Page 1

Revista

Carnaval Ano VII n Edição nº 45 n Especial da Festa/2018

Campeã!

Beija-Flor: Grito dos excluídos

E mais: l Especial l Série A l Mirins l São Paulo l Folia de rua Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 1


CLASSIFICAÇÃO GERAL Grupo Especial 1º Beija-Flor – 269,6 2º Paraíso do Tuiuti – 269,5 3º Salgueiro – 269,5 4º Portela – 269,4 5º Mangueira – 269,3 6º Mocidade Ind. de Padre Miguel – 269,3 7º Unidos da Tijuca – 269,1 8º Imperatriz – 268,8 9º Vila Isabel – 268,1 10º União da Ilha – 267,3 11º São Clemente – 266,9 12º Grande Rio – 266,8 13º Império Serrano – 265,6 Série A 1º U. do Viradouro – 269,7 (sobe para o Grupo Especial) 2º Unidos de Padre Miguel – 269,4 3º Unidos do Porto da Pedra – 269,0 4º Inocentes de Belford Roxo – 268,2 5º Acadêmico do Cubango – 268 6º Estácio de Sá – 267,5 7º Império da Tijuca – 267,4 8º Alegria da Zona Sul – 266,2 9º Renascer de Jacarepaguá– 266,2 10º Acadêmicos de Santa Cruz – 265,7 11º Acadêmicos da Rocinha – 265,4 12º Unidos de Bangu – 264,3 13º Acad. do Sossego – 263,7 (rebaixada à Série B) Série B 1º Unidos da Ponte (Sobe de grupo) 2º União do Parque Curicica 3º Tradição 4º Vizinha Faladeira 5º Acadêmicos do Engenho da Rainha 6º Lins Imperial 7º Em Cima da Hora 8º Arame de Ricardo 9º Acadêmicos de Vigário Geral 10º Unidos do Cabuçu (Rebaixada) 11º Unidos das Vargens (Rebaixada) 12º Unidos do Jacarezinho (Rebaixada)

Série C 1º União de Maricá (Sobe de grupo) 2º Boca de Siri (Sobe de grupo) 3º Unidos de Lucas (Sobe de grupo) 4º Império da Uva 5º Arranco 6º Sereno de Campo Grande 7º Unidos da Vila Kennedy 8º Difícil É O Nome 9º Unidos da Vila Santa Tereza 10º Favo de Acari 11º Leão de Nova Iguaçu (Rebaixada) 12º Rosa de Ouro (Rebaixada) 13º Moc. Unida do Santa Marta (Rebaixada) 14º Caprichosos de Pilares (Não desfilou – Rebaixada) Série D 1º Unidos da Villa Rica (Sobe de grupo) 2º Acad. de Madureira (Sobe de grupo) 3º Corações Unidos do Amarelinho (Sobe de grupo) 4º União de Jacarepaguá 5º Acadêmicos da Abolição 6º Chatuba de Mesquita 7º Tupy de Braz de Pina 8º Império Ricardense 9º Unidos de Cosmos 10º Arrastão de Cascadura (Rebaixada) 11º Flor da Mina do Andaraí (Rebaixada) 12º Mocidade Ind. de Inhaúma (Rebaixada) 13º Alegria do Vilar (Rebaixada) 14º Coroado de Jacarepaguá (Não desfilou – Rebaixada) Série E 1º Independentes de Olaria – 179,6 (subiu para a Série D) 2º Vicente de Carvalho – 179,4 (subiu para a Série D) 3º Ind. da Praça Bandeira – 179,3 (subiu para a Série D) 4º Embalo do Engenho Novo – 179,2 5º Feitiço do Rio – 178,1 6º União de Campo Grande – 177,8 7º Unidos de Manguinhos – 177,7 8º Mensageiros da Paz – 177,7 9º Acadêmicos do Dendê – 177,5 10º Moc. Unida da Cidade de Deus – 175,6 11º Colibri de Mesquita – 175,5 (suspensa) 12º Nação Insulana – 175,1 (suspensa) 13º Boêmios de Inhaúma – 166 (suspensa) 14º Gato de Bonsucesso – 164,2 (suspensa) 15º Vaz Lobo – 0 (suspensa)

(*) Subiu de grupo. (**) Rebaixada. (***) Passa para a inatividade por ao menos dois anos.


EDITORIAL

O

De novo?

pós-Carnaval novamente

Viradouro sacramentou sua volta à elite com

começou discutindo o resultado

uma grande apresentação, assim como a

anterior. Nada de anormal se

vice-campeã Unidos de Padre Miguel, que

não fosse o descumprimento do regulamento

também poderia ter ficado com o primeiro

o tema principal. Dentro das quatro linhas,

lugar. Ao menos nesta divisão, o regulamento

ou seja, na Avenida, o espetáculo foi digno

será cumprido e a Acadêmicos do Sossego

de aplausos, com ótimos desfiles mesmo na

descerá para a Série B.

dificuldade financeira de um país em crise e

O Carnaval 2018 também trouxe de volta

de uma Prefeitura que cortou pela metade

à Sapucaí uma escola tradicionalíssima.

o investimento nas escolas. Nos bastidores,

A Unidos da Ponte venceu a Série B e, no

porém, não valeu o que estava escrito e não

próximo ano, retornará ao Sambódromo, o

existiu o rebaixamento do Grupo Especial

que não acontecia há 13 anos. Na divisão de

para a Série A.

acesso à elite, a azul e branco de São João

Se os dirigentes mudam o regulamento

de Meriti não desfila desde 2003.

conforme suas necessidades, ao menos os

Merece um salve a vitória da Ponte e os

artistas continuam fazendo bonito, tanto que

bons desfiles da Sapucaí, como também vale

a disputa na elite do Carnaval foi nota a nota.

registrar a festa da garotada, na terça-feira

A Beija-Flor conquistou o título com apenas

da folia, no Sambódromo, e a alegria que se

0,3 a mais que a sexta colocada, a Mocidade

espalhou pelas ruas do país. Em São Paulo,

Independente de Padre Miguel.

a vitória foi da Acadêmicos do Tatuapé pelo

Belos desfiles, porém, não se resumiram

segundo ano consecutivo.

ao Grupo Especial. Na Série A, a Unidos do

Boa leitura!

Revista

Carnaval A Revista Carnaval é uma publicação ARMP. Tel.: 99835-1828 Editor: David Júnior. Diretora Executiva: Adriana Pinto. revistacarnaval.com.br Fevereiro / 2018

EXPEDIENTE

Comercial: comercial@revistacarnaval.com.br. Email: revistacarnaval@revistacarnaval.com.br. Foto de capa: Luana Rayssa. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. Revista Carnaval l 3


Foto: Cris Gomes.

SUMÁRIO

PORTELA USA made in Pernambuco

22

UNIÃO DA ILHA De dar água na boca

24

SALGUEIRO Exaltação à mãe negra

26

IMPERATRIZ Aula de história

28

BEIJA-FLOR Um clamor por justiça social

30

SÉRIE A Show de criatividade

32

14

ARTE Prêmio Passista Samba no Pé

40

16

CRIANÇAS Cultura preservada

42

18

SAMPA Nota a nota até o bicampeonato

48

20

POPULAR O povo é o dono da festa

56

A comissão de frente da vice-campeã Paraíso do Tuiuti foi um dos grandes momentos do Carnaval 2018. n

IMPÉRIO SERRANO Império chinês

SÃO CLEMENTE Uma bela homenagem

VILA ISABEL Olha o futuro aí

PARAÍSO DO TUIUTI Está mesmo extinta? 4 l Revista Carnaval

6

GRANDE RIO Chacrinha é um barato

8

MANGUEIRA Pra que dinheiro?

10

MOCIDADE Namastê, Carnaval!

12

UNIDOS DA TIJUCA Salve, Falabella!

Fevereiro/ 2018


Para ficar bem informado sobre o Carnaval durante todo o ano, acesse REVISTA CARNAVAL.

revistacarnaval.com.br

O dia a dia da folia. Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 5


IMPÉRIO SERRANO

IMPÉRIO CHINÊS

E

Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

m sua volta ao Grupo Especial após nove anos, o Império Serrano mostrou a velha força de sua comunidade. A Serrinha cantou forte na Sapucaí e deu um show com a bateria comandada por Mestre Gilmar. A verde e branco de Madureira apresentou o enredo O Império do samba na rota da China, desenvolvido pelo carnavalesco Fábio Ricardo, que fez um bom trabalho, apesar dos recursos diminutos. Marquinho Art’Samba também merece lembrança pela interpretação segura do apenas mediano samba-enredo.

6 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


A comunidade da Serrinha foi o destaque do desfile da verde e branco de Madureira, que contou ainda com a competente apresentação do casal Feliciano Junior e Raphaela Caboclo. A ala dos ursos pandas também recebeu aplausos na Sapucaí. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 7


SÃO CLEMENTE

Uma bela homenagem

A

Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

homenagem à Escola de Belas Artes da UFRJ feita pela São Clemente revelou mais um grande artista. O carnavalesco Jorge Silveira, em seu primeiro trabalho no Grupo Especial do Rio de Janeiro, produziu um desfile de muito bom gosto. A amarelo e preto de Botafogo ainda contou com a segurança da Fiel Bateria, dos Mestres Gil e Caliquinho, e do entrosamento do casal de mestre-sala e porta-bandeira Fabrício Pires e Amanda Poblete.

8 l Revista Carnaval

Fevereiro Fevereiro// 2018


Os tradicionais balĂľes foram novamente usados na SĂŁo Clemente. Mas o visual da amarelo e preto de Botafogo foi seu ponto alto, especialmente seu conjunto de fantasias. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 9


Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

VILA ISABEL

Olha o futuro aí

E

Foto: Cris Gomes.

m sua volta a Unidos de Vila Isabel, o carnavalesco Paulo Barros desenvolveu um desfile com a sua marca. Sobraram invencionices e surpresas para o público da Sapucaí no enredo Corra que o futuro vem aí, que produziu junto com Paulo Menezes. O casal de mestre-sala e porta-bandeira Raphael e Denadir foi um dos pontos altos da azul e branco do bairro de Noel Rosa.

n A modernidade do carnavalesco Paulo Barros contrastou com a tradição do cantor e compositor Martinho da Vila.

10 l Revista Carnaval

Fevereiro Fevereiro// 2018


A Unidos de Vila Isabel usou o futuro como pretexto para apresentar um monte de efeitos especiais na Avenida. Quase tudo girava, de alegorias a fantasias. A escola ficou longe de suas caracterĂ­sticas no Carnaval 2018. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 11


Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

TUIUTI

Está mesmo extinta?

O

belo samba-enredo e a comissão de frente com o açoite do escravo foram os destaques da apresentação da Paraíso do Tuiuti. A escola de São Cristóvão questionou a liberdade do negro no país com o enredo Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?, do carnavalesco Jack Vasconcelos, que, mesmo diante das dificuldades financeira, fez um belo trabalho plástico. Danielle Nascimento e Marlon Flores bailaram com muita elegância.

12 l Revista Carnaval

Fevereiro Fevereiro// 2018


Michel Temer vampiro coroou a crítica da Paraíso do Tuiuti. A escola de São Cristóvão surpreendeu o público e disputou o título de campeã até o último quesito. Ficou com o segundo lugar, graças a um desfile que uniu plástica, conteúdo e chão. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 13


GRANDE RIO

Chacrinha é um barato

A

Foto: Cris Gomes.

Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

expectativa pela estreia de Renato e Márcia Lage na Acadêmicos do Grande Rio se cumpriu com um belo e colorido espetáculo visual para lembrar o centenário de Chacrinha, mas acabou em tragédia. O problema com uma das alegorias, que não entrou na Avenida, comprometeu o desfile da escola e a derrubou para o penúltimo lugar. A bateria de Mestre Thiago Diogo mostrou o virtuosismo das grandes orquestras e que superou as notas ruins do último ano. Destaque ainda para a o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Daniel Werneck e Verônica Lima.

14 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


NĂŁo fosse o problema com uma das alegorias, a AcadĂŞmicos do Grande Rio disputaria o tĂ­tulo. A escola de Duque de Caxias fez uma justa homenagem a um dos maiores comunicadores do Brasil. Chacrinha esteve em toda parte. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 15


Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

MANGUEIRA

Pra que dinheiro?

A

Mangueira tirou da escassez de recursos do Carnaval de 2018 o seu enredo. Em Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco!, a verde e rosa lembrou que a folia é mais do que alegorias suntuosas e fantasias com muito luxo. A escola mostrou os blocos de sujos e outras manifestações que fizeram da festa de Momo um evento do povo. Nem por isso, a Estação Primeira abdicou de disputar o título, levando para a Avenida segmentos afiadíssimos, como a bateria e o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Matheus Olivério e Squel.

16 l Revista Carnaval

Fevereiro Fevereiro// 2018


A Mangueira lembrou que o Carnaval é feito pelo povo em um desfile colorido e de muito bom gosto. Porém, não faltou espaço para a crítica ao prefeito do Rio, Marcelo Crivella, por ter diminuído a subvenção da folia este ano. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 17


Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

MOCIDADE

E

m busca do bicampeonato, a Mocidade Independente de Padre Miguel cantou a Índia em Namastê: a Estrela que

18 l Revista Carnaval

Namastê, Carnaval!

habita em mim, saúda a que existe em você! A verde e branco da Zona Oeste confirmou seu ótimo momento, com um belo samba-enredo, um visual

elegante e a força de sua comunidade. A comissão de frente, coreografada por Jorge Teixeira e Saulo Finelon, foi outro grande destaque.

Fevereiro Fevereiro// 2018


Mais que um enredo sobre a Ă?ndia, a Mocidade Independente de Padre Miguel levou para a Avenida uma mensagem de paz Ă humanidade. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 19


Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

UNIDOS DA TIJUCA

Salve, Falabella!

A

Unidos da Tijuca abriu o segundo dia de desfiles disposta a mostrar que superou os problemas do ano passado. E conseguiu. Homenageando o ator, diretor e escritor Miguel Falabella, a azul e amarelo do Borel fez um grande desfile, especialmente com a força do seu chão, com componentes cantando a plenos pulmões. A bateria de Mestre Casagrande também brilhou na apresentação da escola.

20 l Revista Carnaval

Fevereiro Fevereiro// 2018


A homenagem a Miguel Falabella prendeu a atenção da Sapucaí. Querido nas artes cênicas e no Carnaval, ele recebeu muitos aplausos em sua passagem. Colegas de trabalho prestigiaram o desfile, como Claudia Raia. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 21


PORTELA

USA made in Pernambuco

A

Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

águia entrou na Sapucaí com as garras bem afiadas, pronta para conquistar o título. Tentando o 23º campeonato de sua história, a Portela fez um belíssimo desfile. A azul e branco esbanjou elegância nas fantasias e alegorias criadas por Rosa Magalhães para contar a saga dos judeus que saíram de Pernambuco para fundar Nova York. A bateria de Mestre Nilo Sérgio esteve impecável e ditou o ritmo para o canto da escola.

22 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Rosa Magalhães deu mais uma aula de história no Carnaval e um banho de bom gosto. A carnavalesca brilhou junto com diversos segmentos da escola, como o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Marlon Lamar e Lucinha Nobre. A rainha de bateria, Bianca Monteiro, esbanjou beleza e samba no pé. Faltou pouco para mais um título da azul e branco. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 23


Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

UNIÃO DA ILHA

De dar água na boca

O

desfile da União da Ilha do Governador deu água na boca. A tricolor insulana contou na Sapucaí como a culinária brasileira foi formada e quais as suas influências em Brasil bom de boca. O carnavalesco Severo Luzardo

24 l Revista Carnaval

mexeu com o paladar do público com um belíssimo visual e ratificou seu nome entre os grandes profissionais da folia. Mestre Ciça e Ito Melodia deram um show. A Baterilha mostrou muita ousadia e o intérprete fez crescer um samba-enredo apenas mediano.

Fevereiro/ 2018


n Sempre simpática e coloridíssima, a União da Ilha do Governador lembrou até detalhes da culinária popular brasileira, como o carrinho de suco e acarajé. A atriz Cacau Protássio chegou a dizer que não desfilaria, mas esteve na Avenida.

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 25


SALGUEIRO

Exaltação à mãe negra

A

Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

força do Salgueiro pôde ser vista novamente no desfile de 2018. A agremiação provou não estar órfão do seu antigo carnavalesco e levou para a Sapucaí um visual belíssimo assinado por Alex de Souza no enredo Senhoras do ventre do mundo. A vermelho e branco da Tijuca teve muitas virtudes em seu cortejo, como a bateria comandada por Mestre Marcão e conduzida pela rainha Viviane Araújo, e a comissão de frente coreografada por Hélio Bejani e Beth Bejani.

O Salgueiro brigou pelo título até o último quesito. A Academia brilhou em todos os setores. n

26 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


n Um espetáculo visual. Assim pode ser resumido o trabalho do carnavalesco Alex de Souza para o Salgueiro. A vermelho e branco teve ótimos momentos, como as apresentações do casal Sidclei e Marcella Alves e da rainha de bateria Viviane Araújo.

Fevereiro Fevereiro // 2018 2018

Revista Revista Carnaval Carnaval ll 27 27


IMPERATRIZ

28 l Revista Carnaval

Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

A

Imperatriz Leopoldinense contou na Sapucaí os 200 anos do Museu de História Nacional. O carnavalesco Cahê Rodrigues fez um passeio pelos salões da instituição e terminou o enredo do lado de fora: na Quinta da Boa Vista, ponto de diversão em família nos finais de semana cariocas. A ex-portabandeira Maria Helena na comissão de frente foi um dos destaques da apresentação da escola de Ramos.

Aula de história

Fevereiro/ 2018


Os salões do Museu de História Nacional serviram de inspiração para o Carnavalesco Cahê Rodrigues dividir o desfile da Imperatriz. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 29


BEIJA-FLOR

Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

Um clamor por justiça social

A

Beija-Flor fechou o Grupo Especial em 2018 colocando o dedo na ferida dos brasileiros. A escola denunciou a falta de amor ao próximo e o desleixo das autoridades do país com o povo. Embalada por um belo samba-enredo, a escola cantou

Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu. A comunidade deu o recado junto com Neguinho da Beija-Flor e a bateria de Mestre Plínio ao raiar do dia e a azul e branco levantou o título de campeã do ano.

A Beija-Flor clamou junto com o público da Sapucaí por um novo tempo no Brasil. A escola de Nilópolis não teve pudor em mostrar as mazelas que assolam nosso país, especialmente nas alegorias teatralizadas que apresentou. n

30 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


n O desfile da BeijaFlor ganhou o apoio de novas sensações da música brasileira, como Pablo Vitar e Jojo Todynho. Mas foi a força e o canto da comunidade nilopolitana que levaram a azul e branco a mais uma conquista no Grupo Especial.

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 31


Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

SÉRIE A

A Unidos do Viradouro (acima) conquistou o título da Série A e o acesso ao Grupo Especial. A Unidos de Padre Miguel ficou no quase com a segunda posição. n

Show de criatividade

A

falta de dinheiro não impediu que as escolas da Série A fizessem um grande espetáculo. Os recursos financeiros escassos foram visíveis em muitas agremiações, porém sobrou criatividade nos quesitos visuais. Embaladas por bons sambas-enredos, as 13 postulantes à única vaga no Grupo Especial mostraram

32 l Revista Carnaval

que suas comunidades entenderam a importância de cantar forte na Sapucaí. O sonho de estar na elite em 2019 será vivido pela Unidos de Viradouro. A vermelho e branco de Niterói ficou com o título em um duelo com a Unidos de Padre Miguel. As duas escolas deixaram a Avenida com pinta de favoritas. Fevereiro/ 2018


Unidos de Bangu, A travessia da Calunga Grande e a nobreza negra no Brasil. n

Império da Tijuca, Olubajé – Um banquete para o rei. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 33


Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

SÉRIE A

Acadêmicos do Sossego, Ritualis. n

Foto: Cris Gomes.

Unidos do Porto da Pedra, Rainhas do rádio – Nas ondas da emoção, o Tigre coroa as divas da canção! n

34 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Renascer de Jacarepaguรก, Renascer de flechas e de lobos.

n

Estรกcio de Sรก, No pregรฃo da folia sou comerciante da alegria e com a Estรกcio boto banca na Avenida! . n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 35


Fotos: Cris Gomes, Luana Rayssa e A. Pinto.

SÉRIE A

Alegria da Zona Sul, Bravos malês! A saga de Luiza Mahin.

Acadêmicos de Santa Cruz, No voo mágico da esperança, quem acredita, sempre alcança! n

36 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Foto: Cris Gomes.

n

Unidos do Viradouro, Vira a cabeça, pira o coração – Loucos gênios da criação.

n Acadêmicos da Rocinha, Madeira matriz.

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 37


Fotos: Cris Gomes e Luana Rayssa.

SÉRIE A

Acadêmicos do Cubango, O rei que bordou o mundo.

n

Inocentes de Belford Roxo, Mojú, Magé, Majubá Sinfonias e btuques. n

38 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Unidos de Padre Miguel, Eldorado submerso: Delírio Tupi-Parintintin.

n

Na alegria do nosso Carnaval, não nos esqueçamos dos que esperam a vida e o nosso amor.

Doe medula óssea. Com a retirada de apenas 5 ml de sangue, nos tornamos doador. Procure o INCA ou o Hemorio, no Rio de Janeiro, ou o órgão responsável em sua cidade e pratique o bem. Na apuração, você ganhará a nota 10. Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 39


ARTE

O

Prêmio Passista Samba no Pé anuncia vencedores

Prêmio Passista Samba no Pé esteve mais uma vez na Sapucaí e na Intendente Magalhães de olho em quem conhece, e muito, a arte de sambar. Pelo terceiro ano consecutivo, representantes da honraria foram às

quadras e ensaios durante todo o período pré-carnavalesco e 12 jurados, entre acadêmicos, coreógrafos, professores, atores, jornalistas, bailarinos e passistas, acompanharam as alas na Avenida e escolheram os melhores.

Confira os vencedores:

Grupo Especial Melhor Ala de Passistas – Mocidade Independente de Padre Miguel Melhor Passista Feminino – Luanda Araujo (Mocidade Independente de Padre Miguel) Melhor Passista Masculino – Rey Jeronimo (Mangueira) Passista Revelação Feminino – Drika Sampaio (Paraíso do Tuiuti) Passista Revelação Masculino – João Soares (Acadêmicos do Grande Rio) Passista Mirim – Victor Silva (Imperatriz Leopoldinense) Série A Melhor Ala de Passistas – Estácio de Sá Melhor Passista Feminino – Karen Maria (Inocentes de Belford Roxo) Melhor Passista Masculino – Henry Jefferson (Unidos de Bangu) Série B Melhor Ala de Passistas – Vizinha Faladeira

Foto: A. Pinto.

Prêmios Especiais – Marcos Maya (Estácio de Sá – Destaque do Segmento) e Kaiio Mackenzie (Unidos de Bangu – Destaque do Segmento)

A ala de passistas da Mocidade Independente brilhou na Sapucaí. n

40 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Curta-nos, siga-nos ...

Acompanhe REVISTA CARNAVAL nas redes sociais.

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 41


CRIANÇAS

Cultura preservada

O

Sapucaí, na terça-feira da festa de Momo, pelo espetáculo apresentado. Os desfiles promovidos pela AESM-Rio deram um show de organização, com hora marcada para início e fim cumpridos à risca e tudo acontecendo sem contratempo.

Fotos: Paulo Portilho e Gabriel Nascimento / Riotur.

Carnaval se faz com alegria, ritmo e samba no pé e se ensina desde bem pequeno. A julgar pelas apresentações das agremiações mirins do Rio de Janeiro, a cultura da folia está preservada. A garotada foi ovacionada na

42 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Foto: Paulo Portilho / Riotur.

CRIANร‡AS

Tijuquinha do Borel.

n

Inocentes da Caprichosos.

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

n

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

n Golfinhos do Rio de Janeiro.

Foto: Paulo Portilho / Riotur.

n

Ainda Existem Crianรงas de Vila Kennedy.

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 43


Foto: Paulo Portilho / Riotur.

CRIANÇAS

Miúda da Cabuçu.

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

n

n Nova Geração do Estácio de Sá.

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

Pimpolhos da Grande Rio.

Foto: Paulo Portilho / Riotur.

n

Filhos da Águia, Nomes sagrados do reino da Águia. n

44 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Foto: Paulo Portilho / Riotur.

CRIANÇAS

n

Estrelinha da Mocidade.

Foto: Paulo Portilho / Riotur.

Aprendizes do Salgueiro.

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

n

Império do Futuro.

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

n

n

Corações Unidos do Ciep.

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 45


Foto: Paulo Portilho / Riotur.

CRIANÇAS

Herdeiros da Vila.

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

n

Petizes da Penha.

n

Mangueira do AmanhĂŁ.

Foto: Paulo Portilho / Riotur.

Infantes do Lins.

Foto: Gabriel Nascimento / Riotur.

n

n

46 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 47


Nota a nota até o bicampeonato SAMPA

F

Fotos: Marcela Lima e Wenderson França.

oi até o último instante, nota a nota, e ao final a Acadêmicos do Tatuapé conquistou o bicampeonato do Grupo Especial de São Paulo. O título veio nos critérios de desempate, uma vez que Mocidade Alegre, Mancha Verde e Tom Maior somaram

48 l Revista Carnaval

os mesmos 270 pontos. A azul e branco havia erguido pela primeira vez o troféu da elite da folia paulistana em 2017 e repetiu a dose. A Acadêmicos do Tatuapé levou para o Anhembi o enredo Maranhão, os tambores vão ecoar na terra da encantaria, desenvolvido

pelo carnavalesco Wagner Santos. A agremiação levantou a arquibancada na sexta-feira de Carnaval com o toque reggae de sua bateria. Unidos do Peruche e Independente Tricolor foram rebaixada para o Grupo de Acesso por terminarem nas duas últimas posições. Fevereiro/ 2018


Independente Tricolor, Em cartaz: Luz,câmera e terror! Uma produção Independente.

n

n Unidos do Peruche, Peruche celebra Martinho: 80 anos do Dikamba da Vila.

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 49


SAMPA

AcadĂŞmicos do Tucuruvi, Uma noite no museu.

n

Mancha Verde, A amizade, a Mancha agradece do fundo do nosso quintal. n

50 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


n

Acadêmicos do Tatuapé, Maranhão. Os tambores vão ecoar na terra da encantaria.

Rosas de Ouro, Pelas estradas da vida. O sonho e aventuras de um herói brasileiro n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 51


SAMPA

Tom Maior, O Brasil de duas imperatrizes: de Viena para o novo mundo, Carolina Josefa Leopoldina. De Ramos, Imperatriz Leopoldinense. n

n X-9 Paulistana, A voz do samba Ê a voz de Deus – Depois da tempestade vem a bonança!

52 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


n

ImpĂŠrio de Casa Verde, O povo: a nobreza real.

Mocidade Alegre, A voz Marrom que nĂŁo deixa o samba morrer. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 53


SAMPA

Vai Vai, Sambar com fé eu vou. n

Gaviões da Fiel, Guarus – Na aurora da criação, a profecia Tupi ... Prosperidade e paz aos mensageiros de Rudá! n

54 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Dragões da Real, Minha música, minha raiz! Abram a porteira para essa gente caipira e feliz. n

Unidos de Vila Maria, Aproveitam-se de minha nobreza, você não soube, não te contaram? Suspeitei desde o princípio! Não contavam com minha astúcia! Arriba Bolaños, Arriba vila, arriba México. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 55


Foto: Fernando Maia / Riotur.

POPULAR

O povo é o dono da festa

O Rio de Janeiro continua lindo e fica ainda mais bonito com o povo na rua mostrando sua essência festeira. n

Foto: Fernando Maia / Riotur.

O

povo foi às ruas para cair na folia. Durante o Carnaval e mesmo nos finais de semana que antecederam à festa, moradores do Rio de Janeiro e turistas de todo o mundo encheram a cidade de alegria nos blocos e bandas de todas as regiões. Pessoas de diferentes idades esqueceram esqueceram as mazelas do país e até fizeram brincadeiras com nossos problemas, sobretudo em Brasília. Belas mulheres e sorridentes crianças aumentaram o brilho no reinado de Momo. 56 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


Foto: Fernando Maia / Riotur.

POPULAR Foto: Gabriel Monteiro / Riotur. Foto: Fernando Maia / Riotur.

Foto: Fernando Maia / Riotur.

Foto: Fernando Maia / Riotur.

Blocos famosos e blocos de famosos fizeram as ruas do Rio de Janeiro fervilhar. Houve atÊ quem brincasse com a fama, mesmo parecendo estar fora do ritmo. Mas o Carnaval tem espaço para todos, especialmente os anônimos, basta apenas se livrar dos preconceitos e aproveitar a folia. n

Fevereiro / 2018

Revista Carnaval l 57


No Carnaval, a rua ĂŠ de todos, de qualquer idade: de quem se alegra, brinca, protesta e enche o Rio de Janeiro de beleza. A folia faz a cidade esquecer suas mazelas e simplesmente se divertir. Ano que vem tem mais. n

Foto: Fernando Maia / Riotur.

POPULAR

Foto: Fernando Maia / Riotur.

Foto: Alexandre Macieira / Riotur.

Foto: Fernando Maia / Riotur.

Foto: Fernando Maia / Riotur.

Foto: Fernando Maia / Riotur.

Foto: Fernando Maia / Riotur.

58 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018


CLASSIFICAÇÃO DE SÃO PAULO Grupo Especial 1º Acadêmicos do Tatuapé – 270 2º Mocidade Alegre – 270 3º Mancha Verde – 270 4º Tom Maior – 270 5º Dragões da Real – 269,9 6º Império de Casa Verde – 269,7 7º Gaviões da Fiel – 269,6 8º Rosas de Ouro – 269,6 9º Unidos de Vila Maria – 269,5 10º Vai-Vai – 269,3 11º X-9 Paulistana – 268,9 12º Acadêmicos do Tucuruvi – 216 13º Unidos do Peruche – 268,4 (Desce para o Grupo de Acesso) 14º Independente Tricolor – 267,7 (Desce para o Grupo de Acesso) Grupo de Acesso 1º Águia de Ouro – 270 (Sobe para o Grupo Especial) 2º Colorado do Brás – 269,9 (Sobe para o Grupo Especial) 3º Barroca Zona Sul – 269,3 4º Nenê de Vila Matilde – 268,9 5º Pérola Negra – 268,9 6º Leandro de Itaquera – 267,8 7º Camisa Verde e Branco – 267,7 8º Imperador do Ipiranga – 267,2 (Desce para o Grupo de Acesso 2) Grupo de Acesso 2 1º Mocidade Unida da Mooca (Sobe para o Grupo de Acesso) 2º Estrela do Terceiro Milênio 3º Morro de Casa Verde 4º Dom Bosco 5º Tradição Albertinense 6º Uirapuru da Mooca 7º Unidos de Santa Bárbara 8º Combinados de Sapopemba 9º Camisa 12 10º Amizade da Zona Leste 11º Torcida Jovem 12º Brinco da Marquesa (Desce para o Grupo 2)

Fevereiro / 2018

Grupo 2 1º Primeira da Cidade Líder (Sobe para o Grupo de Acesso 2) 2º Acadêmicos de São Jorge 3º União Imperial 4º Unidos de São Lucas 5º Flor de Lis da Zona Sul 6º Unidos do Vale Encantado 7º Boêmios da Vila 8º Flor da Vila Dalila 9º Império Lapeano 10º União Independente da Zona Sul 11º Prova de Fogo (Desce para o Grupo 3) 12º Acadêmicos do Ipiranga (Desce para o Grupo 3) Grupo 3 1º Imperatriz da Sul (Sobe para o Grupo 2) 2º Unidos de São Miguel (Sobe para o Grupo 2) 3º União da Vila Albertina 4º Só Vou se Você For 5º Valença de Perus 6º Em Cima da Hora Paulistana 7º Mocidade Robruense 8º Dragões de Vila Alpina 9º Príncipe Negro 10º Iracema Meu Grande Amor 11º Passo de Ouro (Desce para o Grupo 4) 12º Imperatriz da Paulicéia (Desce para o Grupo 4) Grupo 4 1º Unidos de Guaianases (Sobe para o Grupo 3) 2º TUP (Sobe para o Grupo 3) 3º Explosão da Zona Norte 4º Isso Memo 5º Lavapés 6º Estrela Cadente 7º Cacique do Parque 8º Cabeções de Vila Prudente 9º Estação Invernada 10º Os Bambas 11º Primeira da Aclimação 12º Folha Verde 13º Portela da Zona Sul Revista Carnaval l 59


Jornalismo Moda Fotografia Audio Video Internet Marketing Publicidade

Rua Garcia Redondo, 30, Cachambi, Rio de Janeiro-RJ. Tels.: 2229-7931 e 3079-0371. 60 l Revista Carnaval

Fevereiro/ 2018

Revista Carnaval nº 45  

Revista Carnaval nº 45 Edição: Março/2018 07/03/2018

Revista Carnaval nº 45  

Revista Carnaval nº 45 Edição: Março/2018 07/03/2018

Advertisement