Issuu on Google+

CAMPANHA

30 JULHO 2009 ANO 95 - N.º 4769 FUNDADOR José Ferreira Lacerda DIRECTOR Rui Ribeiro

PREÇO: 0,80 euros (IVA incluído) SEMINÁRIO DIOCESANO – 2414-011 LEIRIA TEL. 244 821 100/1 • FAX 244 821 102 E-MAIL: jornal@omensageiro.com.pt WEB: www.omensageiro.com.pt

|Última

PRIORITY

Nº DE2703206MPC

DESTAQUE

COLÓNIA DE FÉRIAS DA CÁRITAS DIOCESANA DE LEIRIA

“NÓS RECEBEMOS MUITO MAIS DO QUE AQUILO QUE DAMOS”

Joaquim Santos

A Colónia de Férias promovida pela Cáritas Diocesana de Leiria é mais do que um tempo de férias à beira-mar. Trata-se de um espaço e um tempo de aprendizagem que muitos jovens, das mais variadas proveniências, aproveitam para enriquecer a formação da sua personalidade. Desde o levantar ao deitar, todas as actividades propostas têm um objectivo, em que o bem comum está acima do bem pessoal. Acabar com as ilhas isoladas é o que acontece nas águas do mar da praia do Pedrógão. Páginas 2 e 3

DESPORTO

Eva Vital e Irina Rodrigues

Bronze para atletas do distrito de Leiria em provas internacionais | Pág. 15

CULTURA

SOCIEDADE

Astronomia deu o mote

Apoio a comércio e serviços

Gala da Batalha à porta

Universidade dos EUA apoia

VII aniversário do Incentivos à inovação Museu do Freixial|P. 4 candidatáveis | P. 6 Rancho “Rosas do Lena” em digressão à Sardenha | P. 5

Novas investigações arqueológicas no Lapedo | Última

ECLESIAL Padre Samuel André

Missa Nova no Mosteiro de Monte Real | P. 8

<

Comunidade prepara festejos

Pedreiras é paróquia há 85 anos | P. 9


2 DESTAQUE

O Mensageiro 30.Julho.2009

editorial Não somos ilhas Rui Ribeiro prui@iol.pt Cada dia que passa somos mais e mais confrontados com determinados aspectos que marcam a formação da personalidade individual e social dos dias que vivemos. Entre as muitas características sou demasiado sensível à carga extremamente crescente do individualismo com que se vão formando as novas gerações. Obviamente que não se trata de uma situação planificada, mas as gerações mais velhas têm aqui uma forte responsabilidade. O sonho e o desejo de “dar aos filhos o que nunca tivemos” faz com que pouco a pouco criemos pequenos mundos, ilhas isoladas, que pensam encontrar a felicidade no isolamento e no egoísmo. Sem que nos apercebamos estamos a preparar um mundo de gente em que cada um vai por si; em que as referências ao passado parecem não interessar; em que cada um procura crescer à custa dos outros e a todo o custo. Os nossos jovens e adolescentes não sabem, e nem querem saber, comportar-se em grupo. PerderamQualquer actividade se as normas mais que promova a elementares de convivência, o boa educação e de saber estar em respeito, e as regras grupo, e mais de etiqueta do saber ainda desenvolva estar em sociedade o sentido da são completamente responsabilidade ignoradas. Eles não que cumpricolectiva, é bem sabem mentar alguém com vinda e só pode as mãos no bolso é merecer a nossa uma falta de educaatenção e aplauso ção; não sabem que é de bom tom não se levantar da mesa sem pedir licença; nem imaginam que os direitos que nos assistem são proporcionais aos deveres que temos de cumprir. Neste contexto social em que vivemos, qualquer actividade que promova a convivência, o saber estar em grupo, e mais ainda desenvolva o sentido da responsabilidade colectiva, é bem vinda e só pode merecer a nossa atenção e aplauso. No Verão essas actividades aumentam e permitem uma maior selecção. Mas cuidado, porque nem todas as actividades que parecem ser formativas o são de facto. Não estamos a referir-nos aqui às actividades que pura e simplesmente juntam os jovens, lhes sacam alguns euros, lhes facilitam toda a execução do programa, mas não incutem valores e atitudes de responsabilidade social. Aos pais fica o cuidado para estarem atentos na certeza de que nem tudo é o que parece. Nesta edição visitamos uma das actividades que nos parece ser mais que um juntar de pessoas. A Colónia de Férias promovida pela Cáritas Diocesana de Leiria-Fátima, é mais do que um tempo de férias à beira-mar. Trata-se de um espaço e um tempo de aprendizagem que muitos jovens, das mais variadas proveniências, aproveitam para enriquecer a formação da sua personalidade. Desde o levantar ao deitar, todas as actividades propostas têm um objectivo em que o bem comum está acima do bem pessoal. Acabar com as ilhas isoladas, é o que acontece nas águas do mar da praia do Pedrógão.

Voluntários dão sorrisos às crianças da colónia da Cáritas Diocesana de Leiria

“Nós recebemos muito mais do que aquilo que damos” O jornal “O Mensageiro” foi encontrar na primeira pessoa, os sorrisos estridentes de crianças que numa colónia de férias, na Praia do Pedrógão, vivem a felicidade e o espírito de partilha, numa realidade de mar, carinho e acolhimento. De 21 de Julho a 28 de Agosto, na casa que a Cáritas Diocesana de Leiria possui na marginal da única praia leiriense, 80 crianças e 16 monitores, em uníssono, dividem brincadeiras com ternura, sorrisos com educação, aprendizagem com encenações várias, as divertidas

partidas com momentos de responsabilidade e a imprescindível praia com os belos momentos de orações simples. A colónia de férias que a Cáritas Diocesana de Leiria promove realiza-se no Pedrógão há duas décadas, num edifício que teve a benção da primeira pedra no dia 15 de Agosto de 1985 e foi inaugurado no dia 16 de Junho de 1991, levando-nos a perceber o papel preponderante de um organismo da Igreja que ao longo deste tempo junta crianças de todas as classes sociais, ligando-as a pontos

comuns, experimentando a vida sem divisões ou fronteiras. Fica para sempre uma verdadeira instrução que pode servir de semente para o futuro, numa lógica de que todos somos iguais e que é no bem colectivo e partilha que reside o sentido da vida, orientado sobre os valores cristãos. Na visita que efectuámos ao edifício que acolhe os muitos “sorrisos” de crianças, fomos constatar toda a organização dos monitores e do pessoal de serviço. Não se pense que é assim tão simples porque existem mil e um por-

menores que não podem falhar no dispositivo da colónia: segurança, limpeza, ocupação das crianças, higiene pessoal, alimentação e a saúde. Se chegam àquelas instalações crianças felizes por serem amadas, infelizmente, também chegam as que sentem a indiferença, fome e a dor de não poderem crescer como qualquer criança tem direito. Dividindo entre todos a entrega incondicional a um amor que os faz encher de contentamento, os mais pequenos e graúdos tornamse numa única família. Textos e fotos: Joaquim Santos

As colónias de férias da Cáritas de Leiria têm como principais destinatários as crianças e os adolescentes que não têm possibilidades de ter as férias que gostariam. Se bem que os critérios económicos não sejam os únicos - crianças há que são inscritas pela simples necessidade de terem um contacto com uma nova experiência que lhes possibilite uma maior abertura ao mundo que as rodeia - estes são os que mais motivam o trabalho de todos aqueles que, das mais variadas formas, contribuem para que o sonho de servir seja uma realidade. Participar numa colónia de férias da Cáritas de Leiria é ter direito ao seu lugar ao

sol. Existe uma grande entrega daqueles jovens que, durante uma quinzena, se esforçam até à exaustão para acomodar as crianças e levá-las a participar num espectáculo em que elas são protagonistas. O sol lembra-nos também o verão, a época em que toda esta história tem lugar. À beira-mar, chama-nos a atenção pelos cuidados que exige. Se por um lado traz benefícios, por outro poderá ser motivo de preocupações. Todos estes aspectos são vividos ao longo dos dois meses de forma muito intensa. Em cada hora que passa, todos os minutos contam para que o lugar ocupado pela miudagem que invade a casa da praia, valha realmente a pena.

O mundo dos afectos e da praia...

Participar na colónia


DESTAQUE 3

O Mensageiro 30.Julho.2009

Uma equipa que prepara e garante as férias de crianças felizes

Testemunhos dos “fabricantes de sorrisos”

Nelson Costa, 23 anos, de Santa Catarina da Serra Como coordenador geral, Nelson Costa depois de ter vivido alguns anos a experiência de coordenador de turno, assumiu em 2009 a coordenação geral da colónia de férias da Cáritas de Leiria. Ao assumir este novo desafio, começou em Fevereiro deste ano a promover encontros de formação para monitores. Estes encontros sensibilizam os responsáveis pelas crianças a lidarem com determinadas situações no relacionamento com as crianças, primeiros socorros, afectos no âmbito da psicologia e os elementos de animação, tão importantes para quem vai passar uns dias de praia num espírito de partilha com novos amigos. O prazo de inscrição decorreu até 30 de Abril e a partir daí, Nelson Costa começa a construir o “puzzle” da colónia, destacando as crianças e animadores dos vários turnos. Existe a preocupação de juntar monitores com experiência a outros de menor prática. Normalmente juntam-se oito crianças para cada grupo.

A verdadeira alma da colónia de férias é, na opinião de Nelson Costa, a disponibilidade voluntária dos monitores. “São eles que se entregam de forma admirável, sendo pais, irmãos e amigos, a crianças dos 3 aos 6 anos de idade…”. O jovem coordenador destaca o trabalho meritório desenvolvido por Paulo Adriano, seu antecessor. Destaca a alegria do convite de assumir este projecto em Fevereiro de 2009, sublinhando o que toda a equipa sente “nós recebemos muito mais do que aquilo que damos”. Diz-nos mais, “os alicerces da casa da Cáritas na colónia de férias são sustentadas pela alegria das crianças e dos monitores que tornam este espaço muito alegre”. Os dias são simples mas é com a simplicidade que se sente a felicidade do viver. Para estas 80 crianças, o dia começa com uma oração, depois esperam-nas imen-

sas actividades na praia, almoçam, dormem a sesta, de novo chegam mais coisas para fazer nos tempos livres, jantam e no serão chega o ponto alto, com as animações da noite, mais intimista, adiantou Nelson Costa.

lizou-se através de um convite de uma amiga que se identifica bastante por este projecto. Ao considerar que era uma excelente ideia, como monitora de grupo, considera a experiência espectacular, de manhã à noite. O que mais marca esta jovem monitora “são os olhares das crianças, bastante expressivos de uma felicidade plena”. Salienta o facto de haver por detrás imensos cuidados com as crianças. Sobre o mediático caso da gripe A H1N1, Juliana Pedro, logo no primeiro dia, recebeu informação/formação sobre a doença. A preparação para a vida é um ganho e uma “experiência a repetir seguramente”.

diferente, que Hélder Antunes continua este desafio porque também ele encontra maior felicidade pela experiência. Mesmo os casos difíceis que já acompanhou tornaram-se em memórias permanentes porque me chamaram mais a atenção para realidades que não imaginamos existirem”. Sublinha que “conseguir tirar um sorriso a um miúdo com problemas é uma vitória para mim”.

Juliana Pedro, 19 anos, de Martingança Para a jovem Juliana, a vinda para a colónia de férias materia-

Maria Santos “Saudade”, 51 anos, do Pedrógão Hélder Antunes, 26 anos, de Monte Redondo Começou com 16 anos a colaborar na colónia da Cáritas. Volvido tanto tempo de dedicação, destaca a sua evolução, a preparação com o passar do tempo e a maturidade que alcançou com a bagagem de mais de uma década ao serviço do voluntariado. As recordações que traz marcam pelos momentos vividos junto das crianças: “recordo um grupo nos meus primeiros anos, daqueles que podemos considerar como modelos”. Também conhecer alguns miúdos que têm problemas em casa e requerem mais atenção...”. É com a percepção que cada criança é uma existência

Há dezoito anos que Maria Santos colabora na colónia, ao ser a cozinheira que juntamente com a sua equipa consegue fazer as delícias gastronómicas de todos. Por residir no Pedrógão, zela pela casa da Cáritas durante todo o ano. Já viveu histórias inesquecíveis, lembrando muitos acontecimentos que guarda com carinho. Mas, entretanto, destaca um acontecimento que não mais lhe sai do pensamento: no seu início, esteve na colónia uma menina que chorou quando se estava a ir embora “porque queria ter amor”. Chorando, a petiz dizia-lhe “deixa-me ficar contigo, nem que seja por um prato de sopa”. Esta história real espelha a verdadeira e inquietante vida familiar que muitas crianças têm.


4 CULTURA

O Mensageiro 30.Julho.2009

Realizou-se com a temática da astronomia

EXPOSIÇÕES Edifício Banco de Portugal - Leiria •”Nadir Afonso - Século XXI” - pintura (~30/07) Teatro José Lúcio da Silva - Leiria •”Do real ao imaginário” - pintura de Isabel Romeiro (~22/08) Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira - Leiria • Desenhos realizados pelas crianças em 1 de Junho (~30/07) M|i|mo - Museu da Imagem em Movimento (Mercado de Sant’Ana) •”O Fascínio do Olhar” (permanente) Casa Museu João Soares - Cortes •”10 anos” e “Vida no campo” (permanente) Casa-Museu Afonso Lopes Vieira - Marinha Grande • Colecção Carlos Vieira (permanente) • Fotobiografia de Afonso Lopes Vieira (permanente) Museu do Vidro - Marinha Grande •”Contempotâneios - Vidro Artístico Contem. Port.-2009” (~25/10) Galeria Mouzinho de Albuquerque - Batalha •” Vivências” - pintura de António Alves (~9/08) • “Ordens Honorificas de Portugal” - mostra de peças (14/08~13/09) Galeria Municipal de Ourém •“Unidos na Arte Brasil/Portugal” (~9/08) Biblioteca Municipal de Ourém •“Palavras da Terra... A Literatura é uma forma de paisagem” (~31/07) Praça Paulo VI - Fátima •“Boas Práticas Ambientais no CRIF” (~31/07) Torre de Menagem - Castelo de Pombal •“Elementos Arquitectónicos: Memórias de uma Época” (permanente) Casa da Cultura - Santiago de Litém •“À descoberta da Alice” - Dinossáurio dos Andrés (permanente) Lagares d’ El Rei - Tomar • Rui Salvador - 25 de Alternativa (7/08 ~6/09) Casa dos Cubos - Tomar •«Surrealismo, PORQUÊ?...» (~13/09) Galeria dos Paços do Concelho - Tomar •Pintura da autoria de Manuel Casimiro (~30/09) Edifício do Ascensor - Alcobaça •”4 Ceramistas” (~09/08) • Pintura de Isabel Barra (15/08~30/08) Armazém das Artes - Alcobaça •”Pintura com afecto” (~27/09) •”Desenhos de Júlio Resende” (~27/09) •”Memórias” (~27/09) •”Colecções” (~27/09)

No passado dia 16 de Julho e no âmbito das comemorações do VII aniversário do Museu Etnográfico do Freixial, o Serviço Educativo deste Museu preparou um programa especial de actividades, dedicado aos mais novos, incidindo sobre a temática da Astronomia, uma vez que 2009 foi eleito pelas Nações Unidas como o Ano Internacional da Astronomia (AIA). Pretendeu-se, desta forma, fomentar o interesse por esta ciência, aproximar as crianças dos espaços

museológicos e ainda dar a conhecer o acervo do museu. Houve a oficina de trabalhos “Doces Astros” onde os pequenos pasteleiros, com base em receitas fornecidas, ajudaram a preparar a massa e modelaram

estrelas, estrelas cadentes, luas e meias luas, planetas variados que foram depois a cozer no forno. Para colocar as bolachas confeccionadas, as crianças elaboraram, uma caixa decorada com motivos astronómicos e utilizando as técnicas de decalque,

contorno, recorte, colagem e encaixe. O programa contou ainda com a dinamização de um jogo pedagógico, após uma visita ao Museu, que visou estimular o interesse pelo conhecimento na área da astronomia e na etnografia. Foi um jogo de equipa cujo objectivo era responder a questões relacionadas com o acervo do Museu e com as crenças ancestrais da influência dos astros na vida rural.

Sessões temáticas de Julho a Setembro

Oficinas de Verão na Biblioteca da Batalha A Biblioteca da Batalha leva a efeito, entre Julho e Setembro, diversas actividades dirigidas aos mais novos e organizadas numa lógica de oficinas temáticas. As áreas a trabalhar vão desde a Química à Física, da Saúde à Arquitectura e da Astronomia ao Ambiente. As oficinas vão realizar-se

num formato de sessões de 30 minutos, das 15h00 às 17h00, dirigidas a grupos até 15 elementos: Dia 29 de Julho: “Os grandes exploradores do Espaço” – Uma viagem pelo sistema solar, culminando com a construção de um sistema solar e um vaivém espacial!

Dia 12 de Agosto: “Os Espiões” – A descoberta de algumas das técnicas e segredos que a ciência oferece aos espiões profissionais. Dia 26 de Agosto: “Fábrica de Aromas” – Uma viagem ao mundo da higiene e da cosmética, em que as crianças fazem os seus próprios produtos: sabonete,

champô, pasta de dentes, perfume, etc. Dia 09 de Setembro: “O Corpo Humano” – Descobrir como funcionam os ossos, os pulmões, o coração… através da construção de modelos. A inscrição é gratuita, para: biblioteca@cmbatalha.pt ou 244 769 871.

Festa Final na Casa Museu João Soares

“Biblioteca de Verão” nas Cortes A Casa-Museu João Soares realizou no dia 24 de Julho, a tradicional festa de encerramento do programa de ocupação de tempos livres “Biblioteca de Verão”, este ano dedicado ao tema “Leituras e Aventuras”. Ao longo de um serão de convívio e partilha de sabores, irão ser mostrados os trabalhos realizados durante as actividades e será visionado um filme com os melhores momentos que acompanharam este mês de actividades. Este ano o programa contou com a participação de cerca de 70 crianças distribuídas por quatro turnos, oriundas de toda a freguesia e de lugares vizinhos (Leiria, Marrazes, Barreira, Andreus, entre outros).

DR

Teatro José Lúcio da Silva (Leiria) • HANNAH MONTANA: O FILME | comédia | de Peter Chelsom | c/ Miley Cyrus, Billy Ray Cyrus, Emily Osment | 30 de Julho a 12 de Agosto, 15h30 e 21h30 Teatro Miguel Franco (Leiria) • HARRY POTTER E O PRÍNCIPE MISTERIOSO | thriller | de David Yates | c/ Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint | 29 de Julho a 12 de Agosto, 15h30 e 21h30 Cine-Teatro de Monte Real • A IDADE DO GELO 3: DESPERTAR DOS DINOSSAUROS | animação | de Carlos Saldanha | 31 de Julho a 2 de Agosto, 21h30 Auditório António Campos (Praia da Vieira) • FOME | drama | de Steve McQueen (II), Steve McQueen | c/ Stuart Graham, Michael Fassbender, Liam Cunningham, Larry Cowan, Helena Bereen | 30 de Julho, 21h45 Auditório Municipal da Batalha • TRANSFORMERS: RETALIAÇÃO | acção | de Michael Bay | c/ John Turturro, Rainn Wilson, Megan Fox, Shia LaBeouf | 30 de Julho a 3 Agosto, 21h30 Cine-Teatro Municipal de Ourém • INKHEART – CORAÇÃO DE TINTA | aventura | de Iain Softley | c/ Andy Serkis, Brendan Fraser, Helen Mirren | 31 de Julho a 1 de Agosto, 21h30 Cine-Teatro de Alcobaça • HARRY POTTER E O PRÍNCIPE MISTERIOSO | thriller | de David Yates | c/ Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint | 1 e 4 de Agosto, 21h30

DR

VII aniversário do Museu do Freixial

CINEMAS

Para colaborar com a Casa-Museu, o Instituto Português da Juventude disponibilizou 3 monitores no âmbito do protocolo entre as duas instituições, aos quais se juntaram 11 monitores voluntários, antigos participantes do

projecto. Mais uma vez, as actividades foram muitas. As crianças pintaram saquinhas em tecido que irão servir para levar os livros requisitados na Biblioteca, também fizeram marcadores de livros e avisos de

porta. Realizou-se uma actividade dedicada à leitura, uma oficina de reciclagem e uma caça ao tesouro. Realizou-se ainda uma viagem ao Parque Ambiental de S. Margarida, em Constância, onde, para além de uma visita guiada ao parque, as crianças participaram em diversas actividades de educação ambiental, desvendando alguns mistérios da Natureza. Finalmente, tiveram também a oportunidade de (re)descobrir as Cortes através de um passeio pedestre pela freguesia. Foi mais um “Biblioteca de Verão” com muitas actividades, brincadeiras, leituras e aventuras.

Galeria Mouzinho de Albuquerque na Batalha | “Vivências” de António Alves É inaugurada a 30 de Julho, às 18h30, na galeria de Exposições Mouzinho de Albuquerque, Batalha, a exposição de pintura “Vivências”, da autoria de

António Alves. O pintor desde cedo revelou apetência e interesse pela pintura, mas só após a aposentação se dedicou a esta arte e aprofundou o estudo na

Escola Superior de Arte e Design, tendo já granjeado reconhecimento internacional. O religioso e o profano são temáticas que o acompanharam ao longo da sua

existência e encontram-se presentes nas pinturas expostas, que apresentam cores fortes e profundas, em conformidade com os sonhos e os percursos de

vida. A mostra “Vivências” fica patente na Batalha até 9 de Agosto, podendo ser visitada diariamente das 14h00 às 19h00.


CULTURA 5

O Mensageiro 30.Julho.2009

Com o museu em restauro e a Gala da Batalha à porta O rancho folclórico Rosas do Lena, da Rebolaria, Batalha, vai realizar mais uma viagem ao estrangeiro, nos próximos dias 1 a 12 de Agosto. Desta feita, o destino é a ilha da Sardenha, na Itália, que irá juntar-se a um extenso rol de internacionalizações, ao longo dos seus 46 anos de actividade, em países como Alemanha, Áustria, Croácia, Eslováquia, Espanha, França, Holanda, Hungria, Itália, Lituânia, Polónia e Sérvia. Segundo a direcção do rancho, “a presença nestes festivais internacionais revestiu-se de extraordinário êxito, constituindo sempre uma imagem digna e honrosa do nosso País, em especial a Alta Estremadura e a Região de Turismo de Leiria-Fátima”. Para além de ser um momento de diversão e convívio próprios de uma viagem, estas ocasiões são “ocasiões especiais para o encontro de culturas, em que aprendemos muito sobre aqueles que visitamos e mostramos também as verdadeiras raízes tradicionais que nos caracterizam”, afirmou a direcção em conferência de imprensa. O trabalho desta asso-

LMF

Rosas do Lena em digressão à Sardenha

ciação tem um dos seus momentos altos anuais na organização das galas internacionais de folclore da Batalha, iniciadas em 1985, o primeiro evento desta dimensão na Alta Estremadura e o pioneiro também na introdução de outros temas etnográficos além da música e das danças folclóricas. Exemplo disso é o trabalho que irão apresentar na 24.ª edição desta gala, no próximo dia 15 de Agosto, “A Batalha a Cantar e a Dançar, da Quaresma a Santo António”, com a qual conquistaram, em Novembro de 2008, na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, o 2.º lugar, a nível nacional, entre dezanove concorrentes, no Concurso Etno-

gráfico Henrique Rabaço, promovido pela fundação INATEL. A convite desta instituição, levou, no primeiro semestre de 2009, esta apresentação aos teatros municipais de Faro e de Vila Real de Trás-osMontes, à Foz de Arelho e ao Teatro da Trindade. Desta vez, será o público batalhense a poder apreciar esta manifestação de grande beleza cénica sobre a autenticidade e a pureza dos actos populares que reproduz. Um dos seus exlibris é o Museu Etnográfico de Alta Estremadura, onde promove sessões anuais de “Museu ao Vivo”, mostrando a actividade que era normal numa casa rural até aos primeiros decénios do século XX e ainda aspectos

do artesanato regional. Segundo a actual direcção, o rancho está a ponderar a possibilidade de manter o museu aberto durante a semana e até de uma possível integração na rede nacional de museus, um passo que ainda não foi dado pela “dificuldade em manter uma pessoa a tempo inteiro nas instalações, uma situação que talvez se torne viável numa parceria com o futuro Museu da Comunidade Concelhia da Batalha”. Refira-se que o Museu Etnográfico recebeu recentemente obras de restauro urgentes, dado terem-se verificado infiltrações de água no telhado, o que colocava em perigo as estruturas do edifício e o espólio museográfico. Aliás, “tendo em conta que o edifício é do século XVIII, a parte da casa rural, e do século XIX, a secção das exposições permanentes, há constante necessidade de cuidados de preservação, que tem sido feita a expensas da instituição”, adiantam os directores. Luís Miguel Ferraz

No Mercado Sant’Ana

“Mosca Tosca” e “Ventos da Líria” No âmbito do programa “Praça Viva”, o pátio do Mercado Sant’Ana, em Leiria, será palco de espectáculos musicais interpretados pelos grupos “Mosca Tosca” e “Ventos da Líria”, que se realizarão, respectivamente, nos dias 31 de Julho (sexta-feira) e 1 de Agosto (sábado), pelas 22h00. A recente formação musical “ Mosca Tosca” é integrada por jovens músicos que oferecem ao público um espectáculo de ritmos

tradicionais europeus dignos de uma lenda épica. Os participantes poderão dançar a pares com valsas lentas e inebriantes ou, se preferirem, dançar em grupo com agitadas coreografias de tirar o fôlego. “Ventos da Líria” é um grupo constituído por cinco elementos, que interpreta temas tradicionais celtas, passando também pelo tango e pelas músicas do mundo. Os sons deste agrupamento são acompanhados por um jogo me-

lódico no acordeão, violino e bandola, suportados pela percussão e harmonia da guitarra e baixo acústicos, intercalados com uma interacção permanente com o público. “Praça Viva” é uma iniciativa de âmbito lúdico e cultural, organizada pela Câmara Municipal, que traz mais vida e diversão às noites de Verão em Leiria. Com um diversificado programa ligado fundamentalmente à música e ao teatro, os espectáculos

terão lugar no Jardim Luís de Camões, Pátio do Mercado Sant’Ana – Centro Cultural e Praça Rodrigues Lobo, abrangendo vários estilos musicais, desde a música tradicional, nacional e estrangeira, ao jazz e hip-hop, e ainda a espectáculos de cariz mais instrumental, passando por peças de teatro muito divertidas, em que o público é convidado a participar.

MÚSICA | TEATRO | EVENTOS Pátio do Mercado Sant’Ana - Leiria •”Mosca Tosca” - múscia (31/07, 22h00) •”Ventos da Líria” - música (01/08) Casa-Museu João Soares - Cortes •”Viva a vida” - actividades para população idosa (31/07, 10h30) Vila da Batalha •“Paulo Gonzo” - Festas da Batalha (14/08) •”Rancho Folclórico Rosas do Lena” - Gala Inter. Folclore (15/08) •”Rancho Folclórico Rosas do Lena” - Gala Inter. Folclore (15/08) • Grande Prémio de Atletismo Mestre de Aviz-Festas da Batalha (15/08) •“Xutos e Pontapés” - Festas da Batalha (16/08) Associação Recreativa Propaganda de Ourém •“Na Terra dos Sonhos” - Teatro Apollo (8/08, 21h30) Torreão do Castelo de Ourém •“Leandro, Rei da Helíria” - Teatro Apollo (8/08, 21h30)

Pedra rústica em Monte Real A Galeria do Posto de Turismo de Monte Real acolhe, de 1 a 15 de Agosto, uma exposição de trabalhos de artesanato em pedra rústica. É nesta pedra, conhecida por pedra dos Moleanos, que Hélida Damásio, residente em Várzeas, Souto da Carpalhosa, executa os seus trabalhos de decoração de interiores, exteriores e jardins.

Casa-Museu em S. Pedro de Moel A Casa-Museu Afonso Lopes Vieira, em S. Pedro de Moel, encontra-se aberta ao público de quarta-feira a domingo, das 13h00 às 19h00, durante os meses de Julho, Agosto e até 15 de Setembro. A entrada é gratuita.

Mostra de caricatura em Pombal “Eugeniaturas - As Caricaturas dos Portugueses” é o título da exposição inaugurada na galeria de exposições do Teatro-Cine de Pombal, no âmbito das Festas do Bodo 2009. Trata-se de “um acto de humor, idealizado e trabalhado pelos Eugénios, com desenhos de Luís Gamelas, de conteúdo crítico-humorístico, composta por caricaturas de personalidades da sociedade portuguesa, da política ao teatro, música, televisão e desporto, instaladas com adereços. Ficará patente até dia 25 de Outubro de 2009.

Ficha de Assinatura Preços de assinatura:

Normal: 20 € (Nacional), 30 € (Europa) e 40 € (R. Mundo) Benfeitor: 40 € (Nacional), 60 € (Europa) e 60 € (R. Mundo)

Nome: ___________________________________________ Rua: ___________________________________ N.º ______ Localidade: ______________________________________ C. Postal: ______ - _____ _________________________ Telf.: _______________________________ E-mail:___________________________@_______________ Enviar esta ficha, recortada ou fotocopiada, para: O Mensageiro - Lg. Padre Carvalho - 2414-011 LEIRIA ou forneça-nos os seus dados através do endereço de correio electrónico jornal@omensageiro.com.pt


6 SOCIEDADE

O Mensageiro 30.Julho.2009

Batalha candidata-se ao POC para “regeneração urbana” O Município da Batalha apresentou uma candidatura ao Programa Operacional do Centro (Eixo 2 - Desenvolvimento das Cidades e dos Sistemas Urbanos – Parcerias para a Regeneração Urbana), tendo em vista diversas obras de “requalificação do espaço público, melhoria de acessibilidades e da mobilidade pedonal, recuperação e qualificação de espaços públicos e aquisição de mobiliário urbano, recuperação de edifícios e espaços para a instalação de novas actividades económicas e o apoio a iniciativas económicas das populações, nomeadamente, assegurando o apoio técnico e organizativo”. Nesta candidatura foram envolvidos como parceiros a ACILIS, o IGESPAR e outros organismos locais e nacionais, dado que a área de intervenção incide sobre o núcleo urbano da vila da Batalha, entre a zona envolvente do Mosteiro, a Igreja Matriz e a Cooperativa, onde algumas destas entidades têm intervenção. Um dos objectivos é “potenciar o comércio tradicional e requalificar turisticamente algumas das áreas centrais da vila”, nomeadamente, através de sinalética e mobiliário urbano, programação cultural e construção de espaços verdes. O investimento total da candidatura apresentada envolve uma verba na ordem de um milhão e seiscentos mil euros.

Documento sobre Gripe A

Entidades da Batalha preparam “Plano de Contingência” Decorreu na passada semana na autarquia da Batalha uma reunião para avançar para a elaboração de um Plano de Contingência face ao avanço que a Gripe A (H1N1) tem registado nas últimas semanas. Na sessão estiveram presentes o Delegado de Saúde, uma técnica sanitária, o Médico Veterinário Municipal e um responsável pelos Bombeiros Voluntários da Batalha. O documento a ser elaborado pretende traçar ao nível concelhio um conjunto de medidas de acção e directrizes capazes de, em caso de pandemia, ser utilizado pelos diversos interlocutores que de forma mais directa lidam com esta patologia. A distribuição de informação à população foi também equacionada, de forma a sensibilizar para as formas de prevenção.

Em Leiria

Formação sobre a Gripe A O Polidiagnóstico, em colaboração com a Câmara Municipal de Leiria, vai organizar uma acção de sensibilização sobre a gripe A (H1N1), no próximo dia 31 de Julho, no Jardim Luís de Camões, com duas sessões, uma às 10h00 e outra às 15h00. O objectivo desta iniciativa é apresentar alguns conselhos e sugestões para evitar o contágio, estando igualmente previstas demonstrações relativamente a alguns meios e respectivos procedimentos de prevenção e de protecção.

Apoios ao comércio, serviços e restauração para a zona PALOR de Leiria

Sistema de Incentivos à Inovação Está aberta, até ao dia 30 de Setembro, a fase de candidaturas de empresas do comércio, serviços e restauração ao Sistema de Incentivos à Inovação, no âmbito da Iniciativa Merca, e localizadas na zona PALOR – Programa de Acção Local para a Regeneração Urbana do Centro Histórico de Leiria. Os projectos empresariais deverão promover a inovação no tecido empresarial das PME dos sectores do comércio, dos serviços e da restauração, através da inovação produtiva, requalificação e modernização das actividades económicas dos estabelecimentos localizados na zona de

intervenção de Leiria. As tipologias de investimento a apoiar no âmbito deste concurso consistem na produção de novos serviços ou introdução de melhorias significativas no perfil dos serviços prestados; adopção de novos, ou significativamente melhorados, processos ou métodos de produção, sistemas de logística e distribuição, bem como métodos organizacionais ou de marketing; modernização, requalificação ou racionalização de empresas visando a revitalização da actividade económica dos centros urbanos e desenvolvimento de novas actividades

económicas centradas na criatividade e inovação, nomeadamente através da criação de empresas. Cada candidatura tem um limite mínimo de despesa elegível de 15 000 euros e um limite máximo de despesa elegível de 300 000 euros. Consideram-se elegíveis as despesas com obras de remodelação, adaptação ou ampliação, desde que directamente relacionadas com o exercício da actividade, aquisição de máquinas e equipamentos, software standard e específico, equipamentos informáticos, instalações de sistemas energéticos para consumo próprio,

entre outras. O incentivo atribuído assume a forma de incentivo reembolsável, sem pagamento de juros ou outros encargos. Este incentivo poderá ser convertido em incentivo não reembolsável em função da avaliação do desempenho do projecto. Este sistema de incentivos é exclusivo para empresas da zona PALOR, definida pela Câmara Municipal de Leiria e aprovada pelo Programa Operacional Regional do Centro. A apresentação de candidaturas processa-se via Internet através de formulário electrónico disponível no Portal Incentivos QREN.

Câmara de Ourém continua a apostar na educação

Centro Escolar Beato Nuno avança No dia 25 de Julho, em Fátima, decorreu a cerimónia de bênção e lançamento da primeira pedra do Centro Escolar Beato Nuno, o primeiro de quatro centros escolares que a autarquia Oureense vai edificar, num investimento total de 8,9 milhões de euros. Diversas entidades marcaram presença no acto. Vítor Frazão, Presidente da Câmara Municipal de Ourém, destacou a aposta do executivo na educação “desde há muitos anos”. Neste sentido lembrou a construção da Escola de Gondemaria e do Complexo Escolar de Atouguia. “Continuamos a apostar”, disse, “pois a educação é a base do desenvolvimento”. Referindo-se às quatro estruturas escolares a iniciar, Frazão esclareceu que as cidades de Ourém e Fátima, são “as mais carentes em termos de estabeleci-

A próxima cerimónia de bênção e lançamento da primeira pedra é a do Centro Escolar de Ourém, situado na Caridade. Será no dia 8 de Agosto, sábado, pelas 17h00.

DR

Investimento de 1,6 milhões de euros

mentos de ensino”. Apontou ainda as freguesias de Matas e Freixianda como locais que “merecem oportunamente uma reestruturação”, devido ao aumento de população escolar. Natálio Reis, Presidente da Junta de Freguesia de Fátima, afirmou que este era “um passo rumo ao futuro”, num sector “fundamental da nossa sociedade”. Dirigindo-se a Vítor Frazão e a David Catarino, Presidente da Entidade de Turismo Lei-

ria-Fátima, também presente na cerimónia, disse-lhes que “mais não estão a fazer do que aquilo que me disseram há quatro anos”. Rui Marto, padre responsável pela bênção, destacou a obra que considerou “grandiosa e de envergadura para a nossa terra e para todos aqueles que vierem a usufruir deste espaço”. “Os nossos presidentes já deitaram mãos à obra, vamos todos continuar”, concluiu.

Sobre o Centro Escolar Localizado na rua das Covinhas, uma perpendicular à avenida Beato Nuno, em Fátima, o edifício representa um investimento de 1 milhão e 800 mil euros e vai albergar 65 crianças do pré-escolar e 185 alunos do 1º ciclo, desactivando o jardim-de-infância de Cova de Iria, cinco salas de aula instaladas num antigo seminário e ainda a escola de Lombo d’Égua. Com uma área próxima dos 2.000 metros quadrados, o edifício contará com 12 salas de aula, biblioteca, ludoteca, pátio interior e refeitório.

Cursos de Verão no IPL | “Suporte Básico de Vida” e português para chineses O Instituto Politécnico de Leiria (IPL) através da Escola Superior de Saúde e em parceria com o Grupo de Trauma e Emergência realiza a 4.ª edição do curso de “Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa”, com candidaturas abertas até dia 7 de Setembro. O curso, desenvolvido pela American Academy of Orthopaedic Surgeons/-Emergency Care

and Safety Institute, em parceria com a American College of Emergency Physicians, é usualmente ministrado a profissionais de saúde, elementos do serviço de urgência e cidadão comum. Esta edição apresenta um total de 20 horas, correspondendo 12 horas a aulas teóricas em regime de “e-Learning”, e as restantes 8 horas a aulas práticas em regime presencial. Acessível a

qualquer pessoa com idade igual ou superior a 15 anos com acesso à Internet, a formação diversifica e enriquece a cultura geral e promove a cidadania, além de fornecer competências técnicas de intervenção em situações de emergência, aos profissionais que operam nas áreas da Educação, Saúde, da Assistência Social, no atendimento ao público ou em empresas diversificadas.

Curso de Verão para chineses Outra iniciativa de Verão do IPL é destinada aos estudantes chineses, com o objectivo de desenvolver a prática da língua portuguesa em situações do dia-adia e de dar conhecer e vivenciar alguns dos aspectos mais salientes da nossa cultura. Trata-se do 1.º Curso de Verão para Estudantes Chineses,

que teve início a 15 de Julho e se prologa até 8 de Agosto, frequentado por cerca de 40 estudantes do Instituto Politécnico de Macau, da Universidade de Língua e Culturas de Pequim, antigos alunos destas instituições que já se encontram no mercado de trabalho, e mesmo estudantes de outras universidades chinesas.


SOCIEDADE 7

O Mensageiro 30.Julho.2009

Sessões práticas na Marinha Grande

Ludoteca Afonso Lopes Vieira em Leiria

No próximo dia 31 de Julho, pelas 10h30, o programa “Caminhar para o Equilíbrio” vai estar em sessão prática, ao ar livre. A iniciativa terá início no centro de saúde e incluirá uma caminhada e outros exercícios no parque da Cerca. Para esta sessão foram convidados cerca de 30 diabéticos que integram ou já integraram o programa educacional, com média de idade de 50 anos. A importância do exercício físico no controlo da diabetes vai ser o tema central. À semelhança dos restantes participantes de “Caminhar para o Equilíbrio”, os cerca de 30 diabéticos que integram o programa foram escolhidos pelo centro de saúde e são acompanhados regularmente por uma equipa multidisciplinar constituída por médicos, enfermeiros, nutricionistas e fisioterapeuta. Para sexta-feira, dia 31 de Julho, ficou marcada a sessão prática, uma das

DR

Diabéticos a “Caminhar para o Equilíbrio”

oito sessões previstas no programa. “Caminhar para o Equilíbrio” é um programa educacional pioneiro, desenvolvido no nosso país pela Lilly Portugal para pessoas com diabetes tipo 2. O programa confere ao doente um papel interventivo, ou seja, o doente participa activamente através da educação e da motivação para o combate à doença. A importância da prevenção, a inclusão da pessoa com diabetes como

elemento-chave no seu próprio tratamento, a aceitação da doença como parte integrante da vida, bem como a adopção de uma alimentação saudável e equilibrada associada a uma actividade física regular, são alguns dos temas que integram o programa desenvolvido pela Lilly Portugal. No distrito de Leiria, que inclui a Marinha Grande, o programa está presente em onze centros de saúde e unidades de saúde familiar. Através do

programa, 251 diabéticos já aprenderam a adoptar um estilo de vida mais saudável, de forma a alcançarem um melhor controlo da diabetes e assim, prevenir o aparecimento de complicações futuras. O programa “Caminhar para o Equilíbrio” começou a ser implementado em Outubro de 2007. Já envolveu mais de 3000 diabéticos, em 140 centros de Saúde de Norte a Sul do Continente e Ilha da Madeira, e aproximadamente 600 profissionais de saúde. Trata-se de um importante contributo na batalha contra a diabetes, uma doença crónica que atinge cerca de 11% da população portuguesa. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 10 segundos morre uma pessoa vítima da doença e prevê-se que os índices de mortalidade aumentem 25% na próxima década.

Programa voluntariado jovem para as florestas 2009

DR

Sete projectos no Distrito No âmbito do programa voluntariado jovem para as florestas, estão já em funcionamento sete projectos aprovados no Distrito de Leiria, que enquadram 84 jovens voluntários. A decorrer de 1 de Junho a 30 de Setembro, trata-se de um programa anual que visa a preservação dos

recursos florestais e ecossistemas, através da sensibilização das populações em geral, bem como a prevenção contra os incêndios florestais, a monitorização e reflorestação de áreas ardidas. Este programa é também um contributo do IPJ para que um elevado núme-

Centro de Interpretação Ambiental

Curso de Astronomia em Leiria sendo este aberto a qualquer pessoa interessada, maior de 12 anos. As temáticas que serão abordadas referem-se às origens da astronomia, à observação do céu e ao uso de cartas celestes e telescópios, estando igualmente prevista uma sessão prática de observação nocturna ao telescópio. O curso será leccionado pelo astrónomo José Augusto Matos, formador e divulgador na área da astronomia, da Associação de Física da Universidade de Aveiro.

A Câmara Municipal de Leiria, a pedido das Obras Sociais do Pessoal da Câmara Municipal de Leiria – Associação, realizou as actividades comemorativas do “Dia dos Avós”, no dia 27 de Julho, na ludoteca Afonso Lopes Vieira, no Parque Coronel Jaime Filipe da Fonseca. Nesta iniciativa participaram os avós e as crianças inscritas no campo de férias daquela ludoteca. Ao assinalar o “Dia dos Avós”, cuja data oficial de comemoração é o dia 26 de Julho, desenvolveu-se um conjunto de actividades que visaram, fundamentalmente, fomentar as relações inter-geracionais, através de jogos em equipa, como por exemplo o “Jogo dos Papéis”. Posteriormente, avós e netos foram convidados a elaborar um cartaz de dedicatórias.

...e oferta de “Férias Alta.Mente” A Ludoteca Afonso Lopes Vieira está a promover o programa “Férias Alta.Mente”, com oferta de passeios, jogos de grupo, actividades ao ar livre, ateliers pedagógicos e outras actividades destinadas aos alunos em férias. Como forma de aproveitar os tempos livres “para brincar com os amigos e fazer coisas super divertidas”, enquanto os pais ainda têm de continuar a trabalhar, pretende-se evitar a monotonia de “passar o tempo todo em casa sem ter nada para fazer”. Info: 244 839 500.

I Festival Nacional no Louriçal

Biscoito e Doçaria Conventual No próximo dia 8 de Agosto, a vila do Louriçal, Pombal, irá receber o I Festival Nacional do Biscoito e Doçaria Conventual, junto ao Mosteiro do Santíssimo Sacramento. A organização é da Junta de Freguesia, que pretende com esta iniciativa preservar e divulgar a doçaria conventual em geral e os biscoitos de azeite do Louriçal em particular. O evento irá acolher participantes de todo o País, que trazem os famosos Pastéis de Tentúgal, Celestes, Paciências de Noz, Biscoitos do Louriçal, Pão-de-Ló de Alfeizerão, Ovos-Moles, Toucinho-do-Céu, Paciências de Freira, “Licor de Ginga”, entre outros. Info: www.lourical.pt.

Piscina do Reguengo do Fetal

Mergulhar ao sabor da leitura “Vem mergulhar neste Verão ao sabor da leitura” é o convite que a Biblioteca da Batalha lança a todos os utilizadores da piscina descoberta de Reguengo do Fetal. Entre Julho e Setembro, a Biblioteca estará presente semanalmente neste espaço de lazer, oferecendo aos jovens a oportunidade de desfrutar de revistas e livros durante as suas férias.

Sessão de encerramento do ano lectivo

“Novas Primaveras” na Batalha

DR

O Centro de Interpretação Ambiental de Leiria, localizado no Jardim de Santo Agostinho, promove nos dias 5, 12 e 19 de Setembro um curso sobre astronomia, no âmbito das Comemorações do Ano Internacional da Astronomia. Nos primeiros dois dias a formação decorrerá das 15 às 19 horas e no dia 19 de Setembro, das 16 às 20 horas e das 21h30 às 00h30. As inscrições para este curso já estão abertas naquele espaço dedicado à educação ambiental, até ao próximo dia 3 de Setembro,

ro de jovens, dos 18 aos 30 anos, possam ter umas férias diferentes, envolvidos num desafio que é de todos nós, preservar e valorizar a área florestal portuguesa e ao qual podem candidatarse Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, Associações Florestais e outras entidades/associações.

Festa no “Dia dos Avós”...

Decorreu no passado dia 10 de Julho, no salão da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Batalha, a sessão de encerramento deste ano lectivo do programa “Novas Primaveras”, que tem levado a todas as instituições de solidariedade do concelho da Batalha as artes musicais e de animação dirigidas aos mais velhos. Mais que ver e ouvir, os idosos têm, por via deste programa, a possibilidade de praticar diferentes artes, nomeadamente, no que toca à música, à dança e ao teatro. Sob a coordenação do professor Paulo Lameiro, a sessão de encerramento contou com a participação de muitos desses utentes das várias IPSS do Concelho, que partilharam entre eles algumas das actividades aprendidas e desenvolvidas nos últimos meses.


8 ANO SACERDOTAL

Excerto da Carta do Papa Bento XVI para a Proclamação de um Ano Sacerdotal

30.Julho.2009

Presença Orante

Missa Nova no Mosteiro de Monte Real Padre Samuel André, 17 de Julho de 2009 “Tu és Sacerdote para sempre...” A alegria, o entusiasmo, a juventude e a ousadia evangélicas do Padre Samuel André encheram a Igreja do Mosteiro, com a luz vibrante e invisível de uma solene Acção de Graças. Presidiu à Celebração, marcando logo de início todos os presentes com a sua alegria tão peculiar, testemunho e sinal de uma felicidade que não é deste mundo. Também quiseram marcar presença neste acontecimento os Rev. dos padre André Baptista, Capelão do Mosteiro, e padre Nelson, Pároco da Silveirinha que, num gesto de felicitação e júbilo, concelebraram com o novo colega de sacerdócio. Entre as palavras de agradecimento que abriram a Celebração, o Rev.do Pe. Samuel André não quis deixar de salientar “o apoio, a força e o estímulo” que encontrou no testemunho radicalmente evangélico e orante desta Comunidade que, como ele próprio afirmou, “me acompanhou sempre, mesmo nos momentos mais difíceis, no pré-seminário, no seminário e no diaconato... até este dia”. E acrescentou: Irmãs, vim mostrarvos o fruto da vossa oração. Eu sou um fruto da vossa doação. Uma serena e alegre expectativa dominou todo o ambiente da celebração. O incenso foi abundantemente derramado sobre o altar, presbíteros e assembleia, enchendo a Igreja com o doce e místico perfume do Sagrado. Mas foi na Homilia que o Presidente da Celebração desvendou, em palavras muito simples e comoventes, os segredos do seu novo coração sacerdotal. Num tom jovem e alegre, dominou o corpo da pregação o agradecimento profundo a Deus e a todos os que o acompanharam na difícil caminhada até à Ordenação Sacerdotal. No entanto, não quis deixar de exprimir a sua admiração pela vocação contemplativa das Irmãs Clarissas: “Vocação grandiosa e única da Reparação e da Adoração!”, exclamou sem esconder a simpatia. “Aqui, sem cessar, noite e dia a pedir por todos, a pedir por estes servos (os sacerdotes) para que sejamos fiéis e generosos no Sagrado Ministério que nos foi confiado... Enquanto muita gente se distrai com muitas coisas, está aqui, permanentemente, noite e dia, hora a hora, uma Irmã em adoração, oferecendo o sacrifício das suas vidas para reparar as nossas faltas e rezando continuamente por nós... noite e dia...”

DR

«No contexto da espiritualidade alimentada pela prática dos conselhos evangélicos, aproveito para dirigir aos sacerdotes, neste Ano a eles dedicado, um convite particular para saberem acolher a nova primavera que, em nossos dias, o Espírito está a suscitar na Igreja, através nomeadamente dos Movimentos Eclesiais e das novas Comunidades. «O Espírito é multiforme nos seus dons. (…) Ele sopra onde quer. E fá-lo de maneira inesperada, em lugares imprevistos e segundo formas precedentemente inimagináveis (…); mas demonstranos também que Ele age em vista do único Corpo e na unidade do único Corpo». A propósito disto, vale a indicação do decreto Presbyterorum ordinis: «Sabendo discernir se os espíritos vêm de Deus, [os presbíteros] perscrutem com o sentido da fé, reconheçam com alegria e promovam com diligência os multiformes carismas dos leigos, tanto os mais modestos como os mais altos». Estes dons, que impelem não poucos para uma vida espiritual mais elevada, podem ser de proveito não só para os fiéis leigos mas também para os próprios ministros. Com efeito, da comunhão entre ministros ordenados e carismas pode brotar «um válido impulso para um renovado compromisso da Igreja no anúncio e no testemunho do Evangelho da esperança e da caridade em todos os recantos do mundo». Queria ainda acrescentar, apoiado na exortação apostólica Pastores dabo vobis do Papa João Paulo II, que o ministério ordenado tem uma radical «forma comunitária» e pode ser cumprido apenas na comunhão dos presbíteros com o seu Bispo. É preciso que esta comunhão entre os sacerdotes e com o respectivo Bispo, baseada no sacramento da Ordem e manifestada na concelebração eucarística, se traduza nas diversas formas concretas de uma fraternidade sacerdotal efectiva e afectiva. Só deste modo é que os sacerdotes poderão viver em plenitude o dom do celibato e serão capazes de fazer florir comunidades cristãs onde se renovem os prodígios da primeira pregação do Evangelho. O Ano Paulino, que está a chegar ao fim, encaminha o nosso pensamento também para o Apóstolo das nações, em quem refulge aos nossos olhos um modelo esplêndido de sacerdote, totalmente «doado» ao seu ministério. «O amor de Cristo nos impele – escrevia ele –, ao pensarmos que um só morreu por todos e que todos, portanto, morreram» (2 Cor 5, 14). E acrescenta: Ele «morreu por todos, para que os vivos deixem de viver para si próprios, mas vivam para Aquele que morreu e ressuscitou por eles» (2 Cor 5, 15). Que programa melhor do que este poderia ser proposto a um sacerdote empenhado a avançar pela estrada da perfeição cristã?

O Mensageiro

Num comentário às Leituras Bíblicas, deixou-nos uma meditação fortemente interpelativa sobre o Santíssimo Sacramento: “Como é grande o mistério santíssimo da Eucaristia... Nós devemos ser grãos de trigo colhidos pelo Senhor, que tem fome de nós, tem fome do nosso amor, da nossa entrega, do nosso abandono...”, insistiu, sem esconder uma íntima alegria. Num movimento espontâneo de fraterna partilha, disse com palavras perpassadas de emoção: “Pelo Sacerdócio Ministerial, nós somos eleitos, pela graça de Deus, para elevar o Cálice da Salvação, o Cálice de bênção. Que Ele seja para todos e muito especialmente para nós, Sacerdotes, o Centro único das nossas vidas... Sim, sem a Eucaristia nós não podemos viver... E quantas vezes desprezamos a Eucaristia... Com o Senhor nós temos que subir todos os dias ao Calvário para oferecer a todo o mundo o Cálice da Salvação!” A concluir, deixou-nos palavras de exortação à fidelidade misturadas com uma profunda Acção de Graças: “Queridas Irmãs! Que vos sintais revigoradas no vosso amor à Eucaristia... Muitas vezes perdemos o essencial, o Coração de Cristo que arde de fome por nós... Saiamos todos desta Celebração com renovado amor à Santíssima Eucaristia para que a nossa vida esteja em sintonia com Jesus, o Sumo e Eterno Sacerdote... Queridas Irmãs, bem-hajam por tudo!...” Seguiu-se um Ofertório solene onde foram apresentados o Pão, o Vinho e duas estolas pintadas a óleo, trabalhadas e oferecidas, com muita alegria, pela Comunidade das Irmãs. A Comunhão sob as duas Espécies foi o momento mais alto da Celebração, que culminou com a Acção de Graças e Adoração, a que não faltou a soleníssi-

ma Bênção do Santíssimo. A terminar, num gesto de reverência e dedicação, foi-nos oferecida a possibilidade de beijar as mãos sagradas do novo Padre, mãos ungidas e sagradas, mãos pobres mas repletas de vida e dos dons mais excelentes do Coração do nosso Deus... Correram duas horas de celebração, momentos intensos de alegria e comunhão que ficarão gravadas na memória do coração da Comunidade. Quando um jovem diz “Sim” a Deus é uma nova vida divina que brota no seio do mundo humano. Ser Sacerdote é um desafio intemporal, é a mais arrojada aventura humana, é o gesto solene de uma alma que, abraçando o radicalismo do Evangelho, faz-se profecia do Eterno neste pequeníssimo, frágil e passageiro... império do tempo. Um testemunho impressionante É impossível não ficar cativado pelo testemunho impressionante deste casal, da Diocese do Porto, os Pais do Rev. do padre Samuel André. Oferecendo a todos paz e comunhão, transmitindo uma alegria misteriosa, profunda, contagiante e radiosa, confessaram que o Padre Samuel é seu filho único e que, se mais filhos tivessem, a todos quereriam oferecer a Deus. “Desde sempre, desejámos ter um filho Sacerdote”, afirmaram sorrindo. O amor a Deus, a oração, uma espiritualidade esclarecida, um cristianismo vivido com seriedade, profundidade e verdade foram armas que conquistaram a benevolência de Deus. “Pedi e dar-se-vos-á, procurai e achareis, batei e abrir-se-vos-á”, disse Jesus aos seus discípulos. O Sr. Jorge e a Srª Dª Maria Alberta rezaram com alegria e persistência. Reza-

ram por novas vocações sacerdotais, não só no seio da Igreja, mas também, e muito especialmente, no seio da sua própria família... e o milagre aconteceu no coração daquele matrimónio. Tal é o segredo de uma família feliz que se tornou ninho, gérmen e nascente de uma alma sacerdotal. “O mais encantador daquele casal, comentou um dos presentes, é aquele sorriso alegre, tão cheio de paz e de felicidade; uma paz que se transmite, que contagia, que convence e que arrasta”. Sim, o Sacerdócio daquele filho único, um jovem que abraça com ousadia e determinação uma vida de total entrega a Deus no Santo Celibato, é a mais bela coroa de glória que Deus lhes podia oferecer nesta vida. É o triunfo belo de uma vida a dois que se abre plenamente a Deus para Lhe oferecer, de coração totalmente desprendido, o fruto mais belo, fruto único e sem dúvida muito amado, daquele santo matrimónio. Não há lição mais bela para este pobre mundo humano, não há testemunho mais grandioso nem gesto mais generoso, tão repleto de fé, tão cheio de amor a Deus e ao próximo e tão... desconcertantemente incompreensível para uma sociedade como a nossa. “A loucura de Deus é a nossa sabedoria”, escutamos e lemos naquele sorriso profundamente jovial e no silêncio das palavras não ditas. Esta “loucura” divina é pedra de tropeço e sinal de contradição... é a mais bela, a mais convincente e a mais clamorosa pregação que qualquer casal pode oferecer ao mundo, no silêncio escondido das suas vidas oferecidas! Irmãs Clarissas de monte Real


IGREJA DIOCESANA 9

O Mensageiro 30.Julho.2009

Breves

Comunidade prepara comemoração

Pedreiras é paróquia há 85 anos

Comentários de grande apreço...

DR

Foi a 5 de Agosto de 1924 que D. José Alves Correia da Silva, ao tempo Bispo de Leiria, assinou a provisão que criava a Paróquia de Pedreiras, no concelho de Porto de Mós, desmembrando-a das de São João Baptista e São Pedro, de Porto de Mós, e da de São Miguel, do Juncal. Comemoram-se este ano 85 anos desse acto que marcou a criação de uma paróquia que, uns meses mais tarde (Dezembro do mesmo ano) daria a freguesia de Pedreiras. Não obstante não se tratar de uma data redonda, como se costuma dizer, os responsáveis pelo Conselho Económico da Igreja das Pedreiras quiseram assinalar a efeméride, levando a efeito alguns eventos que memorizem a data, pois os 50 anos passaram um pouco ao lado e os 75 também. Assim, com a elaboração de um programa simples, vai realizar-se essa comemoração, de 31 do corrente mês ao dia 9 de Agosto. Do programa consta: Dia 31, pelas 21h30, uma sessão solene de abertura, onde será proferida uma palestra subordinada ao tema “Pedreiras – do passado ao presente”, havendo a actua-

Exposição “Paulo, o Apóstolo”

ção do grupo coral, Orquestra da Associação Cultural e Grupo de Cavaquinhos, todos das Pedreiras. No dia 1, Sábado, Festival de Folclore organizado pelo Rancho Folclórico de Pedreiras, integrado nas comemorações, a partir das 21h30. Após a celebração da missa dominical que, neste domingo, dia 2, tem lugar às 9h00 horas, haverá actividades desportivas para crianças e jovens, numa organização do Grupo Desportivo de Pedreiras. A partir das 18h00 horas será a vez do teatro, com

a actuação de dois grupos - Teatro Independente de Loures e Tropêgo, de Porto de Mós -, seguindo-se um convívio da população com um churrasco. A comemoração prossegue no dia 05, quarta-feira, com a Recitação do terço na Capelinha das Aparições em Fátima, pelas 18h30 horas, que será transmitido pela Rádio Renascença. Às 20h30 horas, na igreja paroquial de Pedreiras, será celebrada uma Missa solene, alusiva ao aniversário, seguindo-se, pelas 21h30 uma noite cultural com re-

citação de poemas alusivos às Pedreiras, escritos por poetas da terra. Nos dias 8 e 9, sábado e domingo, respectivamente, haverá teatro, demonstração de karaté, ginástica e quadros etnográficos. Durante os dias em que decorrem as comemorações, estarão patentes exposições de fotografia, trapilhos, bijutaria, bem como diversos stands de uma associação de artesãos do concelho. Armindo Vieira

Uma boa exposição não é aquela que exibe muitas obras de arte ou outros objectos mas a que cativa o visitante e faz com que saia diferente do que entrou. Este ponto de vista aplica-se plenamente à exposição “Paulo, o Apóstolo” patente na Igreja de S. Pedro em Leiria. Com recurso às obras de arte existentes em número não elevado nas paróquias e na Diocese sobe S. Paulo, esta mostra propõe-nos sobretudo um espaço de reflexão, paz interior e conhecimento dos textos do Apóstolo. Visitada por várias centenas de pessoas durante as duas semanas em que já esteve patente ao público, esta é uma proposta diferente de fazer catequese. São os próprios visitantes, mitos deles estrangeiros, que fazem sobre a mostra comentários de grande apreço “… convida à reflexão … cativante… envolvente... verdadeiramente reveladora… surpreendente… wonderful and spiritual exhibiton… we had a surprise… les lettres de Paul qui sont le symbole de la sagesse, de la paix interieur de l’amour.. “ Em tempo de férias é-nos proposto que subamos ao velho burgo da cidade de Leiria, desfrutemos do ambiente calmo e da magnífica paisagem que dali se observa e entremos na velha Igreja de S. Pedro para um encontro com a mensagem que os textos de Paulo nos revelam. Ao regressarmos ao frenesim do dia-a-dia sentir-nosemos mais revigorados com uma experiência diferente de beleza, reflexão e paz interior. Lembramos que esta exposição foi pensada em especial para os diocesanos de Leiria – Fátima a quem é dirigido um convite especial para a sua visita, que a entrada é gratuita e que continuará aberta ao público até ao dia 13 de Setembro, todos os dias de Terça a Domingo. M. Filomena Silva Martins Departamento de Arte e Património Diocese Leiria-Fátima

Em honra do Bom Jesus dos Aflitos

Festa religiosa na Golpilheira Figura da Igreja de Timor

D. Ximenes Belo visitou as Colmeias A visita inesperada de D. Ximenes Belo, Bispo de Díli e uma das figuras que mais lutou pelos direitos humanos em Timor, no domingo 26 de Julho, foi uma surpresa para os muitos colmeenses que se encontravam na Feira de Sabores e Tradições de Colmeias. A sua obra corajosa em prol dos timorenses e em busca da paz e da reconciliação foi internacionalmente reconhecida quando, em conjunto com José Ramos Horta, lhe foi entregue o Prémio Nobel da Paz em Dezembro de 1996. Depois de proclamada a independência de TimorLeste, a 20 de Maio de 2002, o bispo começou a ter problemas de saúde. O papa João Paulo II aceitou a sua demissão como administrador apostólico de Díli em 26 de Novembro de 2002. Após se ter retirado,

Realiza-se, nos dias 1, 2 e 3 de Agosto, uma festa religiosa em honra do Bom Jesus dos Aflitos, na igreja da Golpilheira, antecedida por um tríduo de preparação espiritual para a festa. O dia forte será o domingo, com recolha das ofertas pelas 11h00, acompanhada pelos “Triunfantes”, e a Missa solene pelas 12h00, seguida de procissão. Destaque ainda para a actuação do rancho folclórico “As Lavadeiras do Vale do Lena”, no dia 2, pelas 18h00, e para a corrida de frangos, a quebra de panelas e a corrida de cântaros, na segunda-feira, depois da Missa pelos festeiros, que será às 18h30. No cartaz constam ainda três serões, respectivamente, com os grupos musicais “Fusão”, “Duo Irmãos Tarau” e “Banda Selecção”, a animar um arraial onde não faltará a quermesse, bar, restaurante e espaços de jogos de setas, tiro ao alvo, jogo do rato e jogo do prego.

Receitas do livro para as obras da Igreja dos Pousos

“Infinitamente” de Davide Gonçalves

Ximenes Belo viajou para Portugal para receber tratamento médico, estando actualmente recuperado. D. Ximenes Belo, na sua

visita à Feira de Sabores e Tradições de Colmeias, esteve nos espaços do mensário informativo Notícias de Colmeias, Associação

Humanitária “Os Amigos de Colmeias” e Conferência de S. Vicente de Paulo.

Texto e foto: Joaquim Santos

O pároco da freguesia dos Pousos, padre Davide Gonçalves, vai lançar o seu novo livro de poesia, no dia 31 de Julho, sexta-feira, às 21h30, na escadaria ao lado da torre da igreja. É composto por 139 poemas e a capa é do pintor Artur Franco. Irá ser apresentado pelo reitor do seminário de Leiria, padre Armindo Janeiro. A entrada é livre. O livro vai ser distribuído pelos interessados e faz parte de uma campanha de angariação de fundos a favor das obras da igreja e do novo salão paroquial.


10 ECLESIAL

O Mensageiro 30.Julho.2009

Leituras |18º Domingo Comum ANO B (26/07/09)

JANELA SOBRE A MISSÃO

Antífona de Entrada: Salmo 69, 2.6 Leitura I: 2 Ex 16, 2-4.12-15 Salmo Responsorial: Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54 (R. 24b ) Refrão: O Senhor deu-lhes o pão do céu. Repete-se Leitura II: Ef 4, 17.20-24 Aclamação ao Evangelho: Mt 4, 4b Refrão: Aleluia. Repete-se Nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Refrão Evangelho: Jo 6, 24-35 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, quando a multidão viu que nem Jesus nem os seus discípulos estavam à beira do lago, subiram todos para as barcas e foram para Cafarnaum, à procura de Jesus. Ao encontrá-l’O no outro lado do mar, disseram-Lhe: «Mestre, quando chegaste aqui?». Jesus respondeu-lhes: «Em verdade, em verdade vos digo: vós procurais-Me, não porque vistes milagres, mas porque comestes dos pães e ficastes saciados. Trabalhai, não tanto pela comida que se perde, mas pelo alimento que dura até à vida eterna e que o Filho do homem vos dará. A Ele é que o Pai, o próprio Deus, marcou com o seu selo». Disseram-Lhe então: «Que devemos nós fazer para praticar as obras de Deus?». Respondeu-lhes Jesus: «A obra de Deus consiste em acreditar n’Aquele que Ele enviou». Disseram-Lhe eles: «Que milagres fazes Tu, para que nós vejamos e acreditemos em Ti? Que obra realizas? No deserto os nossos pais comeram o maná, conforme está escrito: ‘Deu-lhes a comer um pão que veio do Céu’». Jesus respondeu-lhes: «Em verdade, em verdade vos digo: Não foi Moisés que vos deu o pão do Céu; meu Pai é que vos dá o verdadeiro pão do Céu. O pão de Deus é o que desce do Céu para dar a vida ao mundo». Disseram-Lhe eles: «Senhor, dá-nos sempre desse pão». Jesus respondeu-lhes: «Eu sou o pão da vida: quem vem a Mim nunca mais terá fome, quem acredita em Mim nunca mais terá sede». Palavra da salvação.

Pe. Vitor Mira

vitormira67@gmail.com

A geminação três anos depois Faz, neste dia 2 de Agosto, três anos que partiu para Angola a primeira equipa missionária da nossa diocese no contexto da geminação celebrada entre as igrejas de Leiria-Fátima e Sumbe em Março de 2006. O primeiro ano foi dedicado principalmente à criação das condições básicas com a construção da casa para os missionários nos arredores do Sumbe, recepção do jipe e integração progressiva com a comunidade do imenso Gungo. O que parecia um sonho, quase mesmo uma

AO SABOR DA PALAVRA

Cânticos | 19º Domingo Comum ANO B (09/08/09) INÍCIO Meu Senhor eu vos amo - Lau 498 Caminhamos para o vosso altar - Lau 190 SALMO RESPONSORIAL Saboreai e vede - Lau 727 APRESENTAÇÃO DOS DONS Se vos amardes uns aos outros - Lau 749 Onde há caridade verdadeira - Lau 626

Pe. Francisco Pereira pe.francisco@mac.com

COMUNHÃO Eu sou o pão da vida - Lau 373/4 Eu sou o pão vivo descido do céu - Lau 375/6

Mudança

ACÇÃO DE GRAÇAS Saboreai como é bom - Lau 726 Glória a Ti Jesus Cristo - Lau 411

Dizem alguns psicólogos que o homem é um animal de hábitos. Ou seja tem tendência a manter as acções repetidas ao longo dos tempos. É isso que mantém vivos os usos e costumes e a própria cultura do homem. De tal forma isso é íntimo ao homem que dificilmente se muda um hábito adquirido (bom ou mau), é preciso muita luta e uma perseverança que muita gente só consegue em casos extremos. Claro que esse processo de mudança é muito difícil:

FINAL És Senhor a minha força - Lau 341 Que me seguir - Lau 708

MISSAS DOMINICAIS Sábado: 19h00 - Sé; 19h30 - Franciscanos Domingo: 08h30 - Espírito Santos; 09h00 - Franciscanos; 10h00 - Paulo VI; 10h00 - S. Francisco; 10h30 - Franciscanos; 11h00 - S. Agostinho; 11h00 - Hospital; 11h30 - Cruz da Areia; 11h30 - Seminário, 11h30 - Sé, 18h30 - Sé; 19h30 - Franciscanos; 21h30 - Srª da Encarnação

18º Domingo do Tempo Comum

utopia, tanto para nós como para aquele povo tão só e entregue a si mesmo, vai-se tornando uma realidade. Ainda recentemente esteve entre nós o Sr. Vitorino Guluve, um dos catequistas do Gungo, e pôde testemunhar o grande apoio que a equipa missionária dá a toda a comunidade, não só em termos religiosos, mas também ao nível cultural e social. Além do trabalho de evangelização directa com a reorganização das comunidades, catequese, diversas acções de formação e celebração dos sacramentos, há todo um outro trabalho de cariz mais humanitário e social do qual beneficia toda a comunidade. A título de exemplo citamos a criação das cantinas com o fornecimento de bens como, entre outros, roupa, combustíveis, medicamentos, material escolar; também vão surgindo várias padarias que fornecem pão às aldeias vizinhas; depois, há todo um trabalho de promoção feminina que visa a dignificação da mulher, aproveitando o seu dinamismo e espírito de trabalho; além disto, tem-se dado muita formação na área da culinária a

fim de proporcionar uma alimentação mais rica e diversificada e ainda para a prevenção de doenças com noções básicas de higiene e cuidados de saúde. A presença da equipa tem sido uma bênção para aquele povo tão pobre e isolado. Quantas vezes não é o carro dos missionários que serve de ambulância, salvando da morte pessoas que não teriam outro socorro. O pouco que se tem feito já é muito para aquela gente. Portugal é um dos países que no ano 2000 assinaram a Declaração do Milénio com os chamados Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. São oito, dos quais destacamos a redução da pobreza extrema e da fome, atingir o ensino primário universal, reduzir a mortalidade infantil… Como o nosso Gungo está tão longe destes objectivos.

Quase todos os países estão muito aquém daquilo com que se tinham comprometido, e Portugal é um deles. Não chegam grandes cimeiras de chefes de estado e muitos milhões que se anunciam em favor dos países pobres dissolvem-se nas estruturas de poder desses países. Este terceiro aniversário é motivo para celebrar o compromisso da nossa diocese com uma causa tão humana e divina: promover a dignidade do ser humano. Graças a Deus, tem havido “sonhadores” que não têm medo de arriscar tudo e dar um tempo da sua vida a esta causa. E muitos que não podem ir, com a sua ajuda e apoio também tornam possível este sonho. Um grande bem-haja a todos e… nunca deixemos de sonhar.

todos sabemos como é difícil alguém deixar de fumar ou de usar drogas, mais ou menos fortes. A nossa condição de cristãos implica também uma mudança nos nossos hábitos, muitos deles “impostos” pela sociedade: porque só assim se consegue ter sucesso e vencer na vida, ou que só assim se consegue ser feliz. Foi isto que aconteceu com o Povo de Deus, quando saiu do Egipto, sofrendo as provações durante a mudança para a terra que Deus lhes tinha prometido. Começaram a ter saudades da comida que tinham no Egipto: das panelas de carne e das cebolas. Mas ao pensarem nestas coisas secundárias esqueceram-se do aspecto mais importante: a liberdade que não tinham, e que lhes tinha sido dada agora por Deus. Esta conquista da liberdade interior é uma luta de todos os dias, que nunca está vencida. S. Paulo alerta-nos então para a necessidade de uma tarefa permanente de luta contra o homem velho, o homem anterior ao Baptismo, para chegar ao Homem Novo, que nasce com o Bap-

tismo em Cristo, à imagem do mesmo Cristo. Mas o homem velho não morre pelo sacramento, permanece vivo sempre à espreita de uma oportunidade para renascer. Quem vive à imagem de Jesus, tem de O trazer dentro de si todos os dias, deixando-se renovar por ele, abandonando os hábitos antigos, os hábitos do homem egoísta, impostos pela sociedade. E para que tenhamos a força para esta tarefa de cada dia há um alimento que Deus nos dá todos os dias, pois Ele zela sempre pelo nosso bem estar. Assim como na travessias do deserto Ele deu aos Israelitas o maná e as codornizes, foi fazendo surgir fontes milagrosas ao logo do caminho. Também na nova aliança temos um alimento que nos ajuda na nossa caminhada, esse alimento é Jesus Cristo, como nos diz o Evangelho: “Eu é que sou o pão da vida”. O Homem só consegue assim ser verdadeiramente Novo se tiver como Alimento o próprio Jesus Cristo, que é o verdadeiro pão descido do Céu, porque é Deus feito homem.

A recusa de Jesus em realizar gestos espectaculares mostra que, normalmente, Deus actua na vida do homem de forma discreta, embora duradoura e permanente. Deus vem, todos os dias, ao encontro do homem e, sem forçar nem se impor, convida-o a escutar a Palavra de Jesus, propõelhe a adesão a Jesus e ao seu projecto, ensina-lhe os caminhos do amor, da partilha, do serviço. Convém que nos familiarizemos com os métodos de Deus, para o conseguirmos perceber e encontrar, no caminho da nossa vida. Vamos deixar-nos de desculpas dizendo que todos são desta forma e daquela e vamos cada um de nós ser a imagem de Deus, deste Deus do qual nos alimentamos, pelo qual aprendemos a agir verdadeiramente livres. Mas não numa liberdade meramente externa, física, mas numa liberdade interior que nasce da nossa própria condição de homens, de filhos de Deus, demasiado importantes para se deixarem guiar e influenciar por coisas passageiras e sem importância.


IGREJA EM PORTUGAL 11

O Mensageiro 30.Julho.2009

Breves

“Homens novos para uma nova humanidade” Nos próximos dias 1 a 8 de Agosto os escuteiros da região de Lisboa, pertencentes ao Corpo Nacional de Escutas (CNE), vão realizar o 23º acampamento regional (ACAREG) subordinado ao tema «Homens novos para uma nova humanidade». A actividade, que ocorre de quatro em quatro anos, realizar-se-á em Valadas, Ferreira do Zêzere, no recém-criado Centro de Actividades Escutistas. Em comunicado enviado à Agência Ecclesia, o CNE refere que o encontro contará com a presença de dois mil escuteiros, provenientes dos 120 agrupamentos e sete núcleos que compõem a região. São também esperados 60 participantes de Angola e

DR

XXIII Acampamento Regional

10 de S. Tomé e Príncipe, além de jovens do agrupamento local. A organização será composta por 310 dirigentes voluntários. Como é norma no ACAREG, os escuteiros serão divididos em quatro

secções, de acordo com a faixa etária. Estes campos funcionarão quase sempre de forma autónoma, proporcionando actividades adequadas à idade dos participantes. O tema escolhido

pretende sensibilizar os jovens a contribuir para a construção do progresso e da paz na Terra, mediante o respeito pelo próximo e a conciliação entre desenvolvimento e equilíbrio ambiental. A missa e a cerimónia de abertura realizar-se-ão no dia 2, às 19h30. A eucaristia será presidida pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo. A festa de encerramento está marcada para 7 de Agosto. A pedagogia do acampamento terá por base os princípios do movimento escutista, em que o CNE se insere, inspirados nos ideais do fundador do Escutismo Mundial, Robert Baden Powel.

Igreja e Governo

trata do reconhecimento da declaração de nulidade do matrimónio em Roma ser depois válida segundo a Lei Portuguesa”. O Artigo 29 da Concordata refere que “a Santa Sé e a República Portuguesa concordam em instituir, no âmbito da presente Concordata e desenvolvimento do princípio da cooperação, uma Comissão paritária”, com a missão de “procu-

DR

A Igreja Católica e o Estado chegaram a acordo sobre a assistência religiosa nos hospitais, prisões e forças armadas e de segurança, matérias por regulamentar na Concordata, disse à “Lusa” o secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP). “Foi uma boa surpresa”, afirmou o padre Manuel Morujão,referindo que o acordo foi já submetido à aprovação da Santa Sé, uma vez que vem regulamentar questões da Concordata, tendo ainda de ser aprovado em Conselho de Ministros. Por seu lado, D. João Alves, presidente da delegação da Santa Sé na Comissão Paritária instituída pela Concordata, disse estar “bastante satisfeito” com o texto final da regulamentação, embora reconheça que “há pontos que, possivelmente, têm de ser aperfeiçoados no futuro”. “É o acordo possível e não só possível, desejável, embora a vida vá tendo exigências novas, diferentes e vá exigindo também que se faça revisão, mas isso é a lei geral”, declarou. Nesta fase final do processo, o prelado destacou que se deram “passos muito razoáveis”, apontando “a regulamentação do artigo 16.º da Concordata, que

DR

Acordo na regulamentação da Concordata

rar, em caso de dúvidas na interpretação do texto da Concordata, uma solução de comum acordo”. O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) afirma, em declarações à Renascença, que não haverá grandes mudanças, mas deixa claro que gostava que este assunto tivesse sido resolvido há mais tempo. “A Igreja Católica gos-

taria que tivesse existido uma regulamentação da Concordata mas, posteriormente, tivemos de aceitar o diálogo em termos de uma legislação que, sem privilégios para a Igreja Católica, lhe permitisse o exercício do seu ministério, considerando a dimensão espiritual como algo fundamental para o tratamento das pessoas nos hospitais, para a recuperação das pessoas que estão nos estabelecimentos prisionais e, também, para os soldados que trabalham nas Forças Armadas”, refere D. Jorge Ortiga. No que toca ao caso específico da assistência religiosa aos doentes, o Padre José Nuno Silva, coordenador nacional das Capelanias Hospitalares, manifesta satisfação com o acordo agora anunciado. “A partir deste momento, os doentes, qualquer que seja o seu credo ou opção espiritual, poderão ser assistidos e acompanhados espiritual e religiosamente de uma maneira muito mais efectiva e com uma capacidade de acção no concreto da vida hospitalar muito melhor do que antes”, sustenta.

Lembrar a crise que afecta o país

“Moderação nas festas religiosas”

O Bispo de Beja, D. António Vitalino, manifestouse contra os gastos excessivos nas festas religiosas do Verão, lembrando que o país atravessa uma grave crise económica. “Há festas em que os espectáculos de luxo e caros, o fogo-de-artifício, as decorações e arruados são um atentado contra quem vive no limiar da pobreza e precisa de apoio social”, refere. Na sua nota semanal para a “Rádio Pax”, o prelado sublinha que, no dia-a-dia, “fala-se de crise económica, de desemprego, mas nas festas parece o contrário, ou então procura-se uma compensação através da distracção e pelo esquecimento”. Segundo o Bispo de Beja, “em quase todas estas festas há também alguns actos religiosos, por vezes mal inseridos nos programas altamente profanos. E ai do padre que não alinhe, mesmo que nem sempre as comissões de festas neles marquem presença”. D. António Vitalino não deixa de reconhecer os aspectos positivos das “festas religiosas e populares, que por toda a parte acontecem, mesmo nas aldeias e lugares mais desertificados, e que por essa ocasião se enchem de pessoas, muitas emigradas para outros meios mais populosos e mais favoráveis no mercado de trabalho e na existência de instituições culturais, sanitárias e sociais e que por esta altura voltam às terras das suas raízes”.

“Obrigatório Ser”

Novidades na música cristã As edições salesianas apresentaram o novo álbum da Banda Jota, intitulado “Obrigatório Ser”. O segundo trabalho de originais inclui 12 canções que desafiam a ser “cristãos autênticos”. Num estilo único que mistura o pop e o funk, este CD é enriquecido com arranjos de influência latina. As letras centram-se nos valores fundamentais do Evangelho, cantando o valor da oração quotidiana e as acções concretas que revelam o que significa ser cristão. No panorama da música cristã, encontramos também o terceiro CD de originais dos Simplus. “No silêncio” apresenta 14 temas que mantêm a sonoridade pop-folk tão característica da banda, com um ritmo mais apropriado ao Verão.

Turismo na Diocese do Algarve

Mensagem cristã é aposta O acompanhamento dos visitantes que chegam ao país tem sido uma das prioridades da Igreja, que vê no turismo uma oportunidade para a transmissão da mensagem cristã. Apesar das suas potencialidades, o Bispo do Algarve considera que as dioceses correm o risco de secundarizar a importância da mobilidade humana. Esta atitude decorre do facto de, durante o Verão, as paróquias perderem o dinamismo que as caracteriza ao longo do ano. Para alterar esta atitude, D. Manuel Quintas considera que a Pastoral do Turismo tem que ser contínua. A Comissão Episcopal para a Mobilidade Humana, a que pertence, concluiu que é importante dar mais autonomia a este sector, ajudando as dioceses a acolher os 12,3 milhões de pessoas que, segundo dados de 2007, visitaram o país. Admitindo que ainda está “a dar os primeiros passos” na matéria, o Bispo do Algarve ficou surpreendido quando soube que, em 2008, a actividade turística movimentou mais de 900 milhões de pessoas em todo o mundo, número que, de acordo com as previsões, quase duplicará nos próximos 10 anos.


12 IGREJA NO MUNDO

Papa visitará Viterbo Tiveram início esta semana os preparativos para a visita que o Papa fará às cidades italianas de Viterbo e Bagnoregio, no próximo dia 6 de Setembro, adianta a Rádio Vaticano. A esplanada do Vale Faul, aos pés do Palácio dos Papas, onde Bento XVI presidirá à Missa, está a ser preparada para receber cerca de 10 mil fiéis. Segundo o bispo de Viterbo, D. Lorenzo Chiarinelli, a cidade prepara-se também espiritualmente para receber o Papa, a fim de manter viva a sua história secular que lhe deu o nome de “Cidade dos Papas”. Além de ali estarem sepultados 4 Papas (João XXI, Alexandre IV, Clemente IV e Adriano), Viterbo, localidade que fica 100 quilómetros a norte de Roma, foi sede pontifícia entre os anos 1254 e 1281. Neste período sucederam-se 8 Papas e 6 deles foram eleitos nesta cidade, recordada também por ter dado origem ao temo “conclave”, no séc. XIII. Bento XVI será o 15.º Papa a visitar como peregrino o Santuário de Nossa Senhora da Oliveira.

Comissão Teológica Internacional

Bento XVI impulsiona mudança O Papa promoveu um conjunto de mudanças na Comissão Teológica Internacional, organismo que reúne alguns dos teólogos mais prestigiados de todo o mundo, sob a presidência do Cardeal William Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. Para o novo quinquénio, foram nomeamos oito novos membros e reconfirmados 22. A Comissão continua a ser marcadamente europeia (17 pessoas) e eclesiástica, embora inclua, desta feita, dois leigos alemães, uma leiga da Suíça e uma religiosa dos EUA.

Igreja ortodoxa independente na Ucrânia

Patriarca de Moscovo rejeita projecto O novo patriarca ortodoxo russo, Cirilo I, rejeitou em Kiev o projecto da criação de uma Igreja independente de Moscovo nesta ex-república soviética, e defendeu a unidade entre os ortodoxos russos e ucranianos. Entronizado em Fevereiro, o Patriarca de todas as Rússias iniciou a sua primeira visita à Ucrânia, que tem a segunda maior comunidade ortodoxa do mundo. O patriarca opôs-se frontalmente ao presidente da Ucrânia, Viktor Yushchenko, sobre a ideia de uma Igreja ortodoxa ucraniana independente. “O maior desejo do povo ucraniano é viver dentro de uma Igreja unida e independente”, declarou o chefe de Estado ucraniano ao lado do patriarca. De acordo com números oficiais, 11 300 igrejas ucranianas são subordinadas ao patriarcado de Moscovo e 4000 dependem do patriarcado de Kiev.

Núncio despede-se de Angola

“Um futuro melhor para todos” Em fim de missão em Angola, o Núncio Apostólico, D. Angelo Becciu, mostra saudades e vinca o voto de um futuro melhor para todos. Pouco depois do anúncio da sua nomeação para Cuba, decidida pelo Papa, exprimiu os seus sentimentos em declarações à Rádio Ecclesia. “O meu desejo e a minha oração é para que o mais rápido possível toda esta gente possa conhecer dias melhores, um futuro melhor, um futuro mais digno, próprio de todos os filhos de Deus”, declarou. O prelado recordava a população que visitou no bairro Kikol, da periferia nortenha de Luanda. Uma paróquia nasceu no local, com uma igreja de raiz construída com um financiamento da diocese de origem de D. Becciu, Ozieri. na Sardenha.

Secretário de Estado do Vaticano

«Caritas in veritate» pode inspirar acção do Governo O secretário de Estado do Vaticano afirmou hoje que “acima das diferenças de formação e das convicções pessoais”, os representantes do povo italiano podem encontrar na «Caritas in veritate» “uma profunda inspiração para o desenvolvimento da sua missão”, respon-

dendo adequadamente aos desafios éticos, culturais e sociais apresentados no documento. Na alocução proferida na biblioteca do Senado italiano, a convite do presidente daquela instituição, o cardeal Tarcisio Bertone sublinhou diversos aspectos antropológicos e teológicos

do texto de Bento XVI. O prelado recordou que, em 2004, o então cardeal Joseph Ratzinger apresentou, no mesmo local, uma palestra sobre o tema «Europa. Os seus fundamentos espirituais, ontem, hoje e amanhã». Na ocasião, lembrou o secretário de Estado, o futuro pontífice abordou

alguns temas que hoje se encontram na sua terceira encíclica, como a afirmação da razão profunda da dignidade da pessoa e dos seus direitos, e o matrimónio e a família como componentes da identidade europeia.

Nas Honduras

Bispos manifestam solidariedade A presidência do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM) manifestou solidariedade à Igreja Hondurenha, perante o delicado momento que o país vive. No final da Reunião de Coordenação do CELAM, realizada em Bogotá, Colômbia, de 21 a 23 deste mês, os prelados enviaram uma mensagem ao Arcebispo de Tegucigalpa, Cardeal Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga, expressando a sua “sincera solidariedade”. “Colocamos diante do altar do Senhor a nossa oração por sua eminência, por todos os membros da Conferência Episcopal e por

DR

“A cidade dos Papas”

23.Julho.2009

todo o povo hondurenho, a fim de que o Senhor da vida lhes dê sabedoria, para que utilizando meios constitucionais, através do diálogo sincero, se realize a paz e a

reconciliação desejada por todos”, ressalta o CELAM, na mensagem. “Queira o Senhor Jesus e sua Mãe Santíssima, Nossa Senhora de Suyapa,

Padroeira das Honduras, acompanhar esta Igreja particular neste momento difícil da sua história”, conclui a carta. As Forças Armadas das Honduras anunciaram este Domingo o seu apoio à solução proposta pelo presidente da Costa Rica, que prevê a formação de um Governo de unidade nacional, liderado por Zelaya, e a realização de eleições antecipadas. O presidente deposto de Honduras afirmou que vai acampar na fronteira com Nicarágua, depois de uma tentativa falhada de chegar ao país por ar e outra por terra.

Bispos do México

União face à violência “Chega de mortes, assassinatos, ódios e medos!”Nadav Neuhaus/ BBC A Comissão para a Pastoral da Comunicação dos bispos mexicanos apelou ao fim da violência, que atinge o país de modo cada vez mais crescente e preocupante. Em nota publicada no passado dia 27 de Julho, o episcopado dirige-se “aos homens e mulheres que semeiam o mal”, e lança um pedido: “Chega de mortes, assassinatos, ódios e medos!”. O texto sublinha a dor e a angústia que provoca em todos os cidadãos “viver

DR

Breves

O Mensageiro

num país ensanguentado onde aumenta a violência” e, por esse motivo, onde cresce também “a falta de esperança”. São muitos os mexicanos vítimas de ameaças, extorsões, sequestros e homicídios, assinala a

Comissão, que pede a todos para que “sejam superadas as diferenças políticas ou religiosas”, com vista à oposição “como um só corpo ao flagelo da violência”. A violência, assinalam os bispos, desanima todos

os cidadãos, obrigados a viver “num clima de terror e de incerteza”. A nota recorda que, em alguns casos, muitas pessoas tiveram que abandonar as suas comunidades devido à insegurança crescente. O documento solicita a todos que unam as suas vozes à voz da Igreja e à de todo o povo do México, para pedir, em nome de Deus, o fim da situação. Estas denúncias não são recentes. Nos últimos anos, o episcopado mexicano chamou a atenção sobre o aumento da delinquência, da grande criminalidade, do narcotráfico e do tráfico de seres humanos.


LIVROS 13

O Mensageiro 30.Julho.2009

na nossa estante

S. Tomé e Príncipe – Problemas e Perspectivas para o seu Desenvolvimento Armindo de Ceita Espírito Santo Edições Colibri Este livro explica a origem da formação da sociedade são-tomense, que é forra, e questiona as razões pelas quais S. Tomé e Príncipe não se desenvolveu no período pós-independência. O livro analisa os vários bloqueios ao seu desenvolvimento, em particular, os de ordem económica, institucional e cultural e apresenta recomendações e alternativas para contornar a difícil situação em que se vive no país, numa perspectiva do seu desenvolvimento sustentado.

Motivos Alentejanos João Ribeirinho Leal Edições Colibri Motivos Alentejanos, publicado que foi na década de oitenta (1982) e nela rapidamente esgotado, volta passado um quartel; renovado, como o século da reedição, já a caminho do seu segundo lustro (2009). Prometendo vencer a aposta da sua disponibilidade com o apoio do Grande Público; e, à imagem da sua primeira vinda ao prelo, decerto, chamariz para os presentes e proposta de futuras gerações. É um livro assinalável sob várias perspectivas, pois, desde logo, na notabilidade da sua capa (…) mas não menos verídicos na unanimidade de seus pareceres prefaciadores, de bons augúrios até hoje confirmados acerca da importância das temáticas; e, por fim, pela oportuna combinação de matérias tão bem casadas com a sua forma, (…) e quanto à formalidade, numa Arte de cativar Leitores desde o início ao fecho de cada página, e mais que fosse…

Camponeses, Cultura e Revolução Sónia Vespeira de Almeida

Documentação Crítica de Fátima IV - 4 (1 Jan. 1926 – 12 Jul. 1927)

Francisco, vida ilustrada do pastorinho de Fátima Irmãs Carmelitas Descalças

Edições Colibri

Santuário de Fátima

Trata-se de uma obra sobre uma das acções mais singulares da transição democrática portuguesa – as Campanhas de Dinamização Cultural e Acção Cívica do MFA – através das quais é possível conhecer o país que a revolução de 1974 descobriu. “Numa tentativa urgente de construir a nova «nação», militares e civis foram intérpretes de um país que procuravam tornar visível, convocando o camponês para categoria central dos seus discursos (...) Através das Campanhas de Dinamização Cultural e Acção Cívica do MFA, o mundo rural foi confrontado com novos projectos para o país, procurando esta iniciativa legitimar e conquistar a adesão das comunidades camponesas para a agenda revolucionária, articulando, deste modo, a dimensão nacional da revolução com a sua dimensão local.

No âmbito do Congresso “Francisco Marto: crescer para o dom”, iniciativa que marcou o encerramento do centenário do nascimento do Beato Francisco Marto (1908/2008-2009), o Santuário de Fátima lançou mais um volume da publicação da Documentação Crítica de Fátima. Seriada cronologicamente, este quarto tomo do quarto volume contém a documentação produzida entre 1 de Janeiro de 1926 e 12 de Julho de 1927. Nele são publicados 65 cartas, 8 documentos de carácter oficial, uma nota ou apontamento, um interrogatório, 134 artigos ou correspondências em publicações periódicas e três testemunhos. A publicação faz também referência ao jornal “Voz da Fátima”, no dia 13 de cada mês (18 meses).

Da autoria das Irmãs Carmelitas Descalças de Fátima, o livro “Francisco, vida ilustrada do pastorinho de Fátima” foi feito a pensar nas crianças, com linguagem acessível e profusas ilustrações a preto e branco, para serem coloridas pelos pequenos leitores. Os textos baseiam-se nas Memórias da Irmã Lúcia, salpicadas com notas escritas pelas irmãs Carmelitas, que convidam os meninos e meninas a agirem como o Francisco. Todos os desenhos são também da autoria das Irmãs Carmelitas Descalças de Fátima. É uma bela prenda para os mais pequenitos ficarem a conhecer a criança que foi o Francisco, um menino normal, simples e brincalhão como eles, mas ao mesmo tempo tão especial...

Francisco Marto P. Pedrosa Ferreira Santuário de Fátima Esta nova biografia de Francisco Marto deseja apresentar à gente nova de hoje um modelo de vida cristã. Ele é um vivo testemunho de como as crianças são capazes de atingir metas altas de santidade. É um percurso biográfico e espiritual sobre a breve vida do Pastorinho, que se baseia, sobretudo, nos testemunhos que a sua prima Irmã Lúcia nos deixou nas suas memórias, percorrendo os principais momentos da sua infância e o modo peculiar como viveu cada uma das aparições de Nossa Senhora. O autor, sacerdote salesiano, é conhecido pelas suas muitas publicações destinadas aos agentes de pastoral catequética, É também autor de uma biografia da Irmã Lúcia.

Integração Europeia, Relações Ibéricas e Política de Regionalização António Covas Edições Colibri Março de 2009. Estamos em pleno “olho do furacão”. Uma crise dita “sistemática” e uma recessão económica profunda, diferente das crises cíclicas de 1983, 1993 e 2003, afectam gravemente a dramaturgia portuguesa. Correm à nossa frente, vertiginosamente, as previsões, as estimativas e os programas de combate contra a crise. Para além da crise que nos chega do mercado mundial e da economia internacional, a sociedade portuguesa está, a curto prazo, fortemente implicada por três níveis ou escalas de problemas: o que irá acontecer na União Europeia, o que irá passar-se nas relações ibéricas, a reabertura, no plano interno, do processo de regionalização administrativa do continente. O tema deste livro é uma incursão, em conjuntura de crise, ao território das relações íntimas que estas três agendas mantêm entre si. Entretanto, perante o imenso arsenal de combate à crise e à recessão, uma torrente de liquidez e despesa pública, eis que surge o paradoxo inquietante: o que se questiona, desde já, não é a forma como o Estado entrou no problema, por causa da crise, mas a forma como o Estado irá sair do problema, apesar da crise! Este livro é o meu modesto contributo para a reflexão, no tempo que corre, sobre os nossos problemas mais ingentes.

A Nazaré dos pescadores José Maria Trindade Faça o seu dinheiro crescer Teresa Cotrim Santo Isidro de Pegões Nuno Teotónio Pereira, Hélder Paiva, Isabel Costa Lopes e Irene Buarque Edições Colibri A Junta de Colonização Interna, criada em 1936 pelo Estado Novo, tinha por objectivo levar a cabo uma política de fixação rural à terra através de incentivos que viabilizassem a pequena agricultura familiar. Deste modo, cabia à Junta a execução dos planos de colonização interna que foram sendo definidos ao longo da década de trinta e retomados nos anos que se seguiram à guerra de 1939-45 (Isabel Costa Lopes). O Colonato de Santo Isidro de Pegões constitui um testemunho interessante da nossa história do Século XX, sendo considerado o mais notável exemplo de uma experiência de reforma agrária e de povoamento do território empreendida, durante o Estado Novo, em Portugal. Trata-se de património arquitectónico e histórico-cultural que é, por si, uma mais valia que importa divulgar e preservar (A Presidente da Câmara Municipal do Montijo, Maria Amélia Nunes)

Caderno É possível multiplicar o dinheiro que temos com pouco esforço. De uma forma simples e acessível, Teresa Cotrim mostra como é fácil cortar nas despesas e gerar mais dinheiro. Sabia que basta poupar um euro por dia para conseguir ter 200.000 euros? Imagine o dinheiro que se pode acumular ao poupar 10 euros por dia! Ao longo de vários anos a escrever sobre Finanças Pessoais, ou a apresentar na televisão o programa O Seu Dinheiro, a autora recolheu informações valiosas sobre poupança e investimento que agora partilha com o leitor - no livro, mas também no DVD de Finanças Pessoais que é oferecido com a obra.

Edições Colibri A modernização da Nazaré, com o consequente abandono da actividade piscatória, tem sido acompanhada de uma profusão de discursos identitários. Actualmente, a pesca tem já uma importância residual na economia local; e o mar, que continua a ser o grande recurso que alimenta a indústria turística, cumpre, para os nazarenos, uma função ontológica como âncora identitária. O modo de vida tradicional, assente na pesca, serve para a construção de uma identidade etnocultural, fornecendo os elementos para a elaboração de discursos com que actualmente os nazarenos afirmam uma singularidade contra as forças uniformizadoras da modernidade.

Faces de Eva – estudos sobre a mulher Rrevista - n.º 21 / 2009 Edições Colibri Explicar o porquê deste antifeminismo para o compreender não constitui tarefa fácil, já que implica definir o feminismo na complexidade dos seus vectores situados em tempos e sociedades diversas. Se se entender que o sufixo ismo traz uma acentuação ao termo base, então o feminismo corresponderia à valorização do feminino, conducente à dignificação da mulher. Com que sentido? Com que implicações? Com que fundamento? A diversidade de respostas possíveis a estas questões levam em primeiro lugar a admitir a existência de vários feminismos, tanto topológica como cronologicamente situados, como ideologicamente distintos.

Jesusalém Mia Couto Caminho Jesusalém é seguramente a mais madura e mais conseguida obra de um escritor em plena posse das suas capacidades criativas. Aliando uma narrativa a um tempo complexa e aliciante ao seu estilo poético tão pessoal, Mia Couto confirma o lugar cimeiro de que goza nas literaturas de língua portuguesa. A vida é demasiado preciosa para ser esbanjada num mundo desencantado, diz um dos protagonistas deste romance. A prosa mágica do escritor moçambicano ajuda, certamente, a reencantar este nosso mundo.

PUB PUB

Jorge Carvalho Sofia

Médico Especialista de Otorrinolaringologia CONSULTAS • CIRURGIAS • EXAMES DE AUDIÇÃO VIDEONISTAGMOGRAFIA • POSTURAGRAFIA APNEIA DO SONO

Rua Dª Maria da Graça Lúcio da Silva, 9 - 1º Esqº - LEIRIA Marcações pelos telefones 244 822970 • 239 827 089 • 932 442 274

LABETO, S.A.

Leiria Av. Marquês de Pombal, Lote nº 2 Tel.: 244 830 460 Fátima Rotunda Sul - Ed. Azinheira Marinha Grande Rua das Portas Verdes, 58 Ourém Av. Nuno Álvares Pereira


14 INSTITUCIONAL

CARTÓRIO NOTARIAL DE LERIA Da Drª Maria Lucília Ferreira Antunes Martins, sito na Avª. Marquês de Pombal, lote 12 –H, Galerias De S. José. CERTIFICO que por escritura de 24 de Julho de 2009, iniciada a folhas 141 do livro de notas 157 – A, deste Cartório. JAIME JESUS DA PONTE, separado judicialmente de Martine Madeleine Elissalde, natural da freguesia de Caranguejeira, concelho de Leiria, residente na Rua do Paço, nº8, Caranguejeira, Leiria, NIF 157.815.552. Justificou a posse do seguinte bem: PRÉDIO RÚSTICO, sito em Cadaval, freguesia de Arrabal, concelho de Leiria, composto de terra com oliveira, mato e pinheiros, com a área de mil quatrocentos e noventa metros quadrados, a confrontar do norte com José de Oliveira, do sul com Inácia Rodrigues, do nascente e do poente com serventia, inscrito na respectiva matriz em nome dos antepossuidores sob o artigo 6321, com o valor patrimonial de IMT de 79,58 €, omisso na Primeira Conservatória do Registo Predial de Leiria, a que atribui o valor de mil e quinhentos euros. Que o referido bem veio à sua posse por volta do ano de mil novecentos e oitenta e seis, por compra verbal a António Fernandes Júnior e mulher Conceição Ferreira Pereira, residentes que foram em Vale de Santa Margarida, Arrabal, Leiria, não reduzida a escrito, sendo impossível fazer a escritura por falecimento dele e por indisponibilidade dela, e desde essa data que o vem possuindo em nome próprio, sem interrupção ostensivamente e sem oposição de ninguém, na convicção, que sempre tem sido também a das outras pessoas, de ser ele o único dono. Que durante este período foi ele que desfrutou o dito bem, pagou os impostos por ele devidos e tem praticado nele os actos normais de conservação e defesa da propriedade. Que assim e na falta de melhor título, adquiriu o aludido bem por usucapião, que aqui invoca por não lhe ser possível provar a sua aquisição pelos meios extrajudiciais normais. Vai conforme o original na parte fotocopiada não havendo na parte omitida nada que altere, modifique ou restrinja a parte transcrita. Leiria, 24 de Julho de 2009 A Notária, (Assinatura ilegível)

F. Costa Pereira Médico Especialista Doenças da boca e dentes

Rua João de Deus, 25- 1º Dt. - LEIRIA CONSULTAS COM HORA MARCADA 2ª, 4ª e 5ª: 11h-13h e 15h-19h, 3ª: 10h-13h e 15h-19h, Sábados: 9h30-15h Tel. 244 832406

O MENSAGEIRO

94 anos de (in)formação diferente JOGOS | Nº 30/2009 (Confirme em www.jogossantacasa.pt) Euromilhões: 14, 15, 25, 35, 47 + 5, 9 Totoloto: 4, 9, 18, 24, 37, 42 + 1 Loto2: 1, 10, 14, 18, 24, 34 + 16 Joker: 1 9 2 8 1 9 7 Totobola: 121 22X 2X1 1212 FÁRMÁCIAS DE SERVIÇO Sanches (dia 30), Avenida (dia 31), Central (dia 1), Higiene (dia 2), Lino (dia 3), Oliveira (dia 4) e Sanches (dia 5)

Registo no ICS N.º 100494 Semanário - Sai à 5ª Feira Tiragem média - 3.000

O Mensageiro 30.Julho.2009

Cartório Notarial A cargo do Notário Pedro Tavares Certifico, para fins de publicação, que neste Cartório e no Livro de Notas para Escrituras Diversas nº 176-A, folhas cento e quarenta e cinco a folhas cento e quarenta e seis verso se encontra exarada uma Escritura de Justificação Notarial no dia vinte e dois de Julho de 2009. Outorgada por Florentino Rodrigues Marques e mulher Emília Rodrigues Marques, casados no regime da comunhão de adquiridos, naturais ele de Espite, Ourém, e ela de Colmeias, Leiria, residentes na Rua do Pisão, nº 6, Matas, Ourém, nif 170 417 522 e 214 685 373 Na qual disseram Que, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores dos seguintes imóveis: Número um: Prédio rústico composto de terra de semeadura com a área de setecentos e oitenta metros quadrados, sito na Avenida da Liberdade, na freguesia de Memória, concelho de Leiria, a confrontar do norte com Avenida da Liberdade, sul e nascente com Maria de Jesus Quintinha e do poente com travessa das Moitas, não descrito no Registo Predial, inscrito na matriz predial respectiva sob o artigo 22.854 de Colmeias, com o valor patrimonial tributário de 350,00€, a que atribuem igual valor; Número dois: Prédio rústico composto de terra de semeadura com a área de mil novecentos e um virgula cinquenta metros quadrados, sito na Avenida da Liberdade – Lagares, na freguesia de Memória, concelho de Leiria, a confrontar do norte com Avenida da Liberdade, do sul e poente com José Maria dos Ramos Rodrigues e do nascente com Travessa das Moitas, não descrito no Registo Predial, inscrito na matriz predial respectiva sob o artigo 22.853 de Colmeias, com o valor patrimonial tributário de 840,00€, a que atribuem igual valor; Que os referidos imóveis vieram à sua posse por doação meramente verbal feita a ambos cerca do ano de mil novecentos e setenta e seis por António Rodrigues e mulher Conceição das Neves (avós dela), residentes em Barrosa, São Simão de Litém, Pombal; Que, assim, vêm possuindo os referidos prédios, como seus, há mais de vinte anos, como proprietários e na convicção de o serem, cultivando-os e colhendo os seus frutos, posse que vêm exercendo ininterrupta e ostensivamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de quem quer que seja, assim de modo pacifico, contínuo, público e de boa fé, pelo que adquiriram por usucapião a propriedade sobre os aludidos imóveis. Que dada a forma de aquisição originária não têm documentos que a comprovem. Que para suprir tal título vêm pela presente escritura prestar estas declarações de justificação com o fim de obter no registo predial a primeira inscrição de aquisição dos referidos prédios. Vai conforme ao original na parte fotocopiada não havendo na parte omitida nada que amplie restrinja, modifique ou condicione a parte fotocopiada. Leiria vinte e dois de Julho de dois mil e nove A Funcionária, (Assinatura ilegível)

CARTÓRIO NOTARIAL DE LEIRIA Da Drª Maria Lucília Ferreira Antunes Martins, sito na Av.ª Marquês de Pombal, lote 12 –H, Galerias de S. José. CERTIFICO que por escritura de 22 de Julho de 2009, iniciada a folhas 115 do Livro de Notas para Escrituras Diversas nº 157-A deste Cartório: a) MARIA MENDES CRESPO, divorciada, natural da freguesia de Milagres, concelho de Leiria, residente na Rua Principal, nº 1100, Carriço, Bidoeira de Cima, Leiria, NIF 132.570.343. b) MANUEL FERNANDES LISBOA, divorciado, natural da freguesia de Milagres, concelho de Leiria, residente na Rua Principal, nº 1100, Carriço, Bidoeira de Cima, Leiria, NIF 132.570.351. Que rectificam a escritura de justificação de vinte de Maio de dois mil e quatro, iniciada a folhas sessenta e oito verso do livro de notas duzentos e quarenta e oito – E, do Extinto Segundo Cartório de Leiria, cujo arquivo pertence actualmente a este Cartório, no sentido de passar a constar que o prédio rústico da verba um, inscrito na matriz da freguesia de Milagres, sob o artigo 4325, sito no lugar Cruz do Ouro, freguesia de Bidoeira de Cima, concelho de Leiria, tem a área de dois mil metros quadrados, actualmente descrito sob o número dois mil cento e onze / Bidoeira de Cima, aí registada a aquisição a favor da primeira outorgante pela apresentação vinte e nove, de vinte de Junho de dois mil e sete. Vai conforme o original na parte fotocopiada não havendo na parte omitida nada que altere, modifique ou restrinja a parte transcrita. Leiria, 22 de Julho de 2009 A notária, (Assinatura ilegível)

TELEFONES ÚTEIS

Bombeiros Municipais - 244 832 122 | Bomb. Vol. Leiria (Ger.) - 244 882 015 | Bomb. Vol. Leiria (Urg.) - 244 881 120 | Bomb. Volunt. Batalha - 244 765 411 | Bomb. Volunt. P. Mós - 244 491 115 | Bomb. Volunt. Juncal - 244 470 115 | Bomb. Volunt Ourém - 249 540 500 | Bomb. V. M.te Redondo - 244 685 800 | Bomb. Volunt. Ortigosa - 244 613 700 | Bomb. Volunt. Maceira - 244 777 100 | Bomb. Vol. Marinha - 244 575 112 | Bom. Volunt. Vieira - 244 699 080 | Bom. Voltun. Pombal - 236 212 122 | Brigada de Trânsito - 244 832 473 | Câmara M. de Leiria - 244 839 500 | Câmara Eclesiástica - 244 832 539 | CENEL (Avarias) - 800 246 246 | C. Saúde A. Sampaio - 244 817 820 | C. Saúde Gorjão Henriques - 244

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DA ECONOMIA DO CENTRO ÉDITOS Faz-se público que, nos termos e para os efeitos do Art. 19º do Regulamento de Licenças para Instalações Eléctricas, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 26 852, de 30 de Julho de 1936, com redacção dada pela Portaria n.º 344/89, de 13 de Maio, estará patente nas Secretarias das Câmaras Municipais de Batalha e Leiria, e na Direcção Regional da Economia do Centro, Rua Câmara Pestana nº. 74, 3030-163 Coimbra, todos os dias úteis, durante as horas de expediente, pelo prazo de quinze dias, a contar da publicação destes éditos no “Diário da República”, o projecto apresentado pela EDP Distribuição-Energia, S.A. – Direcção Projecto e Construção/Departamento Redes AT-MT, para o estabelecimento de Linha Mista 10 04 L5 0132 00 a 60 KV com 6865 m de SE da Batalha a ap. 31 LAT Batalha – Andrinos / 1º troço (modificação); freguesias de Reguengo do Fétal, Batalha, Golpilheira, Azóia e Barreira, concelhos de Batalha e Leiria, a que se refere o Processo nº. 0161/10/9/729. Todas as reclamações contra a aprovação deste projecto deverão ser presentes na Direcção Regional da Economia do Centro ou nas Secretarias daquelas Câmaras Municipais, dentro do citado prazo. Direcção Regional da Economia do Centro, 3 de Julho de 2009 Adelino Lopes de Sousa Director de Serviços de Energia

CARTÓRIO NOTARIAL DA BATALHA Notária: Sónia Marisa Pires Vala Certifico, para fins de publicação, que por escritura lavrada hoje, exarada de folhas quarenta e cinco a folhas quarenta e seis, do Livro Cento e cinquenta – B, deste Cartório. Armanda Isabel Madeira Moreira, NIF 165 822 562 e marido Hélder Joaquim da Silva e Sousa, NIF 202 677 559, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, ela natural da freguesia e concelho da Batalha, ele natural da freguesia de Parceiros, concelho de Leiria, residentes na Estrada dos Golfeiros, no lugar de Cabeço da Freiria, freguesia e concelho da Batalha, declaram que com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores do prédio rústico, composto de terra de cultura, vinha, pinheiros e eucaliptos, com a área de quatro mil trezentos e cinquenta metros quadrados, sito em Casal do Álvaro, lugar de Mouratos, freguesia de Parceiros, concelho de Leiria, a confrontar de norte com Dulce Maria Sousa da Silva, de sul com Afonso Silva Martins, de nascente com ribeiro e de poente com caminho público, não descrito na Segunda Conservatória do Registo Predial de Leiria, e inscrito na matriz predial rústica em nome da justificante sob o artigo 2.361, com o valor patrimonial e atribuído de €1.440,00. Que os primeiros outorgantes, adquiriram o referido prédio, no ano de mil novecentos e oitenta e oito, ainda no estado de solteiros, por doação verbal de Armando Guarda Moreira Pinheiro e mulher Maria Ivone Pereira Madeira Pinheiro residentes no lugar, freguesia e concelho da Batalha, não dispondo os justificantes de qualquer titulo formal para o registar na Conservatória, mas desde logo entraram na posse e fruição do mesmo. Que em consequência daquela doação verbal, possuem o identificado prédio em nome próprio há mais de vinte anos sem a menor oposição de quem quer que seja, desde o seu inicio, posse que sempre exerceram sem interrupção e ostensivamente com o conhecimento de toda a gente e a prática reiterada dos actos habituais de um proprietário pleno, com o amanho da terra, recolha de frutos, conservação e defesa da propriedade, pagamento das contribuições e demais encargos, pelo que, sendo uma posse pacífica, contínua, pública e de boa fé durante aquele período de tempo, adquiriram o identificado prédio por usucapião. Está conforme o original. Batalha, dezasseis de Julho de dois mil e nove. A funcionária com delegação de poderes, (Assinatura ilegível)

816 400 | C. P. (Est. de Leiria) - 244 882 027 | Cruz Vermelha - Leiria - 244 823 725 | Farmácia Avenida - 244 833 168 | Farmácia Baptista - 244 832 320 | Farmácia Central - 244 817 980 | Farmácia Coelho - 244 832 432 | Farmácia Higiene - 244 833 140 | Farmácia Lino - 244 832 465 | Farmácia Oliveira - 244 822 757 | Farmácia Sanches - 244 892 500 | Governo Civil - 244 830 900 | Guarda N. Republicana - 244 824 300 | Hospital de S.to André - 244 817 000 | Hospital S. Francisco - 244 819 300 | Polícia Judiciária - 244 815 202 | Polícia S. Pública - 244 859 859 | Polidiagnóstico - 244 828 455 | Rádio Táxis - 244 815 900 | Rádio Alerta - 244 882 247 | Rodoviária do Tejo - 244 811 507 | Teatro JLS (Cinema) - 244 823 600

Fundador José Ferreira Lacerda Director Rui Ribeiro (TE416) Redacção Luís Miguel Ferraz (CP5023), Pedro Jerónimo (CP7104), Joaquim Santos (CP7731), Ana Vala (TP558). Paginação O Mensageiro Colaboradores Ambrósio Ferreira, Américo Oliveira, Ângela Duarte, Carlos Alberto Vieira, Carlos Cabecinhas (Pe.), José Casimiro Antunes, Francisco Pereira (Pe.), D. João Alves, João Matias, Joaquim J. Ruivo, Jorge Guarda (Pe.), José António C. Santos, Júlia Moniz, Maria de Fátima Sismeiro, Orlando Fernandes, Paulo Adriano Santos, Pedro Miguel Viva (Pe.), Saúl António Gomes, Sérgio Carvalho, Verónica Ferreirinho, Vítor Mira (Pe.). Administração / Publicidade Pedro Viva (Pe.). Propriedade/Sede (Editor) Seminário Diocesano de Leiria - Largo Padre Carvalho - 2414-011 LEIRIA - Reitor: Armindo Janeiro (Pe.) Contribuinte 500 845 719 Contactos Tel.: 244 821 100/1 - Fax: 244 821 102 - Email: jornal@omensageiro.com.pt - Web: www.omensageiro.com.pt Impressão e Expedição CORAZE - Oliveira de Azeméis - Tel: 256600580 / Fax: 256600589 - E-mail: grafica@coraze.com Depósito Legal 2906831/09

Tabela de Assinaturas para 2009 Destino Nacional Europa Resto do Mundo

Normal Benfeitor 20 euros 40 euros 30 euros 60 euros 40 euros

Preço avulso - 0,80 euros


DESPORTO 15

O Mensageiro 30.Julho.2009

Atletismo | Eva Vital e Irina Rodrigues no pódio

Andebol | Leirienses em destaque

Quatro equipas na fase final

Campeonato do Mundo O leiriense João Antunes (Benfica) é um dos eleitos para representar Portugal no Campeonato do Mundo Sub-21, que irá decorrer de 6 a 19 de Agosto, no Egipto. No grupo da selecção nacional (D) estão a Dinamarca (actual campeã da Europa de Sub-20), República Checa, Marrocos, Argélia e Bielorrússia.

Futebol | Campeonatos da associação leiriense

“Desporto rei” em Setembro

Já são conhecidas as datas de arranque dos campeonatos organizados pela Associação de Futebol de Leiria, em 2009/10. Assim, a Honra (seniores) terá a 1.ª jornada a 20 de Setembro, seguindo-se a Honra (juniores e juvenis), a 10 de Outubro, e a Honra (iniciados), a 18 de Outubro.

Atletismo | Campeonatos das Beiras

Duplo ouro para vidigalenses As equipas masculina e feminina da Juventude Vidigalense (JV) dominaram o Campeonatos das Beiras (19 e 20 de Julho, Seia), terminado no primeiro lugar, seguidas do Bairro dos Anjos (masculina e feminina), Arneirense (masculina) e Clube de Atletismo da Marinha Grande (feminina), respectivamente. Os atletas que mais se destacaram, vencendo as respectivas categorias, foram: João Alexandre e Daniela Ferreira (JV), no salto em altura, Francisco Belo e Andreia Gomes (JV), lançamento do disco, Ruben Monteiro (JV), lançamento da vara, Gonçalo Ribeiro e Cátia Ferreira (JV), 100 metros planos, Diogo Correia (JV) e Verónica Jerónimo (Arneirense), lançamento do dardo, Bruno Carmo e Liliana Jorge (JV), triplo-salto, Alexandre Sousa (JV), 400 metros com barreiras, Carlos Vicente e Mafuta Maketa (JV), lançamento do martelo, estafetas 4x100 metros planos (JV) e 4x400 metros planos (BA), Cátia Ferreira (JV), salto em comprimento, Miriam Tavares (Arneirense), 400 metros planos, Carolina Rodrigues (BA); lançamento do peso, Sara Dias (BA), 200 metros planos.

IPLeiria termina com vitória A equipa do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) terminou a sua participação no 7.º Campeonato Europeu Universitário de Futebol (20 a 26 de Julho, Wroclaw, Polónia), com uma vitória (4-3), frente à Universidade do Chipre (na foto). Com este resultado, a equipa portuguesa terminou no 13.º lugar, numa prova que contou com uma final “made in Ucrânia”. Um golo de bola parada (1-0) decidiu o encontro a favor da “Ternopil Pedagogical University”, ante a “Ivano–Frankovsk National University of Oil and Gás”. Entre os vários prémios atribuídos no torneio, destaque para o IPLeiria, considerada a melhor equipa fora de campo, bem como a finlandesa “University of Jyvaskyla”, a equipa fari-play.

Eva Vital (à esquerda) e Irina Rodigues (à direita) continuam a somar títulos Entretanto, quem também esteve ao serviço da selecção nacional foi a leiriense Irina Rodrigues, que com um lançamento de 53,14 metros, terminou a sua participação no europeu no 3.º lugar, ainda assim longe da vencedora, a croata Sandra Perkovic (62,44 metros). Pedro jerónimo

Campeões de Portugal Entretanto, decorreu o Campeonato de Portugal (25 e 26 de Julho, Seixal), onde os atletas da Juventude Vidigalense (JV) estiveram em evidência. No primeiro dia de competição as estafetas (masculina e feminina) 4x100 metros planos venceram, feito repetido, no dia seguinte, pela estafeta masculina nos 4x400 metros planos e por Bruno Gualberto, nos 400 metros com barreiras. Destaque ainda para a vitória da leiriense Vânia Silva (Sporting), no lançamento do martelo.

Torneio de lançamentos em Leiria A JV promove, nos dias 1 e 2 de Agosto, no Centro Nacional de Lançamentos, o XV Torneio de Lançamentos.

César Faria no mundial

Segunda melhor marca portuguesa de sempre Federação Portuguesa de Natação

Futebol | Europeu Universitário

Arquivo/DR

No Festival Olímpico da Juventude Europeia (18 a 25 de Julho, Tampere, Finlândia), Eva Vital (Arneirense) conseguiu o 3.º lugar, e novo recorde nacional (13,39 segundos), nos 100 metros com barreiras, já no Campeonato da Europa de juniores (23 a 26 de Julho, Novi Sad, Sérvia), foi a vez de Irina Rodrigues (Sporting) conseguir a mesma classificação, mas no lançamento do disco. Para o director técnico regional da Associação Distrital de Atletismo de Leiria, Carlos Carmino, o recorde nacional de Eva Vital é “um registo já de grande nível” que deixa antever “uma carreira desportiva internacional com muitos sucessos.” “Já durante as eliminatórias e meias-finais a Eva deixou no ar a possibilidade de subir ao pódio ao ter, em ambos os casos, alcançado a terceira marca entre as colegas de competição”, comentou.

Arquivo/João Matias

Dois bronzes em provas internacionais

Lois/Uponto e Liga dos Últimos (seniores masculinos), bem como Região de Leiria e Afonsinhas (seniores femininos), são as representantes do Distrito na fase final do Campeonato Nacional de Andebol de Praia, que decorrerá nos dias 1 e 2 de Agosto, na Praia de Altura, Algarve.

César Faria (Bairro dos Anjos) estreou-se da melhor forma no Campeonato do Mundo (26 de Julho a 2 de Agosto, Roma, Itália), ao conquistar a segunda melhor marca portuguesa de sempre, nos 200 metros livres (1:49.53 - o melhor tempo pertence a Tiago Venâncio, com 1:49.02). No final, o leiriense foi 44.º classificado.

CEDILE Telefone 244 850 690 ECOGRAFIA / DOPPLER / ECOCARDIOGRAFIA TAC / MAMOGRAFIA / RX / OSTEODENSITOMETRIA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA ARTICULAR Telefone +351244850690 / Fax 244850698 Largo Cândido dos Reis, Nº 11 / 12 • 2400-112 LEIRIA

PUB


Excelência é uma arte que se domina com treino e habituação. Não agimos correctamente porque temos a virtude da excelência, mas podemos possuí-la porque agimos correctamente. Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, portanto, não é um acto, mas um hábito. Aristóteles

ÚLTIMA 30 JU L H O2009

Universidade de Tulain (EUA) apoia projecto Já lá vão 5 anos desde a última campanha de investigações arqueológicas realizadas no Lapedo. Após as importantes descobertas da sepultura do paleolítico superior – “Menino do Lapedo” – em 1998, seguiram-se importantes investigações e escavações arqueológicas no local designado por “Abrigo do Lagar Velho”. Contudo, os cortes orçamentais às investigações por parte do Ministério da Cultura foram-se sucedendo. A última campanha realizou-se em 2004, contando apenas com comparticipação da Câmara Municipal de Leiria. Desde então as investigações têm-se processado na base de trabalhos de laboratório nas oficinas arqueológicas da Câmara Municipal. Um novo impulso foi dado em 2008 com a criação do Centro de Interpretação “Abrigo do Lagar Velho”, perspectivando assim apoios de algumas importantes universidades estrangeiras. A concretização aconteceu agora, com a vinda de um grupo de seis

estudantes da universidade de Tulane (New Orleans), acompanhados do professor Trenton Holiday. Desde inícios de Julho, e durante um mês, sob a direcção de Francisco Almeida, responsável científico dos trabalhos, este grupo de arqueólogos tem estado a desenvolver investigações/escavações no acampamento temporário descoberto em 2004. Trata-se de um espaço com notáveis e bem preservados vestígios de ocupação humana há 22.500 anos, organizado em torno de duas lareiras com arquitecturas e funcionalidades diferentes: a “Lareira da Fauna” e a “Lareira do Talhe”. Acabar de escavar esta superfície, recolhendo o que aparecer para tentar reconstituir os comportamentos de caçadores-recolectores, é o objectivo da campanha actual. “Estamos a tentar afundar acima dos 25% que já está. A ideia é tentar chegar a uma camada que seja estéril do ponto de vista arqueológico. Depois do estudo dos ossos e dos carvões tiram-

OM

Recomeçaram as investigações arqueológicas no Lapedo

se as conclusões”, explicou o responsável científico. A colaboração da Junta de Freguesia de Santa Eufémia ao nível do apoio logístico que cedeu uma escola primária desactivada para dormitório permitiu reduzir os custos com o alojamento dos investigadores. “O grosso das despesas é o alojamento, porque não

faltam estudantes por toda a Europa que queiram vir para cá, porque este é um sitio fantástico”, sublinha Francisco Almeida. Museu arqueológico precisa de mais investigação Para Francisco Almeida o projecto do futuro Centro de Estudos Paleolíticos/

Museu de Arqueologia de Leiria, a instalar no convento de Santo Agostinho, tem pernas para andar. “Há condições para ser um dos maiores museus nacionais. No entanto, é necessário continuar a investigação”. No âmbito da Carta Arqueológica do concelho de Leiria (projecto da CML) foram feitas mais prospec-

ções com vista a encontrar abrigos com potencial para futuro trabalho arqueológico, tendo sido encontrados 50 locais. “Temos estado a apresentar projectos a empresas e a instituições americanas para angariação de fundos”. Nas investigações desenvolvidas foram encontrados ainda pinturas rupestres e outros vestígios de ocupação humana correspondentes a idades diferentes. Não faltam por isso projectos para continuar os trabalhos. A equipa portuguesa vai continuar as escavações e o estudo dos vestígios encontrados. Apesar da pompa e circunstância que rodeou a apresentação das descobertas em 1998 pelo Ministério da Cultura, o sítio não foi ainda classificado como Monumento Nacional. O processo tem-se arrastado, tendo sido apenas aprovado no conselho consultivo do IPPAR. Orlando Marques

divulfação

Donativos e informações Seminário Diocesano • 2414-011 Leiria

Tel. 244832760 • Fax 244821102 • email: sdl.reitoria@mail.telepac.pt NIB: 0018 0000 03669452001 72 (Se pretender recibo para IRS, envie email com nome, morada e NIF)


4769#OMENSAGEIRO#30JUL