Issuu on Google+

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Quinzenário informativo e regionalista Director: Paulo Gonçalves / Sai às sextas-feiras Gratuito / 4 de Dezembro 2009 / N.º 625

Estrada Nac.13 | R. Sra. da Saude Tef. 253 968 236 | Esposende

“Esposende é uma terra cheia de obstáculos que leva muitas vezes ao desânimo” (PÁGINAS 2 e 3)

(PÁGINA 24 )

Auto Moderna de Joaquim Pereira Alves Auto Vila-Chã AutoChapinhas - Reparação de Automóveis R. Reboques, Lda. Cândido Martins do Vale J.F.O. Reparações Auto, Lda. João Carlos Couto Eiras Novo Joaquim Arantes Carrerinha

Alfredo Manuel Almeida Maranhão Álvaro Torres - Rep. Veículos Lda. Apúliauto - Reparação de Veículos, Lda. Auto Electro Bouro, Lda.

“Não deixa de ser uma actividade de sacrifícios e esta nova geração pretende coisas mais fáceis”

(PÁGINA 4 ) Manual de Manutenção e Controlo (no interior do jornal)

Hugo Rocha, Director Desportivo do BTT na A.D.E.

PEÇA O SEU

Revenda

“procurarei sempre e antes de tudo estar próximo das necessidades das populações”

Empresas Aderentes

Peça o seu livr o de Manuten na Auto Peç ção e Contr as Espogam olo a e oficinas aderentes até 31 de dez embro de 200 e receba um 9 a mudança de óleos e filtr os após comple tar 10 manuten ções ao seu veículo.

LIVRO DE M ANUTENÇÃ O E CONTROL O

3 BATERIAS = 1 BATA 1 BATERIA Público = 1 LANTERNA

Berta Viana vai comandar a bancada do CDS-PP na Assembleia Municipal de Esposende

Manuel dos Santos Arantes Manuel Eusébio Silva & Filhos, Lda. Manuel Felgueiras Manuel Xavier Barros Gonçalves Real Marco Paulo Vieira da Silva Mota & Maia, Lda. Oficina Auto C. Alberto e A. Ferreira, Lda.

O empresário fangueiro Paulo Campos, que este ano apostou na área da comunicação social ao adquirir o Jornal de Esposende e a Esposende TV, em entrevista fala dos “entraves” e de “projectos”.

PUBLICIDADE

Paulo Gonçalves

Director do Jornal

Telm. 935 010 112 www.penorio.com Marginal de esposende

ias@sapo.pt - esposende - 253 968 342

Aproxima-se mais um natal, data festiva e com muitas “Prendas” e algumas “Favas”, porque o “bolo rei” tem destas coisas, cortada a primeira fatia a Esposende TV não transmitiu a Assembleia Municipal do passado dia 26 de Novembro, embora a emissão estivesse programada, um email, coisas da era moderna dava conta que imagens só durante os 3 minutos que antecedem o inicio das mesmas. A Esposende TV ficou assim impedida de levar a cabo a referida transmissão na íntegra da dita Assembleia Municipal, que era aguardada com muita expectativa por milhares de esposendenses espalhados pelo mundo, que diariamente através da internet seguem o concelho, ao estilo esteja fora, mas conheça a realidade cá dentro. Outra “fatia” foi apresentada queixa do presidente da concelhia do PSD-Esposende na Entidade Reguladora de Comunicação contra a Esposende TV e Jornal de Esposende, em causa “alegada violação” de sondagem das eleições autárquicas, na edição e emissão do dia 9 de Outubro dos referidos órgãos de comunicação social. O Jornal de Esposende, recordese não publicou nenhuma sondagem, nem resultados, apenas mencionou na 1ª página, que em parceria com a Esposende TV tinha tido acesso a sondagens que davam vitórias ao PS em algumas freguesias e a subida do CDS-PP numa das freguesias Mais adiante com “Prós e contras”, se o Jornal de Esposende tivesse publicado os resultados ou os índices dessas sondagens, aí sim teria que publicitar qual a fonte ou fontes de onde foram retirados esses resultados ou índices. Entre “Favas” e “Prendas”, nos meus sonhos, porque continuo a dormir de consciência tranquila, qual o meu espanto dou com o Pai Natal a tomar um café à beira - rio, o senhor de idade avançada e vestido de vermelho, abordou-me de uma forma directa que passo a citar” então já fez a reportagem das iluminações de Natal em Esposende?” lá tive de responder, estou pronto, mas faltam as luzes mágicas! estou até a pensar ligar para a EDP e perguntar se falta “corrente” para a cidade.

PUBLICIDADE

Só tem o direito de criticar aquele que pretende ajudar


JORNAL DE ESPOSENDE

Entrevista

Paulo Campos

O empresário fangueiro Paulo Campos, que este ano apostou na área da comunicação social ao adquirir o Jornal de Esposende e a Esposende TV, em entrevista fala dos “entraves” e de “projectos”. Paulo Campos, não esconde a enorme satisfação de ser um dos maiores empregadores do concelho, em desabafo vai dizendo” merecia mais respeito não só nestes dois órgãos de comunicação social como também noutras empresas que administro” Como analisa a recente decisão da Esposende TV ter sido impedida de transmitir a Assembleia Municipal no passado dia 26 de Novembro? Paulo Campos: Este é mais um dos casos que me “ choca “ de alguém que no discurso de inauguração do novo espaço para a Assembleia Municipal, diz “É urgente dignificar e dar credibilidade à política em Portugal, quem manda quer controlar tudo e todos, nomeadamente televisão, rádios e jornais, as faces mais visíveis, são afinal as faces

2 | 4 de Dezembro de 2009

ocultas de falta de ética, quero pertencer a uma classe que cumpra e respeite as elementares regras e princípios de uma verdade democrática”. Nada mais ajustado para o momento e para alguém que faz um discurso onde exalta os valores e princípios democráticos, mas certamente deveria estar a falar sobre outros Presidentes. De facto dão para reflectir estas palavras do Sr. Presidente da Câmara. O assunto da Assembleia é de facto ridículo e os Esposendenses que tirem as devidas conclusões, o que é certo é que foi o (dito por não dito) como comprovam os emails, pedimos autorização com a devida antecedência, a qual foi autorizada pelo Sr. Presidente da Assembleia Municipal e no dia anterior e depois de estar tudo programado e com os custos que são inerentes a uma transmissão directa, recebemos novo e-mail a não autorizar. Depreendo daqui que algo se passou, o que considero bastante grave. O discurso de quem nos dirige no concelho, nada mas nada condiz com a actuação que tem tido para com o Jornal de Esposende e para com a Esposende TV. Com certeza todos quereríamos ver em directo as imagens de uma Assembleia Municipal, tudo

que lá se passa e tudo o que lá se diz, mas alguém achou que os Esposendenses, não tinham direito a isso, talvez porque a maioria não esteja muito interessada em “ mostrar “ o que lá se passa… talvez falta de condições do novo espaço? Talvez não tenha contemplado as novas tecnologias? Não sei! Não sei o porquê, cada um faça o juízo que entender, agora para nós foi uma clara falta de respeito à qual começamos a estar habituados, mas também falta de respeito para com todos aqueles que nos seguem pelo Concelho, pelo país e pelo Mundo. Outro assunto na ordem do dia está relacionado com a queixa apresentada pelo presidente do PSD – Esposende na Entidade Reguladora de Comunicação, contra o Jornal de Esposende e Esposende TV, a propósito das últimas eleições autárquicas? Esta pergunta vem de encontro ao que disse anteriormente. Quando o Presidente da concelhia do PSD de Esposende, que por sinal também é o Presidente da Autarquia faz uma queixa à ERC ( Entidade que regula a comunicação social ), contra estes dois órgãos de comunicação social, sobre a publicação de umas sondagens às quais tivemos acesso, e que por isso limitamo-nos a informar, quer o Jornal de Es-

posende, quer a Esposende TV, é porque não gostou, e demonstra perfeitamente a atitude e o carácter político do presidente da concelhia do PSD, que vê fantasmas onde não deve, e trata de perseguir todos os que emitam opiniões que não lhe sejam favoráveis. Aquilo que penso, é que só iremos ver quem é esse senhor após a sua saída do poder, e quando aqueles que lhe obedecem cegamente, que atacam tudo e todos , quer em blogs, e ainda ao abrigo do anonimato lhe tirarem o tapete, talvez ele sinta na pele o abandono a que irá ficar sujeito, serão esses que hoje se deitam para ele passar, os primeiros a crucificá-lo. A história é farta nestes casos.

“Esposende devia ter orgulho em ter uma estação de televisão” Como empresário e proprietário da Esposende TV e Jornal de Esposende, sente que estes dois órgãos de comunicação social estão a enfrentar alguns “entraves”no concelho? Como empresário e como um

dos maiores empregadores do concelho de Esposende, merecia mais respeito não só nestes dois órgãos de comunicação social como também noutras empresas que administro. Esposende devia ter orgulho em ter uma estação de televisão como a que foi criada, com alta tecnologia, criando postos de trabalho que tanta falta fazem na nossa terra, que faz uma grande promoção turística, que divulga imagens que muitos de nós não conhecemos, imagens de rara beleza e que só ajudam a mostrar ao mundo este cantinho tão belo, mas também fazer com que todos os Esposendenses de alma e coração e que estão longe, consigam “matar” saudades através das imagens e dos conteúdos televisivos. E só quem não tem visão suficiente ou então porque são pessoas que colocam os problemas ou interesses pessoais á frente dos interesses da comunidade que dirigem, podem tomar tais atitudes, como esta de tentar calar a comunicação social local. Fui eu que criei esta televisão, fui eu que gastei o dinheiro que tinha e algum que não tinha, sou eu que já podia estar sossegado e não ter mais preocupações do que as que já tenho, era eu que devia sentir-me apoiado por dar centenas de empregos, por ter


JORNAL DE ESPOSENDE investido em Esposende, por dar muito para servir todos, e no que concerne à televisão servir todos sem excepção, quer os meios políticos, quer empresariais, quer turísticos etc.etc. Já pensaram que todos aqueles que estão longe da sua terra, podem à distância de um click, ver os seus familiares, a sua terra, em França, na Alemanha, no Brasil, em Lisboa, no Algarve , etc..etc ? Pensem na importância deste projecto que em apenas dois meses foi visitado mais 2,5 milhões de vezes, isto diz muito de um projecto desta envergadura. Não foram poucas as vezes que outros já nos convidaram para fazermos o mesmo, dada a qualidade tecnológica que a Esposende TV tem e que muitos gostariam de ter, e que não pode ser inviabilizado só porque alguém não gosta. Muito se tem falado ultimamente da Esposende TV passar para a rede cabo, pode esclarecer em como se encontra a

situação? Quanto à rede por cabo, é evidente que foi pensado a compra de todo o equipamento tendo em vista o futuro, e que as televisões regionais estarão na mente de quem dispõem das redes de comunicação, mas para isso temos que ter tempo para aperfeiçoar os técnicos e saber se os Esposendenses querem a sua televisão por cabo. Mas ainda será um pouco cedo, no futuro se verá, contudo, penso que a Internet é agora muito mais acessível e para um início é bastante mais vantajoso. Sabemos que nem todos possuem Internet em casa, mas irá começar brevemente uma campanha de abordagem a todos os cafés e restaurantes do concelho para sabermos qual a disponibilidade desses estabelecimentos aderirem à colocação de um televisor sempre ligado à Esposende TV.

“Aliás quero

aqui dizer que o Sr. Presidente da Câmara foi a primeira pessoa a ser convidada para abrir o canal” Quanto aos seus custos, não serão significativos mas rapidamente serão recuperados pois levará mais gente a esses estabelecimentos para poderem ver alguns programas semanais de grande importância, como o “Desporto ao Domingo”com resumos e comentários da jornada, como os programas culturais, há muito mesmo muito para fazer, mas o que precisamos é que nos deixem trabalhar e dar asas à nossa imaginação, e não olhar para a estação como estando a ver um fantasma. Aliás quero aqui dizer que o Sr. Presidente da Câmara foi a

primeira pessoa a ser convidada para abrir o canal, comentando a importância deste no concelho e logo recusou, como recusou estar na abertura da emissão em 17 de Setembro, foi ele o único dos dirigentes das forças políticas do concelho que não esteve, mesmo assim foi sempre convidado para os debates políticos, tendo sempre a mesma postura: a recusa. Esta é a democracia da Esposende TV e a democracia de quem lidera os destinos da nossa autarquia. Após ter apostado este ano, na área da comunicação social, qual é o seu próximo projectoinvestimento para o concelho de Esposende? Sempre disse que vou parar, e principalmente em Esposende. Esposende é uma terra cheia de obstáculos que leva muitas vezes ao desânimo, Mas acabo sempre por ceder, porque há qualquer coisa neste cantinho tão bonito que me leva a voltar a atrás, falta ainda muita

coisa, e eu vou dando pelas faltas à medida que viajo para fora, e comento comigo mesmo “em Esposende falta isto” “falta aquilo”, e muitas vezes digo aos mais jovens “apostem na vossa terra, no vosso concelho, temos tudo para ganhar, Esposende é um mar de oportunidades, é preciso é ter ideias, ser empreendedor”, mas todos esbarram nos muitos “obstáculos” quer económicos que burocráticos. Tenho mais dois projectos, um deles já esta a ser concluído com abertura em Janeiro. O segundo projecto será de bem maior dimensão, mas sei que nesta fase não passaria do papel. Por isso terei de aguardar.

Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt

Os Email´s relativos à Assembleia Municipal

4 de Dezembro de 2009 |

3


JORNAL DE ESPOSENDE

Política

“procurarei sempre e antes de tudo estar próximo das necessidades das populações”

Berta Viana

maioria, mas como digo, muitas e muitas vezes em democracia não há enganos e por isso cada um exerce o poder como sabe e como quer.

“levar propostas das quais destacarei a título de exemplo o tema das portagens na A 28, a alteração do PDM” Berta Filipa Gonçalves Viana IDADE: 32 anos NATURAL: Fão PROFISSÃO: Advogada

Berta Viana vai comandar a bancada do CDS-PP na Assembleia Municipal de Esposende, em entrevista ao Jornal de Esposende, esta fangueira de 32 anos, assume que vai lutar para dignificar o papel de Deputado Municipal e defender os interesses do concelho.

“Procurarei manter-me fiel aos valores do CDS” Eleita como deputada municipal, vai ser a porta-voz da bancada do CDS-PP, como encara este novo desafio? Berta Viana: Desde logo lutarei, conjuntamente com os meus companheiros de bancada, pela dignificação do papel do Deputado Municipal e do órgão Assembleia Municipal. Penso a esse propósito que Esposende deu um paço importante no que diz respeito às condições físicas e de trabalho da Assembleia Municipal, mas penso, igualmente,

4 | 4 de Dezembro de 2009

que agora entramos na segunda fase que é a da qualidade do trabalho desenvolvido e do respeito que a mesma deve merecer de todos e em particular do Senhor Presidente da Câmara Municipal. Relativamente aos temas a desenvolver na Assembleia procurarei sempre e antes de tudo estar próximo das necessidades das populações, a exemplo do que já fiz relativamente aos pescadores da Apúlia, a propósito do incêndio que deflagrou em Cedovem e destruiu oito abrigos de pesca. Procurarei manter-me fiel aos valores do CDS nomeadamente nas questões da tributação do património das famílias e do tecido empresarial, defesa dos valores da família, do ambiente, da cultura, dos agricultores, pescadores, bem como de outras actividades que são tidas como marginais e em tanto enriquecem a nossa economia e tecido social, como é o caso dos artesão, artistas, alfaiates. Além disso procuraremos acompanhar a actividade cívica política e desportiva do concelho. Por último e respondendo mais directa e sucintamente à questão colocada afirmo aqui e perante todos que assumirei este desafio com humildade, altruísmo e sentido de serviço, devolvendo os resultados do meu trabalho e dos meus colegas de bancada a todos que me elegeram e aqueles que não o tendo feito possam precisar em qualquer momento de uma

intervenção em defesa do que possa dignificar e defender os interesse do concelho e das suas gentes. Como analisa a sua presença durante o tempo, em que participou como vereadora no executivo municipal? Apesar de alguma intermitência durante o exercício do mandato numa primeira fase por questões alheias à minha vontade e numa segunda fase por querer que a candidata à Câmara pelo CDS tivesse todas as condições para se apresentar ao eleitorado com uma experiência mais ampla e madura do exercício do cargo de vereadora, apesar disso, procurei sempre que estive presente intervir activamente nas questões tratadas e levar propostas das quais destacarei a título de exemplo o tema das portagens na A 28, a alteração do PDM, o reconhecimento e atribuição da medalha de mérito Municipal ao grande artista plástico de Esposende Fernando Rosário. Contudo não posso deixar de partilhar convosco que foi extremamente redutor e decepcionante perceber que como minoria muitas das propostas e ideias levadas e apresentadas foram encaradas como ameaças, sendo sempre desvalorizadas pela maioria para politizar ao máximo o desempenho em manifesto prejuízo dos interesses da comunidade em geral. Senti falta de assertividade da

Que propostas do CDS-PP pretende levar a curto prazo à Assembleia Municipal ? Serei fiel aos valores do partidos já enunciados na primeira resposta e ao programa que submetemos aos eleitorado, destacarei contudo o aprofundamento da divulgação e dignificação da Assembleia Municipal nomeadamente através da realização de reuniões fora da sede do Município e também na melhoria das condições de divulgação dos trabalhos da Assembleia Municipal, continuaremos a acompanhar o desenvolvimento de questões relacionadas com o desemprego, o desenvolvimento empresarial multissectorial abrangendo a crise na agricultura, nos têxteis, nas pescas, a degradação do património edificado, o ambiente e o Turismo.

“por isso, o investimento e o emprego devem ser prioridades absolutas” Estando inserida num partido da oposição no município, o que gostaria de ver mudado no concelho de Esposende durante estes próximos 4 anos? Desde logo gostaria que não fosse necessário aos Esposen-

denses terem que sair da sua terra à procura de trabalho para manterem as suas famílias, por isso, o investimento e o emprego devem ser prioridades absolutas, ainda a esse propósito que aproveitássemos efectivamente as potencialidades turísticas do nosso concelho valorizando os seus rios, ribeiros, os centros históricos como o de Fão, o Castro de S. Lourenço, as tradições e festividades locais como por exemplo a festa de S. Bartolomeu do Mar, de Santa Tecla, Sr.ª da Guia, e que valorizássemos e tirássemos partido de um inegável facto que é o de Esposende ser um privilégio da natureza, mas os que cá vivem ainda não conseguem viver, apenas, com esse privilégio, por isso, há que potenciar ao máximo as riquezas e património cultural, arquitectónico, histórico, paisagístico, gastronómico e imaterial de Esposende e das suas quinze freguesias. A A28 é um dos temas mais falados nos últimos tempos, é a (favor ou contra) as portagens na via referida? Naturalmente que sou contra, já enquanto vereadora propus ao Executivo Camarário a aprovação de um voto de protesto ao Governo sobre essa matéria, no entanto o Sr. Presidente referiu que estava a desenvolver contactos com o Secretário de Estado e que esse voto de protesto a ser aprovado e remetido ao governo poderia influir negativamente nas negociações encetadas para que a A28 não fosse portajada, assim, foi por mim livremente retirada a proposta. No entanto, tal como antes, defendo que não existindo um percurso alternativo à referida via não deve, nem pode ser portajada a A28. Aliás, já subscrevi a petição que corre na internet com esse propósito e que desde já ínsito todos os nossos leitores a fazê-lo. Tenho ainda para mim que se deveria reivindicar uma via ferroviária que ligasse o Porto a Viana do Castelo pelo litoral, atravessando o nosso concelho, isso sim, traria enormes benefícios para o nosso concelho.

Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt


JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião Dr. Bernardino Amândio

Das minhas memórias

HOMENAGEM A HENRIQUE MEDINA O Museu Pio XII sediado em Braga, com a colaboração da associação dos amigos (Filomupl) prestou no passado dia 20 de Novembro uma muito prestigiada homenagem ao Pintor Henrique Medina. Já fiz ampla referência a esta Homenagem na T.V. Esposende mas dita-me a consciência, como esposendense, que devo deixar bem claro nas páginas deste jornal o quanto de grande prazer tive em estar presente a relembrar esta tão notável figura da Arte de expressão nacional e internacional. Recordo a inauguração do Museu Medina em Braga, fruto da doação à Arquidiocese de cerca de 70 quadros em instalações ainda transitórias. Neste momento podem considerar-se modelares, o que mais realça a obra de grande nível artístico desse mestre insigne que foi Medina. De certa maneira motivou esta Homenagem a oferta de uma família americana de 2 belos quadros pinta-

dos por Medina na sua fase estadosunidenses. Já lá se encontram, enriquecendo tão eloquente colecção que enobrecendo o já nobre Museu Pio XII este país cada vez mais carente de Arte com dignidade e cultura com honestidade. A obra notável de Henrique Medina está em lugar próprio com a garantia perene se ser bem cuidada e dignificada como convém. Henrique Medina pôde contar com a justíssima homenagem em Esposende, terra que escolheu ainda jovem para residir, na residência da Família, em Goios. Com uma estátua com o seu busto esculpido por um dos mais notáveis escultores portugueses: Mestre Leopoldo de Almeida. E também a escola Secundária de Esposende decidiu dar-lhe o seu nome que exibe com muita dignidade: Escola Secundária Henrique Medina. Pode e deve fazer mais Esposende? Certamente. Em primeiro lugar, não esquecer que aqui a 2 passos, em Goios, no seu atelier, existe outro Museu Medina

que exibe significativo numero de obras de Arte de Henrique Medina. Os responsáveis que deteem o poder de decisão e controlo de dinheiros públicos, que se movimentem no sentido de lhe oferecer todo o apoio possível e são muitas as variantes do apoio de acordo, necessariamente com a Familia que herdou tão grande responsabilidade. Um pouco de imaginação e respeito pelos seus bens culturais e éticos e Esposende poderá incluir no seu itinerário artístico um Museu Medina. Mas voltemos ao Museu de Braga pois merece particular referência a pequena – grande conferencia que o Dr. Luís Casimiro pronunciou. O Orador, com rara felicidade, seguiu o longo caminho do Artista quer quando tratou a figura simples do pastor ou do sargaceiro, do pedinte ou do herói, da figura Distinta, Nobre ou do Artista notável do cinema americano, dos Altos Dignatários da Igreja, Cardela e Bispos ou políticos e Reis então famosos

MELHORAMENTOS LOCAIS A solução de 3 grandes problemas ocupam neste momento a vida dos esposendenses: abastecimento de água, luz e tracção eléctrica. Quanto ao abastecimento de água, encontram-se adiantados os trabalhos de captação na zona do Bouro a partir de uma nascente abundante que vai satisfazer o sonho de muitos anos

dos esposendenses. Quanto à iluminação pública continua Esposende com os velhos e muito deteriorados candeeiros a acetileno. O vereador do respectivo pelouro Filipe Gomes mandou proceder ao arranjo dos o que foi recebido com muito apreço dado os transtornos que causavam a quem se movimentava de noite. A tracção eléctrica é outro dos problemas que apaixo-

na os esposendenses dado que lhes permitirá viajar de trem movimentado a electricidade para as cidades vizinhas. O FIM DO MUNDO Aguarda-se o próximo dia 17 de Dezembro para saber se serão verdadeiras As previsões do cientista argentino Porta de que neste dia acaba o mundo. Não obstante esta ameaças os açambarcadores continuam arrecadar dinheiros no

pelo seu grande poder. Medina percorreu significativa parte do mundo: Estados Unidos, Inglaterra, Brasil, Argentina, Suécia, França, Itália, etc. Quando retratava, Medina penetrava mais profundamente e trazia ao de cima a alma dos seus retratados, E quando se voltava para a natureza viva ou morta descobria-lhe dimensões de poderoso encanto. Figura de grande cultura como René Huyghe, da Academia Francesa acerca de Medina, diz-nos que a “A sua obra será um dos raros testemunhos que o nosso tempo colocará aos pés do futuro sobre a realidade do homem contemporâneo”. E o Presidente da Academia

Real da História Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão, afirma que “Ao longo de três quartos de século, Henrique Medina enobreceu o culto da Arte e prestigiou, como ninguém mais no seu domínio, o nome de Portugal além – fronteiras”. E o quanto mais de apreço tece como invulgar sentido apologético o Historiador Veríssimo Serrão no seu Pórtico de introdução à obra “Fisiominas” do Pintor. O Grande Mestre Henrique Medina exige que quadros da sua autoria estejam a dignificar a História desta Esposende, tão lamentavelmente a sobreviver na longa noite gótica.

( Henrique Medina com o autor destas memórias em passeio no rio Cávado)

O concelho de Esposende há 90 anos

exercício da sua “honrosa” profissão. NAVIO À ÁGUA Tendo sido adiado o bota – a – baixo do elegante navio “Esposende 2º” propriedade da Empresa de Navegação de Esposende só ontem 13 de Dezembro pôde descer a carreira entretanto definitivamente nas águas do rio Cávado. Foi seu hábil construtor José de Azevedo Linhares. ESPECULAÇÃO COM O

AÇUCAR Para socorrer à grande falta de açúcar neste concelho chegaram mil quilos ao estabelecimento do snr. Fernando Evangelista que só pode ser adquirido com senhas passadas pelo Administrador do Concelho snr. José de Abreu, responsável pela sua aquisição e venda em preço mais moderado.

4 de Dezembro de 2009 |

5


JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião

CONTRA A CRISE, REZAR

Dr.Carlos Ferreira

A crise económica parece não nos querer deixar, apesar dos esforços dos nossos políticos em transmitir a ideia que a sua governação tem sido excelente, que Portugal está no caminho certo e que pairam no futuro próximo sinais de desanuviamento. Apesar desse esforço, as entidades estrangeiras com competência no assunto, transmitem nos seus relatórios que o nível de crescimento económico de Portugal é inferior ao nível médio de crescimento das demais economias europeias, ou seja, as nuvens que pairam no horizonte da economia em vez de serem de desanuviamento, são antes negras. Portugal, cuja história é fértil em mostrar que vivemos sempre com dependência do exterior, está cada vez mais isolado e só. Não há descobrimentos nas mentes dos políticos que

nos abram caminho para o sucesso, nem galinhas de ovos de ouro que nos salvem. O tecido empresarial rompeu e não se vislumbram aranhas que o possa tecer novamente. Costuma-se dizer que um mal nunca vem só e a verdade é que a crise económica sentida nos mais variados sectores da sociedade é, infelizmente, fonte de muitos outros males. Realmente, com a crise económica aumentaram de forma significativa os crimes que dia a dia vêm sendo noticias nos jornais e televisões. Com o aumento do crime, cresce a crise dos valores éticos e morais. Além do aumento do crime, aumentou de forma drástica o desemprego, cujo índice percentual ultrapassou já os dois dígitos, sendo já mais de 10% da população que se encontra desempregada. Com o aumento do desemprego e

com a crise económica aumentou a pobreza e o número de pessoas que se dedicam á esmola. A crise económica, o crime, o desemprego, o conflito social, a pobreza e esmola dançam de mãos dadas. Ora, por falar em esmola, lembrei-me dos “pobres” que conheci na minha infância: O Avelino, a Rosinha das Marinhas, o Pantomina e outros. Com frequência, esses pobres passavam de casa em casa parando junto das entradas onde, de imediato, começavam a rezar: - Pai Nosso, que estais no Céu, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

Amen. Ao ouvirem assim rezar, era rara a alma que não abria o seu coração, metia a mão na consciência e dava uma esmola. Aqueles que hoje se dedicavam a estender a mão à caridade, fazem-no de uma forma mais sofisticada. Uns, antes de fazer a recolha, deixam cartazes a expor males de família, de modo a apelar ás consciências dos mais incautos e depois, vêm recolher os cartazes e as esmolas. Outros, acomodam-se junto dos parques de estacionamento de veículos ou junto dos semáforos mais concorridos e aí, em vez de pedirem, praticamente exigem dinheiro. Frequentemente, quem não abre a mão a “esta caridade” sujeitase a ver o seu veículo riscado ou amolgado ou sujeita-se a ouvir o que não quer. Para não sofrerem tais dissabores, são muitos os que vão abrindo os cordões à bolsa. Acredito que se aparecessem novamente “pobres” a pedir esmola

como os de antigamente, pedindo esmola e rezando, não lhes faltaria esmola. O problema é que, antes de rezarem, teriam primeiro que tirar o curso e aprenderem a rezar, pois não o sabem fazer. Por outro lado, para quem procure emprego, desde que tenha idoneidade moral e vocação, não faltará emprego como padre. Realmente, há alguns anos, ainda o padre velho não tinha falecido e já o padre novo estava a estagiar na aldeia. Em todas as freguesias existia o seu padre. Actualmente, existem apenas um padre para cada duas freguesias, sendo necessário o dobro dos padres existentes para que cada freguesia tenha o seu padre. Com o dobro dos padres aumentaria a reza, diminuiria o desemprego e diminuiria, por pouco que fosse, a crise.

tem de optar. Por isso, consumir é um exercício de liberdade do consumidor. Ele escolhe, decide, reivindica direitos e assume responsabilidades.

ambientalmente sustentável, a longo prazo, o que nos remete para o conceito de consumo sustentável, o qual se apresenta como a possibilidade do consumidor escolher o que vai consumir, tendo em atenção o impacto ambiental que um produto provocou desde a extracção da matéria-prima da natureza para a sua produção, passando pela sua utilização até ao seu abate.

Os consumidores como têm alternativas de compra, têm um papel importante a desempenhar para o bem comum: consumir com responsabilidade e forma sustentável. Como fazê-lo? O primeiro passo é o da informação: sobre as características dos produtos, da sua composição, efeitos na saúde, ambiente, segurança e origem, aliada a mudança individual quotidiana nos hábitos de consumo.

O ideal é que os produtos, desde a sua concepção, tenham em consideração a variável ambiental, sendo produzidos de forma a gerar o menor impacto possível, por exemplo, que sejam facilmente desmontáveis e incorporem materiais possíveis de reciclar. Muitas empresas já descobriram que a preservação do meio ambiente é um bom negócio, por isso têm alterado os seus processos produtivos, substituindo matérias-primas e reduzindo a quantidade de resíduos gerados.

Ao aprender a escolher os produtos que consome, o consumidor está a contribuir para uma sociedade mais equilibrada, um ambiente melhor e uma boa cidadania. Compre com responsabilidade. A economia agradece e a carteira também.

Até breve.

Consumir com responsabilidade Dra. Carla Gomes – Economista Comprar é escolher. Escolher entre uma variedade de produtos que nos são oferecidos. Mas, em que pensamos quando compramos um produto? E, quantas vezes, pensamos na sua origem e materiais com que é produzido? O advento da globalização, o excesso de marketing e o acesso fácil ao crédito fez vir ao de cima uma característica do ser humano que choca com a situação económica actual: o consumo desenfreado de bens. Vivemos numa economia de mercado, onde o comércio é um dos motores que faz mover a economia. O comércio implica consumo. E, em nome do consumo, o mercado secundariza o ser humano e negligencia o ambiente, pois face a critérios de preços, produtividade, competitividade e maximização do lucro que regem os intervenientes do mercado, os critérios sociais, ambientais e humanos perdem quase sempre.

O mercado só tem, então, poder para influenciar uma parte do funcionamento da sociedade. A outra parte é influenciada, entre outros intervenientes, pelos cidadãos individuais, enquanto consumidores e elo da cadeia produtiva, pois, também, eles, com as opções diárias que fazem, afectam, não só a própria vida, mas a vida dos outros e a sustentabilidade do planeta. Na sociedade de consumo em que vivemos, os consumidores são bombardeados, diariamente, com anúncios publicitários apelativos e políticas ferozes de acesso ao crédito que os impelem a consumir. Os olhos e os sentidos estão, ainda que inconscientemente, sensibilizados para o consumo. E, neste mundo globalizado, cada vez mais produtos se oferecem ao consumidor. Mas, mesmo que pretendesse, o consumidor não pode comprar tudo o que lhe é oferecido. Ele

Numa época em que o consumo excessivo provocou desequilíbrios ecológicos e sociais, pretende-se promover um consumo responsável. Consumir com responsabilidade é a capacidade de escolher produtos e/ou serviços adequados às nossas necessidades, características intrínsecas e a uma correcta utilização do nosso dinheiro. A ideia base subjacente ao consumo responsável é ter em conta o impacto social, cultural e político na sustentabilidade das sociedades e encontrarmos uma solução: consumir com consciência da proveniência, condições de produção e qualidade, ou seja, consumir sem destruir. O consumo deverá ser, ainda,

PUBLICIDADE

ões Inscriç S A ABERT

6 | 4 de Dezembro de 2009

Bom fim-de-semana.

Rua Narciso Ferreira nº92A | 4740 - 281 Esposende Tlm. 918 730 473 | 967 191 118 | 936 203 632


PUBLICIDADE

Restaurante

Reservas - 935 010 010 www.penorio.com

Marginal de Esposende

JORNAL DE ESPOSENDE

4 de Dezembro de 2009 |

7


JORNAL DE ESPOSENDE

Local Deputada do partido “Os Verdes” em Apúlia

Vandalismo de volta a Esposende

como desejava a Empresa Águas do Ave, as águas residuais do Norte do Concelho da Póvoa de Varzim”. Heloísa Apolónia e Manuel Carvoeiro assumiram que nos órgãos onde têm assento colocarão estes problemas, procurando obter esclarecimentos sobre os mesmos, mais afirmaram que manterão uma atitude de permanente “vigilância” sobre o assunto.

Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt

TotalMarket

Heloísa Apolónia, deputada do partido Ecologista “Os Verdes”, na Assembleia da República e Manuel Carvoeiro, deputado do PCP na Assembleia Municipal de Esposende, visitaram a ETAR de Apúlia, sendo acompanhados por vários apulienses, alguns deles dirigentes da Associação “A GAIVOTA” e dos Baldios de Apúlia. Com esta visita, reconheceram que a ETAR de Apúlia não tem “condições para receber e tratar

Bem junto às Piscinas Foz do Cávado, o vandalismo voltou a surgir nos últimos dias como demonstram os registos fotográficos, numa destas manhãs do mês de Dezembro. Depois do vandalismo registado este ano junto ao Parque da Caravela, agora foi a vez de os “cabos” e os “barões” de protecção junto ao rio, tenham passado por mãos de gente que só pensa destruir o que foi feito para proteger quem por lá passa para observar o privilégio da natureza.

VIA PUBLICA

8 | 4 de Dezembro de 2009

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Brevemente

Rua 1º Dezembro, 51 | 4740-226 Esposende Tel./Fax 253 963 686


JORNAL DE ESPOSENDE POLIS investe 90 milhões de euros na costa

Carvoeiro denuncia “atraso do Concelho” na Assembleia Municipal Na sessão ordinária da Assembleia Municipal de Esposende, Manuel Carvoeiro, deputado reeleito nas listas da CDU, proferiu uma declaração política, onde de forma muito firme e convicta afirmou “ que jamais calará a sua voz perante uma política de faz-de-conta levada à prática pela maioria PSD”. Manuel Carvoeiro, disse que há muitas lutas para travar, muito caminho para andar, neste concelho que, conforme afirmou, “aparece, em 2009, no Observatório do Desenvolvimento Económico e Social, no conjunto de todos os municípios do país, em 110.ª posição, tendo descido 22 lugares no Ranking entre 2007 e 2009”. Manuel Carvoeiro acrescentou que se preciso for será grito, um grito forte e de alarme para espi-

caçar consciências e denunciar o” atraso do nosso concelho em muitas vertentes, atraso encoberto por discursos floridos e por um ágil gabinete de acção e propaganda da Câmara”. Carvoeiro abordou também a situação dos pescadores de Apúlia que viram os seus aprestos de pesca destruídos recentemente por um grande incêndio, exigindo que a Autarquia se inteire da situação e que preste o apoio necessário a estes homens do mar. O deputado do PCP questionou ainda o presidente da Câmara sobre a intencionalidade da Empresa Águas do Ave, canalizarem para a ETAR de Apúlia os efluentes da parte norte da Póvoa de Varzim, tendo Manuel Carvoeiro afirmado que rejeita por com-

pleto esta situação, porquanto a mesma constituiria um grave problema ambiental para Apúlia. Carvoeiro denunciou o despesismo das empresas municipais, votando contra as propostas de remuneração dos conselhos de administração da Esposende AMbiente e da Esposende 2000. Carvoeiro, defende que tais empresas devem passar para a gestão directa da Câmara, evitando-se, desta forma, o despesismo, sem controlo democrático desta empresas. Manuel Carvoeiro votou contra a revisão do orçamento para 2009 porque, na sua opinião, tal proposta de revisão denota o empolamento que a Câmara sistematicamente faz dos orçamentos para mostrar que é activa, tem ideias, faz obra, quando depois se vê

que, afinal, é grande a distância entre o prometido e o realizado. De uma forma muito enfática, Manuel Carvoeiro manifestou a sua revolta contra o anunciado encerramento da extensão do Centro de Saúde em Belinho, afirmando que o PCP tudo fará para impedir esta medida gravosa para as gentes servidas por tal serviço público de saúde. O representante do PCP na AM, apresentou uma proposta para que , com a maior brevidade, seja convocada a Comissão Permanente da Assembleia Municipal, a fim de se avançar com as medidas institucionais tendentes a impedir o encerramento da referida extensão de saúde, proposta que foi aprovada, apesar da abstenção do PSD.

O Polis Litoral Norte vai investir, até 2013, cerca de 90 milhões de euros nos concelhos de Viana do Castelo, Esposende e Caminha, com as intervenções no terreno a avançarem no próximo ano. As intervenções, contemplam uma ciclovia ligando os três concelhos, numa extensão de 50 quilómetros de costa, abrangendo ainda as zonas estuarinas dos rios Minho, Lima e Cávado, numa área total de 5.000 hectares. Recorde-se que entre 2006 e 2009 o Estado apenas investiu 10 milhões de euros no cumprimento do Plano de Ordenamento da Orla Costeira Caminha-Espinho.

www.caixigomes.com Geral@caixigomes.com

Rua 25 Abril, nº2 - Calvário 4740 - 494 Gemeses Esposende Tel./Fax. 253 98 31 87 - Telm. 91 96 29 507

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

“Para obter bons resultados energéticos e acústicos aconselhe-se connosco. O Alumínio não é todo igual...”

4 de Dezembro de 2009 |

9


JORNAL DE ESPOSENDE

Desporto João Araújo

A primeira Gala da ACM, decorreu no Auditório da Universidade Minho em Guimarães, e distinguiu os Campeões Regionais e Nacionais do Minho, nas diferentes categorias e vertentes do ciclismo, e integrou a actuação do grupo musical Dialectos, e uma exibição de Trial Bike, tendo ainda sido apresentado o anuário da época desportiva. Marcaram presença na iniciativa o Presidente da Federação Portuguesa

Gala de Encerramento Ciclismo da época 2009

Mário Barroso

de Ciclismo (FPC), Artur Lopes, Delmino Pereira (Vice-Presidente da FPC), os Vereadores do desporto Amadeu Portilha (Guimarães) e Rui Pereira (Esposende), representantes da Câmara de Famalicão e de outras autarquias minhotas, patrocinadores, entre outras individualidades. Perante uma plateia de cerca de 500 pessoas, a Gala iniciou-se com uma projecção de imagens da época desportiva da ACM, que

Taekwondo

Paulo Cepa

emocionou e arrancou os primeiros aplausos da tarde, seguindo-se uma interpretação dos Dialectos acompanhada por uma demonstração de “spinning”, uma aula de ciclismo em grupo em que os exercícios simulam vários tipos de percursos de bicicleta. Os atletas “Esposendeses” estiveram em bom plano, conquistando três títulos de Campeão Regional e uma excelente classificação por equipas.

Atletas de escalões de formação do Taekwondo Clube de Esposende, participaram no Porto no 3.º Estágio de Taekwondo Inter Clubes, organizado pelo Mestre Ismael Vieira no Académico Futebol Clube Secção de Taekwondo. O referido evento contou com participação de cerca de 50 atletas, oriundos de 4 clubes, tendo sido abordados temas alusivos à modalidade no âmbito do Taekids. O evento de grande qualidade teve a prelecção dos Instrutores Ricardo Ávila e Raúl Passos ambos 3.º Dan.

ATvidros Vidros | Espelhos Portas em Vidro | Vidros Lacados

Armindo Torre

PUBLICIDADE

Qualidade e Excelência Rua Artur Sobral | Fão Telm: 913 253 471 / 913 259 046

10 | 4 de Dezembro de 2009

Juvenis 1º Mário Barroso - (CS JUM/Sanipóvoa) - Campeão Regional 2º Diogo Escrivães (AD Esposende/Propedal.net) Cadetes 1º Paulo Cepa (AD Esposende/Propedal.net) - Campeão Regional 3º Diogo Figueiredo - (CS JUM/Sanipóvoa) Veteranos A 4º Abel Machado - (CS JUM/Sanipóvoa) Veteranos B 1º João Araújo (CS JUM/Sanipóvoa) - Campeão Regional 5º Joaquim Sá (AD Esposende/Propedal.net) Elites 3º Ricardo Santos (AD Esposende/Propedal.net) Equipas 1ª MSS - Póvoa Varzim - Maxibikes 2ª AD Esposende/Propedal.net 3ª CS JUM/Sanipóvoa

Tiago Martins em destaque em clube francês

O avançado esposendense já marcou 10 golos na presente época, 7 dos quais no campeonato onde lidera a lista de “goleadores” e 3 em jogos da taça. Tiago Martins, em declarações ao Jornal de Esposende, fala de um início de época em grande”estou a adorar esta nova experiência, o campeonato é muito competitivo e continuamos nos lugares da frente” O futebolista espera ser feliz ao serviço do Perpignan

,clube francês que o contratou com o objectivo de marcar muitos “golos” e ajudar no objectivo de subida de divisão. Tiago Martins não esconde no entanto as muitas” saudades de Esposende”onde espera regressar em breve para passar uns dias com a família e amigos.

Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt


JORNAL DE ESPOSENDE

Futebol

Gandra lidera em Iniciados

Camadas Jovens

Fase do jogo Vila Chã - Roriz Taça e Campeonatos Regionais: AD Esposende firme no campeonato e apurado na Taça Vila Chã soma 6 vitórias seguidas e sobe ao 2º lugar Gandra recupera 2º lugar e Belinho vence “derby” com Antas Divisão de Honra: Mais uma vitória convincente da equipa de António Carlos, perante um assumido candidato ao título no campeonato num dia muito difícil para Filipe Alexandre, que sepultara seu pai antes de entrar em campo frente ao Prado. 9ª Jornada: GD Apúlia, 0 Torcatense, 2 AD Esposende, 3 GD Prado, 0 (Formoso(2) e Orlando)

1º Taipas, 23 pontos, ADE é 2º com 20 pontos, Apúlia 13º com 7. Taça AF Braga: Forjães afasta Apúlia e Vila Chã surpreendido 2ª mão da 2ª eliminatória MARCA V. Cova, 1 AD Esposende, 3 (total 2-8) Forjães SC, 3 GD Apúlia, 1 (52) Vila Chã, 1 Roriz, 1 (2-2) (3-5 nas grandes penalidades) 1ª Divisão: O Forjães, voltou a empatar e desceu ao 3º lugar sendo ultrapassado por Terras do Bouro e o surpreendente Vila Chã, que somou a 6ª vitória consecutiva. 8.ª Jornada:

Dani no FC Porto

Com apenas 7 anos de idade, o Daniel Escrivães Pontes, natural de Fonte Boa e que havia ingressado na Academia do CF Fão/”Os Galácticos” há 3 anos atrás, foi contratado pelo FC Porto. Dani segue assim as pisadas de Marco Pontes, André Ramalho e Pedro Miguel, anteriormente “pescados” pelos grandes do nos-

so futebol, curiosamente numa altura em que se preparava para integrar uma selecção regional de 4 escolas nortenhas, para ir prestar provas na Academia do Sporting CP, em Alcochete, no próximo fim de semana. Anteciparam-se os responsáveis pela formação do FC Porto, fruto das boas indicações que este pequeno atleta vinha dando nos vários torneios e no último “Vitalis Cup”, organizado pela Dragon Force. A Academia de Futebol CF Fão/”Os Galácticos, recebe amanhã as equipas de Minis e Pré-Escolas do FC Porto/Academia Dragon Force, para um encontro entre estas duas escolas, que tão boas relações tem encetado entre si. Este encontro, que contará com jogos de futebol de 3 (Minis) e futebol de 5 (Pré-Escolas), terá início por volta das 10h, no Centro Desportivo do CF Fão.

José Belo

Alvelos, 0 UD Vila Chã, 1 (Jardel) FC Tadim, 0 Forjães SC, 0 1º Terras do Bouro com 19 pontos, Vila Chã 2º com 19, Forjães 3º com 18. 2ª Divisão: Juventude de Belinho chama as atenções ao golear no “derby” a norte o Antas por 4-1 e o Gandra ao golear o Granja subiu ao 2º lugar. 8ª Jornada: CSJ Belinho, 4 Antas FC, 1 (Hélder, Cunha, Tiago, Fábio e Mocas) Gandra FC, 6 Granja,2 1º Pousa, 21 pontos, Gandra 2º com 16 pontos, Belinho 13º e Antas 14º ambos com 7.

Registo para as prestações dos Juvenis A e B e Infantis do Marinhas e ainda dos Iniciados do Gandra, em boas condições para tentarem subir de escalão Campeonato Nacional de Iniciados: 11.ª Jornada: Marinhas, 1 V. Guimarães, 2 12ª Jornada: Marinhas, 0 Bragança, 0 Marinhas está em 9º com 11 pontos Campeonatos Regionais: Juniores – 1ª Divisão: AD Esposende, 1 FC Marinhas, 3 2ª Divisão: Vila Chã, 0 Viatodos, 4 Juvenis 1ª Divisão: FC Marinhas, 1 AD Esposende, 0 Marinhas 2º com 18 pontos 2ª Divisão: FC Marinhas, 3 Bastuço, 0 Ceramistas, 5 Antas FC, 2 Gandra FC, 4 Granja, 2 Est. Faro, 0 CF Fão, 2 1º Marinhas, 18 pontos, 2º Fão, 15 Iniciados 1ª Divisão: Marinhas, 0 Palmeiras, 4 Ceramistas, 0 Esposende, 2 2ª Divisão: CATEL, 1 Gandra, 5 Operário, 2 Fão, 1 Louro, 3 Est. Faro, 0 José Belo 1º Gandra, 19 pontos.

BTT

Hóquei em Patins

A ACD “Os Apulienses”, vai promover no dia 20 de Dezembro, a 3ª edição do seu Passeio de Pais Natal, que tanto sucesso tem tido, tendo registado perto de 300 participantes a ano passado. As inscrições estão já abertas e aqui divulgamos os contactos para isso. Este passeio, que percorrerá as principais artérias da vila de Apúlia e ainda outra freguesias como a vizinha vila de Fão e a sede do concelho, terá um percurso de 21 km. As inscrições serão aceites até ao dia 15 de Dezembro através dos telefones 963458505, 963462244, 963458443 ou via email para http//paisnatal2009. blogspot.com A organização garante o fato de Pai Natal e o Lanche, abrindo o secretariado a partir das 9h00, situado no local da concentração, junto ao castelo de Apúlia, estando a partida marcada para as 9h30 horas.

Seniores do HC Fão vencem em Paredes o Olá Mouriz e em casa o Est. Vigorosa Juniores e Juvenis bem colocados para o apuramento aos Nacionais. Campeonato Nacional da 3ª Divisão 8ª Jornada: HC Fão, 3 Cucujães, 4 9ª Jornada: Olá Mouriz, 0 HC Fão, 2 10ª Jornada: HC Fão, 4 Est. Vigorosa, 2

1º CD Póvoa, 27 pontos 2º Seixas HC, 25 3º HC Fão, 21 Regionais: AD Limianos,1 HC Fão, 6 (Juniores) CARTaipense, 2 HC Fão, 7 (Juvenis) HC Fão, 3 Famalicense, 1 (Infantis) HC Fão, 5 Famalicense, 8 (Iniciados) HC Fão, 3 Famalicense, 0 (Escolares) José Belo

Director: Paulo Gonçalves Redacção: Carla Viana e Paulo Gonçalves Colaboradores: Dr. Bernardino Amândio, Prof. Rui Vasquinho, José Belo, Dra. Carla Gomes, Dra. Diana Vale, Dr. Carlos Ferreira, Artur L. Costa, Jorge Costa Publicidade: Sandra Silva Paginação/Design: Luís Costa Fotografia: Lúcio Viana Distribuição: Gratuita Proprietária Sabores de Verão SA - Rua Dr. Henrique Barros Lima, 5 - 4740-323 Esposende Telefone/Fax: 253 986 258 | 253 048 985 E-mail: jornaldeesposende@sapo.pt Editor: Sabores de Verão SA Sede: Sabores de Verão SA - Rua Dr. Henrique Barros Lima, 5 - 4740-323 Esposende Impressão: Oficina de S. José Apartado 4711-914 Braga

Ano 29 - Nº 625 Tiragem 1500 No. Reg. I.C.S. - 106125 Depósito legal no. 204498/03

4 de Dezembro de 2009 |

11


PUBLICIDADE

JORNAL DE ESPOSENDE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

JORNAL DE ESPOSENDE

Rua Sra. da Saúde | 913 789 869 | Esposende

Zona Ind. de Gandra - Lugar do Bouro - 4740 - 010 Esposende | email: tattoon@sapo.pt | Tel: 253 966480 | Tlm: 962 744 136 Rua Eng. Alexandre Losa de Faria nº 155- A | 4740-268 Esposende | Tel. 253 963441 | Tlm: 962 744 120

4 de Dezembro de 2009 |

13


PUBLICIDADE

JORNAL DE ESPOSENDE

14 | 4 de Dezembro de 2009


JORNAL DE ESPOSENDE

Actualidade

O deputado europeu José Manuel Fernandes (PSD) comprometeuse a lutar junto das instâncias da União Europeia pelos interesses da região do Minho e do Norte do País no processo da ligação ferroviária de alta velocidade (TGV) entre Porto e Vigo, valorizando não só a importância da rentabilidade do TGV, mas também o impacto do traçado nas comunidades locais. Na sequência de encontro com autarcas dos distritos de Braga e Viana do Castelo, José Manuel Fernandes revelou que pediu já informações sobre o processo à Comissão Europeia e sublinhou a necessidade de valorizar o impacto social, ambiental e pat-

rimonial na escolha do melhor traçado para o corredor do TGV, face à riqueza e características muito próprias deste território. “Depois de provada a viabilidade económica do projecto, é importante que se escolha o melhor traçado, que é, sem sombra de dúvida, aquele que causa menos impacto em termos ambientais, sociais e do património histórico e arquitectónico”, defendeu o eurodeputado, sublinhando que será “incompreensível que, entre tantas opções e alternativas, se venha a cortar ao meio comunidades rurais, que nesta região se caracterizam pela forte convivência social”. Considerando a sustentabilidade

do TGV, José Manuel Fernandes assumiu-se como defensor intransigente de uma ligação prioritária ao aeroporto Francisco Sá Carneiro. “Seria desastroso e inaceitável, se isso não estiver contemplado”, afirmou. “A ser construído o eixo PortoVigo, é crucial que, tendo em vista o desenvolvimento económico da região Norte e a viabilidade e rentabilidade do TGV, haja uma fácil e boa ligação ao aeroporto Sá Carneiro”, afirmou José Manuel Fernandes. O eurodeputado aproveitou ainda para desmistificar a ideia de que, sem a construção do TGV, Portugal perderá milhões de euros em fundos comunitários.

O concelho de Esposende divulgado através da internet

valor artístico. Queremos no entanto salvaguardar que a ordem aqui apresentada não obedece a uma qualificação ou quantificação mas sim a uma busca aleatória que tentaremos utilizar com critérios de interesse comum para o concelho e suas freguesias esperando contribuir para o seu enriquecimento patrimonial Naturalmente começaremos por divulgar o sitio “esposendenses

Os deputados do PCP, Agostinho Lopes e Manuel Carvoeiro, com assento, respectivamente, na Assembleia da República e Assembleia Municipal de Esposende, visitaram os pescadores de Apúlia, atingidos recentemente por um incêndio que destruiu os abrigos e aprestos de pesca. Neste encontro, os Deputados conheceram “ in loco” toda a situação, de forma a tomarem, junto das entidades competentes, as medidas necessárias tendentes a resolver a situação aflitiva dos homens da comunidade piscatória em apreço.

da ribeira” , o sitio neste momento que está mais concorrido e mais participado por mostrar gentes principalmente e locais ,tendo ainda a particularidade de fazer com que todos se comuniquem, parabéns portanto ao seu autor . que procura expor um conjunto de situações e momentos de outrora como também do presente sem preocupações artísticas ou de outra ordem chamou-nos a atenção pelo facto de juntar mui-

tos dos esposendenses num grupo cada vez mais amplo e com algumas imagens realmente de interesse histórico é portanto um sitio a visitar e quiçá participar http://esposendensesnaribeiraounomundo.ning.com/

Jorge Costa

PUBLICIDADE

Rua 1º Dezembro | Esposende

Iniciamos nesta edição um olhar mais atento sobre a exposição do nosso concelho através da internet . Queremos sobretudo chamar a atenção para os nossos leitores para todo um mundo aqui tão

perto que nunca dá-mos por ele. São “sites” que retratam de alguma forma a nossa cultura e porque não a forma de viver das nossas gentes, queremos também ajudar a divulgar quem divulga porque se trata de naturais do concelho, os seus autores e tratam dos mais variados temas com grande carisma e paixão com o aparecimento dos denominados “blog’s” todos se podem dar a conhecer e em alguns casos com

Encontro com pescadores em Apúlia

CHAVÃES

Traçado do TGV tem de preservar património natural e social da região

4 de Dezembro de 2009 |

15


16 | 4 de Dezembro de 2009

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

JORNAL DE ESPOSENDE


JORNAL DE ESPOSENDE

NOTICIAS BREVES Um apontamento esquecido na prateleira vem dar conta, ainda que breve, dos acontecimentos relacionados com o Movimento do 28 e Maio, na transição da monarquia para a República. A personalidade envolvida com tal acontecimento, em Esposende, foi o presidente da Câmara Municipal, ao tempo, Dr. Alexandre Torres, reputado e conhecido advogado. Junto, uma publicação simples, intitulado REFUTAÇÃO, do qual retiramos este naco de prosa, então dirigido ao Governador Civil d Braga:” datado de 5 de Julho de 1926, referindo-se à sua indicação do seu nome para a futura comissão Administrativa deste concelho se tem desenvolvido a mais torpe chantaje política de que há memória em Esposende; entendo do meu dever de declarar a V. Ex.ª por este meio, o que já tinha dito oralmente que não pretendo entrar na referida comissão e

até ao momento renuncio a tão honroso encargo.”Seguem esclarecimentos sobre o tema, incluindo um pedido de sindicância aos serviços de que o peticionário era responsável. Serve, ainda, esta nota, para esclarecer que o Movimento do 28 de Maio de 1926, a cargo das Forças Armadas Portuguesas, destituiu os anteriores responsáveis da governação do País, sendo o poder ocupado, como é pertinente dizer, pelos militares. Em todo o País, foram nomeadas Comissões Administrativas. Em Esposende: Lourenço da Costa Leitão, Alberto Fernandes de Faria, Américo da Costa vieira, Valentim Ribeiro da Fonseca Júnior, Carlos Pires Lopes Moreira. Refere a publicação, a reprodução de factos que “testemunham os problemas da administração do concelho, ao tempo, da responsabilidade do Padre Sá Pereira. Nota: Será que nesta época de

Edição 625, 04/12/2009 Jornal de Esposende

República, traduzem os mesmos gestos passados em 1926? O NATAL nas tradições das gentes de Esposende. O Natal, convencionou-se, é a festa da Família, porque é período do ano em que a Sociedade moderna consagra à convivência familiar, dedicando-se – em princípio – a imitar Sagrada Família. Daí, como é prática no Minho as manifestações religiosas, com cerimónias próprias reservadas pela Igreja católica, com a liturgia do Advento, porque esperava-se a vinda do Messias, Salvador do Mundo. As novenas pelas crianças, entre outras manifestações religiosas caracterizam, ainda hoje ,a passagem das festividades de Natal. ÉPOCA DA LAMPREIA DO CÁVADO Tem início em Dezembro a época da lampreia e na primeira semana iniciam-se os trabalhos da montagem da estacada, junto

à ponte de Fão. A época termina em Março seguinte(2 010), depois de sabermos os resultados da safra do ano, se, entretanto, não ocorrerem grandes cheias no rio Cávado. A gravura possível, para se ilustrar o momento exacto da apanha da lampreia que, habitualmente, era vendida

em leilão. Actualmente e a exemplo de anos anteriores, vem para a Lota de Esposende, onde se procede à venda dos exem-

plares apanhados. CORPO DE BOMBEIROS DE 1891, À DATA DA SUA FUNDAÇÃO (1891) Quando se publicou alguns factos sobre a fundação dos Bombeiros de Esposende, não foi possível dar os nomes dos voluntários: José Esmael de Mattos, João Costa Eiras, Tito Campos Evangelista, Pantaleão Bento da Rocha, Albino Rodrigues Vilarinho, José Francisco Marques,Augusto Miranda, Adolfo Sousa, David Martins Vila Chã e José Faustino Tavares.Aspirante: António d Silva Ferreira e João Vilas Boas Neto.O Quartel provisório funcionava no rés-dochão do Teatro Clube, depois funcionou como Assembleia Esposendense, sendo incorporado no Museu Municipal de Esposende. Artur L. Costa

Rotary

Geraldo Malgueiro foi homenageado pelo Rotary Clube de Esposende no último fim de semana. Geraldo Malgueiro viu desta forma reconhecido o seu trabalho como “Profissional” da área do comércio no concelho.. Associação de Dadores de Sangue de Esposende, vai promover recolhas de sangue No próximo domingo, dia 6, das 9,00 às 12, 30 horas, em - Góios, na Sede da Agro. - Apúlia, no Centro Paroquial. - Rio Tinto, na Sede da Junta.

PUBLICIDADE

Na dia 15, das 9,30 às 16,00 horas, na empresa - Solidal , na sede da mesma 4 de Dezembro de 2009 |

17


JORNAL DE ESPOSENDE

CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende O novo Edifício do Crédito Agrícola Na Freguesia de Aguçadoura Após a inauguração da nova sede do Crédito Agrícola na cidade da Póvoa de Varzim, a recente aposta da Instituição está num espaço inovador na freguesia de Aguçadoura. Foi desta aldeia que há 71 anos saíram diversos fundadores da Caixa de Crédito Agrícola, todos de origem da agricultura, a base da sustentação e criação deste banco. Agora, e acompanhando o desenvolvimento da freguesia, a Instituição concretizou um novo desafio, ao instalar-se num edifício moderno e funcional situado na Rua Nossa Senhora da Boa Viagem nº149. A Caixa de Crédito Agrícola de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende tem nos dias de hoje uma dimensão muito forte na implantação não só no apoio directo aos agricultores, mas também em toda a actividade de Banco Universal, desde as pequenas e médias empresas locais aos particulares, passando por ser uma Instituição cada vez com maior proximidade nas cidades e freguesias onde está implantada.

Joaquim Maia Igreja, Presidente da Direcção da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende

O novo e moderno edifício do Crédito Agrícola na Freguesia de Aguçadoura

Carlos Courelas, Presidente do Conselho Geral e Supervisão da Caixa Central de Crédito Agrícola

Padre João Eiró assinalou a inauguração com a benção, perante a Direcção da CA e autoridades convidadas Dr. Paulo Macedo, Presidente da Direcção da Federação Nacional das Caixas de Crédito Agrícola

São dez os balcões, a funcionar nos três concelhos, com um total de setenta e sete colaboradores, estando prevista a expansão em breve para o centro de Vila do Conde, e freguesias de Mindelo e Apúlia. O Crédito Agrícola de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende é uma das mais importantes das Caixas de Crédito Agrícola do país e pode-se orgulhar de ter consigo mais de vinte e cinco mil clientes, dos quais oito mil e quinhentos são seus associados.

Dr. José Macedo Vieira e Joaquim Maia Igreja no descerramento da placa que assinalou a efeméride

O novo e amplo edifico em Aguçadoura, cujo projecto é da autoria do Arq. Germano Castro Pinheiro, tem no seu interior uma escultura dedicada ao povo da localidade, “Seareiros de Aguçadoura” uma obra do artista Hélder Carvalho, e que permite a todos os que a possam apreciar, estarem “Juntos Somos Mais” deste importante grupo para as economias locais.

Dr. Sérgio Cardoso, Presidente da Junta de Freguesia de Aguçadoura

Dr. José Macedo Vieira, Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim

Salão multiusos de Aguçadoura que acolheu o almoço das centenas de convidados

PUBLICIDADE

JUNTOS SOMOS MAIS © Fotografia: Flash Vidius

18 | 4 de Dezembro de 2009

Eng. António Matos, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Caixa de Crédito Agrícola de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende


PUBLICIDADE

Lotes

Com 786m2 na zona da Barca do Lago.

Desde 75 000€

Moradia T3 – Marinhas Condomínio fechado com piscina e aquecimento central.

182 500€

T3 no centro da cidade de

www.urbizende.com – tel./fax. 253966183 / 961378510 – AMI 6971 182 500€

Condomínio fechado com piscina e aquecimento central.

Moradia T3 – Marinhas

170 000€

135 000€

Esposende com elevador, cozinha equipada e varanda.

T3 no centro da cidade de

Urbizende – Sociedade de Mediação Imobiliária, Lda. Rua Santa Maria dos Anjos, entrada 1 loja 21, 4740-248 Esposende

www.urbizende.com – tel./fax. 253966183 / 961378510 – AMI 6971

Desde 75 000€

Com vista para o rio Cávado, cozinha equipada e logradouro.

Com vista para o rio Cávado, cozinha equipada e logradouro.

10 minutos de Esposende, Óptima oportunidade!

10 minutos de Esposende, Óptima oportunidade!

Moradias T3 – Gandra

Moradias T3 – Gandra

Se procura casa em Esposende visite a Urbizende…

Moradia individual a

Moradia individual a

Esposende com elevador, cozinha equipada e varanda.

Com 786m2 na zona da Barca do Lago.

170 000€

Lotes

equipada

equipada

Esposende com boas áreas, elevador e cozinha

Esposende com boas áreas, elevador e cozinha

T2 no centro da cidade de

T2 no centro da cidade de

Se procura casa em Esposende visite a Urbizende…

PUBLICIDADE

JORNAL DE ESPOSENDE

O seu parceiro na Ásia

135 000€

4 de Dezembro de 2009 |

19


JORNAL DE ESPOSENDE

Revenda

3 BATERIAS = 1 BATA 1 BATERIA Público = 1 LANTERNA PEÇA O SEU

LIVRO DE M ANUTENÇÃ O E CONTROL O

pontodecopias@sapo.pt - esposende - 253 968 342

PUBLICIDADE

Peça o seu liv ro de Manu tenção e Co na Auto Peça ntrolo s Espogama e oficinas ad erentes até 31 de dez embro de 20 e receba um 09 a mudança de óleos e fil tros após comple tar 10 manuten ções ao seu veículo.

Empresas Aderentes Alfredo Manuel Almeida Maranhão Álvaro Torres - Rep. Veículos Lda. Apúliauto - Reparação de Veículos, Lda. Auto Electro Bouro, Lda. Auto Electro Pedro Gamoso - Unipessoal, Lda. Auto Electro RuiCar Auto Globo Pereira e Santos, Lda. Auto Lemos de Manuel da Cruz Lemos

20 | 4 de Dezembro de 2009

Auto Moderna de Joaquim Pereira Alves Auto Vila-Chã AutoChapinhas - Reparação de Automóveis R. Reboques, Lda. Cândido Martins do Vale J.F.O. Reparações Auto, Lda. João Carlos Couto Eiras Novo Joaquim Arantes Carrerinha Jorge Cunha - Reparações de Automóveis, Lda. José Manuel Gonçalves Loureiro de Almeida José Queirós, Unipessoal Lda. Manuel Almeida Marques

Manuel dos Santos Arantes Manuel Eusébio Silva & Filhos, Lda. Manuel Felgueiras Manuel Xavier Barros Gonçalves Real Marco Paulo Vieira da Silva Mota & Maia, Lda. Oficina Auto C. Alberto e A. Ferreira, Lda. Pereira & Capitão, Lda. Pneus Matos de Jorge Manuel de Oliveira Matos Rui Manuel S. Faria - Soc. Unipessoal, Lda. Tiago Nuno Silva Ribeiro


PUBLICIDADE

JORNAL DE ESPOSENDE

4 de Dezembro de 2009 |

21


JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião Prof. Rui Vasquinho

O jogo é imprevisível. Possui uma lógica interna. Dominar a lógica do jogo é um passo à frente no caminho da compreensão das suas variáveis. Mas, temos aqui uma contradição, que reflecte directamente nos jogos de futebol. Se dominar as variáveis do jogo garantisse sempre a vitória, de tal forma que os resultados das partidas fossem “previsíveis” ao seu início. Como o jogo é imprevisível, aproximar-se da previsibilidade representaria distanciar-se do jogo. O futebol é um jogo de grande complexidade e enorme número de variáveis. Tentar entender e dominar a lógica neste caso significa tentar controlar o maior número de variáveis

possível, mas controlar o maior número de variáveis possível não significa garantir a vitória no jogo. Vencer, ganhar, mas como? Pois existem vitórias que criam o fracasso. Vencer não é difícil. Difícil é a disciplina para vencer. Todos querem vencer. Poucos se querem preparar para o dia da vitória. Vencedor não é aquela pessoa que ganha todas as lutas da sua vida. A obsessão de ganhar sempre tem criado a louca necessidade de vencer a qualquer preço. Vemos pessoas prodigiosas que se destroem por não saber esperar o tempo necessário para que seu trabalho frutifique. Vemos pessoas que vendem a alma ao diabo (que pode ser um chefe tirano,

Vencedores/Sucesso x Perdedores/ Fracasso para Ganhar ou Jogar Bem?

uma empresa sem ética, um trabalho sem prazer...) para conquistar um lugar ao sol. Triste ilusão. Essa cobiça desmedida é um atalho para o fracasso. Nunca se deve abandonar os seus princípios para realizar uma meta. Senão a vitória é artificial, é um castelo de cartas, que pode desmoronar a qualquer momento por causa de uma simples brisa. Por isso o segredo das grandiosas árvores é ter raízes fortes. Mas no “Nosso” desporto interessa ganhar ou “jogar bem”? O significado do “jogar bem” deveria estar associado ao domínio das variáveis do jogo. Por outras palavras, o bom jogador é aquele que compreende, percebe o jogo, interage

bem com ele, e assim joga bem. Jogar bem não é jogar bonito. Jogar bem é dominar e compreender bem a lógica e as variáveis do jogo; e no caso de uma equipa de futebol isso deve ser ampliado ao contexto da equipa, mergulhando no “nós equipa” e não somente no “eu jogador” de forma individual. No percurso de um campeão, existem sempre derrotas. O segredo é justamente tirar dali as lições para crescer. Já na carreira de um fracassado há algumas vitórias, que são usadas para se iludir. Ser um vencedor é ter a coragem de enfrentar os próprios medos e fantasmas. Ser um perdedor é viver num mundo de ilusões e responsabilizar todos os outros pelo seu

Fim de Semana - Cabritinho no forno com arroz de miúdos e grelos - Cozidinho à portuguesa com feijoada de nabos

Especialidades: Brôa Recheada de Bacalhau e Grelos Fritada de Polvo c/ Gambas Peixe na Brasa à Lagareiro Peixe Gratinado com Batata a Murro em Azeite Arroz de Pato à Antiga Folhado Grelhado de Boi Trinchado Rojões Frito na Telha

fracasso. Ser um vencedor é assumir a responsabilidade nas derrotas e nas vitórias. É ter a coragem de se olhar ao espelho e se conceber dono das suas acções e dos seus resultados. Assim sendo, alguns vão continuar a perder sem saber porque perdem, outros vão continuar a ganhar também sem saber porquê. Certo mesmo é que todos vão ter que abrir os olhos para perceber que poucos ganham sempre. E quem continuar a acreditar que isso é sorte, é o mesmo que ficar sentado no sofá da sala contando as horas para “o tempo passar”.

R

Parceiros American Express Publicado na Wine Passion Receituário no Jornal de Notícias Prémio Boa Cama Boa Mesa do Expresso Selecionado Roteiro do Minho Receituário no Wall Street Journal U.S.A. Publicações na Evações Publicados na Focus

PUBLICIDADE

( A concurso: 6º concurso 09 Gastronomia com Vinho do Porto)

Rua do facho - Apúlia(Frente aos Moinhos | Tlm. 969 554 185 - Telf. 253 987 048 | Encerramos à segunda - Feira

22 | 4 de Dezembro de 2009


JORNAL DE ESPOSENDE

MÓVEIS SANTOS carpintaria

ANOS

PUBLICIDADE

1979 - 2009

Telf/Fax: 253 962 405 E-mail: moveissantos@sapo.pt Lugar do Bouro - Gandra Esposende

“ de Profissional para Profissionais “

Telef. 253267604 Fax 253267605 www.erudis.pt | geral@erudis.pt

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Rua Conselheiro Lobato Nº 500 3º Sala 1 4705-085 Braga

FRUTAS VIANA & NOGUEIRA

PEIXARIA AVENIDA

PUBLICIDADE

VENDO

CENTRO DE CURVOS PEIXE FRESCO TODOS OS DIAS - ESPOSENDE Abastecedora: Cantinas | Hóteis | Restaurantes TELM.: 963 079 101

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Vende-se moradia a 200m da rotunda Norte da cidade. Inserida em jardim arborizado de aprox. 1500m com diferentes áreas de lazer. Piso superior com 4 quartos e salão com terraço, todos exp. sul. Piso térreo com sala comum de exp. sul-poente, ampla cozinha, escrit., quarto. Acesso coberto à garagem e lavand. anexa. Telf. particular: 962 862 175. S/ especulação.

PUBLICIDADE

Esposende | Junto à Matriz | T. 253 967 190 www.esporent.com

Terreno 2000m2 Viabilidade de construção Contacto: 966 009 207

OCASIÃO

VENDE-SE

Apart. T3 Duplex (tipo moradia) Garagem fechada, log. c/ 60m, piscina e ténis. Rua Pinhal da Foz nº31 r/c dto. Junto ao hotel Suave Mar. Só Visto! 165.000€ negociável Contacto: 919 371 367

VENDO

PUBLICIDADE

PUBLICID ADE

PUBLICIDADE

FRUTAS & LEGUMES ARMAZENISTA/DISTRIBUIÇÃO Restaurantes – Hotéis – Bares Cantinas – Hospitais Consulte os nossos preços. Contacto: 963 987 049 Esposende

Apúlia Mar apartamento T3 Óptimas áreas, piscina, ténis, garagem. Junto à praia. Telf. 966 009 207

4 de Dezembro de 2009 |

23


LOCAIS DE DISTRIBUIÇÃO GRATUITA : ESPOSENDE: BAZAR SERRA SERRA DA SORTE CONFEITARIA PRIMOROSA NÉLIA LOJA KELI PAPELARIA CÁVADO PÉNORIO BAR & RESTAURANTE CAFÉ MACIEL MARISITA 4 PIZZARIA SIAMO IN DUE FÃO: CAFÉ TODAVIA PÃ-PÃ PAPELARIA GALÁCTICA PADARIA-PASTELARIA 3º GERAÇÃO S.BARTOLOMEU DO MAR: CAFÉ MARANHÃO BELINHO: CAFÉ AVENIDA MARINHAS: QUIOSQUE SÃO MIGUEL APÚLIA: CAFÉ RAFAEL PIZZARIA URBANUS FONTE BOA: CAFÉ TÁ-SE BEM CAFÉ BOA FONTE RIO TINTO: CAFÉ PIMENTA GANDRA: CAFÉ NOVO SÉCULO CAFÉ DO PAÇO S.PAIO DE ANTAS: CAFÉ NOVA ERA FORJÃES: CAFÉ NOVO VILA-CHÃ: CAFÉ PRINCIPAL PALMEIRA DE FARO: TROPICAL CAFFÉ GEMESES: CAFÉ STOP 5 CAFÉ CASEIRO CAFÉ CRUZ CURVOS: CAFÉ JUVENTUDE BARCELOS: CASA TEMTUDO

PUBLICIDADE

BRAGA: COLINATRUM A BRASILEIRA ASTÓRIA QUIOSQUE DA ARCADA QUIOSQUE NANI

Hugo Rocha “Não deixa de ser uma actividade de sacrifícios e esta nova geração pretende coisas mais fáceis” Hugo Rocha está satisfeito com o nível atingido pelo BTT no concelho, o director desportivo da Associação Desportiva de Esposende, faz um balanço muito positivo dos atletas, que esta época obtiveram diversas vitórias e títulos regionais. Que balanço faz à prestação da equipa de BTT da AD Esposende na presente temporada? Hugo Rocha:Muito Positivo. Este ano atingimos um bom nível. Tivemos no Atleta Paulo Cepa o grande “embaixador” do Clube, fomos colectivamente ViceCampeões Regionais de Clubes no Minho, alcançamos 73 pódios, 24 deles ocupando a 1.ª posição. Cumprimos a totalidade do calendário proposto no inicio de época. Ao longo da época a secção recebeu os apoios necessários? É evidente que as verbas são sempre poucas para quem recebe (risos), mas não nos podemos queixar foi uma época gerida com

apoios vindos da Autarquia e poucas Empresas locais. Para o calendário que nos tínhamos proposto fazer estas verbas não chegaram, mas com uns apoios particulares de última hora lá se resolveu. Este ano competimos na Galiza, possibilitando aos atletas um contacto com uma realidade bem diferente da nossa, fizemos a totalidade das provas do calendário Nacional e os Campeonatos Regionais do Minho e do Porto. O BTT concelhio continua a revelar novos talentos desta modalidade? Sim de facto, tanto a ADE como a JUM estão num bom plano competitivo a nível Nacional, discutem e vencem corridas. O nosso Concelho está bem representado e tem formado muitos miúdos. Os nossos atletas sofrem cobiça de outros Clubes com maiores capacidades financeiras e com elevadas ambições desportivas, este ano não foi excepção, o Paulo Cepa, natural de Belinho,

está connosco há 3 épocas, vai agora ingressar numa equipa da Póvoa de Varzim. O Paulo, depois de se ter sagrado Campeão Nacional em 2008, este ano voltou a brilhar, tendo conquistado 19 vitórias, no seu último ano na categoria de Cadete, e foi vencedor da Taça de Portugal BTT. Pela humildade, pelo empenho, pela força de vontade e espírito sacrifício demonstrado, neste tempo que nos acompanhou, tem tudo para um futuro promissor na modalidade. Este desporto cresceu bastante no Concelho, é importante continuar a cativar os mais jovens, não é tarefa fácil pois existem muitas “barreiras” a ultrapassar. Não deixa de ser uma actividade de “sacrifícios” e esta nova geração pretende coisas mais fáceis. Na próxima época vamo-nos empenhar ainda mais na “Escolinha BTT”, centrando atenção para miúdos dos 7 aos 14 anos. A ideia é conjuntamente com Escola de

Rua Frei Bartolomeu dos Mártires | Esposende

Nome: Hugo Manuel da Silva Rocha Idade:32 anos Natural: Miragaia – Porto Profissão: Animador Desportivo Futebol do nosso Clube possibilitar aos mais jovens o contacto com este desporto, criando estrutura á medida das necessidades. Actualmente quantos atletas representam a ADE, e escalões em que competem? Na competição, temos 12 atletas distribuídos por todos escalões competitivos (Infantis, juvenis, cadetes, Femininos, Seniores, Veteranos A e B) Na realidade, qual é a missão de um director desportivo numa equipa de BTT? Um Director Desportivo é acima de tudo um Coordenador/Orientador de toda a actividade desportiva dos corredores num Clube. Zela pelos interesses dos Atletas e da Instituição que representa, respeita e faz respeitar tarefas e responsabilidades regulamentadas pelo seu Clube e pela Federação Portuguesa Ciclismo.

Paulo Gonçalves paulofernandogoncal@sapo.pt


jornal de esposende nº625