Issuu on Google+

1


2


Agradecimento especial ao sr. Waldir, que a partir de um sonho.... Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

3


4


de sucesso

5


EXPEDIENTE:

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. In mauris quam, eleifend sit amet ultricies a, hendrerit sit amet quam. Aliquam erat volutpat. Ut sit amet egestas purus. Morbi iaculis rhoncus dapibus. Quisque placerat sodales dui. Mauris ultricies consequat volutpat. Morbi auctor, tortor rutrum bibendum tempus, nisi nunc porttitor lorem, vel elementum ipsum odio id nunc.

6


SUMÁRIO 5 7 9 12 35 50 78 85

EDITORIAL MISSÃO, VISÃO, VALORES E NEGÓCIO QUEM É A PAJUÇARA? QUEM É A PAJUCARA EM 2013 A EMPRESA HOJE DIRETORIA PARCERIAS

7


EDITORIAL Um sonho é matéria-prima para grandes real-

Assim é a essência da Via Pajuçara, que chega

izações. Basta sonhar, não importa o quanto,

aos 30 anos na sua melhor forma. Fruto de um

que as imagens ganham forma e passam a fazer

sonho de um visionário, a empresa hoje é uma

parte das nossas vidas. Na história da humani-

referência no mercado de transportes na região

dade, temos exemplos de grandes homens que

sudeste e um verdadeiro orgulho para quem

sonharam e trouxeram ao mundo ações e situa-

anda com ela, ou seja, nossos colaboradores.

ções que se mantiveram e tornaram-se referen-

Sem eles, não teríamos percorrido tantos quilô-

ciais históricos. Sem eles, não teríamos evoluído

metros durante esses anos todos e não seríamos

tanto, certamente.

tão completos.

Porém, um sonho alto, este sim precisa de combustível suficiente manter-se lá em cima e, assim, transformar a vida de muitas pessoas. É preciso muita fé e esforço para manter o ideal aceso e renovando-se ao longo do tempo.

8


E quando falamos em colaboradores, não cita-

exercícios diários, superarmos nossos limites e

mos apenas os atuais, mas os que já passaram

nossas metas.

por nós e que fizeram parte dessa história. Afinal, crescemos alicerçados na gratidão a todos que

Poderíamos falar muito mais sobre a Via Pa-

nos ajudam e dão valor aos nossos sonhos.

juçara, afinal, crescemos dentro desse ideal

Também não podemos esquecer dos nossos

e hoje fazemos parte dele. Somos gratos ao

clientes. Sem eles, obviamente, não existiríamos.

visionário Valdir Cabral, que enxergou uma opor-

Simplesmente percorreríamos uma estrada sem

tunidade e lutou bravamente para conquistar seu

norte. E sem o principal: vontade de chegar lá,

lugar ao sol.

de ir sempre mais adiante, independente do que encontrássemos em nosso caminho. Mas não pensem que chegar até aqui foi fácil. Tivemos que percorrer estradas esburacadas, sob fortes chuvas, vendavais, sol a pino, enfim, vencer desafios diários, que serviram para que pudéssemos aprender com eles e superá-los.

Sem o sonho dele, nenhum de nós estaria aqui neste momento, lendo este texto e comemorando um aniversário tão especial. E sem a garra e a força de cada pessoa que faz o dia a dia da Via Pajuçara, não seríamos o que somos hoje. Por isso, estamos comemorando com muita

Hoje, vemos uma balzaquiana, termo criado pelo

alegria esses 30 anos e já criando metas e son-

escritor francês Honoré de Balzac para desig-

hos para as próximas décadas. Afinal de contas,

nar mulheres acima de trinta anos, que está no

temos muitas estradas para serem percorridas

auge da sua saúde e do seu vigor. Mas princi-

em nosso país.

palmente, ciente de que o compromisso com a sociedade aumenta a cada ano.

Muito obrigado a todos os parceiros e espera-

Isso porque crescer requer responsabilidade,

mos que gostem da revista, que foi preparada

lealdade, generosidade e força. Não apenas a

com muito carinho e dedicação para que vocês

força física, mas aquela que brota de cada ideal

pudessem conhecer melhor a nossa história nes-

e que é capaz de impulsionar uma frota robusta,

sas três décadas.

como a da Via Pajuçara. É preciso também manter a simplicidade, pois ela é a base para todos os outros aspectos que fazem parte de nós. Ser simples requer o mesmo

Boa leitura! Altamir, Fernando, Monica e Rejane

treino para ser forte, ou seja, precisamos fazer

9


Missão, Visão e Valores Respeito é um dos pontos mais importantes dentro da Via Pajuçara, pois estava na essência do seu criador, Sr. Waldir. Em razão disso, a empresa só evoluiu nos últimos anos e fortaleceu os laços entre as pessoas, que se respeitam mutuamente e lutam juntas para cumprir com o compromisso pela qualidade. Tudo isso está presente nas definições de Missão, Visão, Valores e Negócio da empresa.

10


Missão Transportar e servir de forma eficaz e sustentável, constituindo parcerias estratégicas que respeitem a cultura da empresa e agreguem valor ao cliente, ao acionista, ao colaborador e à sociedade. Visão Ser reconhecida no mercado como a melhor empresa de transporte para os segmentos alvo no Sudeste do Brasil, por meio de parcerias estratégicas e de processos otimizados, inovadores e sustentáveis, que garantam a percepção de valor agregado ao cliente e rentabilidade à empresa. Valores 1. Respeito sempre - Ouvir e respeitar as pessoas; 2. Compromisso com a qualidade - Fazer bem feito; 3. Responsabilidade - Ser responsável, acima de tudo; 4. Transparência e lealdade - Ser transparente e leal nas relações; 5. Paixão, vibração e entusiasmo pelo que fazemos. Negócio Transportar e servir com parceria multiplicando os negócios de nossos clientes.

11


ONDE TUDO COMEÇOU... Trinta anos de história reúnem muitos desafios e conquistas. Todas essas memórias compuseram a caminhada da Via Pajuçara e se tornaram responsáveis pelo o que ela representa hoje: referência no mercado de carga fracionada na região sudeste, sempre oferecendo as melhores soluções em transportes.

12


13


O aprendizado na área de transportes começou em 1969, quando Waldir de Barros Cabral iniciou sua jornada profissional. Ao longo dos anos, o sonho de ter sua empresa foi crescendo e somente em dezembro de 1983, ele deu início ao projeto. Com o apoio de sua família, uma característica que o seguiu ao longo de sua vida, ele alugou um prédio na Vila Maria, em São Paulo e, com apenas um caminhão, deu à luz à Via Pajuçara. Inclusive, o nome da empresa foi escolhido com a participação de toda a família. Pajuçara é o nome de um bairro, em Maceió, Alagoas, sua terra natal, e em tupi-guarani significa “muito grande, de grande corpo e estatura”. Assim, desde a escolha do nome, o destino da Via Pajuçara já estava traçado. Seria uma empresa de grande relevância no mercado nacional e marcaria o segmento de transportes para sempre. Entre tantos acontecimentos memoráveis, reunimos alguns no decorrer das últimas três décadas. Conheça a história e realizações.

14


1985 a 1988 Conheça a primeira logomarca da empresa: (incluir logomarca)

cionadas urgentes entre as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Incluir logomarca

Sempre respeitado, Sr. Waldir logo conquista a confiança de um importante cliente, atendido por ele há muitos anos, e inicia os trabalhos de uma grande operação em quatro estados, com 30 caminhões. Em 1984 também foram criadas as primeiras unidades: Campinas, em São Paulo, Belo Horizonte, em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e Cuiabá, em Mato Grosso. Em 1989, a empresa modernizou sua logomarca, passa a se chamar Rápido Pajuçara e foca sua atuação no mercado de cargas fra-

legenda: Lorem ipsum dolor sit

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

15

Conquistas

amet, consectetur adipiscing elit.

01


Francisco Salles dos Santos, Supervisor de Manutenção da Frota

30 anos de empresa Quem não conhece o Sr. Chico? Presente no dia a dia da empresa há 30 anos, ele acompanhou todos os passos, os obstáculos, as conquistas e os sonhos junto com o Sr. Valdir e cada pessoa que ajudou a construir a história da Via Pajuçara. “O Sr. Valdir e eu trabalhávamos em outra empresa, quando ele resolveu sair e montar o seu negócio. Com seis meses de vida, vim para ser encarregado de manutenção de frota. Lembro-me que tinha apenas um caminhão ano 1976 e o restante da frota era de agregados. O trabalho, no começo, era braçal. Como nosso cliente era a Lion Caterpillar, carregávamos só ferros e máquinas. Mas o Sr. Valdir queria expandir a empresa, ter outras filiais para transportar outros tipos de mercadorias. Não tinha maquinário para carregar os caminhões, era na mão mesmo, somente depois de anos compramos uma empilhadeira, mas 90% do serviço era braçal.

16

“Hoje, vejo o quanto a empresa é aberta, todos são francos e abertos para conversas. E ela vai crescer muito mais, melhorando a cada ano.”


Logo depois, a empresa começou a expandir, abriu as unidades Rio de Janeiro e Belo Horizonte, e não parou mais de crescer. Aos poucos, fomos renovando a frota, mas sempre com muito cuidado, com uma manutenção feita sempre de forma correta, em São Paulo. Mas quando surgia algum problema, eu saía para resolver, rodava as estradas para consertar os caminhões. Acompanhei todas as mudanças de endereço, até chegarmos em Guarulhos. E vejo, nesse tempo todo, que o Sr. Valdir realizou seu sonho de ver a empresa crescer, graças a seus filhos, que deram legenda: Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Reconhecimento

continuidade ao seu trabalho.

17

01


Sebastião Faustino Oliveira -BHZ encarregado operacional

Comecei na Via Pajuçara em 1997 como terceirizado

Um destaque foi a certifi-

e, depois de três meses, fui

cação da ISO 9001, pois

contratado como ajudante.

tivemos vários treinamen-

Fiquei quatro anos na função

tos, cursos pelo Senai para

e, em seguida, fui porteiro,

manuseio de carga e trans-

por cerca de cinco anos. E

porte de cargas perigosas,

no meu atual cargo estou há

por exemplo.

três. Na Via Pajuçara aprendi muiNesse período, a empresa

to, ou seja, a ser pedreiro, a

mudou muito e para melhor.

realizar montagem de sala

Posso dizer que é um ex-

de painéis entre outras ativi-

celente lugar para trabalhar,

dades, pois não sabia o que

inclusive, foram tantas real-

era transporte anteriormente

izações, que não sei dizer o

e só tenho a agradecer pela

que aconteceu de melhor.

oportunidade.

Quando comecei a trabalhar, a unidade não tinha o porte de hoje, então os colaboradores fizeram uma sala, outro grupo construiu um galpão. Nós mexemos na empresa todo dia e sempre temos uma história para contar.

18


Shirley Rodrigues da Silva encarregado operacional

Acabo de completar 15 anos

tantes para o crescimento da

na empresa. Entrei como re-

unidade. Destaco também

cepcionista, porém como a

a participação no processo

estrutura era pequena, tam-

de gestão local de parceiros

bém auxiliava em outras ativ-

de Minas Gerais. E, certa-

idades, o que contribuiu mui-

mente, o desafio de assumir

to para o meu aprendizado e

a gestão operacional da uni-

desenvolvimento pessoal e

dade, que foi vencido graças

profissional.

ao apoio da diretoria, de toda equipe e, acima de tudo com

Passei por diversas áreas

muita determinação.

como a administrativa e também comercial, para a qual

Durante todo esse tempo,

dei suporte, até que fui pro-

tive a oportunidade de acom-

movida para assistente op-

panhar a ampliação das

eracional e, em 2003, para

áreas de atendimento por

supervisora

administrativa

meio de parcerias com em-

operacional. Em 2010, tive

presas regionais, a definição

a felicidade de ser nomeada

dos segmentos de atuação,

gerente operacional.

bem como a divulgação da

de clientes e ter visibilidade no mercado. Na minha área, presenciei muitos avanços tecnológicos, após a implementação do sistema Benner, que permitiu um ganho muito grande em tecnologia e automação, contribuindo para a melhoria de todos os processos e melhorando o nível de informação e serviço.

Ao longo desses anos, vári-

hecida e referência no mer-

os foram os desafios. Tive a

cado, tornando a empresa

oportunidade de participar

especialista nos ramos alvo.

de muitos projetos, entre eles

Isso possibilitou conquistar

a gestão de contas impor-

um número cada vez maior

19

Reconhecimento

marca fazendo-a mais con-

01


Vicente Pinto dos Santos BHZ Ajudante

Ingressei na Via Pajuçara em

estou sempre disposto a

1994 por intermédio de um

resolver qualquer situação

amigo e, nesses 20 anos,

difícil. E mesmo depois de

muitas coisas boas acon-

todo esse tempo, não quero

teceram. Antes, tínhamos

sair do cargo que ocupo.

apenas três ou quatro caminhões, hoje a empresa é uma potência. O número de colaboradores também aumentou e sempre me lembro das grandes amizades. O dia a dia da minha função é ótimo e sempre enfrentei os desafios. No primeiro dia de trabalho, peguei uma rota difícil, daquelas que ninguém quer. Eram várias entregas em um dia chuvoso. Porém, quando meu encarregado ligou, já tínhamos feito todas elas, pois conhecia muito bem os caminhos. Fico feliz em saber que gostam do meu trabalho, pois

20


Belo Horizonte Criada em 1984, a unidade de Belo Horizonte está localizada na região central de uma das capitais mais importantes e estratégicas do Brasil, nas proximidades do aeroporto da Pampulha. Criada em 1984, a unidade de Belo Horizonte, localizada na região central de uma das capitais mais importantes e estratégicas do Brasil, nas proximidades do aeroporto da Pampulha. A unidade conta com 1.500 metros quadrados de área coberta e 20 docas para cargas e descargas simultâneas e amplo pátio. “Nossa equipe é formada por 132 colaboradores diretos, fora a equipe de agregados”, diz Bethania Novais, gerente da unidade. Há alguns anos, Bethania conta que a estrutura física era bem menor e, aos poucos, as melhorias foram implementadas e também foi necessária a mudança para outro local. “Nossa equipe operacional foi sendo ajustada, pouco a pouco, para que pudéssemos desempenhar um trabalho de qualidade para os nossos clientes internos e externos. O nosso sistema mudou e ficou mais interativo e hoje temos as informações em tempo real”, diz. “Hoje, os clientes nos conhecem e não tem um mês em que não batemos as metas. É uma empresa muito bem constituída, com gestão familiar, porém muito profissional, inclusive temos liberdade com a diretoria para trocarmos ideias. A evolução da liderança começa pelos gestores, que formam um grupo muito coeso e com um trabalho alinhado”, enfatiza Kenia Andrade, supervisora comercial. Nessa estrutura criada especialmente para atender aos clientes com excelência, ética e respeito, alguns colaboradores estão construindo a história da empresa. Conheça cada um deles:

21


Campinas A unidade, criada em 1984, mudou de endereço em 2013, para um prédio com mais de três mil metros quadrados, 17 docas para carga e descarga de mercadorias e localização privilegiada. Às margens da Rodovia Anhanguera, a unidade reúne diversos talentos, que contribuem para o sucesso crescente da empresa. “Nosso mercado é dinâmico e um dos diferenciais da Via Pajuçara é o fato de prezar pela qualidade e manter isso é um desafio constante”, diz Sergio Torelli, gerente comercial da unidade. “Desde que entrei, noto um crescimento sólido da unidade e a equipe comercial é muito madura. No total, temos quase cem colaboradores”, conta. “Desde a sua criação, a unidade Campinas, passou por algumas adequações para acompanhar o seu crescimento e prestar um atendimento cada vez melhor aos clientes. Foram necessárias cinco mudanças e o prédio atual possui um tamanho três vezes maior que o anterior entre área de cargas e administrativa. E o mais importante de tudo: sem perder a essência”, orgulha-se Monica Baptista, gerente administrativo operacional.

22


Nivaldo Antonio Cangirana - cpq Ajudante

Entrei na Via Pajuçara como ajudante e, após surgir uma vaga, tive a oportunidade de ocupar o cargo de conferente. A empresa cresceu muito, ampliou o quadro de colaboradores, mas manteve sua essência. E desde que entrei, conquistei muitos amigos na empresa. Também enfrentei vários desafios, como aprender a lidar com computadores. Mas venci e aprendi.

23


Rio de Janeiro Localizada em um ponto estratégico e com total segurança, às margens da Rodovia Washington Luis, em Duque de Caxias, a unidade Rio de Janeiro também evoluiu muito ao longo das três últimas décadas. O terminal tem 1.800 metros quadrados de área coberta e 52 docas para carga e descarga. “Hoje somos 200 pessoas e ainda temos aproximadamente 90 agregados. São feitas 80 entregas por dia e o Rio de Janeiro tem sido um dos estados que mais recebeu recursos do governo, ao mesmo tempo em que receberá vários eventos. Tudo isso é vantagem para nós, por isso precisamos focar na melhoria constante”, conta Francisco Barros, gerente da unidade. “O nome Via Pajuçara transmite respeito e não é à toa que hoje temos 26 colaboradores na área comercial na unidade, bem diferente de 2005, quando eram apenas seis pessoas”, diz Margarida Cardoso, gerente comercial. “Nós entendemos a necessidade dos clientes e fazemos questão da qualidade”, completa. Veja algumas histórias de colaboradores que ajudam a unidade a se manter em destaque no mercado:

24


Adilton Matias Misael RIO Conferente

Vi um anúncio no jornal e procurei a Via Pajuçara. Fui contratado em 1991, quando todos me receberam muito bem. Entrei como ajudante e, como a empresa era pequena, fazíamos de tudo, mas com muito esforço todos conseguiram vencer. Depois de aproximadamente 12 anos, passei a conferente. Criei meus dois filhos, hoje já crescidos, com a ajuda da empresa e, durante esses anos, aprendi muito, como lidar com o público e funcionários, a trabalhar em grupo, a organizar o setor de trabalho, entre outros. A Via Pajuçara está crescendo graças ao desempenho e qualidade do serviço que presta.

25


Antonio Carlos Floriano, - RIO Ajudante

Entrei em 1991, como ajudante, e gosto muito de atuar nessa área. Na época, a empresa era localizada no bairro de Bonsucesso e tinha poucas pessoas. Nesses anos todos, vi a Via Pajuçara mudar muito, como o tipo de carga. Anteriormente o trabalho era mais complicado, pois transportávamos carga pesada, mas hoje melhorou muito e é muito mais organizado. E tudo isso reflete no nosso trabalho. Trabalhar na Via Pajuçara mudou minha vida pessoal para melhor e estou muito satisfeito, inclusive recebi uma homenagem quando completei 20 anos de empresa.

26


Gilberto Tavares DiasRIO auxiliar de manutenção predial

Em 1995, entrei na empresa como ajudante a, ao longo desses anos, vi a Via Pajuçara crescer e aumentar seu quadro de colaboradores, que contribuíram com o sucesso da empresa. Lembro-me das confraternizações nesses últimos anos e da convivência com meus colegas. Não tenho do que reclamar da empresa desde o meu primeiro dia.

27


João da Silva Cruz- RIO ajudante

É um privilégio integrar o corpo de colaboradores da Via Pajuçara, desde 1996. Primeiro, agradeço a Deus, que me deu a oportunidade de colaborar com a empresa nesses 17 anos. E se uma empresa, por maior e mais importante que seja, se não tiver motivação, não vai para frente. Na Via Pajuçara os diretores são o eixo e motivam a todos. A energia deles contagia outras pessoas para contribuir com seu crescimento. Adquiri muitos conhecimentos aqui, por meio de cursos, que me ajudaram com a organização do serviço, tanto no trabalho como no lar. Torcemos para que a empresa caminhe bem; se a árvore está bem cuidada, colheremos seus frutos. E a Via Pajuçara é essa árvore, que dia após dia mantém seus compromissos com todos os colaboradores. Desde que entrei, consegui comprar minha casa e nela está parte da empresa. Foi uma grande conquista e quero continuar a prosperar e a melhorar cada vez mais.

28


José Carlos Pereira Dias - RIO assistente administrativo operacional

Vi um anúncio de jornal em 1991 e me candidatei à vaga de ajudante. Dois anos depois, passei a ser conferente e, decorridos mais alguns anos, já no terminal novo, em Duque de Caxias, tornei-me assistente operacional. Presenciei diversas mudanças na empresa nesses anos todos: nova estrutura, informatização, armazenamento inovador, entre outras. Também houve melhora na comunicação com os colaboradores e o trabalho é focado no cliente. Há também maior investimento na equipe, que passa por muitos treinamentos e cursos. Há quatro anos, fiz o curso de auditor da qualidade e auxilio as auditorias prévias da certificação ISO 9001. Em tudo que conquistei na vida, a Via Pajuçara está diretamente ligada, até por isso estou há 22 anos na empresa.

29


São Paulo A Matriz, em São Paulo, concentra o maior número de colaboradores da Via Pajuçara, e é fruto do sonho do Sr. Waldir em ter um prédio arrojado e com uma estrutura de primeira linha. O terminal de cargas tem 2.500 metros quadrados de área coberta, 38 docas para cargas e descargas simultâneas, e amplio pátio, com 8.500 metros quadrados e localização privilegiada, com fácil acesso às rodovias Presidente Dutra e Ayrton Senna. Conheça as histórias de parcerias dos colabores de São Paulo:

30


Averenice Lima de Oliveira SAO auxiliar de limpeza

Cheguei em 1997 na empresa e encontrei a empresa por acaso, pois estava procurando trabalho e vi uma placa solicitando auxiliar de limpeza. Hoje, depois desse tempo todo, minha vida mudou para melhor, pois criei minhas filhas e muita coisa boa aconteceu. Falar da Via Pajuçara é difícil, tudo de bom eu tenho aqui. Hoje, tomo conta da copa. Sou responsável pelo café da manhã de 300 pessoas, em três diferentes horários. Além disso, tomo conta do café dos diretores, que são pessoas ótimas, pois valorizam demais os colaboradores. E toda sexta-feira recebemos 15 caixas de bolo só para a unidade em São Paulo, ou seja, servimos 360 pedaços de bolo. Participamos dos treinamentos, pois eles valorizam o nosso trabalho e querem que todos se aperfeiçoem e não fazem diferença com as pessoas, independente da área em que atuam da e da função que exercem. Quando cheguei, a empresa era pequena e agora vejo o quanto cresceu. Graças a tudo e ao incentivo da empresa, consegui terminar o segundo grau e ainda ganhei um computador, no qual aprendi a mexer. Também me aposentei aqui e não penso em sair tão cedo. Não tenho do que reclamar na empresa, inclusive, fui homenageada quando completei 15 anos, em 2012. Sou grata a tudo e a todos.

31


Elias Amâncio do Carmo SAO Assistente de manutenção predial

Estava sem trabalhar e fui resolver algumas pendências na rua, quando vi um anúncio de uma vaga em uma agência. Não estava vestido adequadamente para procurar emprego, mas resolvi arriscar. Conversei com a pessoal responsável, que disse para eu procurar a empresa no dia seguinte. Estou na empresa desde 1996 e vi o crescimento da empresa. Cuido da manutenção da matriz e das filiais e adoro meu trabalho, bem como a convivência com as pessoas, independente do cargo. Desde que entrei, a Via Pajuçara trouxe muita coisa boa. Ela me acolheu na hora que mais precisei, como nos falecimentos da minha esposa e mãe, com intervalo de um mês entre elas. Foi muito complicado, pensei em desistir, mas tive muito apoio de toda a empresa e segui adiante. Os treinamentos são importantes, aliás, gosto muito de participar de todos eles, pois aprendemos muitas coisas boas. Com a certificação da ISO 9001, passamos a ter um trabalho bastante organizado e isso facilita a nossa vida. Também tem o Programa Solar, no qual participo da auditoria. Hoje pelo que passei na vida, em relação a perda de pai, mãe, mulher, só tenho a agradecer tudo o que fez por mim, em relação a apoiar qdo vc mais precisa Hoje, vendo o que passei na vida, em relação à perda de pessoas queridas, só tenho a agradecer o que a empresa fez por mim. E vejo, no futuro, a Via Pajuçara como uma das mais fortes no mercado. E eles merecem.

32


33


Elisete Simões da Silva - SAO Encarregada de pessoal

Fui admitida em julho de 1993, como encarregada de pessoal. Recordo-me que a área de recursos humanos tinha apenas três pessoas. Porém, com o crescimento, hoje são 11 colaboradores, que atuam em uma área muito bem estruturada. Cuidamos de seleção, treinamentos, cargos, benefícios, entre outros aspectos e estamos centralizados em São Paulo ou seja, providenciamos tudo para as outras unidades.

Nossa área é bem dinâmica e é um desafio diário, pois ocorrem muitas mudanças em legislações e ainda lidamos com pessoas, o que não é simples. Porém, a Via Pajuçara é uma empresa que preza muito o respeito pelas pessoas. Estamos aprendendo todos os dias juntos; tive a satisfação de participar de vários projetos, como o 5S, para o qual já montamos vários grupos de colaboradores. Além sou uma das auditoras pioneiras da ISO. Mais recentemente, tivemos o projeto Ideologia para multiplicar entre os colaboradores. (Leia sobre na páginaxx) Quando aos treinamentos, a Via Pajuçara sempre investiu muito, inclusive participei de vários. Além disso, a tecnologia mudou bastante, principalmente com a entrada do Sistema Benner.

Trabalhar na Via Pajuçara significa confiança no meu trabalho, na amizade que temos com as pessoas, no comprometimento da equipe. E é preciso de união, porque sozinhos não fazemos nada. Aqui temos uma integração muito forte, ou seja, quando o colaborador inicia uma história conosco, passamos todo o histórico da empresa, as normas etc., depois passa pelos depar-

34


tamentos e conhece a rotina de cada pessoa. E isso é muito importante, pois todos precisam se respeitar. Logo que entrei, uma coisa marcou muito. Vi o Sr. Waldir, quando a empresa era na rua Pedra Lavada, trocar de roupa, vestir uma camiseta da empresa e arrumar o caminhão e pedir para as pessoas ajudarem. Naquele dia vi a simplicidade dele, que era uma pessoa muito boa, alegria e amigo de todo mundo. O sonho dele era mudar para Guarulhos e, no dia da mudança, quando não podia mais andar, coordenou todo o processo. E esse amor pela empresa ele passou para os filhos, que são muito unidos. Ao longo dos anos, acompanhei esse crescimento e é muito gratificante; sou feliz em fazer parte da família Via Pajuçara. Vejo pessoas que admiti e que estão conosco e isso é muito bom. Gosto de lidar com as pessoas e esses 20 anos passaram de uma forma muito bonita. É uma satisfação trabalhar na Via Pajuçara, que se destaca no mercado pela qualidade do serviço, honestidade e com atendimento. E a tendência é melhorar cada vez mais e, com certeza, manter esse espírito de equipe.

35


Erenildo José Jardim Ajudante

Estou na Via Pajuçara desde 1997, quando iniciei como ajudante. Fui convidado para ser motorista, mas gosto do que faço e escolhi este caminho. Nesse período todo, a empresa cresceu, minhas conquistas foram obtidas com esse trabalho . Minha filha, quando entrei, tinha sete anos. Hoje é formada em administração e meu filho é técnico em informática. Nos últimos anos, a empresa evoluiu muito, bem como o quadro de colaboradores. A tecnologia ajudou demais, a frota foi renovada e temos estrutura para trabalhar. Pretendo melhorar ainda mais, pois se a empresa melhorou, temos que acompanhar também. Aposentei-me aqui e sinto que somos uma família, pois as pessoas são amigas e os gestores estão dispostos a dar atenção a qualquer momento. Os 30 anos foram bem conquistados e a empresa merece estar cada vez melhor.

36


Joaquim Ferreira da Cruz Ajudante

Comecei a trabalhar na Via Pajuçara em 1998, como arrumador. Mas fiquei apenas um ano no cargo e passei para ajudante. De lá para cá, tenho observado muita mudança na empresa, principalmente no fluxo de mercadorias e nos clientes, que aumentaram bastante. Antigamente, fazíamos uma viagem para o Rio de Janeiro e outra para o Rio de Janeiro e, hoje, a frota segue para diversos destinos. E para acompanhar a tecnologia, já que nenhuma encomenda sai sem a ajuda dos computadores, precisei me modernizar. Porém, a Via Pajuçara investe em nós, por meio de palestras e cursos e, por isso, estamos sempre atualizados. Por isso, no setor de transporte, a Via Pajuçara é a melhor empresa para trabalhar, pois é muito correta e transparente com seus colaboradores.

37


José Ailton Motorista Carreteiro

Entrei na Via Pajuçara em 1996, como motorista de caminhão, e há seis anos, passei a trabalhar como carreteiro. Gosto muito do que faço, embora tenhamos muitos desafios todos os dias, pelas estradas. Ver a empresa crescer, me deixa feliz, principalmente quando vejo o quanto melhorou. Antes, não tinha nenhuma carreta, por exemplo. A Via Pajuçara merece chegar ao topo, pois vemos o esforço de todos os gestores a cada ano, além de ser muito transparente com os colaboradores. E ainda tenho o mesmo entusiasmo e a mesma vontade de trabalhar de quando entrei.

38


João Antônio Ribeiro Mendes Encarregado Operacional

Entrei na Via Pajuçara como ajudante geral, em 1999, para trabalhar com carga e descarga de caminhão e também para acompanhar as entregas e coletas. Passados dois anos, pedi uma oportunidade ao RH para um carga de conferente. Porém, a empresa precisava de pessoas com experiência na área. Mas fui determinado e fiz um teste, no qual passei. Fiquei vários anos no cargo, até que surgiu uma oportunidade de conferente livre, no qual permaneci por cerca de 7 anos. Aos poucos, fui buscando meu espaço e mostrando minha competência, até que fui promovido a encarregado operacional, há dois anos. Quando entrei, há 15 anos, a empresa era totalmente diferente. Lembro-me apenas da filial Belo Horizonte, inclusive. Mas hoje, graças ao trabalho da diretoria e ao estilo de subir um degrau por vez, a empresa cresceu muito e me deu a oportunidade de evoluir junto com ela. Na parte de tecnologia, por exemplo, quando iniciei, não tínhamos acesso a computadores, tudo dependia da expedição, mas com o anos, as coisas melhoraram muito e hoje cada unidade faz a conferência com a ajuda de computador. E isso é importante, porque se não acompanharmos o mercado, ficamos para trás. Aqui, tive todas as oportunidades e a felicidade de ser o que sou hoje. Sempre apreciei os treinamentos e procurei crescer junto com a empresa. As pessoas têm muito respeito pelas outras aqui e é um local excelente para trabalhar, inclusive, me inspirei em muitas pessoas que cresceram internamente para conquistar meu espaço. Espero que ela evolua muito mais.

39


Janaina Marrye Feijão Felix Supervisora administrativo

Iniciei minha história na Via Pajuçara em 1998, como recepcionista e fazia o atendimento telefônico. Fiquei durante quase dois anos na função e fui promovida a auxiliar administrativa, depois assistente, encarregada e hoje sou supervisora da área. No ínicio, tudo era novidade e, praticamente um desafio. Era muitas informações novas para mim, como os procedimentos da qualidade, que logo fizeram parte da minha caminhada. Fui vencendo os obstáculos a cada dia e isso só foi possível porque a empresa sempre investiu nos colaboradores, o que proporcionou condições para que eu tivesse capacitada para as diversas áreas e funções. Muitos foram os acontecimentos que acompanhei, como o crescimento da matriz, com a construção do novo prédio, as novas unidades e o aumento significativo dos computadores. Lembro-me que fiz o curso básico de computação e, quando chegaram os computadores não estava capacitada para o manuseio. Na época em que cheguei na empresa, havia somente uma máquina na área administrativa e, hoje, cada colaborador tem o seu computador. Quando passei para o cargo de encarregada, tinha apenas uma pessoa para liderar. Hoje, são 15 colaboradores em meu departamento, que engloba Aquisição, Administrativo, Re-

40


cepcionistas e Manutenção. Além disso, tive oportunidade de ser auditora da qualidade, que agregou muito conhecimento à minha vida, proporcionando uma visão de todo o processo da empresa e a interação com outras unidades. Sobre minha história na empresa, sinto-me motivada, valorizada e tenho muito orgulho de fazer parte do time. Foram 15 anos importantes da minha vida, nos quais criei meus filhos, estudei e me formei em Administração e , mesmo depois de todos esses anos, a motivação existe para continuar crescendo, aprendendo e produzindo. Levo comigo o equilíbrio, a inteligência, a perserverança e a competência dos diretores e da minha superior direta, Eunice x, pela qual tenho profunda admiração.

41


José Batista do Nascimento Motorista

Tive a oportunidade de entrar na Via Pajuçara em 1998 e, a cada dia, vejo o quanto a empresa cresce. Tudo evoluiu nos últimos anos: frota, treinamentos e tecnologia. Além disso, aumentou a minha confiança nos gestores, e espero que a Via Pajuçara continue melhorando a cada dia, sempre buscando a inovação. Parabéns pelos 30 anos!

42


José Carlos de Andrade Motorista

Ingressei na Via Pajuçara em meados de março de 1995. Participei de dois processos seletivos na época e logo vi que a empresa era organizada. Desde então, vi a ascensão e muitas coisas boas que aconteceram aqui. A diretoria tem um lado humano e os gestores são muito próximos dos colaboradores. Tudo isso é importante para o crescimento. Além disso, a empresa aposta na gente, dando treinamentos e, para isso, não medem esforços. Meu trabalho é bastante dinâmico, pois controlo a entrada das pessoas e, hoje, percebo o quanto o movimento aumentou, devido ao crescimento da empresa. Recordando aqueles dias de março de 1995, nem pensava que ia ficar tanto tempo aqui. Mas vesti a camisa e evolui, inclusive fiz curso técnico de segurança, pois eles pagaram uma porcentagem. Temos que ter comprometimento, pois somos uma família, já que passamos muito tempo na empresa. Criei meus filhos e serei avô. Tudo o que tenho é devido ao serviço prestado à Via Pajuçara.

43


José Luis dos Santos auxiliar de serviços gerais

Ingressei na Via Pajuçara em meados de março de 1995. Participei de dois processos seletivos na época e logo vi que a empresa era organizada. Desde então, vi a ascensão e muitas coisas boas que aconteceram aqui. A diretoria tem um lado humano e os gestores são muito próximos dos colaboradores. Tudo isso é importante para o crescimento. Além disso, a empresa aposta na gente, dando treinamentos e, para isso, não medem esforços. Meu trabalho é bastante dinâmico, pois controlo a entrada das pessoas e, hoje, percebo o quanto o movimento aumentou, devido ao crescimento da empresa. Recordando aqueles dias de março de 1995, nem pensava que ia ficar tanto tempo aqui. Mas vesti a camisa e evolui, inclusive fiz curso técnico de segurança, pois eles pagaram uma porcentagem. Temos que ter comprometimento, pois somos uma família, já que passamos muito tempo na empresa. Criei meus filhos e serei avô. Tudo o que tenho é devido ao serviço prestado à Via Pajuçara.

44


45


Marivone Cardoso Mota Gerente financeiro

Meu primeiro cargo foi auxiliar contábil, em 1996, quando dava apoio ao gerente administrativo. Logo depois, aconteceram algumas mudanças e comecei a fazer ações rotineiras da área administrativa, almoxarifado, cobrança, entre outras. E 2000, passei a ser encarregada de contas a pagar e também fazia ações de tesouraria.Em 2008. A área ficou mais ampla, em razão do tamanho da empresa, e fui promovida a supervisora de finanças e em 2011 fui convidada para cuidar de todo o departamento e para cuidar do projeto de tornar a contabilidade interna. Hoje, o projeto está implementado e em 2013 fui promovida para a gerência financeira para cuidar das áreas: financeira, fiscal e contábil. Entre na Via Pajuçara com apenas 20 anos e estava no segundo ano de contabilidade. Porém, engravidei e parei a faculdade, mas era a área que sempre gostei e que hoje está nas minhas mãos. Na época, a empresa era pequena, havia uma pessoa em cada ponto: cobrança, faturamento e contas a pagar. Antes fazíamos tudo com poucas pessoas, mas a empresa cresceu e, a partir de 2008, investimos no sistema Benner. (ler sobre na páginaxx)

46


Desde então, temos capacitado nossa equipe e investido em equipamentos e tecnologia para suportar a demanda e o crescimento. Foi em 2011, por exemplo, que passamos por um novo regime tributário e que vimos a necessidade de ter a contabilidade interna. A Via Pajuçara faz parte da metade da minha vida, pois cheguei muito nova na empresa. Porém, sempre fui valorizada e respeitada. A empresa sempre me ajudou no desenvolvimento pessoal e temos muitas histórias para compartilhar. Por meio do meu trabalho, pude estudar e construir minha família. A empresa está de parabéns pelos valores que carrega, pois aqui todos são respeitados, independente da função ou idade. A Via Pajuçara está muito antenada com o mercado e valoriza seus profissionais. E isso é que faz com que trabalhemos motivdos e apaixonados.

47


Otelvan Costa Ajudante

Já trabalhava na área transportes e o que me atraiu na Via Pajuçara foi o fato da empresa dar valor aos colaboradores. Dessa forma, cheguei aqui em 1993 e já se passaram 20 anos. Nesses anos todos o trabalho melhorou muito, assim como a frota. No começo, todos se ajudavam, até o Sr. Valdir ajudava a amarrar os pallets e a carregar o caminhão. A empresa é correta em todos os sentidos, nunca atrasou um pagamento. Merece ter crescido e completar 30 anos. Por isso, desejo tudo de bem, o que ela faz, poucas fazem. Aprendi tudo aqui dentro e, se a empresa cresce, nós vamos juntos para frente. Desejo boa sorte a todos nós.

48


Paulo Justino Arrumador

Minha história na Via Pajuçara começou em 1998, como ajudante, e há três anos trabalho como arrumador. Desde que comecei a trabalhar, procure sempre fazer a minha parte e dar o melhor de mim. E nesses anos todos, observei muitas melhorias, inclusive o serviço era menor, bem como a frota, diferente de hoje. É muito bom trabalhar na Via Pajuçara.

49


Solange Ferrage Gerente de gestão de pessoas

São 24 anos na Via Pajuçara. Entrei na empresa em 1991 com o objetivo de profissionalizar a área de recursos humanos e criar outras frentes. Na época, tinha só um atendimento no Departamento Pessoal e, hoje, são 10 pessoas. A área é nacional, então respondo pelas filiais com uma pessoa de apoio em cada uma delas. Já havia trabalhado na área de transportes, inclusive fiquei 20 anos em uma empresa familiar. Quando entrei na Via Pajuçara, embora gerida pela família, percebi o quanto eles buscavam a modernidade numa época que as empresas não pensavam assim. Ela está sempre à frente do tempo e em relação ao ramo de transportes. A diretoria é muito comprometida e séria, sempre com tudo muito bem analisado para seguir em frente com pé no chão. Além disso, são pessoas muito de muito respeito e é isso justamente o que pregamos internamente. Respeito é um dos nossos valores e vemos os resultados nas pesquisas que realizamos anualmente para checar o clima da organização. A empresa investe fortemente em treinamento. Em 2012, treinamos todas as pessoas com cargo de liderança com a Fundação Dom Cabral e isso deu sustentação para o nosso planejamento estratégico. No total, foram mais de 14 mil horas de treinamento e, em 2013, foram mais de 19 mil horas.

50


(confirmar assim que fecharem no final do ano) Esse investimento acontece para que as pessoas tenham em mente a cultura da empresa, para que elas evoluam não só na parte técnica, mas também na comportamental. Entre os diferenciais, destaco o quadro de colaboradores, que têm empatia e respeito, além de serem pessoas alegres. São 915 pessoas, além dos terceirizados, que chegam a 350, aproximadamente, bem diferente de 24 anos atrás, quando tinha 120 colaboradores. Estamos investindo bastante na parte de cargos e salários com a atualização da descrição de cargos e reestruturação da tabela salarial. Sou muito feliz com o meu trabalho, amo o que faço e um ambiente feliz permite criar e inovar. E na empresa temos isso, além do apoio da diretoria, que está disposta a ouvir e a trocar ideias, pois precisamos olhar o colaborador como ser humano, ou seja, com muito respeito. Precisamos gostar das pessoas e lidar com elas é um diferencial da Via Pajuçara.

51


Waniusa Ines Nascimento Coordenadora de processos de qualidade

Minha entrada na Via Pajuçara é pitoresca. Não queria mais trabalhar em transportes, porém, só apareciam oportunidades nessa área. E justamente foi chamada para uma entrevista, em 1997. Mas naquele dia, quando cheguei no início da rua da sede da empresa em Guarulhos e pensei que estava em outro planeta. Não existia nada, muito diferente do que é hoje, depois de tanta evolução na região e, principalmente na empresa. Fiz três entrevistas e, na primeira seleção com o RH, lembrome que tinha mais de dez candidatas, entretanto, conversei com o Sr. Altamir, que me deu duas opções para trabalhar: no SAC, pois a empresa estava estruturando a área, e em vendas. Fiquei muito feliz, pois poderia escolher a função que mais me agradasse e isso nunca tinha acontecido. Escolhi a primeira opção e meu primeiro cargo foi assistente operacional. Atuei nos setores de atendimento ao cliente, solução de ocorrências, contratação de agregados, auxiliando também a Distribuição e Expedição. Após sete anos, fui para a área da Qualidade, que hoje está sob minha coordenação, e que teve uma evolução enorme nos últimos anos. Na área, as responsabilidades eram divididas, porém atuávamos em todo o processo. Mas ela evoluiu de tal forma,

52


que houve necessidade de divisão e, hoje, temos o Controle do SQG e o de Processos do SQG, que eu cuido e envolve auditoria, pesquisas demais necessidades da Via Pajuçara. Nosso setor evoluiu muito devido à nossa maturidade e também pela necessidade, pois a empresa cresceu consideravelmente. Tanto que o setor de Gestão de Documentos é a maior prova de crescimento dentro da empresa. Antes, apenas arquivávamos os comprovantes, hoje digitalizamos 100% desses documentos, que ficam disponíveis para consulta dos clientes no site. Após ser transferida para a área da Qualidade, voltei para a sala de aula e fui para a faculdade, que já estava em meus planos, ou seja, essa mudança foi um empurrão que faltava para tomar a decisão de estudar. Hoje, curso MBA em Engenharia da Qualidade e Produtividade. Nesse tempo todo, vejo o quanto a empresa é consciente de seu tamanho e temos um relacionamento ótimo com pessoas de todas as áreas.

53


Welington Rodrigues Alves Supervisor operacional

Um dia vi um caminhão da Via Pajuçara e disse ao meu irmão que meu sonho era trabalhar nessa empresa. Em 1999 eu tive a oportunidade de fazer uma entrevista e competir com cerca de 20 pessoas. Consegui passar e realizei meu sonho. Entrei como conferente, depois passei a líder e supervisor. A Via Pajuçara é uma empresa que valoriza os colaboradores, todos se tratam da mesma forma, os diretores são muito próximos e possuem muita sinergia com todos nós. Desde que fui admitido, vi muitas mudanças. Tivemos a ampliação do armazém, novos sistemas, vários treinamentos, que são muito eficazes, inclusive. Meu trabalho envolve 60 pessoas, entre colaboradores e agregados, e preciso dar atenção a todos. Temos que ter paciência, pois lidamos com pessoas e é preciso ter liderança para isso. E claro, gostar do que faz. É fundamental motivar as pessoas e lapidá-las também, além de resolver os problemas em conjunto. Como tenho autonomia, ganho agilidade para o trabalho e isso facilita muito. Nos últimos tempos muita coisa melhorou, como a abertura de um ponto de apoio na rodovia Anhanguera, em São Paulo, para ajudar no fluxo de carga. Isso contribuiu para termos

54


mais espaço. Também temos hoje sistemas modernos, ou seja, usamos leitores óticos, máquinas de cubagem, em vez de medirmos as mercadorias com trena. Tudo isso trouxe ganho de tempo, agilidade e satisfação dos clientes.

É uma empresa boa para trabalhar, espero me aposentar aqui e continuar a fazer parte dessa família. Nunca vou esquecer de quando meu pai faleceu e os diretores foram ao velório, em São Miguel Paulista. Isso mostra o que somos valorizados e respeitados.

Eu visto a camisa da Via Pajuçara, tenho vontade de trabalhar todos os dias na empresa. Graças a ela, que me incentivou a estudar, concluí o curso de Logística e, para os próximos anos, quer vê-la como uma das grandes potências dentro do mercado de transporte, sempre crescendo com perseverança. Vemos o quanto os quatro irmãos são unidos e isso ajuda a conquistar o mercado.

55


Vitória A unidade Vitória também ganhou um prédio novo, em 2012, em um espaço de 2.500 metros quadrados. A plataforma permite carregar simultaneamente sete veículos e um grande pátio facilita as manobras. Localizada em um local de fácil acesso para as principais rotas, a unidade mostra a cada dia a força da Via Pajuçara no Espírito Santo. “Quando comecei, a unidade contava apenas com 15 profissionais, hoje possui 75 e a cada dia vemos o crescimento. E já somos referência em Vitória junto aos clientes, que associam o nome Via Pajuçara à qualidade na entrega”, reflete Jacqueline Assucena, gerente administrativo da unidade. “Com a abertura da filial, conseguimos abranger o sudeste todo, o que era uma meta da empresa. E consolidamos o nome Via Pajuçara na região, por meio de um trabalho bastante ousado”, conta Magna Silva, gerente comercial.

56


57


A EMPRESA HOJE

58


Confiança e credibilidade são características que fazem a Via Pajuçara crescer a cada dia. Hoje, com uma estrutura completa e eficiente, a empresa cobre a toda a região sudeste, atendendo mais de três mil localidades. Mapa de cobertura Especializada no transporte de cargas expressas e fracionadas, a Via Pajuçara atua nos mais diversos segmentos, como: •

Informática e Tecnologia

Gráfico e Editorial

Moda e Vestuário

Eletroeletrônicos

Calçados

Brindes e Materiais Promocionais

Cosméticos

Médico Hospitalar (Para este, possuímos a habilitação da Agência Nacional de Vigilân-

cia Sanitária – ANVISA – seguindo a todas as normas). Somando as unidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Campinas e Ananhaguera, são mais de 35 mil metros quadrados de espaço para movimentação de carga e descarga, o que dá agilidade, eficiência e processos altamente organizados e focados na satisfação dos clientes. Imagens das unidades

59


FROTA A frota da Via Pajuçara é composta por mais de 400 veículos para coleta, transferência e distribuição de cargas, entre utilitários, leves, médios e pesados, que passam por revisões e manutenções constantes, garantindo o transporte seguro e integridade da carga.

60


61


FACILIDADES CLIENTES O cliente Via Pajuçara conta com atendimento eficaz e ferramentas altamente eficientes, que visam a satisfação, segurança e controle por meio do Portal de Relacionamento com o Cliente. Inserir imagem do portal Hoje, a Via Pajuçara oferece: •

Consulta de prazo: é possível consultar o tempo de en-

trega, pois assim o cliente consegue programar sua operação; •

Consulta de status: o sistema está projetado para for-

necer o estado atual da carga com informações em tempo real; •

Cálculo de cubagem: o cliente consegue saber o quanto

vai pagar pelo transporte, de acordo com a sua modalidade, além de ser um fator importante para o manuseio e o transporte das mercadorias; •

Localização de documentação: a qualquer hora o cliente

consegue localizar a documentação dos seus envios; •

Relatórios gerenciais: agrupam as informações lançadas

no sistema sobre todos os envios para facilitar a tomada de decisões e análise dos custos com transporte.

62


Ferramentas administrativas e financeiras Sempre pensando na comodidade do cliente, o portal de relacionamento oferece serviços também para o controle administrativo e financeiro, como: •

Segunda via de boleto;

Reversão de frete;

Download de licenças;

Conhecimentos a serem faturados;

Calendário de faturamento;

Faturas vencidas e a vencer.

63


SERVIÇOS DIFERENCIADOS A Via Pajuçara é repleta de diferenciais, sejam internos ou externos, e que são desenvolvidos com foco no cliente. Entre os serviços adicionais, estão: paletização, armazenamento, entregas com carros dedicados e operações em dias e horários alternativos. A empresa oferece o fretamento, também chamado de lotação ou carga fechada, possibilita a utilização exclusiva de um veículo para o transporte de mercadorias. O cliente ainda conta com a coleta no mesmo dia e o serviço in company, que oferece atendimento personalizado nas suas instalações. O objetivo é prestar um serviço exclusivo com rapidez e qualidade de acordo com as particularidades de cada empresa, por intermédio de uma equipe de técnicos competentes e especializados em identificar necessidades e apresentar soluções para cada situação.

64


OPERAÇÕES

Valdomiro Fellippe, gerente operacional “Em 2013 tivemos muitos desafios, mas a empresa soube acompanhar bem as variáveis e consolidou ainda mais seu nome no mercado. Ela faz um excelente trabalho na região sudeste, de venda e entrega com 24 horas nos grandes centros. Posso dizer que é um dos grandes nomes dentro da sua área e mercado”, diz Valdomiro Fellippe, gerente operacional. “Temos uma diretoria bastante focada em tecnologia e isso tem fluido muito rapidamente. Estamos na frente de outras empresas nesse quesito, pois contamos com etiquetagem para controle de código de barras, carregamento de código, leitura de volumes a partir da etiquetagem, rastreabilidade da carga, entre outros aspectos, que ajudam muito no processo de forma geral. Além disso, digitalizamos os comprovantes em um tempo bastante arrojado e temos pronto atendimento no SAC”, conta. Isso é muito importante porque as empresas que têm visão voltada para a inovação conseguem melhorar seus processos. E vejo que a Via Pajuçara acompanha as tendências do mercado que sempre são avaliadas e introduzidas no dia a dia da operação.

65


TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Para que os processos operacionais fluam de forma eficiente e segura, a tecnologia da informação é uma importante aliada da Via Pajuçara. Assim, a empresa conta com o mais avançado sistema de informação, o que garante ao cliente um serviço de excelência desde a coleta até a entrega da carga. A Via Pajuçara mantém um sistema de comunicação de dados via EDI (Eletronic Data Interchange) que torna os serviços viáveis e permite a integração entre o cliente e a empresa

66


MONITORAMENTO 24 HORAS Por meio de uma equipe especializada, a Via Pajuçara monitora cada veículo 24 horas via satélite, sete dias por semana, com a troca de informações entre a base central e o veículo, o que possibilita o acompanhamento de todas as fases do processo em tempo real, ou seja, o cliente consegue ter a exata localização de sua carga.

SISTEMA DE RASTREAMENTO O sistema de rastreamento permite a troca de dados entre a base e o veículo, monitorando constantemente sua localização. O centro de operações mantém um canal de comunicação imediato com os veículos por sistema de rádio e telefonia celular.

67


SISTEMA BENNER Em 2007, a Via Pajuçara iniciou uma parceria com a Benner Sistemas para implementar grandes mudanças no sistema de integração, que era utilizado por toda a empresa e que era fundamental para dar suporte ao processo de crescimento. “Dentro da área de tecnologia, meu maior desafio é entender claramente cada um dos processos e procurar racionalizar e melhorar. E também que os usuários consigam nos passar qual é a real necessidade para que possamos pensar juntos”, explica Márcio Novaes Coelho, gerente de tecnologia da informação. “Para tanto, criamos uma equipe de desenvolvimento interno para complementar o que o sistema oferece, ou seja, temos módulos próprios e personalizados”. O término da implantação do sistema foi em 2009 e hoje a Via Pajuçara conta com ele para emitir folha de pagamento, encargos sociais e benefícios de lei no Sistema de Talentos Humanos, ponto eletrônico, troca de crachás, módulos de cargos e salários, treinamentos, recrutamento e seleção e saúde ocupacional. Em paralelo ao desenvolvimento do sistema, foram feitos grandes avanços em infraestrutura, com a aquisição de novos links e equipamentos, como um gerador para

68


Em 2007, a Via Pajuçara ini-

cargos sociais e benefícios de

ciou uma parceria com a Ben-

lei no Sistema de Talentos Hu-

ner Sistemas para implementar

manos, ponto eletrônico, troca

grandes mudanças no sistema

de crachás, módulos de cargos

de integração, que era utilizado

e salários, treinamentos, recru-

por toda a empresa e que era

tamento e seleção e saúde ocu-

fundamental para dar suporte

pacional.

ao processo de crescimento. Em paralelo ao desenvolvim“Dentro da área de tecnologia,

ento do sistema, foram feitos

meu maior desafio é entender

grandes avanços em infraestru-

claramente cada um dos pro-

tura, com a aquisição de novos

cessos e procurar racionalizar

links e equipamentos, como

e melhorar. E também que os

um gerador para garantia da

usuários consigam nos passar

conexão entre as unidades e a

qual é a real necessidade para

matriz, numa eventual falta de

que possamos pensar juntos”,

energia.

explica Márcio Novaes Coelho, gerente de tecnologia da infor-

Dessa forma, os processos in-

mação.

ternos são integrados e alinhados, o que garante rapidez, de-

“Para tanto, criamos uma equi-

sempenho logístico, redução de

pe de desenvolvimento interno

custos, melhor atendimento ao

para complementar o que o

cliente, entre outros aspectos.

sistema oferece, ou seja, temos módulos próprios e personaliza-

“Administrar a capacidade é o

dos”.

grande desafio e a minha preocupação é continuar a ajudar

O término da implantação do

a diretoria a enxergar os pon-

sistema foi em 2009 e hoje a

tos fortes e fracos e fazer a

Via Pajuçara conta com ele para

gestão de custos adequada e

emitir folha de pagamento, en-

disponibilizar a gestão da infor-

69


SISTEMA BENNER mação. Como sou engenheiro de produção, vejo os processos e suas eficácias, então sempre procuramos ter essa linha de atuação”, explica. “A grande força da Via Pajuçara está na maneira como os diretores agem com a equipe e na visão deles em tecnologia, pois poucas empresas enxergam isso. Transportar muitos fazem, mas a informação gerenciada é o nosso diferencial”, finaliza Márcio.

70


71


GERENCIAMENTO DE RISCOS Além disso, a área de Gerenciamento de Riscos, criada em 2009, é responsável por zelar pela frota, pelos motoristas, pela carga, por meio de tecnologias modernas e que administram tudo, desde o embarque até a entrega. Para impedir ou minimizar os obstáculos e obter resultados positivos, a área possui ações combinadas entre si ou isoladas, conforme a necessidade do cliente. “Quando criamos a área, precisamos desenvolver uma cultura, pois implementamos várias ações para garantir a segurança da carga e dos veículos”, explica Alexandre Kheder, supervisor. Estas ações envolvem tecnologia de ponta, procedimentos e apólices de seguro, além de outras ferramentas que contribuem com a segurança de todos os envolvidos na operação. Todos os veículos são aparelhados com sistemas de segurança e monitoramento 24 horas via satélite, sete dias por semana e, dessa forma, a operação é acompanhada dede a origem até o destino. “Hoje fazemos o monitoramento interno dos veículos, o que nos dá autonomia e agilidade”, explica. Para facilitar o acompanhamento de cada etapa do pro-

72


cesso, o cliente pode ter acesso ao sistema de rastreamento de carga em tempo real no site www.viapajucara.com.br. “A área ainda é responsável pela segurança patrimonial, ou seja, controlamos os alarmes e sensores, inclusive, temos um sistema para acompanhar 24 horas o que acontece nas unidades”, conta. “Desde o início da área, só vejo crescimento, pois tínhamos apenas 40 equipamentos de rastreamento e, hoje, estamos com mais de 200. Evoluímos muito e isso é uma vitória, pois podemos melhorar cada vez mais as nossas práticas e permitir segurança constante para a empresa”, comemora.

73


RECURSOS HUMANOS Considerado um dos grandes diferenciais da empresa, o setor de Recursos Humanos visa não apenas o desenvolvimento profissional, mas também pessoal de cada colaborador. “Precisamos saber lidar com o ser humano”, enfatiza Solange Ferrage, gerente de gestão de pessoas. Entre as práticas realizadas pela área, está a pesquisa de clima organizacional, anualmente, em todas as unidades, para medir o nível de satisfação do colaborador em relação à empresa. Em 2012, tivemos 74% de satisfação e, em 2013, o índice foi de 76%. Para um índice crescente, a área investe forte em treinamentos e programas de desenvolvimento, pois um colaborador treinado torna-se mais comprometido e, quem ganha com isso, é o cliente. Entre as práticas realizadas pela área, destacam-se: •

PDL (Programa de Desenvolvimento de Líderes)

em parceria com a Fundação Dom Cabral, no qual há o envolvimento de todo corpo de gestores com foco em Gestão de Pessoas; •

Treinamento com equipe do SAC;

Capacitação da equipe operacional e adminis-

trativa;

74


Homenagem aos aniversariantes do mês com bolo na última segunda-feira de cada

mês, bem como uma lembrança da empresa; •

Colaboradores que completam 10, 15 e 20 de anos de empresa recebem uma lem-

brança, bem como uma homenagem no dia de aniversário da Via Pajuçara; •

Comemoração anual em 8 de março, Dia Internacional das Mulheres, quando as co-

laboradoras são presenteadas; Entre os treinamentos, estão: •

Programa Parceiros para Excelência PAEX em parceria com a Fundação Dom Cabral

para Corpo Gerencial e Diretores; •

Reuniões Gerenciais Mensais com a Fundação Dom Cabral para acompanhamento

de Indicadores de todas as áreas e Unidades – PAEX; •

Programa Integrador: visa apresentar ao novo colaborador ou colaboradores, pro-

movidos internamente, as áreas de interesse que ele tenha que conhecer para executar da melhor forma o seu trabalho; •

Programa Amigo Solidário: neste programa um colaborador acompanha o novo colega

que não seja da mesma área, durante uma semana, com o intuito de apresentar a empresa, acompanhá-lo no horário de almoço para conhecer os lugares externos próximos à empresa (farmácia, padaria, restaurantes etc.) para que ele esse sinta acolhido e bem recebido; •

Programa de Integração: apresentar a empresa e a missão, visão e valores ao novo

colaborador; •

Programa Solar: é o programa de “5S” interno, no qual uma equipe de auditores faz o

acompanhamento; •

Beneficio de Auxilio Educação para nível Superior e Pós-Graduação.

75


SELEÇÃO Primando pela transparência e respeito, o departamento de RH atua ainda fortemente na seleção. Entre as práticas, destacam-se: •

Mapeamento de Interesses – a empresa dá

oportunidade ao colaborador para expressar em qual setor gostaria de trabalhar e, no momento da abertura da vaga, ele é consultado para aproveitamento interno; •

As vagas são divulgadas externamente só no

caso de não haver um aproveitamento interno.

76


QUALIDADE O lema da Via Pajuçara é e sempre será satisfazer o cliente, transportando com pontualidade, segurança e sustentabilidade, por meio da valorização dos colaboradores e da melhoria contínua dos processos. Dessa forma, a empresa foca em resultados e, para isso, investe em infraestrutura, tecnologia, capacitação dos colaboradores e gestão participativa. E na sua política de qualidade, definiu indicadores, responsáveis pela medição e acompanhamento, como: satisfação, pontualidade, segurança, sustentabilidade, valorização dos colaboradores e melhoria contínua dos processos. E tudo isso tem mostrado, por meio de indicadores e pesquisas de satisfação de clientes, excelentes resultados, o que alimenta o processo de investimentos e promove a melhoria contínua. Para tanto, a Via Pajuçara conta com programas e certificações, que têm feito da qualidade um dos grandes diferenciais da empresa.

77


PROGRAMA SOLAR O “5S” é um programa japonês que objetiva mudar a maneira de pensar das pessoas na direção de um comportamento favorável para toda a vida, proporcionando a possibilidade de ganhos em produtividade por meio de organização e disciplina, entre outros. Para isso orienta sobre a importância da prática de suas cinco palavras básicas que originam a sigla 5S: Seiketsu, Seiton, Seiso, Seiri e Shitsuke. Em português, significam:

S – saúde/segurança O – ordem L – limpeza A – arrumação R – repetir (fazer de todos esses ensinamentos, um hábito)

PROGRAMA RECICLAGEM Cuidar do meio ambiente é dever de todos e, por isso, a Via Pajuçara tem como foco de seu trabalho a prevenção da poluição, bem como a reciclagem e a coleta seletiva de materiais.

78


PROGRAMA SATISFAÇÃO Para monitorar as informações referentes à percepção do cliente quanto ao atendimento e prestação dos serviços, a Via Pajuçara realiza anualmente pesquisas para avaliar a satisfação desse público, de acordo com métodos e critérios estabelecidos pela diretoria. Isso permite identificar novas oportunidades e trabalhar em prol de ações que aumentem, a cada ano, o grau de satisfação.

79


CERTIFICADOS A história da Via Pajuçara é repleta de acontecimentos marcantes. Um deles foi a conquista da ISO 9001, em 1999, que foi fruto da busca de padrões internacionais de gestão, com o objetivo de adquirir conhecimento necessário para criar parâmetros e controles fundamentais para a base de uma empresa em crescimento. Dessa forma, a Fundação Carlos Alberto Vanzolini certificou o Sistema de Gestão da Qualidade na matriz. Ao longo do tempo, a certificação passou por revisões periódicas e, hoje, a norma está na versão ISO 9001:2008. Para a manutenção do sistema, a Via Pajuçara conta com auditorias internas, investimentos em tecnologia, capacitação, participação e compromisso de seus diretores e colaboradores em fazer sempre mais e melhor.

80


A EMPRESA HOJE

81


COMERCIAL Com equipes para vendas externas e internas, a área comercial da Via Pajuçara só evolui. Para isso, reunimos os gestores das áreas para contar como conseguiram fortalecer o trabalho.

“Meu desafio, em 2006, quando cheguei foi alavancar o faturamento da empresa. Para isso, estruturei toda a área, que ficou “fechada para balanço” durante três meses, pois via muitas oportunidades de melhorias, mas precisava desenvolver as pessoas”, relembra Maria Elena de Souza Romualdo, gerente comercial/marketing e comunicação. Para conseguir aumentar a força da área comercial, desde então, a equipe foi capacitada tecnicamente e outras mudanças aconteceram, como a cor da empresa, que passou a ter a laranja como principal; o site também foi aperfeiçoado, entre outras. No total, são 22 pessoas, bem diferente daquele ano, quando eram apenas quatro. “Por isso digo que vejo a empresa em franco crescimento”, ressalta Maria Elena. “Um fator primordial para este desenvolvimento

82


da área é que a equipe é muito engajada e comprometida, além isso, a operação é excelente em todas as unidades, o que faz com que o cliente permaneça conosco, pois conhece a estrutura e o atendimento. Temos índice de satisfação superior a 97%, que mostra o quanto nossos clientes são fidelizados”. Outra vitória foi a implementação de um software que faz gerenciamento das ligações, com discagem automática, ligações gravadas, entre outros pontos, o que trouxe velocidade e aumento da produtividade, fazendo com que o colaborador tenha menos desgaste físico. “Temos também os projetos de capacitação sobre liderança, área comercial, argumentação, entre outros temas ministrados por consultores, bem como treinamentos externos. Como cuido da área de marketing e comunicação, desenvolvemos um trabalho muito focado nos clientes internos e externos também”, diz.

83


COMERCIAL EXTERNO “Como temos um trabalho focado, ou seja, vendedores bem direcionados, estamos atingindo os objetivos e, em outubro de 2013, por exemplo, já tínhamos batido a meta do ano, antes mesmo de ele terminar. E vamos crescer em 2014, porém, sempre com pé no chão e com base no planejamento estratégico”, conta Levi Canazzi, gerente comercial externo. Ao chegar na empresa, em 2002, o gestor também tinha o desafio de estruturar a área. “Criamos novos conceitos de venda, formamos a equipe com um formato próprio da minha gestão, que são vendedores setorizados em São Paulo. Aos poucos, desenvolvemos a prospecção de clientes e, em paralelo, a manutenção dos que já estavam conosco”, diz. No total, são oito pessoas dedicadas a atender os clientes com qualidade e a abrir novas parcerias de sucesso. “A empresa tem um clima muito bom e isso vem dos diretores, que fazem uma gestão transparente e justa. Procuro passar isso para a minha equipe, pois assim eles têm prazer em trabalhar na Via Pajuçara”, reforça Levi.

84


Marley Aparecida Lopes, supervisora de administração de vendas também faz coro com Levi. “Desde a minha entrada, em 2001, a empresa cresceu bastante e, junto com ela, todos os processos. Hoje, a Via Pajuçara é muito bem estruturada na parte de qualidade e procedimentos”, diz. Responsável por administrar a área comercial, Marley destaca o quando a tecnologia é importante e trouxe mais qualidade ao trabalho de toda a equipe. “Anteriormente, a comissão era apurada manualmente e os faturamentos eram feitos em planilhas de Excel. Agora, tudo é feito de forma eletrônica, o que facilitou o processo”, compara.

85


OPERAÇÕES “Diferenciamos-nos no atendimento ao cliente, sem dúvida, pois ele tem canal direto com a diretoria, que não mede esforços para cumprir com o que foi proposto. Nossa diretoria é altamente participativa, não só no cliente interno, mas no externo também”, explica Rubens de Oliveira Lacerda Filho, gerente nacional de operações. “Hoje transportamos encomendas de várias áreas: hospitalar, calçados, livros, cosméticos, carga industrial entre outras. Isso aconteceu porque houve planejamento, com passos bem dados, aberturas de estados e polos de forma estratégica. Atendemos cerca de três mil municípios, dos quatro estados que mais representam o PIB do Brasil”, reflete. Rubens ainda diz que “com esses trinta anos, se não houvesse a vontade do Sr. Waldir, nada disso seria realidade. Ele foi um homem corajoso, um exemplo de empreendedorismo e, se estamos aqui, o pontapé inicial partiu dele, sempre com luta e força, pois gerir uma empresa não é fácil”. Ele foi muito audaz e empreendedor e teve a felicidade de ter quatro filhos que sabem conduzir muito bem o negócio.

86


ÁREA ADMINISTRATIVA Talentos não faltam na Via Pajuçara, independente da área. Entre eles, Eunice Bressan Sztochryn conta como é gerir a área administrativa corporativa. “Estou na Via Pajuçara desde 2001 e apoio todas as unidades na área administrativa, de manutenção predial e aquisições e, em São Paulo, tenho o departamento de manutenção, aquisição, faturamento, contas a receber e administrativo geral”. Eunice ainda cuida de toda a documentação e tem 32 pessoas para gerir diretamente. “Indiretamente são mais de 900, pois como gestora eles se reportam a mim na área administrativa”, reforça.

87


COMUNICAÇÃO E MKT A Via Pajuçara está atenta ao futuro e nas melhores práticas do mercado. Diante disso, a área de comunicação e marketing acompanha o crescimento vertiginoso da empresa e é responsável pela consolidação da marca tanto para os clientes internos, como para os externos. A área também é gerida por Maria Elena, que fez uma reestruturação assim que assumiu, em 2006, e criou canais de comunicação eficientes e inovadores. “Quando assumi a área fizemos uma estruturação, criamos o Via Aberta, que é um canal aberto aos colaboradores pra críticas e sugestões, que são analisadas pelo RH e pela diretoria. Padronizamos a comunicação interna de todas as unidades, criamos o Via Integrada, jornal mural que identifica as áreas pelas cores, enfim, fizemos vários projetos, inclusive para os 30 anos da empresa, que foi muito desafiador”, explica. Conheça os projetos da área de comunicação:

88


COM. INTERNA Conversar com o colaborador é importante para ter um canal aberto, de mão dupla e eficaz. Diante da relevância desse público, a área desenvolve projetos inovadores e que possibilitam informar e formar o público alvo. Estes são os projetos desenvolvidos para os colaboradores:

COM. EXTERNA Contribuir com a consolidação da marca é uma das missões da comunicação externa. Conheça os principais projetos da área:

89


QUEM É A EMPRESA Nas vésperas de completar 30 anos, a Via Pajuçara obteve muitas realizações e superou muitos desafios, sempre fundamentada no respeito, ética, honestidade e transparência, marcas que foram herdadas do “pai” Waldir Cabral. Com qualidade e determinação, o ano foi bastante próspero.

90


DESENVOLVIMENTO As horas de treinamentos cresceram a chegaram a xx mil (atualizar números com o fechamento do ano), o que significa um crescimento de x% em relação a 2012. Foi inaugurada uma sala de treinamentos para dar continuidade ao plano de oferecer cada vez mais cursos e palestras que contribuam com a evolução dos colaboradores. Ainda foram realizados treinamentos “Responsabilidade dos conferentes”, que teve como objetivo mostrar aos colaboradores diversos pontos de melhoria no processo. A Via Pajuçara fez uma parceria estratégica com a Fundação Dom Cabral para criar o Programa de Desenvolvimento de Líderes com foco em Gestão de Pessoas, com a finalidade de atribuir a cada gestor as ferramentas para possibilitar a gestão dos colaboradores de sua área. O objetivo é ter uma liderança forte, que motive e desenvolva os talentos para que a empresa continue a evoluir. Imagens do evento Em 2013, em todas as unidades, a Via Pajuçara realizou um treinamento motivacional para movimentadores de cargas. Por meio de jogos interativos e dinâmicos, foram trabalhadas as questões de cooperação no ambiente de trabalho, quali-

91


dade na prestação dos serviços, atitudes que

shop de vendas “Percebendo

fazem a diferença e foco no resultado.

e vendendo valores”, com o consultor Carlos Pessoa, em

Imagens do evento

Guarulhos. O evento reuniu 60 colaboradores da equipe com-

Também foi realizado o treinamento “O circo,

ercial de todas as unidades da

dos bastidores à apresentação”, que teve

empresa.

como foco o desenvolvimento de competências como planejamento, comportamento, comunicação, o falar e saber ouvir, relacionamento interpessoal, a cooperação e o trabalho em equipe com foco em resultados. Os colaboradores desenvolveram as fases da apresentação de um circo, realizando uma analogia com a realidade corporativa. Ao término de cada turma, alguns gestores puderam participar da apresentação do resultado do trabalho. Imagens do evento Em maio aconteceu o 13º Congresso Nacional de Vendas, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, com o tema “Como vender mais, conquistar e dominar mercados”. O encontro reuniu colaboradores de São Paulo e Campinas e contribuiu para o progresso e aperfeiçoamento desses profissionais. Imagens do evento Ainda em maio, a Via Pajuçara realizou o work-

92

Imagens do evento


TECNOLOGIA Foi dada a largada para um trabalho piloto no qual, por meio de smartphones, os motoristas efetuam a leitura e transmissão dos dados do código de barras das Danfes (Documento Auxiliar e de Nota Fiscal Eletrônica) no momento de coleta. Imagens de motorista usando o smartphone Ainda em 2013 foi concluído o projeto da nova tela do SAC, em parceria com a direção, gestão, liderança, TI e usuários envolvidos no processo de atendimento a clientes. Desenvolvida em várias fases, a ferramenta é interativa e permite a troca de informações entre matriz e unidades da Via Pajuçara, por meio da navegação de seus campos. Ainda é possível realizar outras atividades, como envio de e-mails a clientes externos, busca de solução de solicitações efetuadas entre as unidades e setores, agendar coletas e compromissos, facilidade para visualizar e administrar todos os atendimentos realizados por intermédio de follow-up, o que garante uma comunicação mais uniforme, bem como a visualização dos usuários que estão acessando o sistema.

93


ESTRUTURA A unidade Campinas mudou para um novo endereço, em um local mais amplo em Sumaré, São Paulo. Além disso, a nova unidade de Pouso Alegre começou a operar com força total em Minas Gerais. A empresa investiu novamente na sua frota e adquiriu 21 novos veículos. Imagens das estruturas

94


PREMIAÇÕES Altamir Cabral recebeu Medalha de Mérito do Transporte da NTC e a empresa conquistou prêmios (quais?) na 5ª edição do Top do Transporte.

95


BENEFÍCIOS No início de 2013, a empresa ampliou um benefício que já concedia aos colaboradores na área de educação: Bolsa Auxílio Educação. Assim, os colaboradores que desejam cursar uma pós-graduação podem ter acesso à bolsa, desde que o curso esteja de acordo com a área de atuação na empresa. Atualmente, xx colaboradores são beneficiados com o programa.

96


QUALIDADE Constantemente atenta à área da Qualidade, em 2013 foram realizadas auditorias internas para rever as atividades diárias e verificar o que pode ser melhorado e, dessa forma, os resultados, a conclusão é que o processo está satisfatório e as equipes cada vez mais comprometidas com o sistema de gestão da qualidade.

97


DIRETORIA “Lembro-me de quando meu pai resolveu sair da empresa na qual era funcionário para montar seu negócio. Para isso, ele buscou alianças e, nessa época, escreveu uma carta para o nosso primeiro cliente, relatando o quanto precisaria do apoio dele para dar o início”, relembra Fernando Cabral, diretor operacional e que está na Via Pajuçara desde 1987. “Para a entrega da carta, ele estava muito nervoso, então o tranquilizei, dizendo que ele estava preparado, pois eu, quando fazia as provas da escola, ficava assim também sempre que havia estudado bastante”, conta Altamir Cabral, diretor comercial e que tinha 15 anos nessa época. Altamir ainda lembra que seu pai sempre quis ter uma empresa de transportes e sempre falava isso, com convicção. E não deu outra: em fevereiro de 1984 nascia o quinto filho do Sr. Waldir, a Rápido Pajuçara. Os irmãos contam que o nome foi escolhido depois de uma viagem que a família fez a Maceió, terra natal do pai. Lá, conheceram o bairro de Pajuçara, onde ele nasceu e, por isso, fizeram uma homenagem ao batizar a empresa. “Mas o começo não foi fácil, porque ele precisava montar uma estrutura, então demorou alguns meses para o primeiro embarque, uma peça muito grande para uma base da Petrobras,

98


no Rio Janeiro. Na época, a empresa tinha um caminhão Mercedes Benz azul trucado e o motorista se chamava Valdir”, recorda Altamir. “Deixei meu trabalho como funcionária pública e comecei na empresa em 1986. Porém, meu pai dizia que quem trabalhava com ele precisava saber de tudo. Então iniciei como telefonista, depois arquivista, passei por várias áreas para aprender como tudo funcionava”, conta Mônica Cabral, diretora da qualidade. “Desde então, o que percebo como marcante na empresa é o respeito, que era uma característica do meu pai. Ele sempre respeitou as pessoas e isso se tornou a essência da Via Pajuçara”, diz. “Até para chamar a atenção de um colaborador ele fazia com jeito, para que não acontecesse na frente dos demais”. “Essa essência faz a empresa ter um ambiente bom e procuramos que não se perca. Trabalhamos para isso constantemente”, completa Mônica. “Também fiz de tudo na empresa. Comecei no setor de arquivo para comprovante de manifesto de carga e, desde então, foram várias experiências: faturamento, armazém, aprendi a carregar e descarregar caminhão, a dirigir empilhadeira e fazer entrega. Tudo isso foi me dando conhecimento, experiências e vivências

99


como fazer várias viagens para a região norte, onde nosso cliente tinha filiais. Na época, deparei-me com tudo: estradas esburacadas e pessoas com malária”, diz Fernando. “Comecei minha história na Via Pajuçara quando a empresa completou 10 anos, em 1994”, explica a diretora administrativa/financeira, Rejane Cabral. “Lembro-me até hoje da festa de comemoração e do quanto todos gostaram”. Rejane conta que já trabalhava na Caixa Econômica Federal, mas o convite do seu pai não podia ser declinado. “Quando ainda não atuava na empresa, recordo-me de que ele levava faturamento para fazer em casa e eu o ajudava a fazer as somas, pois tudo era manual e bastante difícil. Lembro-me também que ficávamos em um galpão pequeno, bem diferente da estrutura que temos hoje”. “A Via Pajuçara começou atendendo a região norte do Brasil, para onde transportávamos maquinário agrícola, como peças para trator, que prejudicava muito os caminhões, por causa do peso. Até que, em 1991, mudamos o perfil da carga”, enfatiza Mônica. “Em 1996, mudamos para a sede própria, em Guarulhos, o que era um sonho do meu pai, porém, ele já estava bem doente. Mesmo assim, acompanhou a obra e, depois a mudança”, diz Rejane. “Trouxemos a extensão do que tínhamos em casa para a empresa, ou seja, ética, acima de tudo. E percebemos que, aos poucos, nosso pai foi capacitando cada um de nós para que assumíssemos a Via Pajuçara”, explica Mônica.

100


“Não nos consideramos da segunda geração, mas sim da primeira, pois acompanhamos tudo. Na década de 1990, coube a mim informatizar a empresa, numa época em que tudo era muito novo, complexo e caro. Foi desafiador”, recorda Altamir. “Meu pai era uma pessoa de atitude, tomava iniciativas, subia na empilhadeira, carregava carga, sempre teve espírito de luta. E sempre confiou em nós, pois nos mandava agir e até tomar decisões importantes. Isso nos deu liberdade para aprender, agir e confiar. Tivemos a sorte de estarmos cercados por pessoas que agregaram muito à empresa. Todos que passaram deixaram uma marca que até hoje tem valor”, diz Altamir. “Demos um salto na época em que começamos a valorizar a qualidade. Sempre tivemos esse foco, mas não tínhamos métodos ou procedimentos escritos. E a certificação ISO 9001 contribuiu para o grande sucesso da empresa. Aos poucos os processos foram desenhados, passamos a investir em educação e treinamentos e passamos a ter a gestão participativa, que foi originada do trabalho de planejamento estratégico, iniciado em 2005”, explica.

101


GESTÃO PARTICIPATIVA Mônica explica que, a partir de então, foram identificados os pontos fortes e fracos e todos foram passados a ouvir para participar. Os gestores são estimulados a interagir com os liderados porque nada melhor do que quem está no dia a dia para contribuir. “Investimos em capacitação, valorizamos a gestão de pessoas, que são nosso principal recurso. Queremos quebrar paradigmas e que as pessoas levem as experiências do que aprendem conosco para suas vidas”, diz Mônica. “Nossa cultura é participativa e o engajamento nesse modelo é ótimo, o comprometimento das pessoas é total, pois elas sabem que estão participando da construção diária da empresa. E sobre o planejamento, temos visão para muitos anos e não dá mais para trabalhar sem esse formato”, explica Fernando.

102


FUTURO “Nossa visão é clara: ser a melhor empresa de transportes da região sudeste”, enfatiza Mônica. “Mas para isso, queremos o crescimento sustentável e essa busca é compromisso de todos os envolvidos. Por isso, trabalhamos fortemente para esse objetivo ser cumprido”. “Cuidamos muito para não perdermos a nossa essência, ou seja, damos um passo de cada vez. Não queremos gigantismo, mas sim crescer com resultados, qualidade e organização. Queremos ser respeitados pelo que fazemos e não pelo tamanho”, destaca Fernando.

103


FIM

104


30anos textos