__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.esfelgueiras.org

esf on revista

Escola Secundária de Felgueiras 13

02

2021


esf on revista

DIRETOR: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org REDAÇÃO

Chefe de Redação: Armanda Sousa, asousa@esfelgueiras.org Redação: Bruno Ribeiro, bm428990@gmail.com Bruno Ribeiro

Inês Magalhães, inesmtmagalhaes24@gmail.com Maria João Sousa, marinhomaria31@gmail.com

Colaboradores: Rosa Guimarães, Armanda Sousa, Ofélia Ribeiro, Pedro Tribuzi, Moisés Pires, Lia Santos Clarisse Lemos, Hugo Morais, Ana Felgueiras

Revisão e tradução de Texto: Ofélia Ribeiro

ARTE

Diretor de Arte: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org Designer: Bruno Ribeiro, bm428990@gmail.com Diogo Silva, diogomsilva0102@gmail.com José Lage, jpedrolmar ns1122@gmail.com

Diogo Silva

FOTOGRAFIA E VÍDEO

Diretor de Fotografia: Diogo Silva, diogomsilva0102@gmail.com Editor de Fotografia: Inês Magalhães, inesmtmagalhaes24@gmail.com José Lage, jpedrolmar ns1122@gmail.com

Editor de Vídeo: Diogo Silva, diogomsilva0102@gmail.com José Lage, jpedrolmar ns1122@gmail.com

Colaboradores: Beatriz Sousa, David Leite, José Pinto Produção Gráfica: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org Inês Magalhães

Administração: Anabela Leal, Emílio Esteves, Elsa Quadrado, Abílio Silva Conselho Editorial: Paulo Preto, Paula Magalhães Inácio Lemos Bruno Ribeiro, Diogo Silva, José Lage, Inês Magalhães Maria João Sousa, Beatriz Sousa, David Leite

SEDE: Administração, Redação e Conselho Editorial Escola Secundária de Felgueiras Av. D. Manuel Faria e Sousa 4610-178 Felgueiras Telf: 255 310720 - Fax: 255 310 729 esfelgueiras@esfelgueiras.org www.esfelgueiras.org

José Lage

ESF

esf on 2

scola ecundária elgueiras


Lara Queirós, 7º A

esf on 3


EDITORIAL por Anabela Leal Diretora da Escola

O tema deste número de ESF ON é o amor. Um sentimento universal, intemporal, intrínseco ao conceito de humanidade. Ele é o impulsionador, é a força motriz dos maiores feitos da humanidade e é graças a ele que continuamos a existir enquanto humanidade. É por ele, por amor ao próximo e por amor a si próprio, que todos os dias milhares e milhares de seres humanos se sacrificam, se superam e lutam para serem melhores e fazerem mais felizes aqueles que amam. E nesta luta, por amor, todos ganhamos!

muito importantes para a felicidade dos outros e que os outros que se preocupam com a nossa felicidade. A vida também é tanto mais rica e melhor de ser vivida se tudo o que fizermos for feito com amor. Por isso, além de cultivarmos os nossos amores, tudo o que fizermos, façamos com amor. No mês dedicado ao amor, e sempre, celebremos o amor. Porque ele é que nos salva!

A humanidade, em tantos séculos de existência, travou muitas e enormes lutas pela sua sobrevivência. Atualmente vivemos, talvez, a maior de todas as lutas, à escala global, com esta terrível pandemia. Porém, as maiores dificuldades e adversidades foram vencidas, superadas e, no rescaldo de cada uma delas, descobrimonos mais capazes de enfrentar novas adversidades. Em todas as lutas, o amor foi sempre o maior aliado da humanidade. O amor ao próximo, o amor à vida, o amor próprio, tornam-nos capazes de tudo. E a vida é tanto mais rica e mais intensa quantos mais amores tivermos. E todos precisamos muito de ter muitos amores! O amor de um homem ou de uma mulher, o amor de um pai e de uma mãe, o amor de um filho ou filha, o amor de um neto ou neta, o amor de um irmão ou irmã…Cada um destes amores é fonte de preocupações, de angústias, de ocupações permanentes, mas também é fonte das maiores alegrias e das emoções e experiências mais fortes e mais intensas. São os diferentes amores que dão sentido à vida e nos protegem da solidão e da tristeza. Eles dão-nos o conforto de sabermos que somos esf on 5


INDÍCE Associação de Pais e Encarregados de Educação 8

CLUBE DO EMPREENDEDORISMO E EMPREGABILIDADE 10-11

esf on 6

Monumentos, Personalidades, Tradições 12-17


esf on

Escola Secundária de Felgueiras

www.esfelgueiras.org

revista

A Voz dos Alunos

CARNAVAL DOS AUTORES

18-27

29

EXPOSIÇÃO NO FEMININO 30-31

CARNAVAL DOS AUTORES

esf on 7


Entrega de Tapetes Individuais de

EFS marcou presença no Campeonato

Educação Física (APEE/ESF)

Mundial de Xadrez Escolar Online A Escola Secundária de Felgueiras marcou presença no Campeonato Mundial de Xadrez Escolar Online, promovido pela delegação espanhola na EXPO Dubai 2020, uma competição destinada a escolas de todo o mundo e com a competição a decorrer, numa primeira fase, no formato online, no site chess24.com

No âmbito do plano de atividades da APEE/ESF para o ano letivo em curso, em colaboração próxima com a Direção da Escola, realizou-se no passado dia 06 de

A equipa da Escola Secundária de Felgueiras, constituída por 5 alunas e 2 alunos da turma D do 7.º ano de escolaridade, foi integrada no Grupo 16 da fase preliminar, tendo de disputar as 7 rondas competitivas com escolas da Alemanha, de Espanha, da Índia e da Bulgária. Esta fase preliminar apurava os 4 primeiros de cada grupo para a

janeiro de 2021, a entrega de 100 tapetes individuais para a prática de Educação Física, destinados aos alunos dos escalões A e B, de abono de família. A oferta deste material à Escola foi decidida pela Direção da APEE/ESF, após recolha de necessidades feita pelos Diretores de Turma, com vista a proporcionar condições de conforto, higiene e segurança, aos alunos mais carenciados, para a prática desportiva em regime letivo. A atual situação pandémica tem exigido que o plano de atuação da APEE/ESF se tenha vindo a adaptar, reduzindo-se as atividades em grupo e outros eventos públicos, direcionando-se para uma ação mais próxima, objetiva, de forma a complementar o excelente trabalho feito pela Direção da Escola. A cerimónia de entrega decorreu na sede da APEE/ESF, com a presença da APEE e a direção da ESF.

etapa seguinte da competição, e as três vitórias e quatro derrotas ditaram a quinta posição final dos nossos alunos e, desta forma, ficaram de fora do apuramento para a fase seguinte. A equipa da Escola Secundária de Felgueiras foi uma das duas equipas portuguesas participantes e, apesar de não ter alcançado o apuramento para a fase seguinte, bateu-se com equipas com maior ritmo competitivo e, para muitos dos alunos da equipa, esta foi a primeira experiência competitiva no Xadrez. Para quem quiser aprender e praticar Xadrez, o clube de Xadrez da Escola Secundária de Felgueiras funciona entre as 12:45 e as 14:15, às segundas e terças-feiras, na Biblioteca da Escola e também na plataforma Lichess.org, onde todos se podem registar e depois juntarem-se à nossa equipa – ESFelgueirasXadrez – ou através do link - https://lichess.org/team/esfelgueirasxadrez

esf on 8


Concurso Nacional de Leitura Nos dias 18 e 19 de fevereiro decorreu a fase municipal do conhecido Concurso Nacional de leitura, promovido pelo Plano Nacional de Leitura com o apoio de Rede de Bibliotecas Escolares e organizado pela Rede de Bibliotecas de Felgueiras. As medidas de contenção da pandemia de Covid-19 fizeram com que a edição deste ano decorresse online e por videoconferência, o que não deixou de constituir um desafio para todos, participantes e organização. Participaram na prova escrita 27 alunos de todos os Agrupamentos de Escolas do concelho e da Escola Secundária de Felgueiras, tendo sido apurados 12 para a fase seguinte, a intermunicipal, que se realizará no dia 22 de abril em Cinfães (online). As obras a concurso para o 3º ciclo e para o ensino secundário foram: “Voa comigo!”, de Maria Teresa Gonzalez e “Para maiores de dezasseis”, de Ana Saldanha.

ESF.ON BIBLIOTECA

Maratona de Leitura O dia da Leitura em voz alta foi assinalado em Felgueiras no passado dia 20 de fevereiro, numa atividade organizada pela Rede de Bibliotecas de Felgueiras. O evento, que decorreu através de videoconferência, juntou cerca de 80 participantes alunos, professores, diretores, assistentes operacionais, pais e encarregados de educação, dos agrupamentos e escolas do concelho, e escritores locais. A sessão foi aberta pela vereadora do pelouro da educação e cultura, Ana Medeiros, que partilhou com os presentes um poema de Jorge de Sena, e prolongou-se durante duas horas num ambiente de partilha e, apesar de digital, bastante caloroso. José Campos, autor local e presidente da Assembleia Municipal, encerrou a sessão. Da Escola Secundária de Felgueiras participaram os alunos Ana Margarida Ferreira e Pedro Leonel Sousa, do 10º ano, os membros da APEE Paula Fidalgo e Vitor Araújo, o professor Nelson Alves e a diretora Anabela Leal e, a julgar pela qualidade dos textos e das leituras e pelo entusiasmo, será possível marcar encontro novamente para boas e mais leituras em voz alta. Fiquem atentos!

Pela nossa escola participaram o aluno André Teixeira Maia, do 8º ano, e Mariana Silva Alves e Maria João Carvalho, dos 10º e 12º, respetivamente. Muitos parabéns a estes alunos que tiveram um ótimo desempenho! E muito entusiasmo para a Maria João Carvalho que continuará para a fase seguinte! A biblioteca agradece o trabalho, empenho e dedicação dos diversos intervenientes nesta fase do CNL, desejando que este continue a constituir-se como uma grande festa de celebração do livro e da leitura, tanto mais essencial nos difíceis tempos que todos estamos a viver.

esf on 9


O que irei oferecer para celebrar o amor? Economia E começou mais um mês, neste caso o nosso amigo fevereiro. Pequeno e volátil, assim como o tempo. Mas podia ser outro qualquer, pois o problema é o mesmo e existe seja qual for o mês. Na correria do dia a dia, andam as famílias a consumir para satisfazer as suas necessidades, até as inexistentes, praticando o consumismo, sem se aperceberem. Final do mês e início de outro significa que está na altura de utilizar os rendimentos, às vezes nem sobrando para a poupança. Somos bombardeados com a economia todos os dias, enquanto que devia ser o amor que nos corre nas veias a bombear até aos nossos corações. Tudo em busca de uma vida melhor, mas será que a procuram mesmo ou então estaremos nós a procurar no sítio certo? Não se vendem pacotes de amor e afeto nos mercados nem em sites online. Não é lá fora, no Resto do Mundo, que vamos encontrar amor. Ou melhor, até pode ser. Amor ligado a bens materiais enquanto que o amor de cá de dentro não tem matéria, mas é tão mais real. Por sua vez, o Estado tenta espalhar o amor como pode. Mas será que o está a fazer corretamente e de uma forma suficiente? Talvez não. Perde o seu tempo em matérias que não são as mais prementes para o país. Deixa de lado assuntos e pessoas que realmente importam, apenas por interesses que se sobrepõem. Já as empresas fartam-se de produzir para aumentarem o seu produto. Não param para pensar e observar o que as rodeia, a sociedade que as envolve e as suas fraquezas, as dificuldades dos seus empregados, o ambiente que destroem, as suas falhas, a falta de amor. Por tudo. Esta mesma inexistência faz do Homem cego. E até podemos ser cegos, mas que seja de amor. E, hoje, quando leres isto, pergunto-te, será que faltou mesmo tempo? Se estás a procurar no sítio certo? Se estás a fazê-lo de forma suficiente? Se olhas à tua volta e te preocupas? Se estás simplesmente a amar? Que a partir de agora ames mais, de forma mais intensa e imensa, da maneira mais bonita que conseguires porque o que conta no final, é amar. E que, quando o amor pedir um pingo de atenção, faz chover! Margarida Pinto, 11º D

14 de Fevereiro 14 de fevereiro, o dia da celebração do Amor e o dia que encerra um ciclo de propagandas, promoções, novas coleções, e tudo o que o consumidor não precisa para celebrar esta data. A essência deste dia, que é o Amor, este sentimento tão bonito, é completamente esquecida, tanto pelos apaixonados, como pelos vendedores. Os beijos e abraços vêm depois e por causa dos perfumes e caixas de chocolate, mas não estará na hora de amarmos as pessoas e usarmos as coisas, em vez do contrário?….

O dia 14 de fevereiro aproxima-se e os milhões de casais de Portugal e do resto do mundo perguntam-se «O que irei oferecer para celebrar o amor?»… A economia do país sente e fica logo contente, é uma época em que o consumismo reina, as verdadeiras necessidades são esquecidas por instantes e os mercados e o produto de um país, de certa forma, adoram todo o consumo sem regras que há! No fundo, tudo o que se vive nestas semanas deveria ser vivido de uma forma diferente, guardando o valor monetário gasto em bens materiais e “investindo”, sim, em algo imaterial, intangível, apenas sentido, o Amor e a Confraternidade. Para quê oferecer um ramo recheado de rosas quando o amor apenas significa os seus espetos para alguns? Para quê oferecer caixas e caixas de chocolate quando se tem fome de cumplicidade? Para quê oferecer um urso de peluche quando nem para com estes seres vivos há respeito, muito menos entre os seres humanos? O mundo precisa de mudar, o consumerismo é uma solução, mas tudo começa dentro de nós, começa com a consciência de cada um a alertar que a mudança depende de nós! Que neste ano, nesta nossa nova realidade, tenhamos a capacidade de investir na felicidade! Francisco Teixeira, 11º D

Autocrítica amorosa Apelo compreender o incompreensível. Mente fechada, mente que usa fusível! Persigo vales por um ser insensível, Sinto que já não tenha mais combustível. Talvez um dia chegue a ficar disponível, Mas para si o amor revela ser invisível. Esse ser que cavalga de forma insensível, Mutila-se com uma dor irremissível. Esse ser frio, nu e cru Ignora o coração aberto. Pensa esse amor ser incerto, E talvez possa estar certo. Mas não é o mais esperto. Apenas transluz o deserto, Na areia o coração está coberto. Teme de ser descoberto, Mas só Deus sabe ao certo. Sim, esse ser és tu!

Lara Alves, 11º D José Coelho, 12º F

esf on 10


Palavras Cruzadas 6

Amor&Trabalho 4

Imbuído deste espírito, o Clube para o Empreendedorismo e Empregabilidade pretende “dar um empurrãozinho” a todos quantos estão a terminar o seu percurso escolar no sentido de facilitar a sua inserção na vida ativa, o seu acesso ao mercado de trabalho. Neste sentido, entre outras atividades, colaborou (e colabora) na dinamização das oficinas de empregabilidade, iniciativa da Câmara Municipal de Felgueiras (CMF), no âmbito do PIISCIE, para os alunos do 3º ano dos cursos profissionais da Escola e ainda assegurou, a esses formandos, sessões de trabalho com o IEFP-Felgueiras que os elucidou acerca da procura ativa de emprego e de medidas de apoio ao Emprego. Basicamente, pretendemos que os jovens se sintam mais preparados e apoiados para enfrentarem os desafios associados à sua integração profissional. Aproveitamos a oportunidade para lembrar que estamos na sala 066 às quartas-feiras de manhã e às quintas-feiras à tarde. Podem, ainda, chegar até nós através do email gabemp@esfelgueiras.org. Publicamente, agradecemos às entidades suprarreferidas, CMF e IEFP- Serviço de Emprego de Felgueiras, a estreita e profícua colaboração que têm mantido connosco nos últimos dois anos. Colaboração interessada e apaixonada. Apaixonada pelo Outro, pelos jovens, pela construção de um mundo melhor, um mundo onde todos tenham acesso a bens e serviços que lhes permitam viver com dignidade e segurança. Bem hajam!

Ana Maria Felgueiras Clube para o Empreendedorismo e Empregabilidade

11 8

9 5

1 7

10

1. Emoção ou sentimento que leva uma pessoa a desejar o bem a outra pessoa. 2. Ciência que consiste na análise da produção, distribuição e consumo de bens e serviços. 3. Entidade com autonomia, capaz de realizar operações económicas e de deter valor económico. 4. Atividade económica que consiste na utilização, destruição ou aquisição de bens ou serviços. 5. Ato que está relacionado com a compra de produtos ou serviços de modo exagerado. 6. Relação direta entre escolha e escassez. Isto aplica-se a qualquer situação onde há tomada de decisão. 7. Local no qual agentes económicos procedem à troca de bens por uma unidade monetária ou por outros bens. 8. Gasto necessário para a obtenção de receita. 9. Parcela da renda ou do património que não é gasto ou consumido no período em que é recebido, é guardado para ser utilizado num momento futuro. 10. É um dos setores institucionais e é constituído por todas as economias com as quais o país tem relações económicas. 11. Sociedade politicamente organizada, fixa em determinado território que lhe é privativo, tem como características a soberania e a independência. Cláudia Teixeira, 11º D

Soluções:

Vivemos um tempo de grande adversidade, um tempo em que todos somos chamados a contribuir para o bem comum e que, mais tarde, muitos, certamente, recordarão como o “Tempo Covid” …. Mais do que nunca, temos consciência que o nosso bem-estar individual depende das ações de TODOS nós enquanto sociedade. Todos temos o dever de contribuir com o que nos for possível oferecer. É por isto, entre outras razões, que não conseguimos dissociar o Amor do Trabalho. Graças ao Trabalho criamos valor para valer às necessidades, às nossas e às dos outros. Graças ao Trabalho, sentimos a alegria, a paixão de viver as realizações, as nossas e as dos outros.

3

2

1. Amor; 2. Economia; 3. Agentes económicos; 4. Consumo; 5. Consumismo; 6. Custo de oportunidade; 7. Mercados; 8. Despesa; 9. Poupança; 10. Resto do Mundo; 11.Estado

Pedem-nos para falar de AMOR, tema unificador desta edição da revista ESF.ON. Pois, vamos falar de AMOR e de TRABALHO. Sim, de trabalho.

esf on11


ESF.ON MONUMENTOS

Igreja de Santa Maria de Airães

esf on 12


ESF.ON MONUMENTOS Igreja de Santa Maria de Airães A igreja de Santa Maria de Airães constitui um exemplar do padrão construtivo da época românica no Tâmega e Sousa, tendo sido construída entre final do séc. XIII e início do séc. XIV, apesar de aparecer datada de 1091. Situada na freguesia de Santa Maria de Airães, integra-se no percurso turístico-cultural da Rota do Românico, tendo sido classificada como Monumento Nacional desde 1977. Esta igreja é um exemplo de como as características próprias do estilo românico se prolongaram no tempo. Atualmente apresenta três naves. Contudo, a primitiva construção românica, de que se conserva a cabeceira, coberta por uma abóbada de berço quebrado, e o corpo central da fachada principal, possuía apenas uma nave. Na base das paredes da igreja existem silhares almofadados, de tipologia romana, sugerindo a existência de um antigo edifício de origem paleocristã ou suevo-visigótico. No interior salienta-se, para além da padroeira em calcário policromado, o conjunto de esculturas religiosas da Época Moderna, tal como a peça decorativa que guarda um presépio, em estilo rococó, na sacristia, assim como vestígios de azulejos do século XVII. A capela-mor está apetrechada com um retábulo dourado e sacrário. Na nave norte situa-se a capela de Santa Luzia e na nave posta, o retábulo de Santo António. O conjunto de talha dourada que decora a igreja testemunha uma renovação do espaço sacro, datada do séc. XVIII. Exteriormente, o portal principal apresenta um arranjo similar ao das igrejas de Sousa, de Unhão e de Ferreira. Inserido numa estrutura pétrea pentagonal e saliente à fachada, é decorado com quatro arquivoltas sem decoração e com capitéis fitomórficos, com forma e dimensão típicas do gótico, e com um friso com um padrão de laçaria de sabor céltico. A norte da cabeceira ergue-se a torre sineira.

Trabalho realizado pela turma 11º E

esf on 13


ESF.ON TRADIÇÕES

Ponto Cruz

Bainhas Abertas

Ponto de Alinhavo

Crivo

Bordados Felgueirenses

esf on 14


Bordados Felgueirenses O Bordado em si é uma forma de criar, à mão ou à máquina, desenhos e figuras num tecido, utilizando, para este fim, diversos tipos de ferramentas como agulhas, fios de algodão, de seda, de lã, de linho, de metal… de maneira a que os fios utilizados formem o desenho desejado. Ao contrário do que é a regra nas áreas onde, tradicionalmente, se borda para um mercado, o Bordado da Terra de Sousa mal definiu, ao longo de mais de um século, um conjunto de motivos a que se possa, em rigor, considerar "típicos", no sentido em que tal perspetiva é aplicada noutros bordados, ou seja, não é fácil e imediato o seu reconhecimento. Felgueiras tem uma variedade de bordados, tais como: Bainhas abertas; Crivos; Pontos: (ponto de cruz, ponto de alinhavo…). Bainhas Abertas As bainhas abertas constituem, como os crivos, um trabalho em que, previamente, se retiram fios ao tecido. Mas enquanto que nos crivos, quase sempre, se retiram fios da trama e da teia e predomina o trabalho em superfícies em que nenhuma direção prevalece sobre outra, nas bainhas só se retiram os fios numa dada direção, paralela ao correr do trabalho e do modo como este se desenvolve. Como o nome indica, durante muito tempo as bainhas constituíam uma técnica que, sobretudo, valorizava os acabamentos de toalhas e lençóis, embora desde sempre tenham sido usadas num contexto decorativo mais amplo, como, por exemplo, a definir centros de mesa. De há uns quinze anos a esta parte têm, contudo, ganho grande ascendente e, nos nossos dias, fazem-se bainhas abertas em quantidades e expressão verdadeiramente extraordinárias. Crivo Até ao século XVI, as oficinas de bordado eram, por toda a Europa, quase exclusivamente constituídas por homens, pois tratava-se de bordar com materiais muito ricos, como ouro, seda ou a prata, sobre tecidos raros e dispendiosos - as vestes sumptuárias da mais alta hierarquia da nobreza e do clero, o que exigia crédito e capitais. A situação começou a mudar, talvez ainda pelo final do século XV, e as técnicas utilizadas pelos bordadores começaram a difundir-se pelos interiores domésticos, transpondo para o trabalho com fio de linho e para as mulheres, as técnicas que até então só se encontravam naquelas oficinas. No entanto, até àquela época, a única técnica que hoje também se integra no vasto domínio do chamado bordado a branco é um trabalho que aparece em várias toalhas de altar, decoradas com base em desfiados e crivos passajados, encontradas na Suíça e Alemanha do Sul, alguns exemplares datando ainda do século XIII, o chamado Opus Teutonicum. É que, por vezes, num bordado é tão ou mais importante o que se lhe junta, como aquilo que se lhe retira, e é neste princípio que se fundamenta o

ESF.ON TRADIÇÕES esforço da produção de crivos. As bordadeiras de Terra de Sousa, mais uma vez, fazem jus à sua diligente habilidade e os crivos constituem mais um conjunto de técnicas que dominam na perfeição. Ponto Cruz Ponto-cruz ou ponto de cruz é uma forma popular de bordado em fios contados na qual os pontos têm formato de “X”. O artista conta as linhas da trama do tecido que deve ter a trama uniforme em cada direção, de modo que os pontos fiquem de tamanho e aparência uniformes. Essa forma de ponto-cruz é também chamado “ponto-cruz contacto”, a fim de distingui-lo de outras formas de ponto-cruz. Por vezes, o ponto-cruz é feito sobre desenhos impressos no tecido; o artista simplesmente faz os pontos sobre o padrão impresso. O pontocruz também é executado facilmente em um tecido de fios contados, de modo que as tramas do tecido não precisam ser contadas de facto. Ponto Alinhavo Ponto de alinhavo é um ponto de bordado do tipo reto, o ponto básico para a costura à mão. É utilizado para marcar os desenhos, principalmente Richelieu*, como também pode ser utilizado para ajudar na confeção de alguns pontos. O chamado massinhas é o conjunto de vários alinhavos miúdos no seu conjunto, usa-se muito em ponto de fundo em alguns desenhos. *Richelieu é um tipo de bordado recortado que se deve ao nome Cardeal Richelieu, o principal Ministro de Luís XIII de França. Conclusão Como podemos observar, nós temos muitas variedades de bordados em Felgueiras. Desde as Bainhas abertas aos Crivos e os vários tipos de Pontos que podem ser feitos à mão ou também em máquinas, utilizando qualquer tipo de tecidos e desenvolvendo quaisquer tipos de figuras, sendo ainda aplicados a diversos materiais. Trabalho realizado pelo 11º G

esf on 15


ESF.ON PERSONALIDADE

HOSPITAL AGOSTINHO RIBEIRO

esf on 16


ESF.ON PERSONALIDADE

Agostinho Ribeiro Agostinho Cândido de Sousa Ribeiro nasceu em 1848, na freguesia de Lagares, e faleceu em 1916, na freguesia de Margaride. Em 1861, emigrou para a Baía, dedicando-se à atividade comercial, onde fez fortuna. Foi em terras do Brasil que casou com D. Maria Viana, em 1876, em memória de quem mandou construir o Asilo Maria Viana. Foi irmão honorário e principal fundador da Santa Casa da Misericórdia de Felgueiras, a qual começara a funcionar em 1885, e à qual doou todos os seus bens, em 1912. Era habitual, nesta época, os denominados brasileiros de torna-viagem fazerem fortuna em terras brasileiras e legarem os seus bens com fins beneméritos na sua terra natal. É muito provável que, desde a sua fundação, Agostinho Ribeiro tenha concedido benesses à instituição. Tal justifica-se pelo facto de, em 1899, se propor em mesa administrativa que Agostinho Ribeiro e a sua mulher fossem considerados irmãos benfeitores da Irmandade e que o seu retrato fosse colocado na sala principal da Misericórdia. Foi, sem dúvida, um dos maiores beneméritos da Misericórdia de Felgueiras, criando o seu hospital, construído na época, a expensas próprias, e com capacidade para 40 doentes, 20 do sexo masculino e 20 do sexo feminino. A Câmara Municipal, para homenagear a dádiva de Agostinho Ribeiro, deliberou, por unanimidade, em reunião de 26 de setembro de 1912, escolher para feriado municipal o dia da inauguração do hospital, ou seja, o dia 12 de Outubro, o qual vigorou até 1957. Além disso, o seu nome batizou a estrada de ligação da Estrada Real n º 27 com a entrada do hospital, denominando-se Avenida Agostinho Ribeiro.

Trabalho realizado pelo 11º F

esf on 17


ESF.ON VOZES Amor durante a pandemia

A matemática e o amor

Sempre me disseram que o tempo muda tudo, mas nunca pensei que poderia mudar tanto! Mudou a sociedade, a maneira de pensar e até a maneira de amar. A nossa sociedade já amava muito virtualmente, mas, a cada dia que passa, esta realidade fica mais evidente. Agora, tudo acontece de forma virtual, não por não querermos o contacto, mas sim por não o podermos ter. Habituámo-nos a estar sozinhos com a companhia, quase única, do nosso telemóvel ou computador, cada vez estamos mais distantes das pessoas que amamos, sejam esses familiares, amigos ou namorados. Estamos a perder momentos importantes, momentos em que iríamos errar e aprender, momentos de festas e convívios com amigos que, por mais fúteis que pareçam, são os que realmente importam na adolescência. Por mais que tudo mude, não podemos deixar de amar e não podemos, acima de tudo, deixar de acreditar que tudo voltará a ser como era! Daniela Inês Magalhães, 12º E

Amor durante a pandemia Nos dias que correm, temos ouvido pedir máscara e distanciamento, o que levou à criação de uma nova realidade à qual a sociedade está, ainda, a adaptar-se. Para o ser humano, o contacto e interação social são fundamentais para o seu bem-estar. No entanto, no presente, esses fatores têm vindo a ser fortemente condicionados devido à nova pandemia que se veio instalar no ano de 2020. O Homem é feito de sentimentos e um deles é o amor, sentimento esse que exige ter o que de momento é exigido que não se tenha. Estará o amor condicionado? As relações interpessoais estarão comprometidas? Segundo as medidas impostas, a resposta a estas questões seria afirmativa, contudo a população tende a viver nas exceções e, como tal, o amor torna-se mais forte e prioritário do que o cumprimento das medidas impostas. Apesar da conscientização da população para a realidade que vivemos, as pessoas tendem a agregar-se com os seus mais amados e queridos, o que, apesar de ser uma desobediência às novas normas, acaba, também, por ser uma fuga das novas vivências. Concluindo, o contacto social, especialmente o que relaciona pessoas que se desejam forte e mutuamente, acaba sempre por ser superior e prioritário face a qualquer condicionante de relação social. Gonçalo Magalhães, 12º E

esf on 18

“Uma relação apaixonou-se por uma incógnita. Ele, quociente, era o produto de uma família de polinómios importantíssimos. Ela era uma simples incógnita de uma mesquinha equação literal! Que terrível desigualdade! Mas como todos sabem, o amor não tem limites e vai do mais infinito pelo menos infinito. Embargado, o quociente contemplou-a desde o ápice até à base, sob todos os ângulos, agudos e obtusos. Era linda, uma figura ímpar que se evidenciava por: olhar losango, boca trapezoidal e peitos esféricos num corpo cilíndrico de linhas sinusoidais. ′′ Quem é você?", perguntou a relação com um olhar radical. ′′ Eu sou a raiz quadrada da soma dos quadrados dos catetos, mas você pode chamar-me hipotenusa.", respondeu ela com uma expressão algébrica de quem ama. Ele fez da sua vida uma paralela à dela, até que se encontraram no infinito. E amaram-se até ao quadrado da velocidade da luz, deixando ao sabor do momento e da paixão, retas e curvas nos jardins da quarta dimensão. Ele amava-a e o recíproco era verdadeiro. Adoravam-se com as mesmas razões e proporções num intervalo aberto da vida. Depois de três quadrantes, eles resolveram casar-se. Eles traçaram planos para o futuro e todos desejaram felicidade integral. Os padrinhos foram o vetor e a bissetriz. Tudo estava marcando nos eixos. O amor cresceu em progressão geométrica. Quando ela estava nas suas coordenadas positivas, concebeu um par: o varão, em homenagem ao padrinho, batizaram vetor; a menina, uma linda abcissa. Ela foi alvo de duas operações. Eles eram felizes, até que um dia tudo se tornou constante. Foi assim que apareceu outro. Sim, outro. O maior divisor comum, um frequentador de círculos viciosos. O mínimo que o máximo ofereceu foi de magnitude absoluta. Ela sentiu-se imprópria, mas amava o máximo. Ao saber desta regra de três, a relação a chamou de fração ordinária. Sentindo-se um denominador comum, resolveu aplicar a solução trivial: um ponto de descontinuidade.” Autor desconhecido


ESF.ON VOZES Um livro que nos protagoniza Ética Para Um Jovem foi a minha última leitura. Apresenta-nos uma capa relativamente simples, marcada pela transição entre dois tons de verde: mais escuro na parte superior com o nome do autor a branco e, na parte inferior, sob fundo verde mais claro com o título, a preto. O verde, desde logo, aparece como sinal de esperança na ética na juventude. O autor deste livro chama-se Fernando Savater e escreveu-o, tendo como primeiro leitor, no horizonte, o seu filho chamado Amador com o objetivo de o cativar e motivá-lo para as reflexões sobre ética, mas sobretudo como alerta para o papel que as suas ações/escolhas têm não só sobre a vida de cada um, mas também na vida dos outros. Savater nasceu em San Sebastián a 21 de junho de 1947. Foi Catedrático de ética na Universidade Complutense de Madrid, é autor de uma vasta obra que abarca o ensaio, a narrativa e o teatro. É professor, filósofo e escritor. Viveu em San Sebastián até começar a estudar filosofia na Universidade Complutense de Madrid. Trabalhou como professor assistente na Universidade de Ciências Políticas e Filosofia na Universidade Autónoma de Madrid, tendo sido afastado do ensino, em 1971, por motivos políticos. Entre outros, recebeu o Prémio Francisco Cerecedo da Associação de Jornalistas Europeus e o Prémio Sakharov de Direitos Humanos. Fernando Savater é um dos pensadores mais destacados de Espanha e tem vindo a ganhar grande popularidade no mundo inteiro. Este livro afirma o quotidiano nas abordagens simples, tudo nele é percetível, através de comparações, metáforas divertidas, tornando a leitura um momento tranquilo. Ética para um Jovem aborda a ética na perspetiva de nos orientar em relação às nossas ações: se são consideradas boas ou más; o que pode pôr em causa os direitos e deveres de cada um, sendo certo que, cada um de nós, é um ser consciente e responsável pelos seus atos. Na verdade, a ética é uma disciplina filosófica que aborda os problemas da nossa interação na sociedade e a influência/consequências que as nossas ações podem ter em relação aos outros indivíduos que nos rodeiam. Ao longo do livro são reafirmados valores, como liberdade, justiça,

igualdade como fundamentais na nossa vida. Estes valores, que são o foco desta obra, têm o propósito de provocar o pensamento sobre as atitudes/comportamentos, tornando-nos protagonistas de uma reflexão sobre todas as escolhas que tivemos ou que ainda teremos de fazer em toda a nossa vida. Trata-se de um livro que nos aponta para o amor ao ser humano e lembra que devemos estar alerta para não passarmos a instrumentos ou, como o próprio autor refere, «falar com alguém, escutar alguém é tratar esse alguém como uma pessoa ou, pelo menos, começar a dar-lhe um tratamento humano». Com esta experiência de leitura, fiquei a perceber que o ser humano, ao contrário dos animais ou plantas, já nasce com a sua natureza definida que, além de natural, tem também uma componente cultural, «não há humanidade sem aprendizagem cultural», e é determinante para a nossa vida e para o nosso futuro coletivo. Lídia Costa, 12ºF

Sugestão de Leitura “O Amor e a Matemática” A paixão de Edward Frenkel pela matemática afastou-o de uma União Soviética hostil aos objetivos académicos de um jovem judeu e levou a que se tornasse um dos mais importantes investigadores do mundo nesta área. Foi também a paixão pela matemática que o fez escrever este livro: um PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL convite à descoberta de que os conceitos matemáticos vão muito para além daquilo que aprendemos na escola, e de como são eles que explicam os mecanismos que regem a nossa vida e do mundo à nossa volta. Para nos dar a conhecer estes mecanismos, Frenkel recorre à sua própria história que, em grande parte, se confunde com as recentes tentativas da matemática moderna de alcançar uma teoria unificada que se espera vir a revolucionar a forma como entendemos o universo. Explicados através de uma linguagem cativante, mas com rigor científico, mostram-nos que aquilo que conhecemos como matemática é apenas a minúscula ponta de um enorme icebergue, tão acessível e rico em beleza como nunca imaginámos

AÇUCARES - MAÇÃ POR TERRA ANA CATARINA JESUS

Departamento de Matemática

esf on 19


LOVE IS...

ESF.ON VOZES

What is Love?

ESF.ON INTERNATIONAL Valentine' s day interview!! ME: Hi guys! As everyone knows, today is Valentine's Day! And as today is a special day, we also have special guests !! ME: THEY AAAAARE… MR. AND MRS. OBAMA!!! MICHELLE: Thank you for inviting us! ME: Don't thank me, thank them, our fans! So…tell me, how did you meet eachother? MR. OBAMA: Michelle had recently graduated from Harvard Law School and worked at a corporate law firm when she was appointed to be my advisor. I was a summer associate when I finished law school, also at Harvard. MRS. OBAMA: We both went to Havard, and so the company managers thought, "let's get these two people engaged!" MR. OBAMA: About a month after working together, I asked her to go out together. And she said: - This is completely tacky. MRS. OBAMA: But Barack was not easily deterred. He understood that the reason I didn't want to go out with him was not that I wasn't interested, but that I didn't want to go out with someone I worked with. Barack realized that there was an easy solution MR. OBAMA: I offered to quit my job, and in the end, she relented. ME: So Michelle decided to go out with you, right? MRS. OBAMA: And he didn't even quit his job! ME: And where did you go? MRS. AND MR. OBAMA: It was very romantic… first we had lunch at the Art Institute in Chicago, then we went for a walk, had an ice cream and watched “Do the Right Thing” of Spike Lee. MRS. OBAMA: He was trying to show me his sophisticated side, as an independent filmmaker ME: And It looks like it worked, because Michelle and Barack started dating. MR. OBAMA: One night, after she and I dated for a few years, we were in a restaurante, when the waiter brought a dessert tray, there was a ring. And she accepted. ME: Barack and Michelle were married on October 3th, 1992. On his votes, Mr. Obama did not promise wealth, just a life that would be interesting. MRS. OBAMA: In that promise he won me… ME: Now, you two have gone through political campaigns, two terms in the White House and had two daughters, among many other great accomplishments. Through it all, Michelle and Barack fell in love, building the strength of their relationship. ME: And guys, the today channel is over, thanks for whatching and happy Valentine' s day! ALL: GOOD BYE!! Mariana Goucho, 7 º F

Love is like a garden of beautiful flowers The more watered and careful i tis More alive and beautiful will be Love is not bought with gold or silver Love is not won with a smile Love is won by attitude, presence and respect To love is to worry about protecting and wating the good of another person above all Beatriz Pinto, 7º F

The love of my heart Childhood friend I always have hope One day you will notice my love When I give you a flower. I've always loved you Until the last moment Because you have a talent I'll always love you Until death separates us. When that day comes I will remember That you gave me encouragement To wait for you. I can be small But I already know That you are The love of my heart. Diogo Silva, 7º E

My love My love is like an ocean It goes down so deep My love is like a rose Whose beauty you want to keep. My love is like a river That will never end My love is like a dove With a beautiful message to send. My love is like a song That goes on and on forever My love is like a prisoner It is to you that I surrender. Duarte Araújo, 7º B

esf on 20


LOVE IS...

ESF.ON VOZES ESF.ON INTERNATIONAL

Love For me, love is a feeling of affection and an act of affection between beings who have the ability to demonstrate it. Love is different from passion. Passion is a passing feeling but love is long lasting. Love is the foundation on which all of our relationships must be built. Love brings people together in a special way. The other is no longer an object to use and becomes an important person, who deserves affection. Whoever loves wants the good of the loved one, cares about him, wants to spend time with him. Ana Catarina, 8º B

Love Loving can hurt, loving can hurt sometimes. But it's the only thing that I know When it gets hard, you know it can get hard sometimes. It is the only thing makes us feel alive. Ana Sofia, 8º B

Are you in love? Don't want to let it slip away Does it stretch into your throat Until you don't know what to say? Does it hold you under its pillow in the night? It kills you with its passion And its endless beam of light Yeah, it's extreme I know what you're gonna say I'm being too dramatic But this feeling feels this way Are you in love? Do you feel it in your spine? Shaking, waking, tearing, breaking Taking its sweet time But you want it Yea, you need it just to breath You're never sure of what trick It's pulling from its sleeve If you said yes To all the things above Then yes, my friend, I'm sorry It seems that you are in love! Marta Pereira, 8ºE

Happy Valentines Day When you looked over your shoulder For a minute, I forget that I'm older I wanna dance with you right now, oh And you look as beautiful as ever And I swear that everyday you'll get better You make me feel this way somehow.

The song of Loves

Ana Beatriz Lage, 9ªE

Love Trabalho de inglêsI wrote your name in the sky, But the wind blew it away. I wrote your name in the sand, But the waves washed it away. I wrote your name in my heart, And forever it will stay.

You probably think you are better now You only say that cause I`m not around You know I never meant to let you down Would gave you anything, would gave you everything You know I say that I`m not around I only say that cause I`m not around We were looking forward to the rest of our lives Used to keep my picture posted by your bedside Now it`s in your dresser with the socks you don`t like You prolyl think that you better now You only say that cause I`m not around António Pedro Machado, 8º D

João Dantas, 8º D

esf on 21


LOVE IS...

ESF.ON VOZES ESF.ON INTERNATIONAL Dear readers, Happy valentine's day! This day is very special for all the lovers who want to share their love with someone very important in their lives. For me, it is just another day like the others…maybe because I haven´t found “the one” or because I just remember when teachers almost forced us to write letters for someone special! Well guess what teachers, I don´t have someone like that. I remember when I was 12 and wrote a letter to my brother saying:“I´m your fan! or You are my hero!” or something like that because I knew that this letter would make him happy, and me as well. So, I´m writing this letter today to make you happy in this pandemic that left us dependent on technologies and made us forget what is the most important thing: “LOVE” and all kinds of affection that now we cannot share with our friends, neighbours or even our family… at least, in the same way that we were used to… but we can make video calls, learn new things and create new experiences in this strange time that we live in. So, stay safe and continue with hope that can bring us so much happiness and LOVE. Best regards from Matilde Araújo, 11º F

My love You've painted my skies Your own shade of blue Wanna get lost in your eyes My waters run deeper because of you 'Cus I loved you in spite of all my fears That you might laught at my tears You give me your summers and I give you my winters Let them call us saints, call us sinners I may not know a thousand things And I may have had too many drinks But I like me better when I'm with you And in between these lies, you're everything that's true

“Tell me the story about how the sun loved the moon so much he died every night to let her breathe” Once upon a time, when the earth was simple, the Moon was seen as darkness, as the one that brought a cold presence to the world. Everyone hid in their homes when she rose. The Sun was a god of sorts. His light was so powerful it actually brought herbs to life and grew goods from the ground. Everyone, every day, came out to worship him. But he was lonely, all by himself in the vast skies. He would look down at the people dancing in his radiance and wonder if he was simply destined to a life of solitarily. That was the price he paid for being the brightest. On the other hand, the Moon craved to be seen. She wanted a breath of fresh air up in the midnight sky. She wanted to be loved. Yet everyone admired the Sun. They sensed the warmth of his glow. They felt alive in his daylight. But the Sun had a secret: he admired the Moon. He recognized her secrecy and fell for the way she was timid with herself. She hid parts of herself from the world that he knew the world would embrace. They were opposite souls, the Sun and the Moon. They were lovers who rarely met and always missed one another. Yet they both waited patiently for the rare days when they might coexist peacefully. The Sun wanted to make his true love happy in his absence. He wanted to show the world what she had to offer. He thought for weeks about how to give her the breath of air she wanted, leaving the world in a cloudy haze. Finally, he knew what had to be done. He sacrificed his light every night to shine on the Moon so she could be seen in all her beauty. He gave up something he was admired for to let her shine. unknown author For me, this what love is, to know how to let go what we can’t have. Love is not possession, but rather appreciation. Because each of us owes it to those we love to make sure that we are helping them share their gifts to the world, even if it happens at the expense of our personal happiness. Many individuals have a misrepresented image of love, turning the beloved into a true hostage of their wills. This is bad because it ignores the essence of the feeling, which is to desire the happiness of the other, regardless of any external circumstance. Osho, an Indian godman once said ‘’If you love a flower, don’t take it. Because if you take the flower, it will die and it will stop being what you love. So, if you love a flower, leave it. Love is not about possession. Love is about appreciation’’ And I will not be able to explain better what love is if not by the text above, because the sun enjoyed the moon so much that it gave up shining, which was the reason why he was so idolized, only to make the person he loved shine and have the moment she always wanted. And that's the purest and most honest act of love that can exist. To put our happiness aside to do the best for the one we love will always be my definition of love. Ana Matilde Ferreira, 10º B

Trust my love You may doubt the stars light You may doubt that the sun is warm You may even doubt the truth But trust my love for you !

Neuza Sampaio, 11º B Francisco Dinis, 10º D

esf on 22


LOVE IS...

ESF.ON VOZES

FROM: Me TO: Me "Hi How are you? I know that these pandemic times have been difficult because you cannot be with your family and friends. Especially since you can't go outside to distract yourself. Anyway, I'm writing to you because I'm falling in love with you again. After all these years hating the way you walk, talk and especially your appearance. It has been good to experience this new feeling for you. All these months just with you, they forced me to really know you, stop focusing on what you were less good at and starting to notice how special you are. I have learned to admire your concentration when you paint, your creativity, your vision of potential for manual work, even if insignificant, your confidence when you talk about something you like. It has been interesting to see you grow. Your body was really hard to love, not because it was ugly, but because the criticisms were something very frequent and natural in my mind. I have started a challenge, for all the insults I made to you I had to compensate with a compliment. And I have realized how repetitive my insults were. Loving you was and still is a process. There are days when I just want to let you go and fly away, I think it would be easier to be different. But I remember all the people who love you, and that if I don't get it right now it's because I don't see your shine. Finally, thank you for being so smart, creative and beautiful. I love you." This letter is a small testimony of the mind. These days when we suffer from so much pressure about how we should be, think, live, the mind can end up torturing itself. And the essence gives way to frustration and hatred. The process of beginning to love, as described in the letter, is a slow and gradual process of deconstruction and acceptance. It is to understand that there are no immaculate beings with defects, but that perfection is based on having defects and working on them. Self-love is the basis of all kinds of love, and it is beautiful to admire. Margarida Fonseca, 11º C

ESF.ON INTERNATIONAL New York February 11th, 2021 William Martin, 10, Aleppo, Syria - Asia My love, It's been a month since you left, but it seems like ages to me. It's been hell without you, I miss your affection, your warm embrace, the days I woke up and found you clinging to me and thinking about how lucky I am to have you, all simple gestures of love. You are my eternal pride!. Please come back quickly, now that there is a small seed generated with the purest love, that is looking forward to meeting her father. She may not speak, but I believe she feels unconditional love for you, for the man who risks his life to save people in countries at war . When you left, you took my heart with you, my heart will always be yours even after we die. I LOVE YOU, NEVER FORGET IT. Forever , Your love Elizabeth

Ana Margarida, 10º D

Fiancés Handkerchiefs The “Lenços dos namorados” is a scarf made from a fine linen cloth or cotton scarf, embroidered with various motifs. It is a piece of handicraft and clothing typical of Minho, used by women of marriageable age. It was the custom for the girl in love to embroider her scarf and give it to her lover when he was gone. The handkerchiefs can have embroidered verses, in addition to several drawings, some standardized, with their own symbols. It was used as a ritual of conquest. After being made, the scarf would eventually reach the possession of the beloved man, who would use it in public as a way of showing that he had started a relationship. If the boyfriend did not wear the scarf publicly it was a sign that he had decided not to initiate the love affair. It is likely that the origin of the "Lenços de Namorados", also known as "Lenços de Pedidos", is closely linked to the 17th century manly handkerchiefs, which were later adopted by the women of the people, thus becoming a popular tradition. There is currently a technical committee that acts as an evaluation and certification body for this type of regional crafts. Miguel Ribeiro, 10º D

esf on23


LOVE IS...

ESF.ON VOZES ESF.ON INTERNATIONAL They taught us how we have to love the others To give everything little thing Every part of us to someone. But if I give it all I will be empty inside. Did they really taught us how to love? Or maybe how to be submissive To the other people feelings I know I´m supposed to care But I have problems to, you know. That makes me feel like My problems aren´t big enough Maybe I´m just not worthy. And then I look at the mirror and see My biggest fear I see a shadow of the old me Maybe in my face is a smile; But I´m crying inside If I just hate myself. How am I going to love someone else?

Love is a feeling of affection and a show of affection that develops between beings who have the ability to demonstrate it. Love motivates the need for protection and can manifest in different ways, such as: PASSIONATE LOVE Love that manifests in the beginning of relationships. LONG LOVE Refers to love based on duty, commitment and practicality. LUDIC LOVE Usually involves laugh and challenge. SELF LOVE This love is based on self-compassion. FAMILY LOVE It's love between family members, close family friends and childhood friends. OBSESSIVE LOVE Its love practiced in a toxic or codependent relationship. In my opinion love is something that should be practiced by everyone because it's the base for everything. Love is essential at work, it's essential in solving conflicts, it's essential in building a family, love must always be present in our lives. We must give love, give affection, but we must also receive it. Love, like everything has to be dosed, because too much love also ends being harmful. In the end I realized that the word LOVE has several meanings and is the most powerful weapon in the world because can end and can start wars. Alexandre Fonseca, 10º A

We need to be ourselves! To love who we really are Because we don´t need anybody To be complete And then love will actually exist. Maria Teixeira Ferreira, 10º A

Liebe… Eine wort mit tausend Bedeutungen, Liebe ist schenken und geben, und sei es auch das eigene Leben... Liebe ist nicht viel zum fragen und für einander jedes kreuz zu tragen... Liebe ist verstehen und verzeihen und täglich neu sein Herz verleihen... Dieses eine Wort in dieser Welt zählt mehr als Reichtum und als Geld... Lieder: Und wenn ein Lied: https://youtu.be/RtuW08ZIgvg Liebligsmensch: https://youtu.be/6Bt1KeMNqvc

LOVE When we think about the word love we relate to people, but love is much more than that. The most important type of love is self-love, unless we love ourselves we will not be able to love another person. It is true that loving and feeling loved fills our hearts, but before loving someone we have to feel complete with ourselves. And love should never be related only to people, we must love life, love the good times, love having new opportunities every day, love being alive, and so I say that we all need love to live. To fall in love with life is so good. All the pleasures that we have: music, art, the colours of the sun as it rises, the smell of flowers, the glistening of the stars, silence, noise… All the moments that we can create dancing in the dark, car rides at 1a.m., the feeling of adrenaline that takes over your whole body and suffocates your lungs with joy, good friends who bring out your best, falling in love with the little things that make you feel most alive and find a purpose. It's never too late to love!! Love your life, your friends, your family and let them love you, too. Beatriz Diogo, 11º A

esf on 24

Tatiana Rocha, 11ºG


LOVE IS...

ESF.ON VOZES ESF.ON INTERNATIONAL

Love traditions around the world Love, a word with only 4 letters but with such a great meaning, is a word that we use frequently, but if someone asks us: "What is love?" we may have to think hard and reflect. At school we learn old love stories that have marked the history of our country, there are theater shows, songs, books, poems and films. The day that usually celebrates love is Valentine's Day, February 14th and around the world there are many manifestations of love and traditions. The ones I like more were for example, in Japan, women should offer men different types of chocolates, depending on their affection for them. The most special is the "Honmei Choko" (made at home), whose tradition requires that they prepare it, but besides these, there are several types of chocolate that can be offered, varying according to the relationship you have with each one, for example friends, family, closest friends, what I think is good because love doesn't always mean having a boyfriend or husband, but we also feel love for family and friends. Later, on March 14th, on White Day, the man rewards her with a white gift (flowers, chocolates, etc.). In Denmark, instead of roses, lovers exchange white flowers called "snowdrops". There is also a card that men give women, with a funny poem or rhyme, written on cut paper with dots only, the card being anonymous. This is to see if the woman who receives the “gaekkebrev” can correctly guess the sender. Finally, in South Africa, Valentine's Day is celebrated with festivals, flowers and love cards. The women dress in clothes that have the name of the beloved on one of the sleeves, and one or more hearts. So, I believe that love is seen in many ways, with great acts, or simple things, by friends, boyfriends or family, nonetheless we all need love.

Joana Cunha, 11º A

Love Love is complicated for many people, but perfectly simple for a few. It takes time, patience, dedication, comprehension and an incredible will to make it work. Like on the TV movies, love is something which completes every personal and gives you a reason for living and fighting. It is on love we find out who we are, it is on love we also become strong and weak in the same time. The great love that I felt for you is gone, but I know that trying to do good I hurt you. Now I have to let you fly and let you find someone who will make you happy like you made me. FLIES!! Sara Correia, 11º A

Ich Liebe Dich Liebe wird nicht mit den Augen gesehen, sondern mit dem Herzen Lieben heißt nicht, einander anzusehen, sondern gemeinsam in die gleiche Richtung zu schauen Beatriz Oliveira, 11º G

Friendship

Friend's love is a funny thing! It is different from the love of father, mother, brother, boyfriend. Friend's love is love that completes us. A friend doesn't need to be with us all the time, because a friend´s love overcomes the distance. A friend who is a friend may even have other friends, because the love of a friend never ends. It multiplies. He has a friend in every way: childhood, school neighborhood, church, college, internet friend. There is a friend until we don't even remember where it came from. And each of them has a space saved in memory and in the heart. A friend is a friend because it is present in the most important moments of our lives: the first kiss, the first party, the first Friday night, a beach day, or even a Sunday lunch. To my friends, to all of them, I wish them to have many friends. Because a friend's love doesn't get tired of loving. Isabel Gomes, 11º C esf on25


LOVE IS...

ESF.ON VOZES ESF.ON INTERNATIONAL My Valentine To the person I am today, I promise I will start loving you again. I just need to remember how it feels to be proud of you. Remember what was like before I told you you weren't good enough. I drowned you, so only I can bring you back to life. And I will, but you are not alone. He will always be there for you, to pull you up and make you believe in yourself. You found him. You found yourself. Don't be afraid of love. It is one of the most beautiful things we can have in our life. I promise. with love, you. Matilde Figueiredo, 10º A

Ich liebe dich Wenn du lächelst. Wenn du dich über romantische Komödien beschweren wirst. Wenn du mein Hand nimmst. Wenn du mich ansiehst, als gäbe es sonst niemanden auf der Welt. All diese Male und noch einige Male. Das Maß der Liebe ist, ohne Maß zu lieben. Mein Herz ist perfekt, weil du darin bist. Luísa Silva, 11º G

esf on 26

Love does not choose We are taken by surprise Love doesn't prefer It gives preference Love feels Love captures Love attracts Love conquers Love causes Love reveals Love seduces Love manifests Love is given Love marks Love impresses Love lets itself be discovered Love makes itself known Love builds Love gives rise Love dominates And it fills all the spaces of happiness If you want to know more than love is capable LOVE ... LOVE ... LOVE! Some people think that to find true love is to find a perfect person, who comes out of their dreams and fits perfectly in all areas of their life. This is a big mistake and the main explanation for the end of most relationships. True love is one that stands the test of time. It means having a person beside you who knows all of our imperfections and continues to love us just the same. Andreia Leite, 11º A

You are an angel on earth You are so special to me You are in my little heart I'm feeling so happy because of you You are a beautiful woman When I look at the sunshine I feel so lucky because I have you You are the sun in my day You are the moon in the dark night You're the color of my day You are always in my mind I ain't stop feeling And I feel free in the dark Because I have you on my side And you are the love of my life Diogo Sousa, 10º D

Ein Liebesgedicht Du beleuchterst mein Leben Du hast mir viel mehr gegeben als Gründe zum Lächeln Du hast mich wieder zum Leben erweckt Gib mir einen Grund, es zu versuchen Besser zu sein und vor allem Zeig mir, dass Liebe existiert Danke für das Licht, das du zu meiner Welt gebracht hast Du bist mein ein und alles Valentin Maria Inês Costa, 11º G


LOVE IS...

ESF.ON VOZES ESF.ON INTERNATIONAL

Love

What's love?

So, love is the strongest and the happiest feeling in my opinion. Love doesn’t mean that you want to marry that people, but that you really like that person as friend for example. Love can be shown in really different and interesting ways, such as poems, musics, cute texts, or simple actions that make the difference! Being in love is something extraordinary, because it’s like you are living in the paradise, everything looks beautiful and perfect to you! In Portugal there is an especial holiday that is Santo Antonio, where people use to marry, because that saint is known for interceding for those who want to find the love of their life or to resolve conflicts with the loved one. Because of that, that day is very festive. To conclude my short opinion about this huge and exciting feeling, love shouldn’t be searched, when it’s time, it must reach us, because when you force to love someone, it will not work and you will be unhappy. João Ferreira, 11º C

Appolo's love story

Love is just a word Until someone gives it a meaning Suddenly you don't even know How to describe what you're feeling Love is about companionship It's being side by side Just like Bonnie and Clyde Love is happiness But it's being beside each other Either in sadness Or even in sickness Love is fighting Fighting together It's building plans for the two And making them come true To love is everyday No matter what may come You need to stay And make it work Love is like your favorite song Has the most beautiful melody Comes from the soul And makes you lose control To love is also knowing when to let go Even if it hurts you It will pass You know Jessica Costa, 11°B

I have always been a lover of greek mythology and I've often read about many myths . I'm now telling you the story of an Apollo love myth. The myth says that once Apollo had won against Python, a horrible earth-dragon, and he got so arrogant about his victory that he told Eros, also known as Cupid, to leave war to gods like him and stick to his own pastimes . This infuriated Eros, who decided to take revenge on the arrogance of Apollo. Eros climbed on a rock and unleashed two arrows - a gold one and a silver one. The gold arrow pierced the heart of Apollo making him fall in love with Daphne, a beautiful nymph, while the silver arrow struck the nymph creating an intense hate for Apollo. Thus, Daphne was constantly rejecting the love of Apollo, despite his repeated pleadings for her love. Eros arrow affected her so much, that she hated all the other men who were trying to win her love, as it happened with Leucippus, who in despair disguised himself as a woman to go near Daphne and was killed by the other nymps when they found out his trick. In the meantime Apollo was pursuing Daphne once again. The poor nymph got so tired she wanted to escape from him. In order to do so, she pleaded for help to her father Peneus, who agreed to help his daughter. He decided to transform Daphne into a plant with an amazing sweet smell. This plant is the famous laurel , which in greek is called Daphne , after the famous nymph's name. Apollo was heartbroken at the loss of Daphne and to remember her forever, he decided to make the laurel the symbol of tribute to poets. This myth shows many sides of love , such as one-sided love, obsession, hate and so much more. These situations are not talked about enough , people just see love as a beautiful thing, which it is, but love also has a dark and cruel side , as we can see in this beautiful , yet heartbreaking myth. Luanna Lopes, 10º D

esf on 27


DIGA LÁ, FILIPA AZEVEDO

PERSONALIDADE ESTILO

Filipa Azevedo nasceu em Felgueiras e, até aos dias de hoje, é onde reside. Fez o ensino secundário na Escola Secundária de Felgueiras e, após a sua conclusão, trabalhou durante 5 anos na área da contabilidade, tendo começado a trabalhar na Escola Secundária de Felgueiras, em 2005, como assistente técnica. Posteriormente, tira o curso superior de Ciência Empresariais, no Instituto Politécnico do Porto. Atualmente, exerce funções de coordenadora técnica onde se sente totalmente realizada com os desafios diários, com a aprendizagem constante e com o crescimento profissional; é um desafio que abraça com o total orgulho. A nível pessoal, tem uma filha, adora viajar, um bom almoço/jantar de amigas e dançar, gosta de finais de tarde de verão, num bar de praia, para uma boa gargalhada e um bom brinde ao melhor que a vida nos dá: amigos e família. Um adereço indispensável Telemóvel

Um perfume Quizás da Loewe

Um prato favorito Rojões, arroz de cabidela

A viagem que mais a marcou Cuba e Ibiza Um filme Lion - A Longa Estrada para casa

Um livro que recomenda Escravas, de Zana Muhsen

Uma cidade para visitar Florença, Itália

Uma aventura de sonho Viagem com estadia bem longa ao Rio de Janeiro com uma visita a Noronha. Uma bebida para ocasiões especiais Vinho maduro

Personalidade/artista que admire Michelle Obama

Desporto favorito Treino funcional

esf on 28

Uma banda da adolescência Coldplay


O CARNAVAL DOS AUTORES Longe ou perto não há pandemia que atrapalhe a criatividade e a expressividade dos alunos da ESF. Demos asas à imaginação e reinventámo-nos! Através de grandes autores da literatura, relembramos e comemoramos o Carnaval. Aproveitámos esta época festiva, que não pôde ser celebrada devido à atual situação epidemiológica, para demonstrar que a Covid-19 nos tirou, indubitavelmente, uma parte da nossa liberdade, porém não nos impossibilitou de sonhar; enquanto tivermos a capacidade de sonhar e de criar, seremos livres, eternamente livres e tal como diria António Gedeão: “Eles não sabem, nem sonham que o sonho comanda a vida E que sempre que um homem sonha O mundo pula e avança Como bola colorida Entre as mãos de uma criança" (..) Com esta atividade de caráter mais lúdico, os nossos estudantes desenvolveram competências de expressão e produção oral. Do conforto dos seus lares para as Redes Sociais e para todos, mostramos que o único caminho certo é o da educação literária e afins, mas são, sobretudo, estas iniciativas que nos marcam para sempre e deixam impregnado em nós o valor da Escola! Um dia, serão estes os momentos que recordaremos com carinho e saudade! Por isso, sempre com mesma determinação e dedicação, os professores dos Departamentos de Língua Materna, Francês e Inglês desafiaram os alunos da escola a representarem um autor a seu gosto. Com um tom mais clássico ou num estilo mais moderno, os alunos responderam ao apelo, lembrando que não há longe nem distância que nos impeça de ser escola: de sermos Escola Secundária de Felgueiras! Viva o Carnaval! Sandra Moreira

esf on29


ESF.ON EXPOSIÇÃO

Exposição No Feminino – Galeria Piso Dois

esf on 30


ESF.ON EXPOSIÇÃO Exposição No Feminino No Feminino é essencialmente uma conjugação de duas exposições individuais de obras diferentes, de anos e mensagens que, contudo, convergem num ponto principal: a Mulher. Foi assim criada / montada pela dimensão da galeria e pela oportunidade para mostrar registos e técnicas diversificadas, tais como pintura sobre tela, pintura e costura sobre papel e porcelana pintada. Nela abarcam: “ Natureza Feminina” exposição mais complexa, com padrões vincados em tons cinzas; padrão de papel de parede florido, que marca uma posição representando a Casa, o refúgio e vida quotidiana. “Feminino Minimal” que, como o nome indica, é puro minimalismo, pelo registo, pelas cores, pela dimensão. “História de uma Gingko” - um conjunto de 4 peças de porcelana realizado em dois anos consecutivos, o mesmo desenho com pantone diferente, cautelosamente pensado e escolhido como um todo. E, finalmente, “ Into the Pure” - obras mais recentes, seguindo um registo também minimal, com tons suaves, angélicos e de pureza, onde as flores representam o ser feminino e o enaltecem. São dois anjos, dois seres femininos... Renata Carneiro 2021

esf on 31


PREVIEW CULTO MÚSICA

EMÍLIO ESTEVES

Taylor Swift - “Evermore” (deluxe version - 2021)

Taylor Swift, atualmente com apenas 31 anos de idade, mas com uma carreira de 14 e 9 trabalhos de originais, teve um ano de 2020 memorável. No verão de 2020, agora num estilo musical diferente, um dos motivos da minha escolha, editou o excelente “Folklore”, álbum que marcou a viragem para a folk próxima do indie rock. Em dezembro, passados apenas 7 meses, surge inesperadamente “Evermore”, enriquecido pela versão deluxe em janeiro de 2021. Este último trabalho continua no mesmo ambiente musical do seu antecessor e com a participação de nomes ilustres como The National, em “Coney Island”, e Bon Iver, no tema que oferece o título ao disco. Estamos no mês do amor e, como é de conhecimento público, as várias experiências amorosas de Taylor Swift têm sido, como ela própria afirma, complicadas com desgostos amorosos que a marcaram profundamente. “Evermore”, um disco calmo de sons suaves e extremamente agradáveis, é o contar dessas histórias, dessas experiências pessoais em que temas como o amor, casamento e infidelidade são uma constante. Em “Willow”, primeiro single e tema que abre o álbum, usa o vinho como metáfora do amor; em “Gold Rush”, é evidente o receio de iniciar precipitadamente uma nova relação, é necessário avançar devagar; “Tolerate it” reflete a forma interessada ou desinteressada como os elementos do casal assumem a relação, cantando “I know my love should be celebrated / But you tolerate it”; “No body, no crime” retrata a infidelidade que leva ao crime; em “Evermore”, última faixa na versão normal do disco, apresenta-se um cenário de esperança em relação à vida amorosa, concluindo que “This pain wouldn't be for / Evermore”. A estrela pop,

esf on 32

agora diferente na música, no estilo e, aparentemente, na sua vida pessoal, parece voltar a acreditar no amor! No entanto, na versão deluxe de 2021, encontramos o tema bónus “Right were you left me”, que reflete novamente a tristeza do abandono. “Evermore”, considerado um dos melhores trabalhos de 2020, tal como “Folklore, rapidamente atingiu o topo das tabelas a nível mundial e recebeu a aclamação universal dos críticos que ficaram surpreendidos com esta nova Taylor Swift. Confesso que também fiquei!

ROSA GUIMARÃES

LITERATURA

A Todos os Rapazes que Amei Vol. I , de Jenny Han, TopSeller edições «Guardo as minhas cartas numa caixa de chapéu verde-azulada que a minha mãe me trouxe de uma loja de antiguidades da Baixa. Não são cartas de amor que alguém me enviou. Não tenho dessas. São cartas que eu escrevi. Há uma por cada rapaz que amei — cinco, ao todo. Quando escrevo, não escondo nada. Escrevo como se ele nunca a fosse ler. Porque na verdade não vai. Exponho nessa carta todos os meus pensamentos secretos, todas as observações cautelosas, tudo o que guardei dentro de mim. Quando acabo de a escrever, fecho-a, endereço-a e depois guardo-a na minha caixa de chapéu verde-azulada. Não são cartas de amor no sentido estrito da palavra. As minhas cartas são para quando já não quero estar apaixonada. São para despedidas. Porque, depois de escrever a minha carta, já não sou consumida por esse amor devorador. Se o amor é como uma possessão, talvez as minhas cartas sejam o meu exorcismo. As minhas cartas libertam-me. Ou pelo menos era para isso que deveriam servir.»


PREVIEW CULTO Uma Irmã

INÁCIO LEMOS

FILMES

Bastien Vives, edição: Levoir

“Notícias do Mundo” Prémio de Melhor Álbum de Autor Estrangeiro no Amadora B D 2 0 1 8 A liberdade do verão, dois adolescentes e a descoberta da sensualidade, são os eixos desta história de iniciação amorosa. Antoine, um rapaz tranquilo de 13 anos, está de férias com a sua família à beira-mar, e recebe a visita de Hélène de 16 anos, que vem com a sua mãe passar alguns dias com eles. Entre os dois adolescentes vai surgir um elo especial, que levará ao despertar do primeiro amor, do desejo, ao autoconhecimento do corpo, graças à combinação juvenil da maturidade e das inseguranças e medos próprios da adolescência de Hélène. Um relato sensual com traço minimalista e delicado, que retrata a forma como um efémero amor de verão pode marcar as nossas vidas para sempre.

Cinco anos após o fim da Guerra Civil, o Capitão Jefferson Kyle Kidd (Tom Hanks), viúvo e veterano de três guerras, desloca-se de cidade em cidade, partilhando notícias de presidentes e rainhas, lutas gloriosas, catástrofes devastadoras e aventuras nos confins do globo. Um dia encontra Johanna (Helena Zengel), uma menina de 10 anos, acolhida pelo povo Kiowa seis anos antes e criada como um dos seus. Hostil a um mundo que nunca conheceu, a criança deveria ser entregue aos seus tios biológicos por Kidd, tal como a lei manda, mas os dois acabam por enfrentar enormes desafios, humanos e naturais, enquanto procuram um lugar a que possam chamar lar.

SÉRIES

“Lupin” Baseada nos romances policiais de Maurice Leblanc, Lupin acompanha Assane Diop (Omar Sy), um homem que, 25 anos atrás, viu sua vida virar de cabeça para baixo com a morte de seu pai, então acusado injustamente de um crime. Agora, ele está em busca de vingança e, para isso, inspira-se em Arsène Lupin, o famoso "ladrão de casaca" da literatura francesa. Conhecido como "Robin Hood da Belle Époque", Lupin tornou-se um génio do crime na Paris do início do século 20 - e Diop vai seguir seus passos nos dias de hoje. esf on33


ESF CULINÁRIA Desperta Paixão

Coração Vermelho

Ingredientes ·4 morangos grandes congelados ·1 Laranja ·12 cl de Espumante bruto ·2 Colher de sobremesa de açúcar ·1 Morango fresco

Ingredientes 120g de manteiga sem sal à temperatura ambiente 300g de açúcar 2 ovos 20g de cacau 1 frasco de corante de gel vermelho (sem sabor) 1 colher de chá de extrato de baunilha 30ml de sumo de limão 200ml de leite 300g de farinha 1 colher de chá de sal 1 colher de chá de bicarbonato de sódio 1 colher de sopa de vinagre

Modo de preparação ·Rebordar a taça de cocktail e colocar o ½ morango fresco; ·Colocar os morangos e o açúcar no blender; ·Descascar a laranja e cortá-la em pedaços pequenos; ·Adicionar o espumante bruto; ·Misturar todos os ingredientes no blender e deixar triturar durante 3 minutos. Decoração ·Servir em taça de cocktail rebordada com açúcar e ½ morango.

esf on 34

Preparação: Pré-aquecer o forno a 175ºC. Preparar duas formas em forma de coração com cerca de 20cm de diâmetro, untar as formas com manteiga e colocar no fundo papel vegetal, depois untar novamente o fundo e polvilhar com farinha toda a forma. Na batedeira elétrica, bater a manteiga e o açúcar até estar bem misturado. Adicionar os ovos e o extrato de baunilha e bater a uma velocidade média/alta até estarem bem incorporados. Adicionar o corante e bater muito bem. Juntar num copo o leite e o sumo de limão e deixar coalhar durante 5 minutos. Misturar a farinha, o cacau e o sal, adicionar à massa, alternando pequenas quantidades de farinha com o leite coalhado, para incorporar todos os ingredientes. Misturar o bicarbonato de sódio e o vinagre numa taça pequena (vai fazer espuma) e adicionar à massa, batendo a velocidade baixa até incorporar bem. De seguida, aumentar a velocidade e bater durante 2 minutos. Verter a massa nas formas e levar ao forno até estar cozido (fazer o teste do palito). Retirar do forno e deixar arrefecer. Desenformar e rechear com chantilly e frutos vermelhos, cobrir com ganache de chocolate e decorar a gosto.


esf on35


ESF

scola ecundária elgueiras

O FUTURO COMEÇA AQUI...

Profile for Inácio Lemos

ESF.ON N.º 13  

ESF.ON N.º 13 Fevereiro 2021

ESF.ON N.º 13  

ESF.ON N.º 13 Fevereiro 2021

Advertisement