Issuu on Google+

Viver AlphaVille Ano 2 nº 10| Telefone (19) 3043.8665 / 9 8143.0001

Maio de 2014

turismo

Campinas está em situação de “epidemia de dengue”. Os números são alarmantes. Saiba o que fazer para prevenir essa doença na página 22.

Em Cingapura estão as mais vibrantes e incríveis construções. A Marina Bay Sands é um exemplo disso, com suas três torres de 57 andares cada e uma exuberante piscina de borda infinita equilibrada no alto. Quem visita essa ilha paradisíaca não se esquece de seus encantos tão brevemente. Página 16

Dou mesada ou não? Compro tudo o que o meu filho me pede ou digo que não é possível? Quais as dúvidas que atormentam os pais quando o assunto é financeiro? Página 28.

Comer & Beber

No circuito das águas paulistas, a produção de cervejas com alma alemã. Conheça a história de Marcel Longo na página 30.

ACC Dia 12/04 foi dedicado ao Fitness Day com muitas atividades esportivas e participação social. Página 08

Seu canal de informação mensal

Agenda Cultural

Fique por dentro das peças, shows e exposições que irão acontecer em maio. Página 14


Viver AlphaVille

P 2 | maio de 2014

CARTA dos presidentes Temos a sorte de morar em um dos mais belos lugares de Campinas. Com uma extensa área verde, devidamente preservada conforme as leis pertinentes, o AlphaVille Campinas se destaca por sua localização próspera privilegiada pela fauna e flora presentes. Como todos sabemos, em nossa área de lazer habitam diversos animais silvestres, entre eles a capivara. E como em todo convívio, precisamos ser responsáveis para diferir os pontos positivos e negativos dessa coexistência entre homem e animal. Também é do conhecimento de todos que a Administração da SACRES sempre esteve em comportamento ativo referente aos perigos dos carrapatos e micuins - os causadores da febre maculosa. Como a capivara é um de seus hospedeiros, o cuidado se estende também a essa questão. O projeto de manejo dos animais, informado na última edição do jornal Viver AlphaVille pelo membro da Comissão de Meio Ambiente do residencial e supervisor do projeto Prof. Dr. Francisco Anaruma, enfatiza todos os procedimentos que a SACRES está adotando em relação ao tema. Aprovado pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado de

São Paulo (SMA-SP) em março deste ano, o projeto objetiva algumas atividades exigidas pelo órgão estadual que já estão sendo providenciadas pela SACRES, a exemplo da realização de palestras com profissionais no assunto - em conjunto com os moradores para a discussão da melhor saída sobre a questão. Aproveitamos para esclarecer também que respeitamos todas as leis inseridas na proteção aos animais e em nenhum momento realizaremos alguma medida que saia dessa conduta. Mais uma vez reforçamos que todas as opiniões construtivas e para o bem comum são bem-vindas pela SACRES. Estamos aqui para trabalhar em coletividade, visto que nossos funcionários também estão em convívio diário com a questão. Estamos em busca da melhor alternativa, sempre com o pensamento no bem-estar e, principalmente, no cuidado da saúde de todos nós.

A nossa área de lazer é frequentada diariamente por um número considerável de associados do nosso clube. O tema que gostaria de abordar é que além dos nossos associados, temos ao mesmo tempo a presença de não associados nessa área, que incluem pessoas que frequentam as secretarias da SACRES e do ACC (que idealmente deveriam estar na área externa ou limítrofe do residencial) e outros com a entrada autorizada por moradores. Essas presenças não previstas nas normas de uso da nossa área de lazer representam um risco adicional à nossa segurança. Temos observado problemas como o uso inadequado da piscina, quadras, casos de vandalismo, furtos, uso de entorpecentes e uma série de questões que indicam o potencial de ocorrências mais graves. Existem normas no regimento do ACC - art. 1 - que regulam o acesso às dependências da área. No momento, a

Diretoria está realizando uma revisão do cadastro de associados e adequando as normas que definem os critérios do associado - Reg. Art. 3. Também estamos finalizando procedimentos de controle de acesso à piscina como um próximo passo no processo de regulamentação de uso da área. Além disso, foi encaminhada ao Conselho Deliberativo uma proposta de regulamentação das penalidades cabíveis previstas no Capítulo VI do nosso estatuto, com valores baseados na tabela usada pela SACRES. Essas ações visam melhorar as condições de segurança dentro da nossa área de lazer e garantir que o valor investido pelos associados seja usufruído apenas por eles.

eXpeDieNte

VIVER AlphaVille

Antônio Hélio Argentin Presidente do Conselho de Administração da SACRES

Octávio Henrique de Oliveira Pavan Presidente da Diretoria Executiva do ACC

STUDIOcoDe projeto gráfico e editorial, edição e tratamento de imagem, publicidade e redação. contato comercial: 19 3043.8665 ou comercial@studiocode.com.br. editora: Vanessa Ieno. Direção de arte e comunicação: Luiz Cassiano SOCIEDADE ALPHAVILLE CAMPINAS RESIDENCIAL E ALPHAVILLE CAMPINAS CLUBE Analista de comunicação: Camila Cristina guimarães Campos; gerente geral: Cayubi Cipolli do Nascimento; conselho de Administração: Adauto Silva Emerenciano, Ademir Alves Pereira, Antonio Hélio Argentin, Arthur P. de Lemos Netto, Carlos Jaci, Francisco Anaruma Filho, Francisco C. Benite, José Carlos P. Ramos, Marcelo Poffo, Márcio Adelino Sambinelli, Marcos Roberto Boni, Paulo Tryfon Kazitoris, Reginaldo Pereira, Saulo Augusto Costa, Waldemir de Paulo. conselho Fiscal: Ana Maria gabos e José Moacir Fiorim. ouvidoria: Leiser Magalhães Boldrin e Sílvio Rodrigues Barbosa. Diretoria do clube: José Dezotti, Octávio Henrique de Oliveira Pavan, Paulo Roberto Hoffmann, Raul Mariano Júnior, Salma Valeria gesuelli Cia.


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 3


Viver AlphaVille

P 4 | maio de 2014

ESPECIAL A NossA histÓriA A natureza do AlphaVille

por camila campos

Edição nova, história nova. Mais uma vez vamos mergulhar em outra agradável recordação resgatada nas diversas histórias que envolvem o AlphaVille Campinas. Em abril, A Nossa História teve como destaque a trajetória da consolidação do terreno - antiga fazenda Santa Teresinha - para a instalação do residencial. Através das palavras do Sr. Adyr Moura Ferreira, diretor da PRATEC e associado do AlphaVille, soubemos de todo esse processo inicial. Já na atual edição, iremos trazer à tona memórias de dois moradores mais antigos do AlphaVille Campinas, o Sr. John Cook Lane e Sr. José Luis Simonetti, que com muita simpatia e alegria compartilharam algumas de suas histórias expoentes nos anos 90, com ênfase para a natureza presente no residencial. “Sobrevoei a área onde era a Fazenda Santa Terezinha e, instantaneamente, fiquei encantado pela localização, prin-

cipalmente pela extensa área verde, com as suas matas exuberantes. Desta forma, conheci o AlphaVille: o terreno do meu futuro lar juntamente com minha família” relata Lane. O morador conta que a motivação pela mudança de casa se deu no final dos anos 90, “a cidade de Campinas já enfrentava sinais do desgaste urbano, que somente se acentuou nesses últimos anos. Morador do antes tranquilo bairro do guanabara, me via agora cercado por grandes edifícios. Daí veio a ideia de morar em um lugar que me trouxesse sossego”. As belas paisagens sempre foram o destaque peculiar do residencial, em conjunto com os três lagos devidamente inseridos nas mais diversas plantas em seus entornos, enriquecendo o cenário com as construções que viriam a seguir. Sendo uma vitrine para outros empreendimentos, o AlphaVille Campinas acen-

tuou um modelo para a região do interior de São Paulo. Por isso, nessa época, o local recebia muitas visitas de pessoas dos quatro cantos do Brasil - e também do mundo. Simonetti também destaca a presença do verde e aproveita para ressaltar o Clube. “Temos um espaço privilegiado no AlphaVille. São poucos residenciais que dispõem de um enorme local enriquecido com uma biodiversidade eminente. Aproveito ao máximo esse lugar. Fico feliz de, em todos esses anos, estar residindo no AlphaVille Campinas”, comenta. Já instalado quando a PRATEC pesquisou a área para o empreendimento residencial, o Clube ajudou a alavancar a propagação das casas no decorrer do tempo, o que aconteceu em harmonia com a natureza presente. Outro morador do AlphaVille, evidenciado por seu conhecimento assíduo sobre o meio ambiente, é destacado por


Viver AlphaVille

Lane. Trata-se do membro da comissão de Meio Ambiente do Conselho de Administração da SACRES e também colunista do jornal Viver AlphaVille, o Marcos Roberto Boni. “Ele tem especial cuidado com a nossa fauna e flora, sendo um ambientalista notável e de grande exemplo para Campinas”, elogia. Ainda recordando as suas primeiras visitas ao residencial, Lane conta um episódio engraçado. “Ansioso para mostrar a minha filha o local de nossa futura moradia, eu, juntamente com minha esposa Evangeline Lane, adentramos o terreno, ainda em nível cru, com meu velho Maverick laranja. Havia chovido e não é difícil imaginar que atolamos no local. Que aventura! Mais tarde foi preciso 200 caminhões de terra para deixar do jeito que estava, devido ao extenso buraco causado pelo carro”. Um lugar privilegiado com muito a

maio de 2014 | P 5

oferecer. Esse é um dos fatores ressaltados por Lane e Simonetti no que diz respeito ao AlphaVille Campinas. Mas se tratando de natureza, Lane enfatiza que ainda há espaços a serem aproveitados pelo residencial, na qual aproveita para propor uma sugestão: “na minha opinião, precisamos enriquecer ainda mais o nosso AlphaVille. Como gosto de plantas, acho que seria bacana o plantio de mais espécies delas. Acredito que, atualmente, isso está faltando em muitos lugares por aqui. Mas não podemos negar que somos agraciados com tanta diversidade ambiental. Nós merecemos”. Continue acompanhando a coluna especial A Nossa História. Nas próximas edições, iremos contar outras particularidades do AlphaVille Campinas. Participe você também, mande um e-mail para rp@ sacres.com.br, ou ligue para 3796-9514 e compartilhe a sua história!

Até as próximas edições!


P 6 | maio de 2014

Viver AlphaVille

acc Social “Mãe…são três letras apenas As desse nome bendito: Também o céu tem três letras E nelas cabe o infinito” (Mario Quintana) Venha participar de um encontro elaborado carinhosamente pelo AlphaVille Campinas Clube para homenagear um dia especial - o Dia das Mães. No dia 11 de maio, às 12h, haverá um almoço com um buffet especial no restaurante da piscina. Reserve o seu convite na secretaria do clube pelo telefone 3796-9506.

Nos dias 13 e 14 de junho, acontecerá mais uma edição da Festa Junina do Alphaville Campinas Clube. Em 2013, nossa festa contou com a presença de mais de 6.000 pessoas. Com a finalidade de realçar o evento e auxiliar com as despesas, nos anos anteriores contamos com o patrocínio de diversas empresas. Neste ano resolvemos diferenciar tal procedimento. Convidamos os nossos associados que queiram expor algum produto nos dois dias de evento e, assim, patrocinar essa festa que é referência para o nosso residencial e a cidade de Campinas. Caso haja interesse, nossa secretaria estará disponível para indicar as áreas de exposição e respectivos valores, bem como outros detalhes. Para garantir uma boa localização, sugerimos um contato o mais breve possível, através dos telefones 3796-9506/9502 ou pelo e-mail eventos@sacres.com.br.

O sábado do dia 12 de abril foi inteiramente dedicado ao Fitness Day, com muitas atividades esportivas e participação social. Mais de 80 associados do AlphaVille Campinas estiveram presentes e, juntamente com os professores participantes, ajudaram na arrecadação de 182 quilos de alimentos não perecíveis. Tudo doado para a Associação de Desenvolvimento Humano Abracesolidário. O ACC agradece profundamente a presença de todos e também aqueles que ajudaram na realização do evento.


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 7


P 8 | maio de 2014

Viver AlphaVille

acc Acontece

Novos procedimentos para a pesca nos lagos do AlphaVille Campinas A partir de abril de 2014, em reunião da Diretoria Executiva do ACC ficou determinado, de modo provisório, os seguintes procedimentos em referência ao uso dos lagos do Clube para a realização de pescaria: • Fica facultado aos associados realizar atividade de pesca nos lagos da área de lazer aos sábados, domingos e feriados. Com a autorização da presença de um convidado por associado. • Mediante inscrição prévia, fica autorizada a atividade de pesca aos funcionários do ACC e da SACRES um domingo por mês a ser definido pela Secretaria do ACC. O funcionário também terá o direito de indicar um convidado que deverá ser definido no ato da inscrição prévia. • Cada pescador fica autorizado a levar um peixe. E cabe ao associado, como ao funcionário, a responsabilidade pelo seu comportamento adequado e de seu eventual convidado nas dependências do clube.


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 9


P 12 | maio de 2014

Viver AlphaVille

Agenda Cultural 01/04 a 11/05 - Homenagem a Zuzu Angel no Itaú Cultural

Com curadoria de Hildegard Angel – filha mais nova da estilista –, do Itaú Cultural e de Valdy Lopes, que também assina a cenografia da exposição, a Ocupação Zuzu é o primeiro evento do instituto a tratar da moda como expressão artística e de reflexão cultural. Serão ao todo quatro andares dedicados a documentos, cartas, vestidos e referências que constroem o universo da fashion designer. Local: Avenida Paulista, 149 – São Paulo SP Horário: Terça a Sexta 9h às 20h; Sábado, Domingo e Feriado 11h às 20h Entrada Franca

02/05 a 01/06 - Teatro Amil apresenta a peça “Felizes 30!”

Após temporadas de sucesso na Europa, a comédia escrita pelo espanhol Eduardo Galán recebe adaptação de Franz Keppler, renomado autor teatral. Baseada em fatos verídicos, a história se passa no interior da Espanha: três mães na faixa dos 30 anos decidem fazer um calendário erótico para arrecadar fundos para a construção de um centro de esportes e lazer para seus filhos. Horários: Sexta e Sábado 21h; Domingo 19h Ingressos: Sábados R$20 setor 2 e R$40 setor 1 Sextas e Domingos R$10 setor 2 e R$20 setor 1 Site www.bilheteriarapida.com.br/teatrogt

17/04 a 27/07 - Obras do artista Aluizio Jeremias em Campinas

Artista autoditada de 74 anos - também foi passista e carnavalesco, e quando jovem trabalhou como lixeiro para comprar seus pincéis e telas - expõe no Centro de Cultura Caipira e Arte Popular de Campinas. Aluizio inspirou-se nas obras de Cândido Portinari para pintar o samba, o carnaval e a cultura negra, carregando assim sua comunidade nas suas telas de cenas quentes e vibrantes. Local: Rua José Inácio, 14, Joaquim Egídio – Campinas Horário: Quinta e Sexta 15h às 20h; Sábado e Domingo 10h às 18h Entrada Franca


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 13

AgENDA cultural 03/05 a 01/06 - Alice no país das Maravilhas no shopping Dom pedro

Inspirado no livro de Lewis Carrol, o espetáculo mostra as aventuras da menina que mergulha num sonho cheio de aventura, quando visita um país onde tudo é fabuloso. Numa montagem dinâmica com recursos lúdicos e interativos, a criançada é conectada ao mundo da fantasia. Entre os clássicos da literatura infantil, a história da Alice é das mais fascinantes para ser transportada ao teatro, devido a sua veia filosófica e originalidade. local: Teatro Amil horários: Sábado e Domingo 16h ingressos: R$25 setor 2 e R$15 setor 1

31/05 - Várias atrações culturais na Virada cultural paulista

A Prefeitura de Campinas confirmou as atrações para a Virada Cultural Paulista 2014, que terá música, teatro, dança, cultura popular e circo. Haverá programação no Largo do Rosário, na Estação Cultura “Antonio da Costa Santos”, e no teatro Castro Mendes, além de arte na rua com blocos, circo e dança. A sambista Leci Brandão e o cantor de Black Music Tony Tornado serão algumas das atrações na Virada. Veja programação completa em www.viradaculturalpaulista.sp.gov.br

Até 26 de julho - seleção do humor stand-up no teatro Amil

O espetáculo reúne as criações de doze comediantes, como Daniel Duncan, Dinho Machado, Ben Ludmer e Marcela Leal e é inspirado em observações do cotidiano, tendo sempre momentos de improviso. Assim como nos espetáculos similares, o cenário é um microfone e um pedestal. Em esquema rotativo, quatro humoristas do elenco fixo se apresentam sozinhos por noite, que às vezes ganha o reforço de um convidado. horário da apresentação: Sábado, meia-noite ingresso: R$40,00


Viver AlphaVille

P 14 | maio de 2014

Turismo

Cingapura: tecnologia e natureza em perfeita harmonia

Por Camila Campos

Em seus mais vistosos jardins e arquitetura de tirar o fôlego, Cingapura, localizada na ponta sul da Península Malaia - Sudeste Asiático -, abriga as mais encantadoras e surreais paisagens turísticas. Com uma população superior a mais de 5 milhões de habitantes, a cidade caracteriza um exemplo de metrópole hi-tech que agrega (e muito bem) os mais belos jardins floridos entre as obras vertiginosas em desenvolvimento. Considerada uma das mais multiculturais do mundo, incluindo em seus receptivos residentes os chineses, indianos, indonésios, europeus e árabes. É em Cingapura que estão as mais vibrantes e incríveis construções. Um exemplo promissor a ser ressaltado é o ini-

gualável complexo Marina Bay Sands, composto por três torres de 57 andares cada e uma exuberante piscina de borda infinita de 150 metros equilibrada no alto. Quem visita essa ilha paradisíaca não se esquece de seus encantos tão brevemente. “Viver Cingapura em poucos dias é possível sim. De início, um tour panorâmico descortina uma visão de conjunto dos muitos lugares, bairros e pontos de destaque da cidade sempre tão encantadores e até mesmo recorrentes, que estão em todos os guias de viagem, com certeza”, relata Maria Terezinha Santos, ou Tete, turista e irmã da moradora do AlphaVille Campinas Maria Carmen Fernandes. Em constante transformação,

essa cidade-estado abriga também uma obra futurista, digna da apreciação por quem passa em seu entorno. Trata-se dos Jardins da Baía, construído ecologicamente com o objetivo de abrilhantar ainda mais os turistas. Com 25 metros de altura, as árvores impressionam com a sua estrutura artificial em conjunto com bromélias e diversos tipos de plantas originárias de regiões tropicais. “Arrisque olhar para o alto. A verticalidade de seus monumentos é sensacional e faz a gente se sentir pequeno, infinitamente pequeno, sem falar nos edifícios de ponta entremeados por outras construções de épocas antigas, que faz muito bem aos nossos olhos e ao espírito”, destaca Tete, que contou com a

SMTUR em seu roteiro. Considerado o maior palco flutuante do mundo sustentado por seis pilares fixados no fundo do mar, o estádio de futebol Float at Marina Bay também é mais uma incrível atração turística de Cingapura. Com capacidade para 30 mil pessoas, o monumento consegue suportar mais de uma tonelada - mais um vislumbre inesquecível para os visitantes da cidade. Outra lembrança significante é a majestosa estátua metade leão, metade sereia, nomeada Merlion, que expressa bem a existência da força do poder econômico atrelado a uma estética de leveza e sensibilidade. Se você pretende usufruir de uma boa culinária, esse será outro requisito positivo para curtir


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 15

Presente símbolo de Cingapura, a linda orquídea em forma de pingente banhado a ouro. Um belo presente para quem você ama ou uma maravilhosa lembrança para carregar com carinho.

na cidade. Comida boa, originária de sua versatilidade cultural – chinesa, malaia e indiana -, além da ótima recepção, são fatores que não vão faltar em seu tour gastronômico. Realmente vale a pena explorar cada espaço dessa cidade fantástica. Orquídeas: um verdadeiro patrimônio de Cingapura Cada pedacinho de Cingapura compõe uma linda e extensa vegetação florida inserida nos mais altos padrões estéticos. Em muitos locais da cidade há cores que expressam alegria e encanto, além de enfeitar até mesmo os lugares mais remotos, como pontes, estradas e viadutos. Mas uma espécie de flor, em especial, cativa os habitantes e visitantes de Cingapura: as orquídeas, nas suas mais variadas formas e beleza. O admirável Jardim Botânico, com seus 52 hectares de diversas flores coloridas, embeleza os olhares de todos os apreciadores da natureza. “Vale a pena pegar um ônibus e ganhar tem-

po para se chegar a esse lugar na cidade, localizado em plena linha do Equador, com clima e vegetação exuberante. Lá está também o Jardim Nacional das Orquídeas. Deslumbramento é pouco para expressar as obras de arte da natureza nas flores que insistem em fazer festa o ano todo”, ressalta Tete. Presente símbolo em Cingapura, não deixe de aproveitar para adquirir uma linda orquídea em forma de pingente banhado a ouro, vendido especialmente no orquidário do Jardim Botânico e também no Gardens by the Bay. Presenteie quem você ama ou leve essa maravilhosa lembrança. Em sua próxima viagem não deixe de visitar Cingapura e faça como a Tete. “O perfil encantador da cidade vai se desenhando para você, evidenciando a presença humana que aliou crescimento e desenvolvimento à beleza. Celebre estar em Cingapura em meio a tantas coisas fantásticas que ela oferece”.


Viver AlphaVille

P 16 | maio de 2014

Solidariedade

A importância do Trabalho Voluntário A escola da Abracesolidário, fomentada na comunidade com atendimentos para mais de 252 crianças de 6 meses a 5 anos de idade, acentua a integração de cada família participante oferecendo, além de creche em período integral, atendimento psicoterápico e reforço escolar, tudo isso desenvolvido por um fator primordial: o trabalho voluntário. “É de grande valor esse trabalho para a escola. Além de toda diretoria ser voluntária, recebemos com muito carinho todos os anos uma média de 7 a 10 voluntários, que fazem trabalhos fixos ou temporários”, comenta Nádia Martins, responsável pelo setor pedagógico da Abrace. A escola foi constituída a partir do sonho de um grupo de moradores do AlphaVille, conhecido como Alphasolidários, que sabendo das necessidades locais e tendo em vista a grande possibilidade de expansão dos bairros próximos, elaboraram um projeto partindo de valores essenciais para a formação do caráter de crianças e adolescentes. Atualmente, o atendimento se estende ao Jardim Miriam, ao Parque dos Pomares, entre outros, totalizando 11 bairros beneficiados. São pessoas que reservaram seu tempo para compartilhar o afeto com o próximo, dado o sentimento da mais pura gratidão oferecida pelas crianças ao final de cada dia. “É importante ressaltar que os portões da Abrace estão abertos para receber visitas, voluntários e pais de alunos que queiram conversar, ajudar ou apenas trazer boas energias e, claro, recebê-las de nós”, enfatiza Nádia. E foi exatamente isso que definiu o desejo de duas associadas do AlphaVille Campinas para seus respectivos trabalhos voluntários realizados com muito empenho e carinho na Abrace. Em 2012, a voluntária Marisa Payaro dedicou as suas manhãs às terças-feiras a fim de acrescentar atividades positivas na rotina dos alunos da escola. Realizou trabalhos em sala de aula auxiliando a professora e, em 2013, iniciou um projeto de alimentação saudável. Elaborou uma horta, plantou e envolveu todos os alunos que já estão colhendo os bons frutos dessa linda ação. As crianças passaram a experimentar frutas, legumes e hortaliças e, brevemente, esse será um projeto estendido na Abrace. “Fico feliz em saber que tanto as crianças, como a equipe da escola, podem desfrutar de uma ali-

Por Camila Campos

mentação enriquecida com a colaboração de todos” disse Marisa. Outra voluntária que chegava diariamente disposta a oferecer muito amor era a jovem Daniela Nunes. Ela ajudou nas atividades escolares e se apaixonou de imediato pelas crianças. “Nunca vou esquecer o que esses meninos e meninas fizeram por mim”, relatou no dia em que recebeu seu certificado de honra ao mérito da Abrace. É isso que define o trabalho voluntário na Abracesolidário: o amor, único pré-requisito para se candidatar e unir o seu melhor com o próximo. Os associados e suas importantes contribuições A escola da Abracesolidário conta com a valiosa contribuição de 142 associados voluntários, entre eles moradores do Alphaville, os quais, com uma doação mensal de R$ 50,00, ajudam a dar sustentação financeira ao projeto social. Outras fontes de renda da instituição são os eventos realizados anualmente, como o happy hour, bazar, pizzas solidárias, etc. Para ajudar na continuidade desse sonho e participar da educação destas crianças se tornando Associado Voluntário, basta entrar em contato pelo telefone (19)3262 1948.


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 17


Viver AlphaVille

P 18 | maio de 2014

Sacres Informa Palestra sobre Dengue e Febre Maculosa Por Administração da SACRES/ACC

Dando início à série de palestras sobre Endemias Brasileiras, na noite do dia 24 de abril, o salão social do AlphaVille Campinas Clube recebeu cerca de 80 associados que participaram da palestra organizada pela SACRES/ ACC a fim de esclarecer sobre dois temas importantes para o residencial: a prevenção da Dengue e da Febre Maculosa. A Jeanette Trigo Nasser, doutora em Epidemiologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e Médica Veterinária da Vigilância Leste de Campinas e do Departamento de Saúde Coletiva, Núcleo de Monitoramento e Ações em Zoonoses de Valinhos, foi a responsável por explicar aos presentes cada item relacionado aos temas da palestra. Também estiveram no evento, os presidentes Antônio Hélio Argentin (SACRES) e Octávio Pavan (ACC). A respeito da dengue, segundo Jeanette, a precaução é a melhor estratégia para se defender da infecção do vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. A palestrante alertou acerca da necessidade da eliminação de qualquer local ou objeto que acumule água parada. “É essencial verificar as calhas dos telhados, vasos e bandejas com plantas, bromélias, recipientes localizados atrás ou abaixo da geladeira, ou seja, tudo que acumule água e que tenha potencial de formação de criadouro do inseto transmissor. Fi-

quem atentos a qualquer sintoma que indique a doença e se houver busque atendimento médico o mais urgente possível, não se esquecendo da hidratação ingerindo muito líquido”, afirmou. A doutora explanou também sobre a doença Febre Maculosa Brasileira, ressaltando que os casos encontrados na região sudeste são os que apresentam os piores prognósticos do país. “Já tivemos alguns casos que infelizmente levaram a óbito por Febre Maculosa, inclusive em Campinas. Mas é importante ressaltar que no residencial a probabilidade de se adquirir casos da doença é muito baixa em razão do manejo efetuado na área do clube, a exemplo do corte periódico da grama ao redor dos lagos, os alertas informando aos moradores e funcionários do clube sobre a necessidade do exame do próprio corpo para a verificação da existência de carrapatos aderidos, entre outras recomendações”. E continuou explicando sobre a bactéria que causa a enfermidade: “a Febre Maculosa é uma doença ocasionada pela introdução da bactéria Rickettsia rickettsii na corrente sanguínea do hospedeiro, após picada do carrapato estrela, porém entre 1% a 1,5% dos carrapatos podem estar contaminados pela bactéria e eles precisam de aproximadamente 4 horas de contato direto com a pessoa para infectá-la

com a bactéria patogênica”. Outro importante fator lembrado na palestra pela doutora foi os cuidados quanto à permanência nos locais com possíveis focos do carrapato, principalmente onde as capivaras circulam. Também presente na palestra, o diretor do Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal da Prefeitura de Campinas e associado do AlphaVille, Paulo Anselmo Nunes Felipe, aproveitou para compartilhar um pouco sobre alguns fatos históricos relacionados a Febre Maculosa e sobre detalhes do manejo de capivaras na cidade de Campinas. Na segunda parte do evento, foi apresentada à comunidade a veterinária contratada pelo residencial para a execução das atividades de manejo, Dra. Silvana Souza. Em seguida, o Ecólogo Prof. Dr. Francisco Anaruma Filho, pesquisador da Unicamp e Membro do Conselho da Ad-

ministração e da Comissão de Meio Ambiente – SACRES, esclareceu sobre o histórico que suscitou no projeto de Manejo de Capivaras aprovado pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SMA-SP) em março deste ano, na qual aproveitou para esclarecer a comunidade boa parte das limitações impostas à SACRES para que não ocorra nenhuma infração às leis ambientais brasileiras e a ética relacionada ao convívio com animais silvestres e seres humanos. No final da palestra foram sanadas algumas dúvidas dos associados presentes. A SACRES/ACC agradece pela participação de todos e ressalta que as medidas relacionadas aos temas discutidos na palestra estão sendo realizadas diariamente. Não deixe de acompanhar no jornal Viver AlphaVille mais informações sobre essas e outras questões do residencial.


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 19


Viver AlphaVille

P 20 | maio de 2014

Sacres Informa ÓRGÃOS SOCIAIS

Por Luis Arlindo Feriani Filho (*)

Como já destacado em edições anteriores, a Sociedade AlphaVille Campinas Residencial (SACRES) possui natureza jurídica de Associação Civil, sem fins lucrativos e, em razão disso, regularmente constituída e com Estatuto Social aprovado e registrado nos órgãos competentes. O referido Estatuto apresenta as normas fundamentais que permitem a organização, funcionamento, participação dos associados e consecução dos objetivos sociais previstos no artigo 3º. Exatamente com o objetivo de permitir a mais adequada participação e organização, o artigo 9º estabelece que a Associação possui como Órgãos Sociais a Assembleia Geral, o Conselho de Administração, o Conselho Fiscal e a Ouvidoria, sendo certo que os referidos órgãos devem conjugar esforços para que sejam atingidos os objetivos, cada um dentro de seu campo de atividade. Com relação à Assembleia Geral, órgão de maior importância da Associação, todos os associados, desde que estejam em dia com os pagamentos das taxas de manutenção, custeio e valores suplementares, têm o direito de participação direta, podendo votar e ser votado (artigo 6º, inciso V). Quanto aos demais órgãos, importa ressaltar que todos os seus membros são também associados que se candidataram e foram eleitos por seus pares em Assembleias Gerais e não dispõe do direito a qualquer remuneração ou vantagem econômica ou financeira em decorrência de seus cargos (artigo 10). A composição e atribuição de cada um dos órgãos sociais poderá ser melhor retratada em futuras publicações, mas é certo que os integrantes dos referidos órgãos não serão pessoalmente responsáveis pelas obrigações contraídas em nome da Associação, desde que pratiquem atos regulares e em conformidade com o Estatuto Social

e com a legislação. Em outra via, poderão ser responsabilizados, civil e criminalmente quando agirem com dolo, violação da lei ou do próprio Estatuto Social (artigo 10, §1º). Ainda com o objetivo de garantir a lisura na participação e nas relações entre os membros dos órgãos sociais e a própria Associação, estabelece o §2º, do artigo 10, que os integrantes dos órgãos sociais “não poderão prestar, por si ou por empresas da qual façam parte como sócios ou administradores, direta ou indiretamente, serviços ou fornecer materiais à SACRES”. Referida proibição só pode ser excepcionada com a prévia aprovação do Conselho de Administração e Fiscal, por, no mínimo, 2/3 (dois terços) de seus membros. Para que o associado possa participar de algum dos órgãos sociais é necessário que esteja cumprindo todas as suas obrigações relacionadas à Associação, apresente sua candidatura nos momentos próprios e seja efetivamente eleito pelos demais associados. Para evitar qualquer interferência ou desvio de finalidade, é proibida a participação de associado que exerce qualquer cargo público eletivo, razão pela qual deve o membro do órgão social se afastar do cargo caso efetivamente se candidate (artigo 10, §§ 2º e 3º). Por fim, com o objetivo de garantir a mais ampla e diversificada participação, o Estatuto proíbe que o mesmo associado participe de mais de um órgão social eletivo, como também, de forma concomitante, a participação de seu cônjuge, convivente e mesmo de seus parentes até terceiro grau, consanguíneos ou afins, inclusive com relação aos órgãos sociais do AlphaVille Campinas Clube (artigo 64). (*) Advogado, Doutorando em Direito Processual Civil pela PUC/SP, Mestre em Direito Processual Civil pela PUC/Campinas, Professor da Faculdade de Direito da PUC Campinas


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 21


Viver AlphaVille

P 22 | maio de 2014

SACRES Informa

DeNgue - uma doença FAtAl

por Marcos roberto Boni (*)

Campinas está em situação de “epidemia de dengue”. Os números são alarmantes. Somente nesse ano de 2014 temos 17 mil casos confirmados pela Secretaria Municipal da Saúde. A Secretaria Municipal de Saúde registrou uma morte e tem 100 pessoas que tiveram complicações que demandam acompanhamento médico mais rigoroso. A situação é tão grave que o Prefeito de Campinas teve que ajuizar uma ação na justiça para garantir que os agentes de saúde possam entrar nos imóveis fechados para combater os focos de reprodução dos mosquitos Aedes aegypti. Além disso, as tropas do exército instaladas em Campinas foram designadas para auxiliarem nos trabalhos de combate aos focos dos pernilongos que transmitem a dengue. A Região Metropolitana de Campinas concentra 25% de todos os casos do Estado de São Paulo. A característica mais mar-

cante nesses insetos está nas listras pretas e brancas em suas pernas. Uma das formas encontradas para combater a proliferação dos mosquitos é através de caminhões com nebulizadores, que lançam uma espécie de fumaça mortal aos mosquitos. Entretanto, evidentemente que só esse tipo de medida não é suficiente para exterminar essa praga que se reproduz facilmente em ambientes quentes e com água acumulada. O lixo jogado a céu aberto é, sem dúvida, o maior responsável pelos locais apropriados a se tornarem focos de reprodução dos mosquitos. Uma tampinha de garrafa, um pedaço de vidro quebrado, uma lata ou outro objeto de metal, pneus, enfim, qualquer objeto exposto à chuva e sol, que acumule água, é ideal para as fêmeas botarem suas centenas de ovos, provocando um ciclo vicioso de proliferação descontrolada desses insetos.

É importante destacar que a dengue e os mosquitos que transmitem essa doença tão perigosa, fácil de ser contraída, se encontram literalmente em todos os pontos da cidade. Assim, aqui no AlphaVille, embora seja uma área nobre que não possui lixo espalhado de forma irregular, também existe a presença dos pernilongos com potencial de transmitirem a dengue. Temos muitas obras em andamento que certamente são locais onde sempre se encontram possíveis berçários das larvas dos mosquitos. Também temos objetos deixados nos quintais e nas varandas que podem acumular água e virem a ser hospedeiros dos ovos depositados. Por isso, uma prioridade em todas as residências aqui do AlphaVille é a verificação de eventual acúmulo de água nos pratos dos vasos bem como em bromélias. Para os vasos, deve-se colocar areia para


Viver AlphaVille

maio de 2014 | P 23

Sintomas da Dengue absorverem a água e nas bromélias deve-se colocar água com cloro ou com água sanitária para aniquilar os ovos eventualmente depositados. Portanto, não se pode ter a falsa impressão de que a dengue é uma doença apenas de locais da periferia, pois na verdade qualquer lugar com água acumulada pode ser um criadouro. Avise seus familiares e empregadas para que fiquem atentos e removam qualquer coisa que possa acumular água, ajudando assim a diminuir os riscos de contaminação e de epidemia aqui no nosso residencial. Para a proteção pessoal é recomendado o uso contínuo de repelentes, principalmente durante o dia - que é quando as fêmeas buscam alimentar-se do sangue humano. A dengue mata. Temos que ter atenção e responsabilidade para não deixarmos que essa doença faça vítimas nesse pedaço de paraíso. (*) Membro da Comissão de Meio Ambiente do Conselho de Administração da SACRES

PRINTED WITH R


Viver AlphaVille

P 26 | maio de 2014

CASA

Por uma casa MAIS AgRADÁVEL Quando se fala em arquitetura sustentável, a primeira coisa que vem a mente das pessoas são os produtos que consomem menos energia ou água. E tudo que é diferente disso, quase sempre, tem preços mais altos que os convencionais. Um projeto bem elaborado traz, além da racionalização da construção, bem-estar para os seus usuários. E muitas vezes dispensa acessórios ou produtos caros que nem sempre apresentam a eficiência que alegam ter. Então, quais são as decisões que atuam de encontro a um projeto de qualidade? Conversamos com o arquiteto Renan Duarte, responsável pelo escritório Estudo A - arquitetura e design, que nos esclareceu essa questão. Em primeiro lugar, o projeto arquitetônico deve prever que, na disposição dos ambientes, os quartos tenham incidência do sol da manhã, áreas como salas de estar e jantar e a cozinha tenham iluminação em grande parte do dia, e que toda a casa esteja protegida do sol da tarde. As proteções como Beiral ou Brise Solei (quebra sol) são elementos com importante

papel na questão do conforto térmico. Seu dimensionamento deve ter relação com a incidência e inclinação do sol em cada ambiente. Protegendo contra o sol no verão, quando ele se encontra mais alto, e permitindo a sua entrada no inverno, quando a inclinação é mais baixa. Árvores Decíduas (espécies que perdem suas folhas em períodos frios e chuvosos) são interessantes por gerar sombra em épocas de calor, e no inverno permitir a passagem do sol para aquecer o interior dos edifícios. Assim como o telhado verde que mantém o lar fresco no verão e agradável no inverno. Feito sobre manta impermeabilizante, permite também o aumento da

umidade e, consequentemente, da qualidade do ar, além de ser um filtro natural para a captação da água da chuva. E para finalizar, o uso de espelhos d’água ajuda no aumento da umidade do ar, gerando assim sensação de frescor ao local. Vai construir e quer saber mais sobre o assunto? Renan é formado pela PUC - Campinas, Master em Arquitetura Sustentável pela Asociacion Nacional Para La Vivienda Del Futuro - Valencia / Espanha, tem estudos ligados a construção com bambu pela Ecobamboo - Candelaria / Colômbia, entre outras especializações. Contatos 19 3874 4809, www.estudoa.com.

Aniversariantes do mês de Maio A SACRES, juntamente com o ACC, parabeniza com muito carinho a todos os colaboradores que fazem aniversário nesse mês. Felicidades!

LUCAS DOS SANTOS BATISTA

09/05 – Compras SACRES

JOSINO MUNIZ

10/05 – Manutenção SACRES

FELIPE CECEL

10/05 – Informática SACRES

REGINALDO COMINOTTO

11/05 – Manutenção SACRES

IARA MARIA BARATI TERSIO DIONISIO DE CARVALHO FILHO TAMIRES LILIAN REIS DE PAULO

19/05 – Eventos ACC 20/05 – Segurança SACRES 31/05 – Cadastro SACRES


Viver AlphaVille

Lotes a partir de

1000m�

testada mínima de 24m

maio de 2014 | P 27

¬ Áreas de descanso e lazer Seguramente o melhor em todos ¬ Piscinas adulto e infantil com borda infinita e uma coberta e aquecida com raia de 25 metros os sentidos. ¬ Dois clubes exclusivos ¬ Boulevares e faixas para passeios e caminhadas

DUAS ÓTIMAS OPORTUNIDADES PARA MORAR OU INVESTIR

Lotes de

500m� até 2500 m²

¬ Complexo de lazer com clube completo Tem gente que chama de cartão postal, ¬ Praças temáticas e lago natural ¬ Área total de ��5���3 m� mas você vai chamar de quintal. ¬ ������� m� de área verde ¬ 533 lotes com metragem m�nima de 5�� m�

19 | 2138-3838

Consulte um de nossos corretores e agende uma Visita VIP no local. Siga-nos nas Redes Sociais:

/piccoloto

/piccolotoimoveis

piccolotoimoveis.com.br


Viver AlphaVille

P 28 | maio de 2014

FAMÍLIA

Valores no

COFRINHO

por gisele Kobayashi

Dou mesada ou não? Compro tudo o que o meu filho me pede ou digo que não é possível? Qual é a idade certa para ensiná-lo o valor do dinheiro? Essas são algumas dúvidas que atormentam os pais quando o assunto é financeiro. Ao se aproximar dos três anos de idade, a criança já tem a compreensão de que o dinheiro existe e que com ele é possível comprar “coisas”. Os pais podem, então, inserir nas conversas a diferença entre o desejo e a necessidade. Mas vale a máxima: os pais são o exemplo, portanto, precisam sempre agir de acordo com o que falam. Quando surgir o assunto que, geralmente, vem com a clássica pergunta “mamãe compra?”, é válido mostrar a moeda do país e explicar as diferenças entre cada uma. Não necessariamente falar sobre o valor, pois talvez seja prematuro ainda. Aos poucos, os pais podem inserir alguns conceitos, como “isso é caro” e “aquilo é barato”. A ideia é mostrar que existem alterações no preço de um mesmo produto em lojas diferentes, o que fará com que a criança, aos poucos, compreenda que a compra por impulso

deve ser evitada. Assim como deve ser evitada a compra, por exemplo, de um produto comestível por causa da embalagem ou da fome. Os pais até podem levar as crianças ao supermercado, mas é importante conscientizá-las de que isso não é um passeio e sim uma necessidade. E é aconselhável também sempre ter uma lista de produtos que as crianças podem ajudar, tanto na elaboração como na hora de pegar os itens na prateleira. Também a partir dos três anos, é possível trabalhar com as semanadas. Isso vale até os dez anos de idade, pois nessa fase a noção de tempo é de curto prazo. Aos onze anos em diante, vale a mesada. Quando a criança é menor, os gastos são, em sua maioria, na presença dos pais, por isso o ideal é fazer um cofrinho, para que elas possam visualizar a sua “poupança” crescendo e traçar o objetivo de comprar algo. Ao ingressarem na escolinha, elas começam a ter noção de números e os gastos com o lanche, por exemplo, o que permite um planejamento, ou seja, aprendem o quanto podem gastar por dia sem comprometer o

resto da semana e nem sua “rica” poupancinha. E se ela vir a “falir”, será mais um aprendizado que servirá para o seu crescimento. Mas lembre-se que a “mesada” é só uma das ferramentas para educar os filhos. A melhor maneira deles aprenderem a controlar os gastos ainda é o diálogo e o exemplo no dia a dia. Vale desde ler um livro que passe uma mensagem interessante a um jogo para a família. E evite um erro muito comum: falar sobre dinheiro somente na sua falta. Enquanto se tem, as crianças não são abordadas, já na falta, acabam sentindo no corte de alguns lazeres e confortos, aprendendo inconscientemente que só se fala sobre o assunto em momentos ruins. Acima de tudo, ensine que nem sempre o que custa caro tem valor e vice-versa. Afinal, um simples piquenique no parque pode ser muito mais divertido do que andar pelos corredores de um shopping fazendo compras. Serviços: CK Treinamentos Cktreinamentos.com.br gisele@cktreinamentos.com.br


Viver AlphaVille

Nova loja Mundo Verde Extra, atrás do Alphaville Campinas. A Mundo Verde chegou mais perto de você, no Extra Hipermercado da Rodovia D. Pedro. São muitas opções de produtos para tornar sua vida mais saudável. Venha nos conhecer! Estamos dentro do Extra Hipermercado, atrás do Alphaville Campinas, na entrada principal. Extra Hipermercado Rod. D. Pedro (atrás do Alphaville) Tel.: 19 3305-5553

www.mundoverde.com.br @mundoverdeextra

maio de 2014 | P 29


Viver AlphaVille

P 30 | maio de 2014

Comer & Beber

A cerveja

PAULISTA com alma ALEMรƒ Por Vanessa Ieno | Fotos Kalau Xyneck

Marcelo Longo Proprietรกrio


Viver AlphaVille

Boa parte dos cervejeiros inicia a sua produção na panela controlando a temperatura no fogão de casa. São várias as tentativas – com muitos erros e poucos acertos – até chegar à receita ideal. Tudo isso faz parte de um hobby que agrada, principalmente, os amigos mais íntimos. Só que para alguns (felizardos) o prazer vira uma atividade lucrativa. Marcelo Longo, 33 anos, pulou a etapa caseira e caminhou direto para o seu negócio: a microcervejaria Dortmund. Mas não é de hoje que o administrador de empresas vive nesse universo. Desde que, em 2002, conheceu o gosto de uma cerveja importada – “nossa, existe coisa diferente do que estamos acostumados aqui!” - ele começou a buscar mais e mais informações sobre o assunto. Devorou o livro “Os prazeres da cerveja” e decidiu ir para os EUA conhecer a origem do sabor que havia lhe agradado. Lá visitou empórios, supermercados, comprou outros livros, tornou-se assinante de revistas sobre o tema. Leu, estudou e se aprofundou cada vez mais. Fez o curso de panela, que não colocou em prática, e o do Senai, em que conheceu o Renato Marquetti da Sauber Beer. Continuou conhecendo lugares e pessoas que tivessem relação com a cerveja. Marcelo adquiriu, de imediato, cinco tanques fermentadores de dois mil litros cada, sabendo que mesmo que fossem superdimensionados, e, portanto, ociosos no começo, iriam suprir em pouco tempo a capacidade. E se cercou de conceituados profissionais: na formulação das cervejas, o consultor Mathias Reinold; e na linha de frente do processo, o mestre cervejeiro Roberto Santos contratado em 2011, quando a fábrica, de fato, começou a funcionar. “Se eu fosse me dedicar a produção, ia deixar de lado a venda e a comercialização, então, achei melhor só gerenciar e entregar a pro-

maio de 2014 | P 31

dução para uma pessoa gabaritada”, afirma. Roberto tem um currículo respeitável na área: trabalhou como cervejeiro durante 17 anos na Califórnia; estudou com o degustador de cervejas mais famosos do mundo, o Michael Jackson; atuou como consultor – da fabricação da cerveja ao treinamento de equipe – na abertura de pubs em várias cidades dos EUA. E ganhou muitos prêmios internacionais. Com a Dortmund já ganhou três medalhas no Abradeg (Associação Brasileira de Degustadores de Cervejas) duas de ouro e uma de bronze. É ele quem nos ensina como apreciar corretamente uma cerveja pilsen. “As artesanais se estiverem estupidamente geladas irão afetar o nosso sensorial. E assim, não se sente muito o gosto, os sabores, os aromas e o malte. A temperatura ideal é de 2 a 4ºC, pois 0ºC começa a congelar a papila gustativa, -3ºC congelam a cerveja”, explica. Está prevista ainda a inauguração de um bar alemão anexo à cervejaria. A ideia é de hora em hora, uma turma sair do bar e realizar o tour e a degustação na fábrica. No bar, com uma bela vista das montanhas, ficará a camiseta oficial do Borussia Dortmund assinada pelos jogadores do time de futebol e enviada recentemente. Quando Longo informou que usaria o nome da cidade em sua cervejaria e pediu a autorização de uso do brasão – uma águia – na logomarca, a prefeitura com orgulho cedeu o uso da imagem. Motivo de orgulho para os dois países: o que inventou a lei da pureza e o que, em tão pouco tempo, tem conseguido produzir excelentes cervejas artesanais. Serviços: Dortmund (19) 3892-1840 www.dortmund.com.br

Roberto Santos Mestre Cervejeiro


Viver AlphaVille

P 32 | maio de 2014

chegou a nova rav4

diferenTe de Tudo, iguaL a você.

Imagens referentes à RAV4 2,5L 4x4.

Faróis baixos e luzes de posicionamento de LED*

Lanternas traseiras de LED**

Rodas de liga leve de 16” com novo design***

*Disponível para a versão Altis.**Disponível para as versões Altis e XEi. ***Desenho de roda exclusivo para as versões Altis e XEi. Imagens da versão Altis meramente ilustrativas.

Banco ToyoTa

www. .com.br

v

e

n

h

a

f

a

z

e

r

u

m

T

e

s

T

Cinto de segurança salva vidas.

3014.7222 nippokar campinas

r. Luís otávio, 1985 ao lado da cPfL

3014.7333 2106.4222 nippokar campinas nippokar Piracicaba av. Barão de itapura, 2096

av. cássio P. Padovani, 1445

d

r

i

v

e


Viver AlphaVille Maio 2014