Page 1

extra

LOBBY PESADO - Sérgio Toledo quer integrar bancada dos cartórios na Câmara Federal

P/2

www.novoextra.com.br

MACEIÓ - ALAGOAS ANO XIX - Nº 967 - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

R 3,00

ROUBALHEIRA Marcos Santos

Jacob Brandão

Arnaldo Higino Lessa Toninho Lins

Prisões não inibem prefeitos de meter a mão no dinheiro público

Trabalhadores de O Jornal tentam integrar a Massa Falida da Laginha P/ 15

Celso Luiz Brandão

n Traipu, Mata Grande e Campo Grande são os novos protagonistas da ladroagem em Alagoas n Celso Luiz é solto depois de um ano na cadeia acusado de desviar R$ 17 milhões em Canapi n Foragido da Justiça, Toninho Lins apela a chicana jurídica para escapar da prisão P/5 A 8

Ex-presidente da Assembleia vira réu por sonegar R$ 100 milhões do Imposto de Renda P/ 9

TJ manda Dudu Holanda cumprir pena por arrancar orelha de vereador P/ 10


2

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Pobre Alagoas

1

- A cada eleição reduz-se o grupo econômico que domina Alagoas desde os tempos do engenho banguê. Nas últimas décadas, o estado foi dirigido pela oligarquia do açúcar, que mandava e desmandava, indicando seus próprios representantes nos três poderes da República.

“Jornalismo é oposição. O resto é armazém de secos e molhados” (Millôr Fernandes)

2

COLUNA SURURU

– A partir do colapso do ciclo da cana-de-açúcar, surge uma nova elite econômica que busca manter a hegemonia política e comandar os destinos de Alagoas, sem maiores preocupações com os interesses populares.

Sonho quase interrompido

3

- A base dessa nova realidade foi lançada nas eleições de 2014 através de um tácito acordão que elevou a família Calheiros ao topo do comando político e selou o destino da oposição no estado. No pleito deste ano, o clã de Murici joga sozinho em campo aberto para consolidar sua liderança em Alagoas.

4

– Com a oposição fora de combate, o estado corre o risco de cair no domínio de um único grupo político e repetir a tragédia social do Maranhão após várias décadas sob a dominação da oligarquia Sarney, que exerceu o poder a ferro e a fogo.

5

– Nunca é demais lembrar que Alagoas - apesar de suas riquezas naturais e geograficamente privilegiada – empacou na rabeira dos demais estados em todos os indicadores sociais. Somado tudo, temos dois terços da população vivendo abaixo da linha de pobreza e um exército de miseráveis.

Máfia dos cartórios

De todos os candidatos à Câmara Federal, o deputado Sérgio Toledo é o que tem mais cacife para chegar lá. Além da grana do fundo partidário, ele contará com fartos recursos da Anoreg-Brasil, entidade que defende os interesses – nada republicanos – dos cartórios do país junto ao

Congresso Nacional. Sérgio Toledo, que comanda o lobby do setor na Assembleia Legislativa, também é dono – junto com o pai – dos dois mais rentáveis cartórios de registro de imóveis e hipotecas do estado, que garantem uma receita milionária. Atualmente, a Anoreg-Brasil lidera uma bancada de 15 deputados federais e alguns senadores. Na eleição deste ano planeja aumentar o time para 22 parlamentares, e, certamente, Sérgio Toledo será um deles.

DA REDAÇÃO

Rabo de foguete

Procura-se o gênio que deu a ideia de lançar o deputado Rodrigo Cunha ao governo do Estado, numa disputa suicida com Renan Filho. Deve ser gente ligada ao mesmo grupo que vinha pressionando Rui Palmeira a entrar na mesma aventura. Rodrigo Cunha é um dos poucos valores da atual safra de deputados e não deve comprometer seu futuro político com projetos aventureiros. Dispersa e sem rumo, a oposição em Alagoas corre o risco de cair no canto da sereia de Biu de Lira e companhia.

A Transparência Brasil dividiu estados e capitais em grupos de maiores e menores PIBs per capita e confrontou os tamanhos Mesmo decidido a enfrentar os das economias com os gastos parlamentarCalheiros nas urnas, o deputado es – que incluem salários, verbas e auxílios federal Marx Beltrão pode recuar diversos a deputados estaduais e vereadessa pretensão em nome dos dores. O que se revelou foi uma inversão interesses políticos da família. lógica: estados mais pobres gastam em Sem vaga na chpa dos Calheiros, média 20% mais do que os ricos. Beltrão pode negociar alguns carEnquanto os 12 estados da base têm PIB gos no futuro governo de Renan per capita de R$ 11.873, seus gastos com Filho e trocar o sonho do Senado salários e verbas são 20% mais altos do pela reeleição à Câmara Federal. E todos serão felizes até a próxima que os dos 12 estados do topo – que têm R$ 28.686 de PIB per capita. Em média, contenda eleitoral. são R$ 61.556 mensais gastos com verbas parlamentares nas economias pobres contra R$ 51.318 dos estados mais ricos.

Toma lá, dá cá

O deputado Paulo Fernando dos Santos, o Paulão, mandou-se para Curitiba onde foi engrossar a romaria das viúvas de Lula e chorar o leite derramado. Com sua reeleição perigando, o petista faria melhor se ficasse em Alagoas para tentar convencer seus incautos eleitores.

Fontes palacianas dão conta de que o governador Renan Filho está disposto a negociar qualquer cargo no seu próximo mandato, em nome de composições políticas. Alegam que o único posto inegociável é o de vice-governador, que deve ficar com Fábio Farias ou continuar com Luciano Barbosa. Toda essa preocupação com o vice está centrada na eleição de 2022, quando Renan Filho – se reeleito – deve passar o governo ao vice para disputar sua maior batalha eleitoral na briga com Fernando Collor pela única vaga de senador.

Fim da romaria

Desigualdade

Vem embora, Paulão

Pelo menos 9 governadores – maioria do Nordeste – foram a Curitiba visitar o presidiário Luiz Inácio da Silva, mas perderam a viagem e ainda gastaram, à toa, o dinheiro do infeliz contribuinte. A romaria eleitoreira foi barrada pelo juiz Sérgio Moro, que restringiu as visitas aos familiares e advogados do condenado.

Pobres e ricos

Prisão após 2º grau

“A Constituição brasileira, pela sua literalidade e liberalidade, só permite a execução da pena do ‘culpado’ após esgotados todos os recursos (incluindo o 4º grau de jurisdição). É uma jabuticaba, que só existe com essa amplitude no Brasil. Como resolver o assunto? Por emenda constitucional”. (Luiz Flávio Gomes).

Desafios do Brasil que envelhece

Em meio às discussões sobre a reforma da previdência e o aumento da expectativa de vida do brasileiro, o país vivencia um momento em que o desafio é a valorização Os brasileiros que fazem parte da das pessoas maiores de 60 anos e a garanparcela de 1% com os maiores tia de políticas públicas que ofereçam um rendimentos recebiam, em média, envelhecimento com mais qualidade. Afinal, R$ 27.213 por mês no ano passa- a população brasileira está ficando velha. do. O valor equivale a 36,1 vezes o Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia recebido pela metade mais pobre e Estatística (IBGE), existem atualmente da população, que ganhava R$ cerca de 26 milhões de habitantes com 754 por mês. Os dados são do 60 anos ou mais, e esse contingente deve IBGE. somar 37 milhões até 2027.

EDITORA NOVO EXTRA LTDA - CNPJ: 04246456/0001-97 Av. Aspirante Alberto Melo da Costa - Ed. Wall Street Empresarial Center, 796, sala 26 - Poço - MACEIÓ - AL - CEP: 57.000-580

EDITOR: Fernando Araújo CHEFE DE REDAÇÃO: Vera Alves

CONSELHO EDITORIAL

Luiz Carnaúba (presidente), Mendes de Barros, Maurício Moreira e José Arnaldo Lisboa

SERVIÇOS JURÍDICOS

Rodrigo Medeiros

ARTE Fábio Alberto - 98711-8478 REDAÇÃO - DISK DENÚNCIA

IMPRESSÃO Jornal do Commercio E-mail: contato@novoextra.com.br

As colunas e artigos assinados não expressam necessariamente a opinião deste jornal


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

JORGE OLIVEIRA

Lula não parou o Brasil Rio – Depois de renunciar em agosto de 1961, movido por forças ocultas, o ex-presidente Jânio Quadros, voltou para São Paulo e sobrevoou a cidade demoradamente até o avião descer no aeroporto. No saguão estava a esperá-lo o governador Carvalho Pinto (1959/1963) e mais alguns gatos pingados. Frustrado, Jânio perguntou, surpreso: - Governador, onde está o povo? - Que povo, presidente, está de porre? - respondeu o governador diante da irritação de Jânio. O ex-presidente, “que se deu um golpe”, esperava voltar à Presidência nos braços do povo depois de deixar o poder. O diálogo é lembrado pelo jornalista Mauro Ribeiro, autor do livro “Diário de um confinado”, que conta a história do retiro de Jânio Quadros em Corumbá, em 1968, por ordem dos militares, que ele cobriu para a Tribuna da Imprensa. Esse episódio guarda semelhança com o que aconteceu no último fim de semana, quando o ex-presidente Lula desobedeceu a ordem de prisão do juiz Sérgio Moro e ficou confinado durante 26 horas no prédio do sindicato, esperando que o povo aparecesse nas ruas para protestar contra a sua prisão. O que se viu, na verdade, foi a repetição da cena de Jânio. Lá, na porta no Sindicato dos Metalúrgicos, a plateia vermelha era tão manjada de outros carnavais que muitos foram cumprimentados com beijinhos do alto do palanque pelos personagens da ribalta. Inconformado com a ausência do povo, Lula ainda tentou inflamar seus figurantes vermelhos horas antes da prisão: entrou e saiu do carro para mostrar às televisões que a multidão o impedia de deixar o prédio para acompanhar os agentes da Polícia Federal. No resto do país, os recrutas do Exército Vermelho do Stédeli ainda tentaram uma solidariedade ao ex-presidente à maneira antiga, fechando as rodovias com pneus em chamas. É uma forma tão velha de protestar que os policiais desinterditam os locais em pouco tempo com pá mecânica. O PT envelheceu nos métodos de fazer protestos. E o seu líder foi esquecido pelo povo, que no domingo, aqui no Rio, encheu as ruas para acompanhar o Botafogo ser campeão. Os brasileiros não deram muita bola para o circo armado na porta do sindicato. Prova disso é que a Cinelândia e Copacabana, locais simbólicos de manifestações políticas, no Rio, estavam vazios. Em São Paulo, a Avenida Paulista também fechou os olhos para as firulas petistas, enquanto os carros da Polícia Federal desfilavam pelas ruas da cidade conduzindo Lula para cumprir pena em Curitiba. Se Lula queria comoção dos brasileiros, frustrou-se. Contentou-se mesmo com a proteção de antigos companheiros de sindicato e os figurantes do Boulos que deixaram o local horas depois da prisão do líder. Nem mesmo dois expoentes petistas apareceram por lá: Jacques Wagner e o governador petista do Ceará, Camilo Santana. Nenhum outro político de expressão esteve ao lado de Lula.

arapiraca@yahoo.com Siga-me: @jorgearapiraca

Os mitos

Esses mitos populistas, a história registra, não morrem politicamente, pois crava no inconsciente do povão que só ele, somente ele, é o messias salvador. E a bebida, ao contrário do que se pensa, é um instrumento de aproximação com o povão. Então, não se engane, a imagem que mostra o Lula resistindo em largar a garrafinha é também, para ele, um instrumento de campanha.

O líder

Mordomias

Acostumado a entourage que o cerca, Lula agora está sozinho, isolado, fechado entre quatro paredes. Os oito seguranças, os carros de apoio, o cartão corporativo ilimitado e outras mordomias a que tem direito como ex-presidente, por enquanto, ficam congelados. Para se ter uma ideia, Lula já gastou 7 milhões de reais do contribuinte desde que deixou o governo. A Dilma, outra privilegiada, só em 2017 torrou R$ 1 milhão e 400 mil reais em passagens para ela e assessores. A soma de despesas dos ex-presidentes, de 1999 para cá, já chega a R$ 36 milhões.

Alcoolizado

A exemplo de Jânio, Lula também perde a cabeça quando bebe e é capaz de qualquer ato intempestivo. Antes do discurso na porta do prédio do sindicato estava agarrado a uma garrafinha que resistiu largar, contrariando alguns assessores que insistiam em impedir que ele bebesse mais alguns goles antes de se apresentar aos militantes. Portanto, deve-se relevar as agressões dele à Justiça, à mídia, aos procuradores e o incentivo à invasão e à bandalheira que propôs no seu pronunciamento. O Lula sóbrio não é afeito a insultos nem tampouco de instigar atos de violência.

Desobediência

Lula desobedeceu a ordem judicial porque precisava fazer campanha política. Vitimizou-se para se mostrar perseguido e inocente das acusações. E ao se atrasar para se entregar estava consciente de que o seu ato criaria um certo suspense. Indiscutivelmente, a sua reação gerou uma das mais maiores audiências de TV no país. Ora, em um ano eleitoral, Lula soube tirar proveito de uma situação adversa para consolidar seus votos nas camadas mais populares, contando a sua história de vida e fazendo um discurso populista para os mais humildes.

Então, só para lembrar: mesmo depois de renunciar à Presidência da República, depois de um porre, Jânio ainda foi o que quis na política brasileira. Lula, portanto, ainda tem um grande caminho pela frente. E a sua prisão, não se engane, ele vai saber tirar proveito dela lá na frente. O povão é carente de líder, infelizmente.

Sob controle

Ainda existem algumas manifestações pontuais em protesto contra a prisão de Lula, mas nada que abale as instituições. O Brasil, como se previa, vive em harmonia depois do circo armado por Lula no prédio do Sindicato dos Metalúrgicos. Para quem achava que os militantes iam atear fogo ao país nada aconteceu até agora que tenha fugido ao controle da polícia.

Vaquinha

Os quase 500 militantes que decidiram pernoitar na porta da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula curte os seus doze anos de prisão, já estão com a língua de fora com uma semana de vigília. Estão apelando para uma vaquinha para se alimentarem enquanto esperam pela liberdade do seu líder. Vão ter que esperar muito tempo, pois, pelo que tudo indica, Lula ainda vai passar mais algum tempo trancafiado até que uma boa alma no STF o solte.

3


4

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

GABRIEL MOUSINHO

O palanque ruiu

O

que o senador Renan Calheiros mais temia era o ex-presidente Lula ser preso e ficar inelegível. E foi o que aconteceu. O palanque presidenciável para o MDB ruiu e o senador vai ter que arrumar outra estratégia para captar os votos dos eternos seguidores de Lula, em quem ele apostava suas esperanças. Numa eleição majoritária o candidato forte puxa os votos e, sem ele, fica mais difícil receber o apoio popular. Sem Lula no palanque, pelo menos é o que se antevê, é problema eleitoral para qualquer candidato que faça parte do sistema e, aqui em Alagoas, não deve ser diferente. O comportamento açodado de Renan na semana passada no Senado, quando fez fortes críticas a pelo menos vinte senadores, bem demonstra que ele está, aos poucos, perdendo o equilíbrio, o que não é interessante para sua campanha pela reeleição. O que Renan vai fazer para se recuperar do baque com a prisão de Lula daqui pra frente, só Deus sabe.

Trem no TC

Prevenido

O Tribunal de Contas do Estado não tem mesmo jeito e a Assembleia Legislativa, também. Eles estão aprovando um novo trem da alegria que contempla servidores comissionados com salários robustos. Acostumadas a isso, as duas instituições envergonham a sociedade alagoana. Mas, o que fazer? Nada. E vamos pagando a conta.

No apagar das luzes o deputado Marx Beltrão, embora jurando fidelidade ao governador Renan Filho, pulou do barco do MDB e migrou, como era esperado, para o PSD. Ele se livra, por enquanto, de ser massacrado pela turma pesada que está do lado de lá, já que o segundo voto pregado pelo governo estadual é para Maurício Quintella.

Como está

De carteirinha

Vai haver eleições em outubro, mas ninguém pense que haverá grandes modificações na Assembleia Legislativa. Serão os mesmos, ou outros adicionados, como é o caso do filho do presidente da Casa de Tavares Bastos, que deverá assumir a vaga do pai.

Te cuida, Collor

O projeto do governador Renan Filho já está definido. Reeleito, prepara sua estrada para tomar o mandato de Fernando Collor em 2022. Esta história de que ele não se candidataria para realizar estudos no exterior, é conversa para boi dormir.

O preferido

Já não é mais segredo para ninguém que o Palácio dos Martírios abraça com fervor a candidatura de Maurício Quintella para o Senado da República, fazendo dobradinha com Renan Calheiros. Marx Beltrão, por sua vez, sabe que está fora do jogo dos Calheiros e pode ficar sem mandato nas eleições de outubro.

Opositor ocasional de Renan Filho enquanto estava na Prefeitura de Maceió, Maurício Quintella não esperou duas vezes para se tornar aliado dos Calheiros. Bastou ganhar uma secretaria de Estado e figurar na lista de prioridades de Renan como o seu segundo voto, para deixar os antigos companheiros. Aliás, estas mudanças foram comuns na vida política do ex-ministro dos Transportes. Durante esse longo tempo ele deu vários dribles em várias figuras, como João Lyra e Kátia Born.

O risco de Quintella O ex-ministro dos Transportes vai ter que trabalhar muito para ganhar nas urnas do senador Benedito de Lira. Pelo menos isso é o que se comenta nos bastidores políticos. Quintella deverá participar de um projeto com Renan Calheiros para ganhar do Biu, desde que, na sua campanha, não crie problemas para o presidente regional do MDB.

gabrielmousinho@bol.com.br

Provocação

A visita frustrada de governadores do Nordeste ao ex-presidente Lula, na Polícia Federal, em Curitiba, merece ser investigada pelo Ministério Público. Vários deles utilizaram jatinhos alugados com dinheiro do contribuinte para se deslocar de seus estados. Uma aberração, se esta caravana se valeu de recursos públicos para fazer média com o ex-presidente da República. Que o Ministério Público investigue e obrigue aos que utilizaram deste expediente a devolver o dinheiro ao erário.

Cômico

A delegação de excelências sequer consultou a Polícia Federal se poderia visitar Lula. Preferiu, numa ação midiática, viajar direto para Curitiba, sem querer saber que ali, na PF, existem regras a serem cumpridas por determinação da Justiça. Gastaram dinheiro, do bolso ou público, e no fim deram meia volta. Os governadores quiseram mesmo foi faturar prestígio junto à população mais pobre que ainda acredita e segue o ex-presidente.

Na mosca

O senador Cristovam Buarque, bem em tempo, fez fortes críticas à esquerda brasileira. Ele lembrou que essa mesma esquerda sempre defendeu a prisão em segunda instância e, agora, muda de rumo, exigindo que as prisões somente possam acontecer na terceira instância.

Crescendo

Depois da filiação de Eduardo Tavares ao PRTB, o partido vem conseguindo novas adesões. O prefeito atual de Traipu, Silvino Cavalcante, é o mais novo filiado. Ele assinou a ficha de filiação na última terça-feira com a presença do procurador de Justiça Eduardo Tavares, ex-prefeito daquele município, e do presidente do partido, Adeilson Bezerra, e da secretária de Turismo, Cultura e Igualdade Racial de Traipu, Suely Galvão, que também se filiou ao PRTB e será a presidente municipal do partido.

Arco da velha

Esta história de fantasmas na Assembleia Legislativa é velha demais. Há quanto tempo não se pratica essa patifaria na Casa de Tavares Bastos? Agora parece que a situação piorou porque ocorreram assassinatos no Sertão alagoano, mais precisamente no município de Batalha. Com a prisão pela Polícia Federal de conhecidos cabos eleitorais de grandes personalidades, espera-se que alguém dê com os costados na cadeia.

De fora

O presidente da Assembleia, Luiz Dantas, diz que não tem nada com isso. É difícil de acreditar que um presidente de uma instituição não conheça a folha de pagamento, os seus gastos e quem são as figuras nomeadas para cargos comissionados. “O presidente deve estar com amnesia”, diz um velho servidor da Assembleia.

Fim da lua de mel

1

O governador Renan Filho vai encontrar muitas dificuldades para resolver o problema de reajuste salarial de algumas categorias do Estado, a começar pela Polícia Militar que pode se aquartelar. Acabou a lua de mel, afirma um integrante da força pública, que comunga da luta em defesa de melhores reajustes salariais.

2

Quem também deve decretar greve a qualquer momento é a Polícia Civil, que está no mesmo patamar da Polícia Militar. Os militares, por exemplo, dizem que têm abdicado de folgas para “permitir a execução de programas governamentais de segurança mas, na hora de sermos ouvidos, temos nossos direitos negados”.

Chegando a hora

A oposição em Alagoas quer, em menos de quinze dias, definir quem será o candidato a governador para enfrentar Renan Filho nas urnas. O nome mais forte e que tem o apoio da maioria é o do deputado Rodrigo Cunha, que teria, inicialmente, o apoio dos prefeitos Rui Palmeira, de Maceió ,e Rogério Teófilo, de Arapiraca.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

5

Gilmar solta ex-prefeito Celso Luiz

CANAPI

ELE ESTAVA PRESO HÁ UM ANO, ACUSADO DE DESVIAR RECURSOS DO FUNDEF VERA ALVES veralvess@gmail.com

E

m uma decisão totalmente contraditória a outras que havia prolatado no mesmo caso, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do ex-prefeito Celso Luiz Brandão, de Canapi. A decisão se deu na quarta, 11, apenas dois dias após a publicação do acórdão da sessão do julgamento, pela 2ª Turma, que indeferiu o mesmo pedido no dia 23 de março. Mendes determinou a imediata expedição do alvará de soltura do ex-prefeito, uma das mais controversas figuras políticas de Alagoas e que tem no Sertão seu reduto eleitoral. Celso Luiz estava preso desde 12 de maio do ano passado por determinação da Justiça Fe- Celso Luiz obteve de Gilmar Mendes a almejada liberdade

deral, acusado do desvio de R$ 17 milhões em precatórios do extinto Fundef, recebidos pelo município de Canapi no final de 2015. Um dos réus da Operação Taturana, deflagrada pela Polícia Federa em 2007 no âmbito do Poder Legislativo e que apurou o desvio de quase R$ 300 milhões dos cofres públicos, Celso Luiz vinha tentando desde a prisão obter a liberdade. Teve todos os recursos negados em primeira e segunda instâncias, inclusive no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Recorreu, então, ao STF, que em fevereiro, em decisão do ministro Gilmar Mendes, lhe negou a liberdade sob o argumento de que o ex-prefeito poderia vir a intimidar as testemunhas do processo que tramita na 11ª Vara Federal. Se insurgiu contra a decisão monocrática do ministro e foi

novamente derrotado, mas não se deu por vencido. Entrou com novo agravo que no dia 23 de março foi julgado pela 2ª Turma do STF e esta, por unanimidade, acompanhou o voto do relator – o mesmo Gilmar Mendes – negando o habeas corpus. O ministro, contudo, mudou de ideia quanto aos riscos de Celso Luiz ser solto. Na decisão da última quarta, afirma que os atos delitivos a ele atribuídos ocorreram há muito tempo (2015) e lembra o fato de o mesmo não mais estar ligado à Prefeitura de Canapi. Mendes determinou algumas medidas restritivas, como a de não manter contato com os demais acusados no mesmo processo, a proibição de deixar o país, com a entrega do passaporte em 48 horas, e permanecer em casa no período noturno, finais de semana e feriados.


6

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Oito anos de contratos fraudados

MATA GRANDE

CIDADE É PROTAGONISTA EM ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO, DIZ PROMOTOR

BRUNO FERNANDES ESTAGIÁRIO SOB SUPERVISÃO DA REDAÇÃO

“É

um genocídio o que os gestores de Mata Grande fizeram com a população do município”, destacou o promotor de Justiça, Carlos Davi, durante entrevista coletiva realizada na manhã de quinta-feira, 12, na sede do Ministério Público Estadual (MPE-AL), no bairro do Poço, em Maceió. O ex-prefeito, Jacob Brandão, junto ao seu irmão, ex -presidente da Câmara de Vereadores, Júlio Brandão, e o ex-secretário de finanças da cidade, Carlos Henrique Lisboa da Silva, vão integrar a lista de procurados da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). Brandão possui três mandados de prisão em aberto por diferentes crimes, enquanto o irmão e o ex-secretário respondem a um, todos acusados de desviar juntos R$ 7,8 milhões dos cofres públicos da cidade entre os anos de 2015 e 2016. Um dinheiro, que conforme prestações de contas, estaria sendo usado na locação de veículos e na compra de medicamentos à população. O desvio milionário foi identificado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Durante operação na última terça-feira, 11, o coordenador do Gaeco, promotor Antônio Luiz dos Santos, disse que em Mata Grande houve duas denúncias contra aquisição de medicamentos que nunca foram entregues, além de fraudes nas locações de veículos que também nunca foram

Resultado das investigações foi relatado em coletiva no MPE

Jacob Brandão, foragido

vistos. Todos os contratos com as empresas: Jenilda Gomes Lima- ME (Ômega Locações), Marcelo Calado dos SantosEPP (Albatroz) e em especial a EP Transportes, Transloc Locação e Serviços, sediada em Paulo Jacinto, foram fraudados. Em janeiro de 2015 foi celebrado um contrato com a Transloc de R$ 12 milhões, na qual foram desviados R$ 7,8 milhões. Outras cidades, em especial as que fazem locação de veículos localizadas no Sertão, estão na mira do MPE-AL devido ao mesmo tipo de crime. O esquema, também descoberto na Prefeitura de Santana do Ipanema e montado pela maioria dos gestores nas cidades investigadas, é considerado

complexo. O proprietário da EP Transportes, Transloc Locação e Serviços, Euzébio Vieira de França, por exemplo, possui educação limitada e trabalhava como motorista para a família Brandão em Paulo Jacinto. A criação da empresa de fachada teria sido feita a pedido do ex-gestor de Mata Grande apenas com o intuito de desviar recursos. “Foi tanto dinheiro desviado e movimentado entre as duas contas correntes, que o gerente de um banco da região resolveu cancela-las, pois percebeu algo errado, tendo em vista do pequeno tamanho da cidade”, disse o coordenador do Gaeco. “Desde que Jacob Brandão assumiu a prefeitura, ele e

seus familiares montaram uma organização criminosa que meteu a mão no bolso da população”, declarou o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar. ESQUEMA A fraude, que desviou dinheiro suficiente para comprar cerca de 40 vans, 130 veículos ou 20 caminhões de recolhimento de lixo, ocorriam em licitações. As empresas venciam e, depois, supostamente, sublocavam toda a frota exigida pela prefeitura a pessoas físicas, geralmente parentes e correligionários do prefeito. Alguns carros pertenciam ao próprio prefeito e ao seu irmão. Empresas de cidades de

outros estados, como Porto de Folha e Aracaju, ambas em Sergipe, também estão sendo investigadas por participar do esquema junto a outros municípios do baixo, médio e alto Sertão. Somente com o contrato fraudulento celebrado com a empresa Albatroz, o ex-prefeito Jacob Brandão lucrava entre R$ 40 mil e R$ 70 mil por mês. SUMIU! Falando em foragido, o ex -prefeito de Rio Largo, Antônio Lins de Souza Filho, o Toninho Lins, ainda não se entregou à Justiça. A prisão do ex-gestor foi decretada no dia 26 de fevereiro. Lins foi condenado a 16 anos e dois meses por apropriação de bens públicos, falsificação de documentos, fraude em licitações, entre outros crimes. A pena, que também inclui o pagamento de multas, foi imposta pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) em setembro de 2016.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

7

Justiça diminui pena do ex-prefeito Marcos Santos

TRAIPU

STJ RECONHECE PRESCRIÇÃO DO CRIME DE FORMAÇÃO DE QUADRILHA JOSÉ FERNANDO MARTINS josefernandomartins@gmail.com

A

morosidade da Justiça brasileira não para de surpreender. O ex-prefeito de Traipu, Marcos Antônio dos Santos, condenado por crimes de corrupção, vai poder tirar de sua lista de atos ilícitos o crime de formação de quadrilha por motivos de prescrição. O recebimento da denúncia ocorreu em fevereiro de 2008 e a publicação da sentença só foi acontecer em outubro de 2012, passando quatro anos, tempo suficiente para a extinção do crime. Pela prática de formação de quadrilha, Santos tinha sido condenado a dois anos de reclusão. Tal fato pode diminuir sua pena definitiva privativa de liberdade para 17 anos, 10 meses e 15 dias, acrescentando multa no valor de R$ 361.747,70. Outros envolvidos no esquema também serão beneficiados pela prescrição. São eles: Marcos Douglas Medeiros dos Santos, filho do ex-prefeito; Francisco Carlos Albuquerque dos Santos; Eurípedes Marinho dos Santos; e Álbson Pimentel Cavalcante. A Justiça Federal declarou a inelegibilidade dos acusados, desde a condenação, até o transcurso do prazo de oito anos. Assim foi descrita a decisão judicial do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em documento assinado pelo ministro e relator do processo Felix Fischer, cuja data de expedição foi dia 7 de março de 2018. “O Ministério Público Federal manifestou-se no sentido de que “seja declarada extinta a punibilidade de todos os acusados, pela prescrição retroativa da pretensão punitiva, em relação ao crime de quadrilha”,

Marcos Santos também é acusado de mandar matar secretário

informou a decisão, que pede ainda o recálculo das penas aplicadas. “Todos os recorrentes foram condenados pela prática de crime de formação de quadrilha, cujas penas não excedem a dois anos. Como dita pena transitou em julgado para o Ministério Público, passa a regular a prescrição da pretensão punitiva, cujo prazo, no caso, é de quatro anos, razão pela qual deve ser declarada extinta a punibilidade em relação a tal crime”. E decidiu o ministro: “Contudo, de ofício, declaro extinta a

punibilidade dos acusados, em relação ao crime previsto no art. 288, do Código Penal (organização criminosa), pela prescrição da pretensão punitiva estatal”. Condenado em setembro de 2012 pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), sediado em Recife (PE), Marcos Antônio dos Santos teve o pedido de cumprimento da pena aprovado pelo Pleno do TRF que pode expedir a qualquer momento ordem para que seja encarcerado. Situação que atinge também o filho do ex-prefeito.

OPERAÇÃO CARRANCA Os crimes foram constatados em procedimento de fiscalização realizada pela Controladoria Geral da União (CGU) e durante a operação Carranca, investigação realizada pelo MPF/ Arapiraca e pela Polícia Federal (PF), especialmente com a quebra de sigilo fiscal, bancário e telefônico dos denunciados, que culminou com o cumprimento de mandados de busca e apreensão, sequestro de bens e prisão, autorizados judicialmente. As fraudes foram realizadas por meio das empresas de construção civil Alvorada Construções Ltda., Construtora Alagoense Ltda., Metropolitana Const. e Comércio Ltda., Construtora Cavalcante Ltda., J.J. Santos e Cia. Ltda. e Amazonas Construções Ltda. Segundo a denúncia do MPF, Marcos Santos associouse a seu filho, Marcos Douglas Medeiros dos Santos, Francisco Carlos Albuquerque dos Santos, Eurípedes Marinho dos Santos, Álbson Pimentel Cavalcante e Júlio de Freitas Machado para a prática dos crimes, centralizando os procedimentos para determinar o rumo dos negócios das empresas envolvidas nas licitações fraudadas. Marcos Douglas foi condenado a 16 anos e 9 meses de prisão, a ser cumprido em regime fechado. Francisco Carlos e Júlio de Freitas Machado, funcionários públicos de Traipu, foram orientados por Marcos Douglas quanto ao emprego de material barato nas obras públicas no município, bem como quanto à alteração de projetos e de planilhas orçamentárias, visando maximizar os lucros em tais obras. Francisco Carlos foi con-

denado a 8 anos de prisão a ser cumprida, inicialmente, no regime fechado. O MPF suspendeu condicionalmente o processo em relação a Júlio Machado, em virtude de acordo firmado pelo acusado para o cumprimento de algumas determinações legais. Álbson Pimentel, funcionário da empresa Meca Construções, de propriedade de Marcos Douglas, foi contratado como responsável técnico pela fiscalização e responsável pela elaboração do projeto e execução dos serviços de construção de um portal na cidade de Traipu, sendo também contratado como responsável técnico pela elaboração do projeto de implantação da rede de abastecimento de água na referida cidade. Álbson foi condenado a 5 anos de prisão. Eurípedes Marinho, na condição de assessor parlamentar da Câmara dos Deputados, exerceu o papel de “lobista” da quadrilha em Brasília, tendo por função facilitar a liberação de recursos federais para os municípios da área de atuação da quadrilha, mediante o pagamento de propina. Além disso, coordenou a entrega de projetos de convênios elaborados pelo denunciado Marcos Douglas. Eurípedes foi condenado a 4 anos e 6 meses de reclusão. (Com MPF) ASSASSINATO Marcos Santos também é réu em ação penal que tramita na Comarca de Traipu acusado de ser o mandante do assassinato de José Valter Palmeira, ocorrido em 15 de maio de 2011. “Valdão”, como era conhecida a vítima, foi secretário de Turismo de Traipu e amigo pessoal do então prefeito.


8

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Secretário e servidores são acusados de fraudar Bolsa Família

CAMPO GRANDE BENEFICIÁRIOS RECEBIAM R$ 8 MIL POR ANO

JOSÉ FERNANDO MARTINS josefernandomartins@gmail.com

T

em algo de podre na Prefeitura de Campo Grande. Com um prefeito já preso acusado de receber propina, agora é a vez da Polícia Federal apurar o que se passa nos bastidores daquele Executivo. Após dois anos de investigação foi identificado um esquema criminoso que fraudava o benefício social Bolsa Família. Segundo o delegado regional de Combate ao Crime Organizado, Agnaldo Mendonça Alves, durante Operação Garabulha, desencadeada nesta quintafeira, 12, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, sendo cinco em Campo Grande e um em Arapiraca, todos expedidos pela 12ª Vara Federal de Alagoas. Um dos suspeitos de encabeçar o esquema é o secretário de Assistência Social campo-grandense, que contava com a ajuda de servidores municipais que faziam o cadastro dos beneficiados. A prática criminosa consistia em inserir pessoas em núcleos familiares diversos, a fim de permitir o recebimento de valores maiores do benefício. Com essas alterações, algumas famílias chegaram a receber a quantia de R$ 8 mil reais ao ano, o equivalente a R$ 670 por mês. “Um valor mais elevado do que o normal”, destacou o delegado. Durante investigação também foi possível

identificar o uso de laranjas. “Tinha pessoas cadastradas que nem sabiam que seus nomes estavam recebendo o benefício. Ou seja, fizeram o cartão em nome dessas famílias sem autorização”. Na operação foram apreendidos cerca de R$ 18 mil reais, além de vários cartões do Bolsa Família. Pelo menos vinte pessoas estavam recebendo o dinheiro do benefício ilegalmente. “O valor desviado poderia ajudar cerca de 500 famílias que realmente necessitam de assistência”, frisou Alves. O nome da operação é uma alusão à “má-escrita”. Até o momento, ninguém foi preso. CORRUPÇÃO EM FAMÍLIA O prefeito de Campo Grande, Arnaldo Higino Lessa (PRB), foi preso em flagrante em 24 de novembro de 2017 suspeito de receber propina. Na ocasião, o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE-AL), divulgou um vídeo do gestor recebendo o dinheiro. O prejuízo aos cofres públicos chega a R$ 500 mil. No momento do flagrante, Lessa estava recebendo em sua residência a quantia de R$ 1.871 de um empresário que vende mercadoria para o município. O pagamento seria o percentual da propina acertada anteriormente. Já em janeiro deste ano, o ex-prefeito da cidade, Miguel Higino, que é sobrinho do atual gestor, foi detido acusado de desviar milhões dos cofres públicos na gestão 2013/2016. Conforme o

Ex-prefeitos Arnaldo e Miguel (abaixo) Higino são acusados de corrupção em Campo Grande

Delegado Agnaldo Mendonça explicou esquema de fraude do Bolsa Família

promotor de Justiça, Kleber Valadares, o ex-prefeito se utilizava da mesma prática criminosa de Arnaldo Higino. Ambos teriam usurpado verba pública utilizando esquema de notas “esquentadas” por empresários sem que houvesse o fornecimento real das mercadorias. O lucro para ambos sempre foi de 90%, enquanto os empresários rateavam os 10% restantes.


MACEIÓ, ALAGOAS - 23 A 29 DE MARÇO DE 2018

9

Fernando Toledo vira réu em ação milionária

DESVIOS DE IR está dito acima, trata-se de postura, adotada de forma dolosa pelo demandado, que configura escandaloso prejuízo ao erário, na medida em que se está diante de conduta reiterada, levada a cabo por anos seguidos, mais precisamente, durante toda a sua gestão como Presidente da ALE e que resultou em milhões de reais que deixaram de ser recebidos pelo Estado de Alagoas”, destaca trecho da denúncia do MP datada de 16 de dezembro de 2016 e assinada pelo então procurador-geral de Justiça, Sérgio Jucá, e pelos promotores de Justiça Karla Padilha, Napoleão Amaral Franco e José Carlos Castro.

CONSELHEIRO DO TRIBUNAL DE CONTAS TEM OS BENS E CONTAS BLOQUEADOS

VERA ALVES veralvess@gmail.com

U

m dos mais influentes políticos da Zona da Mata de Alagoas, o ex-deputado estadual e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Fernando Ribeiro Toledo é agora réu em uma ação milionária, acusado pela retenção irregular, pelo Legislativo, do Imposto de Renda de parlamentares e servidores da Assembleia Legislativa. O caso remonta ao período em que Toledo presidiu a Casa de Tavares Bastos e o Poder Legislativo deixou de repassar ao Tesouro Estadual, como determina a legislação vigente, o IR descontado religiosa e mensalmente dos vencimentos de deputados e funcionários nos anos de 2009 a 2014. Investigações levadas a efeito pelo Núcleo de Defesa do Patrimônio Público do Ministério Público Estadual a partir de 2014 – ano em que também houve retenção

BENS INDISPONÍVEIS

Fernando Toledo

ilegal do IR de parlamentares e servidores do Legislativo – revelam que o prejuízo aos cofres do Estado alcança a casa dos R$ 100 milhões. De acordo com a denúncia do MP, acatada na última segunda, 9, pelo juiz Alberto Jorge Correia, da 18ª Vara Cível da Capital/ Fazenda Estadual, as retenções ilegais foram de R$ 8.337.290,96 em 2009; R$ 15.248.000,00 em 2010; R$ 16.212.229,03 em 2011; R$ 18.389.479,02 em 2012; e, R$ 19.162.265,24 em 2013. A este total de R$ 77.349.264,25, o MP adicionou outros R$ 23 milhões que deixaram de ser repassados em 2014, último ano da gestão de Toledo à frente do Legislativo, de onde saiu para o TC por indicação do então governador Teotonio Vilela Filho (PSDB). Indica-

ção, aliás, de muita polêmica. “Além da indiscutível frustração de uma expressiva fonte de receita do orçamento estadual, essa ilegal omissão, patrocinada pelo demandado durante os anos de sua gestão e, igualmente, pelos que o sucederam na Presidência da ALE/AL, vem gerando repercussões no cômputo da arrecadação e diminuição da base de cálculo da Receita Corrente Líquida do Estado de Alagoas, com implicações negativas nas transferências obrigatórias para educação e saúde, bem como, nos investimentos nas demais áreas de atuação do Estado, como segurança pública, assistência social, contratação de pessoal e concessão de reajustes ao funcionalismo, decerto prejudicando toda a coletividade alagoana. Melhor traduzindo o que

Acatando pedido do MP, o juiz Alberto Jorge Correia decretou a indisponibilidade de todos os bens imóveis de

propriedade de Fernando Toledo, que foi presidente do Tribunal de Contas – órgão fiscalizador dos demais Poderes – mediante varredura em todos os municípios alagoanos (notadamente Maceió, Capela, Cajueiro, Barra de São Miguel, Palmeira dos Índios, Arapiraca, Marechal Deodoro, Major Isidoro e Batalha) e também fora de Alagoas. Proibiu, ainda, a movimentação financeira em qualquer conta do conselheiro aposentado do TC e a venda ou comercialização de veículos em seu nome e a transferência de cotas de participação societária em empresas comerciais. Fora do bloqueio está apenas a movimentação de recursos oriundos dos subsídios relativos aos seus cargos, no caso de conselheiro do TC, onde hoje ocupa a função de corregedor-geral

CONVITE DE VOLTA AO TRABALHO A Empresa H.TREVO REMOÇAO E SERVIÇOS DE HIDROJATO LTDA, SITO A RUA JOSE GASPAR, 183 - SAO PAULO SP - CEP 04336-030, convida o funcionário EDMILSON BRAS DA SILVA , CTPS 565222-5 SÉRIE 0050-AL, a retornar o trabalho no prazo de 48h, pois, desde o dia DIA 26/02/2018 ABANDONOU SEU POSTO DE SERVIÇO. O Não comparecimento será caracterizado ABANDONO DE EMPREGO, Conforme Artigo 482, ALINEA I da CLT.


10

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Dudu Hollanda está inelegível

CRIME E CASTIGO DEPUTADO CUMPRIRÁ PENA POR MORDIDA QUE ARRANCOU PARTE DA ORELHA DE EX-VEREADOR VERA ALVES veralvess@gmail.com

De vítima a réu por homicídio

O

ito anos depois do episódio em que literalmente arrancou parte da orelha de um então colega da Câmara de Vereadores de Maceió, o deputado estadual Dudu Hollanda (PSD) vai cumprir a pena de 3 anos e 5 meses a que foi condenado em 2016 pelo Tribunal de Justiça de Alagoas. A decisão é do desembargador Sebastião Costa Filho e implica na perda dos direitos políticos do parlamentar. Com isto, Hollanda não pode disputar as eleições deste ano, a despeito de o cumprimento da pena ser pelo regime aberto. Eduardo Antônio Macêdo Holanda, nome de batismo do deputado de 42 anos, coleciona uma série de episódios polêmicos em sua vida política. O mais inusitado, contudo, foi o que lhe rendeu a condenação e inelegibilidade. No Natal de 2009, quando presidente da Câmara, se envolveu em uma briga com o também vereador na época Paulo Corintho Martins da Paz (PDT). Amigos de infância, os dois foram às vias de fato e, entre socos e chutes, Dudu terminou por morder e arrancar parte da orelha direita de Corintho. Condenado pelo crime de lesão corporal gravíssima pelo TJ em função do foro privilegiado, ele chegou a recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STF) contra a sentença, mas teve o recurso indeferido em dezembro do ano passado por ter sido interposto após o prazo legal. No dia 28 de fevereiro último, o desembargador Sebastião Costa Filho, relator da ação penal contra o parlamentar, determinou o cumprimento da pena. Presidente hoje de quatro comissões da Assembleia Legislativa - Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, de Transporte

V

Dudu Hollanda foi condenado em 2016 por arrancar parte da orelha de Paulo Corintho

Comunicação, Serviços e Obras Públicas, do Meio Ambiente e da Criança, Adolescente, Seguridade Social e Família-, Dudu Hollanda integra ainda como substituto a Comissão de Direitos Humanos do Legislativo. O deputado, que iniciou a vida política aos 19 anos, é atualmente um dos investigados pela Polícia Federal na Operação Sururugate, que investiga o uso de funcionários fantasmas em um esquema que lesou em mais de R$15 milhões os

cofres da Assembleia Legislativa. Foi internado em uma clínica para tratamento de dependentes químicos em São Paulo em julho de 2015 e em setembro daquele ano provocou nova polêmica ao afirmou que a internação foi involuntária. Em novembro do mesmo ano protagonizou cenas de violência na casa de shows Maikai, no Stella Maris. Em abril de 2016, novo afastamento, desta vez sob o argumento de que faria tratamento de hérnia.

ítima da sandice de Dudu Hollanda, o ex-vereador Paulo Corintho, também de 42 anos, se submeteu em 2010 a uma cirurgia de reconstrução da orelha direita. Advogado, não ocupou mais nenhum cargo eletivo desde o episódio, mas voltou às manchetes policiais em julho de 2014, acusado de homicídio culposo por uma manobra proibida que custou a vida do motoqueiro Allysson Melo Silva Nunes. De acordo com a denúncia do Ministério Público constante dos autos do processo de nº 073004757.2015.8.02.0001, que tramita na 14ª Vara Criminal da Capital -Trânsito e Crime contra Criança, Adolescente e Idoso, Paulo Corintho estava na direção de sua Pajero, na noite do dia 3 de julho de 2014 quando, ao fazer uma manobra irregular, dando a ré em frente ao Motel Eldorado, no bairro do Barro Duro, atingiu a motocicleta que era conduzida por Allysson. Corintho deixou o local minutos depois em outro veículo afirmando que pagaria as despesas médicas do acidentado. O rapaz, contudo, faleceu. A denúncia de homicídio culposo chegou à Justiça em novembro de 2015, mas somente em agosto de 2016 houve um despacho do juiz Odilon Marques Luz marcando para 1º de março deste ano de 2018 a primeira audiência de instrução e julgamento, que terminou não ocorrendo em função da ausência de testemunhas. O crime, previsto no artigo 302 do Código de Trânsito Brasileiro, implica em pena de detenção de 2 a 4 anos e suspensão/proibição de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação. No caso de Paulo Corintho, sua CNH está suspensa desde 2015.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

11

Indicação de Humberto Martins é aprovada no Senado

CNJ MINISTRO DO STJ PROPÕE SUBSTITUIÇÃO DO AUXÍLIO-MORADIA POR ADICIONAL DE TEMPO DE SERVIÇO

Transparência

A

AGÊNCIA SENADO

O

Senado aprovou na quarta-feira (11) a indicação do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Humberto Eustáquio Soares Martins para uma vaga no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A indicação teve 54 votos favoráveis e 9 contrários, com duas abstenções. Graduado em Direito na Universidade Federal de Alagoas e em Administração de Empresas pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió, Martins atua na magistratura desde 2002, tendo sido, inicialmente, nomeado desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ -AL). Desde 2006, exerce o cargo de ministro do STJ. Ele ocupará a vaga destinada ao Tribunal no CNJ. O ministro do STJ foi sabatinado pela manhã na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Questionado sobre o auxílio-moradia pago aos magistrados, ele lembrou que o benefício está previsto na Lei da Magistratura (Loma), assim como o reajuste anual para a categoria, que não vem ocorrendo. Ele sugeriu que se retome o pagamento do antigo adicional por tempo de serviço como meio de superar essa discussão.

Ministro Humberto Martins,do STJ, durante sabatina na CCJ do Senado

Sobre o foro por prerrogativa de função, Martins lembrou que o privilégio foi criado pelo constituinte, mas que nada impede o Parlamento de rever a posição. Medidas que antes eram consideradas boas, observou, podem não se mostrar tão frutíferas com o passar do tempo e isso não deve ser criticado. Humberto Martins preferiu não responder algumas questões, principalmente as que estão em pauta no Supremo Tribunal Federal, mas foi enfático em relação a outras. SEGUNDA INSTÂNCIA Sobre a prisão em segunda instância, Martins anunciou que, em suas decisões, tem adotado a execução provisória da pena a partir do precedente determinado pelo STF em 2016, mas que pode-

rá mudar seu curso de ação caso haja decisão nesse sentido. “Existem duas doutrinas, sábias, de pensamentos diferentes. Mas chego à conclusão de que a última palavra é do STF. A ação declaratória de constitucionalidade em breve estará sendo analisada pelo Supremo e firmaremos o entendimento”, opinou. Em resposta ao senador Lasier Martins (PSD-RS) sobre o fim do foro por prerrogativa de função, o ministro do STJ lembrou que o privilégio foi criado pelo constituinte, mas que nada impede o Parlamento de rever a posição. Medidas que antes eram consideradas boas, observou, podem não se mostrar tão frutíferas com o passar do tempo e isso não deve ser criticado. “Por isso que o direito é dinâmico”, frisou.

o responder a questão do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) sobre a exposição dos magistrados, especialmente por meio das TVs do sistema judiciário, e outras sobre ativismo judicial, Martins falou da importância da transparência, proporcionada pela exibição das sessões ao vivo, mas também da necessidade de não fugir à lei e à Constituição nessas decisões, com consciência jurídica, sem se preocupar se vai agradar ou desagradar a alguém. “É preciso decidir da melhor maneira, e não olhar as pessoas, se são mais ou menos importantes, porque em cada processo pousa uma vida”, citou. O ministro também defendeu a autonomia dos poderes, com diminuição da judicialização. Se a justiça é demandada, o contencioso será resolvido pela doutrina e pela jurisprudência, porque o Judiciário não pode deixar de dar resposta quando é chamado, registrou. Mas se um Poder renuncia a seu próprio poder para resolver no Judiciário essa demanda, pode se assustar com uma “resposta salgada com relação ao que se esperava”. “Cada um com seu poder, não transfira o que tem porque você começa a perdê-lo”, disse, mencionando uma declaração do próprio pai. Humberto Martins anunciou ainda, em resposta ao relator da indicação, senador Benedito de Lira (PP-AL), que o Judiciário está trabalhando na atualização da Loma, legislação da década de 1970, na qual estarão contempladas questões como o processo eletrônico, os julgamentos virtuais, a evolução da sociedade com uso de ferramentas como as redes sociais e até mesmo as punições aos juízes por excessos. Hoje, há muitas críticas sobre a punição máxima da categoria ser a aposentadoria compulsória. No CNJ, disse ainda em sua exposição inicial, suas atenções estarão voltadas para melhorar metas dos juizados especiais, das atividades relacionadas aos presídios e à fiscalização de cartórios, entre outros pontos.


12

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Alagoas sem risco do vírus que castigou os EUA

GRIPE QUE MATA VIRUS H3N2 MATOU 10 PESSOAS NO BRASIL; NÃO HÁ REGISTRO DE ÓBITO NO ESTADO

MARIA SALÉSIA COM ASSESSORIA sallesia@hotmail.com

O

vírus que castigou os Estados Unidos no início deste ano, com 47 mil casos confirmados de gripe, chegou ao Brasil e é responsável por boa parte das mortes pela doença no país. Apesar da preocupação, Alagoas fica de fora da área de risco. O estado com maior número de óbitos por influenza é São Paulo, com 39,3 em relação ao país. Segundo o último informe epidemiológico do Ministério da Saúde, já são 13 os estados brasileiros que registraram 57 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) causados pelo Influenza A H3N2, resultando em 10 mortes este ano. O boletim aponta que em Alagoas foram notificados quatro casos da síndrome, sendo dois não especificados e outros dois em investigação. O alívio é que não houve óbito no estado relacionado a SRAG. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), há apenas um caso confirmado até agora de gri-

pe pelo H3N2 e o paciente já está recuperado. Especialistas apontam que não há motivo para pânico, mas as pessoas devem ficar alerta. É que com o início do outono a possibilidade do vírus Influenza, causador das gripes, circular com mais intensidade preocupa a população. É que além do vírus H1N1, também conhecida como gripe influenza tipo A ou gripe suína, alguns estados brasileiros já registraram os primeiros casos de infecção pelo H3N2, um tipo do vírus Influenza que nos EUA atingiu principalmente crianças e idosos. A circulação do H3N2 no Brasil não é novidade. Segundo a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, a biomédica Regiane de Paula, o

vírus H3N2 circula no país há bastante tempo. Segundo ela, a imunização contra o vírus está na vacina da gripe. “A vacina já vem com uma composição que abrange esses tipos de life vírus [vírus vivo] que são específicos para a imunização, a vacina já tem o H1N1, o H3N2 e tem também influenza B”. A especialista afirma que não é possível afirmar que a incidência no H3N2 no Brasil será igual ao que ocorreu nos Estados Unidos. “Não podemos falar que vamos ter [o H3N2] exatamente da mesma maneira [no Brasil], lembrando que há um inverno muito mais intenso na América do Norte. Estamos em um país tropical, ainda não esfriou, mas estamos em mundo globalizado”. REDES SOCIAIS Nas redes sociais as pu-

blicações são as mais variadas. Vídeos e áudios alertando sobre o vírus se espalham. No facebook de José da Silva ele alerta que “Brasil se prepara para novo surto de gripe H3N2”. Cristina Souza diz que “quase perdi meu filho que teve H1N1 e agora aparece essa outra gripe”. Já Elza Ghilardi se limita a dizer que “cada hora é uma...”. Em um áudio enviado para vários grupos de whatsapp, o padre Flávio Jorge Miguel Júnior fez um alerta sobre uma possível epidemia da gripe causada pelo vírus H3N2. Muitas pessoas compartilharam a mensagem onde o padre mostra sua preocupação a respeito da circulação do vírus pelo Brasil. Embora a fala tenha causado certo temor, ele garante que não gravou áudio para fazer “terrorismo”.

DIA D A prevenção contra o vírus, que,, no Hemisfério Norte,, foi associado a um maior número de hospitalizações e óbitos especialmente em idosos, crianças e doentes crônicos, está na vacina. A previsão é que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe no Brasil aconteça entre 23 de abril e 1º de junho, sendo 12 de maio o dia de mobilização nacional (Dia D). A dose será oferecida pelo Programa Nacional de Imunizações nos postos de saúde para crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, profissionais de saúde, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, indígenas, pessoas acima de 60 anos e professores das escolas públicas e privadas.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

O que é influenza

I

nfecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, tem evolução autolimitada, podendo, contudo, apresentar-se de forma grave. A febre geralmente é mais acentuada em crianças. Os demais sinais e sintomas são habitualmente de aparecimento súbito, como: calafrios, mal-estar, cefaleia, mialgia, dr de garganta, artralgia, prostração, rinorreia e tosse seca. Podem ainda aparecer diarreia, vômito, fadiga, rouquidão e hiperemia conjuntival. Os vírus influenza são transmitidos facilmente por aerossóis produzidos por pessoas infectadas ao tossir ou espirrar. Existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. O vírus influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionado com epidemias. O vírus influenza A e

B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. Os vírus influenza A são ainda classificados em subtipos de acordo com as proteínas de superfície, hemaglutinina (HA ou H) e neuraminidase (NA ou N). Dentre os subtipos de vírus influenza A, atualmente os subtipos A(H1N1) pdm09 e A(H3N2) circulam de maneira sazonal e infectam humanos. Alguns vírus influenza A de origem animal também podem infectar humanos causando doença grave, como os vírus A(H5N1), A(H7N9), A(H10N8), A(H3N2v), A(H1N2v) e outros. Vale ressaltar que idosos, crianças novas, gestantes e pessoas com alguma comorbidade possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à influenza. A vacinação é considerada a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza.

13


14

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

GOVERNO DO ESTADO LEVA ÁGUA POTÁVEL A POVOADOS DE COITÉ DO NÓIA Não tem jeito! A água que verte das cacimbas e chega às noventa casas do povoado Craíbas de São José, em Coité do Nóia, é salgada. Água doce mesmo, só por meio de caminhão-pipa, quando há disponibilidade. Mas, essa realidade está mudando. Por meio do Programa Água Doce, o governo do Estado instalou em Craíbas de São José um sistema de dessalinização que produz água potável para a comunidade. O equipamento, que foi implantado na noite de quinta-feira (5), vai elevar a qualidade de vida dos moradores da comunidade. O sistema de dessalinização, que é dotado de poço artesiano, foi inaugurado pelo governador Renan Filho e o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Alexandre Ayres, acompanhados pelo prefeito do município, José de Sena Neto, mais conhecido como Seninha. Outro equipamento deste tipo foi instalado no povoado Cruzes, também em Coité do Nóia. “Por meio dos programas Água Doce e Água para Todos já instalamos 50 sistemas como esse em Alagoas. A previsão é instalar mais 100 até o final deste ano, beneficiando cerca de 80 mil alagoanos”, citou Ayres. As inaugurações fizeram parte da programação do primeiro dia do Governo Presente realizado no Agreste de Alagoas, em sua 9ª edição. “Passamos em muitos lugares, entretanto, onde me sinto mais feliz é na zona rural de Alagoas. Não tem, para mim, Governo Presente sem a gente estar próximo do homem do campo”, declarou Renan Filho. Segundo o prefeito Seninha, 250 famílias vão desfrutar de uma água com maior qualidade. “Ao todo, o governo do estado já furou 13 poços artesianos em Coité do Nóia desde a chegada de Renan Filho”, finalizou.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

15

Jornalistas lutam para evitar calote

MASSA FALIDA

EX-FUNCIONÁRIOS DO O JORNAL TIVERAM QUE PROVAR QUE TRABALHARAM PARA JOÃO LYRA

JOSÉ FERNANDO MARTINS josefernandomartins@gmail.com

F

oram dez anos de dedicação a uma empresa que acabou em uma batalha judicial. É o caso da jornalista Mônica Lima, uma das ex-funcionárias do extinto O Jornal, periódico de propriedade do usineiro falido João Lyra. Ela e mais de 20 outros companheiros de imprensa foram pegos de surpresa quando se viram na incumbência de ter que provar à Justiça que a empresa fazia parte do Grupo JL. Evidências como o prédio do jornal estar localizado no jardim da mansão de João Lyra ou, até mesmo, o uso do meio de comunicação para divulgação dos trabalhos da filha do ex-deputado federal, Lourdinha Lyra, quando vice-prefeita de Maceió, pareciam não ser suficientes. Porém, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT 19ª Região) já considerou O Jornal como um bem de João Lyra, mesmo estando em nome de terceiros. Mas para a conquista ser completa, ainda é necessário o aval dos juízes da Massa Falida da Laginha – que reúne as antigas empresas do Grupo JL – Leandro de Castro Folly, Marcella Waleska Costa Pontes, Phillippe Melo Alcântara e José Eduardo Nobre Carlos. “Fomos orientados a procurar os magistrados para incluírem nosso nome na lista de credores da massa falida”, contou a jornalista. Flávia Batista, 44, passou o mesmo contragosto que Mônica. “Fui demitida semanas antes de O Jornal fechar. Recebi os salários atrasados, mas não as verbas rescisórias. Entrei com um processo e em 2013 e conseguimos acordo. Da minha ação que valia mais de R$ 30 mil, fechamos um acordo de R$ 10 mil, que seriam pagos em 5 parcelas. Nunca vi a cor do dinheiro”.

Crachá do jornalista Alberto Lima prova que o jornal integrava o Grupo João Lyra, cujo dono presidia o Conselho Consultivo do periódico que fechou em 2012

Atualmente, a administração judicial da Laginha está nas mãos de José Luiz Lindoso, da empresa Lindoso & Araújo Consultoria Empresarial Ltda. Questionado sobre o pagamento dos funcionários do O Jornal, ele explicou que “se os créditos trabalhistas forem objeto de certidões expedidas pela Justiça do Trabalho enviadas à massa falida, ou se já faziam parte da lista publicada por edital em 2014, estas estarão ou estão incorporadas à lista consolidada”. E continuou: “A base do nosso trabalho é a lista publicada por edital em 2014, e a esta lista serão incorporados todos os pedidos de habilitação corretamente instruídos”. Para o EXTRA, o presidente do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), Izaias Barbosa, destacou que é intensa a luta para inclusão dos jornalistas como credores da Lagi-

nha. “A Justiça chegou a dizer que O Jornal não pertencia a João Lyra. Mas Alagoas sabia a verdade. Tanto é que o periódico se declarava na imprensa com o slogan ‘Grupo João Lyra’. Nós iremos agora a Coruripe, onde o processo da massa falida tramita, para agilizar a orientação do TRT, no mês passado, de inserir os jornalistas da lista de pagamento”, destacou. Até mesmo funcionários das usinas de João Lyra, que estão cadastrados na lista de credores, temem em não receber nenhum dinheiro. Também no mês passado, cerca de 300 ex-funcionários da massa falida do Grupo JL realizaram um protesto na frente do Tribunal de Justiça, reivindicando o pagamento dos direitos trabalhistas, que estão pendentes desde 2012. Segundo o TJ, a lista atualizada dos credores sairá ainda neste mês.

REFORMA AGRÁRIA O diretor-presidente do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral), Jaime Silva, recebeu trabalhadores rurais, na segunda-feira, 9, que fizeram uma mobilização pelas ruas de Maceió em prol da reforma agrária. Participaram da reunião lideranças do Movimento Terra Livre, Movimento Unidos pela Terra (MUPT), Frente Nacional de Luta (FNL), Movimento Terra Livre, Trabalho e Liberdade (MTL). A comissão cobrou agilidade no processo de desapropriação de terras e na negociação com os administradores da Massa Falida do Grupo João Lyra para assentar famílias nas terras da Usina Laginha; além de vistorias em imóveis indicados pelos movimentos; reparos nas estradas de acesso para os assentamentos; solicitação de lonas; apoio para a realização de feiras agrárias e implementos

agrícolas; entre outros. GUAXUMA Enquanto credores ficam sem receber, a massa falida produz dinheiro. Os juízes que atuam no processo de falência autorizaram, na sexta-feira passada (6), o arrendamento da Usina Guaxuma pela Usina Coruripe e pela Impacto Energia. Com isso, a Guaxuma, que está com suas atividades paradas, voltará a funcionar. A Coruripe e a Impacto Energia atuarão de forma conjunta por 11 anos, prazo definido para o arrendamento. Segundo o administrador judicial, das três usinas que compõem a Massa Falida da Laginha em Alagoas, a Guaxuma, localizada em Coruripe, é a mais produtiva, tanto por ser capaz de produzir açúcar e álcool, quanto pela capacidade instalada de moagem, que é de 1.800.000 toneladas por safra.


16

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

TAQUARANA É BENEFICIADA COM A RECONSTRUÇÃO DE VIAS URBANAS Obras irão aquecer economia do município

O

governador Renan Filho e o secretário de Estado do Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand), Mosart Amaral, assinaram na quinta-feira, 5, no primeiro dia da 9ª edição do Governo Presente, as ordens de serviço para a reconstrução das vias urbanas da cidade de Taquarana. Mais de 20 mil alagoanos serão diretamente beneficiados pela pavimentação de aproximadamente seis quilômetros de vias urbanas. Conforme Renan Filho, o trânsito pela cidade ficará mais fácil. “Além de facilitar a limpeza pública e o transporte de mercadorias”. “Já fizemos todas as estradas que ligam a AL-220 à BR-316 e agora vamos fazer aqui, passando pela

cidade de Taquarana, até Maribondo, dando a essa pista uma vida nova”, destacou o governador. Para o prefeito Bastinho Anacleto, a economia de Taquarana será o setor mais beneficiado pela pavimentação. “A cidade vai ganhar uma cara nova. A obra vai mudar o perfil do comerciante e estimular a abertura de novos negócios”, destacou. Ainda durante a cerimônia em Taquarana, Renan Filho anunciou ainda a instalação de um Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) no município. “Já fizemos a licitação e o prefeito Bastinho está viabilizando a doação do terreno para que a gente construa aqui”.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

CAMPO ALEGRE

Pauline Pereira entrega mais de 900 cestas para nutrizes e gestantes

O

município de Campo Alegre foi um dos beneficiados da 9ª Edição do Governo Presente. Durante solenidade que ocorreu no último sábado, 7, a prefeita Pauline Pereira fez a entrega de pouco mais de 900 cestas básicas para nutrizes e gestantes atendidas pela saúde pública da cidade. A distribuição aconteceu no ginásio municipal, onde cerca de 400

mulheres aguardavam a comitiva do governador Renan Filho e também da prefeita. “Finalizamos a ação do Governo Presente com a entrega das cestas para moradoras dos quatro cantos de Campo Alegre”, disse Pauline. Avanço Na 9ª Edição do Governo Presente também houve a assinatura de ordem de serviço para a implantação de

um Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) e de uma escola de Ensino Médio em tempo integral. “O Governo de Alagoas está erguendo um grande cinturão de Cisps na Região Agreste. Já construímos um em Igaci, um em Girau do Ponciano e lançamos nesta edição do Governo Presente o de Campo Alegre”, destacou Renan Filho.

17


18

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

SAÚDE MENTAL arnaldosanttos.psicologo@gmail.com

SAP e o inconsciente

Síndrome de Alienação Parental (SAP) é o termo designado pelo psiquiatra norte americano Richard Gardner (1985) para a situação em que a mãe ou o pai “treina” ou induz uma criança ou adolescente para romper os laços afetivos com o outro genitor, criando fortes sentimentos de ansiedade e temor em relação ao outro genitor. Enquanto não se instalou a síndrome, é possível reverter a situação, através de psicoterapia e o restabelecimento das relações com o(a) genitor(a) prejudicado(a). A Alienação Parental (AP) é o ato de induzir a criança a rejeitar o pai/mãe-alvo (com esquivas, mensagens difamatórias, até o ódio ou acusações de abuso sexual). A Síndrome de Alienação Parental (SAP) é o conjunto de sintomas que a criança/adolescente pode vir a apresentar decorrente dos atos de Alienação Parental. . O termo alienação significa tornar o outro fora de si, ou seja, sem consciência e Síndrome é um conjunto de sinais e comportamentos adquiridos com a alienação. Muitas vezes a Alienação Parental ocorre inconscientemente.

SAP e a lei

O Brasil criou a lei - 12.318 – com o intuito de preservar a integridade física e psicológica da criança e do adolescente, que pode ser detectado, através de laudos psicológicos (entrevistas: pai, mãe e criança – e aplicação de testes psicológicos), que está havendo a alienação parental. A decisão judicial poderá, na prática, abortar seu desenvolvimento impedindo que a Síndrome da Alienação Parental se instale. No artigo 2º da Lei 12.318, de 26 de agosto de 2010 (que determina o que é a SAP) expressa: “Considera-se ato de alienação parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescentepromovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este.”

SAP e o cuidar

No mundo contemporâneo, em que os pais, depois de separados judicialmente podem até atingir a integridade moral do ex-cônjuge, no desenrolar dos desentendimentos entre o casal, pode surgir diversos sentimentos entre eles. Alguns podem ser raiva e vingança, e o(a) filho(a) pode ser a “ferramenta” para atingir o ex-cônjuge. A síndrome está associada à situação de ruptura da vida conjugal, quando ocorre, principalmente, vingança de um deles.

“A nossa civilização é em grande parte responsável pelas nossas desgraças. Seríamos muito mais felizes se a abandonássemos e retornássemos às condições primitivas” (Freud)

SAP: como ocorre? II

A mãe (pode ser o pai, também) relembra fatos desagradáveis com o outro genitor na frente do(a) filho(a). Obriga o(a) filho(a) a tomar uma decisão que conflita a situação do ex-cônjuge. Por exemplo, a mãe vai viajar e diz que precisa da companhia do filho no período da viagem. Transforma o(a) filho(a) em espião(ã) do ex-cônjuge. Por exemplo, se o pai está tendo outro relacionamento e ai pede para o(a) filho(a) dizer o que está acontecendo entre o casal.

SAP: como ocorre? III SAP e o trabalho dos pais

A cuidadora ou a mãe, faz algum tempo, deixou de ficar em casa para fazer as tarefas domésticas e agora trabalha para melhorar as condições de vida da família. Isso pode ter provocado ao homem a participar mais intensamente das tarefas domésticas e assumir, também, o cuidado da prole. Numa separação, muitas vezes, agora, o pai reivindica a guarda do(a) filho(a). Essa situação é irreversível, mas esta havendo uma série de comportamentos que estão prejudicando a vida familiar, principalmente os filhos. A mãe (geralmente é a mãe, mas pode ser o pai ou quem esteja com a guarda da criança/adolescente) não elabora, adequadamente, a situação do luto da separação, e pode apresentar sentimentos e comportamentos de vingança (consciente ou inconscientemente) devido a separação judicial.

SAP e a manipulação

Uma vez caracterizada a SAP, o juiz tem que tomar uma decisão se a criança está sendo induzida ou manipulada e isso pode ser contra o pai, mãe ou quem esteja com a guarda.

SAP: a quem prejudica?

Principalmente o(a) filho(a) que está entre um conflito entre os pais. O adolescente se torna alvo de disputa dos pais e isso é extremamente prejudicial para a saúde mental, não só do adolescente mas também para os pais envolvido na situação.

SAP: como ocorre?

Um dos cônjuges não comunica os fatos importantes da vida do(a) filho(a), ou seja, sobre a escola, doença, comemorações (aniversário). Pode ocorrer também um controle excessivo dos horários de visita. E isso cria constrangimentos na criança ou adolescente. Cria-se empecilho ou atividades no dia da visita, tornando-a desinteressante para que não haja harmonia entre a criança ou o adolescente com o pai ou a mãe (quem esta sendo prejudicado).

Insinua ao(a) filho(a) que o ex-cônjuge é uma pessoa perigosa, agressiva, doente, enfim. Emite falsas acusações até de que o pai abusou sexualmente da filha; que ele usa drogas; é alcoólatra, enfim. Denigre a imagem do ex-cônjuge.

SAP e os filhos

Quando esta instalada a SAP os filhos podem apresentar sentimentos de raiva e ódio ao pai ou a mãe, ou seja, em quem está sendo impedido de ter uma vida familiar com o(a) filho(a). Os filhos podem apresentar alguns comportamentos que poderão se tornar transtorno mentais no futuro.

SAP e os transtornos

Os filhos podem apresentar alguns transtornos, dentre eles: ansiedade, síndrome do pânico; depressão; transtornos de identidade e até cometer suicídio (9 vezes mais propenso). Também podem surgir, doenças psicossomáticas, baixa autoestima, uso abusivo de álcool e drogas; dificuldade de adaptação (psicossocial); insegurança; sentimento de rejeição; agressividades; dificuldade nas relações interpessoais;

SAP: os filhos podem apresentar Podem também apresentar sentimentos e crenças negativas, como, desequilíbrio emocional; insegurança; baixa autoestima; falta de organização mental; comportamento hostil; dificuldade nas relações interpessoais; sentimento de culpa (por ter sido cúmplice inconsciente das injustiças praticadas).

SAP: consequências legais

O artigo 6º - Lei 12.318 - Caracterizados atos típicos de alienação parental (...) inibir ou atenuar seus efeitos (...) o juiz poderá: I declarar a ocorrência de alienação parental e advertir o alienador; II - ampliar o regime de convivência familiar em favor do genitor alienado; III - estipular multa ao alienador; IV - determinar companhamento psicológico e/ou biopsicossocial; V - determinar a alteração da guarda para guarda compartilhada ou sua inversão; VI - determinar a fixação cautelar do domicílio da criança ou adolescente; VII - declarar a suspensão da autoridade parental.

Arnaldo Santtos é Psicólogo Clínico CRP 15/4.132. Consultório: Rua José de Alencar, 129, Farol (atrás da Casa da Indústria), Maceió-Alagoas. E-mail: arnaldosanttos@uol.com.br ou arnaldosanttos.psicologo@ gmail.com. Telefone: 9.9351-5851.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

19


20

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Enredo conhecido

A

prisão de Lula espalhou entre os políticos encalacrados na Lava Jato o mesmo sentimento que inquieta ambulantes nas ruas das maiores cidades desse País: olha o rapa! (no caso deles, a Polícia Federal). É certo que a prisão, Devemos lembrar a opi- mantida abre-se a porteira nião do Sr. Lula sobre os para a entrada da militares (em agosto de manada, a banda da Câmara 2011): “Estou cagando e pobre (fala-se em quaandando para esses ca- se uma centena ras. Os militares no meu de envolvidos em a do governo tiveram que me falcatruas), senado, os acólitos aguentar e viviam me que encobertam enchendo o saco pedin- ou participam da juntado migalhas de reajuste. “festança” mente com seus Pediam uma coisa, eu patrocinadores. última enrolava e nunca dava o Nesta quinta-feira PF que eles pediam. esteve nas ruas para cumprir mandados com operadores do MBD (do Senado Federal) e do PT (pessoas ligadas ao já condenado José Dirceu e à arrecadação irregular de grana para o partido; não para de aparecer gente arrecadando dinheiro para esse partido. Ou seria quadrilha?).

Economista

Isso vai alvoroçar ainda mais muita gente. É urgente tirar Lula da cadeia, confabulam eles. Com tantas pressões de todos os lados desta podre República, definitivamente não é certa a permanência do criminoso atrás das grades. De tão surrada a frase virou bordão: neste país só vai preso (e lá ficam) pretos, pobres e outras pessoas de “segunda categoria”. É quase certo que a banda que toca desafinado no STF irá encontrar uma brecha, qualquer uma, por mais disparatada ou insidiosa que seja, para livrar a cara do principal responsável pela situação em que o Brasil se encontra hoje. Basta ver o assanhamento desregrado de certos “Supremos”. Beira à histeria a defesa que fazem de suas teses estranhas à Constituição. Será por que? De seu lado, defensores do ex-presidente têm feito de tudo para criar factoides em seu benefício. Acampam meia dúzia de desocupados (que a mídia protetora chama de apoiadores) nas imediações da PF de Curitiba; governadores do Nordeste, isso desta região, vão em caravana genuflexa ao Paraná para apoiar um criminoso condenado, em frontal desrespeito aos cidadãos que os elegeram (não custa lembrar a esses senhores que

Supremos deboches

P

ablo Escobar, o colombiano considerado o maior traficante e assassino do mundo, com ordem de prisão decretada e perseguido pela polícia, negociou com o governo da Colômbia para entregar-se. Estabeleceu as condições para tanto: não ser extraditado Seria de bom alvitre que para os Estaos Ministérios Públicos dos Unidos, construir ao de cada estado comanda- seu molde o do por esses convivas do presídio onde Lula investigassem qual iria cumprir pena, sendo a origem dos recursos que a vigilânpor eles utilizados para cia do estabelecimento seo passeio ao estado do ria feita por Paraná. seus próprios asseclas. O presídio construído, denominado La Catedral, dispunha de tudo de um bom clube: sala de jogos, equipamen-

to de ginástica, incluindo massagens, e deveria ser aberto para as visitas de quem ele mesmo autorizasse. Ao par de ser criminoso contumaz, Pablo Escobar era frasista do oportuno. Certa feita, cravou essa pérola: “Se metade do mundo quer me matar, nós contratamos a outra metade para me defender”. Entendendo justificar seus roubos e sequestros, pretendeu, talvez, ser um Robin Hood: “Não tem sentido fazer mais ricos aos ricos”. Lula da Silva, condenado da Justiça em segunda instância, negou-se a cumprir a ordem judicial de sua prisão. Na impossibilidade de obter sucesso indefinido, negociou com os órgãos jurisdicionais como ser preso; quis estabelecer o local em que iniciaria o cumprimento da sua pena (São Paulo); exigiu tempo para culto ecumênico, o qual aproveitou para fazer discurso político-eleitoreiro, acirrando a ideia do “nós e eles”;

ELIAS FRAGOSO

o Nordeste foi a região mais afetada pela crise econômica provocada pelos petistas. A que mais desempregou gente, a que perdeu quase 25% da renda neste período de crise e a que não responde a nenhum incentivo de geração de emprego, ainda que informal. A região está dilacerada economicamente. Os estados quebrados e o povo à mingua. Com que direito os que se dizem representantes do povo usam do dinheiro suado das pessoas desse torrão para praticar tal ignomínia?). Um tal de Okamoto, pau mandado do ex-presidente no instituto (quebra em 3 meses, sem receber os “pixulecos” que o mantiveram até aqui) que leva seu nome vem à imprensa para afirmar que querem tirar tudo dele (Lula), que assim ele não terá dinheiro para pagar as despesas de casa (sic!). Como se em algum tempo ele o tivesse feito. Sempre foi bancado por acólitos (antes do poder) e pelas grandes empreiteiras (quando no poder). A afirmação veio depois que a justiça sequestrou 30 milhões de reais (sim, isso mesmo, 30 milhões!) de uma de suas contas

justamente por ele não ter provado a origem lícita do dinheiro. A mais recente tentativa é retirá -lo de Curitiba para uma base militar. Querem – do mesmo modo que o Temer – envolver os militares em seus problemas. E nós já sabemos bem como isso termina. Alegam que o presidente precisa de mais privacidade e melhores acomodações. Devemos lembrar a opinião do Sr. Lula sobre os militares (em agosto de 2011): “Estou cagando e andando para esses caras. Os militares no meu governo tiveram que me aguentar e viviam me enchendo o saco pedindo migalhas de reajuste. Pediam uma coisa, eu enrolava e nunca dava o que eles pediam. Depois dava uma esmola qualquer e eles não me sacaneavam mais. Não tenho medo deles. Nunca tive”. Agora é ele que está esmolando para se “esconder” por um tempo em algum quartel até o Supremo tirá-lo da cana. O ex-d-elegado Fleury de São Paulo conhece bem esse estratagema da figura. Já o praticava em 1975. Veja bem o que você irá fazer com o seu voto.

CLÁUDIO VIEIRA Advogado e escritor, membro da Academia Maceioense de Letras

acentuou a sua imunidade olímpica, dado o que já concedera aos menos favorecidos; insuflou os seus seguidores à revolta, promovendo situações cinematográficas adrede preparadas, cujas filmagens deverão ser usadas eleitoralmente. Pasmemos! Insinuou-se como, mais que um ser humano, uma ideia! Ao par disso, seus amigos e seguidores vêm pretendendo transformar a sala “de estado maior” na qual, por benevolência do juiz Mouro, se encontra recolhido, em um local de reuniões sociais e políticas. Anote-se, ao que se comenta na mídia, até uma sala equipada para exercícios físicos deve ser instalada para o ilustre condenado. Esta semana governadores de Estados, possivelmente atrás do ca-

bedal político do Lula, abalaram-se a Curitiba para uma visita ao ex -presidente, hoje presidiário igual a milhares de condenados e nãocondenados recolhidos nos termos da lei. Seria de bom alvitre que os Ministérios Públicos de cada estado comandado por esses convivas do Lula investigassem qual a origem dos recursos por eles utilizados para o passeio ao estado do Paraná, considerando que o convescote visivelmente não tem interesse público, nem para o País, de forma geral, nem para os estados em particular. Se os MPs não o fizerem, desservem ao País, como um todo, consagrando o uso do erário pelos poderosos de plantão. Com a palavra os senhores promotores e procuradores.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

ALARI ROMARIZ TORRES

JORGE MORAES

Aposentada da Assembleia Legislativa

Jornalista

De embargo em embargo, o PT chega lá

S

e especula muito a conjuntura política do Brasil. A esquerda diz uma coisa, a direita outra e os partidos de centro nem se fala. Em ano político, especialmente, o jogo é mais bruto ainda. Imagine na situação atual, quando um ex-presidente da República está preso, é líder em todas as pesquisas de opinião pública, mesmo que não ultrapasse os 34%, não importa, é o líder, e abre uma discussão muito favorável para essa candidatura. Esta semana, os advogados do Lula resolveram entrar no Tribunal Regional Federal, em Porto Alegre, com um novo embargo. É o embargo dos embargos, questionando por que o TRF-4 aumentou a pena imposta pelo juiz Sérgio Moro de 9 anos e 6 meses para 12 anos e 1 mês. Será que eles estavam satisfeitos com a penalidade anterior? ClaO PT terá do dia 20 de ro que não. É só julho a 05 de agosto, para tumultuar para a realização da sua mesmo o processo já julgado em 2ª Convenção Nacional, Instância. Como que homologará a can- o assunto aqui didatura de Lula à Presi- é o Lula, preso dência da República. O em Curitiba, vou dividir este arPT, certamente, só fará tigo com o granesta convenção ao final de companheiro deste prazo, ou seja, no Paulo Memória. Durante a semadia 05 de agosto. na recebi da parte dele um artigo intitulado O candidato da esquerda e, com sua autorização, vou transcrever do jeito que chegou, como é o correto: “Qualquer especulação neste momento, a respeito da candidatura de esquerda nas eleições de 2018, será apenas especulação mesmo. Vou expor a minha bola de cristal: acredito que a candidatura de Lula será mantida, obedecendo todos os prazos legais previstos no calendário eleitoral. Em outras palavras, o PT terá do dia 20 de julho a 05 de agosto, para a realização da sua Convenção Nacional, que homologará a candidatura de Lula à Presidência da República. O PT, certamente, só fará esta convenção ao final deste prazo, ou seja, no dia 05 de

agosto. Mesmo após esse dia, o judiciário nada poderá fazer para tentar barrar a candidatura de Lula, pois ele só poderá ser considerado candidato de fato, posteriormente ao dia 15 de agosto, prazo final para o registro de candidaturas em geral junto à Justiça Eleitoral. Mas, já a partir de 05 de agosto, não há nenhum impedimento para que Lula adote postura de candidato, uma vez que seu nome tenha sido devidamente homologado em convenção. Só depois do registro no TSE - Tribunal Superior Eleitoral -, é que começarão a contar prazos legais para a impugnação da sua candidatura, de acordo com a Lei da Ficha Limpa. O TSE terá, por sua vez, até o dia 07 de setembro, um mês antes da eleição, para retirar o nome de candidatos da urna eleitoral e substituir esses nomes por ‘candidaturas remanescentes’. Após esta data não poderá mais fazê-lo. Ocorre que os partidos têm até o dia 17 de setembro para substituir candidatos, inclusive para Presidente da República. Isto significa afirmar que o nome de Lula estará nas urnas eletrônicas no dia da eleição, que se realizará no dia 07 de outubro, mesmo que ele tenha sido substituído no dia 17 de setembro. Daí para frente existem várias possibilidades: 1- manter a candidatura de Lula, correndo o risco de, a partir do dia 18 de setembro, sua candidatura ser cassada e impugnada, e o PT não poderia registrar nova candidatura a partir desta data, ficando definitivamente fora da eleição presidencial; 2- o candidato a vice-presidente o substituiria, se for do PT, mantendo o Nº 13, que será o mesmo de Lula, cujo nome e foto estarão nas urnas, e neste caso os candidatos remanescentes, cujos nomes mais cotados são os de Fernando Haddad, Celso Amorim ou Jacques Vagner, nesta ordem, na minha avaliação; e 3- Lula poderá ser substituído por uma candidatura de outro partido, que poderiam ser os nomes de Guilherme Boulos (PSOL); Manoela D’Avilla (PCdoB) ou Ciro Gomes (PDT), também nesta ordem. Fora disso não é mais uma bola de cristal especulativa, mas simples chute ou exercício de adivinhação”. Se é que tenho essa capacidade, assino o artigo do Paulo Memória.

21

Sonhar, ousar e perseverar

E

sta semana vi um vídeo na internet cuja figura principal era um integrante da Operação Lava Jato, explicando porque não desistiu de combater a corrupção no Brasil. Dois dias depois, ouvi pelo rádio que a Polícia Federal fez uma visita à Assembleia Legislativa de Alagoas, buscando provas a respeito de denúncias encaminhadas à nossa brilhante instituição. Partindo desses dois acontecimentos, senti-me fortalecida e descobri que não devemos desistir de denunciar políticos corruptos que tomaram conta do nosso estado e vão passando para filhos e parentes a maneira errada de dirigir os destinos de Alagoas. Para reforçar meu sonho, veio a prisão do Lula. Não porque ele seja responsável por tudo que vivenciamos nos últimos anos, mas eu não acreditava E nós, sonhado- que ele fosse pares brasileiros, rar na prisão. A pressão popular continuaremos era muito grande, lutando por dias tanto contra como a favor do metamelhores, delúrgico que chegou nunciando as à Presidência da falcatruas reali- República. Assisti à seszadas pelos hosão do Supremo mens poderosos, Tribunal Federal sofrendo perse- onde foi julgado o guições e, alguns habeas corpus que decidiria o futuro até morrendo! do ex-presidente. Parecia filme policial! Os ministros se transformam em personagens fictícios e tentaram convencer a população que seus discursos eram verdadeiros. Não sei para que temos as leis e a Constituição! Cada um as interpreta conforme seus próprios interesses. Fiquei entusiasmada com três mulheres naquele momento: Raquel Dodge, Rosa Weber e Cármen Lúcia. Desempenharam seu papel com firmeza e correção. A cena cômica foi a reação do ministro Marco Aurélio quando começou a entender o voto da ministra Rosa Weber. Ficou irritado, quase pulou da cadeira e tentou desmerecer a opinião da valente mulher. Enfim, venceu boa parte da opinião pública e o Lula foi preso! Faltam muitos serem punidos e um longo caminho a ser percorrido pela Lava Jato!

Tudo isso me traz confiança e força para continuar mostrando ao povo das Alagoas que ainda existem homens e mulheres corruptos agindo nos bastidores do poder, usando o dinheiro público em benefício próprio e comprando o voto popular. Parece até que nada acontece no Brasil: vários políticos estão presos e muitos já indiciados. Eles, os parlamentares alagoanos, agem descaradamente, não respeitam a Justiça, não temem o Ministério Público nem a Polícia Federal! Alagoas é um caso diferenciado! Já houve morte por conta dos desmandos, mas nada impede que as quadrilhas continuem agindo. Só se fala em eleições de 2018! Criaram um tal de Fundo Partidário que é uma verdadeira mina! E o dinheiro é público, isto é, vem do povo. Os donos dos partidos negociarão o grande valor destinado a eles de acordo com suas convicções. E os interesses por grana, muita grana, superam o idealismo. As chances de um sonhador, que pense no bem do Brasil, ser candidato, são mínimas. Ele precisará de recursos para financiar sua campanha e não os terá. Muito menos apoio de correligionários. E nós, sonhadores brasileiros, continuaremos lutando por dias melhores, denunciando as falcatruas realizadas pelos homens poderosos, sofrendo perseguições e, alguns até morrendo! Não liguem para os tolos que insistem em mostrar à sociedade o que existe nos bastidores das casas públicas, dizem os supostos donos do poder. E acrescentam: ela é velha, não sabe o que diz! Não vai dar em nada! Ganharemos as eleições e continuaremos enganando o povo! Mas, para alívio nosso, existe uma Lava Jato que conseguiu prender vários políticos corruptos! Existe uma Raquel Dodge, responsável por atitudes dignas de respeito! Temos uma Polícia Federal que, apesar de sofrer ameaças, cumpre seu papel. Sem falar no Ministério Público, órgão que desempenha muito bem o seu papel. Vamos continuar sonhando com um país limpo, ousando nas atitudes de denunciar os crimes cometidos contra o patrimônio público e perseverando no difícil caminho que levará Alagoas e o Brasil para o quase inatingível paraíso do bem!


22

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Chega!

O

discurso de despedida do Luiz Inácio, repleto de incoerências, é um testemunho do que as esquerdas, até há pouco camufladas, planejam para tornar nossa Nação mais um feudo comuChega desse cinismo. nista. Misturou Chega de tanta menti- democracia com controle da imra repetida. Chega de prensa. Dizendodesrespeito a tudo que se injustiçado por ajuda a construir uma uma condenação provas, usa nação. Chega de dar a sem a expressão “meu outra face. Estou convic- a p a r t a m e n t o ” to que é hora de endu- para nominar o recer. Não consigo mais imóvel que diz não ser seu. Esouvir o Chico Buarque, timulou invasão o Caetano, o Bono, e tan- de propriedade tos outros que apoiam privada; queima de pneus em vias esse cinismo. públicas. É um prato cheio para se comentar, porém peço licença aos leitores para trazer texto, escrito du-

JOSÉ MAURÍCIO BRÊDA Economista

rante esse episódio, de meu estimado filho Paulo Brêda, que, apesar de viver longe do nosso País, não quer que ele se torne outra Cuba ou Venezuela das Américas. “A democracia tem problemas mas não inventaram nada melhor. Isso eu acho certo. Mas sabe-se também que é através da democracia que os comunistas dos tempos modernos chegam ao poder e iniciam o desmonte da própria democracia e a destruição dos valores que prezamos. Foi assim na Venezuela. O que vimos nesses últimos dias foi o cúmulo do escárnio. Uma demonstração pública de desrespeito à democracia, à justiça, à imprensa livre. Tudo que deve ser preservado está sendo atacado. Uma maioria de brasileiros pouco escolarizada, sem muita noção do que isso representa, naturalmente vai pensar ser normal um político condenado com prisão decretada fazer comício, dizer que é inocente, fazer discurso xingando a justiça e escolher se será preso ou não. A pretexto de evitar

uma repercussão internacional negativa por uma ação violenta, as autoridades provocaram repercussão ainda pior, tanto nacional como internacional. Um mandado judicial de prisão expedido após duas instâncias formadas por juízes concursados deve ser cumprido e respeitado. E a autoridade policial deve prezar por isso, inclusive com uso da força. A tolerância de muitos brasileiros a esse escárnio e o apoio de outras tantas pessoas e instituições em todo o mundo não aumentará nem diminuirá se houvesse uma ação enérgica para cumprimento da decisão judicial. Agora, após acompanhar essas últimas horas em toda a imprensa nacional e internacional, estou certo de que a radicalização será maior por parte do cidadão de bem do Brasil. Começo a entender como necessária uma guinada à direita, preferencialmente pela via democrática.

Chega desse cinismo. Chega de tanta mentira repetida. Chega de desrespeito a tudo que ajuda a construir uma nação. Chega de dar a outra face. Estou convicto que é hora de endurecer. Não consigo mais ouvir o Chico Buarque, o Caetano, o Bono, e tantos outros que apoiam esse cinismo. Não consigo mais ler referências a mensagens de paz e amor do Papa Francisco, um chefe de estado e líder religioso que não cansa de se portar como um cabo eleitoral de um partido comunista de qualquer país da América do Sul, com manifestações públicas seletivas, calando diante da violência do governo da Bolívia contra a Igreja Católica e do estado de coisas no que sobrou da Venezuela. CHEGA! Como cidadão vou combater essas pessoas de todas as formas legais possíveis e estimular e convencer quantos seja possível a fazer o mesmo”.

Torre de Marfim

I

gnorou as cortesias que lhe foram oferecidas e encastelou-se na sua torre de marfim. De lá, tal qual um Chicó caruaruense passou a desempenhar sua ópera bufa recheada de artimanhas, acolitado pela sua trupe mambembe. Agrediu o JudiMuitos entendem ciário, a Polícia, o que o juiz que cum- Ministério Público priu a determinação e a Imprensa. Chade mentide prisão foi muito mou-os rosos e, mais uma benevolente. Não vez, proclamou-se o creio. Acredito sim homem mais honesto da galáxia. Todos que o magistrado mentem, todos estão foi realmente cortês errados, exceto ele. e deferente ao cargo Não bastam suas fotos da visita ao um dia ocupado repudiado triplex, pelo irresignado não bastam os veecondenado. mentes depoimentos dos construtores afirmando que o apartamento é dele, não bastam todas as demais evidências. Para ele, só merece crédito a corrupção com recibo e firma reconhecida, fora isso, tudo é mentira.

ISAAC SANDES DIAS

Promotor de Justiça

Esqueceu-se do ateísmo ideológico e celebrou com missa o aniversário de uma morta. Comeu feijoada com os filhos. Plagiou Luther King. Discursou por quase uma hora e até cometeu ato falho, quando no calor do discurso textualmente falou: “ ... no processo do meu apartamento...! ”. Fez que ia, não foi, e só terminou indo quando recebeu um ultimato de 30 minutos pra descer o pano da bufante ópera. Muitos entendem que o juiz que cumpriu a determinação de prisão foi muito benevolente. Não creio. Acredito sim que o magistrado foi realmente cortês e deferente ao cargo um dia ocupado pelo irresignado condenado. Por seu lado, tal cortesia tinha também um quê de corda de carretilha, só pra ver até onde ia a audácia e ousadia do fanfarrão.

Tal qual um estrangulador, as deferências apertariam o pescoço deste, quanto mais esperneasse e se afastasse delas. Embebido de vaidade e outros fluidos, o condenado comeu a isca. Pensou que tripudiava sobre a autoridade do juiz executor, prolongou o momento de seu recolhimento até, como disse, receber um ultimato pois que, seus atos já arranhavam a desmoralização da polícia. No último arroubo de seu discurso, se autoproclamou uma ideia. Ali, diante de toda uma nação já impaciente, transfigurou-se. Disse que já não era mais um homem. Era uma ideia. Resta finalmente saber qual ideia. Uma má ou boa ideia? Mesmo que tudo tenha sido feito e pensado com base numa boa ideia, o final provou que as consequências resultaram más.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Golpe pelo Whatsapp

M

ais um golpe via WhatsApp está circulando, dessa vez envolvendo suposto saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A armadilha já tentou prejudicar mais de 70 mil usuários, segundo dados de uma empresa de segurança digital. A armadilha promete resgate de valores de até R$ 1,9 mil a pessoas que tiveram um contrato formal de trabalho (CLT) em algum período entre 1998 e 2018.

ECONOMIA EM PAUTA

Bruno Fernandes – contato@obrunofernandes.com

Casa própria

Novos empregos

Alagoas começou bem o ano de 2018. Em fevereiro, foram fechados mais de 10 mil postos de trabalho. A capital Maceió obteve saldo líquido de contratações de 287 novos empregos adicionais, destacando-se o setor de serviços, que contratou mais 540 colaboradores e a construção civil, com 160 novos empregos. Já o comércio fechou 234 postos de trabalho no período.

23

Imposto de Renda

Se você foi ou conhece alguém que foi contemplado com o saque das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) no ano passado, é preciso ficar atento na hora de preencher a declaração de Imposto de Renda. De acordo com especialistas, mencionar o ganho é necessário porque ele compõe o valor que os contribuintes receberam no ano passado.

Comprar imóvel na planta é um bom negócio? A pergunta é bastante ampla pois envolve vários fatores, porém algumas dicas podem ajudar a decidir se valerá ou não a pena investir nesse sonho, algumas são: certificar-se da idoneidade da construtora ou incorporadora; ter clareza do contrato estabelecido entre as partes; saber bem como será feita a correção das parcelas, antes e depois da fase de construção; e, ter conhecimento prévio das regras e multas em caso de distrato, além de buscar o máximo possível de informações sobre o preço do metro quadrado na região e no tipo de imóvel escolhido.


24

MACEIÓ, ALAGOAS - 23 A 29 DE MARÇO DE 2018

Craíbas é contemplada com o Programa Pró-Estrada

O

governador Renan Filho e o secretário de Estado do Transporte de Desenvolvimento Urbano (Setrand), Mosart Amaral, inauguraram, na tarde de sexta-feira (6), em Craíbas, a rodovia que liga o município ao povoado Folha Miúda. São 10,7 quilômetros de asfalto implantados por meio do investimento de aproximadamente R$ 10 milhões, por meio do Programa Pró-Estrada. A solenidade de inauguração integrou a programação da 9ª edição do Governo Presente. Também foi assinada a ordem de serviço para implantação do acesso a Craíbas, sentido Arapiraca, através do entroncamento da AL-486 com a AL-115. Os recursos previstos para a reconstrução dos 11,5 quilômetros do acesso a Craíbas são da ordem de R$ 6,5 milhões. A obra também será executada por meio do Programa Pró-Estrada. “É, para mim, uma grande satisfação poder fazer o acesso tradicional, principal, da cidade de Craíbas, porque era o único que estava faltando em todo o Agreste”, enfatizou Renan Filho, acompanhado pelo prefeito do município, Ediel Leite.

Assinada a ordem de serviço para implantação do acesso à cidade


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

25

Moradores do Pinheiro continuam à espera de respostas

TREMOR EM MACEIÓ

MP ORIENTA PREFEITURA A NÃO PERMITIR NOVAS CONSTRUÇÕES NA ÁREA AFETADA

SOFIA SEPRENY Estagiária sob supervisão da Redação

C

olocar a mão na cabeça e não ter para onde ir. É essa a situação de Cláudia Mendes, moradora do Conjunto Divaldo Suruagy, no bairro do Pinheiro ainda se encontra. A casa onde ela morava foi afetada desde o dia 15 de fevereiro por rachaduras e fissuras após o tremor que atingiu a capital alagoana. No dia 3 de março as mesmas se agravaram, e ainda surgiram novas. Em visita ao local, a Defesa Civil solicitou a evacuação dos moradores dos blocos 7A e 7B. “A cada dia nos surpreendemos com novas rachaduras, novos blocos de apartamentos afetados, novas ruas e casas”, afirma Claudia. A situação dos moradores da região continua incerta, alguns continuam morando nos apartamentos, aguardando uma posição da prefeitura, outros saíram e estão na casa de parentes. Os que decidiram tentar vender o apartamento só conseguem enxergar o prejuízo, pois a desvalorização da localidade aumenta gradativamente. Claudia afirma ainda que mesmo após a visita da Defesa Civil, rachaduras e fissuras continuam aumentando, atingindo outras casas e muitas dessas pessoas estão acuadas, com medo de saírem de lá sem ao menos a Defesa Civil atestar a necessidade de evacuação, como foi feito na primeira visita. Segundo o coordenador da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, não há nada

Três vereadores estiveram no último sábado conferindo os estragos no Conjunto Divaldo Suruagy, no bairro do Pinheiro

que se possa fazer antes do resultado do estudo que está a cargo do Serviço Geológico do Brasil (SGB), nome pelo qual é conhecida a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e da Superintendência de Recife (SUREG/RE). O laudo técnico será realizado em conjunto com a Universidades Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). “Enquanto isso não acontece não há nenhuma medida a ser tomada, infelizmente”, lamenta Dinário. Já os vereadores de Maceió afirmam estar tentando encontrar uma solução para os moradores afetados por essa causa, primariamente natural. Duas audiências foram realizadas para cobrar medidas e apoio do Legislativo municipal, diminuindo a distância entre os moradores e órgãos do Estado e do Município, responsáveis por dar uma resposta e solução ao problema.

CONSTRUÇÕES PROIBIDAS

O

Ministério Público Estadual deu um prazo de 30 dias para que seja entregue à instituição um laudo dos serviços técnicos e especializados chamados pela gestão municipal para analisar as causas do abalo sísmico. O fim desse prazo se dá no dia 20 deste mês, na próxima sexta-feira. Na recomendação, o promotor de Justiça Antônio Jorge Sodré solicita que até o efetivo conhecimento das causas reais do fenômeno geológico, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente se abstenha de liberar alvarás de construção nas áreas onde dos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro. Pelo fato de nada ter sito elucidado e nenhum laudo ter apresentado dados conclusivos, nenhuma medida foi tomada em prol dos moradores da região. Segundo o próprio promotor, tudo ainda está no campo das hipóteses. Na semana passada os moradores das

regiões realizaram um ato público na Câmara de Vereadores, cobrando respostas, o que levou a no sábado, 7, os vereadores Francisco Sales, Teresa Nelma e Silvanio Barbosa a realizarem uma visita na região, para avaliar a situação das moradias locais. Segundo Claudia Mendes, que acompanhou a vistoria, na localidade foi possível perceber novas rachaduras. Isso fez com que outros moradores que antes não haviam sido afetados se juntassem no ato público. “A situação é de extrema preocupação porque há muitas famílias fora de seus apartamentos e casas há mais de dois meses e sem uma resposta por parte do poder público municipal e estadual. Desta forma, apresentei esse requerimento, subscrito por oito colegas parlamentares, para realizarmos a audiência no Conjunto Divaldo Suruagy. Um dos objetivos é fazer com que os órgãos responsáveis deem uma resposta aos moradores e aos vereadores. Não podemos deixar a situação como está porque, uma hora ou outra, aquelas rachaduras e fissuras vão aumentar”, declarou Silvanio Barbosa em release distribuído pela assessoria da Câmara de Vereadores.


26

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Número de dependentes químicos em busca por tratamento cresce 50%

REDE ACOLHE

DADO É REFERENTE AO PRIMEIRO TRIMESTRE DESTE ANO

VICTOR BRASIL

O

número de dependentes químicos encaminhados para tratamento em uma das comunidades acolhedoras de Alagoas cresceu 50% no primeiro trimestre deste ano, se

comparado ao mesmo período do ano anterior. Os dados, levantados pela Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), leva em consideração o número de atendimento da Rede Acolhe. Durante os últimos três meses, 1.608 pessoas com dependência química deram entrada em uma das 37 comunidades credenciadas à rede de acolhimento do Governo de Alagoas. No mesmo período do ano anterior, este número ficou em torno de 1070 pessoas acolhidas. Segundo os dados levantados pela Rede Acolhe, no último trimestre foram acolhidos 1.360 homens adultos, 85 mulheres adultas, 127 adolescentes do sexo masculino e 36 do sexo feminino. Segundo a superintendente de Políticas sobre Drogas da Seprev, Lideilma Alves, o crescimento representa a força da rede e a

aproximação com a população. “Neste período, estivemos realizando ações junto às comunidades, em Maceió e no interior, fazendo com que todos conheçam os serviços da Rede e que saibam onde procurar ajuda em caso de dependência química”, disse. Ainda de acordo com os dados da Rede Acolhe, a evolução positiva no número de encaminhamentos de dependentes químicos por tratamento foi impulsionado pelo aumento do atendimento no Centro de Acolhimento de Arapiraca, responsável pelo acolhimento de 707 pessoas entre janeiro e março – um crescimento de 75% se comparado ao mesmo período do ano anterior. Para a titular da Seprev, Esvalda Bittencourt, os resultados alcançados durante este primeiro trimestre reforçam ainda mais a necessidade da Rede Acolhe,

que vem beneficiando muitos alagoanos que precisam de ajuda para se afastar do mundo das drogas. “Ainda temos muito chão pela frente e queremos continuar nossos trabalhos, fortalecendo a Rede e ampliando o nosso atendimento para todas as regiões do estado”, garantiu. A Rede Acolhe conta ainda com o auxílio dos Anjos

da Paz, formados por psicólogos e assistentes sociais, que realizam visitas domiciliares e busca ativa para acolher dependentes químicos. Quem tiver interesse em ser acolhido, ou receber a visita das equipes da Seprev, pode entrar em contato através do call center, ligando no número 0800.280.9390.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Mustang evolui como nunca

A

lgumas questões de semântica permeiam o jargão típico do mundo dos automóveis. Uma delas refere-se aos conceitos de carros esporte e esportivo. Muitas vezes usados como sinônimos, não são a mesma coisa. Um automóvel esporte típico costuma ter chassi e motor próprios, altura abaixo de 1,30 m e acelerações poderosas, por exemplo, de 0 a 100 km/h em menos de 4 s (mais raro ainda, inferior a 3 s). Além disso, acabamento e nível de equipamentos tornam o preço, na faixa de meio milhão de reais para cima, mais um fator decisivo de diferenciação, Então, o Mustang (lançado em 1964, agora na sexta geração) pode ser considerado apenas um esportivo? Afinal, seu chassi, inicialmente, derivava de um modelo de grande série (Falcon); o motor V-8, em versões “mansas”, está também em outros modelos atuais da Ford; o preço de R$ 299.900 é razoável em um automóvel que acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 s e estreia a primeira

caixa de câmbio automática de 10 marchas para tração traseira. Sendo justo, trata-se de um dos esportivos que mais se aproxima de um carro esporte, sem todos os refinamentos e nem a mesma capacidade de acelerar e frear. Em geral, quando nova geração estreia a primeira atualização surge após quatro anos. No caso do Mustang, ocorreu no terceiro ano (2017) e, assim, a filial brasileira da Ford decidiu não importar o cupê só agora. Além do novo câmbio (antes de oito marchas), há refinamentos na suspensão traseira e na aerodinâmica, como o defletor agregado ao para-choque dianteiro a fim de melhor estabilidade direcional. Essa versão GT Premium Performance Pack tem todos os opcionais e é a mais cara disponível nos EUA (exceto o Shelby GT500). Motor V-8, 5-litros aspirado chega a instigantes 7.000 rpm. A potência de 466 cv é igual à disponível na origem e entrega mais 10 cv que a versão vendida

27

ALTA RODA

FERNANDO CALMON fernando@calmon.jor.br

na Europa, onde conseguiu os melhores resultados de venda na sua história. Materiais internos de acabamento são bons (suaves ao toque e couro), mas há também plástico duro. Impressionam as configurações possíveis do quadro de instrumentos, que obedecem a uma lógica em razão das cinco escolhas possíveis do modo de conduzir. É possível ainda “queimar” os pneus de tração por meio de um comando que freia as rodas dianteiras e libera potência para as traseiras. Trata-se de capricho caro, pois os pneus são Michelin de alto desempenho (275/40 R19; na frente 255/40 R19). Som do escapamento varia entre o ronco de pista e o bem silencioso para não incomodar a vizinhança...

Logo ao colocar as mãos no volante, para algumas voltas no autódromo de Interlagos, uma curiosa constatação. Volante é totalmente circular, sem base achatada que equivocadamente se tornou sinônimo de “esportividade. Sua pegada ótima antecipa a precisão esperada ao contornar as curvas mais difíceis do circuito. Comparado às gerações anteriores, o acerto geral desse Mustang – motor, direção, freios e suspensões – atinge um nível de emoção e prazer ao dirigir surpreendentemente evoluído. Claro que 1.783 kg em ordem de marcha cobram empenho de quem deseja guiar mais rápido ou até freios mais potentes, porém, do jeito que está, não leva desaforo para casa.

RODA VIVA n MARÇO completou um trimestre de recuperação de vendas. Em relação ao mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 15,6% entre veículos leves e pesados. Esse resultado reduziu a capacidade ociosa da indústria para menos de 40% com ajuda das exportações. Em condições normais o equilíbrio ocorre ao se atingir 20% de ociosidade, o que ainda pode levar dois anos. n APESAR do avanço e vendas diárias terem superado o patamar de 10.000 unidades, a Anfavea vai esperar até meados do ano a fim de revisar (para cima) as previsões. Mas, a Fenabrave, associação das concessionárias, reavaliou desde já as projeções. A entidade, no começo do ano, previa recuperação de quase 12%, mas agora confia em crescimento de 15,3% sobre 2017. n COMBINAÇÃO virtuosa, no Renault Captur, entre o motor de 1,6 L/120 cv (etanol) e o câmbio automático CVT. Maior parte do uso em SUVs de menor porte

ocorre em cidade, onde dispensar pedal de embreagem encontra cada vez mais adeptos. Como todo CVT, respostas são um pouco lentas, o que não atrapalha tanto em uso urbano. Em estradas, exige mais paciência. n VOLVO XC40 chegou na hora certa para a marca sueca. Como SUV de entrada, “herdou” vários equipamentos dos modelos maiores XC60 e XC90, inclusive assistentes de frenagem automática para evitar atropelamento e de controle contra saída de pista, além de tela multi-

mídia de 9 pol. Preços entre R$ 169.950 e R$ 214.950. Espera crescer até 50% em 2018 sobre 2017. n PREVISÕES da consultoria Gartner dão conta de que um em cada cinco veículos leves rodando no mundo será equipado com alguma forma de conexão sem fio até 2020. Significará frota global de 250 milhões de unidades. Resultará em aumento significativo de processamento de dados a bordo e que subirá exponencialmente depois com diferentes níveis de automação.


28

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

JOSÉ ARNALDO LISBOA MARTINS Engenheiro Civil e diretor da empresa de pesquisas Dica’s lisboamartins@gmail.com

A história não gostou da corrupção

E

u sempre gostei e continuo gostando de folhear os compêndios da História Geral, principalmente sobre os feitos mais destacados dos reinados, seus hábitos, pompas, guerras, vitórias e O homem teve todas derrotas e, ás vezes, as oportunidades de seus fins melancólicos, como aconteceu ser um dos grandes recentemente com da História do Bra- o Sr. Lula. Sempre fui admirador de sil, porém viu o di- Napoleão Bonaparnheiro e a corrupção te, sua inteligência, suas invasões, como únicos meios vitórias e derrode ser milionário e tas, seus amores e até sua teimosia importante. diante do “general inverno” que o derrotou, nos frios da Rússia. Também sou admirador do Império Romano, com seus loucos

personagens, como Calígula. Gostava de saber da bravura dos soldados do grande Júlio César e ter lamentado o assassinato do seu ilustre comandante, com a ajuda do seu filho Brutus, em pleno Senado romano. Já li nas paginas da História Universal os feitos de reis e rainhas da França, às vezes com pitadas de honradez e decência. A história me mostrou as batalhas sangrentas entre Esparta e Atenas, bem como o grande Império da Macedônia, conduzido por Felipe e, depois, pelo seu filho Alexandre III, chamado de Alexandre, o Grande. Cada um constituiu a história à sua maneira. Hitler, com sua loucura, provocou a Segunda Guerra Mundial, a ponto de ter sido um dos principais culpados pela morte de milhões de inocentes. A história é bonita para o povo egípcio e o povo grego, mesmo que nela já tenha havido assassina-

tos, traições e outros tipos de acontecimentos horríveis. O Brasil é um país novo, já com uma recheada história, com fatos que merecem nossa atenção, já com revoluções, levantes e períodos negros, como na ditadura de Getúlio Vargas. Em compensação, já tivemos período de calmaria, com governos tranquilos e progressistas, como o de Juscelino Kubischek. Tivemos um período de domínio militar, como aconteceu há poucos anos, porém, sem exageros dos seus presidentes. Depois do período militar, tivemos uma época com democracia plena, até que apareceu como candidato a presidente o sr. Luiz Inácio Lula da Silva. Com uma boa inteligência, nasceu no meio de sindicatos e, com sua teimosia, terminou sendo eleito presidente da República. Mesmo com pouca leitura, terminou aparecendo no mundo político, junto

de reis, rainhas e líderes mundiais. O homem teve todas as oportunidades de ser um dos grandes da História do Brasil, porém viu o dinheiro e a corrupção como únicos meios de ser milionário e importante. A História não aceitou a sua maneira de agir. Assim, ele se uniu a outros desonestos e formou uma quadrilha para ganhar dinheiro sujo. A História não o aceitou como tal e, num ato democrático, o julgou, o condenou e o destituiu da Presidência da República, coisa que aconteceu pela primeira vez na História do Brasil. A História julgou o Sr. Lula e demonstrou que ela aceita invasões, guerras, derrotas, vitórias, pompas e assassinatos, porém ainda está para aceitar atos de corrupção. Lula enganou a História que, chegou a lhe dar muitas oportunidades, mas, ele não soube aproveitá-las. Assim, foi punido!


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

ABCDO INTERIOR

Cadeia neles

A

lguns prefeitos do interior alagoano insistem em trilhar no caminho obscuro da bandidagem, desviando recursos públicos a torto e a direito. Acreditando na impunidade de tempos atrás, quando os gestores andavam até com talões de cheques em seus bolsos, metem a mão na grana do povo como fosse sua propriedade.

Vida de luxo

Alguns deles esbanjam riquezas e do dia para a noite passam a andar em carros de luxo, a morar em apartamentos à beira-mar e compram fazendas, chácaras e sítios, dentro e fora do estado de Alagoas. É mole?

Novo momento

Hoje, Alagoas vive um novo momento e o exemplo está nas prisões de prefeitos e ex-prefeitos que estão pagando por seus “pecados” nos presídios, recebendo o mesmo tratamento de presos comuns, com direito à companhia de assessores que ajudaram a arrombar os cofres públicos. Só para se ter uma ideia, estão lá os ex-prefeitos de Canapi, Celso Luiz; de Girau do Ponciano, Fabinho Aurélio; e, de Campo Grande, Arnaldo Higino, dentre outros.

29

robertobaiabarros@hotmail.com

Novo reitor

Em cerimônia ecumênica no hall do prédio da Reitoria, em Arapiraca, na manhã de quarta-feira (11), o reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), Clébio Correia de Araújo, apresentou a nova equipe que deverá assumir os cargos de gestão da instituição, bem como os princípios norteadores dos trabalhos que serão realizados em todas as unidades da Uneal.

Nova equipe

Durante a solenidade, o padre Antônio Fonseca, o babalorixá Alex Gomes, o juremeiro Wellington Galdino e o pastor Vando Santos professaram sua fé, abençoando o início da jornada da nova equipe.

Desvio de R$ 12 milhões

Mudanças

Em sua fala, Clébio Araújo informou que o gabinete do reitor da Uneal passou a funcionar, a partir de quarta-feira (11), no piso térreo do prédio da Reitoria, em Arapiraca. O setor de protocolo permanece no mesmo local. A proposta é que as pessoas com deficiência ou com dificuldades de locomoção possam ter acesso direto à estrutura da reitoria.

Estelionato

Agentes do Grupo de Investigação da Delegacia Geral da Polícia Civil (GIDG) prenderam, na quarta-feira (11), o vice-prefeito do município de Santa Luzia do Norte. De acordo com os policiais, o atual vice-prefeito Roberval Francisco de Sales Neto, 41 anos, foi detido acusado pelo crime de estelionato.

Mandado de prisão

A prisão se deu em cumprimento a mandado expedido pelo juiz Jamil Amil Albuquerque de Hollanda Ferreira, titular da 12ª Vara Criminal da Capital. Após a prisão, os policiais civis conduziram o acusado para a Central de Flagrantes I, em Maceió, e em seguida para o Sistema Prisional onde ficará a disposição da Justiça.

E o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ex-Gecoc, desencadeou, na terça-feira (11), a Operação Ànomos, nos municípios de Maceió, Paulo Jacinto, Mata Grande e Santana do Ipanema. Promotores de Justiça e policiais foram às ruas para cumprir 12 mandados de prisões preventivas e temporárias expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital em desfavor do ex-prefeito de Mata Grande José Jacob Gomes Brandão e de mais 11 pessoas.

Foragido

Todos são apontados num esquema de corrupção que desviou cerca de R$ 12 milhões dos cofres daquela Prefeitura por meio de quatro empresas fantasmas que, supostamente, prestavam serviço de locação de veículos. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na Prefeitura e na Câmara de Vereadores de Mata Grande. Dez pessoas foram presas, entre elas um advogado. Jacob Brandão continua como foragido.

PELO INTERIOR

Caça aos corruptos

E a caça aos gestores municipais corruptos continua com toda intensidade, unindo órgãos e instituições públicas sérias como a Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal. E um aviso aos navegantes, principalmente de uma importante cidade do interior: todo cuidado é pouco ao formar suas equipes. Como diz o provérbio português: “Paga o justo pelo pecador”.

... Com informações do jornalista Davi Soares: Uma forma lúdica e eficaz de resgatar a história das salas de exibição das cidades do interior do Brasil e, ao mesmo tempo, promover a inclusão social por meio do cinema.

... Totalmente gratuito, o projeto já percorreu mais de 700 cidades e atingiu um público de mais de cinco milhões de pessoas em todo o Brasil. Em Alagoas, nas 16 cidades já contempladas nesta edição, 52.850 pessoas assistiram às exibições do Cine Sesi.

17ª edição e 16 anos de atividade.

... Esse é o roteiro do Cine Sesi, que desde 2002 democratiza o acesso à sétima arte pelo país. O projeto já está em sua 12ª Edição só em Alagoas, onde já esteve em 87 cidades e atingiu um público de mais de 900 mil pessoas nas edições passadas.

... Gente que, na sua grande maioria, nunca tinha visto cinema na vida. A mostra itinerante desbrava as estradas dos estados brasileiros levando projeções de qualidade a céu aberto para regiões interioranas que não têm mais, ou nunca tiveram, salas de exibição.

... Os trabalhos dos aprendizes alagoanos da técnica stop motion serão exibidos nesta sexta, com o curta produzido em Traipu; e no domingo, com a produção de União dos Palmares.

... E, após o recesso da Semana Santa, no percurso que está passando por 20 cidades alagoanas, o Cine Sesi vai contemplar com exibições de filmes o público das cidades de Carneiros, na Igreja Nossa Senhora da Conceição; e de Piranhas, no Pátio do Forrogaço, da próxima sexta-feira (13) até domingo (15). Tudo com patrocínio do Sesi Alagoas.

... “Em muitas dessas cidades, as novas gerações sequer viram o cinema funcionando. Quando nasceram, as salas já haviam se transformado em igrejas, academias de ginástica ou supermercados. O projeto resgata o vínculo dessas localidades com seus antigos cinemas”, diz Lina Rosa Vieira, curadora do Cine Sesi, iniciativa que em 2018 entra na sua

... Os curtas-metragens produzidos este ano em Traipu e União dos Palmares, onde já aconteceram oficinas e palestras de cinema de animação, poderão ser vistos na grande tela.

... Grande ditado popular: Se as pessoas que falam mal de mim soubessem o que penso delas, falariam muito mais!!! ... Aos nossos leitores, desejamos um excelente final de semana, repleto de paz e prosperidade. Quanto aos desafetos... que vão para os quintos dos infernos. Até a próxima edição. Fui!!! E volto.


30

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

MEIO AMBIENTE Sofia Sepreny da Costa s.sepreny@gmail.com

Agrotóxicos

Lixões

A

lguns municípios de Alagoas pediram novo prazo para o encerramento dos lixões. Até agora 82 cidades fecharam as portas destes depósitos de lixo a céu aberto e sem qualquer tratamento, um grande avanço no ramo ambiental para o estado. Segundo o Ministério Público, alguns municípios da Zona da Mata (União dos Palmares, Murici, Ibateguara, Santana do Mundaú, São José da Laje) sequer assinaram o documento se comprometendo a fechar os respectivos lixões.

Tubarão em Ipioca

animal tinha cerca de 3 metros.

A Praia de Sauaçuhy, no bairro de Ipioca, no Litoral Norte de Maceió é conhecida por ser uma praia tranquila. Mas na última semana um pescador disse que foi mordido por um tubarão. O caso assustou banhistas e pescadores da região. Segundo testemunhas que ajudaram no socorro do pescador, o

O Brasil consome 20% de todo agrotóxico comercializado mundialmente. E este consumo tem aumentado significativamente nos últimos anos. Há um uso abusivo dessas substâncias que pode causar doenças graves nos humanos. A professora de Geografia Agráriada da Universidade de São Paulo (USP) Larissa Mies Bombardi escreveu uma tese, chamada “Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia”, em que mostra claramente que o marco regulatório da UE é bem mais restritivo com relação aos agrotóxicos do que as proibições impostas no Brasil aos que produzem essas substâncias. Segundo cientistas da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), é necessário equilíbrio, pois “os agrotóxicos fazem mal à saúde das pessoas e ao meio ambiente”.

Antártica O Ártico pode ficar completamente sem gelo por volta de 2040 devido às mudanças climáticas. Mas a Antártica, a região ao redor do Polo Sul, do outro lado do globo terrestre, até então considerada mais estável, já que seu gelo enfrentava um derretimento mais lento e num padrão menos regular, segundo um novo estudo científico que examinou o estado atual da camada de gelo da Antártica, mostrou que as geleiras estão recuando rapidamente e, consequentemente, contribuindo para o aumento do nível do mar. Na verdade, a Antártica poderá em breve ultrapassar a Groenlândia e se tornar a maior fonte responsável pelo aumento do nível do mar.

Arsênio

Na Amazônia existem poços cavados na bacia do Amazonas para evitar que as pessoas bebam água dos rios contaminados . O problema é que, segundo pesquisadores, essas bacias contêm um limite que supera em até 70 vezes o índice recomendado de arsênico, além de níveis perigosos de manganês e de alumínio. A presença dos elementos se deve a causas naturais e não à poluição industrial.

Baleia

Uma baleia cachalote (espécie ameaçada de extinção) foi encontrada morta na costa de Múrcia, no sul da Espanha, após sofrer um choque gástrico causado pela ingestão de 29 quilos de resíduos plásticos que estavam jogados no mar. Biólogos marinhos afirmaram ter identificado sacolas plásticas, pedaços de cordas, redes de pesca e até mesmo uma lata de plástico no estômago da baleia macho de 10 metros. O animal de seis toneladas foi retirado já sem vida de uma praia em Cabo de Palos no final de fevereiro, porém o caso só foi retratado pela mídia agora, depois de o governo regional de Múrcia lançar uma campanha contra o despejo de resíduos plásticos no oceano.


MACEIÓ, ALAGOAS - 13 A 19 DE ABRIL DE 2018

31


32

MACEIÓ, ALAGOAS - 13 E 19 DE ABRIL DE 2018 DE 2018

Edicao967  

13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Edicao967  

13 A 19 DE ABRIL DE 2018

Advertisement