TIMELINE

Page 1



Não por acaso, o título da mostra “TIMELINE”, em tradução, Linha do Tempo, com obras que vão desde Solitude, com fotografias que compuseram a primeira exposição individual do fotógrafo, às mais recentes, como da série Imêmores, e inéditas da série Sobre o Lugar de Alguém- FF , produzidas em 2018/19. TIMELINE permite repensar o segmento contínuo da existência a partir de cenários percebidos, captados, recortados e submetidos ao olhar. Alberto Bitar expande o olhar silencioso e perspicaz do expectador, ao conduzi-lo imageticamente por dores, fluxos e sensações, presentes melancolicamente em suas obras. Um fotógrafo capaz de por diversas vezes ultrapassar a linha das certezas. Em quase três décadas de carreira, Alberto Bitar acumula prêmios, livros e séries que muitas vezes surpreendem o olhar dos mais desavisados. É foto ou vídeo? É imagem ou poesia? É memória ou despedida? É amor ou dor? As imagens selecionadas pela galerista Makiko Akao e o fotógrafo propõe traçar uma relação referente à trajetória de séries de grande relevância nesse movimento de Bitar.

São obras guardadas no acervo da galeria que há 8 anos o representa em Belém. As obras estão divididas em diferentes fases da vida do autor. Se no início, o expectador encontrará as obras embrionárias da carreira, com fotografias em P&B e as primeiras experiências em baixa velocidade, passando pelas imagens fluidas e em movimento, de Êfemera Paisagem. A coleção se completa com obras em que o autor questiona a partir da violência urbana nossa condição de impermanência, em Corte Seco, e a relação entre tempo e memória, temas latentes em sua vida e carreira.


Alberto Bitar iniciou sua trajetória como fotógrafo em 1991, acumulando, desde então,

exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, tendo também participado da 30ª Bienal Internacional de São Paulo, da 10ª Bienal do Mercosul e do Panorama da Arte Brasileira, no MAM/

SP. Ganhou, em duas ocasiões, o Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia (2010 e 2012); Possui obras em diversos acervos, como na Fundação Biblioteca Nacional (Rio de Janeiro), no MAM/BA

(Salvador), na Coleção Pirelli/MASP de Fotografia, no MAC/USP e no MAM/SP, na Coleção FNAC Brasil, no MAR/Rio de Janeiro, no MACRS e no MARGS (Porto Alegre).


ÍNDICE__ Sobre o lugar de alguém – FF

Imêmores (docs)

Imêmores (voos)

Efêmera Paisagem

Ausência

Hecate

Crimes Noturnos

Solitude


Solitude__(1992)


SOLITUDE Solitude__ 1992 Sem título, Série Solitude Tamanho: 50 X 75cm Tiragem 1/7 + PA


Crimes Noturnos__(1995)


CRIMES NOTURNOS “Alberto Bitar fotografa a cidade como protagonista de um roteiro imaginário (...) A mobilidade fica transparente na inserção de janela como moldura de tudo o que é registrado.

Crimes Noturnos__ 1995 Sem título, Série Crimes Noturnos Tamanho: 52 x 76,8 cm Tiragem 1/7 + PA 30ª Bienal de Arte de São Paulo*

(...) Utilizando técnicas e câmera simples, ele usa o recurso da aparente falta de qualidade para ampliar o efeito de estranhamento de locais e personagens, ampliando a sensação de tensão nos cenários urbanos” Rosely Nakagawa Curadora e historiadora


Hecate__(1997)


HECATE

Hecate__ 1997

“Entre origem e destino existe o deslocamento, intervalo de tempo no qual a cidade passa pelo pára-brisa e pelo retrovisor do carro em diferentes velocidades. Escombros de imagens fugidias que não se fixam no olhar, que surgem e se dissipam aceleradamente. Para captar esse cenário que escapa, essa instabilidade da paisagem, o fotógrafo precisa desacelerar o tempo de exposição da sua câmera. Dessa forma o instante fotográfico se torna a reunião de vários instantes. A cidade surge, então, como uma série de vetores ativados em meio a um cenário diluído.”

Sem título, Série Hecate Tamanho: 101 x 152cm

Eder Chiodetto

Tiragem 2/7 + PA

(catálogo da exposição Veracidade – Modulo Aceleração - MAM/SP – 2006)


AusĂŞncia__(1999)


AUSÊNCIA Ausência__ 1999 Sem título II Série Ausência Tamanho: 40x60cm Tiragem 1/7 + PA 30ª Bienal de Arte de São Paulo Prêmio Aquisição Arte Pará*


EfĂŞmera Paisagem__(2008)


EFÊMERA PAISAGEM

Efêmera Paisagem__ 2008 Sem título, Série Efêmera Paisagem Tamanho: 40x60cm Tiragem 3/7 + PA

Efêmera Paisagem é constituída de delicadas cenas, recobertas de afetos em que se sobressai uma estética concebida com sutileza e sensibilidade. Os passeios a Mosqueiro, na infância, pontuados pelo carinho materno e paterno, pelas imagens embaçadas percebidas à distância, modificadas com a velocidade, transformam-se em preciosas lembranças que o artista traduz em arte. Nada é o mesmo e, no entanto, a sensação do que foi aloja-se no imaginário que reconduz a paisagem em um tear poético no qual dores e prazeres formam-se além da percepção multidimensional de um lugar específico, do mundo . Marisa Mokarzel Livro Efêmera Paisagem


EfĂŞmera Paisagem__(2009)


EFÊMERA PAISAGEM “Efêmera Paisagem [...] transgride o código fotográfico ao utilizar a fotografia no seu avesso. Aqui a linguagem não se preocupa em pontuar a memória, mas em restaurá-la com todo o poder de magia, imaginação, mistério e assombro que assolava o artista ainda menino quando viajava com seus pais”.

Efêmera Paisagem__ 2009

Eder Chiodetto curador independente, fotógrafo e editor.

Sem título, Série Efêmera Paisagem Tamanho: 40x120cm Tiragem 2/7 + PA

S/ título, da série Efêmera Paisagem, 2009


ImĂŞmores (voos) __(2015)


IMÊMORES (VOOS) “A palavra imêmore refere-se a coisas daas quais não se conserva memória e , portanto, àquilo que ficou esquecido no passado logíquo, sem deixar lembranças. O jogo de associações que Alberto Bitar propõe em sua série Imêmores (voos) traz à tona um dos desafios basilares da arte, e em específico da fotografia, que é o da geração de memória, tornando como ponto de partida algo que se constituiu do esquecimento.

Imêmores (voos)__ 2015 Sem título, Imêmores (voos) Tamanho: 40x60cm Numerada

(...) Se há melodrama nos silenciosos aviões de Bitar, há, sim, uma solicitação de ordem existencial que emana da reflexão sobre o que foi deixado de lado e, inevitavelmente, se transformou, pois estas aeronaves encontram-se impedidas de voar”. Alexandre Santos.


ImĂŞmores (docs) __(2016)


IMÊMORES (DOCS) “No trabalho de Bitar, a imagem fotográfica é protagonista da construção de uma memória esquecida, ignorada ou deixada de lado pelo tempo presente, através de um movimento de contradiscurso poético.”. Alexandre Santos.

Imêmores (docs)__ 2016 Sem título, Imêmores (docs) Tamanho: 67x100cm Numerada Moldura caixinha com vidro*


Sobre o lugar de alguém – FF_ (2018/19)


SOBRE O LUGAR DE ALGUÉM - FF

Sobre o lugar de alguém – FF__ (2018/19) Sem título I, Série Sobre o lugar de alguém – FF Tamanho: 40x60 cm Tiragem 1/7 + PA Moldura perfil*

INÉDITO


Sobre o lugar de alguém – FF_ (2018/19)


SOBRE O LUGAR DE ALGUÉM - FF

Sobre o lugar de alguém – FF (2018/19) Sem título II, Série Sobre o lugar de alguém – FF Tamanho: 40x60 cm Tiragem 1/7 + PA

INÉDITO


Exposição

TIMELINE Alberto Bitar

Abertura 07 de Abril às 10h Kamara Kó Galeria

Encerramento 24 de Maio de 2019 Visitação: Quarta - Sexta das 15h às 19h. Sábados 10h às 16h. Demais dias mediante agendamento prévio

Kamara Kó Galeria Travessa Frutuoso Guimarães, 611 – Campina - Belém | PA www.kamarakogaleria.com www.facebook.com/kamarakogaleria www.instagram.com/kamarakooficial



Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.