Page 1

DiárioIndústria&Comércio

www.diarioinduscom.com

MELHORES DO ANO A1

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Curitiba, terça-FEIRA, 29 DE MAIO de 2018 | Ano XLI | edição ESPECIAL

Jornalismo confiável. Informação segura. Inteligente. Desde 1976.

EDIÇÃO COMEMORATIVA DiárioIndústria&Comércio

DiárioIndústria&Comércio

MELHORES DO ANO

BEST OF THE YEAR

Paraná 2017 / 2018

Paraná 2017 / 2018

Melhores do Ano PARANÁ - 2017/2018


A2 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO 2017/2018

Diário Indústria&Comércio premia as grandes iniciativas pessoais e empresariais do Estado A

s boas iniciativas empresariais e pessoais são os motivos do Diário Indústria&Comércio realizar a premiação dos Melhores do Ano 2017. São 200 destaques em 20 categorias. A entrega do prêmio acontece no dia 28 de maio, no Museu Oscar Niemeyer, às 18h30. Buscou-se valorizar diversos segmentos do comércio, da indústria, dos serviços, da política, da saúde, do Direito, da ciência e da pesquisa, da tecnologia, da comunicação e da agricultura paranaenses. Para chegar aos nomes agora premiados, todos os jornalistas, articulistas e colunistas que contribuem para que o Indústria&Comércio esteja nas ruas diariamente, foram convidados a pesquisar, indicar, avaliar e debater com suas redes de fontes e contatos. São eles: Adélia Maria Lopes, de Moda & Cultura; André Molina, de Esportes; Ayrton Baptista, colunista de Interior do Paraná; Aroldo Murá, colunista de Política & Cidade; Ari Lemos, de Habitação; Bernardo Bittencourt, colunista de Política; Bebel Ritzmann, coluna Vida no Judiciário; Carlos Marassi, jornalista convidado; Cintia Peixoto, colunista social; Camila Gino, de Arquitetura; Eliseu Tisato, diretor de redação; Fábio Campana, colunista de Política, Felipe Borges, editor de Brasil; Júlio Zaruch colunista de Turismo & Gastronomia; Liana Abreu, de Diplomacia; Luiz Augusto Juk, de Capital & Negócios; Mark Grassi Silva, colunista de Atualidades & Tecnologia; Márcio Ferreira, editor de Economia; Odaílson Spada, editor de Agronegócio; Patrícia Vieira, editora de Negócios e pauteira; Rafael de Lala, comentarista de Economia; Ruy Barrozo, colunista social e Suziê Marçal, da editoria Justiça &Direito. Nesta edição especial, apresentamos todos os nomes premiados e a compilação das informações e fatos relevantes apurados durante as pesquisas.


MELHORES DO ANO A3

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Cida Borghetti Cida Borghetti é a primeira governadora que o Paraná tem em toda a sua história

Cida Borghetti faz história como a primeira governadora do Paraná M

aria Aparecida Borguetti, 53 anos, que foi duas vezes deputada e atuou também na Câmara Federal, tornou-se no dia 6 de abril a primeira mulher a ocupar o cargo de governadora do Paraná. Formada em Administração Pública, ela passa a comandar um estado com 11 milhões de habitantes, 399 municípios e que movimenta um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 415,7 bilhões. “Me sinto honrada. Estou bem consciente das expectativas que acompanham essa missão”, afirmou ela na solenidade de posse, no Palácio Iguaçu. No Brasil, apenas outras dez mulheres ocuparam cargos de governadoras do Estado. No Paraná, antes de Cida, Emília Belinati ocupou o cargo, mas apenas interinamente como vice do então governador Jaime Lerner. A governadora do Paraná, Maria Aparecida Borghetti, nasceu na cidade de Caçador (SC). Ela é casada com Ricardo Barros e mãe de Maria Victória Borghetti Barros. Empresária, formada em Administração Pública com especialização em políticas públicas. Foi deputada estadual e deputada federal. É uma das principais referências no Brasil nos temas saúde preventiva e direitos das mulheres e das crianças. Como deputada presidiu a Comissão Especial que redigiu o Marco Legal da Primeira Infância, a legislação mais avançada no mundo na proteção e direitos das crianças. Cursou o programa de liderança executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância na Universidade de Harvard. É uma das principais referências no mundo no tema Primeira Infância, período que vai dos zero aos seis anos. Também é reconhecida nacionalmente pelo trabalho em favor da mulher, crianças e adolescente, saúde preventiva, combate e tratamento do Câncer de Mama e o cuidado especial com as pessoas. Foi eleita, em 2014, vice-governadora na chapa de Beto Richa, com 3,3 milhões de votos, 2010. Participação feminina No Paraná, a participação feminina vem aumentando na administração pública. Hoje, as mulheres representam 59,13% do número total de servidores estaduais, sendo a secretaria de Educação a pasta que abriga a maior parcela: dos 83 mil servidores, 79,52% são mulheres. A segurança é ainda a área com menos mulheres no quadro, são 4.975 servidoras. Cida também discursou perante os deputados estaduais, no dia de sua posse no Governo do Estado. A defesa do relacionamento harmonioso e produtivo entre os poderes foi a tônica do pronunciamento de Cida Borghetti na Assembleia Legislativa. Em cerimônia oficial, Cida assinou o termo de posse no Governo, prestou juramento à Constituição Estadual e reforçou sua disposição e abertura ao diálogo. Defesa do diálogo “Quero o diálogo com os Poderes, porque

é da harmonia e da colaboração que se pode colher o melhor para a sociedade”, enfatizou a governadora. “Sei que poderei contar com grande apoio da Assembleia, assim como os deputados poderão sempre contar com o nosso governo. Quero o diálogo com o Poder Judiciário, com o Tribunal de Contas e com o Ministério Público, por onde passam questões complexas do interesse público.” O Legislativo, ressaltou Cida Borghetti, como poder moderador, que representa os cidadãos, é indissociável da ação do Executivo. “Essa boa relação institucional, que é também uma relação pessoal, constitui a base da gestão pública bem-sucedida, não apenas do ponto de vista do gestor, mas principalmente sob a ótica dos cidadãos”, disse ela. Deputada estadual duas vezes, com 101 leis de sua autoria aprovadas, Cida fez referência especial à aprovação, pelos deputados estaduais, do ajuste fiscal proposto pelo Governo do Estado. “Isso permite ao Paraná ter hoje a melhor situação fiscal entre os estados. Essa atitude, analisada com o devido rigor, revela o grau de comprometimento, responsabilidade e senso de oportunidade que esta casa possui.” Assumindo em boa hora Finanças em ordem, serviços públicos preservados, salários pagos em dia e obras de infraestrutura e melhorias em todo o Estado fizeram, segundo Cida, com que assumisse o governo no melhor período. “Pelo esforço empenhado e pelo resultado conquistado só há uma opção: seguir pelo caminho traçado. Por isso é fundamental o compromisso com a responsabilidade fiscal. Porque é da lei, mas sobretudo, porque é princípio basilar da boa governança”, enfatizou. A governadora reafirmou sua postura municipalista e disse que o compromisso com o diálogo se estende aos 399 prefeitos do Paraná e aos milhares de vereadores. “Sou defensora intransigente das cidades e dos cidadãos. Por minhas experiências no Parlamento, sei que demandas importantes passam pelas câmaras municipais, que serão nossas parceiras”. A governadora ressaltou também o apoio da bancada federal em Brasília, reforçando a importância da atuação. “Fui deputada federal e dirigi o escritório de representação do Paraná em Brasília. Com essa experiência, reconheço a importância da bancada federal e as oportunidades que proporciona ao Estado”, afirmou, lembrando que o Paraná contribui muito e merece mais recursos do Governo Federal. A mensagem pela união de todos os paranaenses num mesmo propósito encerrou o pronunciamento na Assembleia. “Só unidos temos a oportunidade de fazer mais e melhor”, disse a governadora.

A governadora e sua família: o esposo Ricardo, a filha Maria Victória e o genro Diego

A posse de Cida foi formalizada na Assembleia Legislativa

Cida tem trabalhado pelos municípios, como na liberação de verbas para a Linha Verde em Curitiba


A4 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018


MELHORES DO ANO A5

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

DESTAQUE

MUNDIAL

Jaime Lerner ESTADISTA, REVOLUCIONÁRIO, GÊNIO Aroldo Murá G.Haygert

A

Rua Barão do Rio Branco, em Curitiba, já era inseparável da história da cidade quando a família de seu Felix e dona Elsa Lerner, judeus poloneses fugidos do nazismo, escolheu-a para lá morar. A partir daqueles dias, a rua entraria na memória urbana da Capital porque dalí, daquele espaço único e imenso, já impregnado de história, Jaime Lerner – o paranaense hoje de amplo reconhecimento e acolhida internacionais - identificaria o território por marcas e símbolos em sua biografia de piá curitibano; guri que lá respondia perguntas capciosas em programas de auditório nas rádios Guairacá e PR-B2; piá que ‘trabalhara’ no circo improvisado; que imergia nos folguedos com a gurizada da região, e até fazia o compenetrado papel de balconista “part time” na loja do pai, seu Felix. Daquela atmosfera guardou momentos únicos, como os das solenes orquestras das rádios, com os músicos se levantando, em certos momentos, ao executar algumas peças, “como se viam nos filmes”, recorda. Era a mesma Rua Barão dos programas de auditório de rádio, tipo Clube do Guri, nos quais ele arrebatava prêmios, recompensas à juvenil aguçada inteligência. Pois o menino daquele logradouro, que sediara o Palácio do Governo do Estado, naquela rua igualmente deixou desabrochar sua fisionomia inquieta e criativa. Foi o território-base do futuro urbanista que, a partir de 1971, se tornaria internacional, graças à revolução urbana que promoveria na sua cidade. E que, com ela, retiraria de Curitiba estigmas que a assolavam, como os que até então a classificavam de “aldeia sinistra”, cidade provinciana. E a partir dele

ganharia nova e invejável identidade – de urbe modelar - apregoada mundo afora.

CIDADÃO DO MUNDO

Em 1971, a partir de sua cidade, Lerner, jovem trintão, começou a abastecer o mundo com projetos, ideias, teses e realizações que cedo ganhariam aceitação internacional. Literalmente. Por primeiro, ganhou a aceitação e respeitabilidade em casa. Fez-se personagem da mídia nacional, revelando-se fulgurante e consistente novidade a ser impor. Cedo se tornou “queridinho” dos meios de comunicação do país e, em seguida, da mídia internacional. Assim, foi capa da revista Times, que anos depois o colocaria como um dos 100 pensadores mais importantes do mundo no século 20. A revista americana Newsweek o faria personagem constante de suas páginas, assim como ocorreu com o Los Angeles Times e o Le Monde (da Paris onde havia se especializado o Lerner curitibano). Dali em diante, a presença na mídia internacional – também em jornais como o New York Times – televisões como a NBC e a Fox News, seria apenas parte da ampla e irrestrita visibilidade adquirida pelo urbanista. Isso sem falar no sem número de prêmios recebidos de instituições, como a ONU e de governos estrangeiros diversos. Cidadãos bem informados até podem dispensar introitos à obra de Jaime Lerner. Mas alguns pontos salientes dela são sempre oportunos lembrar, até para confrontar essa obra com a mediocridade imperante hoje no país, no âmbito da política para as cidades.

GRANDE ‘MÁGICO’

Lerner revelou-se um ser mágico traba-

lhando soluções lógicas e, ao mesmo tempo, simples, moldadoras de verdades que só anos depois seriam “óbvias”. Foram Ovos de Colombo? Nem sempre. Uma das propostas preciosas: a tese da urgência da geração de serviços e empregos próximos das moradias. Foi visão social que coloca por terra qualquer argumentação de que JL seria “insensível” as carências dos cidadãos, acusação tão comum e ao gosto de certos catequistas políticos; essa proposta das moradias e serviços próximos foi tão consistente e inovadora, quanto a das vias expressas para escoar o transporte de massa, o que até hoje imuniza Curitiba, por exemplo, do caos no capítulo da mobilidade urbana. Nesse contexto, Vias Expressas e a ‘mágica’ do chamado Sistema Trinário, a fazer o fluxo do trânsito escoar sem barreiras, em três vias, até hoje garantem exemplar mobilidade urbana de Curitiba. E fique claro: são muitas as cidades, no orbe todo, que antenadas com as novas realidades geradas em Curitiba, adotaram essas mudanças de Lerner, completadas com o BRT, os ônibus expressos percorrendo trajeto em canaletas exclusivas. Rápidos e seguros. Seul é uma das 85 cidades que acolheram a totalidade do projeto BRT de Lerner.

FEIÇÕES DE ESTADISTA

Para alguns críticos contumazes dessas mudanças, impulsos,”sobretudo lúdicos”, teriam comandado parte das grandes intervenções urbanas implantadas por Lerner – muitas delas, “da noite para o dia”. Não foi o ‘lúdico’ que definiu o fechamento da Rua XV, transformada em grande parte em rua de pedestre, num fim de semana, para evitar decisões judiciais que poderiam cancelá-la.

Essa realidade do calçadão implantado, expulsando o automóvel, passaria a ser seguida Brasil afora: significou limitar espaço para o carro, devolver certas ruas aos pedestres, como palavra de ordem. Decretou-se, assim guerra ao automóvel, que ia expulsando a cidadania da mais tradicional via pública da cidade. E o tiro mais certeiro – assim acredito - e premonitório sobre o avassalador avanço dos carros nas cidades foi a implantação dos chamados corredores de ônibus expresso. A sugestão de Lerner era, já naqueles dias, que o cidadão trocasse o transporte individual pelo transporte de massa, pregação que hoje é mantra consumado no universo do modernos urbanistas. É palavra de ordem agora universal, quando se fala, entre outros benefícios que gera, na preservação ambiental. Inegável na diminuição demissão de carbono.

TODO IMPREVISÍVEL

Por vezes, temo estar sendo mais hagiógrafo do que analista da vida e obra de Jaime Lerner. Confesso que, em certos momentos, me é difícil separar a admiração pelo urbanista de um distanciamento crítico do homem que foi prefeito de Curitiba por três vezes e duas vezes governador, um revolucionário, alguém que pouco trabalhou no nível do previsível imediato; um urbanista que, com as sucessivas intervenções urbanas na cidade, fez de Curitiba um laboratório de resultados inovadores surpreendentes, e replicados mundo a fora. Isso não é pouco.

OS PRIMEIROS SINAIS

Jaime Lerner,que nunca foi homem de sorriso fácil, nem de afagos, como os distribuídos pelos políticos nativos, pode hoje contemplar uma história de vida que se desdobra para o


A6 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

“A revista Times incluiu Lerner entre os 100 pensadores do século 20...”

Paraná inteiro. Agora deve ter certeza de seu papel histórico ímpar. Assim, sua ação como prefeito, a partir da primeira administração em Curitiba iria marcar claramente um compromisso com o futuro. E nisso o estadista foi expondo suas primeiras reais consistentes pegadas. Eu as identifico, por exemplo, no começo dos 1970, quando , no primeiro mandato de prefeito, Jaime partiu para o arrojado projeto de implantação da Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Isso, sem esquecer os passos de urbanista de feições mundiais que já abordei.

NÃO SE INTIMIDOU

Lerner não se assustou diante das enormes áreas de terras a serem negociadas com proprietários e/ou a serem desapropriadas para consumar a proposta da CIC, a alternativa mais clara colocada para garantir o futuro da Capital e sua Região Metropolitana por meio de uma consistente industrialização de feições globais.

A CIC embutiu toda uma magia desenvolvimentista moderna. Continha as propostas globalizadoras, que depois se tornariam uma pregação universal. Com aquele distrito industrial de invejável infraestrutura, chegariam recursos mundiais geradores de emprego e renda; sem falar que a CIC se faria, em seguida, na maior geradora de ICMS do Paraná por muitos anos.

TUDO COMEÇOU ALI

Com a Cidade Industrial de Curitiba (CIC), Lerner expôs seu olhar e seu compromisso amplo com a história e com o futuro da Capital e do Paraná. Naquele momento criador da CIC – como num primeiro dia da Criação – o urbanista começaria as melhores partes de suas feições de estadista. Pois foi naquele ato que se definiram linhas de ação que, mais tarde, Lerner levaria ao Governo, com a surpreendente arrancada para consistente e duradoura política estadual de industrialização.

Nesse aspecto, o marco da instalação da Renault, com os incentivos fiscais tão combatidos na época por políticos caolhos, foi o ponto de partida para definitivo processo de industrialização do Paraná. Desse marco definiram-se bases de um parque industrial – sobretudo automobilístico – ‘made in Paraná’ que só um homem público ímpar seria capaz de gerar, com sadia teimosia, bendita teimosia do menino da Rua Barão do Rio Branco. E dizer que político de leviandade reconhecida chegava a alardear que “A Cidade Industrial de Curitiba é um enorme campo de golfe”: e que “levará o nada a lugar nenhum”. Enfim, Lerner, fiel ao menino da Rua Barão, foi capaz de sonhar. E assim, “não nasceu velho”, como quer o poeta. Pelo contrário, colocou seu mundo onírico a serviço de revoluções voltadas à sua gente e à sua terra. O que o fez um dos “Grandes Porta-Vozes do Paraná”.

“Lerner fez de Curitiba um laboratório de inovações surpreendentes e modelares ...”


DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO A7


A8 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

ADVOCACIA &DIREITO

Casillo Advogados Cleverson M. Teixeira Advogados Associados Elias Mattar Assad Glomb Advogados Hélio Gomes Coelho Júnior (IAP) Luiz Rodrigues Wambier Advogados Associados José Augusto Araújo de Noronha (OAB) René Dotti Advogados Associados Vernalha Guimarães e Pereira Advogados

Como o tempo é de Copa do Mundo, no segmento de Advocacia & Direito, o Diário Indústria& Comércio relacionou uma verdadeira seleção dos maiores escritórios de advocacia de Curitiba. São profissionais envolvidos com as grandes causas jurídicas do Paraná e do Brasil. Estes juristas elevam o Direito a uma categoria superior. Eles formam uma verdadeira seleção brasileira do Direito, ‘made in Paraná’.

Liberdades públicas

OAB Paraná

Garantia do respeito Professor René aos pilares da Dotti é o mestre democracia do Direito Penal

Q

uando a OAB Paraná comemorou seus 86 anos, no início de 2018, o presidente da entidade , o advogado José Augusto Araújo de Noronha, disse que “a luta em favor da advocacia está na agenda cotidiana.” “Hoje com quase 65 mil advogados, a seccional paranaense segue fiel ao seu papel de defender o Estado de Direito, as liberdades democráticas e a Constituição Federal”, enfatiza Noronha. Segundo o presidente da OAB Paraná, “No ano que corre, com a Constituição promulgada em 1988 prestes a completar 30 anos, os desafios são outros. É grande a batalha para garantir o respeito a todos os pilares da democracia construída com tanto sacrifício e para manter a dignidade da advocacia”. José Augusto Araújo de Noronha é formado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, no ano de 1995, sendo admitido na Ordem dos Advogados do Brasil em 1996. Pós-graduado pelo IBEJ – Instituto Brasileiro de Estudos Jurídicos (Curitiba), com título de Especialista em Direito Processual civil ele presidiu a Caixa de Assis-

Q

José Augusto de Noronha: “papel de defender o Estado de Direito, as liberdades democráticas e a Constituição Federal”

tência dos Advogados (CAAPR) nas gestões 2013/2015 e 2012/2014. Também foi conselheiro estadual e mem-

bro de várias comissões da OAB-PR, como a de Defesa dos Honorários Advocatícios e de Estabelecimentos Prisionais.

uem tem o privilégio de conhecer o advogado curitibano René Dotti, percebe que o título que mais lhe agrada é o de professor. Ele destaca-se na carreira acadêmica como mestre de direito penal e também como especialista no conhecimento da legislação do sistema criminal. No exercício da docência universitária por mais de 40 anos, René Dotti, ainda no seu papel de docente, destaca-se pelas letras, tendo livros publicados pelas editoras da área jurídica. O advogado Dotti se tornou um constante e bem sucedido defensor de acusados por motivos ideológicos, cidadãos que, pacificamente, defendiam ideias e pensavam diferentemente do regime militar que governava o país durante a ditadura. O tempo era de apreensão e incertezas, mas que serviu para reafirmar o prestigio do Escritório Professor René Dotti na defesa das liberdades públicas, dos direitos e das garantias fundamentais. O Escritório Professor René Dotti foi fundado em 1961, portanto há 57 anos. A estrutura funciona, em Curitiba, na Rua Marechal

René Dotti é um constante e bem sucedido defensor de acusados por motivos ideológicos

Deodoro, 497. As áreas de atuação do Escritório abrangem os ramos de Direito Ambiental, Civil (incluindo

Direito de Família e Sucessões), Constitucional, Administrativo, Criminal, Desportivo e Eleitoral.


DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO A9

DiárioIndústria&Comércio

MELHORES DO ANO 2018/2019 (2ª Edição)

A partir de junho, os jornalistas, editorialistas, colunistas e o Conselho e Editorial do Diário Indústria & Comércio, iniciam as atividades de pesquisa, indicação e escolha dos nomes das empresas e personalidades que serão selecionados para participar da segunda edição do Prêmio Melhores do Ano - Paraná. No segundo semestre, durante as festividades de aniversário dos 42 anos do jornal, serão divulgados os nomes premiados na 2ª edição.


A10 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Cleverson Marinho Teixeira Advogados Associados

Casillo Advogados

Escritório de advocacia tem tradição de três gerações

51 anos de tradição em direito empresarial

A

tradição, experiência e história de três gerações de advogados do escritório Cleverson Marinho Teixeira Advogados Associados continuam consolidadas ao longo de seus 71 anos de existência. Tendo à frente o Doutor Cleverson Marinho Teixeira, a sociedade é integrada por outros advogados, entre eles os seus filhos Marcelo de Souza Teixeira e Caroline Teixeira Mendes. Outro filho, Alexandre de Souza Teixeira, atua também junto ao escritório como Consultor de Gestão e Marketing Jurídico por meio da empresa “In Company”. Tudo começou com José Alves Teixeira (pai do advogado Cleverson Marinho Teixeira), que em 1947 instalou sua banca de advocacia. Com sede em Curitiba, o escritório Cleverson Marinho Teixeira Advogados Associados atua em diversas áreas do Direito. O escritório pratica consultoria preventiva e assessoria jurídica, representando os interesses de clientes tanto na esfera judicial, como na extrajudicial. Os advogados prestam ainda assessoria completa ao comércio e ao mercado varejista. São soluções jurídicas para os

Cleverson Marinho Teixeira, Caroline Teixeira Mendes e Marcelo de Souza Teixeira. Segunda e terceira geração de advogados do escritório.

negócios e organizações familiares. Destacam-se algumas áreas econômicas de atenção especial, tanto na advocacia contenciosa, quanto consultiva, individual e empresarial;

setor supermercadista (experiência de mais de 30 anos); expertise na assessoria jurídica para entidades de classe Comerciais, Industriais, de Serviços e Agrícolas (experiência de mais de 50 anos).

Gestão Sustentável

F

oi no ano de 1967 que o escritório de advocacia Casillo Advogados, deu início às suas atividades, contando hoje com equipe de especialistas nas mais diversas áreas do Direito. Além da equipe própria, o escritório Casillo Advogados conta com correspondentes nas principais cidades do Brasil e do exterior. O fundador do escritório, professor João Casillo, é uma referência na área jurídica. Advogado desde 1967, doutor em Direito pela PUC/SP e com cursos no exterior, João Casillo, paulista de Ribeirão Preto ( SP), hoje é um dos mais respeitados profissionais em Direito Empresarial de Curitiba. Ele é autor de vários livros, entre eles “Erro como Vício da Vontade” e “Dano à Pessoa e sua Indenização”. Além da atuação na advocacia, o escritório conta também com um belo acervo de obras de arte com temas jurídicos. O escritório, localizado na famosa Casa dos Arcos ou Casa Rosada (em frente do Shopping Estação) possui uma coleção de selos que retrata momentos importantes da história da sociedade, como a divisão de Portugal em sesmarias ou a abolição da escravidão no Brasil. A casa é um bem tombado pelo Patrimônio Cultural do Paraná e uma Unidade de Interesse de Preservação.

O fundador do escritório, professor João Casillo, é uma referência na área jurídica

Gomes Coelho & Bordin Advogados

Glomb & Advogados: Gomes Coelho & Direito do Trabalho Bordin: mais de 35 e Previdenciário anos de experiência

O

escritório Glomb & Advogados Associados, com escritório próprio em Curitiba e São Paulo e parceiros no Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília, tem em suas origens, mais de 39 anos de advocacia do seu titular, com atuação especializada em Direito do Trabalho e Direito Previdenciário. Tem na sua história milhares de clientes atendidos com eficiência e resultados positivos. Causas notórias foram patrocinadas com sucesso atestado pelos clientes. O advogado José Lucio Glomb, titular do escritório, eleito para presidir a OAB/ PR no triênio 2010-2012, foi graduado em 1976 pela Universidade Federal do Paraná. Trabalha em conjunto com uma equipe de advogados associados e que compartilham com a filosofia do escritório, que tem como missão proporcionar a melhor qualidade de serviços prestados aos seus clientes. Glomb & Advogados Associados tem orientado as suas atividades para uma gestão sustentável, cujo modelo busca o alinhamento dos esforços, com base em valores consagrados nas áreas de direitos humanos,

O

José Lucio Glomb: princípios norteadores do Pacto Global estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Dentre as diretrizes do escritório Glomb & Advogados

Associados, estão os princípios norteadores do Pacto Global estabelecido pela Organização das Nações Unidas - ONU.

Escritório Gomes Coelho & Bordin – Sociedade de Advogados tem atuação de mais de 35 anos de experiência na área do Direito do Trabalho Empresarial e de suas afetações civis, tributárias, administrativas e penais. Os fundadores do Escritório são os advogados Hélio Gomes Coelho Jr. e Mauro Joselito Bordin, que contam com uma equipe com mais dez advogados que atuam pelas causas dos clientes do Escritório. Hélio Gomes Coelho Jr. é atualmente o presidente do Instituto de Advogados do Paraná (IAP) na gestão 20172019, sendo que tinha sido vice-presidente na gestão anterior. Coelho Jr. também atua como professor de Direito do Trabalho no curso de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Mauro Joselito Bordin é professor de Direito Processual do Trabalho no Curso de Direito e pós-graduação do Centro Universitário Curitiba (UniCuritiba). O portfólio do escritório é composto por empresas industriais, comerciais, serviços, educação, transportes, logística, alimentação,

O advogado Hélio Gomes Coelho Jr. também preside o Instituto de Advogados do Paraná

rurais e entidades sindicais patronais. O advogado Hélio Gomes Coelho Jr. vê com cautela as alterações promovidas na Legislação Trabalhista e vê o momento como de incertezas na legislação

trabalhista e pede da advocacia trabalhista uma postura tranquila. “Não sejamos tolos como otimistas, nem chatos como os pessimistas. Sejamos otimistas esperançosos”, afirmou.


DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO A11


A12 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Direito Processual Civil

Wambier Advogados tem 40 anos de bons serviços prestados à sociedade Wambier, Yamasaki, Bevervanço, Lima & Lobo Advogados é um escritório de advocacia reconhecido pela alta especialização de seus profissionais. Sua relevância no cenário jurídico foi conquistada ao longo de 40 anos de exercício ininterrupto da advocacia por Luiz Rodrigues Wambier, um de seus sócios fundadores, assim como pelo excelente desempenho profissional dos demais sócios, obtida nas últimas duas décadas. O escritório atua nas seguintes áreas: Ações coletivas; Administrativo; Ambiental; Bancário; Civil e Empresarial; Família e Sucessões; Imobiliário; Penal Empresarial; Recuperação de Crédito e Trabalhista. O fundador do Escritório é o advogado Luiz Rodrigues Wambier é Doutor em

Direito Processual Civil pela PUC-SP. Formado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa-PR em 1977, é Mestre em Direito pela Universidade Estadual de Londrina em 1989 e Doutor em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 1996. Wambier confia que haverá agilização dos processos com a adoção do novo Código de Processo Civil, em vigor desde março de 2015. “Este é o primeiro Código brasileiro gerado, gestado, votado e editado em regime democrático. Os anteriores foram criados em 1939 e 1973, durante períodos de exceção. Com isso, tivemos bons códigos, mas os dois primeiros não tiveram ampla discussão da sociedade como esse último”, destaca ele.

Luiz Rodrigues Wambier é mestre e doutor e possui 40 anos de experiência no Direito

Vernalha Guimarães e Pereira Advogados

Advogado é referência nacional no Direito Criminal

Escritório se destaca Elias Mattar Assad entre os principais faz história em no direito eleitoral casos importantes V

ernalha Guimarães e Pereira Advogados (VGP) é um escritório de advocacia abrangente, que atende as mais diversas áreas do Direito corporativo, com forte atuação contenciosa e consultiva nas áreas do Direito administrativo, cível, tributário, societário, trabalhista, médico, eleitoral e penal empresarial. Com mais de 17 anos de atendimento personalizado em todas as regiões do Brasil, atualmente é reconhecido como um dos escritórios mais admirados do país pelas grandes empresas (Chambers and Partners e Análise Advocacia 500). O escritório foi fundado pelos advogados Luiz Fernando Casagrande Pereira e Fernando Vernalha Guimarães. Com escritórios em São Paulo (SP), Brasília (DF) e Curitiba (PR), o VGP conta com uma equipe formada por mais de 125 profissionais altamente especializados. Luiz Fernando Casagrande Pereira tem recebido pedido para pareceres nacionais. Já atendeu pedido do PT (Partido dos Trabalhadores) e do presidente Michel Temer. Pereira garante que Luiz Inácio Lula da Silva poderá concorrer às eleições presidenciais

Q

Luiz Fernando Casagrande Pereira deu parecer favorável à candidatura de Lula à presidência

em 2018, mesmo que seja condenado em segunda instância. “Ocorre que entre a impugnação e o afastamento de Lula da campanha há uma enorme distância”, afirma o professor. Se todos os pra-

zos para o julgamento forem cumpridos no TSE, o eventual afastamento só ocorreria em 12 de setembro. Neste intervalo de um mês, Lula já estaria em plena campanha”, destacou ele.

uem o vê à frente de casos importantes, de repercussão nacional e até internacional, não imagina sua origem tímida e humilde. Elias Mattar Assad nasceu em 1955 na histórica cidade paranaense da Lapa, descendente de sírios e libaneses. O amor por suas raízes é uma das características mais marcantes do advogado. Há 40 anos, o advogado fundou o escritório Elias Mattar Assad e Advogados Associados, com sede em Curitiba e atualmente com filial em Foz do Iguaçu. Sua esposa, Arlete, e as três filhas também atuam no escritório – as mais velhas já se formaram em Direito e a mais nova está cursando a faculdade. Ele atuou em casos vultosos, como a atuação como assistente de acusação no caso Yared-Ribas Carli – em que o ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho matou dois jovens ao dirigir em alta velocidade após ingerir bebida alcoólica (o ex-parlamentar foi condenado em júri popular). “O caso tramitou rápido na Justiça do Paraná. Toda demora se deu nos tribunais superiores em Brasília”, disse Mattar Assad. “Existe o direi-

Elias Mattar Assad é descendente de sírios e libaneses e natural da Lapa

to de recorrer e o abuso do direito de recorrer”. Ele fez a defesa da médica Virgínia Souza, que era acusada de antecipar mortes na UTI de um hospital de Curitiba, mas foi absolvida, e tantos outros,

fizeram com que seu nome se tornasse referência na advocacia criminal. Mattar Assad é atualmente o presidente nacional da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas – Abracrim.

Em vigência

Ouvidoria do TJPR destaca os benefícios trazidos pela Lei de Acesso à informação nesses seis anos Em comemoração aos seis anos de vigência da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/11) neste mês de maio de 2018, a Ouvidoria-Geral da Justiça destaca aspectos relevantes da Resolução nº 193 de 18 de dezembro de 2017, a qual regulamentou a sua aplicação pelo Poder Judiciário Estadual do Paraná: - Os pedidos de acesso à informação serão viabilizados pelo Serviço de Informações ao Cidadão (SIC) da OuvidoriaGeral da Justiça, formulados por meio dos canais de acesso disponíveis na página https:// www.tjpr.jus.br/ouvidoria.

- Pedidos com base na Lei de Acesso à Informação poderão ser formulados por qualquer interessado e devem conter a identificação do requerente e a especificação da informação requerida. - A solicitação de informações deverá ser respondida em até 20 (vinte) dias, contado do primeiro dia útil após a data do recebimento do pedido, prazo que poderá ser prorrogado por mais 10(dez) dias pelo(a) Ouvidor(a)-Geral. O acesso à informação compreende, entre outros, o direito de obter:

I - orientação sobre os procedimentos para a consecução de acesso, bem como sobre o local onde poderá ser encontrada ou obtida a informação almejada; II - informação contida em registros ou documentos, produzidos ou acumulados por este Poder Judiciário, recolhidos ou não a arquivos públicos; III - informação produzida ou custodiada por pessoa física ou entidade privada decorrente de qualquer vínculo com o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, ainda que cessado;

IV - informação primária, íntegra, autêntica e atualizada; V - informação sobre atividades exercidas no âmbito do Tribunal de Justiça, inclusive as relativas à sua política, organização e serviços; VI - informação pertinente à administração do patrimônio público, utilização de recursos públicos, licitação, contratos administrativos; e VII - informação relativa: a) à implementação, acompanhamento e resultados dos programas, projetos e ações desenvolvidos no âmbito do Tribunal de Justiça, bem como

metas e indicadores propostos; b) ao resultado de inspeções, auditorias, prestações e tomadas de contas realizadas pelos órgãos de controle interno e externo, incluindo

prestações de contas relativas a exercícios anteriores. Para mais informações, consulte a íntegra da Resolução nº 193/2017 ou entre em contato com a Ouvidoria-Geral do TJPR.


DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO A13


A14 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

SERVIÇOS

Apolar Imóveis Centauro-ON Eaco Consultoria e Contabilidade Grupo Risotolândia HigiServ Hotel Bourbon NH Curitiba The Five

No setor de Serviços, a variedade é a marca do grupo relacionado na relação dos Melhores de 2017. Dentre as melhores empresas escolhidas para esta premiação, vai-se da gestão segura da Apolar Imóveis, no ramo imobiliário, a experiência no ramo de seguros da Centauro OM, a visão futurística do mercado da Eaco Consultoria e Contabilidade, o avanço e o crescimento seguros do Grupo Risotolândia, a amplitude de negócios da HigiServ, chegando até a qualidade no atendimento aos seus clientes dos Hotéis Bourbon e do NH Curitiba The Five.

APOLAR IMÓVEIS

entre as dez maiores do país

Ser mais do que somente um intermediador

Hotéis Bourbon completam 55 anos de serviços

om mais de 45 anos de experiência, a rede de imobiliárias Apolar possui mais de 90 lojas de venda e locação em grandes centros do Brasil, como na cidade de Curitiba e também está presente no estado de Santa Catarina e ainda tem conexões de imóveis em Miami (Estados Unidos) e Paris (França). Jean Michel Galiano, 53 anos, diretor da Apolar Imóveis, utiliza a palavra criatividade e o lema devagar e sempre, caracterizado pela tartaruga do logotipo, para explicar o crescimento e o sucesso da empresa. A Apolar é uma das líderes do mercado imobiliário no Paraná e Santa Catarina, foi pioneira no Brasil na área de franquias imobiliárias, e fechará 2018 com 100 lojas nos dois Estados. Mais: prepara o terreno para conquistar o Rio Grande do Sul. “A criatividade está no nosso DNA”, conta ele. A Apolar Imóveis foi criada no ano de 1969 pelo pai de Jean Michel, o “seu” Joseph Galiano, imigrante francês que queria que seu negócio fosse mais do que a simples intermediação entre vendedores e compradores. Ele queria ser um prestador

rede paranaense Bourbon Hotéis & Resorts está entre as dez maiores redes hoteleiras do país e desde 2011 vem ampliando sua atuação para o exterior, com a criação de unidades no Paraguai e na Argentina. O empreendimento da família Vezozzo completa 55 anos de atuação em 2018, com o surgimento do primeiro hotel da marca, em Londrina, em 1963. Hoje são 20 unidades em funcionamento e mais duas em fase de construção (Botucatu e Campinas). O grupo foi fundado pelo empresário Alceu Vezozzo, que é engenheiro civil de formação, mas atuou também nas áreas imobiliárias, comércio, agricultura até chegar à hotelaria. Desde o início, a filosofia dos Hotéis Bourbon foi: buscar a satisfação dos clientes, funcionários e investidores com responsabilidade. Na década de 1990, a Rede adotou a expansão da marca e os hotéis Bourbon tiveram forte crescimento. Desde 2013, o comando da rede foi passada para Alceu Vezozzo Filho. Os 55 anos da marca são motivo de satisfação para o diretor geral: “Ao longo de todos esses anos acumulamos resultados excep-

C

Para Jean Michel Galiano, presidente da Apolar Imóveis, a visão do pai Joseph influencia, hoje, o crescimento da empresa.

de serviços imobiliários, de sorte a deixar felizes todas as partes envolvidas numa

transação imobiliária. O negócio prosperou e continua a prosperar.

A

Alceu Vezozzo e Alceu Vezozzo Filho: pai e filho à frente da rede hoteleira paranaense

cionais, superando momentos de crise econômica no Brasil e no mundo e contornando dificuldades na implantação

de novos padrões de operação. Procuramos valorizar sempre o jeito brasileiro de hospedar”, destaca Vezozzo Filho.


MELHORES DO ANO A15

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Expansão

CENTAURO-ON

HigiServ Holding expande seus negócios para várias áreas de atuação

Seguradora se uniu à empresa americana e criou uma joint venture

O

grupo nasceu em 1977 fundado pelo Professor Almyr Ayres de Arruda. Com o advento da Lei 7.102, de 20/06/83 (Artigo 17 da Portaria 3233), que obrigou as empresas de Vigilância Privada a atuarem com exclusividade no setor. Em 1984, os sete funcionários que atuavam na área da limpeza, migraram para a Higi Serv. Em 1991, a empresa já tinha 1.800 colaboradores. Em 1997 o Grupo entrou na área do turismo, através do Consórcio Pontal do Paraná, com a Serra Verde Express, onde a partir de 2002 o controle acionário ficou com exclusividade do Grupo. Hoje são quase seis mil colaboradores em 11 empresas, desde restaurantes até Usina de Reciclados Sólidos, mas, sempre, com o foco principal na área de “Facilities”. Adonai Aires de Arruda preside o grupo e também é presidente do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Paraná. Para ele, o setor de asseio e conservação ajuda a espantar a crise: “Em tempos de crise econômica, o setor de Asseio e Conservação segue como um potente gerador de empregos formais

A

O empresário Adonai Aires de Arruda preside a HigiServ Holding S.A. e expande os negócios

no país. Uma das principais características do segmento é a empregabilidade de pessoas com idade entre 40 e 64 anos,

parcela da população que encontra dificuldade em permanecer no mercado de trabalho”, disse ele.

Centauro é uma seguradora brasileira com larga experiência de crescimento entre as grandes do mercado. Tendo como presidente do Conselho de Administração o ex-governador do Paraná, João Elísio Ferraz de Campos, ela fixou sua matriz em Curitiba em 2005. Na mesma época passou a fazer parte do consórcio das seguradoras do DPVAT. Um bom entendimento com a Ohio National Financial Services resultou na criação da Centauro-ON, em 2014, uma Joint Venture. Com mais de 100 anos de atuação nos EUA, a Ohio é uma empresa comprometida em colaborar para que seus clientes tenham suas reais necessidades atendidas. Presente em todas as fases da vida das pessoas, ela passa segurança, seriedade, ética, e trouxe o conhecimento e a experiência de um grupo internacional para o Brasil. Hoje, unindo experiências e conhecimento, a CentauroON pode proteger o futuro de seus clientes e garantir um amanhã mais tranquilo para a família. “Essas são decisões muito importantes em nossas

Ricardo Iglesias Teixeira, atual presidente da Centauro-ON, busca garantir um amanhã mais tranquilo para clientes.

vidas. É por isso que todos os dias trabalhamos para que nossos clientes possam aproveitar os seus melhores

momentos com segurança e tranquilidade”, afirma Ricardo Iglesias Teixeira, atual presidente da Centauro-ON.

Grupo Risotolândia

História que começou com frango caipira R

isoto feito com frango caipira, arroz al dente e queijo de primeira derretido. Foi com essa receita que começou a história do Grupo Risotolândia, em 1953, num pequeno restaurante no bairro do Xaxim, em Curitiba. Hoje a empresa tem 4,7 mil colaboradores que produzem, todos os dias, mais de 550 mil refeições em seis estados do país. Atualmente o Grupo Risotolândia tem como Diretor-Presidente, Carlos Humberto de Souza. Sobre o futuro do país, o diretor destaca: “A recente redução dos juros e outras ações do governo farão com que os empresários voltem a investir”. Mas foi a década de 1970 que determinou seu crescimento,

pois nessa época a expansão industrial foi grande. Construíram então a primeira cozinha industrial, com capacidade para três mil refeições diárias. Naquela época, inclusive, essa era a meta de Carlos Gusso, fundador do Grupo e atual Presidente de Honra. Hoje são três grandes marcas: Risotolândia Serviços Inteligentes de Alimentação, que atende obras públicas, escolas, penitenciárias e hospitais; Risotolândia Restaurantes Corporativos, que fornece refeições para indústrias com a administração de restaurantes dentro das unidades e a Risotolândia Saúde, que atende a alimentação de hospitais (pacientes, médicos e colaboradores).

Carlos Humberto de Souza, Diretor-Presidente do Grupo Risotolândia: 4.7 mil colaboradores e 550 mil refeições diárias.

REQUINTE E PRATICIDADE

NH Curitiba ganha destaque na capital

O

NH Curitiba The Five, em menos de 12 meses de operação, é apontado no ranking do Tripadvisor, site de viagens que fornece informações e opiniões de conteúdos relacionados ao turismo, como o melhor hotel de sua categoria na cidade de Curitiba. A rede hoteleira, de origem espanhola, oferece no bairro Batel uma vasta opção de espaços planejados para o conforto do hóspede. São 180 acomodações, somadas a spa, sauna seca, uma moderna academia, salas de eventos funcionais e flexíveis com capacidade para receber cerca de 200 pessoas. Tudo isso dentro do complexo “The Five East Batel”, primeiro mixed-use de Curitiba, abrange 5 estruturas

em uma: residencial, hotel, corporate, business e mall. A gastronomia é um dos fortes do hotel, com o café da manhã servido no Restaurante Trinitas e o gastrobar Estado Puro by Paco Roncero, que inseriu Curitiba no circuito internacional da gastronomia de alto padrão. O NH Curitiba também possui um lobby-bar com iluminação natural e um grande terraço com lareiras em ambiente charmoso e contemporâneo. “Nossa expectativa é de que o ano de 2018 traga a consolidação do nosso projeto, nossa responsabilidade de liderança nos faz trabalhar com mais vigor na busca da satisfação dos nossos clientes”, afirma Antônio Albuquerque, Antônio Albuquerque: “Curitiba, seja como destino de eventos, negócios ou lazer, conta com um hotel à altura do seu vanguardismo.” diretor geral do NH.


A16 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

COMÉRCIO Na área do Comércio, a relação dos escolhidos como melhores de 2017 são exemplos de quem cria no dia a dia um comércio forte e competitivo. São os móveis de alta qualidade da Artefacto; a variedade de produtos da Casa China; duas redes paranaenses de supermercados em constante preocupação com a satisfação dos clientes, que são o Festval e o Condor; o alto padrão de serviços do Shopping Pátio Batel; a busca constante pela qualidade dos produtos do Madero Steak House; a procura pela fidelização do cliente das Farmácias Nissei; a expansão a partir de um pequeno negócio que caracteriza a Multiloja, o MercadoMóveis, a Havan e o Grupo Gazin; a grandiosidade do Shopping Palladium ou a busca pelo preço justo e bom atendimento do Balaroti.

Artefacto Balarotti Casa China Farmácias e Drogarias Nissei Festval Supermercados Grupo Gazin Havan Madero Steak House Mercado Móveis Multiloja Pátio Batel Rede Condor Shopping Palladium

ARTEFACTO S/A

MADERO STEAK HOUSE

Artefacto, a visão empreendedora transformada em negócio

Madero quer concorrer com os gigantes do Fast-Food

A

Artefacto surgiu em 1976, depois de algumas incursões de Albino Bacchi por diversos setores. Filho de bancários, nascido em Cambará (PR), ele foi contínuo, dono de supermercado, vendedor de carro usado. Um dia se apaixonou por umas peças de mobiliário colonial e entrou de sócio numa marcenaria. “Era um barraco de 1.000 m2, mas tirei meu sustento dali durante 10 anos”, contou ele em 2004 à Revista Isto É Dinheiro. Folheando revistas europeias de decoração, percebeu que não havia mais anúncios de cadeiras Luís XV. A onda eram as fibras naturais. “Vendi a marcenaria e abri a Artefacto, então especializada nesse tipo de mobiliário”, conta. “Tudo ia bem, a lucratividade era alta, até que os 15 funcionários resolveram pedir aumento. Só se eu abrisse outra loja. Querer eu não queria, mas não podia deixá-los na mão. Então inaugurei nossa primeira filial, no Rio de Janeiro. Os móveis agora seguem a linha contemporâneachique e são vendidos para famílias com renda mensal acima de R$ 20 mil”.

A

Albino Bacchi foi o idealizador e seus filhos, Paulo, Bruno e Pietro participaram da internacionalização da Artefacto.

Hoje são 15 lojas no Brasil e três em Miami, US. “Mais do que o sucesso, comemorar a Artefacto é homenagear o

trabalho feito em equipe”, diz Albino. Nisto inclui o apoio recebido de seus três filhos Paulo, Bruno e Pietro.

rede Madero, fundada por Luiz Renato Durski Junior, o chef Junior Durski, entrou em 2018 preparado para abrir mais três redes de restaurantes. Um deles, o New Burger, vai vender cheeseburgers por R$ 9,80. As outras redes vão se chamar Choripan – especializada no sanduíche argentino que leva esse nome – e Vó Maria, que servirá schinitzel à parmegiana. “No Madero, não temos muito giro de mesa, pois os clientes passam mais tempo, cerca de uma hora. Em uma unidade com 150 lugares, atendemos 300 pessoas por refeição, cada mesa gira duas vezes, no máximo. Na praça de alimentação, não teremos o gargalo da cadeira. Poderemos atender 600 em vez de 300 clientes”, disse Junior Durski. Esses são planos do irrequieto chef, que já tem mais de 80 unidades, onde serve mais de 700 mil hambúrgueres por mês. 23 mil por dia. Para esse ano, o objetivo é incorporar pelo menos mais 40 unidades pelo Brasil e fincar pé no exterior. Para experimentar, abriu um restaurante em Miami, nos Esta-

O chef Junior Durski combina qualidade e preço para atrair clientes

dos Unidos, mas isso é muito pouco. Formado em Direito, já foi vereador, madeireiro na Amazônia, aventurou-se em garimpos, mas decidiu

largar tudo para apostar alto numa grande paixão, a gastronomia. Seu segredo: obstinação por fazer sempre o melhor.


MELHORES DO ANO A17

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

COMPRAS COM REQUINTE

Marcas internacionais: Pátio Batel é o shopping mais luxuoso da capital

P

rojetado para oferecer uma experiência de consumo guiada pela diversidade e variedade de opções, o Shopping Pátio Batel reúne marcas internacionais, nacionais e locais aliadas a prestações de serviços de entretenimento e cultura, que atendem a um estilo de vida onde as experiências vêm em primeiro lugar – tudo isso com alto padrão de qualidade no atendimento. São mais de 50 lojas exclusivas na região Sul, seis restaurantes inéditos em Curitiba, equipe bilíngue para atender da melhor forma todos os clientes, corredores aromatizados e exposições de arte. “Quando decidimos investir em um

novo shopping na cidade de Curitiba, pensamos que não tínhamos que ter somente o que os demais empreendimentos têm, precisávamos ir além, com um grande diferencial. Foi então que negociamos a vinda de grandes marcas nacionais e internacionais, que concentram suas operações do sul do país dentro do Pátio Batel. A vinda dessas novas lojas, que continuam chegando ao empreendimento ao longo de 2018, mostra que estávamos certos. Buscamos inovar, investindo em eventos criativos, gastronomia de ponta e colocando o bem-estar como uma característica fundamental aos clientes.”, diz Salomão Soifer, diretor do Pátio Batel.

O Shopping Pátio Batel atende ao exigente público do sul do país com sofisticação

crescimento seguro

Início da Rede Condor foi com uma pequena loja no Pinheirinho em 1974 A

história da Rede Condor de Supermercados teve início em 13 de março de 1974, quando o jovem empreendedor Pedro Joanir Zonta adquiriu um pequeno mercado de 110m2 no bairro do Pinheirinho, em Curitiba, e iniciou suas atividades com apenas cinco funcionários. Em janeiro de 1975, Joanir comprou o terreno ao lado e construiu um prédio com três pavimentos de 220m² cada, constituído de depósito, no subsolo, a loja, no térreo e, no 1º andar, seu apartamento, além de escritório e um depósito de mercadorias leves. Em 1998, com a venda da então principal rede de supermercados do Paraná para um grupo estrangeiro, Joanir Zonta viu a oportunidade para consolidar o Condor no mercado.

Para o presidente da rede Condor, comandada por ele até hoje, um dos fatores que diferencia a empresa das demais, em um mercado em que todos apostam em preço baixo, qualidade e atendimento, é estar com o discurso alinhado à ação: “Um comportamento comum em vários segmentos é que muitos anunciam que têm o menor preço, a melhor qualidade e atendimento, mas o consumidor não encontra isso na prática. Tem que saber aliar preço e qualidade”. E Joanir acrescenta: “O compromisso que o Condor mantém é o de oferecer produtos de qualidade, ofertas que contribuam para o orçamento familiar e colaboradores constantemente treinados para prestar o melhor Hoje a Rede Condor possui lojas no Paraná e em Santa Catarina atendimento”, finaliza ele.

HAVAN

Com mais de 100 lojas espalhadas pelo Brasil, Havan “encanta o cliente” A

Havan Lojas de Departamentos é uma empresa brasileira do setor varejista, cuja matriz está instalada em Brusque, no estado de Santa Catarina. Luciano Hang fundou a empresa com Vanderlei de Lima. A marca Havan veio da junção dos nomes Hang e Vanderlei. A loja, que começou pequena, em 26 de junho de 1986, vislumbrou um novo potencial de mercado com a abertura das fronteiras para produtos estrangeiros. Atualmente possui mais de 100 lojas nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Tocantins,

Bahia e Pernambuco. O Grupo Havan reúne também outros empreendimentos no Sul do Brasil, nos segmentos de geração de energia elétrica, postos de combustível, factoring, hotelaria, entre outros. Quando se pergunta a Luciano Jang o segredo do sucesso, ele responde: “Uma história construída com a dedicação e o comprometimento de cada colaborador. Pessoas que fazem da Havan a extensão de sua casa, que fazem, além de suas obrigações, procurando sempre encantar o cliente. É esse conjunto de atributos pessoas, ousadia e coragem – que permite à Havan planejar um futuro ainda mais deslumbrante”, disse ele.

A Havan está presente em 14 estados brasileiros e existe desde a década de 80

MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO

Balaroti: 52 mil itens à disposição do público A

Balaroti iniciou suas atividades em 1966, em Curitiba, fundado pelos empresários Hélio Balaroti, Eduardo Balaroti e Rosenval Zaccar. Mas a empresa iniciou suas atividades somente a partir da comercialização de materiais para construção em um galpão de madeira na Vila Hauer, em 18 de julho de 1975. A primeira loja do Balaroti foi fundada no ano seguinte, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Com mais de 40 anos de mercado, o Balaroti expandiu sua atuação e conta com 21 lojas em operação no Paraná e em Santa Catarina, gerando 1,7 mil empregos diretos e indiretos. “Normalmente, os clientes entram nas lojas falando em preço. O preço é importante, claro. Mas nós

entendemos que o mais adequado é considerar o que chamamos de preço justo. Nosso diferencial é a prestação de serviço”, diz o presidente da rede, Hélio Balaroti Jr. Com o passar dos anos a empresa especializou-se em materiais de construção, acabamento e decoração, trabalhando atualmente com aproximadamente 52 mil itens de construção, tais como: pisos, azulejos, revestimentos, porcelanatos, torneiras, chuveiros, banheiras, aquecedores e acessórios, Elétrica e Iluminação, Fechaduras, Ferramentas, Ferragens e Segurança, Lazer e Jardinagem, Decoração e UD, Eletro, Tubos e Conexões, Portas e Janelas, Madeiras, Móveis, e Material Básico para construção.

Humberto Giorgetti, presidente Hélio Balaroti, gerente de marketing Karine Lima, diretor Eduardo Balaroti


A18 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

CASA CHINA

Produtos populares atraem clientes

C

om 45 lojas nos estados do Paraná e Santa Catarina, as famílias Yamashita e Nomura comemoraram os 20 anos de sucesso (em 2017) do seu empreendimento: a Casa China, loja especializada no comércio de produtos importados e nacionais nos segmentos de utilidades do lar, bazar, brinquedos, alimentos e material escolar. Somadas as lojas ocupam mais de 25 mil metros quadrados de área total de vendas. O fluxo é de mais de 1.800.000 de pessoas por mês, sendo atendidos por mais de 700 colaboradores. Inspirados e incentivados pelos tios Akira Yamashita e Dona Marcelina, os irmãos Adécio Toshiaki Nomura e Elio Massatoshi Nomura

identificaram uma oportunidade para ampliar os seus negócios inovando no mercado de produtos populares e utilidades domésticas. Em 4 de setembro de 1997, eles aproveitaram as facilidades de importação de produtos de diversos mercados internacionais e criaram uma loja que reunia uma variedade de produtos de R$ 1,99, ligados ao conceito de produtos populares e utilidades para o lar. Atualmente, a Casa China é reconhecida pelo público graças ao trabalho árduo de sua administração, funcionários e parceiros, além do trabalho de divulgação de diversas emissoras de televisão, através do slogan “Na Casa China A Casa China da Praça Rui Barbosa é referência do empreendimento Tem!”.

FESTVAL SUPERMERCADOS

O segredo é investir em gestão de pessoal

O

Super Beal, em Cascavel, além de duas centrais de distribuição preparadas para atender a demanda das lojas, além de frota própria. Em 2015 a empresa obteve o montante de R$ 597 milhões de faturamento, ocupando assim o 4° lugar no ranking do ramo supermercadista do Paraná e a 42ª colocação do Brasil. Atualmente, conta com mais de 1.800 colaboradores. Segundo Carlos Beal, presidente da rede, a “característica básica da empresa é o investimento constante em melhores práticas de gestão de pessoal, qualificação, atendimento personalizado ao cliente, produtos de qualidade e inovação tecnológica”.

supermercado Festval é uma rede de Curitiba. Ele pertence à Cia. Beal de Alimentos, um grupo familiar, que atua desde 1972. Sua história remonta ao ano de 1950, na cidade gaúcha de São Valentim, onde o casal Severino Beal e Lídia Sarolli Beal desenvolviam atividades com um comércio de secos e molhados. Na década seguinte (junto de seus cinco filhos), eles se mudaram para o então incipiente município de Cascavel, no oeste do Paraná, onde Severino exerceu atividade de viajante para atender comerciantes da região. Hoje, a Cia. Beal de Alimentos possui 12 lojas, sendo sete com a bandeira Super Festval e cinco com a bandeira

Com foco no bem estar de seu pessoal, o presidente do grupo Carlos Beal busca “atendimento personalizado ao cliente”

inspirar e encantar

Grupo Gazin é uma das melhores empresas para se trabalhar da América Latina

O

grupo Gazin quer inspirar e encantar os seus clientes. Ele é composto por rede de varejo, atacado, indústria de colchões de molas, entre outras áreas de atuação, atende em torno de três milhões de clientes em suas mais de 225 lojas, contando com aproximadamente 7.100 funcionários e movimentando a impressionante cifra de R$3,1 bilhões anuais. O maior sonho de Mário Gazin era ser patrão e ele conseguiu. Para isso, desde os cinco anos, Mário trabalhou como sapateiro, padeiro, garçom, em serviços gerais numa loja, até que acabou por compra-lá. Assim nasceu a Gazin. Mário Gazin é um paranaense que, há 50 anos, apostou no seu sonho. No início

eram apenas Mário e o pai dele, Alfredo, que trabalhavam na loja. Mário comprou uma pequena loja em atividade que se transformou depois de cinco décadas na quarta maior loja de varejo do Brasil no segmento em que atua. Há vários anos consecutivos, a Gazin é reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, de acordo com o Instituto Great Place to Work, além de outros inúmeros títulos e prêmios nacionais e internacionais. O grupo criou a UniGazin, que é um sistema de aprendizagem, com foco nos funcionários para que estes desenvolvam suas competências e que estas estejam alinhadas com as metas e objetivos da organização.

Mário Gazin comprou uma pequena loja e dela criou o grupo que leva o nome de sua família

mais de 30 anos de tradição

Farmácias e Drograrias Nissei são referência entre as maiores e melhores do Brasil

C

om mais de 30 anos de tradição no mercado paranaense, e com atuação nos estado de São Paulo e Santa Catarina. A Nissei é considerada a sétima maior Rede de Farmácias do País em número de lojas, segundo a Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias). Ela conta hoje com mais de 250 lojas, que geram mais de 5.000 empregos diretos e atende mais de 3,5 milhões de clientes por mês. A Rede foi responsável por introduzir o conceito ‘drugstore’ no mercado paranaense, e oferece ao estado o maior número de farmácias 24 horas. Humanização e relacionamento com os clientes são

levados muito a sério na Rede Nissei, exemplos práticos desta premissa são os clubes de relacionamento - o Clube da Melhor Idade (voltado à qualidade de vida e reintegração do idoso na sociedade) e o Clube da Mulher (Programa de fidelização com vantagens e benefícios tangíveis para o público feminino) - que contam com mais de um milhão de sócios. Procurando conquistar a confiança dos consumidores, Sérgio Maeoka gravou na fachada a marca Nissei, palavra que a maioria das pessoas associa automaticamente aos valores mais caros à cultura japonesa, entre eles a paciência, a persistência e a devoção ao trabalho.

“A expansão depende de relações com clientes e fornecedores”, diz Sérgio Maeoka, presidente da Nissei


DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO A19


A20 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Multilojas

Sem medo de crise

Um negócio de Shopping Palladium sucesso que começou é o maior da a ganhar forma há Região Sul do país e cerca de 50 anos comemora dez anos F

oi pelo desejo de independência de Horaci Santos, em 1968, na cidade de Rio Branco do Sul, que a empresa varejista Multilojas começou a ser desenhada. Inicialmente vendendo produtos para armarinho, como confecções e também cereais. Atualmente é considerada a maior rede de varejo em Curitiba e Região, atendendo também pelo e-commerce para todo Brasil. Em seus 50 anos de atuação, está cotada entre as maiores redes de varejo regionais. Em 1990, os filhos Horaci Santos e Francisco Santos começaram a ampliar o negócio dando início a um plano de expansão. De loja varejista, a Multiloja hoje é um grupo com operações financeiras, transportadora, logística e montagem. Hoje fazem parte do quadro administrativo 1.000 colaboradores diretos e indiretos. Com um total de 67 lojas espalhadas por Curitiba e Região Metropolitana, litoral e região dos Campos Gerais e também em Santa Catarina, onde já possui quatro lojas. Segundo o diretor da empresa, Francisco Santos, “sem-

I

Francisco Carlos Santos, Presidente da Multiloja: “Sempre trabalhamos para conquistar a confiança do nosso cliente”

pre trabalhamos para conquistar a confiança do nosso cliente”. Francisco completa: “O nosso slogan ‘Bom de com-

prar’, pode ser interpretado de diversas formas, seja pelo bom atendimento, bom preço e porque entregamos rápido”.

naugurado em 2008, o Shopping Palladium completa, em 2018, dez anos de atividade em Curitiba. É o maior shopping da Região Sul do país com mais de 350 lojas, sendo 20 lojas-âncora e cerca de 80 quiosques. O empresário Anibal Tacla é diretor do Grupo Tacla Shopping, que faz planejamento, comercialização, construção e administração de shoppings centers. Este grupo é composto pelo Palladium Shopping Center Curitiba, Palladium Ponta Grossa, Itajaí Shopping, Shopping Cidade de Sorocaba (SP), Catuaí Palladium Foz do Iguaçu, além dos empreendimentos que em breve virão: Jockey Plaza Shopping Center, Porto Belo Outlet em Santa Catarina, Palladium Umuarama e o City Center Outlet Shopping em Campo Largo. O Palladium Curitiba foi inaugurado em maio de 2008 e é o maior shopping do sul do país. Tacla não teme desafios: “Quando inauguramos o Shopping Palladium, em 2008, estávamos no meio da crise mundial. No caso do Crystal, construído entre 1992 e 1996, enfrentamos

Aníbal Tacla, do Shopping Palladium: fluxo de consumidores é de 1,5 milhão de pessoas por mês.

o impeachment do Collor e quatro mudanças de moedas enquanto fechávamos os contratos de locação: a URV, o Real e outras de que nem lembro o nome”, disse Tacla.

O fluxo de consumidores do Palladium é de 1,5 milhão de pessoas por mês. No entorno do shopping circulam, por dia, mais de 70 mil veículos, além de 4.200 ônibus/dia.

Multiloja

Com jeito de interior, lojas Mercado Móveis agradam clientes em todo o Paraná

E

m março de 1978, abriu as portas o Mercado de Móveis Ponta Grossa. Sim, este era o nome de batismo da primeira loja do Grupo MM. Uma loja simples, mas que oferecia o que o consumidor buscava, qualidade e ótimos preços, atendendo todas as classes. As vendas aconteceram até no esquema de cadernetinha para pessoas que, muitas vezes, estavam negativadas nas grandes redes. Em 1994, com nove lojas, Jeroslau Pauliki assumiu o controle e deu início a uma fase de expansão, profissionalização e modernização. Sem perder o seu jeito de interior, a MM se espalhou pelo interior do Paraná e Santa Catarina.

Agora se expande para o Mato Grosso do Sul, sem deixar de crescer na Região Sul. O deputado estadual Marcio Pauliki, filho de Jeroslau e vice-presidente da Rede MM, confirma o projeto: “Queremos abrir mais lojas no Mato Grosso do Sul. No Paraná ocupamos todas as cidades com mais de 50 mil habitantes e, em Santa Catarina, ocupamos a maioria das cidades na região leste. Então, tínhamos duas opções, descer mais (para o Rio Grande do Sul) ou abrir espaço no MS.” A decisão foi pelo Mato Grosso do Sul, que é uma região com potencial agrícola muito grande. Na Região Sul, a empresa busca consolidar sua presença.

Márcio Pauliki vai imprimindo mais agilidade ao negócio fundado por seu pai

Retomada

Varejo brasileiro cresce 2,1% em abril, revela ICVA O varejo brasileiro apresentou alta de 2,1% em abril na comparação com o mesmo período de 2017, descontando a inflação que incide sobre a cesta de setores do varejo ampliado, aponta o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Em termos nominais, número que reflete o que o varejista de fato observa na receita das suas vendas, o indicador registrou alta de 3,2% na comparação com o ano anterior. O resultado do mês foi prejudicado pelo calendário. Em relação ao mesmo período do ano passado, o mês teve um sábado a menos (dia tipicamente mais forte no varejo) e uma segunda-feira a mais. Além disso, em 2018 a semana de Páscoa caiu em março – ano passado ocorreu em

abril –, e tivemos também no dia 30 deste mês a ponte de feriado do dia do trabalhador. Ajustado aos impactos de calendário, o índice deflacionado apontaria alta de 2,6%, o que representa uma aceleração em relação ao observado no mês de março no mesmo conceito (2,2%). Já pelo ICVA nominal, com os ajustes de calendário, o indicador apresenta alta de 3,8% em comparação com o mesmo período de 2017, tendo uma estabilização em relação a março (3,7%). “O ICVA vem mantendo a trajetória de aceleração e mostrando uma recuperação consistente nos últimos meses, embora de forma lenta”, afirma Gabriel Mariotto, diretor de

Inteligência da Cielo.

INFLAÇÃO

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apurado em março pelo IBGE apontou alta de 2,76% no acumulado dos últimos 12 meses, com uma aceleração comparado ao registrado em março (2,68%). Os itens do bloco de Habitação (principalmente Energia elétrica residencial – não refletido no ICVA) e Transportes, contribuíram para a aceleração do índice. Ponderando o IPCA pelos setores e pesos do ICVA, a inflação no varejo ampliado em abril ficou em 1,1%, tendo uma queda ao registrado em março (1,5%).

SETORES

No conceito deflacionado com ajustes calendário, o mês apresentou aceleração em todos os macro-setores do varejo. O resultado do crescimento do mês, quando comparado com o mesmo período do ano passado, foi puxado principalmente pelo desempenho dos setores de Supermercados e Hipermercados seguido por Móveis, Eletrodomésticos e Lojas de Departamento. Por outro lado, o setor de Vestuário e Artigos Esportivos registrou desaceleração no mesmo conceito.

REGIÕES

Em relação às regiões, destaque positivo para as regiões de Centro-

Oeste e Sul, que apresentaram as maiores acelerações dentre as regiões brasileiras segundo o ICVA Deflacionado com ajuste de calendário. Pelo ICVA deflacionado sem ajustes de calendário, comparando com o mesmo período do ano anterior, o varejo ampliado na região Norte apresentou alta de 7,7%, seguido pelas regiões Nordeste e Sul com 3,4% e 3,2% respectivamente. Por fim, vale mencionar as regiões Centro-Oeste, com alta de 1,9%, e o Sudeste, com alta de 0,9%. Pelo ICVA nominal – que não considera o desconto da inflação – o destaque foi a região Norte, que registrou alta de 7,8%. Em seguida, temos as regiões Nordeste e Sul com crescimentos de 4,6% e 4,1% respectivamente.


MELHORES DO ANO A21

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

TERCEIRO SETOR

Na área do Terceiro Setor e Projetos Sociais encontramos instituições e pessoas determinadas. São histórias de desejo de auxiliar o próximo, que passam pelo apoio financeiro a instituições fundamentais da nossa sociedade, como a Associação dos Amigos do HC e a Rede Feminina de Combate ao Câncer, base estrutural do Hospital Erasto Gaertner; a dedicação à saúde das crianças do Hospital Pequeno Príncipe; o apoio fundamental na vida escolar que prestam o Instituto Bom Aluno e a ONG Formação Solidária; a transformação na vida de jovens carentes, realizada pelo Centro Socioeducacional Esperança; a dedicação e o suporte aos deficientes mentais que faz o Pequeno Cotolengo dar uma vida digna a tanta gente e o apoio à vida dos pacientes com doenças renais que executa a Fundação Pró-Renal. São instituições que reforçam a esperança no futuro da raça chamada de humana.

Cursinho Solidário

Amigos do HC Fundação Pró-Renal Hospital Pequeno Príncipe Instituto Bom Aluno ONG Formação Solidária Pequeno Cotolengo Rede Feminina de Combate ao Câncer Suzana Branco – Socioeducacional Esperança BOLSAS INTEGRAIS

Formação Solidária Instituto Bom quer usar a educação Aluno faz 25 anos para transformar capacitando jovens realidade dos alunos de baixa renda A

ONG Formação Solidária existe desde 2004, mas surgiu por conta da criação do Cursinho Solidário, dois anos antes. Sua missão é possibilitar educação à população de baixa renda, ingresso no ensino universitário, sua conclusão e encaminhamento ao mercado de trabalho. Composta pelos programas Cursinho Solidário, Emprego Solidário e Universidade Solidária, a Formação Solidária se estabelece em projetos sociais e parcerias. Atualmente, a ONG dispõe de uma estrutura administrativa que permite auxiliar todo o trabalho dos programas oferecidos pela instituição. A Formação Solidária também auxilia em projetos sociais relacionados a emprego e a ex-alunos provenientes do Cursinho Solidário que estejam na universidade. Hoje, o Cursinho Solidário é o principal programa da ONG e tem como diretor Clécio Chiamulera e como coordenador Elias Bonfim. “O slogan da ONG, que é ‘Educação para Transformar a Realidade’, explica sozinho a ideia do projeto”, diz Bonfim. Com capacidade para atender

O

A ONG Formação Solidária tem o administrador Clécio Chiamulera como seu atual presidente

410 alunos por ano, as turmas são divididas em duas unidades, nas dependências do Curso Positivo, no Batel e no campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, no Rebouças. Nos últimos dois anos,

mais de 140 alunos foram aprovados nos vestibulares das universidades públicas do Brasil e vários outros conseguiram bolsas integrais em instituições particulares, através do programa ProUni, do Governo Federal.

Programa Bom Aluno foi criado em 1993 pelos empresários Francisco Simeão Rodrigues Neto e Luiz Bonacin e tem como objetivo incentivar bons alunos de baixa renda, por meio de sua capacitação educacional e técnico-profissional. Além disso, quer habilitá-los nos aspectos de cidadania e solidariedade para que se tornem agentes de transformação de sua situação socioeconômica e da desigualdade social existente no Brasil. No ano 2000, foi criado o IBAB - Instituto Bom Aluno do Brasil, buscando consolidar o Programa Bom Aluno nacionalmente e promover sua expansão. Transformado em Franquia Social, hoje atende a mais de mil crianças e adolescentes. Os alunos fazem o processo seletivo aos dez anos e ingressam no Bom Aluno a partir do 7º ano e recebem bolsa integral em instituições de ensino particulares, com apoio extracurricular e aulas de reforço até o ingresso nos cursos de graduação. Anualmente 200 estudantes são beneficiados, fazendo a seleção entre crianças e jovens de

O fundador do Instituto Bom Aluno, Francisco Simeão: “Minha mãe me ensinou a prestar atenção aos menos favorecidos”

extrema carência. Os selecionados recebem, além da bolsa integral, vale transporte e vale refeição. Além de aulas de reforço, os alunos aprendem inglês e posteriormente uma segunda língua estrangeira. O Instituto Bom Aluno possui sedes em Curitiba, Londrina,

Belo Horizonte (MG), Vitória (ES) e Salvador (BA). O fundador do Instituto explica as razões ter criado o Bom Aluno: “Minha mãe nos ensinou a prestar atenção aos menos favorecidos. Ela nos ensinou a caridade, a compaixão”, disse Francisco Simeão.


A22 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Centro Socioeducacional Esperança

apoio ao Hospital de Clínicas

Instituição atende 200 crianças e jovens como creche e contraturno

“Amigos do HC” foi criada em 1986 para suprir falta de recursos do hospital

O

Centro Socioeducacional Esperança é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, que foi criada, a princípio para recuperar meninas adolescentes que eram dependentes químicas e que se prostituíam para ganhar dinheiro na Comunidade Ulisses Guimarães, no bairro Pinheirinho. As primeiras atividades eram aulas de ponto cruz e as meninas eram incentivadas a voltar aos estudos. A instituição ampliou suas atividades com o passar dos anos. Atualmente o Centro atende 200 crianças, de dois a seis anos como creche e dos sete aos 14 anos como contraturno escolar. São atendidas crianças de famílias de baixa ou nenhuma renda, que recebem quatro refeições diárias, aulas de incentivo à cidadania e cultura, tendo o objetivo de fazer com que as crianças se tornem cidadãs capacitadas com valores determinados, comportamento equilibrado, caráter e objetivo de vida. Durante a permanência no Centro, as crianças e os jovens participam de oficinas esportivas, aulas de música, de pintura e de recorte. As

A

O Centro Socioeducacional Esperança funciona no bairro do Pinheirinho

crianças recebem orientações básicas de higiene, respeito, horários, afeto e alimentação. O trabalho no Centro é dirigido por Maria Suzana Miller Branco, presidente da instituição e presente desde as primeiras ações com as ga-

rotas viciadas em drogas no início do projeto. “Algumas meninas que aprenderam a bordar ponto cruz, lá no início do projeto, hoje recuperadas, são professoras do Centro”, conta Suzana. “Melhorar a educação é a chave”, completa.

Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas (AAHC) é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em setembro de 1986, que trabalha para angariar recursos e mobilizar a comunidade e o poder público, em prol do Hospital de Clínicas da UFPR. A entidade foi criada pela esposa do reitor da universidade da época, Hoda Salamuni, que percebeu que o HC sofria com a falta de recursos. O Hospital de Clínicas do Paraná é custeado exclusivamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e seus recursos são deficitários para a melhoria da estrutura, dos equipamentos e da qualidade do atendimento. Este é o maior hospital público do estado e o terceiro maior do país. Também faz parte do Complexo HC, a Maternidade Victor Ferreira do Amaral. Os Amigos do HC realizam um trabalho de fundamental importância junto ao Hospital de Clínicas. Em muitas ocasiões faltam recursos básicos para o atendimento dos pacientes, como gazes, agulhas para injeções, medicamentos, entre outros que acabam sendo fornecidos

O trabalho dos Amigos do HC é fundamental para o bom funcionamento do Hospital de Clínicas

pela Associação. O presidente da AAHC, Pedro de Paula Filho, tem uma preocupação constante com a transparência das ações da instituição: “A sociedade nos ajuda e fazemos questão de prestar contas”.

A comunidade também pode contribuir de diversas maneiras. Pessoas físicas e jurídicas podem destinar aos projetos do Hospital de Clínicas parte do Imposto de Renda, beneficiando diretamente os pacientes atendidos.

Hospital Erasto Gaertner

Rede Feminina de Combate ao Câncer, 70 anos de atuação contra a doença

E

rasto Gaertner formou-se em medicina em 1925. Desde sempre sonhava em construir um hospital para o tratamento do câncer, doença que na época era quase sempre uma sentença de morte para o paciente. Em 1934 Gaertner elegeu-se deputado estadual. Em 1947 ele criou, com outros colegas da faculdade de medicina, a Liga Paranaense de Combate ao Câncer que tinha como objetivo: “angariar recursos para a manutenção, hospitalização e tratamento dos cancerosos pobres”. As voluntárias faziam um trabalho de captação de materiais de construção e dinheiro, e atuavam com políticos e empresários, realizavam bazares, feiras e

festas beneficentes, entre outras campanhas. Elas tornaram possível a construção do Hospital. Em 1954 é criada a Rede Feminina de Combate ao Câncer, que é a mantenedora do hospital até hoje. A inauguração oficial do Hospital Erasto Gaertner aconteceu em 8 de dezembro de 1972. Depois de 45 anos de atuação, o Hospital se tornou o maior centro de atendimento e tratamento a doentes de câncer no Paraná, sendo dotado de 157 leitos, inclusive os de UTI, contando com 1.014 servidores, realizando 88,3% dos atendimentos a pacientes do SUS – Sistema Único de Saúde, segundo estatística oficial do hospital para o ano passado.

O Hospital Erasto Gaertner é o principal centro de tratamento contra o câncer no Paraná

PRÓ-RENAL

Fundação age como se fosse uma família, que acolhe com amor e carinho A

Fundação Pró-Renal Brasil foi criada em 1984 por iniciativa do médico Dr. Miguel Carlos Riella. É uma entidade beneficente, que tem como principal objetivo dar assistência aos pacientes renais crônicos, atuando em Clínicas e Hospitais conveniados. Os recursos financeiros são obtidos através de campanhas na comunidade, empresas, instituições, eventos, entre outros. Atualmente, a Pró-Renal assiste cerca de 3.000 pacientes renais, desenvolve campanhas educativas para a prevenção da doença e realiza pesquisas clínicas, com o objetivo de diminuir as complicações da doença e elevar a qualidade de vida dos pacientes.

Além disso, a entidade presta atendimento integral aos pacientes ambulatoriais, em diálise, em lista de transplante renal e transplantado fornecendo o apoio para que estas pessoas realizem seu tratamento. Aproximadamente 12 milhões de brasileiros adultos sofrem de problemas renais e 70% não sabem disso. Somente três em cada 10 pessoas sabem apontar doenças que podem gerar lesões graves nos rins, como o diabetes e a pressão alta. Muitas vezes, quando a doença renal é descoberta, os rins já perderam parte de suas funções. E quando os rins não funcionam mais, é necessário o tratamento de hemodiálise ou o transplante renal.

Na Fundação Pró-Renal há um ótimo atendimento em todos os setores


DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO A23


A24 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

ACOLHIMENTO

Hospital Pequeno Príncipe

Pequeno Cotolengo promove saúde e educação à pessoas com deficiência

Maior hospital pediátrico do país alia assistência, ensino e pesquisa

O

H

Pequeno Cotolengo Paranaense oferece, há 52 anos, acesso a acolhimento, saúde e educação para 200 pessoas com deficiências múltiplas. Em 2017 recebeu os Prêmios: Great Place To Work, Melhores Empresas para se trabalhar; Prêmio Revista Época, Melhores Empresas para se doar e a Primeira da Região Sul do país. A instituição faz 43 mil atendimentos anuais em 13 especialidades de saúde e conta com uma escola para a realização de atividades na modalidade educação especial. Contando com uma estrutura de 15 mil m² de área útil, 120 mil m² de área total e desenvolvendo com sucesso todos os atendimentos nas áreas que abrange, o Pequeno Cotolengo conta com ajuda dos beneméritos: estes ajudam através de doações de móveis, roupas, alimentos, bingos e ações beneficentes e, é claro, o popular churrasco, que acontece todo o primeiro domingo do mês. A instituição prevê ampliar a rede de networking entre as instituições e os profissionais do terceiro setor, além de envolver seus colaboradores, parceiros e

A instituição foi inspirada nos trabalhos desenvolvidos por São José Benedito Cottolengo

público em geral com os princípios do Pacto Global. O Pequeno Cotolengo enfrenta, como sempre, os mesmos desafios de sobrevivência com a ajuda da comunidade. Uma

boa dose de carinho, muitas vezes, é o melhor remédio, e é com esse sentimento que trabalham todos os profissionais de saúde do Pequeno Cotolengo.

á quase 99 anos o Hospital Pequeno Príncipe cuida da saúde das crianças do Brasil. É o maior hospital exclusivamente pediátrico do país, são 370 leitos, sendo 60 de UTI. Por ano, realiza 305 mil atendimentos ambulatoriais, mais de 22 mil internações e 20 mil cirurgias. Destina cerca de 70% da capacidade para o Sistema Único de Saúde (SUS). Tido como o berço da pediatria do Paraná, a instituição forma especialistas nas diferentes áreas pediátricas desde a década de 1970. Referência em 32 especialidades – como Cardiologia, Ortopedia, Cirurgia Pediátrica, Nefrologia, Oncologia e Transplante de Medula Óssea (TMO) – realiza também transplantes de coração e rim, entre outros. Só em 2017, foram 16 transplantes de órgãos e 32 TMOs. A mantenedora do Complexo Pequeno Príncipe é a Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro, tendo como presidente Ety da Conceição Gonçalves Forte, que atua no hospital desde 1966. Para Ety, “É arcaico tratar doenças e não pessoas”. Este pensamento

O Hospital Pequeno Príncipe tem 99 anos de atuação no atendimento a crianças e adolescentes

ela quer ver implantado no atendimento aos pacientes e acompanhantes. Uma das diretrizes do Hospital é a de oferecer trata-

mento integral e humanizado a crianças e adolescentes, independentemente se são provenientes do SUS ou de convênios.

ATAS - EDITAIS - BALANÇOS - SÚMULAS CONCORRÊNCIAS - TOMADAS DE PREÇOS AVISOS - COMUNICADOS E ANÚNCIOS.

Publicidade legal é coisa séria! Indústria&Comércio

Tradição. 41 anos de circulação diária.

Consulte nossa equipe de Publicidade Legal: Ligue 41 3333-9800 | publegal@induscom.com.br ou pl@induscom.com.br


MELHORES DO ANO b1

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

CIÊNCIA&PESQUISA

A área de Ciência e Pesquisa reúne algumas das maiores “cabeças” pensantes do Paraná nas mais diversas áreas. Dos pesquisadores Aldo Zarbin e Carlos Ricardo Soccol, na área de química; à dedicação e cuidado com os animais e à preocupação com a qualidade do ensino da veterinária de Antônio Felipe Wouk; os médicos especialistas que buscam a qualidade de vida de seus pacientes como Cícero Urban, Christiano Machado, Francisco Diniz Afonso da Costa, Luiz de Lacerda Filho, Júlio Cézar Uili Coelho, Paulo Brofman, Raul Anselmi Jr. e Ricardo Pasquini. Encontramos ainda o geneticista Salmo Raskin, que luta pelo atendimento na saúde pública das doenças raras. Passamos pela pesquisa da cura de doenças da infância e da adolescência do Instituto Pelé/Pequeno Príncipe e o centro de pesquisa do Instituto Lactec. Finalmente chegamos à visão mais atual da Igreja Católica, através do arcebispo de Curitiba, Dom José Antonio Peruzzo e a prioridade à pesquisa como alavanca do desenvolvimento da PUC defendida pelo reitor da instituição, Waldemiro Gremsk.

Aldo José Gorgatti Zarbin - Química da UFPR Antonio Felipe Wouk - Veterinária Carlos Ricardo Soccol - Bioprocessos e Biotecnologia Cícero de Andrade Urban - Área de Mastologia Christiano Machado - Urologia Dom José Antonio Peruzzo - Religião Francisco Diniz Afonso da Costa - Cardiologia Instituto de Pesquisas Pelé (Pequeno Príncipe) Instituto Lactec Luiz de Lacerda Filho - Endocrinologia Julio Cezar Uili Coelho - Transplante Hepático Paulo Roberto Brofman - Célula Tronco Raul Anselmi Jr. - Cirurgião Oncológico Ricardo Pasquini - Medula Óssea Salmo Raskin - Geneticista Waldemiro Gremski - Reitor - PUCPR

Aldo Zarbin é nomeado na Royal Society of Chemistry

Professor e pesquisador atua na área de biotecnologia industrial

Professor de química é presidente da Sociedade Brasileira de Química

Conhecimentos devem se tornar em benefícios para toda a sociedade

O

professor Aldo José Gorgatti Zarbin, titular do Departamento de Química da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e presidente da Sociedade Brasileira de Química, foi nomeado integrante da Royal Society of Chemistry. A nomeação é um reconhecimento às suas significativas contribuições à ciência Química e foi feita pelo atual presidente da Royal Society of Chemistry, professor John Holman. O anúncio foi feito em janeiro deste ano. Zarbin lidera o Grupo de Química de Materiais (GQM) e é também o atual vice-coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de nanomateriais de carbono. Foi duas vezes coordenador do Programa de Pós-Graduação em Química da UFPR e, nessa instituição, recebeu o reconhecimento Mérito Acadêmico em 2011, 2015 e 2016. O professor Aldo Zarbin foi diretor da Divisão de Química de Materiais (2008-2010), Secretário Geral (2012-2014), Presidente Sucessor (20142016) e atualmente é o Presidente (2016-2018) da SBQ. Zarbin é graduado (1990),

O professor Aldo Zarbin se preocupa com o “freio” nas pesquisas em universidades

mestre (1993) e doutor (1997) em Química pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). O professor se preocupa com os efeitos da PEC dos Gastos Públicos, aprovada no final de 2016, que “freia” investimentos do poder público e atinge em cheio as pesquisas

científicas: “A medida é um desastre não apenas para pesquisa em química, mas para toda a ciência brasileira”, ecoa Zarbin. Ele observa que 90% da ciência brasileira ocorre nas universidades do país, e que agora os orçamentos estão congelados.

O

pesquisador e professor Carlos Ricardo Soccol é formado em Engenheria Química pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 1979. Ele dedica seu trabalho para o fortalecimento da engenharia de bioprocessos e da biotecnologia industrial, que considera áreas estratégicas para o avanço econômico e social do Brasil. Até o ano passado, o professor tinha 1.148 publicações acadêmicas entre artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livros publicados em nosso país e no exterior. Soccol atua na formação de engenheiros, mestres, doutores e pós-doutores. Para ele, ainda mais importante do que a produção do conhecimento é que ele seja convertido em benefícios para a sociedade. Soccol foi contemplado com uma bolsa para fazer doutorado em Engenharia Biológica / Engenharia Enzimática, Microbiologia e Bioconversão na Université de Technologie de Compiègne e no Instituto ORSTOM/IRD-França, em 1988. O professor diz que lá entendeu a relevância da Engenharia de Bioprocessos para

O professor Carlos Ricardo Soccol criou o curso de Engenharia de Bioprocessos na UFPR

o desenvolvimento do país. Ao voltar ao Brasil, criou o primeiro curso no país de graduação em Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, na UFPR. “Hoje eu vejo com muita felicidade que um

número expressivo de universidades públicas no Brasil oferta esse curso em níveis de graduação e pós-graduação, que é de grande relevância para a desenvolvimento social e econômico do país”.


B2 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

campanha para aumentar doação de órgãos

referência mundial em oncologia

Médico urologista diz que há carência na doação para pacientes renais

Cícero Urban diz que país não é preparado para enfrentar doenças crônicas

O

médico urologista Christiano Machado é graduado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (1995), mestrado em Clínica Cirúrgica pela Universidade Federal do Paraná (2005) e doutorado em Ciências Médicas pela Universidade de São Paulo (2012). Realizou estágio em Uro-oncologia pela Universidade Federal de São Paulo, Endourologia e cirurgia laparoscópica pelo Hospital Losano Blesa, em Zaragoza, na Espanha e cirurgia laparoscópica pelo Hospital Johns Hopkins, em Baltimore, nos Estados Unidos. É membro da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos e Membro da Confederação Americana de Urologia. Atualmente é chefe do serviço de Urologia do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, atuando ainda no Hospital Sugisawa, em Curitiba. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Cirurgia Urológica, atuando principalmente nos seguintes temas: endourologia, cirurgia laparoscópica, litíase renal. O médico defende uma campanha para incentivar a doação de órgãos:

O médico Christiano Machado é mestre e doutor com atuação na área de urologia

“Apesar da cirurgia de transplante renal ser realizada há mais de 50 anos, ainda há uma grande carência de órgãos disponíveis, levando a uma grande espera para receber um rim de doador falecido. Mes-

mo com a utilização cada vez maior de doadores cadavéricos limítrofes, é indispensável utilizar-se doadores vivos, portanto há grande necessidade de incentivo à doação intervivos”, destaca ele.

C

ícero de Andrade Urban é de Ponta Grossa e tem 45 anos. Ele especializou-se em Bioética, na Itália, onde também frequentou aulas com o mestre oncologista Veronesi, logo depois de formado em Medicina pela UFPR (do qual é doutor na área). Com uma agenda diária apertadíssima, com cirurgias no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, atendimento na Oncoclínica – da qual é um dos titulares – o cirurgião é também professor no Curso de Medicina da Universidade Positivo e vice-presidente do Instituto Ciência e Fé de Curitiba, além de atender a convites para compor bancas universitárias e conferências pelo Brasil. No Hospital Nossa Senhora das Graças e na Oncoclínica, ele orienta estagiários que vêm de diversos países, muitos deles norte-americanos, canadenses e europeus. Urban tem experiência nas áreas de Mastologia, Oncologia, Bioética, Metodologia Científica e Educação Médica, atuando principalmente nos seguintes temas: bioética clínica, educação médica,

Cícero Urban orienta estagiários vindos de outros países, como Canadá e Estados Unidos

câncer de mama e cirurgia oncoplástica e reconstrutora da mama. Palestrante requisitado em diversas partes do mundo, Cícero Urban faz uma advertência importante: “O Brasil hoje não está prepa-

rado para as doenças crônicas que estamos enfrentando. O câncer é apenas mais uma delas. Esta falta de planejamento vai ter um custo muito elevado nos próximos anos”, destaca ele.

Arcebispo comanda a igreja católica de Curitiba desde 2015

Médico veterinário pede a proibição de novos cursos

Dom José Antonio Peruzzo: preocupação com a política, mas não a partidária

Felipe Wouk batalha pelo ensino de qualidade na veterinária

om José Antônio Peruzzo é natural de Cascavel e tem 57 anos. Ele tomou posse como Arcebispo Metropolitano de Curitiba em março de 2015, em substituição a Dom Moacyr Vitti, que faleceu em junho de 2014. Antes de ser arcebispo de Curitiba, Dom Peruzzo foi Bispo de Palmas-Francisco Beltrão entre 2005 e 2015. É Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico e Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Santo Tomás de Aquino, ambas de Roma. Peruzzo ingressou na vida religiosa ainda jovem e foi ordenado padre em Cascavel, sua cidade natal, aos 25 anos. Logo após sua ordenação episcopal, em 2006, Dom Peruzzo participou de Seminário promovido pela Congregação para a Evangelização dos Povos e o arcebispo esteve com o Papa Bento XVI, no Vaticano. Dom Peruzzo tem demonstrado uma preocupação com a política, mas não sobre a política partidária, mas sim sobre temas que são fundamentais para a melhoria do bem comum.

ntônio Felipe Paulino de Figueiredo Wouk é um dos mais destacados médicos veterinários do Paraná, formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1977, exerce a profissão com verdadeira devoção. Tem mestrado em Cirurgia e doutorado em Biologia e Fisiologia Animal no Institut National Polytechnique de Toulouse, na França. Ele ingressou na UFPR como professor assistente em 1980. Estudou, na França, Oftalmologia Veterinária, que implantou como disciplina optativa e na qual deu aulas até 2011, quando se aposentou como professor titular da instituição. Felipe Wouk recebeu o título de Cidadão Honorário de Curitiba em 2002. Wouk continua ativo no comando da Comissão Nacional de Educação da Medicina Veterinária (CNEMV) e no final do ano passado solicitou que seja proibida a abertura de novos cursos de medicina veterinária no Brasil. Segundo ele, existem 50 mil novas vagas que são ofertadas todos os anos, e 20%

D

Dom José Antônio Peruzzo é natural de Cascavel e é arcebispo de Curitiba desde 2015

“O pensamento geral era que a situação política era algo aversivo, mas se nós não nos interessamos pela política, pela governabilidade, vamos

ser dirigidos por quem não tem esta preocupação e não faz parte dos melhores quadros para a função”, afirma o arcebispo.

A

Felipe Wouk é especialista em oftalmologia veterinária e deu aulas na UFPR por 31 anos

delas permanecem ociosas. “Para que abrir mais cursos se as vagas não são preenchidas? Estamos formando médicos veterinários para o subemprego e muitos só vão descobrir que não receberam

uma formação adequada quando forem processados por imperícia! Em grande medida, está ocorrendo um estelionato intelectual”, diz Wouk, presidente da CNEMV.


MELHORES DO ANO b3

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

novas formas de tratamento

Cardiologista é membro de associação de cirurgia cardíaca americana

Instituto de Pesquisa Francisco Diniz do Hospital Pequeno Affonso da Costa Príncipe tem Pelé tem reconhecimento como padrinho internacional O

Hospital Pequeno Príncipe integra o Complexo Pequeno Príncipe, que é formado também pelo Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe. Ele alia a promoção da saúde, a formação de novos profissionais e o desenvolvimento de métodos que contribuam para a diminuição da mortalidade infantojuvenil, por meio das três unidades. O Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe foi inaugurado em 2006 e tem como padrinho o ex-jogador e o Atleta do Século 20, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. A unidade desenvolve pesquisas para descobrir métodos de diagnóstico e cura para doenças complexas da infância e da adolescência. Desenvolve 91 estudos, em sete linhas de pesquisa. Conta com 15 pesquisadores e, em 2016, foram registrados 43 artigos científicos. Mantém parcerias com 31 instituições do Brasil e do exterior. No Instituto os estudos estão relacionados ao diagnóstico precoce e às novas fórmulas para tratamento das doenças. Segundo o diretorcientífico do Instituto de Pes-

O

O Instituto desenvolve métodos para a diminuição da mortalidade infantojuvenil

quisa Pelé Pequeno Príncipe, Bonald Cavalcante de Figueiredo: “Nós trabalhamos com esses dois objetivos em mente. O resultado é revertido para a população. E sempre

existe o avanço científico, a inovação e também a busca pela pesquisa autossustentável. A sustentabilidade é uma das metas principais”, explica.

médico cardiologista Francisco Diniz Affonso da Costa é graduado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (1982), possui mestrado em Medicina (Cardiologia) pela Universidade Federal do Paraná (1987) e doutorado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Universidade Federal do Paraná (1994). É professor Livre-Docente pela Universidade Federal de São Paulo / Escola Paulista de Medicina (2001) e especialista em Cirurgia Cardiovascular pela Associação Médica Brasileira (2004). Atualmente é professor titular do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e coordena o Núcleo de Enxertos Cardiovasculares da PUCPR. Exerce a função de diretor-médico do Banco de Valvas Cardíacas Humanas da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. É membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, acadêmico titular da Academia Paranaense de Medicina e Membro da European Association For Cardio-Thoracic Sugery (2014). No ano passado, o médico

O cardiologista Francisco Diniz Affonso da Costa é membro da Associação Americana de Cirurgia Torácica

cirurgião cardíaco Francisco Diniz Affonso da Costa foi empossado como membro titular da seleta associação AATS (American Association for Thoracic Surgery), em Boston, nos Estados Unidos. Em 2007, o cardiologista recebeu o título de Cidadão Ho-

norário, pela então vereadora Nely Almeida. A experiência de 35 anos de atuação fez o médico refletir sobre o segredo do sucesso: “O segredo é trabalhar em instituições prósperas com uma equipe de profissionais amigos, solidários e competentes”, disse ele.

Médico é especialista também em transplantes de fígado

Lactec busca resultados de excelência em tecnologia

Julio César Uili Coelho tem livros sobre cirurgia do aparelho digestivo

Instituição conta com cinco unidades para pesquisa e desenvolvimento

O

médico cirurgião do aparelho digestivo e especialista em transplantes hepáticos, Júlio César Uili Coelho, possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (1976), fez Mestrado em Master Of Science - University of Illinois (1980), Doutorado em Doctor Of Medicine - University Of Limburg (1985), Doutorado em Philosophic Doctor - University of Illinois (1982) e Doutorado em Doctor Of Medicine - Universitat Heidelberg (Ruprecht-Karls) (1986). Atualmente é Professor Titular e Coordenador da Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo da Universidade Federal do Paraná e Chefe dos Serviços de Cirurgia do Aparelho Digestivo e Transplante Hepático do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Tem publicações sobre cirurgia do aparelho digestivo com mais de uma edição. Seu livro “Aparelho Digestivo – Clínica e Cirurgia” é uma publicação dividida em 170 capítulos, produzido com a colaboração de 340 renomados professores e especialistas de 28 países. A primeira edição do livro foi

O médico Júlio César Coelho lançou a quarta edição de seu livro sobre cirurgia do aparelho digestivo

publicada em 1990, e devido ao progresso científico, foi necessário atualizar o conteúdo. “Adicionamos novos capítulos, refletindo o aparecimento de novas doenças ou aumento de sua prevalência”, destaca

doutor Júlio Coelho. O livro também aborda as principais técnicas cirúrgicas, inclusive as de videolaparoscopia, e ilustrações coloridas para facilitar o aprendizado e incentivar a didática.

O

s Institutos Lactec são um dos maiores centros de ciência e tecnologia do país, sendo referência em soluções inovadoras para o segundo setor – como empresas, indústrias e concessionárias de energia. Com cinco unidades em Curitiba e uma filial em Salvador (BA), oferta serviços técnicos, ensaios laboratoriais, projetos de pesquisa e desenvolvimento, consultoria e capacitação técnica – com cursos de curta duração e mestrado profissional. Com um quadro de mais de 550 colaboradores, os Institutos Lactec são considerados um dos centros tecnológicos de maior corpo técnico próprio do país. As cinco unidades dos Institutos Lactec – Cehpar, LAC, Lame, Leme e Sede – estão localizadas em Curitiba e distribuídas em uma área construída de 34,5 mil m². Essa estrutura abriga 28 laboratórios em que são realizadas pesquisas, ensaios, testes e análises qualificadas. Todos os profissionais do Lactec estão preparados para buscar resultados de excelência em projetos de pesquisa

Os Institutos Lactec possuem cinco sedes em Curitiba e abrigam 28 laboratórios

e desenvolvimento, serviços tecnológicos e laboratoriais, consultorias e capacitação para os mais diversos segmentos. Sobre a capacidade dos pesquisadores, o presidente dos Institutos Lactec, Luiz

Fernando Vianna, comenta: “A barreira não é mais tecnológica. Temos aqui pesquisadores altamente capacitados e que detêm conhecimento suficiente para trabalhar em projetos de ponta”.


B4 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Médico mantém rotina normal de trabalho perto dos 80 anos

Médico cirurgião também é presidente da Fundação Araucária

Luiz de Lacerda Filho, uma vida de dedicação à medicina

Paulo Roberto Brofman aposta no avanço da pesquisa com células tronco

P

erto dos 80 anos, mas com uma disposição de menino. Uma das primeiras coisas que se percebe no médico endocrinologista Luiz de Lacerda Filho é a sua disposição, a sua vitalidade e a absoluta falta de vontade de parar, de se aposentar, de ficar sem fazer nada. Formado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná, fez Residência em Endocrinologia no Serviço de Endócrino do Hospital Centenário da Universidad Nacional Del Litoral, em Rosário (Argentina). Exerceu suas atividades em instituições nacionais e internacionais. Foi aceito como Fellow em Endocrinologia Pediátrica no Children’s Medical and Surgical Center, do Johns Hopkins Hospital, em Baltimore, Maryland. Além disso, chefiou o Departamento de Pediatria da UFPR e atuou no Programa Professor Sênior da instituição, orientando alunos de Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação ‘Saúde da Criança e do Adolescente’. Foi presidente da Regional do Paraná da Sociedade

Luiz de Lacerda Filho ainda atua como professor sênior na UFPR e faz trabalho voluntário

Brasileira de Endocrinologia e Metabologia em cinco oportunidades. Também foi presidente do 22° Congresso Brasileiro de Endocrinologia e Metabologia, em Curitiba, no ano de 1994. Mantém

uma rotina de atendimento no Serviço de Endocrinologia da UFPR, no seu consultório particular e como voluntário na Associação Paranaense do Diabético, uma vez por semana.

P

aulo Roberto Slud Brofman é o presidente da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná. Ele é médico com especialização em cirurgia cardiovascular. Formado pela UFPR, fez residência, especialização, mestrado e doutorado na USP. Já recebeu o Título de Cidadão Benemérito de Curitiba, outorgado pela Câmara Municipal e Cidadão Benemérito do Paraná, pela Assembleia Legislativa do Estado. Atualmente é Professor Titular da Escola de Medicina, professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde. Brofman é um dos maiores pesquisadores com células tronco do país. Para ele, uma das vantagens do tratamento com essas células é que o paciente não corre o risco de rejeição, pois elas vêm do próprio corpo da pessoa. As células são colhidas principalmente da medula óssea do quadril do paciente. Depois, elas são reimplantadas no local que precisa do tratamento. Um dos casos que o profes-

Paulo Brofman é um dos precursores na pesquisa com células tronco no Brasil

sor destaca foi o sucesso obtido em pacientes que tiveram problemas com a cartilagem do joelho. Em algumas pessoas, a cartilagem pode gastar e obrigar o paciente a usar próteses, sob o risco de ficarem impedi-

dos de andar, em função das dores agudas que sentem. “Essas células podem regenerar a cartilagem. Os dez pacientes tiveram uma melhora muito grande. Alguns até voltaram a andar”, conta.

O câncer é tratável desde que diagnosticado precocemente

curitibano fez o primeiro procedimento na América Latina em 1979

Raul Anselmi Jr. orienta que exames são a melhor prevenção ao câncer

Ricardo Pasquini é o médico pioneiro no transplante de medula óssea

O

médico, especializado em cirurgia oncológica, Raul Alberto Anselmi Jr. possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (1996), especialização em Cancerologia e Cirurgia do Aparelho Digestivo e mestrado em Microbiologia, Parasitologia e Patologia pela Universidade Federal do Paraná (2010). Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Cancerologia. O médico afirma que o câncer de intestino está entre os tipos mais letais, junto com os de mama, próstata e pulmões. A doença atinge tanto homens, como mulheres e acomete um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto. É tratável e, na maioria dos casos, curável, ao ser detectado precocemente. A doença pode se manifestar com dor abdominal, sangramento nas fezes e emagrecimento. Por isso, segundo o especialista, o ideal é que o paciente descubra o diagnóstico antes mesmo do surgimento dos sintomas. “Para todos os cânceres, o diagnóstico precoce é o que vai fazer o paciente ter uma chance maior de cura”, afir-

Raul Anselmi Jr.prega a necessidade de exames constantes para prevenir o câncer

ma o oncologista. “Comida é essencial para nossa sobrevivência, assim como água ou oxigênio. Não podemos absolutizar ou satanizar nenhum alimento.

Devemos evitar os excessos de alimentos processados, álcool, cigarro, conservantes e produtos químicos na alimentação”, receita Anselmi.

R

icardo Pasquini é médico formado pela Universidade Federal do Paraná em 1962. Ele completa 80 anos em 2018. Fez PósGraduação como Fellow in Hematology pela Universidade de Utah, EUA, de junho de 1969 a dezembro de 1972. Foi Chefe do Serviço de Transplante de Medula Óssea do HC/UFPR, de 1979 a 2008. No Hospital de Clínicas, em 1979, realizou o primeiro transplante bem sucedido de medula óssea da América Latina. Em 1993, sua equipe também foi a responsável pela realização do primeiro transplante de células do cordão umbilical na América Latina e, em 1995, fez o primeiro transplante de medula óssea entre indivíduos não aparentados no Brasil. “Os transplantes se disseminaram pelo país e atualmente mais de 50 centros são capazes de fazê-los”, diz Pasquini. “Em 80% dos casos, os procedimentos são cobertos pelo SUS (Sistema Único de Saúde)”, diz ele. “Em 1979 havia muito ceticismo quanto à capacidade de se realizar esse tipo de tratamento em nosso país”, lembra

O médico Ricardo Pasquini completa 80 anos em 2018 e se mantém ativo

o médico. Em 1988, o médico paranaense realizou outro sonho: ao lado de membros de destaque da sociedade curitibana, fundou a Associação Alírio Pfiffer, entidade sem fins lucrativos que presta assistência aos pacientes e angaria re-

cursos para manter equipada a unidade de transplantes e garantir a formação continuada da equipe médica do serviço. O nome da entidade, ativa até hoje, é uma homenagem ao primeiro paciente que recebeu o transplante.


MELHORES DO ANO b5

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Geneticista implantou o teste do pezinho a partir de 2001

Professor doutor está no cargo desde 2013 e foi reconduzido

Salmo Raskin luta para que saúde pública trate todas as doenças raras

Professor doutor Waldemiro Gremski prioriza a pesquisa como reitor da PUC

O

médico geneticista Salmo Raskin quer ajudar pessoas que têm doenças raras e para tanto, em 2001, ajudou a implantar o teste do pezinho — um exame em recém-nascidos, capaz de detectar anomalias — para o diagnóstico da fibrose cística, uma doença rara que afeta os pulmões e diminui a expectativa de vida, se não for tratada precocemente. Define-se como doença rara aquela que afeta menos de uma a cada 2.000 pessoas. Ele possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (1987), especialização em Pediatria pela UFPR (1988-1989) e em Genética Médica pela Universidade de Vanderbilt, Nashville, Tennessee, EUA (1990-1993). Fez mestrado em Genética na Universidade Federal do Paraná (1994-1997) e doutorado em Genética, também na UFPR (1998-2002). É ex-Presidente - por dois mandatos - da Sociedade Brasileira de Genética Médica. Membro do HUGO (Human Genome Organisation). É Médico geneticista do Hospital Evangélico, Nossa Senhora das Graças, Vita

O médico geneticista Salmo Raskin participa do Projeto do Genoma Humano desde o seu início

Batel e Pequeno Príncipe de Curitiba; tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Genética Molecular. No Brasil, calcula-se que 13 milhões de pessoas tenham doenças raras. O objetivo de Raskin é que o Governo

dê atendimento a estas pessoas: “Esses pacientes são totalmente desamparados em relação às políticas de saúde. Não têm a menor chance de tratamento digno, e muitos não sabem sequer o próprio diagnóstico”.

O

professor doutor Waldemiro Gremski assumiu a reitoria da PUC em 2013 e foi reconduzido ao cargo no ano passado. Antes de ser reitor, tinha sido pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da mesma instituição. Foi professor da UFPR e lá também foi próreitor de pesquisa e pós-graduação. Ingressou na PUC em 2002, primeiro estruturando a pós-graduação na área de saúde e depois exerceu o mesmo cargo que tinha na UFPR. Em 2016 recebeu da Câmara Municipal o título de cidadão honorário da capital paranaense Gremski nasceu na Lapa, formou-se em História Natural pela PUC. Ele tem pós-doutorados pelas universidades de Estocolmo (Suécia), em 1978; e de Connecticut (EUA), 1985 e 1989; e pelo Instituto de Pesquisa sobre o Câncer Ludwig (Ludwig Institute for Cancer Research), em 1997. Gremski teve o nome indicado pelo Grupo Marista para ser reitor da PUC-PR e teve a aprovação da Congregação para a Educação Católica, no Vaticano. Ele diz que acha que foi escolhido pelo foco

Waldemiro Gremski é formado em História Natural e foi pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação

na pesquisa: “Eles poderiam optar por uma universidade de ensino, preocupada apenas em aumentar o número de alunos, mas não é o que eu pretendo fazer. Expandir, honestamente, não é minha

preocupação. O caminho entre a pesquisa e o setor produtivo tem de ser diminuído, e penso que o reitor deve fomentar uma mudança de cultura nesse sentido”, comentou ele.

Gestão

Tecpar e Águas Paraná vão apoiar reciclagem no Paraná O Instituto de Tecnologia do Paraná e o Instituto das Águas do Paraná assinaram neste mês um acordo para fazer avaliação de unidades recicladoras de 90 municípios do Estado. Também vão ofertar treinamento em gestão No Dia Mundial da Reciclagem, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e o Instituto das Águas do Paraná (Aguas Paraná) assinaram um acordo para fazer avaliação de unidades recicladoras de 90 municípios do Estado. Também vão ofertar treinamento em gestão administrativa e segurança no trabalho a mais de mil pessoas que trabalham com coleta e reciclagem de resíduos nessas cidades. O convênio foi assinado entre o diretor-presidente do Tecpar, Júlio C. Felix, e o diretor-presidente do Aguas Paraná, Iram de Rezende. O Aguas Paraná tem entre suas ações um projeto que busca dar às cidades paranaenses estrutura para reciclar o lixo gerado localmente, com barracões, caminhões e maquinário para apoiar o processo produtivo. “Assinamos, em nome da governadora Cida Borghetti, um acordo para levar a todo o Estado soluções para a reciclagem de resíduos sólidos. Esse processo vai aumentar a renda dos trabalhadores e agregar tecnologias em benefício da população paranaense. Nossa meta é que cada um dos profissionais consiga ter uma renda perene de pelo menos R$ 1,2 mil por mês”, disse o diretor-presidente do AguasParaná. O Tecpar, que já fez a avaliação da Planta de Ge-

renciamento de Resíduos Recicláveis que o Águas Paraná instalou em Corbélia, no Oeste do Estado, foi contratado agora para fazer a mesma avaliação em 90 novos municípios, explica Rezende. O instituto vai avaliar nesses municípios as instalações e equipamentos das plantas que são destinadas para a triagem, enfardamento e comercialização dos resíduos recicláveis coletados pelas associações de catadores local. A intenção é analisar se as Plantas de Gerenciamento de Recicláveis apresentam condições de operação e trabalho satisfatórias com relação ao desempenho, à ergonomia e à segurança relacionados aos equipamentos e instalações da planta. O diretor-presidente do Tecpar, Júlio C. Felix, ressaltou a soma de competências entre instituições do Governo do Estado para buscar soluções aos cidadãos paranaenses. “Orientados pela governadora Cida Borghetti, somamos esforços para prestar melhores serviços públicos aos paranaenses. O Governo, com suas instituições, oferecem infraestrutura e capacitação para impactar diretamente na qualidade de vida das pessoas”, afirmou.

EDUCAÇÃO

Em outra frente, a ação do Águas Paraná prevê que

O instituto vai avaliar nesses municípios as instalações e equipamentos das plantas que são destinadas para a triagem, enfardamento e comercialização dos resíduos recicláveis coletados pelas associações de catadores local profissionais da reciclagem e agentes municipais sejam treinados pelo Tecpar Educação em gestão administrativa e fi-

nanceira para operar as plantas de reciclagem e ainda em meio ambiente, saúde e segurança do trabalho. “A intenção é que

os profissionais da reciclagem se sintam donos da gestão da unidade recicladora, atuando em prol de seu desenvolvimen-

to como empresa perene, que contribui com o meio ambiente e com a qualidade de vida das cidades”, destacou Rezende.


B6 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Em tempos de descrença popular com políticos e lideranças em geral, a área da Administração Pública selecionada como os melhores de 2017 traz um seleto grupo, cuja preocupação maior é a melhoria da vida do povo do Paraná de modo geral. Nossos homenageados partem do ex-governador Beto Richa, que buscou em sua gestão à frente do Governo do Paraná manter o equilíbrio financeiro, algo que faltou em boa parte dos estados brasileiros nestes anos de grave crise econômica. Para ter sucesso nesta tarefa, o ex-governador contou com o apoio técnico do secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que trouxe um pouco de sua experiência já demonstrada em outros governos municipais e estaduais. O planejamento para incentivar os grandes e pequenos empresários do Paraná vem da pasta do secretário Juraci Barbosa Sobrinho. Garantindo recursos para o crescimento dos estados do sul, surge o BRDE, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, tendo hoje a presidência de Orlando Pessuti. Cuidando das moradias populares do estado está o atual presidente da Cohapar, Abelardo Lupion e mantendo a Sanepar como uma das melhores empresas de saneamento e abastecimento do país está a gestão de Mounir Chaowiche. No setor energético, destacamos a atuação de Antônio Sérgio Guetter à frente da Copel e da gestão já encerrada à frente da Itaipu Binacional de Luiz Fernando Vianna. No âmbito municipal, uma parceria que vem tirando Curitiba do atraso e da imobilidade dos últimos tempos: o prefeito Rafael Greca e o jovem vice Eduardo Pimentel.

Beto Richa Abelardo Lupion - Cohapar Antonio Sergio de Souza Guetter - Copel Eduardo Pimentel – Vice-Prefeito de Curitiba e Sec. de Obras Juraci Barbosa Sobrinho - Secretário de Estado Luiz Fernando Vianna – Itaipu Mauro Ricardo Costa – Secretaria Finanças Orlando Pessuti Mounir Chaowiche - Sanepar Rafael Greca - Prefeito de Curitiba

Gestão terminou no último dia 6 de abril para candidatura ao Senado

O também secretário cuida das obras na gestão de Rafael Greca

Ex-governador Beto Richa investiu num Paraná forte

Vice-prefeito Eduardo Pimentel já é uma nova liderança curitibana

O

E

agora ex-governador Beto Richa deixou um legado significativo para o Paraná, um estado que nos últimos anos se tornou exemplo para o país, com a realização de seu ajuste fiscal, redução de custos e de desperdícios, e que lhe proporcionou uma situação melhor que a grande maioria dos Estados brasileiros e permitiu realizar investimentos públicos vultosos. Com contas em dia, se tornaram possíveis grandes investimentos em todos os setores – Saúde, Educação, Segurança, Infraestrutura, Habitação, Agricultura. É um estado cuja evolução do PIB em relação ao Brasil é notável. De 5,8% em 2010, passou a 6,3% em 2017. O Paraná teve um crescimento de 1,6% no PIB no primeiro semestre de 2017, enquanto o Brasil, mesmo renascendo das terríveis oscilações econômicas chegou neste mesmo espaço de tempo a 0,0%. O Paraná vive em momento de superávit. O superávit orçamentário ajustado de 2017 (resultado de receitas menos despesas) foi de R$ 1,97 bilhão. Enquanto

Beto Richa conseguiu garantir um período de crescimento ao Paraná, apesar do momento econômico difícil

isto, boa parte do Brasil amarga problemas sérios por falta de recursos para investimento. Richa deixou o cargo no último dia 6 de abril para concorrer ao Senado nas elei-

ções deste ano. Na despedida, destacou: “No discurso de posse, eu disse que queria ser governador porque tinha orgulho do que o Paraná é e do que seria. Hoje, esse orgulho é ainda maior”, disse.

duardo Pimentel é viceprefeito de Curitiba e secretário municipal de Obras Públicas. Em 2017, junto com o prefeito Rafael Greca, foi responsável pela retomada de importantes obras que estavam paradas pela cidade, como a Trincheira da Ceasa, já inaugurada, a Marginal na BR-277, a Linha Verde e a Rua Raul Pompéia, na CIC. Além disso, reativou a Usina Municipal de Asfalto, o que permitiu a troca do pavimento de 65 importantes ruas da capital. “Curitiba nunca viu tanto investimento em obras de mobilidade e infraestrutura. Em 2018, com o trabalho do prefeito Greca, a cidade será um grande canteiro de obras”, disse ele. Pimentel tem 33 anos e é formado em Administração com pós-graduação em Agronegócios pela Universidade Positivo. No setor público, atuou como diretor de marketing da Fundação Cultural de Curitiba. Em 2011, foi convidado para ser diretor da Ceasa - Centrais de Abastecimento do Paraná. Na gestão, a Ceasa passou por um grande processo de modernização que melhorou o atendimento aos produtores

Pimentel é responsável pela retomada de obras viárias na Capital

e consumidores paranaenses. Eduardo Pimentel foi subchefe da Casa Civil do Governo do Paraná e assessor especial do gabinete do governador.

Nascido em Curitiba, é neto do ex-governador Paulo Pimentel e casado com Paula Mocellin, com quem tem três filhos.


MELHORES DO ANO b7

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Ex-deputado coordenou o setor de habitação do Estado

Mounir Chaowiche FOI presidente da companhia de abastecimento DO pr

Abelardo Lupion priorizou parcerias e mudou conceitos na Cohapar

Sanepar ampliou seus investimentos em 2017 para atender municípios

A

pós 24 anos de uma atuação política destacada em Brasília, onde defendeu os interesses do Paraná como deputado federal por seis mandatos, Abelardo Lupion assumiu em 2015 a presidência da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). Com a missão de dar continuidade à condução da política habitacional do Governo do Estado, Lupion iniciou um trabalho de mudança de conceitos da empresa, o que permitiu a ampliação dos serviços e fortalecimento do órgão em busca de autonomia financeira. Com a posse da governadora Cida Borghetti, Lupion assumiu a Secretaria de Infraestrutura e Logística. As ações de Lupion culminaram, em 2017, com o início do Morar Legal Paraná, maior programa de Regularização Fundiária da história do estado e o maior em execução em todo o país. Até o fim de 2018, a expectativa é de que aproximadamente 50 mil famílias paranaenses que residem em imóveis irregulares tenham o direito reconhecido à propriedade legal por meio da entrega de escrituras.

A

Lupion coordena o maior programa de regularização fundiária do Estado

Lupion destaca que “a Cohapar se tornou referência nacional pelo seu modelo de gestão de projetos, que prioriza as parcerias com os demais órgãos públicos, além de valorizar o papel da iniciativa privada. A compa-

nhia passou de concorrente a parceira de empresas do ramo da construção civil na articulação e fomento de novos empreendimentos, o que contribui com o desenvolvimento econômico e social do Paraná”.

Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) apresentou os resultados econômicos e financeiros da empresa no exercício de 2017, superando em 19% os valores investidos em 2016. “O grande volume de investimentos garante mais atendimento e melhor qualidade de vida para as famílias que vivem nos municípios atendidos pela Sanepar” afirmou Mounir Chaowiche, que presidiu a companhia até abril. “É por isso que figuramos entre as melhores do país, com índices superiores a média nacional”, destacou ele. A Sanepar atende 346 municípios e leva água tratada para mais de 10,8 milhões de pessoas. Na coleta e tratamento de esgoto, a companhia paranaense está acima da média nacional. Em 2017, foram feitas 138 mil novas ligações de esgoto, e esses índices só são possíveis graças ao volume de investimentos. Em 2017 foram R$ 880 milhões investidos na melhoria e ampliação dos sistemas. Além do aumento dos valores investidos, a Sanepar

Para Mounir Chaowiche a Sanepar figura entre as melhores do país.

também teve crescimento de 11,3% na receita líquida e aumento de 9,5% do lucro líquido com relação ao ano de 2016. Também houve redução no índice de inadimplência, que ficou em 1% em

2017. “A Sanepar é um orgulho para os paranaenses e é uma empresa feita de pessoas que trabalham incansavelmente pelo bem estar da sociedade”, disse o ex-presidente.

problemas financeiros paralisaram a cidade

Após em atuar em outros estados, Costa veio para o Paraná em 2015

Rafael Greca completou primeiro ano de mandato vencendo desafios

Mauro Ricardo Costa coordenou corte de gastos do Governo

E

N

ngenheiro e urbanista, prefeito de Curitiba entre 1993 e 1996, ex-ministro do Turismo (gestão FHC), exdeputado estadual e federal, Rafael Greca assumiu seu segundo mandado na Prefeitura de Curitiba em 1º de janeiro de 2017. Teve o primeiro ano marcado por uma série de desafios, encontrou uma situação caótica nas finanças da cidade, problema que ameaçava toda a estrutura e as obrigações da administração e a cidade caminhava para o colapso. Foi preciso agir. Greca comandou a elaboração do Plano de Recuperação de Curitiba, um conjunto de medidas para resolver a crise. Com pulso firme, resistiu às pressões. A votação na Câmara foi tensa, mas o Plano foi aprovado e os resultados apareceram de forma muito consistente. As contas foram equilibradas, as dívidas foram pagas e renegociadas (com economia para o município), o município voltou a ter condições de obter financiamentos. Com isso, viabilizou um programa de obras de quase R$ 500 milhões. Ações em todas as áreas concretizaram o mote preferido

Prefeito Greca implantou uma série de medidas para evitar o colapso

de Greca, “Curitiba voltando a ser Curitiba”: criou o Saúde Já (um aplicativo para evitar filas nos postos de saúde), retomou obras paradas e a manutenção de ruas, parques e praças, colocou a UPA do Tatuquara para funcionar, regularizou o estoque de medicamentos, criou o Vale do Pinhão, o Farol do Saber da Inovação e trouxe

o Smart City Expo (para estimular a economia criativa), implantou o sistema Empresa Fácil, deu início à renovação da frota de ônibus, entre várias outras medidas. O resultado de um ano desafiador demonstrou a força da cidade para vencer seus desafios e garante o destaque merecido ao prefeito curitibano.

atural do Estado do Rio de Janeiro, aos 55 anos, Mauro Ricardo Costa iniciou como auditor fiscal da Receita Federal e, desde o início dos anos 90, tem uma longa ficha de serviços prestados a governantes do PSDB e do DEM. Por onde passa recebe elogios de aliados. Costa é formado em Administração de Empresas. Foi secretário das Finanças da prefeitura de São Paulo de 2003 a 2004 e de 2011 a 2012, secretário estadual da Fazenda de São Paulo de 2007 a 2010 e secretário das Finanças de Salvador em 2013 e 2014. Desde o início de 2015 é o Secretário da Fazenda do Paraná, a convite do então governador Beto Richa. Costa foi o Secretário da Fazenda do Paraná de 2015 até abril deste ano, a convite do então governador Beto Richa. No mês de março deste ano, o então secretário da Fazenda apresentou os números da economia do Paraná na Assembleia Legislativa do Paraná. Segundo o secretário, o governo teve um superávit de aproximadamente R$ 2 bilhões, levando-se em consideração a equação receita

Mauro Ricardo Costa teve atuação em várias gestões de governos do PSDB e DEM

x despesas. “O Paraná tem se destacado em relação a outros estados e, além de investimentos em obras, o governo tem aplicado mais em educação, saúde, segurança pública e outras áreas

importantes. O crescimento nos investimentos mostra que o ajuste fiscal deu certo e os resultados merecem ser compartilhados com a população”, acrescenta o exsecretário.


B8 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Juraci Barbosa Sobrinho

Pais e irmãos também se formaram em Engenharia Civil

Relação próxima ao empreendedor e ao empresariado paranaense

Antônio Sérgio Guetter traz a engenharia “no sangue”

O

O

advogado Juraci Barbosa Sobrinho, que era diretor-presidente da Fomento Paraná, atualmente é Secretário do Planejamento e Coordenação Geral do Governo Paraná, nomeado pelo ex-governador Beto Richa e mantido no governo Cida Borghetti. Juraci Barbosa disse, ao assumir a pasta em junho do ano passado, que “vamos desenvolver uma relação mais próxima ao empreendedor e ao empresário paranaense. Temos uma boa equipe e faremos cumprir os desígnios do governador com a população paranaense”. Além de diretor da Fomento Paraná entre 2011 e 2017, Barbosa foi diretor-presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento S/A (2008-2011), diretorpresidente da Companhia de Desenvolvimento de Curitiba - Curitiba S.A (2005-2008) e presidente do Instituto Teotônio Vilela. Ele é graduado em Direito, pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Tem especialização em Administração Pública pela Secretaria de Estado da Administração, e é pós-graduado em Direito

Juraci Barbosa: “Temos uma boa equipe e faremos cumprir os desígnios do governo com a população paranaense”

Processual Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Preside o Conselho de Administração do IPARDES, o Conselho de Administração do Serviço Social Autônomo Paraná Desenvolvimento e Conselho de Administração

do Serviço Social Autônomo Paraná Projetos, assim como o Conselho de Cartografia do Estado do Paraná. Também é presidente do Conselho Estadual da Micro, Pequena e Média Empresa e do Conselho Estadual de Política Urbana.

engenheiro civil Antônio Sérgio de Souza Guetter esteve por um ano na presidência da Copel. Na empresa está desde 1987. A escolha da profissão veio naturalmente, afinal o pai e os irmãos mais velhos já eram da área. “Meu pai era engenheiro civil e tinha uma empresa de consultoria. Meus irmãos tinham construtora”, lembra. “Nem sei se um dia pensei em ser outra coisa.” Guetter tem mestrado em Finanças e em Administração. Fez especializações nos Estados Unidos e Japão. O atual presidente ingressou na Copel por concurso público em 1987 e já ocupou diversos cargos técnicos e de gestão na empresa. Foi diretor de Participações, Finanças e Copel Renováveis. Na Fundação Copel, foi diretor de Administração e Seguridade e diretor-presidente. Antes de chegar à presidência da estatal, Guetter foi diretor-presidente da Copel Distribuição. No final de 2017, a Copel apurou um aumento de 3,4% no consumo do mercado atendido por sua distribuidora na comparação com 2016. O resultado chega após dois anos de queda no consumo de

Antônio Sérgio Guetter é funcionário concursado da Copel desde 1987 e esteve na presidência da empresa por um ano

energia elétrica, reflexo das dificuldades enfrentadas pela economia nacional. Guetter avalia os resultados: “Estamos atentos a esse movimento,

com obras por todo o Estado para garantir qualidade no fornecimento e um sistema robusto para atender esta expansão”, afirma.

Engenheiro dirigiu a empresa durante um ano e deixou o cargo em abril

Luiz Fernando Vianna deu novo ritmo à Itaipu Binacional em apenas um ano

L

uiz Fernando Leone Vianna é engenheiro eletricista com carreira na Copel e depois de presidir a estatal paranaense, assumiu o cargo de diretor-geral brasileiro da Itaipu em março de 2017. Ficou por lá durante um ano, mas se desligou do cargo em abril, partindo para novas empreitadas na iniciativa privada. “Achava que tinha grande experiência em termos de geração de energia elétrica, um grande conhecimento, mas realmente Itaipu é uma empresa diferenciada. Ela é muito mais do que uma geradora de energia elétrica”, afirmou o executivo. No âmbito externo, Viana ampliou a atuação da empresa, estendendo os projetos socioambientais, antes restritos a 29

municípios para 54 localidades do Oeste do Paraná. Também ampliou o relacionamento com a região, por meio do programa Oeste em Desenvolvimento, que envolve diversas instituições parceiras na implementação de iniciativas voltadas à geração de emprego e renda e à solução de gargalos na infraestrutura. “Está dentro da nossa missão o desenvolvimento dos municípios que, de alguma forma, foram afetados pela construção da empresa”, observou Vianna. Em 2017, a Itaipu manteve o alto desempenho na geração de energia: produziu mais de 96 milhões de Megawatts-hora e ultrapassou os 2,5 bilhões de MWh de energia acumulada, reafirmando sua posição de maior geradora de energia limpa e renovável do planeta.

Luiz Fernando Vianna se despediu do comando da Itaipu Binacional em abril

Resultado

Copel investiu R$ 632 milhões no primeiro trimestre de 2018 A Copel investiu R$ 632,5 milhões no primeiro trimestre deste ano, conforme balanço da empresa divulgado neste mês. O investimento foi feito, principalmente, na melhoria e expansão da rede elétrica para o atendimento à população. “São investimentos significativos que melhoram muito o fornecimento de energia. Neste ano, a Copel vai investir ainda mais para atender os

paranaenses com eficiência e qualidade”, disse a governadora Cida Borghetti. O programa de investimentos da Copel para este ano é de R$ 2,9 bilhões. Entre as obras em andamento destacam-se 16 novas subestações. Outras duas subestações estratégicas para o Sistema Interligado Nacional (SIN) também receberam investimentos - a subestação Bateias e a

subestação Sarandi. Ao todo, a Copel investiu R$ 27 milhões na ampliação das duas. A subestação Bateias fica em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, e é parte do ramal mais importante da região de Curitiba. Já a ampliação da subestação Sarandi, no Noroeste do Estado, vai garantir ainda mais confiabilidade ao sistema elétrico da região. Uma nova linha de trans-

missão para conectar as subestações Realeza Sul e Baixo Iguaçu, no Sudoeste do Paraná, também recebeu investimentos, com aporte de R$ 34 milhões. “O novo empreendimento vai ajudar a escoar a energia produzida na Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu, que deve começar a gerar ainda em 2018”, disse o presidente da Copel, Jonel Iurk. MELHOR DISTRIBUIDO-

RA - No primeiro trimestre, a Copel foi eleita pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a melhor distribuidora de energia de todo o País na percepção do cliente. A premiação, divulgada em fevereiro, é referente ao Índice Aneel de Satisfação do Consumidor (IASC), indicador que revela a satisfação do consumidor com os serviços prestados. Em março, a Copel insta-

lou em Ipiranga, nos Campos Gerais, o primeiro medidor inteligente de energia do Paraná. O equipamento foi colocado na residência do casal de agricultores Florindo e Ângela Bonfligio, marcando o início do projeto que transformará Ipiranga, com 15 mil habitantes, no primeiro município brasileiro a ser atendido totalmente com rede inteligente de energia.


MELHORES DO ANO b9

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

LOGÍSTICA E TRANSPORTE Para um estado produtor de recursos, como é o Paraná, torna-se fundamental contar com uma rede de transporte e logística da melhor qualidade. E é exatamente isto que encontramos na categoria de premiados a seguir. Seja na locação de veículos, como executam a Cotrans e a Referência, seja no transporte de cargas e de passageiros, tarefa exercida pela Princesa dos Campos ou na união do transporte de cargas e na locação de veículos leves e pesados, que a Ouro Verde Transportes executa. São empresas que permitem a circulação de pessoas e cargas que tornam o Paraná cada vez maior.

Cotrans Cargolift Ouro Verde Transportes Princesa dos Campos Referência Locadora de Veículos

Cargolift preza pela segurança e pontualidade

Transportadora atua no Sul e Sudeste e pretende expandir para o Nordeste A

tender o mercado de transporte de cargas exige competência e agilidade. Foi com esta visão que, em 1994, Markenson Marques fundou a Cargolift, em Curitiba, no Paraná. A empresa nasceu para oferecer um atendimento diferenciado e um alto nível de profissionalismo, exigências da globalização e de uma nova realidade de mercado. Fazem parte da rotina, satisfazer as necessidades dos clientes e parceiros, superar na velocidade do atendimento, no custo e preços competitivos, em toda forma de inovação tecnológica, no atendimento pessoal, a fim de garantir a segurança de todas as operações zelando pelo patrimônio confiado à empresa. Em 2017, a Cargolift foi destaque do

Prêmio Infraero de Eficiência Logística. Recebeu homenagem na categoria transportador rodoviário de cargas: RECOF. Com forte especialização no setor automotivo, a Cargolift atende as montadoras Renault, GM, CNH e CAT, e no mercado de caminhões tem como clientes, três dos principais players no Brasil: Volvo, Scania e agora também a DAF. A empresa opera com 560 caminhões, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, e agora planeja expandir suas operações para o Nordeste brasileiro. Hoje, a Cargolift emprega mais de 520 funcionários diretos e é mantenedora do Instituto Cargolift, que é gestor de diversas atividades na área social, como o Projeto Ceifar, o Espaço Vida e Música e o Holy Hour.

Foi premiada em 2017. Obteve melhor desempenho na gestão logística nas operações de comércio exterior no aeroporto Afonso Pena

LOCAÇÃO DE VEÍCULOS

Cotrans tem grande experiência na terceirização de frotas A

vontade de mudar de vida e a ideia de criar uma empresa oferecendo serviços de locação de veículos foi o ponto de partida para a trajetória de sucesso da Cotrans e do empresário Osni Prates Pacheco, “in memorian”. Com sentimento de alegria, ao cuidar dos negócios, muita dedicação e apoio de novos parceiros, diversas usinas hidrelétricas, o empresário na liderança da Cotrans iniciava suas atividades com sua primeira frota de 10 veículos, modelo Kombi, no ano de 1978. Após mais de 40 anos de atividades, transformouse numa das principais fornecedoras de locação de frotas de veículos para órgãos estatais no Paraná. Sempre buscando prestar excelentes ser-

viços, o que se traduz na ampla satisfação dos seus clientes. Apresenta grande infraestrutura e profissionais de alto nível para o atendimento das necessidades de empresas privadas e órgãos públicos. Contando com uma frota de veículos novos e seminovos, sempre revisados. A empresa oferece inúmeros serviços e vantagens, para que os clientes possam se preocupar apenas com a sua atividade principal, deixando o controle da frota com uma equipe especializada. Localizada em Curitiba, a Cotrans ocupa uma área de 17.000 m², integrando diretoria, setor administrativo, departamentos fundamentais, como oficina mecânica, socorro, borracharia, serviços burocráticos e amplos estacionamentos.

A Cotrans é especializada em aluguel de veículos para órgãos estatais


B10 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Empresa completa 45 anos e possui a 3ª maior frota do país

Ouro Verde manteve investimentos em alta, apesar da crise em todo o país

U

ma empresa que sempre está com radar ligado, sempre olhando as oportunidades e muito próxima do cliente. Assim é a história vencedora da Ouro Verde desde 1973, na região de Ponta Grossa, como empresa transportadora e cerealista. De 2008 para cá, a frota cresceu muito, de forma que hoje é a terceira maior frota do Brasil com 20 mil veículos leves e nove mil equipamentos pesados. A empresa inicia 2018 preparada para fazer um grande ano. A companhia, que vem se destacando no cenário nacional como uma das maiores empresas de gestão e terceirização de frotas do Brasil, faz investimentos significativos

e passa por constante inovação. Em 2014, chegou a investir R$ 800 milhões, e mesmo em um cenário de crise econômica, somados os anos de 2015 e 2016 o investimento chegou a cerca de R$ 900 milhões. Os segmentos de atuação da Ouro Verde podem ser divididos em três grupos: locação de veículos leves, locação de máquinas e equipamentos, para os mais diversos setores e dos mais diversos tipos e a gestão de frota. O portfólio principal de clientes é formado por empresas de grande porte, muitas delas multinacionais. Pode-se destacar a área de tecnologia como um todo, mas o setor agroindustrial também é muito forte.

Em 2017 aplicou mais de R$ 230 milhões para modernização e renovação de sua frota

Empresa investe na expansão da entrega de encomendas

Princesa dos Campos tem tradição de mais de 80 anos no transporte de passageiros

O

Expresso Princesa dos Campos é uma empresa paranaense do ramo de transportes. Fundada em 1934, ano em que iniciou suas atividades pela região dos Campos Gerais. A primeira linha foi entre Guarapuava e Ponta Grossa e contava com apenas dois ônibus. Em 1940, transferiu sua sede de Guarapuava para Ponta Grossa e incorporou outras empresas, ampliando a gama de serviços e a área de abrangência. Na década de 70 expandiu suas linhas, atendendo outros estados do Brasil. O Expresso Princesa dos Campos transporta anualmente 11 milhões de passageiros por 30,6 milhões de quilômetros. São mais de 370 modernos ônibus, 170 veículos para transporte de encomendas, 1.300 profissionais e 2.000 colaboradores terceirizados em

mais de 700 cidades espalhadas pelo Paraná, Santa Catarina e São Paulo. A área de encomendas da Princesa dos Campos tem crescido bastante nos últimos anos. Foi construído um megaterminal de encomendas na Cidade Industrial de Curitiba. A empresa tem recebido visitas de estudantes de escolas de Ponta Grossa para conhecer a sua estrutura. O presidente da companhia, Florisvaldo Hudinik, comentou que a realização de visitas programadas parte de uma série de medidas implementadas por um novo processo de gestão da empresa. “Desta maneira, deixamos transparente a forma como a empresa se posiciona, tanto em relação aos seus procedimentos, como no relacionamento com fornecedores, prestadores de serviço e acionistas”, ressaltou.

A Princesa dos Campos atua nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo

REFERÊNCIA

Alugar um carro tem muitas vantagens O

perando no mercado de locação de veículos desde 1992, a Referência Rent a Car foi a primeira empresa no segmento a ser Certificada pela ISO 9002. Atuando em diversos estados brasileiros, a Referência faz parte do Grupo Gritsch, que conta com knowhow em logística de mais de 40 anos, rede de atendimento com oito lojas próprias e 25 pontos de apoio. Nesses anos, seu objetivo é a busca constante pela excelência em qualidade. A empresa está sempre promovendo soluções de forma ágil e transparente, que facilitam a movimentação dos seus clientes, seja a trabalho ou a lazer e oferecendo o melhor custo na terceiri-

zação de frota de clientes corporativos, de forma sustentável. Seus valores são: transparência, responsabilidade, credibilidade e sustentabilidade. Sua visão é trabalhar muito para se tornar cada vez mais uma empresa reconhecida pelo seu respeito e transparência nos relacionamentos. A Referência Locadora de Veículos procura que o cliente encontre atendimento personalizado, que tenha o menor preço na locação de veículos, carros novos e assistência 24 horas, sete dias por semana. A empresa dispõe também de serviços de cadeirinha de bebê, GPS e motoristas para a sua empresa ou evento.

Locadora procura manter um bom atendimento aos clientes com preços justos

Pátio de Triagem

Porto de Paranaguá recebeu 110 mil caminhões no trimestre Aproximadamente 110 mil caminhões carregados de soja, farelo e milho já desceram a serra em direção ao Porto de Paranaguá no primeiro trimestre deste ano. Somente em março, quando a safra de grãos brasileira começou a ser exportada pelos produtores, 47.126 veículos passaram pelo Pátio de Triagem do porto, a segunda maior média mensal de toda a história. Em abril, o movimentou aumentou. Apenas na primeira quinzena do mês cerca de 26 mil caminhões carregados de grãos chegaram ao porto, em um recorde histórico para o período. O ritmo deve ser este até meados de agosto, já que as previsões apontam para um novo recorde de exportação de grãos. Em meio à quebra da safra argentina, a demanda pela soja brasileira deve crescer. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de

Óleos Vegetais (Abiove), 70 milhões de toneladas devem ser comercializadas com outros países – e boa parte deste montante passará por Paranaguá. “Nossos investimentos melhoraram a logística de escoamento de grãos. Com isso, além de dar agilidade aos produtores que já escolhiam o Porto de Paranaguá para escoar suas produções, atraímos novas cargas para cá”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Lourenço Fregonese. No ano passado, o Porto de Paranaguá já havia registrado recorde de movimentação de cargas, com 51,5 milhões de toneladas, e o maior volume de caminhões no Pátio de Triagem, com cerca de 410 mil veículos. Para dar conta desta demanda crescente, investimentos foram feitos em todas as etapas do processo logístico.


MELHORES DO ANO b11

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

EDUCAÇÃO A educação é o setor que qualifica o cidadão paranaense. Neste quesito nosso estado está muito bem representado através das instituições de ensino que formam os profissionais que vão atuar no mercado de trabalho do Paraná. No segmento da Educação, destacamos na formação da educação básica e fundamental os grupos educacionais Bom Jesus e Marista, destacados dentre os mais qualificados no ensino em todo o Brasil. Na formação universitária, seja na capital ou no interior do estado, a qualidade da formação é comum à Universidade Positivo, à Unibrasil, à Unicesumar, à UniCuritiba, à Uninter, à Faculdade Evangélica de Medicina e à Faculdade Mackenzie. No segmento da Educação, destacam-se pela capacidade de liderança e/ou pelo espírito empreendedor o professor Wilson Picler e o reverendo Juarez Marcondes Filho.

Grupo Bom Jesus Grupo Marista Universidade Positivo Unibrasil Unicesumar UniCuritiba Uninter - Wilson Picler Reverendo Juarez Marcondes Filho

Educação, Saúde e Solidariedade

Grupo Marista tem valores aliados à excelência de atuação em vários estados

O

Grupo Marista atua nas áreas de Educação, Saúde e Solidariedade e está presente nos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e na cidade de Goiânia, além de filiais da editora FTD em nove estados brasileiros. Na área da Educação, a Rede de Colégios Maristas tem contribuído no desenvolvimento de gerações de profissionais, líderes sociais, expoentes na política, nas ciências e nas artes. Os cursos técnicos do Tecpuc atendem uma elevada demanda de mão de obra qualificada nas diversas áreas do conhecimento. O Grupo Marista conta com suas unidades de ensino superior, a Pontifícia Universidade Católica do Paraná e a Católica de Santa Catarina.

No segmento editorial, o Grupo Marista possui a FTD Educação, uma editora que se destaca na produção e impressão de livros didáticos e de literatura infantil e juvenil. Em Curitiba, o Grupo Marista também se dedica à promoção da saúde por meio do Hospital Universitário Cajuru e do Hospital Marcelino Champagnat. O Grupo Marista é presidido pelo Irmão Délcio Balestrin. Ele já dirigiu a União Marista do Brasil. Ele avalia a sua função de gerir o grupo: “Temos que equalizar as questões internas com a ampliação do reconhecimento da nossa atuação pela sociedade, em sinergias com os movimentos da Igreja Católica que nos conclama a sermos mais presentes nos espaços de missão e evangelização”, diz ele.

O Colégio Santa Maria, em Curitiba, é uma das unidades educacionais do Grupo Marista

Objetivo é retornar à comunidade todo o conhecimento produzido na instituição

Universidade Positivo tem compromisso com a comunidade há 30 anos

C

om a premissa de oferecer educação de qualidade, formação crítica e inovação em métodos de ensino, a Universidade Positivo (UP) completa 30 anos em 2018 e concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. Com cursos de Graduação, Pós-Graduação, Educação Continuada e programas de Mestrado e Doutorado, a UP é referência de ensino. O projeto de Adrianópolis é um exemplo disso. Localizada no norte do Paraná, no Vale do Ribeira, Adrianópolis é uma das cidades mais pobres do estado. Com 6,4 mil habitantes, o município tem um dos menores IDHs do Paraná. Em dezembro de 2014, um Acordo de Cooperação para Ensino e Pesquisa foi assinado pelo reitor da Universidade Positi-

vo (UP), José Pio Martins com a prefeitura local. O projeto, idealizado pelo Núcleo de Estudos e Laboratório de Cidades da UP, permitiu que ao longo dos últimos anos, alunos e professores de diversos cursos da instituição apresentassem ideias e soluções para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do município. A Universidade Positivo já foi escolhida por seis vezes consecutivas como a melhor universidade particular do Paraná. De acordo com o reitor da Universidade Positivo, professor José Pio Martins, “a avaliação do Ministério da Educação (MEC) é o reconhecimento mais importante e relevante do mercado, já que supervisiona as instituições com o olhar sobre três pontas: estrutura física, projeto pedagógico e corpo docente”.

Um dos campi da Universidade Positivo fica no bairro Campo Comprido, abrigando grande parte de seus cursos


B12 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Juarez Marcondes Filho

Instituição dedicou boa parte de sua história ao ensino do Direito

Um líder espiritual e religioso com ações internacionais

Unicuritiba amplia quantidade de cursos, sem deixar a qualidade de lado

A

O

s inúmeras atividades pelas quais o reverendo Juarez Marcondes Filho é responsável, acabaram por transformá-lo num verdadeiro “globe-trotter”. Nem ele mesmo sabe se estará amanhã em Curitiba. “Vivo com a mala na mão”, brinca, ao contar dos compromissos nas diversas áreas que envolvem a Igreja Presbiteriana, da qual é líder nacional, e que a lide ministerial é tocada com muita ajuda pelos inúmeros membros da congregação. Suas funções o levam a participar de discussões em todas as áreas – até em contatos internacionais, sobre educação, saúde e desenvolvimento social. Tudo isso envolvendo 300 escolas, hospitais, nove faculdades de teologia, quatro institutos bíblicos e 350 presbitérios. Muitas vezes as pessoas nem imaginam o tamanho das questões que o envolvem, e ele não deixa de atender, numa caminhada pelo pátio da igreja, uma pessoa que foi em busca de apoio ou orientação espiritual. Membro da Sociedade

Reverendo Juarez está com os pés em Curitiba e a cabeça no mundo

Evangélica Beneficente de Curitiba, que é mantenedora do Hospital Universitário Evangélico e das Faculdades Evangélicas do Paraná. É também presidente do Conselho de Curadores da

Universidade Mackenzie e secretário-executivo nacional da Igreja Presbiteriana do Brasil, e foi um dos coordenadores das comemorações dos 500 anos da Reforma de Lutero.

início do Unicuritiba aconteceu em 1950, quando Milton Vianna fundou a Faculdade de Direito de Curitiba. A instituição de ensino tem como base princípios socialmente responsáveis. É com essa visão que, passadas mais de seis décadas, o atual Unicuritiba vem mantendo sua atividade voltada exclusivamente para a educação, formando profissionais e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, por meio da preservação da cultura, do avanço científico e tecnológico. Ao longo de seu processo de transformação, a Instituição, que iniciou suas atividades com o Curso de Direito, nas instalações do Colégio Novo Ateneu, vem ampliando a área de atuação adaptandose à modernidade imposta pela evolução do tempo. Após 57 anos de sucesso no ensino da área jurídica, como Faculdade de Direito e, posteriormente, Faculdades Integradas Curitiba, a Instituição tornou-se, em 2007, Centro Universitário Curitiba (Unicuritiba). Atualmente, além do ensino na área do Direito, o Unicuritiba

O atual reitor do Unicuritiba é Arnaldo Rebello

oferece cursos de Bacharelado, Superiores de Tecnologia, Pós-Graduação Lato Sensu e Stricto Sensu. Seu atual reitor é Arnaldo Rebello. Ele destaca o diferen-

cial que torna o Unicuritiba como um centro de excelência: “O corpo docente qualificado e dedicado é parte fundamental do diferencial oferecido pela instituição”.

Instituição de ensino completa 18 anos de atuação em processo de constante expansão

UniBrasil tem foco na formação com incentivo à liberdade de pensamento

C

om 18 anos de história, o UniBrasil Centro Universitário se consolida como uma instituição de ensino superior capacitada para impulsionar o desenvolvimento de profissionais que contribuam com a sociedade. O UniBrasil conta com seis Escolas: Direito, Negócios, Educação e Humanidades, Comunicação, Saúde e Engenharias, que compreendem 24 cursos de graduação na modalidade presencial, além da graduação em Administração em educação à distância, e cursos de pós-graduação stricto e lato sensu. Atualmente, cerca de seis mil alunos estudam em um ambiente que oferece vivências práticas, preparando-os para o mercado de trabalho. A Instituição conta com duas unidades em

Curitiba, que juntas cumprem um papel de fundamental importância no tripé que sustenta as instituições universitárias: ensino, pesquisa e extensão. No UniBrasil, os alunos também dispõem do que há de mais atual na área tecnológica, a exemplo do Núcleo Integrado de Comunicação que possui uma das estruturas mais modernas do Paraná, com produção de 100% dos materiais em Full HD (único em Curitiba). O presidente do UniBrasil é o advogado Clèmerson Merlin Clève, que fala sobre a instituição de ensino: “Queremos que as pessoas venham aqui buscar o conhecimento, guiadas pela estrela presente no nosso logotipo, que é justamente a estrela do conhecimento”, destaca ele.

O moderno campus da UniBrasil, no bairro do Tarumã, abriga boa parte dos seis mil alunos

Instituição de ensino tem 122 anos de trabalho na área de educação

Colégio Bom Jesus cresce sem perder a orientação franciscana

O

Colégio Bom Jesus atua há 122 anos no Brasil, com base nos princípios franciscanos, e integra o Grupo Educacional Bom Jesus, presidido atualmente por Frei João Mannes, e vinculado à Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil. O Grupo é formado pelos Colégios Bom Jesus, com 35 unidades em cinco estados, FAE Centro Universitário, Editora Bom Jesus, Gráfica Bom Jesus, Teatro Bom Jesus, Lace Language Center, Studio Viva Esporte e Valor Brasil - produtos promocionais. Os Colégios Bom Jesus oferecem uma formação completa, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Com unidades localizadas nos estados de Santa Catarina, Paraná,

São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, o Bom Jesus é reconhecido como um dos mais importantes e tradicionais grupos educacionais do país. “Com 120 anos de história na Educação, o Bom Jesus tem segurança em afirmar que boas atitudes são resultantes das virtudes cultivadas ao longo da vida. O Bom Jesus se orgulha de ter aperfeiçoado, durante a sua trajetória centenária, o diálogo com a comunidade escolar em benefício da formação integral do aluno. Também compreende que a formação da criança passa pela união de atenção e cuidados por parte da escola e da família”, destaca o Frei João Mannes, presidente do Grupo Educacional Bom Jesus.

O Colégio Bom Jesus tem hoje 35 unidades em cinco estados do país


MELHORES DO ANO b13

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Empresário criou o grupo educacional Uninter há quase 20 anos

Professor Wilson Picler é um visionário a serviço da educação no Brasil

O

lhando hoje para a grandeza da Uninter, com seus mais de 200 mil de alunos e a mais avançada tecnologia em educação, fica difícil imaginar que tudo começou lá em Guaíra, no Oeste do Paraná, há quase 50 anos, onde um menino de olhos vivos e curiosos sonhava com um mundo melhor. Filho de um mecânico e uma costureira, ninguém apostaria que o futuro escreveria uma das mais belas páginas pelas suas mãos e pelo próprio esforço e obstinação. Depois de se graduar em Física pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), fazer especialização em Metodologia da Ciência, e interromper, após cumprir todos os créditos, seu mestrado na Unicamp, Wilson Picler entra no mundo dos negócios, fundando o Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão (IBPEX).

A instituição provocou uma revolução no ensino superior brasileiro, ao lançar um inédito e bemsucedido programa de qualificação de professores para a educação básica. Hoje, quase 20 anos depois, Wilson Picler é o presidente da Uninter Educacional S/A e o Chanceler do Centro Universitário Uninter, presente em todos os estados, com mais de 600 Polos de Apoio Presencial. São mais de dois mil colaboradores e o corpo docente é composto, em sua grande maioria, por Doutores e Mestres. O objetivo de Picler é ter ações da Uninter listadas na Bovespa, o que espera acontecer até 2019. “Precisamos fazer algumas aquisições estratégicas para ganhar mais corpo para entrar no Wilson Picler é o presidente do Grupo Uninter, que tem crescido no segmento de educação à distância mercado”, disse.

Instituição de ensino foi criada em Maringá há 28 anos

UniCesumar é o melhor centro universitário do sul do país A

UniCesumar foi criada em Maringá, como a primeira faculdade particular do município em 1990, pelos professores Wilson de Matos Souza e Cláudio Ferdinandi. Neste ano a instituição completa 28 anos de funcionamento e está em plena expansão. A UniCesumar está hoje entre os dez maiores centros universitários do Brasil e o melhor avaliado pelo MEC no sul do país, recebendo índice 4 no IGC (Índice Geral de Cursos) há sete anos consecutivos. A instituição nasceu com o nome de Faimar – Faculdades Integradas de Maringá com dois cursos de formação e 180 alunos. A partir de 2001 se transformou em centro universitário e passou a se

chamar de Cesumar (Centro Universitário de Maringá). Hoje ela possui seus campi em Maringá, Curitiba, Londrina e Ponta Grossa, além de 300 polos de ensino à distância e conta com mais de 80% de seus professores com títulos de mestres ou doutores. Entre alunos presenciais e do ensino à distância são mais de 100 mil alunos em todo o país. “A rapidez do mundo moderno exige dos educadores soluções inteligentes para as necessidades de todos. Para continuar relevante, a instituição de educação precisa ter pelo menos três virtudes: inovação, coragem e compromisso com a qualidade”, destaca o reitor da UniCesumar, Wilson de Matos Souza.

Os campi da UniCesumar estão em Maringá, Curitiba, Ponta Grossa e Londrina, sendo o primeiro em Maringá

Engajamento

No Paraná, escola usa teatro no combate ao bullying Em 30 minutos, estudantes falam de solidariedade, altruísmo, companheirismo e consequências do bullying Há quatro anos professores e alunos do Colégio Estadual Roberto Langer Junior, em Curitiba, se mobilizaram para combater ações de bullying no ambiente escolar e fora dele. A escola desenvolve ações interdisciplinares, palestras com especialistas, pesquisas e peças de teatro relacionadas ao tema. Além do envolvimento de alunos e professores, a escola também conta com o engajamento dos pais. Cerca de 20 alunos do Ensino Fundamental e Médio participam anualmente da peça “Bullying, qual é a graça?” apresentada pelo grupo de teatro da escola. Uma vez por semana os estudantes se reúnem, no contraturno, para escrever e produzir o roteiro, figurino e ensaiar a apresentação. Em 30 minutos eles abordam conceitos de solidariedade, altruísmo, companheirismo e consequências do bullying. “O teatro é a representação da vida e possui uma linguagem em que as pessoas se identificam com os personagens. Essa apresentação propõe a reflexão para quem faz e para quem sofre com esse tipo de violência. A proposta é que eles aprendam a conviver e respeitar o próximo. Ao final da peça percebemos uma grande mobilização dos alunos que desabafam ou denunciam”, contou a professora de Inglês, Leila de Jesus Chemin, que é coordenadora do grupo de teatro. Segundo a diretora Cleidy Maria Alves, o comportamento dos alunos mudou depois das apresentações. “Temos uma comunidade bem diversificada e percebemos algumas situações que precisavam ser trabalhadas para evitar que o bullying acontecesse. Depois que começamos a trabalhar com essa temática o comportamento deles mudou completamente”, disse. NÃO TEM GRAÇA – A estudante Mayara de Fátima Zanpieri, 15 anos, do 1° ano, lembrou que o bullying está presente no cotidiano de algumas escolas, por isso, segundo ela, é importante abordar o tema

constantemente. “O bullying é um ato de covardia de uma pessoa que se sente mais forte e faz uso disso para oprimir a outra. Isso não tem graça alguma, por isso é importante falar sobre esse assunto para evitar que aconteça”, disse. Leonardo Portela Domigos da Silva, 20 anos, é ex-aluno da escola. Ele concluiu os estudos em 2014, mas continua participando dos ensaios e apresentações. “Conheci o teatro aqui na escola e continuo participando para ensinar o que aprendi e contribuir para esse debate. O teatro ajuda

as pessoas que sofrem bullying a se manifestar e colocam um ponto final”, disse Leonardo, que hoje é ator profissional.

O ANO TODO

O tema é trabalhado o ano todo no colégio por meio de palestras, pesquisas e atividades interdisciplinares relacionadas aos conteúdos previstos no currículo escolar. Na disciplina de Matemática, por exemplo, os estudantes fazem pesquisas sobre as estatísticas de bullying

no Paraná e Brasil. Já nas aulas de Língua Inglesa e Portuguesa, os alunos estudam e debatem clássicos literários e filmes, pesquisam e elaboram redações e enredo para as peças sempre relacionado à temática de combate ao bullying. A pesquisa feita pelos estudantes do 1°, 2° e 3° anos do Ensino Médio na disciplina de História resultou em uma exposição sobre a perseguição aos judeus por sua orientação religiosa durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).


B14 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

COMÉRCIO ATACADISTA No segmento do comércio atacadista, o Diário Indústria&Comércio selecionou algumas das empresas mais expressivas do Paraná no setor. A CCM do Brasil é referência no mercado agrícola, de jardinagem, passando por construção civil, ferramentas e motores. A La Violetera chega ao seu centenário como referência na importação de alimentos. O Grupo Muffato cresce no ramo atacadista com suas marcas Max Atacado e o Muffato Atacado. Na linha de medicamentos e higiene e beleza surgem duas gigantes do setor: a Santa Cruz e a ANB Farma.

CCM do Brasil La Violetera Max Atacado / Grupo Muffato Santa Cruz Anbfarma

ANB FARMA

Distribuidora versátil para o setor de saúde

F

undada em 1977, em Curitiba, por Antônio Barea, a distribuidora de medicamentos ANB Farma tem forte atuação no sul do Brasil. Possui três centros de distribuição (CDs) localizados nas cidades de Pinhais (PR), Joinville (SC) e Porto Alegre (RS), responsáveis por atender toda a região Sul do país. Com frota 100% rodoviária, a ANB trabalha com mais de 10.000 SKUs (“Stock Keeping Unit” - Unidade de Controle de Estoque) dentro das categorias de medicamentos farmacêuticos e hospitalares (RX, OTC e genéricos) e de higiene e beleza, com uma grande estrutura e tecnologia de ponta para entregar

todos os produtos solicitados pelos clientes em 24 horas. Inaugurado em 2013, o CD de Pinhais, localizado no Atuba, possui uma área de 6.400 m², que conta com esteira automatizada, espaço maior para armazenamento (de até 12.000 SKUs), mais de 3.700 posições pallets, área de recebimento e expedição com três docas que dão um maior fluxo para a entrada e saída de mercadorias, além de um setor exclusivo para separação e conferência de produtos controlados e perecíveis. Seus principais são farmácias e drogarias, comércio de cosméticos e perfumaria, hospitais e clínicas veterinárias.

O novo centro de distribuição, em Pinhais, conta com esteira automatizada e pode abrigar 12 mil itens

Início da empresa foi como uma farmácia em Laranjeiras do Sul

Santa Cruz se transforma na maior distribuidora de medicamentos do país

O

marco inicial da empresa se dá em Laranjeiras do Sul, oeste do Paraná, onde os farmacêuticos Gilberto e Hieda Mayer inauguraram a Farmácia Santa Cruz. Na década de 80, a distribuição tornou-se a principal atividade, consolidando e expandindo sua área de atuação. Credibilidade, solidez e inovação são os pilares da Santa Cruz. Por meio deles, a empresa mantém uma atuação visionária, realizando constantes investimentos no que é fundamental para a empresa: capital humano. A Santa Cruz opera com 11 Centros de Distribuição e Força de Vendas, que atua com forte relacionamento entre os fornecedores e

clientes, nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, além de uma sede corporativa em São Paulo. Essa estrutura oferece mais de 77.000 m² de armazenagem, com 10.000 itens entre medicamentos e produtos de higiene e beleza. Os CDs disponibilizam auditórios e salas para os Fornecedores e Clientes, com toda infraestrutura necessária para realização de reuniões e palestras. Entre 2014 e 2016 ela incorporou duas subsidiárias da multinacional Celesio: a PanPharma (distribuidora de medicamentos) e a Oncoprod (especializada em medicamentos de alta complexidade), tornando-se a maior distribuidora de medicamentos do Brasil.

O Centro de Distribuição da Santa Cruz fica na Vila Fanny, em Curitiba

Empresa teve início em 1928 e desde 1967 funciona junto ao Mercado Municipal

La Violetera: 90 anos importando alimentos A

La Violetera, empresa paranaense fundada pelo imigrante libanês Hassan Mohamed Raad, completa 90 anos em 2018 e consolida sua posição no mercado brasileiro com o foco principal em três segmentos: o das azeitonas, o carro-chefe; o das frutas secas e snacks e o dos azeites e óleos. Os produtos, importados “dos quatro cantos do mundo”, são processados em sua planta de 18 mil metros quadrados na Cidade Industrial de Curitiba, de onde partem para a comercialização em todo o país. Em 1967, a empresa passou a se chamar Importadora de Frutas Filomena. Nesse mesmo ano, abriu sua loja no

Mercado Municipal de Curitiba, hoje destaque na paisagem na esquina da Avenida Sete de Setembro com Rua General Carneiro. O nome atual, La Violetera, segundo contou Faissal Raad, filho do fundador, surgiu em 1973, numa viagem à Espanha. A inspiração nasceu ao se deparar com uma foto numa revista, uma bela espanhola. “Achei a mulher que estava procurando”, disse consigo mesmo. Lembrou, também, de outra bela espanhola, a atriz e cantora Sara (Sarita) Montiel, que, anos antes, havia estrelado o filme ‘La Violetera’. Raad combinou uma coisa com a outra, passou as informações à equipe de marketing e nasceu a nova marca.

Bernardete e Faissal Raad, herdeiros do fundador da empresa e o CEO da ‘La Violetera”, Félix Boeing Jr.


MELHORES DO ANO b15

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Empresa não recuou a expansão, mesmo com crise econômica

Max Atacadista aposta em vantagens para atrair ainda mais consumidores

O

Grupo Muffato tem 43 anos de história. Com sede em Cascavel, é uma empresa 100% nacional, líder no Paraná no segmento de supermercados e é o quinto maior do país. Os irmãos Everton, Ederson e José Eduardo Muffato dirigem as 53 lojas, dois atacados, três Centros de Distribuição e cinco postos de combustíveis. O Grupo conta com 11,5 mil colaboradores diretos, além de gerar mais de 4,5 mil empregos indiretos. A rede atua em 18 cidades do Paraná e interior de São Paulo. “Uma das características do grupo é a resiliência. Decidimos não recuar diante da situação econômica desfavorável e seguir adiante com os planos de expansão. Geramos

1,4 mil empregos diretos em 2017”, destaca o diretor do grupo, Everton Muffato. Um de seus braços mais importantes é o setor atacadista, formado pelo Max Atacadista e o Muffato Atacado. O Max Atacadista é o que tem crescimento mais rápido, devido à característica de permitir ao consumidor a compra de mais produtos pagando menos, pois quanto mais unidades compradas de um mesmo produto menor o valor unitário. O Max Atacadista conta com dez lojas em Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Maringá, Paranaguá e São José dos Pinhais, e em Presidente Prudente e São José do Rio Preto, no interior paulista.

A unidade MAX Atacadista do Bairro Alto, aberto em 2016, está gerando 250 empregos diretos.

melhores marcas mundiais

CCM do Brasil distribui as melhores marcas de motores há 40 anos

D

esde sua fundação, a CCM Máquinas e Motores do Brasil está empenhada em oferecer à sua rede de revendedores produtos das melhores marcas mundiais, com exclusividade para todo o país e com garantia de fornecimento de peças a pronta entrega a preços competitivos. Sua rede de revendas presta a melhor assistência técnica do mercado. Nos últimos anos os espaços de estocagem mais do que dobraram para expandir os estoques e poder assegurar melhor disponibilidade de produtos com os melhores preços possíveis. Tudo isso para que seus clientes tenham a melhor opção na hora de solicitar um pedido. Foi após um almoço de confraterniza-

ção entre o então prefeito de Campo Largo, Affonso Guimarães, o presidente da Câmara de Comércio Brasil Japão, Yoshiaki Oshiro e o presidente da CMM do Brasi, Hirofumi Nakagiri, que foram entregues todos os documentos oficiais que autorizaram a constituição da planta da empresa no município da região metropolitana de Curitiba, num espaço de cerca de 100 mil metros quadrados e 44 mil metros quadrados de área construída, manufaturando implementos agrícolas e derivados. Desde 2014 a empresa emprega diretamente 500 funcionários. Em 2018 a CMM do Brasil é referência no mercado agrícola, de jardinagem, passando por construção civil, ferramentas e motores.

: A fábrica da CCM do Brasil está instalada no município de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba

Resultado

Setor atacadista cresce 82% em seis anos

Segmento movimenta R$ 123,6 bilhões em receita bruta por ano, reúne 20,9 mil unidades de revenda e emprega 148,3 mil pessoas no Estado. Os dados são de pesquisa do IBGE

O comércio atacadista do Paraná é o terceiro maior do País, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. O setor movimenta R$ 123,6 bilhões em receita bruta por ano, reúne 20,9 mil unidades de revenda e emprega 148,3 mil pessoas no Estado.

O setor vem crescendo nos últimos anos no Estado, mesmo na crise econômica. A receita bruta de 2015 representa crescimento de 82% em relação a de 2010, que foi de R$ 67,8 bilhões. O avanço significou um crescimento real - já descontada a inflação medida pelo IPCA no

período – de 32%. Os dados são da última Pesquisa Anual do Comércio, referente a 2015, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e que traça um panorama do setor de comércio no País. “O atacado é estruturalmen-

te grande no Paraná porque o Estado é um grande produtor de alimentos e tem uma posição geográfica privilegiada, com facilidade de distribuição para outros Estados”, diz Julio Suzuki Júnior, diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico

Social (Ipardes). O comércio atacadista paranaense representa 7,8% do mercado brasileiro. Está à frente do Rio Grande do Sul (R$ 107,8 bilhões, ou 6,8%) e Rio de Janeiro (R$ 104,3 bilhões ou 6,6%). São Paulo tem o maior mercado ataca-

dista do País, com receita de R$ 537,2 bilhões (33,9%), seguido por Minas Gerais, com R$ 132,7 bilhões (8,4%). O Paraná também é o maior empregador do setor no Sul do País. Santa Catarina gera 102,8 mil empregos e o Rio Grande do Sul, 129,8 mil.


B16 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

COMPLEXO AGROINDUSTRIAL Agrária Castrolanda Cooperativa Coamo Cocamar Copacol Copavel

O Paraná é historicamente um grande produtor agrícola do país. Por conta disto contamos com grandes complexos agroindustriais. Na relação dos melhores de 2017, estão destacadas as grandes corporações agroindustriais. Passamos por todas as regiões do estado neste segmento. Partimos da Agrária, em Entre Rios; a Coamo, de Campo Mourão; Cocamar, em Maringá; Castrolanda, de Castro; a Lar, de Medianeira; Coopavel, em Cascavel, a Copacol, em Cafelândia; a C.Vale, de Palotina e chegando à Usina Santa Terezinha, que produz açúcar e álcool em Maringá e a Frimesa, que surgiu da compra da massa falida de um frigorífico, expandindo sua atuação por todo o país. Além do grupo Yamamoto, com origem agrícola, mas com negócios expandidos a outras áreas de atuação.

Cooperativa Lar CVale Frimesa Grupo Yamamoto Usina Santa Terezinha

Cooperativa surgiu por falta de locais para armazenamento de produtos

Cooperativa agroindustrial C. Vale é destaque em produtos de origem animal A

C.Vale é uma cooperativa agroindustrial com atuação no Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Paraguai. Possui 148 unidades de negócios, mais de 20.000 associados e mais 9.000 funcionários e em 2017 o faturamento bruto foi de R$ 6,9 bilhões. Seu presidente é Alfredo Lang. Destaca-se na produção de soja, milho, trigo, mandioca, leite, frango, peixe e suínos, e atua na prestação de serviços, com mais de 260 profissionais que dão assistência agronômica e veterinária aos associados. Para manter os cooperados atualizados tecnologicamente, a C.Vale desenvolve cursos, palestras, treinamentos e dias de campo. A cooperativa tem planos para construir um hipermercado em Assis Chateaubriand em uma área adquirida

do município em 2017. Lang comentou: “Os detalhes do projeto estão sendo finalizados. No entanto, o início das obras dependerá do acesso a linhas de crédito com custos inferiores aos atuais”, disse ele. A cooperativa começou por falta de locais para armazenar a produção, as dificuldades para o escoamento da safra e a ausência de crédito e assistência técnica. Vinte e quatro agricultores fundaram, em 7 de novembro de 1963, a Cooperativa Agrícola Mista de Palotina Ltda. (Campal). Em 1969 aconteceu o início efetivo das atividades da cooperativa com o recebimento de trigo em armazém de um moinho de Palotina. Desde 2003 uma alteração estatutária mudou a razão social de Coopervale para C.Vale - Cooperativa Agroindustrial.

A C.Vale possui hoje 148 unidades de negócios e mais de 20 mil associados com um faturamento de R$ 6,9 bilhões.

FRIMESA COOPERATIVA CENTRAL

Agroindustrialização veio como estratégia de sucesso para a Frimesa

O

s documentos de criação da Cooperativa Frimesa foram assinados em 13 de dezembro de 1977, surgindo com o nome de Cooperativa Central Agropecuária Sudoeste-Sudcoop, e tendo como sócias as cooperativas Coasul (São João), Comfrabel (Francisco Beltrão), Camdul (Dois Vizinhos) e Coopersabadi (Barracão). O objetivo foi a agroindustrialização. Logo no início o novo empreendimento se deparou com a crise da falência do Frigorífico Medianeira S/A, prejudicando mais de 6 mil criadores de suínos da região, muitos filiados às cooperativas singulares, que eram sócias da Sudcoop. Em entendimento dessas coopera-

tivas e outras - Coagro (Capanema); Cotrefal, hoje Lar (Medianeira); Copagril (Marechal Cândido Rondon); a extinta Coopagro, atual Primato (Toledo); Copacol (Cafelândia) e C.Vale (Palotina) – a Sudcoop comprou a massa falida. Destas cinco, se mantêm hoje como sócias: Lar, Copagril, C.Vale Primato e Copacol. Também adotou a marca Frimesa, herdado com a massa falida, mantendo o mercado que o frigorífico já possuía em São Paulo e Rio de Janeiro. Hoje, tendo como presidente Valter Vanzella, a Frimesa está presente em todo o território nacional e ampliou o repertório de produtos de 140 para 366 itens.

Unidade Industrial de Carnes da Frimesa, em Medianeira

Em alta

Paraná diversifica mercados e exporta para 189 países No primeiro quadrimestre de 2018, o Paraná ampliou a diversificação de mercados e exportou mercadorias para 189 países diferentes, número que supera os 183 registrados no mesmo período do ano passado. As exportações

tornaram-se menos concentradas em grandes países compradores. Os três maiores destinos das mercadorias paranaenses, China, Argentina e Estados Unidos, responderam por 44,3% do valor total em

dólares das exportações do Estado nos primeiros quatro meses, abaixo da participação de 46,4% observada no primeiro quadrimestre de 2017. “É possível verificar significativo aumento das ex-

portações para alguns países, destacando-se os casos da Holanda, Itália, Espanha e Bangladesh, todos com crescimento superior a 70% no primeiro quadrimestre deste ano”, comentou o diretorpresidente do Instituto Para-

naense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), Julio Suzuki Júnior. O número total de itens diferentes exportados pelo Estado aumentou de 2.449 para 2.497. O levantamento foi realizado pelo Ipardes com base

em informações apontadas pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. O Ipardes é uma instituição de pesquisa vinculada à Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral.


MELHORES DO ANO b17

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

COOPAVEL COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL

COCAMAR COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL

Diversificação Alta produtividade consolidou produção gera uma história de associados de sucesso em da Cocamar Cascavel A

Cocamar Cooperativa Agroindustrial foi fundada em 27 de março de 1963, em Maringá (PR). Reuniu, inicialmente, um grupo de 46 fundadores, todos produtores de café. O objetivo era organizar a produção regional, receber e beneficiar o produto. Com o tempo, a cooperativa diversificou os negócios e cresceu. Foi a partir de 1975 que o cooperativismo foi levado a sério no norte do Paraná. Uma forte geada destruiu os cafezais. O café, principal produto agrícola do estado na época, praticamente acabou. Agricultores desesperados viram suas economias desaparecerem. Cooperativas, como a Cocamar, foram o abrigo de muitos produtores que ousaram ficar no campo. A Cocamar já estava investindo em diversificação de produção e conseguiu superar a crise, levando seus associados para outros ramos da produção agropecuária. Em 1989, teve início uma nova fase, quando o então diretor de industrialização e comercialização Luiz Louren-

E

Luiz Lourenço, presidente da Cocamar, deu impulso ao desenvolvimento tecnológico, industrialização e diversificação de produção

ço ascendeu à presidência. Hoje, a Cocamar está presente em vários municípios, por meio de mais de 60 unidades operacionais espalhadas pelo norte e noroeste do

Paraná, oeste paulista e sudoeste do Mato Grosso do Sul. Conta com 13 mil associados que atuam com a produção de soja, milho, trigo, café e laranja.

m 15 de dezembro de 1970, um grupo de 42 agricultores funda uma pequena cooperativa em Cascavel, Oeste do Paraná, para concentrar sua produção de grãos. Com o passar dos anos, a pequena cooperativa transformou-se em uma das 20 maiores empresas do agronegócio brasileiro (Revista Exame), tem mais de cinco mil associados e seis mil colaboradores, com faturamento de R$ 2,1 bilhões (2017), e com forte presença do mercado externo, onde exporta para mais de 30 países. A Coopavel conta atualmente com 26 filiais instaladas em 17 municípios da região Oeste e Sudoeste do Paraná. Segundo seu presidente. Dilvo Grolli, “o Show Rural Coopavel (feira agropecuária realizada pela Coopavel) é o maior evento da América do Sul, o segundo das Américas e o terceiro maior do mundo”, ressalta o dirigente da cooperativa. Grolli considera esses dados como resultado de “uma organização que foi fundada por voluntários e hoje com a presença ativa e com benefícios não somente para os

Para o presidente Dilvo Grolli, a Coopavel gera “benefícios não somente para os cooperados, mas para toda a sociedade”

cooperados, mas para toda a sociedade, por meio da ajuda mútua e reciprocidade sem interferência do governo, melhora sempre os serviços

a seus cooperados e trabalha na construção de estruturas econômicas, sociais e ambiental para as futuras gerações”, destaca ele.

COAMO AGROINDUSTRIAL COOPERATIVA

COOPERATIVA AGRÁRIA AGROINDUSTRIAL

Coamo se torna a maior cooperativa do Brasil com mais de 28 mil associados

Seriedade e eficiência destacam estratégia de gestão integrada

Q

uando o engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini chegou, ao final de um trabalho de adaptação do trigo ao clima e solo, na região de Campo Mourão, em setembro de 1969, pensou que sua missão havia chegado ao fim. Logo depois veio a soja e as perspectivas foram melhores ainda. Funcionário da Acarpa (hoje Emater-Paraná) viu, no entanto, que os agricultores poderiam produzir bem, mas não tinham força para vender a produção em condições vantajosas. Foi assim que começou a ganhar força a idéia da criação de uma cooperativa de produtores rurais. Fioravante João Ferri, um madeireiro que tinha conhecimento de uma cooperativa de madeiras no Rio Grande do Sul, deu o primeiro passo para a criação da Coamo. Ela surgiu em 28 de novembro de 1970, com 79 cooperados. Em 1975 começou os primeiros passos para industrializar a produção de seus associados, construindo um moinho de trigo, mas foi na década de 80 que o setor agroindustrial se consolidou, transformando-a na maior

A

José Aroldo Gallassini, junto à sede da COAMO, a maior cooperativa agrícola do Brasil, com mais de 28 mil associados

cooperativa brasileira. Hoje, tendo José Aroldo Gallassini como presidente, a cooperativa tem mais de 28 mil associados e com quase

R$ 11 bilhões em faturamento (dados de 2016). Ela é responsável por boa parcela do desenvolvimento do norte do Paraná.

existência da Agrária se confunde com a vida do povo pela qual ela nasceu. Quando foi fundada, em 5 de maio de 1951, o desafio era apoiar 500 famílias de Suábios do Danúbio a recomeçar suas vidas. Expulsos de suas terras, às margens do Rio Danúbio, na Romênia, Bulgária e Sérvia, após a Segunda Guerra Mundial, encontraram abrigo no Brasil. Com o engenheiro agrônomo Michael Moor, criaram a Cooperativa Agrária em Entre Rios, distrito de Guarapuava. Hoje, com 600 cooperados e mais de 1.500 colaboradores, é uma das mais eficientes cooperativas do Paraná, com R$ 2,7bihões de faturamento em 2016. As culturas produzidas pelos cooperados são soja, milho, trigo e cevada, agregando valor por meio das unidades de industrialização como a Agrária Malte, Agrária Farinhas, Agrária Nutrição Animal, Agrária Sementes, Agrária Óleo e Farelo e Agrária Grits e Flakes. A Agrária adota a gestão integrada “orientada por seus valores e direciona-

Jorge Karl, presidente da Agrária, destaca gestão de qualidade ao cumprir requisitos básicos de produção de alimentos

mento estratégicos, satisfaz requisitos de clientes e partes interessadas, requisitos de gestão da qualidade e requisitos legais aplicáveis

à segurança de alimentos, ao meio ambiente e a saúde e segurança ocupacional”, afirma o presidente da cooperativa, Jorge Karl.


B18 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

COPACOL-COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL CONSOLATA

LAR - COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL

Copacol produz alimentos de qualidade no país há 55 anos

Do pioneirismo à terceiro do Paraná, o caminho da Lar desde 1964

F

undada no dia 23 de outubro de 1963 pelo Padre Luís Luise e mais 32 agricultores imigrantes dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata), em Cafelândia, surgiu para distribuir energia elétrica aos seus associados. Seis anos após, em 1969, a Cooperativa foi desmembrada e passou a atender especificadamente a agricultura, com apoio à produção de feijão, arroz, milho e café. Hoje lida com a produção e comercialização de produtos agrícolas, avicultura, suinocultura, bovinocultura de leite e piscicultura. Em 2017 tinha 5.737 associados, 9.427 colaboradores, 98 milhões de aves abatidas (ano), R$ 3,458 bilhões de faturamento (2017), 31,7 milhões de peixes abatidos (ano), além de 340.752 mil suínos e 10,9 milhões de litros de leite entregues à Frimesa (ano). Valter Pitol, presidente da Copacol, afirma que os benefícios vão além do econômico: “Procuramos oferecer oportunidades para toda a região, investindo em cada cidade tanto na parte

A

Para o presidente da Copacol, Valter Pitol, a cooperativa contribui para o desenvolvimento do Oeste do Paraná.

econômica, quanto na social, com projetos em benefício de milhares de pessoas. Desta forma, podemos contribuir

com o desenvolvimento da nossa região, gerando melhor qualidade de vida para milhares de pessoas”.

Cooperativa Agroindustrial Lar foi fundada em 19 de março de 1964, na antiga Gleba dos Bispos, hoje Missal, por um grupo de 55 agricultores, migrantes dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, de descendência alemã e praticantes da religião católica. Seu primeiro presidente foi o Pe. José Backes, que também foi colonizador da Gleba dos Bispos. O nome foi Cooperativa Mista Agrícola Sipal Ltda., Comasil. Em 1973, já com sede em Medianeira, o número de cooperados chegou a 1.414 e neste mesmo ano o nome mudou. Passou a ser Cotrefal – Cooperativa Agropecuária Três Fronteiras Ltda. Irineo da Costa Rodrigues assumiu a presidência da Cooperativa em 1991 e executou um arrojado novo organograma administrativo, conduzindo uma administração rumo à agroindustrialização da produção de seus associados. Hoje é a Cooperativa Agroindustrial Lar. Em 2015 a cooperativa teve um faturamento de mais de R$ 4 bilhões e empregou 8.707 funcionários. Consolidada como a terceira maior cooperativa

O presidente Irineu levou a LAR à agroindustrialização com sucesso, transformando-a numa das maiores exportadoras do estado

do Paraná. Tem na base um quadro de 9.900 associados. A área de atuação da Lar abrange o Paraná, Santa Catarina,

Mato Grosso do Sul e Paraguai e as exportações chegam na América, Europa, Ásia, e nos países árabes.

Usina de Açúcar Santa Terezinha Ltda (USAÇUCAR)

Pequeno alambique se transforma numa grande empresa nascida em Maringá

F

undada no início dos anos 60 pelos irmãos Meneguetti (Albino, Felizardo, Hélio, Irineu, José e Mauro Meneguetti juntaram-se ao cunhado Alberto Seghese e à irmã Terezinha Meneguetti), em Maringá. Em pouco tempo, um alambique é transformado em uma pequena fábrica de açúcar e surge a Usina Santa Terezinha. Hoje, a Usina Santa Terezinha/Usaçúcar, é maior empresa de Maringá, depois da Cocamar e que, segundo o ranking da revista Exame, é uma das 300 maiores do Brasil. O grupo tem mais de 20 mil funcionários trabalhando em 11 unidades industriais e agrícolas no Paraná e no Mato Grosso do Sul e exporta mais de 1,5 milhão de toneladas de

açúcar e mais de 120 mil metros cúbicos de etanol por ano, alcançando um faturamento superior a R$ 2 bilhões. Faz parte do grupo a Usina São Tomé S/A, em São Tomé; Costa Bioenergia Ltda., de Umuarama; Usina de Açúcar e Álcool Goioerê Ltda., de Moreira Salles, Usina Usaciga, localizada em Cidade Gaúcha, todas no norte e oeste do Paraná, além de trading especializada na exportação de açúcar e álcool e terminal no porto de Paranaguá. A direção administrativa está nas mãos de Toshikatu Gondo, mas o controle do grupo ainda está nas mãos da família Meneguetti, que faz parte dos Conselhos Administrativo e Fiscal.

Escritório corporativo da Usina Santa Terezinha, ao lado do terminal logístico, em Maringá

Início nos anos 80 foi com o cultivo de cereais

Grupo Yamamoto expande áreas de atuação A

história da Agropecuária T. Yamamoto Ltda. é descrita numa breve biografia de seu fundador, Tatsuo Yamamoto. Tatsuo recebeu várias homenagens pelos seus feitos. Do governo japonês recebeu uma Comenda por seus atos e feitos perante a colônia japonesa no Brasil. Ele faleceu aos 69 anos, mas deixou como exemplo sua maneira de viver e pensar, e é seguindo seus exemplos empreendedores e visionários, que a agropecuária vem atuando e desenvolvendo seus valores. A Yamamoto foi constituída em 1986, começou com o cultivo de batata, cenoura e alho. A partir de 1994 teve o cultivo de cereais. Com uma produção totalmente mecanizada, utiliza sempre as mais atualizadas tecnologias. Conta com uma moder-

na frota de máquinas e implementos, conta com uma equipe bem treinada e áreas em região de clima favorável. Com uma área total de cultivo de 1220 hectares, a proporção anual de plantio é de 65% da área de soja, 30% de milho e 5% de feijão, dividido entre as fazendas Alto Grande, Canta Galo, Cooper Cotia e Confisco. Com o passar dos anos a agropecuária aumentou a sua produção de milho e soja e consequentemente a grande demanda incorreu na necessidade de armazenamento de seus produtos em maiores espaços. Por isso, foi construída em 2004 uma capacidade de armazenamento de 11 mil toneladas. O mais novo ramo do grupo, a Beneficiadora, foi criado em 2010 para administrar suas propriedades e transações imobiliárias.

A Yamamoto tem vários empreendimentos no ramo da agropecuária


DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MELHORES DO ANO b19

COMUNICAÇÃO E MARKETING

No segmento de Comunicação e Marketing, nos deparamos com algumas das agências de publicidade mais premiadas do país. Das mentes de publicitários, jornalistas e designers gráficos surgem algumas das peças mais comentadas do mercado publicitário e de comunicação. Além das grandes agências, como Candy Shop, GPAC, Heads, Getz, Master, Opus Múltipla, Tif Comunicação, Trade e Verbal, são destaques neste setor os homens fortes da comunicação institucional do estado, como Deonilson Roldo, experiente jornalista que coordenou a comunicação durante o governo Beto Richa e Ricardo Caldas, jovem, mas experiente profissional que assessora a atual governadora Cida Borghetti.

Candy Shop Deonílson Roldo GPAC Heads Getz Master

Opus Múltipla Ricardo Caldas Tif Comunicação Trade Verbal

Candy Shop

Grandes ideias se transformam em grandes resultados, através da criação A

agência Candy Shop foi pensada para ser realmente diferente. Para começar, foi escolhida para ser uma “hot shop”, formato de agência popular em Amsterdam, Nova York e Londres, com uma estrutura ágil e extremamente criativa, com ideias de impacto que façam parte da vida das pessoas nas mais diferentes telas e formatos. Este pensamento criativo não está presente apenas na cabeça de quem trabalha na criação, mas também em toda a agência. É por isso que a Candy Shop acredita que uma grande ideia não vive sozinha. 80% é ideia, 80% é craft. É com esta filosofia que a Candy Shop trabalha sempre. Para todas as marcas, de todos os tamanhos. Porque transformar

clientes em grandes e queridas marcas não é só uma questão de tempo. É o que faz a Candy Shop cavar cada vez mais todos os dias. Em quatro anos, a Candy Shop se destacou com grandes conquistas e reconhecimentos do mercado publicitário no mundo inteiro. Foi a agência do ano do Paraná em quatro anos e Destaque Criativo no Sul do Brasil pela Revista Meio & Mensagem. “Com quatro anos, a Candy Shop foi considerada a Agência do Ano em quatro ocasiões nessa premiação tão importante. É uma colheita de um período de muito trabalho”, comemora Bruno Regalo, diretor de Criação e sócio da agência.

Sócios da agência: Bruno Regalo, diretor de criação; Ricardo Mercer, diretor de atendimento; Eduardo Johnscher, diretor de planejamento e Thiago Matsunaga, diretor de digital

Agência é um dos maiores grupos de comunicação do sul do país

G/PAC é a agência pioneira no conceito de comunicação integrada para os clientes A

G/PAC é um dos maiores grupos de comunicação do Sul do País. São três agências com mais de 120 mentes criativas trabalhando pelas mais respeitadas marcas do Brasil. O objetivo é fazer que elas sejam cada vez mais valiosas e admiradas. A G/PAC foi a primeira agência do estado a defender o conceito de comunicação integrada. A agência tem outras empresas vinculadas a ela: Genéricka, a agência live do grupo; E-Tools Digital Connections, de soluções digitais; o Data Bureau, que conta com um time especializado para cuidar do setor de inteligência do Grupo e a ArtBureau tem foco em projetos de design e comunicação visual, bem como trabalhos de pré e pós-produção.

O Instituto Grupo Boticário confiou à Genéricka, no final de 2017, a criação de uma nova proposta para um de seus mais emblemáticos espaços de arte, o Espaço Perfume Arte + História, que foi inaugurado, sob o nome O Mundo do Perfume, Viagem pelas Fragrâncias. “Fomos brifados para criar um novo projeto com a intenção de explorar o contexto social do perfume. Nessa nova fase, o objetivo era criar uma atração para o público jovem. Aproveitamos a oportunidade para pensar um projeto de Brand Experience para que o visitante pudesse ter uma verdadeira experiência de marca, de maneira imersiva, interativa e lúdica”, conta a diretora executiva da Genéricka, Maria Claudia Lima Bandeira.

A G/PAC tem outras empresas vinculadas à agência de comunicação

Dia D Publicitário faz estudantes conhecerem teoria e prática da agência

Verbal Comunicação cria evento para aumentar o contato com estudantes Desde 1997, a Verbal Comunicação e Marketing cria soluções em comunicação sempre alinhadas com os objetivos das empresas, trabalhando como uma extensão dos clientes e uma verdadeira parceira de negócios. A Verbal é uma agência completa, seja em propaganda on e off-line, promoção e web/digital. Com isso consegue disponibilizar as melhores soluções, na velocidade em que os negócios precisam acontecer. A Verbal foi fundada por Mauro Baldan, formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Marketing, com mais de 20 anos de experiência em planejamento e em atendimento. Tem uma carteira de clientes bastante diversificada, dentre eles Farmácias Nissei, Prefeitura de Curitiba e

Incepa. A agência criou O Dia D Publicitário, que é um projeto para as instituições de ensino superior que oferecem cursos de Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Relações Públicas, Design e demais cursos que tenham relação com essas áreas. O projeto pioneiro foi desenvolvido há três anos pela Verbal Comunicação e já contou com a participação de alunos da PUC, Tuiuti, FAE, entre outras. “Aliar teoria à prática é fundamental para a formação de novos profissionais. Percebendo essa necessidade criamos o Dia D Publicitário, no qual os alunos têm a oportunidade de conhecer o dia a dia dentro e fora de uma agência de propaganda”, conta o diretor da Verbal, Mauro Baldan.

A Verbal Comunicação tem mais de 20 anos de atuação no mercado publicitário


B20 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

OpusMúltipla

Pioneirismo

Força da especialização aliada ao poder da integração

Heads Propaganda é a empresa do setor que mais tem crescido no Brasil

O

Grupo OM Comunicação Integrada é o maior grupo de comunicação estratégica do Sul do Brasil, formado por quatro empresas: OpusMúltipla (especializada em planejamento de comunicação integrada e na criação de propaganda), Brainbox (consultoria de branding 360°), HouseCricket (empresa de comunicação dirigida com foco em engajamento) e TailorMedia (especializada na criação e produção de conteúdos customizados e mídias proprietárias para indústria e varejo). Acreditando na força da especialização aliada ao poder da integração, o Grupo OM é full thinking e full service e oferece a excelência de especialistas em propaganda, branding, comunicação digital, promoção, marketing direto e conteúdo de marcas com a sinergia de quem enxerga e planeja a comunicação como um todo. Com mais de 190 funcionários, o Grupo OM faz parte da rede mundial TAAN. A empresa adota o sistema CIM (comunicação integrada de marketing). “A comunicação integrada de marketing permitiu enxergar a comunicação

C

Rodrigo Havro Rodrigues, presidente da OpusMútipla, maior grupo de comunicação estratégica do Sul do Brasil

de uma maneira estratégica, pensando não apenas no alinhamento de mensagens, sons e cores das campanhas; mas envolvendo banco de dados, gerenciamento de informações

e promovendo a conexão das áreas financeiras e industrial com marketing e comunicação”, explica Rodrigo Havro Rodrigues, presidente da OpusMúltipla.

om 28 anos de atuação, a Heads é uma agência de publicidade de capital 100% nacional e atuação em todo o Brasil, com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba. Fundada por Claudio Loureiro, a agência é, há três anos consecutivos, a empresa do setor que mais cresce no Brasil, de acordo com levantamento realizado pela consultoria Deloitte. Também foi eleita como uma das melhores empresas para se trabalhar no país, de acordo com o Great Place to Work, nos últimos cinco anos e é a única agência agraciada com o “Great Place to Work Women”. A Heads faz parte da Worldwide Partners Inc., rede formada por 65 agências independentes e presentes em mais de 50 países, nos cinco continentes. Em abril de 2015, tornou-se signatária dos princípios de Empoderamento Feminino da ONU Mulheres no Brasil, sendo a primeira empresa do mercado de publicidade a se comprometer com a causa na América Latina. “Foi trabalhando que nesses últimos 25 anos a gente aprendeu que só anda na fren-

Gabriela Duarte, Diretora-Geral da Heads Propaganda. Agencia é signatária dos princípios de Empoderamento Feminino da ONU Mulheres no Brasil.

te quem corre atrás. Que negócios, consumidores, pessoas e relacionamentos são movidos por grandes ideias. E que, mais

do que continuar trabalhando, vamos continuar aprendendo”, destacou a diretora-geral da Heads, Gabriela Duarte.

Modernidade

Potencializando negócios

O bom uso das novas tecnologias na área da Comunicação Social

 etz acredita G em ideias com poder de mobilizar pessoas

O

futuro do jornalismo, em tempo de mudanças, está baseado no domínio das ferramentas tecnológicas. E a credibilidade de um bom profissional é o carro-chefe propulsor das informações jornalísticas ao público. O que faz a diferença entre o cidadão comum, que mantém seu website pessoal e a informação produzida por um jornalista profissional? A resposta é: qualidade e credibilidade. E o Paraná tem revelado excelentes profissionais que acompanham e praticam as novas tecnologias na comunicação social. É o caso do curitibano Ricardo Loureiro Caldas, 38 anos, formado pela PUC/PR, com MBA em Comunicação e Marketing pela UniCuritiba Ricardo Caldas trabalha há 16 anos com comunicação e assessoria de imprensa, em órgãos governamentais, exercendo atividades, por exemplo, na Comunicação Social da Secretaria de Estado dos Transportes, no Departamento de Estradas de Rodagem (DER ), no Palácio Iguaçu, na Câmara Federal e na Secretaria de Estado da Indústria e

Jornalista Ricardo Loureiro Caldas tem muita experiência de assessoria em órgãos governamentais e políticos

Comércio. Atualmente coordena a comunicação do gabinete da governadora do Paraná, Cida Borghetti. Nesse período ainda trabalhou na área de comuni-

cação em campanhas políticas nas cidades de Curitiba, Arapongas e Maringá e também em campanhas majoritárias para o Governo do Estado e para o Senado.

O

Paraná contribui para o acervo de boas sacadas na propaganda. A história deste segmento mostra, como não poderia deixar de ser, que a evolução da economia do Estado e a criatividade da propaganda para a sua divulgação estão atreladas. As agências que foram criadas ao longo dos anos, vieram carregadas com a experiência de mercado, equipes com talentos únicos e um trabalho sério, com muita responsabilidade. E assim, fazendo a história da propaganda no Paraná, está a Getz Comunicação, que foi fundada em 2005. Desde o início da sua história atendeu grandes contas como a Positivo Educação, Romera Eletromóveis, Beauty Collor, Positivo Informática, Embraco, entre outros. “Com um DNA focado 100% em performance, os maiores prêmios que a agência tem orgulho de apresentar são os resultados de seus clientes. Essa é a Getz, transformando e potencializando negócios e ideias” enfatiza Luciane Magda Vanzella dos Santos, Diretora Executiva da Getz. Segundo ainda Luciane Magda, “a gente acredita em

Luciane Magda Vanzella dos Santos: “transformando e potencializando negócios e ideias”

ideias com o poder de mobilizar pessoas, construir marcas e gerar novos negócios. Pode ser por meio da propaganda

ou de uma ação de live marketing. Pode ser no meio digital ou no ponto de venda”, explica ela.


MELHORES DO ANO b21

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Empresa começou atendendo apenas o mercado local, mas expandiu sua atuação

Master está perto dos 30 anos e estabelece fortes vínculos com clientes A

Master Comunicação foi fundada em 1989 e começou atendendo clientes locais, cresceu entre clientes da Região Sul do país, e já em 1993 era selecionada para atender parte importante de seu primeiro cliente nacional: o Banco do Brasil. O contrato foi renovado em 1996 e 1998. Nessa primeira etapa, a Master trabalhou oito anos para o Banco do Brasil, entre 1993 e 2001, criando conceitos como “Bom para Você, bom para o Brasil”. Parceria de longo prazo também foi a tônica da relação com o Ministério da Saúde. O comercial “Bráulio”, de 1996, deu início à criação de toda a plataforma de comunicação de Aids no Brasil – modelo para diversos países no

mundo – que durou 15 anos e foi inteiramente planejada, criada e executada pela Master. Uma parceria efetiva que teve reconhecimento da crítica e das principais premiações nacionais e internacionais de comunicação, como o Leão de Prata em mídia impressa em Cannes, Prêmio Abril de Publicidade, entre muitos outros. Hoje, aos 28 anos de vida, a Master continua trabalhando fortemente no desenvolvimento de parcerias duradouras com clientes nacionais e internacionais. Além dos quase 140 funcionários e 4 escritórios próprios, a Master investe em pessoas, tecnologia e inovação. Foi assim na criação da ferramenta exclusiva de gestão e diagnóstico de marcas, o BrandMastering, em 1998, que já está na sua terceira versão. A equipe de produção da Master reúne quase 140 funcionários em quatro sedes distintas

Agência acumula mais de 200 prêmios em 14 anos de atuação

Tif Comunicação busca aumentar a proximidade com os seus parceiros A

Tif Comunicação é uma agência de publicidade que fornece serviços de Marketing Digital, Performance, Propaganda, Branding e Design. A ideia é mais que atender, é ser estratégico para mexer, chacoalhar, inspirar, transformar. E com isso trazer resultados: de negócio, de marca, de vendas. A Tif é uma agência full-service com 14 anos de história, que faz um trabalho sustentável, focado em estratégia e criatividade, capaz de encantar empresas e consumidores, e se diferenciar por unir responsabilidade, personalidade e inovação, a serviço das marcas e produtos dos nossos clientes. Todo este trabalho vem sendo premiado. A Tif foi a agência do ano em 2009 pelo Prêmio Colunistas Paraná e em 2013 foi destaque no

prêmio Profissionais do Ano, da Rede Globo. Em sua história são mais de 200 premiações nacionais e internacionais. Um dos métodos adotado pela Tif é o Brand Punch, que é uma metodologia de serviço da agência, que consiste na realização de profundos estudos de posicionamento de marca, passando por análises do mercado, concorrência, público, canais de veiculação de comunicação, conceito e sua história. “O Brand Punch é uma metodologia que oferecemos para entender profundamente o cliente, a fim de obtermos resultados mais consistentes e tomarmos decisões mais eficientes e criativas seguindo os objetivos de nossos parceiros”, explica Thiago Biazetto, CCO da TIF Comunicação.

A equipe da Tif Comunicação é gerenciada por Thiago Biazetto e Fhabyo Matesick

Publicitário Adalberto Diniz comanda a agência há 28 anos

Trade aposta no reaquecimento do mercado e nas plataformas digitais A

Trade Comunicação e Marketing é uma empresa criada pelo publicitário Adalberto Diniz em 1990 que atua no ramo de publicidade, atendendo indústrias, clientes públicos e privados, mercado imobiliário e varejo. A agência tem três sedes: Curitiba, Londrina e São Paulo, contando com cerca de 40 profissionais de comprovada experiência. Para o presidente da Trade, Adalberto Diniz, o ano de 2017 foi um ano de forte retração no mercado publicitário, mas 2018 já começou com um panorama diferente. “Estamos otimistas com o início promissor de 2018. A economia começa a reagir e se torna necessário para as empresas mostrarem suas caras no mer-

cado”, destaca o publicitário. Sobre o reconhecimento público com a premiação do Diário Indústria & Comércio, Diniz destaca a satisfação de ver a Trade sendo reconhecida pelo trabalho desenvolvido. “É uma satisfação pessoal e mostra a importância do trabalho em equipe dos profissionais que atuam na Trade”, comenta o presidente da agência. Para o ano de 2018, Adalberto Diniz aposta no crescimento das plataformas digitais em todos os segmentos publicitários e a Trade já tem um setor especializado para atuar nas plataformas digitais, atendendo a esta demanda do A agência Trade tem três sedes: Curitiba, Londrina e São Paulo mercado.

Jornalista acumulou a chefia de gabinete e a Secretaria de Comunicação do governo Beto Richa

Deonilson Roldo teve uma atuação marcante dentro da equipe do governo

D

eonilson Roldo é jornalista, e hoje, mesmo distante de uma redação e com diversas atividades diárias, que executa e executou como chefe de gabinete do governador Beto Richa, encontra tempo para analisar a cobertura jornalística local e nacional. Quando estava no dia-a-dia da profissão, fez carreira como repórter do jornal Folha de S. Paulo, atuando em Brasília e durante boa parte da década de 1990 foi diretor da sucursal do jornal Folha de Londrina, em Curitiba. Prático, focado e estudioso dos meios e dos sistemas de informação, coordenou equipes de comunicação em diversas campanhas eleitorais. No setor público, realizou a reestruturação da Agência

de Notícias do Governo do Paraná, que na “virada do século” passava de analógica para digital. Exerceu a função de chefe de gabinete, acumulando com a de secretário de Estado da Comunicação Social, cargo que ocupou anteriormente na gestão Jaime Lerner. Há cerca de 20 anos acompanha a carreira do governador Beto Richa, de quem também foi secretário municipal de Comunicação de Curitiba e chefe de gabinete. Teve uma atuação marcante na equipe do governo Beto Richa e é considerado como um dos “mentores políticos” do ex-governador. Nasceu em Pato Branco e é casado com a advogada Silvana Léa Fetter, com quem tem três filhos.

Deonilson tem vasta experiência jornalística e na chefia de gabinete


B22 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

ECONOMIA Em momento de recuperação econômica do país, o segmento Economia destaca empresas do setor financeiro que seguem em suas trajetórias de sucesso ou empresas que ganham destaque num setor onde é preciso competência para se estabelecer. Destaque para o BRDE, que financia e apoia o desenvolvimento econômico do sul do país; o Bradesco, segundo maior banco privado do país, que mantém laços com o Paraná, com a incorporação do HSBC e mantém planos de crescimento na pauta; o Paraná Banco, instituição local que se fortalece na linha de crédito consignado; o Finaxis, que se especializou em fundos de investimento e as cooperativas de crédito Sicoob e Sicred, cada vez mais presentes no mercado paranaense e nacional e também a Senff Cartões, que se expandiu por todo o país com cartões de várias modalidades, tais como: benefícios, alimentação, gestão de frotas e combustível.

Centenária empresa migrou para a operação de cartões em 2000

Bradesco BRDE Grupo Finaxis Paraná Banco

Senff Cartões Sicoob Sicred

Planejamento é dobrar carteira de consignados no curto prazo

Cartões Senff, uma Paraná Banco quer longa história por expandir crédito trás da marca consignado A

operadora de cartões Senff está no mercado desde o ano 2000, mas traz no DNA uma história com mais de 120 anos de atuação no mercado do varejo. Fundada em 1892, a empresa de Rodolfo Senff teve início como uma panificadora, funcionando assim até 1912. Com o sucesso do primeiro empreendimento, o proprietário fez a empresa se transformar num armazém de secos e molhados, que foi a semente de uma sólida rede de supermercados que atuou no Paraná por mais de 25 anos com o nome Parati, que foi a primeira do país a lançar produtos com marca própria. A Senff Cartões administra uma série de cartões, tais como: benefícios, alimentação, gestão de frotas e combustível, sendo utilizado por brasileiros de todas as regiões do país. O presidente da empresa, Leopoldo Senff ressalta que no varejo a Senff dá uma verdadeira consultoria ao lojista, de forma a manter o cliente

O

Leopoldo Senff é o diretor presidente da operadora de Cartões Senff

próximo do ponto de venda, valorizando quesitos como pessoalidade e parceria. “Ao fazer o cartão com a marca da loja, o cliente mantém atualizadas suas informações

cadastrais (e-mail, telefone, renda, datas especiais, entre outras) e toda a vez que faz compras utilizando o cartão, uma informação transacional é gerada”, explica Senff.

Paraná Banco, controlado pela família Malucelli, é um banco comercial, fundado em 1979 pelo Grupo JMalucelli como Paraná Financeira -, na época, com operações voltadas para crédito pessoal e financiamento de veículos. Na década de 80, ainda como Paraná Financeira, a Companhia já realizava operações de crédito consignado por meio de convênios com associações de servidores públicos do Estado do Paraná e da Prefeitura de Curitiba. Em 1989, foi autorizada a operar como banco múltiplo, com carteira comercial, de crédito, financiamento e investimento, tornando-se Paraná Banco. O Banco também oferece produtos de seguros. O lucro líquido recorrente atingiu R$ 200 milhões no ano de 2017, um aumento de 51,2% na comparação com 2016. O patrimônio líquido atingiu R$ 1,3 bilhão no final de 2017, um valor 7,6% maior em relação a 2016. A atual meta do Paraná

O presidente do Paraná Banco, Cristiano Malucelli: foco no crescimento dos empréstimos consignados

Banco é concentrar os esforços no crédito consignado. “O banco sempre foi conservador e procurou crescer em linha com aquilo que o mercado oferece”, afirma o presidente Cristiano Malucelli. O crédito consigna-

do movimenta algo em torno de R$ 300 bilhões no Brasil. A carteira do Paraná Banco é de R$ 3,3 bilhões, ou seja, pouco mais de 1% da modalidade. O plano é dobrar de tamanho no curto prazo.

Banco tem novo presidente, que assumiu o cargo em março

Bradesco muda presidência e quer crescer, apesar da queda na taxa de juros no país

O

Banco Bradesco completou, em 10 de março, 75 anos de atuação no mercado brasileiro. A instituição encerrou o ano de 2017 como o segundo maior banco privado do país, com captação de R$ 1,9 trilhão em recursos. Conta com 73.474 pontos de atendimento em todo o país, 4.749 agências, com um total de 25,8 milhões de contas correntes, 63,4 milhões de contas poupanças e 53,4 milhões de clientes do grupo segurador. Segundo dados divulgados pela instituição, o lucro líquido do ano passado foi de R$ 4,8 bilhões. A instituição bancária vem passando por mudanças no seu comando. diretivo. Em fevereiro, o Conselho de Administração aprovou o nome do presidente da Bradesco Seguros e vice-presidente

do banco, Octávio de Lazari Jr., 54 anos, para ser o substituto de Luiz Carlos Trabuco na presidência do Bradesco. Lazari assumiu o cargo após a Assembleia Geral Ordinária, que aconteceu no dia 12 de março, na sede do banco na Cidade de Deus, em São Paulo. Segundo o novo presidente do Bradesco, “a meta é fazer com que o Bradesco continue crescendo pelo ganho de eficiência, com corte de custos e aumento de receitas para compensar a queda na taxa de juros”, disse ele. Também afirmou que o banco manterá as atenções voltadas para o Brasil e não pensa em internacionalização agora. No Paraná, os diretores regionais do Bradesco são Osmar Sanches Biscuola e Ademir Aparecido Correa Jr. O Bradesco herdou o Palácio Avenida como sede de sua diretoria no Paraná


MELHORES DO ANO b23

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

BRDE

BRDE quer ser um grande parceiro, capaz de transformar projetos em realidades viáveis

O

Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE foi fundado em 15 de junho de 1961 pelos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, com o objetivo de fazer o Sul do Brasil prosperar. Desde então, o BRDE tem sido um parceiro que apoia e acompanha o desenvolvimento de projetos para aumentar a competitividade de empreendimentos de todos os portes na região. Ele éuma referência em financiamentos de longo prazo para investimentos, capaz de transformar projetos em realidades. É uma Instituição financeira pública de fomento, controlada pelos três estados do Sul e que conta com autonomia financeira e administrativa. Conta hoje com 564 colaboradores nos três Esta-

dos. No primeiro semestre de 2017, o volume de contratações de financiamento do BRDE somou R$ 1,27 bilhão. Os projetos financiados viabilizaram R$ 3,3 bilhões em investimentos na Região Sul, que devem gerar uma arrecadação anual adicional de R$ 207,2 milhões em ICMS para os três Estados. O apoio a esses empreendimentos possibilitou, ainda, a criação e/ou manutenção de 23 mil postos de trabalho. O BRDE possui 35.377 clientes ativos, localizados em 1.083 municípios, ou 90,9% dos municípios da Região Sul. O valor médio de financiamento por cliente é de R$ 389,8 mil, reforçando a vocação do Banco para o atendimento às micro, pequenas e médias empresas e aos mini ‘’Apoiamos iniciativas que visem à geração de empregos e renda’’, diretor presidente do BRDE, Orlando Pessuti e pequenos produtores rurais.

Instituição foi criada em 1999 e se tornou banco em 2010

Finaxis concentra esforços em busca de maior rentabilidade no mercado nacional

O

Banco Finaxis foi fundado como uma distribuidora de títulos e valores mobiliários em 1999, transformando-se em corretora de valores já no ano seguinte e chegando a se tornar um banco propriamente dito, com autorização do Banco Central, em 2010 com o nome de Banco Petra. Desde esta época a instituição tem como presidente Cláudia Beldi. A partir de 2016, o nome foi alterado e passou a se chamar de Finaxis. Segundo a presidente do Finaxis, Cláudia Beldi, a mudança de nome surgiu a partir da necessidade do grupo de reestruturar seus negócios e modernizar suas práticas de gestão. “A chegada do Finaxis deu mais

transparência aos métodos administrativos para que os clientes sintam-se mais seguros na tomada de decisões nesse novo momento da economia”, afirmou a executiva. O Finaxis é um dos maiores especialistas na estruturação, administração e custódia de fundos de investimento do País. Ele tem o objetivo de fornecer soluções financeiras estruturadas para diversos tipos de clientes e segmentos de empresas, o banco vem se destacando como um importante prestador de serviços para fundos no mercado. “Estamos nos concentrando em ativos de maior qualidade e rentabilidade melhor, que garantam nossa liquidez e confiabilidade no mercado”, afirmou a presidente Cláudia Beldi. A presidente do banco Finaxis, Cláudia Beldi, busca atrair a confiança do mercado

Sistema conta com 4 milhões de cooperados em todo o Brasil

Sicoob quer expandir o número de cooperativas de crédito no estado do Paraná

O

Sicoob é o maior sistema financeiro cooperativo do país, com mais de 4 milhões de cooperados, 2.600 pontos de atendimento, distribuídos em todo Brasil. É composto por cooperativas financeiras e empresas de apoio, que em conjunto oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outros. Ou seja, tem todos os produtos e serviços bancários, mas não é banco. O Sicoob Paraná nasceu com o intuito de atender às necessidades de expansão das cooperativas de crédito no Estado do Paraná. A instituição

iniciou suas atividades em 05 de julho de 2002. Logo outras cooperativas foram surgindo dentro do sistema, sendo que o Sicoob Paraná conta atualmente com 18 cooperativas de crédito filiadas e em plena atividade. “Por muito tempo, as associações comerciais do Paraná reclamaram das altas taxas de juros e outras dificuldades encontradas no relacionamento com os bancos convencionais. O Sicoob e outras cooperativas de crédito surgiram como uma alternativa e isso foi muito bom, pois gerou competitividade e boas condições de crédito”, destacou o presidente do Conselho Administrativo do Sicoob, Jefferson Nogaroli.

Jefferson Nogaroli é o presidente do Conselho Administrativo do Sicoob

Sicredi Campos Gerais abrange Curitiba e região metropolitana, além de Ponta Grossa

Sicredi tem resultado recorde na área de Curitiba durante o ano de 2017

O

Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3,6 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros, com mais de 1.500 agências, que oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. O Sicredi é comprometido com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. A instituição financeira figura em segundo lugar no ranking das instituições Top 5 de 2017, participantes do Sistema Expectativas de Mercado, com as projeções econômicas mensais mais consistentes ao longo do ano passado, segundo relação divulgada pelo Banco Central no final de janeiro deste ano. O Sicredi Campos Gerais fechou o ano de 2017

com um resultado recorde. No total, as sobras (que para uma cooperativa corresponde ao ‘lucro’) atingiram a marca de R$ 40,7 milhões nos municípios da área de atuação, ou seja, região dos Campos Gerais, Curitiba e Região Metropolitana, e algumas cidades do Estado de São Paulo. “Encerramos o ano com R$ 40,7 milhões em sobras, o maior resultado da história da nossa cooperativa. Deste valor, a proposta é direcionar R$ 12,1 milhões aos associados, sendo 30% (R$ 3,63 milhões) em conta corrente e 70% (R$ 8,47 milhões) na conta capital”, celebra o diretor executivo da cooperativa, Márcio Zwierewicz. O restante das sobras (quase R$ 29 milhões) deverá compor o patrimônio líquido da cooperativa. A Sede Regional do Sicredi foi inaugurada em Ponta Grossa em março de 2017


B24 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

CADEIA REVENDA AUTOMOTIVA

Caoa CCV Divesa Grupo Barigui Servopa

No segmento da cadeia de revendas automotivas, o setor acompanha com expectativa as estimativas de crescimento na venda de carros novos no país. Na relação dos Melhores de 2017, os revendedores de veículos de destaque são a Caoa, representando as marcas Ford, Subaru, Hyundai e Chery; a CCV, que revende veículos Chevrolet; a Divesa dos veículos Mercedes Benz; o Grupo Barigui, que atua no mercado com diversas marcas de veículos: Fiat, Ford, Renault, Toyota, Lexus, Volkswagen, Daf, Nissan, Hyundai, BMW, Mini, Jeep, Citroen e Kia e a Servopa, a mais tradicional revenda Volkswagen de Curitiba. Em todas as elas, há em comum a busca pela satisfação do cliente.

Revenda GM está entre as mais destacadas de todo o país

CCV Veículos vence prêmio da GM pela 15ª vez e é líder de vendas

U

ma das mais tradicionais revendedoras de veículos em Curitiba, a CCV Veículos está no mercado há mais de 35 anos, atuando na revenda de veículos novos da Chevrolet e numa ampla variedade de modelos de veículos seminovos. A empresa construiu uma história, que é referência no mercado automotivo de Curitiba, valorizando cada nova conquista ao lado de seus clientes e colaboradores. A CCV possui uma filial em Itajaí (SC). Atualmente, além de líder absoluta de vendas na cidade, garante a qualidade GM, não apenas nos carros novos e seminovos vendidos, mas também na diversidade de serviços licenciados e nas peças automotivas e acessórios originais disponíveis. A concessionária, localizada no bairro

do Tarumã, entrou no final do ano passado para o seleto rol das concessionárias consideradas padrão A, onde se concentram apenas 15% das mais de 500 revendedoras da marca em todo o país. Para entrar neste grupo, a CCV Tarumã conquistou o prêmio concedido pela General Motors do Brasil, dentro do Programa Franchise Meeting, que estabelece padrões e metas a serem alcançados pelas concessionárias Chevrolet. Esta foi a 15ª vez que a CCV conquistou o feito e a placa comemorativa foi entregue por Kleusner Lopes, diretor de vendas para o Mercosul da General Motors do Brasil. “Ficamos muito satisfeitos com mais um prêmio concedido pela General Motors e só nos resta trabalhar cada vez mais para merecê-lo”, agradeceu o A CCV Veículos atua há mais de 35 anos na revenda Chevrolet em Curitiba e agora com filial em diretor presidente da CCV, Pedro Seleme. Itajaí (SC)

Satisfação do diretor da empresa é ela ter se tornado campeã no pós-venda

Médico paraibano foi comprar um carro e construiu o Grupo Caoa há 25 anos A

história do Grupo Caoa, distribuidor das marcas Ford, Subaru, Hyundai e Chery no Brasil começou de maneira inusitada. O médico paraibano Carlos Alberto de Oliveira Andrade comprou em 1979 um Ford Landau, mas a concessionária faliu antes de entregar o veículo. Ele acabou se tornando o dono da revenda e a partir daí criou o Grupo Caoa. A expansão da empresa no setor automotivo aconteceu em 1992, quando o Brasil abriu as portas para a importação de veículos. Nos anos seguintes a Caoa tornou-se importador oficial de várias marcas. Em 2007, o grupo inaugurou a Caoa Montadora de Veículos, resultado do investimento inicial de R$ 1,2 bilhão, construída

em Anápolis (GO). A fábrica rendeu a Carlos Alberto de Oliveira Andrade o título de “Empreendedor do Ano da Indústria” pela revista Isto É Dinheiro. Em 2017, a Hyundai Caoa foi a primeira colocada na pesquisa de satisfação com pósvenda de veículos, segundo a J.D. Power, que entrevistou mais de 3.700 proprietários que adquiriram carros novos nos últimos 12 meses no país. Em novembro do mesmo ano a Caoa adquiriu 50,7% das ações da montadora chinesa Chery, passando a ser a responsável pela distribuição da marca no Brasil. “Sinto orgulho de tudo que eu fiz e construí́. Jamais imaginei que chegaria onde cheguei”, conta Andrade, que passou a presidência do grupo a Mauro Correia, no ano passado.

A fábrica da Caoa funciona desde 2007 em Anápolis, no interior de Goiás


MELHORES DO ANO C1

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

MUITO MAIS QUE LUXO

Divesa tem cinco concessionárias modernas da Mercedes Benz no estado A

Divesa Automóveis é a concessionária Mercedes-Benz no Estado do Paraná projetada em conjunto com a Daimler AG. Iniciou suas atividades em Curitiba, no Bairro Hugo Lange, em 1999. Já em 2005, inaugurou a Divesa Londrina e em 2014 foi a vez da abertura da concessionária em Maringá. No ano de 2015, Curitiba ganhou mais um showroom Divesa, no bairro Seminário, e, em 2016, Cascavel também entrou na lista, completando as cinco atuais concessionárias Mercedes-Benz no Paraná. As unidades da Divesa são igualmente prestigiadas com todas as certificações do padrão de qualidade Mercedes-Benz, que incluem as

estruturas de pós-venda completo, com oficinas, peças e acessórios genuínos. Com profissionais treinados, a empresa busca de forma contínua, a excelência em todos os detalhes do negócio: atendimento, ética e respeito ao meio ambiente. Para este ano, o Diretor Comercial da Divesa, Darcy Boz Junior projeta um aumento de 20% nas vendas de automóveis em relação ao ano anterior. “Nossa linha de produtos está cada vez mais tecnológica e teremos uma atualização em nosso padrão de identidade corporativa, de forma a apresentar novidades para os nossos clientes e buscar sempre a excelência no atendimento”, afirma Boz. A loja Divesa em Curitiba, no Hugo Lange, é uma das mais modernas instalações do segmento.

Servopa Automóveis

Concessionária Volkswagen está entre as melhores no volume de vendas A

Servopa é concessionária líder em vendas de automóveis Volkswagem no sul do Brasil, presente com quatro unidades em Curitiba, duas em Ponta Grossa e nas cidades de Castro, Irati, Maringá e Paranaguá. Fundada em 1955, a Servopa Automóveis figura hoje entre os maiores e melhores grupos do país. Com mais de 60 anos história, a Servopa Automóveis acumula importantes prêmios, entre eles, o Diamond Pin, o maior prêmio concedido pela fábrica Volkswagen alemã. Além dele também, o prêmio Golden Pin,

por estar entre as melhores concessionárias do Brasil em volume de vendas, estrutura física e, principalmente, pela qualidade no atendimento dos serviços de vendas e pósvendas. Possui como característica marcante o constante desenvolvimento de sua rede, prezando sempre pela qualidade no atendimento e dos serviços prestados. Osconstantes investimentos em novas e melhores instalações, em assistência técnica, em peças e treinamento, garantem um crescimento sustentável, a conquista de clientes e de novos mercados.

A Servopa Automóveis, com mais de 60 anos de história, já foi premiada pela fábrica Volkswagen alemã.

Paraná e SANTA Catarina

Grupo Barigui comemora 25 anos de mercado com revendas de várias marcas

T

radicional no ramo automobilístico, durante o ano de 2018, o Grupo Barigui comemora 25 anos de mercado e atuação nacional, comercializando as marcas Fiat, Ford, Renault, Toyota, Lexus, Volkswagen, Daf, Nissan, Hyundai, BMW, Mini, Jeep, Citroen e Kia. Com concessionárias no Paraná e em Santa Catarina, o grupo possui mais de 50 lojas, além da Barigui Corretora, Conglomerado Financeiro Barigui, Instituto Barigui e o Consórcio Grupo Barigui. Com mais de 2.500 colaboradores, o Grupo Barigui está focado na comercialização de veículos, caminhões, seguro e agora consórcio. Os colaboradores trabalham com qualidade na prestação de serviços, com trei-

namentos constantes, para levar os melhores produtos e valor agregado aos clientes. Considerado o maior grupo multimarcas e o maior revendedor de seminovos do Sul do Brasil, o Grupo Barigui tem como missão, “garantir a excelência na entrega de produtos e serviços, gerando satisfação nos clientes ao mesmo tempo em que obtemos um crescimento sustentável e lucrativo para todos”, conforme a diretriz do fundador do grupo, Félix Bordin. O Grupo Barigui ainda conta como parte do grupo a Barigui Corretora, Instituto Barigui, Conglomerado Financeiro - Barigui Companhia Hipotecária, Barigui Securitizadora, Barigui Crédito Inteligente, Cebraco, Brasil Cards e Barigui Diretoria do Grupo Barigui: Sauer Salum Filho,Toni Bordin, Félix Bordin, Ivo Roveda, Angelo Zagonel Neto, Odete Marchet e Adolfo Coutinho Vasques Promotora.

Vendas

Carros zero e usados em alta no mercado

Boas taxas de juros e maior confiança dos consumidores na economia são alguns dos fatores que motivaram a retomada do setor automotivo no país. Numa tendência diferente à dos últimos dois anos, os primeiros quatro meses de 2018 registraram mais de 630 mil unidades vendidas um aumento de 20,45% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) e refletem também um crescimento do total de crédito para financiamentos. Para o economista da IBMEC Gilberto Braga, a retomada do mercado automotivo fez o consumidor, mais contido nos últimos anos por conta da crise, demonstrar interesse novamen-

te em trocar de carro. “O proprietário que trocava esse bem de dois em dois anos esperou o momento positivo do mercado para poder fazer uma nova transação. Então, isso movimenta o mercado de maneira geral”. O montante liberado para financiamentos também ficou maior. É o que demostram dados da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (ANEF). Foram liberados, no primeiro trimestre deste ano, R$ 28,6 bilhões, o maior acumulado dos últimos cinco anos. “Historicamente, a venda financiada sempre foi a opção mais utilizada na hora de comprar um carro. Por ser um bem de valor, dificilmente os interessados dispõem da quantia inteira. Mas a melhora também

tem relação com as oportunidades criadas pelas montadoras”, diz Braga. O especialista explica que a alternativa de financiamento que tem crescido mais tem relação com aquelas operações em que é dado um grande percentual de entrada na compra do carro zero quilômetro. Nesses casos, as montadoras oferecem as melhores condições para os consumidores quitarem o saldo devedor. “Na maioria das situações, o proprietário consegue juros zero quando dá uma entrada superior a 50% do valor total do automóvel. Com isso, o saldo restante pode ser divido, por exemplo, em até 36 vezes sem juros”, explica o diretor da área comercial da Real Veículos, Renato Maia.


C2 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

ENGENHARIA & CONSTRUÇÃO O segmento de Engenharia & Construção reúne um time de grandes empreendedores imobiliários. Começando pela A. Yoshii Engenharia, surgida na região norte do Paraná e hoje destacada pela solidez e atuação na construção de empreendimentos imobiliários. A Construtora San Remo se especializou na atuação do mercado de imóveis de luxo se estabelecendo como uma das mais importantes no ramo. A Elco Engenharia é especialista em obras industriais de grande porte, sempre com grande competência. Finalmente chegamos à Plaenge e à Thá, duas destacadas incorporadoras com tradição no mercado paranaense.

A YOSHII ENGENHARIA

A.Yoshii Engenharia Construtora San Remo Elco Engenharia Plaenge Thá PLAENGE

Investimento A maior construtora seguro e referência imobiliária do Sul do de qualidade país é de Londrina A

.Yoshii Engenharia foi fundada em 1965. Possui sede em Londrina, Maringá e Curitiba e atua nos segmentos de incorporação residencial e obras de empreita, contratadas por clientes de diversos segmentos da economia. Nestas cinco décadas de história, foram cerca de 2 milhões de metros quadrados construídos, no Sul, Sudeste e Centro Oeste do Brasil, e concluídos rigorosamente dentro do prazo e dos melhores parâmetros de qualidade. O contínuo crescimento da empresa é uma consequência direta de sua filosofia de trabalho, baseada no investimento no ser humano, na incorporação constante de avanços tecnológicos e no atendimento de qualidade. A.Yoshii figura entre as mais sólidas empresas do segmento e possui certificação máxima do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H) e ISO 9001. Para garantir a total segurança do investimento do cliente, a construtora aplica toda a tecnologia e conheci-

A

“Sonhar e concretizar são ações que fazem do homem e das organizações agentes transformadores”, Atsushi Yoshii, Presidente do Conselho Administrativo

mento adquiridos ao longo de uma trajetória de mais de 50 anos. O relacionamento da empresa com seus parceiros é visto como essencial e as alianças estratégicas buscam gerar ganhos para toda a cadeia de negócios, resultando, principalmente, em mais

benefícios para o cliente: melhor produto final, custos mais ajustados, maior qualidade dos materiais e melhor prestação de serviço. Se uma palavra pudesse resumir tudo o que a A.Yoshii conquistou com seu trabalho, esta palavra seria Respeito.

construtora Plaenge começou em Londrina, quando o engenheiro fundador da empresa, Ézaro Medina Fabian, conseguiu emprestada uma pequena sala comercial, e compartilhou com um dentista amigo dele, que tinha uma sala ao lado o telefone. O Grupo Plaenge atua há 45 anos no segmento da construção civil, por meio de empreendimentos industriais e imobiliários. Fazem parte do Grupo as construtoras Plaenge, Vanguard Home e Plaenge Industrial. No ano de 2015, foi classificada como a “maior e melhor construtora do Sul do Brasil”. No segmento industrial, o Grupo Plaenge possui em seu portfólio mais de 370 obras entregues em todas as regiões do Brasil e também na Venezuela. Ele tem como clientes grandes corporações nacionais e multinacionais como Coca-Cola, SIG Combibloc, Unilever, Philip Morris, entre outros. Já no segmento residencial, o Grupo está presente em sete cidades de quatro estados brasileiros. Atuando com as marcas Plaenge e Vanguard Home, possui

A Plaenge tem forte atuação no mercado imobiliário de Curitiba

mais de 300 empreendimentos entregues, onde habitam mais de 75 mil pessoas. Em 2009, o Grupo iniciou sua internacionalização, através da constituição

da Plaenge Chile, onde já entregou 12 empreendimentos. Em 2018 foi reconhecida como um dos mais importantes grupos de engenharia do País.

Empresa atua no mercado imobiliário há 35 anos com empreendimentos exclusivos

Construtora San Remo destaca-se no segmento de luxo da construção civil A

Construtora San Remo atua no mercado imobiliário de Curitiba há 35 anos. Com a idealização de empreendimentos exclusivos, construídos com perfeição, destacou-se no segmento de luxo. A qualidade construtiva dos empreendimentos, as mais modernas tecnologias empregadas nos projetos e as inovações criadas pelo fundador da San Remo, o engenheiro civil João Carlos Perussolo, tornaram as obras da empresa uma referência. O empreendimento Palazzo Lumini, concluído em 2014 em Curitiba, projetou a empresa nacionalmente. Oferecer serviços e facilidades como heliponto, menu exclusivo aos moradores, uma piscina por

andar, cinco elevadores servindo cada apartamento, completa área comum, seis vagas de garagem e um rígido sistema de segurança, fazem parte da história da construtora. Seus edifícios contam com projetos exclusivos, assinados por profissionais de alto gabarito. O luxo é percebido no layout das plantas, no projeto arquitetônico, nos acessórios e acabamentos. A San Remo engloba ainda quesitos como o cuidado na escolha dos terrenos, a localização dos edifícios, o posicionamento da edificação em relação ao sol, o estilo arquitetônico, a qualidade dos materiais aplicados, o conforto e privacidade dos futuros moradores, entre outros.

Seus edifícios contam com projetos exclusivos, assinados por profissionais de alto gabarito


MELHORES DO ANO C3

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

ELCO ENGENHARIA

Construtora tem excelência em projetos e montagens industriais de grande porte

F

undada em 1977, a Elco atua em todo o território nacional com elaboração de projetos e execução de obras industriais na área de montagem eletromecânica. Teve como seu objetivo primordial a atuação na área de Engenharia Elétrica, em projetos e obras. Com a crescente demanda por contratos em regime “turnkey”, a Elco ampliou, com o passar dos anos, o seu escopo de serviços, para atender de forma mais eficaz seus clientes. Atualmente a Elco tem capacidade para implantar unidades fabris, nas áreas de utilidades, incluindo elétrica, automação, produção e distribuição de fluidos industriais. Buscando a melhoria

contínua nas diversas áreas de atuação, a Elco obteve no ano de 2001, a certificação da norma da qualidade ISO 9001, e mais tarde, em 2005, a certificação da norma de meio ambiente ISO 14001 e da norma de segurança e saúde ocupacional OHSAS 18001. Conhecer os 40 anos de projetos e atividades da Elco e as novidades que ainda virão com os seus parceiros Elcosul, Elco Solar e Ceteplan pode ser resumido em duas palavras: “Experiência e Perfeição”. A Elco também executa projetos de fornecimento de energia solar para empresas, bem como executa projetos de construção de pequenas centrais hidrelétricas.

A Elco executa obras e serviços de engenharia, com competitividade, qualidade e eficiência.

GRUPO THÁ

Construir para realizar sonhos é a meta O

Grupo Thá defende os valores qualidade, confiabilidade, ética e respeito. São esses parâmetros que sempre direcionaram as ações do Grupo Thá em todos os seus segmentos de atuação. E é por isso que, desde 1895, o Grupo Thá faz parte da vida das pessoas, construindo seus sonhos. São muitos os momentos importantes que levaram a Thá a conquistar um lugar entre as líderes do mercado no setor imobiliário do sul do Brasil. É uma história de tradição que, em muitos momentos, se confunde com a própria história de diversas cidades do Brasil. É mais de um século construindo sonhos e empreendimentos que fazem parte da vida de milhares de pessoas. A

Thá, ao longo dos anos, vem mantendo um crescimento constante apoiado na profissionalização e na governança corporativa, aliadas à agilidade e ao profundo conhecimento que o grupo possui sobre os mercados locais e regionais e sobre seus consumidores. Assim, com base em sua expertise técnica e abrangência nacional, o Grupo Thá executa e administra hoje mais de 32 obras simultaneamente. São mais de 3.200 operários em mais de 800 mil metros quadrados nos setores residencial, corporativo, comercial, hospitalar, educacional, empresarial, industrial e muito mais. Por todo o Brasil são mais de 7 milhões de metros quadrados construídos e 2 mil obras entregues.

Desde 1895, o Grupo Thá constrói grandes histórias no mercado sul brasileiro

Construção civil apresenta crescimento no número de empregos

O Paraná foi o terceiro estado brasileiro e o primeiro na Região Sul que mais criou vagas de emprego em abril, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados neste mês de maio pelo Ministério do Trabalho. O saldo no mês passado foi de 9.228 postos com carteira assinada no Estado, um acréscimo de 41,7% com relação a março deste ano, quando 6.514 vagas foram criadas. O saldo de empregos no Paraná foi menor apenas do que nos estados de São Paulo e Minas Gerais, que criaram 44.426 e 23.563 vagas respectivamente. “A recuperação do emprego no Paraná já é observada há um bom tempo, o que demonstra que o crescimento econômico no Estado é consistente”, explicou o diretor-presidente do Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social), Julio Suzuki Júnior. “Só ficamos atrás de São Paulo e Minas porque são estados maiores”, ressaltou. Entre janeiro e abril deste ano, foram criadas 36.731 vagas no Estado, 58,6% a mais que no primeiro quadrimestre de 2017. O saldo dos últimos 12 meses é de 24.767 postos de trabalho. No Brasil, o acréscimo foi de 115.898 postos, uma variação positiva de 106,4% em relação ao mês de março. No acumulado do ano, houve crescimento de 336.855 empregos no País.

SETORES

O crescimento no número de empregos no mês passado foi observado em praticamente todos os setores, com exceção da Administração Pública. O maior número de vagas criadas foi no setor de Serviços, com 4.301 postos, seguido da Indústria de Transformação, que gerou 2.439 empregos com carteira assinada. Na sequência vem o Comércio (1.807), a Agropecuária (391), Construção Civil (254), Serviços Industriais de Utilidade Pública (111), Extrativa Mineral (51) e Administração Pública (-126). Para o diretor-presidente do Ipardes, o resultado do Estado revela a recupe-

ração do poder aquisitivo dos paranaenses. “Houve uma preponderância no saldo positivo de vagas de Serviços, que responde por mais da metade dos novos empregos com carteira assinada no quadrimestre. Diferente da Indústria e do Agronegócio, este setor é direcionado

especificamente ao mercado paranaense”, disse Suzuki. “A grande contratação no setor mostra que a renda está se elevando e que os paranaenses estão contratando mais serviços”, explicou. Suzuki também destacou que houve um

crescimento significativo nas vagas da Indústria Alimentícia, com 1.117 novos postos em abril, e 2.238 empregos gerados no acumulado do ano. “Este setor emprega mão de obra principalmente no interior do Estado, como as indústrias frigoríficas e de laticínios, por exemplo”, ressaltou.


C4 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

LÍDERES EMPRESARIAIS Ágide Meneguette (Faep) Antônio João Monteiro Azevedo (ABAV-PR) Camilo Turmina (ACP) Darci Piana (Fecomércio) Edson Luiz Campagnolo (Fiep) Gláucio Geara (ACP) Luiz Ari Gin (Fetiep) Joanir Zonta (Apras) José Roberto Ricken (Ocepar) João Jacob Mehl (Seha) Marco Antonio Fatuch (FBHA) Marco Tadeu Barbosa (Faciap) Yoshiaki Oshiro (CCBJ) Sérgio Malucelli (Fetranspar)

O crescimento do Paraná passa pelas mãos dos líderes empresariais e classistas deste segmento da premiação dos Melhores do Ano. Os líderes de associações, federações, sindicatos e outras entidades empresariais e de trabalhadores se destacam não só pela atuação em suas empresas, bem como no comando das principais representações do comércio, da indústria, da logística e do agronegócio no estado. O agronegócio tem a liderança de Ágide Meneguette há 26 anos. Na área do turismo e hospedagem destacam-se Antônio Azevedo, da Abav; João Jacob Mehl, do Seha e Marco Antônio Fatuch, do FBHA. Na gestão do setor do comércio, Darci Piana dirige o setor e Camilo Turmina se destaca pelas várias diretorias já exercidas na Associação Comercial do Paraná, a exemplo de Gláucio Geara, hoje o presidente da instituição. Na gestão do setor das cooperativas hoje se encontra José Roberto Ricken. Na indústria, o líder dos empresários hoje é Edson Luiz Campagnolo e Marco Tadeu Barbosa comanda a federação das associações comerciais e industriais. No ramo dos supermercados, Joanir Zonta dirige a Apras, mantendo o setor em alta. O empresário e ex-policial militar Sérgio Malucelli se destaca na liderança do setor dos transportes. Yoshiaki Oshiro comanda o incentivo do comércio entre o Brasil e o Japão pela CCBJ. Finalmente Luiz Ary Gin faz prosperar a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias.

YOSHIAKI OSHIRO – CCBJ

JOSÉ ROBERTO RICKEN

Todo homem tem um Benefício do pouco de idealismo, cooperativismo é visão e sonhos focar em pessoas

C

onversar sobre o relacionamento econômico Brasil-Japão com o presidente da Câmara do Comércio e Indústria Brasil Japão no Paraná, Yoshiaki Oshiro, significa aprender a pensar mais em formas de parceria no mundo dos negócios. Na sua trajetória foi secretário de administração de Maringá, ajudou a pensar a cidade e fazer o que Maringá é hoje. Foi aqui no Paraná, o criador da Ceasa e seu primeiro diretor. Ele liderou muitas missões econômicas para o Japão. Oshiro fez o trabalho de aproximação da economia brasileira com o Japão. Seu trabalho em Maringá, ao lado do prefeito, transformou a cidade em exemplo e modelo por não existirem favelas. Em Curitiba, levou um plano diretor para descentralizar o processo de abastecimento. Foi criador da Ceasa de Londrina, Maringá, Cascavel, Foz e mercados de produtores, criando o comércio à distância, para levar produtos de grande produtividade de uma região para outra, buscando minimizar os custos. A Ceasa partiu do 13º para o 4º lugar na época, hoje é 5º em negociações dentro do sis-

D

Oshiro: ‘’No mundo dos negócios: ao invés de esperar, nós atacamos’’

tema de abastecimento do PR. Atualmente na presidência da CCJB, tornou-se um voluntário na possibilidade de verificar o

que pode fazer, como ajudar no desenvolvimento da chegada de empresas e de fazer o Paraná ser mais próspero.

urante a cerimônia de abertura do Encontro Estadual de Cooperativistas, realizado no dia 08 de dezembro do ano passado, em Curitiba, José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar, destacou que o cooperativismo paranaense tem trabalhado com foco no desenvolvimento das pessoas, das cooperativas e das comunidades, “sem paternalismo ou dependência e com organização econômica e social”, frisou. “Apesar das adversidades econômicas vivenciadas em 2017, das quais ninguém esteve imune”, disse Ricken, “as cooperativas do Paraná devem confirmar um crescimento adicional de R$ 1,3 bi no seu faturamento, ultrapassando R$ 70 bilhões de movimento econômico, com 89 mil empregos diretos e mais de 2,8 milhões oportunidades de negócios de forma diretas e indiretas, no campo e nas cidades”, acrescentou ele. Historicamente a opção do cooperativismo paranaense sempre foi pelas pessoas. A contribuição da Ocepar, Secoop/PR e Fecoopar, sob a liderança de Ricken, foi de realização de 8.324 eventos de

Ricken salientou as realizações do sistema cooperativista no Paraná, responsável por grande parte do desenvolvimento do estado

capacitação e promoção social, com 192 mil participações, totalizando 107.619 horas-aula. Também justifica a realização de 40 pós-graduações em

andamento para 1.209 profissionais e um Mestrado, em parceria com a PUCPR, em Gestão de Cooperativas na sua quinta turma.


MELHORES DO ANO C5

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

empresário exerceu vários cargos diretivos no setor

Empresário tem conhecimento dos problemas do comércio no Pr

Antônio Azevedo se Darci Piana dedica ao turismo dirige o Fecomércio há mais de 50 anos desde 2004 D

A

ntônio João Monteiro de Azevedo é português, mas está no Brasil desde 1963. “É aquela história, o português tem mania de aventura e eu vim parar aqui”, comentou ele. Administrador, com grande experiência profissional e empresarial. Foi Vice-Presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP) e do Conselho Regional de Administração do Paraná, além de Presidente da Câmara Portuguesa de Comércio do Paraná. Na ACP propôs e coordenou o projeto inovador de desenvolvimento econômico sustentável “Mais Curitiba”. Também foi Coordenador do Conselho Político da entidade de 2004 a 2006. É Diretor/Sócio da Eventtour/Paraná Travel desde 1987. Na ABAV-PR, tem participação ativa desde 1989, tendo exercido diversos cargos na Diretoria da ABAV-PR e sendo seu Presidente entre 1997 e 2001 e de 2005 a 2009. Na ABAV Nacional foi eleito Conselheiro em 1991, tendo sido conselheiro Fiscal, Vice-Presidente e Diretor do Instituto de Capacitação e Certificação da ABAV - ICCABAV. Foi Presidente Nacional da ABAV de 2011 a 2015. Foi membro do Conselho Estadual de Turismo do Paraná, dos Conselhos da Paraná Turis-

Antônio Azevedo nasceu em Portugal e atuou em vários cargos de direção da ABAV-PR e ABAV Nacional

mo, do Centro de Convenções de Curitiba e da Eco Paraná e também do Conselho Municipal de Turismo de Curitiba. Foi eleito Vice-Presidente do

Conselho Estadual de Turismo em 09/2017. Foi Secretário de Turismo da Prefeitura Municipal de Curitiba (2001 a 2003).

arci Piana nasceu em Carazinho (RS). Radicou-se no Paraná ainda na juventude e considera-se paranaense de coração. É economista, formado pela Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Católica do Paraná, e Contador, pela Faculdade de Economia e Administração da UFPR. É empresário do comércio e industrial. Foi presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Veículos, Peças e Acessórios no Estado do Paraná (Sincopeças); fundador e primeiro presidente da SINCOCRED – Cooperativa de Crédito do Sincopeças/ PR e presidente do Conselho do Paranacidade. Exerceu a superintendência regional da Companhia de Financiamento da Produção no Paraná, entre 1985 e 1987. É o presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná desde 2004 Foi também, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR. É um dos fundadores do Paraná Clube, do qual foi presidente entre 1992 e 1993. Darci Piana tem uma larga trajetória e vivência no segmento de comércio e serviço paranaense, que reúne mais de 500 mil empresas, responsáveis pela geração de um milhão e oitocentos mil empregos, representando

Darci Piana tem vasta experiência nas relações com o segmento do comércio e serviço no estado

60% do PIB do Estado. “Tive efetivo relacionamento com grandes industriais – pequenos e médios – e sobretudo com comerciantes de bens e serviços

de todos os tamanhos. O resultado disso é a facilidade para o relacionamento com o setor. As dificuldades são enormes, não há dúvida” explica Piana.

Empresário preside a Fiep desde 2011 e é originário do setor têxtil

Empresário está otimista com sua área para o ano de 2018

Edson Campagnolo luta pelo fortalecimento das indústrias do PR

João Jacob Mehl: vida dedicada ao setor de hospedagem e alimentação

E

dson Luiz Campagnolo é presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná. Foi eleito em 2011 para comandar a entidade, tendo sido reeleito, em 2015, para mais um mandato de quatro anos. É também vicepresidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Presidiu, ainda, o Conselho Deliberativo do Sebrae Paraná, com forte atuação no apoio às micro e pequenas indústrias, e coordenou o G7 – grupo que reúne as principais entidades representativas do setor produtivo paranaense. Nascido em 1959, em Francisco Beltrão, faz parte do conselho da indústria de confecção Logic/Rocamp, que fundou em 1990, em Capanema, no Sudoeste do Paraná. O envolvimento de Edson Campagnolo com o associativismo começou em 1995, quando assumiu a presidência da Associação Comercial e Empresarial de Capanema. Campagnolo exerceu outras funções diretivas em sindicatos e federações até presidir a Fiep. O Sistema Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná) e o Banco Regional de

Edson Campagnolo é de Francisco Beltrão e empresário do ramo da fabricação de confecções

Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), por meio do Senai Paraná, vão trabalhar juntos para ampliar o financiamento a empresas inovadoras. O acordo foi assinado no último mês de março. Campagnolo disse que a parceria representa a força do empreendedorismo

no Paraná. De acordo com ele, o novo acordo reforça as ações conjuntas já desenvolvidas pela Fiep, Senai, BRDE e Finep. “Essa ação integrada permitiu o surgimento de novas empresas e o fortalecimento das já estabelecidas”, disse ele.

J

oão Jacob Mehl é formado em Direito e Administração. Chegou a ser cronista de turfe em emissoras de rádio e jornais de Curitiba nos anos 1960. Teve escritório de advocacia durante quatro anos, mas dedicou grande parte de seus 73 anos à área da hospedagem e alimentação. Jacob é filho de Leopoldo Mehl, empresário que foi responsável pela famosa Confeitaria Iguaçu, na Praça Osório. Desde 1977, Jacob dirige o Buffet Ilha do Mehl, que já realizou mais de 10 mil eventos em todo o estado. O empresário foi arrendatário durante alguns anos do Hotel Doral, em Curitiba e da Estância Mineral Dorizzon, em Mallet. Além das atividades empresariais, Jacob foi presidente do Coritiba em duas gestões (1990/1991 e 1998/1999). Ele já foi diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis e presidente da AbraselPR (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) em 2000/2001. Atualmente exerce o segundo mandato como presidente do Seha (Sindicato Empresarial de Hospedagem

João Jacob Mehl exerceu vários cargos em entidades de hospedagem e alimentação

e Alimentação). Segundo ele, o setor vem reagindo em meio à crise econômica: “O ano de 2017 foi um ano extremamente difícil, como foram os anos

pós Copa do Mundo. A expectativa para 2018 é positiva, pois os primeiros meses já foram promissores”, destaca o empresário.


C6 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

liderança sindical

Dirigente diz que entidade deve fomentar o desenvolvimento

Luiz Ary Gin: mais de 30 anos de atuação no movimento sindical

Marco Tadeu Barbosa: trabalhando para transformar a Faciap

E

M

le é um bom exemplo de liderança sindical na sociedade moderna. Gin nasceu em 1950 no município de Itaiópolis, Santa Catarina. Filho de pequenos agricultores, que emigraram da Ucrânia para o Brasil, trabalhou na lavoura até os 16 anos. Adotou o Paraná como sua casa em 1966, mudando-se para Curitiba, onde passou a trabalhar como aprendiz de marceneiro. Após exercer vários ofícios, em junho de 1979 começou a trabalhar na Trombini. Iniciou sua trajetória como dirigente sindical dois anos depois, em 1981, quando colaborou na criação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Papel de Curitiba e Região Metropolitana. Ocupou o cargo de vicepresidente da primeira diretoria até que, na eleição seguinte, foi eleito presidente. Atuando na defesa contínua dos direitos dos trabalhadores do setor papeleiro, logo foi também eleito Secretário da FETIEP e depois Tesoureiro. Gin foi Juiz Classista do Tribunal Regional do Trabalho, presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB/PR), vicepresidente da Força Sindical e

Luiz Ary Gin: ‘’Muito ainda teremos que fazer pela valorização da classe trabalhadora’’

um dos fundadores da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Em 1998 foi eleito Presidente da FETIEP, cargo que ocupa até hoje. Gin também compõe a

Diretoria da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), onde exerce a função de Representante Profissional e Internacional (2016 – 2020).

arco Tadeu Barbosa tem 50 anos e é presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap). Foi eleito para o cargo no período 2017-2018. Na sua posse, Barbosa lembrou que o sistema Faciap é formado por pequenas associações comerciais, perfil semelhante ao de grande parte das empresas do país. Ele considera que: “Muitas associações trabalham com quase nenhuma estrutura, mas mesmo assim, são o porto seguro do setor produtivo das cidades em que atuam. São as fomentadoras do desenvolvimento”. Barbosa é formado em Direito, trabalha há mais de 30 anos no mercado imobiliário. Ele é sócio da Ingaville Imóveis e da Casa Max Empreendimentos. Presidiu a Rede de Imóveis Paraná, com sede em Curitiba, e a Central de Negócios Imobiliários de Maringá. É diretor do Secovi - Sindicato da Habitação e Condomínios. Foi Presidente da Associação Comercial e Industrial de Maringá (ACIM) por duas gestões seguidas, de 2012/2014 e 2014/2016. Também foi vicepresidente para assuntos de

O empresário e advogado Marco Tadeu Barbosa dirige a Faciap no período 2017-2018

desenvolvimento regional da Faciap na gestão 2014/2016. Foi condecorado com a Ordem Estadual do Pinheiro em

19/12/2017. É casado com Maria Carolina e tem quatro filhos: Mariana, Manuela, João Henrique e Guilherme.

Presidente da Rede Condor de Supermercados também dirige a Apras

Ex-coronel da Polícia Militar dirige a Fetranspar desde 2013

Pedro Joanir Zonta quer ver seu empreendimento crescer mais

Sérgio Malucelli é um ex-PM no comando do setor de transportes

P

edro Joanir Zonta, empresário e diretor presidente da Rede Condor de Supermercados, está prestes a completar 67 anos, mas não perde o desejo de continuar a fazer seu empreendimento crescer cada vez mais. Atualmente o Condor tem 11 mil colaboradores distribuídos em 44 lojas, sendo 43 no Paraná e uma em Santa Catarina (Joinville). Exerce seu segundo mandato como presidente da Apras (Associação Paranaense de Supermercados), entidade criada em 1971 e que reúne os principais supermercados do Paraná. O empreendimento que Zonta iniciou em 1974 recebeu o nome de Condor. O nome do maior pássaro voador do mundo não surgiu em função de nenhuma pesquisa mercadológica e tampouco de uma campanha de marketing. Mas acabou se confundindo com os sonhos empresariais ousados de Joanir desde criança. Quando se fala na crise econômica do país, a resposta de Zonta é rápida: “Durante a sua trajetória, o Condor já vivenciou diversas crises no cenário brasileiro. A rede acredita que em algum momento todas as

Pedro Joanir Zonta: “As empresas devem estar preparadas para sobreviver durante as turbulências econômicas para conseguir crescer”

crises chegam ao fim. As empresas devem estar preparadas para sobreviver durante as turbulências econômicas para

conseguir crescer quando chegar o momento da retomada da economia no país”, afirma o empresário.

O

empresário Sérgio Luiz Malucelli exerce a presidência da Fetranspar desde 2013. A gestão do coronel da reserva da Polícia Militar, na Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná, tem sido elogiada por diversos dirigentes de outras instituições ligadas ao setor do transporte. Sua primeira gestão foi focada no fortalecimento das entidades sindicais, reforçando suas representatividades, na busca por estreitar os relacionamentos com os agentes públicos, aprimorando seus pleitos. Entre as principais conquistas está a 1.ª Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas do Paraná. “A delegacia foi criada em 2016 e é um passo importante no combate a esse tipo de crime, que tanto onera o transportador e toda a cadeia produtiva, inclusive o consumidor final”, afirma. Sua atuação no comando da Polícia Rodoviária Estadual e como Comandante da Capital, onde atuou na elaboração do plano de segurança das empresas, que começavam a se instalar com maior intensidade na Cidade

Sérgio Malucelli foi coronel da PM e tem destacada atuação no setor dos transportes

Industrial de Curitiba (CIC), o aproximaram do setor de transportes. Recebeu o convite para reorganizar o Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado do Paraná (Setcepar), como diretor executivo. E, na sequ-

ência, também na Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná (Fetranspar), onde ocupa a presidência desde 2013 e tem se destacado pela atuação em prol do desenvolvimento do setor.


MELHORES DO ANO C7

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Segurança

Comprometimento

Parcerias em campanhas para proteger o comércio de Curitiba

Empresário Gláucio José Geara é um entusiasta da inovação tecnológica

U

E

m líder empresarial, para ter sucesso, precisa de audácia, disposição, saber trabalhar em grupo, estabelecer parcerias, entre outros requisitos. O empresário Camilo Turmina marca presença nestes itens quando se trata de liderança. Atualmente vicepresidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Camilo tem participação ativa em campanhas, tanto no centro de Curitiba, como em bairros. Entre elas, a implantação de uma ronda noturna diária em parcerias com empresa de segurança privada. Outra iniciativa citada por Camilo Turmina é a campanha “Pichação é crime, denuncie”, lançada para ajudar a limpar a cidade da pichação, das fachadas de lojas e de monumentos históricos. Camilo Turmina é fundador da Camilo Joalheiros, que atua no mercado de joias há 36 anos. Também é Presidente reeleito do Sindicatos dos Joalheiros (2014/22) e membro da Diretoria da Fecomércio no período 2014/22. Economista e especialista em marketing, Camilo

O empresário Camilo Turmina, que é economista e especialista em marketing, atua no mercado de joias há 36 anos.

começou sua relação com o ramo joalheiro ainda jovem, em 1975, vendendo de porta em porta. Após sete anos de experiência e conhecimento deste mercado, sentiu a

necessidade de abrir sua primeira loja na Rua XV de Novembro 41, podendo assim dar início à tradição de atendimento diferenciado e produtos de qualidade.

ÁGIDE MENEGUETTE

leito para presidir a Associação Comercial do Paraná (ACP) no triênio 2017-2019, o empresário do ramo automotivo, Gláucio José Geara, já foi titular da Secretaria de Estado da Fazenda na gestão Mário Pereira, período em que amadureceu a visão do gestor público comprometido com a austeridade na aplicação dos recursos carreados ao sistema de arrecadação pelos contribuintes. Tendo participado de várias diretorias, como vice-presidente da entidade do setor produtivo, Gláucio chega a ser intransigente na defesa da adoção da inovação tecnológica, assim como do marketing e da propaganda, como fatores essenciais para a melhoria do ambiente de negócios e fidelização dos clientes. Atento observador dos efeitos da crise política e econômica dos últimos anos, com o fechamento de milhares de empresas e o desemprego atingindo 14,5 milhões de brasileiros, Gláucio está entre os líderes empresariais entusiasmados com os sinais efetivos da retomada do desenvolvimento, tendo em vista que a

Gláucio: “As eleições gerais de outubro desse ano são uma oportunidade de extirpar, em grande escala, a corrupção sistêmica do país”

indústria voltou a produzir e o comércio a vender, além da volta gradativa dos empregos. “A expectativa de recuperação é favorecida pelo descolamento da economia da crise política, caracterizando as eleições

gerais de outubro desse ano como a oportunidade de extirpar, em grande escala, a corrupção sistêmica que foi objeto da exemplar atuação da Operação Lava Jato”, disse Geara.

Empresário atuou como dirigente sindical por 26 anos

Um líder que faz a Marco Fatuch diferença no Paraná organizou o setor hoteleiro como gestor sindical A

Ágide Meneguette, presidente da FAEP, mostra preocupação com o futuro do Brasil

Á

gide Meneguette é presidente da Federação da Agricultura do Paraná (FAEP) desde 1991 e tem sido responsável por defender no meio político e econômico, posições que garantem o desenvolvimento do agronegócio. Como por exemplo, a luta contra as invasões de propriedades. Reivindicou, ao lado de outros líderes, medidas contra esses atos. Em seguida veio a necessidade da formação de mão

de obra qualificada para a agricultura. O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), criado no fim de 1991. Ágide Meneguette conseguiu trazê-lo para ao estado, criando cursos de treinamento profissional. Agora, a preocupação é outra, Meneguette deslumbra o futuro do Brasil e escreve em sua mensagem de ano novo (2018), no portal do Sistema FAEP/SENAR PR: “Olhando para minha neta fico a pensar

em que tipo de país ela vai viver. Será uma nação que aproveita as oportunidades para crescer e se desenvolver, como tem feito a agropecuária, ou o Brasil continuará sendo um lugar no qual se discute, há décadas, os mesmos entraves sem se chegar a soluções?”. Um homem de visão ampla. Um líder em busca de um Paraná e um Brasil melhor. É por isso que está há 26 anos à frente da entidade máxima do agronegócio no Paraná.

os 72 anos, 100% ativo, o empresário e hoteleiro Marco Antonio Fatuch tem seu desenvolvimento profissional e sindical ligado intimamente à história da hotelaria curitibana, da qual continua sendo um dos principais protagonistas. Foi presidente, em dois períodos diferentes, do Sindicato Empresarial de Hospedagem e Alimentação de Curitiba por 26 anos. Fundador e primeiro presidente do Centro de Convenções de Curitiba e do Curitiba Convention &Visitors Bureau. Atualmente, é vice-presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, proprietário do Oásis Motel e sócio diretor da Hotusa – Hotéis de Turismo Paraná. Fatuch foi estudar hotelaria na conceituada Universidade Johns Hopkins, nos EUA, e por lá ficou seis meses. No retorno ao Brasil foi trabalhar com seu pai, que na época era dono do Plaza Hotel, que ainda fica na Boca Maldita. Em 1972 entra como secretário do sindicato de hotéis e assume a presidência com a morte do então presidente Clóvis Bismara e por lá permaneceu durante 19 anos.

Marco Antônio Fatuch atuou por 26 anos como presidente do sindicato hoteleiro

Fatuch deixou o comando do Seha em 2014. Sobre a atual gestão do sindicato, que reconduziu João Jacob Mehl, no final de 2017, a um novo

mandato, Fatuch comenta: “Eu sempre tive a felicidade de escolher muito bem meus colaboradores. O Jacob é um deles”.


C8 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

INDÚSTRIA O segmento mais extenso de nossa premiação é da Indústria. São 28 empresas dos mais variados setores, mas todas têm em comum o sucesso em suas trajetórias. Foram destaque em 2017: a Ambev, hoje uma gigante mundial na área das cervejas e refrigerantes; a Arauco, fabricante chilena do setor de celulose e painéis de madeira; a Becton Dickinson, produtora de tecnologia médica, que produz seringas descartáveis na fábrica em Curitiba; a criadora de softwares Bematech, surgida como um projeto estudantil e hoje uma gigante na área; a Berneck, que cria produtos de madeira com florestas por ela plantadas; a Cargill que processa e produz alimentos, entre outras atividades; a Cimento Itambé, a fabricante de cimentos instalada em Balsa Nova; a histórica Cini Bebidas; a Femsa Coca Cola, fabricante e distribuidora de refrigerantes; as montadoras de veículos e caminhões, como a DAF Caminhões, Volvo, Renault e Volkswagen. Também são destaques na área da fabricação de papel e celulose como a Klabin, Mili e a Sepac. A sueca Electrolux segue a todo vapor fabricando eletrodomésticos; a Enaex Britanite amplia sua atuação para ser destaque mundial na área de detonação de dinamite para obras de grande porte e em setores de mineração; a Harald BrasilSat produz sistemas de telecomunicações e defesa; a Mondelez, a segunda maior empresa de alimentos do mundo, que acaba de ampliar a produção na planta da indústria em Curitiba; a fabricante de maquinários agrícolas New Holland; a multinacional dinamarquesa Novozymes, que é líder mundial em soluções biológicas e que possui duas fábricas no Paraná; a Pado que produz em Cambé, fechaduras, cadeados, dobradiças, travas e puxadores para os mais diversos usos; a fabricante de cigarros Souza Cruz, a maior pagadora de IPI do país, que tem uma unidade em Rio Negro (PR); a indústria de embalagens para alimentos Tetra Pak; a gráfica do Grupo Positivo, que foi bem além de apostilas escolares e o Grupo Boticário, do ramo dos perfumes e maquiagem, uma das três maiores franquias do mundo.

Ambev Arauco do Brasil Becton Dickinson Bematech Berneck Cargil Cimento Itambé Cini Bebidas Coca-Cola Femsa Brasil DAF Caminhões Eletrolux Enaex Britanite Harald Brasil Sat Klabin

Mili Mondelez New Holland Brasil Novo Nordiski Brasil Novozymes Latin American O Boticário Pado Posigraf Renault do Brasil Sepac Souza Cruz Tetra Pak Volkswagem do Brasil Volvo América Latina

Rumo aos 90 anos

EXPERIÊNCIA E DESAFIOS

Holandesa DAF Caminhões segue na busca do crescimento no Brasil

Electrolux chega aos 98 anos de existência na busca da excelência

E

xpansões, lançamentos, premiações. O ano de 2017 foi certamente um período de resultados positivos para a DAF Caminhões Brasil. No segundo semestre recebeu pelo segundo ano consecutivo o prêmio de “Marca do Ano” pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), e também foi eleita “Indústria do Ano” pela 13ª edição do Mérito Empresarial, título concedido pelo Sindicato do Comércio Varejista de Ponta Grossa (Sindilojas), Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg) e Sociedade Rural. De acordo com Luis Gambim, Diretor Comercial da DAF Caminhões Brasil, as perspectivas são bastante otimistas para os próximos anos. “A alta do PIB e a queda da inflação devem estimular o consumo interno. O agronegócio, que no ano passado teve safra recorde, deve continuar em alta, impulsionando o crescimento do mercado de caminhões. A renovação de frotas é outro ponto que deve estimular a venda de caminhões ainda este ano”, afirma Gambim.

A

Gambim afirma que 2017 foi um período muito bom para DAF: “Foi percebida uma melhora desde o segundo semestre do ano”.

Em 2018, quando completará 90 anos, a DAF tem planos de contar com a linha completa aqui no Brasil e vem estudando lançamentos. Os

produtos mais recentes foram as versões off road dos modelos CF85 e XF105 e também o XF105 4x2 rodoviário lançados no ano passado.

fabricante de eletrodomésticos Electrolux destaca-se em seu segmento desde 1919, ano de sua fundação. São mais de 60 milhões de produtos domésticos e profissionais vendidos em mais de 150 países todos os anos. Em 2017, a multinacional sueca registrou no Brasil um crescimento significativo em relação a 2016, apesar da crise. E 2018 será um ano desafiador, de acordo com Ricardo Cons, CEO da Electrolux na América Latina. “Apesar da discreta recuperação da economia, puxada pelo aumento do PIB e a confiança dos brasileiros, o segmento de bens duráveis, em geral, requer esforços”, afirma Ricardo Cons. “Com o aumento expressivo dos preços das commodities, é preciso cada vez mais equilibrar os custos com rentabilidade, o que exige de nós um movimento que pode afetar não só a indústria como o consumidor final”, completa. Ao mesmo tempo em que o cenário político econômico continua instável, a empresa tem buscado se reinventar em suas soluções, por meio de experiências relevantes e interessantes ao consumidor.

Ricardo Cons: “Para o próximo semestre, teremos novidades em praticamente todas as categorias de produtos”.

“A nossa principal aposta é oferecer mais do que produtos e sim momentos que reinventem as experiências de sabor,

cuidado e bem-estar para uma vida mais prazerosa e sustentável em todo o mundo”, afirma Cons.


MELHORES DO ANO C9

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Empresa aposta na retomada do crescimento em 2018

Ambev registra bom desempenho em 2017 e está otimista com resultados para 2018 A

pós mostrar evolução nos resultados ao longo de 2017, a Cervejaria Ambev (ABEV3) fechou o ano de 2017 atingindo seu melhor desempenho trimestral no 4º trimestre do ano. No Brasil, o destaque foram as operações de cerveja, que registraram crescimento de 15,2% na receita líquida e de 5,1% nos volumes na comparação com o mesmo período do ano anterior, acima do desempenho da indústria, que ficou estável. O bom desempenho dos custos sustentou o crescimento de 27,5% do EBITDA no 4º trimestre de 2017, com uma expansão de 5 pontos percentuais na margem, também na comparação anual. “Estamos confiantes de que todas as iniciativas

implementadas em nossa plataforma comercial ao longo do ano sustentaram essa evolução nos resultados, abrindo espaço para um crescimento sustentável no longo prazo”, afirma Ricardo Rittes, vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Cervejaria Ambev. Para 2018, apesar de esperar um 1º trimestre desafiador por conta do impacto do Carnaval mais cedo e de um verão menos quente, a cervejaria tem uma perspectiva otimista. “O Brasil é um mercado único e a melhora no cenário macroeconômico deve sustentar o crescimento do mercado de cerveja. Vamos continuar investindo em nossas plataformas comerciais e em nossas marcas”, No Paraná, a Ambev possui uma cervejaria em Ponta Grossa e uma unidade de fabricação de finaliza Rittes. refrigerantes em Almirante Tamandaré.

A empresa está presente em 48% do território brasileiro

FEMSA é a maior franquia do sistema Coca-Cola em todo o mundo A

Coca-Cola FEMSA produz e distribui as marcas Coca-Cola, Fanta, Sprite, Del Valle, Schweppes e outras bebidas do portfólio da The Coca-Cola Company. A empresa é considerada a maior franquia do sistema Coca-Cola no mundo e também engarrafa e distribui água, sucos, chás, isotônicos, cervejas e outras bebidas. Presente no país como Coca-Cola FEMSA Brasil, encontra-se em 48% do território nacional, empregando cerca de 20 mil funcionários e atendendo mais de 88 milhões de consumidores, distribuídos nos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul,

parte dos estados de Goiás, de Santa Catarina e do Paraná. Segundo a Coordenadora de Assuntos Corporativos da Coca-Cola FEMSA Brasil na Região Sul, Sinara Oliveira, “é um orgulho para a empresa receber este reconhecimento dos paranaenses que nos indicaram entre os Melhores de 2017. Trabalhamos diariamente na busca pela excelência e qualidade dos produtos e serviços que oferecemos ao nosso consumidor, e este é um dos pilares que sempre norteou o trabalho da Coca-Cola FEMSA Brasil”, destaca. “Essa percepção dos nossos clientes e parceiros demonstra o quanto estamos no caminho certo”, reforça a gestora.

A planta fabril de Curitiba faz o engarrafamento de refrigerantes dos produtos Coca-Cola

Indústria começou a produzir em 1976 para atender à demanda no sul do país

Cimento Itambé se preocupa com qualidade e cuidado ao meio ambiente A

Empresa Itambé de Mineração Ltda. foi criada em 1968 para a pesquisa de produtos minerais, especialmente o calcário, em Campo Largo. Desde o princípio, o objetivo era criar uma empresa produtora de cimento para atender à demanda do sul do Brasil. Dois anos depois foi adquirida uma área de 60 alqueires, às margens da BR-277 entre Curitiba e Campo Largo, no município de Balsa Nova, onde começou a ser construída a fábrica de cimento. Em 1976 começou a produção de indústria. Em 1986 já eram produzidas 700 mil toneladas de cimento por ano. Em 1995 a empresa concluiu um programa de investimentos de US$ 100 milhões para a implantação de uma segunda linha,

totalmente automatizada, elevando a capacidade de produção para 1,5 milhão de toneladas de cimento/ano. Em 2007 uma solução técnica adotada pela Itambé torna possível reduzir a emissão de particulados sólidos resultantes do processo de fabricação do cimento em taxa 35 vezes menor do que a quantidade permitida por lei. No ano seguinte, a Itambé anuncia investimentos para aumentar a produção de cimento, através da construção de mais um forno para produção de 1,3 milhão de toneladas de cimento por ano. “O objetivo é seguir fazendo da Itambé a companhia certa em todos os momentos”, finaliza Luis Gandolfi, diretor-superintendente da A fábrica em Balsa Nova começou a operar há mais de 40 anos, sempre com preocupação com a qualidade Cimento Itambé.

Pesquisa foi feita entre trabalhadores e foram selecionadas as 50 melhores

Tetra Pak é uma das empresas mais amadas do país e sinônimo de embalagens A

Tetra Pak é uma empresa multinacional de origem sueca, que fabrica embalagens para alimentos. Foi fundada em 1951, em Lund, Suécia. A companhia faz parte do grupo Tetra Laval, no qual está incluída a francesa Sidel, empresa especializada em fabricar garrafas Pet. Para a maioria das pessoas, Tetra Pak é sinônimo de embalagens para leite, suco e bebidas. A multinacional iniciou suas atividades em solo brasileiro em 1957. A Tetra Pak Brasil é a segunda maior operação do Grupo Tetra Pak em volume de vendas e faturamento, atrás somente da subsidiária na China. A empresa possui duas fábricas de embalagens e sete escritórios de vendas e assistência técnica. A

primeira fábrica foi inaugurada em 1978, na cidade de Monte Mor (interior de São Paulo), e a segunda em 1999, em Ponta Grossa (no Paraná). Ela é a líder mundial em envase de alimentos. Em janeiro deste ano, a plataforma online de avaliação de empresa Love Mondays divulgou uma lista das 50 empresas mais amadas por seus funcionários e a Tetra Pak ficou em oitavo lugar no Brasil. “Temos como pilares culturais a liberdade com responsabilidade e uma visão de longo prazo muito concreta, o que dá flexibilidade e segurança aos profissionais”, diz Aldebaran Neto, gerente executivo de recursos humanos da multinacional no Brasil. A fábrica da Tetra Pak no Paraná (Ponta Grossa) foi inaugurada em 1999


C10 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Indústria das famosas gasosas tem marcas centenárias

Cini Bebidas alia tradição com tecnologia e pretende continuar inovadora

E

m 1904 surgia no Estado do Paraná a Cini Bebidas, a fábrica de refrigerantes mais antiga do Brasil. Com mais de um século de história, a empresa conquistou o mercado paranaense, principalmente quando o assunto são sabores e criações especiais. Foi fundada por Ezígio Cini e Carlos Chelli, primeiramente produzindo bebidas alcoólicas. De 1928 a 1996, a Cini Bebidas funcionou no bairro do Batel. Mas uma nova oportunidade de crescimento obrigou a Cini a ocupar um espaço ainda maior. As instalações foram transferidas para Pinhais, cidade da região metropolitana de Curitiba. As instalações da Cini Bebidas agora estão sediadas no polo industrial do

município de São José dos Pinhais. São mais de 11 mil metros quadrados, que comportam duas linhas de produção, com equipamentos de última geração. “A Cini sempre teve um histórico de inovação. Ao longo de sua história, investiu muito em pesquisas e testes para desenvolver bebidas diferenciadas, que refletissem essas características de pioneirismo. Hoje, refrigerantes como o de Abacaxi e o de Framboesa, são símbolos do Estado do Paraná, e poucas empresas conseguem repetir com excelência esses sabores”, detalha Nilo Cini Júnior, representante da quarta geração da família Cini no Brasil e membro do A Cini Bebidas tem sua fábrica funcionando em São José dos Pinhais Comitê de Acionistas da Cini Bebidas.

Mondelēz concentra produção em Curitiba

Gigante do setor de alimentos amplia produção da unidade paranaense A

Mondelēz International está construindo a melhor empresa de snacks do mundo, criando momentos de alegria em cerca de 160 países. A empresa é líder mundial em biscoitos, chocolates, gomas, balas e bebidas em pó e segue liderando as categorias quando o assunto é inovação e produtos com valor agregado. No Brasil, o portfólio é amplo, com as marcas mais amadas pelos brasileiros como Trident, Halls, os chocolates Lacta, Bis, Sonho de Valsa, os biscoitos Club Social, Oreo, Lacta Cookies e Trakinas, os refrescos em pó Tang, Clight e Fresh, as sobremesas e o fermento em pó Royal e o cream cheese Philadelphia.

A empresa hoje chamada de Mondelez tem origem na fundação da fábrica de chocolates Lacta, em 1912, pelo cônsul suíço no Brasil, Achille Izella. Foi a primeira fabricante de chocolates finos no Brasil. A linha de produção da empresa foi crescendo com o passar dos anos e ampliando a linha de produtos. Devido à importância da operação no País, considerado o 4º maior mercado da companhia no mundo, a Mondelēz Brasil está adaptando sua infraestrutura operacional e logística nacional, com investimento nas operações de Curitiba (PR) e Vitória de Santo Antão (PE), plantas que já operam no modelo multicategoria.

A fábrica da Mondelez, em Curitiba, funciona no bairro Cidade Industrial

Indústria começou em 1983 fabricando apenas papel higiênico

Mili amplia linha de produtos para continuar crescendo no volume de vendas A

Mili, que tem sua matriz em Curitiba, foi criada por dois sócios em Três Barras (SC) em 1983, transferindo a sede da empresa para a capital paranaense em 1985. Na época, a indústria produzia apenas papel higiênico. A segunda linha de produtos foram os guardanapos, já produzidos na fábrica de Curitiba desde 1992 e partir daí a Mili foi expandindo sua linha de produtos e ampliando a oferta ao mercado consumidor. Atualmente a empresa conta com três linhas de produção: Curitiba (PR), Três Barras (SC) e Maceió (AL), num total de cerca de dois mil colaboradores diretos, com a produção de: papel higiênico, toalhas e guardanapos de papel, fraldas infantis, trocador absorvente, fraldas

e toalhas de uso adulto, absorventes higiênicos, lenços umedecidos, hastes flexíveis, lenços de papel, amaciantes, desodorizadores sanitários e tapetes higiênicos. A Mili foi a indústria que mais vendeu papel higiênico no país, sendo reconhecida como campeã de vendas pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados). A Pesquisa Líderes de Vendas, realizada pela Nielsen, trouxe as marcas mais vendidas em 220 categorias de produtos em supermercado de todo o país e a Mili foi a líder durante quatro anos consecutivos na venda de papel higiênico. “A Mili está cada vez mais presente nos lares brasileiros, fazendo parte da história de cada um”, declara Cinthia Micheletto, A fábrica da Mili, em Curitiba, ampliou bastante o número de produtos gestora de marketing da indústria.

Cigarros ilegais são responsáveis por 36% do mercado nacional

Souza Cruz tem novo presidente e se empenha no combate ao contrabando A

Souza Cruz surgiu em 1903, no Rio de Janeiro, como a primeira indústria de cigarros do Brasil, fundada pelo descendente de portugueses Albino Sousa Cruz. Já em 1917 a companhia passava a ter controle estrangeiro, sendo adquirida pela British American Tobacco (BAT). Passou a usar o nome de Souza Cruz a partir de 1955. As marcas de seus cigarros são vendidas em mais 180 países do mundo. A principal unidade de processamento de fumo é localizada em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul e ainda possui quatro usinas - Santa Cruz do Sul (RS), Blumenau (SC), Rio Negro (PR) e Patos (PB). Em Uberlândia (MG), são desenvolvidos mais dos 300 tipos de produtos para todas

as marcas da empresa. A Souza Cruz é a maior pagadora de IPI e a maior exportadora de tabaco do Brasil. A fábrica de cigarros ganhou novo presidente em março. O brasileiro Liel Miranda, executivo da empresa há 25 anos, substituiu o italiano Andrea Martini. Liel Miranda, de 48 anos, ingressou na Souza Cruz como trainee. Depois de 10 anos na operação brasileira em diversas áreas, Liel ocupou funções estratégicas na BAT na China, no Canadá e na Inglaterra. “Participei de muitos projetos e atividades, que serão muito úteis neste novo desafio, que não deixa de ser uma volta para casa. Na Souza Cruz, uma das minhas prioridades será a luta contra o contrabando de cigarros, que já abocanha A Souza Cruz tem unidades de produção em várias regiões brasileiras 36% do mercado nacional”, afirma Liel.


MELHORES DO ANO C11

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Filosofia da empresa é se desenvolver de forma sustentável

Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil A

Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, é líder na produção de papéis e cartões para embalagens, embalagens de papelão ondulado e sacos industriais, além de comercializar madeira em toras. Empresa brasileira, fundada em 1899, possui atualmente 18 unidades industriais (17 no Brasil, em oito estados, e uma na Argentina). A Klabin também conta com escritórios comerciais em oito estados brasileiros, uma filial nos Estados Unidos, um novo escritório na Áustria, além de representantes e agentes comerciais em vários países. A gestão da empresa está orientada para o

desenvolvimento sustentável, buscando crescimento integrado e responsável, que une rentabilidade, desenvolvimento social e compromisso ambiental. A companhia gera mais de 18 mil empregos (diretos e indiretos). Também é signatária do Pacto Global da ONU e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo. O executivo Cristiano Cardoso Teixeira foi escolhido há um ano para ser o diretor-geral da Klabin. A escolha foi explicada por nota da empresa: “A escolha por um executivo interno reflete a gestão estruturada e integrada. A estratégia segue focada em excelência operacional, incremento nos resultados financeiros e alta performance dos negócios”.

Cristiano Cardoso Teixeira é o diretor-geral da Klabin há cerca de um ano

O Fox montado em São José dos Pinhais é utilizado mundialmente

Montadora Volkswagen no Paraná produz modelo de carro para todo o mundo A

Volkswagen, fabricante alemã de automóveis e caminhões, chegou ao Brasil em 1953 e começou a produzir os primeiros modelos em 1959. Atualmente a subsidiária brasileira é uma das mais importantes para a marca, só perdendo em importância para a filial da China. A empresa brasileira é encarregada da produção do Fox para todos os mercados no mundo em que este modelo está presente. A Volkswagen do Brasil possui quatro fábricas no Brasil: São Bernardo do Campo (SP), São Carlos (SP), São José dos Pinhais (PR) e Taubaté (SP). A unidade de São José dos Pinhais foi inaugurada em 1999 e hoje produz o Novo Golf e os modelos da família Fox: Fox, CrossFox e SpaceFox. A montadora, no Paraná, inicia em janeiro próximo a

produção do modelo T-Cross, modelo SUV compacto da marca. Em março deste ano, a Volkswagen do Brasil comemorou a redução do consumo de água em seu processo de fabricação de veículos. A empresa reduziu em 28,03% o consumo de água por veículo produzido, comparando o fechamento de fevereiro de 2018 com os números de 2010, ano base do programa global de sustentabilidade da Marca Volkswagen “Think Blue Factory”. “A Volkswagen do Brasil investe em processos e equipamentos altamente inovadores e eficientes para reduzir e otimizar cada vez mais o consumo de água na produção de seus veículos”, afirma o diretor de Engenharia de Manufatura da Volkswagen do Brasil, Celso A unidade da Volkswagen no Paraná está em funcionamento desde 1999 Placeres.

Indústria de fechaduras e cadeados exporta para países do Mercosul, Europa e África

Pado produz 20 milhões de produtos, como fechaduras e cadeados, em Cambé A

Pado nasceu em 1936, em São Paulo. Desde 1997 tem seu parque fabril instalado em Cambé, no norte do Paraná. Daqui seus produtos são distribuídos para todo o Brasil, países do Mercosul, Europa e África. Com avançados equipamentos e modernos sistemas de produção, gerando aproximadamente 1500 empregos diretos, a Pado é a sexta marca mais conhecida da construção civil brasileira. Ela produz anualmente mais de 20 milhões de produtos, entre fechaduras, cadeados, dobradiças, travas, puxadores e acessórios são produzidos. A história da Pado teve início quando os imigrantes italianos, Joaquim Paioletti e Francisco Ragosta, fundaram a

empresa, que era, na época, apenas uma fundição, que atendia encomendas de arreios e estribos para cavalos. Anos mais tarde, Paoletti e Ragosta se associaram ao alemão Dorner. Daí surgiu o nome, resultado da fusão das iniciais dos sobrenomes Paioletti e Dorner. A falta de mão de obra especializada no entorno da fábrica, motivou a criação, há 10 anos, do projeto da escola profissionalizante Erich e Nina Gardemann. A escola oferece cursos nas áreas de hidráulica, pneumática, mecânica, elétrica e eletrônica. A fábrica em Cambé ocupa uma área total de 43 mil metros quadrados distribuídos em um parque fabril com mais de 950 máquinas divididas em 26 setores.

O parque industrial da Pado foi transferido para Cambé, no final dos anos 90

Proposta é produzir soluções integradas no setor de telecomunicações

Harald BrasilSAT tem DNA curitibano e inova na área de telecomunicações A

empresa BrasilSAT surgiu em 1974 com o nome de Harald. Seu objetivo era fornecer equipamentos e tecnologia para a Telepar (hoje Oi), a então estatal de telecomunicações do Paraná. A BrasilSAT, grupo 100% brasileiro, é a maior fabricante de soluções integradas em telecomunicações e defesa do Brasil. Em 1976, a empresa inicia a construção de sua unidade no bairro Santa Cândida, em Curitiba. Anos mais tarde, em 1988, a Harald é incorporada pela BrasilSAT S/A e surge a BrasilSAT Harald S/A, que adquire outras empresas para ampliar sua linha de produção para as telecomunicações. Desde 2007, a BrasilSAT Harald produz bloque-

adores de celulares, que podem ser usados em presídios. O parque industrial do Grupo BrasilSAT é composto por duas grandes unidades localizadas em Curitiba, no Estado do Paraná. Com área total de 400.000 m2, as unidades – Santa Cândida e Cidade Industrial (CIC) – são formadas por aproximadamente 50.000 m2 em edificações. Para o diretor da BrasilSAT, João Alexandre de Abreu, “a empresa pretende ser reconhecida como especialista e referência em prover soluções integradas na área de Telecomunicações, Energia e Infraestruturas, atuando com a rentabilidade e comproAs antenas parabólicas estão entre os produtos que saem das linhas de fabricação da BrasilSAT em Curitiba metimento com a qualidade.”


C12 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Fabricante de ônibus e caminhões tem vários programas de ação com a comunidade

Volvo está em Curitiba há 40 anos e segue pioneira em diversas inovações

F

abricante de caminhões, chassis de ônibus e equipamentos de construção a Volvo, situada em Curitiba, ocupa papel importante na América Latina, para onde vende todos os seus produtos, e ainda promove exportações de veículos e componentes para outros continentes. Nos mais de 40 anos no Brasil, a empresa com origem na Suécia foi pioneira em inovações que revolucionaram os transportes, como ônibus biarticulados, ônibus híbridos, caminhões que freiam sozinhos em emergências e reconhecem, por geolocalização, a estrada onde estão rodando e otimizam as trocas de marcha automáticas, de acordo com a topografia. Outra inovação recente foi o primeiro ca-

minhão autônomo comercialmente viável do mundo, destinado à aplicação de colheita de cana-de- açúcar. No campo da responsabilidade corporativa são desenvolvidos o Programa Volvo de Segurança no Trânsito – que há 30 anos incentiva ideias para um trânsito melhor; a Fundação Solidariedade – que ampara crianças e jovens em situação de risco e o Centro Volvo Ambiental, local de educação ambiental e empreendedorismo social para a comunidade do entorno da fábrica em Curitiba. A indústria patrocina também o Memorial da Segurança no Transporte, que oferece experiências de educação no trânsito, uma iniciativa única na A Volvo está instalada em Curitiba há mais de 40 anos trazendo inovações ao transporte brasileiro América Latina.

Produtora de equipamentos agrícolas tem atuação longeva no Paraná

New Holland foi primeira empresa instalada na Cidade Industrial há mais de 40 anos

U

ma das líderes globais no setor de bens de capital, a CNH Industrial foi criada em setembro de 2013, a partir da fusão da Fiat Industrial e CNH Global. A empresa tem a mais completa linha de máquinas e veículos comerciais do mundo com as marcas: Case IH, Steyr, Case Construction Equipment, New Holland Agriculture, New Holland Construction, Iveco, Iveco Astra, Iveco Bus, Heuliez Bus, Magirus, Iveco Defence Vehicles e FPT Industrial. A fábrica da New Holland, que foi a primeira da CIC, é a única montadora de maquinários agrícolas no Paraná. Na América Latina, a CNH Industrial opera 11 fábricas, sendo sete no Brasil, três na Argentina e uma na Venezuela que, juntas, geram mais de 8,5 mil empregos diretos, im-

pulsionando o desenvolvimento agrícola, de transportes e de infraestrutura. As fábricas brasileiras estão localizadas em Contagem, Curitiba, Sorocaba, Piracicaba e três em Sete Lagoas. A New Holland Agriculture participa do programa Trator Solidário, firmado em parceria com o Governo do Paraná há dez anos. Neste período já foram entregue cerca de 10 mil tratores a produtores paranaenses. A parceria foi renovada durante o Show Rural Coopavel, em Cascavel, no mês de fevereiro deste ano. O diretor de mercado Brasil da New Holland Agriculture, Alexandre Blasi, destacou: “Como New Holland, fomentamos as terras mais férteis do mundo, que estão aqui A fábrica da New Holland, em Curitiba, produz equipamentos agrícolas como tratores no Paraná”, destacou o executivo.

Multinacional é líder mundial em soluções biológicas

Unidade da Novozymes, em Araucária, completa 29 anos de atividades A

Novozymes é uma multinacional dinamarquesa de referência no segmento de biossólios (enzimas e microorganismos) para indústrias de diversos setores, focada na área de Biologia e sustentabilidade, dedicada à manutenção do meio ambiente, através da integração de práticas sustentáveis. Na América Latina, a empresa iniciou suas atividades em 1975 e atualmente tem escritórios no Brasil (duas unidades industriais no Paraná - Araucária e Quatro Barras - e escritórios em São Paulo e Brasília), na Argentina (no Pilar) e no México (na Cidade do México). A unidade de Araucária completa 29 anos de existência em 2018. A empresa também está entre as 100 mais inovadoras do mundo na lista For-

bes e lidera o projeto EDUCAÇÃO, que tem como objetivo impactar, até 2020, um milhão de pessoas sobre o potencial da Biologia. O engenheiro bioquímico e especialista de aplicação da Novozymes, Rodrigo Basso, participou, no final de fevereiro, como palestrante, do Curso “Ciência e Fermentação e Bioprocessos do Século XXI”, em Ribeirão Preto (SP). Para ele, “o curso mostrou-se importante no sentido de rever condutas, apresentar inovações tecnológicas e metodologias inovadoras que podem ser incorporadas nas rotinas de trabalho dos clientes, aumentando a excelência e trazendo resultados ecológicos que beneficiam as Usinas e a sociedade”, destacou.

A multinacional dinamarquesa tem duas fábricas no Paraná: Araucária e Quatro Barras

Conglomerado lidera a venda de perfumes e é o vice na maquiagem

O Boticário: a farmácia de manipulação cresceu e se tornou numa grande potência

T

udo começou com uma pequena farmácia de manipulação em 1977 fundada por Miguel Krigsner. Pouco mais de 40 anos depois, hoje ela é a oitava maior empresa varejista do país, segundo classificação do Ibevar desde 2012. O Grupo Boticário está por todo o Brasil. São quase quatro mil pontos de venda, em 1.750 cidades. São duas fábricas: uma em São José dos Pinhais (PR) e uma em Camaçari (BA). A empresa paranaense está entre as três maiores redes de franquia do mundo. Em 2010, a empresa criou o Grupo Boticário, uma holding presidida por Artur Grynbaum. O Boticário assumiu a liderança do mercado brasileiro de perfumaria em 2013, segundo o mais recente balanço do Instituto Euromonitor,

que estuda o segmento de higiene e beleza. Em março deste ano, a empresa paulista de maquiagem Vult foi adquirida pelo Boticário por um valor não revelado. Foi a segunda vez que a empresa de cosméticos paranaense abriu os cofres para fazer uma aquisição – a outra negociação foi com a distribuidora Frajo, de Campinas, no interior de São Paulo, em 2013. “É uma empresa nacional, empreendedora e inovadora, que conquistou territórios e também ganhou a confiança dos brasileiros”, afirmou Artur Grynbaum, presidente do Boticário, em nota oficial. O grupo paranaense, cuja receita superou R$ 11 bilhões em 2017, está deixando a Natura para trás e se tornando a segunda maior empresa de maquiagens do Brasil, atrás apenas da Avon. O Boticário tem duas fábricas: uma no Paraná e outra na Bahia


MELHORES DO ANO C13

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Grupo chileno ingressou no Brasil a partir de 2002

Indústria investe R$ 100 milhões para ampliar unidade de Curitiba

Arauco, gigante chilena, lidera a produção de painéis para móveis

Becton Dickinson cria novos empregos para crescer mais

A

empresa chilena Arauco do Brasil é a segunda maior produtora de celulose do mundo e vem expandindo seus negócios em nosso país. A Arauco iniciou suas atividades em terras brasileiras em 2002 e vem adquirindo outras empresas de porte nos últimos anos, tais como a filial brasileira da empresa, também chilena, Masisa, em setembro do ano passado e da portuguesa Tafisa, em 2009, que produz placas de madeiras, cuja unidade de produção funciona em Piên, na região metropolitana de Curitiba. “Com essa última aquisição, consolidamos nossa posição nacional como produtores de painéis para a indústria de móveis e decoração. Tratase de uma ação estratégica que nos permitirá continuar contribuindo para o sucesso dos nossos clientes”, afirmou Pablo Franzini, diretor-presidente da Arauco no Brasil, em nota. A Arauco é líder na fabricação de painéis nas Américas, com fábricas no Brasil, Chile, Argentina, EUA e Canadá e tem negócios em mais de 75 países. A Arauco do Brasil

A

O executivo Pablo Franzini é o diretor-presidente da Arauco do Brasil desde 2013

possui 68 mil hectares de áreas plantadas destinadas, no país, às três usinas de painéis de madeira no Paraná. O grupo chileno é uma das maiores

companhias florestais da América Latina em extensão de florestas e em fabricação de celulose, madeira serrada e painéis de madeira.

empresa americana Becton Dickinson se instalou em Curitiba a partir de 1987, na Cidade Industrial. A produção teve início em 1989, quando começaram a ser produzidas seringas plásticas. Trata-se de uma fábrica instalada numa área com mais de 10 mil m2, totalmente automatizada. Os produtos são esterilizados e testes são realizados para garantir a perfeita esterilidade e atoxicidade. A empresa líder mundial em tecnologia médica, a Becton Dickinson (BD) surgiu nos Estados Unidos em 1897. A BD chegou ao Brasil em 1956, instalando a primeira unidade de produção em Juiz de Fora (MG), fabricando seringas de vidro. A fabricação de seringas plásticas teve início em 1973 e desde 1989 toda a produção destes materiais acontece na fábrica de Curitiba. A indústria americana anunciou investimentos de R$ 100 milhões na ampliação da unidade industrial da BD, em julho do ano passado, em Curitiba. A Becton Dickinson tem atualmente 450 funcionários. De acordo com o diretor corporativo da companhia,

O diretor da BD, Walban Damasceno, anunciou a ampliação da fábrica de Curitiba ao prefeito Rafael Greca

Walban Damasceno de Souza, “com a ampliação serão criados 40 empregos diretos e 140 indiretos”. Com fábricas e centros de distribuição também em São

Paulo, Juiz de Fora, Osasco e Itajaí, a BD produz na CIC seringas descartáveis, agulhas e dispositivos de dosagem, entre outros produtos.

Empresa surgiu na Incubadora Tecnológica e alçou altos voos

Surgimento da empresa aconteceu em 1952, em Bituruna

Bematech, de uma ideia de estudantes a uma gigante do software

Berneck utiliza matéria-prima de florestas por ela plantadas

origem da Bematech aconteceu em 1987, quando ela nasceu nas salas de aula da pós-graduação em informática industrial, no CEFET-PR - Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (atual Universidade Tecnológica Federal do Paraná). No curso, Marcel Malczewski e Wolney Edirley Gonçalves Betiol desenvolveram, como dissertação de mestrado, uma proposta de sistema de impressão para telex. O tema, inicialmente uma exigência da banca, era na verdade uma oportunidade e eles decidiram partir para a produção. Em dezembro de 1989, o projeto foi aceito como o primeiro empreendimento da recém-fundada Incubadora Tecnológica de Curitiba (INTEC). Em 1991, os empreendedores recorreram à iniciativa privada para captar recursos financeiros, admitindo seis novos sócios. Em setembro daquele mesmo ano, a Bematec Ltda. foi transformada em Bematech Indústria e Comércio de Equipamentos Eletrônicos S/A. Em agosto de 2015, a multinacional brasileira de software TOTVS anuncia a compra

Berneck S.A. Painéis e Serrados foi fundada por Bernardo Von Muller Berneck em janeiro de 1952, no município de Bituruna, na região centro-sul do Paraná, produzindo inicialmente lâminas torneadas de pinho e compensados de pinho. Em 1960, Berneck e a família se mudam para Curitiba e abrem uma nova fábrica. Até 1967, a empresa tinha sete produtores de lâminas torneadas e fabricava compensados na unidade industrial de Curitiba. Quando nem se falava em reflorestamento sustentável, a Berneck iniciou uma área de reflorestamento de pinus no município da Lapa, em 1967. Desde 1976 a presidência do grupo ficou a cargo de Gilson Muller Berneck, filho do fundador Bernardo Von Muller Berneck. Em 1980, a empresa contava com 11 unidades industriais com a inauguração da planta em Belém, no Pará. Anos mais tarde, em 2002, a Berneck expandiu a unidade de Araucária, que se torna a matriz e a principal unidade produtora do grupo. Desde 2006 a Berneck utiliza 100% de madeira de cultivo florestal. “Dessa

A

Eros Alexandre Jantsch assumiu a presidência da Bematech em fevereiro de 2016

de 100% do controle acionário da Bematech, colocando Eros Alexandre Jantsch como diretor-presidente. “A oferta de soluções especializadas nos permitirá entregar aos

empresários, ferramentas que atendam às suas demandas fiscais, que exigem cada vez mais organização e adoção de tecnologia”, afirma Eros Jantsch.

A

Gilson Berneck dirige a empresa fundada por seu pai, Bernardo, em 1952

forma, o aproveitamento de nossas madeiras plantadas é de praticamente 100% do que é gerado, não se tem perdas. Isso proporciona à Berneck

uma relação produção-produto final sustentável”, destaca Gilson Berneck, presidente da empresa.


C14 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Gráfica adotou a Mata do Uru, na Lapa e recebeu prêmio pela ação

Posigraf se consolida, priorizando o desenvolvimento sustentável A

Posigraf nasceu junto com o Grupo Positivo em 1972. Os fundadores do então Curso Positivo entenderam que a criação de uma gráfica auxiliaria na produção de conteúdo a ser repassado aos alunos. A atuação hoje acontece no mercado nacional e internacional e conta com um dos maiores parques gráficos da América Latina. A Posigraf consolidou sua liderança em todas as áreas em que atua: ensino, soluções educacionais, tecnologia gráfica, cultura e entretenimento. A Posigraf foi reconhecida com o Selo Sesi ODS 2017, que premia projetos de organizações públicas e privadas voltados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

(ODS) em cinco categorias. A gráfica do Grupo Positivo foi a vencedora na categoria Grande Indústria, com o case “Compromisso com a conservação da Biodiversidade validado pela Certificação Life”. A adoção da Mata do Uru, na região da Lapa, pela Posigraf, garantindo a preservação da área, foi a mais importante ação para que a gráfica obtivesse a Certificação Life. “Na Posigraf, buscamos praticar a estratégia de sustentabilidade de forma integrada, com processos geridos por meio de indicadores e metas, com orientação para longo prazo e foco no engajamento de stakeholders”, afirma a supervisora do Sistema Gestão Integrado da Posigraf, Andréa Luiza Silva Arantes. A gráfica do Grupo Positivo possui um dos maiores parques gráficos da América Latina

três unidades no Paraná: Paranaguá, Ponta Grossa e Castro

Cargill é uma “gigante” que não pretende parar de crescee

Luiz Ary Gin representa e defende os trabalhadores paranaenses há mais de 35 anos. Sua dedicação e empenho em prol dos trabalhadores das indústrias do Paraná o tornaram um dos mais expressivos dirigentes sindicais dos trabalhadores do estado. Sua atuação sindical local fez com que fosse também para a direção da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Indústria. Por isso, nós, seus companheiros trabalhadores das indústrias paranaenses, o saudamos pelo recebimento do Prêmio Melhores do Ano 2017/2018 do Diário Indústria&Comércio.

A

Cargill é uma empresa criada nos Estados Unidos, há mais de 150 anos, por William Wallace Cargill. O fundador queria ajudar os produtores a prosperar, conectar mercados e oferecer os produtos certos aos consumidores. A expansão mundial começou em 1930, quando foram instaladas sedes da empresa no Canadá e na Argentina. Juntamente com produtores rurais, clientes, governos e comunidades, a empresa tem como objetivo ajudar as pessoas a prosperar com a aplicação de suas ideias que tem mais de 150 anos de experiência. Atualmente a Cargill tem cerca de 155.000 funcionários em 70 países do mundo, que estão comprometidos a fornecer alimentos ao mundo de uma forma responsável, reduzindo o impacto ambiental e melhorando as comunidades onde a empresa atua. Hoje a Cargill pode ser dividida em quatro grandes setores: Agricultura; Financeiro; Alimentos e Setor industrial. No Brasil, a Cargill conta com seis terminais portuários no país e 22 fábricas em operação. No Paraná, há unidades em Paranaguá, Pon-

Luiz Pretti é o CEO da Cargill no Brasil desde 2012

ta Grossa e Castro. O CEO da empresa no Brasil é Luiz Pretti, que assumiu o comando da Cargill em 2012. Para o executivo as reformas ajudarão o Brasil a melhorar:

“Acredito que as reformas da Previdência, trabalhista e simplificação tributária são importantes para dar respaldo à recuperação da economia do País”, destaca ele.

“Homenagem dos sindicatos filiados a FETIEP”

Indústria ampliou a linha de produção em dezembro do ano passado

Sepac se estrutura para ser segunda maior fabricante de papel do país A

palavra crise não faz parte do cotidiano da Sepac Serrados e Pasta de Celulose, a empresa líder em vendas de papel no Sul do Brasil. Segundo o Guia ABTCP – Fornecedores e Fabricantes de celulose e papel, a Sepac estava até 2017 na quarta colocação nacional no setor, mas com a ampliação da linha de produção, em dezembro, deve chegar à segunda posição ainda em 2018. A indústria passa a produzir 450 toneladas por dia, chegando à produção anual de 164.250 toneladas. A Sepac foi fundada no município de Mallet, sul do Paraná, no fim da década de 70. Hoje, a indústria oferece as melhores soluções de higiene para os consumidores,

com papéis higiênicos de folha dupla e simples das marcas Duetto e Paloma, toalhas de papel e guardanapos, além de fraldas descartáveis. Devido à alta tecnologia implantada na fabricação de seus produtos, a Sepac se tornou líder em vendas de papel no Sul do Brasil e é responsável pela produção de mais de dois terços do papel tissue fabricado no Paraná, onde também é líder no segmento. “Estamos apostando no crescimento das vendas de produtos de maior valor agregado, como o papel higiênico de folha dupla, que traz maior rentabilidade para toda a cadeia de distribuição, com nossos novos lançamentos”, comentou João Ferreira Dias Filho, presidente da Sepac.

João Ferreira Dias Filho, presidente da Sepac: expansão para se tornar a segunda empresa do país no setor


MELHORES DO ANO C15

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Montadora francesa inaugurou fábrica de componentes de motores

Renault completa 20 anos de Brasil e aposta em crescimento em 2018

O

Grupo Renault é uma empresa internacional com raízes francesas e uma rica história de mais de 115 anos. Presente em 128 países, projeta, fabrica e vende veículos de passeio e veículos comerciais leves. A Renault do Brasil foi criada em 1998 e é o quinto fabricante de automóveis do país em vendas. A Renault se instalou no Brasil, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba no complexo Ayrton Senna, com 2,5 milhões de metros quadrados. Ele consiste numa fábrica de automóveis de passageiros (carroceria e montagem), uma fábrica de motores e uma fábrica de veículos comerciais ligeiros (VCL), operado em conjunto com a Nissan. Em março, a Renault inaugurou a fábrica de componentes de motores, também em São José dos Pinhais. A Curitiba Injeção

de Alumínio (CIA) é fruto do investimento de R$ 350 milhões. A nova fábrica emprega 100 profissionais, em dois turnos, e é a única linha de injeção de cabeçote no Grupo Renault. No total, a empresa conta com 7.300 funcionários no país. O presidente da Renault do Brasil, Luiz Pedrucci, aposta na volta do crescimento do mercado automobilístico: “A gente imagina que o mercado brasileiro vai voltar a crescer. E não só o do Brasil, porque cerca de 40% dos motores que fabricamos são exportados. Então, acreditamos que os mercados consumidores onde fornecemos, como Argentina e Colômbia, também vão crescer”. A montadora espera crescer sua participação no mercado brasileiro, dos atuais 8% em vendas de automóveis para 10%. “Essa é a nossa meta”, acredita o presidente.

A montadora está instalada em São José dos Pinhais desde 1998 numa área de 2,5 milhões de metros quadrados

2017

Indústria paranaense se recupera e movimenta R$ 93 bilhões

Resultado do setor representou 25,4% do PIB do Estado em 2017. Desempenho é o primeiro positivo após três anos de baixa por causa da recessão. Crescimento foi puxado pela indústria da transformação, que cresceu 4,4% em relação ao ano anterior. Os dados são do Ipardes A indústria paranaense começou a se recuperar em 2017 e fechou o ano com um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 92,8 bilhões - o que representou 25,4% das somas das riquezas geradas no Estado. O setor teve o primeiro resultado positivo em desde 2014, com um avanço de 1,8% sobre 2016. Os dados são do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes). Embora o crescimento tenha sido pequeno, o resultado é comemorado pelo setor, que vem de três anos seguidos de baixa por causa da recessão. Em 2014 o Produto Interno Bruto (PIB) da indústria paranaense despencou 7%. Em 2015 houve retração de 5,8% e em 2016 queda de 2,8%. “A recuperação verifica-

da no ano passado é muito importante porque se trata de um setor relevante para a economia estadual, que gera empregos de maior qualidade e é intensivo em mão de obra. O impacto social da indústria é grande”, diz Julio Suzuki Júnior, diretor- presidente do Ipardes. O PIB da indústria calculado pelo Ipardes inclui o desempenho das indústrias da construção civil, extrativa e de transformação, além da produção de energia.

TRANSFORMAÇÃO

Com a desaceleração da economia, a indústria colocou o pé no freio nos investimentos, cortou produção e empregos nos últimos anos. Em 2017, no entanto, voltou a aumentar a produção e a contratar.

“O movimento foi puxado pela indústria da transformação. O segmento voltou a colocar atenção no mercado externo, o que ampliou exportações, ao mesmo tempo que se beneficiou da retomada do consumo no Brasil”, explica Suzuki.

QUASE O DOBRO

No Paraná, a produção da indústria da transformação cresceu 4,4% em relação ao ano anterior, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso representa um avanço de quase o dobro da brasileira, que fechou o ano com alta mais tímida, de 2,5%, na mesma base de comparação. Das 13 áreas pesquisadas pelo IBGE, 10 tiveram aumento na produção. As maio-

res altas foram registradas na produção de máquinas e equipamentos e de veículos, que cresceram 33,6% e 16,4% respectivamente. O setor de máquinas e equipamentos, especialmente na produção tratores e colheitadeiras, foi beneficiado pela boa safra agrícola. “Com a safra recorde e o bom resultado do agronegócio, o produtor, com mais dinheiro no bolso, investiu na compra de maquinário”, afirma o presidente do Ipardes. As montadoras, por sua vez, retomaram o ritmo no chão de fábrica com a venda de automóveis principalmente para a Argentina e com a recuperação das vendas no mercado interno. Além da melhora do cenário de crédito, o lançamento de novos mo-

delos ajudou a impulsionar a produção.

EMPREGO

O aumento da produção também fez a indústria voltar a contratar. No ano passado, o setor gerou um saldo positivo de 7.396 de empregos com carteira assinada no Estado. Foi o segundo maior saldo, só atrás do setor de serviços (7.752). A previsão para 2018 é de consolidação da recuperação do setor, de acordo com Suzuki Júnior. “A indústria será um dos setores no Paraná que terá crescimento econômico nesse ano. Se em 2017 a safra recorde fez a agropecuária ser um dos principais motores da economia, em 2018 esse papel será da indústria e dos serviços”, diz Suzuki Júnior.

MUNICÍPIOS

Em alguns municípios do Paraná, a indústria é o principal motor da economia. Saudade do Iguaçu, na região Sudoeste, por exemplo, tem 86,4% do seu PIB atrelado ao setor industrial. A economia da cidade é fortemente influenciada pelas operações da usina de Salto Santiago, no Rio Iguaçu, que é uma das maiores do Sul do País. Outro caso é Capitão Leônidas Marques, na região de Cascavel, que tem 74,4% da economia dependente da indústria. A cidade também é impactada pelas atividades da usina hidrelétrica de Baixo Iguaçu. Rio Branco do Sul, na região de Curitiba, conhecida pelos investimentos de fábricas de cimento, tem 61,7% do seu PIB proveniente da indústria.


C16 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

LAZER E ENTRETENIMENTO

Para o segmento Lazer e Entretenimento para a premiação dos Melhores do Ano, estão selecionados empreendedores que crescem e fazem crescer este setor nas terras paranaenses. Começando pelo Grupo Cataratas do Iguaçu S.A., que é hoje a principal concessionária de serviços de turismo sustentável no Brasil. No segundo lugar mais visitado do Brasil por turistas, Foz do Iguaçu, também vem o Mabu Thermas Grand Resort, empreendimento que une atividades de lazer e saúde, com as águas termais a 36ºC e atrai cada vez mais hóspedes. Na área da diversão noturna, a Wood’s nasceu como uma casa noturna e se tornou uma rede espalhada em 13 capitais brasileiras. Por fim, a Serra Verde Express tornou a viagem para Morretes num forte atrativo turístico, sendo a segunda atração do Paraná mais visitada, ficando atrás apenas de Foz do Iguaçu.

Cataratas do Iguaçu Grupo WDS - Wood’s Mabu Thermas Grand Resort Serra Verde Express

Empresa faz gestão das visitas às Cataratas desde 1999

Resort tem opções para o bem estar físico e mental

Cataratas S.A. desenvolve turismo sustentável no Parque Iguaçu

Hotel Mabu Thermas oferece atrações diferenciadas aos seus hóspedes

O

Parque Nacional do Iguaçu é dirigido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, órgão federal responsável pela gestão das Unidades de Conservação do Brasil, o Iguaçu é exemplo de integração entre a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais. O Grupo Cataratas do Iguaçu S.A. é hoje a principal concessionária de serviços de turismo sustentável no Brasil. Criado em 1999 para atuar no Parque Nacional do Iguaçu, o Grupo hoje está presente ainda no Parque Nacional da Tijuca e Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, além dos Aquários do Rio de Janeiro e do Pantanal e o Marco das Américas, também em Foz do Iguaçu. O Parque Nacional do Iguaçu, criado em 1939, abriga o maior remanescente de floresta Atlântica da região sul do Brasil, além de diversas espécies da fauna e da flora locais. Essa expressiva variedade biológica, somada à paisagem singular de rara beleza das Cataratas do Iguaçu, fizeram do Parque a primeira Unidade de Conservação do Brasil a ser instituída como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, no ano

O Parque Nacional do Iguaçu teve mais de 1,7 milhão de visitantes em 2017

de 1986. Em 2017, o Parque foi visitado por 1,7 milhão de visitantes, recorde histórico na visitação ao local. Este movimento incentiva o investimento na recepção de turistas. “São mais de 500 pequenas

empresas girando em torno da concessão, é importante fazer com que a população local também seja protagonista do desenvolvimento turístico”, avalia o gerente-geral do Grupo Cataratas em Foz, Adelio Demeterko.

P

roximidade da natureza, prática de esportes, descanso do corpo e da mente e várias atrações para todas as idades são as possibilidades que o Mabu Thermas Grand Resort oferece a quem visita Foz do Iguaçu. Entre os destaques do resort da rede de hotéis Mabu está uma ampla praia termal, que reproduz ao máximo a característica paisagística de uma região praiana. A temperatura da água da praia e das piscinas termais de 36ºC o ano todo possibilita aos hóspedes banhos a qualquer hora do dia ou da noite, em qualquer estação do ano. Das alturas, o hóspede também pode apreciar uma bela paisagem, a partir do topo de uma parede de escalada com cinco metros de altura. Há também uma trilha ecológica, que possibilita conhecer mais a região. Uma equipe de recreação especializada orienta as atividades, tanto com adultos quanto com as crianças. O Espaço Corpo e Mente oferece opções voltadas ao bem estar e ao equilíbrio físico e mental e ajuda a se desligar das preocupações cotidianas. Massagens; hi-

O Mabu Thermas oferece relaxamento para o corpo e para a mente do visitante

dromassagens cobertas, terapias vibracionais, psicotrônica e com pedras quentes; saunas seca e úmida; ofurô,

exercícios como Yoga e Taichi-chuan e salão de beleza restauram e equilibram as energias do visitante.


MELHORES DO ANO C17

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

200 mil pessoas entre Curitiba e Morretes por ano

Casa noturna curitibana se tornou uma rede espalhada pelo país

Serra Verde torna viagem de trem na segunda atração turística do Paraná

Wood’s cresce com o avanço da música sertaneja e expande atuação

Em 1997 entrava em cena no Brasil a Serra Verde Express, empresa criada pelo grupo paranaense HigiServ, considerada uma das gigantes do sul do País no segmento de limpeza e conservação. A ideia, ao criar a Serra Verde Express, foi constituir um empreendimento para administrar o transporte de passageiros na centenária ferrovia que liga Curitiba a Paranaguá, no Paraná. Até então, o serviço era gerido pelo Governo Federal por meio da Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA). A empresa, em pouco mais de 20 anos de concessão, conseguiu transformar o roteiro no segundo principal atrativo turístico do Paraná, atrás apenas da cidade de Foz do Iguaçu. Atualmente, a Serra Verde Express transporta por ano mais de 200 mil pessoas no trecho Curitiba-Morretes. Junto com a BWT Operadora de Turismo, a Serra Verde Express integra o Núcleo de Turismo da Holding HigiServ, um grupo de empresas paranaenses, com 40 anos de tradição e 14º maior empregador do estado do Paraná. A empresa conseguiu a renovação da concessão por

A viagem de trem pela Serra do Mar se tornou a segunda maior atração turística do estado

mais 10 anos junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o que foi motivo de alegria para os empresários Adonai Aires de Arruda, presidente do Grupo HigiServ, e para seu filho

Adonai Aires de Arruda Filho, hoje à frente da Serra Verde Express. “Para chegar a essa conquista, foi necessário muito trabalho e investimentos constantes”, destacou Adonai Arruda Filho.

E

m 2005, mesmo ano em que o sertanejo universitário começava a ganhar força em todo o país, surgia a casa noturna Wood’s. Naquela época, as duplas César Menotti & Fabiano, João Bosco & Vinícius e Fernando & Sorocaba alcançavam os primeiros lugares nas rádios de todo o Brasil. Quatro jovens empresários inspirados nos modelos de casas noturnas de sucesso em outros segmentos apostaram numa estrutura que apresentasse opções aos fãs de música sertaneja. A Wood’s é a única rede de casas de shows presente nas cinco regiões brasileiras, em 13 cidades. Expandiu seu leque de gêneros musicais para embalar noites temáticas cheias de diversão. A casa se tornou precursora de um formato que seria difundido, preenchendo uma lacuna que acabava de ser criada no setor do entretenimento. Recentemente, a Wood´s passou a realizar shows de grande porte fora do Brasil. Entre eles estão apresentações de Michel Teló em Punta del Este, no Uruguai, da dupla Chitãozinho & Xororó, em Orlando, nos Estado Unidos, e

A Wood’s está presente em cinco regiões brasileiras e em 13 cidades no país

de Wesley Safadão em Lisboa, Portugal, primeira apresentação do artista na Europa. “Wood’s On Board”, cruzeiro marítimo próprio, que leva shows de renomados

artistas sertanejos para dentro de um navio luxuoso e o Wood’s Tour, que promove eventos itinerantes em diferentes estados brasileiros são outros projetos.

Lazer

Cresce número de turistas estrangeiros que aprovam visita ao Brasil Pesquisa encomendada pelo governo federal mostra que 88% dos turistas internacionais entrevistados ficaram satisfeitos com a visita ao país em 2017. O índice é maior do que o registrado há cinco anos, quando 85% dos visitantes consultados disseram ter aproveitado a estadia no país. O levantamento foi feito a partir de entrevistas com 35.550 pessoas em 15 aeroportos e 10 pontos de entrada terrestre. Entre os itens melhor avaliados estão a hospitalidade (98%), os alojamentos (96,4%), a gastronomia (95,7%) e os restaurantes (95,5%). Ainda conforme o levantamento, 95% dos entrevistados afirmaram que têm a intenção de retornar ao país. Nos cálculos do Ministério do Turismo, entraram no Brasil, em 2017, 6,5 milhões de pessoas. O número significou um aumento de 12% em relação ao desempenho de cinco anos atrás. Em 2013, o registro foi de 5,8 milhões de turistas internacionais.

Cidades mais visitadas

O Rio de Janeiro é a cidade mais visitada entre os que procuram lazer (27% dos entrevistados escolheram esse destino). Em seguida vêm Florianópolis (20%), Foz do Iguaçu (12,5%) e São Paulo (7,8%). Entre aqueles que viajam a negócios ou para convenções, os principais destinos são São Paulo (44,4%), Rio de Janeiro (23,6%), Porto Alegre

(4,2%), Curitiba (4,1%) e Brasília (3,3%). Origem Do total de entrevistados, 63% vinham de países da América do Sul, 21% da Europa e 9% da América do Norte. Os argentinos representam uma parcela expressiva dos turistas (39,8%). Em seguida, vêm os estadunidenses (7,2%), os chilenos (5,2%), os paraguaios (5,1%) e os uruguaios (5,0%). Entre os países europeus com maior número de visitantes estão a França (3,9%), Alemanha (3,1%), o Reino Unido (2,8%) e a Itália (2,6%). Se observada a evolução desde 2013, a vinda de argentinos teve grande crescimento, saindo de 1,7 milhão para 2,6 milhões. O mesmo ocorreu com a de chilenos, que registrou aumento de 268 mil para 342 mil. Já o número de estadunidenses caiu de 592 mil para 475 mil.

Motivo das viagens

O principal motivo para as viagens ao Brasil é o lazer: 60% dos entrevistados apontaram essa justificativa para visitar o país. Para quem quer descansar, destinos com praia são os mais buscados (72,4%), seguidos de cidades e atrações com ecoturismo, espaços de contato com a natureza e atrações de aventura (16,3%). Outros motivos são visitar amigos e parentes (22%), participar de eventos e convenções ou realizar atividade vin-

culada a negócios (15,6%). Na avaliação histórica, as vindas a lazer aumentaram (o índice era de 46,5% há cinco anos) e as que são feitas em razão de negócios diminuíram (representavam 25,3% em 2013).

Comparação internacional

Na comparação internacional, o Brasil ainda fica atrás de diversos países. Segundo o Barômetro do Turismo, da Organização Mundial do Turismo, considerando dados de 2016 o país recebeu o equivalente a 8% do registrado no destino

mais procurado, a França (que teve 82 milhões de vistas) e não aparece entre os 10 primeiros. O Brasil foi o líder na América do Sul, seguido pela Argentina (5,5 milhões), o Chile (5,6 milhões) e Peru (3,7 milhões). Na América Latina, o país perdeu para o México, que recebeu, em 2016, 34,9 milhões de pessoas, mais de cinco vezes o número registrado aqui. No ranking da plataforma internacional de viagens TripAdvisor, o Brasil figura com uma cidade entre os 25 principais destinos visitados no mundo: o Rio de Janeiro.

Para José Francisco Salles, diretor de estudos econômicos e pesquisas do Ministério do Turismo, o desempenho do país em 2017 foi positivo, uma vez que foi maior do que o do ano anterior, quando ocorreram os Jogos Olímpicos. Em relação à comparação com outros países, ele argumenta que o posicionamento do Brasil no cenário internacional está ligado a dois motivos: o primeiro é fato de o país ter uma força maior no turismo doméstico. Em 2017, foram mais de 200 milhões de viagens entre diferentes cidades brasileiras.


C18 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

SAÚDE Agemed Planos de Saúde Empresarial CETAC - Centro de Diagnóstico por Imagem Clinipam Hospital Sugisawa Instituto de Oftalmologia de Curitiba Laboratório Frischmann Aisengart Prati-Donaduzzi Hospital INC - Ricardo Ramina e Murilo Meneses Unimed Curitiba Hospital Constantini - Costantino Costantini

No segmento Saúde estão relacionados empreendimentos de excelência no assunto, abrangendo desde a área de planos de saúde como a Agemed, Cliniopam e a Unimed Curitiba, passando pelos hospitais Costantini, Instituto de Neurologia de Curitiba e Sugisawa, chegando ao laboratório de análises clínicas Frischmann-Aisengart, ao diagnóstico por imagem do CETAC e à maior fabricante de medicamentos genéricos do país, a PratiDonaduzzi.

Instituição é precursora das mais modernas técnicas cardiológicas

Empresa nascida em Santa Catarina tem tido forte expansão

Hospital Costantini cuida do coração dos curitibanos

Agemed gerencia planos de saúde empresariais desde 2001

Hospital Cardiológico Costantini está localizado no bairro Vila Izabel, em Curitiba e foi fundado em 1998. Ele é especializado em diagnóstico, tratamento, treinamento, educação e pesquisa de doenças cardiovasculares. Com uma equipe formada por profissionais especializados, amparados por tecnologia de ponta, tem como objetivo prestar um atendimento rápido, seguro e eficaz. Seu fundador, o médico argentino Costantino Costantini é nacionalmente conhecido, entre especialistas em cardiologia, pelo seu pioneirismo na América Latina na realização da primeira angioplastia do continente, em 1979. Esta intervenção consiste na introdução de um “stent” dentro da artéria evitando, em muitos casos, a cirurgia de ponte de safena e os efeitos colaterais de um procedimento cirúrgico de alta complexidade. Procurando inovar sempre, a instituição criou no ano 2000 o Clube do Coração, que oferece à população encontros com palestras que abordam temas relacionados

Agemed Planos de Saúde nasceu em 1998 em Joinville, Santa Catarina. Na época o fundador da operadora, Pedro Assis, ainda era colaborador da área de recursos humanos de uma famosa empresa de tubos e conexões da cidade. Como profundo conhecedor do assunto, Assis havia desenvolvido os estudos para a criação de um sistema de autogestão de benefícios, justamente para os colaboradores da referida empresa. Quando o projeto ficou pronto, foi estimulado a assumir o comando da empresa – logo batizada de Agemed. Nos anos seguintes, em paralelo à prestação de serviços para a fabricante de tubos e conexões, a Agemed teve o portfólio de produtos organizado e ganhou estrutura para a entrada no mercado, o que ocorreu de forma efetiva em 2001. A Agemed está consolidada entre as 40 maiores operadoras de planos de saúde do país. Especializada na prestação de serviços, a empresa e seus colaboradores, a Agemed tem duas décadas de mercado e atende orga-

O

O médico Costantino Costantini é o fundador do Hospital Cardiológico Costantini

à atitude pró-ativa frente à saúde. O hospital também promove anualmente a Caminhada do Coração, que pretende incentivar as pessoas a praticarem atividades físicas. “A realização de exercícios

melhora a disposição e a autoestima, além de reduzir o peso e diminuir a incidência da hipertensão arterial. É um ciclo de bem-estar para a saúde, alimentado pela endorfina”, diz Costantini.

A

Pedro Assis elaborou o projeto de um plano de saúde e sua experiência levou à criação da Agemed

nizações dos mais variados portes e perfis. Presente nos estados de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul, do Paraná e do Mato Grosso. “Todo este crescimento é fruto da cola-

boração de muita gente. Não é trabalho de uma pessoa só, é o trabalho de uma equipe que virou uma família”, diz o fundador da Agemed, Pedro Assis.


MELHORES DO ANO C19

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Médicos fundadores se especializaram em universidade inglesa

Cetac foi o centro pioneiro em diagnóstico por imagem de Curitiba há 40 anos

O

Cetac – Centro de Diagnóstico por Imagem foi fundado em 12 de setembro de 1977. Seus idealizadores, os médicos Guilberto Minguetti e Marlus Vinícius Costa Ferreira, receberam os primeiros treinamentos em Tomografia Computadorizada no Instituto de Neurologia da Universidade de Londres, local onde Guilberto Minguetti receberia, em 1976, o título de Doutor pela Universidade de Londres. Marlus faleceu em outubro do ano passado. Foi assim que eles fundaram o Cetac, que passou a se constituir no primeiro serviço de tomografia computadorizada do Paraná e o segundo do Brasil. A primeira unidade se localiza no Batel e a filial funciona no Ecoville.

Com o passar do tempo, foram incorporados novos aparelhos, novas tecnologias e hoje o Cetac conta com cinco equipamentos de ressonância magnética de alto campo (1,5 Tesla), três equipamentos de tomografia computadorizada helicoidal, oito aparelhos de ultrassonografia, quatro aparelhos de raios x, sistema de digitalização (CR) das imagens radiológicas, dois mamógrafos e um aparelho de densitometria óssea. Guilberto Minguetti recebeu os títulos de Cidadão Honorário de Curitiba e do Paraná. “Entendo que não tive o privilégio de nascer paranaense, mas o destino e uma força maior me apontaram para este Estado. Munido de esperança e muita fé vim para cá, construí minha vida e fiquei”, disse Minguetti. O Cetac foi o primeiro centro de diagnóstico por imagem a funcionar em Curitiba

Operadora tem mais de 250 mil beneficiários e 3.500 empresas clientes

Clinipam é a maior operadora de planos de saúde do sul e conta com dois hospitais A

Clinipam - Clínica Paranaense de Assistência Médica - tem uma rede de atendimento própria e exclusiva, composta por 18 unidades, 2 hospitais de alta complexidade, leitos de UTI, mais de 10 postos de laboratório e ainda uma rede credenciada com mais de 2500 médicos, clínicas e hospitais. Pioneira no estado com serviços próprios, ela iniciou suas atividades em setembro de 1983 com a ideia de oferecer atendimento emergencial aos clientes do shopping em que estava localizada. Com a qualidade dos serviços prestados e alta procura por consultas médicas de rotina, a Clinipam se estruturou como Plano de Saúde, visando oferecer um

atendimento especializado e melhor estruturado, passando a garantir, desde então, segurança, bem-estar e tranquilidade para seus clientes. Inaugurou sua 1° unidade de atendimento em 1986 e seu 1° hospital em 1998. Prestes a completar 35 anos, destaca-se como a maior operadora de planos de saúde do sul do Brasil. A empresa atende mais de 250 mil beneficiários e possui mais de 3,5 mil empresas clientes. E continua investindo em saúde com a inauguração de um novo Centro Avançado de Diagnóstico e uma nova Unidade em Curitiba. Ela mantém mais de 20 programas voltados à promoção O Hospital Ônix, em Curitiba, é uma das unidades de atendimento da Clinipam da saúde e prevenção de doenças.

Médica fundadora vendeu a concessão para a DASA em 2005

Frischmann Aisengart é a maior rede de laboratórios de análises clínicas do Sul

O

Laboratório Frischmann Aisengart foi fundado em 1945 pela Dra. Fani Frischmann Aisengart. Fani foi uma das primeiras mulheres do Brasil a fundar um laboratório clínico e também uma das primeiras mulheres do Paraná a estudar Medicina. A fundadora faleceu em 2011, aos 90 anos. A primeira unidade do Laboratório foi na Praça Generoso Marques, no Centro de Curitiba. Em 1953, o Laboratório migrou para uma nova sede na Galeria Lustosa. Dez anos depois, a mudança foi para a Rua Barão do Rio Branco, onde continua até hoje uma das unidades de atendimento. Em 2005, o Frischmann Aisengart foi ad-

quirido pela DASA, maior empresa de medicina diagnóstica da América Latina e quarta maior do mundo. A DASA detém atualmente 25 marcas distintas, presentes em 13 estados brasileiros e no Distrito Federal. Hoje, o Laboratório é o maior do Sul do Brasil com mais de 40 unidades em Curitiba, Região Metropolitana, litoral e interior do estado, além de um Núcleo Técnico-Operacional em São José dos Pinhais, onde são processados os exames. A fundadora do laboratório disse em entrevista, antes de falecer, que sua vocação era a medicina mesmo e quem era sua fonte de inspiração: “Meu tipo ideal era madame Curie. Desde criança eu queria ser médica. Tudo me encantava na profissão, principalmente as O Frischmann Aisengart tem mais de 40 unidades em Curitiba e Região Metropolitana pipetas”, disse a Fani.

HOSPITAL SUGISAWA

Do Japão para o Brasil, sem perder o atendimento humanizado ao paciente

O

doutor Saburo Sugisawa, nascido na província japonesa de Miyagi Ken, veio para o Brasil com a família, ainda quando criança, em 1934. Em 1987 inaugura a Clínica Sugisawa que, devido ao crescimento dos atendimentos, se torna Hospital Sugisawa em 2007. O Hospital foi inaugurado, oferecendo cinco salas cirúrgicas equipadas com aparelhos de alta tecnologia, todas preparadas para realizar cirurgias de alta complexidade. Ele possui 26 leitos de UTI, totalmente equipados, para atender os pacientes de alto risco, bem como 57 leitos com toda infraestrutura para proporcionar uma hospedagem com serviços baseados no conforto e na segurança, sem esquecer-se

da humanização do atendimento. Além disto, conta com o serviço do pronto atendimento, com quatro consultórios e 14 leitos, oferecendo atendimento de urgência e emergência 24h. O Hospital está inserido no Centro Médico Hospitalar Sugisawa, que oferece serviços específicos, complementando o atendimento aos pacientes com consultórios médicos, apoio diagnóstico, estacionamento, farmácia, lanchonete, dentre outros. Em 2017, os 10 anos do Hospital foram comemorados com uma grande confraternização, que contou com a presença de toda a equipe que compõe o Hospital, de grandes autoridades e representantes da colônia nipo-brasileira.

O Hospital Sugisawa completou 20 anos de funcionamento no ano passado


C20 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Hospital é pioneiro em vários tipos de tratamento

Instituto de Neurologia torna Curitiba uma referência no tema desde sua fundação

O

Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba preza pela qualidade e pelo tratamento diferenciado no atendimento aos seus pacientes. A fundação do Instituto de Neurologia de Curitiba (INC) tem início em 1986, com a criação da Unidade de Ciências Neurológicas de Curitiba. O neurocirurgião Ricardo Ramina, recémchegado da Alemanha, reuniu um grupo de médicos especialistas com o objetivo de prestar atendimento de alto nível aos portadores de doenças neurológicas e neurocirúrgicas. A construção do prédio do Instituto teve início em 1999. Ele foi inaugurado em 2003. O INC é referência mundial no atendimento a pacientes neurocirúrgicos,

neurológicos e cardiológicos. Destaca-se pelo uso constante de novas tecnologias na medicina. É um dos hospitais pioneiros no desenvolvimento de uma alternativa moderna e menos invasiva que pode reduzir em até 90% as crises convulsivas em pacientes com epilepsia: a estimulação do nervo vago. Outra tecnologia inovadora é o Corante 5-ALA. Trata-se de um medicamento usado durante a cirurgia dos tumores cerebrais que faz com que as células tumorais mudem de cor em relação ao tecido cerebral normal, tornando a remoção cirúrgica mais segura e precisa. O INC é primeiro e único na América Hoje o Instituto de Neurologia conta com três unidades de atendimento em Curitiba Latina a utilizar esse procedimento.

Equipamentos mais modernos da oftalmologia são utilizados no espaço

IOC procura estar sempre com tecnologia de ponta para atender bem os pacientes

O

Instituto de Oftalmologia de Curitiba foi o primeiro no Paraná a realizar, em 1997, cirurgias de catarata com anestesia tópica, somente com gotas de colírio. Também inovou ao incorporar novas tecnologias que diminuíram o tempo das cirurgias e eliminaram o uso de pontos e curativos. O IOC optou por trabalhar com a tecnologia mais avançada do mundo, chamada WaveFront, que analisa o sistema óptico por completo, da superfície da córnea à retina, oferecendo um tratamento personalizado. Em 2017, adquiriu o EVA, um aparelho de origem holandesa, usado para a realização de microcirurgias de vítreo

e retina, por meio de microincisões que dispensam o uso de suturas. O Instituto realiza eventos de promoção da saúde ocular e do corpo, levando às empresas, comunidades e instituições carentes ações preventivas com palestras e realização ‘in loco’ do exame preventivo de glaucoma e exame para detectar a síndrome do olho seco. Também organiza várias atividades com crianças carentes, como exames de grau e doação de óculos para aquelas que têm necessidade. No site da instituição é disponibilizado um dicionário dos muitos termos utilizados na oftalmologia para aproximar o paciente desse universo O Instituto de Oftalmologia de Curitiba tem utilizado os mais modernos equipamentos no setor relacionado à visão.

Empresa está entrando na linha de alimentos funcionais

Prati-Donaduzzi produz medicamentos genéricos em Toledo, no Paraná, há 25 anos A

Prati-Donaduzzi é a maior produtora de medicamentos genéricos do Brasil. Instalada em Toledo, no oeste do estado, a indústria teve início no final da década de 80, depois do casal de farmacêuticos Luiz e Carmen Donaduzzi voltarem da França, após concluírem seus doutorados. Eles criaram uma fábrica de medicamentos em Recife (PE). Mais tarde, em 1993, junto com os sócios Celso Prati e Arno Donaduzzi, a empresa transferiu sua linha de produção para Toledo, no Paraná. Na cidade paranaense, as atividades da empresa começaram com a produção de medicamentos para a área hospitalar. Com a liberação para a venda de medicamentos

genéricos, em 1999, a Prati-Donaduzzi passou a crescer no cenário nacional. Hoje a empresa é destaque na produção de medicamentos genéricos, sendo a maior fornecedora para órgãos públicos no Brasil. A Prati-Donaduzzi lançou, em março, no mercado um alimento funcional que auxilia na digestão da lactose presente nos alimentos. Os comprimidos do produto dissolvem na boca sem a necessidade da ingestão de água. Para o diretor-presidente da indústria farmacêutica, Eder Maffissoni, o comprimido permite que o leite volte a fazer parte da dieta dos brasileiros que convivem com a intolerância. “Nosso objetivo é proporcionar uma rotina em que o leite A maior produtora de medicamentos genéricos do país está instalada em Toledo desde 1993 não seja um problema”, explica.

Cooperativa alcançou 92% de satisfação dos beneficiários em 2017

Unimed domina 40% do mercado de vendas de planos de saúde em Curitiba A

Unimed Curitiba tem 46 anos de atuação no mercado de saúde suplementar. É a segunda maior cooperativa de trabalho médico da região sul e a sétima do país. Formada por mais de 4.000 médicos cooperados que dão atendimento a mais de 520 mil pessoas, a Unimed é regida nos termos da Lei 5.764/71 e está alinhada aos princípios que regem o cooperativismo. Atualmente, detém cerca de 40% do mercado de planos de saúde em Curitiba e Região Metropolitana. Em 2017, alcançou um índice de satisfação geral de 92% entre seus beneficiários e a acreditação no nível máximo junto à Agência Nacional de Saúde – ANS em conformidade com a

Resolução Normativa 277, por meio do Programa Qualifica. A cooperativa apoia a ONG Gol do Bem, com materiais esportivos necessários ao desenvolvimento das atividades com crianças e adolescentes de 9 a 17 anos da comunidade do Guatupê, em São José dos Pinhais, região de grande vulnerabilidade social. A ASID (Ação Social para Igualdade das Diferenças) também é apoiada pela Unimed, que é a primeira investidora social do projeto de estruturação de escolas especiais. O apoio resulta em transformação social, melhoria da qualidade de A Unimed Curitiba presta atendimento a mais de 500 mil pessoas por meio de um grupo de 4 mil vida e inclusão das pessoas com deficiência. médicos


MELHORES DO ANO C21

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Em tempos onde os avanços tecnológicos nos surpreendem a cada dia, o segmento Tecnologia e Inovação destacou empresas que trazem progresso ao Paraná e ao Brasil, criando vários produtos, tais como medicamentos e vacinas como o Tecpar; a chinesa Huawei, que produz em Curitiba, celulares, tablets e notebooks; a Neodent que colocou Curitiba como um destacado centro produtor de tecnologia para implantes dentários e a Positivo Informática, que nasceu vendendo softwares e hoje é uma das maiores produtoras de tecnologia do país.

Positivo Informática - Hélio Rottemberg Huawei Brasil Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) Neodent

HUAWEI BRASIL

Huawei do Brasil quer ver o país melhor conectado com seus produtos de tecnologia A

Huawei é uma empresa chinesa de tecnologia, fundada em 1987, na província de Guangdong. Entre os produtos mais populares da fabricante estão os celulares, tablets e notebooks. Os serviços, produtos e soluções de TIC implementados em mais de 170 países e regiões são usados por mais de um terço da população mundial. Com mais de 170.000 empregados, a Huawei está comprometida em construir um mundo melhor conectado. Huawei instalou mais de 1.500 redes em conjunto com as operadoras de telecomunicações, permitindo fornecer acesso à Internet a mais de um terço da população mundial. Em 2016, o Transportador grupo empresarial (operadores de comunicações) Huawei

gerou uma receita de CNY 290,600 milhões (R$ 41,8 milhões), um aumento de 24% face ao ano anterior. “A Huawei está comprometida em apoiar a transformação digital de empresas públicas e privadas no Brasil e tem apostado na colaboração com principais atores os da indústria de TIC para qualificar os talentos e desenvolver as tecnologias necessárias para tornar as cidades mais inteligentes e seguras”, afirma Liu Wei, Vice-Presidente de Relações Públicas e Comunicações da Huawei. A Huawei continuará em 2018 conectando sistemas, empresas, cidades, sociedades e pessoas em todo o mundo, melhorando a eficiência, transformando as indústrias e, finalmente, criando melhores A Huawei é uma empresa chinesa de tecnologia que atua em mais de 170 países experiências para todos.

Objetivo era ter equipamentos nacionais para implantes com qualidade

Neodent surgiu como sonho e se tornou uma gigante no setor de implantes dentários A

empresa Neodent surgiu, em 1993, de um desejo dos fundadores, Clemilda e Geninho Thomé, que queriam desenvolver implantes com qualidade similar aos produtos importados e a custos mais acessíveis. A primeira fábrica começou a funcionar no bairro Mercês e tinha um funcionário. A empresa curitibana é a líder nacional de implantes dentários. A companhia tem hoje mais de 1.200 funcionários nas 19 unidades (filiais). Em 2017, a empresa também expandiu o centro de distribuição, hoje com 2.800 m² e ampliou o espaço da fábrica na CIC para 15 mil m², com investimento de R$ 60 milhões e contratação de mais de 120 pessoas da região. Em 2015, a empresa foi adquirida pelo grupo suíço Straumann por cerca de

R$ 1,2 bilhão e intensificou seu projeto de expansão internacional, inaugurando, no segundo semestre, uma unidade em Bogotá, na Colômbia, e outra em Buenos Aires, na Argentina, tendo no total uma estrutura de seis unidades internacionais. Em 2017, abriu uma unidade no Chile e seguirá com a expansão com subsidiárias no Canadá, na Rússia e na Alemanha. A respeito da premiação a ser recebida pelo Diário Indústria & Comércio, o CEO da Neodent, Matthias Schupp, destacou: “Essa premiação confirma nossos esforços em investir em infraestrutura, espaço e qualificação profissional, pensando na entrega de um produto diferenciado e em, levar nossa identidade paranaense e brasileira A fábrica de Curitiba é uma das unidades de produção da Neodent, a líder nacional no setor de implantes a outros países ”.


C22 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

HÉLIO ROTENBERG

Engenheiro Hélio Rotenberg criou a Positivo Informática há 27 anos

Entender o consumidor é a missão mais importante que uma empresa deve assumir. Atendê-lo é uma grande obrigação. Essa maneira de pensar torna a relação com o cliente muito mais complexa, mas ao mesmo tempo, é uma grande oportunidade, pois temos todos os meios de conhecer o consumidor de maneira rápida.” Dessa forma o engenheiro Hélio Bruck Rotenberg criou a Positivo Informática aos 27 anos. Hélio trabalhava como professor de informática do grupo de educação e teve a ideia de criar um braço na área de informática para resolver problemas de tecnologia. A Positivo naquele momento ainda uma pequena empresa, tinha en-

tão o caminho livre para crescer. Primeiro começou vender software nacional para as escolas e o governo. Mudando no tempo certo e se adaptando ao mercado, a Positivo se transformou em uma das principais empresas de tecnologia do país e do mundo, com faturamento na casa dos R$ 2 bilhões. Sua principal inovação foi a criação de computadores para a classe média brasileira. Após atravessar um período de muitos desafios, com incertezas de mercado, instabilidade na economia e turbulências na política, Rotenberg afirma: “as coisas estão melhorando para toda a economia, o que nos leva a acreditar que teremos um 2018 de recuperação e bons Hélio Rotenberg: “Uma empresa só vence a crise com bons profissionais” resultados”.

Instituto atua como laboratório e fornecedor de medicamentos para o SUS

Tecpar desenvolve tecnologia de vacinas e medicamentos no PR há quase 80 anos

O

Instituto de Tecnologia do Paraná é uma empresa pública fundada em 1940. O Tecpar é um laboratório público com quase 80 anos de experiência, fornecedor de medicamentos biológicos, sintéticos, vacinas e imunobiológicos ao Sistema Único de Saúde (SUS) e também uma Instituição Científica e Tecnológica (ICT) na área da saúde. Uma das áreas de negócio do Tecpar – o Desenvolvimento Tecnológico Inovador – em 2017 gerou ações inovadoras que trazem impacto em todo o Paraná. Projetos na área de saúde pública e de energias renováveis foram os destaques. Energia: Na área de energias renováveis, é responsável pela secretaria executiva do programa Smart Energy PR. Certificação: Ainda na área de

Desenvolvimento Tecnológico, o Tecpar Certificação, unidade do instituto cujo negócio é a certificação de produtos e sistemas, completou 20 anos em 2017 com a marca de 680 produtores rurais auditados e cerca de 1,3 mil organizações certificadas. Modernização: os centros tecnológicos do Tecpar continuaram se modernizando para atender às demandas pública e privada na área de soluções tecnológicas. Apoio à inovação: A Agência Tecpar de Inovação desenvolve para empresários, atividades de prospecção tecnológica e inteligência competitiva, gestão da propriedade intelectual e proteção do conhecimento, prospecção de novos negócios e de oportunidades de fomento para Pesquisa, Desenvolvimento A maioria dos clientes mantém contratos contínuos, com até 20 anos de relacionamento e Inovação PD&I.

ISO 39001

Tecpar entrega primeira certificação de segurança viária O Tecpar Certificação, divisão do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) cujo negócio é a certificação de produtos e sistemas, entregou, pela primeira vez a uma empresa do ramo de transportes rodoviários, a Certificação do Sistema de Gestão de Segurança Viária (ISO 39001). A empresa reconhecida é a maringaense Jaloto Transportes. A certificação foi entregue nesta mês, em solenidade na sede da empresa, pelo diretorpresidente do Tecpar, Júlio C. Felix, e pelo secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Décio Sperandio. A ISO 39001:2015 especifica os requisitos para um sistema de gestão de segurança viária para permitir que uma organização que interage com o sistema viário reduza as mortes e lesões graves relacionadas a acidentes de trânsito. São itens possíveis de verificação, por exemplo, a orientação para que os condutores trafeguem dentro dos limites de velocidade e o planejamento do trajeto para garantir rotas, velocidades e horas de condução mais apropriadas. O diretor-presidente do Tecpar destaca que, ao longo de seus 21 anos, o Tecpar Certificação já emitiu mais de sete mil certificados de conformidade, para produtos e sistemas. “Os programas de avaliação e certificação da conformidade estão estruturados em padrões internacionais, garantindo um processo reconhecido e seguro. Somos hoje uma das instituições mais respeitadas do Brasil”, salientou. O secretário ressaltou que a segurança viária é foco de mobilização do Maio Amarelo, campanha mundial para redução dos acidentes de trânsito, e também de ações do Governo do Estado. “Essas ações são fruto de inspiração dos traba-

lhos da governadora como deputada federal e também uma orientação do Governo como política social no Estado”, afirmou.

SEGURANÇA VIÁRIA

A Jaloto Transportes é cliente do Tecpar Certificação de longa data. Em 2009, a empresa buscou a certificação do Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade voltado ao segmento de transporte e distribuição de produtos químicos (SASSMAQ/Abiquim). A empresa também possui a certificação, pelo Tecpar Certificação, de seu sistema de gestão da qualidade (ISO 9001).

De acordo com o gestor de Compliance da empresa, Julio Gonçales, a companhia buscou a certificação para padronizar as ações na área de segurança viária. “Essa sempre foi uma preocupação da empresa, mas com a certificação fica claro à sociedade e ao mercado quais são as ações que buscamos para reduzir acidentes e preservar a vida dos motoristas”, afirmou. TECPAR CERTIFICAÇÃO - O Tecpar Certificação é a divisão do instituto responsável pela certificação de produtos e sistemas e atua desde 1997 em todo o Brasil. A certificação de produtos do Tecpar inclui componentes elétricos e de tele-

comunicações, eletrodomésticos, produtos orgânicos, cadeia de custódia, embalagens de papel para cimento e unidades armazenadoras. Em sistemas, o Tecpar Certificação certifica Sistema de Gestão da Qualidade (NBR ISO 9001), Sistema de Gestão Ambiental (NBR ISO 14001), Conformidade SiAC pelo PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat), LIFE (Avaliação dos impactos à biodiversidade por parte da organização), Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (OHSAS 18001) e Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade (SASSMAQ – Módulo Rodoviário).


MELHORES DO ANO C23

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

PERSONALIDADES POLÍTICAS DESTAQUE ESTADUAL

Na relação dos Melhores do Ano, chegamos às Personalidade Políticas. Políticos e empresários que destacam o nome do Paraná no cenário nacional e que executam trabalhos cotidianos para tornar melhor a vida de cada paranaense. E também o destaque mundial, como ex-prefeito e exgovernador do Paraná, Jaime Lerner, que colocou Curitiba no cenário do urbanismo mundial, graças às inovações por ele criadas ao longo de suas gestões na prefeitura da capital paranaense e do governo do estado.

ATAS - EDITAIS - BALANÇOS - SÚMULAS CONCORRÊNCIAS - TOMADAS DE PREÇOS AVISOS - COMUNICADOS E ANÚNCIOS.

Ademar Traiano Carlos Roberto Massa Júnior Cida Borgheti Fernanda Richa Guto Silva Joel Malucelli Luiz Cláudio Romanelli Ney Leprevost Plauto Miró Tadeu Veneri

área social do governo tem obtido grandes resultados

Fernanda Richa ganha reconhecimento Publicidade nacional na área da legal é infância coisa séria! O

Consulte nossa equipe de Publicidade Legal:

Ligue 41 3333-9800 publegal@induscom.com.br ou pl@induscom.com.br

Indústria&Comércio

Tradição. 41 anos de circulação diária.

trabalho de Fernanda Richa na área social tem contribuído para que nosso estado conquiste bons índices, como ficar entre os cinco melhores estados para se viver na infância. E em 2017 houve também uma redução nos números do trabalho infantil e de violências contra a mulher no Estado. Atuante, Fernanda Richa tem seu trabalho voltado principalmente para a assistência social, um caminho que começou, ao presidir a Fundação de Ação Social (FAS) da Prefeitura de Curitiba. Com a experiência na capital paranaense e os bons resultados alcançados, assumiu em janeiro de 2011 uma das mais importantes pastas do Governo do Estado, a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social. Movida por este desafio, Fernanda Richa lançou em março de 2012 o programa Família Paranaense e a mesma metodologia aplicada na capital foi estendida a todo o Estado. O Família Paranaense é uma ação integrada, com participação de 18 secretarias de Estado, com a proposta de oferecer proteção, desenvolvimento e promoção social

Fernanda responde, também pelas ações de atenção à mulher, idosos, jovens e também aos deficientes.

das famílias que vivem em situação de extrema pobreza no Paraná. Sobre o programa, Fernanda comentou: “A vulnerabilidade social das famílias é

diminuída com acesso às redes de serviços. Com a integração entre órgãos públicos potencializamos a autonomia nas famílias”, afirmou ela.


C24 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

parlamentar se destaca em sua atuação

Político desde 2002, jovem empresário quer ocupar o Palácio Iguaçu

Tadeu Veneri é uma voz ativa da oposição dentro da Assembleia

Deputado Ratinho Jr. quer ser candidato ao Governo do Paraná neste ano

O

O

deputado Tadeu Veneri ocupa um espaço próprio no parlamento estadual. É destaque da bancada de oposição. Veneri tem um lado na política e não esconde suas posições e opções. Defende o interesse da classe trabalhadora, sem concessões ou tréguas, e ao mesmo tempo, sabe dialogar com as forças adversárias. Em 2017 Veneri foi destaque como presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa, com um trabalho intenso na defesa dos direitos sociais, econômicos, culturais e ambientais da população. Foi um dos presidentes da Frente Parlamentar em Defesa dos Atingidos por Barragens e participa de grupos de mediação em conflitos fundiários. Veneri tem acompanhado os fatos políticos mais recentes, como a prisão do expresidente Lula e demonstra preocupação: “Nós estamos preocupados com o futuro da democracia no país”, disse Veneri. Filho e neto de ferroviários, Tadeu Veneri nasceu em União da Vitória e mudouse em 1972 para trabalhar

Tadeu Veneri atua sempre em defesa da classe trabalhadora na Assembleia

em Curitiba. Foi bancário no Banco do Brasil. Em 1974, começou a estudar Psicologia, na Universidade Católica do

Paraná e Universidade Federal do Paraná. Tadeu Veneri está exercendo o quarto mandato na Assembleia.

Presidente da Assembleia se destacou na condução política

deputado estadual Ratinho Jr. (PSD) é pré-candidato ao Governo do Estado, depois de ter atuado como Secretário de Desenvolvimento Urbano no primeiro e no segundo mandatos do governador Beto Richa. Carlos Roberto Massa Júnior nasceu em Jandaia do Sul, tem 36 anos, sendo mais conhecido como Ratinho Júnior. Começou sua vida política em 2002, quando tinha 21 anos, sendo eleito deputado estadual do Paraná pelo PSB; em 2006, foi eleito deputado federal pelo PPS; reelegeu-se em 2010 pelo PSC. Foi candidato a prefeito de Curitiba pelo mesmo partido em 2012, perdendo a eleição no segundo turno para Gustavo Fruet (PDT). Ele é filho do apresentador de TV, empresário e ex-político Carlos Roberto Massa, o Ratinho. Durante sua permanência na Câmara dos Deputados apresentou um grande número de Projetos de Lei, sendo por dois anos o deputado paranaense que mais apresentou projetos. Desde 2007, apresentou 45 Projetos de lei na Câmara. Sobre sua possível

Ratinho já disputou a prefeitura de Curitiba e foi deputado federal, estadual e agora quer ser governador

candidatura ao Governo do Estado neste ano, Ratinho Jr. cravou: “Os paranaenses podem ter certeza: sou précandidato ao Governo do

Paraná. Comecei a construir esse projeto quando iniciei minha carreira política como o deputado estadual mais votado em nosso estado”.

ATUA NA POLÍTICA DESDE os 22 anos e sempre com AÇÕES destacadaS

Ademar Traiano tem Ney Leprevost se o desafio de conduzir destaca na política a linha política do com propostas para Legislativo a saúde e o esporte

O

presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), se destacou no ano de 2017 pela condução da linha política do legislativo estadual, atuando como “algodão entre cristais” nas disputas e discussões partidárias. Traiano é formado em Direito pela Universidade de São Carlos e está no seu sétimo mandato como deputado estadual. Iniciou a vida política em 1982, quando se elegeu vereador e foi presidente da Câmara de Santo Antônio do Sudoeste. Foi o primeiro prefeito eleito do município, depois da abertura política de 1985, administrando a cidade até 1988. Quando prefeito, Traiano foi eleito presidente da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (AMSOP). Aos 65 anos, Traiano é empresário do setor de confecções. Com unidade instalada em Santo Antonio do Sudoeste. Está no seu sétimo mandato como deputado estadual. Já foi Líder do Governo na Assembleia Legislativa, encaminhando votações de projetos e atuando como interlocutor das demandas da população junto ao governo. Em 2015, Traiano foi eleito

N

Ademar Traiano exerce o sétimo mandato como deputado estadual

presidente da Assembleia Legislativa do Paraná e no mesmo ano foi eleito presidente do PSDB do Paraná, cargos que ocupa atualmente. O deputado representa

mais de 30 cidades das regiões Sudoeste e Oeste do Paraná e viabiliza recursos junto ao governo estadual, levando obras e programas para os municípios.

ey Leprevost é um deputado estadual atuante e teve inúmeras ações de destaque em 2017, apresentando projetos de relevância social e política. Ney começou a trabalhar aos 13 anos como repórter esportivo no rádio, e aos 22 anos foi eleito para seu primeiro mandato na Câmara Municipal de Curitiba. Foi autor do projeto de lei da linha de ônibus Inter Hospitais, que liga os principais hospitais de Curitiba e outros importantes centros de saúde. Foi presidente da Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas e é amigo da Rede Feminina de Combate ao Câncer, do Pequeno Cotolengo do Paraná e de mais 150 entidades. Pela sua atuação nas áreas social e do esporte, assumiu a Secretaria de Estado de Esporte e Turismo. Em 2000 e 2004 reelegeu-se vereador. Em 2006, se elegeu deputado estadual com 53.471 votos, e em 2010 foi reeleito com cerca de 80 mil votos. Foi reeleito em 2014 com 71.500 votos. Em 2016, disputou a eleição para prefeito de Curitiba e conquistou quase meio milhão de votos.

Ney Leprevost tem concentrado ações na Capital e Região Metropolitana

Sobre as acusações de ser um político elitista, Leprevost destaca: “Sou democrático e tenho a capacidade de dialogar mesmo com pessoas que frontalmente pensam diferente de mim. E, quanto mais

dialogo com pessoas de todas as correntes ideológicas, mais eu aprendo, mais consigo me sentir como quem e com isso obtenho argumentos para fortalecer minhas posições”, comentou ele.


MELHORES DO ANO C25

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

Deputado estadual representa Pato Branco e região na Assembleia

Empreiteiro tem um ramo de atividades bem variado

Deputado Guto Silva quer levar muitos avanços para a Região Sudoeste

Joel Malucelli construiu o seu império empresarial saindo quase do zero

O

O

deputado estadual Guto Silva (PSD) está no seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa, mas já se mostra participativo e atuante, ocupando a primeira vice-presidência do legislativo paranaense. É membro das comissões de Constituição e Justiça; e da Indústria e Comércio, Emprego e Renda da Assembleia Legislativa. Antes de ser deputado estadual, Guto Silva foi vereador em Pato Branco e atuou na subchefia da Casa Civil do Governo do Paraná. Luiz Augusto Silva é professor universitário, tem 41 anos, é casado e pai de dois filhos. Ele também é empresário na área de comércio exterior e consultor internacional de empresas, consultor internacional do Sebrae/PR. Morou na Inglaterra, Portugal e Espanha. O parlamentar é Pós-Graduado em Gestão de Recursos Humanos e tem MBA em Gestão de Negócios pela FAE Business School e atualmente faz doutorado em Gestão de Negócios pela Universidad Nacional de Misiones/Argentina. O parlamentar fez uma avaliação positiva do ano polí-

Guto Silva está em seu primeiro mandato como deputado estadual e disputará a reeleição neste ano

tico de 2017 para Pato Branco e o Sudoeste do Paraná. “Nossa região tem uma liderança natural que é resultado do espírito combativo do seu povo, e apesar de bandeiras

importantes que ainda precisam ser conquistadas, estamos avançando no Sudoeste do Paraná”, opina, confirmando que disputará a reeleição em 2018.

empresário Joel Malucelli é o empreendedor na real acepção da palavra. Desde garoto tinha gosto em buscar formas de ganhar dinheiro. Vendeu chuchu entre os vizinhos, foi catador de bolinhas de tênis num clube, vendeu revistas usadas. Sempre tendo em mente que queria crescer na vida. Aos 18 anos passou em concurso público, mas trabalhou apenas um ano como servidor do estado. Nas primeiras férias convenceu um tio a ser avalista na compra de uma pá carregadeira, que ele pagou em dez prestações. Somente no primeiro aluguel a uma construtora, conseguiu receber mais do que tinha como salário da Copel, a empresa onde trabalhava. Deixou o “emprego estável” e foi pilotar seu equipamento até terminar de pagar seu instrumento de trabalho. Logo já era empreiteiro. De lá para cá, ele construiu um império com mais de 80 empresas, com enorme diversidade, indo da empreiteira passando por um banco, emissoras de rádio e TV e chegando até um clube de futebol, cujas atividades encerrou no ano

Joel Malucelli já passa o comando de suas empresas aos seus herdeiros, mas se mantém ativo

passado, o J.Malucelli. A partir de 2012, Joel resolveu passar o comando de suas empresas aos herdeiros e pisar mais leve no acelerador da vida. Malucelli explica os cuidados que sempre teve com

suas empresas: “Não cuidei do meu grupo de longe. Estive lá todos os dias para saber o que se passava. Participei, em média, de 45 reuniões por mês para não deixar passar nada.”, explica ele.

Parlamentar se elegeu pela primeira vez em 1990, sempre pelo DEM

Deputado lamenta demora por decisão contrária aos preços

Plauto Miró segue os passos do avô e do pai na política paranaense

Romanelli diz que pedágio sempre foi caro e MP pouco fez para mudar situação

O

pontagrossense Plauto Miró Guimarães Filho, 54 anos, cumpre seu sétimo mandato como deputado estadual na Assembleia Legislativa, tendo sido eleito pela primeira vez em 1990. Atualmente é o primeiro secretário do legislativo paranaense: “Uma atividade que me orgulha, pois, nessa missão pude organizar as finanças da Casa de modo que o Legislativo paranaense se tornasse um exemplo para as demais Assembleias Legislativas do Brasil”. Plauto sempre esteve filiado ao DEM, desde os tempos em que se chamava PFL. A política está no sangue. O pai do deputado, Plauto Miró Guimarães, foi prefeito de Ponta Grossa e secretário de Estado de Interior e Justiça nos anos 60 e seu avô, Flávio Carvalho Guimarães, foi senador. “Participei de grandes movimentos em defesa da nossa região, entre eles o “Indústrias Já”, em que reivindiquei o empenho do governador Jaime Lerner para trazer à nossa cidade mais emprego e renda. O resultado dessa luta não poderia ser melhor. Ponta Grossa possui hoje o maior parque industrial

O deputado Plauto Miró Guimarães representa Ponta Grossa e os Campos Gerais na Assembleia

do interior do Estado”, destaca o parlamentar. O deputado participou do empenho para a criação do curso de Medicina na Uni-

versidade Estadual de Ponta Grossa em 2001 e agora batalha para aprimorar a estrutura do Hospital Universitário Regional.

L

uiz Claudio Romanelli está no quarto mandato como deputado estadual. Ele é nascido em Londrina, é formado em Ciências Sociais e Direito e pós- graduado em Gestão Urbana na Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Romanelli iniciou sua militância política no MDB, no final dos anos 70. Foi um dos fundadores do PMDB, coordenador da campanha de Roberto Requião à prefeitura de Curitiba e secretário municipal de Material (1986 e 1988). Eleito como suplente de vereador nas eleições de 1988, assumiu o mandato em 1991.No primeiro mandato de Requião no governo do Estado (1991-1994), foi Secretário Especial de Política Habitacional e presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). Em 1994 foi eleito pela primeira vez deputado estadual. No período de 2003 a 2006, voltou a assumir a Secretaria Especial de Política Habitacional e criou o Sistema Estadual de Habitação de Interesse Social. Eleito novamente no ano de 2006, ele foi líder do Governo na Assembleia Legislativa.

O deputado Luiz Claudio Romanelli é o líder do Governo na Assembleia Legislativa

De janeiro de 2011 a março de 2014, foi Secretário do Trabalho, Emprego e Economia Solidária. Reeleito em 2014, Romanelli é o líder do Governo na Assembleia. Desde sempre, o parlamentar foi contrário ao elevado valor das tarifas de pedágio nas estradas parana-

enses. Romanelli comenta: “Lamento que durante os 20 anos de implantação do pedágio no Paraná, o Ministério Público Federal pouco ou nada fez para investigar as concessionárias, assim como a Justiça Federal, que decidiu majoritariamente a favor delas”.


C26 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

PERSONALIDADES POLÍTICAS DESTAQUE NACIONAL

Na relação dos Melhores do Ano, chegamos às Personalidade Políticas. Políticos e empresários que destacam o nome do Paraná no cenário nacional e que executam trabalhos cotidianos para tornar melhor a vida de cada paranaense. E também o destaque mundial, como ex-prefeito e ex-governador do Paraná, Jaime Lerner, que colocou Curitiba no cenário do urbanismo mundial, graças às inovações por ele criadas ao longo de suas gestões na prefeitura da capital paranaense e do governo do estado.

Alex Canziani Álvaro Dias Fernando Giacobo João Arruda Jorge Samek Luiz Carlos Hauly Ricardo Barros Rubens Bueno Sérgio Souza

Parlamentar já foi suplente de Senador e assumiu o cargo três anos

Deputado federal descartou assumir o Ministério do Trabalho

Sérgio Souza é um braço forte pela agricultura

Alex Canziani tem dado apoio ao presidente Temer em várias votações

N

uma atuação firme de posturas apoiadas na defesa do setor produtivo brasileiro, o deputado federal Sérgio Souza (MDB) ganhou destaque como presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, ajudou na aprovação do Funrural e na lei que proibiu a prorrogação dos pedágios no Paraná. Além dessas posições, as investigações que tiveram Souza como relator, foram responsáveis pelo bloqueio de mais de R$ 8 bilhões de suspeitos e resultaram no indiciamento de 200 pessoas. Nascido em Ivaiporã, no Norte do Paraná, Sérgio Souza formou-se em Direito e tem especialização em Direito Eleitoral. Em 2010, foi eleito primeiro suplente de senador. Assumiu o cargo entre 2011 e 2014. No período, conseguiu vitórias importantes para a sociedade. Foi por meio de seu relatório, que teve fim o voto secreto para cassação de deputados e senadores e exames de vetos presidenciais. A atuação no Senado rendeu uma cadeira na Câmara dos Deputados, em 2014. Sempre defendendo os

A

Além do apoio ao setor produtivo rural, Sérgio Souza foi relator de comissões importantes

interesses do Paraná, Sérgio Souza buscou atuar próximo a temas relacionados ao Estado. Recentemente trabalhou pela derrubada dos vetos do Refis Rural. “Assim, a justiça foi feita aos produtores rurais,

compradores, cooperativas, agroindústrias e frigoríficos que pagam uma alta carga tributária para produzirem alimentos, segmento este mais exitoso da economia brasileira”, disse ele.

lex Canziani é de Londrina, 53 anos e é formado em Direito pela UEL (Universidade Estadual de Londrina). Ele foi eleito vereador pela primeira vez em 1989, sendo reeleito em 1993. Exerce seu quinto mandato como deputado federal e é filiado ao PTB. Foi vice-prefeito de Londrina em 1996, na chapa de Antônio Belinatti. Foi secretário estadual de Emprego e Relações do Trabalho em 1999, no governo Jaime Lerner. Canziani foi eleito deputado federal pela primeira vez em 1998. Também concorreu à prefeitura de Londrina em 2004, mas não foi eleito para o cargo. Em 2015, foi eleito 4º Secretário da Mesa Direto da Câmara dos Deputados, para o biênio 2015 - 2016. Em 17 de abril de 2016, Canziani votou pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos. No ano passado, foi favorável à Reforma Trabalhista e votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do presidente Michel

Alex Canziani não aceitaria um convite para ser ministro por querer concorrer à reeleição para deputado federal

Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal. Foi cotado para assumir o cargo de Ministro do Trabalho no início deste ano, mas Can-

ziani disse que não aceitaria o convite: “O convite veio um pouco tarde. Agora já me preparo para me candidatar à reeleição como deputado federal”, destacou o parlamentar.


MELHORES DO ANO C27

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

O atual senador quer ser candidato à Presidência da República

Deputado paranaense é o primeiro secretário da Câmara Federal

Álvaro Dias dará o passo mais ambicioso de sua carreira política

Giacobo fez a devolução de R$ 230 milhões de verbas da Câmara

Á

O

lvaro Dias está na política há 50 anos e em 2018 pode tentar alcançar o objetivo mais ambicioso de sua longa carreira: ser candidato à presidência da República. Exercendo seu quarto mandato como Senador, agora sob as cores do Podemos, Álvaro Dias é paulista de Quatá, mas criou-se em Maringá. Lá foi radialista, formou-se em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e nesta cidade foi eleito vereador pela primeira vez em 1968, pelo então MDB. Depois foi deputado estadual, deputado federal e Senador, pela primeira vez, em 1982. Disputou e venceu as eleições para o Governo do Estado em 1986. Perdeu outras duas em 1994 e 2002, para Jaime Lerner e Roberto Requião, respectivamente. Deixou o PSDB, em 2015, indo para o PV, já planejando uma possível candidatura à Presidência da República e em julho do ano passado se transferiu para o Podemos. Álvaro Dias é o autor da PEC 333/2017, que limita o foro privilegiado. O texto restringe o foro, em caso de crime comum, apenas ao presidente e vice-presidente da Repúbli-

O senador Álvaro Dias transferiu-se para o Podemos, no ano passado, pensando na candidatura à Presidência

ca, e aos ministros do STF, Câmara e Senado. “O foro privilegiado é uma excrescência, e estabelece uma contradição, uma incoerência, porque o artigo 5º da Constituição afirma que todos são iguais perante

a lei. O foro impõe a ideia de que algumas pessoas são superiores às demais. Como se houvesse uma casta especial de privilegiados. Isto precisa acabar”, defende o senador.

deputado federal Fernando Giacobo é o atual primeiro secretário da Câmara dos Deputados, em Brasília. Aos 47 anos, está em seu quarto mandato como deputado federal. Natural de Pato Branco, ele é empresário com formação em Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos pela UNIP Foi eleito como Deputado Federal (2003-2007, 20072011, 2011-2015, 2015-2019) pelo Partido da República (PR). É também presidente do partido no Paraná. Já foi o segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados. Consta também em seu histórico político a votação em 17 de abril de 2016 pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Já durante a gestão de Michel Temer, tem votado a favor do Governo, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos. Foi favorável à Reforma Trabalhista e votou pelo arquivamento da denúncia de corrupção passiva do presidente Temer. Em março, como primeiro Secretário da Câmara dos Deputados, coube a Giacobo fazer o anúncio da devolução

Ao lado do presidente da Câmara, Giacobo anuncia repasse de recursos ao Ministério da Segurança

de R$ 230 milhões de recursos próprios para o Ministério da Segurança Pública investir em ações de combate à violência contra a mulher e de combate às drogas. “São R$ 200

milhões do corte de gastos e despesas da Casa e mais R$ 30 milhões de parte da venda da folha de pagamentos dos servidores de 2018”, disse o deputado Fernando Giacobo.

Engenheiro agrônomo foi o diretor mais longevo da usina binacional

paranaense é um dos “cabeças” do Congresso, segundo o DIAP

Jorge Samek se manteve durante 13 anos dirigindo a Itaipu Binacional

Deputado Hauly quer aprovar Reforma Tributária neste ano

J

orge Miguel Samek é engenheiro agrônomo, formado na Universidade Federal do Paraná é filiado ao PT desde 1990 e foi vereador quatro vezes, a primeira em 1988 quando ainda era do PMDB. Em 1994 foi candidato a governador do Paraná e em 2002 foi eleito deputado federal. Ocupou a chefia de gabinete da Secretaria de Agricultura no governo José Richa e foi secretário de Abastecimento de Curitiba, além de presidente da Ceasa, na gestão do então prefeito Roberto Requião. A partir de 2003, assumiu a direção geral da Itaipu Binacional. Durante sua gestão, Itaipu bateu os próprios recordes de geração de energia, mantendo o posto de maior geradora de energia hidrelétrica do mundo. Em paralelo, criou programas de sociais e ambientais em todos os 29 municípios da região de abrangência do Lago de Itaipu. Destaque para o programa socioambiental Cultivando Água Boa, premiado pelas Organizações das Nações Unidas (ONU) e replicado em vários países. Ainda inaugurou o Parque Tecnológico Itaipu

Jorge Samek assumiu a direção da Itaipu ainda no governo Lula e se manteve mais um ano no governo Temer

(PTI) e Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). Samek tornou-se o diretor com maior tempo à frente de Itaipu, com 13 anos e três meses, saindo em março de 2017. “Não se vai encontrar alguém que tenha ficado tanto

tempo em uma estatal, como nós ficamos em Itaipu. Mas é natural que na mudança de governo fossem feitas alterações nos cargos que são indicados para dirigir ministérios, secretarias e empresas”, disse Samek, na época.

O

deputado federal Luiz Carlos Hauly é o relator da Reforma Tributária, que tramita na Câmara Federal e ao contrário do que muitos pensam, o parlamentar está confiante sobre o projeto: “Não penso em outro projeto. Sou relator do projeto e há 100% de chance dele ser votado neste ano, inclusive antes das eleições”, disse ele. Luiz Carlos Jorge Hauly é natural de Cambé. Formado em Economia e Educação Física pela UEL (Universidade Estadual de Londrina), Hauly começou a carreira política em 1972. Com apenas 22 anos, foi eleito vereador, em Cambé. Em 1982, foi eleito prefeito de Cambé pelo PMDB. Depois assumiu, entre 1987 e 1990, a Secretaria de Estado da Fazenda do Paraná, durante o governo de Álvaro Dias. Assumiu o mandato de deputado federal pela primeira vez em 1991, tendo Londrina como sua base eleitoral. Em Brasília notabiliza-se por onze vezes ser escolhido como um dos “cabeças” do Congresso Nacional, segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar

Atualmente Hauly é o relator da Reforma Tributária na Câmara dos Deputados

(DIAP). Entre 2011 e 2013, assumiu novamente a Secretaria de Estado da Fazenda, durante o governo Beto Richa. Além de alcançar o equilíbrio financeiro, Hauly participou da formulação do Programa Paraná Competitivo que,

em poucos mais de dois anos, atraiu mais de R$ 30 bilhões em novos investimentos com a geração de 180 mil novos empregos. Em 2014 Hauly foi eleito para cumprir o seu 7º mandato consecutivo no período 2015-2018.


C28 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

Parlamentar se desliga do Ministério, após gestão destacada

Deputado federal fala em economizar R$1,6 bi com sua proposta

Ricardo Barros tentará novo mandato como deputado federal

Rubens Bueno tenta mudar pagamento do auxílio-moradia

O

O

deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), que recentemente deixou o cargo de Ministro da Saúde, vai tentar a reeleição para o cargo no Congresso Nacional. “Eu saio para disputar a eleição. Vou concorrer à reeleição de deputado federal”, confirmou ele, que deixou o ministério no começo de abril. Ricardo José Magalhães Barros é Engenheiro Civil formado pela Universidade Estadual de Maringá, em 1981. Possui quase 30 anos de experiência na vida pública. Com 28 anos, foi eleito prefeito de Maringá (1989-1993), sua cidade natal, tornando-se o mais novo a assumir o cargo no município. Deputado federal por quatro mandatos (19951998, 1999-2002, 2003-2006 e 2007-2010), sendo líder do governo no Congresso em 2002. Além disso, foi secretário de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, do estado do Paraná, no primeiro mandato do governador Beto Richa. A sua gestão à frente do Ministério da Saúde foi pautada na eficiência. Foi assim que ele conseguiu economizar

Ricardo Barros: ”Não é necessário ser médico para ser um bom gestor”

R$ 4 bilhões, dinheiro que está sendo reaplicado em serviços de saúde. “Não é necessário ser médico para ser um bom gestor. A

verdade é que a pasta da Saúde tem uma demanda grande e complexa, que o país ainda não consegue atender”, diz o agora ex-ministro.

deputado federal Rubens Bueno (PPS) está batalhando pela mudança no pagamento do auxílio-moradia para todos os servidores públicos federais. Em seu relatório constam mudanças que podem gerar uma economia de R$ 1,6 bi aos cofres públicos. “É um valor considerável para um país que passa por uma crise”, comenta Bueno. Rubens Bueno é nascido em Sertanópolis, é graduado em Letras. Sua primeira experiência na política foi como candidato a prefeito de Peabiru, em 1976, quando não conseguiu se eleger. Foi eleito deputado estadual duas vezes (1982 e 1986) e foi secretário de Justiça, Trabalho e Ação Social no governo Álvaro Dias entre 1987 e 1990. Bueno foi eleito deputado federal pela primeira vez em 1991, renunciando ao mandato em 1993 para ser prefeito de Campo Mourão. Voltou a Brasília em 1999 para novo mandato. Disputou o Governo do Estado em 2002, sendo derrotado e a prefeitura de Curitiba em 2004, também não conseguindo se eleger. Tentou ser governador do

Rubens Bueno quer economizar recursos com a mudança no auxíliomoradia

Estado novamente em 2006 e não obteve sucesso. Em 2010 foi novamente eleito deputado federal e reeleito em 2014 Votou a favor do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Já durante o Gover-

no Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos e foi favorável à Reforma Trabalhista. Ele votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do presidente Michel Temer.

Deputado federal tem visitado correligionários pelo estado

João Arruda quer fortalecer MDB para eleições

João Arruda prepara a campanha para tentar o terceiro mandato como deputado federal

J

oão José de Arruda Júnior está exercendo seu segundo mandato como deputado federal pelo MDB. Em sua primeira passagem pela Câmara Federal atuou nas comissões de Desenvolvimento Urbano e de Minas e Energia, na Comissão Especial sobre medidas preventivas diante de catástrofes e foi vice-presidente da Comissão de Fiscalização Financeira. No primeiro mandato, João Arruda foi indicado pela liderança do então PMDB e eleito presidente das comissões especiais criadas para estudar os projetos que deram origem à Lei Anticorrupção e ao Marco Civil da Internet. João Arruda votou pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos. Foi favorável à Reforma Trabalhista. No ano passado também votou pelo arquivamento da denúncia de corrupção passiva do presidente Michel Temer. João Arruda nasceu em Curitiba em 1976. Ele é casado e pai de quatro filhos. É sobrinho do senador Roberto Requião. Neste ano, Arruda tem visitado correligionários do MDB em várias cidades do Paraná. “Estamos visitando várias cidades para fortalecer o partido, agora em 2018, que é ano eleitoral. O MDB está partilhando junto ao Paraná seu programa partidário, preparando o terreno para as eleições de 2018”, comentou ele.

ATAS - EDITAIS - BALANÇOS - SÚMULAS CONCORRÊNCIAS - TOMADAS DE PREÇOS AVISOS - COMUNICADOS E ANÚNCIOS.

Publicidade legal é coisa séria!

Consulte nossa equipe de Publicidade Legal:

Ligue 41 3333-9800 publegal@induscom.com.br ou pl@induscom.com.br

Indústria&Comércio

Tradição. 41 anos de circulação diária.


MELHORES DO ANO D1

DiárioIndústria&Comércio Terça-feira, 29 de maio de 2018

CASTROLANDA, COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL LTDA

EACO celebra 40 anos com nova identidade visual

Na Castrolanda, a transparência é valor básico

Escritório é pioneiro na informatização de processos contábeis

Castrolanda se destaca como inovadora, dedicada ao agronegócio, sólida, ágil, que aplica as melhores técnicas de gestão

A

Castrolanda é uma cooperativa agroindustrial, com sede localizada em Castro, no Paraná. Foi fundada em 1951 e há mais de 65 anos busca se adaptar aos movimentos do mercado, porém sempre de acordo com os interesses dos seus cooperados. Com R$ 2,83 bilhões de faturamento, possui 878 cooperados. Tem 2.971 colaboradores e unidades de negócios divididas em Operações (agrícola, carnes, leite, batata, feijão

e corporativa) e Industrial (carnes, leite, batata). Segundo seu presidente, Frans Borg, “o compromisso das áreas de negócios é o mesmo: coordenar, desenvolver e fomentar as atividades dos cooperados estando presente em todos os elos das cadeias produtivas. Também atua na agregação de valor, através das indústrias com produção de marca própria, bem como de terceiros, os quais contribuem para o desen-

Euclides e Dolores Locatelli: “superação de desafios, diante de cenários de incertezas de tantos planos econômicos”

volvimento da representatividade no mercado. Tem entre seus principais valores a transparência, a qual gera a fidelidade do cooperado, tão importante para a manutenção dos negócios”, diz ele. Fazem parte dessas práticas de fidelização do cooperado o planejamento envolvendo as lideranças, discussão de orçamentos, definição de investimentos, apresentação de resultados e prestação de contas dos atos da administração.

A

EACO Consultoria e Contabilidade completou, em 2018, 40 anos de atividades. E para comemorar a data, lançou a sua nova logomarca. “Visamos aproximar ao máximo a identidade da EACO à realidade do mercado”, explica a gerente de Projetos e Comunicação da EACO, Karina Girardi. A EACO, que é pioneira na informatização de processos contábeis, tem no comando os empresários Euclides Locatelli e Dolores

Biasi Locatelli. Segundo Euclides Locatelli, “foram inúmeros desafios pelo caminho, crises e planos econômicos, legislação tributária com alterações frequentes e por vezes conflituosas, enfrentados com competência e profissionalismo. Isto foi possível pelo inestimável comprometimento e dedicação dos nossos colaboradores”, disse ele. Já Dolores Biasi Locatelli, também diretora, disse que “caminhamos na busca da

excelência na prestação de serviços contábeis, tornando-a uma ferramenta para a tomada de decisão na gestão dos negócios. Gratidão a todos os clientes que confiaram em nosso trabalho, na busca constante de superação a tantos desafios, diante de cenários de incertezas de tantos planos econômicos. Estamos sempre na esperança e na busca de um país melhor que gera oportunidade a quem nele confia, destacou ela”.

ATAS - EDITAIS - BALANÇOS - SÚMULAS CONCORRÊNCIAS - TOMADAS DE PREÇOS AVISOS - COMUNICADOS E ANÚNCIOS.

Publicidade legal é coisa séria! Indústria&Comércio

Tradição. 41 anos de circulação diária.

Consulte nossa equipe de Publicidade Legal: Ligue 41 3333-9800 | publegal@induscom.com.br ou pl@induscom.com.br


D2 MELHORES DO ANO

DiárioIndústria&Comércio

Terça-feira, 29 de maio de 2018

O DiárioIndústria&Comércio

inova e alia conteúdo confiável com a nova tecnologia da informação! www.diarioinduscom.com www.aquitemnegocios.com ASSINATURA DA EDIÇÃO IMPRESSA

PORTAL DE NOTÍCIAS

SEU NEGÓCIO COM PERSONALIDADE NO PORTAL

AQUITEM DISPONÍVEL EM TODAS AS PLATAFORMAS DIGITAIS

ADVOGADO

Edição impressa, entregue diariamente no seu endereço

69

R$

,99

/ MÊS

Assinatura impressa + Acesso online + AquiTem Negócios + Clube do Assinante

CLUBE DO

ASSINANTE

DENTISTA

AQUITEM LOJA DE VESTIDOS PETSHOP

LOJA DE MÓVEIS FARMÁCIA

FESTAS INFANTIS ENCANADOR

MTIRBDEO CO À PAR

VANTAGENS EXCLUSIVAS

IMOBILIÁRIA

Profissionais destacados e as melhores empresas estão no portal AquiTem Negócios, onde você pode COMPRAR e VENDER TUDO!

Contato Agende contato com nossa equipe de atendimento pelo fone 41 3123-9807, 41 99655-5014 e e-mail comercial3@induscom.com.br

Profile for Diário Indústria & Comércio

Diário Indústria&Comércio - Melhores do Ano - Paraná - 2017/2018  

jornal, economia, curitiba, parana, brasil, negocios, bovespa, financas, aroldo mura, pedro washington, ayrton baptista, eliseu tisato, wal...

Diário Indústria&Comércio - Melhores do Ano - Paraná - 2017/2018  

jornal, economia, curitiba, parana, brasil, negocios, bovespa, financas, aroldo mura, pedro washington, ayrton baptista, eliseu tisato, wal...

Profile for icnews
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded