Page 1

ro s 4 ,0 0 E u | P re ç o 8 1 0 2 io d e 5 de Ma 316 | 1 .º N | A ra ú jo Jo s é L u ís D ir e c to r:

aze w w w. g

tarural

.com

e h c u r D e Co ! l a b m a Po

iver três v e o p m te ecuar no r a r a p edieval e s m o a l r i t a s p e e r o a Pinhel p nimação a e d n a r dias de g


Sumário 05Festival Somos Douro vai unir 19 municípios 06Vendas Novas promove I Feira da Bifana do Reino e Senhorios de Portugal vão a 07Guarda-Mor Pinhel Internacional da Cortiça mostra e discute 09Feira fileira do montado Nacional da Floresta vai discutir futuro do 11Feira sector 12Montijo recebe XXIV Feira Nacional do Porco recupera tradições milenares com o 13Rosmaninhal Festival do Borrego inscreve Mangotes de Aldeia Nova no site dos 14Serpa Produtos Tradicionais Portugueses e Empreendedorismo no Interior é o tema 15Turismo da Festa do Município de Proença-a-Nova de Maio de Azambuja é a mais castiça do 16Feira Ribatejo do Vinho do Douro Superior convida o 18Festival Master of Wine Dirceu Vianna Junior organiza primeiro Concurso Internacional 19Portugal de Espumantes Internacional destaca água, solos e 20Simpósio geotecnologias

2

www.gazetarural.com

Ibérico de Natureza volta às Arribas do 22Festival Douro e azeite são temas em destaque na Feira 23Olival Nacional da Agricultura de ovelhas Serra da Estrela recebem 24Criadores animais para repor produção transmontana avança com plano estratégico 25CIM para o regadio integra rede europeia de territórios 26Proença-a-Nova resineiros de Cinfães avança com Parque Botânico e 27Câmara Fluvial Temático do Rio Paiva portuguesa “é melhor e dá mais força à 28Batata economia nacional” do arroz vale 200 milhões de euros na 29Fileira economia nacional de cientista norueguês transforma areia 32Invenção do deserto em terra fértil Machado apresentou recandidatura à 35Pedro presidência da Turismo Centro de Portugal da Cereja de Resende com mais de 100 36Festival expositores 37Molelos acolhe Feira Antiga e Soenga vai promover Soventre de S. Miguel de 39Projecto Acha


www.gazetarural.com

3


Agenda

FESTIVAIS VÍNICOS De 25 a 27 de Maio VII Festival do Vinho do Douro Superior O Expocôa, em Vila Nova de Foz Côa, é o palco principal do ‘Festival do Vinho do Douro Superior’, evento que tem como propósito enaltecer a sub-região do Douro Superior no mapa vitivinícola do país, o seu património paisagístico e a sua diversidade. De 1 a 3 de Junho Festivinhão – Festival Enoturístico de Arcos de Valdevez Organizado pela Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez e do Município local, este evento enogastronómico conta com espaço de exposição, espaço de provas de vinhos e apresentações, tasquinhas de petiscos, animação de palco, animação de rua, curso de iniciação à prova de vinhos, entre outras actividades. De 8 a 10 de Julho Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais em Ponte de Lima Ponte de Lima promove a Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais, evento que procura reconhecer a importância do Vinho Verde como um dos produtos endógenos de excelência com grande expressão económica e social e enorme potencial de crescimento. FESTIVAIS GASTRONÓMICOS A 19 de Maio Bodo de Aranhas em Penamacor O Bodo de Aranhas, uma tradição que remonta ao século XIX, realiza-se a 19 de Maio, numa organização da Comissão de Festas de Aranhas, com o apoio da Câmara de Penamacor e da Junta de Freguesia local. De 19 a 21 de Maio Feira dos Grelos em Mira Carapelhos, no concelho de Mira, vai receber, de 19 a 21 de Maio, a Feira dos Grelos, um espaço de confecção gastronómica onde o nabo, o grelo e os seus produtores são valorizados como uma mais valia local. A 26 e 27 de Maio Festival do Borrego no Rosmaninhal Rosmaninhal, no concelho de Idanha-a-Nova, é o palco da festa em torno das inúmeras formas de confeccionar o borrego, na qual estará representada a gastronomia regional mas também a cozinha de outros países. De 12 a 15 de Julho Festival de Gastronomia do Maranho da Sertã A Sertã vai ser o palco do VII Festival de Gastronomia. Restaurantes, tasquinhas, actividades desportivas, ateliês, concertos e sessões de showcookings são alguns dos ingredientes deste festival onde o Maranho é Rei. FEIRAS SECTORIAIS

4

www.gazetarural.com

De 18 a 20 de Maio Feira Nacional da Floresta O Expocentro, em Pombal, recebe um evento que pretende

evidenciar o papel da floresta na propulsão da economia, do emprego e do desenvolvimento sustentável; mas também promover Pombal como centro de exposições do sector florestal. De 18 a 23 de Maio Festas do Concelho de Portalegre São 468 anos que Portalegre vai comemorar como elevação a cidade. Haverá muita animação, num programa vasto e para todos os gostos que vai decorrer no Jardim da Corredoura e com actividades até ao dia 27 de Maio. De 19 a 22 de Maio II Festival da Biodiversidade – OBSERVACARSO O Município de Alcanena promove um evento dedicado ao tema da preservação da biodiversidade, da protecção da natureza, educação ambiental, desenvolvimento sustentável, turismo de natureza, desportos radicais e outros. De 24 a 27 de Maio Feira Internacional da Cortiça Coruche promove a FICOR, uma feira de actividades económicas direccionada para a floresta, mas também para a promoção da cortiça e do montado, não só na vertente económica, mas também de investigação e inovação. A 27 de Maio Feira de Maio em Oliveira de Frades Oliveira de Frades realiza mais uma edição da Feira de Maio, no Largo da Feira. Do programa faz parte o mercado tradicional, a Caminhada “O que nos Liga”, actuação de grupos do concelho e, pela primeira vez, a Exposição e demonstração de voo de aves de rapina. De 15 a 17 de Junho Feira do Campo Alentejano Esta feira agroindustrial, promovida pela Câmara de Aljustrel, já conquistou o seu lugar no panorama regional, do sul do país. De 17 a 26 de Agosto “Frutos 2018” O município das Caldas da Rainha promove um evento que em 2017 contou com cerca de 105 mil visitantes. A Feira decorrerá no Parque Dom Carlos I, com diversas actividades, desde a produção agroalimentar, à maquinaria, ao showcooking, ao artesanato e muita animação. FEIRAS E FESTIVAIS MEDIEVAIS A 19 e 20 de Maio Recriação Histórica em Armamar A Câmara de Armamar está a organizar uma recriação histórica, tendo por base uma lenda que remonta ao reinado de D. João II. No programa estão previstas diversas acções que transportam figurantes e público numa viagem de quase 550 anos ao passado A 20 de Maio IX Mercado Medieval de Vila de Rei Esta “viagem ao passado” vai voltar a contar com dezenas de expositores e mais de uma centena de figurantes, retractando figuras e momentos da Idade Média e contando com momentos de teatro, música, animação e jogos tradicionais.


De 01 a 17 de Junho, promovido pela CCDR Norte

Festival Somos Douro vai unir 19 municípios

O

festival Somos Douro realiza-se de 01 a 17 de Junho, vai percorrer os 19 municípios durienses e a programação inclui um fórum jovem, conversas, oficinas, espectáculos e roteiros pelo património e literatura. O evento, apresentado em Vila Real, é promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e comissariado pela jornalista Anabela Mota Ribeiro. “Vamos conversar, celebrar e discutir o Douro. O Douro é uma região única, que é Património Mundial (...) e é também uma região do Interior do país, com algumas dificuldades inerentes”, afirmou o presidente da CCDR-N, Fernando Freire de Sousa. O que se pretende com o festival é, acrescentou, colocar o Douro no centro de uma “festa, celebração, chamada de atenção” e “trazer mais gente à região”. O objectivo passa por discutir o território, perceber o que fez as pessoas sair do território e o que é que as faria regressar. Um dos destaques do programa é o fórum, que se realiza a 02 de Junho, em Peso da Régua, que pretende ouvir jovens dos 19 municípios que foram o Douro, de diferentes escalões etários. “O que nós queremos perceber é o que eles pensam sobre esta região, quais são os problemas e as potencialidades e como é que os podemos ajudar. É sobretudo esta auscultação que se pretende com o fórum”, afirmou Anabela Mota Ribeiro. A responsável acrescentou que se pretende que o fórum jovem seja “um momento de aprendizagem” e de “encontro”, sublicelebrar Aquilino Ribeiro, percorrendo o local onde nhando que o festival é gratuito e quer atrair pessoas de várias o escritor nasceu, em Sernancelhe, e o historiador proveniências. Joel Cleto vai falar sobre os caminhos da história em De 01 a 17 de Junho, um autocarro vai percorrer todos os muTarouca e em Penedono. Haverá ainda roteiros pelo nicípios durienses. A canção de Camané “Sei de um rio” dá o Parque Arqueológico do Côa, o Crasto de Palheiros e mote ao programa e o arranque ao festival. O músico actua em a Porca de Murça. Lamego e vai interpretar duas das suas canções com os alunos O festival inclui visitas a obras que ganharam o prédo conservatório regional de música de Vila Real. mio arquitectura do Douro, como o Museu da Vila VeA rubrica “à conversa” leva ao Douro Pedro Mexia, poeta e lha, o armazém de envelhecimento de vinho da Quinta assessor para a cultura do Presidente da República, ainda a do Portal ou o Espaço Miguel Torga. O evento termineta de Agustina Leonor Baldaque, o poeta Bernardo Pinto na com um espectáculo de António Jorge Gonçalves e de Almeida, a professora Serafina Martins, a investigadora Filipe Raposo, que juntam desenho e piano no Museu Maria Manuel Mota e o vice-reitor da Universidade de Lisboa, do Côa, e um espectáculo de bandas filarmónicas do António Feijó. Douro. O escritor norte-americano Richard Zimler vai falar sobre O festival conta com a parceria da Comunidade Intero judaísmo nas entranhas do Douro e José Luís Peixoto faz municipal do Douro, a Liga dos Amigos do Alto Douro uma análise a José Saramago. As escritoras Ana Margarida Vinhateiro Património Mundial e a Universidade de Trásde Carvalho (portuguesa) e Tatiana Saem Levy (brasileira) -os-Montes e Alto Douro. vão realizar oficinas de escrita e residências artísticas, enO Somos Douro partiu de um desafio lançado por Miquanto o fotógrafo António Sá vai conduzir uma oficina soguel Cadilhe e o seu balanço será feito a 14 de Dezembro, bre fotografia de paisagem e o ilustrador António Jorge se dia em que se celebra o aniversário da classificação do vai debruçar sobre o desenho. Douro Património Mundial da UNESCO. O historiador Alberto Correia vai realizar um roteiro para www.gazetarural.com

5


De 18 a 20 de Maio, no Parque de Feiras e Mercados

Vendas Novas promove I Feira da Bifana

O

De 1 a 3 de Junho, no concelho de Santa Maria da Feira

Caldas de S. Jorge recebe Mostra de Doçaria Conventual ‘Festival Doce’

A

s Caldas de S. Jorge, no concelho de Santa Maria da Feira, recebem de 1 a 3 de Junho o Festival Doce, evento que tem como objectivo primordial ser uma montra de saberes, sabores e tradições enraizadas na cultura gastronómica da doçaria nacional. Fazer desta mostra um local obrigatório de passagem para a população das regiões de proximidade, pela oferta diversificada e consistente, tem sido a pedra angular da organização deste evento, contando com a promoção de espaços de lazer, diversão e entretenimento, caminhadas temáticas, animação musical, entre outras acções que animam três dias muito doces. Este certame conta com cerca de 20 expositores que fazem fiel representação do melhor da Doçaria Conventual Portuguesa, de norte a sul do país, incluindo as bebidas licorosas, artesanato, entre outros produtos. Este ano realiza-se a décima primeira edição deste evento, organizado pela Associação Juventude Inquieta, com o apoio dos vários organismos de Santa Maria da Feira, nomeadamente a Câmara Municipal. Desde a sua primeira edição que o festival se realiza na área envolvente das Termas de São Jorge, um espaço único em termos de paisagem, marginal a uma extensa área reabilitada do rio Uíma, com uma extensão de plátanos centenários e com um cenário imbuído no coração da zona termal.

6

www.gazetarural.com

Parque de Feiras e Mercados vai receber a I Feira da Bifana, uma iniciativa que, pela primeira vez, o Município de Vendas Novas leva a cabo. O evento gastronómico vai decorrer de 18 a 20 de Maio e conta com a participação de nove casas de bifanas. A realização desta Feira é uma clara aposta na promoção do produto gastronómico mais genuíno da terra, que continua a deixar cada vez mais pessoas rendidas ao seu inigualável sabor e a levar o nome de Vendas Novas aquém e além-fonteiras. Nas tasquinhas, pode sentar-se à mesa com as “Bifanas & Companhia”, “Casa do Benfica em Vendas Novas“, “A Chaminé”, “Mostarda QB”, “Horta & Bolota”, “Passion Café” e o “O Silva”. Se preferir, pode optar pelas rulotes do “Menino de Ouro” e da “Casa Original”. Todos estes estabelecimentos sãi detentores da marca “Bifanas de Vendas Novas”! A iniciativa coincide com a Feira de Maio, que ocorre anualmente neste espaço, uma tradição que continua a receber cerca de uma centena de feirantes e milhares de pessoas. Aqui não faltam vendedores de roupa, calçado, hortícolas, produtos regionais, bugigangas, animais e plantas, assim como divertimentos infantis e adultos. A tudo isto, ainda se junta um rico programa cultural. Na sexta-feira, dia 18, há fado, cante alentejano e baile com os talentos da terra. Dia 19, sobem ao palco o cantor Mickael Carreira, num concerto integrado no programa Alentejo em Cena, e, a dar as batidas no final da noite, o DJ Grouse. Dia 20, durante a manhã também pode dar uma “perninha” na XXIV Corrida da Cidade, que se realiza ali mesmo ao lado. A I Feira da Bifana tem entrada gratuita e conta com o apoio da Entidade Regional do Turismo do Alentejo e Ribatejo. A abertura de portas está marcada para dia 18, pelas 18 horas e fecho no dia 20, pelas 17 horas.


Feira Medieval da Cidade Falcão, de 1 a 3 de Junho

Guarda-Mor do Reino e Senhorios de Portugal vão a Pinhel

P

elo quarto ano consecutivo, a cidade de Pinhel prepara-se para recuar no tempo e viver três dias de grande animação ao estilo medieval. Assim, no fim de semana de 1 a 3 de Junho decorrerá mais uma edição da Feira Medieval da Cidade Falcão – Guarda-Mor do Reino e Senhorios de Portugal. O centro histórico da cidade de Pinhel é o cenário ideal para um evento que pretende transportar os visitantes até à época medieval, época marcada por vivências rurais mas também por constantes disputas pela posse dos territórios, principalmente nesta zona de fronteira. Para lá das muralhas, que por esses dias vão definir o espaço desta recriação, começam a surgir os mercadores (pois não há feira sem mercadores), mas também os taberneiros e os servidores de manjares. Ruas coloridas, cortejos e torneios, música, dança, artes circenses, espectáculos de fogo, encenações e muita animação de rua completam este cenário que convida os visitantes a entrar na festa e aproveitar as múltiplas experiências que esta Feira Medieval pretende proporcionar. Do vasto programa destes três dias, destaque ainda para a realização de uma Ceia Medieval que contará com cerca de 350 comensais (sábado, dia 2 de Junho) e que, este ano, volta a ter lugar junto ao Castelo, ponto mais alto da Cidade, onde têm lugar algumas das principais encenações e representações baseadas em factos históricos. Por último, importa lembrar que o Falcão é também presença obrigatória nesta Feira Medieval, não fosse este o testemunho mais representativo de Pinhel, Cidade Falcão – Guarda-Mor do Reino e Senhorios de Portugal. www.gazetarural.com

7


PROGRAMAÇÃO FICOR 2018 Quinta-feira, 24 de Maio

DIA DA CIÊNCIA DO MONTADO E CORTIÇA

Organização: Centro de Competências do Sobreiro e da Cortiça Local: Observatório do Sobreiro e da Cortiça 17h00: Apresentação da Marca “Montado de Sobro e Cortiça” Org.: EEC PROVERE “Montado de Sobro e Cortiça” - Local: Centro de Exposições de Coruche 17h30: Conversas sobre o Vinho – Wine & Cork Local: Centro de Exposições de Coruche 18h00: Degustação de Sabores do Montado – Showcooking Local: Centro de Exposições de Coruche 18h45: Actividades do Universo do Montado Local: Parque do Sorraia 19h00: Animação Palco FICOR 22h00: Desfile Coruche Fashion Cork - Concurso de ideias e criatividade montado de sobro e cortiça Apresentação: Vanessa Oliveira - Designer Convidado: PEDRO PEDRO Local: Parque do Sorraia 23h30: Concerto com TIAGO NACARATO - Local: Parque do Sorraia 24h00: Encerramento do espaço FICOR e “Sabores do Montado”

10h00: Visita à Indústria - Ponto de encontro: Observatório do Sobreiro e da Cortiça 11h30: Visita ao Montado – Herdade dos Concelhos (Vila Nova da Erra) Visita associada ao estudo “Gestão do Montado no pós-fogo” – Eng.º Filipe Catry Sábado, 26 de Maio – ISA DIA DO MONTADO - PATRIMÓNIO CULTURAL Local: Herdade dos Concelhos 14h30: Inauguração da Exposição “iCORK – NEWS USES IN ARCHITECTURE 2.0” 9h00/11h00: Programa da TSF “Terra à Terra”, em direto Local: Observatório do Sobreiro e da Cortiça do Observatório do Sobreiro e da Cortiça - Local: Obser15h00: Conferência “Montado - Meia hora sobre...” - Organização: APFC vatório do Sobreiro e da Cortiça • Fertilidade do montado - Fátima Calouro (INIAV) 9h30: Colóquio “Montado de Sobro - Património Natural e • Gestão do Montado no Pós-fogo - Filipe Catry (ISA) Cultural, um recurso turístico de excelência” - Organização: • Pragas e doenças (INIAV) EEC PROVERE “Montado de Sobro e Cortiça” • Mercados (APCOR) Local: Observatório do Sobreiro e da Cortiça Local: Observatório do Sobreiro e da Cortiça 10h00: Workshop “Sanidade do Montado” 17h00 às 21h00: Casting para Coruche Fashion Cork – Desfile de Moda – no Organização: APFC - Local: Centro de Exposições de Coruche Parque do Sorraia 12h00: Degustação de Sabores do Montado - Showcooking 18h00: Inauguração Oficial da X edição da FICOR – Feira Internacional da CorLocal: Centro de Exposições de Coruche tiça 13h00: Experiência no Montado, com almoço campestre e Local: Centro de Exposições de Coruche “Tiragem da Cortiça” 18h30: Visita à Plataforma de Transacção de Cortiça e Entrega do Prémio “Me15h00: Workshop de Classificação da Qualidade da Cortiça lhor Cortiça 2017” - Organização: APFC -Associação de Produtores Florestais Organização: APFC - Local: Centro de Exposições de Coruche de Coruche 15h30: Esculturas em madeira com motosserra Stihl - Local: Local: Centro de Exposições de Coruche Parque do Sorraia 18h45: Inauguração da Exposição “CORK – NEWS USES IN ARCHITECTURE” 17h30: Conversas sobre o Vinho – Wine & Cork Organização: CMC – EEC PROVERE – Faculdade de Arquitectura de Lisboa Local: Centro de Exposições de Coruche Local: Centro de Exposições de Coruche – 1º Piso 18h00: Degustação Sabores do Montado – ShowCooking 19h00: Inauguração do Espaço Wine & Cork Local: Centro de Exposições de Coruche Degustação de Sabores do Montado com Escola Profissional de Salvaterra 22h00: Espectáculo com Cuca Roseta - Local: Parque do Sorraia de Magos 00h00: Encerramento do espaço FICOR e “Sabores do Montado” Organização: CMC/EEC PROVERE – APFC - no Centro de Exposições de Coruche 19h15: Actividades do Universo do Montado – Tiragem de cortiça à falca – Domingo, 27 de Maio no Parque do Sorraia DIA DO TURISMO NATUREZA 22h00: Stand Up Comedy com NÍLTON Local: Parque do Sorraia 9h00: 11.ª Maratona do Montado – Passeio BTT – organização 22h30: Encerramento do espaço FICOR e “Sabores do Montado” Montibike - Local: Montinhos dos Pegos 9h15 : Passeios do Montado – Passeio Pedestre – organização Montibike - Local: Montinhos dos Pegos Sexta-feira, 25 de Maio 10h00: 14.ª Corrida das Pontes e da Família – Prova de atletismo DIA DO SOBREIRO integrada na Liga Allianz Running by Record - Organização: CMC / COAC - Local: Parque do Sorraia 15h00: Entrega dos prémios das provas de BTT - Local: Centro de 9h30: Conferência “Cortiça – um setor em mudança” - Organização: APFC Exposições de Coruche Local: Observatório do Sobreiro e da Cortiça 16h00: Showcooking “Experiências de Sabores do Montado” 10h30: Visitas à Indústria Corticeira (mediante inscrição e limitada a 30 Local: Centro de Exposições de Coruche visitantes) 16h30: Entrega dos prémios Photogreening – FICOR - Local: Centro de Local: Observatório do Sobreiro e da Cortiça Exposições de Coruche 11h00: Workshop “Coruche Fashion Cork” - Desfile de Moda - Local: 17h00: Corrida de Toiros - Local: Praça de Toiros de Coruche Parque do Sorraia 19h00: Espectáculo de encerramento com ODAC 12h00: Degustação de Sabores do Montado - Show-cooking Local: Centro de Exposições de Coruche Local: Centro de Exposições de Coruche 21h00: Encerramento do espaço FICOR e “Sabores do Montado” 14h30: Reunião anual do Centro de Competências do Sobreiro e da Cortiça

8

www.gazetarural.com


De 24 a 27 de Maio, no Centro de Exposições de Coruche

X Feira Internacional da Cortiça celebra Ano Europeu do Património Cultural

O

Centro de Exposições de Coruche é o São muitas as actividades programadas com a chancela de qualidapalco da edição 2018 da FICOR – Feira de que caracteriza o certame desde 2009, data em que se realizou a Internacional da Cortiça. A décima edição do primeira edição. Haverá excelentes espectáculos, mostra de vinhos e certame, que vai decorrer de 24 a 27 de Maio, inovação, eventos desportivos, animação para crianças e um espaço associa-se à celebração, pela primeira vez, do expositivo com muitas novidades e uma nova apresentação. Ano Europeu do Património Cultural. Uma iniO Centro de Exposições no Parque do Sorraia acolhe pela segunda ciativa da Comissão Europeia que visa chamar vez o espaço Wine and Cork, com a presença de mais de uma dezena a atenção para o papel do património no dede produtores que irão reforçar a ligação entre dois produtos que fasenvolvimento social e económico motivando zem parte do nosso património. também os cidadãos para os valores comuns A cortiça será também a protagonista do Coruche Fashion Cork, europeus, reconhecendo a sua importância e o o desfile de moda que desafia todos os anos, os jovens designers a seu carácter transversal em todos os sectores criarem com esta matéria prima. Este ano na passarelle estarão as da sociedade. criações de Pedro Pedro, da Casa Grigi apresentadas por Vanessa A edição 2018 é também marcada pela divulde Oliveira. gação e promoção de um conjunto de iniciativas No Parque do Sorraia está também localizada a Praça da Restauque estão neste momento a ser implementadas ração que apresenta o melhor da gastronomia ribatejana, o espaço através da Estratégia de Eficiência Colectiva PROSabores do Montado, uma mostra de produtos locais com ligação VERE “Montado de Sobro e Cortiça”, liderada pelo ao mundo rural e ainda o Palco Principal que irá acolher os especMunicípio de Coruche, que visam alavancar dinâtáculos mais importantes: Nílton, Cuca Roseta, Tiago Nacarato. O micas de capacitação, animação e promoção do último dia da FICOR conta com a XIV Corrida das Pontes, uma reterritório. ferência nacional em termos desportivos, que volta a fazer parte O presidente da Câmara de Coruche está confianda Liga Allianz Running by Record. te num grande evento. “Falamos de uma feira que já Valorizar a fileira da cortiça, juntando num único evento os printem história”, referiu Francisco Oliveira, salientando cipais actores (produtores, industriais, associações representatique, com este certame, “colocamos ao dispor dos vas de toda a cadeia produtiva, entidades na área da Investigação profissionais, e de todos quantos nos visitam, uma & Desenvolvimento, entidades transfronteiriças, entre outras); dicomponente mais técnica, que mostra toda a activulgar e promover as principais acções da EEC PROVERE “Montavidade económica associada à fileira do montado, do de Sobro e Cortiça” que estão a ser implementadas no territónomeadamente a inovação associada ao sector e às rio e que visam alavancar dinâmicas de capacitação, animação e novas utilizações da cortiça”. promoção do Montado; reforçar o carácter internacional da FeiO programa estará novamente dividido entre o Parra, contando com a presença de expositores e visitantes nacioque do Sorraia e o Observatório do Sobreiro e da Cornais e estrangeiros; evidenciar e reforçar a imagem deste ecostiça, principal polo desta fileira que une a investigação, sistema no âmbito da economia verde, devido ao seu contributo a produção e a indústria. Este é o espaço reservado à para a redução dos efeitos ao nível das alterações climáticas, componente científica dedicada às conferências e deno sequestro de carbono e na capacidade de criar emprego; bates organizados em colaboração com diversos parpromover a eco-inovação no domínio da cortiça, realçando-se ceiros e que nesta edição incluirá também visitas de as novas aplicações da cortiça, como por exemplo na conscampo para além das habituais visitas à indústria. O Obtrução sustentável, na decoração e mobiliário, no design e no servatório irá inaugurar também mais uma exposição investuário e promover a excelente combinação cortiça / vinho, ternacional associada à inovação na cortiça resultado de tendo como objectivo a defesa da cortiça como a matéria-priuma parceria entre o município de Coruche e a Faculdade ma mais adequada para a produção de vedantes de garrafas de Arquitectura da Universidade de Lisboa. de vinho, são objectivos do evento. www.gazetarural.com

9


10

www.gazetarural.com


Em Pombal, de 18 a 20 de Maio

Feira Nacional da Floresta vai discutir futuro do sector

O

área florestal e uma forte tradição ligada à floMunicípio de Pombal promove de 18 a 20 de Maio a segunda resta, o que fez com que o Município idealizasse edição da Feira Nacional da Floresta, evento que pretende ser a Feira da Floresta. A localização geográfica de um fórum alargado para a discussão e promoção do papel e do futuPombal e a importância económica da Floresta ro da Floresta no nosso País. facilitou a realização de uma Feira Nacional. A A ter lugar no Expocentro, este evento tem como objectivos prinideia é que Pombal se assuma como a Capital cipais evidenciar o papel da floresta como propulsor da economia Portuguesa da Floresta, dando assim passos para nacional, como um sector gerador de emprego e de desenvolvia criação de cluster”, frisou o autarca. mento sustentável, ao mesmo tempo que pretende ser um veículo Ao longo de três dias, e para além da compopara a sensibilização junto do público em geral para a necessidanente comercial que a feira acarreta, serão prode da defesa e protecção deste extenso património existente em movidos vários debates e Workshops sobre difePortugal. rentes aspectos ligados à fileira da floresta, e que A iniciativa do Município de Pombal, e que conta com o Alto Pacontarão com a presença de académicos, empretrocínio da Presidência da República, é organizada em colaborasários e profissionais do sector. ção com a Cooperativa Agrícola do Concelho de Pombal, a AssoTemas como a segurança na actividade florestal, ciação de Produtores Florestais de Pombal (APF) e a Associação a produção sustentável, a gestão tecnológica da flode Desenvolvimento e Iniciativas Locais de Pombal (ADILPOM). resta e as potencialidades da Biomassa serão alguns Mais de 50 empresas, que representam 11 dos 18 distritos de dos focos de discussão e debate ao longo de três Portugal Continental (Aveiro, Castelo Branco, Leiria, Santarém, dias, que trarão a Pombal especialista de Portugal e Lisboa, Évora, Coimbra, Setúbal, Bragança, Vila Real e Porto), da Noruega. responderam afirmativamente ao desafio lançado pelo MuniPara além da mostra empresarial e dos diversos cípio de Pombal que, com esta Feira Nacional reforça o seu workshops, a Feira terá um momento solidário no dia papel activo na defesa, valorização, protecção e ordenamento 19, pelas 09,30 horas, com a Caminhada do Tição, que da floresta. parte da Capela de Nossa Senhora de Belém e irá até Para o presidente da Câmara, a Feira pretende ser um esà Capela de Nossa Senhora da Estrela, na Serra de paço para “partilhar experiências, apresentar tecnologias, Sicó. discutir soluções e inovações tecnológicas, conhecer os merEsta caminhada tem um custo de inscrição de cinco cados, divulgar apoios e os actores comerciais, industriais e euros, que garante a oferta de um cajado feito a partir institucionais e tornar pública a dimensão humana territode madeira queimada proveniente do concelho de Casrial, financeira e ambiental desta riqueza de Portugal”. tanheira de Pêra. As receitas desta caminhada reverteDiogo Mateus recorda que em Portugal e no sector primárão, assim, a favor dos Bombeiros Voluntários daquela rio, apenas se realizam a Feira Nacional da Agricultura e a vila do Norte do Distrito de Leiria. Feira Nacional do Cavalo. Esta constatação, apesar da floA programação da Feira Nacional da Floresta tem tamresta ocupar uma imensa parte do território nacional, fez bém ao dispor dos visitantes um conjunto de demonscom que Pombal assumisse a realização de uma mostra trações e de ateliers, estes últimos destinados aos mais com dimensão nacional e dedicada à floresta. “O concelho novos. de Pombal tem mais de 60% do seu território coberto com www.gazetarural.com

11


De 17 a 19 de Maio, no Parque de Exposições

Montijo recebe XXIV Feira Nacional do Porco

A

cidade do Montijo vai receber a XXIV Feira mover uma carne de porco diferenciada, de qualidade, certificada e Nacional do Porco, um certame de cariz mais saborosa”, enfatizou o presidente da FPAS. bienal promovido pela Federação Portuguesa Vítor Menino justificou a escolha da cidade do Montijo para a realide Associações de Suinicultores (FPAS), sob o zação da Feira, uma vez que o município “é nosso parceiro há vários mote o Porco.PT, a marca de certificação da caranos, que sempre se tem empenhado na defesa de um sector que ne de porco portuguesa. beneficia esta terra, contribuindo para o seu desenvolvimento ecoDepois do êxito da edição 2016, as empresas nómico e para a afirmação do mundo rural enquanto activo econóapressaram-se a marcar lugar neste evento, no mico importante para o nosso país”, acrescentou. qual estão reservadas muitas surpresas. Três paPor sua vez o presidente da Câmara do Montijo reforçou o papel vilhões serão ocupados exclusivamente por emde parceria e estreita proximidade do Município com a organizapresas com ligação ao sector e já se encontram ção do certame, adiantando que a autarquia fez um investimento já lotados, com mais de 220 stands, em represende cerca de 70 mil euros, na melhoria do espaço do Parque de tação de mais de uma centena de entidades. Este Exposições do Montijo. “Estamos extremamente orgulhosos de é mais um passo no sentido de garantir uma Feira acolher mais uma edição da Feira Nacional do Porco, um certame 100% profissional e para os profissionais. que representa um investimento claro na inovação, no conheCom o intuito de promover os negócios e de digcimento, na competitividade e na afirmação da fileira suinícola nificar mais a Feira e a actividade em si, outra nono Montijo e da cidade do Montijo enquanto capital do porco”, vidade que os visitantes encontrarão no recinto da afirmou Nuno Canta. Feira é o Ponto de Encontro onde poderá contactar O autarca referiu algumas “iniciativas municipais de incenticom os seus clientes e parceiros de uma forma mais vo à instalação de explorações agropecuárias, estufas e outras reservada. actividades relacionadas com a agricultura e a agroindústria, A internacionalização da Feira continuará a ser um que têm permitido captar mais investimento para o concelho”. desígnio da organização, quer ao nível dos expositoNa ocasião o presidente da Câmara do Montijo e o presidenres, que trarão mais e diferentes soluções aos emte da FPAS salientaram os avanços tecnológicos que o sector presários nacionais, quer ao nível dos visitantes, de da suinicultura tem sofrido ao longo dos anos, “que permitiforma a possibilitar que as empresas ligadas ao sector ram estabelecer-se como uma actividade altamente tecnolópossam fechar negócios de exportação durante os três gica, no cumprimento de elevados padrões higino sanitários dias da Feira. e no respeito pelo meio ambiente e pelo bem-estar animal”. Na apresentação da Feira, o presidente da FPAS O certame terá abertura oficial a 17 de Maio, pelas 12 hoadiantou a expectativa de, nesta edição, ter um aumenras, e contará com a presença do Ministro da Agricultura, to do número de visitantes, face aos 20 mil registados na Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos. edição de 2016. “Em cada edição este certame revela-se melhor do que a anterior, à semelhança aliás da suinicultura nacional, que continuamente se reinventa e se adapta às exigências dos novos tempos”, afirmou Vítor Menino. A edição de 2018 tem como tema o Porco.pt, “projecto bandeira da suinicultura nacional, que representa já 40 por cento da produção nacional e que existe para pro-

12

www.gazetarural.com


Nos dias 27 e 28 de Maio, no concelho de Idanha

Rosmaninhal recupera tradições milenares com o Festival do Borrego

É

Gazeta Rural (GR): Maio é um mês em que Idanha continua a atrair visitantes, no âmbito de outros eventos que promoveu, como a Feira Medieval de Monsanto ou o Festival das Sopas em Proença-a-Velha? AJ: Nós temos um calendário de eventos para todo o ano, em que há eventos habituais, que têm a ver com a nosso património histórico-cultural, material e imaterial. Há aspectos importantes ao longos destes festivais, em que desenvolvemos os nossos mercados locais, dando oportunidades a que os nossos habitantes, as nossas empresas, os artesãos e as microempresas tenham oportunidade de mostrar o que de melhor fazem, naquilo que eram os mercados tradicionais, que estamos a tentar revitalizar, divulgando e promovendo os seus produtos ao longo do ano. Ao mesmo temo é motivo para elevar a auto-estima das nossas gentes, das nossas aldeias, históricas e rurais, para que possamos promover a nossa cultura e o nosso saber fazer. Tem sido isto que temos trabalhado nestes festivais, arranjando sempre motivos para que as pessoas nos visitem, que fiquem nos nossos hotéis e se deliciem com a gastronomia da nossa restauração. Com isto acabamos por desenvolver um conjunto de produtos turísticos que levam ao crescimento da nossa economia, à criação de riqueza e emprego.

o terceiro evento no mês de Maio que se realiza no concelho de Idanha. Depois da Feira Medieval, em, Monsanto, e do Festival da Sopa, em Proença-a-Nova, desta vez é a freguesia de Rosmaninhal que recebe o Festival do Borrego, evento que pretende promover e divulgar a cultura milenar ligada à transumância dos rebanhos de ovelhas da Serra da Estrela e das varas de porcos vindos do Alentejo. O evento pretende promover a gastronomia e os produtos associados ao borrego, mas também as empresas, os artesãos e os produtos locais. O presidente da Câmara, em conversa com a Gazeta Rural, lembrou que a freguesia dos Rosmaninhal recebeu as maiores feiras de animais na região no âmbito da transumância dos rebanhos da Serra da Estrela e das varas de porcos vindos do Alentejo, uma cultura milenar e uma herança que pretende manter. Armindo Jacinto destaca a importância da tradição, num festival que procura também dar a conhecer a cultura de outros países, nomeadamente do Mediterrânio, associada à confecção do borrego. Gazeta Rural (gr): O que está subjacente à realização deste Festival do Borrego? Armindo Jacinto (AJ): O borrego é um dos nossos produtos gastronómicos, mas está também muito ligado à transumância e ao pastoreio. Os campos de Idanha receberam os rebanhos de ovelhas da transumância vindos da Serra da Estrela, mas também a transumância das varas de porcos vindos do Alentejo. Tudo isto faz parte de uma cultura milenar que sempre trabalhamos. O objectivo é falar desses aspectos, dessa cultura na aldeia do Rosmaninhal, onde tinham lugar as maiores feiras do país no comércio de animais, porque recebia os grandes rebanhos da Serra da Estrela e também as varas de porcos do Alentejo. É este processo cultural que procuramos promover com este Festival, para além de todos os produtos associados, como a carne de borrego, o queijo e toda a cultura associada aos rebanhos e à pastorícia. Para além disso temos a música, o artesanato, associados a uma cultura milenar que nos é característica. É, também, um festival gastronómico que nos vai trazer a cultura de outros países, que cozinham o borrego, sobretudo os da região do Mediterrâneo. É este processo cultural que vamos ter neste evento.

www.gazetarural.com

13


Um enchido de Porco de Raça Alentejana

Serpa inscreve “Mangotes de Aldeia Nova” no site dos Produtos Tradicionais Portugueses

O

Nos dias 26 e 27 de Maio

Montra da Cereja da Penajóia regressa a Lamego

A

Montra da Cereja da Penajóia, um certame onde todos os anos se reúnem os produtores desta freguesia sobranceira ao rio Douro e um dos maiores cartazes turísticos da cidade de Lamego, vai regressar no fim de semana de 26 e 27 de Maio. As condições climatéricas atípicas verificadas este ano, sobretudo na altura da floração, atrasaram a produção da cereja da Penajóia, mas a qualidade está garantida. Organizada pela Associação AMIJÓIA - Amigos e Produtores da Cereja da Penajóia, a oitava edição promete juntar muitos produtores na “sala de visitas” da cidade de Lamego - a Av. Dr. Alfredo de Sousa -, que vão vender a cereja ao mesmo preço, numa caixa personalizada. Conhecida por ser a primeira de toda a Europa a aparecer no mercado, a cereja da Penajóia destaca-se pela sua qualidade, textura e doçura, devido ao microclima e às especificidades do solo. A Montra da Cereja da Penajóia tem o apoio da Câmara Municipal de Lamego e da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo Beira Douro, entre outras entidades. Recorde-se que em anteriores edições, este evento constituiu um enorme êxito comercial, chegando mesmo a esgotar todo o produto à venda.

14

www.gazetarural.com

s “Mangotes de Aldeia Nova”, um enchido de Porco de Raça Alentejana cuja origem está ligada a Vila Nova de S. Bento, foram reconhecidos pela Direcção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural como um Produto Tradicional Português. Trata-se de um enchido de fabrico artesanal, ligado à cultura e à tradição local, servido no Natal e nas matanças dos porcos. É feito de chispe de porco desossado e recheado com rim, orelha e lombo, que é cozido em água e vinho branco e posteriormente secado, no forno ou no fumeiro. Com esta certificação o Município de Serpa reforça o seu posicionamento na estratégia de promoção da competitividade do tecido empresarial em particular nos sectores agroalimentar e do turismo. Salienta-se que no âmbito da valorização dos “Mangotes de Aldeia Nova” o Município de Serpa promoveu, na Feira do Enchido e do Presunto de Vila Nova de S. Bento de 2017, a constituição do primeiro Painel de Provadores de Enchidos do Sul de Portugal, constituído por 16 membros com competências para analisar do ponto de vista sensorial, entre outros, este produto agora reconhecido, garantido desta forma que as características organolépticas estão salvaguardadas de acordo com a tradição de fabrico. Os produtores que quiserem podem agora comercializar os “Mangotes de Aldeia Nova” com o selo “tradicional.pt”, o que contribuirá para a sua valorização nos mercados.


Em Proença-a-Nova, de 8 a 10 de Junho

Turismo e Empreendedorismo no Interior é o tema da Festa do Município 2018

“T

urismo e Empreendedorismo no inteNa música, os cabeças de cartaz da Festa do Município 2018 são rior” é o tema central da Festa do MuAntónio Zambujo, Mafalda Arnauth e António Atáide e a dupla de DJ’s nicípio 2018, de Proença-a-Nova, que se realiKiss Kiss Bang Bang. Destaque também para a cozinha ao vivo com zará de 8 a 10 de Junho e cujo a apresentação Pedro Jorge, concorrente do Masterchef Júnior, e Nuno Sabino, que oficial decorreu na Praia Fluvial da Fróia. confeccionará pratos com peixe do rio, divulgando também o I Festi“Neste certame, que marca o calendário val de Peixe do rio que acontecerá 7 de Julho. anual de eventos, destacamos dois sectores A Festa do Município dá a oportunidade aos artistas naturais ou muito relevantes para a capacidade de criar com raízes em Proença-a-Nova se apresentarem ao público. Este valor e riqueza no nosso território. O turismo e ano não é excepção e o programa conta com a presença dos Soul empreendedorismo são a mão armada do secBrothers Empire, Nuno Reis, Teorema, Amigos do Presidente, Mário tor privado de ser empreendedor e tirar parti& Companhia e o DJ Kamix. Do concelho vizinho apresenta-se o do dos nossos recursos naturais e endógenos, grupo Bonnie and Clyde`s gang. atraindo dessa forma turistas”, afirmou João Nesta edição da Festa do Município, além dos espaços das tasLobo, presidente da Câmara de Proença-a-Nova. quinhas e de artesanato, haverá ainda um espaço dedicado aos O programa da festa arranca a 8 de Junho, com alojamentos locais, aos empresários e aos produtores da marca a conferência “Turismo e Empreendedorismo no Proença-a-Nova Origem reunidos num espaço comum de divulInterior”, que levará a Proença-a-Nova profissiogação. nais das duas áreas, assim como serão convidados No primeiro dia, sexta-feira, acontece a habitual aula de enos empreendedores locais a apresentarem a sua cerramento da Ginástica Sénior, que reúne os atletas das 17 turactividade em prol da economia e do turismo do mas desta actividade e ao longo do mês de Maio realizam-se as concelho. várias jornadas da XII Taça do Município, uma competição que Esta conferência, dedicada à atitude empreendeenvolve equipas das associações do concelho e que pretende dora, pretende assim juntar empresários, empreenpromover os equipamentos desportivos e o espírito de competidedores e líderes associados à criação de estruturas ção entre todos os participantes. A fase final da Taça do Municíchave para o desenvolvimento da cultura do empio joga-se a 9 e 10 de Junho. Nas iniciativas promovidas pelas preendedorismo e das ferramentas indispensáveis à colectividades, destaque para o Passeio de Motos Antigas, proimplementação de projectos. Será ainda relançada a movido pela Sobreiro das e a tradicional Volta ao Vale Serrão, incubadora “Inova Startup Proença” e apresentado o um passeio de BTT organizado pelos Pênêvês. Programa de Revitalização do Pinhal Interior da UniAo longo dos três dias de festa haverá propostas para todas dade de Missão para a Valorização do Interior. as idades. Animação de rua, concertinas, programas infan“Pretende‐se que Proença‐a‐Nova seja um concelho tis, demonstração de desportos de aventura, parque radical, com vocação turística, pois possui factores de atracdança e actividades circenses são algumas das propostas ção à escala nacional, polos de visita e uma dinâmica que serão constantes e enriquecem o programa festivo. capaz de contribuir para a fixação de pessoas e para a Destaque para o teatro de rua “Caminho Marítimo para a criação de novos postos de trabalho. Embora o turismo Desgraça”, integrado no XIII Festival de Teatro e para os ateesteja dependente da intervenção de um conjunto alarliers promovidos pelo Centro Ciência Viva da Floresta. Esta gado de agentes, cabe ao Município um papel promotor, edição da Festa do Município conta ainda com a transmistanto pelas competências específicas que lhe estão atrisão em directo do programa de televisão da TVI “Somos buídas como pela responsabilidade de envolver o sector Portugal” que acompanhará a festa no domingo. privado”, conclui João Lobo. www.gazetarural.com

15


Raquel Tavares e Virgul no cartaz musical, de 24 a 28 de Maio

Feira de Maio de Azambuja é a mais castiça do Ribatejo

A

Centenária Feira de Maio, a mais castiça das Festas Ribatejanas, está de regresso à Vila de Azambuja, entre 24 e 28 de Maio. São cinco dias recheados de festa brava e afición, na qual não vão faltar actividades equestres, taurinas, animação popular e muita música. O cartaz é recheado para agradar aos mais variados gostos. A fadista Raquel Tavares vai actuar a 24, dia inaugural do evento, no Jardim Urbano, e no mesmo espaço, a mágica “noite da sardinha assada”, (na sexta-feira, dia 25) recebe a actuação da banda Ciklone. No sábado, 26 de Maio, destaque para a actuação do cantor Virgul. O Campo da Feira, junto à Praça de Toiros, continuará a ser um dos polos de atracção do evento e surgirá renovado nesta edição 2018. Uma estrutura mais moderna, funcional e acolhedora será o palco da tradicional “Praça das Freguesias” onde todo o concelho celebra o melhor da gastronomia regional e da sua animação mais típica. No mesmo recinto, em espaços distintos, marcarão a presença habitual o artesanato e várias empresas locais de diversas áreas económicas. Nas ruas da Vila, as cinco largadas de toiros (uma em cada dia), que fazem as delícias dos mais aficionados e dos milhares de visitantes, continuam a constituir a grande atracão da festa. Isto, sem esquecer as dezenas de tertúlias particulares, que abrem as portas a todos os que queiram refrescar a garganta ou petiscar, e a ornamentação bem garrida e castiça de fachadas e janelas que tornam esta feira tão genuína e única. Para a noite de 25 de Maio, está reservado um dos momentos altos da festa. O desfile dos campinos com o gado, à luz de archotes, e a partir da meia-noite (após a recolha dos toiros), a distribuição gratuita de sardinhas, pão e vinho em diversos locais da vila. Pela noite dentro, para além do concerto no jardim, dois grupos de baile e três bandinhas itinerantes animam os arraiais até ao romper da manhã. Na manhã de domingo, dia 27, terá lugar a página mais solene da feira, com a tradicional Homenagem ao Campino. Destaque ainda para a Tradicional Corrida de Toiros à portuguesa, pelas cinco da tarde na Praça de Toiros Dr. Ortigão Costa, cujo cartel conta com muito “sangue da casa”. Referência ao regresso da cavaleira natural do concelho – Ana Rita, a par de Marcos Bastinhas e Jacobo Botero, bem como à prestação dos Forcados Amadores de Azambuja a dividir as pegas com os Amadores do Ribatejo. O espectáculo Lusitânia Equestre encerrará o programa de domingo. Na recta final das festividades, a manhã de segunda-feira, 28 de Maio, traz às ruas de Azambuja centenas de alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico com o projecto de multiactividades designado “Feira na Vila”. A derradeira tarde despede-se com a entrega de diplomas e prémios e, ainda, a última largada de toiros. À meia-noite, um espectáculo de fogo-de-artifício dará por encerrada a Feira de Maio 2018.

16

www.gazetarural.com

No fim de semana de 18 e 19 de Maio

Ciclo “12 em Rede” leva a festa até Almeida

A

festa está de regresso a Almeida no fim de semana de 18 e 19 de Maio. Nesses dias, esta Aldeia Histórica recebe o segundo evento do Ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa”, um conjunto de iniciativas que levam a animação e a cultura às 12 Aldeias Históricas de Portugal. A festa em Almeida tem como tema central “1810 e os Mistérios da Queda de Almeida: lembrando o Tenente-Rei Francisco Bernardo da Costa e Almeida e o seu tempo…”. Como o nome indica, o evento vai transportar os visitantes até à época das Invasões Francesas, quando Almeida foi um baluarte da resistência luso-inglesa aos avanços das tropas de Napoleão. A forte resistência terminou com a explosão do Castelo, a 26 de Agosto de 1810, que levou à capitulação da Praça às mãos dos franceses. É esse episódio, e a condenação à morte do Tenente-Rei Francisco Bernardo da Costa e Almeida, “por cometer fraqueza e mostrar desânimo”, que constituem o guião da iniciativa. A par de factos históricos, serão contadas as pequenas estórias, de perdas e de glórias, de amores e desamores, reais e do imaginário. A gastronomia de época irá aliar-se à gastronomia contemporânea, resultando num misto de sabores e saberes oferecido pelo Tenente-Rei aos seus convivas. A doçaria tradicional e um piquenique da época de oitocentos são outros momentos altos.


5 | 6 | 7 SETEMBRO 2018 Valada do Ribatejo

Nรณs

semeamos...NEGร“CIO!

www.gazetarural.com

17


De 25 a 27 de Maio, em Vila Nova de Foz Côa´

Festival do Vinho do Douro Superior convida o Master of Wine Dirceu Vianna Junior

P

ela primeira vez na história do Festival do Vinho do Douro Superior (FVDS), - que este ano a decorrer nos dias 25, 26 e 27 de Maio, no ExpoCôa, - entre os muitos visitantes profissionais, jornalistas e bloggers especializados, vai estar Dirceu Vianna Junior, uma figura internacional de grande prestígio. O único Master of Wine de língua portuguesa que se desloca de Londres propositadamente para visitar o Douro Superior, provar os vinhos e contactar com os produtores presentes no evento. Onde os socalcos esculpidos no solo embelezam a paisagem singular do Douro Superior, a cultura da vinha e do vinho e a sua diversidade preenchem a agenda de Dirceu Vianna Junior. À sua actividade de consultor com diversas empresas da indústria do vinho, o Master of Wine soma o papel de consultor permanente da ViniPortugal, o que lhe confere um amplo conhecimento sobre os néctares portugueses, daí a importância da sua presença neste FVDS, o certame vínico que é também “montra” de outros produtos alimentares dos concelhos de Vila Nova de Foz Côa, Carrazeda de Ansiães, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Mêda, São João da Pesqueira, Torre de Moncorvo e Vila Flor. No programa é de salientar o ‘Concurso de Vinhos do Douro Superior’ aberto aos vinhos produzidos nesta sub-região presentes na feira, quer nas categorias Douro (branco e tinto), quer na de vinho do Porto. A avaliação é feita “às cegas” por um painel de jurados constituído por jornalistas, sommeliers e compradores. O colóquio “O Douro e a História: Vale com passado, Vinha com futuro” é o momento destinado a lavradores, produtores, técnicos, entre outros interessados que queiram ouvir falar acerca desta temática pela voz dos oradores de prestígio que irá debater o potencial da sub-região do Douro Superior. As provas de vinhos brancos, tintos e do Porto voltam a merecer toda a consideração nas provas comentadas através das palavras dos jornalistas e críticos Fernando

18

www.gazetarural.com

Melo (Evasões e Vinho Grandes Escolhas), Luís Lopes (Vinho Grandes Escolhas) e João Paulo Martins (Expresso e Vinho Grandes Escolhas). Quanto à prova de azeites, esta estará nas mãos do especialista Francisco Pavão, director da Associação dos Olivicultores de Trás-os-Montes e Alto Douro (AOTAD). Ambas as acções são dirigidas a consumidores e público interessado. Além do vinho e dos sabores regionais, a animação musical está garantida para esta edição. A noite de Sábado vai ter como artista convidada a fadista Carminho. O ‘Festival do Vinho do Douro Superior’, que vai já na sétima edição, é organizado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa, com a produção da Grandes Escolhas. A entrada é livre e gratuita.


“Brut Experience” vai decorrer a 30 de Maio

Portugal organiza primeiro Concurso Internacional de Espumantes

O

Holliday Inn Lisboa-Continental, em LisEsta será mais uma organização com a marca ENÓPHILO de Luís boa, vai seu o palco, a 30 de Maio, do Gradíssimo, organizador dos eventos Enóphilo Wine Fest Lisboa, “Brut Experience”, o primeiro Concurso InterCoimbra e Porto, com o apoio de José Miguel Dentinho, reconhecido nacional de Espumantes, que serão avaliados jornalista, provador de vinhos em vários concursos nacionais e inem prova cega e por categorias. ternacionais. Estes dois eventos prometem afirmar a qualidade dos Finalmente, diz a organização, “será realizaespumantes a nível internacional. Os organizadores garantem que do um concurso para avaliar a qualidade de eso Concurso Internacional de Espumantes “Brut Experience” 2018 pumantes brutos e brutos naturais do mundo. O “pretende avaliar a qualidade de espumantes brutos e brutos naconcurso “Brut Experience” pretende, não só esturais do mundo, distinguir e dar a conhecer, aos consumidores, os timular o consumo de espumantes de qualidade, melhores espumantes nacionais e internacionais, estimular a procomo contribuir para a expansão da cultura desta dução de espumantes de qualidade e contribuir para a expansão sedutora bebida”. da cultura do espumante.” Cada vez mais o espumante é uma bebida de O Concurso Internacional “Brut Experience” 2018 vai classieleição. Numa recepção a convidados, a acomficar os espumantes em prova cega, por categorias. É aberto a panhar um jantar ou na parceria de sobremesas, espumantes brutos e brutos naturais, produzidos pelo método mostra que é a mais versátil de todas as bebidas, tradicional ou ancestral, engarrafados em todas regiões do munreconhecida pela sua perfeita integração em todos do. Premiará os vinhos distribuídos pelas seguintes categorias: os momentos do dia. E vai somando adeptos, tendo Jovem; Reserva; Super Reserva e Grande Reserva. O painel de já uma verdadeira legião de apaixonados. prova será constituído por jornalistas e críticos da especialidaPortugal assume-se como um dos países de refede, escanções, enólogos, chefes de cozinha, proprietários de rência na produção de espumantes, com uma hisgarrafeiras e lojas de especialidade, sendo que cada mesa de tória vasta e uma experiência ligada, até há pouco, prova será constituída, pelo menos, por um presidente (com sobretudo às regiões de Távora-Varosa e Bairrada e, experiência reconhecida) e quatro jurados. A pontuação final mais recentemente, um pouco por todo o país. resultará da média aritmética das classificações dos provaÉ a altura certa para surgir um grande evento que dores, com exclusão dos extremos (notas mais baixa e mais celebre o espumante como bebida de referência e alta) e serão atribuídas Medalha de Prata, Medalha de Ouro e tribute a sua qualidade, certificando-a através de um Prémio Prestígio. concurso sério e rigoroso. Assim nasceu o projecto Os produtores que desejem inscrever-se poderão fazê-lo “Brut Experience”, que irá incluir o primeiro Concurso até ao dia 18 de Maio e encontram a ficha de inscrição e Internacional de Espumantes que se realiza no dia 30 informações detalhadas em www.brutexperience.pt. A todos de Maio, em Lisboa, e um evento aberto ao público e a os apreciadores de espumantes é recomendado que aponprofissionais dedicado exclusivamente a esta bebida, a tem na agenda o dia 16 de Junho para um memorável evenrealizar no dia 16 de Junho onde, para além da prova de to a realizar em Lisboa. espumantes de diversas origens nacionais e internacionais, da harmonização com iguarias e workshops, serão entregues os prémios “Brut Experience” 2018. www.gazetarural.com

19


O evento integra as III jornadas do projecto INTERACT, a 17 e 18 na UTAD

Simpósio Internacional destaca água, solos e geotecnologias

R

ealiza-se nos próximos dias 17 e 18 de Maio, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), o Simpósio Internacional de Águas, Solos e Geotecnologias. Este evento integra as III Jornadas INTERACT (Integrative Research in Environment, Agro-Chains and Technology), projecto que integra uma equipa de equipa de 80 investigadores em três linhas de investigação: Inovação para Cadeias Agroalimentares Sustentáveis (ISAC); Bioeconomia e Sustentabilidade (BEST) e Viticultura Sustentável e Produção de Vinho (VitalyWine). No dia 17 de Maio, durante a manhã, o evento decorre na Aula Magna e após as intervenções do reitor da UTAD e de Ana Barros, directora do CITAB, Centro de Investigação que representa o núcleo de investigação do projecto, terá como convidados três oradores de universidades brasileiras. Durante a tarde, o evento continua no auditório do complexo laboratorial da UTAD e será preenchido com 11 intervenções dos investigadores/ bolseiros do projecto e dois oradores convidados M. Conceição Santos da Universidade do Porto e Tim Hogg, director da Plataforma da Vinha e do Vinho. O segundo dia decorre no mesmo auditório e tem previstas 32 intervenções orais, no âmbito das linhas de investigação do projecto (ISAC, BEST, VITALITYWINE). Os oradores convidados são Lívia Madureira e João Coutinho, ambos da UTAD. O Projecto INTERACT integra múltiplos processos de produção agroflorestal e zootécnica da Região Norte de Portugal tem ainda em conta os factores ambientais, como as alterações climáticas, para manter a sustentabilidade das culturas. Pretende determinar as oportunidades e o potencial produtivo com base na economia local, particularmente no domínio dos recursos agroalimentares assentes na produção animal (carne e leite), vegetais, frutas, azeitonas, nozes, vinho, floresta e flora nativa, e plantas medi-

20

www.gazetarural.com

cinais. Procura, igualmente, um incremento tecnológico da região, através do desenvolvimento e difusão de inovação e know-how para aumentar a sua competitividade com o aumento da eficiência dos processos produtivos e do valor acrescentado, não esquecendo a manutenção da sustentabilidade dos ecossistemas, o que implica a utilização de tecnologias ambientalmente amigáveis. Financiado pelo Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica e fundos FEDER, este projecto iniciou-se em Maio de 2016, com duração de 3 anos. O investimento elegível é de mais de quatro milhões de euros. A entrada é livre a todos os interessados.


www.gazetarural.com

21


Entre 25 e 27 de Maio, na região de Miranda do Douro

noagem no rio Douro, passeios pedestres, observação de aves e flora, exposições e actividades para os mais novos fazem também parte da extensa oferta. O festival começa no dia 25 de Maio, com actividades dirigidas ao público escolar no espaço que acolhe a feira do evento – o Pavilhão Multiusos de Miranda do Douro e o mini-auditório anexo. A inauguração oficial do evento será às 14,30 horas no mesmo local. No sábado, dia 26, o dia começa em companhia da língua mirandesa com a actividade de birdwatching urbano “A la Çcubierta de las Abes de Miranda de l Douro”. À tarde os participantes vão descobrir como se previne o envenenamento de aves, numa demonstração da equipa cinotécnica do SEPNA-GNR/Life Rupis, que actua na área do Douro Internacional, e as actividades de exterior terminam com uma sessão dedicada à observação de aves nocturnas. No dia 27, a manhã faz-se “Pastoreando pelas Arribas do Douro” e as propostas chegam também aos concelhos de Freixo de Espada à Cinta (Ribeira do Mosteiro) e Torre de Moncorvo (Rota dos Moinhos em Martim Tirado). O dia termina com música local e uma iniciativa de comemoração dos 20 anos do Parque Natural do Douro Internacional. No domingo dia 27 haverá espaço para uma conversa diferente, no workshop de introdução à Língua Mirandesa. As actividades culturais ao longo dos três dias englobam ainda concertos de música tradicional, um workshop de Danças Mirandesas e um jantar de convívio. O principal objectivo do ObservArribas, co-organizado pela Câmara de Miranda do Douro e pelos parceiros do projecto Life Rupis, é a promoção dos valores naturais e culturais das Arribas do Douro e de Miranda do Douro, e a criação de laços ainda mais estreitos entre as actividades de Natureza em Portugal e Espanha. Há também uma forte aposta no turismo sustentável, com o festival a servir de palco para os encantos e produtos únicos da região. “O ObservArribas foi pensado, em conjunto com os nossos parceiros, como um momento de celebração da Natureza, numa região única, mas ainda pouco conhecida. Queremos que este festival continue a deixar a sua marca no seguimento dos bons exemplos dos óptimos Festivais de Natureza organizados em Portugal. Trabalhamos para trazer visitantes ao Douro Internacional que irão experienciar este património natural rico e conhecer as potencialidades de Miranda do Douro, uma cidade que reúne história, tradição e bons equipamentos, acessíveis a todos”, garante Joaquim Teodósio da SPEA, coordenador do Projecto Life Rupis, co-organizador do evento.

Festival Ibérico de Natureza volta às Arribas do Douro

O

ObservArribas está de volta de 25 a 27 de Maio. A Natureza, cultura e tradições singulares da região das Arribas do Douro voltam a estar em destaque. As novidades este ano incluem uma sessão de observação de aves nocturnas, um passeio matinal na companhia de um pastor local, e animação musical no recinto da feira. O programa apresenta três dias movimentados em Miranda do Douro e restante território das Arribas do Douro. Esta segunda edição do festival – que o ano passado atraiu cerca de 800 participantes – terá dezenas de actividades de natureza e culturais, desde observação de aves e passeios guiados a workshops de Mirandês e danças tradicionais, e ainda uma feira com empresas e produtos locais. A organização do ObservArribas trabalhou com vários parceiros para proporcionar mais de 60 actividades ligadas à natureza, cultura e tradições da região das Arribas do Douro. As actividades são maioritariamente gratuitas ou com descontos exclusivos para os participantes. As inscrições online estão abertas até 18 de Maio. Ao longo do festival, são muitas e diversas as actividades em que pode participar, desde as oficinas sobre aves de Portugal, visitas a pombais tradicionais ou aos Centros de Valorização e de Acolhimento do Burro de Miranda. Ca-

22

www.gazetarural.com


De 02 a 10 de Junho, em Santarém

Olival e azeite são temas em destaque na Feira Nacional da Agricultura

A

Feira Nacional de Agricultura (FNA), a decorrer de 02 a 10 de Junho em Santarém, elege este ano o olival e o azeite como temas de destaque, dando visibilidade a um sector com “uma importância económica crescente”. Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), entidade que organiza o certame, disse que o tema deste ano se impõe pela “qualidade” e “impacto” da produção de azeite na economia do país. A 55.ª edição da Feira Nacional da Agricultura/65.ª Feira do Ribatejo vai contar com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a 2 de Junho, dia de abertura do certame. Este debate acontecerá num momento em que se conhece já o orçamento da União Europeia posterior a 2020, que, frisou Oliveira e Sousa, “poderá eventualmente trazer algum aperto ao sector agrícola”. O ‘World Olive Oil Summit’ (WOOS) reunirá especialistas nacionais e internacionais da fileira, contando igualmente com a presença do ministro da Agricultura, Capoulas Santos, adiantou. Ainda no âmbito da iniciativa, decorrerão, nos dias 7 e 8 de Junho, o Congresso Nacional de Azeite e o Simpósio de Olivicultura, ficando patente uma mostra de azeites premiados e exposições de pintura e fotografia. No dia 08 de Junho, estarão presentes no Congresso Mundial sobre o Azeite os comissários europeus da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Phil Hogan, e da Ciência, Investigação e Inovação, Carlos Moedas, para a discussão sobre os “Grandes Desafios para a Agricultura no Futuro”. O olival e o azeite estarão igualmente em destaque no Salão Prazer de Provar, que este ano terá um espaço dedicado ao azeite e uma área expositiva destinada ao sector, bem como acções de cozinha ao vivo, com chefes a demonstrarem como usam este “tempero de qualidade superior”. O largo de acesso à entrada do CNEMA estará transformado num “olival”, ajudando a conhecer os diferentes exemplares e os vários tipos de azeitona que se produzem, havendo ainda um “jardim das oliveiras”. O secretário-geral da CAP e administrador do CNEMA, Luís Mira, referiu o que afirmou ser já “uma marca” da FNA, as “Conversas de Agricultura”, um programa diário de seminários e colóquios técnicos que irá mobilizar 6.000 pessoas ao longo do certame, entre os quais representantes de associações de agricultores vindas de Espanha, França, Grécia, Itália e das instituições europeias e nacionais, especialistas do sector e dirigentes associativos. Oliveira e Sousa afirmou que este ano o certame vai “puxar mais” pelas tradições ribatejanas associadas ao cavalo, levando as provas equestres para a “zona nobre, com um recinto próprio, com características em tudo semelhantes a um recinto olímpico, com piso específico, com todas as condições” para os eventos que vão acontecer. O presidente do CNEMA destacou ainda as comemora-

ções do centenário do Ministério da Agricultura, que decorrerão no dia 9 de Junho, culminando com uma apresentação da Escola Portuguesa e Arte Equestre, que fará “uma apresentação com toda a pompa e dignidade”, encerrando o programa equestre do certame. Oliveira e Sousa realçou o facto de a FNA continuar a ser o espaço onde o sector mostra “a sua grande expressão, a nível nacional”, convidando a “população do país a associar-se à agricultura” durante a primeira semana de Junho. À mostra da produção nacional, agrícola e pecuária, o certame junta a gastronomia, os produtos regionais, a promoção e divulgação da maquinaria e equipamentos, dando a conhecer a tecnologia e a inovação e proporcionando espaços de reflexão e debate, acrescentou. Os visitantes podem contactar directamente com o mundo rural, adquirir o que de melhor se produz no país, provar a gastronomia, tanto a que se apresenta no Salão Prazer de Provar, onde se encontram os premiados dos concursos nacionais para escolher “os melhores dos melhores”, como a que é servida nos restaurantes dedicados às raças autóctones ou nas tasquinhas exploradas por clubes e associações do concelho. O certame conta ainda com a participação de associações e cooperativas agrícolas, mostra de artesanato, venda comercial diversa, tendo este ano o CNEMA criado mais zonas de sombreamento e instalado sistemas de arrefecimento também na nave C e na área de restauração exterior.

www.gazetarural.com

23


Iniciativa promovida pela ANCOSE

Criadores de ovelhas Serra da Estrela recebem animais para repor produção

O

s criadores de ovelhas Bordaleira Serra da Estrela receberam 175 animais, a primeira de várias entregas após os incêndios de 15 de Outubro de 2017, iniciativa promovida pela associação que representa os produtores daquela raça autóctone. Manuel Marques, presidente da Associação Nacional de Criadores de Ovinos Serra da Estrela (ANCOSE), adiantou que a iniciativa de entrega das ovelhas “com seis a sete meses de idade” pretende contribuir para repor o potencial produtivo dos criadores afectados pelos incêndios. “Esta pretende ser uma das muitas entregas que iremos fazer aos produtores que tanto perderam, no sentido de continuarmos a ver no nosso território ovelhas Serra da Estrela, que desde sempre fizeram parte destas paisagens e ecossistemas e das quais se extrai o leite para produção de queijo Serra da Estrela”, refere, em comunicado, a ANCOSE. De acordo com Manuel Marques, estima-se que cerca de 1.200 ovelhas bordaleiras tenham morrido nos incêndios de Outubro de 2017 e a iniciativa da ANCOSE, em parceria com entidades como a Ordem dos Médicos Veterinários, grupo Jerónimo Martins e paróquia de Cascais, para além de outros apoiantes individuais, quer entregar 800 animais ao longo dos próximos meses, “repovoando um mínimo de 60% das ovelhas que morreram”. Para atingir este objectivo, após os incêndios de 15 de Outubro a ANCOSE “antecipou a instalação na sua sede”, em Oliveira do Hospital, de um Centro de Recria de Borregas Serra da Estrela, onde, presentemente, estão cerca de 300 animais. No total do programa de apoio, a ANCOSE investe cerca de 40 mil euros na compra das 800 ovelhas, a 50 euros por cabeça, e conta com os apoios dos parceiros privados e institucionais na aquisição, manutenção e alimentação dos animais, onde se inclui o Governo, que entregou cerca de duas toneladas de rações, frisou Manuel Marques. A raça de ovinos Bordaleira Serra da Estrela possui, nas suas características, variedades preta e branca, com “olhos grandes e expressivos, e os cornos, em ambos os sexos, enrolados em espiral”, sendo a raça nacional “de melhor aptidão leiteira”.

24

www.gazetarural.com


Nos nove concelhos que integram a Comunidade Intermunicipal

CIM transmontana avança com plano estratégico para o regadio

O

s autarcas dos concelhos que integram a Comunidade Interdo Conselho Intermunicipal que decorreu em Pamunicipal Terras de Trás-os-Montes (CIM-TTM) anunciaram laçoulo, no concelho de Mirando Douro, distrito de que vão avançar com a criação de um “plano estratégico” para Bragança. fomentar o regadio nos nove concelhos que integram o organisA CIM-TTM é constituída pelos municípios de Almo. fândega da Fé, Bragança, Macedo de Cavaleiros, “Estamos a falar de um plano estratégico que vai abranger os Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Vila Flor, nove concelhos da CIM que estão dispersos pela Terra Quente Vimioso e Vinhais. e Terra Fria Transmontana. Neste plano, pretendemos aproveiOutro tema que esteve em cima da mesa foi o retar fundos estruturais, para dar andamento a novos projectos e forço ao combate à vespa da galha dos castanheireabilitar outros”, explicou o líder da CIM transmontana, Artur ros, principalmente em concelhos como Bragança, Nunes. Vinhais ou Miranda do Douro, onde já foi implantada a Segundo o autarca, a ideia deste plano estratégico passa largada de parasitóides para combater a praga. “Estatambém por fazer uma boa gestão dos recursos hídricos exismos a desenvolver no terreno um conjunto de acções, tentes no território trasmontano, para evitar situações incóem parceria com o Instituto Politécnico de Bragança, modas como as que se verificaram durante os últimos tempos para combater esta praga. Para já temos um conjunto devido à seca. “O Planalto Mirandês é um dos exemplos para de medidas que se estão a implantar no terreno com onde este plano estratégico trará grandes vantagens num a finalidade de elaborar um diagnóstico que ajude no território onde agricultura e a pecuária são a sua principal combate à vespa da galha dos castanheiros”, explicou fonte riqueza”, vincou o também autarca de Miranda do DouArtur Nunes. ro. No âmbito desta iniciativa, foi efectuada uma grande Segundo anunciou a CIM-TTM, o primeiro passo a dar será largada de parasitóides no concelho de Vinhais, no diso de convocar as universidades e politécnicos para começar trito de Bragança. a desenhar o plano estratégico para o regadio. “Queremos que este plano não fique só por alguns concelhos, mas sim com um objectivo mais abrangente a todo território”, frisou o responsável. A decisão foi tomada do decurso da reunião www.gazetarural.com

25


não se pagam, ou seja, a viabilidade efectiva para o produtor é muito inferior à vantagem económica real para a sociedade. Além disso, a resina nunca foi valorizada nas políticas públicas europeias, nomeadamente na Política Agrícola Comum”, acrescentou. Neste sentido, “esta rede europeia irá coordenar os trabalhos para garantir uma pressão política construtiva, estruturada e contínua que defenda os interesses em toda a cadeia de valor no sector da resina europeu, a começar pela produção florestal no espaço Sudoeste Europeu e Mediterrâneo, envolvendo os proprietários, a indústria, a investigação e as instituições públicas, adaptando as políticas em função das características de cada território”, reforçou o autarca. No âmbito Receberá no próximo ano o Congresso Internacional desta colaboração europeia, em Junho do próxidesta rede europeia mo ano Proença-a-Nova receberá o Congresso Internacional da Rede Europeia de Territórios Resineiros. Portugal foi um dos três maiores produtores mundiais de resina nos anos 80, entrando em declínio devido à concorrência brasileira e chinesa, mas que atualmente apresenta alguns sinais de recuperação. Atualmente, Portugal é um dos maiores importadores de resina do Brasil e da China, pois apesar ter deixado de produzir, a indústria Município de Proença-a-Nova irá integrar a Rede Europeia de transformação que depende desta matériade Territórios Resineiros, no âmbito do projecto Sust-Forest -prima manteve-se, passando a consumir resina do Interreg Sudoe, uma iniciativa comunitária relativa à coopeimportada. ração transnacional sobre o ordenamento do território e desenEm Portugal, a Resipinus - Associação de Destivolvimento regional e que envolve Portugal, Espanha e França. ladores e Exploradores de Resina - está a trabalhar O objectivo de SUST-FOREST é manter a extracção da resina no sentido de profissionalizar este setor que em Porcomo aproveitamento florestal rentável que contribua para o tugal apresenta várias dificuldades, nomeadamenemprego rural, a conservação do território e dos pinhais do este a escassa formação técnica, o desconhecimento paço Sudoeste Europeu e Mediterrâneo. A apresentação desta das pessoas ao nível das inúmeras aplicações indusrede de cooperação decorreu em Valladolid, Espanha, onde o triais da resina e a diminuição significativa da área presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Lobo, particide pinhal, consequência dos incêndios florestais e da pou e onde destacou a recuperação da fileira resineira, que acplantação abusiva de eucalipto. Para a associação, a tualmente transforma 300 000 toneladas por ano, sendo que floresta tem de ser encarada como uma fonte de renmenos de 10% da matéria-prima é europeia e onde a China e dimento multissetorial, uma das principais conclusões o Brasil são os maiores produtores mundiais. da palestra da Resipinus, que aconteceu no passado “A exploração da resina promove uma gestão da floresta mês de Abril no Centro Ciência Viva da Floresta, e que ao nível da limpeza e da gestão de combustível, leva pessoas integrou a programação do Ano Municipal da Floresta – para a floresta, fazendo com que assumam também um paProença-A-Nova Floresta pel de vigilantes na defesa contra incêndios, nomeadamenSegundo o responsável desta associação, “a floresta te nos meses críticos que coincidem com a campanha da tem de viver de vários produtos e não só da madeira, isto resina, contribui para a conservação da paisagem e para a porque estar dependente só de um produto é limitativo criação de emprego em zonas rurais como a nossa”, afirmou em caso de incêndio, por exemplo, perde-se o rendimento João Lobo nesta conferência. que demora anos a recuperar”. A próxima ação do Ano No entanto, um dos maiores entraves à recuperação da Municipal da Floresta acontecerá a 24 de Maio com a enresinagem apresentado pelo autarca é o fato de “a rentatrega de árvores de espécies autóctones aos deputados bilidade ser baixa, pois os serviços que presta à sociedade da Assembleia da República.

Proença-a-Nova integra rede europeia de territórios resineiros

O

26

www.gazetarural.com


Investimento vai ser feito no denominado local da Lagoa ou Eirinhas

Câmara de Cinfães avança com Parque Botânico e Fluvial Temático do Rio Paiva

A

Câmara de Cinfães vai avançar com a consda Granja e no parque de campismo e caravanismo de Mourilhe trução do Parque Botânico e Fluvial Temático (este em construção) são exemplo da aposta nesta área, acresdo Rio Paiva, tendo já adjudicado a elaboração do centou. respectivo projecto. Este investimento vai ser feito O autarca avançou que, em breve, será lançada a concurso a no denominado local da Lagoa ou Eirinhas e prevê a execução de outros projectos ligados ao Ardena, Cabrum, Besexecução de vários equipamentos. tança e Douro. Entre os diversos equipamentos a construir no “Estamos a desenvolver projectos de valorização local da Lagoa ou Eirinhas estão um parque de estacionamendo Rio Paiva, com o objectivo de criar zonas de lazer, to, um palco, instalações sanitárias, um espaço polivalente de parques fluviais e de apoio aos desportos náuticos, apoio para actividades culturais e desportivas, um bar amovírafting e canoagem, circuitos de visitação e observavel, acessos e percursos pedonais internos e infraestruturas ção da natureza”, explicou o presidente da Câmara de apoio (rede de abastecimento de água, saneamento, ilude Cinfães, Armando Mourisco. minação pública, rede de águas pluviais e telecomunicações). Segundo o autarca, “o objectivo é proporcionar Segundo a autarquia, “o projecto contempla também um bem-estar e qualidade de vida aos cinfanenses e proconjunto de intervenções na área paisagística”, como a camover o turismo no território”. Armando Mourisco realracterização e recuperação das espécies existentes, a imçou a importância dos recursos naturais na atracção plementação de novas espécies e a definição de percursos do turismo e, consequentemente, no desenvolvimento e áreas de lazer. da economia do concelho. Estão também previstos equipamentos de exploração e Os investimentos já realizados na valorização do Cais observação, tratamento paisagístico, um passadiço amode Escamarão e Porto Antigo, na construção do Centro vível de ligação à ilha, percursos temáticos e jogos para Interpretativo do Bestança e circuitos pedestres, na reocupar os mais jovens, abrigos de aves e comedouros, qualificação do parque de lazer de Pias, no parque fluvial acrescenta. www.gazetarural.com

27


Estaremos na Agroglobal de forma colectiva, embora cada associado tenha um stand individual num espaço conjunto. No recinto da feira haverá um campo de ensaio de 1,5 hectares com variedades de batata para indústria. Também organizaremos uma manhã de debate num dos auditórios da Agroglobal. Pensam criar uma marca de batata para Portugal? É importante para a batata portuguesa ter um símbolo que possa identificar a sua origem, aplicado às várias marcas comerciais. É um projecto de médio a longo prazo. No imediato estamos a prever realizar uma campanha de promoção da batata nova portuguesa, na segunda quinzena de Junho, nos super e hipermercados, com o apoio da APED e a chancela da Associação Nacional dos Nutricionistas.

Especial Agroglobal Diz o António Gomes, presidente da Porbatata

Batata portuguesa “é melhor e dá mais força à economia nacional”

O

sector da batata vai estar representado em larga escala na Agroglobal. A Porbatata - Associação da Batata de Portugal terá um espaço de exposição chapéu para as empresas do sector e organizará uma manhã de debate num dos auditórios da feira. António Gomes, presidente da Porbatata, diz que a associação estará na Agroglobal “de forma colectiva, embora cada associado tenha um stand individual num espaço conjunto”. Quem é a Porbatata? Quantos associados tem? A Porbatata é uma associação de âmbito nacional que representa os vários sectores de actividade ligados à batata de semente, produção, comercialização e indústria. Tem 44 associados, de Norte a Sul do país, incluindo as Ilhas. O que já foi conseguido pela Porbatata em benefício do sector? A Porbatata nasceu em 2016 e é a voz de representação do sector junto do Ministério da Agricultura, em Portugal, e a nível europeu, como membro da Europatat - Associação Europeia de Batata. O nosso Conselho Técnico tem feito um trabalho bastante produtivo na defesa dos interesses de Portugal na questão do Epitrix, em conjunto com Espanha, e também na abordagem a uma nova praga da batata - a Tecia solanivora. Promovemos a batata nacional em duas feiras internacionais- Fruit Attraction, em Espanha, e Fruit Logistica, na Alemanha – e em eventos nacionais. Como vai a Porbatata estar na Agroglobal?

28

www.gazetarural.com

Quais os desafios e oportunidades da cultura da batata em Portugal? O grande desafio é fazer o consumidor perceber que consumir batata nacional tem grandes vantagens: é batata nova e fresca, com características de qualidade muito superiores à batata estrangeira (armazenada por longos meses em câmaras de frio) e tem uma menor pegada de carbono. É melhor e dá mais força à economia nacional. Por outro lado, há o desafio da exportação, temos uma boa janela de comercialização para a Europa do Norte, entre final de Maio e meados de Julho, devemos apostar cada vez mais na promoção da batata nacional no estrangeiro. Qual é a perspectiva da actual campanha de batata? Tem sido uma campanha difícil para os agricultores, muitos não conseguiram plantar na altura devida. Primeiro foi a seca e depois a chuva persistente ao longo de dois meses. No entanto, para quem conseguiu plantar atempadamente e que consiga colher cedo, prevê-se que seja uma boa campanha. Começa já a haver compradores internacionais à procura da batata portuguesa, o que é um bom indicador.

Agroglobal News


Especial Agroglobal Diz Pedro Monteiro, presidente Casa do Arroz - Associação Interprofissional do Arroz

Fileira do arroz “vale 200 milhões de euros na economia nacional“

A

Casa do Arroz foi criada em 2012 para tendo a indústria portuguesa passado a exportar arroz descascapromover a fileira do arroz em Portugal, do, branqueado e embalado. “No início os compradores estrangeicom uma estratégia baseada na defesa do arroz ros desconheciam e desconfiavam da origem Portugal, mas agora Carolino, cujo consumo tem vindo a decrescer estão adeptos do arroz português, porque tem um sabor óptimo, desde 2005. Actualmente, o Carolino possui uma uma consistência perfeita e é produzido de modo quase biológico”, quota de mercado de 29% (volume) e 25% (vacomenta Pedro Monteiro. lor), perdendo terreno para o arroz basmati, vaA produção nacional de arroz é estimada em 30.000 hectares, porizado, thai e risoto, segmentos de maior valor com uma produtividade média de seis toneladas/hectare, o que e com maior crescimento de consumo. resulta numa produção bruta de 180.000 toneladas/ano. “A nossa campanha não quer excluir nenhum O grau de auto-aprovisionamento de arroz em Portugal é de tipo de arroz, mas visa relembrar o lugar do Ca60% e as importações ascendem a 100.000 toneladas/ano. Porrolino na gastronomia portuguesa”, afirma Pedro tugal é o maior consumidor de arroz na Europa, com um consumo Monteiro, presidente da Casa do Arroz. per capita de 18kg/habitante/ano. Esta entidade lançou recentemente a campanha A Casa do Arroz destaca a estabilidade da área de produção promocional ‘Carolino Arroz de Portugal’, explicande arroz em Portugal, sinal de que esta cultura continua a ser do aos portugueses a sua tipicidade e caracterísum negócio rentável para os agricultores. Há a possibilidade ticas culinárias. Futuramente a Casa do Arroz prede aumentar a área nacional de arroz até 34.000 hectares e tende integrar o programa europeu de promoção do a lezíria do Tejo é a região mais provável, caso os agricultores arroz, uma iniciativa convocada pela Comissão Eurodecidam reconverter parte da área actual de tomate indústria peia para promover os vários tipos de arroz produzipara arroz, motivados pela procura do arroz português nos dos na Europa. mercados internacionais e pela descida dos preços do tomate. Exportações de arroz triplicaram A indústria arrozeira reagiu à baixa do consumo de arroz em Portugal procurando novos mercados no Médio Oriente e nos países árabes, que permitiram escoar o excesso de stocks nacionais de arroz japónica e Carolino. Nos últimos três anos, as exportações nacionais de arroz mais do que triplicaram, passando de 30.000 para 100.000 toneladas anuais, e hoje agregaram maior valor,

Variedades portuguesas de arroz O Ceres e o Maçarico são as primeiras variedades de arroz 100% portuguesas, desenvolvidas por um consórcio de entidades públicas e privadas, lideradas pelo COTARROZ. Estima-se que cheguem aos campos dos agricultores dentro de três anos, estando ainda por definir o modelo de comercialização destas variedades. Agroglobal News www.gazetarural.com

29


Concursos, seminários e restauração foram os principais focos de atenção

AGRO 2018 cresceu em relação à edição anterior e registou uma forte afluência de visitantes

D

ezenas de milhares de pessoas passaram pela 51ª edição da Um sector que está vivo e dinâmico e que AGRO- Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentavale mais de seis mil e 600 milhões de euros, ção, durante os quatro dias do certame, tendo este evento registado segundo os dados avançados pelo Ministro da um crescimento face à edição anterior. Agricultura, Luís Capoulas Santos, que esteve no Este ano, a AGRO entrou numa nova era pelo facto de se realizar Fórum Braga na abertura da AGRO, numa visita no Fórum Braga, um espaço moderno, com melhores condições e que contou também com a presença do presiinfraestruturas de apoio para a realização de eventos desta dimendente da Câmara de Braga, Ricardo Rio. “A agrisão. O conforto, a comodidade e a modernidade do pavilhão e do cultura é um sector que neste momento cresce centro de congressos foram alguns dos pontos mais elogiados por ao dobro do ritmo do resto da economia”, lemquem visitou a AGRO nestes últimos dias. Outra novidade foi a brou o governante. Luís Capoulas Santos adiantou aposta na maior profissionalização da feira: este ano houve mais ainda: “Estou disponível para que a AGRO se afirespaço de exposição e um reforço dos seminários e conferências me cada vez mais como a grande feira de agriculsobre diversas temáticas do sector agropecuário. No total, estivetura ao Norte e do Centro de Portugal”. ram presentes cerca de 280 expositores e perto de 500 máquinas Recorde-que a AGRO é a maior feira do sector agrícolas, que ocuparam um espaço de exposição superior a 25 agropecuário do norte do país e da Galiza e é tammil metros quadrados. bém a única feira, a nível nacional, que faz parte da “Estamos muito satisfeitos com os resultados desta edição da EURASCO (European Federation of Agricultural ExhiAGRO. Tivemos a “casa cheia” durante estes dias. A afluência bitions and Show Organizers). foi especialmente elevada durante o dia de hoje, com muitas faA AGRO regressa no próximo ano, de 11 a 14 de mílias a visitarem a feira. É interessante verificar como a AGRO Abril de 2019. tem a capacidade de atrair uma grande diversidade de públicos, interessados em ver e em conhecer melhor o trabalho desenvolvido pelos empresários do sector agropecuário”, explica Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga. Este responsável realçou que “este foi o primeiro grande evento a realizar-se no Forum Braga e acredito que passámos este primeiro teste com sucesso e distinção, havendo naturalmente espaço para introduzir melhorias no futuro”. Realizada no novo Fórum Braga – o novo espaço que quer posicionar Braga como uma cidade de referência para o Turismo de Negócios no Norte de Portugal e na Galiza –­ a edição deste ano da AGRO teve como principais pontos de atracção os concursos pecuários; os seminários sobre o sector agropecuário e área da restauração. Desta forma, durante quatro dias, Braga foi a capital do sector agropecuário nacional, onde os profissionais da área, mas também o público em geral, tiveram oportunidade de conhecer aquilo que de melhor se faz no sector da agricultura e da pecuária no nosso país.

30

www.gazetarural.com


www.gazetarural.com

31


Uma invenção chamada de nanoargila líquida

Invenção de cientista norueguês transforma areia do deserto em terra fértil

F

aisal Mohammed Al Shimmari tem uma fazenda numa das regiões o agricultor. “A técnica reduziu o consumo de mais inóspitas do mundo para agricultura: Al Ain, um oásis no água e mais de 50%, o que significa que posso deserto dos Emirados Árabes Unidos, onde as temperaturas podem duplicar a área verde com a mesma quantidade alcançar os 50º C. “É caro porque temos que comprar água para irride água.” O solo precisa receber uma pequena gar as plantas”, diz ele. manutenção a cada quatro ou cinco anos. Os agricultores precisam contratar navios tanque para levar água para as fazendas, que precisa de três vezes mais irrigação do que Mudanças Climáticas uma área de cultivo em clima temperado. Como a agricultura no deserto é pouco prática, os Emirados Árabes acabam importando A técnica pode vir a ser útil a agricultores de 80% dos alimentos consumidos no país. diversas regiões do planeta no futuro por causa do avanço da desertificação e da necessidade de Uma investigação do cientista norueguês Kristian Morten Olesen pode, no entanto, revolucionar a agricultura na região – e, potencultivar alimentos em condições cada vez mais cialmente, no mundo. Olesen fez um acordo com Shimmari para hostis. testar na sua fazenda nos Emirados Árabes uma nova técnica Em cada ano no mundo, uma área equivalente a para acondicionar o solo do deserto, mesclando nanopartículas metade do Estado de São Paulo, no Brasil, converde argila com água e partículas de areia. A nova tecnologia, chate-se em deserto, como consequência do aumento mada “Liquid Nanoclay” (nanoargila líquida), está a ser desenvolda seca, do desmatamento e dos métodos intensivida desde 2005. vos de cultivo. Faisal Al Shimmari espera que a tecnologia lhe permita amCada hectare tratado com a nova tecnologia tem pliar a área verde que cultiva um custo que varia de 1,8 mil a 9,5 mil US$ US$, o “O tratamento recobre as partículas de areia com argila e que significa que ainda é muito caro para a maioria muda completamente suas propriedades físicas, permitindo dos agricultores. que a areia retenha a água”, diz Olesen. É um processo, que Os investigadores da Desert Control dizem que o segundo o cientista, não necessita do uso de nenhum agenplano é, inicialmente, vender o produto para governos te químico. “Podemos transformar os solos arenosos de baixa regionais e, quando a tecnologia se tiver desenvolviqualidade em terras agrícolas de alto rendimento em sete hodo o suficiente para se tornar acessível, ampliar o rol ras.” de clientes. “É algo que pode mudar as regras do jogo “Simplesmente misturamos argila natural na água que copara agricultores em áreas áridas”, diz Olesen. locamos sobre a areia e criamos uma capa de meio metro no solo que converte a areia em terra fértil”, explica Ole Morten In: BBC Brasil Olesen, filho de Kristian e director de operações da empresa Desert Control, fundada ppeloeu pai para vender a tecnologia. As partículas de areia normalmente têm uma baixa capacidade de retenção de água, mas com a Liquid Nanoclay elas unem-se e podem reter água por mais tempo, aumentando o rendimento. Na fazenda de Shimmari, a tecnologia foi usada para preparar áreas de cultivo para tomates, beringelas e quiabo. “Estou surpreendido em ver o sucesso da empreitada”, diz

32

www.gazetarural.com


Para mais informações contacte: nome e contactos da pessoa que acompanha o assunto Logótipo / nome do concessionário endereço 1 / endereço 2 / código postal tel. / fax. / email

www.gazetarural.com

33


Breves ° Breves ° Breves ° Breves ° Breves ° Breves °

Feira dos Grelos de 19 a 21 de Maio em Mira Carapelhos, no concelho de Mira, vai receber, de 19 a 21 de Maio, a Feira dos Grelos, um espaço de confecção gastronómica onde o nabo, o grelo e os seus produtores são valorizados como uma mais valia local. Num ambiente rural, ao lado da Sede da Confraria Nabos & Companhia, o evento ganha cores de festa, com apontamentos de artesanato e venda produtos locais. Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais de 8 a 10 de Julho em Ponte de Lima A XXVIII Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais tem lugar em Ponte de Lima de 8 a 10 de Julho. Reconhecendo a importância do Vinho Verde como um dos produtos endógenos de excelência com grande expressão económica e social e enorme potencial de crescimento, a Festa do Vinho Verde e Produtos Regionais realiza-se há mais de vinte anos, “procurando afirmar-se como um espaço de negócio aliado ao prazer”, informou o Município de Ponte de Lima. Este evento tem crescido, assumindo-se cada vez mais como uma marca gastronómica de dimensão nacional. No certame provem-se os pratos tradicionais da região e os melhores vinhos verdes. Recriação Histórica evoca lenda em Armamar A Câmara de Armamar está a organizar, no fim-de-semana de 19 e 20 de Maio, uma recriação histórica, tendo por base uma lenda que remonta ao reinado de D. João II. No programa estão previstas diversas acções que transportam figurantes e público numa viagem de quase 550 anos ao passado. No sábado à noite o cenário é o Monte de São Domingos, em Fontelo, junto da Ermida ali existente. No domingo à tarde a envolvente da Igreja Matriz de São Miguel de Armamar compõe-se a rigor para um conjunto de encenações medievais. O evento envolve, para além da autarquia, as colectividades culturais, recreativas, desportivas e sociais do município, outras instituições, empresas e comunidade em geral. Diz a lenda que D. João II e D. Leonor terão visitado em 1475 o Monte de São Domingos no município de Armamar. Num lugar hoje considerado um dos mais espectaculares miradouros do Vale do Douro, existia, e ainda existe, uma pedra chamada de propiciatória ou da fertilidade, onde os casais com dificuldades em ter filhos pediam intersecção para conseguirem descendência. Segundo a lenda, nove meses depois dessa visita o casal real terá sido abençoado com o nascimento do Infante D. Afonso. Atribuído o milagre a São Domingos, o Rei e a Rainha fizeram nova visita ao lugar para agradecer e aí mandar construir a capela que ainda hoje pode ser visitada.

34

www.gazetarural.com

Bodo de Aranhas a 19 de Maio em Penamacor O Bodo de Aranhas realiza-se a 19 de Maio, numa organização da Comissão de Festas de Aranhas, com o apoio da Câmara de Penamacor e da Junta de Freguesia local. O Bodo tem origens no século XIX, quando se realizava junto à Ermida de Nossa Senhora do Bom Sucesso, distribuindo-se aos forasteiros uma refeição de carnes à despesa dos juízes da confraria, que recolhiam as ofertas que os romeiros colocavam sobre a mesa. O primeiro Bodo Popular em Aranhas remonta a Maio de 1985. O programa tem início pelas 12,30 horas, com a recepção de boas vindas, seguida do almoço. Por essa altura actuam as Concertinas da Covilhã e, às 15 horas, o Rancho Folclórico de Penamacor. Pelas 19 horas, decorre um lanche ajantarado e, pelas 20 horas, actua o Trio Popular. Município de Tondela assinala Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa O Município de Tondela, em colaboração com o CLDS 3G, vai celebrar pela terceira vez o Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa, no próximo dia 26 de Maio, a partir das 9 horas. Para assinalar a data, o Mercado Municipal e a zona envolvente irão acolher bancas de produtores agrícolas e artesãos do concelho, para além de as juntas e uniões de freguesia colocarem à venda o que de melhor se produz nos seus territórios. Para este dia estão ainda previstas as actuações do Rancho Folclórico “Cantarinha de Molelos”, às 10,30 horas; o Grupo de Cavaquinhos de Nandufe, às 11,30 horas; e Dance & Gym - AEFDT às 12,30 horas. A propósito desta efeméride, está também a ser preparada a Feira Gastronómica de Múceres, que irá decorrer de 25 a 27 de Maio. Portalegre em Festa de 18 a 23 de Maio São 468 anos que Portalegre vai comemorar como elevação a cidade com muita animação, num programa vasto e para todos os gostos que vai decorrer de 18 a 23 de Maio no Jardim da Corredoura e com actividades até ao dia 27 de Maio. São muitas os artistas que vão subir ao palco da Avenida George Robinson, incluindo uma noite de fados, e também para o concurso Miss Portuguesa 2018. Não podia faltar o tradicional desfile das Maias, das carroças engalanadas e dos archotes e no dia 19 pelas 17 horas a corrida de touros na Praça José Elias Martins. No dia 23 de Maio vai realizar-se a sessão comemorativa dos 468 anos de elevação de Portalegre a cidade no Centro de Congressos da Câmara de Portalegre. O dia terminará com um espectáculo de pirotecnia às 24 horas na Avenida George Robinson.


Eleições estão marcadas para o dia 23 de Maio

Pedro Machado formalizou recandidatura à presidência da Turismo Centro

P

edro Machado, presidente da Entidade Neste contexto, a sua candidatura tem representantes das oito Regional Turismo Centro de Portugal, forsub-regiões do Centro, estando assegurada a presença da maior malizou a candidatura a um segundo mandato parte dos cem municípios. A presidência da Mesa da Assembleia à frente do organismo. As eleições, para o períoGeral continuará a ser assegurada pelo presidente da Câmara de do 2018-2023, estão marcadas para 23 de Maio, Castelo Branco, Luís Correia, que terá a seu lado Manuel Machado, com mesas de voto em Aveiro, Guarda e Leiria. presidente da Câmara de Coimbra e líder da Associação Nacional A recandidatura de Pedro Machado foi apresende Municípios. As maiores mudanças acontecem no Conselho de tada em Aveiro e é subscrita por mais de 90 por Marketing, que terá sete representantes de investidores privados cento dos 150 membros do colégio eleitoral, come associações, como a AHRESP ou as aldeias históricas e de xisto. posto por municípios e associações. Cinco anos Na Comissão Executiva, Pedro Machado passará a contar com após ter sido eleito pela primeira vez para a lidea presença de uma mulher autarca. A lista candidata é composrança da Entidade Regional Turismo Centro, Pedro ta por Pedro Machado; João Azevedo (presidente da Câmara de Machado assegurou o apoio de mais de 90 dos 100 Mangualde e presidente do Conselho Regional do Centro); José municípios que compõem a região. A candidatura a Ribau Esteves (presidente da Câmara de Aveiro e da Comunidaum novo mandato de cinco anos é ainda subscrita de Intermunicipal de Aveiro), Maria do Céu Albuquerque (presipelas principais organizações nacionais e regionais dente da Câmara de Abrantes e da Comunidade Intermunicipal do sector do Turismo, como a Associação da Hotelado Médio Tejo), Jorge Loureiro (empresário e vice-presidente da ria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), e Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal as associações Aldeias de Xisto e Aldeias Históricas (AHRESP). “É uma lista equilibrada, com representatividade terde Portugal. ritorial e sangue novo, capaz de responder aos desafios de um “Esta é uma candidatura que assenta na confiança mandato de cinco anos”, resume Pedro Machado. e responsabilidade que lhe é dada por mais de 120 dos 150 eleitores”, resume Pedro Machado, que deverá realizar uma sessão pública “para mostrar trabalho e avançar prioridades” antes do dia das eleições. Até agora, Pedro Machado está sozinho na corrida eleitoral, mas admite que possam surgir adversários. Para já, a recandidatura de Pedro Machado assenta em três pilares: representatividade territorial; reforço da presença de instituições privadas nos órgãos sociais; renovação dos órgãos dirigentes, nomeadamente através da entrada de mais mulheres para cargos de responsabilidade. www.gazetarural.com

35


Última

hora

A 2 e 3 de Junho, com mais de 100 produtores

Resende recebe Festival da Cereja

N

o fim de semana de 2 e 3 de Junho, a chepopular e tradicional do concelho e animação de rua proporcionarão gada da primeira colheita de cereja em muita diversão durante os dois dias de festa. toda a Europa é, mais uma vez, pretexto para Como já é habitual, no domingo, a partir das 15 horas, decorre o dois dias de festa ininterrupta em Resende. cortejo temático, este ano subordinado ao tema “A Cereja e os seus O Festival da Cereja, que conheceu a sua priderivados”, que irá percorrer as principais ruas da vila de Resende. meira edição em 2002, foi ganhando espaço e Para facilitar a deslocação até à festa, o Município de Resende foi-se afirmando como um evento de referência mantém a parceria com a CP, oferecendo 30% de desconto no binacional na promoção deste fruto conhecido lhete de comboio até à estação da Ermida, sendo que a empresa pelo seu maravilhoso aspecto, com uma epiderde autocarros Transdev Douro assegurará o transporte dos passame vermelha bem pronunciada, pela crocância geiros até ao centro da Vila de Resende, onde decorre a festa. O e, principalmente, pelo seu sabor doce conferido mesmo transporte é assegurado no sentido inverso. pelas condições de um clima quente e pelas caO programa “Aqui Portugal” da RTP vai estar em directo do Fesracterísticas do solo exponenciado pelas encostas tival da Cereja, no dia 2 de Junho, sábado, entre as 14,30 e as sobranceiras do rio Douro, que permite a sua ma18,30 horas, numa emissão que vai apresentar o melhor que o turação precoce. concelho tem para oferecer. Para além da cereja, que mais de 100 produtores Pelo terceiro ano consecutivo, a autarquia promove o concurso irão disponibilizar a preços especiais, os visitantes “Melhor Doce/Bolo de Cereja de Resende”, que pretende incentipoderão encontrar diversos stands com produtos var a criação de um doce/bolo que identifique o concelho como artesanais ligados ao fruto e as famosas cavacas de produtor da melhor cereja, onde serão atribuídos incentivos aos Resende, que são uma referência na gastronomia retrês melhores classificados. sendense. Este ano, as freguesias do concelho tamVisitar Resende nesta altura do ano é a oportunidade única bém vão estar representadas com stands próprios para saborear as deliciosas cerejas doces, carnudas e suculenonde vão apresentar as suas atracções, numa iniciatas e maravilhar-se com a paisagem com tonalidades em vertiva que pretende valorizar e divulgar as tradições lomelho proporcionadas pelos cerejais que cobrem as encostas cais. Paralelamente, variadíssimos grupos de música do rio Douro, nesta região.

FICHA TÉCNICA Ano XIII | N.º 316 307 | Periodicidade: Quinzenal Director: José Luís Araújo (CP n.º 7515) jla.viseu@gmail.com | 968044320 Editor: Classe Média C. S. Unipessoal, Lda Lourosa de Cima - 3500-891 Viseu Redacção: Luís Pacheco | Opinião: Miguel Galante | Paulo Barracosa Departamento Comercial: Fernando Ferreira Redacção: Lourosa de Cima - 3500-891 Viseu | Telefone 232436400 E-mail Geral: gazetarural@gmail.com | Web: www.gazetarural.com ICS: Inscrição nº 124546

36

www.gazetarural.com

Propriedade: Classe Média - Comunicação e Serviços, Unipessoal Limitada Administração: José Luís Araújo Sede: Lourosa de Cima - 3500-891 Viseu Capital Social: 5000 Euros | CRC Viseu Registo nº 5471 | NIF 507 021 339 Dep. Legal N.º 215914/04 Execução Gráfica: Novelgráfica | R. Cap. Salomão, 121 - Viseu | Tel. 232 411 299 Estatuto Editorial: http://gazetarural.com/estatutoeditorial/ Tiragem média Mensal: Versão Digital: 100.000 exemplares Versão Impressa: 1000 exemplares Nota: Os textos de opinião publicados são da responsabilidade dos seus autores.


Nos dias 19 e 20 de Maio, no concelho de Tondela

Molelos acolhe Feira Antiga e Soenga

O

De 18 a 20 de Maio, em Constância

Festival das Grandes Rotas 2018 com múltiplas actividades

Município de Tondela, em colaboração com a Junta de Molelos, vai promover a Feira Antiga e Soenga nos dias 19 e 20 de Maio, eventos que terão lugar no Alto das Raposeiras, em Molelos. Depois de ter relançado no ano passado a Soenga, o Município de Tondela entendeu juntar esta iniciativa à Feira Antiga, “de forma a dar-lhe escala”. A soenga é o método tradicional de cozer louça de barro negro, que nos dias de hoje praticamente já não se usa. Actualmente, os oleiros substituíram esta prática pela cozedura das peças em modernos fornos a lenha ou a gás. Esta é a oportunidade de assistir a um dos métodos mais antigos de cozer cerâmica, iniciando-se o processo por volta das 14 horas do dia 19 de Maio, altura em que arranca também a Feira Antiga. A desenforma das peças terá lugar à mesma hora do dia seguinte. O evento junta oleiros do concelho de Tondela e propõe vários workshops, exposições, feira de artesanato, onde não faltará gastronomia e muita animação com o Grupo de Cavaquinhos de Castelões, o Rancho Folclórico Infantil “Velhos Costumes de Molelos”, o Grupo de Cavaquinhos de Nandufe, o Grupo de Cavaquinhos de Vilar de Besteiros e o Rancho Folclórico “As Cantarinhas de Molelos”.

D

e 18 a 20 de Maio Constância vai receber o III Festival das Grandes Rotas, um evento que visa divulgar o concelho em geral, mas sobretudo, e em particular, as Grandes Rotas do Zêzere e do Tejo, dois percursos marcados que funcionam como equipamentos de cariz turístico para a região centro do país. A inauguração do evento e a palestra ‘Viagens de aventura e desafios de autonomia’, são as iniciativas programadas para 18 de Maio. No dia seguinte haverá Canoagem, Downhill Urbano, Zumba e uma Prova de Resistência em BTT. No domingo, dia 20, estão agendados dois passeios pedestres e o espectáculo Fado na Praça, que encerrará o evento. Nos dias 19 e 20, em simultâneo, decorrerão passeios de barco, visitas ao Borboletário Tropical, ao Jardim-Horto de Camões, ao Museu dos Rios e das Artes Marítimas e ao Centro Ciência Viva/Parque de Astronomia e uma Mostra de Artesanato Local. Com a dinamização desta iniciativa, que já vai na sua terceira edição, Constância assume-se como um território de excelência no desenvolvimento destas Grandes Rotas, já que, para além de se localizar no início ou final dos percursos, conforme o sentido em que são percorridos, é o ponto de ligação entre as duas Grandes Rotas. O III Festival das Grandes Rotas é organizado pela Câmara de Constância, com o apoio do Turismo Centro Portugal e em colaboração agentes económicos locais. O passaporte para participar no evento já está disponível, pelo que os interessados deverão consultar o site do município em www.cm-constancia.pt. www.gazetarural.com

37


38

www.gazetarural.com


No concelho de Idanha-a-Nova

Projecto vai promover Soventre de S. Miguel de Acha

A

receita tradicional do soventre, especialidade confeccionada à base de carne de porco, está no centro de uma parceria entre a Confraria do Soventre de São Miguel de Acha, a Câmara de Idanha-a-Nova e a Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova (ESGIN). O objectivo é trabalhar a receita do soventre que desde tempos imemoriais é seguida em São Miguel de Acha, através de uma abordagem técnica e antropológica. O projecto vai culminar na publicação em livro da receita do soventre tradicional, bem como de propostas contemporâneas em torno deste prato, a criar pela ESGIN, sob a égide do Chef Mário Ramos, docente nesta escola que é hoje uma referência nas áreas da cozinha e restauração. Além do soventre, o livro deverá incluir outras receitas tradicionais de São Miguel de Acha, a partir de um levantamento do receituário tradicional desta freguesia. De raízes ancestrais, o soventre é uma iguaria que tem como base os chamados aproveitamentos do porco e é historicamente confeccionado aquando das “matações”.

www.gazetarural.com

39


Gazeta Rural nº 316  

A Feira Internacional da Cortiça, em, Coruche, e a Feira Nacional da Florestal, em Pombal, estão em destaque na Gazeta Rural de 15 de Maio....

Gazeta Rural nº 316  

A Feira Internacional da Cortiça, em, Coruche, e a Feira Nacional da Florestal, em Pombal, estão em destaque na Gazeta Rural de 15 de Maio....

Advertisement