Page 1

ACONTECIMENTO

31 JANEIRO 2013 ANO 99 - N.º 4945 FUNDADOR: José Ferreira Lacerda DIRECTOR: Rui Ribeiro PREÇO: 0,80 euros (IVA incluído) SEMINÁRIO DIOCESANO – 2414-011 LEIRIA TEL. 244 821 100/1 • FAX 244 821 102 E-MAIL: jornal@omensageiro.com.pt WEB: www.omensageiro.com.pt

FUNDADO EM 1914

DESTAQUE

DIA DO CONSAGRADO, 2 DE FEVEREIRO

PEREGRINOS E APÓSTOLOS

O Dia do Consagrado, instituído pelo Papa João Paulo II em 1997, é assinalado pela Igreja Católica a 2 de Fevereiro, festa litúrgica da Apresentação do Senhor. O Papa idealizou esta celebração para dar “graças pelo dom da vida consagrada que enriquece e alegra a Igreja” e para promover entre o povo de Deus “o conhecimento e a estima pela vida destes homens e mulheres”. Ao mesmo tempo, trata-se de uma forma de “todas as pessoas consagradas celebrarem juntas as maravilhas que o Senhor realiza nelas e através delas” Pág. 2/3

CULTURA

Castelo às escuras | P. 4

Raio danifica sistema eléctrico

SOCIEDADE

Diminuir custos | P. 6

Piscinas de Leiria com novo horário

ECLESIAL

Bênção Solene, dia 3 de Fevereiro | P. 9

Inauguração oficial da Igreja dos Pousos

Encontro com Jesus | P. 11

Segredo para as “noites da fé

Melhor da Europa | P. 5

Câmara de Leiria | P. 6

Na Sé de Leiria | P. 11

“Xana Toc Toc” | P. 5

Espaço de partilha | P. 7

Marinha Grande | P. 11

Museu da Batalha 2,8 milhões para entre os finalistas estradas da região Espectáculo esgotou bilhetes

IPL e escolas fazem parceria

Bênção anual de Bebés na Catedral Encontro Vicarial, dia 6 de Fevereiro


2 DESTAQUE

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

EDITORIAL EDITORIAL

Sagrado e profano

Nos nossos dias misturam-se de forma leve e suave o sagrado e o profano. Noutros tempos a fronteira era bem mais vincada e tanto o sagrado como o profano viviam de costas voltadas. Hoje, mais ecléticos e mais tolerantes, a fronteira que separa estes dois mundos é mais ténue e por vezes torna-se difícil quer descortinar o sagrado quer mesmo detectar o profano. Faz-se sentir, porém, a cada dia que passa, a necessidade de que estes dois mundos se entrecruzem, se questionem e dialoguem de forma aberta e clara. Aliás a luz do sagrado só será descoberta e evidenciada quando confrontada com a escuridão do profano. Nos dias que correm os testemunhos vivenciais são a força que mais e melhor pode arrastar correntes de incrédulos e duvidosos. Mais que nunca, são precisos sinais e pessoas que, pelo seu modo de vida, Mais que nunca, pela sua postura, são precisos sinais se transformem e pessoas que, pelo em anunciadores seu modo de vida, do Evangelho e pela sua postura, verdadeiros protase transformem gonistas da fé. A história da em anunciadores Igreja encontrou do Evangelho uma forma inse verdadeiros titucional para protagonistas da fé promover estes aventureiros da fé. A vida religiosa, alicerçada na profissão dos votos solenes, e na vida comunitária foi desde sempre uma forma de propagar o sagrado pela imensidão do mundo profano. Autênticos areópagos, tanto os conventos, os mosteiros e os seus residentes, tornaram-se desconcertantes numa paisagem que muitos queriam fosse mais homogénea e descrente. São milhares de milhares de homens e mulheres que marcaram a história humana. Sem eles o mundo estaria diferente. E se é verdade que em muitos casos foi o profano que venceu, até corroer os próprios sinais da sacralidade, também é preciso reconhecer como em muitos outros casos, foi esta que levou a melhor. A história da Igreja e da humanidade, tem nestes homens e nestas mulheres um tesouro incalculável. Eles são a expressão do que há de melhor no ser humano e são por isso merecedores da nossa gratidão. No dia 2 de Fevereiro lembramos esse grupo de gente que um dia se entregou (consagrou) de forma total e fez da sua vida um reflexo dessa entrega (consagração). Em nome de Deus e dos homens, deixaram outros gostos e outros apelos, apenas movidos pelo desejo de servir os seus pares. Nesta edição quisemos recordar os consagrados que assim se dedicam e dedicaram à construção da humanidade que somos e temos para transmitir. O Mensageiro agradece o seu testemunho e o seu contributo ao mesmo tempo que os evoca e recorda.

Santuário de Fátima

prui@iol.pt

2 Fevereiro

Dia do Consagrado O Dia do Consagrado, instituído pelo Papa João Paulo II em 1997, é assinalado pela Igreja Católica a 2 de Fevereiro, festa litúrgica da Apresentação do Senhor, em que a principal leitura bíblica recorda a ida da mãe de Jesus ao templo de Jerusalém para oferecer o seu filho a Deus, obedecendo aos preceitos judaicos. O Papa idealizou esta celebração para dar “graças pelo dom da vida consagrada que enriquece e alegra a Igreja” e para promover entre o povo de Deus “o conhecimento e a estima pela vida destes homens e mulheres”. Ao mesmo tempo, trata-se de uma forma de “todas as pessoas consagradas celebrarem juntas as maravilhas que o Senhor realiza nelas e através delas”. Quem são os consagrados Todo o cristão baptizado em Cristo é considerado um consagrado. De facto o baptismo confere ao crente uma especial e dedicada consagração, pela qual entrega a sua

Santuário de Fátima

Rui Ribeiro

vida a Deus. A consagração é assim entendida como uma total, radical e genuína entrega a Deus. Na Bíblia a consagração atingia todos os níveis e momentos da vida de modo que tudo e todos eram consagrados a Deus. Embora continue a entender-se assim a consagração de forma mais lata, a expressão foi-se reduzindo para o âmbito estrito da pessoa humana. E mesmo aqui, entendemo-la hoje de forma mais redutora aplicando-a a determinadas pessoas que, por meio de um acto (ritual) fazem voto público dessa mesma entrega ou consagração a Deus. Neste sentido, quando falamos em consagrados referimo-nos quase exclusivamente aos religiosos que fazem votos perpétuos. Votos de pobreza, castidade e obediência, associados na maioria dos casos à vida em comum. Assim, por deficit da nossa linguagem, quando em cada ano celebramos o dia do consagrado, voltamos

a atenção de modo especial para os que designamos comummente como religiosos. Sinal e desafio Este sentido está subjacente nas afirmações de Bento XVI que relacionando os consagrados com o ano a fé dizia aos representantes dos Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica: “faço votos de que vivam o ano da fé como um tempo favorável para a renovação interior, com um aprofundamento dos valores essenciais e das exigências da própria consagração”. O desafio lançado pelo Papa para a vivência deste ano vai no sentido de que ele surja como “um ano de renovação e fidelidade” e se “empenhem com entusiasmo na nova evangelização”. Mais explícito, Bento XVI pedia aos religiosos que “louvem e dêem graças ao Senhor pelo dom deste estado de vida”, valorizando o testemunho dos que “escolheram seguir Cristo através da prática dos conselhos evangélicos” de castidade, pobreza e obediência. “Os conselhos evangélicos, aceites como verdadeira regra de vida, reforçam a fé, a esperança e a caridade, que unem a Deus”, precisou. Para D. António Marto os consagrados são efectivamente um sinal visível no mundo ao mesmo tempo que se tornam um desafio. Nas celebrações do ano passado, alargando mais o conceito, o bispo pedia a todos os consagrados para que fossem testemunho “da primazia de Deus na vida”, no meio

de uma sociedade que “vive um eclipse de Deus nas famílias, nas consciências, na sociedade e na cultura”. Nesse sentido, D. António sublinhou a necessidade de se promover uma presença mais efectiva de religiosos e sacerdotes no meio da sociedade, aproveitando a celebração do Dia do Consagrado. “A vida consagrada precisa de visibilidade na Igreja e no Mundo, para dar a conhecer o rosto de Deus, as suas maravilhas de amor e a caridade com que as realiza”. Desafiou-os ainda a quebrarem as barreiras de um “mundo, apático e individualista”, através de um espírito de “fraternidade” e de uma aposta decidida na “evangelização”. Outra perspectiva ousada, foi dada recentemente por D. António Vitalino Dias, bispo de Beja, ao chamar aos consagrados “voluntários do Reino de Jesus Cristo”. A afirmação enquadrava-se no ano voluntariado, mas não deixou se ser original e curiosa. O bispo explicava assim a designação: “Uma diocese sem a vida destes homens e mulheres é bem diferente daquelas cuja presença é significativa. Não esqueçamos estes voluntários consagrados, profissionais a tempo inteiro da realização plena do ser humano” defendia que “a sociedade civil e o Estado, com dinheiro, conseguem fazer progredir um país mas sem a participação das comunidades religiosas nunca o progresso será integral”.

Rui Ribeiro


DESTAQUE 3

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

Semana do Consagrado 2013 - Mensagem da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios

“Peregrinos na fé, apóstolos na Evangelização do mundo”

Santuário de Fátima

são herdeiros. Pela sua autenticidade e pela radicalidade da sua entrega na pobreza, na castidade e na obediência, tornar-se-ão os apóstolos da força e da beleza da fé.

cura das respostas a darLhe, perceberá as dúvidas, fraquezas e, porventura, alguns retrocessos e infidelidades. Acima de tudo, verá que a fé é uma contínua resposta a um dom recebido, que implica todas as dimensões da vida e que há de progredir sempre até que ele viva totalmente da fé, tal como diz o apóstolo: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim. E a vida que agora tenho na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus que me amou e a

si mesmo se entregou por mim” (Gl 2, 20). Apesar da sua condição de baptizados e consagrados na Igreja, os consagrados não podem considerar a fé como um “pressuposto óbvio da sua vida diária” (Bento XVI, A Porta da Fé, 2). Correm, portanto, o risco comum a todos os cristãos de parar em qualquer fase da sua peregrinação, de se descentrarem de Deus em favor das tarefas quotidianas, de investir tanto nas obras humanas que descuidem a obra de Deus, que consiste em “crer n’Aquele que Ele enviou” (Jo 6, 29). Apóstolos da força e da beleza da fé Com muita alegria, reconhecemos que os Consagrados são, entre nós, autênticos apóstolos da força e da beleza da fé, ou seja, verdadeiros catecismos abertos aos fiéis, pois neles podem “descobrir novamente os conteúdos da fé professada, celebrada, vivida e rezada” (Bento XVI, A Porta da Fé, 9). Hoje, como em todos os tempos, a força e a beleza da fé só podem encontrarse quando ela é vivida na radicalidade evangélica. Os Consagrados são, na Igreja, aqueles em quem se espera encontrar de forma mais visível esse testemunho, em virtude dos conselhos evangélicos, a via da radicalidade que amorosamente assumem como dom e

compromisso. Precisamos urgentemente de homens e mulheres totalmente imbuídos de Cristo, que mostrem a outra face, isto é, que se distanciem dos critérios terrenos e se deixem conduzir pelos critérios do alto. A força da fé só pode revelar-se por meio de pessoas reais que a experimentem e testemunhem como capaz de transformar as suas vidas. Do mesmo modo, a beleza da fé somente se revela por meio das vidas belas de homens e mulheres cheios de Deus, a origem e a fonte de toda a beleza. Aos consagrados pedimos que se adentrem com profundidade no mistério da fé, única razão de ser da sua vocação e da sua vida, no respeito pela peculiaridade dos carismas de que

Santuário de Fátima

Santuário de Fátima

Consagrado, peregrino da fé O baptismo, assumido de forma livre e responsável, como participação no mistério pascal de Jesus Cristo, incorporação na sua Igreja e sacramento da comunhão com Deus, Santíssima Trindade, constitui o início do longo peregrinar da fé do cristão. Trata-se de um “caminho que dura a vida inteira... tem início com o baptismo... e está concluído com a passagem através da morte para a vida eterna” (Bento XVI, A Porta da Fé, 1). Entre todos os cristãos, os Consagrados assumem explicitamente a totalidade da vida como uma peregrinação na fé, como um sinal da transformação operada pelo baptismo e como um testemunho da graça da comunhão com Deus. Neste Ano da Fé, todo o consagrado tem oportunidade de refazer a história da sua vida humana, da sua fé e da sua vocação. Encontrará a linha contínua do amor de Deus, manifestado de muitas formas, recordará os momentos fortes do caminho realizado na pro-

Impelidos pelo amor de Cristo a evangelizar “É o amor de Cristo que enche os nossos corações e nos impele a evangelizar” (Bento XVI, A Porta da Fé, 7). Válido para todos os cristãos, este princípio encontra maior evidência nos consagrados, cuja vocação específica é precisamente a evangelização do mundo por meio da realização do seu carisma fundador. Todos evangelizam já por meio do seu estado e do seu estilo de vida marcada pelo conhecimento do amor de Cristo, assumido pessoalmente e partilhado comunitariamente; alguns, porém, evangelizam também pela dedicação ao trabalho directo de anúncio da Boa Nova, na pregação, na catequese, no ensino, na acção social, na prática da caridade cristã, na missão ad gentes. Mais do que as palavras, o veículo de transmissão da fé é o testemunho, de tal modo que o contacto com os verdadeiros crentes é o melhor caminho para o encontro pessoal com Cristo. Os Consagrados encontram-se entre os que mais capacidade têm para realizar esta missão de levar os homens a Cristo, pelo que

a Igreja muito deles tem a esperar quando se trata de fazer a evangelização do mundo. Portugal deve muito daquilo que é e, portanto, da sua identidade, à incansável acção dos Consagrados que, impregnaram de Evangelho a sua história. A difusão da fé cristã, o progresso nos valores humanos fundamentais, o crescimento espiritual e o desenvolvimento cultural, são, em grande parte acção destes homens e mulheres entregues a Cristo por amor dos irmãos. Nesta Semana do Consagrado 2013, a Igreja portuguesa renova os sentimentos de gratidão pelo trabalho realizado em favor da fé e da evangelização. Invocamos sobre todos os Consagrados a força do Espírito Santo, para que faça deles cristãos alegres por crerem e cheios do entusiasmo na comunicação da fé (Bento XVI, A Porta da Fé, 7). Confiamos todos os Institutos e todos os seus membros a Nossa Senhora, pobre, casta e em tudo obediente à vontade do Pai, ícone da Igreja que caminha na fé do Filho de Deus. Coimbra, 08 de Dezembro de 2012

D. Virgílio do Nascimento Antunes Presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios


4 CULTURA

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

Em Ansião

CINEMAS

Teatro Miguel Franco (Leiria) • AS VOLTAS DA VIDA | Drama | de Robert Lorenz | c/ Clint Eastwood, Amy Adams, John Goodman, Robert Patrick, Justin Timberlake | 4 de Fevereiro, 21h30, 5 de Fevereiro, 21h30 e 6 de Fevereiro, 18h30 e 21h30. • HOLY MOTORS | Acção/Drama/ Ficção Científica | de Leos Carax | c/ Denis Lavant, Edith Scob, Eva Mendes, Kylie Minogue, Michel Piccoli, Leos Carax | 11 de Fevereiro, 21h30, 12 de Fevereiro, 21h30, 13 de Fevereiro, 18h30 e 21h30, 15 de Fevereiro, 21h30. • UMA VIDA MELHOR | Drama | de Cédric Kahn | c/ Guillaume Canet, Leila Bekhti, Slimane Khettabi | 18 de Fevereiro, 21h30, 19 de Fevereiro, 21h30 e 20 de Fevereiro, 18h30 e 21h30.

EXPOSIÇÕES

Castelo - Leiria •”Habitantes e Habitats” - exposição permanente •”Korrodi e o restauro do Castelo de Leiria” - exposição permanente Teatro José Lúcio da Silva - Leiria •”Ontem, hoje” - pintura de Costa Santos (7/02~3/03) •”História do parlamentarismo” (~31/01) m|i|mo -Museu da Imagem em Movimento - Leiria •”(RE)ANIMAR” (~31/01) •”(RE)CONHECER Leiria” (~15/06) •”Oficina do Olhar” - exposição permanente Edifício Banco de Portugal - Leiria •”Made in Japan” - escultura, gravura e pintura (2/02~23/03) Mercado de Sant’Ana - Leiria •”Leirimodel” - miniaturas (9 e 10/02, 10h00~19h00) Casa-Museu João Soares - Cortes •”A República” - colecção de António Pedro Vicente (~28/02)

MÚSICA | TEATRO | EVENTOS

Ruas da Cidade - Leiria • Desfile de Carnaval das Escolas da Cidade de Leiria (8/02, 10h~12h) Teatro José Lúcio da Silva - Leiria •”Xana toc toc” música (3/02, 15h00~17h00) •”Preocupo-me, logo existo” - teatro (7/02, 21h30) • Concerto solidário a favor da OÁSIS (9/02, 21h30) •”Primeiro” - música de Miguel Angelo (14/02, 22h00) •”Katia Guerreiro” - música (21/02, 21h30) •”A Bela Adormecida” - dança (28/02, 21h30) Teatro Miguel Franco - Leiria •”Corre mãe! Corre!” - teatro (2/02, 21h30) •”Emmy Curl” - música (8/02, 21h30) •”Fados e outros cantos do Tejo” - concerto p/ bebés (10/2, 10h30 e 11h45) • Tributo a editores - música (16/02, 22h00) Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira - Leiria •”Lisboa trágica - três contos trágicos” - livro (2/02, 15h30) • Histórias com pinguins - hora do conto (8,13,22 e 27/2, 10h30 e 14h30) • Histórias com máscaras - conto (8, 13, 22 e 27/02, 10h30 e 14h30) •”Lugar literário” - livro de Cristina Nobre (8/02, 15h00) •”O que a doença diz de mim” - livro de Alain Jézéquel (12/02, 18h30) •”A árvore das tocas” - Bebeteca (14/02, 10h15 e 16/02, 16h00) •”Contos e cantigas - contar e encantar” (23/02, 16h00) m|i|mo - museu da imagem em movimento - Leiria •”A Roda da Vida” - oficina (~31/01) •”Da escola ao museu-práticas pedagógicas inovadoras” (2,9,16/2, 14h) •”(Re)Conhecer Leiria” - tertúlias (16/02, 15h00) Moinho de Papel - Leiria •”As máscaras e mascarilhas dos reis e das rainhas” (5 e 7/02, 14h e 6 e 8/02, 9h30) • No coração do Moinho - Dia de S. Valentim (14/02, 10h e 14h30) Sala Jaime Salazar Sampaio - Leiria •”Chão de enredos” - evocação a Miguel Torga (2, 15 e 16/02, 22h00) •”Tranparências” - poemas ditos/cantados por Luís Raposo (23/2, 22h) Espaço o Nariz - Leiria •”Panza de la Mancha” - teatro (7/02, 22h009 • Baile de Carnaval (11/02, 22h00) •”Escurial” - teatro (21/02, 22h00) Ateneu Desportivo - Leiria • Música e poesia (23/02, 21h30)

Centro Cultural acolhe casting do “EnCant’Ansião” O Casting para apuramento dos finalistas “EnCant’Ansião” está marcado para dia 2 de Fevereiro, a partir das 10h00, no Centro Cultural de Ansião. O “EnCant’Ansião” é o

novo projecto cultural da Câmara Municipal de Ansião que pretende descobrir os talentos do concelho. O Projecto está na fase de selecção dos participantes que depois vão actuar em

diferentes pontos do concelho. A partir das 10h00 o casting é destinado aos alunos do 1º ciclo, de todo o concelho. Mais tarde, a partir das 14h00, decorre

o casting destinado aos alunos dos 2º e 3º ciclos e do ensino secundário.

A venda de bilhetes faz-se manualmente

Raio danifica sistema eléctrico do Castelo de Leiria O sistema eléctrico e a rede informática do Castelo de Leiria ainda não estão cem por cento operacionais e portanto, o Castelo continua às escuras durante a

noite e os bilhetes ainda são vendidos manualmente. Estes sistemas foram danificados, na noite de 22 de Janeiro, num período em que ocorreu uma forte tro-

voada em Leiria e porque o pára-raios não conseguiu impedir que o raio atingisse o sistema eléctrico. Gonçalo Lopes, Vereador da Cultura, explica

que está a ser efectuado o levantamento dos materiais danificados, para que se possa proceder à sua reparação. O autarca prevê “prejuízos avultados”.

Com Rui Vinagre à capela

Ansião acolhe Concerto de Guitarra Portuguesa O Centro Cultural de Ansião será o palco no dia 2 de Fevereiro para a realização de um Concerto de Guitarra Portuguesa. O concerto tem início marcado para as 21h00 e contará com a voz de Rui Vinagre à Capela.

A 9 de Março

Geminação com Quint-Fonsegrives Leiria e a cidade francesa de Quint-Fonsegrives vão assinar um protocolo de geminação, no dia 9 de Março, pelas 21h30, no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria. Além do reforço dos laços de amizade, irá permitir o acesso aos mecanismos financeiros de apoio às actividades, efectuadas no âmbito das geminações, que são disponibilizados pela União Europeia.


CULTURA 5

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

Teatro José Lúcio da Silva com sessão extra

Em Pedrógão Grande

Câmara municipal organiza fins-de-semana do Medronho

Esgotaram os bilhetes para o espectáculo de “Xana Toc Toc”

A Câmara Municipal de Pedrógão Grande realiza no dia 3 de Fevereiro um passeio pedestre intitulado “Marginal da Bouçã”. Um passeio que surge integrado na 4ª edição do Programa “Fins-de-semana do Medronho”. O objectivo é proporcionar dois fins-de-semana de grande animação e que permitam aos participantes conhecer melhor o concelho de Pedrógão Grande. Além disso, a pé, de bicicleta, de tractor, de mota ou de jipe, a Câmara Municipal adianta em comunicado que pretende promover “os nossos produtos endógenos como; a aguardente de medronho, produzida de forma artesanal, em alambique de cobre, os nossos enchidos, a broa de milho e centeio produzidas em fornos de lenha e, claro o nosso património natural e arquitectónico”. O passeio pedestre tem uma extensão de 10km e um grau de dificuldade médio/baixo.

Já estão esgotados os bilhetes para o espectáculo musical com “Xana Toc Toc”, no próximo Domingo, pelas 15h00, no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria. Assim sendo, haverá, no mesmo dia, uma sessão extra com início às 17h00. A “Xana Toc Toc” é uma artista que gosta de desenhar, pintar, cantar, escrever e viajar pelo mundo dos sonhos a que ela chama de “A Ilha dos Sonhos”. Na ilha,” Xana Toc Toc” mora numa pequena casinha colorida, com uma vista sobre a ilha e as estrelas. Os bilhetes custam entre 12,50 e os 10 euros e podem ser adquiridos nas bilheteiras do Teatro José Lúcio da Silva.

Exposição de Mário Lopes

“Made in Japan” apresenta-se no Edifício do Banco de Portugal No dia 2 de Fevereiro será inaugurada, pelas 16h00, a exposição “Made in Japan” da autoria de Mário Lopes, no Edifício do Banco de Portugal. Trata-se de uma exposição de trabalhos de Escultura, Gravura e Pintura realizados no Japão. Uma mostra para ver até dia 23 de Março com entrada livre.

Este sábado

Livro “Lisboa Trágica” apresentado na Biblioteca Municipal de Leiria

Biblioteca Municipal de Pombal recebe

Exposição interactiva da Universidade de Aveiro, Educação + Financeira A Biblioteca Municipal de Pombal recebe até dia 1 de Fevereiro, a exposição interactiva da Universidade de Aveiro, “Educação + Financeira” que se destina a crianças dos 7 aos 17 anos. A mostra apresenta-se dividida em três módulos que visam a atenção de públicos diferentes. Assim o medulo 1 sobre “Dinheiro para quê?” destina-se aos alunos que frequentam o 1º e 2º ciclos do Ensino Básico, enquanto que o Módulo II “Como gastar dinheiro?” é dirigido ás crianças do 3º Ciclo do Ensino Básico e por fim o Medulo III “Compro ou não compro?” que visa a

atenção dos estudantes do ensino secundário. O Módulo III é também destinado ao público em geral, com uma duração aproximada de 7 a 10 minutos por participante. O objectivo desta exposição é sensibilizar e

mobilizar a população para as questões da Literacia Financeira. Este projecto de Educação para as Finanças Pessoais, visa contribuir para a formação de uma geração mais informada, e mais consciente dos desafios financeiros do

dia-a-dia, dotando-a de competências que a torne mais confiante na tomada de decisões e no enfrentar de desafios monetários. A Exposição Educação + Financeira é modular e os conteúdos desenvolvidos dão destaque à experimentação e ao jogo como forma de estimular a exploração didáctica deste tema. Para esta Quinta-feira está programada para as 16h00, no auditório da Biblioteca Municipal, uma conferência subordinada ao tema «Construindo uma Educação + Financeira»

“Lisboa Trágica – três contos mágicos” é o título do livro da autoria de Tomé Silva e que será apresentado, este Sábado, na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, em Leiria a partir das 15h30. A personagem central do primeiro conto é um fotógrafo; a do segundo é uma professora e a do último conto é um escritor aclamado pela crítica. Aparentemente nada têm em comum, no entanto, o livro “Lisboa trágica” entra na vida dos três e os seus destinos poderão ser tão trágicos como o título do livro.

Os resultados são conhecidos a 18 de Maio

Museu da Batalha entre os finalistas de melhor museu da Europa O Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (M.C.C.B.) e o Museu Machado de Castro (Coimbra), integram a lista de finalistas ao Prémio Museu Europeu do Ano 2013, um galardão promovido pelo Fórum Europeu dos Museus, considerado um dos grandes concursos museológicos da Europa e que recebeu este ano, 40 candidaturas, provenientes de 20 países. Depois de eleito em Dezembro como o melhor Museu Português em 2012 pela APOM – Associação Portuguesa de Museologia e finalista dos prémios do Turismo de Portugal, também em 2012. Inaugurado formalmente em Março de 2011, o Museu da Batalha, já conta com mais de 12 mil visitas, promove as gentes e o território onde se encontra inserido, abordando também áreas como a Paleontologia, Geologia, Arqueologia, entre outras.


6 SOCIEDADE Em Março

“Getting your voice heard II” dá formação a jovens “Getting your voice heard II” é o tema do Curso de Formação que decorrerá de 6 a 10 de Março, na Noruega e que se destina a líderes juvenis e jovens de associações juvenis, clubes juvenis e conselhos de juventude. A principal finalidade, deste curso, é desenvolver as competências no planeamento e desenvolvimento de projectos “Jovens e Democracia” no âmbito do Programa Juventude em Acção. Os interessados podem obter mais informações junto do Instituto da Juventude da sua área de residência.

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

Para diminuir custos

Complexo de Piscinas de Leiria tem novo horário O Complexo de Piscinas de Leiria está a funcionar com novos horários, desde o dia 28 de Janeiro. Em comunicado a Leirisport – empresa municipal que gere as Piscinas – adianta que os novos horários visam adequar “o funcionamento do Complexo Municipal de Piscinas à actual procura, optimizando meios e diminuindo custos, sem pôr em causa

a normal actividade dos utentes”. Assim sendo ao Sábado o Complexo de Piscinas funcionará das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. O horário do público também alterou, sendo que de Segunda a Quintafeira as piscinas podem ser utilizadas entre as 07h30 e as 12h15 e das 13h45 às 22h00. À Sexta-feira o

horário do público é entre as 09h00 e as 13h00 e das 15h00 às 19h00 e ao Sábado das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. A partir do dia 4 de Fevereiro, o Espaço Mais Leiria deixará de funcionar nos moldes actuais, passando os serviços, até agora, aí prestados a estar disponíveis na secretaria, no corredor junto à recepção das piscinas de Segunda

a Sexta-feira e, na primeira quinzena do mês das 10h30 às 12h30 e das 15h00 às 20h00. na segunda quinzena do mês funcionará das 10h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30. Fora destes horários, os pagamentos poderão ser efectuados, como habitualmente, na recepção do complexo, ou por transferência bancária.

Aprovado na reunião da Câmara de Leiria

2,8 milhões na pavimentação das estradas do concelho A Câmara Municipal de Leiria vai avançar com obras de requalificação dos pavimentos de várias estradas nas 29 freguesias do concelho, num investimento global de 2,8 milhões de euros. A deliberação relativa à abertura de concurso público e nomeação de júri de procedimento foi aprovada por maioria, na reunião de 22 de Janeiro. Em comunicado a autarquia adianta que “as obras de requalificação incluem a colocação de novos tapetes betuminosos, passeios, execução de vários muros e drenagem de águas pluviais, que incrementarão a mobilidade e segurança rodoviária”. Lino Pereira, Vereador das Obras Municipais, destacou o facto de “o levantamento e identificação dos arruamentos a intervir terem sido feitos em articulação com os Presidentes das Juntas de Freguesia”.

No Salão de Festas da Igreja da Lameira

Grupo de Jovens organiza 3º Festival de Sopas “Novas raízes” O Grupo de Jovens “Novas Raizes” de Riba d’ Aves, freguesia da Ortigosa, concelho de Leiria vai realizar o 3º Festival de Sopas “Novas raízes”, no dia 2 de Fevereiro, no Salão de Festas da Igreja da Lameira, na Ortigosa. O festival terá início pelas 20h00 e à disposição haverá várias sopas para provar e depois baile para gastar as calorias consumidas com o organista Fábio Ferreira. Com esta iniciativa o Grupo de Jovens pretende angariar fundos para realizar uma viagem a Taizé, em França ou a Santiago de Compostela, no próximo Verão. Mas porque a solidariedade não é algo estranho para estes jovens, também aproveitam, este evento, para recolherem tampas a favor do Martim Sopas, uma criança com problemas renais e que reside na Ortigosa. A entrada no festival custa cinco euros e dá direito a comer quantas sopas quiser e as vezes que a barriga aguentar e no final ainda pode levar a taça da sopa para casa.

Três amigos pedalam até Santiago de Compostela pelos direitos dos animais Em Leiria, o Mercado de Sant’Ana vai receber no dia 2 de Fevereiro, a iniciativa “Biking for a paw” que apresentará, a partir das 14h00, um conjunto de actividades para alertar para a problemática dos direitos dos animais, sendo a entrada gratuita. Durante a tarde está programada uma conversa aberta sobre o estatuto dos animais na sociedade

com Inês Real, presidente do Conselho de Jurisdição Nacional do Partido pelos Animais e pela Natureza; um workshop sobre preparação e manutenção de bicicletas, e ainda música para crianças. Também está prevista uma degustação de licores e doces, uma exposição de artesanato, uma zona chill out e insufláveis par os mais pequenos.

O projecto “Biking for a paw” surge de um movimento de “cidadani”, e consiste numa viagem de bicicleta a realizar de 23 a 30 de Março, por três amigos. Pedro Santos, Sérgio Catarino e Rui Felício vão pedalar parte do caminho francês para Santiago de Compostela, passando pelo Porto, Vigo e Léon, antes de chegar a Santiago de Com-

Em Leiria, no mIiImo

postela, num total de 1.056 quilómetros. O objectivo é vender cada quilómetro percorrido a dois euros e angariar fundos para ajudar duas associações de protecção aos animais: A Associação Zoófila de Leiria e a Their Voice Portugal. Além disso os três amigos querem pedalar para sensibilizar as comunidades para os direitos dos animais.

Acção de formação para professores O mIiImo - museu da imagem em movimento, em Leiria é este Sábado o palco para a realização de uma acção de formação para professores intitulada “Da escola ao museu, práticas pedagógicas inovadoras”, destinada aos docentes dos 1º, 2º e 3º ciclos do Ensino Básico e Secundário. A formação é acreditada pelo Centro de Formação Professor João Soares e será um ponto de partida para uma abordagem dinâmica

no ensino da história num contexto inovador, pensada integralmente para ser realizada num museu. A acção decorrerá das 14h00 às 18h00 e está centrada na participação do formando e na interligação do conhecimento artístico como a arte, a ciência e a criatividade. Quem não poder participar agora poderá faze-lo nos próximos dias 9 ou 16 de Fevereiro, no mesmo local e horário.

DR

DR

De 23 a 30 de Março


SOCIEDADE 7

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

Um espaço único de partilha de ideias

Para alertar para a violência no namoro

Parceria entre escolas secundárias e Instituto Politécnico de Leiria

Vice-presidente pede estatuto de calamidade pública para Óbidos

de partilha, de troca de ideias, de criação de laços, de potenciação de sinergias e de criação de uma rede de cooperação, para que possamos partilhar problemas e, em conjunto, procurar soluções”. José Manuel Silva, vicepresidente do IPL e mentor do Encontro disse que “O IP Leiria está à disposição dos seus parceiros para, não só

usufruírem dos seus recursos, sejam eles os serviços, o corpo docente, estágios, ou outros, como para partilhar know-how e transferir conhecimento». A promoção de um estilo de vida saudável e do desporto junto dos estudantes do 3º ciclo e ainda o apoio técnico no tratamento de dados, na formação de professores e no apoio em

estudos sociais são algumas das áreas de cooperação que ficaram estabelecidas como sendo prioritárias. No geral os directores de escolas presentes consideraram que esta rede pode ser muito útil e os que já têm parcerias com o IPL realçaram o trabalho que têm sido feito e o apoio permanente que recebem do Instituto.

O projecto envolve 34 escolas de Ourém

DR

Campanha “Produzido com Lixo” No concelho de Ourém, as 34 escolas de 1º Ciclo do Ensino Básico vão receber a nova campanha intitulada “Produzido com Lixo”, promovida pelo Município e pela SUMA. Uma campanha que tem como principal objectivo “reforçar a importância da valorização dos resíduos recicláveis e aumentar os níveis de deposição selectiva” adianta a autarquia no seu sítio da Internet. Esta nova iniciativa irá decorrer até 21 de Fevereiro, alertando para a quantidade de lixo produzida diariamente por cada cidadão e para a enorme parcela, cerca de 70% que, apesar de ter condições para integrar o processo de

O Projecto de voluntariado “Namorar com Fair Play – Escolas” vai realizar-se nos próximos dias 13, 14 e 15 de Fevereiro e que tem por objectivo prevenir a violência no namoro. Para concretizar o projecto a Direcção Regional do Centro do Instituto Português da Juventude tem inscrições abertas para a Bolsa Local de Animadores que é dirigida aos jovens com idades empreendidas entre os 16 e os 25 anos. Os jovens participantes vão desenvolver e dinamizar projectos, directamente, com alunos do 3º ciclo do ensino básico e secundário.

Temporal causa prejuízos superiores a 400 mil euros

DR

Nuno Mangas presidente do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) não se ficou pelas palavras, durante o Encontro que lançou a base para a formalização de uma plataforma de partilha entre as instituições de ensino secundário e profissional da região e o IPL e lançou o desafio: «Vamos alimentar esta rede entre o IP Leiria e as escolas secundárias e profissionais, e pô-la em movimento». Neste encontro que tinha, precisamente, por objectivo promover o estreitamento das parcerias e o reforço da cooperação entre todos e criar uma “estrutura de diálogo regular e permanente” estiveram presentes 20 escolas. Nuno Mangas explicou que se pretende “dar um novo impulso a uma relação que já existe, mas que queremos que seja de grande proximidade entre os diferentes níveis de ensino da região, onde incluímos também Ourém, pela proximidade geográfica”. “Este será um espaço

Projecto “Namorar com Fair Play” procura voluntários

reciclagem, não é encaminhada para esse fim. “Com a sua participação o lixo ganha vida!” é outro dos motes desta acção, que exorta para a importância do papel que cada um de nós desempenha no início

do processo de reciclagem. No decorrer do contacto por abordagem directa, são apresentados os tempos de degradação dos materiais quando enviados para aterro, e ganhos em recursos, energia, tempo e

espaço, quando aproveitados. O potencial de transformação dos resíduos e o ciclo de aproveitamento e re-introdução no processo produtivo de cada uma das principais matérias-primas são também expostos, funcionando como argumento para os benefícios ambientais e económicos decorrentes do sistema de reciclagem. Um folheto informativo compila e resume as questões tratadas e será este o material distribuído após o contacto pró activo com os públicos visados, para disseminar a mensagem e prolongar no tempo a alteração do comportamento desejado.

O Vice-presidente da Câmara Municipal de Óbidos solicitou o estatuto de calamidade pública para o concelho afectado pelo temporal que causou prejuízos de 400 mil euros. Num oficio enviado à Direcção Regional de Agricultura de Lisboa e Vale do Tejo o autarca esclarece que “a ocorrência de ventos com velocidades superiores aos 120 km/hora, com rajadas superiores aos 140 km/hora, levaram à destruição de muitas estufas, bem como a generalidade das culturas que se encontravam instaladas”. Acrescenta no mesmo ofício que os 400 mil euros de prejuízos são referentes, apenas a 18 produtores, “o que quer dizer que os prejuízos no concelho de Óbidos serão, obviamente, muito superiores”.

Deputado questiona acção das entidades no terreno

Pedro Pimpão pede apoio para famílias e empresas afectadas

Pedro Pimpão, deputado do PSD eleito pelo distrito de Leiria solicitou ao Governo apoio para as famílias e empresas afectadas pelo mau tempo que, há uma semana, se fez sentir com maior intensidade no distrito de Leiria. Tendo em conta que muitas famílias e empresas, principalmente nos concelhos de Leiria, Batalha, Marinha Grande e Pombal ficaram vários dias sem luz e água, o deputado Pedro Pimpão solicita que seja feita uma avaliação “exaustiva” à resposta dada pelas entidades, para se saber se a resposta foi ou não a mais adequada, face à situação. O parlamentar também quer saber quais são as garantias de curto prazo e os meios que estão a ser mobilizados para ajudar à reconstrução de explorações agrícolas e à recuperação da própria actividade agrícola e ainda quais são os apoios técnicos que estão a ser desencadeados para ajudar as micro e pequenas e médias empresas.

Classificação da Região Hidrográfica do Centro

Água da Praia do Pedrógão é de qualidade “Excelente”

“Excelente” é a palavra que define a qualidade das águas balneares de “Pedrógão Centro” e “Pedrógão Sul”, na freguesia do Coimbrão, em 2012. A avaliação foi efectuada pela Administração da Região Hidrográfica do Centro com amostras recolhidas no final da época balnear. Em comunicado a Câmara de Leiria informa que de acordo com a lei é atribuída a qualidade de “Excelente” “se os valores de percentil para as contagens microbiológicas forem iguais ou melhores do que estabelecido em tabela própria constante naquele diploma”.


8 ECLESIAL

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

Família há oito séculos

Pedras vivas - Margarida Collona Orsini M

argarida era membro da principesca família romana dos Collona. Nasceu em 1253, ano da morte de Santa Clara, em Palestrina, perto de Roma. Se o grão caído à terra morre, dará muito fruto. Clara de Assis, como estrela, ascendeu no firmamento de Deus para muitas outras estrelas na terra expandirem luminoso brilho. Margarida era ainda muito criança quando perdeu os seus pais, ficando aos cuidados dos dois irmãos mais velhos: João e Tiago. Quando se tornou jovem, nela resplandeciam a beleza e nobreza de sentimentos. Por isso, o seu irmão mais velho, João, quis que ela se casasse. Margarida, cujo nome significava Pérola Preciosa, respondeu-lhe que já tinha decido o seu futuro, já tinha feito a sua escolha e que o

O DOM DA FÉ

Pe Jorge Guarda

Vigário Geral da Diocese

A fé segundo o Concílio Vaticano Segundo http://padrejorgeguarda.cancaonova.pt

N

as últimas semanas, tive a ocasião de ouvir conferências e fazer leituras sobre o Concílio Vaticano II. Resolvi, por isso, ir ler o que nele se ensina sobre a fé. Fiquei surpreendido pela quantidade de textos que encontrei. O objetivo conciliar era precisamente renovar a fé em todos os membros da Igreja e suas comunidades, de tal modo que dela dessem testemunho aos homens para

seu escolhido não seria um príncipe da terra mas o Rei dos reis, Jesus Cristo, por cujo amor queria guardar intacta a sua virgindade. Queria oferecer a sua vida pela salvação das almas. Embora o irmão mais velho tivesse ficado desapontado, o mais novo, Tiago, concordou plenamente com a decisão da irmã e prontificouse a ajudá-la na realização do seu projecto. Em Março de 1273, com 20 anos, juntamente com duas das suas mais fiéis aias, retirou-se para a solidão do Monte Penestrino dedicando-se totalmente à oração e à penitência usando vestes grosseiras como usavam as Irmãs de Santa Clara em São Damião. Pouco compreendida pela própria família que continuamente lhe criava grandes dificuldades, a jovem princesa tudo enfrentava com alegria e

coragem considerando as mesmas contradições como sinais do infinito amor do Esposo, Divino que desejava mantê-la separada e liberta dos afãs e prazeres do mundo. Face à fidelidade e coragem da jovem, Jesus um dia revelou-Se, colocando-lhe na cabeça uma coroa tecida de brancos lírios e um anel no dedo. Assim, totalmente de Jesus, decidiu entrar no Mosteiro das Irmãs Clarissas. Mas foi impedida por uma doença muito grave. Após a convalescença, pediu conselho ao seu irmão Tiago. De comum acordo entrou no Mosteiro de Santa Clara em Assis, onde aprendeu a viver como uma verdadeira Clarissa Pobre mas, pouco tempo depois, regressou novamente ao Monte Penestrino com novas luzes e novo vigor espiritual para fundar um

Mosteiro, onde pudesse viver conforme tinha visto e vivido em Assis. Com a aprovação do Papa Urbano IV, transformou o seu eremitério da montanha num Mosteiro de Clarissas, onde passou a vive segundo a altíssima pobreza e a observar com fidelidade a Regra de Santa Clara conforme lhe permitia a sua frágil saúde. Deus recompensou-a com muitas graças místicas, ao mesmo tempo que a levava a tomar parte nos sofrimentos que Jesus experimentou na sua dolorosa Paixão. O Senhor permitiu que uma grande chaga lhe rasgasse o lado direito causando-lhe intensos sofrimentos durante os seus últimos sete anos de vida. Mesmo assim, tinha sempre nos lábios palavras de gratidão para com o seu Deus por essa marca sagra-

da que Ele se tinha dignado imprimir no seu corpo. Antes de adormecer nos braços de Deus, a Irmã Margarida teve a graça de receber o sagrado viático das mãos de seu próprio irmão Tiago, então Cardeal. Após aquela última comunhão rezou: “Obrigada, Senhor, por teres permitido ao meu corpo ficar assim tão fraco e doente, para que a minha alma pudesse permanecer

que também eles acreditem e sigam a Cristo. O Concílio fala da fé como de uma “obediência”, ou melhor, de uma entrega total e livre do homem a Deus. É portanto um ato pessoal, movido pelo Espírito Santo, que envolve tanto a inteligência como a vontade humana na resposta a Deus que se revelou e se deu a conhecer aos homens “para os fazer participar dos bens divinos” (DV 5.6). É pela palavra de Deus vivo “que a fé é suscitada no coração” de quem não crê e é “alimentada no coração dos fiéis” (PO 4). Não entendamos esta palavra apenas no sentido de uma proclamação oral do Evangelho ou da leitura dos escritos sagrados. “O primeiro e mais irrecusável contributo para a difusão da fé, é viver profundamente a vida cristã” (AG 36), ou seja, dar testemunho vivo do dom que Deus nos fez e pelo qual vivemos. A fé é um modo de conhecimento distinto do da razão, mas não se opõe a este nem o dispensa (cf GS 59). Com a luz da sua

razão, o homem conhece-se a si mesmo e ao mundo em que habita e pode também chegar ao conhecimento de Deus “a partir das criaturas”. Todavia, para, “com facilidade, firme certeza e sem mistura de erro”, conhecer a Deus e os bens que Ele lhe deseja oferecer, o homem só o pode alcançar mediante a revelação que Deus fez de si mesmo (DV 6). Pela fé, o homem acolhe e adere de coração ao dom do conhecimento que Deus lhe dá. Além de permitir conhecer Deus como Ele se quis revelar, a fé permitenos compreendermo-nos à luz divina e orienta-nos nos caminhos da vida. Na verdade, “a fé ilumina as coisas com uma luz nova, e faz conhecer o desígnio divino acerca da vocação integral do homem e, dessa forma, orienta o espírito para soluções plenamente humanas” (GS 11). Mais ainda, “a fé ensina-nos o sentido da nossa vida temporal, enquanto na esperança dos bens futuros, levamos a cabo a missão que o Pai nos confiou no mundo e trabalhamos na

nossa salvação” (LG 48). O dom da fé ilumina-nos também sobre o nosso “destino futuro”. Garante-nos que “Deus chamou e chama o homem a unir-se a Ele com todo o seu ser na perpétua comunhão da incorruptível vida divina”, aquilo a que, na linguagem corrente, se chama ir para o Céu. A fé também nos responde e conforta na ansiedade relativamente àqueles que do nosso convívio: “oferece a possibilidade de comunicar em Cristo com os irmãos queridos que a morte já levou, fazendo esperar que eles alcançaram a verdadeira vida junto de Deus” (GS 18). A vida de fé dever ser cuidada e alimentada de modo a crescer e a tornarse “mais pura e adulta”. Por isso, devem os fiéis aprofundar os seus conhecimentos teológicos sobre as “verdades da fé” bem como aproveitar os dados as ciências profanas (GS 62). Só assim terão uma fé madura, proveitosa e irradiante, que faz experimentar “as alegrias que Deus concede sem medida” e torna feliz por seguir

Cristo e fazer parte da sua Igreja. Todo o discípulo de Cristo tem o “encargo de difundir a fé, segundo a própria medida” (LG 17). Todavia, “a Igreja proíbe severamente obrigar quem quer que seja a abraçar a fé, ou induzi-lo e atraí-lo com processos indiscretos, do mesmo modo que reclama com vigor o direito de ninguém ser afastado da fé por meio de vexações iníquas” (AG 13). A adesão, vivência, testemunho e comunicação da fé requer a liberdade de consciência e igualmente a liberdade religiosa (DH 4). As dificuldades também atingem a fé. Por isso, é preciso que ela seja vivida na Igreja e conte com a ajuda da comunidade dos fiéis. Na verdade, “a Igreja deve tornar presente e como que visível a Deus Pai e a seu Filho encarnado, renovando-se e purificando-se continuamente sob a direção do Espírito Santo. Isto há de alcançar-se, antes de mais, com o testemunho duma fé viva e adulta, educada de modo a poder perceber claramente e superar as dificuldades” (GS 21).

para sempre junto de Ti”. Partiu ao encontro do Pai no dia 30 de Dezembro de 1280. Quando a Comunidade do seu Mosteiro do Monte Penestrino, se transferiu para o novo Mosteiro de São Silvestre in Cápite, em Roma, levaram consigo o corpo venerável da Beata Margarida. Foi beatificada pelo Papa Pio IX em meados do século XIX. A sua festa litúrgica celebra-se a 7 de Novembro. Esta é uma das pedras vivas que se esconde nas dobras da simplicidade e humildade, do silêncio e oração claustrais, e resplandece para sempre no edifício da incomparável beleza que é a Igreja de Jesus Cristo.

Irmãs Clarissas de Monte Real

Exemplo de fé autêntica e plenamente madura são os mártires e os santos. A fé não abrange apenas uma parte da vida da pessoa humana: “ela deve manifestar a sua fecundidade, penetrando toda a vida dos fiéis, mesmo a profana, levando-os à justiça e ao amor, sobretudo para com os necessitados”. O testemunho do Evangelho de Cristo e da fé não pode ser apenas pessoal, mas deverá ser comunitário: “O que contribui mais que tudo para manifestar a presença de Deus é a caridade fraterna dos fiéis que unanimemente colaboram com a fé do Evangelho e se apresentam como sinal de unidade” (GS 21). E de fraternidade aberta ao acolhimento e ajuda aos irmãos em humanidade. Outros aspetos da rica doutrina conciliar sobre a fé poderiam ainda ser apresentados. Estes são todavia suficientes para dela se poder usufruir e suscitar curiosidade em procurar ir mais além no conhecimento do magistério conciliar.


DIOCESE 9

O Mensageiro 31.Janeiro.2012

“Trabalhar pelo bem comum”

Cáritas ensina a “poupar e empreender”

Cáritas reforça presença em Fátima tas Paroquial da Fátima, que tem uma direcção renovada, instalações e muita vontade de trabalhar pelo bem comum, particularmente, pelos que se encontram em maiores necessidades”, refere o pároco, padre Rui Marto, em nota enviada ao GIC de Leiria-Fátima.

GIC de Leiria-Fátima

DR

A Cáritas Diocesana de Leiria-Fátima, através do seu presidente, Júlio Martins, e do técnico Nelson Costa, participou numa acção de formação na paróquia de Fátima, na noite de 24 de Janeiro, destinada aos agentes da acção sóciopastoral. Esta iniciativa visou “ajudar a estruturar a Cári-

“Deus na arte do nosso tempo: o silêncio e a inquietude”

Conferência do ciclo 2012-2013 “Deus na arte do nosso tempo: o silêncio e a inquietude” é o título da próxima conferência de reflexão, a propósito do tema proposto no corrente ano pastoral de 2012-2013 pelo Santuário de Fátima aos seus peregrinos e visitantes: “Não tenhais medo”. A conferência será apre-

sentada por Paulo Pires do Vale, da Escola Superior de Educadores de Infância Maria Ulrich a 10 de Fevereiro, e iniciar-se-á, como habitualmente, às 16h00. O apontamento musical que se lhe seguirá estará a cargo do coro de vozes femininas Vox Aetherea, sob a direcção do maestro

Nova Evangelização Encontros para adolescentes, jovens e adultos Segundas e Quintas-feiras, 21h00 Salão Paroquial dos Marrazes (junto à igreja) Terças e Sextas-feiras, 21h30 Cave da Casa Paroquial do Souto da Carpalhosa

Alberto Medina de Seiça. Recorde-se que este ciclo de conferências, no terceiro ano de preparação do Centenário das Aparições, decorre, desde Novembro de 2012, a um ritmo mensal, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário, no Santuário de Fátima, até ao mês de Abril.

Esta iniciativa do Santuário de Fátima é coordenada por Alfredo Teixeira, da Universidade Católica Portuguesa.

LeopolDina Simões CCS Santuário de Fátima

“Vai e faz tu também o mesmo”

Dia do Doente no Santuário

O Dia Mundial do Doente foi instituído por João Paulo II, a 13 de Maio de 1992, apontando como principais objectivos “sensibilizar para a necessidade de assegurar a melhor assistência possível aos doentes; ajudar o doente a valorizar, no plano humano e sobretudo no sobrenatural, o sofrimento; fazer com que as dioceses, as comunidades cristãs e as famílias religiosas se comprometam com a pastoral da saúde; favorecer o compromisso cada vez mais valioso do voluntariado; recordar a importância da formação espiritual e moral dos agentes de saúde; e, por último, fazer com que os sacerdotes e todos quantos vivem e trabalham junto dos que sofrem, compreendam melhor a importância da assistência religiosa aos doentes”. É na resposta a estes objectivos que o Santuário de Fátima propõe um programa celebrativo para esta ocasião, no próximo dia 11 de Fevereiro, segunda-feira, memória litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes: 14h00 – Rosário, na Capelinha; 15h00 – Palestra aos doentes, na Basílica da Santíssima Trindade; 15h30 – Preparação da Unção dos Doentes; 16h15 – Missa, com Unção dos Doentes, na Basílica da Santíssima Trindade Os leitores interessados em aprofundar esta temática poderão ler a mensagem do Santo Padre Bento XVI para O Dia Mundial do Doente de 2013, sob o tema “Vai e faz tu também o mesmo” (Lc 10, 37). GIC de Leiria-Fátima

Acção de formação em Porto de Mós A Cáritas Diocesana de Leiria irá repetir a acção de formação intitulada “Poupar e empreender” já realizada em Leiria, no passado dia 3 de Dezembro. Esta nova sessão, a decorrer no auditório do Espaço Jovem, junto ao jardim municipal de Porto de Mós, no próximo dia 20 de Fevereiro, contará com a parceria da Cáritas Portuguesa, do Banco Espírito Santo, do município local e da AC Mós. O objectivo será “capacitar as pessoas para a compreensão dos novos conceitos financeiros e para a importância da gestão do orçamento familiar”, apresentando temas como os “conceitos financeiros de base”, as noções de “orçamento familiar (poupar)” e o “microcrédito (empreender)”. O programa inclui ainda o debate de casos práticos e dinâmica de “consultórios” sobre as questões apresentadas. Com limite de 45 participantes, a formação terá o horário das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 16h00. Os interessados poderão inscrever-se online e obter mais informações em www.caritas.pt/leiria ou 244823692. GIC de Leiria-Fátima

Visita Pastoral 30 de Janeiro a 3 de Fevereiro

Pousos 30 de Janeiro (Quarta-feira) 15h00 - Acolhimento e oração (igreja paroquial) 15h45 - Visita à OASIS 16h30 - Visita a doentes acamados. 18h30 - Encontro com as crianças da catequese nos Andrinos 19h30 - Missa para toda a comunidade nos Andrinos 20h30 - Jantar e convívio na associação dos Andrinos 31 de Janeiro (Quinta-feira) 17h00- Visita a empresas 18h30 - Econtro com as crianças da catequese no Vidigal 19h30 - Missa para toda a comunidade no Vidigal 20h30 - Jantar e convívio no Vidigal 1 de Fevereiro (Sexta-feira) 15h30- Visita ao centro infantil do Centro Social Paroquial e lar de idosos 16h30 – Encontro com os idosos do centro de convívio 18h15 -Encontro com o grupo dos crismandos no salão paroquial 21h30 - Assembleia no salão paroquial para todos os fiéis 2 de Fevereiro (Sábado) 11h00 - Encontro com os adolescentes da catequse (5.º ao 10.º ano) no salão paroquial 13h00 - Almoço com membros do Concelho Económico 14h45 - Visita à sede e encontro com escuteiros 15h30 - Encontro com as crianças da catequese (1.º ao 4.º ano) no salão paroquial 17h00 - Missa com celebração do Crisma na igreja nova 3 de Fevereiro (Domingo) 11h00 - Missa e bênção/dedicação da nova igreja 13h00 - Almoço partilhado e encerramento da visita pastoral

Cerimónia da Bênção Solene da nova Igreja de Pousos No próximo dia 3 de Fevereiro terá lugar na paróquia dos Pousos a cerimónia da Bênção Solene da nova Igreja, dedicada a Nossa Senhora do Desterro. Programa: 11h00 – Missa Solenizada e Bênção da nova Igreja 13h00 – Almoço buffet partilhado, no salão paroquial


10 ECLESIAL

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

JANELA SOBRE A MISSÃO

Leituras | IV Domingo do Tempo Comum (3-02-2013)

Antífona de Entrada: Salmo 105, 47 Leitura I: Jer 1, 4-5.17-19 Salmo Responsorial: Salmo 70 (71), 1-2.3-4a.5-6ab.17 (R. cf 15ab) Leitura II: 1Cor 12, 31-13, 13 Aclamação ao Evangelho: Aleluia Lc 4, 18 Refrão: Aleluia. Repete-se. O Senhor enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres, a proclamar aos cativos a redenção. Refrão. Evangelho: Lc 4, 21-30 Naquele tempo, Jesus começou a falar na sinagoga de Nazaré, dizendo: «Cumpriu-se hoje mesmo esta passagem da Escritura que acabais de ouvir». Todos davam testemunho em seu favor e se admiravam das palavras cheias de graça que saíam da sua boca. E perguntavam: «Não é este o filho de José?». Jesus disse-lhes: «Por certo Me citareis o ditado: ‘Médico, cura-te a ti mesmo’. Faz também aqui na tua terra o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum». E acrescentou: «Em verdade vos digo: Nenhum profeta é bem recebido na sua terra. Em verdade vos digo que havia em Israel muitas viúvas no tempo do profeta Elias, quando o céu se fechou durante três anos e seis meses e houve uma grande fome em toda a terra; contudo, Elias não foi enviado a nenhuma delas, mas a uma viúva de Sarepta, na região da Sidónia. Havia em Israel muitos leprosos no tempo do profeta Eliseu; contudo, nenhum deles foi curado, mas apenas o sírio Naamã». Ao ouvirem estas palavras, todos ficaram furiosos na sinagoga. Levantaram-se, expulsaram Jesus da cidade e levaram-n’O até ao cimo da colina sobre a qual a cidade estava edificada, a fim de O precipitarem dali abaixo. Mas Jesus, passando pelo meio deles, seguiu o seu caminho. Palavra da salvação.

Pe. David Nogueira

Parabéns Cavalinho Branco

F

ez no dia 6 de Janeiro anos que fomos a Luanda buscar o cavalinho branco (o nosso jipe que está em Angola). Já vai com mais de 200.000km e já passou por muitos caminhos mais, ou menos, tortuosos. Felizmente, com a perícia dos motoristas e a

AO SABOR DA PALAVRA

Cânticos |V Domingo do Tempo Comum Ano C (10/02/2013) INÍCIO Eu venho, Senhor, à vossa presença - Lau 377 Senhor, Tu nos chamaste - Lau 782 SALMO RESPONSORIAL Na presença dos anjos - Lau 507 APRESENTAÇÃO DOS DONS Tu que nas margens do lago - Lau 827 COMUNHÃO Eu estou à porta e chamo - Lau 361 Se alguém quiser seguir-me - Lau 739 PÓS-COMUNHÃO A messe é grande - Lau 102 FINAL Ide por todo o mundo - Lau 435

leia, assine, divulgue, anuncie!

O MENSAGEIRO

Pe. Francisco Pereira pe.francisco@mac.com

4º Domingo do Tempo Comum 3 de Fevereiro de 2013

Viver a caridade

A

ctualmente dá-se muita importância à solidariedade, estamos permanentemente a ser chamados para contribuir para uma ou outra causa a favor dos mais necessitados. No entanto esta atitude não é plenamente cristã. Sei que ao afirmar isto escandalizei muito boa gente (foi isso que aconteceu recentemente com a Isabel Jonnet) mas é preciso estar consciente

DR

Ano C

ajuda de Deus, tem sempre voltado das suas viagens são e salvo apesar do cansaço. É uma ferramenta fundamental para a missão quer para a Equipa missionária, quer para o povo. Que este meio de transporte tão importante possa continuar a servir a Missão por muitos anos. Mais uma vez, obrigado

a todos os que tornaram possível a sua aquisição em 2007. Não podemos esquecer a organização MIVA que foi um dos grandes financiadores. Deus vos recompense pelo bem que tendes feito ao longo de todos estes anos com a vossa oferta generosa. E para terminar ai vai o

refrão de um célebre hino dedicado ao cavalinho branco: «Pula cavalinho branco pula (3x) Em ti a nossa confiança.» E a missão pula e avança!

que há diferenças entre a solidariedade apregoada por aí e a caridade cristã. É muito diferente fazer caridade e viver a caridade. A primeira consiste apenas num conjunto de gestos ocasionais, que não comprometem. A segunda é um estado de vida, é uma forma de ser e de viver. Embora palavra caridade tenha já perdido a sua verdadeira importância, assim como o amor (são palavras homóninas), o seu sentido é muito mais abrangente que o da solidariedade. A caridade não se compadece com alguns gestos que se fazem de vez em quando, sobretudo nalgumas ocasiões especiais da nossa vida, em que nos sentimos compelidos a aplacar a nossa consciência por causa do egoísmo com que vivemos ao longo do ano. A caridade implica a totalidade da nossa vida e não se pode resumir a momentos de pena por algum desgraçado que precisa da nossa ajuda naquele momento. Como dizia Confúcio: se um pobre te pede comida não lhe dês um peixe, ensina-o a pescar. Quantas são as pessoas que dão grandes somas de

dinheiro para a caridade, mas apenas com o propósito de aplacar a sua consciência e a sua vida egoísta, porque é de bom tom, são mais uns pontos no jogo da sociedade: como uma personagem de uma novela de António Lobo Antunes que afirmava ter um pobre só para ela, a quem dava às quartas-feiras as sobras do jantar, ou roupa velha, e que dizia que os pobre não sabiam colocar-se no lugar deles. Como nos diz S. Paulo na segunda leitura: “Ainda que reparta por inteiro os meus haveres, se não tiver caridade, de nada me aproveita.” De nada vale o bem que fazemos se isso serve apenas como uma forma de ganharmos poder sobre os outros ou para mostrarmos que somos melhores que os outros. A caridade é dirigida a todos aqueles que estão à nossa volta, viver a caridade é lutar para que cada pessoa que encontramos no nosso dia se possa libertar de todas as amarras que prejudicam e reduzem a sua dignidade. Viver a caridade é trabalhar pela verdadeira dignidade de cada pessoa. Esta forma de viver a caridade leva-nos a sermos

verdadeiros profetas no meio de uma sociedade materialista e hedonista, que encontra também prazer em ajudar os mais necessitados, mas sem os libertar verdadeiramente da sua pobreza. Até porque é preciso que existam pobres para que nós possamos ter gestos de solidariedade. Foi para vivermos no amor que fomos chamados por Deus à Vida, como diz o profeta Jeremias na primeira leitura. Para anunciarmos, como profetas, esta realidade transcendente e transformadora do mundo e da sociedade, mesmo que aqueles que vivem ao nosso lado rejeitem aquilo que lhes dizemos, como aconteceu com Jesus na sinagoga da sua terra, em Nazaré. Não vamos ter medo de transformar a nossa vida e dar assim o exemplo para que as pessoas não se limitem a ser solidárias, mas a viver a caridade, porque só a caridade (confessada e vivida sem medo), que é a outra palavra para o amor, salva verdadeiramente a pessoa, cada pessoa, conhecida ou desconhecida.


DIOCESE 11

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

Breves

“Encontro com Jesus” é o segredo para as “noites da fé”

Iniciativa promovida pelo CFC “Se não tivermos uma verdadeira experiência de Jesus, não seremos capazes de dar o salto da fé”, afirmou o padre Jeremias Vechina, a propósito da obscuridade e aridez espirituais que tantos vivem nos nossos dias. O sacerdote da Ordem dos Carmelitas Descalços foi o convidado para a conferência de abertura da tarde de reflexão promovida pelo Centro de Formação e Cultura (CFC) da diocese de Leiria-Fátima, no passado dia 27 de Janeiro, no Seminário Diocesano. Partindo do tema do encontro, “A Fé, luz que ilumina as noites da vida!”, o conferencista usou a expressão “noite escura da fé”, de S. João da Cruz, para caracterizar uma realidade presente hoje na vida de muitos fiéis, defendendo que “só uma verdadeira experiência de Jesus” poderá aju-

dar a superar essa aridez. “Temos de nos relacionar com Jesus, proporcionar um primeiro encontro que leve ao enamoramento”, referiu o padre Jeremias, apontando a oração e a experiência da vida comunitária em Igreja como vias para conhecer e viver a fé. Só depois dessa experiência o cristão poderá “centrar a sua vida na pessoa de Jesus e falar de Deus e do Seu Filho aos outros”. Apesar da tarde chuvosa, cerca de 80 pessoas responderam ao convite do CFC para esta tarde diferente, em que foram também partilhados os testemunhos de quem fez essa “peregrinação na fé” em situações particularmente difíceis da sua vida. Foi o caso de uma leiga que viveu uma experiência de enorme sofrimento enquanto cuidou de um familiar doente que viu falecer recentemente. Ou de

um casal cujos dois filhos mais velhos são portadores de autismo. Ou ainda do padre franciscano Adriano Brites, natural da Caranguejeira, que teve de ultrapassar sérios problemas de saúde aos 40 anos, depois um percurso académico, desportivo e religioso sem qualquer impedimento. A solução que todos encontraram é a mesma: “a fé dá-nos força para viver e comanda a nossa vida, mas tem de ser uma fé a sério!”, resumiu o padre Adriano Brites. Só assim se torna possível sorrir no meio das dificuldades. “Festejemos todos os dias a alegria de sermos crentes, pois se a nossa fé é triste…é uma triste fé”, rematou o sacerdote. Depois da reflexão e da partilha, um momento musical, também ele significativo do ambiente de esperança que se pretendia transmitir. O som

“O acontecimento de graça divina que foi o Concílio Vaticano II” do órgão e a voz de uma jovem invisual coloriram essa imagem. Finalmente, a oração, na igreja do Seminário. A celebração da Palavra foi o corolário de uma tarde em que se pretendeu “compreender melhor a peregrinação na fé de quantos experimentam um perturbador silêncio de Deus na sua vida”, referia na ocasião o padre Armindo Janeiro, director do CFC. “Celebrar a sua perseverança e meditar na ousadia do seu crer” serão dois caminhos para cada um conseguir “abrir o coração e a mente aos surpreendentes caminhos por onde Deus nos quer conduzir e confiar-Lhe, sempre mais, os destinos da nossa vida”, concluiu o organizador do evento.

Filipa Querido LMF – GIC de Leiria-Fátima

Encontro Vicarial da Marinha Grande A vigararia da Marinha Grande vai organizar o seu encontro com o Bispo diocesano, conforme proposto na Nota Pastoral “O Tesouro da Fé, Dom para Todos” (n. 5.3), no próximo dia 6 de Fevereiro, às 21h00, no salão paroquial da Maceira. Aberto a todos os fiéis, a iniciativa dirige-se de modo especial às pessoas mais empenhadas na acção pastoral paroquial, como os membros dos conselhos pastorais e para os assuntos económicos, catequistas e orientadores de grupos de jovens, ministros extraordinários da comunhão, animadores da liturgia e da acção sóciocaritativa, etc. Tal como tem já acontecido noutras vigararias, os principais objectivos do encontro serão “dar a conhecer o acontecimento de graça divina que foi o Concílio Vaticano II e os frutos de renovação que produziu na Igreja” e ainda “apresentar as principais iniciativas que surgiram nas vigararias como fruto da caminhada pastoral diocesana nos últimos anos”. Na agenda pastoral diocesana serão indicadas as datas futuras, estando previstas as seguintes, sempre às 21h00: 6 de Março (Vig. Fátima); 20 de Março (Vig. Colmeias) em Espite; 22 de Março (Vig. Batalha); 19 de Abril (Vig. Ourém); 24 de Abril (Vig. Leiria) GIC de Leiria-Fátima

“Desafios da Nova Evangelização”

Movimento Bíblico dos Capuchinhos 2013

Na Sé de Leiria

Bênção dos Bebés A Equipa de Pastoral Familiar da Sé convida e “acolhe com amizade” todas as crianças até um ano de idade e suas famílias, para mais uma celebração anual da bênção dos bebés, no próximo sábado, dia 2 de Fevereiro, às 16h00. A decorrer na Sé, “num espaço adequado e que se deseja acolhedor” este será

“um momento de louvor e acção de graças pelo dom da vida concedido às famílias, ao mesmo tempo que se invoca a protecção divina para as crianças e seus familiares”, adianta a organização. Para adequar o ambiente aos principais destinatários, além da palavra, valorizar-se-á a expressão corporal, os gestos,

a expressão musical, em sintonia com a linguagem das crianças nesta idade. “Pretende-se que cada bebé, embora ao seu jeito, seja participante activo”. Para uma adequada preparação, a equipa responsável pede uma inscrição prévia, até final deste mês, mediante o preenchimento da respec-

tiva ficha, a entregar no Cartório Paroquial ou para pfseleiria@gmail.com. No final da celebração, todos os participantes serão convidamos para um momento de convívio na sacristia.

GIC de Leiria-Fátima

A agenda é rica e variada. Inclui cursos, retiros, encontros, reuniões, semanas bíblicas nacional e regionais, entre outras iniciativas. “São oportunidades oferecidas ao Povo de Deus para um melhor conhecimento da Palavra de Deus, neste Ano da Fé”, sublinha o frei Manuel Arantes da Silva, secretário do Movimento Nacional de Dinamização Bíblica, em nota enviada ao GIC de Leiria-Fátima. Promovido pelos Capuchinhos, o programa anual tem como principais pontos de referência o Encontro Nacional de Grupos Bíblicos, em Fátima, a 30 de Junho de 2013, e a Semana Bíblica Nacional, no Seminário do Verbo Divino, entre 25 e 29 de Agosto. GIC de Leiria-Fátima

A pedido dos Serviços Diocesanos damos nota de uma correcção às Normas para os Ministros Extraordinários da Comunhão publicadas na edição passada.

Jovens de Leiria-Fátima preparam ida às jornadas mundias

Rectificação

Festival de Sopas em Monte Redondo A sede do Grupo Desportivo e Recreativo de Casal Novo, em Monte Redondo, acolhe, dia 3 de Fevereiro, a partir das 16h00, um Festival de Sopas, cuja receita reverte a favor de participantes das próximas Jornadas Mundiais. Um grupo jovens da

diocese de Leiria-Fátima, pertencentes ao Caminho Neocatecumenal, tem vindo a preparar-se para as próximas Jornadas Mundiais da Juventude, a realizar no Rio de Janeiro, Brasil, de 23 a 28 de Julho. A preparação já leva cerca de dois anos e tem

incluido momentos de oração e formação. Paralelamente, têm sido desenvolvidas acções de angariação de fundos, para custear as despesas referentes às viagens. É com esse objectivo que o grupo promove o referido Festival de Sopas,

que terá um custo de “5 jornadas”, com direito à taça (louça tradicional), sopas e bebidas à descrição, estando ainda programadas “algumas surpresas”.

PJ

Devido a um lapso na redacção, as Normas para os Ministros Extraordinários da Comunhão foram corrigidas no nº 2 do Artº 4º e no nº 5 do Artº 5º, sendo: 4.º | Perfil dos candidatos 2. A pessoa que deixar de ter alguma das condições indicadas nas alíneas a) a h) deve deixar de exercer o serviço de ministro extraordinário da comunhão. 5.º | Nomeação e renovação do mandato 5. Não será renovado o mandato a quem tiver completado 70 anos de idade, a não ser que o responsável indicado no nº 2 do artigo 3º considere que o serviço da pessoa em causa seja imprescindível para a comunidade, justificando o motivo no pedido de renovação.


12 MUNDO/PORTUGAL

Bento XVI alerta para impacto da falta de fé

Validade do casamento católico Bento XVI alertou, no passado dia 26 de Fevereiro, para o possível impacto da “ausência da fé” na validade do casamento católico, num encontro com os juízes do tribunal da Rota Romana, da Santa Sé. “Não quero sugerir nenhum automatismo fácil entre falta de fé e invalidade da união matrimonial, mas colocar em relevo como essa falta, ainda que não necessariamente, afecta os bens do matrimónio”, disse o Papa, citado pelo Serviço de Informação do Vaticano (VIS). O encontro, por ocasião da abertura do ano judicial, abordou a relação entre “a actual crise de fé”, que Bento XVI diz afitar várias partes do mundo, e uma “análoga crise da sociedade conjugal”.

“Culturas juvenis emergentes”

Assembleia analisa realidade em mudança O Conselho Pontifício da Cultura (CPC), organismo da Santa Sé, vai dedicar a sua próxima assembleia plenária anual, entre 6 e 9 de Fevereiro, ao tema “Culturas juvenis emergentes”, anunciou o Vaticano. A iniciativa vai ser apresentada esta quinta-feira, em conferência de imprensa, com a presença do presidente do CPC, cardeal Gianfranco Ravasi, e o bispo português D. Carlos Azevedo, delegado do CPC, acompanhados por um jovem italiano, Alessio Antonielli, e uma estudante de Madagáscar, Farasoa Mihaja Bemahazaka. A página oficial do CPC adianta que a reunião anual do organismo vai analisar os “temas juvenis” nos vários continentes, numa análise a “esta realidade em evolução e mudança”. Em causa vão estar as “culturas de jovens e adolescentes, com idade entre os 15 e 29 anos”, um mundo “marcado pela complexidade, fragmentado em vários tipos, sem qualquer modelo único ou homogéneo”. “Ouvir as novas gerações e levar a sua situação em consideração é uma oportunidade valiosa e uma exigência para os adultos e as comunidades cristãs”, acrescenta a nota do CPC. O acesso ao encontro é limitado aos membros do Conselho e seus consultores, entre os quais se conta o padre Tolentino Mendonça, director do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Vaticano cria “The Pope App”

Aplicação informática permite acompanhar Bento XVI O Conselho Pontifício das Comunicações Sociais (CPCS), do Vaticano, acaba de lançar “The Pope App”, uma aplicação informática gratuita que permite acompanhar actividade de Bento XVI em telemóveis e computadores portáteis da Apple. Disponível em cinco línguas, incluindo o português, a aplicação “permite acompanhar eventos ao vivo e configurar alertas para notificar quando um evento papal começa”, refere a apresentação do CPCS. Também se oferece acesso a “todos o material oficial relacionado com o Papa em vários formatos: notícias e discursos oficiais, galerias com as últimas fotos e vídeos, acesso ao seu calendário e ligações para outros serviços da Santa Sé”.

31.Janeiro.2013

Portugal “Maratona de solidariedade” percorre o país

Escutistas comemoram 90 anos O Corpo Nacional de Escutistas vai promover dois dias de voluntariado, entre 23 e 24 de Fevereiro, no âmbito da comemoração dos seus 90 anos de existência e para honrar a memória do seu fundador, Robert Baden-Powell. Numa mensagem veiculada através da internet, o responsável nacional do movimento católico, chefe Carlos Pereira, destaca a actividade como uma forma dos escuteiros, individualmente ou em grupo, desenvolverem “voluntariado junto dos outros e para os outros”, numa espécie de “boa acção colectiva”. Este responsável espe-

ra que o evento se afirme como “uma grande manifestação de escutismo” numa ocasião “de acção de graças” e que os grupos envolvidos possam “contribuir para a felicidade dos outros”. As “48 horas de Voluntariado” destinam-se aos elementos da 4.ª sessão do CNE, os Caminheiros, com idades entre os 18 e os 22 anos, acompanhados pela respectiva direcção de agrupamento, que tenham submetido um projecto de acção de voluntariado em parceria com outras entidades locais. Sem limite de inscrições, a iniciativa vai decor-

rer em todos os locais onde o CNE está implantado, com o objectivo também de “evidenciar a diversidade de âmbitos” que podem constituir o “serviço à comunidade” e “valorizar os escuteiros enquanto escola de voluntariado”. Todos os projectos devem ter no mínimo “três horas de duração”, realça o chefe nacional do movimento, desafiando os escuteiros a transformarem 23 e 24 de Fevereiro numa autêntica “maratona de voluntariado” e “solidariedade”. O Corpo Nacional de Escutas, nascido do movimento mundial escutista

fundado em 1907 pelo inglês Robert Baden-Powell (1857-1941) encontra-se actualmente implantado nas 20 dioceses do país, com cerca de 1100 agrupamentos locais, somando um total de aproximadamente 70 mil crianças, adolescentes, jovens e adultos. Em cada agrupamento funcionam, regra geral, quatro unidades, cada qual respeitando a uma faixa etária concreta: lobitos (6 aos 10 anos), exploradores/moços (10 aos 14 anos), pioneiros/marinheiros (14 aos 18 anos) e caminheiros/companheiros (18 aos 22 anos).

O ensino religioso deve ser independente “das vontades políticas”

Fórum de EMRC em Fátima O teólogo João Duque diz que a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) tem de ser definitivamente legitimada enquanto elemento fundamental para a formação integral dos adolescentes e jovens. Numa conferência incluída no Fórum de EMRC, que decorreu entre a passada sexta e domingo (25 a 27 de Janeiro) em Fátima, o presidente do Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa salientou que chegou a “altura de discutir com o Estado e a sociedade o papel da dimensão religiosa”, para que a sua importância não esteja “dependente das vontades políticas favoráveis e desfavoráveis em momentos diferentes da história”. A Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé, actualmente presidida pelo bispo de Aveiro, D. António Francisco dos Santos, o Estado português e a Universidade Católica Portuguesa estão a trabalhar no sentido de

Educris

Mundo

O Mensageiro

criar um projecto-lei que enquadre a disciplina de EMRC numa escola que pretendem que seja aberta e plural. Para João Duque, é preciso consolidar “a EMRC num sistema educativo universal”, de modo a que ela seja entendida não como “um benefício à Igreja Católica prevista na Concordata”, mas sim como “um serviço da Igreja ao Estado e à sociedade que deve zelar pela formação religiosa dos seus cidadãos”. Durante o Fórum em Fátima, que teve lugar no Seminário do Verbo Divino com a presença de mais de 200 professores de EMRC, Elisa Urbano, directora do

Secretariado Diocesano da disciplina em Aveiro desmistificou o carácter doutrinal da educação religiosa nas escolas. De acordo com a docente, toda a acção educativa “é uma evangelização”, cada professor “evangeliza” os alunos de acordo com a “sua especificidade”, seja no ensino das letras ou com a matemática. A diferença está na necessidade do “professor de EMRC transformar o seu próprio conhecimento em vida”, ou seja, passar “do foro da razão para o coração ganhando assim uma dimensão transformadora do ser humano na sua acção no mundo”, salientou

Elisa Urbano. Numa altura em que Portugal procura um rumo novo, devido à crise socioeconómica, a disciplina de EMRC apresenta-se como um meio importante na estruturação humana das novas gerações, de modo a ajudá-las a fazerem “escolhas livres e conscientes”, acrescentou Fernando Moita. O docente de EMRC da Diocese de Lisboa e formador de professores definiu o educador católico como alguém que ajuda os alunos a “compreenderem a cultura em que vivem”, de “tradição judaico-cristã” e como alguém que é “herdeiro de uma mestria e membro de uma comunidade também ela ensinante: a Igreja”. António Estanqueiro, professor de filosofia e psicologia, autor de várias obras sobre pedagogia e sucesso educativo, que também participou no Fórum, alertou para a importância da escola respeitar “as inteligências múltiplas dos alunos”.


OPINIÃO 13

O Mensageiro

OPINIÃO

João César das Neves

Educar a confiança

A

confiança é uma das coisas mais frágeis, mais belas e mais indispensáveis da vida. É tão difícil ganhar a confiança! É tão fácil perder a confiança! É tão necessário ter confiança! Uma relação sólida entre duas pessoas, dentro de um grupo ou, melhor, em todo um povo, é algo maravilhoso e precioso. Só que uma vez quebrada, dificilmente recupera. Vivemos neste momento, em Portugal e no mundo, um episódio de ruptura da confiança. Os sistemas em que nos baseávamos, as promessas que nos fizeram, as decisões que tomámos, as esperanças que tínhamos foram abalados. A cada passo vemos pessoas desiludidas, desanimadas,

OPINIÃO

Pedro Tadeu

Empobrecemos e embrutecemos

ofendidas, enfurecidas. Não é preciso perguntar porquê. Tudo isto é compreensível e natural e repetiu-se ao longo da história. Hoje notamo-lo mais, precisamente porque nos últimos tempos estas crises são menos frequentes, o que torna cada uma mais notória. Antes eram habituais. O surpreendente sempre não é que aconteçam, mas que sejam raras. Afinal, a confiança é tão frágil que admira que vivamos longos períodos de estabilidade e serenidade, sempre inevitavelmente interrompidos. Esta longa experiência de crises de confiança ensina-nos várias coisas acerca delas. Dois dos traços mais graves são o exagero e a distorção. Quem perde a confiança costuma ter a atitude comum, mas muito prejudicial, de empolar e generalizar a suspeita. Tendo sofrido um choque que rompeu a fé que tinha em algo ou alguém, é normal desanimar e desconfiar de tudo e de todos. Existe aqui uma inversão de atitude. De facto, a quebra nas certezas segue-se normalmente a um período de excesso de credulidade, em que se colocou a esperança em

E

sta semana, em Portugal, uma tempestade deixou sem eletricidade um milhão de casas. Dez dias depois, ainda havia aldeias à espera que a luz voltasse a brilhar nas lâmpadas. Porquê? Esta semana, em Portugal, um choque entre dois comboios na Linha do Norte, a mais frequentada e a mais vigiada do País, contabilizou duas dezenas de feridos. O milagre das vidas incrivelmente poupadas, por entre os escombros das composições saídas dos carris, esconde a inquietação de um travão de emergência que não

DR

31.Janeiro.2013

coisas que não o mereciam. Rompido o laço em relação às forças que falharam, é costume querer largar, ou pelo menos suspeitar, de todas as outras. Esse exagero derrotista é sumamente irracional. Pode ser compreensível, mas só leva à autodestruição. Ninguém consegue sobreviver desconfiando de tudo aquilo que o rodeia. O desespero só conduz à morte. Após uma forte desilusão, é indispensável que se faça um esforço adicional de serenidade e discernimento. Não é

fácil, mas isso impõe-se, para evitar cair em novos logros, exagerando em sentido oposto e começando a desprezar aquilo que merece respeito. É indiscutível que as decisões políticas e económicas das últimas décadas tiveram fortes erros e enviesamentos e nos trouxeram à dívida, recessão, desemprego, pobreza e tratamento de emergência. Compreende-se o sofrimento, a dúvida, a raiva. Mas isso não é razão para suspeitar de Portugal, da democracia, dos nossos va-

lores e cultura. Nem sequer podemos dar-nos ao luxo de duvidar dos partidos, empresas, bancos e mercados que temos. Simplesmente porque não há alternativas. A fúria é má conselheira, e arrasar o que nos rodeia descarrega os nervos, mas agrava o problema, sem resolver nada. Os povos que vencem são os que na crise mantêm confiança no essencial. O segundo vício comum é desviar as suspeitas dos verdadeiros culpados para inocentes próximos. Pode parecer estranho, mas é

funcionou. Porquê? Esta semana, em Portugal, uma associação de juízes e o Conselho Superior de Magistratura, a nata das natas na Justiça, vieram, sem pudor, em defesa pública da sentença de um colega que mandou retirar filhos a uma mãe. Sob a decisão pende ainda um recurso, em apreciação no Tribunal Constitucional. Houve, portanto, mais um ato de pressão sobre os senhores que trabalham no Palácio Raton. Porquê? Esta semana, uma viatura da PSP que transportava, rápida, três detidos algemados atropelou um

homem, por acaso pai do cantor Paulo Gonzo. O carro policial ia acelerado, sirene aos berros. Porquê? Esta semana, em Portugal, um autocarro despistou-se na Sertã. Morreram 11 pessoas. Só havia alguns cintos de segurança. Porquê? As obras eternizadas no IC8 e os estragos do piso estão apontados como suspeitos para causas do acidente. Repito: porquê? Esta semana, um nevão pouco mais do que envergonhado deixou 30 mil crianças sem aulas no Norte de Portugal? Porquê? E uma cidadã portuguesa, colocada entre a vida e

a morte num hospital do Dubai, quis regressar a casa. O passaporte foi-lhe confiscado como meio de garantia de devolução de nove mil euros que o Estado adiantou em despesas de saúde e transporte. Porquê? Olho para as notícias deste Portugal do século XXI e vejo um país de um século passado. Vejo um país onde a desgraça, a má sorte, a fatalidade, o destino, a pesporrência e o corporativismo modelam o empobrecimento geral. É a pobreza que tira meios para defesa contra catástrofes naturais; é a pobreza que sacrifica

7 de Outubro de 1914 7 de Outubro de 2012

frequente que os principais responsáveis pelo mal acabem incólumes enquanto, no meio da turbulência, o tempo vai desviando a desconfiança. Afinal aqueles que geraram a desgraça actuaram antes, quando as coisas ainda estavam calmas. Depois, logo que a tempestade desaba, costumam sair de cena, deixando outros carregar as culpas. O caso português é uma excelente ilustração. Impressiona ver Passos Coelho e António Seguro serem zurzidos por cá, enquanto António Guterres, Durão Barroso e até José Sócrates estão no estrangeiro a polir a sua imagem, preparando-se para o regresso a posições de influência. O mais espantoso é que são capazes de conseguir. Mais ou menos, são eles os verdadeiros geradores da situação de 2011, quando chegaram os actuais líderes do PSD e do PS, claramente inocentes. Viver num clima de confiança quebrada é muito difícil, mas é então que se vê a fibra de um povo. Em épocas como esta é mais penoso, mas também mais urgente, ter serenidade e confiança.

manutenções básicas de máquinas essenciais; é a pobreza que leva a grandeza de espírito e o sentido de Estado a quem representa esse mesmo Estado; é a pobreza que cria ataques de frenesim autoritário; é a patética pobreza que poupa em cintos de segurança ou cancela obras a meio; é a pobreza que cria a mesquinhez e a avareza. O País está a empobrecer, sim. Mas, mais do que isso, o País está a embrutecer. Porquê? Porquê!?

98 ANOS


14 OPINIÃO / INSTITUCIONAL

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

PUB

A missão dos média (em momentos de crise)

A

F. Costa Pereira Médico Especialista Doenças da boca e dentes

Rua João de Deus, 25- 1º Dt. - LEIRIA CONSULTAS COM HORA MARCADA 2ª, 4ª e 5ª: 11h-13h e 15h-19h, 3ª: 10h-13h e 15h-19h, Sábados: 9h30-15h

ssegurar a todos o direito à informação”. Praticamente todos os média, de uma forma ou de outra, assumem este compromisso no seu Estatuto Editorial. Porém, há quem pareça esquecê-lo. A (in)capacidade de alguns jornalistas e média de proximidade (re)agirem à tempestade que “varreu” o país, fica como exemplo. Em situações como esta, em que as pessoas ficam sem luz, água e telecomunicações, os indíces de ansiedade aumentam. É preciso comunicar bem e de preferência rapidamente. Pelo que se viu da acção dos principais jornais com sede em Leiria, todos previligiaram a Internet, nomeadamente a rede social Facebook. A partir de lá solici-

taram aos cidadãos que enviassem Este é um caso que merece informações (sobretudo fotografias). reflexão, da parte de todos. Dos E assim foi. Paralelamente, houve organismos públicos, instituições, também quem fosse actualizando os média, jornalistas e cidadãos. O que respectivos ciberjornais (nem todas precisavam que fosse comunicado, o as pessoas usam o Facebook). que efectivamente foi comunicado, Para se perceber como é que cada como e quando. Só com uma refleum trabalhou, basta ver o que foi xão colectiva será possível percebercomunicado (em diferentes formase o que se fez bem e o que se fez tos), os meios adoptados, bem como menos bem. De um lado e do outro. o feedback e o envolvimento dos Do emissor ao receptor. Para que cidadãos. Uma acção colectiva, em futuras situações não se repitam. que todos trabalharam para o mesmo fim. Infelizmente houve casos em que os próprios média (locais) negligenciaram a OS sua missão, deixando as MÉDIA respectivas populações com NOS A um vazio informativo. MÉDI Valeram, nesses casos, acções individuais de jornalistas e cidadãos, rónimo que iam dando conta do Pedroso Jdeos média Curio jornalismo sucedido. e do ximidade de pro

Tel. 244 832406

CEDILE Telefone 244 850 690 ECOGRAFIA / DOPPLER / ECOCARDIOGRAFIA TAC / MAMOGRAFIA / RX / OSTEODENSITOMETRIA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA ARTICULAR Telefone +351244850690 / Fax 244850698 Largo Cândido dos Reis, Nº 11 / 12 • 2400-112 LEIRIA

Telemóvel: 917 511 889 Telefone: 244 828 450 Telefones: Fax: 244 828 580 BARREIROS (sede): 244 840 677 Rua Machado Santos, n.º 33 JUNCAL: 244 470 610 2410-128 LEIRIA Fernando - 919 890 630

FARMÁCIAS DE SERVIÇO Sanches (31), Tomáz (1), Maio (2), Avenida (3), Baptista (4), Central (5), Godinho Tomáz (6), Higiene (7). TELEFONES ÚTEIS Bombeiros Municipais - 244 832 122 | Bomb. Vol. Leiria (Ger.) - 244 882 015 | Bomb. Vol. Leiria (Urg.) - 244 881 120 | Bomb. Volunt. Batalha - 244 765 411 | Bomb. Volunt. P. Mós - 244 491 115 | Bomb. Volunt. Juncal

Registo no ICS N.º 100494 Semanário - Sai à 5ª Feira Tiragem média - 3.000

INSTITUCIONAL

EXTRACTO CERTIFICO, para fins de publicação e em conformidade com o seu original, que por escritura de Justificação lavrada neste Cartório, no dia vinte e dois de Janeiro de dois mil e treze, de folhas cento e treze a folhas cento e catorze verso do respectivo Livro de Notas para Escrituras Diversas número CENTO E OITENTA E OITO, Manuel da Silva Antunes, NIF 103.845.178 e mulher Maria Rosa de Jesus Carreira, NIF 196.365.791, casados sob o regime da comunhão geral, naturais ele da freguesia de Espite, concelho de Ourem e ela da freguesia de Caranguejeira, concelho de Leiria, residentes na Rua da Fonte, n° 21, São Romão, Pousos, Leiria, declararam: Que, são com exclusão de outrem, donos e legítimos possuidores do prédio rústico, composto de terra de cultura, com a área de setecentos e sessenta e cinco metros quadrados, sito em São Romão, freguesia de Pousos, concelho de Leiria, a confrontar do norte com Carlos Augusto Pereira Guerra Verde de Oliveira, do sul com estrada, do nascente com Ernesto Nunes Rafael e do poente com Manuel Antunes, inscrito na matriz sob o artigo 5624, com o valor patrimonial de € 780,00 e a que atribuem igual valor. Que o indicado prédio não se encontra descrito na Segunda Conservatória do Registo Predial de Leiria e veio à posse de ambos por doação verbal feita por Manuel Antunes e mulher Maria de Jesus, residentes que foram no dito lugar de São Romão, em mil novecentos e oitenta, sem que dela ficassem a dispor de título suficiente e formal que lhe permita fazer o respectivo registo. Que, possuem o indicado prédio em nome próprio, há mais de vinte anos, sem a menor oposição de quem quer que seja, desde o seu início, posse que sempre exerceram sem interrupção e ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente da freguesia de Pousos, lugares e freguesias vizinhas, traduzida em actos materiais de fruição, conservação e defesa, nomeadamente usufruindo dos seus rendimentos, cultivando e recolhendo os respectivos frutos, limpando-o de mato, pagando os respectivos impostos e contribuições, agindo sempre pela forma correspondente ao exercício do direito de propriedade, sendo, por isso, uma posse pública, pacífica, contínua e de boa fé, pelo que adquiriram o dito prédio por USUCAPIÃO. Cartório Notarial de Ourém, a cargo da Notária Alexandra Heleno Ferreira, vinte e dois de Janeiro de dois mil e treze. A Colaboradora autorizada pela Notária em 02/01/2012, Cláudia Vieira Arrabaça, n°260/4.

- 244 470 115 | Bomb. Volunt Ourém - 249 540 500 | Bomb. V. M.te Redondo - 244 685 800 | Bomb. Volunt. Ortigosa - 244 613 700 | Bomb. Volunt. Maceira - 244 777 100 | Bomb. Vol. Marinha - 244 575 112 | Bom. Volunt. Vieira - 244 699 080 | Bom. Voltun. Pombal - 236 212 122 | Brigada de Trânsito - 244 832 473 | Câmara M. de Leiria - 244 839 500 | Câmara Eclesiástica - 244 832 539 | CENEL (Avarias) - 800 246 246 | C. Saúde A. Sampaio - 244 817 820 | C. Saúde Gorjão Henriques - 244 816 400 | C. P. (Est. de Leiria) - 244 882 027 | Cruz Vermelha - Leiria - 244 823 725 | Farmácia Avenida - 244 833 168 | Farmácia Baptista

EXTRACTO CERTIFICO, para fins de publicação e em conformidade com o seu original, que por escritura de Justificação lavrada neste Cartório, no dia vinte e dois de Janeiro de dois mil e treze, de folhas cento e quinze a folhas cento e dezasseis do respectivo Livro de Notas para Escrituras Diversas número CENTO E OITENTA E OITO, Ildeberto dos Santos Silva, NIF 119.309.955 e mulher Gracinda da Silva Antunes, NIF 119.309.963, casados sob o regime da comunhão geral, naturais ela da freguesia de Espite, concelho de Ourém e ele da freguesia e concelho de Pombal, residentes na Rua dos Morais, n° 31, São Romão, Pousos, Leiria, declararam: Que, são com exclusão de outrem, donos e legítimos possuidores do prédio rústico, composto de terra de cultura, com a área de setecentos e três metros quadrados, sito em São Romão, freguesia de Pousos, concelho de Leiria, a confrontar do norte e do sul com estrada, do nascente com António Manuel Teodoro e do poente com António Antunes, inscrito na matriz sob o artigo 5623, com o valor patrimonial de € 720,00 e a que atribuem igual valor. Que o indicado prédio não se encontra descrito na Segunda Conservatória do Registo Predial de Leiria e veio à posse de ambos por doação verbal feita por Manuel Antunes e mulher Maria de Jesus, residentes que foram no dito lugar de São Romão, em mil novecentos e oitenta, sem que dela ficassem a dispor de título suficiente e formal que lhe permita fazer o respectivo registo. Que, possuem o indicado prédio em nome próprio, há mais de vinte anos, sem a menor oposição de quem quer que seja, desde o seu início, posse que sempre exerceram sem interrupção e ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente da freguesia de Pousos, lugares e freguesias vizinhas, traduzida em actos materiais de fruição, conservação e defesa, nomeadamente usufruindo dos seus rendimentos, cultivando e recolhendo os respectivos frutos, limpando-o de mato, pagando os respectivos impostos e contribuições, agindo sempre pela forma correspondente ao exercício do direito de propriedade, sendo, por isso, uma posse pública, pacífica, contínua e de boa fé, pelo que adquiriram o dito prédio por USUCAPIÃO. Cartório Notarial de Ourém, a cargo da Notária Alexandra Heleno Ferreira, vinte e dois de Janeiro de dois mil e treze. A Colaboradora autorizada pela Notária em 02/01/2012, Cláudia Vieira Arrabaça, nº260/4.

- 244 832 320 | Farmácia Central - 244 817 980 | Farmácia Coelho - 244 832 432 | Farmácia Higiene - 244 833 140 | Farmácia Lino - 244 832 465 | Farmácia Oliveira - 244 822 757 | Farmácia Sanches - 244 892 500 | Governo Civil - 244 830 900 | Guarda N. Republicana - 244 824 300 | Hospital de S.to André - 244 817 000 | Hospital S. Francisco - 244 819 300 | Polícia Judiciária - 244 815 202 | Polícia S. Pública - 244 859 859 | Polidiagnóstico - 244 828 455 | Rádio Táxis - 244 815 900 | Rádio Alerta - 244 882 247 | Rodoviária do Tejo - 244 811 507 | Teatro JLS (Cinema) - 244 823 600

Fundador José Ferreira Lacerda Director Rui Ribeiro (TE416) Redacção Joaquim Santos (CP7731), Ana Vala (CP8867). Paginação O Mensageiro Colaboradores Ambrósio Ferreira, Américo Oliveira, André Batista (Pe.), Ângela Duarte, Carlos Alberto Vieira, Carlos Cabecinhas (Pe.), Cláudia Mirra, José Casimiro Antunes, Francisco Pereira (Pe.), João Filipe Matias (CO798), Joaquim J. Ruivo, Jorge Guarda (Pe.), José António C. Santos, Júlia Moniz, Maria de Fátima Sismeiro, Orlando Fernandes, Pedro Jerónimo (CO1060), Saúl António Gomes, Vítor Mira (Pe.). Administração / Publicidade André Antunes Batista (Pe.). Propriedade/Sede (Editor) Seminário Diocesano de Leiria - Largo Padre Carvalho - 2414-011 LEIRIA - Reitor: Armindo Janeiro (Pe.) Contribuinte 500 845 719 Contactos Tel.: 244 821 100/1 - Fax: 244 821 102 - Email: jornal@omensageiro.com.pt - Web: www.omensageiro.com.pt Depósito Legal 2906831/09 Impressão e Expedição Empresa do Diário do Minho, Lda - Tel: 253 303 170 - Fax: 253 303 171

Tabela de Assinaturas para 2012 Destino Nacional Europa Resto do Mundo

Normal Benfeitor 20 euros 40 euros 30 euros 60 euros 40 euros

Preço avulso - 0,80 euros


DESPORTO 15

O Mensageiro 31.Janeiro.2013

I Liga

II Liga

16.ª Jornada 27 de Janeiro Académica x Beira-Mar (3-1) Sp. Braga x Benfica (1-2) Marítimo x Rio Ave (1-1) V. Setúbal x Nacional (0-2) Moreirense x Paços de Ferreira (0-5) Sporting x Vitória de Guimarães (1-1) Estoril x Olhanense (3-3) Porto x Gil Vicente (5-0)

24.ª Jornada 23 de Janeiro Trofense x Tondela (1-1) Marítimo B x Oliveirense (0-0) Sp. Braga B x Belenenses (0-3) Arouca x Penafiel (0-0) Atlético x V. Guimarães B (3-1) Benfica B x Naval (2-2) Sp. Covilhã x Sporting B (1-2) Porto B x Portimonense (2-1) Freamunde x D. Aves (2-2) Santa Clara x U. Madeira (1-1) Feirense x Leixões (2-2)

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º 13.º 14.º 15.º 16.º

Equipa Porto Benfica Sp. Braga P. Ferreira Rio Ave V. Guimarães Estoril Académica Sporting Marítimo Nacional Gil Vicente Olhanense V. Setúbal Beira-Mar Moreirense

J 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16

V 13 13 9 7 6 5 5 4 4 4 5 3 3 3 3 1

E D 3 0 3 0 2 5 7 2 4 6 6 5 4 7 7 5 7 5 7 5 3 8 6 7 6 7 5 8 5 8 5 10

Pts 42 42 29 28 22 21 19 19 19 19 18 15 15 14 14 8

17.ª Jornada 3 de Fevereiro

Rio Ave x Sporting . Dia 2, 18h00, SportTv1 Vitória de Guimarães x Porto . Dia 2, 20h30, SportTv1 Gil Vicente x Marítimo . 16h00 Olhanense x Académica . 16h00 Nacional x Moreirense . 16h00 Beira-Mar x Sp. Braga . 18h00, SportTv Benfica x Vitória de Setúbal . 20h15, SportTv1 Paços de Ferreira x Estoril . Dia4, 20h00, SportTv federação portuguesa de futebol

II Divisão B sul 17.ª Jornada 27 de Janeiro Oriental x Sertanense (2-3) Fátima x Louletano (0-1) Mafra x Casa Pia (3-2) 1.º Dezembro x Ribeira Brava (2-0) Carregado x U. Leiria SAD (1-2) Quarteirense x Fut. Benfica (1-0) Farense x Pinhalnovense (1-0) Torreense x Oeiras (0-2) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º 13.º 14.º 15.º 16.º

Equipa Mafra Farense Torreense U. Leiria SAD Oriental Sertanense Fátima Casa Pia Carregado 1.º Dezembro Fut. Benfica Quarteirense Pinhalnovense Louletano Oeiras Ribeira Brava

J 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16

V 11 9 9 9 9 8 7 4 5 3 4 3 3 2 2 2

E 3 5 4 4 2 3 2 10 5 8 4 6 4 7 6 3

D 2 2 3 3 5 5 7 2 6 5 8 7 9 7 8 11

Pts 36 32 31 31 29 27 23 22 20 17 16 15 13 13 12 9

18.ª Jornada 3 de Fevereiro Louletano x Sertanense .Todos os jogos às 15h00 Casa Pia x Fátima Futebol Benfica x Carregado Pinhalnovense x Quarteirense Oeiras x Farense Torreense x Oriental Ribeira Brava x Mafra U. Leiria SAD x 1.º Dezembro

III Divisão D

25.ª Jornada 27 de Janeiro Belenenses x Benfica B (2-1) D. Aves x Porto B (2-2) Tondela x Santa Clara (4-2) Leixões x Trofense (2-1) Oliveirense x Arouca . Adiado V. Guimarães B x Marítimo B (0-1) Sporting B x Atlético (0-0) Penafiel x Sp. Covilhã (2-0) Naval x Feirense (2-0) Portimonense x Freamunde (3-0) U. Madeira x Sp. Braga B (0-0) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º 13.º 14.º 15.º 16.º 17.º 18.º 19.º 20.º 21.º 22.º

Equipa Belenenses Sporting B Arouca D. Aves Tondela Leixões U. Madeira Santa Clara Portimonense Penafiel Benfica B Porto B Oliveirense Naval Atlético Feirense Marítimo B Sp. Covilhã V. Guimarães B Sp. Braga B Trofense Freamunde

J 25 25 24 25 25 25 25 25 25 25 25 25 24 24 25 25 25 25 25 24 25 25

V 18 12 12 10 10 9 8 9 10 10 9 8 8 8 9 8 8 5 4 4 4 4

Pimpões campeões distritais

federação portuguesa de futebol

E 5 9 6 10 8 10 12 9 6 6 8 11 10 9 3 6 2 8 10 10 7 7

D 2 4 6 5 7 6 5 7 9 9 8 6 6 7 13 11 15 12 11 10 14 14

Pts 59 45 42 40 38 37 36 36 36 36 35 35 34 33 30 30 26 23 22 20 19 19

26.ª Jornada 3 de Fevereiro Freamunde x Leixões . Dia 30, 20h00, SportTv1 Naval x Belenenses . 11h15, SportTv1 Marítimo B x Sporting B . 15h00 Atlético x Sp. Covilhã . 15h00 Sp. Braga x Tondela . 15h00 Feirense x Portimonense . 15h00 Trofense x Penafiel . 15h00 Arouca x V. Guimarães B . 15h00 Porto B x Oliveirense . 16h00, Porto Canal Santa Clara x D. Aves . 16h00 Benfica B x U. Madeira . Dia 4, 16h00, Benfica TV associação de futebol de leiria

16.ª Jornada 27 de Janeiro Torres Novas x Alcanenense (2-0) Sp. Pombal x Sernache (4-4) Ol. Hospital x Marinhense (1-1) Mortágua x Sourense (1-1) Beneditense x Alcobaça (1-1) Caldas x Penelense (2-0) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º

Equipa Caldas Sp. Pombal Ol. Hospital Sernache Sourense Alcanenense Marinhense Torres Novas Penelense Alcobaça Mortágua Beneditense

J 16 16 16 16 16 15 16 16 15 16 16 16

V 9 10 9 8 7 7 5 5 5 4 2 2

E D Pts 5 2 32 2 4 32 3 4 30 4 4 28 7 2 28 1 7 22 5 6 20 4 7 19 3 7 18 4 8 16 3 11 9 3 11 9

17.ª Jornada 3 de Fevereiro Penelense x Torres Novas .Todos os jogos às 15h00 Alcanenense x Sp. Pombal Sernache x Ol. Hospital Marinhense x Mortágua Sourense x Beneditense Alcobaça x Caldas federação portuguesa de futebol

III Divisão E 16.ª Jornada 27 de Janeiro Lourinhanense x U. Tires (2-1) Cartaxo x Pêro Pinheiro (1-3) Barreirense x Real (2-4) Peniche x Eléctrico (1-0) Amora x Sintrense (2-3) Fabril Barreiro x Sacavenense (1-3) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º

Equipa Sintrense Sacavenense Eléctrico Fabril Barreiro Real Barreirense Lourinhanense Pêro Pinheiro Amora U. Tires Peniche Cartaxo

J 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16

V 9 9 8 7 7 6 6 6 6 5 5 0

E D 4 3 2 5 4 4 5 4 4 5 6 4 4 6 4 6 3 7 5 6 2 9 1 15

Pts 31 29 28 26 25 24 22 22 21 20 17 1

17.ª Jornada 3 de Fevereiro Pêro Pinheiro x Barreirense (1-2) Sacavenense x Lourinhanense .Todos os jogos às 15h00 U. Tires x Cartaxo Real x Peniche Eléctrico x Amora Sintrense x Fabril Barreiro associação de futebol de leiria

I Divisão norte 7.ª Jornada 27 de Janeiro Caseirinhos x Ranha (1-7) Motor Clube x Albergaria dos Doze . Adiado Moita do Boi x Alegre e Unido (5-1) Ilha x Ansião (1-2) Pedroguense x Mata Mourisquense (1-1) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º

Equipa Moita do Boi Ansião Mata Mourisq. Ranha Motor Clube Alb. Doze Ilha Alegre e Unido Pedroguense Caseirinhos

J 6 7 7 6 5 5 6 6 7 7

V 6 4 2 3 3 2 2 1 1 0

E 0 3 4 1 0 2 1 2 1 0

D 0 0 1 2 2 1 3 3 5 7

Pts 18 15 10 10 9 8 7 5 4 0

8.ª Jornada 3 de Fevereiro Ranha x Mata Mourisquense .Todos os jogos às 15h00 Albergaria dos Doze x Caseirinhos Alegre e Unido x Motor Clube Ansião x Moita do Boi Ilha x Pedroguense

I Divisão norte 7.ª Jornada 27 de Janeiro Nadadouro x Boavista (1-1) U. Leiria x Santo Amaro (3-0) Unidos x Maceirinha (4-1) Os Vidreiros x Alqueidão da Serra (0-2) Outeirense x Alfeizerense . Interrompido (6-1, aos 67’) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º

Equipa U. Leiria Alq. Serra Unidos Boavista Outeirense Maceirinha Os Vidreiros Nadadouro Santo Amaro Alfeizerense

J 6 6 6 6 5 5 6 5 5 5

V 6 4 4 3 3 2 1 1 1 0

E 0 1 0 1 1 0 1 0 0 0

D 0 1 2 2 1 3 4 4 4 5

Pts 18 13 12 10 10 6 5 3 3 0

8.ª Jornada 3 de Fevereiro Boavista x Maceirinha .Todos os jogos às 15h00 Alqueidão da Serra x Nadadouro Santo Amaro x Os Vidreiros Alfeizerense x U. Leiria Outeirense x Unidos

BASQUETEBOL – A equipa da Sociedade de Instrução e Recreio “Os Pimpões” (Caldas da Rainha) levou a melhor sobre o IEJOTA – Instituto Educativo do Juncal (Porto de Mós) no derradeiro encontro da fase final distrital de Sub-18 (Souto da Carpalhosa, 25 a 27 de Janeiro), em seniores masculinos. Após duas vitórias em outras tantas jornadas, frente ao Núcleo de Desporto Amador de Pombal (NDAP) e à Biblioteca de Instrução e Recreio (BIR), “Os Pimpões” e o IEJOTA prometiam uma “final” emotiva. Foi o que aconteceu, matendo-se o equilibrio até meio do quarto e último período, em que a formação das Caldas da Rainha se começou a distanciar no marcador. No final, ao título distrital “Os Pimpões” juntavam a subida aos nacionais. “Aspecto positivo desta prova é efectivamente, a convicção de que a ABLeiria [Associação de Basquetebol

Pedro Jerónimo

liga portuguesa de futebol profissional

liga portuguesa de futebol profissional

IEJOTA x Os Pimpões (58-76), o jogo decisivo de Leria] irá fazer-se representar nas provas seguintes de forma muito competitiva e revelando grande potencial de crescimento dos jogadores que compõem os clubes que a irão representar. Desejamos fortemente

Resultados 1.ª jornada NDAP x Os Pimpões (35-75) IEJOTA x BIR (71-57) 2.ª jornada Os Pimpões x BIR (78-51) NDAP x IEJOTA (59-75) 3.ª jornada BIR x NDAP (65-38) IEJOTA x Os Pimpões (58-76)

que os Pimpões possam ter um desempenho positivo no Campeonato Nacional, que o IEJOTA conquiste nova vaga ou mantenha a vaga actual do campeonato nacional Zona Sul e que a Biblioteca alcance a fase seguinte do Torneio Inter-associações. Quanto à equipa de Pombal irá participar no Torneio Vale do Tejo 2013, onde desejamos bons desempenhos, assim como às restantes equipas da ABLeiria - Soutocico, Marinhense, Gaeirense”, comenta João Ribeiro, director técnico regional da ABLeiria, no site da federação (fpb.pt). PJ

Juventude Vidigalense e Grupo de Atletismo de Fátima na 1.ª ATLETISMO – As equipas feminina e masculina da Juventude Vidigalense (JV) e a masculina do Grupo de Atletismo de Fátima (GAF) qualificaram-se para a fase final do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, em pista coberta. Para a fase final da 2.ª Divisão seguem as equipas masculina e feminina do Atlético Clube de Vermoil (ACV) e a feminina do Clube Atletismo Marinha Grande (CAMG). O melhor desempenho colectivo, por parte de clubes da “região” de Leiria, coube à equipa feminina da JV, que terminou o apuramento no 3.º lugar, atrás de Sporting e Benfica, respectivamente. Já a equipa masculina, qualificou-se logo a seguir à do GAF (6.º), sector onde mais uma vez Benfica (1.º) e Sporting (2.º) dominaram. Quanto à participação das restantes equipas, no sector masculino entraram m prova ACV (16.º), Arneirense (20.º). CAMG (22.º) e Núcleo de Desporto Amador de Pombal (39.º); e no feminino o CAMG (11.º), ACV (14.º) e NDAP (18.º). A qualificação decorreu na Expocentro, Pombal, nos dias 26 e 27 de Janeiro. Os resultados completos podem ser consultados no site da respectiva federação (fpatletismo.pt). Quanto à fase final da 1.ª Divisão, será disputada no mesmo local, nos dias 9 e 10 de Fevereiro,

associação de futebol de leiria

HONRA 16.ª Jornada 27 de Janeiro Guiense x Nazarenos (0-0) Pousaflores x Lisboa e Marinha (4-0) Pataiense x Alvaiázere (3-1) Figueiró dos Vinhos x GRAP/Pousos (3-2) Atouguiense x Avelarense (5-1) Pelariga x Bombarralense (4-3) Marrazes x Vieirense (5-1) Meirinhas x Portomosense (1-1) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º 13.º 14.º 15.º 16.º

Equipa Marrazes Pousaflores Pelariga Fig.Vinhos Portomosense Guiense GRAP/Pousos Pataiense Meirinhas Lisboa Marinha Atouguiense Nazarenos Vieirense Avelarense Alvaiázere Bombarralense

J 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16

V 10 10 10 9 9 8 8 6 5 6 6 5 3 4 2 1

E D Pts 4 2 34 3 3 33 3 3 33 3 4 30 3 4 30 4 4 28 4 4 28 5 5 23 6 5 21 2 8 20 2 8 20 4 7 19 4 9 13 1 11 13 2 12 8 2 13 5

17.ª Jornada 3 de Fevereiro GRAP/Pousos x Atouguiense .Todos os jogos às 15h00 Vieirense x Guiense Portomosense x Pousaflores Avelarense x Pelariga Lisboa e Marinha x Pataiense Nazarenos x Figueiró dos Vinhos Bombarralense x Meirinhas Alvaiázere x Marrazes


ÚLTIMA 3 1 J A N E I R O 2 0 1 3

A primeira hora da manhã é o leme do dia. Harriet Beecher-Stowe, escritora [n.1811 - f.1896]

Trabalho da Igreja na América do Sul Nas montanhas do Peru há centenas de pessoas que vivem em absoluta pobreza, perdidas em recantos inóspitos onde não vai praticamente ninguém. Estas pessoas estariam em total isolamento se não fosse um punhado de mulheres que lhes levam roupas, medicamentos, amor. Elas são missionárias, mas também enfermeiras, parteiras… Uma delas é a Irmã Maria Imaculada. A Irmã Maria Imaculada tinha 18 anos quando decidiu entregar a sua vida a Deus. Nunca se arrependeu dessa decisão e também nunca se queixou sequer do cansaço quando se tem de pôr a caminho montanhas acima, em caminhos de cabras, sem ninguém por perto. Essa é a sua missão:

levar a Palavra de Deus a populações perdidas no meio das serras, às vezes mesmo a casas isoladas onde apenas vivem uma ou duas pessoas, especialmente idosos. Estas irmãs são normalmente as únicas pessoas que se atrevem a ir até lá acima, onde a serra se esconde nas nuvens às vezes acima dos 5 mil metros. Mas a Irmã Maria não se cansa. Ela leva consigo o seu sorriso eterno e meigo, mas também roupa para distribuir e, principalmente, medicamentos. São quase 400 as Irmãs Missionários de Jesus, Verbo e Vítima, congregação fundada há meio século pelo Bispo de Caraveli, Fredrich Kaiser e pala Irmã Wilibrordis, que compreenderam profeticamente que,

na América do Sul, havia a necessidade deste trabalho específico: levar Deus e ajudar os mais pobres e necessitados da sociedade. Tão pobres que estavam esquecidos nas barracas onde viviam, abrigados na montanha ou no meio da selva. Era preciso reunir gente de coragem que aceitasse uma vida dura de missão que amenizasse a vida rude de quem nada possui. Missionária, enfermeira, parteira A Irmã Maria Imaculada percorre estes caminhos há 32 anos. Quando se faz à estrada ela é missionária mas também enfermeira, parteira, juíza em pequenas disputas que é preciso ultrapassar, voz amiga, esperança. O que é mais desarmante na simplici-

dade desta Irmã é o seu sorriso. Ela conhece toda a gente pelo seu nome, conhece as suas histórias, os dramas que se escondem nas suas palavras e nos silêncios. Ela conhece até as suas lágrimas. “São os meus amigos”, diz. A Irmã Maria Imaculada diz que não precisa de nada. Apenas de medicamentos e roupa que leva montanhas acima, como se fosse ela própria uma farmácia ambulante. É isso que a Fundação AIS lhe dá, sempre que algum benfeitor decide ajudar este projecto tão especial das Irmãs Missionários de Jesus, Verbo e Vítima, que trabalham no Peru mas também na Argentina, Bolívia, Chile e Paraguai. Poucas vezes tanto carinho é oferecido com tanto amor.

Fotos: DR

A missionária do sorriso bondoso

Tese de leiriense vem ajudar a esclarecer mal entendidos sobre o conceito

“É uma técnica de comunicação estratégica legítima e necessária no processo democrático” e “um meio para a defesa de interesses”. São duas das conclusões da tese “Lóbi: Conceito, Perceções e Percurso(s) em Portugal”, da leiriense Ângela Duarte. A necessidade de clarificar o conceito, mal entendido no país, é outro dos caminhos apontados. O lóbi “é o conjunto de atividades que, no plano legislativo, visam exercer influência ou pressão, direta ou indireta, de modo transparente e legal, sobre os poderes públicos (legislativo e executivo), na defesa dos interesses de uma empresa, instituição, setor de atividade, região ou país”.

Esta é a proposta de clarificação da autora, 26 anos, do Souto da Carpalhosa, à qual junta a necessidade de regulamentação; o registo obrigatório e público para todos os que pretendem exercer a profissão (lobista); o estabelecimento de um código de conduta e de deontologia que defina os parâmetros das relações entre lobistas e poderes públicos; a aposta na formação académica; a criação de uma associação portuguesa de lobistas; e a adesão dos profissionais portugueses a associações internacionais, já existentes. “Cunha” ou “jeitinho” são frequentemente associados ao lóbi. Há até quem o confunda com o tráfico de influências,

Pedro Jerónimo

Transparência é a linha que separa o lóbi do tráfico de influências

Joel Hasse Ferreira (orientador, FCSH-UNL), Ângela Duarte (autora), Damasceno Dias (U. Lusófona) e Hermenegildo Borges (presidente do júri, FCSH-UNL) que é ilegal. Para o presidente da comissão parlamentar de Ética, Cidadania e Comunicação, Mendes Bota, um dos entrevistados para o referido trabalho, lóbi é considerada “palavra maldita” em Portugal. O principal motivo é uma opinião pública que, na generalidade, não está escla-

recida. A frequência com que os próprios média transmitem diferentes noções do que é o conceito, motivam as confusões. Na defesa pública da tese de mestrado em Ciências da Comunicação, variante Comunicação Estratégica, realizada na Faculdade de Ciências Sociais e

Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa (UNL), a 16 de Janeiro, o júri traçou rasgados elogios ao trabalho desenvolvido, que aprovou por unanimidade, sublinhando “a coragem da autora em abordar um tema tão delicado”. PJ

4945#OMensageiro#31JAN  

Peregrinos e apóstolos, em destaque.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you