Page 1

Menos de 300 km • De São Paulo capital para Paraty, no Rio de Janeiro: 277 km. • De Recife, Pernambuco, para Campina Grande, na Paraíba: 188 km. • De Curitiba, no Paraná, para Blumenau, em Santa Catarina: 210 km.

Mais de 300 km e menos de 600 km • É o caso de Vitória para Porto Seguro. • De Fortaleza para Parnaíba. • Do Rio de Janeiro para Belo Horizonte. • Ou de Porto Alegre para Balneário Camboriú.

Dica de ouro para escolha do serviço • Em trechos mais longos, você pode aproveitar as viagens noturnas e amanhecer o dia descansado no destino escolhido. Para viagens de pernoite, os semi-leito e leito são extremamente confortáveis. • Para viagens menores, vá de dia e aproveite a paisagem. Os ônibus convencionais e executivos são uma boa escolha, pois aliam o conforto com a menor tarifa.

O Brasil viajando mais Imagine um país inteiro viajando... é quase isso! Cerca de 90% dos brasileiros declararam estar dispostos a ganhar as estradas em 2018 e a tendência da vez é fazer várias viagens no ano, aproveitando finais de semana e feriados, para lugares mais próximos de casa. A lógica é boa! Viagens curtas são mais baratas – gastando menos dá pra conhecer mais lugares – e você ainda se livra do risco de apostar todas as fichas em um destino distante, que talvez nem agrade tanto. Outra vantagem de fazer várias pequenas viagens durante o ano é poder viajar com diferentes grupos de cada vez – família, amigos, namorado(a) – ou também sozinho(a) e curtir todas as possibilidades. No Brasil, você tem cerca de 5.570 municípios, quase todos na rota dos ônibus rodoviários. Só nos arredores de São Paulo (menos de 300 km da capital) há mais de 165 municípios. É só olhar para o lado e você encontra um destino bacana.

#35

Destinos da moda: Ecoturismo No quesito ecoturismo alguns destinos já foram alçados a best sellers do ano. Anota aí: Foz do Iguaçu, no Paraná; Lençóis, na Chapada Diamantina; Parnaíba, no Piauí; e Capitólio, em Minas Gerais.


Turismo de experiência continua Na edição passada, destacamos a força do Turismo de Experiência no Brasil, um país tão vasto e com inúmeras possibilidades de surpreender. Veja outros exemplos de turismo que também trazem uma experiência única: • No litoral sul de Santa Catarina, entre julho e novembro, você pode embarcar em um roteiro para observação das baleias francas e seus filhotes. • No sul de Minas, o Roteiro Extraterrestre mostra ao visitante os grandes mistérios da região na companhia de guias locais especializados no assunto. Já na região de Alto Paraíso, em Goiás, faz parte do “charme” se hospedar em um hotel em forma de disco voador.

Se não fotografou, não aconteceu

• Beardie: Selfie ue em que o destaq é a barba.

• Em Campos do Jordão, um admirador das histórias de Harry Potter que tenha mais de 14 anos poderá ter aulas em uma escola de magia inspirada no bruxinho inglês. • Em Boqueirão, na Paraíba, um roteiro lhe leva à vida simples do sertão e da caatinga. São passeios em pau de arara, visita a fazendas e a fábricas de tear, onde o turista aprende a fazer rede de dormir. • A Rota das Aldeias na Bahia é uma experiência pré-descobrimento. O visitante entra em contato com a rica cultura dos índios pataxós e de mais quatro aldeias em Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro, além de participar de um ritual à mãe natureza.

• Couplie: Selfies de casais .

• Foodfie: São as que mostr am a comida Para alguns turistas a fotografia é a prova, a memória e que se vai comer ou que se comeu. quase o motivo da viagem e as selfies viraram a melhor opção de fazer esse registo, já que todo mundo quer sair na foto. que mostram os • Footfie: São as seja Você sabe de onde surgiu o termo e a prática das selfies? inado contexto, pés num determ im. O termo foi usado pela primeira vez por um australiano em piscina ou um jard ele a praia, uma 2002 e virou sinônimo para o autoretra­to; já a prática é bem Um fotógrafo • Petfie: São aquelas mais antiga. Acre­dita-se que a primeira pessoa a tirar uma foto pra cada um em que aparecem os animais de si mesma foi o comerciante de lâmpadas Robert Cornélius. de estimação. Mas há também os Depois dele o mundo não parou mais de tirar selfies: Frank “cansados de selfies” e qu Sinatra, Paul McCartney e até um macaco, o Naruto, que, • Selfeye: Selfie em . ho e a nova moda é conóprio ol curioso, brincava com uma câmera e se fotografou. o destaque é o pr tratar fotógrafos locais para Com tanto tempo de história e suces­­so, é claro que a fazer fotos especiais da viagem. a tem , • E claro selfie teria desdo­bramentos. Veja se você está por dentro: Alguns sites te ajudam a enconque Busfie: a selfie trar um fotógrafo em cidades você tira no ônibus! como Brasília, Rio de Janeiro, Recife, Gramado ou Búzios. Procure por “fotógrafos para acompanhar turistas” e boas fotos. Da esq. para dir., Robert Cornélius, Paul McCartney e o macaco Naruto


O melhor e o mais barato em abril, maio e junho

Viajar e espantar a solidão A Inglaterra criou no início deste ano um Ministério da Solidão, encarregado de buscar soluções para um problema que afeta cerca de nove milhões de pessoas só naquele país. Será uma realidade distante? Claro que não. As pessoas no mundo inteiro estão cada vez mais solitárias; o que é contraditório, já que este é o século da globalização, da internet e das redes sociais. Mas solidão é tão grave assim? Estudos mostram que o impacto negativo da solidão sobre a saúde pode ser semelhante ao de fumar 15 cigarros por dia. Os países que já olham com atenção para este problema veem o turismo como uma ferramenta muito útil, afinal, se existe algo que não combina com solidão é viajar. A viagem te coloca em contato com as pessoas de maneira descompromissada, leve, fora da rotina. É bem mais fácil puxar assunto ou não se assustar caso alguém puxe assunto com você. Viajando você pode até ficar sozinho, mas dificilmente vai se sentir solitário.

Para se misturar viajando: 1. Já existem agências de viagens, sites e até páginas em Redes Sociais que trabalham para juntar pessoas e viajar. 2. Nada de se trancar num quarto de hotel, prefira os hostels e frequente as áreas comuns para conhecer outros viajantes. 3. Pesquise sobre passeios guiados pela cidade e aproveite para interagir.

EXPEDIENTE COM A GENTE, O BRASIL CHEGA LÁ!

Melhor época

• Pantanal: Abril marca o iníc io da temporada de seca; as planícies começam a aparec er e com ela a fauna e a flora. • Foz do Iguaçu: Em maio, as chuvas estão mais escass as e as cataratas mais definida s; perfeito para os passeios de barco que chegam perto das quedas d’água. • Caruaru: Em junho, a cidade se enfeita para uma das ma is animadas festas juninas do País.

Está mais barato:

• Minas Gerais: É baixa estaçã o e em abril a chuva dá trégua . Você pode escolher entre as dezenas de cidades históricas para passear. • Serras Gaúchas: Em maio, as temperaturas já estão ma is baixas, assim como os preços . • Estância: A cidade é conhec ida como o jardim de Sergipe, tem um São João animado, menos concorrido e mais barato que os mais famosos.

Viajo porque preciso Os viajantes frequentes têm seus motivos para viverem na estrada e seja ele qual for (trabalho, estudo, um grande amor, a família), sabem tirar proveito de cada aspecto da viagem: • Compram suas passagens com antecedência. De ida e volta! • Aderem aos programas de fidelidade para viajarem de graça. • Usam aplicativos e visitam sites das em presas para saberem de promoções. Eles também criam habilidades, hábitos e empatia: • São experts em malas enxutas. • Fazem amizade com o motorista e outros viajantes. • Muitas vezes têm uma poltrona de estimação • Conhecem o melhor de cada canto e vivem trazendo encomendas. Já disseram até que o viajante frequente está mais preparado para o sucesso. Deve ser verdade. Quem tanto percorre estradas deve encontrar com mais facilidade seus próprios caminhos, respeitando o tempo e ainda apreciando a paisagem. Por viagens mais frequentes! Boa viagem!

Publicação da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros - ABRATI | SAUS - Quadra 01 - Bloco J Edifício CNT - 8o andar - CEP: 70.070-944 - Brasília-DF - Fone: (61) 3322 2004 | Diretora de Criação: Maria Fernanda Mota Edição de Arte / Design Editorial: Glaymerson Moises - GMS Studio | Acesse nossas redes sociais! Mande sugestões, críticas e dúvidas para mariafernanda@abrati.org.br ou escreva para nós. | Proibida a reprodução integral ou parcial deste material sem prévia autorização. www.juntosabordo.com.br

www.facebook.com/JuntosaBordo

@oficialjuntosabordo


ALMANAQUE JUNTOS A BORDO ABRATI - NÚMERO 35 - MAR-2018  

Publicação de Entretenimento da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros - ABRATI - Número 35 - Março de 20...

ALMANAQUE JUNTOS A BORDO ABRATI - NÚMERO 35 - MAR-2018  

Publicação de Entretenimento da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros - ABRATI - Número 35 - Março de 20...

Advertisement