Page 1

www.bsbcapital.com.br

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

BETO BARATA / PR

Ano VII - 323

Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017

Temer, o vingativo Livre das investigações no STF por crime de corrupção, o que lhe garante permanecer no mandato, presidente toma fôlego e prepara retaliações contra aliados que o traíram. “Se acharam que ele estava fazendo esforço máximo para atrair aliados, esperem para ver do que ele será capaz quando for punir os adversários”, afirmou um governista próximo a Temer. Páginas 4 e 5, e Editorial - Página 2

//

Distritais dão credenciais a parentes

Aumenta onda de esportes de praia no DF

GDF garante pecúnia de aposentados

Ministério Público investiga abusos

Número de adeptos cresce em Taguatinga

O turismo diplomático de Hélio José

Página 6

Páginas 8 e 9

Em nota ao Brasília Capital, governo assegura que acordo é cumprido /Página 10

Acompanhado da mulher, senador passeou 15 dias pela Europa /Chico Sant’Anna - Página 11


Brasília Capital n Opinião n 2 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

E D I T O R I A L

E xpedi ente

Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diretor-Executivo Daniel Olival danielolival7@gmail.com (61) 99139-3991 Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com Impressão Gráfica Jornal Brasília Agora Tiragem 10.000 exemplares Distribuição Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG). C-8 LOTE 27 SALA 4B, TAGUATINGA-DF - CEP 72010-080 - Tel: (61) 3961-7550 - bsbcapital50@gmail.com - www.bsbcapital.com.br - www. brasiliacapital.net.br

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

Sem povo não há limite O descrédito dos políticos e da Política com “P” maiúsculo forma um caldo de cultura que favoreceu Michel Temer na votação da Câmara dos Deputados que decidiu não autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) a prosseguir a investigação de corrupção passiva supostamente praticada pelo presidente da República. A falta de pressão dos movimentos sociais facilitou a compra de votos que manteve Temer no poder. Sem o povo nas ruas e sem a mobilização de sindicatos, centrais sindicais e entidades como MST, os deputados ficaram mais à vontade para pagar a fatura pela liberação de emendas parlamentares, empregos, favores etc. O resultado acabou estampado no painel de votações, com 263 votos contrários e 227 favoráveis ao prosseguimento das investigações pelo STF, que obrigaria Temer a deixar o cargo por pelo menos 180 dias. Os números são significativos. Uma diferença de 36 votos, embora Temer precisasse de apenas 172 para que a Câmara não desse a autorização ao Supremo. O povo nas ruas dificulta – e às vezes impede – que operações como a feita pelo governo tenham sucesso. Haveria já um desânimo generalizado com a política? Falta de esperança em algum tipo de modificação no

comportamento dos detentores de mandatos, principalmente? Triste e lamentável. No dia da votação, enquanto os deputados decidiam o futuro da Nação, com base, muitas vezes, em interesses inconfessáveis, as imediações do Congresso Nacional mostravam um deprimente retrato da desmobilização dos brasileiros. Povo na rua sinaliza que políticos podem correr o risco de não serem reeleitos caso votem contra a vontade da população. Paradoxalmente, o desejo popular é claro em pesquisas que dão apenas 5% de aceitação ao governo Michel Temer, que carrega, ainda, uma rejeição acentuada por defender reformas que ameaçam direitos dos trabalhadores, como modificações nas leis trabalhistas e as esperadas alterações nas regras da Previdência Social. Embora Temer tenha barrado a investigação do STF, há a expectativa de que até o próximo mês de setembro ele seja denunciado por crime de obstrução de Justiça. Logo depois, espera-se denúncia por formação de quadrilha. E aí fica a interrogação: onde estão todos os que se mobilizaram para tirar Dilma Rousseff da Presidência da República com base em manobras fiscais no orçamento da União, as tais pedaladas? Há dois pesos e duas medidas? São perguntas que precisam ser

feitas também aos movimentos sociais, que se empenharam para tentar evitar o impeachment de Dilma, já se manifestaram contra Temer, mas se recolheram no momento mais emblemático da possível derrocada do atual governo. Também é preciso ressaltar o argumento muito utilizado por quem votou a favor de Temer: o de que o País não pode sofrer mais uma turbulência de troca de presidente da República. Por este raciocínio, mantém-se um criminoso solto se sua prisão tiver alguma consequência para alguém? Crime é crime. A punição não pode estar condicionada a qualquer tipo de conveniência política, no caso de Temer. Nem a qualquer forma de condicionamento, para os criminosos comuns. Como a Justiça vale para todos – ou deveria valer, como está na nossa Constituição –, a proteção dos criminosos de colarinho branco deixa nos brasileiros a generalizada sensação de que há uma elite que sempre escapa das garras da lei. E um presidente da República que se safa desta maneira é como golpe fatal na esperança dos brasileiros. Para os movimentos sociais fica a lição: sem o povo nas ruas, as manobras dos políticos para não pagarem por seus crimes não conhecerão nenhum limite.

Carta s

nLima Barreto Leio a crônica “Afonso Henriques em Parati”, de Mario Pontes. A vida de Lima Barreto foi marcada por lutas contra forças poderosas e implacáveis. (...) Em seus livros, o escritor menciona os evangélicos de uma maneira positiva, contrário a outros escritores que discriminam “os irmãos”. Eu sou evangélico e monarquista. Alguns colegas até me chamam de “negro falsificado”, mas não me importo. Ema-

nuel Lima, por e-mail Opinião sobre a crônica de Mario Pontes, na edição 322. nCompra de votos Sou morador do Entorno do DF e nunca votei nessa corja. Agora é que não vejo necessidade. Nunca terão meu voto, cambada de hipócritas e mercenários. Moabe Reis Amorim, via Facebok Um ponto primordial é a diminuição do número de parla-

mentares. O Brasil não precisa de 81 senadores e 513 deputados federais e mais de mil deputados estaduais. Chega! Isso não faz bem ao povo brasileiro! Márcio Rodrigues, via Facebook Sobre liberação de R$ 33 milhões foram para a bancada do DF para votar a favor de Michel Temer. nFrio Que pena que já está acabando o frio em Brasília! Stephanie

Luar, via Facebook Calorrr, meu amorrr. Que saudade de você! Liziane Oliveira, via Facebook Reportagem sobre fim das baixas temperaturas, anunciado pelo Inmet. nPasse Livre Depois de seis meses do último aumento de passagem e das promessas de modernização do sistema, nada foi feito, e tudo continua como estava.

Adalberto Reis, via Facebook Sobre reportagem informando como revalidar passe estudantil na volta às aulas. nCâncer de Mama E sobre às UTIs? Ninguém fala mais nada... Andreza Paz, via Facebook Sobre matéria a respeito da lei que obriga hospitais a informarem a respeito da gratuidade na cirurgia plástica a vítimas do câncer de mama.


Brasilia Capital n Política n 3 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

O

PPS abriu espaço em seu horário gratuito no rádio e na TV para lideranças comunitárias das cidades-satélites. No fechamento dos programas, caciques locais da legenda, como o senador Cristovam Buarque e o deputado distrital Raimundo Ribeiro, dão um rápido recado. A estratégia visa contar com a gratidão dessas pessoas para que, em 2018, saiam às ruas pedindo votos para os candidatos da legenda.

ADUnB cria Tesourômetro A Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) vai inaugurar, na quarta-feira (9), às 17h, em sua sede (SQN 608), o painel eletrônico que mostra, minuto a minuto, o impacto em reais dos cortes de financiamento federal para a ciência, tecnologia e humanidades desde 2015, tendo como referência o Orçamento da União daquele ano. Terceiro – A abertura da mesa sobre o tema contará com representantes da ADUFRJ, APUBH, SBPC e ABC. O painel, batizado de Tesourômetro, é o terceiro no Brasil. Os outros dois estão na Universidade Federal do Rio de Janeiro (Praia Vermelha); e na Universidade Federal de Minas Gerais (Pampulha).

Homenagem vira chacota Wladimir Costa (SD-PA), o deputado da tatuagem, foi o protagonista dos bastidores da votação de quarta-feira (2) na Câmara. Após gastar R$ 1,2 mil com o desenho da bandeira nacional e o nome “Temer” em seu corpo, foi flagrado pelo fotógrafo Lula Marques enviando mensagens picantes pelo WhatsApp (foto) durante a sessão que analisou a denúncia contra seu “homenageado”. “Mostra a tua bunda, mostra. Afinal, não são suas profissões que a destacam como mulher. É sua bunda”, disse a uma das três interlocutoras.

R$ 8 mil por minuto – De acordo com os cálculos do economista Carlos Frederico Leão Rocha, professor do Instituto de Economia da UFRJ, os cortes deste ano serão de R$ 4,3 bilhões. Isto significa uma perda de R$ 12 milhões por dia, R$ 500 mil por hora ou R$ 8 mil por minuto. Ou seja, cerca de 50% do financiamento para a produção de conhecimento em dois anos. Campanha – A ação faz parte da campanha Conhecimento Sem Cortes, uma mobilização promovida por professores universitários, cientistas, estudantes, pesquisadores e técnicos em oposição à redução dos investimentos federais nas áreas de ciência, tecnologia e humanidades e ao sucateamento das universidades públicas e dos institutos de pesquisa no Brasil. O objetivo é monitorar e denunciar os cortes de orçamento e suas consequências negativas para a sociedade, e sensibilizar a população para o que se produz nas universidades e nos institutos de pesquisa.

Lanche no cinema

Assédio – Sobrou até para jornalista Basilia Rodrigues (foto), da Rádio CBN. Ao perguntar se a tatuagem do deputado era definitiva e se ele poderia mostrar, Wladimir Costa respondeu: “Pra você, só se for o corpo inteiro”. O constrangimento tomou conta até de outros deputados que estavam próximos e se desculparam pelo comportamento do colega. O assédio gerou uma nota de repúdio do Sindicato dos Jornalistas do DF.

Lei de autoria do deputado Cristiano Araújo (PSD / foto) permite aos consumidores entrar nas salas de cinema, espaços de lazer e de entretenimento cultural ou esportivo do DF com lanches comprados em outros estabelecimentos. A regra, sancionada pelo governador Rodrigo Rollemberg, foi publicada na quarta-feira (2) no Diário Oficial.

Luiz Estevão réu O ex-senador Luiz Estevão (foto) tornou-se réu em ação de improbidade administrativa por reforma na Papuda, feita antes de ele começar cumprir sua pena na prisão. Os ex-dirigentes da unidade prisional também serão responsabilizados. Segundo a juíza, foram realizadas reformas nos blocos 6 e 7 do complexo penitenciário e não há notícias de que os mesmos padrões tenham sido observados em outras alas.

Chapa da bala Os deputados Jair Bolsonaro (agora no PEN-RJ) e Alberto Fraga (DEM-DF) podem fazer uma dobradinha “do barulho” em 2018. O primeiro como candidato a presidente e o outro a governador. Este é o desejo parlamentar fluminense, que quer montar chapas majoritárias em todos os estados e Distrito Federal para apoiar sua candidatura. Mas na sessão de quarta-feira eles ficaram em lados opostos. Bolsonaro votou pela continuação das investigações contra Michel Temer. Fraga apoiou o fim do processo.


Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

C

om o pouco fôlego que conseguiu após barrar, na Câmara dos Deputados, o prosseguimento no Supremo Tribunal Federal da investigação de prática de corrupção passiva, feita pela Procuradoria-Geral da República, o presidente Michel Temer já pensa em retaliar aliados que lhe negaram votos. Enquanto aguarda novas denúncias — de obstrução de Justiça e formação de quadrilha —, ele prepara turbulências para parlamentares da base que não lhe foram fiéis. O líder do governo, Beto Mansur (PRB-SP), ficou com a incumbência de mapear as benesses governamentais dos que votaram contra, com a finalidade de tirá-las, como punição. “Se acharam que ele estava fazendo esforço máximo para atrair aliados, esperem para ver do que ele será capaz quando for punir os adversários”, ameaçou um governista muito próximo do presidente, no dia seguinte à sessão de quarta-feira (2). A operação para salvar Temer foi uma ofensiva que envolveu toda a força do governo, principalmente na liberação das famosas emendas parlamentares. Somente em poucos dias de julho, foram liberados mais de R$ 2,1 bilhões para os deputados, segundo a ONG Contas Abertas. A oposição acusa o governo de comprar votos também com todo tipo de favores e cargos. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ressalva que a decisão da Câmara não altera o ritmo de trabalho do Ministério Público Federal. Ele argumenta que os deputados analisaram a natureza política, e isto não afeta processos e inquéritos em consonância com a lei.

Caça às bruxas

FALTOU POVO – No dia da votação, não houve presença de manifestantes em Brasília. O prédio do Congresso Nacional estava cercado de grades e protegido por policiais militares. O acesso pela Chapelaria foi proibido – quem preci-

sou ir à Câmara ou ao Senado teve que entrar os anexos. Nem mesmo as galerias do plenário da Câmara receberam manifestantes. Superado o primeiro processo, os aliados e o presidente agora temem o que poderá vir a partir de setembro, quando Janot será substituído pela futura procuradora Raquel Dodge. As duas próximas denúncias contra Temer têm como base também delações de Joesley Batista, um dos donos da JBS. A obstrução de Justiça teria sido praticada pelo presidente no caso da suposta compra do silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), atualmente preso em Curitiba.

Joesley diz que fez pagamentos a intermediários de Cunha e ao operador financeiro do esquema, o doleiro Lúcio Funaro, preso em Brasília, para que ficassem em silêncio. Na gravação feita por Joesley Batista, Temer dá a entender, de acordo com a PGR, que os pagamentos de propina a Cunha deveriam ser mantidos. A organização criminosa está ligada às atividades fora-da-lei de deputados próximos a Michel Temer, crime que teria sido praticado antes de ele chegar à presidência da República. Este delito ficará para quando Temer deixar o Planalto. As investigações sobre obstrução de Justiça podem provocar a segunda

denúncia contra o presidente até o início de setembro, quando Rodrigo Janot encerra seu mandato na PGR. As informações são de que a vitória de Temer, livrando-se de investigação pelo STF enquanto estiver na chefia do governo, não diminuiu o ritmo de trabalho dos investigadores. Só não se sabe ainda se os aguardados avanços anunciados por eles estariam ligados a possíveis revelações de Cunha ou de Funaro. QUADRILHA - Tanto Cunha quanto Funaro negociam delações premiadas, o que é motivo de preocupação no governo e entre aliados de Temer. O presidente deverá ser apontado como chefe do grupo


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br LULA MARQUES AGPT

No plenário, cada parlamentar com uma justificativa. Houve os que aproveitaram para afirmar que não existiu nenhum tipo de concessão aos defensores de Temer composto por ele e pelos ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também ex-presidente da Câmara e igualmente preso. Como um presidente da República não pode responder a crimes cometidos antes do mandato, a denúncia contra Temer ficará para quando ele deixar o cargo. No entendimento de investigadores, há fortes indícios que surgiram em várias fases da Operação Lava Jato que colocam Temer e Cunha no topo de uma estrutura de corrupção que se mantém no poder no Brasil nos últimos anos. Inclusive, um investigador salienta que “PSDB e PT entraram e saíram do poder. Este grupo não. Está aí há muito tempo”.

VOTOS DA BANCADA DO DF Deputados que votaram a favor de Temer. O ausente beneficiou o presidente •Alberto Fraga (DEM) •Izalci (PSDB) •Laerte Bessa (PR) •Rogério Rosso (PSD) •Ronaldo Fonseca (PROS) Votaram contra •Erika Kokay (PT) •Augusto Carvalho (SD) Ausente •Rôney Nemer (PMDB)

Bancários vão à luta em defesa do emprego e dos bancos públicos

A 19ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada no final de julho, em São Paulo, aprovou a estratégia e a Campanha Nacional em Defesa do Emprego e dos Direitos e estabelece planos de lutas em defesa do emprego, dos bancos públicos, dos direitos conquistados pela categoria e da democracia. O Comando Nacional dos Bancários apresentará um termo de compromisso aos bancos para que nenhuma instituição adote unilateralmente qualquer medida da reforma trabalhista do governo Temer que retira direito dos trabalhadores e praticamente acaba com a CLT. “Aprovamos um plano de lutas e a estratégia da campanha deste ano para defender o emprego e nossos

direitos ameaçados, mas isso de nada adiantará se não houver engajamento e mobilização da categoria para pressionar os bancos”, avalia Eduardo Araújo, presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília.

Nenhum direito a menos Os bancários vão defender que os bancos se abstenham de implementar as medidas das reformas trabalhistas, como a terceirização sem limites, a prevalência do negociado sobre o legislado, o contrato de trabalho individual, almoço de 30 minutos, jornada de 12hx36h, parcelamento de férias em três períodos, negociação individual para quem ganha acima de R$ 11 mil e contrato intermitente de trabalho, entre outras.


Brasília Capital n Política n 6 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

Cara-crachá Deputados distribuem credenciais que dão acesso quase ilimitado a assessores especiais às dependências da Câmara Legislativa. Muitos são parentes dos distritais

O

s humoristas Chico Anysio e Paulo Silvino imortalizaram dois personagens que tinham como mote principal a paixão por crachás. Bozó, interpretado por Chico, se orgulhava de exibir a credencial da TV Globo. Já o porteiro Severino, de Silvino, interceptava quem tentava entrar no espaço por ele controlado e, comparando a fotografia do documento com o rosto da pessoa, repetia o bordão “cara-crachá, cara-crachá”, baixando e levantando a cabeça. Na Câmara Legislativa do DF, pelo menos 63 credenciados estão dispensados de aborrecimentos com identificação para ter acesso às dependências da Casa, inclusive à garagem privativa do prédio. Eles não precisam se submeter aos rigores dos “Severinos” da recepção da CLDF. Formam uma casta especial de assessores dos distritais. Entre esses credenciados, estão muitos parentes dos deputados, incluindo mães, cônjuges, filhos e irmãos. Os nomes dos 63 assessores nomeados por 19 dos 24 deputados distritais foram encaminhados no dia 25 de julho aos Ministérios Públicos do Trabalho (MPT) e de Contas (MPC) pela presidência da Câmara Legislativa. A investigação foi iniciada após denúncia apresentada pelo Sindicato dos Servidores do Legislativo e do Tribunal de Contas do DF (Sindical). PARENTES – A campeã de crachás especiais para parentes e aliados é Celina Leão (PPS). São nove, ao todo. Juarezão (PSB), que, a exemplo de Celina, também já presidiu a CLDF, solicitou credenciais especiais para seis pessoas. Para Sandra Faraj (SD), foram cinco; Telma Rufino (Pros) pediu seis; o vice-presidente da Casa, Wellington Luiz (PMDB), autorizou a emissão de quatro documentos desse tipo; e Agaciel Maia (PR), outros três.

REPRODUÇÃO REDE SOCIAL

Jane Marrocos (de rosa) é amiga de Pollyanna Costa (de vermelho) em eventos sociais. Mas Pollyanna atuava na CLDF sem ter vínculo com a Casa Os casos que mais chamam a atenção são os da mãe e irmãos de Celina Leão, Maria Célia Leão Neto, Bruno Leão Hizin e Antônio Abrão Hizin; da esposa e filhos de Juarezão, Rosângela Gomes de Araújo Oliveira, Julio Cesar de Araújo Oliveira e Juarez Carlos de Lima Oliveira Júnior; dos quatro irmãos de Sandra Faraj, Kaled, Samir, Youssef e Fadi Fayez Faraj (este, líder

da igreja Ministério da Fé e investigado junto com a distrital pela Polícia Civil e pelo MPDFT por extorsão); da esposa de Rodrigo Delmasso (Podemos), Danielle Vidal Rola Delmasso; de Julio Cesar (PRB), Sônia Helena Duarte Ribeiro; de Wellington Luiz (PMDB), Kilze Beatriz Montes Silva; e de Agaciel Maia (PR), Sanzia Erinalva do Lago Cruz Maia. Wellington Luiz expli-

cou que a autorização a Kilze se deve ao fato de ela ser presidente do PMDB Mulher do Distrito Federal. “Ela participa ativamente das atividades partidárias e acompanha de perto o trabalho da bancada na Casa”, disse o vice-presidente da Câmara. O presidente Joe Valle (PDT) diz que não há irregularidades nos credenciamentos, mas que estuda ativar as catracas das entradas do prédio. Assim, tanto credenciados quanto servidores serão registrados ao entrar na Casa. Mas isto ainda não foi feito devido a uma ação judicial relacionada ao funcionamento dos equipamentos. Dos 24 parlamentares, apenas cinco não solicitaram a benesse: o presidente da Câmara, Joe Valle (PDT), Robério Negreiros (PSDB), Rafael Prudente (PMDB), professor Israel Batista (PV), Raimundo Ribeiro (PPS) e Ricardo Vale (PT). Os deputados Chico Vigilante (PT), Wasny De Roure (PT), Reginaldo Veras (PDT), Lira (PHS), Liliane Roriz (PRTB), Bispo Renato Andrade (PR) e Luzia de Paula (PSB) pediram credenciais, mas nenhum desses assessores têm grau de parentesco com eles.

Amizade e denuncismo Chama a atenção entre os credenciamentos especiais o caso de Pollyanna Costa, assessora do deputado Robério Negreiros (PSDB), que não tinha crachá funcional. Embora sem cargo efetivo no gabinete do deputado, ela atuava como uma espécie de apoio à secretária-executiva da 2ª Secretaria, Jane Mary Marrocos Malaquias – nomeada no dia 18 de janeiro deste ano – e circulava com desenvoltura no local e em outras dependências da Casa. Porém, desde que o Ministério Público abriu investigação para apurar sua atuação, após a denúncia do Sindical, Pollyanna Costa não foi mais vista na Câ-

mara. Mas o MP já apurou que ela é casada com um irmão de Jane Marrocos e é amiga de Jane Marrocos, com quem participa de eventos sociais na cidade, conforme mostra a foto nesta página. Servidores da Câmara, pedindo anonimato, confirmam que, embora sem vínculo formal com a Casa, Pollyanna tinha acesso a documentos restritos da Segunda Secretaria e os despachava na Secretaria Geral. Robério Negreiros disse ao portal Metrópoles que não conhece Pollyanna e que jamais pediu o credenciamento de qualquer pessoa sem vínculo formal com o Legislativo. Para ele, o caso é de puro “denuncismo’.


Brasília Capital n Política n 7 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

O desgoverno Rollemberg adoece o SUS A saúde pública do Distrito Federal é uma fratura exposta: o governo vê, os órgãos de controle sabem, os cidadãos sofrem e os servidores da Secretaria de Saúde (SES-DF) tentam tratá-la, mesmo sendo poucos e sem Raio-X, tomógrafo, medicamento, telefone e ambulância. Só no Hospital Regional do Paranoá (HRPa), 32 pacientes esperam cirurgias ortopédicas emergenciais. AlGutemberg Fialho, guns, há presidente do Sindicato dos Médicos do DF, mais de ginecologista e advogado

30 dias e, sem perspectiva, correm risco de desenvolver sequelas ou morrer. Essa é a realidade do Sistema Único de Saúde (SUS) do DF. Neste ano, o Sindicato dos Médicos do Distrito Federal apresentou mais de 15 denúncias à Secretaria de Saúde e aos órgãos de controle revelando o caos nos hospitais, UPAs e centros de saúde. Os documentos são resultados de visitas, reuniões e apelos dos servidores que asseguram: hoje, com tanta escassez de recursos, mortes evitáveis acontecem diariamente. As estatísticas comprovam os relatos. De 2015 para 2016, o número de mortes nas unidades do SUS-DF te-

ve um aumento recorde de 17,7%. De 5.713 óbitos, passamos a 6.727, no ano passado. A medicina praticada hoje nos hospitais é “de guerra”: a falta do básico abre espaço para o improviso, que se torna cotidiano. Ao mesmo tempo, falhas da gestão estão fazendo o DF perder repasses federais. O SAMU, por exemplo, deixou de receber R$ 817,2 mil mensais. E por quê? Falhas com formação de escalas, prestação de contas, manutenção dos veículos e divulgação de índices de atendimento. Ou seja, incompetência e falta de transparência. Até quando? Para a população e os servidores da saúde, algumas fraturas ins-

titucionais são irreparáveis e deixam sequelas irreversíveis. A privatização do Hospital de Base é exemplo disso. Por isso, pelo desmonte do SUS-DF, pela falta de investimentos, pelo déficit de servidores, pelas pessoas que morrem em condições desumanas, pelos servidores que trabalham com condições inaceitáveis... por toda a negligência da atual gestão do Buriti, é preciso lutar e vencer essa batalha. O SUS precisa sobreviver.


Brasília Capital n Cidades n 8 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

Esportes de praia invadem Taguatinga e Águas Claras Futevôlei, voleibol e outras modalidades de areia têm cada vez mais adeptos no DF

A

febre dos esportes de praia se espalhou por Taguatinga e Águas Claras. Pelos parques, quadras residenciais e clubes da cidade, treinos e competições de vôlei e, especialmente, futevôlei envolvem a cada dia maior número de adeptos. Na QND 44, em Taguatinga Norte, as aulas de futevôlei são diárias. “O esporte de areia em geral é uma tendência para todas as idades. O exercício tem menos impacto nas articulações, menor índice de lesões e queima mais calorias, se comparado a modalidades de rua”, explica o professor Felipe Martins, 28 anos.

Brasília é a capital onde mais se pratica atividades físicas no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Esportes na areia, como o futevôlei, crescem na preferência dos brasilienses

No Cabana Beach, centro de treinamento de Felipe, os alunos podem praticar, além de futevôlei e vôlei de praia, exercícios funcionais. “Quem começa a frequentar a areia não larga mais. Tornei-me um apaixonado por futevôlei”, afirma Rodrigo Llorente, que treina no Nação Club, no Park Way. Além das escolinhas, os amantes dos esportes de areia ainda podem usufruir de espaços públicos, como o Taguaparque, o Parque da Cidade, o Parque Ecológico de Águas Claras e o Pontão do Cave (Guará) - onde basta chegar e jogar. No Parque da Cidade, o vôlei de areia já tem tradição. Há pelo menos 13 anos, as quadras atraem praticantes das 8h às 19h, principalmente nos fins de semana. Serviço Nome: Cabana Beach Endereço: QND 44 CASA 10 Telefone: (61) 3036-5083

DF é campeão em exercícios Clima propício, parques e disposição dos atletas faz do DF a unidade da Federação onde a população mais se exercita, segundo pesquisa do Ministério da Saúde. Além da tradicional “pelada” de final de semana, a cidade tem se destacado em número de praticantes de modalidades normalmente praticadas na praia, como futevôlei, vôlei

de praia e exercício funcional na areia. A escassez de chuva favorece o brasiliense na hora de tomar coragem para praticar exercícios ao ar livre. Em alguns esportes, como no futevôlei, a capital já tem tradição e até envia atletas para competir nos principais centros da modalidade, como o Rio de Janeiro.


Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

FOTOS: ANTÔNIO SABINO

Felipe (dir.) e Brenno Vieira, proprietários do Cabana Beach, apostam no crescimento do número de praticantes de esportes de praia, como Thiago Rocha (com a bola)

A R T I G O

A Taguatinga que perdemos Com origem na histórica Vila Sarah Kubitschek, formada pelos humildes candangos pioneiros que para aqui vieram atender ao chamado de JK para construir Brasília,Taguatinga começou como uma cidade bem brasileira, humana, gostosa, onde as pessoas se conheciam – e se ajudavam. Um contraponto com o Plano Piloto, onde só havia funcionário público chateado por ter perdido as praias cariocas. Era comum as senhoras pedirem emprestado a vassoura da vizinha - e emprestar uma panela maior para o almoço do dia em que havia visita. Uma

buscava o filho da outra na escola. E os homens jogavam a pelada do final de semana: solteiros contra casados. As festas em que a juventude trocava flertes era realizada em casas de família ou nas escolas: CEMAB, CTN, GIT, EIT... Depois, vieram os clubes: 200, Recreativo, CIT, Portuguesa, Primavera... A integração gerou a cidadania. Foi em Taguatinga que começaram as grandes campanhas, revelando notáveis lideranças na política comunitária, resultando em grandes vitórias que beneficiaram toda a cidadania do DF: o Direito de voto; a descentralização da Justiça; a dignidade para as satélites, com a participação popular na escolha dos administradores regionais; o Taguaparque; o Buritinga... Hoje, Taguatinga é uma metrópole. Moradores das cidades vizinhas – a maior parte delas implantada no território original de Taguatin-

Taguatinga tem cerca de 220 mil habitantes, mas é usada, todos os dias, o dia todo, por mais de um milhão e meio de pessoas - soma de sua população com as de cidades vizinhas. Assim, a maioria das ocorrências em Taguatinga tem como agentes pessoas que não moram em Taguatinga. Os camelôs e os mendigos também...

ga – vêm resolver problemas que não conseguem solução em suas próprias cidades. É que Taguatinga tem

uma estrutura de serviços públicos e privados que as cidades vizinhas não têm. Ou seja, Taguatinga tem cerca de 220 mil habitantes, mas é usada, todos os dias, o dia todo, por mais de um milhão e meio de pessoas - soma de sua população com as de cidades vizinhas. Assim, a maioria das ocorrências em Taguatinga tem como agentes pessoas que não moram em Taguatinga. Os camelôs e os mendigos também... O mesmo acontece com hospitais, clínicas, bancos, comércio e serviços. E o maior problema está no trânsito: tiraram tanto espaço de Taguatinga que, hoje, não sobrou nem calçadas para o taguatinguense. Elas viraram estacionamentos. É gente e carros de fora em profusão, especialmente no centro, disputando espaço com os moradores locais, sempre prejudicados. Poderia ser bom para o comércio. Mas eles só passam, e a única coisa que deixam é muita poluição. “É o fluxo que manda”, justificam as autoridades. A especulação imobiliária, com a elevação do gabarito, desfigurou nossa cidade, física e socialmente. Com a construção de prédios enormes por toda parte, criando todo tipo de problema, os vizinhos não se reconhecem mais. A disputa por vagas e direitos em todos os sentidos predomina nas reuniões de condomínio. E o taguatinguense foi perdendo a sua cidade. A politicagem acabou com os clubes sociais, onde os jovens aprendiam a conviver de forma civilizada e gostosa. Os pioneiros bem-sucedidos foram para o Plano Piloto. Os mais fracos, para as cidades que surgiam ao lado. Foi acabando a sociedade taguatinguense. Taguatinga perdeu sua identidade. Assim, quem pensa que a maior perda de Taguatinga foi a de três quartos do seu território, está enganado. A maior perda de Taguatinga foi o seu jeitão de cidade do interior, onde as pessoas são felizes com coisas simples. Ainda bem que há setores que ainda têm vestígios da humana Taguatinga: QNJ e Vila Dimas, por exemplo. É lá que os taguatinguenses matam a saudade da Taguatinga que perderam...

(*) Diretor-geral do Jornal Satélite, que tem 51anos dedicados a Taguatinga. É conselheiro do Ihpan-DF


Brasília Capital n Geral n 10 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

GDF responde ao Sinpro Em nota ao Brasília Capital, governo garante que iniciou em julho o pagamento das pecúnias dos aposentados. Professores começam a receber no dia 15 de agosto. Leia a íntegra do texto

E

m clara demonstração de compromisso com os servidores públicos, o Governo de Brasília já iniciou o pagamento das pecúnias. A Secretaria de Fazenda pagou, no dia 21 de julho, R$ 3 milhões em despesas com licença-prêmio convertida em pecúnia. Utilizou-se o critério da ordem cronológica de publicação das aposentadorias de 2016, confor-

me determina a legislação. Na primeira rodada, foram beneficiados 29 servidores que se aposentaram de 1 a 14 de janeiro de 2016. Na segunda rodada, entram os aposentados a partir de 15 de janeiro de 2016, o que contemplará funcionários da Educação. A Secretaria de Fazenda pretende realizar o pagamento desta natureza em 15 de agosto, a depender da disponibilidade financeira.

Utilizou-se o critério da ordem cronológica de publicação das aposentadorias de 2016, conforme determina a legislação.

As pecúnias são concedidas apenas a servidores do Acre e do DF, que convertem a licença-prêmio em dinheiro. Em um ano, consomem R$ 258 milhões dos cofres públicos – a serem pagos a três mil servidores, valor que seria suficiente para a construção de 50 novas creches. Ou seja, seriam mais oito mil crianças na escola. O Brasil e o Distrito Federal atravessam uma crise econômica sem preceden-

Brasília exige ICMS competitivo O Governo de Brasília luta pela sanção, pelo presidente da República, da lei que equipara os incentivos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). De um lado, o GDF busca diálogo com aliados de Michel Temer para conseguir o aval. Do outro, os estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Amazonas e Rio Grande do Sul, formam um bloco para exigir o veto ao artigo que iguala a competitividade. A Câmara Legislativa do DF aprovou em dois turnos, na terça-feira (1º), a lei que permite ao GDF oferecer benefícios fiscais mais atrativos. No mesmo dia, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) foi ao Senado buscar o apoio do líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR). O objetivo é retomar a competitividade do mercado brasiliense, aumentando as vendas e os postos de trabalho..

tes. O Sindicato dos Professores parece viver alheio a essa grave situação que afeta o País. É preciso ter responsabilidade com o dinheiro público. Desde o início do atual governo, em janeiro de 2015, realiza-se uma das mais respeitadas políticas de austeridade fiscal do País, reconhecida recentemente pelo Tribunal de Contas do DF. Trata-se de compromisso com o Erário.

Vazamento deixa 10 regiões do DF sem água

LUOS –

Assim como os moradores do Lago Sul, Park Way e Taquari, os moradores do Lago Norte estão preocupados com os reflexos da proposta de Lei de Uso e Ocupação do Solo naquele bairro. Na sexta-feira, a Comissão Permanente de Preservação do Lago Norte esteve reunida com o secretário de Gestão Territorial e Habitação, Thiago de Andrade. Eles foram reforçar junto ao GDF que o Lago Norte foi projetado por Lucio Costa como Setor Habitacional Individual Norte e por isso são contra a autorização de atividades comerciais e econômicas no interior das residências e temem pelo futuro das áreas verdes lá existentes. Leitura permanente dos integrantes da Comissão, o Brasília Capital foi elogiado por ser um dos poucos veículos da imprensa candanga que cobrem a temática. Na foto, da esquerda para a direita, Claudio Luiz Viegas, vice-prefeito e presidente da comissão permanente de defesa do Lago Norte, Irineu dos Santos, relator da comissão permanente de defesa do Lago Norte , Arimatéa Rodrigues - presidente do conselho da prefeitura do Lago Norte, e Professor Wilson Pinto, membro da comissão.

O vazamento em uma adutora que liga o reservatório de Santa Maria à Estação de Tratamento deixou moradores de 10 regiões do Distrito Federal sem água na terça-feira (1º). A escassez durou até quarta-feira (2) e afetou Asa Sul, Lago Sul, Jardim Botânico, Setor Habitacional Jardins Mangueiral, Paranoá, Itapoã, Lago Norte, Taquari, Noroeste e Vila Planalto e outras regiões abastecidas pelo reservatório. A Caesb precisou fechar os registros para recuperar o volume de água dos reservatórios. Portanto, o corte de água foi antecipado em algumas regiões. A Asa Norte, por exemplo, não entrou no rodízio semanal. Segundo a empresa, a estrutura de aço sofre complicações nesta época do ano, com a variação da temperatura e a dilatação do material, gerando vazamentos.


Brasília Capital n Geral n 11 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

A

PGR apura suposto envolvimento de 199 políticos (deputados federais, senadores, ministros de Estado e ministros do TCU) com a chamada “farra das passagens”. Todos possuem foro privilegiado e os eventuais processos dependem

da aceitação pelo STF. Dentre os citados estão Izalci Lucas (PSDB-DF) e Laerte Bessa (PR-DF). A PGR denunciou outros 443 ex-deputados por peculato. Os bilhetes eram emitidos em favor de outras pessoas e, em alguns casos, até comercializados.

Por Chico Sant’Anna FOTOS: REPRODUÇÃO FACEBOOK

O pôr do sol na Eslovênia

Parlamento da Croácia: recesso

Na igreja de Cetinje, em Montenegro

Na Croacia, Igreja de São Marcos

A dura missão diplomática de Hélio José

O despojamento na Eslovenia

A esposa do senador no The Regent Esplanade Zagreb

Você sabia que enquanto você e a maioria dos brasileiros buscavam um jeito de driblar a crise ou mesmo o desemprego, em julho, tinha gente viajando pela Europa com tudo pago pelo contribuinte? De 16 a 31, o senador Hélio José (PMDB-DF) foi autorizado a visitar as Repúblicas da Sérvia e de Montenegro, nascidas a partir da dissolução da Iugoslávia, em uma missão representando o Senado Federal para avaliar “as possibilidades de intensificação do relacionamento bilateral Brasil-Sérvia e Brasil-Montenegro”, conforme registrado no requerimento RQS 477, aprovado pelo plenário da Casa. A viagem foi a convite da Embaixada do Brasil na Sérvia e Montenegro. Mas o convite não cobria as despesas. Aí, Hélio José pediu e conseguiu que o Senado pagasse as despesas. Durante os 15 dias, recebeu US$ 6.240 (R$ 21.028,80) em diárias.São valores não tributados. A passagem custou R$ 10.205 e o seguro de saúde, R$ 251,68. Assim, os contribuintes bancaram pelo périplo senatorial R$ 31.485,52. Além disso, por onde passou, Hélio José contou com a assessoria privilegiada do corpo diplomático brasileiro. MISSÃO – No Requerimento 477, estavam previstos compro-

missos na Sérvia e em Montenegro com representantes do Banco Mundial, do Banco Nacional da China, Banco Europeu para o Desenvolvimento, reuniões com ministros e parlamentares sérvios, com a equipe do primeiro-ministro de Montenegro, participação em Congresso Acadêmico sobre a América Latina. Mas a viagem incluiu outros países: Croácia e Eslovênia. De quebra, deu um pulinho na Itália. Além de tudo, Hélio José levou junto sua esposa, Edy Gonçalves Mascarenhas. O Senado afirma que não pagou as despesas dela e que o parlamentar não usou sua cota para pagar a passagem dela. Curioso é que, apesar de não ser servidora do Senado nem do governo federal, ela participou dos compromissos oficiais do marido.Consultado se essa é uma prática normal, o Senado não respondeu. RECESSO – Nas fotos divulgadas pelo senador (veja nesta página), verificam-se algumas reuniões com técnicos de segundo e terceiro escalões e muitos registros em locais turísticos. Na Croácia, ele aparece diante da Catedral de São Marcos. Em outra imagem, sua mulher posa à frente do The Regent Esplanade Zagreb, um dos mais luxuosos hotéis daquele país. Em Montenegro, o casal posou defronte à Igreja de Centinje, construída sobre as ruínas de um antigo monastério, onde – reza a lenda – estaria a mão mumificada de São João Batista. Ainda naquele país, os pombinhos visitaram a Catedral de São Trifão, um mártir da antiga igreja romana, morto em 250 d.C. Na Eslovênia, há registro da esposa de Hélio José ornada pelo pôr do sol, às margens do Mar Adriático – o mesmo que banha Veneza -, na cidade de Piran, considerada uma das mais charmosas cidades medievais. Na capital, Lubljana, ciceroneados pelo embaixador brasileiro, conheceram a Ponte do Dragão, datada do século 19, considerada símbolo da cidade e que remete o visitante aos famosos dragões da série de TV Game of Thrones.

Acompanhe também na internet o blog Brasília, por Chico Sant’Anna, em https://chicosantanna.wordpress.com Contatos: blogdochicosantanna@gmail.com


Brasília Capital n Geral n 12 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

Por Odir Ribeiro

A indefinição da esquerda FOTOS: DIVULGAÇÃO

Em 2018, querendo ou não, o caminho que a esquerda irá trilhar é fator determinante para a formação do cenário eleitoral no DF. Até agora, por exemplo, o PT e o Psol não se definiram quanto ao rumo que tomarão na sucessão de Rodrigo Rollemberg (PSB) no Palácio do Buriti. O PT, que recentemente teve Agnelo Queiroz no poder (2011/2014), quer voltar a ter a majestade. A deputada federal Érika Kokay, presidente local da legenda, é uma das cotadas a disputar a vaga majoritária. Nos bastidores, no entanto, a avaliação é de que ela vai mesmo tentar a reeleição para a Câmara. Ainda no campo das especulações, aparecem os nomes de Geraldo Magela (ex-deputado federal) e do ex-presidente nacional do PT Ricardo Berzoini, que transferiu seu domicilio eleitoral para Brasília. O deputado distrital Chico Vigilante seria outra possibilidade. Porém, ele pensa mais na reeleição para a Câmara Legislativa do que encarar essa aventura. Mas uma coisa é certa: o PT-DF não abrirá mão de cabeça de chapa. Disso ninguém duvide!

Vigilante, Érica e Berzoini (sentido horário): apenas especulações dentro do PT

Já o Psol, desta vez, não irá de Toninho para o GDF. Tudo indica que apostará em um nome novo. A escolha passará por uma prévia partidária, o que é uma prática democraticamente saudável. Os próximos passos da legenda, com viés bem mais radical do que o PT, serão muito importantes para se saber a “cara” da esquerda para 2018.

Certo mesmo – e isso até os maiores reacionários da direita admitem – é que ela não pode ser desprezada, mesmo passando tempos difíceis, como os atuais. Afinal, ela sempre ocupa importante espaço no espectro político da capital da República. Portanto, a receita é não subestimá-la jamais. 2018 é logo ali.

Editor do blog Rádio Corredor, que acompanha os bastidores da Câmara Legislativa e do Palácio do Buriti

UM PASSARINHO ME CONTOU ...que os deputados distritais só pensam nas eleições de 2018 e já começaram a gastar sola de sapato... ...que os distritais sabem: para cada cadeira na Câmara Legislativa, tem pelo menos meia centena de interessados em ocupá-la, e quem não se cuidar vai ficar sem assento a partir de 2019. ... que a batata dos mandatários começa a assar e, por isso, os parlamentares estão cada vez intensificando as visitas às cidades, tentando arrebanhar eleitores. Será que vai colar?... ...que alguns distritais não tentarão a reeleição. É o caso de Agaciel Maia (PR), que pretende concorrer a uma vaga de deputado federal... ...que alguns parlamentares serão barrados pela lei da FIcha Limpa. Quem viver, verá... ...que a proximidade da ex-governadora Maria de Loudes Abadia (PSDB) está muito estranha. Onde há fumaça... ...que o sonho do governador Rodrigo Rollemberg é ter o PSDB-DF no seu projeto de reeleição... ...que o vice-presidente da Câmara Legislativa, Wellington Luiz (PMDB/foto), é o novo pupilo do ex vice-governador Tadeu Filippelli... ...que Tadeu Filippelli continua prestigiado no meio político, mesmo depois da Lava Jato ter passado em sua vida. Segue o jogo... Eita Passarinho que sabe das coisas, gente!


Brasília Capital n Geral n 13 n Brasília, 5 de julho a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

A morte de Charlie Gard A semana que passou caracterizou-se, entre outros assuntos chocantes, pela resistência por parte dos pais de Charlie Gard, a bêbê inglesa que sofria de síndrome de miopatia mitocondrial, uma doença incurável, e vivia às custas de aparelhos. O casal não aceitava o desligamento dos aparelhos que mantinham sua filha viva. No futuro, quando os pais entenderem que são apenas encarregados temporários desses filhos carnais, e

que sua missão é contribuir para a evolução deles, esses sofrimentos desaparecerão, porque entenderão que essas crianças são espíritos doentes que usaram o corpo de carne apenas para curar a alma. Nessa situação paradoxal, o corpo físico adoece para a alma curar-se. O corpo físico funciona como um dreno por onde a alma doente expele o pus fluídico que carregava e que impedia seu progresso espiritual. Enquanto

Viver mais, e com saúde! A população está vivendo mais. Diante deste fato, precisamos saber como cuidar não apenas dos idosos de hoje, mas especialmente como devemos cuidar dos adultos de hoje para que eles envelheçam com saúde. Este é o grande “x” da questão: viver mais, porém, com saúde! Acredito que todos concordam que ninguém quer viver até os oitenta ou noventa anos, mas debilitado, doente e hospitalizado. Tenho certeza de que “qualidade de vida” é consenso entre todos os que me leem.

Referente a esse assunto – viver mais com saúde, precisamos pensar nos bons hábitos de vida, como a prática regular de exercícios físicos e alimentação saudável. O ponto comum entre esses temas no envelhecimento é que precisamos ter massa muscular suficiente para manter a capacidade funcional nos idosos, manter o músculo usando glicose, e não adoecermos e nem ficarmos dependentes de alguém para realizar atividades básicas e rotineiras.

MARCELO RAMOS O REPÓRTER DO POVÃO

Programa O Povo e o Poder das 8h às 10h de segunda a sábado Notícias, Esportes e Músicas

Rádio JK - AM 1.410 Ligue e participe: (61) 9 9881-3086 www.opovoeopoder.com.br

pensarem apenas num corpo de carne, sem alma, sofrerão. E muito. Falta fé. Falta interesse para entender os mistérios que são acessíveis a todos que os buscarem. No livro “Entre a Terra e o Céu”, André Luís, por meio de Chico Xavier, descreve uma criança que carregava uma ferida na garganta tanto na parte espiritual como na parte física. Ao desencarnar e ser retirada do corpo, a ferida na parte espiritual desapareceu, relata André Luís. Agora, livre da doença, o espírito daquela criança podia seguir em paz a sua trajetória espiritual. Não foi sem fundamento que Jesus ensinou: “É preciso nascer de novo; o que é nascido da carne é carne; o que é nascido do espírito é espírito”. Então, Charlie Gard, como milha-

res de crianças com doenças incuráveis que faleceram e falecem diariamente, precisou nascer da carne para curar o espírito. Os pais do amanhã que perderem seus filhos por doenças incuráveis, sentirão também tristeza, mas uma tristeza alegre, porque conhecerão a razão sábia embutida na partida desses filhos. “Nascer, morrer, renascer ainda, progredir sempre, tal é a lei”, ensinou o Mestre Allan Kardec. Inspirado nessa lei, Roberto Carlos compôs a música “Homem”, que no verso “Que além da vida que se tem/ Existe uma outra vida além, e assim/ O renascer, morrer não é o fim” nos dá esta lição.

E não entendam que é preciso ser uma máquina de músculos para ser saudável. Longe disso! Mas, precisamos ter quantidade de músculos suficiente para estarmos saudáveis

saúde. E não entendam que é preciso ser uma máquina de músculos para ser saudável. Longe disso! Mas precisamos ter quantidade de músculos suficiente para estarmos saudáveis. Procure um profissional de Educação Física para te orientar sobre o melhor exercício e treino, e não se esqueça da dieta! Entre os nutrientes mais estudados na manutenção da massa muscular nesse público de idosos estão as proteínas do soro do leite (whey protein), creatina, vitamina D, ômega 3 (EPA e DHA), além de cálcio. Procure um nutricionista para manter o equilíbrio na sua alimentação!

Sobre o exercício para envelhecer bem, me desculpem aqueles que não gostam de levantar um pesinho, mas isso será importante para a sua

José Matos Professor e palestrante

Caroline Romeiro Nutricionista e professora na Universidade Católica de Brasília (UCB)


Brasília Capital n Geral n 14 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

A língua dos números Algumas pessoas imaginam que, ao estudar língua portuguesa, estarão distantes dos números. Mas a realidade é bem diferente! Algumas regras de concordância verbal exigem que você passe pelo conhecimento acerca do nosso sistema numérico. Hoje, quero discutir com você um pouco sobre porcentagem. Qual das opções abaixo, para você, está correta? (1) 57% da população votaram contra aquela medida. (2) 57% da população votou contra aquela medida. Acertaram aqueles que disseram

que ambas estão corretas! E você sabe por quê? O sujeito das duas orações é “57% da população”. O núcleo do sujeito é a porcentagem, que é plural. Portanto, o verbo flexiona-se no plural. Mas esse tipo de núcleo, por transmitir uma ideia partitiva (57% significa 57 partes de um total de 100), permite que a concordância seja feita com ele ou com seu determinante. Em outras palavras: pode-se concordar com “57%” (que é plural) ou com “da população” (que é singular). Por isso, as duas construções estão corretas!

O jogador tenta curar a praga do vício Provavelmente pela descendência de minha avó materna chinesa, desde muito cedo o chamado jogo de azar me fascina. Depois que os cassinos brasileiros foram fechados pelo decreto-lei 9.215, de 30 de abril de 1946, segundo se sabe, por réplica religiosa da mulher do então presidente da República Eurico Gaspar Dutra, a primeira-dama Carmela Leite Teles Dutra (tão carola que era mais conhecida como dona Santinha). Piada sem graça, o fim das roletas provocou enorme prejuízo à atividade econômica do turismo no Brasil, levando inúmeros hotéis à falência, além de gerar uma grande onda de desemprego. Incluindo as

montanhas e praias do Norte e do Nordeste, o Rio de Janeiro e Minas Gerais eram os dois estados considerados capitais dos cassinos brasileiros. Tradicionais, fecharam as portas os cariocas Copacabana Palace, Quitandinha, Atlântico, Urca e Balneário Hotel; e os mineiros Cassino da Pampulha, em Belo Horizonte; o Palace Cassino, de Poços de Caldas; e o monumental Grande Hotel e Termas, de Araxá. De minha parte, não senti maiores problemas a respeito, já que, como repórter, viajava com frequência para o exterior, onde deixei boas parcelas de dólares em várias roletas estrangeiras. E quando permanecia no Rio de Janeiro, frequentava

Vejamos uma nova possibilidade: (3) 57% das pessoas votou contra aquela medida. (4) 57% das pessoas votaram contra aquela medida. Desta vez, apenas a construção 4 é correta. Tanto “57%” quanto “das pessoas” estão no plural. Por isso, seria impossível colocar o verbo no singular. Mais um teste: (5) Os 57% da população votaram contra aquela medida. (6) Os 57% da população votou contra aquela medida. Agora, só a construção 5 está correta. “Elias, mas “57%” está no plural, e “da população” está no singular!” O detalhe agora está antes do núcleo! Com a presença do artigo, a concordância somente pode ser feita com o numeral. O último comparativo: (7) 1,9% da população votou contra aquela medida.

(8) 1,9% da população votaram contra aquela medida. * Para fechar, apenas a oração 7 está correta! Tanto “1,9%” quanto “da população” são singulares! “Elias, 1,9% é singular?” Exatamente! A gramática considera plural apenas do 2 em diante! E mesmo que 1,9% da população represente mais de uma pessoa, a concordância se dá com o numeral, e não com o que ele representa contextualmente. Tenho certeza de que esse assunto não será mais dúvida para você! Aliás, tenho certeza de que, desse momento em diante, você está apto a explicar isso a muitas pessoas! Então, mãos à obra!

A propósito, já alcancei uma gloriosa decisão nesta semana: vou fazer força para curar a praga do meu vício, em todas as modalidades, a fim de evitar minha falência total

co, centro da cidade -, eu era um assíduo frequentador do Jockey Club Brasileiro, na Gávea. E não foram poucas as vezes em que perdi meu suado dinheirinho pela mínima diferença de “Por una cabeza”, como no célebre tango de Carlos Gardel. Radicado em Brasília desde a década de 1980, estranhei que o local destinado ao hipódromo da Capital tivesse se transformado em precário autódromo, mas continuei na esperança de ganhar na milhar ou na centena (cercada pelos cinco lados) - em vão. Para complicar, passei a desembolsar a grana minguada de aposentado, perseguindo a Quina e a Mega Sena, também in vain. A propósito, já alcancei uma gloriosa decisão nesta semana: vou fazer força para curar a praga do meu Vício, em todas as modalidades, a fim de evitar minha falência total. A tentativa é válida. Se vou conseguir ou não, só Deus sabe!

apartamentos nos quais ocorriam, clandestinamente, jogatinas desenfreadas. Para complementar, além da fezinha no Jogo do Bicho, na base do “vale o que está escrito”, em plenas calçadas da avenida Rio Bran-

Elias Santana Professor de Língua Portuguesa e mestre em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB)

Fernando Pinto Jornalista e escritor


Brasília Capital n Cultura n 15 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

DIVULGAÇÃO

Direitos e preços iguais Ministério da Justiça proíbe cobrança diferente para homens e mulheres em eventos no DF Os ingressos cobrados de homens e mulheres nos eventos culturais no Distrito Federal precisam ter o mesmo preço desde segunda-feira (31). Há um mês, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, elaborou uma nota técnica em que considera ilegal a cobrança diferenciada e determinou um prazo de 30 dias para os produtores e casas noturnas se adequarem. O Procon acatou a recomendação, motivada pela juíza Caroline dos Santos, que solicitou no Tribunal de Justiça do DF uma liminar para proibir a prática. As casas noturnas e os promotores de festas poderão ser multados caso insistam na cobrança de valores diferentes. As sanções administrativas são: advertência, multa e interdição. A nota técnica não tem força de lei. Porém, representa um entendimento do Ministério da Justiça e deve pressionar produtores culturais brasilienses a buscarem outras formas de atrair baladeiros.

“Não pode o empresário-fornecedor usar a mulher como ‘insumo’ para a atividade econômica, servindo como ‘isca’ para atrair clientes do sexo masculino para seu estabelecimento”, disse em sua decisão a juíza Caroline dos Santos. O Procon não fará operações específicas para combater a prática abusiva de cobrança de ingressos. Serão feitas campanhas educativas para que a recomendação tenha força de lei. O órgão vai agir por meio de denúncia dos consumidores. EVENTOS – A decisão da juíza foi embasada por um consumidor do DF que exigia o direito de pagar o mesmo valor que o cobrado do público feminino. Ele denunciou que o valor cobrado dos homens era R$ 440, enquanto das mulheres R$ 340, no evento Na Praia, próximo à Concha Acústica, no Lago Norte. A dona do evento, a R2 Producões, informa que a prática é recorrente no Brasil. Porém, “a adoção está sendo revista pela empresa há algum tempo, ob-

Cobrança de ingressos mais barato para atrair mulheres é uma prática antiga no DF

servando a necessidade de discuti-la, inclusive, junto ao público”. Os sinais de mudanças podem ser vistos nos eventos que serão realizados neste fim de semana. A dupla sertaneja Henrique & Juliano volta a Brasília para fazer um show neste sábado (5), no Estádio Mané Garrincha. O preço é o mesmo para homens e mulheres: Área VIP R$ 60 e em frente ao palco R$ 110. Mesmo com a polêmica na Justiça, o evento Na Praia continua com preços diferenciados. Neste sábado (5), o ingresso masculino da festa Santorini, comandada pela cantora Ivete Sangalo, custa R$ 290 e o feminino R$ 260, a meia entrada. No sábado seguinte (12), na festa St. Tropez, os homens pagam R$ 240 e as mulheres R$ 220.

M I C R O C O N T O Luis Gabriel Souza

Refúgio Arrumamos as malas e seguimos rumo ao aeroporto. Check-in feito, malas despachadas e coração na mão. Sentamos na sala de embarque, aguardando chamarem os voos. Meu destino, Brasil; o do meu marido e filhos, República Dominicana. Nos abraçamos sentindo o peso da despedida. Uma lágrima representava a dor do nosso breve adeus. Entrei no avião rumo à vida nova, já como refugiada, mas carregando no peito o orgulho haitiano. A primeira palavra do português que consegui aprender foi “saudade”. O pior é que nem sei explicar a intensidade dela. Só sei sentir. (Baseado na haitiana-brasileira Helena).


HOSPITAL

CAFÉ

DELEGACIA

ESCOLA

Quando você paga o IPTU em dia, ajuda todo mundo a ter uma cidade melhor. Ao fazer o pagamento do IPTU em dia, a cidade inteira agradece. O valor arrecadado é investido em saúde, segurança, educação, transporte e na melhoria dos serviços que são oferecidos a todos. Fique atento às datas de vencimento. IPTU 2017. Faz toda a diferença. FINAL DA INSCRIÇÃO

TERCEIRA PARCELA

1E2 3E4 5E6 7E8 9, 0 E X

11/8 14/8 15/8 16/8 17/8

IPTU 2017

3 ª PARCELA

Acesse www.fazenda.df.gov.br ou ligue 156 opção 3 Secretaria de Fazenda

G O V E R N O

D E

Jornal Brasília Capital  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you