Issuu on Google+

Escola Secundária de Leal da Câmara Cultura, Língua e Comunicação - RA3 - Formadora Marina Santos 2010 / 2011

“O poder da imagem”


Introdução 2

Neste trabalho vamos falar sobre os Símbolos da República portuguesa, mostrando algumas imagens que representam as inovações republicanas. Os símbolos abordados são: a Bandeira, a Moeda , o Hino Nacional, o Brasão de Armas e o Busto da República.


Bandeira Nacional 3

A Bandeira é um dos símbolos de Portugal que foi substituído com a Revolução Republicana, perdendo as cores e a coroa da monarquia e ganhando outros relacionados com a República. A nova Bandeira Nacional foi aprovada pelo Governo a 29 de Novembro de 1910 e homologada pela Assembleia Constituinte a 11 de Junho de 1911.

Bandeira Monárquica

Bandeira Republicana


Moeda Portuguesa 4

A Moeda é outro dos símbolos alterados: com a Revolução Republicana, o Real foi substituído pelo Escudo. O decreto de 22-5-1911 reformou profundamente, sob o ponto de vista técnico, o sistema monetário que vigorava em Portugal, alterando a denominação de todas as moedas, o material, o peso, e as dimensões das moedas de bronze. Dividido em 100 partes iguais, denominadas centavos, o escudo correspondia, quer no valor, quer no peso de ouro fino, à moeda de 1000 réis.

200 Reis

Moedas de Escudo Português


Hino Nacional 5

A Portuguesa, é outro dos símbolos nacionais que nasceu como canção de cariz patriótico em resposta ao Ultimatum britânico. Esta música foi adoptada como cântico revolucionário anti-monárquico. Inicialmente, a parte final, «Contra os canhões ...» era cantado « Contra os Bretões...», em referência aos Ingleses. Foi então proibida pelo Rei e, ao longo do tempo, sofreu alterações, até ser oficializada como Hino Nacional pela Assembleia Nacional Constituinte em 19 de Junho de 1911.


Brasão de armas de Portugal 6

O actual brasão de armas representado na Bandeira foi adoptado a 30 de Junho de 1911. A esfera armilar rodeada por dois ramos de oliveira de ouro, atados por uma fita verde e uma vermelha, simboliza o império colonial. Sobreposto à esfera está um escudo com bordadura vermelha e, sobre esta, a amarelo, estão representados os sete castelos conquistados aos Mouros. Sobre a parte branca interior do escudo estão cinco escudetes azuis, postos em cruz, cada um carregado por cinco besantes de prata.


Busto da República 7

Para além da Bandeira, da Moeda, do Hino e do Brasão, a imagem da Mulher foi adoptada como símbolo da República Portuguesa, na sequência da implantação do novo regime. A partir de 1912, o busto da República, esculpido por Simões de Almeida, torna-se o padrão oficial da imagem da República Portuguesa, sendo usado como efígie nas moedas de escudo e de centavos e colocado nas repartições públicas.


A “República-Mulher” e o “Zé Povinho” 8

Na figura ao lado temos dois símbolos da República apresentados sobre a forma de caricatura: A República-Mulher e o Zé Povinho. A Mulher representa a Liberdade, sendo a Guerreira e a Mãe da Pátria. Com a República, o papel da Mulher ganha maior destaque na Sociedade Portuguesa, vendo os seus Direitos evoluírem no sentido de uma maior independência relativamente ao homem. Como exemplo veja-se a cronologia dessa evolução:

“Os Ridículos” de Silva Monteiro 12/10/1910


A República-Mulher e o “Zé Povinho” 9 1910 - Lei do Divórcio: A mulher deixa de cumprir o dever de obediência ao marido e passando o crime de adultério a ter o mesmo tratamento para os dois. 1911 - Com a Constituição da República de 1911, as mulheres passam a poder trabalhar na Função Pública. As viúvas e mães na qualidade de chefes de família passam a poder votar nas eleições para a Assembleia Constituinte, mas a norma é revogada nesse mesmo ano. A escolaridade obrigatória dos 7 aos 11 anos aplica-se aos dois sexos. 1914 - Criação do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas. 1920 - As raparigas são autorizadas a frequentar liceus masculinos. 1924 e 1928 - 1º e 2º Congressos Feminista, respectivamente. 1931 - É reconhecido o direito de voto ás mulheres. 1966 - É estabelecida a igualdade de remuneração entre mão-de-obra feminina e masculina para trabalho de valor igual. 1968 - Proclamada a igualdade de direitos políticos do homem e da mulher, seja qual for o seu estado civil. 1974 - Acesso ás mulheres a todos os cargos da carreira administrativa local, á carreira diplomática e á magistratura. 1978 - Entrada em vigor da revisão do Código Civil estabelecendo o estatuto de igualdade, desaparecendo a figura do “chefe de família”, deixando de haver poder marital.


A República-Mulher e o “Zé Povinho” 10

O “Zé Povinho” é uma personagem satírica criada em 1875 por Rafael Bordalo Pinheiro e utilizada como crítica social. Figura marcante da caricatura, tornou-se uma figura identificativa do povo português, simplório e sofredor, criticando-se de forma humorística os principais problemas sociais, políticos e económicos do país. Personifica também o povo português na sua eterna revolta perante o abandono e esquecimento da classe política, embora pouco ou nada fazendo para alterar a situação. Uma curiosidade: a sua mulher é a “Maria da Paciência”…


Conclusão 11

Como qualquer novo regime, a República portuguesa necessitou de introduzir novos símbolos de forma a transmitir a mudança associada aos seus ideais. Um dos principais ideais, herdado da Revolução Francesa, foi a Liberdade, que aqui é representada pela figura feminina. Os restantes símbolos visaram sublinhar a ruptura com a Monarquia.


Webgrafia 12

 http://www.parlamento.pt/VisitaVirtual/Paginas/PPerdidosBustoRep

ublica.aspx

 http://www.google.com/images  http://www.centenariorepublica.pt/conteudo/exposicaovivaarepublica

inaugurada

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Z%C3%A9_Povinho

 http://www.cincoquinas.com/index.php?progoption=news&do=shown

ew&topic=3&newid=3501


Fim 13

Trabalho realizado por:  João Carlos Almeida, nº 13  João Paulino, nº 14

 Madalena Gonçalves, nº 17

Turma EE1 A

Curso EFA-NS

Rio de Mouro, Novembro de 2010


Simbolos da I Republica