__MAIN_TEXT__

Page 1

Ibaneis Rocha (foto) confirma data de reinício das atividades na rede pública Via Satélites – Página 8

Ano X - número 502

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.bsbcapital.com.br

Aulas presenciais voltam dia 8

Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021

RENATO ALVES/AGÊNCIA BRASÍLIA

UMA SÓ VOZ:

Teje preso! REPRODUÇÃO FACEBOOK

Pollyanna Villarreal

“Teje preso!”. Era com esta corruptela do verbo esteja que os policiais dos anos 1960/80 anunciavam a prisão de meliantes. A partir da década de 1990, os malandros dos morros do Rio de Janeiro instituíram a ordem “Perdeu!” para intimidar suas vítimas em assaltos à mão armada. Paradoxalmente, as forças policias também incorporaram o verbete durante as ações contra a bandidagem. Na terça-feira de carnaval (16), o ministro Alexandre de Moraes mandou a Polícia Federal recolher “aos costumes” o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), por ataques aos magistrados e à Corte via redes sociais. E o decano Marco Aurélio Mello resumiu a decisão unânime dos 11 ministros do Supremo: “Somos uma só voz”. Portanto, Excelência, teje preso! (Continua na página 3).

Morte de Francisco Maia abre sucessão na Fecomércio

Pelaí - Página 3 e Obituário - Página 6

DIVULGAÇÃO

Sauz

Copa Verde

Cozinha fina, almoço executivo e bom ambiente no Guará e no Lago Sul

Inscrições para CNH Social do Detran vão até o dia 16 de março

Sucuri pega dois e Tobinha marca. Jacaré vai à final contra o Remo

Dedé Roriz – Página 11

Zélio Maia – Página 9

Gustavo Pontes – Página 12


Brasília Capital n Opinião/Política n 2 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

Ex pedien te

Tuítes, tanques e baionetas: o golpe em 10 atos Júlio Miragaya (*) AGÊNCIA BRASIL

Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diagramação / Arte final Giza Dairell Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com

Tiragem 10.000 exemplares. Distribuição: Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG).

C-8 LOTE 27 SALA 4B TAGUATINGA/DF - CEP 72010-080 TEL: (61) 3961-7550 BSBCAPITAL50@GMAIL.COM WWW.BSBCAPITAL.COM.BR

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Após o golpe que destituiu a presidente Dilma em 2016, os golpistas viram a necessidade de completar a “obra”, promovendo um novo golpe, cujo roteiro se deu em dez atos: Ato nº 1, 3/7/17: Moro condena Lula à prisão; Ato nº 2, 24/1/18: TRF4 reafirma a condenação a toque de caixa; Ato nº 3, 3/4/18: Villas Bôas, comandante do Exército, tuíta ameaçando o STF; Ato nº 4, 4/4/18: STF recusa habeas-corpus a Lula; Ato nº 5, 7/4/18: Lula é levado para a sede da PF em Curitiba e passa 580 dias preso. Ato nº 6, 22/8/18: Datafolha divulga pesquisa em que Lula, mesmo preso, aparece com 39% das intenções de voto contra 18% de Bolsonaro (no 2º turno, ganharia por 52% a 32%); Ato nº 7, 1/9/18: TSE invalida candidatura de Lula, que é substituído por Haddad (com 4% nas pesquisas); Ato nº 8, 28/10/18: Bolsonaro é eleito presidente; Ato nº 9, 2/1/19: Bolsonaro agradece a Villas Bôas: “Muito obrigado, comandante. O que nós conversamos morrerá entre nós. O senhor é um dos responsáveis por eu estar aqui”.

c arta s

Ato nº 10, dias de hoje: revelação das mensagens trocadas entre 2014 e 2019 por Moro e membros da “Farsa a Jato” evidenciam toda a armação para barrar a candidatura de Lula e propiciar a eleição de Bolsonaro. Esta é a descrição de um golpe, o primeiro da História protagonizado por um tuíte, mas garantido por tanques e baionetas. O famoso tuíte do general Villas Bôas dizia: “Asseguro à nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem (sic) de repúdio à impunidade......, bem como se mantém atento às suas missões institucionais”. No dia seguinte, seis dos onze ministros do STF votaram contra o habeas-corpus, uns acovardados pela ameaça, outros temerosos de confrontar o desejo da turba antipetista, submissos ao lavajatismo. O mais grave é que o tuíte não partiu de um general de pijamas, incapacitado e insciente, como se apresenta hoje, mas do, à época, comandante do Exército. E, como relatou em seu livro (sic), com o aval dos 15 generais quatro estrelas que integravam o Alto Comando do Exército. Hoje ele ocupa uma “boquinha” no GSI, comandado pelo general Augusto Heleno, o mesmo que foi afastado por Lula em 2005 do comando das tropas da missão da ONU no Haiti após ordenar o

(*) Doutor em Desenvolvimento Econômico Sustentável, ex-presidente da Codeplan e do Conselho Federal de Economia

Edição

VÍDEO DO CANAL BRASÍLIA SOBRE EDIÇÃO 500 DO BRASÍLIA CAPITAL – Fazer jornalismo independente em um país onde a mídia está monopolizada pelos impérios midiáticos é tarefa para gente grande. Ser saldado por adversário político representa um feito muito raro. Parabéns, Orlando. Continue fazendo esse ilustre trabalho de informação e conscientização dos analfabetos políticos. Diomar Gonçalves de Faria – Olhos d’Água (GO)

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

massacre de 63 haitianos em Porto Príncipe e, recentemente, criticou o Centrão cantando: “se gritar pega Centrão, não fica um meu irmão”. Centrão que hoje tem 250 deputados e 35 senadores na planilha do general e ministro Ramos e que pleiteia o Ministério da Saúde, ocupado pelo general Pazuello, responsável maior pelos 240 mil cadáveres da covid-19 gerados pela incompetência governamental. Governo que tem como vice-presidente outro general (Mourão), que foi afastado por Dilma em 2015 do Comando Militar do Sul após homenagear o coronel torturador Brilhante Ustra. Muito embora esses generais pertençam à geração que durante a fase sangrenta da ditadura militar eram apenas cadetes ou aspirantes a oficial, incorporaram a ideologia anticomunista forjada em West Point e ministrada na Escola das Américas (EUA), logo travestida em ressentimento antipetista. Desafiavam os governos Lula e Dilma questionando as investigações da Comissão da Verdade, fazendo apologia à tortura e promovendo comemorações do golpe de 1964. E hoje, 57 anos depois, promovem golpe via tuíte.

EMPREENDEDORISMO – Senhor redator, muito obrigado pelo espaço para a entrevista na edição 501, onde fa-

lamos dos projetos do GDF de incentivo ao empreendedorismo. Aproveito para citar algumas outras ações de relevância da SEMP. Acabamos de encerrar o credenciamento das papelarias que estão no programa Car tão Material Escolar (mais de 100 mil crianças receberão o auxílio e quase 400 papelarias serão beneficiadas com um investimento de mais de R$ 30 milhões). Também estamos em fase de credenciamento de creches e escolas que queiram par ticipar do Car tão Creche, que ajudará 5 mil crianças neste primeiro semestre. Este programa resolve um grande problema social – a falta de vagas nas creches – e ajuda as empresas do setor educacional, muito afetadas pela pandemia. O GDF vai investir 24 milhões nos primeiros seis meses de 2021. Danillo Ferreira dos Santos – Secretário de Empreendedorismo do GDF


Brasília Capital n Política n 3 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

CPI da Lava Jato – O deputado Rogério Correia (PT-MG) vai propor a convocação do hacker Walter Delgatti ao Congresso para tentar destravar a criação da CPI da Lava Jato, cujas assinaturas estão sendo recolhidas. “Vou convidar para prestar esclarecimentos na Câmara o sr. Walter Delgatti. Pode ajudar bastante a desencadear a CPI da Lava Jato”, sugeriu no Twitter.

Valentão afinou Até o fechamento desta edição, não havia terminado a sessão da Câmara que decidiria se a prisão de Daniel Silveira, determinada pelo STF, seria mantida ou relaxada. Embora todos os indícios fossem de que o plenário evitaria desautorizar os 11 ministros da Suprema Corte, a verdade é que o deputado valentão afinou. MUDANÇA – Durante a audiência de custódia, na quinta-feira (18), o parlamentar já havia mudado completamente a postura. Diante do juiz Airton Silveira, que atua como instrutor no gabinete do ministro Alexandre de Moraes, nem de longe lembrava o autor do vídeo de 19 minutos publicado na terça-feira (16), xingando e desacatando os magistrados do Supremo. RESPEITO – “Aproveito para exteriorizar que, no meu entendimento, com todo o respeito à magistratura e à decisão do senhor ministro, tenho para mim que a situação, reputada como flagrante, assim não poderia tê-lo sido”, esmerou-se Silveira. E prosseguiu: “Entendo, com todo respeito reiterado, que não estávamos diante de uma situação de flagrante, cuja lavratura fora, então, irregular”.

Sucessão na Fecomércio A morte de Francisco Maia (leia obituário na página 6) abriu vacância na presidência da Fecomércio-DF. Pelo estatuto, o primeiro vice-presidente, Edson de Castro (presidente do Sindivarejista - foto), tem 30 dias para realizar eleições. Na sexta-feira (19), ele publicou edital abrindo prazo de três dias para o registro de candidaturas. Castro é o candidato natural, por comandar o mais forte dos 27 sindicatos filiados. Mas a disputa promete ser acirrada. Pelo menos outros dois postulantes devem se apresentar até segunda-feira (22), às 18h: José Aparecido, do Sindicato de Papelarias (Sindpel) e Cristian Tadeu, do Sindicato de Tecnologia da Informação. Vai pegar fogo...

DIVULGAÇÃO

defesa do Ato Institucional número 5 (AI-5), baixado pela ditadura militar em 1968. FACHADA – No entanto, ao circular pelo pátio do quartel da PM na noite de quinta-feira, foi saudado por alguns fanáticos extremistas de direita. E não se conteve: “Vou mostrar ao Brasil quem é o STF”, esbravejou Alexandre Silveira, deixando claro que o aparente arrependimento demonstrado diante do juiz na audiência de custódia era apenas fachada.

SURRA – Uma postura totalmente diversa do vídeo da terça, onde o parlamentar do PSL carioca afirmava que “o ministro Edson Fachin, do STF, tem cara de “filha da p. e vagabundo. Várias e várias vezes já te imaginei levando uma surra. Quantas vezes eu imaginei você e todos os integrantes dessa Corte…”. Em outro trecho, xingou Alexandre de Moraes de “cretino”. AI-5 – Após dormir uma noite numa sala da Polícia Federal na zona portuária do Rio e ser transferido para a carceragem de um quartel da Polícia Militar em Niterói, o deputado também parece ter esquecido a defesa a

DIVULGAÇÃO

EXPULSÃO – Mas a situação dele pode se complicar dentro do próprio partido. A direção nacional do PSL decidiu, na quarta-feira (17), que irá expulsar o bolsonarista de seus quadros. A Executiva da legenda entendeu que o parlamentar ofendeu de “maneira vil” a honra dos ministros do STF e repudia com veemência os ataques disparados no vídeo de terça-feira. . MARIELLE – inda na quarta-feira, a irmã da vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018, ironizou Daniel Silveira nas redes sociais. “Quero ver quebrar plaquinha na cadeia”. Durante a campanha de 2018, em ato conjunto com o ex-governador Wilson Witzel e o deputado Rodrigo Amorim ele quebrou uma placa com o nome de Marielle.

Combate à violência contra a mulher A inclusão de matérias sobre o combate e prevenção à violência contra a mulher passa a ser obrigatória nos cursos de formação de profissionais da segurança pública. É o que prevê projeto da deputada Celina Leão (PP-DF). Pela proposta, os órgãos responsáveis deverão incluir as matérias também nos editais de seleção de servidores. A segurança pública abrange a Polícia Federal, as Polícias Rodoviária e Ferroviária Federais; as Polícias Civis, Penais e Militares, além dos Corpos de Bombeiros Militares. “Nossa proposta ajudará a coibir a violência contra a mulher”, acredita a autora.


Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

Iges-DF: o prenúncio do fim? O maior hospital terciário da rede pública do DF, o Base, pode perder metade do seu corpo clínico, responsável, em sua maioria, pelo atendimento de casos de média e alta complexidade. Isso porque o Iges-DF, anunciado no passado como uma “aposta e esperança” para a saúde pública, passa por tempos difíceis, com acúmulo de dívidas e suspensão do fornecimento de insumos e serviços. Para piorar a situação, com a justificativa de “corte de gastos”, há a promessa de devolver os servidores de lá para a Secretaria de Saúde. Caso a ideia, de fato, se concretize, mais uma vez, tanto a população quanto os servidores da Saúde serão penalizados. Não se recorre a esse tipo de atalho para se chegar a uma solução. Abrir mão de médicos especialistas, que só tem lá, distribuindo-os ao acaso, é um

erro. O Hospital de Base é (ou já foi um dia) uma referência para casos graves. O corpo clínico da unidade está lá justamente por isso. São profissionais mais experientes e mais qualificados, que se dedicam a recuperar casos complexos. As dívidas do Iges-DF não são fruto da remuneração paga aos servidores. O déficit financeiro do instituto vem do mau uso da verba destinada a ele. Além dos gastos do cartão corporativo com viagens, confraternizações e petiscos, não é de hoje que há a suspeita de que o instituto tenha se tornado um cabide de empregos. No ano passado, por exemplo, o Ministério Público do Trabalho começou a investigar nomeações em cargos de chefia e gerência do Iges-DF. O órgão solicitou ao instituto que detalhasse a formação acadêmica, a qualificação e a experiência profissional dos escolhidos

para funções de chefia, gerência ou supervisão. E por falar nisso, é importante ficarmos de olho, também, na atenção primária que, com a covid-19, parece ter sido deixada de lado. Segundo denúncias da população, além de não termos vacinas suficientes para combater o novo coronavírus, outras vacinas, que fazem parte do calendário de imunização, estão em falta em alguns postos. Ou seja, o abastecimento e distribuição de insumos seguem esbarrando no desmonte do SUS. E para aqueles que dizem que criticar é fácil, difícil é solucionar, eis a minha contribuição: profissionais técnicos em cargos de gestão, sem apadrinhamentos; qualidade de gestão, com planejamento estratégico, com eficiência, eficácia e equidade; estabelecimento e cumprimento de metas, com processos de trabalho; avaliação de

Dr. Gutemberg Fialho Médico e advogado Presidente da Federação Nacional dos Médicos e do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal

desempenho do servidor; gastos x verba em caixa; demanda x recursos humanos; foco na atenção primária (a porta de entrada do SUS); abastecimento de insumos e instrumentos, e valorização do servidor. Porque os servidores, sempre digo, são parte da solução, e não do problema.

Ganância e dolarização Chico Vigilante (*) É inaceitável a maneira como está sendo tratada a questão dos preços dos combustíveis no Distrito Federal e no Brasil. Todos sabemos que há dois componentes para esses preços absurdos: em primeiro lugar, a ganância de empresários deste setor, que é cartelizado; em segundo, a dolarização dos preços no País. O cartel dos donos de postos de combustíveis no DF continua atuando, e só pensa no lucro fácil. Cada um centavo de aumento no litro da gasolina, aqui na capital da República, corresponde a R$ 1 milhão para os postos. Significa dizer que os 20 centavos do aumento desta quarta-

AGÊNCIA BRASIL

-feira (17) representarão R$ 20 milhões que serão retirados do bolso do consumidor – e da população já sofrida e espoliada – e passarão diretamente para as mãos dos empresários. Já a dolarização dos preços dos combustíveis colocou o Brasil como signatário dos preços internacionais do petróleo. Essa é uma política de governo adotada pelo presidente Jair Capiroto e pela Petrobrás, que só se preocupam com os investidores internacionais da empresa estatal. Além dessas constatações,

também podemos acrescentar como causa da alta dos preços dos combustíveis a decisão de reduzir o refino do petróleo no Brasil. Com isso, o País passou a vender petróleo bruto ao exterior, enquanto as refinarias brasileiras estão com a capacidade ociosa, operando com apenas 30% de sua capacidade total. Desta forma, o País exporta petróleo bruto e importa gasolina e óleo diesel refinados, o que encarece ainda mais o preço dos combustíveis para nós, brasileiros. Estes são os problemas que causam forte impacto na questão da alta dos preços dos combustíveis e que precisam ser resolvidos. Problemas sérios que

somente serão solucionados se a Justiça tiver coragem para agir. Cabe lembrar, que entrei com uma denúncia junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) contra os aumentos abusivos dos preços dos combustíveis no Distrito Federal. E espero que o órgão volte a atuar com o rigor de outrora na defesa da população de Brasília, que vive em uma cidade onde convencionou-se dizer que tem cabeça, tronco e rodas, dada a grande dependência do uso de carros e demais veículos motorizados, entre outros motivos, devido à deficiência dos transportes públicos. (*) Deputado Distrital (PT-DF)


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

INFORME PUBLICITÁRIO

Sinpro diz não ao retorno de aulas presenciais no DF O Sinpro-DF foi surpreendido, na quinta-feira (18), com uma declaração do governador Ibaneis Rocha (MDB) confirmando a volta às aulas presenciais na rede pública de ensino do Distrito Federal a par tir do dia 8 de março. A diretoria colegiada do sindicato contesta e avalia que não há a menor possibilidade de a rede pública de ensino retornar com atividades presenciais sem a vacina, e solicitou audiência com o governador para tratar do assunto. O entendimento da diretoria é o de que não há a menor condição para retorno de aulas presenciais a partir de 8 de março. Essa avaliação será remetida à categoria, ainda que em uma assembleia virtual, para que todos e todas se posicionem. “Entendemos que é necessário retomar as aulas presenciais e que o lugar de professores(as) e estudantes é na escola. Contudo, é preciso ter condições sanitárias e pedagógicas para esse retorno”, afirma. Alerta para o fato de que, antes de retomar as aulas presenciais, “o Distrito Federal precisa tomar as providências e ter empenho para assegurar esse retorno com segurança. Isso só irá ocorrer com a vacinação de todos os trabalhadores em educação. O que se vê hoje, com esse atraso na distribuição dos imunizantes, é a falta de disposição para vacinar toda a categoria e também toda a população. Afinal, a própria medicina diz, e a história das pestes no mundo já registrou isso, que a segurança plena só irá acontecer com a vacinação para 100% dos brasileiros”, critica. Na opinião da diretoria, “ainda que seja mantida uma decisão que, na nossa avaliação, é totalmente equivocada e irresponsável, de ter retorno presencial sem vacina, há

denúncias e temos como informação que as escolas, certamente, não estarão preparadas para esse retorno. E isso é decidir por colocar a população em situação de massacre genocida”. O governador do DF comparou o retorno presencial com o da escola privada e esqueceu de mencionar as grandes diferenças entre uma escola e outra, a começar pela quantidade de estudantes. Mesmo assim, a comparação não é das melhores: em locais que a escola privada voltou a ter aulas presenciais na pandemia do novo coronavírus, mesmo sem vacina, os resultados têm sido arrasadores: o número de contágio e adoecimento de professores é a prova da irresponsabilidade. Muitas fecharam as portas presenciais e retomaram as aulas virtuais por causa do aumento da infestação no Brasil e em todos os países. Basta ver o exemplo de São Paulo. Naquele estado, várias escolas privadas tiveram de retornar às aulas virtuais. Na rede pública, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de SP (Apeoesp) divulgou, nesta semana, um levantamento perturbador: até domingo, 14/2, foram confirmados 329 casos de covid-19 em 186 escolas públicas de São Paulo. Ainda de acordo com a entidade, sete funcionários morreram em decorrência da doença na capital, em São José do Rio Preto, Leme, Praia Grande e Guapiara. A Apeoesp tem mostrado, em seu site, o grave quadro de contaminação e adoecimento por covid-19 entre os trabalhadores em educação após o retorno às aulas. Quase todos os países que retomaram as aulas presenciais tiveram de voltar às aulas virtuais por causa do aumento assustador dos

casos de xovid-19 não só entre os trabalhadores da educação, mas entre crianças e adolescentes, cujo impacto na saúde tem sido também estarrecedor. Na avaliação da diretoria colegiada do Sinpro-DF, além de não ser o momento de retorno, as aulas presenciais estão suspensas na rede pública porque não há, desde o início, uma política de combate à pandemia do novo coronavírus nacional e local, o que tem levado à mor te centenas de milhares de pessoas. Só nas últimas 24 horas, o País registrou 1.195 mortes pela covid-19, totalizando 242.178 até as 20h de quarta-feira (17/2). E vários estados estão suspendendo a vacinação, dentre eles o DF, por falta do imunizante. Só na quarta-feira (17/2), morreram 10 pessoas de covid-19 no DF. E do dia 12 de março de 2020, data em que as escolas tiveram de suspender as aulas presenciais, até o início da semana do carnaval de 2021, a capital do País já registrou 5 mil mortes só de covid-19. Lembrando que todos os números de óbitos e contaminação pelo novo coronavírus informados pelo governo estão subnotificados e que, na avaliação dos cientistas, essa política de não combate ao vírus e não vacinação da população está levando o Brasil a uma endemização da pandemia, o que fará com que a covid-19 permaneça no País por longo tempo. A diretoria colegiada lembra que, em reunião de negociação com a Secretaria de Estado da Educação do DF (SEEDF), realizada no início de fevereiro, o governo firmou o compromisso de viabilizar o retorno presencial às aulas apenas depois de vacinar todos os trabalhadores em

educação da rede pública do DF. “Além disso, é visível que o Governo do Distrito Federal não tomou as devidas providências para instalar nas mais de seiscentas unidades escolares os protocolos de segurança contra a covid-19 porque, mesmo com vacina, é necessário o investimento em segurança e inclusão educacional até mesmo para o retorno virtual”. Diante do quadro preocupante, da política de negação da ciência e de investimento público no combate à pandemia e nas declarações do governador Ibaneis, a diretoria afirma que “é com imenso espanto que nós recebemos a notícia de que o governador anunciou uma possibilidade de retorno das aulas presenciais para o dia 8 sem vacina”. Em vídeo publicado nas redes sociais, Rosilene Corrêa, diretora do Sinpro-DF, afirma que, no entendimento da diretoria, a responsabilidade de um governante deve ser se empenhar para que as vacinas cheguem, urgentemente, a todos os trabalhadores em educação para assegurar o retorno presencial. “Queremos o retorno das aulas presenciais, mas, com o máximo de segurança, necessária e obrigatoriamente, de todos os trabalhadores e trabalhadoras em educação. Portanto, não há a menor condição, não há o menor acordo com o Sindicato dos Professores para este retorno presencial. Neste momento, precisamos preservar vidas. A vacina existe, o que está faltando é empenho, é gestão pública para que essa vacina chegue até nós”.


Brasília Capital n Meio Ambiente n 6 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

População do Amapá lança um grito de socorro Moradores do arquipélago de Bailique, a 180 Km de Macapá, sofrem com o mar invadindo o Rio Araguari e com a falta de energia. Eles denunciam descaso das autoridades

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Mauro Guerreiro Sousa (*) Os 13 mil moradores das 53 comunidades que compõem o arquipélago de Bailique, no norte do Amapá, vivem um drama: devido à construção de três hidrelétricas nos últimos 50 anos no antes caudaloso Rio Araguari, o curso d’água perdeu força e passou a ser invadido pelo oceano. Assim, a água que sempre foi usada pelos moradores, ficou salgada e tornou-se imprópria para o consumo humano. E a situação piora a cada dia. Segundo o censo de 2010, o arquipélago a 180 quilômetros da capital Macapá, formado por oito ilhas, tinha 7.618 habitantes, a maioria vivendo distante Postes instalados muito próximos ao rio dos centros urbanos. Mesmo caem e deixam a população sem energia assim, Bailique foi a primeira comunidade a cumprir a exi- água do mar invadindo o Rio gência do artigo 169 da Organi- Araguari está longe de ser o únização Internacional do Traba- co a afetar a população local. lho (OIT), que prevê “uma ação Os bailiquenses também socoordenada e sistemática com frem, há tempos, com a falta de vistas a proteger os direitos des- energia. Em 2015, as comunidases povos e a garantir o respeito des da ilha foram conectadas ao pela sua integridade”. (Protoco- Sistema Interligado Nacional lo Comunitário). (SIN), mas a situação piorou. A Isso, no entanto, não evitou empresa que executou os serque o arquipélago se tornasse viços de fiação fez um trabalho um exemplo vivo dos debates inadequado para a realidade da acirrados sobre desenvolvimen- região, o que vem provocando to, preservação, bem-estar so- grandes erosões e quedas de tercial e descaso governamental. ra intensas em vários lugares. Segundo a representante da coA população aponta falta de munidade e ativista ambiental planejamento para situações Rosi Nogueira, o problema da atípicas, uma vez que a fiação

foi instalada muito próxima à margem do rio. Com isso, os postes caem e provocam a interrupção do fornecimento de energia. E cada poste que desaba leva de dois a três dias para ser recolocado, intervalo em que a energia permanece cortada. Próspero e abundante em riquezas naturais, o arquipélago de Bailique é uma região rural e seus moradores vivem basicamente da pesca e da extração do açaí. Porém, por causa da falta de eletricidade, os pescadores e extrativistas têm passado dificuldades, devido à impossibilidade de produzir gelo para conservar seus produtos ou mesmo guardá-los em freezers. Em relação à falta de água potável, a opção que restou aos ribeirinhos tem sido comprar água mineral. Porém, os preços são exorbitantes. Quanto aos cortes de energia, mesmo com a mobilização da comunidade, as autoridades locais e regionais não têm tomado qualquer providência. “Não nos apresentaram nenhuma proposta ou estudo técnico para amenizar ou solucionar o problema”, denuncia Rosi Nogueira. “A classe política só se importa com a população quando se aproximam as eleições. Aí, surgem promessas fantasiosas, logo esquecidas após o fechamento das urnas”, conclui a ativista ambiental e social. Para chamar a atenção da opinião pública, ela lança um apelo dramático: “Divulguem na mídia nacional para que todo o Brasil saiba deste descaso e se solidarize com a população desta região tão longínqua. É fundamental que o mundo veja até onde vai o descaso do Poder Público com o povo da floresta, essa gente que trabalha e vive da floresta, em especial o povo do arquipélago de Bailique. Ajudem-nos! Pedimos socorro!”. (*) Consultor e assessor técnico em projetos e convênios

Ecos do Cerrado fará plantio em Brazlândia O grupo Ecos do Cerrado foi convidado pela administração do Parque Ecológico Veredinha, de Brazlândia, para participar de um plantio numa área de onde foram retirados vários pés de girassóis mexicano. O movimento, criado há dez anos, faz trabalhos voluntários e é reconhecido como um dos maiores movimentos de plantio do Distrito Federal. “Nosso trabalho de educação ambiental, hortas escolares, hortas comunitárias, plantios urbanos, recuperação de áreas degradadas, recuperação e proteção de nascentes e ativismo ambiental nos deu o título de “Maiores Amigos do Meio Ambiente do Brasil”, comemora o ativista ambiental Edmi Moreira. “Ontem, éramos o Movimento Ecos do Cerrado. Hoje, vamos para um novo caminho. Nossa jornada é grande e estamos apenas no começo. Agora, mais que nunca, precisamos de cada um de nossos colaboradores. Graças a todos os voluntários que saem de suas residências para nos auxiliar, nossos projetos têm sido coroados de sucesso”, diz o gestor. DIVULGAÇÃO


Brasília Capital n Cidades n 7 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

OBITUÁRIO

Francisco Maia, um apaixonado pela família e pelo trabalho FOTOS: DIVULGAÇÃO

Orlando Pontes

do então presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, a quem sucedeu em fevereiro de 2019. Desde então, transferiu a gestão dos negócios da família para a filha Valéria Farias. Ela administra os hotéis Like Ü, em Brasília e em Goiânia, e o Casa Blanca, também na capital da República. “Meu pai era muito perseverante. O exemplo que ele deixa para todos nós é o de um homem que jamais desistiu de seus objetivos. Era determinado e sempre levou seus projetos até o fim”, diz Valéria.

O coração de Francisco Maia Farias não resistiu às complicações da covid-19 e parou às 2h30 da madrugada da Quarta-Feira de Cinzas (17). A morte do presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-DF) entristeceu o meio empresarial e os muitos amigos que construiu ao longo dos seus 71 anos de vida. E enlutou a família, pela qual era apaixonado e nutria os seus melhores esforços. Chico Maia era casado há 45 anos com Solange Pinheiro Farias, com quem teve três filhos (os gêmeos Valéria e Rafael, de 44 anos,

MISSÃO – A responsabilidade com os compromissos profissionais foi determinante para Francisco Maia. Desde o início da pandemia, embora tomando cuidados como o uso de máscara e álcool em gel, ele manteve a rotina de ir ao trabalho e participar de solenidades e eventos. “Deus me deu esta oportunidade de fazer coisas boas para as pessoas. Não posso me omitir desta missão”, dizia aos assessores. Acabou contaminado pelo novo coronavírus. Internado no dia 17 de janeiro, 30 dias depois sofreu uma parada cardíaca e faleceu na UTI do Hospital Santa Lúcia Norte.

Maior prazer do presidente da Fecomércio, falecido de covid-19, era estar entre os parentes e “ser útil”

Reunir a esposa, filhos, netos genros e nora era o programa preferido de Chico Maia

e o caçula Daniel Farias, de 42). Cada um lhes deu dois netos, que, nos últimos anos, centralizavam as atenções do avô nos momentos de descanso. Nascido em Teresina (PI), Maia foi criado em São Luís (MA). Chegou em Brasília em 1963, com 13 anos. Formou-se em Jornalismo pela UnB e nas décadas de 1970/80 atuou em veículos como o Diário de Brasília, Jornal de Brasília, Rádio Nacional e

Correio Braziliense. Nos anos 1980, ainda como redator da Agência de Notícias dos Diários Associados (ANDA), criou, com o irmão Airton Maia, o Grupo Apoio, que atuava nas áreas de vídeo, turismo e eventos, e fundou a já extinta TV Apoio. Foi um dos fundadores do Sindicato das Empresas de Promoção de Eventos, um dos 26 do Sistema Fecomércio-DF. Como presidente da entidade, conquistou a confiança

Fecomércio destaca legado A Assessoria da Fecomércio distribuiu uma nota sobre o legado humanitário de assistência social de Francisco Maia (foto). Veja os principais trechos: “O pioneiro de Brasília deixa uma marca, sobretudo, de inovação, integração e responsabilidade social. Empresário dos segmentos de hotéis e de comunicação, Francisco Maia assumiu o Sistema Fecomércio-DF em 6 de fevereiro de 2019 e desde então procurou integrar, fortalecer e reestruturar as instituições – dando voz aos sindicatos, atendendo a população mais carente e unindo os empresários do comércio da capital do País.

“Como presidente da Fecomércio, do Sesc e do Senac no DF, Francisco Maia deixa um legado histórico de combate à pandemia do coronavírus e de luta contra a fome e a desigualdade social. Assim que a pandemia surgiu, no início de 2020, ele não mediu esforços para auxiliar a população e os empresários (...). “No turismo, ele criou, com apoio de diversas entidades, a Marca Brasília e promoveu o DF como um grande destino turístico. Modernizou a gestão do Sistema Fecomércio-DF, procurou sanear as entidades e inovar com bandeiras como a criação de um corredor cultural na W3 Sul.

Também abraçou projetos como o Fome de Música, que por meio de lives arrecadava alimentos para entidades sociais. (...) “Francisco Maia remodelou o trabalho e assessoria prestada para os sindicatos. (...) Outro destaque foi a criação de novas câmaras setoriais para discutir e aprimorar o setor terciário em Brasília. Em 2019, foram lançadas as câmaras de tributação e finanças públicas; de mulheres empreendedoras; e de economia criativa (...). (...) “O Sesc manteve a promoção de atendimento nas áreas de educação, saúde, esporte, alimentação, cultura, ação social, turismo e lazer. (...) O Senac-DF, por sua vez, se tor-

nou uma instituição com capacidade de levar ao cidadão o sucesso pessoal e profissional - munindo as pessoas de conhecimento e habilidades para o sucesso no mercado de trabalho. (...)


Brasília Capital n Cidades n 8 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

{

Por Lorrane Oliveira

R$ 160 milhões para reformar e construir viadutos

DISTRITO FEDERAL

Aulas presenciais começam dia 8 na rede pública e educadores às salas de aula, incluindo eventual cronograma, serão divulgados, em breve, pela Secretaria de Educação. As atividades nas escolas estão suspensas desde 12 de março do ano passado. PAULO H. CARVALHO / AGÊNCIA BRASÍLIA

O governador Ibaneis Rocha (MDB) confirmou, quinta-feira (18), a volta às aulas presenciais na rede pública do DF para o dia 8 de março. Segundo ele, os detalhes sobre como será o retorno dos alunos

Plataforma de agendamento de vacinação A Secretaria de Saúde lançou, quinta-feira (18), uma plataforma de agendamento para a aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19. A marcação poderá ser feita no site da Secretaria, e vai funcionar em fase de testes de 22 a 26 de fevereiro. Caso a experiência seja positiva, a pasta ampliará

a ferramenta para todos os grupos prioritários da vacinação, e não apenas para a segunda dose. Para agendar, a pessoa deverá fazer um cadastro informando o CPF, local em que reside e alguns outros dados pessoais. A plataforma irá encaminhá-la para uma UBS mais próxima.

100 novos leitos de UTI A Secretaria de Saúde disponibilizou, esta semana, mais 36 leitos de UTI. São 13 no Hospital Daher, 17 no Hospital Regional de Samambaia (HRSam) e seis no Hospital de Campanha da PM. Outros 40 serão reativados no Hospital Regional de Santa

Maria (HRSM). No Hospital de Campanha de Ceilândia, 20 leitos da enfermaria serão convertidos em de UTI. A reativação e criação dos espaços estava prevista no Plano de Mobilização de Leitos Covid-19, apresentado pela SES-DF no fim do ano passado.

O GDF investiu, em 2019 e 2020, mais de R$ 160 milhões em reformas e construções de travessias em várias regiões administrativas. Com previsão de término no primeiro semestre de 2021, dois viadutos da N2, orçados em R$ 7 milhões, passam por reforma. Outra importante obra em andamento é o viaduto do Torto, um investimento de R$ 90 milhões. O serviço está 97% executado e os operários trabalham nas eta-

{

pas de terraplenagem, drenagem, pavimentação e nos 5,2 quilômetros de ciclovias. Este mês, foi divulgado o aviso de licitação para a construção do viaduto Itapoã e Paranoá. No Riacho Fundo, será construído um viaduto, na EPNB/ DF-075, no acesso à Área de Desenvolvimento Econômico (ADE) de Águas Claras. O custo da obra é estimado em R$ 16 milhões e vai beneficiar cerca de 100 mil motoristas que trafegam pela região.

VICENTE PIRES

Novo viaduto de acesso O GDF anunciou, quarta-feira (17), o início da construção, no segundo semestre deste ano, de um viaduto subterrâneo na Via Estrutural para facilitar o acesso a Vicente Pires. O investimento está estimado em R$ 12 milhões, com geração de 120 empregos. O projeto está

{

prestes a entrar na fase de licitação para contratar a empresa responsável pelas obras, que devem durar oito meses. O viaduto vai ligar a Estrada Parque Ceilândia (EPCL/DF-095), na altura do antigo posto da Polícia Militar, ao Setor Habitacional Vicente Pires, pela Rua 5.

SAMAMBAIA

Sete quadras cobertas nas escolas da RA Sete escolas de Samambaia vão ganhar quadras poliesportivas cobertas. As obras já começaram nos Centro de Ensino Fundamental (CEF) 507 e 120 e devem ser entregues ainda este mês. A previsão de finalização dos serviços nas unidades 407, 427, 213, 411 e 619 é para julho deste ano. O investimento da Secretaria de Educação é de R$ 2,5 milhões. Todas as 42 unidades escolares da RA passaram ou estão passando por alguma reforma.

PAULO H. CARVALHO / AGÊNCIA BRASÍLIA

VIA

Satélites

Restaurante-escola – O GDF anunciou, quarta-feira (17), a retomada do projeto de Oscar Niemeyer de criar um restaurante-escola entre o Museu e a Biblioteca Nacional. Os secretários de Cultura, Bartolomeu Rodrigues, e de Educação, Leandro Cruz, assinaram a parceria para criar o Oscar – Escola de Sabores, que oferecerá oportunidades de qualificação e de emprego, além de ser opção gastronômica com preços populares. O restaurante deve funcionar ainda neste primeiro semestre.


Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

Detran abre inscrições para CNH Social Desde segunda-feira (15), estão abertas as inscrições para o Programa Habilitação Social do Departamento de Trânsito do Distrito Federal. Os interessados devem se inscrever, exclusivamente, por meio do Portal de Serviços (portal.detran.df.gov.br) até o dia 16 de março de 2021. Os procedimentos e critérios de seleção constam da Instrução nº 56/2021, publicada no DODF de 1º de fevereiro de 2021. Este ano, serão disponibilizadas 5 mil vagas, sendo 3 mil na modalidade Estudante Habilitado e 2 mil na modalidade Cidadão Habilitado. O programa reserva 20% das vagas para beneficiários de

programas sociais da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e outros 20% aos assistidos pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). Os 60% restantes serão destinados ao Projeto Formação Profissional, oferecido pelo Detran. Ao acessar o portal, o candidato deverá selecionar a modalidade desejada – Estudante Habilitado ou Cidadão Habilitado – e depois inserir os dados solicitados de acordo com a modalidade escolhida. Para se candidatar a uma vaga do Projeto Estudante Habilitado, é necessário ter idade de 18 a 25 anos, estar inscrito (como titular ou dependente) no Cadastro Único para Progra-

Direito Previdenciário Mara Marques

Pensão por morte nem sempre será vitalícia Novo regramento de idade está em vigor desde 1º de janeiro Até 2015, o cônjuge ou companheiro (desde que comprovada a união estável perante o INSS) tinha direito ao recebimento da pensão por morte de modo vitalício. Após a publicação da Lei nº 13.135/2015, esta regra mudou e, desde então, a duração da pensão altera conforme

a idade do viúvo, pois nem sempre este direito será para o resto da vida. A partir de 1º de janeiro de 2021, houve nova modificação a respeito do prazo de duração da pensão por morte com relação ao dependente viúvo ou companheiro. Em regra, no caso do faleci-

mas Sociais do governo federal (CadÚnico), possuir domicílio no DF há, pelo menos, dois anos; estar cursando ou ter concluído os três anos do Ensino Médio em escola da rede pública ou como bolsista integral em instituições privadas; e estar inscrito no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O candidato ao Projeto Cidadão Habilitado precisa ter idade acima de 18 anos, estar inscrito, como titular ou dependente, no CadÚnico, saber ler e escrever, ser penalmente imputável, possuir domicílio no DF há pelo menos dois anos. Serão considerados os cadastros ativos no CadÚnico aqueles lançados na Base Na-

mento do trabalhador, o cônjuge/ companheiro terá direito ao recebimento da pensão por morte pelo período de quatro meses. Entretanto, este tempo pode ser aumentado no caso do segurado que faleceu com o registro superior a 18 contribuições e a relação (casamento ou união estável) entre o falecido e o beneficiário tenha ultrapassado o tempo mínimo de dois anos antes do óbito. Segue abaixo a regra atualizada aplicada para os óbitos ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2021, no qual a duração do recebimento ao benefício será conforme a idade do beneficiário na data do falecimento do segurado: I – 3 (três) anos de benefício para quem tiver menos de 22 anos de idade; II – 6 (seis) anos de benefício para quem tiver de 22 a 27 anos de idade; III – 10 (dez) anos de benefício para quem tiver de 28 a 30 anos de idade;

cional do Cadastro até o dia 15 de janeiro de 2021. No caso dos estudantes, é necessário ser inscrito no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou ter participado dele no ano anterior ao de sua inscrição no Programa. O candidato receberá a confirmação de inscrição pelo e-mail informado.

Diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia da Rocha

IV – 15 (quinze) anos de benefício para quem tiver de 31 a 41 anos de idade; V – 20 (vinte) anos de benefício para quem tiver de 42 a 44 anos de idade; VI – Vitalícia para quem tiver 45 ou mais anos de idade. Portanto, num exemplo prático, se o viúvo tiver 25 anos de idade, receberá o benefício da pensão por morte durante seis anos. Caso o companheiro sobrevivente tenha 47 anos, o direito ao recebimento será vitalício. Lembrando, ainda, que, para saber qual é a regra válida para o seu caso, é necessário consultar advogado especialista em Direito Previdenciário, pois é imprescindível que seja verificada qual era a legislação vigente à época do óbito aplicável ao caso. (*) Advogada especialista em Direito Previdenciário – @maramarquesadv


Brasília Capital n Geral n 10 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

Como proceder diante de posturas autoritárias? Dicas para advogados arguirem nulidade durante a realização de uma audiência Henrique Gustavo Ribeiro Jácome (*) Uma das facilidades do advogado em dia com o estudo da doutrina é identificar as nulidades que ocorrem durante a realização de uma audiência. Contudo muitos advogados criminalistas não sabem a forma como arguir a referida nulidade. Sempre ficamos em dúvida se podemos esperar para um momen-

AGÊNCIA BRASIL

to mais oportuno, para não causar constrangimento, ou se protestamos assim que ela ocorre. Preparei uma serie de dicas que podem ajudar. 1 – Não espere. Faça consignar a nulidade no primeiro momento que ela acontecer. 2 – Não peça para o juízo da causa reconhecê-la de plano. Se a formalidade, o procedimento, o devido processo legal ou mesmo a ampla defesa já foram desconsideradas, não será aquele

ESPÍRITA

José Matos Cresça! Você não nasceu por acaso! “Você veio a este mundo como uma folha em branco. Você tem que escrever o seu destino. Ninguém mais o está escrevendo” “Este lar é o templo verdadeiro pelo qual estivemos buscando durante muitas vidas, mas nós sempre nos desviamos. Aceite-se. Esta é a gratidão. É dessa maneira que Deus queria que você fosse. Ele fez você como você... e como ninguém mais. As estações mudam. Às vezes é inverno, às

vezes é verão. Se você permanecer sempre no mesmo clima, sentir-se-á estagnado. “Nunca pensamos em nós, como seres humanos potenciais para chegar ao pico mais alto. Mas é só um potencial; tem de ser concretizado. O homem tem todo potencial de

julgador que reconhecerá isso a pedido da defesa. Trabalhe sempre com a possibilidade de apenas reconhecerem seu pleito em instâncias superiores. 3 – Deixe seu protesto documentado. Hoje, com as audiências virtuais e/ou com a gravação de todo o ato, os pedidos ficam consignados. Entretanto, não confie na tecnologia. Solicite a palavra e faça constar expressamente em ata. 4 – Não esqueça de pedir novamente o reconhecimento da nulidade em alegações finais (sejam elas orais ou em memoriais) e eventual recurso. Há uma clara tendência jurispru-

Deus e permanece animal; mas a raiva pode virar compaixão; a ganância, partilha; a luxúria, amor; o amor, oração. “Você veio a este mundo como uma folha em branco. Você tem que escrever o seu destino. Ninguém mais o está escrevendo. Não jogue a culpa em Deus ou em vidas passadas. Assuma a responsabilidade pela sua própria construção. Você veio, simplesmente, como uma potencialidade aberta. Você tem que escrever o seu destino. Ser você mesmo. “Você não nasceu com um “eu” pronto. Nasceu como uma simples semente e também pode morrer como uma simples semente. Mas você pode brotar, crescer, dar frutos, tornar-se uma bela árvore. Depende de você. Siga com a vida. Cresça e ajude a crescer”. Melhorar-se, progredir, é

dencial em se relativizar todas as nulidades. Sendo assim, o fundamento da demonstração do prejuízo e da preclusão da matéria poderão e serão usados para negarem seu pleito. 5 – Seja incisivo, mas cordial. Durante a audiência, ser enfático e defender o direito do seu cliente não justifica grosseria, tampouco submissão. O criminalista trabalha com a Constituição Federal e com a legislação processual penal. Gritar não fará seu pedido ser reconhecido. (*) Especialista em advocacia contenciosa – OAB/DF 17.354 Instagram - @gustavorjacome

natural; é atender às leis de Progresso e de Solidariedade! Você está na Terra, onde a maioria é constituída de seres atrasados. Mantenha distância de pessoas que possam atrapalhar seu crescimento espiritual. Não dê ouvidos a quem diz que você quer ser melhor que os outros. Um religioso, de verdade, não quer ser melhor do que ninguém. Quer ser melhor do que ele é. Você está buscando seu progresso espiritual e está desanimando? Dando ouvidos às críticas? Prossiga, afaste-se, ou perderá sua chance! A inveja não é só pelas coisas que você tem, pelo seu sucesso ou conhecimento. Há inveja também pelo que você é!. José Matos

Professor e palestrante


Brasília Capital n Gatronomia n 11 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

Gastronomia

Empresário e radialista divulgando a boa gastronomia e eventos de Brasília

Dedé Roriz

FOTOS: DIVULGAÇÃO

SAUZ

Uma referência na gastronomia do Guará Há quatro anos, o Sauz tornou-se uma referência na gastronomia do Guará. O restaurante, fundado pelo empresário Maurício Valim, reúne no mesmo endereço, na QE 15, a sofisticação de pratos refinados no almoço e no jantar, e a praticidade do almoço executivo, com comida de qualidade a preços acessíveis. O mesmo serviço é oferecido na unidade do Lago Sul, na QI 11. Tanto no Guará quanto no Lago Sul, Maurício Valim combina a boa cozinha e o atendimento de uma equipe de garçons bem treinados com um ambiente super agradável, com mobília e louças de primeira qualidade. Tudo isso levou o Sauz a cativar uma clientela fiel, tanto na cidade-satélite como no bairro mais nobre da capital da República. Mas, sem dúvida, o maior atrativo do Sauz é a qualidade do cardápio. O destaque é a parmegiana, classificada pelo Guia Brasília Capital entre as top 10 do Distrito Federal. Ela pode vir acompanhada de arroz e batata frita ou de talharim ao Molho Alfredo. Esta opção deu uma “nova cara” ao fantástico mundo das parmes. O Molho Alfredo do chef Maurício é tão bom que dispensa até o queijo ralado por cima. O restaurante tem um cardápio variado. Uma excelente pedida é o filé ao Panko e parmesão aromatizado com vinho e risoto de alho poró. Tem também o risoto de camarão que com camarão sautee flambado ao vinho e o camarão empanado ao Panko. Para a sobremesa a dica é o cheesecake da casa.

MAIS INFORMAÇÕES: Instagram: @sauzdf Endereços: Guará: QE 15 (Guará II) e Lago Sul QI 11 Reservas: 61-3877-4997 e 61-3036-1359 O Sauz recebeu o selo 5 estrelas do Guia Brasília Capital


Brasília Capital n Esportes n 12 n Brasília, 20 a 26 de fevereiro de 2021 - bsbcapital.com.br

Sucuri e Tobinha levam Jacaré à final contra o Leão do Norte DIVULGAÇÃO

Brasiliense elimina Vila Nova nos pênaltis e decide o título com o Remo Foi mais sofrido do que o torcedor imaginava, mas o Brasiliense está na final da Copa Verde. Após vencer o Vila Nova-GO no jogo de ida por 2 a 0, em Goiânia, o Jacaré entrou em campo podendo até perder por um gol de diferença para avançar à final. E logo no primeiro tempo a equipe candanga abriu o placar no Serejão, com gol de Zé Love, aumentando a vantagem para 3 gols, no placar agregado. Porém, o Vila Nova, atual campeão da Série C, iniciou a reação com um golaço de falta de Alan Mineiro. Na volta para o segundo tempo, o Vila foi em busca dos dois gols para levar a disputa para as penalidades. Aos 19 minutos, novamente Alan Mineiro, de pênalti, fez o segundo

Jogadores comemoram classificação após empate de 3 a 3 no placar agregado

gol. Aos 32 minutos, João Pedro fez o terceiro. O jogo ficou mais aberto, com chances para os dois lados, mas o placar não se alterou mais. HERÓIS – Na disputa por pênaltis, os destaques do Brasiliense foram o goleiro Sucuri, que defendeu o chute de João Pedro, e o atacante Tobinha, que entrou

no segundo tempo e converteu a última e decisiva cobrança. Na final, o Brasiliense vai pegar o Remo-PA, o Leão do Norte, que venceu o Manaus por 6 a 2 no jogo de volta (7 a 3, no placar agregado) e confirmou a vaga na decisão do torneio regional. O primeiro jogo da decisão será no domingo (21), às 15h30, no estádio Serejão, em Taguatinga.

CANDANGÃO 2021

BRASILEIRÃO

Inter pode ser campeão antecipado Desde 2003 com formato de pontos corridos, o Brasileirão 2020 terá um jogo com status de final. Flamengo e Internacional se enfrentam domingo (21) e o Colorado pode garantir o título com uma rodada de antecedência se ganhar o jogo. Para o rubro-negro, uma vitória significaria assumir a liderança a uma rodada do fim. O São Paulo torce por um empate para manter vivo o sonho de conquistar o título. Além do título, outras brigas também agitam a reta final do campeonato. Ainda resta uma vaga para a Libertadores, que está entre Santos, Corinthians, Athlético-PR e Bragantino. Na parte de baixo, Botafogo e Coritiba já estão rebaixados e as outras duas vagas na Série B ficarão entre Goiás, Vasco, Bahia, Fortaleza e Sport.

Use o QR Code do seu celular e confira o que cada time precisa fazer para conquistar seus objetivos no Brasileirão:

A bola vai rolar A bola vai rolar no Candangão 2021. Dois jogos abrem, sábado (20), o campeonato que tem nova fórmula de disputa. Três partidas acontecem no domingo (21) e o compromisso do Brasiliense foi adiado por causa da final da Copa Verde. O Gama, bicampeão em 2019 e 2020, chega para a temporada

com o time muito modificado. Seu principal concorrente é o Brasiliense, vice nas duas últimas edições, mas que agora vive boa fase e tem a expectativa de conquistar o torneio regional (Copa Verde) e a vaga na terceira fase da Copa do Brasil. Outro time que promete chegar forte é o Real Brasília, que

nos últimos dois anos bateu na trave e parou nas semifinais, ficando de fora de competições nacionais. O Leão do Planalto, no entanto, pode ter uma bela surpresa nos próximos dias. Caso o Brasiliense seja campeão da Copa Verde, abre mais uma vaga para o DF na Copa do Brasil e o Real seria o beneficiado.

Use o QR Code ao lado para saber mais sobre o regulamento e a tabela do Candangão 2021:

Profile for Jornal Brasília Capital

Jornal Brasília Capital 502  

Jornal Brasília Capital 502  

Advertisement