__MAIN_TEXT__

Page 1


editorial

SoFiStiCaÇÃo

e lUXo

U

ma mistura de rusticidade com luxo. essa é a ideia do editorial de moda que a Magazine

traz nesta edição. as fotos, feitas por Marcelo

Bormac, mostram bem esse clima. Mesmo no campo é possível ter a sofisticação.

ainda sobre moda, confira a história da Goyard, marca francesa de bolsas, malas, baús, cuja maison foi inaugurada no século 19, na elegante rue Saint-Honoré, em Paris, local onde estão localizadas outra marcas de luxo. Mesmo em pleno século 21, a grife não muda o jeito de fabricar seus produtos, ou seja, continua fazendo as malas do mesmo modo que seu fundador. Na parte de gastronomia, o restaurante limonn, em São Paulo, mistura as cozinhas italiana e mediterrânea para fazer um cardápio recheado de massas e frutos do mar. em Buenos aires, é o chef francês olivier Falchi quem comanda o restaurante le Sud, no Sofitel. e, para falar da produção de champanhe, nada melhor que conversar com um produtor francês, que esteve no Brasil! Na parte de turismo, mais um pouco da cultura francesa, com o Hôtel de Crillon, localizado na Place de la Concorde: com decoração louis XV, o ambiente mistura história e luxo, tudo o que queremos para a próxima visita à capital francesa. Que tal? Capa VEsTIDO, CARlOs MIElE PulsEIRAs, FAbRízIO GIAnnOnE Fotos: MARCElO bORMAC Edição: Deborah Lopes (M)ninas proDução De MoDa: LeanDra aieeDo (M)ninas BEauty: bruno MiranDa (Capa Mgt) tratamEnto dE imagEns: WM FusIOn.COM.bR assistEntE dE FotograFia: PEDRO CAMPOs

4

enjoy!

TATIANNA BABADOBULOS

EDITORA


EXPEDIENTE

Publisher Cesar Foffá Diretora Executiva Lourdes Foffá Editora Tatianna Babadobulos tatiana@amagazine.com.br Colaboradores Anderson Prates, Gabriel Gabe, Nanci Dainezi, Reynaldo Pasqua e Ricardo Macedo Diretor Comercial Marcelo Foffá mfoffa@amagazine.com.br Direção de Arte e Diagramação Criação de Revista criacao.revista@gmail.com Distribuição Dinap e Correios A Magazine Online www.amagazine.com.br

A Magazine é uma publicação mensal de A Magazine Editora e Publicidade Ltda. Redação: Calçada das Hortênsias, 39, Centro Comercial Alphaville, Barueri, SP, 06453-017, tel.: (11) 4208-1600. As opiniões e os artigos contidos nesta edição não expressam, necessariamente, a opinião dos editores. É proibida a reprodução em qualquer meio de comunicação das fotos e matérias publicadas.


SUMÁRIO

DECOR

Apartamento decorado por Patrícia Magalhães preserva peças de arte

28

36 MODA

Bohemian Luxe: inspire-se na diversidade cultural e atualize o dress code

GRIFE

Maison Goyard e a história do sucesso de suas malas, bolsas, baús...

54

46

GASTRONOMIA

Restaurante Limonn combina as cozinhas italiana e mediterrânea

10

24

58

Bolsa Jimmy Choo, relógio Breitling, perfume Dior Homme

Maxime Blin, enólogo francês que produz o champanhe que leva seu nome

Olivier Falchi, do Le Sud, em Buenos Aires

ACESSÓRIOS

16

DESIGN

Luminárias Dominici

18

ADEGA

Yellow Cooler, da Veuve Clicquot

20

EXPOSIÇÃO

Ailleurs, no Espaço Cultural Louis Vuitton, em Paris, e Divas – Jogo de Armar,Jogo de Amar, no Espaço Cultural Citibank, em São Paulo

PERFIL

26

TRENDS

Reynaldo Pasqua escreve sobre o mercado de luxo

34

DESIGN

Poltrona Zanine N

50

BELEZA

Attimo, a nova criação da Salvatore Ferragamo

CHEF

62

ADEGA

Uísque escocês Ballantine’s Finest

70

VIAGEM

Royal Mansour, em Marrakech

82

GALERIA

Foto de Fernanda Calfat, durante o Mercedes-Benz Fashion Week Fall 2011


TURISMO

64

Hôtel de Crillon, no coração de Paris, reúne história e luxo

BARCO

Aquariva Gucci é fruto de duas grifes italianas: Riva e Gucci

72 MOTOR

76 BMW Série 6: a supermáquina conversível


ACESSÓRIOS

Bags by Choo

Modelos são inspirados em mulheres modernas e são feitos para o cotidiano

i

nspirada em mulheres modernas e seguindo a coleção de sapatos Jimmy Choo 24:7, a linha chega ao Brasil acompanhando o mesmo lifestyle prático para todos os momentos e ocasiões. Um exemplo da coleção é o Teri, ideal para a noite, garantindo um visual chique e despojado. A coleção da marca, que tem Tamara Mellon como chefe criativa, traz também elegância e praticidade em bolsas saco, carteiro, malas de viagens, além de porta passaporte, iPhone e laptops, podendo ser píton e croco, com acabamentos em verniz, brilho e muito contraste. Jimmy Choo ShoPPing CidAde JArdiM, Tel.: (11) 3552-2052

10


BELÉM - Fabio Jóias BELO HORIZONTE - Manoel Bernardes BRASÍLIA - Pedrart CAMPINAS - Lauzi / Regina Camargo CURITIBA - Casa das Canetas FORTALEZA - Cleide Design GOIÂNIA - Caneta Dourada MANAUS - Orum PORTO ALEGRE - Del Mondo RIO DE JANEIRO - Caneta Continental RIBEIRÃO PRETO - Lauzi / Rodini Joalheiros SALVADOR - Lore Jóias SÃO PAULO Lauzi / Lenat / Oruam / Tabacaria Lee / Vix Tabaco Design TERESINA - Joalheria Matos VITÓRIA - Ricardo Vieira Joalheiro SAC WATERMAN - (11) 3046.4009


ACESSÓRIOS

Transocean Chronograph Edição limitada traz dois modelos exclusivos de aço e ouro vermelho

a

os colecionadores e amantes de relógios, a Breitling propõe uma série especial do novo cronógrafo de luxo. São apenas dois mil exemplares de aço e 200 de ouro vermelho do Transocean Chronograph limited, feito com uma caixa polida, com o número individual gravado no lado. O mostrador pode ser prata Mercury ou preto, com pulseira de couro, de couro de crocodilo ou aço. E o preço varia justamente de acordo com a pulseira: de R$ 16.376 a R$ 17.488. Breitling www.BREiTling.COM

12


ACESSÓRIOS

Esportividade no cheiro

Lançamento da Dior Homme faz parte da nova geração

C

oncebida para ter as fragrâncias clássicas da nova geração, a linha Dior Homme está diretamente ligada ao conceito da moda masculina de Christian Dior. A novidade é o Dior Homme Sport, cujo frasco estruturado, em forma de cubo de cristal transparente, revela o cilindro de aço com o nome Dior gravado recobrindo o “pescante”. O frasco de 50 ml tem o preço sugerido de R$ 266 e o de 100 ml, R$ 378. DIOR HOMME SPORT TEL.: 0800-170-506

14


ACESSÓRIOS

Na mesa ou no chão Luminária é versátil e pode ter duas funções

l

uminária Bob articulada para mesa ou piso. A cabeça refletora tem acabamento fosco nas cores vermelha, cinza e azul na face externa e branca, na interna. O modelo, desenvolvido pela designer Baba Vacaro com exclusividade para a Dominici, articula-se com um eixo e duas hastes de latão e acabamento cromado brilhante. Cada uma custa R$ 893. DOMINICI ALAMEDA GABRIEL MONTEIRO DA SILVA, 1.768, JARDIM PAULISTANO, TEL.: (11) 3087-7788, WWW.DOMINICI.COM.BR

16


A D E G A

Veuve Clicquot Vinícula traz o cooler para manter a bebida gelada nos dias quentes

P

ara os dias quentes, a Veuve Clicquot criou o Yellow Cooler para transportar o champagne e deixá-lo fresco, quando levá-lo à piscina, à praia ou ao barco. O acessório é feito de acrílico especial térmico que assegura a temperatura ideal por duas horas, além de poder ser usado no lugar do balde de gelo. O kit com o champagne Brut Yellow Label e o cooler tem o preço sugerido de R$ 245. VEUVE CLICQUOT TEL.: (11) 3062-8388

18


EXPOSIÇÃO

Ailleurs

Mostra em Paris trata sobre expedição POR

TATIANNA BABADOBULOS

Acima, à esquerda, obra Un Drapeau Pour L’Aantarctique, de Olivier Leroi; à direita, Andreas Angelidakis, com Mirrorsite Build; ao lado, Fernando Prats, com Carte Centres Fantomes

O

Espaço Cultural Louis Vuitton, em Paris, apresenta a exposição Ailleurs que, em português, quer dizer “em outro lugar”, em uma tradução livre. A proposta é uma nova variação sobre o tema de viagem e descobertas. Ao todo, são 18 artistas ditos “expedicionários”. Ailleurs foi aberta de maneira simbólica com o trágico exemplo de Bas Jan Ader, um artista conceitual que quis, em 1975, atravessar o Atlântico com uma embarcação imprópria, sob pena de pagá-la com a sua própria vida. E também sobre o icônico Giovanni Anselmo, que escalou o monte Stromboli, na Itália, como um contato com o infinito. A mostra também irá prestar homenagem ao trabalho artístico a um pioneiro do gênero, Paul Gauguin. Cada artista se expressa de uma maneira diferente e peculiar.

20

Para Olivier Leroi e Alix Delmas, por exemplo, outro lugar não é apenas geográfico, mas também contextual. Fernando Prats capta os traços de uma erupção vulcânica. Alguns esperam da expedição uma informação sobre o estado do mundo, outros vivem como um julgamento, e há ainda os que vivem como uma aventura. Até que, como Andreas Angelidakis, a última forma de criação: partir em festa ao mundo virtual gerado pela civilização digital. A exposição pode ser visitada gratuitamente de segunda a sábado, das 12h às 19h, e aos domingos, das 11h às 19h. ESPACE CULTUREL LOUIS VUITTON 101, AVENUE DES CHAMPS-ÉLYSÉES, 75008, PARIS, TEL.: (33) (1) 53-57-52-03


EXPOSIÇÃO

Divas – Jogo de Armar, Jogo de Amar Exposição desvenda mistérios que unem as artes plásticas e o cinema

E

m uma mistura do cinema com a criação e a leitura do artista plástico Neto Sansone, nasce a exposição Divas – Jogo de Armar, Jogo de Amar, que acontece no Espaço Cultural Citi, em São Paulo, até o dia 25 de março. Na ocasião, o visitante pode conferir encontros como o pop de Lichtenstein e o pavor de Hitchcock. É entre sonhos das artes, povoado por imagens de mitos femininos, que se desenvolve o trabalho do pintor, que expõe 17 amplas telas, trabalhadas com tinta acrílica. Sansone já expôs anteiormente no MuBE e na Cultural Blue Life, com obras que abordavam o mesmo tema: o das Divas absolutamente distintas que convivem em harmonia em um novo universo, o das telas de Sansone. A mostra fica aberta para visitação de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h; aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h. A entrada é gratuita. ESPAÇO CULTURAL CITI AVENIDA PAULISTA, 1.111, TÉRREO, SÃO PAULO, TEL.: (11) 4009-3000

Acima, Psycho Roy, 2009, Acrílica sobre tela e ao lado, Niña Temple, 2008, Acrílica sobre tela

22


p e r f i l

24


MaxiMe Blin

Produtor de champagne conta um pouco sobre a bebida fabricada na França POR

Q

TaTianna BaBadOBulOs FOTO gaBRiel gaBe

uarta geração da família, o enólogo Maxime Blin é o atual responsável pela produção do champanhe que leva seu nome. Tal como todo verdadeiro champanhe, sua bebida é produzida em Tregny, região de Champagne, na França, a 10 km de Reims, local onde estão outras renomadas empresas, como a Veuve Clicquot, Taittinger, Ruinart. Há quatro anos, a marca já pode ser saboreada no Brasil, já que a Vinea, importadora que acaba de abrir uma loja em Alphaville, tem exclusividade de sua distribuição no Brasil. O jovem francês, de 27 anos, esteve na inauguração da loja e conversou com exclusividade com A Magazine. Falando francês e com grande entusiasmo, ele contou sobre a fabricação da bebida, cujos vinhedos ocupam uma área de 12 hectares. Lá, cultiva três tipos de uvas: Chardonnay (25%), Pinot Noir (50%) e Pinot Meunier (35%). Ele conta que desde a colheita até o engarrafamento, o processo pode durar três anos. No entanto, as uvas ficam ainda melhores se forem cultivadas por um prazo mais longo, e, assim, o processo pode dobrar de tempo. O champanhe Maxime Blin é um dos mais respeitados do mundo e é um produto artesanal. Sua produção é de 100 mil garrafas por ano. Desse total, 80% são consumidos pelos próprios franceses e o restante é exportado para Japão, Bélgica, Itália, Espanha, Inglaterra e Brasil. “Minha intenção é aumentar o volume de exportação”, contou Maxime. Sua empresa, que existe há 55 anos, só começou a fabricar esta marca há cinco anos, e é exclusivamente para exportação. As consumidas na França levam o rótulo de Blin et Fils (Blin e filhos).

Foi seu bisavô quem começou com a viticultura em forma de cooperativa. Mas o jovem foi o responsável por levar sua criação para o mundo. Sobre o Brasil, Maxime diz que conheceu apenas São Paulo, Campinas e Curitiba, onde esteve para degustações. Elogiou o tempo, já que nesta época do ano faz muito frio na França. “O lugar me parece ser acolhedor e os brasileiros, e as brasileiras, são muito simpáticos”, enfatiza. Nós agradecemos!

Vinea

A loja em Alphaville pretende ser o ponto de encontro para os amantes da bebida de Dionísio, para os gregos, e Baco, para os romanos: o vinho. Além de encontrar rótulos de diferentes produtores, o cliente pode degustar vinhos em taças com a chegada da Enomatic, máquina italiana que, em São Paulo, só existia no Empório Santa Maria. São três opções: 25 ml, 75 ml e 150 ml. A consultoria de vinhos é do especialista, há 30 anos no mercado, Aguinaldo Záckia Albert. Ele conta que há seis anos presta consultoria para a empresa, na unidade que já existe no bairro do Paraíso. Segundo ele, a Enomatic é capaz de conservar a qualidade do vinho, como se a garrafa tivesse acabado de ser aberta. “Assim, o cliente pode degustar mais de um tipo”, diz. O casarão onde a loja está instalada (alameda Araguaia, 540) conta com um espaçoso ambiente que também será cenário para cursos e palestras sobre vinhos. Ainda no espaço, que foi reformado durante um ano, Aguinaldo pretende retomar eventos enogastronômicos, jantares com harmonizações etc. “Temos a intenção de fazer um espaço para a cultura de vinho”, completa. 25


TRENDS

POR

REINALDO PASQUA

O quE OS vEgETaiS pODEm ENSiNaR aO luxO? Em uma de minhas viagens a congressos fora do Brasil, me deparei com uma imagem de extrema criatividade

Reynaldo Pasqua é DIREtOR ONLINE DA CARMIM, reynaldo@post.harvard.edu

26

A imagem era um skyline – linha do horizonte – de Londres, todo feito em alimentos saudáveis, como frutas e vegetais, e fotografado como se fosse a verdadeira paisagem londrina. A catedral de St. Paul’s, por exemplo, é feita com pedaços de melancia, cenoura, milho e outros ingredientes. Ao se aproximar da imagem, o primeiro pensamento que surge é: Como alguém teve esta ideia brilhante e o talento para torná-la realidade? O incrível é que mesmo tendo consciência de que a imagem é formada por alimentos, ela transmite uma sensação de beleza e admiração, assim como o verdadeiro skyline londrino. O resultado surpreende a todos que conhecem este trabalho, independentemente do país ou cultura. O trabalho, Food Landscape, do artista, Carl Warners, é uma verdadeira lição de inovação, criatividade e serviço à comunidade – uma vez que seu objetivo é incentivar as crianças e os adultos a se alimentarem de uma maneira mais saudável. Quando conhecemos trabalhos criativos e talentosos, devemos aproveitar esta descoberta e transformá-la em incentivo para gerar uma saudável, muitas vezes necessária, reflexão, de como criamos e executamos nosso trabalho. O simples fato de admirar uma de suas obras é uma lição de marketing e comunicação, ciência imprescindíveis para o sucesso no mercado de luxo. Podemos começar pela inovação – trabalhar com uma matéria prima disponível a milhões de anos. Aliado a visão – identificar um novo nicho no milenar universo das artes. Seguido pela originalidade – criar um produto de fato autêntico e que se destaca dos demais. Somado ao poder de sedução – transmitir e despertar emoção no seu público alvo. Resulta em valor – através do produto, comunicar valor agregado e obter êxito na percepção deste valor pelo consumidor. E desenvolvimento de mercado – potencial de consumo globalizado. Ou seja, todos os principais elementos de uma bem elaborada estratégia de marketing, reunidos em uma imagem que me encantou e despertou o desejo de compartilhar este trabalho artístico com vocês leitores.


decor

28 DECOR_ABRE.indd 27

Brasileiro com charme oriental

Reforma de apartamento preserva objetos trazidos do exterior 27 10/03/2011 11:00:23


decor

Apartamento do Alto da Boa Vista foi reformado e reorganizado com coleções de objetos trazidos do exterior POR nAnCI DAInEZI FOTOS DEMIAn GOLOVATY

28

Brasileiro com charme oriental


29


decor

R

epleto de peças trazidas de viagens, esse apartamento de 300 metros quadrados, do Alto da Boa Vista, em São Paulo, acolhe uma coleção multicultural, complexa e diversa, que reflete a vida que o casal na faixa dos 65 anos construiu durante anos. Justamente por possuírem inúmeros objetos, a arquiteta e designer de interiores Patrícia Magalhães foi chamada. O desafio era reformar o apartamento com mais de 20 anos e depois decorá-lo com os itens já existentes. “Eu tinha de readequar o local, modernizando suas estruturas e organizar todas aquelas peças de modo prático, valorizando as coleções”, declara. O primeiro passo da arquiteta foi reorganizar os espaços. No living, a maior interferência foi a parede de dry-wall que dividiu a área e a setorizou em living e home theater. Além disso, o escritório da esposa e o closet passaram por uma mudança total — uma das quatro suítes foi anexada ao living para abrigar o novo espaço da moradora. Entre as modificações, novas instalações elétricas, áudio-video, automação, iluminação, forro de gesso, pintura, recuperação do piso de madeira original, alteração do piso da área íntima, estofados, marcenaria e paredes de drywall. Tudo foi feito em duas etapas, durante período de viagens e festas da família. Após a reforma, o desafio de Patrícia foi separar todas as

peças de qualidade, entre quadros, objetos e móveis, e delicadamente descartar os que não faziam sentido dentro das áreas e do estilo pretendido, com linguagem contemporânea, atemporal e cosmopolita. A personalidade da moradora, professora de yoga e adepta do budismo, e de seu marido, alto executivo da área financeira, foi o que permeou a escolha de Patrícia em cada ambiente da casa. “Ela queria modificação e transformação nas profundezas; ele queria manter o máximo possível tudo como estava, como se cada movimentação pudesse destruir seu coração. Porém, mais importante que o novo layout, era criar uma linguagem que abrigasse a história da família. O casal morou em vários países do mundo, principalmente na Ásia, de onde vem a coleção de mobiliário, esculturas, quadros e objetos. Tudo na casa é carregado de história e fortes tons emocionais, nada está ali por acaso, e isso foi de grande responsabilidade para mim. Valorizar sem interferir”, conta Patrícia.

Feng Shui

A consultora de Feng Shui, Mon Liu, também foi contratada para auxiliar na escolha dos objetos adequados para cada ambiente e na disposição dos móveis. Todo mobiliário já pertencia ao casal. Os estofados foram reformados e poucas peças de design foram compradas, dentre as quais uma poltrona gi-

30 DECOR_NACIONAL.indd 30

10/03/2011 11:29:39


31


decor

32


ratória e uma mesa lateral da Brentwood para o home theater, abajures da L'Oeil, tecidos e cortinas da Donatelli São Gabriel e tapeçaria da Divanos. Após ficar pronto, o resultado foi mais do que o esperado. Os espaços trabalhados ficaram pra lá de harmoniosos, revelando a personalidade dos moradores e destacando os objetos carregados de significado. Para os moradores, descartar alguns objetos, comprados com tanto carinho, foi um verdadeiro exercício de desapego. Mas no final, todos ficaram muito satisfeitos. Dentre os itens que ficaram, baús escuros do hall, colocados na entrada e lateral do sofá e um móvel com escultura de bronze, com mulher olhando no espelho, trazidos da Coreia; uma escultura esculpida em bronze, original de Penang — ilha na costa ocidental da Malásia; e elefantes utilizados na base da mesa de centro, comprados na Indonésia. A moradora revela que os elefantes foram encontradas em lojas de antiguidades. “São peças feitas à mão, trazidas de cidades do interior. Confesso que para encontrar as quatro peças mais ou menos niveladas custou-me inúmeras viagens a diversas lojas. Os elefantes são compostos de inúmeras peças trabalhadas individualmente e depois soldadas uma a uma, daí terem sempre muitas irregularidades. Quanto à disposição, quatro direções, nada mais natural...”, diz. Para Patrícia, o trabalho foi recompensador: “Sempre digo que o trabalho de interiores é um 'esvaziar-se', ser vazio o suficiente para dar espaço ao outro. Apenas neste ponto de inflexão podemos agir como transformadores e sermos transformados ao mesmo tempo. A cocriação é sempre um aprendizado”, finaliza Patrícia. 33 DECOR_NACIONAL.indd 33

10/03/2011 11:30:18


D E S I G N

Poltrona Zanine N Clássico dos anos 1950 volta reeditado

Desenhado por Zanine Caldas, em 1954, a poltrona de linhas retas foi divulgada em revistas internacionais da época. Embora o traço característico de Zanine continue, as dimensões foram reduzidas e reeditadas em 2009. DPOT alamEDa GabriEl montEiro Da Silva, 1.768, PinhEiroS, São Paulo, tel.: (11) 3082-9513, www.dPot.com.br

34


moda

46 MODA.indd 35

Maison Goyard

Grife francesa especializada em malas e bolsas 35 10/03/2011 11:02:31


BLUSA RENDA, MONICA LINZ BLAZER, LILLA KA PANTALONA, TIGRESSE PULSEIRA, FABRÍZIO GIANNONE ANÉIS, EASE CHAPÉU, ADRIANA DEGREAS

36


BOHEMIAN

LUXE

Inspire-se na diversidade cultural e atualize o dress code FOTOS: MARCELO BORMAC EDIÇÃO: DEBORAH LOPES (M)NINAS PRODUÇÃO DE MODA: LEANDRA AIEEDO (M)NINAS BEAUTY: BRUNO MIRANDA (CAPA MGT) TRATAMENTO DE IMAGENS: WM FUSION.COM.BR ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA: PEDRO CAMPOS

37


MALHA E BLAZER, DUDALINA CALÇA, COLCCI CINTO, ARAMIS

38


VESTIDO, CARLOS MIELE PULSEIRAS, FABRÍZIO GIANNONE

39


ELE VESTE CAMISA, VILA ROMANA PÓLO, LACOSTE CHAPÉU, COLCCI E ELA, VESTIDO E CACHECOL, LES LIS BLANC BOLERO, CRIS BARROS

40


41


CAMISA E COLETE, LES LIS BLANC SAIA, CECÍLIA PRADO ECHARPE, CECÍLIA ETCHENIQUE ANEL, MARIA DOLORES

42


CAMISA, HRC MALHA, VR CACHECOL, DUDALINA

43


44


TOP, CARLA GASPAR COLETE, LINDA DE MORRER CALÇA, CYANN BOLSA, GUCCI SANDÁLIA, FRANCESCA GIOBBI COLAR E PULSEIRA BORBOLETAS, CAMALEOA PULSEIRAS DE MADEIRA, EASE CHAPÉU, COSTUME

ONDE ENCONTRAR ADRIANA DEGREAS, TEL.: (11) 3045-5646 ARAMIS, TEL.: (11) 3081-2214 CAMALEOA, TEL.: (31) 3356-6168 CARLA GASPAR, TEL.: (11) 3796-6195 CARLOS MIELE, TEL.: (11) 3488-1301 CECÍLIA ETCHENIQUE, TEL.: (11) 3079-8258 CECÍLIA PRADO, TEL.: (11) 3823-3728 COLCCI, TEL.: (47) 3247-3000 COSTUME, TEL.: (11) 3032-2197 CRIS BARROS, TEL.: 3082-3621 CYANN, TEL.: (11) 3337-2339 DUDALINA, TEL.: 0800-701-9194 EASE, TEL.: (11) 2367-8659 FABRÍZIO GIANNONE, TEL.: (11) 3061-1868 FRANCESCA GIOBBI, TEL.: (11) 3063-4857 GUCCI, TEL.: (11) 3097-8655 HRC, TEL.: (11) 3081-2214 LACOSTE, TEL.: (11) 3083-2400 LES LIS BLANC, TEL.: (11) 3015-0634 LILLA KA, TEL.: (11) 3060-8239 LINDA DE MORRER, TEL.: (11) 3842-7566 MARIA DOLORES, TEL.: (41) 3026-1302 MÔNICA LINZ, TEL.: (11) 2737-9902 TIGRESSE, TEL.: (11) 3052-2338 VILA ROMANA, TEL.: (11) 3288-8088 VR, TEL.: (11) 3081-2919

45


grife

La Maison

Goyard

Especializada em malas e bolsas, a grife francesa mantém técnica do século 19 POR

a

TaTianna BaBadOBulOs

história é secular. A Maison Goyard, especializada em malas e baús para viagens, é, desde o início, fiel a três valores: know-how tradicional, exigência na qualidade e difusão exclusiva de seus modelos. E, sem se curvar aos fenômenos sazonais da moda, sua essência se resume a uma alquimia de autenticidade, criatividade e atemporalidade. Este é justamente o seu diferencial entre os concorrentes, como a Louis Vuitton, que, desde que fora vendida para a Bernard Arnault, hoje o maior conglomerado do luxo no mundo, mudou um pouco o segmento. A Goyard, no entanto, mesmo tendo saído das mãos da família que dá nome à marca, continua pregando os mesmos valores de anos atrás, se mantendo pequena (possui 14 lojas ao redor do mundo, uma delas em São Paulo, na Villa Daslu) e fabricando as malas do mesmo jeito que fazia no século 19. Seu cliente fiel se encontra nesta continuidade de geração após geração e se permite ter acesso a um luxo exclusivo. 46

Goyard faz também eco aos desejos de uma clientela refinada e requintada, que procura a exceção sob todas as formas para se destacar. Na França, um país rico no métier de moda, know-how e tendências, a Goyard se impõe como um símbolo do luxo e se inscreve nesta história produzida com criatividade em peças excepcionais.

Do início

Desde a Antiguidade, os artigos de viagem possuem nomes e formas diversas. São caixas, cofres, baús, malas, maletas... E seus artesãos, que eram especializados em fazer esses artigos, se tornaram fabricantes de malas a partir do século 19, já que, com o aumento das viagens, aumentou também a busca pela elegância, pelo requinte dos materiais e ocorreu o aparecimento de novas linhas de negócios de malas e os primeiros monogramas. Sob o reinado de Napoleão III, a ferrovia e as primeiras travessias marítimas conheceram um crescimento muito rápido,


No sentido horário, coleira; valise Majordome, com 45cm; mala de viagem personalizada Boeing, com 55 cm; mala Palace, com 55cm

que exigiu que esses grandes artesãos adaptassem suas criações aos novos meios de transporte. Nesta efervescência, a Maison Goyard desempenhou um papel de liderança. Nativos da Borgonha, os Goyard são, desde o século 17, especialistas na cultivação de madeira. E o sonho de François era se instalar em Paris. Graças a seu conhecimento em malas, começou a trabalhar na Maison Morel, um especialista no assunto desde 1792. Em 1853, com o desaparecimento do senhor Morel, François Goyard, seu aprendiz desde 1845, assumiu o controle: assim foi o nascimento da Maison Goyard. François Goyard, portanto, escreveu, em 1853, o primeiro capítulo de uma longa epopeia. De ontem até hoje, a marca se afirma como uma empresa fabricante de malas favorita da realeza e da elite parisiense. O endereço emblemático desde a sua origem continua sendo o mesmo e fica no número 233 da Rue Saint-Honoré, no coração de Paris, local onde também estão localizadas as grandes e mais importantes maisons da capital francesa, como

Christian Dior, Chanel, Hermès, Colette, entre muitas outras.

O visionário

Filho de François, Edmond assumiu e criou, em 1892, um material impermeável e resistente de linho, algodão e cânhamo para cobrir as malas. Até hoje a tela é revestida com os mesmos materiais e é feita a partir das mesmas técnicas de antigamente. Um verdadeiro savoir-faire tradicional sobre um patrimônio secular, transmitido de geração em geração. Para obter a qualidade exigida, os fios são tecidos juntos sobre um revestimento à base de cristais de goma arábica. Uma vez aplicada a goma, os pontos são pintados à mão com cores fortes na superfície da tela e com ajuda de um caixilho, ou seja, uma moldura que se move. São necessárias quatro passagens sucessivas para se obter o padrão de espinha de peixe justapostos. Por mais arcaico que possa parecer, a Maison Goyard se recusa a automatizar esse processo. Assim, cada pontilhado é tingido com sua delicadeza, seu ritmo e suas irregularidades. 47


grife Mala para piquenique e mala para caviar, com todos os apetrechos necessários para ambas atividades. Abaixo, mala Palace e mala para calçados

À esquerda, mala para joias com bandejas; caixa para chapéu

Desta forma foi criada a matriz do famoso monograma em forma de "Y". Uma letra com múltiplos significados: referência ao nome Goyard, aceno para o símbolo do homem universal e homenagem aos negócios originais da família, cujo armazenamento inspirou a criação do padrão da tela. E é esta qualidade que fez com que os Goyard se tornassem os preferidos da elite internacional e se tornaram fornecedores da presidência dos Estados Unidos, da corte da Inglaterra e do czar russo. Entre os clientes da Maison, estão também pessoas famosas, como: o marajá de Kapurthala, o escritor escocês Conan Doyle (criador de Sherlock Holmes), Estée Lauder, o duque e a duquesa de Windsor, os Rockefeller, César Ritz. 48

A continuação

Em 1925, Robert, filho de Edmond, começa a trabalhar na empresa. Lá, ele perpetua o know-how em workshops e desenvolve a fabricação de malas menores e mais leves que se adaptam melhor à nova Era, com o desenvolvimento da aviação. E será Robert Goyard, nomeado presidente da Federação Francesa de Couro, que passará a empresa para a geração seguinte, portanto seu filho, François, e que, por consequência, a venderá para a família Signoles, em 1998. Jean-Michel Signoles, que já era apaixonado pela Maison Goyard, se tornou dono dela. Sendo assim, começou a ver o que poderia mudar e desenvolver dentro da empresa não apenas como paixão, mas principalmente como um negócio que pertence ao mercado de


Fachada da butique Goyard no século 19, na Rue Saint-Honoré, 233, onde permanece até hoje

luxo. Foi então em 2002 que ele desenvolveu a cor, passando do preto único para uma paleta de vermelho, verde, azul, marrom, amarelo, branco, laranja, prata e ouro, além de ter atualizado o serviço de customização com as iniciais dos clientes. Em junho de 2008, abriu uma boutique no número 352 da mesma Rue Saint-Honoré, dedicada a acessórios para animais de estimação, tal como já havia existido um departamento dedicado à “cães, gatos e macacos (!)”, por volta de 1890. Com esta rica tradição, a Goyard não parou, desde sua

criação, de desenvolver modelos atemporais a partir da rara combinação composta por intuição criativa e habilidade. Além de bolsas e malas cobiçadas, a Goyard é também atual quando alia tradição e modernidade, seduzindo personalidades como Karl Lagerfeld e Alain Ducasse, que mantém baús com seus utensílios de cozinha, por exemplo. Por falar em baús, são ícones do luxo os próprios para serviço de caviar Prunier, chá e golfe. Luxo, aliás, para poucos!

Linha do tempo

Modelo Ambassade personalizado com a inicial do cliente, que começou a ser fabricado quando a maison foi vendida para os Signoles

1853 - Criação da Maison Goyard, no número 233 da Rue saint-Honoré, em Paris 1885 - François Goyard transmite a empresa a seu filho Edmond 1890 - Criação do departamento dos animais de estimação 1892 - Primeira aparição do monograma em uma tela 1900 - Abertura de uma filial em Monte Carlo, em Mônaco 1908 - Abertura da filial em Biarritz e em Bordeaux 1928 - Edmond Goyard associa seu filho Robert na empresa 1929-1930 - A crise financeira contraída pela Maison Goyard fecha suas butiques, mas Goyard se instala no Hôtel Hermitage de Monte Carlo 1974 - A atual proprietária descobre pela primeira vez uma mala Goyard e se interessa pela marca 1998 - A família Goyard vende a Maison à atual proprietária 2000 - A Maison Goyard reatualiza seus produtos atemporais, como malas, valises, bolsas, carteiras, pequenos artigos de couro em diversas cores 2008 - Abertura de uma boutique para animais domésticos no número 352 da Rue Saint-Honoré 2009 - Inauguração de uma boutique em Londres 49


B E L E Z A

50


GLAMOUR À

ITALIANA Attimo, de Salvatore Ferragamo, traz embalagem em frasco curvilíneo e assimétrico POR

N

TaTianna BaBadOBulOS

ão é só de calçados feitos com design despojado e original que lhe deu a fama, vive a marca Salvatore Ferragamo. Além deles, da moda masculina e feminina, lenços, óculos etc., o grupo do qual a grife faz parte possui a Ferragamo Parfums S.p.A., criada em 2001. Ao todo, as fragrâncias são distribuídas em mais de 11 mil pontos de venda, em cerca de 80 países. Símbolo do bom gosto, do glamour e da moda italiana, Ferragamo lança Attimo, nova fragrância que, no Brasil, estará disponível a partir de abril. “Criar fragrâncias by Salvatore Ferragamo era um dos sonhos do nosso fundador”, explica Luciano Bertinelli, da Ferragamo Parfums. “Para ele, a fragrância era uma parte importante do look perfeito. Na verdade, ele sempre disse que ‘o perfume é o último toque para olhar de uma senhora’”,

completa. Bertinelli conta também que todo o processo de criação é desenvolvido pela própria maison na Itália. Além da essência, o frasco é de suma importância. Então, a designer Sylvie de France criou um frasco curvilíneo, com o objetivo de mostrar movimento e espontaneidade. A forma assimétrica traz ainda uma faixa dourada com o nome em vermelho.“Em todos os detalhes, nossos produtos expressam Ferragamo. A inspiração para o frasco de Attimo vem de uma obra-prima de nosso fundador. A forma incorpora um movimento ondulatório que expressa dinamismo e feminilidade. A cor dourada é o sinônimo de joias, elementos preciosos e de luxo refinado.” No Brasil, o Attimo Eau de Parfum Spray chega em três tamanhos: 30 ml, 50 ml e 100 ml, com preços sugeridos de R$ 230, R$ 298 e R$ 438, respectivamente. 51


B E L E Z A

Salvatore Ferragamo

Embora a parte de perfumes tenha sido fundada em 2001, a Salvatore Ferragamo existe desde 1927. A fama, aliás, começou com os sapatos. Desde o início, a empresa é controlada pela família Ferragamo e atualmente o presidente é Ferruccio Ferragamo, primogênito do fundador. Principalmente por conta deste princípio é que a marca continua primando pela alta qualidade de seus produtos, investindo em pesquisa, produção, inovação e em novas tecnologias. De acordo com Luciano Bertinelli, a moda italiana, os designers, assim como o estilo de vida italiano são famosos e apreciados ao redor do mundo. “A Salvatore Ferragamo é uma empresa 100% italiana, com uma longa e inovadora his52

tória. Estamos orgulhosos de ter essas raízes, nossa história e os valores são nosso ponto forte. Em todo o mundo, prezamos pela qualidade, artesanato italiano e elegância atemporal, e é isso que nossos clientes esperam de nós”, completa. Além dos renomados calçados, a marca ainda possui linha de bolsas e pequenos produtos de couro, lenços e gravatas, moda prêt-à-porter masculina e feminina, bijuterias, relógios, fragrâncias e óculos. Tudo é executado na Itália, exceto os óculos, licenciados pela Luxottica, mas que fabrica os modelos a partir do desenho da maison italiana. O controle da companhia é total, de modo que, do desenvolvimento do produto à sua distribuição, passa pelas mãos da família, de modo que o controle de qualidade é garantido.


gastronomia

58 GASTRONOMIA.indd 53

Chef francĂŞs Olivier Falchi comanda o restaurante Le Sud, em Buenos Aires 53 10/03/2011 11:05:25


gastronomia

mistura

boa

Restaurante Limonn combina as cozinhas italiana e mediterrânea, com pratos que trazem massas e frutos do mar POR

TATIANNA BABADOBULOS

E

m pleno Itaim Bibi, bairro agitado de São Paulo, é o limoeiro, plantado no jardim de inverno do restaurante, o responsável pelo seu nome. Limonn é limão, em armênio, e, como conta o chef e sócio-proprietário da casa, Christian Burjakian, o nome de batismo foi em homenagem à arvore, que está ali, carregada da fruta, há 30 anos. “Escolhemos o nome em armênio em homenagem à minha família”, explica, sorridente. O limão está também em cada mesa, em forma de porta-guardanapos, mostrando, assim, a delicadeza e a preocupação com a decoração do ambiente. O ambiente intimista, com serviço de primeira e garçons simpáticos, contribui para uma refeição “mais que perfeita”: combinação de comida saborosa e atendimento em sintonia com o cliente. No cardápio, uma mistura de cozinhas italiana e mediterrânea, fruto das pesquisas do chef, que recebeu um convite para inaugurar um restaurante em Salerno, na Itália. Lá, aprendeu a valorizar a qualidade da matéria-prima. A diferença básica entre as

54


Bacalhau do Joaquim, dourado no azeite com batatas, br贸colis, ovo cozido e azeitonas pretas. Abaixo, confit de pato com batatas dauphine ao agridoce com brotos de alho por贸

55


gastronomia Camarões em crocante de batatas, arroz negro, anéis de lula, mexilhões e coulis de framboesa; abaixo a sobremesa pirâmide, feita com chocolate meio amargo

cozinhas francesa e italiana, segundo ele explica, é que a segunda usa os alimentos in natura, e não processados, tal como é na França. Ou seja, é a partir do sabor que cada alimento tem, que ele vai “construir” o prato e combinar os ingredientes. Em abril, ele vai novamente para a Itália, mas desta vez para o norte, onde está Milão e a região da Toscana, por exemplo, quando pretende continuar suas pesquisas, fazer experiências e trazer novos temperos para a sua casa. No cardápio do Limonn, hoje, constam delícias que combinam massas e frutos do mar, mas não necessariamente no mesmo prato. Para começar, o couvert com uma variedade enorme de pães, além de um patê de gorgonzola que é uma delícia. Como entrada, há petiscos, como bruschetta de mussarela de búfala e tomate seco, pastéis, canapé de carpaccio. Opção também de siri gratinado e mexilhões, além de saladas. Para o prato principal, risotos e massas, como o imbatível gnocchi crocante de rúcula sobre creme de açafrão e cubos de filé mignon. Há também pratos com carnes, aves, incluindo confit de pato, bife ancho, carré de cordeiro. Na parte de peixes, salmão grelhado com pupunha assado e espuma de maracujá, bacalhau em duas versões que são de dar água na boca. Ao final, nada como um sorvete de iogurte e calda de frutas vermelhas. Bem leve. Ou, caso queira algo mais doce, como o petit gateau de nutella com sorvete de baunilha, pirâmide de chocolate meio amargo, cheesecake com calda quente de goiaba. A carta de vinhos, para acompanhar a comilança, já foi premiada e oferece opções para todos os gostos – e bolsos. Para 56


se ter uma ideia até onde pode-se chegar no quesito garrafas especiais, é Vega Sicília Único Gran Reserva 1996, da Espanha, e custa R$ 2.400. Outro exemplo é o Domaine Leroy VosneRomanée 2004, que custa R$ 1.670. Mas há também rótulos acessíveis, é claro, de origens variadas, como Itália, França, Portugal, Espanha, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Chile, Uruguai, Argentina, Brasil e até do Líbano.

Chef

Christian começou a cozinhar aos 13 anos de idade, sempre incentivado pela mãe, que é banqueteira. Com ela, ajudava a preparar as encomendas, fazendo bolo “de verdade”, com massa, recheio e cobertura que ele mesmo criava, além de bomba de chocolate, torta de limão... De presente, aos 15 anos, ganhou uma churrasqueira. Antes de abrir seu próprio restaurante em São Paulo, Christian Burjakian passou por restaurantes como Glass (chef Douglas Santi), Vila Conti (chef Massimo Pisciottano), DOM (chef Alex Atala) e Cantaloup (chef Naim). Em Recife, onde passou uma temporada, trabalhou como sub-chef. Quando voltou à cidade Natal, foi cozinheiro no La Brasserie (chef Erick Jacquim), além de ter trabalhado no Fasano e no Hotel Sonesta.

No alto, o bar, onde podem ser servidos coquetéis, o salão do restaurante e o chef christian burjakian

restaurante Limonn RUA MANOeL GUeDeS, 545, ITAIM, SãO PAULO, tel.: (11) 2533-7710, www.limonn.com.br

57


chef

Olivier Falchi Francês é responsável pelo restaurante Le Sud, no charmoso bairro portenho da Recoleta POR

TATIANNA BABADOBULOS, DE BUENOS AIRES

N

a Recoleta, um dos bairros mais charmosos da capital argentina, estão os melhores hotéis, as lojas mais imponentes. O local foi apelidado de art district, uma vez que existem diversos e renomados antiquários e as mais importantes galerias de arte da cidade. E é lá também que está localizado o Le Sud, único restaurante do hotel Sofitel Buenos Aires Arroyo, cuja cozinha é comandada pelo chef francês Olivier Falchi. O ambiente, ao mesmo tempo elegante e despojado, reúne os turistas que se hospedam no hotel, mas também pessoas que aparecem por ali para saborear deliciosos pratos franceses. A decoração, composta pelas cores bege e preto, com cristais vermelhos nas mesas, dão o clima aconchegante. Detalhe também para os pisos de mármore Boticcino. As grandes janelas permitem que o cliente se esconda do frio (ou do calor), mas ao mesmo tempo não abra mão da vista para a charmosa Calle Arroyo. E como se trata de um ambiente romântico, a pouca iluminação e as velas nas mesas tornam o ambiente sofisticado e íntimo. À frente da cozinha desde agosto de 2009, Olivier divide as tarefas com o sommelier Pablo Rodriguez, que auxilia os clientes a combinarem seus pratos com os ótimos vinhos, principalmente os argentinos que traz na carta. Em taças e copos de cristais, podem ser degustados espumantes argentinos muito bons, como o Baron B. Rosé, indicado para acompanhar frutos do mar e peixes leves, por exemplo, e também ótimas pedidas principalmente no calor. O restaurante extenso menu com entrada, prato, sobremesa, além do couvert delicioso

58


59


chef

Olivier Falchi e suas criaçþes, no Le Sud, restaurante que fica no Sofitel Buenos Aires Arroyo

60


formado por pães variados e patês, incluindo Terrine de foie gras. Para começar, que tal experimentar uma Sopa de cebola gratinada com pão de campo e queijo ou Salada de langostin al Merken. Como prato principal, delícias como Medalhão de salmão grelhado com molho de abóbora e limão. Para finalizar, a difícil escolha continua. Na dúvida sobre o sabor do Crème Brûlée, peça a degustação do trio, composto pelo tradicional, o de chocolate e o preparado com a iguaria argentina: dulce de leche. Outra maravilha é o doce Beignets de ananá brasileño y crema inglesa al jengibre: uma delícia feita com o abacaxi envolvido em uma casquinha acompanhado com sorvete de creme e gengibre. Hmmm!

Le chef

Na Argentina desde 1998 para trabalhar como cozinheiro, Olivier conta que adorou a cidade desde quando chegou. “O lado europeu e familiar, além da qualidade de vida. O argentino é um povo muito acolhedor”, completa. Em 1999, conheceu sua esposa, Maria Fernanda, uma atriz conhecida na cidade. “E estou aqui há 13 anos.” No cardápio do Le Sud há mistura das culinárias francesa e argentina. Por exemplo, o Crème Brûlée, uma sobremesa preparada com um creme de baunilha muito comum na França. Aqui, porém, Olivier a faz com o delicioso dulce de leche. “Não encontro dificuldades. Uma vez que viajei, sempre soube que teria de me adaptar ao país em que estivesse. Com a experiência, experimento os produtos argentinos na cozinha que eu faço hoje no Le Sud.” Sobre as características de cada cozinha, francesa e argentina, Olivier cita alguns pratos. “Penso que a cozinha francesa, pra mim, é representada pelo foie gras, com sua nobreza e qualidade. A argentina é o Asado, pela qualidade de sua carne, sua classificação festiva e de se reunir com amigos ou família para saborear uma boa refeição.” Membro da Academia de Culinária da França e do instituto Les Toques Planches, Olivier também já foi chef do Hotel Sofitel Arc de Triomphe, em Paris, antes de chegar à cidade portenha. Ainda em Buenos Aires, trabalhou no Hotel Madero by Sofitel – Restaurante rëd Resto & Lounge, Buenos Aires, de 2004 a 2008.

Acima, as sobremesas criadas pelo chef; no alto, o ambiente do restaurante: sofisticado e ao mesmo tempo descontraído

Ele também ganhou alguns prêmios, como Puesto en la selección Argentina del Cucharon de Oro, em 2003 e 2006, primeiro prêmio no Torneo Nacional “Buscando al Menú Argentino”, Hotelga 2005. Na França, recebeu outros prêmios, como Cidadão Ilustre da cidade de Auch, na França, selecionado para o Bocuse d’Or 2009 e diploma de honra da Academia Culinaria Francesa em 2007. Sofitel BuenoS AireS Arroyo Arroyo 841, Buenos Aires, tel.: 54 (11) 4131-0125, www.sofitel.com

61 CHEF.indd 61

10/03/2011 10:49:14


a d E g a

Única garrafa no mundo que traz um equalizador eletrônico de música

O

uísque escocês Ballantine's Finest, eleito como o melhor scotch Standard do mundo por dois anos consecutivos pela Bíblia do Whisky, lança em todo o Brasil, por intermédio da Pernod Ricard, a versão high tech Ballantine's Equalizer. Com luz própria nas cores azul e vermelha, a nova garrafa passará a iluminar e agitar ainda mais as noites dos consumidores da marca ao trazer um equalizador de som eletrônico que mostra as batidas da música que está sendo tocada no ambiente onde está. A edição limitada poderá ser usada como objeto de decoração e tem o preço sugerido de R$ 280. Pernod ricard TEl.: 0800-014-2011

Ballantine’s Equalizer 62


turismo

64 TURISMO_ABRE.indd 63

H么tel de Crillon

No cora莽茫o de Paris, hotel mistura hist贸ria e luxo 63 10/03/2011 11:07:22


turismo

HÔTEL DE

CRILLON No coração de Paris, na Place de la Concorde, o hotel exala luxo e história POR

64

TATIANNA BABADOBULOS, DE PARIS


65


turismo O lobby do hotel, além do restaurante L’Obe, que oferece menu criativo, e o bar

E

m 1758, o rei da França, Louis XV, pediu para que o mais aclamado arquiteto da época, Jacques-Ange Gabriel, construísse duas estruturas na Place de la Concorde, no coração de Paris. O resultado foi uma verdadeira obra-prima da arquitetura do século 18. A praça, aliás, foi batizada de Louis XV, e só mudou de nome, para o atual, em 1792. No local, ele também pediu que o escultor Bouchardon fizesse uma estátua sua que, naturalmente, passou a ocupar o centro da praça. Além da estátua do rei a cavalo, há obras de Pigalle, simbolizando a paz, justiça, força e prudência. E a Place de la Concorde também foi palco, em 1770, para a comemoração do casamento do futuro Louis XVI. Após a Revolução Francesa, o Primeiro Cônsul decidiu retirar a estátua da Liberdade, que tinha tomado o lugar da efígie real. Em 26 de outubro de 1836, o Obelisco de Luxor foi erguido com o máximo cuidado sob o olhar atento de uma multidão de parisienses. O Obelisco, principal ponto da praça, tem nada menos que 23 metros de altura e pesa 220 toneladas. Presente do sultão Mehmet Ali à França e a Charles X, em 1831, tornou-se um dos monumentos mais conhecidos da Cidade Luz. Trata-se, na verdade, de uma homenagem ao deus do sol do Egito Antigo, e fica em perfeito alinhamento com o Museu do Louvre e com o Arco do Triunfo, principalmente se visto a

66


partir do pórtico do Museu mais famoso do mundo. Localizada entre o jardim des Tuileries e a avenue des ChampsÉlysées, a Place de la Concorde tem se tornado ao mesmo tempo um lugar de festa e de revolta ao longo dos séculos. Além de ter sido cenário para fotos e cenas de filmes, a praça, atualmente, é um lugar muito admirado por milhões de visitantes que vão a Paris apreciar seus monumentos, principalmente à noite, quando está toda iluminado. Tudo isso para contar a história e saber a importância da praça, porque é lá onde está instalado o Hôtel de Crillon, em um casarão que outrora fora uma suntuosa residência privada, decorada pelos melhores artistas e artesãos da época. Neste prédio, aliás, foi assinado o tratado franco-americano que reconhecia a Declaração de Independência dos Estados Unidos, assinado por Benjamin Franklin, Arthur Lee e Gérard Conrad, em 6 de fevereiro de 1778.

De mansão a hotel

Foi a partir de 1909 que a mansão foi transformada em um hotel de luxo, pela família Crillon, e começou a hospedar viajantes do mundo todo, principalmente aqueles que buscam conforto e serviço de luxo. Entre os ilustres, já se hospedaram na antiga mansão o imperador Hirohito do Japão, o rei George V, da Inglaterra, o rei Juan Carlos e a rainha da Espanha, os presidentes dos Estados Unidos: Herbert Hoover, Theodore Roosevelt, Richard Nixon, além de inúmeros outros estadistas, celebridades e artistas.

No hotel, fitness e business center, concierge disponível 24 horas por dia, recepção especial para mulheres e crianças, além de butique

Membro do Leading Hotels of the World, tudo no Crillon é superlativo, principalmente quando se fala em bom tratamento e serviço diferenciado. Para o hóspede que acaba de ocupar um dos seus 147 quartos (sendo 44 suítes), música ambiente. E todos são espaçosos e luminosos, sempre com o charme da decoração estilo Louis XV, sem se esquecer do conforto moderno. São mármores, cristais, seda por toda parte, oferecendo uma atmosfera glamourosa e chique. Nos banheiros, as ammenities são da francesa Annick Goutal. 67

TURISMO.indd 67

10/03/2011 11:31:58


turismo

As suĂ­tes, decoradas no estilo Louis XV, misturam o antigo e o moderno: mĂĄrmore, cristais, seda

68


Há ainda acesso gratuito à internet de alta velocidade com e sem fio, serviço de quarto 24 horas, climatização, televisor LCD e canais via satélite, telefone com correio de voz, roupões de banho e pantufas, minibar. Do alto, a vista é para a Torre Eiffel, outro símbolo da capital francesa. Os hóspedes são formados por americanos, asiáticos, além de brasileiros, russos e árabes que procuram a infraestrutura que o local oferece, pois conta com fitness e business center, concierge disponível 24 horas por dia, recepção especial para mulheres, para crianças e butique. Sem falar, é claro, dos restaurantes. Ao total são dois. Les Ambassadeurs oferece café da manhã, brunch aos sábados e domingos, almoço de terça a sexta e jantar de terça a sábado. O local é ímpar: com decoração estilo Louis XV, talheres de prata, porcelana e todo o serviço à francesa que se tem direito. Já o L'Obe tem menu criativo, tornando-se o local ideal para um almoço ou jantar chique e descontraído. Já o bar, concebido pelo escultor César, oferece atmosfera parisiense e íntima a qualquer hora do dia. Le Jardin d'Hiver é o local onde se pode, a qualquer hora do dia, lanchar, se reunir. E Le Patio é o ambiente agradável para ser aproveitado de maio ao final de setembro (dependendo das condições meteorológicas), pois é o local do lado de fora do hotel, como se fosse uma varanda, com esculturas e jardim suspenso. Para finalizar, o salão Les Batailles é ideal para as grandes comemorações e banquetes e tem vista para a Place de la Concorde. Um hotel cheio de pompa e rodeado de história, em um dos locais mais encantadores de Paris. O que se pode querer mais?

No alto, vista da varanda para a Torre Eiffel; e Le Patio, o ambiente externo para os dias quentes de verão

Hôtel de Crillon 10 PLACE DE LA CONCORDE, 75008, PARIS, TEL.: 33 (0)1 44-71-15-40

69


TURISMO

i Lá em Marrakesh Hotel é um verdadeiro santuário para descanso repleto de luxo

naugurado em 2009, o Royal Mansour, em Marrakech, no Marrocos, tem o design que remete às formas clássicas da tradicional Medina. Uma composição elegante com restaurantes, SPA com tratamentos relaxantes e áreas comuns ao redor do edifício principal de recepção, com seu lobby suntuoso. Há também restaurante, bar, lounges e biblioteca. Ao todo, são 3,5 hectares isolados, espaço no qual os visitantes podem ter um riad (casa tradicional marroquina) inteira à sua disposição. As suítes são decoradas com o mais fino material e, a partir do terraço, maravilhosa vista para a cidade ou para as montanhas Atlas, além de piscina, espreguiçadeiras e lareiras para os dias frios. Royal MansouR RUe AboU AbbAS el Sebti, 40.000, MARRAkech, MArrocos, tel.: (212) (0) 524-37-83-39, www.royAlMAnsour.coM

70


motor

76 ABRE_MOTOR.indd 71

BMW SÉRIE 6

Montadora alemã traz ao Brasil o conversível cheio de esportividade

71 10/03/2011 11:08:19


motor

D

uas marcas italianas, a Riva e a Gucci, se uniram para oferecer ao consumidor um exemplo de exclusividade e sofisticação. Trata-se de um barco Riva – marca das lendárias embarcações de madeira dos filmes de James Bond – customizado pela Gucci. A obra-prima ficará exposta (e à venda) na Tools & Toys, showroom que também oferece iates, helicópteros, jetskis e outros “brinquedinhos” de alto padrão e símbolos do luxo. O projeto, batizado de Aquariva Gucci, tem assinatura da diretora de criação da Gucci, Frida Gucci, que traz toques especiais em sua decoração. O modelo é feito com um casco de fibra de vidro e detalhes pintados no tom de branco próprio da grife, enquanto a Riva usa seu clássico design em mogno com acabamento 72


riva e Gucci Grifes italianas se juntam para desenvolver um barco customizado e luxuoso

73


motor o projeto foi batizado de aquariva Gucci e tem assinatura da diretora de criação da Gucci, Frida Gucci

74


em verniz. O efeito é conseguido com vinte mãos de verniz, sendo dez ao pincel e dez ao spray, de modo a criar o look único do cockpit, dos decks e da cobertura. Outro destaque é o tecido à prova d’água que cobre os assentos e o sundeck, que possui o monograma da Gucci. A cama também é exclusiva, é definida pela beleza do algodão branco da Gucci. A diferença está no toque da “teia” em verde e vermelho da Gucci, que flutua sobre o tecido e complementa o verde cristal das janelas. Para completar a personalização, uma série de acessórios exclusivos Riva by Gucci, como bolsa, nécessaires, toalha, lenço, chinelos e mocassim.

Máquina

A inovadora engrenagem eletrônica de duas velocidades revela todo o poder de dois motores Yanmar de 380 cavalos de potência, assegurando uma performance excepcional, com velocidade máxima de 41 nós e alcance de 150 milhas em velocidade de cruzeiro. No Brasil, quem vai produzir a Aquariva Gucci é a nova fábrica da Ferrettigroup Brasil, que fica em Vargem Grande. FerrettiGroup Brasil / tools & toys ShoppinG Cidade Jardim, AvenidA MAgAlhães de CAstro, 12.000, 3º AndAr, tel.: (11) 3552-4000

a linha ganhou ainda acessórios exclusivos riva by Gucci, como bolsa, nécessaires, toalha, lenço, chinelos e mocassim

75


motor

76


6

BmW Série Montadora alemã traz ao Brasil o conversível cheio de esportividade

O

que procura um futuro proprietário de um conversível? Um carro luxuoso e ao mesmo tempo esportivo, que dê prazer ao condutor, sem abrir mão do visual impactante e, claro, da potência do motor. Essas são as características do novo BMW Série 6 Conversível, um veículo de quatro assentos com motor eficiente e que utiliza a mais avançada tecnologia de chassi e os recursos de conforto, entretenimento, informação e segurança mais inovadores em seu segmento. O modelo conversível tem previsão de chegar no Brasil em julho. O preço, porém, ainda não foi definido. De acordo com o diretor presidente do BMW Group Brasil, Henning Dornbusch, o modelo vem com nova motorização e o foco é o cliente de nicho, ou seja, “aquele que gosta de viajar no final de semana”. E completa: “São executivos que procuram design e esportividade em um veículo”. O desenho combina o vasto capô com compartimento de passageiro recuado, grande distância entre eixos e uma linha de cintura plana. Sob o capô, duas opções de motor: o de oito cilindros é capaz de gerar 300 kW/407 hp de potência, enquanto que o de seis, produz 235 kW/320 hp, com transmissão automática esportiva padrão de oito velocidades. Entre os recursos do BMW EfficientDynamics de fábrica está a função Auto Start-Stop. Também vem de fábrica o DDC (Drive Dynamic 77


motor

Control ou Controle Dinâmico de Condução), que permite que os motoristas escolham suas configurações de suspensão, enquanto que o sistema Adaptive Drive está disponível como opcional com amortecedores controlados eletricamente e estabilização contra capotagem. Além da direção eletromecânica padrão, outro recurso exclusivo é o sistema opcional de Direção Ativa Integral.

Design

O novo BMW Série 6 Conversível traz elegância atlética e esportividade de seu design exterior. Da mesma forma que as linhas que se projetam da dianteira do carro e continuam ao longo do seu comprimento, as superfícies curvas da carroceria foram inspiradas no movimento das ondas criadas na água por um barco a motor. Seu caráter dinâmico no design também está expresso na parte dianteira. A grade BMW em forma de rim, ligeiramente inclinada para frente e de grandes dimensões – seu “focinho de tubarão” – faz com que o carro pareça estar avançando, enquanto que uma ampla entrada de ar, um capô com contornos acentuados e arcos musculosos das rodas dão uma ideia do potente motor e da aderência ao solo. Elementos cromados, posicionados nas extremidades da saia frontal, acentuam a largura do carro. Os faróis de neblina opcionais compostos de uma fileira de três unidades de LED estão colocados à frente destes elementos cromados. E os faróis de xenônio de série se baseiam no visual “círculos duplos” da marca. Um friso recorta a parte superior dos faróis, que é substituído por uma luz de LED, caso Faróis Adaptáveis opcionais forem selecionados. As luzes diurnas assumem a forma de anéis de LED, cuja luz branca ilumina o característico visual dianteiro do carro. Uma faixa de 78

luz horizontal abaixo das luzes diurnas, por sua vez, executa a função de indicador de direção. Neste modelo conversível, destaque para a capota elétrica, com arquitetura do tipo “barbatana”, que oferece isolamento térmico. As barbatanas são projetadas para fora ao longo dos flancos do Série 6 até sua seção traseira, acentuando a silhueta do carro em comparação com seu antecessor. O resultado é que a transição do teto para a traseira flui suavemente. A operação automática de abertura e fechamento da capota é ativada a partir de um botão padrão no console central. A opção Comfort Access permite que o processo seja iniciado utilizandose o botão do controle remoto da chave do carro e demora 19 segundos. Para fechar, são necessários 24 segundos, segundo o material para divulgação à imprensa.

Motor

Equipado com o motor V8 e 4,4 litros, o novo BMW 650i Conversível desenvolve uma potência máxima de 300 kW/407 hp entre 5.500 e 6.400 rpm, e disponibiliza seu torque máximo de 600 Nm (443 lb-ft) entre 1.750 e 4.500 rpm. Para chegar de 0 a 100 km/h, segundo o material de divulgação, são necessários 5 segundos, e a velocidade máxima de 250 km/h é limitada eletronicamente. Já o motor de seis cilindros complementa sua tecnologia BMW TwinPower Turbo e injeção direta de gasolina com o controle de válvulas VALVETRONIC variável. Desta forma, a unidade de 3,0 litros desenvolve uma potência máxima de 235 kW/320 hp a 5.800 rpm e um torque máximo de 450 Nm (332 lb-ft) entre 1.300 e 4.500 rpm. E acelera de 0 a 100 km/h em 5,7 segundos. A transmissão automática esportiva de oito velocidades é item


O BMW Série 6 Conversível traz elegância atlética e esportividade de seu design exterior

79


motor

Equipado com o motor V8 e 4,4 litros, o novo BMW 650i ConversĂ­vel ĂŠ capaz de chegar de 0 a 100 km/h em 5 segundos

80


de série e exibe uma combinação de esportividade, conforto de mudança de marcha e eficiência. O sistema opcional Adaptive Drive, que inclui o Controle Dinâmico de Amortecimento e o sistema ativo de estabilização contra capotagem, oferece ao motorista respostas ainda mais precisas. Os amortecedores controlados eletronicamente se adaptam tanto à natureza da superfície da estrada quanto ao estilo do motorista para evitar movimentos indesejados da carroceria. O sistema de estabilização contra capotagem reduz fatores como derrapagem em curvas rápidas e mudanças bruscas de direção.

Conforto

Projetado para ser um carro para quatro ocupantes, o modelo oferece em seu interior assentos criados individualmente para o motorista, o passageiro da frente e para os dois passageiros da parte de trás. Materiais de alta qualidade, cores coordenadas e superfícies formadas se combinam para produzir uma ambientação definida por luxo. A seção central do painel de instrumento, que possui o Control Display do sistema iDrive, as entradas de ar centrais e os controles do sistema de áudio e de ar-condicionado são todos inclinados para o motorista. Além disso, o câmbio e os botões do freio de mão, da capota e do Controle Dinâmico de Condução (DDC) estão localizados sobre uma superfície que se abre para o motorista. Por falar em Control Display, o monitor possui a forma de

uma tela independente pela primeira vez. A tela padrão de 7 polegadas pode ser aumentada para 10,2 polegadas, que tem um contorno cromado galvanizado de alta qualidade. Entre os recursos para aprimorar o conforto, esta supermáquina traz de fábrica controle automático de climatização de duas zonas com modo conversível, sistema de áudio hi-fi com CD player e conector AUX-IN, volante multifunção, assentos dianteiros elétricos com função de memória e sensor de chuva com controle integrado automático dos faróis. Entre os destaques dos equipamentos opcionais estão os Faróis Adaptáveis, volante aquecido, ventilação ativa dos assentos, assentos ativos e o sistema de navegação Professional com um disco rígido para armazenar mapas e coletâneas especiais de músicas. Já o BMW ConnectedDrive pode ser encomendado com tecnologias como Sistema de Alerta de Mudança de Faixa, Sistema de Alerta de Saída de Faixa, Informações de Limite de Velocidade, BMW Night Vision com reconhecimento de pedestre, câmera traseira, Surround View e Assistente de Estacionamento BMW. E então, está preparado para deixar os cabelos ao vento e sentir o prazer ao dirigir a nova máquina da montadora alemã? VisitE a BmW EuroBikE aV. Dr. Gastão ViDiGal, 1357 - Vila lEopolDina, sp www.EurobikE.com.br 55+11 3883 7100 Em brEVE uma bmw EurobikE Em alphaVillE!

81


galeria

Foto de Fernanda CalFat,

durante o Mercedes-Benz Fashion Week Fall 2011. Modelo desfila criação de Ralph Lauren Collection Fall 2011, que foi realizado no Lincoln Center, em Nova York.

82


Profile for Grupo Metromidia

A Magazine 36 Nacional  

Revista A Magazine

A Magazine 36 Nacional  

Revista A Magazine

Advertisement