Issuu on Google+

ornal Marinha J da

Director: António José Ferreira

www.jornaldamarinha.pt

Telefone: 244 502 628

GRANDE

Quinta-feira 17 de Fevereiro de 2011

ANO XLVII - Nº 2447 Preço: 1,10€ (IVA inc.)

SIR 1º de Maio conquista títulos regionais de andebol

Porte Pago

Autorizado pelos CTT a circular em invólucro fechado de plástico. Autorização nº DE02692007MPC

ŠŠActualidade

CTT têm 15 mil cartas por distribuir Os Correios da Marinha Grande têm cerca de 15.000 cartas por entregar. Esta segunda-feira iniciam uma greve. Durante duas horas (das 8h às 10h) não haverá distribuição |Pág. 6|

Duas equipas da Sociedade de Instrução e Recreio 1º de Maio de Picassinos obtiveram o título no passado fim-de-semana. As infantis femininas e os juvenis masculinos foram as equipas mais fortes da região e vão disputar o Campeonato Nacional dos respectivos escalões |Pág. 15|

Família da Moita apela à solidariedade

ŠŠPolítica

PCP repudia ida da Junta para o novo mercado O PCP reuniu a assembleia de militantes, na passada semana, e decidiu repudiar a proposta da Câmara para a instalação dos serviços da Junta de Freguesia no novo mercado, nas Portas Verdes |Pág. 3|

Clube de Caçadores quer pavilhão |Pág. 3| ŠŠFutebol

ACM perde em casa, SL Marinha goleado

Vítor e Elsa. Ele é da Maceira, ela da Batalha. Este casal radicou-se na Moita e está a atravessar dificuldades. Neste sentido apelam à generosidade dos leitores do JMG, a quem pedem ajuda, desde bens alimentares a vestuário e mobiliário para a casa. pág. 24

ŠŠEntrevista

Presidente da Junta da Vieira quer “vila modelo” até 2013 Joaquim Vidal quer que Vieira de Leiria seja “um modelo a seguir” no final do mandato. O presidente da Junta de Freguesia, em entrevista ao JMG, garante que uma boa parte do programa com que se apresentou aos vieirenses, nas eleições autárquicas, se encontra feito ou em fase de projecto ou execução. O autarca faz ainda rasgados elogios ao executivo camarário e defende que chegou a hora de acabar com a poluição no Rio Lis |Págs. 4 e 5|

A equipa sénior do AC Marinhense deu um passo atrás na luta pela manutenção, ao perder em casa com o Castelo Branco. O SLM foi goleado na Ordem pelo líder (0-6) |Pág. 16|


Local

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

2

Meteorologia

quinta

Períodos de céu muito nublado. Aguaceiros, diminuindo de frequência e intensidade ao longo do dia. Vento moderado de noroeste. Pequena descida de temperatura, em especial da mínima.

sexta

Períodos de céu muito nublado. Períodos de chuva. Vento em geral fraco do quadrante oeste. Nas terras altas, vento moderado a forte.

Foto da semana

editorial

Dois pesos e duas medidas

António José Ferreira* A última semana foi extremamente agitada aqui pelo concelho da Marinha Grande. Em primeiro lugar ficámos a saber que a Semana da Educação “não é uma iniciativa relevante para o concelho” e que, por essa razão, deixa de ser promovida. Foi esta a razão invocada pela vereadora do pelouro, Dra. Cidália Ferreira, na reunião de Câmara da última quinta-feira. O leitor não acredita? Pois vamos repetir: a professora aposentada, vereadora, defende que a Semana da Educação “não é uma iniciativa relevante”. Se um certame que reúne a maioria das escolas do concelho, que mostram aquilo que fazem ao longo do ano lectivo, que interage com os pais e alunos,

além das famílias, não é relevante para o concelho, então o que será? A vereadora da cultura na Câmara da Marinha Grande, depois de não ter tomado uma única decisão na principal (e mais cara) iniciativa cultural que se realiza no concelho, a Bienal, vem agora dizer-nos que a actividade das escolas do concelho não é relevante. Extraordinário! Para além da lamentável afirmação de Cidália Ferreira em reunião de Câmara, a semana ficou marcada pelo debate na sociedade marinhense sobre se Álvaro Pereira e os restantes membros do executivo devem (ou não) votar propostas em que sejam intervenientes colectividades do concelho das quais sejam sócios. Uns pensam que não, outros pensam que sim. Pois bem, vamos a um exemplo concreto. No anterior mandato, duas associações do concelho solicitaram a cedência à autarquia de um pavilhão no parque municipal de exposições: o Clube Automóvel e o Clube de Caçadores. Ambos tiveram o sim do anterior presidente da Câmara, Alberto Cascalho. O que é certo é que apenas o Clube

Automóvel viu satisfeita a sua pretensão. O Clube de Caçadores não teve direito a nada, apenas um não. Sendo o actual presidente da Câmara da Marinha Grande sócio do Clube Automóvel, pode deduzir-se que satisfez o pedido de uma associação em detrimento de outra da qual não é associado. Esta medida configura claramente a existência de dois pesos e duas medidas. Ora aqui está um exemplo concreto que sustenta a posição de que um autarca que seja associado de uma colectividade não deve votar qualquer pedido de apoio, além de que viola a lei. Já diz o povo que para se ser sério não basta sê-lo, tem que parecê-lo. A SIR 1º de Maio conquistou, no último fim-de-semana, dois títulos distritais, em juvenis masculinos e infantis femininos. Antes de mais, parabéns! Fica mais uma vez provado o caminho que os clubes do concelho devem seguir: a formação. Num concelho em que a política desportiva se resume a um punhado de critérios de atribuição de subsídios, esta é uma lufada de ar fresco na prática desportiva concelhia.

Para onde pedala o presidente da Junta de Vieira de Leiria?

(R)Humor Olha, o Clube de Caçadores não vai ter nenhum pavilhão no parque de exposições...

Se o presidente da Câmara fosse sócio, provavelmente teria mais sorte!

Rufino Fininha O canil é que não há maneira de aparecer...

Rufia

(Cão rafeiro da CMMG... que morde velhinhos)

Ourivesaria Água Marinha

*Director do JMG

Compro ouro! Não venda a qualquer preço! O seu ouro usado valerá no mínimo 20€* a grama Cobrimos qualquer oferta – vamos ao domicílio

CARTOON SEM PALAVRAS...

Rua Diogo Stephens nº 49 – Marinha Grande

*oferta válida enquanto a cotação do ouro se mantiver acima dos 32€/grama

´


Local

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

3

Associativismo

E nós, Sr. Presidente? O Clube dos Caçadores do Concelho da Marinha Grande continua à espera que a autarquia cumpra o que prometeu, ou seja, um espaço para instalar a sua sede social

Quando era presidente da autarquia marinhense, Alberto Cascalho terá prometido ao Clube dos Caçadores do Concelho da Marinha Grande um pavilhão no parque municipal de exposições. A promessa nunca passou a escrito e com a derrota da CDU nas eleições autárquicas, em 2009, a promessa parece ter ido por água abaixo. O JMG apurou que o actual presidente da Câmara, Álvaro Pereira, reuniu no início do mandato com a direcção do Clube dos Caçadores mas, até ao momento, “nada aconteceu”, afirmou o presidente da associação marinhense no nosso jornal. Carlos Ribeiro afirma que já depois da primeira reunião interpelou o líder da autarquia sobre o assunto, “mas não nos garantiram nada, a não ser uma possível cedência de uma casa nas matas, caso venham a

Política

PCP diz não ao mercado O PCP não concorda que a Junta de Freguesia da Marinha Grande troque a Rua 25 de Abril pelas Portas Verdes. Confirma-se, assim, a notícia publicada pelo JMG na passada semana

ser entregues ao município”. Ou seja, “nada de concreto”. Carlos Ribeiro lamenta que a promessa do anterior executivo não tenha sido cumprida, uma vez que o Clube dos Caçadores do Concelho da Marinha Grande “tem necessidade de um espaço próprio, com a

dignidade que as centenas de associados merecem”. Mais sorte teve o Clube Automóvel da Marinha Grande, a quem Alberto Cascalho tinha igualmente prometido a cedência de um pavilhão no parque de exposições. Neste caso, a promessa foi cumprida. ß

Álvaro Pereira

“Nada foi prometido ao Clube dos Caçadores” O Presidente da Câmara da Marinha Grande descarta qualquer compromisso em ceder um pavilhão do parque de exposições ao Clube dos Caçadores do Concelho da Marinha Grande. E explicou por que o fez ao Clube Automóvel

foto de arquivo

Confirma que a CMMG prometeu um pavilhão ao Clube dos Caçadores do Concelho da Marinha Grande, tal como o tinha feito ao Clube Automóvel?

Não. Este executivo não fez essa promessa ao Clube de Caçadores. A entidade foi  informada em reunião realizada no dia 16.12.2009 de que o espaço do Parque Municipal de Exposições não seria o indicado para aquele fim, dadas as actividades que o Clube desenvolve. Por que razão este executivo cedeu um pavilhão ao Clube Automóvel e não o fez ao Clube dos Caçadores?

A cedência ao Clube Automóvel, cujos fundamentos podem ser consultados na Acta nº 2 da Reunião de Câmara de 27.01.2011, resultou de um compromisso escrito que vinha a ser negociado pelo executivo anterior. É verdade que a CMMG prometeu ao Clube de Caçadores uma casa das matas caso estas venham a passar para o domínio do município da Marinha Grande?

Será uma hipótese a equacionar entre todos os pedidos existentes, uma vez que Câmara está empenhada na resolução dos problemas das colectividades e instituições do concelho, onde se inclui obviamente o Clube dos Caçadores. ß

www.rcm.com.pt www.jornaldamarinha.pt

Não à proposta da Câmara. O executivo da Junta de Freguesia da Marinha Grande votará contra a possibilidade de transferir os seus serviços das actuais instalações para o novo mercado. Álvaro Pereira propôs a cedência de 200 metros quadrados no rés-do-chão do edifício acoplado ao Cristal Atrium, mais o espaço que fosse necessário no primeiro andar. Mas não ficou por aqui a proposta do líder da autarquia. Metade do valor das obras seria pago pela autarquia e a outra metade pela Junta. Reunida na passada semana, a assembleia de militantes do PCP da Marinha Grande decidiu não aceitar a proposta camarária, considerando-a “uma afronta”. Na opinião de alguns militantes comunistas, “o PS deveria era pedir desculpas ao povo da Marinha Grande pelo negócio ruinoso que fez e não usar as instituições que estão ao serviço das populações para resolver os problemas que criou”. Ou seja, se o PS criou o problema “que o resolva”. Por outro lado, os militantes comunistas rejeitam que a Junta de Freguesia contribua para desertificar ainda mais o centro da cidade, abandonando um edifício histórico que há vários anos é a casa dos fregueses da Marinha Grande. Finalmente, “não se percebe que a autarquia não faça um esforço para efectuar as obras no edifício da Junta”, tanto mais que o custo de transferência para o mercado será sensivelmente o mesmo. Assim sendo, a proposta de Álvaro Pereira não passará disso mesmo e será enviada para o caixote do lixo do gabinete de Francisco Duarte. ß


Local

J ornal

4

da

M arinha :: 17

de

F evereiro

de

2011

Joaquim Vidal

“Não andamos ao Em entrevista ao JMG, o presidente da Junta de Vieira de Leiria dá conta dos projectos em curso para transformar a Freguesia numa “vila modelo” até ao final do mandato. Joaquim Vidal defende ainda que haja “coragem” para terminar de vez com a poluição no Rio Liz ÂÂCarla Fragoso

Preside à Junta de Freguesia de Vieira de Leiria há pouco mais de um ano. Como tem sido esta “aventura”?

Tem sido, de facto, uma aventura enorme, que logo de início se manifestou uma árdua tarefa. Efectivamente, como se lembra, houve um grupo de cidadãos vieirenses e não só, que tudo fez para impedir a nossa posse, usando mesmo todos os mecanismos judiciais para impedir que a vontade do povo vieirense fosse cumprida. Esse processo atrasou substantivamente o início da nossa acção como autarcas eleitos, na medida em que nos limitou amplamente a utilização plena dos nossos poderes e deveres. Passada e vencida esta lamentável etapa, fomos tentando cumprir o programa eleitoral com que o povo nos deu a vitória. Neste contexto, devo dizer-lhe com alguma vaidade e até orgulho que uma boa parte do programa com o qual nos apresentámos está feito ou em fase de execução ou de projecto. É nestas alturas que tudo vale a pena, mesmo as maiores vicissitudes se transformam em vitórias, porque se cumpre ou vai cumprindo aquilo que se prometeu! Agora que tem um cargo de responsabilidade, em que as decisões

Nome: Joaquim Vidal Tomé Naturalidade: Vieira de Leiria Idade: 57 anos Estado civil: Casado Habilitações literárias: Curso complementar do liceu Profissão: Bancário (reformado) Citação favorita: “Querer e conseguir não são o mesmo. Só consegues quando queres, o contrário não é possível.” Viagem de sonho: Cruzeiro nas Caraíbas Diria, em conclusão, que passado que foi o primeiro ano de mandato, já pouco ou nada me surpreende. Tanto nas pessoas, como nos seus problemas mais próximos, como também naquilo que será realizado ao longo do mandato que nos resta. Apesar de todos estes condicionalismos, a nossa vontade e determinação permanece inalterável. Ou seja, iremos efectivamente tentar cumprir com todo o nosso programa. Disso ninguém tenha a menor dúvida.

de forma ampla e célere os problemas que afectam toda a freguesia. Não temos, obviamente, qualquer razão de queixa deste executivo Camarário. Enquanto Presidente de Junta, considero ser meu dever, acompanhar de perto todos os projectos e investimentos que ocorrem na minha freguesia, independentemente de terem origem no executivo da Junta ou da Câmara. A mim, pouco me importa quem faz, o que conta efectivamente é que tem de ser feito!

que tomar e as propostas que fizer podem mudar o rumo da Vieira,

Que tipo de competências é que

O problema da Ponte das Ter-

tem uma visão diferente da que ti-

a Câmara transfere para a Junta

cenas continua a arrastar-se, com

nha antes de ser autarca?

de Freguesia da Vieira? São sufi-

prejuízos óbvios para todos. Qual o

Tenho, como é óbvio. As necessidades ou anseios da população que sirvo não se alteraram, agora a quantidade de obstáculos e dificuldades com que me vou deparando para as fazer suprir, efectivamente surpreenderam-me de forma negativa. O excesso de burocracia, a conciliação de interesses, a nossa própria pressa em resolver assuntos que consideramos urgentes e necessários que se confrontam depois com a realidade plena de obstáculos, falta de dinheiro e dificuldades várias. Umas evitáveis, outras infelizmente não.

cientes?

ponto de situação neste momento?

As competências negociadas com a CMMG são as que, em nosso entender, a JF tem capacidade para executar. Não reivindicamos competências e meios financeiros que não possamos cumprir. Da parte da CM temos sentido toda a abertura para uma ampla descentralização de competências. Importa, neste contexto, evidenciar que o protocolo existente não é muito diferente do anterior. O que mudou e aí sim, de forma muito expressiva, foi o espírito de cooperação e congregação de vontades no sentido de resolver

Há previsão para o arranque das

obras da Ponte seguindo-se a finalização da Estrada Atlântica até ao limite norte do Concelho, requalificação do parque de merendas bem como a construção de novas áreas cicláveis e pedonais. Todo este projecto deve ser encarado como um todo e não apenas a construção da nova ponte como projecto isolado. Como vê, o Concelho da Marinha Grande, com a reestruturação do projecto reprovado, ficou amplamente melhorado. É isto que acontece quando não baixamos os braços à primeira adversidade com que nos deparamos e as vontades, neste caso da CM e da JF se conjugam. A solução final ultrapassou largamente a primeira opção que tinha sido delineada.

obras?

Ao que fui informado pela CM, este problema da construção da nova ponte encontra-se em vias de resolução. Após uma primeira recusa por parte da CCDR Centro de financiamento através de fundos comunitários, a CM renegociou todo o processo, incluindo novas valências ao projecto com condições finais muitíssimo mais benéficas para o município. Assim, pensamos que até ao final do corrente ano, conforme se encontra previsto, terão início as

Quais são as preocupações mais prementes que os vieirenses lhe fazem chegar?

A principal preocupação que me tem sido manifestada desde o início do meu mandato é a entrada norte na vila, refiro-me concretamente à Rua da Indústria. É com muita satisfação que ultrapassadas que foram todas as vicissitudes burocráticas deste processo, posso agora afirmar que o início dessas obras se prevê dentro de alguns dias. A

este propósito gostaria de tornar pública toda a envolvência que senti da parte de todos os residentes e proprietários desse arruamento, que tudo fizeram no sentido de prestar a maior cooperação com a Câmara Municipal e desta forma permitir a construção de uma via de acesso essencial e bastante moderna que servirá toda a população. Esta solidariedade que senti dos vieirenses não pode ficar em claro, porque de facto foi essencial ao bom decurso de todo este processo. Outro dos problemas que têm afectado uma larga faixa da população vieirense prende-se com a necessidade de construção de uma das infra-estruturas básicas para a sua qualidade de vida. Refiro-me ao problema do saneamento básico inexistente em algumas zonas da nossa freguesia. Também neste contexto, congratulo-me pelo início da primeira fase de construção que ocorre presentemente na Passagem e se prevê se conclua durante todo o mandato. Desta forma as populações da Passagem, Boco e Casal d’Anja ficarão dotadas de uma infra-estrutura há muito desejada. Cumpre-me transmitir um facto que se reveste de significativa importância apesar do forte simbolismo com que se processou. Antes mesmo de se iniciar todo o projecto que esteve na base da construção desta obra o Sr. Presidente da Câmara fez questão de reunir e ouvir toda a população abrangida numa sessão pública amplamente participada onde foi dado conta destas obras e das dificuldades de execução inerentes. Penso que o dever primeiro de qualquer autarca, é o de saber ouvir os outros e melhorar os projectos que de forma directa ou indirecta os afectarão. Foi isso, apenas, que o Sr. Presidente da Câmara conseguiu. Envolveu toda uma comunidade num projecto comum. Outra das preocupações que mais me têm transmitido prende-se com o estado de alguns arruamentos da freguesia. Neste contexto e no âmbito do protocolo de delegação de competências com a CM, iremos muito em breve iniciar a repavimentação de alguns arruamentos situados no centro da vila. Em que medida o reconhecimento dos avieiros e da arte xávega como património mundial poderá trazer mais-valias à freguesia? Acha que poderá potenciar o turismo?

Como é óbvio. Foi daqui, da nossa terra, que todo este movimen-


Local

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

5

sabor das marés” to se iniciou. Como sabe, as dificuldades com que o povo vieirense se deparava no século XVIII, XIX e primeira metade do século XX, obrigou este povo a migrar. Por tudo isto encontram-se dispersas pelo país muitas famílias de vieirenses. A importância da candidatura da Cultura Avieira a Património Nacional, reveste-se de enorme importância, não só para as comunidades avieiras dispersas ao longo do Tejo e do Sado, como também para a nossa freguesia e mais concretamente, para a nossa praia. Neste domínio, todas as acções que visem agrupar esta grande família dispersa, terão da nossa parte o melhor acolhimento. Neste sentido, aproveito para divulgar que em 2010 fomos visitados por cerca de 1.500 avieiros. Foi assim possível começar a criar laços de cooperação não entre as autarquias envolvidas, mas também entre famílias que há muito não se reviam. Neste âmbito, patrocinámos o 1º Encontro Nacional de Famílias Avieiras que decorreu na nossa Praia em Setembro passado, sendo que os futuros encontros deste tipo decorrerão de forma rotativa entre todas as aldeias avieiras que existem no nosso país. A expansão evidente da ArteXávega, já por diversas vezes divulgada nos órgãos de comunicação social, quer pela sua especificidade própria quer pela atractividade que exerce nos turistas que nos visitam, potencia enormemente a dinamização turística da nossa praia. A Zona Industrial da Vieira tem vindo a perder nos últimos anos um elevado número de empresas. Tem algum projecto/ideia com vista a atrair empresários, levá-los a investir e a instalar-se na freguesia?

A dinamização da Zona industrial passa obviamente pela ocupação integral de todos os lotes existentes. Nesse sentido, tem sido uma preocupação constante desta Junta estabelecer diversos e múltiplos contactos com potenciais investidores. Pensamos que num futuro, que desejamos breve, estes esforços tenham sido consequentes e que desta forma, a sua pergunta no próximo ano seja qualquer coisa como: “Zona Industrial da Vieira, alargamento para quando?”. Como comenta as críticas que se ouvem amiúde a propósito da Freguesia da Vieira se encontrar dotada de uma série de infra-estruturas (mercado municipal, piscina, dois cinemas) inexistentes (ou com

Numa palavra, a Vieira é…

Linda e bela. Sardinha assada ou carapau aberto?

É indiferente, desde que seja pescado na nossa praia. Vieira vila ou Vieira praia?

Freguesia: vila, praia, campo, rio, pinhal. Paulo Vicente faz mais falta na vereação ou na Presidência?

Cada tempo é um tempo. O tempo do Paulo na Câmara ainda não se esgotou. Tem sido um excelente vereador. Afonso Henriques é…

tanto quanto me lembro foi o primeiro Rei de Portugal. menos condições) na sede do concelho?

Todo o tipo de bairrismos balofos e ultrapassados nunca fizeram qualquer sentido. Ainda mais, sendo o nosso Concelho dos mais pequenos do país, somente com 3 freguesias. Em meu entender toda e qualquer infra-estrutura pública, seja no âmbito, cultural, desportivo, social, económico etc., desde que seja criada, tanto me faz em que freguesia o for, assim sejam atingidos os objectivos primeiros que sustentaram a sua concepção. Desta forma, parece-me primário fazer este tipo de comparações. Para mim, enquanto Presidente da Freguesia da Vieira, compete-me pugnar pelo bem-estar da população que represento e que me elegeu. Sinto tanto orgulho na construção de uma infra-estrutura na minha freguesia como em qualquer outra das freguesias que compõem o Concelho. Para mim, repito, o desenvolvimento do meu Concelho é o desenvolvimento da minha terra. Costumo dizer, sou Marinhense de Vieira de Leiria.

e segurança promovidas pelos nadadores-salvadores bem como pelos Bombeiros, limpeza das ruas, instalação de novos equipamentos na praia como chuveiros, recipientes de recolha de lixo, promoção de diversas actividades desportivas no areal, melhoramentos significativos no parque de campismo, caixa multibanco bem como as actividades culturais. Ainda no fim de 2010, tivemos a preocupação de reunir com os mesmos intervenientes para aferir todas as melhorias que se desejam ver implementadas este ano. Assim, para além de intensificar as medidas do ano passado iremos certamente melhorar algumas das carências que conjuntamente concluímos existirem ainda. Importa destacar a conclusão das obras já iniciadas no estuarino do rio e que desejamos sejam concluídas antes do início da próxima época balnear. A qualidade destes investimentos irá potenciar ainda mais as valências turístico-ambientais que pretendemos para a nossa praia. Uma das “lacunas” da Praia da

A época balnear já está em pre-

Vieira, enquanto estância balnear,

paração? Que novidades/projectos

passa pela não atribuição da Ban-

podemos esperar?

deira Azul à qual a autarquia não

À semelhança do que ocorreu na época passada, onde tudo foi planeado com a devida antecedência em reuniões entre a CM, as Juntas de Freguesia e os operadores turísticos, nomeadamente todos os concessionários, conseguimos que a época balnear de 2010 decorresse com padrões de elevada qualidade, conforme era constantemente constatado e avaliado pelos veraneantes que nos visitaram. Refiro-me à limpeza das praias, à vigilância

se candidata. Que opinião tem a este respeito?

A boa qualidade das águas balneares da nossa praia pôde ser publicamente verificada durante o todo o Verão passado, mediante afixação pública das respectivas análises. Posso mesmo adiantar que não houve uma única análise considerada negativa nem inibidora da atribuição da Bandeira Azul. Dada a elevada vulnerabilidade da nossa costa no que diz respeito a

factores externos que poderão de um dia para o outro alterar os padrões de qualidade da nossa praia, consideramos ser mais prudente não apresentarmos qualquer candidatura à atribuição desse galardão. Pelo respeito que nos merecem todos aqueles que nos visitam no Verão afixamos permanentemente os resultados de todas as análises que periodicamente se realizam e que dessa forma tranquilizam totalmente os nossos banhistas. Do que depende exclusivamente de nós e dos nossos esforços, candidatámos a nossa praia ao galardão de praia acessível, que foi imediatamente atribuído e revela o respeito da autarquia por todos os veraneantes com mobilidade condicionada.

Cumprindo totalmente o programa que apresentámos na nossa candidatura, penso estarem criadas as devidas condições para que a nossa vila possa ser considerada um modelo a seguir. No nosso dia-a-dia vamos dando passos no sentido de atingir estes objectivos. O nosso horizonte está bem claro para nós, não andamos a navegar ao sabor nem dos tempos nem das marés. O que o distingue dos seus antecessores?

Tudo, porque cada pessoa é diferente de todas as outras. No entanto a preocupação em servir e melhorar a qualidade de vida da Vieira e dos vieirenses tem sido, desde sempre, um factor comum a todos os que me antecederam na presidência da Junta. Neste sentido, tivemos oportunidade de publicamente homenagear todos os ex-Presidentes de Junta democraticamente eleitos, aquando das Comemorações do 25º Aniversário da elevação de Vieira a Vila. Dentro das diferentes circunstâncias em que cada um deles exerceu o seu mandato, um ponto comum nos une a todos – o amor e dedicação intensa à nossa terra. Neste aspecto ninguém se distingue dos demais. Relativamente a todos os que me antecederam, a única diferença que observo relativamente a mim próprio é o facto de ter disponibilidade total, porque me encontro na situação profissional de reformado o que me permite acompanhar todos os problemas que afectam a Vieira e os vieirenses com maior disponibilidade de tempo.

Quando é que vamos deixar de ver resíduos das descargas das sui-

Enquanto bancário, quanto di-

niculturas na foz do Rio Lis? Por que

nheiro emprestaria à autarquia

é que este problema não foi ainda

da Marinha Grande para fazer as

resolvido?

obras de que a Vieira necessita?

Apesar de todos os esforços que têm sido desenvolvidos pela Administração Central e pelas autarquias abrangidas pela bacia hidrográfica do Lis, ainda há criminosos que persistem em cometer atentados ecológicos no nosso rio. Estas situações deveriam, no meu entender, ser fortemente penalizadas. Tenho para mim, que os factores económicos jamais se deverão sobrepor aos factores ambientais e de qualidade de vida das populações. Haja coragem suficiente para punir os infractores e encerrar de imediato todas as unidades que não cumpram com as normas legalmente exigidas.

A análise de crédito de qualquer empresa ou autarquia depende exclusivamente do grau de risco atribuído ou seja, se se considera o devedor bom ou mau pagador. Assim e como é evidente, atribuiria com toda a tranquilidade o limite máximo de endividamento que a autarquia dispõe e que é determinado por análises rigorosas às contas e capacidade financeira do município. Esta resposta, não circunscreve apenas as obras das quais a Vieira necessita. Vou um pouco mais longe na minha interpretação ou seja, atribuiria o limite máximo permitido por lei para que a Câmara Municipal desenvolvesse harmoniosamente todo o Concelho da Marinha Grande. ß

O que falta a Vieira de Leiria para que seja uma vila “modelo”?


Local

6

Ocorrências

Acidentes fazem dois feridos Um ferido ligeiro foi o resultado da colisão entre dois automóveis, ocorrida no último domingo, dia 13 de Fevereiro. De acordo com os Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, o acidente aconteceu na Avenida José Gregório, cerca das 13 horas. O ferido foi transportado ao Hospital de Santo André, em Leiria. No passado dia 7, pelas 8h35, os bombeiros socorreram um ferido ligeiro, que resultou do despiste de uma viatura de duas rodas, ocorrido na Embra. A vítima também recebeu assistência médica no hospital distrital. ß

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

Av. José Gregório

Acidente condiciona trânsito Um ferido ligeiro foi o resultado da colisão entre duas viaturas, ocorrida na tarde da última segunda-feira, dia 14 de Fevereiro, na Avenida José Gregório. O embate entre os dois automóveis aconteceu cerca das 17 horas, junto ao Largo do Luzeirão, para onde foi mobilizada uma viatura do INEM, que socorreu o ferido. O acidente condicionou o trânsito numa das avenidas mais movimentadas da cidade durante cerca de meia hora, levando à existência de extensas filas. ß

Distribuição postal

Carteiros iniciam greve parcial Marinha Grande

Furto ao interior de residência No dia 9 de Fevereiro, pelas 14h, a Polícia de Segurança Pública elaborou auto de notícia por furto do interior de residência, perpetrado nessa manhã, no período compreendido entre as 9h40 e as 12h30, por desconhecidos. Do interior da habitação foram furtados três computadores portáteis, uma máquina fotográfica digital, uma consola de jogos e dois blusões. Para a concretização dos seus intentos, os indivíduos penetraram no interior da habitação, através do arrombamento dos estores e posteriormente introduziramse no seu interior, através de uma janela, nas traseiras da casa, que se encontrava destrancada. O lesado avaliou o furto em cerca de dois mil cento e cinquenta euros. Deslocou-se ao local pessoal da Unidade de Polícia Técnica, para a recolha de eventuais vestígios deixados no local, continuando a PSP com as necessárias diligências e investigações. Conduziam sem carta

No dia 13 de Fevereiro, entre as 5h e as 6h da manhã, a Polícia de Segurança Pública deteve dois ci-C dadãos, com 17 e 18 anos de idade, respectivamente, em virtude de terem procedido ao exercício da condu-M ção de ciclomotores, sem estarem legalmente habilita-Y dos para o efeito. CM De referir que o primeiro detido se encontrava na posse de um ciclomotor que constava para apreender MY em virtude de ter sido furtado no dia 9 na Marinha CY Grande, motivo pelo qual foi apreendido e irá ser entregue à sua legítima proprietária. CMY Os detidos serão presentes às autoridades judiciárias competentes. ß K

www.rcm.com.pt

Durante a próxima semana não se admire se ao passar pelos CTT da Marinha Grande, entre as 8 e as 10h, os carteiros estiverem junto às instalações, em vez de andarem a distribuir o correio. Tratase de uma acção de protesto que visa “lutar por melhores condições de trabalho” ÂÂCarla Fragoso

De acordo com Dina Serrenho, dirigente nacional do SNTCT – Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações, existem, nesta altura, no Centro de Distribuição Postal da Marinha Grande qualquer coisa como 15.000 cartas por distribuir. Uma situação que tem causado “muito stress” nos funcionários, que não conseguem dar vazão a tanta correspondência, pelo que reclamam “a contratação de mais pessoas para ocupar as vagas deixadas por trabalhadores ausentes por doença prolongada”. Em declarações ao JMG, a responsável sindical expli127_2x87.pdf 11/02/15 11:35 cou que osJMG trabalhadores estiveram1 reunidos em plenário,

onde decidiram cumprir estritamente os horários, recusar a realização de trabalho extraordinário e levar a cabo uma greve de duas horas diárias, das 8 às 10h, de 21 a 25 de Fevereiro. Durante o período de greve, os trabalhadores vão concentrar-se junto aos CTT, vestindo camisolas escuras, em sinal de protesto pela “falta de vontade da empresa em resolver os problemas existentes”. De acordo com Dina Serrenho, os trabalhadores vão entregar panfletos à população, dando conta do que se passa nos Correios da Marinha Grande, até porque: “a população do concelho está a ser gravemente afectada com esta situação. Ainda temos cartas de 31 de Janeiro para distribuir e já vamos a meio do mês de Fevereiro”. Segundo a dirigente, os Correios têm três dias para distribuir a correspondência, sendo que após este período, todo o correio passa a ser prioritário. Os trabalhadores pretendem ainda obter algum apoio junto da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia da Marinha Grande, a quem já pediram o agendamento de reuniões. ß


Local

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

7

Pinhal do Rei

Escola dedica mês à Informática

Marinha Grande

Junta discute problemas na Garcia A Sociedade Desportiva e Recreativa Garciense foi o local escolhido para a realização de mais uma reunião descentralizada do executivo da Junta de Freguesia da Marinha Grande, que terá lugar esta quintafeira, dia 17, a partir das 21 horas. Todas as pessoas que pretendam colocar questões ou pedir esclarecimentos ao executivo serão atendidas após o encontro, cuja duração não deverá ultrapassar uma hora. Em cima da mesa deverá estar, de novo, a análise da proposta camarária de ocupação das instalações do Mercado, na Rua das Portas Verdes, pela Junta de Freguesia da Marinha Grande. ß

Durante este mês a temática da Informática está em foco na Escola Secundária/3 Pinhal do Rei, numa organização dos professores da disciplina. Esclarecer e informar alunos, pais e encarregados de educação é o objectivo da iniciativa, através da realização de workshops e conferências, abertas à comunidade

Albergaria

Capela acolhe jantar dançante

ÂÂCarla Fragoso

Para além dos workshops, destinados aos alunos e subordinados às temáticas “Ferramentas Office” e “Ferramentas WEB 2.0”, o Grupo de Informática da Pinhal do Rei preparou, no âmbito das “Jornadas de Informática 2011” uma série de conferências destinadas à comunidade escolar e abertas à população em geral. Na passada quarta-feira, dia 9 de Fevereiro, decorreu a conferência “Segurança e Pirataria Informática”, promovida pela ASSOFT – Associação Portuguesa de Software, e pelo projecto SeguraNet, que teve como público-alvo os alunos do 12º ano do Curso Profissional de Técnico de Informática de Gestão e do 11º e 12º ano do Curso Profissional de Técnico de Programação e Gestão de Sistemas Informáticos. Durante cerca de duas horas, os estudantes ficaram a conhecer as principais alterações efectuadas à lei no que respeita à pirataria informática, que a transmissão de vírus informáticos, por exemplo, dá pena de prisão, e que as empresas que recorram a software pirata, em média cerca de 50 por cento, são punidas publicamente quando detectada a infracção. Manuel Cerqueira, presidente da ASSOFT, chamou ainda a atenção para o facto das operadoras de telecomunicações serem obrigadas a guardar os dados relativos a mensagens recebidas e enviadas pelos utilizadores, o que “facilita o trabalho das autoridades”.

O responsável alertou ainda os alunos para a importância de possuir licenças de utilização e para a necessidade de cuidados redobrados em caso de fazer compras através da Internet, com vista a evitar eventuais burlas. Nelson Lopes, por sua vez, abordou a questão da segurança como forma de prevenir a pirataria, destacando a importância de possuir boas instalações físicas e a aposta em software de prevenção de ataques informáticos. Pais atentos aos perigos da Web No final de tarde de quarta-feira, dia 9, cerca de meia centena de pais, encarregados de educação, funcionários e professores assistiram à palestra proferida por Hugo Monteiro, da Direcção Regional de Educação de Coimbra (DREC), que falou sobre os perigos da Internet. Alertar os educadores para a necessidade de intervir (não proibir) na vida online dos alunos foi o tema em foco, tendo o orador referido que a proibição, por si só, não vai adiantar e é desaconselhada, tentando-se adoptar uma posição mais activa, procurando acompanhar, desde cedo, os contactos que as crianças/adolescentes têm com a Internet. Um dos pontos focados foi o da “ausência” de consciência por parte dos adolescentes sobre os reais perigos. Em estudos que o projecto Segura Net vai

efectuando, há a destacar que, segundo os jovens, os perigos na Internet não são assim tantos, e que os pais não sabem de Internet, logo não percebem nada sobre o tema da segurança. Estes dois enganos são, segundo o orador, os pontoschave em todo o processo de alertar pais e crianças para os perigos concretos de uma utilização deficiente da Internet. Hugo Monteiro chamou a atenção para a necessidade de evitar que as crianças acedam à Internet sozinhas; os pais devem estar alerta para alguns comportamentos, como baixar a tampa do portátil quando alguém se aproxima, ou procurar lugares mais escondidos para ir para o computador, que indiciem que a criança “esconde” algo; e não ignorar que a Internet e as redes sociais fazem parte da vida, do processo de socialização, mas que é importante explicar às crianças que a vida não é só isso e que verdadeiros amigos são os de “carne e osso”. Em jeito de conclusão, o orador referiu que “uma criança informada está melhor preparada para enfrentar os perigos. Mas para isso é fundamental que os educadores percebam que têm de participar no processo”. Para mais informações sobre a temática da prevenção na Internet pode ser consultado o site www.seguranet.pt. ß

A Capela de Albergaria vai acolher no próximo sábado, dia 19 de Fevereiro, a partir das 20 horas, a realização de um jantar dançante, que terá animação musical a cargo de “José Fernando e C&A”. A iniciativa, que decorre no salão de festas da Capela, tem inscrições abertas pelos contactos 934 821 870 e 244 566 433. O objectivo passa por angariar fundos que permitam a realização de obras de melhoria da Capela de Albergaria. De referir ainda que durante a tarde de sábado tem lugar a cerimónia de primeira comunhão das crianças que frequentam o 3º ano da Catequese. ß

Tribunal Judicial da Marinha Grande 3º Juízo Anúncio

Processo: 351/2000 Inventário/Herança N/ Referência: 2834181 Data: 31/01/2011

Requerente: António Emílio dos Santos Oliveira Interessado: Maria da Conceição da Silva F. Júlio e outro (s) … Nos autos acima identificados foi designado o dia 11-03-2011, pelas 09:30 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do(s) seguinte(s) bem/bens: Prédio Urbano, sito em Casal Galego, Rua das Raízes, freguesia e concelho de Marinha Grande, casa de rés-do-chão para habitação e logradouro S.C. 40 m2 – L-1 710 m2, a confrontar do norte com Hermínio Ortigoso; sul com herdeiros de Joaquina Pires; nascente com caminho e poente com herdeiros de Afonso Roldão e lote nº 1, com artigo matricial 4605 (parte) desanexado do nº 02780/200588 e descrito na Conservatória de Registo Predial da Marinha Grande sob o nº 02781/200588. Valor da avaliação – 14.800,00 (catorze mil e oitocentos euros) Nota: No caso de venda mediante proposta em carta fechada, os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem da Secretaria, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (nº 1 ao Artº 897 do CPC). A Juiz de Direito, Dr(a). Maria do Rosário Monteiro Casimiro Louro Patrício A Oficial de Justiça, Fátima Albino 1ª publicação na edição nº 2447 do JMG de 17 de Fevereiro de 2011

Arrenda-se

Barracão Perto da Marinha Grande.

Contactos: 963 394 272 · 914 705 242


Local

8

Música

Overlive em Abril O Festival Overlive 2011 tem lugar nos dias 15 e 16 de Abril. Trata-se de uma parceria da Associação CISCO e da Câmara da Marinha Grande

Os espectáculos vão decorrer no centro tradicional da Marinha Grande, na Sala do Forno da Escola Profissional e Artística da Marinha Grande, junto ao Museu do Vidro. No sábado, dia 15, pelas 22h30, actuam as bandas Peixe:Avião, A Caruma e Guta Naki. Os Peixe: Avião formaram-se em Braga no Verão de 2007, período durante o qual gravaram também o seu primeiro trabalho. A Caruma é um dos mais recentes projectos portugueses que alia o pop à tradição, constituídos por Rui Costa (ex-Silence 4, Filarmónica Gil) no baixo; Carlos Martins (Umpletrue, The Clits, Annette Blade) na voz e guitarra; Pedro Santos (Silence 4, Filarmónica Gil) no piano e no euphonium; José Carlos (Dapunksportif, Umpletrue) na bateria; e Ana Santo na voz secundária. Os Guta Naki formaram-se em 2008, em Lisboa, e são uma das grandes esperanças da música portuguesa. Apresentam-se em palco sem bateria, comandados pela voz grave e hipnotizante de Cátia Pereira que se estreia em palco... sem sapatos. No dia 16 de Abril, sobem ao palco, pelas 22h30, Linda Martini, Born a Lion e Monomonkey. Linda Martini é um dos grandes fenómenos da actualidade da música moderna portuguesa. Quase todos os membros passaram por bandas de Punk Rock e Hardcore antes de se juntarem para criarem os Linda Martini. Gravaram a primeira maquete entre 2004 e 2005. Os Born A Lion formaram-se em 2006, na Marinha Grande. Desde os primeiros concertos que este powertrio, com baterista-vocalista Rodriguez, o baixista Nunez e o guitarrista Melquiadez mostrou que o blues e o rock clássico lhes assentava como uma segunda pele. Os Monomonkey estão aliados ao que de melhor se faz no rock alternativo português. Nascidos na Marinha Grande, em 2004, eles são Ricardo Simões (voz e guitarra), David Silva (baixo e vozes), Bruno Julião (bateria e vozes) e Pedro Lemos (guitarra). ß

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

Calazans Duarte

Clube do Ambiente entrega prémios O auditório da Secundária Calazans Duarte acolheu na passada quarta-feira, 9 de Fevereiro, a cerimónia de entrega de prémios aos vencedores dos concursos “Árvores de Natal” e “Logótipo do Clube do Ambiente” da escola. A iniciativa, a cargo do grupo BioCalazans, incluiu ainda a comemoração do Dia da Secretária, com momentos cómicos que satirizaram as entrevistas de emprego. Durante a cerimónia houve lugar para animação musical com as actuações do grupo de dança “BlackTigers”, do Quarteto de Saxofones e do Atelier de Cordas. Quanto ao concurso “Árvores de Natal”, o 1º lugar coube a Francisca Vinagre, Hugo Grácio e João Mesquita, do 8º C, que tiveram direito a dvd’s; Rita Carlos, Marta Oliveira e Marta Santos, do 7º B, ficaram em 2º lugar

e receberam cd’s; o 3º prémio foi entregue a Sérgio Trincão, João Oliveira, Pedro Mousinho, Miury Moura e Marta Santos, do 7º A, que levaram para casa alguns livros; tendo sido ainda entregues duas menções honrosas aos alunos Inês Cerejo e André Roseiro, do

7º B, que receberam lembranças elaboradas pelos colegas na Oficina de Reciclagem. Já o concurso “Logótipo do Clube do Ambiente” foi ganho por Bruna Grácio, do 7º B, que recebeu material de desenho e pintura. ß

Guilherme Stephens

Alunos “viajam” pelos cinco continentes A Escola Básica Guilherme Stephens acolheu, de 7 a 11 de Fevereiro, a realização da iniciativa “Encontro de Nacionalidades”. As docentes Catarina João e Maria Alexandra Varela coordenaram esta semana temática, durante a qual os jovens estudantes tiveram a oportunidade de “viajar” pelos cinco continentes. Na Europa “observaram-se” as frias paisagens da Ucrânia, da Rússia, da Moldávia, do Uzbequistão; na América estiveram em destaque a Venezuela e o Brasil; na Ásia a misteriosa cultura chinesa e na Oceânia, terra de aborígenes, a enigmática Austrália; em África os alunos “mergulharam” nas águas de Cabo Verde. Na Guilherme Stephens estudam actualmente 22 alunos repartidos pelas nacionalidades referidas, a quem as docentes agradecem a partilha de conhecimentos e sen-

Cultura

Tocándar actua em Lisboa O grupo de percussão marinhense Tocándar vai tocar ao vivo esta noite, na discoteca Lux Frágil, em Lisboa, a convite do projecto PAUS. O desafio de tocarem em conjunto foi lançado pelo grupo PAUS, que já esteve na Marinha Grande para um fim-de-semana de trabalho. Segundo o Tocándar, o resultado “foi uma cascata de ritmos nascidos do EP “É uma água” (o primeiro de PAUS), temperados com sabores de tradição”. As sonoridades serão apresentadas esta noite, num concerto que promete “força e magia”. ß

foto de arquivo

timentos, e a quem desejam que “Portugal os acolha e os considere seus descendentes legítimos e eles assim o aceitem, também”. ß


Cultura

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

9

Literatura

Crianças contam “História de Portugal em Verso”

Associativismo

Clube da Amieira completa 60 anos foto de arquivo

Têm início amanhã as comemorações do 60º aniversário do Clube Desportivo e Recreativo (CDR) da Amieira, que vai contar com um vasto programa de actividades desportivas, culturais, musicais e convívios, agendados para os próximos cinco meses

“História de Portugal em Verso” é como se intitula a obra editada pelo “Pátio da Inês”, cuja apresentação teve lugar no passado dia 5 de Fevereiro, na Biblioteca Municipal da Marinha Grande

O auditório da Biblioteca encheu para assistir à cerimónia de lançamento do livro, escrito pelos alunos do 4º ano, do ano lectivo 2009/2010. O projecto nasceu do interesse da professora Sónia Alexandra e de 10 alunos do 4º ano, pela História de Portugal e pelo gosto pela escrita, designadamente pela poesia. Ana Pinto, Beatriz Rosado, Ema Gonçalves, Filipe Carvalho, Inês Sousa, José Ferreira, Maria Ramos, Mónica Catarino, Pedro Ferreira e Pe-

dro Cardoso são os autores dos versos que podem agora ser lidos por todos. De referir que um dos poemas foi galardoado com o 1º Prémio do Concurso Jovem Literário de Conto e Poesia da Marinha Grande, dinamizado no ano passado pela Associação CISCO, e que teve o apoio da Câmara Municipal e do Instituto Português da Juventude. Presente na cerimónia esteve a vereadora da Educação da autarquia, Cidália Ferreira, que “louvou o envolvimento dos alunos, poetas e historiadores de palmo e meio que cruzaram diversas áreas do conhecimento, como a História e a Língua Portuguesa, para reavivar memórias do percurso de tantos séculos do nosso País”. A vereadora lembrou ainda que, “o futuro da Nação será guiado pela vos-

sa geração. Acreditem no vosso futuro e nunca esqueçam que ele é construído a cada dia”. Já a directora do “Pátio da Inês”, Isabel Bonita, agradeceu a todos os que estiveram envolvidos no projecto, nomeadamente aos dez alunos escritores e artistas plásticos, aos pais, à professora do 4º ano do ano lectivo 2009/2010, à colaboradora Sabrina Marques, à professora Celeste Francisco, ao professor Bruno Lopes, a Paulo Rosado, que apoiou na parte editorial, e à Câmara Municipal da Marinha Grande. A responsável realçou a qualidade dos poemas apresentados, bem como as ilustrações do livro, “que poderá ser visto como mais um recurso didáctico motivador do conhecimento”. ß

Assim, para dar início às festividades, está marcado para as 21 horas desta sexta-feira, dia 18, o arranque do 2º Torneio de Balizinhas (futebol 3), a disputar no salão Almiro Franco. Para sábado está prevista música ao vivo com a banda Apartirtudo, com Manuel Coelho e Ricardo Oliveira, dos “Ídolos”. Para o mês de Março estão já confirmadas algumas actividades na colectividade da Amieira, de que são exemplos: Dia 7: Baile de Carnaval, com a Banda FM Dia 8: Jantar comemorativo do Dia Internacional da Mulher, seguido de noite musical com David Antunes, do programa “5 para a meia-noite”, da RTP 2 Dia 19: Música ao vivo com a banda Apartirtudo e a participação especial da cantora Adelaide Ferreira Dia 26: Música ao vivo e humor com Arlindo e os Tachos Dia 27: Passeio pedestre.

José Manuel André

Associativismo

Ordem (ainda) sem direcção

Marinha Grande

Paróquia abençoa bebés A Igreja Paroquial da Marinha Grande vai acolher no próximo dia 27, pelas 16 horas, uma celebração especialmente destinada aos bebés. Vai tratar-se de “um momento de proclamação e escuta de textos da Sagrada Escritura, de oração e de consagração das crianças a Deus”

A iniciativa, que visa “apresentar ao Senhor” os bebés que nasceram na paróquia da Marinha Grande no ano de 2010, consistirá “num momento de festa para as famílias com recém-nascidos e ainda numa expressão de gratidão e de louvor, de consagração e oferta”. Segundo fez saber a paróquia marinhense, celebra-

se, liturgicamente, no dia 2 de Fevereiro de cada ano, a apresentação do Menino Jesus no Templo de Jerusalém, pelo que se procura proporcionar na comunidade um momento igualmente significativo para as famílias, que reflicta aquele acontecimento. “Cada criança é sempre um dom de Deus confiado aos pais, à família e à própria comunidade. A bênção será essencialmente esse acto de bendizer, embora seja também o pedido da bênção de Deus para o bebé, entregando-o e confiando-o ao mesmo Deus, desde a primeira hora e para sempre”, acrescenta a paróquia. Os pais que queiram participar na bênção devem inscrever os seus bebés, com idade até um ano, pelo 244 567 477 ou pelo e-mail igrejademarinha@sapo.pt. ß

A Colectividade da Ordem realizou no passado dia 4 de Fevereiro, uma assembleia-geral de sócios. O principal ponto na ordem de trabalhos dizia respeito à eleição de uma nova direcção para o clube, contudo, os associados não apresentaram nenhuma lista. A direcção actual comprometeu-se, por isso, a continuar a trabalhar até ao Carnaval, que se celebra este ano a 8 de Março. Três dias depois do Entrudo haverá nova assembleia-geral. ß


Economia

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

10

Psicologia

Economia

Parque temático nasce... no concelho

Clínica implementa “consulta social”

A marinhense Andrea Medina Reis está a trabalhar há cerca de um ano num projecto que consiste na instalação de um Parque temático, nas vertentes Zoológica, Pedagógica e Biológica que pretende, acima de tudo, proporcionar às crianças e ao público em geral um contacto mais facilitado com a natureza e os animais

Em declarações ao JMG, Andrea Medina Reis adianta que o projecto conta com o apoio da Fundação Joe Berardo, e de patrocinadores de grande relevo a nível nacional, tendo já sido criada a Associação Pedagógica e Zoológica. Segundo a responsável, o espaço será, no fundo, uma quinta tradicional, que vai reunir diversas valências, estando previsto o acolhimento de animais oriundos dos circos, a recolha de animais abandonados, uma área destinada à equitação, um espaço para agricultura biológica e uma zona dedicada à realização de jogos tradicionais. “Nesta altura já temos o aval de várias entidades, como o Instituto de Conservação da Natureza e a Direcção-Geral de Veterinária, temos uma equipa de profissionais preparados para trabalhar connosco, dos quais destaco a bióloga Vanda Magalhães Felisberto, e estamos a averiguar qual dos dois locais que temos em vista reúne as melhores condições para acolher este projecto, ímpar na Região Centro e altamente inovador”, referiu Andrea Medina Reis. O JMG quis saber em que local poderá vir a nascer este projecto, contudo Andrea Reis não quis, para já, levantar “a ponta do véu”. A empreendedora garante que o parque temático vai “potenciar a economia da região e o comércio, já que vai dispor de restaurante e casa de chá, em madeira, de forma a enquadrar-se na filosofia de uma quinta tradicional”. Andrea Reis pretende ainda dar um contributo para a inclusão, já que: “vamos dar trabalho a uma família cigana, instalada na Marinha Grande”. ß

Explicações Matemática 11º/12º Telefone: 244 566 848

Depósito Legal Nº 80254/94 Registo no ICS Nº 100103 Preço avulso: 1,10 euros Série de 26 números (6 meses): 15,00 euros O pagamento é sempre adiantado Fundador José Martins Pereira da Silva Director António José Ferreira ajferreira@jornaldamarinha.pt Redacção António José Ferreira (CP 2614), Carla Fragoso (CP 7388), Alice Marques, Adriano Paiva e José Manuel André Colunistas Osvaldo Sarmento e Castro, António Santos,

O mesmo serviço a um preço mais baixo. É o que garante a equipa de profissionais do “Espaço Atrium”, sensível às dificuldades económicas daqueles que procuram apoio psicológico. Por esse motivo, acabam de implementar a “consulta social” ou “de baixo custo”

O “Espaço Atrium Consultórios” não é mais do que um espaço clínico que integra as áreas da Psicologia Clínica, Educacional, Social, Forense e do Desporto, Psicoterapia e Neuropsicologia. De acordo com os seus responsáveis, está estruturado de forma a “oferecer uma abordagem especializada em situações de natureza psicopatológica, relacionadas com a saúde mental e o desenvolvimento bio-psico-social”. Devido à actual conjuntura económica, a equipa de profissionais sentiu a necessidade de criar um novo serviço, de forma a fazer chegar serviços de saúde a toda a população. Por outro lado, “a necessidade de apoio psicológico está a aumentar precisamente também pela conjuntura económica e, por

Luís Guerra Marques, Joaquim João Pereira, João Cruz, Mário Nuno Francisco, Álvaro André, Nélson Araújo, Pedro Silva, Telmo Neto, João Saraiva, Gabriel Roldão, Sérgio Bento, Armando Constâncio, Ana Medina Reis, Ana Patrícia Nobre, Nuno Cruz, Ernesto Silva Composição e paginação Ileve - geral@ileve.com.pt Serviços Comerciais e Publicidade Mónica Matias (244 502 628) Serviços Administrativos e Assinaturas Mónica Matias monica@jornaldamarinha.pt Apartado 102, 2431-902 Marinha Grande Telefone: 244 502 628 Fax: 244 569 093 E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt Proprietário Jornal da Marinha Grande, Lda. Contribuinte 502 963 905

esse motivo, estamos sensíveis e este facto e dispostos a adaptarmo-nos às necessidades”. Nasceu assim a “consulta social” ou “de baixo custo”, com preços na ordem dos 25 euros, cerca de metade do que consta na tabela. Segundo os responsáveis, existem outros serviços que poderão ter reduções até aos 50%, de acordo com as necessidades de cada pessoa. Esta modalidade de consultas “é assegurada por técnicos com experiência efectiva, supervisionados por psicólogos seniores garantindo a qualidade do serviço”. De entre as patologias mais comuns, destaque para a existência de quadros depressivos e perturbações de ansiedade, sobretudo nos adultos. Já nas crianças, assistimos a um número crescente de dificuldades de aprendizagem, que englobam muitas perturbações ligadas ao desempenho mental, e ainda perturbações do desenvolvimento. O que é o “Espaço Atrium”?

A funcionar há seis anos no Edifício Cristal Atrium, a clínica integra consultas de Psicologia, Psicoterapia Individual e Familiar, Psicopedagogia,

Capital Social 24.939,90 euros Detentores de mais de 10% do capital social António José Lopes Ferreira e João Carlos Cunha da Cruz Gerência António José Lopes Ferreira Sede Travessa de Vieira de Leiria, nº 9 2430 Marinha Grande Impressão FIG - Indústrias Gráficas, SA - Coimbra • Os artigos e as cartas ao director, ao abrigo do artigo 31, nº 4 e 5, não vinculam o director, o editor ou a entidade proprietária do jornal, sendo da única e exclusiva responsabilidade do seu autor • O dia de saída do jornal é à quinta-feira, excepto quando coincida com um feriado, passando para o dia imediatamente seguinte.

Neuropsicologia, Exame Psicológico/ Neuropsicológico, Formação, Consultoria e Supervisão Clínica. A equipa do “Espaço Atrium” é constituída por técnicos de saúde mental, especialistas e supervisores que garantem a qualidade dos serviços prestados. O “núcleo duro” é constituído por Lina Duarte, directora clínica, supervisora, psicóloga especialista; Tiago Caldeira Santos, supervisor clínico; Sílvia Ruivo e Ilídia Rodrigues, psicólogas de intervenção clínica. Na clínica é ainda possível realizar o Exame Psicotécnico para Condutores, através de uma parceria com o Laboratório de Psicologia da Policlínica Nova Caldense. O condutor é examinado através de um Sistema Integrado de Avaliação Psicotécnica, homologado pelo Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres, em conformidade com o Regulamento de Habilitação Legal para Conduzir (Lei n.º 313/2009). O “Espaço Atrium” disponibiliza este serviço com vista a “dar resposta a uma obrigatoriedade de avaliação dos condutores, segundo o novo Regulamento de Habilitação Legal para Conduzir”. ß

Este jornal está à venda nos seguintes locais:

Este jornal é membro da API

Marinha Grande: Jornaleiro, Jornalinho, Tabacaria “Pierrot”, “VCM”, Papelaria Grani, Repsol, Café Cantinho do Engenho, Tabacaria do Cristal Atrium, Eunice Pereira, Gasogagest, Intermarché, Petrosalsa, Papelaria Coisas e Tal (G. Horizonte), Pedroso & Gonçalves, M. Cristina Serra, Papelaria Rumo, 5000 Super, Tons Mesclados, Loja da Açucena-Casal Galego

Tiragem média mês: 14.000 exemplares

Garcia: Loja da Cláudia Vieira de Leiria: Quiosque Júlia Leal e Papelaria Horizonte Albergaria: Posto da Repsol Moita: Mini-Mercado Novo Martingança: Maria Cidália da Silva S. Pedro de Moel: Pastelaria Arco-Íris (Costa e Caetano) Maceira: Papelaria Balinha, Loja 3 - Intermarché Pataias: Papelaria Central

ESTE JORNAL É IMPRESSO NA FIG Tel.: 239 499 922 Fax: 239 499 981 e-mail: fig@fig.pt


w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

2ª publicação na edição nº 2447 do JMG de 17 de Fevereiro de 2011

Publicidade

11


Opinião

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

12

Opinião

Carta a um pai que partiu Olá pai, Durante tantos anos habitueime a escrever para os outros lerem e esta é a primeira vez que te escrevo uma carta. Não a posso enviar para onde estás porque partiste sem deixares o endereço, mas sei que, lá onde estiveres, vais continuar a ler com atenção tudo aquilo que eu escrevo. São assim os pais que sabem acompanhar e estar próximos dos filhos – e tu soubeste-o. Faz agora em Abril 58 anos que chegámos aqui à Marinha, ainda me lembro – a chegada no comboio, a passagem apressada pelo recinto da Feira de Abril, a caminhada até Pedreanes, a chegada ao bairro dos Serviços Florestais, o início de uma longa jornada que se iria prolongar por mais de meio século nesta terra que nos acolheu e nos adoptou. Os tempos eram outros, não

havia transportes públicos e os carros particulares contavam-se, na Marinha Grande, pelos dedos de uma mão. Viver em Pedreanes era viver em família, ali tão perto da Mata, paredes meias com o Quintalito e a Quinta da Fome. Nesses dois pequenos rincões de terra, onde o Comboio de Lata partia em direcção a S. Pedro, passámos serões no amanho das batatas, dos feijões, das couves, das abóboras e do que a terra arenosa e pouco generosa ia dando lá para casa. Lembras-te, assim que podia, eu arranjava uma desculpa para me “pisgar”, porque já nessa altura trabalhar com a enxada fazia calos. Era o estudo, era o futebol, era o colega que me chamava, era qualquer outra desculpa esfarrapada das muitas que fui dando e que tu fingias aceitar como se não percebesses. Eram tempos de que ainda

As Conferências JMG/SOM regressam dia 24, pelas 21h. Associativismo: olhar o passado com os olhos postos no futuro...

Augusto Flor

Paulo Tojeira

guardo memória muito viva - era preciso construir e manter as estradas florestais e esse foi o desafio profissional que te trouxe à Marinha Grande - durante anos, foste o encarregado que sempre quis dar o exemplo de dedicação, disponibilidade e empenho nas tarefas que tinhas sob a tua responsabilidade. As camionetas que iam ao Pedrógão buscar areão, as caldeiras com alcatrão para espalhar, o cilindro que tudo ia pisando, o pessoal que abria a pulso a caixa por onde passaria a estrada, foram estes os teus rituais durante décadas, rituais que partilhámos juntos quando chegavas a casa depois de mais uma jornada de trabalho. Trocaste os Serviços Florestais pela Câmara Municipal e mantiveste o mesmo profissionalismo de sempre - não havia horário de trabalho e o quintal do Engenho onde

passámos a morar era local sempre franqueado a quem te procurava fora de horas. Não me lembro de alguma vez meteres baixa ou ficares em casa sem trabalhar, dizias que era pelo exemplo que as chefias se deviam fazer respeitar e tu querias ser respeitado. Eu sou testemunha que sempre foste respeitado, como pessoa e como funcionário público. Mas também como pai mereceste sempre o meu respeito e é esse o testemunho que aqui te estou a dar. Aos 87 anos deixaste-nos e eu sinto já a tua falta. Ainda ontem te ia fazer companhia ao Lar, conversávamos sobre esta embrulhada em que está o País, pedias-me que te levasse o que te ia fazendo falta, tinhas uma lucidez invejável e, de um momento para o outro, tudo terminou. Em apenas duas semanas – o definhamento da saúde no Lar, a ida às urgências, o interna-

mento e a certeza de que o fim já estava próximo. Tive a percepção que me ias deixar quando te visitei na enfermaria ao cair da noite da passada quarta-feira. Eu sei que tudo tem o seu fim e tu também ias ter o teu fim – mas, caramba, podias ter ficado entre nós mais algum tempo. Todos gostávamos da tua companhia e passados poucos dias sentimos já a tua falta. Olha, uma lágrima aqui ao canto do olho está-me a deixar triste e antes que outras lágimas lhe façam companhia termino por aqui esta carta. Com uma promessa – procurarei sempre ser digno dos exemplos que me deste. É essa a melhor forma de te continuar a respeitar. Recebe o último beijo do teu filho,

Fernando Lopes


w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

Publicidade

13


Despor to

14

Automobilismo

Fábio Ribeiro obtém 2º lugar em Barcelos

No passado fim-de-semana regressou a competição automobilística para Fábio Ribeiro, com a participação no Rali de Barcelos, prova pontuável para o Campeonato Open de Ralis, que contou com uma centena de equipas inscritas. A prova barcelense marcou também o arranque de mais uma edição do Troféu Fastbravo

Fábio Ribeiro apresentou-se à partida com aspirações à vitória, assumindo-se como candidato ao triunfo na quarta edição desta competição. No entanto, nem tudo correu bem neste início de temporada, como explica o marinhense: “entrámos algo cautelosos na prova, acusando alguma falta de ritmo. Perdemos muito tempo logo no primeiro troço. No segundo já correu melhor e acabámos por vencer o terceiro”. Com uma ronda matinal em crescendo, esperava-se um ataque à liderança por parte de Fábio Ribeiro nos troços da tarde: “no final do quarto troço o carro começou a falhar. Entretanto chegámos à liderança, uma vez que o nosso adversário Diogo Gago teve, também ele, problemas mecânicos. Contudo, Rui Garcia estava muito próximo de nós e atacou fortíssimo nos dois últimos troços. Não conseguimos defender o 1º lugar e acabámos por perdê-lo na derradeira classificativa, quando o carro se recusou mesmo a andar”. Com o 2º lugar no Troféu Fastbravo, Fábio Ribeiro encara as próximas provas com grande confiança: “o balanço é positivo, podia ter corrido melhor mas os ralis são assim mesmo. O motor do Seat Marbella tinha sido completamente revisto e acabou por ter um problema eléctrico neste rali, mas será prontamente resolvido para o Rali Rota do Medronho, onde esperamos vencer.” O navegador Eurico Adão também se mostrava satisfeito no final do rali: “penso que foi um grande arranque para o Troféu Fastbravo, com três pilotos a discutirem a vitória ao segundo, até ao último troço.” Relativamente ao resultado, o co-piloto remata, “o 2º lugar é óptimo para as contas do campeonato.” Fábio Ribeiro/Eurico Adão estiveram no Rali de Barcelos com o apoio dos seus parceiros: PC Farma, Restaurante Gula, Portelaauto, Kempa, Prazer d’ Comer, Aroport, Clean Decor, Bleach Design e LexSegur. ß

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

Xadrez

Daniel Bray vence torneio De 11 a 13 Fevereiro, Daniel Bray venceu o III Torneio Xadrez FIDE Externato Cooperativo Benedita

O nº 1 do torneio era precisamente Daniel Bray, do Sport Operário Marinhense, campeão distrital absoluto de Leiria em 2008/2009. Seguiram-se na classificação José Bray, também do Sport Operário Marinhense, e José Cavadas (Academia Xadrez Benedita). Participaram 24 jogadores, de vários clubes: Académico Torres Vedras, Academia Xadrez Benedita, CD D. João II (Santarém) e Sport Operário Marinhense. ß

Andebol

1º Maio/Imosonho aproxima-se do 2º lugar Apesar de, como referimos na semana passada, só com um milagre a SIR 1º de Maio/Imosonho chegar a um dos dois primeiros lugares, que dão acesso à disputa da subida à II Divisão Nacional, com a derrota do Benavente no último sábado e a vitória da equipa marinhense frente ao Tondela, a SIR 1º de Maio/Imosonho está neste momento mais próxima, mas mesmo assim ainda distante, pois encontra-se a 6 pontos do Benavente, que tem mais um jogo e é 2º classificado, quando faltam quatro jornadas para o final da primeira fase. No sábado passado, a SIR 1º de Maio/Imosonho acabou por ter um jogo mais difícil que o esperado, pois defrontou um Tondela muito diferente do da primeira volta, muito motivado pela mudança recente de treinador e com a vitória na semana anterior frente ao 4ª classificado, o Académico de Viseu. O jogo começou com alguma vantagem para a equipa da casa, que aos 10 minutos de jogo vencia por 7-4,

no entanto a mudança do sistema defensivo adversário de um 5:1 para um 6:0 muito fechado, a criar alguns problemas na finalização da SIR 1º de Maio/Imosonho, chegando o jogo ao intervalo com um empate a 14 golos. No início da 2ª parte, com a desqualificação de Bruno Nunes, depois de o mesmo já ter acontecido a Bruno Figueiredo, pensou-se que o Tondela poderia vencer o jogo, mas equipa de Picassinos, com o seu ponta esquerdo, Filipe Nunes, a passar a jogar a lateral direito, teve uma reacção espectacular à situação criada, com particular destaque para o Fábio Rodrigues, que com 8 golos marcados só na 2ª parte, viria a ser preponderante nesta importante vitória por 33-30. A SIR 1º de Maio/Imosonho jogou com João Sousa e Ricardo Gomes (guarda-redes), Carlos Arrimar (10 golos, 6 de 7m), Filipe Nunes (3), Bruno Nunes, Tiago Almeida (2), Bruno Figueiredo (2), João Monteiro, André Ramos (3), João Mendes (1), Fábio Rodrigues (12). ß

Hóquei em patins

Sp. Marinhense trava líder O Sporting Clube Marinhense esteve em evidência na jornada do passado sábado, dia 5, ao vencer a Académica de Coimbra, por 8-7

Tal como o resultado indica, os “leões” da Embra tiveram que suar para levar de vencido o líder do cam-

peonato, a Académica de Coimbra. Este foi um jogo alucinante, com incerteza no marcador até ao segundo final. Com 2-1 ao intervalo, os locais chegaram a 4-1 mas permitiram uma igualdade a sete golos, a dois minutos do termo do encontro. O resultado foi fixado no último minuto, quando Márcio Aldeagas marcou o golo

que valeu três pontos, na marcação de uma grande penalidade. Vitória certa do Sp. Marinhense que alinhou com Luís Mateus, Márcio Aldeagas, Gonçalo Bernardino (Cap.), João Rosa e Duarte Delgado. No banco sentaram-se Fábio Oliveira, Pedro Botas, Marco Gomes e Carlos Almeida. Treinador: Luís Marques. ß

futebol

AC Marinhense derrotado em casa O Atlético Clube Marinhense não foi feliz na recepção ao Castelo Castelo, equipa que luta pela manutenção no Nacional da III Divisão - Série D

A equipa liderada por Marco Aurélio, a precisar de vencer, acabou por sair derrotada por um adversário directo, o Benfica de Castelo Branco, que à partida para esta jornada se encontrava abaixo

do ACM na pauta classificativa. A formação marinhense acabou derrotada, por 1-2, e deu assim um passo atrás no objectivo de alcançar um dos seis primeiros lugares nesta primeira fase da prova. ß


Despor to

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

15

a rádio de todos os dias

Andebol

Agenda Desportiva

Infantis do 1º Maio campeãs regionais

Domingo, dia 20 de Fevereiro

11h - Basquetebol em cadeira de rodas APD Leiria - Rovteam Pavilhão da Maceira 11h - Nacional de Iniciados ACM - Fátima Estádio Municipal 15h - Honra SL Marinha - Guiense Campo da Ordem

As infantis femininas da SIR 1º de Maio concluíram, em grande estilo, a sua participação no campeonato regional, juntando à vitória uma exibição personalizada e o título de campeãs regionais

As duas finais já disputadas esta temporada, ambas frente ao João de Barros e ganhas pela diferença mínima, fazia antever uma partida equilibrada, o que até aconteceu, durante 15 minutos. O início rápido do jogo por parte do 1º de Maio permitiu que, aos 10 minutos, já usufruísse de uma vantagem de três golos (4-1), ao que se seguiu um boa resposta das meninas do Colégio João de Barros, que deram a volta ao marcador (5-6). Nessa altura, a treinadora Ana Luísa pediu o seu tempo de desconto, após o qual a equipa marinhense dominou em toda a linha, chegando ao intervalo com o resultado em 10-7. O João de Barros entrou na segunda parte com uma nova postura (defesa individual), ao que a SIR respondeu

15h - I Distrital Pilado - Outeirense Parque de Jogos do Pilado 15h – I Distrital Moitense – Caranguejeira Campo das Figueiras 15h - I Distrital Vieirense – Maceirinha Estádio Albano Tomé Fèteira 15h - I Distrital “Os Vidreiros” - Juncalense Campo do Tojal com uma boa circulação de bola e uma entreajuda defensiva, que permitiu o dilatar da diferença até 17-9. Desta final ressalta a grande capacidade da SIR 1º de Maio para anular as duas habituais figuras do João de Barros (Rute e Kessia), que no total marcaram apenas um golo, e a evolução feita pela equipa marinhense, constituída por oito atletas, que em média têm quatro meses de andebol e

apenas cinco “veteranas” (Marta Santos, Jéssica Cordeiro, Carolina Cintra, Iris Amaral e Isabel Cardoso), que se tornaram bicampeãs regionais. Jogaram e marcaram: Marta Santos (4), Inês Pereira, Diana Norte, Marta Oliveira (1), Jéssica Cordeiro (2), Rita Carlos, Soraia Barros, Vânia Barros, Carolina Cintra (4), Isabel Cardoso, Íris Amaral, Madalena Pires (6) e Bruna Nunes. ß

Andebol

Juvenis do 1º Maio conquistam título A formação de juvenis masculinos da SIR 1º Maio sagrou-se campeã regional no domingo passado, ao vencer a final, disputada no pavilhão Correia Mateus, em Leiria

Num jogo duro, disputado contra o D. Fuas Roupinho, da Nazaré, a formação treinada por Pedro Dinis obteve um excelente resultado, com um claro domínio de jogo. Uma vez mais, ficou provado que um bom jogo de equipa supera as capacidades físicas e a agressividade desmesurada apresentada pelo adversário. A equipa picassinense chegou ao intervalo a vencer por 12-15. Na segunda parte, a superioridade dos marinhenses manteve-se e o jogo terminou com o resultado de 22-26. Alinharam e marcaram os seguintes jogadores: Bruno Pereira, Márcio Duarte, André Gomes (1), José Duarte, José Cardoso, Pedro Silva (5), João Lopes (4), Afonso Gonçalves, João Gomes (1) Ivan Campos, Daniel Duarte (1), Bruno Dinis (8), Nuno Lopes e Gonçalo

Duarte (6). De salientar que este resultado foi o culminar de uma fase em que a equipa só obteve vitórias, conquistando o título de forma imaculada, partindo agora para uma nova fase, o Campeonato Nacional, só com equipas do norte do país.

Fernando Duarte

Basquetebol

APD Leiria lidera campeonato A equipa de basquetebol da Associação Portuguesa de Deficientes (APD) de Leiria assumiu no último domingo, dia 13 de Fevereiro, a liderança do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Basquetebol em Cadeira de Rodas ao vencer no reduto da APD Sintra. Tratou-se de um jogo muito esperado pois colocava frente a frente os dois primeiros classificados da modalidade. Na primeira volta a equipa da APD Leiria consentiu a vitória dos sintrenses por cinco pontos e este era o jogo para recuperar o orgulho e conquistar a vitória. As expectativas não foram frustradas pois assistiu-se ao que de melhor a modalidade tem para oferecer. O equilíbrio foi a nota dominante na partida com as equipas a jogar e a entregarem-se ao jogo como se de uma final se tratasse. A primeira parte apresentou os parciais de 16-16 e 16-19. Na segunda parte o ritmo manteve-se, assim como o bom basquetebol praticado onde os parciais se fixaram em 18-19 e 19-24. Após o final deste espectáculo do desporto o marcador mostrava o resultado de 69-78, números pouco comuns na modalidade e que demonstram a qualidade da partida. Pela APD Leiria jogaram e marcaram: Luís Ramos (5), Marco Francisco (32), Aníbal Costa (29), Patrícia Pereira, Iderlindo Gomes, Manuel Sousa, Valter Mendes (12) e Martinho Santos que assume ainda a função de treinador. Na próxima jornada, agendada para domingo, dia 20, às 11h, no Pavilhão da Maceira, a APD Leiria recebe a equipa Rovteam. ß


Despor to

16

Cerca

Corta-Mato Escolar a 26 de Fevereiro No dia 26 de Fevereiro (sábado), pelas 10h30, o Parque da Cerca acolhe a realização do CortaMato Escolar 2011. Esta iniciativa tem prevista a participação de cerca de 600 crianças das escolas dos 1º e 2º ciclos do concelho

A 27ª edição do Corta-Mato Escolar destina-se a todos os alunos dos 1º e 2º ciclos do ensino básico do concelho e as categorias da referida prova são as seguintes: Minis Masculinos e Femininos, para nascidos em 2002/2003, que percorrerão uma distância de 600 metros; Infantis A Masculinos e Femininos, para nascidos em 2000/2001, para um percurso de 1000 metros; Infantis B Masculinos e Femininos, para nascidos em 1998/1999, que correrão 1500 metros. A iniciativa é organizada pelo Sector de Desporto da Câmara Municipal. ß

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

Futebol

SL Marinha “trucidado” na Ordem pelo líder O Portomosense venceu no Campo da Ordem, sem apelo nem agravo. Depois de uma primeira parte equilibrada, o líder da Divisão de Honra, em superioridade numérica, infligiu uma pesada derrota aos pupilos de Vítor Duarte (0-6)

N

um jogo disputado em condições muito difíceis, devido ao piso encharcado, o Portomosense, após a expulsão de Cláudio (segundo amarelo, aos 40 minutos), teve a tarefa facilitada, pois impôs o seu futebol na segunda parte. Para além da superioridade numérica, a equipa visitante contou ainda com uma série de erros defensivos dos

locais, que permitiram ao líder da prova sair da Ordem com um resultado que não deixa margem para dúvidas (0-6). A necessitar de pontos para fugir aos lugares inferiores da pauta classificativa, o SL Marinha apenas conseguiu criar dificuldades ao adversário nos primeiros 45 minutos e terá que melhorar a sua performance para se manter neste competitivo campeonato. O trio de arbitragem cometeu alguns erros mas não teve influência no desfecho final. Jogo disputado no Campo da Ordem

SL Marinha: Hugo, Tiago André, Cardoso, Paulito, Natário, JJ, Garcia, Cláudio, Bocas, Roldão e Ely Jogaram ainda Ricardo, Marcoides e Ivan Treinador: Vítor Duarte Portomosense: Jeremy, Cedrik, Órfão, Gigas, Nuno, Juliano, Sousa, Hugo Almeida, Afonso, Matreco e Chanoca Jogaram ainda Laranjeiro, Pedro e Tiago Treinador: Rui Bandeira Ao intervalo: 0-1 Golos: Afonso (35’, 50’, 62’ e 80’), Chanoca (60’) e Matreco (77’)

Árbitro: Hugo Peres, auxiliado por Bruno Vicente e Nicolau Rodrigues

José Manuel André

Distritais

Natação

DNMG sobe 30 vezes ao pódio A Piscina Municipal da Benedita acolheu no último sábado, 12 de Fevereiro, o Torneio “Velocista”, que contou com a participação de inúmeros atletas, entre os quais 21 jovens do Desportivo Náutico da Marinha Grande (DNMG). Os nadadores marinhenses obtiveram 13 primeiros, 12 segundos e 5 terceiros lugares, além de terem conseguido estabelecer 32 novos recordes pessoais. Estiveram em evidência os seguintes atletas: Adriana Alves, Joana Domingues, Patrícia Leal: dois primeiros lugares cada; Ana Eloi, Antero Martins, Nuno Valério: dois segundos lugares cada; Maria Domingues: dois terceiros lugares; Inês Ferreira, Victor Kot, João Silva: um primeiro lugar cada; José Fonseca, Pedro Oliveira, Nuno Santos, Bárbara Teodósio: um primeiro e um segundo lugares cada; Rafael Martins, Maria Silva: um segundo e um terceiro lugares cada; Beatriz Norte: um terceiro lugar. Os jovens João Bernardino, João Cerva, Carolina Esteves e Diogo Silva, embora não tenham alcançado o pódio, mostraram estar em boa forma. Solange Sousa foi a técnica responsável pelo desempenho dos atletas do DNMG. ß

Perdi-me Este menino apareceu numa vala na Amieirinha. É um menino novo que tinha coleira posta mas sem qualquer tipo de identificação. Alguém sabe quem é o seu dono?? Se souber por favor entre em contacto com a APAMG

Moitense vence derby concelhio… e Vieirense isola-se na liderança O Clube Desportivo Moitense esteve em evidência no passado domingo, ao vencer o Grupo Desportivo “Os Vidreiros” por um concludente 3-0. Um desfecho inesperado uma vez que a equipa da Moita não tem apresentado grandes argumentos esta temporada. No topo da classificação, o Vieirense recebeu e ven-

ceu o Juncalense (2-0), e isolou-se no topo da classificação uma vez que o Atouguiense, que tinha os mesmos pontos da equipa de Vieira de Leiria, empatou no campo do Santo Amaro (2-2). A Praia da Vieira venceu no terreno do Nadadouro, por 0-2. O Pilado recebeu a Maceirinha e perdeu (0-2). ß

Pelo 9º ano consecutivo

Ciclistas abençoados em Fátima Numa organização da União de Ciclistas de Leiria, que contou com o apoio da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores da Bicicleta (FPCUB), decorreu no passado dia 6 de Fevereiro, em Fátima, a IX Bênção aos Ciclistas

Com a participação de cerca de 5.000 ciclistas, oriundos de vários pontos do país, o encontro teve início com um passeio de bicicleta até Aljustrel e Valinhos, para de seguida ser celebrada junto à Igreja da Santíssima Trindade, a bênção aos ciclistas, pelo reverendíssimo Bispo emérito da Diocese de LeiriaFátima, D. Serafim Ferreira e Silva. Após este acto religioso, o presidente da FPCUB, José Manuel Caetano, em conjunto com a empresa da Marinha Grande, Bicimax, ofereceram ao Bispo uma bicicleta, homenageando assim o trabalho e dedicação que este sempre desenvolveu em prol do transporte de duas rodas. De registar que D. Serafim tem

desde o início deste evento feito questão de celebrar esta cerimónia religiosa. Após este momento, era visível a satisfação do Bispo que disse não estar à espera da homenagem nem da oferta, frisando que “a amizade não tem preço, sou muito amigo desta modalidade, não pensem que vou pendurar a bicicleta. Vou, sim, procurar andar um pouco e não o vou fazer às escondidas. A minha

juventude de 81 anos tem o seu preço. Espero para o ano vos poder acompanhar nesse passeio que é realizado antes da cerimónia religiosa”. O Bispo desejou a todos um bom regresso a casa, agradecendo à organização pelo evento que atraiu milhares de ciclistas a esta “festa da família cristã”.

José Manuel André


Opinião

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

17

Carta ao Director

É proibido ajudar? Como diz Hernâni de Carvalho na SIC, “temos pena”. Primeiro a Lei, depois os valores, depois os coitadinhos. Os honestos com bom coração, os sinceros com educação, os humildes desinteressados, são punidos e mal tratados. É a sociedade que temos. Eu, Ana Fernanda da Costa Soares, portuguesa de 51 anos, trabalhadora, venho denunciar o seguinte: a minha filha Maria Teresa Soares Pinho, trabalhadora na Confeitaria “Galerias Horizonte”, na Marinha Grande. É educada com princípios, tem 33 anos. Manda a boa educação que não discriminemos ninguém. Eu ensinei a minha filha a dar e ser gentil, generosa sem olhar a quem. Em frente ao “Pingo Doce” na Avenida da Liberdade, na Marinha Grande, é palco diário da pobreza mental da toxicodependência e não só… A minha filha, como cidadã de valores que eu lhe ensinei, é boa trabalhadora. No momento está a ser castigada por ser Boa Samaritana. Um toxicode-

Ana Soares e Maria Soares Pinho pendente marinhense, de nome Sérgio, tem vindo a perseguir, a maltratar a minha filha, porque queria, se calhar, algo que ela não tem para dar. Ela só pode dar uma tigela de sopa, ou pagar um café ou então ouvir os tristes desabafos dele, ou de todos eles, penso que não seja pecado. A Polícia foi chamada ao local. A minha filha só teve uma solução, deixar o emprego e começar do zero. Pobreza não é pecado. Ela tem mãe que, mesmo pobre, vai continuar do lado dela, apesar da depressão e de uma filha que tem para criar. Eu não vou deixar que um triste cidadão, cobarde

e sem escrúpulos, a destrua. A sociedade nada pode fazer, a Polícia também não, porque eles gostam de ser coitadinhos, “temos pena”. Vim para a Marinha Grande em busca de paz e sonhos. Trouxe dois filhos, hoje tenho três, não tenho mãe. Pensei encontrar na Marinha Grande uma boa madrasta. E tem sido, porque realizei vários sonhos, apesar de alguns coitadinhos quererem destruir a nossa imagem. Eu, Ana Fernanda da Costa Soares, não vou deixar, enquanto for viva, de sonhar, de acreditar que vale a pena viver, amar e ser Bom Samaritano. Pode falhar a Lei do Homem, mas não falha a Lei divina. Cada vez gosto mais de viver na Marinha Grande. E aproveito, ao terminar esta carta, para dizer o quanto sou grata às famílias: Albino Franco, Efigénio Franco e Alberto Franco, da Amieira, não esquecendo a família Linita Vidal, do Pilado. Amigos com um coração do tamanho do mundo. Um bem-haja. ß

consultório astral

Daniela Machado Marta - 33 anos Marinha Grande

Olá Daniela, chamome Marta e tenho uma questão a colocar. Desde há um ano que tento engravidar e não consigo. O problema será meu ou do meu marido? Pode ver o que se passa e o que as suas cartas dizem?

Olá Marta, O lançamento do jogo é muito simples e transparente, mas  alerta-me que existe muito nervosismo e ansiedade da sua parte. A carta V e VI indicam que se já foi ao médico deve consultar outro, porque o jogo está bastante claro. Neste  lançamento, as cartas XVIIII e XVIII dizemme que pode engravidar, por isso tente relaxar e não viver tão angustiada. Brevemente, colocarei um ritual para ajudar a engravidar, no meu site www.danielamachado. com. Consultem um especialista e boa sorte.

Carta ao Director

Câmara ataca restos mortais da Plastijorge

José R. Jorge

A

Plastijorge é uma empresa que desde 1988 se dedica à valorização de peças de plástico com defeito e borras, fruto das actividades económicas que criam grande parte da riqueza do nosso concelho, como os moldes e os plásticos. Esta história começa quando eu me apercebi de tudo o que naquele tempo se queimava na lixeira a céu aberto, na mata nacional. Como todas as micro e pequenas empresas, também esta nasceu do ZERO, com total desconhecimento do ramo. Recuperei um pequeno moinho, construí uma serra circular e, a partir daí, foi trabalhar e aprender todos os dias, com quem sabia de matérias plásticas. Sr. Presidente, depois de trinta e cinco anos de trabalho “árduo”, peço desculpa se a palavra árduo causar alguma irritação aos burocratas, que com o seu trabalho (?) tanto transtorno causam a quem os alimenta, reciclando matérias-primas

que outros depositam no aterro sanitário, criando riqueza e postos de trabalho, fomos confrontados com a prepotência da nossa CÂMARA MUNICIPAL, que sem qualquer notificação ou abordagem fez deslocar às nossas instalações uma equipa de fiscais com ordens de fotografar as matérias-primas, quem sabe se não será para fazer um quadro e colocar ao lado do adquirido na bienal. Estes materiais foram apelidados de LIXO, foi também a opinião da protecção civil, LIXO. De seguida veio uma técnica do ambiente com motorista e tudo, de seguida fomos visitados pela CCDRC, que também achou que todos aqueles materiais deviam ser removidos para o aterro sanitário, LIXO. Por último, veio a famosa ASAE que, por incrível que pareça, foram os únicos que não alinharam com a palavra LIXO, vinham também por mando da nossa Autarquia, com ordens de selagem das máquinas. Como não havia qualquer moinho a trabalhar, aconselharam-me a aproveitar tudo o que pudesse porque, enterrando, cometia dois crimes: um económico e outro ambiental. Sr. Presidente, o Sr. sabe que esta empresa não tem licença de utilização industrial, por isso não pode ter licenciamento da actividade, mas desenvolveu aqui esta actividade durante 30 anos, chegando a empregar 10 pessoas, mas poderia empregar 20, porque tem trabalho e conhecimento para isso. Agora, com a ajuda

do seu gabinete de apoio aos empresários, esta empresa tem dois trabalhadores e vai encerrar, temos uma coima para pagar no montante de 45.000 euros, porque na altura da inspecção, pedida por si, procedíamos à gestão de resíduos de plástico, isto se não fosse tão sério dava para rir. Sr. Presidente, sinto-me com legitimidade para o questionar sobre as outras empresas que fazem o mesmo trabalho, com as mesmas condições, portanto, impedidas de ganhar a vida e com isso contribuírem para a economia do nosso concelho e do país. Sr. Presidente, por acaso teve a preocupação de se informar sobre quantas empresas trabalham com a Plastijorge? Sabe quantas toneladas de tampas nós recebemos, contribuindo para as cadeiras de rodas dos deficientes? Não sabe, nem isso lhe interessa, é mais fácil vender e lucrar do que contribuir, mesmo com prejuízo. Sr. Presidente, todos nós sabemos que neste pobre PAÍS, que tem a mania das grandezas, com a MARINHA GRANDE em particular, sem Zona Industrial para instalar empresas, obriga aqueles que ainda trabalham a serem clandestinos, mas muito bem legalizados para o pagamento de IMPOSTOS, porque com eles se alimentam os burocratas e os parasitas que poluem a nossa sociedade. Como todos sabemos, 80 por cento das empresas

estarão ilegais. Será que Sr. Presidente vai manter a sua verticalidade, actuando em conformidade com a lei? Se assim for, vamos ter muitas empresas impedidas de ganhar a vida, atirando com mais pessoas para o fundo de desemprego, daqui lanço um alerta a todos aqueles que trabalham, nas condições da PLASTIJORGE, portanto, sem os devidos licenciamentos, que em qualquer altura, dependem da azia, inveja, ou perseguição de alguém que não goste de vocês. Sr. Presidente, o Sr. sabe que as sanguessugas, as carraças e os vampiros, se alimentam de sangue, também os burocratas e parasitas se alimentam do sangue das empresas, logo, se continuarem a matá-las, irão morrer de fome. Sr. Presidente, esta empresa, que o Sr. mandou encerrar, já enviou para exportação mais de 400 toneladas do maldito “LIXO” como comprovam os documentos, guias de transporte ambiente, que na vossa santa ignorância, a esta hora já estariam enterradas no bendito aterro sanitário. Termino esta carta com a revolta de quem trabalha há 50 anos, sempre na produção de riqueza, que no lugar de ser reconhecido é perseguido, mandando-lhe esta quadra para reflexão: Quem trabalha e ganha o pão Não come o pão de ninguém Quem não ganha o pão que come Come sempre o pão de alguém. ß


Opinião

18

Poema Romântico

Cantos meus - Amor

Arnaldo Matos Canto este amor ansioso de ti e de mim somente, do nosso mundo azul luminoso. Amor quanto basta ardente e que antes te vás de mim; é urgente. Canto esta paixão desmedida antes que se vá por aí sem saudades da despedida. Sinto o veludo que tens em ti, quando sensual apresentas alma despida. Canto a alegria contagiante irradiando de tua figura, que senso me tiras agora e por adiante. Dos teus sorrisos tiro cravos, rosas e outras flores tiro teimas entre amores e desamores. Canto a tua ausência com ousadia que me traz saudades antes de amanhã saudades velhas de um só dia. Sonho-te entre viajantes espreguiçada dentro da melancolia. Canto o teu ar triste daqueles dias de Outono por muito tempo que não me viste. Que dó, que lástima, que o nosso mundo já não existe. Canto, volto a cantar o que vivemos alegrias daquele dia primeiro que nos conhecemos. Alegrias transbordando de perfumes de cheiros e cores que invertemos. Canto o segundo dia e o dia diferente terceiro canto o seguinte igual ao primeiro indo até longe muito longe alternadamente. E sendo então hoje assim por diante vivemos alternadamente duma forma consequente Que posso mais de ti cantar até que me canse e esvazie? E descanse, exactamente descanse. que posso eu meu amor, eu de nome Matos dum T. roubado à nascença te dar. ß

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

Opinião

Um pouco de história… Embora o meu objectivo não seja apresentar um estudo aprofundado sobre o progresso da Humanidade, não se deve ignorar a utilidade prática (digamos assim) de relatar os acontecimentos mais importantes da vida humana, e explorar os vestígios daqueles que no passado viveram a sua vida inexoravelmente orientada em prol de uma sociedade futura mais rica em conhecimento e sabedoria. É no final do século XIV que nasce João Gensfleisch de Gutenberg, o inventor dos caracteres móveis tipográficos, na cidade de Mogúncia na Germânia, Alemanha. Esta era uma das cidades mais prósperas e importantes do Mundo, absolutamente independente, um estado soberano, ao contrário de outras cidades da época que eram construídas praticamente de madeira junto às muralhas das fortificações para se proteger, quase como pintos debaixo das asas da galinha, com ruas tortuosas, sem esgotos, sempre sob a ameaça de incêndios e epidemias. Calcula-se que a grande peste que chegou à Inglaterra em 1348, e que depois se espalhou por toda a Europa,

tenha causado cinco milhões de mortos. Era uma época em que os homens, quando saíam para a guerra, se cobriam de ferro dos pés à cabeça. Poucos homens do nosso tempo aguentariam uma vestimenta destas que chegava a pesar 80 quilos. A título de curiosidade: o Mosteiro da Batalha começou a ser construído por esta altura, 1388. Até esta descoberta maravilhosa de Gutenberg, os livros eram manuscritos e só alguns eram copiados pelos copistas, e com um número limitado de cópias. Há vários casos de exemplares únicos que não chegaram aos nossos dias, mesmo existindo muitos copistas. Para se ter uma ideia, por esta altura em Oxford, Cambridge e Londres, existiam seis mil copistas, mas uma Bíblia custava o preço de uma pequena propriedade. Gutenberg esculpia os seus caracteres móveis em madeira com as letras invertidas e depois de completar as frases de cada página, passava-lhe um pano embebido em tinta e apertava numa prensa, só que sucedia com frequência as hastes de madeira não resistirem à pressão a que eram subme-

Carta ao Director

Sugestão para Portugal

S

ugiro a criação de uma lei que obrigasse a melhorar tudo o que pudesse ser melhorado. Um Parlamento que nomeasse o Presidente da República e o 1º Ministro e que, em vez de representar partidos de socialismos e tretas, tivesse representantes do ensino, saúde, agricultura, pescas, sindicatos, desempregados, ex-combatentes e de quem lá quisesse estar por sua conta, com algum apoio do Orçamento. No máximo cinco deputados por cada representação, para se evitar predomínio dos mais ricos. Uma entidade militar constituída por militares de graduação até major para fiscalizar as contas públicas. Se assim tivesse sido, Portugal não estaria arruinado nem muitos pobres estariam na mais cruel miséria como há pouco um casal de idosos abriu o gás duma botija e se deixou morrer abraçado (Imprensa de 16 de Janeiro último), consequência desta Democracia mentirosa e dum povo a dar-lhe apoio, enchendo as urnas de votos que não lhe servem para nada. As eleições, tal como são, nunca serão garantia de boa governação e levaram Portugal à ruína. Acabava a luta dos partidos pelo poder, que é dispendiosa, perturbadora e leva a nada. Acabavam as maiorias ao serviço dos governos. Acabava o desbarato dos dinheiros públicos por essa gente dos partidos que levou Portugal à pobreza quase eterna e acabavam as eleições que são caras, muito caras, e não servem para nada.

Duarte Militão

tidas e partiam-se, perdendo-se assim o trabalho de muitas horas. Foi por isso que Gutenberg passou muitos anos da sua vida em experiências até conseguir descobrir uma liga que fosse resistente a esta pressão, o que lhe permitiu compor e imprimir o maior de todos os livros, a Bíblia, mas com as letras de abertura dos capítulos, as capitulares, feitas à mão, e adornadas com flores e pássaros, para ficarem com uma beleza parecida com as manuscritas e com o preço reduzido de oito para um. Só no final do século XV se dá a expansão da imprensa por toda a Europa e chega a Portugal em 1487, tendo o primeiro livro sido impresso em Chaves no ano de 1489. Este homem, que contribuiu para dissipar as trevas em que os homens viviam, impossibilitados de ler as maiores obras do génio humano, ficou cego em 1465 e morreu no dia 3 de Fevereiro de 1468, na miséria, devido aos empréstimos que teve de contrair para executar a sua obra.

Idílio Teodósio Grácio

Poema

“A correr para a morte” A correr nas auto-estradas Pontes de betão e viadutos Fecham-se noites desesperadas Florescem jardins, amanhecem lutos. Prosseguimos rápido sem saber A que destino vamos em arpão Há-de o nosso corpo parecer Sem vida é de estranha imensidão. Velozes com o pensamento Que só acontece ao vizinho Mas vem o infeliz momento De ficarmos pelo caminho. Muitas vezes é a vaidade Que nos leva a acelerar E deixar muita saudade Se a corrida nos matar. Também se chega devagar E menos risco se corre Podemos é ter o azar Que derivado a alguém se morre. É sempre outra segurança Não entrar em grandes corridas Devagar também se alcança E não se perdem tantas vidas. Com velocidades mais rápidas As coisas tornam-se mais pretas Podemos deixar o nome em lápides No triste jardim das tabuletas.

Fernando D. Armindo - Figueiras


Saúde

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

19

Pela sua saúde… leia o JMG!

PLAMEN NAIDENOV Ass. Hosp. IPOFG – Coimbra Especialista de Endocrinologia - Metabolismo e Diabetes - Doenças da Tiróide - Diabetes - Alterações Hormonais - Obesidade Av. Combatentes da Grande Guerra, 79, 1º E – Leiria Telefone: 244 824 612 / 244 827 564 /// Telemóvel: 968 933 002

LOZANO LOPES

Saúde

NEUROCIRURGIÃO

O Pão-nosso de cada dia

O

pão é desde sempre um alimento básico da nossa alimentação. Foram os Egípcios que se dedicaram a observar o que é que acontecia à papa de cereais quando apodrecia, observando também que quando coziam aquela massa já azeda, formavam-se bolhas de ar por dentro, que não se espalhavam porque se formava uma crosta à superfície. E desta forma, com mais observação e técnica, a forma de produzir pão foi evoluindo. O pão actual tem menos gosto do que há uns anos porque o método de fabricação foi sofrendo alterações ao longo dos tempos e o tempo da primeira fermentação foi encurtado. Estas alterações retiraram assim alguns aromas, passando então a produzir-se um pão mais volumoso, mas de fraca densidade, que em poucas horas fica duro. Existem inúmeras variedades de pão. O pão branco foi durante muito tempo considerado como sendo o melhor. No entanto, este é um tipo de pão que por não ser aproveitado todo o cereal para a sua produção, perde os sais minerais, as vitaminas e as fibras. O pão integral é um pão feito com a totalidade do cereal, contendo assim bastante magnésio e vitamina B1. No entanto, o pão integral é rico em ácido fítico, o que impede a absorção do cálcio e do ferro. Quem come este pão deverá beber leite e derivados (ou outros alimentos ricos em cálcio), para compensar, mas não

Cátia Pontes Nutricionista 969 504 475 na mesma refeição. Assim como também não deverá comer este pão com qualquer tipo de carne vermelha pois impede a absorção do ferro presente na carne. Existe também o pão caseiro, que é feito com uma mistura de farinhas, mas com maior grau de extracção do que outras, o que diminui a sua riqueza em fibra. Para além disso, neste pão é habitual acrescentar-se alguma gordura. O pão de mistura é considerado o pão mais equilibrado. É feito geralmente com uma mistura da farinha de centeio (no mínimo 60%) e farinha de trigo, podendo também levar outro tipo de farinhas. Este pão é também rico em fibra por ser feito com centeio mas não chega a conter demasiado ácido fítico que impeça a absorção de outros nutrientes. E neste tipo de pão pode-se sempre juntar outros ingredientes, como as sementes de linhaça ou de sésamo que o vão enriquecer em ácidos gor-

Vamos dar

vida sangue!

dando

Posto Fixo

Terças-Feiras - das 15h00 às 19h00 Associação de Dadores de Sangue da Marinha Grande

Telefone: 244 504 818

(Chefe de Serviço do CHC - Hospital Covões)

Doenças do sistema nervoso e coluna Consultas na Marinha Grande (Clinigrande) Tel: 244 574 060

dos ómega 3 tornando-o assim mais rico em nutrientes. Podemos também encontrar à venda o “Pão São” (certificado pela Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal) que combina algumas farinhas - trigo, centeio, cevada e tremoço - cujo teor de fibras é elevado, ajudando a manter os níveis de glicemia mais estáveis. É confeccionado com sementes de girassol e linhaça ricos em ácidos gordos ómega 3 e com menos de metade do sal do que é habitualmente usado no pão tradicional, contribuindo assim para diminuir os triglicéridos e controlar o colesterol, factores muitas vezes associados à Diabetes. É importante desmistificar a ideia que “o pão engorda muito”. Poderá engordar muito se for ingerido em grande quantidade ou com demasiado/inapropriado conteúdo. No entanto, há que realçar que o pão é um alimento saudável, completo, que fornece grande quantidade de vitaminas e fibras, tendo assim uma grande capacidade de saciedade. Mas há que o saber escolher! Cada vez existem mais campanhas para a diminuição do sal no pão, pois no nosso país, o pão era um grande fornecedor de sal na nossa alimentação. O projecto Pão.Come foi uma das iniciativas na nossa região para diminuir o teor de sal no pão. Procure uma padaria aderente a este projecto ou escolha um outro pão que se integre numa alimentação saudável. ß


FIALHOTEL

Classificados EMPREGO

Não

OFERECE-SE Pessoa experiente: cuida de idosos dia/noite: Contacto 917799820

EMPREGO Castings. Crianças e Jovens: entre os 4 e os 35 anos para publicidade, fotografias e passerelle: Contacto: 919 731 920

Arrenda-se -T3 com alguma mobília, frente ao Parque da Cerca. -T3 Totalmente remodelado, Edifício das Finanças. Contacto 967 644 579 Empresa de Seguros na Marinha Grande

admite

Colaborador/colaboradora com experiência. Oferece-se remuneração mensal mais comissões. Enviar CV para: Apartado 371, 2431-905 Marinha Grande

Explicações de Matemática Até ao 9º Ano Telefone: 91 470 52 42

ARRENDAMENTO TEMOS CLIENTES COM ENTRADA IMEDIATA

indústria

aprendiz

de

moldes: IEFP Mª Grande: 587746253 Técnico de vendas: experiência em vendas de produtos químicos: IEFP Mª Grande: 587746336

PRECISA-SE

comercial@fialhotel.pt Dep. Comercial: 91 097 36 33/91 266 56 92 Rua Casal da Formiga, Lote 1 - Lojas F/G - Marinha Grande Frente ao restaurante “O Vidreiro”

Qualificado:

transformadora,

Técnico de vendas: vendedor com experiência mínima de 3 anos e conhecimento da área de negócio de metais, ferro e aço e outros, conhecimentos de língua inglesa e conhecimentos de informática word e excel. Conhecimento da zona centro: IEFP Mª Grande: 587742934 Outros electricistas: para fazer a manutenção de extintores com ou sem experiência, e instalação de alarmes com conhecimentos de electrónica ou electricidade, facilidade de comunicação: IEFP Mª Grande: 587743591

Serralheiro

mecânico:

experiência mínima de 5 anos como serralheiro mecânico, com bons conhecimentos de mecânica, hidráulica e pneumática: IEFP Mª Grande: 587746517 Serralheiro:

de

ferramentas,

moldes, cunhos e cortantes, experiência de serralheiro de moldes (plástico) para a bancada: IEFP Mª Grande: 587746531 Técnico de vendas: para área de metal, com experiência de vendas a nível nacional: IEFP Mª Grande: 587746534 Serralheiro:

de

ferramentas,

moldes, cunhos e cortantes, experiência de serralheiro de moldes (plástico) para a bancada (ajuste/rectificação de moldes): IEFP Mª Grande: 587747761

Electromecânico: de manutenção para a área de máquinas de injecção de plásticos: IEFP Mª Grande: 587743598

Cozinheiro/a: preferencialmente

Desenhador projectista: conhecimento de desenho de moldes Proengenier: IEFP Mª Grande: 587743885

Grande: 587747855

Não Qualificado: indústria transformadora, aprendiz de moldes: IEFP Mª Grande: 587743892

distribuição das peças: IEFP Mª

Operador: de máquinas de injecção com ou sem experiência: IEFP Mª Grande: 587744406

máquinas de ferramentas de

com conhecimentos de cozinha italiana, com experiência mínima de 2 anos na área: IEFP Mª Empregado: para dar apoio na area de expedição, empacotar peças, arquivos electrónicos e Grande: 587747957 Operador:

preferência

por

experiência como operador de comando numérico: IEFP Mª Grande: 587748525

Serralheiro mecânico: com experiência em bancada moldes (de preferência): IEFP Mª Grande: 587748537 Operador: de máquinas de moldes de matérias plásticas, experiência mínima de 2 anos, como operador de máquinas de plástico, que saiba montar e desmontar o molde: IEFP Mª Grande: 587748659 Fiel de armazém: experiência em empresa de armazém com conhecimento de acessórios para moldes e aquisições/compras: IEFP Mª Grande: 587748736 Não Qualificado: trabalhador não especializado com apetência para área das limpezas, arrumações, corte de aço, arrumação de peças e acessórios: IEFP Mª Grande: 587748737 Padeiro: alguma experiência como padeiro: IEFP Mª Grande: 587748780 Empregada doméstica: casas particulares, empregada doméstica a meio tempo para fazer limpeza, cozinhar e tratar as roupas.: IEFP Mª Grande: 587748952 Monitor de formação: para a APPACDM domínio de agricultura e jardinagem e com apetência para a orientação e coordenação de turmas de crianças especiais: IEFP Mª Grande: 587748984 Pessoa polivalente: para tarefas diversas em indústria de mobiliário, acabamentos, lixar, polir, pintar, embalar, etc.: IEFP Mª Grande: 587749081 Técnico da produção: pretendese de um técnico de moldes que conheça bem todo o processo de fabrico de moldes, para

QUE PROCURAM IMÓVEIS

Vende-se Mobília de Quarto

PARA ARRENDAR NA SUA ZONA.

Tipo estúdio. Cama individual, guarda-roupa,

T1, T2 E T3.

secretária, prateleiras...

MARQUE 918 041 550

Jardineiro

Manutenção de jardins. Técnico de bonsai. Árvores de fruto. Árvores ornamentais. Sebes, arbustos. Tem problemas e não sabe o que fazer? Ligue: 916 003 143 ou 244 561 186

Carros Sem Carta GRECAV, a melhor opção!

Contacte: José Carlos Ribeiro - 964 890 496

Contacto 963546451 (depois

Agente comercial: experiência de área comercial em empresa de moldes, nomeadamente ao nível de traduções e contactos com clientes e fornecedores estrangeiros (mercado inglês e alemão) conhecimentos de informática e muito bons conhecimentos de inglês e alemão (técnico): IEFP Mª Grande: 587749242

vativo. Serventia cozinha: Contac-

Imobiliário

da 17h30) Arrendam-se quartos: WC prito 916 321 911

Imobiliário Compra-se Moradias: Tem uma moradia semi-nova ou nova para vender a bom preço? Troco por apartamento T3 junto à Segurança Social. Urgente: 936 677 889

Diversos

Vende-se 21000 m2 de terreno: com projecto aprovado na Marinha Grande: Contacto 914 997 536

Imobiliário

Geral Explicações:

Lic.

com

experiência dá apoio escolar até ao 12º Ano. Centro da Marinha

PROCURA-se

Grande: Contacto 929264738

Café/Pastelaria: para arrendar: Contacto 965298799

Imobiliário

Cavalheiro:

66

anos

casa

própria procura senhora 55/66 anos. Assunto sério: Contacto

Arrenda-se

910849951

GARAGENS (35 m2): Destinadas a automóvel, roulotte, auto-caravana, etc. Legalizadas, novas e de bom acesso. Travessa Arnaldo Barbeiro - Ordem. Mensalidades acessíveis: Telm.: 919 356 504 (marque visita) T2 na Portela: com ou sem mobília. Preço negociável. Zona privilegiada: Contacto 244 568 824 T1, T2 e T3: bem localizados: Contacto 926 128 536 Quarto com wc: e serventia de cozinha na Avenida Victor Gallo, a menina: Contacto 244 568 960 ou 965 259 794

Homem: para condução e outros à hora. Vende Auto-caravana: 244 502 282 // 918 343 742 Vende-se Táxi. Contacto 914 511 856 Muitas Dívidas? Volte a ter paz! Temos a solução financeira para si. Contactenos já hoje! Ligue para 915 992 772 // 244 102 177 Dão-se: cidade

Cachorrinhos, da

Marinha

na Grande.

São dóceis e muito fofinhos. Contacte-nos já hoje: Telefone: 914 290 047 // 965 361 249

Apartamento com quatro quartos, quatro casas de banho, Três varandas. Oportunidade de negócio. Contacto: 91 821 28 00

CLASSIFICADOS · JMG NOME: MORADA: CÓD. POSTAL:

LOCALIDADE:

TELEFONE:

Como Preencher

TEXTO A ANUNCIAR

1. Escrever o anúncio pretendido na quadricula. Cada letra deve ser escrita num dos quadrados, deixando um quadrado livre entre cada palavra. 2. O pagamento deverá ser enviado juntamente com o cupão, os preços indicados incluem IVA 23%. 3. O anunciante deverá levantar todas as respostas na sede do Jornal da Marinha Grande. 4. O anúncio a publicar deverá ser entregue até ao final de cada Segunda-feira anterior à saída do Jornal da Marinha Grande. Para outras dimensões contacte-nos ou consulte a nossa tabela.

A nossa morada

Visite-nos na Martingança, junto à colectividade.

Assistente dentário: assistente dentária, mínimo 3 anos de experiência: IEFP Mª Grande

na Avenida Vítor Gallo, 250€/mês:

cozinha com despensa, sala ampla, vista de mar maravilhosa.

O SEU IMÓVEL, POR FAVOR, NÃO HESITE EM CONTACTAR.

T2: Sem garagem e sem mobília

Vende-se na Nazaré

Contactar: 969 918 972

SE POR VENTURA QUER ARRENDAR

acompanhamento dos mesmos.: IEFP Mª Grande: 587749153

Travessa Vieira de Leiria, 9, Apt. 102 2431 - 902 Marinha Grande www.jornaldamarinha.pt E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt Tel. 244 50 26 28 · Fax 244 56 90 93

Número de publicações:

2 (duas) Publicações

4 (quatro) Publicações

75 quadrados (obrigatório)

10 Euros

15 Euros

100 quadrados 125 quadrados

13 Euros 16 Euros

19 Euros 23 Euros

Secção:

Imobiliário Emprego Automóvel Diversos

Arrendar Precisa-se Compra Mensagem

Venda Oferece-se Venda Explicações

Trespasse Arrenda-se Aluga-se Geral

Compra


Diversos

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

Farmácias de Serviço

21

Marinha Grande

Leiria

Totoloto

Guardiano 244 502 678

Higiene

244 687 127

4 - 7 - 16 - 41 - 42 - 45 + 37

Central

244 502 208

Avenida

244 833 168

Loto2

Sáb. Roldão

244 502 641

Sáb. Oliveira

244 822 757

22 - 30 - 32 - 37 - 41 - 49 + 47

Dom. Moderna

244 502 834

Dom. Baptista

244 832 320

Duarte

244 503 024

Sanches

244 892 500

Santa Isabel 244 575 349

Godinho

244 832 432

Guardiano 244 502 678

Central

244 817 980

5ª 6ª

4.144.207

Euromilhões

Esta altura é envolvente e apaixonante. Este é o momento de dar uma volta a uma relação, de transformar positivamente uma situação, de chegar a um limite. A um nível mais mundano, é um momento óptimo para fazer reparações ou limpezas. Evite situações perigosas, pois terá tendência para encontrar pessoas estranhas. TOURO 21.04 > 20.05

|

travessa

vieira

LEÃO 23.07 > 22.08

de

leiria,

9

marinha

7. Belenenses - Penafiel................. 1

1º Prémio.............................. 59892

8. Feirense - Arouca....................... 1

1º Prémio.............................. 33397 2º Prémio ............................. 47077 3º Prémio.............................. 58963 4º Prémio ............................. 05759

grande

Este momento representa muitas oportunidades de realização e satisfação pessoal. Decorre o processo de fortalecimento dos seus pontos mais fracos. Deve, no entanto, aprender a controlar qualquer situação com que se depare. Pode receber alguma forma de reconhecimento em breve, o que lhe trará a si e àqueles de quem gosta muita felicidade. VIRGEM 23.08 > 22.09

Dada a influência de Neptuno entrará num momento que o levará a pensar, e ter tendência para agir, de acordo com um estado de espírito irrealista. Esforcese para não perder a noção da realidade em que verdadeiramente se integra, não decida à toa, para não se aventurar com compromissos que lhe poderão trazer problemas ou desilusões. GÉMEOS 21.05 > 21.06

Nesta altura poderá sentir necessidade de desenvolver novas formas de comportamento, de se tornar mais aberto, mais extrovertido e de estabelecer relações mais fáceis com o mundo exterior. Verá que os resultados da sua relação com a sociedade ou do seu trabalho serão mais evidentes. BALANÇA 23.09 > 22.10

A harmonia entre o Sol e Saturno aumenta-lhe o desejo de alcançar grandes vitórias profissionais. A tarefa específica que têm entre mãos deverá ser tida como a mais importante do momento e levada a cabo sem delongas - mesmo ainda antes de decidir descansar. Durante este trânsito é importante que resista à tentação de “apenas se divertir”. CARANGUEJO 22.06 > 22.07

Evite ter reacções violentas, uma vez que neste momento aqueles que se lhe opõem são mais fortes. Aceite este facto e aprenda a viver com os seus erros. Marque, no entanto, a sua posição contra a corrupção; irá necessitar da ajuda dos outros para o fazer. Providencie para que os seus acordos sejam rigorosamente honestos. ESCORPIÃO 22.10 > 21.11

A sua aspiração por uma posição ou situação privilegiada na vida, cuja exuberância e brilho o têm deslumbrado, pode, nesta altura, correr o risco de deixar de estar na primeira linha dos seus desejos. Pode mesmo sentir um certo temor em relação a outrem. Se verificar que a segurança que tem mostrado lhe traz o receio de ser mal entendido desça do pedestal.

Pode resolver com facilidade novas situações, pois consegue lidar com as mudanças lógica e ordenadamente. Não se sobressalta com as transformações. Pode achar desejável trabalhar com outras pessoas em projectos para os quais não vê limitações; essas pessoas fornecer-lhe-ão uma perspectiva diferente e emocionante sob a qual possa ver esses mesmos projectos.

2ª publicação na edição nº 2447 do JMG de 17 de Fevereiro de 2011

|

5. Naval - Académica...................... 1

Lotaria Clássica

3º Prémio.............................. 49744

Companheiros na comunicação

4. P. Ferreira - Marítimo.................. 1

6. Rio Ave - Portimonense.............. 1

Lotaria Popular

| telefones 244 502 628 - 244 555 920 | fax 244 569 093 |

2. Olhanense - Sporting.................. X

12 - 14 - 15 - 19 - 23 + *7 *8

2º Prémio.............................. 04585

Grande

carneiro 21.03 > 20.04

1. Benfica - V.Guimarães................. 1

3. Nacional - U. Leiria..................... 2

Joker

Jornal Marinha da

Totobola

9. Oliveirense - Aves....................... 1 10. Santa Clara - Leixões................ 1 11. Roma - Nápoles........................ 2 12. Juventus - Inter........................ 1 13. Espanhol - Real Madrid............ 2

SAGITÁRIO 22.11 > 20.12

Poderá compreender subitamente o porquê de uma série de situações passadas e que na altura não compreendeu ou não deu qualquer importância. Procure investir num projecto ou numa ideia pois poderá obter bons resultados a médio prazo. Não se perca, porém, com pormenores. O seu poder de comunicação e de expressão também estará incrementado. CAPRICÓRNIO 21.12 > 19.01

É uma altura excelente para começar um novo projecto ou trabalho, sendo que se reúnem todas as condições para um potencial crescimento financeiro. Certifique-se apenas de que não dá “um passo maior que a perna”. Terá agora a oportunidade de fornecer a um amigo uma grande ajuda - apesar de não se aperceber de imediato de tal facto. AQUÁRIO 20.01 > 18.02

Esta é uma altura em que a sua atenção está dirigida para os aspectos exteriores da sua existência; para a sua carreira, as suas capacidades profissionais, o seu papel na sociedade, ou o seu modo de estar na comunidade. É provável que as suas atitudes possam vir a ter um maior impacto no exterior do que habitualmente. PEIXES 19.02 > 20.03

Nesta época, a sua mente pede-lhe um ar de constante renovação. O seu espírito inventivo e insatisfeito não lhe deixará saborear tranquilamente aquilo que possui no momento. A posição actual dos astros vai reforçar aquele seu medo de ficar preso à rotina. Desconforto que lhe é causado pela repetição das coisas e de algumas situações.

2ª publicação na edição nº 2447 do JMG de 17 de Fevereiro de 2011


Diversos

22

Empresa da Marinha Grande

Admite para entrada imediata

Torneiro CNC Com experiência Contactar para 244 573 040

14º Ano de Eterna Saudade Conceição Bonita da Silva Residia em Casal Galego Falecida em 21/01/1997

Seus familiares recordam-na com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de sua alma no próximo dia 22/02/2011, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande.

Jornal da Marinha :: 17 de Fevereiro de 2011

Arrenda-se T3 semi-novo

Com roupeiro, lareira, sótão e garagem. Quinta das Nespereiras. Contacto: 939 890 365

Vendo

Duas máquinas de injecção usadas, uma MIR de 270 toneladas de força de fecho e outra Negri Bossi 190 toneladas. Ambas em bom estado de conservação. Contacto: 965 333 432

Agradecimento Aires Fernandes Lopes Falecido em 11/02/2011 87 anos

Sua esposa, filho, nora e netos agradecem a todas as pessoas que se interessaram pelo seu estado de saúde e a todos quantos o acompanharam à sua última morada ou, de alguma forma, manifestaram o seu pesar. Não esquecemos a solidariedade e o apoio recebidos nesta hora de luto. A todos o nosso muito obrigado.

2º Ano de Eterna Saudade Rafael Vieira Florêncio Residia na Amieirinha Falecido em 23.02.2009

“O tempo vai passando e a saudade ficando.... Descansa em paz”. Tens missa em tua memória no dia 23 de Fevereiro, pelas 19h, na Igreja Paroquial da Marinha Grande. Tua mulher e filho.

6º Ano de Eterna Saudade Elsa Maria Rodrigues de Oliveira Silva Falecida a 17/02/2005

“Seis anos se passaram Após a tua partida Quem te ama, não te esquece, Estás connosco toda a vida!” Seus familiares recordam-na com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de sua alma esta quinta-feira, dia 17, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande.

1º Ano de Eterna Saudade

Agradecimento Nascido em 17.09.1934 Falecido em 13.02.2011

Ermelinda Isidro da Conceição dos Santos

António Maria Salcedas

Sua esposa, filha, genro, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, como era seu desejo, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que os acarinharam neste momento de dor e tristeza ou que de outra forma manifestaram o seu pesar, e informam que será realizada missa de 7º dia no próximo dia 19/02/2011, pelas 19 horas, na Capela da Praia da Vieira. A família reconhecida agradece todas as demonstrações de solidariedade, pela perda do seu familiar. A todos, muito obrigado.

91 anos Residia em Caldas da Rainha Falecida a 10/02/2011

Residia na Embra Falecido a 20/02/2010

Seus filhos, noras, genros e netos recordam-no com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de sua alma esta sexta-feira, dia 18 de Fevereiro, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande. Agradecem, antecipadamente, a todos quantos compareçam neste acto religioso.

Agradecimento Maria da Conceição Lopes Silva 75 anos Residia na Embra Falecida a 9/02/2011

Seu marido, filho, nora e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

Albino Felicidade Guerra

Albertino do Carmo Residia no Camarnal Falecido a 18/02/2010

“Amor descansa em paz!” Tua esposa, filhos e restante família, recordam-te com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de Tua alma no próximo dia 19/02/2001, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande. Agradecem, antecipadamente, a todos os que, com a sua presença, honrem este acto.

5º Ano de Eterna Saudade António Francisco Nascimento Falecido a 21/02/2006 Residia na Ordem

Sua esposa, filho, noras e neto recordam-no com eterna saudade.

Agradecimento Zulmira da Conceição Gomes Roldão 95 anos Residia na Marinha Grande Falecida a 13/02/2011

Suas filhas, genros, netos, irmã, cunhado e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Tratou a Agência Funerária Nogueira & Pina, Lda.

Agradecimento

Agradecimento

Armando Vaz Neto

Vitória da Encarnação Pedrosa

92 anos Residia em S. Pedro de Moel Falecido a 13/02/2011

92 anos Residia em Vieira de Leiria Falecida a 14/02/2011

Seus filhos, genro, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

Sua filha, irmão, sobrinhos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar, e informam que será realizada missa de 7º dia no próximo dia 20/02/2011, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial de Marinha Grande.

Tratou a Agência Funerária Nogueira & Pina, Lda.

Sua nora, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Tratou: Agência Funerária Pedro, Lda. – Vieira de Leiria

Tratou a Agência Funerária Nogueira & Pina, Lda.

1º Ano de Eterna Saudade

Agradecimento

Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Tribunal Judicial da Marinha Grande 1º Juízo Anúncio Processo: 37/1997 Execução Ordinária N/ Referência: 2843303 Data: 08/02/2011 Exequente: Caixa Geral de Depósitos, S.A. Executado: Ernesto da Conceição Sobral e outro(s)… A Sra. Dra. Carla Rafael, Mmª Juiz de Direito do 1º Juízo do Tribunal Judicial da Comarca da Marinha Grande: Faz saber que nos autos acima identificados foi designado o dia 10-03-2011, pelas 14:00 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: Fracção A do prédio urbano sito em Bregieiras, Urbanização Marinha Nova – Lote 16, freguesia e concelho da Marinha Grande, correspondente ao rés-do-chão direito, destinado a habitação, tipo T4, com um lugar de aparcamento automóvel na cave e arrecadação individual no sótão, inscrito na matriz da respectiva freguesia sob o artigo 17331 e descrito na Conservatória do Registo Predial da Marinha Grande sob o nº 12508, com o aí registado a favor da executada Célia Maria do Nascimento, através da inscrição G-1, Ap. 15/21082003, que será entregue a quem maior preço oferecer, acima de 84.000,00 euros, que corresponde a 70% do valor base do bem (art. 889º nº 2 do C. P. C.), podendo assistir à abertura de propostas todos os intervenientes. Das propostas a apresentar deverão os proponentes: - Apresentar uma por cada bem, - Identificar-se, fazendo constar das propostas o nome completo, morada, nº de Bilhete de Identidade e contribuinte, - Encerrar a proposta num sobrescrito branco, devidamente colado e sem quaisquer dizeres ou marcas exteriores, - O sobrescrito será encerrado num outro sobrescrito, igualmente bem colado, dirigido ao processo e Tribunal identificados nos editais, - As propostas remetidas pelo correio deverão ser enviadas por forma a serem recebidas no Tribunal até ao dia e hora para o qual está agendada a respectiva abertura. Consigna-se que não existem créditos reclamados. Executados: - Ernesto da Conceição Sobral, Divorciado, BI – 8666568, NIF - 121835677, Endereço: Bairro do Macaluso – Prédio do Bolingue, 1º, Luanda, Angola - Célia Maria do Nascimento Sobral, Casado, BI – 073175757, NIF – 181360314, Endereço: Rua da Lagoa, nº 10, Figueiras, 2430-000 Marinha Grande Fiel Depositário: - Paulo Renato Coutinho Martins, com domicílio profissional em Lusoleilões, Lda., Rua de Leiria, nº 42-D, Embra, Marinha Grande. A Juiz de Direito, Dr(a). Carla Rafael A Oficial de Justiça, Cristina Isabel S. G. Pereira 1ª publicação na edição nº 2447 do JMG de 17.02.2011

w w w. r c m . c o m . p t


Publicidade

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

23

Provavelmente o melhor

T1 da cidade

Garagem individual · Jardim individual · Entrada privativa Aquecimento central · Aspiração · Estores eléctricos Cozinha equipada · Completamente mobilado

AMI 5433

A v. V i c t o r G a l l o , n º 1 2 4 2430-174 Marinha Grande Te l e f o n e : 2 4 4 5 6 1 5 8 5 Fax: 244 503 022

Ref. 00000

Marinha Grande

T3

119.500,00 € Ref. 00000

Marinha Grande

T3

55.000,00 € Ref. 00000

Marinha Grande

T3

CASAS A PREÇOS ÚNICOS

Arrenda-se, como novo, grandes àreas, com lareira, aquecimento central, cozinha equipada, garagem individual e logradouro comum. Excelente localização e bons acessos.

95.000 € Ref. 00000

75.000,00 € Ref. 00000

Marinha Grande

T2

Marinha Grande

T3

Moradia individual, cozinha, marquise, lareira, sala de convívio, roupeiros, wc, sótão amplo, páteo, churrasqueira, telheiro, arrecadação e garagem individual. Zona calma e bons acessos.

105.000 € Ref. 00000

Marinha Grande

T3

Moradia individual térrea, usada, anexo com churrasqueira, aquecimento, despensa, 2 wc, 3 quartos, garagem 2 carros, quintal e jardim. Zona calma e bons acessos.

75,000 € Ref. 00000

Marinha Grande

T2

Apartamento semi novo, grandes àreas, com aquecimento central e lareira, varanda, cozinha com despensa, varanda, 2 roupeiros, 2 wc. Sótão e garagem individual.

67.500,00 €

Apartamento com duas garagens individuais. Totalmente remodelado, cozinha, despensa, sala com lareira, 2 varandas, roupeiros e 2 wc.

65.000,00 € Ref. 59245

Marinha Grande

T3

Apartamento usado, boas àreas, cozinha, despensa, lareira, 3 roupeiros, 2 wc, garagem individual. Logradouro e churrasqueira comum.

35.000 € Ref. 45557

Ref. 00000

T1

Marinha Grande

Marinha Grande

Moradia individual antiga para recuperar e terreno, àrea total de 1403m2. Perto das escolas e com bons acessos.

Apartamento, totalmente recuperado. A cozinha equipada, placa, forno e exaustor, recuperador de calor, wc, varanda, roupeiro. No centro.

Moradia geminada, remodelada, boa àreas, cozinha com despensa, 2 quartos, 2 wc (1 suite), sótão, logradouro, terraço e garagem. Zona calma e bons acessos. Moradia individual, cozinha, sala, lareira, 1 wc, sótão amplo com duas divisões para quarto/sala, quintal, àrvores e anexos. Zona calma.

Agência de Marinha Grande

918 041 550

www.veigas.eu

Rua Montepio, 21 Loja 19 Marinha Grande marinhagrande@veigas.eu

Mistura de Números - Mediação Imobiliária Unipessoal, Lda AMI 8765

380 €


Cosmética automóvel

Lavagem e limpeza personalizada de interior e exterior de automóveis. Lavagem de estofos, carpetes e tectos. Av. José Gregório, 96 - Marinha Grande Marcações pelo telemóvel 919 441 781 MAIS E MENOS... DA SEMANA

Formação do 1º Maio A SIR 1º de Maio obteve dois títulos regionais de andebol. Parabéns ao clube de Picassinos, em especial aos treinadores Ana Luísa e Pedro Dinis.

Filipe Andrade O PCP local, liderado por Filipe Andrade, decidiu que a Junta de Freguesia não deve ir para o novo mercado. Uma decisão discutível e controversa.

Moita

Família pede ajuda Vítor Santos e Elsa Coelho, que residem na freguesia da Moita há cerca de ano e meio, recorreram ao Jornal da Marinha Grande para apelar à solidariedade popular. Alimentos, vestuário e mobiliário são os bens que fazem falta a esta família

O único ordenado que entra em casa desta família é o de Vítor Santos, de 41 anos, natural de A-dos-Pretos, Maceira. A trabalhar há 15 anos numa padaria da Marinha Grande, Vítor vê serem-lhe retirados do ordenado, todos os meses, mais de 300 euros, por conta de uma penhora das Finanças relacionada com uma casa que havia comprado com a ex-companheira. O orçamento familiar é “magro” e não dá para todas as despesas. Carne e peixe são alimentos que raramente chegam à mesa deste casal. Elsa Coelho, 30 anos, oriunda da Batalha, tem dois filhos de uma anterior relação: Sofia, de 10 anos e Miguel, de 5, que passam os fins-de-semana com a mãe, na Moita. Há seis meses atrás, Elsa recebia cerca de 170 euros de rendimento social de inserção, mas viu este apoio ser-lhe cortado com o nascimento de Leandro,

STIV

Formandos recebem certificados

Estes cursos de dupla certificação, além de conferirem um certificado de formação profissional de nível III da União Europeia, dão equivalência ao 12º ano do ensino secundário. Dos trinta jovens, onze estão certificados como Técnicos de Manutenção Industrial (Mecatrónica) e dezanove como Técnicos de Maquinação e Programação, encontrando-se, neste momento, perfeita-

explicando que a casa é pequena e não tem onde guardar as roupas. A jovem, que gostava de tirar o 9º ano para poder procurar trabalho, pede ajuda para o marido, que “precisa de tratar dos dentes. Ele teve um problema na infância que lhe estragou os dentes e tem muita dificuldade em comer”. Mas o dinheiro não chega para tudo, e os dentes “não são prioridade”. Esta família precisa também de roupas, sobretudo para o bebé, e cobertores, já que a casa “é muito fria”. ß

Nunca foi tão fácil anunciar no JMG e na RCM. Promova o seu negócio. Saiba como: 244 502 628

CENFIM

Com a presença dos formandos, familiares e amigos, decorreu no passado dia 11 de Fevereiro, no Núcleo da Marinha Grande do CENFIM, uma cerimónia de entrega de Certificados de Formação Profissional a trinta jovens que terminaram os seus cursos, com sucesso, em 2010

filho que tem em comum com Vítor. De 15 em 15 dias recebem em casa o filho de Vítor, Ângelo, de 9 anos de idade. E é precisamente aos fins-de-semana que mais se notam as dificuldades. A título de exemplo, só na última semana é que esta família conseguiu uma cama para os filhos, sendo que o menino de 5 anos dorme num berço. A casa onde moram é alugada e agradecem à senhoria que lhes tem emprestado móveis e electrodomésticos. “Precisávamos de um sofá e de um guarda-vestidos”, adianta Elsa,

mente integrados nas empresas metalomecânicas da região. Nesta sessão, depois de os jovens terem recebido os parabéns e felicitações pelo seu empenho e dinamismo demonstrados ao longo dos três anos de duração dos cursos, foi realçada a importância que a formação profissional deverá ter na formação ao longo da vida, a partir desta etapa das suas vidas. Deverão empenhar-se no reforço e alargamento das suas competências, porque cada vez mais será esse factor que irá valorizar o seu desempenho profissional no futuro. Após a cerimónia de entrega pelos coordenadores dos cursos dos respectivos certificados, seguiu-se um pequeno lanche e uma visita guiada pelas instalações do CENFIM, com mostra de trabalhos realizados. ß

“O Crisform é necessário”

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira (STIV) defende a manutenção do Crisform em funcionamento. Em comunicado, os responsáveis sindicais afirmam que o Crisform “é necessário”

O STIV veio a público esta semana defender a manutenção do Crisform - Centro de Formação para o Sector da Cristalaria em funcionamento. “É imperioso defender a manutenção da formação na área do vidro, seja no sector manual e automático ou nas novas técnicas”, afirma o STIV em comunicado. O Sindicato Vidreiro manifesta uma

“grande preocupação”, porque não está garantido que a curto ou a médio prazo a formação na área do vidro se mantenha. Para o STIV, “o trabalho de formação desenvolvido é de grande importância para adquirir os conhecimentos que garantam a manutenção e requalificação dos trabalhadores e, consequentemente, do sector da cristalaria”. Assim, o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira garante que “tudo fará” para que o Crisform continue a ter as valências e os objectivos com que foi criado “e como primeira iniciativa vai pedir ao Ministério do Trabalho uma reunião com carácter de urgência”. ß


JMG 2447