Issuu on Google+

INFORMATIVO DA FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES COMERCIAIS E EMPRESARIAIS DO ESTADO DE MINAS GERAIS JULHO/AGOSTO/2008 ANO I - Nº 04 - GESTÃO 2008/2009

página 5

Capacitar transforma concorrentes em parceiros e fortalece empresas página 9

Britânicos escolhem Minas para investimentos futuros página 14


••••••••••••••••••••••••••••••••••••• •••••••••••••••••

Palavra do presidente Integração

Presidente Wander Luis Silva (Ipatinga)

Fiel ao compromisso de trabalhar para integrar cada vez mais as Associações Comerciais e Empresariais do Estado, fortalecer a organização da classe e buscar novas formas de crescimento, a atual diretoria da Federaminas não tem medido esforços para marcar sua presença no Estado como uma entidade dinâmica e atuante. Em pouco mais de oito meses de trabalho já podemos apresentar, com orgulho, algumas importantes vitórias. Outras tantas estão por vir, graças ao empenho de cada federada e de cada dirigente para fazer valer a nossa força. A união é a nossa maior força, construída sobre uma base sólida de trabalho, companheirismo e integração. O recente Encontro de Executivos de Associações Comerciais de Minas Gerais – 1º Gerenciaminas é só um exemplo da integração que buscamos. A troca de experiências é, certamente, uma das melhores formas de aprendizado. Neste sentido, foi uma bela oportunidade para todos se conhecerem e apresentarem suas experiências exitosas em diversas áreas. Isso é somar forças. Organização e planejamento são outras áreas em que a Federaminas tem procurado forças para representar da melhor forma possível a nossa classe empresarial, maior geradora de riquezas e de empregos do Estado. Organizadas, as federadas e as Regionais poderão fazer muito mais pelas empresas e pelo nosso Estado. Com planejamento, as coisas ficam mais fáceis e os resultados são mais favoráveis. Tudo isso tem feito com que a Federaminas expanda sua atuação e sua representatividade. Afina, a entidade é respeitada não só por sua história, mas também por sua capacidade de aglutinação de forças e de realização de ações em prol do desenvolvimento econômico e social do Estado. Graças a essa nova postura, hoje a Federaminas é ouvida no âmbito político e se firma como referência de credibilidade. Essa é a nossa maior vitória. Wander Luis Silva

Presidente da FEDERAMINAS

Leia nesta edição:

5 Encontro valoriza iniciativas de ACs..................... 10 Minas mais perto da Europa................................ 14 Escola de Talentos................................................ 15 Gerenciaminas integra Associações Comerciais........

Federaminas se une à ACMinas para homenagear José de Alencar................................

DIRETORIA EXECUTIVA

20

Vice-presidentes Alberto Moretti Souza (Lavras), André Farrath Jaegger de Oliveira (Manhuaçu), Benito de Araújo (Nova Era), Carlos Renato Lima Reis (Passos), Edmilson Soares dos Santos (Governador Valadares), Emílio César Parolini (Araxá), Everaldo Silveira de Almeida (Timóteo), Geraldo Eustáquio Drumond (Montes Claros), Francisco Alves Guimarães (Nova Lima), Harley Guimarães Gaia (Unaí), João Ernesto Oliveira (Mantena), José Márcio da Silva (Lagoa da Prata), José Pereira Alcântara (Almenara), Luiz César Pereira Negreiros (São Lourenço), Luís Henrique Mendes (Pouso Alegre), Marcelo Resende de Oliveira (Itaú de Minas), Maria de Fátima Oliveira de Faria (Patos de Minas) e Sérgio Marques Cordeiro (Ponte Nova). Diretores Adeilson Ferreira Souto Alessandro de Azevedo Gonzaga Angela Maria Nunes Vieira Aroldo Soares Andrade Cristiano Godinho Catarina Denilson Rosa Ediney Lucas Barbosa Edir Lafaiete Neves Edson Lúcio de Freitas Fabrício Mota Camargo Felício Brum Lugão Flávia Cristina de Souza Fernando Maurício de G.Junqueira George Bracks Júnior Geraldo Oliveira Campos Ignácio Antônio Garcia Joaquim Ferreira Alves José Evangelista de Oliveira Pego José Garcia da Costa José Maria Francelino de Brito Júlio Maria Ferrari Luiz Claúdio dos Reis Marcelo Valadares Couto Marcos Albano Carvalho Marcos Joseraldo Lemos Maurício da Cunha Nelson Antônio Mourão Barroso Roberto Carlos de Oliveira Rodrigo Bicalho Queiroga Wender Lage Duarte Conselheiros Fiscais Amaury Gonçalves José Fracisco L. Neto Lauro Tadeu de Almeida Lopes Maurílio Silveira Duarte Rubens Nunes Medeiros Welington Magno de Figueiredo Assessor de Imprensa Eli R. de Souza - MG01521JP Redação e Edição Jakson Goulart Fotolito e Produção Gráfica Art Publish - 31.3822.6019 artpublish@artpublish.com.br Tiragem 3.000

3


Federaminas marca Congresso das Associações para novembro A Federaminas confirmou para o dia 28 de novembro, no auditório do Dayrell Minas Hotel, em Belo Horizonte, a realização do XI Congresso das Associações Comerciais de Minas Gerais e da solenidade de entrega do “Mérito Empresarial 2008”, prêmio entregue a empresários indicados pelas mais de 400 Associações Comerciais do Estado. O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, pretende fazer desse evento um grande congraçamento entre os empresários do Estado. Afinal, serão centenas de

homenageados por suas contribuições para o desenvolvimento econômico e social de suas cidades e de Minas Gerais. “Queremos fazer uma grande festa”, antecipa. Wander Luis recomenda que as federadas promovam o mais breve possível a escolha dos “Empresários do Ano” de suas cidades, encaminhando à entidade seus nomes e dados curriculares para a preparação do Congresso das Associações Comerciais. Os indicados receberão homenagem na forma de diploma e medalha.

Assembléia geral A diretoria da Federaminas foi convocada para uma assembléia geral extraordinária no dia 12 de setembro, às 13h30, na sua sede, para a discussão de novos projetos que visam a reforçar o papel da entidade na defesa da classe empresarial. Entre os assuntos incluídos na pauta está a proposta de aquisição do imóvel onde funciona a entidade, na avenida Afonso Pena, 726, 1º andar, no centro de Belo Horizonte, que atualmente é alugado. A doação de equipamentos de informática e móveis usados é outro assunto que será levada à discussão da diretoria. O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, considera importante a participação maciça não só dos diretores, mas também dos presidentes das Associações Comerciais do Estado. “São temas de interesse de todos os empresários”, reforçou.

Segurança jurídica para investir e apostar no futuro de um negócio é condição essencial para a CeasaMinas. Por isso, a regularização de 100% dos contratos dos comerciantes instalados na estatal marca uma das mais importantes conquistas da história da empresa. O processo que resultou na regularização põe fim a um período de incertezas que vinha inibindo novos investimentos. Agora, 100% regularizada, a CeasaMinas está 100% pronta para receber investimentos e crescer ainda mais.

Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

4


Gerenciaminas integra Associações Comerciais

Encontro de dirigentes e executivos apresenta novos produtos e parceiros da Federaminas Presidentes, diretores e gerentes de 60 federadas, de todas as regiões do Estado, lotaram o Hotel Sol, no centro de Belo Horizonte, no final de julho, numa grande confraternização das entidades que integram a Federaminas. Foi nesse clima que se realizou, nos dias 25 e 26 de julho, o 1º Gerenciaminas – Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais, iniciativa da atual diretoria da Federaminas que aproximou a classe empresarial e recebeu aprovação unânime dos mais de 100

participantes. Durante os dois dias do evento os dirigentes das ACs participaram de uma série de atividades, desde palestras motivacionais com dois dos consultores da Escola de Talentos, Professor Pachecão e Moacir Muzzi, à apresentação de novos produtos e parceiros da Federaminas, como o Programa de Capacitação Empreendedora, fruto de um convênio com o Sebrae-MG. O Gerenciaminas foi também uma oportunidade para as ACs divulgarem seus trabalhos. A

programação do evento incluiu a apresentação de vários cases de sucesso, como o “Cartão de Compras” de Itajubá; o programa de recuperação de crédito “ACredito”, de

Sete Lagoas; o “Prêmio Notorius”, promovido em Ipatinga; o “C apacitar”, de Timóteo; e o programa “Novas Fontes de Recursos”, desenvolvido em Sacramento.

Novidades A Federaminas apresentou ainda aos executivos das ACs as mudanças na operacionalização tecnológica da Rede Mineira de Proteção ao Crédito (RMPC) e o Programa de Gestão para a Melhoria da Lucratividade, uma parceria com a Consultoria Luis Borges. Outras novidades anunciadas para as Associações Comerciais do Estado anunciadas são o curso de Gestão Empresarial à Distância, através de convênio com a Unipac Vale do Aço; a Telefonia Voip, em parceria com a empresa Mundo Telecom; e o Consórcio Caixa/ CACB, para aquisição de automóveis e imóveis.

O compromisso, com a qualidade e com a evolução constante, é atributo que consolida a identidade da FADIPA há 14 anos. FADIPA: pioneira no ensino do Direito no Vale do Aço.

Rua João Patrício de Araújo, 195 - Veneza I CEP: 35164-226 // Ipatinga - Minas Gerais www.fadipa.br // fadipa@fadipa.br

5


Aprovação unânime

Executivos defendem encontros semestrais para troca de experiências A integração foi a tônica do 1º Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais (Gerenciaminas), realizado no final de julho pela Federaminas. Durante dois dias, dirigentes e executivos de 60 Associações, de todas as regiões do Estado, puderam trocar experiências em diversas áreas. Executivos com experiência acumulada de vários anos se misturaram com profissionais que chegaram há pouco, numa grande integração que, na avaliação geral, reforça os laços entre as federadas. Os participantes foram unânimes na avaliação

positiva do 1º Gerenciaminas. Entre os que responderam ao questionário distribuído pela organização do evento, mais de 90% deram o conceito “ótimo” na avaliação das palestras e palestrantes, organização, hospedagem e alimentação, entre outros itens. TROCA DE EXPERIÊNCIAS Outra opinião quase unânime é quanto à periodicidade do encontro de executivos, que, para grande parte dos participantes, deveria ser semestral. “Esses encontros são importantes para o desenvolvimento das As-

sociações Comerciais, que têm assim oportunidade de conhecer novas experiências e produtos”, justifica Audrey Quésia, de Coronel Fabriciano. Flávia Campos, da Associação Comercial Empresarial de Itabirito (ACEI), era uma das mais empolgadas participantes do 1º Gerenciaminas. Ela considerou “excelente” o evento organizado pela Federaminas, a ponto de defender a realização de encontros mensais entre os executivos. “É uma oportunidade para a troca de experiências, para a busca de novas idéias que podem fazer a diferença”, afirmou.

ASSOCIAÇÃO Várias propostas foram apresentadas pelos participantes, já de olho na segunda edição do encontro. Uma delas é a de formação da Associação dos Executivos de Associações Comerciais, defendida por Ângelo Couto, da AC de Lagoa Santa. “A Associação seria o primeiro caminho para a fortalecimento dos executivos e também das entidades, e também uma forma de reforçar o belo trabalho realizado pela Federaminas, que está resgatando a sua imagem e oferecendo novos serviços”, justifica Couto.

Sonho realizado Mais do que uma iniciativa pioneira na história da Federaminas, a realização do 1º Gerenciaminas – Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais, no final de julho, em BH, foi a concretização de um sonho. “Uma vitória sonhada em conjunto pelos companheiros de diretoria, presidentes, diretores e executivos das Associações Comerciais, que há muito tempo ansiavam por essa integração e essa rica troca de experiências”, ressaltou o presidente da Federaminas, Wander Luis Silva. O sucesso da primeira edição do Gerenciaminas, que contagiou a todos os participantes, foi saudado por Wander Luis como resultado da política implantada pela atual diretoria da Federaminas, que tem procurado aproximar cada vez mais as entidades empresariais e o setor produtivo do interior e da capital. “Esse voto de confiança nos incentiva a trabalhar cada vez mais para a integração de todas as Associações Ccomerciais e Empresariais mineiras”, agradeceu.

6

Segundo Wander, o evento foi uma “vitória sonhada em conjunto”

“Estamos buscando alternativas para atender a todas as Associações Comerciais, desde as maiores, que possuem sedes próprias e um grande quadro de associados, até as menores, que, às vezes, funcionam de forma improvisada. Queremos fortalecer a classe empresarial, forças da economia de Minas Gerais e do Brasil”, concluiu Wander Luis.


Convênio com Sebrae garante novos cursos de capacitação

Afonso, do Sebrae: “parceria para o desenvolvimento”

O 1º Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais foi marcado também pela oficialização de mais um convênio da Federaminas que visa reforçar o programa de capacitação empreendedora implantado pela atual diretoria. O convênio, assinado pelo superintendente do Sebrae-MG, Afonso Maria Rocha, e pelo presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, cria novos cursos que serão disponibilizados a todas as federadas. A previsão da Federaminas e do Sebrae é que, até o mês de dezembro,sejam realizados 180 cursos, com turmas de 15 a 35 alunos, em 80 municípios mineiros. “O Sebrae acredita que, quanto mais qualificadas, melhores serão os serviços prestados pelas empresas mineiras e, consequentemente, vamos fortalecer a nossa economia. Essa é uma parceria para o desenvolvimento econômico e social, pois temos certeza que, com mais apoio e informações, as micro e pequenas empresas podem gerar ainda mais empregos e divisas”, saudou Afonso Rocha. NOVOS CURSOS O convênio da Federaminas com o Sebrae-MG oferece às Associações Comerciais do Estado os seguintes cursos: “A força da união”, “Administração eficaz do tempo”, “Departamento pessoal e rotinas trabalhistas”, “Etiqueta empresarial”, “Etiqueta social e empresarial”, “Gerente como facilitador da capacidade produtiva”, “Gerente moderno”, “Inteligência emocional”, “Legislação”, “Legislação ambiental – federal e estadual”, “Marketing pessoal”, “PNL – Tornando sua empresa mais produtiva”, “Prático de Departamento de Pessoal”, “Qualidade de vida e segurança no trabalho”, “Redação empresarial com técnicas de memorização”, “Responsabilidade social e empresarial”, “Rotinas contábeis”, “Rotinas fiscais”, “Tesouraria – Organização e rotina” e “Vitrinismo”. Todas as Associações Comerciais que estiverem em dia com tesouraria da Federaminas estão aptas a pleitear os cursos do Sebrae-MG, o que deve ser feito através de ofício á diretoria da Federaminas. Mais informações sobre os cursos podem ser obtidos com o assessor da presidência Haenderson Sena, ou pelo e-mail haenderson.sena@gmail.com.

8

Consultores recebem treinamento O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, e o superintendente do Sebrae-MG, Afonso Maria Rocha, abriram, no dia 4 de agosto, o treinamento da primeira turma de consultores que vão trabalhar com os núcleos setoriais do Programa Capacitar. O treinamento foi realizado até o dia 8, na Colônia do Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte. O treinamento dos consultores do Capacitar está sendo feito pelos moderadores Haenderson Sena, Ronan Ramos e Ana Paula Ferreira. A primeira turma teve a participação de representantes das Associações Comerciais de Pouso Alegre, Patrocínio, Janaúba, Prata, Manhumirim, Itajubá, Lagoa da Prata, Campanha, Araguari, Timóteo, Diamantina, Muriaé, Belo Horizonte, Itaúna, Montes Claros, São Sebastião do Maranhão e Uberlândia. No final de agosto – dias 28 e 29 – os treinamentos foram realizados em Diamantina e São Sebastião do Maranhão. Os encontros têm coordenação de Haenderson Sena, da Federaminas, e devem reunir nas sedes das Associações Comerciais de Diamantina (ACID) e de São Sebastião do Maranhão (Aciapresma) representantes das federadas dos municípios vizinhos.

AC de Medina ganha computador Além de uma intensa programação, que incluiu momentos de congraçamento entre os participantes, diversos brindes foram sorteados entre os representantes das Associações Comerciais que participaram do 1º Gerenciaminas. No encerramento do evento foi sorteado um microcomputador, oferecido pela Sophus Tecnologia. O cupom sorteado foi o do tesoureiro da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de Medina, Rogério Freitas. Ele ressaltou a importância do equipamento para a sua entidade, que foi reativada no ano passado e atualmente está sendo reestruturada. “Chegou em boa hora”, comemorou.


De concorrentes a parceiros Programa Capacitar deve fechar o ano com 1,2 mil empresários reunidos em núcleos setoriais em 50 cidades Entre os novos serviços implantados pela Federaminas, os participantes do 1º Gerenciaminas conheceram melhor o Programa Capacitar, que para este ano prevê o atendimento de aproximadamente 1,2 mil micro e pequenas empresas do Estado, através dos núcleos setoriais criados por 50 Associações Comerciais. Durante o 1º Encontro de Executivos das ACs, diretora da Magister, empresa que coordena o projeto, Ana Paula Ferreira Moreira, apresentou o planejamento do Capacitar para 2008. Ela explicou que a parceria com a Federaminas busca o desenvolvimento das Associações Comerciais e o

aumento da competitividade de seus associados. Através da formação de núcleos setoriais, o Capacitar oferece aos empresários condições para ampliarem sua produtividade e faturamento. Esses núcleos setoriais reúnem os empresários dos mesmos segmentos, transformando-os de concorrentes em parceiros, para disputar o mercado de forma consciente. “O objetivo é fortalecer as diversas áreas empresariais, contribuindo também para o desenvolvimento da comunidade”, resumiu Ana Paula. MUDANÇAS Segundo a diretora da Magister, o Programa Capacitar, desenvolvido pela

O auditório ficou pequeno para comportar tanta gente: integração

Federaminas com apoio do Sebrae-MG, teve algumas modificações neste ano, como a criação dos consultores regionais, que atuarão em oito Regionais. Os núcleos setoriais congregarão empresários de sete diferentes cidades, levando em conta, principalmente, o interesse das Associações Comerciais de menor porte. O planejamento estratégico das federadas, ainda conforme Ana Paula, será feito pelos consultores re-

gionais, que, antes, passaram por treinamentos em reuniões regionais nas entidades-pólos e em um encontro estadual de núcleos e Acs que está sendo organizado pela Federaminas. “Os resultados do Capacitar são tão positivos que, em recente evento internacional, essa experiência foi reconhecida como uma das melhores do mundo em termos de apoio às micro e pequenas empresas”, destacou Ana Paula.

9


Encontro valoriza iniciativas de ACs Iniciativas de sucesso implementadas pelas Associações Comerciais foram destacadas durante o 1º Gerenciaminas. São experiências que, de formas diversas, contribuíram para reforçar os empresários e suas entidades representativas, e que, na visão da Federaminas, devem ser compartilhadas.

Cinco cases de sucesso foram apresentados no Gerenciaminas, num esforço em busca de alternativas para capacitar e qualificar cada vez mais os empresários do Estado. Para a Federaminas, foi uma importante troca de experiências e demonstração de criatividade na administração e atuação das ACs.

Ipatinga

A força das marcas Concedido anualmente às empresas mais lembradas pelos consumidores, a partir de uma pesquisa de opinião pública, o “Prêmio Notorius – A Força das Marcas” foi apresentado pela Associação Comercial de Ipatinga (Aciapi) como um dos cases de sucesso do 1º Daniela Sírio, da Aciapi Gerenciaminas. Em sua oitava edição, em 2008 o Notorius vai premiar empresas de 100 segmentos. Além do prêmio, considerado uma espécie de selo de qualidade, as empresas são destacadas numa revista anual editada pela AC de Ipatinga, cuja comercialização ajuda a cobrir os custos das promoção. Na mesma solenidade de entrega do Notorius, a Aciapi homenageia o “Empresário do Ano”, o “Destaque Lojista” e o “Destaque na Comunidade”. Segundo a gerente-executiva da Aciapi, Daniela Sírio, Notorius foi criado com o objetivo de acabar com o comércio de “certificados de preferência” por empresas sem credibilidade. “A pesquisa do Prêmio Notorius destaca as marcas mais conhecidas dos consumidores e permite às empresas conhecer o exato perfil de seus consumidores”, destacou.

10

Sacramento

Novas fontes de recursos Buscar novas fontes de recursos foi a alternativa encontrada pela Associação Comercial de Sacramento para diversificar sua atuação e ampliar os serviços prestados à classe empresarial. Em pouco tempo essa política empreendedora rendeu bons frutos, entre os quais uma emissora de rádio, e As palestras do Gerenciamihoje a entidade, que conta nas foram acompanhadas com 260 associados, se oratentamente gulha de ter uma situação financeira privilegiada. “Para cada R$ 1 a pagar, dispomos de R$ 25”, contabiliza o administrador da Aciapss, Luciano Gobbo. Outra iniciativa de sucesso da AC de Sacramento foi a abertura para filiação de outros segmentos econômicos, como artesãos, ruralistas e estudantes, e que acabou atraindo até uma Associação Comercial, a de Uberada. Segundo Gobbo, a maior fonte de recursos é um convênio médico mantido pela entidade, com 12 mil usuários. Além disso, a Acipss oferece outros convênios e serviços, como xerox, internet, aluguel de salas e recebimento de contas, e pretende implementar novos projetos, como prestação de serviços contáveis, garantia de cheques, treinamento e seleção de profissionais.

Timóteo

Força e visibilidade A Associação Comercial de Timóteo (Aciati) apresentou no 1º Gerenciaminas os resultados positivos do Programa Capacitar, implantado em parceria com a Federaminas e o Sebrae-MG. Esse trabalho foi iniciado em 2006, ainda como Projeto Empreender, e atualmente conta com quatro núcleos setoriais em plena atividade: Beleza (18 participantes); Artesanato (28), Reparadores Automotivos (12) e Funcionários da AC (12). Até o final do ano deverá estar funcionando o quinto núcleo setorial de Timóteo, de materiais de construção. Os prêmios de “AC Revelação” de 2006 e de “Ação Empresarial Destaque” de 2007 são resultados do Capacitar, mas, segundo a gerente-executiva da Aciati, Márcia Ruy, as principais conquistas foram o aumento do número de filiados, maior visibilidade na comunidade, maior utilização dos serviços da entidade pelos sócios, elevação da receita financeira, aumento de consultas junto ao SCPC e interação com os associados. Márcia Ruy, da Aciati


Itajubá

Sete Lagoas

Crédito e consumo

Recuperação de crédito

Benefícios para a Associação Comercial, empresas, consumidores e fornecedores são o maior atrativo do “Cartão de Compras”, outro case de sucesso apresentado no 1º Gerenciaminas pela Associação Comercial de Itajubá (ACIEI). Criado há menos de dois anos, iniJosé Geraldo, da ACIEI cialmente com a adesão de farmácias e supermercados, o serviço tem atraído a atenção de outros municípios do Sul de Minas. O gerente da ACIEI, José Geraldo Enout Nadur, destacou que o Cartão de Compras tem atualmente 12 mil usuários, de várias cidades, que podem recorrer a 140 fornecedores de produtos de todos os ramos de atividade. “Sem nenhuma burocracia”, ressalta. Entre os benefícios do Cartão de Compras estão as taxas mais baixas, garantia de recebimento das vendas a cada 10 dias, segurança e acompanhamento pela Internet. “A Associação Comercial tem essa nova fonte de receita independente das mensalidades, além da valorização da nossa marca e reforço da sua presença na comunidade”, destacou Nadur.

A Associação Comercial de Sete Lagoas (Acisel) criou um programa que, em pouco tempo, reduziu consideravelmente a inadimplência. O “ACredito – Credito Controlado”, apresentado durante o 1º Gerenciaminas, atende à demanda de recuperação de crédito das empresas filiadas ao mesmo tempo em garante à entidade um instrumento próprio de combate à inadimplência. De acordo com representante da Acisel, Aristides de Souza, o programa tem permitido a recuperação de 5% da inadimplência no setor financeiro e 30% no varejo. A cobrança é feita pela consultoria jurídica CobraRR, da própria cidade. O “ACredito” apresentou resultados tão positivos que hoje atende ainda às Associações Comerciais de Além Paraíba e Corinto. Outras entidades que quiserem, também podem contar com o serviço. Os associados não têm qualquer despesa antecipada, pois a consultoria recebe apenas comissão, após a quitação do título, repassando 5% Sete Lagoas: case de sucesso para a Associação.

Tecnologia ao alcance de todos A Federaminas apresentou durante o 1º Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais (Gerenciaminas) um novo software de gestão de serviços de proteção ao crédito para atender a todas as federadas. O novo software, fornecido pela parceira Sophus Tecnologia, é uma solução tecnológica que facilita o acesso às informações da Rede Nacional de Informações do Crédito (RENIC) e da Rede Mineira de Proteção ao Crédito (RMPC). O coordenador do Serviço Integrado de Informações da Federação

das ACEs de São Paulo (Facesp/Renic), João Martinez Barbosa, e o representante da Sophus, Miguel Rull Arnal, apresentaram o novo serviço da Federaminas e anunciaram a realização de reuniões com todas as Regionais para detalhar o software desenvolvido pela empresa de Campinas (SP) e que já atende a várias entidades de Minas Gerais. ECONOMIA “Trata-se de uma tecnologia avançada, digna de primeiro mundo, que vai otimizar os SPCs das Associações Comerciais mineiras”, garantiu João Martinez. “Com essa ferra-

menta, as entidades poderão enriquecer seus bancos de dados, incentivando os registros, e transformar o sistema em uma rede nacional de fato”, defendeu o coordenador da Facesp. Segundo Martinez, o software disponibilizado às associadas da Federaminas pode reduzir os cus-

tos e permitir um melhor controle dos negócios, através do sistema de senha individual. Entre as entidades que já utilizam o software estão as Associações Comerciais de Araxá, Pouso Alegre, Três Corações, Varginha, São Sebastião do Paraíso e Carangola.

Os executivos de ACs conheceram os novos serviços da Federaminas

11


Comunicação mais barata Os benefícios da tecnologia VoIP (Voice Over Internet Protocol – Voz sobre Protocolo de Internet), já adotada pela Federaminas e por várias federadas, foram ressaltados pelo diretor comercial da Mundo Telecom, Rivaldo Castro, em exposição feita no 1º Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais (Gerenciaminas). Esse serviço está sendo disseminado no mercado empresarial mineiro através das entidades federadas, conforme contrato de parceria firmado com a Federaminas. Castro disse que a MunConvidado especial da Federaminas, o coordenador executivo do Programa de Geração de Receita e Serviços (Progerecs) da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), Luiz Antônio Bortolin, trouxe ao 1º Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais (Gerenciaminas) uma série de informações sobre os serviços que a entidade coloca à disposição das 2,3 mil Associações Comerciais brasileiras, através das 27 federações estaduais. Entre os serviços apresentados pelo coordenador da CACB está o Consórcio Caixa, que oferece facilidades spara aquisição de veículos automotivos e imóveis. Outros serviços mantidos pela Confederação são o Certisign, para atendimento de CNPJ e CPF digitalizados, o seguro de vida empresarial e o SCPC pessoa física. “São produtos que geram receitas para as Associações

12

do Telecom tem como pilares os serviços Solução 0800 – Alô Mundo e Solução Banda Larga – ATA, disponibilizados 24h em todos os dias da semana. Ele destacou que a parceria com a Federaminas propicia tarifas diferenciadas para o atendimento aos empresários de todo o Estado através das Associações Comerciais.

Os representantes da Mundo Telecom apresentaram seu produto

BENEFÍCIOS O diretor da Mundo Telecom explicou que o sistema VoIP é uma tecnologia que permite aos usuários efetuar ligações telefônicas utilizando a internet como meio. Seu

custo de implantação é relativamente baixo e, por isso, sua penetração entre as empresas tem sido rápida no País. Entre os benefícios proporcionados por essa tecnologia, Rivaldo Castro

Novos produtos Geram mais receitas

Luiz Bortolin: em defesa da livre iniciativa

Comerciais”, reforçou. INTEGRAÇÃO Em sua participação no Gerenciaminas, Bortolin também elogiou a Federaminas pela integração das suas federadas, e destacou que, em meio à multiplicidade de entidades representativas de segmentos no País, o sistema de ACEs é um modelo único, “que busca suas receitas por meio

da prestação de serviços, daí o seu caráter independente na defesa da livre iniciativa”. Além do pioneirismo das Associações Comerciais – a primeira foi fundada há quase 200 anos, antes da organização da República –, Luiz Bortolin ressaltou a capilaridade dessas entidades em todo o País, representando cerca de 2,5 milhões de empresas associadas e cerca de 70 mil empresários.

citou a redução nos custos de telefonia, os ganhos com a agilidade na comunicação entre escritórios em cidades e estados diferentes, e a flexibilidade para acompanhar o crescimento das empresas. REMUNERAÇÃO Conforme o coordenador executivo do Programa de Geração de Receita e Serviços da CACB, além da remuneração referente à implementação dos produtos e serviços, as Associações Comerciais ganham maior visibilidade com essa parceira. Do total de recursos, 5% se destinam ao fundo do programa e o restante é dividido entre a CACB (5%), as federações estaduais (15%) e as Associações Comerciais (80%). Luiz Bortolin também destacou os benefícios do programa “Certisign”, pelo qual a CACB se torna autoridade certificadora, no mesmo nível de Serasa, Caixa Econômica Federal, Serpro, para atendimento de demandas de CNPJ e CPF digitalizados. A Confederação investiu R$ 325 mil para oferecer às Associações Comerciais a certificação digital customizada, forte geradora de receita.


Curso à distância: aulas começam em setembro Os empresários mineiros que desejarem participar do curso à distância sobre gestão, que será realizado pela Universidade Presidente Antônio Carlos (Unipac) – Campus Vale do Aço em parceria com a Federaminas, têm até o dia 12 de setembro para se matricular. Trata-se de mais um serviço implementado pela atual diretoria da Federação das Associações Comerciais de Minas Gerais e que foi apresentado em detalhes durante o 1º Gerenciaminas. O início do curso está previsto também para setembro, com duração de três meses e apenas dois encontros presenciais, que serão realizados em cinco cidades diferentes: Belo Horizonte, Ipatinga, Montes Claros, Araxá e Pouso Alegre. Os interessados têm a opção de pagamento do curso (R$ 395,00) em duas vezes, com cheques, ou em três vezes com cartão de crédito Visa.

Associações Comerciais Participantes

O apoio das Associações Comerciais e fundamental para a viabilização do Curso Empresarial à Distancia, como destacaram, durante o encontro de executivos, o presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, e o diretorexecutivo da Unipac Vale do Aço, Walter Teixeira dos Santos Jr. “Esse apoio consiste na divulgação do curso na área de influência de cada Associação, pois todo o risco da iniciativa é de responsabilidade da Unipac. O controle das inscrições será feito por cidade e, assim, toda indicação em determinado município será creditada à ACE local, que terá direito a 7% do valor do curso, bem como a uma inscrição gratuita, a ser usada a seu critério, em cada grupo de 15 realizadas”, explicou Walter Jr. CREDIBILIDADE O diretor da Unipac Vale do Aço descreveu o curso em parceria com a Federaminas como uma - ACMinas - Além Paraíba - Alvinópolis - Araújos - Araxá - Bambuí - Belo Horizonte - Caratinga - Carmo do Cajuru - Carmópolis de Minas - Conselheiro Pena - Coronel Fabriciano - Diamantina - Dores do Campo - Governador Valadares - Guanhães - Ipatinga - Itabirito - Itaguara - Itajubá

Walter Teixeira, da Unipac: parceria positiva com as entidades

ferramenta com conteúdo de aplicação prática, desenvolvida por instituição de reconhecida credibilidade. A Unipac é a sexta maior universidade do País e a segunda em Minas Gerais em quantidade de alunos. Conforme Wander Luis, o curso de “Capacitação em Gestão Empresarial” vai possibilitar aos empresários desenvolver uma visão sistêmica de organização, além de aprender a utilizar ferramentas importantes na gestão estratégica, financeira e de pessoas da empresa.

O público-alvo, explicou, são pessoas com função de liderança ou que desempenham funções estratégicas em pequenas e médias empresas. Mais informações sobre essa parceria da Federaminas podem ser obtidas pelo telefone (31) 3078-7016, ou pelo e-mail qualificacao@federaminas.com.br, e na Secretaria do Núcleo de Extensão Unipac Vale do Aço, pelos telefones (31) 2109-2301, 2109-2336 e 0800-724-2300 ou pelo e-mail secretariaead@unipacvaledoaco.com.br.

- Itaobim - Itaú de Minas - Itaúna - Ituiutaba - Jacutinga - Janaúba - Lagoa Santa - Manhumirim - Mariana - Medina - Minas Novas - Monte Alegre de Minas - Monte Sião - Montes Claros - Muriaé - Nova Era - Nova Lima - Ouro Fino - Passos - Patos de Minas

- Patrocínio - Pedro Leopoldo - Pirapora - Porteirinha - Pouso Alegre - Prata - Resplendor - Sacramento - Santa Bárbara - Santa Luzia - São Domingos do Prata - São Gotardo - São João del-Rei - São João Nepomuceno - São Lourenço - São Roque de Minas - Serra do Cipó/ Cardeal Mota - Sete Lagoas - Timóteo

13


O governo da Grã-Bretanha (Inglaterra) quer ampliar suas relações comerciais com Minas Gerais, em várias áreas. A informação, em tom de convocação, foi dada pelo cônsul-geral da Grã-Bretanha em São Paulo, Martin Raven, que no final de julho esteve em visita oficial ao Estado e, entre as entidades com quem conversou, escolheu a Federaminas. Martin Raven foi recebido pelo presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, e por diretores e representantes de várias Associações Comerciais, durante “Café Empresarial” no dia 25 de julho na sede da entidade, em Belo Horizonte. Acompanhado do cônsul honorário da Grã-Bretanha em Belo Horizonte, José Antônio de Sousa Neto, Raven mostrou grande interesse em promover um intercâmbio com empresários mineiros. O representante do governo britânico no Brasil ficou três dias em Minas, no final de julho, e

Minas mais perto da Europa

Cônsul-geral da Grã-Bretanha anuncia à Federaminas interesse em investimentos no Brasil

Wander Luis, com o cônsul britânico: potencial mineiro

manteve contatos com o vice-governador, Antônio Anastásia, e lideranças empresariais para conhecer melhor a economia do Estado. Ele viu oportunidades de investimento no setor produtivo mineiro, certo de que “o Brasil tem potencial para se transfor-

mar na solução para suprir a demanda mundial de alimentos e energia”. NEGÓCIOS No encontro com dirigentes empresariais na Federaminas, o cônsul da Grã-Bretanha disse que o governo do seu pais tem

interesse em promover um intercâmbio bilateral de negócios com Minas Gerais, principalmente depois que o Brasil melhorou seus indicadores econômicos e mantém aberta a sua economia. “Na minha próxima viagem à Inglaterra, em outubro, vou dizer que vale a pena investir no Brasil e formalizar parcerias com seus empresários”, prometeu o cônsul-geral. Raven se disse impressionado com a dimensão de Minas Gerais e com o potencial do Estado para receber investimentos estrangeiros. Lembrando a forte presença inglesa no Estado durante o século 18, principalmente na exploração de ouro em Nova Lima, o cônsul britânico e admitiu que no século 20 a participação inglesa na economia brasileira teve forte retração, devido ao protecionismo então vigente, mas avalia que o quadro atual é extremamente favorável. “Temos muitas possibilidades de parcerias, em várias áreas”, anunciou.

Empresários ingleses querem parcerias em vários setores No encontro com diretores da Federaminas e de Associações Comerciais do Estado, o cônsul-geral da Grã-Bretanha, Martin Raven, informou que os empresários do seu país buscam, preferencialmente, negócios na área financeira e de parcerias público-privadas, como em escolas, rodovias, presídios etc., além de energia convencional e alternativa (biocombustíveis), aeroespacial, saúde, farmacêuti-

14

ca, tecnologia da informação, design, alimentação, bebidas, educação e treinamento profissional. O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, destacou a oportunidade da visita do cônsul-geral para a abertura de contatos com o empresariado mineiro e o favorecimento de futuros negócios com os países que integram o Reino Unido. “As empresas mineiras são fortes e competitivas e têm, agora, a possibilidade

de abrir uma porta para a Europa”, destacou. POTENCIALIDADES Durante o encontro, os presidentes das Associações Comerciais de Timóteo, Everaldo Silveira; de Araxá, Emílio Parolini; de Santa Luzia, Hélio Pereira; de Prata, Elson Alves Ferreira; da ACMinas, Charles Lotfi; o diretor da AC do Ceasa (Contagem), Dimas Tadeu, e o diretor da Unipac Vale do Aço (Ipatinga), Walter

Teixeira Jr, expuseram as potencialidades de seus municípios para a recepção de investimentos estrangeiros. Por sua vez, o vicepresidente Francisco Alves Guimarães, de Nova Lima, fez referência a diversos aspectos do legado britânico na cultura do município, fruto da ativa participação inglesa na economia nova-limense através da extração de ouro.


Vencedor do Aprendiz 5 vira palestrante da Federaminas A Federaminas conseguiu mais um “craque” para o time de consultores da Escola de Talentos. Trata-se do engenheiro mineiro Clodoaldo Araújo, de 35 anos, que recentemente ficou conhecido em todo o País por vencer o “Aprendiz 5”, programa de televisão apresentado por Roberto Justus, na Rede Record. Araújo recebeu R$ 2 milhões em prêmio e a chance de se tornar sócio de Roberto Justus em um novo

empreendimento da Brainers, uma espécie de incubadora de empresas que projeta implantar em Belo Horizonte um negócio de corte de bobinas de chapa de aço. Com formação em Engenharia Mecânica e Engenharia Civil, MBA em Empreendedorismo pela Universidade da Califórnia (EUA), Gestão Estratégica de Negócios e Gestão Empresarial pelo Instituto Nacional de Pós-Graduação (INPG), Clodoaldo Araújo é o mais novo integrante do banco

de palestrantes da Federaminas, que disponibiliza para as Associações Comerciais mineiras especialistas em assuntos de interesse de micro e pequenos empresários. Para se tornar o vencedor do “Aprendiz 5”, que foi realizado entre 17 de março e 26 de junho deste ano, Clodoaldo Araújo teve que superar 43 mil pessoas nas várias etapas de eliminação. Para o novo consultor da Federaminas, ganhar o programa “representou um troféu que veio

Clodoaldo Araújo

recompensar todo o esforço, dedicação e persistência para vencer na vida”. Foi a ACE de Ipatinga a primeira a agendar - para 31/ out - uma palestra com Clodoaldo Araújo, como parceiro do Programa Escola de Talentos.

Pachecão estréia no Programa Escola de Talentos

Pachecão: professor e show-man

José Inácio da Silva Pereira, o conhecido Pachecão, um professor que se destacou como show man e cujo talento extrapolou as salas de aula e

ganhou os auditórios e a televisão, fez sua estréia como parceiro da Escola de Talentos da Federaminas no final de julho, durante o 1º Gerenciaminas,

e já está com várias palestras marcadas até o final do ano. Lançado pela atriz Regina Casé no programa Brasil Legal, da Globo, em 1996, Pachecão chega para o time de consultores da Escola de Talentos com uma grande experiência na área motivacional. Em suas palestras, o professor utiliza os conceitos da Física para abordar assuntos como gestão empresarial e relacionamento humano, além de usar recursos como a música, a dança e piadas para envolver suas platéias.

“A Física tem tudo a ver com o comércio, como tem a ver também com a vida da gente. O que nós procuramos é despertar as pessoas para que elas acreditem em seus projetos e vivam melhor. Na verdade, uma pequena contribuição, que muito me orgulha, para o sucesso de pessoas empreendedoras, de empresários que fazem do seu trabalho uma verdadeira missão de vida. Poder participar desse projeto da Federaminas é motivo de orgulho e satisfação”, afirmou Pachecão.

15


“É preciso definir metas para se alcançar o sucesso”, diz consultor “Estabelecer e desdobrar metas estratégicas” é a melhor forma de gerenciar uma empresa. A lição é do consultor empresarial Luis Borges, que falou no 1º Gerenciaminas sobre “Gestão estratégica de negócios” e esclareceu muitas dúvidas de diretores e executivos de Associações Comerciais que participaram do encontro promovido pela Federaminas. “Em qualquer negócio da atividade humana é

preciso ter gerenciamento e método, passo a passo, para se alcançar o sucesso almejado”, afirmou Borges. “Sem planejamento e gerenciamento é impossível manter uma empresa e até mesmo a nossa vida cotidiana”, ressaltou o consultor empresarial. “No gerenciamento é preciso definir metas, e um bom método é o que chamamos de PDCA, que se traduz em vertentes como pensar antes, exe-

Os participantes do Gerenciaminas tiveram uma lição de planejamento

cutar e avaliar os resultados e qual a ação corretiva a ser adotada para melhorar os negócios. Um ciclo dinâmico que se repete em todos os níveis – satisfação do cliente,

trabalho com método, equipe participativa, produtividade, competitividade e lucratividade”, arrematou Borges.

Associativismo fortalece as pequenas empresas

Associações Comerciais devem estimular a participação e a mobilização da classe empresarial, ensina consultor Entre as palestras programadas para o 1º Encontro de Executivos das Associações Comerciais de Minas Gerais (Gerenciaminas), uma das mais elogiadas pelos participantes foi a do consultor empresarial Moacir Muzzi. Com o tema “Agite: seja um executivo de sucesso”, Muzzi foi aplaudido pela palestra motivacional que mexeu com os participantres. O consultor aproveitou a presença de representantes de tantas cidades para destacar a importância da união classista, através de suas entidades representativas, e conclamar os executivos das ACs a se

16

mobilizarem, junto com a Federaminas, para a solução de problemas comuns. Muzzi fez uma radiografia do papel exercido pelas Associações Comerciais. “O cenário de atuação das entidades envolve os associados e a comunidade, pois se sustenta nos pilares da ação institucional, da prestação de serviços e da comunicação. A importância que a entidade confere à sua política empresarial reflete na sua relevância dentro da comunidade e, nesse contexto, é fundamental um bom serviço de comunicação”, afirmou o consultor empresarial e um dos parceiros da Escola de Talentos da Federaminas.

SOLUÇÕES DIRETAS Com a experiência de quem já falou para as mais variadas platéias, em todo o Brasil, Moacir Muzzi disse que uma Associação Comercial deve representar ao menos 80% da atividade empresarial do município. Além disso, observou, “a entidade nunca deve ser dependente das mensalidades dos sócios, mas dispor de serviços que respondam por um mínimo de 80% de suas receitas financeiras”, ensina. De acordo com Muzzi, as Associações Comerciais são parceiras fundamentais para o desenvolvimento dos municípios e do Es-

Muzzi: “força da sociedade”

tado. “Elas representam a força da sociedade organizada para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas, que não têm, como as grandes, condições de adotarem soluções diretas. Assim, o associativismo concorre para estimular a participação e a mobilização da classe empresarial, bem como a prestação de bons serviços pelas empresas, ao melhorar a capacidade técnico-gerencial do empreendedor”, concluiu o consultor da Federaminas.


Uma antiga luta da Associação Comercial de Sete Lagoas encampada pela Federaminas teve um desfecho favorável no final de julho, com a decisão da Assembléia Legislativa de Minas Gerais de modificar uma lei para permitir a instalação de 18 empreendimentos empresariais naquela cidade, inclusive uma fábrica do grupo Ambev e um shopping center. As empresas esperam apenas a sanção do projeto pelo governo do Estado para iniciarem as obras que, vão gerar milhares de empregos e novas receitas para Sete Lagoas. A nova fábrica da Ambev em Sete Lagoas deverá ocupar uma área perto da Iveco Fiat, na MG-238, adquirida por aproximadamente R$ 3,5 milhões. O investimento inicial projetado pela fábrica de cervejas e refrigerantes é de R$

Movimento de entidades garante investimentos para Sete Lagoas 240 milhões, com a criação de 800 empregos diretos e outros 1,2 mil indiretos, para transferir toda a atual linha de produção de Juatuba para Sete Lagoas. MOVIMENTO Foi preciso uma grande mobilização na cidade, liderada pela Associação Comercial, para superar as barreiras legais. O entrave era a legislação antiga, que impedia o corte de árvores de pequizeiro que ocupam a área destinada à expansão industrial de Sete Lagoas, já que a espécie era considerada de

preservação permanente. Um projeto de autoria do deputado Doutor Viana, aprovado no final de julho, autoriza o corte de pouco mais de 500 árvores, com o compromisso de plantio de novas mudas pelos empreendedores.

Wander Luis destacou que o projeto aprovado pela ALMG, conciliando a preservação ambiental com o desenvolvimento econômico, foi resultado do “Manifesto em Prol do Desenvolvimento Sustentável de Sete Lagoas”, lançado no final de maio por várias entidades de classe, entre as quais a Associação Comercial e Industrial da cidade e a Federaminas. “Foi uma vitória da razão”, resumiu Wander Luis, que parabenizou os empresários e a população de Sete Lagoas pela vitória.

O movimento envolveu vários segmentos da sociedade de Sete Lagoas

17


Notícias das Federadas BARROSO

Empresários recebem assistência odontológica Entre os serviços prestados pela Associação Comercial e Industrial de Barroso (ACIB) aos seus associados, um tem atraído especial interesse aos empresários e à comunidade: a assistência odontológica. Além de cuidar da saúde bucal das pessoas, o serviço é atualmente uma das principais fontes de renda da ACIB e contribui para fortalecer o seu prestígio junto à comunidade. O atendimento odontológico é oferecido pela ACIB desde 1995, através de convênio com o Sesi-MG, e foi ampliado no ano passado, com a inclusão do serviço de ortodontia. A Associação Comercial mantém um consultório em sua sede, com cinco profissionais, equipamentos modernos e materiais de qualidade, para atendimento ao seu quadro de sócios e à comunidade em geral com preços populares.

CONFINS

Regional aprova comunicação da Federaminas A nova política de comunicação da Federaminas, implantada no início do ano, foi elogiada pelo presidente da Regional Confins, sediada em Lagoa Santa, Ângelo Augusto Couto. O aprimoramento da comunicação da entidade com as federadas foi um dos grandes avanços apontados por Couto na atual gestão. Segundo o empresário de Lagoa Santa, o site (www.federaminas.com.br) está mais dinâmico, com visual aperfeiçoado e conteúdo editorial diversificado, o que o torna “uma importante fonte de consultas para as Associações Comerciais”. Couto também elogiou a criação do “Informativo Online”, de periodicidade semanal, destacando a regularidade da newsletter e a importância dos assuntos que divulga para as federadas. Em relação ao “Jornal Federaminas”, publicação impressa que circula bimestralmente, ele disse ter gostado principalmente da programação visual e da linha editorial. “A comunicação da Federaminas melhorou muito, em todos os aspectos”, concluiu.

18

PATROCÍNIO

ACIP elege nova diretoria Desde o dia 16 de julho a Associação Comercial e Industrial de Patrocínio (ACIP) conta com nova diretoria. O novo presidente é o empresário Marco Wendel Duarte Frazão, que tem como vice-presidentes Walter Bernardes Júnior, Wander Júnior de Carvalho e Maria José Guimarães Mazzo. Completam a nova diretoria da ACIP os empresários Dione Balarim Prieto e Alair José de Queiroz (secretários), Nilson José Caixeta e Geraldo Marra Ferreira (tesoureiros). Para o Conselho Fiscal foram eleitos Lauro Afonso, Juarez Vieira e Ronaldo Elias Dias (efetivos), Edina Maria de Paula Guimarães, Dimas Júnior Pereira e Flávio Cezar Apolinário (suplentes). O novo presidente anunciou projetos para expansão do quadro de associados, capacitação e apoio aos empresários do município.

MACHADO

Parceria com a CEF tem bons resultados Uma parceria da Federaminas com a Caixa Econômica Federal tem gerado bons resultados para a Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Machado (Aciam). Em pouco mais de um ano, a entidade se firmou como um importante correspondente bancário e, através do programa “Caixa Aqui”, tem ampliado os serviços prestados aos associados e à comunidade em geral. Mais de 1.000 pessoas passam mensalmente pelo posto da CEF na Associação Comercial de Machado. Para motivar a utilização do serviço, a entidade realizou um trabalho de telemarketing junto às empresas e à comunidade, distribuiu panfletos e promoveu sorteio de telefones celulares entre os usuários. Como resultado da campanha, segundo a coordenadora da Aciam, Silvana Coelho, foram implantados malotes em grande parte das empresas do município e abertas centenas de novas contas correntes graças ao posto, que realiza operações diversas de uma agência.


Parceiros

BDMG financia capital de giro Dois novos produtos foram lançados pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para atender exclusivamente às demandas das micro e pequenas empresas mineiras com pelo menos dois anos de atividade: o “BDMG-Giro Fácil” e o “BDMG-Fixo Fácil”. O primeiro é destinado ao financiamento de capital de giro para empresas de qualquer porte e setor de atividade, enquanto o outro financia investimentos fixos, intangíveis e capital de giro associado ao investimento. Para o “BDMG Giro-Fácil” o prazo máximo de financiamento é de 24 meses, incluídos três meses de carência. Uma das vantagens para os empresários é a previsibilidade do valor da prestação. A taxa atual está prefixada em 1,4% ao mês e o limite de financiamento é de R$ 2 milhões. O financiamento pode chegar a 100% da necessidade de capital de giro. O “BDMG-Fixo Fácil” oferece financiamento pelo prazo de até 60 meses (12 meses de carência), com taxa pós-fixada correspondente à Selic acrescida de quatro pontos percentuais (custo de 1,26% ao mês). Nesse tipo de financiamento, o limite é de R$ 4 milhões.

Montes Claros reúne presidentes de Regionais Por solicitação da Regional Norte, a Federaminas realizou em Montes Claros, no dia 8 de agosto, o II Encontro de Presidentes das Regionais. Foi mais uma oportunidade para avaliar o funcionamento e as eventuais dificuldades enfrentadas pelas Regionais, além de discutir e identificar prováveis soluções. Esses encontros serão freqüentes, conforme o presidente da Federaminas, Wander Luis Silva. O primeiro foi realizado em junho, em BH, e outras Regionais deverão sediar novos encontros, visando a uma perfeita integração dos trabalhos da entidade e de suas unidades de representação nas várias regiões do Estado.

19


ACMinas presta homenagem ao vice-presidente da República José de Alencar O presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, foi um dos representantes do empresariado do Estado na concorrida solenidade em que o vice-presidente da República, José Alencar Gomes da Silva, foi declarado presidente de honra da Associação Comercial de Minas Gerais (ACMinas). Entre os convidados estavam também os ministros Hélio Costa, das Comunicações, e Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social, além de lideranças empresariais de vários segmentos. O cargo foi criado para homenagear José Alencar pela sua histórica ligação com as Associações Comerciais, tendo sido, inclusive,

diretor da ACMinas, além de reconhecer o trabalho desenvolvido pelo político mineiro em defesa da atividade empreendedora no Brasil. Para o presidente da Federaminas, “é uma homenagem mais do que justa, pelo que José de Alencar representa para Minas Gerais e para o Brasil”. JUROS No seu discurso de agradecimento, o vicepresidente da República volto a defender a redução da taxa básica de juros como forma de estimular o aumento da produção, que, na sua opinião, é a melhor forma de conter a inflação, sem prejudicar o desenvolvimento econômico do País. Ele também de-

Wander Luis, José Alencar, o presidente do novo Conselho, Ailton Ricaldoni, e o presidente da ACMinas, Charles Lotfi

fendeu a necessidade de uma reforma tributária, com a unificação dos impostos incidentes sobre o consumo, em substituição aos inúmeros tributos que hoje se escondem sob siglas variadas, como ICMS, IPI, PIS e Cofins,

dentre outras. Em sua estada na ACMinas, o vice-presidente José Alencar também deu posse ao novo Conselho Empresarial de Indústria e Energia da entidade, presidido por Ailton Ricaldoni.

Empenho de Associação premiado com instalação de entreposto em Uberlândia O empenho da classe empresarial foi decisivo para que o Triângulo Mineiro conquistasse uma importância vitória no mês de agosto: a instalação de um entreposto da Zona Franca de Manaus (ZFM) em Uberlândia. O entreposto é um pólo de distribuição de produtos fabricados em Manaus que deverá causar grande impacto na economia local pela geração de emprego e movimentação de cargas. A concretização desse sonho começou a tornar-se realidade no dia

20

30 de julho, quando o governador Aécio Neves assinou o protocolo de intenções com a Prefeitura de Uberlândia, coroando campanha liderada pela Associação Comercial e Industrial da cidade (Aciub). Foi a presidente da entidade, Rosalina Vilela, quem apresentou o projeto, em nome do empresariado local, ao governo de Minas Gerais. LOGÍSTICA O entreposto de Uberlândia nasceu dentro da Associação Comercial de

Uberlândia, através de projeto sugerido pelo diretor Wilder Cunha, que sugeriu, também, a criação do Núcleo Integrado de Logística (NIL) para unir e apoiar a classe empresarial. Segundo a presidente da entidade, a implantação do entreposto consolida a economia de Uberlândia e transforma Minas Gerais num pólo avançado da produção das indústrias da Zona Franca. Rosalina explica que, com o entreposto, Uberlândia passará a receber remessas de produtos in-

dustrializados de Manaus para comercialização em qualquer ponto do território nacional ou exportação. “Seremos responsáveis pela logística de distribuição desses produtos, contribuindo para a geração de empregos, renda, arrecadação de tributos, além de tornar Uberlândia e região um centro atrativo para outros projetos industriais. Partindo daqui, temos num raio de 600 quilômetros, o maior mercado consumidor brasileiro”, comemora a presidente da Aciub.


Apoio às federadas

Wander Luis mantém rotina de viagens para conhecer as Associações Comerciais mineiras Desde a posse da atual diretoria, o presidente da Federaminas, Wander Luis Silva, tem feito diversas viagens pelo Estado, acompanhando de perto das atividades e o desenvolvimento das Associações Comerciais. Nesses contatos, Wander Luis tem exposto o trabalho que a diretoria da Federaminas para o biênio 2008/2009 realizou em seus primeiros sete meses de gestão e anunciado os novos projetos a serem implementados. “Estamos trabalhando para integrar ainda mais os empresários mineiros, buscando uma aproximação maior com as Associações Comerciais, das

menores às maiores, e procurando fortalecer sua atuação em defesa do setor produtivo”, afirmou Wander Luis. VIAGENS Fortalecer a presença da Federaminas em todas as regiões mineiras e estreitar a relação com as Associações Comerciais são os objetivos que impulsionam Wander Luis em suas viagens pelo Estado. No mês de julho foram várias as viagens, incluindo as cidades de Juiz de Fora, Bicas, Leopoldina, Além Paraíba, Ouro Preto, Itabirito e Mariana, onde Wander Luis participou das comemorações do “Dia de Minas”. As viagens em julho inclu-

íram também Carmópolis de Minas, Lagoa Dourada, São João del-Rei, Santa Cruz de Minas, Dores de Campos, Barroso, Piumhi, Capitólio, Passos, Cássia, Pratápolis, Itaú de Minas, Monte Santo de Minas, Guaranésia, Muzambinho, Areado, Conceição da Aparecida, Carmo do Rio Claro e Juruaia. No início de agosto, Wander Luis e a superintendente Thelma Evelange Láuar visitaram outros 12 municípios da Regional Sudoeste, percorrendo cerca de 1,2 mil quilômetros de rodovias. Em São Sebastião do Paraíso, Wander Luis reuniu-se com o presidente da Regional Sudoeste, Ailton Rocha de Sillos,

e recebeu informações sobre o eficiente trabalho realizado junto aos empresários daquela região. Na segunda quinzena de agosto, Wander Luis visitou as federadas do Sul de Mimas, onde se encontrou com empresários e dirigentes da classe. Ele esteve em Varginha, onde reuniu-se com o presidente da Regional Sudeste, Aloysio Ribeiro de Almeida, e depois visitou as Associações Comerciais de Poço Fundo e de Machado. Também em agosto, o presidente da Federaminas participou, em Nova Lima, do “Seminário de Idéias – Aprender & Crescer”, promovido pela Associação Comercial local.

21


Empresários de Minas Gerais estão na expectativa de mudanças que irão facilitar muito a vida de quem trabalha, sobretudo no comércio e prestação de serviços. São reivindicações levantadas pela Federaminas e levadas no mês de julho ao secretário de Estado da Fazenda, Simão Cirineu Dias, por uma comitiva de representantes da classe, que, além do presidente da entidade, Wander Luis Silva, era formada por dirigentes das Associações Comerciais de Ipatinga, Manhumirim, Leopoldina, Além Paraíba, Timóteo e Carangola. Entre as reivindicações está a autorização para que as próprias empresas instalem o Emissor de Cupom Fiscal (ECF), sem necessidade de requerer o equipamento junto às Administrações Fazendárias, operação que atualmente demora cerca de 60 dias, o mesmo valendo em relação os cartões de crédito. As outras reivindicações apresentadas pelas Associações Comerciais de Minas Gerais são as seguintes: elevação para R$ 240 mil do teto de faturamento dos estabelecimentos

22

Mais autonomia para as empresas Federaminas espera resposta positiva do governo para reivindicações em defesa das MPEs

desobrigados de utilizar o ECF; a extinção da cobrança da antecipação tributária de 6% recriada pela Lei nº 11.247; a redução da Margem de Valor Agregado (MVA), com índices diferenciados nas operações entre indústria e varejo e atacado e varejo; a simplificação do Sintegra; a instituição de regimes especiais de tributação para micro e pequenas empresas; cálculo da antecipação tributária no dia 25 do mês seguinte; orientação a MPEs e contadores sobre mudanças

na legislação tributária por técnicos fazendários; posição da Superintendência de Tributação (Sutri) a respeito da cobrança de antecipação tributária sobre as mercadorias relacionadas no Anexo I (Isentas), para dirimir entendimento de alguns fiscais de que as empresas devem pagar a antecipação devido a dispositivo mencionado no art. 6º, parágrafo 5, da Parte Geral do Regulamento do ICMS. VANTAGENS FISCAIS Segundo Wander

Luis, as medidas reivindicadas pela Federaminas são fundamentais para neutralizar os reflexos de vantagens fiscais concedidas por outros Estados para atrair empresas mineiras para seus territórios, como, por exemplo, o ICMS de 2% com que o Rio de Janeiro tributa o setor têxtil e de confecções. Um dos mais ansiosos para essas mudanças é o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Carangola (ACIAC), Luiz Américo Bertolaci, que, depois do primeiro contato com o secretário de Fazenda, reuniu-se, no final de agosto, com os assessores da Diretoria de Gestão Tributária da pasta Andréa Maria Melo Coelho e Evaldo Lebre de Lima. Acompanhado do presidente e do diretor-financeiro da Associação Comercial e Industrial de Leopoldina (ACIL), Antônio Carlos Almeida Machado e Pedro Augusto Machado Monteiro, respectivamente, Bertolaci cobrou agilidade no estudo de viabilidade das reivindicações apresentadas ao secretário Simão Cirineu Dias.


Mulheres se destacam no empreendedorismo Pesquisa sobre empreendedorismo envolvendo a realidade em 34 países revela que 52% das mulheres brasileiras são empreendedoras, tornandose melhores nos negócios pela sua característica de realizar várias coisas ao mesmo tempo, como cuidar do empreendimento, da família, etc. e ser mais decidida a correr riscos. Esse dado, ressaltado pela gerente de Atendimento ao Empreendedor do Sebrae Minas, Mara Veit, ao coordenar o “Seminário Mulher Empreendedora Mineira – Casos e Acasos com Mulheres de Negócios de Minas”, foi traduzido por experiências empresariais bem-sucedidas apresentadas por empresárias de Belo Horizonte, Formiga e Araxá durante o evento. Realizado em 5 de setembro no Expominas, na capital mineira, o seminário foi promovido pela Câmara Estadual da Mulher Empreendedora (CEME) da Federaminas e o Sebrae Minas, com apoio da Acipa Mulher, o conselho de empresárias da Associação de Comércio e In-

dústria de Pouso Alegre. Ao abrir o evento, a presidente da CEME, Waldete Kalil Homse, destacou a oportunidade do seminário para fortalecer a consciência de que os empresários podem, assumindo efetivamente o papel que lhes compete, contribuir para o desenvolvimento das comunidades em que atuam e da nação.

Cases de sucesso

O primeiro caso foi apresentado pela empresária Valda Sanches, diretora da Associação Comercial e Industrial de Araxá, que, juntamente com a irmã Valma dirige a Cultura Inglesa, empresa que, segundo afirmou, se destaca por gestão empresarial eficiente e qualidade de ensino. Ambas assumiram em 1988 a condução do empreendimento, fundado seis anos antes. Há 20 anos a escola contava com 45 alunos, número que hoje é de 800. Ela destacou que o ensino na Cultura Inglesa de Araxá alcança no País o maior índice (90%) de aprovação pela Universidade de Cambridge.

O caso seguinte foi exposto pela empresária Jacqueline Leite Braga Faria, de Formiga, proprietária da Padaria Santa Cruz, junto com familiares, com duas unidades e um buffet. A padaria original foi adquirida pelo pai há 40 anos e hoje, administrada por quatro irmãs, tendo a mãe como sócia, é um exemplo de estabelecimento vitorioso, contando com 50 funcionários. Há 10 anos, a família instalou uma moderna padaria no centro da cidade, que atende diariamente a uma média de 1,5 mil consumidores. O grupo emprega nos três empreendimentos 92 funcionários diretos, concorrendo para a manutenção de outros 150 indiretos. A administradora Maria Cristina Silva Fonseca mostrou o terceiro caso de sucesso. Proprietária do Posto Mauritânia, no bairro Sion, em Belo Horizonte, ela se disse frentista e primeira revendedora da Texaco no País. Afirmou que 95% do segmento em que atua são administrados por homens. Em sua exposição, deu uma receita simples para o sucesso no empreendedorismo: criatividade, visão, traba-

lho e honestidade. Na sua bem-sucedida experiência administrativa, também apontou como fundamental a capacitação dos seus 30 empregados.

Congresso

Os resultados do seminário foram considerados positivos na avaliação final da vice-presidente da Federação Iberoamericana de Empresárias, Maria Auxiliadora Chaer Lopes; da vice-presidente da CEME Sheila Fagundes; da diretora da CEME e presidente da Acipa Mulher, Márcia de Souza Camargo; da vice-presidente da CEME e presidente da Câmara da Mulher Empreendedora de Formiga, Maria Madalena Galoneti Carvalho; e da presidente da Câmara da Mulher Empreendedora da ACI de Araxá, Marinez Torres Gotelip Borja de Oliveira. Na conclusão dos trabalhos, Maria Chaer Lopes convidou as empresárias mineiras a participarem do 19º Congresso Internacional de Mulheres Empreendedoras, marcado para Bilbao (Espanha), de 12 a 15 de novembro próximo, tendo como tema “Novas idéias – novos rumos”.

23



JULHO AGOSTO 2008