Page 1

Ò Ò Praia da Vieira

André Granja

Porte Pago

Autorizado pelos CTT a circular em invólucro fechado de plástico. Autorização nº DE02692007MPC

26 OFERTAS

Pescadores deitam peixe para o chão da lota

DE TRABALHO NESTA EDIÇÃO

» pág. 3

Jornal da Marinha  

Diretor: António J. Ferreira www.jornaldamarinha.pt Telefone: 244 502 628 QUI02AGO2012 ANO: XLIX - Nº 2521 Preço: 1,10 € (IVA inc.)

Desemprego aumenta 25% no Concelho

» última

GRANDE

Logrado é candidato à câmara

Ò Ò Violência

Mulher agredida a soco e à paulada Uma mulher de 34 anos foi brutalmente agredida pelo antigo companheiro » pág. 9

Ò Ò Verão

Marinhenses famosos desvendam destino das férias » pág. 11

Nuno Saraiva nos jogos olímpicos » pág. 12

Carlos Logrado vai-se candidatar nas próximas eleições locais, agendadas para 2013. Nesta edição conheça as ideias do empresário que quer ser o próximo presidente da Câmara » págs. 6 a 8

COMPRAMOS

OURO MELHOR PAGO MUITO

COBRIMOS TODAS AS OFERTAS não venda sem nos consultar

* Mediante cotação do dia

Ò Ò Judo

AVALIAÇÕES DE HERANÇAS Ouro 19,2K 27,00€/gr* Ourivesaria Água Marinha

96 826 10 19

NEGÓCIO CLARO, COM RIGOR E PROFISSIONALISMO


Local

2

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

António José Ferreira

Editorial

O apoio ao desporto concelhio Quer se goste quer não, Armando Constâncio foi um dos melhores autarcas que a Marinha Grande teve desde que foi instaurada a democracia no nosso país. Cometeu erros, é factual, mas quem não os cometeu? Foi Constâncio quem introduziu um elemento fundamental na gestão autárquica local: os critérios de atribuição de subsídios às associações desportivas. Até então, cada presidente de câmara ou vereador do desporto decidia casuisticamente os valores a atribuir a este ou àquele clube, em muitos casos em função de amizades ou preferências clubísticas. A criação dos critérios de atribuição de subsídios acabou com esta anarquia pouco transparente na gestão autárquica. O problema é que, desde a década de noventa do século passado, o documento não sofreu grandes alterações, a não ser a introdução de novos apoios que não estavam contemplados no documento original e pouco mais. Ou seja, em quinze anos nenhum presidente ou vereador da autarquia percebeu que os critérios de atribuição de subsídios mais não são do que a extensão de uma política desportiva. O pior é que na Marinha Grande não existe, desde a última década, qualquer política desportiva autárquica. Zero! A

única coisa que existe é um documento que diz quanto é que cada clube recebe por época, em função do número de atletas que tem e dos escalões em que as equipas militam. Andou bem Constâncio ao criar os critérios, estiveram mal, muito mal, os seus sucessores, que se limitaram a despejar dinheiro nos clubes, ainda por cima sem qualquer tipo de controlo. Na edição passada, o JMG denunciou o perigo existente na Urbanização Marquês de Pombal, nos terrenos da antiga Crisal. Numa semana nada foi feito, ou seja, a autarquia sabe do problema e não agiu como devia. Fazemos votos que nenhum acidente grave ali ocorra. Se tal suceder, a culpa não morrerá solteira, pois os responsáveis serão, além do(s) proprietário(s), o presidente da Câmara da Marinha Grande e a responsável da Proteção Civil local. Será que custa muito vedar o local? É pedir muito? A equipa do JMG/RCM vai de férias, merecidas após um longo ano de trabalho. Estaremos de regresso no dia 16 de Agosto, com forças retemperadas. Muito obrigado pela compreensão. Boas férias a todos os leitores e anunciantes! ß

opinião

Rui Rodrigues

Pelos piores motivos: Arte Xávega – atracção turística de domingo…

No último domingo, pela manhã, o sol teimava em romper as nuvens e o tempo parecia não estar para banhos. Não obstante, lá fui até à Praia da Vieira, quanto mais não fosse para apreciar o movimento do final do mês de Julho. Chegado à Praia da Vieira, o movimento era, de facto, intenso e o corrupio em direcção à lota era evidente. Motivo (aparente): os pescadores da nossa praia tinham-se feito ao mar e algum peixe havia sido pescado em mais uma manhã de faina. Os veraneantes, às centenas, acotovelavam-se junto às bancas da lota e, no areal, era ainda mais intenso o movimento da zona da arte xávega (zona sul da praia). Chegado à lota lá percebi o particular interesse: no meio da azáfama do pessoal das diferentes companhas encontrava-se o pespego de um agente da Polícia Marítima atento a todos os movimentos. Igualmente pespegado, próximo dali, um militar da Arma-

da impunha respeito com a sua presença. Alguns metros mais adiante alguns agentes da GNR perfilavam-se, certamente para o que desse e viesse. Há medida que o tempo ia passando, chegaram mais dois agentes da Polícia Marítima, mais uns quantos militares da Armada e outros quantos elementos da GNR. Para os populares que por ali passavam, a opinião era mais ou menos unânime: a manifestação de arrogância (eu diria mesmo provocatória) era evidente quanto à actuação “musculada” liderada pela Polícia Marítima. Acabei por constatar que o motivo da manifestação “militar” no local prendia-se com o facto de parte do pescado não ter, ao que parecia, as “medidas legais” para poder ser pescado, comercializado, doado… Ficámos sem saber muito bem a razão de tanto nervosismo. Os pescadores sucediam-se em perguntas aos agentes da autoridade que, por sua vez, sucediam-se em telefonemas

aparentando algum desnorte e indecisão na actuação. As informações eram poucas e contraditórias. Resultado: ânimos exaltados e caixas de peixe espalhadas por todo o lado. Ao início da tarde o panorama não era muito agradável de ver. Instalada e espalhada a confusão, os senhores agentes da autoridade esfumaram-se por entre os turistas que, incrédulos, não percebiam muito bem o que por ali se passava. E assim foi mais um triste episódio protagonizado pelo labor rigoroso das autoridades que animaram o último domingo de Julho na Praia da Vieira. E tudo, ao que parece, porque a arte xávega é motivo de grande preocupação das autoridades nacionais. Enquanto isso eram divulgadas notícias de que havia um foco de perigo para a saúde pública com a ausência de análises aos alimentos por parte da ASAE e entidades afins. É o país que temos… ß

(R)Humor Olha, Logrado quer a cadeira de Álvaro Pereira...

Vamos ver se ele não quer também a secretária!

Cosmética automóvel Engraçadinhos!

Lavagem e limpeza personalizada de interior e exterior de automóveis. Lavagem de estofos, carpetes e tetos. Av. José Gregório, 96 - Marinha Grande Marcações pelo telemóvel 919 441 781

Rufino

Fininha

RCM96fm , a sua rádio de todos os dias, e em qualquer local www.rcm.com.pt

*Cão rafeiro... que morde velhinhos, e não só!

Diretor

Rufia*


Local

Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

3

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò foto: André Granja

Ò Ò Marinha Grande

Ò Ò foto: Arquivo

PSP apreende plantas de cannabis

Ò Ò Para apoiar os Bombeiros

Grupo da Amizade inicia peditório

Maria do Carmo e Margarida Carvalho andam, de novo, de porta em porta, por uma boa causa: reunir verbas para apoiar a corporação dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande O Grupo da Amizade, constituído apenas por mulheres, foi criado há cerca de 35 anos no concelho da Marinha Grande com a única finalidade de angariar fundos para proporcionar aos bombeiros melhores condições de trabalho, quer através da aquisição de viaturas como de outro tipo de materiais. Como as necessidades nunca cessam, o Grupo resolveu voltar a colocar mãos à obra e está já a ser preparada uma grande festa de variedades, que terá lugar no Parque Municipal de Exposições, no próximo dia 20 de outubro. O Grupo da Amizade apela, por isso, à comunidade marinhense, que acolha as suas colaboradoras, que vão estar devidamente identificadas. Para mais informações ligar o 965 349 847 ou o 244 575 116. ß

Férias Algarve

ARRENDO

T1

(para 4 pessoas) Na Praia da Rocha. Piscina e vista de mar

93 66 77 88 9

Ò Ò Praia da Vieira

Pescadores deitam pescado ao chão Os ânimos estiveram exaltados no último domingo, 29 de julho, na Praia da Vieira, na sequência de uma ação de fiscalização da Polícia Marítima As autoridades fiscalizaram três embarcações e apreenderam o pescado por não se encontrar dentro da lei, ou seja, por não ter o tamanho mínimo exigido. Os pescadores ficaram revoltados com a situação e deitaram o pescado ao chão. Apenas uma das

embarcações acatou a ordem da Polícia Marítima. A GNR foi chamada ao local para acalmar os populares. Segundo avançou à agência Lusa o comandante da Capitania do Porto da Nazaré, António Albuquerque e Silva, será agora levantado

um auto de notícia, sendo que “os pescadores incorrem em vários crimes”. Por seu turno, estes alegam que o pescado cumpria a legislação e que a Polícia Marítima queria apreender o carapau que se encontrava dentro da lei e o que não se encontrava. Segundo os pescadores, a lei diz que podem trazer cinco por cento de pescado entre os 12 e os 15 centímetros. ß

A PSP encontrou e apreendeu, no passado dia 26, cerca das 18h45, numa zona de mato da freguesia, quatro plantas “Cannabis Sativa”, com cerca de 1,5 metros de altura cada, que se encontravam acondicionadas em igual número de vasos. De acordo com as autoridades, desconhece-se quem será o seu proprietário pelo que prosseguem as investigações no sentido de descobrir a quem pertencem as plantas. O produto estupefaciente foi apreendido e entregue às autoridades judiciárias competentes. ÒÒApreendido ferro roubado…

Na madrugada da última segunda-feira, 30 de julho, a PSP identificou e apreendeu a dois cidadãos, com 40 e 47 anos de idade, 20 barras de ferro com a espessura de 10, 12 e 0,8 mm. Os indivíduos foram surpreendidos a transportar as barras que haviam furtado momentos antes de uma obra em curso na cidade. Os autos serão agora enviados para a autoridade judiciária competente. ÒÒ… e recuperado automóvel

Ò Ò Marinha Grande

Câmara reclama intervenção do Governo A Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade esteve na Marinha Grande, na última sexta-feira, 27, onde reuniu com o presidente da autarquia O encontro visou a apresentação de medidas de combate à violência doméstica, por parte de Teresa Morais, e o pedido de intervenção e “respostas urgentes” a dossiers considerados prioritários para o concelho, por parte do autarca. Álvaro Pereira reclamou o pagamento dos 625.680 euros por parte da administração central, relativos à comparticipação das

Um veículo ligeiro de passageiros, que havia sido furtado entre as 13h30 e as 22h30 do dia 26 de julho, foi recuperado pela PSP da Marinha Grande cerca das 12h30 do passado sábado, 28. O veículo, que tinha a fechadura da porta da frente, do lado direito, forçada, foi transportado para a esquadra, a fim de serem efetuadas peritagens técnicas, sendo depois entregue ao seu proprietário que o havia avaliado em 1.600 euros. ß

Arrenda-se T2 obras do Programa Polis, bem como os cerca de 352.000 euros devidos pela Direção Regional de Educação do Centro. O edil pediu ainda a intervenção do Estado em áreas da sua competência, “como a construção da Variante da Auto-Estrada A8 à Estrada Atlântica e a beneficiação

da EN 242-2, que liga Marinha Grande a São Pedro de Moel”. A reparação das estradas florestais, muitas das quais intransitáveis, foi outro dos apelos feitos por Álvaro Pereira. O presidente propôs também a transferência dos serviços dos registos e do notariado para o Edifício Cristal Atrium. ß

Pedra do Ouro Mobilado. Telm: 936 677 889


Local

4

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Engenho

ÒÒRúben Gomes

Sport Império Marinhense: telhado já foi removido

»Opinião

das telhas enormes e retorcidas. – “Quase que não dormi” – confessou-nos. “Chegou finalmente a hora da realização do sonho dos sócios”.

Humor Take Away Olá, eu não queria começar Agosto a gabar-me, mas existe um nicho de mulheres que ficam loucas comigo. Só no Shopping conto: Promotoras de cartão de crédito, seguros diversos e máquinas de café. Finalmente terminaram os concursos de domingo à noite que permitem escolher o vencedor por chamada de valor acrescentado. Só tenho pena que no domingo passado a RTP não tenha disponibilizado o número de telefone para se votar no segundo touro. Que bicho lindo e forte. Esta semana falou-se muito de um rapaz de 11 anos que conseguiu viajar sem bilhete nem passaporte num voo entre Manchester e Roma. A dúvida é: Tinha guia de transporte? Podia ser uma encomenda para o Vaticano! Ficou-se a saber que Madonna contratou uma equipa para esterilizar o seu camarim depois dos concertos para não deixar qualquer vestígio do seu ADN. Ficava mais barato contratar a Sónia Brazão. Também no mundo das figuras públicas, um actor de ‘Uma Família Muito Moderna’ foi apanhado a masturbar-se num cinema. Não vejo qual é o mal, tendo as mãos ocupadas pelo menos não irritava o resto dos presentes com o barulho de mexer no balde das pipocas. Um Scanner mostra pérola do tamanho de uma bola de golfe encontrada dentro de uma ostra fóssil. Tem quase tanto valor o interior da ostra como o da Sara Norte quando viajava. Para concluir, um clube chileno de futebol contratou um traficante russo, recluso em Santiago. Diz que é muito bom a jogar nas linhas. Até para a semana. ß

JMGTV www.jornaldamarinha.pt/tv

ÒÒActividades para Agosto

O telhado do salão de festas do Sport Império Marinhense (SIM) foi finalmente removido, deixando, assim, o terreno livre para o início das obras de reconstrução, que devem ter início já no próximo mês de Setembro ÂÂAdriano Paiva

O desmantelamento do retorcido telhado foi efectuado no passado sábado, dia 28, por uma equipa especializada, com o auxílio

de uma grua de grande porte. Os trabalhos começaram logo pela manhã e prolongaram-se pela tarde. Agora é o remover do lixo e preparar o terreno para o início das obras. Lá para os fins de No-

vembro devem estar concluídas. ÒÒUma presidente feliz

Natália Loureiro, presidente da Direcção do SIM, quis estar presente e assistiu, comovida, ao içar

O Sport Império Marinhense está já a preparar actividades para este mês de Agosto, no sentido de angariar fundos para o pagamento das obras. Aqui vão elas: Dia 11 de Agosto - “Noite dos Anos 80”: Grande noite de música dedicada aos anos 80, com o DJ “R&B”, com início pelas 22h. Muita música, muita alegria e muitas surpresas. Um espectáculo a não perder. Dia 25 de Agosto - “Grande Espectáculo de Ilusionismo” com Daylton Cardinali. Palhaços e muitas surpresas são o prato forte deste espectáculo que vai iniciar-se pelas 22h. Concurso de Karaoke: Entretanto, continuam abertas as inscrições para o Concurso de Karaoke, com início marcado para Outubro. Os prémios são aliciantes e vale sempre a pena tentar. ß

Ò Ò Arribas

Obras provocam alterações ao trânsito Com vista a garantir a segurança quer dos condutores habituais quer dos veículos envolvidos na empreitada de estabilização das arribas de São Pedro de Moel, foram introduzidas algumas alterações à circulação rodoviária Em nota de imprensa, a autarquia faz saber que, juntamente com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), responsável pelos trabalhos, foram implementadas alterações “na rotunda que faz a ligação da Estrada Nacional da Nazaré com a Avenida das Piscinas, em S. Pedro de Moel, devido à movimentação de veículos pesados que se encontram a operar nas obras de estabilização das arribas”. As duas entidades pretendem

desta forma “aumentar a segurança dos transportadores de enrocamento, bem como a do trânsito normal”, salientando que “este é o único percurso de acesso dos transportadores ao estaleiro de apoio de frente”. Com a mesma finalidade, foi também reforçado o pavimento numa das curvas da Av. das Piscinas bem como alterados alguns sentidos de trânsito, em vigor apenas de segunda a sexta-feira. A autarquia apela ao respeito

pelas alterações efetuadas, frisando que se destinam a garantir a segurança de todos. Recorde-se que os trabalhos, no valor de 1,5 milhões de euros, visam “garantir a segurança de pessoas e bens, minimizar riscos

de erosão da arriba por atuação do mar na base da arriba, assegurar o trânsito sem condicionalismo de risco na marginal e minimizar o risco de utilização da praia na base da arriba”. ß


Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

Local

5

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Marinha Grande

PSP identifica homem por posse de droga A PSP da Marinha Grande identificou, no passado dia 24 de julho, pelas 13h, um cidadão, de 48 anos de idade, em virtude de ter sido surpreendido na posse de heroína suficiente para a confeção de quatro doses individuais, avaliadas em 13 euros. Segundo as autoridades, o produto estupefaciente foi apreendido e os autos serão agora enviados para a Comissão para a Dissuasão da Toxicodependência com vista à respetiva promoção processual legal. ß

Ò Ò Exigem subsídios em falta

Ex-trabalhadores (de novo) à porta da Grandupla Cerca de 30 ex-trabalhadores da Grandupla concentraram-se na manhã da última segunda-feira, 30 de julho, à porta da empresa de plásticos reclamando o pagamento dos subsídios de férias em atraso bem como de parte do ordenado de junho

Ò Ò Praias

TUMG disponibiliza transporte gratuito Viajar de autocarro entre S. Pedro de Moel e a Praia Velha será gratuito até ao final deste mês. A iniciativa partiu da empresa municipal de transportes urbanos (TUMG), que resolveu colocar os veículos ao dispor de quem pretenda ‘fugir’ do ruído das obras de estabilização das arribas. Além do barulho e do pó, a empreitada condicionou parte do areal de S. Pedro e levou à deslocalização do apoio de praia, que todos os anos ficava instalado junto à Praça Afonso Lopes Vieira, para a Praia Velha. As paragens dos autocarros situam-se junto ao Posto de Turismo de São Pedro de Moel e na Praia Velha, sendo que as viagens decorrem entre as 9h40 e as 19h. Para conhecer os horários completos basta consultar o site www.tumg.pt. ß

Classificados é no JMG Ligue agora para o 244 502 628 ou escreva-nos para Travessa Vieira de Leiria, nº 9, Marinha Grande

Segundo o JMG apurou no local, deu entrada no dia 18 de julho no 2º Juízo do Tribunal de Comércio de Lisboa o pedido de insolvência da empresa, solicitado pelo menos por dois credores, tendo sido

já nomeada uma administradora judicial. De acordo com Raul Teixeira, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, a empresa deve mais de meio milhão

de euros só aos trabalhadores. À semelhança do que ocorreu no início de julho, foi chamada ao local a Unidade de Intervenção da GNR, uma vez que os trabalhadores se encontravam a bloquear a entrada e saída de viaturas da empresa. Os trabalhadores desmobilizaram mas garantiram que vão continuar a lutar pelos seus direitos. Uma das trabalhadoras disse ao JMG que os pedidos de subsídio de desemprego foram indeferidos, devido ao facto de as cartas enviadas pela empresa aos trabalhadores referirem despedimento individual, ao passo que as declarações de situação de desemprego, entregues na Segurança Social, referem despedimento coletivo. ß

Ò Ò S. Pedro de Moel

Turista descobre “canil ilegal”

Maria Helena Silva nem queria acreditar quando se deparou com vários animais trancados dentro de uma barraca de madeira, em S. Pedro de Moel, no terreno em frente do farol Tudo aconteceu há duas semanas, quando se encontrava a passar o fim-de-semana no concelho da Marinha Grande. Segundo contou ao JMG, estacionou a sua roulotte em frente ao farol e depressa se apercebeu de que andava uma cadela esfomeada, e que

aparentava ter uma ninhada nas redondezas. Maria Helena tentou dar de comer ao animal mas ficou com pena dos cachorros e resolveu ir à procura deles. Depois de atravessar uma zona com os chamados “pinheiros serpente”, deparou-se com “uma espécie de canil.

Uma construção de madeira numa base de betão. Estavam lá vários cães fechados, muito magros, sem água e sem comida”. Segundo contou ao nosso jornal, a descoberta do “canil” foi feita na presença da GNR de S. Pedro de Moel. “Aquilo tinha um aspeto degradante, com lixo por todos os lados e um carro abandonado. Espero que alguém competente faça alguma coisa para que aquela situação não se volte a repetir. Só por maldade alguém pode fechar os animais num espaço daqueles e deixá-los lá sem o que comer”, acrescentou esta turista, residente em Torres Novas. O nosso jornal deu conta desta situação à Câmara Municipal e pediu esclarecimentos ao vereador Paulo Vicente, que disse apenas ter “tomado as devidas diligências”, enviando ao local os serviços de veterinária da autarquia. ß

Ò Ò SAP Marinha Grande

Comissão de Defesa apela à união popular A Comissão de Defesa do SAP da Marinha Grande manifesta, em comunicado à população marinhense, o seu apoio à luta de toda a classe médica e enfermeiros em defesa do Serviço Nacional de Saúde e partilha da solidariedade testemunhada pelos utentes de Norte a Sul do país. “A resposta do Governo a esta mobilização histórica dos médicos, exigindo qualidade no desempenho da sua atividade, com o apoio da população, foi o anúncio de encerramento de mais 16 serviços de urgência em todo o país”, pode ler-se no documento. “Estamos certos que a população utente da Marinha Grande não deixará de condenar mais este ataque às condições de saúde das populações e de declarar a sua solidariedade e a sua disponibilidade para ações de conjunto exigindo a manutenção de todos os Serviços de Urgência”, escrevem os responsáveis, que lembram “a resistência unida” da população local que garantiu a continuidade dos serviços. A Comissão alerta ainda “para a degradação dos serviços nos centros de saúde, para a continuada falta de meios que, aliada ao aumento das taxas moderadoras, condicionam o acesso dos utentes mais carenciados aos serviços públicos de saúde” e deixa o apelo para que a população “se mantenha atenta e unida para poder reagir a qualquer medida que ponha em causa os nossos serviços de saúde e nomeadamente o funcionamento do SAP 24 Horas”. ß

Loja das

Compotas Licores e compotas artesanais. Av. 1º de Maio · 244 046 068


6

Local

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

ÒÒAutárqu

Carlos Logrado: “se tiver disponi Numa extensa entrevista ao JMG, Carlos Logrado, um dos impulsionadores de um movimento de cidadãos, admite poder encabeçar uma candidatura à Câmara Municipal da Marinha Grande, nas eleições autárquicas que serão disputadas em 2013 Qual a génese do movimento, ou plataforma, que tem mantido encontros há alguns meses?

Em rigor, temos de recuar alguns anos para encontrar a génese do movimento em criação. Na verdade, nas conversas do dia-a-dia, todos nos apercebemos que existem muitas pessoas, e muitos grupos de pessoas, que manifestam descontentamento relativamente à acção dos executivos camarários, partidários. Não poderia, por isso, identificar um indivíduo, nem mesmo um grupo, como iniciador do movimento. A minha acção, bem como do grupo de pessoas que, há muitos anos, se interessa e reflete sobre os problemas e desafios do município, não é mais que o catalisador deste movimento. Em Junho de 2009, demos o pontapé de saída, com a produção de alguns conteúdos, através de um grupo de reflexão sobre o concelho. Grupo informal, abrangente e inclusivo, onde participaram apartidários, militantes partidários, velhos e novos na política concelhia, gentes dos diferentes quadrantes ideológicos, mas que tinham como elo comum o genuíno interesse pelo progresso do concelho. Não sendo o continuar dos “trabalhos”, podia dizer que a acção actual se insere no mesmo espírito. Sendo um movimento inclusivo, o que se pretende é que todos os munícipes, descontentes com o que tem sido a gestão partidária do município, integrem este movimento e se sintam fundadores do mesmo. Qual a razão de ser do movimento?

A análise do que tem sido a acção dos executivos camarários dos últimos mandatos, obriga-nos a concluir que a sua eficácia nada tem a ver com o génio empreendedor dos nossos empresários, com a qualidade e produtividade dos nossos trabalhadores e com o voluntarismo e capacidade de trabalho das nossas colectividades e associações. Sendo o concelho da Marinha Grande um exemplo de excelência no domínio privado e associativo, não o é no domínio da gestão autárquica. Importa, por isso, reflectir sobre as causas desta ineficácia. Não é certamente a qualida-

de individual de alguns eleitos, que sempre os houve em todos os mandatos. Teremos de as encontrar noutros domínios: Interesses dos partidos nacionais, não coincidentes com os interesses concelhios; Constituição de equipas de trabalho pouco homogéneas, numa lógica de equilíbrios internos dos partidos nacionais; Incapacidade dos partidos nacionais se abrirem à comunidade; Falta de tradição de diálogo com a comunidade e com os partidos e movimentos da oposição; Insuficiência de preparação prévia sobre a realidade do município, nomeadamente a nível financeiro e administrativo; Insuficiente criatividade e excessivo foco nos meios financeiros; Candidaturas baseadas nos “candidatos“ e não nos “projectos”. Por tudo isto, faz sentido a existência de um movimento supra-partidário ou “partido concelhio”, que esteja focado nos interesses do concelho e onde possam militar todos os munícipes, independentemente do posicionamento ideológico e da militância, ou não, em “partidos nacionais”.

económico ou notoriedade social; É um projecto plural representativo da matriz sócio-cultural do concelho; É um projecto de união e inclusão, aceitando a participação individual de militantes dos “partidos nacionais”; É um projecto “colectivo” e de “conteúdos”; Não é um projecto de promessas; Privilegia a sustentabilidade em desfavor de “realização de obra”; Tem a elaboração do “Projecto integrado de desenvolvimento do Concelho” como o Santo Graal de uma eventual candidatura, independentemente do líder que vier a ser escolhido para o executar; No “Projecto integrado de desenvolvimento do Concelho”, a criatividade e participação da Comunidade terão mais importância que os meios financeiros, públicos disponíveis, meios esses cada vez mais raros, também por culpa de executivos camarários que os utilizaram e utilizam, com critérios duvidosos; A liderança é escolhida de entre os obreiros do “Projecto”; Privilegia a afirmação e coesão identitária dos Marinhenses, Vieirenses e Moitenses.

O que pretende o movimento?

des na criação de um movimento

Quais as maiores dificulda-

Em primeiro lugar pretende influenciar os dois partidos nacionais - PS e PCP, “obrigados a vencer” as eleições autárquicas – a mudar o seu ‘modus operandi’: Abertura à comunidade; Cultura de diálogo; Transparência na acção; Foco nos interesses concelhios; Candidaturas assentes em projectos previamente preparados em interacção com a comunidade; Líderes que participem activamente na elaboração dos “projectos” e “obrigados” a cumpri-los, isto é, que sejam fiéis intérpretes da vontade colectiva. No caso, muito provável, de não ser capaz de influenciar os “partidos nacionais”, deve o movimento assumir-se como um projecto de poder e candidatar-se às eleições autárquicas (Assembleia e Executivo Municipal). O que diferencia este movimento dos partidos nacionais?

É supra-partidário; Assenta na comunidade; É aberto a todos, independentemente da ideologia, militância partidária nacional, estatuto

desta natureza?

Em Portugal, toda a ordem política está assente nos partidos de cariz nacional. Este modelo serve bem os interesses nacionais mas não potencia a dinâmica regional. Partidos concelhios e movimentos de cidadãos têm existência dificultada por lei. Todo o processo de criação, manutenção e financiamento é penoso e injusto. No entanto, as maiores dificuldades advêm do pequeno historial ou pouca cultura política comunitária regional: Desconfiança das reais intenções da criação de um movimento; Dificuldade e receios de romper dependências e relações históricas; Dificuldade em aderir a projectos desafiadores e, por isso, potenciais perdedores (mais fácil e cómodo apoiar Golias, do que David); Dificuldade de diálogo e trabalho colaborativo entre aderentes com diferentes percursos e/ou posicionamento ideológico; Dificuldade em militar, simultaneamente, num movimento concelhio – para a governação autárquica – e num

partido nacional – para a governação nacional; Dificuldade em recrutar aderentes dispostos a trabalhar, arduamente, em grupos sectoriais, para a execução prévia do “Projecto integrado de desenvolvimento do Concelho”, (no nosso grupo, prevejo a necessidade de, pelo menos, 20 aderentes para este trabalho). Que tipo de pessoas integra o movimento?

Por agora, e porque é um projecto de união e inclusão, mais importante do que falar em nomes de quem já manifestou vontade de o integrar, é reafirmar que todos são bem-vindos. Certa é a participação de jovens - na política concelhia -, bem como de pessoas com enorme experiência na governação autárquica. Durante os meses de Julho e Agosto, a nossa acção é o mais discreta possível e privilegiamos o contacto pessoal. Não há, por isso, nenhum site na net. No entanto, os que quiserem trocar ideias, saber mais sobre o “projecto”, e/ou juntar-se ao grupo, por favor, contactem-nos pelo e-mail concelhodamarinhagrande@gmail.com. Teremos muito gosto em contactá-los e agendarmos um encontro pessoal. Para além da divulgação que, individualmente, estou a fazer, o princípio da divulgação é o passa a palavra.

Isto é, cada aderente contacta a sua rede relacional e explica o projecto. Em Setembro, se tudo correr bem, iniciaremos as reuniões de trabalho. Qual o calendário do movimento?

Se quisesse esboçar um calendário, seria: Junho 2012 – Tocar a rebate para unir os descontentes; Julho e Agosto 2012 – Estabelecer contactos, abrangentes e diversificados, para a causa; Setembro 2012 – Iniciar os trabalhos de grupo para elaboração do esboço e linhas mestras do “projecto”; Outubro e Novembro 2012 – Envolver a comunidade em sessões públicas, abertas a todos, para elaborar e optimizar o “projecto”; Dezembro 2012 – Tomar a decisão de manter o grupo, apenas, como “grupo de influência” ou decidir evoluir o grupo para “grupo de poder” e preparar a candidatura às eleições autárquicas; Janeiro 2013 – [Apenas no caso do grupo evoluir para “grupo de poder”] – Escolha da liderança do grupo; Fevereiro e seguintes 2013 [Apenas no caso do grupo evoluir para “grupo de poder”] – Definição do plano de acção, plano de comunicação, plano de meios, envolvi-


Local

Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

7

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

uicas 2013

bilidade serei candidato” dos os quadrantes partidários e apartidários, existem muitas pessoas com vontade, perfil e capacidade para serem candidatos. No entanto, o líder, para além das características referidas, deve ser um obreiro do projecto. No meu grupo estimularei o aparecimento de vários candidatos à liderança, de forma a que possa ser escolhido o que melhores condições reúna. Pessoalmente, se no momento da escolha de líder tiver disponibilidade profissional serei candidato! Admitindo que o MCI (Movimento Cívico Independente) concorre haverá espaço para dois movimentos de independentes na Marinha Grande?

mento da comunidade, campanha eleitoral, etc. Claro que isto é apenas um esboço pessoal. Como todos os planos, é dinâmico e, por isso, passível de ser alterado em função do contexto, reacção dos dois partidos “obrigados a ganhar eleições” e adesão comunitária. Admite integrar o movimento num partido político antes das eleições do próximo ano?

conta a péssima performance dos últimos executivos e o descontentamento generalizado, julgo que a tarefa é possível, muito embora seja uma batalha de David contra Golias. O envolvimento da população é decisivo. Se não o conseguirmos, é porque não merecemos ganhar. No entanto, antes de colocar esta questão, há outras duas que carecem de resposta: Haverá número de aderentes suficientes, com vontade férrea de trabalhar, de forma a criar este movimento?; Transformar-se-á este movimento, de “grupo de influência” em “grupo de poder”? Por mim tudo farei para promover uma solução alternativa aos executivos “partidários” que, tão mal, têm gerido o nosso Concelho! Se nada disto se concretizar, não considerarei uma derrota pessoal ou perda de tempo. Ficarei apenas triste, porque o concelho merece esta inovadora abordagem. Pessoalmente, tenho “vida” para além da política.

Não! Este movimento, nem nasce da cisão de nenhum partido ou movimento, nem será muleta de nenhum. Obviamente poderá haver migração, individual, de partidários deste movimento, para outros movimentos ou partidos. No entanto, nunca como decisão ou influência do grupo, mas sim por liberdade de opção individual. O grupo, enquanto tal, mesmo que não se apresente às eleições, não dará apoio a nenhum partido, nem dará indicação de voto. Algumas pessoas me questionam se não tenho receio que “ideias” do grupo possam ser “adoptadas” pelos partidos. Ao contrário, esse é um dos objectivos!

A férrea vontade de querer contribuir para o melhoramento das condições de vida no concelho.

O movimento pode vencer as

É candidato à presidência da

O que o move?

O futuro aos munícipes pertence! Claro que quanto maior for a dispersão de votos, menor a probabilidade de quebrarmos a hegemonia do duo alternante PS-PCP. Para quem está contente com os resultados das governações deste duo, então continue a dança... Todos os que não estão têm a obrigação de se entender e criarem condições para um projecto alternativo vencedor. Isto é verdade para todos os descontentes: Apartidários; Militantes e simpatizantes descontentes do PS e do PCP; Militantes e simpatizantes do BE, do MCI, do PSD, do CDS e militantes e simpatizantes de outros partidos. Quais são os principais problemas do concelho?

Genericamente o principal problema é a baixa eficácia e performance dos executivos que têm governado o concelho. Especificamente, não poderia deixar de destacar dois, que por representarem dramas socias, nunca é demais falar neles: desemprego; e dificuldades económicas e financeiras de muitas empresas do concelho. Muito embora reconheça que as soluções estão muito para além da acção imediata do executivo, espera-se do executivo acções de médio-longo prazo que favoreçam a implantação de novos sectores de actividade e novas empresas. Também aqui é nula a acção do executivo. Que soluções tem para os problemas da Marinha Grande e

próximas eleições autárquicas?

Câmara Municipal da Marinha

suas freguesias?

Depende da dinâmica que lhe conseguirmos imprimir. Tendo em

Grande nas eleições de 2013?

As soluções para os problemas devem ser encontradas numa óptica

Felizmente no concelho, em to-

integrada e global. Receitas avulsas só contribuem para aumentar o ruido e raramente são eficazes. Por isso sou defensor acérrimo da elaboração de “Projectos integrados de desenvolvimento do Concelho”, por parte das forças candidatas à governação camarária. Estes projectos permitem comparar propostas e soluções, preparar as futuras equipas de gestão e tornar mais fácil a escolha consciente dos munícipes. Seria exaustiva a listagem dos problemas e soluções. No entanto, de uma forma geral, o executivo tem de gastar melhor os poucos meios de que dispõe, privilegiando a sustentabilidade dos investimentos. Na sequência da resposta à anterior questão, não podia deixar de dizer que há muito o executivo deveria ter criado um serviço de “agência de investimento”, de forma a atrair mais investimento ao concelho.

tempo a perceber o funcionamento; Não tinham nenhum plano de acção, pelo que toda a acção tem sido casuística e desintegrada; Ainda não se “encontraram” como equipa de gestão, por que não se lhes conhece nenhum plano de acção futuro. Há, no entanto, um aspecto positivo que quero realçar. No negro panorama das Câmaras Municipais, a da Marinha é boa pagadora, com um prazo médio de pagamento de 32 dias. Tal proeza deve-se sobretudo ao histórico, às restrições legais e à acção dos técnicos camarários, não sendo, alheio, obviamente, o executivo. Acompanharemos de perto a evolução, nos próximos trimestres, em que as acções eleitorais tendem a fazer alargar os cordões às bolsas. Se estivesse no lugar de Álvaro Pereira o que faria diferente para melhor?

Tem

consciência

que

a

autarquia tem cada vez menos recursos financeiros e, por isso, grandes dificuldades em concretizar obras?

Sem querer cometer nenhuma heresia, atrever-me-ia a dizer que a crise trouxe isso de bom. Felizmente tende a acabar o regabofe de despejar à rua, dinheiro de todos nós, em obras públicas desadequadas ao interesse da comunidade; insustentáveis e de baixo efeito multiplicador. Infelizmente no Concelho, pelo menos três obras emblemáticas, lançadas pelo anterior executivo e a concluir pelo actual, são disso exemplo: Resinagem; Casa da Cultura; Vias paralelas na zona industrial. Os tempos futuros requerem equipas com melhor preparação, que aprendam antes de serem executivo, criativas e que privilegiem a optimização das receitas e dos recursos. Como tem visto o desempenho autárquico do atual presidente?

É ainda cedo para avaliar o desempenho do executivo, ainda que - está à vista de todos - a performance seja péssima. Material para tal não faltará. No entanto, esta acção tem mais efeitos eleitorais, do que correctivos à trajetória descendente do Concelho. Há, no entanto, três conclusões que se podem tirar: A equipa não estava preparada para assumir o executivo, por isso demorou muito

Faria quase tudo diferente: Seria mais transparente (apresentação das contas da TUMG, do acordo UDL, etc); Não gastaria dezenas de milhares de euros a pagar administrações profissionais da TUMG, quando pode ser feito a custo zero, utilizando recursos já existentes na Câmara ou aceitando a proposta que, a tempo, fiz de administrar a TUMG gratuitamente; Não gastaria dezenas de milhares de euros a comprar livros escolares, para meninos cujos pais não carecem de tal apoio. O apoio deve ser apenas para os meninos que precisem. Mesmo assim, se analisar vários exemplos no País – por exemplo no Seixal – constatará que há soluções mais eficazes e quase a custo zero; Não faria conferências de imprensa, anedóticas, para anunciar indisponibilidade financeira para pagar salários; Não usava e abusava dos ajustes directos, sem concurso, na Câmara e TUMG, quando é mais barato fazer concursos públicos. Obviamente, esta última solução requer planeamento e capacidade de antever as necessidades; Não lançaria obras inúteis como é o caso das vias paralelas na zona industrial; Teria aceite sugestões para tentar encontrar solução para a obra parada da Vieira (Estuarino), que embora não sendo da CMMG, tem reflexos muito negativos para a Vieira; Não falava em novo mercado, sem antes encontrar solução para o Atrium.


Local

8 Concorda com a não realização, este ano, da Bienal?

Não concordando com o modelo da Bienal, por ser adepto do modelo de “cidades vivas” com cultura de rua e forte participação da comunidade local, a Bienal tem história e tradição. Estes valores não se podem atirar borda fora, por atitudes irreflectidas de novo riquismo, em que num ano se gasta tudo e no outro se passa fome. Tanto mais que, embora vergonhosa a utilização de meios públicos para promover uma galeria privada, exterior ao concelho, a última edição integrou uma mostra de design industrial, do que de bom se faz no concelho. Iniciativas deste tipo não podem ser pontuais, requerem continuidade. Este é um bom exemplo de que com pouco dinheiro e muita criatividade, se podem fazer coisas muito boas.

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

simples, tipo “paçotilha”, são modelos multivectoriais que requerem estudo e diálogo com a comunidade. A CMMG tem meios próprios para realizar este projecto, sem ter de pagar fortunas a consultores externos, como querem fazer com a alteração do PDM e como fizeram com a “Agenda XXI”.

tégicos para a região e de decisão nacional: Aeroporto internacional civil low-cost de Monte Real; 2ª Ligação ferroviária Lisboa-Porto com traçado da Linha do Oeste; Requer um bom relacionamento pessoal e solidariedade a toda a prova. Não me parece que seja o caso, para com o autarca de Leiria.

Zero”; o sistema de ”Licenciamento na Hora”; o sistema de aprovação de construções particulares, por responsabilização dos técnicos dos projectos. Todas estas iniciativas só são possíveis com um Presidente genuinamente popular e próximo das populações. Quais os grandes objetivos

Se for eleito presidente que

Temos verificado que é um

destino terá a TUMG?

defensor da autarquia enquanto

Terá uma administração a custo zero, utilizando recursos existentes na CMMG. Após um ano (tempo necessário ao planeamento do ano seguinte), a contratação de serviços por ajuste directo, sem concurso, será residual. Os transportes urbanos tenderão a ser “amigos do ambiente”. A subsidiação aos utentes

órgão facilitador das instituições, empresas e cidadãos. Que mudaria no desempenho autárquico para concretizar aquela ambição?

Instituía, na CMMG, a cultura de “em cada munícipe um amigo”. Não perseguia empreendedores do concelho, sobretudo em momen-

Está otimista relativamente às obras do centro enquanto fatores de revitalização da zona históri-

para o concelho?

Para ser contido nas palavras, apenas elencaria alguns dos objectivos mais importantes. No curto prazo: Racionalizar a utilização dos escassos meios disponíveis, gastando menos e melhor; Gerir segundo um plano e não casuisticamente; Melhorar a comunicação e divulgação de eventos concelhios, apoiando os meios de comunicação locais de forma a que a informação chegue a todos os munícipes; Aumentar a interacção e diálogo com a comunidade, estimulando-a e qualificando-a, como motor de desenvolvimento. A

ca?

Absolutamente não! Já escrevi várias vezes e desde 2009. Estas obras são o maior elefante branco de que há memória na Marinha Grande! Novamente e eternamente o mesmo problema: uns quantos iluminados decidem lançar uma obra gigantesca sem abrir o diálogo ao povo. Resultado? Sai asneira! Para que estas obras sejam mais-valias é necessário que sejam estruturadas e articuladas numa óptica global, agindo a montante e a jusante das mesmas. Obviamente isto só se consegue com actividades sustentáveis: Racionalização dos meios sem sobreposição de obras semelhantes; Lógica integradora de iniciativas, por exemplo, envolvendo a comunidade estudantil do Concelho (veja-se o mau exemplo do dia da criança); Envolvimento das forças vivas do concelho (o movimento associativo no nosso concelho é riquíssimo); Envolvimento da população. Para além do dinheiro desperdiçado em luxos da construção, os custos de operação e manutenção destes equipamentos são caríssimos e proibitivos para o Município. Para a Resinagem e Casa da Cultura ainda há tempo (sem alteração da data de inauguração), de repensar os projectos e adequá-los aos interesses da Comunidade. A revitalização da zona tradicional requer: O repovoamento da zona; A adopção do modelo de “cidade viva” (modelo oposto ao preconizado pelo PDM); A criação de actividades âncora, na zona. Mais uma vez, não há solução

Jornal da Marinha Grande

Todas estas iniciativas só são possíveis com um Presidente genuinamente popular

será apenas para quem precisa e não extensiva a todos. No espaço máximo de dois anos, ou é sustentável e não depende do erário público, ou é integrada na CMMG. Tem reparos a fazer ao protocolo com a U. Leiria? Que fim poderá ter este processo?

Julgo que é um tema pouco relevante, relativamente ao binómio custo-benefício, numa perspectiva imediatista. Apenas merece destaque pelo, aparente, insuficiente suporte jurídico (mesmo gastando a CMMG dezenas de milhares de euros nestes serviços), que originou uma conduta sinuosa e perigosa para a CMMG e engrossou o anedotário da cidade, com a novela “tira, não-tira, do relvado”. Muito mais grave que o custo-benefício, são as implicações estratégicas de médio-longo prazo. A acção conjunta dos autarcas da região de Caldas da Rainha a Figueira da Foz, passando, obviamente, por Leiria, na defesa de projectos estra-

tos decisivos da sua actividade. Tornava fácil o contacto directo dos munícipes com o presidente, com iniciativas simples de aproximação à comunidade: “Manhã aberta com o Presidente”, iniciativa semanal, onde em ambiente público, informal e aberto - rotativamente nas colectividades, associações e juntas de freguesia do concelho - os munícipes podem dar conta dos seus anseios, dificuldades, sugestões e críticas, bem como ser esclarecidos sobre as actividades do município; “Almoço aberto com o Presidente”, iniciativa semanal, onde em ambiente público, informal e aberto - rotativamente nos restaurantes do concelho - os munícipes podem dar conta dos seus anseios, dificuldades, sugestões e críticas, bem como ser esclarecidos sobre as actividades do município. No espaço máximo de dois anos, implementaria: o sistema Simplex; o sistema de atendimento único ao munícipe; o sistema “Burocracia Zero”; o sistema “Papéis

gestão partilhada da Casa da Cultura e Resinagem, com colectividades e associações, num modelo de “equipas residentes”, pode bem ser o pontapé de saída; Renegociação do sistema tarifário, do saneamento, com a Simlis. No médio prazo: Redefinir o modelo “centralista e cosmopolita” do actual PDM, adoptando o modelo de “cidade viva e de proximidade”; Definição de uma agenda cultural permanente, com a realização de um grande evento cultural, de duração mensal, e cuja temática se centre na história do concelho, utilizando recursos locais. Este evento deve ter como principal objectivo o desenvolvimento e melhoramento identitário da comunidade. O mês de Abril seria óptimo!; Tornar a CMMG “amiga do munícipe”; Tornar atrativo o investimento no concelho; Fomentar o aparecimento de novas actividades, em contra-ciclo com as actividades tradicionais em fim de ciclo; Tornar o concelho num modelo de excelência na investigação e formação avançada (3º ciclo universitário), apoiando o enorme potencial do centro de investigação, instalado na ZI da Marinha Grande e dirigido pelo brilhante investigador e empreendedor Dr. Paulo Bár-

tolo; Aumentar a população do concelho e por consequência as suas receitas directas, (objectivamente a população deveria duplicar num espaço temporal de 12 anos). Para além do encaixe financeiro, projectos como a recuperação do centro tradicional tornam-se de mais fácil concretização; Melhorar o rácio “impostos directos /custo salarial” da CMMG. No longo prazo: Em parceria com outros municípios regionais, desenvolver uma acção proactiva e sistemática, encontrando solução privada para a concretização do aeroporto internacional low-cost de Monte Real. O efeito multiplicador desta infra-estrutura seria inimaginável para o desenvolvimento do concelho; Em parceria com outros municípios regionais, desenvolver uma acção proactiva e sistemática, convencendo o governo central a investir numa 2º linha ferroviária Lisboa-Porto, com traçado que sirva os grandes aglomerados urbanos costeiros (traçado da linha do Oeste) e que “coloque” o aeroporto de Monte Real a 45 minutos de Lisboa. Este investimento para além de necessário para descongestionar a actual ligação ferroviária Lisboa-Porto, é sustentável e fácil de financiar, mesmo atendendo aos efeitos da crise, porque é potencialmente muito rentável; Desenvolver uma acção proactiva e sistemática, convencendo o governo central a partilhar – ou a ceder - a gestão da mata nacional que cobre 2/3 do município, à CMMG. A potenciação deste recurso concelhio, mantendo elevados padrões de conservação da natureza, seria catalisador de múltiplos investimentos. Serviria ainda para optimizar a utilização dos recursos humanos existentes na CMMG. Que mensagem gostaria de deixar aos marinhenses, vieirenses e moitenses a pouco mais de um ano das eleições?

É hora de envolver a comunidade e trabalhar os “projectos”. Isto é, encontrar soluções que contribuam para tornar o concelho num modelo de excelência, onde todos nos sintamos orgulhosos de viver. Este trabalho deve ser colectivo, com a participação de todos, e feito antes da apresentação de candidaturas, de forma a não dar “carta branca” a quem quer governar o destino do concelho. Isto só é possível com a participação activa de todos. Política é isto! Não nos alhearmos das nossas responsabilidades nem deixarmos que os outros decidam por nós. O concelho da Marinha Grande merece mais e melhor e isso obriga à participação de todos. Conto convosco! ß


Local

Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

9

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò foto: Arquivo

Ò Ò Agredida a soco

Mulher faz queixa por violência doméstica A PSP da Marinha Grande recebeu na noite da última segunda-feira, 30 de julho, uma denúncia por violência doméstica. A queixa foi apresentada por uma mulher, de 34 anos, que terá sido agredida pelo ex-companheiro, de 33 anos, com vários socos em todo o corpo e com a utilização de um cabo de vassoura. Das agressões de que foi vítima a mulher ficou com duas costelas fraturadas e com uma escoriação na cabeça. O agressor está devidamente identificado e os autos serão agora enviados para o Ministério Público para a competente promoção processual penal. ß

Ò Ò Música e Poesia

Marinhenses levam cultura a Leiria Ò Ò S. Pedro de Moel

Colónias de férias já arrancaram Estão a funcionar desde a última segunda-feira, 30 de julho, as colónias de férias de S. Pedro de Moel, que até dia 1 de setembro têm lugar na Casa-Museu Afonso Lopes Vieira. A iniciativa, da responsa-

bilidade da Câmara Municipal da Marinha Grande, é direcionada a crianças e jovens, dos 8 aos 14 anos, residentes no concelho. Promover a ocupação saudável dos tempos livres das crianças e

jovens no período de férias escolares, através da prática de atividades de carácter educativo, cultural, desportivo ou recreativo, constituem a finalidade das colónias. ß

Ò Ò Pintura

BIP acolhe exposição “Cor com sentimento” é como se intitula a exposição coletiva de pintura que se encontra patente na Biblioteca de Instrução Popular (BIP) de Vieira de Leiria. A mostra, que poderá ser apreciada até dia 13 de agosto, reúne trabalhos da autoria de Adélia Dinis, André Pedro, Beatriz Letra, Isabel Santana, Leonor Letra, Lina Neto, Luísa Almeida e Stélia Rosado. As obras podem ser vistas de segunda a sexta-feira, das 16h às 20h. ß

Jornal da Marinha  

GRANDE

Depósito Legal Nº 80254/94 Registo no ICS Nº 100103 Preço avulso: 1,10 euros Série de 26 números (6 meses): 15,00 euros O pagamento é sempre adiantado Fundador José Martins Pereira da Silva Director António José Ferreira ajferreira@jornaldamarinha.pt Redacção António José Ferreira (CP 2614), Carla Fragoso (CP 7388), Alice Marques, Adriano Paiva e José Manuel André Colunistas Osvaldo Sarmento e Castro, António

Ò Ò Ambiente

Reciclagem chega às praias A Valorlis vai levar a reciclagem às Praias de S. Pedro de Moel (Praia Velha) e Vieira, ao longo deste mês. Vão ser dinamizados vários ateliês de reutilização de plástico e alguns jogos temáticos alusivos à reciclagem. As atividades têm lugar na Praia Velha já no próximo dia 12 de agosto, sendo que na Praia da Vieira as ações decorrem este sábado, dia 4, e regressam no dia 19 de agosto. A Valorlis vai estar nas praias entre as 13h30 e as 18h30. Incentivar o público a adotar há-

Santos, Luís Guerra Marques, Joaquim João Pereira, João Cruz, Álvaro André, Nélson Araújo, Pedro Silva, João Saraiva, Gabriel Roldão, Sérgio Bento, Armando Constâncio, Ana Medina Reis, Ana Patrícia Nobre, Nuno Cruz, Ernesto Silva Composição e paginação Bruno Fonseca Serviços Comerciais e Publicidade Mónica Matias (244 502 628) Serviços Administrativos e Assinaturas Mónica Matias monica@jornaldamarinha.pt Apartado 102 - 2431-902 Marinha Grande Telefone: 244 502 628 E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt Proprietário Jornal da Marinha Grande, Lda. Contribuinte 502 963 905

O encenador marinhense Norberto Barroca participou na noite da última sexta-feira, 27 de julho, num “Recital de Música e Poesia”, que teve lugar no Solar dos Ataídes, em Leiria. A iniciativa, denominada “Sextas à noite no Solar”, foi da responsabilidade da autarquia leiriense. Norberto Barroca, que foi acompanhado ao piano por Maria do Rosário Font, declamou poesia de autores do Século XX, de Afonso Lopes Vieira a Fernando Pessoa e o seu heterónimo Álvaro de Campos, passando por António Gedeão, David Mourão-Ferreira, Manuel Alegre e Sophia de Mello Breyner Andresen, entre outros. Já a também marinhense Maria do Rosário Font tocou peças de Bach, Chopin, Claude Debussy, Manuel de Falla e Manuel Infante. ß

Classificados

é no JMG Ligue agora para o 244 502 628 ou escreva-nos para bitos de reciclagem e reutilização, sensibilizando para a importância da correta deposição das embala-

Capital Social 24.939,90 euros Detentores de mais de 10% do capital social António José Lopes Ferreira e João Carlos Cunha da Cruz Gerência António José Lopes Ferreira Sede Travessa de Vieira de Leiria, nº 9 2430 Marinha Grande Impressão FIG - Indústrias Gráficas, SA - Coimbra • Os artigos e as cartas ao director, ao abrigo do artigo 31, nº 4 e 5, não vinculam o diretor, o editor ou a entidade proprietária do jornal, sendo da única e exclusiva responsabilidade do seu autor • O dia de saída do jornal é à quinta-feira, excepto quando coincida com um feriado, passando para o dia imediatamente seguinte.

gens nos ecopontos são os propósitos da iniciativa. ß

Travessa Vieira de Leiria, nº 9, Marinha Grande

Este jornal está à venda nos seguintes locais:

Este jornal é membro da API

Marinha Grande: Jornaleiro, Jornalinho, Tabacaria “Pierrot”, “VCM”, Papelaria Grani, Repsol, Café Cantinho do Engenho, Tabacaria do Cristal Atrium, Eunice Pereira, Gasogagest, Intermarché, Petrosalsa, Pedroso & Gonçalves, M. Cristina Serra, Papelaria Rumo, Continente da Marinha Grande, Cantinho da Cátia, Repsol - Amieirinha

Tiragem média mês: 14.000 exemplares

Garcia: Loja da Cláudia Vieira de Leiria: O Quiosque e Papelaria Horizonte Albergaria: Posto da Repsol Moita: Mini-Mercado Novo, Petroibérica Martingança: Maria Cidália da Silva S. Pedro de Moel: Pastelaria Arco-Íris (Costa e Caetano) Maceira: Papelaria Balinha, Loja 3 - Intermarché Pataias: Papelaria Central

ESTE JORNAL É IMPRESSO NA FIG Tel.: 239 499 922 Fax: 239 499 981 e-mail: fig@fig.pt


Opinião

10

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Está com problemas nos seus eletrodomésticos? Instalamos, reparamos e vendemos no domicílio. Ar condicionado, arcas, frigoríficos, fogões, fornos e placas Esquentadores, bailarinas e cilindros Fogões a lenha, recuperadores e salamandras Antenas TDT – TNT Francesas e Satélite Máquinas de costura domésticas, semi-industriais e corta e cose. Ligue 910 957 650 E-mail: diamferreira@gmail.com ** www.macorlux.pt

»Carta aberta

Ricardo Sebastião sai do Sporting Clube Marinhense O meu nome é Ricardo Sebastião e o propósito desta carta aberta é esclarecer as muitas dúvidas que existem quer a respeito da minha prestação no clube quer da minha pessoa. Entrei para o Sporting Clube Marinhense em Julho de 2011 a convite do Sr. Alberto Maia, para treinar a equipa de SUB 14 e ser adjunto do treinador Mário Mendes nos SUB 16. Após a saída do treinador Mário Mendes em Janeiro do clube, fiquei a treinar duas equipas, os SUB 14 e os SUB 16. Motivo que me levava todos os dias a deslocar-me de Leiria à Marinha, para treinar os miúdos sem que para o efeito recebesse qualquer tipo de compensação monetária, inclusive todas as deslocações foram sempre suportadas por mim, sendo que nunca exigi ou pedi contrapartidas. Em conversa com a direção, nomeadamente com o Sr. Jorge Nobre aceitei o cargo de treinador principal dos SUB 16, com a condição de ficar como treinador da equipa durante a próxima época. Meses mais tarde e por vontade da direção e de alguns pais, foi convidado outro treinador para o lugar que eu ocupava, sem que isso me fosse comunicado de forma objetiva. Recordo que na primeira reunião com os pais onde participei como treinador principal destes atletas, após a saída de Mário Mendes, me foi pedido para criar espírito de equipa nos miúdos para que eles se tornassem mais unidos. Em sequência da referida reunião, surgiu-me a ideia do estágio na praia do Pedrógão e outras iniciativas de junção do grupo com o único objetivo de os unir, como equipa que são. Não houve da minha parte qualquer outro interesse que não este, o de unir a equipa. Nem nunca fiz dos miúdos os meus “amigos para sair”, pelas razões óbvias e que me parece escusado explicar. Mas se alguém sentir necessidade que eu explique, disponho-me a dar essa explicação, mesmo considerando-a retórica. Também quero dizer que nunca persuadi, chantageei, manipulei ou abusei de qualquer forma de nenhum dos vossos filhos. Se alguém tiver queixas neste sentido que faça o favor de me dizer e apresentar provas. Especulações criam dúvidas e desconforto, quer para mim, quer para os pais em geral e também para estes jovens

atletas que ficam confusos com o que ouvem, pois não existe coerência naquilo que se vai dizendo. Quanto a este ponto é o que tenho a dizer. Perguntar-se-ão, porque só agora me manifesto. A resposta é a seguinte: Por tudo o que vi e ouvi, cheguei a questionar-me se estaria correta a minha tentativa de criar coesão entre o grupo. Se o que importava à maioria dos pais e envolvidos, nomeadamente à direção, era realmente o tão aclamado espírito de equipa ou unicamente ganhar jogos. Nem que para isso os miúdos tivessem de treinar sem satisfação e não tivessem qualquer tipo de relação de amizade/lealdade com e para com os colegas. Claro que é importante e motivador para estes jovens/adolescentes ganhar, vencer, triunfar. Mas e onde fica o companheirismo, a confiança (autoconfiança), a amizade? Ou será que quando os pais colocam os filhos em desportos coletivos, não pensam em promover o sentido de civismo, de interação, de cooperação? Não é para isto que temos de preparar os nossos jovens? Não é isto que eles vão ter de aprender para a vida? Talvez agora e por ter concluído com sucesso o curso de treinador de basquetebol, ao ter contacto com outras pessoas e outras perspetivas, possa realmente ter a certeza de que agi da melhor forma que podia, conquistando a confiança destes miúdos, mesmo que para isso eu tivesse em alguns momentos de agir como um deles. Colocar-me ao lado e não acima deles, tal como me foi transmitido no curso de treinadores. Esta é também a opinião dos formadores da Escola Nacional de Basquetebol, da Federação Portuguesa de Basquetebol. Gostaria que algumas pessoas que formam o corpo administrativo do clube onde trabalhei com os vossos filhos, tivessem a oportunidade de ouvir o que estes senhores me transmitiram. Quem sabe assim acreditassem e percebessem que “educar”, num/para um desporto, não é apenas ditar regras, mas também transmitir valores, como o companheirismo. Sei que houve pais que não ficaram contentes quando souberam que ia ser outro o treinador dos filhos e que a partir daí houve pessoas (inclusive algumas que não conheço), que se empenharam em denegrir a minha imagem. Começaram as

mentiras em torno de algumas das minhas atitudes como forma de dissuadir esses pais de me continuarem a querer lá e perto dos filhos deles. A partir daí, tive 4 reuniões com o Sr. Jorge Nobre e sempre com pessoas diferentes como forma de nunca haver testemunhas daquilo que me ia dizendo. Inicialmente foi-me dito que ia trabalhar em conjunto e de forma igual com o treinador Carlos Afonso. Mais tarde comunicaram-me que seria apenas o seu adjunto. A última decisão da direção foi que iria treinar a equipa de SUB 18 e que para o efeito iria ser pago, assim como os outros treinadores passariam a ser. Depois surgiram mais mentiras, como eu ter dito que não trabalhava com o Carlos Afonso. Quando eu sempre disse que não tinha problema nenhum em trabalhar com ele em posição de igualdade, como tinha sido proposto na primeira reunião. Inicialmente foi-me dito que o treinador Carlos Afonso tinha sido apresentado aos pais como treinador dos Iniciados, situação que também se inverteu. Já no final da época e perto das férias, quando os miúdos entre eles combinaram um jogo com as miúdas e eu falei com o coordenador técnico (responsável nomeado pela direção da área desportiva do clube) o Sr. Nuno Cruz, por me ter sido dito que este tipo de decisão seria dele. O Sr. Jorge Nobre, presidente da secção de basquetebol, disse que

não! Argumentando que não era a melhor altura para tal e que não interessava nada fazer esse jogo. Reforçando a ideia dele que os miúdos estão ali é para jogar e não para se divertirem. Mais tarde, fui chamado para uma reunião com a direção do clube onde me foi transmitido que estava dispensado das minhas funções, sem que me fosse dada qualquer justificação, para tal tomada de decisão. Por fim quero reforçar que apenas tentei fazer o melhor pelo clube e pelos atletas que acompanhei durante este tempo e que me dediquei de corpo e alma a todos sem exceção. Quero aproveitar para agradecer ao Sr. Alberto Maia que sempre me apoiou e que tudo fez para que eu continuasse no clube e ao Nuno Cruz pelo apoio técnico que sempre me deu. Ainda uma palavra de apreço a todos os pais e atletas que sempre estiveram do meu lado e me apoiaram incondicionalmente em todos os momentos. Este GRANDE clube, bem maior que qualquer elemento da direção ou corpo técnico, merece o melhor, e será sempre maior que qualquer um de nós, daí o meu tremendo respeito pelo mesmo, que deveria ser seguido por outros que o usam apenas para reconhecimento social.

Ricardo Sebastião Leiria, 30.07.2012


Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

Local

11

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Verão

Onde vai passar as suas férias? Com agosto acabadinho de chegar, mês por eleição destinado ao descanso, o JMG tentou saber que destino escolheram algumas personalidades do concelho para gozar as suas férias

Nome: Álvaro Órfão Profissão: Aposentado Destino de férias: Longínquas terras dos Outeirinhos Leituras de Verão: Ali Babá e os 40 Ladrões Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): Que os assaltantes que me estão espoliando nunca mais sejam apanhados! Expectativas quanto ao futuro: Que esteja para breve a captura e julgamento dos ladrões que me roubaram o subsídio de férias (a mim e a muitos milhares de compatriotas...)

Nome: Alexandra Dengucho Profissão: Advogada Destino de férias: Algarve Leituras de Verão: Legislação e um bom livro policial Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): A situação crítica da esmagadora maioria das famílias portuguesas. Expectativas quanto ao futuro: a esperança é a última a morrer e que o povo lute contra as erradíssimas medidas que estão a ser tomadas por este Governo.

Nome: Jorge de Oliveira Martins Profissão: Empresário Destino de férias: Algarve Leituras de Verão: Biografias. Incluída a recentemente publicada do Joaquim Matos Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): Não levo preocupações na

bagagem porque caso contrário vinha a precisar de férias. Expectativas quanto ao futuro: Que se faça luz no cérebro dos nossos governantes. Confesso que são expectativas muito ousadas e de concretização quase impossível.

Nome: Osvaldo Sarmento e Castro Profissão: Advogado, ao lado e com o apoio do meu colega e filho, Tiago Sarmento e Castro, depois de uma longa tarefa de quase 20 anos, que me levou a passar pelo governo e por cargos da mais relevante responsabilidade no Parlamento, sempre nas áreas da justiça, administração interna e questões de direitos humanos, igualdade, comércio e serviços. Destino de férias: Sempre São Pedro de Moel, por convicção e por gosto... e é por lá que encontro mais de perto a família e os amigos. Leituras de Verão: Um leitor compulsivo lê um pouco de tudo. Por exemplo, “A Pastoral Americana” de um próximo Nobel, julgo eu, refiro-me a Philip Roth, sobre o amor/ódio sobre e na América. “Liberdade”, de Jonathan Franzen, um clássico-moderno sobre o quotidiano. A reler, de Primo Levi, “Se Isto é um Homem”, sobre a dramática experiência do autor e das vítimas do nazismo em Auschwitz... e para que nunca se esqueça, “O que diz Molero” (1977) de Dinis Machado e “Crónica dos Bons Malandros” (1980), de Mário Zambujal, duas obras que se leem de um fôlego e que nos falam do Portugal da segunda metade do século XX... Algo a não perder, mesmo para quem já os leu. Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): Como se viu e já se calcula, uma qualquer saída de fim de semana não implicará grande bagagem... Mas sim, nas Paredes, na Praia da Vieira, nas Árvores,

nas minhas reflexões e nas minhas elucubrações não deixarei de me preocupar com o quotidiano que atinge dolorosamente os nossos conterrâneos desempregados e a viver em níveis de pobreza e que sofrem a dureza de uma austeridade não prometida. Expectativas quanto ao futuro: Penso que na Marinha Grande, como no todo nacional, há que, de forma responsável, assumir com sentido de estado e de responsabilidade, a defesa dos valores que respeitem a dignidade, o que vale por dizer, a defesa intransigente do combate ao empobrecimento e a opção por medidas que possibilitem o crescimento económico e que reduzam o desemprego. No plano pessoal, estarei atento, como sempre estive, e com renovado peso de intervenção nos problemas de natureza nacional, como assim procederei em relação aos combates autárquicos que se avizinham e que são decisivos para a definição estratégica do novo fôlego para o Município da Marinha Grande. Tudo matérias que venho abordando há dois anos e meio no meu blogue pessoal “A Carta a Garcia” www. acartaagarcia.blogspot.com e a que darei crescente atenção e indispensável expressão pública.

Nome: Alice Marques Profissão: Professora Destino de férias: Este ano é a minha aldeia, Cordinhã, no concelho de Cantanhede. Leituras de Verão: Vou aproveitar para terminar de ler “Abraço”, de José Luís Peixoto. E “Liberdade”, de Jonathan Franzen (este foi-me recomendado pelo Osvaldo Castro). E vou passar por livrarias ver o que há de novo sobre economia... Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): Na bagagem levo a incerteza da continuação do CNO (mesmo que com outro nome e outras valências [Centro de Novas Opor-

tunidades]) na Calazans Duarte... Expectativas quanto ao futuro: O meu futuro é depois de 31 de Agosto. Mas quando já se viveu mais de metade da vida, o futuro que nos preocupa não é o nosso, mas o dos nossos filhos. Conseguirá o meu filho um trabalho compatível com o investimento de mais de duas décadas a estudar física?!

Nome: Aurélio Ferreira Profissão: Engenheiro Destino de férias: Portimão (pouco tempo) Leituras de Verão: “Amigos até ao fim”, John Le Carré; “E se Obama fosse Africano?”, Mia Couto Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): a situação económico-social que nos envolve. Expectativas quanto ao futuro: que os dirigentes políticos tenham bom senso.

Nome: Sandra Correia Profissão: Advogada Destino de férias: Algarve Leituras de Verão: 3 livros já comprados. Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): Tentar esquecer essas preocupações que me absorvem no dia-a-dia. Expectativas quanto ao futuro: infelizmente, não muito boas considerando que o pior ainda estará para vir.

Nome: Jorge Santos Profissão: Gestor de empresas Destino de férias: Como habitualmente, Algarve e S. Pedro de Moel. Leituras de Verão: Para mim as férias são um ótimo momento para

estudo e reflexão. Entre outros, levo o livro “As melhores ideias são estúpidas”, de Stephen Shapiro, um investigador especialista em cultura de inovação. Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): Preocupa-me que, salvo honrosas exceções, os políticos continuem a estar mais preocupados com fait-divers e interesses pessoais do que em pensar e atuar para nos ajudar a construir um futuro melhor. Expectativas quanto ao futuro: Espero que as novas gerações estejam disponíveis para se esforçarem na recuperação do país e indisponíveis para aceitarem discursos falaciosos dos que os querem iludir com facilitismos.

Nome: Carlos Carvalho Profissão: Professor Destino de férias: Algarve, mas infelizmente apenas uma semana Leituras de Verão: Ao longo do ano vou sempre comprando mais livros do que consigo ler, tenho neste momento na secretária 4 livros preparados para as férias, mas duvido que consiga ler mais de dois. Quais? Vai ser no momento que escolho. São: O último segredo, de José Rodrigues dos Santos, O último Papa, de Luís Miguel Rocha, Longe é um bom lugar, de Mário Zambujal, e A confissão da Leoa, de Mia Couto. Curiosamente agora que fiz a lista, tudo autores de língua portuguesa. Preocupações que levo na bagagem (ou que tenho no dia-a-dia): Vou-me andar a repetir mas não consigo pensar noutra coisa que não seja a obra do auditório do SOM, apesar de, a ver pelas medidas mais recentes, o caminho que leva a educação em Portugal também me preocupa bastante. Expectativas quanto ao futuro: Há uns dias passou no facebook um cartão da Mafalda que dizia “Às vezes me pergunto se a vida moderna não tem mais de moderna do que de vida”, creio que é isto mesmo que nos está a acontecer e, para o nosso bem-estar físico e psicológico, espero que a situação se inverta, se não a curto prazo pelo menos a médio prazo. ß


Desporto

12

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Futebol 7

Internacionais perto da vitória

A equipa da Marinha Grande “Os Internacionais” está a participar num torneio de Futebol 7, que se encontra a decorrer desde 23 de julho, no Estádio dos Unidos, no Casal dos Claros. Na última semana, dos três jogos realizados a equipa marinhense venceu dois e empatou o restante. Em competição estão 10 equipas distribuídas por dois grupos, sendo que passam à fase seguinte as duas melhores formações de cada grupo. Devido ao bom nível das várias equipas, têm-se realizado jogos de grande qualidade onde são bem visíveis as características técnicas dos jogadores. As finais têm lugar no próximo sábado e a equipa da Marinha Grande figura entre os finalistas. Está, assim, prestes a atingir o objetivo de vencer a competição. ß

Ò Ò Natação

Estafeta vieirense campeã nacional A equipa de natação infantil do Industrial Desportivo Vieirense (IDV) participou no Campeonato Nacional, que teve lugar entre os dias 20 e 22 de julho, nas piscinas municipais de Rio Maior

N

a competição participaram 468 atletas, em representação de 89 clubes provenientes de vários pontos do país, incluindo as regi-

ões autónomas dos Açores e da Madeira. A formação de Vieira de Leiria, constituída pelos atletas André Silva, Francisco Pedrosa, Sandro Francisco, Tânia Mendes e Vasco Figueiredo, evidenciou-se

ao conquistar um primeiro e um segundo lugares. Os atletas estabeleceram ainda novos recordes pessoais. A equipa de estafeta masculina do IDV, composta por André Silva, Francisco Pedrosa, Sandro Fran-

cisco e Vasco Figueiredo, sagrou-se campeã nacional na prova de 4x100m livres e vice-campeã na prova de 4x200m livres, registando os novos máximos distritais. Realce ainda para a prestação da atleta Tânia Mendes, que a nível individual rubricou excelentes resultados. A orientação técnica dos jovens nadadores foi da responsabilidade de Filipe Maçãs. ß

VENDO MESA DE JOGO Com quatro cadeiras. Como nova. 350 euros. Ofereço tapete arraiolos. Telefone: 969 918 972

Fotógrafo Executa serviços de fotografia, a preços competitivos.

913 397 350

Ò Ò Judo

Saraiva apoia Pina nos Jogos Olímpicos Nuno Saraiva regressa esta quinta-feira a Portugal, depois de uma estadia de uma semana em Londres, no âmbito dos Jogos Olímpicos O judoca marinhense foi selecionado pela Federação Portuguesa de Judo e por João Pina para acompanhar a comitiva nos Jogos Olímpicos, apoiando na preparação deste atleta. O estágio de preparação de João Pina teve início em maio, no Japão, continuando depois na Bélgica, em Espanha e em Lisboa. O atleta marinhense esteve presente em todos os momentos. Aos 18 anos e dono de um currículo invejável, Nuno Saraiva é o único português com a medalha de bronze no Campeonato da Europa de Cadetes, conquistada

há dois anos, é vice-campeão de seniores e campeão nacional de juniores. Foi o seu extenso palmarés, aliado ao facto de ser um atleta com o estatuto de alta competição, mas também graças ao seu empenho e determinação que fizeram com que fosse o escolhido para apoiar o judoca João Pina que esteve a representar o país nos Jogos Olímpicos. E Nuno Saraiva não tem parança: chega esta noite ao aeroporto de Lisboa, de onde vai partir já amanhã de manhã rumo à República Checa, onde vai participar

Ò Ò foto: Arquivo

na Taça da Europa de Juniores, de apuramento para o Campeonato da Europa da mesma categoria,

que será disputado em setembro, na Croácia. ß


Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

Opinião

13

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

»Carta ao Diretor

Comissão Política do PSD esclarece posição da Marinha Grande, assim como todos os restantes membros do PSD em funções na Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia e Assembleias de Freguesia, merecem por nós, comissão política, todo o reconhecimento. É um facto resolvido e que julgamos inquestionável, aliás porque já publicamente noticiado e veiculado, que esta comissão política se congratula com o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por todos os seus eleitos. Não pode esta comissão política deixar que se alimentem falsas “retiradas de confiança política”, nem tão pouco que, uma vez mais, se ludibriem os marinhenses com falsas especulações. Naturalmente que alguns dos actuais eleitos continuarão a integrar as nossas listas, bastando que haja vontade conjunta, quer do PSD quer desses potenciais candidatos. Apressar nomes para corresponder a rumores ou alimentar interesses, não acontecerá com esta Comissão Política, comissão esta que criará condi-

ções para que os futuros eleitos locais tenham o acompanhamento e o apoio indispensáveis a um mandato eficaz, em defesa de soluções social-democratas para o Concelho. Salienta mais esta comissão

política que, não nutrindo qualquer afeição por este género de quezílias e falsas verdades, nem tão pouco por questões que as impulsionem, determinou a emissão deste comunicado, única e exclusivamente, pelo respeito que

todos os marinhenses merecem e apenas em jeito da restituição da exactidão dos factos.

Comissão Política de Secção do PSD da Marinha Grande

sobe a temperatura descem os preços 1/8 de página

quinzenalmente no JMG + 120 spots na RCM

1/4 de página

quinzenalmente no JMG + 150 spots na RCM

1/2 página

quinzenalmente no JMG + 180 spots na RCM

400€ 250€ 150€

A

Comissão Política de Secção do PSD da Marinha Grande, para que não se equacionem cenários que nada correspondem à realidade, salvaguardando o respeito pelos seus eleitores, apoiantes e simpatizantes, esclarece o seguinte: a Comissão Política do PSD da Marinha Grande é composta por sete elementos. Orgulha-se esta comissão política, desde já, e embora que recentemente eleita, pelo trabalho que já desenvolve em equipa, reflectindo os propósitos já alcançados um princípio democrático. Das reuniões tidas, em conjunto, em local próprio e com legitimidade própria, com estreita cooperação da JSD concelhia, nada foi ainda debatido acerca das próximas eleições autárquicas a decorrer em 2013, nem tão pouco sobre eventuais escolhas de candidatos. O Dr. António Santos, actual vereador, eleito pelo PSD, em exercício na Câmara Municipal

* Contratos com duração igual ou superior a três meses. Valores mensais. Iva não incluído.


Opinião

14

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

»Opinião

Água Benta – sentido e significado? A água é um elemento essencial para vida na terra. Não estranhamos que a Sagrada Escritura fale dela como uma bênção de Deus e esteja ligada a rituais de purificação e seja, ela mesma, sinal de purificação. Esta ideia é reforçada num dos sacramentos (sinais visíveis da graça invisível de Deus) mais importantes das igrejas cristãs: o Baptismo. Ritual de iniciação, de vida nova, de morrer para o homem velho e viver por Cristo, Homem Novo. Há algumas celebrações na Igreja, a que chamamos sacramentais que, pela oração, nos ajudam a receber as graças de Deus. Uma dessas orações pode ser a oração de libertação de tudo o que nos afasta de Deus a que, genericamente, referimos como pecado ou mal. Associado a esta oração está a aspersão de água benta que nos recorda o nosso Baptismo e a vida nova recebida. Acolher esta vida nova em nós ou aspergir água benta nas nossas coisas é sinal de proteção contra o Mal. Por tradição as igrejas católicas tinham pias de água benta à entrada. Os cristãos molhavam a mão com essa água benta e benziam-se não só em sinal de recordação do sacramento que os fez cristãos mas também como sinal de proteção contra o mal. Claro, acompanhado este gesto da respectiva fé e do desejo de uma vida de maior santidade. Este bem sagrado, está à mercê dos fiéis. Mas, infelizmente, com o aumento de crendices, de superstições, de abusos e de recomendações de pseudo-bruxas que sugeriam às pessoas que fossem buscar água benta às igrejas para fins menos-próprios, muitas das igrejas deixaram de ter água benta nas pias. Assim acontece na Paróquia da Marinha. Mas os cristãos conscientes sabem que há outros meios para acolher a bênção de Deus: a participação na Eucaristia dominical, a escuta da Palavra, a partilha fraterna, a oração de bênção. Não será certamente por falta de água benta nas igrejas que os cristãos se sentirão privados de meios de salvação. E, na vida, temos de seguir a lei do mal menor. Claramente esta opção das paróquias é a mais ajustada para evitar comportamentos menos próprios de quem quer ganhar dinheiro à custa de crendices e abusos.

Padre Pedro Viva Paróquia da Marinha Grande

Carta ao diretor Pelas pequenas coisas boas

João E. Cruz

Ao Director do Jornal da Marinha Grande. Na 1ª página do jornal de 26 de Julho de 2012, refere que “João Cruz trama António Santos” e no seu editorial em que faz todo um desenvolvimento do “estranho caso do PSD local”, causa uma 1ª impressão nefasta e parece querer levar-nos a um romance histórico-cultural para emocionar o leitor negativamente, mas também não sendo uma narrativa envolvente, sinto que o público na sua análise o transporta para o surpreendente, para o complexo e para o contraditório. Senhor Director, sempre achei

que a imprensa é importante para quem exerce a política da sua empresa e se não se comunica as organizações não se desenvolvem. Mas será que o seu processo de análise pode ser apelativo e se adequa aos princípios éticos quando descredibiliza capacidades e aptidões de pessoas que acompanham actividades políticas há 34 anos e com actividade profissional de câmaras e obras públicas desde 1967? Sei que a liberdade de imprensa abrange o direito de informar, de se informar e de ser informado, com rigor e objectividade, aliás, apanágio do

que conhecia do nosso jornal, assegurando a possibilidade de expressão e de confronto das diversas correntes de opinião. Refiro, por exemplo, o comunicado na página 3, imanada da CPS que contém as suas conclusões, depois a entrevista do próprio vereador na página 7 que é coerente, clara e honesta, e na mesma página contém a minha entrevista cujo conteúdo se adequa para ganhar eleições, aliás, já que contém o que é do mais elementar dos princípios pela qual todos os partidos regem suas moções. A parte da estratégia do PSD que citei é também

o princípio pela qual se baseia para eleger pessoas para servir pessoas em funções públicas. Porém, as considerações que teceu a meu respeito não favorecem o PSD, porque revelam expressar dúvidas da veracidade dos objectivos que a expressão da moção de estratégia contém, e renega os princípios da boa-fé dos seus leitores que são votantes. Com a palavra “trama” fere a imaginação, não atinge um fim, não doutrina, muito menos o deve levar a pensar que submete os fiéis ao poder de outros que decidam por eles. ß

»Opinião

O pregador de mentiras Sabemos, sabe o povo desde os tempos imemoráveis, que uma franja de políticos são ignorantes, incompetentes, oportunistas sem escrúpulos, que pouco ou nada querem saber do bem público. Amar a Pátria é amar as leis e a honra das palavras, este bem supremo. São preciosos laços de convivência que nenhum infame ou ímpio e cruel delator pode profanar. Ontem, 15/07/2012, num dos canais abertos da televisão vi, num ímpeto de crueldade que se atiça a cada tempo, o 1º Ministro dizer que, “tenho consciência que aquilo que estou a exigir aos portugueses não é demais”. Neste senhor já nada me espanta, mas tenho medo, porque esta blasfémia não aparece isolada, porquanto a cronologia deste homem à frente dos destinos do País em apenas um ano foi tormentosa

para o povo, com repercussões devastadoras na vida das pessoas e famílias. A Constituição da República Portuguesa assenta em três pilares fundamentais: liberdade; igualdade e fraternidade. A liberdade que a Democracia consagra não tem um pensamento único, é plural. As pessoas podem e devem ser interventivas com a sua crítica e manifestações. Coisa que os psicopatas políticos, que se movimentam nos corredores do poder lá para os lados de S. Bento, não aceitam. Veja-se a crispação do executivo e partidos que o sustentam quando o Tribunal Constitucional vetou o roubo que constitui a perda do 13º e 14º meses dos funcionários públicos e reformados/aposentados. Quanto a mim, trata-se de um roubo vil porquanto, com esta medida, o governo proibiu a maioria dos trabalhadores a ter fé-

rias, indispensáveis a repor as forças físicas e anímicas para mais um ano de trabalho mas também, com esta medida, castigou as crianças filhas dos trabalhadores cujo subsídio lhes foi cortado. É de uma crueldade hedionda: eles; o executivo, porque tem bons vencimentos, vão ter boas férias assim como as suas crianças, quanto aos trabalhadores e seus filhos são brutalmente expoliados daquilo a que todos deviam ter direito. Hoje, foi o castigo perpetrado com o roubo do subsídio de férias, em Dezembro é o roubo do subsídio de Natal. Este subsídio é fundamental para a grande maioria dos trabalhadores poderem dar um natal diferenciado aos seus filhos. Estes roubos constrangem-me a “alma”. No momento de escrever estas linhas fui acometido de um nojo profundo, porque medidas destas só são comparáveis

a um fora da lei na prática de atos que vão frontalmente contra a lei estabelecida. É por tudo isto que o povo, mais que nunca, deve protestar: herói é aquele que não se cala, é preciso exortar ao cumprimento cabal da Constituição. Infelizmente aquele que jurou cumprir e fazer cumprir a Constituição tem 20 costelas de direita. As restantes quatro, flutuantes, andam por aí meio perdidas lá para os lados da Coelha. Nunca é demais exaltar à alma lusitana: grite! Faça ouvir a sua voz. Diga não à mentira; à traição; à incompetência e crueldade; à falta de sensibilidade humanismo e falta de vergonha. O castigo para os diabitos só pode ser a exoneração e julgamento por lesa Pátria.

Leonel Pereira Silva Marinha Grande


Saúde

Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

15

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Psoríase

Associação aconselha exposição solar moderada da exposição solar”. ÒÒO que fazer?

Muitos doentes de psoríase evitam ir à praia, apesar dos benefícios da exposição solar, com receio de “olhares indesejados” “Apesar da exposição solar induzir melhorias na psoríase, muitos doentes inibem-se de ir à praia para não sofrerem com o preconceito de mostrar a sua doença às outras pessoas, que a confundem erradamente com uma doença contagiosa”, alerta Vítor Baião, presidente da Associação Portuguesa

de Psoríase (PSO Portugal). Segundo o responsável, “é importante saber que o sol traz algumas melhorias nas lesões na pele e pode mesmo ajudar na regressão da doença. Por isso, os doentes de psoríase devem ir à praia, sem esquecer os horários adequados e aplicar um hidratante corporal depois

A PSO Portugal recomenda que o sol é bom para a psoríase porque ajuda a pele a cicatrizar e a reduzir a inflamação. Uma curta exposição diária ao sol, evitando as queimaduras solares, é suficiente para fazer desaparecer as placas. Apesar do sol poder ser bom para a pele psoriática, as pessoas com psoríase devem proteger-se contra os efeitos nefastos dos raios UVA e UVB. Encontram-se disponíveis protectores solares formulados para pele atópica, que hidratam a pele e protegem-na do sol, o que é essencial na psoríase. A roupa que esteja demasiado apertada pode irritar a pele e tende a agravar os sintomas. A Associação aconselha a usar roupas le-

Graça Barbeiro CLÍNICA OTORRINO

Ouvidos ∙ Nariz ∙ Garganta

Consultas / Urgências / Exames / Cirurgias tel. 244 811 324 | telm. 963 972 107 | LEIRIA

ves, largas e confortáveis. Fibras naturais e macias como o algodão é o ideal. Antes de ir para a praia, é bom não esquecer de levar chapéu e óculos escuros. ÒÒO que é a psoríase?

A psoríase é uma doença autoimune que se manifesta no maior órgão – a pele, não sendo contagiosa é crónica e pode surgir em qualquer idade. O seu aspeto, extensão, evolução e gravidade são variáveis, caracterizando-se pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afetam sobretudo os cotovelos, joelhos, região lombar, couro cabeludo e unhas. Cerca de 10 por cento dos doentes acabam por desenvolver artrite psoriática. A doença afeta mais de 250 mil pessoas em Portugal e cerca de 125 milhões em todo o mundo. ß

LOZANO LOPES NEUROCIRURGIÃO

(Chefe de Serviço do CHC - Hospital Covões)

Doenças do sistema nervoso e coluna Consultas na Marinha Grande (Clinigrande) Tel: 244 574 060

Ò Ò Profissionais aconselham:

Cuidados a ter com o calor Numa altura em que as pessoas estão mais expostas ao sol e ao calor, os profissionais do Centro Hospitalar Leiria-Pombal (CHLP), deixam alguns conselhos aos seus utentes para se protegerem e cuidarem da sua saúde. Servir cada vez melhor a população, prevenindo eventuais problemas que possam surgir associados a esta época do ano, é o grande objetivo. João Coucelo, diretor clínico do CHLP, salienta que “nesta altura, as pessoas passam mais tempo ao ar livre, vão à praia ou fazem passeios e desporto, e todas estas atividades implicam cuidados acrescidos, especialmente em crianças, idosos e outros dependentes, para que todos possam usufruir de uma relação saudável com o sol, e aproveitar o verão”. “No período de férias as pessoas devem aproveitar para se libertar do stress do dia-a-dia, relaxar, e aproveitar para reforçar ou adotar um estilo de vida mais saudável, dedicando algum tempo a atividades que distraiam, a uma alimentação mais cuidada, leve, variada e saudável. E é sempre muito importan-

te ter cuidados redobrados no que toca ao calor”, refere João Coucelo. É imprescindível fazer uma boa hidratação, bebendo entre um litro e meio e três litros de água por dia, sendo que a ingestão de água pode ser complementada com sumos de fruta naturais, tisanas ou chá. O consumo de líquidos é fundamental, mesmo na ausência de sede, com especial atenção para as crianças, idosos e dependentes. ÒÒProteger a pele…

No que toca à proteção solar, Martinha Henrique, dermatologista do CHLP, explica que “é imprescindível aplicar protetor todos os dias, no rosto e nas restantes áreas do corpo expostas (na praia deve-se renovar a sua aplicação a cada duas horas), usar chapéu, óculos de sol e roupa e calçado adequados”. Martinha Henrique salienta que “devemos evitar a exposição excessiva ao sol, que no imediato é responsável por queimaduras solares, que podem no futuro contribuir para o aparecimento de tumores cutâneos como o mela-

noma, que é um tumor maligno grave. A exposição crónica ao sol é responsável pelo chamado fotoenvelhecimento e pelo aparecimento de outro tipo de tumores”. ÒÒ… e o estômago

Outra questão a acautelar no verão são as intoxicações alimentares. Mais frequentes nesta época devido à temperatura ambiente elevada, devem ser evitadas com cuidados redobrados na confeção e conservação dos alimentos durante os dias de maior calor. Deve escolher alimentos frescos e cuja origem lhe inspire confiança; não consumir ovos e carne de aves que não estejam completamente cozinhados; lavar cuidadosamente os alimentos que vão ser consumidos crus, bem como os utensílios de cozinha e superfícies que contactam com os alimentos; e não utilizar os mesmos utensílios para alimentos crus e cozinhados. Depois de confecionados, os alimentos deve ser conservados no frigorífico e devem ser consumidos num curto espaço de tempo. ß

Vamos dar VIDA dando SANGUE! 1ª Terça-Feira do mês 10h30 às 12h30 e 15h às 17h30 Associação de Dadores de Sangue da Marinha Grande

Telefone: 244 504 818


16

classificados

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

José Figueiredo Advogado

Pós-Graduado em Direito Fiscal das Empresas Pós-Graduado em Fiscalidade Áreas de Actividade Direito Fiscal | Direito Comercial | Direito da Insolvência | Revitalização de Empresas Av. Combatentes da Grande Guerra, 43 - 2º C, 2400-123 Leiria - Portugal Tel.: 244 823 755 · Fax: 244 813 522 josefigueiredo-1985c@adv.oa.pt · www.josefigueiredoadvogado.com

EMPREGO PRECISA-se

IEFP

Centro de Emprego da Marinha Grande

Rua Tenente Cabeleira Filipe, 28 – 2430-306 Telefone 244 567 019 Fax 244 567 027 E-mail: cte.marinhagrande@iefp.pt

ÂÂDesenhador: Desenhador/Modelador 3D C/Experiência Programa Soldwords. Tempo completo. IEFP oferta nº 587814753 ÂÂDesenhador: Desenhador com conhecimentos de Autocad construções mecânicas e máquinas industriais. Tempo completo. IEFP oferta nº 587815266

Project Manager / Sales Engineer (mercado Alemão)

pré-requisitos

• Fluente em Língua Alemã, leitura e escrita (factor eliminatório) • Experiência em gestão de projecto e/ou vendas técnicas • De preferência, fluente em Inglês  (factor não eliminatório) • De preferência com experiência em moldes / background técnico • Disponibilidade para viajar Enviar currículo vitae para  hr@aesmolds.com

Empresa de Injeção de Plásticos na Alemanha

precisa para os seus quadros

Operador/es/as

oferta nº 587821587 ÂÂOperador de Engenho de Furar: Bons conhecimentos de polimento de moldes. Tempo completo. IEFP oferta nº 587821587 ÂÂEmpregado de mesa: Com curso de formação Mesa/Bar e/ou experiência. Tempo completo. IEFP oferta nº 587823111 ÂÂOperador de máquinas ferramentas de comando numérico: Experiência de operador e programador CNC para programar máquinas e maquinar peças. Tempo completo. IEFP oferta nº 587823367 ÂÂEncarregado de Matérias Plásticas: Chefe de turno de injeção; experiência mínima 2 anos na função ou função idêntica. Tempo completo. IEFP oferta nº 587823371

ÂÂMontagem de máquinas: Montagem de máquinas industriais. Metalomecânica com alguns conhecimentos de serralharia. Tempo completo. IEFP oferta nº 587815496

ÂÂSerralheiro de ferramentas moldes cunhos e cortantes: Experiência de serralheiro de bancada para retificação, montagem e desmontagem de moldes. Tempo completo. IEFP oferta nº 587823372

ÂÂDesenhador: Para trabalhar com texturização de moldes, curso profissional nas áreas de design gráfico ou modelação ou licenciado em Artes Gráficas ou Design Gráfico, Inglês Fluente (falado e escrito). Tempo completo. IEFP oferta nº 587818827

ÂÂEncarregado: Matérias Plásticas. Montagem e desmontagem de moldes, afinação do processo produtivo, ser metódico e organizado, ter capacidade de liderança de equipas. Tempo completo. IEFP oferta nº 587825820

ÂÂFresador Mecânico: Fresador CNC com experiência ou formação na área. Tempo completo. IEFP oferta nº 587820667

ÂÂAjudante de Cozinha: Com experiência. Tempo completo. IEFP oferta nº 587825958

ÂÂEmpregada Doméstica para Casas Particulares: Experiência mínima 10 anos como empregada doméstica interna (cozinhar, arrumações e limpezas em geral), acompanhamento de crianças menores de 3 anos, domínio das línguas inglês, espanhol e Tagalo, disponibilidade para usar uniforme e acompanhamento em deslocações ao estrangeiro. Tempo completo. IEFP oferta nº 587821127 ÂÂ Polidor de metais: Operador de máquina de polir metais, bons conhecimentos no polimento de moldes. Tempo completo. IEFP

ÂÂSerralheiro Civil: com experiência, bons conhecimentos de cortar, quinar ferro e inox, rebarbar/acabamento, soldar a TIG. Tempo completo. IEFP Oferta nº 587826498 ÂÂMecânico de Automóveis: Tempo completo. IEFP oferta nº 587826510 ÂÂDesenhador: para a área de moldes, conhecimentos proengeneer e/ ou cimatron 2D/3D. Tempo completo. IEFP Oferta nº 587826551 As ofertas de emprego divulgadas fazem parte da base de dados do IEFP Para mais informações: http:// www.netemprego.gov.pt/ ou diriga-se ao centro de emprego. O Jornal da Marinha Grande não garante a disponibilidade das mesmas e isenta-se de qualquer responsabilidade em caso de lapso.

Imobiliário Arrenda-se

Diversos

ÂÂApartamentos T1, T2, T3: Sem fiador. Contacto: 926 128 536 ÂÂQuarto: na Marinha Grande. Contacto 911 763 207 ÂÂApartamentos T1, T2, T3: com e sem mobília e, Lojas. Junto à Escola Calazans. Contacto 244 573 440 ÂÂT2 no centro da cidade e loja: na Av.ª 1º de Maio nº 83. Trata o proprietário: 919 087 519 ÂÂT3 com garagem: bem localizado, 300,00 euros/mês. Contacto 244 503 784 ou 910 362 426 ÂÂGaragem – Ordem (35m2): Para automóvel, autocaravana, etc. Sitas na Travessa Arnaldo Barbeiro – Ordem. Telemóvel 919 356 504 (Marque Visita)

ÂÂPROBLEMAS FINANCEIROS? PENHORAS? PRESTAÇÕES ATRASO? NENHUM PROCESSO FICA SEM SOLUÇÃO! MARQUE REUNIÃO TEL 244542710-969512041 ÂÂEducadora de Infância: aceita crianças até aos 5 anos para trabalhar em ambiente familiar. Contacto: 917 991 704 ÂÂMudanças 24h/dia: Incluindo fins-de-semana. Disponibilidade imediata. Contacto: 960 032 771 ou 910 148 270 ÂÂAnanail’s: Unhas de gel – 14€; Gelinho – 10€; Verniz de gel 7,50€. http://facebook.com/ananails.nails de segunda a sábado em Casal Galego. Marcações: 929 264 738 ÂÂPladur: Executam-se trabalhos em pladur, tetos falsos e eletricidade. Contacto: 919 973 787

ÂÂApartamento T2: Mobilado, na Pedra do Ouro. 400 euros por mês. Contacto: 936 677 889

ÂÂCavalheiro: 64 anos, procura senhora livre. Assunto sério. Contacto 916 968 111

Imobiliário Compra-se

ÂÂExiste uma solução para si. Tem prestações em atraso? Penhoras no vencimento? Está a pensar “entregar” a casa ou o carro ao banco? Tlm: 915 992 772

ÂÂMoradias: Tem uma moradia semi-nova ou nova para vender? Troco por T3. Tel.: 936 677 889

ÂÂDão-se: gatinhos, na cidade da Marinha Grande. Telefone: 914 580 925 // 919 737 733

ÂÂArrendam-se quartos: Figueiras, WC privativo. Serventia cozinha. Contacto: 916 321 911

Diversos Vende-se ÂÂVende-se: PP e PEAD moído, cores e natural. Contacto: 962 069 543 ÂÂVende-se quarto juvenil: Com duas camas, secretária e mesa de cabeceira: 969 918 972 ÂÂVende-se: Quarto de casal, com duas mesas de cabeceira, cómoda, camiseiro e roupeiro. Em estado novo. Contacto: 912 401 703

Classificados

é no JMG Ligue agora para o 244 502 628 ou escreva-nos para Travessa Vieira de Leiria, nº 9, Marinha Grande

ADMITE-SE

de Máquina de Injeção

Compro bibliotecas

para montagem e afinação de moldes

Livros antigos e recentes.

para a produção.

Fotografias, Quadros, Moedas e Recheios.

VENDEDOR/A Comissionista Carros sem carta.

Com conhecimentos de Inglês (nível básico).

Contacto: 962 839 033

Telemóvel: 964 890 496

Já existem operadores portugueses na empresa. Resposta a este jornal ao nº 6582 via CTT ou para o e-mail emprego@jornaldamarinha.pt


Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

diversos

17

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

ADMISSÃO

Empresa de moldes instalada na área de Alcobaça recruta:

Projectista

Mínimo 3 anos experiência

Operador fresadora CNC

Algarve

Arrenda-se casa para férias. Para mais informações contactar:

919 523 510 / 968 634 080 938 120 616 / 917 327 899 / 914 864 764

Desapareceu de casa, perto do Centro de Saúde. Tem 10 anos 919 133 115 - Dá-se Recompensa.

Operador de bancada

Arrenda-se

Vendem-se 8 Moradias Novas

Mínimo 5 anos de experiência

Vivenda

Rua Dom Frei Brás de Barros, Lt 13 R/C Esq., 2410-035 Leiria Email: rigordoconhecimento@sapo.pt

Bem localizada. Contactos: 967 810 888 e 912 706 559

Baixo preço. Por motivo de doença

Mínimo 3 anos de experiência com conhecimento de programação

Relva Sintética Vendemos e aplicamos. Desporto: Ténis, futebol, golfe, lazer. Contacto 965 884 038 · www.guiaperfeito.com

Com grandes áreas, garagem para 3 ou 4 carros, em pequeno loteamento (5000m2) com campo desportivo. Contacto 918 661 650

Jardineiro

Manutenção de jardins. Técnico de bonsai. Árvores de fruto. Árvores ornamentais. Sebes, arbustos. Tem problemas e não sabe o que fazer? Ligue: 916 003 143

Arrenda-se Portimão

Apartamento com 2 quartos, sala, 2 WC. Cozinha equipada, marquise com máquina de lavar roupa e ferro e tábua de engomar. Boa localização, bons acessos, a 5 minutos, a pé, do centro de Portimão. Perto do Mercado Municipal, do Centro de Saúde e de uma Farmácia. A 10 minutos da Praia. Com possibilidade de mais uma cama desdobrável para criança ou jovem. Ideal para 2 casais e uma criança.

60 euros por dia. Ou 650 euros por quinzena. 50% do pagamento no ato da reserva e o resto do valor na entrega da chave. Contacto: 965 892 011

Agradecimento José Jorge Martins Queirós 65 anos Natural de Ponte de Sótão Residiu na Marinha Grande Falecido a 27/07/2012

Seus familiares, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

4º Ano de Eterna Saudade Iria da Conceição Direito Russo Borralho Residia na Amieirinha Falecida a 5/08/2008

Seu marido, filha, neto e restante família recordam-na com eterna saudade.

Manuela Trovão Agente de execução 1º Anúncio Nº do Processo: 4549/08.9TBLRA Leiria – Tribunal Judicial – 2º Juízo Cível Exequente: Valor Horizontal – Sociedade Imobiliária, S. A. Executado: Cristina Maria do Amaral Abreu Valor: 1.547,22€ Referência Interna: PE/189/2008 Manuela Trovão, Agente de Execução, titular da cédula profissional 3639, com escritório secundário na Av. Marquês de Pombal, Lt 1, Bl A, 1º C, Leiria, faz saber, que nos autos acima identificados foi designado o dia 13 de setembro, pelas 10:00 horas, no Tribunal Judicial de Leiria – 2º Juízo Cível, para a abertura de propostas em carta fechada, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria desse Tribunal, sito no Largo da República, Leiria, pelos interessados na compra do seguinte bem: Imóvel - ½ (metade) indivisa do prédio Rústico sito em cruzes, freguesia e concelho da Marinha Grande, composto de terra de semeadura com 950,00m2, a confrontar do Norte com Augusto da Silva Sapateiro, Sul com António de Sousa Baridó, Nascente com Companhia Portuguesa de Caminhos de Ferro, Poente com Joaquim Duarte e Outros, inscrito na matriz sob o artigo nº 9059 daquela freguesia e descrito na Conservatória do Registo Predial da Marinha Grande sob o nº 16752 da mesma freguesia. Penhorado a: Cristina Maria do Amaral Abreu Valor Base Para Venda: 4500.00 euros. As propostas deverão ser, no mínimo, iguais ou superiores a 70% do valor base anunciado, ou seja, 3.150,00 euros. Informações adicionais: Os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, cheque visado à ordem da Agente de Execução, no montante correspondente a 20% (vinte por cento) do valor dos bens, ou garantia bancária no mesmo valor, de acordo com o nº 1 do artº 897º do C.P.C.. Devem ainda identificar-se convenientemente, encerrar a proposta num subscrito branco devidamente colado e sem quaisquer dizeres e/ou marcas exteriores e dirigi-los ao processo e Tribunal indicados nos presentes editais/publicações. É fiel depositário do bem a vender a executada que deve mostrar o bem a pedido. Não foram reclamados créditos no âmbito da presente execução. Data e Assinatura 17-07-2012 A Agente de Execução, Manuela Trovão Cédula Profissional: 3639 1ª Publicação na Edição nº 2521 do JMG de 2 de agosto de 2012

Agradecimento Laura Filipe Guerra Godinho 83 anos Residia na Ordem Falecida a 27/07/2012

Seu marido, filhas, genro, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar e informam que será celebrada missa de 7º dia hoje, dia 2/08/2012, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial desta cidade.

Agradecimento Guilherme Xavier Vieira Pedro 53 anos Residia em Picassinos Falecido a 30/07/2012

Sua esposa, filhos, irmãos, cunhados, sobrinhos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar e informam que será celebrada missa de 7º dia no próximo dia 4/08/2012, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial desta cidade.

4º Ano de Eterna Saudade

Agradecimento

Iria da Conceição Direito Russo Borralho

Maria da Conceição Antunes Taínha

Residia na Amieirinha

87 anos Residia na Marinha Grande Falecida a 30/07/2012

Saudades MÃE Sorri quando a dor te torturar E a saudade atormentar Os teus dias tristonhos vazios Sorri quando tudo terminar Quando nada mais restar Do teu sonho encantador Sorri quando o sol perder a luz E sentires uma cruz Nos teus ombros cansados doridos Sorri vai mentindo a sua dor E ao notar que tu sorris Todo mundo irá supor Que és feliz

Seu filho, nora, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar e informam que será celebrada missa de 7º dia no próximo dia 4/08/2012, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial desta cidade.

Centro de Emprego da Marinha Grande Tel. 244 567 019


diversos

18

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Totoloto

Como utilizar

9 - 20 - 24 - 27 - 35 + *12

os QR do JMG 1º Passo: através do seu telemóvel aceda a www.getqrreader.com e instale o leitor QR apropriado.

Madagáscar 3

2º Passo: inicie a aplicação e faça a leitura do código QR apontando a câmara do seu equipamento ao mesmo.

Farmácias de Serviço

Ano: 2012 País: EUA Género: Animação, Aventura, Comédia Duração: 93 minutos

quarta-feira 10 - 18 - 19 - 28 - 30 + *5

Realização: Eric Darnell, Tom McGrath, Conrad Vernon Intérpretes: Ben Stiller, Chris Rock, David Schwimmer, Jada Pinkett Smith, Sacha Baron Cohen, Bryan Cranston, Vinnie Jones, Paz Vega

Sinopse: Alex, o leão, Marty, a zebra, Melman, a girafa e Glória, a hipopótamo regressam ainda mais determinados a voltar a Nova Iorque, enquanto o Rei Juliano, Maurício e os Pinguins anseiam por mais uma fantástica aventura! Nesta jornada que vai levá-los pela Europa, encontram o disfarce perfeito: um circo itinerante, que eles

Joker 3.280.345

Euromilhões 14 - 15 - 21 - 23 - 48 + *2 *10

Lotaria Clássica 1º Prémio................................... 00112 2º Prémio................................... 21601 3º Prémio................................... 45800

Lotaria Popular 1º Prémio................................... 91924 2º Prémio................................... 93154 3º Prémio................................... 38362

tratam de reinventar ao estilo Madagáscar. ß

4º Prémio................................... 61065

Marinha Grande 5ª

Duarte

Santa Isabel 244 575 349

244 503 024

Sáb. Guardiano

244 502 678

Dom. Central

244 502 208

Roldão

244 502 641

Moderna

244 502 834

Duarte

244 503 024

www.jornaldamarinha.pt/tv

vantagens

Sanches

244 892 500

Godinho

244 832 432

Sáb. Central

244 817 980

Dom. Lino

244 832 465

Higiene

244 833 140

Avenida

244 833 168

Oliveira

244 822 757

JMGTV

Sim?

C U P Ã O D E ASS I NAT U RA Aproveite as de ser

Leiria

Gostava de receber o JMG por Internet?

assinante

DO JMG

> Desconto na Publicidade

até 25%

Serviço de Atendimento ao Assinante:

244 502 628

Nome:

Então é muito simples:

Morada: Localidade:

C. Postal: País:

Telefone:

Actividade Profissional:

Assinatura Anual 30 euros Assinatura Anual online 25 euros

Assinatura Semestral

15 euros

Faça-nos chegar um cheque no valor de 25 euros, o seu endereço de e-mail... e pronto! Já está. Durante um ano lê o Jornal da Marinha comodamente no seu computador.

Junto envio cheque/vale postal nº_________sobre o banco___________no valor de __________ emitido à ordem de Jornal da Marinha Grande, Lda. para pagamento da minha assinatura. Enviar num envelope para Jornal da Marinha Grande Travessa Vieira de Leiria, nº 9 - Apartado 102, 2430-902 Marinha Grande E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt • Internet: www.jornaldamarinha.pt

Fácil, não é?

Em caso de dúvidas, contacte-nos: 244 502 628

carneiro 21.03 > 20.04

TOURO 21.04 > 20.05

GÉMEOS 21.05 > 21.06

CARANGUEJO 22.06 > 22.07

LEÃO 23.07 > 22.08

VIRGEM 23.08 > 22.09

Sobretudo no plano da amizade, pode viver um momento menos caloroso. Afetivamente..., espere pelos próximos tempos. Nesta altura, tente não contrariar uma forte tendência para fazer coisas diferentes do habitual. É certo que isso poderá pôr em risco uma certa imagem mais convencional que lhe dá alguma segurança.

Os seus pensamentos sobre o amor estão, de momento, a um nível elevado. Alguém pode entrar na sua vida, trazendo consigo um amor ideal. Pode, durante o dia, andar a sonhar mais vezes do que é costume. Pode até receber um convite para viajar para sítios agradáveis. É possível que surja um amor platónico, o que lhe trará muito prazer.

Não deixe para esta altura decisões importantes que se prendam com o lado prático da vida. As suas variações súbitas de humor ou alterações de comportamento não vão deixar que se concentre em grandes pormenores ou que tente perceber tudo o que se passa à sua volta. É possível que se possa sentir sem coragem e fisicamente em baixo de forma.

Neste momento estará mais desenvolvido o seu lado fantasista. A emoção e o sentimento envolvem o seu Eu. Se se sentir mais melancólico ou mais absorvido por imagens do passado, arranje um programa com o seu amigo Virgem ou com o seu amigo Touro e verá que tudo melhora. De modo inesperado o mundo da imaginação abre-lhe novas portas.

Nesta fase, terá uma maior capacidade de comunicar as suas ideias, necessitará de se juntar aos seus amigos e planear com eles novos projetos. Pode receber uma visita inesperada, ou conhecer alguém que lhe traga coisas novas ou ideias interessantes. Isso irá, de uma certa forma, alterar a sua rotina.

Por muito grande que seja, neste momento, o seu desejo de aceitar uma proposta fabulosa a nível profissional, e por maior que seja a sua noção de que é isso que realmente pretende, pense bem nos prós e nos contras, pois algo de complicado ou eventualmente prejudicial poderá estar escondido por detrás dessas facilidades aparentes.

BALANÇA 23.09 > 22.10

ESCORPIÃO 22.10 > 21.11

SAGITÁRIO 22.11 > 20.12

CAPRICÓRNIO 21.12 > 19.01

AQUÁRIO 20.01 > 18.02

PEIXES 19.02 > 20.03

Pode passar por situações estranhas na sua vida amorosa, ao deixar as suas emoções chegarem a extremos. Pode ocorrer uma certa má disposição e sentirá o desejo de maior independência. O nervosismo, causado pela repressão de alguns sentimentos, pode causar-lhe problemas a si ou à sua família.

Sentirá, possivelmente, que algo dentro de si estimula o seu interesse por assuntos espirituais ou relacionados com o oculto; pode até tentar trazer ao domínio público questões delicadas, o que terá resultados surpreendentes se não falar exclusivamente com a voz dos seus instintos mas também com o coração.

Este trânsito manifesta-se de diferentes modos mas pode lidar com ele tomando certas precauções: evite agir de uma forma pouco clara, porque não está com disposição para enfrentar problemas; tenha cuidado com ações enganosas. Os negócios podem sofrer devido a atos desonestos, qualquer tipo de indefinição ou mal entendido.

Esta altura é favorável ao estímulo da sua sensibilidade intuitiva, pelos seus relacionamentos com outras pessoas. Estando a sua imaginação de tal modo desperta, o mundo do quotidiano poderá parecer-lhe pouco interessante; assim sendo, tenha cuidado para não fugir para o seu mundo de sonhos.

A harmonia entre o Sol e Úrano faz com que se sinta particularmente inquieto. Será óptimo para si se optar por visitar um amigo que já não vê há algum tempo. De igual modo, é muito provável que durante este trânsito venha a receber notícias de alguém de quem já nada sabe há muito tempo. As ideias estarão mais atuantes do que as palavras.

Pode dar maior importância, valorizar mais o efeito, o impacte de um projecto do que os meios para o realizar. Se quiser atrair, seduzir os outros para o tal projeto, aproveite agora. Um aliado Balança ou Gémeos ajudá-lo-á a obter resultados mais positivos. Sentir-se-á, provavelmente, bastante bem. Evite o esbanjar de dinheiro.


Jornal da Marinha Grande 2 de agosto de 2012

Local

19

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

»Opinião

Histórias da minha terra: Garcia A Garcia ao longo dos tempos nunca esteve bem servida de comunicações quer nos telefones fixos da PT, quer nos telemóveis, independentemente da operadora que seja, nos fixos porque roubam os cabos por causa do cobre, quer agora nas TV-S com a passagem do sistema analógico para o digital TDT. A PT tem feito o possível e aos poucos vai resolvendo os problemas, o que é de louvar, é o que se tem visto há umas semanas atrás na Garcia, com a colocação de novas cabines e postes, só há que ter dúvidas é quanto ao local onde os mesmos foram colocados, NOS TERRENOS DA IGREJA...Tão perto da parede onde está o altar. Será que a PT também pediu autorização à Igreja ou aos seus representantes? Será que estes também foram fazer queixas ao S. Bispo, ao vigário, e ameaçaram o Sr. padre Armindo Castelão? Ou estiveram de férias e não viram? Só viram do outro lado... E mesmo assim escon-

didos... Espera-se que pelo menos tenham dado conhecimento A SANTA BÁRBARA e a S. SEBASTIÃO! É que são mais duas cabines e um poste agora. Então agora ninguém se preocupa com a área que eles estão a ocupar, ou será que eles, PT, vão pagar uma renda à Igreja como fazem as outras operadoras? Por afirmações de um benemérito, ilustre defensor dos interesses da terra, podem ocupar à vontade e à BORLA, é em benefício da terra. De uma coisa os moradores da Garcia não têm dúvidas: se a PT pagasse renda como as outras operadoras pagam pelo espaço que ocupam, com as suas antenas, aquelas cabines e o poste nunca seriam ali colocados mas sim uns metros mais a norte – nascente. E são estes senhores e senhoras os defensores do património da Igreja. Sem comentários.

Morador atento

Informação aos leitores A direção do Jornal da Marinha Grande informa que não se publicarão as edições de 9 e 23 de Agosto, por motivo de férias. Marcamos encontro para o dia 16 de Agosto. Informamos que os nossos serviços estarão abertos de segunda a sexta-feira no horário habitual (9h - 12h30 / 14h - 18h). Gratos pela compreensão. Boas férias! »Poema

A minha infância Da Marinha, tenho saudades Da infância que passei, Das brincadeiras, das maldades De algumas me lembrei. Do Carlitos, Nau, Zé e Biarrata Ao Vítor, Toino e Chico da Brialina, Tó Monteiro, Galo, André e Henrique da gata Traquinices, até subir a adrenalina. O Faísca, João, Vitalino e Leonel Vítor Hugo, Tojeira e Zeca, meu irmão, Pisco, Vítor Alves, Viana e Zé Manuel Volta e meia metidos em confusão. Hóquei em campo, escondidas e agarrar Cabra cega e a fisgada que atirei, Jogar a bola e da escola abdicar E o berlinde que ao colega abafei.

2ª publicação na edição nº 2521 do JMG de 2 de agosto de 2012

Que lembrança, era a lei O pobre bem cedo trabalhar, Com 10 anos me empreguei

Para minha Mãe poder ajudar. Na Recauchutagem Seiça, também Dos 12 aos 20 trabalhei, Com o Júlio, Quim Malta e Hermenegildo… bem! Muitos pneus desmontei e montei. Para trabalhar, com 12, já podia Não havia outra solução, nem reclamar! Descontar para a Caixa de Leiria Era uma criança, p’la lei a trabalhar. Só aos 14, pude à noite estudar Dinheiro era pouco, e o trabalho dupliquei, Das gorjetas, os livros pude comprar Infelizmente o curso não completei. Terra da minha infância Na Ordem, onde nasci, De Queluz, certa distância Não esquecendo onde vivi.

Abel Engrácio Diniz dos Santos


MAis e Menos da Semana Carlos Logrado

Meteorologia Quinta-feira

Violência

O empresário assume, nesta edição, que pretende candidatar-se à presidência da Câmara. Não sabemos se será, mas o facto de dar a cara é um trunfo importante a um ano de eleições.

Toda e qualquer violência é condenável. Contudo, não deixa de ser gravíssima a violência que se verifica em muitos lares portugueses, conduta que deve ser combatida com veemência.

Não . . . . . . . . . . . 37,5% Sim. . . . . . . . . . . 62,5% Questão disponível no nosso site: Os políticos locais devem ficar de férias no concelho? NOTA: Os resultados apurados não têm qualquer valor científico, não correspondendo a qualquer sondagem ou estudo de opinião, ilustrando apenas a preferência de quem respondeu à nossa questão no site do JMG, www.jornaldamarinha.pt, entre os dias 19/07/2012 e 25/07/2012.

Fotografia da semana

Estrada Nacional 242 - Amieirinha

O seu jornal

na internet

Céu pouco nublado ou limpo. Vento moderado. Descida da temperatura mínima.

Ò Ò No prazo de um ano

A sua opinião conta A freguesia da Moita fez bem em integrar-se no concelho da Marinha Grande?

Sexta-feira

Céu pouco nublado, períodos de maior nebulosidade durante a manhã. Vento fraco.

Desemprego cresce 25% na Marinha Grande Entre junho de 2011 e o mês homólogo deste ano, o número de desempregados inscritos no Centro de Emprego na Marinha Grande registou um acréscimo de 25 por cento, que se traduzem pela existência de 409 novos inscritos ÂÂCarla Fragoso

Ò Ò foto: Arquivo

Analisando os dados mais recentes disponibilizados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), relativos ao passado mês de junho, é possível concluir que existiam nessa altura 2.043 pessoas inscritas, mais 409 do que no mês homólogo do ano anterior. As mulheres estão em maior número, 1.204, face aos homens inscritos, que no final de junho último eram 839. De acordo com o IEFP, em junho havia 436 pessoas em Programas Ocupacionais para Desempregados, ao passo que no mesmo mês de 2011 o número de desempregados neste tipo de ação era de 176. No que respeita ao tempo de inscrição, e no que concerne aos dados de junho de 2012, havia 1.439 pes-

soas inscritas há menos de um ano, e 604 há um ano ou mais. Já analisando a idade dos desempregados registados no Centro de Emprego local, 289 têm menos de 25 anos; 525 estão na faixa etária dos

25-34 anos; 991 têm entre 35 e 54 anos; e os restantes 238 têm 55 ou mais anos. Olhando para os números de há um ano atrás, a faixa etária dos 35-54 anos era também a que registava mais inscrições: 820. ß

Ò Ò Estética

Ò Ò Publi-reportagem

Kitty Kapper’s abre portas em Picassinos

A localidade de Picassinos, na Marinha Grande, dispõe desde o início de julho de um novo espaço dedicado à moda e à beleza. Trata-se do Kitty Kapper’s – cabeleireiros

C

átia Silva, sócia-gerente do espaço, tem “boas perspetivas” quanto ao sucesso do Kitty Kapper’s. Com sete anos de experiência no ramo, deu os primeiros passos na Holanda, onde frequentou o

Curso de Cabeleireira e foi de lá que trouxe o nome que agora deu ao seu salão. “Sempre tive o sonho de ter um espaço próprio e não hesitei quando surgiu a oportunidade”, adiantou a jovem empresária ao JMG. São vários os serviços disponíveis. No que concerne ao ca-

beleireiro: corte, cor, extensões, penteados e alisamento marroquino (sem químicos e com 90 por cento de queratina); quanto à estética há serviços de maquilhagem, depilação e epilação com cera, pédicure, manicure e unhas de gel. É ainda possível usufruir de relaxantes massagens, massa-

gens terapêuticas, reiki e mesoterapia. No Kitty Kapper’s há ainda a possibilidade de fazer uma tatuagem ou colocar um piercing. Juntamente com Sónia Reis, cabeleireira, e Edna Sousa, técnica de unhas de gel e verniz gel, Cátia Silva tem o seu espaço aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 19h, sem pausa para almoço, e aos sábados, das 9h às 20h, também de forma ininterrupta. Com uma decoração moderna, o Kitty Kapper’s, que está situado junto à Igreja de Picas-

sinos (no antigo Multibanco), assume-se como um cabeleireiro unissexo, para toda a família, que utiliza produtos de marcas conceituadas no mercado. Apesar de se viverem tempos difíceis, Cátia Silva não tem medo da crise e mostra-se convicta de que fez “uma boa aposta no momento certo”. Para entrar em contacto com este espaço basta ligar o 915 720 089 ou escrever um email para kittykapperscabeleireiros@ gmail.com. ß

Edição 2521  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you