__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.esfelgueiras.org

esf on revista

Escola Secundária de Felgueiras 5

07

2019

PRÉMIOS DE MÉRITO

PARLAMENTO JOVEM

SUNSET

MAS(S)KE

POR TERRAS ALEMÃS

BAILE dE FINALISTAS

E AINDA: ECOCONSIDERAÇÕES + DESPORTO + EDUCAÇÃO INCLUSIVA + PROVAS DE APTIDÃO PROFISSIONAL


esf on revista

DIRETOR: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org REDAÇÃO

Chefe de Redação: Rosa Guimarães, rguimaraes@esfelgueiras.org Redação: Diogo Costa, diogo-andre-8@hotmail.com Leonardo Silva, leosilva132001@gmail.com Tiago Oliveira, o ago25@gmail.com

Diogo Costa

Colaboradores: Rosa Guimarães, Armanda Sousa, Paulo Preto, Idalina Ribeiro Ofélia Ribeiro, Pedro Tribuzi, Moisés Pires, Miguel Araújo Clarisse Lemos, Hugo Morais, Natália Maia, Élio Silva, José Antunes

Revisão e tradução de Texto: Ofélia Ribeiro, Glória Mota

ARTE

Diretor de Arte: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org Designer: Diogo Costa, diogo-andre-8@hotmail.com Leonardo Silva, leosilva132001@gmail.com Tiago Oliveira, o ago25@gmail.com

Leonardo Silva

FOTOGRAFIA E VÍDEO

Diretor de Fotografia: Leonardo Silva, leosilva132001@gmail.com Editor de Fotografia: Leonardo Silva, leosilva132001@gmail.com Diogo Costa, diogo-andre-8@hotmail.com

Editor de Vídeo: Tiago Oliveira, o ago25@gmail.com Rui Sampaio, ruisampaio7851@gmail.com

Colaboradores: Beatriz Pereira, Pedro Gonçalves Rui Sampaio, Tiago Silva

Tiago Oliveira

Produção Gráfica: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org

Administração: Anabela Leal, Emílio Esteves, Elsa Quadrado, Abílio Silva Conselho Editorial: Sandra Teixeira, Bruno Vieira, Inácio Lemos Diogo Costa, Leonardo Silva, Tiago Oliveira Pedro Gonçalves, Rui Sampaio

SEDE: Administração, Redação e Conselho Editorial Escola Secundária de Felgueiras Av. D. Manuel Faria e Sousa 4610-178 Felgueiras Telf: 255 310720 - Fax: 255 310 729 esfelgueiras@esfelgueiras.org www.esfelgueiras.org

Férias

ESF

scola ecundária elgueiras 2 | julho 19


EDITORIAL por Anabela Leal Diretora da Escola Com a quinta edição da revista ESF ON, que é também a última deste ano letivo, encerramos mais um ciclo de vida da nossa escola e é este o último registo, para memória futura, das inúmeras atividades que, ao longo deste ano letivo, se realizaram fora da sala de aula. Fazer o registo destas atividades que traduzem o envolvimento e comprometimento de toda a comunidade educativa na missão coletiva de proporcionar aos nossos alunos uma formação integral de qualidade é importante. É importante registar e é importante guardar na memória. A memória é a capacidade de adquirir, armazenar e recuperar informações disponíveis. É também o armazenamento de informações e fatos obtidos através de experiências ouvidas ou vividas. É um processo que conecta pedaços de memoria e conhecimentos a fim de gerar novas ideias, ajudando a tomar decisões diárias. No final de mais um ano letivo, é importante que guardemos na memória todas as ações que desenvolvemos, em conjunto, e, a partir dessas memórias, geremos novas ideia e pensemos já num novo ciclo que se seguirá. É importante que façamos uma reflexão sobre as ações que conduziram ao sucesso dos nossos alunos, e que devemos manter, e também sobre ações que podem e devem ser repensadas e melhoradas. Para que os professores se sintam mais realizados profissionalmente e sintam verdadeiramente a importância da profissão que exercem, para que as famílias confiem e valorizem o papel da escola e para que os nossos alunos, os que aí vêm, tenham

3 | julho 19

todas as condições para darem o melhor de si e encontrem na escola a orientação e apoio que, muitas vezes, só na escola conseguem encontrar. É esta a grandeza do desafio. O ano que agora termina foi um ano de bons resultados para os nossos alunos. Não apenas de resultados académicos, mas também de resultados de natureza cívica, desportiva e cultural, que devem ser motivo de orgulho para toda a comunidade. Tivemos alunos com muito mérito. Mas ter mérito dá muito trabalho. O mérito dos nossos alunos é o resultado de muito trabalho de cada um deles, de muito trabalho de muitos professores e do acompanhamento de muitas famílias. Mas ainda há muito para fazer. Estes resultados dos quais nos devemos orgulhar também nos trazem maior responsabilidade. Por agora, é tempo de algum descanso. Para todos. Em setembro cá estaremos para recomeçar. Desejo-vos umas excelentes férias.


esf on

Escola Secundária de Felgueiras

www.esfelgueiras.org

revista 05.7 PRÉMIOS de MÉRITO O dia 5 de julho ficou marcado pela sessão de entrega dos Prémios de Mérito, da nossa Escola, aos alunos do 3º Ciclo e dos Cursos Científico Humanísticos e dos Curso Profissionais.

06.5 MAS(S)KE

10.5 SUNSET

De 6 a 10 de maio de 2019, professores e alunos da Escola Secundária de Felgueiras participaram na sexta e última mobilidade do projeto MAS(S)KE, organizada pelo “Berufskolleg Königstraβe”, a escola coordenadora de Gelsenkirchen, na Alemanha.

O evento, que a Escola Secundária de Felgueiras promoveu com a participação da Associação de Pais e Encarregados de Educação (APEE), deu cumprimento a um dos seus objetivos, que é promover a participação da comunidade e trazê-la à escola.

SUMÁRIO

SUMÁRIO

4 | abril julho 19


Escola Secundária de Felgueiras

www.esfelgueiras.org

21.5 PA R L A M E N T O J O V E M

10.5 01 CONTEMPORÂNEA

Nos dias 21 e 22 de maio, os alunos da nossa Escola participaram na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens, tornou-se numa oportunidade de testemunhar a diferente dimensão que os “temas têm ao vivo”.

A inauguração da exposição ‘’01 CONTEMPORÂNEA’’, decorreu no dia 10 de maio e esteve patente ate ao dia 14 de junho.

07.6 BAILE de FINALISTAS O baile de finalistas simboliza, talvez, a maior de todas as aprendizagens. Foram ultrapassados imensos desafios e aprendemos a dar o nosso melhor todos os dias, por um bem maior, o bom nome da Escola e da Associação de Estudantes.

5 | julho abril 19


MAS(S)KE – Mit Allen Sinnen Sprache und Kultur Erleben

De 6 a 10 de maio de 2019, uma professora de Inglês e Alemão e um professor de Educação Física da Escola Secundária de Felgueiras, quatro alunos do 11.º ano de Alemão e dois alunos de 12.º ano do Curso Técnico de Multimédia participaram na sexta e última mobilidade do projeto MAS(S)KE, organizada pelo “Berufskolleg Königstraβe”, a escola coordenadora de Gelsenkirchen, na Alemanha. Este projeto incidiu sobre a aprendizagem da língua alemã como língua estrangeira e como segunda língua e envolveu alunos de Alemão, iniciação, da nossa Escola, alunos refugiados que estão a aprender Alemão na Escola parceira de Gelsenkirchen para se poderem integrar melhor na sociedade alemã e aprenderem uma profissão, e ainda alunos de Alemão de nível avançado da Escola parceira de Sófia, que estão a aprender Alemão para poderem estudar em universidades alemães. O tema prinicipal desta sexta mobilidade foi o trabalho colaborativo na plataforma etwinning no sentido de finalizar a “DaF/DaZ-Koffer”- uma mala digital com materiais didáticos a usar nas aulas de Alemão como língua estrangeira e segunda língua, e outros produtos resultantes dos diferentes encontros efetuados nas três escolas parceiras durante os dois anos de duração

do projeto. A avaliação final do projeto em si, via questionários preenchidos por docentes e discentes, foi também um objetivo desta mobilidade. Na segunda-feira, dia 6, alunos das três escolas parceiras e professores acompanhantes foram recebidos pelo Presidente da Câmara da cidade de Gelsenkirchen, no edifício camarário, tendo tido a oportunidade de saber mais sobre a história do edifício, da cidade, região e sua população, num ambiente muito informal. Seguiu-se um almoço “gourmet”, nas instalações escolares, preparado pelo chef Jörg Bücker e alunos estagiários de Cozinha. De tarde os alunos do projeto MASSKE participaram, em equipas mistas, num Peddy Paper sobre Gelsenkirchen e depois em atividades desportivas alternativas

no fantástico “Almapark” desta cidade. Na terça-feira, dia 7, visitou-se a cidade de Essen, tendo como base a “Unperfekthaus” desta cidade - um edifício que constitui um espaço cultural muito interessante onde se pode assistir a “workshops” de artistas e artesãos locais, ouvir/tocar música, jogar diferentes jogos, estar com amigos e tomar refeições, a troco da aquisição de diferentes tipos de bilhetes. Participamos também numa visita guiada à Catedral da cidade e Câmara de Tesouros. Na quarta-feira, dia 8, os alunos envolvidos no projeto prepararam uma atividade para comemorar o Dia da Europa. Da parte da tarde participaram numa visita guiada à Sinagoga de Gelsenkirchen. No dia 9, quinta-feira, os alunos em questão elaboraram materiais para a “DaF/DaZ-Koffer”, sob supervisão docente, e, à noite, viajaram para a cidade de Duisburg, onde participaram numa visita guiada à Mesquita da cidade, seguida de um jantar muçulmano no âmbito da celebração do Ramadão. Na sextafeira, dia 10, os alunos das três escolas parceiras e seus acompanhantes, colaboraram nas atividades da Escola anfitriã de comemoração do Dia da Europa, participaram na avaliação final do projeto, visitaram o impressionante jardim zoológico de Gelsenkirchen - “ZOOM Erlebniswelt” e estiveram, naturalmente, no jantar de despedida onde comeram comida tradicional alemã num restaurante típico. Todas as atividades desenvolvidas, assim como as refeições feitas em conjunto, permitiram conhecer e apreciar as diferentes gastronomias locais, aproximar professores e alunos dos três países, desenvolver a autonomia dos alunos e a sua capacidade de adaptação a diferentes situações, derrubar estereótipos culturais, nomeadamente a nível religioso, e preconceitos raciais, criar e consolidar laços de amizade, desenvolver competências linguísticas, sociais, interculturais e digitais. Penso que se tratou de uma experiência muito enriquecedora em termos humanos e que contribuiu para a criação de uma nova visão sobre o papel da Europa em relação aos refugiados e à imigração. Glória Mota

6 | julho 19


SUNSET SUNSET SUNSET

sempre acompanhados de música, selecionada pelos DJ's de serviço e das conversas que foram proliferando, num ambiente de festa, onde o bom humor dominou. Sem que déssemos por isso, a exposição foi inaugurada, o jantar foi servido, bem como as sobremesas, as horas foram passando... Como um dos requisitos para o evento era o DressCode branco, facilmente se

Normalmente, gosta-se de fotografia porque a imagem captada descreve, não só o que vemos num determinado instante, mas também toda a envolvência do acontecimento, o que nos leva a recordar o antes e o depois do momento... Iniciamos assim este texto, para recordar o evento que a Escola Secundária de Felgueiras promoveu com a participação da Associação de Pais e Encarregados de Educação (APEE). Dando cumprimento a um dos seus objetivos, que é promover a participação da comunidade e trazê-la à escola, realizou-se um SUNSET, no passado dia 10 de maio. Assim, utilizando o fantástico espaço desta escola, os pais/encarregados de educação, os alunos e professores, num ambiente descontraído e informal, foram convidados para o evento e conviveram desde o pôr-do-sol, até às primeiras horas do dia seguinte. A composição fotográfica deste retrato teve, desde logo, um cartaz que anunciava um SUNSET, mas que incluía também um outro evento, uma pode ver que havia, logo à partida, um elo de ligação visual em todo o espaço. Todos aqueles que participaram noutros eventos promovidos pela escola, pela APEE, ou por ambas, perguntavam qual seria o próximo e lá iam confessando que estavam admirados pela agradável surpresa que estavam a vivenciar. Uns marcaram presença para dar continuidade a conhecimentos e amizades feitos em convívios anteriores, enquanto outros tomaram a liberdade de trazer pais e encarregados de educação que nunca tinham vindo à escola e que ficaram agradavelmente surpreendidos. Para que tudo isto acontecesse, foram pedidos alguns patrocínios a empresas que, prontamente, responderam e a quem muito agradecemos, assim como aos pais que se disponibilizaram para trazer sobremesas. Desta forma, toda a composição fotográfica ficou pronta para realizar um belo retrato, prontamente registado pelos alunos do curso profissional Multimédia. É neste esforço exposição coletiva de pintura, uma vez que a escola, ao longo do ano, acolhe várias exposições na sua Galeria Piso 2, trazendo grandes nomes da arte a Felgueiras. Este projeto, que tem como curador o professor Tribuzi e que a atual diretora não se cansa de elogiar, foi criado pelo anterior diretor, Dr. Pedro Araújo, que também nos honrou com a sua presença. À hora marcada, foram chegando os convidados, só que, desta vez, tememos que a objetiva não conseguisse captar todos os que compareceram, já que foram muitas as pessoas que aderiram ao evento, comparativamente com outros anteriormente realizados. Contudo, ainda bem que assim aconteceu, porque o principal objetivo da APEE é o de trazer os pais à escola, numa dualidade de abertura e participação, com o intuito de obter um melhor trabalho conjunto, em todas as vertentes que a escola, e a educação em geral, devem proporcionar. Apesar do sol já se ter recolhido, no meio de um efeito visual que prometia, havia um outro que pairava no ar e que o olfato dos presentes tinha, há muito, detetado. Como manda a tradição em Portugal, não poderíamos deixar que tudo isto acontecesse sem que houvesse também uma degustação, numa mesa, à volta da qual nos pudéssemos reunir e desfrutar da companhia uns dos outros. Foi, desta forma, que os alunos e formadores dos Cursos Profissionais de Restauração e Bar participaram nesta composição. À nossa espera, havia bebidas e entradas diversas que, com muita simpatia e profissionalismo, nos foram servindo, seguidas de um delicioso arroz de pato, 7 | julho 19

conjunto de fazer sempre mais e melhor, que este retrato da persistência se vai revelando e que esta ambição conjunta de ter uma escola melhor, mais agradável e, sobretudo, mais inclusiva, nos dá força para continuar neste registo de sermos um todo – apenas a melhor escola do mundo! Certos de que nos veremos em breve, um grande obrigado a todos! Pela APEE da Escola Secundária de Felgueiras, Luís Freitas e Natalina Leite


Exposição de Pintura '01 CONTEMPORÂNEA' é a mostra de pintura que esteve patente na galeria Piso Dois entre 10 de Maio e 14 de Junho. Reúne a obra de dez artistas representativos do panorama artístico atual, já com alguns anos de percurso que identificam e exploram temas e técnicas atuais e cuja representação se apresenta diversificada e ampla em todos os aspetos. A diversidade de linguagens que caracteriza a arte contemporânea deu mote a esta exposição onde o figurativo e o abstrato apresentam algumas das tendências atuais. Partindo da citação de Leonardo da Vinci 'A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível", e tendo a Arte e a Cultura como premissas para a educação e formação humana, a galeria pretende com esta exposição fazer de algum modo uma pequena viagem pela produção artística Portuguesa da atualidade.

Desporto - Xadrez

'Decorreu, entre 31 de Maio e 2 de Junho, o Campeonato Nacional de Xadrez do Desporto Escolar em Elvas. Os dois alunos da Escola Secundária de Felgueiras que participaram, Bruno Mendes (12ºA) e Diogo Ribeiro (11ºA), obtiveram participações excelentes. Em 8 pontos possíveis, o Bruno Mendes obteve 6 e o Diogo Ribeiro obteve 3,5, o que lhe permitiu obter o 41º lugar.

A Química do Amor No dia 6 de maio de 2019, a Escola Secundária de Felgueiras teve a honra de poder proporcionar aos alunos a sessão “A Química do Amor”, dirigida por Filipe Monteiro. Químico, Mágico, Escritor, Cientista, Filipe apresenta “A Química do Amor”, cujo objetivo é abordar os conhecimentos científicos que explicam o ato de amar, enfatizando as substâncias químicas responsáveis pelas diferentes fases e etapas do enamoramento. Toda esta explicação é intercalada com truques de magia que ajudam o público a perceber como atuam as substâncias químicas que fazem o nosso coração palpitar de amor. Efetivamente, o público não se mostra indiferente e participa entusiasmadamente na sessão, reflexo da atitude cativante que Filipe Monteiro apresenta em palco. Afinal explicar o que é o ato de amar não é assim tão difícil como se diz. Se alguém tiver dúvidas, basta perguntar a Filipe Monteiro, que ele esclarecerá de forma recreativa, que não passa de um processo químico ao qual se junta a magia do amor.

Com esta pontuação, o Bruno Mendes obteve o 3º lugar a nível nacional. Parabéns a ambos por esta magnífica prestação!

8 | julho 19


Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens/Secundário Festival de Cidadania Foram chegando de vários locais do país, alguns já cansados depois de algumas horas de viagem. Como para qualquer outro festival traziam nas mochilas o básico para os dois dias, o vestuário apropriado, os equipamentos essenciais e a vontade de participar no Parlamento dos Jovens, onde as “atuações” tinham como proposta “Alterações Climáticas – Reverter o Aquecimento Global”. Dentro do recinto encantaram-se com a organização, a

harmonia e os valores que os símbolos transmitiam, tudo foi absorvido aos poucos. Na primeira parte foram conhecer “os palcos” mais conhecidos por Reuniões das Comissões, aí encontraram “artistas” mais adultos, os Deputados da Assembleia da República, que lhes passaram o testemunho.

Numa cadência ordenada “as bandas” dos diversos círculos eleitorais começaram a atuar, isto é, a debater na generalidade e na especialidade: selecionando temas, redigindo textos, escutando com atenção as diferentes propostas. Na segunda parte houve necessidade de “compor a música de encerramento”, isto é, de redigir o projeto de recomendação da Comissão e selecionar as perguntas a apresentar no Plenário, a atuação final.

No segundo dia do evento, logo pela manhã deu-se a abertura solene do Plenário, “o palco central”, com a presença do VicePresidente da Assembleia da República. Seguiram-se as principais “atuações”: o período de perguntas, os debates, as votações. Não faltaram os “clássicos” como “a criação de um fundo de investigação científica na área do ambiente”, “o reforço da fiscalização” ou a “reflorestação através de espécies autóctones”. Também “tocaram“ temas inéditos como a “agricultura celular” e “baterias a flúor”. Para a moldura humana que os presenciava, foi excelente presenciar um “concerto” estimulante executado com muito ânimo e brio. Nos intervalos das “atuações” ainda foi possível visitar o espaço percorrendo a história da Assembleia da República, através da sua arte, do seu património e dos testemunhos de quem nos guiou. Aí sentiu-se que esta Casa da Cidadania é a casa também de todos nós, cidadãos. Participar na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens tornou-se numa oportunidade de testemunhar a diferente dimensão que os “temas têm ao vivo”. Neste “Festival de Cidadania” promoveu-se a liberdade sem abdicar da diversidade de opiniões, produziu-se informação e esperança para um Planeta melhor.

O fulgor dos Jovens intervenientes permitiu a vivência da verdade, do diálogo, da solidariedade. Que estes valores contribuam para a construção de uma melódica harmonia, um hino comum ao Planeta e à Humanidade. O Jornalista Leonardo Silva Parlamento Jovem

9 | julho 19


EDUCAÇÃO INCLUSIVA A nossa horta A horta biológica é um projeto multidisciplinar, implementado este ano letivo, que envolveu professores, auxiliares da ação educativa e alunos da educação inclusiva, com o objetivo de possibilitar aos alunos outros contextos educativos, sensibilizando-os para a necessidade de defesa da natureza, respeito pelos valores ambientais e incentivar o desenvolvimento das práticas agrícolas na procura de um desenvolvimento mais sustentável. Os alunos envolveram-se entusiasticamente nos diferentes momentos deste novo desafio.

Visita de Estudo

X Concurso de Espantalhos

Dia 28 de maio, os alunos da Escola Secundária de Felgueiras, no âmbito do Desenvolvimento Pessoal de Autonomia, participaram numa Visita de Estudo ao Porto e ao Zoo da Quinta de Santo Inácio em Vila Nova de Gaia. Começaram por experimentar uma viagem de comboio, sendo que para alguns deles foi a sua primeira experiência neste meio de transporte. Ao chegar à estação de S. Bento, caminharam pela Zona Histórica do Porto e Vila Nova de Gaia, utilizando para isso o Teleférico. Estes alunos fizeram-se acompanhar de um guião onde foram registando o percurso. Da parte da tarde visitaram o Zoo da Quinta de Santo Inácio. Conheceram e interagiram com a biodiversidade animal, fomentaram uma educação para os valores, atitudes e comportamentos positivos na defesa e proteção animal e do meio ambiente. Esta vivência permitiu desenvolver as suas competências sociais, tais como a autonomia, o relacionamento interpessoal e promover o relacionamento interpessoal entre professores e alunos.

Para assinalar os 50 anos da chegada do homem à lua, a Câmara Municipal de Felgueiras desafiou as associações do concelho a desenvolverem trabalhos alusivos ao tema - “A Chegada à Lua – Mistérios da Galáxia”. No ambito da Oficina de Expressões, com o objetivo de estimular a imaginação dos nossos jovens, com a reutilização de materiais em benefício do meio ambiente, participamos na construção de um espantalho e acabamos por ser premiados. Parabéns aos nossos alunos!

10 | julho 19


CURSO PROFISSIONAL DE ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL DANIELA COSTA

Nós e o Cancro Desde o ínicio do secundário que vivemos confrontados com a ideia de que o nosso futuro académico passa por uma Prova de Aptidão Profissional e, no início do 12º ano, pensamos em diversos temas que nos permitam pôr em prática todos os conhecimentos adquiridos ao longo destes três anos. Após o confronto com a escolha do tema, pensei em realizar um evento de modo a angariar fundos para a Liga Portuguesa Contra o Cancro, e foi aí que decidi que o tema central seria o cancro e que nada poderia ser melhor do que uma partilha de testemunhos. Comecei por contactar a LPCC – NRN, onde consegui um aliado que me ajudou em todo este processo, o doutor Artur Fernandes – coordenador do departamento de angariação de fundos, e garanti ainda a sua presença no evento como orador. Após várias tentativas falhadas, apercebi-me que conseguir a participação de dois sobreviventes e um voluntário não era fácil. Consegui, por fim, a colaboração da Cátia Lopes e da Paula Moreira, enquanto sobreviventes, e da dona Manuela Ribeiro, enquanto voluntária, e não poderia pedir melhores testemunhos. Rodeei-me dos parceiros certos, o que levou ao sucesso deste evento, onde todos os pormenores foram pensados com vista à sensibilização do público para esta causa. Por fim, posso concluir, tendo em conta que cada vez mais, o cancro faz parte das nossas vidas / do nosso dia a dia, ser de grande importância realizar ações deste tipo, unindo assim a organização de eventos a uma causa maior. Obrigada a todos os que colaboraram comigo neste projeto! Daniela Costa

11 | julho 19


JANTAR das ENTIDADES 12 | julho 19


13 | julho 19


Peddy paper e problema do mês Ao longo do ano letivo o Departamento de Matemática realizou a atividade “Problema do Mês”. Os objetivos

formada pelos alunos, Ana Rita, Gabriela, Leonor, Luís e Alice, do 7º B foi a vencedora. A equipa Sem nome, constituída pelos alunos Sara Filipa, Luís, Nuno, Beatriz Ferrás e Cláudia Teixeira, do 10º B, foi a vencedora da categoria B. A participação nas duas atividades foi excelente. A comunidade escolar está de parabéns pelo seu envolvimento. Departamento de Matemática

inerentes foram estimular o gosto e o estudo pela Matemática; cativar os alunos para a disciplina de Matemática; envolver os alunos em situações divertidas de resolução de questões matemáticas e trabalhar o aspeto lúdico da matemática. Foi uma atividade dividida em duas categorias: a categoria A dirigida a alunos do 3º ciclo e a categoria B dirigida a alunos

“ Tudo é possível, desde que acredites”!

do ensino secundário tendo participado, respetivamente, 67 e 56 alunos. Desta atividade há a destacar, em cada uma das categorias, os seguintes alunos: Paulo Marcelo Pinto, número 22 do 8º A e Catarina Felgueiras, número 7 do 10º B, que obtiveram os melhores resultados da competição. No dia 5 de junho realizou-se o Peddy Paper da Matemática. Foi um excelente momento de convívio, aprendizagem e diversão, em que participaram 208 alunos. Este evento destacou-se pela positiva ao conseguir mobilizar toda a comunidade educativa. Na categoria A, a equipa 5KP2,

Este foi o lema do projeto de Cidadania e Desenvolvimento da turma do 7º D. No passado dia doze de junho, pelas 21h00, no grande auditório da nossa escola, os alunos da turma D do sétimo ano tiveram o prazer de apresentar aos pais, encarregados de educação, familiares e alguns elementos do conselho de turma a pequena peça de teatro, onde todos foram atores por uma noite. O mesmo projeto foi dado a conhecer a todas as turmas do 7º ano no final do ano letivo. Com este projeto, os alunos pretenderam transmitir a mensagem de que “ Tudo é possível, desde que acredite, nunca deixe de sonhar e não desista facilmente, mesmo que a caminhada seja difícil”. Esta foi a mensagem que A Bailarina entregou aos nossos alunos, mas que também serviu para os adultos.

14 | julho 19


Erasmus+

Erasmus+

"Models for inclusion. Special Education - a project based pedagogy” A primeira participação numa Atividade de Cooperação Internacional. A participação neste seminário permitiu-nos entender as políticas educativas de cada país participante, bem como a respetiva perceção do conceito de inclusão. As diferenças na legislação, currículos e práticas educativas, permitiu-nos também uma reflexão mais abrangente sobre a dimensão e compreensão da Educação Especial. A visita às Escolas Públicas, Centros Especializados e Instituições, permitiu-nos verificar o entusiasmo dos profissionais da educação e a sua motivação no trabalho que desenvolvem. Estas experiências possibilitaram-nos a aquisição e atualização de práticas pedagógicas capazes de responder adequadamente às necessidades do nosso meio escolar. Estabelecemos boas relações que permitiram o contacto com parceiros de diferentes países, no sentido de desenvolver projetos e parcerias no futuro. A Escola Secundária de Felgueiras, desde o início, mostrou abertura e interesse para a participação neste projeto. A preparação decorreu de uma forma natural e organizada, não havendo constrangimentos a registar. A Escola possui uma equipa de apoio ao desenvolvimento de Projetos Europeus, designado por “MOVE TO CHANGE”, que auxiliou no processo de candidatura e de preparação da mobilidade, tanto em termos técnicos como logísticos. Mobilizamos o grupo de Educação Especial e o Serviço de Psicologia e Orientação e em conjunto preparamos algum material para levar e apresentar aos outros participantes. O próximo passo será estabelecer contratos de parceria e construir projetos com os contactos estabelecidos. Foi já submetido uma candidatura a um projeto KA201 com o tema da Educação inclusiva. Pretende-se também cooperar de forma informal ainda mais neste tipo de ações. Com a chegada da nova legislação, Decreto-lei 54 / 2018, a presença neste seminário, “Special Education”, foi muito enriquecedora. Agradecemos a oportunidade pela participação neste TCA. junho de 2019, Oradea – Romania J. Camilo T. Dias

15 | julho 19


Cultura proativa Num mundo onde o materialismo impera, urge pensar na relevância da cultura e do que andamos a fazer… A palavra cultura tem um leque variado de aceções… “cultura não é ler muito nem saber muito, é conhecer muito”, é um complexo que inclui o conhecimento, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo ser humano. Mas, afinal, qual é a importância da cultura? Efetivamente, a cultura representa para a humanidade uma riqueza sem igual, permite enfatizar discursos e manifestações contra atitudes discriminatórias, opressoras e autoritárias, tornando os indivíduos mais racionais, ponderados e críticos, ao mesmo tempo que desenvolve a sua autoconsciência. A cultura torna ainda o indivíduo apto a aceitar opiniões diferentes, facilitando a paz e a harmonia social... proporciona uma melhor socialização e facilita a aprendizagem, amo mesmo tempo que espicaça a curiosidade….O acesso à cultura permite capitalizar investimentos e resultados financeiros positivos quando são integrados e desenvolvidos projetos que nos tornam mais cultos, mais formados e informados...uma “simples” peça de teatro sobre violência doméstica pode ser desincentivadora de atitudes agressivas. Uma população mais culta é, certamente, uma população mais empreendedora, dinâmica, produtiva e proativa. A cultura é imprescindível ao nosso desenvolvimento pessoal e social, pelo que deve ser assumida como parte fundamental da nossa vida... Adriana Carmo, 12º D

Viajar ao encontro do outro e de si próprio Tenho um gosto excecional pela descoberta e por aventuras além fronteiras. O convívio com outros povos, culturas e maneiras de pensar abre-nos horizontes, possibilitando o conhecimento do outro e de nós mesmos. O ato de viajar é uma fonte de conhecimento e prazer, proporciona-nos um conhecimento mais aprofundado do modo de vida de cada povo e permite-nos perceber que damos demasiada importância a acontecimentos que por vezes são bem irrelevantes... Se fizermos, por exemplo, uma viagem pelo continente africano, onde há elevadas taxas de pobreza extrema, percebemos de imediato que não devemos valorizar tanto certos desagrados da nossa vida de abundância, tantas vezes caracterizada por um consumismo desenfreado... Viajar possibilita-nos a autodescoberta e uma outra visão da vida e dos problemas, torna-nos mais fortes e serenos. Permanecermos num mesmo quotidiano leva-nos, por vezes, à saturação e pode

mesmo conduzir ao esquecimento de nós próprios e daquilo que é verdadeiramente significativo. Precisamos sair das nossas rotinas diárias e recomeçar constantemente a nossa vida... Ana Lima , 12º D

Dependemos do meio ambiente O meio ambiente oferece aos seres vivos as condições essenciais para a sua sobrevivência e evolução. A sociedade humana não se sustenta sem água potável, ar puro, solo fértil e sem um clima ameno. Não há economia sem um ambiente estável. No entanto, muitos de nós ainda não compreendemos isso. Ao desenvolvermos as nossas atividades socioeconómicas, destruímos de forma irracional as bases do nosso próprio sustento! Não percebemos (ou fingimos não perceber!) que dependemos de uma base ecológica para a nossa vida e para a dos nossos descendentes. Vivemos como se fossemos a última geração no planeta Terra... Quero, contudo, acreditar que o ser humano vai começando a tomar consciência do seu lar, a Terra. Após décadas de devastação ambiental, parece-me haver sinais de mudança... Verificam-se avanços que traduzem boa vontade, tais como a criação de instituições que cuidam do meio ambiente e a realização de encontros locais, nacionais e internacionais, dos quais saem muitas orientações e recomendações. Porém, o meio ambiente carece de muitos cuidados, de ações urgentes. Há muita lentidão no que toca a passar das palavras aos atos e, enquanto isso, continuamos a poluir o ar que respiramos, a degradar o solo que nos alimenta e a contaminar a água que bebemos. Por isso, torna-se fundamental adotar comportamentos que combatam as alterações climáticas, alguns tão simples como andar de bicicleta ou instalar painéis fotovoltaicos nas nossas casas... É crucial lutarmos por um mundo mais estável e melhor, onde a biodiversidade e a sustentabilidade dos ecossistemas sejam respeitadas e valorizadas. Sérgio Ribeiro 12º D

ECOCONSIDERAÇÕES 16 | julho 19


A euforia dos gadgets A tecnologia tem tido um impacto positivo na qualidade de vida de todos nós. Espera-se que, no futuro, incida ainda de forma mais acentuada na nossa vida pessoal e profissional, mas o seu lado negro será também um aspeto a ter em conta. Efetivamente, a influência benéfica da tecnologia é enorme se alargamos a nossa análise à investigação, à medicina, à educação e a muitos outros setores da atividade económica e social. São pequenos exemplos de tudo o que poderá ser feito com recurso à tecnologia moderna, as máquinas inteligentes, capazes de executar tarefas repetitivas, sem falhas e com maior capacidade física. Implantes que poderão reverter a paralisias, “Drones” que farão entregas com maior rapidez e eficiência melhorando os serviços de entrega e envio, e também plataformas de aprendizagem que permitirão, a partir da interação do aluno com os materiais digitais, avaliar o seu comportamento na “web”, isto é, saber se o aluno teve contacto com o material disponibilizado pelo professor, criando uma interação mais próxima entre a fonte e o aluno. Se, por um lado, a modernização e a evolução tecnológica nas empresas e indústrias contribuíram para o desenvolvimento socioeconómico das sociedades modernas e contemporâneas, por outro, a simplificação do processo de produção, levou à redução do número de trabalhadores necessários ao processo. Para além disso, o avanço tecnológico poderá ser no futuro o maior causador de desemprego, seja pela necessidade de maior especialização por parte dos trabalhadores para manuseamento de novas máquinas e tecnologias ou pela dispensa total da mãode-obra humana, sendo necessária a criação de formação específica, de fácil acesso para diminuir o risco do desaparecimento dos postos de trabalho que é uma realidade que caracteriza o surgimento do desemprego tecnológico. Por outro lado, no nosso dia-a-dia começam a fazer-se sentir alguns efeitos perigosos desta invasão tecnológica, que tenderão a agravar-se. As primeiras doenças físicas, mentais, de comportamento, das quais a nomofobia (medo de ficar sem o telemóvel) ou a síndrome do toque fantasma (sensação de que o telemóvel tocou, algo que não corresponde à realidade), estão associadas ao uso excessivo de tecnologia, ameaçando especialmente os adolescentes, os primeiros a absorver desde o nascimento um mundo altamente tecnológico e digital. Será necessário saber quando parar e impor limites, a si e aos outros, numa utilização equilibrada conducente a uma prática salutar e pertinente. Concluindo, as tecnologias revolucionaram e vão continuar a revolucionar as nossas vidas, sendo as suas vantagens para a vida moderna óbvias e inquestionáveis. No entanto, se o seu uso

17 | julho 19

for excessivo e inadequado, os problemas surgirão em força, particularmente ao nível do desenvolvimento de competências de sobrevivência para o mundo real devido ao afastamento da realidade... Ana Lima

12º D

O amor é a innita arte O amor é uma flor a desabrochar Que precisa de nascer, amadurecer Contra todos os temporais, batalhar Mas sem nunca se avassalar Para um dia o fruto aparecer E a sua linhagem continuar. O amor é uma luz angelical Que, no desespero, nos liberta Mas é preciso acreditar plenamente nele E trabalhar constantemente para ele Pois a sua luz irá incandescer E como uma fénix iremos rejuvenescer. Amor é um mundo à parte, Mas também é parte do mundo. Amor é uma conquista diária, Mas uma luta constante. O amor é a infinita arte Que tem de se alcançar no submundo, Não é estrita a qualquer faixa etária Mas é, para todos, o mais importante.

Margarida Silva, 12º D

ECOCONSIDERAÇÕES


O poder é a alavanca do mundo

Fim do Secundário… A minha experiência no secundário foi positiva. Sempre fui uma pessoa “fácil”, não tenho um feitio complicado e dou-me bem com toda a gente. Isso fez com que tivesse, em termos sociais e relacionais, ótimas experiências. Contudo, no que respeita ao meu desempenho académico, admito que não tive os melhores resultados. A minha turma é constituída por dez pessoas, com cinco delas não me identifico muito mas, com as outras quatro, criei uma amizade enorme e retive ensinamentos para toda a vida! Ciências socioeconómicas foi o curso que eu escolhi quando fui para o 10º ano. A minha escolha foi um pouco por exclusão de cursos e também porque na altura não tinha muita informação sobre os cursos profissionais e tinha a ideia de que não eram bons. Eu gostei do curso, é muito abrangente, o nível de exigência é muito superior ao do ensino básico, precisei do dobro do empenho e dedicação em relação ao ciclo anterior. Os professores exigem muito mais de nós, são mais rigorosos e não se interessam muito se trouxe o manual ou o caderno, senti que eles sabem que estamos no secundário e temos que ser nós a ser responsáveis e conscientes em relação a esses “pormenores”. Em relação às minhas notas, arrependi-me muito de não me ter esforçado mais no 10º ano, podia ter uma média mais elevada se tivesse trabalhado. Apesar de ter uma nota baixa a Economia, adorei os conteúdos estudados, Geografia e Inglês foram as disciplinas de que mais gostei. Odiei Filosofia e Matemática, Filosofia porque não tinha interesse na matéria e Matemática pelas dificuldades que tenho. Momentos houve em que me perguntava se estava no curso certo, sempre achei que não era bem o que queria, mas gostava da turma e do curso e deixei-me ficar. No entanto, se tivesse que escolher hoje, não seguia este curso, não pelo curso em si, mas pelos meus interesses que incidem mais em fotografia e vídeos do que em taxas de inflação e limites… O secundário ensinou-me muito. Tenho pena de não ter um objetivo delineado desde o início do secundário e, por isso, perdi-me um pouco, houve momentos complicados em que simplesmente não estudava, não gostava de estar nas aulas e não era fácil arranjar força de vontade para estudar. Aprendi a usar o tempo que tenho, há tempo para tudo, e não é só para estudar, também temos que aproveitar a nossa adolescência e estar com os nossos amigos, mas a partir do momento em que estamos numa sala de aula temos que esquecer o intervalo e passar a estar atentos e a trabalhar para obtermos resultados. Percebi que, se quero realmente algo, tenho que lutar para isso porque mais ninguém o vai fazer por mim. Não fiz o que mais gostava no secundário, mas estou a contar seguir multimédia ou fotografia no ensino superior mas, antes disso, ainda tenho que passar mais um ano no secundário a fazer matemática e, desta vez, vou-me esforçar a sério para conseguir entrar no que realmente quero. Em suma, apesar das dificuldades e dos altos e baixos que passei, adorei estes três anos, adorei o curso e a maior parte dos professores que tive, conheci pessoas incríveis e fiz amizades que vou levar para sempre, ganhei muita maturidade e cresci muito… B.G. 12º D

ECOCONSIDERAÇÕES

O poder é a alavanca do mundo. Através dele podemos batalhar, os necessitados ajudar, os maldosos matar, os inocentes incriminar, os culpados ilibar, Através dele podemos reivindicar o nosso planeta imundo.

O dinheiro é poder. Conseguimos comida comprar, Remédios para melhorar, Melhor educação receber, Pessoas imorais subornar, Bens fúteis para nos agradar, Para feliz poder crescer, Riqueza é necessária ter.

O dom da palavra é poder. Podemos as massas influenciar para os injustiçados ajudar, Mas podemos os povos manipular para os idênticos chacinar. Cuidado é preciso ter com o que se ouve dizer.

Há vários tipos de poder, porém o mais importante é o conhecimento insaciável que um humano pode ansiar. Um facto inimaginável, uma Terra inconstante, uma expectativa exceder, Humanos sempre a fantasiar. Poder é necessário para viver. Margarida Silva, 12º D

A urgência da efetivação do espírito fraterno Refletir sobre a fraternidade e o seu valor torna-se primordial numa sociedade cada vez mais marcada pelo materialismo e pelo individualismo. De facto, fraternidade vem de compartilhar com o irmão, de ver e de pensar no bem como um ideal para todos, não naquilo que significa o melhor somente para mim, mas para todos aqueles que estão no mesmo destino... A sociedade em que vivemos está cada vez mais materialista, o que leva à necessidade da efetivação do espírito fraterno e solidário, tão apregoado por diversas instituições e individualidades. Efetivamente, a fraternidade exige a união entre os povos, entre as famílias, entre aqueles que amamos e entre aqueles com quem convivemos, na verdade, exige que sejamos mais íntegros, que nos deixemos levar por uma vida mais humilde, pois quando assim fazemos, a vida torna-se mais rica, não de bens materiais, mas de valores. Por exemplo, vejamos a solidariedade dos portugueses e de outros povos para com as nossas vítimas dos incêndios ocorridos em 2017. Todos se juntaram para colmatar as dificuldades existentes. Mais recentemente, podemos também lembrar as iniciativas levadas a cabo para ajudar os nossos irmãos de Moçambique. Contudo, não basta defendemos campanhas de recolha de donativos, é fundamental que a ajuda chegue aos seus destinatários, servindo os propósitos para os quais foi solicitada ao invés de outros quaisquer interesses de gente corrupta e incompetente que apenas sabe viver da desgraça alheia, sob a capa de uma pretensa fraternidade e solidariedade... Viver os verdadeiros valores da igualdade, fraternidade e da liberdade é o caminho mais digno de ser trilhado por todos aqueles que esperam fazer deste mundo um lugar melhor... Carla Lima, 12º D 18 | julho 19


BAILE de FINALISTAS E terminou, assim, mais uma etapa nas nossas vidas. Devo dizer que este ano foi um ano incrível. Foi um ano cheio de aprendizagens daquilo que o mundo é e daquilo que a nossa geração tem para lhe dar. Foi um ano em que rimos muito mas em que também passámos por muitas dificuldades. Ultrapassamos imensos desafios e aprendemos a dar o nosso melhor todos os dias, por um bem maior, o bom nome da Escola e da Associação de Estudantes. Este baile de finalistas simboliza, talvez, a maior de todas as aprendizagens. Desde o início que muitos duvidaram das nossas capacidades. Foram muitas as adversidades que se puseram no nosso caminho e, na maior das boas intenções, sempre nos perguntamos o porquê daquilo estar a acontecer connosco porque nunca tínhamos falhado, não iria ser agora que isso ia acontecer... No final do Baile, chegamos à conclusão que o trabalho, a dedicação, a paixão por aquilo que fazemos e a resiliência são a chave para o sucesso! Aprendemos a nunca desistir de lutar por aquilo em que acreditamos ser o correto e que os nossos sonhos se podem mesmo tornar realidade, se assim o quisermos! Todos tivemos que ter muita força e resiliência para enfrentar tudo aquilo que tivemos de enfrentar e lutamos até ao fim, por acreditarmos que estávamos a fazer o mais correto. E, no final de contas, sabemos que não podíamos ter feito melhor. O nosso lema desde o início foi “Juntos Fazemos a Diferença” e ele não podia estar mais correto. Este ano foi incrível. Obrigada a todos que ajudaram a que este ano fosse inesquecível! Desejamos que todos os alunos consigam concretizar os seus sonhos e, acima de tudo, que consigam ser felizes. O Futuro começa agora! Foi uma honra para nós termos tido a oportunidade democrática de servir esta instituição. “Tu és do tamanho dos teus sonhos” Carolina Pinheiro, Presidente da AE da ESF 2018/2019

19 | julho 19


Prémios de Mérito Decorreu, no passado dia 5 de julho, a sessão de entrega de Prémios de Mérito, da Escola Secundária de Felgueiras, aos alunos do 3º Ciclo, dos Cursos Científico Humanísticos e dos Curso Profissionais. Esta cerimónia contou com a presença de vários elementos da comunidade educativa, alunos, pais e encarregados de educação, professores, diretores de turma, vereadora da educação e direção da escola, e foi para alguns a última vez que estiveram na escola enquanto alunos. Deu-se início à cerimónia com a atuação dos alunos João Lopes do 8º ano e Isabel Moura do 9º ano, seguindo-se a entrega dos Prémios pela Diretora da escola, pela Vereadora da Educação e pelos Diretores de Turma. Foram entregues os Prémios de Mérito Académico aos alunos que, em cada turma, se destacaram pelo seu mérito académico e os Prémios de Mérito Cívico aos alunos que ao longo do ano mostraram disponibilidade e empenho para representar a escola em diversos eventos . O momento vivenciado por todos os presentes assumiu-se como um momento de reconhecimento público das realizações pessoais e coletivas da comunidade educativa da ESF.

20 | julho 19


esf on revista Uma revista ‘’teen’’ Este é o quinto número desta nova revista. Quase a completar um ano de idade, temos a consciência de que esta revista está cheia de borbulhas e de dores de crescimento, mas com a alegria contagiante e a energia única dos teenagers... E, por isso, esta edição é especial. Especial porque cumprimos os objetivos propostos aquando do nascimento. Especial e ousada, porque andamos sempre à procura de atividade ou de notícias para divulgar. E é com este propósito que nos propomos continuar... Em outubro, regressaremos com novidades! A todos que contribuíram para este projeto desejamos uma merecidas férias!!!

21 | julho 19


ESF

scola ecundรกria elgueiras

o futuro comeรงa aqui...

Profile for Inácio Lemos

ESF.ON Julho  

Revista ESF.ON N.º 5 JULHO 2019

ESF.ON Julho  

Revista ESF.ON N.º 5 JULHO 2019

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded