Page 1

GESTÃO Seu visual pode abrir portas no trabalho

ESTILO Roda de Boteco movimenta noite capixaba

ECONOMIA Crise mundial pode afetar Espírito Santo?

TEST DRIVE Novo Toyota Rav4 reúne conforto e tecnologia

#VEMPRARUA COMO A MOBILIZAÇÃO POPULAR PODE MUDAR OS RUMOS POLÍTICOS E ECONÔMICOS DO ESPÍRITO SANTO E DO BRASIL

N° 95 • Junho de 2013 • R$ 8,90 • www.revistaesbrasil.com.br

IMPRESSO

#vemprarua

Como a mobilização popular pode mudar os rumos políticos e econômicos do Espírito Santo e do Brasil ENTREVISTA ES Brasil 95_Capa_FB.indd 1

Fabio Coelho: um capixaba à frente do Google no Brasil 04/07/2013 14:47:01


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 2

04/07/2013 09:57:07


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 3

03/07/2013 16:39:59


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 4

03/07/2013 16:40:22


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 5

03/07/2013 16:40:34


NESTA EDIÇÃO GESTÃO Seu visual pode abrir portas no trabalho

ESTILO Roda de Boteco movimenta noite capixaba

ECONOMIA Crise mundial pode afetar Espírito Santo?

16

Especial O dia 20 de junho entrou para a história do Espírito Santo, quando 100 mil pessoas foram para as ruas protestar contra a qualidade dos serviços públicos, corrupção e impunidade. Especialistas analisam o maior manifesto popular da história capixaba.

TEST DRIVE Novo Toyota Rav4 reúne conforto e tecnologia

#VEMPRARUA COMO A MOBILIZAÇÃO POPULAR PODE MUDAR OS RUMOS POLÍTICOS E ECONÔMICOS DO ESPÍRITO SANTO E DO BRASIL

N° 95 • Junho de 2013 • R$ 8,90 • www.revistaesbrasil.com.br

IMPRESSO

#vemprarua

Como a mobilização popular pode mudar os rumos políticos e econômicos do Espírito Santo e do Brasil ENTREVISTA

Fabio Coelho: um capixaba à frente do Google no Brasil

ES Brasil 95_Capa_FB.indd 1

04/07/2013 10:12:05

Edição 95 – Junho 2013

10

Agenda

12

Periscópio

26

ES Sustentável

36

Política

58

Test Drive

74

Estilo Gadgets

76

Gastronomia

78

Mais e Melhor

79

Modus Vivendi

82

Tira-Gosto

24

Artigos 22

42

Sidemberg Rodrigues Novas espirais de evolução

46

Adilson Neves Sua imagem pessoal abre portas

60

Orlando Caliman Sinais de um futuro nada promissor

6

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Sumário_GK.indd 6

Economia

Anúncios de investimentos de iniciativa pública e privada somam mais de R$ 100 bilhões, mas especialistas afirmam que a atual conjuntura econômica pode abalar a aplicação de recursos no Estado.

@esbrasil •

Gestão

Se antes de ir para o trabalho você pega a primeira roupa e nem se preocupa com a combinação das peças, pode estar passando uma imagem negativa. Para crescer na carreira, é preciso estar atento à forma de se vestir.

15

28

Entrevista

Nascido em Vitória, Fabio Coelho, é o homem à frente do Google no Brasil. Em entrevista exclusiva, ele conta sua história, fala sobre a relação com a cidade onde nasceu e sua trajetória profissional.

70

Estilo

A nona edição do festival gastronômico Roda de Boteco apresenta novidades dos bares capixabas e promove, para os estabelecimentos participantes, o mês de maior retorno financeiro do ano.

ES Pergunta

O gerente-executivo de Marketing da Chocolates Garoto, André Barros, fala sobre o desempenho da única empresa capixaba incluída no seleto grupo de patrocinadores das Copas das Confederações e do Mundo. esbrasil

04/07/2013 10:20:37


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 7

03/07/2013 16:41:11


EDITORIAL

O

povo foi para a rua. No Espírito Santo, assim como em todo o país, centenas de milhares de brasileiros insatisfeitos com a atual situação político-econômica fizeram valer seu direito de expor a própria opinião e protestaram. O que significa este novo cenário social? De que forma a política e a economia poderão reagir? Será possível que o panorama nacional continue o mesmo depois de tamanha inquietação popular? Nesta edição, você confere o desenrolar dos fatos, a análise de especialistas e uma perspectiva do que pode acontecer ao Brasil – e ao Espírito Santo – a partir de agora. Na matéria de Gestão, há dicas para causar uma boa impressão no ambiente de trabalho. Sabia, leitor, que a forma como se veste fala muito sobre você e pode ser o passaporte para seu crescimento profissional? Por isso, é importante escolher a roupa certa para cada ambiente. Mas como nem só de trabalho vive o homem, a ES Brasil deste mês também destaca o lazer. E faz um balanço da nona edição do festival Roda de Boteco, que apresentou aos capixabas, em junho, novidades deliciosas na culinária de boteco. Nesta edição, trazemos ainda uma avaliação dos investimentos realizados no Espírito Santo. Uma análise feita por economistas capixabas aponta até onde as conjunturas nacional e internacional pouco favoráveis estão contribuíndo para o cenário em que o Estado se encontra. Na entrevista desta ES Brasil, Fabio Coelho, o capixaba que está à frente do Google Brasil, conta sua trajetória desde a infância em Vitória até chegar à presidência brasileira da empresa global. O executivo comenta suas conquistas, desafios e a relação com a cidade natal, que visita a cada três meses. No "ES Pergunta", o gerente-executivo de Marketing da Chocolates Garoto, André Barros, fala sobre o patrocínio da empresa às Copas das Confederações e do Mundo, e o retorno desta visibilidade para o Estado. Já o "Test Drive" apresenta as novidades do Novo Toyota Rav4, e a coluna "Aonde Ir" mostra as belezas de Roda d’Água, um recanto natural que fica aqui pertinho, em Cariacica. A ES Brasil de junho ainda traz para você as últimas notícias sobre economia e os fatos mais marcantes do mês. Boa leitura! Mário Fernando Souza, diretor-executivo da Next Editorial e editor-executivo da ES Brasil

“Nem só de moqueca vive o capixaba. A revista ES Brasil preenche um espaço importante de produção intelectual, permitindo aos capixabas que moram fora do Estado o acesso a conteúdo de qualidade sobre o desenvolvimento do Espírito Santo. Além disso, contextualiza a informação sobre a economia local dentro de um cenário mais amplo, favorecendo a análise crítica dos fatos atuais.” Viviane Aguiar Marcondes de Faria, economista e sócia da Nelson Faria Gerenciamento Projetos e Obras em São Paulo

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Editorial + Expediente_GK.indd 8

Diretor-Executivo Mário Fernando Souza Diretora de Operações Julicéia Dornelas Editor-Executivo Mário Fernando Souza Coordenação de Produção Flávia Tristão Apoio Produção Mara Cimero Textos Vitor Taveira, Camila Ferreira, Taís Hirschmann, Priscila Cavalcanti e Thaís Brêda Revisão e Copidesque Andréia Pegoretti e Marcia Rodrigues Edição de Arte Fábio Barbosa, Genison Kobe, Karine Nely e Luiz Claudio de Melo Colaboraram nesta edição Sidemberg Rodrigues, Adilson Neves e Orlando Caliman Fotografia Renato Cabrini, Carlos Quinato, Jackson Gonçalves, Shutterstock, fotos cedidas e arquivos Next Editorial (27) 2123-6506 comercialnext@nexteditorial.com.br Gerentes de Publicidade Magno Araújo Gerentes de Contas Deiseane Da Rós, Paulo Pironi e Marialice Bicalho Apoio Comercial Ana Carolina Coelho Assinatura (27) 2123-6520 www.revistaesbrasil.com.br Serviço de atendimento ao assinante Segunda a sexta: das 9h às 18h

OPINIÃO DO LEITOR

8

ES Brasil é uma publicação mensal da Next Editorial. Seu objetivo é apoiar o desenvolvimento do Estado do Espírito Santo, apresentando conteúdos informativos e segmentados nas diversas vertentes empresariais.

@esbrasil •

“A ES Brasil é a única revista de economia voltada para o Espírito Santo que eu conheço. A análise econômica do Estado tem uma demanda muito grande, e a revista me oferece informações a respeito de negócios de uma forma diferenciada das outras poucas publicações existentes no Estado. O diferencial da ES Brasil é, justamente, tratar os assuntos do Espírito Santo de uma forma mais direta.” Rosiane de Souza, analista de Estudos de Mercado da EDP Escelsa

Números anteriores (27) 2123-6520 Contatos com a Redação E-mail: redacao@nexteditorial.com.br Telefax: (27) 2123-6500 Endereço: Avenida Paulino Müller, 795 Jucutuquara – Vitória/ES – CEP 29040-715

Ajude-nos a fazer a ES Brasil. Envie sua opinião, sugestão e críticas para redacao@nexteditorial.com.br

esbrasil

04/07/2013 10:21:56


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 9

03/07/2013 16:41:53


AGENDA 23 A 26 DE JULHO 9 A 11 DE JULHO

Super Acaps Panshow em Carapina Considerada o maior evento do varejo capixaba, a Super Acaps Panshow acontece entre 9 e 11 de julho, no Carapina Centro de Eventos. A feira reúne supermercadistas, varejistas, industriais, panificadores e distribuidores, em um espaço de 14.500 m2, e proporciona o contato direto com o público-alvo. E ste ano, a pro g ram aç ão i nclu i Work shop de Cortes Especiais de Carnes, Curso de Barista e sorteio de carro zero km para visitantes que fizerem compras acima de R$ 700,00. O auditório do Ciclo do Conhecimento ainda recebe palestrantes em todos os dias do evento. A feira funciona entre 14 e 22 horas. 19 A 28 DE JULHO

Música erudita e popular agita Domingos Martins O maior evento de música clássica e popular do Estado do Espírito Santo, e um dos mais importantes do país, acontece este mês nas montanhas capixabas. O XX Festival Internacional de Domingos Martins se consolidou como uma oportunidade de aprimoramento e intercâmbio artístico-educacional e como agente indutor do turismo. Entre os dias 19 e 28 de julho, os capixabas recebem grandes nomes da música popular brasileira. Já estão confirmadas as apresentações de Ivan Lins, no dia 20, e de Leila Pinheiro, no dia 27. Também sobem ao palco do Festival Renato Borghetti e grupo (dia 19) e Trio A1 Campinas (dia 21). Outras atrações ainda serão confirmadas. A programação também inclui a realização de oficinas. São 710 vagas em 35 oficinas de instrumentos e prática musical. 23 A 25 DE JULHO

Vitória Moda Show 2013 debate inclusão social

Foto: Cloves Louzada

O Centro de Convenções de Vitória recebe, entre os dias 23 e 25 de julho, o Vitória Moda Show 2013. Com o tema “Diversidade, arte e cultura”, o Vitória Moda terá como objetivo debater aspectos como inclusão social, democratização e responsabilidade social, sempre com foco na indústria da moda capixaba e nacional. Lino Villaventura será o responsável pela palestra de abertura, no dia 23, às 13 horas, e falará sobre “A trajetória da moda brasileira pela visão de 30 anos de carreira de Lino Villaventura”. A lista de palestrantes também inclui nomes como Victor Dzenk, o professor Fernando Hage, a professora, escritora e jornalista Maria Claudia Bonadio e o especialista em internacionalização de marcas de moda Evilásio Miranda. No ano passado, o Vitória Moda recebeu cerca de 10 mil pessoas e gerou um volume de negócios da ordem de R$ 11 milhões. 10

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Agenda_LUIZ.indd 10

@esbrasil •

METALMECÂNICA É DESTAQUE EM FEIRA CAPIXABA A Mec Show 2013 – 6ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação será realizada entre os dias 23 e 26 de julho, no Pavilhão de Carapina, reunindo cerca de 200 expositores nacionais e internacionais. São esperados mais de 17 mil visitantes em busca de novidades em produtos, equipamentos, tecnologia e informações do setor metalmecânico. A feira possibilita encontrar oportunidades e mercados a serem conquistados, por meio de rodadas de negócios, postos de informações e palestras. A entrada é gratuita, e a feira funciona, todos os dias, entre 14 e 21h.

5 E 6 JULHO

SAMBA E BOTECOS NO ÁLVARES CABRAL O Botecão, evento que encerra o Festival Roda de Boteco, acontece nos dias 5 e 6 de julho na área verde do Álvares Cabral, em Vitória. A festa será comandada pelo sambista Diogo Nogueira na sexta-feira (5) e por Alcione e Demônios da Garoa no sábado (6), além de músicos locais. Os botequeiros também poderão degustar todos os petiscos do festival, que serão servidos durante o evento nas barracas de cada bar participante.

5 E 6 DE JULHO

VINHO NO FRIO DAS MOTANHAS Se você prefere curtir o friozinho das montanhas, saboreando um bom vinho, vale a pena conferir o Festival do Vinho, que chega à sua 20ª edição. Tradicionalmente realizado no Rancho Lua Grande, em Domingos Martins, o evento traz, este ano, atrações musicais de diversos estilos. Entre elas, as bandas Black Sete, Trilha, Forró Comichão e Lion Jump. Acompanhe os principais eventos no site da revista: www.revistaesbrasil.com.br

esbrasil

04/07/2013 10:18:53


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 11

04/07/2013 14:53:56


O

Já passamos da hora de somente discutir inovação. A hora agora é de fazer inovação e tornar o Brasil um protagonista mundial neste campo”

PI

PERISCÓ

Marco Antonio Raupp, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, durante a Conferência Anpei de Inovação em Vitória

Foto: Divulgação

MBA INÉDITO NO ESPÍRITO SANTO Capixabas que desejam se especializar em Administração com foco em Sustentabilidade têm a oportunidade de estudarem sem sair do Estado. A Fucape Business School lançou, em junho, o MBA em Gestão do Desenvolvimento Sustentável nas Organizações. O curso, desenvolvido com base nas seis dimensões da sustentabilidade (econômica, social, ambiental, cultural, institucional e espiritual), tem por objetivo reunir na sala de aula conceitos que podem propiciar um conjunto de ideias realmente transformadoras. No lançamento, o gerente de Comunicação, Responsabilidade Social e Relações Institucionais da ArcelorMittal Tubarão, Sidemberg Rodrigues, ministrou palestra sobre sustentabilidade. Também esteve presente o patrono da turma, José Armando de Figueiredo Campos, atual presidente do Conselho de Administração da ArcelorMittal Brasil, entusiasta e apoiador do projeto.

CAIXA D’ÁGUA

Fortlev entre as mais lembradas do Brasil em material de construção A empresa capixaba Fortlev conquistou três troféus no prêmio Top of Mind, que realiza um recall das marcas do mercado de construção do Brasil. Na pesquisa, promovida pelo Grupo Revenda em parceria com a Quinta Essência Pesquisas & Inteligência de Mercado, a Fortlev ficou com o primeiro lugar nacional nas categorias “Caixas d’Água em Polietileno” e “Caixas d’Água em Fibra de Vidro”, além do 1º lugar em “Cisternas” na região Sul. A consulta realizou entrevistas com 2.315 revendedores de todo o Brasil e avaliou 96 categorias de produtos. TURISMO

Atrativos de Vitória apresentados para o Mercosul Os atrativos turísticos de Vitória tiveram destaque na 19ª Bolsa de Negócios Turísticos (BNT) Mercosul, realizada nos dias 24 e 25 de maio, em Santa Catarina. O encontro contou com a participação de agentes e operadores de turismo do Brasil e de países que compõem o bloco econômico. Participaram cerca de 400 expositores, entre hotéis, atrações, parques temáticos, destinos turísticos e outros produtos e serviços voltados diretamente para o setor de turismo. Segundo o secretário de Turismo, Trabalho e Renda de Vitória, Paulo Renato Fonseca Júnior, o evento foi uma boa oportunidade de gerar bons negócios, além de fazer uma divulgação da capital de forma diferenciada e direcionada. CALÇADOS

MARCA CAPIXABA EXPANDE OS SEUS NEGÓCIOS Moda capixaba tipo exportação. Esta é a tendência da marca de moda jovem Cobra D’agua, que está expandindo seu mercado para diferentes pontos do Brasil. A mais nova filial foi inaugurada em Bom Retiro, São Paulo, em junho. O novo showroom apresenta, aos novos clientes, os lançamentos das coleções feminina e masculina, inclusive antecipando as tendências primavera/verão 2014. Os clientes poderão, ainda, encomendar roupas, acessórios e calçados da marca.

12

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Periscópio_GK.indd 12

@esbrasil •

Lançamentos capixabas em Salão Internacional do Couro e de Calçados O Espírito Santo fez bonito no XXII Salão Internacional do Couro e de Calçados (SICC), que aconteceu em Gramado, no Rio Grande do Sul, no final de maio. Representando o Estado, a Itapuã Calçados lançou, durante o evento, três linhas de calçados femininas, três masculinas e duas infanto-juvenis, todas da coleção primavera-verão 2014. As linhas femininas abusam das cores e do conforto, enquanto as masculinas acompanham as últimas tendências da moda mundial. E não é só no Brasil que os produtos capixabas estão fazendo sucesso. Os calçados da Itapuã são exportados para os Estados Unidos, Portugal, Espanha, Grécia, Árabia Saudita, Rússia e Itália. esbrasil

04/07/2013 10:14:39


Foto: Divulgação CIN-ES

3º ENCONTRO DA INDÚSTRIA GRÁFICA DO ESPÍRITO SANTO PREMIA MELHORES DO ESTADO

AUTOMAÇÃO

Capixabas na Autopromotec A 25ª Edição da Autopromotec, Feira Internacional de Equipamentos e Produtos para a Indústria do Transporte, que aconteceu entre os dias 22 e 26 de maio na Itália, contou com a presença de uma comitiva de capixabas. Representantes da indústria de reparação de veículos, os 26 empresários foram em busca de novas tecnologias, ferramentas e processos que possam ser aplicados no setor no Espírito Santo. A feira foi dividida em várias áreas: instalação, equipamentos e materiais para centros automotivos, funilarias, autoelétricos, borracharias, concessionárias de veículos, postos de gasolina e lava-rápido, entre outros. PERFUMES E CREMES

Indústria de cosméticos registra alta Contrariando a tendência de estagnação de outros setores da economia, a indústria de perfumaria e cosméticos vem registrando altas consideráveis em todo o Brasil. Segundo os levantamentos da Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do Ibope Inteligência, em 2012, a venda de perfumes, maquiagens, cremes e outros artigos rendeu R$ 36,2 bilhões para as empresas brasileiras. É um aumento de 15,2% em relação ao ano de 2011, quase seis vezes maior do que o crescimento da economia do país, que fechou 2011 com alta do PIB de 2,7%. Na balança comercial, os dados também são positivos. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosmeticos (Abihpec), entre 2003 e 2012 as exportações do setor registraram um crescimento acumulado de 270%, e as importações aumentaram em 508%. EM RONDÔNIA

CONGLOMERADO CAPIXABA INVESTE R$ 10 MILHÕES EM UNIDADE NA BAHIA O Grupo Orletti, conglomerado de empresas automotivas que atua no Espírito Santo há 20 anos, está ampliando a rede de negócios e construindo uma nova concessionária Orvel Veículos em Eunápolis, na Bahia. Com obras já iniciadas, o investimento total será de R$ 10 milhões e a previsão é que unidade fique pronta em novembro deste ano. Segundo o gerente de Vendas do grupo, Sabino de Souza, Eunápolis tem se destacado como um importante polo comercial onde muitos empreendimentos estão sendo instalados. A nova concessionária vai comercializar, além de veículos de passeio das marcas Volkswagen, Ford e Fiat, caminhões e ônibus zero quilômetro da Volkswagen e carros seminovos multimarcas, produtos variados como seguros, financiamentos, consórcios, acessórios originais, peças e assistência técnica.

Foto: Divulgação

Empreendedorismo capixaba em destaque em feira internacional

O 3º Encontro da Indústria Gráfica do Espírito Santo segue até o dia 4 de julho e inclui em sua programação exposições e palestras com o intuito de qualificar a cadeia produtiva do Estado. A programação abrange, ainda, o lançamento do Anuário das Indústrias Gráficas do Espírito Santo. Ao todo, 140 empresas associadas estão no anuário, que é a vitrine da indústria gráfica capixaba. E para fechar a Semana Gráfica do Estado, o setor vai se reunir no dia 4 julho, em Vitória, para a cerimônia de entrega do 5º Prêmio Excelência Gráfica Padre José de Anchieta. No total, 271 trabalhos de 12 empresas associadas estão concorrendo.

As experiências empresariais capixabas têm servido de exemplo para empreendedores de todo o Brasil. Um exemplo disso é a participação do presidente do Grupo Izoton, Lucas Izoton, na VI Feira Internacional da Indústria de Rondônia, a Feiron 2013. O evento acontece entre os dias 31 de julho e 3 de agosto, e no dia 1º o capixaba vai conduzir uma palestra com o tema “Empreendedorismo e Inovação”. O executivo vai apresentar cases de sucesso e projetos realizados ao longo de sua trajetória no ramo empresarial, com o foco voltado para o mercado imobiliário hoteleiro. A Feiron é realizada pela Fiero (Federação das Indústrias do Estado de Rondônia). ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil 95_Periscópio_GK.indd 13

13

04/07/2013 10:14:44


O

PI

PERISCÓ

MÓVEIS E ELETROS

Primeira filial da Itatiaia é inaugurada no Espírito Santo

NOVO CENTRO DE CAPACITAÇÃO DO EMPREENDEDOR EM VITÓRIA Foi inaugurado, no final de maio, o Centro de Capacitação do Empreendedor, em Maruípe, Vitória. O local oferece, gratuitamente, cursos e palestras de capacitação para empreendedores de todo o Estado. O objetivo é qualificar microempresários nas diversas áreas do mercado e desenvolver os pequenos negócios, além de fomentar a cultura associativista entre os empreendedores. Somente em 2013, o Centro de Capacitação irá oferecer cerca de 7.000 capacitações. A meta para 2014 é de 10 mil capacitações. A iniciativa é resultado de um convênio entre a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes) e o Instituto Sindimicro e tem o apoio da Femicro-ES.

Sooretama foi o município escolhido para receber a primeira filial da fábrica de móveis Itatiaia, uma das maiores da América Latina. A produção foi iniciada em junho e a previsão é que, por mês, saiam da nova unidade 150 mil armários de cozinha, 10 mil armários de banheiro e 18 mil fogões. A fábrica ocupa uma área total de 600 mil m2, sendo 46 mil m2 de área edificada, e empregará, no primeiro ano, 500 trabalhadores. Segundo o diretor geral da empresa, Fabio Rodrigo de Mello, Sooretama apresenta algumas semelhanças com Ubá, em Minas Gerais, onde funciona a matriz, o que fez com que o município fosse escolhido para receber as novas instalações. Além disso, a localização geográfica estratégica vai facilitar a logística e a distribuição da produção.

PLATAFORMA QLIKVIEW É TEMA DE DEBATE EM VITÓRIA

Vitória ganha circuito gastronômico especial

Depois do Panamá, foi a vez de Vitória receber a QlikView Qustomer Qonference Latin América, conferência internacional que discute a plataforma considerada o futuro do universo Business Intelligence (BI). Líder pelo terceiro ano consecutivo no segmento, de acordo com o Gartner, a solução QlikView foi apresentada aos capixabas, no último dia 20 de junho. A ferramenta, com índice de 96% de satisfação de clientes, diferencia-se por ter como base a tecnologia de associação, que funciona como o cérebro humano. A partir dela, dados e informações são reunidos e visualizados em uma plataforma única e integrada, o que auxilia os usuários na tomada de decisão de negócios, análise de cenários e elaboração de estratégias. No Brasil, a plataforma será operada por duas empresas. Uma delas é a capixaba SLE, que atuará em parceria com a companhia norte-americana QlikTech.

www.revistaesbrasil.com.br • 14 www.revistaesbrasil.com.br

ES Brasil 95_Periscópio_GK.indd 14

@esbrasil •

ROTEIRO

O turista que vem ao Espírito Santo participar de um evento reserva hotel, escolhe pontos turísticos para visitar, mas nem sempre se planeja para escolher os restaurantes e bares que farão parte de seu dia a dia no Estado. Para atender este público, Vitória ganha o Circuito Gastronômico para Eventos, um roteiro com a indicação de restaurantes mantenedores que oferecem almoço e/ou jantar, além de opções de lazer noturnas. O material é uma criação da Convention Bureau e oferece informações como endereço, telefones e especialidade de cada um dos estabelecimentos participantes. AGRONEGÓCIO

Sabores da Terra movimenta mais de R$ 2 milhões Mais de 4 mil insumos do agronegócio foram comercializados por produtores capixabas entre os dias 13 e 16 de junho, durante a Feira Sabores da Terra, realizada na Praça do Papa. Segundo dados da organização, no encerramento da feira, 95% dos materiais já estavam vendidos. Cerca de 50 mil pessoas passaram pelo evento, o que representa 40% a mais que o público de 2012. Ainda segundo os organizadores, o grande destaque ficou por conta das novidades apresentadas este ano, que incluíram conservas, geleias, licores, cafés orgânicos e até linguiças de peixe defumado. esbrasil

04/07/2013 10:15:04


Foto: Valter Monteiro

ES PERGUNTA

André Barros: futebol e chocolate resgatam a brasilidade e orgulho verde-amarelo Junho é o mês da Copa. Este ano, da Copa das Confederações; ano que vem, da Copa do Mundo. E nos dois eventos, a Garoto marca presença como patrocinadora oficial. Com exclusividade na venda de chocolates e sorvetes, esta é a única capixaba nesse seleto grupo. Em entrevista à ES Brasil, o gerente-executivo de Marketing da Chocolates Garoto, André Barros, fala sobre o retorno que essa visibilidade pode trazer para a empresa e para o Estado

1

Ser o chocolate e o sorvete oficiais das Copas pode significar mais visibilidade da marca “Garoto” no mercado mundial?

Sim, sem dúvida. Eventos do porte da Copa do Mundo da Fifa 2014 e da Copa das Confederações da Fifa 2013 oferecem a plataforma ideal para reforçar o posicionamento da marca Garoto não só junto aos consumidores do país-sede – o Brasil – mas também nas demais nações participantes do torneio. Afinal, trata-se do maior evento do mundo, com expectativa, nesta edição, de ser assistido por mais de três bilhões de telespectadores no mundo todo. E a marca Garoto vai estar lá, em todos os jogos, como o sorvete e o chocolate oficiais.

2

Que tipo de retorno esse patrocínio vai proporcionar para o Espírito Santo?

Será uma oportunidade para o Espírito Santo mostrar a força de uma marca regional, genuinamente capixaba, para o Brasil e o mundo. Queremos reforçar a brasilidade, a espontaneidade e a alegria

da marca Garoto. Todas essas características estão sendo facilmente percebidas nas ações da marca na fanpage oficial de Chocolates Garoto e nas gôndolas das lojas de todo o país. São diversas ações de cocriação, incluindo promoções, concursos culturais, lançamentos de produtos e parcerias com celebridades e artistas locais, tudo com a finalidade de envolver o brasileiro em uma grande torcida Garoto.

cocriação. Por exemplo, o brasileiro criou com a gente a música da Copa. Foram enviadas 700 canções de todo o país. As três finalistas foram para votação na fanpage. A vencedora recebeu 85 mil votos e foi gravada por Michel Teló e Cláudia Leitte.

3A Chocolates Garoto sempre se preocupou

chocolate e o futebol, especialmente no Brasil, têm muito em comum: ambos são "marcas" criadas pelos consumidores/torcedores, têm grande força regional, resgatam a brasilidade e orgulho verde-amarelo. Também compartilham prazer e felicidade através das gerações e estão sempre se rejuvenescendo e mostrando sua irreverência. Toda essa afinidade comprova que chocolate e futebol têm tudo a ver e nos faz acreditar que essa é uma parceria que dará certo e vai contribuir para alavancar ainda mais o premiado futebol brasileiro. E hoje, o que todo torcedor espera é que a seleção mostre seu futebol garoto!

Este envolvimento significa uma mudança de padrões da empresa?

em estar próxima do seu consumidor. Agora, com o fortalecimento das redes sociais e da globalização, a importância de estar perto ficou ainda mais evidente, deixando de ser um mero diferencial para tornar-se imprescindível ao sucesso de qualquer negócio. E, para a Garoto, que sempre fez parte da vida e do dia a dia do brasileiro, essa é uma tendência totalmente natural e agregada a sua filosofia de trabalho. A fanpage da Garoto é um exemplo disso. Em um ano, conquistou mais de cinco milhões de fãs, graças a várias ações de

4Sempre dizemos, na Garoto que o Como o senhor avalia a parceria chocolate + futebol, no Brasil?

ES Brasil • Junho 2013 15

ES Brasil 95_ES Pergunta_KAR.indd 15

04/07/2013 12:59:29


ESPECIAL por Taís Hirschmann

O que é isto? Manifestações populares mostram um novo cenário político no Brasil

O

dia 20 de junho entrou para a história do Espírito Santo, quando 100 mil pessoas foram para as ruas da Grande Vitória protestar contra a qualidade dos serviços públicos como transporte, saúde, educação, segurança e também contra a corrupção e a impunidade. Foi, sem dúvida, a maior manifestação pública já realizada no Estado. E a situação não foi diferente no restante do Brasil, que registrou inúmeros protestos nas principais cidades do país. De lá para cá, foram desencadeadas várias passeatas menores, que estão mudando a rotina dos capixabas. Comércios e órgãos públicos são obrigados a fechar mais cedo, até por questão de segurança, já que estão sendo registrados vários tumultos e depredação do patrimônio durante os atos.

16

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_Manifestações_FB.indd 16

@esbrasil •

Mas o que é isso? De onde vem esse movimento? Qual o rumo desses protestos? Por que a população acordou? O que realmente levou as pessoas a saírem para as ruas e gritarem por um Brasil melhor? Segundo o cientista político André Pereira, esses movimentos devem ser analisados em diferentes níveis. Para ele, as manifestações maiores que ocuparam as principais cidades do Brasil são fruto da repressão policial que havia sido registrada em São Paulo por conta de um protesto pela redução da tarifa do transporte público. “Aqui no Espírito Santo não teve aumento, mas houve solidariedade. Esse movimento deu a oportunidade para que as pessoas levassem suas demandas para as ruas”, afirma. Já para o professor de Políticas Públicas da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Roberto Garcia Simões,

esbrasil

04/07/2013 09:35:20


Na maior manifestação popular da história do Espírito Santo, cerca de 100 mil pessoas foram às ruas no dia 20 de junho de 2013

Segundo especialistas, movimentos organizados pela internet não são novidade. O que surpreende é o número de pessoas mobilizadas

uma mistura de indignação e esperança ganhou as ruas como resposta à insatisfação das pessoas no que se refere à política em geral. Simões diz que o protesto foi uma espécie de desabafo da população. “Esses movimentos são desencadeados por uma faísca de indignação relacionada a um acontecimento concreto ou porque a repugnância ao comportamento dos governantes chegou ao limite”, disse. O professor de Direito da Ufes e especialista em Teoria do Estado Júlio Pompeu destaca que o fenômeno que está acontecendo é bonito. Ele diz que as pessoas estão cobrando objetividade do movimento, dos participantes, mas as demandas da população são diversas. “Aqueles que estão no poder é que precisam entender o que está acontecendo. Há uma mensagem clara que pode ser percebida

neste movimento: existe uma insatisfação generalizada pelo modo como as decisões dos governantes são tomadas”, enfatiza. No entanto, o rumo que as manifestações estão seguindo tem trazido algumas preocupações, uma vez que há confrontos entre a polícia e o movimento. “São passeatas que reúnem muita gente jovem, a polícia comete erros e às vezes age com truculência e isso é preocupante”, analisa Pereira. Assim como na manifestação inicial do “Movimento do Passe Livre”, em São Paulo, Simões destaca que: “São especialmente significativas as imagens de repressão violenta por parte da polícia ou de criminosos pagos. A imprevisibilidade não é destacada”. Pereira chega a citar o teórico Henri Gastaut para explicar as manifestações. “A multidão é incontrolável. O sujeito tem ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil_95_Manifestações_FB.indd 17

17

04/07/2013 09:35:34


Para especialistas, esses movimentos são desencadeados por uma faísca de indignação ou porque a repugnância ao comportamento dos governantes chegou ao limite

comportamentos diferentes quando está sozinho e quando está em grupo, ainda mais quando o grupo não tem comando”. Ele compara as manifestações que estão acontecendo à Primavera Árabe, que começou em 2010 na Tunísia, quando um jovem ateou fogo ao próprio corpo como forma de manifestação contra as condições de vida no país que morava. Assim como o movimento que está sendo desencadeado no Brasil, a Primavera Árabe, que chegou a retirar o presidente do poder, também ganhou força por meio das redes sociais. “A internet foi usada para mobilizar as pessoas nos dois casos, mas no Brasil a situação é diferente, pois a multidão está unida em torno de vários motivos, enquanto na Tunísia a luta era contra os ditadores”, ressalta. Já para Roberto Simões, os movimentos decorrem de contradições e conflitos na sociedade. “Mas as redes digitais são ferramentas decisivas para mobilizar, organizar, deliberar, coordenar e decidir. Por aqui, o uso das redes se concentra na mobilização para protestar, e muito pouco nas decisões”, avalia. Um fato destacado por André Pereira e que foi percebido nos protestos realizados no Espírito Santo é que há muitos “infiltrados” no movimento, grupos pequenos e radicais que participam do ato com o intuito de pichar prédios, depredar e usar de violência para se manifestar. “Essas pessoas acreditam que é preciso usar violência para serem atendidas, talvez até pela realidade em que vivem”, afirma.

Outro fenômeno destacado pelo cientista político é o perfil dos jovens que estão participando dos movimentos mais truculentos – os chamados vândalos. “Essa terminologia (vândalos) está abarcando sentidos diferentes. Temos que analisar quem são essas pessoas, já que pode existir entre elas, por exemplo, um ódio pela polícia”, supõe. E não se pode negar que ações criminosas acontecem a todo o momento, no Estado, e que os mesmos que praticam esses atos estão aproveitando os protestos para agir, segundo André Pereira. “Se um ‘noiado’ aproveita o movimento, isso mostra que existe um problema de segurança pública. Acontecia antes, está acontecendo agora e vai continuar acontecendo, se algo não for feito para mudar”, salienta.

RESULTADOS POSITIVOS O Brasil está vivendo algo nunca visto antes. Decisões políticas estão sendo tomadas de forma rápida pelo Congresso Nacional e pela presidente Dilma Rousseff, para conter as vozes das ruas. André Pereira avalia como positivas as respostas, como a da queda da PEC 37 – que tiraria o poder de investigação do Ministério Público –, a aprovação do projeto que considera a corrupção como

CRIMINALIDADE Além de haver alguns “infiltrados”, o cientista político André Pereira alerta para o fato de alguns criminosos usarem o momento para roubar e saquear o comércio. “Isso nos preocupa muito, pois esse grupo de pessoas ataca em lugares diferentes de onde está sendo realizada a manifestação”, diz. No entanto, Pereira alerta para o fato de que esse tipo de criminalidade já existe no Brasil e que os que a cometem estão apenas aproveitando a ocasião. “Isso tudo é reflexo da falta de segurança pública e o problema precisa ser debatido com a sociedade em busca de soluções”, sugere. 18

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_Manifestações_FB.indd 18

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 09:32:53


crime hediondo e a redução do aumento das passagens de ônibus em diversos estados. No entanto, afirma que é preocupante, por exemplo, a onda de suspensão de aumento de tarifas de ônibus. “Quem vai pagar isso? Suspender sem rever contratos não é solução, porque nós mesmos é que vamos pagar essa conta de alguma forma. É preciso haver debate. O que está sendo feito é adotar medidas para acalmar a população”, diz. No que se refere à PEC 37, o cientista político alerta para o fato de que existem diversas emendas do mesmo tipo paradas no Congresso para serem votadas. “Elas correm o risco de serem votadas até com outro nome. Isso aponta para a necessidade de discutir assuntos de forma mais profunda”, analisa Pereira. O especialista em Teoria do Estado Júlio Pompeu também afirma que a velocidade de funcionamento do Congresso Nacional não pode ser desconsiderada. “Quando veríamos um Congresso tão ágil em junho e em plena Copa das Confederações? Mas a comemoração deve ser feita sempre com parcimônia e prudência. As grandes mudanças só ocorrem com muito debate. O fato de muitas pessoas terem se manifestado deu fôlego para continuar as discussões”, destaca. Pompeu ressalta ainda que o Brasil se preocupou, durante muito tempo, com o crescimento econômico, mas que o país precisa olhar mais para a área social. “Apesar de, nas manifestações, vermos cartazes de diversos tipos, todos os pedidos giram em torno da intensificação das políticas sociais.O que precisa ser compreendido é que a economia é importante, mas a parte social não pode ser deixada de lado”, reforça.

Rumos do movimento Para o professor de Ciência Política da Ufes Mauro Petersen, as manifestações estão muito confusas e ainda é cedo para emitir qualquer opinião sobre elas. “Não arrisco discutir o assunto, pois está tudo muito confuso ainda. Preferimos levar o debate de forma interna na Ufes”, disse.

Manifestantes tomaram a praça do pedágio da 3ª Ponte e destruíram as cancelas. Por oito dias, a cobrança do pedágio ficou suspensa

“O movimento já alcançou êxito na redução das tarifas de transporte e nas medidas aprovadas pelo Congresso e mostra que o país nunca mais será o mesmo. Atitudes serão tomadas e o movimento mostra que o povo não é mais tolerante como antes” Clóvis Vieira, economista Mesmo sem saber ao certo os rumos das mobilizações, há quem arrisque palpites sobre os próximos passos dos protestos que estão acontecendo em todo o Brasil. Segundo análise de André Pereira, esses fatos não são novos, pois os protestos provocados pela internet sempre existiram. No entanto, o que chama a atenção é o número de pessoas envolvidas e a reação de raiva que domina a multidão a ponto de saírem às ruas para reclamar. “Por ser um movimento organizado pela internet, eu diria que é cíclico. Eles somem e depois reaparecem porque as razões não desaparecem”, afirma. Existe um grande grau de insatisfação social com relação a uma série de fatos – corrupção, educação, serviços públicos – e isso já vinha acontecendo antes; o que houve, de acordo com André Pereira, é que isso foi somado em um movimento maior, que tende a desaparecer. “O movimento deve se dispersar em várias manifestações menores, a não ser que haja algum acontecimento inesperado, que geralmente é a repressão, para unir as pessoas novamente”, alerta. E o cientista político alerta para o que, para ele, é mais importante neste momento de protestos: “É preciso encarar com seriedade as demandas das pessoas. O Brasil tem uma preocupação com o desenvolvimento econômico, mas acaba falhando no desenvolvimento social”. Conforme o professor Roberto Garcia Simões, há um alto grau de imprevisibilidade nas manifestações. “Temos que abordar dois pontos: num primeiro momento, esses movimentos explodem mostrando indignação, repulsa, um conjunto imenso de mal-estares. É uma espécie de catarse. No segundo momento, é preciso identificar uma série de pontos e não podemos ignorar que pela primeira vez um político foi preso, a PEC 37 foi rejeitada, além da questão do transporte público”, afirma. Para Simões, há dois grandes desafios entre os protestos: como e quando estabelecer um processo de negociação, se lideranças são permanentemente renovadas? “Não há liderança tradicional. É um processo que evita a manipulação. Isso é bom, mas não pode negar a representação. O que se quer é controlar a representação. Nós estamos experimentando isso. E os rumos disso são imprevisíveis”, disse. ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil_95_Manifestações_FB.indd 19

19

04/07/2013 10:27:35


Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

As manifestações estão mostrando um cenário nunca antes visto no Brasil, com decisões políticas sendo tomadas de forma rápida para conter as vozes das ruas

Valter Campanato/ABr

A tendência é que o movimento se disperse em várias manifestações menores, a não ser que haja algum acontecimento inesperado

ECONOMIA AFETADA Na avaliação do economista Clóvis Vieira, as mobilizações são importantes porque marcam um novo momento da história do Brasil. “O movimento já alcançou êxito na redução das tarifas de transporte e nas medidas aprovadas pelo Congresso e mostra que o país nunca mais será o mesmo. Atitudes serão tomadas e o movimento mostra que o povo não é mais tolerante como antes”, destaca. No entanto, ele lembra que existe um fato novo nos protestos, que é a questão da violência crescente. “Infelizmente, isso descaracteriza muito o movimento e o problema precisa ser resolvido porque daqui a pouco vai refletir no comércio e, consequentemente, na economia do Estado”, alerta. Mas Clóvis Vieira é otimista quanto aos rumos dos protestos: “No Espírito Santo, há um clamor pela melhoria da mobilidade urbana. E acredito que isso vai levar o Governo a privilegiar o setor. Pode ajudar a resolver os gargalos logísticos do Estado. O movimento pode apressar, por exemplo, o início das concessões”, prevê. O presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Marcos Guerra, diz que tentou buscar algumas respostas para os protestos que acontecem hoje no Estado, mas que tudo

“A multidão é incontrolável. O sujeito tem comportamentos diferentes quando está sozinho e quando está em grupo, ainda mais quando o grupo não tem comando” André Pereira, cientista político 20

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_Manifestações_FB.indd 20

@esbrasil •

ainda está muito difuso, porém concorda com o economista Clóvis Vieira sobre os prejuízos para a economia do Estado. “Paralisações são ruins, oneram custos e quem acaba pagando são os cidadãos. O movimento já está afetando a indústria capixaba”, afirma.

DESDOBRAMENTOS POLÍTICOS Vários foram os desdobramentos políticos depois que a população decidiu ir às ruas protestar. Em resposta aos manifestantes, a presidente Dilma Rousseff anunciou a realização de pacto com governantes para a melhoria dos serviços públicos e defendeu uma reforma política para “oxigenar o sistema político”, combater a corrupção e valorizar os partidos políticos, que foram duramente atacados nas ruas. Dirigentes da Câmara dos Deputados e do Senado querem que os parlamentares assumam a responsabilidade de elaborar um Código de Mobilidade Urbana. Líderes partidários nas duas Casas foram convocados a elaborar uma nova pauta a ser votada em breve. Todas as sugestões dizem respeito a bandeiras erguidas durante as manifestações. Entre elas, a medida provisória que destina 75% dos royalties do pré-sal para a educação e 25% para a saúde, o Plano Nacional de Educação e a ampliação de itens isentos de PIS/Cofins para empresas de transporte coletivo. Também foi decidido que serão postos na gaveta a proposta que tira poderes de investigação do Ministério Público (PEC 37), a emenda constitucional que submete decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) ao Legislativo e o projeto da chamada “cura gay”, que foram duramente criticados durante as manifestações. Então, qual é o futuro desses movimentos? Alguns arriscam analisar os protestos, outros preferem esperar e ter cautela, mas ninguém sabe ao certo o que vai acontecer daqui para frente. O que se sabe é que o Brasil não será mais o mesmo, pois os brasileiros descobriram a força de uma manifestação popular.

esbrasil

04/07/2013 09:31:00


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 21

03/07/2013 16:43:26


ARTIGO

SUSTENTABILIDADE Sidemberg Rodrigues

Novas espirais de evolução É importante refletirmos o quanto estamos sendo humanos e afetuosos, o que pode nos tornar mais atentos e abertos ao novo

E

m duas tardes de outono, estava no Centro de Educação predominante e nobre no ar, que elevou o evento acima e além: Ambiental da ArcelorMittal Tubarão (CEAM), minis- o amor incondicional! Este, que falta à rotina de muitos e à trando palestras para quase 500 professores da rede ação de tantos, harmonizou pensamentos em um ambiente de pública da Serra. O auditório estava lotado. A audiência, muito serenidade e receptividade. E tornou as mentes mais atentas atenta. E eu, claro, muito feliz! O tema? Sustentabilidade com e abertas ao novo. Agora, a Serra resgata uma visão ampliada ênfase na Dimensão Espiritual. Falar para educadores sempre de educação, através do Programa Adolescente Cidadão. me endereça grande responsabilidade. São atores decisivos na Interssetorial e transdisciplinar, contextualiza a metodologia transformação do tecido social, já que a de valores humanos dentro de uma educação não é apenas o centro de qualAtitudes espirituais, concepção mais moderna e abrangente quer espiral de desenvolvimento, mas o de gestão escolar participativa, cidadã, foco em indicadores moral único caminho para se equacionar passie cívica. Atitudes espirituais, vos e dilemas sociais de forma abrangente e lógicas simples desenham foco em indicadores e lógicas simples e eficaz. A metodologia Educação em promessas de novas espirais desenham promessas de novas espirais Valores Humanos, que trouxe a Unesco à de evolução ampliando cada de evolução, ampliando cada vez mais Serra e a entidade americana Education vez mais o raio de uma ação o raio de uma ação política bem intenAlliance ao Espírito Santo, para reprocionada, que desata nós e aprimora, política bem intencionada, duzir nossa experiência em outros países, continuamente, métodos e resultados. foi citada. Com pouco mais de três anos que desata nós e aprimora, Neste ano de 2013, em que os valores de implementação, seus resultados já continuamente, métodos humanos já alçaram voo para além do saltavam aos olhos. Queda na evasão e resultados” Brasil, vemos importantes atores da escolar, elevação da performance dos rede social capixaba, como o MPES alunos e dos índices de aprovação, e redução a quase zero e o TJES, expandirem as fronteiras do Programa para na violência em sala de aula; além de um esmero por parte outros municípios e regiões do Estado, enquanto a Serra de todos, inclusive famílias e comunidades, na conservação descortina inovadores horizontes em sua trajetória educado patrimônio escolar. Através do Projeto Escola Sustentável cional, polinizando novos elos e esferas da rede social. do MEC, houve espaço para abordagens mais holísticas na Que o objetivo maior de transformar territórios geográficos e esfera do ensino formal. Daí o convite para as palestras que sociais continue a inspirar intenções políticas, com a energia da eu ministro. Esses momentos nos permitem um espaço para complementaridade, que nos inspiram à certeza de que juntos refletirmos o quanto estamos sendo humanos e afetuosos uns seremos sempre mais e melhores. com os outros. Inspira-nos a um foco em nosso próprio equilíbrio, para que possamos ser mais relacionais e suaves, estabele- Sidemberg Rodrigues é gerente de Comunicação, Relações cendo uma relação de afeto com o mundo. Havia um sentimento Institucionais e Responsabilidade Social da ArcelorMittal Tubarão

22

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_artigo_Sindemberg_KAR.indd 22

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 10:36:17


“Mais de 50% de nossa economia depende do comércio exterior” Marcos Guerra, presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes)

D

iscutir parcerias com investidores internacionais. Esta é a principal pauta dos encontros com industriários alemães, que acontecerão em Berlim, capital germânica, na primeira semana de julho. O presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Marcos Guerra, integrará a comitiva empresarial da Confederação Nacional da Indústria (CNI) representando o Estado. Segundo Guerra, o encontro será realizado para debater as estratégias para a cooperação industrial e em pesquisa entre os dois países. O presidente da Findes também destacou que o evento será uma oportunidade para apresentar o Espírito Santo nos encontros paralelos na Alemanha, que detém a mais importante economia da Europa e a quarta potência

fATOS

Findes busca parceria na Alemanha econômica mundial depois dos Estados Unidos, China e Japão. “Mais de 50% de nossa economia são altamente dependentes das atividades de comércio exterior. Sendo assim, é fundamental a presença da indústria capixaba neste evento, que pode gerar boas parcerias comerciais e institucionais”, salienta. Aproveitando a presença no país, a comitiva da CNI prestigiará a 42ª edição do World Skills Competition, maior competição de educação profissional do mundo, que será realizada em Leipzig, também na Alemanha. Empresários de diferentes segmentos e países costumam acompanhar as competições, interessados nos novos talentos e potencialidade de novos negócios.

ES Brasil • Maio 2013

ES Brasil 95_Fatos_Findes_KAR.indd 23

23

04/07/2013 13:04:29


ECONOMIA Vitor Taveira

Crise sobre crise: os investimentos anunciados estão ameaçados? Economistas capixabas analisam a situação dos investimentos anunciados no Espírito Santo, tendo em conta as conjunturas nacional e internacional pouco favoráveis

E

m três anos, foram R$ 54 bilhões em investimentos concluídos no Espírito Santo. Os números se referem a 895 projetos com custo superior a R$ 1 milhão, finalizados entre 2008 e 2011, de acordo com dados divulgados em maio pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN). Entre 2011 e 2016, já haviam sido anunciados 1.373 grandes projetos, representando um montante que alcança R$ 100,7 bilhões. Os anúncios de negócios não significam necessariamente que estes acontecerão de fato no Estado. Um caso recente que ganhou repercussão na mídia foi a tentativa de levar o projeto do Estaleiro Jurong Aracruz (EJA), que já havia iniciado suas obras no Espírito Santo, para o Rio de Janeiro, caso que envolveu o empresário Eike Batista e membros do Governo Federal. O assunto foi encerrado, e o estaleiro permanece definitivamente em terras capixabas. Porém, o exemplo serve para apontar como as conjunturas econômicas e políticas podem mudar os rumos dos investimentos. O projeto da Companhia Siderúrgica de Ubu (CSU), que previa investimentos de US$ 6,2 bilhões em Anchieta, por exemplo está suspenso. Iniciado em 2007, foi fruto da parceria entre a 24

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_INVESTIMENTOS.indd 24

@esbrasil •

Vale e a empresa chinesa Baosteel, mas esta acabou desistindo do empreendimento. Num momento complicado do mercado mundial, a Vale preferiu deixar o projeto de molho. “O projeto está aguardando melhora no cenário internacional de siderurgia. A Vale tem a intenção de ser sócia minoritária da siderúrgica e, por isso, aguarda um sócio, que será responsável pelas definições finais, bem como pela construção e operação da planta”, afirma Maurício Max, diretor de pelotização da Vale. Na opinião do economista Orlando Caliman, estes investimentos não sairão do horizonte, embora não se saiba ao certo até onde se estende tal horizonte. “Provavelmente em algum momento os projetos sairão, porém devem ser exigidas algumas modificações para adequá-los ao novo momento do mercado”, acredita Caliman. A crise internacional continua se arrastando, com tímidos sinais de reação. Porém, atualmente o cenário encontra ainda menos favorável, pois a conjuntura econômica nacional também aponta dificuldades, com a redução da confiança do empresariado para investimentos. “O que a gente nota é que há um cenário nacional e internacional pouco favorável. Há uma piora na

esbrasil

04/07/2013 13:13:55


confiança dos investidores. A queda do investimento se insere neste contexto da atividade econômica e pode refletir no contexto capixaba em uma série de investimentos postergados”, afirmou a economista Ana Paula Vescovi, assessora do Senado Federal e vice-presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Espírito Santo(Ibef-ES). O diretor-executivo do Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), Antonio Fernando Doria Porto, tem a mesma opinião de Vescovi. “A questão internacional se soma à questão do baixo crescimento na demanda interna brasileira. Falta uma linha clara de desenvolvimento econômico e há uma preocupação com a possibilidade de aumento da inflação, além do peso da carga tributária e do Custo Brasil. O empresário, sem ter um panorama claro de um futuro próximo, fica aguardando para ver onde vai o barco, o que acaba atrasando os investimentos”, comenta. Entretanto, Doria Porto afirma estar otimista com a chegada de novas indústrias no Espírito Santo, que agregariam novas tecnologias e diversificariam a economia capixaba. A mais recente inauguração foi a da fábrica da Itatiaia em Sooretama, norte do Estado, que vai produzir eletrodomésticos da linha branca. O investimento inicial foi de R$ 200 milhões. Para José Antônio Resende Alves, presidente do Conselho Regional de Economia do Espírito Santo (Corecon-ES), a cautela do empresariado é normal, mas isso não deve comprometer o que já foi anunciado no Estado. “A decisão dos investimentos sempre tem uma variável de risco. Mas a decisão de direcionar o recurso para cá já se mostrou efetiva. O andamento depende da conjuntura econômica interna e externa e alguns investimentos podem ter volume reduzido, mas sem perder a decisão estratégica de marcar posição no Estado”, explica.

INVESTIMENTOS EM PETRÓLEO E GÁS Um fator importante evidenciado pelas pesquisas apresentadas pelo Instituto Jones dos Santos Neves é a força do boom petrolífero na economia do Estado. Nada menos que 62,6% dos investimentos concluídos entre 2008 e 2011 foram feitos na área de energia, sendo boa parte na área de petróleo e gás, além de gastos no sistema de energia elétrica. Nos investimentos anunciados até 2016,

“Provavelmente em algum momento os projetos sairão, porém devem-se ser exigidas algumas modificações para adequá-los ao novo momento do mercado” Orlando Caliman, economista

“Há uma piora na confiança dos investidores e isso pode refletir no contexto capixaba em uma série de investimentos postergados” Ana Paula Vescovi, vice-presidente do Ibef e assessora do Senado Federal

a participação dos investimentos em energia chega a 40,3%, somados a 6,5% de investimentos em terminais portuários e aeroportuários, além de 6,1% associados ao setor de transportes, totalizando 52% de investimentos destinados à infraestrutura. Em segundo lugar aparece a indústria, com 32,5% dos mais de R$ 100 bilhões a serem investidos. “Comércio, serviço e lazer” e “outros serviços” possuem aproximadamente 7,3%. O professor de economia da Ufes Arlindo Villaschi considera a predominância do setor de petróleo e gás como um fator de segurança para os investimentos, pois se trata de uma das demandas necessárias para o desenvolvimento nacional, assim como a construção de novos portos e outras obras de infraestrutura. “No Espírito Santo vivemos uma situação ímpar porque muitos investimentos virão por conta do petróleo e gás. Além disso, obras de melhoria de instalações de empresas já estabelecidas no Estado dificilmente voltam atrás, como é o caso da Samarco e também de pequenas e médias empresas”, considera o professor. Ele destaca que muitas pequenas e médias empresas estão em expansão por conta do crescimento do mercado interno. Já Doria Porto, acredita o momento não é tão favorável para os pequenos empresários. Para ele, a produtividade brasileira, especialmente na indústria, está em queda, com aumento do salário real e queda na produção. “Tudo isso leva o empresário a puxar o freio de mão, o que reflete mas micro e pequenas empresas. O que vem puxando o crescimento é o consumo, principalmente de importados. Esse modelo de desenvolver as empresas do país via consumo é insustentável e causa redução no nível de emprego”, pontua. “Na minha visão, esse modelo já está esgotado. É necessário tomar medidas mais gerais, não medidas para um setor A ou B e sim para a economia como um todo”, conclui Doria Porto. ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil_95_INVESTIMENTOS.indd 25

25

04/07/2013 13:13:47


ES SUSTENTÁVEL Foto: Thiago Guimarães

REFÚGIO

Livro sobre Reserva Biológica de Duas Bocas é lançado

VITÓRIA

Uma das principais áreas de preservação do Espírito Santo ganhou um presente especial na Semana do Meio Ambiente. O Instituto Últimos Refúgios, organização voltada a sensibilização ambiental, lançou, no dia 6 de junho o livro fotográfico e o documentário “Últimos Refúgios: Reserva Biológica de Duas Bocas”, que marcam o início da série “Áreas Protegidas” e trazem registros de espécies de fauna, flora e belas paisagens do local. O lançamento aconteceu na própria sede da reserva, no município de Cariacica, com entrada aberta ao público.

Plantio de árvores no Vale do Mulembá

Cerca de 50 crianças participaram de uma aula diferente sobre meio ambiente no último dia 4 de junho. Eles fizeram o plantio das suas primeiras árvores, no Parque Vale do Mulembá, em Vitória. A ação fez parte da programação da Semana de Meio Ambiente e representou o início da recuperação da Área de Proteção Ambiental (APA) do Maciço Central de Vitória. Foram utilizadas mil mudas para cobrir, aproximadamente, meio hectare. As árvores foram plantadas por meio da parceria entre a Prefeitura de Vitória e o Programa Reflorestar, que reflorestará, até 2014, 30,8 hectares em todo o Espírito Santo. RECURSOS

Produtores rurais recebem incentivo para preservação ambiental

Foto: Nestor Muller

INCENTIVO

Prêmio Ecologia com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Ecologia 2013, o reconhecimento e incentivo a pesquisas, projetos, atividades, obras e empreendimentos que se destacaram na área ambiental, contribuindo para o desenvolvimento social, econômico e cultural do Espírito Santo. Este ano a iniciativa vem com o tema “Resíduos” e vai premiar os primeiros e segundos lugares em oito categorias: Pesquisa, Educacional, Empresarial, Experiências de Sucesso, Jornalismo, Fotografia e Desenho, e Construção Civil, incluída pela primeira vez na disputa. Os trabalhos podem ser desenvolvidos por empresas, instituições públicas, organizações não governamentais ou de forma independente, e cada um pode concorrer em apenas uma categoria. As inscrições seguem até o dia 31 de agosto e podem ser feitas pelo site www.meioambiente.es.gov.br no link Prêmio Ecologia. 26

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_ES Sustentável_LUIZ.indd 26

@esbrasil •

Quarenta e nove produtores rurais de 10 municípios capixabas irão receber, ao todo, mais de R$ 1 milhão, por adotarem práticas mais amigáveis com o meio ambiente, não desmatarem florestas importantes para a proteção das águas e por se comprometerem em recuperar áreas degradadas. O dinheiro é parte do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), realizado por meio do Programa Reflorestar. O valor corresponde a uma área de 436,88 hectares referentes à recuperação da Mata Atlântica por meio do plantio ou da regeneração natural e a preservação da floresta em pé. As propriedades estão localizadas em Laranja da Terra, Brejetuba, Afonso Cláudio, Domingos Martins, Linhares, Conceição do Castelo, Marechal Floriano, Santa Teresa, Venda Nova do Imigrante e Castelo. TRABALHO ASSOCIAÇÃO DE CATADORES DE RECICLÁVEIS DE VITÓRIA GANHA NOVOS EQUIPAMENTOS Associados da Ascamare têm um incentivo a mais para trabalhar. Foi autorizada, no último dia 8 de junho, a compra de quatro equipamentos que vão ajudar a coleta e separação de resíduos sólidos recicláveis. Uma prensa, uma esteira de triagem, um elevador de fardo e uma balança, com valor total de R$ 63.732,00, serão adquiridos pelo Governo do Estado e doados à Associação. Um novo local para o galpão da Ascamare também está sendo procurado. O antigo galpão foi incendiado no último dia 24 de maio.

esbrasil

03/07/2013 19:19:21


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 27

03/07/2013 16:44:18


ENTREVISTA por Vitor Taveira

Fabio Coelho Um capixaba à frente do Google Brasil 28

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 95_Entrevista - Fabio Coelho_6_KAR.indd 28

esbrasil

04/07/2013 10:31:23


Vejo a economia capixaba em franco progresso. Temos um Estado com mão de obra boa e bem localizado geograficamente. Acho que continuaremos sendo um dos bons estados brasileiros”

N

ascido em Vitória, Fabio Coelho deixou o Estado para estudar Engenharia no Rio de Janeiro. Após quase 10 anos na capital fluminense, foi para os Estados Unidos, onde se especializou na Universidade de Harvard e foi diretor de marketing de empresas como Gillete e Quacker. Tempo depois, como presidente do negócio digital da gigante AT&T, Coelho entra definitivamente na área da internet. Hoje, comanda o Google no Brasil, considerado um mercado estratégico para a empresa global. Apesar de ter deixado o Espírito Santo há mais de 30 anos, Fabio Coelho ainda guarda um forte vínculo e um grande carinho pelo Estado, onde moram seus pais e que visita a cada três meses. Nesta entrevista exclusiva, ele fala sobre sua relação com seu local de nascimento, sobre a gestão da empresa e dos negócios na área de internet. Pouca gente no Espírito Santo sabe que o presidente do Google no Brasil é um capixaba. Conte-nos um pouco de sua relação com o Estado.

Eu nasci em Vitória, e meus pais até hoje moram em Bento Ferreira. Estudei no colégio Salesiano, depois no colégio Nacional, e saí de Vitória com 16 anos, quando fui estudar Engenharia na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mas eu sou um capixaba, sou torcedor da Desportiva Ferroviária e frequentava o Estádio Engenheiro Araripe. Gostava também de pescar com meu avô em Jacaraípe. Tenho meus pais e muitos amigos em Vitória e vou aí a cada três meses. Passei 10 anos fora do Brasil, mas mesmo assim fiz questão de batizar a minha filha na Catedral de Vitória, e depois fizemos uma festa no Hotel Senac. Ou seja, estou conectado com a cidade. Saí de Vitória, mas Vitória não saiu de mim. Quis voltar ao Brasil até para que minha filha pudesse entender a realidade de onde a gente vem, o que para mim é muito importante.

O que mudou no Estado desde que saiu daqui até hoje? Como analisa a economia capixaba dentro do contexto brasileiro?

Eu vejo o Espírito Santo como um Estado progressista. Tivemos uma melhora grande em nossos indicadores econômicos e conseguimos deixar de ser um Estado com Índice de Desenvolvimento Humano baixo para se situar entre médio e alto. Me lembro da época em que o Espírito Santo era tratado quase como se fosse um estado nordestino, até mesmo na questão do tratamento tributário. O Estado tem várias vertentes de crescimento que são extraordinárias. Toda a área portuária cresceu muito nos últimos 30 anos, a exportação e importação, o Estado tem uma vocação natural para o comércio exterior. Na questão do petróleo, também vem sendo um grande protagonista aqui no Brasil. Vejo a economia capixaba em franco progresso. Temos um Estado com a mão de obra boa, bem localizado geograficamente, perto do Rio de Janeiro, dentro da Região Sudeste, sendo um lugar menor, mas estrategicamente perto. A economia capixaba vai bem e acho que continuaremos sendo um dos bons estados brasileiros. Como se deu sua saída do Espírito Santo e qual foi a sua trajetória até chegar à presidência do Google?

Eu saí de Vitória em 1980, morei no Rio de Janeiro durante quase 10 anos fazendo graduação e pós-graduação na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 1989 eu fiz um curso em Business Administration na Universidade de Harvard, depois trabalhei 10 anos com produtos de consumo, fui diretor de marketing da Gillette e da Quacker. No ano 2000 entrei na parte de telecomunicações de uma empresa que no Brasil se chamava BCP, que era parte da AT&T. Nesse período fiquei oito anos morando fora. Lá nos Estados Unidos eu saí da área das telecomunicações dentro da mesma empresa e fui presidente dos negócios de internet da AT&T. De 2004 para cá eu trabalho com internet, sendo os primeiros seis anos nos Estados Unidos, e isso abriu as portas para voltar ao Brasil e estar liderando o Google desde o final de 2010. Como foi que se relacionou com a internet? Foi algo que o trabalho o conduziu ou uma motivação sua?

As duas coisas. Estar trabalhando em telecomunicações me permitiu entender um pouco de como a internet podia transformar as telecomunicações e a sociedade como um todo. Isso me deixou muito interessado em aprender mais sobre a ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil 95_Entrevista - Fabio Coelho_6_KAR.indd 29

29

04/07/2013 10:31:26


Estou conectado com a cidade. Saí de Vitória, mas Vitória não saiu de mim”

ENTREVISTA

área e dentro da própria AT&T me direcionar para a internet. Em 2004, quando houve uma mudança de diretoria, me convidaram para ser diretor desse negócio. Lá consegui continuar executando um bom trabalho, fazendo o negócio crescer e me especializando bastante nessa área. Como é sua rotina de trabalho na presidência do Google Brasil?

O Google é uma empresa de tecnologia digital que ajuda empresas a fazer negócios de uma maneira mais eficiente através da internet. Tendo isso em conta, eu organizo meu trabalho da seguinte maneira: visitamos muitos clientes para mostrar como podem usar a plataforma do Google Buscas, o YouTube, e-mail, e como elas podem usar a plataforma do Google para gerar negócios eficientes. Tenho que estar muito preocupado e dedicar parte do meu tempo discutindo negócios com o cliente. Outra parte está dedicada a explicar para o ambiente brasileiro, de empresas, Governo e sociedade, como a internet pode tornar a sociedade melhor. São três partes grandes: uma com clientes, outra com sociedade e Governo e a outra com os funcionários, os Googlers. Há dois anos tínhamos 300 pessoas no Brasil e hoje temos quase 600, entre engenheiros e equipe comercial. Então a manutenção da cultura corporativa, a garantia de que os funcionários estão preparados e sabem o que fazer, o apoio para ajudar no desenvolvimento deles, também consomem uma boa parte do meu tempo. Além disso, tem um pedaço pequeno que eu dedico ao Google Estados Unidos, que é um relacionamento bastante fácil, porque é uma empresa muito global e temos uma série de alinhamentos de projetos globais. Então isso consome menos tempo do que o resto das atividades.

Não é um ambiente para chegar, trabalhar, entregar o resultado e ir embora. Nos preocupamos com todo o bem-estar físico, social, intelectual de cada uma das pessoas aqui dentro. A terceira coisa é que isso traz gente muito boa para nosso processo seletivo, o que é estimulante. No ano passado, para cada vaga nossa, havia 250 candidatos. Eu gosto muito de trabalhar com gente inteligente, que me desafia intelectualmente, isso ajuda bastante. Qual o diferencial do ambiente de trabalho do Google?

É um ambiente de altíssima performance, é bom deixar isso claro. As pessoas são estimuladas a pensar grande, a buscar resultados no mercado, a fazer grandes negócios. Há todo um investimento em desenvolvimento, os profissionais aprendem a mexer com as ferramentas do Google, que são excelentes. É um ambiente com muita gente boa, bem-intencionada, bem-preparada e que convive com um propósito bastante claro de gerar negócios para nossos clientes e melhorias para a sociedade. As pessoas muito inteligentes geralmente não gostam de uma supervisão muito direta, de serem cobradas o tempo todo. Então elas têm uma relativa autonomia para trabalhar, desde que entreguem

As vagas para trabalhar no Google são muito concorridas. Por que as pessoas querem trabalhar aí?

O Google foi eleito por três anos consecutivos como a melhor empresa para trabalhar no Brasil. Foi eleita a empresa dos sonhos dos jovens e acabou de ganhar um prêmio de empresa dos sonhos dos executivos. Por que as pessoas querem trabalhar no Google? Porque conseguimos conciliar três fatores muito importantes. Primeiro, ser uma empresa que tem um propósito de transformação social através do engajamento dessas pessoas. Então trabalhamos em várias causas que engajam as pessoas. Além de qualquer outro aspecto monetário, essas pessoas se sentem realizadas em trabalhar aqui. A segunda coisa muito importante é que o Google é uma empresa global bastante generosa no sentido de buscar retribuir para profissionais qualificados um ambiente de trabalho de alta qualidade. Temos metas agressivas, cobramos bastante dos funcionários, mas ao mesmo tempo retribuímos com um ambiente de qualidade no qual as pessoas se sentem com vontade de ficar nele. 30

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 95_Entrevista - Fabio Coelho_6_KAR.indd 30

esbrasil

04/07/2013 10:31:53


A linha-mestra que permeia e conduz todos os nossos serviços é a missão do Google, que é agregar toda a informação disponível no mundo e tornar essa informação acessível e estruturada”

resultados. O sistema de metas e de cobranças é trimestral. A cada três meses eu sei exatamente quem produz mais, quem produz menos. Logicamente temos planos de apoio e desenvolvimento diferenciados para cada pessoa. O senhor diz que busca que os funcionários tenham ownership. Por que isso é importante?

Todos os funcionários do Google têm opção de compra de ações. Mais de 90% deles têm ações. Isso transforma os funcionários um pouco em donos também. Tem dois tipos de cultura que podemos considerar nas empresas: ou a pessoa participa da empresa ou se sente dona dela. Eu faço questão que as pessoas se sintam donas da empresa, donas de seu tempo e que a gente cobre resultados. Esse é o conceito do ownership na companhia. As pessoas são estimuladas a trazer resultados, e a gente não fica microgerenciando cada um. De um motor de buscas, o Google passou a agregar uma série de serviços que fazem parte do cotidiano das pessoas conectadas com a tecnologia. Qual a linha que une todos esses produtos e serviços?

A linha-mestra que permeia e conduz todos esses serviços é a missão do Google, que é agregar toda a informação disponível no mundo e tornar essa informação acessível e estruturada. Tudo começou com a organização de pesquisas de pós-graduação na Universidade de Stanford, quando os dois fundadores da empresa, Larry Page e Sergey Brin, queriam ter acesso a papers e trabalhos organizados em outras universidades. Eles viram no início que as informações poderiam ser indexadas e organizadas num buscador, que então eram links que levavam a determinados conteúdos impressos, de texto. Com o tempo, agregaram imagens e plataformas como o YouTube, que é audiovisual. Com a tendência mais recente de mobilidade, agregamos toda a parte dos sistemas operacionais como Android e Chrome, através dos quais conseguimos disponibilizar em qualquer tipo de aparelho, seja de computador, tablet ou aparelho móvel.

gratuitos. Por exemplo, se você busca cabeleireiro ou restaurante em Vitória, vão aparecer vários. Mas se algum cabeleireiro ou restaurante quiser aparecer no topo da lista, as três primeiras posições, que aparecem com uma cor diferente, são pagas. Aquele link é patrocinado, paga-se para ficar naquele link. Não só os três de cima como os do lado direito. A ideia é promover essa acessibilidade para quem queira estar presente na web. Isso é uma forma de agregar informação e fazer com que um restaurante que às vezes está lá embaixo possa colocar o serviço lá em cima, por exemplo. O Google é um dos principais responsáveis pela quebra de um paradigma da imprensa de massa para uma nova forma de acesso à informação. Isso criou novas formas de mobilização social ou foi a demanda do público por uma nova forma de acesso que levou à criação desse tipo de serviço?

Desde que o mundo é mundo as pessoas sempre tiveram curiosidade; o que o Google faz é facilitar o acesso à informação. Ao organizar e torná-la acessível, estamos tornando o que acessível? O conhecimento, cultura, diversão entretenimento, educação, e isso faz com que tenhamos uma sociedade conectada através de telefones celulares e computadores, o que forma uma sociedade melhor, mais transparente, educada, informada e que se indigna quando começa a tomar conhecimento de certas situações que antes estavam distantes, mas que agora passaram

Muitos serviços oferecidos pelo Google são gratuitos, porém a empresa consegue obter lucro através de publicidade que pode estar relacionada com estes mesmos produtos gratuitos. Como funciona isso na empresa?

Nossa plataforma tecnológica tem os links patrocinados; quando você faz uma busca tem os links orgânicos, que são

ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil 95_Entrevista - Fabio Coelho_6_KAR.indd 31

31

04/07/2013 13:24:01


ENTREVISTA

a ser visíveis. Vale lembrar que a Guerra do Vietnã começou a acabar quando as revistas americanas publicaram em suas capas fotos de crianças desesperadas fugindo de bombardeios. Uma coisa é você saber o que algo está acontecendo e outra poder saber detalhes, ver fotos, acompanhar. O Google promove uma sociedade mais conectada, mais engajada e realmente mais mobilizada. Nós entendemos que somos parte de um planeta, que os nossos recursos são finitos e que - utilizando o mesmo conceito dos Googlers, que também vale para a sociedade - você pode participar do planeta ou se sentir dono dele. Ao se sentir dono do planeta, a gente tem a obrigação de atuar em determinadas causas como sociedade. Ajudar a sociedade a se mobilizar e se conectar para, por exemplo, diminuir o desmatamento da Amazônia, tornar a população mais educada e informada sobre determinados problemas do planeta, sem ganhar uma cara de ativismo político, mas mostrando quais as necessidades e as grandes áreas de oportunidade que existem para a sociedade. Poderia citar exemplos de como o Google ajuda e melhora a vida das pessoas?

A Revolução do Egito, por exemplo. Um diretor do Google foi um dos principais organizadores desse movimento na Praça Tahir e ficou preso por vários dias. O Google tem uma atuação que é tentar deixar as pessoas conectadas. Como cortaram a internet durante a Revolução do Egito, o Google criou uma ferramenta para permitir que as pessoas se comunicassem mesmo sem ter internet, chamada Speak to Tweet, que permitia se comunicar através de pequenas mensagens de texto, quase como se fossem torpedos, que ajudaram a mobilizar as pessoas. O Google também tem várias ferramentas para ajudar em momentos de catástrofe. Por exemplo, existe um software de achados e perdidos que foi muito bem utilizado quando tivemos um terremoto na China, o tsunami no Japão e o furacão Katrina nos Estados Unidos. São ferramentas nas quais as pessoas vão postar: “Perdi o meu pai e estou no lugar tal”, e o pai vai dizer “estou perdido no lugar tal”, e essa ferramenta consegue juntar as pessoas.

Com a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, os olhos do planeta devem se voltar para o Brasil. O Google possui alguma estratégia especial para esses eventos?

Temos, mas ainda é confidencial. O máximo que posso falar é que vem muita coisa boa para o Brasil por conta desses eventos. O evento deve aumentar os negócios do Google porque todos vão querer estar visíveis e ser encontrados pelos estrangeiros que vêm para cá. Toda a parte de mapas, tradutores, serão muito úteis durante o evento. A falta de um marco civil para a internet pode gerar uma série de problemas. O senhor chegou a ser detido porque a empresa se negou a tirar um vídeo do ar. Quais os limites da liberdade na internet? O que é de responsabilidade do Google e o que é de responsabilidade do usuário?

A responsabilidade é do usuário, isso é uma discussão que nós temos que trazer para a sociedade e nós tomamos parte nessa discussão. O Google Brasil respeita as leis, mas também se dá o direito de recorrer. Se esgotarmos todos os recursos e não conseguirmos reverter a decisão, aí vamos cumprir a lei. Nós respeitamos a lei. Naquele caso específico, quando houve uma decisão final, nós retiramos o vídeo do ar, mas não antes de terem sido esgotados os recursos jurídicos.

O Brasil é um dos grandes países onde o Google vem apresentando maior crescimento. Por quê?

A internet móvel é um mercado em pleno crescimento no Brasil. Como o Google está atuando neste setor?

O brasileiro adora internet, é um povo superconectado e supersocial. Adora vídeo, então o YouTube é um enorme sucesso no Brasil. O nosso crescimento tem a ver com fato de o país estar melhorando, com uma classe média que vem crescendo, com os tablets, que estão ficando mais baratos, com os brasileiros querendo cada vez mais ter smartphone para ficar conectados. O Brasil é um dos principais mercados do mundo, e os americanos consideram o Brasil um mercado excepcional.

Temos o sistema operacional móvel Android, que tem 70% do mercado no país, isso é um dado público. Acreditamos que a mobilidade é fator fundamental e que a conectividade da sociedade virá pela adoção da internet móvel. Já é uma realidade hoje, já há mais de 200 milhões de telefones, mas as pessoas ainda têm uma conectividade muito básica, que é a de voz. Mas de voz pode passar a dados e conectividade através dos smartphones. O Brasil tem mais de 50 milhõs de smartphones hoje, mas vai chegar a 200 milhões.

32

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 95_Entrevista - Fabio Coelho_6_KAR.indd 32

esbrasil

04/07/2013 10:32:44


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 33

03/07/2013 16:44:51


CURSO LIDER COACH É OFERECIDO PELA ABRH-ES

GESTÃO EDP ESCELSA

Energia elétrica terá nova revisão tarifária

Foto: Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizou, no dia 13 de junho, audiência pública para debater a terceira revisão tarifária da EDP Escelsa. A sessão teve como objetivo avaliar a proposta de reajuste de cerca de 4,88% na tarifa paga pelas indústrias. Para o consumidor residencial, a previsão é de redução de 0,77%. A audiência também discutiu a qualidade do serviço da Escelsa para o período de 2014 a 2016. O assunto, agora, será deliberado em reunião da diretoria, que decidirá pelo índice final a ser praticado pela distribuidora a partir do dia 7 de agosto deste ano. NA REDE

Empregadores domésticos ganham portal

O Governo Federal colocou em operação, no último dia 3 de junho, o Portal do Empregador Doméstico. O novo site facilita para os patrões o cumprimento das obrigações estabelecidas na chamada “PEC das Domésticas” e traz diversas funcionalidades para viabilizar o cumprimento das regras trabalhistas. A utilização da nova ferramenta é opcional para o empregador. O portal poderá ser acessado no endereço www.esocial.gov.br. MAIS PRAZO

Implantação da lei do imposto na nota é prorrogada

Depois de muita polêmica, a Casa Civil da Presidência da República decidiu, no dia 10 de junho, enviar ao Congresso Nacional proposta que amplia em um ano o prazo para aplicação da Lei 12.741/2012, conhecida como lei do imposto na nota. A regra, que entraria em vigor no mês de junho, determina que os estabelecimentos comerciais especifiquem o valor de todos os impostos incidentes sobre produtos e serviços na nota fiscal. Entre os muitos existentes, foram selecionados sete: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins e Cide. A medida, inédita no país, gerou muita discussão. Especialistas chegaramaafirmarqueamudança traria mais desinformação ao consumidor, uma vez que o sistema tributário brasileiro é muito complexo. Com o prazo de um ano pedido ao Congresso, o poder público promoverá orientações educativas a respeito do conteúdo da lei. 34

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Gestão Notas_GK.indd 34

@esbrasil •

A Associação Brasileira de Recursos Humanos – Seccional Espírito Santo (ABRH-ES) está com inscrições abertas para o Curso Líder Coach – Gerenciando Pessoas para Assegurar Resultados. O treinamento vai até agosto, e é ministrado pelo coach Maurício França, da consultoria Dorsey Rocha. Com o objetivo de promover o desenvolvimento das habilidades do líder, o curso será dividido em três módulos, que terão como foco principal temas relacionados à gestão de pessoas e equipes. As palestras são destinadas aos profissionais de Recursos Humanos e às lideranças empresariais do Espírito Santo. Inscrições podem ser feitas pelo telefone 3225-0886.

EMISSÃO DE DUA PELO CELULAR Uma novidade vai facilitar a vida dos contribuintes. A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) agora disponibiliza a emissão do DUA em tablets e telefones celulares com acesso à internet. Antes, a emissão do documento era feita apenas por meio do Internet Explorer, e agora pode ser realizada com qualquer navegador. A novidade engloba também a emissão de DUAs relacionados a serviços e taxas de outras secretarias. Por semana, são emitidos cerca de 20 mil documentos por meio do site da Sefaz (http://e-dua.sefaz.es.gov.br).

NOVO DECRETO CONTRA FRAUDES NA VENDA DE CAFÉ Com o objetivo de impedir novas fraudes na comercialização de café, foi publicado no Diário Oficial o decreto 3314-R, que altera as regras para comercialização do produto cru, em coco ou em grãos entre o Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. As novas normas entraram em vigor no dia 1º de junho. Desde então, o recolhimento do ICMS na comercialização do produto entre os três estados passa a ser efetuado antes da saída da mercadoria do local de origem, e a cada operação realizada, não sendo considerados quaisquer créditos do imposto para sua quitação. O recolhimento deve ser feito por meio de Documento Único de Arrecadação (DUA), que deverá acompanhar a mercadoria, juntamente com o Danfe. Além disso, o número do DUA deve constar na Nota Fiscal Eletrônica (NF-e).

esbrasil

03/07/2013 17:22:05


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 35

03/07/2013 16:57:55


POLÍTICA

PROJETO QUE REGULAMENTA CRIAÇÃO DE MUNICÍPIOS TRAMITA EM BRASILIA

EDUCAÇÃO

Estudantes do Espírito Santo poderão ter 20 novas escolas para atendimento ao ensino fundamental e médio. A construção dos novos prédios será viabilizada por meio de parceria público-privada (PPP), anunciada oficialmente pelo governador Renato Casagrande no último dia 26 de junho. O primeiro passo para a adoção da PPP foi a publicação do aviso de procedimento de manifestação de interesse (PMI). Além de construir, as empresas devem garantir a manutenção dessas escolas pelos próximos 20 anos. O prazo para a execução das obras é de dois anos, a partir da assinatura do contrato. O projeto contempla, inicialmente, os municípios de Aracruz, Cariacica, Guarapari, Linhares, Cachoeiro de Itapemirim, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória VITÓRIA

Projeto de lei propõe “botão do pânico” em escolas Para inibir a violência nas escolas públicas de Vitória, o vereador Wanderson Marinho (PRP) protocolou um projeto de lei que determina a criação do “botão do pânico” nas instituições públicas de ensino. Pela proposta, o sistema de alarmes seria instalado dentro das instituições municipais de ensino e estaria ligado diretamente ao sistema operacional da Polícia Militar, proporcionando mais segurança ao ambiente escolar. O projeto está tramitando na Câmara Municipal de Vitória (CMV), já passou pela Comissão de Justiça da Casa e aguarda liberação para ser colocado em plenário. IMPOSTOS

Paulo Hartung debate reforma do ICMS no Rio de Janeiro No último dia 24, o economista e ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung esteve na Casa das Garças, sede do Instituto de Estudos de Política Econômicas da PUC-RJ, participando de debate com o secretário de Estado da Fazenda de São Paulo, Andrea Calabi, sobre a reforma do ICMS. O debate acontece em um momento importante, já que se encontram em discussão, no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), os benefícios concedidos por meio do ICMS. A unificação nacional dos incentivos fiscais e financeiros atinge diretamente o Espírito Santo, pois coloca o Estado em posição menos competitiva economicamente. 36 www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Política_LUIZ.indd 36

@esbrasil •

Foto: Thiago Guimarães

Mais de 40 mil novas vagas na rede estadual de ensino

O plenário do Senado aprovou, no início de junho, o Projeto de Lei Complementar 416/08, que regulamenta a criação de municípios, estabelecendo critérios como viabilidade financeira, população mínima e plebiscito, do qual participará toda a população. De acordo com o texto, aprovado por 319 votos a 32, tanto o município a ser criado quanto aquele que já existe devem atender a requisitos mínimos. Quanto à população, os novos municípios e os remanescentes deverão ter população ao menos igual ao mínimo regional, calculado segundo percentual incidente sobre a média nacional de habitantes dos municípios brasileiros. A matéria prevê, ainda, outras exigências para que a localidade se candidate à emancipação. O texto foi alterado pelos deputados e enviado para nova análise no Senado. Caso seja aprovado, o Espírito Santo pode ganhar 12 novas cidades.

GLAUBER COELHO GARANTE APOIO PARA EDUCAÇÃO E ESPORTE No último dia 15, o deputado estadual Glauber Coelho realizou encontro de prestação de contas do mandato parlamentar, em Cachoeiro de Itapemirim. Durante a reunião, que contou com aproximadamente 1,3 mil pessoas, inclusive o governador Renato Casagrande e o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, o deputado garantiu mais apoio e recursos financeiros para o Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes) e a Associação das Escolinhas de Futebol de Cachoeiro de Itapemirim. Durante a prestação de contas, Coelho informou ter destinado recursos para a compra de kits compostos por uniformes, bolas e cones para 13 escolas, que mantém crianças de 10 a 15 anos, nas categorias Dentinho, Mirim e Infantil.

REVISÃO BIOMÉTRICA EM 15 MUNICÍPIOS CAPIXABAS A partir do dia 8 de julho, eleitores de 15 Zonas Eleitorais capixabas vão passar por um recadastramento. A revisão biométrica começa nos municípios de Apiacá e Bom Jesus do Norte e também será realizada em Alegre, Baixo Guandu, Boa Esperança, Domingos Martins, Ibiraçu, Itarana, Itaguaçu, Itapemirim, Mucurici, Muniz Freire, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina e Santa Teresa. Os trabalhos devem durar cerca de nove meses. Nestes municípios, os eleitores passam a ser identificados por meio de suas digitais, nas urnas biométricas. O não comparecimento implica no cancelamento do registro do eleitor.

esbrasil

03/07/2013 19:30:00


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 37

03/07/2013 16:45:47


FATOS

Sai decreto que regulamenta Lei dos Portos

38

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Fatos_MP dos Portos.indd 38

@esbrasil •

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O

novo marco regulatório para o setor portuário é uma realidade. Foi publicado, no Diário Oficial da União do dia 28 de junho, o decreto que regulamenta as novas regras para o funcionamento dos portos e instalações portuárias de todo o Brasil. Em entrevista ao Blog do Planalto, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ressaltou que a publicação permite que as próximas concessões já sejam feitas sob o novo marco. “Estamos com foco bastante grande em cumprir os prazos, para que tenhamos os resultados esperados na modernização do nosso sistema portuário, trazendo competitividade para o nosso país”, afirmou. De acordo com o decreto, os contratos de concessão e de arrendamento terão prazo de até 25 anos, prorrogável por uma única vez. Este é um ponto polêmico do texto, que corresponde a um dos 13 vetos presidenciais feitos no conteúdo original, sancionado pela presidente Dilma Rousseff em 5 de junho. Outros vetos da presidente dizem respeito aos dispositivos do texto que garantiam a renovação de contratos de arrendamento de terminais portuários firmados antes e depois de 1993, ponto que foi motivo de embate entre o Governo e parlamentares. Dilma também vetou o artigo que obrigava o cadastramento de trabalhadores avulsos que atuam nos terminais portuários. Ela barrou ainda itens que criavam e regulamentavam a instalação de “terminais indústria’” instalações portuárias localizadas fora do porto público, que movimentam somente as cargas da própria empresa que opera esse terminal. Para a subsecretária de Comércio Exterior da Secretaria de Desenvolvimento do Espírito Santo, Mayhara Chaves, este seria o ponto mais importante para o Espírito Santo dentro da MP

Ministro-chefe da Secretaria de Portos, Leônidas Cristino afirmou que os pedidos de autorização para operação devem ser anunciados em breve

dos Portos. “Com a retirada do termo ‘terminal porto-indústria’, a MP vai dar maior dinamismo ao setor com novas opções para o escoamento da produção pelos portos capixabas”, afirmou. Ainda de acordo com a subsecretária, o novo marco regulatório garante mais desenvolvimento para o Estado, com a criação de novos terminais, ampliando o nicho de mercado e garantindo mais vantagem competitiva. O Blog do Planalto também publicou comentário do ministrochefe da Secretaria de Portos (SEP), Leônidas Cristino, a respeito do decreto. De acordo com o site, o ministro afirmou que os pedidos de autorização para operação de aproximadamente 40 terminais privados novos devem ser anunciados em breve. “Mais uma etapa foi vencida (...). A SEP, juntamente com a Antaq, vão continuar trabalhando para viabilizar essas autorizações, no sentido de que nós possamos receber esses investimentos necessários para a melhoria e a eficiência do setor portuário nacional”, afirmou.

esbrasil

04/07/2013 13:42:36


FATOS

N

o dia 28 de maio, foi celebrado o protocolo de intenções para a construção de três polos tecnológicos na Grande Vitória. A assinatura aconteceu durante a apresentação da agenda para o futuro do Estado, em que o governador Renato Casagrande falou a respeito dos projetos de desenvolvimento tecnológico. Dois polos serão implantados no município de Serra e um em Vila Velha, todos com o objetivo de fomentar as áreas de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e de investimentos de parceria público-privada. Na Serra, o primeiro polo deve ser construído às margens da Rodovia do Contorno. No local serão desenvolvidos projetos nas áreas de tecnologia da informação e comunicação, eletrônica e metalmecânica. Já o segundo faz parte do Plano Inova Empresa do

Foto: Divulgação Geocontrol

Futuro do ES passa pela implantação de polos tecnológicos

Perspectiva do polo tecnológico na Rodovia do Contorno: parceria público-privada

Governo Federal e será instalado no campus do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), em Manguinhos. Estima-se que o projeto final chegue a R$ 40 milhões. Neste, as pesquisas serão voltadas para a área de petróleo e gás. Já em Vila Velha, o projeto faz parte do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Espírito Santo (Proedes) do Governo Estadual e vai viabilizar pesquisas na área de biotecnologia e química fina. O polo deve ser instalado em uma área de 60 mil m2, pertencente ao Governo do Estado, às margens da Rodovia Darly Santos. As empresas poderão contar com crédito pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e incentivo fiscal.

ES Brasil • Maio 2013

ES Brasil 95_Fatos_Polo Tecnologico_KAR.indd 39

39

03/07/2013 17:28:49


Produção de café deve cair 30% no Estado

A

produção de café deve cair 30% neste ano no Estado, de acordo com informações da Federação de Agricultura do Espírito Santo (Faes). Os principais fatores que ocasionaram a queda foram o excesso de chuvas na florada dos cafés Conilon e Arábica e a seca na época da granação dos grãos, o que prejudicou a qualidade, com muitos grãos queimados e defeituosos. Esse recuo na produção veio acompanhado com a inesperada baixa nos preços, puxada pela competição internacional. Enquanto um dia de trabalho no Brasil custa para o produtor o equivalente a US$ 30, no Vietnã esse gasto é de US$ 3. De acordo com o presidente da Faes, Júlio da Silva Rocha Júnior, outra ameaça à safra no Espírito Santo é o

Foto: Arquivo SENAR/FPES

FATOS

esvaziamento da mão de obra no setor, componente decisivo também para a queda na atividade. A combinação desses fatores apresenta uma realidade bastante dramática para os produtores capixabas, não garantindo para muitos nem uma margem mínima de lucro sobre a produção. Uma medida que poderá ser tomada no Espírito Santo é a decretação de estado de emergência pelos municípios que têm no café sua principal fonte de riqueza. O decreto poderá ser de grande auxílio ao produtor, principalmente para a renegociação da dívida e acesso a crédito junto aos bancos. Um dos municípios que já decretou o estado de emergência é Montanha, no norte do Estado.

Balança comercial capixaba prossegue em queda

Foto: Divulgação

O Espírito Santo continua em estado de alerta em relação às atividades de importação e exportação. De janeiro a maio deste ano, as vendas efetuadas para o mercado internacional registraram uma queda de 18%, enquanto que as importações tiveram uma desaceleração de 19%, se comparado com o mesmo período do ano anterior.

“A pauta de exportação do Espírito Santo reflete as dificuldades do mercado internacional” - Severiano Imperial, presidente do Sindiex 40

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

Os dados dos primeiros cinco meses de 2013 foram divulgados em junho pelo Sindicato do Comércio de Exportação e Importação do Estado do Espírito Santo (Sindiex), utilizando como base os números do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Mdic). Para o presidente do Sindiex, Severiano Imperial, esse baixo desempenho se deve ao impacto da Resolução 13/2012, do Senado Federal, que alterou a alíquota interestadual de ICMS para produtos importados de 12% para 4%, desde o início do ano. “Grande parte das cargas do Porto de Vitória era enviada, principalmente, para São Paulo. Com a mudança, algumas empresas já estão operando pelo Porto de Santos”, ressaltou Imperial, ao lembrar que reuniões estão sendo feitas junto ao Governo do Estado para buscar formas de minimizar os impactos no setor importador capixaba. Já nas exportações, apenas rochas ornamentais tiveram um desempenho favorável nas vendas: um crescimento de 20% de janeiro a maio deste ano, se comparado com o mesmo período do ano passado. “A pauta de exportação do Espírito Santo reflete as dificuldades do mercado internacional. Com o aumento do dólar frente ao real, poderemos ter uma melhor posição no próximo mês”, explicou Imperial.

esbrasil

ES Brasil 95_Fatos_Produção de café cai + Balança Comercial em queda_GK.indd 40

03/07/2013 19:39:10


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 41

03/07/2013 16:46:17


GESTÃO por Thaís Brêda

“É importante estar perfumado, penteado, com o cabelo cortado, as unhas limpas e a barba aparada” Juliana Zucollotto, consultora de Moda

Boa impressão à primeira vista Um visual adequado ao ambiente de trabalho abre portas e ajuda a reforçar a imagem pessoal do profissional. Confira dicas para deixar uma boa marca onde estiver

42

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_Boa Impressao a Primeira Vista_GK.indd 42

@esbrasil •

esbrasil

03/07/2013 21:32:13


S

e antes de ir para o trabalho você pega a primeira roupa que vê no armário e não se preocupa com a combinação das peças, saiba que pode estar passando uma imagem negativa aos outros. Para crescer na carreira e conseguir melhores oportunidades profissionais, é preciso sim estar atento à forma de se “Cada vez mais as empresas se preocupam com a aparência dos funcionários, e não só vestir e, se for o caso, até dar daqueles que lidam diretamente com o público” - Maria Anunciata, pós-graduada em Moda um “up” no visual. “A roupa e o visual são uma forma de que aceitam piercings, cabelo comprido e tatuagens comunicação. As pessoas olham as outras e já expostas, por exemplo, mas existem outros que não aceitam. dão uma nota, fazem um julgamento, avaliam Tudo depende do produto e do público-alvo da empresa. se são confiáveis ou não, por exemplo”, Mas o bom-senso é que vai permear as seleções. Além da fala a consultora de moda, professora e vestimenta, há um contexto maior que analisa a postura do fotógrafa Juliana Zucollotto. profissional, a competência e o caráter”, fala. Pós-graduada em Moda, Maria Anunciata Um visual adequado no trabalho passa não só pelo vestuário, reforça a importância de se ter cuidado mas também por cuidados com a higiene pessoal, o cabelo, com o visual no ambiente corporativo. as unhas e, no caso dos homens, a barba. “É importante estar “Cada vez mais as empresas se preocupam perfumado, penteado, com o cabelo cortado, as unhas limpas e a com a aparência dos funcionários, e não barba aparada”, reitera Juliana. só daqueles que lidam diretamente com o Estando em dia com os cuidados pessoais, é preciso levar público. Ter um bom visual é uma forma de em consideração a personalidade, o tipo físico e o local de o funcionário mostrar que se preocupa com trabalho para ter uma boa imagem pessoal. Mesmo quem a empresa”, destaca. usa uniforme não escapa: ele deve estar sempre limpo e bem A consultora na área de Recursos passado. Um ponto importante é analisar como as outras Humanos, psicóloga e mestre em pessoas se vestem no serviço e se a empresa exige trajes Administração Daniele Guidoni diz que formais ou permite um visual mais casual. Além disso, deve-se a apresentação pessoal é extremamente preferir um visual discreto e sóbrio, a menos que se trabalhe importante porque demonstra o em atividades como publicidade e moda, em que é possível nível de organização do profissional. ousar mais e expressar a criatividade também na escolha das “Tanto a falta de cuidado com a roupas e dos acessórios. apresentação quanto o excesso de Mas não basta o profissional pensar em qual imagem quer produção impactam negativamente, passar aos outros. Também é preciso analisar se o look fica em um primeiro momento. Hoje, bem e se ele se sente confortável com o visual escolhido; a tolerância é maior por parte das caso contrário, os outros irão perceber, e a intenção de passar empresas na hora da seleção, há nichos uma boa impressão será arruinada. ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil_95_Boa Impressao a Primeira Vista_GK.indd 43

43

03/07/2013 21:32:26


DICAS PARA TER UM VISUAL NOTA 10 Mulheres

Prefira saias e vestidos mais compridos Aposte em maquiagem e brincos discretos Deixe em casa roupas curtas, justas e decotadas Não use peças com tecidos transparentes Calçados mais fechados são melhores opções do que os que expõem os dedos Bolsas muito grandes e abarrotadas podem passar a impressão de desorganização. Prefira as médias e pequenas Se trabalha em ambientes formais, use tailleurs e terninhos Prefira peças mais discretas, sem estampas grandes e cores chamativas Blazers e casacos valorizam o visual, conferindo mais elegância Caso trabalhe em áreas ligadas à criatividade, vale ousar mais

Homens

Mantenha a barba aparada e o cabelo cortado Prefira camisas de manga comprida, calças retas e de cores escuras Use roupas bem passadas e limpas Evite usar tênis esportivos Não use peças maiores do que o seu número, nem bermudas e calças com bainha por fazer Cuidado com a cor do terno, do cinto e das meias. Não use meias claras ou brancas com sapatos escuros

Todos

Use roupas com bom corte e que caiam bem em você Vista-se de acordo com seu tipo físico. Valorize seus pontos fortes e esconda os fracos Aposte em óculos e canetas de boa qualidade Unhas e dentes bem cuidados fazem a diferença Roupas e calçados devem estar sempre limpos e em boas condições: aposente peças desgastadas, com manchas e furos Roupas e uniformes devem estar sempre bem passados, para não passar a impressão de desleixo

PARA NÃO ERRAR Quando se trata de ambiente de trabalho, o que deve sobressair é a capacidade profissional, não os atributos físicos, portanto, roupas curtas, muito decotadas, justas ou transparentes estão fora de cogitação. Quem gosta de apostar nessas peças deve usá-las apenas nos momentos de lazer com os amigos e a família. “Se a pessoa for 44

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_Boa Impressao a Primeira Vista_GK.indd 44

@esbrasil •

“A tolerância é maior por parte das empresas na hora da seleção, há nichos que aceitam piercing, cabelo comprido e tatuagens expostas, por exemplo, mas existem outros que não aceitam” Daniele Guidoni, consultora de Recursos Humanos

sair depois do trabalho, deve trocar de roupa após o expediente ou colocar um casaco para não se expor”, aconselha Juliana Zucollotto. Dependendo da profissão, sandálias de tiras, que deixam os dedos à mostra, e tênis também devem fazer parte apenas das atividades de lazer. Os homens devem prestar atenção ainda à bainha da calça e ao tamanho – nada de peças largas demais –; e bermuda, nem pensar. Outra recomendação é evitar o uso de peças muito chamativas. Fique atento ainda se o vestuário escolhido é adequado à sua idade, para não passar uma imagem negativa, de alguém que não está pronto para assumir responsabilidades, por exemplo.

EVENTOS E REUNIÕES Confraternizações com os colegas de empresa, eventos e reuniões também exigem atenção para que a boa imagem desenvolvida durante o expediente não seja destruída algumas horas depois. Quando houver indicação do tipo de traje que deve ser usado, no caso de eventos formais, não há nem o que pensar: respeite a recomendação. Nas situações mais informais ou em que não houver uma indicação clara de como se vestir, use o bom-senso e prefira ficar no meio do caminho entre a formalidade e a informalidade. “Não é preciso fazer a linha festa, mas não vá mal vestido, porque mesmo em uma confraternização as pessoas vão reparar no seu visual”, alerta Juliana Zucollotto. Para ter uma boa imagem pessoal, procure adaptar seu estilo do dia a dia ao que o seu trabalho exige, sem deixar de lado a personalidade e os gostos. Use o bom-senso, evitando exageros que podem chamar a atenção para os atributos errados. O que deve sobressair no ambiente de trabalho é o seu talento, as suas qualidades como profissional. Tomando cuidado com a produção escolhida, você só ganhará pontos e impressionará os colegas, o que pode ajudá-lo a avançar na carreira.

esbrasil

03/07/2013 21:32:38


fATOS

Top Marcas: o guia das classes A e B

R

ealizada há cinco anos pela revista ES Brasil, a pesquisa Top Marcas já é considerada um norteador de ações de marketing para ações juntos às classes A e B na Grande Vitória. Na capital de maior renda per capita do Brasil, é imprescindível, para a sobrevivência das marcas, conhecer as preferências dos consumidores de maior poder aquisitivo. Um dos nomes de maior destaque na pesquisa, a Farmácia Santa Lúcia mantém, ano após ano, o primeiro lugar entre as mais lembradas em sua categoria. A diretora de marketing da empresa, Fernanda Itaborai, considera o resultado um grande feedback para os responsáveis pelo desenvolvimento da marca. “Ao analisarmos o mercado, trabalhamos com inúmeras variáveis que podem interferir no nosso resultado. Por isso, ter fontes

“Ter fontes de credibilidade como a Top Marcas é fundamental para avaliarmos o sucesso do nosso trabalho” Fernanda Itaborai, diretora de marketing da Farmácia Santa Lúcia

de credibilidade como a Top Marcas, que fornece uma resposta direta da percepção do público sobre a sua marca, é fundamental para avaliarmos o sucesso do nosso trabalho”, comenta. O diretor da Merccato Inteligência Competitiva, empresa responsável pela realização da pesquisa, Anselmo Hudson, explica que o resultado da Top Marcas é um dos indicadores de desempenho de mercado mais utilizados pelas empresas capixabas. “As chances de um consumidor comprar um produto entre as marcas que ele lembra são maiores do que aquelas marcas que não estão presentes em sua memória. Essa é a função da pesquisa, identificar quanto a marca da sua empresa ou produto está presente na lembrança do consumidor das classes A e B”, explicou.

ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil 95_Fatos_TOPMarcas_KAR.indd 45

45

04/07/2013 15:07:56


ARTIGO

GESTÃO Adilson Neves

Sua imagem pessoal abre portas Causar uma boa impressão no primeiro contato é imprescindível para garantir destaque no ambiente corporativo

N

ão é nenhuma novidade que o mercado anda cada se busca destaque em uma empresa e organização. Lembre-se de vez mais seletivo, buscando sempre encontrar o que existem outros funcionários, então faça a diferença. Procure melhor profissional em meio a um mar de candidatos. não se atrasar. Chegar com antecedência será sempre bem-visto Nesse momento, assim como no seu ambiente de trabalho, pela organização, é sinal de zelo e interesse. o importante é saber se portar e se relacionar. A atenção é conquistada junto com o merecimento, cuidado A construção de uma boa imagem pessoal e profissional com maquiagens carregadas, decotes, roupas curtas e perfumes está relacionada a dois conceitos básicos: a dualidade e a carregados, não tente chamar tanta atenção. Use sempre roupas credibilidade, referente à confiança. O primeiro significa que as adequadas. Durante o processo seletivo, observe a empresa, pessoas têm ou não uma boa imagem. O mesmo é construído o ambiente e como as pessoas costumam ir vestidas ao trabalho. por meio de um processo que não pode ser Escolha seu modelo levando em conta suas imposto, é criado e desenvolvido através observações. No caso de uniformes, o mesmo Saber se portar de uma análise dos hábitos, posturas, deve estar sempre limpo e bem passado. é só o primeiro conhecimentos, habilidades, competências Saiba ouvir. Ao receber orientações, passo para se destacar e e ética apresentados. preste atenção e seja sempre receptivo A nossa imagem pessoal é construída conquistar a credibilidade e interessado. Não faça comparações, normalmente em três momentos distintos. de um gestor ou de uma cada organização tem sua própria cultura, A impressão, formada nos três primeiros empresa” métodos e procedimentos, por isso nunca segundos do contato; a imagem inicial, fale mal da empresa anterior e muito menos formada nos primeiros contatos; e por fim, a imagem pessoal, das pessoas com quem trabalhou. formada nos relacionamentos pessoais ou profissionais. Seja bem-humorado e pratique profissionalismo. No entanto, Normalmente, ninguém tem uma segunda oportunidade de cuidado com o excesso de intimidade com os colegas de trabalho, causar uma primeira boa impressão. Em 2011, nos Estados Unidos, seja no ambiente interno ou externo. Evite fofocas: isso é antiéestudos desenvolvidos pelo Modern Technology & Management tico, é uma das principais causas de demissão, além de arranhar Institute atestaram que são necessários somente três segundos de forma profunda a sua imagem profissional. para a formação da primeira impressão e nesses escassos Durante o trabalho, seja cuidadoso com mídias sociais e segundos, os principais fatores que influenciam na formação da e-mails. Tenha cuidado com as informações registradas nas redes imagem pessoal são: a visão (conjunto da imagem) do primeiro sociais, principalmente com os desabafos a respeito de colegas e impacto com 25%; o tom da voz, com 18%; a adequação das gestores. Analise muito bem os textos que utilizará. Na dúvida, palavras utilizadas, com 14%; e a a linguagem corporal, com 10%. não envie e não faça a publicação. Saber se portar é só o primeiro passo para se destacar e conUm funcionário de aparência saudável é sempre bem-vindo quistar a credibilidade de um gestor ou de uma empresa. A eti- em qualquer organização. queta corporativa nunca sai de moda e há muitas pessoas que se esquecem de manter atenção na construção da imagem pessoal. Adilson Neves é professor, consultor em Gestão Estratégica e coach Pequenos detalhes no dia a dia fazem toda a diferença quando em Desenvolvimento Humano

46

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_artigo_Adilson Neves_LUIZ.indd 46

@esbrasil •

esbrasil

03/07/2013 19:20:56


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 47

03/07/2013 17:00:24


Informe publicitário

Faculdade Multivix integra suas unidades com sistema TOTVS Cerca de R$ 150 milhões serão transformados em mais salas, laboratórios e um portal de acesso à informação

A

partir de agora, todos os 17 mil alunos da Faculdade Multivix, grupo formado pela Univix, Serravix, Univen e Unisam, vão poder acessar suas informações acadêmicas de qualquer lugar através de um portal online. Essa é uma das novidades que irão beneficiar estudantes, professores e gestores da instituição, com a instalação do software de Gestão Educacional que está sendo implantado em todas as unidades da rede a partir da parceria firmada entre a Faculdade Multivix e a TOTVS ES.

48

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Informe Totvs_GK.indd 48

@esbrasil •

Com o portal, os alunos que solicitarem declarações ou históricos, por exemplo, poderão acompanhar de casa os pedidos. “Para nossos alunos, queremos oferecer serviços online de maneira segura e prática. Tudo isso alinhado às novas tendências tecnológicas. A intenção é que o aluno utilize todo o tempo dentro da instituição para cumprir suas atividades acadêmicas e não perca tempo em filas e atendimentos demorados”, explicou o gerente de Tecnologia da Informação e Comunicação da Faculdade Multivix, Alessandro Ventorin.

esbrasil

03/07/2013 19:35:54


“Quando todas as unidades do Grupo Multivix passaram a ser gerenciadas pelo mesmo board de diretores, a necessidade natural de comparação das informações entre as unidades e também da consolidação dessas entre os diversos setores ficou evidente. A falta de padronização dos processos foi o primeiro obstáculo. Como tínhamos fornecedores de software diferentes, encontramos dificuldade em realizar essa padronização. Ficou também evidente durante as primeiras reuniões que existiam projetos de expansão para novas unidades, novos produtos. A primeira decisão foi a de integrar a TI. Muitas empresas tomam essa decisão, pois é a TI que entrega os serviços que vão dar base para a realização de todos os processos organizacionais. TI e processos caminham e caminharão sempre juntos. Tínhamos a opção de manter alguns sistemas e migrar apenas outros módulos, mas não alcançaríamos a integração das informações dos diversos setores e unidades sem ter que desenvolver aplicativos para realizar essa integração, o que ainda não garantiria uma integração eficiente. Outro detalhe é gerenciar o conflito que acaba existindo entre os fornecedores de software que ficam nas duas extremidades dessa integração. Decidimos então por um ERP, e também pela padronização dos processos de todas as unidades. Faltava definir o fornecedor. Começamos o entendimento com a TOTVS em junho de 2012. Realizamos várias reuniões entre o board de diretores, gerentes corporativos e equipe da TOTVS. Procuramos nos certificar da aderência do sistema RM em relação aos processos das diversas unidades. A TOTVS foi a que nos apresentou melhor custo/benefício, dentro do nosso objetivo principal, que era de reestruturar os sistemas de informação para dar sustentação à padronização dos processos das unidades do Grupo Multivix e de municiar o processo decisório dos gestores com informações confiáveis e tempestivas”. Alessandro Ventorin, gerente de TI do Grupo Multivix

DESAFIO A SER ALCANÇADO

A parceria entre a TOTVS e a Multivix foi fechada com o objetivo de padronizar o sistema de informação do grupo e de facilitar a vida de alunos, professores e gestores. De acordo com ele, ao perceber a necessidade de unificação das informações, a instituição começou a pesquisar empresas que ofereciam o serviço, e a TOTVS ES foi a que apresentou melhor custo/benefício dentro do objetivo do Grupo de reestruturar os sistemas de informação para dar sustentação à padronização dos processos em todas as unidades. A parceria faz parte de uma série de investimentos feitos pela Faculdade Multivix que também trará benefícios como novas salas, laboratórios e melhorias na infraestrutura dos prédios. Até o ano de 2018, o Grupo fará um investimento de aproximadamente R$ 150 milhões. Além do portal, o software de Gestão Educacional envolve os módulos de secretaria, portal de alunos e professores, matrículas, processo seletivo, controle de bolsas, entre outras funções. Sistemas que vão facilitar a gestão das faculdades em áreas como a de Recursos Humanos, Contabilidade e Financeira também estão sendo implantados nas unidades. Com os investimentos, o maior grupo educacional do Espírito Santo tem como objetivo a expansão e melhoria dos campi das quatro unidades, especialmente no que diz respeito aos sistemas operacionais da faculdade. De acordo com Alessandro Ventorin, devido aos softwares utilizados em cada instituição estarem descentralizados, operando de maneira independente, percebeu-se a necessidade de integrar os sistemas.

• Automatizar novos processos. • Organizar, padronizar e integrar os processos. • Aumentar a disponibilidade das informações estratégicas. • Proporcionar maior segurança e confiabilidade das informações. • Agregar valor aos serviços oferecidos a alunos, futuros alunos e colaboradores.

SOLUÇÕES ESPERADAS

• Otimizar e apoiar o processo de tomada de decisão dos gestores e diretores, com maior controle sobre as operações da empresa. • Suportar, com organização e qualidade, o crescimento que o Grupo Multivix vem alcançando nos últimos anos. • Colocar à disposição dos alunos, futuros alunos e colaboradores a maioria dos processos de maneira mais ágil e uma gama de novos serviços online.

PRODUTOS & SERVIÇOS DA TOTVS NESTE CLIENTE • Gestão de estoque, compras e faturamento • Gestão fiscal • Automação de ponto • Gestão financeira • TOTVS Educacional • Gestão contábil • Avaliação e pesquisa • TOTVS Gestão de Atendimento e Relacionamento • Inteligência de Negócios (bi)

ES Brasil • Junho 2013 49

ES Brasil 95_Informe Totvs_GK.indd 49

04/07/2013 15:50:39


FATOS

Foto: Leonel Albuquerque

Estudo de viabilidade técnica do superporto deve ficar pronto até o final de julho Vila Velha e Serra estão na disputa para a instalação do empreendimento

O

estudo de viabilidade do porto de águas profundas no Espírito Santo deve ficar pronto no final de julho, segundo informações da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedes). A Secretaria Nacional de Portos ainda não tem data para bater o martelo na disputa acirrada entre Serra (terminal de Praia Mole) e Vila Velha (região de Ponta da Fruta) para sediar o empreendimento. Segundo o arquiteto e urbanista colaborador da DTA Engenharia, Winker Denner, empresa contratada pela Secretaria de Portos para fazer estudo de viabilidade do empreendimento, restam apenas alguns dados para finalizar os trabalhos. “Não faremos simplesmente um porto, mas uma plataforma logística que possibilitará acesso a rodovia, aeroporto e, principalmente, vai gerar empregos e renda para a região”, disse. Conforme avaliações preliminares, Vila Velha estaria cotada como município favorito para a instalação do porto de águas profundas por apresentar mais condições logísticas. No entanto, a cidade de Serra também está na briga por ter mais viabilidade técnica e custos menores para abrigar o empreendimento. Estrategicamente, a escolha por Ponta da Fruta seria a mais viável por descentralizar investimentos das cidades mais periféricas de Cariacica, Viana e Guarapari. O ministro dos Portos, Leônidas Cristino, já sinalizou que vai definir a área que tecnicamente atende melhor aos requisitos para a instalação do superporto. E com a aprovação da medida

50

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Fatos_Superporto_GK.indd 50

@esbrasil •

provisória que cria o novo marco regulatório para o setor, a briga deve finalmente ter um desfecho, pois aumenta a capacidade operacional dos terminais. O porto de águas profundas vai ampliar a capacidade operacional dos terminais e servirá como alternativa às limitações de espaço e calado do Porto de Vitória, além de encabeçar o rol de nove empreendimentos a serem instalados em várias regiões do Estado graças às novas regras da medida provisória. Também conhecido como porto-indústria e inspirado no modelo do porto pernambucano de Suape, o projeto é essencial para recuperar a competitividade portuária do Estado. Esse empreendimento consta do Plano Nacional de Logística Portuária e apontou a Serra como uma área importante para construir o novo porto, de acordo com o ministro. Segundo a assessoria da Secretaria de Portos, o contrato tocado pela empresa DTA Engenharia tem três fases de execução. A primeira, já concretizada, diz respeito ao estudo de localização. Já o estudo de viabilidade, segunda parte hoje em andamento, tem conclusão prevista para o final de julho. O cronograma do plano chega ao fim com a terceira fase, relativa à análise de campo e profundidade, também em andamento, mas sem previsão de resultado dada. Na primeira fase do estudo para o superporto capixaba, foram selecionados quatro sítios com condições para instalação, na seguinte ordem: Vila Velha, Praia Mole (Serra), Barra do Riacho (Aracruz) e Ubu (Anchieta), estas últimas excluídas do páreo.

esbrasil

03/07/2013 19:37:50


fATOS

Profissionais do mercado imobiliário lotaram o Cerimonial Le Buffet, em Jardim Camburi

Prêmio Ademi-ES 2013

F

oi prestigiada a noite de entrega do Prêmio Ademi, o troféu mais esperado pelo mercado imobiliário. O maior evento dedicado ao reconhecimento dos melhores projetos e ideias desenvolvidos por empresas e profissionais reuniu mais de 700 convidados, entre autoridades, associados, executivos e profissionais do setor no último dia 25 de junho, no Cerimonial Le Buffet, em Jardim Camburi. A cerimônia de abertura contou com o pronunciamento do governador do Estado, Renato Casagrande, que destacou a importância do segmento imobiliário para o desenvolvimento do Espírito Santo. Além dele, a diretoria da Ademi-ES também subiu à tribuna para revelar os números desta edição e destacar a sua importância para o fomento de bons projetos. O prêmio 2013 contou com a adesão de 29 categorias, entre empreendimentos residenciais, comerciais, mistos, prontos para morar, dentre outras tipologias, entregues ou lançados no biênio 2011 e 2012, sendo que a novidade deste ano ficou por conta da inclusão de imóveis corporativos e residenciais localizados do interior do Estado. Eles contaram com uma categoria à parte. Além disso, a noite do “Oscar do Mercado Imobiliário Capixaba” contemplou as grandes, médias, micro e pequenas empresas prestadoras de serviços para a indústria da construção civil, administradoras de condomínios, agências de publicidade e escritórios de arquitetura, responsáveis pela projeção de novos lançamentos residenciais, comerciais e mistos em diferentes áreas do Estado. ES Brasil • Maio 2013

ES Brasil 95_Fatos_Prêmio Ademi_GK.indd 51

51

03/07/2013 19:45:50


Foto: Agência Vale

FATOS

Encontro nacional de inovação em Vitória

Conferência da Anpei teve palestras, debates, apresentação de cases e workshop durante três dias de programação

A

capital capixaba recebeu um dos mais importantes eventos sobre inovação no Brasil. A 13ª edição da Conferência Anpei de Inovação Tenológica, organizada pela Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Empresas Inovadoras (Anpei), aconteceu em um momento de grande importância para o setor, tendo em vista o anúncio feito em março pela presidência da República de um pacote de investimentos de mais de 32 bilhões para os próximos anos. “Inovação competitiva e aberta transformando o Brasil” foi o tema escolhido para o evento, realizado de 3 a 5 de junho no Centro de Convenções de Vitória. A cerimônia de abertura teve participação do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e de Carlos Calmanovici, presidente da Anpei. Estiveram presentes autoridades como o diretor-técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos; o presidente da Finep, Glauco Antonio Truzzi Arbix; o presidente a Findes, Marcos Guerra; o diretor-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi; o deputado federal Paulo Foletto; entre outros. “Ao olhar para o passado recente, percebe-se que passamos os últimos anos discutindo bastante a importância da inovação para a competitividade nas empresas e por consequência, para a economia brasileira. Essa discussão precisa avançar rapidamente, no sentido de se transformar em ações concretas e abrangentes em curtíssimo prazo. Temos as condições para uma ousadia bem maior”, afirmou o ministro Marco Antonio Raupp, que acredita que uma ampla parte das lideranças de vários setores do país já tem plena consciência da importância da inovação. O governador ressaltou a necessidade de aprofundar o que chamou de agenda do presente e do futuro, relacionada com a inovação, ao mesmo tempo em que se deve solucionar o passado ainda mal resolvido no que se refere à logística e à infraestrutura. “O Brasil vive uma transição. Estamos no caminho correto, mas com a velocidade ainda pequena, 52

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Fatos_Conferência Anpei_LUIZ.indd 52

@esbrasil •

perto da necessidade de inserção internacional. Tanto a inserção econômica como proteção do planeta passam pela ciência e pela inovação, para produzir mais gastando menos”, afirmou Casagrande. O presidente da Anpei, Carlos Calmanovici, destacou o momento histórico no país com a liberação de recursos sem precedentes, que demandam um esforço coletivo de vários segmentos sociais para serem bem aproveitados. “A consolidação de uma economia inovadora no Brasil com estratégias de pesquisa e desenvolvimento mais agressivas assegurará o fortalecimento das empresas e o nosso superávit comercial, aumentando a densidade tecnológica da produção nacional e reduzindo o risco de flutuação dos preços das commodities”, declarou Calmanovici. No primeiro dia do evento, foi realizado também um workshop com cerca de 950 representantes de micro e pequenas empresas, fruto da parceria do Sebrae com a Anpei. Durante a tarde, dois painéis discutiram os desafios da inovação no Brasil, um deles na perspectiva das entidades públicas e outro das instituições empresariais. Entre os convidados esteve o físico inglês Chris Anderson, autor do best-seller “A Cauda Longa”. Outro tema abordado foi a criação da Embrapii, empresa fundada pelo Governo Federal para fomentar a inovação no país. A conferência ainda apresentou os Comitês Temáticos da Anpei e diversos cases de inovação em empresas capixabas e brasileiras.

esbrasil

03/07/2013 20:13:52


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 53

03/07/2013 16:32:53


FATOS

“Há espaço no Espírito Santo para o jovem empreendedor” - Bruno Brunoro, diretor-executivo do Cindes Jovem, na foto junto com Bruno Tavares Morandi, diretor de Comunicação, e João Henrique Brunow, diretor de Capacitação

Empreendedorismo e juventude: uma mistura que dá certo

O

perfil do empresário brasileiro já não é mais o mesmo. As cadeiras de comando das empresas, sejam pequenas, médias ou grandes, vêm sendo ocupadas por pessoas cada vez mais jovens. Dados divulgados pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), considerada a mais abrangente pesquisa de emprendedorismo do mundo, indicam que 44% da população brasileira tem o sonho de possuir um negócio próprio. Entre estes brasileiros empreendedores, 34% são representados por jovens de 25 a 34 anos. Se no passado o que motivava a juventude a abrir uma empresa era o medo do desemprego, hoje a realidade é outra: ela quer realizar o sonho de tocar o seu próprio negócio, de ter um desafio a ser vencido e trabalhar com algo que realmente gosta. De acordo com o diretor-executivo do Cindes Jovem, Bruno Brunoro, os jovens estão conseguindo bons resultados ao empreender no Espírito Santo. A entidade tem 668 associados no Estado e serve como ponto de apoio no fomento do espírito empresarial nos jovens, com apresentação de palestras, minicursos, e também luta pelo fim da desburocratização no setor. Sobre o cenário capixaba, Brunoro é cauteloso. “Há espaço no Espírito Santo para o jovem empreendedor, com grandes chances de sucesso para os empresários. Entretanto, ele tem que superar algumas dificuldades, como a falta de incentivos fiscais e linhas de financiamentos específicas para quem está começando”, explica.

54

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Fatos_JovemEmpreendedor.indd 54

@esbrasil •

Para a analista da unidade de capacitação empresarial do Sebrae, Marcely Frassi Bridi, os aspirantes à abertura de um negócio contam com algumas facilidades na conjuntura atual, como o sistema de empreendedorismo individual e o Super Simples, que garantem mais praticidade para o pagamento de tributos. Mas os desafios enfrentados ainda esbarram na alta carga tributária e na burocracia, problemas que, na verdade, são a pedra no sapato de qualquer empresário. O problema é que, para quem está começando, os percalços ganham outra dimensão. “A maioria dos bancos só realiza empréstimos se a pessoa der como garantia algum bem ou propriedade. Mas como o jovem empreendedor pode oferecer algum patrimônio, se ele está começando a carreira?”, questiona Brunoro.

INCENTIVO PRECOCE Para estimular o empreendedorismo desce cedo, o Sebrae tem o Programa Jovem Empreendedor, que atua nas escolas públicas de 20 municípios do Estado, e o “Crescendo e Aprendendo”, voltado para adolescentes de 14 a 17 anos e realizado nos centros comunitários e outros espaços voltados para o ensino do empreendedorismo. Ainda este ano, o Sebrae vai lançar o “Desafio Universitário Empreendedor”. O programa estimula o espírito empresarial nos estudantes. Os vencedores em nível nacional ganham uma viagem para conhecer de perto importantes centros de empreendedorismo espalhados pelo mundo.

esbrasil

04/07/2013 13:27:10


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 55

03/07/2013 17:01:29


FATOS

5ª Vitória Expovinhos atrai cerca de 2 mil visitantes

Visitantes da 5ª Vitória Expovinhos puderam conhecer mais de mil rótulos diferentes, de 20 países

O

s cerca de 2 mil visitantes que passaram pelos corredores da Vitória Expovinhos deixaram claro que a sofisticação do vinho vem atraindo cada vez mais adeptos. De taça na mão, os amantes da bebida de Baco conferiram os estandes de 60 expositores, que colocaram à disposição do público uma variedade de cerca de mil rótulos, na estrutura montada no Itamaraty Hall. O perfil dos visitantes mudou desde a última Vitória Expovinhos, atendendo às expectativas da organização. O presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, comemora os resultados: “Antes, a visitação da Vitória Expovinhos tinha mais conotação de público, de pessoas que vinham simplesmente saborear as novidades. Agora, a maior parte são empresários do ramo e formadores de opinião. Isso faz com que este se torne um importante espaço para o diálogo e a troca de experiências.” Hoje, a Vitória Expovinhos ocupa o topo da lista nacional de eventos voltados para esse público e encontra no Espírito Santo um terreno fértil, já que o Estado, segundo Sepulcri, é o terceiro maior consumidor de vinhos chilenos e argentinos. Atuando na área há cerca de 30 anos, o coordenador do evento, Vanderlei Martins, observa o crescimento da Expovinhos. “O público cresce gradativamente, e os expositores voltam a cada ano, porque sabem que é comercialmente interessante participar da Expovinhos. Nossa próxima ação é incluir a exposição no calendário oficial de eventos da capital, o que vai aumentar ainda mais nossa visibilidade”, concluiu. 56

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Fatos_Expovinho_GK.indd 56

@esbrasil •

José Lino Sepulcri, presidente da Fecomércio-ES, instituição que realiza a Vitória Expovinhos, comemora o sucesso do evento: “O encontro está no topo da lista nacional de eventos deste tipo”

esbrasil

03/07/2013 20:53:03


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 57

04/07/2013 15:14:18


TEST DRIVE Fotos: Divulgação

Novo Toyota Rav4 Design inovador, conforto e tecnologia de ponta na quarta geração do carro

C

om o melhor espaço interno da categoria e acabamento bem cuidado em todos os detalhes, o novo Toyota Rav4 chega ao mercado capixaba. O utilitário esportivo urbano desembarca no país em sua quarta geração e representa o início de uma nova era para a marca nesse segmento. O novo Rav4 se destaca por seu desenho exterior marcante e dinâmico e traz, como diferencial, o investimento no conforto do motorista e dos passageiros. Uma nova combinação motor-tração também agrega mais desempenho e dirigibilidade à quarta geração do veículo. Considerada intermediária, a versão com motor 2.0 e tração 4x4 reúne a economia do modelo de entrada (motor 2.0 e tração 4x2) e a desenvoltura da top de linha (motor 2.5 e tração 4x4). Os novos motores a gasolina DOHC 4 cilindros 16V Dual VVT-i proporcionam um excelente consumo de combustível. O câmbio CVT oferece comodidade ao motorista ao dispensar a troca de marchas. O novo equipamento dispara o giro, e a velocidade aumenta gradativamente. Se comparado à geração anterior, melhorias também foram efetuadas nos bancos dianteiros para dar mais conforto a quem dirige e também ao passageiro. As larguras do encosto e do assento foram aumentadas para expandir a área de contato com o corpo dos ocupantes. A suspensão traseira modificada ainda proporciona melhor acomodação para quem senta no banco de trás. O Rav4 também conta com ajuste telescópico de altura e profundidade do volante, controles do sistema de áudio, do Bluetooth e do computador de bordo na direção e tela touch screen no rádio. Como itens de série, o carro traz cintos de segurança de três pontos com pré-tensionadores e limitadores de força. Os bancos traseiros possuem sistema Isofix para fixação de cadeiras infantis. Ainda nas três versões, o novo Rav4 conta com direção eletro-assistida progressiva, sistema ABS, EBD e BAS nos freios, brakelight instalado abaixo do aerofólio e airbag duplo frontal. As versões top de linha e 2.0L 4x4 ainda têm como itens de série airbags laterais e de cortina.

58

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Test Drive_KAR.indd 58

@esbrasil •

TOYOTA RAV4, 2.5 Motorização • Tipo: Toyota gasolina DOHC 4 cilindros 2.5L 16V Dual VVT-i Câmbio • Automático com modo sequencial de 6 velocidades e inteligência artificial Suspensão • Dianteira: independente, tipo McPherson, com barras estabilizadoras • Traseira: independente, tipo Double wishbone, com barras estabilizadoras Direção • Eletroassistida progressiva (EPS) Pneus e rodas • Liga leve R17 7.0J 225/65 R17 Dimensões • Comprimento (mm): 4.570 • Largura (mm): 1.845 • Altura total (mm): 1.715 Capacidade • Porta-malas (l): 500 • Tanque (l): 60

esbrasil

04/07/2013 10:04:00


RANKING AUTOMOTIVO

Corolla lidera ranking dos mais vendidos no Espírito Santo Um dos modelos mais tradicionais da Toyota, o Corolla se transformou na paixão do capixaba e consolida sua liderança mês a mês. Segundo dados da Fenabrave, o carro fechou maio em primeiro lugar na categoria dos sedãs médios, com 186 unidades vendidas no Espírito Santo. Desde janeiro, já foram comercializados 862 modelos do Corolla em todo o Estado, quase o dobro do segundo lugar. Um dos primeiros carros a receber uma mudança em seu visual, o Corolla fecha um ciclo com sua versão atual sendo um dos líderes absolutos frente à concorrência. Apenas no ano passado, o modelo representou 23,1% de participação no mercado, com 56.371 unidades comercializadas. Neste ano, a Toyota atingiu a m a rc a d e 3 4 . 7 5 7 unidades vendidas nos três primeiros meses, uma alta de 64% em relação ao mesmo período de 2012.

Citroën aprimora programa de seminovos Por meio do relançamento do Citroën Confiance, os veículos seminovos vendidos nas concessionárias participantes do programa passam a ter assistência 24 horas, garantia de 12 meses no conjunto motorcâmbio-transmissão, além de checagem e controle de outros 93 itens. Outra vantagem do Citroën Confiance é que os itens cobertos pela garantia podem ser reparados tanto nas concessionárias da marca quanto nas oficinas homologadas pela seguradora, sem nenhum custo ao cliente. Todos os veículos tem até sete anos de fabricação e um máximo de 120.000 km rodados. No Espírito Santo existem duas unidades em funcionamento. Uma é a Biarritz, na Ilha de Santa Maria, Vitória. A outra é a Village, na Praia de Itaparica, Vila Velha.

Novo Volvo V40 tem lançamento nacional em Vitória O novo Volvo V40 hatchback Premium foi lançado para o mercado nacional em Vitória, e já é um destaque. Antes mesmo do lançamento oficial, em junho, o carro vendeu 26 unidades durante o mês de maio, de acordo com dados da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Com motor 2.0 cinco cilindros turbo com 180cv, transmissão automática de seis velocidades e um pacote de tecnologias inéditas de segurança, o novo Volvo V40 também já chega ao Brasil premiado. O instituto europeu Euro Ncap classificou o V40 como o mais seguro do mundo. O carro ainda conta com um design arrojado, que combina o capô em forma de V clássico com linhas mais ousadas e expressivas.

ES Brasil 95_Test Drive_KAR.indd 59

A coluna Test Drive publica mensalmente um ranking dos carros mais vendidos no Espírito Santo entre os automóveis e comerciais leves com preço superior a R$ 50 mil. Abaixo, o resultado do mês de maio de 2013. Unidades Preço vendidas médio (R$)

Posição

Fabricante/ Veículo

Toyota Corolla

186

73.800,00

Toyota Hilux

182

136.600,00

Honda Civic

115

75.990,00

Renault Duster

68

56.900,00

Honda Fit

55

62.000,00

Mitsubishi L 200

50

124.990,00

Mitsubishi Pajero

48

66.590,00

GM Cruze HB

38

67.950,00

Volkswagem Jetta

34

64.950,00

10º

GM Cruze Sedan

33

78.990,00

Fonte: Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave)

NÚMERO DO MÊS

9.666

Foi a quantidade de veículos vendidos no Espírito Santo em maio de 2013. No mês anterior, foram 10.412 unidades, resultando em queda de 7,16%. Na comparação com maio de 2012, o resultado representa um aumento de 24,92%.

A3 Sport disponível para test drive O novo A3 Sport já está disponível para test drive na Audi Center, em Vitória. Injeção direta de combustível, turbo e gestão térmica são tecnologias de eficiência do motor 1.8 TFSI do esportivo, que sai a partir de R$115 mil e conta com sistema Start-Stop, que auxilia na redução do consumo de combustível e das emissões de CO2. Equipado com transmissão S tronic de sete velocidades, com dupla embreagem e tração dianteira, acelera de 0 a 100 km/h em apenas 7,2 segundos e tem velocidade máxima de 232 km/h. Já no superesportivo, o sistema Audi Valvelift varia a elevação das válvulas – tem 1.798 cm3, quatro cilindros em linha, e produz 180 cv entre 5.100 e 6.200 rpm. O torque máximo de 250 Nm está disponível entre 1.250 e 5.000 rpm.

04/07/2013 15:12:35


ARTIGO

GESTÃO Orlando Caliman

Sinais de um futuro nada promissor As perspectivas para a economia brasileira este ano são preocupantes, sem o esperado aumento na produção que permita a retomada sustentável do crescimento

O

s sinais emitidos pela economia brasileira até o presente provocando uma desvalorização do real e a valorização do dólar. momento não nos faculta respaldar previsões mais De certa forma a desvalorização do real vem, em boa hora, otimistas em relação ao seu desempenho para este ano. aliviar especialmente o setor exportador brasileiro, que tem Pelo que podemos alcançar a partir de observações é que penado com a concorrência externa, o que poderá também até teremos mais um ano difícil e sem a sinalização tão esperada agradar ao Governo. Por outro lado, no entanto, com o dólar de que finalmente estamos avançando em termos de produção mais caro, o país terá uma fonte adicional de pressão sobre os das condições mais objetivas e críveis para uma retomada mais preços internos. Afinal, a nossa dependência de produtos imporsustentável de crescimento. E esse cenário conecta-se mais tados é bem maior hoje que no passado, como também é bem fortemente a questões internas, ou seja, nacionais, do que externas. maior a nossa dependência de poupança – dinheiro disponível O que coloca, sobretudo, mais responsabilidade na gestão da no exterior – para fechar equilibradamente as nossas contas política econômica. externas e suportar os investimentos E ao que nos parece, é exatamente internos. Atualmente o Brasil consegue No momento, onde temos concentradas as nossas poupar algo em torno de 14% do PIB. o que mais está maiores fragilidades. E são elas que Bem longe da necessidade do momento, acabam contaminando o ambiente perturbando o ambiente que gira em torno de 18,5% do PIB, que geral, fazendo crescer as incertezas e e que também nos torna corresponde à nossa taxa de investimento, as desconfianças em relação ao que ainda mais vulneráveis reconhecidamente baixa. poderá vir no horizonte do tempo. externamente, sem dúvida, No momento, o que mais está perturE quando isso acontece, o mercado tende é a nossa fragilidade fiscal, bando o ambiente e que também nos torna a se movimentar na busca de abrigos ainda mais vulneráveis externamente, mais seguros, portanto, de menor risco, representada principalsem dúvida, é a nossa fragilidade fiscal, e também de melhor liquidez; ao mesmo mente pelo abandono da representada principalmente pelo abantempo recusa-se, e aí precavidamente, meta de superávit fiscal” dono da meta de superávit fiscal. Evento em fazer inversões em ativos produtivos; esse que poderá levar o país a perder sua ou seja, em investimentos em aumento de capacidade produtiva. condição de “investment grade”, posição considerada fundaTrata-se, assim, de um movimento tipicamente voltado para a mental na captação de recursos externos, tão necessários para proteção do estoque de riqueza disponível. dar sustentação ao crescimento. Sem uma ancoragem mais sólida É onde vamos encontrar explicações para os movimentos bruscos na questão fiscal, principalmente com uma sinalização clara e nas bolsas de valores, nas relações entre valores das moedas e nos objetiva de um retorno à austeridade e melhoria da eficiência dos juros futuros em escala global. Em certo sentido, os mercados gastos – qualidade dos gastos públicos, crescem as chances de perdem sustentação diante de situações de agravamento das termos que conviver com taxas de crescimento do PIB tendenincertezas provocando um reposicionamento dos ativos líquidos – cialmente menores, com taxas de juros em elevação, com inflação dinheiro disponível. Ocorre, nessas circunstâncias, uma fuga em alta e com dólar também pressionado para cima. Não é um de aplicações em ativos de maior risco para ativos que passam cenário interessante. Ao contrário, é, no mínimo, preocupante. maior confiança. Isso explica em grande medida a escassez de dólares no mercado brasileiro nos últimos dias, que vem Orlando Caliman é economista e sócio-diretor do Instituto Futura 60

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_artigo_Orlando Caliman_LUIZ.indd 60

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 13:29:34


FATOS Foto: Ana de Claret

História, turismo e fé em mais uma caminhada os Passos de Anchieta

C

erca de 4 mil pessoas marcaram presença na 16ª edição dos Passos de Anchieta, a maior caminhada cristã das Américas. O grupo começou o longo percurso, de cerca de 100 km, no dia 30 de maio, e passou todo o feriado de Corpus Christ andando por parte do litoral do Estado. A saída aconteceu em frente à Catedral Metropolitana de Vitória. Antes de pegarem a estrada, os participantes tiveram uma animada concentração, ao som da Banda de Congo Tambores de Jacarenema. A chegada aconteceu no dia 2 de junho, na cidade de Anchieta. O trajeto entre Vitória e Anchieta é uma rota histórica, cultural, turística e religiosa que recupera o roteiro das caminhadas regulares que o Padre José de Anchieta empreendia a cada duas semanas. O evento, que tradicionalmente reúne

andarilhos de todo o Brasil, este ano também recebeu pessoas de outros países, como Alemanha, Peru, Itália e Venezuela. Na opinião do organizador da caminhada, Carlos Magno de Queiroz, a edição deste ano foi impecável. Para o ano que vem, a organização já começou os preparativos. Em breve, serão divulgadas as datas dos aquecimentos e da caminhada oficial. Entretanto, o percurso pode ser feito durante todo o ano, sem a necessidade de esperar até o próximo Corpus Christ para conhecer a rota histórica. A caminhada pode ser marcada diretamente com a Associação Brasileira dos Amigos dos Passos de Anchieta, entidade responsável pela organização do evento. O contato pode ser feito por email (atendimento@abapa.org.br) ou pelos telefones: (27) 3227-2661 / 9928-4684 / 9706-7001.

ES Brasil • Maio 2013

ES Brasil 95_Fatos_Passos Anchietas_LUIZ.indd 61

61

04/07/2013 13:21:25


FATOS Foto: Divulgação IRI

535 quilômetros de história e turismo ligam o Espírito Santo a Minas Gerais Inauguração da demarcação da Rota Imperial representa mais um passo para o desenvolvimento do turismo histórico do Espírito Santo

B

elas paisagens e riqueza cultural são alguns dos presentes oferecidos a quem resolve passear pela histórica Estrada Real São Pedro de Alcântara. O percurso, que hoje liga Vitória a Ouro Preto, em Minas Gerais, reproduz os caminhos abertos no início do século XIX por Dom Pedro ll, importantes para a comunicação entre os dois estados na época do ciclo do ouro no Brasil. O quarto trecho da Estrada, a Rota Imperial, que corta o Espírito Santo desde Vitória até a divisa com Minas Gerais, foi inaugurado no dia 8 de junho, e passa a ser um atrativo a mais para o turismo capixaba. Logo após o decerramento da placa, foi iniciado o passeio inaugural da Rota Imperial. Com a participação de cerca de 50 pessoas, entre elas membros de clubes off road e autoridades políticas, o passeio durou dois dias, saindo de Vitória e terminando em Ibatiba. No Espírito Santo, a Rota passa por 14 municípios, com uma extensão de 301 km. Todo o trajeto foi demarcado com 385 marcos e 54 placas indicativas, que informam ao turista exatamente onde ele está. O marco zero foi instalado em Vitória, em frente ao Palácio Anchieta. “Esta Rota tem um potencial nacional e internacional. Incluir Vitória neste trajeto vai abrir as portas para um novo tipo de turismo na capital”, afirmou o prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Cerca de 50 pessoas participaram do passeio inaugural da Rota

385 totens indicam exatamente onde o turista está. O marco zero foi instalado em frente ao Palácio Anchieta

Foto: Divulgação IRI

INDÚSTRIA DO TURISMO O projeto acentua a interiorização do turismo capixaba, destacando atrações que antes ficavam escondidas entre as montanhas do Espírito Santo. O presidente da Federação da Indústrias do Espírito Santo (Findes) e do Instituto Rota Imperial, Marcos Guerra, explica que o turismo é uma atividade que oferece retorno de mais de 70% do que é investido.“Nós entendemos que este seja um atrativo a mais para desenvolver o turismo por todos os municípios alcançados pela Rota Imperial”, destacou Guerra, que ainda explicou que, por meio do Instituto Rota Imperial, a agenda de eventos dessas localidades ganha mais divulgação. A estruturação da Rota inclui um estudo econômicoturístico de todos os 14 municípios capixabas abrangidos pelo projeto, o que facilita a realização de ações de desenvolvimento. Com o incremento turístico, outras atividades, inclusive industriais, podem vislumbrar um desenvolvimento rápido. A demarcação do trajeto foi apenas o primeiro passo. Entre as próximas ações previstas, investimentos em resgate histórico, como a construção do Museu da Rota imperial, em Vitória, somam pontos positivos para a iniciativa. “Dessa forma, passamos a escrever a história com H maiúsculo”, finaliza Guerra.

62

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Fatos_Rota Imperial_GK.indd 62

@esbrasil •

esbrasil

03/07/2013 21:15:46


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 63

03/07/2013 17:03:52


Informe publicitário

LAZER COM SEGURANÇA PARA A GAROTADA

Residencial Jardins - Playground

London Ville – Piscinas

F

érias, sinônimo de descanso, diversão, brincadeiras e crianças em casa. Mas nada de ficar preso no quarto jogando videogame ou assistindo à televisão. Férias escolares devem ser curtidas com amigos, em parques e em ambientes que permitam brincar e interagir. Em julho, quando muitos pais não estão de férias e não podem acompanhar de perto as atividades recreativas dos filhos, uma alternativa encontrada são as áreas de lazer dos condomínios. Um espaço que permite à criança desenvolver a sociabilidade, interagindo com pessoas da mesma idade, no conforto da casa e com segurança. Por isso, cada vez mais as famílias têm buscado empreendimentos com áreas de lazer que ofereçam entretenimento para toda os seus membros, mas principalmente para os pequenos. São itens como brinquedoteca, playground, cinema, praça da babá e piscinas infantis que garantem a diversão das férias. Um dos diferenciais dos condomínios da Galwan são as áreas comuns que conciliam conforto, praticidade e segurança. Tudo para manter os filhos em ambientes seguros e agradáveis. Além disso, nada melhor do que saber que a garotada está segura e que a socialização das crianças poderá ser trabalhada diariamente com os amiguinhos do condomínio. Os lançamentos London Ville, em Itaparica; Parque das Castanheiras, em Vila Velha; e Juan Fernandes Coutinho, em Vitória, são exemplos de empreendimentos que oferecem uma estrutura completa e diversificada na área de lazer. Os condomínios possuem áreas diferenciadas como pomar, 64

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Informe Galwan_LUIZ.indd 64

@esbrasil •

Robson Setubal - Brinquedoteca

quadra recreativa, brinquedoteca, playground e piscina de biribol. Além de uma série de itens de lazer para adultos, e áreas externas que completam o lazer, como parques ambientais e praias. Outros empreendimentos com área de lazer diversificada são: Robson Setubal, em Vila Velha; Monte Bianco, em Cachoeiro; e Nelson Prest, em Manguinhos. Os três empreendimentos oferecem uma estrutura com itens de lazer para crianças, jovens e adultos. São espaços gourmet, pista recreativa, salão de jogos, pista para carrinho e piscinas adulto e infantil. Veja todos os itens de lazer dos nossos condomínios no site: www.galwan.com.br.

esbrasil

04/07/2013 10:20:38


LONDON VILLE

CRÔNICA

• Localização: Av. da Praia de Itaparica, Vila Velha

O CORO DOS ANJOS

• Edifício: misto, com duas torres residenciais e 17 lojas no térreo. • Apartamentos: 3 quartos, com até 111m2, suíte. • Garagem: até 3 vagas. • Lazer: Salão de festas multiuso, espaço dos jovens, fitness, espaço mulher com sala de massagem, sala de repouso, espaço gourmet, salão de jogos, brinquedoteca, salão de festas infantil, home theater, pista recreativa, quadra recreativa, churrasqueira, espaço zen, praça babás, playground, piscina biribol, piscina adulto, praia, piscina infantil e sala de estar. • Construção: Galwan • Informações e vendas: 3200-4004

PARQUE DAS CASTANHEIRAS • Localização: Rua Marajó 183, Parque das Castanheiras, Praia da Costa. • Edifício: duas torres • Apartamentos: 4 quartos com 2 suítes. • Garagem: até 3 vagas. • Lazer: Quatro churrasqueiras elétricas, dois salões de festas, sala de música, espaço gourmet, fitness, piscina adulto, piscina infantil, salão de jogos, sala de repouso e spa, fraldário, playground, pista para carrinho, quadra cimentada e quadra com grama sintética. • Construção: Galwan • Informações e vendas: 3200-4004

ROBSON SETUBAL • Localização: Av. Antonio Gil Veloso, Itapoã, Vila Velha • Edifício: de 3 ou 4 quartos, até 2 suítes • Apartamentos: 3 quartos, com até 111m2, suíte. • Garagem: até 3 vagas. • Lazer: Salão de festas, churrasqueira, brinquedoteca, sauna, piscina adulto e piscina infantil. • Construção: Galwan • Informações e vendas: 3200-4004

www.galwan.com.br

ES Brasil 95_Informe Galwan_LUIZ.indd 65

Uma chuvinha manhosa, intermitente, quase me impede de passar o dia em uma pequena excursão, aqui mesmo na Grande Vitória, guiada pela Ângela Martins. Éramos umas 30 meninas da 3ª idade. A primeira parada foi no Palácio Anchieta, aberto ao público após a reforma. Está um luxo! A recepcionista mostrava cada cômodo tecendo comentários, esclarecendo detalhes. Os quadros de Massena e Fanzeres, nas paredes, são lindos! Havia ainda, no Palácio, uma exposição comemorativa ao centenário de Rubem Braga, o cronista capixaba mais ilustre, mostrando seus livros, seus retratos suas paixões. Mas isto é um capítulo à parte. Seguimos para um almoço no restaurante Ninho da Roxinha e depois fomos conhecer a histórica Igreja dos Reis Magos, também em Nova Almeida. Assim que entramos, ouvimos um lindo coro de anjos e como em situações assim, minha imaginação ultrapassa limites cheguei, por um momento, a desconfiar que aquele coro era de anjos celestiais que assim recepcionavam os visitantes, que ali iam pela primeira vez. Mas os anjinhos eram terrestres, verifiquei a seguir e vestiam roupas de cetim: azul, rosa e branco. Sob o comando de uma competente maestrina, cantavam afinadinhos, com doçura: “Vestida de branco ela apareceu Trazendo na cinta as cores do céu Ave, ave, ave Maria, Ave, ave, ave Maria”. Foi uma feliz coincidência. Não estava no programa. Era um ensaio para uma apresentação mais tarde. Aquele ar impregnado de muita história naquela igreja do séc XVI, respirando mistério por todo lado, a sonoridade do coro dos anjos, tudo isso aliado à chuva fininha que caía lá fora, me transmitia a exata dimensão do momento mágico, especial que eu vivia. A chuva que não cessava e que para algumas pessoas estava representando um estorvo, a mim parecia o complemento perfeito para a ocasião. Todo aquele contexto me transmitia uma grande paz. A cadeia antigamente era anexa à igreja e suas robustas paredes e grossas barras de ferro, à guisa de janelas, podem, ainda, ser observadas. Há exposição de objetos achados em escavações: cacos de porcelanas, ferro à brasa de passar roupa, máquinas de costura, chaleiras, moinhos para moer grãos de café, etc.. E então, ali é só deixar a imaginação fluir e ela fará o tempo retroceder e nos levará ao convívio dos jesuítas por um tempo. Foi o que fiz: “Participei” com eles de procissões, confissões (havia lá um antigo confessionário), missas, batizados e até de refeições. Gente, isto é apenas um pedacinho das inúmeras belezas do nosso Espírito Santo! Bom, mas a visita terminara. Passamos, ainda, numa doceria especializada em quindins e todas se deliciaram com a especialidade. Compramos alguns para os que ficaram em casa. E assim, dessa maneira muito doce, terminava nosso passeio. Quando cheguei em casa, ainda encantada com as belezas que vi, o dia se despedia, a tarde caía e a chuvinha que nos acompanhara durante todo o passeio também resolvera voltar para casa.

Zéa Galvêas Terra - Cronista zeagalveasterra@gmail.com

ES Brasil • Junho 2013 65

04/07/2013 10:20:50


PANORÂMICAS

IPEA APOIA REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS

Foto: Ailton de Assis Santos

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) está destinando até R$ 80 mil para eventos científicos (congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclos de conferências ou similares). O apoio financeiro pode ser solicitado por instituições públicas ou privadas sem fins lucrativos, que desenvolvam atividades de planejamento e de pesquisa socioeconômica e ambiental, ou que gerenciem estatísticas. A submissão de candidaturas, de acordo com a Chamada Pública Proev n.º 1/2013, poderá ser feita até 18 de junho, por meio de um formulário eletrônico disponível no portal do Ipea (www.ipea.gov.br), onde os interessados obtêm mais informações.

PRÊMIO

Prazo para inscrições encerra-se em junho

O prazo para inscrições no XVIII Prêmio Espírito Santo de Economia termina em 28 de junho. Os interessados em concorrer a uma das duas categorias – Monografias de Graduação e Artigos de Economistas – devem se inscrever na sede do Corecon-ES. Nesta edição do Prêmio, os três primeiros colocados de cada categoria receberão R$ 2,5 mil, R$ 2 mil e R$ 1,5 mil, respectivamente, além da estatueta alusiva à iniciativa. Podem disputar a categoria “Monografias de Graduação” trabalhos inéditos aprovados em instituições de ensino com sede no Espírito Santo, apresentados entre 1º de abril de 2012 e 30 de abril de 2013. Já na categoria “Artigos de Economistas”, podem ser inscritos textos inéditos publicados a partir de 2011, estando vedada a reapresentação daqueles que já concorreram em alguma edição anterior. HOMENAGEM

Economistas I

Em reunião plenária, os conselheiros do Corecon-ES elegeram os economistas que serão homenageados pela autarquia na solenidade de entrega do XVIII Prêmio Espírito Santo de Economia, agendada para 13 de agosto, Dia do Economista. São eles: Maurício Cézar Duque, Carlos Fernando Monteiro Lindenberg Neto (Café) e Cristiano Machado Costa.

GASTOS TRIBUTÁRIOS NA SAÚDE CHEGARAM A R$ 16 BILHÕES EM 2011 Uma nota técnica lançada em maio pelo Ipea mostrou que a renúncia fiscal (gasto tributário) em saúde – imposto que o Estado deixa de recolher ao permitir que os contribuintes deduzam os gastos com planos e serviços privados de saúde – chegou a R$ 16 bilhões em 2011. O montante correspondeu a 22,5% dos R$ 70 bilhões destinados pelo Governo Federal à saúde pública naquele ano. As deduções de valores pagos aos planos de saúde chegaram a R$ 7,7 bilhões. O gasto tributário associado aos planos de saúde equivaleu, em média, no período de 2003 a 2011, a 10,53% do faturamento total das operadoras.

ATUAÇÃO

Economistas II

A escolha dos homenageados pelo Corecon-ES em 2013 foi determinada pelos relevantes trabalhos prestados por eles nos setores público, privado e acadêmico. Maurício Duque, secretário de Estado da Fazenda, é mestre em Economia Aplicada pela Universidade de São Paulo (USP); Café Lindenberg, diretor-geral da Rede Gazeta de Comunicação, é pós-graduado nas áreas de gestão e desenvolvimento de estratégias gerenciais pelas universidades americanas Harvard Business School e Kellog Northwestern; e Cristiano Machado, professor da Fucape Business School, é PhD em Economia pela Universidade da Pensilvânia (EUA). 66

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Corecon Notas_LUIZ.indd 66

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 10:22:59


FATOS

Cariacica comemora 123 anos abrindo diálogo com setor empresarial

Cariaciquenses comemoram nova fase na economia do município

A

cidade que sempre foi destaque no incentivo às microempresas e ao empreendedorismo individual se prepara para alçar voos mais altos. No aniversário de 123 anos de Cariacica, a administração pública lança uma série de iniciativas que devem atrair empresas, comércio e investimentos dos mais diversos setores para o município. Os trabalhos começaram com um café da manhã, oferecido no último dia 14 de junho para cerca de 150 empresários que lotaram o auditório do Sest/Senat, em Itacibá. O prefeito Geraldo Luzia Júnior, o Juninho, detalhou o Plano Diretor Econômico (PDE) para o grupo, a começar pela implantação de micropolos empresariais. Segundo o prefeito, são três micropolos, que poderão receber até 20 empresas de pequeno a médio porte. “Vamos oferecer todo o apoio onde elas quiserem se instalar. Os empresários poderão comprar uma área por um preço menor, e a prefeitura se compromete a fazer toda a infraestrutura para receber essa empresa”, explicou Juninho. O primeiro micropolo já está recebendo investidores, às margens da BR 101, no bairro Santo Antônio. Segundo o prefeito, a previsão é que mais um seja instalado na área, e um terceiro na região de Jardim América, ainda este ano. Um projeto ainda maior pode ser implantado às margens da Rodovia ES 080, em Cariacica-Sede. Em recente reunião com Renato Casagrande, governador do Estado, Juninho propôs a cessão de uma área de 60 mil m2 para a administração municipal. “Nessa região, poderemos trabalhar com as empresas em regime de comodato. Não há nenhum custo para a administração municipal, e o governador se mostrou muito interessado em nossa proposta”, comemorou Juninho.

“Vamos dar um verdadeiro choque de gestão nas áreas comerciais” Geraldo Luzia Junior, prefeito de Cariacica

OUTROS SETORES O novo Plano Diretor Econômico local prevê, ainda, um estudo de vocação portuária e potencialidade de transporte hídrico, a requalificação urbana da BR 262, além de parcerias com a iniciativa privada que vão permitir a revitalização da orla de Cariacica, no bairro Porto de Santana, e a construção do Parque o Cravo e a Rosa, entre a Avenida José Sette e Tucum. Para o comércio, o prefeito afirma estar realizando debates constantes com a Câmara de Dirigentes Logistas de Cariacica, no intuito de implementar ações de incentivo ao comércio local. Além disso, Juninho acredita que a instalação de mais de 100 câmeras de videomonitoramento nos bairros, em parceria com o Governo do Estado, vai fomentar ainda mais o comércio cariaciquense, já que empresários e população se sentirão mais seguros. “Vamos dar um verdadeiro choque de gestão nas áreas comerciais, como Campo Grande, Jardim América, Itacibá e Bela Aurora. Futuramente, a região de Porto de Santana também vai receber melhorias no comércio”, explicou Juninho. ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil 95_Fatos_Aniversario Cariacica_KAR.indd 67

67

04/07/2013 13:35:35


AONDE IR

Roda D’Água Entre bicas e máscaras, Cariacica mostra seu potencial turístico

Foto: Claudio Postay

R

iqueza histórica e cultural. É isso que encontram os visitantes da região de Roda D’Água, Cariacica. Localizada na área rural do município, Roda D’Água mantém viva a tradição do Carnaval de Congo de máscaras, uma festa que atravessa gerações. De acordo com a cultura local, o Carnaval de Congo surgiu a partir das procissões que eram feitas em homenagem a Nossa Senhora da Penha. Como era difícil para os moradores seguirem até o Convento da Penha, em Vila Velha, eles decidiram homenagear a padroeira saindo pelas ruas da cidade. Com o passar dos anos, a festa cristã organizada pelos brancos misturou-se às raízes negras e indígenas, dando origem ao carnaval que hoje é uma das festas mais singulares do folclore capixaba. A procissão vai animada pelos tambores de congo, herança dos quilombolas que viveram na região. Hoje, dez bandas estão em atividade em Cariacica. Elas costumam se apresentar devidamente uniformizadas em festas religiosas que homenageiam os santos padroeiros e em outras ocasiões festivas. Os grupos são formados por homens e mulheres que cantam, dançam, tocam tambores, caixa, cuíca, chocalhos, COMO CHEGAR

s

Serra

BR Saindo de Vitória, siga 259 sentido Segunda Ponte, alcançando Cariacica. Roda D’água Continue pela BR 262 Vitória BR por cerca de 8 km, 262 21,8km BR sentido Viana. Entre à 101 BR 101 direita na Estrada A, curve à direita na Rua Antonio Freire. Pegue a Vitória 2ª à esquerda e depois vire à esquerda na Av. Moxuara. Siga em frente até encontrar a Bica de Roda D’Água. Cariacica

Itaquari

Viana

68

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Aonde Ir_KAR.indd 68

@esbrasil •

ferrinho, pandeiros, apitos e casacas. Normalmente um dos membros carrega um estandarte que aracteriza o grupo e o santo do qual são devotos. Outra herança são as máscaras, que no início eram usadas pelos negros escravos que queriam participar da festa. Hoje elas fazem parte da brincadeira, e só são retiradas no fim da procissão. Entre os personagens do cortejo, o destaque é de João Bananeira. A fantasia inclui vestimentas feitas com palhas de bananeira e representa a alegria e a resistência cultural do povo de Cariacica. O Carnaval de Máscaras é uma tradição cariaciquense que acontece uma vez por ano, durante a Festa da Penha. Ao fim da procissão, os visitantes podem seguir para a Bica de Roda D’Água, uma propriedade particular que é aberta ao público, onde é possível tomar banho em uma piscina natural. O local ainda dispõe de área de camping, área para churrasco e venda de produtos da agroindústria. A agricultura, aliás, é o forte de Roda D’Água. Com pequenas propriedades rurais, a região é grande produtora de banana e café, mas sua produção engloba também abacate, aipim, limão galego, abóbora a abobrinha. Nos sítios é possível comprar produtos artesanais, como doces cristalizados, pães, biscoitos, conservas de vegetais, compotas e desidratados, além de flores e mudas de plantas. GASTRONOMIA Sítio Pedra à Vista No Sítio Pedra à Vista, é possível encontrar produtos fabricados artesanalmente pela dona Roseni. São pães, bolos, geleias e compotas, que conquistam paladares. Os mais procurados são o pão de cebola com linguiça defumada e a geleia de abacaxi com pimenta. O sítio fica na estrada principal de Roda d’Água, depois da Bica do Luiz. Contato: (27) 9244-1724

esbrasil

04/07/2013 10:33:43


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 69

03/07/2013 16:34:47


ESTILO por Camila Ferreira

Fotos: Peter Andrade

A palavra é botecar

A nona edição do Roda de Boteco traz, de bandeja para os botequeiros, o que há de mais inovador na gastronomia capixaba. São 42 novidades culinárias que dão água na boca dos clientes e promovem, para os estabelecimentos participantes, o mês de maior retorno financeiro do ano 70

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_Roda de Boteco.indd 70

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 11:31:42


“G

“A grande brincadeira é poder juntar arçom, traz uma gelada e o todos os participantes, conhecer cardápio!”. Quem frequenta os pessoas, poder divulgar o bar e fazer bares capixabas sem dúvida já a festa” - Lourival Nepomuceno da Silva Filho, empresário ouviu, ou pronunciou, esta frase. Mantra dos botequeiros, é com ela que se inicia um bom momento de descontração, descanso e batepapo, que pode se limitar ao happy hour ou se estender até que a noite vire dia. Mas, o que significa diversão para uns representa trabalho para outros. Principalmente durante o mês de junho, quando acontece o maior festival de gastronomia do Espírito Santo, o Roda de Boteco. O evento chega à sua nona edição, consagrado como vitrine de negócios para bares e botequins da região metropolitana, promovendo uma competição saudável onde quem ganha é quem oferece o melhor tiragosto, com bom atendimento e cerveja gelada. Sob o lema “Mais do que um festival, um grande encontro de amigos!”, o Roda reúne 44 endereços nos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra, em torno de Este ano o festival começou no dia 1º de junho e vai até o um objetivo: resgatar a boa roda de conversa, boa comida, dia 30. Nesse período, os botequeiros fazem uma verdadeira simplicidade, integração social e disseminação cultural. “Este é um evento que caiu nas graças do público porque peregrinação pelos bares, degustando e avaliando os petiscos. envolve justamente uma das melhores diversões. O boteco é um Para votar no prato favorito, o cliente deve preencher uma cédula dos ambientes mais democráticos que existem. As pessoas falam fornecida pelo estabelecimento, com opções de nota de zero a 10. sobre política, futebol, enfim... com o Roda, o cliente se vê agra- Além do tira-gosto, também são avaliados a temperatura da ciado porque, além de estar nesse ambiente, ele vai poder avaliar bebida, o atendimento e a higiene do estabelecimento. o serviço dos bares, que oferecem um atendimento de qualidade porque querem ganhar o prêmio”, analisa o criador e organizador FERMENTO NA RECEITA Surgido em Vitória, o Festival Roda de Boteco cresceu e atualdo evento, Raimundo Nonato. mente acontece em outras quatro cidades. Brasília (DF), Caruaru (BA), Recife (PE) e Colatina (ES) têm suas próprias edições, que contam com a mesma estrutura desenvolvida na capital capixaba. Nonato ainda revelou que estuda levar o evento para mais duas cidades do nordeste, João Pessoa e Campina Grande (PB). Hoje, o festival recebe, a cada ano, cerca de 80 mil botequeiros que fazem o circuito em busca do melhor boteco, mas o número fica maior quando outros fatores são considerados. Entre pessoas que estiveram nos bares, consumiram os pratos promocionais e que foram ao Botecão, é fácil chegar à marca de 200 mil pessoas por edição. Mas chegar a este nível deu trabalho. Participante desde a primeira edição, o dono do Bar do Ceará, Lourival Nepomuceno da Silva Filho, lembra que, no começo, as pessoas não conheciam o evento, o que dificultou a adesão dos estabelecimentos. Só depois que a divulgação do primeiro festival começou a dar resultado, “Alguns empresários chegam a dizer que o mês de junho os proprietários de bares passaram a ter interesse em participar. corresponde, em termos de faturamento, ao Natal do restante do “Foi um começo muito difícil, e nós enfrentamos esta dificuldade comércio” - Raimundo Nonato, criador e organizador do evento ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil_95_Roda de Boteco.indd 71

71

04/07/2013 13:47:44


OS NÚMEROS DO RODA R$ 2 milhões foram gastos em petiscos na edição de 2012 3 milhões de botequeiros já participam do festival 20 mil pessoas só no Botecão deste ano 40.000 votos por edição 243 botecos em todas as edições 45 estabelecimentos premiados 21 edições já realizadas em seis cidades

Foto: Divulgação

juntos. Eu acabei me tornando amigo do Raimundo e, hoje, a gente colhe os frutos que plantamos juntos lá atrás”, recorda. A receita não poderia dar mais certo. Na edição de 2012, 94,74% dos estabelecimentos participantes se declararam plenamente satisfeitos com os resultados obtidos. “Os outros 5,26% correspondem a dois bares que não responderam ao questionário, o que significa que o Roda de Boteco do ano passado teve índice zero de reprovação por parte dos empresários”, salienta Nonato. O bolo também cresceu para o lado da clientela. No último festival, 97% dos clientes que responderam ao questionário classificaram o petisco provado como “bom” ou “ótimo”. Os outros 3% deram nota “regular” ao tira-gosto avaliado. Mais uma vez, nenhuma resposta negativa foi registrada. O alto índice de aprovação faz com que cada vez mais estabelecimentos tenham interesse em aderir. Na primeira edição, foram 15 inscritos, todos aceitos no evento. Este ano a procura foi maior, mas apenas 42 tiveram sua inscrição efetivada – dois deles têm dois endereços participantes, por isso são 44 endereços no total. Esta quantidade de participantes, segundo Nonato, é a mesma das últimas edições e deve se manter assim.

“O Roda de Boteco é uma ótima oportunidade para que o consumidor capixaba conheça melhor a Itaipava” - Douglas Costa, diretor de mercado do Grupo Petrópolis 72

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_95_Roda de Boteco.indd 72

@esbrasil •

“Nos preocupamos em manter um padrão de qualidade. A organização se preocupa em inovar a cada ano, mas sem mexer na estrutura central do evento. Uma das formas de manter essa estrutura é controlando a quantidade de estabelecimentos participantes”, afirma Nonato.

EM JUNHO TEM NATAL A movimentação financeira é o grande atrativo para os bares. De acordo com Nonato, no ano passado, cerca de R$ 2 milhões entraram nos caixas dos bares e botecos participantes, somente com a venda dos petiscos promocionais. Para este ano, a previsão é que esse movimento seja ainda maior, já que o valor do prato promocional subiu. Nos 30 dias de festival, a expectativa é que sejam faturados cerca de R$ 3 milhões. A organização não consegue contabilizar outros reflexos econômicos, como comercialização de bebidas e outros tira-gostos. Durante o evento, o faturamento dos estabelecimentos participantes aumenta cerca de 45%. Mesmo depois do fim do festival, quem entra no Roda mantém cerca de 60% deste aumento. “Às vezes a pessoa descobre um boteco do lado de casa que ela não conhecia. Ou, até mesmo, encontra um lugar mais distante, mas se torna cliente porque o atendimento, o tira-gosto e a cerveja agradaram. O Roda de Boteco promove os estabelecimentos de forma espontânea”, explicou Nonato. Por causa do retorno garantido, o índice de estabelecimentos que procuram o festival depois da primeira participação é grande. Este ano, dos 44 bares e botecos, 29 já são veteranos. Mas o sucesso também depende de um trabalho diário. “Alguns empresários chegam a dizer que o mês de junho corresponde, em termos de faturamento, ao Natal do restante do comércio. Mas manter este faturamento depois que a Roda de Boteco acaba e também garantir o retorno do estabelecimento nas próximas edições depende muito de como cada equipe vai atuar durante o festival. O evento gera benefício para aqueles que acreditam, abraçam e investem energia e atitude. A gente faz uma parte importante do trabalho, que é colocar o cliente dentro do bar. O resto é com eles”, explica Nonato. DE MOELA A FILÉ A nona edição do festival traz a variedade de petiscos como principal característica. De moela de frango a salmão e filé mignon, os 42 pratos apresentados primam pela criatividade e trazem receitas com misturas interessantes. No Papito’s Beer, em Jardim Camburi, por exemplo, a rabada bovina ganha um preparo sofisticado e é servida à parmegiana, gratinada e acompanhada de purê de aipim. “O Papito’s já tinha a rabada à milanesa, uma receita exclusiva e que faz muito sucesso. Nós decidimos incrementar o prato e criar uma novidade que está dando certo. Nos cinco primeiros dias vendemos cerca de 70 pratos”, explicou o dono do estabelecimento, Carlos Lima.

esbrasil

04/07/2013 13:49:29


Já no Bar do Getúlio, em Vila Velha, é o “Carqueijo” a grande estrela do Festival. Os bolinhos feitos com carne de porco são recheados com queijo, em uma mistura inusitada e saborosa. O Vila’s Club, em Itapoã, também segue a linha da mistura de ingredientes. A feijoada de frutos do mar reúne feijão-manteiga e frutos do mar, e vai acompanhada de torradas com cinco sabores. Mistura também é a palavra-chave do salmão uai, servida no Churrascão do Mineiro. O filé de salmão é enrolado em tiras de bacon e assado na brasa, com uma fusão de sabores surpreendente. A tendência é que os pratos continuem no cardápio, mesmo depois do fim do festival. Durante o Roda, os tira-gostos custam R$ 19,90 em todos os estabelecimentos. E, como bem sabe o bom botequeiro, não existe tira-gosto sem a loira gelada. Por isso, a organização do Roda de Boteco tem a grande sacada de ter, como principal parceira, uma cervejaria. Este ano, pela primeira vez, é a Cervejaria Petrópolis, fabricante da Itaipava Premium, que faz as honras da casa, investindo em divulgação e em apoio ao evento. A empresa não informa quanto vem sendo investido no Roda de Boteco, mas o retorno esperado é grande. Cada tira-gosto é servido acompanhado de uma Itaipava Premium 600 ml, que já está inclusa no preço. Dessa forma, até estabelecimentos que não comercializavam a marca passam a fornecê-la aos seus clientes. “A Itaipava é própria para ser apreciada em uma mesa de bar durante uma boa conversa entre amigos e petiscos na mesa.

“Este é um evento que caiu nas graças do público porque envolve justamente uma das melhores diversões: o boteco” Raimundo Nonato, criador do Roda de Boteco Essa característica do produto combina 100% com o projeto Roda de Boteco. Nesse sentido, a importância para a marca é agregar valor ao evento e, naturalmente, se aproximar do público-alvo da cerveja”, explicou o diretor de mercado do Grupo Petrópolis, Douglas Costa.

Botecão O ponto alto do festival é o Botecão, festa de premiação dos vencedores do concurso. Lá, é possível degustar os tira-gostos de todos os botecos, curtindo uma boa música. Este ano, ele acontece nos dias 5 e 6 de julho. Deve reunir cerca de 10 mil pessoas por dia, com uma previsão de venda de R$ 700 mil. O público só não é maior porque a organização estabelece um limite. Segundo Nonato, mais uma forma de manter o padrão de qualidade do evento. “No ano passado, só um bar vendeu R$ 15 mil no Botecão. Cerca de 80% dos estabelecimentos participantes veem seus petiscos acabarem antes do fim da festa. Então, a organização pensa que é melhor manter o controle sobre a quantidade de público, para que a festa Movimento nos bares chega a aumentar 40% durante o continue sendo um sucesso”, explica. período do festival Na premiação, serão eleitos os três melhores bares e botecos da Grande Vitória. O primeiro colocado de cada categoria recebe o prêmio de R$ 1.000. Também são eleitos os três melhores garçons. O primeiro colocado ganha R$ 2.000; o segundo, R$ 1.500; e o terceiro, R$ 750. Mas, para quem trabalha, no fim das contas tudo é alegria. Que o diga Lourival. Mesmo participando todos os anos, até hoje ele recebeu o primeiro prêmio uma única vez. Deixar de entrar nessa Roda? Jamais. “O Roda de Boteco é um grande sucesso. O evento ficou maior que os participantes e hoje é uma grande festa. O bom da brincadeira é poder juntar todos os participantes, conhecer pessoas, poder divulgar o bar e fazer a festa... o prêmio, no fim das contas, é o que menos importa”, finaliza. ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil_95_Roda de Boteco.indd 73

73

04/07/2013 11:34:19


ESTILO

Rock’n’roll na veia! No Espírito Santo, “rock” é sinônimo de festa, balada, curtição. Mas no resto do mundo, o bom e velho rock’n’roll ainda é o estilo musical surgido no subúrbio dos Estados Unidos e que rapidamente se espalhou. No mês em que se comemora o Dia Mundial do Rock, divirta-se com soluções roqueiras e bem-humoradas para o seu dia a dia.

HORA FOFURA

The Wall na parede Decore com estilo A hora do rock é agora! Principalmente com este relógio superestiloso, que traz de estampa a capa mais famosa do Pink Floyd, a do álbum “The Wall”.

Bonitas e irreverentes, as almofadas são objetos de decoração que fazem a diferença em qualquer ambiente. Estas deixam bem claro para as visitas que tipo de música se ouve na sua casa.

CORES GELADO

Rock nas mãos

Na mesa com os Beatles

Foi-se o tempo em que unhas de roqueiro eram pretas. A linha desenvolvida especialmente para o Rock in Rio conta com 12 cores diferentes, em quatro acabamentos.

O conjunto com seis porta-copos estampa álbuns de sucesso dos Beatles. Um brinde ao Dia Mundial do Rock!

ALMOÇO

Para matar a fome Roqueiro que se preze leva a música para a cozinha. Este conjunto inclui panelas, frigideiras, travessas e utensílios, tudo com estampas de rock. Não perca o ritmo!

QUENTE

Especial Rock in Rio Para não esquecer o ritmo favorito nem na hora do chocolate quente, as canecas com estampas estilizadas são uma boa pedida.

74

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Estilo Gadgets_KAR+GK.indd 74

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 10:50:23


ESTILO

Exposição “Ausência/ Presença”

Festival internacional de piano O IV Festival Internacional de Piano da Fames foi realizado entre os dias 3 e 7 de junho, na Faculdade de Música do Espírito Santo. O evento homenageou o compositor e pianista Ernesto Nazareth, com a presença dos pianistas convidados Geísa Dutra e Dr. Daniel Buranovský. Além dos concertos, realizados à noite, a programação também incluiu masterclasses, de manhã e à tarde.

Vinte anos do Vitória Cine Vídeo O festival de cinema mais tradicional do Espírito Santo completou 20 anos cheio de novidades. O lançamento do Vitória Cine Vídeo foi no último dia 17 de junho, no Theatro Carlos Gomes, em Vitória. No evento de abertura foi exibido o longa-metragem “Vendo ou Alugo”, de Betse de Paula. A atriz Natalia Timberg (foto) foi a homenageada da noite. Este ano, só serão aceitas inscrições de filmes que ainda não tenham participado de outros festivais no Espírito Santo. Com isso, o evento mantém sua vocação de plataforma privilegiada para o lançamento, no Espírito Santo, de filmes nacionais e capixabas que representam o novo cinema autoral brasileiro. As inscrições seguem até 1º de agosto. O festival acontece de 28 de outubro a 2 de novembro, na Estação Porto.

“Ler é uma Viagem” chega a Santa Leopoldina

Festa em Santa Teresa Entre os dias 21 e 30 de junho, Santa Teresa esteve em festa. Aconteceu no município a 22ª Festa do Imigrante Italiano de Santa Teresa, tradicional no calendário do Estado. O evento celebra o sorteio de lotes de terra para as primeiras 30 famílias que vieram da Itália em junho de 1875. Todos os anos, milhares de pessoas visitam Santa Teresa ao longo das comemorações, sendo que a maior concentração de público acontece na Carretela Del Vin, o tradicional desfile regado a vinho, que acontece no centro histórico da cidade.

Sócio de Carteirinha recebe grandes nomes Em seu quinto ano, o Projeto Sócio de Carteirinha, realizado pela Banda Club Big Beatles, se mostra melhor que nunca. No palco do Sesi, em Jardim da Penha, o projeto recebeu os músicos João Gordo, em maio, e Di Ferrero, em junho. No dia 4 de julho, é a vez da apresentação de Sergio Britto, tecladista do Titãs. O show está previsto para começar às 20h. A parceria entre Britto e Club Big Beatles promete um show surpreendente.

Foto: Cris Patricio

Foto: Cassio Caldeira

Até o dia 20 de julho, a Galeria Homero Massena recebe a exposição “Ausência/ Presença”, do artista André Arçari. A mostra está aberta para visitação de segunda a sexta, das 9 às 18 horas, e aos sábados, das 13 às 18 horas, com entrada gratuita. A proposta da exposição é a construção de uma poesia visual, a partir da análise de imagens já produzidas.

Entre os dias 3 e 5 de junho, crianças, estudantes e professores de Santa Leopoldina participaram do projeto “Ler é uma Viagem”, em que conheceram o livro “Dom Quixote das Crianças” O projeto apresenta sessões de leitura em escolas e bibliotecas públicas, onde os participantes são convidados a “viajar” pelos caminhos fantásticos da literatura, acompanhados pela sutileza da música executada ao vivo. Com dez anos de existência, o programa “Ler é uma Viagem” já realizou mais de 500 apresentações para um público de mais de 30 mil pessoas em escolas, bibliotecas e espaços culturais de cinco estados brasileiros (São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás e Espírito Santo). ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil 95_Estilo Notas_LUIZ.indd 75

75

04/07/2013 10:54:08


Foto: Divulgação

GASTRONOMIA

Qoy Chocolate chega ao Espírito Santo

Quais Quais traz comida de boteco refinada Novidade na Praia do Canto, o Quais Quais oferece um ambiente aconchegante com música ao vivo, num estilo boteco chique. Sob comando do chef Rafael Coelho, o local tem como carro-chefe a comida brasileira. Um dos sucessos é a porção de bobó de camarão acompanhada de pastel de vento, além de linguiça com mandioca, caldo de feijão e outros. Um dos proprietários da casa é o ator, cantor e apresentador capixaba Chay Suede, que protagonizou a novela teen “Rebeldes”.

Pilão será o novo restaurante da Praça do Papa Com 10 anos de sucesso em Guarapari, o restaurante Pilão se expande para Vitória, ocupando o nobre espaço da Praça do Papa. O novo restaurante vai trabalhar com carnes e massas, destacando também produtos das montanhas capixabas. O chef Reny Santos, vindo da região serrana do Rio de Janeiro e especializado em carnes, recebeu a colaboração de coloegas capixabas no desenvolvimento do cardápio.

Wine.com.br investe em clube de cervejas

MENU ES BRASIL Rivalidades à parte, nossos hermanos argentinos são mesmo os mestres quando se fala em carne. A chef Cinthia Paixão, do restaurante Aleixo, recomenda o bife ancho (entrecôte). Carne com muito sabor e maciez quando grelhada, ela é servida no clássico estilo portenho, acompanhada com batatas rústicas assadas com casca e temperadas com sal grosso e alecrim. “A carne deve ser servida mal passada e com tempero de sal grosso e pimenta. Para acompanhar, se quiser manter um estilo bem argentino recomendo tomar um vinho Malbec, mas se preferir mais à francesa pode optar por um vinho Bordeuax”, sugere.

Foto: Rafaella Reis

A empresa de e-commerce Wine.com.br, sediada na Serra, está investindo para disseminar ainda mais o consumo de cervejas especiais no Brasil. Para isso, anunciou o investimento no Have a Nice Beer, maior clube online de cervejas da América Latina. Atualmente focada na venda de vinhos, a Wine.com.br utilizará seu Centro de Distribuição, logística e tecnologia para acelerar o crescimento do Have a Nice Beer.

Foi inaugurada no Shopping Mestre Álvaro a primeira franquia capixaba da Qoy Chocolate Experience, marca de Minas Gerais que trabalha há 20 anos com chocolates em barra, em pó, em lascas, em pastas, bombons e outras variedades. Um dos destaques da loja é misturar o chocolate com algumas iguarias mineiras, como bombom de cachaça ou caipirinha e pão de mel e nha leite recheados com doce de leite. Além disso, a Qoy oferece uma linha de biscoitos e o premiado café do Sul de Minas. A franquia capixaba é a 10ª a funcionar no país, sendo seis em Minas Gerais, duas em São Paulo e uma no Maranhão, além de novas unidades que serão inauguradas este ano em São Paulo, Goiás e Paraíba.

76

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Gastronomia2_LUIZ.indd 76

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 10:56:45


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 77

03/07/2013 17:05:13


MAIS E MELHOR SE BEBER NÃO CASE 3

LIVRO

Todd Phillips, Warner Bros

Dirceu – A Biografia Otávio Cabral, Ed. Record

O livro foi lançado em 7 de junho. Os 15 mil exemplares da primeira edição se esgotaram em três dias. A obra, que custou a Cabral o exame de 15 mil páginas de documentos e entrevistas detalhadas com 63 diferentes fontes, traz uma série de revelações inéditas, algumas delas de grande gravidade, inclusive a respeito do envolvimento de Dirceu em um assassinato durante o período militar. A biografia de José Dirceu tem 21 capítulos e 363 páginas.

“Esta é uma comédia divertidíssima, ótima para descontrair, sem pensar em mais nada. É o terceiro filme da série ‘Se Beber Não Case’, e traz todos os personagens que já conheço dos outros dois filmes, só que com um roteiro diferente, que começa no México”. Benízio Lázaro, presidente do Sindinfo

CD

MULTISHOW AO VIVO CAETANO E MARIA GADÚ

Lulu Santos Canta Roberto e Erasmo

Caetano Veloso e Maria Gadú, Universal Music

Lulu Santos, Sony Music

Em seu novo disco, o autor de “Tempos Modernos” volta a uma era pré-Jovem Guarda, da origem do rock. Em parte do álbum, o músico pesa nesse sabor retrô; já em outras faixas, viaja nas canções com liberdade. O CD teve aprovação direta do “Rei”, conhecido por ser extremamente cuidadoso com a sua obra e tudo o que se refere ao seu passado.

“Aprecio muito o gênero da MPB e, por isso, Caetano Veloso está entre os meus artistas preferidos. No momento, estou me deliciando com o encontro dele com o novo fenômeno da MPB, a cantora Maria Gadú. Os dois cantam clássicos, numa roupagem nova e cheia de brasilidade, no Multishow Ao Vivo Caetano e Maria Gadú”.

DVD

Para Roma com Amor

Mariana Buaiz, diretora comercial do Shopping Vitória

Wood Allen, Paris Filmes

Numa livre adaptação da obra literária “Decamerão”, Woody Allen apresenta os encontros e desencontros de casais na Roma contemporânea. O longa é dividido em quatro segmentos, que contam histórias de pessoas que vivem situações distintas na cidade.

PRIMAVERA SILENCIOSA Rachel Carson, Editora Gaia

BLU-RAY

Os Miseráveis A história se passa em plena Revolução Francesa do século XIX. Jean Valjean rouba um pão para alimentar a irmã mais nova e acaba sendo preso por isso. Solto tempos depois, ele tentará recomeçar sua vida e se redimir ao mesmo tempo em que tenta fugir da perseguição do inspetor Javert. 78

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Mais e Melhor_LUIZ.indd 78

@esbrasil •

Kleber Galvêas, pintor

Foto: Augusto Bonadiman Galvêas

Tom Hoope, Paramount Pictures Brasil

“O livro fala de uma primavera do final dos anos 1950, durante a qual pássaros, anfíbios e insetos não emitiram nenhum som em vários estados americanos. Foram todos mortos. Lançado nos EUA, em 1962, impressionou de tal forma o povo e o presidente Kennedy, que este mandou que se fizessem estudos urgentes para a criação da Agência de Proteção Ambiental, e que o DDT fosse banido do território americano”.

esbrasil

04/07/2013 15:50:18


De repente, 20 anos

Outro dia me dei conta de que 20 anos passam rápido, muito rápido. É que li sobre as comemorações dos 20 anos do Shopping Vitória e este fato foi marcante em minha vida e com certeza na vida de muitas pessoas aqui no Espírito Santo. Naquele tempo o comércio em Vitória não era centralizado. Existiam os centros comerciais Boulevard e o Centro da Praia, ambos na Reta da Penha, em Vitória, mas as compras eram mesmo feitas nas manhãs de sábado na Esplanada Capixaba, no centro da cidade onde imperavam Mesbla, C&A, Lojas Americanas, com moderna lanchonete, além de um grande número de lojas locais. É para lá que convergiam as compras. No terreno onde foi inaugurado o shopping, por muitos anos um aterro com a promessa de um Hotel 4 Rodas, que acabou por ceder lugar ao Templo do Consumo. Uma decisão que favoreceu muito mais pessoas. E aí, nunca mais foi como antes. O capixaba foi então inserido no que era então um dos mais modernos shoppings do Brasil, reconhecido e premiado, e um dos únicos de frente para o mar..., inserido no mesmo momento em que este tipo de comércio era iniciado no Brasil. E neste cenário é que muitas transformações passaram a acontecer. Recordo-me de que, no início, as pessoas não aceitaram trocar seus hábitos de consumo, imediatamente. Até iam ao local para passear, afinal tinha estacionamento, ar-refrigerado e muito conforto. O local virou programa de fim de semana e quando chovia era o lugar onde todos queriam estar. Um lugar para ver e ser visto. Quando fazia frio, como agora em junho/julho, era a passarela para desfilar as roupas de inverno, embora o ambiente fosse climatizado e o frio era mais intenso fora do estabelecimento, mas a passarela estava posta.

POR IVO NOGUEIRA DIAS

Recordo que foi nos corredores e no conforto do mobiliário que tive o primeiro encontro com a hoje minha esposa. Afinal, 20 anos atrás marcar um encontro no shopping era muito “chic”. E foi lá onde tivemos muitos encontros, começamos a namorar, decidimos unir nossas vidas e também foi na segurança dos amplos e arejados corredores que “desfilamos” pela primeira vez com o nosso filho em seu moderno carrinho de bebê. Ele faz parte de uma geração de crianças, hoje jovens, aculturadas desde pequena a este novo cenário do comércio. Creio e conheço muitas pessoas que têm sua vida interligada com algum acontecimento ocorrido em algumas das lojas, lanchonetes ou simplesmente nos corredores. Dizem que recordar é viver, e com isso creio que alguns dos leitores deste texto poderão reviver momentos ou situações ocorridas no shopping ou em algum outro lugar marcante no passado de cada um e que aí está entre os nossos guardados, lá no fundo da mente. Esse foi o sentimento e o que aconteceu comigo. Isto acaba sendo um exercício para nossa mente, e rever fatos e situações nos remete ao nosso passado, às nossas lembranças e aí somos envolvidos num clima de saudade, lembranças, recordando-nos de pessoas, de situações agradáveis, enfim, de rever quem verdadeiramente somos. O tempo não para e a cada segundo acrescenta algo em nossa existência. Entretanto, na maioria das vezes, não nos damos conta, envolvidos que somos pelo dia a dia, pelos compromissos, horários, agendas, responsabilidades. Que esta reflexão possa ter causado em você, leitor, algo que possa ter motivado um olhar interior sobre uma viagem, sobre aquelas férias em uma praia quase deserta, sobre as sensações do frio nas montanhas, sobre a família, os filhos, os amores e as paixões. Recordar é viver, eu hoje sonhei com você. ES Brasil • Junho 2013 79

ES Brasil 95_Modus Vivendi_GK.indd 79

04/07/2013 11:09:54


VIP ES

Autoridades e empresários debatem inovação A Xlll Conferência Anpei de Inovação Tecnológica reuniu, no Centro de Convenções de Vitória, autoridades e empresários que abordaram a importância da inovação para o avanço tecnológico do país. Durante três dias, palestras e debates proporcionaram aos participantes a oportunidade de expor as iniciativas bem-sucedidas na atividade.

2

1 Da esquerda para a direita: Marcos Guerra, presidente da Findes; Marco Antonio Raupp, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI); Renato Casagrande, governador do Estado; Oswaldo Duarte, secretário de Inclusão Social do MCTI; e Paulo Foletto, deputado federal 2 Anilton Salles Garcia, diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes); o ministro Marco Antonio Raupp; Jadir José Péla, secretário de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Trabalho; Mario Barra, coordenador técnico da XIII Conferência Anpei de Inovação; e Guilherme Lima, vice-presidente da Anpei 3 Sergio Rogerio de Castro, membro da diretoria da Confederação Nacional da Indústria, à esquerda; Luiz Alberto de Souza Carvalho, presidente do Sindifer (centro); e Manoel Pimenta, 1º vice-presidente da Findes 4 Dr. Guilherme Henrique Pereira, diretor de Crédito e Fomento do Bandes

1

3

4

Enólogos capixabas na Vitória Expovinhos

1

Entre os dias 12 e 13 de junho, cerca de 2 mil degustadores de vinhos compareceram à 5ª edição do Vitória Expovinhos. Em formato taste, que permite ao apreciador provar diversos tipos da bebida, o Salão Internacional do Vinho contou com a presença de grandes empresários do ramo. 1 Os empresários José Maria Souza e Rogerio Baracho acompanham Ana Claudia Cardozo, da Confraria das Onças, que aprova produção de Simey Santos, proprietário da Enotria Vinhos 80

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_VipES_GK.indd 80

@esbrasil •

esbrasil

04/07/2013 15:41:49


2 2 João Bosco Stefanon e Andreas Schilte, cônsul honorário da Holanda no Espírito Santo 3 Idalberto Moro, presidente do Sincades, e Audenir Gomieri, presidente do Sindilojistas de São Gabriel da Palha, parabenizam o presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, pela realização do evento 4 O presidente do Grupo Izoton, Lucas Izoton, degusta um vinho e pede, de acompanhamento, os produtos da Indústria Carnielli, sob administração de Leandro Carnielli. Ao lado, o deputado estadual Lelo Coimbra acompanha a escolha

3

4

20º Vitória Cine Vídeo homenageia Natalia Timberg

E

m noite de festa e aplausos, o lançamento do 20º Vitória Cine Vídeo reuniu estrelas e autoridades no Theatro Carlos Gomes, na capital. A grande homenageada foi a atriz Natalia Timberg, que completa 63 anos de carreira. Ela recebeu, das mãos do governador Renato Casagrande, o Troféu Marlin Azul, além de ser presenteada com uma joia exclusiva, feita pela designer Carla Buaiz. Natalia afirmou se sentir honrada por ser escolhida para receber o troféu. "O fato de este festival ter se lembrado de mim já me surpreendeu, e o carinho com que fui recebida pelo público capixaba me deu a sensação de que o meu trabalho é preencher o coração das pessoas desta cidade tão bonita”, disse. O carisma da atriz emocionou a plateia, que a apaudiu de pé, depois que ela fez uma reverência em agradecimento ao prêmio recebido. O desfecho da noite ficou por conta da exibição exclusiva do filme “Vendo ou Alugo”, em que Natalia vive Maria Eudoxia, uma socialite decadente que, juntamente com a filha (Marieta Severo), tenta vender a casa onde vive para pagar dívidas. A dificuldade delas é

A atriz Daisy Lúcidi, que também estrela o filme “Vendo ou Alugo”, o governador Renato Casagrande, a atriz Natalia Timberg e a deputada estadual Luzia Toledo

encontrar um comprador, já que a casa é vizinha de uma favela. A diretora, Betse de Paula, contou que foram muitos anos de readaptação, pois o filme foi gravado num período de mudanças no cenário urbano do Rio de Janeiro. Mesmo sentindo a ansiedade da estreia, Betse afirmou ser uma honra abrir o festival. O lançamento do 20º Vitória Cine Vídeo ainda marcou a abertura das inscrições para o festival, que acontece entre 28 de outubro e 2 de novembro. Os filmes serão distribuídos em cinco mostras, de acordo com a temática abordada. ES Brasil • Junho 2013

ES Brasil 95_VipES_GK.indd 81

81

04/07/2013 10:52:51


por Luiz Fernando Leitão tiragosto@revistaesbrasil.com.br

Um toque Bateu aquela fominha? Que tal pedir uma pizza apenas apertando um botão no ímã da sua geladeira? Em Dubai isso já acontece. Na rede de pizzarias Red Tomato, os clientes assíduos recebem um ímã de geladeira com um transmissor. É só entrar no site e programar seu pedido predileto e seu endereço. Seu pedido é enviado ao sistema e sua pizza será entregue. É um novo conceito de marketing de relacionamento chamado “one touch solution”. A ideia é oferecer, com o mínimo esforço do consumidor, uma solução para o seu problema. As vantagens? O número de pedidos dos clientes que têm o ímã aumentou em 55%. Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=AU0KYo8_9Zs

Pratos do dia Sonho Grande Cristiane Correa Livro

• A PEC 37 • A Telexfree • A Copa das Confederações • A cura gay • O dólar a R$ 2,20 • A vaga de conselheiro do TCES

Moquequinhas • O Gigante acordou • A Expovinhos tá cada dia melhor

• Não é pelos R$ 0,20 • A Wine agora também é cerveja

tanhas

A Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE), do IBGE, realizada de abril a setembro de 2012, que ouviu 109 mil alunos com idade entre 13 e 15 anos de todo o Brasil, apresenta números nada animadores. Em todos os elementos pesquisados, sexo, drogas, violência, alimentação e comportamento social, o que se observa é um cenário de precocidade e atitudes que, certamente trarão problemas no desenvolvimento desses jovens. Alguns dados: - 26% dos estudantes afirmam ter consumido álcool nos últimos 30 dias, e 21,8% declaram que já ficaram bêbados pelo menos uma vez; - Maconha, cocaína, crack, cola, loló, lança-perfume ou ecstasy já foram usados por 7,3% dos escolares; - O consumo de cigarros nos 30 dias anteriores à pesquisa foi relatado por 5,1% dos estudantes; - 19,1% das alunas do 9º ano do ensino fundamental se achavam gordas ou muito gordas, e 31,1% tentam perder peso; 6,0% já utilizaram algum método para provocar vômito ou tomar laxante para perder peso; - 6,2% admitem ter feito uso de medicamento para ganhar massa muscular (anabolizantes). Os dados completos da pesquisa estão em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos.

Dica do chefe “A costelinha assada, com couve e arroz, toda segunda e quinta no almoço executivo do Delishop da Praia do Canto”. Douglas Pedroni, gerente de contas da Oi 82

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 95_Tira Gosto_LUIZ.indd 82

Affligem Dubbel Cerveja

PeNSE!!! (IBGE)

Cardápio de assuntos

• É inverno, tempo de subir as mon

Dias de Luta Ricardo Alexandre Livro

@esbrasil •

A saideira!

O “Outono Brasileiro” é o primeiro movimento popular com patrocinador... Valeu Fiat!!!

esbrasil

04/07/2013 11:00:31


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 83

04/07/2013 15:17:02


ES Brasil 95_ANUNCIOS_GK.indd 84

04/07/2013 09:59:06

Revista ES Brasil 95  

Revista de negócios do Espírito Santo, Brasil

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you