Issuu on Google+

Quinzenário informativo e regionalista Director: Paulo Gonçalves / Sai às sextas-feiras Gratuito / 29 de Janeiro de 2010 / N.º 628

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

www.siamoindue.com Estrada Nac.13 | R. Sra. da Saude Tef. 253 968 236 | Esposende

Telm. 935 010 112 www.penorio.com Marginal de esposende

Aurélio Neiva o novo presidente da Junta de Freguesia de Marinhas,arregaçou as mangas e começou a definir as prioridades para a localidade. (PÁGINAS 2 e 3)

Idoso violentamente assaltado em Palmeira de Faro (PÁGINA 8 )

Irmãos Paulo e Jorge Campos fundam Companhia de Transportes Aéreos (PÁGINA 4 )

PUBLICIDADE

Laforre


JORNAL DE ESPOSENDE

Entrevista Aurélio Neiva

“Temos previsto para o presente ano, diversas obras importantes para a freguesia, é claro que são obras da responsabilidade da Câmara, mas com a colaboração da Junta”

Aurélio Neiva o novo presidente da Junta de Freguesia de Marinhas, arregaçou as mangas e começou a definir as prioridades para a localidade. Para breve está prevista a conclusão da 1ªfase da Avenida de Góios, reparar outras vias e manter a freguesia asseada são também objectivos deste autarca do PSD, que não esconde que gostaria de ver resolvida de uma forma considerada urgente a 2ªfase da zona desportiva de Marinhas. 2 | 29 de Janeiro de 2010


JORNAL DE ESPOSENDE

“A Junta que presido estará sempre disponível para dialogar e ouvir as boas soluções para a Freguesia” Como analisa estes primeiros meses como autarca da freguesia de Marinhas? Aurélio Neiva: Foi um período de adaptação e de conciliação da vida profissional com a vida de autarca. Tenho feito por estar o mais tempo possível na Junta de Freguesia porque acho que é importante perceber o seu funcionamento. Começamos por tratar algumas situações que achamos ser urgentes, visitamos todas as escolas da Freguesia e, convocamos todas as Associações da Freguesia para uma reunião onde tomamos conhecimento das suas actividades e necessidades. Tivemos também, a oportunidade de ter reuniões com a Câmara Municipal e a Esposende Ambiente, para concertamos estratégias de trabalho e de colaboração. Julgamos que tem havido uma proximidade com os marinhenses, temos tentado responder a todas as solicitações, que são da competência da Junta. As maiores dificuldades foram criadas pelas chuvas que temos sido brindados nos últimos meses e que são muito incómodas, causando até alguns prejuízos às pessoas o que lamentamos, mas a natureza tem destas coisas.

PUBLICIDADE

Abordando o aspecto financeiro, como encontrou a Junta? A situação financeira de uma Junta de freguesia é

sempre muito complicada, e após um período eleitoral torna-se ainda mais, pois acaba-se por querer fazer mais umas obras em busca de mais alguns votos e a factura vem depois. Não encontrei uma situação fácil, mas também não é dramático. Há condições para a curto prazo a situação financeira esteja normalizada. Lidera uma Junta de maioria PSD, como tem sido as relações com a oposição nestes primeiros meses? No mandato anterior, liderado por maioria PS, em que eu fazia parte da Assembleia de Freguesia na oposição, defendi sempre aquilo que era mais importante para a Freguesia e, é isso que eu espero de todos os membros da Assembleia, que coloquem os interesses da Freguesia acima dos interesses pessoais e políticos. Tenho a certeza que se trabalhar-mos desta forma a relação vai ser boa e muito proveitosa para a nossa terra. A Junta de Freguesia que presido estará sempre disponível para dialogar e ouvir as boas soluções para a Freguesia. Após tomar o pulso à Junta, na verdade o que é preciso melhorar nas várias vertentes na freguesia marinhense? Nós elaboramos um programa eleitoral, que foi sujeito a sufrágio. Nesse programa consta várias situações que, em nossa opinião, vão melhorar a freguesia e portanto vamos seguir esse programa. Privilegiar o diálogo com outros órgãos autárquicos; mais colaboração com as nossas Associações; ter mais proximidade colaborante com as escolas da freguesia; ser uma Junta interventiva; ter

capacidade de reivindicação junto do poder local; e estar disponível para servir os marinhenses. AVENIDA DE GÓIOS

“Em breve será colocada a ultima camada do betuminoso que concluirá a 1ª fase da obra. Falta a 2ª fase, que é o alargamento da avenida” A Avenida de Góios quando vai ficar concluída? Em breve será colocada a última camada do betuminoso que concluirá a 1ª fase da obra. Falta a 2ª fase, que é o alargamento da avenida. Para isso, a Junta de Freguesia, esta a proceder ao contacto com os proprietários dos terrenos confinantes, para que o alargamento seja possível. Vai ficar uma obra magnífica. Espero que esteja pronta o mais rápido possível, neste momento é difícil prever a data da sua conclusão, porque vai depender do processo que estamos a fazer e, nem todos os proprietário facilitam a tarefa. É importante dizer que esta obra era muito desejada pela população do lugar de Góios, temos conhecimento que a Câmara, fez um grande esforço financeiro para a sua concretização, era bom que os proprietários dos terrenos confinantes valorizassem o desejo das pessoas de Góios, o esforço da Câmara e por sua vez também eles se sentissem compensados, com a aquela magnifica obra, pois vai sem dúvida nenhuma valorizar também as suas

Edgar Filipe Silva

consultor investseguros@sapo.pt

Seguros Aplicações Fnanceiras Contabilidade Consultoria Créditos

Rua São José | Loja 4 | 4740 - 359 Fão | Esposende Tel./Fax. 253 968 135 | Tlm. 969 391 997

propriedades. Quais são as grandes prioridades para este primeiro ano de mandato? Temos previsto para o presente ano, diversas obras importantes para a freguesia, é claro que são obras da responsabilidade da Câmara, mas com a colaboração da Junta: rua da Ponte Nova; Requalificação dos Loteamentos da Visconda, Mangalaça e Sosende; pavimentação de várias ruas que já estão infra-estruturadas; colocação de novos abrigos de passageiros e reparação dos já existentes; manutenção e reparação de vias e ter a freguesia asseada. Vamos organizar a semana cultural e a festa do pão assim como colaborar com as Associações da freguesia nas suas actividades. Já estão definidos os apoios que vão ser atribuídos às diversas instituições da freguesia? Como acima referi, tivemos a oportunidade de reunir com todas as Associações da Freguesia, solicitamoslhe o plano de actividades para o ano 2010. Quando nos for fornecido a Junta de Freguesia vai analisar e dará o apoio possível.

“É realmente uma necessidade urgente avançar com a

2ª fase da zona desportiva de Marinhas “

Na vertente desportiva, o FC Marinhas, anseia por um campo de apoio para as camadas jovens. Como autarca local, qual a solução para este desejo antigo do clube? É realmente uma necessidade urgente avançar com a 2ª fase da zona desportiva de Marinhas. Para isso, é necessário adquirir os terrenos e a Junta de freguesia vai, a muito curto prazo, começar a contactos os proprietários dos terrenos para iniciar as negociações. Estamos sensibilizados com as necessidades do F.C. Marinhas, pois é conhecida a actividade que este Clube que tem. Mas temos de ser realistas e por muita vontade que tenhamos, sabemos que esta necessidade do Clube não vai ser resolvida com a brevidade desejada. Vamos fazer tudo para que esta obra seja uma realidade neste mandato.

Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt

Rua Frei Bartolomeu dos Mártires | Esposende 29 de Janeiro de 2010 |

3


JORNAL DE ESPOSENDE

Actualidade

WeFly

Irmãos Paulo e Jorge Campos fundam Companhia de Transportes Aéreos Entrevistamos Jorge Campos, um dos sócios desta nova companhia aérea, e mais uma aposta destes empresários do nosso concelho.

helicóptero não é a mesma coisa que comprar um carro, tem muitos mais formalismos e é ainda um investimento algo elevado, portanto demora o seu tempo.

Jorge Campos, como e porquê surgiu esta ideia da We-Fly? Jorge Campos : Esta ideia nasceu aquando da primeira vez que o Paulo trouxe um helicóptero para Esposende e que foi um enorme sucesso. A partir daí conversamos e estudamos o possível mercado do transporte aéreo executivo e mais propriamente o mercado de helicópteros e as vertentes do negócio em que poderíamos apostar e decidir avançar.

Quais são, então, os objectivos da We-Fly? Em primeiro procuramos e chegamos a acordo com uma empresa que estivesse habilitada e certificada a operar no mercado nacional este tipo de aeronaves, pois estas licenças de operação aérea demoram anos a serem autorizadas pelo Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC), depois tentamos, também, garantir com essa empresa um número de horas de voo contratualizadas para, à partida do negócio, termos já assegurado um valor que nos permita, com calma, desenvolver outros ramos de exploração do aparelho. Essa empresa é a NORTAVIA que opera no aeródromo da Maia, lo-

Mas esse helicóptero esteve cá há cerca de dois anos, porque é que só agora avançaram com o negócio? Como sabem comprar um 4 | 29 de Janeiro de 2010

cal onde está estacionado o nosso helicóptero. Fizeram, então, um acordo de parceria da exploração com a NORTAVIA? Sim. Esta empresa já possui outras aeronaves, uma vez que também tem escola de formação de pilotos, mas não possuía nenhum que pudessem formar novos pilotos, no chamado curso de voo por instrumentos. Então, decidimos adquirir o helicóptero com essa capacidade de realização de voo por instrumentos e o acordo ou contrato tornou-se, assim, vantajoso para as duas empresas. A NORTAVIA garantiu-nos um contrato de utilização de 350 a 500 horas anuais para a formação de pilotos, as restantes horas serão utilizadas pela nossa empresa. Como pensam, então, explorar este tipo de negócio? Este tipo de aparelho R44

Raven II é um dos helicópteros mais vendidos do mundo. É de grande fiabilidade e conforto. A nossa campanha de marketing começará brevemente e iremos apostar nos voos turísticos, baptismos de voo, filmagens aéreas, transporte de executivos (para os empresários que não podem perder muito tempo), aluguer da aeronave a outras companhias que possam precisar de imediato do helicóptero (pois os seus podem estar em manutenção) transporte de correio urgente, aluguer a estações de televisão, casamentos (poderemos levar os noivos ao local da boda), ainda, também a empresários que pretendam oferecer aos seus melhores clientes um passeio aéreo, hotéis que possam, também, oferecer aos seus clientes uma viagem, entre muitas outras coisas. Temos um potencial enorme onde podemos e vamos actuar

com este aparelho. Esta é uma aposta arrojada mas também uma mais valia para o turismo do nosso concelho, que visto do céu é espectacular. Mas esperam também operar a partir de Esposende? Parece um pouco difícil no imediato, pois não existe um local na cidade onde possamos estacionar e levantar, a fim de promover o turismo e o concelho, ou para transportes de emergência. Era bom, mas talvez se consiga no futuro. Vamos colocar essa questão ao município e aguardar resposta. O Jornal de Esposende deseja ao Jorge Campos e ao Paulo Campos um enorme sucesso e que realmente apostem no turismo, pois Esposende bem precisa. Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt


JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião Dr. Bernardino Amândio

OS MAREANTES DE ESPOSENDE NO SÉCULO XVI Não serão poucas as odisseias dos mareantes de Esposende a partir do século XVI e esta que revelo hoje aconteceu cerca de 20 anos após a concessão da Carta Régia com que o Rei D. Sebastião eleva Esposende à categoria de vila em 1572. Vamos aos factos narrados no processo 2561 da Inquisição de Lisboa. Em 1594 o piloto de Esposende João Afonso, casado com Inácia Ribeiro e filho de António Afonso e Luzia Gonçalves, comandando o navio de que era proprietário Francisco Araújo ao sair do porto da Baía de Todos os Santos, hoje Salvador da Baia, no dia 5 de Outubro do citado ano, navegando há já 15 dias, com 6 tripulantes a bordo, foi capturado por corsários franceses e levados piloto e tripulantes a bordo daquele arco pirata, permanecendo

Das minhas memórias

aprisionados durante 14 dias. Foram depois abandonados na ilha de S. Aleixo. Conseguiram sair daquela ilha e mais uma vez chegados a Portugal, a Inquisição em Lisboa prendeu o piloto João Afonso por suspeitas de luteranismo, o mesmo acontecendo com os restantes tripulantes. Qual a acusação? Porque sempre que rezavam tiravam os tradicionais barretes, tal como faziam os piratas franceses. Foi este crime porque foram acusados e presos pela Santa Inquisição. No interrogatório a que foi submetido o piloto João Afonso, afirmou que era cristão Velho, natural e morador em Esposende, onde nascera em 1559 tendo portanto 35 anos de idade. A prisão deste piloto e tripulantes verificou-me em 9 de Novembro de 1594 e foram soltos em 27 de Fevereiro de 1795, não sem que a Santa Inquisição os

tivesse repreendido. Da tripulação que acompanhava João Afonso é indicado como natural de Esposende o tripulante chamado Mateus Ribeiro. A pirataria francesa, inglesa, holandesa, espanhola e até argelina flagelaram com requintes de malvadez as frotas portuguesas e já em 1552 o Rei de Portugal D. João III tomava urgentes medidas contra este criminoso assédio das citadas piratarias e em particular dos corsários franceses, mantendo em França atenta vigilância relativa aos movimentos destes piratas. Em 1552 ordenou mesmo ao ouvidor do duque de Bragança para avisar os mareantes de Esposende, Darque e Fão para não navegarem para ocidente, dado o perigo constante desta pirataria francesa. A frota valiosa e numerosa propriedade de esposendenses que em 1572 dispunham de mais de 70

navios de alto bordo – caravelas e naus – teve o seu golpe fatal em 1638 com o maior golpe de pirataria, agora provindo de Espanha através da ordem proferida por Filipe III, ao ordenar o apresamento de toda a frota esposendense para que fosse conduzida à Galiza. Ditou a Esposende e aos seus mareantes uma onda de pobreza que ainda hoje se reflecte no que foi um comércio marítimo de apreciável importância. Muito se processou desde então, quase sempre sob o “brilho” da pouca sorte: o avolumar do assoreamento do seu rio, a míngua de valores interventivos junto do poder central, um avolumar do sentido de desmantelamento do ideal de império colonial que em ascensão até o rei D. Manuel I entrou em queda livre até aos nossos dias. Não faltaram a Esposende, nos nossos dias, baratos, repugnantes detractores,

denegrindo a sua Carta Régia e consequentemente o bom nome de Esposende. Por tal motivo não lhe faltam apoios e distinções dos “notáveis” locais. E já agora uma pergunta oportuna! Onde pára a Carta Régia que em 1572 elevou Esposende à categoria de Vila? É documento sagrado dos esposendenses! Foi há pouco tempo dado como guardado em mãos particulares o que não é de todo possível nem legal. Onde para a Carta Régia ou Foral de Esposende? Mais um esbulho à tão esquecida como grandiosa história marítima de Esposende? TUDO ACONTECE POR EVIDENTE FALTA DE CULTURA, DE EDUCAÇÃO E DE RESPEITO PELO PASSADO DE ESPOSENDE.

bailes de máscaras no nosso lindo Teatro Club. Durante os bailes serão exibidas no palco pelos amadores de teatro da nossa terra hilariantes comédias. LAMPREIAS Foram apanhadas nos últimos dias no rio Cávado várias lampreias que foram vendidas pelo muito elevado preço de 1$50 e 2$00 cada uma. Uma verdadeira fortuna! CARTA ABERTA DIRIGIDA AO SENHOR ARCEBISPO PRIMAZ O clero concelhio anda mesmo de costas voltadas para com o arcebispado. Desta vez quem assina a carta dirigida ao Snr. Ar-

cebispo Primaz é o reitor Manuel Martins Giesteira tendo como motivo o seu afastamento do lugar de pároco colado da freguesia das Marinhas. Em causa estava a vida marital do pároco já com filhos. Afirmava com desusada violência o pároco das Marinhas: “V. Ex. cia é um inimigo cruel e rancoroso da república”. E os demais considerandos prosseguem no mesmo tom, fruto de uma época que fez história. (Do jornal “O Novo Cávado” de 1 a 15 de Fevereiro de 1920)

O concelho de Esposende há 90 anos LANÇAMENTO À ÁGUA DO NAVIO FAMALICÃO Esposende viveu nestes primeiros dias de Fevereiro de 1920 grandes festejos com o lançamento à água do elegante e muito bem construído nos estaleiros de Esposende. Trata-se de um lugre patacho de grandes dimensões pois mede 1.400 metros cúbicos e pertence à Sociedade de Navegação e Pesca de Esposende de que é um dos mais importantes proprietários o Snr. Comandante da Marinha Mercante Tito José Evangelista, que pronunciou no acto do bota – a – baixo um importante discurso.

O corte do cabo que fez descer ao navio foi efectuado pelo Snr. Governador Civil de Braga Dr. Fonseca Lima que pronunciou as seguinte palavras: “ Vai Famalicão, em nome da pátria e da República. Viva a República!” Foi seu construtor o grande mestre da construção naval Snr. José Dias dos Santos Borda Junior, de Fão. UM AERÓLITO Riscou o firmento sobre Esposende um brilhante aerólito na direcção poente nascente. Porque se deslizava lentamente e era muito brilhante muita gente pôde admirá-lo. O 31 DE JANEIRO E O

BODO AOS POBRES Comemorando o 31 de Janeiro foi como de costume efectuado um bodo aos pobres constituído por bens alimentares e roupas que foram distribuídos na Avenida Barros Lima e Largo da Senhora da Saúde. Para esta distribuição de bens muito contribuiu o sentido de humanidade do Presidente da Junta de Esposende Snr. Guilherme de Oliveira. O CARNAVAL EM ESPOSENDE Uma comissão promove nos próximos dias 15 e 17 do corrente – Domingo e Terça-Feira de Carnaval – brilhantes e sensacionais

29 de Janeiro de 2010 |

5


JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião

OS TAMANCOS DO PAI Dr. Carlos Ferreira Tamanco é a denominação que correntemente se dá a um determinado tipo de calçado feito de madeira e couro, devendo este ser bastante resistente e devendo a madeira ser pouco porosa para impedir ou dificultar a penetração da humidade, usando-se habitualmente o amieiro, o eucalipto e o salgueiro. Há algumas décadas atrás não haviam pés que não tinham o prazer de deslizar descalços ou em meias de lã pela curvilínea, suave e deslizante madeira das solas dos socos, dos tamancos e das chancas, sendo certo que ainda hoje, apesar dos tamanqueiros estarem em vias de extinção, não faltar por aí gente a “entrar de chancas” nos mais variados locais e nos mais diversos assuntos, quando nem sequer são para aí chamados e quando a sua intervenção é perfeitamente dispensável . Mas se há gente a entrar de chancas, há também aqueles que têm o dever de prestar serviços

e de fazer obras inadiáveis, pela própria inerência das funções que infelizmente exercem, mas que nem entram de chancas nem de pés de lã, não fazendo absolutamente nada, limitando-se a esperar que o sol nasça e se ponha 30 dias por mês para que o vencimento imerecido chegue á sua conta bancária. Ora, por falar de socos, chancas e tamancos, lembrei-me do “Timanel”, homem alto, silhueta bem definida, largo e pesadão, integro de carácter, um pouco gago, muito humilde, trabalhador, sempre cumpridor das tarefas e das suas obrigações. Fizesse frio, sol ou chuva, os tamancos eram sempre a sua dama de companhia. Lembro-me do som do arrasto quando passava pela estrada acima. O “Timanel” morava num casebre, térreo, cujo piso era, em parte, de terra batida e, no restante, de soalho de pinho, em paupérrimo estado de conservação, já levantado pela humidade, pelo uso diário e pela falta de higiene.

Vivia na companhia da sua mulher e dos filhos, e tinha um burro, que docilmente prendia com um corda no quintal. Todas as madrugadas, o “Timanel” levanta-se, arrastava ruidosamente os tamancos pelo soalho da cozinha quando, quase em simultâneo, se ouvia o jegue a zurrar, pedindo a sua ração Ao som do zornar do jumento, o “Timanel” fazia-lhe a vontade, atirando-lhe uma manada de erva para junto do focinho e dizendo ”come que também és de Deus”. Faleceu o “Timanel”. Os tamancos foram herdados pelo seu filho, o qual, de vez em quando, passou também a usá-los. Um certo dia, o filho do “Timanel”, levantou-se, enfiou os pés nos tamancos, entrou pela cozinha dentro, arrastando-os pelo soalho, quando o burro, ao som do arrasto, começou a zurrar. O filho do “Timanel”, ouvindo o zurro do burro, disse para a mãe: - “òh mãe quando ouço o nosso burro lembro-me sempre do pai.”

CHAVÃES Rua 1º Dezembro | Esposende

6 | 29 de Janeiro de 2010

Ora, o burro zurrava sempre que ouvia o som do arrasto dos tamancos na cozinha, porque queria comer e associava tal som ao “Timanel”. O zurrar do burro era o chamar pela comida. Por sua vez, o filho do “Timanel” quando ouvia o burro zurrar, lembrava-se do pai, porque era habitual o pai dar a ração ao burro quando ele zurrava. A mim, o que me faz lembrar os burros, não é só ouvir o seu zurrar, mas é também ver obras paradas e abandonadas em locais privilegiados que podiam estar a render milhares de euros mensais. O que me faz lembrar os burros também não é só ouvir o som do arrastar dos tamancos, mas é também ver implementar decisões cujo resultado é a “pesca” de cêntimos quando quem toma essas decisões se esquece de rentabilizar aqueles milhares de euros com as obras paradas. O que a mim me faz lembrar os burros, não é recordar o “Tima-

De 29 a 30 de Janeiro

nel”, mas é saber que há locais onde devem ser feitas determinadas obras e investimentos necessários para o bem estar dos cidadãos e para o desenvolvimento das regiões e saber que nem sequer se encontram alojadas naquilo, que aqueles quem têm o condão do fazer, chamam cabeça e transportam acima dos ombros. O que a mim me faz lembrar os burros é ver tantas injustiças causadas pela ânsia de pescar cêntimos e constatar que muito pouco é feito para atenuar essas injustiças. O que a mim me faz lembrar os burros é saber que há cargos que deveriam estar ocupados por quem tem uma cabeça acima dos ombros, mas infelizmente são, em algumas situações, ocupados por quem ali tem uma cisterna.


JORNAL DE ESPOSENDE

Como poupar no IRS do ano 2009 Fevereiro está à porta e com ele vem a obrigatoriedade dos contribuintes entregarem a Modelo 3 de IRS (Imposto sobre o rendimento de pessoas singulares), relativa aos rendimentos auferidos no ano de 2009. As Finanças divulgaram o calendário fiscal para 2010 e as datas de entrega da Modelo 3 de IRS variam consoante opte por entregar a referida declaração em suporte papel ou via internet. Se optar por entregar a declaração em papel as datas são as seguintes: 1.ª fase: de 1 de Fevereiro a 15 de Março – para quem apenas auferiu rendimentos de trabalho dependente ou pensões; 2.ª fase: de 16 de Março a 30 de Abril – para quem auferiu rendimentos de outra(s) natureza(s). A entrega via internet poderá ser feita nas seguintes datas: 1.ª fase: 10 de Março a 15 de Abril - para quem apenas auferiu rendimentos de trabalho dependente ou pensões; 2.º fase: 16 de Abril a 25 de Maio - para quem auferiu rendimentos de outra(s) natureza(s). Os prazos são para cumprir. Por isso, para entregar a tempo e horas a sua declaração de rendimentos prepare todas as facturas e documentos comprovativos das despesas que deve incluir na declaração. E, para usufruir dos benefícios fiscais concedidos pelas Finanças, aqui ficam algumas dicas do que pode incluir na declaração Modelo 3 de IRS:

1 – Saúde No que à saúde diz respeito poderá incluir, na declaração de IRS, todas as despesas sujeitas a IVA à taxa de 5%, tais como medicamentos e consultas. 30% do total das despesas de saúde serão abatidas à colecta. No entanto, as despesas de saúde com IVA de 20% apenas poderão ser incluídas mediante justificação médica, tendo como limite 54 euros. Os juros de empréstimos contraídos para pagamento de despesas de saúde também são dedutíveis até 30% do seu valor. 2 – Educação As despesas de educação, por exemplo, material escolar, livros, passes, alimentação, propinas, mensalidades são consideradas em 30% do total da despesa, até ao limite de 720 euros. 3 – Habitação Os encargos suportados com o empréstimo da casa ou rendas celebrados através de contratos de RAU serão deduzidos até ao limite de 586 euros, o que corresponde a cerca de 30% de tais encargos. A novidade deste ano, relativa à habitação, é que o limite de 586 euros poderá ser aumentado para 879 euros no caso de obter rendimentos anuais até 7192 euros; para 703,20 euros no caso de rendimentos até 17836 euros e 644,60 euros para rendimentos até 41021 euros. Excepcionalmente, este ano, os senhorios que possuam casas

em zonas de reabilitação urbana poderão abater 500 euros ao seu rendimento relativos aos gastos realizados em obras de recuperação do imóvel. Note-se que esta dedução incide sobre os rendimentos da categoria A (trabalho dependente) e não dos rendimentos da categoria F (prediais), podendo ser utilizado mesmo que a casa não esteja arrendada. 4 – PPR – Planos Poupança Reforma O benefício fiscal máximo, nos PPR, é de 400 euros se preencher todos os requisitos: idade até 35 anos e ter investido, ao longo do ano, 2000 euros. Se tem entre 35 e 50 anos e aplicou 1750 euros em PPR poderá ter um benefício fiscal de 350 euros. Se tem mais de 50 anos e aplicou 1500 euros, o benefício fiscal será de 300 euros. No entanto, se o montante que aplicou, em 2009, em PPR, não atingiu os valores referidos, a dedução à colecta será de 20% do valor da aplicação realizada. Os contribuintes que têm mais do que um PPR só podem usufruir do benefício uma vez. Mas, podem acumulá-lo com aquele que é concedido pelos certificados de reforma, os quais, independentemente da idade, têm um limite de 350 euros de benefício fiscal. É conveniente referir que o contribuinte que passa para a aposentação, recebendo rendimentos de pensões não pode usufruir do benefício fiscal do PPR. 5 – Energias Renováveis

Dra. Carla Gomes

As despesas efectuadas com a aquisição de equipamentos novos para utilização de energias renováveis, incluindo o gás natural, podem ser deduzidas em 30%, até ao limite de 796 euros. Nesta categoria de deduções à colecta, incluem-se, ainda, as despesas com a aquisição e a instalação de salamandra ou lareira. 6 – Computadores As despesas com computadores podem ser deduzidas em 50%, até ao limite de 250 euros, por cada elemento do agregado familiar com despesas de educação. Quer isto dizer que os computadores adquiridos, por exemplo, no âmbito dos programas “e-escolinhas” e “e-escola” podem ser incluídos na declaração de IRS. 7 – Seguros São dedutíveis à colecta 25% das importâncias dispendidas com prémios de seguros de acidentes pessoais e de vida, até ao limite de 64 euros para contribuintes não casados ou separados judicialmente e de 128 euros para casados e não separados judicialmente. São, ainda, dedutíveis à colecta 30% dos prémios de seguros de saúde até ao máximo de 84 euros para solteiros e 168 euros para casados. Por cada dependente segurado a cargo do contribuinte, os valores referidos são acrescidos em 42 euros. Se, por acaso, viajou, durante o ano de 2009, deve verificar se pagou seguro de vida, pois poderá apresentar a respectiva despesa.

8 – Donativos Os donativos atribuídos pelas pessoas singulares ao Estado, Autarquias Locais e Regiões Autónomas podem ser deduzidos em 25% do valor total, não estando sujeitas a qualquer limite. Os donativos a Igrejas e IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) são considerados em 25% das importâncias atribuídas até ao limite de 15% da colecta. É de salientar que, os donativos de valor igual ou superior a 200 euros, atribuídos a estas entidades têm, obrigatoriamente, de ser efectuados em cheque ou transferência bancária. Após preencher a sua declaração, confira os documentos anexados, pois qualquer esquecimento pode significar uns euros a menos no cheque de reembolso. E, para que o reembolso seja mais rápido poderá, caso pretenda, indicar o NIB da sua conta bancária na Modelo 3 de IRS. Se não pretender que o seu imposto liquidado vá parar na totalidade aos cofres do Estado poderá encaminhar 0,5 % do imposto para Igrejas, IPSS e Pessoas Colectivas de Utilidade Pública, bastando, para tal assinalar essa opção no quadro “Consignação de 0,5% do IRS Liquidado”, da declaração Modelo 3 de IRS, indicando o NIF Número de Identificação Fiscal da entidade que irá beneficiar de uma parcela do seu imposto. Boas poupanças.

PUBLICIDADE

O seu parceiro na Ásia

29 de Janeiro de 2010 |

7


JORNAL DE ESPOSENDE

Actualidade Um assalto violento marcou a noite de domingo, 17 de Janeiro, em Palmeira de Faro. Cinco indivíduos encapuzados à procura de dinheiro agrediram um idoso de 79 anos que, dada a violência da acção, teve mesmo que ser assistido no Hospital de Barcelos, onde ficou internado. Ao que conseguimos apurar, a vítima deveria estar já sob mira dos larápios, dada a sua ligação à compra e venda de terrenos agrícolas, o que o caracterizava como um indivíduo que, geralmente, teria em sua posse assinaláveis quantias em ‘dinheiro vivo’. Essa acção criminosa acentuou a insegurança de que se queixa uma parte da população da freguesia. Em declarações ao Jornal de Esposende, José Dias, comerciante de Palmeira de Faro, corroborou dessa opinião ou não estivesse ele próprio incluído no rol das recentes vítimas dos amigos do alheio. “Roubaram-me a máquina do tabaco, um computador e a registadora, para além de me terem

causado outro tipo de prejuízos algumas dessas acções marginno interior do café”, caracter- ais – como o assalto a um café – izou José Dias, reclamando mais num leque de crimes concertados assiduidade no patrulhamento e, provavelmente, desenvolvidos policial em Palmeira de Faro. por um mesmo grupo de larápios “A freguesia está a crescer muito na região do Minho. depressa e, por isso, compreen- No que concerne em concreto do que não seja possível uma ao assalto ao idoso de 79 anos, vigilância constante. No entanto, o autarca de Palmeira de Faro, é necessário que as autoridades classificou-o noutros moldes, tenham consciência destas situa- reconhecendo que a conjunções e exerçam mais acções de tura social que envolve a pessoa dissuasão”, acrescentou aquele agredida terá sido decisiva para comerciante. o crime e consequente agressão. Contactado também pelo Jor- “Não estando em causa dificulnal de Esposende, Jorge Filipe, dades económicas, são notórias presidente da Junta de Palmeira resistências de outra ordem que, de Faro, refutou a existência de inclusivamente, fazem com que qualquer onda de criminalidade essa pessoa viva num edifício na freguesia. “Os casos que têm inacabado, numa espécie de arsido noticiados são pontuais. recadação, que é facilmente acesNa globalidade, Esposende é sível pelo exterior”. um concelho seguro, tal como a Lamentando a violência expressa freguesia de Palmeira de Faro”, nesse assalto, contextualizou-o referiu aquele autarca, mesmo no âmbito da crise económica reconhecendo alguma insuficiên- que está a afectar o país e que, tal cia ao nível do policiamento de como previu, “poderá continuar a proximidade. “Não é o desejáv- acentuar-se, levando a que situael aqui nem no resto do país”, ções destas possam repetir-se”. analisou Jorge Filipe, colocando Miguel Pinto | miguel.pinto@esposendetv.com.pt

PUBLICIDADE

Idoso violentamente assaltado em Palmeira de Faro

8 | 29 de Janeiro de 2010


JORNAL DE ESPOSENDE

Seg.- Sáb. 10:00h ás 13:30h 14:30h ás 17:30h

PUBLICIDADE

Domingos 14:00h ás 17:00h

SALDOS TUDO - 50%

Rua Sra. da Saúde | 914 726 244 934 743 882 | Esposende

Atropelamento mortal em Apúlia Uma mulher de 58 anos foi mortalmente atropelada, ao início da noite de quartafeira, 20 de Janeiro, no troço da Estrada Nacional 13 – sentido Esposende/Póvoa de Varzim – que atravessa o lugar de Criaz, na freguesia de Apúlia. O desastre teve lugar pouco depois das 19h00, numa recta que, segundo a população, apresenta já um longo historial de sinistros. Dados recolhidos pelo Jornal de Esposende confirmam que a vítima terá sido colhida por um automóvel ligeiro quando atravessava a estrada, não tendo sido especificado se estaria a utilizar a passagem destinada a peões. A prestar auxílio à vítima estiveram os Bombeiros Voluntários de Fão e uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação. Apesar dos esforços desenvolvidos, a mulher, residente em Apúlia, não resistiu ao choque, acabando por falecer ainda no local do acidente. A GNR esteve no local, tomando nota da ocorrência, num caso que passou para a alçada do Núcleo de

Investigação Criminal de Acidentes de Viação do Destacamento de Trânsito. Este acidente mortal voltou a causar indignação junto da comunidade local. Testemunhos obtidos pelo Jornal de Esposende nos dias seguintes ao atropelamento, confirmam o perigo que, diariamente, envolve esse troço da EN13. “Na maior parte das vezes os condutores não respeitam o semáforo vermelho”, apontou desde logo um dos moradores, testemunhando também os “muitos acidentes que se verificaram nessa zona”, alguns dos quais envolvendo os seus próprios colegas. “Tenho 42 anos e neste local já vi mais de 20 pessoas perderem a vida”, deu ainda conta ao Jornal de Esposende. Além de confirmar a insegurança dessa via, outra das pessoas ouvidas demonstrou preocupação adicional pelo provável aumento de tráfego automóvel caso se concretize a colocação de portagens na A/28. “Se tal acontecer, as pessoas

vão passar a utilizar ainda mais esta estrada e os acidentes vão com certeza aumentar”, anteviu aquele morador, considerando “a colocação de rotundas” como uma solução imediata para travar excessos de velocidade. Os testemunhos atrás descritos foram desmentidos por Manuel Barros Lopes, presidente da Junta de Freguesia. A este jornal, o autarca garantiu que, “desde a colocação de semáforos nessa via, nunca mais se verificou qualquer acidente mortal”. Em nota final, Manuel Barros Lopes recusou considerar esse troço da EN13 como um ponto negro na circulação rodoviária em Apúlia: “A estrada tem boa visibilidade, é iluminada e tem semáforos”. Miguel Pinto | miguel.pinto@esposendetv.com.pt

29 de Janeiro de 2010 |

9


JORNAL DE ESPOSENDE

Desporto Hóquei em Patins

Foi apresentada a quarta edição do programa “Esposende em Movimento 2010” Fernanda Ribeiro ex atleta olímpica, o motard Paulo Gonçalves e a canoísta Teresa Portela apadrinham esta iniciativa desportiva, promovida pela Autarquia de Esposende e a Esposende 2000, e que conta com a colaboração das Juntas de Freguesia e associações desportivas do concelho. A edição do ano passado do “Esposende em Movimento “contou com a presença de cerca de 1500 participantes

Mundial de Ornitologia

Milhares de pessoas passaram no último fim de semana, pela Exponor onde decorreu a edição 58 do Campeonato Mundial, que este ano foi organizada pela Federação Ornitológica Nacional Portuguesa. A organização foi de excelente qualidade, e os objectivos foram alcançados.

Canoagem

Decorreu no passado fim-de-semana em Montemoro-Novo, o I Controlo Nacional, que contou com a presença de alguns atletas do Recreativo de Gemeses e de Artur Pereira do CN Fão, este a ficar no 13º lugar em K1 Cadetes, prova em que João Figueiredo do Gemeses foi 2º. Em C1 Juniores, Bruno Cruz (na foto) venceu a prova de 2x2000 metros.

Juvenis HC Fão HC Braga OC Barcelos Académico FC AD Valongo FC Porto

“Derby” HC Fão-CD Póvoa com pavilhão cheio e muita emoção Poveiros foram mais felizes e continuam a somar os jogos por vitórias e com a subida praticamente garantida. HC Fão deu forte réplica e podia ter chegado ao empate a 7 segundos do final, na marcação de uma grande penalidade, Joni rematou forte mas encontrou pela frente uma defesa apertada de Luís Mendes. Campeonato Nacional da 3ª Divisão 15ª Jornada HC Fão 2 CD Póvoa 3 Pavilhão Gimnodesportivo de Fão Árbitro: Joaquim Pinto (AP Porto) HC Fão Silvano, Joni ©, Nuno Costa, Rui Ribeiro e Pedro Mata. Telmo, Bruno, Nuno Carreira, André e Nuno Mata. Treinador: João Portela CD Póvoa Luís Mendes, Tiago Barbosa, Mauro, Rúben e Tiago Paiva . José Araújo, Cadilhe, Tiago Carvalho, Luís Silva e Marcos. Treinador: Carlos Silva. Golos 1-0 Nuno Costa (4m) 1-1 Tiago Paiva (8m) 1-2 Mauro (20m) 2-2 Bruno (23m) 2-3 Rúben (47m) Classificação 1º CD Póvoa, 39 pontos 2º Seixas HC, 34 5º HC Fão, 24

A estreia vai acontecer a 6 de Fevereiro, onde o HC Fão se vai deslocar a Valongo, para defrontar a equipa local nos dois escalões. Nos regionais Juvenis terminaram em 3º e Juniores em 2º lugar Resultados HC Fão, 6 Riba d’Ave, 6 (Juniores) HC Fão, 10 Riba d’Ave, 6 (Juvenis) ED Viana, 8 HC Fão, 2 (Infantis) ED Viana, 5 HC Fão, 0 (Escolares) ED Viana, 7 HC Fão, 6 (Iniciados) Já é conhecido o agrupamento dos nacionais O sorteio para o Nacional de Hóquei em Patins nos escalões de Juvenis e Juniores ditou que o Hóquei Clube de Fão fique integrado nas respectivas zonas “A” Juniores HC Fão OC Barcelos HC Braga Fundação Nortecoope GDC Fânzeres AD Valongo

Director: Paulo Gonçalves Redacção: Carla Viana e Paulo Gonçalves Colaboradores: Dr. Bernardino Amândio, Prof. Rui Vasquinho, José Belo, Dra. Carla Gomes, Dra. Diana Vale, Dr. Carlos Ferreira, Artur L. Costa, Jorge Costa, Miguel Pinto Publicidade: Tito Gaifem Paginação/Design: Luís Costa Fotografia: Lúcio Viana Distribuição: Gratuita Proprietário: Info Média Emissões Lda - Rua Dr. Henrique Barros Lima, 5 - 4740-323 Esposende Telefone/Fax: 253 048 985 E-mail: jornaldeesposende@sapo.pt Editor: Info Média Emissões Lda Sede: Info Média Emissões Lda - Rua Dr. Henrique Barros Lima, 5 - 4740-323 Esposende Impressão: Oficina de S. José Apartado 4711-914 Braga

10 | 29 de Janeiro de 2010

Ano 30 - Nº 628 Tiragem 1500 No. Reg. I.C.S. - 106125 Depósito legal no. 204498/03


JORNAL DE ESPOSENDE

Futebol

Campeonato Nacional da 3ª Divisão

CF Fão e FC Marinhas continuam na segunda metade da tabela classificativa

As equipas do concelho, entraram no novo ano, com as mesmas carência de pontos e assim em 3 jornadas apenas fizeram 3 e 4 pontos respectivamente. Devido a um esquecimento, o jogo Macedo de Cavaleiros – CF Fão (15ªjornada), iniciou-se com quase uma hora de atraso, porque os dirigentes do clube fangueiro se esqueceram de levar os cartões identificadores dos jogadores. Valeu a boa vontade dos macedenses que aceitaram esperar, pela chegada dos referidos cartões dos atletas do CF Fão. O esquecimento levou a que alguns directores do CF Fão tenham colocado o seu lugar à disposição, no entanto até ao fecho desta edição não é conhecida qualquer tomada de posição por parte do presidente João André. 14ª Jornada CF Fão, 2 FC Amares, 1 (Carioca e Hélder Silva) Morais FC, 0 FC Marinhas,1 15ª Jornada Mac. Cavaleiros, 1 CF Fão, 0 FC Marinhas, 1 Bragança, 1 (Palheiras)

Pedro Vale, está confiante que o FC Marinhas na segunda volta do campeonato da 3ªdivisão em futebol regresse aos triunfos e suba na tabela classificativa.

O futebolista de 34 anos, natural de Palmeira de Faro, ainda não definiu quando vai colocar um ponto final na sua carreira em que só conheceu dois clubes a Associação Desportiva de Esposende e o FC Marinhas. Que balanço faz da prestação do FC Marinhas até ao momento nesta época de 20092010? Pedro Vale: Não é muito posiCampeonatos Regionais ADE-Martim (4-3) jogo louco no Estádio Sá Pereira Divisão de Honra A AD Esposende reagiu à derrota com o Arões e conseguiu um bom empate em São Torcato e vencer outro adversário directo (Martim), num jogo ganhou nos descontos e com menos um jogador. Por outro lado, o Apúlia continua a subir graças aos pontos conquistados fora de casa. Domingo à “derby” ADE-Apúlia. 14ª Jornada GD Apúlia, 0 D. Ronfe, 2 Torcatense, 1 AD Esposende, 1 (Postiga) 15ª Jornada AD Esposende, 4 Martim, 3 (Postiga (2), Rúben e Orlando) Sta. Eulália, 0 Apúlia, 1 (Torres)

tivo, temos feito bons jogos mas às vezes por falta de sorte e outras por erros nossos os resultados não têm aparecido. A equipa está a subir de forma e estou convencido que a segunda volta vai ser melhor. Este é um campeonato competitivo, qual o adversário mais forte que defrontou nesta serie A? As equipas estão muito equivalentes umas às outras, é difícil destacar uma em particular, mas talvez o Maria da fonte foi a que mais me impressionou pela positiva. Em relação ao Vale, está para continuar por mais anos no futebol federado? Ainda não sei, tive agora um problema na coluna e vou ver como me sinto até ao fim da época, depois decido, se sentir que estou com capacidades físicas e psicológicas, continuo a jogar. Quais são os momentos mar-

cantes desta sua carreira desportiva? As subidas de divisão na ADEsposende para a 2ª Liga e também no FC Marinhas para a 3ª Nacional, e ter chegado às meias finais da Taça de Portugal, foram os momentos mais marcantes da minha carreira entre outros que foram vários. Dos golos que já marcou ao longo destes anos, qual foi o que teve um sabor especial? Foi quando eu regressei da tropa e no primeiro jogo que fiz contra o Varzim , eu marquei o golo que nos deu o empate, o Esposende estava numa situação difícil e esse golo foi muito importante, porque moralizou a equipa e fizemos um resto de época espectacular com 11 jogos sem perder.

1º Taipas 32 pontos, 1º ADE 31, 10º Apúlia 18

2ª Divisão Gandra isola-se no 2º lugar A equipa do Gandra de Augusto Ramos, agarra o 2º lugar e continua em boas condições para atingir a subida. Por outro lado, o Belinho foge na cauda da tabela ao somar 4 pontos em 2 jogos. 13ª Jornada Tebosa, 3 Juv Belinho, 5 Arentim, 0 Gandra FC, 1 14ª Jornada Juv. Belinho, 1 Sequeirense, 1 Pousa, 3 Antas FC, 2 Gandra FC, 4 Operário, 1 (Tiago, Romano, V.Hugo e Maia)

1ª Divisão Vila Chã betão não cede um milímetro. A equipa do Vila Chã, com maior ou menor dificuldade vai levando de vencida os seus adversários, tendo ganho pontos à concorrência. O Forjães continua invicto. 13.ª Jornada UD Vila Chã, 1 AD Laje, 0 (Pedro Ribeiro-gp) Palmeiras, 1 Forjães SC, 1 (Rick) 14ª Jornada Panioense, 0 Vila Chã, 1 (Tiago) Forjães SC, 2 Viatodos,1 1º Vila Chã, 35 pontos, 4º Forjães com 29.

Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt

1º Pousa, 37 pontos, 2º Gandra com 34, 10º Antas FC com 16, 11º Belinho com 12.

CLASSIFICAÇÃO 1º Maria da Fonte, 31 pontos 2º Mac. Cavaleiros, 31 3º Montalegre, 27 4º Bragança, 26 5º Mirandela, 25 6º Valenciano, 21 7º Limianos, 18 8º FC Marinhas, 18 9º Santa Maria, 17 11º CF Fão, 14 10º FC Amares, 13 12º Morais, 7

Próxima jornada 31 Janeiro: CF Fão-Mirandela e Sta.Maria-FC Marinhas José Belo

Andebol

Seniores da Juventude de Mar dá goleada ao Santa Isabel Iniciadas vencem em casa do líder Campeonato Nacional de Seniores – 1ª Divisão 16ª Jornada: Juv. Mar, 42 Santa Isabel, 30 A Juv. Mar está no 4º lugar com 38 pontos Nacional de Iniciados – 1ª Divisão – 1ª Jornada da 2ª Fase Maiastars, 24 Juv. Mar, 26 A Juv. Mar está no 2.º lugar

Karaté A AKA de Apúlia, vai organizar com o apoio da Junta de Freguesia de Fão e a “ZEMA Desportos”, o I Torneio Interestilos de karaté – “Fão Kumite Open”, que terá lugar no Pavilhão Gimnodesportivo de Fão no próximo domingo, 31 de Janeiro. A Academia de Karaté de Apúlia, pretende com este evento consolidar e promover ainda mais esta modalidade no concelho, que tem alcançado alguns resultados de grande relevância.

José Belo

29 de Janeiro de 2010 |

11


JORNAL DE ESPOSENDE

Local Mau Tempo Marinha teve o maior número de ocorrências

Queda de árvores, desabamento de muros, derrube de cabos de electricidade e inundações foram algumas das situações provocadas pelo mau tempo a que o Serviço Municipal de Protecção Civil de Esposende teve de acorrer nos últimos dias. Marinhas foi a freguesia onde se registou o maior número de ocorrências, entre as quais inundações na Estrada Nacional 13, que obrigaram a uma intervenção da Esposende Ambiente A chuva intensa e o vento forte deram origem a um conjunto de situações que obrigaram à intervenção dos diversos agentes da Protecção Civil, nomeadamente Autarquia, Bombeiros de Esposende e de Fão, Cruz Vermelha e GNR. O espírito de colaboração

existente entre as várias entidades tem permitido encontrar soluções adequadas a cada caso, havendo a registar também a colaboração da Esposende Ambiente (EAmb), Divisão de Infra-Estruturas Municipais, EDP, PT, ZON, Juntas de Freguesia e proprietários. A chuva intensa, provocou também inundações na EN 13, concretamente na rotunda Norte da cidade de Esposende e na zona da rotunda da Solidal, onde foi efectuada uma intervenção de grande relevância, com substituição e aumento do diâmetro da conduta para a passagem das águas, de forma a possibilitar o seu escoamento e prevenir futuras inundações nesse local.

Paulo Campos e empresa Forbody apontados como exemplo O empresário Paulo Campos, natural de Fão, é o rosto da campanha publicitária do Grupo Caixa Geral de Depósitos a nível nacional. Paulo Campos é tido como um exemplo de sucesso no âmbito do reforço da política

12 | 29 de Janeiro de 2010

de exportação da empresa Forbody, sedeada em Esposende. Esta campanha da Caixa Geral de Depósitos está a promover as suas ferramentas financeiras de apoio à internacionalização das empresas portuguesas.

PCP contra o ataque ao Serviço Público Concelhio de Saúde

O encerramento do SACU de Esposende, continua na ordem do dia, e as reacções das forças politicas concelhias, já se fazem sentir. Em comunicado o PCP-Esposende, aponta o dedo ao que está mal em todo este processo, segundo os comunistas, constitui “um grave atentado contra um dos mais elementares direitos, o Direito à Saúde dos utentes “ As críticas do PCP-Esposende vão mais longe, dando como exemplos concretos “Perante um problema de saúde inesperado e que careça de uma intervenção médica com urgência, os utentes poderão ter que aguardar dois dias por uma consulta (tempo máximo para atendimento pelos médicos de família).

Em alternativa terão que engrossar as longas e saturadas filas nas urgências dos Hospitais, cujo tempo médio de espera chega a atingir 8 e 10 horas ou dirigirem-se às urgências de hospitais privados ou consultórios particulares, pagando a peso de ouro um serviço que, no fundo, era assegurado pelo SACU “ refere o comunicado do PCP-Esposende.

32 mil euros para apoio a actividades educativas

A Câmara Municipal vai transferir 32 088 euros para os Agrupamentos de Escolas do concelho, para apoio às actividades educativas, durante o ano lectivo de 2009/2010, depois de em Dezembro passado ter transferido 20% da verba total. No total, a Autárquica de Esposende atribui 40 110 euros, montante correspondente a 20 euros por aluno do 1.º ciclo (metade desta verba destina-se às Actividades de Enriquecimento Curricular), e a 10 euros por criança da Educação Pré-escolar. Assim, o Agrupamento de Escolas António Correia de Oliveira receberá, nesta segunda transferência, 12 368 euros, o de Escolas de Marinhas 9 376 euros, o de Escolas de Apúlia 6 216 euros e o Agrupamento de Escolas Terras do Baixo Neiva 4 128 euros.

Além de marcar presença no site do banco, Paulo Campos – e o exemplo da Forbody – estão também presente noutros suportes publicitários envolvendo jornais e revistas nacionais de prestígio.

www.cgd.pt


JORNAL DE ESPOSENDE

Todo tipo de carpintaria Pavimentos Móveis Lacagem Orçamentos Gratis!

Zona Industrial de Gandra 2º fase, Lote G, Gandra, 4740-010 Esposende Tel/Fax 253 962 542 | Telm. 966 109 393 | carpav.arv@gmail.com

Se conhece alguém com histórias de vida, Conte-nos... Se conhece problemas na sua freguesia, Revele-nos... Se é coleccionador...Mostre-nos... Se está insatisfeito com algum serviço...Reclame... www.esposendetv.com.tv Se tem situações caricatas para nos contar...Avise-nos Entre nós estamos atentos a tudo e a todos...Junte-se a Nós no novo programa da EsposendeTv... Contamos consigo no Espaço Público... Participe, seja um cidadão comunicativo e reivindicativo... Texto, fotografias e videos, envie-nos para: espaço.publico@esposendetv.com.pt 29 de Janeiro de 2010 |

13


JORNAL DE ESPOSENDE

PUBLICIDADE

R

Jornal de Esposende - nยบ628 - 29/01/2009

14 | 29 de Janeiro de 2010


JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião Artur L. Costa

O BOM JESUS DE FÃO

É provável que a fundação do templo do Bom Jesus daquela cidade brasileira tenha tido origem na devoção, espalhada na região, ao famoso Bom Jesus de Fão. Entre 1710 e 1730 foram gastos nas obras da capela 4269$273reis, além da receita normal da Irmandade (fundada 1711 e 1714, com Estatutos aprovados em 3-21723), do real imposto sobre a venda do vinho, por concessão de El-Rei D. João V, de 21-10-1711 e que em 1735 atingira 1615$175 reis, das ofertas em materiais, trabalho gratuito, pagamentos por particulares do douramento dos altares e tribuna e do produto da Agência das Fitas e Medidas. Estas fitas e medidas eram tocadas na imagem do Bom Jesus e espalhadas pelas agências, que as vendiam em lugares distantes, como o Rio de Janeiro e Baía, no Brasil! Vários privilégios papais enriqueceram a capela e seus altares, a título perpétuo, destacando-se entre todos o jubileu perpétuo, concedido por breve de 22-12-1804, de Sua Santidade Pio VII. Foi outrora esplendoroso o culto do Senhor Bom Jesus de

Fão, graças à devoção do povo fangueiro e à orientação imprimida pelos Juízes, entre os quais se contam Cónegos da Sé de Braga, sacerdotes ilustres, grandes comerciantes do Porto e Coimbra, nobres e até um Bispo do Porto! D. Luís primeiro foi o seu primeiro Juiz Perpétuo, declarouse seu protector e elevou a capela à dignidade de Real Capela em 4-5-1863. Do património consta, além duma casa do século dezoito, destinada à guarda das alfaias, valiosos paramentos, como um terno de casulos e capa, tecidos com fio e de ombros, corporais, arcos do camarim e tribuna em veludo, tudo ricamente bordado em veludo, tudo bordado a fio de ouro! Possui a capela belas ornamentações em damascos, cortinados, valiosas peças de prata e ouro, como castiçais, serpentinas, cruzes, cálices, entre outros objectos, até um copo é de ouro ricamente trabalhado. Tudo isto é penhor de uma devoção muito grande e testemunho de muitos milagres, como se lê nos livros da Irmandade que é testemunhado por quadros e outros objectos. Aida hoje o culto, sem o brilho de outrora, atrai os povos das

vizinhanças e quando o Bom Jesus sai em procissão, facto raríssimo, acorrem a Fão gentes de longes terras, que de lágrimas nos olhos e de joelhos em terra, mostram a grande veneração e respeito que sentem pela Sagrada Imagem. A par da descrição pelo autor, devoto e membro por largos anos desta Irmandade antiquíssima, cuja administração e cuidados foram a prova de que os seus membros nutriam nos poderes desta Imagem, sem dúvida, milagrosa. Nesta parte, foi-nos possível colher outros pormenores e actos relacionados com a Santidade do Senhor Bom Jesus de Fão. Por isso, vamos acrescentar outros pormenores, aliás de muito interesse pois, o seu autor, merece esse cuidado, que se regista em sua memória. Assim, nas obras da responsabilidade da Direc. Geral de Monumentos Nacionais foram postas a descoberto algumas sepulturas, entre elas, uma lápide datada de 1626 e atribuída a Paulo Carneiro Figueiredo. Nas travessias do rio Cávado, para se alcançar o Mosteiro do Senhor Bom Jesus de Fão, só por barco era possível, mas nunca faltou barqueiros a cuidar desse importante pormenor, para lá se chegar com segurança. De resto, a barca de

passagem mantêm-se em nossos dias. OUTRAS ANOTAÇÕES DE ESCLARECIMENTOS Entretanto, consta que Fr. Ângelo da Encarnação que enviou 4.800 rs. a 20 de Agosto de 1919 e Manuel António Pinto, 1735/37 mandou 297 mil reis do Estado de Minas Gerais, a 1794,Proc. Da Mesa. Atendendo às circunstâncias do achado e dos vestígios, leva a supor, o doador e fundador, de facto, desta Capela, terá sido este fidalgo. Os enterramentos nas Igrejas foram extintas, cessou com a publicação do Dec. Lei de 18-91844. De salientar os ex-votos dedicados ao Senhor Bom Jesus de Fão, pelas graças concedidas. Também os Comandantes dos navios em viagens de longo curso, fechavam os seus diários de bordo com a invocação ao Senhor Bom Jesus de Fão. A vela votiva é um exemplo do fervor e devoção de promessas dos tripulantes da barca. Curioso terá sido um caso, não totalmente esclarecido e de que resultou estéril polémica e contrariando a documentação em arquivo da Irmandade, julga-se

relacionada com as origens desta localidade e bem assim, qual a margem correcta onde se situava. A Festa do Senhor Bom Jesus de Fão realiza-se na segunda-feira de pascoela e a de Santa Cruz, a 3 de Maio de cada ano. A autoria destes apontamentos e do texto sobre o Senhor Bom Jesus é de Carlos da Venda Mariz, quando chefiava a Estação dos Correios da cidade de Braga e veio a ser publicada em “Guia Oficial.” Com o seu falecimento, depois de promovido a Consultor e classificado como Quadro Superior dos CTT, viemos a encontrar este documento, agora transcrito e anotado, por Artur L. Costa, colega e amigo, pela ajuda na elaboração de vários textos obre o tema Correios e a sua evolução, no Concelho de Esposende. Em memória deste colega e estudioso sobre as antiguidades de Fão e de Esposende. Completamonos, podem crer, tudo a bem do Concelho de Esposende e do seu historial.

29 de Janeiro de 2010 |

15


JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião FRAUDES NA INTERNET Paulo Campos Qual o meu espanto, quando um dias destes ao pesquisar no Google o tema “fraudes na internet” me deparei com 4.160.000 resultados! Se a isto somarmos 5.720.000 resultados na pesquisa de “fraudes por internet”, mais 1.150.000 de “fraudes na net” obtemos um resultado difícil de alcançar com 11.000.000 (onze milhões) de resultados. Isto leva-nos a pensar que estamos perante um tema no qual temos de estar muito atentos. E porquê? A maioria de nós, que utilizamos esta tecnologia, apesar de aprendermos a carregar nas teclas do computador, no fundo não estamos preparados e não temos o mínimo de entendimento de “internet”, mas o que é certo é que o Ser Humano não consegue mais viver sem as altas tecnologias no nosso dia-a-dia, tornando-se

16 | 29 de Janeiro de 2010

“escravo” dessa mesma tecnologia, o que por consequência leva a que outros tentem tirar o maior número de proveitos possíveis em benefício próprio, fazendo por isso, com que outros saiam prejudicados. Essas pessoas usam-na para fazer o mal, e muitas das vezes deixam os outros utilizadores completamente traumatizados em relação ao uso do computador na internet. Os perigos são constantes e as armadilhas são preparadas com muita estratégia por pessoas hipócritas, sem escrúpulos, que de um momento para o outro estragam a vida de quem caiu nas suas armadilhas. Existem neste mundo (no das tecnologias) os chamados Hackers que, em gíria comum, significam pessoas que percebem muito de computadores, ou seja, têm um profundo conhecimento técnico

e utilizam esses conhecimentos para elaborarem e modificarem programas entre outras coisas, para benefício dos utilizadores. Dentro deste grupo existem também os chamados Crakers (geralmente denominados de ciberpiratas), que são precisamente o oposto. Estes utilizam a sua sabedoria para agirem com o intuito de violar os sistemas. Invadem os sistemas de segurança, os sistemas das empresas, roubam dados, mudam os IPS de uns servidores para outros com a maior das facilidades em escassos minutos. A par de tudo isto, temos o problema de não conseguirmos fazer justiça com estas situações de intrusão. Nem nós utilizadores, nem a justiça estamos preparados para lidar com este tipo de situações, pois são necessários conhecimentos profundos e a

legislação parece ainda dispersa sobre este assunto. Quando uma situação de fraude deste tipo nos acontece ficamos sem saber a quem recorrer. No entanto, se quisermos resolver o problema temos de acreditar que estamos num “beco” com saída difícil e que será necessário “correr o mundo” para encontrarmos soluções, pois somos empurrados de um lado para o outro como se fossemos uma bola de ping-pong. Todo este texto tem uma simples explicação, o facto da minha experiência relativamente ao que aconteceu recentemente com três das minhas empresas. Fui burlado, roubado e chantageado por um cracker que me roubou os domínios dos sites do PénoRio e da Esposende TV, colocando-os fora da esfera da justiça nacional, pois transferiu os domínios para o Canadá.

De uma coisa tenho a certeza, vou recuperá-los custe o que custar, não me deixei chantagear e o processo já entrou na justiça. Eu sei que, como referi acima, vai ser um processo demoroso, mas esperarei o tempo necessário para que esse cracker seja apanhado pela justiça, pois só assim deixará de burlar milhares de pessoas como tem feito até ao momento. Para terminar, faço um alerta para que consultem na internet o tema “ fraudes na net”, e assim todos ficaremos um bocadinho mais sabedores, porque apesar de pensarmos que sabemos tudo não sabemos nada de nada.


JORNAL DE ESPOSENDE

www.caixigomes.com Geral@caixigomes.com

PUBLICIDADE

“Para obter bons resultados energéticos e acústicos aconselhe-se connosco. O Alumínio não é todo igual...”

Rua 25 Abril, nº2 - Calvário 4740 - 494 Gemeses Esposende Tel./Fax. 253 98 31 87 - Telm. 91 96 29 507

29 de Janeiro de 2010 |

17


JORNAL DE ESPOSENDE

www.siamoindue.com Entregas ao Domicilio Pizzas - Carne, Peixe e Massas

Entrada Nacional 13 | Rua Sra. SaĂşde | 4740 - 209 Esposende | Telf. 253 968 236 18 | 29 de Janeiro de 2010


JORNAL DE ESPOSENDE Bicicleta movida a Electricidade

MÓVEIS SANTOS carpintaria

Vende-se em estado de nova com carga para 100 Km e de 25 velocidades.

Telf/Fax: 253 962 405 E-mail: moveissantos@sapo.pt Lugar do Bouro - Gandra Esposende

ANOS 1979 - 2009

916 127 056 Esposende

Gostas de Jornalismo? Então junta-te a nós. Recrutamos colaboradores em todas as freguesia do nosso concelho. Envie o seu email para: jornaldeesposende@sapo.pt

PUBLICIDADE

Pastelaria Todas as variedades de Bolos Tartes de Fruta

Publicidade

PASTELARIA SALÃO DE CHÃ

Pastelaria Baptizados Doce de Ovos Todas as variedades de Bolos Brôinhas de ovos Tartes de Fruta Casamentos Doce de OvosDelícias de ovos Brôinhas de ovos Fabrico Diário Papos de Anjo Delícias de ovos

Papos de Anjo Largo da Matriz, 4/7 - 4740 Esposende | Telf. 253 962 240

Jornal de Esposende - EsposendeTV

Quinzenário gratuito - A sua Televisão na Internet

www.esposendetv.com.pt

Promova de forma fácil e eficaz A sua empresa; os seus produtos os seus serviços Contacte-nos 925 662 404 publicidade@esposendetv.com.pt

Largo da Matriz, 4/7 - 4740 Esposende | Telf. 253 962 240

Email: mundialfogo@hotmail.com

FRUTAS VIANA & NOGUEIRA

VENDO

ATvidros

PUBLICIDADE

Vidros | Espelhos Portas em Vidro | Vidros Lacados

Armindo Torre

FRUTAS & LEGUMES ARMAZENISTA/DISTRIBUIÇÃO

CENTRO DE CURVOS

Qualidade e Excelência

Restaurantes – Hotéis – Bares Cantinas – Hospitais Consulte os nossos preços. Contacto: 963 987 049 Esposende

VENDO

PUBLICIDADE

Rua Artur Sobral | Fão | Telm: 913 253 471 913 259 046

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Esposende | Junto à Matriz | T. 253 967 190 www.esporent.com | geral@esporent.com

Terreno 2000m2 Viabilidade de construção Contacto: 966 009 207

OCASIÃO

VENDE-SE

Apart. T3 Duplex (tipo moradia) Garagem fechada, log. c/ 60m, piscina e ténis. Rua Pinhal da Foz nº31 r/c dto. Junto ao hotel Suave Mar. Só Visto! 165.000€ negociável Contacto: 919 371 367

Apúlia Mar apartamento T3 Óptimas áreas, piscina, ténis, garagem. Junto à praia. Telf. 966 009 207

Vende-se moradia a 200m da rotunda Norte da cidade. Inserida em jardim arborizado de aprox. 1500m com diferentes áreas de lazer. Piso superior com 4 quartos e salão com terraço, todos exp. sul. Piso térreo com sala comum de exp. sul-poente, ampla cozinha, escrit., quarto. Acesso coberto à garagem e lavand. anexa. Telf. particular: 962 862 175. S/ especulação.

29 de Janeiro de 2010 |

19


JORNAL DE ESPOSENDE

20 | 29 de Janeiro de 2010


JORNAL DE ESPOSENDE

Estalagem Zende | Esposende | Telf. 253 969 090 - 919 439 525 | geral@estalagemzende.com

Service

29 de Janeiro de 2010 |

21


JORNAL DE ESPOSENDE Jornal de Esposende - nยบ628 - 29/01/2009

22 | 29 de Janeiro de 2010


JORNAL DE ESPOSENDE

Editorial

Paulo Gonçalves | Director do Jornal

A primeira e pior de todas as fraudes é enganar-se a si mesmo. Depois disto, todo o pecado é fácil.

Fim de Semana - Cabritinho no forno com arroz de miúdos e grelos - Cozidinho à portuguesa com feijoada de nabos

Rua do facho - Apúlia(Frente aos Moinhos) Tlm. 969 554 185 - Telf. 253 987 048 Encerramos à segunda - Feira

Diferentes olhares Diferentes sensibilidades Belos corpos!!!!... Damos a cada personalidade uma emoção, a cada estado de alma uma energia!

Todos gostamos dela e não passamos sem a mesma no dia a dia a “água”, pela manhã beber um copo faz bem aos rins, à tarde por vezes combate a azia, sendo também presença habitual nos duches diários, porque tomar banho na banheira nos tempos que correm pode ficar dispendioso na factura do final do mês. Por falar em água continuamos num Portugal, com muita gente a meter água, que vive à custa de fazer vigarices, e neste caso é preciso ter mesmo muito cuidado com esse fenómeno das ondas da Internet. Por estes dias consultando o Google, vi escritos diversos “depoimentos”, muitas vigarices, de gente que foi enganada, por um tal Mago dos sete ofícios, serão só sete, ou seriam dez, ou mais! E pensando bem, tudo vai dar ao mesmo, as petrolíferas são rodeadas por muita água e por norma os cruzeiros atravessam rios e mares, onde também existe água com fartura. E onde está a justiça! Nos tribunais? Em que arguidos, queixosos e demais testemunham e por vezes metem água. Apareça rápida a ”JUSTIÇA” e puna esse e outros que com as suas habilidades vão enganando quem trabalha de uma forma transparente como a água. Agora mesmo até me deu vontade de beber um copo de água nacional, porque o que é nacional, ainda é bom, apesar das modernices que dizem desde que seja “In” está na moda. Certo é que as “Facturas” de “água”, são para ser pagas, agora os valores é que por vezes, até parecem que este Portugal, está a ter água de primeira e de segunda para os consumidores, e quem paga sempre é o “Zé povinho”. Dou como exemplos existem casos em que as diferenças são abismais, num concelho paga-se 7,71 euros de tarifa de disponibilidade de água, e em outro concelho o valor cifra-se nos 2,17 euros pelo mesmo serviço. Afinal quem anda a meter água? Fechem bem as torneiras e denunciem todos aqueles que gostariam de ser como a água “transparentes”.

* A vida tem os seus momentos... torne-os inesquecíveis

Rua 1º de Dezembro - nº6 | 4740 - 226 Esposende Tel/Fax 253 965 549 | cunhavalejoias@gmail.com

29 de Janeiro de 2010 |

23


LOCAIS DE DISTRIBUIÇÃO GRATUITA : ESPOSENDE: BAZAR SERRA SERRA DA SORTE CONFEITARIA PRIMOROSA NÉLIA LOJA KELI PAPELARIA CÁVADO PÉNORIO BAR & RESTAURANTE CAFÉ MACIEL MARISITA 4 PIZZARIA SIAMO IN DUE FÃO: CAFÉ TODAVIA PÃ-PÃ PAPELARIA GALÁCTICA PADARIA-PASTELARIA 3º GERAÇÃO S.BARTOLOMEU DO MAR: CAFÉ MARANHÃO BELINHO: CAFÉ AVENIDA MARINHAS: QUIOSQUE SÃO MIGUEL Bem Estar 2 APÚLIA: CAFÉ RAFAEL PIZZARIA URBANUS FONTE BOA: CAFÉ TÁ-SE BEM CAFÉ BOA FONTE RIO TINTO: CAFÉ PIMENTA GANDRA: CAFÉ NOVO SÉCULO CAFÉ DO PAÇO S.PAIO DE ANTAS: CAFÉ NOVA ERA FORJÃES: CAFÉ NOVO VILA-CHÃ: CAFÉ PRINCIPAL PALMEIRA DE FARO: TROPICAL CAFFÉ GEMESES: CAFÉ STOP 5 CAFÉ CASEIRO CAFÉ CRUZ CURVOS: CAFÉ JUVENTUDE BARCELOS: CASA TEMTUDO BRAGA: COLINATRUM A BRASILEIRA ASTÓRIA QUIOSQUE DA ARCADA QUIOSQUE NANI

Artur Alves Miquelino Uma vida dedicada ao mar

Com 81 anos de idade, Artur Miquelino guarda nas suas memórias, o meio século que dedicou ao rio e ao mar, na arte da pesca e como patrão do salva vidas de Esposende. Pai de 10 filhos, desde muito cedo teve que trabalhar no duro, para garantir o sustento da sua família, este “guerreiro” destacou-se também na prática desportiva, onde foi um guarda-redes de eleição no extinto Esposende Sport Clube e campeão de remo ao serviço do Náutico de Esposende.

A vida não foi fácil, e muito antes de navegar nas ondas, teve duas experiências como carpinteiro e mecânico”a minha infância foi muito má, porque eu via a minha mãe que não tinha possibilidades de ganhar, e então eu sai da escola com a 3ªclasse e fui para o mar”desabafa Miquelino. No mar teve episódios de autêntico “herói” a salvar vidas, os anos passaram, e as histórias são muitas, que davam para escrever um livro, e que agora em encontros de família dá a conhecer aos 29 netos e aos 6 bisnetos.

Apesar de “enjoar”sempre que se preparava para mais uma faina, ganhou gosto e sentido pelas bóias, ainda de barco à vela, aprendeu muito com o mestre “tio Alfredo” e com aquele que considera o melhor marinheiro da Europa o “Manuel da Fanada”. Aos 22 anos, sentiu na pele o primeiro naufrágio, o barco em que seguia o “Maria Teresa” foi ao fundo”tudo aconteceu na estreia, o mais grave de tudo é que dos três tripulantes, dois não sabiam nadar”. Com as lágrimas no rosto, Miquelino fala com emoção de uma vida em que lutou todos os dias, agora é um pai satisfeito, os filhos estão com a vida organizada. Artur Alves Miquelino está em destaque esta semana na www. EsposendeTV.com.pt , onde a história deste esposendense é contada na primeira pessoa. Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt


Jornal de Esposende