Page 1


4

#10 w 2014


#10 w 2014

5


[editoRial]

Na edição que agora chega até nossos leitores fazemos uma análise completa sobre o mercado de fusões e aquisições que tem movimentado diversas empresas. Nossa preocupação é mostrar os bastidores de uma negociação e, acredito, conseguimos. Através das entrevistas que fizemos, é seguro afirmar que o fator psicológico é um elemento forte nas negociações, já que os vendedores, em sua maioria, não têm o controle da negociação e ficam à mercê do apetite do comprador e também de fatores ligados à estrutura. Quanto mais estruturada a empresa, mais fácil é a negociação. Do ponto de vista do comprador, embora seja ele quem vai dar as cartas, fatores externos ou mesmo investida de concorrentes podem fazer o negócio desandar. Portanto, a conclusão a que se chega é que em mergers and acquisitions, de acordo com os valores envolvidos e o tamanho da negociação, além de consultores e advogados, pode valer a pena contar com um psicólogo. Nos bastidores das negociações o que mais chama a atenção é a quantidade de relatórios solicitados, além de números, projeções e auditorias já que uma agência de Live Marketing tem como principais ativos, seus clientes, expectativa de futuro e, claro, a condição de manter os seus talentos.

EXPEDIENTE Conselho Editorial: Kito Mansano, Mauro Camargo, Mônica Schiaschio, Paulo Focacccia e Sergio Sanches Editor Executivo: Sergio Sanches (MTB 16.338) Subeditora: Ana Maria Santos Redação: Eduardo Rodrigues, Nathália da Silva e Robson

Os executivos que lidam com esse segmento afirmam que estão sempre atentos às possibilidades existentes, pois o Live Marketing tem começado a chamar a atenção dos grandes grupos, nacionais e internacionais, em razão dos exemplos que começam a pipocar. As condições da economia também são fatores de decisão, embora os grupos estrangeiros tenham dificuldades para entender o funcionamento e a lógica de nossa carga tributária.

Castro

Assim, damos um grito de alerta. Você empresário do setor que pensa na expansão de sua operação, na perpetuação do seu negócio ou mesmo, em abandonar o segmento, não pode deixar de pensar em se fundir com um grupo maior ou ser vendido em parte ou total.

Criação da Capa – NewStyle Pedro Paoliello – Diretor de Arte Júlio Sciarretta – Supervisor de Criação e Redator

Além disso, nossos leitores vão perceber que esta edição é toda ela com detalhes em verde e amarelo. É apenas uma maneira que encontramos de dar a nossa força para o Brasil em razão da Copa do Mundo de Futebol que começa em junho. Assim como a maioria dos brasileiros, também estamos na torcida. Vai lá Brasil!

Sugestões de pauta podem ser enviadas para: sergio@revistalivemarketing.com.br

E, ainda, temos que agradecer à NewStyle que desenvolveu a capa da nossa edição. O trabalho foi realizado pelo diretor de arte Pedro Paoliello e pelo supervisor de criação e redator Júlio Sciarretta.

Fone: (11) 9 9978.9998 - (11) 2626.0567

Boa leitura

As matérias e artigos assinados não representam necessariamente a opinião da Revista e da AMPRO.

Sergio Sanches Editor

4

A Revista Live Marketing é um veículo de comunição de propriedade da Growth Comunicações e desenvolvida em parceria com a Associação de Marketing Promocional – AMPRO.

#10 w 2014

Revisão: Palavra Bem Escrita Projeto Gráfico e Diagramação: Fmais Comunicação e Marketing Impresão: Referência Gráfica

Departamento comercial: Mauro Camargo Email: mauro@revistalivemarketing.com.br Núcleo comercial: comercial@revistalivemarketing.com.br

Fica proibida a reprodução das matérias sem a expressa autorização dos editores e sem a citação da fonte.


sumário 05 Editorial 06 Artigo: Relacionamento com o cliente 08 Carnaval também é negócio 12 Fusões e aquisições no trilho das empresas

brasileiras e internacionais

16 Gestão jurídica de ativos 20 Mercado S.A. 21

Lançamento do Live Box

22

Empresas de áudio, luz e imagem

apostam em novidades tecnológicas

24 Conscientização de profissionais

de produção e eventos

26 Entrevista com Marcel Sacco 28 Caderno Ampro

#10 w 2014

5


[ ArtiGo ]

Marketing de Relacionamento mostra como criar estratégias vitoriosas Para ajudar os clientes na tomada de decisão, é preciso investir em ferramentas interativas, porque na sociedade pós-moderna, os clientes buscam encontrar eco para suas crenças e opiniões.

H

á muitos anos, no início da década de 1990, uma

via Twitter ou Facebook tem se tornado mais eficaz do que a

discussão passou a fazer parte da vida das empre-

busca pelos órgãos de defesa do consumidor ou pelo próprio

sas: o atendimento às demandas de clientes, regrado

SAC das empresas. E parece óbvio, afinal, a reclamação poderá

pelo recém-criado Código de Defesa do Consumidor

ser apoiada, curtida e repercutida por uma série de “iguais” que

(CDC). Sob o ponto de vista da legislação, começamos a seguir

vivem as mesmas experiências ou que apenas se solidarizam

um dos códigos de conduta mais modernos do mundo. E, assim,

com a opinião do consumidor.

investimentos foram feitos pelas áreas de atendimento, novas tecnologias foram desenvolvidas e, acima de tudo, o próprio consumidor ficou mais exigente e ciente de seus direitos. No entanto, nunca as empresas tiveram tantas dúvidas, sobretudo em como estabelecer uma estratégia de relacionamento vitoriosa.

Outro ponto de extrema importância é o planejamento de ação adequada ao perfil de seus clientes, bem como a sua capacidade de viver adequadamente esta experiência. Imagine, por exemplo, oferecer a um grupo de empresários uma pizza, ou mesmo um jantar com acompanhante. Isto não é experiência

A internet, as redes sociais e outras mídias digitais têm nos

que possa seduzi-lo. Devemos pensar em levá-los a viver algo

pressionado a ser cada vez mais rápidos nas respostas, planejar

novo ou desafiador, algo incomum. Conhecer antecipadamente

como faremos os contatos com o cliente e estreitar relaciona-

seu interlocutor deve ser o primeiro passo para o sucesso de

mentos para que possamos antecipar conflitos e, quem sabe,

uma estratégia de contato com o cliente.

com sorte, superar expectativas. É nesse contexto que percebemos no marketing de relacionamento um caminho em que as ferramentas de promoção podem contribuir de forma objetiva. Hoje, os eventos de experiência e os encontros pessoais (ou até mesmo virtuais) organizados em ambientes inovadores ou distantes de nossos escritórios podem servir de pano de fundo para essa aproximação.

Mas só atender não é suficiente. No negócio da construção e incorporação, a régua de relacionamento é muito longa: um cliente do mercado imobiliário pode permanecer até 10 anos em nossa mira. Isso porque são 2 anos entre projetos e início das vendas, 3 a 4 anos durante a construção e 5 anos para as coberturas básicas de assistência técnica, que compreende o pós-entrega. Associado a isso percebam que, para o brasileiro,

Na sociedade pós-moderna, nossos clientes buscam encontrar

a compra de seu imóvel é talvez a decisão mais importante de

eco para suas crenças e opiniões, construindo grupos de “iguais”.

sua vida, cercada de angústias e muitas dúvidas sobre a dívida

Reportagens recentes têm mostrado que uma reclamação feita

que irá contrair.

DIVULGAÇÃO

Para ajudar os clientes na tomada de decisão, é preciso investir em ferramentas interativas. As experiências podem ser desde a criação de um espaço destinado aos clientes para a realização de reuniões através de eventos específicos no próprio canteiro de obras, a investimentos no mundo virtual. Dessa forma, os futuros moradores podem se conhecer, trocar dicas sobre fornecedores para decoração e, iniciar o convívio antes mesmo de se mudarem. Com todas estas ações de serviços de autoatendimento, que passa por eventos para cada perfil de cliente e chega à ação proativa no mundo virtual, é possível viver na prática todo o potencial do marketing de relacionamento. Essa realidade mostra que precisamos estar sempre conectados, dispostos a ouvir mais do que falar, e criar espaços que construam relacionamentos sólidos. Afinal, um cliente bem atendido é a melhor vitrine que uma empresa pode ter.        n

Fábio Diogo – Diretor da área de gestão de clientes da Brookfield Incorporações

6

#10 w 2014


Título de capitalização na modalidade incentivo emitido e administrado por Mapfre Capitalização S.A., CNPJ sob o nº 09.382.998/0001-00. Processo Susep nº 15414.000959/2008-16. A aprovação desse título pela Susep não implica, por parte da Autarquia, em incentivo ou recomendação a sua aquisição, representado, exclusivamente, sua adequação às normas em vigor. O consumidor poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de capitalização acessando www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. Proibida a contratação por menores de 16 (dezesseis) anos.

NÃO MUDE O PLANEJAMENTO DAS SUAS AÇÕES PROMOCIONAIS, MUDE PARA A MAPFRE.

MAPFRE CAPITALIZAÇÃO. COM A MODALIDADE INCENTIVO,VOCÊ VIABILIZA AS CAMPANHAS PROMOCIONAIS DOS SEUS CLIENTES.

– Soluções personalizadas. – Agilidade. – Consultoria em todas as etapas da campanha. – Flexibilidade na modelagem da promoção.

Conheça todas as soluções empresariais e individuais: comercialcap@mapfre.com.br ou (11) 2663-5107.

www.mapfre.com.br


[ NeGócios ]

Carnaval é a maior expressão do que é Live Marketing “As ações desenvolvidas para o projeto carnaval junto ao departamento de marketing de cada empresa são específicas para cada cliente.” (Fabiana Amorim)

O

Carnaval no Rio de Janeiro e em São Paulo são os maiores espetáculos da Terra e uma vitrine para todas as nações, inclusive para oportunidades de negócios que envolvam ações de marketing e promoção de empresas. Marcas e produtos são cada vez mais comuns nas passarelas do samba. Os números não deixam o ritmo cair: 920 mil turistas, segundo a Riotur, movimentaram cerca de US$ 950 milhões no período de Carnaval em 2014. Outra nota dez é para a folia em São Paulo, onde cerca de 110 mil pessoas acompanham os desfiles no sambódromo paulistano, segundo a SPTuris, sem contar todos os envolvidos nas escolas de samba e os empregos criados. Pode-se considerar que o Carnaval, tanto no Rio como em São Paulo, é uma das melhores formas de evidenciar o Live Marketing. Diversas empresas investem valores que tornam o negócio “carnaval” uma grande estrutura econômica que transforma as agremiações tradicionais em empresas lucrativas. Dentro ou fora da avenida, não há espaço para amadorismo. Falar de carnaval não é apenas pensar no calendário oficial. As escolas de samba se desdobram ao longo dos 365 dias do ano para promover eventos, firmar parcerias de investimentos e fortalecer suas marcas perante o público, seja ele do próprio Brasil ou do exterior.

Presidente da Mocidade Alegre, Solange Cruz

Os resultados dessas parcerias, investimentos, Live Marketing, suor, samba e espetáculo se concretizam positivamente com a vitória das escolas de samba. No Rio de Janeiro, em 2014, a Unidos da Tijuca levou para a avenida a homenagem a Ayrton Senna, pisou fundo e deixou para trás as demais agremiações. Em São Paulo, a Mocidade Alegre apostou no tema fé e a corrente de positividade a levou à conquista do título de campeã.

Mas, observado o enredo carnaval-empresa-marketing, a evolução das escolas de samba é marcada por seu modelo de negócio, que traçado um paralelo, é a comissão de frente para que o evento – que tem um custo elevado - dê certo em um mercado concorrido e que não deixa margem para erros. A diretora de Marketing da Unidos da Tijuca, Fabiana Amorim explica que as escolas de samba são, atualmente, uma grande plataforma de marketing para as empresas desenvolverem ações em sinergia com a população brasileira e nas plataformas de relacionamento com clientes. “As ações desenvolvidas para o projeto carnaval junto ao departamento de marketing de cada empresa são específicas para cada cliente. O que queremos transmitir para os clientes de cada empresa é uma experiência única e exclusiva.” No caso paulista, a Mocidade Alegre reforça sua presença através do foco no público. A presidente da tradicional agremiação do bairro do Limão, Solange Cruz, comenta sobre como a escola mantém os negócios. ”Em linhas gerais, pode-se dizer que devido aos valores de igualdade, proatividade, predominância da mão-de-obra voluntária e valorização da cultura genuinamente brasileira, a escola de samba atrai interesse de empresas que busquem aproximação com o ambiente cultural por acreditarem em valores sólidos e atemporais, reafirmam sua imagem junto ao público-alvo, geralmente das classes B, C e D.” Para Solange esse raciocínio leva à utilização da escola para a divulgação de produtos e serviços. “Geralmente a integração se dá na oferta de cortesias para que clientes, parceiros e fornecedores possam frequentar as atividades da escola de samba, que se transforma em uma experiência de vida.” A dirigente também afirma ser comum a escola receber convites para palestras, workshops e shows da escola para o público-alvo da empresa incentivadora, a fim de possibilitar a experimentação do ambiente.

HARMONIA NOTA 10 Se o Carnaval é a vitrine para marcas diversas e as agremiações mantêm a parceria com as empresas, então quais são as principais investidoras da folia? Solange Cruz, da Mocidade Alegre, destaca que as principais parceiras são Devassa - Brasil Kirin, Cebrace, Sabesp, Holiday Inn, AmericaNet, São Paulo Convention & Visitors Bureau, Jacques & Janine, dentre outras. “Vale observar que poucas delas oferecem dinheiro à escola, mas sim serviços e produtos úteis às atividades da agremiação.” No caso da Unidos da Tijuca, o relacionamento da agremiação e de empresas ocorre nas mais diversas categorias. Fabiana Amorim cita as empresas e marcas Tap Air Portugal, Stihl, Cielo, Gillette, Shell, Audi, AM4, Petrobras, Bacalhau Dias, SuperPrix, Club Med, Rede Windsor Barra, Grupo Pestana, TV Globo, GVT, entre outras.

8

#10 w 2014


Para que os negócios se mantenham em um ritmo e harmonia ideal, as escolas de samba tanto do Rio de Janeiro quanto de São Paulo, não deixam a fantasia perder o brilho. Fabiana explica que a instituição desenvolve ações de marketing ao longo do ano todo. “São eventos corporativos, team buidings (ações motivacionais para RH da Firjan), cenografia para feiras, datas comemorativas na cidade, shopping centers, lançamento de produtos, palestras, treinamento através de oficinas de carnaval. Assim, contribuímos para que o gestor identifique talentos e desenvolva diferentes potencialidades em seus funcionários.” Em São Paulo, a Mocidade Alegre mantém uma agenda voltada ao ambiente do samba. Solange pontua os principais eventos. “Aqui realizamos o lançamento do enredo, concurso de escolha do samba-enredo, apresentação dos protótipos das fantasias das alas, aniversário da escola, festa da vitória, entre outros.”

CUSTO DO LUXO Já que o Carnaval cresceu e a boa relação entre as agremiações e empresas se mostra nos eventos realizados, tanto dentro da avenida quanto no cotidiano do samba, qual é o panorama no quesito valores investidos? No Rio de Janeiro, os investimentos no Carnaval são altos. Fabiana explica que a agremiação aplica algo em torno de R$ 12 milhões para a realização do desfile. Ela detalha como é feita a conta

para que o valor feche, sem prejuízos. “Prefeitura, Governo e TV Globo entram com verbas que somam a metade deste investimento. A outra parte vem de ações de marketing desenvolvidas através de eventos corporativos, patrocínio para o tema-enredo e produtos ligados ao turismo que envolve a imagem da escola.” Em São Paulo, a Mocidade Alegre investiu cerca de R$ 2 milhões. Solange Cruz detalha que não existe um valor padrão, já que cada agremiação investe o que consegue arrecadar durante o ano. Ela explica que as fontes de receita proveem da subvenção anual da prefeitura, que é de R$ 716 mil, direitos por exclusividade na transmissão pagos pela TV Globo, no valor de R$ 300 mil, participação na vendagem de ingressos para os desfiles, parcerias e patrocínios através de verbas de marketing e leis de incentivo, venda de fantasias aos foliões, eventos na quadra social (cobrança de entradas aos não sócios e consumo nos bares), realização de shows durante o ano e funcionamento da boutique da escola.       n

Diretora de Marketing da Unidos da Tijuca, Fabiana Amorim

#10 w 2014

9


4

#10 w 2014


#10 w 2014

5


[ Reportagem Capa ]

Quer ser vendido?

Chega mais e saiba como se preparar para esse momento

Q

uando o assunto são as fusões e aquisições é razoável garantir que o Brasil está no centro do alvo de investidores brasileiros e estrangeiros. A economia mais confiável, o crescimento dos mercados a possibilidade de expansão dos negócios, a oportunidade de internacionalizar as marcas, não ter sucessão ou ainda, resolver problemas de capital de giro são os principais motivos que levam as empresas a buscarem esse modelo de negócio. No entanto, essa visão significa “chover no molhado”. O que realmente importa são os meandros dessa atividade que exige pilhas de documentos e providências. Assim, é imperioso contar com o auxílio de uma assessoria técnica e de uma assessoria jurídica. Isso faz surgir uma pergunta que é o principal ponto da matéria. As agências de Live Marketing estão preparadas para esse movimento? Na maioria das vezes não. Porque no caso das mergers and acquisitions, querer não é poder. A advogada especialista Renata Homem de Melo Fontes, garante que o grande problema dessa relação comercial é que o vendedor pensa em fazer o negócio da vida e por vezes não está preparado. “Assim, a negociação tem que ser de forma consciente e feita com o máximo de rigor.” Para Renata, do lado do comprador, essa negociação tende a ser menos dolorosa e extenuante. “O comprador está acostumado com o rito. Ele sabe como vai se desenrolar o processo e o tempo necessário para finalizar as negociações. O vendedor é mais emocional e o comprador mais racional.”

12

#10 w 2014


E, embora não exista uma regra básica em relação ao tempo ideal de negociação é sabido que a agilidade é importante, porque no meio do caminho o comprador pode desistir do negócio, seja porque apareceu uma oportunidade melhor, ou porque as oscilações da economia levam ao adiamento da decisão ou mesmo desistência. A fim de amenizar esses problemas e garantir o sucesso da venda, o vendedor precisa antes da decisão de se fundir ou vender a empresa contar com uma auditoria financeira que vem antes da auditoria legal. “O comprador tem que ter acesso às informações financeiras da agência. Se os números agradam é assinado um compromisso de intenção onde o comprador apresenta o valor que deseja pagar pela empresa e até mesmo o percentual que deseja adquirir’, avalia Renata. O passo seguinte é a auditoria legal e contábil. Nesse momento, os advogados do vendedor e do comprador vão analisar os números e começar a preparar os contratos. Sem percalços, esse processo pode levar em torno de 90 dias. No entanto, esse prazo depende do quanto o vendedor está preparado internamente. Caso contrário, esse prazo pode levar até 6 meses ou às vezes mais. Muito tempo? Os especialistas ouvidos para essa matéria garantem que não. Sem declarar nomes de agências por segredo de contrato, foram relatados casos em que a negociação levou mais de 1 ano. E ressaltam que não é comum, mas pode acontecer. Na visão de Renata, invariavelmente, os pontos mais problemáticos de análise interna dos negócios estão nas contingências e o passivo que pode gerar alguma cobrança futura, como por exemplo, passivos trabalhistas que são os mais comuns. “Se a empresa possui funcionários que trabalham pelo sistema de pessoa jurídica, pode ser um problema futuro.” Outro ponto de importância são os impostos. “Se a negociação for de empresa nacional com empresa nacional é mais fácil. Se o comprador for um grupo internacional, ele tem dificuldades para entender o sistema tributário brasileiro”, avalia Renata.

VALOR AGREGADO O sócio para América Latina da Results International Group, Eduardo Steiner, assegura que hoje existem três grupos diferenciados de compradores interessados no mercado brasileiro. “O primeiro são as redes internacionais com forte presença no país desde muitos anos e consequentemente com amplo conhecimento do mercado e das práticas de negócio locais. O segundo grupo são as micro redes globais da nova escola, que já começaram sua expansão fora de seus países de origem. Essas novas holdings, em geral, não são experientes nas peculiaridades de nosso mercado, e testam várias estratégias e plataformas de negócio que, frequentemente, se diferenciam dos modelos das grandes redes. Por exemplo, Wieden+Kennedy, MDC, R/GA, Naked, BETC, e um par de agências multinacionais de experiental marketing que estão atualmente em negociações com empresas locais e por fim, o terceiro grupo formado por novos players mundiais que chegam com projetos de expansão em diversos segmentos complementares a nossa atividade. Eles vêm de diversas áreas como por exemplo, telecomunicações, entretenimento, consultoria, tecnologia, private equity etc.” Na visão de Steiner, construir um processo de avaliação que permita entender quão bem uma empresa  provavelmente irá

Sócios brasileiros da irisRouter, Daniel Prianti e Bruno Dollo

atuar no futuro. “Entretanto, isto não substitui um erro clássico de visão: quando  uma transação é feita e se colocam razões de engenharia  financeira ou fiscal em primeiro lugar, em vez do beneficio  estratégico trazido para o negócio, menor será a probabilidade de sucesso. Grande, mesmo, só será a frustração.” Dessa maneira, Steiner entende que as chances de concluir uma transação com sucesso serão maiores se o potencial vendedor estiver bem informado das condições do mercado na área de fusões e aquisições, assim como do que deveria aguardar do processo de negociação em cada uma de suas etapas. “É absolutamente fundamental que no curso da negociação as duas partes se comportem com total transparência e responsabilidade. O comprador perceberá se o vendedor é razoável, profissional e está bem assessorado. Se ficar claro  que o vendedor tem expectativas  irracionais em relação ao valor da agência, provavelmente o comprador perderá o interesse.” Um dos grandes compradores do mercado é o grupo Dentsu. O CFO América Latina, Giuliano Zorzi Loureiro, destaca ter interesse no mercado do Live Marketing, principalmente com os dois grandes eventos que acontecerão no Brasil, que é a Copa do Mundo de Futebol agora em 2014 e a Olimpíada no Rio de Janeiro em 2016. “Se fizermos uma análise geral o Live Marketing é uma área de interesse do nosso grupo e dentro da cadeia de complementariedade esse é um segmento que não pode ser desconsiderado.”

“O comprador tem que ter acesso às informações financeiras da agência. Se os números agradam é assinado um compromisso de intenção em que o comprador apresenta o valor que deseja pagar pela empresa.” (Renata Homem de Melo Fontes)

Por isso, Loureiro assegura que o grupo Dentsu conta com uma sistemática no que tange às fusões e aquisições. A agência traba-

Advogada Renata Homem de Melo Fontes

#10 w 2014

13


[ Reportagem Capa ] “As agências de Live Marketing se encaixam perfeitamente, porque complementam com uma atividade que o grupo não possui e está sempre em inovação, pois essa é uma característica do Below the Line.” (Giuliano Zorzi Loureiro)

lha sobre o tripé escala, complementariedade e inovação. “Nesse tripé, as agências de Live Marketing se encaixam perfeitamente, porque complementam com uma atividade que o grupo não possui e está sempre em inovação, pois essa é uma característica do Below the Line”, entende Loureiro. O executivo também afirma que no processo de mergers and acquisitions também tem que ser levado em consideração o lado psicológico. “Quem quer vender deseja que o negócio seja fechado o mais rápido possível, porque ele precisa continuar a trabalhar, a empresa não pode parar. No entanto, nada é fechado se a casa não estiver arrumada. A quantidade de informações necessárias é extensa e passa não só por relatórios financeiros, contábeis, mas também por conhecer a listagem dos clientes, como é a relação com os mesmos, as políticas adotadas, os processos, as pessoas, as disciplinas que entregam e com que qualidade e competência, e ainda o que espera do futuro. Onde a agência deseja estar nos próximo 5 anos por exemplo.” No entanto, Loureiro destaca que esse plano futuro não pode ser um papel aceita tudo. Tem que ser validado por um business plan, para saber se a expectativa pode se confirmar, se é sustentável. “Esse plano é essencial, porque os pagamentos nunca são à vista. Ele se estende por um tempo estabelecido e fica ligado ao faturamento da agência. Na duo diligencie inicial, exigimos o balancete dos três últimos anos e demonstração de resultados, detalhamento do five year plan, com abertura de prospects, os investimentos, normalização dos funcionários de pessoa jurídica para CLT, new business com estimativa. Ainda avaliamos as contingências conhecidas, eventuais riscos de perda de cliente, eventual análise de débitos bancários, fluxo de caixa, capacidade ociosa da equipe, se existe déficit de hora ou sobrecarga e pontualidade na receita.” Já o CFO América Latina da The Marketing Store, Valter Calamita que por 6 anos cuidou das fusões e aquisições do grupo WPP, não teme em afirmar que o grande interesse das empresas em fusões com grandes grupos de comunicação internacional é se beneficiar

de um know how. “As multinacionais agregam valor em termos de políticas e práticas limpas de conduta, que gera vantagem competitiva. Além disso, passa a ter acesso a todo o network dos grupos.” Para Calamita um problema nesse tipo de negociação é que precisa quebrar com o status core. O dono da agência, que está acostumado a ser proprietário, passa a ter um chefe e precisa seguir normas que ele não criou. “O choque cultural pode matar o negócio. A receita é o empreendedor estar totalmente aberto para entender que no dia seguinte da venda ele passa a ter sócios. É preciso entender e aceitar esse novo estado de ser.” Outro ponto a se destacar, segundo Calamita, são os profissionais da agência. O valor a ser pago por uma agência em uma negociação passa em grande parte, por entender a competência das pessoas que formam a empresa. “O que vale nas agências hoje são as pessoas que nela habitam. Essa análise é primordial quando se pensa no valor da marca. O cliente segue os criadores de boas campanhas.”

NOVA VISÃO Na opinião do consultor Maurício Costa, presidente da Meas, especializada em mergers and acquisitions esse mercado só agora tem ganhado destaque porque a cultura do empresário brasileiro era outra. No Brasil as empresas são criadas e os executivos buscam a perpetuação de suas companhias, eles trabalham para que suas empresas cresçam, se desenvolvam e fiquem para seus filhos. “Essa postura tem se alterado. As empresas estão cada vez mais profissionalizadas e o cenário é outro. Os empresários perceberam que se pretendem deixar um negócio sólido para os filhos, olhar a possibilidade de se fundir com grupos maiores é uma opção real.” Mas independente de qualquer situação, Costa assegura que o vendedor precisa estar preparado porque o comprador vai avaliar o goodwill do negócio. Assim, é importante saber aonde se quer chegar. “Empresas que estão sozinhas estão menos seguras em relação às situações de governança e, portanto mais perto do risco. Assim, saber aonde se quer chegar é um elemento facilitador do processo de fusão e aquisição.” Se as expectativas não estiverem bem ajustadas, o empresário vai sofrer. Por isso, quando a empresa for procurada ou procurar uma fusão deve estabelecer uma equipe de trabalho ou um intermediador com competência e experiência para não comprometer as estratégias da empresa que não pode parar. “Esse também é um fator determinante”, avalia Costa, que já atuou em quatro processos de fusões e outros cinco de aquisições. Foi assim que agiu a Router, agência que no ano passado concluiu uma aquisição com o grupo global Iris Worldwide, baseada em Londres, com 14 escritórios em dez países. “Criamos na agência um grupo de trabalho, garantimos o sigilo do negócio que se manteve durante os 4 meses de negociação e mais 5 meses até a assinatura do contrato”, conta o diretor da agência Bruno Dollo.

Sócios da Avantgarde, Ricardo Bruno e Luiz Arruda

14

#10 w 2014

Outro sócio da IrisRouter, Daniel Prianti, disse que a busca por um parceiro estrangeiro já fazia parte da estratégia da agência, por isso, 6 meses antes do início de qualquer negociação, contrataram um adviser. “Esse profissional fez toda a preparação da agência. Assim, quando fomos procurados já estávamos 90% prontos.”


“Empresas que estão sozinhas estão menos seguras em relação às situações de governança e, portanto mais perto do risco. Assim, saber aonde se quer chegar é um elemento facilitador do processo de fusão e aquisição.” (Maurício Costa)

A consequência dessa aquisição segundo Dollo tem sido extremamente positiva. “Nosso DNA era igual ao da Iris e a verdade é que buscávamos uma aquisição baseada em três pilares: pensar igual, profissionais que agregassem no dia a dia e portfólio de clientes que trouxessem sinergia. E esses pilares encontramos na Iris”, conta Dollo. Prianti diz que os profissionais da agência também foram beneficiados com a aquisição, porque a agência passa a ter acesso a novas ferramentas de inovação, há uma troca de conhecimento de cases do mundo inteiro e está sendo criado um programa de intercâmbio. “Definimos um grupo de discussão sobre as inovações em termos mundiais e a consequência é que o teto de futuro profissional aumenta, ou seja, conseguimos agregar valor aos nossos colaboradores.” Dollo destaca também uma mudança significativa, que é participar do projeto 72. “Quando entra um briefing na agência, ele roda por 72 horas em todas as agências do grupo nos diversos países e todos podem oferecer sugestões de ações. Com isso, os projetos ficam mais robustos e a possibilidade de se introduzir alguma inovação ao prospect é maior”, comemora o executivo. CFO para a América Latina do grupo Dentsu, Giuliano Zorzi Loureiro

NAMORO ANTIGO No caso da Avantgarde o processo de aquisição começou em 2002, quando os sócios da empresa Luiz Arruda e Ricardo Bruno, ainda com uma agência chamada Quizz Brasil, foram fazer um treinamento na Alemanha. Lá conheceram os executivos da Avantgarde e logo teve início uma relação de troca de informações. Esse namoro transcorreu até 2011 quando os empresários resolveram fechar a Quizz e abrir oficialmente a Avantgarde no Brasil, principalmente porque tinham um cliente comum que era atendido mundialmente pela agência que não tinha uma operação oficial no Brasil. No início a preocupação maior foi sociocultural e econômico. “Dividir com uma empresa europeia o funcionamento da nossa carga tributária é sempre difícil”, conta Arruda. Bruno por sua vez, assegura que a negociação efetiva levou cerca de 1,5 ano para se concretizar. “Apesar do relacionamento informal de longo tempo, passamos por uma duo diligencie. Como estávamos em crescimento e nossos sócios europeus foram extremamente razoáveis, entenderam nossa posição e as características do País, pudemos controlar a ansiedade.” Hoje, a Avantgarde está presente em 18 escritórios pelo mundo e Bruno admite que a nova empresa que surgiu dessa negociação trouxe grandes vantagens operacionais, em razão do alinhamento global. “Temos referências globais que podem ser utilizados em qualquer um de nossos clientes ou prospects. Existe uma troca de ideias permanente, ganhamos know how e somos indicados por nossos escritórios e também indicamos.” Outra vantagem segundo os executivos é a possibilidade de planejar com antecedência os projetos que deseja colocar em prática. “Temos, através de nosso escritório na Alemanha, um histórico com Olimpíadas, por isso, trabalhamos há 4 anos nesse projeto e para tanto, temos o braço da Avantgarde Sports. E, de acordo com cada job podemos trazer profissionais de fora para integrar os projetos”, diz Arruda.

MERCADO NACIONAL Outra fusão que chamou a atenção do mercado foi a da Aktuell com a Mix que fez surgir no mercado a Aktuellmix, fruto de uma negociação que durou 6 meses. O presidente da agência Rodrigo Rivellino assegura que essa fusão deu origem a uma forte agência de Live Marketing, 100% brasileira e independente, que conta com aproximadamente 20% de participação no mercado. Rivellino conta que com a fusão das agências é possível oferecer ao mercado maior agilidade e a adoção de ferramentas que possam agregar valor no dia a dia dos clientes e que fortalece não apenas a capacidade criativa, de planejamento, execução e gestão, mas também as condições de negociação e parceria junto a toda a cadeia de fornecedores. “Essa realidade nos torna ainda mais conscientes para continuar a pensar estratégicamente as marcas de nossos clientes, com as melhores soluções de Live Marketing para encantarmos as pessoas e gerarmos resultados surpreendentes.” A fusão das agências tem sido considerada positiva porque, segundo Rivellino, os clientes receberam com tranquilidade a mudança e os profissionais das agências também, pois tanto a Aktuell quanto a Mix, tinham uma visão similar. “Como em toda fusão, estamos agora a todo vapor na conclusão de ajustes e na implementação dos melhores processos internos, capaz de considerar a somatória de pontos positivos de ambas das empresas. Mudaremos para uma nova sede, mais ampla e confortável para todos serem felizes.” A nova agência espera ter todos os processos consolidados até o final do primeiro ano de funcionamento. Dessa forma, colocarão em prática ainda no primeiro semestre, os novos serviços que pretendem oferecer aos clientes. “Este será um ano de olhar para dentro para sermos ainda melhores para os nossos clientes em todos os sentidos”, finaliza Rivellino.          n

#10 w 2014

15


[ Legisl A ção ]

Gestão jurídica de ativos e M&A

O

mercado brasileiro nunca foi tão propício e aquecido para as transações que envolvem fusões e aquisições de empresas, conhecido também como Mergers and Acquisitions (“M&A”). Ainda que não vivamos o momento econômico projetado pelo governo, os grandes eventos que serão realizados no Brasil contribuíram para que o ano de 2013 atingisse metas recordes de transações desse tipo. Neste cenário, é importantíssimo que as empresas protejam juridicamente os seus ativos, principalmente aqueles tratados como intangíveis, já que estes são fundamentais e podem ser considerados o fator determinante no momento de mensuração do valor de uma empresa. Quanto mais protegidos e valorizados forem os seus respectivos ativos, maior o valor que um investidor interessado poderá pagar pela aquisição da empresa. É possível considerar como ativos intangíveis todos aqueles que possam trazer valor ou vantagem competitiva para uma empresa, mas que não possuem um valor monetário previamente definido, dependendo de outros fatores para a sua correta mensuração. Dentro desse universo estão as marcas e nomes de produtos, pesquisa e desenvolvimento, segredos de negócio, know-how, direitos autorais, patentes, franquias, software, direitos de imagem etc. A proteção legal dos ativos intangíveis é necessária para que o risco de eventuais utilizações indevidas e/ou contestações de terceiros sejam minimizados e não sejam refletidos no valor de mercado de uma empresa. Quanto maior for a certeza da titularidade e notoriedade dos ativos, maior será o valor que poderá ser atribuído à empresa. Assim, no campo dos direitos autorais, a celebração de contratos mostra-se fundamental para a proteção e segurança jurídica dos negócios jurídicos. Já em casos que envolvam propriedades industriais, como marcas e patentes, é importante que haja ainda os devidos registros perante a autoridade competente, qual seja, Instituto Nacional de Propriedade Intelectual – INPI, e o devido acom-

16

#10 w 2014

panhamento de cada processo, a fim de evitar pedidos de registros colidentes, diluição da marca, perda de prazos (como prorrogações de registros, apresentação de eventuais oposições), dentre outros. Em casos onde exista a contratação de um terceiro, seja para desenvolver a logomarca da empresa, ou seja, para desenvolver um slogan ou campanha publicitária, por exemplo, é importante que contratos de cessão sejam celebrados para prever expressamente a transferência dos direitos patrimoniais de autor para empresa, de modo integral e definitivo. A adoção de técnicas de proteção à confidencialidade das informações, seja com seus funcionários ou terceiros contratados para a realização de determinado serviço, também é extremamente recomendada por meio de contratos e eventuais políticas internas. Com isso, garante-se que todos os envolvidos estejam cientes de suas responsabilidades e obrigações e colaborem na proteção dos ativos intangíveis da empresa. Do mesmo modo, a monitoração dos concorrentes também é fundamental para o controle de mercado e para que seja evitado o uso indevido dos ativos por terceiros. Como todos os ativos são avaliados pelo investidor interessado por meio de auditorias especializadas - que avaliarão a validade e titularidade de tais bens, todo o exposto acima, assim como eventuais outras medidas de proteção adotadas no momento da avaliação de todos os ativos disponíveis da empresa, demonstra como a devida proteção e gestão jurídica são importantes para que o valor da empresa não seja depreciado no momento de eventual transação de M&A. Conclui-se, portanto, que com uma gestão jurídica de qualidade a empresa ficará protegida e conseguirá negociar as transações de M&A de forma que lhe seja mais confortável e favorável.             n Paulo Focaccia e Vanessa Calabria Macarrão, advogada do Focaccia, Amaral e Salvia – FAS Advogados.


Atendemos você com excelência.

CAMPANHAS DE INCENTIVO

E nunca deixamos seu job perder a hora.

SITES INSTITUCIONAIS

Da mistura de tecnologias, softwares, hardwares e internet surgiu a FullBar. Uma empresa que oferece o mix perfeito para todo tipo de serviço digital com compromisso de prazo e dose extra de criatividade. Entre em contato e conheça nossos drinks consagrados.

www.fullbar.com.br | 11 2596-6886 | atendimento@fullbar.com.br #09 w 2014

17


4

#10 w 2014


#10 w 2014

5


Mercado S.A. Sergio Sanches - sergio@revistalivemarketing.com.br

Culinária em Heliópolis O presidente da Philips para a América Latina, Henk de Jong, e a presidente do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, inauguraram o projeto social Escolinha Philips Walita, na  comunidade de Heliópoilis, em São Paulo. A iniciativa, uma parceria entre as empresas, oferecerá aos moradores do local aulas gratuitas de nutrição saudável e reaproveitamento alimentar com o objetivo de promover saúde, bem-estar e sustentabilidade. Durante os três primeiros meses do projeto, cerca de 600 pessoas deverão passar pelas aulas. Para Jong, essa iniciativa é uma forma de tornar a marca Walita mais forte, próxima dos consumidores e do varejo. “Ficar perto do consumidor é fundamental e ações como essa são preponderantes, pois temos um feedback para nossos gerentes de produto. Por outro lado, é importante trabalhar em parceria com o varejo que conhece o cliente.” Durante o projeto, serão ensinadas mais de 20 receitas que utilizam 100% dos alimentos. Temas como economia de água e reciclagem de lixo também serão discutidos durante o curso. As aulas acontecem às quartas e sábados. Cada participante passa por um módulo de quatro aulas e recebe um material didático para que o conteúdo seja colocado em prática no dia a dia.

Cruzeiro pelo Caribe A Assist Card International, lançou a campanha de incentivo às vendas “Cruzeiro da Assist Card 2”. A promoção vai atingir os 18 países da América Latina em que a companhia atua, casos de Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Guatemala, México, Panamá, Paraguai, Perú, Uruguai, entre outros. A campanha, que irá terminar somente no dia 31 de julho, é direcionada para todas as agências de viagem e corretoras de seguros e a principal novidade está na premiação. Ao todo serão cinco dias de viagem. Serão quatro noites a bordo de um navio para uma viagem pelo Caribe, no sistema all inclusive. O prêmio inclui ainda mais um dia de compras e hospedagem em Miami (EUA), de onde partirá o cruzeiro, para todos os vencedores.

Volkswagen cria experiência sensorial Para mostrar o lançamento do Up! a Volkswagen resolveu investir em uma ação diferenciada. O comercial “Have fun”, para o novo compacto da Volkswagen, criado pela AlmapBBDO, se transformou em uma experiência sensorial produzida com exclusividade nas salas Cinépolis 4DX. O filme

Bridgestone presente na Libertadores Para aproximar e fidelizar os motoristas autônomos, durante os jogos da Copa Bridgestone Libertadores, a fabricante de pneus promove a Torcida Bridgestone Bandag nos principais postos de gasolina e pontos de parada ao redor do Brasil. Na primeira fase da competição, foram realizadas 35 ações em todas as regiões do País. No espaço, há TV’s ou um telão, cadeiras em formato de auditório, alimentação e distribuição de brindes aos motoristas que estiverem de passagem pelos locais.

20

veiculado na televisão teve uma versão com todos os personagens criados para a campanha. Por meio de movimentos da cadeira e sensações olfativas, o público teve uma experiência inovadora quanto dirigir um Up!.

Presença nas redes sociais A BMW do Brasil lançou, simultaneamente, os perfis oficiais da marca nas redes sociais Instagram, Linkedin, Google+ e Pinterest. A companhia, que já está presente no Facebook, Twitter e Youtube desde 2010, pretende se aproximar ainda mais de seus consumidores e fãs, com conteúdo direcionado especificamente

A ideia é uma experiência diferenciada ao caminhoneiro autônomo, capaz de gerar

ao público de cada rede social. O objetivo é atingir o mesmo sucesso da página

exposição e lembrança da marca. Por este motivo, os eventos terão apoio das

da BMW no Facebook, com mais de 1,7 milhão de fãs. A estratégia da empresa

revendas locais, para que seja possível a exposição de produtos e ação de venda.

consiste em gerar engajamento com os usuários e admiradores da marca.

#10 w 2014


[ NoVidade ]

Lançamento da Live Box aproxima anunciante do mercado

A

revista Live Marketing lança no mercado a Live Box, uma nova ferramenta para empresas interessadas em se aproximar do mercado anunciante, sejam agências, fornecedores ou profissionais do trade. A Truckvan, empresa que constrói soluções para diversas modalidades de serviços envolvendo o setor de logística – desde baús até veículos-camarins completos usados por artistas, foi o primeiro anunciante a apostar na Live Box. O diretor comercial da revista, Mauro Camargo, explica que a iniciativa é mais que um simples cartão de visitas para a empresa que investe nesse modelo de comunicação. “A Live Box é considerada a mais atraente ferramenta para a exposição do anunciante com o mercado promocional, porque alia informação com uma agradável surpresa”, diz. Camargo explica que a Live Box é uma boa ideia colocada em prática. “Trata-se de uma caixa retangular exclusiva e personalizada para o anunciante, inteiramente customizada em seu lado externo e interno com a cara da sua ação promocional e dentro, pode haver desde um simples brinde, um cartão de visitas, folder ou, até mesmo uma garrafa de champanhe para brindar o aniversário da empresa. Vale o que a imaginação permitir. O target e quantidades quem define é o anunciante e a Live Box é etiquetada nominalmente e entregue com todo o carinho por uma empresa de logística.” O presidente da Truckvan, Alcides Braga, afirma que a proposta foi ambientar a grande disponibilidade da Truckvan em atender necessi-

dades específicas do Live Marketing. “Acredito que esse objetivo foi plenamente atingido, medido pelo enorme feedback que recebemos do mercado a partir da chegada do material. Conseguimos divulgar um produto específico, mas que demonstrou tudo que desejávamos e aguçou a mente de todos os que pensam em mobilidade para seus cases”, entende.

Presidente da Truckvan, Alcides Braga

Camargo destaca ainda que a viabilidade do projeto só foi possível porque a Truckvan apostou na proposta. “Graças à Truckvan lançamos a Live Box e os resultados são incríveis!”, ressalta Mauro Camargo.  n

#10 w 2014

21


[ AuDioVisual ]

Luz, áudio, imagem... ação! “Investimos para não perder. Fomos agressivos nos preços e fizemos uma readequação do parque de equipamentos. Tudo para atender a demanda.” (José Augusto Martins)

M

odernização. Essa é a palavra de ordem no setor de audiovisual brasileiro. Com o mercado aquecido e amadurecendo a cada dia, quem desacreditar do aprimoramento corre risco de se tornar obsoleto aos olhos dos clientes notoriamente mais exigentes por padrões internacionais. Quem garante isso são empresários do setor, que correm para impulsionar as negociações e, é claro, o fechamento de mais e mais contratos de serviço. Esse é um momento de novidades tecnológicas. “Ao mesmo tempo em que há uma consolidação dos formatos usuais, o mercado se reinventa, ao ponto de analisarmos que o sistema mais sofisticado é o que tem ganhado mais facilmente a simpatia dos clientes e, consequentemente, vencido concorrências”, analisa o diretor da MAXI Áudio, Luz e Imagem, José Augusto Martins, que pontua ainda que o momento do setor hoje contradiz as previsões pessimistas de que, por conta da Copa do Mundo, as empresas investiriam somente em marketing. O executivo observa que prova desse frisson no mercado de audiovisual, em especial nos eventos em que a MAXI atua, é que o número de contratos deu um grande salto e o primeiro trimestre deste ano é o melhor da história da empresa. “Investimos para não perder. Fomos agressivos nos preços e fizemos uma readequação do parque de equipamentos. Tudo para atender à demanda.” Para ele, a empresa que não adotou as mesmas providências, vai ficar para trás. Na visão do diretor da MAXI, que entusiasmado revela que tem prestado serviços até para seus concorrentes, as empresas têm que expandir os horizontes da criatividade, focar na inovação, estabelecer dinamismo no trabalho oferecido e tentar dispor, a partir da utilização de equipamentos novos e sofisticados, o

Diretor da Soul Visual Studio, Ricardo Rapozo

diferencial. “O público que comparece a um evento que disponibiliza um telão, por exemplo, quer se sentir envolvido. Para isso, as telas superpanorâmicas têm que ter qualidade de som e imagem que acompanhem alta definição.” Todos os parâmetros, diz o executivo, têm sido abordados por empresas que integram a AV Alliance, da qual a MAXI faz parte e tem contribuído para a ampliação das discussões acerca das melhorias em favor do setor aqui no país. “Nós fizemos a nossa lição de casa. Por isso, nossas expectativas são positivas. Mesmo o período pós-Copa que ainda é uma incógnita para o mercado, as ações paralelas ao evento darão uma noção do que se desenhará para o segundo semestre. Mas a nossa perspectiva é que o mercado continue em ascensão.”

DESAFIO POSTO Outro aspecto que merece uma atenção do setor, conforme o diretor da MAXI, é a sustentabilidade, que, na sua visão, não deve ser apenas socioambiental, mas, sobretudo, empresarial. “Somos parte de um mercado predatório, por isso a preparação é fundamental para suportar a pressão dos custos, que está alta, a ponto de ‘matar’ alguns fornecedores audiovisuais. A inobservância desse aspecto, infelizmente, tem feito empresas nascerem e morrerem prematuramente”, avalia José Augusto. Na mesma linha de otimismo está o diretor da Soul Visual Studio, Ricardo Rapozo. “O mercado não só está aquecido como profundamente profissionalizado e conta com profissionais altamente capacitados e gabaritados para executar qualquer job dentro e fora do país. Se você comparar um quadro de produção de um megaevento com um quadro de qualquer longa-metragem ‘hollywoodiano’, perceberá que a organização e a complexidade da logística envolvida no processo não deixa nada a desejar. São profissionais competentes que tocam esse mercado.” Para ele, o setor cresce a cada dia, num processo que teve início há 8 anos. “Tivemos um grande avanço na profissionalização do material humano envolvido, mas principalmente uma evolução dos clientes que perceberam os eventos como uma ferramenta extremamente importante no processo de divulgação e consolidação da sua marca, ou no reconhecimento da eficiência das campanhas de incentivo de clientes ou internos da própria empresa. Esse aumento na percepção de importância consolida essa área cada vez mais.” Com o natural amadurecimento do mercado, diz Rapozo, as agências têm focado em diferenciais tecnológicos para seus produtos. “A tendência do vídeo é, cada vez mais, estar integrado ao consumidor com outras tecnologias, e gera experiências e imersões completamente novas para o público, como vídeo mapping, realidade aumentada, cinemas 4D e outros. O desafio

22

#10 w 2014


Diretor comercial da Visualfarm, Adolfo Martins

Diretor da MAXI Áudio, Luz e Imagem, José Augusto Martins

agora é quem consegue fazer isso com o preço, prazo e qualidade demandados pelo mercado.”

Para desvencilhar-se dessa ventania reversa e manter-se em alta no mercado, o executivo conta que a Visualfarm partiu para uma readequação interna e a elaboração de projetos mais amplos e diferenciados. A empresa, diz ele, vive uma fase de reeducação para os negócios, em que serão implantadas uma nova filosofia de trabalho voltado à estruturação interna e uma mudança de comportamento no relacionamento com os clientes. “Saímos da fase de atender a orçamentos e solicitações, para construir relações com alguns clientes e agências, focado na solução dos eventos, para deixar de prospectar e entrar em licitações ou concorrências. No momento, estamos com projetos diversos em parques, shoppings centers e museus, o que construímos para não depender apenas do trade do Live Marketing que conhecemos”, ressalta.

O executivo comenta que os eventos esportivos que se avizinham (Copa do Mundo este ano e Olimpíadas, em 2016) contribuem não apenas para alavancar o mercado de eventos como influencia no desenvolvimento criativo das empresas dentro da temática esportiva. “Cada vez mais vemos o tema futebol em alta e logo mais os esportes olímpicos em geral. Mas esse quadro não parece ter feito com que mais eventos pudessem ser realizados, parece que a Copa por si só já é um megaevento e nada mais pode vir para competir em grandeza e importância.” Rapozo afirma que a Soul está em franca expansão, preparada para os desafios de 2014 e pronta para ampliar o leque de agências e clientes diretos. Para isso, revela o diretor, são realizados maciços investimentos no atendimento da empresa e no aumento e capacitação da equipe de pós-produção. A Soul, detalha ele, produz vídeos para campanhas promocionais, filmes de treinamento e publicidade, gravações de ações e videocases, além de conteúdo em vídeo, transmissão simultânea e coberturas especiais para eventos. Já o diretor comercial da Visualfarm, Adolfo Martins, é mais cauteloso com relação à oscilação da atividade do setor. “O mercado está estranho. Há solicitações de orçamentos, mas não como deveria. A demanda pela Copa, por exemplo, que tinha a expectativa de ser grande, não apresenta nada de significativo. O nosso evento relacionado à Copa será a inauguração do Estádio José Pinheiro Borda, o Beira Rio, em Porto Alegre, onde teremos um sistema de projeção com mais de 64 projetores que fazem o campo e toda a parte interna da cobertura em 360º, acrescida de uma esfera sobre o meio do gramado e de outras telas na parte alta externa do estádio.”

“Tivemos um grande avanço na profissionalização do material humano envolvido, mas principalmente uma evolução dos clientes.” (Ricardo Rapozo)

A Visualfarm quer trabalhar com parceiros que persigam qualidade e realizem eventos únicos. “Temos capacidade de criar, conceber e fomentar ideias que se desenvolvem com projeções e conteúdo diferenciado. Os equipamentos podem ser de posse de qualquer um, mas a ideia de como utilizá-los e a capacidade técnica da equipe é que será decisiva nos eventos de qualidade.” Segundo ele, a reestruturação promovida pela Visualfarm foi necessária principalmente porque o mercado não está preparado para comprar serviços de fornecedores de conteúdos diferenciados de vídeo, como o vídeo mapping, por exemplo, ou plenárias de convenções ou premiações, onde os efeitos ou animações em 3D fazem a diferença. “O comprador, planejador, produtor ou diretor de criação, tende a ‘ilimitar’ o resultado que quer obter e a minimizar o processo de produção, que começa, digamos, com um briefing bem formatado. Então, os criativos da produtora e os animadores produzem um material que depois tem grandes chances de ser rejeitado pelo cliente”, finaliza.      n

#10 w 2014

23


[ PuBli ]

Conscientizar atores Marcado por um cocktail, Eneida Schiavon Lourenço inaugurou seu novo espaço de trabalho e conta com uma nova ferramenta destinada aos profissionais da área de produção e eventos. O objetivo é conscientizar os atores envolvidos por meio de palestras, seminários e workshops.

globa o direito do consumidor, além da responsabilidade civil. O Código de Defesa do Consumidor abrange as relações de consumo nas esferas civil, definindo responsabilidades e reparação de danos; administrativa, que define mecanismos ao poder público nas relações de consumo; e penal, fixando crimes e punições.

Serão facilitadores para capacitar profissionais do setor, desde a contratação, passando pela análise do local e suas características - segurança, fiscalização, acessibilidade, escoamento, venda de ingressos e comunicação com o público.

Está previsto para o mês de junho o primeiro ciclo de palestras relacionadas a esses temas (responsabilidade civil, relações do trabalho e emprego e defesa do consumidor). São ferramentas facilitadoras de todo o processo de produção.        n

A responsabilidade civil engloba a obrigação do devedor no sentido de cumprir o que estipulou com o credor por contrato e a obrigação de reparar o dano causado por ação ou omissão voluntária, negligência, imprudência ou imperícia (ato ilícito). Não basta fixar em contrato as obrigações das partes, mas cada qual deve saber o exato limite de sua responsabilidade civil. No direito trabalhista, a relação de trabalho é gênero, e a relação de emprego, do trabalho autônomo, do eventual e do avulso são espécies. A terceirização ou outsourcing pode ser usado para atividade-meio e atividade-fim? Esses temas são relevantes ao setor, que comumente se utiliza do outsourcing. Já a venda dos ingressos para o público e sua comunicação enEneida Schiavon Lourenço é advogada no escritório Schiavon Advogados Associados – schiavonadv@uol.com.br

2478

Realização:

24

#10 w 2014


#10 w 2014

25


[ EntreV ista ]

Movido a desafio, Marcel Sacco volta a ser cliente

H

á aproximadamente 3 meses, o mercado recebeu a notícia de que o CEO da Holding Clube, Marcel Sacco deixava sua posição para assumir a direção geral da Hershey’s no Brasil. Seu desafio é desenvolver a marca em terra brasileira, já que ela é extremamente forte nos Estados Unidos, mas ainda pouco conhecida dos consumidores nacionais. A proposta, segundo Sacco, chegou no momento correto, pois quando deixou de ser cliente para ser executivo de agência, foi com um propósito de criar uma organização com foco no cliente. “Essa missão estava concluída. Quando cheguei sabia que teríamos 5 anos para transformar a empresa e assim aconteceu.” Em seu novo escritório, Sacco, que se considera um profissional voltado para negócios com foco na comunicação e no consumidor, recebeu a reportagem da revista Live Marketing para falar sobre a mudança e para fazer uma análise sobre o futuro do Live Marketing.

Live Marketing - O que levou você a deixar a Holding Clube? Marcel Sacco - Quando decidi ir para a Holding Clube tinha um projeto. Queríamos em 5 anos dobrar o tamanho da empresa, melhorar a rentabilidade, diminuir a dependência que tínhamos de alguns clientes, dar uma cara de grupo para a Holding, expandir a atuação. O ciclo se encerrou porque a tarefa foi concluída. Nesse momento apareceu o convite da Hershey’s que foi extremamente interessante. LM - Você acha que 2014, em razão da Copa, será o ano do Live Marketing? MS - Não acredito que seja o ano, em função da Copa do Mundo. A verdade é que o Live Marketing não vai mais deixar de existir e conquistar novos espaços. O Live Marketing passou de uma relação passiva para uma relação ativa e isso está diretamente ligado à tecnologia que é uma grande aliada. Hoje não existe separação entre o Live e o digital, tudo é comunicação de primeira qualidade. LM - Como maiores investimentos em ativações, mídia digital e ações promocionais têm transformado o relacionamento das empresas com suas agências? MS - Tem mudado e ninguém achou um modelo certo de trabalhar numa nova era. As empresas ainda não abrem para as agências de Live as informações como deveriam abrir, porque o trabalho está calcado em um modelo equivocado de concorrência. Clientes e agência de Live não encontraram um caminho que permita explorar todo o potencial das agências que se profissionalizaram fortemente, investem em planejamento e em inteligência.

26

#10 w 2014

LM - Até onde é realmente importante para as agências de Live Marketing buscar a conta do cliente e não trabalhar por job? MS - Não existe outra solução. Não tem como ter uma relação que seja de ganho para os dois lados, principalmente para a marca, se não tivermos parceiros nos quais possamos confiar; desenvolver uma estratégia de médio e longo prazo e realmente ver as coisas acontecerem. É fundamental construir uma relação de permanência, onde a agência conheça os detalhes da marca para ganhar tempo nas decisões e acertar mais. LM – Na Hershey’s você vai escolher a agência por job ou por conta? MS – No mínimo com foco em relacionamento de longo prazo. Escolheremos dois ou três parceiros com quem iremos trabalhar e garantir que os escolhidos tenham condições ideais de trabalho, que ganhem dinheiro e que possam nos garantir bons resultados. LM - Qual a estratégia da Hershey’s no campo do Live Marketing? MS – Temos um longo caminho para percorrer. A Hershey’s é a maior fabricante de chocolate dos Estados Unidos, mas acabamos de chegar no Brasil. Temos o desafio de tornar os nossos produtos conhecidos, estruturar nossos canais de venda e as pessoas falarem nosso nome de maneira correta. Faremos isso através de uma combinação de propaganda com Live Marketing. LM - Como é conviver com os dois lados da moeda MS – Minha experiência foi fantástica. Tendo experimentado a realidade dos clientes e das agências, não tenho dúvida de que serei mais assertivo porque sei onde quero chegar como cliente e como explorar o potencial da agência.   n


Facility doc

#10 w 2014

27


Caderno

Começa a corrida pela conquista do Globes Awards Pela primeira vez na história do prêmio, alunos de universidades brasileiras e um professor fizeram parte de um júri acadêmico.

T

erminou no dia 28 de abril, o julgamento do Ampro

meira conquista da Ampro em prol da denominação “Live Marke-

Globes Awards, a maior premiação do Live Marketing

ting” em premiações com categoria Promo, que foi a categoria

no Brasil, nas várias regiões brasileiras. Neste ano,

Promo/Live no Festival da Associação Brasileira de Publicidade

os trabalhos foram avaliados por cerca de 70 jurados

(ABP), o Globes vem consolidar as ferramentas e disciplinas

por todo o país, entre anunciantes, como Brasil Prev e SKY;

do Live Marketing. “Vislumbro uma premiação acima do nível

editores de veículos de imprensa especializados, como Meio

das anteriores com muito mais inscritos e um resultado mais

& Mensagem, Mundo do Marketing e Promoview; diretores das

abrangente, sob o ponto de vista dos profissionais envolvidos nos

principais agências do Brasil e professores universitários. O

júris. Além disso, pela primeira vez na história do prêmio, alunos

grupo foi liderado por quatro especialistas ligados à Ampro,

de universidades brasileiras e um professor fizeram parte de um

eleitos pelas regionais da entidade, para acompanharem a

júri acadêmico na Regional Sudeste/Centro Oeste, o que mostra

votação em cada região. A avaliação foi feita por votação

a preocupação da Ampro com o aprendizado e o conhecimento

eletrônica, em alguns casos com processos de julgamento

das nossas disciplinas e com a visão de tão significante parcela

também presenciais.

que compõe ou comporá o mercado”, diz.

Diretora Regional da Ampro Paraná/Santa Catarina e líder do júri

De acordo com o regulamento do Ampro Globes Awards, o júri da

para os trabalhos da região sul do país, Elaine Moro Costa enten-

premiação deve ser composto por profissionais de experiências

de que o Globes Awards 2014 vem para reconhecer as agências

distintas – criação e planejamento de agências especializadas

que atuaram e se engajaram no mercado do Live Marketing e

das cidades envolvidas, profissionais das áreas de propaganda

também para divulgar aos alunos este segmento da comunicação.

e marketing de empresas anunciantes de diferentes setores da

“O objetivo é, mais do que nunca, promover os trabalhos que

economia, docentes de cursos de comunicação pertencentes a

mereçam ser valorizados”, acredita Elaine.

Instituições de ensino devidamente reconhecidas pelo setor de

Na opinião do diretor Regional da Ampro no Rio de Janeiro e responsável por liderar o trabalho dos jurados para as regiões centro-oeste e sudeste, Tony Coelho afirma que depois da pri-

Live Marketing e jornalistas especializados em Live Marketing e áreas afins, indicados pela Diretoria Executiva da Ampro e pelos capítulos e diretorias regionais da entidade em todo o Brasil. Ao líder eleito de cada uma das regiões, cabe acompanhar a votação eletrônica, conduzir o processo de julgamento presencial – se necessário, e decidir em casos de empates ou questões polêmicas. Presidente do Capítulo Nordeste da Ampro e líder do júri para os trabalhos das regiões norte e nordeste, Milton Santana assegura que o prêmio conquistou a credibilidade do mercado por ter se consolidado como uma premiação criteriosa, técnica e de amplitude nacional, com repercussão internacional. Além de Elaine Costa, Tony Coelho e Milton Santana, foi também eleito líder do Wilson Soderi, Diretor Regional da Ampro São Paulo/ Litoral e Interior, para os trabalhos inscritos pela regional São Paulo. O julgamento do Ampro Globes Awards também é acompanhado por auditor independente que, além de ser o responsável pelas planilhas, cuida da guarda dos resultados até a cerimônia de premiação. A divulgação dos finalistas em cada categoria será feita  por meio do portal da Ampro, no hotsite Ampro Globes Awards e demais canais de comunicação da entidade a partir do dia 12 de maio de 2014. Para saber mais, acesse: - http://amproglobesawards.com.br.   n

28

#10 w 2014


Caderno

Associação nomeia profissional para se aproximar do governo

C

om o intuito de facilitar as negociações em prol do Live Marketing junto às instâncias governamentais, a Ampro acaba de anunciar a criação de uma nova vice-presidência. A VP de Relações Governamentais é assumida por Moisés Gomes, sócio-diretor da agência Terruá, de

Brasília. “A nova vice-presidência vem para estreitar a aproximação da Ampro com o poder público e com os interlocutores que possam conduzir os assuntos de interesse da Entidade nessas instâncias”, afirma a diretora executiva da Ampro, Mônica Schiaschio. Com experiência no atendimento de contas governamentais desde 2005, quando foi sócio-diretor da FSB Comunicação, Moisés Gomes assume a nova vice-presidência da Ampro com a missão de fomentar o relacionamento da Entidade

governo e as agências. Posteriormente, em conjunto com a Secom, trabalharmos numa legislação específica, para que as regras sejam definitivas e passem a valer também para as esferas Estadual e Municipal”, antecipa Gomes. De acordo com ele, embora 2014 seja um “ano praticamente nulo em termos legislativos”, devido à Copa e às Eleições, há chances de boa entrada no Poder Executivo, uma vez que o atual Secretário de Comunicação do Governo Federal já trabalhou em empresas de comunicação e conhece bem o setor.

com os poderes executivo e legislativo, especialmente na esfera federal, através

Uma das ações que já está em andamento e que será coordenada também por

da criação de condições e aberturas para introduzir os temas e questões do

Gomes é o Comitê de Licitação da Ampro, liderado pelo diretor regional da en-

Live Marketing na pauta do governo. “A ideia é fazermos uma agenda intensa

tidade no Centro-Oeste, Bruno Barra. Uma das principais atividades do Comitê

com a Secretaria de Comunicação (Secom) nos próximos meses para entender

tem sido a elaboração de um modelo de edital de licitação para nortear os órgãos

as necessidades, os pontos de conflito, e equalizarmos um edital que atenda o

públicos que contratam serviços de Live Marketing.          n

#10 w 2014

29


Caderno

Ampro tem nova diretoria para o Paraná e Santa Catarina

A

“Sempre fui de instigar o mercado, buscar novas oportunidades.”

Associação de Marketing Promocional (Ampro) acaba de

parceria com a Escola de Criatividade e Comunicação RedHook

anunciar sua nova diretoria para os Estados do Paraná e

School, em Curitiba, com descontos para profissionais de agên-

de Santa Catarina. A sócia-diretora da MC4x, de Curitiba,

cias associadas à Ampro. “Conseguimos um abatimento de 30%

Elaine Moro assume a diretoria regional da entidade no lugar de

nos cursos, são vários temas de interesse do nosso mercado,

Andre Dihl (Locus) e conta com Ricardo Pavão (Santa Promo),

como Planejamento, Criação, Redação, Direção Criativa, entre

como diretor adjunto.

outros”, enfatiza Elaine. Outra novidade será a criação de um

No mercado promocional há 20 anos, sendo os 7 últimos à frente da MC4x, Elaine revela que está satisfeita com o desafio. “Sempre fui de instigar o mercado, buscar novas oportunidades. No sul,

curso técnico de Live Marketing, com duração de 2 anos. “A diretoria da escola nos convidou e estamos empolgados com a participação nesse projeto”, revela.

temos um perfil diferente de São Paulo e do Rio, por exemplo,

A diretoria PR/SC da Ampro pretende também criar um clube

as agências ainda não se enxergam como parceiras e é essa

de fidelidade junto a fornecedores, para que as agências as-

realidade que precisamos mudar”, afirma.

sociadas locais possam apresentar planilhas mais atrativas,

Entre as novidades da nova gestão regional, que já conquistou quatro novas agências associadas, está a efetivação de uma

além de coordenar uma nova edição da pesquisa para avaliar o comportamento do mercado nos dois estados. “A primeira edição foi concluída em 2013 com o apoio do GRPCOM, um dos maiores grupos de comunicação do Paraná, na gestão do Andre Dihl, e foi importante para descobrirmos como de fato pensa e age o nosso mercado. Vamos dar sequência, nossa previsão é que tenhamos os resultados da segunda edição já em setembro.” Além da pesquisa, Elaine enfatizou outras iniciativas da gestão de Dihl, que permaneceu por 4 anos à frente da regional. “O trabalho do Andre foi fundamental, uma das principais conquistas, no meu ponto de vista, foi a Ampro fazer parte das decisões da Comissão Permanente de Análise de Eventos de Grande Porte (Cage), criada pela Prefeitura de Curitiba e a exigência da contratação de uma agência especializada, para qualquer pedido de evento. Esta é outra ação que daremos continuidade e observaremos se está sendo cumprida”, afirma. Depois da eleição da regional PR/SC, a Ampro também programa um encontro com as agências associadas do Rio Grande do Sul para a definição da nova diretoria, que assumirá a

Elaine Moro assume a diretoria regional da Ampro

gestão do biênio 2014/2015 para a regional. Acompanhe pelos canais Ampro e confirma mais detalhes na próxima edição da revista Live Marketing.              n

Ampro prepara novidades para associados LIVE MARKETING OPEN DE TÊNIS: organizado e promovido pela Ampro para estimular o relacionamento entre profissionais de Live Marketing, o torneio será aberto à participação de profissionais de agências associadas. O encontro está marcado para os dias 31/05 e 01/06 no SPAC Clube Atlético São Paulo, na capital paulista, com direito a medalhas e troféus para os participantes e vencedores, com serviço de A&B (fingers foods) no sábado e almoço no domingo. As inscrições podem ser feitas através do e-mail comunicacao@ampro. com.br ou telefone (11) 3815-9998. As vagas são limitadas. Acesse o site ou a fanpage da Ampro para mais detalhes!          NOVO BENEFÍCIO: Vai contratar serviços de marcas e patentes? A nova parceria da Ampro com a empresa Nova Logos oferece valores especiais para agências e profissionais associados. Para mais informações, acesse a Área do Associado, no portal da Ampro. NOVO COMITÊ DE ÉTICA E PRÁTICAS DE MERCADO: A Ampro prepara a criação de um novo Comitê para dar continuidade às ações iniciadas no 1º Congresso Brasileiro de Live Marketing, especialmente no que diz respeito às relações sustentáveis entre clientes e agências. A participação no Comitê é um benefício exclusivo para associadas Ampro e os interessados deverão manifestar-se pelo e-mail relacionamento@ampro.com.br.

30

#10 w 2014


#09 w 2014

31


Caderno Associados AMPRO AGÊNCIAS LIVE MARKETING

Bullet

FUTEBOL EXPERIENCE

MC4x

Renase Agencia de Viagens e Turismo

Web Prêmios

2D Eventos

Bullet Eventos

Future Group

MCI BRAZIL S/A

Rock Comunicação S.A

Welcome Marketing Service

2ELLES

Bumerangue Comunicação

G2 Brasil

MD EVENTOS

Rock It BTL

Work Able

2HO Comunicação e Eventos

Café Comunicação Integrada

GDA.2

Mega Comunicação

Router Group

Wunderman

22 MKT

Camarote Marketing

Genéricka

Mega Share

S&AA

ZeroTrês Marketing Promocional

3 Active

CAMISA 10

GIZ

Momentum Promoções

SALSA LIVE MARKETING

ZUM BRASIL

3Promo Marketing Promocional

Caras e Bocas

GL Veredas

Monumenta Comunicação

Sallero

Ability Trade Marketing

CasaNova Comunicação- SP

Grupo Celere

MOTIVARE

Samba.Pro

FORNECEDORES

Accentiv' Mimetica

CASE IMAGINE

Grupo Trilhas

MR Promoções e Eventos

Santa Promo Marketing Pro

APPOE

AIR DESIGN

CC&M

Grupo TV1

MUST MARKETING

SD Com

A&D Consultoria e Eventos

ARCOS COMUNICAÇÃO

CDN

Grupo Yes Promoções

N&N Marketing

SDCOM

Art&Log Logística Promocional

ACP Arquitetura de Eventos

Central de Eventos MKT Promocional

Gruponove Comunicação

Nascimento Eventos e Incentivo

Segmento Turismo

BR Mobile

ACTION BR

Charme Comunicação

Guia MKT

NBSete

Sim Incentive

Agência 96

CHEIL BRAZIL

H. Melillo Eventos

Netza Promoções e Eventos

Simple

Agência A VERA!

CLUBE AG

Hagua Estratégia e Comunicação

New Promotion

Smollan Group

Agência Gude

Cobram

Hands

New Style

SMM Projetos

AGENCIA MB MARKETING PROMOCIONAL

ComMkt

Hot Shop Group

NPN Promo

SPORTION MARKETING & ESPORTE

Agência Mood

Conceito Live Marketing

HUB-LUB

Núcleo Promoções

SR Produções

AGENCIA MKT

Concept Promocional

Hub Brasil

Oba Promoções e Eventos

SOMARK

Agência n+

CONCEPT PROMOÇÕES E DIVULGAÇÃO

Hype Comunicação

Omelete Inteligência Integrada

SONORA LIVE MARKETING

Agência Pimenta

CONNECT2B

Icontent

One Stop - RJ

StarsPremium

Agência Super

Contato Promoções

IDEAL LIVE MARKETING

Onze MKT

Studio G Promoções e Eventos

Agência Terruá

CORPO 5 COMUNICAÇÃO

Idealizar & Comunicação

Opção X MKT

Superpromo

Agência Um Eventos

Creata Brasil

iMax Eventos

Orbee Viagens Estratégicas

Tangran

Agogô Promoções

Cria Solução

In Loco Marketing Promocional

OUTRA PRAIA

Target Promo

Aktuell

Criacittá

Infiniti Incentive

OutPromo

Terra Mundi Incentivos

Allis

Criativa Promoções e Eventos

Innova - All Around the Brand

P7Promo Marketing Promocional

The Front Comunicação e Marketing

MuleBule

ALMAP BBDO

Croquis Promoções e Eventos

Invent Produções

Parceria Ilimitada

The Group

Nova Logos

Ambiental Expedições

D/Mattos Promotion

Ioio Promo

Pepper

Three Mkt

Personal Press

Ampla Ponto

Dabster Comunicação

IT Mice Travel Solutions

PHD Comunicação

TMS Trade Marketing

PPP ADVOGADOS

Antares

Digaí Comunicação

iTrade Marketing Intelligence

Plan It Marketing e Comunicação

TMSW

Sinpróweb - O Software das agências

Arandas Marketing Boutique

DIGIPRONTO

Iuhuu Soluções Promocionais

Plano 1

Toledo Comunicação

STUDIO REBIZZI

ARNOVA

Dr. Eventos

Jchebly Promo

Plural Marketing Promocional

Top Service

Transportadora Lopes

ART TRIP EVENTOS E TURISMO

DOT - ASSESSORIA E PROMOÇÂO

JPL Trade Marketing

Ponto de Criação

Top.Co.Comunicação

TRIODIGITALGROUP

AS Promo

Dream Factory

Kelly Services Brasil

Ponto Zero Produções

Total On Demand

TRUCKVAN

A-SIM Marketing e Comunicação

Duetto

Kmais Marketing Promocional

PORQUE MARKETING

Tour House Eventos

ASPN Soluções Legais

Duo Viagens

Know - How MKT e Eventos

Preview Eventos

Trade Mais

AT2D MARKETING PROMOCIONAL

E.5 Agência de Comunicação

Latin Promo

PrimeComm Comunicação

TRAFFIC SPORTS

Ativação MKT Promo

Ecco Eventos

Latin Sports

PROGIRO

Travel Idea

Atomo Comunicação

Espalhe

Lampada Soluções

Promo Brazil

Trendix

Auguri Promoções e Eventos

Estalo Promoções

Le Donne Comunicação

PromoEventos

Três Mídias Inteligentes

Avantgarde Brasil

Etc & Tal

Life Unidade de Trade Marketing

Promolink

TRIACOM

AVS STANDS

Etna

Locus Promoção Estratégica

Promosorte

Tudo Eventos e Conteúdos

B2 Agência

EVA PROMOÇÃO E EVENTOS

Luli Hunt Cidadania Corporativa

Promova -Promoção de Eventos Art.

Tween Design Interativo

Banco de Eventos

Expertise Marketing

Mandala Promoção e Marketing

Promova I.D.E.I.A.S

Umbigo do Mundo

Batuque Promo

Expomidia Marketing Promocional

Manga Comunicação e Marketing Ltda

Promoview

UP Line Produções

Bem+ Comunicação Integrada

EFICAZ COMUNICAÇÂO

MARCO MARKETING CONSULTANTS

Queensberry Agência deViagens e Turismo

UP Time

Bendita Agencia!

FAZPROMO

Marcativa

Quest ComunicaçãoTotal

Uwin Iwin Programas de Incentivo

Bferraz

Figer 360º

Mark UP

RG7 Comunicação

V20 Comunicação e Eventos

BoaNova

Fino Trato Eventos

Mash Up

RHPromo

VIVER PROMO

TRUCKVAN

Borghierh/Lowe

Flap Mkt Promocional

Marketing House

Ria Inovação

VUFT

Visual Farm

Brainbox Design

FLUXXO COMUNICAÇÃO

Marprom

RED ACTION

Xmarketing

VRP Promoções e Eventos

BrandWorks Comunicação

Freead Comunicação

Maxima Promoções

Red Promo Marketing Promocional

WCR Trade Marketing

WTC Business Club

Brindz Mkt Promocional DGT PROMOLOG Display Fun Fixxar Import Free Shop GINFOR Godoy GRUPO GD3 Grupo HSD INNERWORKINGS BRASIL Marksom MD PromoLog Mundial Logistics

Visual Farm VRP Promoções e Eventos WTC Business Club Marksom MD PromoLog MuleBule Personal Press Sarayu Casting e Eventos

SEU EVENTO ACONTECE E APARECE MAS NA HORA DE SABER QUANTO LUCROU, SE SENTE PERDIDO? 32

#06 w 2013

Sinpróweb - O Software das agências SYSTEM INTERACT STUDIO REBIZZI Transportadora Lopes TRIODIGITALGROUP


Quer enxergar todas as despesas de um Job?

A GINFOR TEM A SOLUÇÃO E DESCONTOS PARA OS ASSOCIADOS DA AMPRO Desde 2010 a GINFOR vem sendo premiada com o TOP5 do TOP OF MIND DE RH do Estadão, concorrendo com grandes empresas do setor, provando competência, seriedade e além de tudo, a confiança dos clientes. O nosso trabalho de tecnologia em gestão administrativa oferece tranquilidade e a agilidade que as empresas tanto necessitam, principalmente as empresas de LIVE MARKETING. Com a GINFOR você consegue enxergar tudo o quanto gastou e o quanto ganhou em cada job, o controle vai ficar na sua mão, sem perder tempo com receitas e planilhas ultrapassadas.

SOFTWARES ADMINISTRATIVOS COM FOCO NO CONTROLE GERENCIAL RH; Financeiro; Contábil; CRM; Orçamento; Compras e Estoque; Portal na Web.

Conheça em detalhes o que a GINFOR faz para a sua empresa e descontos aos associados AMPRO. Ligue e agende uma visita.

Tecnologia para Gestão Administrativa! (11) 5525-0670 | www.gi.com.br #06 w 2013

33


Caderno

Brazil Promotion realiza Espaço Promo Tendências Segundo a Ampro, o mercado do Live Marketing já movimenta mais de R$ 42 bilhões anuais, com perspectiva de crescimento de até 15% em 2014.

O

espaço Promo Tendências, de palestras gratuitas e beneficentes sobre as novidades do Live Marketing no Brasil, recebeu 140 participantes durante a Brazil Promotion Road

Show Campinas, a versão itinerante da maior feira de produtos promocionais brasileira. Além da difusão de conhecimento para profissionais das áreas de marketing, eventos, comunicação, compras, varejo, trade marketing, recursos humanos, promoção e

P

ara dar a oportunidade para que as agências associadas possam conhecer os bastidores de grandes eventos em todo o país, a Ampro inicia, a partir do mês de maio,

um programa especial de visitas técnicas, coordenado pela

propaganda, o espaço, organizado pela Associação de Marketing

diretoria da matriz da entidade, em São Paulo. O novo benefício

Promocional (Ampro), arrecadou, neste ano, alimentos não perecí-

será anunciado abertamente nos canais Ampro, com a abertura

veis para a ONG Armazém das Oficinas, em Campinas.

de vagas para a participação dos profissionais interessados.

O diretor regional da Ampro em Campinas, Wilson Soderi diz que

A diretora executiva da Ampro, Mônica Schiaschio, responsável

estar presente no Promotendências do Road Show é sempre im-

pela coordenação do programa assegura que a visita técnica é

portante para a Regional. “O espaço para as palestras é uma vitrine

um fundamental instrumento na organização de eventos. “Ela

onde são expostas as ideias que norteiam o Live Marketing, num

serve não somente para fazer o reconhecimento de um espaço

ambiente que promove a participação de todos os segmentos -

e checar se ele é de fato adequado para o evento a ser produ-

acadêmico, econômico, político e social - de uma região sempre

zido, se é possível prever pontos fortes e fracos do local, como

ávida por informações. A escolha dos temas pelos palestrantes

também adquirir novos conhecimentos a respeito de soluções

convidados foi oportuna e teve a esperada resposta do público

em operação e produção de eventos que aconteçam. No caso

presente”, afirma.

das VTs oferecidas pela Ampro, o objetivo é que sirvam como

O Live Marketing é um dos setores que mais cresce no Brasil. Segundo a Ampro, esse mercado já movimenta mais de R$ 42 bilhões anuais, com perspectiva de crescimento de até 15% em

Sócia-diretora da Umbigo do Mundo, Marina Pechlivanis

Visitas técnicas em grandes eventos será acessível aos associados

uma espécie de benchmark para que as agências possam trocar experiências e aumentar suas expertises a partir de vivências reais em eventos de sucesso.”

2014. Durante a Brazil Promotion Road Show – Campinas, que

As visitas deverão ser acompanhadas pelos responsáveis por

anualmente leva as principais novidades do mercado às empresas,

operação ou produção executiva de cada evento e a partici-

os participantes tiveram a oportunidade de assistir às palestras da

pação das agências associadas será gratuita. “O número de

sócia-diretora da Umbigo do Mundo, Marina Pechlivanis que falou

vagas por visita será limitado e valerá para as agências que se

sobre “Inteligência Promocional - ideias originais para sair do tradi-

inscreverem primeiro. Entretanto, ficaremos atentos para que

cional e gerar virais com grande visibilidade”, e de Ricardo Franken

haja um rodízio entre as agências nas próximas visitas, para

(Z), que abordou o tema “Ativação de marca - Ações e campanhas

garantir que todas possam participar”, afirma Mônica.

que estimulem o relacionamento do consumidor com a marca”.

Fique atento ao site da Ampro – www.ampro.com.br e às

Além do espaço Promo Tendências, a Ampro também recebeu cerca

redes sociais da entidade para saber a data da primeira Visita

de 150 visitantes em seu estande durante a feira.

Técnica de 2014.                 n

Outras informações: www.brazilpromotion.com.br      n

Ampro abre inscrições para primeira Rodada de Negócios

A

Ampro programou a primeira Rodada de Negócios entre agências associadas e fornecedores para o início de maio. As inscrições já estão abertas, são gratuitas e valem exclusivamente para agências que já fazem parte de quadro de associados da Entidade. “Queremos aproximar as empresas, gerar negócios para nossa rede de associados. As agências terão a oportunidade de conhecer os produtos e serviços dos fornecedores e os fornecedores poderão estar cara a

cara com quem compra”, afirma a diretora executiva da Ampro, Mônica Schiaschio. Durante o encontro, cada fornecedor terá um tempo pré-estabelecido para apresentar seu produto ou serviço às agências, em sistema de rodízio, ou seja, todos os fornecedores terão contato com todas as agências participantes. A Rodada de Negócios é um novo benefício que a Ampro passa a oferecer aos seus associados e terá eventos programados para acontecer, pelo menos, duas vezes ao ano. Depois da Rodada de maio, o próximo encontro será entre os meses de setembro e outubro. As inscrições podem ser feitas por meio do email relacionamento@ampro.com.br ou pelo telefone (11) 3815-9998.                                 n

34

#10 w 2014


TED Telefรณnica - VIVO

Escritรณrio Fresh Design

Rio Open

Turner - Warner

SPFW - Daniela Thomas

Lanรงamento UP - Volkswagen

Lanรงamento Brookfield

#09 w 2014

35

TED Telefรณnica - VIVO


#06 w 2013

33

Ano 2, n.º 10 - 2014