__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1


Não por acaso, o título da mostra “TIMELINE”, em tradução, Linha do Tempo, com obras que vão desde Solitude, com fotografias que compuseram a primeira exposição individual do fotógrafo, às mais recentes, como da série Imêmores, e inéditas da série Sobre o Lugar de Alguém- FF , produzidas em 2018/19. TIMELINE permite repensar o segmento contínuo da existência a partir de cenários percebidos, captados, recortados e submetidos ao olhar. Alberto Bitar expande o olhar silencioso e perspicaz do expectador, ao conduzi-lo imageticamente por dores, fluxos e sensações, presentes melancolicamente em suas obras. Um fotógrafo capaz de por diversas vezes ultrapassar a linha das certezas. Em quase três décadas de carreira, Alberto Bitar acumula prêmios, livros e séries que muitas vezes surpreendem o olhar dos mais desavisados. É foto ou vídeo? É imagem ou poesia? É memória ou despedida? É amor ou dor? As imagens selecionadas pela galerista Makiko Akao e o fotógrafo propõe traçar uma relação referente à trajetória de séries de grande relevância nesse movimento de Bitar.

São obras guardadas no acervo da galeria que há 8 anos o representa em Belém. As obras estão divididas em diferentes fases da vida do autor. Se no início, o expectador encontrará as obras embrionárias da carreira, com fotografias em P&B e as primeiras experiências em baixa velocidade, passando pelas imagens fluidas e em movimento, de Êfemera Paisagem. A coleção se completa com obras em que o autor questiona a partir da violência urbana nossa condição de impermanência, em Corte Seco, e a relação entre tempo e memória, temas latentes em sua vida e carreira.


Alberto Bitar iniciou sua trajetória como fotógrafo em 1991, acumulando, desde então,

exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, tendo também participado da 30ª Bienal Internacional de São Paulo, da 10ª Bienal do Mercosul e do Panorama da Arte Brasileira, no MAM/

SP. Ganhou, em duas ocasiões, o Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia (2010 e 2012); Possui obras em diversos acervos, como na Fundação Biblioteca Nacional (Rio de Janeiro), no MAM/BA

(Salvador), na Coleção Pirelli/MASP de Fotografia, no MAC/USP e no MAM/SP, na Coleção FNAC Brasil, no MAR/Rio de Janeiro, no MACRS e no MARGS (Porto Alegre).


ÍNDICE__ Sobre o lugar de alguém – FF

Imêmores (docs)

Imêmores (voos)

Efêmera Paisagem

Ausência

Hecate

Crimes Noturnos

Solitude


Solitude__(1992)


SOLITUDE Solitude__ 1992 Sem título, Série Solitude Tamanho: 50 X 75cm Tiragem 1/7 + PA


Crimes Noturnos__(1995)


CRIMES NOTURNOS “Alberto Bitar fotografa a cidade como protagonista de um roteiro imaginário (...) A mobilidade fica transparente na inserção de janela como moldura de tudo o que é registrado.

Crimes Noturnos__ 1995 Sem título, Série Crimes Noturnos Tamanho: 52 x 76,8 cm Tiragem 1/7 + PA 30ª Bienal de Arte de São Paulo*

(...) Utilizando técnicas e câmera simples, ele usa o recurso da aparente falta de qualidade para ampliar o efeito de estranhamento de locais e personagens, ampliando a sensação de tensão nos cenários urbanos” Rosely Nakagawa Curadora e historiadora


Hecate__(1997)


HECATE

Hecate__ 1997

“Entre origem e destino existe o deslocamento, intervalo de tempo no qual a cidade passa pelo pára-brisa e pelo retrovisor do carro em diferentes velocidades. Escombros de imagens fugidias que não se fixam no olhar, que surgem e se dissipam aceleradamente. Para captar esse cenário que escapa, essa instabilidade da paisagem, o fotógrafo precisa desacelerar o tempo de exposição da sua câmera. Dessa forma o instante fotográfico se torna a reunião de vários instantes. A cidade surge, então, como uma série de vetores ativados em meio a um cenário diluído.”

Sem título, Série Hecate Tamanho: 101 x 152cm

Eder Chiodetto

Tiragem 2/7 + PA

(catálogo da exposição Veracidade – Modulo Aceleração - MAM/SP – 2006)


AusĂŞncia__(1999)


AUSÊNCIA Ausência__ 1999 Sem título II Série Ausência Tamanho: 40x60cm Tiragem 1/7 + PA 30ª Bienal de Arte de São Paulo Prêmio Aquisição Arte Pará*


EfĂŞmera Paisagem__(2008)


EFÊMERA PAISAGEM

Efêmera Paisagem__ 2008 Sem título, Série Efêmera Paisagem Tamanho: 40x60cm Tiragem 3/7 + PA

Efêmera Paisagem é constituída de delicadas cenas, recobertas de afetos em que se sobressai uma estética concebida com sutileza e sensibilidade. Os passeios a Mosqueiro, na infância, pontuados pelo carinho materno e paterno, pelas imagens embaçadas percebidas à distância, modificadas com a velocidade, transformam-se em preciosas lembranças que o artista traduz em arte. Nada é o mesmo e, no entanto, a sensação do que foi aloja-se no imaginário que reconduz a paisagem em um tear poético no qual dores e prazeres formam-se além da percepção multidimensional de um lugar específico, do mundo . Marisa Mokarzel Livro Efêmera Paisagem


EfĂŞmera Paisagem__(2009)


EFÊMERA PAISAGEM “Efêmera Paisagem [...] transgride o código fotográfico ao utilizar a fotografia no seu avesso. Aqui a linguagem não se preocupa em pontuar a memória, mas em restaurá-la com todo o poder de magia, imaginação, mistério e assombro que assolava o artista ainda menino quando viajava com seus pais”.

Efêmera Paisagem__ 2009

Eder Chiodetto curador independente, fotógrafo e editor.

Sem título, Série Efêmera Paisagem Tamanho: 40x120cm Tiragem 2/7 + PA

S/ título, da série Efêmera Paisagem, 2009


ImĂŞmores (voos) __(2015)


IMÊMORES (VOOS) “A palavra imêmore refere-se a coisas daas quais não se conserva memória e , portanto, àquilo que ficou esquecido no passado logíquo, sem deixar lembranças. O jogo de associações que Alberto Bitar propõe em sua série Imêmores (voos) traz à tona um dos desafios basilares da arte, e em específico da fotografia, que é o da geração de memória, tornando como ponto de partida algo que se constituiu do esquecimento.

Imêmores (voos)__ 2015 Sem título, Imêmores (voos) Tamanho: 40x60cm Numerada

(...) Se há melodrama nos silenciosos aviões de Bitar, há, sim, uma solicitação de ordem existencial que emana da reflexão sobre o que foi deixado de lado e, inevitavelmente, se transformou, pois estas aeronaves encontram-se impedidas de voar”. Alexandre Santos.


ImĂŞmores (docs) __(2016)


IMÊMORES (DOCS) “No trabalho de Bitar, a imagem fotográfica é protagonista da construção de uma memória esquecida, ignorada ou deixada de lado pelo tempo presente, através de um movimento de contradiscurso poético.”. Alexandre Santos.

Imêmores (docs)__ 2016 Sem título, Imêmores (docs) Tamanho: 67x100cm Numerada Moldura caixinha com vidro*


Sobre o lugar de alguém – FF_ (2018/19)


SOBRE O LUGAR DE ALGUÉM - FF

Sobre o lugar de alguém – FF__ (2018/19) Sem título I, Série Sobre o lugar de alguém – FF Tamanho: 40x60 cm Tiragem 1/7 + PA Moldura perfil*

INÉDITO


Sobre o lugar de alguém – FF_ (2018/19)


SOBRE O LUGAR DE ALGUÉM - FF

Sobre o lugar de alguém – FF (2018/19) Sem título II, Série Sobre o lugar de alguém – FF Tamanho: 40x60 cm Tiragem 1/7 + PA

INÉDITO


Exposição

TIMELINE Alberto Bitar

Abertura 07 de Abril às 10h Kamara Kó Galeria

Encerramento 24 de Maio de 2019 Visitação: Quarta - Sexta das 15h às 19h. Sábados 10h às 16h. Demais dias mediante agendamento prévio

Kamara Kó Galeria Travessa Frutuoso Guimarães, 611 – Campina - Belém | PA www.kamarakogaleria.com www.facebook.com/kamarakogaleria www.instagram.com/kamarakooficial


Profile for Kamara Kó Galeria

TIMELINE  

catálogo da mostra TIMELINE de Alberto Bitar na Kamara Kó Galeria (2017)

TIMELINE  

catálogo da mostra TIMELINE de Alberto Bitar na Kamara Kó Galeria (2017)

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded