Issuu on Google+

Economia

NacionalPolítica

Negócios

BC começa a receber Declaração de Capitais no Exterior

“Partidos insatisfeitos com cargos não prejudicarão votações”

Setor das feiras espera movimentar 3,5bi em 2011

CURITIBA, TERÇA-FEIRA, 18 DE JANEIRO DE 2011 Ano XXXIV | Edição nº 8296 | R$ 1,50 | WWW.ICNEWS.COM.BR

Indústria &Comércio DIÁRIO. MAIS QUE NOTÍCIAS. INTELIGÊNCIA. CONHECIMENTO.

Mercado estima aumento de juros na reunião do Copom

Fábio Campana

Contexto Político Requião corre atrás do prejuízo Não é que o senador eleito e ex-governador está correndo atrás do prejuízo?!

NACIONAL POLÍTICA | A5

A rroldo oldo Mur á Murá

“Provincianismo é limitar o MON“, reclama Bia Wouk A entrevista dada àa coluna pelo secretário da Cultura, Paulino Viapiana, repercute em Chicago, onde mora a pintora Bia Wou com o marido, o cônsul geral e ministro João Almino de Souza Filho. Ela acha que o MON tem é que profissionalizar seu quadros, pagar bons profissionais e atrair público. Sem esquecer, diz, que museu tem de exercer papel didático. Bia é também contra a ideia de um Conselho Consultivo para o Museu, uma das poucas obras de Jaime Lerner que não foram satanizada por Roberto Requião. E do qual Maristela Requião fez-se secretária de Estado extraordinária. Para rir e, refletir sobre costumes e hábitos, e um pouco da história do Paraná recente, o jornalista lembra que as freiras do Colégio Cajuru, anos 1920, se assustavam com a aluna que queria trocar de peças íntimas diariamente, assim como pedia o direito a banho diário. PÁGINA A3

Registro Condor arrecada alimentos para as vítimas do Rio Como forma de contribuir e amenizar as dificuldades dos desabrigados atingidos pelas enchentes no Rio de Janeiro, todas as 30 lojas do Condor Super Center no Paraná estão arrecadando donativos como: alimentos não perecíveis, roupas, água potável e velas. As pessoas que desejem colaborar podem levar suas doações ao Condor mais próximo de sua casa.

Taxa deverá subir para conter a inflação que vem crescendo desde setembro

A

nalistas financeiros de todo o país acreditam que o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentará a taxa básica de juros (Selic) dos atuais 10,75% para 11,25% ao ano, na reunião que o colegiado de diretores do Banco Central (BC) fará hoje e amanhã. A análise consta no boletim Focus, divulgado ontem pelo BC. Há seis semanas os analistas apostam na evolução da taxa Selic na primeira reunião do Copom neste ano, como forma de conter a inflação que vem crescendo desde setembro do ano passado e será reforçada pelas despesas típicas de início de ano.

IPC-S chega a 1,06% puxado por custo da educação e dos transportes

O grupo educação, leitura e recreação registrou variação de 2,43%

ECONOMIA | B4

ECONOMIA | B4

Prefeitura já arrecadou Começou 10 toneladas de donativos a retirada do lixo tóxico para desabrigados no Rio da resicor

Irene Roiko/FAS

A empresa curitibana Ambiental iniciou a tão esperada remoção dos tambores do depósito da Resicor de Jacarezinho. Uma carreta carregada com as primeiras 27 toneladas dos resíduos (aproximadamente 160 tambores) saiu da cidade no final da tarde em direção ao depósito da empresa localizado em Balsa Nova, cidade metropolitana de Curitiba.

Assim que a Câmara dos Deputados retomar os trabalhos legislativos a partir do início de fevereiro, ruralistas e ambientalistas terão que encontrar um ponto comum que viabilize a aprovação do novo Código Florestal Brasileiro. NACIONAL POLÍTICA | A5

MUNICÍPIOS DO PARANÁ | A4 Edição Encerrada às 22h05. Presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Marry Ducci, recebe doações de curitibanos para a campanha SOS RIO

EDITORIAL

CAUSA&EFEITO

C

omecemos pelo óbvio: gastar mais do que se arrecada produz déficit, que se transforma em dívida, que paga juro, que aumenta a despesa, que pressiona o déficit, que pressiona a dívida.

J

untemos a esta ciranda a tradição brasileira de default. Ou calote em língua de gente. E teremos bela taxa básica de juro. A maior do mundo entre emergentes&ricos. - Qual o efeito dos belos juros que pagamos para rolar a crescente dívida pública? - Eles atraem grana global a granel. Que acaba por valorizar o REAL. Ora, a valorização do real estimula a importação e desestimula a exportação. E assim desequilibra a balança comercial. E desafia os nossos produtores no mercado interno. Que chiam, choram, rangem os dentes. E, apocalípticos, acenam com o espectro da desindustrialização. A resposta será tema de um próximo editorial.

A Fundação de Ação Social (FAS) já arrecadou 10 toneladas de donativos, que serão encaminhados para as famílias desabrigadas no Rio de Janeiro. Somente neste final de semana as doações chega-

ram a três toneladas. “Em princípio, disponibilizamos para o final de semana uma kombi para receber as doações.

Sebrae e Petrobras orientam empresários O Sebrae/PR e a Petrobras/PR promovem em Curitiba, no dia 25 de janeiro, às 19 horas, a palestra empresarial “Como cadastrar sua empresa junto aos cadastros Onip de bens e serviços, CadFor e Navipeças”.

GERAL CURITIBA | A2

NEGÓCIOS | B1

Indicadores CÂMBIO MAIORES ALTAS

COTAÇÃO

MAIORES ALTAS

COTAÇÃO

NADIR FIGUEI MENDES JR SCHLOSSER FISET TUR REDE ENERGIA

14,98 39,50 4,50 0,94 5,35

BRASKEM HYPERMARCAS AMBEV MRV NATURA

20,00 22,20 47,66 16,25 46,44

TIM PART S/A USIMINAS TIM PART S/A BROOKFIELD PORTX

5,88 22,50 7,34 8,35 3,65

MAIORES BAIXAS ELETROBRAS ELETROBRAS BRADESCO J B DUARTE RIMET

CENTRAL DE ATENDIMENTO: 41 3333.9800 CMYK

Situação na região serrana do Rio pode acirrar discussões sobre o Código Florestal

COTAÇÃO 0,91 1,34 1,12 0,06 6,21

E-MAIL: PAUTA@INDUSCOM.COM.BR

Moeda

Compra

Venda

Dólar turismo 1,6000

1,7400

Dólar comercial 1,6810

1,6830

Dólar paralelo 1,5900

1,7300

Euro 2,2317 Ouro (Grama/R$): 174,63

2,2340


"A mulher é a poesia de Deus; o homem a simples prosa."

GeralCuritiba

Napoleão Bonaparte Indústria&Comércio | Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | A2

Previsão do tempo

AB Notícias

fonte: www.simepar.br

abnoticias@abcom.com.br

Mín.: 12° Máx.: 25°

Nesta terça-feira o tempo fica instável no Paraná. A frente fria atua com mais intensidade sobre as regiões paranaenses e mantém as condições favoráveis para ocorrência de chuva e temporais localizados. As temperaturas não ficam tão elevadas como nos últimos dias, mas, mesmo assim, a sensação de tempo abafado prossegue. Tendência de acumulados significativos de chuva, principalmente na "metade sul" do Estado nos próximos dias.

DESTAQUE NO NORTE As exportações estão aumentando nos município do Vale do Ivaí, região Norte do Estado. Em 2010 foi 312,3 milhões de dólares, um aumento de 130.3% em relação a 2009. Entre os municípios em destaque, estão Arapongas, Cambira, Jandaia do Sul e Califórnia. Os principais compradores são os países da África e os parceiros do Mercosul. Um dos produtos de destaque foi o açúcar, com as novas usinas. Também foram comercializados grãos e cereais.

COOPERATIVAS EM ALTA O cooperativismo no Paraná deve ter investimentos de 1,3 bilhão de reais. A Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) prevê ainda que 900 milhões de reais sejam investidos em projeto agroindustriais. Um outro setor que ganha destaque entre as cooperativas é o de serviços que atuam com costura, lavanderia e limpeza. Com 120 mil reais de recursos, a primeira desse estilo foi criada em Campo Largo, na região de Curitiba: a União das Lavadeiras, Passadeiras e Costureiras da cidade.

SOS RIO

Campanha já arrecadou 10 toneladas de donativos

TOMATE EM ALTA Produtores rurais da região de Francisco Beltrão, no Sudoeste, colhem uma boa safra de tomate. Em Enéas Marques, alguns agricultores conseguem de sete a oito quilos por unidade da planta. Dos que participam da Associação de Produtores Agroecológicos de Verê, oito investem no cultivo de tomate orgânico, e estão tendo bons resultados. Os tomates são comercializados para mercados da região e em outros estados.

Em quatro dias já foram arrecadadas 30 mil garrafas de água Irene Roiko/FAS

A

Fundação de Ação So cial (FAS) já arrecadou 10 toneladas de donativos, que serão encaminhados para as famílias desabrigadas no Rio de Janeiro. Somente neste final de semana as doações chegaram a três toneladas. “Em princípio, disponibilizamos para o final de semana uma kombi para receber as doações. A demanda foi tão grande que substituímos por um caminhão. Agradecemos o apoio e a ajuda de todos neste momento de solidariedade”, disse a presidente da FAS, Marry Ducci. Em quatro dias da campanha SOS Rio, já foram arrecadadas 30 mil garrafas de água. Também estão sendo arrecadados cobertores, colchões, colchonetes, calçados e itens de higiene pessoal - sabonete, shampoo, pasta dental, escova dental nova, fraldas descartáveis e absorventes. Nesta segunda-feira (17), a Catedral Basílica de Curitiba doou 500 velas. A previsão é que três carretas saiam de Curitiba com destino

MANTENDO O VIGOR

INVESTIR NO PATRIMÔNIO O município de Castro, nos Campos Gerais, deve receber 36 milhões de reais do PAC Cidades Históricas. A verba será destinada a reforma do Museu do Trapeiro, Estação Ferroviária e demais cuidados com o patrimônio. Sete municípios paranaenses serão beneficiados com recursos, somando 205,4 milhões de reais em investimento em obras como recuperação de monumentos históricos e praças, além de atividades educacionais. Paranaguá, Guaratuba, Antonina, Lapa, Morretes e Curitiba são as outras cidades beneficiadas.

LUGAR DO POETINHA A Prefeitura de Toledo quer homenagear o poeta e compositor Vinicius de Moraes. Mais, que saber em que local da cidade colocará sua escultura. A nota está na coluna de Lorena Kunzler, do jornal O Presente, de Marechal Cândido Rondon. Lorena informa que basta votar na enquête através do site oficial www.toledo.pr.gov.br . Vinicius é o terceiro brasileiro a ser homenageado em Toledo, depois de Monteiro Lobato e Jorge Amado.

A presidente da FAS, Marry Ducci, agradeceu o apoio e a ajuda de todos neste momento de solidariedade.

ao Rio de Janeiro na quartafeira (19). Durante toda esta semana, além dos postos de arrecadação da Prefeitura de Curitiba e da FAS, as doações também podem ser feitas nas Ruas da Cidadania do

Bairro Novo, Boa Vista, Boqueirão, Cajuru, CIC, Centro, Pinheirinho, Portão e Santa Felicidade.

Serviço Durante a semana, os donativos podem ser entregues

das 8h às 22h, na FAS, rua Eduardo Sprada, 4.520, Campo Comprido; nas Ruas da Cidadania e no prédio central da Prefeitura. Mais informações com Ricardo Gil, pelo telefone (41) 88010037.

FALTAM TERRENOS O mercado imobiliário está aquecido em Curitiba, com previsão de crescimento de 11% em 2011, e a tendência para os próximos anos é que os terrenos estejam mais caros também nos município da Região Metropolitana. Há poucos lotes para comprar no Centro da capital e nos bairros próximos, então as construtoras estão de olho nas cidades em volta. A tendência é que os bairros mais afastados da região central e outros municípios se tornem dormitórios para a população economicamente ativa.

O grupo será treinado para executar atendimento préhospitalar em situações de alto risco, de emergência e principalmente durante ações onde haja policiais feridos a serem resgatados. O curso, que é dividido em aulas teóricas e práticas, vai até o próximo dia 23 e reúne instrutores da Defesa Civil de Curitiba, do Exército e da Polícia Civil do Paraná. “O curso reúne as mais atuais e melhores táticas policiais. Essa iniciativa é pioneira no Brasil, por parte da Defesa Civil e primeira a reunir todas as forças de segurança em um único curso. É mais um passo de Curitiba na preparação para sediar a Copa do Mundo de 2014”, explica o secretário municipal de

Maurilio Cheli/SMCS

Forças de segurança se preparam para Copa Forças de segurança municipais, estaduais e federais iniciaram, na manhã desta segunda-feira (17,) em Curitiba, o curso de Resgate em Atendimento Pré-Hospitalar Tático, que faz parte da preparação da capital paranaense para receber os jogos da Copa do Mundo da FIFA no Brasil 2014. Desenvolvido pela Coordenadoria Municipal da Defesa Civil de Curitiba (Comdec), o curso vai capacitar homens do Exército, Polícia Federal, do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfico Aéreo (CINDACTA II), da Polícia Rodoviária Federal, da Guarda Municipal, da Polícia Militar, da Polícia Civil e servidores do Tribunal de Justiça do Paraná.

O cardiologista e professor Mário Maranhão já tem uma boa agenda para cumprir em maio deste ano. Vai palestrar no 14º International Toronto Heart Summit, no Canadá. Depois, em Kuala Lampur, Malásia, também fará uma palestra no 18º Asian Pacific Congress of Cardiology. Antes, porém, em fevereiro, participa em São Paulo de Curso Internacional sobre Anti-Envelhecimento na UNIP, com o patrocínio da Academia Internacional de AntiAging, sediada nos Estados Unidos, por quem foi convidado.

Cansaço, angústia, ansiedade e cefaléia são alguns dos sintomas da chamada depressão pós-férias, que atinge 23% da população brasileira. É o que mostra uma pesquisa da International Stress Managemente Association do Brasil. Os sintomas não devem ser confundidos com o desconforto sentido no retorno de feriados prolongados, já que a depressão dura mais tempo. O problema é causado pela insatisfação com o trabalho, impossibilidade de crescimento na empresa e um ambiente hostil entre os colegas.

Forças de seguranças municipais, estaduais e federais se preparam para a Copa 2014.

Defesa Social, Nazir Chain. Além do atendimento préhospitalar, serão repassadas táticas policiais de localização e orientação, e treinamento de resgate a policial ferido. O Coordenador Técnico de Defesa Civil, Nelson de Lima

Ribeiro, afirma que importante esta sintonia entre as diversas forças de segurança. “Com esta preparação, todas as forças estão aptas para prestar um atendimento padrão no caso de uma eventualidade”, diz.

Informe da Câmara Municipal de Curitiba

Criação da Defensoria Pública tem moção de apoio “Todo cidadão tem direito a atendimento jurídico de qualidade, por ser um direito constitucional previsto e justo”, comenta a advogada e vereadora Renata Bueno (PPS) em moção de apoio que apresentou e foi aprovada na Câmara de Curitiba, para mostrar que concorda com a criação da Defensoria Pública do Estado do Paraná, proposta pelo Executivo estadual. A vereadora solicitou cópias da moção para envio à Assembleia Legislativa, onde tramita o projeto de lei complementar, à Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OABPR) e ao Instituto dos Advogados do Paraná. Renata Bueno afirma que “a Defensoria é de extrema importância e necessidade em todo o Estado.” Lembrou que muitos movimen-

DEPRESSÃO DEPOIS DAS FÉRIAS

tos ligados aos direitos humanos e sociais vêm reivindicando essa implantação. O dispositivo de defensoria pública já é previsto constitucionalmente desde 88, mas carece de regulamentação em cada nível de administração pública. No caso do Paraná houve uma tentativa em 91, através de lei complementar, mas que não chegou a ser regulamentada. O atual projeto foi aprovado em primeira discussão pela Assembleia Legislativa em dezembro e deve retornar ao plenário no reinício das sessões de 2011. Renata Bueno afirma que é uma grande vitória da cidadania, que referenda o direito do cidadão ao atendimento jurídico.

GRUPO EDITORIAL INDÚSTRIA & COMÉRCIO - PARANÁ

Fundado em 2 de setembro de 1976 Fundador e Diretor Responsável Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) REDAÇÃO - Fone: 3333.9800 - E-mail: pauta@induscom.com.br Assinaturas, Publicidade Legal, Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 CEP: 80215-030 PABX Fone: (41) 3333.9800 (41) 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - CEP: 80020-290 PABX Fone: (41) 3322.1012 E-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower – Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal.


GeralParaná Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | A3 | Indústria&Comércio prpress@terra.com.br

Aroldo Murá G.Haygert

Panorama Político Pedro Washignton

aroldomura@induscom.com.br

Falha de principiante

PROVINCIANISMO EM ARTES PLÁSTICAS Maria Beatriz Wouk, Bia Wouk (foto), como é conhecida artisticamente, está entre os artistas plásticos paranaenses do nosso mais exigente inventário da área. Tive o privilégio de ter sido aluno e amigo próximo de seus pais, os professores Miguel e Maria das Dores Wouk. Quem não se lembra desses sábios no Colégio Estadual e na UFPR?

PROVINCIANISMO - 2 Bia e seu irmão, Antonio Felipe Wouk, ele, uma referência na vida acadêmica da UFPR, eu os vi crescer. A amizade com a família Wouk sempre os incluiu. O tempo passou, Bia viveu em Paris, conheceu o João Almino de Souza Filho, diplomata a escritor, e o casal correu mundo, a partir do começo dos 1980. Desviaram de bombas que caiam por Beirute toda, inclusive nos jardins de sua casa, nos primórdios da grande guerra entre irmãos, daqueles anos. Olhar inteligentíssimo, Bia tudo anotou, recolhendo momentos que, com linhas e marcas até abstratas falariam em suas telas de tempos de guerra e paz. Expôs em individuais em San Francisco, Paris, Cidade do México, Los Angeles, Lisboa... Hoje ela e João vivem em Chicago, onde ele é cônsul geral.

PROVINCIANISMO - 3 Bia manda-me uma bem-vinda mensagem de discordância sobre o que escrevi a propósito do Museu Oscar Niemeyer (MON), numa entrevista com o secretário Paulino Viapiana. Acha que nada mais provinciano num sociedade globalizada do que pensar em espaço para grandes mostras patrocinadas pelo poder público sob a ótica apenas do local. Para ela, o MON descuidar de programação internacional “seria idéia extremamente provinciana”. Nem acha que o MON deva concentrar esforços para promover artistas locais. “Estes podem ter espaço na devida proporção de sua importância”, diz Bia.

PROVINCIANISMO - 4 A artista lembra que a um museu “cabe sobretudo papel didático”, e que abertura para o circuito internacional no MON “é mais que bem-vinda!” Para

ela, o que falta ao MON é curadoria eficiente”. Bia acha que o MON não soube cativar o público até agora. Mas não aprova a ideia do Conselho Consultivo. Simplesmente porque “sem bom diretor e curadores competentes, e bem pagos, é difícil que o museu siga uma vocação cosmopolita”. Se esses caminhos não forem seguidas, “o MON, garante, será mais um dos espaços culturais da cidade mal aproveitados, provincianos e abandonados à própria sorte, vazios de público e ideias”, prevê.

CASSIO O secretário de Planejamento, ex-prefeito de Curitiba, Cassio Taniguchi, lembra-me que apenas sete Estados do país não possuem as chamadas parcerias público-privadas. Dentre eles, o Paraná, onde as tentativas de aprovação do projeto de Durval Amaral (foto) sobre a matéria, de 2005, foram abortadas pela máquina do Governo Requião e seus deputados na Assembléia. Cassio não vacila, em mensagem que me manda a respeito do assunto:” A adoção da PPPs será pensar segundo uma visão estratégica, para que o Paraná volte a ocupar posição de destaque, uma das características dos tempos de Ney Braga, Parigot de Souza, Jayme Canet Junior e Jaime Lerner”.

CASSIO - 2 A propósito do assunto: Cassio deixou a Secretaria do Estado de Planejamento foi no primeiro Governo Lerner (foto), para sair candidato a prefeito de Curitiba. Corrijo, assim, informação anterior da coluna.

HOLOCAUSTO Judeus de todo o Brasil estarão reunidos no próximo dia 27, em Porto Alegre, para uma grande reunião nacional em memória dos seis milhões de seus irmãos vítimas do Holocausto promovido por Hitler. Levam como

convidados especiais, políticos, empresários, comunicadores sociais. A presidente Dilma Roussef - misto de mineira e gaúcha -, projetada politicamente em Porto Alegre, confirmou presença. E embora não seja praticante do judaísmo, o governador Tarso Genro tem muitos motivos para não faltar à celebração memorial: ele é filho de mãe judia, o que, no judaísmo, significa ser ele judeu, já que a linhagem é passada pela mãe.

HOLOCAUSTO - 2 Eu dou toda a razão aos judeus, à forma como não deixam cair no esquecimento o Soah, o Holocausto. Devem insistir no detalhamento desse crime contra a humanidade, um inesquecível exemplo de até que ponto o homem pode infringir o mal contra seu próximo. E dizendo isso, acentuo simpatia por todas as ações como a de nossos irmãos da linhagem de Abrão, Isaac e Jacó, raízes de nossa herança cristã. Que assim procedamos sempre, os homens e mulheres todos, contra qualquer tipo de barbárie. Se bem, é verdade, que índice do mal, como no Soah, é incomparável.

MALDADE Sábado foi dia de São Mauro, um monge católico,companheiro de São Bento de Nursia. Ficou conhecido por registram seus hagiógrafos - “andar sobre as águas”. Um atilado observador do cotidiano, ao saber da efeméride prevista no calendário litúrgico, saiu-se com essa: - São Mauro seria muito útil nas enchentes do Rio de Janeiro...

COSTUME FRANCÊS Entre preciosidades do livro “Franceses no Paraná”, de Maí Nascimento e Maria Thereza Brito de Lacerda - imperdível para quem quer conhecer bem o Paraná -,há o relato de Maria de Lourdes Lacerda Suplicy, ex-aluna do Colégio Cajuru, da freiras francesas da congregação de São José de Chamberry. Ela recolhe momento impagável ao contar que seu pai foi falar com as religiosas, pedindo-lhes que deixassem a filha tomar banho diário. A ordem no internato que acolheu o “créme” da sociedade paranaense, naqueles anos 1920, era de permitir banhos nas quartas e sábados. As freiras abriram mão da exigência que, entre nós, será sempre antihigiênica. Mas não deixavam de comentar entre si: “ Imaginez! Elle change de pantalons tous les jours!”.

NOTA DA REDAÇÃO: Como já ocorreu nas últimas edições aproveitamos para registrar os nomes de mais alguns ilustres leitores que nos enviaram mensagens de congratulações à retomada dos trabalhos do jornalista e professor Aroldo Murá G. Hayger neste periódico. Gerson Guelmann, secretário de Estado durante o governo Lerner, Jaime Lechinski, Ademar Traiano, Maria de Lourdes Montenegro Holzmann, Zeca Correa Leite, Cicero de Andrade Urban, Thais Brandão, Leucemir P. Netto, Guilherme Batista e Eduardo Peixinho.

Richa apresenta cartilha com regras para gestão Governador afirma que ações serão pautadas pela ética e transparência O governador Beto Richa afirmou que as ações do Governo do Estado serão pautadas pela austeridade, pela ética, pela legalidade e pela transparência. Para isso, serão perseguidas todas as orientações legais e normas expostas numa cartilha distribuída nesta segunda-feira (17) ao secretariado estadual e presidentes de empresas de economia mista, autarquias e fundações do Paraná. “Devemos estar afinados o máximo possível com as diretrizes da administração pública, para que haja o mínimo de erros. Assim, os bons resultados vão aparecer rapidamente em cada área do nosso governo e vamos produzir as respostas que a população aguarda em obras, melhoria de serviços públicos e em ações sociais para melhorar a vida de todos”, disse o governador. Beto Richa disse que a cartilha serve para que todos os

ordenadores de despesa tenham conhecimento pleno do que pode ser feito e observem as normas e exigências da administração estadual. “Formalizamos na cartilha aquilo que já havíamos acordado com a equipe de governo. Todos devem saber e obedecer as regras de contratações e realização de despesas.” INTEGRAÇÃO - Richa e os secretários estaduais assistiram a uma palestra do secretário especial de Controle Interno do Paraná, Mauro Munhoz, sobre normas constitucionais e princípios que devem ser observados para maior eficiência e eficácia na administração pública. O governador ressaltou a importância da sintonia das ações de governo e de as secretarias atuarem de forma integrada. “Além do que acontece em suas pastas, os secretários devem estar atentos ao que acontece em todo o governo, como es-

tão as finanças, quais as principais ações desenvolvidas e programadas dentro do planejamento”, afirmou. O secretário Mauro Munhoz, que é especialista na área de controle interno, explicou que a administração pública é regida pela Constituição Federal e pelas leis e que nenhum ato do gestor ou administrador público, ou de qualquer servidor pode ser praticado à margem da lei. “A pedido dos secretários e do governador, passamos orientações para a atividade do dia a dia dos secretários e de suas equipes técnicas, para que possam observar com rigor as leis e a Constituição para o exercício eficiente das suas funções públicas”, disse o secretário. Munhoz informou que a Secretaria de Controle Interno está estruturando um plano de ação para atuar em toda a administração de modo eficiente e analisar todas as situações,

para evitar que voltem a acontecer casos como o abuso no uso de cartões corporativos. “Uma das formas de coibir abusos é atuar sobre os controles, com mecanismos fortes, fazer a segregação de funções, evitar que a pessoa que autoriza o gasto seja a mesma que paga”, afirmou. “Vamos preparar uma boa equipe para monitorar isso.” A cartilha elaborada pela equipe do secretário Mauro Munhoz aponta toda a legislação referente à ordenação de despesas, contratação de pessoal, os princípios constitucionais que regem a administração pública, como a legalidade, a moralidade, a publicidade, a eficiência e a impessoalidade. Aborda ainda a Lei de Responsabilidade Fiscal, a Lei das Licitações, a Lei da Improbidade Administrativa e Lei de Crimes Fiscais, bem como as penalidades pertinentes a atos de improbidade administrativa.

As primeiras manifestações da presidente Dilma, depois de dias silenciosos após sua posse, têm-lhe carreado comentários favoráveis. Acostumada a opinião pública aos excessos verbais do anterior ocupante do cargo, que não perdia um único espaço em rádios e tevês diariamente, dizendo-lhe o que viesse à cabeça, com seu estilo peculiar (e popular), o comedimento da nova mandatária impressiona bem. Algumas das manifestações com repercussão inclusive internacional, como quando criticou os métodos iranianos de punição a mulheres. Crítica que nunca passou pela cabeça de Lula. Bem ao contrário. Procurava justificar o injustificável quando a opinião do mundo livre tecia críticas a seus parceiros: Chavez, Fidel, Ahmadneijad. Ainda agora, na enorme tragédia vivida pelo Rio de Janeiro, Dilma não tardou a se fazer presente e determinar medidas concretas para minimizar o sofrimento das famílias atingidas. Na reunião com o ministério porém, ocorreu uma falha do assessoramento. Tendo sido permitida a cobertura fotográfica e televisiva do início dessa primeira reunião, pode ter sido sugerido um clima de descontração. O resultado negativo foi que ao realizar a edição jornalística nas TVs, reunindo as informações dos repórteres que cobriram o evento às imagens obtidas, ao se referirem eles às medidas tomadas, com destaque para a “preocupação das autoridades” com a tragédia fluminense, o que se viu na tela foi a presidente e os ministros sorridentes. Como acontece nos tempos modernos, imagem que já foi parar no “youtube”, devidamente acompanhada de observação crítica. Os oito anos de experiência da equipe chefiada por Franklin Martins, evitaria essa gafe. Falha que não invalida as primeiras medidas de Dilma, inclusive a determinação austera de redução de gastos e atuação ética, coisas em que o antecessor foi magnânimo num, displicente noutro.

Conflito Enquanto a presidente recomenda zelo nos gastos do dinheiro público, o Congresso aprova no Orçamento mais R$ 100 milhões para o “fundo partidário”. Beneficiando principalmente o PT e partidos maiores que saram das campanhas endividados. ´

Desafogo A proposta original enviada pelo governo previa R$ 165 milhões. Engordada em R$ 100 mi, mais R$ 36 de multas eleitorais, baterá nos R$ 301 milhões. O PT que terminou a campanha com R$ 27,7 milhões no vermelho, agora receberá R$ 42,5 milhões. Igualmente PSDB e PMDB, mais os demais 24 partidos serão beneficiados.

Privado e público O que o homem comum não entende é o fato de lucros e benesses serem privatizados pela classe política. Já os prejuízos são socializados, isto é, ficarão a cargo do governo com dinheiro tirado a “fórceps” do bolso sofrido do trabalhador, pagar tais contas.

Magnanimidade O governo fez uma concessão depois de afirmar categoricamente que não haveria condições de aumentar o mínimo. Alegando a diferença a maior da inflação, aceitou conceder mais R$ 5 reais aos 540 anteriormente previstos. Com isso esvazia também as reivindicações da oposição e dos sindicalistas.

FOLCLORE A postura do governo, tão competente para arrecadar e gastar às mãos cheias, mas tão cioso de suas “responsabilidades” quando se trata do mínimo que segundo o Dieese deveria andar próximo aos R$ 3 mil, lembra dois personagens do humor televisivo: os primos, um riquíssimo (Paulo Gracindo) e outro paupérrimo (notável ator cujo nome fugiu à memória). A cada vez que o rico lhe fazia uma generosidade como: “Primo, pegue ali na cozinha aquela banana em cima da mesa. Vai estragar mesmo!” o outro reagia: “Muito obrigado primo. Você é muito generoso. Você tem certeza de que não vai lhe fazer falta”?

Curso esclarece escrituração digital Profissionais e empresários das áreas de contabilidade e tecnologia da informação, além de associados dos sindicatos filiados à Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), assistem nesta segunda-feira (17) e terça-feira (18), palestras sobre as novidades e o funcionamento da escrituração fiscal digital para as contribuições sociais - PIS/Pasep e Cofins. Organizado pela Fiep em conjunto com os sindicatos associados, e em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade (CRC-PR) e a Superintendência da Receita Federal do Brasil na 9ª Região Fiscal (SRRF09), o curso acontece em Curitiba, no Cietep, e é transmitido, em tempo real, para as cidades de Ponta Grossa, Londrina, Maringá e Cascavel, além de Pato Branco com o apoio do Sebrae.

Os palestrantes convidados e patrocinados pela Receita Federal são, o supervisor da Escrituração Fiscal Digital PIS/Cofins, Jonathan José de Oliveira, reconhecido como um dos profissionais de maior conhecimento do assunto, e o auditor fiscal Guilherme Dal Pizzol. Eles

Benefícios De acordo com o diretor de relações com sindicatos e coordenadorias Regionais da Fiep, Milton Witting Bueno, a importância do curso vai de encontro com a realidade de migração das arrecadações fiscais para o formato digital, caso da nota fiscal eletrônica já adotada por muitas empresas. "Em breve, toda a documentação de arrecadação fiscal será digitalizada. Apesar de ser um avanço benéfico para o setor produtivo do nosso estado, precisamos preparar os profissionais para fazer o melhor uso desse modelo", reforça.


Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | A4

municipios@induscom.com.br

Turismo Interior Foz do Iguaçu A região de Foz do Iguaçu, com toda a sua diversidade de atrativos, representa um dos mais belos destinos turísticos do mundo. Possui riquezas naturais incomparáveis, como o Parque Nacional do Iguaçu, tombado como Patrimônio Natural da Humanidade e onde estão localizadas as Cataratas do Iguaçu. Outro ícone impulsiona o turismo local: Itaipu, a maior hidrelétrica do mundo em produção de energia. E, dentro do Complexo Turístico de Itaipu, o turista pode visitar o Ecomuseu, o Refúgio Biológico Bela Vista e também assistir à Iluminação da Barragem.Além das Cataratas, o Parque Nacional do Iguaçu dispõe de trilhas interpretativas e atividades de ecoaventura: rafting, rapel, escalada em rocha, arvorismo e passeios de barco em meio às quedas. É possível também sobrevoar as Cataratas de helicóptero. Próximo ao Parque Nacional, encontra-se o Parque das Aves, onde o visitante se depara com as mais diferentes espécies de aves em seus habitats naturais.Outro passeio imperdível é ao Marco das Três Fronteiras, divisa do Brasil com o Paraguai e a Argentina, podendo-se apreciar os três marcos simultaneamente, além do encontro dos rios Iguaçu e Paraná.

Matinhos Foi um sucesso a primeira feira Sabores do Paraná realizada em Matinhos, litoral do Paraná, evento que abriu o calendário de exposições e vendas de produtos da agroindústria familiar paranaense de 2011. A feira de Matinhos, encerrada no domingo (16), comercializou o equivalente a R$ 200 mil entre vendas diretas e negócios futuros, o que elevou o grau de satisfação dos agricultores participantes. A exemplo de Matinhos, a próxima feira, que começa nesta sexta-feira (21) em Guaratuba, deverá atrair muitos turistas, acredita o coordenador Eder Dalla Pria, do Departamento de Desenvolvimento Agropecuário (Deagro) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. Em Guaratuba, a feira vai funcionar entre os dias 21 a 30 de janeiro de 2011, das 16 às 23 horas.

Carambeí O município de Carambeí tem origem na língua indígena dos Tupis Guaranis, significando “rio das tartarugas”, mas suas características mais marcantes se devem à sua colonização. Carambeí em 1713, era uma fazenda que começava no rio Iapó e se estendia até o rio Pitangui. Com uma casa sede, entre Ponta Grossa e Castro. Por má administração de seu proprietário, José Goes, a fazenda acabou indo a leilão, e dessa época a meados de 1854, ela foi arrendada por diversas vezes, até que foi permutada por outra fazenda, pelos descendentes de Francisca Teixeira de Azevedo, a Sinhara do Carambeí. As dimensões de Carambeí abrangem uma área de 645,42 km quadrados. Sua produção econômica esta estruturada nos setores de lacticínios, sendo um dos principais centros da bacia leiteira do Paraná. Com destaque na produção de grãos dos Campos Gerais e também no abate de aves e suínos. O Índice de Desenvolvimento Humano qualificou o município com um valor superior à média nacional e quase igual à média estadual de 0.787, deixando-o com o 52 melhor IDH-M do Paraná e 941 do Brasil.

A Petrobras confirmou para a Companhia Paranaense de Gás (Compagas) o fornecimento de mais 1,14 milhão de m³ por dia de gás natural para a ampliação do mercado de atuação da empresa. A confirmação, feita no final da semana passada, vai permitir para a Compagas dobrar o fornecimento atual de gás natural no estado. O novo contrato vai permitir à companhia atender a demanda de duas grandes empresas do segmento de fertilizantes: a Vale Fertilizantes, antiga Fosfértil, referência mundial na sua área, instalada em Araucária, deverá consumir cerca de 540 m³/dia de gás natural, e a fábrica de ureia e fertilizantes que o consórcio Conapar projeta para construir até 2013 em uma das cidades que possuem rede de distribuição. O valor também inclui a conclusão de obras, como a de interligação do City Gate de Campo Largo com a rede de distribuição de Curitiba e a de construção de ramais para atendimento aos segmentos residencial e comercial em Curitiba. No ano, a companhia também deve executar o Projeto Piên, que ligará os gasodutos do Paraná e Santa Catarina para atendimento à Tafisa - grande fabricante de MDF do Paraná - e o projeto Londrina, com foco na prospecção de novos consumidores de gás natural na cidade.

CMYK

JACAREZINHO

Começou a retirada do lixo tóxico da resicor Alfredo Jorge

A empresa curitibana Ambiental iniciou a tão esperada remoção dos tambores do depósito da Resicor de Jacarezinho. Uma carreta carregada com as primeiras 27 toneladas dos resíduos (aproximadamente 160 tambores) saiu da cidade no final da tarde em direção ao depósito da empresa localizado em Balsa Nova, cidade metropolitana de Curitiba. Esta é apenas a primeira de cerca de 80 carretas que serão retiradas do local em um prazo de cinco meses. A remoção dos tambores foi acompanhada de perto pelos representantes das empresas co-responsáveis no processo, integrantes do Instituto Ambiental do Paraná, servidores municipais e a prefeita Tina Toneti, “foi graças ao nosso pessoal que este caso foi reaberto, na reunião do G-22, que detectou o abandono dos resíduos no local e iniciou a negociação para a retirada”, disse Tina. A gerente de negócios da empresa Ambiental, Daniela Cabral informa que serão retiradas de três a quatro carretas semanalmente, dependendo das condições climáticas. “Investiremos todos os esforços

para que o lixo tóxico seja carregado o mais rápido possível. O material será “reciclado” e transformado em energia, como ingrediente de fonte de ignição, substituindo o carvão (vegetal ou natural) na geração da energia do fogo” diz. Daniela Cabral explica ainda que a remoção é um processo muito delicado, já que em alguns pontos do depósito, há também risco de desabamento do prédio. “A média ficará, se tudo correr bem, em 900

tambores por semana removidos”, finaliza. Entenda o caso - A fábrica da Resicor foi desativada em 2005 e deixou a herança para Jacarezinho de, no mínimo, 11 mil tambores contendo resíduos químicos (borra, tinta e solventes) abandonados em seu depósito, no Jardim América, ao lado de onde hoje se encontra o frigorífico. Dois anos antes da desativação da empresa, o processo já corria na Justiça. Pelo menos 10 em-

presas forneciam seu material e pagavam para que a Resicor o reciclasse. Depois de diversos trâmites judiciais, todas as empresas consideradas coresponsáveis (logística reversa) aceitaram em custear esta remoção. A única exceção foi a Companhia de Gás de São Paulo, autuada e multada pelo IAP por não aceitar o termo de ajuste. A multa, ainda não aplicada e tramitando na Justiça, varia de R$500 a R$2 milhões.

MANDIRITUBA

Farmácia Básica amplia número de atendimento e medicamento à população PMM

A Farmácia básica de Mandirituba ampliou os itens oferecidos à população em 67,50% em 2010. De 135 itens oferecidos em 2009, saltou para 200 no último ano. O aumento contribuiu também para ampliar o número de atendimentos, que de 41.877 em 2009 subiu para 48.702 em 2010. A melhoria se deve aos esforços da atual administração, conduzidos por meio da Secretaria de Saúde, que conquistou um espaço mais adequado para o estoque de medicamentos e atendimento ao público.

“A maioria dos que procuram as medicações na farmácia básica encontram o remédio prescrito pelo médico”, afirma a farmacêutica Ana Claudia Martins, técnica responsável. “Muitos saem com o atestado completo, só aquele remédio mais específico que não encontram.”

RIO BRANCO DO SUL

Prefeitura adquire novos veículos paara ampliar serviços à população O prefeito Emerson Caxa de Rio Branco do Sul entregou ao secretário de Saúde a chave do automóvel Gol 1.0 ano 2010/2011, onde será utilizado para atender a comunidade na área de Saúde Bucal. “A Secretaria Municipal de Saúde entendendo que uma boa Saúde começa pela boca, levamos ao Prefeito a importância e necessidade da aquisição de um veículo próprio para o Departamento de Saúde Bucal do Município, ele compreendendo que seria mais um serviço importante prestado a comunidade, nos atendeu prontamente. Com isso o profissional Cirurgião Dentista poderá estar mais próximo das Escolas do interior, levando o bochecho com Flúor,orientação sobre escovação, palestras educativas sobre dietas anti-cariogenicas e outros. Na mesma ocasião foi entregue também um veiculo Gol 1.0 ano 2010/2011 à Secretaria Municipal de Assistência Social para atender a comunidade nos trabalho relacionados ao programa Bolsa Família e CRAS, estiveram representado o Secretario de Assistência Social as assessoras Sra. Rubiane e Sra.Telma que receberam do prefeito Emerson e 1ª Dama, Sra. Cláudia as chaves do novo veículo.

PMRBS


NacionalPolítica Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | A5 | Indústria&Comércio

Fábio Campana

Contexto Político Requião corre atrás do prejuízo Pois, pois, não é que o senador eleito e ex-governador Roberto Requião (PMDB) está correndo atrás do prejuízo?! Anunciou que em fevereiro, quando estiver aberto seu escritório político em Curitiba, fará um “programa de filiação de novas lideranças” ao PMDB. Sem o poder do Estado nas mãos, Requião enfrentará resistências para continuar impondo sua vontade ao partido, como acontecia quando era governador. Muitos peemedebistas estão descontentes com a forma como ele conduziu a legenda nos últimos anos. Na Capital, o PMDB está em frangalhos e mostra sua fraqueza a cada eleição. Em 2008, o candidato da legenda à prefeitura, Carlos Moreira Jr, não conseguiu atingir 20 mil votos. E a sigla conseguiu eleger apenas dois vereadores. Entre os deputados é unânime a ideia de que se o PMDB curitibano quiser sobreviver, terá que andar com suas próprias pernas e deixar de ser o partido do Requião.

Normas O governador Beto Richa lançou, nesta segunda-feira (17) durante reunião do se-

Insatisfeitos não vão prejudicar votações, afirma Temer Vitor Abdala

O vice-presidente, Michel Temer, disse nesta segunda-feira (17/01) ter certeza que os partidos que possam estar insatisfeitos com a distribuição dos cargos não vão retaliar o governo durante a votação de matérias no Congresso. Segundo ele, o PMDB está satisfeito com a distribuição de cargos até o momento. Em visita ao Rio de Janeiro, Temer reiterou que os cargos que ainda faltam deverão ser definidos após as eleições da Câmara dos Deputados. Com relação à tragédia no Rio de Janeiro, Temer considerou razoáveis os pedidos do governador Sérgio Cabral.

Inscrições do Sisu são prorrogadas até quinta Amanda Cieglinski

Por determinação judicial, o Ministério da Educação (MEC) prorrogou até as 23h59 de quinta-feira (20/01) o prazo de inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O período se encerraria nesta terça (18). O sistema foi aberto neste domingo (16/01) e os alunos relataram dificuldades para acessar a página, que ficou sobrecarregada. Criada pelo MEC no ano passado, a ferramenta unifica a oferta de vagas em instituições públicas de ensino superior. Nesta edição, são 83.125 vagas em 83 instituições, sendo 39 universidades federais.

editor@fabiocampana.com.br

cretariado no Palácio das Araucárias, em Curitiba, uma cartilha com regras e normas constitucionais da administração pública “O intuito é que todos os secretários tenham conhecimento pleno do que pode ser feito na administração pública e devem seguir a risca o que está contigo neste material”, enfatizou Richa, em entrevista à imprensa.

Reabertura O deputado estadual José Domingos Scarpellini (PSB) disse que vai encaminhar representação junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pedindo a reabertura do caso do acidente ocorrido em 2001 em que se envolveu João Arruda, sobrinho de Requião, eleito deputado federal pelo PMDB em outubro passado. Arruda foi condenado em 2003 (duas pessoas morreram no acidente) e pagou a pena com ações comunitárias por conta dos bons antecedentes.

Exportação Hoje (18), o secretário da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, realiza na sede da Fecomércio, em Curitiba, encontro com representantes de consulados e câmaras de comércio de diversos países, além das principais federações, entidades e sin-

dicatos estaduais do setor de comércio exterior. Segundo Barros, o objetivo é criar ações integradas na área e ainda estabelecer um calendário oficial de eventos e feiras internacionais para o Paraná.

Com a palavra “Acredito que, enquanto partido, a gente vai ter só o PT na oposição. Mas acredito que junto com a gente vamos ter setores de outros partidos nos apoiando: PMDB, PV e PDT. Mas oficialmente, como postura de partido político mesmo, pelo visto, só o PT”, disse Enio Verri, presidente do PT do Paraná e continuou “Vamos analisar projeto por projeto e vamos aprovar as boas propostas. Tem projeto do Beto Richa que somos favoráveis, como a promessa de aumentar em 27% o salário dos professores da rede estadual. Óbvio que vamos apoiar imediatamente”.

Desvios Auditorias concluídas nos últimos quatro anos pela CGU (Controladoria Geral da União) revelam que a Funasa foi vítima de desvios que podem ultrapassar a cifra de meio bilhão de reais. O órgão está sob comando do PMDB desde 2005 e é o principal alvo do partido na guerra por cargos no segundo escalão do governo Dilma. Levantamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que a CGU pediu a devolução de R$ 488,5 milhões aos cofres da Funasa entre 2007 e 2010. O prejuízo ainda deve subir após

novos cálculos do TCU (Tribunal de Contas da União), que atualiza os valores ao julgar cada processo.

Faltas Os deputados paranaenses Odílio Balbinotti (PMDB), Ratinho Júnior (PSC) e Rodrigo Rocha Loures (PMDB) estão entre os dez parlamentares da Câmara Federal com mais faltas injustificadas às sessões deliberativas na atual legislatura, que se encerra no dia 1.º de fevereiro.De acordo com levantamento do site Congresso em Foco, Balbinotti deixou de justificar 80 das 123 faltas que teve ao longo do mandato, ficando em terceiro lugar entre os parlamentares com mais faltas injustificadas. Ratinho Júnior ficou em oitavo lugar: ele não justificou 51 de 95 faltas. Rocha Loures aparece em seguida, com 50 das suas 81 faltas injustificadas.

Suspensa A pena de enforcamento contra a iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, acusada de adultério e de planejar a morte do marido, foi suspensa diante do perdão dos familiares da vítima, afirmou a deputada iraniana Zohre Elahian, em carta enviada recentemente à presidente Dilma Rousseff.

LEGISLAÇÃO

Situação no Rio poderá acirrar discussões sobre o Código Florestal Assunto é um dos mais polêmicos atualmente na pauta do Congresso Nacional Leonardo Prado

Marcos Chagas

A

ssim que a Câmara dos Deputados retomar os trabalhos legislativos a partir do início de fevereiro, ruralistas e ambientalistas terão que encontrar um ponto comum que viabilize a aprovação do novo Código Florestal Brasileiro. A matéria está pronta para ir à votação em plenário. Essa é a opinião do deputado Ricardo Berzoini (PT-SP) que praticamente resume a situação de um dos assuntos mais polêmicos hoje na pauta do Congresso Nacional. “O código terá que ser discutido com muito cuidado”, diz o deputado. Para ele, será preciso encontrar um meio termo entre os que defendem uma proteção ambiental mais radical e os que defendem a produção rural. “Caso contrário, não se terá qualquer condição de votar a matéria”, disse o Berzoini à Agência Brasil. Nesse contexto, acrescentou o deputado, não se pode tratar o assunto de maneira emocional, associando a discussão do código a incidentes climáticos, como o das cidades da região serrana do Rio de Janeiro, parcialmente destruídas por deslizamentos de terra nas encostas das montanhas da Serra do Mar. Há quem considere, porém, impossível dissociar os assuntos.

O parecer do deputado Aldo Rebelo (PcdoB-SP) possibilita a exploração econômica nessas áreas. Pela proposta, isso se dará a partir de uma decisão do Programa de Regularização Ambiental (PRA), de emitir licenças com base em critérios técnicos e autorizadas pelo órgão ambiental estadual integrante do Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama). Para Berzoini, a análise tem que partir de critérios técnicos e “menos por conta do incidente na região serrana do Rio”. Ele destacou que não só pessoas que moravam em áreas de encostas foram afetadas pelas chuvas mas, tamb��m, quem residia em áreas urbanas, longe das encostas. “O texto aprovado na comissão já é polêmico e foi uma votação tensa. Agora, tem que se ressaltar que a Câmara dessa nova legislatura foi renovada em 40%, ou seja, são novos deputados federais que terão de fazer um trabalho de esclarecimento para chegar a um ponto comum. Caso contrário, não se vota o código”, avaliou o deputado. O líder do Democratas na Câmara, Paulo Bornhausen (SC), considerou “terríveis” as generalizações no debate, ao ser perguntado sobre uma possível influência da tragédia em Petrópolis, Teresópolis e Friburgo. O parlamentar afirmou que Aldo

“Foi preciso que houvesse uma tragédia como essa que vemos no Rio de Janeiro para alertar a população sobre as falhas que a proposta do Código Florestal contém”, disse o deputado Sarney Filho

Rebelo foi assessorado por “cientistas e pesquisadores renomados da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária)”, durante o trabalho de mudanças no atual Código Florestal, que data da década de 60 do século passado.

“Nesse caso, não se pode fazer uma ligação simplista. Isso não é bom para o Brasil nem para a sociedade. O Código Florestal precisa ser mais bem discutido e avaliado (quando a Câmara retomar seus trabalhos)”, acrescentou o democra-

Dilma deve destacar área social em sua política externa Renata Giraldi

Em duas semanas, a presidenta Dilma Rousseff mostrará seu estilo de comandar a política externa brasileira. A decisão de começar a agenda internacional pela Argentina, no próximo dia 31, indica que a prioridade dela será a América do Sul. A ideia é reunir em uma só agenda os temas de políticas econômica e social. Por todos os países que vai vi-

sitar, Dilma deve defender que a área social é fundamental para o desenvolvimento equilibrado da região. Uma das propostas em estudo é mostrar os resultados positivos dos programas de transferência de renda no Brasil. O exemplo deverá ser o Programa Bolsa Família, que atende cerca de 60 milhões de pessoas, repassando R$ 90 mensais. O destaque da experiência brasileira, segundo especi-

alistas, está na parceria entre órgãos públicos e privados. A presidenta avisou a assessores que pretende visitar também o Uruguai, o Paraguai e o Peru até março. A meta em todas as viagens é dar destaque às questões sociais. Só depois ela viajará para outros países, como os Estados Unidos, a China e a Bulgária. Antes de visitar cada um, Dilma enviará o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota,

para articular as reuniões. Para a Argentina, a presidenta seguirá com uma comitiva de ministros e assessores que atuam nas áreas econômica, de ciência e tecnologia, defesa e social. No total, brasileiros e argentinos estão envolvidos em 22 projetos distintos – nos setores nuclear, espacial, de material de defesa e coordenação macroeconômica, além de construção de obras.

ta. Bornhausen afirmou que os partidos tomarão todas as medidas que tenham como objetivo proteger o solo, mas refutou qualquer tentativa “de criação de verdades absolutas” no processo de debate. O deputado Sarney Filho (PV-MA), por sua vez, tem uma posição totalmente contrária à dos colegas do PT e do DEM. Segundo ele, a queda de encostas na região serrana do Rio tem total vinculação com o que está em análise na Câmara. “Foi preciso que houvesse uma tragédia como essa que vemos no Rio de Janeiro para alertar a população sobre as falhas que a proposta do Código Florestal contém”, disse Sarney Filho. Ele destacou que, a partir de agora, terá que haver mais cautela nas propostas de ocupação de áreas de proteção ambiental (APPs) e de reservas legais. Ele também se contrapôs às afirmações de Paulo Bornhausen sobre possíveis vinculações da tragédia no Rio com as discussões do código. “Para os ambientalistas, esse raciocínio não é simplista. Existem problemas de licenciamento público (para ocupações de uso rural e urbano) e outros que dizem respeito aos efeitos do aquecimento global, que devem ser levados em conta”, afirmou Sarney Filho. O deputado destacou ainda que, com toda a rigidez do atual Código Florestal, os desmatamentos persistem e essa é outra realidade que tem de ser colocada nas discussões. Sarney Filho lembrou que a presidenta Dilma Rousseff assumiu o compromisso com ambientalistas de não permitir desmatamentos. “Confiamos que o governo não vai se meter no debate no Congresso ou, se for se meter, será para rejeitar o relatório de Aldo Rebelo. Nós do PV vamos pedir ao presidente da Câmara, que assumirá em fevereiro, que não ponha esse projeto de imediato na pauta do plenário”, concluiu o deputado.


PublicidadeLegal Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | A7 | Indústria&Comércio

T RAV . N ESTOR

1º O FÍCIO DO REGISTRO C IVIL 13º T ABELIONATO L EÃO B EL . R ICARDO A UGUSTO DE L EÃO - O FICIAL DE C ASTRO , 271 - CEP 80.020-120 C ENTRO - C URITIBA - PR

CARTÓRIO DE SANTA FELICIDADE IRIO DAS CHAGAS LIMA – OFICIAL Av. Manoel Ribas, 6031 - Fone (41) 3372-1671 – CEP 82020-000 – CURITIBA – PARANÁ EDITAL DE PROCLAMAS

EDITAL DE PROCLAMAS F AÇO

F AÇO

SABER QUE PRETENDEM CASAR - SE :

3º OFÍCIO DE REGISTRO CIVIL E 15º TABELIONATO DE PESSOAS NATURAIS Município e Comarca de CURITIBA, Estado PARANÁ BEL. MÔNICA MARIA GUIMARÃES DE MACEDO DALLA VECCHIA Registradora Designada F AÇO

SABER QUE PRETENDEM SE CASAR :

SABER QUE PRETENDEM SE CASAR :

01- MÁXWELL CRISTIAN DA SILVA e JOSEMARA DE MORAES JULIO.

1) EDUARDO DE ÁVILA MARTINS E ALESSANDRA KLAS GUIMARÃES; 2) JOSE DA SILVA E DULCE MARIA DO ROCIO GUIMARÃES PESCH; 3) LUIZ HENRIQUE GOMES MENDES E LILIAN CAROLINE DE SOUZA DUARTE. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 dias. Lavro o presente Edital de Proclamas para ser publicado e afixado em lugar de costume. CURITIBA, 17 DE JANEIRO DE 2011

1- FABIO TADEU SILVEIRA CESAR COM JULIANA PAES ROEDER; 2- SERGIO LUIZ ROSE COM MARCIA REGINA DE GOVEIA RIBEIRO; 3- JORGE AUGUSTO IGNACIO COM BIANCA KAROLINE CULPI; 4- JOSE NILSON ALVES VELASCO COM NELCI INÊS MAI; 5- FABIO HENRIQUE MAZAROTTO COM LETÍCIA LOPES CANÇADO; 6- BRUNO ALAN BARBOSA COM PRISCILA SERPA ANDRADE; 7- DANILO ALBERTO MACOPPI COM MONICA PASCOALINI BASILIO.

SE ALGUÉM SOUBER ( QUINZE ) DIAS .

DE ALGUM IMPEDIMENTO, OPONHA-O NA FORMA DA LEI NO PRAZO DE

15

CURITIBA, 17 DE JANEIRO DE 2011

Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 (quinze) dias. Curitiba, 17 de janeiro de 2011

CESBE PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF N.º 09.438.590/0001-03 NIRE 41 3 0007459-3 ATA DA OITAVA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DATA, HORA E LOCAL DA REALIZAÇÃO: 20 de dezembro de 2010, às 15h00, na Sede Social, à Rua João Negrão, 2226, 1º andar, em Curitiba, Paraná. PRESENÇAS: Totalidade dos acionistas, representando 100% (cem por cento) das ações com direito a voto. MESA: PRESIDENTE: Carlos de Loyola e Silva. SECRETÁRIO: Gilberto Luiz Caviglia. CONVOCAÇÃO: Dispensado de acordo com o parágrafo 4º do artigo 124 da Lei nº 6.404/76 de 15/12/1976. ORDEM DO DIA: a) Aumento do Capital Social de R$ 275.000.000,00 (duzentos e setenta e cinco milhões de reais) para R$ 288.197.500,00 (duzentos e oitenta e oito milhões, cento e noventa e sete mil e quinhentos reais), com um aumento, portanto, de R$ 13.197.500,00 (treze milhões, cento e noventa e sete mil e quinhentos reais), mediante a emissão de novas ações. Aumento de capital este a ser subscrito e integralizado pelos acionistas em moeda corrente nacional; b) Alteração do artigo 5º do Estatuto Social; c) Outros assuntos de interesse social. DELIBERAÇÕES UNÂNIMES: (a) Aprovado o aumento do capital social da Companhia, de R$ 275.000.000,00 (duzentos e setenta e cinco milhões de reais) para R$ 288.197.500,00 (duzentos e oitenta e oito milhões, cento e noventa e sete mil e quinhentos reais), com um aumento, portanto, de R$ 13.197.500,00 (treze milhões, cento e noventa e sete mil e quinhentos reais), mediante a emissão de 13.197.500 (treze milhões, cento e noventa e sete mil e quinhentas) novas ações ordinárias nominativas sem valor nominal, fixado o preço de emissão em R$ 1,00 (um real) por ação, com base no artigo 170, I, da Lei 6.404/76. O aumento de capital ora aprovado é inteiramente subscrito neste ato e será integralizado pelos acionistas na proporção de suas respectivas participações societárias no capital social, em moeda corrente nacional, no prazo de até 05 dias, na forma do Boletim de Subscrição que se constitui no Anexo I da presente Ata; (b) Em consequência do aumento de capital social ora aprovado, o artigo 5º do Estatuto Social passa a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 5º - O Capital Social é de R$ 288.197.500,00 (duzentos e oitenta e oito milhões, cento e noventa e sete mil e quinhentos reais), dividido em 137.470.246 (cento e trinta e sete milhões, quatrocentos e setenta mil, duzentos e quarenta e seis) ações ordinárias nominativas, sem valor nominal.” ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a tratar e encerradas as matérias constantes da ordem do dia, o Sr. Presidente declarou suspensos os trabalhos da Assembleia pelo tempo necessário à lavratura da presente Ata que, lida em alta voz e achada exata e conforme, depois de reaberta a sessão, foi aprovada e assinada por mim, GILBERTO LUIZ CAVIGLIA, Secretário da Assembleia, pelo Sr. Presidente e pelos acionistas presentes. A presente ata é cópia fiel do original lavrado em livro próprio. CARLOS DE LOYOLA E SILVA GILBERTO LUIZ CAVIGLIA Presidente Secretário JUNTA COMERCIAL DO PARANÁ - Certifico o registro em 30/12/2010, sob n.º 20107976013, Protocolo 10/797601-3 de 23/12/2010. EMPRESA: 41300074593 CESBE PARTICIPAÇÕES S.A., Sebastião Motta - Secretário Geral.

IRIO DA CHAGAS LIMA Oficial

EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Presidente do Conselho Diretor da APEOP – Associação Paranaense dos Empresários de Obras Públicas, vem por meio desta informar que a Assembléia Geral Extraordinária marcada para o dia 21/01/2011 ás 09:00 horas foi CANCELADA.

RELAÇÃO DAS CHAPAS REGISTRADAS

Curitiba, 17 de janeiro de 2011.

Em cumprimento ao disposto no Estatuto Social deste, SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE PAPEL, PAPELÃO, CELULOSE, PASTA DE MADEIRA PARA PAPEL, ARTEFATOS DE PAPEL E PAPELÃO, PAPEL HIGIÊNICO, CORTIÇA E TRANSFORMAÇÃO DE PAPEL DE CURITIBA E ESTADO DO PARANÁ, faço saber que foi registrada à seguinte chapa para concorrer às eleições que serão realizadas nesta Entidade Sindical, nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro de 2011, ressaltando que na forma estatutária os membros efetivos da Diretoria Executiva estão publicados em ordem alfabética. CHAPA ÚNICA: Diretoria: Efetivos Suplentes Agenor de Oliveira Neto Luiz Aparecido Bernardo da Silva Celestino Serafini Josuel de Oliveira Arquimino Grassi Jose Roque de Oliveira Jucineia Leal de Deus Celso de Oliveira Luiz Ary Gin Wilson Marques Pinto Ismael Lourenço Pereira Almir Roberto Spaka Floresval Marques João da Luz de Oliveira

Engº José Alberto Pereira Ribeiro Presidente

Efetivos Francisco Adão da Cruz Milton Martins Hermínio dos Santos Bomfim

Conselho Fiscal Suplentes Joaquim Salvador da Silva Sebastião Barbosa Mauricio Malori Moraz

SÚMULA DE PEDIDO DE LICENÇA PRÉVIA A QUALITEX – IND.E COM. DE PNEUS REMANUFATURADOS LTDA torna público que requereu ao IAP, Licença Prévia para a atividade de REFORMA DE PNEUMÁTICOS E SERVIÇOS DE BORRACHARIA PARA VEÍCULOS AUTOMOTORES, localizada na R. ÂNGELO TOGNATO, Nº 34, Município de COLOMBO, Estado do Paraná

SUMULA DE PEDIDO DE LICENÇA PREVIA A empresa Straube & Correia Administração e Participações Ltda; Com CNPJ nº 06.273.819/000-09, torna público que requereu junto ao IAP- Licença Prévia para estudo de instalação de empreendimentos Comerciais e de Serviços, a ser implantado a Alameda Bom Pastor s/n, Localidade de Arujá, Município de São José dos Pinhais, estado do Paraná.Com matrícula R.I.nº. 4.746,1º oficio de São José dos Pinhais - PR.

JUÍZO DE DIREITO DA SÉTIMA VARA CÍVEL Cartório da 7ª. Vara Cível Drª. Katya de Araújo Carollo – Escrivã Av. Cândido de Abreu, 535 – 4º. Andar Eduardo Mattana Carollo – E. Juramentado Comarca de Curitiba – Estado do Paraná Carlos Ostrowski Junior – E. Juramentado EDITAL DE CITAÇÃO DOS RÉUS AUSENTES, INCRETOS, DESCONHECIDOS E EVENTUAIS INTERESSADOS, COM O PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS. Edital de Citação de dos réus ausentes, incertos, desconhecidos e eventuais interessados, para contestarem, no prazo de 15 (quinze) dias, através de advogado, contados a partir do decurso do prazo do Edital, a Ação USUCAPIÃO EXTRAORDINÁRIO. Sob nº. 1609/2009, que tramita na 7ª. Vara Cível, Centro Cívico, movida por MARIA DORLICE LOPES, referente ao “Imóvel construído pelo lote nº. 77, da quadra nº.05, situada na Vila Cachoeira, Sítio Cercado, nesta capital, com a área de 540,74m², com a seguinte descrição: A partir do vértice OOP ao 1 segue por muro confrontando com a Rua Lupionópolis (asfalto), com o seguinte azimute e distância, respectivamente: OOP/1 – 235º42’31"15,46m. Do vértice 1 ao 2 segue por muro confrontando com a propriedade pertencente a Silvio Dudek, com o seguinte azimute e distância, respectivamente:1/2 – 326º52’23" 35,37m. Do vértice 2 ao 3 segue por muro confrantando com a propriedade pertencente ao Centro de Treinamento CAJU do Clube Atlético Paranaense, com o seguinte azimute e distância, respectivamente:2/3 – 56º15’41" 15,18m. Do vértice 3 ao OPP segue por muro confrontando com a propriedade pertencente a Roberto Gomes Moreira, com o seguinte azimute e distância, respectivamente: 3/OOP – 146º25’42" 35,22m, fechando-se assim o perímetro linear. Declaramos que as metragens confrontações, amarração e situação são de inteira responsabilidade do(s) proprietário(s) e responsável técnico, abaixo assinado(s): (a) Maria Dorelice Lopes. (a) Emerson Paulo Andrade Batista – Eng. Cartógrafo – CREA PR 79881/D; conforme memorial descritivo de fls. 10, bem como, encontra-se registrado no livro 3-G de transcrição das transmissões, sob nr. de ordem 19.773 datado de 18/11/1959 do Cartório de Registro de Imóveis da 3ª. Circunscrição desta capital, estando subordinado desde o ano de 1963 ao Cartório de Registro de Imóveis da 4ª. Circunscrição desta capital, conforme fls. 05". ADVERÊNCIA: Presumem-se verdadeiros os fatos articulados pelos autores se não contestados. E para que chegue ao conhecimento de todos e ninguém no futuro alegue ignorância, expedi o presente edital, que será publicado e afixado no lugar de costume (art. 232, II e III). Curitiba, aos dois dias do mês de outubro do ano dois mil e nove. E (ass) (Katya de Araújo Carollo) Escrivã, o fiz digitar e subscrevo. SIMONE TRENTO Juíza de Direito Substituta

SMARTPHONES

ABBYY lança leitor de cartão para Android Software captura texto com suporte multilíngue

A

ABBYY, fornecedor líder em reconhecimento e captura de documentos e tecnologias e serviços linguísticos, anunciou disponibilidade de seu Business Card Reader para Android. O aplicativo para Android completa o suporte da ABBYY às maiores plataformas de smartphones, incluindo Symbian e Apple iOS. O aplicativo permite transferir com precisão informações de contato de cartões de negócios impressos para a agenda dos aparelhos Android. A solução também permite

aos usuários buscar instantaneamente informações sobre novos contatos em redes sociais populares e no Google Maps. O novo produto lê textos em dezenove idiomas, incluindo os mais populares da Europa, como Inglês, Alemão, Francês, Italiano e Russo, e cartões de negócios multilíngues. Alavancando o dispositivo da câmera e a tecnologia OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres) da ABBYY, a aplicação inteligentemente aloca cada tipo de dados de contato em um cartão e os salva em

Biotecnologia é destaque na indústria de cosméticos O Brasil é conhecido mundialmente pela qualidade de seus produtos cosméticos. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), a indústria de cosméticos brasileira está entre as mais avançadas do mundo em termos de inovação tecnológica. Um segmento que vem ganhando destaque nesse setor é o de cosméticos de tratamentos, com pesquisas avançadas e uso de alta tecnologia. A Sotareli Cosméticos, empresa paranaense com atuação em todo o mercado nacional, vem investindo em biotecnologia (uso de informações genéticas e conhecimentos sobre processos biológicos) para a criação de produtos avançados que promovam bem-estar e qualidade de vida, sem agredir a saúde. Na indústria cosmética, essa ciência permite aos laboratórios fabricar produtos com maior quantidade nutricional, maior poder de pene-

tração, mais resistentes ao estresse ambiental, eliminando a toxicidade de ativos, gerando resultados muito mais rápidos. “Com a biotecnologia, vemos resultados já nas primeiras aplicações, experimentamos o envelhecimento mais lento, visando uma pele saudável, sem manchas e livre de reações alérgicas”, afirma Ana Maria Gusmão, diretora da Sotareli Cosméticos. A empresa tem um mix de mais de trinta produtos, entre as linhas facial, corporal, capilar, e de kits promocionais. Entre os produtos de maior destaque estão shampoos que reduzem a queda de cabelos, bloqueador solar com colágeno e elastina, creme firmador de pele com DMAE e descontractor de rugas com suavizante de olheiras. Todos esses produtos passam por Testes Clínicos e registro do Ministério da Saúde (Anvisa) antes de serem lançados no mercado, para que a eficácia e a segurança estejam garantidas.

campos de dados adequados. O ABBYY Business Card Reader oferece um caminho simples e eficiente para uma companhia ou indivíduo atualizar seus contatos por meio de busca em redes sociais como Twitter, Linkedln e Facebook, diretamente da aplicação. Ele também possibilita ao usuário buscar um novo endereço capturado de um cartão de negócios no Google Maps, não requererendo que o mesmo seja salvo na agenda de endereços do aparelho. “O Business Card Reader para Android

faz mais do que apenas leitura de contatos – ele dá aos usuários uma maneira eficiente de adquirir, armazenar e gerenciar informações de negócios valorosas”, acrescenta Katya Solntseva, diretora do departamento de produtos móveis da ABBYY. O ABBYY Business Card Reader também estará disponível em uma versão lite gratuita, que permitirá aos usuários capturar dados de um cartão de negócios, preview dos resultados na tela do telefone e buscar de informação no Facebook.

Eurofarma investe 1,5milhão em iPads A Eurofarma, indústria farmacêutica brasileira, acaba de anunciar a compra de 600 unidades de iPads, tablet produzido pela Apple Inc. É a maior aquisição feita por uma empresa no Brasil, com um investimento em torno de R$ 1,5 milhão que impactará diretamente no atual formato de promoção médica da companhia. Com o novo equipamento, a empresa acredita que o trabalho dos propagandistas junto a classe médica se torna mais interativo e dinâmico, com maior agilidade na difusão de informações. Além disso, contribui com o meio ambiente, pois reduz

a impressão dos materiais em papel. “É uma revolução no setor farmacêutico. Com o iPad, os propagandistas poderão fazer demonstrações de produtos com interatividade, junto à classe médica. Outro benefício, é que esse tipo de trabalho envolve treinamento, controles e outros tipos de documentos e estamos buscando uma solução única que traga outros benefícios além da importante redução de impressões. Nossa estimativa é que deixaremos de imprimir inicialmente cerca de 55 toneladas”, explica Roberta Junqueira, Diretora Comercial de Prescrição Médica.

Eurofarma A Eurofarma possui a maior força de propaganda médica do Brasil. Somente na área de prescrição são aproximadamente 1.500 propagandistas que realizam mensalmente uma média de 380 mil contatos médicos, levando informações científicas sobre produtos e patologias. “Com os iPads, os profissionais terão uma plataforma integrada de comunicação que facilitará a interface com os médicos e com a empresa. Além da praticidade, a ferramenta possibilita maior criatividade na elaboração dos materiais”, afirma Roberta. Os aparelhos já estão em poder da Eurofarma, que oferecerá treinamento a toda a equipe. A expectativa é que a propaganda médica no novo formato ocorra a partir de março.

Empresas&Produtos Compujob alcança recorde no setor corporativo Em 25 anos oferecendo soluções tecnológicas, 2010 foi diferente para a Compujob, especialista em soluções tecnológicas. A marca registrou presença recorde no setor corporativo, 55% de seu faturamento. Foram mais de 50 mil computadores vendidos para pequenas, médias e grandes empresas.A empresa também ampliou a sua atuação no mercado nacional, com efetivação de vendas para corporações de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Amazônia. E para 2011 a Compujob promete novidades. Nesta primeira semana de janeiro, a Diretora de Marketing, Adriane Lengler, participou da Consumer Electronics Show em Las Vegas. A feira é um dos mais importantes eventos do setor. “Trarei os principais lançamentos em soluções tecnológicas para o Brasil”, afirma Adriane. A Compujob conta com uma divisão voltada ao público empresarial ativa desde 2007: a Compujob Corporate. O núcleo - que conta com parcerias de líderes como HP, 3Com, Trend Micro e Microsoft - coloca à disposição das empresas soluções segmentadas para seus ramos de negócios, que vão desde computadores corporativos até soluções em tecnologias verdes.

Ambev valorizada Com US$ 86,6 bilhões, a Ambev ocupa o quarto lugar no ranking das empresas brasileiras de capital aberto com maior valor de mercado. O levantamento, feito pela consultoria Economática, aponta que as companhias listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fecharam 2010 com um recorde: juntas, atingiram um valor de mercado de US$ 1,503 trilhão. De acordo com a pesquisa, as dez primeiras empresas do ranking são responsáveis por 56,4% dessa soma, com US$ 848,2 bilhões. O ano de 2010 foi responsável pelo maior volume financeiro movimentado pela Bovespa (mercado a vista), totalizando R$ 1,4 trilhão. Para calcular o valor de mercado das empresas, a Economática não considera ações em tesouraria nem as empresas holding. A consultoria chegou aos valores multiplicando o preço das ações ON (com direito a voto) e PN (com preferência no recebimento de dividendos) pela quantidade de ações.

Mannes A Mannes, fabricante de colchões, estofados, espumas industriais e travesseiros, apresentará a sua linha de travesseiros durante a feira Texfair Home 2011, que acontece de 22 a 25 de fevereiro, no Parque Vila Germânica, em Blumenau (SC). A linha de travesseiros conta com fronhas em tecidos especiais, como o de aroma de camomila e fibras de bambu. Em visco-elástico, a espuma dos travesseiros proporciona conforto sem interromper a circulação sanguínea, e sua baixa resiliência permite que tenham uma memória do formato do corpo, não aquecendo com o mesmo. A marca ainda usa tecidos especiais, à base de fibras naturais de coco e banana.

Coasul restaura cinco nascentes A Coasul Cooperativa Agroindustrial de São João-PR está restaurando cinco nascentes de água ao lado do abatedouro de aves de cooperativa naquele município. A água destas nascentes está abastecendo alguns setores específicos da Indústria. Para que pudesse ser utilizada está água foi requerida ao Instituto das Águas do Paraná uma autorização, a qual foi concedida por meio da dispensa de outorga nº 646/2010. O trabalho começou em julho de 2010 e deve ser concluído esse ano com a restauração da cobertura florestal do local. A preocupação com o Meio Ambiente é uma constante na cooperativa, seja no campo ou na indústria. Um dos intuitos da ação, como explica o Encarregado da Qualidade total da Propriedade Rural, Marcos Bertoncello, é aumentar o volume e a qualidade da água dessas nascentes. “Elas não estavam isoladas, a área era frequentada por animais e estava propícia a erosões”, explica.


Ação penal sobre fraudes na AL-MT é desmembrada A Ação Penal que apura o pagamento de empréstimos a servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso com dinheiro público será desmembrada. A determinação é do ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça. Assim, somente um conselheiro de Mato Grosso será julgado pelo STJ porque tem foro privilegiado. Os outros acusados serão julgados pela Justiça estadual. Os 12 réus são acusados pelo Ministério Público de peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. De acordo com a denúncia, eles estão envolvidos em um esquema de corrupção que fraudava empréstimos consignados em nome de servidores públicos, alguns deles fantasmas. Os valores seriam liquidados com verba proveniente da Assembleia Legislativa. De acordo com o MP, a conduta de implan-

tar servidores fantasmas na folha de pagamento do órgão será apurada em outro processo. A separação do processo está prevista no artigo 80 do Código de Processo Penal. Ela acontece quando há muitos acusados e o juiz entende que o desmembramento é conveniente pra impedir o prolongamento da prisão provisória, por exemplo. O relator do caso, ministro Francisco Falcão, considerou a multiplicidade de réus e a possibilidade de transcurso do prazo prescricional durante a instrução criminal. Os autos seguem para o Tribunal de Justiça de Mato Grosso, onde deve tramitar o caso de deputado estadual acusado de envolvimento no caso; outra, para uma das varas criminais da comarca de Cuiabá (MT), que prosseguirá o processamento do feito com relação aos demais réus.

Resolução garante retorno gratuito ao médico É prerrogativa do médico fixar o prazo para retorno da consulta. Caso o paciente não volte dentro do prazo estipulado, o médico poderá cobrar por uma nova consulta. É o que diz uma resolução do Conselho Federal de Medicina publicada em 10 de janeiro. De acordo com a norma, uma consulta possui diversas etapas: a entrevista sobre o histórico do paciente, chamada de anamnese, o exame físico, a elaboração de hipóteses, a solicitação de exames complementares e a prescrição terapêutica. Por isso, quando o paciente não puder apresentar os resultados dos exames na própria consulta, ela terá continuidade em um segundo encontro, que ocorre dentro de um prazo a ser determinado pelo médico. Nessa hipótese, diz a resolução, não há cobrança de novos honorários. No entanto, casos de doenças que exigem tratamento prolongado, com reavaliações e modificações terapêuticas, as con-

sultas poderão ser cobradas, a critério do médico. “A resolução regulamenta o ato da consulta médica e a possibilidade de sua complementação em um segundo momento, no retorno. Ela estabelece que cabe ao médico indicar livremente os prazos de retorno. A determinação do tempo necessário para avaliação do paciente e de seus exames segue critérios técnicos e médicos, e não administrativos”, explica o conselheiro federal Antônio Pinheiro, relator do documento. Em 2005, o juiz Fabio Tenenblat, da 6ª Vara da Seção Judiciária Federal do Rio de Janeiro, afirmou que as operadoras de planos de saúde não podem limitar o pagamento de consultas realizadas em intervalo inferior a 30 dias por alegação de que se trata de retorno. A decisão, porém, não havia sido cumprida. Por isso, o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro notificou a Agência Nacional de Saúde Suplementar em setembro de 2010.

Acúmulo de cargos não tem limite de horas semanais O acúmulo de cargos públicos permitido pela lei não impõe um limite de horas semanais. Esse foi o entendimento do juiz da 3ª Vara de Fazenda Pública do DF, ao conceder a segurança a uma servidora da Secretaria de Estado da Saúde que estava sendo coagida a deixar um dos cargos que acumulava. Cabe recurso da decisão. Na sentença, o juiz afirmou que o ato administrativo aberto contra a servidora é ilegal, pois não está amparado em texto expresso da Constituição Federal. “No campo da administração pública, é permitido fazer apenas aquilo que a lei determina, portanto, não pode o administrador público inovar sem que sua conduta esteja previamente definida e amparada por lei”, afirmou o magistrado. O juiz trouxe a regra constitucional que permite a acumulação, quando houver compatibilidade, de dois cargos públicos de profissionais de saúde. “No ordenamento jurídico pátrio, porém, não existe previsão legal ou constitucional que condicione a acumulação de cargos à determinada jornada de trabalho”, explicou. O magistrado confirmou a decisão liminar proferida anteriormente, concedendo a segurança à servidora, garantindo o direito de continuar acumulando os dois cargos públicos. De acordo com os autos,

a servidora ocupa o cargo de enfermeira no Hospital Regional de Taguatinga e o de auxiliar de enfermagem no Hospital Regional da Asa Norte. O primeiro tem jornada de 40 horas semanais e o segundo, de 24 horas semanais. Ela alegou que os dois cargos são exercidos em dias e horários diferentes, obedecendo ao requisito constitucional de compatibilidade de horários. No entanto, em 20 de outubro de 2009, foi instaurado contra a servidora um processo administrativo para verificar a licitude da acumulação de cargos. O parecer emitido decidiu pela incompatibilidade de horários e que ela não poderia ter jornada superior a 60 horas semanais. Ela foi informada de que teria de optar por um dos cargos ou reduzir a carga horária para 40 horas semanais.A autoridade coatora alegou que, embora os cargos acumulados pela impetrante sejam qualificados como acumuláveis, a incompatibilidade da carga horária torna inviável a acumulação. Argumentou ainda que o Tribunal de Contas do DF elaborou estudos sobre as normas de acumulação de cargos, descritas no artigo 120 da Lei 8.112/1990, e entendeu que servidores que acumulam cargos públicos licitamente devem se limitar a 60 horas de trabalho semanais.

Justiça&Direito

Indústria&Comércio | Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | A8

RECURSO

Decisão: INSS pode cobrar contribuição de terceirizado Entendimento é da 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça

M

esmo antes da Lei nº 9.711/98, o INSS podia cobrar as contribuições relativas a trabalhadores terceirizados da empresa em que eles executavam suas tarefas, em vez daquela que os registrava como empregados e cedia sua mão de obra mediante contrato de prestação de serviços. O entendimento é da 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça. A decisão foi tomada no julgamento de Recurso Especial interposto por uma empresa de Santa Catarina, em demanda com o INSS por causa de contribuições não declaradas nem pagas no período de novembro de 1991 a janeiro de 1999. A autora do recurso alegou que “as empresas tomadoras dos serviços não têm qualquer vínculo com o fato gerador da contribuição incidente sobre a folha de salários das empresas contra-

tadas”. Isso porque não há vínculo trabalhista entre o pessoal da prestadora de serviços e quem a contrata. Em novembro, no julgamento de um recurso repetitivo (REsp 1.131.047), a 1ª Seção do STJ consolidou a tese de que, após a vigência da Lei nº 9.711 (que alterou a Lei. 8.212/91), “a empresa contratante é responsável, com exclusividade, pelo recolhimento da contribuição previdenciária por ela retida do valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços, afastada, em relação ao montante retido, a responsabilidade supletiva da empresa prestadora, cedente de mão de obra”.

Acordo De acordo com o relator do recurso da empresa de Santa Catarina, ministro Luiz Fux, a Lei nº 9.711 instituiu a responsabilidade pessoal do to-

O ministro diz que a redação original da Lei nº 8.212 estabelecia uma “hipótese de responsabilidade tributária solidária do contratante de quaisquer serviços executados mediante cessão de mão de obra

mador dos serviços de mão de obra pelas contribuições previdenciárias, mediante um sistema de substituição tributária: o contratante dos serviços, ainda que em regime de trabalho temporário, ficou obrigado a reter 11% do valor da nota fiscal ou fatura

e recolher a importância retida em nome da empresa cedente da mão de obra. No caso de Santa Catarina, porém, as contribuições eram relativas a período anterior à mudança produzida pela lei, que só gerou efeitos a partir de 1º de fevereiro de 1999.

Saque do depósito não pode feito antes da execução Não é possível fazer o levantamento do depósito recursal antes da fase de execução. Para a 8ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho, o artigo 475 do Código de Processo Civil não pode ser aplicado na Justiça do Trabalho. Com esse entendimento, a Turma negou o pedido de ex-vendedor do Ponto Frio — cuja razão social é Globex Utilidades S.A. — para fazer o levantamento do depósito recursal no limite de 60 salários mínimos. O saque foi autorizado pelo Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais,

mas cassado pelo TST. Para o ministro Márcio Eurico Vitral Amaro, relator do Recurso de Revista, a decisão do TRT ofende os artigos 128 e 460 do CPC. Ao esclarecer os motivos da decisão da 8ª Turma, o relator afirmou que o TRT, aplicando o artigo 475-O do CPC, facultou ao trabalhador o levantamento do depósito recursal sem o correspondente pedido do autor. Além disso, o relator destacou que o TST “firmou entendimento no sentido de que o dispositivo em questão — artigo 475-O — é inaplicável

no processo do trabalho”. O ministro Márcio Eurico concluiu então que, “se o instituto em questão não é aplicável no processo do trabalho, muito menos sem o correspondente pedido do autor”. Para o ministro, ficou demonstrado o julgamento extra petita — ou seja, fora do pedido formulado na reclamação, o que resulta em nulidade do julgamento. O trabalhador obteve reconhecimento na Justiça do Trabalho de Minas Gerais de direito a verbas relativas, entre outras, a intervalo intrajornada e adicional de

Controladoria-Geral da União descobre esquema de venda de ONGs e OSCIPs A Controladoria-Geral da União descobriu um esquema de criação e venda de organizações não-governamentais sem fins lucrativos. A fraude foi encontrada no decorrer das investigações sobre a atuação dessas entidades na execução de convênios financiados por emendas parlamentares para a promoção de eventos festivos de interesse turístico. Durante trabalho de levantamento do número de ONGs em pequenas cidades, a CGU, por meio de seu Observatório da Despesa Pública, estranhou o grande nú-

mero dessas entidades existente na pequena cidade de Alto Paraíso (Goiás), com menos de sete mil habitantes. As investigações acabaram chegando ao site da “Vieira Consultoria”, administrada por Antônio Carlos Travassos Vieira, e especializada em criar e, simplesmente, colocar à venda Organizações Não-Governamentais e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público. Em anúncio feito abertamente no site de pesquisas Google a Consultoria Vieira oferece: “Compre sua OSCIP já aprovada e come-

ce a operar imediatamente”. O site da “Vieira Consultoria”, que coloca as entidades à venda, explica o que é uma OSCIP, disponibiliza a legislação a respeito desse tipo de organização e discorre ainda sobre os “principais benefícios de sua entidade ser qualificada como uma OSCIP”. Entre eles, a possibilidade de remuneração de seus dirigentes e de recebimento de bens apreendidos pela Receita Federal, bem como o fato de empresas poderem deduzir do Imposto de Renda as doações que fazem a OSCIPs.

Dissolução irregular de empresa autoriza execução contra sócio-gerente O sócio-gerente de empresa cujas atividades foram encerradas de forma irregular pode responder diretamente, com seu patrimônio pessoal, pelas dívidas tributárias, ainda que a sociedade tenha oferecido bens à penhora. Em situações assim, o sócio-gerente não goza do benefício legal que mandaria a execução recair primeiro sobre os bens da empresa. Com esse entendimento, a 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça negou provimento ao Recurso Especial de um empresário do Rio Grande do Sul que pretendia se ver livre de uma execução dirigida contra ele pela Fazenda Estadual. A firma da qual ele

era sócio-gerente, e que estava sendo cobrada pelo Fisco, havia indicado à penhora um imóvel de 1.760 hectares em Mato Grosso, mas a Fazenda Pública o recusou e o juiz redirecionou a execução contra o empresário. “A responsabilidade do diretor, gerente ou representante de pessoa jurídica de direito privado, por atos praticados com excesso de poderes ou infração de lei, contrato social ou estatutos, é de natureza pessoal”, afirmou o ministro Luiz Fux, relator do recurso, ressaltando que essa determinação está expressa no artigo 135 do Código Tributário Nacional. Ele acrescentou que “o efei-

to gerado pela responsabilidade pessoal reside na exclusão do sujeito passivo da obrigação tributária (a empresa executada), que não mais será levado a responder pelo crédito tributário, tão logo seja comprovada qualquer das condutas dolosas previstas no artigo 135 do CTN”. A dissolução irregular da empresa, segundo o ministro, “gera a presunção da prática de atos abusivos ou ilegais, uma vez que o administrador que assim procede age em infração à lei comercial”. No caso do Rio Grande do Sul, foi provado que a empresa não mais operava no endereço registrado na Junta Comercial .

100% das horas extras. Além disso, nessa fase de conhecimento do processo, o TRTMG, considerando a natureza alimentar do crédito trabalhista, possibilitou ao autor levantar, do depósito que existe nos autos, a quantia de até 60 salários mínimos, e declarou a hipoteca judicial sobre os bens da empresa, no valor suficiente para garantia da execução. De acordo com o TRT, “recursos e mais recursos processuais retardam e até inibem a concretude da tutela jurisdicional”.

Empregador deve provar opção ou não por benefício É o trabalhador quem deve comprovar que não está obrigado a conceder o benefício do vale-transporte, seja porque providenciou transporte alternativo ou porque o próprio trabalhador abriu mão do direito. O entendimento é da 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho, que analisou Recurso de Revista sobre o assunto. No caso, a Calçados Bibi foi condenada pela Justiça do Trabalho gaúcha a pagar a um ex-empregado indenização correspondente ao valor investido em transporte coletivo no caminho de sua residência até o trabalho e viceversa. O trabalhador gastou R$ 2 por dia, de maio de 2001 a maio de 2002. A empresa alegou que o empregado não preencheu os requisitos para a obtenção do benefício. Não obteve sucesso. A previsão é de que o empregador, pessoa física ou jurídica, deve antecipar o benefício ao empregado para utilização efetiva em despesas de deslocamento residênciatrabalho e vice-versa, por meio de transporte público coletivo.


Negócios Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | B1 | Indústria&Comércio

Empresas&Produtos Etna inaugura sua primeira loja em Curitiba Design ao seu alcance e tudo o que você precisa para sua casa e escritório em um só local. É exatamente isso que a Etna, home store de móveis e artigos de decoração, oferece a partir de agora para os moradores de Curitiba. Em um espaço de 1,8 mil m², oferece mais de 14 mil produtos entre móveis, objetos de decoração, cama, mesa e banho, tapetes e cortinas, iluminação e utilidades para todos os gostos e estilos. “O curitibano é extremamente criterioso para fazer suas compras e poderá contar agora com uma diversidade de presentes, móveis e produtos de decoração de alta qualidade”, ressalta o diretor de Expansão da Etna, Carlos Alberto Luzzi de Barros.A loja está localizada no Shopping Park Barigui, o mais completo da cidade, e para comemorar a Etna preparou uma promoção de 10% no total das compras (sem valor mínimo) válida até o dia 31 de janeiro. Ainda de acordo com Luzzi, totalizando a 12ª unidade do grupo no Brasil, a inauguração segue a estratégia de expansão da rede e as expectativas não poderiam ser mais positivas por se tratar de uma das principais capitais do País e ter um grande potencial varejista. A Etna informa ainda a previsão de inauguração de 8 lojas para 2011.

Central Press A empresa sediada em Curitiba ganhou uma nova identidade visual, concebida pela Straub Design. Além disso, o site www.centralpress.com.br, desenvolvido pela agência de comunicação digital Redirect, está com visual reformulado e ferramentas inovadoras.A “nova cara” da agência foi desenhada por Ericson Straub, que já havia criado a logomarca anterior. A tipologia atual foi desenvolvida com exclusividade para a Central Press, remetendo à modernidade e à tecnologia. Mas os materiais não deixam de lado a tradição da empresa, que atua no mercado de comunicação empresarial desde 1998. Por isso, algumas peças mesclam linhas de fibra ótica com teclas de máquinas de escrever antigas. “É uma fusão da marca anterior com a recém-criada. Por isso, fizemos essa analogia entre o velho e o novo”, destaca Ericson Straub.Já o novo endereço virtual da Central Press foi desenvolvido pela Redirect Digital, comandada por Rodrigo Turra. O visual do site é leve, prático e moderno, com ferramentas inéditas no mercado. Entre elas, o “Banco de Pautas”, que disponibiliza para os jornalistas várias sugestões de matérias “de gaveta”, com indicação de entrevistados que abordam temas como saúde, educação e finanças.

Logica recebe recertificação A Logica Logica, provedora global de serviços de TI e gestão de negócios, recebeu da KPMG KPMG, uma das empresas líderes na área de auditoria, a renovação da certificação “Statement of Auditing Standards” (SAS70 Tipo 1 e 2). A Logica possui a certificação desde 2006.Por meio deste relatório, a KPMG comprova que todos os controles de outsourcing da Logica na América do Sul, incluindo os controles operacionais e de Data Center, são adequados e eficazes para oferecer um nível de segurança de acordo com as melhores práticas do mercado, além de atenderem às regras da Lei Sarbanes-Oxley (SoX) para atendimento aos clientes. A avaliação, que obedeceu a todos os requisitos e processos globais determinados pelo Master Services Agreement (MSA) entre a Logica e a KPMG, considerou a eficácia alcançada em cinco processos de gerenciamento: incidentes e problemas, mudanças, níveis de serviços, segurança da informação e operação (backup e monitoramento). “A renovação da certificação SAS70 é fundamental para a Logica, pois assegura que nossos serviços de outsourcing de TI estão alinhados às leis regulamentadoras do mercado”, afirma o gerente de Operação da Logica América do Sul, Rodrigo Menezes. “Todo o processo de certificação seguiu as normas estabelecidas pelo American Institute of Certified Public Accountant”, acrescenta.

Groupalia A Groupalia, empresa espanhola referência em compras coletivas, acaba de anunciar números recorde de receita e usuários. Com atuação na Espanha, Itália, Brasil, México, Argentina e Chile, o grupo fecha 2010 com 4 milhões de usuários cadastrados e US$ 8 milhões em vendas, dos quais US$ 3 milhões foram obtidos durante o último mês do ano. Especializada em venda de serviços de lazer pela internet, a Groupalia conta agora com o dobro do número de usuários esperados para 2010 e ultrapassa também o rendimento esperado para o ano. “Um ótimo começo para um projeto que está se expandindo rapidamente em todo o mundo. O setor de comércio eletrônico não para de evoluir, não poderíamos esperar melhores resultados”, ressalta Joaquín Engel, CEO da Groupalia. Sustentados pelo forte desenvolvimento do mercado internacional, os números confirmam o excelente desempenho da empresa durante seus primeiros oito meses e seu potencial de crescimento. “Precisávamos de alguns meses para obter resultados que nos permitissem ser ainda mais otimistas com o futuro”, finaliza Engel.

Berlitz Quer estudar no Berlitz, um dos maiores centros de idiomas do mundo, presente em 70 países, entre eles o Brasil? Mas e se não existir uma unidade em sua cidade? Não se preocupe. É só se matricular no BVC (Berlitz Virtual Classroom) e ter aulas a qualquer hora e em qualquer lugar pelo seu computador.Para fazer parte desse seleto grupo, basta que o aluno, em qualquer parte do mundo, acesse um PC com placa de som, tenha fones de ouvido e se conecte à internet. Pronto. Ele estará em uma sala de aula virtual, interagindo com um instrutor nativo online. As aulas podem ser individuais ou em grupos reduzidos. Em empresas, por exemplo, é possível reunir simultaneamente pessoas de diversos países ou cidades e estudar ao mesmo tempo. Isso também pode ser feito por um grupo de amigos em uma cidade onde não exista uma unidade do centro de ensino.

Predicta A Predicta consultoria especializada no comportamento do consumidor nos meios digitais, anuncia a contratação de Luis Fernando Santos como gerente de mídias sociais. O profissional, que atua em internet e redes sociais desde 2006, será responsável pelo gerenciamento do portfólio de soluções em redes sociais que a empresa oferece a seus clientes.Formado em jornalismo, Santos atuou como gerente de planejamento e redes sociais para Skol Beats e Sensation, marcas da plataforma jovem da Skol. Também realizou projetos em redes sociais parao Grupo Santander, Pão de Açúcar, Danone e Antarctica.

CMYK

ENERGIA

Alstom tem contrato de • 950 milhões para usina A usina vai suprir parte do consumo de eletricidade no país

A

Alstom, líder global na produção de equipamentos e serviços para geração de energia, assinou um contrato no valor de •950 milhões com a Narva Elektrijaamad AS, subsidiária da concessionária estatal estoniana Eesti Energia, para o fornecimento de duas unidades de 300 MW para uma usina de energia movida a combustíveis fósseis baseada na tecnologia de caldeira de Leito Fluidizado Circulante (CFB), na Estônia. A usina, localizada em Narva,

será abastecida com xisto betuminoso local. O acordo inclui uma primeira unidade de 300 MW pelo valor de •540 milhões e uma opção para a segunda unidade de 300 MW por •410 milhões, que poderá ser acionada pelo cliente nos próximos 18 meses. A nova usina de energia suprirá uma parte importante do consumo de eletricidade no país e garantirá que a Estônia cumpra com a diretiva de emissões LCPD da União Europeia ao reduzir substancialmente as emissões.

CPA lança o software Control Tower A CPA, empresa brasileira fabricante de software de gestão de processos de negócios com tecnologia BPM (Business Process Management), lançará o software ControlTower no maior encontro mundial do setor, o BPM Summit, a ser realizado de 17 a 20 de janeiro, em Orlando, nos EUA. Com o lançamento do produto, a CPA tem como meta conquistar 100 clientes até o final do ano, fazendo parte de um mercado que, segundo estimativas, movimenta US$ 6 bilhões anuais em todo o mundo. “Com a experiência acumulada na área de software desde 1989, quando a CPA foi criada, pudemos desenvolver o ControlTower, que já se encontra em seu estado da arte, alinhado aos níveis globais de gestão e eficiência operacional das corporações. Além de ter sido desenvolvido com tecnologia 100% brasileira, o software se destaca pelo fato de ser facilmente adequado e modificado de acordo com as particularidades de cada empresa, sem necessida-

de da ajuda de um técnico”, diz Rafael Macedo, diretor-presidente da CPA. Resultado de um investimento de cerca de R$2,7 milhões, entre pesquisa e desenvolvimento, o ControlTower permite que as empresas controlem, otimizem, organizem e modelem todos os tipos de processos internos, tanto os simples, quanto os mais complexos, além de possuir módulos de gestão empresarial. “Além do controle das transações, a tecnologia oferece rapidez no atendimento ao cliente, sendo uma ferramenta completa de gestão de negócios”, destaca o executivo. O software ControlTower pode ser usado em diferentes setores, como bancos, seguradoras, varejo, manufatura, serviços e transporte. Entre as empresas que já realizaram projetos com a CPA estão grandes grupos como Itaú, Vale, Odebrecht, CSN, Citibank, Gol, Pão de Açúcar, Magazine Luiza, Banco Votorantim, entre outros.

Sob os termos do contrato, a Alstom irá projetar, fabricar, fornecer, instalar, testar e comissionar as unidades. Isso inclui o fornecimento do manuseio final do combustível, a caldeira CFB, a turbina a vapor, o tratamento de gases de combustão, sistemas de controle e automação e sistemas elétricos para cada unidade. A Alstom já forneceu sistemas avançados de remoção de poeira para a Eesti Energia e realizou três renovações de turbinas de baixa pressão (LP) nas usinas de energia de Narva. A

Alstom atualmente está fornecendo novos sistemas de dessulfurização para quatro usinas de 200 MW de Narva e também tem um Acordo de Serviço de Longo Prazo (LTSA) com a Narva desde o ano 2000. “Escolhemos a Alstom, empresa líder global para projetos EPC complexos, para fornecer sua tecnologia de caldeira CFB para garantir uma energia mais limpa, e produzida localmente, para nossa crescente base de clientes”, afirma Sandor Liive, CEO da Eesti Energia.

Sebrae e Petrobras orientam empresários O Sebrae/PR e a Petrobras/ PR promovem em Curitiba, no próximo dia 25 de janeiro, às 19 horas, a palestra empresarial “Como cadastrar sua empresa junto aos cadastros Onip de bens e serviços, CadFor e Navipeças”. O evento é gratuito e destinado a empresas que atuam nos mais diversos setores de bens e serviços como metalmêcanico, eletroeletrônico, químico, tecnologia da informação, fornecedoras de alimentação, construtoras, mecânica de usinagem, terraplanagem, engenharia civil, locação de veículos, hotelaria, automação industrial e outros. Jeronimo Azevedo, gerente do cadastro da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), irá conduzir a exposição. Ele irá comentar sobre a estrutura da entidade, mostrar o passo a passo do processo de cadastramento e abordar as vantagens obtidas pelas empresas que se tornam fornecedoras da cadeia produ-

tiva do petróleo, gás e energia. Nos dias 26 e 27 de janeiro, o gerente da ONIP, fará plantão no escritório do Sebrae/PR em Curitiba para prestar consultoria aos empresários interessados em receber esclarecimentos sobre o procedimento de cadastro. Os atendimentos terão duração média 20 minutos e devem ser agendados logo após o término da palestra. O consultor do Sebrae/PR, Pedro Cesar Rychuv Santos, explica que a palestra objetiva incentivar a inserção de micro e pequenas empresas no segmento de petróleo, gás e energia; suprir dificuldades de qualificação, além promover a aproximação e a melhoria do relacionamento entre fornecedores e grandes corporações. A palestra será realizada no escritório do Sebrae/PR em Curitiba, que fica na Rua Caeté, 150. Os interessados em participar do evento devem confirmar presença até 21 de janeiro pela Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800.

Setor das feiras espera movimentar 3,5bi em 2011 Segundo dados da União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), o mercado de feiras movimentou cerca de R$ 3,5 bilhões no período. “Em 2010, tivemos a participação de 38.000 empresas expositoras nas 172 grandes feiras de negócios brasileiras”, explica Armando Campos Mello, presidente executivo da Ubrafe. Em 2011, esse número deve ser mantido. Para a Diretriz Feiras e Eventos, os resultados foram bastante positivos. A empresa é a quarta maior promotora de

eventos do Brasil – a única empresa que não é do Rio de Janeiro ou de São Paulo a ocupar as primeiras posições. Neste ano, a empresa promoveu 9 eventos. “2010 ainda sentiu alguns reflexos dos problemas pelos quais a economia passou, mas já foi um ano muito melhor que 2009”, avalia Cássio Dresch, diretor Comercial da Diretriz. As feiras automotivas, impulsionadas pela rápida recuperação da economia do setor, foram as mais beneficiadas. A

Autopar, realizada no Paraná, é a segunda maior feira do país nesta área E se 2010 já foi um bom ano, em 2011 espera-se um resultado ainda melhor. “A expectativa é sempre crescer acima do PIB brasileiro”, comemora Armando. De acordo com a Ubrafe, já estão confirmadas 176 feiras em 24 cidades do país – quantidade que pode subir ainda mais. O número de empresas expositoras também deve aumentar, chegando a 43 mil. A

indústria é o setor que mais investirá nesse tipo de evento, ocupando 35 do total, seguida de alimentos e bebidas, com 16, e materiais de construção e equipamentos, com 15. Com tantos investimentos, o Brasil se consolida como terceiro destino mundial em feiras de negócios, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da Alemanha. “Feiras são vitrines da produção nacional, além de ter o melhor custo-benefício para divulgar e vender produtos”, explica Cássio.

Plastilit aposta Axis amplia equipe no setor imobiliário e expande mercado A Plastilit acaba de entrar para o segmento de acabamentos, com o lançamento das linhas de assentos sanitários e torneiras, o que representa um ganho de 5% no faturamento. Em 2010, a empresa teve um crescimento de 30% no segmento de conexões e possui a perspectiva de crescer 40% no próximo ano. “A Plastilit traça as suas metas baseadas em indicadores de crescimento do segmento e com os seus estudos de expansão. Em 2011, acreditamos que parte do crescimento virá dos novos produtos e daqueles que ainda serão lançados”, conta Luis Felipe Morgado, diretor comercial da Plastilit. Os produtos da Plastilit são voltados para lojas de material de construção. Por isso, uma das apostas da empresa para o próximo ano é o crescimento do setor imobiliário. “A facilidade de acesso ao crédito para financiamento de construção da casa

própria e reformas tem ampliado o faturamento das lojas de maneira geral e fomentado o crescimento do setor”, afirma o diretor comercial A empresa passa por um processo de reestruturação e inovação, com a implantação da ferramenta dos 5’S e as certificações ISO 9.001 e 14.001, de qualidade e meio ambiente, respectivamente. As mudanças geradas por esses processos contribuirão para as reduções de consumo de energia e água e gastos com suprimentos, e um ganho de cerca de 30% no espaço da fábrica, localizada na cidade de Palmeira, interior do Paraná. Para atender a maior demanda de pedidos que ocorreram em 2010, o número de representantes comerciais também aumentou em 50%. Foram feitas mudanças para integrar o sistema operacional, ampliar a equipe da logística e qualificar o pós-venda.

A Axis Communications, líder mundial em câmeras IP, está ampliando sua equipe através da contratação de mais oito funcionários na América do Sul. Agora, a equipe no Brasil será composta por 19 pessoas, além de duas na Colômbia, duas na Argentina e uma no Chile. O objetivo da fabricante sueca com a nova estrutura é oferecer um suporte ainda mais completo aos parceiros e aos usuários finais em projetos de videomonitoramento IP realizados em todas as regiões do país. A ampliação da presença da fabricante se dá em paralelo à expansão do mercado de videomonitoramento em IP (Internet Protocol). Estudo publicado pela IMS Research prevê que o mercado de câmeras de segurança em rede tenha uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 39.2% até 2014. Por outro lado, o mercado de

câmeras de segurança analógicas deverá ter uma taxa composta de crescimento anual de apenas 1.3% entre 2009 e 2014 na América Latina, segundo a pesquisa. “O mercado de segurança vem apresentando um crescimento anual na casa dos dois dígitos. Essa migração do analógico para o IP aumenta a demanda por serviços especializados e um atendimento mais próximo dos distribuidores, integradores e usuários finais”, justifica Alessandra Faria, diretora da Axis Communications para a América do Sul. No Brasil, Maribel Villena assume este mês o cargo de Gerente de Distribuição para toda a América do Sul, e terá como foco a atuação junto aos distribuidores na coordenação Regional. Já Andrei Junqueira assume como Gerente de Contas Globais para toda a América do Sul.


Finanças Indústria&Comércio | Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | B2

INDICADORES FINANCEIROS E ECONÔMICOS RESUMO IBOVESPA Pregão de 17 de janeiro de 2011 (18h32) Discriminação Negócios Títulos/mil Lote Padrão 230.552 9.967.598 Fracionário 9.784 1.144 Demais Ativos 3.797 227.964 Total a Vista 244.133 10.196.707 Ex Opções Compra 9.191 99.616 Ex Opções Venda 242 21.809 %%NOMEPORTUGUES%%9.433 121.426 Termo 1.768 1.540.857 Opções Compra 98.852 246.645 Opções Venda 162 5.173 Opções Compra Índice 32 11 Opções Venda Índice 32 4 Total de Opções 99.078 251.834 BOVESPA Fix 4 (*) Total Geral 354.416 12.110.826 Partic. Novo Mercado 111.724 Partic. Nível 1 141.995 Partic. Nível 2 6.381 Partic. Balcão Org. Tradicional66 Partic. Ibovespa 189.364 Partic. IBrX 50 172.600 Partic. IBrX 100 213.391 Partic. ISE 85.624 Partic. ICO2 130.744 Partic. ITEL 8.332 Partic. IEE 13.362 Partic. INDX 74.485 Partic. ICON 29.204 Partic. IMOB 27.664 Partic. IFNC 32.269 Partic. IVBX2 91.675 Partic. IGC 176.099 Partic. IGCT 171.799 Partic. ITAG 141.965 Partic. MLCX 183.737 Partic. SMLL 35.491 (*) 38 BOVESPAFIX

Part.(%) 82,30 0,00 1,88 84,19 0,82 0,18 1,00 12,72 2,03 0,04 0,00 0,00 2,07 0,00 100,00

Valor em R$(mil) 4.258.265,73 6.980,31 67.367,40 4.332.613,45 3.003.020,96 773.836,53 3.776.857,49 278.205,36 274.108,66 6.124,33 9.691,00 3.705,82 293.629,81 45,64 8.681.351,78

Part.(%) 49,05 0,08 0,77 49,90 34,59 8,91 43,50 3,20 3,15 0,07 0,11 0,04 3,38 0,00 100,00

1,14 2,00 0,02 0,00 1,34 1,28 1,54 0,46 1,01 0,04 0,03 0,51 0,12 0,15 0,21 0,54 1,26 1,24 1,10 1,16 0,45

1.833.743,74 3.821.896,93 56.322,87 711,23 3.857.228,43 3.696.919,89 4.066.564,63 1.989.959,54 2.799.640,12 78.325,75 136.101,03 786.414,32 356.535,64 241.634,58 543.400,24 905.313,21 3.301.007,77 3.248.308,52 2.025.564,50 3.790.642,56 352.826,72

21,12 44,02 0,64 0,00 44,43 42,58 46,84 22,92 32,24 0,90 1,56 9,05 4,10 2,78 6,25 10,42 38,02 37,41 23,33 43,66 4,06

138.309 242.872 3.250 5 163.447 155.866 187.677 55.908 122.429 5.282 4.653 62.914 14.802 19.197 25.720 66.185 153.405 150.224 133.679 141.508 55.013

IBOVESPA (-0,47%)

DOLAR COMERCIAL (-0,11%)

Intraday: 70.940 - Max: 70,939 - Min: 70.544 - Ult: 70.609

Intraday: 1,685 - Max: 1,683 - Min: 1,677 - Ult: 1,683

FUNDOS DE INVESTIMENTO Dados de 13/01/2011, coletados em 17/01/2011 FUNDOS DE AÇÕES

Fonte: Thomson Reuters - OBS: no dia BRASKEN PNA N1 (+3,63%)

Fonte: Thomson Reuters - OBS: no dia TIM PART SA PN (-4,23%)

Intraday: 19,30 - Max: 20,10 - Min: 19,19 - Ult: 20,00

Intraday: 6,14 - Max: 6,14 - Min: 5,88 - Ult: 5,88

Nome do Fundo BB TOP ACOES SETORIAL SIDERURGIA FI SAO FERNANDO II FI EM ACOES BB ACOES SIDERURGIA FICFI OPPORTUNITY LOGICA II FIA BRADESCO BA FIA VALE DO RIO DOCE SAFRA FIA VALE BRADESCO FIA VALE SANTANDER FIA VALE DO RIO DOCE HSBC FIA VALE DO RIO DOCE SANTANDER FI VALE DO RIO DOCE BR ACOES SANTANDER FI VALE TOP ACOES MELLON FI EM ACOES VALE DO RIO DOCE CAIXA FI ACOES VALE DO RIO DOCE ITAU ACOES VALE FUNDO DE INVESTIMENTO SAFRA VALE DO RIO DOCE FIC ACOES UNIBANCO VALE DO RIO DOCE FI ACOES FI EM ACOES ACAO II SANTANDER FICFI VALE INSTITUCIONAL ACOES BB ACOES VALE DO RIO DOCE FI SANTANDER FI VALE DO RIO DOCE ACOES 2

Pregão de 17 de janeiro de 2011 MAIORES OSCILAÇÕES Mercado a Vista Maiores Altas Ação Atualizado às NADIR FIGUEI PN MENDES JR PNA SCHLOSSER PN FISET TUR CI REDE ENERGIA ON REC

Preço (R$) 16:51:29 15:23:13 18:05:08 17:57:06 13:22:00

Osc.(%) 14,98 39,50 4,50 0,94 5,35

Nome do Fundo BB TOP CP 2 FI DE CURTO PRAZO FI LIQUIDEZ CP ITAU CURTO PRAZO FI FEDERAL CURTO PRAZO FI BANDEPE FIQ DE FI CURTO PRAZO AUTOMATICO CAIXA FI CURTO PRAZO RT ENTERPRISE CURTO PRAZO FI OPP PORTIFOLIO FI CURTO PRAZO TEBE CURTO PRAZO FICFI SANTANDER FI CURTO PRAZO BRAM FI CURTO PRAZO ITAU EXTRA PREMIUM CURTO PRAZO FI HSBC FI CURTO PRAZO OVER BB TOP CP FI CP CS CASH DI FI DE CURTO PRAZO ITAU EXTRA MASTER III CURTO PRAZO FI ITAU EXTRA MASTER CURTO PRAZO FI ITAU INSTITUCIONAL CURTO PRAZO FI BNY MELLON IPANEMA FI CURTO PRAZO LAUSANNE CURTO PRAZO FI

Fonte: ADVFN Brasil - OBS: no dia

Fonte: ADVFN Brasil - OBS: no dia

VALE PNA N1 (+1,23%) Intraday: 52,22 - Max: 53,12 - Min: 51,95 - Ult: 52,86

PETROBRAS PN (-0,36%) Intraday: 27,55 - Max: 27,77 - Min: 27,36 - Ult: 27,45

16,21 % 12,86 % 12,50 % 11,90 % 9,18 %

Atualizado às DO 22,61 DPB 27,01 DO 24,06 PN PN *

Preço (R$) 18:05:31 18:05:01 18:05:30 17:49:34 13:30:00

Osc.(%) 0,91 1,34 1,12 0,06 6,21

-46,15 % -25,56 % -17,04 % -14,29 % -11,29 %

Ações do IBOVESPA Maiores Altas Ação Atualizado às #BRASKEM PNA N1 #HYPERMARCAS ON NM #AMBEV PN #MRV ON NM #NATURA ON NM

Nome do Fundo KINEA RENDA IMOBILIARIA FII FI IMOBILIARIO VOTORANTIM SECURITIES II FATOR VERITA FI IMOBILIARIO FI IMOBILIARIO VOTORANTIM SECURITIES

Osc.(%) 20,00 22,20 47,66 16,25 46,44

3,63 % 2,07 % 1,77 % 1,56 % 1,40 %

Preço (R$) 18:10:03 18:05:00 18:08:00 18:10:00 18:06:01

Osc.(%) 5,88 22,50 7,34 8,35 3,65

-4,23 % -3,23 % -2,65 % -2,57 % -2,14 %

Maiores Baixas Ação #TIM PART S/A #USIMINAS #TIM PART S/A #BROOKFIELD #PORTX

Atualizado às PN ON N1 ON ON NM ON NM

MAIS NEGOCIADAS Mercado a Vista Ação Atualizado às Volume (R$ Mil) #VALE PNA EJ N1 18:07:04 #PETROBRAS PN 18:07:04 #OGX PETROLEO ON NM 18:06:01 #PETROBRAS ON 18:10:03 #ITAUUNIBANCO PN N1 18:08:06

Part.(%) 1.039.175,71 531.224,88 472.479,51 133.815,52 122.115,37

24,02 % 12,28 % 10,92 % 3,09 % 2,82 % Fonte: Bovespa

Pregão de 17 de janeiro de 2011 COMPORTAMENTO NO DIA Abertura IBOVESPA IBrX 50 IBrX ISE ICO2 ITEL IEE INDX IVBX-2 IGC IGCT ITAG MLCX SMLL ICON IMOB IFNC

70.939 9.846 22.728 2.176 1.125 1.560 28.348 11.043 6.154 7.752 2.201 9.908 1.001 1.433 1.645 999 3.724

Mínimo 70.544 9.791 22.604 2.161 1.118 1.533 28.232 11.000 6.107 7.713 2.188 9.831 996 1.423 1.640 995 3.687

Máximo 70.939 9.851 22.730 2.176 1.125 1.560 28.363 11.057 6.154 7.752 2.201 9.908 1.002 1.436 1.651 1.004 3.724

Fechamento 70.609 9.810 22.648 2.169 1.121 1.538 28.289 11.038 6.131 7.727 2.194 9.843 998 1.427 1.651 998 3.690

MÁXIMO E MÍNIMO NO ANO Máximo 71.632 9.957 22.942 2.179 1.138 1.560 28.401 11.206 6.184 7.810 2.218 10.028 1.011 1.451 1.698 1.038 3.812

IBOVESPA IBrX 50 IBrX ISE ICO2 ITEL IEE INDX IVBX-2 IGC IGCT ITAG MLCX SMLL ICON IMOB IFNC

Mínimo 12/1/2011 12/1/2011 12/1/2011 12/1/2011 5/1/2011 14/1/2011 14/1/2011 12/1/2011 12/1/2011 12/1/2011 12/1/2011 5/1/2011 12/1/2011 12/1/2011 5/1/2011 3/1/2011 5/1/2011

69.962 9.695 22.380 2.119 1.113 1.469 27.446 11.038 6.084 7.662 2.168 9.812 986 1.421 1.645 998 3.680

3/1/2011 7/1/2011 7/1/2011 3/1/2011 7/1/2011 3/1/2011 3/1/2011 17/1/2011 10/1/2011 7/1/2011 7/1/2011 7/1/2011 7/1/2011 7/1/2011 14/1/2011 17/1/2011 7/1/2011

EVOLUÇÃO DOS FECHAMENTOS Na IBOVESPA IBrX 50 IBrX ISE ICO2 ITEL IEE INDX IVBX-2 IGC IGCT ITAG MLCX SMLL ICON IMOB IFNC

semanaEm uma semana -0,47% 0,69% -0,37% 0,88% -0,36% 0,96% -0,32% 1,52% -0,35% 0,37% -1,40% 1,06% -0,39% 2,18% -0,04% -0,27% -0,37% 0,77% -0,33% 0,70% -0,32% 1,06% -0,66% 0,09% -0,33% 0,99% -0,41% -0,21% 0,37% -1,41% -0,09% -0,49% -0,96% -0,33%

No mês Em um mês 1,88% 3,87% 1,83% 4,08% 1,84% 4,00% 3,96% 5,10% 1,28% 2,73% 6,50% 10,88% 3,84% 5,54% 0,85% 2,41% 1,51% 3,18% 1,28% 2,82% 2,44% 3,51% -0,02% 2,15% 1,95% 4,02% -0,85% 2,40% -1,91% 0,34% -3,68% 2,97% -1,46% 1,21%

No ano Em um ano 1,88% 2,36% 1,83% 2,08% 1,84% 3,85% 3,96% 11,89% 1,28% 0,00% 6,50% 4,14% 3,84% 16,28% 0,85% 7,46% 1,51% 7,16% 1,28% 12,03% 2,44% 11,39% -0,02% 11,33% 1,95% 3,34% -0,85% 20,48% -1,91% 19,78% -3,68% 10,01% -1,46% 9,47% Fonte: Bovespa

AGRONEGÓCIO

Bolsas Bovespa Nasdaq Merval Londres Paris Tóquio Frankfurt DJ BT 20 Dow Jones

Último 70662 2755.30 3563.35 5985.7 3975.41 10502.86 7078.06 37308.95 11787.38

ÍNDICES TR E POUPANÇA % -0.39 +0.73 +0.68 -0.27 -0.19 +0.03 +0.03 -0.17 +0.47

Hora 17:53 16:04 17:01 11:50 11:36 01:20 12:00 17:24 16:30

Data 17/01 14/01 17/01 17/01 17/01 17/01 17/01 14/01 14/01 Fonte: CMA

Moedas Dólar Com. Dólar Par. Dólar Tur. Euro x Dólar Euro X Real Dólar Ptax

Compra 1.6810 1.7000 1.6200 1.3299 2.2356 1.6810 1.686

Venda 1.6830 1.8200 1.7900 1.3300 2.2368 1.6818 1.6865

% -0.11 +0.55 -0.55 -0.34 -0.48 -0.14 -0.35

Hora 17:02 12:06 16:04 18:03 18:03 17:42 17:59:59

Data 17/01 13/12 17/01 17/01 17/01 17/01 17/01 Fonte: CMA

Valor 101,93 294,90 1.148,00 25,61 31,50

% +1,04 -1,04 +0,17 +0,04 -1,22

Praça Valor % SP 76,97 +0,63 SP 338,14 +0,16 RS 22,67 -0,47 MS 702,32 0,00 SP 102,04 -0,36 SP 438,28 -1,05 PR . . Camp. 30,12 +0,70 PR 50,22 +0,68 Fontes: Página Rural, BM&F e CEPEA (Cotações de 14/01/2011)

PAPEL Poupanca dia Taxa Referencial Taxa Referencial para o mes presente

VALOR 0.56400 0.0778 0.0715

HORA 08:00 12:20 08:00

DATA 17/01 14/01 01/01

VALOR 0.63 0.42 0.61

HORA 07:59 07:59 07:59

DATA 31/12 10/01 11/01

VALOR 1.206103 10.66 0.25 10.37 1.203950 1.206103 1.203950

HORA 17:02 17:02 16:04 15:52 17:02 16:05 16:05

DATA 14/01 14/01 29/04 11/05 14/01 14/01 14/01

Valor 78.5 1363.15

Hora 17:37:47 20:00

Data 17/01 17/01

INFLAÇÃO PAPEL Indicador Valor Data IGPM (%mes) IPC-FIPE (%mes)

JUROS PAPEL Taxa Selic (%mes) Taxa Selic (%ano) Taxa do FED (%ano) CDB 30 dias (Prefixado) CDI - Over CDI Andima no dia CDI Dia - Cetip

OURO Ouro Spot - BMF (250g) Ouro NY (Onca Troy)

RISCO PAÍS BRASIL

Último 167

% -1.76

Hora 07:02

Data 17/01 Fonte: CMA

BASE DE CÁLCULO DE JUROS E REAJUSTES

12 Meses -9,19

Cota Patrimônio Dia Mês 1,1258 9.787.641.600 0,04 0,36 1,5877 2.487.625.870 0,04 0,36 33,2446 5.212.663.014 0,04 0,36 44,328 376.234.930 0,04 0,36 245,0991 24.063.334 0,04 0,36 3,2779 3.864.135.371 0,04 0,36 11,2517 1.423.208.293 0,04 0,36 3,3213 727.676.814 0,04 0,36 37,353 488.801.922 0,04 0,36 3,3245 3.584.047.932 0,04 0,36 2,3058 176.464.654 0,04 0,36 11,0628 48.202.673 0,04 0,36 9,0215 141.749.876 0,04 0,36 6,3206 31.916.656.249 0,04 0,36 1,4799 152.048.035 0,04 0,36 11,8292 46.233.898 0,04 0,36 11,9568 54.236.475 0,04 0,36 32,6312 58.031.098 0,04 0,36 1,2626 196.081.416 0,04 0,36 4,9042 63.504.386 0,04 0,36

12 Meses 9,88

-10,20 -8,31 10,84 10,72 10,59 10,09 10,70 11,11 10,63 9,98 8,93 9,04 8,87 13,85 14,56 10,76 7,84

9,87 9,87 9,70 9,86 9,85 9,85 9,85 9,84 9,83 9,82 9,84 9,82

9,80 9,80 9,81

2010 INPC IPCA IGP-M IGP-DI CUB-PR INCC-DI Fonte IBGE IBGE FGV FGV SINDUSCON/PR IBGE/CEF Mês Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Jan 0,24 0,75 0,63 1,01 0,20 0,64 Fev 0,70 0,78 1,18 1,09 0,18 0,36 Mar 0,71 0,52 0,94 0,63 0,24 0,75 Abr 0,73 0,57 0,77 0,72 0,17 0,84 Mai 0,43 0,43 1,19 1,57 0,38 1,81 Jun -0,11 0,00 0,85 0,34 0,51 1,09 Jul -0,07 0,01 0,15 0,22 5,75 0,44 Ago -0,07 0,04 0,77 1,10 0,20 0,14 Set 0,54 0,45 1,15 1,10 0,27 0,21 Out 0,92 0,75 1,01 1,03 0,12 0,20 Nov 1,03 0,83 1,45 1,58 0,16 0,37 Dez 0,60 0,63 0,63 0,38 0,05 0,67 No ano 6,4652 5,9090 13,9124 11,3058 8,41 7,7717 12 meses 6,4652 5,9090 13,9124 11,3058 8,41 7,7717

TR POUPANÇA TJLP B.Central Governo COPOM Mensal (%)Mensal (%)Mensal (%) 0,0000 0,5000 0,5000 0,0000 0,5000 0,5000 0,0792 0,5800 0,5000 0,0000 0,5000 0,5000 0,0510 0,5513 0,5000 0,0589 0,5592 0,5000 0,1151 0,6157 0,5000 0,0909 0,5914 0,5000 0,0702 0,5706 0,5000 0,0472 0,5474 0,5000 0,0336 0,5338 0,5000 0,1406 0,6413 0,5000 0,6887 6,8991 6,0000 0,6887 6,8991 6,0000

SELIC Rec.Fed. Mensal (%) 0,7150 0,6455 0,7150 0,6956 0,7738 0,7883 0,8447 0,8710 0,8579 0,8169 0,8169 0,8710 9,9000 9,9000

DÓLAR B.Central Mensal (%) 5,53 - 2,90 - 0,94 -1,75 5,13 - 1,90 - 2,23 0,34 - 3,14 1,30 0,35 -2,34 -4,26 -4,26

PIB DESEMPREGO Governo IBGE/CEF Trimest.(%) Mensal (%) 9,3 7,20 9,3 7,40 9,3 7,60 9,2 7,30 9,2 7,30 9,2 7,00 6,7 6,90 6,7 6,70 6,7 6,20 — 6,10 — 5,70 — — 8,4 — 7,5 —

TR POUPANÇA TJLP B.Central Governo COPOM Mensal (%)Mensal (%)Mensal (%) — 0,5719 0,5000 — — 0,5000 — — 0,5000 — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — 0,5719 — — 0,5719 —

SELIC Rec.Fed. Mensal (%) — — — — — — — — — — — — — —

DÓLAR B.Central Mensal (%) — — — — — — — — — — — — — —

PIB DESEMPREGO Governo IBGE/CEF Trimest.(%) Mensal (%) — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — —

2011 INPC IPCA IGP-M IGP-DI CUB-PR INCC-DI Fonte IBGE IBGE FGV FGV SINDUSCON/PR IBGE/CEF Mês Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Mensal (%) Jan — — — — — — Fev — — — — — — Mar — — — — — — Abr — — — — — — Mai — — — — — — Jun — — — — — — Jul — — — — — — Ago — — — — — — Set — — — — — — Out — — — — — — Nov — — — — — — Dez — — — — — — No ano — — — — — — 12 meses — — — — — — Fonte: Portal Brasil-Economia; Empresário Online; SINDUSCON-PR; IBGE

INSS: CONTRIBUIÇÃO MENSAL

SALÁRIO MÍNIMO PARANÁ

Portaria MPS/MF nº 333/2010, de 29/06/2010

De Maio/2010 a Abril 2011

Valor mínimo Valor Máximo

Fonte de Contribuição

Valor Alíquota Contribuição Documento (R$) (%) (R$) Contribuição

Pró-labore Pró-labore

510 3.467,40

11 11

56,10 381,41

GPS GPS

510 3.467,40 3.467,40

20 20 11

102,00 693,50 381,41

Carnê Carnê Carnê/GPS*

AUTÔNOMO Valor mínimo Valor Máximo Valor Máximo

Cota 1.013,21 1.024,96 1,0415 1.000,40

Patrimônio 262.401.318 78.568.901 3.768.812 460.184.085

Dia 0,04 0,04 0,04 0,04

Mês 0,87 0,36 0,34 -7,30

12 Meses

Nome do Fundo Cota OPPORTUNITY MIDI MASTER FI MULTIMERCADO 1,2868 OPPORTUNITY MIDI 30 FIC DE FI MULT 2,6251 OPPORTUNITY MIDI FIC DE FI MULTIMERCADO 20,675 OPPORTUNITY 3FS FIC FI MULTIMERCADO 1,1533 OPPORTUNITY SR FIC FI MULTIMERCADO 1,2101 OPPORTUNITY MIDI PERFORMANCE FICFI MULTI 0,7374 OAK FI MULTIMERCADO 1,8334 MAPLE FICFI MULTIMERCADO 1,7725 INFINITY PLATINUM FI MULT 2,0676 FI MULTIMERCADO EXTREME V 9,6522 OPPORTUNITY REBECA FIC FI MULTIMERCADO 1,3142 OPPORTUNITY INFINITY FIC FI MULTIMERCADO 1,1226 FI MULTIMERCADO SAFARI IE CRED PRIV 1,2283 BRADSEG FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCA 183,3132 CENTAURUS FI MULT CRED PRIV INV NO EXT 101,78 SULACAP MASTER FI MULTIMERCADO 385,2881 YELLOW FI MULTIMERCADO CREDITO PRIVADO 1,078 KL FI MULTIMERCADO CRED PRIV LP 1,078 SPARTA TRENDS FI NO EXTER. MULTIMERCADO 1,0069 GCORP MULTIPROFIT I FI MULTIM CRED PRIV 51,2852

Patrimônio 252.738.234 88.402.177 86.110.322 18.946.481 7.659.464 28.378.608 100.205.820 100.203.829 1.910.484 30.167.871 24.477.162 4.617.458 52.814.853 86.808.556 77.352.779 6.411.012 1.912.956 5.095.420 5.607.005 118.448.804

Dia -0,63 -0,65 -0,65 -0,65 -0,65 -0,61 0,35 0,35 3,11 0,25 -0,45 -0,43 -0,06 -0,12 0,22 1,07 3,81 2,99 1,73 -3,12

Mês 11,03 10,91 10,91 10,90 10,90 10,77 10,17 10,17 9,52 9,04 8,22 7,94 5,56 4,96 4,70 4,43 4,08 3,88 3,66 3,43

12 Meses -27,63 -30,43 -30,43 -30,51

Dia -1,29 -1,41 0,06 0,05 0,04 0,04 0,03 0,03 0,03 0,03 0,03 0,03 0,02 0,02 0,02 0,02 0,02 0,01 0,01 0,01

Mês 2,23 1,75 0,56 0,46 0,34 0,34 0,26 0,25 0,25 0,25 0,24 0,23 0,18 0,17 0,16 0,16 0,15 0,11 0,09 0,09

12 Meses 2,55 -6,15 7,68 16,50 -12,36 -10,20

Dia 0,07 0,07 0,07 0,06 0,19 0,06 0,04 0,05 0,05 0,05 0,05 0,05 0,05 0,05 0,05 0,05 0,05 0,09 0,04 0,07

Mês 0,54 0,52 0,51 0,50 0,49 0,48 0,47 0,47 0,46 0,46 0,45 0,45 0,45 0,45 0,45 0,45 0,43 0,42 0,40 0,40

12 Meses 11,45

Dia 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,05 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04 0,04

Mês 6,17 1,15 0,41 0,40 0,39 0,39 0,38 0,38 0,38 0,38 0,38 0,38 0,38 0,38 0,38 0,38 0,37 0,37 0,37 0,37

12 Meses 18,60 10,80 9,84

Dia 0,04 0,04 0,04 0,13 0,00 0,23 0,26 0,12 0,03 0,11 0,07 0,23 0,10 0,06 0,06 0,06 0,07 0,15 0,07 0,05

Mês 16,92 16,88 3,13 2,28 2,20 1,97 0,95 0,92 0,85 0,84 0,74 0,69 0,68 0,67 0,66 0,65 0,62 0,62 0,60 0,59

12 Meses 39,38 37,95 14,42 18,22 1656,88 23,23

-28,41 43,06 42,86 133,84 3,10 -10,79 -9,45 26,62 19,71

23,69 -25,65

FUNDOS DE PARTICIPAÇÕES Nome do Fundo Cota ITAU MULTIMARCAS PERFORMANCE ACOES FI 4,3578 SANTANDER FIC FI MAIS ACOES 2,036 FIP COLISEU 1.103.151,56 FI PARTICIPACOES BRB CORUMBA 1,9336 FIP MULTISETORIAL (CLASSE UNICA) 722.000,68 STAR FIP 1,6007 CV FIQ EM FI PARTICIPACOES 3.165,02 RV FIQ EM FI PARTICIPACOES 2.658,36 HVJ FIQ EM FI PARTICIPACOES 2.658,37 AV FIQ EM FI PARTICIPACOES 2.658,37 FIP AMAZONIA ENERGIA 1,2543 GAMA FIP (UNICA) 1.263.913,26 ALPHA GENESIS FIP (UNICA) 4,4962 XN FI EM PARTICIPACOES 101.307,97 SQUARESTONE BRASIL II (SB2) FIP 0,9216 VEG FIP (UNICA) 4,0754 FRETUS FIP (UNICA) 3,9855 BRASOIL FIP 447.786,76 FLORESTAL FIP 1,0134 FIC FIP JMF 229,632

Patrimônio 82.188.099 20.625.639 1.440.449.527 154.735.497 87.206.081 927.211.846 62.717.699 52.677.761 52.677.972 52.677.986 238.320.479 290.375.287 29.387.912 5.065.398 97.578.336 26.637.745 26.050.176 116.506.241 1.114.779.786 560.170.272

5,51 12,79 27,59 9,81 29,42 25,41 2,89

FUNDOS DE PREVIDÊNCIA

2010/2011

EMPREGADOR Venc. Jan Mar Jan Mai Mai

FÍSICO Índice Açúcar Algodão Arroz Bezerro Boi Gordo Café Etanol Milho Soja

PRINCIPAIS BOLSAS

Contribuinte

FUTURO Índice Boi Gordo Café Etanol Hid. Milho Soja

MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA Informações de 17 de janeiro de 2011

CÂMBIO

ÍNDICES BOVESPA

Mês 8,24 8,22 8,21 7,97 7,84 7,83 7,83 7,82 7,80 7,80 7,79 7,79 7,78 7,77 7,77 7,77 7,77 7,76 7,75 7,74

FUNDOS MULTIMERCADOS

Fonte: ADVFN Brasil - OBS: no dia

Fonte: ADVFN Brasil - OBS: no dia

ÍNDICADORES ECONÔMICOS

Preço (R$) 18:08:06 18:07:00 18:10:03 18:06:01 18:07:00

Dia -1,73 -0,49 -1,73 -0,43 -0,70 -0,70 -0,70 -0,71 -0,70 -0,60 -0,46 -0,70 -0,70 -0,71 -0,71 -0,71 -0,40 -0,47 -0,60 -0,71

FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

Maiores Baixas Ação ELETROBRAS ELETROBRAS BRADESCO J B DUARTE RIMET

Patrimônio 177.178.959 205.501.422 176.954.846 2.948.671.580 8.418.207 382.547.915 857.822.989 108.873.836 284.012.343 595.579.831 380.835.683 9.137.678 1.467.480.509 1.232.806.736 322.038.639 266.436.092 93.188.831 57.013.693 1.629.573.296 183.408.541

FUNDOS DE CURTO PRAZO

Fonte: Bovespa

OSCILAÇÕES

Cota 1,0757 36,874 1,0435 43,5894 1.535,56 146,8739 14,7098 14,2608 15,152 146,9734 10,7963 136,3833 14,0818 127,7334 27,8195 12,3177 1,0085 14,2534 14,0632 12,0993

Pessoa Física Pessoa Física Pessoa Jurídica

Faixa I Faixa II Faixa III Faixa IV

R$ 663,00 R$ 688,50(*) R$ 714,00 R$ 765,00 Fonte: Sebrae/PR

IRPF: TABELA PROGESSIVA MENSAL A partir de 1º de Janeiro de 2010

FACULTATIVO Valor mínimo Não definida Valor Máximo Não definida Até 1.040,22 De 1.040,23 até 1.733,70 De 1.733,71 até 3.467,40

510 3.467,40

20 20

102,00 693,50

Carnê Carnê 8,00% 9,00% 11,00% Fonte: Empresário On Line - INSS - Sebrae/PR

Base de Cálculo Até R$ 1.499,15 De R$ 1.499,16 até R$ 2.246,75 De R$ 2.246,76 até R$ 2.995,70 De R$ 2.995,71 até R$ 3.743,19 Acima de R$ 3.743,19

Alíquota (%) A Deduzir do Imposto Isento — 7,50% 112,43 15,00% 280,94 22,50% 505,62 27,50% 692,78 Fonte: Receita Federal, Sebrae/PR

Nome do Fundo SAFRA PREV RENDA FIXA FI RENDA FIXA PREV SAFRA SIRIUS FIC FI RF PREVIDENCIARIO SAFRA PREV FIX PREMIUM FIC FI RF PREV SAFRA PREVFIX GOLD FICFI RENDA FIXA PREV ITAU FLEXPREV VERTICE B RENDA FIXA FI SAFRA PFIX FICFI RENDA FIXA PREV ICATU SEG INFLACAO FI RENDA FIXA BB PREV RF TR FI RF CRED PRIV BB PREV RF II TR FI RF CRED PRIV BB PREV RF IGP M FI CRED PRIV BB PREV PUBLICO IGP M III FI RENDA FIXA BB PREV PUBLICO IGP M II FI RENDA FIXA BB PREV PUBLICO IGP M FI RF BB PREV CONCEDIDOS TR FI RF CRED PRIV BB PREV PUBLICO TR FI RENDA FIXA BB PREV RF II IGP M FI RF CRED PRIV LEME BRASPREV FI RF LP PREV CRED PRIV SANTANDER FI RF XI CRED PRIV ITAUPREV RETIREMENT RENDA FIXA FI ITAU FLEXPREV SHELL RF FI

Cota 126,9306 109,1761 123,4771 126,879 15,1823 104,0868 4.464,04 1,31 1,303 13,0868 1,3035 1,3068 3,7507 2,2895 1,2969 3,5788 1,2925 2,8172 3,7393 4,6053

Patrimônio 1.664.993.727 15.611.365 353.631.634 655.853.536 31.322.991 188.095.950 118.656.967 29.617.634 163.631.019 510.446.201 755.761.712 755.787.504 872.123.316 176.899.482 549.639.065 90.407.477 40.197.473 1.982.555 24.318.794 86.391.646

10,54 10,11 12,81 9,55 21,27 12,25 11,91 18,59 17,89 17,89 16,92 15,31 11,48 19,67 11,96 16,50 12,25 9,21

FUNDOS REFERENCIADOS Nome do Fundo FI REFERENCIADO BRB LIDER 30 DIAS DI FI BANESTES VIP DI REFERENCIADO DE LP BANIF FI REFERENCIADO DI BB TOP REF DI DPGE 2 FI LP CRED PRIV BNPP MATCH DI FI REFERENCIADO CRED PRIV REGULUS REFERENCIADO DI FI SAFRA DI FI REFERENCIADO ITAU PERFIL REFERENCIADO DI FI SAFRA DI 2 FI REFERENCIADO SAFRA DI CREDITO PRIVADO FI REFERENCIADO SANTANDER FI MILD REFERENCIADO DI MIG PLUS REFERENCIADO DI FICFI CORP REFERENCIADO DI FI UNIBANCO TOP DI FI REFERENCIADO SPECIAL REFERENCIADO DI FI REAL FI REFER DI CRED PRIVADO UNIBANCO PRIVATE DI FICFI REFERENCIADO AUTOVIAS SINKING FUND FICFI REFER DI INTERVIAS SINKING FUND FICFI REFEREN DI ITAU REFERENCIADO DI FI

Cota Patrimônio 12,453 42.328.450 8,9481 329.846.726 8,6713 104.390.206 1,0931 228.863.366 126,2439 117.074.076 53,676 97.798.915 116,622 205.148.406 141,5591 479.368.712 116,6533 479.376.086 117,2459 4.445.306.793 396,6708 5.799.829 52,5357 104.824.946 116,6683 5.934.345.322 2,0642 8.183.314.519 102,22 9.334.139.058 84,3037 5.381.858.326 2,5222 336.312.703 10,7803 36.690.044 10,7795 25.208.654 77,8401 14.583.390.460

10,12 10,22 10,59 10,15 10,57 10,65 9,69 10,03 10,24 10,02 10,21 10,31 9,83

10,09

FUNDOS DE RENDA FIXA Nome do Fundo CAIXA FI MASTER III RF CAIXA FIC SELECAO RF FI RENDA FIXA BRB EXECUTIVO BRADESCO FI RF CAPOF NEBRASKA BRADESCO FI RF RENTECOM BRZ HIGH YIELD FI RENDA FIXA CRED PRIV RT EXCELSIOR RF CRED PRIV FI BRADESCO FI RF CAPOF LENCOIS SANTANDER FI T 09 RENDA FIXA FI RF CRED PRIV BRB CORPORATIVO BTG PACTUAL PETROS FI RF CREDITO PRIVADO ICATU VANGUARDA SEGUROS SOBERANO R FI RF FI RENDA FIXA ACRE LONGO PRAZO MAXIMA FI RF PETROS CRED PRIV MAXIMA CRED IMOB FI RENDA FIXA CRED PRIV PAULISTA II FI RF PETROS CREDITO PRIVA FI RF SANT BAN FENIX SABESPREV CREDITO PRIVADO PPM FI RF CS OURO NEGRO FI RENDA FIXA CRED PRIVADO RT VANGUARD RENDA FIXA FI

Cota 2,9548 2,6857 2,8761 3,7622 279,2578 135,2862 10,5422 2,0236 210,033 1,2482 122,0455 1,6407 464,2316 121,0402 115,8355 116,3399 20,1542 1,5629 116,5638 13,7165

Patrimônio 32.050.813 32.044.727 39.406.286 10.324.949 2.655.705 7.945.852 207.172.727 71.989.399 259.354 31.206.606 13.050.446 186.865.163 742.188.037 22.403.873 12.082.177 31.511.512 4.381.769.007 75.941.565 50.423.797 241.836.047

15,31 9,26 14,01 16,01 17,23 12,74 15,02 14,86 24,21 12,48 14,54

Fonte: ANBID/ANBIMA/BDS

Edição: Odailson Elmar Spada


Finanças Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | B3 | Indústria&Comércio

COTAÇÕES DE AÇÕES NA BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO Empresa/Ação

MERCADO A VISTA Período de 10 a 14 de janeiro de 2011 LOTE PADRÃO Empresa/Ação

Código 10/01 11/01 12/01 13/01 14/01 Totais da Semana Fech. Fech. Fech. Fech. Fech. Oscil.SinalLoteNegócios [R$] ABC BRASIL PN ABCB4 14,70 14,51 14,77 14,92 15,25 4,45% + 1 6.876.252 ACO ALTONA ON EALT3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 ACO ALTONA PN EALT4 29,99 30,00 30,49 27,68 28,90 6,14% 1 6.257.466 ACOS VILL ON AVIL3 0,99 0,99 1,01 1,02 1,01 1,00% + 1 640.390 AES ELPA ON AELP3 45,00 0,00 45,50 0,00 45,50 0,00% = 1 963.910 AES TIETE ON GETI3 20,89 20,68 20,60 20,79 20,85 0,00% = 1 14.980.146 AES TIETE PN GETI4 24,20 24,30 24,25 24,10 24,40 2,26% + 1 51.258.808 AFLUENTE ON AFLU3 0,00 0,00 6,30 0,00 6,30 0,00% = 1 4.410 AFLUENTE T ON AFLT3 0,00 4,82 5,17 0,00 0,00 0,00% = 1 2.997 AGRENCO DR3 AGEN11 1,41 1,21 1,27 1,28 1,28 0,00% = 1 114.924.577 ALCOA DRN AALC11B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 ALFA CONSORC PNE BRGE11 0,00 0,00 0,00 6,14 0,00 0,00% = 1 6.140 ALFA CONSORC PNF BRGE12 0,00 0,00 0,00 4,55 0,00 0,00% = 1 3.185 ALFA FINANC ON CRIV3 4,40 0,00 0,00 4,39 4,44 0,00% = 1 16.181 ALFA FINANC PN CRIV4 3,78 3,76 3,80 3,81 0,00 0,00% = 1 156.841 ALFA HOLDING ON RPAD3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 ALFA HOLDING PNA RPAD5 0,00 0,00 0,00 5,66 0,00 0,00% = 1 14.151 ALFA HOLDING PNB RPAD6 0,00 0,00 4,37 4,37 0,00 0,00% = 1 4.807 ALFA INVEST ON BRIV3 0,00 0,00 7,80 0,00 0,00 0,00% = 1 9.032 ALFA INVEST PN BRIV4 6,50 6,67 6,62 0,00 0,00 0,00% = 1 93.020 ALIANSCE ON ALSC3 13,45 13,34 13,30 13,25 13,25 2,93% 1 26.944.365 ALIPERTI PN APTI4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 ALL AMER LAT ON ALLL3 15,35 15,30 15,30 14,77 15,25 1,99% 1 143.932.136 ALPARGATAS ON ALPA3 10,90 11,04 11,25 12,50 12,30 12,84% + 1 286.989 ALPARGATAS PN ALPA4 10,98 11,10 11,45 12,12 12,15 11,06% + 1 109.748.226 AMAZONIA ON BAZA3 0,54 0,54 0,55 0,55 0,55 0,00% = 1 873.810 AMBEV ON AMBV3 41,99 42,07 40,75 40,40 39,71 5,74% 1 32.611.794 AMBEV PN AMBV4 50,00 49,85 48,50 47,71 46,83 5,87% 1 447.991.311 AMERICEL ON AMCE3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 AMIL ON AMIL3 18,06 18,15 18,20 17,90 17,75 2,42% 1 23.642.667 AMPLA ENERG ON CBEE3 1,35 1,34 1,34 0,00 1,34 0,00% = 1000 21.880 AMPLA INVEST ON AMPI3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1000 0 ANHANGUERA ON AEDU3 40,30 41,00 40,86 39,64 38,24 6,50% 1 122.307.743 APPLE DRN AAPL11B40,30 0,00 0,00 0,00 59,00 0,00% = 1 5.900 ARCELOR DRN ARMT11B40,30 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 AVON DRN AVON11B40,30 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 AZEVEDO PN AZEV4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 B2W VAREJO ON BTOW3 34,24 34,15 34,09 33,80 32,85 2,66% + 1 132.564.672 BAHEMA ON BAHI3 12,19 12,27 12,39 12,59 0,00 0,00% = 1 49.712 BANESE ON BGIP3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BANESE PN BGIP4 29,48 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 2.948 BANESTES ON BEES3 5,95 5,99 6,00 5,95 5,97 0,17% 1 123.206 BANESTES PN BEES4 0,00 0,00 0,00 0,00 6,06 0,00% = 1 29.694 BANRISUL PNA BRSR5 0,00 0,00 18,10 18,50 18,70 0,00% = 1 345.960 BANRISUL PNB BRSR6 17,70 17,70 18,30 18,07 18,45 6,28% + 1 61.606.202 BARDELLA ON BDLL3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BARDELLA PN BDLL4 0,00 0,00 0,00 0,00 145,00 2,03% 1 159.600 BATTISTELLA ON BTTL3 1,45 1,40 1,32 1,40 1,30 0,00% = 1 140.926 BATTISTELLA PN BTTL4 1,26 1,28 1,29 1,27 1,30 4,84% + 1 1.521.804 BAUMER ON BALM3 31,00 0,00 29,50 27,61 0,00 0,00% = 1 25.944 BAUMER PN BALM4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BEMATECH ON BEMA3 8,83 8,83 8,74 8,80 8,79 0,34% + 1 1.899.425 BHG ON BHGR3 20,30 19,41 19,61 19,50 19,40 3,80% + 1 3.115.526 BIC MONARK ON BMKS3 0,00 700,00 710,00 700,00 700,00 6,67% 1 28.770 BICBANCO ON BICB3 12,70 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 1.270 BICBANCO PN BICB4 13,49 13,45 13,55 13,44 13,50 0,74% 1 4.438.915 BIOMM ON BIOM3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BIOMM PN BIOM4 0,00 0,00 0,00 0,00 2,50 0,00% = 1 2.500 BMFBOVESPA ON BVMF3 13,05 12,60 12,64 12,25 12,40 4,54% 1 1.058.204.233 BOMBRIL PN BOBR4 9,40 9,35 9,38 9,45 9,50 2,04% + 1 14.881.714 BR BROKERS ON BBRK3 9,16 9,37 9,49 9,43 9,30 2,76% + 1 20.629.429 BR INSURANCE ON BRIN31.910,011.975,002.010,002.015,002.021,006,65% + 1 27.119.904 BR MALLS PAR ON BRML3 16,31 16,35 16,44 16,40 16,22 0,92% 1 194.436.443 BR PROPERT ON BRPR3 18,65 18,72 18,59 18,30 18,65 0,32% + 1 30.639.878 BRADESCO ON BBDC3 25,37 25,37 25,67 25,20 25,36 0,43% 1 58.309.746 BRADESCO PN BBDC4 32,55 32,72 33,36 32,95 33,26 2,37% + 1 770.768.909 BRADESPAR ON BRAP3 46,89 46,90 48,20 48,99 47,99 4,33% + 1 1.526.566 BRADESPAR PN BRAP4 46,66 47,21 48,27 47,93 47,85 3,33% + 1 242.539.829 BRASIL ON BBAS3 31,00 31,37 31,92 31,60 31,77 2,65% + 1 549.254.490 BRASIL TELEC ON BRTO3 15,84 15,80 15,84 16,20 16,24 2,01% + 1 3.934.464 BRASIL TELEC PN BRTO4 12,81 12,76 12,90 13,29 13,19 3,05% + 1 57.816.719 BRASILAGRO ON AGRO3 10,62 10,62 10,61 10,80 11,10 3,84% + 1 713.651 BRASKEM ON BRKM3 18,45 17,65 17,10 17,25 16,56 0,00% = 1 683.626 BRASKEM PNA BRKM5 20,19 19,83 19,76 19,34 19,30 3,98% 1 109.401.862 BRASKEM PNB BRKM6 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BRASMOTOR ON BMTO3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BRASMOTOR PN BMTO4 0,98 0,98 0,99 0,99 0,99 0,00% = 1 92.970 BRB BANCO ON BSLI3 0,00 28,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 16.500 BRB BANCO PN BSLI4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BRF FOODS ON BRFS3 28,47 28,82 28,65 28,20 27,90 2,04% 1 302.357.420 BROOKFIELD ON BISA3 8,69 8,65 8,83 8,59 8,57 2,06% 1 104.043.541 BUETTNER ON BUET3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 BUETTNER PN BUET4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CACIQUE ON CIQU3 0,00 0,00 0,00 7,47 0,00 0,00% = 1 25.398 CACIQUE PN CIQU4 0,00 0,00 0,00 7,14 0,00 0,00% = 1 1.428 CAF BRASILIA ON CAFE3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1000 0 CAF BRASILIA PN CAFE4 0,00 0,00 0,00 0,00 1,09 0,00% = 1000 1.962 CAMBUCI PN CAMB4 3,75 3,70 3,64 3,61 3,58 2,98% 1 1.158.414 CAPITALPART ON CPTP3B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CASAN ON CASN3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CASAN PN CASN4 4,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 400 CC DES IMOB ON CCIM3 8,04 7,82 8,10 8,15 8,14 1,21% 1 2.402.217 CCR RODOVIAS ON CCRO3 46,25 47,48 47,50 46,85 47,00 2,42% + 1 204.333.819 CEB ON CEBR3 0,00 0,00 26,99 0,00 0,00 0,00% = 1 10.201 CEB PNA CEBR5 0,00 0,00 0,00 33,00 0,00 0,00% = 1 6.600 CEB PNB CEBR6 0,00 23,50 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 21.150 CEDRO ON CEDO3 0,00 0,00 40,00 0,00 0,00 0,00% = 1 7.990 CEDRO PN CEDO4 36,99 37,80 37,80 37,70 0,00 0,00% = 1 22.589 CEEE-D ON CEED3 0,00 0,00 2,52 2,90 2,82 0,00% = 1 10.033 CEEE-D PN CEED4 0,00 0,00 0,00 0,00 3,20 0,00% = 1 1.600 CEEE-GT ON EEEL3 0,00 0,00 0,00 3,18 3,19 0,00% = 1 15.607 CEEE-GT PN EEEL4 0,00 0,00 0,00 0,00 3,19 0,00% = 1 1.595 CEG ON CEGR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1000 0 CELESC ON CLSC3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CELESC PNA CLSC5 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CELESC PNB CLSC6 38,50 38,40 38,50 38,45 38,74 1,02% + 1 21.519.172 CELGPAR ON GPAR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CELPA PNA CELP5 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CELPA PNB CELP6 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CELPA PNC CELP7 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CELPE PNA CEPE5 0,00 0,00 43,10 42,51 0,00 0,00% = 1 232.622 CELUL IRANI ON RANI3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CELUL IRANI PN RANI4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CEMAR ON ENMA3B 0,00 0,00 0,00 8,50 8,62 0,00% = 1 7.714 CEMAT ON CMGR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CEMAT PN CMGR4 0,00 0,00 0,00 0,00 5,34 3,09% 1 534 CEMEPE ON MAPT3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CEMEPE PN MAPT4 0,00 0,00 1,80 1,57 0,00 0,00% = 1 2.739 CEMIG ON CMIG3 21,38 21,44 21,97 22,20 22,40 2,80% + 1 7.925.974 CEMIG PN CMIG4 27,70 28,10 28,90 29,35 29,65 4,99% + 1 226.284.907 CESP ON CESP3 22,20 22,55 23,45 22,99 23,29 1,35% + 1 752.028 CESP PNA CESP5 24,60 0,00 24,49 0,00 0,00 0,00% = 1 35.338 CESP PNB CESP6 29,11 29,19 29,85 29,90 29,84 0,13% + 1 197.804.915 CETIP ON CTIP3 24,25 25,23 25,11 24,40 23,70 1,67% + 1 90.180.298 CIA HERING ON HGTX3 27,30 27,10 27,68 27,48 28,20 7,84% + 1 102.154.558 CIELO ON CIEL3 13,16 12,97 12,96 12,77 12,93 0,46% 1 191.337.500 CIMOB PART ON GAFP3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CISCO DRN CSCO11B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CITIGROUP DRN CTGP11B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CLARION PN CLAN4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COBRASMA ON CBMA3 0,17 0,00 0,16 0,00 0,00 0,00% = 1 8.200 COBRASMA PN CBMA4 0,17 0,17 0,17 0,17 0,18 0,00% = 1 159.300 COELBA ON CEEB3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COELBA PNA CEEB5 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COELCE ON COCE3 27,93 27,49 27,65 27,39 27,40 0,36% 1 745.418 COELCE PNA COCE5 28,70 28,30 28,16 28,15 28,30 0,70% 1 11.763.182 COELCE PNB COCE6 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COMGAS ON CGAS3 38,30 38,50 38,50 39,00 0,00 0,00% = 1 2.204.230 COMGAS PNA CGAS5 40,85 41,50 41,60 42,00 42,45 2,19% + 1 9.627.800 CONFAB PN CNFB4 5,96 5,96 5,95 5,99 6,16 3,53% + 1 27.605.467 CONST A LIND ON CALI3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CONST A LIND PN CALI4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 CONTAX ON CTAX3 30,15 30,10 30,45 30,41 0,00 0,00% = 1 7.766.276 CONTAX PN CTAX4 30,52 30,10 30,40 30,40 30,41 0,73% + 1 6.265.923 COPASA ON CSMG3 28,99 29,13 29,00 29,13 29,09 0,03% 1 30.670.791 COPEL ON CPLE3 38,50 38,60 39,55 40,50 41,00 5,81% + 1 4.944.847 COPEL PNA CPLE5 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COPEL PNB CPLE6 41,66 42,54 44,00 45,02 45,10 7,38% + 1 194.209.813 COR RIBEIRO PN CORR4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COSAN ON CSAN3 27,85 28,30 28,59 28,20 28,24 2,69% + 1 175.247.089 COSAN LTD DR3 CZLT11 23,70 24,15 23,85 23,99 23,99 2,17% + 1 4.379.741 COSERN ON CSRN3 12,40 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 2.480 COSERN PNA CSRN5 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COSERN PNB CSRN6 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 COTEMINAS ON CTNM3 0,00 5,59 5,99 0,00 6,44 19,93% + 1 14.510 COTEMINAS PN CTNM4 5,64 5,64 5,48 5,59 5,57 0,36% 1 1.771.677 CPFL ENERGIA ON CPFE3 42,00 42,07 42,46 43,02 43,18 1,84% + 1 71.444.035 CR2 ON CRDE3 7,80 7,83 7,99 8,00 8,00 6,67% + 1 1.600.618 CREMER ON CREM3 17,60 17,64 17,75 17,88 17,12 3,00% 1 1.748.995 CRUZEIRO SUL PN CZRS4 14,64 15,00 14,97 15,00 14,99 1,35% + 1 267.280 CSU CARDSYST ON CARD3 6,34 6,10 5,92 6,10 6,08 8,85% 1 3.683.940 CYRE COM-CCP ON CCPR3 0,00 14,49 14,02 14,10 14,10 4,08% 1 874.762 CYRELA REALT ON CYRE3 20,32 20,43 21,02 20,30 20,38 0,05% 1 256.901.807 D H B ON DHBI3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 D H B PN DHBI4 0,00 19,20 0,00 0,00 19,20 0,00% = 1 36.480 DASA ON DASA3 21,60 21,70 22,16 21,70 21,65 1,46% 1 53.578.227 DAYCOVAL PN DAYC4 12,79 12,89 12,58 12,40 12,35 2,29% 1 6.790.508 DIMED ON PNVL3 0,00 90,00 0,00 0,00 89,99 0,00% = 1 72.706 DIMED PN PNVL4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 DIRECIONAL ON DIRR3 12,90 12,95 13,19 13,10 13,20 3,53% + 1 1.611.604 DIXIE TOGA PN DXTG4 2,54 2,54 2,54 2,56 0,00 0,00% = 1 187.183 DOC IMBITUBA ON IMBI3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 DOC IMBITUBA PN IMBI4 1,56 1,60 1,57 1,50 1,58 0,00% = 1 516.050 DOCAS ON DOCA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 DOCAS PN DOCA4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 DOHLER PN DOHL4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 DROGASIL ON DROG3 14,30 13,97 13,94 14,00 13,76 0,00% = 1 13.745.458 DTCOM-DIRECT ON DTCY3 1,17 1,12 1,09 1,18 0,00 0,00% = 1 25.692 DUFRY AG DR3 DAGB11210,00 213,00 215,00 216,00 215,14 2,45% + 1 17.905.769 DURATEX ON DTEX3 17,15 17,15 17,59 17,81 17,55 2,63% + 1 106.629.581 ECODIESEL ON ECOD3 1,01 1,01 1,03 1,01 1,00 0,00% = 1 79.245.687

Quant.Tit. 459.600 0 224.300 638.000 21.200 724.300 2.115.500 700 600 87.027.800 0 1.000 700 3.700 41.500 0 2.500 1.100 1.200 14.200 2.019.300 0 9.470.100 24.000 9.413.200 1.606.000 791.400 9.228.400 0 1.302.600 16.200.000 0 3.051.900 100 0 0 0 3.926.900 4.100 0 100 20.700 4.900 19.100 3.377.100 0 1.100 102.200 1.186.900 900 0 216.200 159.900 41 100 328.900 0 1.000 83.931.500 1.565.600 2.222.500 13.900 11.885.000 1.653.000 2.296.500 23.451.200 32.300 5.117.500 17.486.000 247.400 4.448.200 65.300 39.300 5.601.800 0 0 95.000 600 0 10.583.700 11.971.600 0 0 3.400 200 0 1.800.000 323.300 0 0 100 298.400 4.349.300 400 200 900 200 600 3.800 500 5.000 500 0 0 0 556.200 0 0 0 0 5.400 0 0 900 0 100 0 1.700 363.700 7.889.400 32.000 1.500 6.642.800 3.651.700 3.720.800 14.741.700 0 0 0 0 50.000 930.000 0 0 27.200 415.200 0 57.400 231.100 4.608.800 0 0 257.500 208.300 1.060.100 125.800 0 4.459.200 0 6.230.800 182.900 200 0 0 2.500 324.000 1.676.300 205.000 99.800 18.100 600.100 62.200 12.484.200 0 1.900 2.458.500 537.400 800 0 124.700 74.800 0 329.000 0 0 0 978.900 23.100 85.168 6.120.500 78.155.900

Código 10/01 11/01 12/01 13/01 14/01 Totais da Semana Fech. Fech. Fech. Fech. Fech. Oscil.SinalLoteNegócios [R$] Quant.Tit. ECORODOVIAS ON ECOR3 12,94 13,30 13,58 13,13 13,20 1,15% + 1 43.718.490 3.320.000 ELEKEIROZ ON ELEK3 0,00 0,00 13,10 0,00 0,00 0,00% = 1 1.310 100 ELEKEIROZ PN ELEK4 0,00 13,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 1.300 100 ELEKTRO ON EKTR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 ELEKTRO PN EKTR4 23,06 23,30 23,50 23,50 0,00 0,00% = 1 168.854 7.200 ELETROBRAS ON ELET3 22,85 22,65 22,73 22,99 23,38 1,43% + 1 162.836.355 7.095.600 ELETROBRAS PNA ELET5 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 ELETROBRAS PNB ELET6 27,49 27,25 27,54 27,85 28,53 2,77% + 1 114.655.970 4.152.100 ELETROPAR ON LIPR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 ELETROPAULO ON ELPL3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 ELETROPAULO PN ELPL4 32,14 31,85 32,05 32,65 32,50 0,03% + 1 95.892.912 2.975.200 EMAE PN EMAE4 7,70 7,80 7,99 7,67 7,75 0,64% 1 129.644 16.700 EMBRAER ON EMBR3 12,20 12,25 12,55 12,27 13,50 11,20% + 1 132.169.880 10.460.600 EMBRATEL PAR ON EBTP3 9,20 0,00 9,20 9,30 9,22 0,22% + 1000 15.712 1.700.000 EMBRATEL PAR PN EBTP4 9,80 9,74 9,70 9,70 0,00 0,00% = 1000 61.434 6.500.000 ENCORPAR ON ECPR3 0,00 0,00 16,50 0,00 0,00 0,00% = 1 1.650 100 ENCORPAR PN ECPR4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 ENERGIAS BR ON ENBR3 37,20 37,90 38,45 38,60 38,80 3,19% + 1 130.663.754 3.438.800 ENERGISA UNT ENGI11 9,80 9,70 9,75 0,00 9,80 0,51% 1 64.330 6.600 ENERGISA ON ENGI3 0,00 0,00 0,00 0,00 1,91 0,00% = 1 191 100 ENERGISA PN ENGI4 1,85 1,84 1,85 0,00 1,85 0,54% + 1 24.565 13.300 EQUATORIAL ON EQTL3 11,45 11,48 11,55 11,50 11,54 0,87% + 1 11.747.631 1.019.800 ESTACIO PART ON ESTC3 26,00 26,00 26,10 26,59 26,10 1,51% 1 23.689.664 907.100 ESTRELA ON ESTR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 ESTRELA PN ESTR4 0,99 1,00 1,00 0,99 0,99 0,00% = 1 1.336.339 1.322.200 ETERNIT ON ETER3 11,36 11,35 11,40 11,30 11,36 1,52% + 1 6.786.147 596.100 EUCATEX ON EUCA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 EUCATEX PN EUCA4 7,29 7,54 7,85 7,94 7,95 11,97% + 1 4.573.587 590.500 EVEN ON EVEN3 8,41 8,38 8,46 8,45 8,50 2,41% + 1 36.090.713 4.291.900 EXCELSIOR PN BAUH4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 EXXON MOBIL DRN EXXO11B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 EZTEC ON EZTC3 14,25 14,41 14,38 14,30 14,74 3,80% + 1 10.609.458 738.600 FAB C RENAUX ON FTRX3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,58 0,00% = 1 11.340 19.000 FAB C RENAUX PN FTRX4 0,52 0,56 0,54 0,50 0,53 0,00% = 1 3.111.640 5.447.000 FER C ATLANT ON VSPT3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 FER HERINGER ON FHER3 9,09 9,00 9,00 8,79 8,67 5,56% 1 2.289.902 255.500 FERBASA ON FESA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 FERBASA PN FESA4 12,80 12,81 13,90 13,57 13,89 7,67% + 1 13.106.189 999.700 FIBAM ON FBMC3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 FIBAM PN FBMC4 69,98 65,20 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 129.164 1.900 FIBRIA ON FIBR3 27,05 27,35 27,90 27,95 27,75 3,62% + 1 135.781.865 4.913.300 FLEURY ON FLRY3 25,49 25,21 25,17 25,50 26,05 0,19% + 1 19.803.162 777.500 FORJA TAURUS ON FJTA3 0,00 5,30 5,50 0,00 0,00 0,00% = 1 3.230 600 FORJA TAURUS PN FJTA4 4,12 4,15 4,09 4,08 4,11 0,72% 1 1.484.625 361.400 FRAS-LE ON FRAS3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 FRAS-LE PN FRAS4 4,03 4,02 4,00 4,00 4,02 1,77% + 1 676.441 170.200 FREEPORT DRN FCXO11B 0,00 0,00 205,51 0,00 0,00 0,00% = 1 369.918 1.800 GAFISA ON GFSA3 11,49 11,49 11,70 11,36 11,29 1,83% 1 271.092.417 23.566.800 GAZOLA ON GAZO3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 GAZOLA PN GAZO4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 GE DRN GEOO11B0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 GENERALSHOPP ON GSHP3 12,45 12,42 12,40 12,36 12,33 1,75% 1 1.216.936 98.500 GER PARANAP ON GEPA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 GER PARANAP PN GEPA4 0,00 42,00 0,00 42,00 42,00 0,00% = 1 2.881.200 68.600 GERDAU ON GGBR3 17,82 18,00 18,55 18,35 18,27 1,44% + 1 33.052.872 1.822.400 GERDAU PN GGBR4 23,75 23,94 24,73 24,32 24,20 0,50% + 1 575.146.205 23.778.800 GERDAU MET ON GOAU3 0,00 24,65 24,95 25,00 25,00 0,60% + 1 690.534 27.900 GERDAU MET PN GOAU4 28,25 28,37 29,39 28,85 28,90 1,08% + 1 141.704.951 4.944.300 GLOBEX ON GLOB3 0,00 21,50 21,50 20,50 20,60 0,00% = 1 329.253 15.800 GOL PN GOLL4 25,50 26,15 26,80 26,70 26,50 2,24% + 1 131.506.804 4.996.000 GOLDMANSACHS DRN GSGI11B25,50 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 GOOGLE DRN GOOG11B25,50 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 GP INVEST DR3 GPIV11 6,98 6,95 6,95 6,94 6,99 0,58% + 1 14.309.267 2.054.600 GPC PART ON GPCP3 0,78 0,79 0,80 0,78 0,78 3,70% 1 122.495 157.400 GRAZZIOTIN ON CGRA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 GRAZZIOTIN PN CGRA4 0,00 15,40 15,31 15,35 15,28 0,00% = 1 102.529 6.600 GRENDENE ON GRND3 9,26 9,20 9,32 9,70 10,00 6,72% + 1 8.009.529 843.500 GTD PART ON GTDP3B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,28 0,00% = 1 1.204 4.300 GTD PART PN GTDP4B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,28 0,00% = 1 1.400 5.000 GUARARAPES ON GUAR3 80,50 81,50 82,49 81,10 82,80 3,40% + 1 7.817.639 95.500 GUARARAPES PN GUAR4 79,29 0,00 79,00 0,00 78,80 0,00% = 1 390.409 5.000 HABITASUL PNA HBTS5 4,70 0,00 4,63 0,00 4,70 0,00% = 1 6.075 1.300 HELBOR ON HBOR3 20,35 20,30 20,63 20,40 20,10 1,16% + 1 8.509.739 420.800 HERCULES ON HETA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 HERCULES PN HETA4 0,44 0,44 0,46 0,44 0,45 0,00% = 1 154.650 343.000 HOTEIS OTHON PN HOOT4 0,99 0,98 0,97 0,00 1,00 0,99% 1 49.100 50.000 HRT PETROLEO ON HRTP31.635,001.655,001.700,001.781,001.785,0012,97% + 1 310.009.476 181.600 HYPERMARCAS ON HYPE3 21,84 22,15 22,49 21,84 21,75 1,64% + 1 458.168.477 20.694.300 IDEIASNET ON IDNT3 3,75 3,74 3,84 3,80 3,82 2,69% + 1 3.332.470 885.300 IENERGIA ON IENG3 0,00 0,44 0,44 0,44 0,44 2,22% 1 40.100 91.000 IENERGIA PNA IENG5 0,32 0,31 0,31 0,31 0,31 3,13% 1 425.870 1.369.000 IGB S/A ON IGBR3 6,50 6,45 6,39 6,41 6,44 3,88% 1 903.124 139.500 IGUACU CAFE ON IGUA3 5,60 5,83 6,35 6,77 0,00 0,00% = 1 10.757 1.800 IGUACU CAFE PNA IGUA5 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 IGUACU CAFE PNB IGUA6 4,71 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 942 200 IGUATEMI ON IGTA3 38,50 37,60 37,55 36,80 36,28 7,19% 1 56.681.964 1.512.100 INDS ROMI ON ROMI3 12,55 12,40 12,70 12,15 12,59 0,79% 1 3.969.177 317.200 INDUSVAL ON IDVL3 12,55 0,00 0,00 12,15 12,59 0,00% = 1 0 0 INDUSVAL PN IDVL4 8,00 8,00 8,25 8,20 8,28 4,55% + 1 1.066.376 133.100 INEPAR ON INEP3 5,46 5,50 5,59 5,55 5,53 1,65% + 1 524.150 95.000 INEPAR PN INEP4 5,39 5,46 5,51 5,47 5,46 0,74% + 1 5.900.437 1.085.100 INEPAR TEL ON INET3 0,34 0,34 0,33 0,33 0,32 8,57% 1 1.481.539 4.454.500 INPAR S/A ON INPR3 3,36 3,41 3,42 3,38 3,40 0,00% = 1 9.911.523 2.911.800 INTEL DRN ITLC11B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 INVEST BEMGE ON FIGE3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 INVEST BEMGE PN FIGE4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 IOCHP-MAXION ON MYPK3 21,90 22,00 22,45 22,69 22,70 2,25% + 1 61.543.477 2.763.300 ISHARES BOVA CI BOVA11 69,31 69,70 71,00 69,99 70,25 1,33% + 1 150.427.945 2.143.330 ISHARES BRAX CI BRAX11 44,51 44,98 71,00 45,43 0,00 0,00% = 1 816.456 18.230 ISHARES CSMO CI CSMO11 33,40 33,62 33,39 33,11 32,84 1,68% 1 192.173 5.770 ISHARES MILA CI MILA11 33,40 33,62 33,39 49,40 49,11 0,00% = 1 2.952 60 ISHARES MOBI CI MOBI11 20,00 20,00 20,18 20,00 19,96 0,60% 1 2.004.375 99.070 ISHARES SMAL CI SMAL11 70,31 71,20 71,50 71,00 70,80 1,42% + 1 2.381.934 33.830 ITAUSA ON ITSA3 13,67 13,90 13,71 13,67 13,64 2,01% 1 1.132.889 82.700 ITAUSA PN ITSA4 13,02 13,15 13,46 13,20 13,15 2,18% + 1 476.649.296 36.240.400 ITAUTEC ON ITEC3 44,52 0,00 45,99 0,00 0,00 0,00% = 1 35.763 800 ITAUUNIBANCO ON ITUB3 30,80 31,24 31,84 31,48 31,68 3,36% + 1 56.530.441 1.818.800 ITAUUNIBANCO PN ITUB4 38,98 39,22 40,25 39,37 39,61 2,43% + 1 982.657.501 24.951.700 J B DUARTE ON JBDU3 0,06 0,06 0,06 0,06 0,00 0,00% = 1 111.620 1.862.000 J B DUARTE PN JBDU4 0,06 0,06 0,06 0,06 0,07 0,00% = 1 326.040 5.365.000 JBS ON JBSS3 7,00 7,03 7,12 7,00 6,96 0,85% 1 93.269.598 13.236.400 JEREISSATI ON MLFT3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 JEREISSATI PN MLFT4 1,69 1,70 1,66 1,66 1,64 2,38% 1 1.228.120 747.000 JHSF PART ON JHSF3 3,49 3,51 3,51 3,43 3,40 1,45% 1 5.428.157 1.554.400 JOAO FORTES ON JFEN3 11,48 11,54 11,70 11,50 11,68 1,65% + 1 776.455 67.300 JOSAPAR ON JOPA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 JOSAPAR PN JOPA4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 JSL ON JSLG3 11,60 11,50 11,60 11,43 11,55 0,43% 1 7.079.204 614.000 KARSTEN ON CTKA3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 KARSTEN PN CTKA4 6,29 6,20 6,24 6,25 6,30 0,16% 1 1.101.410 175.600 KEPLER WEBER ON KEPL3 0,36 0,36 0,37 0,36 0,37 0,00% = 1 3.357.648 9.215.300 KLABIN S/A ON KLBN3 0,00 0,00 6,00 6,50 0,00 0,00% = 1 66.750 10.500 KLABIN S/A PN KLBN4 5,74 5,75 5,78 5,79 5,78 1,40% + 1 72.986.551 12.689.200 KROTON UNT KROT11 21,75 21,75 22,08 22,05 22,07 2,08% + 1 11.006.307 505.100 LA FONTE TEL ON LFFE3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 LA FONTE TEL PN LFFE4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 LAEP DR3 MILK11 0,66 0,64 0,66 0,65 0,70 12,90% + 1 87.074.715 130.476.000 LARK MAQS PN LARK4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 LE LIS BLANC ON LLIS3 16,70 16,75 16,75 16,60 16,75 1,47% 1 8.216.143 501.200 LIGHT S/A ON LIGT3 25,70 25,90 26,85 27,55 27,65 8,86% + 1 227.796.134 8.516.400 LIX DA CUNHA ON LIXC3 0,00 0,00 0,00 4,80 0,00 0,00% = 1 5.279 1.100 LIX DA CUNHA PN LIXC4 2,67 2,70 2,67 2,69 2,60 4,76% 1 124.346 47.000 LLX LOG ON LLXL3 4,50 4,50 4,47 4,35 4,36 3,75% 1 53.540.416 12.022.600 LOCALIZA ON RENT3 27,39 28,35 28,35 28,21 28,25 1,95% + 1 91.312.495 3.258.600 LOG-IN ON LOGN3 10,20 10,10 10,29 10,28 10,25 2,50% + 1 547.003 53.600 LOJAS AMERIC ON LAME3 13,30 13,65 13,62 13,52 13,78 2,91% + 1 11.866.798 881.100 LOJAS AMERIC PN LAME4 15,53 15,65 15,56 15,40 15,55 0,70% 1 171.174.484 11.062.100 LOJAS HERING ON LHER3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 LOJAS HERING PN LHER4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 LOJAS MARISA ON AMAR3 25,38 25,30 25,50 25,05 25,49 4,90% + 1 25.645.382 1.017.300 LOJAS RENNER ON LREN3 53,41 54,02 53,43 53,10 53,20 1,48% 1 348.914.680 6.522.600 LONGDIS ON SPRT3B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 LOPES BRASIL ON LPSB3 38,50 38,80 38,85 38,50 38,50 1,02% + 1 12.091.406 313.600 LUPATECH ON LUPA3 19,85 19,99 19,70 19,46 19,36 4,58% 1 16.779.708 850.300 M G POLIEST ON RHDS3 0,14 0,00 0,14 0,14 0,14 0,00% = 1 32.940 246.000 M.DIASBRANCO ON MDIA3 37,95 37,90 38,00 37,40 37,52 1,70% 1 21.018.847 556.900 MAGNESITA SA ON MAGG3 10,20 9,95 10,08 9,85 9,92 0,30% 1 47.415.966 4.744.900 MANGELS INDL ON MGEL3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MANGELS INDL PN MGEL4 10,45 10,31 10,30 10,26 10,40 1,42% 1 3.064.125 293.000 MARAMBAIA ON CTPC3 0,93 0,90 0,90 0,91 0,90 3,23% 1 65.829 73.100 MARCOPOLO ON POMO3 6,34 6,17 6,10 6,10 5,90 6,35% 1 1.045.157 174.900 MARCOPOLO PN POMO4 7,15 7,07 7,08 7,10 7,10 0,71% + 1 27.096.275 3.816.100 MARFRIG ON MRFG3 15,55 15,50 15,77 15,80 15,80 3,61% + 1 77.960.091 4.966.300 MARISOL ON MRSL3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MARISOL PN MRSL4 2,75 2,95 2,91 2,92 0,00 0,00% = 1 161.816 57.600 MCDONALDS DRN MCDC11B2,75 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MELHOR SP ON MSPA3 0,00 34,02 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 20.412 600 MELHOR SP PN MSPA4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MENDES JR ON MEND3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MENDES JR PNA MEND5 0,00 37,00 0,00 36,50 35,00 5,41% 1 50.444 1.400 MENDES JR PNB MEND6 36,00 35,50 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 21.450 600 MERC BRASIL ON BMEB3 15,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 12.000 800 MERC BRASIL PN BMEB4 11,79 11,88 12,00 12,00 11,99 2,74% + 1 82.150 6.900 MERC FINANC ON MERC3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MERC FINANC PN MERC4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MERC INVEST ON BMIN3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MERC INVEST PN BMIN4 0,45 0,44 0,43 0,42 0,42 2,44% + 1 255.340 579.000 MERCK DRN MRCK11B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MET DUQUE PN DUQE4 0,00 25,50 25,00 25,00 0,00 0,00% = 1 87.750 3.500 METAL IGUACU ON MTIG3 0,75 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 300 400 METAL IGUACU PN MTIG4 0,32 0,33 0,33 0,33 0,32 3,03% 1 228.701 695.700 METAL LEVE ON LEVE3 0,00 0,00 45,50 46,50 0,00 0,00% = 1 144.698 3.100 METALFRIO ON FRIO3 13,62 13,57 13,67 13,46 13,45 1,75% 1 1.755.219 129.500 METISA PN MTSA4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MICROSOFT DRN MSFT11B 0,00 0,00 0,00 47,53 48,12 1,41% 1 9.565 200 MILLENNIUM ON TIBR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MILLENNIUM PNA TIBR5 0,00 0,12 0,00 0,12 0,12 0,00% = 1 477.000 4.300.000 MILLENNIUM PNB TIBR6 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MILLS ON MILS3 20,85 20,59 20,29 19,60 19,10 9,18% 1 22.525.902 1.131.000 MINASMAQUINA PN MMAQ4 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MINERVA ON BEEF3 7,04 6,99 7,00 7,00 7,00 0,57% + 1 6.834.684 976.000 MINUPAR ON MNPR3 0,33 0,33 0,34 0,33 0,34 0,00% = 1 2.501.427 7.412.100 MMX MINER ON MMXM3 10,91 10,96 11,54 11,63 11,26 2,36% + 1 229.991.057 20.108.600 MONT ARANHA ON MOAR3 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MPX ENERGIA ON MPXE3 27,58 27,75 28,47 28,58 29,14 6,94% + 1 76.481.171 2.711.600 MRS LOGIST ON MRSA3B 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00% = 1 0 0 MRV ON MRVE3 16,30 16,26 16,43 16,26 16,00 3,32% 1 227.338.916 13.932.500

Empresa/Ação MULTIPLAN ON MULTIPLUS ON MUNDIAL ON MUNDIAL PN NADIR FIGUEI ON NADIR FIGUEI PN NATURA ON NET ON NET PN NORD BRASIL ON NORD BRASIL PN NORDON MET ON NOVA AMERICA ON NOVA AMERICA PN NUTRIPLANT ON ODONTOPREV ON OGX PETROLEO ON OHL BRASIL ON OSX BRASIL ON P.ACUCAR-CBD ON P.ACUCAR-CBD PNA PANAMERICANO PN PANATLANTICA ON PANATLANTICA PN PAR AL BAHIA ON PAR AL BAHIA PN PARANA PN PARANAPANEMA ON PATAGONIA DR3 PDG REALT ON PETROBRAS ON PETROBRAS PN PETROPAR ON PETROPAR PN PETTENATI ON PETTENATI PN PFIZER DRN PG DRN PIBB CI PINE PN PLASCAR PART ON PORTO SEGURO ON PORTOBELLO ON PORTX ON POSITIVO INF ON PRO METALURG PNA PRO METALURG PNB PROFARMA ON PRONOR PNA PRONOR PNB PROVIDENCIA ON QGN PARTIC ON QGN PARTIC PN QUATTOR PETR PN RAIA ON RANDON PART ON RANDON PART PN RASIP AGRO ON RASIP AGRO PN RECRUSUL ON RECRUSUL PN REDE ENERGIA ON REDE ENERGIA PN REDECARD ON REDENTOR ON RENAR ON RENOVA UNT RIMET PN RIOSULENSE PN RODOBENSIMOB ON ROSSI RESID ON SABESP ON SANEPAR PN SANTANDER BR UNT SANTANDER BR ON SANTANDER BR PN SANTANENSE ON SANTANENSE PN SANTOS BRP UNT SANTOS BRP ON SAO CARLOS ON SAO MARTINHO ON SARAIVA LIVR ON SARAIVA LIVR PN SCHLOSSER ON SCHLOSSER PN SCHULZ PN SEB UNT SEG AL BAHIA ON SEG AL BAHIA PN SERGEN ON SERGEN PN SID NACIONAL ON SLC AGRICOLA ON SMALL CAP SML SOFISA PN SONDOTECNICA ON SONDOTECNICA PNA SONDOTECNICA PNB SOUZA CRUZ ON SPRINGER ON SPRINGER PNA SPRINGER PNB SPRINGS ON SPTURIS PNA SPTURIS PNB STEEL BRASIL ON SUL AMERICA UNT SULTEPA ON SULTEPA PN SUZANO PAPEL PNA SUZANO PAPEL PNB TAM S/A ON TAM S/A PN TARPON INV ON TEC BLUMENAU PNA TEC BLUMENAU PNC TECNISA ON TECNOSOLO ON TECNOSOLO PN TECTOY ON TECTOY PN TEGMA ON TEKA ON TEKA PN TEKNO PN TELE NORT CL ON TELE NORT CL PN TELEBRAS ON TELEBRAS PN TELEFONICA DR3 TELEMAR ON TELEMAR PN TELEMAR N L ON TELEMAR N L PNA TELEMAR N L PNB TELESP ON TELESP PN TEMPO PART ON TEREOS ON TERNA PART UNT TIM PART S/A ON TIM PART S/A PN TIVIT ON TOTVS ON TRACTEBEL ON TRAN PAULIST ON TRAN PAULIST PN TREVISA ON TREVISA PN TRISUL ON TRIUNFO PART ON TRORION ON TRORION PN TUPY ON TUPY PN ULTRAPAR ON ULTRAPAR PN UNIPAR ON UNIPAR PNA UNIPAR PNB UOL PN USIMINAS ON USIMINAS PNA USIMINAS PNB USIN C PINTO PN VALE ON VALE PNA VALEFERT ON VALEFERT PN VALID ON VIVO ON VIVO PN VULCABRAS ON WAL MART DRN WEG ON WELLS FARGO DRN WEMBLEY ON WETZEL S/A ON WETZEL S/A PN WHIRLPOOL ON WHIRLPOOL PN WIEST ON WIEST PN WILSON SONS DR3 WLM IND COM PN YARA BRASIL ON YARA BRASIL PN

Código 10/01 Fech. MULT3 33,46 MPLU3 33,90 MNDL3 1,50 MNDL4 1,76 NAFG3 0,00 NAFG4 0,00 NATU3 46,70 NETC3 0,00 NETC4 22,80 BNBR3 38,00 BNBR4 44,99 NORD3 0,00 NOVA3B 0,00 NOVA4B 0,00 NUTR3M 0,00 ODPV3 25,18 OGXP3 20,75 OHLB3 58,90 OSXB3 511,00 PCAR3 0,00 PCAR5 67,30 BPNM4 3,78 PATI3 0,00 PATI4 0,00 PEAB3 0,00 PEAB4 0,00 PRBC4 13,64 PMAM3 5,48 BPAT11 0,00 PDGR3 10,05 PETR3 30,21 PETR4 26,98 PTPA3 0,00 PTPA4 0,00 PTNT3 0,00 PTNT4 6,65 PFIZ11B 6,65 PGCO11B0,00 PIBB11 96,05 PINE4 13,80 PLAS3 3,55 PSSA3 28,34 PTBL3 1,95 PRTX3 3,61 POSI3 9,88 PMET5 0,00 PMET6 0,28 PFRM3 14,51 PNOR5 1,68 PNOR6 0,00 PRVI3 7,58 QGNP3B 0,00 QGNP4B 0,00 SZPQ4 0,00 RAIA3 24,85 RAPT3 0,00 RAPT4 12,72 RSIP3 0,41 RSIP4 0,38 RCSL3 0,00 RCSL4 0,90 REDE3 5,40 REDE4 6,01 RDCD3 20,20 RDTR3 7,94 RNAR3 0,64 RNEW11 22,60 REEM4 0,00 RSUL4 0,00 RDNI3 17,04 RSID3 14,04 SBSP3 44,43 SAPR4 3,09 SANB11 21,83 SANB3 0,23 SANB4 0,19 CTSA3 2,59 CTSA4 0,00 STBP11 24,25 STBP3 24,25 SCAR3 22,21 SMTO3 25,73 SLED3 0,00 SLED4 44,35 SCLO3 0,00 SCLO4 6,06 SHUL4 9,00 SEBB11 31,40 CSAB3 0,00 CSAB4 0,00 SGEN3 0,00 SGEN4 1,57 CSNA3 29,02 SLCE3 21,60 SMLL11 21,60 SFSA4 5,04 SOND3 0,00 SOND5 33,57 SOND6 31,50 CRUZ3 89,55 SPRI3 5,74 SPRI5 3,80 SPRI6 0,00 SGPS3 5,50 AHEB5 0,00 AHEB6 0,00 STLB3 0,00 SULA11 20,10 SULT3 0,00 SULT4 4,50 SUZB5 15,05 SUZB6 15,05 TAMM3 37,50 TAMM4 38,77 TRPN3 18,48 TENE5 3,85 TENE7 0,00 TCSA3 11,15 TCNO3 0,91 TCNO4 0,66 TOYB3 0,06 TOYB4 0,07 TGMA3 25,14 TEKA3 1,42 TEKA4 1,22 TKNO4 82,50 TNCP3 0,00 TNCP4 0,00 TELB3 1,55 TELB4 1,19 TEFC11 36,49 TNLP3 34,39 TNLP4 25,98 TMAR3 61,39 TMAR5 48,34 TMAR6 0,00 TLPP3 39,47 TLPP4 41,80 TEMP3 4,92 TERI3 3,37 TRNA11 0,00 TCSL3 7,05 TCSL4 5,76 TVIT3 0,00 TOTS3 173,89 TBLE3 27,30 TRPL3 60,00 TRPL4 55,60 LUXM3 0,00 LUXM4 0,00 TRIS3 6,77 TPIS3 9,64 TROR3 0,00 TROR4 0,00 TUPY3 0,00 TUPY4 0,00 UGPA3 0,00 UGPA4 106,00 UNIP3 0,71 UNIP5 0,00 UNIP6 0,58 UOLL4 13,84 USIM3 22,71 USIM5 20,30 USIM6 0,00 UCOP4 0,00 VALE3 57,89 VALE5 51,05 FFTL3 0,00 FFTL4 18,70 VLID3 20,86 VIVO3 112,50 VIVO4 58,00 VULC3 7,10 WALM11B7,10 WEGE3 21,12 WFCO11B0,00 WMBY3 0,00 MWET3 0,00 MWET4 0,00 WHRL3 3,49 WHRL4 3,78 WISA3 0,00 WISA4 0,00 WSON1132,88 SGAS4 0,00 ILMD3 0,00 ILMD4 0,00

11/01 Fech. 33,76 33,67 1,44 1,80 0,00 0,00 46,35 0,00 22,98 37,89 44,99 0,00 0,00 0,00 0,00 25,78 20,33 58,90 495,00 0,00 69,00 3,82 0,00 0,00 0,00 0,00 13,64 5,67 0,00 10,17 30,50 27,15 0,00 0,00 0,00 6,56 0,00 0,00 97,30 13,86 3,52 27,80 1,95 3,64 9,95 0,00 0,27 14,22 1,67 1,58 7,77 0,00 0,00 6,64 24,65 0,00 12,79 0,41 0,38 0,00 0,90 5,41 5,94 20,00 7,95 0,64 22,60 7,70 0,00 17,20 14,05 44,65 3,25 22,05 0,23 0,19 2,56 2,76 24,65 0,00 22,30 26,10 0,00 43,20 0,00 0,00 9,05 31,30 0,00 0,00 0,00 1,50 29,55 20,96 20,96 5,06 0,00 0,00 31,50 87,50 5,83 3,65 3,55 5,52 0,00 0,00 5,30 20,40 0,00 4,40 14,79 14,79 0,00 39,04 18,44 0,00 0,00 11,40 0,89 0,68 0,06 0,06 25,20 1,42 1,40 0,00 0,00 0,00 1,58 1,25 36,49 34,60 25,74 0,00 48,89 0,00 39,35 41,92 4,59 3,36 0,00 7,35 6,00 19,24 172,80 27,45 0,00 55,55 0,00 0,00 6,70 9,65 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 107,04 0,67 0,00 0,59 14,24 23,20 20,69 0,00 0,00 58,50 51,46 0,00 18,54 20,99 112,50 58,44 6,78 0,00 21,45 0,00 0,00 0,00 12,99 3,50 3,90 0,00 0,00 32,49 0,00 0,00 26,50

12/01 Fech. 34,00 34,00 1,49 1,82 0,00 12,89 46,00 0,00 22,79 38,00 47,00 5,50 0,00 0,00 3,00 25,65 20,31 59,00 490,00 0,00 69,45 3,91 0,00 23,75 0,00 0,00 13,90 5,80 0,00 10,51 31,47 27,90 0,00 0,00 0,00 6,30 0,00 0,00 99,00 13,71 3,50 28,35 1,95 3,73 9,97 0,00 0,31 14,18 0,00 0,00 7,72 0,00 0,00 6,64 24,30 10,04 12,90 0,41 0,37 0,00 0,88 5,20 5,95 20,00 7,96 0,64 22,60 7,00 0,00 17,30 14,64 44,95 3,28 22,48 0,24 0,19 2,62 0,00 24,89 24,89 22,50 26,25 0,00 41,41 0,00 6,80 9,45 31,25 0,00 30,00 0,00 1,50 30,15 20,70 20,70 5,08 0,00 0,00 31,50 86,61 5,89 3,71 0,00 5,60 0,00 0,00 0,00 20,45 0,00 4,49 14,89 14,89 39,01 40,95 18,50 3,60 0,00 11,80 0,87 0,70 0,06 0,06 24,96 1,40 1,40 0,00 0,00 0,00 1,62 1,25 0,00 34,80 26,01 61,35 49,41 0,00 39,20 42,40 4,41 3,41 0,00 7,35 5,99 19,30 175,30 27,65 61,00 56,20 0,00 0,00 6,70 9,60 0,00 0,00 25,30 0,00 0,00 107,30 0,67 0,00 0,58 14,42 23,50 20,90 19,00 0,00 60,12 52,42 0,00 19,07 21,24 112,70 57,45 7,10 0,00 21,70 0,00 0,00 0,00 12,99 3,50 3,90 0,00 0,00 32,50 0,00 0,00 26,50

13/01 Fech. 33,13 33,50 1,42 1,82 0,00 0,00 45,85 19,00 21,81 37,50 46,90 0,00 0,00 0,00 0,00 25,40 20,00 58,90 465,00 0,00 68,06 3,86 0,00 0,00 29,00 0,00 13,89 5,74 0,00 10,45 30,50 27,31 0,00 37,52 8,48 6,64 0,00 0,00 97,30 13,90 3,50 28,05 1,95 3,63 9,90 0,00 0,30 14,18 0,00 0,00 7,74 0,00 0,00 0,00 24,90 10,30 12,89 0,41 0,38 1,40 0,89 5,21 5,96 19,68 7,96 0,66 22,35 0,00 0,00 17,39 14,60 45,20 3,38 22,15 0,24 0,19 2,64 0,00 24,80 24,80 22,80 26,29 0,00 41,90 0,00 6,80 9,17 31,20 0,00 0,00 0,00 1,60 29,70 20,31 20,31 5,05 0,00 0,00 0,00 89,11 5,60 3,80 0,00 5,60 0,00 0,00 0,00 20,20 0,00 4,45 14,56 0,00 38,99 40,60 18,50 3,50 0,00 11,67 0,89 0,69 0,06 0,06 24,82 1,54 1,48 82,50 0,00 0,00 1,59 1,22 0,00 35,40 26,32 0,00 50,50 0,00 38,50 42,60 4,50 3,46 30,53 7,25 5,91 0,00 174,90 27,39 60,17 55,50 0,00 0,00 6,67 9,72 0,00 0,00 24,10 0,00 0,00 107,60 0,67 0,00 0,57 14,45 23,00 20,29 0,00 0,00 59,70 52,25 0,00 19,05 21,15 112,51 56,60 6,85 0,00 21,45 0,00 0,00 0,00 12,99 0,00 3,95 0,00 0,00 32,00 54,99 0,00 0,00

14/01 Fech. 32,80 33,60 1,49 1,84 0,00 0,00 45,80 0,00 21,55 38,00 46,99 0,00 0,00 0,00 0,00 25,50 20,00 59,00 478,69 0,00 67,42 4,00 0,00 0,00 29,10 29,00 13,89 5,73 0,00 10,15 30,77 27,55 0,00 0,00 0,00 1,70 0,00 0,00 97,61 14,12 3,54 28,00 1,95 3,73 9,87 0,00 0,29 14,25 1,64 0,00 7,83 0,00 0,00 0,00 25,35 0,00 13,21 0,42 0,38 0,00 0,88 5,00 5,97 19,88 7,96 0,65 22,45 0,00 0,00 17,45 14,35 45,35 3,39 22,50 0,24 0,19 0,00 0,00 25,50 25,50 23,00 26,15 0,00 42,48 0,00 4,00 9,16 31,22 27,01 0,00 0,00 1,60 29,85 20,22 0,00 5,04 0,00 0,00 0,00 89,35 5,65 3,72 0,00 5,53 0,00 0,00 5,50 20,20 0,00 4,49 14,51 0,00 39,38 40,89 18,55 3,51 2,10 11,50 0,89 0,68 0,06 0,06 24,75 0,00 1,40 0,00 0,00 0,00 1,53 1,26 37,00 35,57 27,00 61,50 50,67 0,00 39,00 42,45 4,50 3,53 30,95 7,54 6,14 0,00 172,60 27,35 60,00 56,25 0,00 0,00 6,72 9,70 0,00 0,00 24,00 23,00 0,00 107,25 0,65 0,00 0,57 14,75 23,25 20,35 0,00 0,00 59,96 52,55 0,00 19,41 21,20 113,50 56,20 6,85 0,00 21,40 0,00 0,00 0,00 0,00 3,49 3,90 0,00 0,00 31,23 0,00 0,00 0,00

Totais da Semana Oscil.SinalLoteNegócios [R$] Quant.Tit. 1,06% 1 45.645.650 1.368.200 0,30% + 1 32.909.224 973.700 0,00% = 1 25.606 17.500 2,22% + 1 2.326.115 1.285.500 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 3.867 300 2,55% 1 176.898.488 3.823.600 0,00% = 1 1.900 100 6,30% 1 5.530.190 247.400 0,00% = 1 72.138 1.900 4,42% + 1 127.152 2.800 0,00% = 1000 550 100.000 0,00% = 1000 0 0 0,00% = 1000 0 0 0,00% = 1 900 300 2,00% + 1 22.910.474 900.000 3,61% 1 1.098.201.193 54.180.900 0,96% + 1 24.014.315 406.900 7,05% 1 56.097.829 117.000 0,00% = 1 0 0 1,14% + 1 208.221.277 3.057.000 3,63% + 1 17.709.400 4.513.300 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 2.375 100 0,00% = 1 14.520 500 0,00% = 1 2.900 100 1,46% + 1 679.441 49.500 3,80% + 1 36.142.519 6.340.200 0,00% = 1 0 0 0,98% 1 665.522.374 65.079.900 2,57% + 1 915.956.800 29.726.300 3,07% + 1 3.544.692.929 128.796.200 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 3.752 100 0,00% = 1 18.656 2.200 73,31% 1 1.092.643 251.900 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 0,72% + 1 16.956.691 173.170 3,98% + 1 1.779.435 127.800 0,85% + 1 2.507.263 713.200 2,13% 1 92.565.585 3.288.500 1,04% + 1 106.043 54.300 3,32% + 1 24.505.106 6.688.500 0,51% + 1 14.707.155 1.479.200 0,00% = 1000 0 0 0,00% = 1000 103.248 344.600.000 4,81% 1 7.129.330 499.200 0,00% = 1 2.475 1.500 0,00% = 1 158 100 3,30% + 1 2.140.283 277.700 0,00% = 1000 0 0 0,00% = 1000 0 0 0,00% = 1 25.796 3.900 1,68% + 1 26.460.085 1.073.600 0,00% = 1 31.500 3.100 4,02% + 1 68.031.810 5.286.200 0,00% = 1 171.789 427.600 2,56% 1 127.226 343.800 0,00% = 1 1.780 1.200 4,35% 1 566.936 632.900 0,00% = 1 42.745 8.200 1,00% 1 58.910 9.900 0,60% 1 172.161.814 8.603.100 0,51% + 1 5.718.809 721.200 0,00% = 1 669.223 1.023.900 0,36% 1 345.849 15.300 0,00% = 1000 2.170 300.000 0,00% = 1 0 0 2,65% + 1 8.706.127 509.800 1,27% + 1 161.009.667 11.229.800 3,07% + 1 74.219.739 1.653.400 9,35% + 1 966.586 294.800 2,88% + 1 131.355.767 5.929.500 4,35% + 1 1.132.655 4.849.700 0,00% = 1 768.229 4.174.300 0,00% = 1 159.639 61.200 0,00% = 1 2.760 1.000 5,15% + 1 38.210.141 1.561.700 0,00% = 1 0 0 3,60% + 1 1.196.075 53.600 2,99% + 1 8.713.853 334.400 0,00% = 1 0 0 3,76% 1 8.212.285 195.700 0,00% = 1 0 0 33,88% 1 255.891 51.800 1,22% + 1 6.618.576 727.500 0,22% 1 381.463 12.200 0,00% = 1 2.701 100 0,00% = 1 3.000 100 0,00% = 1000 0 0 9,59% + 1000 63.288 40.700.000 2,75% + 1 466.864.758 15.771.100 7,63% 1 15.362.966 737.300 0,00% = 1 0 0 0,59% 1 326.718 64.900 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 13.428 400 0,00% = 1 22.040 700 0,83% 1 137.597.794 1.552.600 5,83% 1 415.172 72.300 12,26% 1 41.438 11.200 0,00% = 1 2.840 800 0,36% 1 1.626.428 295.900 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 2.710 500 2,54% + 1 27.973.245 1.380.000 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 159.870 36.000 1,16% 1 74.848.664 5.088.300 0,00% = 1 0 0 4,18% + 1 4.041.519 104.700 3,65% + 1 118.917.754 2.972.700 0,32% + 1 562.273 30.400 0,00% = 1 5.752 1.600 0,00% = 1 632 300 1,77% + 1 12.609.657 1.090.700 2,30% + 1 221.350 252.100 1,49% + 1 309.627 447.600 0,00% = 1000 1.584.253 26.404.200.000 14,29% - 1000 1.106.410 18.320.400.000 1,02% + 1 22.866.831 911.200 0,00% = 1 27.249 18.800 17,65% + 1 5.442.884 3.862.500 0,00% = 1 305.250 3.700 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 1,32% + 1000 1.973.532 1.245.700.000 6,78% + 1000 29.136.318 23.527.800.000 0,00% = 1 77.324 2.100 3,43% + 1 36.868.287 1.057.900 5,02% + 1 210.673.656 8.030.400 0,00% = 1 36.522 600 4,69% + 1 23.182.689 469.300 0,00% = 1 0 0 1,27% 1 3.728.571 95.800 2,29% + 1 28.916.105 684.500 10,00% 1 25.814.001 5.599.000 3,82% + 1 15.305.624 4.464.100 0,00% = 1 459.517 14.900 9,59% + 1 18.965.154 2.631.500 8,48% + 1 148.023.669 24.872.400 0,00% = 1 4.952.127 257.400 2,43% + 1 70.645.369 405.500 0,00% = 1 62.634.590 2.284.900 5,81% 1 162.304 2.700 0,67% 1 53.487.565 956.900 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 0,74% 1 447.091 66.300 0,94% + 1 5.699.943 590.000 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 2.714.368 110.900 0,00% = 1 2.300 100 0,00% = 1 0 0 0,34% + 1 102.692.228 959.100 7,14% 1 47.697 70.600 0,00% = 1 0 0 3,39% 1 14.454.633 25.048.800 7,66% + 1 8.464.194 592.900 1,66% + 1 41.265.782 1.793.000 1,21% 1 630.642.065 30.745.300 0,00% = 1 19.000 1.000 0,00% = 1 0 0 3,38% + 1 985.794.216 16.599.700 3,24% + 1 3.595.579.748 69.155.000 0,00% = 1 0 0 1,94% + 1 42.603.386 2.251.500 2,17% + 1 7.336.771 350.100 1,29% + 1 951.016 8.400 0,53% 1 273.973.954 4.756.600 2,84% 1 127.119 18.100 0,00% = 1 0 0 1,37% + 1 34.688.066 1.617.700 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 15.588 1.200 0,00% = 1 260.387 74.400 4,00% + 1 415.593 107.200 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 0 0 5,28% 1 1.636.793 50.600 0,00% = 1 10.994 200 0,00% = 1 0 0 0,00% = 1 21.201 800


Economia Indústria&Comércio | Curitiba, terça-feira, 18 de janeiro de 2011 | B4

SELIC

Analistas estimam alta de juros na reunião do Copom

Opinião Regis Luís Cardoso

O Paraná de olho na Índia Nosso estado pode achar um grande parceiro econômico: o mercado indiano

Comitê do Banco Central se reúne hoje e amanhã em Brasília Stênio Ribeiro

A

nalistas financeiros de todo o país acre ditam que o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentará a taxa básica de juros (Selic) dos atuais 10,75% para 11,25% ao ano, na reunião que o colegiado de diretores do Banco Central (BC) fará nesta terça (18/01) e quarta-feira (19/01). A análise consta no boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (17/01) pelo BC. O boletim é resultado de pesquisa que a autoridade monetária faz todas as sextas-feiras com uma centena de consultores financeiros da iniciativa privada para averiguar tendências do mercado sobre os principais indicadores econômicos. Há seis semanas os analistas apostam na evolução da taxa Selic na primeira reunião do Copom neste ano, como

BC vai receber Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior

forma de conter a inflação que vem crescendo desde setembro do ano passado e será reforçada pelas despesas típicas de início de ano: reajustes das despesas escolares e pagamentos dos impostos sobre Propriedade Urbana (IPTU) e sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Os analistas acreditam ainda em outras correções no decorrer do ano e estimam que a taxa Selic termine 2011 no patamar de 12,25%, com possibilidade de redução para 11,42% em 2012. Os analistas projetam melhoria na relação dívida/Produto Interno Bruto (PIB), que deve terminar este ano em 39,60% (39,65% na pesquisa anterior), e em 37,75% no ano que vem (37,80% na semana passada). A perspectiva para o déficit de conta corrente externa teve ligeira evolução de US$ 67,44 bilhões para US$ 67,49

bilhões, apesar da melhora na projeção do saldo comercial (exportações menos importações) de US$ 8,75 bilhões para US$ 9 bilhões. O boletim Focus manteve as projeções de US$ 40 bilhões para a entrada de investimentos estrangeiros diretos (IED); de R$ 1,75 para a cotação do dólar no final do ano; e de 4,50% para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas e serviços produzidos no país, neste ano e no próximo.

INFLAÇÃO De acordo o boletim Focus, a inflação deste mês será um pouco mais alta que os 0,63% do mês passado, e a de fevereiro será ainda maior. Segundo os analistas financeiros, a projeção de inflação em janeiro aumentou de 0,63%, na semana passada, para 0,66%, e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo

(IPCA) para fevereiro foi reestimado de 0,70% para 0,72%. Com isso, a perspectiva de inflação para o ano sobe de 5,34% para 5,42%. É a sexta semana seguida de aumento da previsão inflacionária para 2011. As projeções para 2012 continuam todas em 4,5%, tanto no atacado quanto no varejo. De acordo com o boletim Focus, haverá ligeira queda – de 4,50% para 4,40% - na inflação dos preços administrados (combustíveis, educação, saúde, energia elétrica, saneamento e outros) neste ano. A Fundação Getulio Vargas (FGV) analisa duas medições de inflação no atacado, que estão ligeiramente acima das perspectivas de inflação no varejo. O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) aumentou de 5,50% para 5,52% na semana, e o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) evoluiu de 5,53% para 5,60%.

PREÇOS

IPC-S chega a 1,06% puxado por custo da educação e transportes

Stênio Ribeiro

O Banco Central (BC) abriu prazo nesta segunda-feira (17/01) para receber a Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior (CBE) referente a 2010. A obrigação deve ser cumprida até 28 de fevereiro por toda pessoa física ou jurídica residente no país, que detinha ativos de valor igual ou superior a US$ 100 mil no exterior, no dia 31 de dezembro do ano passado. De acordo com nota do BC, a CBE contribui para que o país conheça, de forma mais ampla, as riquezas que possui no exterior. Quem não entregar a declaração no prazo, omitir informações ou prestar informações incorretas estará sujeito a multas; mas quem declarar e constatar irregularidade posterior, pode retificar a declaração dentro do prazo de entrega, sem incidência de multa. A Medida Provisória 2.224/2001 prevê multa de R$ 25 mil ou de 1% do valor sujeito a declaração (o que for menor) para quem declarar fora do prazo; multa de R$ 50 mil a 2% do valor sujeito a declaração no caso de declaração com informação incorreta ou incompleta; multa de R$ 125 mil ou 5% do valor sujeito a declaração para quem não declarar ou deixar de apresentar documentação comprobatória; e penalidade de R$ 250 mil ou 10% do valor sujeito a declaração no caso de declaração falsa. O declarante deve considerar todos os ativos financeiros como depósito, empréstimo em moeda, financiamento, arrendamento mercantil financeiro, investimento direto ou em portfólio, aplicação em derivativos, imóveis e outros bens.

CMYK

Inicio de ano aquecido na relação Brasil e Índia. Nosso mercado obteve crescimento importante ano passado nas áreas agrícolas e minerais, tendo como principais responsáveis Índia e China. O atual momento revela uma perspectiva ainda melhor. A moeda brasileira obteve êxito cambial, além da ascendência das importações e restrições às exportações de produtos com maior valor agregado. Com esse alavancar econômico, o Paraná deve entrar no bloco dos estados que fazem desta parceria Brasil e Índia realmente vitoriosa. Nosso estado é o quinto maior exportador do país, sendo – dos vinte principais produtos que derivam daqui – 80% vinculados ao agronegócio. Movimentamos junto à Índia quase 300 milhões de dólares em exportação, mesmo assim o mercado indiano figura apenas na nona colocação entre os dez principais destinos dos produtos paranaenses. Esses dados mostram que devemos buscar mais o mercado indiano. Um fato interessante é que a Honda anunciou investimento de mais de 10 bilhões de rúpias – equivalente a 2,3 bilhões de libras esterlinas – na Índia. Neste caso, a gigante japonesa acelerará a produção

de motocicletas e vai triplicar suas vendas para cinco milhões de unidades anuais em cinco anos. Este investimento é para criação da segunda fábrica da Honda no país, que operará no Rajastão a partir do segundo semestre deste ano. A empresa ainda planeja construir uma terceira fábrica no estado de Andhra Pradesh. Outro segmento de destaque é o têxtil. Não é novidade que o mercado doméstico do setor é conhecido mundialmente, porém alguns números irão crescer ainda mais. O valor estimado deste mercado é de aproximadamente 3,8 bilhões de dólares e cresce mais de 9% ao ano. Tanto os mercados têxteis e mobiliários tem perspectiva de alcançarem cerca de seis bilhões de dólares até 2015. O fator primordial para o crescimento é o aumento no número de famílias e renda, crescimento dos setores imobiliário, hotelaria e saúde. Vale lembrar que menos de 10% do mercado é organizado. Portanto existem inúmeras oportunidades de empresas crescerem por lá. Regis Luís Cardoso é jornalista e diretor da Câmara do Comércio Brasil Índia Seção Paraná (CCBIPR).

Serasa: demanda das empresas por crédito cresceu 7,6%

Dentro do IPC-S, o grupo educação, leitura e recreação teve variação de 2,43% nesta segunda prévia Vinicius Konchinski

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) teve variação de 1,06% no seu segundo resultado prévio do mês janeiro. Este índice foi 0,14 ponto percentual maior do que o verificado na primeira prévia do mês (0,92%). O resultado parcial é o mais alto verificado desde a primeira prévia de dezembro de 2010 (1,14%). O alto índice é consequência, principalmente, do aumento do custo do transporte e da educação. Dentro do IPC-S, o grupo educação, leitura e recreação registrou variação de 2,43%

nesta segunda prévia. Na primeira, havia variado 1,46% – 0,97 ponto percentual a menos. Segundo o relatório do IPCS divulgado nesta segunda-feira (17/01) pela Fundação Getulio Vargas, o preço dos cursos de ensino fundamental aumentou 4,93% nesta prévia. Já o curso do ensino médio, 4,99%. O grupo transportes teve variação de 1,49% na segunda prévia. Na primeira, havia registrado variação de 0,91 – 0,58 ponto percentual a menos. Só a tarifa de ônibus subiu 2,71%. Além da educação e dos transportes, os grupos despesas diversas (de 0,72% para

0,92%), alimentação (de 1,68% para 1,69%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,47% para 0,50%) ajudaram a acelerar o resultado registrado na segunda prévia de janeiro. Em contrapartida, os grupos vestuário (de 0,70% para 0,38%) e habitação (de 0,24% para 0,22%) tiveram variação menor do que o da pesquisa anterior. Os dados da segunda prévia do IPC-S são referentes à inflação de quatro semanas medida até o dia 15. Os preços incluídos no índice foram coletados em Recife, Salvador, no Rio de Janeiro, em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre.

Inflação medida pelo IGP-10 fica em 0,49% em janeiro, mostra FGV Vitor Abdala

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP10) foi de 0,49% em janeiro deste ano, taxa inferior à registrada no mês anterior, que havia sido de 1,27%. A redução do IGP-10, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), foi influenciada pela queda na inflação de dois sub-índices: o Índice de Preços ao Produtor

Amplo (IPA) e o Índice de Preços ao Consumidor (IPC). O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência. O Índice de Preços ao Produtor Amplo caiu de 1,46% em dezembro para 0,35% em janeiro. A queda foi influenciada por produtos como alimentos processados, que registraram deflação (redução nos

preços) de 1,14%, bovinos (com deflação de 4,02%) e soja em grão (com inflação de 1,10%, inferior à de dezembro). O IPC também teve inflação menor: 0,90%, em janeiro, ante 1,05%, em dezembro. A queda foi influenciada principalmente pelo grupo de despesas alimentação, cuja taxa passou de 2,45% em dezembro de 2010 para 1,52% em janeiro deste ano.

De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda das Empresas por Crédito, a quantidade de empresas que procurou crédito cresceu 7,6% em 2010 com relação ao ano de 2009. Na comparação com o mês imediatamente anterior (novembro/10), a demanda das empresas por crédito recuou 5,7% em dezembro de 2010. Em relação a dezembro de 2009, a demanda das empresas por crédito cresceu 11,7%. O avanço da demanda das empresas por crédito em 2010 foi determinado pelo crescimento robusto da atividade econômica, pelo dinamismo do mercado doméstico e pela recuperação do mercado de crédito às empresas, as quais puderam encontrar condições de prazo e de taxas de juros mais favoráveis do que as que prevaleceram em 2009, salientam os economistas da Serasa Experian. Na classificação por porte, as micro e pequenas empresas foram as principais responsáveis pelo crescimento da demanda por crédito no ano de 2010 (alta de 8,5%). O fato destas empresas terem o mercado doméstico como principal eixo dinâmico explica o bom resultado obtido em termos de procura por crédito. Por sua vez, as grandes empresas expandiram sua demanda por crédito em 8,2% no ano passado. Já as médias empresas

registraram recuo de 7,9%, isto porque muitas delas são empresas exportadoras, deparando-se com um mercado externo pouco dinâmico, e enfrentando a uma taxa real de câmbio relativamente valorizada. Todas as regiões geográficas do país registraram crescimento nas demandas das empresas por crédito em 2010. A região Nordeste destacou-se na liderança do crescimento da demanda por crédito no ano passado: alta de 10,7%. O Centro-Oeste ficou na segunda colocação, exibindo crescimento de 9,8%. A região Norte, com alta de 8,2% no acumulado do ano, figurou na terceira colocação, seguida de perto pela região Sudeste (crescimento de 6,8% frente ao período de janeiro a dezembro de 2009). Na última posição encontraram-se as empresas da região Sul com crescimento de 6,0% em suas demandas por crédito em 2010. No ano de 2010, as empresas do setor comercial, com alta de 8,2%, destacaram-se na liderança da procura por crédito. Logo em seguida figuraram as empresas de serviços, com variação acumulada de 7,6%. Por fim, a maior exposição do setor industrial ao cenário externo – ainda adverso –, e ao câmbio valorizado, faz com que este setor apresente um avanço de apenas 4,8% em sua demanda por crédito no acumulado do ano de 2010.


04-01-11