Page 1

O JORNAL

DA

CLASSE

DOS

LEILOEIROS

Ano XIII-nº677- BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014 R$ 2,50/SP - R$ 4,00/Outros Estados Editor: Passos Camargos

Digital:www.jornalprimeirolance.com.br

Pense no Brasil sem Kombi, pois é


- Pág. 2 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Anuncie aqui a sua empresa de leilões por apenas Aqui o comitente e arrematante

R$ 100,00

encontrará o leiloeiro que procura! Ligue: (0xx11) 4701-5327

Nogari Leiloeiro

São Paulo e Outros Estados

Sodré Santoro

Dalton Leal Leilões

Av: Mal. Floriano Peixoto, Rua São João, 1354 3588 - Curitiba/PR Centro - Teresina/PI Fone: (41) 333-1515 Fone/Fax: (86) 3221-9810 www.nogari.com.br www.daltonlealleiloes.com.br

Freitas Leilões

Júlio César

Marg. da Via Dutra Km Pça. da Liberdade, 130 224 - Guarulhos/São Paulo 15º andar - Conj. 1501/1504 Fone: (11) 2464-6464 Fone: (11) 3117-1000 www.sodresantoro.com.br www.freitasleiloeiro.com.br

R: Vanderlei Moreno, 9.750 São José dos Pinhais - PR Fone: (41) 385-7855 www.ssol.com.br

Carmen Gomes Pietoso

Nosso Leilão

Av: Vicente Monteggia, 1008. Rua: Prof. Zeferino Vaz, 247 Cavalhada - Porto Alegre - RS Via Anchieta KM 12, sent. Santos/SP Fone: (11) 5586-3000 Fone: (51) 3249-8624 www.nossoleilao.com.br www.pietosoleiloes.lel.br

EXPEDIENTE

O Jornal Primeiro Lance é editado pela Editora Primeiro Lance

Rua Ramos de Oliveira, 178 - São Paulo/SP - CEP 08051-500 São Paulo - SP

e-mail: jornalprimeirolance@gmail.com / jornalprimeirolance@jornalprimeirolance.com.br passoscamargos@jornalprimeirolance.com.br / vanildacandido@gmail.com

 (0xx11) 4701-5327 // 98373-3020 EDITOR: Passos Camargos DIRETOR RESPONSÁVEL E REPORTAGENS: Passos Camargos JORNALISTA RESPONSÁVEL: Terezinha F. dos Santos - MTB 25816/SP DIREÇÃO EXECUTIVA: Vanilda Candido COLABORADORES: J de Mendonça Neto / Joaquim De’Carli/ Mauro Candido EDITORAÇÃO ELETRÔNICA:Vanilda Candido,Gilson Silva e Mauro Candido O Jornal Primeiro Lance também utiliza os serviços da agência Brasil de Brasília/DF e outras. As matérias assinadas não representam necessariamente a opinião deste jornal. As artes finais dos anúncios e editais de divulgação publicados nas edições do jornal são de responsabilidade dos anunciantes. Circulação: Internacional

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance


Jornal Primeiro Lance

www.jornalprimeirolance.com.br

BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014

- Pรกg. 3


- PĂĄg. 4 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance

HĂŠlcio Kronberg Leiloeiro Oficial


Jornal Primeiro Lance

www.jornalprimeirolance.com.br

BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014

- P谩g. 5

47

Passo Fundo: (54) 3311-7111, Curitiba: (41) 3333-1515, Florian贸polis: (48) 3025-1010


- Pรกg. 6 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance


Jornal Primeiro Lance

www.jornalprimeirolance.com.br

BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014

- Pรกg. 7


- Pรกg. 8 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance


Jornal Primeiro Lance

www.jornalprimeirolance.com.br

BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014

- Pág. 9

Pense no Brasil sem Kombi, pois é P

or determinação do Contran, brasileiros vê o fim da Kombi. Sobrevida da Komb vai até o fim de 2015. Depois do desgaste político, foi a vez de o governo decretar oficialmente na quarta-feira, 18/12/2013, o "funeral" da Kombi. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) recusou o pedido da Volkswagen e do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC para que a indústria continuasse a fabricar por mais dois anos o modelo sem incluir airbag e freio ABS. Com obrigatoriedade de airbag e ABS alguns modelos devem deixar de ser produzidos. Contran decide que Kombi não poderá mais ser produzida. A decisão unânime do conselho sepultou, na prática, a sobrevida da Kombi até o fim de 2015. O fim da fabricação não significa o término das vendas, uma vez que há estoques. Todos os carros fabricados no País a partir de 1º de janeiro vão ter de sair das montadoras com os dois itens de segurança. A exigência foi a deixa para que a indústria automobilística retirasse de linha modelos que são incapazes de incluir esses equipamentos, como Gol G4 e Uno

Mille, além da Kombi. A própria Volkswagen comercializou duas séries especiais "last edition" da Kombi. Ontem, porém, o diretor de relações governamentais da montadora, Antonio Carlos Megale, usou a perda de aproximadamente 1 mil empregos na linha de montagem do ABC para pedir uma exceção à regra. O órgão não concordou com o pedido porque, segundo o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, o governo não pode prescindir de exigir esses itens de segurança em todos os modelos. Segundo ele, pesquisas mostram que os equipamentos salvam a vida de 30 mil pessoas por ano em acidentes de trânsito. O ministro disse que os empregos poderiam ser absorvidos em outras linhas de produção. "Seria um retrocesso do ponto de vista do que está sendo feito pelo governo para reduzir o número de acidentes de trânsito." O ministro disse que a Kombi deixou de ser fabricada há mais de 30

anos, na Alemanha, e há 20 anos, no México, por exemplo, por não conseguir ser adaptada para receber os equipamentos de segurança. Embora a montadora já tivesse anunciado o fim da produção por meio do lançamento de uma edição especial de despedida, alguns setores não se conformaram e tentaram dar sobrevida ao modelo. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, em entrevista, que trabalham diretamente na linha de produção do veículo 917 funcionários e 3.100 na cadeia automotiva – o que incluiria as autopeças e sistemistas. “Ao todo, 4.017 empregos estão ameaçados caso a empresa persista com a decisão do fim da fabricação da Kombi”, afirmou o Sindicalista. A VW explica que não divulga números específicos sobre linhas específicas porque os núcleos de produção envolvem atividades para diversos modelos. A empresa também não se pronuncia sobre a preservação dos empregos. O presidente em exercício do Contran, Moram Duarte, disse que só agora, a menos de duas semanas para a exigência entrar em vigor, a montadora procurou o órgão, embora a resolução tenha dado quatro anos de adaptação. "Todas as

montadoras tiveram tempo para adequar a sua linha de produção às exigências do Contran. " A sobrevida da Kombi e de outros modelos se tornou caso de Estado depois que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, abriu espaço, na semana passada, para que a obrigatoriedade dos itens de segurança em 100% dos carros fabricados no País em 2014 fosse colocada em discussão. Ele disse que estava preocupado com a inflação e as demissões no setor, uma vez que a inclusão dos itens resultaria em aumento de 4% a 8% no preço ao consumidor.” Na terça-feira, 17/12/2013, Mantega recuou e manteve o prazo para ABS e airbag, mas cogitou uma exceção à regra para a Kombi que não teria um concorrente similar. A decisão seria tomada na segunda-feira, 23/12/2013. No entanto, nem mesmo a exceção foi aprovada pelo Contran, órgão máximo normativo da política e do sistema nacional de trânsito. Ao anunciar a decisão do conselho ontem, o ministro Aguinaldo Ribeiro disse que o governo já atendeu a várias reivindicações do setor, como desoneração da folha de pagamento e redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Procurada, a empresa disse não

ter uma informação oficial sobre a decisão do Contran. Pela manhã, a Volkswagen informou que, mesmo que o governo anunciasse alguma medida para garantir a produção da Kombi, a empresa não confirmaria a manutenção em linha da van. O Gol G4, segundo fontes do mercado, saíra de linha, até porque o modelo já tem substituto anunciado para início deste ano, o compacto up!. A Fiat também, em tese, deve deixar de produzir o Mille, modelo que está no mercado há 30 anos e, até agora, o mais barato da marca. A empresa, contudo, disse que iria aguardar a reunião de segunda-feira, 23/12/2013, para se posicionar sobre o tema. A versão de duas portas do compacto Celta, da General Motors, vai receber os dois itens de segurança a partir deste mês de janeiro/2014, assim como o sedã Classic - que já oferece os equipamentos como opcionais. A empresa informa que ainda não definiu novas tabelas de preços. No caso do Celta com quatro portas, a versão com os equipamentos sai por R$ 30.790 (também com ar condicionado), enquanto a versão sem esses itens custa R$ 28.490. Pense no Brasil sem Kombi, pois é. www.vw.com.br/kombi


- Pรกg. 10 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance


Jornal Primeiro Lance

www.jornalprimeirolance.com.br

BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014

- Pรกg. 11


- Pรกg. 12 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance


Jornal Primeiro Lance

www.jornalprimeirolance.com.br

BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014

- Pรกg. 13


- Pรกg. 14 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance


Jornal Primeiro Lance

www.jornalprimeirolance.com.br

BRASIL 03 a 11 de Janeiro de 2014

- Pág. 15

Saiba mais sobre o mercado de Leilões O

Associação Americana Presidente: Mário Stefanolli  (00155982) 908-2810 Av: Uruguay, nº 826 Montevideo - Uruguay www.laamericana.org Sindicato dos Leiloeiros Públicos Oficiais de São Paulo Presidente: Eduardo Jordão Boyadjian  (0XX11) 3034-1839 Praça dos Omaguas, nº 98 Conj. 12 - Alto Pinheiros São Paulo/SP - CEP 05419-020 www.sindleiloeiro.com.br

Sindicato dos Leiloeiros Públicos Oficiais do Rio Grande do Sul Presidente: Daniel Schneider Chaieb  (0xx51) 3261-8676 Rua Cândido Gomes, 661 Bairro Floresta - Porto Alegre/RS CEP: 90.220.000 www.sindileirs.com Sindicato dos Leiloeiros Públicos Oficiais do Estado do Paraná Presidente: Gabriel Baron Filho : (0xx41) 233-1077 Rua Emiliano Perneta, 736 Centro - Curitiba/PR www.sindleilao.com.br Sindicato dos Leiloeiros Públicos Oficiais do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul Presidente: Kleiber Leite Pereira  (0xx65) 3624.0269 Av: Beira Rio s/nº Box 5/anexo CVDL Parque de Exposição de Cuiabá Bairro Dom Aquino CEP: 78.015-000 - Cuiabá/MT. www.sindileimtms.lel.br

leilão ou hasta é uma modalidade de venda, muito difundida em órgãos pú blicos e empresas privadas, do qual administradores e servidores necessitam solucionar de maneira simples e rápida a venda de bens. O leilão funciona da seguinte forma,o leiloeiro irá ler as condições de venda descritas no catálogo, as quais deverão ser acompanhadas por todos os compradores. O leiloeiro é um agente público, pertencente à categoria ficação doutrinária do Direito Administrativo Brasileiro. Em seguida os lotes em leilão serão anunciados um a um. Assim que o lote de interesse da pessoa for anunciado, ela deverá levantar a mão para dar um lance (se necessário falando ao leiloeiro o valor do seu lance). Lote é um conjunto formado de um ou mais bens que serão leiloados. No caso de leilão de veículos um lote pode ser formado por apenas um automóvel, enquanto em um leilão de materiais um lote pode ser constituído por um conjunto de motores e peças diversas. Caso existam mais pessoas interessadas no mesmo lote inicia-se uma disputa para decidir quem dará o maior lance começando com o lance minimo. É basicamente uma disputa de "quem dá mais". Lance mínimo é o menor preço para que um determinado lote seja vendido, se o lance mínimo não for atingido será aceito um lance condicional, "lance condicional" é o termo utilizado quando o maior lance ofertado por um bem leiloado não atinge o valor mínimo de venda exigido por seu vendedor (arrematante).

Leilão de venda

Leilão duplo: agentes não identificados. A teoria dos leilões é um ramo da Teoria dos jogos que estuda o comportamento dos participantes de leilões, bem como as diversas possibilidades de formatação destes mecanismos. Leilão é um mecanismo econômico de negociação definido por uma série de regras para especificar a forma de determinação do vencedor e quanto este deve pagar. Uma característica marcante para os leilões é a presença de assimetria de informações, que faz com que a caracterização deste mecanismo se torne necessária, uma vez que diferentes tipos de leilões podem levar a resultados divergentes. Leilões podem ser definidos quanto à sua natureza (oferta, demanda ou duplo), forma como os lances são oferecidos (aberto ou fechado) e método de determinação do preço de fechamento (primeiro ou segundo preço). Além disso, pode ou não possuir preço de reserva, que é o menor lance válido para participação no leilão. O preço de reserva é usado apenas em casos onde compradores/vendedores especificam preços, acima/abaixo do qual não estão dispostos a negociar. Leilões podem ainda ser usados seqüencialmente (multi-round), por meio de procedimento interativo de atualização dos lances a cada interação. Alguns economistas acreditam que leilões seqüenciais permitam que participantes alcancem um despacho final adequado com respeito à operação e rentabilidade. As maiores desvantagens desse leilão são o risco de colusão e a dificuldade de implementação. Leilões sequenciais são usados no National Electricity Market (NEM) da Austrália e no New Zealand Electricity Market (NZEM). Quanto à definição dos leilões, tem-se,natureza: É determinada através do papel exercido pelos distintos grupos de participantes (compradores e vendedores) no leilão. Essa característica permite diferenciar leilões como sendo de oferta, de demanda ou duplo.

Oferta: Vendedores ofertam um bem que o comprador pretende adquirir pelo menor preço. O preço do produto leiloado é determinado pelos vendedores. O demandante pode fixar um preço de reserva acima do qual o bem não é adquirido e vence o participante que fizer o menor lance de oferta. Demanda: Compradores fazem lance de demanda para comprar um bem que o vendedor pretende disponibilizar pelo maior preço. Vence o participante que fizer o maior lance de demanda, desde que seu lance seja maior do que o preço de reserva.

Duplo: Vendedores fazem lances de oferta e compradores fazem lances de demanda simultaneamente. O preço de fechamento deste leilão é estabelecido no intervalo entre os lances de oferta e demanda, dependendo das regras estabelecidas. O leilão duplo pode ser caracterizado pela existência ou não de agentes identificados, ou seja, os agentes podem negociar entre si ou por intermédio de um leiloeiro. Forma: A forma de um leilão estabelece a característica que determina como são realizados os lances. A divisão quanto à forma dá-se entre leilão aberto ou fechado. Aberto: Preço do bem leiloado é determinado através de um processo dinâmico de estabelecimento do lance vencedor. Este processo dinâmico pode ocorrer de forma ascendente ou descendente. Ascendente (Inglês): Quando os lances são realizados seqüencialmente, cada um deles melhorando o lance imediatamente anterior temos o chamado leilão aberto ou Inglês. Os lances são descendentes no leilão de oferta e ascendentes no leilão de demanda. Neste leilão, o preço pode ser anunciado pelo vendedor (relógio, onde o valor do lance para o produto é alterado com o passar tempo) ou pelos compradores interessados. A negociação se encerra quando a quantidade demandada pelos agentes remanescentes no leilão se torna inferior à oferta ou com o tempo máximo para negociações alcançado. Este leilão permite que o valor de oportunidade de cada participante seja confrontado com o dos demais. Um forte argumento a favor da utilização do leilão Inglês é sua simplicidade estratégica, uma vez que os participantes não necessitam de considerações complexas para determinar sua estratégia de atuação. Existem, porém, algumas características negativas relacionadas a este tipo de leilão. Uma é a natureza em tempo real do leilão, produzindo custos de transação relativamente altos quando comparados ao leilão fechado. Além disso, este tipo de leilão, quando aplicado ao despacho de sistemas elétricos, não revela a curva da oferta para geradores remanescentes no mercado. Descendente (Holandês): O leiloeiro inicia o leilão com um valor extremamente alto e reduz o mesmo continuamente. O primeiro agente a aceitar o lance corrente obtém o item. Um lance equivalente ao valor de oportunidade do agente maximiza sua probabilidade de sucesso na transação, sendo seu benefício (diferença entre o valor de oportunidade e o preço de fechamento) nulo. A possibilidade de aumento de ganhos cresce à medida que o preço é reduzido. O leilão Holandês requer uma avaliação do mercado e do valor do bem leiloado. Negligenciar esta avaliação ex-ante aumenta a chance do agente não realizar negócio. Fechado: Os lances são apresentados simultaneamente ao leiloeiro em envelopes fechados. Ganham os participantes que fizeram os melhores lances, desde que o preço de reserva tenha sido alcançado. A preferência de alocação das unidades leiloadas é para os agentes com melhores lances de preço, até que estas unidades se esgotem. Este leilão exige que cada participante faça o lance considerando exclusivamente seu valor de oportunidade, pois ele somente toma conhecimento dos demais lances quando o leilão está encerrado. Esta forma de leilão faz com que ofertantes submetam lances de preço iguais ao seu custo e lances de quantidade equivalentes à sua capacidade. Afirmam ainda que, na prática, é responsável pelo aumento do preço da eletricidade e redução da eficiência do leilão com relação ao leilão teórico. Preço de fechamento: O preço de fechamento impõe regras para determinação do valor pelo qual o bem leiloado é negociado. Em um leilão, o preço de fechamento pode ser definido como sendo uniforme ou discriminatório. Uniforme: Este é o tipo de preço de fechamento mais utilizado em leilões para comercialização de energia elétrica, tendo sido usado nos leilões de venda, compra, excedentes e certificados. Em um leilão uniforme, todos os agentes vencedores pagam o mesmo preço, independentemente do valor de seus lances. O preço uniforme pago por todas as unidades adquiridas é igual ao primeiro lance de preço rejeitado. Os leilões de preço uniforme (de oferta ou demanda) podem ser de: Primeiro-preço: Ganha o participante que fizer o melhor lance, onde o preço de liquidação corresponde ao lance ganhador. É o tipo de leilão

preferido pelos vendedores, uma vez que tende a gerar preços superiores ao valor ótimo: Segundo-preço (Vickrey): Vence o participante que fizer o melhor lance, sendo o preço de liquidação correspondente ao melhor lance perdedor. Apesar de muito recomendado pelos economistas, o leilão de segundo preço tem sido raramente posto em prática, ao menos em casos de leilão multi-item. Leilões de segundo-preço podem ser facilmente manipulados pela solicitação, por parte do leiloeiro, de lances-fantasma próximos ao maior lance submetido. Leilões de segundo-preço tendem a ter seu preço de fechamento inferior ao preço ótimo devido à falta de conhecimento, por parte dos compradores, de que a estratégia dominante é dar um lance igual ao valor de oportunidade. Este leilão é incentivador (incentive compatible), uma vez que leva os agentes participantes a apregoar lances equivalentes a sua valoração real do item. Discriminatório (Yankee): Cada agente vencedor paga o valor de seu lance pelo produto requerido. Este leilão tende a desencorajar a utilização de poder de mercado através de uma maior visibilidade de preços. O leilão discriminatório também tem o potencial de reduzir casos de retenção estratégica de capacidade, acentuando a confiança no sistema. Este formato de modelo (payas-bid) foi adotado pela Inglaterra e pelo País de Gales após as reformas de março de 2001 no setor elétrico. Autoridades regulatórias Britânicas acreditavam que leilões de preço uniforme eram mais sujeitos à manipulação estratégica por parte de grandes negociadores que leilões de preço discriminatório. Além disso, esperavam que este novo formato trouxesse reduções nos preços de energia no atacado. Teorema da equivalência de receitas: O teorema da equivalência de receitas é o principal teorema da teoria dos leilões e, segundo ele, sob certas condições, todos os tipos de leilão geram a mesma receita esperada. As condições para verificação desta característica são a existência compradores neutros ao risco com avaliações privadas geradas a partir de variáveis independentes e identicamente distribuídas (iid). Assim, qualquer mecanismo, no qual os vencedores sejam os agentes com maior valor esperado para o produto e qualquer agente com a menor valoração espera zero de excedente, resulta em compradores realizando o mesmo pagamento esperado. Estas características indicam o funcionamento de um leilão ótimo para o caso geral. Assim, dadas estas premissas, qualquer leilão é vencido pelo agente com maior valoração do objeto.

Regras de Conduta Não é uniforme o comportamento esperado das pessoas em um leilão presencial; muitas das regras de conduta são são as mesmas de qualquer evento social, todavia esperam-se alguns comportamentos mínimos e há algumas considerações a se ter em mente para participar de um leilão: Não é necessário convite. O leilão é público. Ele tem a necessidade jurídica de ser aberto a qualquer eventual comprador - todavia pode ser necessária a qualificação prévia por meio de inscrição ou outros critérios. Em caso de interesse real, seja para aprender sobre o conteúdo do pregão ou para comprar, visite antecipadamente a exposição dos bens e tome as informações sobre os lotes antecipadamente. Vista-se de acordo com o ambiente, a hora e o público do evento. Pontualidade; está regra básica de qualquer evento social. Quem chega tarde pode simplesmente perder a oportunidade para outro interessado. Cadastre-se, se pretende fazer lance em alguma peça ou se desejar receber os convites posteriores on-line. Evite o álcool, principalmente se pretende fazer alguma compra! Em muitos leilões são oferecidas bebidas, mas a sobriedade é aconselhável ao bom negócio. Ao fazer um lance, deixe clara sua oferta ao leiloeiro, procurar ser discreto para o público e visível para o pregoeiro. Faça apenas lances adequados ao valor do lote, mesmo que o leiloeiro deixe em aberto. Lance pequeno demais é ignorância ou insulto. Suba a oferta de acordo que o que estiver sendo praticado. Não faça um lance além de suas posses. O lance no leilão tem o valor de um contrato firmado perante a autoridade: o leiloeiro ou seu representante tem função pública e é como se o contrato fosse registrado em cartório. Passos Camargos


- Pág. 16 - BRASIL

03 a 11 de Janeiro de 2014

www.jornalprimeirolance.com.br

Jornal Primeiro Lance

O Campeão Michael Schumacher luta pela vida

Schumacher heptacampeão Michael Schumacher completa 45 anos hoje sexta-feira, 0301-2014, mas, o dia não é de festa. Afastado das pistas, onde se consagrou como um dos maiores pilotos de todos os tempos, o alemão segue competindo, mas desta vez em uma batalha pela vida. Sem boletins médicos, o estado de saúde do heptacampeão mundial permanece estável, porém grave.

O

Schumacher, sofreu um grave acidente enquanto esquiva na pista de Meribél, na França, no último dominfo, 29 de Dezembro de 2013. Ele foi levado a um hospital local de helicóptero. Em estado grave, Michael, foi transferido ao Centro Hospitalar Universitário de Grenoble – onde está permanece em coma.

No dia do aniversário de Schumacher, fãs vão ao hospital na França homenagear o ex-piloto. Imagens do pico Imagens do pico "Dent de Burgin", na França, onde o ex-piloto Michael Schumacher se

acidentou. Esquiar sempre foi um dos hobbies de SchumiEsquiar sempre foi um dos hobbies de Schumi. Mensagens são grande apoio, diz família do alemão Michael Schumacher.

Ao longo da carreira, o alemão conquistou 91 vitórias e 68 poles. Apesar de o ex-piloto não poder responder às mensagens de apoio, cerca de 300 fãs foram para a porta do hospital prestar homenagens ao heptacampeão mundial. Além das pessoas que foram a Grenoble, alguns pilotos da F-1 também enviaram mensagens por meio de redes sociais. Rubens Barrichelo escreveu: “Continue, cara. Eu sei que você está lutando”. Felipe Massa também prestou solidariedade. “Feliz aniversário, meu irmão Michael. Seja forte! Muito forte, cara! Estamos rezando para Deus te trazer de volta com saúde. Temos Fé em Deus. Nós amamos muito você e sua família”, postou. Quem também enviou uma

mensagem lembrando-se do aniversário de Schumacher e desejando sua recuperação foi a Ferrari. Confira a nota completa publicada no site da escuderia: “Este é um dia especial para a Ferrari e todos os seus fãs, já é o aniversário de Michael Schumacher. No momento, ele está enfrentando a luta mais importante de sua vida e, portanto, queremos enviar-lhe votos especiais. Há tantos momentos maravilhosos que passamos juntos e nós escolhemos 72. Não é um número aleatório, pois representa o número de vitórias de Michael alcançado com a escuderia de 1996 a 2006: 72 Grandes Prêmios que deram a nós e aos milhões de fãs do “cavalinho rampante” de todo o mundo tanto prazer. Foram momentos inesquecíveis que, juntamente com a sua paixão, empenho e dedicação fazem Michael parte da grande família Ferrari para sempre. Segundo a junta médica, a baixa temperatura registrada na es-

tação de esqui de Meribel, no sudoeste da França, onde Schumacher sofreu o acidente, evitou que seu quadro clínico fosse ainda pior. "O fato de a temperatura estar abaixo de zero evitou que o edema cerebral do paciente evoluísse", disseram. O capacete também foi fator decisivo para que ele sobrevivesse. "O capacete não ofereceu uma proteção total, mas realmente ajudou. Sem ele, Schumacher não estaria aqui agora", afirmou Jean-Francois Payen, porta-voz do hospital. O maior campeão da história da Fórmula 1 bateu a cabeça contra uma pedra após uma queda enquanto esquiava com a família em Meribel, a cerca de 600 quilômetros de Paris. Ele foi atendido por dois funcionários do resort e encaminhado ao Centro Hospitalar de Moûtiers. Logo depois, foi transferido para o hospital de Grenoble, onde há um centro especializado em traumas. Todos na Ferrari, do presidente

Luca di Montezemolo e do chefe da

equipe Stefano Domenicali, que estão em contato o tempo todo com a família de Michael e as pessoas mais próximas a ele, estão continuamente observando como a sua situação evolui. Obviamente, existe hoje o dobro dos motivos para desejar-lhe tudo de melhor”. O ex-piloto alemão Michael Schumacher permanece em coma, lutando pela vida, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira pelo Hospital da Universidade de Grenoble (CHU), na França. Em entrevista coletiva, os médicos que atendem Schumacher disseram que "é cedo para qualquer diagnóstico e que as próximas horas serão cruciais para o paciente". Os especialistas aguardam para ver como o heptacampeão reage à neurocirurgia a que foi submetido, desejamos plena recuperação ao campeão .

Jornal Primeiro Lance Edição 677  

Jornal de Leilões

Advertisement