Page 1

Juntos

Mais de 15 mil pessoas treinadas em três anos 2 Jailson Ribeiro – Operador de Máquina de Corte

Ano 3 • Edição n.º 17 • Março/Abril/Maio/Junho/2015

Boletim informativo da Enseada Indústria Naval S.A. Plano Básico Ambiental (PBA) – Programa de Comunicação Social

Ouvidoria garante comunicação ampla e transparente 3

Lideranças políticas do estado se unem em defesa do projeto da Bahia

Fotos RICK CALDAS E MARCELO GENTIL

E

sperança. Essa é a palavra que define o sentimento das comunidades e integrantes da Enseada Indústria Naval ao verem as principais autoridades políticas da Bahia reunidas pela retomada das atividades do estaleiro. O encontro, que aconteceu no dia 25 de maio, foi promovido pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), para unir forças para garantir a conclusão das obras de implantação do moderno estaleiro baiano, hoje com 82% de avanço físico, e a retomada da operação industrial do empreendimento, considerado estado da arte em construção naval no mundo. Os parlamentares reconheceram a importância da Enseada para o Estado, bem como os sérios impactos econômicos e sociais causados com a paralisação do estaleiro. Os líderes políticos da região garantiram que vão promover uma ampla mobilização em Brasília no sentido de liberar o financiamento do Fundo de Marinha Mercante (FMM) no montante de R$ 600 milhões, aprovado mas até o momento não repassado, além de lutar também para o pagamento das atividades industriais já realizadas de fabricação das sondas para a Sete Brasil.

Foto JULIUS SÁ

Foto RICK CALDAS

Navegando

Enseada conclui verticalização do Goliath 4

Principais números da Enseada • Investimento na Bahia: R$ 3,2 bilhões, dos quais R$ 2,6 bilhões já realizados • Geração de empregos diretos no pico das obras: 7.200 trabalhadores, sendo 87% de baianos • Investimentos já realizados em ações sociais no entorno: R$ 40 milhões • Pagamentos de tributos até o momento: R$ 326 milhões (Federal, Estadual e Municipal)


Foto DIVULGAÇÃO MARINHA

2•

Por um entorno mais verde e sustentável

estaleiro que vai além dos muros Seja promovendo feiras de saúde, projetos de leitura e educação ambiental ou apoiando cooperativas, a Enseada está sempre presente nas comunidades do seu entorno. Desde o início da fase de implantação, em 2012, o empreendimento tem como objetivo ser um vetor econômico e social para quem habita sua região de influência direta e indireta. Com esse foco, vem realizando diversas ações com as comunidades. A principal delas é a Ação Cívico Social (ACISO), em parceria com a Marinha do Brasil, que beneficiou com atendimentos de saúde gratuitos, em Salinas da Margarida e São Roque, mais de 4 mil pessoas que moram no entorno do estaleiro. Também

fruto de parceria com a Marinha, foi feita a regularização da documentação de 20 embarcações de pescadores do munícipio de Maragojipe e a entrega do documento de legalização a 26 proprietários de embarcações. Além disso, por meio da Capitania dos Portos da Bahia, promoveu o curso de Formação de Aquaviários – Pescador

Profissional (nível 1) para 30 pescadores de São Roque. As ações do Programa de Educação Ambiental para Trabalhadores (PEAT) e do Programa de Educação Ambiental para Comunidades (PEAC) capacitaram mais de 13 mil pessoas entre 2013 e 2015. “O objetivo disso é estarmos próximos e atuantes nas iniciativas que contribuam para o desenvolvimento sustentável da região. Esse é o maior desafio. Construir de forma participativa um futuro melhor para todos, integrando interesses da Enseada e das comunidades”, revelou Sandra Costa, coordenadora de Responsabilidade Social da Enseada Em 2014, a Enseada apoiou cinco cooperativas em Salinas da Margarida, Saubara e Mara-

gojipe, municípios que formam a Área de Influência Direta (AID) do empreendimento. Com isso, as cooperativas alcançaram uma renda de R$ 288 mil. “O estaleiro nos fornece a matéria-prima e ainda compra os produtos que fazemos com ela. Assim vamos conseguindo recursos para o nosso crescimento. Estávamos há muitos anos tentando formalizar a cooperativa e agora, aos poucos, estamos conseguindo. Graças a essa parceria conseguimos até tomar um curso no Sebrae, que nos ensinou a melhor forma de gerenciar nosso negócio”, revelou Maria Crenilda de Jesus, presidente da Cooperativa de Costureiros e Artesãos de Maragojipe (COOPCAM).

Foto MÁRCIO LIMA

Comunidades: o cuidado do

Ao adotar conceitos de desenvolvimento local e integrado, a Enseada promove ações que qualificam o relacionamento de parceria com as comunidades do entorno, estimulando a expansão do desenvolvimento sustentável do ponto de vista econômico e dos recursos naturais e humanos, em busca de uma melhor qualidade de vida. De acordo com Humberto Rangel, diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Enseada, o estaleiro tem interesse em promover a cultura local e perpetuar os costumes das comunidades. “Temos um olhar diferenciado também para as questões ambientais. Nosso programa de licenciamento é bastante robusto e temos atendido a todas as condicionantes”, disse o diretor.


3

O papel de uma Ouvidoria é ser a ponte entre a população e uma instituição. Trata-se de um serviço aberto ao público para escutar as reivindicações, sugestões, denúncias e elogios referentes à empresa. O diálogo direto entre a Enseada e seus públicos vem sendo ampliado através das quatro novas urnas do “Fala Navegante”, que foram implantadas em Salinas da Margarida Sede, Conceição de Salinas, Maragojipe Sede e São Roque. Dentro do estaleiro e no Centro de Referência, na comunidade de Enseada do Paraguaçu, também existem urnas do programa.

Foto JULIUS SÁ

Ouvidoria: Enseada amplia canais de interação com comunidades e integrantes

Esse meio de relacionamento com o estaleiro faz parte do Programa de Comunicação Social do Plano Básico Ambiental (PBA). Entre

janeiro de 2013 e maio de 2015 foram recebidas pelas urnas do Fala Navegante 419 manifestações das comunidades, sendo 228

das comunidades e 191 de integrantes. “O programa é mais um mecanismo de comunicação entre a Enseada e as comunidades,

destacando-se neste a possibilidade de as pessoas manifestarem-se continuamente, inclusive de forma anônima. O teor das manifestações nos leva a refletir sobre pontos de melhoria em nossas ações, visando fortalecer uma relação de transparência e confiança com as comunidades das áreas de influência do empreendimento”, afirmou Sandra Costa, coordenadora de Responsabilidade Social na Enseada. Outra forma de interação da Enseada são as mensagens recebidas através do blog Navegando Juntos, que de novembro de 2013 a maio de 2015 recebeu 302 mensagens sobre temas diversos.

A formação de mão de obra especializada, sobretudo de moradores do Recôncavo Baiano, é uma prioridade. Ao lado de importantes parceiros, como as prefeituras de Maragojipe e Salinas da Margarida, a Enseada desenvolve um grande programa de treinamento, internamente ou nas próprias comunidades, para habilitar os trabalhadores a atuarem no segmento naval. Uma pesquisa feita pelo Sindicato das Indústrias da Construção e Reparação Naval Offshore (SINAVAL) indica que 70% dos profissionais dos estaleiros são operários especializados. Partindo de um conceito educador, o estaleiro capacitou cerca de 15 mil pessoas em três anos. “Queremos ser vistos muito além de uma empresa que constrói navios. Nos sentimos responsáveis por qualificar essa mão de obra da região da melhor forma, para que ela possa ser absorvida por nós. Nosso interesse é, sem dúvidas, ter no nosso estaleiro os melhores profissionais do Recôncavo Baiano”, afirmou Ricardo Lyra, diretor de Pessoas e Organização da Enseada.

Navegando Juntos Boletim informativo da Enseada Indústria Naval S.A. www.enseada.com.br informes@consorcioep.com.br Presidente: Fernando Barbosa Vice-presidente de Operações: Guilherme Guaragna Diretor de Relações Institucionais e de Sustentabilidade: Humberto Rangel Diretor de Pessoas e Organização: Ricardo Lyra Gerente de Comunicação Externa e Editor: Marcelo Gentil (Conrerp 7ª/nº 233) Redação: Malany Tavares Projeto gráfico e editoração: Solisluna Design Revisão: Maria José Bacelar Guimarães Pré-impressão e impressão: Rocha Impressões Tiragem: 10.000 exemplares A Enseada é uma empresa associada à Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). www.navegandojuntos.com.br

Foto LUCIANO OLIVEIRA

Foto DIVULGAÇÃO

Conhecimento para ganhar o mundo


4•

Foto LUCIANO OLIVEIRA

Não é qualquer guindaste, é um “Goliath” De cima dele, a 150 metros de altura, dá para ver Salvador. Mas, como não daria? O Goliath da Enseada é duas vezes mais alto do que o Elevador Lacerda. Após um ano de muito planejamento, ele foi totalmente montado em fevereiro de 2015 e é, literalmente, o maior símbolo do estaleiro. A montagem do Goliath foi uma grande operação de engenharia sem falhas e que atendeu a todos os padrões de segurança necessários. Foi um trabalho realizado com sucesso por uma equipe alinhada, competente e com uma força que foi capaz de erguer 7.000 toneladas. Trezentas pessoas de cinco nacionalidades diferentes estiveram envolvidas no projeto. “Foi no ajuste da raça. Foi indo, indo. O encaixe da viga com as pernas ficou perfeito. A equipe maravilhosa, todos os envolvidos foram maravilhosos, mas a ajuda de Deus foi muito grande. Teve um vento enorme três dias antes do último dia da operação, mas depois ficou tudo ótimo. Excelente”, disse emocionado Jacques

Raigorodsky em depoimento no vídeo de montagem. Hoje, completamente erguido, o Goliath simboliza uma vitória da Enseada Indústria Naval e de todos os seus integrantes. É um marco para o empreendimento. É a missão de ser um dos mais modernos e competitivos estaleiros do Brasil. Nova etapa Finalizada a montagem, agora o próximo passo é o comissionamento do equipamento. O teste principal consistirá na mobilização de um peso calibrado de 2.200 toneladas, divididos em 22 sacos de água de 100 toneladas. A operacionalização do Goliath permitirá ao estaleiro movimentar/ içar cargas de até 1.800 toneladas, com alturas de até 120 metros, em um vão de 110 metros e distância de até 850 metros, sendo que 600 em terra (cobrindo área de montagem dos top sides e dique seco) e 250 no dique molhado.

Os grandes números do nosso gigante Altura: duas vezes maior do que o Elevador Lacerda.

Peso: seis vezes mais que o Cristo Redentor.

Capacidade de içamento: cargas equivalentes a 150 ônibus.

Distância entre as pernas: equivalente a 19 traves de gol.

Ficou curioso para entender como foi essa operação? Basta acessar o blog Navegando Juntos (www.navegandojuntos.com.br) e assistir o vídeo de montagem do Goliath. São oito minutos de depoimentos dos integrantes envolvidos na montagem. Emoção e pura engenharia.

Fala comunidade Quer ficar por dentro das principais notícias e ainda interagir com o Estaleiro? Então acesse o nosso blog oficial: www.navegandojuntos.com.br

Navegando Juntos 17 (março/15 a junho/15)  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you