Page 1

Fraternidade

Ano 2 nº7 Setembro – Novembro 2009 Trimestral Gratuito

Hospitaleira Informativo do Lar São João de Deus de Itaipava

Novos Rumos Mais vida na maturidade

Helio Land 98 anos com muita vida!


SUMÁRIO Editorial

Especial

Fr. Roni Ribeiro

Gabriela Falconi

Novos Rumos: Mais Vida na Maturidade

Idade - A Dona do Tempo

Pg. 3

Pg. 4

Minha História

Perspectiva

Redação

Fany Nussenbaum

98 anos de Muita Vida! Helio Miranda Land

A Nova Visão Sobre o Envelhecimento

Pg. 5

Pg. 6

Dicas

Saúde e Ciência

Sílvia Lins Borré

Elenice M. G. Araújo

Curta o Verão com Tranquilidade

O Envelhecimento no Contexto Sociocultural

Pg. 7

Pg. 8

Enfermagem

Talento Carismático

Débora Costa

Redação

Uma Profissão ou um Ato de Amor?

Sônia Vieira Silva Botelho

Pg. 10

Pg. 11

Foi Notícia

Foi Notícia

Semana da Humanização; Encontro dos Provinciais; Festa da Prim. do Lar S.J.D.

Festa da Prim. no Maracanãzinho; Passeio ao Parque; Visita das Crianças.

Pg. 12

Pg. 13

Foi Notícia

Vem Aí!

Atividades e Saúde; Escola da Hospitalidade; Jornadas.

Visita do Padre Geral; Festa de Final de Ano; Festival de Prêmios Solidário.

Pg. 14

Pg. 16

Redação

Ficha Técnica Impresso por:

Estrada União Indústria, 12.192 Itaipava - Petrópolis, RJ Cep: 25750-226 / CNPJ: 33.796.681/0002-86 Tel.:55 (24) 2222-2657 / Fax.: 55 (24) 2222-3047 E-mail: secretaria@larsaojoaodedeus.org.br Site: www.larsaojoaodedeus.org.br

Tiragem: 1.500

Fraternidade Hospitaleira Informativo Trimestral do Lar São João de Deus

Diretor:

Fr. Roni Ribeiro

Diretor de arte:

Henrique David Plattek

Produção:

Fany Nussenbaum Carol Guidini Silvia Teixeira Lins Borré


Editorial Editorial Novos Rumos: Mais Vida na Maturidade Fr. Roni Ribeiro Estamos vivendo uma época de muitas mudanças. Não é só ciência, tecnologia e economias que mudam, mas também as pessoas, culturas, filosofias e crenças, é dizer, muda a forma de ver o mundo e de viver nele. Nesta edição do Fraternidade Hospitaleira (FH) queremos refletir sobre uma mudança muito positiva que está começando a ganhar força no Brasil: A mudança de perspectiva com relação às pessoas idosas. Até pouco tempo atrás quase não se falava sobre os direitos dos idosos, o respeito com a 3ª idade, vida digna na maturidade e outros do gênero. Só nas últimas décadas esse debate ganhou espaço em nosso país. A Constituição Federal do 1988, o Estatuto do Idoso de 2003 e a Política Nacional do Idoso de 1994 e a mais recente de 2005 são exemplos de passos importantes para uma vida mais digna na maturidade. Não há dúvidas que estamos muito distante daquilo que devemos proporcionar aos nossos idosos. Mas a sociedade está debatendo o tema e está começando conscientizar-se da importância do respeito pelo idoso. Falta muito, mas já é um começo. Nessa 7ª edição do FH mostramos várias ações que vão de encontro a essa busca por melhores condições de vida para os idosos. Destaque para a 1ª Semana do Idoso, organizada pelo Conselho do Idoso de Petrópolis; Festa da Primavera do Lar e do Maracanãzinho; passeios a parques; apresentação musical; informação; dicas e muito mais. O Lar São João de Deus se orgulha de ser pioneiro nessa

Diretor do Lar São João de Deus

conscientização social. Em março desse ano, organizamos uma grande campanha em prol dos idosos: “Dia da Conscientização do Respeito pelo Idoso - Um Movimento pela Vida” em parceria com várias instituições e empresas que valorizam a responsabilidade social, fomos às ruas e a mídia falar e mostrar a importância do respeito pela 3ª idade. Por último quero agradecer a todas as pessoas que estão aderindo a nossa campanha “Ajude-nos a Ajudar”. É com o apoio da comunidade que vamos poder oferecer um atendimento de melhor qualidade e para os idosos que mais precisam. Agradeço de modo especial o empenho de todos os Colaboradores e Voluntários para termos alcançado nossos objetivos e metas deste ano. 2009 está acabando e é muito bom olhar para trás e ver tantas realizações e benfeitorias em nossa Casa: nos firmamos como referência no atendimento ao idoso; mobilizamos a sociedade em prol de uma vida mais digna na maturidade, e mais, demos exemplo que isso é possível; fomos reconhecidos e homenageados pelo poder legislativo de Petrópolis; implantamos novos projetos que beneficiaram nossos idosos e colaboradores; concluímos o refeitório e vestiário dos colaboradores; fomos escolhidos para sediar o encontro de Diretores e Provinciais de toda América e outras. É uma conquista de toda equipe de Colaboradores e Voluntários do Lar. Recebam os meus mais sinceros agradecimentos. A todos Votos de um santo Natal e um 2010 repleto de realizações.

03


04

Especial Especial Idade - A Dona do Tempo

Quando me foi pedido para escrever sobre meu trabalho para os idosos pude sentir o peso da responsabilidade. No entanto me senti mais a vontade para falar sobre o envelhecimento e como enfrentamos um vilão ou aliado que é o tempo.

Gabriela Falconi Presidente do conselho do Idoso

Desde que nascemos estamos envelhecendo. Todos os dias milhões de nossas células morrem para dar lugar a outras. Trocamos nossa pele, nossos cabelos e nossos ossos durante toda nossa vida. Mas não nos damos conta disso, pois esse processo no decorrer de nossa infância e juventude passa despercebido. Quando nos tornamos adultos começamos ver a marca do tempo em nosso corpo e ao ficarmos “velhos” essas marcas se tornam mais definidas. Nada parará o tempo, ele é implacável. Mas acredito que ele está sempre a nosso favor, apesar de acharmos o contrário. Se olharmos para traz, no tempo em que éramos jovens e pensarmos “Ah, se eu tivesse o conhecimento que tenho hoje eu não agiria assim”. É exatamente este o ponto. O velho, se me permitem usar esta palavra, pois para mim falar idoso é querer esconder uma realidade que está diante de nós, é a maneira mais digna de me referir a pessoas mais velhas, mas respeito quem não compartilha de minha opinião. O velho carrega consigo a história de uma vida e isso é o tesouro mais precioso que alguém pode ter. Ninguém além do velho pode presenciar a mudança do tempo, dos valores, o crescimento de seus filhos desde seu nascimento até a maturidade. Em toda a fragilidade que a idade lhe confere existe a sabedoria que ele adquiriu ao longo da vida. O que me deixa extremamente feliz é poder ver um velho e um jovem ou uma criança conversando, trocando informações, contando suas histórias. A riqueza desta troca é uma experiência maravilhosa que nossa cultura ocidental não valoriza. Nos espaços que reservamos a nossos velhos as únicas companhias que lhes restam talvez sejam a solidão, a tristeza, as lembranças de sua juventude e por ai vai. Para eles, os filhos preparam quartinhos pouco iluminados, com uma cama inadequada ou então os abandonam dentro de suas próprias casas. No meu sonho, os velhos são respeitados, ouvidos, podem ter uma vida digna, podem freqüentar todos os lugares, pois são acessíveis, possam interagir com as crianças e os jovens sem o preconceito da idade, tenham o direito a um atendimento na rede pública de saúde digno. Podem participar da vida cotidiana da família, da comunidade.

Por que só no meu sonho? E eu respondo: porque com todos os avanços da legislação, e olha que o Brasil é um dos países que tem a legislação mais avançada quando se trata de idosos, os velhos de nosso país, de nosso estado e de nossa cidade são desrespeitados a todo instante. A legislação existe, mas não é cumprida. Porém, quando tive a oportunidade de participar da Semana do Idoso deste ano de 2009 fiquei feliz ao ver os velhos fazendo ginástica, mostrando sua disposição na piscina com alegria. Durante a festa do dia nacional do idoso, que é comemorada no dia 01 de Outubro, tive a oportunidade de participar das homenagens a pessoas com muitas histórias para contar, pessoas que eu teria o maior orgulho de dizer “quando eu ficar velha quero ser assim”. Tive a satisfação de ver todos participando das atividades, dança, apresentação de corais, oficinas da memória. São atividades e eventos como estes que fazem a diferença em nossas vidas e nas vidas dos velhos que estão morando com suas famílias e os que moram em instituições. Falando nisso, não posso deixar de falar sobre alguns idosos do Lar São João de Deus. Quando perguntei se tinham gostado, uma idosa que é muito séria custou a responder e eu perguntei de novo. Ela ainda meio fechada de repente abre um sorriso e diz “aquela dancinha podia ter começado antes”. Outra muito feliz me perguntava “quando você vai fazer outra festa destas? Chama agente heim”. E outro idoso contando que trabalhou no Lar há muitos anos e agora mora ali. Eu podia ver seus olhos brilhando ao me contar sua história. Isso faz a diferença, nos faz sentir vivos e nos mostra que mesmo velhos sentimos alegria, emoção, tristeza. E é por isso que acredito que é DEVER de todos nós mudarmos a maneira com que nossos velhos são vistos. Eles merecem respeito, amparo e proteção. Acredito que isso é possível mudando a cultura e a educação nas escolas mostrando que o idoso merece respeito. Agradeço ao Lar São João de Deus pela oportunidade e aproveito para parabenizá-los pela sua dedicação e atenção aos idosos.


05

Minha História Minha História 98 anos com muita Vida! Foi numa conversa agradável e serena que tivemos a satisfação de conhecer um pouco mais sobre a vida deste grande homem. Sua vida é repleta de aventuras. Aos 98 anos, Helio Land expressa no rosto e nas palavras a alegria de ter vivido plenamente e aproveitado cada oportunidade para se realizar e ser feliz. O Lar São João de Deus se sente honrado em fazer parte desta vida de conquistas e poder celebrar, dentro de alguns meses, os 99 anos de uma vida “bem vivida” como ele mesmo afirma. Nascido em Petrópolis na Rua Piabanha nº 857 no ano de 1911, Helio de Miranda Land estudou no colégio da Mosela e depois no São Vicente de Paula. Passou em 6º lugar para escola naval onde seguiu carreira até se formar em Tenente.

Helio de Miranda Land Hóspede do Lar S. J. D. desde 02/2008

Louise, que no futuro lhe presenteou com suas duas filhas, Suzane e Sandra que são seus grandes amores. No trabalho, Helio não fazia por menos. A firma reconhecia tanto seu trabalho que lhe proporcionou quatro meses de férias na Europa com esposa e uma das filhas.“Férias inesquecíveis...”, lembra Helio com alegria. Helio viveu grandes momentos na Wilson Sons. Enquanto estava trabalhando na empresa um almirante, Renato de Almeida Guilhobel, lhe convidou para trabalhar em seu gabinete, onde ficou até se aposentar.

Ele deixou a carreira naval por um convite para ingressar em uma grande firma inglesa, a Wilson Sons. Sua carreira nessa empresa foi de vento em popa. Viveu em Londres por uma temporada. Ficava hospedado no hotel Picadilly no Times Square. Seu cargo era de total confiança, quando os navios atracavam, ele os vistoriava se certificando se havia qualquer irregularidade. Quando voltou a trabalhar no Brasil passou a jogar tênis pelo botafogo e sempre gostou muito de futebol.

Helio sempre gostou de ter uma vida livre, e com isso seu casamento não se sustentou, pois a liberdade era a sua prioridade. Quando se aposentou, como ele mesmo diz, passou a ter “vida de malandro”. Jogava futebol, freqüentava o Cassino da Urca e passava temporadas em estações de águas como Caxambu e São Lourenço.

Uma vez seus pais foram passar férias em Javali(RJ) e Helio teve uma brecha no trabalho. Foi lá onde conheceu sua linda esposa Mary

Helio relata que esta como esta hoje, nessa idade, com disposição e satisfação em viver, porque teve uma vida livre. É... cada um teu seu segredo.


06

Perspectiva Perspectiva A nova visão sobre o envelhecimento As pessoas com mais de trinta anos podem corroborar com o que tenho em mente. Em nossa infância o acesso que tínhamos a idosos era no máximo os nossos avós, que eram tratados como se já estivessem indo. A vulnerabilidade, a fragilidade e a falta de perspectiva era o sentimento que tínhamos em relação a eles. Parecia que iam quebrar ou algo parecido. E de fato era o que acontecia. Hoje a medicina avança a passos largos. A longevidade tem se tornado quase uma certeza. A cada dia as pessoas têm uma vida melhor. Podemos dizer que isso se transforma a cada noticiário, de manhã para noite já percebemos diferenças. E a nossa percepção sobre os idosos? Pois é, por mais que sejamos inteligentes, cultos e esclarecidos, ainda temos arraigado em nós a visão dos frágeis avós. Dei-me conta dessa visão quando ouvi o depoimento de alguns idosos para um jornal. Fiquei pasma com a afirmação de vários deles: “a minha vida hoje é muito melhor do que quando eu estava na ativa, não tenho que cumprir metas de outras

Fany Nussenbaum Psicóloga do Lar São João de Deus

pessoas e sim as minhas próprias, como me exercitar, ir ao cinema, dançar e tudo mais que me dê prazer... hoje sou muito mais feliz!”. Os nossos avós não tinham o direito nem de serem felizes, quanto mais de terem alguma vontade. Os tempos mudaram, mas parece que continuamos com a mesma cabeça retrógrada de antes. É tempo de incluí-los de maneira mais saudável em nossas vidas. A experiência que os fez chegar até aqui não é de se jogar fora. Se mantivermos essa visão “velha” acabaremos sendo os idosos que acreditamos que os outros são. Sejamos os idosos que a ciência está se esforçando para nos proporcionar. O início é simplesmente a nova postura em relação aos idosos de hoje. A mudança precisa ser agora, porque se demorarmos muito talvez não tenhamos mais tempo de usufruir dessa experiência que eles extravasam com tamanha humildade.


07

Dicas Dicas Curta o Verão com Tranquilidade É no verão que gostamos de passear e aproveitar para fazer exercícios físicos e lazer ao ar livre, mas a falta de alguns cuidados pode acabar tornando o período de lazer e descanso em momentos desagradáveis. Por isso resolvemos passar algumas dicas para que possamos curtir o verão com tranquilidade.

Sílvia Lins Borré Fisioterapeuta do Lar S. J. D.

Confira algumas dicas para o verão: Evitar o sol entre 10h e 16h;

þ

Beba a quantidade necessária de líquido, dando preferência para água e sucos naturais;

þ

Coma alimentos leves como frutas, legumes e verduras;

þ

Segundo a nutricionista do Lar São João de Deus e Professora da FASE, Elenice Araujo, ao contrario do inverno, época que devemos ingerir alimentos mais energéticos, no verão recomendase a ingestão de refeições naturais e leves.

Consuma pouco sal e açúcar;

þ

Use protetor solar, os idosos devem passar protetores solares hídricos, com hidratante;

þ

Reaplicar o protetor solar de hora em hora;

þ

O sol diariamente, e nos períodos certos, faz com que o organismo fixe a vitamina D, importante para a liberação do cálcio no organismo, mas apenas 15 minutos de sol por semana são o suficiente. O banho de sol de maneira irresponsável pode ser um grande fator para o aparecimento de câncer de pele. Durante a estação, os dias são mais longos, as temperaturas se elevam, aumentando conseqüentemente a transpiração. Os idosos são os que mais sofrem com os raios solares, pois tem a pele mais sensível e ressecada. Isso leva a perda de água e sais que, se não repostos adequadamente, pode levar à desidratação.

Use óculos de sol, chapéu e roupas leves;

þ

Alongue antes e depois de praticar exercícios físicos;

þ

Use roupas e calçados adequados para o exercício que você for praticar;

þ

Reserve tempo para o lazer.

þ


08

Saúde e Ciência Saúde e Ciência Envelhecimento no Contexto Sociocultural OBJETIVO:

Elenice M. G. Araújo Nutricionista do Lar S. J. D.

Apresentar uma revisão bibliográfica sobre as questões do envelhecimento, analisando os aspectos mais significativos envolvendo a terceira idade e seu papel na sociedade . REVISÃO DA LITERATURA: O envelhecimento: processo inerente à vida, constituindo um fenômeno complexo que afeta o ser humano de modo muito particular.

Fatores biológicos, psicológicos, sociais e culturais geram diferentes experiências no envelhecimento determinando a existência humana (LINHARES et al, 2003). A população brasileira vem envelhecendo de forma rápida desde o inicio da década de 60, quando a queda das taxas de fecundidade começou a alterar sua estrutura etária, estreitando progressivamente a base da pirâmide populacional, reduzindo assim a disponibilidade de cuidadores domiciliares.A Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que em 2025 o país ocupará o sexto lugar entre as nações com maior número de idosos, daí a importância de investigações que conduzam a novos rumos no sentido de melhores condições de vida para os idosos, com programas, ações e políticas que enfoquem a necessidade deste grupo etário.

INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSO - ILPI: São consideradas um sistema social organizacional, promovendo uma assistência que atende as necessidades mais amplas possíveis, desde os cuidados básicos da enfermagem à integração da equipe multidisciplinar, que também está envolvida no planejamento e execução dos cuidados, levando ao bem-estar e satisfação dos idosos ( C R E U T Z B E RG , 2 0 07 ) . A internação em uma IPL é uma alternativa em certas situações, mas quando definitiva,em idosos com baixos níveis de dependência causa uma importante deterioração na capacidade funcional e na autonomia. Tal subjetividade transforma a decisão de internar numa função da disponibilidade da assistência domiciliar provida pelo tripé família-Estado-sociedade. (CHAIMOWICZ, 1997, KINSELLA, 1994).Numa sociedade marcada pelo envelhecimento e por grandes mudanças sociais, torna-se necessário proporcionar ao idoso institucionalizado uma assistência digna, uma continuação do lar, abrangendo a vida social e emocional, as necessidades diárias, como também assistência à saúde. TRABALHO E APOSENTADORIA: O trabalho tem um papel insubstituível no desenvolvimento pessoal, na construção do próprio valor e na contribuição de cada um para a formação do patrimônio histórico-cultural humano (CLOT 2007). Dada a importância do trabalho, a aposentadoria em especial, pode mudar a vida do indivíduo nos aspectos físicos, sociais, psicológicas e econômicas.


09

situação se modifique, é preciso que ela continue a ser debatida e reivindicada em todos os espaços possíveis. CONSIDERAÇÕES FINAIS:

A aposentadoria deveria ser vista como uma premiação e reconhecimento, mas na maioria das vezes representa a perda de poder econômico, trazendo com isso um sentimento de baixa autoestima e desqualificação decorrente da anulação da identidade profissional. Ao encerrar uma etapa na vida do ser humano, a do trabalho, da produtividade, a aposentadoria muitas vezes, retira da pessoa aquilo foi seu determinante por tantos anos, sua profissão. POLÍTICAS PÚBLICAS: A Constituição Federal de 1988 foi um marco na trajetória em atenção ao idoso, que introduziu em suas disposições o conceito de Seguridade Social, fazendo com que a rede de proteção social alterasse o seu enfoque estritamente assistencialista, passando a ter uma conotação ampliada de cidadania.A Política Nacional do Idoso, estabelecida em 1994 (Lei 8.842), criou normas para os direitos sociais dos idosos, garantindo autonomia, integração e par ticipação efetiva como instrumento de cidadania, sendo a família, a sociedade e o Estado os responsáveis em garantir sua participação na comunidade, defender sua dignidade, bem estar e direito a vida. Mas ainda é muito grande o distanciamento entre a lei e a realidade dos idosos no Brasil. Segundo os especialistas, para que esta

É importante investir em políticas públicas com programas de suporte aos idosos e a seus familiares, oferecendo serviços de apoio como centros-dia e hospitais-dia e em áreas de alimentação, transporte, assistência médica, serviços de orientação e atividades culturais. Contato:

elenicemariagoncalves@gmail.com


10

Enfermagem Enfermagem Uma Profissão ou um Ato de Amor? Quando se fala em enfermagem, logo pensamos em doença, medicação, jaleco branco... ninguém pensa em amor , carinho, atenção e compreensão. A enfermagem tem sido vista ao longo do tempo, apenas como uma profissão. Mas na verdade, representa muito mais do que isso para quem ama o que faz. E é este MAIS que estamos conseguindo trazer para a nossa equipe do Lar São João de Deus. A enfermagem está presente em todos os eventos realizados para nossos idosos. Formamos uma grande equipe de apoio; não só com os cuidados de higiene pessoal, mas também com muita atenção nos mínimos detalhes, fazendo com que eles tenham maior conforto. Como por exemplo: uma maquiagem, uma arrumadinha nas suas roupas, um elogio que é fundamental para o seu bem estar e principalmente a preocupação em saber como se sentem em relação às atividades realizadas com eles. Mas para que isto fluísse tão bem assim, foi necessário confiança, respeito, seriedade e profissionalismo de toda nossa equipe, papel que todos assumiram com responsabilidade.

Débora Costa Técnica de Enfermagem no Lar S.J.D.

Nossa equipe é composta por um Enfermeiro Chefe, 9 técnicos, 5 auxiliares, dois estagiários, e ainda contamos com o apoio de alguns voluntários. Nós nos orgulhamos de estar com os idosos, às vezes o trabalho é árduo, porém muito gratificante e aprendemos muito com eles. Faça você também a sua parte, trilhando o caminho que Jesus e S. João de Deus nos ensinaram, amando o próximo como a ti mesmo. Respeitar o idoso é respeitar a nós mesmos, pois o jovem de hoje será o idoso de amanhã.


11

Talento Carismático Talento Carism Num pequeno vilarejo, no interior do Rio de Janeiro, chamado Bom Jesus do Itabapoana, em 13 de Abril de 1962, nascia...

Sônia Vieira Silva Botelho

Caçula das quatro irmãs com mais uma dúzia de irmãos, hoje formam uma família de + ou - 70 pessoas. Por vir de uma família evangélica, se batizou e catequizou aos 15 anos, e sua catequista hoje reside no Lar, Ir. Ana. Veio morar em Itaipava com 10 anos e mais tarde conheceu José Luiz e casou-se aos 17 anos. Teve 3 filhos. Eduardo que lhe deu 2 netos: Carlos Eduardo e Gabriel, Karina que concebeu a pequena Ana Clara e o caçula Victor. Sua mãe Cassilda a chamava de Sônia Maria e veio a descobrir que Maria era só pela vontade de sua mãe. Quando aprendeu a ler e teve acesso a sua documentação começou a brigar toda vez que alguém a chamasse de Maria. Com 22 anos após passar por uma dificuldade, ela se ergueu plenamente como dádiva de vitória. Porém por trás disso tudo estava nada menos, que o nosso pai celestial com o qual ela caminha lado a lado até hoje. Veio para o Lar em Janeiro de 2008 para trabalhar como ajudante de cozinha, e diante de seu desempenho, carinho e cuidado com os idosos, foi convidada a trabalhar no PHV como responsável pela Pastoral da Saúde. “Com certeza não teria pessoa melhor para esse trabalho, ela realmente gosta do que faz, está sempre disposta a ajudar sem medir esforços. Carrega consigo uma força materna, que a transforma em alegria e serenidade a cada dia que passa com os idosos.” Diz sua amiga Carol que trabalha com ela no PHV.

Super Avó Além do seu trabalho com o qual está sempre dedicada, precisa arrumar tempo para sua família. Seus dois netos até pouco tempo moravam com ela e ainda ajuda a sua filha a cuidar da neta caçula. Nos fins de semana é ministra da eucaristia na sua paróquia, está terminando os estudos e ainda faz aulas de informática. Ufa!

Curiosidades “Gosto de subir em árvores.” “Tenho o dom para ouvir as pessoas.” “Adoro brincar com meus netos.” “Amo minha família.” “Me sinto bem indo a missa.” “São João de Deus foi o homem que fez o bem sem medir esforços e consequência.” “Eu sei o que quero da vida.” “Ao amanhecer, agradeço a Deus pelo dom da vida.”

A melhor coisa que me aconteceu foi a aportunidade de trabalhar aqui no Lar. Identifico-me muito com meu trabalho, amo o que faço e tento aprimorar a cada dia.

Sônia


12

Foi Notícia Foi Notícia Semana da Humanização 2009 Adote uma Nova Atitude, Humanize-se. (17 a 23 de Agosto)

Encontro dos Provinciais da América - 24 e 25 de agosto

Festa da Primavera no Lar S. J. D. - Setembro


Foi Notícia Foi Notícia Festa da Primavera no Maracanãzinho - Setembro

Passeio ao Parque de Exposição de Itaipava - Outubro

Visita do Colégio Infantil Barreiro Moura - Outubro

13


14

Foi Notícia Foi Notícia Atividade e Saúde com Descontração - Set./Out./Nov.

Escola da Hospitalidade na América - Colômbia - Outubro

Jornadas de Humanização, Voluntariado, Pastoral da Saúde e Bioética - Divinópolis/MG - Outubro


15


Vem Aí! Visita familiar do Superior Geral Fr. Donatus Forkan de 1 a 3 de dezembro. Acompanha Fr. Rudolf Knopp (1º Conselheiro Geral), Fr. José Maria Chavarri (Secretário Geral) e Fr. José Augusto (Provincial).

Festas de Final de Ano: Dos colaboradores: dia 12/12 Dos hóspedes e familiares: dia 19/12

Grande Festival de Prêmios Benefiecente. Em prol do Lar S.J.D. Dia: 20 de dezembro, às 14h. Local: Paróquia São José de Itaipava.


Fraternidade Hospitaleira  

Informativo do Lar São João de Deus de Itaipava. Informações da Casa, da Ordem Hospitaleira e sobre Terceira Idade

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you