Page 1

Sexta-feira, 15 de março de 2019 | Ano 16 - Nº 2295 |

Avulso: R$ 2,00

Fechamento da edição: 21h

CARTEL DO LIXO

Influência da Irlanda no Vale Região também celebra o dia de São Patrício. Bom Retiro do Sul e Estrela têm festas ao longo do mês de março.

WK Borges começa a devolver dinheiro Empresa fez acordo para ressarcir R$ 2 milhões aos cofres públicos Por meio de acordo com o MP, grupo se comprometeu a devolver os prejuízos causados à municipalidade, mesmo sem reconhecer culpa no caso de suposta formação de cartel entre empresas da área de

TEUTÔNIA

Governo troca todos secretários em 2 anos

limpeza urbana. A primeira das 78 parcelas já foi quitada, ainda em outubro de 2018. Denúncias começaram em 2013, durante a gestão anterior do Executivo de Lajeado. Página 3

Coelhos saem da toca em Colinas BIBIANA FALEIRO

Nenhum dos secretários da composição anunciada no início do mandato permanece no governo de Jonatan Brönstrup. Desde janeiro de 2017, foram oito exonerações voluntárias ou determinadas pela Justiça. Página 4

ESTRELA

Cães soltos impedem entregas MATHEUS CHAPARINI

PÁSCOA

Após carteiro ser atacado, Correios interrompem serviço em ruas do Boa União. Página 8

EDITORIAL

Dor sem fim Massacre é um alerta sobre o tipo de valor que a sociedade nutre.

Comunidade de Colinas prepara cerca de 800 coelhos para enfeitar a cidade durante a Páscoa. Tradição do município atraiu mais de 30 mil pessoas em 2018. Este ano, programação vai de 6 a 20 de abril Página 10

SEM SOLUÇÃO

Um ano do caso Marielle Lajeado. Vigílias no país e no exterior questionam: quem mandou matar Marielle? Página 6

MATHEUS CHAPARINI

ENCANTADO

TURISMO REGIONAL

Comitiva pede mais policiais

Amturvales troca de presidente

Vice-governador estuda enPágina 9 vio de militares.

Rafael Fontana entrega o cargo hoje à noite. Página 6


PĂĄgina 2

2

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

ABRE ASPAS

â€œĂ‰ preciso voltar a ter orgulho de Lajeadoâ€? RODRIGO MARTINI

O empresårio �talo Reali nasceu em Bento Gonçalves, mas vive em Lajeado hå 62 anos. Marido, pai e avô, ele se descreve como um entusiasta apartidårio e apaixonado pela cidade RODRIGO MARTINI rodrigomartini@jornalahora.inf.br

• Quando o senhor começou a trabalhar? Eu comecei a trabalhar muito cedo, logo aos 13 anos. Com muita alegria e satisfação. CaPQP[WPeP ]^ 3Tb_PRWP]cT 3aTbRW `dT ¤cava no hoje antigo prÊdio do Correios, na esquina da Júlio de Castilhos com a Silva JarSX\3T_^XbUdX_PaPP6aĝ¤RP2^\TcP`dT ¤RPePTPX]SP¤RPQT\]PUaT]cT4dUPiXPbTaviços gerais. Marcava custo. Naquele tempo, todos os talþes de nota eram entregues em toda a cidade. Depois atuei dois anos no Fórum. Dos 14 aos 16 anos de idade. Lembro de grandes nomes da årea jurídica.

â&#x20AC;˘ E dava para estudar tambĂŠm? Depois de um tempo fui trabalhar na Olvebra. ApĂłs, como nĂŁo tinha mais turno nocda]^^RXT]cݤR^TdTbcdSPeP_T[P\P]WĂŚ no antigo SĂŁo JosĂŠ e fui trabalhar no Banco 0VaÄ°R^[P <TaRP]cX[ @dT ¤RPeP P^ [PS^ ST hoje ĂŠ a Acil, e que depois foi por muito tempo a â&#x20AC;&#x153;Boate Caixa Forteâ&#x20AC;?. AtĂŠ tentei vestibular, pois queria ser dentista, mas nĂŁo deu muito certo. Fiquei por aqui, falei com Nilo Scheid e pedi para trabalhar na Casa AmeaXRP]P;Äť¤`dTXSTiP]^b4P_aT]SX\dXc^ com um grande comerciante chamado Bruno Guido Wolff.

â&#x20AC;˘ VocĂŞ jĂĄ viajou o mundo. Como foi essa experiĂŞncia?

o vinho. Um tempo depois, assumi cargo na Florestal para negociar com os principais mercados do Brasil. Outra grande experiĂŞncia. E eu jĂĄ tinha 54 anos de idade.

Depois da Casa Americana eu fui trabalhar na Minuano. Foi quando tive a oportunidade de correr o mundo. Fiquei 22 anos na empresa. Fiquei 10 anos na årea de exportação. Conheci toda a Europa, Japão, Cingapura, Oriente MÊdio. Os países para onde a empresa exportava. Primeiro era frango inteiro. Depois as coxas e asas eram para o Japão, e o peito para a Europa. Ficava duas a três semanas fora, sempre chegando por Amsterdã. Na Holanda alugåvamos um carro e íamos descendo. Alemanha, Suíça. Sempre sobrava cT\_^ _PaP ^QbTaePa <Tb\^ R^\ SX¤Rd[dade de idioma, bastava enxergar os bons exemplos para nos inspirarmos. Depois de um tempo, fui trabalhar na Dinacon, que era uma empresa de explosivos. Fui da ågua para

â&#x20AC;˘ Aos 70 anos, o senhor jĂĄ viajou o mundo e agora decidiu aceitar o cdr`Ă&#x161;ncdrdqtlcnronqs`,unydr do governo municipal. O que lhe motiva? Sempre trabalhei em empresas com produtos de grande qualidade. E isso ĂŠ enri`dTRTS^a =^ ¤\ ST ! % ^ _aTUTXc^ \T R^]eXS^d_PaPUPiTa_PacTS^PcdP[V^eTa]^ Aceitei porque me convenceram que eu poderia ajudar. Tenho amor muito grande por Lajeado. E Lajeado estava perdendo identidade. Ă&#x2030; preciso voltar a ter orgulho de LajePS^4bcTÄ´\TdSTbP¤^P`dX]P_aTUTXcdaP

INDICADORES ECONĂ&#x201D;MICOS MOEDA

Chqdsnq,fdq`k Adair G. Weiss

Diretor de ConteĂşdo Fernando A. Weiss

Diretor comercial Sandro Lucas

Fundado em 1Âş de julho de 2002 Vale do Taquari - Lajeado - RS REDAĂ&#x2021;Ă&#x192;O Dchsnq,bgded: Filipe Faleiro Machado Av. Benjamin Constant, 1034/201 Fone: 40260/,31// CEP 95900-000 - Lajeado - RS www.jornalahora.com.br editor@jornalahora.inf.br

COMERCIAL e ASSINATURAS Av. Benjamin Constant, 1034/201 CEP 95900-000 - Lajeado - RS comercial@jornalahora.inf.br assinaturas@jornalahora.inf.br entrega@jornalahora.inf.br

>bPacXV^bTR^[d]Pb_dQ[XRPS^b]Ì^caPSdiT\ necessariamente a opinião do jornal e são de inteira responsabilidade de seus autores. 8\_aTbbÌ^ITa^7^aP6aĝ¤RP

Filiado Ă

TAXAS E CERTIFICADOS

COMPRA

VENDA

DĂłlar Comercial

3,848

3,849

TJLP ANO

DĂłlar Turismo

3,690

4,000

SELIC META

Euro

4,348

4,349

Libra

5,101

5,103

Peso Argentino

0,094

0,095

Fonte: Infomoney (dia anterior atĂŠ Ă s 19h).

MĂ&#x160;S

% MĂ&#x160;S

% ACUMULADO ANO

ICV (Dieese)

09/2018

0,55

3,15

IGP - DI (FGV)

08/2018

0,68

6,64

IGP - M (FGV)

09/2018

1,52

8,30

INPC (IBGE)

09/2018

0,30

3,14

Ă?NDICE

% MĂ&#x160;S

TR

10/2018

0,00

0,00

CDI MENSAL

09/2018

0,47

4,81

OURO E PETRĂ&#x201C;LEO

6.98 6.4

FECHAMENTO

DATA

HORĂ RIO

OURO (Onça Troy) US$ 1.325,90

25/2/2019

00:00

PETRĂ&#x201C;LEO

14/3/2019

20:00

BOLSAS MUNDIAIS

US$ 58,26

PONTOS

%

IBOVESPA

80352.94

+0.60

DOW JONES (EUA)

25316.67

-0.53

INCC

09/2018

0,17

3,22

S&P 500 (EUA)

2818.82

-0.66

IPC-A (IBGE)

09/2018

0,48

3,34

NASDAQ (EUA)

7630.489

-1.38

SALĂ RIO MĂ?NIMO ANO: 2019 - R$ 1.006,00

% ACUMULADO ANO

MĂ&#x160;S

DAX 30 (ALE)

12798.2S

-0.48

NIKKEI (JAP)

22712.75

-0.74

DATA

cotação do dia 30/07 atÊ 17h46min

EDITORIAL

CnqrdlĂ&#x161;l

E

nquanto o país tenta entender os motivos para tamanha crueldade dos atiradores. A invasão da escola Professor Raul Brasil deixou seis mortos. A dor se sobrepþe a `dP[`dTaaPiÌ^>\PbbPRaTT\BdiP]^ no estado de São Paulo, repete a tragÊdia de Realengo, em abril de 2011. 6dX[WTa\TCPdRRXT;dXi7T]aX`dTST 2Pbca^_a^cPV^]XiPaP\d\PRadT[SPST sem tamanho. Entre a suspeita de bullying, da interferência de jogos eletrônicos e a desestrutura familiar, pouco se fala dos sinais que os assassinos suicidas deixaram para trås. Nas redes sociais, fotos com expressþes sÊrias e gestos violentos. >UPc^Ĵ`dTPb_Tbb^PbTbcÌ^RPSPeTi mais presas em si mesmo. Os indivíduos criam oceanos à volta e a tentativa de aproximação Ê repelida. Quem estå perto não consegue romper a barreira. Os pais, os avós, irmãos se tornam desconhecidos dentro da própria casa. Com Guilherme aconteceu algo parecido. Criado pelo avô e pela avó, ele passava mais tempo no computador do que com os familiares. No ambiente virtual, construiu uma vida fake. Alimentava sentimentos ruins e alucinava violência. Como resultado, o desfecho mais trågico TRadT[0[V^`dTP¤a\P\]T]Wd\ familiar imaginava.

A cultura da arma e da violĂŞncia estĂĄ no dia a dia. As pessoas estĂŁo mais intolerantes e qualquer desavença pode se tornar uma agressĂŁo.â&#x20AC;? Quantos nĂŁo repetem esse comportamento? Quantos pais ao chegar do trabalho, cansados da rotina, nĂŁo preferem STXgPa^b¤[W^bT\UaT]cTP^bY^V^bTèb redes sociais do que conversar e sentir como eles estĂŁo? Essa desconexĂŁo com a realidade impede o ato de estender a \ĂŚ^0¤]P[]ĂŚ^bT_TaRTQT`dTWÄťP[V^ errado. Neste distanciamento, surge a raiva, o Ăłdio e a desesperança. Ingredientes base para um surto e Ă s psicopatias. Nas veredas da mente humana, cada eTi\PXb_Tbb^Pbcâ\SX¤Rd[SPSTT\ conviver com as decepçþes da vida. A depressĂŁo se tornou uma epidemia. 4bcX\PcXePSP>aVP]XiPäÌ^<d]SXP[SP SaĂşde (OMS) aponta que a doença atinge mais de 350 milhĂľes de pessoas. Os sintomas sĂŁo diferentes em cada paciente. Para evitar essas tragĂŠdias familiares, ĂŠ preciso falar sobre depressĂŁo, conversar, se interessar pelo outro. Junto com esse comportamento individual, se UPi]TRTbbÄťaX^\P]cTaP`dP[X¤RPäÌ^SPb redes de atendimento. Em cima de toda essa conjectura, tambĂŠm hĂĄ uma crise moral sobre o paĂ­s. A cultura da arma e da violĂŞncia estĂĄ no dia a dia. As pessoas estĂŁo mais intolerantes e qualquer desavença pode se tornar uma agressĂŁo. Muito alimentado pelas autoridades polĂ­ticas. Esse massacre ĂŠ mais um alerta sobre o tipo de valor que a sociedade nutre dos dias que se seguem.


3

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

POLĂ&#x160;MICA DO LIXO

Mecanicapina devolverĂĄ R$ 2 milhĂľes ao municĂ­pio DenĂşncias contra empresa iniciaram em 2013, durante o governo anterior RODRIGO MARTINI rodrigomartini@jornalahora.inf.br

LAJEADO

O

governo municipal jĂĄ recebe a devolução de valores referentes a contratos de prestação de serviços de limpeza urbana. A empresa Mecanicapina, pertencente ao 6ad_^ F: 1^aVTb ¤a\^d cTa\^ de acordo judicial com o MinistĂŠrio PĂşblico (MP) para acertar o retorno de R$ 2 milhĂľes aos cofres do Executivo. A primeira parcela do valor foi quitada ainda em outubro de 2018. Os pagamentos se estendem por atĂŠ 78 meses. Em atendimento Ă Lei de Acesso Ă  Informação, a promotoria de Lajeado informa que na Ação Civil PĂşblica aforada pelo MP na 1ÂŞ Vara CĂ­vel foi celebrado o termo do acordo, devidamente homologado judicialmente, com as empresas demandadas, â&#x20AC;&#x153;por meio do qual haverĂĄ o ressarcimento ao erĂĄrio pĂşblico municipal, sem reconhecimento de culpaâ&#x20AC;?. O valor de R$ 2 milhĂľes serĂĄ parcelado em 78 vezes. SĂŁo quatro parcelas de R$ 54,3 mil e mais 72 prestaçþes de R$ 25 mil. Os pagamentos ocorrem por meio de boleto mensal, diretamente na SeRaTcPaXPSP5PiT]SPBTUP9ÄťP¤bcalização do acordo se darĂĄ na â&#x20AC;&#x153;via administrativa pelo municĂ­pio de Lajeado e MPâ&#x20AC;?. A reportagem solicitou cĂłpia do Termo de Acordo. Entretanto, de

Relembre o caso â&#x20AC;˘ 12/3/2013 4

â&#x20AC;˘ 15/10/2013

A HORA ¡ TERĂ&#x2021;A-FEIRA, 12 DE MARĂ&#x2021;O DE 2013

Empresa da capital assume coleta do lixo Município contrata W.K. Borges para recolher o lixo e limpar a cidade. Desde 2009 o serviço era prestado pela Urbanizadora Lenan, que recebia R$ 248 mil por mês. Executivo pretende fazer nova licitação em quatro meses RICARDO DE MORAES

Lajeado

A

desistĂŞncia do governo municipal em prorrogar o contrato para coleta de lixo com a Urbanizadora Lenan gera divergĂŞncia entre empresa e Executivo. O proprietĂĄrio Gilberto de Vargas entrou com pedido de liminar na Justiça para permanecer com o serviço. Pela licitação, realizada em 2008, seria possĂ­vel uma Ăşltima prorrogação por mais 12 meses, o que completa o prazo mĂĄximo de vigĂŞncia do contrato. O assessor jurĂ­dico do municĂ­pio, Edson Kober, relata que a decisĂŁo leva em conta a vontade do prefeito LuĂ­s Fernando Schmidt em melhorar o serviço. Segundo ele, hĂĄ reclamaçþes sobre o serviço prestado pela Lenan. Diz que as secretarias municipais de Agricultura e SaĂşde comunicaram problemas na limpeza de praças, terrenos e parques. â&#x20AC;&#x153;Existe o risco da proliferação do mosquito da dengue.â&#x20AC;? Com trĂŞs pesquisas de opiniĂŁo pĂşblica, Vargas rebate. Afirma que a satisfação da comunidade

pelos serviços de limpeza urbana chega a 80%. â&#x20AC;&#x153;Nunca recebemos uma notificação sobre problemas na nossa atuação.â&#x20AC;? Para ele, a decisĂŁo do governo tem outra conotação. â&#x20AC;&#x153;O prefeito estĂĄ tentando causar o caos pĂşblico para uma fictĂ­cia emergĂŞncia.â&#x20AC;? O empresĂĄrio critica a postura do Executivo em dispensar uma empresa local, que emprega funcionĂĄrios do municĂ­pio. A empresa W.K. Borges, de Porto Alegre, foi nomeada para prestar os serviços. O valor do contrato nĂŁo foi informado. Pelo documento, a empresa atende de forma emergencial por 120 dias. Nesse perĂ­odo, o municĂ­pio pretende elaborar o edital para uma nova licitação. Pelo contrato, que terminou no domingo, a Lenan receberia por trĂŞs trabalhos. Coleta do lixo orgânico, reciclĂĄvel e limpeza urbana. SĂŁo 64 funcionĂĄrios. O repasse mensal ĂŠ de R$ 248 mil. Na manhĂŁ de ontem, seis caminhĂľes vieram para iniciar a coleta no municĂ­pio. Os veĂ­culos tinham o logotipo da empresa Brisa, de TramandaĂ­. Chegaram tambĂŠm 18 coletores e quatro motoristas.

Caminhþes parados no Fórum Com a informação que a empresa seria afastada do serviço, Vargas entrou com o pedido de liminar na sexta-feira. Manteve o trabalho de coleta do lixo ontem pela manhã. A entrada dos veículos para descarregar no aterro sanitårio foi proibida pela administração. Na tarde de ontem, os caminhþes coletores foram para frente do Fórum. No mesmo período, o município encaminhou notificação extrajudicial para a Lenan cessar os serviços. Conforme Kober, a empresa sabia que não poderia

trabalhar sem contrato. Caso haja continuidade do serviço, qualquer acidente, ou dano ao patrimônio público, a responsabilidade Ê da Lenan. Para ele, o pedido de liminar não se sustenta. Frisa que os documentos para formalizar uma ação estão com a administração municipal. A justificativa da Lenan Ê que não seria necessårio um novo contrato sendo que hå possibilidade da prorrogação. O assessor jurídico do município garante que a contratação emergencial Ê regular.

Em março de 2013, o então prefeito, Luís Fernando Schmidt, rompeu contrato com a empresa Lenan Urbanizadora e contratou, mediante contrato emergencial, o Grupo W.K. Borges para serviço de recolhimento de lixo, coleta seletiva e roçada por um período de atÊ 120 dias. O valor do novo acordo ficou acima do anterior.

4

A HORA ¡ TERĂ&#x2021;A-FEIRA, 15 DE OUTUBRO DE 2013

Excutivo e Lenan erram. Contrato emergencial volta FILIPE FALEIRO

Executivo erra na elaboração do edital e empresa vencedora percebe discordâncias só após assinatura do contrato, que agora serå rompido de forma unilateral. Desde ontem, W.K.Borges atua outra vez de forma emergencial. MP cobra habilitação imediata da segunda colocada no processo licitatório

Sempre atuamos com sete equipes durante todo o dia na coleta domiciliar.â&#x20AC;? Marcos Borges Diretor da W.K. Borges

â&#x20AC;˘ 11/4/2015 4

CARTEL DO LIXO

InquĂŠrito cita envolvimento de servidores

O que o MP diz sobr Na conversa, o gerente da W.K. Borges, Claudiar Borges, conversa com outro empresårio supostamente ligado ao Cartel do Lixo. Eles conversam sobre a licitação e a possibilidade de aumentar os preços dos serviços de limpeza urbana em Lajeado.

Jornal A Hora teve acesso ao processo de 1,8 mil påginas movido pela Promotoria Criminal de Porto Alegre contra empresas que atuam na årea da limpeza urbana no Estado. Grampos telefônicos flagraram conversas e encontros entre o diretor das empresas Mecanicapina e W.K.Borges, Claudiar Borges, a fiscal do Meio Ambiente, e o procurador jurídico da Administração Municipal de Lajeado. O empresårio foi preso acusado de participar da fraude em diversos processos licitatórios realizados no Estado.

Neste trecho do processo, o MP cita conversa de Claudiar com um Homem Não Identificado (HNI) sobre a licitação de Lajeado. Esta pessoa diz a ele que o processo estaria direcionado, mas o gerente da W.K. Borges teria respondido que Silvane não faria isso com ele.

A

Silvane liga para Claudiar Ă s 11h24min do dia 20 de novembro para agendar um encontro e informa o empresĂĄrio sobre mudanças na â&#x20AC;&#x153;situação do destino finalâ&#x20AC;?. Na licitação, o Executivo exigia licença para destinação final do lixo em outro aterro sanitĂĄrio.

investigação sobre suspeito esquema de fraudes em licitaçþes para serviços de limpeza urbana envolve funcionĂĄrios da Administração Municipal de Lajeado. AtĂŠ o momento, a fiscal da Secretaria de Meio Ambiente, Silvane Kolhraush, e o procurador jurĂ­dico, o advogado Juliano Heisler, foram citados na denĂşncia encaminhada pelo MinistĂŠrio PĂşblico do Estado (MPE) Ă Justiça. Ambos tiveram ligaçþes telefĂ´nicas interceptadas em outubro e novembro de 2014, durante a primeira fase da Operação Conexion, deflagrada em março. Nas gravaçþes, o MP verificou sĂŠrie de conversas e encontros entre eles e o gerente das duas empresas que hoje tĂŞm contratos firmados com o governo. As conversas ocorreram semanas e dias antes da abertura do processo licitatĂłrio para serviços de recolhimento de lixo, coleta seletiva, varrição e roçada. Esta concorrĂŞncia estava marcada para ocorrer em 3 de dezembro de 2014, mas foi suspensa. Silvane se encontrou, pelo menos, trĂŞs vezes com Claudiar fora do horĂĄrio comercial. A primeira vez foi em Porto Alegre, na rua Anita Garibaldi, por volta das 16h, do dia 2 de novembro. Eles agendaram o encontro por telefone um dia antes, quando a fiscal estava de fĂŠrias no litoral. De acordo com as conversas interceptadas, o empresĂĄrio entregou alguns documentos para que ela repassasse a uma pessoa chamada â&#x20AC;&#x153;Jeremiasâ&#x20AC;?, em Lajeado. Antes desse contato, a fiscal havia sido citada em uma conversa do empresĂĄrio com

outro suspeito integrante do cartel. No diĂĄlogo, interceptado em 4 de outubro de 2014, Claudiar ĂŠ avisado de que o â&#x20AC;&#x153;processo licitatĂłrio de Lajeado jĂĄ teria uma empresa vencedora.â&#x20AC;? O gerente da Mecanicapina rebate e atesta. â&#x20AC;&#x153;A Silvana (sic) nĂŁo faria issoâ&#x20AC;?. Nesta mesma conversa, Claudiar e a outra pessoa â&#x20AC;&#x201C; nĂŁo identificada pelo MP â&#x20AC;&#x201C; falam sobre os preços dos serviços para Lajeado. â&#x20AC;&#x153;Vamo (sic) aproveitar pra aumentar o preço, nĂŠ?â&#x20AC;?, questiona o interlocutor. O gerente das empresas Mecanicapina e W.K. Borges concorda. â&#x20AC;&#x153;Ah, sim. Com certezaâ&#x20AC;?. ApĂłs, ambos riem.

NĂŁo hĂĄ possibilidade de a licitação de recolhimento de lixo em Lajeado ter lĂłgica de cartel estimulado pela prefeitura.â&#x20AC;? LuĂ­s Fernando Schmidt

U

W.K. Borges, de Porto Alegre, foi recontratada Ă s pressas, apĂłs impasse criado com a Urbanizadora Lenan, de Lajeado

realizar a coleta domiciliar Ê preciso sete equipes durante o período diurno e outras sete para o noturno, totalizando 14 por dia. Para atender a essa solicitação, são necessårios 58 funcionårios. Sete caminhþes e outros dois reservas para eventual emergência estão previstos no contrato. Vargas contesta a interpretação do executivo. Para ele, são necessårias apenas sete equipes por dia. Isso consta na Planilha de Orçamento Global, anexado ao edital de licitação. Conforme especifica o documento, quatro equipes devem trabalhar no período diurno e três durante a noite. Prevê ainda a contratação de apenas um supervisor. A partir disso, seriam necessårios 29 funcionårios. Metade daquilo solicitado pela administração municipal. Hå tambÊm contradição nos critÊrios definidos para os serviços de coleta seletiva. O executivo solicita duas equipes. Elas devem ser formadas, cada uma, por um

motorista, dois coletores e um supervisor, totalizando 8 funcionårios. Os números são diferentes da planilha orçamentåria do

edital. LĂĄ, consta a necessidade de contratar apenas uma equipe, composta de um motorista, um supervisor e trĂŞs coletores.

W.K.BORGES ESTRANHA EXIGĂ&#x160;NCIA Um dos diretores da W.K.Borges demonstra surpresa ao ser informado dos critĂŠrios exigidos pela assessoria jurĂ­dica da prefeitura. Conforme Marcos Borges, a empresa com sede em Porto Alegre sempre utilizou sete equipes para realizar o serviço de recolhimento de lixo domĂŠstico em Lajeado, e uma para a coleta seletiva. â&#x20AC;&#x153;Sempre atuamos com sete equipes durante todo o dia na coleta domiciliar. NĂŁo vejo necessidade para contratação de 14 equipes.â&#x20AC;? Segundo o empresĂĄrio, o nĂşmero de funcionĂĄrios sempre foi proporcional ao de veĂ­culos. AtĂŠ quinta-feira, a empresa trabalhava com sete caminhĂľes para coleta domiciliar e um para seletiva. Para ele, utilizar todos durante o dia inteiro seria â&#x20AC;&#x153;quase inviĂĄvelâ&#x20AC;?. Ele confirma que a proposta da empresa para concorrer no processo licitatĂłrio se baseou na Planilha de Orçamento Global, assim como a Urbanizadora Lenan e as trĂŞs outras concorrentes. E nĂŁo na clĂĄusula defendida pelo Executivo. â&#x20AC;&#x153;Lembro que a planilha de custo previa quatro equipes de manhĂŁ e trĂŞs durante a noite. Isso, pela nossa experiĂŞncia na cidade, ĂŠ suficiente.â&#x20AC;?

â&#x20AC;˘ 17/6/2015

A HORA ¡ FIM DE SEMANA, 11 E 12 DE ABRIL DE 2015

Trechos do processo criminal

Lajeado ma sucessĂŁo de erros e equĂ­vocos paralisou no recolhimento de lixo nesse fim de semana, gerando protestos de moradores. Mesmo sob observação constante do MinistĂŠrio PĂşblico (MP) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o edital de licitação apresentado pelo Executivo ficou confuso. Discrepâncias entre clĂĄusulas e planilha de orçamento impediram a concorrĂŞncia entre as empresas e deram margens para diferentes interpretaçþes. A polĂŞmica se intensificou na Ăşltima quarta-feira, quando o Executivo autorizou a Ordem de Serviços para a Urbanizadora Lenan, e notificou a empresa lajeadense para que apresentasse a relação de funcionĂĄrios e veĂ­culos. A vencedora do processo licitatĂłrio â&#x20AC;&#x201C; realizado no dia 27 de agosto - deveria iniciar os serviços de recolhimento de lixo domĂŠstico e seletivo na sexta-feira. Mesmo com o contrato firmado desde a terça-feira, o diretor da empresa, Gilberto Vargas, decidiu nĂŁo iniciar a coleta. Durante todo o fim de semana, o lixo se acumulou em lixeiras, ĂĄrvores e calçadas da cidade. Vargas argumenta haver disparidades entre o nĂşmero de funcionĂĄrios exigidos pela administração municipal, e aquilo que constava na Planilha de Orçamento Global do edital. Esta diferença no nĂşmero de funcionĂĄrios ĂŠ a principal discrepância verificada no edital. De acordo com a clĂĄusula 9 do documento, â&#x20AC;&#x153;a coleta domiciliar deverĂĄ ser realizado por sete equipes, sendo cada uma composta de um motorista e trĂŞs coletores e um supervisor por turnoâ&#x20AC;?. No entendimento da assessoria jurĂ­dica da prefeitura, para

Após licitação em outubro de 2013, a Lenan Urbanizadora vence a concorrência, mas, no momento de emitir a Ordem de Serviço, o governo municipal solicitou número maior de funcionårios em relação ao previsto no edital. Com isso, a empresa negou-se a iniciar o serviço e o Executivo prorrogou o emergencial com o Grupo W.K. Borges. Na sequência, e após desistência de outras empresas, o contrato foi efetivamente firmado com o grupo.

Silvane liga Ă s 15h32min do dia 20 de novembro para Juliano Heisler. Em uma conversa considerada â&#x20AC;&#x153;subentendidaâ&#x20AC;? pela Promotoria, a fiscal do Meio Ambiente avisa o procurador JurĂ­dico do municĂ­pio sobre o encontro com Claudiar o dia seguinte. Ela pede que ele faça a â&#x20AC;&#x153;conversa sozinhoâ&#x20AC;? com o empresĂĄrio.

Silvane liga outra vez para Claudiar Ă s 15h48min para confirmar o encontro Ă s 20h30min do dia 21 de novembro em frente ao shopping. Conforme a conversa, o empresĂĄrio se encontraria no local com Juliano Heisler e, com o carro do procurador jurĂ­dico do municĂ­pio, ambos deveriam ir a uma reuniĂŁo. Segundo Silvane, essa reuniĂŁo ocorreria â&#x20AC;&#x153;na casa da pessoaâ&#x20AC;?.

Prefeito de Lajeado

Em abril de 2015, Operação Conexion do MP-RS apontou suposta formação de cartel entre empresas de limpeza urbana. Entre essas, a Mecanicapina, do Grupo W.K. Borges. No inquÊrito, os contratos firmados pelo governo tambÊm estavam sob suspeita. A partir disto, o MP local inicia inquÊrito para verificar a legalidade dos acordos.

acordo com o promotor de Justiça, Neidemar Fachinetto, o MP nĂŁo estĂĄ autorizado a repassar o documento â&#x20AC;&#x153;em face da previsĂŁo de 2[Äťdbd[P ST 2^]¤ST]RXP[XSPSTÂ&#x153; As empresas foram contratadas em 2013, ainda de forma emergencial, e em 2014 assumiram os serviços de recolhimento de lixo, coleta seletiva e capina mecanizada por meio de licitação.

MP pediu R$ 4,7 milhþes Fachinetto ajuizou a ação civil pública junto ao Tribunal de

4

A HORA ¡ SEXTA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2015

NĂşmeros:

Ação civil do MinistÊrio Público (MP) sugere ainda multa de R$ 14,1 milhþes a grupo de cinco empresas responsåveis por serviços de limpeza urbana no estado por suposta formação de cartel. Duas delas pertencem ao grupo W.K. Borges. Promotoria indicia tambÊm 16 empresårios. A petição foi protocolada nessa quarta-feira junto ao Tribunal de Justiça do Estado e não sugere, neste momento, envolvimento de servidores públicos e do prefeito

5 empresas citadas 16 empresårios indiciados Devolução de R$ 4,7 milhþes aos cofres públicos Multa de R$ 14,1 milhþes por improbidade administrativa

R$ 18,8 milhþes o valor total da Ação Civil Pública

Lajeado

Foto: Anderson Lopes

proposta foi a segunda melhor colocada. â&#x20AC;&#x153;A Komac realizou trĂŞs lances para baixar o valor e tentar vencer a Lenan na disputa pelo contrato do recolhimento de lixo. Assim como a empresa Onze sinalizou com seis lances para levar o serviço de coleta seletiva. Depois que foram chamadas, e apĂłs tanto esforço para vencer, elas simplesmente desistiram, deixando o contrato para a Mecanicapina.â&#x20AC;? A outra empresa concorrente, a Teseu, tambĂŠm ĂŠ peça-chave no esquema denunciado pelo MP. Segundo depoimento do gerente Flademir Rocha, durante a Operação Conexion deflagrada em março pelo MinistĂŠrio PĂşblico do Estado (MPE), a Mecanicapina teria oferecido um maquinĂĄrio para que Rocha desistisse do certame. Esse fato foi comprovado pelo MP por meio de uma nota fiscal de compra desse

maquinĂĄrio â&#x20AC;&#x201C; uma minicarregadeira Bobcat, orçada em R$ 65 mil â&#x20AC;&#x201C; em nome da Mecanicapina. Na nota, cuja data confere com as denĂşncias, consta o nome de Rocha como a pessoa que retirou a compra no municĂ­pio de ImbĂŠ. â&#x20AC;&#x153;Fomos in loco verificar o local de entrega. Era um galpĂŁo abandonado, que comprova a ilicitude.â&#x20AC;? Para Fachinetto, os fatos atestam o cartel deflagrado pela Operação Conexion. â&#x20AC;&#x153;A Ăşnica que nĂŁo baixou seus valores durante a licitação foi a Mecanicapina. E foi ela quem ficou com o contrato.â&#x20AC;? Segundo o promotor, a diferença entre os valores propostos no certame e aquele firmado com o grupo W.K. Borges chega a R$ 911 mil em 12 meses. â&#x20AC;&#x153;Esse foi o Ă´nus causado ao erĂĄrio sĂł nesta jogada deles. Se contarmos a diferença com a proposta vencedora da Lenan, o prejuĂ­zo ĂŠ maior.â&#x20AC;?

Capina mecanizada

O

promotor civil Neidemar Fachinetto protocolou nessa quarta-feira uma ação pĂşblica junto ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Ele pede a devolução de recursos por parte do grupo formado pela W.K. Borges e pela Mecanicapina, alĂŠm da nulidade dos contratos firmados e o impedimento para participar da nova licitação aberta em maio. Ação criminal tambĂŠm serĂĄ encaminhada. A ação tem um valor total de R$ 18,8 milhĂľes. O montante se refere Ă multa por improbidade administrativa, de R$ 14,1 milhĂľes, somado ao prejuĂ­zo causado ao erĂĄrio, estimado em R$ 4,7 milhĂľes. â&#x20AC;&#x153;Esperamos que desta vez a Justiça local acate nosso pedido. Ă&#x2030; importante que elas nĂŁo participem do edital, pois possuem prĂĄticas irregulares. E como o gestor municipal nĂŁo se dispĂ´s a impedir por vias administrativas, vamos tentar por via judicial.â&#x20AC;? No dia 11 de maio passado, a Justiça indeferiu o pedido para impedir a participação da Mecanicapina. Outras trĂŞs empresas, Komac, Onze e Teseu, participantes da polĂŞmica licitação de 2013, foram indiciadas pelo MP junto com 16 sĂłcios responsĂĄveis. A Promotoria pede o bloqueio de mais de 200 veĂ­culos e imĂłveis dos envolvidos para garantir o pagamento das multas e restituiçþes de valores. A ação civil busca condenar o grupo W.K. Borges a uma restituição de R$ 4,7 milhĂľes aos cofres pĂşblicos. Os valores sĂŁo referentes ao primeiro ano do contrato de recolhimento de lixo e coleta seletiva (R$ 3,2 milhĂľes), alĂŠm do acordo firmado para capina mecanizada (R$ 1,5 milhĂŁo). Para Fachinetto, ambos foram realizados por meios ilĂ­citos que configu-

5

A HORA ¡ SEXTA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2015

Reportagem: Rodrigo Martini

CARTEL DO LIXO

MP exige do grupo W.K. Borges a devolução de R$ 4,7 milhþes

A outra fraude configurada, segundo o promotor, se refere ao contrato firmado com a Mecanicapina para serviços de capina mecanizada, cujo valor global ĂŠ de R$ 1,5 milhĂŁo para um ano. Na licitação, aberta em 2014, trĂŞs empresas tentaram participar, mas sĂł o grupo W.K. Borges foi habilitado pelo Executivo. Uma das empresas, a Caroldo, tinha sede em Triunfo. Ela foi extinta poucos dias depois da abertura das propostas. JĂĄ a Lenan teria recebido uma oferta de R$ 200 mil da Mecanicapina para desistir da licitação dias antes. O gerente, Gilberto Vargas, confirma a proposta e diz que a negou. Afirma ainda que o secretĂĄrio de Agricultura, Ricardo Giovanella, intermediou o encontro. Para o promotor, a denĂşncia de Vargas e todo o contexto envolvendo a forma de atuação da Mecanicapina em processos licitatĂłrios configuram a fraude. â&#x20AC;&#x153;Nenhuma outra empresa veio, pois jĂĄ haviam combinado que seria da Mecanicapina. Todo este contexto do recolhimento de lixo comprova a fraude por parte do grupo W.K. Borges tambĂŠm neste edital.â&#x20AC;?

Envolvimento do poder pĂşblico

Se o contrato ĂŠ assinado em cima de uma fraude, o valor pago ĂŠ indevido. Mesmo que o serviço tenha sido prestado.â&#x20AC;? Neidemar Fachinetto Promotor de Justiça

Justiça do Rio Grande do Sul em julho de 2015. Ele pedia a devolução de recursos por parte do grupo formado pela W.K. Borges e pela Mecanicapina, alÊm da nulidade dos contratos firmados e o impedimento para participar de outra licitação, aberta em maio daquele mesmo ano. Aquela ação totalizava R$ 18,8 milhþes. O montante se referia à multa por suposta improbidade administrativa, de R$ 14,1 milhþes, mais o possível prejuízo causado ao erårio, estimado em R$ 4,7 milhþes. Outras três empresas, Komac, Onze e Teseu,

Promotorpede pedenulidade nulidadedos doscontratos, contratos,multa multa por improbidade, indisponibilidade de bens, e sugere por improbidade, indisponibilidade de bens, e sugere queque

ram fraude contra a lei de licitação. â&#x20AC;&#x153;Se o contrato ĂŠ assinado em cima de uma fraude, o valor pago ĂŠ indevido. Mesmo que o serviço tenha sido prestado. E

este valor ĂŠ o prejuĂ­zo mĂ­nimo aos cofres pĂşblicos. Com os recorrentes aditivos, ele ĂŠ ainda maiorâ&#x20AC;?, observa. O primeiro ilĂ­cito teria ocorrido apĂłs o

osenvolvidos e os sejam impedidos de contratar com poder pĂşblico por 10 anos

fim do processo licitatório, lançado em agosto de 2013, para serviços de recolhimento de lixo e coleta seletiva. Com a desistência da vencedora Lenan, após o

Executivo solicitar nĂşmero de funcionĂĄrios acima daquele determinado no edital â&#x20AC;&#x201C; 64 ao invĂŠs de 34 â&#x20AC;&#x201C;, quem deveria ter assumido era a empresa Komac, cuja

Sobre o possĂ­vel envolvimento de servidores na manobra, o promotor informa que esta anĂĄlise ĂŠ averiguada em outros inquĂŠritos. â&#x20AC;&#x153;Reconheço que o gestor nĂŁo teria muito o que fazer diante da manobra. Mas isso nĂŁo quer dizer que nĂŁo houve negligĂŞncia ou ma gestĂŁo no processo licitatĂłrioâ&#x20AC;?, reafirma. Fachinetto informa que os fatos deflagrados pela Operação Conexion, em especial o suposto envolvimento do prefeito LuĂ­s Fernando Schmidt apĂłs reuniĂŁo realizada â&#x20AC;&#x153;Ă s escurasâ&#x20AC;? na casa dele com o gerente do grupo W.K. Borges, seguem sob anĂĄlise da Procuradoria Criminal de Prefeitos do MP, em Porto Alegre. O grupo de empresas indiciado chegou a Lajeado por escolha da atual administração municipal. No dia 11 de março de 2013, mesmo com a possibilidade de renovar um contrato firmado por meio de processo licitatĂłrio, e cujas pesquisas populares indicavam satisfação com o serviço, o prefeito decidiu contratar de forma emergencial a W.K. Borges. Questionado sobre o conteĂşdo da ação civil pĂşblica, o Executivo se limitou a afirmar que â&#x20AC;&#x153;aguarda manifestação do MP.â&#x20AC;? Segundo o promotor Fachinetto, a administração jĂĄ foi informada ontem mesmo por ele sobre os detalhes do documento. Outros inquĂŠritos ainda avaliam a assinatura do emergencial em março de 2013 e os contratos firmados a partir de 2009 pela ex-prefeita, Carmen Regina Cardoso.

Em julho de 2015, o promotor de justiça Neidemar Fachinetto ajuíza ação civil pública contra o Grupo W.K. Borges, para solicitar a devolução de R$ 4,7 milhþes aos cofres do município. A denúncia Ê referente ao processo licitatório de 2013 e os contratos firmados com o governo a partir da confusão gerada naquela concorrência. TambÊm foram denunciadas as empresas Komac, Onze e Teseu.

que participaram de uma conturbada licitação em 2013, foram indiciadas pelo MP junto com 16 sócios responsåveis. Na Êpoca, a promotoria pediu o bloqueio de mais de 200 veículos e imóveis dos envolvidos para garantir o pagamento das multas e restituiçþes de valores. Do montante de R$ 4,7 milhþes, parte era referente ao primeiro ano do contrato de recolhimento de lixo e coleta seletiva (R$ 3,2 milhþes), e o restante da capina mecanizada (R$ 1,5 milhão). Os valores correspondiam a diferenças entre lances apresentados

na licitação e o contrato efetivamente firmado pelo governo com as empresas. Para o MP, houve ilicitudes durante o processo licitatĂłrio que resultou no contrato assinado entre governo municipal e o grupo W.K. Borges. As demais empresas teriam participado do certame com o Ăşnico intuito de favorecer a vencedora, o que configuraria um â&#x20AC;&#x153;cartelâ&#x20AC;? entre os empresĂĄrios, conforme denĂşncia oficializada tambĂŠm em outra investigação estadual do MP, denominada Operação Conexion.

Pacto pela Paz ĂŠ apresentado a diretores escolares LAJEADO

O projeto Pacto Lajeado pela Paz foi apresentado nestaontem, 14, para diretores e coordenadores das escolas municipais, estaduais e particulares do município. A apresentação foi feita pelo consultor Alberto Kopittke, diretor executivo do Instituto Cidade Segura, ONG que atua na årea da segurança pública e que foi contratado pelo governo de Lajeado para ajudar na condução do programa, que atua na prevenção da violência.

Durante o encontro, realizado no Salão de Eventos da prefeitura e que reuniu o prefeito Marcelo Caumo, vice-prefeita Glåucia Schumacher, secretåria de Educação (SED), Vera Plein, e o promotor SÊrgio Diefenbach, foram apresentados os cinco eixos estruturais do Pacto Lajeado pela Paz: Prevenção Social, Urbanismo, Fiscalização Administrativa, Tecnologia, Policiamento e Justiça. Conforme Kopittke, serå criado um Sistema Municipal de Prevenção, que funcionarå baseado em

indicadores e subdividindo em trĂŞs nĂ­veis â&#x20AC;&#x201C; primĂĄrio, secundĂĄrio e terciĂĄrio â&#x20AC;&#x201C; os esforços com foco na prevenção Ă violĂŞncia. Ao explanar sobre o monitoramento de indicadores, o consultor TgT\_[X¤R^dRXcP]S^P_aTeT]äÌ^ Ă  gravidez precoce, de maneira que os esforços dispensados para redução deste indicador sejam monitorados comparando seus nĂşmeros em diferentes perĂ­odos. â&#x20AC;&#x153;O Brasil tem o sistema de justiça mais caro do mundo. Este sistema tambĂŠm ĂŠ o mais ineficiente do mundoâ&#x20AC;?, afirmou

o consultor, salientando que seriam necessĂĄrios em torno de R$ 6 bilhĂľes anuais para operar um Programa de Prevenção Ă ViolĂŞncia no paĂ­s, sendo que anualmente sĂŁo gastos R$ 40 bilhĂľes na administração dos presĂ­dios. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; um contrassenso, jĂĄ que ĂŠ muito mais barato o investimento na prevenção do que na correçãoâ&#x20AC;?, completou Kopittke. Hoje, 15, Ă s 13h30, no salĂŁo de eventos da prefeitura, serĂĄ feita a apresentação do projeto Pacto Lajeado pela Paz para representantes de entidades do municĂ­pio.

SAIBA MAIS O Pacto Lajeado pela Paz jå estå em desenvolvimento em cidades com Pelotas, Niterói (RJ) e Fortaleza e outras 20 cidades metropolitanas do Cearå. Com base em metodologia baseada em evidências (comprovação dos efeitos e do resultado das açþes), o projeto atua em açþes para prevenir a violência desde a gestação da criança atÊ açþes voltadas a jovens com comportamento violento. O objetivo Ê agir antes para prevenir problemas mais graves no futuro.


6

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

Exonerados

Marcelo Brentano

Gustavo Fregapani Alexandre Peters

Secretaria da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer

Foi exonerado em março de 2018, por determinação da Justiça.

Secretaria da SaĂşde e Chefia de Gabinete

Preso de forma preventiva em março de 2018, em operação do MP.

Pablo Chrestani Ricardo Wagner

Procuradoria Geral do MunicĂ­pio

Preso de forma preventiva em março de 2018, em operação do MP.

Secretaria de Planejamento e Mobilidade Urbana

Pediu exoneração em abril de 2018 para disputar as eleiçþes.

Secretaria de IndĂşstria, ComĂŠrcio e Turimo

Pediu exoneração na metade de 2018, por razþes particulares.

Gilson Hollmann Paulo Brust Secretaria da Educação

Pediu exoneração em dezembro de 2018 e assumiu como vereador suplente.

Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente

Pediu exoneração em dezembro de 2018, por razþes particulares.

Em dois anos, governo troca todo o secretariado Pelo menos oito exoneraçþes voluntårias ou determinadas pela Justiça marcam a gestão de Jonatan BrÜnstrup ALEXANDRE MIORIM alexandre@jornalahora.inf.br

TEUTĂ&#x201D;NIA

O

Ăşltimo secretĂĄrio da composição original do alto escalĂŁo do governo municipal pediu exoneração no inĂ­cio deste mĂŞs. Ă&#x20AC; frente da Secretaria da Fazenda desde 2017, Wolnei Gregorius se desligou do cargo por motivos pessoais. RecĂŠm nomeado subsecretĂĄrio da pasta, Luiz Carlos Oliveira, responde pelo setor de forma interina. Antes de atuar como secretĂĄrio, Gregorius havia sido contador concursado do municĂ­pio por mais de 30 anos. Conforme o prefeito Jonatan BrĂśnstrup, a saĂ­da ocorreu durante as suas fĂŠrias, por razĂľes que ele desconhece. O chefe do Executivo lamenta a perda de â&#x20AC;&#x153;uma peça importante do governoâ&#x20AC;?, que desenvolveu um â&#x20AC;&#x153;trabalho histĂłricoâ&#x20AC;? no municĂ­pio. Sobre a entrada de Oliveira, BrĂśnstrup destaca a sua experi-

ĂŞncia no setor pĂşblico. Ele lembra que o novo integrante foi secretĂĄrio da Fazenda, em TeutĂ´nia, durante a gestĂŁo do seu pai (Ricardo BrĂśnstrup, de 1997 a 2001), bem como da Administração em outros municĂ­pios, como Paverama e Boa Vista do Sul. Oliveira tambĂŠm atuou como coordenador regional de SaĂşde. O novo responsĂĄvel pela pasta P¤a\P `dT PX]SP TbcÄť Â&#x203A;c^\P]S^ _Ä´Â&#x153; SP bXcdPäÌ^ ¤]P]RTXaP ST TeutĂ´nia. Segundo Oliveira, a Secretaria da Fazenda costuma trabalhar de â&#x20AC;&#x153;forma silenciosaâ&#x20AC;?, o `dTT[T_aTcT]ST\^SX¤RPaSP]S^ mais visibilidade e transparĂŞncia Ă s açþes da pasta. 4SdRPäÌ^ ¤bRP[ P X\_^acç]RXP da quitação regular dos tributos municipais e as vantagens que podem ser aproveitadas pelos contribuintes sĂŁo aspectos que ele pretende trabalhar com maior divulgação e transparĂŞncia.

â&#x20AC;&#x153;NinguĂŠm ĂŠ insubstituĂ­velâ&#x20AC;? Com a saĂ­da de Gregorius, o governo municipal renova todos os membros da cĂşpula governamental anunciados no inĂ­cio do mandato. Desde de janeiro de 2017, foram pelo menos oito saĂ­das por diferentes motivos. Segundo BrĂśnstrup, mesmo com tantas saĂ­das, o plano de governo elaborado em 2016 continua como o â&#x20AC;&#x153;guiaâ&#x20AC;? da gestĂŁo, sem impactos

Segundo Jonatan BrÜnstrup, mudanças não alteraram rumos do Executivo

sobre as diretrizes do mandato. â&#x20AC;&#x153;Em momento nenhum, as mudanäPbSTbTRaTcÄťaX^b¤iTaP\R^\`dT os rumos do governo fossem desviados, as prioridades sempre foram as mesmasâ&#x20AC;?, assegura. Para o prefeito, â&#x20AC;&#x153;ninguĂŠm ĂŠ insubstituĂ­velâ&#x20AC;? no setor pĂşblico. â&#x20AC;&#x153;O municĂ­pio nĂŁo pode depender de uma pessoa sĂł. Temos que ter peäPbSTaT_^bXäÌ^Â&#x153;P¤a\P

Efeitos da operação As primeiras alteraçþes na composição do secretariado ocorreram em março de 2018, logo após a Operação Schmutzige Hände, ST¼PVaPSP _T[^ <X]XbcĴaX^ ?ĨQ[Xco. A ação mirou o centro do Executivo, com base em suspeitas de corrupção, e prendeu três mem-

bros do alto escalão, alÊm do pai do chefe do Executivo, o ex-prefeito Ricardo BrÜnstrup. A operação provocou a destituição do então secretårio de Saúde e chefe de gabinete, Alexandre Peters, o procurador-geral do município, Gustavo Fregapani, e o chefe do setor de compras, Caciano Krahl, Hoje em liberdade, os quatro são rÊus em processo que ainda aguarda julgamento em pri\TXaPX]bcç]RXP Por suspeitas de participação na suposta organização criminosa instaurada na administração municipal, o segundo secretårio a sair, por determinação da Justiça, U^X<PaRT[^1aT]cP]^9deT]cdST Cultura, Esporte e Lazer). O prefeito reconhece que a re-

Wolney Gregorius Secretaria da Fazenda

Pediu exoneração no início de março de 2019, por razþes particulares.

percussĂŁo da operação pode ter X]ÂĽdT]RXPS^ P bPÄ°SP ST ^dca^b membros. â&#x20AC;&#x153;Isso tambĂŠm ajudou _PaP `dT P[Vd]b ^dca^b ¤RPbbT\ com medo de fazer parte da administração pĂşblicaâ&#x20AC;?, comenta.

SaĂ­das voluntĂĄrias Algumas semanas depois ocorreu o terceiro desligamento. O entĂŁo secretĂĄrio de Planejamento T <^QX[XSPST DaQP]P AXRPaS^ Wagner, pediu exoneração para se dedicar Ă campanha eleitoral. Pelo PR, Wagner concorreu a deputado federal, mas nĂŁo obteve ĂŞxito. <Tb\^ PbbX\ ]ĂŚ^ aTc^a]^d P^ governo municipal. Outro a desembarcar na metade de 2018 foi Pablo Chrestani. No inĂ­cio do mandato, ele respondia pela Secretaria de Administração, mas logo nos primeiros meses de governo, foi remanejado para a IndĂşstria, ComĂŠrcio e Turismo, que na ĂŠpoca ainda era gerida por Peters â&#x20AC;&#x201C; este foi entĂŁo para a Secretaria da SaĂşde. =^ ¤\ ST ! ' \PXb SdPb dissidĂŞncias na gestĂŁo Jonatan BrĂśnstrup. Paulo Brust deixou a Secretaria da Educação; e Gilson Hollmann, a Secretaria de AgriRd[cdaP T <TX^ 0\QXT]cT 1adbc assumiu o mandato como suplencT]PRç\PaPSTeTaTPS^aTb7^[[mann retornou Ă s atividades que desempenhava antes da vida pĂşblica, como representante comercial da cooperativa Languiru.

Permanências A primeira dama do municí_X^ 9P`dT[X]T <dbbZ^_U Pbbd\Xd como secretåria de Assistência Social em agosto de 2017 e segue no cargo. Inicialmente ocupada pelo vice-prefeito Valdir do Amaral, a Secretaria de Obras e Viação foi passada à responsabilidade de <PaRT[^ FP[cTa PX]SP ]^ _aX\TXro semestre de 2017. Ele tambÊm permanece na função.

Prefeitos recebem secretĂĄrio de Estado em assembleia da Amvat DIVULGAĂ&#x2021;Ă&#x192;O

VALE DO TAQUARI

O secretårio estadual de ArtiRd[PäÌ^ T 0_^X^ P^b <d]XRİ_X^b Rodrigo Lorenzoni, participa hoje da assembleia geral da Associação S^b<d]XRİ_X^bS^EP[TS^CP`dPaX (Amvat), na sede da associação, em Estrela. A reunião estå marcada para as 9h.

Conforme o presidente da Amvat e prefeito de TeutĂ´nia, Jonatan BrĂśnstrup, serĂĄ uma oportunidade para que o secretĂĄrio possa dialogar com os prefeitos locais, apresentando as perspectivas do governo do Estado para 2019, e tambĂŠm receber os pleitos da regiĂŁo. â&#x20AC;&#x153;No encontro anterior, tivemos um retorno positivo dos

prefeitos quando trouxemos o de_dcPS^ UTSTaP[ ;dRPb ATSTRZTa A regiĂŁo tem necessidade de ser vista por nossos representantes no Estado e em nĂ­vel federal. Por isso, com esses encontros, aproximamos nossos municĂ­pios e os nossos representantesâ&#x20AC;?, frisa. Na oportunidade, haverĂĄ um espaço para a assembleia do Con-

sórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Taquari (Consisa-VRT), para prestação de contas da entidade. TambÊm serå apresentado o Plano de Trabalho da RGE Sul para o Vale do Taquari, que foi entregue pela concessionåria depois de audiência no Procon-RS, em Porto Alegre, em 13 de fevereiro.

Rodrigo Lorenzoni Ê secretårio de Articulação e Apoio aos Municípios


A HORA | Sexta-feira, 15 de marรงo de 2019

5


6

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

CAMINHOS DO TURISMO

Trem, caminhos autoguiados e aumento no nĂşmero de associados ARQUIVO A HORA

â&#x20AC;&#x153;Precisamos trabalhar a promoção e comercialização do turismoâ&#x20AC;?

Rafael Fontana serĂĄ substituĂ­do na presidĂŞncia da Amturvales pelo empresĂĄrio Leandro Arenhart

Presidente da Amturvales, Rafael Fontana avalia progressos e necessidades para tornar o Vale do Taquari mais atrativo aos visitantes FILIPE FALEIRO filipe@jornalahora.inf.br

VALE DO TAQUARI

H

oje marca o último dia de gestão de Rafael Fontana à frente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales). Em assembleia geral em Arroio do Meio, ocorre a aclamação da nova cha-

pa, encabeçada pelo empresårio Leandro Arenhart, proprietårio do Sítio Paraíso dos Anjos, de Arroio do Meio. O evento serå no auditório da Associação Comercial e Industrial de Arroio do Meio (Acisam) a partir das 16h45min. A primeira parte terå a prestação de contas aos Pbb^RXPS^b SXaTcaXiTb `dP]c^ P^ investimento dos recursos e a deliberação quanto aos projetos da Pbb^RXPäÌ^=PTcP_P¤]P[P_PacXa

das 19h30min, ocorre a eleição e posse da diretoria 2019\21. Fontana assumiu a Amturvales T\ \Paä^ ST ! & R^\ ^ STbP¤^ de fortalecer o turismo no Vale do Taquari. Entre as conquistas nos dois anos de mandato, avançou em termos de municípios associados, ajudou a promover mais debates e treinamentos para empreendedores regionais, alÊm de ter avançado no projeto do trem turístico regional.

A Hora â&#x20AC;&#x201C; Nestes dois anos Ă frente da Amturvales, quais foram os principais avanços? Rafael Fontana â&#x20AC;&#x201C; Conseguimos ampliar o nĂşmero de municĂ­pios associados. TĂ­nhamos 15 e agora estamos com 25. Muito mais do que a receita em termos das mensalidades, o mais importante ĂŠ ter aumentado o envolvimento das comunidades com o turismo. 2^\^SXPV]ÄŹbcXR^`dT¤iT\^b sobre os potenciais e carĂŞncias, cXeT\^bd\PaPSX^VaP¤PS^b Vales. Pudemos perceber a potencialidade do turismo voltado è]PcdaTiP A partir disso, construĂ­mos o projeto dos caminhos autoguiados. Isso tem movimentado muito as comunidades interioaP]Pb_aX]RX_P[\T]cT]^b¤]b de semana. Outro destaque foi o trem turĂ­stico. No Natal pudemos ter uma noção do quanto essa PcaPäÌ^\^QX[XiPPb_Tbb^Pb Tanto que, pelo nosso planejamento, poderemos ter viagens com passageiros pelos morros, tĂşneis e viadutos jĂĄ a partir do prĂłximo ano. Para os prĂłximos anos, quais aspectos precisam ser trabalhados pela Amturvale? Fontana â&#x20AC;&#x201C; Precisamos muito trabalhar a promoção e comerRXP[XiPäÌ^S^cdaXb\^8bb^bT consegue ampliando o nĂşmero de turistas. Na proposta que serĂĄ levada para os associados

amanhĂŁ (hoje), vamos escolher os projetos e os investimentos nessa ĂĄrea. A verba sai de duas fontes: da contribuição dos associados e outro do investimento dos municĂ­pios em divulgação, promoção e bX]P[XiPäÌ^cdaÄ°bcXRP Qual ĂŠ o investimento previsto? Fontana â&#x20AC;&#x201C; Isso vai passar pela assembleia. Neste mo\T]c^_aT¤a^Tb_TaPaEP\^b apresentar aos associados em primeira mĂŁo. Como fortalecer o vĂ­nculo com o empreendedor para ele apostar no turismo como fonte de receita? Fontana â&#x20AC;&#x201C; Partimos de uma visĂŁo regional do turismo. Como as nossas cidades sĂŁo muito prĂłximas, mesmo que cidades menores nĂŁo tenham oferta de hotĂŠis ou restaurantes para grandes pĂşblicos, temos os municĂ­pios pĂłlos, como Lajeado e Estrela, que dispĂľem dessa X]UaPTbcadcdaP=^bb^_Ta¤[Ä´ diferente da Serra GaĂşcha. Nos caminhos da ColĂ´nia, por exemplo, os grupos de turistas pernoitam em Lajeado, mas passam o dia visitando as atraçþes pelo interior. Isso jĂĄ estĂĄ acontecendo. Os caminhos autoguiados em <Pa`dTbSTB^diP_^aTgT\_[^ Os freqĂźentadores passam o dia lĂĄ, depois voltam para pernoitar nas cidades maiores.

Vigília marca um ano de crime sem solução MATHEUS CHAPARINI

MATHEUS CHAPARINI

de um atentado. Foram m13 disparos de submetralhadora contra ^eTÄ°Rd[^`dTR^]SdiXPPeTaTPS^LAJEADO ra. Marielle foi atingida por quatro disparos na cabeça, AnderOntem, o assassinato da vereason, com trĂŞs nas costas. dora Marielle Franco e do motoPara InauĂŁ, o assassinato pĂľe rista Anderson Pedro Gomes comem cheque direitos os direitos da pletou um ano. A data foi marcada população como um todo. â&#x20AC;&#x153;A genpor atos em diversas cidades brate começa a questionar se a gente sileiras e fora do paĂ­s. Em Lajeavive em uma democracia. A gente S^]^¤\SPcPaSTd\Vad_^ST tem a liberdade de expressĂŁo popessoas se reuniu no canteiro em lĂ­tica, de atuar e cobrar do Estado frente Ă biblioteca da Univates. A ideia da vigĂ­lia ĂŠ nĂŁo deixar que o Coletivo Nosotras promoveu ato no fim da tarde de ontem em frente Ă  Univates seu papel?â&#x20AC;? Antes de ser eleita vereadora, caso caia em esquecimento. O ato U^X^aVP]XiPS^_T[^R^[TcXe^UT\X- brasileira. â&#x20AC;&#x153;Quando uma mulher, marco na histĂłria da democracia Marielle atuou como assessora do deputado Marcelo Freixo na CPI nista Nosotras, criado em 2017. negra, bissexual, que ocupa um QaPbX[TXaPÂ&#x153;P¤a\P Na noite de 14 de março de das MilĂ­cias. A comissĂŁo pediu Para a mestranda em Educa- lugar de vereança em uma das ção pela Univates e professora de maiores cidade do Brasil ĂŠ assas- 2018, Marielle saĂ­a de um evento indiciamento de mais de 200 polĂ­HistĂłria, InauĂŁ Ribeiro, o crime sinada por um trabalho que ela na Lapa, regiĂŁo central do Rio. ticos, policiais, agentes penitencimarca a histĂłria polĂ­tica do paĂ­s. desenvolve, isso representa um No bairro do EstĂĄcio, foi vitima ĂĄrios, bombeiros e civis. matheus@jornalahora.inf.br

PERGUNTAS SEM RESPOSTA - Apesar das prisĂľes nesta semana, as principais perguntas seguem sem resposta. A polĂ­cia nĂŁo elucidou se houve mandantes no crime e, em caso `Ă&#x161;ql`shun+cdptdlo`qsht a ordem dos assassinatos. O delegado Giniton Lajes `Ă&#x161;qlntmÂ&#x2030;nsdqhcdh`rnaqd o mandante. - No dia seguinte Ă s prisĂľes, Giniton Lajes foi afastado do caso. Surpreso, ele `Ă&#x161;qlntptdrntadodk` imprensa da decisĂŁo.


A HORA | Sexta-feira, 15 de marรงo de 2019

7


8

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

CÃ&#x192;ES X CARTEIROS

Moradores exigem a volta das entregas dos Correios no Boa União FOTOS MATHEUS CHAPARINI

Desde janeiro, serviço está suspenso após cachorro morder funcionário. Empresa aposta na conscientização da comunidade MATHEUS CHAPARINI matheus@jornalahora.inf.br

ESTRELA

aXbcX]P SP BX[eP 2PaeP[W^ _PV^d ^ 8?CD T P cPgP ST [Xg^ R^\ d\ SXP ST PcaPb^ > Q^[Tc^ ]æ^ U^XT]caTVdTT\bdPRPbPT`dP]S^T[PU^XQdbRÄ»[^]PPVâ]RXPS^b 2^aaTX^b YÄ» TaP cPaST 4[P RP[Rd[P T\ A " ^ _aTYdÄ°i^ \PXb ^ STb[^RP\T]c^PcÄ´^2T]ca^ 2aXbcX]P cT\ %' P]^b T Ä´ moradora da rua Adão 7T]aX`dT 5Tcc ]^ [^cTP\T]c^_^_d[PaS^QPXaa^ 1^PD]Xæ^ Â&#x203A;9Ä» cXeT `dT Xa `dPca^ ^d RX]R^ eTiTb PcÄ´ P PVâ]RXP 0 R^]cP ST cT[TU^]T ST UTeTaTXa^ ]æ^ eTX^ PcÄ´ PV^aPÂ&#x153; P¤a\P 2PSP XSP RdbcP SdPb_PbbPVT]bSTĪ]XQdbTRTaRP

C

STd\PW^aP?PaP`dT\caPQP[WP T\ W^aÄ»aX^ R^\TaRXP[ ¤RP PX]SP \PXbR^\_[XRPS^ 3TbST YP]TXa^ \^aPS^aTb S^ QPXaa^ ]æ^ aTRTQT\ bdPb R^aaTb_^]Sâ]RXPb T\ RPbP 0 PVâ]RXP S^b 2^aaTX^b ]^ \d]XRÄ°_X^ bdb_T]STd P T]caTVP T\ caâb adPb) BTcT ST BTcT\Qa^ 2^acXRTXaPb T 0Sæ^7T]aX`dT5Tcc 0 STRXbæ^ U^X c^\PSP ST_^Xb `dT d\ RPacTXa^ U^X \^aSXS^ _^a um cachorro que estava solto no QPXaa^ 5d]RX^]Ä»aX^b SP T\_aTbP R^]cPaP\ RTaRP ST " RæTb ]Pb X\TSXPäÃ&#x153;Tb 0_T]Pb T\ YP]TXa^ caâb RPb^b U^aP\ aTVXbcaPS^b ]^ \d]XRÄ°_X^

Belinha só sai acompanhada >\^aPS^a>cÄ»eX^<PaRXP]^SP BX[eP # P¤a\P `dT P]cTb \Tbmo da suspensão, as cartas YÄ» ]æ^ RWTVPeP\ aTVd[Pa\T]cT è bdP aTbXSâ]RXP BX[eP R^]cP `dT `dPbT _TaSTdd\PPdSXâ]RXPYdSXRXP[_^a]æ^cTaaTRTQXS^ P ]^cX¤RPäæ^ Â&#x203A;CTeT ST eXa P ^¤RXP[ ST 9dbcXäP P`dX_PaP\TPeXbPa`dT PRPacPTbcPePTb_TaP]S^]PPVâ]RXPBT]æ^U^aP[Vd\PR^XbPSTeP[^aT[Tb]æ^caPiT\Â&#x153;SXi

Pelas ruas do bairro, é comum ver cães soltos. Conforme Correios, cerca de 30 animais dificultam as entregas

Na tarde de ontem, ele mateava na calçada em frente de casa PR^\_P]WPS^STbdP¤T[TbRdSTXaP P eXaP[PcPb 1T[X]WP ST RX]R^ P]^b Â&#x203A;4[P ]æ^ PcPRP ]X]VdÄ´\ Ä´ caP]`dX[P4[P`dPbT]æ^bPXS^_Ä»cX^BTTdTbc^dP`dXT[PTbcÄ»R^\XV^Â&#x153;P¤a\P

Rivalidade na esquina 0 Tb`dX]P Pb adPb BTcT ST BTcT\Qa^ T 6dX[WTa\T 1Ä©W\Ta R^]RT]caP P \PX^a `dP]cXSPST ST P]X\PXb b^[c^b >b eXiX]W^b RWTVPaP\ P R^]cPa ! RæTb 7Ä» SdPb semanas, um cobrador passou de \^c^RXR[TcP_T[^[^RP[U^XPcPRPS^ TRPXdS^eTÄ°Rd[^ 4gXbcT d\P aXeP[XSPST T]caT S^Xb Vad_^b RP]X]^b ST RP]c^b ^_^bc^b SP Tb`dX]P Â&#x203A;Bæ^ R^\^ VP]VdTbÂ&#x153; Xa^]XiP d\ \^aPS^a @dP]S^ d\ P]X\P[bTP_a^gX\PS^^dca^[PS^SP adP[^V^Ä´aT_aTT]SXS^_^ad\aXeP[

Sem previsão de retomada =PbadPb^]STWĻPbdb_T]bæ^ S^bTaeXä^_Pbb^dPbTaPS^cPS^

Morador alega que entregas já estavam irregulares antes da suspensão

^ bXbcT\P dcX[XiPS^ ]^ X]cTaX^a > \^aPS^a cT\ PcĴ ! SXPb _PaP QdbRPa P T]caTVP ]P PVâ]RXP 0_ĬbTbcT_aPi^^R^aaTPSTe^[dção ao remetente. =æ^ WĻ _aTeXbæ^ ST aTc^\PSP SPbT]caTVPb=P_aĬgX\P`dX]cPUTXaP P _PacXa SPb $Wd\ Vad_^ U^a\PS^ _^a Ud]RX^]ĻaX^b S^ R^aaTX^b\^aPS^aTbTaT_aTbT]cP]cTb SP BTRaTcPaXP <d]XRX_P[ S^ <TX^ 0\QXT]cT _TaR^aaT Pb adPb R^]versando com moradores e entreVP]S^d\\PcTaXP[X]U^a\PcXe^ >b PVT]cTb SP bTRaTcPaXP eæ^

eTaX¤RPa P TgXbcâ]RXP ST P]X\PXb PQP]S^]PS^b 0[Ĵ\ S^b RæTb b^[c^b^bRPacTXa^bT]UaT]cP\^dcaPb SX¤Rd[SPSTbR^\^RPbPbbT\RPXgPSTR^aaTb_^]Sâ]RXP 0cdP[\T]cT P PVâ]RXP R^]cP R^\ ]^eT RPacTXa^b 3T PR^aS^ R^\ A^SaXVdTb ^ ]Ĩ\Ta^ Ĵ bd¤RXT]cT_PaPSPaR^]cPSPbT]caTVPb ]^\d]XRİ_X^

Aposta na conscientização 3T PR^aS^ R^\ ^ VTaT]cT SP PVâ]RXP S^b 2^aaTX^b 0SX[b^] A^SaXVdTb^bRPacTXa^bYÄ»eX]WP\ cT]S^ _a^Q[T\Pb Â&#x203A;4\ YP]TXa^ RWTV^d P^ _^]c^ S^ RPacTXa^ bTa \^aSXS^ T P VT]cT aTb^[eTd bdb_T]STa 4gXbcT d\P _^acPaXP X]cTa\X]XbcTaXP[ `dT ]^b UPRd[cP bĬ T]caTVPa ^]ST W^deTa bTVdaP]äPÂ&#x153;P¤a\P > VTaT]cT P_^bcP ]^ SXÄ»[^V^ T ]PR^]bRXT]cXiPäæ^S^b\^aPS^aTb _PaPQdbRPad\PbPÄ°SPÂ&#x203A;0RaTSXcP\^b `dT ^[W^ ]^ ^[W^ P VT]cT ePX aTb^[eTaTbcT_a^Q[T\PÂ&#x153;


9

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

Encantado busca reforço para a segurança pĂşblica CRIS COSTA\DIVULGAĂ&#x2021;Ă&#x192;O

Comitiva do municĂ­pio se reuniu com o vicegovernador. Pedido ĂŠ por mais efetivo Ă PolĂ­cia Civil e Brigada Militar FILIPE FALEIRO filipe@jornalahora.inf.br

ENCANTADO

I

ntegrantes do Executivo, do Legislativo, do conselho de segurança (Consepro) e da OAB do município se reuniram nessa quarta-feira com o vice-governador e secretårio de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior. No encontro, a comitiva encaminhou uma solicitação para reforço no efetivo das polícias Civil e Militar. Como uma forma de contrapartida, o prefeito Adroaldo Conzatti inclusive sugeriu o repasse de imóveis públicos para servirem de moradias aos novos agentes. Quanto ao aumento de efetivo,

o vice-governador relatou que hå uma carência de 40% de policiais no RS. Como hå novos soldados da BM em treinamento, abre-se a chance de dez militares reforçarem o quartel da região alta. Conforme Vieira Junior, estå em anålise à criação de um Pelotão de Operaçþes Especiais (POE) para Encantado e municípios vizinhos.

CÂ&#x152;Ă&#x161;bhs`bhl` de 40% O presidente do Consepro, Vicc^aX^0[QPaTR^]WTRTPSX¤Rd[SPST do Estado. â&#x20AC;&#x153;O vice-governador nos apresentou que a necessidade seria de 32 mil policiais militares. Hoje hĂĄ 14 mil na ativa, sendo que 4 mil estĂŁo prĂłximos de se aposentar.â&#x20AC;? Com essa defasagem, elogia o trabalho dos servidores pĂşblicos dos ĂłrgĂŁos de segurança de Encantado. â&#x20AC;&#x153;Perto de outras cidades, temos um trabalho de muita qualidade. Cada corporação faz o melhor com as ferramentas que tem a disposição.â&#x20AC;? Mesmo assim, reforça a necessi-

Vice-governador recebeu comitiva, nessa quarta-feira, em Porto Alegre

dade de mais policiais Ă regiĂŁo alta. â&#x20AC;&#x153;Tem dias em que Encantado e as cidades prĂłximas tem apenas uma ou duas viaturas no patrulhamento.â&#x20AC;? Caso o Estado consiga cumprir o compromisso de reforçar a BM jĂĄ haverĂĄ uma melhoria no policiamento ostensivo, acredita.

â&#x20AC;&#x153;Encantado Alertaâ&#x20AC;? Outro assunto abordado no encontro foi a 2ÂŞ fase do programa

â&#x20AC;&#x153;Encantado Alertaâ&#x20AC;?. A verba para instalação de mais câmeras de vigilância foi garantida por emendas parlamentares. O vice-gover]PS^aP¤a\^d`dT^caç\XcT_PaP compra dos equipamentos foi concluĂ­do e falta apenas a liberação da verba pelo governo federal. A previsĂŁo ĂŠ que isso ocorra atĂŠ o ¤\STbcT\âb O sistema de monitoramento foi colocado em pontos estratĂŠgicos

NO A HORA A HORA | Fim de semana, 20 e 21 de outubro de 2018

12

COMBATE Ă&#x20AC; VIOLĂ&#x160;NCIA

Câmeras e nova estratÊgia policial inibem a criminalidade FOTOS CRISTIANO DUARTE

Comunidade afirma que passou a ter maior sensação de segurança no dia a dia. Trabalho investigativo da Polícia Civil tambÊm Ê elogiado CRISTIANO DUARTE cristiano@jornalahora.inf.br

ENCANTADO

O

s índices de roubos a estabelecimentos escÌ^ T\ `dTSP P¤a\P a polícia. Em 2017, foram 15 registros. Neste ano, dois. Os motivos, o sistema de monitoramento e a própria atuação das forças de segurança. O comerciante Alcemir Paliosa relembra as perdas devido à ação de criminosos. Dono de uma

lancheria, conta que hĂĄ trĂŞs anos bandidos quebraram a parede do trailer e levaram equipamentos, comida e dinheiro. â&#x20AC;&#x153;VĂĄrias vezes assaltaram o meu estabelecimentoâ&#x20AC;?, comenta. Pouco mais de um ano depois da implementação do sistema de monitoramento, o comerciante conta que a sensação de segurança voltou ao centro. â&#x20AC;&#x153;Agora tenho uma dessas câmeras em frente ao meu estabelecimento. Se fosse anos atrĂĄs, hoje os bandidos que me roubaram estariam presos ou no mĂ­nimo XST]cX¤RPS^bÂ&#x153;SXi

Cada câmera custa R$ 12 mil. Mostra em tempo real toda movimentação

AlĂ­vio A dona de casa Marilene Muller, 48, caminhava tranquila nessa sexta-feira pelo centro. â&#x20AC;&#x153;Com o trabalho da nossa Brigada Militar e nossas câmeras, o pessoal aqui da regiĂŁo sempre diz: aqui bandiS^]ĂŚ^bTRaXPÂ&#x153;P¤a\P Assim como ela, o aposentado Elmar Klunck, 67, da localidade de Palmas, esteve no centro para resolver transaçþes bancĂĄrias.â&#x20AC;&#x153;Olha, parece que diminuiu mesmo a criminalidade. Tava feia a coisa antes. Muitos crimes seguidos. Agora a gente ¤RP\PXbbTVda^R^\TbbPbRç\Trasâ&#x20AC;?, comenta.

PolĂ­cia Civil nĂŁo registrou nenhum caso de roubo a pedestre em 2018

AlĂŠm das câmeras Outro ponto destacado para o reforço na segurança da cidade foi a chegada do delegado Augusto Cavalheiro, no dia 4 de julho. â&#x20AC;&#x153;A comunidade percebe a presença da PolĂ­cia Civil constantemente na cidade. O policiamento deixou de ser burocrĂĄtico, como era antes, para ser prĂĄtico, com agentes de investigação nas ruasâ&#x20AC;?, elogia o vereador Valdecir Gonzatti (MDB).

Tecnologia contra o crime

O sistema implantado faz um ano e três meses conta com cerca de 40 câmeras em 16 pontos da cidade. A primeira fase do projeto teve investimento de R$ 390 mil, disponibilizados em um rateio entre Aci-E, câmara de vereadores, Clube Recreativo de Encantado e Judiciårio. Cada câmera custa em mÊdia R$ 12 mil, de acordo com Victório

â&#x20AC;&#x153;A violĂŞncia estĂĄ diminuindoâ&#x20AC;? Delegado Augusto Cavalheiro aponta razĂľes para a redução da criminalidade no municĂ­pio. A Hora - A que se deve a redução no nĂşmero de registros criminosos em Encantado? Augusto Cavalheiro - A sensação de segurança e os Ă­ndices nos levam a crer que a violĂŞncia estĂĄ diminuindo. Dos trĂŞs casos envolvendo homicĂ­dio, desde julho, quando cheguei Ă cidade, todos tiveram 100% de elucidação. Observamos que o nĂşmero de homicĂ­dios vem caindo desde 2016, quando houve 13 mortes. Desde entĂŁo, esse tipo de crime diminuiu. No ano passado e neste, atĂŠ o momento, foram 11. Acredito que a redução na violĂŞncia ĂŠ consequĂŞncia do videomonitoramento e do trabalho policial, tanto da Brigada Militar quanto da PolĂ­cia Civil. A Hora - Em relação a roubos, como tem sido o combate? Cavalheiro - Casos envolvendo roubo a pedestres, em 2016, foram 10. Em 2017, 11. Neste ano, nenhum caso de roubo a pedestre. Em relação a roubos a estabelecimentos comerciais, em 2016, foram 5 casos, em 2017 foram 15 e neste ano apenas 2. O perĂ­odo de violĂŞncia em Encantado, principalmente entre 2017 e inĂ­cio de 2018, vem tendo queda desde maio. Temos solucionado todos os casos. Quando hĂĄ um registro de homicĂ­dio ou roubo, colocamos a equipe da PolĂ­cia Civil para trabalhar ininterruptamente atĂŠ a solução do caso.

Alba, presidente do Consepro. Conforme o capitĂŁo Marco AndrĂŠ CĂ­cero, da Brigada Militar, as câmeras tĂŞm auxiliado no sentido de combater o crime em tempo real. â&#x20AC;&#x153;Na nossa sala de videomonitoramento, conseguimos acompanhar tudo que acontece na cidade. Isso nos dĂĄ possibilidade de agir, de prevenir açþes criminosas e, claro, tambĂŠm inibe comportamentos de bandidos que temem ser monitorados pelas câmeras.â&#x20AC;?

Em matĂŠria publicada no dia 20 de outubro do ano passado, foi constatada redução no Ă­ndice de roubos a estabelecimentos comerciais. O motivo apontado por comerciantes e pelos prĂłprios ĂłrgĂŁos de segurança foi a implementação do sistema de monitoramento. Com pouco mais de um ano de operação, as câmeras aumentaram a sensação de segurança para a comunidade. Na ocasiĂŁo, o capitĂŁo Marco AndrĂŠ CĂ­cero avaliou a importância das câmeras no combate ao crime. â&#x20AC;&#x153;Na nossa sala de videomonitoramento, conseguimos acompanhar tudo que acontece na cidade. Isso nos dĂĄ possibilidade de agir, de prevenir açþes criminosas e, claro, tambĂŠm inibe comportamentos de bandidos que temem ser monitorados pelas câmerasâ&#x20AC;?, disse.

do município. A primeira fase custou R$ 465 mil. Foi uma iniciativa da Aci-E e do Consepro, com o apoio do Executivo, Legislativo, Judiciårio, Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviåria, representantes de entidades e associaçþes.


10

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019 FOTOS BIBIANA FALEIRO

Pelas mãos de voluntários

Os tradicionais coelhos de Colinas já estão em elaboração. Todos os anos, os enfeites ajudam a garantir a magia da Páscoa no município

CIDADE DECORADA

Coelhos saem da toca e vão para ruas de Colinas A partir da semana que vem, o município estará decorado com cerca de 800 coelhos costurados por voluntários

Tradição

BIBIANA FALEIRO bibiana@jornalahora.inf.br

COLINAS

N

o período que antecede a Páscoa, a comunidade de Colinas se movimenta para espalhar os cerca de 800 coelhos costurados, pelas praças e ruas do município. No sábado, será feito um mutirão com voluntários para terminar pelo menos 80% da decoração. A partir de semana que vem, a cidade vai estar oficialmente em clima de Páscoa e começam as visitas dos turistas. No ano passado, circularam mais de 30 mil pessoas no município nesta época. Segundo a Secretária de Educação, Cultura, Turismo e Desporto, Aline Horst, este é um dos maiores eventos que Colinas promove. A programação este ano inicia na 2ª Colinafest, que ocorre entre os dias 21 e 24. No sábado do

No porão do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS de Colinas, a professora Marlene Ferreira do Amaral e a coordenadora do CRAS, Jaqueline Scotta, se dividiam entre o remendo de um coelho e a costura de novas roupas para outros. Elas são as aTb_^]bĻeTXb_T[P^¤RX]PSTSTR^ração de rua, que todo ano costura a decoração de Páscoa do município, que vai desde coelhos de 30 centímetros a 3,5 metros. Além de pirulitos, balas e cenouras. Em frente à máquina de costura, Marlene explica que a preparação vem desde dezembro, quando cerca de 15 voluntárias usuárias dos serviços do CRAS se juntam a elas em duas tardes na semana. Além de costurar e remendar, elas aproveitam a tarde para tomar chimarrão e conversar. “Para muitas delas, este é um momento de terapia. Elas adoram ajudar”. Mas no início de março, os encontros são mais frequentes, e outros grupos voluntários se disponibilizaram para ajudar na decoração. Entre grupos de mães, grupos de universidade, pais de alunos e outras pessoas, a comunidade prepara a Páscoa do município todos os anos. “Agora que os encontros são mais frequentes, os voluntários P_PaTRT\ ]^b ¤]b ST bT\P]P ^d depois do horário de trabalho para ajudar”, agradece Jaqueline. Além das ruas, o município também se engaja para cuidar dos pátios, enfeitar as casas e receber de braços abertos quem vai visitar.

Liris Terezinha Brentano costuma fotografar as Páscoas e relembrar a história do município

dia 23, terá caça ao ninho, no valor de R$ 3. As crianças serão convidadas a procurar os ninhos em meio às plantas, e também receberão pintura no rosto e participarão de brincadeiras. Neste fim de semana, o tradicional trenzinho do município também será atração. Nos dias 6, 7, 13, 14, 19 e 20

de abril, ocorre a programação tradicional de Páscoa, na Praça dos Pássaros, que é o principal espaço público da cidade. Segundo Aline, a ideia é trazer também músicas e outras atrações artísticas para a programação. A agenda será divulgada em breve nas redes sociais do município. Na Páscoa passada, a câmara

de vereadores aprovou um concurso para eleger as casas mais enfeitadas de Colinas neste período. O projeto deste ano será apresentado à câmara na semana que vem e, em caso de aprovação, as casa serão avaliadas por um comissão de fora do município. A divulgação dos premiados será dia 18 de abril.

Desde menina, Liris Terezinha Brentano, 79, gostava de decorar a casa para épocas festivas como Natal e Páscoa. Ela foi crescendo, e a tradição também. Ela lembra de ter sido uma das primeiras a enfeitar a casa na Páscoa de 1967, com os coelhos feitos em casa, de isopor. Ainda hoje os coelhos são confecções dela . Por ter que recolhê-los todas as noites, diminuiu a decoração. Nesta época, ela gosta de passear pelo município e fotografar os coelhos e cenouras que enfeitam as ruas. E as guarda em álbuns no armário da sala de casa. “Tenho de muitos anos atrás, eu gosto de recordar a história do município”, explica. Mas a Páscoa, além de bonita, cP\QĴ\ caPi è T[P d\P aT¥Tgæ^ sobre o perdão e a ressurreição de Cristo. “Gostaria que todos viessem ver a nossa Páscoa”, convida. Além das casas, os comércios e estabelecimentos também entram na roda de decoração. Na manhã de ontem, o casal Simone Marasca, 44, e Cesar Scheer, 49, colocaram dois coelhos em uma bicicleta, que faz parte da ornamentação do posto de gasolina onde trabalham. A tradição veio da mãe de Scheer, Iria Scheer, que já ganhou destaque no concurso de jardim mais bonito, que ocorre junto à Festa das Flores, na primavera.


11

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

Lebes reinaugura loja em Estrela THIAGO MAURIQUE

Movimento de consumidores foi intenso ontem. Promoçþes de inauguração seguem atÊ såbado ESTRELA

U

ma das maiores redes de varejo do sul do paĂ­s, a Lojas Lebes reinaugurou ontem a unidade de Estrela. Com investimentos de R$1,5 milhĂľes, a loja foi ampliada, modernizada e trocou de endereço. A nova ƤPMEPHIQsƤGEREVYE'SVSRIP1YWWRMGLRqRS'IRXVS do municĂ­pio. A loja oferece mix completo de produtos nas linhas de moda, mĂłveis, eletrodomĂŠsticos, eletrĂ´nicos, entre outras opçþes. As comemoraçþes de reabertura iniciaram Ă s 9h, com o GSVXIHEƤXEMREYKYVEPITVSQSçþes especiais para os clientes de toda regiĂŁo. Gerente da unidade, Roberto Silveira dos 7ERXSW EƤVQE UYI E IQTVIWE tem uma relação de longa data com a cidade. Ĺ°)WXEQSW IQ )WXVIPE JE^  anos e temos mais de 17 mil clientes ativos na cidade. Por MWWS Ƥ^IQSW IWWI KVERHI MRvestimentoâ&#x20AC;?, ressalta. Segundo ele, o movimento no dia da inauguração foi muito bom, e a expectativa ĂŠ de receber ainda mais consumidores na sexta-feira e no sĂĄbado. De acordo com Santos, as promoçþes de inauguraÉŽÉŞS TVSWWIKYIQ EXÉ° S ƤQ de semana, com preços diferenciados, juros reduzidos e condiçþes favorĂĄveis para pagamento. â&#x20AC;&#x153;Temos prazo de atĂŠ HMEWTEVEGSQIÉŽEVETEKEV ITEVGIPEQIRXSWIQEXÉ°ZIzes, entre outras vantagens.â&#x20AC;? Conforme o gerente, a pro-

posta da Lebes Ê de vestir a casa e tambÊm as pessoas. As opçþes de produtos, aponta, vão desde utensílios domÊsticos, passando pelos móveis atÊ roupas para toda a família.

62 anos de história *YRHEHEIQREGMHEHI de São Jerônimo a Lojas Lebes tornou-se uma das maiores redes varejistas do EstaHS'SQERSWHIEXYEɮɪS a empresa está presente em QEMWHIQYRMGɴTMSWGSQ PSNEWRS6MS+VERHIHS7YP e Santa Catarina. A rede tem mais de um milhão de clientes ativos e três mil funcionários, com faturamento acima de R$ 1 bilhão. A Lebes disponibiliza um variado mix de produtos nas linhas de moda, móveis, eletrodomésticos e tecnologia. A VIHIEFVMYIQEKSWXSHI no centro de Porto Alegre, a sua primeira Lebes Life Store. O novo modelo de negócios UYI YRI 0SNEW 0IFIW I WIVZMços como café, restaurante, farmácia, entre outros foi um marco para a história da empresa e do varejo gaúcho. A empresa ainda atua no ramo da indústria de confecção, produzindo mais de um milhão de peças por ano, comercializadas exclusivamente nas lojas da rede. Também possuiu um centro Administrativo no município de Eldorado do Sul em uma área de dois QMP Qs I YQ QSHIVRS 'IRXVS HI 0SKɴWXMGE HI  QMP Qs WMXYEHS RS 4EVUYI 0SKɴWXMGS HE GLP, em Gravataí.


12

A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

Obras de escola do bairro Santo Antônio devem iniciar nas próximas semanas LAJEADO

O prefeito Marcelo Caumo e os titulares das secretarias do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sthas), Lorival Silveira, e de Obras e Serviços Públicos (Seosp), Fabiano Bergmann, visitaram ontem o terreno onde será construída a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) do bairro Santo Antônio. No local, os servidores do Executivo estão finalizando os trabalhos de terraplanagem para que a empresa ganhadora da licitação possa iniciar as obras nas próximas semanas. Ainda, o grupo aproveitou para conferir as obras da Unidade Básica de Saúde (UBS) Novo Tempo, que está sendo construída ao lado da futura escola, próximo aos residenciais Novo Tempo I e II, na rua Arnoldo Uhry. Após a ordem de início das obras, a empresa tem 10 meses para concluir a escola. A nova EMEI será totalmente construída com recursos próprios do município, resultado da economia feita durante os dois primeiros anos da administração. A nova escola, com capacidade para atender 188 crianças de até cinco anos em turno integral, deverá começar a funcionar no ano letivo de 2020. O projeto da nova escola teve como referência os projetos da EMEI do bairro Conventos e a do Bom Pastor,que está sendo construída, para manter a unidade visual dos estabelecimentos. Para facilitar o acesso dos equipamentos as obras, a Seosp abriu uma nova rua próxima aos terrenos.

A NOVA EMEI Endereço: Rua Arnoldo Uhry Área construída: 1.530,62m² Área total do terreno: 3.824,6m² Recursos: próprios do município de Lajeado, a partir do superávit registrado em 2017 Vagas: 188 vagas em turno integral - Dez salas de aula - Duas salas de multiuso - Área coberta que ligará os dois blocos - Solários (áreas abertas e protegidas) para as crianças nos dias de chuva - Estacionamento para 16 vagas


EI SEXTA-F

RA, 15 DE MA

RÇO DE 2019

Dia da

escola Que tal relembrar os momentos bons que você já viveu neste ambiente de aprendizado tão especial?

L

embra do primeiro dia de aula em sua vida? Deu até um friozinho na barriga, pois no dia em que você conheceu a escola certamente havia um pouco de medo e incertezas. Mas quando você entrou lá, viu várias crianças, praticamente da mesma idade que você, uma professora que deu um abraço logo na entrada e um espaço enorme para aprender e brincar. Depois dessa experiência, você começou então a perceber que a escola agora é a sua segunda casa, pois vai passar pelo menos, a metade do dia nela e, com certeza, sua vida vai mudar para melhor a cada dia! Essa sensação, a expectativa do primeiro dia de aula e as transformações que ocorrem com cada aluno no decorrer do período escolar mostram como a escola é importante na vida de todos. Por isso, tem um dia só para ela: 15 de março é o Dia da Escola.

Produção: Victória Lieberknecht - Arte: Gustavo Tomazi

ajude o menino a chegar até a escola


A HORA | Sexta-feira, 15 de março de 2019

14

Cruzadas

Resumo das novelas

Gustavo garante a Danilo que seu filho não nascerá. Piedade e Bendita recebem um bilhete de Cris/Julia. Marcelo afirma a Pat que Lenita a ama. Mariane e Josi retomam sua amizade. Mauro enfrenta Marcelo, acreditando que o advogado está envolvido com Gigi. Margot alerta Gilson sobre a possível cumplicidade entre Isabel e Sheila na dopagem de Cris. Alain, Isabel e Priscila voltam para Rosa Branca.

Verão 90

Veneno paralisante de origem amazônica Avô do patriarca Noé (Bíbl.)

Certamente, em inglês

Linhagem nobre "Canção do (?)", de Gonçalves Dias

(?) de boi, item da culinária britânica

Armação da cesta de basquete

O som da letra "X" Sugestões práticas

Divisão administrativa do Executivo estadual

Sua Alteza Real (abrev.)

Olá! Bactéria de forma alongada

Roentgen (símbolo)

Prata (símbolo) Instinto sexual Acolá Mateus Solano, em "Pega Pega"

Peixe comestível do litoral brasileiro

Leandra (?), atriz carioca

Perto, em inglês Duração do ramadã islâmico

Tempestade com ventos circulares Borboleta de alta ve- com asas locidade cor de laranja

Interjeição de incitamento

Raiz cúbica de um bilhão (Mat.)

Aflitivos; torturantes

por Lidiane, mas ela não percebe as investidas do playboy. Jerônimo conta a Álamo que tentará se aproximar do Duque de Kiev. Na festa, Jerônimo reconhece João como garçom e zomba do irmão. João conta a Otoniel que a festa é em homenagem a Jerônimo. Mercedes fica irada com a presença de Luana na festa e questiona Quinzão. Larissa sente-se mal, e Diego a ampara na pista de dança. João fica em choque ao ver Jerônimo beijar Manu.

BANCO

65

Solução

& 6 &

16

,

Loterias

5

8 0 2 6 $ * 5 , & 2 / $ 6

Mercedes avisa a Figueirinha que Jerônimo precisará de seus serviços. Diana reconhece que Gisela ama Herculano. Madá joga cartas para Larissa e aconselha a moça a pensar melhor antes de se casar com Quinzinho. Jerônimo pede que Figueirinha descubra o paradeiro de Vanessa. João comenta com Diego que permanecerá distante de Manu, para o bem da ex-namorada. Gisela pede demissão a Álamo e deixa de trabalhar na loja da Top Wave. Quinzão se encanta

Entidade integrada por 193 países

, * ( 16 2 1 8 / ( 0 , $ 5 2( 1 $ * ( * 26 1 56 $, /$ ( 7 $ 5 $ ** ( & 67 $ 55 , $, 6/ , $ & $ 6 5 , $& / 2 (% 52 , 01 (, / % ( 0 , ( ' $ $ 5 ( ' 65 22 66 2

Nicolau e faz uma proposta para ele. Nicolau se surpreende ao ver Rivalda trabalhando no quiosque. Milu alerta os guardiães sobre a visão de Luz. Feliciano fica abalado ao descobrir que Murilo está se relacionando com Valentina. Valentina desafia Olavo.

Alain, Isabel e Priscila voltam para Rosa Branca

, 0 ( 1 $ $ 5 ( 7 8 6 $ 7 +6 2 7 0 ( 0 & 8 5 ( $ &5 5 0( $ 7 7 $8 2 & 6 ; , 6 5 , 0 ' 6 (, & & 5 $( $ ,/ 22 ; 5 ' , , ( 5 2 % $ / / 12 $1 (, & ( , &( / 2 $ , ( $ % $ 5 / $ % / '2 25 / 22

DIVULGAÇÃO

Fatores de produção que garantem uma lavoura produtiva A rulê é (?) elétrica, produdupla ção da usina nuclear

Relativo Feio; ao peito desarmo(Anat.) nioso Matemática (abrev.)

Recursos característiAto públi- cos da co comum prosa maapós a chadiana morte de um artista famoso (pl.)

7 + 2 8 5 0 $ 2 & 5 , ( & , 2 5 2 % 1 $ , & $ , / ' 2

Valentina desafia Olavo

Marcos Paulo pede para falar com Gabriel. Afrodite pede que Adamastor desenvolva um site para o quiosque. Marcos Paulo conta para Gabriel o que Olavo está fazendo com Valentina. Murilo se desentende com Sampaio. Afrodite explica seus planos para

www.coquetel.com.br / © Revistas © COQUETEL www.coquetel.com.br Revistas COQUETEL

Espelho da Vida

3/mês. 4/gola — near — sure. 8/labareda.

O Sétimo Guardião

Malhação Jade lamenta não ter sido convidada para cantar na Europa, e Bárbara sugere que a menina se apresente a Jacques. Maria Alice insiste para que Rosália consulte um médico sobre a dor que vem sentindo. Virgílio pres-

siona Solange por mudanças no Sapiência. Bárbara aceita retomar suas aulas de dança com Leandro na ONG. Michael garante a Jade e Pérola que esquecerá Santiago. Rafael e Gabriela se aproximam.

Concurso nº 1787 - 13/3/19 Concurso nº 2133 - 13/3/19

19-20-26-51-52-57 ACUMULOU!

01 02 04 06 07 10 11 12 14 18 19 20 21 23 25

Concurso nº 4923 - 13/3/18

01-15-29-34-49 1 GANHADOR

9 GANHADORES

Horóscopo ÁRIES: Quando vemos as emoções como um porto seguro, vivemos com mais confiança, acreditando sempre na capacidade de superação. É tempo de se fortalecer emocionalmente para enfrentar suas questões.

CÂNCER: A sua capacidade de se regenerar das situações difíceis é muito grande, e neste momento essa potência está amplificada. É tempo de se libertar do que vinha te ferindo internamente, renascendo mais forte.

LIBRA: Quando o coração orienta de um jeito, e a razão aponta outro caminho, é natural nos sentirmos em dúvida e até inseguros. Nesses mo- mentos, palavras de apoio podem ajudar. É tempo de ouvir nova opinião.

CAPRICÓRNIO: Por mais incansável que você seja nas suas próprias buscas, seja compreensivo quando os outros decidirem encerrar seus planos antes de eles se realizarem. É tempo de respeitar mais o jeito de cada um.

TOURO: O que costumava incomodar passa agora a ser percebido de forma mais leve e até interessante, já que você vem se permitindo de fato renovar mente e espírito. É tempo de libertar antigas percepções.

LEÃO: Ainda que você vivencie as experiências com ânimo e empolgação, procure agora se comportar de forma mais contida, respeitando alguns limites que esse ciclo propõe. É tempo de agir com simplicidade.

ESCORPIÃO: A melhor forma de espantar os fantasmas que a própria imaginação cria é mudando a essência dos sentimentos que nos afligem. É tempo de ir mais fundo nas sensações, detectando a origem de cada uma.

AQUÁRIO: Ao se sentir desconfortável por conta de uma crítica ou observação, perceba de que forma esse incômodo pode ser útil para seu autoconhecimento. É tempo de questionar e crescer com seus sentimentos.

GÊMEOS: As palavras têm o poder de manter a nossa memória viva, tanto relatando nossas experiências quanto ouvindo histórias do passado. É tempo de recordar os bons momentos com a família e amigos íntimos.

VIRGEM: A sua capacidade de aprimorar o que precisa de ajustes deve ser usada agora em benefício dos seus sentimentos, conseguindo assim distinguir melhor cada emoção. É tempo de se aprofundar no que sente.

SAGITÁRIO: Se você deseja se desenvolver explorando novos mundos, lembre-se de que não é preciso ir longe para viver os conhecimentos que te fazem crescer. É tempo de encontrar sabedoria nas mais experiências.

PEIXES: Os pensamentos nebulosos podem ser assimilados quando falamos sobre eles. É tempo de pôr em palavras aquilo que não está bem resolvido em você, processando informações que se mostram confusas.


AH

Sexta-feira, 15 de março de 2019

ABERTĂ&#x192;O DA LANGUIRU

EZEQUIEL NEITZKE

Semifinais iniciam hoje O Abertão da Languiru conhece nesta noite os primeiros times classi¤RPS^b _PaP ¤]P[ SPb categoria força livre, sub 20, master, veterano e feminino. Os jogos ocorrem na sede campestre da Languiru, no Bairro Languiru, em Teutônia, a partir das 19h30min. Os jogos iniciam com a categoria feminino, entre Ki Poder versus Galåticas. A rodada segue com BolaOito versus Amigos do Benini (master), Brochier versus Sorveteria D'Itålia (veterano), Karandiru versus Internacional (sub 20) e Saidera versus Danados (força livre). Na próxima sexta-feira, dia 22, ocorrem os demais jogos. FC Es-

ezequiel@jornalahora.inf.br

EZEQUIEL NEITZKE

Rudibar busca se classificar para final da categoria força livre

trela versus Flamengo (feminino), Só Amigos versus Galera (master), Rudibar versus Força Jovem

(veterano), Imecc versus Rudibar (sub 20) e Rudibar versus Imobiliåria Pillar (força livre).

Rodada segue com quatro jogos

Torneio de Poker

Alaf abre escolinha No såbado, a entidade inaugura a escolinha de futsal para crianças de 5 a 8 anos. Os treinamentos vão ocorrer sempre aos såbados no Ginåsio do Bairro Campestre. As inscriçþes podem ser feitas com Adilson Brand (051996715627) ou Edmilson Bella (999221369).

Click

Enquanto GÊssica Teston e MÊrilin Lazzari correram, os namorados Bruno Conte e Alex APQPX^[[X¤RPaP\]Pc^aRXSP

CLASSIFICAĂ&#x2021;Ă&#x192;O

Preparação

Força livre chave A: Só Barulho (5 pontos). Só MiguÊ e Racen (4), Viracopus e Academia Corpo e Alma (3), e, Amigos do Igrejinha (sem pontuar);

Grupo I Love Dance participou da Corrida e Caminha SĂł Elas. Equipe agora se prepara para participar do Circuito dos Vales. A primeira etapa estĂĄ agendada para o dia 24 de abril.

Força livre chave B: Contra Ordem (9 pontos), Ultrasol (6), Atlas Calçados, Amigos do Shrek e Esbórnia e Las Palmas (3); Veteranos: Amigos do Varela (12 pontos), Sete de Setembro e Buffet Conte (7), CMD Muçum e Arroio Gås (6), Amigos do Nenê Kortz (3) e Terça 7 (sem pontuar). Feminino: Ki Poder (6 pontos), Juntas&Misturadas e FF Capitão (3), Pororocas (sem pontuar).

VOLEIBOL

Avates e Benoit renovam parceria

Na Ăşltima semana, a Associação Vale do Taquari de Esportes (Avates) e a Benoit renovaram a parceria que possibilitarĂĄ a manutenção das atividades e tambĂŠm a promoção de novas açþes. â&#x20AC;&#x153;Somente com o apoio de empresas como a Benoit, que tem preocupação com comunidade

A equipe da Smel, de Estrela, estå de parabÊns. A quinta edição do Corrida e Caminhada Só Elas foi um sucesso, colocando a prova no calendårio estadual de corridas.

A Sprits Poker Clube estå promovendo, desde ontem, um torneio. A competição segue atÊ no domingo, quando ocorre a granST¤]P[=^c^cP[bTaÌ^SXbcaXQdİS^bA !\X[T\_aâ\X^b@dT\ tiver interesse em participar pode entrar em contato com Tiago Nicaretta no telefone 981111880.

COPA PITUCA

A dÊcima rodada da Copa Pituca de Futebol 7 ocorre a partir das 18h. Os duelos das categorias força livre e veterano são disputados na sede do Pituca, no Bairro São Caetano, em Arroio do Meio. 0 PQTacdaP ¤RP _PaP P\Xbc^b^b da Escolinha Rui Barbosa. Jå o primeiro jogo do torneio Ê às 20h entre Racen versus Virakopus (força livre). A rodada segue com Las Palmas versus Ultrasol (força livre), Academia Corpo e Alma versus Amigos do Igrejinha (força livre) e CMD Muçum versus Amigos do Nenê Kortz (veterano).

DIVULGAĂ&#x2021;Ă&#x192;O

Gente que faz

onde ela estĂĄ inserida, podemos oferecer atividades gratuitas para todas crianças que atendemosâ&#x20AC;?, P¤a\P ^ R^^aST]PS^a cÄ´R]XR^ SP Avates, Rodrigo Rother. De acordo com ele, sĂŁo atendidas 376 crianças e adolescentes, sendo 145 em Arroio do Meio, 150 em Santa Clara do Sul, e 81

em Estrela, onde as turmas serão ampliadas nas próximas semanas. AlÊm da pråtica esportiva, a presença da Avates nas escolas possibilita a melhora da convivência e a formação cidadã das crianças, que tambÊm participam de diversas competiçþes pelo Rio Grande do Sul e fora dele.

Evento beneficente 2ÄťbbX^BRWTXSY^VPS^aS^5PaT]bTST?^acdVP[TAP¤]WPAXzzi, do Real Rietti, da ItĂĄlia, promoverĂŁo em junho, durante as UÄ´aXPb]^1aPbX[d\TeT]c^QT]T¤RT]cT<PXbX]U^a\PäĂ&#x153;TbbTaĂŚ^ divulgadas nas prĂłximas semanas.

Curtinhas =TbcTS^\X]V^^R^aaT^3TbP¤^EP[T2XR[Xb\^4eT]c^ePXaTdnir 175 ciclistas de todo o Estado. *Marques de Souza estå promovendo mais um Abertão de Futsal, mais informaçþes podem ser obtidas com João Jung no 999111191. *Neste domingo, a comunidade de Alto Conventos volta a receQTad\P_PacXSPSTUdcTQ^[^¤RXP[?PaPXbb^^1aPbX[_aT_PaPd\P grande festa.


Sexta-feira, 15 de março de 2019

MĂ?N: 17Âş MĂ X: 29Âş

Sol com algumas nuvens no Vale. Temperaturas agradĂĄveis.

RUGBY

COLINAS

Centauros estreia no GaĂşcho

Finais ocorrem hoje

EZEQUIEL NEITZKE

Equipe estrelense viaja a Marau para enfrentar o URTC neste domingo, dia 17

Previstas para ocorrerem no bĝQPS^ _PbbPS^ Pb ¤]PXb S^ Campeonato Municipal de Futebol e Vôlei de Areia de Colinas ocorrem hoje. A nova data se STeT P^ \Pd cT\_^ S^ ¤\ ST semana, impossibilitando as condiçþes de uso da quadra. A decisão da competição, que iniciou dia 25 de janeiro, serå marcada por quatro jogos que iniciam às 19h junto na Praça dos Påssaros. Após a entrega da premiação para os vencedores terå animação de DJ Giovani.

O

Centauros Rugby Clube inicia neste domingo a disputa pelo retorno a primeira divisĂŁo do Campeonato GaĂşcho de Rugby. O jogo serĂĄ em Marau, Ă s 15h30min, contra o URTC. â&#x20AC;&#x153;Eles tĂŞm a mesma base do ano passado. Ă&#x2030; um time que nos causou problemas, ganhamos deles, mas começamos perdendo. Era a segunda rodada do campeonato e a gente nĂŁo conhecia o trabalho deles. Hoje conhecemos o jogo deles, sĂŁo muito rĂĄpidos e jogam em cima do erro dos adversĂĄriosâ&#x20AC;?, comenta o capitĂŁo Jonas Schwingel. De acordo com o capitĂŁo, a ideia ĂŠ permanecer mais tempo com a posse de bola e nĂŁo dar muito espaço dentro de campo.

Final Em 2018, time de Estrela ficou muito perto da classificação a primeira divisão do Campeonato Estadual

â&#x20AC;&#x153;Temos jogadores rĂĄpidos, mas os nossos jogadores fortes sĂŁo mais que os deles, entĂŁo vamos focar nisso. A expectativa, com certeza, ĂŠ de vitĂłria.â&#x20AC;?

Primeira divisão Fora das quatro linhas, o clube tambÊm se esforça para alcançar a primeira divisão. Para isso, estå

sendo realizada uma â&#x20AC;&#x153;vaquinha virtualâ&#x20AC;?. Quem quiser auxiliar, pode acessar https://www.vakinha.com. br/vaquinha/478244 O objetivo ĂŠ alcançar R$ 5 mil atĂŠ maio.

A decisão da competição,que iniciou dia 25 de janeiro, ocorre neste såbado. São quatro jogos que iniciam às 19h junto à quadra de areia, na Praça dos Påssaros. Após a entrega da premiação para os vencedores haverå apresentação musical.

Profile for Jornal A Hora

A Hora - 15 de março de 2019  

A Hora - 15 de março de 2019