Page 1

WWW.GRANDESFORMATOS.COM

Impresso Especial

JUNHO 2012 NO 70 ¦ ANO 6

9912272675 - DR/PR GF EDITORA LTDA

R$15,00

CORREIOS

DEVOLUÇÃO GARANTIDA CORREIOS

Fechamento autorizado. Pode ser aberto pela ECT.

FECHAMENTO AUTORIZADO PODE SER ABERTO PELA ECT

Investimento e Sucesso Você sabe qual é o melhor momento para investir em equipamentos?

NOVIDADES DA GF O Check GF continua a todo vapor, e dessa vez testamos uma Roland. Confira! REMETENTE GF Conceito Editora Ltda Caixa Postal 20030 CEP 80060-230 Curitiba - PR

PRÊMIO GF BUREAU CRIATIVO 2012 Conheça os vencedores da primeira etapa


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


sumário JunHo 2012 NO 70 | ANO 6

22.

investimento e sucesso Decisão difícil de ser tomada, a aquisição de um novo equipamento deve ser feita com cuidado. Você sabe o que considerar na hora de comprar uma nova máquina? Veja o que os especialistas em finanças Nilson Caldeira e Wilson Giglio falam sobre o assunto.

06

EDITORIAIS E ExPEDIENTE

08

12

PrimeirA etAPA PrÊmio gF BureAu CriAtiVo 2012

SUAS IMPRESSÕES

Conheça os primeiros finalistas do Prêmio GF Bureau Criativo 2012

10

32

Akad recebe dois importantes prêmios da Datacard

Conheça a história incrível da Repet Design, de Mossoró (RN)

esPAço de negóCios

HistóriA de suCesso

38

CoBerturA druPA 2012

A Revista GF foi a Düsseldorf acompanhar a Drupa de perto. Veja as fotos!

42

CHeCk gF

No segundo Check GF, testamos uma Roland. Confira o resultado!

50

ColunA rAul CAndeloro Check List para uma Reunião Produtiva

4


queridos leitores É com grande satisfação que escrevo o editorial que marca a metade do ano. Um ano que está cumprindo o que prometeu! Ser um ano de muitas novidades! Tive o prazer de estar em Düsseldorf, na Alemanha e ver de perto o avanço da tecnologia em nosso segmento, para poder compartilhar com vocês! Minha alegria ficou completa ao ver a quantidade de trabalhos lindos que estamos recebendo para o Prêmio GF Bureau Criativo! Nesta edição você conhecerá os vencedores da primeira etapa. Quero agradecer aos patrocinadores do evento que estão empolgadíssimos com a votação, e quero parabenizar os finalistas! Quero de uma maneira muito especial agradecer aos nossos leitores que diariamente nos mandam sugestões de pautas, enviam comentários sobre as matérias, enfim, participam de uma forma muito significativa em cada edição. E não posso deixar de dar um recado muito importante: Reserve agora mesmo na sua agenda os dias 03, 04 e 05 de Outubro! Temos um encontro marcado aqui em Curitiba, na ExpoGF, onde vai acontecer II Congresso de Tecnologia e Gestão em Impressão Digital, e o Prêmio GF Bureau Criativo! Um forte abraço,

Luciana Andrade Editora / Diretora editora@grandesformatos.com

da redação Metade do ano. Muita coisa boa aconteceu e melhores estão por vir...

grandes formatos JUNHO 2012 | ano 6 no 70

editora/diretora Luciana Cristina andrade editora@grandesformatos.com REDAÇÃO Andressa Fonseca MTB 9186/PR faleconosco@grandesformatos.com Atendimento ao Assinante +55 (41) 3023-4979 ASSINATURAS assinaturas@grandesformatos.com ANÚNCIOS LIANA ANDRADE atendimento@grandesformatos.com Designer Gráfico Rafael Funcia criacao@grandesformatos.com PROJETO E DESENVOLVIMENTO GRÁFICO adoro design adoro@adorodesign.com.br

Um exemplo disso é o “Check GF” que começou no mês passado, foi um sucesso e está com gás total. Nesta edição testamos uma Roland, e já estamos com vários fabricantes esperando para colocar seus equipamentos a prova.

A Revista GF é publicada 11 vezes ao pela GF Editoração LTDA

Acompanhamos de perto as tendências apresentadas na Drupa 2012, e nesta edição você confere a cobertura.

Todos os direitos reservados. A reprodução total ou parcial deste material é permitida mediante autorização prévia expressa pela GF Editoração Ltda e desde que tenha citada a fonte. O conteúdo dos artigos é de responsabilidade dos autores, não expressando necessariamente a opinião da revista. Os informes técnicos são de caráter informativo, não são comercializados e a revista é imparcial, não prevalecendo nenhum fabricante em detrimento de outro. Os anúncios são de total responsabilidade dos anunciantes.

Mais uma “História de Sucesso”, daquelas de “encher os olhos”... Esse mês você conhece a Repet Design de Mossoró. Conheça os finalistas da primeira etapa do Prêmio GF Bureau Criativo 2012, e inspire-se! Ainda dá tempo de se inscrever para as próximas etapas! E é claro, não deixe de conferir a matéria de capa que traz os especialistas Nilson Caldeira e Wilson Giglio, dando dicas importantíssimas sobre o momento certo de investir em equipamentos! Espero que apreciem a leitura! Grandes impressões a todos, e nos vemos em Julho!

Andressa Fonseca Redação faleconosco@grandesformatos.com

Junho de 2012 GF Editoração LTDA

Visite nosso portal www.grandesformatos.com


Sinta as Cores

Imagine imprimir, recortar, aplicar texturas, relevos e efeitos de verniz brilhante ou fosco em um único equipamento. As impressoras Roland VersaUV permitem que sua imaginação se torne realidade. Experimente o que existe de mais atual no universo da impressão digital e produza imagens fascinantes em substratos que já fazem parte do seu dia a dia.


Suas impressões

“Parabenizo a Revista GF pela excelente qualidade técnica dos seus artigos. A seleção rigorosa dos colunistas e colaboradores nos prestigiou com um referencial mais elevado e mais seletivo de periódicos de comunicação visual.” Josmar Santos –

Diretor executivo da Murex

Mulheres da GF - Parabéns pela matéria lembrando da força feminina em nosso segmento! Um grande beijo Vivian Ribeiro - Hicoat Brasil

Vimos o quanto é importante a sugestão e a participação. Um tema que discutimos no grupo Comunicação Visual Brasil, no facebook, está sendo tema da revista, muito bom poder colaborar. Adois Digital – SC

Parabéns pelo trabalho realizado. Foi muito bom poder contar um pouco da história das mulheres na área de comunicação visual

Visual Comunicação – Caçador - SC

Excelente!!! Mais uma vez é uma grande honra para a Plotec Plus poder participar na Revista Grandes Formatos Plotec Plus – São Sebastião Oliveira – MG

Curtidas do link para a revista de abril: Arte no Corel, Frederick Bernhard, Adois Digital, Carin Grill Moreira, Adriano Medeiros, Sabrina Edinger, João Paulo Gomes Guimarães, Rio Cor Gráfica e Editora, Bruno Pacheco, Ivan Paes, Reginaldo Pinto da Silva, Cassio Tottene, MagSolution Suprimentos.

errata Erramos! Na edição de Maio, na reportagem “Agora é que são elas”, informamos que o nome do marido da Bruna Marcon da A4 Comunicação Visual é Gustavo Ruffon, sendo que o correto é Cristiano Buffon. * Em razão do espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados

8

O que você gostaria de encontrar nas próximas edições da sua Revista? Mande sua sugestão! Envie suas sugestões, comentários e críticas E-mail faleconosco@grandesformatos.com Cartas GF Editoração Ltda - Revista GF Av. Presidente Affonso Camargo, nº 2491 Cristo Rei, Curitiba/PR CEP 80050-370 Telefone (41) 3023-4979 Twitter twitter.com/RevistaGF Siga a GF no Twitter! Facebook www.facebook.com/Grandes Formatos


espaço de negócios

akad

AKAD recebe dois importantes

prêmios da Datacard

A

AKAD foi novamente reconhecida pela superação das metas estabelecidas pela Datacard, líder mundial em soluções de identificação, fabricante de impressoras de cartão PVC e softwares para esta aplicação, conquistando dois importantes prêmios: Sales Achievement Award - FY12 DATACARD GROUP e Exceptional Achievement - PRESIDENT’S CLUB 2012, referentes ao período de Abril de 2011 a Março de 2012. A AKAD recebeu o prêmio Sales Achievement Award, por superação das metas de vendas estabelecidas pela Datacard, este excelente resultado deve-se ao atendimento qualificado da equipe de vendas da AKAD, tanto no pré-venda quanto no pós-venda, atrelado a qualidade dos equipamentos da Datacard. A entrega do prêmio foi em um evento especial para os distribuidores Datacard, que aconteceu em Lima, Peru, de 22 a 25 de Abril 2012. O segundo prêmio entregue a AKAD é o “President’s Club 2012”, por superação adicional das metas na distribuição de impressoras de cartões PVC, poucas empresas no mundo conseguem atingir este patamar, “estamos extremamente satisfeitos pelo reconhecimento da Datacard e com o recebimento destes prêmios, confirmando o excelente desempenho de toda a equipe da AKAD, que a cada ano consegue atingir as metas e manter a liderança de mercado entre os distribuidores da América Latina e Caribe” comemora Maria Aparecida Bezerra, Gerente de Produtos de Identificação da AKAD. O evento especial para entrega

do prêmio ocorreu em Macao - China de 20 a 24 de Maio de 2012. A AKAD atribui o sucesso de vendas à excelente qualidade dos produtos Datacard. Um dos principais destaques é a inovadora impressora de cartão PVC SD260, uma impressora veloz, que personaliza até 200 cartões coloridos por hora ou até 850 cartões monocromáticos por hora, essa característica a torna um modelo com excelente eficiência. Sua resolução é de impressão de 300 dpi, 256 tons, alimentação automática com bandeja de entrada para 100 cartões (0,76mm) ou manual com compartimento de entrada para um cartão por vez, fácil acesso e troca de suprimentos economizando tempo e evitando desperdícios, utiliza o recurso TruePickTM para evitar o atolamento dos cartões e já vem de fábrica com ambas conectividades USB e Ethernet, sendo que a impressora opera com um dos tipos de cada vez. INFORMAÇÕES PARA CONTATO: Televendas: AKAD (11) 3829-7700 ramais 149, 152, 158, 288 e 107. | (11) 3829-7707 Internet: AKAD.com.br E-mail: id@AKAD.com.br


Conheça os

Vencedores da

1 Etapa a

A Revista GF promove pelo quinto ano consecutivo o Prêmio GF Bureau Criativo. Os melhores trabalhos da área de co municação visual e impressão digital em grandes formatos serão premiados em seis categorias: Adesivação, Decoração de Ambientes, Projetos para PDV, Projetos Externos, Projetos Sustentáveis e Projetos Diferenciados.

“Fiquei muito honrado com o convite para participar do Júri que vai analisar os trabalhos das empresas que compõem este mercado cada vez mais competitivo em qualidade, aliado aos novos equipamentos que permitem dar vazão à criatividade quase sem limites. As empresas brasileiras, pelo que pude ver em visitas a outros países, dão shows e não ficam devendo em absolutamente nada, muito pelo contrário.”, afirma Evando.

A avaliação é feita por uma comissão jul gadora formada pelos patrocinadores do evento, que são grandes empresas atuantes em nosso segmento, e pelo jurado técnico Evando Abreu.

Até outubro, a cada mês teremos uma etapa, onde será escolhido um finalista de cada categoria para concorrer ao prêmio final no dia 05 de Outubro em Curitiba, na ExpoGF.

Evando Ab reu é Diretor da Criata Estamparia Digital e trabalha com sistemas digitais há mais de 20 anos. Um dos primeiros a trabalhar com Plotter, tendo trabalhado também com fotocomposição e fotolito digital.

Agradecemos os patrocinadores do Prêmio que nos permitem proporcionar esse reconhecimento aos Bureaus tão criativos do Brasil, ao Jurado Técnico Evando Abreu, e parabéns aos finalistas da primeira etapa!

2 Patrocinadores

Platinum

Diamante


Comissão Julgadora Edsel Lonza

Evelin Wanke

Rodrigo Bardini

Evando Abreu

Flávio Hirata

Avaliador Técnico

Manuel Faria

Eduardo Sousa

Roberto D´Amore

Pedro Victor

Rosana Araújo

Ismael Guarnelli

Danilo Ribeiro

Eduardo Vaz

Ouro

3

Prata


1ª Etapa FINALISTA EM

ADESIVAÇÃO

Empresa Sete MW Curitiba PR

Tamanho: 6 x 2 metros Instalação: Barracão Substratos utilizados: Fibra de Carbono Automotivo/Cor Preta Qtde de Funcionários envolvidos: 2 Criação: Bureau Qtde de horas utilizadas: 10 horas

Categoria

Adesivação

A escolha da mídia e o bom trabalho de adesivação foram fundamentais no resultado final! Parabéns! Pedro Victor/TS2

A MW ousou na aplicação em curvas complexas e explorou um nicho diferenciado de mercado. Classificação merecida! Evelin Wanke/Epson

Desconhecia que era possível a adesivação ao longo de todo o barco, com adesivos no estilo “tunning”. O “visual Robocop” ficou muito bom. Espero que mais oportunidades como essa apareçam para a Sete MW neste segmento. Flávio Hirata/Durst

Notória evolução em aplicação, pois todos estes detalhes da lancha com cantos secos e arredondados com perfeição e maestria. Parabéns a toda equipe.

O que realmente chama a atenção nesse trabalho é a ideia de utilizar as mídias e processos em nichos que são pouco vistos pelo mercado, mas é esse diferencial que torna o projeto final inusitado e criativo.

Eduardo Vaz/Saturno

Danilo Ribeiro/Mimaki

Com relação aos vencedores da 1º etapa do Prêmio GF Bureau Criativo 2012 vale salientar que é merecido a cada empresa. São trabalhos (imagens/produtos) que foram elaborados de forma diferenciada. Criativos e originais despertam a atenção do público alvo... Rosana Araújo/Imprimax

2 Patrocinadores

Platinum

Diamante


1ª Etapa FINALISTA EM

DECORAÇÃO AMBIENTES

Empresa Profissionais de Imagem Santana de Parnaíba SP

Tamanho: variados Instalação: Loja Substratos utilizados: Adesivo impresso com laminação, ACM amarelo, lona vinílica, tubos de ferro soldados com acabamento em pintura automotiva, policarbonato alveolar, isopor com resinas e folha natural. Tecnologias utilizadas: Router, impressão digital, pintura automotiva, policarbonato alveolar, isopor com resinas e folha natural. Qtde de Funcionários envolvidos: 4 Criação: Própria Qtde de horas utilizadas: 2 horas

Categoria

Decoração de Ambientes Ficou de muito bom gosto, valorizou muito o ambiente, os detalhes dos elementos suspensos fecharam nota 10!

Projeto que impressiona pelo tamanho e riqueza em detalhes. Não é fácil dar harmonia e beleza a ambientes abertos e grandes.

Pedro Victor/TS2

Danilo Ribeiro/Mimaki

A tecnologia utilizada pela empresa Profissionais da Imagem foi bastante diversificada. Conseguiram mostrar muita criatividade e profissionalismo. Parabéns pelo projeto! Evelin Wanke/Epson

Serviço bonito, o visual transmite sensação de leveza e natureza. Ficou bom!

O ambiente ficou completamente climatizado com toda a decoração. Gosto dos móbiles com as frutas. Grande desafio na execução devido aos pequenos detalhes e quantidade de objetos expostos. Os trabalhos estão cada vez mais criativos e elaborados, verdadeiros desafios para as empresas que executam estes projetos. Eduardo Vaz/Saturno

Flávio Hirata/Durst

Com relação aos vencedores da 1º etapa do Prêmio GF Bureau Criativo 2012 vale salientar que é merecido a cada empresa. São trabalhos (imagens/produtos) que foram elaborados de forma diferenciada. Criativos e originais despertam a atenção do público alvo... Rosana Araújo/Imprimax

Ouro

3

Prata


1ª Etapa

FINALISTA EM

PDV

Empresa Profissionais de Imagem Santana de Parnaíba SP

Instalação: Loja Substratos utilizados: Adesivo com impressão e laminação fosca, MDF, tubos de ferro soldados com acabamento em pintura automotiva, acrílico recortado e LED Tecnologias utilizadas: Router, impressão digital, pintura automotiva, marcenaria, serralheria Qtde de Funcionários envolvidos: 30 Criação: Daniel Kondo Qtde de horas utilizadas: 20 dias

Categoria Um ponto de destaque é o alinhamento da imagem em uma superfície que exige muitos recortes. Somente uma equipe profissional poderia ter alcançado os resultados observados na foto. Mais uma vez, mereceram a classificação!

PDV Acertaram na escolha das imagens, muito apropriadas para este ambiente. Parabéns pela criatividade! Pedro Victor/TS2

Evelin Wanke/Epson

O visual, em especial o lagarto na escada, mudou completamente o ambiente. Além da nota divertida, mais um bom trabalho da empresa.

Criatividade e perfeição de aplicação aliados em um só trabalho. Pois com inúmeros detalhes e recortes, não me resta nada a dizer, a não ser que ficou PERFEITO. Eduardo Vaz/Saturno

Flávio Hirata/Durst

Parabéns aos criadores! Muito Bom! Impressão digital é isso, tentar trazer uma imagem ao mais próximo de uma realidade. Danilo Ribeiro/Mimaki

Com relação aos vencedores da 1º etapa do Prêmio GF Bureau Criativo 2012 vale salientar que é merecido a cada empresa. São trabalhos (imagens/produtos) que foram elaborados de forma diferenciada. Criativos e originais despertam a atenção do público alvo... Rosana Araújo/Imprimax

4 Patrocinadores

Platinum

Diamante


1ª Etapa FINALISTA EM PROJETOS DIFERENCIADOS

Empresa Atak Idéias Salvador BA

Tamanho: 2,50 x 1,60 metros Instalação: Robô Substratos utilizados: Envelopamento em Vinil, Iluminação especial em superleds Tecnologias utilizadas: Animatrônica, Radio-Controle Qtde de Funcionários envolvidos: 8 Criação: Cliente e Distribuidor Coca-Cola Qtde de horas utilizadas: 120 horas

Categoria

Projetos

Diferenciados

Sensacional! Particularmente sou fã de robôs, pra mim é um sério candidato ao Prêmio! Pedro Victor/TS2

O nível de detalhes deixa claro o trabalho criterioso que foi exigido para a construção dessa ideia. Parabéns! Danilo Ribeiro/Mimaki

A tecnologia alinhada à inovação surpreenderam neste projeto. A equipe da Atak Idéias foi muito criativa e está de parabéns pelo resultado!

Forte gancho com visual transformers, a garotada vai certamente tomar bastante coca cola. Trabalho bem executado.

Evelin Wanke/Epson

Flávio Hirata/Durst

Trabalho muito técnico e aliado a uma ótima comunicação visual. É muito difícil encarar estes desafios, são empresas realmente diferenciadas por desenvolver a capacidade de executar projetos técnicos e tão criativos. Eduardo Vaz/Saturno

Com relação aos vencedores da 1º etapa do Prêmio GF Bureau Criativo 2012 vale salientar que é merecido a cada empresa. São trabalhos (imagens/produtos) que foram elaborados de forma diferenciada. Criativos e originais despertam a atenção do público alvo... Rosana Araújo/Imprimax

Ouro

5

Prata


1ª Etapa FINALISTA EM PROJETOS

EXTERNOS

Empresa Luminosos Camboriú Balneário Camboriú SC

Tamanho: Altura de 6 metros Instalação: Casa Noturna Substratos utilizados: ACM, metal galvanizado, Aço Inox, Pintura Automotiva, módulos de LED Tecnologias utilizadas: Cortes a Laser, iluminação a base de LED Qtde de Funcionários envolvidos: 6 Criação: Designer Jean Amoretti, Projeto Execução Julio Cesar de Oliveira Qtde de horas utilizadas: 12 horas

Categoria

Projetos

Externos

Vibrante! Muita criatividade envolvida que demonstra a presença da comunicação visual no dia-a-dia das pessoas. Certamente esta casa é o destaque da cidade.

Trabalho muito lindo, remete aos neon de Las Vegas. Flávio Hirata/Durst

Evelin Wanke/Epson

Decoração e sistema de iluminação impecável. Pois são trabalhos como este que valorizam a imagem do cliente, sabendo fugir do comum utilizando as possibilidades das novas tecnologias. Trazendo de volta a essência do Hard Rock Café com os padrões internacionais de iluminação. Muito bom, parabéns.

Muito Bom! Certamente impressiona o público e gera interesse de conhecer o local, a posição e estrutura de todos os elementos compõem um projeto diferente e bem elaborado. Danilo Ribeiro/Mimaki

Eduardo Vaz/Saturno

Com relação aos vencedores da 1º etapa do Prêmio GF Bureau Criativo 2012 vale salientar que é merecido a cada empresa. São trabalhos (imagens/produtos) que foram elaborados de forma diferenciada. Criativos e originais despertam a atenção do público alvo...

Fantástico! show de decoração! Torna o ambiente muito atrativo, pena que não é na minha cidade! Pedro Victor/TS2

Rosana Araújo/Imprimax

6 Patrocinadores

Platinum

Diamante


1ª Etapa FINALISTA EM PROJETOS SUSTENTÁVEIS

Empresa F9 Curitiba PR

Tamanho: 8 x 2,50 metros Instalação: Estúdio de gravação para evento Lupa Luna 2012. Também será utilizado para gravações internas da ÓTV Substratos utilizados: Papelão Onda BC Tecnologias utilizadas: Impressão UV Direta sobre chapa de papelão Onda BC com corte especial e vinco em mesa de corte Qtde de Funcionários envolvidos: 14 Criação: Marketing Interno ÓTV (cliente) Qtde de horas utilizadas: 48 horas

Categoria

Projetos

Sustentáveis

Parabéns! Tornou o que costumam chamar de impossível, POSSÍVEL! O trabalho como um todo ficou muito bom, o detalhe da luz vermelha realçou a estrutura e finalizou com muito bom gosto.

Cenografia, mercado com muitas oportunidades que se abre para as Empresas de Comunicação Visual. Que muitas oportunidades apareçam para a F9.

Danilo Ribeiro/Mimaki

Flávio Hirata/Durst

Este projeto pode ser resumido em algumas palavras: harmonioso, belo design e muito bom gosto. Parabenizamos a F9 por estar sempre entre as melhores! Evelin Wanke/Epson

Cenário bem elaborado, bom trabalho de montagem! Pedro Victor/TS2

Trabalho clean e sustentável abordando um tema muito importante, eis um conceito que precisa ser incorporado ao nosso cotidiano. Acredito que a comunicação visual está começando a entender e aceitar este conceito, parabéns. Eduardo Vaz/Saturno

Com relação aos vencedores da 1º etapa do Prêmio GF Bureau Criativo 2012 vale salientar que é merecido a cada empresa. São trabalhos (imagens/produtos) que foram elaborados de forma diferenciada. Criativos e originais despertam a atenção do público alvo... Rosana Araújo/Imprimax

Ouro

7

Prata


capa

Investimento e Sucesso Como saber o momento certo para investir em equipamentos ANDRESSA FONSECA

“Não são os grandes planos que dão certo, são os pequenos detalhes”. Não encontrei frase melhor que essa para começar esta matéria. A frase é do consultor de empresa e conferencista Stephen Kanitz.

A reportagem desse mês traz esclarecimentos sobre uma dúvida que muitos Bureaus já tiveram ou têm agora. O momento certo de investir em equipamentos. Como saber a hora exata de fazer isso? Sabemos que um investimento em equipamento em nosso segmento não é uma decisão muito fácil de ser tomada, principalmente se for considerado o valor do capital necessário. Na hora de decidir sobre isso muitos empresários não sabem o que pesar, pois de um lado existe uma pressão competitiva para efetuar o investimento, infinitas possibilidades, máquinas que acabam se tornando um verdadeiro sonho de consumo, e de outro, a possibilidade de manter suas opções de investimento abertas.

Em nosso mercado a concorrência é bastante acirrada, e muitas vezes, o empresário tem dinheiro em caixa, mas por receio, fica “esperando” o concorrente investir primeiro, mas quando isso acontece, tem a sensação de que saiu “perdendo”. Como fazer essa análise da concorrência com segurança, e sair na frente, “sem medo”?

10


Na edição de Março, a Revista GF consultou especialistas em finanças, e fornecemos dicas importantes de como fazer o balanço financeiro da empresa, onde constatamos que o principal controle a ser feito é o fluxo de caixa.

Nesta edição, vamos um pouco mais além. Agora que já temos as finanças sob controle, como calcular o risco de um investimento?

11


DÚVIDAS DOS LEITORES

Apresentamos aqui algumas dúvidas que frequentemente surgem em conversas informais em nosso meio.

Os especialistas que já são parceiros da Revista GF, Nilson Caldeira e Wilson Giglio, mais uma vez usam todo o seu conhecimento para nos ajudar, confira!

Em nosso segmento, o investimento em equipamentos demanda um alto capital (as máquinas mais modernas chegam à casa de um milhão, e as mais simples partem de 50 mil). Como avaliar o momento certo de investir em novas máquinas?

Nilson - Se uma empresa espera o momento certo para investir em um equipamento ela precisa rever sua estratégia empresarial. O correto é realizar um planejamento estratégico identificando aonde a empresa quer chegar e qual a direção quer deve tomar. Definido o alvo é o momento de identificar os recursos necessários e fazer uma Outra situação que a empresa pode decidir-se em análise interna e externa para saber se efetivafazer novas aquisições é vislumbrar um novo ni- mente podem chegar aos objetivos propostos. O cho de mercado que poderia entrar. Neste caso investimento em um novo equipamento precisa basta fazer um estudo preliminar para ver se tem estar dentro desta estratégia. O equipamento condições financeiras de bancar essa aquisição e para um bureau é um bem de produção que dará preparar a sua estrutura (pessoas principalmen- resultados financeiros, entretanto é preciso saber te) para aumentar a sua produção e, consequen- se o bureau dispõe de potencial de mercado para temente, o seu faturamento. Aconselho, antes utilizar plenamente os recursos que o novo equidessa decisão, fazer uma elaborada pesquisa de pamento oferece e ter certeza que sua equipe mercado para saber se, realmente, existe a possi- comercial e técnica esta preparada para trabalhar bilidade de sucesso nesta nova empreitada. com este novo produto. Enfim, o melhor momento precisa ser criado internamente antes de qualquer coisa, É preciso saber se o bureau dispõe de e não viabilizar potencial de mercado para utilizar plenamente a aquisição de os recursos que o novo equipamento oferece e um novo equipamento sujeito ter certeza que sua equipe comercial e técnica aos altos e baiesta preparada para trabalhar com este novo xos do ambiente produto. externo.

Wilson – Quando a sua capacidade instalada já não suportar, nas horas normais do dia (8 horas por dia ou 44 por semana) e a quantidade de horas extras (de todos os colaboradores da produção, principalmente) sejam tantas que compense abrir outro turno de trabalho.

12


A dúvida de muitos empresários está na estratégia de investimento. Se por um lado precisa fazer investimentos estratégicos na hora certa para impedir que concorrentes ganhem terreno, por outro precisa evitar empatar dinheiro demais em projetos arriscados, sobretudo quando a incerteza ronda o mercado. Existe uma forma de calcular os riscos do investimento? Wilson - Sim, quando o empresário, analisando totalmente o ambiente do mercado, tendo a necessidade de criar mais um turno de trabalho (se isso se mantém com certa constância) é hora de estruturar-se para expandir. Quando digo estruturar-se é ter mão de obra qualificada para o trabalho, não só na área de produção, mas também, nos setores de criação (designers), de impressão, e de outros nos setores administrativos. Somente com uma equipe 100% é que poderá gerar uma empresa, também, 100%. Dessa forma pode garantir a continuidade e crescimento da empresa tendo uma maior certeza do investimento a ser feito, primando sempre pela qualidade, atendimento e cumprimento de prazos juntos aos clientes.

Nilson – É fundamental calcular os riscos de um novo investimento e isto deve ser feito de forma acurada por toda empresa. O Planejamento Estratégico da empresa, que deve ser revisto anualmente, deverá prever o quanto sua empresa detém de mercado na sua região, como pode crescer, quais os movimentos que a concorrência esta fazendo, enfim ter um panorama geral do mercado para direcionar os investimentos. No mercado de comunicação visual os bureaus não têm opção para sobreviver, ou investem (e para isso devem estar preparados) ou serão dizimados pelos concorrentes.

Qual é a melhor forma de conseguir determinar com segurança a quantia que é possível investir em um equipamento, sem comprometer o orçamento, sem correr um grande risco? Wilson - Normalmente oriento a empresa a manter um capital de giro que signifique duas vezes o faturamento da empresa, dentro das possibilidades e condições de cada uma, observando que ainda deverá ter todos os seus compromissos em dia e em ordem. Quando a empresa resolve, depois de analisar todos os aspectos acima mencionados (na 3ª. questão) e “enxergar” que terá plenas condições de, nos próximos 12 (doze) meses, manter o mesmo padrão de faturamento (o que é muito difícil) OU que deverá ter um lucro líquido suficiente que permita o pagamento da parcela do equipamento (sacrificando, neste caso, a distribuição de lucros aos sócios – momentaneamente) poderá, então, assumir um compromisso desta magnitude.

Nilson - O maior risco que um bureau corre hoje em dia não é o seu orçamento não poder cobrir um investimento. Se isto ocorrer é porque o ­bureau efetivamente não planejou de forma adequada sua estratégia. O planejamento estratégico é a única forma de prever antecipadamente as necessidades de equipamentos e se preparar de forma adequada para adquiri-lo.

13


Supondo uma situação, em que o empresário deseja investir, acredita que sua demanda pede por isso, e que vai estar à frente do seu concorrente, mas não disponibiliza do capital. O que sugere? Empréstimo ou financiamentos como o PROGER, FINAME...? Wilson - Sempre o financiamento com o PROGER, FINAME ou BNDES será mais vantajoso, até porque, em todos, os juros são menores e a carência um fator decisivo para a aquisição deste tipo de equipamento. De preferência não utilize o seu cartão do BNDES pois o mesmo o ajudará na aquisição de matéria prima (lonas, tecidos, placas, etc...) bem como na aquisição de máquinas menores ou tintas a serem utilizadas, para que mantenha um estoque mínimo; isso se a sua produção for homogênea, caso contrário, guarde-o para eventuais investimentos que tenha que fazer para expandir outros setores da empresa, tais como a compra de computadores, mesas e cadeiras para novos colaboradores, armários, fazer uma sala de reunião, um projetor para fazer apresentações a seus clientes, etc...

Nilson - Existem opções interessantes de financiamento como PROGER, FINAME e em muitos casos os fabricantes podem repassar parcelamentos com financiamentos diretos e taxas atrativas. O que deve determinar a melhor solução é a composição de taxas que o bureau consegue obter.

Em nosso segmento, a concorrência é bastante acirrada, e muitas vezes, o empresário tem demanda, tem dinheiro, mas fica “esperando” o concorrente investir primeiro, mas quando isso acontece, tem a sensação que saiu “perdendo”. Como fazer essa análise da concorrência com segurança, e sair na frente “sem medo”? Wilson - Não existe segredo, é preciso ser empreendedor. O empreendedor não tem medo de correr riscos (mesmo que deste tipo). A maioria dos empresários tem este receio por não saberem o futuro (com certa razão), mas enquanto pensam muito os concorrentes fazem levantamentos, contratam consultoria especializada, organizam a empresa, contratam profissionais capacitados na área de impressão / designer / vendas, “pescam” colaboradores profissionais de outras empresas (principalmente dos melhores concorrentes) e, desta forma, se preparam para crescer e expandir suas atividades. É a lei dos mais espertos, não apenas a lei dos mais fortes. Exige apenas preparação!

14

A maioria dos empresários tem este receio por não saberem o futuro, enquanto pensam muito, os concorrentes se preparam para crescer e expandir suas atividades. É a lei dos mais espertos, não apenas a lei dos mais fortes. Exige apenas preparação!


PALAVRA DE ESPECIALISTA WILSON GIGLIO

“Antes de tomar qualquer decisão o empresário precisa saber, REALMENTE, qual o seu lucro líquido contábil e financeiro. Em todas as consultorias que tenho feito nas empresas do setor NENHUMA tinha esse dado, todas eram na base do acho que tá dando lucro, pois o dinheiro está sobrando. Já vi casos onde determinado produto tinha o custo de R$ 50,00 e era vendido a R$ 42,00 e, na mesma empresa, outro produto tinha o custo de R$ 43,00 e era vendido a R$ 130,00. A explicação: esse era o preço que o mercado pagava por tal produto, em ambos os casos. Desta forma tomamos a decisão de: se fosse o mesmo cliente poderíamos realizar a venda, pois um produto cobriria o outro e não deixaríamos de atender o mesmo. Para outros casos, onde a venda era somente do produto que dava prejuízo deixamos de vender para não termos o prejuízo, desta forma aumentamos a lucratividade da empresa e, chegamos até a diminuir as horas extraordinárias que eram feitas para esse determinado produto cuja venda representava 30% da produção da empresa. A diferença, depois de feitos todos os ajustes foi muito grande. A lucratividade aumentou em 38% apenas deixando de produzir o produto que dava esse prejuízo. Muitos são os fatores que atingem as empresas do ramo, tais como: horas extras em demasia, falta de controle de produção (gerando atrasos na entrega), muitos erros de impressão (por falta de conferência e controle de qualidade), vendas erradas (sem o breafing correto) gerando desperdícios desnecessários, montagens inadequadas e sem ferramentas próprias (bem como pessoal especializado / treinado), falta de organização interna, falta de parâmetros e indicadores para medição da evolução da empresa e muitos outros que determinam, até, se uma empresa é bem sucedida ou não. Por isso, sugiro, antes de tomar qualquer decisão importante e desta envergadura arrume / organize toda a sua empresa e seus colaboradores, analise todas as suas contas, seu balanço, suas reservas e, só então, com os pés no chão, assuma os compromissos que deseja.

Wilson Giglio Consultor em Gestão Empresarial Consultor do 2º Choque de Gestão – Rede Exame – Grudado Adesivos www.sosempresarial.com.br

15


COMO COLOCAR EM PRÁTICA?

J

á sabemos da importância do fluxo de caixa para manter a saúde financeira da empresa em dia, sabemos também que de nada adianta ter uma planilha complexa cheia de dados, se a mesma não for atualizada corretamente. Para ajudar no processo de decisão “investir ou não”, também existem algumas ferramentas de administração que podem nos ajudar. Infelizmente poucas pessoas conhecem estes artifícios e acabam tomando atitudes equivocadas. Nilson Caldeira cita um exemplo de ferramenta que pode auxiliar muitos empresários do ramo, a ANÁLISE S.W.O.T Conheça:

ANÁLISE SWOT

S.W.O.T. é a abreviação em inglês para: Strenghts (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Oportunities (Oportunidades), Threats (Ameaças). Essa é uma ferramenta estrutural utilizada na análise do ambiente interno, para a formulação de estratégias. Ela permite analisar as forças e fraquezas internas de uma organização, e as oportunidades

oportunidades oportunidades

AMEAÇAS AMEAÇAS

FORÇAS FORÇAS

FRAQUEZAS FRAQUEZAS

16

e ameaças externas que surgem como conseqüência. Segundo o Value Based Management a Caldeir (2007) as Forças e FraNilson quezas são fatores internos de criação de valor, como: ativos, habilidade ou recursos que uma empresa tem à sua disposição, em relação aos seus competidores. Já as Oportunidades e Ameaças são fatores externos que a empresa não pode controlar, como: fatores demográficos, econômicos, políticos, tecnológicos, sociais ou legais. Desenvolvida na escola de negócios de Harvard na década de 70, a Matriz SWOT funciona montando um inventário de todas as forças e fraquezas da organização.

ESTRATÉGIAS DE FORÇAS E OPORTUNIDADES

FORÇAS FORÇAS

ESTRATÉGIAS DE FORÇAS E AMEAÇAS

oportunidades oportunidades

MISSÃO DA EMPRESA

AMEAÇAS AMEAÇAS

ESTRATÉGIAS DE OPORTUNIDADES E FRAQUEZAS

FRAQUEZAS FRAQUEZAS

ESTRATÉGIAS DE AMEAÇAS E FRAQUEZAS


Nilson Caldeira nos dá exemplos de como poderíamos utilizar essa ferramenta em um Bureau.

Força e fraquezas referem-se a questões internas da empresa Forças

Fraquezas

Equipamentos de ponta

Falta de processos internos

Carteira de clientes

Mau relacionamento com fornecedores

Equipe treinada

Vendedores focados em preços

Atendimento

Máquinas ultrapassadas

As oportunidades e ameaças referem-se ao ambiente externo. Oportunidades

Ameaças

Expansão do crescimento da região

Legislação que restrinja comunicação visual

Novas empresas que estão se instalando

Novo concorrente que se instala na região

Novos nichos de mercado

Concorrentes com máquinas mais atualizadas

Depois de fazer o levantamento de dados é necessário cruzar as informações para que seja possível encontrar alternativas para gerir da melhor forma seus negócios. Combinando fatores externos e internos, você saberá como suas forças podem servir de impulso para aproveitar as oportunidades já existentes no mercado, ou ainda, saber como deve se reposicionar em relação às fraquezas para não sofrer as conseqüências das ameaças encontradas.

E para reflexão, queremos deixar uma frase de Sun Tzu, um dos maiores estrategistas militares de todos os tempos, autor do livro “A Arte da Guerra”: “Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e prote ja-se contra as ameaças”

Como vimos, em nosso segmento um investimento é algo que deve ser pensado e analisado sob vários pontos de vista, pois, tomar atitudes sem planejamento pode ser um grande risco. Esperamos que essas dicas sejam aproveitadas da melhor forma possível, e que você consiga obter sucesso em seus negócios.

DÊ A SUA OPINIÃO

Envie suas impressões sobre esta matéria para faleconosco@grandesformatos.com com seu nome, empresa, cidade e Estado ou ligue para (41) 3023-4979. Opine também nas redes sociais: TWITTER: twitter.com/RevistaGF FACEBOOK: GRANDES FORMATOS

Fontes consultadas: www.cedet.com.br; www.superempreendedores.com; www.sobreadministracao.com

17


18


19


história de sucesso

repet design

Visão de futuro e boa dose de

empreendedorismo

É assim que podemos definir em poucas palavras Michelson Frota, o responsável pelo exponencial crescimento da Repet Design Por Andressa Fonseca Fotos: Arquivo pessoal

Em uma manhã chuvosa em Curitiba, e ensolarada em Mossoró, a entrevista por telefone com Michelson Frota, Diretor Geral da Repet Design, não poderia ter sido melhor. Aliás, poderia se pudéssemos estar lá para ver de perto, cada detalhe fornecido pelo nosso entrevistado. Pois sua empolgação ao falar da empresa foi simplesmente contagiante. E não é para menos. A Repet Design foi a pioneira na região e seu crescimento é um dos mais notáveis em nosso segmento.Michelson contou como foi o início, como se deu esse crescimento, quais foram as dificuldades que encontrou, e quais são os desafios da Repet Design hoje. Acompanhe mais uma história de sucesso, e motive-se!

A

Repet Design foi criada em março de 1986, com serviços de cópias e carimbos, e foi a primeira na região. No ano 2000, o sogro de Michelson o convidou para tomar conta do então departamento de digitação e artes gráficas. A partir deste momento, a Repet Design ganhou novo fôlego, pois Michelson trouxe a visão empreendedora para o negó-

20

cio. E assim teve início na empresa o segmento de impressão digital. Nesta época os trabalhos grandes eram terceirizados com uma empresa da capital, Natal. Na mesma época Michelson deu início a Gráfica Rápida, com uma máquina Xerox colorida e partiram para o ramo de comunicação visual. Michelson conta que a demanda aumentou e o


crescimento foi muito rápido. que atende todo o departamenEntão fica meio Em pouco tempo, tiveram que to de arquitetura, com papel de prostituído nosso parar de terceirizar e buscar os parede. Mas todas fazem parte próprios equipamentos. “Em mercado, porque esses da mesma empresa, a Repet In2002 tivemos que adquirir um novos chegam e não dústria de Comunicação Visual. galpão, que era a garagem da Além disso, somos a única recasa da minha mãe, com mais têm profissionais, daí vendedora autorizada 3M”, exou menos 320m². Depois de querem tirar o nosso plica Michelson. mais um curto espaço de tempo, vimos que este galpão esta- profissional formado, AS DIFICULDADES... va ficando pequeno e a empresa é uma antiética que Michelson conta que não teve passou a crescer mais, e tivemos existe dificuldades no início, e nem que mudar para um galpão para expandir os negócios, pois maior. Hoje temos um galpão segundo ele, pegaram um nicho de mercado de 3.500 m²”, conta Michelson. muito aberto e virgem no Nordeste. Para ele, as O nome Repet Design, vem da referência dos pridificuldades estão aparecendo agora. “O que esmeiros serviços da empresa, os carimbos. Hoje a tou vendo hoje é que o próprio segmento está empresa está dividida em segmentos. A Gráfica Rápida que fica no centro e serve de coleta para o muito marginalizado pelas pessoas que estão começando, quem não fazem o custo benefício, material, e o galpão, onde é a produção. não fazem o preço, não vêem o retorno, e estão “Não posso deixar de falar sobre a minha esposa colocando impressão por m² sem saber ao certo Fernanda, que me ajuda bastante. Hoje ela cuida da gráfica do centro, onde temos a primeira off o que cobrar para o cliente, sem saber o que está set digital do Rio Grande do Norte, uma Indigo, pagando, e o pior é que têm muitos clientes que onde fazemos todos o trabalho de Photobook, procuram preço e não qualidade”, afirma Michelque é um grande diferencial da Repet. Temos son. duas empresas, uma que atende trabalhos de outdoor e mídia eletrônica, e a Repet Fine Arts,

Michelson está com um projeto para 2013, que visa conscientizar os clientes, parceiros, forne-

21


cedores, ar- eu costumo dizer para quitetos a meus funcionários, almejar um diferencial. Com que quando o ser possível parhumano tem vontade, ceria do Sebrae, ele pre- e o espírito de querer tende montar fazer alguma coisa, um ciclo de palestras com ele consegue, pois não o r i e n t a ç õ e s somos limitados para para o mercanada do. “Outra dificuldade encontrada hoje é a falta de qualificação no mercado. Quando a gente qualifica um profissional, não temos a estabilidade que ele vai se manter em nossa empresa. Então fica meio prostituído nosso mercado, porque esses novos chegam e não têm profissionais, daí querem tirar o nosso profissional formado, é uma antiética que existe. Com o profissional liberal também acontece isso, eles estão querendo aplicar por metro quadrado, ficam fazendo o famoso bico. Então, esse é um grande problema, que a gente tem que estudar ou fazer algum tipo de cooperativa, como nosso mercado é um segmento novo, os bureaus deviam se reunir para isso”, declara Michelson.

AS LEMBRANÇAS...

“O primeiro trabalho da Repet foi uma Kombi, de uma empresa chamada ServPro, empresa de internet, quem me trouxe foi a empresa Personal Marketing através de Jose Ildo, de Mossoró. Foi muito difícil porque na época a gente não tinha técnica de aplicação, a gente só ouvia falar disso nos grandes centros, então a gente aplicava ainda com água e sabão, não sabia ainda o que era um adesivo, não sabia como mandava o arquivo para formatar, a gente não tinha essa técnica toda. Mas graças a Deus deu tudo certo, e o cliente ficou satisfeito, e nós fomos pegando gosto pela impressão digital, fomos abrindo caminhos”, lembra Michelson. Outra situação inusitada aconteceu na Praça Bento Praxedes em Mossoró, conhecida como “Praça do Codó”. Diz a história que esta praça foi visitada

22


Um investimento com retorno tão rápido quanto a sua impressão.

Inca Onset S20 A mais rápida impressora plana de grande formato e tecnologia inkjet UV. A solução para empresas de comunicação visual que precisam de alta produção, velocidade e qualidade de impressão digital com acabamento UV. • • • • •

Área de impressão: 3,12 x 1,60 m Alta velocidade de impressão: até 315 m2/hora Resolução: até 1000 dpi Impressão em vários tipos de substratos rígidos com até 50 mm de espessura Além de CMYK, imprime em branco, laranja, violeta, light magenta e light cyan

www.fujifilm.com.br

acetinado

high gloss

Tecnologia para controle do nível de brilho sem adição de verniz

23


em 1950 pela UDN – União Democrática Nacional, que veio fazer a campanha do Brigadeiro Eduardo Gomes à presidência da República. O comício aconteceu naquela mesma noite, onde haviam armado na praça, um palanque de grandes proporções. A praça se encheu de gente para o grande comício e o palanque foi recebendo candidatos e personalidades locais. Quando os primeiros oradores se preparavam para o início do comício, o palanque de tão lotado, desabou. O trágico da história é que quase todos os políticos que estavam no palanque, além da queda, também foram derrotados nas urnas. Por conta do azar daquele grupo, caiu no imaginário popular que havia um “codó” naquela praça. E a Repet fez o relógio que fica no centro da praça. “Fizemos tudo certinho, tudo direitinho, mas na hora da inauguração, o relógio parou, aí não teve como não pensar que mais uma vez naquela praça tinha que acontecer um Codó...” lembra Michelson.

Mas de “Codó” a Repet não teve nada, pois o seu sucesso é notável! “Depois de tantos anos no mercado, Michelson diz que o segredo do sucesso é ter força de vontade, e muito trabalho. “O único local que o sucesso vem antes do trabalho, é no dicionário. Esse é um provérbio chinês que eu costumo usar bastante”, fala Michelson. Eu costumo dizer para meus funcionários, que quando o ser humano tem vontade, e o espírito de querer fazer alguma coisa, ele consegue, pois não somos limitados para nada. Gosto de dizer para eles que sou apenas a carcaça, e que eles estão dentro de mim movimentando meus braços, minhas mãos e os meus pensamentos. É difícil, mas é muito gratificante quando temos objetivos”, ressalta Michelson.

QUAL A DICA PARA QUEM ESTÁ COMEÇANDO AGORA?

Daria a dica que ao entrar no negócio, as pessoas têm que ter mais pé no chão, porque apesar da economia esta aquecida, não é possível voar sem ter asas. Tem que ter planejamento, não dá para chegar e se aventurar, o espírito aventureiro dá certo para algumas pessoas, mas na grande maioria das vezes dá errado. Eu vejo muitas empresas abrindo e fechando por causa disso, a pessoa tem visão, tem criatividade, mas não tem o pé no chão.

Por dentro da REPET DESIGN Local | Mossoró (RN) Fundação | março de 1986 Equipe | 96 funcionários Equipamentos | 03 máquinas 3,20 (Ricoh, Konica Minolta, Seiko) 05 máquinas de alta (Epson) 01 router 01 laser 02 recorte eletrônico 01 plotter de engenharia 01 parque de acabamento (solda e ilhós)

24


drupa

Cobertura

Saiba como foi o

Maior evento de comunicação visual do mundo FOTOS: LUCIANA ANDRADE

A

ntes mesmo de a Drupa começar, os fabricantes já vinham falando que a palavra de ordem para a Feira seria: Automação. Mas muito mais que isso, a Drupa mostrou ao mundo da Comunicação Visual, automação, customização e otimização. A Revista GF foi a Düsseldorf, para ver de perto as novidades para o nosso mercado e constatou que o setor investiu fortemente no seu futuro, apresentando muita riqueza de inovações. Segundo o Presidente da Drupa 2012, Bernhard Schreier, “Aqui em Düsseldorf o negócio foi feito e os pontos foram definidos para o futuro do setor”, disse. De acordo com números divulgados pela asses-

soria de imprensa da Drupa, a feira contou com 314.500 especialistas de mais de 130 países. Os temas que dominaram a feira foram automação, impressão de embalagens, impressão digital, tecnologias híbridas, aplicações web to print e impressão sustentável. A próxima edição da Drupa será realizada entre os dias 2 e 15 de Junho de 2016.

Destaque na Drupa, Benny Landa criador da Indigo, que hoje pertence a HP, desenvolveu um processo digital de impressão baseado em nanotecnologia.

25


Acreditamos que essa nova tecnologia veio para revolucionar nosso mercado, por isso, conversamos com Benny Landa, e tiramos algumas dúvidas e curiosidades. Confira! GF - Qual é a diferença desta tecnologia com as existentes? Benny Landa – As principais diferenças são: As tintas Nano não são absorvidas pelo substrato, resultando em imagens mais nítidas. A “Landa Nanographic Printing™” é caracterizada por pontos ultra-afiados com uniformidade extremamente alta, com uma alta fidelidade do brilho e uma gama mais ampla de cores CMYK de que qualquer processo de impressão. A impressão nanográfica permite que seja usado qualquer tipo de papel, papelão ou filme plástico como embalagem, sem a necessidade de um pré-tratamento ou revestimento especial. Isso significa que com menos desperdício de tinta, os custos serão mais baixos. Além de tudo isso, nosso sistema é ecológico, pois permite a adição de

Confira as fotos...

Agfa em grandes formatos!!

26

água ao concentrado “NanoInk”. GF - O que vai mudar no mundo da impressão a partir desta inovação? Benny Landa - As impressoras serão capazes de atingir uma qualidade que rivaliza com a offset, por muito menos dinheiro, e serão capazes também de oferecer uma gama muito maior de aplicações dadas a plataforma digital. Outra vantagem que não deve ser minimizada é a grande melhoria ergonômica que os operadores vão perceber quando utilizarem o interativo display sensível ao toque, Landa. Mesmo operadores inexperientes vão dominar rapidamente a interface, que foi projetada para tornar a gestão e monitoramento de tarefas extremamente simples. GF - Você acredita que no setor de grandes formatos terá alguma mudança a partir desta nova tecnologia? Benny Landa - Eu acho que é justo dizer que todos estão muito confortáveis ​​com o que temos feito... Vamos ver o que acontece!

Amigo Claus Schimdt na HP


Amigo Inacio Carpes (Alphaprint) na HP maior estande da Drupa

Amigos Cassio Tottene (Serilon), Carlos Henrique (Agfa) e Flavio Mazaro (Serilon) e

Cristiano Guerra da BG Soluções do BR demonstrando incríveis equipamentos Zund

Day Brasil em grande estilo na Drupa! Jonathan Graicar, Antonio Menezes e Gabriel Uliano

Eduardo Buck

Epson e sua nova linha

Epson

Esko e suas novidades

27


Estande Canon Sucesso

Flavio Hirata e Gehard..... e as imponentes Durst

Frank Malozzi da EFI com Luciana Andrade

Fujifilm apresentando muitas soluções em um enorme espaço!

Fujifilm

Guy Gecht (EFI) e o lançamento Vutek HS100 Pro

Guy Gecht e Holly da EFI premiam seus clientes em evento especial

Lançamento da Mimaki JFX500-21

28


Marabu com lançamentos

Mimaki sucesso em lançamentos e muitos clientes!

Tecnologia Látex Mimaki inovação

Brasileiros na Drupa

29


CHeCk gF

teste dAs máquinAs

ii cHEcK Gf

Confira como foi o desempenho da segunda máquina avaliada Na edição passada avaliamos um equipamento da Mimaki. Em Junho, quem quis colocar sua máquina à prova, foi a Roland, e nós acompanhamos o técnico Vinicius Timi para realizar o segundo Check GF.

30


Mais uma vez gostaríamos de ressaltar que a avaliação é feita sobre a proposta comercial da máquina, onde o avaliador verifica cada item apresentado e se ele cumpre a sua função corretamente. O Bureau que nos permite fazer o teste também pode emitir seu parecer sobre o funcionamento do equipamento, caso tenha interesse. E o fabricante sempre terá seu direito de resposta. A nós, cabe mostrar a forma como o teste foi feito, e seu resultado. E a você, cabe analisar sobre o seu ponto de vista, levando em consideração que cada Bureau trabalha de uma forma, e atende um tipo de demanda, portanto, cada um escolhe o tipo de máquina que prefere trabalhar de acordo com a sua necessidade. Na primeira série de testes, vamos testar apenas equipamentos solventes e ecosolventes

Fabricante: Roland Modelo: SP – 540i Tempo de instalação: desde 24/02/2011

A Roland também aceitou o desafio, e testamos o modelo SP-S40i.

É fundamental o zelo com a estação de limpeza.

Como foram os testes?

A equipe da GF juntamente com o técnico Vinicius Timi esteve na Gráfica Padrão em Curitiba, para realizar os testes. A máquina está instalada há mais de um ano, tempo suficiente para comprovar a efetividade dos testes.

Assim que chegamos à Gráfica Padrão, fomos muito bem recebidos, e já “pegamos” o equipamento funcionando. O proprietário da Gráfica, Sr. Nestor Roussenq Junior, estava imprimindo alguns trabalhos.

O que impressionou nossa equipe na chegada foi perceber o estado de conservação da máquina. Apesar de estar instalada há mais de um ano, a mesma parecia “zero”. Obviamente esse detalhe não escapou dos olhos atentos do nosso técnico Vinicius Timi que teceu elogios ao proprietário. “É muito importante essa conservação e esse cuidado, o senhor está de parabéns pelo extremo cuidado que tem com a sua máquina”, disse Vinicius. Sr. Nestor garantiu que faz a limpeza diariamente e que isso contribui para o excelente desempenho da máquina.

31


Qual foi o resultado? Avaliação do Vinícius Timi

Antes de começar a falar sobre o resultado desta avaliação é importante ressaltar que ele foi feito dentro de critérios previamente estabelecidos. Porque isto é importante? Porque garante a imparcialidade dos testes e após a sua divulgação permite ao leitor fazer a seu próprio julgamento. Outro fator importante é que não estamos avaliando um equipamento de estoque novinho em folha, mas sim um equipamento que já está operando em condições de uso real dentro do bureau. Isto significa que nem sempre os equipamentos funcionarão de forma satisfatória, mas poderão apresentar falhas ou não corresponder com as informações contidas em suas fichas técnicas. Nestes casos é uma oportunidade para os fabricantes e seus distribuidores ouvirem o que os clientes têm a dizer e quando isto acontecer lhes permitirá melhorar cada vez mais a qualidade de seus produtos. Assim como no primeiro Check GF, foram inspecionadas as partes externas da impressora Roland SP-540i. Logo de início chamou atenção à sua qualidade construtiva o que já era de se esperar deste também tradicional fabricante, pois observamos que tanto nos matérias metálicos e plásticos o fabricante se esmerou na fabricação do equipamento. A impressora tem um design simples e de bom gosto.

Análise da ficha técnica: Modelo e Especificações

SP-540i

CHECK GF

Tecnologia de Impressão

Jato de tinta Piezoelétrico

Confere mas faltou dizer o modelo da cabeça. Neste caso Epson DX4

Material

210 a 1.371mm

Espessura

Máximo de 1 mm com revestimento, para impressão máxima de 0,4 mm com revestimento e 0,22 mm sem revestimento, para recorte

Confere

Diâmetro externo do rolo

Máximo de 180 mm

Confere

Peso do rolo

Máximo de 30 kg

Confere

Diâmetro do Rolo

50,8 mm ou 76,2 mm

Confere

Impressão/ Recorte *1

Cartuchos de tinta

32

Confere

Largura

Confere. Mas observe

Máximo de 1,346 mm

o asterisco (*1).

Tipo

Exclusivo cartucho ECO-SOL MAX

Roland

Capacidade

220 ml ou 440 ml

Confere.

Cores

4 cores (ciano, magenta, amarelo e preto)

Confere.

-


Modelo e Especificações

Resolução da impressão (pontos por polegada)

SP-540i Máximo de 1.440 dpi

CHECK GF Confere

Velocidade de corte

10 a 300 mm/s

Confere. A velocidade é baixa, mas, levando-se em conta o conceito de ser um equipamento de entrada e que deseja garantir uma boa precisão no corte de contorno torna-se aceitável.

Força da lâmina

30 a 300 gf

Confere. Suficiente para todas as aplicações a que se destina a impressora.

0 a 1,5 mm

Confere. A compensação é o mesma função chamada off-set em outras plotter de recorte. Esta compensação é necessária para ajustar os diversos ângulos de lâminas que são utilizados.

0,025 mm/passo

Confere. Dentro do padrão de precisão esperado das boas marcas.

Erro menor que 0,3% da distância percorrida ou 0,3 mm, o que for maior.

Confere. Dentro do padrão de precisão esperado das boas marcas. Observe o asterisco (*2 *3).

Precisão da distância (quando cortando) *3

Erro menor que 0,4% da distância percorrida ou 0,3 mm, o que for maior. Quando a correção da distância for feita (quando a definição feita for [CUTTING MENU] - [CALIBRATION]): Erro menor que ±0,2% da distância percorrida ou ±0,1 mm, o que for maior

Confere. Dentro do padrão de precisão esperado das boas marcas. Observe o asterisco. (*3)

Repetição (quando cortando) *3 *4

0,1 mm ou menor

Precisão do alinhamento para impressão e recorte *3 *5

Confere. Dentro do padrão de precisão esperado das boas marcas.. Observe o asterisco (*3 *4).

0,5 mm ou menor

Confere. Observe o asterisco (*3 *5).

Precisão do alinhamento para impressão e recorte quando recarregada *3 *6

Erro menor que 0,5% da distância percorrida, ou 3 mm, o que for maior

Confere. Observe o asterisco (*3 *6).

Sistema de aquecimento de mídia *7

Aquecedor da impressora, variação da temperatura préestabelecida: 30 a 45° C. Secador, variação da temperatura pré-estabelecida: 30 a 50° C.

Confere. Observe o asterisco (*3 *4).

Conexão

Ethernet (10BASE-T/100BASETX, ajuste automático)

Confere. Seu funcionamento é preciso.

Compensação da lâmina

Resolução do programa (quando cortando)

Precisão da distância

(quando imprimindo) *2 *3

Função de economia de energia

Modo de espera automático

Confere. Esta função é importante pois ajuda ao cliente a economizar energia e diminui o impacto ao meio ambiente.

33


Modelo e Especificações Requisitos de energia Durante a Consumo de energia

operação

Em modo

de espera

Durante a

Nível de ruído operação acústico Em modp

de espera

Dimensões

Com estante

Itens inclusos

CHECK GF

AC 100 a 120 V 10%, 7.6 A, 50/60 Hz ou AC 220 a 240 V 10%, 3.9 A, 50/60 Hz

Confere.

Aprox. 1.030 W Aprox. 17 W

O consumo em espera é realmente muito baixo.

64 dB (A) ou menor 40 dB (A) ou menor 2.310 (W) x 740 (D) x 1.125 (H) mm 112 Kg

Peso Ambiente

SP-540i

Ligado

Temperatura: 15 a 32° C [20° C ou mais recomendado], Umidade: 35 a 80%RH (sem condensação)

Desligado

Temperatura: 5 a 40° C, umidade: 20 a 80%RH (sem condensação) Suporte, cabo de força, lâmina, suporte de lâmina, grampos de material, flanges do material, lâmina extra para faca separadora, kit de limpeza, software RIP, manuais, etc.

*1 O comprimento de impressão está sujeita às limitações do programa. *2 Usando mídia Roland especificada, percurso de 1m, temperatura: 25° C, umidade: 50 %. *3 Não garantido quando o sistema de aquecimento ou secagem é usado. *4 Usando o material Roland certificado, carregada no eixo, o item [PREFEED] do menu deve estar “ENABLE,” com margem de 25 mm ou mais para ambos os lados e 35mm ou mais para margem frontal, desconsiderando expansão ou contração do material. *5 Sendo que o comprimento do material é menor que 3.000mm. Temperature: 25° C. Excluindo o possível deslocamento causado pela expansão ou contração do material ou pela recarga de material. *6 Usando material Roland certificado, tamanho do arquivo: 1,000 na direção de alimentação do material, 1.346 mm (SP-540i) ou 736 mm (SP-300i) na direção do carro de impressão. Sem laminação. Detecção automática das marcas de corte nos quatro pontos quando o material é recarregado. Durante o recorte o item [PREFEED] do menu deve estar “ENABLE.” Temperatura: 25° C Excluindo os efeitos de inclinação, expansão e contração do material. *7 É necessário aguardar após ligar. Isso pode levar de 5 a 20 minutos dependendo do ambiente de operação. A temperatura pré estabelecida pode não ser alcançada, em função da temperatura ambiente e da largura da mídia.

34


Como podemos observar as especificações indicadas na ficha de Técnica do equipamento conferem em todos os itens. O que isto significa? Significa que o fabricante zela por sua marca não fornecendo informações erradas.

Asteriscos

Observa-se uma infinidade de asteriscos na Ficha Técnica. Percebe-se que a Roland foi cuidadosa nas suas especificações e todas estão indicadas pelos asteriscos. Em resumo segundo a fábrica os resultados serão alcançados se forem observados os itens indicados nos asteriscos. O lado bom: Você poderá cobrar da fábrica se ao usar as mídias especificadas, temperaturas e demais ajustes se algo sair errado. O lado ruim: Você estará por sua conta e risco caso decida usar outros materiais que não os especificados? É certo de que o uso de materiais homologados normalmente se traduz em se pagar mais caro por eles. Importante dizer que apoio o uso de matérias de qualidade, mas o caso aqui é que se o cliente não quiser ou não puder? Se algo sair errado ele terá ou não apoio da fábrica? Com a palavra a Roland.*

Cabeças de impressão x resolução

Este modelo de impressora faz uso de cabeças Epson DX4. Gosto muito destas cabeças, pois são estáveis e fazem um bom trabalho. Entretanto fabricantes parecem ter atualmente a tendência a não informarem o tipo de cabeça utilizado. Isto pode ser resumido da seguinte forma: Se você não sabe qual é a cabeça o processo fica na mão do fabricante. Pessoalmente sou contra, pois, o desenvolvimento e o amadurecimento das impressoras solventes se deram exatamente devido ao fato do processo não estar na mão dos grandes fabricantes. Ainda falando das cabeças o equipamento conta com apenas duas unidades instaladas no carro. É muito importante para quem for adquirir o modelo SP-540i entender que ela é uma impressora para quem está começando e precisa de uma impressora de velocidade média, mas, com alta

qualidade de impressão. Qualquer comparação com outras impressoras do mercado mais rápidas e fora desta categoria seria um erro. A resolução alcançada em 720x720dpi­ficou den­ tro do esperado. Já o número de passadas é controlado automaticamente pela impressora. Nas características temos a indicação do Roland Intelligente Pass Control. Segundo a Roland “Esse sistema patenteado controla precisamente o posicionamento dos pontos entre as passadas oferecendo ótima qualidade de impressão em todas as resoluções” O que vimos foi uma impressora com excelente qualidade. Fica porém a dúvida, pois é difícil dizer se esta qualidade se deve a este sistema. Fica aqui a sugestão para a Roland nos contar mais sobre ele e assim podermos passar as informações mais completas para os leitores.**

Velocidade

Na Ficha Técnica não há qualquer menção sobre a velocidade da impressora. Mas como o link que nos foi fornecido aponta também para a página de característica encontramos ali que ela faz 7m/h em alta velocidade e 5 em modo standard, mas sem mencionar em quais configurações. Em nossas medições chegamos aos seguintes resultados:

35


Configuração da impressora Resolução: 720 x 720 Qualidade: Standard (760mm/s Modo de impressão: Bidirecional Medida do arquivo: 1,20 x 50 Metragem quadrada: 0,60 Com corte de contorno: Sim Velocidade do corte: 300mm/s Tempo da impressão: 7:56s Tempo do corte de contorno: 1:48s Total com impressão + corte de contorno: 9:44s No item velocidade medimos uma performance bem menor do que indicada pela Roland. Porém, como foi observado que este valor ficou bastante próximo da indicada pelo software RIP VersaWork que é o responsável pelo gerenciamento da impressora. Com a palavra o fabricante.***

Avaliação do Bureau Pontos positivos

Qualidade de Impressão Facilidade de manuseio Baixo custo Pontos que podem melhorar

Ter um suporte de mídia Regulagem das cabeças

36

Problemas

O cliente nos contou que após algum tempo a impressora apresentou gotejamento nas cabeças, mas que ao ser acionada a garantia as mesmas foram imediatamente trocadas e depois desta data nunca mais ocorreram problemas. Temos sempre de analisar que equipamentos estão sujeitos a apresentarem falhas. Claro que ninguém deseja ter seu equipamento parado, mas o que realmente deve ser a preocupação do consumidor não é o fato de o equipamento eventualmente apresentar tais falhas, mas sim como estas são resolvidas. Neste caso o fabricante está de parabéns pela agilidade e eficácia com resolveu o assunto.

Finalizando a avaliação:

Se você está iniciando e deseja trabalhar com qualidade de impressão conjugado com recorte e corte de contorno a SP-540i pode ser uma opção bastante atraente. Suas impressões são bonitas e a qualidade de corte se mostrou perfeita para a sua finalidade durante os testes.


Parecer do Fabricante - Roland Respostas pontuais às observações do Vinícius estão indicadas por asteriscos. Quem responde é o Gerente de Marketing e Produtos Anderson Clayton Primeiramente foi um grande prazer participar do “II Check GF” realizado pela Revista em conjunto com o técnico Vinicius Timi que relatou seu parecer sobre o equipamento Roland SP540i. Como uma empresa com 20 anos de atuação no Brasil, buscamos sempre oferecer o máximo de transparência e suporte aos nossos clientes. (*) Sendo assim, gostaríamos de esclarecer que a Roland, como fabricante do equipamento, não pode se comprometer em certificar ou homologar substratos para impressão (mídias), pelo fato de não termos o conhecimento sobre seu processo de fabricação. Por outro lado, temos no programa Roland Care o compromisso de prestar o melhor suporte aos nossos clientes e contribuir para o crescimento de seus negócios. O que de fato disponibilizamos são perfis de cor para download de algumas mídias testadas e aprovadas em nossos equipamentos. Neste caso, servem como indicação para que os clientes possam usufruir de materiais de melhor qualidade. É importante salientar que os bureaus têm a livre escolha de usar o material que achar mais viável, basta respeitar as especificações que cada equipamento possui. (**)O (RIPC) Roland Intelligent Pass Control é uma tecnologia exclusiva da Roland de disparos de pontos em três dimensões com controle de densidade nas bordas entre as passadas. Esta tecnologia proporciona o aumento de velocidade e qualidade de impressão em todas as resoluções. Permite também a padronização da dispersão dos pontos o que aumenta a produtividade e reflete em uma excelente qualidade de impressão no resultado final. (***)As velocidades informadas pela Roland refere-se apenas para impressão, ou seja, se houver impressão e recorte o tempo mudará.

Além disso informamos que a velocidade se dá caso seja utilizada a largura máxima da impressora e com perfil original Roland, caso haja alguma mudança nestes itens, provavelmente haverá divergência nos valores.

Agradecimentos

A Revista GF agradece a Roland por ter nos fornecido a ficha técnica do equipamento e ter concordado em participar do teste. Agradecemos também ao Nestor Roussenq Junior, proprietário da Gráfica Padrão, assim como sua esposa Diva Melania Piana que gentilmente cederam seu espaço e tempo para nos atender.

Conclusão

O primeiro “Check GF” foi um sucesso, e o segundo não foi diferente. Mais uma vez pudemos ver de perto o funcionamento da máquina, e ouvimos todos os lados envolvidos, para trazer a você as informações que precisa ao optar pela compra de um equipamento. Outros fabricantes estão nos procurando para também colocar suas máquinas à prova. Esperamos que você leitor, possa fazer um bom proveito destas informações.

O que achou do II Check GF? Queremos a sua opinião. Envie suas impressões para faleconosco@grandesformatos.com com seu nome, empresa, cidade e Estado ou ligue para (41) 3023-4979.

Opine também nas redes sociais: TWITTER: twitter.com/RevistaGF FACEBOOK: GRANDES FORMATOS

37


COLUNA Gestão em Vendas

Raul Candeloro

Checklist para uma

Reunião Produtiva T

enho notado que, nos últimos anos, passei mais tempo em reuniões do que fazendo qualquer outra coisa. A impressão que tenho, alguns dias, é que não “trabalhei” de verdade – só uma reunião atrás da outra. Algumas são fundamentais (principalmente num ambiente Small Giant, que é sempre participativo e colaborativo), outras necessárias e produtivas, outras ainda nem tanto. As piores me fazem lembrar as aulas de química na escola, quando aprendíamos que uma das propriedades dos gases é que eles se expandem até ocuparem todo o espaço disponível. Reuniões são a mesma coisa (e-mails também... mas vou deixar isso para outro editorial). Então resolvi criar um check-list para ajudar a organizar isso. Veja se está completo ou se você incluiria alguma coisa: 1. Precisa mesmo ter a reunião? Pode ser resolvido por telefone, skype ou por e-mail? 2. Qual é exatamente o assunto? Temos uma agenda pré-definida, clara, objetiva e organizada, com não mais do que três temas? 3. Quem exatamente precisa participar? 4. A que horas começa e a que horas termina? 5. Todos os envolvidos foram avisados? 6. Todos os envolvidos receberam de antemão material de leitura e as informações necessárias para a reunião? 7. Temos um local adequado reservado para a reunião? 8. Material e equipamento necessários no local estão funcionando, inclusive com acesso à internet, caso necessário? 9. Ao final da reunião, foi feita uma ata, explicando o 5w2h de cada tema? (O que, quem, quando, quanto, onde como, por que) 10. A ata/resumo foi enviada a todos os interessados e arquivada? Poderia dar outras dicas do fluxo da própria reunião. Por

38

exemplo, já fui contra, mas hoje sou a favor de deixar 2 ou 3 minutos reservados no começo para conversas informais, que ‘aquecem’ o ambiente. Também sou a favor de que alguém dentro do grupo seja responsável pelo controle do tempo. Defendo que o líder seja muito estrito em relação ao foco da reunião (a maior parte das reuniões sai do foco e/ou vira uma bagunça porque o líder é bagunçado e sai do foco – eu mesmo tenho um problema com isso). Sou a favor de reuniões em pé – já está comprovado que são mais eficientes, eficazes, e produtivas. Uma coisa que estou pessoalmente trabalhando para melhorar é respeitar o tempo. Uma hora é mais do que suficiente para discutir com profundidade um assunto, mas somente se todo mundo estiver participando ativamente, engajado, informado e com foco em resolver o problema (e não em aparecer na frente do chefe, defender seu feudo/departamento/orçamento, etc.). Parecem todas as coisas meio sem importância, que uma boa secretária poderia fazer. Mas minha experiência me diz que 90% ou mais das reuniões pecam forte em pelo menos um dos itens acima. E o líder tem que dar o exemplo e começar a mostrar que isso é importante, ou ninguém na empresa vai respeitar o tempo dos outros. Lembre que, numa reunião, o ‘taxímetro’ de todo mundo está ligado. A empresa está pagando, naquele momento, o salário de todo mundo sentado ali. Será que todos na reunião estão merecendo seu salário? Infelizmente eu diria que não. Espero que este check-list o ajude a melhorar isso. Abraços de small giant e boas reuniões produtivas.

P.S. Você incluiria alguma coisa nesta lista? Sua empresa tem alguma ferramenta que melhora a produtividade das reuniões? Mande-me um e-mail! raul@editoraquantum.com.br

Raul Candeloro é palestrante e editor das revistas VendaMais, Liderança e InvestMais, além de autor de vários livros de Vendas. Formado em Administração de Empresas e mestre em empreendedorismo pelo Babson College, é responsável pelo portal www.vendamais.com.br. e-mail: raul@vendamais.com.br.


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


WWW.GRANDESFORMATOS.COM

Impresso Especial

JUNHO 2012 NO 70 ¦ ANO 6

9912272675 - DR/PR GF EDITORA LTDA

R$15,00

CORREIOS

DEVOLUÇÃO GARANTIDA CORREIOS

Fechamento autorizado. Pode ser aberto pela ECT.

FECHAMENTO AUTORIZADO PODE SER ABERTO PELA ECT

Investimento e Sucesso Você sabe qual é o melhor momento para investir em equipamentos?

NOVIDADES DA GF O Check GF continua a todo vapor, e dessa vez testamos uma Roland. Confira! REMETENTE GF Conceito Editora Ltda Caixa Postal 20030 CEP 80060-230 Curitiba - PR

PRÊMIO GF BUREAU CRIATIVO 2012 Conheça os vencedores da primeira etapa

Revista Grandes Formatos - Junho 2012  

Revista Grandes Formatos - Junho 2012 - Especializada em impressão de grandes formatos.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you