Issuu on Google+

Lajeado, quinta-feira, 1º de dezembro de 2016 Ano 14 - Nº 1731 Avulso: R$ 2,00 Fundado em julho de 2002 Fechamento da edição: 21h

CAROLINA CHAVES

LUTA CONTRA O PRECONCEITO

Dia alerta para a prevenção contra a aids Nos Serviços de Atendimento Especializado (SAEs) de Lajeado e Estrela, o número de soropositivos aumentou 144 em compaConexão ração com o ano passado.

FURTO DE PNEUS

Justiça condena quatro

O VALE NA VISÃO DE SARTORI

Governador enaltece poder de mobilização da comunidade local

J

osé Ivo Sartori recebeu o A Hora no Pa- lhorias na logística do RS e do exemplo das lácio Piratini. Em entrevista de 40 minu- forças sociais da região para a construção Páginas 4 e 5 tos, falou sobre o pacote de ajuste, me- do presídio feminino.

Obra gera engarrafamento na BR-386 ANDERSON LOPES

Os réus do processo pelo furto de pneus do Parque de Máquinas da Secretaria de Obras de Lajeado foram condenados em última instância. Dois foram presos. Página 11

FAZENDA VILANOVA

Racha de moto mata dois na BR Ildo José Brandão, 55, caminhava por uma via paralela quando foi atingido por uma moto. O caroneiro Márcio Schweitzer, 15, morreu após cair. Página 12

TEMPO NO VALE Predomínio do sol Mínima: 14°C - Máxima: 30ºC FONTE: CIH/UNIVATES

ESPERA DE DUAS HORAS: reforma do viaduto entre Lajeado e Estrela altera o trânsito. Em horários de pico, congestionamento alcança 3km

Página 8

ARROIO DO MEIO E TEUTÔNIA

Prefeitos eleitos anunciam os próximos secretários Os vencedores do pleito em Arroio do Meio pela situação, Klaus Schnack e Eluise Hammes, pretendem reduzir despesas e melhorar a mo-

bilidade urbana. Em Teutônia, Jonatan Bronstrup escolhe pessoas com formação superior para equipe de governo. Página 6


2

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

Editorial

EXPEDIENTE Diretor Geral Adair G. Weiss Diretor de Conteúdo Fernando A. Weiss Diretor de Operações Fabricio de Almeida REDAÇÃO Av. Benjamin Constant, 1034/201 Fone: 51 3710-4200 CEP 95900-000 - Lajeado - RS www.jornalahora.inf.br ahora@jornalahora.inf.br

COMERCIAL E ASSINATURAS Av. Benjamin Constant, 1034/201 CEP 95900-000 - Lajeado - RS comercial@jornalahora.inf.br assinaturas@jornalahora.inf.br entrega@jornalahora.inf.br

Os artigos e colunas publicados não traduzem necessariamente a opinião do jornal e são de inteira responsabilidade de seus autores. Tiragem média por edição: 7.000 exemplares. Disponível para verificação junto ao impressor (ZH Editora Jornalística)

Fundado em 1º de julho de 2002 Vale do Taquari - Lajeado - RS

INDICADORES ECONÔMICOS MOEDA

COMPRA

VENDA

Dólar Comercial

3,39

3,39

Dólar Turismo

3,32

3,54

Euro

3,59

3,59

Libra

4,23

4,23

Peso Argentino

0,21

0,22

Yen Jap.

0,03

0,03

Ninguém está acima do bem e do mal

A

aprovação do pacote anticorrupção sofreu alterações no projeto original. Dentre as quais, chamou a atenção a emenda de autoria do deputado Weverton Rocha (PDT/MA), para instituir a responsabilização de juízes e promotores de Justiça por crimes de abuso de autoridade. Uma proposta controversa, que abre espaço para interpretações. Como a disseminada pelo deputado Onyx Lorenzoni (DEM/RS), proponente da matéria original, elaborada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Para o parlamentar, essa inclusão no projeto tem como propósito atingir o Judiciário devido à Operação Lava-Jato. Sem entrar no mérito dos motivos para a emenda ao texto original, é importante discutir o poder concedido aos servidores do Ministério Público e do Judiciário e como prever em lei suas imputações em casos de desvios

Sem dúvida, as duas instituições são importantes e necessárias para a democracia. Mas não se pode pensar que estão acima do bem e do mal.

éticos e morais. Os agentes dessas instituições estão sujeitos a quatro esferas de responsabilidade (civil, criminal, de improbidade e disciplinar), ainda assim, há necessidade de mais transparência nesses processos. Sem dúvida, as duas instituições são importantes e necessárias para a democracia. Mas não se pode pensar que estão acima do bem e do mal. Em uma pesquisa rápida, nos casos de agentes condenados, os vencimentos são mantidos. Continuam recebendo aposentadorias compulsórias. Salários altos, por vezes acima do teto. Um exemplo é o ex-senador Demóstenes Torres (DEM). Ele teve o mandato cassado, mas continua ganhando mais de R$ 30 mil por ser concursado como procurador do Estado de Goiás. Para evitar distorções, talvez seja mesmo necessário dar guarida à população e colocar autoridades sobre uma

legislação mais clara, prevendo punições em casos de excessos. Mas o fato nessa situação é que o momento para pôr a proposta em votação foi inapropriado. Logo após a maior tragédia do esporte mundial, em uma madrugada e longe dos olhares da população. Ainda que o texto de Rocha tenha aspectos positivos, como vetar a atuação de magistrados em caso de motivação político-partidária, o projeto entrou em meio a um turbilhão. As dez medidas contra a corrupção foram desfiguradas. Houve, inclusive, parlamentares que tentaram aprovar a anistia para o caixa 2. Como a Câmara dos Deputados não goza de credibilidade perante a opinião pública, diferente dos órgãos judiciais, a reação foi imediata. Tanto na sociedade quanto nas instituições. Se iniciou uma disputa de poder. Algo nocivo neste momento de polarização.

Cotação do dia anterior até 17:45h, Valor econômico.

Comunicado ÍNDICE

MÊS

ÍNDICE MÊS (%)

ACUMULADO ANO (%)

ICV Mes (DIEESE)

10/16

0,37

5,74

IGP-DI (FGV)

10/16

0,13

6,22

IGP-M (FGV)

10/16

0,16

6,65

INPC (IBGE)

10/16

0,17

6,36

INCC

10/16

0,17

5,78

IPC-A (IBGE)

10/16

0,26

5,78

Salário Mínimo/2016 R$ 880,00

TAXAS E CERTIFICADOS (%)

MÊS

ÍNDICE MÊS (%)

ACUMULADO ANO (%)

TJLP

7,5

Selic

14.25%(meta)

TR

11/16

0,1428

1,8244

CDI (Mensal)

10/16

1,0474

11,5769

Prime Rate

11/16

3.25

3,25 (Previsto)

Fed fund rate

11/16

0.50

0,25 (Previsto)

Ouro (dólar) – Onça Troy – USD 1187,9 cotação do dia 30/11/2016

BOLSAS DE VALORES

PONTO

VARIAÇÃO FECHAMENTO (%)

Ibovespa (BRA)

62170

1,94

Dow Jones (EUA)

18199

0,17

S&P 500 (EUA)

2139

-0,17

Nasdaq (EUA)

5345

-0,64

DAX 30 (ALE)

10640

0,18

Merval (EUA)

17481

2,57

cotação do dia anterior até 17h45min

Petróleo (dólar)/Brent Crude – barril – USD 46,38 em 30/11/2016

Ministério público de Teutônia

Cota capital da Certel Conforme já amplamente divulgado, a liminar deferida pelo juízo de Teutônia, que suspendia a cobrança do aumento da cota capital pela CERTEL energia, foi suspensa pelo Tribunal de Justiça, que deferiu o efeito suspensivo ao Agravo de Instrumento interposto pela CERTEL. A solução adota-

da pelo relator do Agravo de Instrumento foi simples, qual seja, as cooperativas são de livre associação e desassociação. Em outras palavras, quem não concordar em pagar as dívidas da Certel Desenvolvimento pode, a qualquer momento, pedir para que deixe de ser sócio da CERTEL. Mesmo não sendo

sócio da CERTEL o serviço de fornecimento de energia elétrica deverá ser mantido, da mesma forma como está sendo feito, independente de ser sócio ou não da CERTEL. Assim, o Ministério Público recomenda que todos os associados da CERTEL que não concordam com o aumento da cota capital ou sim-

plesmente não querem pagar o valor estipulado deixem de ser sócios, encaminhem, de preferência, por escrito, pedido para deixar de ser sócio, ou através do 0800516300. Não poderá haver nenhuma coação por parte da CERTEL para impedir que os sócios deixem a cooperativa.


Opinião

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

Comoção na Colômbia

Rodrigo Martini martini.jornal@jornalahora.inf.br lenten.wordpress.com

A culpa pela impunidade é só dos políticos? É mesmo!? A culpa pela impunidade nas entranhas da política é tão somente dos agentes políticos e de quem os elege? Se você pensa assim e sai defendendo a ferro e fogo juízes e promotores em detrimento a toda classe política, cuidado. Não impor limites técnicos ao Ministério Público é um risco. Quem me acompanha aqui sabe da minha constante indigestão com a atual classe política. Mas é preciso separar os poderes. Isso é primordial. E é preciso atiçar o senso crítico para tudo que vem acontecendo no país. Principalmente diante de vazamentos incomuns, investigações seletivas e indícios pífios largados a esmo para a imprensa. Não se trata de demonizar Sérgio Moro e Lava-Jatos. Aliás, tenho críticas ao trabalho dele, mas as pondero em respeito ao bom serviço que, por vezes, o juiz federal de Curitiba nos oferece com suas valorosas decisões. Este artigo trata só da perigosa “santificação” do Judiciário e do MP. O papel desses não é legislar. E quem sempre cobrou respeito aos poderes e instituições consolidadas no Brasil não deveria mudar de opinião da noite para o dia e agora apoiar tal pressão

de juízes e promotores sobre parlamentares, por mais corruptos que a maioria deles seja. Vamos aos fatos. Dizem que “político só foi preso a partir da Lava-Jato”. Ok. Mas quem era responsável pelas denúncias antes da Lava-Jato? Quem julgava políticos antes da famosa força-tarefa? Não seriam os mesmos promotores, procuradores e juízes que agora lamuriam? E onde eles estavam durante todo esse tempo, permitindo que a corrupção atingisse os atuais patamares? Na falta de argumento para criticar a emenda, o “chefe” da Operação Lava-Jato citou a Chapecoense. E não foi o único. Disse, ele, que aproveitaram a comoção para incluir a matéria prevendo as condutas pelas quais juízes e membros do MP poderão responder por abuso de autoridade. Em outras palavras, chamou o povo de ‘avoado’. E não citou que a pauta já estava decidida antes da queda do avião. E, na ânsia de legislar, os procuradores de Curitiba foram além. Um deles diz que “a força-tarefa pode abandonar os trabalhos se a proposta de intimidação de juízes e procuradores” for sancionada. Ora. Mais um motivo para cobrarmos punição a quem, por vezes, se acha acima

da lei. Ou eles podem abandonar um serviço só para pressionar legisladores? Isso mais parece choro de criança. Eu entendo o temor com a deturpação das “10 Medidas Contra a Corrupção” e com as mudanças acerca da atuação dos advogados. Concordo que os parlamentares foram infelizes ao anistiar criminosos de devolverem a fortuna acumulada com propinas, ou deixar que o tempo de prescrição continue com réu foragido, e até mesmo por impedir que partidos sejam punidos pelos roubos. Também concordo que a emenda que impede juízes e promotores de exercerem outros cargos e atividades lucrativas tenha sido votada em um momento inoportuno. Caracterizou, sim, uma retaliação ao MPF. Mas uma coisa é uma coisa. E outra coisa é outra coisa. Após ler a íntegra da emenda, fica a impressão de que a medida cobra, mesmo com equívocos, apenas mais responsabilidade de quem não se constrange em cobrar mais e mais benefícios pagos com o nosso dinheiro. Ou seja: quem agir de forma correta, imparcial e responsável não precisa se preocupar. Mas quem está habituado a agir de má-fé vai espernear muito ainda.

A solidariedade em todo o mundo, verificada tão logo se confirmou a queda do avião que transportava a delegação da Chapecoense até Medellín, emocionou. É claro que isso não trará de volta aqueles que morreram entre os ferros retorcidos da aeronave cujos proprietários são para lá de suspeitos. Mas é uma justa homenagem aos familiares e amigos. E vale registrar o esforço e a competência das equipes de resgate médico colombianas.

Tiro Curto – A juíza da 67 ª Zona Eleitoral julgou improcedente o pedido de cassação contra a candidata vencedora das eleições de Doutor Ricardo, Cátea Rolante. Ela será a única prefeita entre os 38 municípios do Vale do Taquari; – Apesar das propostas de extinguir e privatizar órgãos públicos, o governador, José Ivo Sartori, se classifica como um político de esquerda. Em bate-papo com diretores do A Hora, na segunda-feira, ele elogiou o sistema de saúde cubano e criticou as posições extremistas expostas nas redes sociais; – Sorte. Em Estrela, a vice-primeira-dama foi a grande vencedora da moto Yamaha Factor, sorteada na promoção do Executivo, Estrela Premiada; – O aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, terá outorga de R$ 123 milhões, sendo R$ 31 milhões à vista; – A juíza Caren Letícia Castro Pereira atende o MP e manda revogar o processo licitatório de “outorga de permissão dos serviços de aluguel individual de passageiros (táxi)’, lançado pelo governo de Estrela. Para a promotoria, o documento tem “requisitos contendo critérios discriminatórios e privilegiadores aos licitantes que já prestam o referido serviço público”; – O MP de Pelotas ajuizou ação contra o prefeito daquele município por improbidade administrativa. Tudo porque Eduardo Leite, do PSDB, pagava mais de R$ 15 mil pelo aluguel por um prédio inutilizado pelo governo dele. Em Lajeado, o MP local viu, leu e ouviu sobre o aluguel – por parte do Executivo – de um prédio que pertence a um ex-CC e que ficou meio ano vazio, custando R$ 8 mil mensais, e nada fez. Boa quinta-feira a todos!

“O mal da grandeza é quando ela separa a consciência do poder.” William Shakespeare

3


A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

4

“A hidrovia é a saída José Ivo Sartori recebeu o A Hora no Palácio Piratini. Em bate-papo de 40 minutos, governador falou sobre as perspectivas do Executivo diante das dificuldades econômicas e as possibilidades de investimento em infraestrutura na região. Entre elas, estão parcerias público-privadas para investimentos em rodovias, no Porto de Estrela e a duplicação da BR-386 até Iraí.

Vale do Taquari

O

encontro ocorreu na tarde dessa segunda-feira, em meio à polêmica envolvendo o pacote proposto pelo governo para reduzir os gastos. Em frente ao palácio, grupos sindicais protestavam contra a matéria que prevê a extinção e a privatização de órgãos públicos, entre outras medidas de contenção. A tranquilidade de Sartori contrastava com os gradis colocados em frente ao palácio e à Assembleia Legislativa para impedir a aproximação de manifestantes. As medidas são consideradas por ele a única forma de assegurar um mínimo de sustentabilidade ao Estado. “Como eu não tenho pretensão eleitoral nenhuma, acho que vou conseguir aprovar”. Descontraído, o governador parabenizou os líderes do Vale responsáveis pela obra do Presídio Feminino de Lajeado. Segundo ele, o momento exige reconhecimento das iniciativas da co-

munidade. “Lajeado serve de exemplo pelo poder de articulação em torno dessa demanda.” Sartori se mostrou conhecedor da realidade regional. Disse que o Vale do Taquari tem forte presença econômica devido a uma agropecuária baseada em pequenas propriedades e indústrias de transformação capazes de agregar valor à produção primária. Para ele, o fato de a região ter reduzido de 4% para 3% a participação no PIB gaúcho tem pouca representatividade. Faz a comparação com Caxias do Sul, cidade onde se lançou na política. Segundo o governador, o município perdeu cerca de 25 mil trabalhadores com a crise, fato que não se verificou no Vale. “Isso mostra que a economia é sólida.” O governador também falou sobre o momento de disputa ideológica entre as forças políticas no país. Classificando-se como um político de esquerda, apontou a ausência de autocrítica entre os lados conflitantes e criticou o radicalismo expresso nas redes sociais. Governador parabenizou os responsáveis

“A maioria da população é a favor do pacote” A Hora – As cooperativas estão entre os principais propulsores econômicos do Vale, principalmente no setor de alimentos. Acordos recentes do governo com multinacionais, como a Lactalis, preocupam o setor, em especial no segmento leiteiro. Qual sua avaliação sobre esse cenário? Sartori – Sabemos que algumas cooperativas gaúchas enfrentam problemas, mas a organização cooperativa melhorou muito no estado nos últimos 20 anos na comparação com o que eu conheci faz 35 anos. Perdemos muitas cooperativas em Caxias do Sul, na área do vinho e da madeira. Isso gerou um ambiente desfavorável, mas não é motivo para susto. Em Israel, conheci muitos kibutz, que são cooperativas de produção das famílias israelitas. Hoje a organização continua coletiva, mas todos são controlados por capital internacional. Isso não nos coloca em situação de reféns dos grandes investidores estrangeiros? Sartori – Coloca e não coloca. É investimento novo, agrega tecnologia.

Será um avanço porque vamos produzir mais leite do que hoje. Estimula a aumentar a produção. Até porque o produtor de leite, cooperativado ou não, independente do preço do produto, trabalha socialmente quase como um operário. Na colônia, o leite é o único produto que oferece uma renda mensal garantida. As demais culturas dependem da época, do clima, pode não dar certo. Hoje a maior parte da produção leiteira no estado vem das cooperativas. O Vale do Taquari busca se con-

solidar como referência na produção de alimentos e lácteos, da mesma forma como a Serra Gaúcha é referência em uva e vinhos... Sartori – Não usem a uva e o vinho como exemplo. Hoje, o forte em Caxias do Sul é o hortifruti. Temos uma feira técnica de referência no segmento. Ela nasceu em 2006 e hoje está tão avançada que agrega todos os órgãos técnicos, universidades e tudo o que há de mais moderno no setor. A localidade de Santa Lúcia do Piaí, na divisa com Nova Petrópolis, é a maior produtora de morangos do RS. Lá não se produz mais moranguinhos no chão, tudo na banca e com muito controle em relação aos agrotóxicos. O pacote de austeridade proposto pelo governo do Estado motiva protestos nas ruas e reações contrárias no parlamento, inclusive em parte da base aliada. O senhor conseguirá aprovar a proposta? Sartori – A porrada foi grande. O problema é quem vai incentivar os deputados que não querem saber do conjunto e sim das particularidades. Começamos as articulações com a

Assembleia. Na semana passada, foi o estouro e nesta semana teremos os protestos dos servidores. São 400 pessoas com mais força que toda a sociedade. Mas a maioria da população é a favor do pacote. O investimento em infraestrutura rodoviária é uma das principais demandas do Vale do Taquari. Quais as projetos do Estado para essa área e qual o papel que a EGR pode exercer para viabilizar obras de melhorias e duplicações? Sartori – Nós abrimos algumas possibilidades. Nós poderíamos ter extinguido a EGR, que é do Estado, mas funciona como uma empresa privada, enxuta e sem lucro. Mas ela tem capacidade de administrar o que arrecada. Também fizemos a lei de concessões, que dá condições para a EGR também fazer asfalto. Os maiores problemas que tivemos no RS foram resolvidos pela EGR, como a estrada que ruiu entre Gramado e Três Coroas. Pensávamos que demoraria um ano e meio, foi feita em seis meses pela Giovanella, e foi um belo trabalho. Em relação aos outros modais de transporte como ferrovias e hidrovias, quais são os planos do governo do Estado? Como fica a situação do Porto de Estrela com a extinção


A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

5

Reportagem e fotos: Thiago Maurique

para o transporte” ANUÁRIO TUDO Sartori recebeu uma edição do Caderno Tudo, anuário regional com projeções econômicas para 2017, das mãos dos diretores do A Hora, Fernando e Adair Weiss. A compilação apresenta potencialidades e deficiências do Vale do Taquari, assim como as necessidades de investimentos nos setores estratégicos para a região.

pela obra do Presídio Feminino de Lajeado, realçou o poder de mobilização da comunidade e falou sobre a força da economia no Vale

da SPH? Sartori – A SPH será extinta, mas suas funções serão incorporadas ao Porto de Rio Grande. Não precisa ter duas estruturas. Para nós a hidrovia é a saída para o transporte do RS. Já estamos operando com uma parceria público privada (PPP) com a Celulose Rio Grandense, CMPC. É uma organização chilena. Fizemos um acordo em que o Estado não entrou com nada e eles recuperaram todo o Porto de Pelotas. A obra será concluída dentro de um mês.

A ideia é estabelecer uma PPP no Porto de Estrela? Sartori – A ideia é colocar Estrela nessa parceria. O Porto de Pelotas estava morto. Tem alguns problemas com a marinha para transportar de noite, mas cada barca dessas tira 400 caminhões das estradas. Pelo acordo que temos, tudo o que sai daqui em tora ou serragem entre Rio Grande e Pelotas deve ser pela hidrovia. Hoje o RS está em segundo lugar no país em transporte por contêiner. Ainda não estamos divulgando muito porque

precisamos que dê certo, mas já tem interessados em operar os portos de Estrela, Rio Pardo e Cachoeira do Sul. A saída é arrumar parceiros. O Estado pode viabilizar um maior aproveitamento das ferrovias? Sartori – Essa é uma questão que depende da União, pois não temos dinheiro para investir em ferrovias. Além disso, a concessão para a América Latina Logística é federal. Acho que foi uma parceria mal-feita, pois a ferrovia está toda quebrada e o custo do investi-

mento na malha é alto. Outro gargalo logístico é o fim da duplicação da BR-386. Como estão as articulações com o governo federal para a conclusão dessa obra? Sartori – Já estamos acertados com a União. Trabalhamos para que siga até a fronteira com Santa Catarina, em Iraí. Pode demorar dez anos, mas temos que fazer. Porque quando você alia uma rodovia federal e uma estadual em uma única concessão é mais interessante para os investidores.


6

Política

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016 MACIEL DELFINO

Prefeito eleito anuncia equipe de governo Klaus Schnack reduz três secretarias para 2017 THIAGO MAURIQUE

Prefeito eleito priorizou nomear secretários com formação superior

Bronstrup apresenta parte da equipe do novo governo Teutônia

Nos primeiros dias de governo, meta é readequar a estrutura administrativa e estabelecer melhorias na mobilidade urbana

Arroio do Meio

gógica da escola Bela Vista.

V

Adequação administrativa

encedores das eleições pela chapa situacionista, Klaus Schnack (PMDB) e Eluíse Hammes (PT) anunciaram mudanças para a gestão 2017-2020. Entre as medidas, estão a redução de secretarias e a reestruturação da estrutura administrativa. Se hoje o governo trabalha com oito secretarias, no próximo exercício serão cinco. A Indústria e Comércio será incorporada pelo gabinete do prefeito, enquanto a vice-prefeita acumulará a função de secretária de Administração. A pasta do Planejamento deixa de existir e as funções serão exercidas pela Fazenda. Dos nomes escolhidos para o primeiro escalão, apenas um do atual governo será mantido, o secretário da Saúde, Gustavo Zanotelli. Atual responsável pela Agricultura, Paulo Heck ficará à frente da Secretaria de Obras. Os três novos nomes são Márcio Zimmer, Eloir Lohmann e Mara Forneck Hergessel. Formado em Administração de Empresas, Zimmer responde hoje pelo Setor de Compras da atual administração e ficará à frente da Secretaria da Fazenda. Designado para a Secretaria de Agricultura, Lohmann é suinocultor e integra o condomínio leiteiro da Cosuel. Mara é professora da rede municipal, tendo atuado como vice-diretora e coordenadora peda-

De acordo com o prefeito eleito, as medidas visam adequar a máquina pública ao plano de governo eleito em outubro. Também busca acompanhar as mudanças no cenário econômico nacional e estadual. “O prefeito Sidnei foi eficiente e atende o modelo estipulado por ele. Nossa proposta foi avançar a partir disso”, aponta. Segundo ele, as alterações na estrutura não deverão ser percebidas pela população, mas sentidas internamente. “A intenção é organizar a casa e modernizar estruturas que funcionam da mesma forma faz muitos anos”, assegura. Para Schnack, mesmo que o município não tenha sentido tanto os efeitos da crise econômica, o momento exige readequações. Para os cem primeiros dias de governo, os novos mandatários estabeleceram como meta a reorganização das equipes na administração pública e da mobilidade urbana. A ideia é melhorar a trafegabilidade na rua Bela Vista, concretizar as alterações no trevo de acesso ao município e aprimorar o estacionamento do centro.

Novo formato para gincana Eluíse falou sobre a iniciativa da nova administração em assumir a organização da gincana do municí-

pio em parceria com representantes das equipes que participavam do evento promovido pelo The Horse. O nome e a data da competição do próximo ano foram decididos em reunião na terça-feira à noite. A Gincana Arroio do Meio ocorrerá entre os dias 28 e 30 de maio. As inscrições estarão abertas entre 15 e 31 de março. A intenção é contratar uma empresa por meio de licitação para organizar a gincana, com base nas sugestões dos representantes das equipes. Além dos três dias de programação, a ideia também é estabelecer tarefas antes do evento para movimentar os participantes.

SECRETÁRIOS • Saúde Gustavo Zanottelli • Obras Paulo Heck • Agricultura Eloir Lohmann • Educação Mara Forneck Hergessel • Fazenda e Planejamento Márcio Zimmer • Klaus Schnack acumulará a Secretaria de Indústria e Comércio • Eluíse Hammes acumulará a função de secretária de Administração

Parte da equipe que administrará o município foi apresentada no fim da tarde de ontem. A entrevista coletiva ocorreu no auditório principal da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC). Os representantes de sete secretarias foram apresentados pelo prefeito eleito Jonatan Bronstrup. Os titulares para Saúde, Assistência Social e Planejamento permanecem indefinidos. Convites foram realizados seguindo os critérios anunciados desde o início da campanha, e que acompanha o slogan da gestão: Administração Competente. Conforme Bronstrup, é necessário conhecimento e habilidade para assumir os setores conforme o planejamento. Dentro do processo de transição de governo, afirma que está assumindo a prefeitura “saudável”. Bronstrup diz que reestruturações serão feitas e que o foco no planejamento será mantido. “Teremos a humildade de corrigir”, afirma.

Equipe anunciada Para a Secretaria de Obras, Viação e Transportes, foi escalado o vice-prefeito Valdir do Amaral, 38. O presidente do PSDB, Alexandre Peters, 40, assumirá a Indústria e Comércio. Também vai incorporar o Setor de Turismo e a chefia de Gabinete. Pablo Jeremias Chrestani, 32, será o secretário da Administração.

No Meio Ambiente e Agricultura, se confirmou o nome apresentado em reportagem do A Hora. Gilson Hollmann, 46, comandará o setor. Paulo Brust, 40, também está confirmado na Secretaria de Educação. O vereador Marcelo Brentano, 37, será responsável pela Cultura, Juventude, Esporte e Lazer. Na Secretaria da Fazenda, Volnei Gregórios, 57, deve agregar conhecimento e cautela. Ele exerceu a função de contador da administração por 30 anos. Gustavo Fregapani de Almeida, 32, assume o cargo de procurador-geral do governo.

Equipe graduada Dos sete secretários anunciados apenas o vice-prefeito, Valdir do Amaral, não tem graduação acadêmica. Ele foi vereador mais votado do município e presidiu a câmara por dois mandatos. Peters é formado em Administração pela Univates, engenheiro mecânico pela Universidade Federal de Santa Maria e pós-graduado em Termodinâmica. Chrestani é graduado em Administração pela Ulbra. Hollmann, em Gestão de Agronegócios. Brust é biólogo formado pela Univates. Brentado é licenciado em Artes Cênicas pela UERGS. Gregórios é bacharel em Contabilidade pela Univates. Fregapani é formado em Direito pela PUC e professor de Direito Constitucional e Administrativo.


A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

Câmara aprova orçamento de R$ 323,4 milhões Saúde fica com R$ 107,9 milhões RODRIGO MARTINI

Proposta foi aprovada sem emendas por parte dos parlamentares

Lajeado

O

s vereadores realizaram duas sessões nessa terça-feira. A dupla jornada dos vereadores teve como intuito agilizar a apreciação de propostas em regime de urgência. Na sessão ordinária, foi aprovada a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2017. A estimativa para o ano que vem é de uma receita de R$ 323,4 milhões. Já na sessão extraordinária foram aprovadas mais de R$ 5 milhões em aberturas de créditos suplementares e especiais. Entre esses, R$ 1,1 milhão para custeio de sentenças judiciais trabalhistas, R$ 1,7 milhão e R$ 2,4 milhões para a folha salarial de servidores públicos e magistrado, e pouco mais de R$ 500 mil para pavimen-

tações de ruas. Na mesma sessão plenária, a matéria que autorizaria o Executivo a remover veículos abandonados em vias públicas ficou retida nas comissões da câmara. Os vereadores, enfim, regularizaram o turno único de trabalho dos servidores públicos municipais, que já vigora mediante decreto faz mais de um mês e que terá validade até 31 de dezembro. O montante previsto para 2017 é 12,8% maior em relação ao atual exercício. Em 2016, a LOA estipulou um orçamento de R$ 286,7 milhões. O orçamento anual leva em consideração toda a arrecadação de tributos, e valores referentes a empréstimos, repasses públicos, verbas já carimbadas pelo governo federal, outorgas e contribuições.

DIVISÃO DO ORÇAMENTO • Câmara de Vereadores – R$ 7,8 milhões • Gabinete do Prefeito – R$ 2,5 milhões • Secretaria de Planejamento – R$ 3,6 milhões • Secretaria de Administração – R$ 9,5 milhões • Secretaria da Fazenda – R$ 10,8 milhões • Secretaria de Obras e Serviços Urbanos – R$ 17,2 milhões • Secretaria de Meio Ambiente – R$ 12,8 milhões • Secretaria da Agricultura e Urbanismo – R$ 10,2 milhões • Secretaria de Educação – R$ 77 milhões • Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social – R$ 8,6 milhões • Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação – R$ 3,3 milhões • Secretaria de Cultura e Turismo – R$ 2,3 milhões • Secretaria de Saúde – R$ 107,9 milhões • Reserva de Contingência – R$ 2,9 milhões • Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer – R$ 2,5 milhões • Secretaria de Governo – R$ 5 milhões • Secretaria de Segurança Pública e Cidadania – R$ 1,3 milhão • Procuradoria – R$ 6,1 milhões • Fundo de Previdência Social do Município de Lajeado – R$ 23,2 milhões

Cidades

7


8

Cidades

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

Reforma de viaduto gera engarrafamentos Em horários de pico, deslocamento entre Estrela e Lajeado pode demorar 2 horas FOTOS ANDERSON LOPES

Vale do Taquari

ço regional para, no futuro, ser executado.

A

recuperação do viaduto da BR-386 que passa pela rua Bento Rosa tem alterado a rotina da população. Nos horários de pico, o congestionamento forma filas de quase três quilômetros. No fim da tarde de ontem, a empregada doméstica Liane Mühl, 56, estava há mais de meia hora aguardando para fazer a travessia. O trajeto é feito todos os dias. Para ela, o problema não é apenas o tempo aguardando para chegar em casa, mas a insegurança do local. Na tarde de terça-feira, motoristas relataram uma demora de até duas horas para fazer o deslocamento de Estrela até Lajeado. O transtorno tem gerado revolta de algumas pessoas. O motorista, Edson Matos, 41, trabalha faz 18 anos no ramo e estava indignado com o congestionamento. “A gente trabalha aqui e precisa dar a volta lá em cima no segundo trevo. Isso aqui é uma brincadeira com o povo.” Os trabalhos das equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) iniciaram na terça-feira e têm gerado, nestes dois primeiros dias, congestionamentos expressivos. Esta etapa da obra ocorre até sexta-feira. A previsão da equipe técnica do Dnit é liberar a pista até as 14h. O horário pode sofrer alteração. As obras de recuperação do viaduto devem ser concluídas até 15 de dezembro.

Articulação política

Com o viaduto interrompido desde terça-feira, veículos precisam trafegar pelas vias laterais à rodovia federal

Sobre a ponte do Rio Taquari, fila de carros alcançou três quilômetros

Rota alternativa Os congestionamentos gerados na BR 386 alertam para a necessidade de construção de uma via alternativa para ligar os dois maiores municípios do

Vale. A discussão sobre a construção de uma nova ponte fez parte de debates em encontros promovidos pela Acil, Cacis e Univates, faz alguns anos, mas não avançou.

Na avaliação de um dos diretores da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil), Gilberto Soares, a construção de uma nova ponte doméstica é essencial para unir e fortalecer a economia dos dois municípios. “A ponte da BR-386 existe para ligar o estado. É um absurdo a pessoa sair de seu trabalho, a cinco quilômetros de casa, e entrar em uma BR para fazer o deslocamento.” Segundo ele, na época, o tema ficou apenas nos debates e foi interrompido por assuntos relacionados como a própria duplicação da rodovia. Para Soares, a viabilização de uma rota alternativa é um projeto a longo prazo e requer um esfor-

Município elabora ações de combate à dengue Santa Clara do Sul O município promove diversas atividades nesta semana para combater o aedes aegypti . A primeira ação ocorreu ontem, quando uma equipe composta por membros da Secretaria da Saúde, da Vigilância Sanitária e da Paróquia São Francisco Xavier fez um mutirão de limpeza no cemitério localizado no centro. O objetivo

foi eliminar possíveis focos de mosquito em vasos, vasilhas e outros pontos onde possa haver água parada. À tarde, ocorreu um pedágio com entrega de material de divulgação para orientar a comunidade sobre como evitar o surgimento de criadouros do inseto que transmite a dengue. A atividade foi realizada na avenida 28 de Maio, em frente à Escola Municipal de Turno In-

tegral Professor Sereno Afonso Heisler. A campanha ainda prevê visitação a todas as escolas do município hoje, 1º, momento em que as equipes da Vigilância Sanitária e do programa Estratégia Saúde da Família falam sobre a importância de todos se unirem no combate à dengue e para abordar temas relacionados ao vírus HIV, tendo em vista a comemoração do Dia Mun-

dial da Luta Contra a Aids. Todas as localidades do interior estão orientadas a se engajar nessa ação para eliminar os focos do aedes aegypti que, além da dengue, é causador da chikungunya e do zika vírus. A administração municipal informa que existem seis armadilhas e cinco pontos estratégicos espalhados pelo município para monitorar o aparecimento de larvas do mosquito.

Na avaliação do prefeito de Estrela, Rafael Mallmann, a articulação para viabilizar uma nova ligação entre os maiores municípios do Vale deve ser uma das prioridades. A obra eliminaria a dependência dos motoristas da BR e garantiria mais comodidade e segurança aos usuários. De acordo com ele, essa articulação com a União e com o Estado deve partir de um esforço regional envolvendo Estrela, Lajeado, Cruzeiro do Sul e Arroio do Meio. Além disso, defende a proposta de estabelecer tratativas com a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) para retomar o antigo projeto da Rota do Sol que ligaria Estrela a Cruzeiro do Sul. O prefeito eleito de Lajeado, Marcelo Caumo, abordou o tema no plano de governo. Ele projeta para os próximos quatro anos período para iniciar a elaboração do projeto da nova rota. “Nós não prometemos a construção de uma nova ponte, mas pretendemos elaborar um projeto para ficarmos aptos a buscar recursos junto à União.” Conforme Caumo, o governo de Lajeado pretende desenvolver a proposta de forma articulada com Estrela. “Essa é uma demanda latente e tentaremos iniciar a discussão a partir do próximo ano.”

Orçamento de R$ 19,5 mi Santa Clara do Sul A câmara de vereadores aprovou o orçamento para 2017. O valor projetado é de R$ 19,5 milhões. A locação e distribuição de recursos obedecem as metas do Plano Plurianual e da Lei de Diretrizes Orçamentárias. A proposta foi elaborada e discutida em audiência pública, no dia 26 de outubro, no Centro Administrativo.


Cidades

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

9

Estacionamento será limitado no Pico dos 8 Reclamações sobre baderna noturna e sujeira motivam proibição de parada na área RODRIGO MARTINI/ARQUIVO A HORA

Lajeado

E

m reunião entre Ministério Público, moradores e administração municipal, foram definidos limites para o estacionamento nas proximidades do Loteamento Alto da Colina. A partir dos próximos dias, os motoristas não poderão mais estacionar na área residencial. A proibição vale para sábado, domingo e feriado das 16h às 20h. A medida começa a valer quando as placas de sinalização estiverem instaladas. O diretor do Departamento de Trânsito, Euclides Rodrigues, acredita que o processo seja finalizado ainda nesta semana. Ele garante que,

Lixo na área verde e som alto foram os principais motivos de contestação dos moradores. Definição foi anunciada ontem

apesar da limitação, o acesso ao ponto mais alto do Pico do 8 continuará liberado. “As pessoas vão conseguir acessar aquele espaço mais alto com área verde, pois

será possível passar na área mais urbana, apenas não será permitido estacionar.” Como as placas estão sendo feitas pelos próprios moradores, as

ruas onde será proibido estacionar ainda não foram definidas. De acordo com Rodrigues, serão 28 sinalizações que devem ser finalizadas ainda hoje e instaladas

classihora@jornalahora.inf.br | LIGUE 3710-4222 E ANUNCIE

EMPREGOS

VEÍCULOS

DIVERSOS

BELEZA/ESTÉT.

IMÓVEIS

SERVIÇOS

CASAS

CASA/JARDIM

VENDO/TROCO casa por imóvel de menor preço, casa com 155 metros, 4 quartos, cercada, rua pavimentada, em Conventos. Tr.: 9331-2876

PODAS JÁ - podas de árvores, de todos os tamanhos, Roçadas de terrenos, capina, orçamento sem compromisso. Ligue Já. Tr.: 9832-9176 e 9247-0889

SALÃO DE BELEZA RUTI UNISEX - Corte, manicure, pedicure,coloração e muito mais! PROMOÇÃO DE JULHO DE HIDRATAÇÃO CAPILAR E PROGRESSIVA PELA METADE DO PREÇO! Venha conferir! Rua Cristiano Schneider, 301, Olarias, Lajeado, próximo ao posto de saúde. Contato: 3709-0096/ 9868-6857 (VIVO)

VEÍCULOS FIAT VENDO Palio Branco 2011/2012, Economy, única dona, revisões em dias, carro bem cuidado, nunca batido, Sem Troca, direção, ar condicionado, vidros elétricos, 4 portas. Trava na chave, 75 mil km, R$ 21.800,00. Tr.:51 9999-3681

SERRALHEIRO VALMOR: portões eletrônicos, portões de correr, grades e cortinas de chapa, portões sanfonados, colocação de serpentina, e serviços em geral. Fone: 3714-1931/ 8127-2179

“AZULEGISTA PREMIUM -Colocação de pisos e porcelanato. Contato: 9268-7647/ 8410-1822 c/ Valdir A. Krüger” Vanderlei Instalações - esquadrias de madeira e pvc, instalação de laminados, vinílicos e rodapés. Contate pelos fones (51)95740038/9196-9239 ou por e-mail vanderleibesquadrias@ gmail.com - Teutônia - RS.

IMÓVEIS

NEGÓCIOS

EMPREGOS

DIVERSOS

PROCURO Vaga De Motorista De Bitrem, 12 Anos De Experiência, Conhecimento De Rs E Demais Estados. fone: 989419954

BOB ESPONJA Estacionamento e Lavagem, Espaço adequado para seu veículo e com segurança. Promoção de Inauguração, uma quadra abaixo da prefeitura. Fone: 99579-3080

CONGA PINTURAS E TOQUE FINAL juntas!Serviços de pinturas, texturas e reformas em geral.Contato: 85003320 c/ Airton ou 8437-8272 c/ Ismael

CHAP./MEC. Chapeação e pintura Zé. Rua Benno Schmit, 256 - Conventos - Lajeado RS. Contate com Zé no (51)3748-9791 ou 9816-2383.

CONSTR./REF. "BETO JARDINEIRO: roçada de terreno, limpeza de pátios, corte de grama, plantio de grama , podas árvores, limpeza de jardim em geral.Contato: 9226-8181/ 9745-5061"

SERVIÇOS

NEGÓCIOS AR SPLIT- Q/F, Gree/ Midea 12.000 B'TUS, R$ 1.050, e 9.000 BTU'S R$ 900, 0,. Tr.: 9811-5772 c/Paulo.

RICK LANCHES entrega de lanches e viandas, reservar até 10h. Tr.: 9782-0732/ 946333

até sábado. A tensão entre frequentadores do Pico do 8 e moradores do loteamento cresceu nos últimos meses. Os proprietários fizeram sucessivas reclamações contra os excessos dos frequentadores, como som automotivo com volume excessivo, lixo no chão, entre outras infrações. Em setembro, um grupo de 80 pessoas assinou um abaixo-assinado pedindo mais fiscalização da Brigada Militar (BM) e dos fiscais de trânsito. O grupo afirmava que os problemas se concentravam nas ruas Bento Rosa e Sabiá e também na avenida Alberto Müller. Na época, o morador Henrique Fröhlich sugeria a proibição de estacionamento.


10

Cidades

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

Reunião sobre Via Láctea pressiona Daer Comitiva pede controlador de velocidade, rótula fechada, iluminação e sinalização MACIEL DELFINO

Teutônia

loteamentos. O material será anexado junto ao departamento para estudos e ações futuras na rodovia. O objetivo é que haja qualificação de parte da infraestrutura ainda neste ano. Mareli ainda projeta audiência

O

Legislativo cobra respostas do Daer sobre infraestrutura da ERS128, a Via Láctea. A reunião ocorreu ontem pela manhã em Porto Alegre. A presidente da câmara de vereadores, Mareli Lerner Vogel, pediu agilidade ao diretor-feral de Operação Rodoviária Ricardo Citolin e ao engenheiro de tráfego Fernando Dickmann. O objetivo é conseguir investimentos para melhorar as condições da rodovia. O trecho de dez quilômetros tem 169 acessos que possibilitam ingresso a bairros populosos. O maior deles é o Canabarro que tem duas interseções regulares. A preocupação das autoridades é quanto ao número de acidentes na rodovia. O pedido é que seja construída rótula fechada e implantado controlador de velocidade.

pública com os representantes do Daer e a equipe da administração municipal que assume a partir de janeiro. “Já conversei com o Jonatan e ele demonstrou interesse em investir na Via Láctea e continuar o pleito”.

AUDIÊNCIA ALINHOU PRIORIDADES

Desde a reunião em agosto, o Daer realizou estudo das carências da rodovia

Conforme Mareli, a equipe do Daer constatou média de velocidade elevada. Com base na medição, projetam instalação de lombada eletrônica próximo ao trevo da rua Major Bandeira, bairro Languiru. O acesso irregular na Vila KS está em análise para possível fechamento.

No local, aconteceram dois acidentes neste semestre. Um deles envolveu cinco veículos. O andamento das alterações e incrementos de segurança aguarda documento do Executivo. Falta mapa com zonas de edificação, faixa de domínio, nome de ruas e

Em agosto, o Legislativo promoveu audiência pública na câmara de vereadores. Foram convidados empresários, representantes de cooperativas e vereadores para elaborar reivindicações. O secretário estadual de Transportes e Rodovias, Pedro Westphalen, compilou os principais pedidos e autorizou a realização de estudos da rodovia. O diretor de Operações do Daer, Rogério Brasil Uberti, apontou as melhorias que poderiam ser realiza-

das. O principal impasse do trajeto que cruza a cidade é a falta de viabilidade econômica. Para que a Via Láctea recebesse investimentos constantes, deveria ter pedágio, considerado inviável. O local é importante para o escoamento de produção. Além de cruzar a cidade, é o principal elo com a RSC453, Rota do Sol, que liga a Serra Gaúcha ao Vale. O trecho também ingressa na BR-386, que liga a região a Porto Alegre.

Projeto visa regulamentar uso de drones Cursos Estado Uma articulação entre a Federação das Indústrias (Fiergs) e a Assembleia Legislativa (AL) visa regulamentar o uso dos veículos aéreos não tripulados, popularmente conhecidos como drones, no espaço gaúcho. Líder do governo na AL, deputado Gabriel Souza (PMDB) protocolou projeto estipulando regras para os equipamentos enquanto não existir uma norma federal. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) debate em todo o país questões técnicas sobre o tema. Para a Fiergs, o mercado de droones tem grande potencial de crescimento. Os usos das aeronaves incluem atividades de lazer e jogos. Também podem ser usadas profissionalmente nas áreas de segurança, agroindústria, construção civil, mineração e fotografias aéreas. Coordenador do Conselho de Assuntos Legislativos da Fiergs, Gilberto Petry ressalta as oportunidades industriais do segmento. “Existem poucas empresas nacionais fabricando esses veículos e eles podem tornar-se um belo segmento produtivo.”

Conforme Petry, a fabricação dos equipamentos inclui um grande número de profissionais da área da tecnologia, como os das engenharias mecânica, eletrônica e de softwares. De acordo com o coordenador do Comdefesa, Raul José Ferreira Dias, a regulamentação é o foco de engenheiros, pilotos e especialistas no assunto, assim como da indústria e de autoridades da aviação civil. “Todos os interessados possuem o mesmo objetivo, que é a segurança das operações”, aponta. Segundo ele, a regulamentação permitirá o desenvolvimento de tecnologias e técnicas que para melhores práticas no setor e a proposta ainda passará por audiência pública.

Acidentes e uso inadequado Hoje não existe restrição à compra de um drone, seja por parte de pessoas físicas ou jurídicas. Porém, a operação depende de uma autorização específica da Anac para voos experimentais, que não devem ocorrer sobre áreas densamente povoadas. Também é preciso obter autorização do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea). Até o momento, a Anac avalia caso a caso

os requerimentos de operação. Dias classifica o procedimento como lento, porém, necessário e ressalta o grande número de operações ilegais com o uso da tecnologia. “Já foram relatados o transporte de carga perigosa, celulares e armas para dentro de presídios, invasão de privacidade e tantas outras ações previstas no Código Penal”, aponta. Segundo ele, o uso de drones em ambientes fechados, portanto com maior possibilidade de colisão, pode

representar risco à vida. Natural de Encantado, Álvaro Andrade trabalha com drones faz dois anos e considera as regras estipuladas pela Anac suficientes para o setor. Segundo ele, falta definir formas para fiscalizar e punir os descumprimento. “Se as recomendações forem seguidas, como não voar em local fechado, sobre multidões ou próximo a torres de telefonia, não há riscos”, aponta. Para Andrade, a AL não deveria interferir nas regras nacionais.

OPORTUNIDADE PARA A INDÚSTRIA Com projeção de movimentar até R$ 150 bilhões no mercado global nos próximos cinco anos, os drones ainda são pouco explorados pela indústria nacional. Uma das quatro fábricas do setor no país tem sede em Porto Alegre. Fundada em 2008, a Skydrone produz equipamentos para captação de imagens e pulverização agrícola. Para o diretor da empresa, Ulf Bodgawa, a regulação pode trazer o impulso necessário para o crescimento dos negócios no segmento. Se-

gundo ele, hoje a demanda é de grandes corporações, que obtêm a autorização para operar com os drones por meio de liminares. “No mercado também existem equipamentos importados, ou até mesmo contrabandeados, uma vez que não há licença para uso no Brasil”, relata. Conforme Bodgawa, o desenvolvimento da tecnologia nacional inclui parcerias entre empresas e universidades que também resultam em qualificação profissional.

na área de saúde Lajeado A Univates disponibiliza para o ano que vem 11 cursos de especialização em saúde. As novidades ficam por conta dos cursos de Biomedicina Estética, e Gestão e Cuidado em Saúde. Na área de tecnologia assistiva, há duas novas opções: Tecnologia Assistiva – Ênfase em Design e Tecnologia Assistiva – Ênfase em Movimento Humano. As demais opções são: Ações em Estimulação Precoce, Atenção Multidisciplinar em Oncologia, Dietoterapia nos Ciclos da Vida, Estética e Saúde, Farmácia e Estética, Fisioterapia Dermatofuncional e Tecnologia de Alimentos. O início dos cursos será no primeiro semestre de 2017.


Polícia

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

11

Justiça ordena prisão por furto de pneus Condenação de quatro réus ocorre dez anos depois da denúncia feita pela promotoria ARQUIVO A HORA

Lajeado

tipo de punição. O furto, conforme investigação, ocorreu em um período entre o primeiro semestre de 2004 e maio de 2005. A investigação criminal foi coordenada pela

D

ois homens foram presos na terça-feira pela Seção de Investigações (SI) da Polícia Civil. Os policiais cumpriram os mandados de prisão contra Valdemar Bernstein, 53, e Sérgio Dieter, 64. Ambos estavam no bairro Bom Pastor, e foram presos em função de uma sentença condenatória por crimes praticados contra a administração pública entre 2004 e 2005. Um terceiro condenado se apresentará na semana que vem. Os presos foram considerados culpados em última instância pelo furto de pneus da prefeitura de Lajeado. Além de Bernstein e Dieter, outras duas pessoas foram condenadas, mas não foram localizadas até o fechamento da edição. Uma delas, Osório Storch, estaria em viagem e promete, de acordo com o advogado Flávio Ferri, se apresentar na próxima semana. O quarto homem é Emir

Polícia Civil e câmara de vereadores abriu uma CPI em 2008 para apurar as irregularidades. Os resultados dessa CPI foram utilizados durante a análise do processo.

DETALHES DOS FURTOS

Furtos ocorreram entre 2004 e 2005 no Parque de Máquinas no Montanha

João Bagatini. Bernstein e Dieter, após procedimentos de praxe na Delegacia de Polícia, foram encaminhados ao sistema prisional. Segundo Ferri, eles não têm mais direito a ingressar com recurso, pois as condenações ocorreram em última instância. Apesar disso, não devem permanecer recolhidos ao Presídio Estadual de Lajeado. “Ambos foram condenados em regime semiaberto”, diz o advogado. A pena é de quatro anos e

oito meses. A denúncia foi encaminhada à Justiça no dia 7 de agosto de 2006. Até a conclusão do julgamento na primeira instância, registrado em novembro de 2012, pelo menos seis juízes analisaram o processo com mais de três mil páginas. O furto dos pneus que estavam na Secretaria de Obras (Sosur) também investigou oito funcionários públicos, mas todos foram absolvidos, sem qualquer

De acordo com os investigadores, na Sexta-Feira Santa de 2005, um caminhão estacionou dentro do Parque de Máquinas, junto ao local onde foram furtados os 38 pneus e alguns acessórios, como câmeras de ar e protetores de pneus. Passados poucos dias, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) realizou inspeção rotineira no local e percebeu a falta do material. Agentes municipais, após serem avisados pelo TCE, registraram uma ocorrência de furto. O então delegado do município, Rodrigo Zucco, investigou

o caso e indiciou servidores públicos e empresários. Dias depois, a PC encontrou oito pneus dentro um caminhão, em Teutônia. Já na prefeitura de Lajeado, servidores alegaram falhas na investigação. Afirmavam, entre outros argumentos, que o delegado não havia feito perícia no pátio da Sosur. Devido aos conflitos entre os agentes públicos e a PC, uma força-tarefa com outros delegados e 24 policiais de Porto Alegre abriu novo inquérito e investigou durante três meses o caso. A mercadoria furtada equivalia a R$ 35 mil.


12

Polícia

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

Racha entre motos causa duas mortes Vítimas foram um homem e um jovem DIVULGAÇÃO

Conforme a PRF, não há registro de disputas de corridas no local do acidente

Fazenda Vilanova

C

rime previsto no Código de Trânsito, a disputa de corridas entre veículos em via pública causou duas mortes na noite de terça-feira, 29. Duas motocicletas CG Titan disputavam um racha em um trecho de dois quilômetros na via lateral da rodovia, entre a entrada para o município e o trevo de acesso à Teutônia. Por volta das 21h15min, as motos atingiram um pedestre. Caroneiro da motocicleta, o adolescente Márcio da Costa Schweitzer, 15, morreu no local do acidente. O pedestre Ildo José Brandão, 55, chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. Equipes do Samu e dos bombeiros prestaram socorro às vítimas. Os dois condutores, Sidimar Silas da Costa, 23, e Alexandre Luiz da Silva, 22, ficaram feridos e foram encaminhados ao Hospital de Estrela e os veículos recolhidos para o depósito do Detran. A prática de rachas teve a pena ampliada em dezembro de 2014. Quem for flagrado praticando o ato está sujeito à prisão por seis meses a três anos, além de multa de R$ 2,9 mil, valor que pode ser dobrado em caso de reincidência. Caso as corridas nas ruas causem lesões, a pena para quem promoveu o racha varia de três a seis anos de prisão. Se ocasionar mortes, sobe para cinco a dez anos. Nesse último caso, o condenado inicia a pena em regime fechado. O Código Penal considera como

homicídio doloso as mortes resultantes das disputas ilegais. A pena é de seis a 20 anos de detenção.

Redução nos casos De acordo com o chefe substituto da PRF de Lajeado, Paulo Reni, foi o primeiro caso de racha registrado na BR-386 em Fazenda Vilanova. “Temos conhecimento de disputas em Lajeado, no trecho próximo à Fruki, onde atuamos para reduzir o número de ocorrências do tipo.” Segundo Reni, como a PRF não tem condições de estar em todos os lugares ao mesmo tempo, a maior parte das ocorrência é registrada por meio de denúncias. Conforme o policial, após aumento da fiscalização no trecho de Lajeado, as denúncias e prisões reduziram no local.

OUTROS CASOS Em 2015, imagens de motociclistas praticando rachas e fazendo manobras arriscadas em Teutônia e Fazenda Vilanova motivaram reação das autoridades. Publicadas no Facebook, as imagens resultaram denúncia da Brigada Militar, encaminhada ao Ministério Público. Dois vídeos foram gravados na ERS-128 e um terceiro em estrada vicinal da região. Quatro suspeitos e seus veículos foram identificados e a promotoria determinou a abertura de inquérito na Polícia Civil.


A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

PATROCÍNIO:

Voleibol

Equipe Homem Toxa organiza torneio Evento ocorre neste fim de semana, no ginásio do colégio Castelo Branco

A

equipe de voleibol Homem Toxa prepara para domingo a primeira edição da Taça Homem Toxa de Voleibol Masculino. Os jogos ocorrem no ginásio do Colégio Estadual Presidente Castelo Branco, em Lajeado. As seis equipes inscritas foram divididas em duas chaves de três. Na primeira fase, todas jogam contra todas, classificando as duas melhores para a semifinal. Participam do torneio os times Homem Toxa, de Lajeado, ARV, de Roca Sales, FHUV, de Arroio dos Ratos, Eluus, de Porto Alegre, e Santa Cruz e Wilsons, de Santa Cruz do Sul. Segundo um dos organizadores do evento, Márcio Luiz Weirich, a ideia da competição é difundir o esporte no Vale do Taquari. “Temos a ideia de criar uma liga de voleibol na região.”

Sobre o Homem Toxa Um grupo de amigos de Lajea-

DIVULGAÇÃO

rem aos sábados à tarde, das 14h às 16h, no ginásio do Castelo Branco. Interessados em participar podem contatar com Weirich pelo 99766-7449 ou com Geison Petry (via Facebook).

INTEGRANTES DO TIME

Equipe lajeadense foi criada neste ano e disputa torneios no estado. Neste domingo jogará um torneio em Lajeado

do, Arroio do Meio, Teutônia e Venâncio Aires disputou o municipal de Porto Alegre neste ano. Para se preparar para a competição, participaram de torneio beneficente em Teutônia e ficaram em terceiro lugar. Na competição da Região Metropolitana, a equipe passou da primeira fase, mas foi eliminada

pelo FHUV de Arroio dos Ratos. na segunda. Conforme Weirich, o time do Vale do Taquari disputou outros dois torneios, obtendo a quarta e a primeira colocação, respectivamente. O atleta conta que o objetivo da equipe em 2017 é disputar a Liga de Voleibol Masculina, o municipal de Porto Alegre, o Torneio

Eluus e também o Torneio Homem Toxa. Sobre o nome da equipe, ele relata que surgiu em uma brincadeira entre os jogadores. “No torneio beneficente, um dos nossos atletas chamava o outro de homem toxa e o apelido acabou pegando.” Os treinamentos do time ocor-

Alef Oliveira, Antônio Ronaldo da Silva Silveira, Bruno San Martino A. Manfroi, Cristian Michel Hoppe, Diovarley Renaty, Eder Massoti, Fernando Mafaciolli, Geison Petry, Juliano Schulte, Laércio Padilha, Márcio Luiz Weirich, Mauro Flores Vicente, Paulo Roberto Lauschner, Rafael Felipe d.a Silva, Rodolfo Weber, Vinícius Golin, Felipe Martini Zambiasi e Mateus Lohann Lermen Manfroi.

Desportista inaugura escola em Estrela

Inscrições podem ser Decisão feitas até o dia 16 ocorre hoje

Stand Up Paddle

Abertão da Languiru

Professor do Programa Navegar, o esportista João Oliveira inaugura no sábado a Escola de Stand Up Paddle. O evento será na Escadaria, ao lado do antigo prédio da Polar. Inicia às 10h e se estende até as 18h. A aula inaugural será gratuita. “A ideia é mostrar o esporte para quem

não conhece”, informa. Conforme Oliveira, as aulas ocorrem após o horário comercial e aos sábados. O valor é de R$ 250, para quatro aulas com duração de duas horas cada. Interessados podem contatar pelo 98130-9622 ou na página da escola no Facebook (https://www.facebook.com/ chiquinhosup/?fref=ts).

Copa Univates/DCE

As inscrições para o 37º Campeonato Aberto de Verão da Languiru estão abertas. A competição costuma reunir equipes dos vales do Taquari, Rio Pardo e Caí e da Serra Gaúcha. A promoção é da Associação dos Funcionários da Lan-

guiru. As inscrições podem ser feitas até o dia 16 com Gilberto Frigo (99283-8896) ou Pivi (99712-7094). Os jogos iniciarão em janeiro, com rodadas nas quartas e sexta-feiras, a partir das 19h30min. O campeonato contempla as modalidades de futebol 7 e bolão.

O Estádio Olímpico da Univates sedia hoje à noite a decisão do futebol de campo masculino da Copa Univates/ DCE. A partida inicia às 20h. Será disputada entre CE MPE/ADM, do curso de Gestão de Micro e Pequenas Empresas/ Administração, e Time dos Gordinhos, da Educação Física. A final deste ano é a reedição da decisão do ano passado, vencida pelo CE MPE/ADM.


14

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016 DIVULGAÇÃO

Internacional

Torcedores fazem ação para recuperar casa Colorados danificaram residência próxima do Beira-Rio

A

depredação de uma casa nas proximidades do Estádio Beira-Rio virou assunto em Porto Alegre. Na segunda-feira, torcedores do Internacional criaram uma vaquinha digital para ajudar o dono da residência danificada. A meta de arrecadar R$ 5 mil foi atingida em pouco mais de 24 horas. Batizada de Solidariedade Colorada, a ação foi lançada na segunda-feira pela manhã e às 15h de terça-feira à tarde bateu no valor planejado. As doações foram de centenas de torcedores. O tíquete médio pago ficou perto de R$ 30. A maior doação foi de R$ 200. No site que organizou as doações, consta ainda o valor de R$ 24.211 em boletos pendentes de pagamento. O valor será depositado na conta da família.

Direção tricolor presta homenagem a Chapecoense deixando a Arena verde

Tricolor e Atlético-MG definem homenagens Grêmio

Confusão iniciou após um drone sobrevoar o estádio na partida contra o Cruzeiro

A casa foi invadida no domingo por um grupo logo após o jogo entre Internacional e Cruzeiro. Primeiro, eles forçaram o portão eletrônico. Depois, arrancaram pedaços de laje e buscaram pedras para depredar um HB 20 branco e a casa de Cássio Moura e Milena Graver.

De acordo com a Polícia Civil, a residência não tinha ligação com o voo de um drone durante o jogo válido pela 37ª rodada do Brasileirão. Durante o segundo tempo da partida, o equipamento guiado por controle remoto sobrevoou o estádio com um pano branco e uma letra B em vermelho.

Grêmio e Atlético-MG se enfrentam na próxima quarta-feira, na Arena, no jogo da volta da final da Copa do Brasil. Será a primeira partida no país após a queda do avião da Chapecoense. Desde ontem, os dois clubes se mobilizam para organizar as homenagens às vítimas do acidente. As diretorias de Tricolor e Galo iniciaram conversas com a CBF, para definir que tipos de homenagens serão feitas pelas equipes antes do confronto decisivo. As conversas e ideias ainda são preliminares. Mas cogita-

-se que as duas equipes entrem em campo com o distintivo da Chapecoense nos uniformes e portando bandeiras. Também haverá um minuto de silêncio. A tragédia com o avião da Chape desperta a solidariedade do mundo do futebol. Clubes brasileiros e até a Associação do Futebol Argentino (AFA) colocaram jogadores à disposição do time catarinense. Os brasileiros ainda sugeriram à CBF que a Chapecoense seja imune de rebaixamento nos próximos três anos, ao passo que o Atlético Nacional, rival na final da Copa Sul-Americana, pediu à Conmebol que o título seja dado ao clube catarinense.


15

A HORA · QUINTA-FEIRA, 1º DE DEZEMBRO DE 2016

Informe

www.soges.com.br

Decisão do minifutebol inicia sábado O Campeonato de Minifutebol da Sociedade Ginástica Estrela (Soges) chega à reta final. A partir das 16h30min, Anjos da Noite, Xernobyl, Bud FC, Donos da Bola, Brocadores e Cetudos disputam a primeira rodada da final nas três divisões. Confira os destaques:

Primeira divisão

Segunda divisão

Anjos da Noite e Xernobyl repetem a decisão da elite do ano passado. As equipes chegam nesta fase com as melhores campanhas da primeira divisão. O Xernobyl, atual campeão, detém a melhor defesa. Denner Colossi sofreu apenas 27. O ataque também é um dos mais positivos, são 77 gols marcados em 20 jogos. A equipe de Teutônia venceu 16 jogos, empatou dois e perdeu outros dois. Na decisão, joga por dois resultados iguais. Já o Anjos da Noite, treinado por Rene José do Nascimento, o “Naco”, chega pela terceira vez consecutiva à decisão. Em 2014, a equipe se chamava Estudiantes/Anjos da Noite e derrotou o Alambique na decisão. Neste ano, o time venceu 12 partidas, empatou seis e perdeu duas. Marcou 70 gols e sofreu 29. No único encontro entre os clubes, no dia 2 de julho, o Anjos da Noite venceu por 1 a 0.

O Bud FC, atual campeão da terceira divisão, quer repetir a façanha do Meninos da Vila e Al Qaeda Jr que, um ano depois de conquistar a taça da terceirona, foi campeão da segundona. Para isso, aposta em Jusso Bazzo, artilheiro do time com 13 gols. No total, o time marcou 60 gols e sofreu 40. Em 21 jogos, venceu oito partidas, empatou nove e perdeu em quatro oportunidades. O adversário do Bud na final é o Donos da Bola. O clube chega à decisão com a melhor campanha e a vantagem de jogar pelos empates. A equipe venceu 14 dos 21 jogos disputados. Empatou outros quatro e perdeu três. Marcou 67 gols e sofreu 34. Até o momento, Bud e Donos da Bola se enfrentaram duas vezes, dois empates em 2 a 2.

RESULTADOS

Terceira divisão Brocadores* 6 x 0 Só Pela Ceva Cetudos* 2 x 5 Super 10

Segunda divisão Smoking 2 x 2 Bud FC* Donos da Bola* 3 x 1 Fúria FC

Primeira divisão Xernobyl* 2 x 4 Alambique Boka Bier 0 x 2 Anjos da Noite* *Classificados à final

Agenda Terceira divisão 16h30min – Cetudos x Brocadores Segunda divisão 17h30min – Bud FC x Donos da Bola Primeira divisão 18h30min – Xernobyl x Anjos da Noite

Terceira divisão O Brocadores, de Teutônia, debuta na competição e já faz história. Venceu 16 partidas em 21 disputadas, empatou três e perdeu duas. Além de ter a melhor defesa com apenas 23 gols sofridos, tem um dos melhores ataques já registrado na Copa Soges – 103 gols marcados. O Cetudos chega à final com uma campanha semelhante ao Brocadores. São 14 vitórias, quatro empates e três derrotas. Marcou 74 gols e sofreu 44. O artilheiro é Joe Dutra, autor de 21 gols. As duas equipes se enfrentaram apenas uma vez nesta temporada, com vitória do Cetudos por 4 a 3.


Lajeado, Quinta-feira, 1Âş de dezembro de 2016

Jornalismo / redação: ahora@jornalahora.inf.br Publicidade: comercial@jornalahora.inf.br Assinaturas: assinaturas@jornalahora.inf.br


AH - Principal | 01 de dezembro de 2016