__MAIN_TEXT__

Page 1

www.esfelgueiras.org

esf on revista

Escola Secundรกria de Felgueiras 12

12

2020


esf on revista

DIRETOR: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org REDAÇÃO

Chefe de Redação: Armanda Sousa, asousa@esfelgueiras.org Redação: Bruno Ribeiro, bm428990@gmail.com Bruno Ribeiro

Inês Magalhães, inesmtmagalhaes24@gmail.com Maria João Sousa, marinhomaria31@gmail.com

Colaboradores: Rosa Guimarães, Armanda Sousa, Ofélia Ribeiro, Pedro Tribuzi, Moisés Pires, Lia Santos Clarisse Lemos, Hugo Morais, Ana Felgueiras

Revisão e tradução de Texto: Ofélia Ribeiro

ARTE

Diretor de Arte: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org Designer: Bruno Ribeiro, bm428990@gmail.com Diogo Silva, diogomsilva0102@gmail.com José Lage, jpedrolmar ns1122@gmail.com

Diogo Silva

FOTOGRAFIA E VÍDEO

Diretor de Fotografia: Diogo Silva, diogomsilva0102@gmail.com Editor de Fotografia: Inês Magalhães, inesmtmagalhaes24@gmail.com José Lage, jpedrolmar ns1122@gmail.com

Editor de Vídeo: Diogo Silva, diogomsilva0102@gmail.com José Lage, jpedrolmar ns1122@gmail.com

Colaboradores: Beatriz Sousa, David Leite, José Pinto Produção Gráfica: Inácio Lemos, mlemos@esfelgueiras.org Inês Magalhães

Administração: Anabela Leal, Emílio Esteves, Elsa Quadrado, Abílio Silva Conselho Editorial: Paulo Preto, Paula Magalhães Inácio Lemos Bruno Ribeiro, Diogo Silva, José Lage, Inês Magalhães Maria João Sousa, Beatriz Sousa, David Leite

SEDE: Administração, Redação e Conselho Editorial Escola Secundária de Felgueiras Av. D. Manuel Faria e Sousa 4610-178 Felgueiras Telf: 255 310720 - Fax: 255 310 729 esfelgueiras@esfelgueiras.org www.esfelgueiras.org

José Lage

ESF

esf on 2

scola ecundária elgueiras


Inácio Lemos ESF.ON

É curioso estar a escrever sobre tempo em tempos como este. Nunca ouvimos nem falámos tanto sobre tempo como agora. Desde que a pandemia chegou às nossas vidas, destruiu as nossas rotinas - e que até as fugas a essas rotinas nos foram retiradas. E aqui o espaço temporal fica alterado, como nunca o sentimos, cinco minutos podem ser sentidos como tendo sido 20, e seis dias fechados podem parecer dois meses. Ao mesmo tempo que sentimos que já passou quase um ano desde que isto começou, a noção de como o tempo passa depressa apodera-se de nós. Sempre o tempo e os seus mistérios. Como foge sempre às regras imutáveis da matemática, nas quais dois mais dois são quatro. O tempo, o bem mais precioso que temos, talvez único de que nunca cheguemos a saber quão ricos ou pobres somos dele. Mas a vida não pode ser medida em anos. Podemos ter 50 e terem sido por nós vividos como se estivéssemos cá há mais de 100 anos, por tudo o que vivemos e o que viajámos, mesmo nos livros lidos e nos sonhos que sonhámos. A nossa primeira preocupação quando pensámos

nesta edição da ESF.ON foi, como sempre, que não fosse uma perda de tempo para quem vai viajar nele. Talvez aqui pais e encarregados de educação vão descobrir o quão importante é a Escola ter este meio de comunicação, que divulga atividades e que permite aos seus educandos ter “voz” e dar a conhecer o que vão fazendo. Aq u i t a m b é m p o d e fi c a r a conhecer a história e detalhes sobre personalidades, monumentos e tradições de Felgueiras. Mas também reconhecemos que alguns possam dizer que esta publicação deveria ter uma periodicidade mensal. E voltamos aos parágrafos iniciais deste texto, o tempo! Estamos a tentar ultrapassar esta falta de tempo e se todos os colaboradores desta revista reservarem um espaço de tempo do seu tempo para a ESF.ON, podemos afirmar que não faltará muito tempo para que esta revista tenha a tal periodicidade desejada. Mensal! 2021 será o ano de afirmação e de mudanças, mudanças essas que já se começam a verificar nesta edição.

vivemos, reservo este tempo para falar também do Natal. Este vai ser o Natal mais importante e diferente das nossas vidas. É o Natal em que vamos sentir saudades daquelas pequenas coisas a que antes não atribuíamos valor. Das meias que a nossa tia ou avó nos oferece todos os anos, vamos sentir saudades das piadas sem graça do novo namorado(a) da nossa prima(o), vamos sentir saudades daquela seca que o nosso tio nos dá todos os anos. Vamos sentir saudades de ouvir “então quando é que casas?”, “então quando é que és mãe?”, “quando é que arranjas namorado(a)”. Este ano vamos sentir saudades até dos beijos cheios de baba da vizinha. Por isso, protege-te, protege a tua família, para que, no próximo Natal, mates estas saudades todas. Dentro das restrições impostas e das circunstâncias em que iremos viver este Natal, desejamos um Feliz Natal, com votos que 2021 seja um ano de partilha, de vivência, de amizade e humanidade sem restrições. Sintam-se abraçados por esta equipa que produz a ESF.ON!

E atendendo à quadra que esf on 3


Lagoa Azul 4 cl de vodka 2 cl de blue curacao 2 cl de triple seco 1,5 cl de sumo de limão Gelo Copo tipo tiki

Preparação: Refrescar o copo Colocar todos ingredientes no shaker Bater o shaker Retirar a água em excesso do copo Servir no copo tiki Preencher com sumo de laranja natural Decoração: Lima desidratada e flor Fuchsia.

esf on 4

Curso Profissional Restaurante/Bar


EDITORIAL por Anabela Leal Diretora da Escola

Nunca o Natal foi tão preciso…. Nunca o Natal foi tão preciso! Não o Natal das compras desenfreadas, dos brilhos e das decorações, do ritmo alucinante de jantares, convívios, encontros e reencontros… Estes rituais fazem parte da época natalícia e são importantes, ainda que, por vezes, para muitos, o Natal não seja mais do que isto. Este ano teremos de abdicar de tudo isto mas não podemos abdicar do Natal e do verdadeiro Espírito de Natal. Este ano precisamos, mais do que nunca, do Espírito de Natal que nos faz parar e pensar, de verdade, nas pessoas e na magia da vida. Naqueles que nos são próximos, naqueles que mais amamos, naqueles que mais precisam de nós, na humanidade. Este foi um ano que todos gostaríamos de esquecer! Um ano de constantes receios e medos pela segurança e pela vida, nossa e dos outros, e um ano em que muito se perdeu: momentos, oportunidades, contactos, proximidade, espontaneidade nos gestos e nos afetos e, pior do que tudo isto, vidas. Nunca o esqueceremos, mas, com o tempo, a intensidade daquilo que hoje vivemos um dia apenas fará parte do passado e da memória. Mesmo para aqueles que agora desesperam, porque perderam alguém próximo, porque estão mais sós do que nunca, porque têm empregos em risco. Contudo, é muito importante este ano que não seja lembrado pelo enorme peso da negatividade que o caraterizou. Foi um ano de aprendizagem coletiva e de união entre os homens na luta contra o vírus. O esforço para nos protegermos e para vencer esta batalha tem sido enorme e desgastante e tem sido de todos. A esperança está agora nesta conquista que é a vacina que, ainda que não tão rapidamente quanto gostaríamos, faz-nos acreditar na possibilidade do regresso à normalidade e na recuperação de muito daquilo que perdemos. É importante que este ano seja

lembrado pela enorme capacidade de luta e superação da humanidade. Apesar das opiniões daqueles que pensam que não seguimos o melhor caminho, que poderíamos ter feito mais e melhor, apesar dos comportamentos dos negacionistas ou dos que não cumprem as medidas que a cada momento pensamos que são as que mais nos protegem, este foi um ano de aprendizagem coletiva e união que possibilitaram a vitória sobre um novo inimigo. Protegendo-nos, apoiando-nos, sendo resilientes, conseguimos aprender a viver com ele. Na escola, em regime presencial, este último trimestre foi muito difícil! Para os alunos, para os professores, para o pessoal não docente, para a direção…mas, com muito esforço e vencendo muitas dificuldades, em convívio com o vírus, tivemos a escola presencial. E todos reconhecemos que foi o melhor para todos nós. Tivemos a interação pessoal, o contacto, os afetos, os olhares, os sorrisos, ainda que escondidos pelas máscaras, e as nossas rotinas tão importantes para a nossa saúde física e mental. Por tudo isto, este ano que agora termina deve ser sinónimo de esperança e de crença na inigualável inteligência e capacidade de superação do ser humano, “Um bicho da terra tão pequeno” (Camões, Os Lusíadas, Canto I, estrofe 106) capaz de superar todos os perigos e garantir a continuidade da enorme maravilha que é a vida humana. Com esta crença e com esta esperança, desejo a toda a comunidade educativa da ESF um Feliz Natal e que em 2021 continuemos a alimentar o sonho, o amor e a esperança.

esf on 5


INDÍCE Associação de Pais e Encarregados de Educação 8-9

esf on 6

Monumentos, Personalidades, Tradições 12-16

A Voz dos Alunos 18-22


esf on

Escola Secundária de Felgueiras

www.esfelgueiras.org

revista

Ano Internacional do Som

Biblioteca Escolar

24

25

Saúde 26-28

esf on 7


Assembleia Geral – Eleição/Tomada Posse novos órgão sociais APEE/ESF Dando cumprimento aos Estatutos, realizou-se, no passado dia 14 de outubro de 2020, no Grande Auditório da ESF, uma Assembleia-Geral da APEE/ESF com a presença dos seus associados, com vista à eleição da lista única concorrente, aos novos órgãos sociais 2020/2021 desta associação. Os novos membros da Mesa da Direção, Assembleia Geral e Conselho Fiscal tomaram posse, no final do ato eleitoral. A Mesa da Direção da APEE/ESF eleita é composta pelos seguintes membros: João Manuel Moreira (Presidente) Estela Pereira Pinto (Vice-Presidente) Paula Fidalgo Pereira (1ªSecretária) Paulo Marinho Vieira (2ºSecretário) Mónica Mendes Silva (Tesoureira) Vítor Lopes Araújo (1ºVogal) David Antunes Queirós (2ºVogal) Maria Glória Luís (Suplente) Foi ainda aprovado por unanimidade um voto de louvor à Direção cessante, pelo excelente trabalho efetuado durante o seu mandato e pela colaboração prestada à transição para a nova Direção que tomou posse. Apesar das condicionantes advindas da situação pandémica Covid'19, esta associação propõe-se dinamizar as atividades que forem possíveis e seguras. A angariação de novos associados é também um objetivo importante, para o crescimento da associação, de forma a aumentar a proximidade entre as famílias e a escola.

João Manuel Moreira

Estela Pereira Pinto

Paula Fidalgo Pereira

Paulo Marinho Vieira

Mónica Mendes Silva

Vítor Lopes Araújo

David Antunes Queirós

Maria Glória Luís

esf on 8


Sessão de Sensibilização “Segurança Rodoviária” GNR/APEE/ESF Realizou-se no passado dia 04 de dezembro de 2020, no Grande Auditório da ESF, uma Sessão de Sensibilização para Pais e Encarregados de Educação, orientada pela GNR / Escola Segura, atividade organizada pela APEE, com a colaboração da Direção desta Escola. Num contexto de pandemia e numa noite muito fria, esta realização foi muito positiva. Com a segurança, respeito pelas regras da DGS e com o conforto que a Escola nos proporcionou registou-se uma presença razoável de participantes. As temáticas abordadas durante a Sessão não se limitaram apenas ao âmbito da Segurança Rodoviária, tendo havido vários momentos de reflexão e intervenção dos participantes, sobre os comportamentos cívicos e da necessidade de formação na área da cidadania, como fatores determinantes para melhorias futuras nesta área. Foi uma iniciativa muito interessante, com reconhecimento de realidades do dia-

a-dia, troca de experiências, opiniões e sugestões, entre pais, professores e os agentes de autoridade que estiveram presentes. A divulgação desta iniciativa foi feita por email aos associados (cerca de 140), bem como através da página Facebook da APEE, com a preciosa ajuda da turma de Informática/ Multimédia, responsável pela elaboração do cartaz. A Sessão foi apresentada com a projeção de conteúdos multimédia / som, sob orientação do Dr. Inácio Lemos e seus alunos, tendo sido muito apreciada pelos pais e encarregados de educação presentes, inclusive pelos elementos convidados da APEE/DMFS e restantes participantes. No final da atividade, era visível a satisfação de todos os participantes, estando já em planeamento novas atividades, com temáticas diferentes, que serão apresentadas e dinamizadas, em favor da comunidade escolar...

Concurso de Presépios Dando cumprimento ao Plano de Atividades da APEE/ESF para o ano letivo 2020-2021, a nossa associação participou no Concurso de Presépios da CMF 2020, iniciativa de cariz tradicional, cultural e social, que se realiza anualmente. Apesar das condições difíceis e limitações existentes, não quisemos deixar de estar presentes, de forma a dar visibilidade à associação e à escola, de forma humilde e discreta, tendo tido o cuidado de usar materiais maioritariamente sustentáveis (madeira, palha, folha de milho, cortiça),

Gostaríamos de deixar o apelo e o convite aos pais, encarregados de educação e alunos para visitarem o nosso presépio no Jardim Municipal, junto aos Paços do Concelho.

esf on 9


31.º Comemoração da Convenção sobre os Direitos da Criança

O Dia Internacional dos Direitos das Crianças é comemorado todos os anos a 20 de novembro, pois foi nesta data, em 1959, que se proclamou mundialmente a Declaração dos Direitos das Crianças e, a 20 de novembro de 1989, que se adotou a Convenção sobre os Direitos da Criança. O objetivo da data é salientar e divulgar os direitos das crianças de todo o mundo. Deste modo, a Escola Secundária de Felgueiras não poderia ficar indiferente mais uma vez a esta data. Assim, no âmbito da Cidadania e Desenvolvimento, procedeu-se à reutilização de um lençol, transformado numa t-shirt, pelas mãos habilidosas da professora Susana Gonçalves. Nesta t-shirt, os alunos de todas as turmas do 3.º ciclo escreveram mensagens e fizeram pinturas alusivas à temática. O objectivo passou pela tomada de consciência das desigualdades existentes nos direitos humanos das crianças em todo o mundo. Esta t-shirt gigante foi colocada na entrada da Galeria Piso Dois para conhecimento de toda a comunidade escolar. Lia Santos Equipa Multidisciplinar de Apoio à Cidadania (EMAC)

esf on 10

Comemoração do Dia da Floresta Autóctone No dia 23 de novembro, celebrou-se o Dia da Floresta Autóctone criado para promover a importância da conservação das florestas naturais (autóctones). Para além disso, e dada a especificidade do nosso clima, temperado mediterrâneo, trata-se da época mais adaptada às condições climáticas para se proceder à sementeira ou plantação de árvores, alternativo ao Dia Mundial da Floresta, 21 de Março, que foi criado inicialmente para os países do Norte da Europa. A plantação de árvores na primavera no nosso país apresenta frequentemente um baixo sucesso associado ao aumento das temperaturas e redução das chuvas devido à proximidade do Verão. Infelizmente, a percentagem de área de floresta autóctone em Portugal é cada vez menor, fruto da ocupação do território por espécies invasoras como o pinheiro bravo e, mais recentemente, pelo eucalipto. Para relembrar este dia, em Cidadania e Desenvolvimento, os alunos do 3.º ciclo procederam ao desenho e pintura de folhas e frutos de várias espécies autóctones, que foram colocadas numa árvore construída pela professora Emília Almeida, à qual juntaram frases alusivas à temática. A “nossa” árvore foi colocada no átrio da loja do aluno para conhecimento de toda a comunidade escolar. Lia Santos Equipa Multidisciplinar de Apoio à Cidadania (EMAC)


Formação sobre compostagem

EDUCAÇÃO ESPECIAL

No dia 16 de novembro, os alunos com medidas Adicionais de Apoio à Aprendizagem e Inclusão, os alunos do Curso Profissional de Restaurante/Bar e alguns docentes assistiram a uma formação, através da plataforma de comunicação Zoom, referente ao tema “Compostagem em Meio Escolar”, tendo como oradora Sara Correia, da Associação Sistema Terrestre Sustentável e Indústria de Plásticos e Papéis S.A. Esta formação, de caráter transdisciplinar, contextualizou-se no âmbito do concurso “Devolver à Terra- Projeto de Compostagem em Meio Escolar”, abraçado pela Escola. Este concurso tem em vista a utilização do resultado do composto na nossa horta pedagógica, criado através dos resíduos orgânicos produzidos no espaço escolar, bem como o apelo à comunidade educativa para que adote hábitos quotidianos benéficos nas suas relações com o ambiente, de forma a responder aos grandes desafios globais, contribuindo-se assim para a construção de um futuro ambiental sustentável. Os docentes: Cândida Soares, Isabel Machado, Camilo Dias e Francisco Pires

esf on11


ESF.ON MONUMENTOS

Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro

esf on 12


ESF.ON MONUMENTOS Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro O Mosteiro de Pombeiro ou Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro localiza-se na freguesia de Pombeiro de Ribavizela, concelho de Felgueiras, e foi declarado Monumento Nacional a 23 de junho de 1910. É um dos mais importantes monumentos que integram a Rota do Românico. A referência documental mais antiga de Pombeiro data de 1099, registando a existência de um cenóbio. Contudo, a sua fundação data de 10 de fevereiro de 1102 e é atribuída a D. Gomes Echiegues e sua mulher Gontroda. A 1 de agosto de 1112, D. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, concede carta de couto ao Mosteiro, tornando-o terra privilegiada com justiça própria na pessoa do seu abade. Por esta altura já devia seguir os costumes da Ordem de Cluny, recebidos por intermédio do mosteiro de Sahagún (Espanha), os quais inspiraram o seu costumeiro, ainda hoje conservado em códice do século XIII. O Mosteiro, situado na interseção das duas principais vias medievais da época – a que ligava o Porto a Trás-os-Montes e a Beira a Guimarães e Braga, serviu de guarida à Corte e aos peregrinos que rumavam a Santiago de Compostela. O Mosteiro teve grande autoridade na Idade Média. Graças às dádivas da família dos Sousões, fundadores desta região, e dos inúmeros fiéis, chegou a dominar 37 igrejas, com território que se estendia até Vila Real, adquirindo grande poder económico. Foi este poder económico que permitiu a construção de tão grandioso monumento, o qual atingiu o seu auge no governo do D. Abade Rodrigo (1252-1276). A construção da Igreja tal como hoje se apresenta – apesar de muito reformada nos séculos XVII e XVIII – corresponde à obra da época românica, provavelmente iniciada no último quartel do século XII, mas só terminada nas primeiras décadas do século XIII. Assim parecem indiciar a rosácea da fachada ocidental e a escultura e o alçado do portal principal. No que diz respeito à cabeceira da Igreja, a documentação garante que a capela-mor foi totalmente reconstruída em 1770. A sua planta original era semicircular, tal como os absidíolos ainda hoje presentes. O portal principal é um notável exemplo de escultura românica. Os capitéis, de inspiração vegetalista e de magnífica execução, demonstram uma mão muito hábil no domínio da escultura em granito e representam o que de melhor se esculpiu nesta região. À entrada da Igreja de Pombeiro, na área protegida pelo coro alto, encontram-se dois sarcófagos armoriados cobertos com estátuas jacentes, que podem ser atribuídos aos finais do século XIII. A Igreja é composta por três naves, divididas por arcos-diafragma e com cobertura em madeira pintada, nas naves laterais. A planta original da capela-mor, reconstruída no século XVIII, era semicircular à boa maneira românica, assim como os absidíolos ainda existentes. O retábulo-mor da igreja de Pombeiro, executado no triénio de 1770-1773, impõe-se dominando todo o topo da capela-mor. É uma excelente peça de madeira de castanho, totalmente dourada, onde se destaca a policromia do

estofo das imagens dos santos que o mesmo suporta: S. Bento, Santa Escolástica, e no nicho central a imagem medieval de Nossa Senhora com o Menino. Na sua estrutura destacam-se duas colunas em cada um dos lados, que suportam o entablamento e remate da máquina retabular, e enquadram o imponente trono eucarístico. Enquadrada atualmente no retábulo-mor da Igreja, merece atenção a escultura do orago, Santa Maria, devotíssima imagem ainda durante os séculos XVII e XVIII, conforme garante frei Agostinho de Santa Maria. Nessa época, a imagem, também designada de Santa-Maria-a-Alta, estava em altar próprio situado no corpo da Igreja, do lado do Evangelho. É uma escultura em madeira dourada e policromada, de consideráveis dimensões, apresentando a Nossa Senhora em pé, segurando o Filho no braço esquerdo, e que ostenta, na mão direita, um cetro (colocado no século XVIII, quando se dourou de novo a imagem). O Menino está sentado no braço da Mãe em posição entronizada, revelando uma fisionomia quase adulta. É uma escultura que deve ser enquadrada na época gótica, talvez nos finais do século XIV, certamente bastante retocada em épocas posteriores. Em Pombeiro conservam-se dois programas de pintura mural: um no absidíolo do lado do Evangelho e outro no absidíolo do lado da Epístola. No arco do portal que dava acesso ao claustro há também vestígios de pintura mural, compostos por uma barra decorativa. Apesar de datarem do início da década de 30 do século XVI, estas pinturas acusam ainda soluções próprias do tardogótico, embora mostrem, simultaneamente, o acolhimento de novas formas de inspiração renascentista. O mau estado a que a pintura do absidíolo do lado do Evangelho chegou impossibilita uma apreciação estilística adequada. No entanto, pelo que restou do programa, o tema poderá reportar-se a uma cena alusiva à vida de São Brás. No dia 13 de Maio do ano de 1809, o Mosteiro sofreu um avassalador incêndio que viria a destruir grande parte das oficinas do complexo monástico, deixando-o à beira da ruína, exigindo-se obras de reparação profunda ao nível das estruturas arquitetónicas que nunca chegariam ao seu termo. Logo de imediato os monges trataram de erguer as estruturas que pereceram. Mas os tempos já eram de declínio para as instituições monásticas de Portugal. E, embora os religiosos de Pombeiro estivessem ainda otimistas, como é revelador a empresa construtiva que encetam no claustro, a precipitação da conjuntura nacional não lhes permitiu acabá-lo. A extinção das Ordens Religiosas masculinas em Portugal, em 1834, ditou o seu declínio. Trabalho realizado pelos alunos do 11.º E: Daniel Nogueira Eduardo Quintela Francisca Silva José Ari Ferreira

esf on 13


ESF.ON TRADIÇÕES

Pão de ló de Margaride

esf on 14


Pão de ló de Margaride Sabias que foi no início do século XVIII que se iniciou o fabrico do Pão de Ló de Margaride, pelas mãos de Clara Maria? Foi na sua casa, ainda hoje localizada na freguesia de Margaride, aqui na cidade de Felgueiras, que tudo aconteceu. Foi ali que se deu o nome ao conhecido “Pão de ló de Margaride”. Este doce nasceu em Felgueiras, na Freguesia de Margaride. O avô do atual responsável pelo seu fabrico iniciou a sua atividade em 1930, juntamente com a sua esposa, Maria Arminda Teixeira, "mulher das massas", massas essas que eram batidas à mão. Desde 1900 que o doce, com marca registada, é preparado nas atuais instalações, de forma artesanal, utilizando os mesmos fornos e recorrendo a mão-de-obra com segredos transmitidos de geração em geração. Devido ao aumento da procura do tão afamado doce, abre em 1948 a mais antiga confeitaria do concelho, a Confeitaria Ribeiro, que ainda hoje está na família e vende o tão famoso Pão de Ló. O atual herdeiro da Fábrica do Pão de Ló de Margaride é Guilherme Lickfold que afirma que apesar da aposta em novas tecnologias para a promoção da guloseima, a confeção do Pão de Ló respeita o receituário tradicional, continuando a garantir o estatuto de fornecedora oficial da Casa Real e Ducal Portuguesa, desde 1888. A qualidade e excelência deste doce regional foram reconhecidas pela Casa Real Portuguesa, tendo sido atribuído à sua criadora, D. Leonor Rosa da Silva, o título de “Doceira da Casa Real”. Este doce tem uma importância cultural, quer ao nível da sua história, quer pelo que representa na vida dos felgueirenses e visitantes, sendo que, em tempos remotos, este doce era transportado em carroças de cavalo, em grandes caixas de madeira, forradas a panos de linho para serem vendidos nas romarias e aldeias vizinhas. Esta especialidade é o tema para o festival internacional do Pão de Ló que decorre todos os anos, no fim-de-semana que antecede o fim-de-semana da Páscoa, em Felgueiras, onde estão sempre representados vários doceiros de diversos pontos do país e em especial os doceiros do Pão de Ló de Margaride. O Pão de Ló de Margaride também serve para muitos emigrantes matarem as saudades de Portugal, o que leva a vendas elevadas para os países onde trabalham mais portugueses. Para além disso, este doce é tradicionalmente oferecido aos afilhados na altura festiva da Páscoa. Ao longo dos anos, outras casas se especializaram no fabrico e venda deste produto tão tradicional e típico do concelho de Felgueiras. Hoje em dia, cinco empresas fazem o Pão de ló típico de Margaride, distinguindo-o nacional e internacionalmente: Fábrica de Pão de Ló de Margaride; Pão de Ló de Margaride de António Lopes; Casa do Pão de Ló Agostinho de Sousa; Pão de Ló de Margaride Mário Ribeiro (Fernando Jorge Cibrão Ribeiro);

ESF.ON TRADIÇÕES Casa Rosa Sousa, Alojamento e Produtos Regionais. O autêntico Pão de Ló de Margaride é cozido em forno de lenha em formas de barro não vidrado. É considerado o melhor Pão de Ló seco de Portugal. A receita original, usada pela casa Leonor Rosa da Silva, que o comercializa, está guardada a sete chaves. A versão abaixo apresentada é adaptada de uma receita antiga de Maria de Lurdes Modesto, recolhida junto de habitantes de Felgueiras. Ingredientes: 12 gemas + 3 ovos inteiros 225 g açúcar 1 colher de café sal grosso 100 g farinha fina ou extra fina sem fermento (tipo 55) papel almaço para forrar Como fazer: Bata os ovos com o açúcar e o sal na batedeira, em velocidade média, durante 15 minutos. Aumente para a velocidade máxima e bata durante mais 5 minutos. Peneire a farinha diretamente para a massa e envolva delicadamente em movimentos circulares, garantido que a farinha é bem absorvida. Forre uma forma de barro para pão de ló (ou outra de buraco, grande) com folhas de papel almaço, inclinadas e ligeiramente sobrepostas, verta a massa, coloque uma tampa e leve a forno pré-aquecido a 200ºC, durante cerca de 1 hora ou até estar cozido. Retire do forno, retire a tampa e desenforme depois de frio. Notas: Se não tiver a forma tradicional de barro, use outra, desde que seja grande (nº 30); Se não tiver papel almaço, use em alternativa, papel vegetal, papel A4 normal ou papel de cenário. Pode, em alternativa, fazer este pão de ló untando apenas a forma com manteiga e polvilhando com farinha; -Na forma de barro, o tempo é entre 1 hora, 1 hora e um quarto, na de alumínio serão cerca de 50 minutos; -Antes de retirar o pão de ló do forno faça o teste do palito para confirmar que está cozido. A saber: O pão de ló de Margaride não conhece a faca. É um bolo que se parte à mão. Com este texto pretendemos dar a conhecer mais sobre este doce, sobre este costume que é muito comum em Felgueiras e que sempre ficará marcado na história da nossa terra como uma das variadíssimas tradições que esta terra tem. O Pão de ló de margarida é, sem dúvida, um doce para não esquecer!

Turma G do 11.ºANO

esf on 15


ESF.ON PERSONALIDADE

ANTÓNIO JOSÉ DA FONSECA MOREIRA

António José da Fonseca Moreira, filho de José António da Fonseca e de Joaquina Rosa Moreira, nasceu em Sendim-Felgueiras, em meados do século XIX, falecendo no Brasil aos 95 anos, sendo posteriormente os seus restos mortais transladados, conforme sua vontade, para jazigo do cemitério da sua terra natal. Com 14 anos, foi para o Brasil num navio de vela onde se fez homem, adquirindo avultados bens de fortuna através de um trabalho árduo e honesto, investindo essa fortuna em Portugal. Foi um “brasileiro de torna-viagem”, como centenas deles que sobressaíram por todo o país. Esta designação de “brasileiro de tornaviagem” é dada aos portugueses que emigravam para o Brasil à procura de fortuna, a qual mandavam para Portugal com fins caritativos e culturais. Foram muitos os que mandaram edificar escolas, hospitais, bem como outro tipo de instituições, com o objetivo de promoverem o bem-estar da população da sua terra-natal, mas também no sentido de perpetuarem a sua memória, ou seja, a recordação do pobre que partindo se tornou rico e praticou o bem. Fonseca Moreira era escritor, dramaturgo e autor de peças de teatro. Foi pelo amor às artes que este escritor mandou construir o Teatro Fonseca Moreira, resultado de um grande sonho e investimento. O Teatro Fonseca Moreira, atualmente conhecido como Casa das Artes, foi inaugurado a 20 de fevereiro de 1921, com a presença do próprio Fonseca Moreira e com a representação da peça “Feitiço contra Feiticeiro”, da sua autoria.

esf on 16

Este teatro conheceu tempos áureos, marcados pela presença de autores consagrados. Foi também nesta sala de teatro que os felgueirenses puderam visualizar as primeiras projeções de filmes e que muitos populares ensaiaram e descobriram os seus dotes artísticos. O edifício mandado edificar pelo “brasileiro”, teve igualmente fins caritativos, uma vez que inúmeras representações foram aí realizadas para angariações de fundos e obras. A sua memória foi, sem dúvida, perpetuada entre os felgueirenses, que podem visualizar e usufruir do belo edifício que nos deixou e que festeja o seu centenário no início do próximo ano. Turma 11.º F Daniel Ferreira Diana Gomes Vânia Silva


DIGA LÁ, ANA PAULA COSTA

PERSONALIDADE ESTILO

Ana Paula Costa nasceu em Castelo de Paiva e estudou Psicologia na Universidade do Porto. Especializada em Psicologia da Educação e Psicologia Clínica é a psicóloga do Serviço de Psicologia e Orientação da Escola Secundária de Felgueiras, desde 1999. Durante o percurso profissional, além de psicóloga escolar, exerceu funções de professora universitária, psicóloga clínica e formadora em várias áreas da psicologia e da educação. O que mais gosta na sua profissão é das pessoas, a diversidade de tarefas que desempenha no dia a dia, novos desafios e a possibilidade de aprender sempre mais. A nível pessoal, vive na Maia, tem dois filhos e três enteadas, gosta de música, dança, cinema, fotografia e de livros. Um adereço indispensável Relógio, mala e óculos de sol

Um prato favorito Bacalhau com broa

Um perfume Aromas do bosque e do mar

A viagem que mais a marcou Ericeira há 4 anos Um filme Chocolat, de Lasse Hallstrom

Um livro que recomenda Cem anos de solidão, Gabriel García Márquez

Uma cidade para visitar Reiquiavique (Reykjavík)

Uma aventura de sonho Fotografar as paisagens naturais nos cinco continentes Uma bebida para ocasiões especiais Espumante

Uma banda da adolescência Queen

Personalidade/artista que admire Joaquim Bairrão Ruivo (19352007). Psicólogo e Professor Emérito da Universidade do Porto. Professor, mentor e amigo.

Desporto favorito Caminhadas (Trekking)

esf on 17


ESF.ON VOZES São só os jovens que veem ou são os adultos que não querem ver?

“Deitei-me na cama e pensei em ti.” Foi a última coisa que disse antes de terminar a chamada. Não estava à espera. Definitivamente não! E agora? O que faço? Não consigo dormir de tanto pensar. Será que quis dizer o que disse? Será que falava de outra pessoa? Com outra pessoa? Decerto não, tendo em conta que vive sozinho. Mas podia lá estar alguém! Ou não? Talvez seja só paranoia minha. Talvez esteja outra vez a ver coisas que não existem, ouvir palavras nunca proferidas. Mas então será isto um sonho? Como distinguir um sono tão belo como este (se assim o for) de uma realidade tão cruel que me diz que isto nunca aconteceu? Mas eu sei que aconteceu. Eu sei que este sentimento tão desconcertante é tão real quanto eu ou este telefonema. Esta foi a resposta à minha pergunta. Uma pergunta tão simples e inocente. “Porque é que ligaste?” Podia responder que não tinha sono, que viu uma coisa no feed do Twitter que lhe chamou a atenção e sentiu a necessidade de falar com alguém. Tudo isto era possível. E aquela resposta também. Maldita consciência que me faz pensar! Se não estivesse agora tão entretida à volta destes pensamentos e, talvez, estivesse agora a dormir profundamente, absorta num sonho calmo ou sonho algum, simplesmente dormindo. Mas é tão difícil! Mas amanhã volto a esta conversa de pensamentos, porque sei que responderia o mesmo. “Porque é que atendeste?” “Estava na cama e pensei em ti.” 12/11/2020 Cláudia Moreira

Em setembro, seis portugueses entre os 8 e os 21 anos processaram 33 países pela falta de ações concretas para reduzirem as emissões de gases com efeitos de estufa. Agora, o Tribunal dos Direitos Humanos exigiu que os estados, incluindo Portugal, respondam à reclamação preparada pela Global Legal Action Network (GLAN). Na queixa, alegam que os governos visados não estão, categoricamente, a decretar cortes profundos e urgentes nas emissões poluentes, “necessários para salvaguardar o futuro dos jovens requerentes”. Apesar de estarmos em 2020, ainda existem pessoas que desvalorizam as alterações climáticas ou até afirmam que elas não existem e são apenas mais uma falácia que os cientistas inventaram. É lamentável que as pessoas que acreditam nas alterações climáticas pouco ou nada façam para alterar a atual situação do mundo. A apresentação deste processo ocorreu na sequência de Portugal ter registado o mês de julho mais quente em 90 anos, incêndios florestais que “mataram mais de 120 pessoas em 2017”, conforme referiram na acusação, e, durante a onda de calor de Agosto de 2018, Lisboa ter atingido uma nova temperatura recorde de 44 graus. É igualmente importante referir que foi elaborado um relatório de peritos pela Climate Analytics, para o processo, que descreveu Portugal como um hotspot de alterações climáticas, destinado a suportar condições extremas de calor cada vez mais fatais. A GLAN referiu e eu não podia concordar mais… “Como a grande maioria dos casos movidos pelo tribunal de Estrasburgo não chega a este nível, esta decisão representa um grande passo em direção a um possível julgamento histórico sobre as mudanças climáticas”. Espero sinceramente que todos abram os olhos e vejam o que se passa à nossa volta, porque neste momento acredito que ainda seja possível voltar atrás e dar uma oportunidade às gerações futuras de verem o mundo maravilhoso em que vivemos. Leonor Lopes, 12º A

esf on 18


ESF.ON VOZES

INTERVIEW WITH...

ESF.ON INTERNATIONAL

David Beckham It is with great pleasure that we welcome our special guest today, David Beckham. Thanks a lot for the invitation, Afonso! So, how have you been? I have been very happy, my youngest daughter is already 9 years old and I have spent a lot of time with her... she is amazing. Besides that daughter, how many more children do you have? I have got three boys. That's nice, do you think any of them will have the same way you do in football? I wish. It would be very interesting if any of them became a football player like me! Thank you very much for participating in our program I am grateful to talk to you! The pleasure is all mine. Stay safe and well. Afonso Leite, 10º A

Leonardo Dicaprio Hello Leo, welcome to the late Environment show, how are you? Hello Beatriz, I'm fine, thanks for asking. We heard that you were very concerned about the environment and the impact of climate change on it. You even made a documentary about it! , is that true? Yes, in my opinion the planet is suffering, and with him ecosystems, that consequently affect animals , so we must do everything we can to help it. If we continue at this pace of consumption without applying measures to mitigate its impact on the planet, in a few years we will not have a planet to live. This is really worrying. That's why you decided to create the "Lyon" coffee? It was one of the reasons yes! The coffee is roasted by La Colombe. In addition to helping the needy families who live and produce the grains, 100% of the profits obtained from the sales of Lyon are donated to the Leonardo DiCaprio Foundation. A foundation that you have created. For what purpose? The foundation is dedicated to preserving the last wild places on the planet, implementing solutions that restore the balance of threatened ecosystems and seeking long-term solutions for the health and well-being of the inhabitants of planet Earth.

Bono Vox Good afternoon, ladies and gentlemen. I`ve a guest, in our program today, witch, I want to introduce you. His name`s Paul David Hewson, whose artistic name is Bono Vox, an Irish singer, song writer and activist for social causes, but he`s best known as the lead vocalist of the band U2. Good afternoon, Bono. Good afternoon. Nice to talk to you. How do you see this covid-19 world pandemic? Well...I think that we are not all in the same boat, but we are going through the same storm. What do you mean? You see...I`m spoiled by the magnificent view from my house, but there are people less fortunate. People who lose their loved ones, their health, home...there are people suffering and with hunger... What do you do to help this people? I donated 10 million euro to buy personal protective equipment for hospitals and we, U2, released a new song called “Let your love be known, dedicating to caregivers and people affected by the corona virus, specially the Italians. What do you think that must change, after the corona virus? The world must think differently after the covid-19 pandemic and new politics have to come into our lives. Can you explain it? Humanity demands that we take the weak and vulnerable along with us, even if we have to carry them on our shoulders...this is the answer. Bono, thank you for being with us and thanks for this beautiful message!!! You are welcome! João Miguel Lopes, 10º A

Adele Adele Laurie Blue Adkins is a very famous British singer-songwriter. She was born on the 5th May 1988 in London, today she is 32 years old. When and why did you start your career? made you wantPROFISSIONAL to be a singer? PROVA DEWhat APTIDÃO Since I was a kid, I always loved music. I started singing when I was 4 years old. The spice girls were the biggest influence to me to become who I am today. My career started in 2006, I was 19, when I signed a contract with XL Recordings. Of your songs, which is your favourite and why? "When We Were Young". Every time I sing it, I feel like I go back to the moment I wrote it, I feel young again. Oh, so adorable! And after so many years of career, how do you feel when you go on stage? Despite having done many shows, I admit that I still feel a cold in my belly every time I go up on stage.

AÇUCARES - MAÇÃ POR TERRA ANA CATARINA JESUS

Lara Mendonça, 10º B Beatriz Vieira, 10º A

esf on 19


INTERVIEW WITH...

ESF.ON VOZES James Spader

ESF.ON INTERNATIONAL Muhammad Ali-Haj Muhammad Ali-Haj, born Cassius Marcellus Clay Jr., was an American sportsman. He is considered one of the best in the history of the sport, elected "The Sportsman of the Century" by the American magazine Sports Illustrated in 1999. Good afternoon, is it all right Muhammad? It's all good, thanks for asking. You've had an amazing boxing career. And a superb record with 56 wins and only 5 losses. What's your secret? Hard work, love for what I do and above all know how to organize my time. Know when to work and when to relax. And of course, the help of my coaches and my team Thanks for your time. Jaime Maciel, 10º A

Rihanna Hello Rihanna it is a great pleasure to be here today with you! Your music career is quite remarkable, however, from 2016 to 2020 you have only released one song. How has it been dealing with all the media pressure? During this time was music left out or did you always work on that side of your career? Hi, it´s a pleasure to me too! I know that my fans are desperate for a new song. I will release one soon because fans are getting anxious, people are waiting. I'm working on it and it's taken this long, I will make it worth. I am always working on my music and when I am ready to release it out in the way that I feel fit, it will happen. And you're not going to be disappointed when it happens. I think that is what we all want to hear! Thank you so much for being here today and for your time! Beatriz Diogo, 11º A

Hello everyone and welcome to a new 5-minute interview with your favorite celebrities. Today we are going to have a talk with Mr. James Spader! Welcome Spader! How are you? Hi! I´m excited to be here. (Laughs) And we are excited to have you here as well! So, if you don´t mind I would love to ask you a few questions that perhaps most people who are watching us don't know. Sure! That's why I'm here! So... how many years are you in this business? Because I watched movies you came in when I was a kid. Well… I started very early actually. Probably when I was 20. But in my opinion, I don´t take this as full-time work. I have had a lazy career, sometimes one film a year or sometimes none. I'm walking around in the streets and doing this other thing, living, that I'm much more interested in. I just do some acting on the side. And that “some acting on the side” refers to fantastic movies and TV shows that you performed. What is your favorite work? I actually have a strict relationship with the roles I do in some films or series. A lot of people consider me as an underrated actor and I think that this business is not about who is better or who is well-known, the goal is to bring to life all the characters we do, perfectly so that we can give joy to the audience. But besides that, we are, mainly, more notorious by the characters we make than by ourselves. And because of that I think that when I get more recognized by a character than by myself is where I did the best job, because they probably liked my representation a lot! So… probably I would say that The Blacklist and Avengers: Age of Ultron are my favorite works. And even thought you were representing a robot in Age of Ultron you are still very recognized by it, so that's a good sign (laugh). I have heard you have a very weird habit about the movies you do. Yes! I refuse completely to watch any movie that I have appeared in. I think that it's an example of vanity, because I know what I do and I try to do the best I can. If the director put me on the scene it's because I did a good job. We are almost finishing and we always ask the celebrities we bring here to say a few words to the people that are watching them. So, Jimmy… I guess I can call you that? (laugh) Yes, sure! I prefer to be called that way. (laugh) Okay. Jimmy (laugh) what you would like to tell to people at home? Don't be silly! Enjoy your life, work is an addition! Perfect! And that's it. Thanks James, and we see you next time!

Luís Mendes, 11º C

esf on 20


INTERVIEW WITH...

ESF.ON VOZES ESF.ON INTERNATIONAL

Coldplay This program brings to our viewers everything about the most famous bands in the UK. The band who will debut our program are the famous and fantastic Coldplay. Welcome everyone, it's a pleasure for us to have you here today! Chris: Hello everyone, the pleasure is all ours. So, for those who are less informed please tell us more about each one of you. Chris: Hi! My name is Christopher Anthony John Martin, mostly known as Chris Martin. I was born on March 2 1977 in Devon, England and I'm 43 years old. I have 2 kids. I'm the vocalist and the pianist of Coldplay. Guy Berryman: Hello! My name is Guy Rupert Berryman, mostly known as just Guy Berryman. I'm 42 years old. I was born on April 12 1978 in Kirkcaldy, Scotland. I have 2 kids. I'm the bass player in this band. Will Champion: Hello. My name is William Champion, but I'm mostly known as Will Champion. I was born in Southampton, England on July 31 1978. I'm 42 years old. I have 3 kids, two of them twins. My job in this band is to play the drums. Jonny Buckland: My name is Jonathan Mark Buckland, but everyone calls me Jonny Buckland. Sometimes Martin calls me Jonny Boy in live shows. I'm 43 years old and was born in London, England on September 11 1977. I have two kids and I play guitar in our band. Now that we know more about each one of you let's talk a little bit about the band. Chris, when and how was it created? Chris: Me and Jonny founded this band in 1996 at University College London. Later Guy join us as bass player. Will joined us as support vocalist and drummer. It's nice to see how you formed this awesome band. Jonny can you tell our viewers how it was to release your first albums and songs? Jonny: Sure! Our first released album was “Parachutes” on July 10 2000 in UK. But before that we released three singles: “Safety” in 1998, “Brothers & Sisters” and “The blue room” in 1999. Our world fame came with the single “Yellow” in 2000. Then we released a lot of albums like: “A Rush of Blood to the Head” in 2002, that won several prizes; “X&Y” in 2005; “Viva la Vida or Death and All His Friends” in 2008, who won a Grammy; “Mylo Xyloto” in 2011; “Ghost Stories” in 2014 which was the most sold album of the year in UK; “A Head Full of Dreams” in 2015; The last one until now was “Everyday Life” in 2019. Wow, so many albums. Of course, you won a lot of prizes in the musical industry. Guy would you like to talk about them? Guy: Of course. We've won 6 Brit Awards, a Webby prize, 4 MTV Video Music Awards and 7 Grammys. We're one of the record sales recorders, we have sold over 115 million records worldwide. So many prizes you have won, I'm sure you are proud of your work. Will can you please talk a little bit about the most famous singles? Will: Of course! First, I want to tell that our songs are mix of “Pop Rock” and “Pop Music” a Talking about singles, I will say the top 5 in my opinion. “Viva La Vida”, “Paradise”, “Something just like this”, “Adventure of a lifetime” and “A sky full of stars” are my favourite singles. And this way we finish our program. I hope I brought some more fans for you and see you guys next time. Thanks for being here, goodbye!! João Afonso Ferreira, 11º C

Jennifer Doudna Today is a special day, for we have te opportunity to talk with Jennifer Doudna who, with Emmanuelle Charpentier, was awarded with The Nobel Chemistry Prize for the development of genome editing method. How you feel about this, Jennifer? It was a dream come true. I’ve always wished that I could change this huge world of science in some way, and this new genome editing method can answer some of our biggest questions in both biology and medicine, and being recognized for it?By a Nobel Prize?I can't even describe the feeling. What would you say to all the young people, who dream about that world well? I would say to never stop to question everything. Science is in a constant evolution, we still need more answers, and this answers always start with questions. Dont loose your fascination for the world, and work hard to follow your dreams. Thank you! with us, even if we have to carry them on our shoulders...this is the answer.

Joana Queirós, 11º C

Sarah Callies Hi Sarah Callies, it is a pleasure to interview someone I admire so much. Hello! I thank you in the advance for the invitation. I'm so happy to be recognized, especially, myself and my work. Let's talk about you, which movie or series did you like the most to perform in? I think " Prison Break" was the series because the story was strong, intense, very explosive feelings and my character was a real challenge. Tell us more about you! Can you say something about your efforts to protect the environment? Even as a kid I may let you know about my love and respect for Nature and now, that the future depends on us, I want to protect our home. Thank you! It was a pleasure!

Sara Correia, 11º A

esf on 21


INTERVIEW WITH...

ESF.ON VOZES Louis Partridge

ESF.ON INTERNATIONAL Jacob Urrea What`s your name? My name is Noah Jacob Urrea . How old are you? I am 19 (nineteen) years old. Where do you live? I live in Orange,Califórnia. What is your job? My job is to work with music and I am also a member of a band. What is the name of the band you participate ? The name of the band I participate in is Now United. What would you like to be if you didn`t work in the Now United band? I believe I would be working with music and acting as well. What is your favorite sport? I play baseball my whole life! What country would you like to visit? Well, with Now United I travel a lot, I know a lot of countries. But one that I haven`t met yet is Australia , I really want to go there , because the people there are very kind and the country is amazing! What was your first experience with music? I think I wrote my first song with my friends, it was an amazing experience. Which song from Now United do you enjoy performing? I like “all day” or “what are we waiting for” because they have a very lively choreography. In what year did you release your first song? The first song was “ summer in the city “ in the year 2017 (two thousand seventeen). Where was your first show with Now United? The first show was in Russia. Joana Filipa, 7º C

esf on 22

Louis Partridge, a British actor, a seventeen-year-old from Wandsworth, London began his career when he was 12 years old after participating in a short film. Now you are know for a Netflix movie that came out a short time ago, how has your life been going through this period after this movie was presented ? A new film “Enola Holmes” came out, from there it was when I started to become better known as the “Lord Tewksruby”, role that I played. I also worked with wellknown actors and actresses such as Millie Bobby Brown or even Henry Cavill known as Superman. After being interested in this profession, do you have a role that you want to work in and a director? I would love to work with the role that was involved with acrobatics or action. I would love to work with two directors, Luca Guadagnino, Italian producer, director and screenwriter, and with Martín Scorsese, an American actor, filmmaker, film producer and screenwriter. Did your face look familiar to everyone after a miniseries, which one? Well, I had the role of Piero de Medici in the miniseries Medici: Masters of Florence. A new play and a film are in production, what are they? Yes now we are in the pre-production of a play, “Emil and the detectives”, directed by Bijan Sheibani and I am in a film The Lost Girls, where I play Peter Pan. What are your tastes besides being an actor? I really admire the music of the 80s , I enjoy the bands The Smiths, The Cure and The Strokes and right now I am learning to play the piano. Lara Beatriz Sousa Pereira, 7º C Melissa Silva Bessa, 7º C


Halloween em tempo de pandemia Covid- 19 “Happy Halloween everybody” foi o cumprimento mais ouvido nas salas de aula, no dia 30 de novembro 2020. O Halloween foi celebrado de forma singular e muito diferente do usual pelos alunos da ESF. O desafio foi lançado pelas professoras de Inglês, Departamento de Línguas Estrangeiras, aos alunos e muitos abraçaram o convite com graça, sentido de humor e originalidade. A ideia foi “mascarar” com motivos alusivos ao Halloween as máscaras que todos somos obrigados a usar em tempo de pandemia Covid-19. Neste dia, as máscaras transformadas deram origem a risos “escondidos” e o maldito vírus foi esquecido ainda que apenas por breves momentos. A tradição do Halloween tem origem há muitos séculos passados, nas terras dos Druidas celtas, que celebravam o fim do Verão e a passagem do ano Celta. Acreditava-se que, nesse dia, os mortos voltavam ao reino dos vivos e se apoderavam dos corpos dos vivos, daí o costume que se mantém nos dias de hoje de se usarem fantasias e artefactos para se protegerem dos espíritos. Este ritual foi condenado pela Igreja na Idade Média e passou a ser conhecido por Dia da Bruxas. A igreja muda então o calendário e o dia de Todos os Santos passa a ser celebrado no dia 1 de Novembro. A palavra Halloween aparece com a junção de Hallow que significa Santo e Eve que significa véspera, sendo a contração de All Hollows' Eve (Véspera de Todos os Santos). Histórias e tradições à parte, para registo da história, fica a singela reinvenção da tradição do Halloween celebrado com distanciamento social, sem os tradicionais grupos “maléficos“a rondar as portas pedindo treats or tricks. A todos os alunos foram dados treats para que as tradições se mantenham vivas nas memórias.

Ofélia Ribeiro Departamento de Línguas Estrangeiras

esf on23


ESF.ON SCIENCE 2020: Ano Internacional do Som “O Ano Internacional do Som (IYS 2020) é uma iniciativa global que pretende destacar a importância do som em todos os aspetos da vida na Terra e esclarecer algumas questões relacionadas com o som, quer a nível nacional, quer internacional. Som é o que ouvimos: as pessoas a falar, a música, até mesmo o barulho da cidade. Também existem sons que não ouvimos, os infrassons e os ultrassons. O som está bastante presente nas nossas vidas. Comunicamos uns com os outros por meio do som. A música, seja num concerto numa sala de orquestra ou o nosso próprio canto no chuveiro, traz-nos alegria. O som tem ainda aplicações importantes na medicina, sem som não teríamos estetoscópios ou imagens ultrassónicas. Os sons podem ser altos ou baixos, suaves ou ensurdecedores, graves ou agudos. Para sons complexos, palavras como “estridente”, “estrondoso” ou “áspero” podem ser usadas, sendo geralmente de fácil compreensão, mas definir esses sons é bastante difícil e tem sido um desafio para os cientistas subjetivos que pretendem definir um som baseando-se na perceção humana. A intensidade dos sons transmitidos pelo ar pode ser descrita em termos de pressão sonora, ou seja, a magnitude das oscilações da pressão atmosférica em torno de seu valor médio. A pressão do som é relatada em Pascal (abreviatura Pa). A faixa de pressão do som pode ser enorme: no limiar da audição, com o som levemente audível, a pressão sonora é de cerca de 20 micro-Pa, enquanto um motor a jato que esteja a 1 m de distância produz cerca de 600 Pa. Muitas vezes, é conveniente usar uma escala logarítmica, convertendo o nível de pressão sonora de Pascal para decibéis (abreviatura dB). Por exemplo, teríamos 0 dB para o limiar de audição e 150 dB para o motor a jato. Para descrever a qualidade tonal dos sons utilizamos outro parâmetro - a frequência - que conta o número de oscilações por segundo. A frequência é relatada em unidades de ciclos por segundo ou em Hertz (abreviatura Hz). Um som composto por apenas uma frequência é um som puro. Mais comummente, os sons são compostos por muitas frequências. A acústica é a ciência que investiga a produção, controle, transmissão, receção e efeitos do som. A gama de tópicos em estudo é enorme: vai desde o projeto de salas de concerto até à ecolocalização dos morcegos, desde o ruído do tráfego rodoviário até aos implantes cocleares. A forma como o som tem impacto na sociedade é muito diversificada, como por exemplo, na comunicação humana. As pessoas comunicam gerando sons codificados que as outras pessoas podem ouvir e interpretar. Desde tempos imemoriais, a capacidade de falar possibilitou a transferência de ideias entre indivíduos e grupos, o que levou ao

esf on 24

desenvolvimento de muitas línguas, consolidando os vários sons da fala nos diferentes sistemas de comunicação. A música é também uma parte importante da nossa sociedade. É composta e executada para muitos fins, incluindo prazer auditivo, fins religiosos ou cerimoniais ou como um produto de entretenimento. Apresentações orquestrais em salas de concerto ornamentadas, artistas de rua a atuar em plena praça pública, música de fundo de elevador, coros de igreja, grupos musicais dos diferentes géneros musicais, são exemplos que comprovam que a música está tão enraizada na nossa sociedade, que já não conseguiríamos viver sem ela. A música, como é espectável, não é um fenómeno recente. Tomemos como exemplo a flauta Divje Babe, que foi esculpida a partir de um fémur de um urso das cavernas que terá vivido há pelo menos 40 000 anos. Vários instrumentos foram encontrados em sítios arqueológicos no Vale do Indo, na Índia, na China, entre outros lugares. Uma das mais antigas obras musicais conhecidas é o “Hino Hurrita a Nikkal”, encontrado em tábuas de argila que datam de aproximadamente 1400 a.C. Apesar de todos esses aspetos positivos, o som também possui alguns aspetos negativos. O som indesejado - ruído – está bastante presente na sociedade moderna, o que acarreta muitas consequências, como a perda de audição. Esses problemas têm sido abordados por muitos investigadores que tentam corrigi-los, usando técnicas para reduzir o ruído nas respetivas fontes. Através do mapeamento do ruído das cidades, promovem o uso de barreiras acústicas em estradas, de protetores auditivos ativos e passivos e muito mais. Concluindo, o som está presente em diversas formas do nosso quotidiano e a vida não seria a mesma sem ele. Como já foi referido anteriormente, este ano comemora-se o Ano Internacional do Som, uma iniciativa de algumas organizações internacionais apoiadas pela UNESCO, que visa aumentar a consciência sobre a relevância do som no nosso dia a dia. Infelizmente, o ano de 2020 acabou por se revelar um ano silencioso, devido ao confinamento da população imposto pela pandemia da Covid-19. Ana Rita Pereira Ribeiro, 12º C Francisca Pinto Freitas, 12º C


ESF.ON BIBLIOTECA Rosa Guimarães Biblioteca Escolar

Leituras Fantásticas “A atividade Leituras Fantásticas pretende, num primeiro momento, assinalar o dia de Halloween na escola, mas pretende, sobretudo, solidificar uma atividade de leitura de contos fantásticos que se vem fazendo, na biblioteca, desde há alguns anos, tornando-se periódica ao longo do ano letivo, através de uma série de encontros à volta da Literatura Fantástica. Para alguns considerada um género menor, para outros é a delícia de ver o impossível e o sobrenatural tornarem-se os elementos nucleares do universo ficcional. Este ano, devido ao contexto da Covid-19, a biblioteca realizou, ao longo da semana de 26 a 30 de outubro, a atividade Leituras Fantásticas nas salas de aula de várias turmas, que consistiu na partilha de um pequeno conto do género fantástico, lido pelos professores da equipa da biblioteca, comentado e debatido pelos alunos, associando-se às festividades de Halloween promovidas pelo departamento de Inglês.

Dia Mundial do Xadrez “O Dia mundial do Xadrez foi comemorado na nossa escola no dia 19 de novembro, com organização conjunta do Clube do Xadrez da escola e da Biblioteca. Nesse dia foram vistos filmes de ficção alusivos à modalidade e realizou-se um torneio de Xadrez online na plataforma Lichess.org com vários participantes. O Dia Mundial do Xadrez tem sido comemorado todos os anos no dia 19 de novembro, data de nascimento de José Raúl Capablanca (1888-1942), um dos maiores xadrezistas de todos os tempos. O Xadrez é considerado, pela ONU, um jogo que promove “diálogo, solidariedade e cultura de paz”. Esteve sempre presente, ao longo da História, em momentos de crise, ajudando a humanidade a superar sentimentos de ansiedade e a inspirar as pessoas para quebrar barreiras raciais, de género e políticas. Com a pandemia COVID-19, houve uma redução de atividades desportivas, mas o Xadrez tem provado a sua resistência pela capacidade de se adaptar às novas circunstâncias. esf on25


ESF.ON SAÚDE Centro de Dia e a Pandemia de COVID-19

Regressar à escola em tempo de pandemia

A pandemia de COVID-19 causou e causa até hoje estragos na vida de toda a gente e, em particular, daqueles idosos que viram as suas vidas arruinadas, pelo facto de lhes ter sido tirada a casa onde eles passavam os seus dias, o Centro de Dia. Mas não só a eles lhes foi “tirado o chão”, aos seus familiares também, que se viram obrigados a abandonar os seus postos de trabalho, de modo a poderem cuidar daqueles que um dia também por eles zelaram. O Centro de Dia é uma resposta social, que contribui para a valorização pessoal, partilha de conhecimentos e experiências pessoais, de forma a melhorar a qualidade de vida, possibilitando a manutenção das pessoas mais idosas. Assim sendo, o Centro de Dia traz ao idoso, e consequentemente à sua família, diversas vantagens, nomeadamente o convívio com outros, que repele a solidão. Após o encerramento dos Centros de Dia, o idoso passou a viver sozinho ou na presença de familiares, o que lhe causou uma desordem na sua rotina diária. Em alguns casos, esta desordem desencadeou uma maior incidência da solidão e, por consequência, da depressão nos idosos, uma vez que as famílias, tendo que continuar com as suas vidas, deixam estas pessoas entregues a si mesmas. Contudo, não sendo esta a solução mais viável, os familiares permanecem na constante tentativa de garantir que os rendimentos familiares não são afetados, mantendo uma constante luta entre a vontade de prestar assistência aos seus entes e manter a dedicação e índole profissional. Concluindo, a COVID-19 provocou um medo e incerteza na população o que obrigou ao fecho de vários estabelecimentos incluindo os Centros de Dia, uma vez que se considera a faixa etária dos seus utentes bastante propicia a contrair a doença. Assim, o isolamento social passou a fazer parte do dia a dia e os idosos ficaram sem visitas, provocando um declínio funcional em muitos deles. Por sua vez, as famílias sentem-se desoladas, pois têm consciência que o seu ente passa muito tempo sem qualquer tipo de companhia, o que potencia a sua solidão.

Regressar à escola, depois de tantos meses em casa, foi um momento de sentimentos díspares. Se, por um lado, nós, os alunos, sentíamos o entusiasmo e a vontade de voltar a estar com os amigos e ter uma rotina, por outro, dominavam-nos sentimentos de medo e incerteza. Percebemos que a escola se reinventou durante os últimos meses para nos poder receber em segurança. Preocuparam-se com o aumento da exposição ao risco devido à proximidade entre os jovens, com a dificuldade em controlar os comportamentos, com o cumprimento das medidas de proteção e com os transportes escolares. No dia da apresentação, foram-nos expostas as novas regras e procedimentos que devíamos adotar. A escola facultou a cada aluno um kit com três máscaras reutilizáveis, foram colocados dispensadores de desinfetante de mãos em todos os edifícios, inclusive à entrada, e é obrigatório o seu uso. Os horários foram pensados ao pormenor para evitar o aglomerado de alunos nos corredores, no bar dos alunos e na cantina, os circuitos de entrada e saída na escola foram alterados. Cada turma tem uma sala pré-definida e os alunos ocupam sempre os mesmos lugares nas diferentes disciplinas. Fomos obrigados a adaptarmo-nos a esta nova realidade. É da responsabilidade de cada um aceitar e cumprir as novas regras, para a sua segurança e para a segurança dos outros. Ainda há um longo caminho para percorrer, mas acredito que seremos capazes de o fazer e continuarmos a ser felizes. Se alguém for informado que esteve em contacto com um caso de covid positivo, deve ligar para a linha de saúde 24, seguir as orientações e também comunicar ao diretor de turma/direção da escola. Travar a transmissão desta doença depende de cada um de nós. Vai ficar tudo bem, se todos estivermos bem!

Inês Santos Babo, 12º H, TAS

esf on 26

Sara Gomes, 12º H, TAS


ESF.ON SAÚDE Dia Internacional do Alzheimer 29.10 - Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral No dia 29 de outubro, assinalou-se o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC), cujo principal objetivo é sensibilizar a população para os sinais/sintomas e procedimentos a realizar perante a vítima. O Acidente Vascular Cerebral é uma das principais causas de morte em Portugal. De acordo com algumas estimativas, cerca de 3 portugueses sofrem um AVC por hora, sendo que um destes não sobrevive e um ficará com sequelas incapacitantes. Todos devemos saber como atuar aos primeiros sinais que a Sociedade Portuguesa de AVC define como “3 F”: falta de força num dos braços, desvio da face e dificuldade em falar. Também podem surgir outros sintomas, tais como falha repentina na visão, diminuição da sensibilidade ou “formigueiro” num dos membros, dificuldade em caminhar ou entender as pessoas à sua volta, bem como dores de cabeças fortes. Quanto mais rápido for detetado e encaminhado o doente ao hospital maior será a probabilidade de recuperar sem sequelas ou com consequências menores. Para prevenir esta patologia, devem ser adotados hábitos de vida saudáveis como uma alimentação equilibrada, exercício físico, evitar o consumo de tabaco e álcool, reduzir o sedentarismo e ter sempre em atenção outras patologias associadas. Num ano em que nos são colocados tantos desafios, como 2020, é necessário mantermo- nos atentos e não descuidarmos a rápida identificação e adequação do tratamento aos doentes com Acidente Vascular Cerebral.

O Dia Mundial da Pessoa com Doença de Alzheimer é celebrado anualmente a 21 de setembro. A doença de Alzheimer deve o seu nome a um psiquiatra e neuropatologista alemão, Alois Alzheimer, que, em 1906 a identificou e descreveu pela primeira vez os sintomas e características neuropatológicas da doença. A doença de Alzheimer ou demência senil é um distúrbio, do qual ainda não se conhecem as causas, caraterizado por uma perda gradual das funções intelectuais. Esta doença tem um princípio insidioso, com evolução gradualmente progressiva e que atualmente é irreversível. É fundamental o acompanhamento destes doentes, em todas as atividades de vida diária, não descurando nunca a atenção afetiva, extremamente importante para a não agudização da doença. Alguns dos sinais de Alzheimer são: a perda de memória persistente e frequente, especialmente de acontecimentos mais recentes, dificuldade em executar as atividades básicas diárias, problemas de linguagem, perda de iniciativa, com características de desinteresse pelas atividades habituais. A Organização Mundial de Saúde estima que em todo o mundo existam 47.5 milhões de pessoas com demência, número que pode atingir os 75.6 milhões em 2030 e quase triplicar em 2050, para os 135.5 milhões.

Margarida Pereira, 12º H, TAS

“A melhor forma de evitar o aparecimento desta patologia é a prevenção.” DÊ UMA OPORTUNIDADE À SUA VIDA! Mariana Ferreira, 12º H, TAS

esf on 27


ESF.ON SAÚDE 14.11- Dia Mundial da Diabetes A Diabetes Mellitus é uma doença crónica em que o pâncreas deixa de produzir, em quantidade suficiente, a hormona insulina, responsável por regular os níveis de açúcar no sangue (glicose). O açúcar ingerido é utilizado para produzir a energia necessária ao funcionamento normal dos vários órgãos e tecidos do organismo, mas, quando a produção de insulina é baixa, os níveis de glicose no sangue aumentam. Podemos distinguir a Diabetes Mellitus em tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional. A Diabetes Mellitus tipo 1 é uma doença autoimune onde há produção de anticorpos contra as células beta do pâncreas. Cerca de 10% dos casos de diabetes são do tipo 1 e ocorrem entre os 4 e os 15 anos, daí muitas vezes a designarem como diabetes juvenil. Fatores genéticos e ambientais podem estar na origem desta doença e os sintomas mais frequentes são a boca seca e a sede persistente, vontade constante de urinar, cansaço e visão turva, aumento do apetite e perda de peso. O seu tratamento passa pela administração de insulina para controlo da glicemia capilar, por um plano alimentar adequado e por uma atividade física regular. Os encarregados de educação devem ser os cuidadores principais, responsabilizando-se por informar a escola sobre o diagnóstico da criança, por participar na composição do Plano de Saúde Individual e manter a sua atualização e por garantir, todos os dias, o transporte, a manutenção e a renovação de todos os materiais e equipamentos indispensáveis à gestão da diabetes. A comunidade escolar também tem um papel importante no apoio ao jovem com Diabetes Mellitus tipo 1. Numa escola onde haja crianças com esta patologia, é necessário que existam profissionais capacitados para ajudar/apoiar no controlo dos níveis de glicemia. A saúde e o bem-estar da criança diabética dependem, de facto, de três pontos importantes: a gestão de administração de insulina, a alimentação saudável e a atividade física regular. Segundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF), estima-se que, em todo o mundo, 1,1 milhão de crianças e adolescentes (com menos de 20 anos) tenham diabetes tipo 1 (IDF Atlas, 9.ª edição, 2019), sendo uma das doenças crónicas mais comuns na infância. Em Portugal, os dados do registo de Diabetes tipo 1 em crianças e jovens revelam uma taxa de prevalência de pelo menos 0,2% entre os zero e os dezanove anos. Mariana Ribeiro dos Santos, 12° H, TAS

esf on 28

Um dia Rosa Na Escola O movimento conhecido como Outubro Rosa (Pink October, no original) surgiu nos Estados Unidos, na década de 1990, para sensibilizar a população quanto à importância da prevenção no combate ao cancro da mama. A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) - e em representação da EUROPA DONNA (Coligação Europeia Contra o Cancro da Mama) - promove a iniciativa Outubro Rosa. O Clube da Saúde, como estrutura dinamizadora de atividades para promoção da saúde em contexto escolar, assinalou, no passado dia 29 de outubro, “Um dia Rosa Na Escola”. Para tal, convidou toda a comunidade escolar a usar um elemento de cor rosa, como por exemplo, peça de roupa ou adereço, com a finalidade de consciencializar para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama, nomeadamente através do Rastreio, e divulgar informação e formas de apoio à mulher e família a quem foi diagnosticado um cancro da mama. Foram ainda colocados balões de cor rosa, nas varandas da escola, para assinalar este dia.


PREVIEW CULTO MÚSICA

EMÍLIO ESTEVES ROSA GUIMARÃES

LITERATURA

Letter to You - Bruce Springsteen Bruce Springsteen, The Boss, lançou no passado mês de novembro o seu vigésimo e excelente álbum, gravado em apenas quatro dias no seu estúdio caseiro de New Jersey. Intitula-se “Letter to You” e volta a ter a companhia rock de E Street Band. Springsteen, hoje com 71 anos e aproximadamente 50 de carreira, continua um jovem cheio de energia como sempre o conhecemos desde o início da década de 70. Continua a ser um músico que nunca deixa de dar a sua opinião sobre a política, como se verificou nas eleições americanas, opondose energeticamente contra Donald Trump, a quem pediu respeito pelas vítimas da covid-19. “Letter to You” inclui nove canções escritas recentemente por Springsteen, bem como novas gravações de três temas dos anos 70 que nunca foram editadas: “Janey Needs a Shooter”, “If I Was the Priest” e “Song for Orphans”. Tem dois singles, “Letter to You” e “Ghosts”, que foram lançados em setembro, e é acompanhado de um belíssimo documentário que faz sucesso no Youtube. Em muitos dos seus discos anteriores, Springsteen era o representante da classe trabalhadora americana, mas agora, perante a velhice, volta-se mais para dentro, falando muito sobre a religião e fazendo reflexões sobre a vida e a morte, sempre com a esperança de que “A morte não é o fim”, como afirma em “I´ll See You im My Dreams”. Em “The Power of Prayer” refere o poder da oração, afirmando I'm reaching for heaven, we'll make it there / Darling, it's just the power of prayer. Num disco dividido entre baladas e temas mais rock, Springsteen prova que continua inspirado e de certeza que vamos ter este americano genuíno por muito tempo! Quem gosta de música agradece!

O MEU IRMÃO, de Afonso Reis Cabral Com a morte dos pais, é preciso decidir com quem fica Miguel, o filho de 40 anos que nasceu com síndrome de Down. É então que o irmão - um professor universitário divorciado e misantropo surpreende (e até certo ponto alivia) a família, chamando a si a grande responsabilidade.

INÁCIO LEMOS

SÉRIES

The Undoing - HBO The Undoing, nova série da HBO, com Nicole Kidman e Hugh Grant faz com que o espectador suspeite da própria visão, porque brinca com memórias e imaginação para criar suspense num drama que envolve a classe privilegiada de New York. Baseado no livro You Should Have Known, de Hanff Korelitz, The Undoing acompanha os desenvolvimentos na vida de Grace (Kidman) depois de uma fatídica noite em que seu marido Mike (Hugh Grant) desaparece após um misterioso assassinato. São seis episódio carregados de emoção e desconfiança em torno do casal, levando o espectador a desconfiar de todos os personagens porque as reações e o mistério que cada um transmite transforma-os em personagens não confiáveis.

esf on29


Pequeno Almoço

BOLO REI Ingredientes

No passado dia 18 de novembro, o curso profissional de Restaurante/Bar promoveu um pequeno-almoço, no nosso restaurante pedagógico, cumprindo todas as regras de higiene e segurança, possibilitando aos alunos experienciar um pequeno-almoço à inglesa em tempos de pandemia. A esta atividade associaram-se, como já é habitual, o curso profissional de Cozinha/Pastelaria, que nos deliciou com as suas magníficas iguarias, e o curso profissional de Multimédia que registou, brilhantemente, todos os momentos desta atividade.

Fermento 500 g Farinha 100 g Levedura Fresca 25 cl Leite Massa

350 g Açúcar 500 g Manteiga 6 Ovos 20 g Sal 10 cl Licor (ou vinho de Porto) 1 Laranja e Limão (raspa)

10 cl Água 1000 g Farinha 600 g Fruta Cristalizada 270 g Sultanas 200 g Nozes 100 g Pinhões 6 Ovos (pintar) 300 g Mel (pintar)

Confeção 1. Preparar o fermento, amassando a farinha e a levedura na batedeira. Iniciar a batedura em velocidade lenta e incorporar o leite aos poucos até formar uma massa. 2. Colocar a massa numa taça e levar à estufa a levedar durante 30 min. 3. Amassar a massa depois de lêveda. 4.Colocar a farinha, o açúcar, a manteiga, os ovos, o sal e o fermento na batedeira com ganchos. Amassar em velocidade lenta. 5. Colocar depois o licor e afinar a consistência da massa com a água. 6. Incorporar as frutas cristalizadas picadas e os frutos secos até estarem envolvidos. 7. Colocar a massa em cima da mesa, tapada com uma taça, para uma fermentação inicial de 90 minutos. 8. Cortar a massa em empelos de 800 g, tender em formato redondo e deixar descansar 10 minutos. 9. Tender, formando um buraco no meio e colocar em tabuleiros. 10. Pintar com o ovo, colocar por cima as frutas cristalizadas cortadas e o açúcar em pó humedecido. Levar a levedar na estufa, durante 60 minutos, mais ou menos. 11. Levar a cozer a uma temperatura de 190ºC. 12. Pincelar sobre as frutas com mel aquecido.

esf on 30


Curso ProďŹ ssional Cozinha e Pastelaria

Bolo Rei

esf on 31


ESF

scola ecundรกria elgueiras

O FUTURO COMEร‡A AQUI...

Profile for Inácio Lemos

ESF.ON Nº. 12  

ESF.ON N.º 12 Dezembro 2020

ESF.ON Nº. 12  

ESF.ON N.º 12 Dezembro 2020

Advertisement