Issuu on Google+

Caracas – Venezuela * Ano X – Época III * 15 de Agosto de 2010 RIF: J301839838

Paula Rego, Personalidade do Ano ... A pintora Paula Rego, de 75 anos, foi eleita Personalidade Portuguesa do Ano pela Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal, organização fundada há 31 anos e que reúne jornalistas de mais de 20 países que trabalham regularmente no nosso país. Trata-se da segunda distinção obtida pela artista portuguesa este ano, já que anteriormente tinha sido agraciada pela Rainha Isabel II com o grau de Dama Oficial da Ordem do Império Britânico, pela sua contribuição para as artes. Paula Rego, a viver há várias décadas em Londres, é um nome reconhecido em todo o mundo, e está colocada entre os quatro melhores pintores vivos da Inglaterra. O prestigiado The Times ajuda-nos a dar uma ideia da dimensão universal desta portuguesa. No ano passado, Paula Rego foi a única portuguesa que integrou uma lista dos 200 artistas mais importantes do século XX, divulgada na edição on-line do jornal em questão e elaborada com base nos votos dos leitores do jornal. Maria Paula Figueiroa Rego nasceu na capital portuguesa em 1935. Iniciou seus estudos no Colégio Integrado Monte Maior, nos arredores de Lisboa, em Carcavelos, e na St. Julian's School, onde os professores cedo lhe descobriram uma queda especial para a pintura. A revelação deste talento, levou-a a residir em Londres, onde estudou na Slade School of Fine Arts, até meados da década dos 50. Algum tempo depois conheceu o pintor Victor Willing (1928-1987), com quem casaria em 1959. Entre esse ano e 1962 viveu em Portugal, na Ericeira, numa quinta propriedade da família. Numa das suas viagens a Londres, conheceria o pintor Jean Dubuffet (1901-1985), que se transformaria numa referência determinante na sua criação artística, usualmente conhecida como Arte Bruta. Durante a década de 60 a sua presença torna-se frequente em exposições colectivas em Inglaterra. Ao dobrar a segunda metade dos 60 uma exposição


individual na Galeria de Arte Moderna da então Escola de Belas-Artes de Lisboa entusiasma a crítica especializada. A década seguinte, marcada por problemas financeiros dentro da família, obriga à venda da quinta da Ericeira e empurra Paula Rego para a sua deslocação definitiva para terras britânicas. Obtém uma bolsa para fazer estudos sobre contos infantis. Neste mesmo período onze das suas obras são apresentadas na exposição Arte Portuguesa desde 1910. Debruça-se sobre o mundo intimista e infantil. Pinta obras nascidas das suas próprias histórias e também ditadas pela influência de outros autores. A partir da obra de George Orwel, em 1984, realiza o painel Muro dos Proles, com mais de seis metros de comprimento, onde estabelece um paralelismo com as figuras de Hieronymus Bosch. “A menina faz de mãe, de amiga, de enfermeira e de amante, num jogo de sedução e de dominação que continua em obras posteriores”. Em 1987, Paula Rego dá um passo fundamental para a divulgação internacional da sua obra plástica ao assinar com a galeria Marlborough Fine Art. A morte Victor Willing, em 1987, é assinalada em obras como O Cadete e a Irmã, A Partida, A Família e A Dança, todas datadas no ano seguinte. Em 1990, a convite da National Gallery, vai ocupar um atelier no museu e pintar várias obras. Passado e Presente é dessa época. A série Mulher Cão marca o início de um novo ciclo de mulheres simbólicas com características expressivas muito próprias. Apesar de viver fora de Portugal, Paula Rego não deixar de sentir a pulsão da vida portuguesa. Aborto (1997-1999), onde critica o resultado do referendo que continua a criminalização da interrupção da gravidez, é uma afirmação de uma sua consciência cívica a que nunca virou as costas. As suas obras são altamente cotadas nos leilões de arte. O quadro The Lesson foi arrematado por 596.881 euros em Londres, em Julho de 2007. Baying foi vendido por 740.599 euros em Fevereiro de 2008, batendo um novo recorde mundial para a artista. A pintura The egyptian cats, um acrílico sobre papel colado em tela, foi vendido, em Portugal, por 280 mil euros, valor recorde nacional em leilões de obras da autora, em Fevereiro de 2008. Em breves pinceladas – estamos a escrever sobre uma pintora – aqui deixamos este registo sobre Paula Rego, sublinhado a justiça do Prémio Personalidade do Ano, que foi criado com o objectivo de distinguir um cidadão nacional com um forte contributo para a notoriedade de Portugal no mundo. É isso que a este portuguesa de excepção, que cujo nome está acompanhado, neste reconhecimento, por figuras igualmente únicas como Carlos Paredes, José Saramago e Manoel de Oliveira, entre outros que muito têm contribuído para a visibilização de Portugal no mundo.

AJUDE-NOS A DIVULGAR A CULTURA PORTUGUESA!

Colabore com a campanha destinada à obtenção de fundos e de novos aderentes! Telefaxe. 0212 985.41.43 - E-mail: - iptcultura@gmail.com http://www.institutoportuguesdecultura.blogspot.com


Pessoas...no Teatro Luisela Díez O Grupo Encuadre Teatral, em coprodução com o Centro de Creación Artística TET, apresenta durante três domingos a obra Pessoas, sob a direcção de Katty Rubesz, que com esta criação pretende homenagear a alma portuguesa e o sentimento feito canção. Pessoas é um espectáculo musical, apoiado em textos de Fernando Pessoa, que poderá ser desfrutado nos sábados 15, 22 e 29 de Agosto nas instalações do Caracas Theatre Club. O espectáculo tem a duração de uma hora e dez minutos e apoia-se em vários textos de um Pessoa que, ao lado de Ophelia e de Maria – a fadista – coexiste no palco de maneira omnipresente como se toda a alma portuguesa tivesse saído do seu génio poético. Fado e outros géneros musicais ajudam a entender um país que, segundo a directora, tem no seu canto a ferramenta mais genuína para exprimir a razão que lhe dá vida própria. O elenco actoral está ao cuidado de Alma Blanco (Ophelia), Norma Monasterios (Maria) e Manuel Chourio (Fernando Pessoa).

Homenagem a Saramago na terra de Pilar... O Nobel português José Saramago, falecido a 18 de Junho aos 87 anos, será homenageado a 17 e 18 de Agosto em Castril, terra natal da sua viúva Pilar del Río. Na homenagem, intitulada Filho Adoptivo de Castril, as crianças da cidade realizarão uma performance teatral sobre o livro As Pequenas Memórias e sobre o discurso de aceitação do Prémio Nobel da Literatura em 1998. Este será o ponto alto das actividades em memória do escritor português previstas para este mês em Castril, marcadas pelas propostas do Festival Sete Sóis Sete Luas, que também conta com uma exposição e com uma semana dedicada ao cinema sobre Saramago. O Centro José Saramago inaugurará também uma sala de exposições na antiga Fábrica da Luz, junto ao rio de Castril.

Programas de rádio do IPC...  Ecos de Portugal. Todos os domingos, das 17 às 18 horas, através de Jazz 95.5 FM  Radio Arcoense. Todas as quartas quintas-fe iras de cada mês, entre as 19 e as 21 horas, por Radio Uno, 1340 AM


Efemérides... * 2 de Agosto de 1929. Nasce o conhecido cantor Zeca Afonso, José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos de seu nome completo. Em 1971, edita Cantigas do Maio, no qual surge "Grândola, Vila Morena", que será mais tarde imortalizada como um dos símbolos da Revolução dos Cravos. * 12 de Agosto de 1907. Nasce o escritor Miguel Torga, nome literário do médico Adolfo Correia da Rocha. Proposto várias vezes para o Prémio Nobel da Literatura, a sua vasta obra abrange a poesia, o romance, o teatro, o conto, as crónicas de viagem e as memórias. Entre os seus textos mais conhecidos estão Os Bichos (1940), Odes (1946) e os 16 volumes do seu Diário, abrangendo o período entre 1941 e 1993. Ganhou o Prémio Internacional de Poesia (1977), o Prémio Montaigne (1981) e o prémio Luís de Camões (1989). *13 de Agosto de 1996. Falecimento do Marechal António de Spínola. Publica Portugal e o Futuro, onde expressa a ideia de que a solução para o problema colonial português passava por outras vias que não a continuação da guerra. * 14 de Agosto de 1385. Final da Batalha de Aljubarrota entre tropas portuguesas com aliados ingleses, comandadas por D. João I de Portugal e o seu condestável D. Nuno Álvares Pereira, e o exército castelhano e seus aliados liderados por D. Juan I de Castela. A batalha deu- se no campo de São Jorge, nas imediações da vila de Aljubarrota, entre as localidades de Leiria e Alcobaça, no centro de Portugal. O resultado foi uma derrota definitiva dos castelhanos, o fim da crise de 1383-1385 e a consolidação de D. João I como rei de Portugal, o primeiro da dinastia de Avis. * 14 de Agosto de 1433. Passamento de D. João I, Mestre de Avis e rei de Portugal entre 1385 e 1433. Cognominado o de boa memória, era filho ilegítimo de D. Pedro I e de uma dama galega chamada Teresa Lourenço. * 15 de Agosto de 1498. D. Leonor, rainha viúva de D. João II e irmã do rei D. Manuel I de Portugal, funda a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

www.institutoportuguesdecultura.blogspot.com Informações em português, castelhano, inglês e francês.


NotiFax de 15 de agosto de 2010