Page 1

www.impactoevangelistico.net

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Maio 2015 / Edição 736

evangélico Testemunho

Trocou as armas pela Palavra Literatura

Os doze fundamentos da fé cristã Devocional

O relógio de Deus marcará a hora em breve

A web PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

Um mal de milhares de anos ainda sem resposta

Por que há

pobreza? Maio 2015 / Impacto evangélico

1


MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Editorial

Determinado a crescer Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional do MMM

“E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar. Ora, Deus fez com que Daniel achasse graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos…” Daniel 1:8-9.

D

aniel no meio de condições adversas se manteve firme. Daniel viu quando sua cidade foi conquistada, o templo destruído e queimado; e quando os elementos de adoração e os utensílios foram tomados. Este panorama era muito terrível. Daniel e seus três amigos foram levados cativos para a Babilônia, onde tentaram mudar sua identidade e cultura, ordenando-lhes certas coisas que eles não queriam fazer. Qualquer um que não estivesse cimentado em Deus haveria se tornado incrédulo perante essa situação. Daniel tinha uma conduta irrepreensível, tinha sido doutrinado na Lei, adorava o verdadeiro Deus, e não se ajoelhava perante ídolos nem homens. Era um homem sábio, inteligente, contava com capacidades para o desempenho em nível administrativo. Nabucodonosor, rei da Babilônia, contava com uma projeção “futurista”, assim seu governo seria forte. “E disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes, jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus.” (Daniel 1:3-4). Três anos foi o pra-

zo que Nabucodonosor estabeleceu para que estes jovens fossem instruídos sobre as letras e a língua dos caldeus. No entanto, no meio de uma sociedade pagã, Daniel estabeleceu uma meta: crescer na vida espiritual, com determinação. Crescer tem que ser o resultado de uma determinação sólida e inamovível em nós. Apesar de que mudaram seu nome, inculcaram nele outra cultura e quiseram lhe impor uma religião estranha, sendo condicionado a certo estilo de vida, Daniel não se deixou condicionar, se manteve fiel. Porque no tempo da crise revelou o que era e quem amava. Daniel resolveu não se afastar, não se contaminar, nem se desviar do caminho de Deus e não se deixou levar pela influência estrangeira. Para poder servir a Deus, você não pode ser de “duplo ânimo”, não pode servir a dois senhores; ao único que tem que render contas é o Senhor. Ele está procurando uma liderança sólida, sã, morta para o mundo, crucificada com Cristo, que aborreça a avareza. Deus quer seguidores fiéis, homens e mulheres de doutrina, identificados com sua Palavra. Amado, tome hoje a determinação de honrar o Senhor sobre você mesmo e sua família. Volte para a vida de fidelidade, oração e consagração. Amém l Maio 2015 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz Maio 2015 / Edição N° 736 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABELECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA

Filipinas Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão

Kuwait Madagáscar Malásia Maurício México Mianmar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico.

n

n Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como:

n

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


sommario 6. Nota de capa. A pobreza no mundo. 14. Infografia. Efeitos da pobreza. 16. Internacional. A anunciada catástrofe do Nepal. 20. Bem-estar. A ameaça dos acidentes de trânsito. 22. Realidade. Quando os cientistas falam de Deus. 24. Literatura. A verdade inabalável. 28. Música. Fonte és Tu de toda benção. 30. História. O avivamento da Rua Azusa. 34. Histórias de vida. Rufino deixou as armas para lutar realmente. 40. Devocional. O relógio de Deus marcará a hora em breve.

Encontrar-nos em:

www.facebook.com/impactoevangelistico

46. Entrevista. “Deus provocará logo um grande avivamento no Japão”.

58. Evento. MEXICO: Retiro de pastores em Hidalgo.

48. Evento. CHENNAI: Reuniões especiais em Chennai.

59. Evento. El salvador: Sob a sombra do Senhor e de uma árvore.

50. Evento. GUATEMALA. Quem como Deus?

60. Evento. ESPANHA: Resista e verá sua glória.

52. Evento. Colômbia: Turnê missionária na selva colombiana.

61. Evento. ITÁLIA: Eu chegarei.

54. Evento. EUA: Com lealdade se cumpre o pacto.

62. Evento. HOLANDA: Soldados de Jesus Cristo em Roterdã.

55. Evento. EUA Homens fiéis serão servos confiáveis.

63. Evento. KUWAIT: Boas novas no Kuwait.

56. Evento. Brazil: Eu não me esqueci de ti. 57. Evento. URUGUAI: Restauração em Deus e sua Palavra.

42. Devocional. Lembra-te do que tens recebido. 44. Devocional. Joquebede, uma mãe para a crise.

Mayo Maio 2015 2015 / Impacto / Impacto evangelístico evangélico

5


MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Nota de capa

a pobreza

no mundo A pobreza representa um grave problema social que tem implicações éticas, econômicas e políticas de primeira ordem. Grande parte da população é afetada por uma notável situação de desemprego, abandono, fome, desnutrição e marginalidade.

Maio 2015 / Impacto evangélico

7


Continue lendo––

Os escritos da antiguidade refletem como a escassez de alimentos e a fome eram algo crônico e comum. Segundo a Bíblia, em muitas de suas passagens, a pobreza faz parte da história mesma da humanidade e sempre foi visto como uma situação normal na vida do homem.

Desde que o homem apareceu, dedicou todo seu esforço e tempo a procurar alimentos, vestidos e um refúgio onde morar, e só muito recentemente, há apenas cem ou duzentos anos e em poucos países ao princípio, uma parte da população conseguiu sair finalmente da extrema pobreza e miséria na qual o homem viveu durante más de 10 mil anos. Os escritos da antiguidade refletem como a escassez de alimentos e a fome eram algo crônico e comum. Segundo a Bíblia, em muitas de suas passagens, a pobreza faz parte da história mesma da humanidade e sempre foi visto como uma situação normal na vida do homem. Neste longo percurso ocorreram dois acontecimentos decisivos. O primeiro foi o fato de que o homem aprendeu a cultivar a terra e a domesticar os animais, passando de coletor e caçador a agricultor e ganadeiro. Aconteceu então um passo gigantesco para o objetivo de produzir os alimentos e os outros bens que garantiriam a subsistência. A produtividade do trabalho das novas sociedades agrárias cresceu espetacularmente, criaram-se as primeiras concentrações urbanas e a população mundial aumentou significativamente. Mas, apesar deste avanço, o conjunto da sociedade, salvo contadíssimas exceções, continuou vivendo debaixo do nível de subsistência. O indicador que melhor resume esta situação é a escassa esperança de vida que o homem padeceu durante 98 por cento de sua história. Em todas as sociedades agrícolas que existiram durante os últimos cinco mil anos, os índices de mortalidade chegavam ocasionalmente a 300 e, mesmo, a 500 por mil e esses períodos não coincidiam com guerras, mas com epidemias e pragas. Esta miséria crônica da humanidade diminui certamente com a chegada do segundo grande acontecimento da história econômica do homem, a Revolução Industrial que, em dois séculos, criou muitíssima mais riqueza que em todo o resto da história humana. Este novo sistema, porém, continua sendo ainda o mais criticado. Realmente, a pobreza não é exclusiva da época contemporânea. Desde a antiguidade se desenvolveram formas de exclusão e marginação social. Por exemplo, tanto a sociedade grega quanto a romana tinham Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Nota de capa

Maio 2015 / Impacto evangĂŠlico

9


Sem dúvidas, a escravidão foi o fenômeno mais relevante de pobreza e exclusão na época antiga. Nesse modo de produção, o trabalho não era considerado para nobres, mas só para os escravos.

MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Nota de capa

Continue lendo––

estruturas sociais com uma desigualdade marcada. Sem dúvidas, a escravidão foi o fenômeno mais relevante de pobreza e exclusão na época antiga. Nesse modo de produção, o trabalho não era considerado para nobres, mas só para os escravos. Na Idade Média, a pobreza persistiu em todo o mundo. Na Europa, grande parte das pessoas vivia na pobreza extrema e com apenas com os mínimos recursos para sobreviver e com a morte como uma realidade cotidiana. No século X, um quarto das crianças morria antes dos cinco anos e outro quarto, antes da puberdade. A vida dos camponeses, isto é, a maior parte da população europeia, era extremamente austera. Para trabalhar usavam muito poucas ferramentas de ferro, pois muitos de seus utensílios eram de madeira. Os camponeses lavravam a terra com arados que tinham uma relha de madeira endurecida ao fogo. O rendimento da terra era muito baixo. A comida era escassa e se recorria a al-

gumas ervas, grãos, alguma caça pequena e uma fogaça armazenada de pão. Os trabalhadores sofreram o peso enorme de um pequeno setor de exploradores —guerreiros e eclesiásticos— que ficavam com quase toda a produção agrícola. A possibilidade de padecer fome era comum, devido a uma má colheita, que às vezes se acumulavam e implicavam dois ou três anos de má alimentação. Na Idade Média, a fome era o maior medo dos pobres.

O mundo atual Atualmente, o mundo, no aspecto material está dividido em dois grandes blocos. O primeiro está composto por países que possuem os mais baixos Índices de Exclusão Social (IES). Esses países estão concentrados na Europa, e incluem o Japão, os Estados Unidos e a Canadá, países de industrialização posterior. São portanto 28 países com índice de exclusão social mais baixo. Estes 28 países representam 14,4% da população mundial e participam com 52,1 de toda a renda ge-

Continue lendo–– Maio 2015 / Impacto evangélico

11


28

28 países com índice de exclusão social mais baixo. Estes 28 países representam 14,4% da população mundial e participam com 52,1 de toda a renda ge­rada anualmente.

Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

rada anualmente. Em segundo lugar, encontram-se os países com exclusão social notável. 60 países fazem parte do 35,5% da população mundial e se beneficiam do 11,1% da renda produzida no mundo. Destes 60 países, 44 estão na África e na Oceania, dividida territorialmente desde o século XIX pelos europeus, segundo seus interesses. A Ásia tem 10 países que estiveram submetidos a diversas formas de ocupação formal e informal e a América Latina, seis países, onde a dependência política, durante o século XIX, não sempre significou uma autonomia econômica real, financeira e política. É preciso destacar também que 80% da população africana mora em países situados

na zona extrema de exclusão social, contra 37% na Ásia, 19% na Oceania e 7% na América Latina.

Causas da pobreza Falar de pobreza é falar de exclusão social. A pobreza atenta contra os direitos humanos e põe em situação de constante desassossego social um grande número de pessoas afetadas, pelo qual a estabilidade social em muitos países está seriamente comprometida. A pobreza é um reflexo da grande desigualdade em diversas partes do mundo que dificulta os processos de integração e impede dar as condições desejadas para o desenvolvimento. São muitas as causas da pobreza. Uma


Nota de capa

seus lares e morar como refugiados em outros lugares, às vezes em países diferentes onde não contam com a proteção que os residentes legais têm. Alguns moram em casas repletas de parentes, amontoados e apertados. Outros se mudaram a estábulos, lugares para animais sem as condições higiénicas necessárias. Pelo visto, estas questões agravam e aprofundam a pobreza.

delas é o grande crescimento populacional. De acordo com o Fundo de População da ONU, todos os anos nascem 80 milhões de bebês, o que indica que em pouco tempo haverá grandes problemas de moradia. As cidades do mundo já estão superpovoadas, por isso se espera que para 2050 a situação piorará. Os desastres naturais são outra causa. Um pode apreciá-lo no caso do Haiti. Ou talvez fortes chuvas e consequentes inundações que destroem as poucas propriedades que as pessoas têm. Terremotos, derrubamentos entre outros desastres causam grande dano às populações marginais e pobres. Finalmente, os conflitos políticos agravam a pobreza. Por causa de enfrentamentos armados, muitas pessoas devem abandonar

O que a Bíblia diz A Bíblia não só se refere aos pobres no material, mas também no espiritual. As Escrituras estabelecem uma clara dicotomia entre os pobres materiais e os pobres espirituais. As duas categorias podem coincidir, mas não sempre é assim. Também não existe referência à superioridade moral dos pobres ou a uma opção preferencial pelos mesmos. A carta de Tiago parece indicar que, junto à pobreza de tipo material que caracterizava certo número dos que integravam o cristianismo primitivo em Jerusalém também havia outro tipo de pobreza que poderíamos enquadrar em termos mais espirituais e que, possivelmente, poderia ser traduzida mais corretamente como “humildade”. César Vidal Manzanares afirma que a visão que a Bíblia apresenta da pobreza é, como todo seu conteúdo, notavelmente realista. Não afirma que veremos o final da pobreza, mas que, pelo contrario, os pobres sempre estarão entre nós (Mateus 26: 11). Ele exprime, além disso, que a pobreza, de acordo com a Bíblia, pode ser uma punição direta de Deus pela iniquidade de uma sociedade (Amós 4: 6-7) ou fruto da preguiça (Provérbios 6: 6 ss; 13: 4 ss; 21: 25 ss). Como no caso de outras calamidades, porém, as Escrituras não a contemplam com fatalismo ou passividade, mas como uma situação que devemos enfrentar com a intenção de remediá-la. Certamente, a desaparição da pobreza, como a da doença ou a morte, só ocorrerá plenamente com a instauração final do Reino. Em resumo, a existência da pobreza, derivada do pecado humano como tantas desgraças que nos afetam, será uma das marcas que acompanharão seu futuro até o final dos tempos l

Em resumo, a existência da pobreza, derivada do pecado humano como tantas desgraças que nos af etam, será uma das marcas que acompanharão seu futuro até o final dos tempos.

Maio 2015 / Impacto evangélico

13


EFEITOS DA POBREZA Um em cada cinco habitantes do mundo vive em situação de pobreza, segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano 2014 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo o organismo, 1,500 milhões de pessoas não têm acesso a saneamento, água potável, eletricidade, educação básica ou ao sistema de saúde, além de suportar carências económicas incompatíveis com uma vida digna. O dado é superior ao de pobreza extrema estabelecido pela ONU baseado apenas na renda (viver com menos de dois dólares por dia), segundo o qual há 1,200 milhões de

pobres no mundo. Contudo, são a metade em comparação com o ano 1990, mas o PNUD assinala: "Apesar de que em termos gerais a pobreza está diminuindo, muitas pessoas enfrentam o risco de cair novamente nela". A chave para que isso não aconteça, manifes-

ta o documento, é que os Estados se comprometam a prestar serviços sociais básicos e conseguir o pleno emprego "para reduzir a vulnerabilidade e que o desenvolvimento seja equitativo e sustentável".

A recessão afeta com mais dureza especialmente os jovens de 15 a 24 anos que não estudam nem trabalham.

2200

Zona onde se encontram os países mais pobres

milhões de pessoas são pobres ou se encontram à beira da pobreza

Repercussão da pobreza nas crianças Mudanças na dieta

Padecimento de estresse

5

Menor rendimento na escola

MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Eliminação de atividades extraescolares

1200

milhões de pessoas vivem com 1,25 dólares ou

menos por dia.

Dificultardes para adquirir material escolar

Humilhações perante amigos e companheiros de aula

30%

18 países reduziram notavelmente a pobreza: a Austrália, a Polônia e a República Eslovaca reduziram sua taxa de pobreza em 30%


800

milhões

de pessoas enfrentam o risco de cair novamente nela por causa de alguma crise ou adversidade.

1,5

milhões de pessoas em 88 países em desenvolvimento vivem na pobreza com carências nos níveis de saúde, de educação e de vida.

Mais

2 600 000

crianças vivem na pobreza em países ricos.

Os 10 países mais pobres do mundo se encontram na África.

1 500 milhões

1- Níger 2- Etiópia 3- Mali 4- Burkina Faso 5- Burundi 6- Somália 7- Rep. Centro-Africana 8- Libéria 9- Guiné 10- Serra Leoa

76 500

milhões mil

é o total de crianças que vivem abaixo do limiar da pobreza, é equivalente aproximadamente ao total da povoação da Venezuela, da Argentina e de Porto Rico juntos.

de pessoas vivem em países em conflito

Em 2012, nos Estados Unidos, 24 milhões 200 mil crianças viviam na pobreza, um aumento líquido de 1,7 milhões desde 2008.

23 dos 41 países analisados viram seus índices de pobreza infantil aumentar desde 2008.

Maio 2015 / Impacto evangélico

15


A anunciada catástrofe do

Nepal

O terremoto de 7,8 graus de magnitude que deixou mais de quatro mil mortos no Nepal, além de vítimas no Bangladesh, na Índia, no Tibete e no Monte Everest, tomou surpreendeu o mundo. Há 80 anos que a terra não tremia dessa maneira nessa zona, concretamente desde 1934 quando um sismo arrasou uma quarta parte da capital, Katmandu, e matou 17.000 pessoas. No entanto, o do dia sábado, 25 de abril, seguiu o padrão de um par de grandes terremotos que tiveram lugar há mais de 700 anos e, segundo geólogos, é o resultado do efeito dominó causado pela tensão transferida ao longo da falha. O New York Times publicou um artigo no qual explica as razões que provocaram o tremor nesta zona. E, também, lembra que não é a primeira nem a última vez que acontecerá. Tudo começou há milhares de anos, quando a Índia era uma enorme ilha que se movia pelo oceano. Mas a Índia não ia sem rumo, dirigia-se para o continente asiático e efetivamente aí chegou. A brutal colisão entre a Índia e a Ásia provocou que se gerassem montanhas enormes como as do Himalaia. Mas também –e aqui vem o importante– deixou duas enormes massas de terra que continuam colidindo até a atualidade. Esta é a razão pela qual ao longo da história se registaram brutais terremotos na zona do Himalaia. De fato, em 1934 houve um, de 8,1 graus de magnitude, que deixou mais de 10 mil mortos. O epicentro se encontrou ao leste do Nepal. A ONG Geohazards International, que promove projetos para reduzir o impacto MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Internacional

de catástrofes naturais em países pobres, já tinha avisado de que a cada mais ou menos 75 anos o Vale de Katmandu é palco de um terremoto intenso. Em 12 de abril a organização indicou em um relatório: “com um crescimento de população do 6,5 % anual, o Vale de Katmandu é um dos de maior densidade populacional do mundo e as 1,5 milhões de pessoas que vivem aí enfrentam um grave risco sísmico”. “Este terremoto se ajusta exatamente ao cenário previsto do afundamento da placa indiana sob a placa euroasiática”, assinalou, por sua parte, em um comunicado Ben A van der Pluijm, professor de Meio Ambiente da Universidade de Michigan. O epicentro deste terremoto teve lugar

Tudo começou há milhares de anos, quando a Índia era uma enorme ilha que se movia pelo oceano. Mas a Índia não ia sem rumo, dirigia-se para o continente asiático e efetivamente aí chegou. A brutal colisão entre a Índia e a Ásia provocou que se gerassem montanhas enormes como as do Himalaia. Maio 2015 / Impacto evangélico

17


MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


O milagre da vida. Uma criança de quatro meses foi resgatada com vida dos escombros 22 horas depois do terremoto. No meio de tanta dor, um momento para dar graças por este renascimento.

no noroeste de Katmandu, uma das zonas com mais atividade tectônica da Terra: a frente de deformação tectônica do Himalaia. Depois do Anel de Fogo do Pacífico, é a segunda região mais sísmica do mundo, com 17% dos maiores terremotos do mundo e 5-6% de todos os terremotos. O sistema orogênico alpino do Himalaia é a cadeia de montanhas que se estende ao longo da margem sul da Eurásia. Estendese desde Java até Sumatra, através do Himalaia, o Mediterrâneo, até o Atlântico. Incluem os Alpes, os Cárpatos, as montanhas da Ásia Menor e o Irão, o Hindu Kush, o Himalaia e as montanhas do sudeste asiático. Helen Clark, administradora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, lembrou que o Nepal trabalhou “duro” para reduzir sua exposição a desastres, mas “é um país de baixo desenvolvimento e seus recursos são limitados”. Paradoxalmente, no mês passado foi realizada em Sendai (Japão), capital de uma das regiões mais afetadas pelo terramoto e tsunami na costa japonesa de março de 2011, uma conferência das Nações Unidas sobre a redução do risco a desastres. Nela, o ministro das Relações Exteriores nepalês, Mahendra Bahadur Pandey, advertiu de maneira premonitória: “O Nepal continua sendo um dos países mais vulneráveis (a desastres naturais)... Estima-se

que a perda de vidas no Vale de Katmandu seria catastrófica se ocorrer um grande terremoto”. O terremoto evidenciou as carências de pessoal e os meios dos serviços de atenção sanitária do Nepal que foram desbordados pelo grande número de feridos deixados pelo terremoto. O país, com uma população de 28 milhões de pessoas, só tem 2,1 médicos e 50 camas de hospital por cada 10.000 habitantes, segundo um relatório da Organização Mundial da Saúde 2011 l Maio 2015 / Impacto evangélico

19


A ameaça dos acidentes

de trânsito

Mais de um milhão 200 mil pessoas falecem e uns 50 de milhões de pessoas sofrem feridas ou incapacidades a cada ano por causa dos acidentes de trânsito e mais de 90% das mortes acontecem nos países de renda média ou baixa. Uma triste realidade. Walter Menchola Vásquez (*)

Cerca da metade das pessoas que falecem como consequência dos acidentes de trânsito são usuários das vias: pedestres, ciclistas, motociclistas. As crianças e os idosos são os usuários mais vulneráveis, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Os acidentes de trânsito podem levar uma família à pobreza, já que devem enfrentar as consequências de longo prazo que incluem os custos requeridos para os tratamentos médicos e a reabilitação, gastos das exéquias e a perda do sustento económico da família.


Bem-estar

Como reduzir os acidentes de trânsito? Os Acidentes de Trânsito podem-se prevenir e evitar da seguinte maneira: 1. Planificando adequadamente o transporte e as vias, incluídas as dos pedestres, usando bandas sonoras e iluminando as ruas. 2. Estabelecendo e respeitando limites de velocidade apropriados para as vias. 3. Exigindo que todos os ocupantes de veículos usem cintos de segurança ou cadeiras de segurança para as crianças. 4. Exigindo o uso de capacetes para os usuários de veículos de duas rodas. 5. Estabelecendo limites de concentração de álcool para os condutores, e realizando provas do bafômetro em pontos de controle; e estabelecendo sanções severas para aqueles que descumpram. 6. Acendendo luzes durante o dia para veículos de duas rodas e avaliando a aplicabilidade para os veículos de quatro rodas. 7. Exigindo que os veículos estejam desenhados para proteger seus ocupantes nas colisões, e estendendo esta ideia para as partes dianteiras dos veículos motorizados, para uma maior segurança de pedestres e ciclistas. 8. Exigindo que os projetos de vias sejam submetidos a auditorias independentes de segurança de vias. 9. Administrando a infraestrutura existente de vias para promover a segurança entre seus usuários, considerando medidas de redução de velocidade do trânsito, e modificando os lados do caminho para amortecer os impactos. 10. Estabelecendo cadeias de ajuda para as vítimas dos Acidentes de Trânsito, desde o lugar do choque até o estabelecimento de saúde, por exemplo, condutores de veículos empresariais, que são os primeiros a chegar à cena do choque, para que eles recebam adestramento em primeiros auxílios, e os profissionais da saúde recebam capacitação em atenção traumatológica. 11. Melhorando os programas de aplicação da lei mediante campanhas de informação e educação do público, por exemplo, sobre perigos da velocidade ou de conduzir sob a influência do álcool, e as consequências sociais e legais destes atos. 12. Reunindo dados sobre colisões em via pública e sobre suas vítimas.

Estas situações põem à prova os sistemas de saúde, muitos dos quais não contam com os recursos suficientes e adequados. O estudo mundial de Carga de Doenças realizada pelo Instituto de Métrica e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington (2010) posiciona os acidentes de trânsito como a oitava causa de morte no mundo. Cerca da metade (46%) das vítimas no mundo são usuários do sistema de vias (pedestres, ciclistas, etc.), cujos riscos aumentam quando suas necessidades não são consideradas na planificação das vias de trânsito. Em muitos países, as vias se constroem pensando só nas necessidades dos veículos e não levam em consideração as necessidades dos outros usuários, que são mais vulneráveis e enfrentam riscos quando as usam. A velocidade dos veículos é o fator de maior risco; menos de 10% dos países com

renda média ou baixa podem controlar eficazmente os limites de velocidade. Há cinco medidas que demonstraram ser altamente efetivas na redução dos acidentes de trânsito: 1) Sanções severas por conduzir sob a influência do álcool (0.05 g/dl, ou menos de concentração de álcool no sangue) 2) Igualmente o excesso de velocidade, onde a construção de vias seguras tem uma grande influência 3) O uso de capacetes para os condutores de veículos menores (bicicletas, motocicletas), 4) O uso do cinto de segurança para todos os passageiros, 5) Sistemas de segurança para as crianças menores. 62% dos acidentes de trânsito com vítimas mortais acontecem em 10 países: Índia, China, Estados Unidos, Rússia, Brasil, Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito; constituindo 56% da povoação mundial. Os 10 países com os índices de acidentes de trânsito mais baixos de vítimas mortais são quase todos os países de renda alta: Holanda, Bélgica, Suécia e Reino Unido l

(*) Médico internista, mestre em Políticas e Gestão Pública.

Maio 2015 / Impacto evangélico

21


Quando os cientistas

falam de Deus

Copérnico, Newton, Ampere, Alva Edison, Darwin, Edison, Gauss, Einstein… Vozes autorizadas da ciência falando de Deus e sua imensa sabedoria.

• Nicolás Copérnico (1473-1543), astrônomo: “Quem vive em estreito contato com a ordem, mais realizado é, e a sabedoria divina faz-nos sentir mais estimulados para as aspirações mais sublimes. Quem não adora o arquiteto de todas estas coisas?”. • Johannes Kepler (1571-1630), astrônomo: “Deus é grande, grande é o seu poder e infinita a sua sabedoria. Louvai-o, céu e terra, sol, lua e as estrelas com sua própria linguagem. Meu Senhor e meu Criador! A magnificência de tuas obras que eu quero anunciar aos homens na medida em que a MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

minha inteligência limitada possa compreender”. • Isaac Newton (1643-1727), fundador da física teórica clássica: “O que sabemos é uma gota, o que ignoramos é um vasto oceano. O arranjo maravilhoso e a harmonia do universo não poderiam senão sair de um ser onisciente e onipotente”. • Carlos Linneo (1707-1778), fundador da botânica sistemática: “Eu vi passar perto de mimo Deus eterno, infinito, onisciente e onipotente e eu prostrei-me de joelhos em adoração”.


RealidadE

• André-Marie Ampère (1775-1836), descobridor da lei fundamental da corrente elétrica: “Quão grande é Deus, e quão pequena é a nossa ciência que parece uma nano-pequenez!”. • Augustin Louis Cauchy (1789-1857), insigne matemático: “Eu sou cristão, ou seja, acredito na divindade de Cristo, como todos os grandes astrônomos e todos os grandes matemáticos do passado”. • Carl Friedrich Gauss (1777-1855), um dos maiores matemáticos e cientistas alemães: “Finalmente, quando chegar a nossa última hora, será grande e inefável a nossa alegria ao vermos que em todo o nosso trabalho, apenas vislumbramos a infinitude do Criador”. • Justus von Liebig (1803-1873), célebre químico: “A grandeza e sabedoria infinita do Criador só se irão realmente revelar a quem fizer esforços para tirar as suas ideias do grande livro da natureza”. • Robert von Mayer (1814-1878), cientista naturalista (Lei da conservação da energia): “Acabo a minha vida com a convicção que brota do fundo do meu coração: a verdadeira ciência e a verdadeira filosofia não podem ser outra coisa senão uma propedêutica da religião cristã”. • Pietro Angelo Secchi (1818-1895), célebre astrônomo: “Ao olhar para o céu chego a Deus num ápice”. • Thomas Alva Edison (1847-1931), o inventor mais fecundo, mil duzentas patentes: “O meu maior respeito e minha máxima admiração vai para todos os engenheiros, especialmente o maior de todos: Deus”. • K. L. Schleich (1859-1922), célebre cirurgião: “Eu me tornei crente à minha maneira, pelo microscópio e a observação da natureza, e quero, na medida em que estiver ao meu alcance, contribuir para a plena concórdia entre a ciência e a religião”. • Guillermo Marconi (1874-1937), inventor da telegrafia sem fios, prêmio Nobel em 1909: “Declaro com orgulho: sou crente. Acredito no poder da oração, não só como católico, mas também como cientista”. • Robert Andrews Millikan (1868-1953), físico, prêmio Nobel em 1923: “Posso garantir, com toda decisão, que a negação da fé carece de toda base científica. A meu ver, jamais se encontrará uma verdadeira contradição entre a fé e a ciência”. • Arthur Stanley Eddington (18821944), astrônomo: “Nenhum dos invento-

res do ateísmo foi naturalista. Todos eles foram filósofos muito medíocres”. • Albert Einstein (1879-1955), fundador da física contemporânea, prêmio Nobel em 1921 (Teoria da Relatividade): “Todo aquele que está seriamente comprometido com o cultivo da ciência chega a convencer-se de que, em todas as leis do universo, está manifesto um espírito infinitamente superior ao homem e diante do qual nós, com nossos poderes, devemos nos sentir humildes”. • Max Planck (1858-1947), fundador da física quântica, prêmio Nobel em 1918: “Nada pois no-lo impede, e o impulso do nosso conhecimento o exige… relacionar mutuamente a ordem do universo e o Deus da religião. Deus está, para o crente, no princípio dos seus discursos, para o físico, no termo dos mesmos”. • Erwin Schrödinger (1887-1961), criador da mecânica ondulatória, prêmio Nobel em 1933: “A obra mestra mais fina é a feita por Deus, segundo os princípios da mecânica quântica…”. • Howard Hathaway Aiken (1900-1973), matemático e engenheiro: “A moderna física ensina- me que a natureza não é capaz de ordenar-se a si mesma. O universo supõe uma enorme massa de ordem. Por isso, requer uma grande «Causa Primeira», que não está submetida à segunda lei da transformação da energia e que, por isso mesmo, é Sobrenatural”. • Wernher von Braun (1912-1977), engenheiro aeroespacial: “Acima de tudo está a glória de Deus, que criou o grande universo, que o homem e a ciência vão esquadrinhando e investigando dia após dia em profunda adoração”. • Charles Hard Townes (1915-2015), físico, prêmio Nobel de Física em 1964: “Como religioso, sinto a presença e intervenção de um ser Criador que vai mais além de mim mesmo, mas que sempre está próximo… a inteligência teve algo a ver com a criação das leis do universo”. • Allan Sandage (1926-2010), astrônomo, calculou a velocidade de expansão do universo e a idade do mesmo mediante a observação das estrelas distantes: “Era quase um ateu praticamente na juventude. A ciência foi que me levou à conclusão de que o mundo é muito mais complexo do que podemos explicar. Só posso explicar o mistério da existência mediante o Sobrenatural” l

“Todo aquele que está seriamente comprometido com o cultivo da ciência chega a convencer-se de que, em todas as leis do universo, está manifesto um espírito infinitamente superior ao homem e diante do qual nós, com nossos poderes, devemos nos sentir humildes”. Albert Einstein

Maio 2015 / Impacto evangélico

23


Os doze fundamentos da fé cristã. Obra escrita por Josh e Sean McDowell, apologistas de origem americana. O livro explora as bases da religião evangélica com bastante agudeza.

A verdade

inabalável MOVIMENTO MISIONÁRIO MISIONERO MUNDIAL 24 MOVIMIENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


literatura

Para entender a verdadeira fé e formar uma cosmovisão bíblica, devemos começar na Bíblia. Ela nos fornece uma ilustração clara, através de muitos relatos, de como Deus se relacionou conosco através da história humana, com a primeira família, com os filhos de Israel no Antigo Testamento, e com as pessoas que vieram a conhecer Jesus e seu “caminho” no Novo Testamento. Por meio dessas histórias, Deus nos comunica quem é Ele. Mostram ilustrações vívidas de pessoas piedosas que criam e viviam as grandes verdades de Deus. Estas histórias e as verdades inalteráveis que elas apresentam definem quem somos. “A verdade inabalável”, livro baseado nas Sagradas Escrituras, é em opinião de seus autores, os crentes Josh e Sean McDowell, apologistas de origem americana, uma investigação profundamente espiritual, teologicamente extensa e cheia de exemplos práticos e histórias verdadeiras. “A verdade inabalável”, segundo os McDowell, é um recurso que pode se aplicar em cada aspecto da vida diária, um recurso que você consultará uma e outra vez. Nunca houve um momento no qual Deus não existiu, nem nunca vai terminar. Isto é algo impossível para nossas mentes. Moisés não podia entendê-lo. Ele estava no meio do deserto cuidando ovelhas quando Deus apareceu a ele em um arbusto que ardia, mas não se consumia. Quando Deus o enviou para dizer ao povo de Israel que seriam resgatados da escravidão do Egito, Moisés disse: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós, e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós (Êxodo 3:13-14). O

O preço do pecado é muito alto. O Antigo Testamento tem este tema comum entrelaçado por todos os lados. A Bíblia fala de um povo que às vezes andava pelo caminho de Deus. Eles experimentaram relações santas e colheram os benefícios de gozo e felicidade. Depois vemos que pecam, agem egoistamente e deixam de confiar em Deus e seus caminhos.

Continue lendo–– Maio 2015 / Impacto evangélico

25


um povo que às vezes andava pelo caminho de Deus. Eles experimentaram relações santas e colherem os benefícios de gozo e felicidade. Depois vemos que pecam, agem egoistamente e deixam de confiar em Deus e seus caminhos. Através da história desta nação, a tendência de se afastar de Deus se acelera. Apesar das advertências dos vários profetas, as pessoas não se arrependem e se negam a voltar a Deus. O resultado sempre é o mesmo: dor e sofrimento, aflição e ruína, destruição e morte.

Sean e Josh McDowell, autores da publicação.

Este livro apresenta o essencial da cosmovisão bíblica ao explorar o que os escritores estadunidenses identificaram como as doze verdades essenciais da fé, que são explicadas em igual número de seções. A melhor maneira de usá-lo, segundo o critério dos investigadores da Palavra de Deus, é primeiramente absorvê-lo, e depois comprometer-se por longo tempo no processo de aplicar seu conteúdo progressivamente em sua própria vida e nas vidas de aqueles a quem você deseja transmitir a fé em Cristo.

Continue lendo––

grande EU SOU não tem aniversário nem terá funeral. Josh McDowell e seu filho, Sean, escreveram em 2010, este manual accessível e fácil de entender. Ao ler as doze verdades bíblicas que definem o fundamento da fé cristã, os McDowell ajudam a descobrir: os pilares básicos sobre Deus, sua Palavra, o pecado, Cristo, a Trindade, a igreja, e mais seis verdades que formam a base da fé cristã. Além disso, revelam a evidência contundente que respalda estas verdades e como cada uma delas dá respostas importantes aos problemas más difíceis. O preço do pecado é muito alto. O Antigo Testamento tem este tema comum entrelaçado por todos os lados. A Bíblia fala de

MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A Bíblia nos diz que há uma ordem ou um tempo para a ressurreição dos crentes. “Eis aqui, vos digo um mistério” diz Paulo. “Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (1 Coríntios 15:51-52, também veja 1 Tessalonicenses 4:13-18). A ordem é clara: Cristo foi levantado primeiro e subiu ao céu. Quando voltar, os mortos em Cristo serão levantados com corpos novos, e aqueles cristãos vivos receberão seus corpos novos também. “A verdade inabalável”, “The Unshakable Truth” em inglês, apresenta uma apologética relacional ensinando que quando os crentes creem no correto, isto influi em sua vida como cristão e também nas pessoas que o rodeiam. Através das páginas desta obra, o leitor compreenderá como experimentar a autenticidade da fé evangélica através de exemplos práticos e histórias da vida real que demostram a relevância que o Evangelho tem na vida.


literatura

Um dia, Jesus como Rei conquistador, voltará à terra para estabelecer seu reino como um reino eterno nos céus e na terra. Mas até que chegue esse dia, continuaremos lutando apoiados pelo poder do Espírito Santo. É uma guerra espiritual entre dois conceitos reinantes ou duas cosmovisões. Jesus é ainda o Rei, só que não é um rei terreno no âmbito político. Ele é Rei de um reino com premissas básicas totalmente diferentes, premissas baseadas na verdade, as quais trazem uma lista de prioridades, valores e padrões de comportamento totalmente diferentes. Ele esclareceu a Pilatos um pouco antes de sua crucifixão que realmente tinha um reino a governar. Josh McDowell evangelizou mais de 10 milhões de pessoas em cento e quinze países defendendo as verdades que apoiam o cristianismo. É autor e coautor de livros evangélicos clássicos como “Mais que um carpinteiro” e “Novas Evidências que exigem um veredito”. Seu filho, Sean McDowell, é um educador e orador popular em escolas, igrejas e organizações religiosas nos Estados Unidos. É autor de “Apologética para uma Nova Geração” e coautor de “Entendendo o design inteligente”, além de editor geral de “A Bíblia de Estudo Apologético para Estudantes”. Deus não desistiu de seu plano original. Também não abandonou sua ideia de uma terra perfeita, nem deixou de lado seu plano para que seus filhos vivam em um lugar perfeito para sempre. Não tem a intenção de nos levar a um céu distante e depois destruir esta terra que desenhou para ser nosso lar. Após sua ressurreição, Jesus subiu ao céu com uma promessa de voltar. Ele voltará e restaurará esta terra a seu desenho original. O perfeito plano de Deus é “de tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus, como as que estão na terra” (Efésios 1:10). Este manual lhe fornecerá os recursos necessários para guiar os não conversos no caminho da fé em Cristo. As doze verdades inabaláveis que você descobrirá surgem no Antigo Testamento, mesmo que a maioria das passagens que os McDowell mencio-

nam está no Novo Testamento. Estas evidências do cristianismo o ajudarão a compartilhar com maior eficácia a existência real de Jesus Cristo, com sua família e com aqueles que o rodeiam. Jesus conquistou a morte através de sua ressurreição e um dia voltará à terra e aplicará seu poder para expulsar o diabo, a morte e a tumba ao lago de fogo, conhecida como a segunda morte (ver Apocalipse 20:10-15). A ressurreição de Cristo é um pré-requisito para sua volta e o plano total de restauração para nos dar corpos novos e terra nova. Cristo prometeu voltar e fazer isto para nós. Podemos descansar e confiar plenamente em sua promessa. Assim como o escritor de Hebreus diz, “é impossível que Deus minta” (Hebreus 6:18) l

Deus não desistiu de seu plano original. Também não abandonou sua ideia de uma terra perfeita, nem deixou de lado seu plano para que seus filhos morem em um lugar perfeito para sempre. Não tem a intenção de nos levar a um céu distante e depois destruir esta terra que desenhou para ser nosso lar.

Maio 2015 / Impacto evangélico

27


Fonte és Tu de

toda benção

Cântico criado em 1757 pelo crente Robert Robinson, fala da graça de Deus. Baseado em 1 Samuel 7:12, sua mensagem enterneceu e alentou o coração de muitos cristãos em diversas partes do mundo. O hino “Fonte és Tu de toda benção”, escrito pelo autor inglês Robert Robinson em 1757, é um dos cânticos cristãos mais admirados em nível mundial. Apesar de que sua mensagem espiritual enterneceu e alentou o coração de muitos evangélicos que entoaram suas melodiosas palavras, a beleza desta canção ressalta mais ainda quando se descobre a corrente dos acontecimentos associados a suas origens e se explora a transcendência que conseguiu ao longo de seus 258 anos de história. Robinson nasceu em 27 de setembro de 1735, na cidade britânica de Swaffham, no seio de um lar cristão pobre. Como qualquer família, seus pais tiveram elevadas aspirações para seu filho. A esperança de sua mãe Mary Wilkin era que um dia pudesse se tornar pastor e pregar a Palavra de Deus. No entanto, essa possibilidade pareceu sumir em 1740 quando seu pai morreu inesperadamente. Então, com pouco dinheiro para sobreviver, Wilkin não contava mais com as imprescindíveis reservas para que Robert fosse à escola. Depois da morte de seu pai Michael Robinson, Robert vacilou sobre sua fé em Jesus Cristo. Depois, o vazio que tinha deixado seu progenitor o arrastou a uma série de desencontros que o afastaram do cristianismo. Mas, à idade de catorze anos, depois de receber apoio financeiro por parte de um familiar, partiu para a cidade de Londres onde foi empregue como aprendiz pelo barbeiro Joseph Anderson. Foi nesse momento que ele evidenciou um profundo interesse pela leitura e, depois de escuMISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

drinhar as Escrituras, confiou novamente no Senhor. Em 1752, três anos depois de chegar à capital da Inglaterra, Robert Robinson foi sem maiores expectativas a uma reunião de reavivamento espiritual convocada por um concílio local. No entanto, o Espírito Santo usou a incisiva pregação de George Whitefield para mudar por inteiro a direção de sua vida. A este respeito, Robert anotou em seu diário o seguinte: “nascido de novo em 24 de maio pela poderosa evangelização de George Whitefield”. Depois, ao longo de três anos e sete meses, ele reafirmaria sua confiança no Criador. Depois de entregar sua vida ao TodoPoderoso, acontecimento ocorrido em 10 de dezembro de 1755, Robinson se dedicou ao trabalho pastoral e imediatamente começou a compartilhar as boas novas do Altíssimo. Foi nessas circunstâncias, enquanto preparava um sermão, que Robinson escreveu o hino “Fonte


música

Fonte és Tu de toda benção 1 Fonte és Tu de toda benção Vem o canto me inspirar A misericórdia Tua Quero em alto som louvar Oh, ensina o novo canto Dos remidos lá dos céus Ao teu servo e ao povo santo Pra louvarmos-Te, bom Deus! 2 Ao Senhor eu agradeço Pois Jesus me socorreu E, por sua graça, um dia Vai levar-me para o céu Eu perdido, procurou-me Longe do meu Deus, sem luz Dos pecados meus lavou-me Com Seu sangue o bom Jesus 3 Devedor à Tua graça Cada dia e hora sou Teu cuidado sempre faça Com que eu ame a Ti, Senhor O meu ser é vacilante Toma-o, prende-o com amor Para que eu, a todo instante Glorifique a Ti, Senhor

és Tu de toda benção” em 1757. O cântico fala da graça de Deus, e está baseado em 1 Samuel 7:12, onde o profeta Samuel levanta um monumento para marcar o lugar até onde Jeová os ajudou a perseguir os filisteus, e chamou aquele lugar Ebenézer, que literalmente se traduz como “pedra de ajuda”. Escritor prolífico, Robert Robinson teve

uma longa trajetória como missionário cristão. Em seus mais de trinta e quatro anos ao serviço do Salvador liderou uma igreja em Cambridge que chegou a congregar mais de mil seguidores de Jesus Cristo. Em 9 de junho de 1790, o Senhor chamou a seu encontro este dedicado servo que deixou um sem-fim de obras entre as quais se encontra o hino “Fonte és Tu de toda benção” l Maio 2015 / Impacto evangélico

29


O avivamento da Rua

Azusa O cristianismo foi mudado para sempre pelo avivamento produzido no centro de Los Angeles a começos do século passado. As reuniões, dirigidas pelo pastor afro-americano William J. Seymour se tornaram um momento decisivo na história do cristianismo. Vinson Synan

Poucos eventos influíram tanto na história da igreja moderna como o famoso avivamento da Rua Azusa, ocorrido entre 1906 e 1909, que abriu o caminho para a renovação pentecostal e atingiu todo o mundo no século XX. Deste avivamento surgiu um movimento que em 1980 contava com mais de 50 milhões de pentecostais clássicos, em incontáveis igrejas e obras missionárias em praticamente todas as nações do mundo. Além desses pentecostais, há inumeráveis carismáticos em cada denominação, ao menos em aqueles cujo legado pode se remontar às reuniões realizadas na obra missionária da Rua Azusa. Os principais personagens e lugares neste evento foram Charles Parham, mestre; William J. Seymour, pregador; a cidade de Los Angeles; Frank Bartleman, jornalista; e o prédio da obra missionária da Rua Azusa. Em uma passagem de apenas dois quarteirões no centro de Los Angeles, Azusa 312 é o endereço mais famoso da história pentecostal-carismática.

Pai teológico Apesar de que não esteve presente no início do avivamento da Rua Azusa, Charles ParMISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

ham foi, em muitos sentidos, o pai teológico do mesmo. Parham tinha sido um ministro metodista de Kansas, que em 1898 criou um lar de sanidade na cidade de Topeka, onde se convidava os alunos a estudar as Escrituras na comunidade de um pequeno instituto bíblico. Os alunos não pagavam por seus estudos, mas lhes diziam que “vivessem em fé”. Em 1900 tinha aproximadamente quarenta alunos em uma mansão de tijolos, cujos quartos estavam distribuídos em forma irregular, nos arredores de Topeka. Em janeiro de 1901, uma das alunas de Par-


História

ham, uma jovem de dezoito anos chamada Agnes Ozman, foi batizada no Espírito Santo e começou a falar em outras línguas segundo o Espírito lhe dava. Isto veio como resultado de um intenso estudo das Escrituras respeito à “evidência” de receber o Espírito Santo. A partir desta experiência, Parham construiu sua teoria de que falar em línguas era a evidência bíblica de que alguém tinha sido batizado no Espírito Santo.

De 1901 a 1905, Parham e seus seguidores pregaram a mensagem pentecostal no Meio-Oeste dos Estados Unidos, ganhando conversos por onde iam passando. Em 1905, o instituto se trasladou à cidade de Houston e dali evangelizou todo o estado do Texas e o sudoeste norte-americano. Até 1908 pôde ganhar aproximadamente 25,000 seguidores em vários estados americanos. Porém, foi em Houston onde um

Continue lendo–– Maio 2015 / Impacto evangélico

31


Continue lendo––

pregador negro do sul, chamado William J. Seymour se uniu a seu instituto bíblico e mudou o curso da história do cristianismo moderno. Apesar das leis segregacionistas que regiam no sul, Seymour pôde assistir às aulas ditadas por Parham.

Crônica de Azusa O diário pessoal de Frank Bartleman e as notas que escreveu para a imprensa da Santidade constituem o material mais completo e confiável sobre o acontecimento na Rua Azusa. Sua vida foi de diversas maneiras uma preparação para que ele pudesse registrar o que acontecia nas reuniões que Seymour dirigiu. É provável que sem seus relatos o movimento pentecostal não houvesse se expandido tão rapidamente e com o alcance com que o fez. Sua atividade jornalística não só informou ao mundo sobre o movimento pentecostal, mas que grandemente, também ajudou a lhe dar forma. Segundo os escritos de Bartleman, Seymour em 1906 foi convidado a pregar em uma igreja nazarena negra em Los Angeles, pastoreada por uma pregadora, a Rev. Sra. MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Hutchinson. Quando chegou a Los Angeles, na primavera de 1906, Seymour encontrou uma cidade de 228,000 habitantes que crescia 15% a cada ano. A atenção religiosa da cidade se dividia entre muitas religiões estranhas e diversas denominações. A cidade era um cadinho, uma metrópole onde moravam numerosos mexicanos, chineses, russos, gregos, japoneses, coreanos e anglo-estadunidenses. Quando Seymour pregou sua primeira mensagem, proclamando a teoria da “evidência inicial do batismo no Espírito Santo”, foi expulso da igreja nazarena. O pregador errante foi então convidado a ficar no lar de Richard Asbury, na Rua Bonnie Brae, até que pudesse arrumar o necessário para voltar a Houston. Mas Seymour estava destinado a passar o resto de sua vida em Los Angeles, devido ao poderoso avivamento que se desatou pouco tempo depois. Apesar de que ele mesmo ainda não falava em línguas quando foi expulso do templo da pastora Hutchinson, Seymour o fez pouco tempo depois, na casa dos Asbury. As reuniões caseiras de oração deram


História

Ele se tornou pastor da igreja e o continuou sendo até sua morte, em 1929. Seymour era negro, mas muitos de seus seguidores foram brancos. E mesmo que os negros predominaram ao início do avivamento, no momento de maior desenvolvimento os seguidores foram brancos, maiormente.

lugar pouco tempo depois a reuniões nas quais centenas de pessoas enchiam a casa até o pórtico, ansiosas por ouvir Seymour e seus seguidores que falavam em línguas. Posteriormente, o número de pessoas que assistia aumentou tanto que foi necessário encontrar una nova “sede” para este grupo em rápido crescimento. A procura de um lugar no centro de Los Angeles levou a descobrir um velho prédio abandonado na Rua Azusa, que foi utilizado sucessivamente como templo de uma igreja metodista, estábulo e depósito. Em 1906 estava em ruinas, mas era adequado para o grupo de pentecostais que começaram a realizar seus cultos ali em abril do mesmo ano. O avivamento continuou durante três anos e meio em Azusa. As reuniões eram realizadas três vezes por dia: manhã, tarde e noite. Falar em línguas era a atração principal, mas a sanidade dos doentes não lhe era indiferente. As paredes rapidamente ficaram cobertas das muletas e os bastões dos que foram curados milagrosamente. Pronto se fez obvio que Seymour era a personalidade líder no Pentecostes de Los Angeles.

Impacto poderoso Em pouco tempo o avivamento da Rua Azusa se transformou em um movimento do Espírito Santo em nível mundial. Os cinco ensinamentos principais de Azusa serviram como pautas segundo as quais se regia esta primeira onda de pentecostais: (1) justificação por fé; (2) santificação como obra concreta da graça; (3) o batismo no Espírito Santo, evidenciado pelo falar em outras línguas; (4) a sanidade divina; e (5) o arrebatamento pessoal na segunda vinda de Cristo. Seymour e seus seguidores enfatizaram esses ensinamentos a cada ano em que obra missionária esteve em vigor. É possível que o legado da Rua Azusa tivesse um alcance maior por seu ensinamento ou pela prática do poder dado pelo Espírito Santo para o evangelismo. Porém, acima de tudo, este avivamento foi um movimento missionário por excelência. Foram muitos os pregadores que iam e vinham durante o despertar religioso liderado pelo pastor Seymour. Poucos meses depois das reuniões, o jornal cristão “Apostolic Faith” informou sobre avivamentos pentecostais em Nova Iorque, Londres, Oslo, Estocolmo e a Índia. Nunca, desde os tempos da igreja antiga, um movimento de avivamento se estendeu com tanta rapidez. A fascinação das línguas, as sanidades e os exorcismos atraiu multidões, e sem usar meios de publicidade. Durante todos os dias de glória, a Rua Azusa nunca se anunciou nos jornais locais, nem com cartazes. A notícia se espalhou oralmente. Os jornais de Los Angeles escreveram artigos difamatórios e racistas, mas isto só serviu para atrair multidões maiores. Finalmente, os peregrinos da Rua Azusa propagaram a notícia pelo mundo inteiro, fundaram milhares de igrejas e milhões de pessoas foram conversas. Hoje se calcula que a maior parte das conversões procedentes do paganismo se produz graças aos esforços pentecostais e carismáticos l

O avivamento continuou durante três anos e meio em Azusa. As reuniões eram realizadas três vezes por dia: manhã, tarde e noite. Falar em línguas era a atração principal, mas a sanidade dos doentes não lhe era indiferente. As paredes rapidamente ficaram cobertas das muletas e os bastões dos que foram curados milagrosamente.

Nunca, desde os tempos da igreja antiga, um movimento de avivamento se estendeu com tanta rapidez. A fascinação das línguas, as sanidades e os exorcismos atraiu multidões, e sem usar meios de publicidade. Durante todos os dias de glória, a Rua Azusa nunca se anunciou nos jornais locais, nem com cartazes. A notícia se espalhou oralmente.

Maio 2015 / Impacto evangélico

33


MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Histórias de vida

Rufino deixou as armas para lutar realmente

Rufino Donato Quijada passou sua vida delinquindo. Chamado para se unir ao grupo terrorista peruano Sendero Luminoso desde jovem. Dedicado ao proxenetismo. Consumido pelo álcool e as drogas durante anos. Para muitos, ele não tinha nenhum futuro, até que Deus o liberou. Marlo Pérez

Desde jovem, Rufino Donato Quijada Cruz tomou as armas do Sendero Luminoso, uma organização terrorista que dessangrou o Peru, desde os anos 80 até fins dos anos 90. Sua vontade por impor a ideologia comunista o levou a cometer dezenas de atentados terroristas contra as comunidades camponesas do país; bem como centenas de desaparições e aniquilamentos que o conduziram ao cárcere. Alguns anos depois caiu no mundo do proxenetismo, as drogas e o álcool. Contudo, estando totalmente destruído e com um casamento à beira do abismo, Rufino clamou a Deus e Ele o tornou um homem novo. O camarada Nemis Rufino, nascido em 19 de agosto de 1970, começou sua atividade terrorista aos 15 anos de idade, quando escapou de sua casa na província de Junín no Peru, para um trajeto sem rumo. Vários dias depois de caminhar por casarios próximos a seu povo natal Ondores, achou uma quadrilha de homens e mulheres, pertencentes ao Partido Comunista Peruano, Sendero Luminoso (PCP - SL), que nesse tempo recrutou centenas de jovens e atentou contra as comunidades

andinas do país. “Estivemos seguindo você por mais de 15 dias e sabemos tudo de você”, foi o primeiro que Rufino ouviu quando foi levado para a casa de um primo seu, onde ouviu tudo o que souberam dele, além do paradeiro de seus pais e seus irmãos mais novos. Sentindo-se acurralado, continuou ouvindo os planos destrutivos deste grupo armado, que com sua ideologia comunista quis controlar todo o Peru, sob o pretexto de luta de classes. Quando terminaram de falar com ele e convencê-lo, Rufino se enrolou no comando subversivo como o camarada Nemis, e nesse instante, foi declarado membro da organização terrorista, dando-lhe uma escopeta e uma balaclava. “Uma das coisas que me convenceram foi que não criam em Deus. Disseram-me que a religião era o ópio do povo e que Cristo também foi um revolucionário em sua época… Eu me senti bem com eles, porque eu também era ateu”, revela Rufino. Mortes e atentados Uma das primeiras ações do camarada Nemis, que era o mais jovem de todos no comando de aniquilamento, foi frequentar as assembleias convocadas pelo mando po-

Continue lendo––

Maio 2015 / Impacto evangélico

35


Continue lendo––

lítico em diversos povos da região camponesa. Ali foi doutrinado com a ideologia do Movimento Revolucionário Internacional e seu férreo propósito de levar o campo à cidade, fundamentada pelo líder do movimento. Uma vez integrado ao comando militar, suas primeiras tarefas eram formar grupos de base em cada povo, bem como realizar todo tipo de atentados como explodir pontes e torres de alta tensão que deixavam sem energia elétrica vários casarios do lugar; bem como aplicar a justiça popular contra abígeos, dirigentes comunais e políticos, mestres, religiosos, jornalistas, polícias, militares e contra todos aqueles que não acatavam as normas do grupo terrorista. “Uma vez quase mato um pastor porque era prefeito de uma província e não quis renunciar ao cargo. O pastor esteve disposto a morrer, mas eu não o matei, mas outro… Agora entendo que estando em Cristo morrer é benefício e não tememos o que o homem possa nos fazer”, lembra Rufino.

Perseguido pela justiça Após um ano e meio, e depois de deixar uma cena de terror na serra central do Peru, Rufino de 16 anos de idade, foi capturado pela polícia no momento menos esperado. O inesperado ocorreu 24 horas depois, quando o promotor –pertencente também ao grupo senderista– o liberou para menosprezar seus nexos com o terrorismo. “Camaradinha, não se preocupe. Amanhã sai”, disse o funcionário. Três meses depois de sua liberação, emigrou com um de seus companheiros para o departamento de Huánuco; e dali novamente começou com suas ações guerrilheiras, como tomar delegacias e atentar contra pequenas agrupações civis que opunham resistência. Muitos deles –incluindo crianças– foram executados na presença de toda a população. “Sendero Luminoso tem mil olhos e mil ouvidos”, diziam-lhes. Quando voltou a seu povo natal aos 17 anos de idade, um fato o aterrorizou profundamente. Tudo ocorreu uma noite, Rufino ficou na moradia onde habitavam, e todos os outros saíram para derrubar uma torre de eletricidade no distrito de Carhuamayo. No dia seguinte, as emissoras informaram a morte dos encapuzados, que foram achaMISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

dos totalmente despedaçados, devido supostamente a uma má manipulação dos explosivos, que detonaram inesperadamente. “Se tivesse ido com eles seguramente teria morto, mas o Senhor me guardou até nesses momentos”, exprime Rufino. Alguns meses depois, Rufino se reuniu com outras bases senderistas para seguir com seus planos subversivos, até que foi novamente capturado. A imprensa informou o fato, mas não teve maior relevância, já que dias depois foi liberado graças ao advogado da organização terrorista que o livrou de toda culpa.

Épocas de terror No final da década de 80, Sendero Luminoso foi considerado o principal perpetrador de crimes no Peru. As desaparições, assassinatos e a ordem de execução foram parte da estratégia armada contra o Estado e a sociedade, que cobrou a vida de mais de 69 mil peruanos. Outras organizações criminais como o Movimento Revolucionário Túpac Amaru (MRTA) também fizeram parte desta lista. Por isso, os governos desse tempo formaram grupos de inteligência paramilitar e


Histórias de vida

Uma vez integrado ao comando militar, suas primeiras tarefas eram formar grupos de base em cada povo, bem como realizar todo tipo de atentados como explodir pontes e torres de alta tensão que deixavam sem energia elétrica vários casarios do lugar; bem como aplicar a justiça popular contra abígeos, dirigentes comunais e políticos, mestres, religiosos…

Continue lendo–– Maio 2015 / Impacto evangélico

37


significar um duro golpe para a organização terrorista, contribuiu para que Rufino –uns meses depois de sair de prisão– fugisse para a capital do Peru, para se afastar do conflito armado e desaparecer todo seu passado.

Continue lendo––

Estando sozinho e vagando pelas ruas de Lima, Rufino começou a ser visitado por vários de seus amigos cristãos evangélicos que perceberam sua deterioração mental. Enquanto alguns lhe propunham frequentar várias de suas igrejas, deixou-se convencer por um crente do Movimento Missionário Mundial em Lima, que o convidou em 27 de fevereiro de 2009, quando deixou de ser o mesmo.

MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

dispersaram milhares de quadrilhas de soldados por todo o país, para achar cada um dos terroristas como Rufino, que estava livre pelas ruas de Junín. E assim no final do ano 1989 na cidade de La Oroya, o camarada Nemis foi detido pela terceira vez, no meio de uma batida onde foi confundido com um assaltante. Ao revisar seus antecedentes, os agentes da Direção Nacional Contra o Terrorismo (DINCOTE) tentaram vinculá-lo no atentado ocorrido em um banco e várias torres de alta tensão na província, o que pretendia sabotar o encontro do Presidente do Peru desse tempo, Alan García Pérez e outras autoridades, nas celebrações pela Batalha de Junín (6 de agosto de 1989). Declarado culpado dos fatos delitivos, foi condenado a seis anos de cárcere e enviado ao Centro Penitenciário de La Oroya e depois ao presídio Huamancaca Chico na cidade de Huancayo, para sua sentença definitiva por assalto à mão armada, mas finalmente foi reduzida a três anos. Ali, ele pôde se comunicar e se reunir com muitos de seus companheiros senderistas que também cumpriam pena. Em 12 de setembro de 1992, um fato transcendental entusiasmou todo o Peru. Abimael Guzmán Reynoso –o maior líder e cérebro do Sendero Luminoso– foi capturado no meio de uma operação de inteligência, que o achou desarmado em uma residência na cidade de Lima. Esta captura, além de

Rufino o proxeneta Alguns meses depois, Rufino chegou à capital e tentou refazer sua vida vivendo com seu tio e trabalhando no primeiro que encontrou. Foi assim que depois de umas semanas, alistou-se para trabalhar no ofício mais antigo do mundo e se tornou proxeneta e administrador de até cinco bordeis no centro da cidade. Rufino –que se autodenominou Rubick– realizou este ofício até os 27 anos de idade, quando conheceu María Marcardupu Ramos, uma mãe solteira com cinco filhos, e a que foi sua esposa depois de dez anos de convivência. Em 2007, com apenas um ano de casamento, Rufino e María estavam por se separar, devido aos constantes problemas que enfraqueceram sua relação, nomeadamente o consumo e abuso de Rufino pelas drogas, o álcool e a delinquência. Apesar de seu esforço por voltar com ela, nunca pôde conciliar o sono, nem sequer em seu próprio lar. “Apesar de ter uma casa e um negócio próprio, meus amigos me preguntavam por que dormia nas ruas. Eu lhes dizia que nestes lugares descansava melhor… Estava ficando maluco”, refere Rufino. A mudança de Deus Estando sozinho e vagando pelas ruas de Lima, Rufino começou a ser visitado por vários de seus amigos cristãos evangélicos que perceberam sua deterioração mental. Enquanto alguns lhe propunham frequentar várias de suas igrejas, deixou-se convencer por um crente do Movimento Missionário Mundial em Lima, que o convidou em 27 de fevereiro de 2009, quando deixou de ser o mesmo. Infelizmente, seu casamento nunca prosperou, mas Rufino mudou. “Eu me encontrei com muitos ex-terroristas pelas ruas, bem como com muitos amigos que me conheceram quando trabalhei nos prostíbulos. Todos se admiram comigo, porque agora eles me veem com minha gravata e minha Bíblia… Realmente Deus me mudou!”, exprime Rufino l


Hist贸rias de vida

Maio 2015 / Impacto evang茅lico

39


O relógio de Deus marcará a hora em breve

“E haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo... Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.” Daniel 12:1, Mateus 24:21. Rev. Luis M. Ortiz

A revista “O cientista atômico”, em sua edição de junho de 1947, publicou em sua capa um relógio faltando 8 minutos para as 12; na edição de outubro de 1949, quando se soube que Rússia possuía a bomba atômica, publicaram o mesmo relógio, mas faltando 4 minutos para as 12; na edição de março de 1950 quando a bomba de hidrogênio explodiu, publicaram o mesmo relógio, mas desta vez faltando 3 minutos para as 12. Desde esse ano até hoje, naturalmente a hora está bem mais avançada. A Bíblia diz: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei…” (Gálatas 4:4-5). Referindo a sua morte, Jesus disse: “É chegada a hora” (João 12:23). E da Segunda Vinda de Cristo ao mundo diz: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.” (Mateus 24:36). O tempo está em sua potestade. O relógio de Deus é fiel, exato e perfeito. Amados, vivemos na hora mais crítica, mas a hora mais horrível está a chegar. Respeito a essa hora horrível, a Bíblia diz: “Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.” (Apocalipse 12:12). O profeta Daniel disse: “E haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo...” (Daniel 12:1). E nosso Senhor Jesus Cristo disse: “Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.” (Mateus 24:21). O que está impedindo essa hecatombe mundial é a presença do Espírito Santo e da Igreja de Jesus Cristo no mundo. Tão logo o Espírito Santo tome e levante a verdadeira MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Igreja do Senhor, todo o inferno precipitará em todo seu furor sobre este mundo pecaminoso. Esta hora sombria terá grandes mudanças físicas no Céu e na Terra, a Bíblia diz: “E eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; e as estrelas do céu caíram sobre a terra... E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro... e quem poderá subsistir? (Apocalipse 6:12-17). A Bíblia também diz: “E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, que foi queimada na sua terça parte... E o segundo anjo tocou a trombeta; e foi lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar... E o terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas... E o quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas… E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles… E sobre os homens caiu do céu uma grande saraiva...” (Apocalipse 8:7-12; 9:6; 16:21). Que horrível! Mas amados, ao longo das idades, dos séculos, dos milênios, Deus obviou tanta ignominia, tanta injustiça, tanto pecado,


devocional

tanta maldade, tanto vício, tanta corrupção e Ele assinalou, Ele estabeleceu um dia no qual julgará o mundo com justiça (Atos 17:30-31). Além disso, as orações de tantos homens santos e piedosos, apóstolos e mártires assassinados; queimados vivos, lançados às feras, torturados, etc. Essas orações estão na presença de Deus. As orações de milhões de cristãos mortos violentamente durante a horrenda inquisição, por uma igreja apóstata; não há termos na língua que possam

descrever tanta crueldade. Deus vindicará os mártires cristãos, Deus pagará a cada um conforme com suas obras. Amigo, e onde você se esconderá nesse terrível dia de julgamento? Não há escape! Amados, e esse dia está próximo, nós em quem Deus confiou a grande tarefa de anunciar as boas novas da salvação até o último da Terra, antes que seja demasiado tarde. Hoje é o dia de salvação, amanhã será dia de julgamento e de perdição. Aceite a Cristo como seu Salvador. Agora é o tempo! l Maio 2015 / Impacto evangélico

41


Lembra-te do que

tens recebido “Mas eu me lembrarei dos anos da destra do Altíssimo. Eu me lembrarei das obras do Senhor; certamente que eu me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade. Meditarei também em todas as tuas obras, e falarei dos teus feitos.” Salmo 77:10-12. Rev. Gustavo Martínez Garavito MISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


devocional

Deus ensina a guardar, memorizar, lembrar e não esquecer o que se viu e ouviu sobre suas maravilhas e grandezas. É importante não esquecer o que Deus fez por nós. O pior que um cristão pode chegar a fazer é esquecer a misericórdia e o amor de Deus para com sua vida. Uma das grandes vantagens que os seres humanos têm é a memória. Nela se arquivam todas as coisas, boas ou más, que acontecem no transcurso da vida; desde a infância, até o momento de partir para a eternidade. Há algo que fica muito marcado na vida do homem: o aprendido na infância. Por isso a Bíblia diz em Provérbios 22:6: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”. A Igreja se preocupa em ensinar a Palavra de Deus a toda a infância. Cremos firmemente que neles existe um grande potencial que pode ser aproveitado em favor de Deus. Em muitos lugares do mundo podemos apreciar que diversas pessoas educadas desde muito cedo, são capazes de executar o aprendido na idade adulta. Deus outorgou ao ser humano a memória para reter as ordens que Ele deu. No livro de Deuteronômio 4:9, Deus lhe dá uma ordem ao povo de Israel: “Tão-somente guarda-te a ti mesmo, e guarda bem a tua alma, que não te esqueças daquelas coisas que os teus olhos têm visto, e não se apartem do teu coração todos os dias da tua vida; e as farás saber a teus filhos, e aos filhos de teus filhos”. No livro de Apocalipse 3:3, o apóstolo João escreve à Igreja de Sardes: “Lembrate, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei”. E no livro de João 12:47-48, Jesus disse: “porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo… a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.”; isto é, você não poderá esquecer o que ouviu de parte de Deus. Queira ou não, a Palavra de Deus o julgará, o salvará ou o condenará. Se você obedeceu, será abençoado, justificado e livre de culpa; mas se foi rebelde, esta mesma Palavra pode sentenciá-lo e condená-lo. Por este motivo, você tem que ter muito cuidado de não esquecer de onde Deus o tirou.

Lembramos os homens que oraram para que este Santo Evangelho chegasse a nossos corações, àqueles que estiveram pendentes de nosso crescimento espiritual. O apóstolo Paulo, em 1 Tessalonicenses 5:12-13, deixou um recado: “Rogamos vocês, irmãos, que reconheçam aos que trabalham entre vocês, e presidem vocês no Senhor, e vos amoestam; e que os tenham em muita estima e amor por causa da obra…” Devemos lembrar e considerar nossos pastores, não esquecer eles. Em 1 Samuel 16:18, quando Saul desvariava e precisava de alguém que tocasse um instrumento musical, inspirado por Deus, um de seus servos se levantou e disse: “Eis que tenho visto a um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é valente e vigoroso, e homem de guerra, e prudente em palavras, e de gentil presença; o Senhor é com ele”. Foi chamado e apresentado perante o rei e esteve junto a ele. No livro de Gênesis 40:14, quando José estava preso, e interpretou o sonho do copeiro do rei, disse-lhe: “Porém lembra-te de mim, quando te for bem; …”. Ele esqueceu José, mas quando teve um momento de necessidade e crise no Egito, nenhum pôde interpretar o sonho do Faraó; eis onde o copeiro se lembrou de José, e disse ao Faraó que tinha um que interpretava os mistérios de Deus, seu nome é José e que estava preso. A resposta não se fez esperar, o Faraó o mandou chamar. E José apresentando-se ao Farão, interpretou seu sonho e salvou ao povo da crise. É importante não esquecer o que Deus fez por nós. A alma é o assento das emoções e se se descuidar, pode aparecer o envaidecimento. No Salmo 103:2, Davi dizia para si mesmo: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios”. Exaltava a Deus e reconhecia que não era sua força, sua coragem ou sua destreza; mas o poder, a misericórdia e a graça de Deus. O pior que um cristão pode chegar a fazer é esquecer a misericórdia e o amor de Deus para com sua vida. É como o filho ingrato que, depois de ter conseguido certo sucesso na vida, esquece a mãe que o cuidou e educou; comportando-se como um mal-agradecido. Esquecer algo como isso é cair no pecado da ingratidão! Cuide-se de não esquecer Jeová l

A Igreja se preocupa em ensinar a Palavra de Deus a toda a infância. Cremos firmemente que neles existe um grande potencial que pode ser aproveitado em favor de Deus. Em muitos lugares do mundo podemos apreciar que diversas pessoas educadas desde muito cedo, são capazes de executar o aprendido na idade adulta.

Maio 2015 / Impacto evangélico

43


Joquebede,

uma mãe para a crise “E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que ele era formoso, escondeu-o três meses. Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos, e a revestiu com barro e betume; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à margem do rio… Foi, pois, a moça, e chamou a mãe do menino. Então lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino, e cria-mo; eu te darei teu salário …” Êxodo 2:1-10. Rev. Alberto Ortega

Joquebede se assegurou de que aquilo sobre o qual ela entregava seu filho às águas fosse resistente ao caudal do Nilo. Nossos filhos têm que enfrentar umas águas impetuosas nas escolas, universidades, estão cercados de um ambiente decadente e agressivo contra todo conceito moral.

Ser pais se limita hoje a uma função biológica. Os pais deixaram que o príncipe deste mundo, Satanás, governasse suas mentes, seus lares, suas famílias; deixaram a este ser maléfico os plenos poderes sobre seus filhos. Moisés, um dos líderes mais destacáveis da nação judaica, veio à existência por meio de uns pais que amavam e obedeciam a Deus. Satanás operou através do Faraó para a destruição das crianças judias (Êxodo 1:22). Mas no meio daquele ataque, estes pais não se deixaram vencer. “Um homem da casa de Levi e casou com uma filha de Levi. E a mulher concebeu e deu à luz um filho... escondeu-o três meses”. (Êxodo 2:1-2). “Pela fé Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.” (Hebreus 11:23). O edito do Faraó exigia que entregassem seu filho à morte, mas eles decidiram escondê-lo; desafiaram aquela ordem, quando muitos outros perderam seus filhos. E apesar de que estavam correndo perigo de morte, puseram-se com seu bebê nas mãos de Deus. Joquebede resolveu lutar aquela batalha e Deus a apoiou. Não podemos deixar nossos filhos nas mãos de Satanás , a fé em Deus vence o mundo (1 João 5:5). A ENTREGA DOS SENTIMENTOS Joquebede teve que entregar seus sentimentos de mãe aos pés do Senhor, a Escritura diz: “Não podendo, porém, mais escondê-lo …” (Êxodo 2:3). Aqueles sentimentos rasgavam seu coração de mãe, mas ela entendeu que seus sentimentos não podiam salvar aquele filho; os sentimentos não têm a capacidade de

MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

resolver os conflitos. Pode uma mãe ter um filho e ainda após três meses não lhe dar um nome? O nome de Moisés “retirado das águas” não lhe foi dado por Joquebede, mas pela filha do Faraó. Quão terrível deve ser isto para uma mãe. Como conseguiu isto? Entregando seus sentimentos nas mãos do Senhor, deixando que fosse Deus a decidir por ela. Às vezes, os sentimentos da mãe ou do pai frustram os propósitos de Deus para com os filhos, acha-se que isto ou aquilo convém mais e obviamos os propósitos de Deus.

A ENTREGA ÀS ÁGUAS “Tomou uma arca de juncos, e a revestiu com barro e betume; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à margem do rio.” (Êxodo 2:3). O junco era a matéria-prima com a qual se construíam as embarcações. O asfalto se recolhia de poços de petróleo naturais que brotavam à superfície da terra, isto dava à arca uma proteção contra as filtragens de água. O betume é uma resina que cola e solidifica a estrutura para que não se desfaça. Joquebede se assegurou de que aquilo sobre o qual ela entregava seu filho às águas fosse resistente ao caudal do Nilo. Nossos filhos têm que enfrentar umas águas impetuosas nas escolas, universidades, estão cercados de um ambiente decadente e agressivo contra todo conceito moral. Ela entregou ao rio Nilo um menino condenado à morte, mas pela fé o pôs nas


devocional

mãos de Deus. O rio estava cheio de crocodilos, mas Deus não permitiu que atacassem aquela diminuta embarcação. A mão poderosa de Deus ia levando o menino Moisés para a filha do Faraó. Moisés passou da ameaça de morte à proteção régia. Deus tocou o coração da filha do Faraó para que o entregasse de novo à mãe sem saber (Êxodo 2:7-9). Joquebede viu entrar de novo seu filho em sua casa são e salvo, e com a proteção do Faraó.

RENOVANDO A ENTREGA “E, quando o menino já era grande, ela o

trouxe à filha de Faraó, a qual o adotou; e chamou-lhe Moisés, e disse: Porque das águas o tenho tirado.” (Êxodo 2:10). Joquebede tinha tido aquele filho em seus braços mais uns anos. No entanto, quando chegou a hora, teve que entregá-lo pela segunda vez. Teve que renovar a entrega quando o menino cresceu. Joquebede teve que sacrificar de novo seus sentimentos, seu amor de mãe, para que os propósitos de Deus se cumprissem com seu filho e a nação de Israel. Joquebede entregou ao rio um menino condenado, e este entregou a Israel um libertador l Maio 2015 / Impacto evangélico

45


“Deus provocará logo um grande avivamento

no Japón”

O Supervisor Nacional do Movimento Missionário Mundial no Japão, Rev. David Veramendi Takaeda, analisou o avanço da Obra de Deus em território japonês.

Do leste da Ásia, através do fio telefônico, o pastor David Veramendi Takaeda, Supervisor Nacional do Movimento Missionário Mundial do Japão, testificou sobre o sólido crescimento da Obra de Deus na terra do sol nascente. Durante uma entrevista com “Impacto Evangelístico”, a revista que edifica sua vida, dias antes da celebração da XV Convenção Nacional no Japão 2015, o jovem missionário revelou também que o MMM está planejando a aquisição de um prédio de dois andares na cidade de Komaki, onde se estabeleceria o primeiro templo próprio no Japão. Qual é sua análise do progresso do MMM no Japão? O avanço da Obra de Deus é inegável. Atualmente temos igrejas estabelecidas nas cidades de Narita, Saitama, Hashimoto, Oppama, Shizuoka, Toyohashi, Hekinan e Komaki, e contamos com um grande grupo de membros, principalmente de origem latino-americana. No entanto, e apesar das diferenças culturais, nosso trabalho missionário também despertou o interesse de alguns cidadãos japoneses e esperamos, com a bênção do Senhor, ter fiéis de procedência local dentro de pouco tempo. Pastor, por favor, realize uma breve resenha histórica do MMM do Japão. O MMM chegou a este arquipélago, conformado por 6.852 ilhas, há mais de quinze anos graças à vontade do Todo-Poderoso que inspirou um missionário que chegou ao território japonês com as mensagens do reverendo Rodolfo González Cruz e começou a pregar a Palavra de Deus. Posteriormente, em 2008, eu me ocupei da coordenação dos diversos templos estabelecidos e trabalhei, junto ao resto de membros, para conseguir o tão ansiado crescimento do MMM no Japão. MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Como a Obra de Deus está enfrentando as barreiras linguísticas e culturais que existem entre os ocidentais e os japoneses?

Apelamos ao apoio dos membros mais jovens da igreja, já que quase todos nasceram em território japonês, são os que melhor dominam a língua local e estão mais familiarizados com os costumes dos japoneses. Desse jeito é que, com a direção do Senhor, vimos pregando as boas novas com passo firme entre os japoneses. Temos a firme convicção de que o Altíssimo provocará logo um grande avivamento no Japão. É verdade que no Japão existe um desejo oculto de conhecer a mensagem do Senhor? Certamente, sim. A cada dia, eu pessoalmente tomo conhecimento de diversos testemunhos de irmãos que comprovaram em suas tarefas diárias a fome de Deus que há entre os japoneses. Por agora, o budismo é a religião majoritária no Japão, mas me atrevo a afirmar que em um futuro próximo o cristianismo será o mais destacado aqui. O que pode nos dizer sobre a possibilidade de adquirir um imóvel na cidade de Komaki que serviria para constituir o primeiro templo próprio do MMM do Japão? Essa possibilidade é concreta e está sendo analisada porque atualmente todas as igrejas estabelecidas no Japão funcionam em locais alugados. Se o plano se concretiza, e se recebemos a prévia aprovação dos Oficiais Internacionais, compraríamos um local, de dois andares, construído sobre uma área de 250 metros quadrados e que inclui uma garagem. O imóvel nos serviria para estabelecer nossa primeira igreja própria. Além disso, a filial da cidade de Oppama também está à procura de um terreno que possa comprar l


entrevista

Maio 2015 / Impacto evangĂŠlico

47


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

Reuniões especiais em

Chennai

O Movimento Mundial Missionário da Índia realizou uma série de serviços especiais na capital de Tamil Nadu, estado sulista do território indiano. A cidade de Chennai, capital do estado de Tamil Nadu, no sul da Índia, foi palco de uma série de serviços especiais realizados pelo Movimento Mundial Missionário da Índia de 20 a 22 de fevereiro. O ciclo de cultos da obra de Deus, desenvolvido no templo de Almathy, teve o objetivo de fazer com que o Movimento estabelecido em solo indiano experimentasse um grande renascimento e conseguisse um crescimento eficaz. Nesta ocasião, os principais expositores da Palavra de Deus foram o Rev. Benito Green, dos Estados Unidos, e o Pastor Sharon Devaprassannam, Tesoureiro Nacional do MMM da Índia. As reuniões MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

foram organizadas pelo pastor local, o Rev. Sukumar Jeyasingh, que é o secretário nacional do Movimento criado em território indiano. Nas primeiras sessões, o Rev. Green pregou sobre os almudes vazios nas bodas de Caná, descrita no Evangelho de João 2: 1-11, e as propostas de Satanás para o povo de Deus, reveladas no Livro do Êxodo. Depois da intervenção do Pastor Green, muitos não crentes deram suas vidas ao Senhor. Depois da participação do Rev. Benito Green, nos seguintes serviços, o Pastor Sharon Devaprassannam falou sobre a vida cristã de um crente e desenvolveu três temas de grande conteúdo bíblico: “A vida


evento

de Jerusalém”, ”A vida de unção” e “A vida irrepreensível“. A série de serviços especiais, realizada pelo Movimento Mundial Missionário da Índia de 20 a 22 de fevereiro ganhou inúmeras vidas renovadas e ajudou a reafirmar o amor de nosso Senhor por seu povo que espera pacientemente sua segunda vinda à Terra l Maio 2015 / Impacto evangélico

49


Quem como

Deus?

Com a participação de delegações da Costa Rica, Honduras, México, Colômbia, Porto Rico, Venezuela, El Salvador e Peru, o Movimento Missionário Mundial na República da Guatemala realizou sua XXX Convenção Nacional e celebrou seus trinta anos de fundação.

Transmitida através do sinal internacional de Bethel Televisión, a XXX Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial da República da Guatemala paralisou de 1 a 5 de abril a terra do quetzal. Foi um emocionante evento, de grande assistência, que serviu também para celebrar os trinta anos de trabalho evangelizador que a Obra do Senhor realiza nesta parte da América Central. Realizada sob o lema “Quem como Deus?”, a festa religiosa do MMM da Guatemala foi levada a cabo no Acampamento MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

de Convenções e Retiros “La Certeza”, situado na capital do país, e incluiu a participação dos líderes mais importantes em nível mundial do MMM. Entre os reverendos mais emblemáticos estiveram os Oficiais Internacionais Rodolfo González, Margaro Figueroa, Rómulo Vergara e Álvaro Garavito, que também é o Supervisor Nacional da Obra de Deus da Guatemala. No primeiro serviço do evento, o Rev. Álvaro Garavito presidiu o devocional e o Rev. Rómulo Vergara foi o encarregado de pregar a mensagem de Deus através da men-


evento

sagem “E a glória do Senhor se manifestará”. Posteriormente, no segundo serviço, delegações de diferentes igrejas da Guatemala desfilaram saudando os assistentes. Além disso, o Rev. Margaro Figueroa foi o expositor bíblico com o tema “O preço da Lealdade”. Durante o terceiro culto, o Rev. Alejandro Robledo, Supervisor Nacional do México, testificou sobre o avanço da Obra do Altíssimo em território mexicano. Seguidamente, o Rev. Edwin Parada, Supervisor Nacional de El Salvador, também testemunhou o avanço do MMM na filial que ele dirige. Além disso, o Rev. Alcides Ramea, Supervisor Nacional do Panamá, compartilhou o Evangelho de Jesus Cristo com o tema “Um povo que não era povo”.

No terceiro dia de atividades, o Rev. Teófilo Estrada Maíz, Tesoureiro da Junta de Oficiais do Peru, compartilhou suas experiências do trabalho evangelizador nos diferentes estabelecimentos penitenciários do Peru e transmitiu as boas novas do Senhor. Um dia depois se realizou um culto missionário e também a promoção de obreiros. Delegações da Costa Rica, Honduras, México, Colômbia, Porto Rico, Venezuela, El Salvador e Peru se fizeram presentes na XXX Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial da República da Guatemala. Antes do final da reunião de fé, o Rev. Álvaro Garavito, missionário colombiano, foi o encarregado de realizar uma breve resenha histórica congregação estabelecida há três décadas l Maio 2015 / Impacto evangélico

51


MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

Turnê missionária na selva

colombiana

A Palavra de Deus foi revelada entre as tribos indígenas do departamento de Vaupés em uma expedição evangélica realizada pelo MMM da Colômbia. Com o objetivo de levar as boas novas ao longo do território indígena do departamento de Vaupés, situado na Amazônia colombiana, o Movimento Missionário Mundial da Colômbia realizou uma turnê missionária de 1 a 4 e de 15 a 18 de março. A expedição, liderada pelo pastor Eduard Sánchez Mosquera, responsável pelo templo estabelecido, percorreu a zona habitada principalmente por aborígenes, onde foi recebida com beneplácito pelos seguidores de Deus. A caravana cristã, que incluiu a realização de programas para crianças e o batismo de seis novos membros do MMM, teve seu epicentro nas comunidades de Pituna e de Laguna de Emaús, situadas a dois dias da cidade de Mitú, capital de Vaupés, aonde os missionários chegaram após uma longa viagem. Nestas povoações, várias comunidades que assistiram com seus respectivos pastores e líderes foram ministradas com os ensina-

mentos da Palavra de Deus. Além disso, em Laguna de Emaús se adestrou, entre outras atividades, um grande número de crianças indígenas no conhecimento adequado do Evangelho e se realizou uma sucessão de seminários dirigida aos líderes da comunidade. O trabalho evangelizador foi presidido pelo pastor Sánchez, que não deixou de mencionar em nenhum momento que o Altíssimo é o único caminho para encontrar a felicidade. Após o término da expedição cristã, o Rev. Eduard Sánchez, com optimismo, afirmou que: “nesta ocasião, o Senhor nos permitiu a possibilidade de levar Sua Palavra aos membros da tribo Cubeo, que habita na bacia do rio Vaupés, graças a nosso percurso pelas comunidades de Pituna e Laguna de Emaús. Foi uma viagem muito proveitosa durante a qual pudemos ganhar várias almas para o Senhor” l Maio 2015 / Impacto evangélico

53


Com lealdade se cumpre o pacto A primeira Confraternização Regional do MMM dos Estados Unidos foi realizada pelas igrejas da Luisiana e Mississippi. Foi uma grande festa espiritual onde a glória de Deus foi derramada sobre seus seguidores. De 20 a 22 de fevereiro, a primeira Confraternização Regional do MMM dos Estados Unidos foi realizada pelas igrejas da Luisiana e Mississippi. O evento chamado “Com lealdade se

MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

cumpre o pacto” serviu para reunir os irmãos, pastores e presbíteros da Zona 1, Zona 10, Zona 9 e outras partes do Texas, e também ajudou a disseminar as sementes do Evangelho.

O Supervisor Nacional do MMM dos EUA, Rev. Arturo Hernandez e o Presbítero da Zona 1 (norte da Florida), Rev. Pablo Sandoval, foram responsáveis por espalhar as boas novas que o Senhor reservou para os fiéis da Luisiana e Mississippi na primeira Confraternização Regional. Os dois realizaram prédicas que penetraram profundamente nos seguidores de Jesus Cristo e serviram para fortalecer a comunhão do Altíssimo com seu rebanho. É preciso destacar que o Rev. Roberto Andino, Presbítero da Zona 10, e Ascensión Guandique, Presbítero da Zona 9, contribuíram para a realização deste evento sobre os ensinamentos bíblicos contidos em 1 Samuel 20: 1113, onde Jônatas conversa com Davi. O evento se destacou também pela participação de um grande número de irmãos das igrejas da Luisiana e Mississippi liderados por seus pastores e o ministro de Deus, Walter Vargas l


evento

Homens fiéis serão servos confiáveis Com a ajuda de cerca de quinhentas pessoas, o Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos realizou sua segunda Confraternização Regional no Estado da Califórnia. Sob o lema “Os homens fiéis serão servos confiáveis”, o Movimento Missionário Mundial da Zona 8 dos Estados Unidos realizou sua segunda Confraternização Regional, de 20 a 22 de março, no templo da cidade de Redwood City, localizado no coração da península de São Francisco, no estado americano da Califórnia. A atividade da Obra de Deus instituída no solo norte-americano, à qual

assistiram cerca de quinhentos fiéis, foi liderada pelo Rev. Arturo Hernandez, Supervisor Nacional do MMM dos EUA, e teve a participação de ministros da Zona 8 e de outros estados. Durante os três dias do evento, a glória e a honra do Senhor desceram sobre Redwood City. Assim, a igreja anfitriã foi apoiada pelo Todo-Poderoso e conseguiu que muitas almas fossem tocadas e dessem suas vidas ao Senhor. Além dis-

so, houve inúmeros testemunhos de pessoas resgatadas das garras do mal que vivem hoje sob a orientação do Senhor. O Supervisor Nacional do Movimento, Rev. Arturo Hernandez, foi um dos responsáveis por pregar a Palavra do Senhor e instou os membros do Movimento Missionário Mundial da Zona 8 dos Estados Unidos a continuarem o trabalho missionário e a difusão do Evangelho l Maio 2015 / Impacto evangélico

55


Eu não me esqueci de ti

A cidade de Manaus, situada no centro da maior floresta tropical do mundo, foi sede da IV Convenção Nacional de Cavalheiros do Movimento Missionário Mundial do Brasil.

Com a assistência de grande parte da Obra de Deus estabelecida neste país, o Movimento Missionário Mundial do Brasil realizou de 13 a 15 de março sua IV Convenção Nacional de Cavalheiros na cidade de Manaus, situada no centro da maior floresta tropical do mundo, na qual o Senhor derramou suas bênçãos e revelou suas boas novas a favor da conversão dos não crentes. A IV Convenção Nacional de Cavalheiros do MMM do Brasil foi intitulada “Eu não me esqueci de ti”, baseada no livro do profeta Isaías 49:15. Na data inaugural, na qual se manifestou a fé dos membros da Obra do Senhor, o expositor da Palavra do Altíssimo foi o pastor Eliseu Santos, Oficial Nacional do MMM do Brasil. Posteriormente, no segundo dia de atividades, que foi dedicado principalmente à realização de uma jornada MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

de jejum e oração, o pastor Josimar Araujo, Oficial Nacional do MMM, transmitiu a mensagem de Jesus Cristo. Na data final, os membros do Movimento Missionário Mundial do Brasil escutaram pela manhã a men-

sagem de Deus através da participação do pastor José Luis Sinaraua, e pela noite em um serviço missionário o Supervisor Nacional da obra estabelecida no Brasil, Rev. Henry Ramos Escobar, que encerrou o evento anual l


evento

Restauração em Deus e sua Palavra Perto da tripla fronteira que divide as nações do Uruguai, Brasil e Argentina, a Obra de Deus estabelecida em solo uruguaio realizou de 27 a 29 de março uma gloriosa campanha evangelística, denominada “Restauração em Deus e sua Palavra”, na qual a Palavra do Senhor foi irradiada com o objetivo de sensibilizar a comunidade secular deste afastado ponto do território charrua. Durante os três dias que durou a festa espiritual organizada pelo MMM do Uruguai, a localidade de Bella Unión –onde se estabeleceu a Obra há aproximadamente oito meses graças ao trabalho dos missionários colombianos Fabio E. Mosquera Ortiz e sua

A cidade de Bella Unión, muito perto da fronteira uruguaia com o Brasil e a Argentina, foi a zona elegida pelo Movimento Missionário Mundial do Uruguai para realizar uma triunfante campanha evangelizadora. esposa Liliana López– viveu jornadas de grandes manifestações de confiança no Senhor. As mensagens do Criador foram transmitidas pelo pastor Alfonso Martínez Contreras, missionário colombiano e Supervisor Nacional da Obra na República Oriental do Uruguai,

que em suas intervenções salientou o rápido crescimento que a igreja do Altíssimo experimenta. Além disso, pôde se conhecer o testemunho de alguns membros fundadores que confessaram que escutaram e conheceram a Jesus Cristo através do sinal internacional de Bethel Televisión. A campanha evangelística, denominada “Restauração em Deus e sua Palavra”, contou com o apoio dos jovens da igreja central do MMM do Uruguai, que se deslocaram da cidade de Montevidéu, situada a uns 700 quilômetros de distância, movidos pelo amor à Obra do Senhor e por sua decisão de trabalhar a favor da expansão do Evangelho l Maio 2015 / Impacto evangélico

57


Retiro de pastores en Hidalgo Pastores do MMM da área central do México participaram de uma jornada espiritual feita na Igreja de Azoyatla.

De 5 a 7 de março, os pastores do Movimento Mundial Missionário da área central do México se reuniram no templo Azoyatla, no estado de Hidalgo, para realizar um edificante retiro de pastores onde o Poder de Deus esteve presente durante os três intensos dias de fé. Nesta ocasião, os responsáveis por transmitir os ensinamentos da Palavra de Deus foram o Rev. Alejandro Roblero González, Supervisor Nacional da Obra de Deus no México, Francisco Mejía, Presbítero da Zona 1 e os pastores Elmer Moran, Carmen Cruz e Adriana Villeda. Eles abordaram temas como “A liderança da igreja”, “O amor ágape”, “Nossa vocação“, “Enfrentando nossos gigantes” e “As consequências do descuido”, entre outros. O evento mobilizou centenas de pastores de toda a República Mexicana. Alguns servos do Senhor tiveram que atravessar o país de um extremo ao outro para participar da reunião organizada pelo Movimento Missionário Mundial do México l MOVIMENTO MISIONÁRIO MISIONERO MUNDIAL 58 MOVIMIENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

Sob a sombra do Senhor e de uma árvore Com mais de 70% de progresso, a Obra do Todo-Poderoso em El Salvador vem construindo um templo no município de San Miguel. Enquanto isso, a igreja louva ao Senhor aos pés de uma árvore. Com a alegria de saber que a construção de um templo próprio na cidade de San Miguel, na zona oriental do território salvadorenho, registra atualmente um progresso de 70%, o Movimento Missionário Mundial de El Salvador vive dias de gozo graças ao poder de Deus. Entretanto, a Obra do Senhor realiza seus serviços sob a copa de uma frondosa árvore. Desde sua constituição há oito anos –graças ao trabalho do pastor Edwin Parada Herrera, Supervisor Nacional da Obra no país– a congregação carecia de um estabelecimento para realizar seus serviços religiosos. No entanto, com o

transcurso do tempo, o Senhor permitiu que deste nascente rebanho de seguidores de Jesus Cristo surgissem três famílias pastorais, duas igrejas e alguns campos brancos que proximamente se transformarão em igrejas. Em fins de 2014, a Igreja de El Salvador adquiriu um lote de quinhentos metros quadrados que está sendo pago mensalmente graças ao apoio dos irmãos salvadorenhos e do TodoPoderoso. Além disso, já se iniciou a construção do templo, que terá uma capacidade para centenas de pessoas e será uma prova palpável da força do MMM estabelecido em El Salvador l Maio 2015 / Impacto evangélico

59


Resista e verá sua glória Membros do MMM da Espanha celebraram sua III Convenção Nacional de Jovens com a assistência de delegações de irmãos da Suécia e da Itália.

Nas instalações do Centro Cultural Tívoli, situado na cidade de Valência, na costa mediterrânea da Espanha, o Movimento Missionário Mundial realizou, de 2 a 4 de abril, a III Convenção Nacional de Jovens da Obra estabelecida em solo espanhol. O evento, que foi dirigido MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

pelo reverendo Carlos Medina, Supervisor Nacional do MMM da Espanha, contou com a presença de um grande grupo de seguidores do Todo-Poderoso. Realizada sob o lema “Que tua Glória desça”, a festa espiritual da Obra de Deus se iniciou com um serviço cheio de

louvores e cânticos ao Senhor. No culto inaugural se destacou a presença de uma delegação de jovens da Suécia e do Rev. Ramón Ortega, Oficial do MMM da Itália, que esteve acompanhado por uma comitiva de irmãos provenientes da Igreja de Turim, e foi o encarregado de transmitir a Palavra do Senhor. No segundo dia da III Convenção Nacional de Jovens, alguns jovens resgatados e transformados pelo Poder de Deus compartilharam uma série de testemunhos. Além disso, o reverendo Medina ofereceu uma impressionante conferência, denominada “Resista e verá sua glória”, depois da qual um conjunto de incrédulos entregou sua vida ao Senhor. No encerramento das atividades, o pastor Ortega, guiado pelo Espírito Santo, pregou através de uma alocução que intitulou “Sem cruz não há unção”. A mensagem do ministro do Altíssimo penetrou tão profundamente que muitas vidas foram resgatadas pelo Evangelho e marcou um final glorioso para a III Convenção Nacional de Jovens do Movimento Missionário Mundial da Espanha l


evento

Eu chegarei O MMM da Itália celebrou o Décimo Aniversario da Igreja de Busto Arsizio com delegações provenientes de diversas cidades. O município de Busto Arsizio, localizado na província italiana de Varese, na região da Lombardia, viveu uma grande festa espiritual de 25 a 29 de março graças à comemoração do décimo aniversário do templo fundado nesta cidade pelo Movimento Missionário Mundial da Itália. Na comemoração estiveram presentes diferentes delegações das cidades de Bérgamo, Biella, Casalpusterlengo, Cassano d’Adda, Conegliano, Cuneo, Gênova, Lissone, Luzzara,

Milão, Monza, Novara, Novi Ligure, Ovada, Parma, Sanremo, Saronno, Savona e Turim. No primeiro dia do Décimo Aniversário da igreja de Busto Arsizio, que se realizou sob o lema “Eu chegarei”, o pastor Galo Flori foi o portador da Palavra de Deus e dissertou uma mensagem intitulada “Viagem sem volta”, baseada em Êxodo 14:22, na qual instou os crentes a seguirem fielmente o Salvador sem olhar para trás. Na segunda jornada, o Rev. David

Echalar, Supervisor Nacional do MMM da Itália, pregou uma mensagem intitulada “Mãos à Obra”, sustentada em Êxodo 36:2. Em sua intervenção, o pastor Echalar lembrou que é particularmente importante ser leal para trabalhar a favor da expansão do cristianismo. Posteriormente, nos seguintes dias, os Rev. Leonel Cedeño, Ramón Ortega, Luis Valderrama e Hugo Lope tiveram a responsabilidade de expor a mensagem de Deus nesta atividade de Busto Arsizio l Maio 2015 / Impacto evangélico

61


Soldados de Jesus Cristo em Roterdã

O Movimento Missionário Mundial da Holanda desenvolveu sua I Confraternização Nacional de Crianças; uma reunião de fé que serviu para adestrar os membros mais jovens da Obra do Senhor no Evangelho.

Realizada em 4 de abril, sob o lema “Soldados de Cristo”, a I Confraternização Nacional de Crianças do Movimento Missionário Mundial da Holanda cativou completamente o povo do Senhor assentado na cidade de Roterdã, graças a que serviu para a instrução dos menores nas verdades contidas nas Sagradas Escrituras. Dezenas de crianças acudiram à atividade espiritual, acompanhados de seus pais, que desfrutaram de momentos inesquecíveis que giraram em torno do amplo conteúdo da Bíblia. Além disso, os menores entoaram cantos e louvores infantis e receberam aulas nas quais foram ilustrados sobre a existência de Deus, lembrando-lhes que Ele é o criador do céu, da MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

terra, dos animais e da humanidade. Do mesmo modo, os organizadores da I Confraternização Nacional de Crianças do MMM da Holanda deram aos pequenos cristãos uma lição sobre o amor do Senhor, salientando o fato de que Seu Filho Jesus Cristo morreu na cruz para nos libertar do pecado. Igualmente, os orientadores lembraram aos menores que Deus nos dá força para superar os sentimentos adversos da vida, tais como a raiva e a tristeza. Também se tomou como exemplo Davi, que venceu seus medos e apreensões sob a direção do Criador, e com sua ajuda pôde enfrentar o urso e o leão que atacavam suas ovelhas. As crianças estiveram atentas à Palavra de Deus e responderam entusiasmadas às perguntas bíblicas l


evento

Boas novas no Kuwait “Um grupo de cristãos prega a Palavra de Deus em uma cidade onde a afluência muçulmana é arrasadora”, explica o pastor Mathai Matew. “Desde há vários anos, a cidade de Salmiya, no Estado do Kuwait, é conhecida por ter uma grande quantidade de povoação islâmica. No entanto, ultimamente, um numeroso grupo de cristãos prega o Evangelho de Jesus Cristo, apesar do perigo que enfrentam difundindo as boas novas”, manifestam, através de uma carta, o pastor Mathai Matew, sua família e toda uma congregação de fiéis da Obra do Senhor que moram nesta cidade, situada no norte do Golfo Pérsico na Ásia Ocidental. Apesar do perigo que significava anunciar o Evangelho de Deus em

território muçulmano, este grupo de crentes percorrem diariamente as ruas da cidade, visitando casa após casa e diversos hospitais onde oram pelos doentes. A este respeito, o pastor Matew indicou em sua missiva que: “estamos trabalhando desde o ano 2012 e Deus está usando cada irmão de nossa igreja para construir o Reino dos Céus”. Tempo atrás e graças ao testemunho oferecido pelo Movimento Missionário Mundial, cerca de cinquenta crentes de uma igreja chamada “Comunhão Jardim” se uniram ao MMM

do Kuwait com a ideia de fazer parte de uma congregação na qual se difunde uma sã doutrina. Por agora, a única coisa que o pastor Matew e todos os irmãos do Kuwait pedem é que o povo de Deus continue orando para prosseguir com seu trabalho evangelizador. O ministro do Altíssimo Mathai Matew, que anos atrás foi um respeitável engenheiro de uma prestigiosa companhia, no ano 2011 escutou a voz de Deus e lhe entregou sua vida. Desde esse momento ele serve ao Senhor com afinco e é um de seus servos mais dedicados na difusão do Evangelho l Maio 2015 / Impacto evangélico

63


Outros Eventos

VENEZUELA

EQUADOR

Poderosa campanha Batismos nas águas evangelística em em Tonsupa Depois de ter dado frutos de Maracaibo O Movimento Missionário Mundial na cidade de Maracaibo, na República Bolivariana da Venezuela, realizou de 10 a 11 de fevereiro uma gloriosa Campanha Evangelística. Contou-se com a visita do Rev. Carlos Guerra, que chegou da Costa Rica; do Rev. Ricardo Manrique, Supervisor Nacional do MMM na Venezuela; da Junta Nacional da Obra na Venezuela; de todos os presbíteros, pastores e líderes; e de várias zonas da Obra que apoiaram com suas congregações. Durante estes dois dias, muitas almas aceitaram a Cristo como seu Senhor e Salvador. Este evento evangelístico esteve cheio da glória de Deus l

MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

arrependimento e verdadeiro amor a Deus e a Sua Santa Palavra, um magnífico grupo de doze irmãos das congregações de Tonsupa e Atacames, República do Equador, atreveuse a prestar juramento ao Senhor. No domingo, 25 de janeiro, doze irmãos desceram às aguas batismais. Os novos irmãos deram testemunho de sua vida antes de conhecer a Deus e, agora, de sua nova vida em Jesus Cristo. Além disso, manifestaram o anelo de viver sempre com um coração sincero ao serviço do Senhor para proclamar o Evangelho até a morte ou até que Cristo venha por Sua Igreja. Glória a Deus! l

PARAGUAI XVIII Convenção Nacional

De 5 a 8 de fevereiro no Teatro Municipal na cidade de San Lorenzo, no Departamento Central, realizou-se a XVIII Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial no Paraguai. Foi muito significativo e se contou com a presença do Rev. Jorge Humberto Henao, Oficial Internacional; Rev. Luis Meza Bocanegra, Oficial Internacional e Supervisor Nacional no Peru, acompanhado de sua esposa Virginia Marrero de Bocanegra; e o Rev. Gerardo Martínez, Supervisor Nacional no Chile e Supervisor Missionário da América do Sul do MMM. Também contamos com uma delegação da cidade de Formosa, Argentina, dirigida pelo Rev. Nazario Gómez, Oficial Nacional na Argentina. A glória de Deus se manifestou grandemente. Durante o Culto Missionário, Deus esteve avivando e renovando o chamado missionário. E, além disso, foi promovido um precioso grupo de obreiros. Aleluia! l

GUINÉ EQUATORIAL Confraternização em Nkumekien

O Movimento Missionário Mundial celebrou uma gloriosa Confraternização no município de Nkumekien, de 30 de janeiro a 1 de fevereiro. Durante a atividade se realizaram dois batismos da igreja local que foram oficiados pelo pastor Jaime Esono e o Rev. Emilio. Os Oficiais Nacionais chegaram no domingo pela manhã e o Rev. Cornelio Esono Ndong, Vogal da Junta Nacional e Tesoureiro Nacional adjunto, foi o encarregado da pregação. Também trouxe palavras de benção o Rev. Edelmiro, Presidente Nacional da Junta e Assistente Supervisor da África. Também estiveram presentes o Rev. José Mariano, Secretário Nacional, e o Rev. Eriberto Baoba, Tesoureiro Nacional. Após a ministração bíblica, o povo respondeu com lágrimas no altar, e tudo terminou com as oferendas que a igreja anfitriã preparou para os servos de Deus em um ambiente cheio da bênção do Senhor l


Reflexões

A fraude de

um erudito Um comitê universitário revelou que ao longo de sua carreira Reiner Protsch von Zieten tinha plagiado o trabalho dos colegas e falsificado sistematicamente datas a numerosos fósseis da Idade de Pedra, incluindo um fragmento de crânio que supostamente vinculava os seres humanos e os neandertais. O professor Reiner Protsch von Zieten disse a seus colegas cientistas que certo fragmento de crânio de 36.000 anos era o elo entre os antigos neandertais e o homem moderno. Entre suas outras descobertas destacáveis estão os restos de uma mulher que viveu há 21.300 anos e os de um homem que viveu há 29.400 anos. Desde há muito tempo, as datações dos especialistas baseadas no sistema de carbono-14 (14C) tinham sido consideradas como prova de que os neandertais tinham habitado o norte da Europa e coexistido, como uma espécie separada, com homens anatomicamente modernos. Só tinha um problema. O professor não sabia como operar sua equipe de datação de carbono-14, e os autênticos especialistas chegaram à conclusão de que ele tinha inventado as datas. O esqueleto que ele tinha datado entre 21.000 e 36.000 anos foi datado por outros com uma antiguidade muito menor. Um dos crânios resultou ser de um homem que tinha vivido só uns 250 anos antes, ao redor de 1750. Em 19 de fevereiro de 2005, um jornal inglês informou que a Universidade de Frankfurt tinha obrigado este professor a renunciar, devido a suas “muitas falsidades e manipulações” em seus 30 anos de carreira acadêmica. O escândalo estourou quando foi surpreendido tentando vender a coleção de crânios de chimpanzés, propriedade da universidade. Além da invenção de dados, em outra investigação se encontrou que tinha plagiado o trabalho de outros cientistas e tinha autenticado uns fósseis falsos. Como resultado, Thomas Terberger, professor da Universidade de Greifswald na Alemanha Oriental, disse: “A antropologia vai ter que revisar completamente seu conceito do homem moderno entre os 40.000 e 10.000 anos de antiguidade”.

Por que o professor Protsch urdiu essa fraude? “Se um encontra um crânio de mais de 30.000 anos de antiguidade, é algo sensacional”, explicou o professor Terberger. “Se encontra três deles, será conhecido pela comunidade. Isso é bom para sua carreira. Afinal de contas, foi por ambição”. Infelizmente, esta não é a primeira vez que semelhante classe de fraude se comete neste campo. O célebre “homem de Piltdown”, descoberto na Inglaterra em 1912 e proclamado o elo perdido entre os humanos e os símios que por tanto tempo se tinha procurado, não se soube que era uma falsificação até 1953, mais de 40 anos depois. Quando foi analisado cuidadosamente o “homem de Piltdown”, encontrou-se que era o crânio (de 600 anos de antiguidade) de um humano combinado com a queixada de um orangotango, ambas as partes pintadas para que parecessem mais antigas. Por que a comunidade científica levou tanto tempo para se dar conta disto? Segundo a publicação The Scientist (“O cientista”) em 15 de março de 2005, Robert Foley, diretor do Leverhulme Center for Human Evolutionary Studies (“Centro Leverhulme de estudos evolutivos do homem”), na Universidade de Cambridge, explicou que uma das razões pelas quais a fraude do homem de Piltdown teve tanto sucesso foi “porque se ajustava às ideias que as pessoas tinham sobre a aparência dos primeiros humanos”. Aparentemente, a história se repetiu, já que passaram 30 anos antes que se descobrisse a última fraude. Parece ser que a predisposição das pessoas a crerem na evolução foi um fator importantíssimo para que as asseverações fraudulentas tenham sido aceitas por tanto tempo sem nenhuma análise crítica l Maio 2015 / Impacto evangélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net ALIAN ZAMORA HERNÁNDEZ Bênçãos meus irmãos, muito lindo trabalho o que vocês realizam. Conto-lhes que apesar de que não tenho pessoalmente acesso à internet, um amigo me emprestou sua conta de internet e pude ver seu precioso site que tem muito material de edificação. De Santa Clara, Cuba.

JOSÉ LÓPEZ Deus os abençoe grandemente. Meu nome é o pastor José López, pertenço ao Concílio Irmãos Unidos em Cristo Inc., e recentemente nosso presidente o irmão Justino Collazo em uma reunião de operários nos distribuiu uma revista muito interessante, “Impacto Evangelístico”. Esta revista é de grande edificação para minha vida. Deus os abençoe. De Toa Baixa, Porto Rico.

MARINA MATOS Amados irmãos, que o Senhor os abençoe. Conto-lhes que estou recebendo a revista “Impacto Evangelístico” e posso perceber que é inspirada por meio do Espírito Santo de Deus. Não me cansarei de agradecer a Deus por este material escrito. Prometo orar por vocês. De Cabo Rojo, Porto Rico.

MARÇO 5-8 Convenção na Honduras

JUNHO 11-14 Convenção no Brasil (Manaus) JULHO 2-5 Convenção na Bolívia (Sucre) 7-10 Convenção nos Estados Unidos (Marietta, GA) 7-11 Convenção na Costa Rica (Zona Central) 8-11 de Convenções nas Antilhas Holandesas (Aruba) AGOSTO 4-8 Convenção na Venezuela 6-9 Convenção no México 6-9 Convenção na Espanha 12-15 Convenção na África 12-16 Convenção no Haiti 13-16 Convenção na Itália 26-30 Congresso Sul-americano em Guayaquil, no Equador

GLORIA HERMOSILLO

Agradeço a Deus por me permitir ser parte desta Obra de fé e de sacrifício, e por ter esta magnífica revista que edifica verdadeiramente nossas vidas com cada um dos temas que ela trata. Deus abençoe os irmãos que realizam este nobre trabalho que trouxe salvação a milhares de vidas. Que Deus continue abençoando este projeto. De Isnos, Departamento de Huila, República da Colômbia.

FEVEREIRO 5-8 Convenção no Paraguai (Assunção) 12-15 Convenção na Argentina (Buenos Aires) 14-17 Convenção no Panamá 19-22 Convenção no Belize

MAIO 2-4 Convenção no Japão 27-31 Convenção na Índia

Bênçãos. Nós somos missionários evangélicos na Guarda Nacional da Venezuela. Estamos desenvolvendo um plano evangelístico nesta instituição e com os outros componentes da força armada e policial do país, portanto requeremos seu apoio para estabelecer contato com pessoas que vocês conheçam e possam contribuir com ideias de evangelismo neste campo. Da Ilha de Margarita, Venezuela.

JUAN PABLO DELGADO

JANEIRO 1-4 Convenção Nacional no Porto Rico 13/06 Convenção Nacional na Colômbia

ABRIL 1-5 Convenção na Guatemala 2-5 Confraternidade Nacional na Austrália (Sydney)

JESÚS DELGADO

Nosso Senhor Jesus Cristo continue abençoando vocês. Recebo a revista “Impacto Evangelístico” a cada mês e foi de grande bênção para mim. Aprendi muito através dos ensinamentos que relatam na mesma. Agradeço a Deus e ao ministério do MMM por me enviar tão abençoada revista. Muitas bênçãos. Da Geórgia, Estados Unidos da América.

AGENDA GLOBAL 2015

SETEMBRO Sábado 26 - Dia Mundial das Missões

OMAR RODRÍGUEZ Graças a Deus pelas informações oferecidas a nós os leitores da revista, já que são de grande ajuda. Que o Senhor os abençoe ricamente. Quero dizer aos responsáveis por este médio que um irmão da igreja e eu tomaremos alguns de seus artigos para nos nutrir e formar grupos de estudos para capacitá-los e assim estejam mais dotados de conhecimento para o trabalho evangelístico que estamos realizando em Madri e em outras cidades da Espanha. Estes temas expostos aqui são de muita ajuda para nós. De Madri, Espanha.

OUTUBRO 9-11 Confraternidade Nacional no Canadá 13-18 Convenção no Peru (Lima) 21-25 Convenção no Mauritius 22-24 Convenção na República Dominicana 22-25 Convenção no Uruguai (Montevidéu) 26-28 Campanha em Madagascar 29-1 (Nov.) Convenção no Chile (Santiago) NOVEMBRO 5-8 Convenção no El Salvador 26-29 Convenção no Nicarágua Dezembro 8-13 Convenção Nacional em Lima (Peru)

Pode descarregar o leitor de códigos QR grátis desde estas plataformas: n Eventos realizados n Eventos a realizar

evangélico

MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz. Conselho editorial: Rev. Luis Meza Bocanegra, Jacqueline Rovira, Samuel Martínez, Rev. Andrés Espejo. Coordenador editorial: Rev. Julián Morón. Editor geral: Víctor Tipe Sánchez. Editor: Jaime Tipe Sánchez Editor gráfico: Roberto Guerrero. Design gráfico: Adolfo Zubietta. Redação: Johan Pérez Landeo, Marlo Pérez. Diagramação: Lesly Sánchez, Jorge Cisneros. Webmaster e Infografia: Julio de la Cruz. Ilustrações: Pablo Vilca. Transcrição: Fanny Vidal. Community manager: Juan Becerra, Denisse Barrientos. Distribuição: Javier Arotinco.


Maio 2015 / Impacto evangĂŠlico

67


MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

736_Portuguesa  

Revista Impacto Evangélico Edição Maio 2015 Língua Portuguesa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you