Issuu on Google+

CAMPANHA

11 FEVEREIRO 2010 ANO 96 - N.º 4796 FUNDADOR José Ferreira Lacerda DIRECTOR Rui Ribeiro

PREÇO: 0,80 euros (IVA incluído) SEMINÁRIO DIOCESANO – 2414-011 LEIRIA TEL. 244 821 100/1 • FAX 244 821 102 E-MAIL: jornal@omensageiro.com.pt WEB: www.omensageiro.com.pt

|Última

PRIORITY

Nº DE2703206MPC

DESTAQUE

EM DEFESA DO REFERENDO AO CASAMENTO ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO

CATÓLICOS MANIFESTAM-SE PELA FAMÍLIA

DR

A “Plataforma Cidadania e Casamento” vai organizar, no dia 20 de Fevereiro, em Lisboa, uma manifestação em favor da família e do casamento. A começar com uma concentração, pelas 15h00, na rotunda do Marquês de Pombal, seguirá depois pela avenida da Liberdade, culminando com uma Festa da Família, na praça dos Restauradores. Alguns diocesanos de Leiria-Fátima estão a organizar-se para participar. Nesta edição, queremos ajudar os leitores a reflectirem sobre este “tema fracturante”, que está na ordem do dia. Páginas 2 e 3

Leiria de Miguel Torga | P. 4 Apresentação de livro de Saul Gomes

ECLESIAL Diocese de Leiria-Fátima

Orfeão de Leiria, Rotary e Vida Plena

Renúncia Quaresmal para ajudar o Haiti | P. 9

“Carnaval de Veneza” com fins solidários | P. 6

Casa cheia em tarde cultural na Golpilheira | P. 4

BA5 de Monte Real acolhe 80 jovens

No auditório da Filarmónica de Chãs

SimLis comemorou 10.º aniversário

Pela defesa de valores | P. 7

Concerto de homenagem Exposição e livro: “Dez anos ao maestro Vítor Santos| P. 5 a devolver vida ao rio” | P. 7

Beatos Francisco e Jacinta Marto

Festa Litúrgica | P. 9 Dia Mundial do Doente

DR

Livro e passeio evocam o poeta

SOCIEDADE

<

CULTURA

Igreja ao serviço do Amor pelos que sofrem | Última


2 DESTAQUE

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Fazer política a sério Rui Ribeiro prui@iol.pt A questão do casamento homossexual está na ordem do dia e serviu para desviar as atenções da questão económico-financeira do país. Sendo um tema “fracturante” foi tratado de forma exaustiva pelos governantes de forma a distrair as atenções para os verdadeiros problemas “fracturantes” da nossa vida social. Somos um país de bons costumes e quando é preciso distrair as pessoas, nada melhor que questionar esses bons costumes. Agora que o assunto está a ser discutido nas comissões parlamentares e enquanto não vai à assembleia, acordamos para os verdadeiros problemas de Portugal: a economia, o desemprego e até a manipulação dos meios de comunicação social. E as descobertas que se vão fazendo nestes sectores são deveras aterradoras e catastróficas para o país. Quando ainda seria possível fazer-se alguma coisa sobre estes aspectos e talvez até evitar o caos a que chegámos, disparamos para o lado discutindo o casamento homossexual. Já ninguém duvida que outro tema está na forja para quando as coisas aquecerem ainda mais: o da adopção por Quando ainda parte desses casais. seria possível Levantada a lebre, fazer-se alguma porém, ficaram mais coisa sobre estes problemas por resolver. aspectos e talvez Tal como a questão do até evitar o caos aborto. A ideia de que a a que chegamos, sua legitimação redundisparamos para daria em diminuição casos, fez com que o lado discutindo dos afinal se registasse um o casamento aumento. E as medidas homossexual anunciadas para favorecer a consciencialização das mães a braços com uma gravidez não desejada, estão por resolver. Prova de que o que se quis foi tão simplesmente desviar as atenções e não resolver problemas. Importa abrir os olhos. Importa exigir que se cumpram as promessas que se fazem nestas ocasiões, quando se pretende apenas levantar interrogações. Por isso os grupos e movimentos, e o cidadão comum, não podem calar-se mesmo que uma determinação qualquer do governo se tenha transformado em lei. É preciso continuar a lutar e a exigir que se cumpram os compromissos assumidos. É nesse sentido, e com a esperança de que ainda é possível voltar atrás, que está em preparação uma manifestação a favor da família e do casamento, como sempre foi entendido e percepcionado. O apelo é para todos os que se sentem descontentes com esta política dos jogos de interesses e dos tiros aos problemas colaterais. Não há lugar para a resignação. É urgente falar, gritar a propósito e a despropósito. Os políticos que se preocupem com o que nos atinge verdadeiramente: a corrupção, o desemprego e a economia. Esses, os verdadeiros assuntos a merecerem medidas e leis mais rigorosas e mais audazes. Estes, os assuntos que verdadeiramente requerem um corte com a linha do passado. Nesta edição, voltamos ao assunto, não para olhar para o lado, mas para chamar a atenção e apelar a que todos de uma vez por todas mostremos a quem nos governa que está mais que na hora de fazer politica a sério.

Em defesa do referendo ao casamento entre pessoas do mesmo sexo

Católicos manifestam-se pela família A “Plataforma Cidadania e Casamento” vai organizar, no dia 20 de Fevereiro, em Lisboa, uma manifestação em favor da família e do casamento. A começar com uma concentração, pelas 15h00, na rotunda do Marquês de Pombal, seguirá depois pela avenida da Liberdade, culminando com uma Festa da Família, na praça dos Restauradores. Segundo soubemos pela Rádio Canção Nova, a Rádio Vaticano emitiu um

comunicado a informar os fiéis desta manifestação, salientando que a Igreja Católica a apoia. Trata-se de uma forma de expressão pacífica, mas pública e de grande visibilidade, para uma posição legítima sobre os temas fracturantes da sociedade. A mesma liberdade esgrimida por diversos grupos para defenderem as suas posições, deve ser usada pelos cristãos para exprimirem a sua concordância ou discordância em relação a esses

mesmos ideais. Algumas pessoas da Diocese estão a promover uma deslocação para participar nesta manifestação, inclusivamente, organizando meios de transporte públicos. Os interessados em participar poderão contactar os telefones 244801822 ou 968158206. Mais informações na página www.casamentomesmosexo.org.

Testemunho de um padre diocesano... Temos constatado que nos últimos tempos, em Portugal, na Europa e até no mundo, se tem fomentado fortemente a chamada “cultura da morte”, que já João Paulo II denunciou, de um modo especial na encíclica “Evangelho da Vida”. Esta cultura da morte evidencia sinais muito fortes e parece que tem como um dos objectivos fazer diminuir a população mundial. Assim, tem-se verificado uma verdadeira promoção do aborto, da eutanásia, do casamento entre homossexuais, inclusive com adopção de crianças (como acontece na Espanha), da contracepção (por exemplo a difusão da pílula do dia seguinte, aqui em Portugal, paga pelos contribuintes), das uniões de facto, do divórcio e da facilidade do mesmo, da sensualidade, da pornografia, da

prostituição, da esterilização em massa de mulheres, etc. Perante isto, os católicos não podem ficar indiferentes, pois, como refere João Paulo II na exortação pós-sinodal “Christifideles Laici”, no n.º 42, “todos e cada um têm o direito e o dever de participar na política”, naturalmente cada um a seu modo. Estas palavras adquirem especial força nos nossos tempos e no nosso país, em que se verificam tantos atentados à vida, à família, ao casamento, em suma, à dignidade da pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus e redimida por Jesus Cristo. E como um filósofo do nosso tempo afirmava, “os filhos das trevas só vencem se os filhos da luz nada fizerem”. Adquirem também especial significado as palavras do Concílio Vati-

cano II, na Gaudium et Spes: “Um duro combate contra os poderes das trevas atravessa, com efeito, toda a história humana; começou no princípio do mundo e, segundo a palavra do Senhor, durará até ao último dia. Inserido nesta luta, o homem deve combater constantemente, se quer ser fiel ao bem; e só com grandes esforços e a ajuda da graça de Deus conseguirá realizar a sua própria unidade” (GS, 37). Por conseguinte, lanço o apelo a todos os católicos a participarem nesta manifestação, pois é preciso consciencializar as pessoas para a gravidade da situação que hoje vivemos e ajudar a formar uma opinião pública sadia. Pe. Manuel Vítor de Pina Pedro DR

editorial


DESTAQUE 3

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Assembleia da República aprovou a lei do casamento no mesmo sexo. Isso arrumou a questão? Claro que não. O confronto ainda vai ser longo e incerto. Aliás, é bastante provável que este tema venha a revelar-se o momento de inversão deste grande ataque contra a família que começou há décadas e tem tido muitas batalhas, da pornografia ao aborto. Fazendo o paralelo com o anterior combate cultural, esta mudança do conceito de casamento pode ser a “Primavera de Praga” dos movimentos antifamília. A razão disto não vem da gravidade da questão, que é menor e abstrusa, nem resulta dos disparates, arrogâncias e atropelos democráticos que, sendo evidentes, não passam de pormenores. O motivo que poderá fazer desta escaramuça um ponto axial do embate está, não nos detalhes mas na sua lógica mais profunda, na essência da questão. Em particular em dois aspectos. Sabemos que uma campanha mediática bem orquestrada consegue convencer o público de qualquer coisa durante

H

oje quem manifeste oposição ou desagrado pelas práticas homossexuais é logo repudiado violentamente como homofóbico. Isto nasce de dois erros elementares acerca dos direitos democráticos. Uma atitude chauvinista ou xenófoba é justamente repudiada entre nós porque manifesta desagrado por aquilo que outro

OPINIÃO

Jaime Nogueira Pinto Professor Universitário

Ouvir o povo é que não*

algum tempo. Esta foi especialmente maciça e esmagadora, para nos impor como normal e razoável aquilo que quase nenhum outro país do mundo fez, como urgente e indispensável algo de que nunca ninguém se lembrou em milénios de civilização. Mas isso implicou uma supina distorção da verdade para nos convencer de que uma relação homossexual é equivalente ao casamento. A ditadura intelectual não se aguenta muito tempo e a realidade acaba por se impor. Basta comparar as paradas do orgulho gay com as noivas de Santo António para entender a diferença.

Aliás, a distinção decisiva, não só em termos pessoais e morais mas políticos, sociais, culturais, civilizacionais, e até fiscais, é entre a família perene e fecunda que se propaga nas gerações, baseada num compromisso para a vida, no amor como na dor, e todas as outras alternativas, da promiscuidade às uniões de facto, passando pela depravação e precariedade conjugal que o Estado tem vindo a promover em várias leis. Todos os governantes ao longo de séculos sempre compreenderam que o equilíbrio nacional depende crucialmente de famílias sadias, coisa que

as ciências sociais modernas apenas confirmam. É preciso uma enorme dose de embriaguez ideológica e oportunismo tacanho para ignorar este elemento. Este não é um confronto entre duas linhas de futuro, pela simples razão de que a segunda alternativa não tem futuro. Isto leva-nos ao segundo elemento da questão. É que aquilo que os discursos e argumentos desta discussão mais desprezaram é precisamente aquilo de que o País mais necessita: procriação. A brutal queda da natalidade, que coloca Portugal entre as maiores catástrofes demográficas mundiais, é o que está por detrás de grande parte dos nossos problemas socioeconómicos, da segurança social ao orçamento, passando pela educação, construção e desenvolvimento. Portugal é o país da Europa ocidental com menor taxa de fertilidade. Nos últimos dados disponíveis, para 2007, o nosso valor de 1,33 filhos por mulher é dos mais baixos dos 27, apenas ultrapassado pela Hungria, Polónia, Roménia e Eslováquia, zonas de emigração. Pelo contrário, se por cá

descontarmos os filhos dos imigrantes ainda caímos mais. Somos um povo em vias de extinção. Temas como fertilidade e família são muito vastos e complexos, implicando múltiplos aspectos da realidade pessoal e cultural. Mas a maior parte dos nossos parceiros próximos, que registaram descidas importantes de fertilidade nos anos 1970 e 80, perceberam o problema e inverteram a situação na década seguinte. Hoje encontram-se numa trajectória claramente ascendente. Os nossos responsáveis, não só não repararam mas estão do lado oposto. Por isso continuamos alegremente a descer e em breve ultrapassaremos os mínimos mundiais. O futuro terá dificuldade em compreender tal imbecilidade. Passaram mais de 20 anos da Primavera de Praga à queda do Muro de Berlim. Como disse Churchill depois da batalha de El Alamein: “Isto não é o fim; nem sequer o princípio do fim; é talvez o fim do princípio” (Discurso de 10 de Novembro de 1942). * In DN (25. 01. 2010)

cidadão é em si mesmo, o que viola o princípio da igualdade em que a nossa sociedade se baseia. Mas na homossexualidade não se trata do que a pessoa é, mas do que faz. Não é raça ou sexo, mas acção, modo de vida. As pessoas nascem com as suas características étnicas e físicas, não com opções sexuais. Os activistas têm-se es-

forçado por demonstrar que a orientação sexual é genética e natural. Mas, mesmo que o consigam (o que está longe), nunca podem ir além de uma inclinação, orientação. As pessoas não vivem pré-determinadas nem perdem a capacidade de escolha. Também há quem nasça com temperamento colérico e agressivo e isso não nos impede de

repudiar a violência. Em segundo lugar, é preciso lembrar que existe um crime muito grave chamado homofobia, que consiste em agredir e prejudicar alguém por ser homossexual. Mas isso é muito diferente da liberdade de opinião acerca da prática. Também há quem seja abertamente contra a Igreja, o que é legítimo na

sociedade livre, sem que tal se confunda com a perseguição religiosa concreta, proibida pela lei. Na cultura actual a homossexualidade é geralmente tolerada. O direito que hoje sofre discriminação é a liberdade de expressão dos que pensam que ela é uma perversão. * In Destak (04.02.2010)

Homofobia*

N

verno democrático, reduziu o eleitorado de 850 mil para menos de 400 mil eleitores, retirando o voto aos analfabetos e aos militares. As mulheres, consideradas conservadoras, nunca tiveram voto no tempo dos tão progressistas democráticos. Comentava um contemporâneo: “[...] os republicanos passaram a legislar em ditadura, fazendo em ditadura as suas leis mais importantes, e nunca as submetendo a cortes constituintes, ou a qualquer espécie de cortes. A lei do divórcio, as leis da família, a lei da separação da Igreja do Estado - todas foram decretos ditatoriais, todas permanecem hoje, e

ainda, decretos ditatoriais.” O contemporâneo é Fernando Pessoa. Depois do 25 de Abril, as decisões mais importantes sobre o país, como a descolonização e as nacionalizações de 1975, foram tomadas pelo MFA e pelos governos provisórios, não eleitos. E nunca sujeitas a ratificação nacional. Foi a lei do facto consumado, sem respeito pelo programa do MFA. Desta vez é o Parlamento que toma a decisão. A medida constava do programa de dois dos partidos desta “maioria de esquerda” de circunstância. O PCP, com medo de parecer

reaccionário e “careta”, tem de seguir a banda. Esta maioria operativa relaciona-se com o oportunismo das agendas políticas: o PS é um partido social-democrata, que nunca poderá - nas questões económico-sociais, finanças, propriedade, leis do trabalho - alinhar com o PCP e o BE. Mas tem de dar uma satisfação à sua “esquerda” e aos pmics (pequenos e médios intelectuais e comentadores de serviço) que fazem nos media a chuva e o bom tempo. Estas questões “de civilização” - que para a esquerda libertária do BE são essenciais e para os comu-

nistas sem alternativa - são para o PS de somenos. Para sossego do povo, junta-se a proibição da adopção, discriminatório indício de que afinal sempre haverá diferenças, e manobra hipócrita para que na primeira oportunidade seja declarada inconstitucional sob proposta dos mesmos grupos que agora se contentam com a lei aprovada. Vamos lutar pelo referendo. E, se tudo ficar assim, podemos desabafar com o Luís Fernando Veríssimo - “Fazer árvore genealógica daqui para a frente vai ser...” complicado! (Ele diz outra coisa...). * In i-online (12.01.2010)

DR

A

ão surpreende a recusa da esquerda de referendar a lei que permite o casamento de pessoas do mesmo sexo. Sabem que perdem. E a esquerda sempre introduziu mudanças que afectaram a natureza do país e da sociedade sem qualquer espécie de consulta popular. Foi assim na Primeira República: foi no Governo Provisório que Afonso Costa, ministro da Justiça, ordenou a expulsão das ordens religiosas e legislou as disposições de marginalização e humilhação da Igreja Católica, antes das eleições constituintes de 1911. E, em 1913, chefiando um go-

RECORTES

João César das Neves Economista

O fim do princípio*


4 CULTURA

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Evocação ao poeta e compreender as suas rotas com um guia da cidade

EXPOSIÇÕES Teatro José Lúcio da Silva - Leiria •“SIMLIS: 10 anos de intervenção (~5/03) Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira - Leiria •”Abstracções” escultura de Rodrigo Baeta (~13/02) •”Guerreiros” - BD de André Antunes Lopes (20/02~6/03) Sede da Associação Célula e Membrana - a9)))) - Leiria •”NIN flu at the WEEKEND” - pintura de Nuno Gaivotto (13/02~10/03) Edifício Banco de Portugal - Leiria •”Máscaras da Ásia” (~28/02) •”O Imperador e a sua amada”-teatro de sombras(11,18e25/02, 10h30) •”Isto é uma Máscara?” (11/02, 14h00~16h00) Ludoteca Afonso Lopes Vieira - Leiria • Máscaras Giras+Visita à exposição “Máscaras da Ásia” (15/02) Casa Museu João Soares - Cortes •”Korrodi e o restauro do Castelo de Leiria” (~15/04) Biblioteca Municipal - Marinha Grande • Colecção Carlos Vieira (permanente) • Fotobiografia de Afonso Lopes Vieira (permanente) Museu do Vidro - Marinha Grande •”Mestres da Marinha Grande” - artesanato de Maçarico (~30/05) Galeria Municipal - Marinha Grande •”MDM 40 anos-uma história com futuro” (~21/02) Escola profissional e Artística da Marinha Grande •”A evolução das Novas Tecnologias” (24~26/02, 10h00~17h00) Galeria Mouzinho de Albuquerque - Batalha •”50 Anos CRR” - artes plásticas (12~28/02) Museu Municipal - Ourém •”Pelo dia fora: objectos realacionados aos trabalhos da terra (~31/3) Teatro-Cine - Pombal •”Notas de um Percurso” - pintura de Sandrine Cordeiro (~17/02) • Fotografia - Jorge Nunes (19/02~25/03) Arquivo Municipal- Pombal •”O Documento do Mês” (~28/02)

Nos teatros José Lúcio da Silva e Miguel Franco

“A Princesa e o Sapo”

No Teatro José Lúcio da Silva, dias 12 e 13, de 15 a 17 Fevereiro, às 15h30 e 21h30 e no Teatro Miguel Franco, a 14 de Fevereiro, às 15h30 e 21h30, vai ser apresentando o musical “A princesa e o Sapo”. Passado na cidade de Nova Orleães, este musical marca o regresso da Disney à forma de arte tradicional dos filmes animados, e conta a mais bela história de amor já contada com sapos e um jacaré cantor. Dos criadores de “A Pequena Sereia” esta é a história da jovem Tiana, de um príncipe sapo que tenta voltar a ser humano e um beijo fatídico que os levará numa hilariante aventura através dos fascinantes riachos do Louisiana.

No passado dia 6 de Fevereiro, Carlos Alberto Silva apresentou ao público um guia que evoca de forma especial o médico otorrinolaringologista Adolfo Rocha, mais conhecido como Miguel Torga, um dos ícones da escrita portuguesa que viveu quase um século completo, de 1907 a 1995. Com uma perspectiva dos locais onde o médico e escritor mais andou ou permaneceu em Leiria, o desafio desta edição foi da Junta de Freguesia de Leiria e da delegação de Leiria da Inatel, resultando numa publicação que mostra “A Leiria de Miguel Torga”. No local onde morou, onde é actualmente o complexo do Hotel Eurosol, de 1939 a 1941-42, foi descerrada uma pedra evocativa. De seguida, foi apresentado o livro e o pecurso que propõe pelos espaços e pessoas que mais marcaram Torga. Foi exactamente esse o desafio que foi proposto aos que se associaram a esta apresentação. O início do percurso foi justamente no local onde viveu, na rua D. José Alves Correia da Silva. No caminho, houve oportunidade para observar locais muito bonitos de

Gonçalo Fernandes

Teatro José Lúcio da Silva (Leiria) • A PRINCESA E O SAPO | animação | de John Musker e Ron Clements | 5 a 17 de Fevereiro, 21h30; dias 6, 7, 12 a 17, 15h30 Teatro Miguel Franco • A PRINCESA E O SAPO | 14 de Fevereiro, 15h30 e 21h30 • FRANKLIN – COLISÃO ENTRE DOIS MUNDO | drama | de Gerald McMorrow | c/ Eva Green, Ryan Phillippe, Sam Riley | 15 a 17 de Fevereiro, 15h30 e 21h30; dia 17, 18h30 Cine-Teatro de Monte Real • TERAPIA PARA CASAIS | comédia | de Peter Billingsley | c/ Vince Vaughn, Jason Bateman, Kristen Bell | 12 e 13 de Fevereiro, 21h30; dia 14, 15h30 Cine-Teatro Actor Álvaro (Vieira de Leiria) • PLANETA 51 | animação | de Jorge Blanco | 7 de Fevereiro, 17h00 • ÀGORA | aventura | de Alejandro Amenábar | c/ Rachel Weisz, Max Minghella e Oscar Isaac | 7 de Fevereiro, 21h00 Ciena-Teatro de Alcobaça • OUVISTE FALAR DOS MORGANS? | comédia | de Marc Lawrence | c/ Hugh Grant, Elisabeth Moss, Kim Shaw (III), Sarah Jessica Parker | 14 e 15 Fevereiro, 21h30; dia 14, 17h00 Cine-Teatro de Ourém • JOGO | ficção cientifica | de Mark Neveldine, Brian Taylor | c/ Gerard Butler, Amber Valletta, Michael C. Hall, Kyra Sedgwick, Logan Lerman, Alison Lohman, Terry Crews | 13 de Fevereiro, 21h30

“A Leiria de Miguel Torga”

Leiria, mas também para alguns alertas e reparos em relação à cidade muitas vezes desprovida do zelo. Passando pelo largo da República e a Câmara Municipal de Leiria, onde passou o projecto para a placa do seu consultório na cidade, seguiu-se para o local em que esteve preso, no largo Manuel de Arriaga, e para o largo Cónego Maia, onde existiu uma biblioteca erudita que o escritor habitualmente frequentava. Do largo da Sé até às artérias da zona histórica, o grupo viu toda a zona queirosiana que

Miguel Torga tão intensamente viveu, seguindo para a praça Rodrigues Lobo, “o coração da cidade”. Mas Torga também gostava de cinema, sendo o antigo Teatro D. Maria Pia, então localizado no largo Alexandre Herculano, um dos edifícios culturais que muitos bons momentos lhe proporcionaram. O percurso terminou no largo Marechal Gomes da Costa, local de muitos transeuntes e comércio, onde encontrava os seus amigos e que poda avistar das janelas do seu consultório, na rua

Comandante João Belo. A rua João de Deus, o Marachão e as margens do Lis foram outros locais referidos nesta obra editada pela Textiverso. Joaquim Santos

Apresentação do livro “Golpilheira Medieval” de Saul António Gomes

Casa cheia em tarde cultural na Golpilheira Cerca de 350 pessoas encheram o salão de festas do Centro Recreativo da Golpilheira, no passado dia 7 de Fevereiro, na apresentação pública da obra “Golpilheira Medieval – Documentos Históricos”, do doutor Saul António Gomes. Inserida nas comemorações dos 25 anos da criação desta freguesia, a obra foi editada em parceria pelo Jornal da Golpilheira e a Câmara Municipal da Batalha, apresentando uma recolha de 113 documentos, sobretudo da época Medieval, onde se espelha o percurso histórico da localidade, conhecida primeiramente por Alpentende e, a partir dos finais do século XIII, pelo nome de Golpilheira. A sessão de apresentação foi, assim, uma verdadeira tarde cultural, em que o autor da obra dissertou sobre essa história remota do território, que considerou “uma das mais antigas regiões habitadas de toda a

Joaquim Santos

CINEMA

região, e de grande centralidade”. A conclusão sobre a sua riqueza histórica, que pode retirar-se a partir dos vestígios remotos e, de igual forma, desta colectânea documental, “contrasta com a ausência de qualquer rasto desse património na actualidade”, referiu Saul Gomes, lamentando que num périplo recente pela freguesia não tenha encontrado qualquer vestígio de construções ou outros elementos referidos nos documentos, mesmo já dos séculos XVIII e XIX. A este propósito, defendeu que “o pelouro da protecção do património deveria ser atribuído às autarquias

locais, pois a centralidade desses serviços tem levado ao desaparecimento de muitos monumentos que a nível nacional são descurados, mas que são autênticas pérolas a preservar para a história das populações onde se encontram”. Segundo Luís Miguel Ferraz, director do Jornal da Golpilheira, “a preservação da memória colectiva, como contributo para a construção da identidade cultural das gentes desta região” foi o principal objectivo desta publicação. “Devemos ver a história, não como um conjunto de matérias enterradas no passado, mas como fonte de leitura

para a realidade presente e mesmo como fonte de inspiração para a construção do futuro”, salientou. Também o presidente da Câmara da Batalha, António Lucas, referiu a importância deste tipo de iniciativas, “que a autarquia apoia sempre, como sinal da sua forte aposta na cultura como pilar do desenvolvimento local”. Salientando alguns aspectos do dinamismo actual desta freguesia, a mais recente do concelho da Batalha, o autarca dedicou a edição do livro aos golpilheirenses, elogiando como exemplar a numerosa adesão da população a este evento. A sessão contou com animação musical de Jorge Humberto, professor de música no CRG, e do rancho folclórico “As Lavadeiras do Vale do Lena”, da mesma colectividade, e terminou com um beberete oferecido pela Junta de Freguesia local.


CULTURA 5

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Concerto no auditório da Filarmónica de Chãs

Homenagem ao maestro Vítor Santos No dia 27 de Fevereiro, pelas 20h30, no Auditório da Filarmónica de Chãs, haverá um concerto de homenagem ao maestro Vítor Santos. Na primeira parte, “ARTEMSAX – Quarteto de Saxofones” e “Ensemble de Saxofones” do Conservatório Regional de Palmela. Na segunda parte haverá pela Filarmónica de Chãs, uma apresentação de obras de Vítor Santos. Haverá a participação de António Vitorino D’Almeida, Olga Prats e Carlos Martins O maestro e professor Vítor Manuel Lourenço dos Santos, diplomado pelo Conservatório Nacional de Música de Lisboa, na hierarquia militar, atingiu o posto de Sargento-Mor (Subchefe da Banda da Armada). Como instrumentista solista colaborou em Orquestras Sinfónicas, Ligeiras e de Jazz em programas de Televisão, Rádio, discos

e bandas sonoras de filmes (nomeadamente com compositores como António Vitorino de Almeida). Entre muitos outros foi distinguido com o Prémio de Imprensa para solistas, e alvo de diversas homenagens em todo o país. Fez parte do Corpo Docente do Conservatório Nacional de Música de Lisboa, como professor de Saxofone, formando muitos

dos melhores professores e executantes de saxofone em Portugal. Além da sua carreira militar e de professor, tem exercido a sua actividade na direcção de bandas civis, onde alcançou assinaláveis êxitos, tanto no País como no estrangeiro. É autor de arranjos de música ligeira e marchas militares para banda, das quais se destaca “Escola de

Fuzileiros Desfilando” que faz parte do disco “Cantando o Mar” gravado pela Banda da Armada. Em 2005/2007 e 2009 foi convidado para presidir ao júri dos 1.º 2º e 3.º concurso Internacional de saxofone “Vítor Santos” Por um feliz acaso, foi de 1994 a 2000 Professor e Maestro na Filarmónica de Chãs, a Banda atravessou então um ciclo de grandes reformas, reflectindo-se a sua influência definitivamente na qualidade dos músicos e da banda. Este salto qualitativo foi sensível a várias direcções, tendo a Filarmónica de Chãs enveredado pela construção do actual Auditório/Sede, como forma de dar seguimento ao elevado serviço prestado pelo Maestro Vítor Santos.

Teatro José Lúcio da Silva

Fade In – Associação de Acção Cultural

No dia 14 Fevereiro, pelas 22h00, Rita Guerra actuará no Teatro José Lúcio da Silva, em acústico. Para além de ser considerada uma das melhores vozes portuguesas, sagrou-se vencedora dos Top Choice Awards, na categoria de “Top International Female Singer 2009” e já gravou um dueto com Ronan Keating (ex vocalista dos Boyzone), na canção “All over again”. Ao Teatro José Lúcio da Silva traz “O Melhor de Rita Guerra - Acústico Ao Vivo”, editado em Dezembro de 2008 e que resume os 20 anos de carreira da cantora. Já duplo de platina, este álbum é a base do mais recente espectáculo ao vivo da artista, considerado por muitos a mais bem sucedida tournée da cantora desde que começou a actuar ao vivo fora do Casino Estoril, em 2005.

A Fade In – Associação de Acção Cultural deu o seu valioso contributo nos últimos dez anos no campo da cultura, tendo sido a música a sua maior incidência. Este ano, vai “alargar” os horizontes e incidir sobre outras vertentes da arte e da cultura. Activar ideias inovadoras e provocar o despertar dos sentidos entre jovens e adultos, continua a ser o principal mote da associação. A “Arquivista” chega nesse sentido, como uma forma de partilha de coisas novas, caricatas, estranhas, belas ou não, mas que provocam a procura, a investigação, a partilha de informação e novas experiências. A tiragem é quadrimestral e o primeiro número é lançado no sábado, dia 13 de Fevereiro de 2010, pelas 16h30m, na Galeria Ensaios, situada no Terreiro, em Leiria.

DR

Rita Guerra em acústico

Pocariça

Associação Musical em concerto No próximo dia 13 de Fevereiro, pelas 21h30, o TeatroCine de Pombal recebe a Associação Musical da Pocariça, no âmbito do projecto “Bandas em Concerto 2009/2010”, promovido pela Direcção Regional de Cultura do Centro. Pelo quarto ano consecutivo, a Direcção Regional de Cultura do Centro organiza a temporada de Bandas em Concerto. Esta iniciativa procura dar a oportunidade às bandas do Centro de efectuar concertos em algumas das melhores salas de espectáculos da Região. A Associação Musical de Pocariça foi constituída em Abril de 1914 com a designação de Associação Musical Recreativa da Pocariça, por iniciativa de um grupo de rapazes amantes da música.

Nova revista “Arquivista”

Música | Teatro | Eventos Teatro José Lúcio da Silva - Leiria • Rita Guerra - Acústico (14/02, 22h00) • Quinteto Lusotango e convidados - música (18/02, 21h30) Teatro Miguel Franco - Leiria • Maria Alice - música (13/02, 21h30) • Concerto para bébes (14/02, 10h30 e 11h45) Ludoteca Afonso Lopes Vieira - Leiria •”Óculos animados” - infantil/juvenil (13/02, 10h~13h e 14h~17h) • Animais de S. Valentim-infantil/juvenil (14/2, 10h~12h30;14h30~16h) • Visitas à exposição “Máscaras da Ásia” (15/02, 9h30 e 14h30) •”Ludoteca em festa” - infantil/juvenil (16/02, 15h00~18h00) •”Palhacinho articulado”;“Uma aventura na cozinha” (17/2, 9h e 14h30) Casa dos Pintores - Oficina de Arqueologia - Leiria • Visita guiada à Casa dos Pintores (12/02, 15h00 e 16h00) Largo Cândido dos Reis (Terreiro) - Leiria •”Festival de irreverência”-banda “Bairro dos Castiços” (13/2, 22h30) •”Festival de irreverência”-concurso de Máscaras (15/02, 22h30) Kartódromo Internacional - Leiria • XVI Aniversário do Kártodromo (13/02) Biblioteca Municipal - Marinha Grande •”Perdido na neve” - hora do conto (marcação prévia) •”Madagáscar” - filme (17/02, 15h30) •”Os Robinsons” - filme (24/02, 15h30) Museu Joaquim Correia - Marinha Grande •”Descobrir o Tesouro” (terças e sextas-feiras) Sport Império Marinhense - Marinha Grande • Baile de Carnaval - Banda Pacífico (13 e 15/02, 22h00) • Carnaval de rua - desfile - Banda Pacífico (15/02, 15h00) • Carnaval de rua - desfile e concurso (16/02, 15h00) Escola profissional e Artística da Marinha Grande •”A evolução das Novas Tecnologias” - conferência (26/2, 9h30~18h) Ass. Social, Cul. Desportiva de Casal Galego - Marinha Grande • Bailde dos Compadres (12/02, 22h00) Biblioteca da Batalha •”Piratas a bordo” - hora do conto (Sábados) Pavilhão Multiusos - Batalha • Desfile de Carnaval (14/02, 15h00) Concelho de Pombal • Desfile de Carnaval - escolas do concelho (12/02, 14h00) Teatro-Cine - Pombal •”Bandas em Concerto” - música (13/02, 21h30)

Associação Bajouquense para o Desenvolvimento

“3º Festival de Sopas”

A Associação Bajouquense para o Desenvolvimento, de forma a incentivar o consumo da sopa e divulgar o património gastronómico da região, apresenta no dia 13 de Fevereiro, pelas 20h00, no salão do Pisão, a terceira edição do “Festival de Sopas”. Vão ser apresentadas cerca de vinte variedades de sopas, desde legumes, carne e peixe, unindo a tradição aos benefícios deste prato tão saudável. Para além de apreciar as agradáveis sopas o festival contará também com animação musical.

Galeria do Teatro-Cine de Pombal Centro de Interpretação das Grutas da Moeda

1.º Concurso Fotográfico “Um Olhar sobre a Oliveira”

“Um Olhar sobre a Oliveira” foi o mote escolhido para o 1.º Concurso de Fotografia, promovido pelas Grutas da Moeda e Fátima, a decorrer de 17 de Fevereiro a 23 de Abril de 2010. A iniciativa realiza-se no âmbito das várias actividades pedagógicas e lúdicas desenvolvidas ao longo do ano e será uma forma de assinalar o Ano Internacional da Biodiversidade que se comemora este ano. O objectivo do 1.º Concurso de Fotografia das Grutas da Moeda e do Centro de Interpretação Cientifico – Ambiental (CICA) é o de estimular competências, despertar a criatividade, bem como as mais variadas interpretações dos potenciais participantes, através da fotografia. Pretende-se, deste modo, alertar as consciências para a necessidade de preservar a Oliveira, enquanto árvore característica da paisagem rural desta região, mas também pela sua importância na agricultura e na economia nacional.

Fotografia de Jorge Nunes De 19 de Fevereiro a 25 de Março, na Galeria de Exposições do Teatro-Cine de Pombal, vai ser apresentada uma exposição de fotografia de Jorge Nunes que incide principalmente na fotografia de viagem, na paisagem natural, animais, foto nocturna, macro fotografia e algum fotojornalismo. “Singularidades”, título desta exposição, pretende mostrar de forma única e singular a todos os visitante a fotografia de Jorge Nunes. Como é seu lema: “procurar ser poeta no observar, no olhar e no partilhar”.

a9)))) apresenta

Pinturas e concertos em Leiria No dia 13 de Fevereiro, pelas 18h00, na sede da a9)))), vai ser inaugurada a exposição de pinturas de Nuno Gaivoto, com o título “NIN flu at the weekend”. No mesmo dia, pelas 22h00, na antiga sala da Internet do Mercado de Santana, em Leiria, haverá concertos de Golden Cup (it.), Maurizio Abate (it.) e Frango (pt.).


6 SOCIEDADE

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Orfeão de Leiria, Rotary Club de Leiria e Vida Plena promovem

Em Leiria

Carnaval anima zona histórica

“Carnaval de Veneza” solidário

O Carnaval em Leiria é uma vez mais assinalado pelo “Festival da Irreverência”, que irá levar ao Largo Cândido dos Reis (Terreiro) milhares de foliões, nos dias 13 e 15 de Fevereiro. A iniciativa da Câmara Municipal é organizada conjuntamente com os bares do Terreiro (Os Filipes, Ozono, Sebentas e Pátio do Barão), Junta de Freguesia, Associação de Defesa do Centro Histórico e delegação de Leiria do Inatel. No dia 13, 22h00, o Largo Cândido dos Reis acolhe a actuação da Banda “Bairro dos Castiços” de Leiria e no dia 15 também pelas 22h00, realiza-se o “Concurso de Máscaras”, apresentado por Fernando Ladeiro. Deste modo está garantido um programa que animará a zona histórica de Leiria, proporcionando a todos noites de folia e boa disposição.

O Orfeão de Leiria Conservatório de Artes, o Rotary Club de Leiria e a Vida Plena - Associação de Solidariedade Social de Leiria, vão juntar-se no dia 13 de Fevereiro, para celebrar um “Carnaval de Veneza” solidário, que reverterá a favor da Vida Plena. A iniciativa conta com o patrocínio do Grupo Tromba Rija, que recebe esta festa no seu restaurante Quinta do Fidalgo, na Batalha, e da empresa MyDesign. A Associação de Pais da Escola de Música do Orfeão de Leiria dá também o seu contributo nesta festa solidária. A Associação Vida

Desfile e actividades do Museu de Arte Popular

“Magias do Carnaval” em Pombal

DR

O Carnaval de 2010 vai ser assinalado em Pombal com o grande desfile das escolas do concelho e com as oficinas “Magias do Carnaval”, promovidos pelo Museu de Arte Popular Portuguesa.No dia 12 de Fevereiro, as escolas do concelho de Pombal vão encher as principais artérias da cidade com um desfile de Carnaval que tem início às 14h00, junto à rotunda dos Bombeiros. São vinte e nove estabelecimentos de ensino e mais de mil e seiscentos participantes que desfilam pela Avenida Heróis do Ultramar, atravessando o Cardal em direcção à Biblioteca Municipal.Ainda no mesmo dia, o Museu de Arte Popular Portuguesa promove as oficinas “Magias de Carnaval”, na Santa Casa da Misericórdia do Louriçal, entre as 14h00 e as 16h00.

A Marinha Grande veste-se de cor e diversão para receber o desfile de Carnaval dos Jardins-de-Infância e escolas do primeiro ciclo do ensino básico, dia 12 de Fevereiro, a partir das 9h30, no Parque da Cerca. A iniciativa, da Câmara Municipal da Marinha Grande, vai abranger cerca de 1600 crianças das freguesias de Marinha Grande e Moita, sendo que 1200 pertencem à rede pública e 400 são participantes provenientes da rede privada de estabelecimentos de ensino. Os participantes concentram-se junto ao Arquivo Municipal, de

De forma a assinalar o dia de Carnaval que se aproxima, e como vai sendo tradição nos últimos anos, Mira de Aire, em vésperas de folia, vê as suas principais ruas encherem-se de animação. No dia 12 de Fevereiro, pelas 10h00 e com encontro marcado no Largo da Igreja, as várias escolas do Agrupamento de Mira de Aire e Alvados apresentarão, pelas ruas da vila a todos os que quiserem participar ou assistir ao cortejo, os temas e respectivos trajes desenvolvidos pelos alunos.

Carnaval em Serro Ventoso

Desfile de Carros Alegóricos Uma vez mais, o grande elenco da Associação Cultural vai organizar o XVII Desfile Carnavalesco de Carros Alegóricos, a decorrer no dia 16 de Fevereiro, pelas 15h00, nas principais ruas de Serro Ventoso. O desfile contará com a participação de vários carros alegóricos de diferentes associações e grupos da região, animação de rua e, ainda, com a presença do actor Luís Aleluia, mais conhecido pelo público como Tonecas. O dia terminará com a oportunidade de dar “um pé de dança” no baile organizado pelo Grupo Desportivo de Serro Ventoso e animado pelo grupo LF Music, que terá início às 21 horas no pavilhão desportivo. Contando com cada vez mais visitantes, o Carnaval em Serro Ventoso é uma sugestão animada para comemorar o Carnaval de forma diferente e de passear pelas Serras de Aire e Candeeiros.

Consultório - R. João de Deus, 17-1ºEsq. - Leiria

Telefones: 244 832 288 e 244 870 500

onde se inicia o desfile em direcção à Avenida Infante D. Henrique, Rotunda das Portas Verdes (junto ao Centro Comercial Cristal Atrium), retorno pela Avenida Infante D. Henrique até à Rotunda Rotary Club da Marinha Grande. Daí as crianças percorrem a Rua

dos Bombeiros Voluntários até à Praça Guilherme Stephens (frente à Câmara Municipal), vão até ao Jardim Stephens (frente ao Museu do Vidro) e terminam o desfile junto ao Arquivo Municipal. A animação para o corso infantil deste ano promete

muitas surpresas e interactividade com as crianças, disparos permanentes de confetti, largada de rebuçados e brinquedos. Porém, a grande surpresa é a “Rafa Girafa”, uma girafa gigante, tem mais de seis metros de altura e cinco metros de comprimento. Esta gigante marioneta é meiga, sopra e respira, anda e mexe o pescoço e pode até vir comer à mão das crianças. Para que não viaje sozinha vem acompanhada pelos outros habitantes da Selva, todos construídos em plásticos e com um visual que surpreende.

“Compostagem Doméstica” distribui mais de 4.500 compostores em dois anos O projecto de “Compostagem Doméstica” dinamizado pela Valorlis possibilitou já a valorização de quase 3.000 toneladas de resíduos, através da utilização de 4.565 compostores, que foram distribuídos gratuitamente aos munícipes pela empresa nas acções de formação realizadas. Até ao momento foram realizadas acções de formação em Compostagem Doméstica em 28 freguesias dos seis municípios da área de influência da Valorlis. “As pessoas que

DR

Tratados 3.000 toneladas de resíduos PUB

CONSULTAS ÀS TERÇAS E QUINTAS FEIRAS POR MARCAÇÃO

DR

Carnaval envolve 2300 crianças

Desfile de Carnaval

Médico Especialista - Doenças dos Olhos Operações - Contactologia

creche deveria ser assegurado pelas transferências da Segurança Social e pelas comparticipações das famílias, cujo valor é estabelecido de acordo com as suas possibilidades e não cobrem a totalidade das despesas, pelo que temos de recorrer a outros apoios, nomeadamente donativos, alargamento do quadro de sócios, sorteio de cabazes, almoços, entre outras iniciativas”. Actualmente a associação tem em curso um novo projecto, motivado pela crescente procura, que é a construção de duas creches para 66 crianças e duas salas de jardim-de-infância para 50 crianças.

Desfiles na Marinha Grande e em Vieira de Leiria

Mira de Aire

Dr. Rui Castela

Plena tem como objectivo ajudar crianças e jovens das freguesias dos Marrazes e Pousos em situação de risco, e conta já com o apoio do OL CA, no âmbito da sua política de responsabilidade social, que recebe algumas crianças desta instituição para frequentarem as aulas do Programa Zero Cinco, um projecto que tem sido apadrinhado por algumas empresas de Leiria. Em 2005 a Vida Plena assumiu a gestão directa de uma creche para 30 crianças dos três meses aos três anos, localizada em Pousos. Lúcia Bértolo, directora técnica da instituição, explica que “o funcionamento da

usam os compostores podem produzir o seu próprio composto, para utilizar nos jardins e hortas, através de um processo natural e amigo do ambiente”, explica Miguel Aranda da Silva, e acrescenta que “em termos

globais, os resultados na redução da quantidade de resíduos depositados em aterro são excelentes, assim como o contributo para a crescente utilização de práticas saudáveis e que beneficiam o ambiente”.

A Valorlis vai realizar três acções de formação de “Compostagem Doméstica” nos próximos dias 12 de Fevereiro, em Carvide, Leiria, e 19 de Fevereiro, em Fátima e Alburitel, concelho de Ourém. A primeira destas acções decorrerá no dia 12 de Fevereiro, às 18h30, na Junta de Freguesia de Carvide. As outras duas, no município de Ourém, terão lugar no dia 19 de Fevereiro, na Junta de Freguesia de Fátima, às 18h30, e na Junta de Freguesia de Alburitel, às 21h00.


SOCIEDADE 7

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

BA5 de Monte Real acolhe cerca de 80 jovens

fotos Pedro Jerónimo

Defesa Nacional de valores

Cidadania e solidariedade foram alguns dos valores que emergiram no Dia Nacional da Defesa (DDN), que reuniu, na Base Aérea N.º 5 (BA5) de Monte Real, dia 8 de Fevereiro, cerca de 80 jovens da região centro, naquele que foi o terceiro e último dia de apresentações, daqueles que completaram 18 anos, em 2009. Mais do que a panorâmica militar de Portugal, os elementos das forças armadas empenharam-se em tentar passar aos mais novos noções como as de Estado, nação, direitos e deveres. “Heróis do mar, nobre povo, nação valente…” O hastear da bandeira nacional foi a primeira actividade formal do grupo, após a recepção e o reforço do pequeno-almoço, tomado em plena BA5. Seguiram-se

sessões de esclarecimento, essencialmente de formação cívica, por parte das três forças armadas presentes – Marinha, Exército e Força Aérea – e visitas, das quais se destacam o contacto com o “cockpit” dos aviões F16. “O DDN tem sensibilizado bastante o país para a realidade militar. A verdadeira importância do dia prende-se com a sensibilização dos jovens do que é ser-se cidadão, o recrutamento não é prioridade neste dia”, referiu o tenente-coronel António Lobo, do Ministério da Defesa Nacional (MDN), adiantando ainda que esta é uma forma de “tentar passar aquilo que eram três anos [serviço militar obrigatório terminou em 2004], num dia”. A tarefa

não é fácil, sobretudo por falta de mais equipas dedicadas ao DDN. As apresentações, referentes ao DDN serão retomadas no final de 2010, para os jovens, de ambos os sexos, que completem, no decorrer do mesmo, 18 anos. Mais informações em www.mdn.gov.pt. Obrigatoriedade também para raparigas Este ano, e apesar de não ser ainda de comparência obrigatória, algo que já não será facultativo a partir do segundo trimestre deste ano, as raparigas de 18 anos também foram convidadas pelo MDN a estarem presentes neste dia. Micaela Rodrigues e Vanessa Gomes (na foto, à esquerda), ambas de 18 anos e de Óbidos, são dois exemplos. Receberam

o convite e decidiram aproveitar a oportunidade de contactarem com a realidade das Forças Armadas. Micaela gostava de ser instrutora de condução e a oportunidade de poder tirar a carta recorrendo às oportunidades que oferecem as Forças Armadas, foi um dos motivos que a atraiu para conhecer o mundo militar. “Gostava de ingressar nas Forças Armadas, no Exército ou na Força Aérea, mas ainda não sei bem o que fazer…” Sobre o convite que recebera, Micaela afirma que fora do seu agrado. “Acho bem que as raparigas tenham sido convidadas. Aliás, parece-me muito bem que seja de comparência obrigatória para raparigas também. Os rapazes têm o direito e dever de vir a este dia tal como nós, raparigas, devemos ter”, defendeu a jovem. Já a colega e amiga Vanessa Gomes, partilha da mesma ideia realçando ainda a importância de “desmistificar a ideia das diferenças entre rapazes e raparigas.” Vanessa foi atraída pela curiosidade da realidade militar e afirmou estar “fascinada com a organização e funcionamento da BA5”. Pedro Jerónimo com Ângela Duarte

SimLis comemorou aniversário e apresentou exposição temática

“Dez anos a devolver vida ao rio” A SimLis assinalou no mês de Dezembro de 2009 os seus dez anos de actividade nos municípios de Leiria, Batalha, Marinha Grande, Ourém e Porto de Mós. O dia 4 de Fevereiro foi o escolhido para comemorar no Teatro José Lúcio da Silva uma década de existência que se traduziu na construção de nove etar’s, vinte e seis estações elevatórias e 339 quilómetros de emissários, numa capacidade para tratar 16 milhões de m3 de efluente por ano, provenientes dos cinco municípios que integram a SimLis. Na ocasião, a SimLis apresentou publicamente o livro “Dez Anos a devolver vida ao rio” e inaugurou uma exposição com o mesmo nome que assinala a comemoração destes anos de serviço

público. O aniversário foi bastante significativo para a empresa porque em 2009, ano que assinalou dez anos de actividade, concretizou o investimento previsto nos municípios que beneficiam da sua actuação, num total de 94 milhões de euros. Os princípios que norteiam a SimLis são: “A empresa foi constituída para efectuar a recolha, tratamento e rejeição, em condições ambientalmente seguras, das águas residuais provenientes dos concelhos abrangidos, com o objectivo de solucionar

os problemas relacionados com a qualidade da água da bacia do Lis, melhorar as condições de vida das populações e potenciar a revalorização ambiental da região”. Raul Castro, Presidente da Câmara Municipal de Leiria, referiu que “a SimLis contribuiu nestes dez anos para a melhoria ambiental da região, sendo um exemplo nos trabalhos que desenvolveu”. João Pedro Rodrigues, Presidente do Conselho de Administração da SimLis,

afirmou que a empresa “atinge os dez anos de actividade com muita maturidade ao serviço do bem ambiental e hoje podemos testemunhar a forma empenhada como cumpriu a sua missão”. O responsável pela SimLis agradeceu o facto de Julieta Peixinho, esposa do saudoso ex-administrador da SimLis, Peixinho Cristo, pelo sua disponibilidade por legar um testemunho escrito no livro “Dez Anos a devolver vida ao rio”. A edição impressa com capa em cartão prensado, feito a partir de desperdício, sem recurso a pasta virgem e o miolo impresso em papel 100% reciclado, teve uma tiragem limitada de quinhentos exemplares. texto e foto Joaquim Santos

Mercado Sant’Ana

Gabinetes de apoio social abriram Desde 8 de Fevereiro que entrou em funcionamento no Mercado Sant’Ana três estruturas de apoio social: o Gabinete de Atendimento Social, o Gabinete de Inserção Profissional e o Gabinete de Apoio Psico-Social. Com a abertura destes gabinetes a Câmara Municipal de Leiria passa a disponibilizar serviços de atendimento e acompanhamento social, profissional e psicológico, que terão um funcionamento interligado, num local de fácil acesso aos munícipes. Deste modo a Autarquia reforça o seu contributo para a inclusão social e profissional dos munícipes com necessidades específicas.

Alunos da Escola Secundária da Batalha

“Conquista de Sorriso” um projecto solidário!

Um grupo de alunos da Escola Secundária da Batalha está a desenvolver um projecto considerado pioneiro no distrito, que visa organizar e desenvolver projectos de entre ajuda no concelho da Batalha. Este projecto, foi desenvolvido a partir dos alunos do 12ºC, na disciplina de área de projecto, em que através da qual se criou a ONG “Conquista de Sorriso”, que tem como principal missão promover actos de voluntariado, combater a pobreza e desenvolver o espírito cívico no ceio de toda a comunidade escolar. Sendo assim no âmbito do projecto de voluntariado, os elementos da “Conquista de Sorrisos”, desenvolveram uma conferência em cooperação com a ONG “Pobreza Zero”, com a Vereadora dos Assuntos Sociais da Câmara Municipal da Batalha e com a Directora da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia da Batalha, em que estiveram presentes 80 alunos do ensino secundário da Escola Secundária da Batalha (Pólo 1 e 2). Estes alunos farão parte de um projecto pioneiro, relacionado com a temática do voluntariado que consiste no desenvolvimento de actividades com a população sénior do concelho, com os doentes do Centro Hospitalar Nossa Senhora da Conceição e através da distribuição de alimentos pelas famílias mais carenciadas do concelho, tendo por base dados do Instituto da Segurança Social.

No Moinho do Papel

“Isto é uma Máscara?” No dia 11 de Fevereiro, das 14h00 às 16h00, terá lugar no Moinho do Papel e no edifico Banco de Portugal, a actividade pedagógica “Isto é uma Máscara?”. Durante a iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Leiria em conjunto com o Museu Fundação Oriente, cerca de 20 crianças, entre os 4 e os 10 anos de idade irão preparar a massa de pão, estendê-la, desenhar uma máscara e ornamentá-la com azeitonas e pimentos, entre outros acepipes. A máscara vai ao forno e depois? Come-se! No final desta iniciativa que tem a duração de duas horas e cuja inscrição é gratuita, é feita uma visita à exposição “Máscaras da Ásia“, que está patente ao público no Banco de Portugal, até ao próximo dia 28 de Fevereiro.

Sindicato dos Bancário do Centro

Exposição Comemorativa dos 75 anos Com início a 24 de Fevereiro e decorrendo até 6 de Março de 2010, vai ter lugar na Galeria da sede do Turismo de Leiria–Fátima, em Leiria, uma exposição comemorativa dos 75 anos do Sindicato dos Bancários do Centro, que se celebram em 25 de Fevereiro 2010. A exposição cujo conteúdo revela factos marcantes da actividade sindical, mais concretamente no que concerne a actividade bancária, tendo sempre como pano de fundo o 25 de Abril de 1974, pode ser visitada de Segunda-feira a Domingo, no horário compreendido entre as 10h00 e as 13h00 e as 14h00 e as18h00.


8 ANO SACERDOTAL Silêncio de sábado Primavera do ano trinta e quatro da nossa era. Tarde dum sábado do mês de Março. O dia acordou solarengo e a cidade reviveu um dos acontecimentos mais espectaculares dos últimos anos: a tarde de ontem terminou no calvário. Três homens foram condenados ao suplício supremo. Levados para o calvário ali foram crucificados. Esta manhã não se falava outra coisa. No silêncio do meu quarto ouço agora músicas e danças. Não é a Páscoa; é Barrabás que festeja com os amigos a sua libertação. Foi libertado em troca de um outro condenado. A multidão falou bem alto o seu nome e Pilatos anuiu. A tarde deste dia tornou-se escura, as nuvens cobriram o céu e subitamente a escuridão tomou conta da luz. Neste exacto momento começou a chover. Saio para a rua. O silêncio tomou conta das ruas estreitas. Não se vê ninguém, apenas lá para o lado do monte calvário há movimento de gente. A entrada do palácio real está também muito movimentada, com gente que sai e gente que entra. Percorro as ruas sem ver ninguém. As pedras da calçada transformam as primeiras gotas de água em suave vapor que permanece a poucos centímetros do chão. As portas e janelas estão fechadas e ouvem-se murmúrios abafados por trás das portas. Há uma casa, porém, em que os murmúrios são trocados por um pranto contínuo e lânguido. Ali há gente que se movimenta, que fala e chora, agita-se e comove-se. São alguns dos amigos de um dos condenados. Chegam entretanto outros que permaneceram até mais tarde no calvário. Vêm guiados por José de Arimateia, que, em segredo, os introduz em sua casa. Ouço lamentos, e cruzo-me com um homem que de forma abrupta sai e desata a correr rua abaixo enquanto vai gritando palavras e lamentos incompreensíveis. Chove, agora, mais intensamente. Regresso a casa e fecho-me no quarto. Ouço a música da festa de Barrabás. Pela janela semi-aberta consigo alcançar o monte calvário. Não se vê ninguém. Está vazio e silencioso. Não há luzes, não há luar, não há vida nestas paragens. Parece que o mundo parou... No silêncio do meu quarto sentado nesta pequena mesa e à luz desta desgastada vela, escrevo estas linhas com as quais procuro conhecer melhor os sentimentos vividos nesta hora pelos parentes e amigos dos condenados de ontem. Foi daqui que assisti ao longo e tortuoso caminhar; foi daqui que presenciei a demorada agonia na cruz; e é aqui que agora me sinto próximo dos protagonistas deste teatro. Sei e sinto o silêncio que os invade, a enorme sensação de vazio. Paira por toda a cidade, misturado no nevoeiro, um cheiro a morte. Perdemos o gosto pela vida, sentimos uma espécie de vergonha por estar vivos. Invade-nos o desejo de não ver ninguém. Cresce a vontade de adormecer e não voltar a acordar. Os gestos que faço confundem-se com as sombras enormes que se reflectem nas paredes do quarto. E tenho medo. E sinto frio. É sábado. Morreu Jesus na cruz. Desfizeram-se os sonhos, nada mais importa. Amanhã não haverá outro dia. E se houver, não quero fazer parte dele. Por Rui Ribeiro

11.Fevereiro.2010

Uma presença orante

Sinal de contradição Todos Recordamos a cena bíblica da apresentação de Jesus no templo e o doloroso anúncio para o coração da Sua Mãe: "Este menino será sinal de contradição". A afirmação não é proferida na sinagoga ou em qualquer parte, mas num lugar especial, o Templo de Deus. Também não é proferida por um profeta de carreira, pelo sumo-sacerdote, por um doutor da lei, mas por um homem justo, um ancião. Um venerável ancião. Um sábio, com uma profunda experiência de vida. Um homem cheio do Espírito Santo. "O Espírito Santo tinha-lhe revelado". Esta revelação não era uma revelação leviana, sem sentido, mas pensada, acolhida e meditada no coração, um coração totalmente aberto à acção de Deus. Portanto eram palavras dignas de crédito, vindas de Deus. E a cena bíblica de há 2000 anos vai-se repetindo ao longo dos séculos: foi de ontem, é de hoje e será de amanhã. Quantos pais, ao longo da história da Igreja, seguiram e seguem os passos de Maria e de José, a oferecer os seus filhos ao Senhor para O servirem na vida

O padre Dâmaso é um sacerdote de origem holandesa, pertencente aos Padres dos Sagrados Corações. Merece-nos destaque neste ano sacerdotal a sua experiência de vida que aqui reproduzimos: Eu senti-me desde muito cedo atraído por Deus. Entreguei-me e quando fui ordenado, em 1955, queria ir para as missões e até para uma missão bastante difícil, nas Ilhas Cook, na Polinésia, numa zona da Nova Zelândia onde a minha congregação está presente. Só que nesse ano, o Cardeal Cerejeira pediu mais três padres para as missões populares das paróquias de Lisboa. Eu aceitei e até disse que a minha mãe ia ficar contente por já não ir para tão longe! Ainda fiquei uns meses na Holanda, porque havia um capelão dum hospital que estava doente, e aproveitei para aprender o português. Depois vim para Lisboa, em princípios de 1957, e estive três meses no Seminário dos Franciscanos, porque precisava não só de falar o português, como também perceber a língua. Em Junho de 1958, comecei a pregar missões, um pouco por todas as paróquias de Lisboa. Tem piada, porque em

sacerdotal e também na Vida Religiosa! E a criança de há 2000 anos cresceu, fez-se homem, amadureceu, vive em cada Sacerdote que continua a ser, hoje, sinal de contradição. O Menino, Luz das nações, sinal de contradição, incarna no Sacerdote e continua a incomodar as consciências. O sacerdote é uma presença viva de Deus, desse Deus que, através do ministério sacerdotal, quer caminhar com os homens, e teimosamente continua a perdoar, a abençoar, a acolher, a abraçar, a fazer festa, porque o filho pródigo regressou. Mas esta presença amorosa de Deus só é possível graças à adesão fiel de discípulos livres e disponíveis, que amam a Igreja e por ela se entregam. Todos sabemos que não é fácil seguir a Cristo, e Cristo Crucificado! O sacerdote foi é e será, de facto, sinal de contradição, porque não pactua com os padrões sociais, que proclamam valores que aviltam as consciências. Falam a linguagem da Cruz, linguagem que, para a maioria das pessoas exige, desinstala e está fora

de prazo. Porque o sacerdote é posto como luz do mundo no meio da escuridão do deserto, vazio de Deus. Ele persiste em lançar nos corações a semente da esperança, da confiança, da alegria e grandeza de ser filho amado de Deus. Ser sacerdote é proclamar: Aquele que quiser ser o primeiro faça-se o servo de todos. Porque a existência do sacerdote prega a tempo e fora de tempo, oportuna e inoportunamente e, em todo o tempo, proclama: ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele prestarás culto! O sacerdote alerta para o aviso evangélico da urgência da vigilância e da oração. Se todo o cristão deve ser sal da terra, o sacerdote por sua vez é o tempero do sal, o fermento que leveda a massa, porque não se nega a oferecer a vida, dia a dia, como o grão de trigo que morre no sulco e oferece ao mundo o verdadeiro Pão da Vida. O sacerdote será sempre sinal de contradição porque é profeta da Palavra de Deus, a anunciar Aquele que diz: quem quiser vir após Mim, tome a sua cruz e siga-Me. Onde o bem-estar é o limite do horizonte, os Padres anunciam o Invisível que é Deus-Amor e a esperança que Ele suscita e oferece (D. António Marto) Porventura o mundo compreende esta linguagem, esta

Um padre na prisão

Padre Dâmaso

DR

Retratos de mim (XXI)

O Mensageiro

Alcântara conheci o padre João Gonçalves que me falou dos Cursilhos de Cristandade, por causa das minhas pregações. Em Maio de 1960, fomos falar com o Cardeal Cerejeira, para lançar os cursilhos na diocese. Ele enviou então dois padres a Espanha para conhecerem este movimento: um padre dos Açores, que era assistente da LIC feminina, e o padre António Ribeiro. O padre dos Açores disse ao Cardeal Cerejeira que os cursilhos eram uma coisa espanhola que não tinha interesse para nós; mas o padre Ribeiro entendeu que a diocese deveria dar autorização. Foi graças ao futuro Cardeal Ribeiro que nós conseguimos avançar. No final desse ano de

1960 fizemos o primeiro Cursilho de Cristandade – para o ano fazemos 50 anos de presença em Portugal! – de que fui o primeiro director nacional. Em 1959, fui convidado pela Direcção Geral de Prisões para fazer umas conferências na cadeia de Tires. Essas conferências, não sei bem porquê, tiveram um certo impacto e convidaram-me para dar mais conferências noutras cadeias. Só em 1966 o Cardeal me nomeou para o Estabelecimento Prisional do Linhó. Apesar de na prática já ser, só em 1982 fui nomeado coordenador nacional da assistência religiosa nas cadeias portuguesas. Por causa dos cursilhos, eu viajava muito pelo país e por onde

loucura? Compreende tal opção de vida de entrega, a grandeza da vocação sacerdotal? O sacerdote, fiel operário da vinha do Senhor, é para este mundo, sinal de contradição, um espinho que fere e incomoda, um sinal visível da presença de Deus, presença que questiona e interpela. Embora nem sempre seja perceptível, Deus tem sempre a última palavra. O seu aparente silêncio é mais eloquente do que toda a palavra humana. Aquele Menino, sinal de contradição para os homens do seu tempo e para os homens do nosso tempo, operou na história da humanidade a maior e mais sublime obra de amor: a Redenção. Digo sempre que os Sacerdotes são para venerar. Para amar. Para respeitar. Consomem toda a vida, mesmo com os seus limites, por Deus e pelo próximo. São grandíssimos benfeitores da humanidade. Pregam e cultivam o bem, ajudando as pessoas. É um serviço que todos devem reconhecer e apreciar. Neste sentido creio que a oração seja muito importante para os apoiar na sua missão (Cardeal Cláudio Hummes). Irmãs Clarissas de Monte Real

passava ia sempre visitar a cadeia. Antes ainda da revolução, conheci o ministro da Justiça Antunes Varela que me deu um cartão que me permitia entrar em todas as cadeias de Portugal. Por isso, em 1965/66 já conhecia praticamente todas as cadeias. Eu também sou capelão da cadeia da Zona Prisional da Polícia Judiciária, que não tinha assistente religioso. E encontrava lá rapazes que já conhecia doutras cadeias e que me diziam: ‘Oh senhor padre, ninguém me ajudou’. Então, pensei em criar um ambiente, ou qualquer coisa, para eles não poderem dizer isto. O Companheiro (www.companheiro.org) é uma instituição que nasceu para auxiliar ex-reclusos que precisam de ajuda, que não têm apoio familiar, nem de ninguém. Actualmente, damos apoio a cerca de 70 pessoas. Estou reformado desde o ano 2000, mas quero continuar nas cadeias até ao fim da minha vida! Um padre não se reforma. Temos de viver a nossa missão até ao fim! A minha vida é presença, é ser homem com eles e quando possível falar de Jesus, falar de Deus.


DIOCESE 9

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Diocese de Leiria-Fátima

Renúncia Quaresmal para o Haiti O Conselho Presbiteral da diocese de Leiria-Fátima, consultado pelo bispo D. António Marto, no passado dia 2 de Fevereiro, deu o seu parecer favorável para que a renúncia dos católicos durante a próxima Quaresma seja para ajuda às vítimas do terramoto no Haiti. As ofertas serão canalizadas através da Cáritas, que as fará chegar à sua congénere naquele país. Sendo o início de mandato dos actuais membros, este órgão de consulta do

bispo diocesano elegeu o respectivo secretariado permanente e tomou conhecimento dos estatutos sobre o qual se rege. Revendo o ano pastoral e sacerdotal em curso, os sacerdotes conselheiros destacaram algumas das iniciativas ao nível vicarial: a redacção de uma carta de comunhão entre os sacerdotes em que se comprometem a desenvolver a fraternidade e a entreajuda, os esforços por revitalizar ou constituir os

conselhos paroquiais de pastoral e para os assuntos económicos, as acções de formação ou “escolas” da fé, a realização já em 4 vigararias e com resultados positivos da acção de formação para os conselhos antes referidos, com a intervenção do bispo diocesano e do ecónomo para a apresentação do novo Regulamento da administração dos bens da Igreja na Diocese. A próxima visita do Papa Bento XVI, em Maio, a Fátima, mereceu também

a atenção do Conselho, que foi informado pelo reitor do santuário de Fátima sobre os detalhes do programa. De igual modo, foram dadas as informações mais recentes sobre a preparação para o grande evento do ano, a Festa da Fé, que terá lugar no centro da cidade de Leiria, nos dias 21, 22 e 23 de Maio. Um evento que está a suscitar expectativa, entusiasmo e empenho crescentes em muitas pessoas e grupos. Padre Jorge Guarda

Beatos Francisco e Jacinta Marto

Celebração da Festa Litúrgica No 90º aniversário da morte da Beata Jacinta Marto, a 20 de Fevereiro, a Igreja celebra a Festa litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, dois dos três pastorinhos videntes de Fátima. De novo este ano, o Santuário de Fátima prepara um programa que se volta sobretudo para as crianças, num convite que se alarga às suas famílias para tempos de oração, catequese e

celebração eucarística. Por estar vigente desde final de 2009 a realização mensal de um programa especifico direccionado para os mais novos, intitulado “UM DIA COM AS CRIANÇAS” e agendado sempre para o terceiro sábado de cada mês, cumprirse-á também no dia 20 este mesmo programa para festa dos pastorinhos beatos de Fátima. O programa proposto

é o seguinte e está aberto à participação de todas as crianças: 10h00 - Acolhimento, no Convívio Santo Agostinho, no piso inferior da Igreja da Santíssima Trindade (ISST); 10h15 - Preparação da celebração, na sala da Jacinta (piso inferior da ISST); 11h00 - Missa, na ISST, com participação das crianças; 12h15 – Catequese so-

bre a Mensagem de Fátima, na sala da Jacinta; 13h00 - Almoço (livre); 14h30 - Preparação da Adoração, na Capela da Morte de Jesus (piso inferior da ISST, na zona da Reconciliação); 14h45 – Adoração Eucarística, na Capela da Morte de Jesus; 15h30 - Despedida, na Capelinha das Aparições.

“Jacinta Marto: candeia que Deus acendeu”

Santuário de Fátima prepara exposição No ano do centenário do seu nascimento, em que o Santuário de Fátima se volta para figura de Jacinta Marto e a toma como especial modelo, o Departamento de Arte e Património (DAP) do Santuário de Fátima prepara uma exposição sobre esta importante figura da história e da mensagem de Fátima. A inauguração da exposição, que ficará patente no

vestíbulo do convivium de Santo Agostinho, na Igreja da Santíssima Trindade, decorrerá a 11 de Março, no dia dos cem anos do nascimento de Jacinta Marto. Em declarações à Sala de Imprensa do Santuário, Marco Daniel Duarte, responsável pelo DAP, contextualiza este novo projecto: “Com a mostra, encerra-se o projecto que iniciou no ano anterior, quando se expuse-

Paróquia de Monte Real

Encontro para namorados No próximo dia 13 de Fevereiro (sábado), realizar-se-á um Encontro para Namorados no Centro Pastoral de Monte Real, das 14h30 às 17h30. A organização deste evento está a cargo da SAV e da paróquia de Monte Real. Os contactos disponíveis para mais informações são: 964881054/912028784.

ram vários objectos do património histórico-artístico, documental e bibliográfico sobre a figura do Beato Francisco. Os visitantes poderão contemplar vários objectos que pertenceram à mais nova das crianças videntes e alguns dos documentos que fizeram a história de Fátima, material especialmente museografado a fim de ajudar a melhor entender a vida e espiritualidade

da Beata Jacinta Marto”. À semelhança da exposição de 2009, sobre Francisco Marto, também esta vai buscar às palavras do Papa João Paulo II, proferidas no dia da beatificação dos dois pastorinhos, a 13 de Maio de 2000 em Fátima, o título desta iniciativa: “Jacinta Marto: candeia que Deus acendeu”.

Visita Pastoral à Diocese 11 a 14 de Fevereiro

Paróquia de Nossa Senhora de Fátima de Caxarias Como anunciámos na última edição, D. António Marto vai continuar a visita pastoral na Vigararia de Ourém, visitando a paróquia de Nossa Senhora de Fátima de Caxarias, nos dias 11 a 14 de Fevereiro. O programa que apresentámos sofreu algumas alterações, ficando em definitivo a seguinte agenda: 11 de Fevereiro (quinta-feira) 15h30 – Encontro com os idosos do Centro de Dia (ACITI) – Celebração da Palavra e Sagrada Comunhão – Lanche de convívio 17h00 – Encontro com os idosos no lar São Miguel 18h00 – Encontro com os fiéis na igreja da Barreira – Eucaristia 20h00 – Assembleia Paroquial (Conselho Pastoral, Conselho Económico, catequistas, leitores, grupo coral, zeladoras, Apostolado da Oração, pastoral familiar…), na igreja paroquial 21h00 – Jantar-convívio com os membros activos da pastoral paroquial, no salão da igreja paroquial 12 de Fevereiro (sexta-feira) 18h00 – Encontro com os fiéis da comunidade, na igreja de S. António – Eucaristia 19h30 – Jantar em família 21h00 – Encontro com os jovens da paróquia, 11.º ano e crismandos, no salão da igreja paroquial 13 de Fevereiro (sábado) 16h00 – Encontro com as crianças (1.º ao 6.º ano da catequese) 16h45 – Encontro com os pais das crianças e adolescentes da catequese 17h30 – Eucaristia com crianças, adolescentes da catequese e pais, animada pelos escuteiros 18h30 – Encontro com os adolescentes (7.º ao 10.º ano da catequese) 20h30 – Encontro com os Bombeiros – quartel – Jantar-convívio com os bombeiros e famílias 14 de Fevereiro (domingo) 10h30 – Recepção ao senhor Bispo 11h00 – Missa com administração do sacramento do Crisma e a tomada de posse do novo Conselho Pastoral Paroquial – Almoço partilhado com toda a comunidade no salão da igreja


10 ECLESIAL

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

ANO C (14/02/10) Antífona de Entrada: Salmo 30, 3-4 Leitura I: Jer 17, 5-8 Salmo Responsorial: Salmo 1, 1-2.3.4.6 (R. Salmo 39, 5a) Refrão: Feliz o homem que pôs a sua esperança no Senhor. Repete-se Leitura II: 1 Cor 15, 12.16-20 Aclamação ao Evangelho: Lc 6, 23ab Refrão: Alegrai-vos e exultai, diz o Senhor, porque é grande no Céu a vossa recompensa. Repete-se Evangelho: Lc 6, 17.20-26 «Bem-aventurados os pobres. Ai de vós, os ricos» Naquele tempo, Jesus desceu do monte, na companhia dos Apóstolos, e deteve-Se num sítio plano, com numerosos discípulos e uma grande multidão de toda a Judeia, de Jerusalém e do litoral de Tiro e Sidónia. Erguendo então os olhos para os discípulos, disse: Bemaventurados vós, os pobres, porque é vosso o reino de Deus. Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis saciados. Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque haveis de rir. Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, quando vos rejeitarem e insultarem e proscreverem o vosso nome como infame, por causa do Filho do homem. Alegrai-vos e exultai nesse dia, porque é grande no Céu a vossa recompensa. Era assim que os seus antepassados tratavam os profetas. Mas ai de vós, os ricos, porque já recebestes a vossa consolação. Ai de vós, que agora estais saciados, porque haveis de ter fome. Ai de vós, que rides agora, porque haveis de entristecer-vos e chorar. Ai de vós, quando todos os homens vos elogiarem. Era assim que os seus antepassados tratavam os falsos profetas. Palavra da salvação.

Cânticos | Quarta-feira de Cinzas

Curso de Missiologia O Grupo Missionário Ondjoyetu promove um Curso de Missiologia na nossa diocese de LeiriaFátima, aberto a todas as pessoas interessadas. Trata-se de um tempo de formação com um total de 24 horas e que aborda os seguintes temas: Motivação Pessoal Missionária, Perfil do Voluntário Missionário, Vivência em Grupo, A Missão da Igreja no Mundo, Fé e Inculturação, Espiritualidade Missionária, A Realidade de Angola, A Realidade Sociocultural do Sumbe e do Gungo, A Vivência no Grupo Ondjoyetu, Trabalhos e Projectos que se desenvolvem no Gungo. Os temas serão orientados pelas seguintes pessoas: Missionários Voluntários do Grupo Ondjoyetu (Sónia Cruz, Sara Moniz, Maria Angélica Filipe, Armando Franco, Ana Sofia Pereira, Celina Pedro), Pe Vítor Mira, Pe José Antunes, Pe Segunda Miguel, Pe Tony Neves, Dr. Horácio Lopes e Irmã Guadalupe Rivera. O dia deste curso é à sexta-feira, com início a 26

DR

Leituras |6º Domingo Comum

Janela Sobre a Missão

de Fevereiro, prolongandose até 28 de Maio. Decorrerá no edifício do seminário das 21:00 às 23:00 h. Esta formação destinase a pessoas que queiram aprofundar os seus conhecimentos sobre a Missão e também conhecer um pouco melhor o trabalho que o Grupo Missionário Ondjoyetu realiza no Gungo, Sumbe Angola, sejam ou não membros do referido grupo.

Esta também é uma oportunidade de formação para pessoas que coloquem a hipótese de partir em Missão integrado no Grupo Ondjoyetu. O tempo de formação poderá ser uma oportunidade para discernir sobre a vocação missionária. Há mais de três anos que a nossa diocese tem uma presença permanente junto do povo do Gungo. Graças aos voluntários

leigos que se têm disponibilizado este projecto tem seguido o seu percurso e dado os seus frutos. Queira Deus que o exemplo e testemunho destas pessoas desperte noutras o mesmo desejo de dar um tempo da sua vida à Missão da Igreja em latitudes mais distantes. Deus continua a chamar… ouviremos a sua voz? Padre Vítor Mira

As pessoas já não acreditam nisso porque deixaram de acreditar no futuro. Que se apresenta frequentemente com cores tão carregadas que é melhor fechar os olhos para não o ver: como uma criança que durante o sono fecha os olhos para escapar dos pesadelos. Mas aquilo que nos espera é um pesadelo, ou é um daqueles sonhos que nos fazem ganhar o dia? Que nos fazem acreditar que a vida é mais do que a mesquinhez com que nos deparamos diariamente no nosso mundo. É desse assunto que nos falam as leituras deste domingo: Quem tem fé também acredita que a vida é mais do que aquilo que vemos, e dessa forma vive como uma árvore plantada à beira de um ribeiro. Vemos que cresce forte e saudável porque as suas raízes alimentam-se do ribeiro. Não as vemos mas sabemos que elas estão lá. Mas também no deserto florescem belas plantas; estas não desistem, mas têm umas raízes enormes que lhe permitem recolher a menor partícula de

humidade para crescerem. Assim também na vida dos homens, quanto maiores são as dificuldades maior é a coragem para as vencer. Esta coragem de viver tem a sua razão no valor que a Vida tem, não apenas a vida humana, como a conhecemos, mas também a vida sobrenatural que permanece para além do tempo porque se “é só para a vida presente que temos posta em Cristo a nossa esperança, somos os mais dignos de compaixão de todos os homens”. Porque ele morreu absolutamente derrotado. A certeza da ressurreição garante-nos que Deus tem um projecto de salvação e de vida para cada homem; e que esse projecto está a realizar-se continuamente em nós, até à sua concretização plena, quando nos encontrarmos definitivamente com Deus: só em Deus encontramos o rochedo seguro que não falha e que não nos decepciona. É disso que muitas vezes somos acusados, nós os cristãos: de não vivermos o momento presente, de viver numa dor estúpida

à espera de uma riqueza futura, como que uma vingança pelo prazer que os outros tiveram e que nós não conseguimos ter. Ainda por cima Jesus diz no Evangelho: “Bemaventurados vós, os pobres, porque é vosso o reino de Deus”. O anúncio libertador que Jesus traz é, portanto, uma Boa Nova que enche de alegria os corações amargurados, os marginalizados, os oprimidos. Com o “Reino” que Jesus propõe aos homens, anuncia-se um mundo novo, um mundo de irmãos, de onde a prepotência, o egoísmo, a exploração e a miséria serão definitivamente banidos e onde os pobres e marginalizados terão lugar como filhos iguais e amados de Deus. Porque a vida não é um momento, nem uma colecção de momentos, é uma unidade em permanente construção, um ribeiro cuja água sempre a correr é a mesma mas é sempre nova, diferente. Se a água não correr deixa de ser ribeiro, passa a ser um charco, um pântano.

ANO C (17/02/10) INÍCIO Chegaram os dias de penitência - Lau 220 SALMO RESPONSORIAL Pecámos Senhor: tende compaixão de nós - Lau 648 IMPOSIÇÃO DAS CINZAS Irmãos convertei - Lau 441

AO SABOR DA PALAVRA

APRESENTAÇÃO DOS DONS Escuta Israel - Lau 342 COMUNHÃO O meu alimento / O filho do Homem - Lau 562 Todas as vezes que comerdes - Lau 814 ACÇÃO DE GRAÇAS Dai-me Senhor um coração puro - Lau 264 FINAL Senhor são muitos os nossos pecados - Lau 774 Todo o que luta - Lau 815

Cânticos | 1º Domingo da Quaresma ANO C (21/02/10) INÍCIO Camiha povo de Deus - Lau 188 SALMO RESPONSORIAL Estai comigo Senhor - Lau 349 APRESENTAÇÃO DOS DONS Confesso o meu pecado - Lau 234 COMUNHÃO Como o veado anseia - Lau 228 Nem só de pão vive o homem - Lau 519 ACÇÃO DE GRAÇAS Senhor eu creio que sois Cristo - Lau 759 FINAL Abrir de par em par - Lau 129 Caminharei na presença do Senhor - Lau 193

Pe. Francisco Pereira pe.francisco@mac.com

Uma árvore, um ribeiro 5º Domingo Comum

Numa sociedade em que o que conta é o momento, torna-se um bocado estranho falar do futuro, ainda por cima porque nós já estamos no futuro, já estamos no século XXI. Vivemos numa sociedade que está “on line”, permanentemente ligada ao que se passa agora, instantânea, e por isso onde não há preocupação com o futuro. Por isso já não tem, aparentemente, sentido falar do céu e do inferno.


PORTUGAL 11

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Família: uma vocação em crise

Jornada diocesana reuniu no Porto

“O Ministério Presbiteral na Vida da Igreja”

Jornadas de Direito Canónico

DR

Estiveram reunidas 250 pessoas das quatro regiões pastorais da Diocese do Porto, no dia 6 para a Jornada da Família, que abordou o tema “Família por vocação – vocações nas famílias”. Manuel Marques, responsável pelo Secretariado Diocesano da Pastoral da Família, refere que “a tónica foi a falta de vocação das famílias, porque há muitas famílias integradas na Igreja, em movimentos e grupos mas que não rezam…e limitam-se à missa dominical e isso não basta”. “Terá de haver a oração para ser o suporte das famílias. D. João Miranda iniciou mesmo a oração da manhã dizendo que vale mais a oração do que um debate”. Como conclusão deste encontro “entende-se que pessoas não se casam pela vocação mas pelas circunstâncias. Os modelos de família já não são modelos que se adequam à juventude actual e por outro lado cada vez se casa mais tarde”, afirma Manuel Marques. “Porque é que a fidelidade não apetece e nem sequer é considerada como um valor, quando, todos nós, exigimos uma garantia quando compramos o carro ou o televisor? Fizemos da fidelidade um

papão, esquecendo-nos do modelo que é Jesus Cristo. Deus é fiel e nós temos de treinar a fidelidade para sabermos, de facto, o que ela é”, afirmou o orador Carlos Carneiro, sacerdote jesuíta. “Ninguém casa no dia do casamento. O casamento não é um acto ou um gesto único, feito num dia. O dia do casamento é o primeiro dia em que se começa a casar. O casado casa-se todos os dias. O sacramento do matrimónio é o alimento do dia-a-dia dos casados. Os noivos, disse, preparam o dia do casamento, mas não preparam o casamento”, acrescentava. Os trabalhos de grupo na tarde de Sábado reflectiram as questões: “O que é que Deus pede a uma fa-

mília cristã? Qual a missão da família cristã no mundo? Como educar para a liberdade a partir de Cristo?” Os participantes concluíram que Deus pede às famílias que sejam autênticas igrejas domésticas, onde a oração, a interpelação, o discernimento, a transmissão dos valores, a partilha e o acolhimento tenham lugar, de tal modo que as diversas vocações surjam de modo livre, consciente e responsável, o amor matrimonial seja a expressão do amor de Deus e a fecundidade do casal e da família se veja concretizada na missão activa na sociedade. O Pe. Jorge Madureira, Director do Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional, que moderou um painel de testemunhos e

apontou algumas pistas que podem ajudar na educação familiar, como a unidade na família, em casal e com os filhos; a capacidade da família responder à ânsia dos filhos, oferecendo-lhes modelos de vida; a preocupação em acompanhar os filhos e de os orientar nas suas escolhas; a importância de proporcionar aos jovens encontros com o sofrimento; a promoção de um caminho de oração na família. D. João Miranda encerrou os trabalhos com a oração da “Missão 2010, tendo dito antes que a oração é a “chave de tudo”. Redacção/Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar (Porto)

Sesimbra

DR

Conferências quaresmais 2010 Durante a Quaresma a Paróquia de Santiago, Sesimbra, retoma as «Conferências quaresmais», ao domingo à tarde. Este ano o tema proposto é: «Vocações e ministérios na Igreja», abordando vários aspectos e dimensões da fé cristã e do compromisso em Igreja. O calendário das conferências deste ano é o seguinte: - 21 de Fevereiro: Consagrados pelo baptismo; - 28 de Fevereiro: Assinalados para a comunhão de vida (sacramento do Matrimónio); - 7 de Março: Escolhidos para o serviço (sacramento da Ordem); - 14 de Março: Movimentos eclesiais - riqueza

Breves

na diversidade; - 21 de Março Congregações e institutos religiosos - vitalidade no compromisso. A responsabilidade do aprofundamento destes temas é do pároco de Santiago, Sesimbra, Padre António Sílvio Couto.

As conferências quaresmais, na Paróquia de Santiago (Sesimbra), tiveram início em 1998 – esta é a décima terceira edição – procurando desenvolver o aprofundamento cultural, religioso e espiritual de vários temas em sintonia com o programa da Igreja univer-

sal e da diocese de Setúbal em particular. Tal como no ano passado, este ano é tentado o domingo à tarde (das 16 às 17.30 horas), como espaço de sugestão desta iniciativa. Durante a Quaresma, também é habitual, em Sesimbra, às sextas-feiras, ser feita a via-sacra, tanto na Capela da Misericórdia (à tarde) como na Igreja matriz (à noite), subordinada, este ano, ao tema: ‘Via-sacra com os pecados capitais e sociais’, numa proposta que foi editada pela editorial Paulinas em âmbito nacional. A. Sílvio Couto

O Instituto Superior de Direito Canónico (ISDC) da Universidade Católica Portuguesa voltou a escolher a cidade de Fátima para a realização de mais uma edição, a 28ª, das Jornadas de Direito Canónico. A iniciativa está agendada para os dias 22 e 23 de Abril, quinta e sexta-feira, na Casa de Nossa Senhora do Carmo, no Santuário de Fátima, e procurará este ano ajudar à reflexão sobre o tema “O Ministério Presbiteral na Vida da Igreja”. Para a sessão de abertura, às 10h15 do dia 22 de Abril, o ISDC confirma a presença do Director do ISDC, Prof. Doutor Manuel Braga da Cruz, Reitor da Universidade Católica Portuguesa; de D. António Marto, Bispo de Leiria-Fátima; e de D. Rino Passigato, Núncio Apostólico em Portugal. O programa completo e outras informações estão disponíveis em www.isdc.lisboa.ucp.pt

Jornadas Nacionais

Combate à pobreza e à exclusão A Cáritas Portuguesa promove nos dias 24 e 25 de Fevereiro, no Auditório Municipal Charlot, umas Jornadas, de âmbito nacional, que terão como tema geral “O Combate à Pobreza e à Exclusão Social pelos caminhos da inovação”. A reflexão desta iniciativa será suscitada pelos convidados, a juntar à dos participantes que levarão consigo muita “experiência feita”, hão-de ser contributos que reforçarão o combate às injustas desigualdades sociais que terá este ano e no espaço europeu uma particular relevância. Dada a limitação do número de lugares, as inscrições serão aceite por ordem de chegada. Será, por isso, necessário indicar o endereço electrónico para que, no caso de não se poder aceitar a inscrição por falta de vagas, se avisar, atempadamente, os/as visados/as. O programa poderá ser consultado no site da caritas, www.caritas.pt., aqui encontra-se, para além de todas as informações, a ficha de inscrição que deverá ser devolvida por correio, fax ou e-mail, até ao dia 19 de Fevereiro, para a Cáritas Portuguesa.

Funchal

Peregrinação diocesana a Fátima A diocese do Funchal está a organizar uma peregrinação ao Santuário de Fátima entre os dias 10 a 13 de Maio por ocasião da entrega da Imagem Peregrina e da visita do Papa Bento XVI. O programa desta peregrinação diocesana inclui ainda uma passagem por Santiago de Compostela que está a celebrar o Ano Santo. Esta peregrinação diocesana ao Santuário da Cova da Iria será acompanhada por D. António Carrilho, que irá celebrar com o Papa e com todos os Bispos portugueses, nos dias 12 e 13 de Maio; e “coincide com o décimo aniversário da beatificação dos pastorinhos Francisco e Jacinta e com as comemorações do centenário do nascimento da Jacinta”.


12 MUNDO / OPINIÃO

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Cancelamento da dívida do Haiti

Breves

Cáritas desenvolve campanhas A Cáritas saudou a decisão do Fundo Monetário Internacional (FMI) de emprestar às vítimas do sismo no Haiti 102 milhões de dólares. No entanto, a saudação foi acompanhada de um lamento por a dívida do Haiti não ser cancelada. “As imagens que chegam a todo o mundo a partir de Port-au-Prince, capital do Haiti, mostram que serão precisos muitos anos até que este país esteja preparado para responder aos empréstimos interna-

cionais”, aponta a Cáritas. Nesse sentido, este serviço da Igreja Católica está a desenvolver campanhas com vista ao cancelamento “imediato” das dívidas. Chris Bain, Director do CAFOD (uma associação membro da Cáritas no Reno Unido) afirmou que “promessas vagas de cancelamento de dívidas não são suficientes. O Haiti precisa de ser livre para curar as suas feridas, reconstruir a sua confiança sabendo que não está a acumular dívidas

futuras”. O director executivo do FMI, Dominique StraussK ahn, manifestou o seu apoio para cancelar as dívidas do Haiti, ao mesmo tempo que afirmou estar a trabalhar com “todas as entidades doadoras para cancelar as dívidas do Haiti, incluindo o nosso novo empréstimo”. A Cáritas afirma ser este o tempo para o cancelamento e pede ao FMI e a todos os doadores que “aliviem o peso da dívida

ao Haiti, ao mesmo tempo que este país luta para se reconstruir”, afirma. “A reconstrução será uma tarefa que levará décadas e biliões de dólares”. O Banco Mundial, que emprestou 39 milhões de dólares, e o « InterAmerican Development Bank», que emprestou 447 milhões, estão disponíveis para cancelar a dívida, apesar de ainda não terem concordado com um acordo formal.

É hora do «realismo ecuménico»

Simpósio no Vaticano O presidente do Conselho Pontifício para a promoção da unidade dos cristãos, Cardeal Walter Kasper, considera que é hora do “realismo ecuménico”, que valorize o que já se conseguiu neste diálogo e não sublinhe em demasia “as questões que permanecem em aberto”. Este responsável falava

durante a abertura de um simpósio sobre o livro “Colhendo os frutos. Aspectos fundamentais da fé cristã no diálogo ecuménico. Consensos, convergências e diferenças”, lançado em Outubro de 2009 pela Santa Sé. Participaram no evento, que decorreu no Vaticano, representantes das Igrejas Luterana, Reformada, An-

glicana e Metodista. O Cardeal Kasper falou numa “nova fase de diálogo” com as Igrejas históricas da Reforma, “que pode ser menos entusiasta em relação ao da nossa juventude, mas será mais maduro e não menos embebido em coragem e esperança”. Num balanço do caminho empreendido desde o

Concílio Vaticano II, o Cardeal alemão disse que estas décadas foram marcadas por “um crescente respeito recíproco, confiança e amizade”. Mais importante do que os documentos conjuntos, assinalou, foi a redescoberta como “irmãos e irmãs em Cristo”.

Corpo de Santo António será exposto ao público

Ostensão ocorrerá em Pádua O corpo de Santo António será exposto ao público entre 15 e 20 de Fevereiro, por ocasião do retorno da sua urna ao espaço original, a Capela da Arca, que foi restaurada entre 2008 e 2009. Durante aqueles dias espera-se que a cidade italiana de Pádua receba cem mil peregrinos prove-

JORNALICES.COM

Pedro Jerónimo

Curioso dos media

Comunicação de massas

nientes de todo o mundo. A Basílica de Santo António estará aberta entre as 6h20 e as 19h00 (no último dia até às 19h45), hora local. As imagens de uma câmara de vídeo direccionada para as relíquias serão permanentemente transmitidas pela Internet, através do site www.santantonio.org/

ostensionedelsanto2010. A exposição – ostensão – é um acontecimento epocal. A última vez que o corpo de Santo António foi apresentado aos fiéis ocorreu em 1981, por ocasião do 750.º aniversário da morte do frade franciscano. A iniciativa, que durou 29 dias, acolheu 650 mil pe-

regrinos. A urna foi transferida para permitir o restauro da Capela da Arca, embora não tenha sido aberta. “Desde então – afirmou o padre Enzo Poiana, reitor da Basílica de Santo António – multiplicaram-se os pedidos dos fiéis para poderem ver os restos mortais”.

N

‘peito feito’ ao árbitro, que tanta polémica causou na então final da Taça da Liga, 2008/09, envolvendo precisamente os dois ‘grandes’ de Lisboa. ‘Jornalisticamente’ falando, a notícia desenvolvia-se em torno de factos, porém, atendendo ao ambiente já de si ‘incendiado’ – polémica com os bilhetes e a habitual tensão que os derbie provocam – terá sido esta abordagem a mais sensata? Ouvia ainda alguém ler, num diário nacional, do mesmo dia, em papel, “Papa Bento XVI: Pedófilos devem ser afogados”, título referente a uma notícia que dava conta de um encontro

com o Conselho Pontifício para a Família. Como seria de esperar, esta rapidamente se disseminou, sobretudo na Internet, onde se lia também, na edição on-line de um semanário, que “os que escandalizam as crianças merecem que lhes coloquem uma mó de moinho ao pescoço e os atirem ao mar”, citação igualmente atribuída ao Papa. Não quereria o jornalista referir-se antes ao evangelho de São Mateus (18,6-7): “Mas, se alguém escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, seria preferível que lhe suspendessem do pescoço a mó de um moinho e

uma semana em que muito se tem falado da “liberdade de expressão” e de alegadas “pressões na comunicação social”, surgem exemplos, que reprovo, enquanto leitor. Já não bastava a instabilidade social, provocada pela crise económica, aqui e ali vão surgindo notícias ‘incendiárias’, que em nada ajudam a promover a coesão, a estabilidade. No dia em que as atenções se centravam no ‘clássico’ Sporting x Benfica – 1⁄2 finais da Taça da Liga –, lia-se num diário, on-line, “Derby: vingança depois do Algarve?”, com uma foto de um atleta ‘leonino’, de

XXI Jogos Olímpicos de Inverno

“More than gold”

Bento XVI deixou votos de que o desporto “possa ser um edifício precioso de paz e de amizade entre os povos e as nações”. O Papa escreveu ao arcebispo de Vancouver (Canadá), D. Michael Miller, por ocasião dos XXI Jogos Olímpicos de Inverno e dos X Jogos Paraolímpicos, que serão inaugurados no próximo dia 12, Sexta-feira. “Os meus melhores votos vão para os atletas participantes, os organizadores e a grande comunidade dos voluntários que cooperam generosamente para a realização deste significativo evento internacional”, indica a mensagem divulgada esta Quinta-feira pela Santa Sé. Bento XVI diz que um “tão importante acontecimento”, tanto para os atletas como para os espectadores, o leva a referir as palavras de João Paulo II, segundo o qual “o desporto pode ser um contributo eficaz para a pacifica compreensão entre os povos e a construção de uma nova civilização de amor”. Bento XVI recorda depois a iniciativa ecuménica “More than gold” (Para lá do ouro, em tradução livre) destinada a fornecer assistência espiritual e material aos visitantes, aos participantes e aos voluntários nos eventos. “Rezo para que todos os que se aproximarem deste serviço sejam confirmados no seu amor a Deus e ao próximo”, conclui.

Vida Religiosa na Europa

Assembleia-geral da UCESM A 14.ª assembleia-geral da União das Conferências Europeias dos Superiores/as Maiores (UCESM), que ocorre de 8 a 14 de Fevereiro na cidade polaca de Czestochowa, será dedicada à «Vida Religiosa na Europa: histórias de esperança, esperança para a história». A representação portuguesa será assegurada pelo padre Manuel Joaquim Gomes Barbosa (responsável máximo da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal e vice-presidente da UCESM) e pela Ir. Matilde de Jesus Faneca (vice-presidente da CIRP). No encontro participarão delegados das 37 Conferências de Vida Religiosa pertencentes àquele Organismo europeu. Os enviados, provenientes de 25 países, representam cerca de 400 mil religiosos e religiosas. O conferencista principal, padre José Cristo Rey García Paredes, claretiano espanhol, convidará os presentes a reflectir sobre o tema da esperança a partir de uma aproximação bíblica e teológica.

o lançassem nas profundezas do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos! São inevitáveis, decerto, os escândalos; mas ai do homem por quem vem o escândalo!”? Responsabilidade é o que se pede, também, àqueles que integram a comunicação social, que tem por missão (in)formar os seus leitores, ouvintes, telespectadores, com factos concretos. Há quem se dedique ao sensacionalismo. É legítimo. Há quem aprecie. Por outro lado, a missão do jornalista, na actual conjuntura, global, é cada vez mais difícil, na medida em que lhe é exigida, em pouco

tempo, a produção de conteúdos para multiplataformas (é, de facto, uma actividade desgastante). Porém, antes de cada profissional há uma pessoa, um cidadão, um leitor, um ouvinte, um telespectador. No período difícil que o país atravessa, seria importante que cada um pudesse dar o seu contributo. No caso dos jornalistas, seguir a sugestão de D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, quando dirigiu a primeira edição de 2010 de um semanário leiriense, em que pediu um olhar mais “humano”, mais verdadeiro, para a sociedade. Ámen!


OPINIÃO 13

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

NO CORAÇÃO DA IGREJA

Pe. Jorge Guarda

Vigário Geral da Diocese

Transparência do mistério da Igreja

A

celebração, na passada semana, do dia da vida consagrada pôs em realce o dom que é para a Igreja a forma de vida e o testemunho dos homens e mulheres cristãs que corresponderam fiel e generosamente ao chamamento para se entregarem totalmente a Deus e viverem plenamente ao seu serviço, à imitação de Cristo, na obediência, castidade e pobreza. Desse modo desenvolvem de um modo especial a graça da vida cristã recebida pelos sacramentos do Baptismo, Confirmação e Eucaristia. E unem-se de modo especial à Igreja ao seu mistério, contribuindo para o bem de toda ela (cf LG 44). A maioria dos consagrados está na condição de religioso ou religiosa, mas outros permanecem como fiéis leigos, vivendo de modo discreto a sua entrega total a Deus. Que significado tem para a Igreja esta vocação? Ela é transparência do mistério da Igreja, isto é, da sua estreita ligação a Deus. Participa por isso da vida di-

vina e testemunha o amor e a generosidade divinas em relação aos homens. São três os aspectos característicos da vida consagrada: ela é sinal do absoluto de Deus na vida humana, testemunho da fraternidade cristã e empenho nas boas obras. Como a vida consagrada se incarna em diferentes modalidades ou formas de vida assim umas manifestam mais o primeiro aspecto, outras o segundo e outras o terceiro. A primeira e fundamental característica é testemunhar o absoluto de Deus, o “só Deus basta”, de Santa Teresa de Ávila. O cristão que descobre a vocação para uma especial consagração vislumbra uma grandeza em Deus, encontra nele o tesouro mais precioso da sua vida, o bem maior, o amor mais pleno, a possibilidade de uma fecundidade mais abundante que se entrega a Ele com a mesma ou maior paixão que uma amante ao seu amado. Deixa então espantado quem observa a sua

entrega resoluta ou a sua vida encantada por Deus. A vida dos consagrados é um sinal forte do mistério de Deus. Nestas pessoas e através delas a Igreja é constantemente lembrada a manter acesa e cintilante a chama do amor que a une ao seu Senhor, à Trindade Santíssima. Estas pessoas são uma interrogação e interpelação constante para o mundo, que não as compreende nas suas renúncias e formas de vida. Mas sempre os consagrados deverão poder testemunhar: Só Deus preenche totalmente o coração humano nos seus anseios de plenitude, santidade, beleza, amor e infinito. A segunda característica é a fraternidade cristã. Chamando a si, Deus une entre si os que a Ele se entregam. Assim aconteceu com os discípulos de Jesus e se repete ao longo da história da Igreja, especialmente com os múltiplos carismas que o Espírito Santo derrama. À volta de um homem ou mulher em quem a graça de

Deus se manifesta de modo especial agregam-se outras pessoas e surgem novas comunidades de fiéis. O sinal divino atraiu e suscitou vínculos de fraternidade. É um aspecto que está muito presente nos religiosos, pois da sua forma de vida faz parte a vida comum. Assim, a vida consagrada mostra como a fé gera fraternidade e testemunha esta dimensão da Igreja. Todos os cristãos são chamados a experimentar, em maior ou menor intensidade e em várias modalidades a fraternidade na Igreja. Ela é na verdade uma comunidade de irmãos e irmãs unidos no amor de Cristo. É uma luz de humanização que deve brilhar no mundo. A terceira característica são as boas obras. As pessoas consagradas a Deus colocam-se ao serviço dos outros. Realizam a palavra de Jesus aos discípulos: “Brilhe a vossa luz diante dos homens, de modo que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai, que está no Céu” (Mt 5.16). Que

obras realizam? Elas estão presentes em muitas frentes: no ensino, na saúde, na actividade missionária, na assistência aos pobres e necessitados, na educação cristã, na comunicação social, no testemunho e promoção da vida espiritual, na oração e contemplação... Nestas várias obras e através delas, a Igreja revela cada vez mais Cristo aos fiéis, dando continuidade à sua vida e missão. Através dos discípulos que se consagram ao seu serviço, Cristo continua a subir ao monte para fazer oração, anuncia às multidões o reino de Deus, cura os doentes e feridos, traz os pecadores à conversão, abençoa as crianças e faz bem a todos, obediente em tudo à vontade do Pai que o enviou (cf LG 46). Oxalá todos os baptizados, incluindo os consagrados, compreendam sempre melhor o seu vínculo de comunhão e a co-responsabilidade na participação activa na vida e missão da Igreja.

www.omensageiro.com.pt PUB Tribunal Judicial de Leiria 5º Juízo Cível ANÚNCIO 2ª Publicação Processo: 189-A/2000 Execução Sumária N/Referência: 5026068 Data: 03-12-2009 Exequente: Luis Gaspar Executado: Luis Manuel da Silva Neto Lopes Correm éditos de 20 dias para citação dos credores desconhecidos que gozem de garantia real sobre os bens penhorados ao(s) executado(s) abaixo indicados, para reclamarem o pagamento dos respectivos créditos pelo produto de tais bens, no prazo de 15 dias, findo o dos éditos, que se começará a contar da segunda e última publicação do presente anúncio. Bens penhorados: TIPO DE BEM: Outro direito DESCRIÇÃO: Direito e acção à herança ilíquida e indivisa aberta por óbito de Luís Neto Lopes. Fazem parte da referida herança os seguintes imóveis: Primeiro: Prédio Urbano, sito em Alcogulhe- Azóia Leiria, inscrito na matriz sob o nº 364 e registado na 1ª Cons.Reg.Predial de Leiria com o nº 2636/20090330 Segundo: Prédio rústico sito em Vale Grande, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 14190 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12764/20090330 Terceiro: Prédio rústico sito em Charneca, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 14036 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12763/20090330 Quarto: Prédio rústico sito em Charneca, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 14030 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12762/20090330 Quinto: Prédio rústico sito em Charneca, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 14016 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12761/20090330 Sexto: Prédio rústico sito em Charneca, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 14015 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12760/20090330 Sétimo: Prédio rústico sito em Pedras Arrancadas, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13548 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12759/ 20090330 Oitavo: Prédio rústico sito em Charneca, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13426 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12758/20090330 Nono: Prédio rústico sito em Salto do Lobo, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13367 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12756/20090330 Décimo: Prédio rústico sito em Salto do Lobo, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13365 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 12755/20090330 Décimo primeiro: Prédio rústico sito em Salto do Lobo, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13362 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o

nº 12754/20090330 Décimo segundo: Prédio rústico sito em Quinta do Alcogulhe, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1586 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 2638/20090330 Décimo terceiro: Prédio rústico sito em Fonte dos Rapazes, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 428 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 2637/20090330 Décimo quarto: Prédio rústico sito em Cardal, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1457 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 530/19930224 Décimo quinto: Prédio rústico sito em Termais, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1621 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 1770/20080512, Décimo sexto: Prédio rústico sito em Fonte do Pinheiro, limite de Alcogulhe, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1680 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 1771/20080512 Décimo sétimo: Prédio rústico sito em Charneca do Vale do Horto, Azóia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 401 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 184720080528 Décimo oitavo: Prédio rústico sito em Estrumais, denominada Cavada de Baixo, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1611 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 1848/20080528 Décima nona: Prédio rústico sito em Agueiro, limite da Fonte de Baixo, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1604 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 1850/20080528 Vigésima: prédio urbano sito Limite de Alcogulhe, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 116 e sob o nº 1455, descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 1858/20080529 Vigésimo primeiro: Prédio rústico sito em Terra Branca, Pernelhas, Parceiros, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1834 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 2783/20050908 Vigésimo segundo: Prédio rústico sito em Charneca, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13978 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 6971/19971217 Vigésimo terceiro: Prédio rústico sito em Fonte da PipaCosta de Baixo, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13385 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 10368/20050908 Vigésimo quarto: Prédio rústico sito em Lameiras, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13704 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 10369/20050908 Vigésimo quinto: Prédio rústico sito em Labego a Costa de Baixo, Maceira, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 13437 e descrito na 2ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 10370/20050908 Vigésimo sexto: Prédio rústico sito em Alcogulhe, Azoia, Leiria, inscrito na matriz sob o nº 1532 e descrito na 1ª Cons. Registo Predial de Leiria com o nº 1739/20080505. PENHORADO EM: 27-01-2009 00:00:00 EXECUTADO: Luis Manuel da Silva Neto Lopes. Estado civil: Casado. Documentos de identificação: NIF – 120466805. Endereço: Rua das Rãs, Casal da Cortiça, Barreira, 2400-000 Leiria O Juiz de Direito, (Dr. João Manuel P. Cordeiro Brazão) O Oficial de Justiça, (Olinda Costa) O MENSAGEIRO • Edição 4796 • 11/02/10

PRETENDE ...o Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima admitir, técnico (m/f) responsável pela manutenção de edifícios, engenheiro com formação em electromecânica, com experiência em exploração e manutenção de edifícios, predominantemente nas áreas de instalações eléctricas, mecânicas e electro-acústicas. Requisitos: • Experiência mínima de 5 anos em funções semelhantes; • Licenciatura em Electromecânica; • Capacidade de liderança; • Disponibilidade imediata; • Residência na área de Fátima; • Idade até 40 anos. Oferecemos boas condições de trabalho e retribuição compatível com a função. Caso se identifique com a missão e natureza do Santuário de Fátima e considere que possui o perfil requerido, envie-nos carta manuscrita de candidatura acompanhada do respectivo currículum vitae para: • Correio normal: Departamento de Recursos Humanos, Apartado 31, 2496-908 FÁTIMA; • Correio electrónico: grh@fatima.pt Resposta até ao dia 15 de Março, indicando a fonte de informação.


14 INSTITUCIONAL Cartório Notarial de Leiria A cargo do Notário Pedro Tavares Certifico, para fins de publicação, que neste Cartório e no Livro de Notas para Escrituras Diversas nº 185 – A, folhas setenta e quatro a folhas setenta e seis verso no dia vinte e sete de Janeiro de 2010. Outorgada por Maria de Jesus Ferreira e marido Joaquim Augusto Ferreira, casados sob o regime de comunhão geral, naturais ele de Barreira, Leiria e ela de Colmeias, Leiria, residentes na Rua Nossa Senhora de Fátima, nº 36, Vivenda Ferreira, Mourã, Barreira, Leiria, nif 175 239 436 e 178 571 440. Na qual disseram Que são donos e legítimos possuidores do seguinte imóvel Uma quarta parte indivisa do prédio rústico composto por terra de semeadura com oliveiras, tanchas e árvores de fruto, sito em Figueirinhas, na freguesia de Colmeias, concelho de Leiria, inscrito na matriz predial respectiva sob o artigo 13.577, com o valor patrimonial tributário correspondente de 214,97€, descrito na Segunda Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o número seis mil e oitenta e cinco, sem qualquer inscrição de aquisição desta quota parte indivisa do prédio, a que atribuem igual valor ao patrimonial; Deste prédio é comproprietária, Albertina de Jesus Ferreira, residente na Quinta do Bispo, lote 57, 1º esquerdo, Marrazes, Leiria. Que a quarta parte indivisa do referido prédio rústico veio à sua posse por partilha meramente verbal, feita cerca do ano de mil novecentos e sessenta e sete por óbito de António Ferreira, casado com Joaquina de Jesus, pais dela, residentes que foram em Lameiria, Colmeias, Leiria; Que, assim, vêm possuindo a referida quota parte como sua, há mais de vinte anos, como comproprietários e na convicção de o serem, cultivando-o e colhendo os seus frutos, cumprindo as obrigações fiscais a ele relativas, posse que vêm exercendo ininterrupta e ostensivamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de quem quer que seja, assim de modo pacífico, contínuo, público e de boa fé, pelo que adquiriram por usucapião a propriedade sobre a quarta parte indivisa do referido prédio rústico; Que dada a forma de aquisição originária não têm documentos que a comprovem. Que para suprir tal título vêm pela presente escritura prestar estas declarações de justificação com o fim de obter no registo predial a primeira inscrição de aquisição desta quarta parte. Vai conforme ao original na parte fotocopiada não havendo na parte omitida nada que amplie restrinja, modifique ou condicione a parte fotocopiada. Leiria vinte e sete de Janeiro de dois mil e dez. A Funcionária, (Assinaria ilegível)

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

CARTÓRIO NOTARIAL DE MANUEL FONTOURA CARNEIRO PORTO DE MÓS Certifico para fins de publicação, que por escritura de justificação celebrada neste Cartório Notarial, no dia dois de Fevereiro de dois mil e dez, exarada a folhas oitenta e quatro do livro de Notas para Escrituras Diversas Cento e Noventa e Sete – A; FRANCISCO PEREIRA e esposa MARIA EMÍLIA FERREIRA CARDOSO, casados sob o regime da comunhão geral de bens, naturais ele da freguesia de Santa Catarina da Serra, concelho de Leiria, ela da freguesia de Gondemaria, concelho de Ourém, residentes em Ulmeiro, Santa Catarina da Serra, Leiria, declararam; Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, dos seguintes bens: UM: Prédio rústico sito em Ulmeiro, freguesia de Santa Catarina da Serra, concelho de Leiria, composto de vinha e terra de semeadura, com a área de mil e oitenta metros quadrados, a confrontar do norte e nascente com Maria Faria, do sul com Maria de Jesus e do poente com António Rodrigues Manso, não descrito na Segunda Conservatória de Registo Predial de Leiria, inscrito na matriz em nome de António Rodrigues Manso sob o artigo 1899, com o valor patrimonial IMT de € 352,80. DOIS: Prédio rústico sito em Ulmeiro, freguesia de Santa Catarina da Serra, concelho de Leiria, composto de vinha e terra de semeadura, com a área de mil e oitenta metros quadrados, a confrontar do norte com Maria Faria, do sul com Maria de Jesus, do nascente com Manuel Pereira e do poente com Francisco Pereira, não descrito na Segunda Conservatória de Registo Predial de Leiria, inscrito na matriz em nome de António Rodrigues Manso sob o artigo 1900, com o valor patrimonial IMT de € 366,06. TRÊS: Uma terça parte indivisa do prédio rústico, sito em Ulmeiro, freguesia de Santa Catarina da Serra, concelho de Leiria, composto de terra de semeadura, com a área de quatrocentos metros quadrados, a confrontar do norte com Maria Faria, do sul com Maria de Jesus, do nascente com António Pereira Marques e do poente com José Pereira, descrito na Segunda Conservatória de Registo Predial de Leiria na ficha duas mil quatrocentas e quarenta e sete, únicos direitos de que são titulares, sem qualquer relação com os lá registados pela inscrição correspondente à apresentação vinte e nove de um de Junho de mil novecentos e noventa e quatro, inscrito na matriz na proporção de dois terços em nome de Maria de Jesus Pereira e de um terço em nome do justificante marido, sob o artigo 1902, com o valor patrimonial IMT correspondente de € 42,59. Que os bens relacionados sob as verbas UMA e DUAS vieram à sua posse por compra verbal a António Rodrigues Manso e esposa Maria José de Jesus, residentes que foram em Ulmeiro, Santa Catarina da Serra, Leiria, compra essa que teve lugar no ano de mil novecentos e sessenta e nove. Que o bem relacionado sob a verbal TRÊS veio à sua posse por doação verbal de Teresa de Jesus, viúva, doação essa que teve lugar no ano de mil novecentos e setenta. Não obstante não terem título formal de aquisição dos referidos bens, foram eles que sempre os possuíram, o identificado em TRÊS, em compropriedade, desde aquelas datas até hoje, logo há mais de vinte anos, em nome próprio, gozaram todas as utilidades por eles proporcionadas, pagaram os respectivos impostos, cultivaram-nos, colheram os seus frutos sempre com o ânimo de quem exerce direito próprio, sendo reconhecidos como seus donos por toda a gente, fazendo-o ostensivamente, e sem oposição de quem quer que seja, posse essa de boa-fé, por ignorarem lesar direito alheio, pacífica, porque sem violência, contínua e pública, por ser exercida sem interrupção e de modo a ser conhecida pelos interessados. Tais factos integram a figura jurídica da usucapião, que os justificantes invocam, como causa de aquisição dos referidos bens, por não poderem comprovar a sua aquisição pelos meios extrajudiciais normais. Cartório Notarial de Manuel Fontoura Carneiro, dois de Fevereiro de dois mil e dez. A colaboradora com delegação de poderes, (Ana Paulo Cordeiro Pires de Sousa Mendes)

F. Costa Pereira agência

Médico Especialista Doenças da boca e dentes

Rua João de Deus, 25- 1º Dt. - LEIRIA

Legalização de viaturas estrangeiras e nacionais Troca e renovação de cartas de condução Documentação automóvel e pessoal Contabilidades e IRS Seguros em todos os ramos

CONSULTAS COM HORA MARCADA 2ª, 4ª e 5ª: 11h-13h e 15h-19h, 3ª: 10h-13h e 15h-19h, Sábados: 9h30-15h Tel. 244 832406

EDITAL N.º 17/2010 INQUÉRITO ADMINISTRATIVO 1.ª Publicação RAUL MIGUEL DE CASTRO, Presidente da Câmara Municipal do Concelho de Leiria, faz saber, nos termos dos Artigos 224.º do Decreto - Lei n.º 59/99, de 02 de Março, que se procede pela Secção de Apoio Administrativo às Empreitadas desta Câmara Municipal a Inquérito Administrativo relativo à empreitada de “DESPOLUIÇÃO INTEGRADA DO RIO LIS, LENA E RIBEIRA DE SEIÇA – SANEAMENTO DOMÉSTICO DO CONCELHO DE LEIRIA – SISTEMA DE OLHALVAS – PARTE A: REDE DE DRENAGEM DE GRINDE, PALMEIRIA,MONTE PALMEIRIA, CASAL VERMELHO E CANAIS, PARTE B: REDE DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DE CARANGUEJEIRA, CASAL DA CRUZ ,VALE CATARINA, CALDELAS, CAMPINA, VALE ROSA, LAMEIRAS E VALE SOBREIRO – 1ª FASE ( P. RESTANTE ). PARTE C: REMODELAÇÃO DA REDE DE ÁGUA E.N. 350 E 357 TROÇOS INTERFERENTES. “, adjudicada a PINTO & BRÁS, LD,ª pelo que, durante os QUINZE DIAS que decorrem desde a data da afixação e mais OITO que decorrem desde a data da segunda publicação deste édito, poderão os interessados apresentar nesta Câmara Municipal, por escrito e devidamente fundamentadas e documentadas, quaisquer reclamações a que se julgam com direito por falta de pagamento de salários e materiais, ou de indemnizações e, bem assim, o preço de quaisquer trabalhos que o empreiteiro haja mandado executar por terceiros. Não serão consideradas as reclamações apresentadas fora do prazo acima estabelecido. Para constar se publica o presente e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares públicos do costume. Paços do Município de Leiria, 11 de Janeiro de 2010. O Presidente da Câmara Municipal, (Raul Castro) O MENSAGEIRO • Edição 4796 • 11/02/10

EDITAL N.º 19/2010 INQUÉRITO ADMINISTRATIVO 1.ª Publicação LINO DIAS PEREIRA, Vereador da Câmara Municipal do Concelho de Leiria, faz saber, nos termos dos Artigos e seguintes do Decreto - Lei n.º , que se procede pela Secção de Apoio Administrativo às Empreitadas desta Câmara Municipal a Inquérito Administrativo relativo à empreitada de “ REMODELAÇÃO DO COLECTOR PLUVIAL DA RUA COREIA MATEUS “, Pº. N.º T - 123/2003, de que foi empreiteira a Firma MAJOR, SANTOS & FILHOS, LDª., pelo que, durante os QUINZE DIAS que decorrem desde a data da afixação destes éditos e mais OITO, poderão os interessados apresentar na Secretaria desta Câmara Municipal, por escrito e devidamente fundamentadas e documentadas, quaisquer reclamações a que se julgam com direito por falta de pagamento de salários e materiais, ou de indemnizações e, bem assim, o preço de quaisquer trabalhos que o empreiteiro haja mandado executar por terceiros. Não serão consideradas as reclamações apresentadas fora do prazo acima estabelecido. Para constar se pública o presente e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares públicos do costume. Paços do Município de Leiria, 21 de Janeiro de 2010. POR DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS O Vereador, (Lino Pereira) O MENSAGEIRO • Edição 4796 • 11/02/10

Praceta Dr. Alberto Baeta da Veiga, Lt. 11, R/C Frente (Junto ao Tribunal do Trabalho), 2410-158 LEIRIA Tel./Fax: 244 834 502 . Telm.: 919 029 029 E-mail: mcmediador@sapo.pt

Jorge Carvalho Sofia

Médico Especialista de Otorrinolaringologia LABETO, S.A.

Leiria Av. Marquês de Pombal, Lote nº 2 Tel.: 244 830 460 Fátima Rotunda Sul - Ed. Azinheira Marinha Grande Rua das Portas Verdes, 58 Ourém Av. Nuno Álvares Pereira

JOGOS | Nº 06/2010 (Confirme em www.jogossantacasa.pt) Euromilhões: 34, 35, 38, 39, 46 + 3,4 Totoloto: 10, 11, 15, 16, 47, 49 + 45 Loto2: 5, 13, 30, 40, 43, 46 +21 Joker: 6 5 0 2 0 3 1 Totobola: 121 121 1X1 1X21 FÁRMÁCIAS DE SERVIÇO Oliveira (dia 11), Sanches (12), Tomás (13), Avenida (14), Baptista (15), Central (16), Tomás (17) e Higiene (18).

Registo no ICS N.º 100494 Semanário - Sai à 5ª Feira Tiragem média - 3.000

TELEFONES ÚTEIS

Bombeiros Municipais - 244 832 122 | Bomb. Vol. Leiria (Ger.) - 244 882 015 | Bomb. Vol. Leiria (Urg.) - 244 881 120 | Bomb. Volunt. Batalha - 244 765 411 | Bomb. Volunt. P. Mós - 244 491 115 | Bomb. Volunt. Juncal - 244 470 115 | Bomb. Volunt Ourém - 249 540 500 | Bomb. V. M.te Redondo - 244 685 800 | Bomb. Volunt. Ortigosa - 244 613 700 | Bomb. Volunt. Maceira - 244 777 100 | Bomb. Vol. Marinha - 244 575 112 | Bom. Volunt. Vieira - 244 699 080 | Bom. Voltun. Pombal - 236 212 122 | Brigada de Trânsito - 244 832 473 | Câmara M. de Leiria - 244 839 500 | Câmara Eclesiástica - 244 832 539 | CENEL (Avarias) - 800 246 246 | C. Saúde A. Sampaio - 244 817 820 | C. Saúde Gorjão Henriques - 244

CONSULTAS • CIRURGIAS • EXAMES DE AUDIÇÃO VIDEONISTAGMOGRAFIA • POSTURAGRAFIA APNEIA DO SONO

Rua Dª Maria da Graça Lúcio da Silva, 9 - 1º Esqº - LEIRIA Marcações pelos telefones 244 822970 • 239 827 089 • 932 442 274

816 400 | C. P. (Est. de Leiria) - 244 882 027 | Cruz Vermelha - Leiria - 244 823 725 | Farmácia Avenida - 244 833 168 | Farmácia Baptista - 244 832 320 | Farmácia Central - 244 817 980 | Farmácia Coelho - 244 832 432 | Farmácia Higiene - 244 833 140 | Farmácia Lino - 244 832 465 | Farmácia Oliveira - 244 822 757 | Farmácia Sanches - 244 892 500 | Governo Civil - 244 830 900 | Guarda N. Republicana - 244 824 300 | Hospital de S.to André - 244 817 000 | Hospital S. Francisco - 244 819 300 | Polícia Judiciária - 244 815 202 | Polícia S. Pública - 244 859 859 | Polidiagnóstico - 244 828 455 | Rádio Táxis - 244 815 900 | Rádio Alerta - 244 882 247 | Rodoviária do Tejo - 244 811 507 | Teatro JLS (Cinema) - 244 823 600

Fundador José Ferreira Lacerda Director Rui Ribeiro (TE416) Redacção Luís Miguel Ferraz (CP5023), Pedro Jerónimo (CP7104), Joaquim Santos (CP7731), Ana Vala (CP8867). Paginação O Mensageiro Colaboradores Ambrósio Ferreira, Américo Oliveira, Ângela Duarte, Carlos Alberto Vieira, Carlos Cabecinhas (Pe.), José Casimiro Antunes, Francisco Pereira (Pe.), D. João Alves, João Filipe Matias (CO798), Joaquim J. Ruivo, Jorge Guarda (Pe.), José António C. Santos, Júlia Moniz, Maria de Fátima Sismeiro, Orlando Fernandes, Paulo Adriano Santos, Pedro Miguel Viva (Pe.), Saúl António Gomes, Sérgio Carvalho, Verónica Ferreirinho, Vítor Mira (Pe.). Administração / Publicidade Pedro Viva (Pe.). Propriedade/Sede (Editor) Seminário Diocesano de Leiria - Largo Padre Carvalho - 2414-011 LEIRIA - Reitor: Armindo Janeiro (Pe.) Contribuinte 500 845 719 Contactos Tel.: 244 821 100/1 - Fax: 244 821 102 - Email: jornal@omensageiro.com.pt - Web: www.omensageiro.com.pt Impressão e Expedição CORAZE - Oliveira de Azeméis - Tel: 256 600 580 / Fax: 256 600 589 - E-mail: grafica@coraze.com Depósito Legal 2906831/09

Tabela de Assinaturas para 2009 Destino Nacional Europa Resto do Mundo

Normal Benfeitor 20 euros 40 euros 30 euros 60 euros 40 euros

Preço avulso - 0,80 euros


DESPORTO 15

O Mensageiro 11.Fevereiro.2010

Win in Cap

Acessibilidade na prática de desportos náuticos é o mote do projecto europeu “Win in Cap – Sul”, que passará por Portugal: Nazaré (20 a 24 de Maio) e Faro. O projecto contará com mais de 1000 pessoas, adultos ou crianças com deficiência, que partirão na aventura numa Volta pela Europa à Vela, num catamarã (embarcação com dois cascos) adaptado. Em cada paragem, serão substituídas as equipas participantes. Mais informações, sobretudo para os interessados em velejar, através do telefone 262 562 595, fax 262 562 596 ou e-mail cercina.com unicacao@gmail.com.

Ténis | Batalha

‘O Condestável’ Daniel Venâncio (Centro Internacional de Ténis de Leiria) e Paula Falcão (Clube Escola de Ténis de Leiria) foram os vencedores do XIV ‘O Condestável’, torneio destinado ao escalão sénior (nível C), disputado nos dias 6 e 7 de Fevereiro, na Batalha. Entre 32 atletas masculinos, Daniel Venâncio, com apenas 15 anos, levou a melhor, vencendo, na final, José Carlos Fernandes (Associação Académica de Coimbra), 20 anos, com duplo parcial de 6-4. Também em singulares, femininos, Paul Falcão superou as restantes sete adversárias, a última das quais Ana Caseiro (União Desportiva da Batalha), com os parciais de 6-2 e 6-3.

liga sagres

I LIGA

Orgulho nacional

Depois da FPB, agora as Caldas contam com o CAR

FPB

Aquático | Nazaré

O Centro de Alto Rendimento (CAR) de Badminton, localizado nas Caldas da Rainha e considerado como um dos melhores, a nível mundial, já é uma realidade, desde 6 de Fevereiro, dia em que foi inaugurado. Uma infra-estrutura de referência, como a considerou o secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, e o presidente da Federação Portuguesa de Badminton (FPB), João Matos. “Esta é, se calhar, hoje, no Mundo, a instalação dedicada ao badminton de maior qualidade”, referiu Laurentino Dias, à agência Lusa, após a inauguração do CAR das Caldas da Rainha. Visivelmente satisfeito com as instalações, sublinhou ainda que “quem tem que ficar orgulhoso são os atletas, que passarão a partir de agora a ter um estímulo complementar para estar no desporto, em particular

no badminton”. Quem também se desfez em elogios foi o presidente da FPB. “Sou presidente da federação há alguns anos e vice-presidente da federação mundial e tenho visto muitas instalações, por exemplo, em Campeonatos do Mundo, mas uma infra-estrutura como esta, criada e pensada de raiz, não conheço nenhuma”, adiantou.

O CAR, cuja primeira pedra foi lançada a 16 de Novembro de 2008, conta com cinco campos de jogo, uma lotação máxima de 623 espectadores, uma nave de aquecimento com dois campos e 90 lugares sentados, um mini-auditório e ginásio. Com um custo previsto de 4,5 milhões de euros, o investimento visa rentabilizar os alojamentos exis-

tentes na sede da FPB, com capacidade para 48 atletas, também nas Caldas da Rainha, onde se realizam, anualmente, os Campeonatos Internacionais de Portugal, a prova nacional mais representativa da modalidade. Actualmente, a federação regista cerca de 1300 atletas inscritos. Pedro Jerónimo pj@omensageiro.com.pt

Atletismo | Selecção de Leiria também sobe ao pódio no triatlo

Vidigalenses conquistam bronze Frutífero, o último fimde-semana, para equipa masculina da Juventude Vidigalense (JV), no Campeonato Nacional de Esperanças (Sub-23), em pista coberta (Espinho, 6 e 7 de Fevereiro), e para a selecção da Associação Distrital de Atletismo de Leiria (ADAL), na fase final do Triatlo Técnico Jovem (Alpiarça, dia 6), ao conquistarem a medalha de bronze, nas respectivas provas. Destaque ainda para mais dez medalhas, conquistadas por atletas de

liga vitalis

II LIGA

clubes do distrito de Leiria, em ambas as provas. No capítulo individual sobressaíram os atletas do clube vidigalense, sobretudo em pista coberta. João Alexandre, com duas medalhas, prata no salto em altura e bronze no triplo salto, foi a principal referência. Seguiram-se Nanci Sousa (salto com vara), Francisco Belo (lançamento do peso) e a estafeta 4x200 metros (Pedro Lopes, Gonçalo Ribeiro, Cristiano Carreira e Bruno Gualberto), medalhas de

fed. portuguesa futebol zona centro

II DIVISÃO

18.ª Jornada (07.02) Ac.Viseu x Marinhense (0-1),

18.ª Jornada (07.02) Belenenses x Sp. Braga (1-3),

18.ª Jornada (07.02) Feirense x Beira-Mar (0-2),

Sporting x Académica (1-2),V. Setúbal x Benfica (1-1), Marítimo x U. Leiria (1-0), Rio Ave x Leixões (2-0), Porto x Naval (3-0), Olhanense x Nacional (1-0),V. Guimarães x P. Ferreira (1-2); Benfica x U. Leiria (3-0, antecipado da 20.ª jornada) Equipa J V E D Pts 1.º Benfica 19 14 4 1 46 2.º Sp. Braga 18 14 3 1 45 3.º Porto 18 12 3 3 29 4.º Sporting 18 7 6 5 27 5.º U. Leiria 19 7 5 7 26 6.º Marítimo 18 7 4 7 26 7.º Nacional 18 7 3 8 24 8.º V. Guimarães 18 6 5 7 23 9.º Rio Ave 18 5 8 5 23 10.º P. Ferreira 18 5 7 6 22 11.º Académica 18 5 4 9 19 12.º Naval 18 8 3 10 18 13.º OIlhanense 18 3 8 7 17 14.º V. Setúbal 18 3 6 9 15 15.º Leixões 18 3 5 10 14 16.º Belenenses 18 1 8 9 11

Carregado x Penafiel (0-3), Oliveirense x Santa Clara (1-0), Portimonense x D. Chaves (2-1), Sp. Covilhã x Gil Vicente (1-2), D. Aves x Trofense (1-0),Varzim x Estoril (0-0), Fátima x Freamunde (1-1) Equipa J V E D Pts 1.º Beira-Mar 18 11 3 4 36 2.º Portimonense 18 9 5 4 32 3.º Oliveirense 18 8 5 5 29 4.º Santa Clara 18 7 8 3 29 5.º Feirense 18 7 5 6 26 6.º Trofense 18 7 4 7 25 7.º Freamunde 18 6 6 6 24 8.º Gil Vicente 18 6 6 6 24 9.º D. Aves 18 5 9 4 24 10.º Fátima 18 5 7 6 22 11.º Estoril 18 4 9 5 21 12.º D. Chaves 18 5 6 7 21 13.º Penafiel 18 4 8 6 20 14.º Varzim 18 3 10 5 19 15.º Sp. Covilhã 18 4 5 9 17 16.º Carregado 18 3 4 11 13

Pampilhosa x Tourizense (1-0), Monsanto x U. Serra (0-0), Praiense x Esmoriz (1-0), Arouca x Eléctrico (3-2), Mafra x Tondela (1-1), Sertanense x Ol. Bairro (1-0), Operário x V. Pico (adiado)

19.ª Jornada (14.02) Naval x V. Guimarães (15.02), U.

19.ª Jornada (14.02) Gil Vicente x Portimonense,

19.ª Jornada (14.02) Ol. Bairro x Ac.Viseu, Marinhense

Leiria x V. Setúbal, P. Ferreira x Sporting (12.02), Académica x Olhanense, Leixões x Porto (13.02), Benfica x Belenenses (13.02), Sp. Braga x Marítimo, Nacional x Rio Ave

Freamunde x Oliveirense, Beira-Mar x Fátima, Santa Clara x Carregado, Trofense x Feirense, Estoril x Sp. Covilhã, Penafiel x D. Aves, D. Chaves x Varzim

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º 13.º 14.º 15.º 16.º

Equipa Pampilhosa Tourizense Tondela Aourca Esmoriz Praiense Mafra Operário Sertanense Marinhense U. Serra Monsanto Ac.Viseu Eléctrico Ol. Bairro V. Pico

J 18 18 18 18 18 18 18 17 18 18 18 18 18 18 18 17

V 10 9 9 8 8 7 7 7 6 6 5 4 5 4 4 3

E D Pts 5 3 35 5 4 32 4 5 31 5 5 29 4 6 28 6 5 27 5 6 26 3 7 24 5 7 23 4 8 22 7 6 22 9 5 21 5 8 20 6 8 18 5 9 17 4 10 13

x Pampilhosa, Tourizense x Monsanto, U. Serra x Praiense, Esmoriz x Arouca, Eléctrico x Operário,V. Pico x Mafra, Tondela x Sertanense

prata, e Ana Rita Henriques (lançamento do peso) e Bruno Gualberto (400 metros livres), medalhas de bronze. Para além deste grupo de medalhados, da JV, destaque para a medalha de prata de Cristiano António (5.000 metros marcha), de Atlético Clube de Vermoil (ACV), Pombal. No triatlo, foram os juvenis Anaïs Baptista e Ricardo Mendes, também do clube leiriense, que se evidenciaram, ao conquistarem a medalha de bronze.

No nacional de esperanças, sector masculino, esteve ainda presente o ACV (13.º lugar), enquanto que no sector feminino representaram o distrito de Leiria o Arneirense (7.º), a JV (8.º) e o ACV (11.º) – Benfica venceu em ambos os sectores. No triatlo, a selecção da ADAL (10.167 pontos) terminou, recordese, no terceiro lugar, atrás das suas congéneres de Lisboa (10.957) e Santarém (10.817), respectivamente.

III DIVISÃO série D (0-2), Sourense x Gândara (0-1), B.C. Branco x F. Algodres (1-1),V. Mocidade x Nelas (1-0), Tocha x Alcains (1-1), Anadia x Mangualde (3-1)

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º

Equipa Sp. Pombal Anadia F. Algodres Sourense Gândara B.C. Branco Mangualde Tocha V. Mocidade Alcains Penamacorense Nelas

J 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17

V 10 9 9 8 8 6 7 6 5 2 1 1

E D Pts 4 3 34 5 3 32 5 3 32 7 2 31 5 4 29 7 4 25 3 7 24 5 6 23 3 9 18 6 9 12 7 9 10 3 13 6

18.ª Jornada (14.02) Gândara x Sp. Pombal, F. Algodres

x Sourense, Nelas x B. C. Branco, Alcains x V. Mocidade, Mangualde x Tocha, Anadia x Penamacorense

série

E

17.ª Jornada (07.02) Peniche x Alcochetense (1-1),

Sintrense x Casa Pia (0-1), Portomosense x Caldas (0-1), Oeiras x Ol. Moscavide (0-0), Tojal x Gavionenses (5-1), Torreense x 1.º Dezembro (1-0) 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º 10.º 11.º 12.º

Taça Distrito Jogam-se, a 7 de Março, os 1/4 final da Taça Distrito da Associação de Futebol de Leiria, no escalão de seniores masculinos. Pilado x Outeirense, Pataiense x Bombarralense, Valcovense ou Marrazes x Alcobaça e Guiense x Nazarenos foi o alinhamento ditado pelo sorteio.

Andebol | Pombal

Taça Challenge O Colégio João de Barros, Meirinhas, Pombal, foi afastado dos 1/4 final da Taça Challenge (femininos), ao averbar duas derrotas (2231 e 17-32), ante a equipa ucraniana Podatkova-Istil. Apesar do afastamento, recorde-se que foi a primeira equipa portuguesa a conseguir atingir os 1/8 final, depois de ter superado o Zito Prilep, da Macedónia (24-18 e 27-19).

Motor | Leiria

fed. portuguesa futebol 17.ª Jornada (07.02) Penamacorense x Sp. Pombal

Futebol | Leiria

Equipa Torreense Casa Pia Tojal 1.º Dezembro Alcochetense Peniche Oeiras Caldas Portomosense Sintrense Gavionenses Ol. Moscavide

J 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17

V 12 11 9 8 8 6 5 6 3 5 2 1

E 3 4 2 5 4 6 8 3 8 2 3 4

D 2 2 6 4 5 5 4 8 6 10 12 12

Pts 39 37 29 29 28 24 23 21 17 17 9 7

18.ª Jornada (14.02) Casa Pia x Alcochetense, Caldas

x Sintrense, Ol. Moscavide x Portomosense, Gavionenses x Oeiras, 1.º Dezembro x Tojal, Torreense x Peniche

Prova festiva O Kartódromo de Leiria, no âmbito do seu 16.º aniversário, a 13 de Fevereiro, promove uma prova de kart – equipas com dois pilotos. No final, “haverá bolo de aniversário”, refere Rui Pina, do kartódromo. Mais informações através do telefone 244 814 214, fax 244 851 866 ou e-mail geral@ndml.pt.

ass. futebol de leiria

HONRA

17.ª Jornada (07.02) Beneditense x Marrazes (1-1),

Valcovense x Gaeirense (2-0), Fig.Vinhos x Meirinhas (2-0), Nazarenos x Pedroguense (5-0), Pataiense x Guiense (0-1), Alcobaça x Outeirense (4-0), Alq. Serra x Bombarralense (0-0), Ansião x Pilado (3-2) Equipa J V E D Pts 1.º Bombarralense 17 15 2 0 47 2.º Guiense 17 12 2 3 38 3.º Alcobaça 17 9 5 3 32 4.º Alq. Serra 16 8 5 3 29 5.º Nazarenos 17 8 3 6 27 6.º Valcovense 17 7 5 5 26 7.º Pataiense 17 8 0 8 24 8.º Pedroguense 17 6 3 8 21 9.º Gaeirense 17 5 5 7 20 10.º Beneditense 17 5 5 7 20 11.º Marrazes 17 3 10 4 19 12.º Meirinhas 17 4 4 9 16 13.º Ansião 17 3 6 8 15 14.º Outeirense 17 4 3 10 15 15.º Fig.Vinhos 17 4 3 10 15 16.º Pilado 17 1 5 11 8 18.ª Jornada (21.02) Bombarralense x Meirinhas,

Outeirense x Alq. Serra, Guiense x Alcobaça, Pedroguense x Pataiense, Pilado x Nazarenos, Gaeirense x Ansião, Marrazes x Valcovense, Beneditense x Fig.Vinhos


ÚLTIMA 11FEVEREIRO2010

O amigo que consegue estar calado connosco num momento de confusão ou desespero, que pode ficar ao pé de nós numa hora de desgosto e pesar, que tolera não saber… não curar… é este o amigo que verdadeiramente quer saber de nós. Henri Nouwen, escritor e teólogo holandês (1932-1996)

Dia Mundial do Doente

João Paulo II e o sofrimento

Dia Mundial do Doente

Igreja ao serviço do Amor pelos enfermos e todos os que sofrem Para assinalar o Dia Mundial do Doente, o Serviço Diocesano de Pastoral da Saúde de Leiria-Fátima e o Centro Voluntários do Sofrimento convidam todas as pessoas interessadas a participar na celebração da Eucaristia, no próximo dia 11 de Fevereiro, quinta-feira, às 16h00, na Capelinha das Aparições, no Santuário de Fátima. Desde 1993, a Igreja propõe a todas as suas comunidades a celebração do Dia Mundial do Doente, uma iniciativa de João Paulo II, poucos anos após a instituição da Comissão Pontifícia para o Apostolado dos Profissionais de Saúde. Este ano de 2010 é um ano especial, porque nele se comemora o 25º Aniversário da instituição da Pastoral da Saúde. Por isso mesmo, o tema da mensagem que o Papa Bento XVI enviou a toda a Igreja refere esta efeméride e pede que a “Igreja esteja ao serviço do Amor pelos enfermos e por todos os que sofrem”.

A vida de João Paulo II pode ser vista em duas perspectivas: triunfos e sofrimentos. A primeira tornou-se mais proclamada: viagens, multidões e mais multidões, sucessos apostólicos, e como pano de fundo vida de actor, alpinista, esquiador, professor universitário, vencedor dos comunistas e tantos outros triunfos exaltados e mediatizados por milhares de programas de televisões de todo o mundo. Uma figura pública única, mesmo um “ídolo” para crentes, ateus e agnósticos. E a segunda perspectiva? Deixada na sombra, desvalorizada e feita escândalo para muita gente, quando João Paulo II, nos últimos anos, perdia forças e ia declinando e se tornou um moribundo. E contudo, se foi figura colossal de Domingo de Ramos, foi-o mais ainda como figura de Sexta-Feira Santa. Homem de dores: órfão de mãe e mais tarde de pai, sofreu a morte do irmão médico em início de carreira, trabalhou em situação de quase escravatura nazi em pedreira, foi estudante e animador de teatro clandestino em risco permanente. Neste padecer, viveu os seus estudos teológicos e o seu sacerdócio na oração e consagração total (totus

tuus ) a Maria e a Jesus, sob contínua ameaça de deportação para um campo de extermínio nazi e para um gulag comunista. Juraram liquidá-lo quando, já Papa, era aclamado por multidões na sua pátria. Não demoraram muito a “dar-lhe” a morte, e só não morreu porque Nossa Senhora desviou as balas (13.05.1981). Agora, experimentou longamente quanto era sofrer como um crucificado, vida em sofrimento, que perdoou ao carrasco e maturou a sua Carta “Sofrimento Salvífico” (11.02.1984). Esta escandalizou alguns teólogos e pastoralistas avançados da época quente de “adoração” do progresso que a todos promete “salvar”. Os progressos da medicina são inestimáveis, mas correm o risco de ser muito redutores, fecharem-se em algumas dimensões das pessoas doentes e esquecerem as mais nobres de que o homem não vive só da saúde dos órgãos. Há mais vida para lá da vida dos órgãos. E só Cristo a pode dar. A frase inicial da carta de João Paulo II: «Completo na minha carne – diz o Apóstolo São Paulo, ao explicar o valor salvífico do sofrimento – o que falta aos sofrimentos de Cristo, pelo

seu Corpo, que é a Igreja (Col 1, 24)» era posta entre parênteses por muitos bem pensantes dentro da Igreja e mesmo nos institutos de pastoral. E contudo, João Paulo II convida “a estar com Maria junto a todas as cruzes do homem”, a “invocar todos os santos participantes nos sofrimentos de Cristo”, e “a pedir a todos os que sofrem que o ajudem”, pois “precisa de nós (…) fracos”, como “fonte de força para a Igreja e para a humanidade”. E, afirmação inaudita: “na terrível luta entre as forças do bem e o mal (…) que vença o nosso sofrimento em união com a cruz de Cristo!”. Ousar dizer que precisa da ajuda de todos os que sofrem! Só um místico como João Paulo II podia fazer esta afirmação, ele que via e vivia os dois lados da realidade, a terrena e a divina. E logo no ano seguinte (11.02.1985), João Paulo II publica o seu “moto próprio” Dolentium Hominum, para criar uma comissão, depois tornada Pontifício Conselho da Pastoral da Saúde, “com a função de coordenar todas as instituições católicas, religiosas e de leigos, dedicadas à pastoral dos doentes”. E mais tarde, quando doente, criou o Dia Mundial dos Doentes (13.05.1992). Para ele, todo o sofrimento oferecido no amor “é propriedade de toda a Igreja, é uma riqueza”, dizem os autores de Deixemme partir (2007, p.17). Após o atentado de 13.05.1981, viveu outra crucificação e logo que pôde,

afirmou no dia 18.05.1981: “Em união com Cristo, sacerdote e vítima, ofereço os meus sofrimentos pela Igreja e pelo mundo. Repito para Ti, Maria: totus tuus ego sum (sou todo teu)”. Para ele, os dons pequeninos com amor podem valer tanto para a evangelização como os feitos grandiosos e altamente técnicos e organizados. É este o paradoxo da visão cristã da vida. E veio-lhe o tumor nos intestinos em 1992; e a fractura do colo direito do fémur em 1994; e implantação da prótese; e, em 1996, a operação ao apêndice; e desenvolveu-se-lhe o parkinsonismo; sofreu de gripe, com dificuldades respiratórias; e teve que suportar uma traqueotomia… Homem de dores! Foi um Grande Pastor até ao fim. Nos últimos tempos viveu na cruz. No dia 2 de Abril de 2005, pelas 15h30, pediu: “Deixem-me partir para o Senhor”. E partiu pelas 21h37. Foi Pastor de doentes e sofredores; sabia quanto era sofrer e por isso tanto se compadeceu pelos doentes e deu um sentido divinizado ao sofrer de todos. Como Cristo fizera e tantos santos, ele também santo que podemos invocar e imitar.

Fátima, Festa das Cinco Chagas de Cristo, 7 de Fevereiro de 2010 Aires Gameiro

Donativos e informações

Seminário Diocesano • 2414-011 Leiria Tel. 244832760 • Fax 244821102 email: sdl.reitoria@mail.telepac.pt NIB: 0018 0000 03669452001 72

LMFerraz

(Se pretender recibo para IRS, envie email com nome, morada e NIF)

AVISO

Estimado assinante Iniciaremos em breve o processo de cobranças de assinaturas relativas a 2009. Caso ainda não o tenha feito, regularize o seu pagamento, evitando-nos os custos com as taxas dos CTT. Ficar-lhe-emos muito gratos! A administração


4796#OMENSAGEIRO#11FEV