Page 1

DIVULGAÇÃO

jornalminuano.com.br BAGÉ, sábado, 14, e domingo, 15 de julho de 2018 - ANO XXIV Nº 5 981 | R$ 2,50

ÁGUA

FIM DO RACIONAMENTO DEPENDE DO NÍVEL DA PIRAÍ

O fornecimento de água a cada 12 horas, na Rainha da Fronteira, está muito próximo de chegar ao fim. De acordo com o diretor do Daeb, Volmir Silveira, caso a previsão de precipitações pluviométricas para a próxima semana se confirme e auxilie a recuperar o déficit da barragem do Piraí, o abastecimento parcial deve ser encerrado. Pág. 3

CRIME

HOMENAGEM

AO GUARDIÃO DOS MUSEUS

Titular da 9ª Delegacia de Polícia Civil, Luís Eduardo Benites avalia que punição aos culpados contribuiu para que índice de assassinatos, em Bagé, baixasse em 40 % no comparativo entre os seis primeiros meses de 2017 e 2018. “Os autores são presos e acaba aquela sensação de impunidade”, destacou. Pág. 18

ANTÔNIO ROCHA

EVENTO COMO FOI A HOMENAGEM À LIA QUINTANA EM BAGÉ Entrega de medalha da 54ª legislatura da Assembleia gaúcha reuniu a comunidade bajeense, na noite de quinta-feira, no complexo cultural do Museu Dom Diogo de Souza. Público prestigiou o destaque concedido à reitora da Urcamp Pág. 13

Previsão do tempo

6ºC

20ºC

TIAGO ROLIM DE MOURA

QUEDA NOS HOMICÍDIOS É REFLEXO DA ELUCIDAÇÃO, DIZ DELEGADO

Escultura em papel machê de Tarcísio Taborda assinala os 90 anos de um dos personagens de maior destaque da cultura bajeense Pág. 9

DEPOIMENTOS Filha e genro acusados por morte de mulher são ouvidos Menor, de apenas 12 anos, não se manifestou. Namorado negou participação no crime ocorrido em Pinheiro Machado Pág. 18

Empreendedor - Nicolini premia sorteados na Copa do Cliente Gostosão

Pág. 6


02

Opinião

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Editorial

redacaominuano@gmail.com www.jornalminuano.com.br

Consumo consciente

U

m dos ambientes mais sérios a serem encarados a cada período de estiagem, em Bagé, é, sem dúvida, o racionamento de água. Neste ano, há mais de cinco meses a população local se adapta a uma realidade que, por mais difícil que seja, não é novidade, tampouco uma visita rara. A meteorologia, já no ano passado, projetava que os índices pluviométricos, em 2018, para a Rainha da Fronteira, seriam abaixo da média histórica. E isso, de fato, se confirmou. Nos últimos oito meses, para se ter uma ideia, choveu, em média, menos de 80 milímetros por mês – algo bem inferior do que tradicionalmente ocorre. Enfim, o racionamento, mais uma vez, se apresentou. Agora, como destaca matéria de capa desta edição, o abastecimento de hídrico parcial, a cada 12 horas, pode estar próximo do fim. Segundo o diretor do Daeb, responsável pelo monitoramento de cada um dos reservatórios e, ainda, por defini-

ções sobre distribuição, há reais possibilidades de que o atual rodizio seja encerrado. Depende de apenas uma questão, a normalidade do nível da barragem do Piraí, considerada, na atualidade, a principal de Bagé, devido à sua ampla rede de captação. O fato positivo, nessa questão, é que a meteorologia projeta chuvas consideráveis a partir de domingo que, se se confirmarem, podem resolver a demanda. Mesmo estipulando o fim do racionamento, uma lição oriunda dele deve permanecer. E não apenas aos bajeenses, mas a qualquer cidadão. O consumo consciente de água, um dos bens mais fundamentais que a natureza prove a todos os seres vivos, deve ser levado a sério. Como se sabe, a distribuição limitada, mesmo dura de encarar, permite uma espécie de autocontrole sobre qualquer ação que necessite do hídrico. É importante que medida adotadas até o momento se perpetuem, e não apenas por mais alguns dias, meses, mas para sempre.

FAT - Jornal Minuano | CNPJ: 87415725/0012-81 Endereço: Rua Brigadeiro Mércio, 72 - CEP 96400.720 - Bagé/RS Telefones: Redação (53) 3242-7693 - Assinaturas 3241-6377 www.jornalminuano.com.br | redacaominuano@gmail.com | facebook.com/jornalminuanobage

GERENTE COMERCIAL Adriana Robaina

EDITOR-CHEFE Felipe Valduga

Editor assistente - Sidimar Rostan • Reportagem - Viviane Becker - Cláudio Falcão - Melissa Louçan - Jaqueline Muza - Rochele Barbosa - Daiane Lima - Augustho Soares (estagiário) • Chargista - Cláudio Falcão • Repórter fotográfico - Antônio Rocha - Tiago Rolim de Moura • Diagramação - Luís Mário Pereira - Daniel Cuerda Ferreira • Revisão - Helena Pereira • Assistente comercial - Angelina Britto • Vendedores - Dulce Dias - Fabrício Becker • Distribuição - Marcos Goulart • Administrativo - Lidiane Selaje Marques • Colaboradores - José Carlos Teixeira Giorgis - Marcelo Teixeira - José Artur M. Maruri dos Santos - Norberto Dutra - Airton Gusmão - Dilce Helena dos Santos - Fernando Risch - João L. Roschildt • Impressão - Gráfica UMA (Grupo RBS) - Porto Alegre/RS Laboratório FACOS

Coordenador do Curso de Comunicação Social

Glauber Pereira

Os artigos assinados não refletem, necessariamente, a posição do jornal. Por isso, a editoria não se responsabiliza pelas opiniões emitidas.

Marcelo Teixeira

@marcelodct marceloct@ymail.com

Esperando o inesperado

No final de maio, após a convocação da seleção disponíveis aos apostadores do jogo criado pelo Babrasileira para a Copa de 2018, escrevi um artigo des- rão de Drummond no final do século retrasado. Quantacando que a convocação não contava com nenhum do o vivente errava ou ninguém acertava o bicho, “Bad Boy”. Pelo contrário, quase todos os convoca- se dizia que tinha dado zebra e, assim, o simpático dos poderiam ser enquadrados como “bons moços”. afro-equídeo virou sinônimo de azar ou falta de sorte, Torci para que isso pudesse influenciar positivamen- como preferem alguns. O futebol acabou sendo o ambiente mais aprote nossa seleção, mas a eliminação diante da Bélgica provou que não. A seleção não rendeu aquilo que vi- priado para que a zebra virasse símbolo do azar, pois nha rendendo sob a batuta do Tite e mais uma vez, to- em nenhum outro o desempenho recente é tão pouco determinante dos resultados futuros. E, para dos nós – inclusive o Tite – nos iludimos com os popularizar ainda mais esta má fama do resultados pré-Copa. Tudo bem! Segue quadrúpede listrado, contribuiu bastante a vida e continuamos atrás do hexa na a zebrinha do Fantástico que narrava próxima Copa em 2022. A zebra e comentava os resultados da Loteria O inusitado, porém, é que fomos acabou se Esportiva da CEF, nos anos 70. eliminados pela “inusitada” Bélgitransformando, A zebra acabou se transformanca. Um time que apesar de ter feito então, numa do, então, numa metáfora de Davi na uma primeira fase promissora, teve bíblica luta contra Golias. Davi talvez imensas dificuldades para vencer a metáfora tenha sido a primeira zebra da histófraca seleção nipônica no jogo antede Davi ria. De lá para cá, ainda que em raras rior à nossa eliminação. E isso não é ocasiões, não cessou o encantamento da nada perto da surpreendente eliminação humanidade pela zebra e, por isso, a tendênda Alemanha, na primeira fase, após uma cia a torcermos pelo mais fraco, a esperança pelo derrota para a Coréia do Sul que não tinha mais inesperado, a espera pelo imprevisível, a torcida pelo nada a fazer na Copa. É lugar comum, mas nunca é demais ressaltar, imponderável. Não só no futebol, mas no final da noque o futebol é apaixonante por isso. Se não é o único, vela, do filme ou do livro. O desejo pela surpresa, a certamente é um dos poucos esportes onde a lógica quebra da expectativa e talvez isso seja, também, uma e o previsível costumam se ausentar com desconcer- forma de acreditar na mudança, na transformação tante frequência para alegria dos times pequenos que neste mundo tão previsivelmente decepcionante. Se não fosse a zebra, o Inter não teria sido camcom suas pequenas torcidas, esperam sempre pelo peão mundial de clubes nem teria perdido a semifiinusitado, pelo imprevisível, pelo imponderável. Tanto que em nenhum outro esporte a figura da nal quatro anos depois. Se não fosse a zebra a Coreia zebra como símbolo de azar ficou tão popular. O ani- do Sul não teria eliminado a Alemanha. E, amanhã, mal listrado e monocromático ganhou essa fama no a zebra veste quadriculado... como eu, croata desde jogo do bicho, pois ele não pertencia à lista de bichos criancinha. Advogado e professor universitário

Cláudio Falcão

Florêncio e a final da Copa

Charge falcaobage58@gmail.com


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

03

Diretor do Daeb diz que se encher a barragem do Piraí racionamento acaba O diretor do Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb), Volmir Silveira, afirmou, ontem, que caso se confirmem as precipitações previstas para os próximos dias, em Bagé, e encha a barragem do Piraí, o racionamento, que já se estende por mais de cinco meses, desde fevereiro, será finalizado. A barragem, segundo o Daeb, atualmente, está com 1,35 metro abaixo do normal, enquanto a Sanga Rasa está com 4,3 metros aquém do ideal e a Emergencial opera com toda sua capacidade. A Piraí, mesmo diante da defasagem e chuvas consideradas escassas, tem recuperado, com certa ênfase, seu volume. A menos de um mês, por exemplo, em 22 de junho, o déficit registrado era de - 2,3 metros. Silveira salienta que tem sido questionado sobre o racionamento. Ele explica que, nos últimos últimos oito meses, Bagé teve uma média de 74,05 milímetros de chuva ao mês, o que equivale a 43% menos do que a média do mesmo período nos últimos cinco anos, que é de 128,65 milímetros. “Estamos em um período de estiagem”, ressalta. Mesmo com a possibilidade de encerrar o racionamento, o diretor mantém um apelo para que a população faça um consumo consciente da água. Silveira lembra que, em setembro, inicia a primavera e, caso as barragens baixem muito o nível, será necessário retomar o racionamento para evitar maiores problemas no verão quando o consumo aumenta. “Estamos otimistas para que o volume de chuvas seja considerável, conforme o previsto”, pondera.

fotos Divulgação

Volume da Sanga Rasa, maior reservatório de Bagé, está 4,3 metros abaixo do ideal

Tiago Rolim de Moura

Distribuição parcial, a cada 12 horas, completou cinco meses em julho

Jaqueline Muza/ Especial JM

“Estamos otimistas”, mencionou Silveira

Piraí está com 1,35 metro aquém da capacidade


04

Campo & Negócios

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Levantamento da Farsul aponta alta de 44% no frete

Os efeitos das manifestações dos caminhoneiros não se refletiram apenas no desabastecimento ocorrido durante o período da greve. O impacto pode ser ainda maior com o tabelamento do frete, adotado pelo governo federal. Conforme levantamento realizado pelo Sistema Farsul, entre julho de 2017 e julho 2018, o valor

do transporte de grãos no Estado teve um reajuste médio de 44%. Somente após o período de greve, o aumento foi de 29%. O acréscimo não significa apenas uma alta nos custos de produção, mas terá reflexo em toda a economia pela dependência quase exclusiva dos transportes rodoviários na logística brasileira.

Tiago Rolim de Moura

Alguns setores brasileiros podem ser beneficiados em curto prazo, revelou a Agência Brasil

Disputa entre China e EUA pode beneficiar soja brasileira

Em resposta à sobretaxa imposta pelos Estados Unidos a produtos chineses, o país asiático anunciou medidas contra importações de produtos norte-americanos no último dia 6. A disputa comercial entre os dois gigantes já repercute na economia brasileira, por exemplo, com o aumento da procura pela soja, um dos produtos taxados pela China. Especialistas ouvidos pela Agência Brasil apontam que essa queda de braço, resultado da política protecionista do governo de Donald Trump, pode favorecer alguns setores brasileiros em curto prazo, mas que em médio e longo prazo essa guerra pode representar um retrocesso para a economia global. Pesquisador do Centro de Agronegócios da Fundação Getuúlio Vargas (FGV Agro), Felippe Serigatti, avalia que essa disputa pode resultar em um crescimento econômico menor para os dois países, o que afetaria outras nações. “Isso não é bom nem para o Brasil nem para a economia mundial como um todo. No final das contas, ninguém exatamente sai ganhando com essa disputa”, apontou. Ele lembra que setores como o da soja brasileira podem lucrar mais imediatamente ao suprir a demanda chinesa, mas isso pode gerar desequilíbrio com outros parceiros mundiais. Serigatti explica

que o preço da soja aqui vinha ficando abaixo da cotação na Bolsa de Chicago, o que é positivo ao se vender para a China, mas pode implicar um preço incompatível com o mercado europeu. “Se a soja no Brasil fica mais cara, o farelo de soja que sai daqui também fica mais caro, logo o nosso preço fica menos competitivo na Europa. Isso pode favorecer, por exemplo, o farelo de soja norte-americano, uma vez que a soja lá, comparado com o preço da soja aqui, está mais barato”, exemplificou. O embaixador Rubens Barbosa, que atuou em Washington no início dos anos 2000, também avalia que a ampliação deste cenário de disputa será “ruim para todos”. “Vão aumentar o custo, o preço das commodities, afetando todo mundo, inclusive o Brasil. Uma guerra comercial nesse nível vai significar também uma redução do crescimento da economia e diminuição do comércio exterior”, disse em recente entrevista à TV Brasil. Para o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil China, Charles Tang, países como Brasil, Argentina e Austrália devem ajudar a suprir a demanda chinesa, mas em longo prazo esse desequilíbrio pode “danificar a economia mundial”. “Todo mundo vai ser perdedor”, criticou. Ele destacou

que o Brasil é maior exportador de soja para a China. “Os Estados Unidos exportavam, aproximadamente, 40 milhões de toneladas, e o Brasil exporta cerca 50 milhões de toneladas. Para substituir o fornecimento americano, vai ter que quase dobrar a exportação”, disse. Segundo ele, “o importante é que a China entendeu pela primeira vez que o fornecimento norte-americano é instável e mais uma vez o povo chinês entendeu que essa instabilidade é perigosa”. Rogério Araújo, coordenador de Planejamento e Inteligência da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (Abdi), órgão ligado ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), destaca que o mercado brasileiro está pronto para aproveitar as oportunidades advindas das disputas entre China e Estados Unidos, mas é preciso investimento para tornar este incremento em um ganho efetivo de mercado. “A gente consegue isso com uma ampliação de investimentos focados em inovação e num setor produtivo que está crescendo ao redor do mundo, que é o setor produtivo conectado à economia digital, à indústria 4.0,”, avaliou. Ele defendeu ainda a “conexão entre vários setores da economia, sejam os serviços de alto conhecimento com a indústria, seja a indústria com a agricultura”.


Fogo Cruzado

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Arquivo JM

@sidimarrostan sidimar_frostan@hotmail.com

05

Sidimar Rostan

Projeto que denomina ponte sobre Rio Camaquã terá novo relator

Arquivo JM

Definição abrange a CGTEE em Candiota

Privatização da CGTEE não deve ser votada neste ano

O projeto de lei que viabiliza a privatização de subsidiárias da Eletrobras, o que inclui a Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE), com sede em Candiota, deve ser votado pelos parlamentares eleitos em outubro. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do DEM do Rio de Janeiro, confirmou que a proposta não será votada, em caráter conclusivo, em 2018. As negociações que resultaram no adiamento da votação iniciaram há duas semanas, quando os líderes de bancadas se comprome-

teram a pautar a proposta após as eleições. O acordo final, conforme informações da Agência da Câmara dos Deputados, prevê que o projeto do governo federal será votado apenas na próxima legislatura. A privatização da Eletrobras está em análise por uma comissão especial desde março. O relator da proposta, deputado José Carlos Aleluia, do DEM da Bahia, já apresentou relatório, mas precisa se manifestar sobre as emendas apresentadas no colegiado. Uma delas, assinada pelo deputado federal Danilo Cabral, do PSB de

Pernambuco, retira a CGTEE da redação original. A posição de Aleluia, entretanto, mantém a estrutura do projeto, autorizando a empresa a lançar novas ações para diminuir a participação do governo. Se for aprovada nestes moldes, ao final do processo, a União terá menos de 50% das ações. O governo também poderá abrir mão de ter o controle sobre as decisões da Eletrobras, mas manterá direito à chamada golden share, que lhe dá poderes especiais em decisões importantes da empresa.

O Legislativo bajeense aprecia, em caráter conclusivo, na segunda-feira, 16, três legislações que receberam pareceres favoráveis das comissões técnicas. Os vereadores devem votar a criação do Dia Municipal das Pessoas com

Deficiência (28 de agosto), o texto que institui a Campanha “Coração de Mulher” (de alerta e orientação às mulheres sobre o diagnóstico precoce e prevenção de doenças cardiovasculares), e uma alteração na lei que estabeleceu as regras

para as eleições diretas dos diretores das escolas municipais (prevendo que será permitida a candidatura para diretor e vice-diretor, com possibilidade de apenas uma reeleição em cada cargo, respectivamente).

Câmara vai votar três projetos de lei na segunda-feira

Estrutura pode receber nomes de Nicanor Azambuja e João Dóglia O deputado federal João Derly, da Rede, devolveu a relatoria da proposição que denomina a ponte sobre o Rio Camaquã, na BR-153, na divisa dos municípios de Bagé e Caçapava do Sul, como ‘Ponte Nicanor Azambuja e João Dóglia’. A matéria, proposta pelo deputado Paulo Pimenta, do PT, terá novo relator na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados.

O dentista João Correa Dóglia e o pecuarista Nicanor Rosa Azambuja marcaram suas trajetórias no município de Bagé, na criação da Semana Crioula Internacional, das Quarteadas Sociais do CTG 93 e da Descida do Rio Camaquã. A redação avaliada pela Câmara depende, também, da aprovação da Comissão de Cultura e da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

PR de Bagé tem contas aprovadas pela Justiça Eleitoral O juiz eleitoral Ricardo Pereira de Pereira julgou prestadas e aprovadas as contas do diretório bajeense do PR, referentes ao exercício financeiro de 2017. A decisão

destaca que a declaração de ausência de movimentação financeira foi apresentada, pelo partido, dentro do prazo legal determinado pela legislação.

Lei institui campanha Abril Marrom

A legislação que institui, no Estado do Rio Grande do Sul, a campanha Abril Marrom, de prevenção e combate às diversas espécies de cegueira, foi sancionada pelo governador. A mobilização, que vai integrar o calendário ofi-

cial a partir de 2019, foi proposta pelo deputado estadual Luís Augusto Lara, do PTB, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção de doenças que podem levar à cegueira.


06

Empreendedor

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Nicolini premia sorteados na Copa do Cliente Gostosão A sexta-feira foi de celebração para os três clientes sorteados na Copa do Cliente Gostosão, da rede de supermercados Nicolini. Na tarde de ontem, foram entregues os prêmios, de acordo com o perfil de cada ganhador, na loja da Monsenhor Costábile Hipólito. A promoção iniciou em março e foi encerrada na última semana, com o sorteio através da Loteria Federal. A campanha premiou os clientes de acordo com o perfil de frequência - diário, semanal ou mensal. No perfil mensal, o ganhador do vale-compras de R$ 3 mil, foi Túlio Rodrigues da Silva, que realiza suas compras periodicamente na loja da Tupy Silveira. “Fiquei sabendo na segunda, mas ainda não sei o que vou comprar. Só posso garantir que vai ter um churrascão de comemoração”, brinca. O premiado no perfil semanal foi Anderson Nunes da Rosa, cliente do Nicolini da São Judas, que já prepara a casa para a chegada da TV 49” 4K. “Estou fazendo uma lareira em casa para colocar a televisão em cima. Só não vou poder ver a final da Copa porque vou estar trabalhando”, relata. Já a grande ganhadora, que levou para casa uma moto Honda 125, foi Maria Isabel Gonçalves Oliveira, que há muitos anos realiza suas compras no Nicolini da Estação Rodoviária. Com perfil de compras diário, ela conta que além do atendimento, a proximidade do mercado de sua residência facilita as compras diárias, como o pão para o café e itens mais leves do dia a dia, além das compras maiores para a casa. “Eu adoro, sempre sou bem recebida. Acaba que a gente faz amizade com os funcionários. O atendimento é muito bom e os preços também”, destaca. Quando soube que havia sido a grande vencedora, foi vencida pela emoção: “Eu não acreditei, fui contar para o meu marido chorando e ele achou que al-

ANTÔNIO ROCHA

Le Bistrô

Neste final de semana, prove e comprove o sucesso que está fazendo a sequência de consommes, risotos e massas do Le Bistrô, sempre acompanhada de um excelente vinho Peruzzo, lareira e uma ótima música ao vivo, a cargo de Alfredo Leperre. Reservas pelos telefones 999655522 ou 32424117.

Park Padel

Vem aí o Torneio de Inauguração do Park Padel, de 19 a 22 de julho. As inscrições serão feitas até dia 15 de julho. Basta formar a dupla e se inscrever em até mais de uma categoria. Troféus para os vencedores e camisetas para os atletas. Premiação de R$ 3,5 mil para a primeira categoria de profissionais. Música ao vivo e petiscos no sábado. Mais informações através do (53) 99103-6518 (WhatsApp) e na página do Facebook.

Nory Boutique

Hoje tem arraial da Nory, a partir das 14h, com direito a pescaria de brindes e descontos, delícias típicas da data da Oficina do Sabor. Na rua José Otávio, 1241.

Cliente diária, Maria Isabel ganhou uma moto Honda 125

Donna de Si

A liquidação da Donna de Si disponibiliza jaquetas matelassê, tamanho plus size, com 30% de desconto.

Nova Era

A Estrela lançou uma promoção de Caça ao Tesouro e a Nova Era não ficou de fora. A cada R$ 99 em compras de Jogos Estrela, o cliente ganha na hora um mapa para destacar. Todos os mapas são premiados.

Aniversariantes 14 de julho

Rosa, ganhador da TV 49”, foi premiado na categoria cliente semanal

Afonso Gomes Taborda Alex Sandro Valério Amália Meirelles Chaiane Freitas Pereira Clodoaldo Jardim Fagundes Delmar Oliveira Afonso Divaldo Vieira Lara Eni Fernandes Alves Branco Fábio Omar Ribas Gabriely Fagundes Ávila Fernandes Gustavo de Almeida Homem Helen Rose Leite de Moura Julieta da Rosa Barbosa Luciana Silva de Moura Maria Eunice Costa

Niversina de Lourdes Brum Romero Osvaldo Pereira Neto Suzana Garcia Tasso Correia Leite Ubiratan Trindade de Bem

Mauro Pereira de Moraes

Amanda Pereira Bom Valduga Valer, filha de Taís e Felipe

15 de julho

Com perfil de compras mensal, Silva ganhou vale-compras de R$ 3 mil

guém tinha morrido. Mas estamos muito felizes porque vamos usar muito essa moto”, conta ela. Para o segundo semestre, uma

nova promoção está sendo preparada com o objetivo de aumentar a frequência dos clientes nas lojas e sua preferência pela marca.

Abdel Furtado Ali Abdel Lafitt Caio Barcelos Lopes Camilo Coelho Carlos Victor Leite Cheishian Guimarães Severo Danielle Pereira dos Santos Danilo Goulart Elenara de Menezes Costa Eliana Goulart Farias Eloá Garcia da Silva Enzo da Silva Petry Fábio Rodrigues Sum Fátima Mendonça Rubilar Ieda Terezinha Santos Lopes

José Sandin Benites Laura Silveira Fará Lizandra Coelho Cassão Marcelo Soares Margarete Portela Maria Mendonça Rubilar Nathalia Stoll de Moraes Beles Richer Bueno Silveira

Sidimar Ferreira Rostan, editor assistente do Jornal MINUANO


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

07

Cerca de 10 músicos do Fimp ainda não foram adotados

A 9ª edição do Festival Internacional Música no Pampa (Fimp), que será realizado de 22 a 28 de julho, em Bagé, está com as inscrições abertas para as famílias que desejarem adotar um estudante. Ao todo, 32 músicos precisam de hospedagem em casas de família e ainda faltam cerca de 10 conseguirem estada. Conforme a responsável pelo Adote Um Músico, a contabilista Rose Pinheiro, a iniciativa acontece desde a primeira edição e o apoio da população é imprescindível para garantir Bagé no circuito de festivais que acontece em Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, finalizando na Rainha da Fronteira. Rose explica que, por ser um período de férias, muitas famílias estão viajando ou recebendo os filhos e, com isso, estão com as residências ocupadas. A responsável pelo projeto lembra que a família que receber o aluno disponibiliza a casa (dormitório) e o café da manhã.

Antônio Rocha

Festival acontece a partir do dia 22 deste mês

As demais refeições são custeadas pelos padrinhos e madrinhas que aportam valores para custear alimentação e transporte dos bolsistas.

A contabilista salienta que é preciso reunir esforços entre a comunidade para manter este evento. Ela enfatiza que o Fimp é um evento da cidade de Bagé e se destaca

por ser o único de música erudita consolidado no Estado. “ A cidade é rica em artistas e tem uma escola de música centenária. É uma honra sediar este evento”, comenta.

As famílias que quiserem se candidatar a hospedar um músico podem entrar em contato através do telefone (053) 99972-7810.


08

Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Município abre inscrições para projetos culturais Rodrigo Sarasol/especial jm

“São várias etapas que devem ser cumpridas”, diz secretária A partir das 14h de segundafeira, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo estará com as

inscrições abertas para os projetos de fomento a cultura que desejaram concorrer as verbas que tota-

lizam R$ 120 mil, disponibilizadas através do edital Secretária de Estadual da Cultura, Turismo, Es-

porte e Lazer. O certame estará disponível no site da prefeitura até o dia 16 de setembro, às 14h. Serão contemplados cinco projetos de teatro, um de arte circense, duas oficinas de Carnaval no valor de R$ 5 mil cada um. Também receberão o incentivo quatro projetos de música, quatro de dança, quatro publicações de livro, quatro exposições de artes plásticas coletivas ou individuais, com R$ 4 mil cada e duas oficinas de cinema com seis mil cada uma. Conforme a secretária de Cultura e Turismo, Anacarla Flores, a pasta está disponibilizando qualificações para que os interessados possam tirar dúvidas sobre o preenchimento do cadastro e documentação necessária para concorrer as verbas. Os treinamentos irão ocorrer nos dias 18 de julho, às 10h, 25 de julho, às 15h, 8 de agosto, às 19h, e 29 de agosto, às 10h. “Já realizamos duas qualificações”, disse. O presidente do Conselho

de Políticas Culturais, Neimar Rodrigues, salienta que os interessados não deixem para inscrever os projetos na última hora, porque após a finalização do prazo haverá um período para a habilitação dos projetos e caso falte algum dado ou documento, o projeto não poderá concorrer as verbas. “São várias etapas que devem ser cumpridas”, ressalta. Após todas as fases, habilitação e escolha dos projetos, o beneficiado terá que apresentar um plano de trabalho que será fiscalizado pela pasta. Podem participar pessoas físicas e coletivos culturais. As dúvidas podem ser sanadas também através do e-mail editalculturabage@gmail.com. O município assinou o convênio com o Estado no final de junho. O projeto de fomento local concorreu com 27 municípios e foi escolhido entre 10 contemplados. O valor total do edital é de R$ 120 mil, sendo que R$ 20 mil é de contrapartida do município.

Compede debate Plano Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência A reunião ordinária de julho do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Compede) de Bagé, realizada na manhã de terça-feira, no salão de eventos do Caminho da Luz, deliberou sobre a apreciação e aprovação das prioridades elencadas para fins de encaminhamento ao Poder Executivo e demais segmentos responsáveis pelo cumprimento das medidas. Também foi discutida a solicitação ao gabinete do prefeito das providências necessárias ao efetivo funcionamento do Fundo Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, conforme estabelecido na lei que instituiu o Sistema Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. No encontro foi apresentado um relatório sobre a análise dos itens para implementação mais urgente do Plano Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O trabalho, realizado pela comissão composta pelos conselheiros Carlos Silva, Cimone Halberstadt, Ruibar Freitas, Mara Rúbia Rosa e Lígia Gomes, apontou as 30 principais demandas que precisam de aplicação imediata, em diferentes

setores. O próximo passo é a realização de um encontro com segmentos do Poder Executivo para dar ciência das demandas em curto, médio e longo prazos. Conforme divulgado, ficou estabelecido que no dia 24 de julho haverá um encontro com representantes das áreas da Cultura, Turismo , Esporte e Lazer para debater os eixos referentes a esses segmentos. No dia 25 de julho a comissão tentará um encontro na Câmara de Vereadores porque há temas que tratam sobre legislação.

Fundo Em relação à efetivação do Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, os conselheiros deliberaram sobre o encaminhamento à prefeitura para a elaboração da portaria de criação do Fundo. O Compede irá solicitar a nomeação de dois representantes do Executivo que irão constituir a comissão responsável pelo gerenciamento do Fundo. Pelo Conselho, foi indicada como representante a gerente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) em Bagé, Fernanda Oliveira.

Durante a reunião, a conselheira Cimone Halberstadt apresentou ofício encaminhado pelo gabinete do vice-prefeito solicitando a participação das entidades com assento no Compede para a realização de um Censo Municipal das Pessoas com Deficiência. A intenção é buscar estratégias que permitam a obtenção de dados estatísticos sobre as atuais condições das pessoas com deficiência no município, levantando um diagnóstico. A última parte do encontro foi destinada à apresentação de como está sendo elaborado o site do Conselho, com sugestões de apresentação do conteúdo, quem integra o Compede, finalidades e ferramentas que permitam o contato maior com a comunidade. Uma das sugestões foi que o conteúdo seja apresentado em audiodescrição - em especial para melhorar a acessibilidade a pessoas com deficiência visual. A intenção é que nos próximos dias o conteúdo já esteja disponível na rede mundial de computadores. A próxima reunião do Conselho está marcada para o dia 14 de agosto, no salão de eventos do Caminho da Luz.


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

09

Museu Dom Diogo celebra aniversário de Bagé e 90 anos de Tarcísio Taborda

Sem coincidências, a celebração de 90 anos de nascimento de uma das figuras mais destacadas da cultura e educação da região fez parte da programação da semana de aniversário da Rainha da Fronteira. A homenagem entrelaça a história de Tarcísio Taborda com a de Bagé, cidade que sempre esteve no coração de suas pesquisas. Dentro das atividades da Semana de Bagé, as integrantes da comissão gestora de museus da Fundação Attila Taborda, Carmen Barros e Maria Luíza Pêgas, e a presidente da FAT e reitora da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), Lia Maria Herzer Quintana, receberam, na manhã de sexta-feira, convidados e familiares de Tarcísio Taborda, para celebrar a abertura da exposição Bagé de Todos os Santos e a inauguração de uma escultura do pesquisador. A programação iniciou com a apresentação da exposição, que conta com cerca de 100 itens, entre imagens impressas e efígies, com coleção de imagens cedidas pela Catedral de São Sebastião, Paróquia Nossa Senhora da Conceição, Capela da Santa Casa, Capela São Martinho, Igreja Sagrada Família, Capela São João de Deus e capela da Fundação Bidart, acervos particulares de Marilu Texeira, Iara Maria Botelho Vieira e Fábio Lucas, além de imagens impressas do acervo religioso do Museu Dom Diogo de Souza. O bispo emérito de Bagé, Dom Gílio Felício, e Frei Álvaro Bordignon abriram as atividades com a bênção dos presentes, além de destacar a presença da Igreja Católica e seu papel ao longo da história de fundação da cidade. “É uma forma de recuperar a memória e a história da religiosidade deste povo e resguardar as lembranças”, destacou o titular da paróquia da Conceição. A ação tem como objetivo oferecer a exposição dos principais santos devocionais pertencentes à comunidade, permitindo reflexões sobre seu significado e representações com peças de diferentes materiais, estéticas e tempos diferenciados. A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 8h30min às 11h30min e das 14h às 18h, e, aos sábados e domingos, das 14h às 18h, até o final de agosto.

fotos Tiago Rolim de Moura

Família de Tarcísio Taborda e reitora Lia Quintana apresentaram a obra em celebração aos 90 anos do pesquisador

Escultura em papel machê foi confeccionada pela artista Clélia Camargo

Exposição Bagé de todos os santos é parte da programação de aniversário da cidade

Novidade na sala dedicada à família Em um ambiente que resguarda a memória da cidade, seus modos e costumes, nada mais justo que dedicar um espaço, exclusivamente, ao guardião dos museus da cidade, Tarcísio Taborda, e seu pai, o “patriarca” da primeira universidade de Bagé, Attila Taborda. E justamente para disseminar o conhecimento sobre os feitos desta família e o legado que pai e filho deixaram para a cidade, foi inaugurada, ontem pela manhã, uma escultura destinada, especialmente, a despertar a atenção e curiosidade das crianças.

Como o museu é um ambiente não apenas de resguardo da memória, mas também de ações educativas, visitas de alunos da rede pública e privada são constantes no complexo. E para despertar a atenção dos estudantes sobre a importância de Tarcísio na história, a comissão gestora recorreu ao lúdico. A artista plástica Clélia Camargo foi a responsável pela escultura do pesquisador em papel machê, que impressionam pela riqueza de detalhes, como o emblema da antiga FunBa (Faculdades Unidas de Bagé).

Logo abaixo da lapela, a insígnia condecora Taborda como eterno curador dos museus, trabalho iniciado por ele na cidade. “Nossa preocupação não é falar de Tarcísio como personalidade, e sim perpetuar o legado de um homem e os três museus que idealizou. Precisamos dele para educar”, destacou Maria Luíza. A atividade foi encerrada com a apresentação do Grupo de Musicoterapia da Oncologia, coordenado pela professora Ana Maria Delabary.


SOC

VIVIANE

Becker

viviminuano@hotmail.com

O

deputado Estadual Luiz Fernando Mainardi entregou, na noite desta quinta-feira (12/07), a Medalha da 54ª Legislatura da Assembleia do Rio Grande do Sul, à presidente da Fundação Attila Taborda e reitora da Universidade da Região da Campanha, Lia Maria Herzer Quintana, que foi a primeira mulher a assumir a entidade de ensino em mais de 60 anos de história. A distinção é uma honraria concedida em nome dos cidadãos gaúchos, simboliza o respeito e a admiração do Poder Legislativo do Estado do Rio Grande do Sul. Duas solenidades marcaram a cerimônia de outorga da Medalha. O reconhecimento aconteceu na quarta-feira, na sala da presidência da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. No dia

www.jornalmi

Luiz Fernando Mainardi concede Meda

seguinte, às 20h, no complexo do Museu Dom Diogo de Souza, os bajeenses puderam acompanhar esse momento histórico. A noite memorável marcou a trajetória profissional e pessoal dessa gestora, que há anos vem driblando as dificuldades e fazendo a universidade crescer e prosperar. O evento reuniu centenas de autoridades, imprensa, colaboradores, convidados, familiares e amigos, proporcionando uma reflexão sobre o importante trabalho que essa cidadã bajeense vem fazendo pela Educação na região da Campanha. A jornalista fotógrafa Rosane Coutinho compartilha com essa social as imagens que fez do evento. Duas galerias completas podem ser conferidas no site www.rvsocial.com.br

Compartilhando alegria com parte da equipe do curso de Arquitetura da Urcam

A imagem mostra a descontração da festa que marcou a noite da última quinta-feira

Isabel Mes noite mem reitora e s Família Urcamp marcando presença O deputado Luiz Fernando Mainardi concedendo a honraria à Lia Quintana

Luiz Fernando Mainardi, Carem Nascimento, Carmen Vargas e Teia Centeno Pereira

Projeto Piano Forte


CIAL

10/11

Bagé, 14 e 15 de julho de 2018

inuano.com.br

alha da 54ª Legislatura à Lia Quintana Poesia para Lia

Lia Maria Herzer Quintana. Presidente da FAT, mãe, professora, engenheira, gestora, ou simplesmente, Lia. É desse jeito simples, numa combinação de apenas três letras, que prefere ser chamada dentro da Urcamp pelos que a procuram. Seja aluno, professor, colega, funcionário ou qualquer um que tenha nela um vínculo de amizade. Lia e Maria são dois nomes que se completam até na rima e, assim, combinam com uma série de palavras, como, por exemplo, empatia! Então, brincamos com essas três letras para rimar em poesia.

Lia anunciou que para Reitora iria

mp

Muitos acharam fantasia, confundiram até com folia Quem diria!! Lia, persistente, agiu na diplomacia Quando alguns nem acreditavam, ela na frente, já vencia. A Urcamp, então, iniciou uma etapa que ninguém conhecia Um projeto novo, audacioso, nada à revelia. Lia ganhou espaço e aos poucos acontecia Para muitos era só mais uma tentativa, utopia! Mas o trabalho sempre prevalecia E quanto mais fazia, mais conquistas se trazia Lia cortou excessos, regalia Fechou o que não funcionava, o que já não servia Enfrentou sem temor os percálcios, sem melancolia Trouxe de volta o crédito à uma Instituição que convaecia Lia montou equipe, cercou-se de gente CAPAZ, em boa grafia Salários atrasados, agora estavam em dia Não houve tempo para apatia Porque uma nova Urcamp ressurgia Lia se mostrou capaz, mas sem megalia Ganhou a confiança de todos, dentro da academia Hoje recebe homenagem, um marco pra esse dia Porque Lia não é passado, é presente e futuro, profecia! Uma entre várias homenagens recebidas pela reitora nesta noite especial. A poesia foi escrita pelo jornalista Chrystian Ribeiro, que integra a Assessoria de Comunicação e Marketing da Urcamp

ssias e Lia nesta morável para sua família Momento especial integrando a família Urcamp

participando da homenagem

Hospital Universitário presente, no evento, com Romário Almeida, Carol Gehres, Henry Ritta e Eduardo Pizani


12

Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

José Carlos Teixeira Giorgis

DIVULGAÇÃO

jgiorgis@terra.com.br

No tempo do trem

Eu morava há duas quadras da Estação Ferroviária, hoje Prefeitura Municipal. De longe se escutava o silvo que indicava a partida do trem e depois outro da locomotiva. Os alto-falantes anunciavam a saída, mensagem seguida de dobrados militares. Vapor e fumaça. As rodas patinavam; as lanternas da máquina apagavam. A primeira classe tinha bancos estofados e mesinha de armar; os da segunda, assentos de madeira. Perto do almoço o copeiro distribuía as senhas da “primeira mesa”, ”segunda mesa”, mas muitos preferiam saborear o “farnel” preparado pela mãe (galinha com farofa); ou pastéis, bolo, alguma fruta. No meio da viagem conferiam-se os bilhetes. O ranger das ferragens e recepção musical indicava a chegada na gare. A estação era ponto de passeio. Quando a gente vinha de Porto Alegre para votar, segunda classe, a recomendação era usar uma tapa-pó por causa da fuligem. A curva de São Domingos obrigava a se ajeitar para o abraçar os pais. Os que moravam mais longe iam de carro-de praça. Guris anunciavam os hotéis, embora a maioria deles se quedassem ao redor da Praça. Como residia perto, um jeito de entretenimento era ficar na sacada assistindo os passantes. Às vezes, ficava sentado na soleira da porta da rua, como quando assisti uma multidão desfilando com o esquife de filho do doutor Gafrée, falecido precocemente em Dom Pedrito. Ou aguardava Leivas, funcionário de uma barraca, que havia feito um gol inesquecível no jogo do Guarany. São recordações que fluem ao ler obra importante que esgota a história de estradas de ferro e trens no Estado, surgidos em 1869 quando se planejou uma ferrovia entre Porto Alegre e Novo Hamburgo; e depois até Taquara, logo projeto de uma linha entre Rio Grande, Bagé e São Gabriel, tudo através do engenheiro José Ewbank da Câmara que elaborara um Plano para todo o Rio Grande (1872). Em 1878 concedeu-se trinta anos e cobrança de juros sobre o capital para que Miguel Gonçalves da Cunha e James Gracie Taylor explorassem a linha Rio Grande a Bagé, depois transferida para a empresa Compagnie Impériale du Chemin de Fer du Rio Grande do Sul. Aproveito o livro invulgar para transcrever alguns dados. Por exemplo, estações e paradas: Bagé-Dom Pedrito-Livramento: São Martim, São Domingos, Rodeio Colorado, Parada Pons, São Sebastião (Torquato Severo), Parada Quadros, Vauthier, Parada Passo da Rocha, Leões, Parada Indústria Pedritense de Carnes, Dom Pedrito, Encruzilhada, Km 76, Upacaraí, Km 103, Engenheiro Ataliba Mariante, Km 121, Florentina, Km 140, Carolina, Armour e Livramento.

Bagé- Cacequi: São Martim, São Domingos, Rodeio Colorado, Parada Pons, São Sebastião (Torquato Severo), Parada Saibro, Três Estradas, Parada João Câncio, Ibaré, Parada Von Bock, Suspiro, Parada Lindolfo Waick, Estância do Céu (Martins), Vacaraí, Santa Brígida, São Gabriel, Parada Gabrielense, Tiaraju, Bela União, Parada Três Divisas, Azevedo Sodré, Prada Leônidas, Brasil, Retiro, Parada Alcides Chagas, Guilherme Resin e Cacequi (daqui segue ligação com Livramento). Bagé- Olimpo- Pelotas: Santa Tereza, Industrial, Quebracho, Km 339, Santo Antônio, Rio Negro, São Geraldo, Augusto Duprat, Seival (Santa Rosa), Dario Lassance, Candiota, Biboca, José Sartori, Maquinista Mezzati, Pedras Altas, Miguel Carreira, Nascentes, Alegrias, Lageado, Brete Cerro Chato, Herval, Basílio, Cruz, Engenheiro Ivo Ribeiro, Cerrito, Pedro Osório (antiga Piratini) ou Olimpo (daqui o trem seguia para Pelotas e Rio Grande). Em 26 de outubro de 1878, o Decreto nº 7.056/78, ao dispor sobre a construção da estrada de ferro de Rio Grande a Bagé previa o seguinte material para essa linha férrea: 16 locomotivas; um carro de Estado; quatro carrões-salões de primeira classe, sistema americano; 10 carros mistos de primeira e segunda classe, de passageiros, também sistema americano; quatro carros de quatro rodas para correio; 120 vagões para mercadorias; 50 vagões para animais; 24 vagões tipo plataforma e 30 troles para o serviço da linha todos carros e metade da quantidade de vagões deviam ter freios. O trecho Rio Grande a Bagé foi inaugurado em 2 de dezembro de 1884 e 12 anos depois mais dois trechos entre Rio Grande e Cacequi foram criados: de Cacequi a São Gabriel, em 24 de agosto de 1886, e o de Bagé a São Sebastião, em 3 de dezembro de 1896. As locomotivas pertenciam à Southern Brazilian Rio Grande do Sul Railway Company Limited. Já o trecho seguinte, entre São Sebastião a São Gabriel, fora contratado com a Compagnie Auxiliaire des Chemins de Fer au Brésil em 1898. Circulava no trecho local uma locomotiva Double- Ender, fabricada por Baldwin, segundo o sistema White e tinha o nº 63, material que, possivelmente, depois passou à Viação Férrea do Rio Grande do Sul. Bagé revela primazias no setor, segundo esse livro especial. ---------------------------Fonte: Ápio Cláudio Beltrão. As locomotivas a vapor e as ferrovias no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, 2018. O autor é santa-mariense, advogado, professor universitário e membro do IHGRS. Prefácio do historiador Fausto José Leão Domingues, também possuidor do expressivo acervo fotográfico usado.

Cantores e atores, Pedro Spohr, Ricardo Barpp, Luciane Bottona, Carla Maffioletti, Daniel Germano, Flávio Leite e Maíra Lautert durante ensaio, clicados pelo fotógrafo Gilberto Perin

Ópera O Quatrilho chega a Bagé em agosto Depois da estreia nacional dias 28 e 29 de julho, no Theatro São Pedro, na capital gaúcha, com três récitas, a ópera O Quatrilho vai passar por mais sete palcos, sendo um deles em Bagé, no auditório do Complexo Cultural do Museu Dom Diogo de Souza. Em agosto, a ópera segue em cartaz passando por sete palcos do Rio Grande do Sul: Recanto Maestro (dia 3, no Auditório da Antonio Meneghetti Faculdade), Bagé (dia 9, no Museu Dom Diogo de Souza), Pelotas (dia 10, no Theatro Guarany), Passo Fundo (dia 12, no Teatro Notre Dame), Bento Gonçalves (dia 15, no Anfiteatro Ivo Antonio da Rold), Caxias do Sul (dia 18, no Teatro Murialdo) e Novo Hamburgo (dia 19, no Teatro Feevale). Os ingressos estão à venda online e em diversos pontos de venda espalhados pelo Estado. Os ensaios reunindo todo o elenco, que inclui sete cantores/ atores e 12 músicos da Camerata OntoArte, ocorrem diariamente em Porto Alegre com regência do maestro Antonio Borges-Cunha e direção cênica de Luís Artur Nunes. A ópera em dois atos tem música de Vagner Cunha e libreto de José Clemente Pozenato com recitativos em português e árias, duetos e coros cantados em italia-

no. O enredo retrata a realidade dos imigrantes italianos no início do século XX, deixando claro o poder da mulher nas decisões de família e também de negócios. O título faz analogia ao jogo do quatrilho, jogo de cartas onde os parceiros se trocam ao longo da partida. Tudo pode acontecer nesse jogo com um elenco integrado pelos cantores Carla Maffioletti, Maíra Lautert, Flávio Leite e Daniel Germano nos papeis principais, além de Luciane Bottona, Ricardo Barpp e Pedro Spohr. Os elementos cênicos estão sendo produzidos integralmente no Estado. Assinados pela portoalegrense Malu Rocha, os figurinos foram desenhados a partir de fotografias de famílias italianas que viveram e trabalharam na

Agenda Dia 9 de agosto Quinta-feira, às 20h30min Museu Dom Diogo de Souza (rua Emílio Guilain, nº 2017 – São Jorge – Bagé/RS) INGRESSOS Inteiro - R$ 90 Meia-entrada - R$ 45

área rural do Rio Grande do Sul durante a imigração. A montagem tem cerca de 30 peças criadas em cores frias e terrosas, retratando as personalidades dos protagonistas da trama. Já o gaúcho Rodrigo Lopes é o responsável pela criação e concepção do cenário da montagem. Para remeter à época, o cenógrafo criou um lambrequim – adorno arquitetônico de madeira recortada muito utilizado nas casas dos imigrantes italianos. O acessório de 14 metros de largura ocupará toda a extensão dos palcos onde a ópera será encenada e estará acompanhado de alguns objetos originais que vão compor as cenas, como um barril e um fogão à lenha garimpados em antiquários.

PONTOS DE VENDA Online: www.blueticket.com.br. Formas de pagamento: Visa, Mastercard, American Express, Hipercard, Dinners Club e Elo. Há taxa de conveniência. Loja Efeito: Rua Bento Gonçalves, 188 – Bento Gonçalves. Horários de funcionamento: de segunda a sexta, das 09h às 12h e das 14h às 19h. Forma de pagamento: somente em dinheiro.


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

13

A emocionante homenagem à Lia Quintana

Uma noite memorável, cheia de emoções. O ato, que iniciou na Capital Gaúcha, na sala da Presidência da Assembleia Legislativa, ganhou o hall do Complexo Cultural do Museu Dom Diogo na noite do dia posterior. A homenagem de entrega da medalha da 54ª Legislatura trazia consigo muito mais que o reconhecimento pela profissional de destaque que a engenheira Lia Maria Herzer Quintana representa para a sociedade. A comunidade estava à frente da gestora, reitora da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), presidente da Fundação Attila Taborda. Pelas palavras do autor da outorga, deputado Luiz Fernando Mainardi, egresso da instituição de ensino, ver a Urcamp ressurgir era motivo de orgulho e esse era um dos tantos méritos que Lia Quintana estaria colhendo ao ser indicada por ele para receber a medalha. Não somente assim o fez em Porto Alegre, como julgou necessário realizar a mesma solenidade – agora ampliada – entre os colegas e a comunidade bajeense. “Essa medalha é um reconhecimento ao trabalho, à dedicação, à história e à vitória da nossa reitora Lia Quintana. Mas, também, carrego um pouco da emoção de eu ser um filho da Urcamp. Eu vim para Bagé para estudar e foi aqui que eu conheci a Lia. O meu professor Ned Quintana – meu professor de política e sobre problemas de Bagé. A Lia compreendeu que existe uma palavra-chave para os negócios, públicos ou privados, que se chama credibilidade. E é isso que essa nossa querida amiga tem e nos traz como exemplo. A credibilidade de olhar nos olhos de cada um e dizer a verdade. De saber onde tem que fazer os cortes. De saber onde e ter a ousadia de fazê-los”, discursou o parlamentar.

fotos Jéssica Pacheco/EspecialJM

A cerimônia Antes da fala do deputado e da entrega da medalha, quem iniciou o discurso foi o vice-presidente do Corede Camapanha, Fábio Pintos, falando sobre a importância de Lia Quintana no trabalho que desempenham juntos. “Eu sempre tive o prazer e a honra de poder dividir as minhas ideias e o meu ideal de desenvolvimento junto a alguém que, hoje, está sendo provado que é a pessoa certa para gerir esse Conselho, neste momento em que estamos vivendo”, mencionou ao se dirigir à homenageada: “Tu conseguiste, implementando princípios modernos de uma verdadeira gestão, fizeste com que a instituição tivesse um salto de qualidade e a resgataste de um caminho que talvez não tivesse volta”. Logo após, o vice-presidente da Fundação Attila Taborda, professor Leonardo Castilho, agradeceu ao deputado pela lembrança à timoneira da Urcamp e discursou no sentido de transmitir o sentimento de todos os colegas da instituição no momento de sua fala. “Nós temos duas histórias. Uma anterior a tua gestão, que, praticamente, todos conhecem, e oito anos de uma gestão que, a cada momento que passa, se vislumbra uma luz. Tudo isso é graças a tua persistência e a tua batalha. Nós te devemos muito mais do que tu pensas; te devemos uma parte da nossa vida. É a tua vontade de lutar, é a tua vontade de crescer. Nós só temos a te agradecer, e que a gente continue sob a tua guia, porque nós temos certeza que nós vamos vislumbrar um futuro muito melhor do que aquele passado que nós temos de lembrança”, ressaltou. Quem deu sequência, de forma emocionada, foi Núbia Juliani, vice-reitora da Urcamp. “Dizer a ti, Mainardi, que todos

Ao lado da companheira, Isabel Messias, reitora recebeu medalha da Assembleia Legislativa, durante ato solene, no complexo cultural do Museu Dom Diogo de Souza

os deputados soubessem escolher como tu, alguém que faz a diferença. A Lia faz, em todos os setores que ela atua. Obrigada Lia, obrigada a tua família, que, muitas vezes, se priva, mas estão ao teu lado, te dando força. E eu já estou emocionada. Só de olhar para a coragem que ela teve, eu já me emociono”, exaltou. Chrystian Ribeiro, assessor de imprensa da Urcamp e cerimonialista, escreveu o poema Lia Maria, que foi dado de presente, em formato de pergaminho, pelos colegas da Urcamp, ao final da solenidade. O deputado Mainardi fez sua fala e entregou a medalha à reitora, consolidando homenagem de dois dias. A leitura, emocionante, abriu a homenagem da instituição que, após o ato com o deputado, exibiu um vídeo sobre a história de vida de Lia Quintana. Em 17 minutos, colegas, companheira, filhos, primos e amigos descreveram quem é essa mulher de 57

anos que enfrenta as batalhas e que ‘não mostra os dentes com facilidade, mas que sai do restaurante com uma marmita extra para entregar ao rapaz que aguardava, com fome, ao lado de fora’. E foi assim, depois da comoção de todo complexo do Museu, que a palavra, enfim, foi passada para a homenageada da noite, que brincou ‘vocês fizeram esse vídeo para me fazer falar’. “O Igor já falou, mas alguns acham que a família tem um modelo. Mas o único modelo é, com a graça de Deus, o amor mora lá em casa. A conquista é nossa. Eu fiz uma promessa. E todos os dias é uma só, que eu coloco os pés no degrau e digo: não me deixa cair em tentação, e é só o que a gente precisa para fazer um bom trabalho”, mencionou.

Esclarecimento Antes de finalizar a sua fala, Lia Quintana esclareceu uma postagem feita nas redes sociais. No

dia anterior, o deputado Mainardi exibiu, em sua página, uma arte informando que faria a transmissão ao vivo da entrega da medalha à reitora. Circulou, portanto, a imagem editada com a escrita ‘caloteiros’. Lia, que não é de deixar as coisas passarem sem esclarecimento, abordou a afronta. “Pelo que me consta, Mainardi, tu pagaste os salários atrasados das gestões anteriores. Parceladamente, da mesma forma que estamos fazendo, mas tu pagaste. Então, eu não sei de que calote estão falando. E por mais que tivessem me dito para não falar sobre isso, eu resolvi falar por ter ficado extremamente ofendida. Pois, a partir do momento em que uma pessoa se dedica, propõe uma Assembleia para ter uma votação, para ser aprovado na mesa Diretora, e aí recebe aquela ofensa. Mas eu não sei do que eles estão falando. Não sei o que significa caloteiro nesse sentido. Mas isso já acabou”, concluiu, sendo aplaudida pelos presentes.


14

Religião

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Airton Gusmão

“Eu sou uma missão nesta terra, e para isso estou neste mundo. É preciso nos considerar como que marcados a fogo por essa missão de iluminar, abençoar, vivificar, levantar, curar, libertar” (Evangelho da Alegria, nº 273). Ouvimos neste final de semana o Evangelho em que Jesus chama os Doze e os envia dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. Em sua missão os apóstolos pregavam para que todos se convertessem, expulsavam muitos demônios e numerosos doentes eram curados e ungidos com o óleo (Mc 6,7-13). Poderíamos nos perguntar: qual é a missão da Igreja, dos cristãos e, o que é evangelizar? A Evangelização de todas as pessoas em todo o mundo é a vocação própria da Igreja; ela existe para isso. Porém, precisamos superar uma mentalidade fechada e egoísta de que a Igreja é somente o padre, o bispo, a religiosa, a catequista, o ministro da comunidade. Não, Igreja é todo o povo

A vida é uma missão

de Deus que nasceu da graça do Batismo; fomos acolhidos como filhos e filhas de Deus, os que colocaram a sua esperança em Cristo. Uma importante Exortação Apostólica do Papa Paulo VI, sobre a evangelização no mundo contemporâneo, diz: “A tarefa de evangelizar todos os homens constitui a missão essencial da Igreja. Evangelizar constitui, de fato, a graça e a vocação própria da Igreja, a sua mais profunda identidade. Ela existe para evangelizar; ela nasce da ação evangelizadora de Jesus e dos Doze” (nº 14 e 15). Quando Jesus enviou os doze, dandolhes autoridade e poder para curar os doentes e expulsar os demônios, também pediu a eles que, na sua missão, fizessem o convite à conversão. A Exortação Apostólica de Paulo VI, que já citamos, nos ajuda a compreender este convite da Palavra de Deus anunciada na evangelização. Sobre esta conversão, a que o anún-

Norberto Dutra

Jesus sabia que o dinheiro está em qualquer lugar

O dinheiro está em toda a parte. É algo de valor. Seu tempo é dinheiro. Seu conhecimento é dinheiro. Suas habilidades, seus dons e seus talentos são dinheiro. Pare de ver o dinheiro como algo que você leva meramente na carteira. Veja como algo que você possui e que resolve um problema de alguém. Está em toda a parte. Jesus sabia que o dinheiro existia até nos lugares mais improváveis. Está em qualquer lugar em que você realmente quer que ele esteja. O Coronel Sanders queria que o dinheiro viesse de algo que ele amava, o seu frango frito peculiar. Mohammed Ali descobriu o seu sucesso financeiro no boxe. Pedro era um pescador. Precisava do dinheiro dos impostos. Jesus lhe disse onde o dinheiro podia ser encontrado. “Mas, para não escandalizá-los, vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca, e você encontrará uma moeda de quatro dracmas. Pegue-a e

entregue-a a eles, para pagar o meu imposto e o seu.” (Mateus 17.27). Você gosta de flores e deseja viver como proprietário de uma floricultura? Lá é onde o seu dinheiro pode ser encontrado. Jesus sabia que o dinheiro existia em toda parte. Jesus sabia que o dinheiro esta em qualquer lugar onde você realmente quer que ele esteja. Esste foi um dos Segredos da Liderança de Jesus. Tem uma oração que você pode orar comigo agora: “Senhor, eu sei que Tu não ÉS limitado pelas crises econômicas deste mundo. Por favor, ensina-me como resolver os problemas dos outros e cria um fluxo de finanças que supram as necessidades da minha vida. Em nome de Jesus amém.” Deus abençoe a todos até o próximo final de semana! Pastor e presidente da Igreja Assembleia de Deus de Bagé Doutor em Divindade

cio do Evangelho convida, o texto nos diz: “Não haverá humanidade nova, se não houver em primeiro lugar homens novos, pela novidade do batismo e da vida segundo o Evangelho. A finalidade da evangelização é, portanto, esta mudança interior, que procura converter ao mesmo tempo a consciência pessoal e coletiva dos homens” (nº18). Pela graça do Batismo atua em todos os cristãos a força santificadora do Espírito que exige de todos a missão de serem evangelizadores; com a consciência de que somos discípulos missionários e que, portanto, não podemos delegar aos outros aquilo que é missão de cada um de nós, que fizemos ou estamos procurando realizar a experiência do encontro com o amor de Deus em Jesus Cristo. Aquilo que Jesus pediu um dia aos apóstolos, que saíssem a evangelizar, a anunciar a Boa Nova do Reino, ele pede hoje a cada um de nós que nos dizemos

José Artur Maruri

cristãos; pois, a alegria do Evangelho que precisa ser anunciada, acolhida e vivida, não é uma excitação alienada ou um bemestar espiritual. É a promessa de um mundo novo que já está presente no meio de nós, mas ainda não na sua plenitude. O Papa Francisco, em sua última Exortação Apostólica sobre o caminho para a santidade, afirma, falando da missão de todos nós: “Poderá porventura o Espírito Santo enviar-nos para cumprir uma missão e, ao mesmo tempo, pedir-nos que fujamos dela ou que evitemos doar-nos totalmente para preservarmos a paz interior? Obviamente não. Esquecemo-nos de que não é que a vida tenha uma missão, mas a vida é uma missão” (nº 27). Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade. Pároco da Catedral

josearturmaruri@hotmail.com bagespirita.blogspot.com.br

O espiritismo II

Ainda na mesma linha das instruções recebidas pelos Espíritos, através da obra de Allan Kardec intitulada “O Que é o Espiritismo”, na última semana, é imperioso que reflitamos sobre mais alguns pontos sobre os quais o Espiritismo se debruça, senão vejamos: “Deus, sendo soberanamente justo e bom, não condena suas criaturas a castigos perpétuos por faltas transitórias; oferecelhes, em todo o tempo, meios de progredir e de reparar o mal que puderam fazer. Deus perdoa, mas exige o arrependimento, a reparação e o retorno ao bem; de sorte que a duração do castigo é proporcional à persistência do Espírito no mal; que, por consequência, o castigo seria eterno para aquele que permanecesse eternamente no mau caminho; mas, desde que um clarão de arrependimento entre no coração do culpado, Deus estende sobre ele sua misericórdia. A eternidade das penas, assim, deve ser entendida no sentido relativo, e não no sentido absoluto. Os Espíritos, em se encarnando, trazem com eles o que adquiriram em suas existências precedentes; é a razão pela qual

os homens mostram, instintivamente, aptidões especiais, inclinações boas ou más que parecem inatas neles. As más tendências naturais são os restos das imperfeições do Espírito, e das quais não está inteiramente despojado; são também os indícios das faltas que cometeu, e o verdadeiro pecado original. Em cada existência, deve-se lavar de algumas impurezas. O esquecimento das existências anteriores, é um benefício de Deus que, em sua bondade, quis poupar ao homem as lembranças, o mais frequentemente, penosas. A cada nova existência, o homem é o que fez de si mesmo; é para ele um novo ponto de partida, conhece seus defeitos atuais; sabe que esses defeitos são as consequências daqueles que tinha; disso conclui o mal que pode cometer, e isso lhe basta para trabalhar a fim de se corrigir. Se tinha outrora defeitos que não tem mais, nada tem a se preocupar com isso; ele tem muitas imperfeições no presente.” (Referências: Allan Kardec. O Espiritismo em sua mais simples expressão. O Que é o Espiritismo. IDE Editora. p. 156-157)

Colaborador da União Espírita Bajeense


Cidade

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Missão à Itália é pontapé para desenvolver municípios gaúchos, diz Sebrae Integrantes do Programa Líder preparam ações de desenvolvimento para as regiões da Campanha, Fronteira Oeste e Sul Mais de 40 municípios gaúchos se preparam para alavancar seu desenvolvimento. Eles integram o Programa Líder – Liderança para o Desenvolvimento Regional, promovido pelo Sebrae RS para apoiar as regiões da Campanha, Fronteira Oeste e Sul do Estado. As ações começaram em 2015 e neste ano, após uma missão de cinco dias de visitas à região de Milão, na Itália, inicia a etapa de implementação de projetos e de ações para promover o desenvolvimento destas comunidades. O grupo de 14 pessoas, incluindo empresários, presidentes de associações comerciais e representantes do poder público e de universidades da região, participou de uma intensa programação entre os dias 25 e 29 de junho. As atividades foram acompanhadas pelo Sebrae RS com o apoio da consultoria da Alta Escola de Economia e Sociedade da Universidade Católica de Milão (Altis). O diretor-superintendente do Sebrae RS, Derly Fialho, acompanhou a missão e relata os principais destaques da viagem. No primeiro dia, juntamente com o diretor da Altis, Vito Monamarco, apresentamos o histórico de ações realizado pelo Programa Líder até o momento. “Uma comparação entre os territórios da Itália e do Rio Grande do Sul fez parte da abertura, assim como o detalhamento das ferramentas de governança e marketing territorial que podem ajudar a impulsionar os municípios”, destaca. A colaboração entre o público e o privado também fez parte dos conteúdos, com a explicação dos modelos americano, alemão e francês de desenvolvimento. A parte prática teve início no segundo dia, com a visita à cidade de Bolonha, na região da Emília Romanha, para conhecer as políticas de desenvolvimento do território. O local possui uma agência regional de desenvolvimento, a Vert, que existe desde 1974, com o objetivo de promo-

15

Alternativas para fomentar o turismo regional são debatidas por gestores municipais FOTOS Tiago Rolim de Moura

Divulgação

Próximo passo será a reunião da Governança e o Encontro de Lideranças, nos dias 19 e 20 de julho, em Bagé

ver políticas para estimular a vocação empreendedora, a economia e a infraestrutura. A inovação social e a colaboração para promover a região foram os destaques, que contou com a apresentação do consórcio Aster, que une governo, universidades, centros de pesquisa e câmaras de comércio, em um modelo semelhante ao que se deseja implantar com o Programa Líder. “O Hub Milano, a primeira incubadora italiana, com foco no impacto social, também foi visitado”, conta Fialho. “Pietro Lovati, responsável pela incubação e apoio às startups, apresentou os programas de incubação e serviços, e três startups do local detalharam seus trabalhos, em área como reciclagem de plástico, energia e reaproveitamento de celulares usados”, relata. O grupo conheceu, ainda, a agência Promos, da Câmara de Comércio de Milão, que se dedica à internacionalização de empresas e atração de investimentos. A Cavit, uma cooperativa que reúne 10 vinícolas e 4.500 produtores na região de Trento, recebeu atenção especial, já que as regiões gaúchas que compõem o Programa Líder também têm a produção vitivinícola entre seus focos. Lorenzo Vavassore, diretor de exportação da cooperativa, explicou os detalhes da Plataforma Integrada Cartográfica Agrícola (Pica), que mapeou todo o território, com o cadastro dos produtores, solo, tipo de uva e outros atributos. A agência Tren-

tino Sviluppo, com suas 50 empresas incubadas, integrou a programação.

Parceria internacional Por fim, o grupo já começou a definir possíveis orientações estratégicas e diretrizes para o desenvolvimento da Fronteira Sul. Entre as atividades, os integrantes escreveram um possível projeto para ser implantado nos próximos seis meses para incentivar o desenvolvimento territorial das regiões e municípios envolvidos no Rio Grande do Sul. A missão foi encerrada com a assinatura de contrato de parceria internacional entre Sebrae RS e Altis com ações voltadas para o desenvolvimento da Campanha, Fronteira Oeste e Sul do Estado. Os próximos passos ocorrerão ainda neste mês, com a 2ª Reunião da Governança e o Encontro de Lideranças, que vão contar com todo o grupo dos municípios participantes, nos dias 19 e 20 de julho, em Bagé. “Neste encontro, a Altis vai apresentar um relatório completo da missão, com sugestões de ações a serem implementadas no Estado”, adianta o superintendente do Sebrae RS. Até o final do ano, a Altis dará suporte e acompanhamento das atividades colocadas em prática e para o planejamento do que será efetivado em 2019. Em novembro, será a vez de os italianos virem ao Brasil para conhecer as ações desenvolvidas aqui no Estado e para o lançamento do livro do Programa Líder.

Silva é o presidente da Apatur

Flávia representou o Sebrae no encontro

Representantes de 10 municípios que integram a Associação Pampa Gaúcho de Turismo (Apatur) participaram, ontem, do 7º Encontro de Gestores do Turismo. O evento aconteceu no no salão nobre da Prefeitura de Bagé e debateu as alterações no Plano Nacional de Turismo e qualificação aos gestores para integrar o Mapa do Turismo. Foram convidados para o evento representantes dos municípios que integram a região Pampa de turismo, como Aceguá, Bagé, Dom Pedrito, Candiota, Caçapava do Sul, Hulha Negra, Lavras do Sul, Pinheiro Machado, Pedras Altas e Santana da Boa Vista. De acordo com o presidente da Apatur, conselheiro estadual de turismo, Jorge Silva, o objetivo principal do encontro é fomentar o setor que surge como uma alavanca de rentabilidade para empresários. Ele, que também é sommelier e integrante do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), destaca o enoturismo como uma das opções para impulsionar o turismo na região. “Debatemos alternativas para a região da campanha e o turismo como um todo”, informa.

mês, além de apresentar dados sobre o Turismo Rural Gaúcho.

Palestras Na parte da manhã, os municípios apresentaram roteiros atrativos e eventos. À tarde, após o almoço, as atividades retornam com o debate “A participação do poder público na governança regional”, com participação da turismóloga Cristina Feijó, da Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do RS (Sedactel). E a turismóloga da Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo (ABBTUR), Rita Michelon, abre a pauta sobre o Plano Nacional de Turismo, esclarecendo as dúvidas dos gestores participantes. Também foi apresentada a Feira do Alto Camaquã, que acontece no próximo

Oportunidades A turismóloga e técnica plena em Turismo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas(Sebrae/ RS), Flávia Gross, participou falando sobre as “Oportunidades para o desenvolvimento turístico do Pampa Gaúcho”. Ela salientou que a instituição acredita no desenvolvimento regional do Pampa Gaúcho através do Turismo, por isso apoiou o evento em parceria com a Apatur que é a entidade de governança regional. A técnica apresentou as ações e estratégias que estão sendo realizadas em parceria com os municípios e entidades do setor, com um olhar regional que visa apoiar tecnicamente o desenvolvimento e a qualificação do turismo na região.

Troca de experiências Para a presidente da Associação de Vinhos da Campanha Gaúcha, Clori Peruzzo, este tipo de encontro é indispensável para o setor. Ela salienta que há uma troca de experiências entre as pessoas que realizam e têm conhecimento sobre as artes e a história da região, que são importantes para fomentar o turismo. A secretária de Cultura e Turismo, Anacarla Flores, enfatizou que cada município tem um potencial diferente e cada um tem suas peculiaridades. Para ela, o encontro proporciona que essas experiências sejam compartilhadas e se busque um ponto em comum para fomentar o turismo regional. O evento foi uma realização da Apatur em parceria com a Sedactel e prefeitura e conta com apoio da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), ABBTUR, Sebrae, Obino Hotel, Senac e Fenícia Hotel.


www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Deus Salve o Rei - GLOBO - 19h30min Lucrécia vê Glória sem os efeitos do fruto mágico. Glória come vários frutos de uma vez. Diana sofre ao saber por Gregório que ele revelou seus sentimentos por Amália. Afonso manda Romero preparar o exército para expulsar Otávio de Artena. Gregório contém sua emoção ao ouvir de Amália que ela ama Afonso. Otávio pede a Aires que fique atento a Virgílio. Amália aconselha Diana a lutar por Gregório. Aires segue Virgílio e observa Enoque contando ao marquês, Amália e Selena o paradeiro de Augusto. Augusto se esconde ao ver Delano. Amália e Selena encontram Augusto.

Horóscopo

Segundo Sol - GLOBO - 21h Dodô não consegue se explicar para Ionan, que tenta descobrir a verdade com Remy. Katiandrea faz revelações sobre Laureta para Ícaro. Laureta repreende Rosa e discute com Ícaro. Severo surpreende Rochelle. Beto/ Miguel questiona Rosa sobre Ícaro e decide ir atrás do rapaz. Karola conta para Laureta que foi procurada pelo irmão de Manuela. Ícaro deixa a casa de Laureta e Beto/Miguel o ajuda. Severo toma uma decisão sobre Rochelle e toda a família se surpreende. Beto/Miguel desmente Karola para Ícaro e tira satisfações com a mulher. Beto/Miguel incentiva Valentim a ajudar Rosa a se livrar da dívida com Laureta e Karola se enfurece. Ícaro conta para Cacau que Beto/Miguel o está ajudando. Rosa enfrenta Laureta e deixa o bordel. Edgar pede Cacau em namoro.

ÁRIES Acolhimento: se é disso que você precisa agora, comece por alimentar você mesmo o seu amor. São dias para cultivar uma convivência feliz e deixar brilhar sua criança interior.

TOURO

Muito o que sentir, muito o que pensar e expressar com tudo que está acontecendo, especialmente nas relações mais próximas. Um fim de semana para ficar mais em casa, junto.

GÊMEOS Para ter segurança, é preciso confiar. Nesse momento, se é essa estabilidade que deseja, é disso que tem que cuidar. Uma base emocional forte e flexível o suficiente para você voar.

CÂNCER Horas após o eclipse, com tanta coisa sendo remexida aí dentro, você tem mais é que se cuidar. Conforto, carinho e alimento para o corpo, a mente e as emoções. Uma nova forma de ser.

LEÃO A lua já entra em Leão nessa tarde, pouco depois do elipse canceriano que ainda reverbera na sua alma. E você vai precisar expressar suas necessidades. Alimente nobres sentimentos.

VIRGEM Enquanto a lua vai chamando você mais para dentro, para se sentir especialmente em conexão com sua alma, Vênus em Virgem proporciona momentos de pura poesia. Experiências sensoriais.

Palavras Cruzadas

Orgulho e Paixão - GLOBO - 18h30min Camilo e Jane ficam estarrecidos com a revelação de Susana sobre o falso casamento. Fani se desculpa com Cecília. Brandão compara Mário a Mariana e fica perturbado. O Barão não aprova o noivado de Ema com Ernesto. Charlotte não consegue convencer Julieta a dar uma nova chance a Olegário. Mariana se desespera quando Felisberto e Ofélia decidem falar com Mário na companhia da filha. Brandão se surpreende com a notícia do suposto noivado de Mário e Mariana. Lady Margareth demite Petúlia. Camilo e Jane se casam novamente. Cecília e Fani procuram as cartas trocadas entre Fani e Edmundo no passado. Josephine seduz Uirapuru. Brandão confronta Mário/Mariana.

LIBRA

Conforme for vivendo o momento presente, você vai conscientemente progredindo. Vida social mais seletiva, mas não menos querida esses dias. Reescrevendo sua história afetiva.

ESCORPIÃO Você quer mais da vida, deseja o melhor. Isso é legítimo, mas mesmo com toda a seletividade que isso representa, tenha mais generosidade com a vida e as pessoas e o amor será maior.

SAGITÁRIO Agora é essencial ampliar seu entendimento sobre tudo. Quanto mais se dedicar humildemente aos seus desejos e tarefas, mais sua presença será notada e seus talentos reconhecidos.

CAPRICÓRNIO Rupturas ou mudanças e esclarecimentos profundos sobre suas reais necessidades afetivas. Não é hora de medir forças, controlar ou se isolar, mas viver o que há para viver. Integridade.

AQUÁRIO A vida é maior, está além do seu entendimento imediato, mas cuide do seu bem-estar e do que está ao seu alcance realizar. De pessoas confiáveis valem até as críticas construtivas.

PEIXES Como amar de novo estando enredada no passado, como criar sua obra se não se dedicar? O foco hoje é na limpeza e no esclarecimento pessoal dos seus potenciais e recursos. A vida, hoje.

Loterias

Novelas

Edibar

16

Lazer

FEDERAL

LOTOFÁCIL

Sorteio: 05300

1º prêmio 2º prêmio 3º prêmio 4º prêmio 5º prêmio -

Sorteio: 1687

64870 21745 14998 73125 48668

01 02 03 04 06 07 09 10 14 16 17 18 19 20 24

LOTOMANIA Sorteio: 1882

01 02 08 16 24 32 36 41 42 44 47 51 54 62 69 75 77 80 90 98

DUPLA-SENA

MEGA-SENA

QUINA

Sorteio: 1812

Sorteio: 2058

Sorteio: 4722

04 19 23 29 56 59

06 07 16 50 56

1º- 04 06 24 35 46 49 2º- 13 23 26 29 37 40


Esporte

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Divulgação

17

Daiane Lima Jogo que vale o Acesso daiane.lima.bg@gmail.com

Jô Folha/Especial JM

Final inicia ao meio-dia de domingo

Croácia e França disputam troféu da Copa

Após 62 jogos e mais de 5580 horas de partidas disputadas, chegou a hora de conhecer o vencedor da Copa do Mundo 2018. A final será em Moscou, às 12h, de domingo. França e Croácia vão brigar pelo título de melhor do mundo. A decisão pelo terceiro lugar está marcada para este sábado, em São

Petesburbo, às 11h, quando Bélgica e Inglaterra entram em campo. A Croácia esteve mais tempo em campo que o adversário. O time conquistou vaga na final disputando nos pênaltis duas vezes – contra a Dinamarca e a Rússia - e foi para a prorrogação contra a Inglaterra, na semifinal. A equipe

surpreendeu mais de uma vez na Copa. A França tem uma defesa de destaque e chegou a ficar quatro jogos sem sofrer gols. A cerimônia de encerramento da competição deve iniciar às 11h30min, com a participação do músico Nick Jam, do ator Will Smith e da cantora albanesa Era Istrefi.

Disputa de tênis em julho

O mês de julho será do Ranking de Tênis Interno na Clínica de Tênis Paulo Alves. O evento está marcado para os dias 20, 21 e 22. Há 15 atletas convidados e as inscrições podem ser feitas até o

dia 16 de julho. Em agosto, inicia, no local, a primeira etapa do Torneio Aberto de Tênis. A atividade está prevista para os dias 24, 25 e 26. Também estão previstas

etapas para setembro, outubro e novembro. Na clínica, em junho, foi realizada a primeira disputa de beach tênis, com tenistas de diferentes cidades.

Empate com gols favorece o visitante Quem vencer a partida disputada no domingo, no Estrela D’Alva, garante uma vaga na Divisão de Acesso de 2019. Às 15h, na Rainha da Fronteira, Guarany e Farroupilha entram em campo para decidir o futuro dos clubes para este e, também, o próximo ano. Os times empataram no jogo de ida, realizado em Pelotas, na quintafeira, quando ninguém conseguiu acertar a bola ao fundo da rede. Com o empate e os adversários somando um ponto cada, os times buscam uma vitória, independente do número de gols. Com o resultado no Estádio Nicolau Fico, Farroupilha tem vantagem.

Isso porque qualquer empate com gols encaminha o Fantasma à final, já que o saldo de gols qualificado é o segundo critério de desempate – depois do saldo de gols simples. Se nenhum dos times marcar dentro dos 90 minutos, a decisão parte para as penalidades. O alvirrubro foi o campeão da Segunda Divisão em 2016. No ano de 2017, porém, ficou em último lugar no Grupo A, no Acesso, e acabou caindo novamente para a Terceirona. Até agora, cada time esteve mais de 19 horas em campo. O alvirrubro soma sete vitórias, das 13 partidas em 2018; e Farroupilha ganhou seis vezes.


18

Segurança

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

Primeira audiência de caso “Queda do número de homicídios de matrícidio é realizada é reflexo de elucidação e punição em Pinheiro Machado aos autores”, destaca Benites Na tarde de quinta-feira, 12, aconteceu, no Fórum de Pinheiro Machado, o interrogatório dos dois adolescentes que estão apreendidos acusados de terem matado uma faxineira de 37 anos, mãe da menor de 12 anos. De acordo com o promotor de justiça da comarca de Pinheiro Machado, Adoniram Lemos Almeida Filho, eles foram ouvidos para saber a versão do fato. “O jovem de 16 anos retratou a confissão e relatou que não participou dos fatos, nem da morte e tampouco da ocultação de cadáver. Disse que teria confessado para defender a namorada de 12 anos, filha da vítima”, complementou. Almeida Filho ainda acrescentou que a menina não quis falar. “Ela se reservou ao direito de não se manifestar”, explicou. O promotor também disse que o jovem relatou que o comportamento da mulher em relação ao relacionamento era diferente, que às vezes aceitava o namoro e às vezes não. “O menor disse que era um comportamento difícil dela”, ressaltou. O Ministério Público também pediu avaliação psicológica do casal de adolescentes. “Devido a gravidade do fato pedimos a avaliação psicológica deles”, enfatizou.

Próximos passos

Almeida Filho informou que o próximo passo é a audiência de oitivas de testemunhas. “A defesa disse que terá duas testemunhas e nós, o Ministério Público, teremos três testemunhas do fato”, complementou. O promotor esclareceu que como eles estão internados, todo os trâmites devem terminar antes do prazo de 45 dias, por se tratar de menores apreendidos. A próxima audiência está agendada para o dia 26 de julho, às 14h20min, onde, segundo o promotor, pode ser proferida a sentença, pelo juiz.

Necropsia Almeida Filho adiantou, ainda, que recebeu os laudos periciais. “No laudo foi relatado que a vítima foi enterrada morta e também descartada a presença da irmã de seis anos no momento do crime, pois ela estava na escola. O pai das meninas, que morava com eles, não estava no momento, estava trabalhando e está cuidando da criança. Já a adolescente apreendida ficará sob a guarda da avó”, concluiu.

Óbitos PAULO ORLEM MUNHOZ MACHADO, 75 anos, tratorista aposentado, solteiro. Residia na rua Félix da Cunha. DOLORES ALFONSO RAYMUNDO, 93 anos, costureira aposentada, viúva. Residia na rua Uruguay. Deixa os filhos Gilca Maria e Paulo Sérgio.

Os crimes contra a vida mantiveram, no primeiro semestre de 2018, a tendência de queda no Rio Grande do Sul. Em Bagé, houve redução de 40% no número de homicídios, sendo 10 no mesmo período do ano passado e seis neste ano. O balanço dos dados estatísticos da criminalidade, apresentado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), nesta semana, aponta redução de 35,6% nos índices de latrocínio e 25,7% nos homicídios, em comparação ao mesmo período no ano passado. Os números de latrocínio em Bagé ficaram iguais, sendo um neste ano e um no ano de 2017, no mesmo período. Ao todo, 17 indicadores são analisados. Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio.

Números Em Bagé, os furtos diminuíram de 869, até 30 de junho deste ano, para 916 no mesmo período de 2017. Os roubos também tiveram queda: de 191, em 2017, para 165, em 2018. Os abigeatos baixaram de 88, no ano passado, para 64 neste ano - nos seis primeiros meses. Já o tráfico de drogas aumen-

ANTÔNIO ROCHA

tou: de 72, neste ano, para 31, no ano passado.

Avaliação

Questionado sobre as causas para a redução dos indicadores, o titular da 9ª Delegacia de Polícia Civil, delegado regional Luís Eduardo Benites, destacou que é a elucidação dos casos e a punição aos culpados. “Esse é um reflexo de um trabalho que viemos fazendo a dois anos, quando tivemos números altos de mortes violentas e começamos um combate, principalmente, ao crime de tráfico de drogas”, relatou. Benites contou que a elucidação com uma investigação eficiente também auxilia nessa queda. “Os autores são presos e acaba aquela sensação de impunidade, o que faz com que retroceda, pois vemos em outros municípios onde há dificuldade de elucidação um aumento significativo nos números de mortes. Estamos com quase 100% de elucidação em todas delegacias e os culpados presos”, completou. O delegado ressalta que as organizações criminosas estão sendo desarticuladas. “Realizamos diversas operações policiais, de-

Delegado destaca o trabalho contra a impunidade sarticulando ações das organizações criminosas e isso faz a redução”, complementou. Ao ser indagado sobre as mortes com requintes de violência que ocorreram neste ano, Benites acrescentou que houveram diversos casos passionais. “Os crimes onde há envolvimento da vítima com o autor, como o feminicídio que tivemos neste ano, além de problemas familiares que o Estado não consegue prever, há, ainda, a dificuldade de prevenção, mas mesmo assim estamos punindo os culpados”, concluiu. Divulgação

Adolescente é apreendido com droga e dinheiro na Praça da Estação Um adolescente de 16 anos foi apreendido, na tarde de quintafeira, na Praça da Estação, pela Brigada Militar. Segundo registrado no boletim de ocorrência, na guarnição da Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motos) do Pelotão de Operações Especiais (POE) foi recebida uma denúncia de tráfico. De posse das características do acusado, os

agentes encontraram e abordaram o menor nas proximidades do fórum de Bagé, sendo localizada, com ele, uma bucha de maconha, um celular e R$ 114 em dinheiro. Diante dos fatos, o menor foi apreendido e apresentado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), onde foi efetuado registro simples. Após, o menor foi entregue a um responsável.

Itens estavam de posse do menor


Segurança

www.jornalminuano.com.br

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

19

VEC apresenta números do sistema prisional Tiago Rolim de Moura

Os recursos do Fundo Penitenciário são aplicados sobretudo em: - construção, reforma e ampliação de unidades penais; - formação, aperfeiçoamento e especialização do serviço penitenciário; - aquisição de material permanente, equipamentos e veículos especializados; - formação educacional e cultural dos presos; - programas de assistência jurídica aos presos carentes.

Presídio regional atende 37,8% mais apenados que sua capacidade Em Bagé, casa prisional está superlotada, com 37,8% a mais de apenados que a capacidade. Sobre esse tema, a reportagem procurou a Vara de Execução Criminal (VEC) que, através de sua assessoria, relatou alguns pontos sobre os apenados. No Presídio Regional de Bagé (PRB) há, hoje, 410 homens e 53 mulheres, sendo 92 homens em prisão provisória/preventiva e 21 mulheres neste caso. Os demais são condenados em regime fechado e alguns em regime semiaberto. A assessoria salientou que o perfil dos detentos não há no sistema, sendo que somente se observa é que a maioria são pessoas de baixa escolaridade, com apenas o Ensino Fundamental. Os números da Superintendência de Serviços Penitenciários

(Susepe) apresentam que a maioria dos apenados são solteiros, têm apenas o Ensino Fundamental incompleto, idade entre 35 a 45 anos em maior número, no Estado. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, o custo por preso no Brasil é um valor variável conforme a estrutura da unidade prisional, sendo a média nacional de R$ 2,4 mil por preso. Nas penitenciárias federais do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), cada preso custa aos cofres públicos R$ 3.472,22 e refletem gastos com sistema de segurança, contratação de agentes penitenciários e outros funcionários, serviços, alimentação, compra de vestuário, assistência médica e jurídica. O montante destinado à manutenção do sistema prisional vem

do Fundo Penitenciário, que pode ser nacional ou estadual. O Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) é gerido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e foi criado pela Lei Complementar nº 79, de 1994, com a finalidade de proporcionar recursos e meios para a modernização e o aprimoramento do sistema penitenciário brasileiro. O Funpen é constituído de recursos provenientes das dotações orçamentárias, custas judiciais recolhidas em favor da União, arrecadação dos concursos de prognósticos, recursos confiscados ou provenientes da alienação dos bens perdidos em favor da União, multas de sentenças penais condenatórias com trânsito em julgado, fianças quebradas ou perdidas, e rendimentos decorrentes da aplicação de seu patrimônio.

Ainda que a administração das unidades prisionais seja responsabilidade dos estados federativos (com exceção das prisões federais), os altos custos do sistema penitenciário dificultam a administração desses estabelecimentos sem apoio do governo federal. Sozinhos, os estados não conseguem arcar com todos os custos do sistema e, por isso, parte dos recursos do Funpen são repassados aos Fundos Penitenciários Estaduais (Funpes), que devem ser usados para financiamento de vagas e assistência ao preso e ao egresso. Mas os fundos estaduais não dependem somente dos recursos do Funpen, ainda que essa seja a maior parte da verba. Eles contam com outras arrecadações, como doações, multas decorrentes de sentenças penais, fianças quebradas ou perdidas, parcela descontada da remuneração do trabalho dos detentos, parte da receita da venda de bens produzidos nas unidades penais do Estado, entre outros.

Auxílio-reclusão O auxílio-reclusão é um benefício previdenciário, destinado apenas para pessoas de baixa renda, pago exclusivamente aos dependentes (esposa, companheira e filhos) da pessoa recolhida à prisão, desde que mantida a condição de segurado do INSS. Caso o preso esteja recebendo seu salário pela empresa ou estiver recebendo outros benefícios da Previdência Social como auxílio-doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço, não terá direito ao pagamento do auxílio-reclusão. O valor do auxílio-reclusão é calculado de

acordo com a média dos valores do salário de contribuição.

Direitos da família

Os familiares da pessoa presa têm direito ao auxílio de um assistente social para a solução de problemas relacionados à obtenção de benefícios da previdência social, documentos pessoais, orientação e amparo em problemas dentro da unidade prisional. O juiz pode estabelecer regras especiais, em cada comarca, em relação às visitas da família, que auxiliam no processo de ressocialização, envolvendo, por exemplo, limitações à entrada de crianças e adolescentes e a entrada em datas especiais. O preso também tem o direito de receber visitas íntimas de companheira (o) ou cônjuge em dias determinados e em local reservado, desde que tal pessoa esteja devidamente registrada e autorizada pela área de segurança e disciplina. Esses encontros íntimos são condicionados ao comportamento do(a) preso(a), à segurança do presídio e às condições da unidade prisional, sem perder de vista a preservação da saúde das pessoas envolvidas e a defesa da família, e podem ser suspensos caso coloquem em risco a segurança do estabelecimento e disciplina dos presos.

Assistência ao egresso O egresso do sistema penitenciário tem o direito à orientação para reintegração em sociedade, concessão (quando necessário) de alojamento e alimentação por um prazo de dois meses e auxílio para a obtenção de um trabalho.


20

Contracapa

BAGÉ, 14 E 15 DE JULHO DE 2018

www.jornalminuano.com.br

Consultoria Jr. da Urcamp entrega pesquisa das empresas e profissionais mais lembrados para Aciba Jéssica Pacheco/EspecialJM

Resultado será apresentado em agosto

Foi finalizada e entregue, nesta semana, a pesquisa realizada pela Consultoria Jr. da Urcamp, que culminará com a premiação Distinção Empresarial, promovida pela Associação Comercial e Industrial de Bagé (Aciba). Responsável pela análise dos dados e tabulação do processo, Paula Lemos Silveira explica que a pesquisa é realizada há 16 anos na cidade, apontando os nomes mais lembrados nos segmentos profissionais liberais, comércio, indústria e serviços prestados. Ao todo, foram 139 indicados após a aplicação de cerca de três mil questionários em oito zonas mapeadas da cidade. Figuram na pesquisa 19 profissionais liberais, nove indústrias, 56 prestadores de serviços e 55 pontos comerciais. O presidente da entidade proponente do prêmio, Frank Minotto, explica que a noite do Distinção Empresarial é uma das mais aguardadas do ano pelo segmento do empresariado e serviços. “As pessoas, não apenas os empresários, mas a própria comunidade, confia na fidelidade e credibilidade do resultado, mostrando tente quais são as marcas mais fortes na cabeça do consumidor e que mais investiram em publicidade”, destaca. A pesquisa é realizada através de uma parceria da Aciba com a Consultoria Jr. da Urcamp, sob a coordenação do professor João Henrique Mendes Costa, após treinamento dos pesquisadores responsáveis pela coleta dos dados. A análise de estatísticas dos mais lembrados é feita no primeiro semestre do ano. O objetivo é mensurar o posicionamento dos segmentos pesquisados, presentes na mente do público consumidor, através de Amostragem Aleatória Simples. A cerimônia de entrega para os mais lembrados acontece no dia 17 de agosto, às 20h, no Clube Comercial.

20180714  
20180714  
Advertisement