Page 1


editorial ao leitor

Alimente-se bem!

A

Boa leitura, Nara Andrade

p4 Entrevista

Professor Flaubert Torquato fala do final de seus dois mandatos à frente da Aduern

cada dia, um número maior de pessoas tem buscado um estilo de vida mais saudável, com a prática de esportes e consumo de alimentos que oferecem benefícios à saúde. Porém, muitas pessoas, por falta de informação, acabam cometendo alguns erros na hora de escolher os alimentos que farão parte da dieta. A nutricionista Márcia Menegassi explica que é comum as pessoas consumirem de forma incorreta alimentos classificados como diets, lights e zero, pela ilusão de que esses produtos têm o conteúdo de açúcar ou energia reduzido. Mas, atenção! Nem sempre esses produtos são as escolhas mais saudáveis. A especialista dá dicas de como se alimentar de forma saudável. A Cia. Bagana de Teatro está montando mais um de seus grandes espetáculos e promete surpreender o público, ao tratar do universo feminino, a partir da história das mulheres da vida do Auto do Louvor. O espetáculo contará com a direção de Carla Martins, diretora da companhia teatral natalense Pele de Fulô. No próximo dia 9, o escritor mossoroense Francisco Nolasco lançará seu sétimo livro de poesias. A obra intitulada Alumbramento é o novo livro da carreira literária do autor. Ainda nesta edição, uma entrevista com o professor Flaubert Torquato, sobre o fim de seu segundo mandato à frente da Associação de Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (ADUERN).

p 13 p14

p6

Alimente-se bem! Nem sempre produtos lights e diets são escolhas mais saudáveis. Nutricionista dá dicas.

Casa do Louvor

Cia. Bagana de Teatro monta novo espetáculo baseado no universo das mulheres da vida do Auto do Louvor.

p9

Sua carreira

Rafael Demetrius: Fui promovido: dicas para o líder novato

Adoro comer Colunista Davi Moura: Feijão tropeiro

• Edição – C&S Assessoria de Comunicação • Editor-geral – Wil­liam Rob­son • Editor – Nara Andrade • Dia­gra­ma­ção – Rick Waekmann • Projeto Gráfico – Augusto Paiva • Im­pres­são – Grá­fi­ca De Fa­to • Re­vi­são – Gilcileno Amorim e Stella Sâmia • Fotos – Carlos Costa, Marcos Garcia, Cezar Alves e Gildo Bento • In­fo­grá­fi­cos – Neto Silva Re­da­ção, pu­bli­ci­da­de e cor­res­pon­dên­cia Av. Rio Bran­co, 2203 – Mos­so­ró (RN) Fo­nes: (0xx84) 3323-8900/8909 Si­te: www.de­fa­to.com/do­min­go E-mail: re­da­cao@de­fa­to.com Do­min­go é uma pu­bli­ca­ção se­ma­nal do Jor­nal de Fa­to. Não po­de ser ven­di­da se­pa­ra­da­men­te.

2

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013


conto

josÉ NIcoDemos*

Os brincos

(

Envie sugestões e críticas para o e-mail: aristida603@hotmail.com

)

N

os seus cinquenta e poucos anos ainda sem a experiência do sexo, enjeitara muitos pretendentes ao seu coração, Dionélia deixou de sair de casa. Mas sem deixar de ser alegre como sempre, nem tampouco de vestir-se com esmero de vaidade, a vaidade natural da mulher, para ir sentar-se na calçada de casa toda de tardinha. No rosto e no corpo, ainda tinha a ver com a moça bonita e bemfeita que fora. Naquela tarde de domingo colocara uns brincos muito bonitos que a irmã que morava no Rio, casada, lhe mandara, era a última moda lá e em São Paulo. Admirado, o rapaz vizinho perto, Castrinho, assim chamado entre amigos, não pôde resistir a tentação de pegar um deles na orelha dela e, fingindo descuido, roçou-lhe a ponta do dedo indicador no orifício do ouvido. Dionélia sentiu correr-lhe as carnes brancas uma sensação de prazer no afrouxamento dos músculos, mais no ventre. Castrinho, que andava ali pelos seus vinte e cinco anos atléticos, desde menino tinha uma paixão por Dionélia, e aquelas pernas que se entremostravam quando ela passava uma sobre a outra, provocavam-lhe um afogueamento seminal, que ele aliviava na cumplicidade afrodisíaca do banheiro. Castrinho fa-

Naquela tarde de domingo colocara uns brincos muito bonitos que a irmã que morava no Rio, casada, lhe mandara, era a última moda lá e em São Paulo.

zia-lhe olhares, insinuava-se, e por isso Dionélia não o suportava – esse menino é um “espião” descarado. Não queria rapazinho, ridículo para sua condição de moça bem madura. Tinha idade para ser mãe dele e, que não o tivesse, Castrinho não lhe inspirava qualquer simpatia de homem com mulher, apesar de ser um rapaz bonito e elegante. Agradava-lhe, e apenas, aos olhos físicos, coisa assim muito exterior. Um rapaz bonito, e só isso. Aquele dedo macio roçando-lhe o orifício do ouvido, de forma inesperada, e de repente fazendo-lhe gotejar as intimidades, dissolveu, nela, todo o abuso que tinha de Castrinho, deixando-a entregue à lassidão prazerosa, que nun-

ca experimentara, nos lábios e nos olhos um sorriso meio mordido, de grande prazer. Castrinho percebeu que a excitava, ele próprio trêmulo da excitação das glândulas. Quase sem poder respirar. Siderado. A grande custo, as pernas bambas, o corpo amolecido, Dionélia levantou-se e entrou, sem dizer palavra. Castrinho, sabendo-a sozinha em casa, não fez cerimônia em entrar atrás, insensivelmente, e não houve qualquer objeção da parte dela. E ali mesmo, num recanto convidativo do corredor para o qual abriam os quartos, e em pé, tudo muito rápido, quase selvagem, Dionélia e Castrinho, recolhidos em seus desejos, se realizaram... carnalmente.

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

3


entrevista

FlaUbeRT ToRQUaTo

“Dirigir a Aduern, para mim, foi motivo de muito orgulho, além de um grande desafio”

Por Nara Andrade naraandrade@gmail.com

N

atural de Pau dos Ferros, o professor Flaubert Fernandes Torquato Lopes é formado em Agronomia pela então Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM) – hoje, Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) – e pós-graduado em Economia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – hoje, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Atualmente, é professor-adjunto IV, lotado no Departamento de Economia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), campus Pau dos Ferros. Em conversa com a revista DOMINGO, Flaubert Torquato fala do encerramento do seu segundo mandato à frente da Associação dos Docentes da Uern, dos avanços conquistados pela categoria nos últimos anos, das expectativas para a eleição para a escolha da nova diretoria e dos desafios que devem ser enfrentados pelo seu sucessor. DOMINGO – O senhor está chegando ao final de seu segundo mandato como presidente da Aduern. Como avalia esse período? FLAUBERT TORQUATO – Dirigir a Aduern, para mim, foi motivo de muito orgulho, além de um grande desafio. Fizemos, ao longo desse período, aquilo que estava ao nosso alcance. Foi um período que possibilitou a entidade participar ativamente de inúmeros acontecimentos, dentro e fora da Uern. Foram muitas as lutas. Foi um momento em que nós nos entregamos, combatemos e defendemos princípios. Em 4

determinadas circunstâncias, obtivemos vitórias e conquistas, mas em outras atravessamos momentos difíceis, em que fomos vencidos. Em todo esse período, trabalhamos com afinco, determinação e a responsabilidade que o cargo requer. A Aduern é hoje uma entidade não só reconhecida, mas também respeitada em todo o Estado, pois conseguimos desenvolver um sindicalismo resistente, propositivo, democrático, independente e autônomo, voltado aos interesses da categoria. O nosso foco foi sempre defender e representar os docentes e trabalhar em benefício

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

deles. Essa foi a centralidade da nossa ação nesse período: a defesa da categoria, através da luta pela valorização do trabalho docente, pensando isso nos seus diversos aspectos, do material ao assistencial. Desenvolvemos todos os esforços no sentido de realizar ações buscando aproximar os docentes do sindicato. Portanto, deixo a presidência da entidade com o sentimento de dever cumprido. E agradeço profundamente a todos os colegas que confiaram e acreditaram em nosso trabalho. Por fim, quanto ao aspecto avaliativo, sou suspeito para aferir a minha gestão. Quem


entrevista me conhece, sabe que eu não sou afeito ao autoelogio, de tal forma que prefiro não descrever e enumerar aquilo que foi realizado ao longo desse período. Penso que quem melhor poderia fazêlo são os colegas sócios do sindicato. Deixo nas mãos deles essa missão. QUAL a expectativa para a eleição da nova diretoria da Aduern, que acontece no próximo dia 7? A inscrição de uma única chapa reflete a unidade da categoria? ESSA é uma marca histórica da Aduern. Durante os 33 anos de vida da entidade, somente em duas ocasiões aconteceu disputa entre chapas. A tendência sempre é a busca pelo entendimento e manutenção da unidade. Tenho a absoluta certeza de que muito mais será feito pelo professor Valdomiro Morais, meu sucessor, colega e amigo. Uma pessoa preparada para a missão que lhe será confiada. QUAIS os avanços conquistados nos últimos anos pela categoria? AS CONQUISTAS fazem parte de um acúmulo de lutas da categoria. Muito já foi feito pela Aduern em benefício do conjunto dos professores. Ao longo destes 33 anos, a entidade esteve na linha de frente de importantes lutas, como por exemplo a luta pela estadualização da Uern, um acontecimento jamais esquecido. Com certeza, todas as conquistas que a categoria obteve nestes últimos anos, das lutas pelo cumprimento do plano de cargos e salários ao reconhecimento da dedicação exclusiva como regime de trabalho, foram fruto da ação coletiva e da força mobilizadora dos professores, organizados em torno da Aduern. Com certeza, todas as conquistas que a categoria obteve nesse período, ainda que consideradas insuficientes, fazem parte da história do sindicato. QUAIS desafios devem ser enfrentados pelo seu sucessor? APESAR de todas as conquistas, a Aduern não deve se dar por satisfeita. Deve exigir mais. A realidade continuará impondo enormes desafios para a categoria docente. A conjuntura que se aproxima exigirá um grau de comprometimento e de luta enorme para o movimento docente uerniano. Dentre os maiores desafios do presente, três se manifestam de forma mais premente. A primeira é a questão do financiamento da Uern, que tem implicações diretas no funcionamento de seus cursos, nas condições de trabalho de seus

docentes e técnico-administrativos e na sua política de expansão. A segunda é defesa de uma política explícita de valorização do trabalho docente. Para isso, é preciso reafirmar a defesa por salários decentes, carreira satisfatória e melhores condições de trabalho. Por fim, devemos enfrentar a problemática das mudanças estatuárias que a Uern necessita. AO LONGO de sua gestão, a Uern passou por algumas greves, com momentos bem críticos de embate entre a categoria e o Governo do Estado. Quais desses momentos foram mais marcantes? COM certeza, as duas grandes greves ocorridas nos anos de 2011 e 2012 demarcaram, no campo da luta, a luta por direitos e em defesa da universidade. No decorrer dessas paralisações, a Aduern e a própria Uern foram alvos de uma campanha de descrédito promovida pelo Governo do Estado, que insultou e difamou a instituição, apontando para seu alto custo, tentando destruir a imagem da Uern, e junto o da Aduern. Nunca antes na história deste Estado um governante chegou a tanto. Mas, felizmente, não obtiveram êxito. O Governo errou na estratégia, pois a Aduern não é um sindicato covarde. Temos uma categoria unida e coesa que soube defender a Uern das intenções governamentais. Durante a nossa greve, o governo apostou todas as fichas na quebra do movimento, no nosso cansaço. Insultou-nos, mentiu, quis nos afetar psicologicamente, fazer que nos sentíssemos culpados, numa tentativa insana de quebrar nossa unidade e debelar o movimento. Aqui fica meu reconhecimento a todos que lutaram bravamente e resistiram a essa ofensiva. Muitos momentos marcaram as duas greves, mas não podemos deixar de registar a vitória que obtivemos na Justiça, quando a juíza Sulamita Pacheco indeferiu liminarmente o pedido de ilegalidade do movimento grevista, feito pelo Governo do Estado, decisão que depois foi mantida pelo Pleno do Tribunal de Justiça. Foi uma decisão histórica, pois jamais uma categoria de servidores havia tido uma decisão favorável na Justiça do Rio Grande do Norte quanto ao direito de greve. O QUADRO de docentes da Uern está em constante mudança. Por que isso acontece e por que muitos professores acabam migrando para outras universidades? VEJA só, no início dos anos noventa,

a Uern não tinha metade dos professores que tem atualmente. Eram poucos os mestres. Não tínhamos nenhum doutor. A pesquisa e a extensão caminhavam muito lentamente. Grupos e bases de pesquisa inexistiam. Hoje, a nossa realidade é outra. O ritmo e as atribuições do trabalho docentes são outros. O perfil do professor da Uern também é outro. O corpo docente da universidade é formado, em sua maioria, por professores mestres e doutores. Assim, é preciso urgentemente definir uma política clara e definitiva de permanência para os nossos docentes. Para tanto, é necessário atualizar o nosso Plano de Cargos e Salários. A carreira é uma questão estratégica para a existência da universidade pública de qualidade e para a garantia de direito dos docentes. O plano de carreira em vigor possui lacunas que, somadas à série de deturpações que lhe foram sendo impingidas, não dão mais conta da realidade atual e enfraqueceram o potencial desejado de valorização do trabalho docente. Paralelo a isso, é urgente a necessidade de ampliar o quadro docente e melhorar as condições de trabalho. QUAL a situação da Uern hoje? A UERN mudou, e mudou muito. Digo sempre que a universidade se agigantou em todos os aspectos. Mudanças se processaram em todas as áreas, tanto qualitativa como quantitativamente. Crescimento que vai do aumento do número de matrículas ao aumento do número de grupos de pesquisa. Infelizmente, não foram disponibilizados recursos proporcionalmente aos números dessa expansão. Por isso, hoje presenciamos situações vexatórias no interior da universidade com problemas reais em sua infraestrutura. As reclamações quanto às condições de funcionamento de muitos cursos são enormes e permanentes. Obras importantes encontram-se paralisadas, sem garantia de conclusão. Por isso, novamente retomamos a questão do financiamento, ou seja, a sua autonomia financeira. É mais do que urgente a decretação da nossa autonomia financeira que signifique uma ruptura e uma emancipação frente as ingerências externas, que nos livre da política de pires na mão, que ignore os contingenciamentos de recursos que a universidade tem direito. Uma autonomia que assegure o repasse de recursos estável e suficiente para que a Uern garanta o seu caráter público e a sua função social.

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

5


Vida saudável

Alimente-se

bem L

evar um estilo de vida mais saudável, com a prática de esportes e consumo de alimentos que ofereçam benefícios à saúde, é uma prática cada vez mais difundida e buscada pelas pessoas. No entanto, é preciso ter cuidado na hora de escolher os alimentos que farão parte da dieta, porque nem sempre alimentos encontrados na seção 6

Nem sempre o consumo de alimentos é a escolha mais saudável; nutricionista fala dos riscos do uso incorreto desses alimentos e dá dicas para manter uma vida saudável

de lights e diets dos supermercados são a escolha mais saudável, principalmente quando consumidos de forma incorreta. A nutricionista Márcia Menegassi, representante da Nutrivida em Mossoró, afirma que tanto o alimento light quanto o diet devem ser ingeridos de acordo com a necessidade individual e, muitas

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

vezes, ocorre exagero no consumo pela ilusão de que os produtos diets e lights têm o conteúdo de açúcar ou energia reduzido. No entanto, o que muitos não sabem é que esses produtos podem ser tão ou mais calóricos que os normais, assim como ter mais gordura e sal. “Um exemplo é o chocolate diet, que contém mais gordura que o normal e,


Vida saudável por isso, pode ser mais calórico. Já o sorvete light é feito com menos carboidrato e quase metade das calorias, porém concentra mais que o dobro de sódio, assim como ocorre nos refrigerantes zero e light”, explica a especialista. Márcia Menegassi frisa que não existe nenhuma proibição em relação aos alimentos diets e lights, até mesmo em relação à utilização de adoçante, mas deve-se ficar atento ao valor energético dos produtos e não exagerar. “Como é possível ter uma alimentação equilibrada sem a utilização de produtos diet, light e zero, o recomendado é, principalmente, para as gestantes e as crianças o consumo de pequenas quantidades, evitando fazer o uso diário, pois os benefícios se perdem e pode haver o efeito contrário ao desejado”, comenta. USO INCORRETO A nutricionista Márcia Menegassi diz que o uso incorreto dos alimentos diets e lights acontece, em muitos casos, porque é comum as pessoas desconhecerem o que representa cada um desses produtos, confundindo-se na hora de adquiri-los. E pode ser confuso mesmo, uma vez que um mesmo produto pode ser light, diet e zero, já que uma categoria não exclui a outra. “O importante é verificar qual o ingrediente que está tornando determinado alimento reduzido e ausente. Para isso, torna-se fundamental conhecer a diferença entre eles”, explica. Um produto diet é aquele que apresenta na sua composição quantidade insignificante ou totalmente isenta de algum nutriente (carboidrato, gordura, proteína, só-

)) Produtos diets, lights e zero podem ser tão ou mais calóricos que os normais, assim como ter mais gordura e sal

)) Nutricionista Márcia Menegassi

dio), desenvolvido para atender a pessoas com alguma necessidade metabólica específica, como por exemplo os diabéticos, fenilcetonúricos ou celíacos. Já um alimento light apresenta uma redução de, pelo menos, 25% em algum componente quando comparado com o original, podendo ser reduzido em caloria, açúcar, gordura, sódio ou outros nutrientes. Alimentos zero são os que contêm uma quantidade não significativa de algum item em relação ao tradicional, como o caso do refrigerante zero, que tem zero caloria, porém a quantidade de sódio muito maior, o que, se consumido em excesso, pode ser prejudicial,

principalmente para as pessoas hipertensas. “O mais comum é achar que esses alimentos obrigatoriamente apresentam reduzido valor calórico quando comparado aos alimentos normais, o que nem sempre vai acontecer, pois a designação light ou diet pode ser em decorrência da restrição de algum nutriente e não da quantidade de calorias. Por isso, é importante ler o rótulo e verificar se o alimento vai atender as necessidades esperadas, como para o emagrecimento, por exemplo. Além disso, é fundamental prestar atenção nas porções consumidas, pois isoladamente o consumo desses alimentos não propicia adequado emagrecimento sau-

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

7


Vida saudável dável e tampouco uma alimentação equilibrada”, ressalta. DIETAS RESTRITIVAS Se por um lado vivemos em uma sociedade mais consciente e preocupada com a saúde e o corpo, o perfil imediatista e prático, associado à falta de tempo, leva as pessoas a optar por alimentos pouco nutritivos, porém palatáveis, práticos e de alta concentração energética, sinalizando uma tendência à deterioração dos bons hábitos alimentares (como, por exemplo, a redução no consumo de arroz com feijão e o assustador aumento do consumo de refrigerantes). A nutricionista representante da Nutrivida em Mossoró explica que essas características do estilo de vida da atualidade favorecem algumas pessoas a optar por dietas radicais e extremas que podem desencadear carências nutricionais com comprometimento da saúde e, consequentemente, da qualidade de vida. Para ela, saber emagrecer não é exclusivamente aprender sobre o que se deve, ou não, comer nas refeições. Muito mais do que isso, esse esforço referese a procurar conhecer as razões físicas, emocionais, culturais e sociais que determinam o hábito alimentar da família e do indivíduo – as quais possam ser as responsáveis por promover o ganho de peso excessivo. “A alimentação saudável e equilibrada exige, certamente, a incorporação de mudança nas opções alimentares (na quantidade e/ou na qualidade dos alimentos), mudança na prática regular de uma atividade física e mudança na ‘relação afetiva’ do indivíduo com o alimento”, conclui.

A opção pelo consumo diário de alguns alimentos e a modificação no comportamento alimentar, certamente, são a forma mais segura, saudável e prazerosa pela busca da saúde e perda de peso.”

MÁRCIA MENEGASSI Nutricionista

8

Jornal de Fato | DOMINGO, 04 de agosto de 2013

Editoria de Arte: Neto Silva


Espetáculo

)) Atores da Cia. Bagana de

Teatro fazem laboratório na fase inicial da montagem do espetáculo “Casa do Louvor”

Casa do Louvor Inspirado na vida das operárias do sexo do bairro mossoroense Auto do Louvor, novo espetáculo da Cia Bagana de Teatro promete surpreender público

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

9


Espetáculo

A

Cia Bagana de Teatro deu início ao processo de montagem de mais um de seus espetáculos. Intitulado “Casa do Louvor”, o espetáculo promete surpreender o público, ao tratar do universo feminino, seus amores e desamores, suas dores, a partir da história das mulheres da vida do bairro mossoroense Auto do Louvor. A atriz e coordenadora da Cia. Bagana de Teatro, Joriana Pontes, diz que a ideia de montar o espetáculo partiu da montagem do Recital Casa do Louvor, estreado pela companhia em 2010, sobre as operárias da vida, no universo de Nelson Rodrigues. “Como o recital é uma coisa mais leve, decidimos montar um espetáculo para discutir o tema com mais profundidade. Com o objetivo de despertar o público para a realidade dessas mulheres, que amam, sofrem, trabalham, têm família e são iguais a todas as outras mulheres, e por que não dizer, a todos os seres humanos”, explica. De acordo com Joriana Pontes, a Cia. Bagana de Teatro ainda não tem uma data prevista para a estreia do “Casa do Louvor”, já que além de estar no início do processo de montagem, a companhia teatral está trabalhando sem patrocínio, e está inscrita em prêmios, com o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz, esperando a abertura de outros editais, buscando o apoio de entidades públicas e privadas, para poder custear os gastos com a direção, cenário, figurino, atores. Joriana Pontes conta que nesse momento o grupo está passando por um laboratório para a composição do espetáculo, mas adianta que haverá seis atores em cena. A própria Joriana estará no palco, junto com Gledson Lopes, Jaquelina Martineli, Brenda Oliveira, Yasmim Oliveira e Leonardo Wagner. “Nessa fase de laboratório, estamos lendo textos, vendo vídeos que nos ajudam a entender mais sobre esse universo”, comenta.

DIREÇÃO Casa do Louvor conta com a importante contribuição da pesquisadora de teatro, Carla Martins. A diretora do Grupo de Teatro Pele de Fulô, formada em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), e Mestre pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com pesquisa sobre Cultura Popular e Composição dos atores. A diretora que é natural de Recife-PE, já trabalha há 20 anos com teatro, se for-

10

)) Cena do Espetáculo “Cravos do Canavial” do Grupo de Teatro Pele de Fulô, dirigido por Carla Martins mou no Rio de Janeiro, e há mais de dois anos mora em Natal-RN. Carla Martins conta que a parceria com a Cia Bagana de Teatro surgiu a partir de um convite que recebeu para dar assessoria técnica ao grupo mossoroense de interpretação e corporal. “Vim para Mossoró, entre os dias 24 e 1.º de julho. Conheci o projeto Casa do Louvor, e eles me convidaram para dirigir esse espetáculo. Fiquei muito interessada, por causa do tema que fala das mulheres da vida”, ressalta. Para a diretora, Casa do Louvor é a oportunidade de fazer um intercâmbio entre o Grupo Pele de Fulô e a Cia Bagana de Teatro. A princípio, Carla Martins explica que o grupo está passando por workshops, na sala de ensaios experimentando possibilidades, para depois levantar as cenas

do espetáculo. “Eles já tinham bastante material sobre o tema, porque já haviam trabalhado a temática em um recital. O próximo passo será construir a dramaturgia do espetáculo, levantar cenas, escrever o texto juntos”, comenta. Carla Martins explica que o processo de produção do espetáculo se baseia em alguns textos que já existem sobre a temática. “Casa do Louvor, com base na vida das mulheres da vida do Auto do Louvor, fala muito do arquétipo do feminino. Deixa de ser só a realidade daquelas mulheres e fala da realidade de qualquer mulher. A expectativa é sempre boa e grande. Principalmente, porque os atores são muito disponíveis, talentosos e gostam de trabalhar, o que é fundamental no teatro”, enfatiza.

# Materiais de estudo e laboratório FIlmes

TeXTos

Moulin Rouge (Baz Luhrmann)

A dama das camélias (Alexandre Duma Filho)

Assassinos por natureza (Oliver Stone) O baixio das bestas (Cláudio Assis)

A casa de Bernarda Alba (Frederico Garcia Lorca)

Madame Satã (Karim Aïnouz.)

Os sete gatinhos (Nelson Rodrigues)

A pele que habito (Pedro Almodóvar)

Toda nudez será castigada (Nelson Rodrigues)

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013


Literatura

Alumbramento Escritor mossoroense Francisco Nolasco lança seu sétimo livro de poesias, nono de sua carreira literária

)) Poeta Francisco Nolasco fala sobre lançamento Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

11


Literatura

N

a próxima sexta-feira, 9, o escritor mossoroense Francisco Nolasco lançará o livro de poesias Alumbramento. O livro é o novo de sua carreira literária, sendo o sétimo de poesias. Sobre a obra, o autor do prefácio de Alumbramento, Leontino Filho, escreveu: “Alumbramento, o novo trabalho de Francisco Nolasco, insere-se na demanda lírica que prima por uma reveladora verdade do sentir, estampando em suas páginas uma suave sensação de cantar as circunstâncias mais significativas do cotidiano, aquelas que estão entrelaçadas a amizades construídas na solidez do afeto e no cultivo prodigioso da gratidão. A aposta do autor, nos instantes de inspiração, recria, de peito aberto, sem malsinados pretextos, um universo onírico assentado sob a égide da mais minuciosa precisão dos sentimentos”. Já o cantor e compositor potiguar Mirabô Dantas classifica que este livro de poemas de Francisco Nolasco é uma grata surpresa. “Com uma poesia simples, lírica e, muitas vezes, bem humorada, o poeta mostra que não está brincando de fazer poesia. Ao contrário, nos ensina a ver a vida com a sabedoria de quem a observa e não passa por ela em vão. No poema ‘O Riso de Ozair’, por exemplo, ele nos mostra isso. Já em ‘Luares’ ele abre o coração num belíssimo momento lírico, próprio de um verdadeiro poeta. E, finalmente, em ‘Sem destino’, Nolasco nos dá uma lição do que o viver pode significar para cada um de nós: O destino é um cigano / Montado num carrossel / Pedindo pas-

)) Livro de poesia Alumbramento será lançado no próximo dia 9 sagem a um louco / Desenhando num Cordel”, fala. Para Mirabô, além dos leitores quem sai ganhando com o lançamento deste livro é a própria poesia. O autor diz que a expectativa para o lançamento é boa. “Sempre tive o hábito de ler e a ha-

Alumbramento Eu vejo em teu sorriso todo o paraíso. Semeio essa loucura com satisfação... Em busca de um abraço quase sem juízo, Me rendo aos galanteios do teu coração. E preso ao teu olhar, fitando igual a Narciso, Reflito nas retinas gotas do porão Que, às vezes parecendo ser mais que preciso, Preciso mais que tudo me fazer canção. Então hoje eu me lanço nesse alumbramento, No riso dos teus olhos com arrebatamento Repleto de palavras que tu não me dizes Assim nós ficaremos por mais um instante Revendo aquela cena, quase cintilante Daquilo que um dia nos tornou felizes.

12

bilidade de escrever, e incentivado por amigos comecei a publicar meus poemas”, conta. A obra, editada pela Queima-Bucha, será lançada durante coquetel, realizado no espaço de eventos Josué Buffet, a partir das 20h, onde o poeta fará uma noite de autógrafos.

# Sobre o autor O poeta mossoroense Francisco Nolasco das Chagas já conta nove livros em seu currículo, sendo sete de poesias e dois de prosa. Formado em Letras, em 1988, pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atuou apenas cinco anos como professor na rede estadual de ensino público e em colégios particulares da cidade de Mossoró, até assumir o comércio deixado pelo pai.

# Outras obras de Francisco Nolasco Psicose Poética, 1986 (poesia); No Íntimo do Lirismo, 1989 (poesia); Versos Íntimos, 1991 (poesia); Crepúsculos da Saudade, 1994 (poesia); Canções do Luar, 1999, (poesia); Fragmentário, 2002 (2002); Grãos de Areia, 2003 (prosa); José Nolasco – O Comerciante que Fez Escola, 2006 (prosa).

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013


sua carreira

Rafael DemeTRIUs

Fui promovido: dicas para o líder novato

A

ssumir uma posição de chefia na empresa onde se trabalha pode ser uma oportunidade única de avançar na carreira, mas é importante estar atento os erros dos novatos e saber como fugir deles. O cargo de chefe pode ser muito ambicionado, pelo prestígio e pelo reconhecimento que lhe está associado e daí ser um dos objetivos de muitos profissionais. Quando o momento e o convite chegarem, é essencial estar preparado para lidar com este novo e empolgante desafio. Listo abaixo alguns comportamentos essenciais ao seu novo cargo. Assuma-os como imprescindíveis e verá que essa oportunidade de liderança o transformar x

Exemplo que vem de cima – O exemplo e o comprometimento deve começar com você e transpirar energia para inspirar toda a equipe. Procure ter comportamentos e atitudes positivas. Com foco e direcionamento do esforço os resultados surgirão. Priorize a comunicação – Uma das tarefas mais importantes de um líder é a comunicação clara, objetiva e constante para cima, para baixo e para os lados. Tenha claro quais os objetivos de sua área, deixe claro para cada colaborador qual a expectativa que tem do trabalho de cada um, combine as regras antes, dê feedback, não hesite em assumir erros e comunicar mudanças, comemore e comunique as vitórias parciais, gaste tempo com uma comunicação bem feita, sempre. A comunicação é uma grande aliada. Delegue tarefas – Você não conseguirá o resultado sozinho. Procure descentralizar as atividades, distribua a carga de atividades entre as pessoas da equipe e cobre os resultados da forma certa, no período certo. Não centralize tudo em você, mesmo que você consiga fazer as tarefas melhor do que seu colega. Ao invés de fazer, ensine-o a fazer da melhor forma possível.

Cuide das pessoas – Cuide das pessoas como você gostaria que cuidassem de você. Não falo de boca para fora, mas cuide genuinamente do desenvolvimento daqueles que estão em sua equipe. Veja o que precisam desenvolver técnica e gerencialmente, e esteja presente para dar o suporte necessário a este desenvolvimento. Cuidar não significa agradar sempre. Significa estar junto, fazer sempre o correto, dar as pessoas o que elas precisam realmente para crescer e nem sempre o que elas pedem. Não delegue desenvolvimento para o RH. A responsabilidade é sua como gestor, pois os ônus ou bônus de uma equipe motivada e competente ou ao contrário serão seus, não do RH. Organização / Resultados – Crie um sistema organizado de acompanhar as atividades de sua equipe. Foque sua gestão nos resultados. Deixe claro as metas do grupo e, mais ainda, as metas individuais. Crie um sistema de acompanhamento periódico desses resultados, com plano de ação para os desvios, e mais importante, cobre e dê suporte para que as ações desses planos sejam efetivadas, para que os desvios sejam tratados e que os resultados apareçam. Desafie – Seja comprometido com resultados e transmita isso para a equipe por meio de desafios. Estabeleça metas e premie sempre que os resultados sejam atingidos. Aprenda com os erros – Quando ocorrer um erro, aborde o funcionário com imparcialidade e procure orientá-lo. Seja transparente e justo, escute todas as partes e nunca tome decisões precipitadas. Use o erro de forma profissional, aprenda com ele e compartilhe o que aprendeu com a equipe. Olhe à frente – Aprenda com o passado, mas pense no futuro. Realize feedback com frequência, mas saiba que o feedforward é muito mais importante do que o feedback. Feedback é o princípio e o feedforward é o fim. É melhor aconselhar preventivamente do que agir corretivamente. Veja tudo no status do “Quase” antes de acontecer e gerar problemas maiores. Assuma a responsabilidade – Em situações de instabilidade, tome decisões conjuntas e assuma a responsabilidade para si. Não culpe os outros nem o ambiente externo. Chame para si a responsabilidade pelo sucesso e pelo fracasso. E, em caso de bom desempenho, compartilhe os bons resultados com a equipe, valorizando e reconhecendo o mérito do time.

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013

13


adoro comer

DaVI moURa

Curso de culinária vegetariana no Senac Mossoró Quem se lembra da última notinha que fiz sobre cursos no Senac? Pois bem: era o de culinária italiana, mas no Senac de Natal. Desta vez teremos um curso excelente e aqui mesmo em Mossoró: culinária vegetariana. A turma já está aberta para matrículas e o curso vai começar no dia 21 de agosto, prolongando-se até o dia 27 do mesmo mês. O horário é das 13h30 às 17h30, diariamente. No curso, o foco é aprender sobre os princípios da cozinha vegetariana e várias outras dicas sobre os famosos alimentos funcionais. Há um módulo do curso sobre procedimentos de estocagem e preservação da qualidade dos vegetais. Dê uma olhadinha no site para mais informações: http://www.rn.senac.br/ curso/2002/culinaria-vegetariana. E por telefone, o contato é pelo Disk Senac: (84) 4005-1000.

1

McDia Feliz em Mossoró Podem falar do McDonald’s o quanto for, que os sanduíches não prestam, que tem kcal demais etc. etc. etc.. Mas o McDia Feliz é uma das maiores e mais bonitas ações sociais realizadas por marcas do segmento alimentício. Para quem não sabe, trata-se de uma campanha em prol das crianças e adolescentes com câncer. Funciona assim: neste dia, que em Mossoró será em 31 de agosto, todo o dinheiro arrecadado com a venda de sanduíches Big Mac é revertido para instituições de apoio e combate ao câncer. Em Mossoró, a Associação de Apoio ao Portador de Câncer de Mossoró e Região (AAPCMR) vai entrar como uma das principais organizadoras do evento, este que movimenta mais de 600 Mcs em todo o Brasil, contando mais de 30 mil voluntários. Save the date!

Dias promocionais no Bistrô Lyon Há um tempinho, publiquei por aqui que o Bistrô Lyon, na Praça de Convivência, reabriu. Há mais de cinco anos funcionando, parece que agora eles vão bombar de vez e já começaram as movimentações com dias promocionais. A segunda-feira recebe a promoção do filé à parmegiana por apenas R$ 17,90. O prato adorado pelos mossoroenses é produzido com ingredientes selecionados e de forma totalmente artesanal. A terçafeira é um dos dias promocionais do Bistrô Lyon, agora os Crepes ganham 30% de desconto neste dia da semana, e o cliente ainda pode escolher em meio a variedade existente na seção específica do cardápio. A promoção ocorre por tempo indeterminado e já faz bastante sucesso. Fique sempre ligado na fan page deles no Facebook para conferir todas as novidades: https://www.facebook.com/bistrolyonmossoro.

4

O Adoro Comer é destaque no site Receitas sem Fronteiras Há um tempo, o site Receitas sem Fronteiras entrou em contato conosco. De cara, fui dar uma olhadinha para ver quem era o pessoal. Trata-se de um site nacional que teve uma ideia simples e brilhante: reunir os blogueiros de gastronomia em um canto só, para que os mesmos disponibilizem suas receitas. Além de site, é meio rede social ao mesmo tempo, já que cada um pode cadastrar seus pratos e fotos. No dia 28, a minha entrevista foi destaque na capa do site. A parte boa é que tudo isso é free: a galera do Receitas sem Fronteiras tem o objetivo de divulgar tudo, de verdade. Precisávamos mesmo de uma rede assim, que agregasse todo mundo. E, para conferir a entrevista, clique aqui: http://www.receitassem-fronteiras.com/user-VfwSMN-entrevista.htm.

Conheça a revista Cooklovers Nesta semana, recebi via Correio, a 1.ª edição da revista Cooklovers, do André Boccato. Trata-se de um material lindo, muito bem feito, caprichado mesmo e voltado totalmente ao mundo da gastronomia. Junto com a revista, recebemos um pacote de Panecitos, torradinhas gourmet espanholas; além de um potinho de geleia Queensberry de Cassis. Um mimo delicioso para adoçar nossa tarde. Já em relação à revista, capricharam bastante. A matéria principal foi sobre receitas que dão certo de verdade. Para quem quiser assinar, ela será bimestral e a próxima sairá no final de agosto. É só entrar em contato com o pessoal da Cooklovers pelo e-mail: marciop@boccato.com.br. Vale a pena demais!

2

3

5

Don Pastel e os seus pastéis em Mossoró Quem acompanha o Instagram do site (@blogadorocomer), percebeu que há alguns dias, o nome Don Pastel tem sido bem frequente nas nossas publicações. Trata-se do empreendimento do colega Flávio Soares. Com pouco menos de um mês de funcionamento, o Don Pastel conquistou uma clientela interessante no centro da cidade e já mudou os ares da sua localização – que fica em frente ao Banco do Nordeste. O diferencial do local, além do sabor e da qualidade dos produtos, é o preço. Ainda há sanduíches naturais, tapiocas, sucos e outras delícias. Os pastéis tradicionais tem três tamanhos (P, M e G) e a principal característica deles é que são super-recheados. Vale a pena visitar! Para contatos: (84) 3317-3106.

Aproveite e acesse o http://blogadorocomer.blogspot.com para conferir esta e outras delícias! 14

Jornal de Fato | DOMINGO, 4 de agosto de 2013


adoro adoro comer comer

Feijão tropeiro para 10 pessoas

INGReDIeNTes • 500g de feijão carioca ou roxinho • 200g de farinha de mandioca • 200g de toucinho de porco ou bacon • 1 concha de gordura de porco (óleo canola ou milho) • 1 colher de sal com alho • 1 cebola média em cubinhos • 4 dentes de alho picadinhos • 8 ovos • Cheiro verde (salsa ou cebolinha) a gosto • Pimenta a gosto

by chef Elzinha Nunes

MODO DE PREPARO • Cozinhe o feijão e reserve; • Frite os ovos e reserve; • Frite o bacon e reserve; • Na mesma panela que fritou os ovos e o bacon, acrescente a gordura de porco, o alho, a cebola e o sal; • Refogue o feijão, deixando ferver por uns 5 minutos; • Acrescente a farinha de mandioca aos poucos. Depois de pronto, coloque o bacon e, por último, os ovos e o cheiro verde. Sugestão de consumo: acompanhe com linguiça caseira e couve.

Jornal de Fato | DOMINGO, 28 de julho de 2013

15


Revista Domingo nº 615  

Revista semanal do Jornal de Fato

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you