Issuu on Google+

[ ecoturismo/ecotourism l Santarém-PA ]

“Caribe”

O de água doce é aqui The freshwater caribbean is right here Por/by: Janaína Quitério i Tradução/translation: D.John i Arte/design: gabriel Dezorzi

30

ecoaventura l Pesca esportiva, meio ambiente e turismo


Foto: Alexandre Cappi

Mesmo distante do extenso litoral brasileiro, Alter do Chão — vilarejo turístico de Santarém, no oeste do Pará — destacase como uma das praias mais belas do País. Cenários “encantados”, paisagens de cores vibrantes e biodiversidade exuberante são adjetivos ainda insuficientes para descrever a imponência revelada em mais um tesouro amazônico Albeit distant from Brazil´s extensive seaboard, Alter do Chão — a tourist village in Santarém , on the West of Paraná state — stands out as one of the nation´s most beautiful beaches. “Enchanted! Landscapes filled with vibrant colours as well as an exuberant biodiversity are insufficient adjectives in describing the sheer beauty of yet another of the Amazon´s treasure spots

ecoaventura

31


[ ecoturismo/ecotourism l Santarém-PA ]

Q

A

32

Em 2009, o jornal britânico “The Guardian” listou Alter do Chão entre as dez praias mais belas do Brasil, em patamar similar a Fernando de Noronha-PE e ao Arpoador-RJ In 2009, the British newspaper The Guardian listed Alter do Chão on a ranking among the top ten most beautiful beaches in Brazil, on a par with the beaches in Fernando de Noronha archipelago (state of Pernambuco) as well as Arpoador beach (Rio de Janeiro)

sam o viajante até a ilha. Tal qual um camaleão, as águas do lago mudam de tonalidade durante o dia, do azul estonteante para o verde-paraíso, efeito provocado por uma “pedra mágica — ou muiraquitã — escondida no fundo dessas águas”, diz a lenda indígena.

Foto: Semtur

uando agosto entra, as águas límpidas do rio Tapajós estiam-se para trazer à tona obras de arte esculpidas pela natureza. Em ambas as margens, iluminam-se mais de cem praias fluviais preenchidas por areias alvas e finas, que recebem cores, cheiros, gostos, tradições e segredos da selva amazônica. A mais caprichada fica à margem direita, a 30 quilômetros de Santarém, no vilarejo de Alter do Chão, onde, no auge da seca, é descoberta uma comprida barra de areia que separa o rio de uma lagoa em forma de delta com tonalidade azul-esverdeada, conectada à imensidão tapajônica por seu vértice. A essa faixa, que chega a ter mais de um quilômetro de extensão, os moradores dão o nome de “Ilha do Amor”. Romântica é pouco. Banhada, de um lado, pelo agitado rio e, de outro, pelo morno e doce espelho d’água formado pelo lago, a ilha passa a sensação de lugar encantado — motivo que inspirou o diretor de elenco do filme brasileiro Tainá 3 a alocar o vilarejo como principal cenário. O “Lago Verde” ou “Lago dos Muiraquitãs” é alimentado por diversos igarapés, sobre os quais é possível passear de barco, e localiza-se em frente ao balneário, em cuja orla — ou beiradão — ficam à disposição dezenas de canoas-táxis, denominadas catraias, que atraves-

t the beginning of August, the crys-

from Santarém, in Alter do Chão village,

On one side it is bathed by the seething ri-

talline waters of the Tapajós river

where at the peak of the dry season a long

ver and on the other by the tepid and sweet

draw back to reveal works of art sculpted

sandy isthmus separating the river from

mirror formed by the lake which transmits

by nature. On both shores, over 100 river

a lake whose delta shape and blue green

a sensation of enchantment — a stimulus

beaches made up of fine sands are embla-

waters , connects itself to the vast Tapajós

for the Brazilian film director who made the

zoned by colours, smells and the very tra-

river complex. That particular strip that is

Tainá 3 movie to select the village as the

ditions inherent to the Amazon Forest. The

little over one kilometer in length, has been

main setting for his work of art. The “Green

most remarkable of these beaches is situa-

named “Love Island” by the local populace.

Lake” or Muiraquitãs Lake is fed by several

ted on the right bank, 30 kilometers distant

Romanticizing it is an understatement.

headwaters on which boat excursions are

ecoaventura l Pesca esportiva, meio ambiente e turismo


Foto: Wilson Feitosa

Foto: Semtur

“Catraias” atravessam turistas para a “Ilha do Amor” “Catraia” water taxis cross tourists over to “Ilha do Amor” (“Love Island”)

Em períodos de pico, o vilarejo recebe até dez vezes o número de moradores During

peak season, the village welcomes tourists over ten times the size of its own population

made and is located facing the beachfront on whose banks dozens of taxi-canoes are available to transport the traveller to the island. Vey much akin to a chameleon, the course of the day from a stunning blue to a paradise green, as the legend tells, caused by a Magic rock or muiraquitã that lies beneath the Waters according to indian lore.

Foto: Rozinaldo Garcia

waters of the lake change tones over the


Alter do Chão abriga 5 mil habitantes, a maioria dedicada ao turismo Alter to Chão is home to a populace of 5 thousand inhabitants the majority of which are devoted to the tourist trade

34

O charme da vila não se restringe às praias exóticas e primitivas, mas está na própria composição e harmonia típicas de lugarejos: ruas estreitas, quiosques rústicos, culinária preparada com ingredientes do rio e tempero baseado nas ervas da mata. Se os espaços e a relação do santareno com a natureza revelam simplicidade, a cultura popular mostra a sua pu-

jança por meio das manifestações folclóricas e do artesanato tradicional, com trabalhos de cestarias, plumarias e artigos de fibra confeccionados por ribeirinhos. Quem já foi para lá traz na alma o sossego que o local inspira e a lembrança do sorriso acolhedor da população cabocla. Tanta profusão só poderia elevar a praia à categoria de “caribe brasileiro”.

The village´s charm is by no means limited to the exotic and

through folklore as well as local arts and crafts, basket weaving,

primitive beaches, but in the very make-up and harmony of nar-

feather and fiber craftwork produced by the river folk. Those who

row streets, rustic nooks as well as local cuisine that draws on

have been there have brought back in their hearts the peace of

the river food sources as well as native herbs and seasoning. If

mind as well as the memories of the smiles of welcome from the

the settings and the relationship of the locals with nature reve-

locals. Such profusion can rightly entitle this beach to the cate-

als simplicity, their popular culture shows a vastness of wealth

gory of Brazilian Caribbean.

ecoaventura l Pesca esportiva, meio ambiente e turismo

Foto: Wilson Feitosa

[ ecoturismo/ecotourism l Santarém-PA ]


A culinária paraense é tida como a mais indígena do País. Abaixo, receita preparada com o Mapará (um bagre de odor e sabor muito forte), pouco conhecido no Centro-sul do País Pará cuisine is

Palhas, cipós, madeira e cerâmicas compõem o artesanato local Straws, matting, wood and ceramics make up the local arts and crafts trade

Foto: Wilson Feitosa

Foto: Semtur

Foto: Wilson Feitosa

considered as Brazil’s most native-rooted in its origins. Below a dish is prepared with the Mapará (a catfish with a very rich flavor and aroma), little-known in the southern central region of the country


[ ecoturismo/ecotourism l Santarém-PA ] Tradição e modernidade bailam juntas em grande festa

Foto: Rozinaldo Garcia

Foto: Rozinaldo Garcia

Em setembro, a vila de Alter do Chão aperta-se para receber milhares de turistas de todas as partes do mundo, que se animam com a Festa do Sairé — uma das maiores e mais antigas expressões culturais da Amazônia. Seu viés religioso é cultuado pela população, que sai em procissão conduzida por uma mulher — a saraipora — atrás do estandarte, formado

Foto: Rozinaldo Garcia

A abertura da festa mantém o ritual religioso do Sairé The Festival opens with the Sairé religious ritual

36

por um semi-círculo de cipó torcido, envolvido por algodão e enfeitado por fitas coloridas. A festa inicia-se quando membros da comunidade buscam na mata os mastros que serão fincados com flores e frutas no centro da praça de Alter do Chão. No restante dos cinco dias, a arena chamada de sairódromo se abastece do componente profano, introduzido há cerca de dez anos, que revive a lenda do boto sedutor. As danças típicas, brincadeiras, ritmos, alegorias gigantescas e enredos têm como fio condutor a tradicional disputa entre o boto-cor-de-rosa e o cinza, ou Tucuxi.

Tradition and the modern Era dance together in a grand fiesta

led by a woman — the saraipora-leading

days the arena named as sairodrome is

with a banner made up of a half cres-

a setting for the element of the super-

In September the Alter do Chão Villa-

cent of twisted lianas wrapped in cotton

natural, introduced around ten years ago

ge braces itself to receive thousands

and decorated with coloured ribbons.

which relives the legend of the seductive

of tourists from all parts of the world,

The festival is initiated when community

dolphin. Typical dances, pranks as well

uniting in the Sairé Festival — one of

members search the woods for the masts

as the massive allegorical floats have as

the Amazon´s biggest and most ancient

that will be adorned with flowers and

the main theme the traditional dispute

cultural expressions. Its religious pro-

fruits and placed in the Center of Alter

between the Pink river Dolphin and its

cession is made up by the population

do Chão town square. For the next Five

rival the grey Dolphin or Tucuxi.

ecoaventura l Pesca esportiva, meio ambiente e turismo


Foto: Rozinaldo Garcia

the Sairé Festival attracts thousands of tourists from all over the world to Alter do Chão

O irresistível lado “sedutor” do boto que vira homem The irrestibly seductive facet of the freshwater dolphin that transforms itself into a man

A Amazônia é rica em lendas populares, como a do Boto. Danças e músicas populares são apresentadas nos 5 dias de festa The Amazon

is rich in popular legend and lore such as that surrounding the Dolphin. Dancing and singing are ever-present during the 5-day festival. Foto: Rozinaldo Garcia

Foto: Rozinaldo Garcia

Foto: Rozinaldo Garcia

Todo ano, o Sairé atrai milhares de turistas do mundo todo para a vila de Alter do Chão Every year

ecoaventura

37


[ ecoturismo/ecotourism l Santarém-PA ] Igreja Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Santarém

Foto: Wilson Feitosa

Fim-de-tarde em Alter do Chão é um convite à contemplação Late afternoon in Alter do Chão is an invitation to contemplate

Foto: Semtur

A Ponta do Cururu é outra praia de areia branca abraçada pelo Tapajós. Fica a 30 Km de Alter do Chão, com acesso fluvial Cururu Point is another sandy-white beach that is carressed by the Tapajós. It is accessible by river, 30 Km distant from Alter do Chão

Foto: Semtur

Our lady of the Conception church, patron Saint of Santarém


Mais importante cidade do oeste paraense, Santarém retira do rio Tapajós seus principais meios de locomoção e de abastecimento. É dele que vem a dádiva de um espetáculo cotidiano que abraça a orla da cidade, bem em frente à praça do mirante: o encontro das suas águas translúcidas com as amarronzadas do rio Amazonas, que, por não se misturarem numa extensão de quatro quilômetros, desenham contornos e formam um desfile de barcos contratados para acompanhar o feito. Ainda que a economia da região esteja baseada na agricultura da juta e da mandioca, na extração de madeira, borracha e castanha, bem como na pesca e seu processamento, o turismo é a atividade de maior crescimento. As atrações abarcam praias — a de Alter do Chão é apenas uma delas —, cachoeiras, lagos e excursões

Foto: Semtur

Os encantos de Santarém

“Encontro das Águas” “Meeting of the two Waters”

ecológicas na mata com formações arbóreas nativas, como andiroba, castanha-do-pará, maçaranduba, frejó-cinza, entre outras. No fim de tarde, com sorte é possível visualizar botos na orla da cidade.

The charms of Santarém

Praça do Mirante Mirante Square

collide with those of the Brown-stained Waters

as fish, tourism is the fastest growing segment.

Standing out as the most important city

of the Amazon river and as a result of remai-

Attractions are focused on the beaches with

of the West of Pará state, Santarém uses the

ning immiscible over a 4 kilometer tract, form

Alter do Chão being Just one of them — wa-

Tapajós waterways as its main means of trans-

tendrils that draw a fleet of charter boats to

terfalls, lakes and ecological excursions into

portation and sustenance. It is from these very

accompany tourists in this remarkable pheno-

the jungle where native tree formations such

waterways that a daily spectacle embracing

menon of nature.

as the andiroba, and other trees can be seen.

the river banks right in front of the town´s

Although local economy is centered around

square can be seen as its translucent waters

jute and mandioc, timber, rubber, nuts as well

Foto: Semtur

Foto: Wilson Feitosa

Espetáculo dos botos A dolphin spectacle

Late afternoon it is possible, with some luck to spot the dolphins on the city shores.

ecoaventura

39


[ ecoturismo/ecotourism l Santarém-PA ] DICAS / TIPS

Foto: Semtur

A Cerâmica Tapajós chega a ser comparada com a “fina” porcelana chinesa. Pode ser vista no Centro Cultural João Fona, em Santarém; Tapajós Pottery has been compared to the finest Chinese porcelain and can be viewed by means of a visit to the João Fona Cultural Center in Santarem; • A culinária paraense é tipicamente indígena e está carregada de tucupi — molho de cor amarelada feito de manipueira, um suco extraído da mandioca; • Pará cuisine is typically native with tucupi —a yellowish sauce made of manipueira which is a juice extracted from mandioc; • Na orla de Alter do Chão, experimente balas e sorvetes com sabor local: cupuaçu e castanha-do-pará, por exemplo; • On the riverfronts try the candies and ice creams using the local flavors of the cupuaçu fruit and Brazil nut for example;

Foto: Semtur

• A comunidade de Ponta de Pedras (a 15 km de Alter do Chão) recebe turistas para participarem da “Piracaia” — pescaria de peixes, como Tambaqui, Pirarucu e Tucunaré, que serão assados somente com sal à beira da praia e servidos com farofa paraense e açaí. • The community in Ponta de Pedras (15 km from Alter do Chão) welcomes tourists to join in the “Piracaia” — a fishing outing for Tambaqui, Pirarucu and Peacock Bass which are cooked roasted with salt and served with Pará coarse flour and açaí berry.

Ao lado, praia do Aramanaí (município de Belterra), outra opção no entorno de Alter do Chão

Aramanaí Beach (Belterra municipality) another sightseeing option in the Alter do Chão area

Melhor época / Best season De agosto a dezembro é a época de estiagem, e as praias emergem. Longe dos períodos de alta temporada (julho, setembro e réveillon), as praias ficam desertas.

40

ecoaventura l Pesca esportiva, meio ambiente e turismo

The waters recede and the beaches appear from August to December. (High season is July to September and New Year) beaches are deserted outside these periods.


Serviços/Services Como chegar/ Getting There

Alter do Chão está situada a, aproximadamente, 32 km de Santarém, com ligação por estrada pavimentada (PA-457). É possível chegar lá por via marítima ou aérea. Ambas possuem saídas diárias. Alter do Chão is 32 km away from Santarém with access via a paved Road (PA-457). It is possible to get to Santarém by air or by water with daily transportation.

1. terrestre/

By land

Santarém-Alter do Chão Ônibus: a passagem custa R$1,80 Táxi: O valor médio da corrida é de R$30

2. Aérea/

By land

Preço médio da passagem aérea São Paulo-Belém: R$800. Manaus-Belém: R$400 Belém/Manaus até Santarém: várias empresas aéreas brasileiras operam nesse trecho, e a média do preço da passagem é R$250. A viagem dura cerca de três horas.

3. Marítima/

By water (aproximadamente dois dias)

Belém-Santarém SION Ltda Camarote R$170; Compartimento para redes R$100 Tel.: (91) 3224-9963 ou 3224-9825 Manaus-Santarém Terminal Fluvial Rodoway Camarote R$125; Compartimento para redes R$ 75; Rede com ar-condicionado R$85

Onde ficar em Alter do Chão/ Where to Stay in Alter do Chão * Pousada Alter do Chão Tel.: (93) 3527-1215 E-mai: contato@pousadaalterdochao.com.br Diária casal: de R$40 a R$60 * Águalinda Hotel Tel.: (93) 3527-1314 ou 3527-1201 E-mail: agualinda@agualindahotel.com.br Site: www.agualindahotel.com.br Diária casal: de R$80 a R$100 * Beloalter Hotel Tel.: (93) 3527-1247 ou 3527-1230 E-mail: reservas@beloalter.com.br Diária casal: R$184 * Pousada Belas Praias Tel.: (93) 3527-1365 E-mail: belaspraias@ig.com.br Diária casal: R$75 * Pousada ABC Tel.: (93) 3527-1268 Diária casal: R$50 * Pousada da Madá Tel.: (93) 9652-3751 Diária casal: R$25

* Pousada do Mingote Tel.: (93) 3527-1158 E-mail: pousadadomingote@gmail.com Site: www.pousadadomingote.com.br Diária casal: de R$80 a R$120 * Pousada Ecológica Tel.: (93) 3527-1174 Diária casal: R$50 *Pousada Lago Verde Tel.: (93) 3527-1272 Diária casal: R$50 * Pousada Muiraquitã Tel.: (93) 3527-1342 E-mail: pousadamuiraquita@oi.com.br Site: www.pousadamuiraquita.com.br Diária casal: de R$40 a R$60 * Pousada Tupaiulândia Tel.: (93) 3527-1157/1115 ou 9975-4928 Diária casal: R$100 * Pousada Vila da Praia Tel.: (93) 9121-5914 Site: www.viladapraiapousada.blogspot.com Diária casal: R$100


"O 'caribe' de água doce é aqui"