__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1


Nossos maNteNedores


Seja muito


S

empre ficamos muito felizes quando recebemos a nova turma de jovens bolsistas da Fundação Estudar. Felizes porque saímos inspirados, renovados, e certos de que

juntos podemos, sim, transformar o Brasil — que tem muito mais solução do que problema por aí. Estamos acostumados a ver pessoas recuando quando se deparam com qualquer obstáculo, e esperando que alguém possa fazer alguma coisa a respeito. Pois aqui você vai encontrar exatamente o contrário. Prepare-se para conhecer jovens que vão muito além do brilhantismo intelectual. Jovens que têm uma vontade enorme de fazer coisas relevantes para melhorar o Brasil. Jovens que não se abatem facilmente com as inúmeras dificuldades que encontram pelo caminho. Aqui você vai conhecer melhor um pouco do nosso futuro. Um pequeno grupo de jovens que representa a mudança positiva que vem pela frente no nosso país. Gente que quer deixar um legado. Gente que quer olhar para trás e ter orgulho do que fez — orgulho do que faz! Gente que pensa no outro e carrega a generosidade dentro do peito. Através dessa comunidade, iniciamos uma corrente do bem na qual, de um em um, ajudamos a melhorar o Brasil. Seja bem-vindo à comunidade de talentos da Fundação Estudar!


Nossa


D

esde 1991, o Programa de Bolsas da Fundação Estudar é o carro-chefe de todo nosso trabalho e representa o dna da cultura que queremos disseminar no Brasil.

Selecionamos os jovens mais brilhantes do país oferecendo uma bolsa de estudo para cursarem as melhores universidades do mundo, voltarem para o Brasil e botarem pra fazer por aqui! De um lado, o jovem selecionado tem a oportunidade de receber uma bolsa de estudo e participar de uma comunidade de líderes que vão ajudá-lo em seu desenvolvimento pessoal e profissional. De outro, esperamos que esse jovem ofereça esse mesmo apoio que hoje recebe para mais jovens. E, dessa maneira, a roda gira e criamos o ciclo virtuoso de passar adiante a generosidade um dia recebida. Temos certeza que muitos deles serão grandes referências em suas áreas de atuação, ajudando a gerar empregos, inovações e políticas públicas que melhorem a vida de milhões de pessoas. E o mais importante: que sirvam de exemplo para inspirar uma nova geração de brasileiros a despertar o seu próprio potencial!


distribuição de candidatos pelo brasil

RR 25

AP 42

AM 483

PA 564

CE 1312

MA 380 PI 212

AC 55

Programa de bolsas 2014 A seleção do Programa de Bolsas é um processo rigoroso que exige dos candidatos auto-

DF 570

GO 1072 MG 2767

MS 315

SP 5742 PR 1003

e transformação do Brasil.

O Programa de Bolsas recebeu, só em

mais de

mil

inscritos de todo o país, dos quais

jovens talentos foram

selecionados — e

de graduação

de pós-graduação.

ES 408 RJ 2133

SC 478

-conhecimento, trajetória de impacto, e sede de realização

AL SE 244 136

BA 1163

MT 284

PB 336 PE 846

TO 111

RO 197

RN 232

RS 1066

total de inscritos

31.007


Distribuição De canDiDatos por gênero

57% 43%

feminino

masculino

Distribuição De canDiDatos por etapa e tipo de bolsa Pós-graduação

Graduação

inscritos

inscritos

provas

provas

dinâmicas

dinâmicas

entrevistas individuais

entrevistas individuais

entrevistas com ex-bolsistas

entrevistas com ex-bolsistas

comitê de leitura

comitê de leitura

entrevista final

entrevista final

aprovados

8

20

aprovados


“Invista sempre — e acima de tudo — nas pessoas. […] O ingrediente número um de seu molho secreto é uma obsessão em conseguir as pessoas certas, investir nelas, desafiá-las […] e vê-las experimentar a alegria de realizar um grande sonho.” Jim Collins, relatando um de seus aprendizados com a jornada de Beto Sicupira, Jorge Paulo Lemann e Marcel Telles


C

adaum umdos dos28 28novos novosbolsistas bolsistaspossui, possui,em emsuas suashistórias, histórias, ada

Nova turma de bolsistas 2014

exemplosclaros clarosde depor porque quehoje hojesão sãoparte partedessa dessa exemplos comunidadede detransformadores. transformadores. comunidade

De jovens que já estão a frente de seu próprio negócio, até aqueles que sonham em revolucionar a saúde ou mesmo empreender dentro do governo, enxergamos, nesse seleto grupo, os futuros líderes do amanhã, a nova cara de quem está melhorando o Brasil. Depois de 7 etapas intensas de seleção, queremos dar as boas-vindas vindas a esses jovens talentos! Aproveite as próximas páginas para conhecer um pouco mais sobre a trajetória de vida desses jovens que nos fascinaram ao longo desses últimos meses. desse processo seletivo. Boa leitura e boa inspiração!

áreas de interesse

Ciência e tecnologia

Empreendedorismo

Liderança feminina

Direito

Educação

Gestão empresarial

Governo e gestão pública

Mercado financeiro

Terceiro setor e projetos sociais


C

om uma prateleira lotada de prêmios e

Carlos Chagas Filho em 2011/2012. Natural de

medalhas, experiências internacionais de

São José do Rio Preto [sp], durante o Ensino Médio

peso e trabalho voluntário no currículo,

convenceu seus pais a ser transferido para o

Alexandre Perozim tem tudo para deixar um

colégio Etapa, em São Paulo, por acreditar que

importante legado para a Matemática no Brasil.

teria mais oportunidades de crescimento e uma melhor preparação para as Olimpíadas.

Desde cedo o jovem se destacou na área de exatas, tendo ganhado medalha de prata e bronze

Além de todas essas conquistas, Alexandre

na Olimpíada Brasileira de Matemática, ouro

realizou atividades como trabalho voluntário

e prata na Olimpíada Paulista de Matemática,

no projeto voa!, curso de Combinatória i no

menção honrosa na Olimpíada de Matemática do

mestrado do impa, preparação especial para

Pacífico Asiático, ouro e prata na Olimpíada de

competições internacionais em 2013 e um curso

Matemática de Rio Preto e bronze na Olimpíada

de Teoria dos Números na Stanford University,

Rioplatense de Matemática. Também ganhou

sendo recomendado pelo professor como o

medalha de ouro no Concurso Canguru sem

melhor aluno do curso. Cada um desses exemplos

Fronteiras por quatro anos consecutivos e

demonstra que algo muito maior está por vir.

medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia por três anos consecutivos.

Foi aprovado no vestibular do ime e da usp e

Recentemente, suas principais conquistas foram a

também nas universidades Caltech, Columbia,

medalha de bronze na Olimpíada de Matemática

Cornell, Princeton, Stanford, Yale. Dentre estas

do Pacífico Asiático e bronze na Olimpíada

opções, decidiu cursar um diploma duplo em

Internacional de Matemática.

Matemática e Economia em Princeton. Seu sonho é se tornar um professor universitário e

Alexandre ainda foi finalista do prêmio Viagem do

pesquisador capaz de inspirar e qualificar seus

Conhecimento, da National Geographic, e recebeu

alunos para fazer a diferença, além de trazer uma

bolsa de estudos por mérito acadêmico no Colégio

contribuição consistente para a Matemática.


A

llison Hirata tem um histórico de

Foi estagiário da ge, onde recebeu um prêmio

desempenho excelente, no Ensino Médio

internacional da empresa por seu desempenho

e na graduação, espírito empreendedor e

na implantação de um sistema global de crm

uma vontade enorme de transformar a educação,

para Vendas e Marketing. Também trabalhou

inspirando as futuras gerações.

na Booz&Company como senior consultant, e, como empreendedor, ajudou a desenvolver uma

Fez o Ensino Fundamental e Médio através de

plataforma online de aulas particulares. Em

bolsa no Colégio Bandeirantes, em São Paulo.

setembro de 2014, inicia um Joint-Degree em mba

Com uma motivação extraordinária, durante

e Master of Education na Stanford University.

o Ensino Médio, teve o melhor desempenho do colégio, além de ter ganhado medalhas de bronze

“Meu sonho é fazer com que todos os brasileiros

e prata na Olimpíada Brasileira de Física. Passou

tenham não apenas as condições como também

em primeiro lugar no vestibular da fuvest em

a motivação para perseguir uma educação de

2005 e cursou Engenharia Mecânica na usp, com

qualidade. O desenvolvimento de olimpíadas

a melhor média de conclusão em 2010.

científicas no Brasil é apenas uma das tentativas de alcançar esse objetivo”, diz o jovem.

Ainda na faculdade, passou dois anos na École Centrale de Lille, através de bolsa de excelência

Para chegar a esse objetivo, Allison diz que precisa

acadêmica. Também durante a graduação,

entender a fundo o setor público de educação

criou o B8 Projetos Educacionais, uma ong

para saber o que pode ser feito concretamente

que identifica, orienta e incentiva talentos do

em termos de gestão, legislação, otimização de

Ensino Fundamental e Médio a conquistar a

processos e parcerias com o setor privado. Como

excelência através de Olimpíadas Científicas

legado pretende ter feito parte da formação de

nacionais e internacionais, tendo levado mais de

uma geração futura de líderes brasileiros.

50 estudantes para o exterior com o objetivo de competir em diferentes premiações.


B

ernardo Penteado consegue ser

esporte, então criou o projeto “Sailing Forward”,

bem‑sucedido em diversas atividades.

que une os dois grupos.

Velejador, poliglota e pianista, vai estudar

Engenharia nos eua e voltar ao Brasil para investir

Bernardo vê uma grande semelhança entre o

em energias sustentáveis.

esporte e a engenharia. “Velejar é um esporte

Com rendimento acadêmico excelente, participou

da vela para ter um melhor desempenho, tem que

físico e mental, você tem que controlar o formato de olimpíadas de Matemática, Química e Física e

entender de regulagem e saber conduzir unindo

ganhou honras acadêmicas em várias escolas por

aerodinâmica e hidrodinâmica”, diz.

onde passou. Foi aprovado na puc­‑Rio com bolsa por mérito e participou de atividades de pesquisa em energia renovável. Mas decidiu estudar fora e escolheu a University of Pennsylvania para cursar sua graduação em Engenharia.

Pianista, possui repertório que inclui obras de Poulenc, Debussy, Chopin e Bach, apresentando­ ‑as em recitais anuais. Atualmente, se prepara para tirar certificado de piano pela Royal School of Music, em Londres.

Bernardo também tem sucesso como atleta profissional, tendo ganhado várias competições

Na engenharia, seu interesse específico é no

como velejador: medalha de ouro no Campeonato

ramo de energia sustentável. “O gasto energético

Estadual e no Campeonato Brasileiro de Optimist

é a melhor medida de desigualdade econômica”,

Júnior, prata na Copa da Juventude e bronze nos

sugere. “As energias renováveis são mais

campeonatos Sul­‑americano e Brasileiro de vela.

distribuídas. Se você deixar as pessoas mais autônomas com energia, muita gente teria acesso

Seu faro social o levou a perceber que havia

e poderiam produzir a sua”. Dentro de energias

muitos jovens velejadores sem recursos e uma

renováveis, seu foco é na solar, tendo feito um

minoria com boas condições financeiras, porém

curso na puc para aprender a construir um

que precisava de companhia para praticar o

painel solar.


N

ascido em São Bernardo do Campo

Caio começou sua carreira na área de gestão

[sp], berço da indústria automotiva do

de projetos da Promon, depois mudou-se para

Brasil, e neto de dois ex‑funcionários da

Detroit, trabalhando na área de produtos da

Volkswagen, Caio Dimov é um apaixonado por

Continental ag. Atuou de 2009 a 2014 na Roland

carros que pretende ajudar a transformar o setor

Berger Strategy Consultants, em projetos nos

em um ramo mais sustentável e eficiente através

setores de Energia e Indústria Automotiva,

do empreendedorismo.

focando em estratégia de vendas, distribuição e entrada de mercado.

Durante o Ensino Médio, Caio foi bolsista no Colégio Singular e finalista em algumas

O grande sonho de Caio é empreender dentro

olimpíadas acadêmicas, além de ter recebido

da indústria brasileira de automóveis, buscando

o prêmio de melhor aluno do ano duas vezes.

revolucionar a mobilidade urbana do país através

Cursou Engenharia Mecânica na usp e fez um

de novos conceitos de energia limpa.

curso de extensão em design automotivo pela Faculdade de Belas Artes. Quando estudante,

Acredita no potencial brasileiro de possuir uma

tornou-se membro da sae Brasil e da aea

matriz energética mais limpa e sustentável, com

(Associação de Engenharia Automotiva).

carros elétricos movidos a energia limpa. “Temos que melhorar a sustentabilidade dos carros no

Com 27 anos, já ganhou uma série de prêmios

Brasil, diminuir o trânsito e proteger o meio

na área automotiva: o Student Leadership Award

ambiente. Veja o exemplo da Tesla, por que não

da General Motors pace Office e o Student Travel

podemos fazer algo similar no Brasil?”, questiona.

Bursary Award da fisita (Federação Internacional

O jovem que cresceu imerso nessa indústria,

dos Engenheiros Automotivos), além de ser

agora, com todo o conhecimento que adquiriu e o

campeão da categoria estudantil do Congresso

que ainda aprenderá durante o mmm, quer deixar

sae 2006 (Sociedade de Engenharia Automotiva).

a sua marca no setor.


depoimeNto de

Lycia

Bolsista de 1998

N

ão há nada mais importante para a continuidade da Estudar que a seleção da nova geração de bolsistas que carregará a tocha para representar e expandir seu impacto em anos futuros. Já houve grande

evolução nos mais de 20 anos da Fundação Estudar, desde o processo de seleção mais rigoroso e abrangente ao número de candidatos que cresceu exponencialmente. Mas o que me impressionou no processo de 2014 foi o calibre dos bolsistas selecionados, que demonstraram um potencial de realização indiscutível, certamente conquistas que dificilmente se encontraria 10 anos atrás em jovens da mesma faixa etária. É bom também ver a diversificação de interesses da nova geração, que demonstra mais interesse em desenvolvimento tecnológico e administração pública. Infraestrutura e educação inadequados são apenas dois dos assuntos que impedem o desenvolvimento no Brasil. Em sua maioria, são temas que estão na esfera governamental, que tem carência de cérebros e braços capacitados para atingir resultados mais eficazes. Já o setor tecnológico é responsável por um dos maiores índices de criação de emprego nos Estados Unidos. O Brasil ainda precisa aprender a criar Microsoft’s e Google’s. Precisa também entrar na corrida de pesquisa científica, ainda perdemos de lavada em número de patentes. Por isso, foi gratificante ver candidatos com interesse voltados para atuação nessas áreas, alguns com startups de tecnologia, outros com interesse em pesquisa científica, outros trabalhando em entidades governamentais com sucesso. Sempre achei que ser bolsista é mais do que construir algo para si próprio. Representa juntar-se a um grupo que tem capacidade de impactar o futuro do Brasil e acelerar o seu desenvolvimento. Ajudar a Estudar a selecionar quem carregará essa bandeira no futuro, a nova safra de bolsistas que fará coisas melhores e maiores é de extrema importância, por isso recomendo que mais ex-bolsistas participem. É importante, e de quebra, também divertido e uma grande oportunidade de interagir com outros ex-bolsistas.


E

duardo Vasconcellos é um engenheiro

universidades de várias partes do país. Hoje, há

formado pela usp com grande vontade de

outros dez endowments do mesmo tipo no país e

inovar e transformar o Brasil.

já existe no Congresso um projeto de lei para dar incentivos financeiros aos fundos.

Eduardo passou por dificuldades financeiras e ajudou a família a se manter desde pequeno. Tem

Depois de formado, entrou para o programa

sua mãe como exemplo, pois quando as finanças

de trainee do Itaú­‑Unibanco. Lidou com

da família iam mal, ela se tornou empreendedora

investimentos internacionais, por um tempo,

e reverteu a situação. “Exemplos são os maiores

na M Square e, até junho de 2014, trabalhou na

poderes de influência para o Brasil”, diz.

pragma. Lá conseguiu desenvolver mais o seu lado empreendedor, focando principalmente em

Durante a graduação em Engenharia Mecânica

private equity e impact investing.

na usp, foi finalista e recebeu medalha de bronze na competição estudantil de robótica,

Em 2014, o plano de Eduardo é se especializar

menção honrosa do Desafio Santander de

em empreendedorismo e investimentos fazendo

Empreendedorismo em 2007 e novamente em 2008.

um mba na Stanford University. “Quero trabalhar na intersecção entre empreendedorismo,

Eduardo tem a habilidade de agregar pessoas em

investimento e tecnologia”, afirma.

prol de um mesmo objetivo. Prova disso é que ele fundou o Fundo Amigos da Poli, o primeiro

Seu sonho é ser capaz de criar uma grande

endowment de uma universidade no país. No

empresa que gere lucro e se preocupe com o

fundo patrimonial criado, egressos da Poli ajudam

impacto social. “Quero criar uma empresa que

financeiramente projetos de estudantes.

gere capital social, ambiental e financeiro e que consiga desenvolver sua atividade enquanto

O Amigos da Poli foi o primeiro legado que Eduardo deixou no Brasil, pois influenciou

melhora a sociedade em que está inserida”, diz.


F

abio Arai é um colecionador de medalhas

Após concluir o Ensino Médio, deu tutoriais de

apaixonado por física e astronomia. Com

física e astronomia no seu antigo colégio. Para

apenas 18 anos, já teve várias experiências

superar a timidez, bastou-lhe um show de

internacionais trabalhando com robótica e física,

sua banda de garagem, na qual era vocalista e

e pretende se envolver na nasa durante sua

guitarrista. Foi aprovado em várias universidades

graduação em Engenharia ou Física na Caltech.

no exterior, como por exemplo Caltech, Princeton, Berkeley, Columbia e Duke.

Durante seus estudos, Fabio conquistou mais de 30 medalhas em olimpíadas científicas, em

Escolheu a Caltech pela forte ligação à nasa, com

especial na de Física, sua maior paixão. Também

seu Laboratório de Propulsão a Jato, responsável

obteve grande destaque nas Olimpíadas de

pelas missões não tripuladas da organização.

Astronomia, o que lhe despertou vontade de um dia trabalhar na nasa.

“Quero trabalhar na nasa, nos projetos espaciais, e trazer esse conhecimento ao Brasil, que, como uma das nações emergentes, tem bastante

Com apenas 14 anos, foi escolhido para o

potencial, mas precisa avançar muito”, diz.

acampamento Idea Math Summer Program, pelo colégio Etapa. Também idTech Camps, id

Fabio quer mostrar a outros jovens que é possível

Programming Academy no mit, onde chamou

realizar sonhos aparentemente impossíveis, a

atenção indo um passo além do que o exigido.

partir de dedicação e foco. “Ciência e tecnologia

O desafio era criar um robô que andasse em linha

são as coisas que mais movem o mundo, então

reta, e Fabio surpreendeu, construindo também

quero mostrar que o caminho da ciência também

um braço que permitisse carregar objetos como

pode trazer desenvolvimento”, afirma.

uma espécie de guindaste. Mais tarde, voltou aos eua para passar um mês trabalhando em um laboratório de física em ótica e nanotecnologia em um projeto na Texas Tech University.


F

elipe tem vontade de transformar o Brasil

Chegou a ser aprovado em Medicina na

através do saneamento e da construção.

Universidade Federal do Rio de Janeiro, mas

Durante sua infância morou em casa de

viu que não era o que queria, então foi estudar

telha de amianto na Baixada, no Rio de Janeiro. O

Engenharia de Fortificação e Construção no

pai e o avô trabalhavam na feira e vendiam picolé

Instituto Militar de Engenharia. Lá, envolveu‑se

no trem, mas seu pai resolveu mudar seu destino

na entidade Integração ime, um projeto que

e entrou no Exército, o que levou a família a Tefé,

aproxima os alunos ao mercado de trabalho, e

no Amazonas.

na agremiação de alunos da faculdade. Movido pelo seu lado social, Felipe também atuou como

Por mais humilde que fosse sua casa no Rio de

voluntário da ong Teto e foi embaixador do

Janeiro, Felipe ficou chocado com a pobreza no

movimento Choice, disseminando o conceito de

interior da Amazônia. Quando conheceu a casa

negócios de impacto social na sua universidade.

da empregada doméstica que trabalhava para a família, Dona Maria, ficou assustado com as casas

Na ong Teto, foi voluntário no setor de recursos,

de palafitas. “Quando fazia calor na baixada, a

atuando com diferentes projetos, desde captação

casa de amianto era um forno. Mas era muito

de doações na rua (“levando muito vidro fechado

melhor do que as casas das pessoas de Tefé, que

na cara”, como diz), até parceria com empresas e

eram palafitas”, diz.

crowdfunding para construção de casas. “Eu tenho um sonho de criar um negócio social focado

Passou dois anos em Tefé estudando à distância

em construção para classe c e d na parte de

no Colégio Militar, dependendo exclusivamente

saneamento”, afirma. Em 2014, planeja fazer um

de seu comprometimento e autodisciplina. Voltou

intercâmbio de seis meses na França, no qual

ao Rio de Janeiro para continuar os estudos no

trabalhará em um laboratório de saneamento na

Colégio Militar, sendo o melhor aluno da turma e

École des Ponts. Os aprendizados do intercâmbio

recebendo uma série de honrarias, como legião de

aliados à sua graduação em Engenharia serão o

honra, oficial aluno e comandante da infantaria.

alicerce para a construção do seu sonho.


G

iuliana Reis sonha grande, mas acima

Fator como estagiária e, depois, analista júnior e

de tudo, executa à altura. Sonha em ser

por um ano e meio no br Partners, onde obteve

ceo de uma grande empresa de varejo e

uma promoção após os quatro meses iniciais,

acredita que seu mba na University of Chicago vai

passando de analista júnior para plena.

ajudá­‑la a se tornar uma empreendedora em série. Passou por um problema sério de saúde no final Formada em Administração pelo Insper, foi

de 2012, por conta de um coágulo no pulmão.

destaque no Quadro de Honra — 10% dos alunos

Apesar do diagnóstico dos médicos que previam

com melhor rendimento — durante todo o curso.

apenas 5% de chance de sobreviver, ela conseguiu

Também é ceo da Tripda, uma plataforma online

se recuperar. Desde então, focou seus esforços

para pedir ou oferecer carona, startup parte da

no trabalho voluntário na United Way Brazil, no

incubadora Rocket Internet.

qual auxiliou 90 jovens com idades entre 15 e 18 anos no estilo “menor aprendiz”, ensinando‑os

Seus pais têm origens humildes e decidiram

a se portar em situação profissional, e, mais

vender todos os bens para estudar inglês em

recentemente, abriu a empresa Tripda.

Harvard em 1994, a fim de conseguir melhores oportunidades profissionais. Giuliana tinha quatro

Giuliana acredita na máxima “não faça a escolha

anos e custou a entender oportunidades de

correta, faça da sua escolha a correta”, assim

adquirir conhecimento precisam ser valorizadas.

diz que consegue aproveitar verdadeiramente

“O impacto do estudo na vida dos meus pais ficou

as oportunidades e enxergar as barreiras como

muito claro, podia faltar comida no prato, mas

oportunidade de crescimento. “Ideias são muito

não faltava um caderno. E meu pai sempre me

baratas. Execução é tudo que importa”, diz. Sua

disse: nunca esqueça suas origens”, diz.

inspiração é o criador da Virgin, Richard Branson, um empreendedor em série como ela deseja ser.

Giuliana tem experiência em bancos de investimento — trabalhou por um ano no Banco


J

ovem empreendedor, Henrique é um dos

o Estudar nos eua, que conta com mais de 6.000

fundadores do Pagar.me, junto a Pedro

usuários e recebeu uma doação de R$ 30.000 da

Franceschi, outro bolsista da Fundação

Fundação Lemann.

Estudar. Os dois estão esperando a empresa se solidificar para iniciar sua graduação em Ciência

Com o conhecimento que adquiriu, foi palestrante

da Computação na Stanford University. “Quero

no avcc, convidado da maior feira de venture

aprender tudo que eu posso do Vale do Silício para

capital das Américas. Ainda no Ensino Médio, foi

trazer ao Brasil”, diz.

diretor da ong Escola Aberta Alpha, com uma iniciativa inovadora. Tendo sempre estudado em

Durante boa parte do Ensino Fundamental e

escolas particulares, Henrique se matriculou em

Médio, Henrique mudou de cidades com sua

uma escola pública como um “agente infiltrado”

família, chegando a estudar em 11 escolas

para motivar alunos e promover projetos

diferentes. Ainda no Ensino Fundamental, fez

como aulas de programação, preparação e

dois intercâmbios para aprender outras línguas,

conscientização para universidades no exterior e

um no Canadá e outro na Alemanha. Em Berlim,

aulas para olimpíadas.

trabalhou na startup Views, onde montou o aplicativo iOS da empresa.

Seu sonho é criar a primeira multinacional

Mas foi nos eua onde Henrique mais se destacou

usados em todo o mundo. “Independentemente

brasileira de tecnologia cujos produtos serão na tecnologia: foi ganhador do Hackathon

das dificuldades que existem no país, quero deixar

Hackday.co, prêmio americano de R$ 100.000,

de legado que isso tudo é possível de ultrapassar

com o aplicativo de relacionamentos AskMeOut,

e por causa disso temos mais oportunidade ao

uma espécie de “avô do Tinder”. Durante esse

nosso favor”.

experimento, percebeu uma oportunidade no mercado de pagamentos pela Internet, a primeira faísca da criação do Pagar.me. Também fundou


A

partir de suas conquistas e medalhas,

Como fundador do voa!, ganhou um Certificado

Henrique Vaz inspirou-se para criar

de Honra oferecido pelo Rotary Club International

o projeto voa! (Vontade Olímpica de

como reconhecimento pelo seu grande impacto.

Aprender), cujo propósito é treinar estudantes a

Durante o Ensino Médio, cursou matérias

fim de participarem de Olimpíadas.

de mestrado no impa, onde tirou nota “a” em

Estudou no colégio Etapa como bolsista e já

e português no cursinho preparatório, mas

ganhou mais de 30 medalhas em diferentes

está tentando deixar o projeto ainda mais

competições, principalmente na área da

independente de sua gerência para poder cursar

Matemática. “Minha visão de mundo mudou

Economia e Ciências Políticas em Harvard.

Combinatória. Hoje, dá aulas de matemática

consideravelmente depois das olimpíadas, a Matemática fez a racionalidade virar um traço

Henrique deseja criar um projeto de educação

do meu dna”, diz. Quis que outros estudantes

maior que o voa!, mas ainda não tem certeza que

tivessem a vida alterada positivamente como

projeto será esse. Seu maior sonho é ser ministro

ele, então participou do osi (Olímpicos de Santa

da Educação, para gerar o máximo de impacto

Isabel, iniciativa de um bolsista da Fundação

possível na vida das pessoas. “Você precisa estar

Estudar) como voluntário convidado, o que lhe

ligado ao governo de alguma maneira para atingir

deu a ideia de criar o voa!.

um número alto de pessoas que precisam de ajuda”, afirma.

Seu envolvimento com trabalho voluntário vem de cedo. Quando tinha 11 anos, começou a se

Apesar dos 18 anos, já teve experiências de

vestir de Papai Noel para atividades de caridade

trabalho, não apenas como líder do voa!, mas

no Rotary, do qual sua mãe fazia parte. Henrique

como convidado pelo líder da imo (International

diz ver a mãe como um modelo de generosidade,

Mathematical Olympiad) para participar de

e espelha-se no diretor do Etapa, Edmilson Motta,

Summer Program nos eua, onde apresentou a

como um exemplo de racionalidade.

proposta do voa! e a expandiu para outros alunos.


J

aqueline foi capaz de mudar completamente

dedicar‑se à empresa júnior, na qual gerenciou

o curso da sua vida com muita força de

e fechou um projeto no seu primeiro mês,

vontade, persistência e amor à aviação.

destacando­‑se logo na sua entrada.

Seus pais eram humildes e sua mãe faleceu quando

Ao longo desse projeto, percebeu uma abertura

tinha 16 anos, o que lhe exigiu auxiliar o pai a

para otimização da manutenção de aeronaves, e

cuidar da casa. Na infância, foi matriculada em

pensa em investir nessa área no futuro. Nos finais

escola pública, onde se dedicava com fervor. “Fiz

de semana, ainda usa seu tempo livre para fazer

as coisas darem certo na minha vida por esforço

três cursos de idiomas. Alguns de seus objetivos

próprio. Fui atrás porque acreditava que algum dia

futuros são: cursar parte da graduação na França,

aquilo poderia dar certo”, conta.

ser presidente da empresa júnior na qual trabalha e, posteriormente, abrir sua própria empresa.

No Ensino Médio, enquanto trabalhava para ajudar a sustentar a casa, decidiu que queria

Determinação é a palavra que define Jaqueline.

estudar Engenharia Aeronáutica no ita, para qual

“Eu não me limitava a enxergar o mundo que eu

se preparou com afinco. Não passou de primeira,

via”, diz. Seu sonho grande é criar uma empresa

então deixou a casa do pai para estudar para o

movida pela meritocracia, mas com solidariedade,

vestibular em São José dos Campos [sp]. Durante

e ajudar os alunos de escola pública com

esse tempo, dormia apenas seis horas por noite,

dificuldade financeira para que eles não precisem

estudava 10 horas por dia e ainda frequentava o

passar por todas as provações que passou.

cursinho Poliedro. Levou 4 anos difíceis para ser aprovada e começar os estudos na universidade dos seus sonhos. Após essa primeira conquista, não contentou‑se em parar por aí. Além dos estudos, resolveu


depoimeNto de

Elsen

Bolsista de 1996

U

m dos meus momentos favoritos do ano é a época de entrevistas do processo de seleção da Fundação Estudar. Para mim, um bolsista da década de 90, além de ser uma viagem no tempo, é uma experiência

muito instigante. O nível de preparo e maturidade dos candidatos é impressionante, acima dos da minha época. Encontrar pessoas tão jovens que já realizaram tanto é inspirador. A gente sai das entrevistas energizado, motivado para fazer mais e melhor. Quando encerramos uma rodada de entrevistas agradecendo pela presença dos candidatos, costumamos dizer que todos já são vencedores por terem chegado até aquela etapa e que terão um futuro brilhante. Acredito realmente nisso. Apesar de ser um processo que envolve muitos candidatos, damos muita atenção a cada caso. Estudamos cada história de vida e conversamos muito entre nós para emitir uma opinião. As discussões muitas vezes são acaloradas. A Fundação Estudar tem nos apoiado cada vez mais com informações sobre cada candidato, aprimorando a cada ano nossos processos e experimentando novas ferramentas. A etapa final de entrevistas deste ano teve momentos simplesmente eletrizantes. Nesse processo, um dos grandes desafios para nós entrevistadores é driblar o discurso ensaiado e conhecer melhor cada candidato. Hoje em dia, com o fácil acesso à informação e o grau de preparo dos jovens, frequentemente nos deparamos com respostas pasteurizadas, feitas “sob medida” para a Fundação Estudar. Nesse ponto, afirmo com convicção que os candidatos mais espontâneos e autênticos sempre têm a preferência dos entrevistadores. Comecei dizendo que a experiência é muito instigante. Explico. Quando passamos dias entrevistando jovens cheios de energia, testando sua coerência, falando de projetos futuros e sonhos, somos levados a um exercício de reflexão e autocrítica: e nós, bolsistas “das antigas”, estamos vivendo de acordo com os valores e princípios da Fundação Estudar? Estamos sonhando grande? Somos agentes multiplicadores de excelência? Estamos ajudando a construir um país melhor? Já tomei decisões fundamentais na minha vida com base nesse exercício de reflexão.


A

inda criança, com 7 anos de idade, João

inovado por meio dessa nova área, diversificando

Alkmim decidiu que queria ser empresário.

os negócios pelo “e-lab”, com aplicativos em mais

Desde então, perseguiu seu sonho com

de 24 países no mundo.

empenho e já criou uma série de empresas. Com o projeto da ECCOlógica, entrou na Seu espírito empreendedor tem dna. “Meu avô

competição do Prêmio Jovens Inspiradores 2013, e

perdeu o emprego e minha família passou

foi o finalista mais jovem da edição, com 18 anos.

dificuldades, mas minha avó deu a volta por cima

Hoje, aos 19, acaba de se mudar para São Paulo e

criando uma empresa de roupa, e ela sustentou

transferir sua graduação em Administração para

toda a família sozinha”.

o Insper, após ter iniciado o curso na Universidade Federal de Uberlândia.

Aos 15 anos, trocou uma viagem à Disney pelo dinheiro e o investiu em uma plantação de 120

João Gabriel é formado como coach, tendo feito,

árvores mogno, que só poderá colher quando tiver

inclusive, um curso sobre o assunto com Dalai

33 anos. Ainda antes dos 18, vendeu equipamentos

Lama, na Índia. “O que me faz acordar todos os

para praticar taekwondo, criou uma agência de

dias e falar para mim mesmo que é possível é a

turismo para jovens e uma franqueadora para

capacidade do ser humano de transformar o meio

lavagem a seco de carros.

em que ele vive”, diz.

João também criou uma rede de empreendedores e fundou uma empresa de serviços online para

“Quero transformar o Brasil em um país de primeiro mundo”, afirma. Por isso, decidiu se

médicos chamada Vita, além do ECCOlógica, uma

mudar para São Paulo a fim de aproveitar todas

startup de educação que visa facilitar a interação

as oportunidades que a cidade oferece. Deixou a

e aprendizado entre aluno e professor através de

casa dos pais em Uberlândia com uma frase que

tablets. Criou e estruturou também a equipe de

emocionou seus pais: “se estou saindo de casa é

p&d da empresa Ética Soluções Integrais, tendo

para conquistar tudo o que eu quero”.


O

empreendedorismo sempre fez parte da

modelo brasileiro. Para ele, o Brasil ainda não

vida de João Lima, membro de uma família

está preparado para ter um mercado de seguro

que possui várias empresas. Seu pai é

de medicamentos, mas ele vê uma imensa

dono de uma rede de farmácias e seu objetivo é

oportunidade no setor, visto que nos Estados

revolucionar os planos de medicamentos no Brasil

Unidos há 40 milhões de usuários do plano de

através do negócio da família.

saúde que inclui medicamentos, e a rede de seu pai comporta 30 mil usuários, o que considera um

João é formado em Ciências Econômicas no

bom começo.

ibmec-mg, com um duplo diploma na École de Management de Normandie, na França, em

Ele pretende fazer uma plataforma brasileira de

Administração de Empresas. Também fez um

seguros de medicamento com foco nas famílias

curso de extensão no Yunus espm Social Business

de baixa renda e, para isso, quer também

Centre, o que lhe rendeu um International

aprender a lidar com o sus. “Quero acabar com a

Certificate in Social Business. A partir de agosto

desigualdade de oportunidades”, diz.

de 2014, iniciará um mba in Health Care Management, na University of Pennsylvania.

João já cuidou do controle financeiro e do marketing de um restaurante de sua mãe, passou

Com trajetória também na área de investimentos,

um ano viajando o Brasil com o pai para conhecer

trabalhou em uma boutique de m&a e foi aprovado

as operações e os produtos da rede de farmácias

no processo de trainee do Itaú Unibanco, tendo recebido condecoração por estar entre os top

— que começou na Bahia (origem da família) e foi expandida para outras regiões — e fez uma

10 trainees. Desde 2013, trabalha com gestão de

reestruturação societária na empresa. Nessas

investimentos na rb Capital.

experiências, concluiu que gosta mesmo é de

Seu objetivo no mba é aprender o que é o seguro

como o filho do dono, mas um convidado ideal

americano de medicamento para ajustá-lo ao

para assumir o negócio.

empreender. Seu sonho é voltar à empresa não


K

awoana é pesquisadora desde cedo, e tem

Ciências Médicas e da Saúde (International

uma enorme curiosidade aliada a uma

Science and Engineering Fair), 1° lugar no Prêmio

busca incessante pela excelência. Ainda

mercosul de Ciência e Tecnologia, na categoria

no segundo ano do Ensino Médio, percebeu que

Iniciação Científica – 2010, 1° lugar em Medicina

outras plantas não cresciam na área próxima a

na Mostratec (Mostra Internacional de Ciência

uma plantação de eucaliptos no terreno da escola.

e Tecnologia), 1° lugar na área de Ciências da

Então lhe ocorreu criar um herbicida com folhas

Saúde na Feira Brasileira de Ciência e Engenharia

de eucalipto que inibia o crescimento de ervas daninhas mas não prejudicava plantações de soja, tão comuns na região — e foi premiada.

— febrace, e 1° lugar em Rigor Científico na febrace, Prêmio Jovem Cientista. Além disso, foi selecionada para representar o Brasil na Dr. Bessie Lawrence International Summer Science Institute,

Sua atual pesquisa gira em torno da criação

do Weizmann Institute em Israel.

de um tecido diferenciado com propriedades antimicrobiana e isolante térmica que evite

Duas inspirações para a estudante de Medicina são

infecções cutâneas, aumente o fluxo sanguíneo e

Oswaldo Cruz e Miguel Nicolelis. Kawoana quer

tenha efeito cicatrizante. A ideia é usar o tecido

usar a Medicina para pesquisar e empreender, e seu

como curativo em pós-operatórios e também

sonho é ser dona de uma empresa de tecnologia

como uma espécie de meia para diabéticos a fim

que produza artefatos para a área da saúde. “Eu

de evitar amputações. A inspiração para criar

quero ser um exemplo de excelência e de alguém

o tecido veio de sua avó que passou por uma

que usou o conhecimento para transformar vidas”,

amputação e na recuperação sofreu complicações

diz a jovem de 22 anos. Se continuar no ritmo em

frequentes em pessoas diabéticas.

que já está, Kawoana tem todas as ferramentas para tornar seu sonho realidade.

O esforço e o talento de Kawoana na área foram reconhecidos em uma série de prêmios, como o 4º lugar na Feira Internacional Intel isef em


L

igia Stocche deixou claro desde cedo que tem

de pesquisa de uma doutoranda, com quem

um enorme potencial de agregar e ajudar

estudou a fabricação de microcápsulas sensíveis.

pessoas, além de uma dedicação única e

Desde de agosto de 2014, está envolvida no

uma paixão forte pela ciência.

manifesto educacional Mapa do Buraco, o qual visa informar e mobilizar a população jovem sobre

Durante o Ensino Fundamental e Médio em

a importância da educação pública brasileira.

Ribeirão Preto [sp], foi premiada em competições de sapateado, fez cursos ligados a Oceanografia,

Hoje, trabalha em um projeto de iniciação

atuou como monitora de alunos mais novos e

científica junto à ufscar, com financiamento da

envolveu-se também com trabalhos sociais.

fapesp, voltado ao desenvolvimento de embalagens plásticas biodegradáveis de baixo custo. Seu

Em 2010, iniciou a graduação de Engenharia de

plano é fazer um doutorado e um pós‑doutorado,

Materiais na ufscar, onde manteve a melhor

especializando‑se em nanotecnologia. “Acho

média do curso todos os semestres. Organizou a

fascinante a ideia de criar um dispositivo que é

Semana da Engenharia de Materiais desde 2012

capaz de entregar medicação nos lugares certos do

e trabalhou no Laboratório de Produtos Naturais

corpo humano, detectar células ‘ruins’. Para fazer

da ufscar, além de ter participado de eventos

isso, tem que ser nano”, diz.

científicos e de duas iniciativas com a temática de educação e gestão pública, sob a orientação do ex-

Com a certeza de que a engenharia de materiais

bolsista da Fundação Estudar Daniel Vargas.

combinada à biologia é capaz de grandes feitos, sonha em desenvolver um nano dispositivo

Ainda durante a graduação, foi visiting student

biocompatível, capaz de curar uma doença. “A

em Harvard e mit, onde cursou disciplinas

longo prazo, quero me tornar uma pesquisadora

de graduação e pós, e participou de pesquisa

importante e renomada, com diversas pesquisas

científica e do grupo de extensão Engineering

na minha área e quero ter fortalecido a área de

Without Borders. Ainda em Harvard, foi assistente

nano e biomateriais no Brasil”, diz.


L

uana Lara brilha onde deposita seus esforços.

O interesse pela Engenharia vem da família de

Bailarina do Teatro Bolshoi desde 2011, foi

engenheiros e da vontade de impactar a vida

selecionada para apresentar “O Lago dos

das pessoas, o que descobriu em um serviço

Cisnes” em Salzburgo, na Áustria. Apesar dos

voluntário. Fez um curso de férias na usp, onde

méritos na dança, quer se dedicar à ciência

estudou Engenharia Mecatrônica, e foi quando

porque quer impactar mais diretamente a vida

teve a certeza de que queria trabalhar com

das pessoas e deixar um grande legado.

robótica. Lá ela também se destacou: foi o primeiro lugar da turma.

Nos estudos, recebeu medalha de bronze na Olimpíada Regional de Matemática (2012) e

Luana garante que ciências e balé têm tudo a

ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e

ver. “Os dois exigem paixão e racionalidade. No

Astronáutica (2013). Também obteve a melhor

balé, as regras e a parte teórica dos passos são

média da história do Colégio Tupy, em Joinville,

muito exatas, mas tem a parte artística. Nas

para onde se mudou em 2011 para ser bailarina.

ciências, tem a parte exata das leis da física, da matemática, mas tem também a paixão pela

Para manter as excelentes notas e continuar no

tema”, explica.

balé, Luana abriu mão de qualquer distração durante a semana. Seu dia começava às 7h,

A bailarina está certa de que o balé vai ajudá‑la na

quando entrava na escola, onde ficava até 12h30.

Engenharia por causa da disciplina e esforço, além

Por volta das 13h, já estava pronta para dançar no

do seu plano de aplicar a leveza de movimentos

Bolshoi, onde treinava até as 21h. Chegando em

orgânicos de uma bailarina aos robôs. “Quero

casa, ainda revisava o que aprendera no colégio e

trabalhar com robótica para deixar a vida mais

só depois ia dormir. “Sempre sonhei muito alto e

cômoda, mas também quero inspirar as pessoas,

sempre batalhei muito. Quando eu me apaixono

mostrar que tudo é possível, basta que se

por uma coisa, eu me dedico realmente, mergulho

esforcem”, diz.

de cabeça e vou até meu limite”, conta.


L

ucas mostrou sua iniciativa e sua habilidade

No campo profissional, foi trainee no Itaú

para a conexão de pessoas ainda durante

Unibanco em 2011, e atualmente é advogado

o Ensino Fundamental e Médio no Colégio

sênior, gerindo produtos internacionais e atuando

Pitágoras, em Belo Horizonte: foi diretor do grêmio

com regulação internacional. Em 2013, fez parte

do colégio e participou de cinco simulações da

da equipe vencedora do International Law Office

onu para Ensino Médio.

Latin America Counsel Award na área de serviços financeiros. No Itaú Unibanco, cofundou o projeto

Sempre muito ativo, Lucas ingressou no curso

de corporate venture do banco.

de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, onde ganhou, em conjunto com sua

Lucas foi ainda semi-finalista do prêmio Jovens

equipe, o prêmio da ilsa Best all-around chapter e

Inspiradores 2012 da Fundação Estudar e é

foi semifinalista em uma competição de Direito

idealizador, fundador e Diretor Presidente do

Internacional na Flórida.

Amigos da Vetusta, uma associação responsável

Ainda na universidade, organizou a Conferência

faculdade de Direito da ufmg. Também atua no

por fundo de endowment e rede de alumni da Latino Americana de Direito e Relações

terceiro setor com uma revista semestral sobre

Internacionais (coladri) e fundou o Grupo de

culturas do Oriente Médio e Extremo Oriente

Estudos em Direito Internacional Ambiental.

distribuída em Belo Horizonte e São Paulo.

Lucas estagiou na área de desenvolvimento de mercados na onu, conectando pequenos

O sonho de Lucas é criar instituições

produtores de países em desenvolvimento para

e plataformas que prosperem e criem

inserção no mercado internacional. Também

oportunidades para a sociedade. Pretende

realizou uma pesquisa no Centro de Estudos

continuar construindo o Amigos da Vetusta e

Brasileiros da omc sobre a incompatibilidade entre

contribuir para a melhoria do ecossistema de

a legislação brasileira de defesa comercial e os

empreendedorismo no Brasil, aproximando start

acordos da organização.

ups do Itaú Unibanco.


Lucas graduação Medicina uNIversIdade de são paulo

L

ucas Nóbrega é apaixonado por Medicina e

fundador do usp-Harvard Alumni e finalista do

negócios ao mesmo tempo, o que o levou a

Prêmio Medical Services 2014 da Sanofi Aventis com

trilhar um caminho de empreendedor na

o projeto Lupah.org, um aplicativo que indica

área da saúde.

e avalia atendimento na área de saúde pública. Lucas tem muito orgulho desse aplicativo porque

O lado empreendedor remonta à sua infância

o vê como uma ferramenta para a maioria dos

na floricultura de seus pais, em São Carlos [sp],

brasileiros, usuários do sus. “Meu sonho é tornar a

memórias que ele lembra com carinho. “Desde

saúde mais eficiente”, diz.

pequeno eu ajudo meus pais na Amor e Flor. Como sempre foi um negócio pequeno, eles me

Ainda nos eua, Lucas fez cursos de

deixavam ajudar, e eu embalava violetas, o que

empreendedorismo ligados à sua área no mit e

me marcou muito”, conta.

no Babson College. Mesmo sem estar formado, fez um curso de pós-graduação chamado Innovation

Ganhou uma série de medalhas em diferentes

Teams — Commercializing science, também no

olimpíadas: ouro na Olimpíada Brasileira de

mit. Na prática, os alunos de pós-graduação

Astronomia, prata na Olimpíada de Biotecnologia

da universidade acolhiam o projeto de um

da usp e bronze na Olimpíada Brasileira de

pesquisador e aprendiam a comercializá-lo. “Tem

Ciências. Lucas foi aprovado em sétimo lugar

tudo a ver com o que eu gosto de fazer: colocar a

no curso de Medicina na usp. Na Faculdade de

mão na massa e empreender na área de saúde”,

Medicina, ganhou o prêmio Oswaldo Cruz por um

diz Lucas, orgulhoso.

trabalho científico que realizou. Em 2013, Lucas retornou a Harvard como Research O que ajudou Lucas a decidir seu destino

Fellow para dar continuidade aos trabalhos de

foi estudar fora. Ele recebeu uma bolsa de

2011, e hoje trabalha como plantonista no hospital

intercâmbio de pesquisa por um ano na Harvard

universitário. Sua ideia é empreender na área da

School of Public Health. Enquanto esteve lá, foi

saúde para tornar a Medicina mais eficiente.


depoimeNto de

Tatiana

Bolsista de 2007

N

ão há nada que me ligue mais à Fundação Estudar do que a paixão por pessoas e a crença de que é através delas que conseguiremos alcançar o nível de desenvolvimento que o nosso país precisa. Por isso,

participar do processo de seleção de bolsistas como avaliadora estava nos meus planos há alguns anos, mas demorei um pouco pra dividir esta vontade

com o pessoal da Estudar. Havia me esquecido de algo que ouvi do Rodrigo Anunciato (bolsista de 1997) há alguns anos: “Quer participar mais? É só aparecer lá”. Este ano, gostaria de ter participado de mais painéis, mas já deu para perceber que a vida de avaliador não é mole não. Fui surpreendida com a seleção da equipe da Fundação Estudar, candidatos de alto nível e com muita vontade de transformar o Brasil e de fazer parte desta comunidade tão rica. Saio dessa experiência mais inspirada, não só pela vontade dos candidatos, mas também pelas histórias e pelo comprometimento dos avaliadores mais experientes e de toda a equipe da Estudar. Aos que pensam em ser avaliadores, apareçam! Este ano foram mais de 20 mil inscritos no processo e para que a comunidade cresça e aumente a sua capacidade de impacto, o engajamento dos mais antigos é essencial. Para os novos 28 de 2014, sejam bem-vindos! A comunidade está aberta e com mais iniciativas do que nunca para recebê-los, aproveitem!


L

ucas Saurin sempre foi um aluno muito

Integração ime, organização que aproxima os

aplicado no Colégio Militar e, agora, focado

estudantes do mercado de trabalho, trazendo

em infraestrutura e planejamento urbano,

novas oportunidades para eles. “Sempre procurei

quer trabalhar para melhorar a vida das pessoas

ir atrás do potencial que eu tinha. Minha

em todo o Brasil.

iniciativa de sempre dar meu máximo fez eu me desenvolver”, conta.

No Ensino Fundamental, Lucas ganhou prêmios consecutivos para alunos com média acima de

Lucas já trabalhou como gerente, realizando

8 em todas as matérias, ganhou duas vezes o

projetos de consultoria em Engenharia. Seu

prêmio para os alunos classificados entre os

sonho é fazer algo impactante em infraestrutura,

primeiros 10% de sua série, além de ter sido

principalmente na questão da mobilidade urbana,

vencedor de Concurso de Redação.

algo que mude o cotidiano das pessoas.

No Ensino Médio, ganhou medalha de prata

“O que me move é fazer as coisas pelos outros. Ter

Aplicação e Estudo por ser o 2º colocado geral

o coração nas outras pessoas, cuidar pelo outro

do Colégio no 3º Ano, além de de ter sido o

de uma forma generosa e sem pedir algo em troca.

Comandante-Aluno da Artilharia durante

Quero que meu trabalho possa proporcionar uma

os 3 anos. Como atividades extracurriculares,

maior igualdade, principalmente na questão

participou do mirin (Modelo Intercolegial de

social”, conta ele.

Relações Internacionais da puc-Rio) e ganhou menção honrosa como Melhor Participação do Comitê (Conselho Europeu).

Seu diferencial, em suas próprias palavras, é a dedicação extrema e o amor pelo que faz. “Quando eu entro em algum projeto, eu trabalho

No ime, onde estuda Engenharia de Fortificação e

muito nele e não tem hora, nem lugar, o que for

Construção, já foi membro da ime Júnior, empresa

preciso a gente corre atrás”, diz Lucas.

júnior de Engenharia, e é o atual Presidente da


Luiz Castelo graduação Engenharia Mecânica Aeronáutica INstItuto tecNológIco de aeroNáutIca

L

uiz Castelo Branco é um colecionador de

Vendo a diferença de nível preparatório entre

medalhas em olimpíadas acadêmicas que

as duas cidades, levou todo seu material do

busca criar um celeiro de talentos na região

cursinho para Teresina, deu palestras nas escolas

Nordeste a partir da criação de seu próprio fundo

e conseguiu montar turmas preparatórias e

de investimentos.

convencer o coordenador local a tornar a cidade

Luiz sempre se destacou nas escolas em que

de seu esforço, quatro teresinenses foram

estudou em Teresina [pi], tendo recebido vários

aprovados no ita no ano passado, o que parecia

prêmios como melhor aluno. Nas olimpíadas

inatingível antes de sua atuação.

um lugar de aplicação de prova. Como resultado

acadêmicas, conquistou um total de 32 medalhas, entre elas bronze nas Olimpíadas Brasileiras de

No ita, participou do ita Jr. como consultor e da

Matemática, Química, Astronomia e Física, e por

Associação Acadêmica Santos Dumont (aasd)

várias vezes ouro e prata na Olimpíada Piauiense

como presidente. Na ong aasd, transforma

de Matemática.

projetos práticos de alunos do ita em realidade, reescrevendo-os e reestruturando-os para que

Foi aprovado em Medicina em duas universidades

deslanchem e obtenham relevância internacional.

locais, o sonho de sua família e de qualquer estudante de Teresina. Mas, no primeiro semestre

Luiz almeja retornar para o Nordeste e continuar

viu que não era esse o seu sonho, e começou a

fazendo o que já faz: desenvolver o potencial

estudar para ingressar no ita.

de talentos. “O meu maior sonho é criar uma empresa conectando as oportunidades do

Como não havia curso preparatório para o ita em

Nordeste ao mercado financeiro do Sudeste, cuja

Teresina, teve de convencer a família a deixá-lo

cultura seja focada no desenvolvimento de seus

se mudar para Fortaleza, onde morou de favor e

funcionários”, afirma.

estudou com bolsa. Depois de muito estudo, foi aprovado no curso de Engenharia no ita.


M

arcela Trópia transpira política. Enquanto

causa do empoderamento feminino no mercado

muitos jovens não se interessam pelo

de trabalho.

tema, ela não tem o menor pudor

de bater no peito e afirmar que é candidata a

Comunicativa, pró-ativa e dinâmica, Marcela

vereadora e perguntar a quem está conversando

é uma líder. “Desde cedo consegui diferenciar

em quem pretende votar.

muito bem o que é ser líder e o que é ser chefe”, diz. Missão é uma palavra muito relevante no

Secretária-geral da Juventude do psdb em Belo

vocabulário de Marcela. “Eu tenho como missão

Horizonte, Marcela está decidida a se candidatar

na minha vida tornar Belo Horizonte a melhor

a seu primeiro cargo eletivo já em 2016,

cidade do Brasil e Minas Gerais o melhor estado

concorrendo a vereadora de bh. Seu interesse pela

em termos econômicos, sociais e sustentáveis”,

política começou quando participou do Grêmio

afirma com paixão.

Estudantil do Colégio Magnum Cidade Nova, e agora, uma de suas bandeiras é estimular outros

Por ora, o foco de Marcela está totalmente

estudantes a também participarem de grêmios

voltado aos jovens e à vida cultural de Belo

estudantis. Marcela já ajudou a fundar vários

Horizonte. Membro da Rede de Ação Política pela

grêmios em Belo Horizonte e produziu um guia

Sustentabilidade (raps), ela quer aproveitar a

que explica como criar um, ajudando a expandir

cidade e utilizar o espaço público, promovendo

esta iniciativa para mais regiões.

mais atividades na cidade. Tem habilidade para criar pontes e atrair jovens para a política: em

Também no Ensino Médio, filiou-se ao psdb e já

quatro anos, ajudou a multiplicar o número de

teve duas gestões na juventude do partido. Foi

juventudes do psdb no estado de 30 para 300.

delegada na Conferência Nacional de Juventude, realizada em Brasília-df, pelo Governo Federal. Também ocupou a diretoria da pasta de mulheres na juventude do psdb e preocupa-se muito com a


M

arcelo Cabral tem muita convicção e

pública. “Não há organização mais complexa

capacidade de tornar o Brasil um país

do que o Estado. O desafio de melhorar a gestão

melhor através de políticas públicas, que

pública e o resultado das políticas públicas é um

é a área do mestrado que inicia este ano.

processo incremental”, diz.

Formado em Administração Pública pela

Uma de suas metas é ganhar mais solidez no

Fundação Getúlio Vargas (fgv), fez estágio na

âmbito das políticas públicas para realizar seu

Integration Consulting, onde permaneceu por

sonho de ser uma referência como gestor de

quase 3 anos, sendo promovido em três ocasiões,

políticas sociais. “Acredito muito no Brasil, acho

chegando a analista sênior.

que temos condições de fazer um país bom em 15 anos, e esse é meu sonho, ter uma geração bem

Percebeu que gostaria de trabalhar no governo,

educada e com suas necessidades atendidas”, diz.

e foi aprovado em primeiro lugar dentre 6.066 candidatos no concurso de Especialista em

Marcelo diz acreditar no Brasil e ter fé em uma

Políticas Públicas e Gestão Governamental, do

mudança geracional. Com uma filha bebê, sonha

Governo Federal. Depois, passou pela Casa Civil,

com um país onde ele possa confiar educação,

Ministério do Planejamento e Ministério do

saúde e serviços públicos de qualidade para sua

Desenvolvimento Social, onde atuou até agosto de

menina. “Eu trabalho e continuarei trabalhando

2014 como Diretor de Gestão e Acompanhamento

com políticas públicas de redução de pobreza e

do Plano Brasil Sem Miséria, tendo implementado

desigualdade. Temos uma parcela da população

a ação Brasil Carinhoso, uma iniciativa para

que precisa da atenção do Estado para o país

aumentar o acesso e a qualidade de educação e

alcançar o patamar que queremos”, diz, confiante.

saúde na primeira infância. Marcelo sempre quis trabalhar com políticas sociais, e tem como objetivo melhorar a gestão


Pedro graduação Ciência da Computação staNford uNIversIty

D

esde cedo, computadores são coisa séria

funcionalidades do iPad, criou o que considera

para Pedro Franceschi. Com oito anos,

seu projeto mais ambicioso em software, o Quasar,

começou a programar e se apaixonou

que permite que aplicativos rodem em múltiplas

pelo mundo da computação. “Já passei mais

janelas do iPad. Foi seu primeiro negócio, e ele viu

tempo da minha vida programando do que não

resultados rapidamente, com 20.000 usuários e

programando”, brinca o jovem de 17 anos.

bastante dinheiro fluindo.

A peripécia inicial de Pedro como hacker foi criar

Quando Pedro tinha aproximadamente 14 anos,

a primeira ferramenta para desbloquear o iPhone

foi convidado a trabalhar na SyncMobile, como

3g quando tinha 13 anos. “Eu queria mais do que o

desenvolvedor de software. Em seguida trabalhou

iPhone podia me oferecer”, conta.

na m4u, como desenvolvedor líder. Hoje, seu foco é o Pagar.me, empresa que levantou us$ 500.000 em

Mas Pedro ficou mais conhecido no mundo da

venture capital e da qual é cofundador.

computação aos 14 anos, quando traduziu a Siri, assistente pessoal do iPhone, para o português,

Pedro já parece ter nascido no Vale do Silício, e

sendo o primeiro hacker no mundo a fazê-lo. Sem

tem uma visão muito avançada de negócios para

conhecimento jurídico, Pedro postou um tutorial

sua idade. “No Brasil, você tem uma mentalidade

de como traduzir a Siri através de técnicas de

de ganhar dinheiro antes de construir algo

intercepção de comunicação, o que levou à

grande. Um dos segredos do Vale do Silício é ter

tradução da assistente a 12 idiomas diferentes e

a mentalidade de que o dinheiro não vem logo

quase lhe rendeu um processo internacional por

no início. Quando a ideia é grande, a conta fecha

quebra de patente da Apple.

sempre”, diz.

Pedro aprendeu o recado e passou a ter mais cuidado ao se aventurar como desenvolvedor. Considerando que poderia aprimorar as


A

lém de um histórico de boas notas e o

desenvolvimento, políticas públicas e previdência

gosto pela música, Pedro Hermann entende

social. Em agosto deste ano, Pedro parte para um

de economia, robótica e, aos 20 anos, já fez

intercâmbio em Berkeley.

cursos de curta duração em Harvard, Stanford,

usp e Universidade de Oslo.

O que torna Pedro único é seu interesse por áreas

Durante o Ensino Fundamental e Médio, em

conectá-las. Toca violão e piano há 14 anos e já

um tradicional colégio particular de Petrópolis,

cogitou ser maestro, o que acredita ter tudo a ver

recebeu prêmios de melhor aluno da turma todos

com coordenar pessoas para “tocar em harmonia”.

os anos, participou do programa Miniempresa

Mas a influência de familiares economistas o fez

da Junior Achievement e conquistou medalhas

sonhar com a carreira desde a infância.

a princípio pouco correlatas e sua capacidade para

nas Olimpíadas Brasileiras de Astronomia e Astronáutica (Bronze em 2010 e Ouro em 2011).

Pedro também tem interesse em causas sociais:

Além disso, fala inglês, alemão e francês.

é voluntário desde 2011 da ong Solidaridad en Marcha (somar), onde dá aulas de computação;

Em 2011, ingressou no curso de Economia da

é presidente do enactus puc-Rio, organização

puc-Rio, classificando-se na terceira colocação, o

estudantil voltada a negócios sociais e é

que lhe garantiu uma bolsa integral. Uma vez na

cofundador de uma plataforma online de

universidade, envolveu-se em diversas atividades

financiamento coletivo, chamada “O Formigueiro”,

extracurriculares. Participou do Programa de

com foco em projetos voltados à educação pública.

Educação Tutorial, foi bolsista de iniciação científica e monitor de disciplina. Entre junho e

Pedro pretende fazer um mestrado e, em seguida,

julho de 2014, visto seu interesse a respeito dos

trabalhar no mercado financeiro para aprender,

países escandinavos, participou com bolsa integral

a exemplo de Armínio Fraga e Raghuram Rajan,

de um curso de seis semanas na Universidade de

como o dinheiro circula. Seu sonho grande é se

Oslo, onde focou seus estudos em assuntos como

tornar presidente do Banco Central do Brasil.


Rafael pós-graduação Dual degree mba/master of International Affairs columbIa uNIversIty

U

m excelente profissional com ótima

e mba na Columbia University. Rafael fez seu

formação acadêmica, Rafael Martines trilha

summer internship na Secretaria de Finanças da

uma carreira meteórica na Bain&Company,

Prefeitura de São Paulo, com a estruturação de

uma das mais relevantes empresas de consultoria

fundo de investimentos para destravar grandes

estratégica no mundo.

projetos da prefeitura. Enquanto isso, na Bain&Company, é case teamleader, sendo o gerente

Durante sua graduação em Administração Pública

mais novo no escritório de São Paulo.

na Fundação Getulio Vargas [sp], envolveu-se com o movimento de empresas juniores. Alcançou

Rafael tem interesse no setor público, tendo

o cargo de Diretor Administrativo-Financeiro

trabalhado para a Petrobras, Copasa, governo

e Presidente da Brasil Júnior, ajudando na

de Angola e também para clientes privados

reestruturação da confederação, que enfrentava

nos setores de infraestrutura, agronegócios

grandes desafios até então. Havia um risco da

e indústrias de base. Seu sonho a priori é ser

confederação nacional ser fechada, mas Rafael e

ministro de alguma pasta ligada a economia,

seu time conseguiram inverter o quadro e hoje o

especialmente a do Desenvolvimento. Deseja um

grupo está em franco crescimento.

setor público mais meritocrático, além de mudar a matriz econômica do Brasil para permitir que o

Rafael fundou o Vetor Brasil, onde é responsável

país tenha um nível de renda maior.

pelos projetos de Gestão Fiscal. Desde 2008, quando fizeram um projeto de desenvolvimento

Rafael reconhece como um diferencial seu a

para a cidade de Araguaçu [to], o Vetor elabora

característica de trabalhar duro. “Gosto de sair

planos que impactam a gestão e o atendimento à

com as pessoas, organizo churrascos na minha

população em municípios do interior do Brasil.

casa, mas se preciso trabalhar a mais, vou até onde for necessário”, diz.

Atualmente, está em licença da Bain&Company para fazer mia (Masters of International Affairs)


R

oger é um ponto fora da curva. Seu esforço

Matemática, para a Olimpíada Internacional de

possibilitou que ele transformasse sua vida

Matemática (imo) ainda sendo o 1º maranhense

e de sua família e compensasse o Ensino

convidado às seletivas para a Olimpíada

Médio de menor qualidade a que teve acesso em

Internacional de Física (ipho).

escola pública do interior do Maranhão. Agora, cursando Engenharia Aeronáutica no Quando decidiu que queria passar no vestibular

ita, Roger quer transferir sua graduação para

do ita, estudava três turnos por dia, fazia cursos

o mit. “Meu sonho é buscar as ferramentas de

olímpicos, além de outros extras que pudessem

excelência no mit e voltar ao Brasil para ajudar no

ajudá-lo, como o de técnico em eletrotécnica.

desenvolvimento de tecnologia”.

Mas Roger continuava distante do seu sonho, e

Roger se espelha no fundador do ita: “Ele mudou

viu que não conseguiria a almejada aprovação

a tecnologia no Brasil, além de estimular a criação

sem fazer um curso preparatório para o ita em

de empresas por iteanos (como a Embraer)

Fortaleza. A partir da ajuda do coordenador do

que geram milhares de empregos a brasileiros

curso preparatório, ex-professores e empresários

enquanto criam e exportam tecnologia nacional,

de sua cidade, conseguiu se mudar para Fortaleza

deixando um enorme legado”, diz.

com a família. Roger aproveitou a oportunidade, foi aprovado em 1º lugar em medicina na ufc,

O maranhense quer dar retorno ao apoio de

1º lugar em engenharia civil na ufrj, aprovado no

sua família e todos os que o ajudaram, além de

ime e 2º lugar nacional no ita.

dar oportunidades a outras pessoas como ele. E já começou a fazer isso: além de conseguir

Entre o Ensino Médio e a aprovação, Roger

bolsa de estudos para seu irmão e outros cinco

conquistou dezenas de medalhas em olimpíadas

conterrâneos na escola em Fortaleza, participa de

científicas e e foi convidado a participar das

iniciativas sociais em um bairro carente próximo

seletivas para a Olimpíada Iberoamericana de

ao ita e ainda dá aulas em um cursinho.


R

ogério se destaca em diversas frentes

Mas o destaque não é novidade na sua vida, ele

ao mesmo tempo, como por exemplo

tirou o primeiro lugar em seu colégio de Ensino

Engenharia, Estatística e Linguística, graças

Médio, Visconde de Porto Seguro, ficou em terceiro

à sua infinita curiosidade e à disciplina que

lugar geral no vestibular da Poli e levou medalha

aprendeu na natação.

de ouro da Olimpíada Brasileira de Física.

Aluno de Engenharia Mecatrônica da usp, mantém

Durante o verão de 2013, foi estagiário da área

a melhor média do curso desde que ingressou, em

de finanças na Amgen Inc., a maior empresa de

2011. É fluente em inglês e alemão e fala ainda

biotecnologia do mundo, onde trabalhou com

francês, espanhol e mandarim.

otimização de contratos de marketing com empresas de publicidade, desenvolvendo análise

Em 2013, fez intercâmbio na Cornell University,

estatística que levou a uma proposta de corte de

nos eua, através do programa Ciência sem

us$ 8 milhões de orçamento, e 60% de decréscimo

Fronteiras. Lá, ele criou um robô que luta sumô

no tempo requerido para a análise dos dados.

e se destacou entre os alunos americanos na pontuação final — a média de Cornell ficava

Rogério diz que a motivação vem principalmente

entre 0 e 4, e Rogerio tirou 4,08. Durante o

de seu pai, que superou as dificuldades e se

intercâmbio, ele também trabalhou com biologia

tornou cirurgião formado pela usp. “Admiro o

sintética, modificando o dna de células, e criou

esforço e persistência do meu pai, e isso me

uma empresa do zero, fazendo pesquisas de

motiva a tentar ir ainda mais longe”, diz. Ele

mercado e criando um produto para vender na

tem experiência na startup dos pais, Bonavision,

internet. Ainda nos eua, fez pesquisa no campo da

que desenvolve equipamentos para deficientes

energia eólica, com um projeto sobre a influência

visuais. Mas quer ter sua própria empresa na

da geometria de prédios no fluxo de ventos no

área da biomedicina, não sem antes ter alguma

ambiente urbano e como isso afeta a capacidade

experiência no mercado financeiro.

de captação dessa energia.


Víctor graduação Ciência da Computação Engenharia Elétrica harvard uNIversIty

V

íctor Domene sempre sonhou grande

(Fundação Estudar) e ganhou o Prêmio Estudar

e desde a infância já era uma criança

Ciência (Fundação Estudar) para alunos de

ambiciosa: “Quando minha mãe me

Ensino Médio envolvidos em olimpíadas.

perguntava o que eu queria ser quando crescer,

eu respondia: Bill Gates”.

Ainda no Colégio Bandeirantes, fazia resumos das disciplinas em linguagem jovem e começou

Sempre foi fã de computadores e gostava de

a distribuí-los no grupo dos alunos no Facebook,

desmontá-los por curiosidade. “Sempre queimava

atingindo 300 downloads no mesmo dia. Essa

muita placa mãe bisbilhotando”, conta.

iniciativa lhe rendeu entrevistas em vários jornais, chegando a ir ao programa do Jô Soares.

Filho de uma dona de casa e um dono de banca

Mais tarde, criou o site HelpVest.com.br para

de jornais que mais tarde se tornou auxiliar

download irrestrito de seus resumos. Nesse meio

administrativo, Víctor fez quase todo o Ensino

tempo, Víctor ainda foi voluntário da ong VIDAS,

Fundamental em escola pública, sendo sempre o

de inclusão social de crianças com deficiência

aluno com maior média.

através de artes.

Víctor entrou no Projeto Alicerce do Ismart

Víctor gostaria que outros ex-colegas dedicados

(Instituto Social para Motivar, Apoiar e Reconhecer

do ensino público tivessem as mesmas

Talentos), que lhe concedeu bolsa de estudos no

oportunidades que teve. Por isso, sonha em

Colégio Bandeirantes. Com o devido estímulo,

retribuir. “Pretendo voltar ao Brasil para poder

ganhou uma série de medalhas, por exemplo a de

realmente a diferença juntando educação com

ouro na Olimpíada Brasileira de Física (2013), ouro

tecnologia”, diz.

na Olimpíada Brasileira de Informática (2012). Também foi bolsista nos projetos Opportunity Grants (Education usa) e Personal Prep


depoimeNto de

Makoto

Bolsista de 2003

P

arabéns a todos os novos bolsistas! Para dar as boas-vindas, vou falar sobre flores. Flores? Sim, mais especificamente, violetas. Dentro da Fundação Estudar, atuo como bolsista voluntário no Programa de Bolsas,

um processo seletivo altamente competitivo. Uma das etapas desse processo é o painel de entrevistas com ex-bolsistas. Eu chegarei às violetas em breve.

A maioria dos candidatos que chegam a essa etapa, se não todos eles, conquistaram marcos excepcionais muito cedo nas suas vidas — o que me faz pensar sobre o que eu estava fazendo quando tinha a idade deles. Eles têm históricos acadêmicos impecáveis e, ao mesmo tempo, são incrivelmente conscientes sobre a importância de serem “sociais” (eles não são nerds). Finalmente, no papel de pai de duas meninas, Sophie (7) e Isadora (4), o trabalho duro e as realizações desses candidatos são uma ótima fonte de inspiração no planejamento da formação e desenvolvimento de minhas filhas. Então, o que há de errado com eles e o que as violetas têm a ver com isso? Bem, quando eles chegam para a entrevista já se prepararam e planejaram suas respostas. Na verdade, esse é o ponto, eles estão tão preparados que se torna muito difícil conhecer quem realmente são. Afinal, o que realmente importa no final do dia é o que eles serão no futuro. Em uma entrevista que fiz recentemente, estava à minha frente um jovem extremamente bem-sucedido, o qual eu podia dizer claramente que, além de obter sucesso, seria um milionário no futuro. Porém, eu não conseguia entender verdadeiramente quem ele era por dentro. Portanto, eu compartilhei com ele um evento que mudou a minha vida, na esperança de que ele se abrisse e me ajudasse a entendê-lo melhor. E aqui entram as violetas. Minha mãe costumava plantar violetas em casa. Quanto a mim, eu era um jovem, ambicioso, um tanto arrogante e muito confiante da minha habilidade de vencer na vida, não muito diferente de muitos dos candidatos do Programa de Bolsas. As violetas da minha mãe, apesar de todo o seu esforço, nunca deram a ela uma flor sequer em retribuição. Um dia, enquanto ela cuidava de suas violetas, eu perguntei: “Por que raios você faz isso? Por que você desperdiça tanto tempo com essas plantas se elas jamais floresceram?” Ela, então, olhou-me e disse: “Alguma vez você fez algo bom para alguém sem esperar algo em troca?” Sem saber, com essa pergunta, minha mãe me ajudou a formar os meus princípios e mudar para sempre a minha vida. Ela me ensinou a buscar significado em tudo que faço, a fazer coisas em benefício do próximo e, o mais importante, a fazer o certo sem esperar nada em retorno. Então, fica aqui um conselho e uma pergunta. Conselho: quando você for para uma entrevista, prepare-se, porém, acima de tudo, seja quem você realmente é. Pergunta: qual é a sua violeta, ou, em outras palavras, como o essay épico do application para o mba de Stanford: o que mais importa para você?


Bolsistas que quitaram bolsas

Patrocinadores

agosto–2013 a agosto–2014

mantenedores

pessoas Jurídicas agosto–2013 a agosto–2014 Ambev

antonia beatriz mendes de almeida [2008]

BTG Pactual

mba – University of Pennsylvania

Falconi Consultores de Resultados

daniel braga sterenberg [2001]

diamante [doações acima de r$150.000,00]

mba – Massachusetts Institute of Technology

Fundação Brava Fundação Lemann

daniel de moares branco [2006]

Itaú-Unibanco

mba – University of Pennsylvania

Cosan

diego werneck arguelhes [2007]

platina [doações entre r$50.001,00 - 150.000,00]

llm – Yale University

Itaú BBA GP Investments

frederico ferreira [2009]

Instituto Votorantim

mba – University of Pennsylvania ouro [doações entre r$30.001,00 - 50.000,00] gilberto augusto de moraes almeida [2003]

Fundação Arymax

Graduação em Economia – Insper

PDG Rede D’Or

joão eduardo de paula machado [2009]

Localiza

Graduação em Engenharia – Cornell University

Cremer Burger King

joão miranda de oliveira r. brandão [2007]

Heinz

Graduação em Economia – Insper

Omega Energia BRF

jorge azer maluf neto [2009]

Endeavor

mba – Stanford University

ALL - América Latina Logistica Pearson Education

pablo marcello baquero [2011]

TV Globo

llm – Harvard University prata [doações entre r$15.001,00 - 30.000,00] renan de paula pereira henrique [2011]

Bain & Company

Graduação em Engenharia – Instituto Militar

Kroton Educacional

de Engenharia

Arpex Capital B2W Digital

renato duarte franco de moraes [2008] llm – University of Cambridge vitor da silva alves [2010] mba – University of Chicago


Renato Mazzola Google

Rodrigo Ferraz Pimenta da Cunha

Globo Comunicação e Participações

Rosiane Pecora

BR Malls

Stephanie Mayorkis Betenson

Andrade Gutierrez The Boston Consulting Group André Queiroz Antônio Vicente La Camera

Pessoas físicas

Bruno Borges de Castro

agosto–2013 a agosto–2014

Felipe Aragão Pires

Camila de Oliveira Gonçalves Carlos Vasconcellos Francisco Loffredi Rodolfo Guilherme Sousa

Bernardo Vieira Hees

Ricardo Mollica Jourdan

Carlos Alves Brito

Rodrigo Vilardo Vella

Claudio José Carvalho de Andrade

Susan Lyons

Verônica Allen de Serra

Parceiros operacionais

Andre Street

2013–2014

Cauê Costa Moreira Amaral Denis Benchimol Minev Luciana de Oliveira Hall

- América Latina Logística

Marcelo Santos Barbosa

Artemisia

Mateus Affonso Bandeira

Atmo Digital

Ricardo Marques Garcias

Brasil Júnior

Ricardo Silva Araujo

British Council

Thiago Picolo

Centro Universitário

Victor Bicalho

Colégio Militar de Brasília

Wolff Klabin

Colégio Militar de Porto Alegre Colégio Motivo Colégio Santo Antônio

Adelmo Hideyoshi Inamura

Cultura Inglesa

André Reginato

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores

Cláudio Maurício Freddo

Independentes

Elsen Christian de Carvalho Carmo

Dux Institute

Florian Bartunek

Estácio

Guilherme Bokel Catta Preta

Ezlearn

Marcus Fontes

Faculdade Martha Falcão

Mauricio Lafer Chaves

FK Partners

Max Fontes

Grupo Abril

Priscila Lebels Szafir

Grupo Máquina


Grupo REDE + Ibmec - mg

Livraria da Vila

Comitê Executivo

Maxin tv

Florian Bartunek

MBA Empresarial

Marcelo Barbosa

Outback Steakhouse

Renato Mazzola

Organização Educacional Farias Brito

Rodrigo Anunciato

Ink Insper Isabela Abram Coaching Practice

See You At College Sirin & Haguiara Strategy Manager Universidade de Brasília

Time

Vieira, Rezende, Barbosa e Guerreiro Advogados

Ailton Cunha

Vella Pugliese Buosi e Guidoni - Advogados

Amauri Bordini

Virid

Anamaíra Spaggiari

World Study

Bruna Bambini

UniCEUB

Caetano Carezzato Carolina Lyrio

Conselho

Cássio Paixão

André Esteves

Danilo de Paulo

Anna Victoria Lemann

Douglas Melo

Antonio Bonchristiano

Erika Fernandes

Beto Sicupira

Fabio Tran

Cecília Sicupira

Izabella Mattar

Florian Bartunek

Laila Parada-Worby

João Castro Neves

Larissa Leal

Jorge Paulo Lemann

Luciana Fortes

Marcel Telles

Marcio Tomiyoshi

Marcelo Barbosa

Mariana Gonçalves

Mateus Bandeira

Mariel Vieira

Paulo Cezar Aragão

Mateo Corby

Renato Mazzola

Renata Moraes

Rodrigo Anunciato

Renata Mattos

Cecilia Araújo Daniel Quinta

Rodrigo Teles Stephanie Crispino Thaylan Toth Tiago Pizzolo Tiago Mitraud Vanessa Milost William Kang


Este relatório foi impresso no papel couché fosco 150 e 230 g/m2 em julho de 2014, pela Gráfica Valillo. Foram utilizados os tipos pmn Caecilia e Roboto. Fotografias de Silvio Tanaka. Ilustrações de Berkay Sargin, Cédric Villain, Charlene Chen, Lemon Liu, Ndagire Eve, ocha Visual Information Unit, Raashid. A. e Stephen Borengasser, disponibilizadas pela plataforma colaborativa NounProject.


Profile for Fundação Estudar

Anuário de Bolsistas 2014  

Anuário de Bolsistas 2014  

Profile for estudar
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded