Issuu on Google+

Escola Secund谩ria Marquesa de Alorna

Relat贸rio de Actividades da BE/CRE Ano lectivo 2008/09

Almeirim, 10 de Julho de 2009 A Coordenadora da BeCre, Ana Isabel Freire Salema


Relatório de Actividades da BE/CRE Ano lectivo 2008/09

Ponto prévio Em termos de balanço, a experiência transitória do corrente ano lectivo

-

em que a Coordenadora não teve assento no C. Pedagógico-

constitui-se como um factor extremamente limitante ao trabalho de articulação curricular entre os Departamentos e a BE/CRE, sendo que de acordo com todos os referenciais existentes sobre esta função é imprescindível que o futuro Coordenador deste serviço esteja representado no C. Pedagógico. Por outro lado, em jeito de balanço, a inexistência de horas comuns para reuniões entre os membros da equipa responsável foi também, pelo segundo ano consecutivo, um factor de desarticulação e de perda de eficácia do trabalho do grupo que resultou num esforço acrescido

para

a

coordenadora

que,

deste

modo,

assumiu

individualmente múltiplas tarefas e acções que foram fonte de sobrecarga e dispersão. Na verdade, as condições de trabalho colaborativo não foram conseguidas e esta experiência deverá servir para se reflectir, em sede de Conselho Pedagógico, que BE/CRE queremos para a nossa escola: uma BE/CRE satélite das mudanças que se impõem fazer na escola, ou uma BE/CRE à qual são dadas as condições para agilizar essa mudanças, através de uma EQUIPA que funcione como EQUIPA. ►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►►


CONTEÚDO FUNCIONAL DO CARGO Tendo por referencial os normativos que enquadram o conteúdo funcional do cargo de coordenadora da Biblioteca, a coordenadora considera ter cumprido criteriosa e empenhadamente todas as suas funções: •

Em primeiro lugar, a coordenadora delineou um projecto de intervenção na escola subordinado ao tema: “Leio, leio…logo insisto e não desisto!”, com o objectivo de aproximar reciprocamente a BeCre da comunidade de leitores.

O projecto foi operacionalizado em planos trimestrais periodais divulgados no Conselho Executivo, na sala de professores e no blogue da Coordenadora.


Procurou requalificar esteticamente o espaço da BE/CRE, empenhando-se junto da Direcção Executiva para que o mesmo fosse pintado, por forma a torná-lo mais vivo, mais alegre e dinâmico para os utentes – a ludoteca não beneficiou ainda

desta

requalificação,

porque,

no

período

em

que

decorriam os trabalhos de pintura, chegou à escola uma equipa para instalar várias cablagens cujo servidor ficou precisamente instalado na ludoteca. •

Desta requalificação e remodelação se deu conta aos utentes… no BECRELENDO


Promoveu, ao longo dos 3 períodos lectivos, a integração da BE/CRE na escola, a nível da apresentação de propostas para o regulamento

interno,

consubstanciadas

na

redacção

dos

articulados sobre este importante sector da vida escolar e já entregues à Presidente do Conselho Geral Transitório; •

Também o regimento da BE/CRE – agora designado Normas de Funcionamento – foi revisto e alterado pela coordenadora;

No que diz respeito ao projecto educativo, feita a análise atenta do documento, a coordenadora confirmou constar no mesmo, a páginas onze, o seguinte princípio orientador da vocação última da BeCre: “ Fomentar o aumento dos níveis de literacia dos alunos “, pelo que se considerou estar a BeCre devidamente enquadrada no PE, através de tão lato e abrangente princípio orientador;

A coordenadora assegurou ainda, à excepção dos horários dos funcionários da BE/CRE, do número de horas alocadas à BE/CRE pelos funcionários deste serviço e dos respectivos objectivos individuais

dos

funcionários

da

biblioteca,

a

gestão

dos

recursos humanos e materiais a ela afectos, tendo sido sempre assídua e pontual; •

Formou uma equipa, definida com o Conselho Executivo e trabalhou com este órgão de gestão, apresentando sugestões, preocupações

e

prioridades/necessidades

que

foram

devidamente enquadradas pela Direcção Executiva, que sempre ouviu a Coordenadora, tendo continuado a haver um muito bom relacionamento entre as partes, apesar das opiniões divergentes quanto a alguns aspectos importantes da orgânica da BE/CRE; as próprias sugestões para a criação de horas comuns de


reunião

para

a

equipa

responsável

foram

sempre

bem

recebidas, apesar de não terem sido aplicadas pela Comissão de Horários. •

Preencheu e enviou dentro do prazo todos os inquéritos RBE – em suporte digital - e todos os documentos oficiais solicitados superiormente pelo núcleo do CIBE;

Procurou reunir e reuniu com a Coordenadora Interconcelhia da RBE – reuniões do CIBE - para se inteirar dos aspectos mais importantes relativos ao seu cargo;

Procurou reunir e reuniu mensalmente na Biblioteca Municipal de Almeirim com o SABE - Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares – solicitando parcerias e o envolvimento em várias actividades;

Procurou reunir e reuniu periodicamente com a Presidente do Conselho Executivo para lhe dar conta dos planos trimestrais de actividades e solicitar a intervenção em necessidades de vária ordem; para apresentar as listas de propostas de aquisição de material livro e não-livro; para dar informação sobre o projecto de financiamento a que a BE/CRE concorreu, para informar e ser informada sobre os constrangimentos vários decorrentes da crescente falta de funcionários na escola e da necessidade de redistribuição

dos

permanência

na

mesmos, BE/CRe

implicando

por

parte

de

menos uma

horas das

de suas

funcionárias; •

Ouviu e reuniu com os funcionários para compreender o funcionamento do serviço e delinear/elencar prioridades;


Favoreceu o desenvolvimento das literacias, designadamente da leitura e da informação, e apoiou o desenvolvimento curricular, apesar

dos

Departamentos BeCre,

estarem

factor

na

sua

generalidade

agravado

pelo

afastamento

divorciados

da

transitório

da Coordenadora (no ano lectivo em curso) das

reuniões do Conselho Pedagógico;

Promoveu o uso da biblioteca e dos seus recursos dentro e fora da escola;


OS QUATRO DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO DA BE/CRE Tomando como ponto de partida deste relatório as orientações da RBE em matéria de auto-avaliação

das

BE/CRE,

irão

ser

considerados neste relatório quatro domínios de avaliação, a saber: A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular B. Leitura e Literacias C. Projectos, parcerias e actividades livres e de Abertura à Comunidade D. Gestão da Biblioteca Escolar

A. APOIO AO DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Área a carecer de forte incremento no futuro, a articulação curricular da BeCre com as estruturas pedagógicas e os docentes tem

de

ser

mais

efectiva

e

generalizada;

a

BE

articulou

curricularmente com os Departamento 1,4,5 e 7 em situações pontuais e esporádicas, desenvolvendo com alguns professores um trabalho de colaboração curricular, nomeadamente a partir do folheto

sobre

a

personalidade/

o

autor

do

mês,

trabalho

desenvolvido pela colega Teresa Bento Lopes que preparou ao longo dos nove meses do ano lectivo dez folhetos sobre os autores seleccionados: João Guimarães Rosa, Ian Fleming, Manoel de Oliveira, António Nobre, Charles Darwin, Selma Lagerloff, Natália Correia, Soeiro Pereira Gomes, Anne Frank e Mário de Sá Carneiro, disponíveis para todos os utentes deste espaço, no escaparate destinado aos autores e, claro, em linha, no BECRELENDO.


Algumas das exposições temáticas também articularam conteúdos com as disciplinas de História, Biologia e Filosofia, destacando-se, entre outras, as seguintes: “Ian Fleming & James Bond – A Guerra Fria”

“ O Tempo e o Calendário”

“Bicentenário de Charles Darwin”


Os ciclos de cinema da BE/CRE foram uma área em que a coordenadora investiu, mas os professores nem sempre aderiram, (apesar

de

muitos

professores

da

escola

solicitarem

à

coordenadora a ocupação da ludoteca para este efeito em dias e horas em que não estava prevista a projecção de filmes).Esta é uma actividade que implica a preparação da sala multimédia portátil, projector de vídeo, colunas de som, cadeiras - para além da necessidade de divulgação através de cartazes sugestivos. Ao longo do ano foram programadas, divulgadas e realizadas 21 sessões de cinema, num total de 279 alunos abrangidos. Registe-se, no entanto, que houve pelo menos quatro sessões que não tiveram público, pois os professores não inscreveram qualquer turma.


B. LEITURA E LITERACIAS Esta área foi considerada prioritária pela coordenadora que dinamizou, ao longo do ano, actividades de aproximação da comunidade escolar à BE/CRE e aos livros em geral. Nos três períodos

lectivos,

a

coordenadora

deu

continuidade

ao

preenchimento de “ O quadro mágico”, espaço de convite à leitura, à reflexão crítica, à descoberta dos sentidos ocultos das palavras, à discussão sobre a grafia /ortografia, ao prazer de ler e de descobrir livros/autores/acontecimentos.

Este ano lectivo, foi também delineado como objectivo trazer à escola um leque alargado de revistas para servir melhor os utentes da BE/CRE que já haviam sugerido uma maior diversidade de títulos e de periódicos. Assim, ao longo dos períodos, semanal ou quinzenalmente, a Coordenadora deslocou-se à Biblioteca Municipal de Almeirim para trazer essas revistas aos leitores, revistas

cedidas

gentilmente

pela bibliotecária

da Biblioteca

Municipal que aderiu prontamente à proposta da coordenadora da BE/CRE.


Também foi dada prioridade às actividades de dinamização de leitura preparadas, divulgadas e concretizadas ao longo do ano pela Coordenadora em sessões de animação de leitura para todas as turmas de 7º e 8º anos, forma escolhida para assinalar o PNL na escola. Assim, na semana de 27/02/09 a 3/03/09 foram realizadas quatro sessões de animação da leitura apoiadas numa apresentação multimédia concebida pela coordenadora, a partir de um capítulo do livro da escritora Margarida Fonseca Santos . O Aprendiz de Guerreiro

Ainda neste âmbito, a Coordenadora preparou, divulgou e dinamizou quatro sessões da actividade “ Chá com Livros” nas quais foram envolvidos cerca de 75 alunos que, após a actividade, requisitaram vários dos livros divulgados.

O recriado

na

BE/CRE

pela

ambiente

funcionária

de

sala

Francisca

de

Inácio

chá foi

fundamental para o sucesso deste chá com livros. O interesse e adesão

demonstrados

por

alunos

e

professores

foram

verdadeiramente motivadores para repetir a actividade no futuro,


sendo expectável o apoio das funcionárias da cozinha da escola, uma vez que todas as bolachas, biscoitos e bolinhos servidos foram adquiridos com as verbas da Feira do Livro 2008 da BE/CRE. No campo das literacias da informação, a BE/CRE interveio, a nível do 3º ciclo – 7º,8º e Cefs – mediante a realização da segunda edição do concurso “ Os Livros não magoam!”, destinado a aproximar os alunos das formas de consulta e pesquisa documental na biblioteca. Esta formação de leitores foi dinamizada pela funcionária Francisca Inácio que mostrou, mais uma vez, o gosto e empenho na realização do trabalho de animação.

Foram

também

devidamente

organizados

-

trabalho

das

professoras Isabel Alves e Raquel Ruivo, colaboradoras da BE/CRE -

cinco dossiês temáticos de apoio às aprendizagens que

apresentam um repositório de cerca de trezentos artigos de jornais

arrumados

literatura, ambiente.

ciências

pelas e

seguintes

tecnologia,

áreas:

educação

personalidades

sexual,

famosas

e


Este

ano

dinamização

de

lectivo, um

a

Coordenadora

blogue,

o

deu

continuidade

BECRELENDO,

no

qual

à se

continuaram a apresentar as actividades que irradiavam da BE/CRE ou que ali decorriam com o apoio desta. Foram vários os slideshows que criou para apoiar digitalmente as actividades concebidas ou para dar testemunho das várias dinâmicas conseguidas.

O Blogue é um portefólio digital do trabalho da BE/CRE a nível da dinamização/animação – e representa um enorme esforço para estimular o trabalho colaborativo e a cultura de pertença a uma pequena comunidade educativa que partilha um desígnio nacional (elevar os níveis de literacia dos portugueses) e tem interesses e sensibilidades várias – de que a participação dos leitores através dos comentários é um exemplo. Professores e alunos da Esma, visitantes vários deixaram no Becrelendo as suas impressões sobre o que ali se apresenta /apresentou, escreveram quadras satíricas e participaram em concursos. O blogue serviu também para lançar dois concursos e uma wiki de escrita criativa e colaborativa intitulada “ O feitiço da Marquesa de Alorna” que pode ser acedida em http://becreonline.pbworks.com/O-feitiço-da-Marquesa-de-Alorna


Ainda este ano a Biblioteca da ESMA aderiu e está no hi5, com o nome de BeCresma para concitar interesse e atingir novos públicos – os nossos alunos - que poderão encontrar nestas ferramentas digitais formas outras de pensar as redes sociais e até de descobrirem interesses literários e culturais…

C. Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à Comunidade Nesta área foi concebido pela Coordenadora e apresentado a concurso à Fundação Calouste Gulbenkian o projecto de apoio à leitura: “ Se Maomé não vai à montanha , vai a montanha a Maomé…” , aguardando-se este mês o resultado do concurso. Esta área foi ainda explorada através de um extenso rol de efemérides

que

assinalaram,

na

BE/CRE,

dias,

datas

e

acontecimentos com significado especial. Ao longo de nove meses foram assinaladas dez efemérides e foram

concebidas,

divulgadas

e

montadas

onze exposições

temáticas, muitas documentadas fotograficamente no Becrelendo.


Realizaram-se duas palestras, uma no 2º período, a convite da Biblioteca Municipal e da Escola Febo Moniz parceiros privilegiados da BE/CRE – actividade para a qual a coordenadora preparou antecipadamente as turmas de 7º e de 8ºano, que foram ao encontro da escritora Margarida Fonseca Santos, no auditório da Biblioteca Municipal. Para esta actividade a coordenadora preparou um ppt, por forma a suscitar o interesse dos alunos na leitura de vários livros da escritora que teve a gentileza de postar no Becrelendo o seguinte:

seguinte:

Foi ainda realizado para três turmas da escola, e aberto à comunidade escolar, um encontro poético intitulado “ Leituras Analógicas”, com o poeta Miguel Manso.


A outra palestra ocorreu já no 3º período e versou sobre o Movimento futurista e o Manifesto de Marinetti. Foram sete as turmas abrangidas pelas duas palestras.

No terceiro período foi realizada a segunda edição da Feira do Livro Usado, com o objectivo de proporcionar o contacto e a aquisição de livros em muito bom estado a preços verdadeiramente irrisórios para os utilizadores da BE/CRE. Foram mais de cento e cinquenta títulos que a Coordenadora angariou junto de várias instituições e colegas e que foram vendidos a preços realmente simbólicos.

Foram parceiros privilegiados da BE/CRE a Câmara Municipal de Almeirim, do Engenheiro António Pisco,

a Biblioteca

Municipal através da sua bibliotecária, Dra Eulália Manso, e os cinemas Castello Lopes no WShopping de Santarém e a Loja Electrico no Pingo Doce de Almeirim.

D. Gestão da Biblioteca Escolar ( conjunto de recursos documentais da biblioteca escolar, em diferentes suportes: livro, não livro, e documentação em linha) Área muito técnica e não explorada neste ano lectivo por manifesta inexperiência da actual coordenadora, situação que foi minorada através da formação de cem horas realizada em Tratamento Documental I e II. Registe-se que o trabalho de


tratamento documental foi desenvolvido na quase totalidade pelo funcionário Ricardo Lucas – coadjuvado pela funcionária Ana Sequeira a nível da sinalética para o leitor. Contudo, a coordenadora tem feito a leitura atenta dos referenciais que devem nortear a política documental da BE/CRE e entre vários, no ano lectivo que ora finda foram já aplicados os seguintes: 1) Definir

as

prioridades

necessidades

de

da colecção em

formação

da

escola

função das e

dos

seus

utilizadores; 2) Definir

a

qualidade

e

quantidade

dos

recursos

documentais inerentes à aplicação do PNL ( 3º ciclo); 3) Definir uma política relativa à selecção e gestão dos recursos electrónicos – generalização do software livre nos computadores da BE/CRE; 4) Colocar em linha o catálogo da BE/CRE a partir da Biblioteca Municipal – DOCWeb2.0.

5) Definir uma metodologia da difusão da informação e de promoção e marketing da colecção através do envio de


newsletters,

da

publicação

de

boletins

informativos

mensais, do blogue da coordenadora, da apresentação da montra de novidades e do quadro mágico…

6)Definir critérios de desbaste que não ponham em perigo a colecção e expurguem a biblioteca de material vencido, inadequado e deteriorado. •

Esta área pressupõe também a previsão de uma verba a afectar para a manutenção e renovação dos fundos documentais, verba essa que permitirá a execução

do

inventariando investimentos.

plano

de

acção

necessidades

da e

BE/CRE, prevendo


Almeirim,10 de Julho de 2009 A Coordenadora da BeCre, Ana Isabel Freire Salema


Relatório de actividades BECRE_08_09