Issuu on Google+

Viver AlphaVille Ano 1 nº 05 | Telefone (19) 3043.8665 / 9 8143.0001

Dezembro de 2013

Seu canal de informação mensal

VIDA SAUDÁVEL A alimentação infantil exige atenção redobrada dos pais, os maiores responsáveis por proporcionar hábitos saudáveis aos filhos. Mas como lidar frente a birra de uma criança que não quer comer ou como incluir em seu cardápio legumes, verduras e frutas? A educação nutricional começa no desenvolvimento do bebê ainda no útero da mãe e se mantém ao longo da vida. Uma família com hábitos adequados interfere diretamente nas escolhas alimentares das crianças. Veja mais Página 14

Família

O brincar para a criança é tão importante como o trabalhar para o adulto, pois envolve aspectos emocionais, físicos, cognitivos, afetivos, sociais e motores. Página 28

ACC e SACRES

Funcionários realizam o curso de “Salva Corações e Primeiros Socorros”. Saiba mais Página 22

ACC

ACC disponibiliza para os associados novas modalidades esportivas em seu quadro. Página 09

A professora do AlphaVille Campinas Clube, Tatiane Faria, conquistou no dia 10 de novembro o cinturão da Exponutrition. Página 08 Sustentabilidade em Residenciais: um bem essencial. Veja algumas dicas de “Condutas de Sustentabilidade no Setor Imobiliário Residencial”. Página 20


P 2 | dezembro de 2013

Viver AlphaVille


Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 3

CARTA dos Presidentes Mais um ano se encerra e temos a sensação de dever cumprido. Todas as informações da Assembleia Geral Ordinária - que foi tranquila e contou com a participação efetiva dos moradores do nosso Residencial - foram disponibilizadas aos associados. O foco da AGO foi oferecer a todos a evolução da nossa segurança, que é tida como referência na região de Campinas. Porém, havia muito a melhorar quando assumi o mandato. Tinha em mente fazer algo melhor, pois a maioria dos sistemas, principalmente as cercas elétricas, apresentavam muitos gastos em manutenções em virtude de seu tempo de instalação. Infelizmente, tivemos uma desagradável situação envolvendo uma moradora, e esse evento foi o estopim para realmente me dedicar a um novo projeto: a criação da Comissão de Segurança, composta por pessoas extremamente eficientes e dedicadas ao assunto. Um projeto desta magnitude não se faz do dia pra noite e após várias pesquisas e reuniões - tivemos um resultado final. Mas era necessário ainda apresentá-lo na Assembleia para aprovação, e foi isso que ocorreu no dia 27/11. Com a apuração dos votos e a constatação do projeto aprovado pela maioria dos votantes, tive a certeza de estar realizando o anseio de todos nós. Ainda temos muito trabalho pela frente, já que a proposta está ape-

nas aprovada. Agora é hora de começar a colocar em prática e temos um ano inteiro de trabalho e dedicação, e eu tenho a certeza de que no final vamos nos sentir um pouco mais tranquilos, sabendo que temos o nosso patrimônio e, principalmente, aquilo que mais amamos protegido: a nossa família. Todos os recursos do ano anterior foram devidamente aplicados na conservação e melhoria do patrimônio, o que pode ser visto em todo Residencial e Clube. Novos conselheiros assumem o Conselho Administrativo e Fiscal da SACRES e outros são reeleitos, mostrando o desejo de fazer um AlphaVille ainda melhor. Encerramos 2013 com a certeza de que tudo que esteve ao nosso alcance foi realizado, e com a expectativa de que o AlphaVille Campinas continue sendo o lugar ideal para vivermos com as nossas família no próximo ano. A todos os nossos funcionários que se dedicaram para que esta Administração fosse feita na mais perfeita ordem, a todos os Conselheiros, Ouvidoria e a todas as Comissões criadas, o meu muito obrigado. Sem a ajuda de vocês nada disso teria acontecido. Desejo a todos os moradores em meu nome e da minha equipe de trabalho um Feliz e Santo Natal e que 2014 seja mais um ano de paz! Muito obrigado! Antônio Hélio Argentin Presidente do Conselho de Administração da SACRES

No momento em que nos reunimos para deliberar sobre a eleição de moradores para cargos na administração de nosso Residencial e os orçamentos para o ano de 2014, cabe uma reflexão que extrapola os limites de nossos muros. Apesar de alguma exaltação de ânimos, mensagens eletrônicas anônimas por vezes agressivas e mal informadas e outras, a participação - seja favorável ou mesmo radicalmente contrária dos nossos moradores - é preferível à omissão pura e simples. Opiniões favoráveis ou contrárias permitem uma visão mais ampla dos desejos e da direção que cada um de nós pretende imprimir à nossa comunidade. Leonardo da Vinci, um gênio multifacetado ciente e vaidoso de sua óbvia genialidade, foi humilde e novamente genial ao admitir que: “nunca conheci uma pessoa com a qual não pudesse aprender algo”. Nosso silêncio é uma perda, por vezes irreparável, no complexo processo de lidar com o maior problema que a humanidade enfrenta desde o início da civilização: a convivência. Agradecendo pela sua participação e apoio, e não menos pelas críticas e observações, que no seu conjunto colaboram para que tenhamos elementos para orientar na caminhada na direção da construção de um Residencial e um Clube idealizado por cada um de nós. Fica um convite aos que não tiveram a oportunidade de participar, para que venham se manifestar da melhor forma possível.

Octávio Henrique de Oliveira Pavan Presidente da Diretoria Executiva do ACC

EXPEDIENTE

VIVER AlphaVille

STUDIOCODE projeto gráfico e editorial, edição e tratamento de imagem, publicidade e redação. Contato comercial: 19 3043.8665 ou comercial@studiocode.com.br. Editora: Vanessa Ieno, Direção de arte e comunicação: Luiz Cassiano SOCIEDADE ALPHAVILLE CAMPINAS RESIDENCIAL E ALPHAVILLE CAMPINAS CLUBE Jornalista responsável: Jonas Furlan MTB 64651/SP; Conselho de Administração: Adauto Silva Emerenciano, Ademir Alves Pereira, Antonio Helio Argentin, Carlos Jaci, Fabio Henrique de Araújo, Francisco Anaruma Filho, José Carlos P. Ramos, Marcelo Poffo, Marcio Adelino Sambinelli, Marcos Roberto Boni, Paulo Tryfon Kazitoris, Philippe Remy B. Devloo, Reginaldo Pereira, Saulo Augusto Costa, Waldemir de Paulo. Conselho fiscal: Roberto Ducatti, Stefan Mihailov e Valter Luis J. Godoy. Ouvidoria: Leiser Magalhães Boldrin. Diretoria do Clube: José Dezotti, Octavio Henrique de Oliveira Pavan, Paulo Roberto Hoffmann, Raul Mariano Júnior, Rubens Pastrello, Salma Valeria Gesuelli Cia.


Viver AlphaVille

P 4 | dezembro de 2013

ESPECIAL

A nossa

Por Jonas Furlan

Depois de uma pesquisa realizada na Biblioteca Municipal de Campinas e nos almanaques da cidade no Centro de Memória da Unicamp, encontramos apenas fragmentos de uma história rica, mas com uma lacuna de 50 anos sem nenhum registro das terras que um dia pertenceram ao Manuel Carlos Aranha, Barão de Anhumas (personalidade apresentada nas edições anteriores do Viver AlphaVille). Em especial a Fazenda Santa Terezinha, onde hoje está localizado o Residencial AlphaVille, não há nenhum registro oficial documentado do antigo patrimônio. As poucas fontes que existem não podem oferecer nenhum relato por terem a saúde debilitada. O único registro, que consta no Centro de Memória da Unicamp, é de um relato da escritora Ellen Bromfield Geld, uma das mais respeitadas do mundo contemporâneo. Aos 80 anos – sessenta deles vividos no Brasil - ela tem muita história para contar. Filha de do escritor norte-americano (e prêmio Pulitzer) Louis Bromfield (1896-1956), é autora de nove livros, incluindo o romance “O Pau D’Alho”, nome de uma das fazendas que pertenceu a Brandina Augusta de Queirós Aranha, baronesa consorte de Anhumas e uma das

História esposas de Manuel Carlos Aranha. Em seu relato oferecido ao jornal O Estado de S. Paulo, de 6 de maio de 1979, ela conta em detalhes a amizade que a sua família tinha com o Barão de Anhumas. Carlito, como era chamado por ela, era um homem empreendedor e visionário, mas também inquieto e focado no progresso. Em um trecho, a escritora cita que o Barão foi o primeiro fazendeiro da região a produzir leite em sua fazenda, o que coincide com a história da Fazenda Santa Terezinha que -em um passado recente - foi uma grande produtora de leite da Região Metropolitana de Campinas, antes de ser vendida para que o Residencial AlphaVille fosse construído. Abaixo, o relato de Ellen Bromfiel Geld na íntegra: Cultivando um canto do mundo Quando conheci Manuel Carlos Aranha, eu tinha 18 anos. Estávamos sentados na varanda de meu pai, em Ohio, e conversávamos sobre o grande potencial agrícola do Brasil. Carlito era o tipo de pessoa cuja influência podia mudar o curso da vida das pessoas. Certamente mudou o nosso, pois nos induziu a vir para este País, em busca de terras que fossem nossas. Foi na fazenda Rio da Prata, de

Carlito, perto de Vinhedo, São Paulo, que aprendemos nossas primeiras palavras hesitantes em português e começamos a compreender algumas das vantagens e dos prejuízos da agricultura subtropical. Pois Manoel Carlos Aranha, então com quase 60 anos, já passara quase um terço da sua vida estudando e pondo em prática suas teorias. Era um conservador – um dos primeiros a colocar valas de contorno em seus 300 alqueires de terras de colinas alcantiladas. Embora nunca tenha sido propriamente um agricultor orgânico, compreendia a necessidade de tratar a terra com cal e manter seu material orgânico de maneira que as plantações pudessem tirar o máximo proveito dos fertilizantes e minerais naturais do solo. A terra vermelha escura, quando não estava produzindo safras comerciais, nunca estava inculta, mas era plantada com legumes, que fixavam nitrogênio no solo e podiam ser arados como adubo vegetal. Era um idealista que não confiava na dependência do Brasil de duas safras principais, o café e a cana-de-açúcar. Estava certo de que nos variados climas deste País, era possível produzir quase tudo o que era produzido em qualquer outra parte do mundo. E como um fazendeiro


Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 5

prático que acreditava que a sobrevivência e o progresso estavam ligados a ganhar dinheiro com as safras, fez muita coisa para demonstrar a eficácia da agricultura geral – em oposição à agricultura especializada. Na fazenda Rio da Prata, em um programa consistente que continua até hoje, foram plantados em ampla escala tomates, quiabos, arroz, feijão e uva. Com o passar dos anos para balancear estas plantações e ajudar a fornecer material orgânico para a fertilização, a fazenda criou parte do melhor gado reprodutor Duroc Jersey do País. O rebanho de gado leiteiro puro por cruz holstein de Carlito é um exemplo do que pode acontecer se, durante muitos anos, um fazendeiro cria seu gado para conseguir simplicidade e alta produção. Suas vacas robustas e de grande úberes produzem uma média de 18 quilos e meio de leite por dia. Seria difícil calcular o número de pessoas que se beneficiou com a obra e os estudos de Carlito Aranha. Entre elas, pessoas como nós, que vimos e adaptamos seus métodos. Consistem de rendeiros que, depois de plantarem tomates e quiabos, durante alguns anos em sua bem organizada fazenda, compraram suas propriedades. Entre essas pessoas, está também Teobaldo

David, seu administrador, com o qual trabalhou e em sua profissão durante anos e que entre outras coisas, foi diretor de um banco. Isto tudo não se deve a um toque de Midas ou a um milagre. É o resultado de anos de interesse, trabalho árduo, persistência. Em resumo, de fazer da agricultura uma vida. Há alguns dias, fomos à fazenda Rio da Prata, como fazemos de vez em quando. Incrivelmente vigoroso e ativo aos 83 anos, Carlito empilhou-nos em seu carro e levou-nos para ver seu mais recente projeto de estimação. Com a ajuda de sua maravilhosa mulher, Iracema, que é tão animada quanto ele, está-se preparando para expandir um longo programa de genética e desenvolver o que espera ser uma raça de galinhas extremamente adaptada às condições do Brasil. Enquanto caminhávamos, observando novas construções, conversávamos como de costume sobre tudo: capim, matéria orgânica, árvores, oxigênio, a Amazônia. “Uma das grandes dificuldades da agricultura brasileira.”, observou Carlito, “Sempre foi o fato de que os técnicos têm muita teoria e pouca prática. Mas as coisas estão melhorando.”, disse o eterno otimista que ele é, “na medida em que as pessoas acreditam cada vez mais em

que nada pode substituir o trabalho na produção dos meios com os quais produzir e sobreviver”. Assim, rimos e falamos seriamente sobre o futuro e partimos, como sempre, inspirados por este homem que, já no fim da vida, em lugar de deixar de lado seus livros e instrumentos, está iniciando um projeto inteiramente novo. Como seria maravilhoso, na verdade, se todos pudessem aprender com Carlos Aranha, que contribui com tanta coisa seguindo os conselhos de Voltaire e cultivando seu próprio canto do mundo.


Viver AlphaVille

P 6 | dezembro de 2013

CANAL do associado

Alguns questionamentos foram encaminhados à Administração com relação ao fato de funcionários da empresa de táxi executivo possuírem cartão de acesso ao Residencial. Existe uma modalidade de cadastro dentro do Residencial AlphaVille chamada ‘Empresas Autorizadas’, que envolve empresas com serviços solicitados com frequência, como delivery, pet shop, lava rápido e táxis. O seu credenciamento é realizado no Departamento de Segurança após a apresentação de uma ficha cadastral em conjunto com uma série de documentos (contrato social, cartão de CNPJ e documentos dos sócios e funcionários), dados dos autorizados e veículos utilizados pela empresa, bem como a referência dos serviços. Depois da aprovação, são fornecidos - no máximo - quatro cartões de acesso por empresa, com validade de 120 dias cada. E a renovação é condicionada à apresentação dos antecedentes criminais atualizados.

A empresa de táxi executivo KF é a única credenciada nesse segmento, pois é a mais próxima do Residencial e não possui rotatividade de funcionários. Ela apresentou toda a documentação necessária e na ficha cadastral foram indicadas dezenove referências de moradores - todas com indicação positiva ao credenciamento. Leiser Boldrin Ouvidor

Canal do Associado

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Use o seu canal: a Ouvidoria é isenta, imparcial e facilitadora. A melhor e mais correta alternativa de dar voz ao que você sente como associado. Escreva para ouvidoria@sacres.com.br. Os temas mais frequentes enviados para esse e-mail também serão abordados e esclarecidos na seção “Canal do Associado” neste jornal.


Sobre Nós. Focada em Gestão Ambiental, Segurança do trabalho e terceirização, nossa empresa tem como objetivo alcançar a satisfação do cliente e resultados espetaculares. Para que isso seja possível nós da MGS temos como base a diligência. Uma habilidade adquirida que combina persistência criativa, esforço inteligente, planejado e executado de forma honesta e sem atrasos, com competência e eficácia, de modo a alcançar um resultado puro e dentro do mais alto nível de excelência.

Gestão em Segurança do Trabalho Análise de riscos. Criação e implantação de procedimentos. Avaliação e Auditoria de sistema de gestão integrado. Projetos de melhoria continua e indicadores de desempenho. Analise de Requisitos Legais Perigos,Aspectos e Impactos. Avaliação de conformidade Legal. Investigação e Analise de Acidentes. Preparação e Resposta a situação de emergência. Tratamento de falhas, ações corretivas e preventivas. Revisão de Políticas, objetivos e Metas e plano de ação. Gestão em Paisagismo & Jardinagem Projetos adequados e modernos. Profissionais capacitados. Acompanhamento full time.

Gestão em Meio Ambiente Gestão ambiental. Auditorias internas. Treinamentos. Assessoria na obtenção de licenças. Programa de gestão de resíduos: segregação e destinação. Gestão em Conservação & Limpeza Profissionais capacitados. Higienização eficiente. Gestão em Treinamentos NR 05: CIPA. NR 06: EPIs e EPCs. NR 07: PCMSO. NR 09: PPRA. NR 10: Elétrica. NR 12: Máquinas e equipamentos. NR 17: Ergonomia. NR23: Prevenção a incêndios. NR 26: Sinalização NR 33: Esp. Confinados NR 35: Trab. Altura

Gestão em Recursos Humanos Fornecimento de mão de obra especializada: Bombeiro Civil, Bombeiro de Aeródromo, T.S.T., T.M.A, Engenheiro Segurança, Engenheiro Ambiental, Gestor Ambiental, Administradores. Fornecimento de mão de obra para atividades: limpeza, jardinagem, paisagismo, Administrativa. Auditorias de terceiros: auditar documentos obrigatórios conforme legislação trabalhista. Gestão em EPI & EPC Gerenciar todo o processo desde a escolha até o momento do seu descarte: escolha e aquisição conforme sua eficácia, treinamento e acompanhamento, distribuição controlada, documentação, estoque adequado, recolha do usado, descarte ou lavagem e reutilização do produto

Rua: Dr. Geraldo Campos Freire, 509. Cidade Universitária / Campinas / CEP: 13083-480 / Escritório: +55 19 3308-3389 / Nextel: +55 19 7827-1561 ID: 99*118159 / www.maximamgs.com.br


P 8 | dezembro de 2013

ACC Acontece

Tati Faria

CONQUISTA mais um título , uma das feiras de nutrição esportiva mais prestigiadas do país. Ela competiu com dez atletas de alto nível e sagrou-se campeã. “Foi um campeonato muito difícil, pois lutei com as melhores de cada categoria”, contou.

Foto Divulgação SACRES

Chegada do Papais Noel

07/12 - Sábado das 10h às 12h

Bazar de Natal Das 10h às 16h Recreação

Al haVille Campinas Clube

Viver AlphaVille


Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 9

ACC Acontece Novas modalidade esportivas Desde outubro, o AlphaVille Campinas Clube disponibiliza para os associados novas modalidades esportivas em seu quadro. Confira abaixo:

Slackline

Essa modalidade surgiu na Califórnia quando os praticantes de montanhismo - em seu período de descanso - resolveram esticar uma corda entre duas árvores ou pedras e tentaram caminhar de uma ponta a outra. A brincadeira ganhou adeptos e adquiriu cultura e técnicas impressionantes, além de muitos benefícios físicos e mentais proporcionados de forma divertida, tais como: equilíbrio, concentração, consciência corporal, velocidade de reação e coordenação. Atualmente, o esporte é realizado sobre uma fita de nylon estreita e flexível, geralmente a uma altura de 30 cm do chão.

Tecido

Modalidade aérea circense, também denominada tecido acrobático, tecido aéreo ou tecido circense. Não se sabe ao certo quem foi o inventor dessa atividade, mas acredita-se que seja uma extensão da corda lisa, que antigamente era de sisal e hoje é de algodão. A sustentação no tecido proporciona ao aluno grande desenvolvimento e fortalecimento de toda a musculatura, especialmente a dos braços e do abdômen, enquanto a prática das acrobacias exige um trabalho de alongamento muscular, resultando em um corpo mais saudável.

Ginástica Artística

Uma das modalidades mais antigas que se tem notícia, a ginástica artística tornou-se uma atividade de fundamental importância no desenvolvimento cultural do individuo. Criado na Grécia Antiga, os exercícios físicos eram motivo de competição entre os gregos, prática que caiu em desuso com o domínio dos romanos mais afeitos aos espetáculos mortais entre homens e feras. É um esporte que exige força, flexibilidade e coordenação motora, independentemente do treinamento.

Beach Tennis

Um esporte que promete tomar conta das quadras de areia do clube. Surgiu na década de 1980, na província de Ravena, na Itália. Segundo dados da ITF (Federação Internacional de Tênis), existem mais de um milhão de pessoas praticando esse esporte, que melhora o condicionamento físico aeróbico, anaeróbico, a força e a resistência muscular.


Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 11


Viver AlphaVille

P 12 | dezembro de 2013

TURISMO

Arquivo Pessoal

Giovana e Andrea Antonelli

Moradoras do Residencial AlphaVille

No início, minha filha Giovana estava bem apreensiva, pois era um mundo novo e desconhecido para ela. Nós escolhemos o programa de um semestre em Vancouver. Nesse período, ela conheceu muitas pessoas de diferentes nacionalidades e, nesse convívio diário, ganhou muita bagagem cultural, pois o Canadá é um país multicultural. Existiram situações não previstas, assim como ocorrem com qualquer pessoa que viaja para outro país, mas nada que tirasse o sono da gente, pois a Lara da Efigie e toda a sua equipe ofereceram o apoio necessário a todo o momento. O resultado disso tudo foi uma evolução da minha filha como ser humano, ela voltou muito mais independente e amadurecida, além de adquirir o inglês fluente, o que é muito bom para a sua carreira profissional. Nós gostamos tanto do intercâmbio, que estamos programando para que meu filho também o faça. Queremos que ele tenha a experiência de conhecer pessoas e culturas diferentes que a Giovana teve.

Por Vanessa Ieno/ Fotos arquivo pessoal

Experiência Eles são jovens, ávidos por conhecimento, gostam de viajar e de se divertir, e encontram na experiência de fazer um semestre ou um ano do ensino médio no exterior – programa conhecido como high school -, a oportunidade perfeita para aperfeiçoar o idioma e descobrir uma nova cultura. Mas segundo Lara Andréa Crivelaro, diretora executiva da Efigie Educação Internacional, a vivência vai muito além do aprimoramento do inglês e do aspecto cultural. “Os jovens que participam desse programa desenvolvem habilidades importantes, como autonomia ao buscar informações e desenvoltura para lidar com situações novas”, relata. Especialistas aconselham apenas um semestre ou, no máximo, um ano de high school. “Os pais que optam pelo programa de seis meses preferem o segundo semestre, para que os alunos finalizem o ano letivo lá fora. Já os que preferem que seus filhos fiquem um ano, o ideal é irem no início do ano letivo do Brasil. Mas não há uma regra, depende da opção que a família faz”, explica. Alguns pais ainda se preocu-

pam com o fato dos filhos ficarem fora durante um tempo e perderem conteúdo importante para o vestibular. “Aconselho os alunos a participarem desses programas estando no primeiro ou segundo ano do ensino médio, assim não perdem nada, muito pelo contrário, ganham com isso e ao retornarem aproveitam tudo o que fizeram lá para seguir com a sua própria turma que deixou aqui no Brasil”, garante Lara. Em todos os casos, é preciso avaliar com calma as alternativas e pesquisar os destinos, a instituição de ensino e o curso pretendido. A Efigie, por exemplo, garante que trabalha com poucas opções de escolas a fim de oferecer a excelência na formação dos jovens. A sua parceria é com uma ONG americana que oferece cursos em escolas públicas, particulares e internatos – todos de primeira linha -, em vários Estados dos EUA. “Mas o programa que temos com o Canadá é ainda mais interessante. Temos parceria com a cidade de Red Dear, no Estado de Alberta, que é o mais rico do país, e onde a educação aparece

entre as melhores. Possui apenas 90 mil habitantes e duas escolas de ensino médio. Um programa diferenciado, principalmente, porque as notas que essas escolas tiveram no PISA (índice internacional de educação) - nos últimos dez anos - está entre as maiores do Canadá”. Os jovens lecionam disciplinas básicas como Ciências, Matemática, Inglês e Estudos Sociais. “Além dessas, tem diversas matérias, como empreendedorismo, gastronomia, marcenaria, e outras bastante inusitadas. E também existem as práticas esportivas”. Quanto a hospedagem, as famílias que recebem os estudantes estrangeiros são voluntárias. Elas não fazem isso para complementar as suas rendas, já que o nível de vida de Red Dear, por exemplo, é bem alto. A opção é realmente cultural. E o custo? O programa varia dependendo do tipo de escola e Estado que se escolhe. Na Efigie, o semestre no Canadá com todas as despesas de hospedagem, alimentação e educação, gira em torno de US$ 12.000. As passagens não estão inclusas.


Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 13


Viver AlphaVille

P 14 | dezembro de 2013

Vida SAUDÁVEL

Alimentação

Por Michelle Carmelo e Thays Santana Guerra (*)/ Fotos Dreamstime

A alimentação infantil exige atenção redobrada dos pais, os maiores responsáveis por proporcionar hábitos saudáveis aos filhos. Mas como lidar frente a birra de uma criança que não quer comer ou como incluir em seu cardápio legumes, verduras e frutas? A educação nutricional começa no desenvolvimento do bebê ainda no útero da mãe e se mantém ao longo da vida. Uma família com hábitos adequados interfere diretamente nas escolhas alimentares das crianças. Só que, infelizmente, o que vemos com frequência são pais caminhando na contramão do recomendável. A falta de informação e o cansaço físico da mãe - mis-

turado à ansiedade do retorno ao trabalho - acabam interferindo diretamente na interrupção precoce do aleitamento materno e na introdução de alimentos inadequados para a idade, como sucos industrializados, achocolatados, doces e até refrigerantes. O contato inicial da alimentação – aos seis meses de idade - é através de papinhas e sucos, que devem ser oferecidos de maneira gradativa para estimular o paladar da criança, utilizando sempre legumes e frutas de boa procedência e priorizando alimentos caseiros. A apresentação do prato estimula o apetite, portanto os alimentos não devem ser liquidificados e sim amassados para que

a criança o identifique e reconheça o sabor. Comece sempre pelas frutas e legumes mais adocicados, e caso o seu filho recusa algo, ofereça novamente em outro momento, pois a sua preferência alimentar muda com o tempo. Evite alimentos gordurosos, doces industrializados, alimentos condimentados, salgadinhos, e consuma com moderação alimentos ricos em corantes e produtos transgênicos. No momento da refeição, torne o ambiente tranquilo e não tenha nada por perto que chame mais a atenção da criança do que o prato. Ela deve ser orientada de forma lúdica que o momento de comer é importante para o seu crescimento e desenvolvimento. E nunca faça chantagem com o seu filho. Em caso de birra, converse com ele, deixe-o se acalmar e depois volte a oferecer o alimento. Se ele come mal ou se recusa a comer, é preciso compreender o porquê disso, e estimular através da decoração do prato ou até mesmo optar por um preparo diferente. Muitas vezes o problema está em regrar os horários das refeições e lembrar que a criança ainda está em processo de formação de seus gostos e todo sabor diferente faz com que ela apresente dificuldades para aceitar. Porém insista, sem traumatizar. Permita que a criança participe do preparo da comida a partir dos cinco anos de idade, através de receitas de bolos, o preparo de uma salada e até mesmo na orientação de como montar o seu prato no dia a dia, com uma variedade de carboidratos, legumes, verduras e carnes. Leve-a ao supermercado e aproveite esse momento para orientá-la acerca do que é alimento saudável e o que é alimento sem valor nutricional. Deixe a criança participar das compras ajudando na escolha da frutas, legumes, iogurtes e limite a escolha de uma guloseima. A conversa antes de sair de casa é fundamental e os pais precisam explicar aos filhos os problemas para a saúde de um consumo exagerado de alimentos calóricos, gordurosos, com excesso de açúcar e sal. Uma família saudável tem influência positiva na vida da criança uma vez que o hábito alimentar é formado desde pequeno. Ao visar um futuro para o seu filho com mais qualidade de vida, lembre-se “somos o que comemos”. (*) Nutricionistas da Vivá Home Care Serviços: (19) 3307-5722 99135-1160 / 98117-7554


Viver AlphaVille

Av. José de Souza Campos, 2021 - Sls. 3 e 4 - Cambuí - Campinas - Fone: 019 3232.7311

dezembro de 2013 | P 15


Viver AlphaVille

P 18 | dezembro de 2013

SACRES Notas Motos para Manutenção

Duas motos modelo CG 125 ES Cargo, cor branca, da marca Honda, foram adquiridas no mês de outubro pela SACRES. As motos serão destinadas para o Departamento de Manutenção e substituirão as motos antigas, que serão leiloadas. A aquisição das motos foi aprovada na AGO do dia 28 de novembro de 2012.

Cadastro de visitantes

Ao realizar uma festa ou receber visitas em sua residência, solicitamos o envio prévio de sua lista de convidados para o Setor de Cadastro, através do e-mail cadastro@sacres.com. br. Com essa atitude, você evita transtornos e o desconforto dos visitantes aguardarem a sua liberação de entrada na portaria.

Lista de Telefones Úteis

HORÁRIOS de funcionamento Confira os horários de funcionamento das portarias no período de festas: CENTRAL DE CADASTRO

24/12/13: 07:00hs às 23:00hs 25/12/13: Não haverá expediente 31/12/13: 07:00hs às 23:00hs 01/01/2014: Não haverá expediente PORTARIA DE SERVIÇOS

24/12/13: até as 14:00hs 25/12/13: Não haverá expediente 31/12/13: até as 14:00hs 01/01/2014: Não haverá expediente

SACRES

Administração ..................................................... Manutenção .......................................................... Segurança ............................................................. Cadastro/Portaria Social ..................................... ACC

Secretaria Clube ................................................... Eventos .................................................................. Esportes ................................................................ Academia ..............................................................

3796-9501 3796-9504 3796-9517 3796-9520 3796-9502 3796-9506 3796-9533 3796-9532


Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 19

Mais de 50 opções de lazer • Fitness • Atelier • Espaço Kids • Sauna e descanso • Churrasqueira • Cinema • Cineminha • Espaço Mulher • Quadra de futebol Society • Jogos • Piscina adulto e Infantil • Piscina Coberta • Playground • Quadra de tênis saibro • Quadra poliesportiva • Sala de estudos • Salão de Festas • Salão de Festas juvenil • Fitness - Cia Atletica • Spinning • Spirobol • Squash • Diversas Praças E muito mais.

2

Mais de 51 mil m

3 e 4 Dorms: 92m2 a 153m2

AO LADO DO SHOPPING GALLERIA

e ndr lexa r. A f. D Pro Av. rini Chia

a eir gu No o nh uti Co cio á f i on éB os r.J D . Av

g Av. En

i

mald

os Gri

arl Av. C

A segurança e o conforto de um condomínio de luxo. A tranquilidade e o espaço de um verdadeiro resort.

José F. em de

B. Hom

CONTATOS: Ana Paula: (19) 99792-6768 / (19) 7811-6718 Márcia Barreto: (19) 98231-8027 / (19) 7806-3273

Melo


Viver AlphaVille

P 20 | dezembro de 2013

SACRES Informa

Sustentabilidade em residenciais: Um BEM essencial Por Jonas Furlan

A sustentabilidade tornou-se obrigatoriedade em todas as atividades profissionais. É um assunto global, alvo de estudos e que visa o desenvolvimento com base em três princípios: econômico, social e ambiental. Mas nem sempre todos eles são considerados no momento de viabilizar um projeto. No setor imobiliário residencial, por exemplo, o real significado sobre o que é sustentabilidade ainda não está devidamente consolidado. Muitos julgam suficiente adotar medidas como troca de lâmpadas e torneiras. Há aqueles que consideram reciclar o lixo o bastante. Segundo matéria publicada na Folha de São Paulo (27 de outubro de 2013), as iniciativas em residenciais ainda são incipientes, já que não há uma lei específica para o assunto, o que obriga as empresas a recorrerem aos selos de certificação sustentável. “No fundo as leis são inócuas porque as prefeituras não têm estrutura para fiscalizar. Então, as empresas recorrem aos selos, que custam caro. Mas, sem eles, fica a dúvida se o projeto é o que diz ou se é só marketing.”, diz o professor da UFSC e especialista em eficiência energética, Roberto Lamberts. Há dois anos, o Secovi-SP, em parceria com o CBCS (Conselho Brasileiro de Construção Sustentável), lançou um caderno intitulado “Condutas de Sustentabilidade no Setor Imobiliário Residencial”. São orientações simples divididas nas fases do ciclo de vida de um empreendimento, como condutas da em-

presa e do condomínio, condutas na análise urbana e condutas no empreendimento. Confira algumas dicas que constam no capitulo “Condutas da empresa e do Condomínio’: - Promover práticas éticas interna e externamente: carta de princípios; política de respeito aos direitos humanos; política anticorrupção; política de comércio justo, compra e seleção de produtos e serviços; justa concorrência; auditoria; prestação de contas; entre outras. - Buscar e disseminar informações ambientais, sociais e econômicas, comunicando e dialogando com transparência com quaisquer partes. - Contratar empresas e fornecedores capacitados, com vínculo legal e formal de seus funcionários, e que ofereçam produtos e serviços legalizados e em conformidade com padrões e normas. - Investir na capacitação e treinamento de funcionários em todos os níveis de escolaridade e estimular que o mesmo seja feito pelos fornecedores. - Promover iniciativas de responsabilidade socioambiental, priorizando ações que estabeleçam a comunicação e a relação entre empresa e comunidade local. Para saber mais sobre todas as condutas de sustentabilidade, consulte o manual neste link: http://www.secovi.com.br/files/Arquivos/caderno-de-sustentabilidade---online.pdf


aVille

Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 21


P 22 | dezembro de 2013

Viver AlphaVille

SACRES Informa

Funcionários da SACRES e ACC fazem curso de Primeiros Socorros Fotos Divulgação SACRES

Nos dias 8 e 9 de novembro ocorreu o curso de “Salva Corações e Primeiros Socorros” para os funcionários da SACRES e do ACC. A sua metodologia é desenvolvida pela American Heart Association (AHA), um das melhores do mundo. O treinamento praticado em manequins e equipamentos de simulação, é baseado em vídeo interativo, discussões de casos coordenados por instrutores e simulações de atendimento. O curso objetiva treinar pessoas leigas no reconhecimento e manejo das emergências cardiológicas, ressuscitação cardiopulmonar (RCP) para vítimas de todas as idades com o uso de um Desfibrilador Externo Automático (DEA) e os cuidados imediatos de primeiros socorros dados a alguém doente ou ferido, enquanto se aguarda que uma pessoa com treinamento mais avançado chegue e assuma o socorro.


Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 23

PRINTED WITH R


P 26 | dezembro de 2013

Viver AlphaVille

PAPO Divertido CONFIRA E APROVEITE as estreias de dezembro de 2013 Fotos Divulgação

Khumba - uma zebra com apenas metade das riscas aventura-se numa viagem para conquistar as riscas que lhe faltam. Em sua busca da lendária, Khumba cruza-se com um estranhas personagens e alia-se a um duo improvável: uma gnu e um avestruz. Mas antes de poder reintegrar à tribo, ele terá de defrontar o feroz leopardo que controla a fonte e aterroriza os demais animais.

Chovem Almôndegas 2 - O génio Flint Lockwood é finalmente reconhecido e convidado pelo seu ídolo Chester V a juntar-se à Companhia The Live Corp. Mas tudo muda quando ele descobre que a sua máquina infame (que transforma água em comida) ainda funciona e está agora a criar animais-comida híbridos – “comidimais”. Ele e os seus amigos embarcam, então, em uma missão deliciosamente perigosa para salvarem a humanidade.

Niko e o Pequeno Traquinas – Quando a mãe anuncia que deseja reconstruir a família com o seu novo namorado e o filhote dele, o Joni, Niko não consegue evitar os ciúmes que sente de seu novo “irmãozinho”. Após Joni ser raptado por águias ferozes, Niko e os seus amigos partem numa longa e perigosa jornada pelos bosques da Lapónia para encontrar a pequena rena e trazê-la de volta ao lar.

A Revolta dos Perus - Numa antiquada quinta familiar, um bando de perus vive uma vida calma, complacente e repleta de milho. Só se preocupam com a hora de serem alimentados e em descansarem ao Sol com o agricultor, que jura que os levará para o “Paraíso do perus”. Todos acreditam, menos Reggie, um peru particularmente esperto.


Viver AlphaVille

S O M A V

R I R O L O C

dezembro de 2013 | P 27


Viver AlphaVille

P 28 | dezembro de 2013

FAMÍLIA

Diversão que APROXIMA

Por Raquel Fernandes Marques (*)

Nos tempos atuais, percebemos uma mudança drástica em relação ao conceito do “brincar”. Hoje os pais se preocupam mais com o sucesso escolar dos filhos, visando um futuro profissional promissor para eles, do que com a importância do lúdico em seu desenvolvimento. O brincar para a criança é tão importante como o trabalhar para o adulto, pois envolve aspectos emocionais, físicos, cognitivos, afetivos, sociais e motores. É um processo permanente de descoberta, em que a linguagem, a criatividade, a independência, as habilidades são desenvolvidas. Através da brincadeira, a criança experimenta o mundo e as relações sociais, organiza emoções, aprende a lidar com regras e princípios, como compartilhar, cooperar, liderar e competir.

E as brincadeiras não existem somente para distrair a criança, muito menos devem ser vistas como perda de tempo, pois é nessa situação - em que a realidade se mistura à fantasia - que ela pode ser quem quiser (o super-homem, uma princesa, talvez uma médica ou quem sabe um astronauta), permitindo a revelação de suas relações com o mundo e consigo mesma. Mas como combater o estresse e o cansaço do dia a dia pra criar esse momento entre pais e filhos? No brincar prezamos pela qualidade e não pela quantidade de tempo. Ajudar os pais nas tarefas domésticas, por exemplo, pode se tornar um momento lúdico. Ajudar a lavar louça, arrumar os brinquedos do quarto, lavar o carro, fazer um bolo, são momentos em que pais e filhos estão juntos, construindo uma relação

de afetividade, amizade, intimidade, organização, cooperação e liderança. Não precisa necessariamente existir algum brinquedo específico, pois o importante é o brincar, que se associa espontaneamente à felicidade. Os pais devem estimular a imaginação, despertando ideias, questionando os seus filhos para que eles procurem soluções para os problemas que possam surgir. E ao mostrar os seus sentimentos, como alegria, medo, angustia, raiva, insatisfação e frustração, a criança permite aos seus pais que a conheçam melhor, criando, assim, uma relação de intimidade entre eles. O brincar reforça os laços afetivos, o que pra acriança é interpretado como a mais pura demonstração de amor. *Psicóloga Clínica, com especialização em adolescência, psicossomática e transtornos alimentares.


aVille

Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 29


Viver AlphaVille

P 30 | dezembro de 2013

COMER & Beber

Paixão

artesanal

Por Vanessa Ieno

Na propriedade de 13.600 m² inserida na Serra dos Cocais a vista é maravilhosa, o que torna fácil compreender a motivação de Pedro Rodelli. “Comprei isso aqui porque eu me apaixonei”, nos conta o químico aposentado que cultiva na Chácara Chão de Pedra outra paixão: a uva. Em 1996, ele plantou o primeiro parreiral com 100 mudas de videira. Começou produzindo por hobby, com a intenção da família apreciar uma bebida própria nas festas de final de ano. “Hoje, meu parreiral é maior, mas não

produzo nada mais do que 4 a 5 mil litros por ano”. Rodelli é associado da Aviva (Asssociação dos Vitivinicultores de Valinhos), que faz parte da Coopervinho Paulista – Cooperativa dos produtores de vinho do Estado de São Paulo. Através dela, realiza capacitações regularmente e compartilha conhecimento e experiência com outros produtores. Mas, ainda assim, encontra algumas dificuldades, como a falta de espaço físico para crescer mais. “Preciso de mais espaço para as videiras, porém estamos li-

mitados com a terra que, em Valinhos, é muita cara devido a especulação imobiliária”. Mas esse não é o único limitador. Se ele quiser plantar cepas europeias – existentes no sul do país -, como o Cabernet Sauvignon ou Merlot, é necessária uma técnica apropriada. No entanto, em São Paulo não existe incentivo do poder público para a produção artesanal. A conversa muda de tom quando Rodelli nos leva para conhecer as videiras. É com orgulho que apresenta as uvas cultivadas: a Bordeaux, Máximo, Moscatel, Niágara e Rainha. Com essa última, ele faz também espumante no processo original em uma pequena cave. “Na fermentação, faço um buraco na terra, coloco as garrafas que permanecem lá em uma temperatura constante, e rodo uma por uma até a levedura cair no bico. Faço isso durante um mês, exatamente um quarto de virada todos os dias”. Rodelli produz ainda dezoito diferentes rótulos. Ao final de todo o processo de fermentação e estabilização, define-se qual será o tipo do vinho. É em

seu pequeno laboratório que ele identifica a acidez e a quantidade de açúcar. Mas garante que nada é melhor do que o copinho para analisar tudo isso. “É imprescindível sentir na boa o aromático da uva e o teor do álcool, por exemplo”. Ao final, os rótulos são colocados a mão e a capsula – plástico utilizado para lacrar a garrafa – é encolhida no bico da chaleira para ser ajustada no gargalo. Ansiosa para provar de seu vinho, escolhemos as garrafas de uma das adegas do sítio, que fica na base de uma caixa d’água. Dona Regina, esposa de Rodelli, nos aguarda na varanda da casa principal com os acompanhamentos. Na mesa, pães, torradas e as geleias e antepastos deliciosos que ela mesma faz. É tarde da noite e a conversa prossegue animada, regada aos bons vinhos produzidos naquele local encantador. A cada história contada fica evidente a cumplicidade do casal. Rodelli se refere a esposa sempre como Regininha, por sua vez, ela o chama a todo momento de “meu bem”. Descubro nesse momento a principal paixão do lugar.


aVille

Viver AlphaVille

dezembro de 2013 | P 31

SACRES Informa Leve comaz veocaĂŞmor. sorrisos, ops momentos Registreque tudo isso em ncontra. se e

kalaufoto.com.br 19 3381.5701 | 99774.4141


Viver AlphaVille

P 32 | dezembro de 2013

D I R I G I R

É

I N C R Í V E L

MEU CARRO É O

NÚMERO 1

MEU CARRO É

PAIXÃO MUNDIAL

Foto ilustrativa da versão Corolla XEi.

Tela de LCD touch screen de 6,1 polegadas com navegador, câmera de ré, Bluetooth e áudio integrados de série.

Volante com paddle shift e comandos integrados de áudio, computador de bordo e sistema Bluetooth.

Motor Dual VVT-i Flex.

Foto ilustrativa da versão SW4 SRV Diesel.

Foto ilustrativa da versão Hilux 4x4 SRV A/t Top Diesel.

Cinto de segurança salva vidas. Banco ToyoTa

v

e

n

h

a

(19) 3014.7222

f

NIPPOKAR CAMPINAS R. Luís Otávio, 1985 (ao lado da CPFL)

a

z

e

r

u

m

(19) 3014.7333

NIPPOKAR CAMPINAS Av. Barão de Itapura, 2096

T

e

s

T

d

r

i

(19) 2106.4222

NIPPOKAR PIRACICABA Av. Cássio P. Padovani, 1445

WWW.NIPPOKAR.COM.BR

v

e


Viver AlphaVille Dezembro 2013