Page 1

Núcleo de Decoração da Bahia Salvador  Bahia  Ano #7  Edição #34

Sérgio Rodrigues Criador do móvel moderno brasileiro fala sobre o amor pela Bahia

Hotéis Quatro hotéis de design ao redor do mundo

Sapatos Casa Cor Bahia People Semana de Arte Moderna Vitrine

AdElia Estevez A designer de interiores mostra nos seus projetos como equilibrar o clássico e o contemporâneo


índice SUPER GIRO  08 Roteiro de Design  28 COLUNA MODA  48 dicas de MODA  50 cultura  56 DESIGN decoração  62 saúde  70 projetos casa cor  74 prêmio frequência  80 people  86 vitrine  90 prêmio reconhecimento  96 Presidente WILSON OLIVEIRA vice-presidente ADILSON GALVÃO Diretora Administrativa ELCIANE MIRA diretora financeirA DANIEL ANDRADE diretor de marketing, cultura, eventos e relações internacionais MAURICIO LINS gerente administrativo financeiro rosângela meira Conselho Editorial: RosÂngela Meira projeto gráfico tiago nery diagramação ELAINE QUIRINO FOTOGRAFIA DE CAPA MARCELO NEGROMONTE textos, revisão e finalização: canal 2 comunicação e eventos edição MARCO GRAMACHO (drt-ba 1851) textos aIna kaorner, ROBERTO PIRES, tiago nery marco gramacho E MARCELE NEVES revisão roberto pires.

expediente

Núcleo de Decoração da Bahia Rua Frederico Simões, 153. Edifício Orlando Gomes, sala 1412, Caminho das Árvores, Salvador, Bahia Telefax +55 71 3341 5994  nucleodecoracao@terra.com.br e www.ndbbahia.com.br


editorial

T

eremos dois anos de muito empenho à frente do NÚCLEO DE DECORAÇÃO DA BAHIA com foco na preservação do que já foi construído na gestão anterior, buscando melhorias e novas ideias para realizarmos um trabalho digno dos associados, parceiros, colaboradores e dos nossos clientes finais. Sabemos que avançar no estágio em que já nos encontramos não é uma tarefa fácil, mas não mediremos esforços na busca contínua por novas oportunidades. Para tanto, precisamos manter o relacionamento sólido com nossos atuais parceiros, ao mesmo tempo em que devemos incrementar uma política de conquista de novos profissionais. E, assim sendo, entendemos que o nosso objetivo só será alcançado com a participação ativa dos associados e, principalmente, dos nossos colaboradores. Vamos promover palestras e campanhas voltadas à atualização e motivação das nossas equipes, pois acreditamos que este é o caminho para prestar o melhor padrão de serviço em nossas lojas. Estamos orgulhosos de compor esta diretoria, formada por empresários que chegam com todo gás, vontade e empenho para alcançar todas as nossas metas.

Wilson Oliveira Núcleo de Decoraçao da Bahia


8

SUPER GIRO


com AdElia Estevez A designer de interiores fala sobre a sua principal fonte de inspiração para criar os seus projetos: as viagens ao Velho Mundo Texto Rosângela Meira Fotos Marcelo Negromonte

T

udo começa com percepção, bom gosto, intuição e técnica. São essas as características que Adelia Estevez traz à tona quando faz um projeto. Formada em decoração na Escola Sofia Costa Pinto e em design de interiores pela Ebade, ela garante que decoração é, acima de tudo, conhecimento e informação. “Procuro saber o que o cliente gosta de fazer e as suas lembranças”, afirma a designer, que participa da Casa Cor há seis anos. Adelia parte do princípio de que qualquer um guarda algo em si que remete ao seu passado. Uma garota de 12 anos tem uma boneca Barbie antiga que pode virar um quadro. “Eu chamo isso da influência clássica na criação do projeto para o cliente. É a sua memória que misturo a referências contemporâneas”, explica. Imbuída da sua visão de mundo, que sempre é enriquecida com constantes viagens, Adelia Estevez cria. “Viajar é a minha fonte de inspi-

ração, principalmente quando o destino é o Velho Mundo”, afirma. Das visitas anuais à Europa, Adelia traz novas experiências dos universos clássico e contemporâneo na bagagem e aplica em projetos por aqui. “Decoração também é história”, resume a profissional, que está indo ao Salão Internacional de Milão neste mês de abril. Tudo isso aliado a muita intuição. “Tem sempre um pouco de psicologia na decoração. Às vezes o que o cliente quer está nas entrelinhas. Não tem que ser simplesmente o que está na moda e sim o que as pessoas gostam”. Os desejos dos clientes são sempre trabalhados com técnica e harmonia. Vale ressaltar que a profissional acompanha o trabalho de perto do início ao fim. A colocação de objetos ornamentais, último passo na composição de ambientes, ganha uma atenção especial. “Eu faço desde a obra inicial até a finalização do projeto”, garante.


SUPER GIRO

# PROJETO 01  Adelia Estevez  |  Mansão Manoel Bandeira - Cidade Jardim

Parceiros Iluminação –La Lampe Móveis – Home Design Objetos – Empório Magma /Bizâncio Obras de arte – Fábio Pena Cal Galeria de Arte Persianas – Única Tapetes – Bagdá Tapetes Tintas e material de construção – Casa Amorim Cortinas – Quatro Estações Pisos – Pavimenti

10


Com muita personalidade e uma mistura ousada de estilos, o projeto integra estar, jantar, home e varanda, a fim de possibilitar amplidão e dinamismo aos ambientes. A distribuição funcional e os tons fortes realçam a comunicação entre os espaços e o clima aconchegante gerado por eles. Os tons amadeirados e o azul-marinho são marcantes, estes pontuados pelo vermelho. Inovação é a palavra-chave neste projeto, onde a luminária Tolomeo está fixada num painel rústico de oca.

Parceiros Iluminação –La Lampe e Omni Light Móveis – Casabella Objetos – Empório Magma Persianas – Única Pisos e revestimentos – Pavimenti Tintas e material de construção – Casa Amorim


12

SUPER GIRO


Parceiros Persianas – Única Tapetes – Bagdá Tapetes Eletroeletrônico– Home Som Pisos e revestimentos – Pavimenti Iluminação –La Lampe Móveis – Home Design Objetos – Empório Magma Obras de arte – Fábio Pena Cal Galeria de Arte Tintas e material de construção – Casa Amorim Cortinas / pisos de madeira – Quatro Estações


SUPER GIRO 14

# PROJETO 02  Adelia Estevez  |  Cittá di Roma - Pituba Ville


Com sofisticação e muito glamour, o mobiliário escolhido para este apartamento agrega um charme especial ao projeto. Na composição dos ambientes alguns pontos ganham destaque. Com capricho nos detalhes, o sofá em capitonê, assim como a tela do artista Romero Britto, potencializam o aspecto dual do projeto, onde peças e obras clássicas são corretamente dispostas junto a outras modernas e contemporâneas. As cores e tonalidades escolhidas tiveram como ponto de partida a preferência da cliente pela cor azul. Tal cor domina boa parte do projeto, sendo agregada a tons pastel, toques de branco e preto e dourado.

Parceiros Móveis – Home Design / Casabella Movelaria / Marcatto Iluminação – Omni Light Objetos – Bizâncio / Empório Magma Pisos e revestimentos – Pavimenti Cortinas – Quatro Estações Persianas – Única Obras de arte – Fábio Pena Cal Galeria de Arte Tapetes – Home Design Tintas e material de construção – Casa Amorim Eletroeletrônico – Home Som


SUPER GIRO

Determinada, centrada e com bom humor, é assim que trilha a designer

Parceiros

16

Móveis – Home Design Iluminação – La Lampe Objetos – Bizâncio / Empório Magma / Home Design Casual Pisos e revestimentos – Pavimenti Obras de arte – Fábio Pena Cal Galeria de Arte Tintas e material de construção – Casa Amorim Papel de parede e cortinas– Quatro Estações Modulados – Marcato Persianas – Única Eletroeletrônicos – Cold Air


# PROJETO 03  Adelia Estevez  |  Edf. São Matheus - Pituba Ville

Neste projeto, em especial, alguns fatores foram essenciais para o seu desenvolvimento. Trata-se de um apartamento de três quartos para um casal cheio de necessidades e características peculiares. Algumas soluções foram propostas para garantir as exigências do cliente, assim como a inovação necessária para que o projeto fosse referência. A primeira delas foi permitir que um dos quartos fosse incorporado à sala, sem que perdesse a sua privacidade, o que se obteve com a colocação de portas de correr com vidro que reflete, que permitem tanto a abertura quanto o fechamento do ambiente, possibilitando diferentes sensações para os usuários. O mesmo vidro foi utilizado no fechamento da cozinha, promovendo a interação e a comunicação dos espaços. Os tons pastel, a presença do dourado e o uso da madeira trazem imponência e luxo ao espaço. Já as cores vivas são pontuadas por objetos e obras de arte e proporcionam o contraponto necessário para se atingir o equilíbrio harmônico do projeto.

Parceiros Iluminação – Omni Light Móveis – Home Design Objetos – Empório Magma Obras de arte – Fábio Pena Cal Galeria de Arte Pisos e revestimentos – Pavimenti Tapetes – Bagdá Tapetes Tintas e material de construção – Casa Amorim Portas – Marcato


SUPER GIRO 18

# PROJETO 04  Adelia Estevez  |  Casa Cor 2011


A palavra-chave do ambiente é conforto. Integrar elementos de lazer e serviços a favor da privacidade e comodidade. O espaço une um home, um espaço de leitura, uma copa e cozinha e um jantar, a fim de responder às necessidades íntimas de um casal moderno.

Parceiros Iluminação – La Lampe Móveis – Home Design Objetos – Empório Magma Obras de arte – Fábio Pena Cal Galeria de Arte Pisos e revestimentos – Pavimenti Sonorização – Home Som Objetos – Empório Magma Tintas e material de construção – Casa Amorim


informe publicitário

Loja por Alánia Viana, Flávia Farjala e Cristina Moraes

A

loja Divina Filó, localizada no Mundo Plaza, proporciona aos clientes um ambiente acolhedor e romântico que remete a uma atmosfera parisiense. As designers apropriaram-se de elementos do estilo provençal, como papel parede delicado, iluminação diferenciada, mobiliário de época, bibelôs e objetos decorativos retrôs espalhados pela loja, aliados ao estilo contemporâneo para traduzir as expectativas dos proprietários. O resultado foi atingido pela satisfação do cliente ao entrar na loja e se deparar com um espaço elegante, encantador e muito charmoso para realizar suas compras.

Contato: (71) 3452 5118 (71) 3248 6625 (71) 3351 4569

e-mail: acfdesigners@gmail.com

Alánia, Flávia e Cristina


informe publicitário

Além do sucesso na área residencial, as arquitetas entram em 2012 com grandes projetos na área comercial

A

s arquitetas Adriane Lins e Juliana Patury, parceiras desde a faculdade, possuem muitas afinidades: a mesma linha arquitetônica e de design de interiores , ritmos semelhantes de trabalho e muita disposição para formar, juntas, uma sociedade afiada. O segredo do sucesso da dupla está em equilibrar o orçamento do cliente, o bom gosto e a técnica profissional. Já com o “know-how” em desenvolver projetos comerciais, as arquitetas assinam o projeto da badalada Pizza da Chapada, além de grandes nomes na cidade que já passaram pelas mãos da dupla, como Cheiro de Pizza e Quattro Amici.

Pizza da Chapada - Pituba -Salvador –BA Projeto Clube - Jauá -BA

No portfólio comercial das arquitetas, além de restaurantes, lojas e escritórios, consta também o projeto de decoração de grandes clubes, tais como: Cond. Parque Interlagos e Residencial Quatro Rodas Golf, e o mais novo projeto do escritório é o Clube do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, localizado em Jauá, com área útil de 1.410,85m², onde desenvolveram desde o projeto arquitetônico até a decoração. Em breve, a dupla divulgará o projeto do primeiro Sport Bar da Bahia, localizado em Vilas do Atlântico, que leva o nome FIVE.

Adriane Lins e Juliana Patury Av. Paulo VI, 1373, Sl 304, Pituba. Salvador - Bahia. 55 (71) 3497.4994 www.linspatury.com.br contato@linspatury.com.br


roteiro de Design

Hilton Pattaya Um luxuoso hotel na Baía de Pattaya, na exótica Tailândia Texto Tiago Nery Fotos Divulgação

Em um país que faz parte do imaginário ocidental como exótico e zen, fica o Hotel Hilton Pattaya. Recentemente inaugurado, está situado a cerca de 100 km da capital Bangcoc, na Baía de Pattaya. O cinco estrelas é a quarta propriedade da luxuosa rede Hilton no país. O projeto arquitetônico e o design de interiores prezam pela sustentabilidade, contando com sistema econômico de geração de energia e de reciclagem. O destaque vai para as 302 suítes, com vista panorâmica da Baía. O projeto é do escritório tailandês Department of Architecture, responsável por empreendimentos hoteleiros no país. O edifício apresenta 34 andares, sendo que o lobby se localiza no 16º andar. Com formas absolutamente orgânicas e em tons de areia, a impressão que se tem é de estar, a todo momento, na areia da praia, entre ondas do mar e pôr do sol. É um projeto arquitetônico audacioso, vertical, que se propõe a não interferir na paisagem.

28

Na área da piscina, a proposta é a contemplação absoluta da vista da Baía, que é linda e inspiradora


roteiro de Design

No lobby, localizado no 16o andar, segundo Amata Luphaiboon, da equipe responsável pelo desenvolvimento do projeto, “a inspiração veio do mar e das praias"

No restaurante, nas áreas de circulação e hall de elevadores, tons de areia. Destaque para o teto, que lembra, a todo momento, as ondas das praias da Tailândia

Ao lado, o projeto arquitetônico, que impressiona pela verticalidade na mais alta colina da Baía de Pattaya

30


32

roteiro de Design


Nas suítes, móveis em branco e em tons de areia, formas orgânicas e uma incrível vista fazem deste lugar um destino único As formas orgânicas estão sempre em evidência por todo o hotel. Tudo faz referência à vista da Baía de Pattaya


34

roteiro de Design


Um destino com incrível patrimônio arquitetônico

Texto Tiago Nery Fotos Divulgação

Um conjunto de prédios históricos faz deste Mandarin um hotel exclusivo

Na "cidade das cem cúpulas", no ponto mais desejável de Praga, Malá Strana, está instalado, em um conjunto de prédios que, originalmente, incluía um mosteiro dominicano do século 14, uma gráfica do século 19 e a ala de serviço da igreja de Santa Maria Madalena, o Mandarin Oriental Praga. O conjunto passou por restauração com arqueólogos para recuperar artefatos históricos e manter e restaurar arcos e abóbadas. Há também uma ala contemporânea, com apartamentos padrão, instalada mais abaixo, para não competir com a paisagem de Malá Strana. Já nas instalações históricas, cada apartamento tem uma configuração diferente, que se faz valer da arquitetura antiga. Com 99 apartamentos, esse Mandarin proporciona, além de luxo, tranquilidade: moedas raras, como ele.


roteiro de Design O ambiente clássico, com cores brancas e iluminação pontual, é altamente elegante e proporciona aos hóspedes muita tranquilidade

36

Os arcos e abóbadas foram mantidos e restaurados com equipe de arqueólogos que mapearam artefatos históricos, expostos no hotel


38

roteiro de Design


Armani Hotel Milano Imagine um hotel com a assinatura de um dos maiores nomes da moda mundial. Estamos falando do Armani Hotel, em Milão, inaugurado no final do ano passado na charmosa Via Manzoni 31, entre as fashionistas Via Montenapoleone e Via della Spiga, pertinho da Galleria Vittorio Emanuele e do Duomo. Todo o rigore italiano de Giorgio Armani foi utilizado neste hotel conceito, que traz o DNA da sua sofisticada marca, pensado nos mínimos detalhes. O prédio de 16.500 m² ocupa um quarteirão inteiro e é também o endereço do quartel general do conglomerado de Giorgio, que inclui as marcas Emporio Armani, Armani Privê, Armani Casa, dentre outras. Lá você pode comprar aquele terno, para eles, ou um vestido exclusivo da Armani Privê, para elas, decorar a casa, escolhendo peças da Armani Casa, comer, beber e dançar no restaurante e café da marca. Após a ampliação de dois andares do prédio dos anos 1930, o Armani Hotel Milano conta com 95 suítes, spa, restaurante e lounge-bar, academia de ginástica e business center, com vista de 360° dos terraços da capital mundial do design.

O estilista Giorgio Armani usou o mesmo rigor da sua marca na criação do hotel


40

roteiro de Design


O projeto de design interior do hotel inclui os acessórios de banho, de mesa e as amenities

A ideia é que o hóspede seja tratado com o máximo de atenção, que ele se sinta tão à vontade como em sua própria casa, e tenha à mão tudo o que sua imaginação possa sonhar


roteiro de Design O rigor italiano de Giorgio Armani pode ser observado em cada ambiente do Hotel Armani Milano

42


roteiro de Design

Intercontinental

Sanya Resort Ilha de Haynan, cidade de Sanya, China 44


O hotel foi construído em 2010 e está instalado num dos locais mais belos da cidade de Sanya

Na ilha tropical de Haynan, ao sul do mar da China, encontrase o esplendoroso Intercontinental Sanya Resort, que venceu o prêmio anual da revista Interior Design na sua categoria. Criado pelos arquitetos do grupo Woha, o resort é arrodeado por límpidas praias de areia branca e montanhas imponentes e se encontra a apenas 15 minutos da cidade de Sanya e a 25 minutos do Aeroporto Internacional de Sanya Phoenix. Bonitos cursos e jardins de água criam um ambiente sereno e elegante por todo o resort, que disponibiliza 343 apartamentos em formato sinuoso, lembrando as tradicionais plantações de arroz chinesas.


roteiro de Design O design ousado garantiu ao hotel um prĂŞmio da revista Interior Design

46


O Intercontinental Hanya Resort tem arquitetura inspirada na milenar cultura chinesa


COLUNA MODA

Com que roupa Três nomes de destaque da moda baiana dão dicas de como não perder a elegância em uma viagem dos sonhos Texto Marco Gramacho

Fotos Divulgação

O que levar na mala para desfrutar com conforto, mas sem perder a elegância jamais, dos hotéis e destinos que vocês acabaram de ver nas páginas anteriores? Conversamos com as charmosas e sofisticadas Alexandra Presídio, Daniele Magalhães e Gabriella Negromonte, que nos deram dicas do que vestir tanto no verão quanto no inverno na Baía de Pattaya, na Tailândia, na Ilha de Haynan, no sul da China, em Praga ou em Milão. Bon voyage!

Pedro Accioly/Div.

“Para um clima quente como o da Tailândia ou de Haynan, eu apostaria em kaftans de georgette com pedrarias aplicadas e biquínis brasileiros. Não esqueça de peças estampadas, vestidinhos soltos e batinhas. Para Milão e Praga, se for inverno, leve um bom casaco de cashmere e vestidos de seda, como o clássico black dress. No verão, calça jeans e camisetas são itens básicos acompanhados por um blazer em um tom mais sóbrio. Use mais cores nos acessórios, como bolsas, sapatos e echarpes de seda” Gabriella Negromonte Empresária e estilista “Pode usar e abusar dos vestidões de seda com rasteirinhas e das peças em algodão, acompanhadas de maxicolares, em um clima tropical como o da Tailândia ou no sul da China. Em Praga e Milão, lembrese de peças coringa, com moderação nas cores, e joias para dar um ar mais refinado ao look. Os sapatos podem ser mais coloridos e com brilho para quebrar a sisudez das roupas. Aproveitem intensamente!”

48

Daniele Magalhães Empresária e designer

“Para todas as viagens a mala deve ser sempre pequena. O jeans é indispensável. Para o clima de Praga, leve um casaco de lã, pullovers com gola alta e manga comprida, cachecóis, lenços de seda,legging ou calça montaria. Para os pés, botas de couro com forro de lã, tênis, sandália neutra de salto médio. Não esquecer de luvas no inverno. Em Milão, leve camisas de malha, botas com salto médio. Para a noite, calça flare preta ou azul bic (novo preto),camisa de seda e uma bela sandália alta com platô e tênis para caminhadas. Na Tailândia ou em Haynan, use roupas para o clima mais ameno pela manhã e para o calor vespertino. Para todas as estações, sapatos confortáveis: sandálias rasteiras e sapatilhas. Uma jaqueta leve para usar com regatas, pantalonas coloridas e camisa de malha manga curta. Sugerimos que as peças não sejam muito decotadas, curtas ou transparentes. Para todas as viagens sugerimos uma bolsa média, leve, tipo carteiro para dia e à noite uma carteira pequena”. Alexandra Presídio Empresária, loja Donna


Marcelo Soubhia - Agencia Fotosite/Div.

DICAS DE MODA

A sedução

do sapato Quem resiste ao encanto de pés femininos bem calçados? Texto Roberto Pires

Walério Araújo

50

Fotos Divulgação

“Existe um elemento de sedução nos sapatos femininos que não existe nos dos homens”, declarou à imprensa internacional Christian Louboutin, mestre dos calçados cuja marca registrada é o solado vermelho em todos os modelos que ele assina. O famoso designer francês, que tem como principais concorrentes Manolo Blahnik e Jimmy Choo, acredita que um bom salto alto dá poder à mulher. “A linguagem começa nos sapatos e irradia pelo corpo. Uma mulher pode ser sexy, charmosa, ousada ou tímida com os seus sapatos. Sapatos para os homens representam elegância ou riqueza, eles não brincam com o caráter”. Decididamente, as mulheres se entregam com muito mais fervor aos objetos do desejo que ostentam nos seus pezinhos. Exemplo disso é a atitude de Carrie Bradshaw, personagem de ‘Sex and the City’ interpretada pela atriz Sarah Jessica Parker, que resumiu perfeitamente o poder dos sapatos quando foi assaltada em um episódio da cultuada série de TV americana. “Por favor, senhor, pode levar minha (bolsa) baguete Fendi, pode levar o meu anel e meu relógio, mas não leve meus Manolo Blahnik”, ela implorou ao ladrão. Além das grifes citadas acima, há outras que rivalizam em glamour e modernidade no quesito sapatos e bolsas, entre elas Prada, Miu Miu, Louis Vuitton, Gucci e Chanel. As mulheres enlouquecem a cada valioso ($$$) lançamento, enfrentam até filas de espera! Mas os fabricantes brasileiros não decepcionam frente aos grandes nomes mundiais, com uma produção cuidadosa e quase artesanal. Por aqui temos criadores e marcas importantes, que conquistam sucesso também no exterior, a exemplo de Fernando Pires – conhecido como “Arquiteto dos Pés” pelo design arrojado e os saltos altíssimos e inusitados que apresenta em suas criações –, Zeferino, Luiza Barcelos, Jorge Bischoff e a Tches, empresa gaúcha com apenas três anos de existência, que alia conforto ao design italiano sem abdicar do poder de sedução.


João Avila/Div.

Zeferino

O fator qualidade + design é primordial quando o assunto em pauta é sapato. Conforto, porém, é outra palavra imprescindível. “Invista em bons sapatos. Com calçados apertados não se pensa, não se é feliz”, ensina Costanza Pascolato do alto de sua elegância. A empresária Sabrina Furtado, da multimarcas Martha Paiva, aponta que o maior erro que uma mulher pode cometer nessa área é não saber andar no salto que escolheu. “Destrói a produção. É pior até do que escolher a cor errada”, arremata. Alguns modelos de sapatos seduzem ao ponto de virarem um fetiche. Há mulheres que colecionam no closet praticamente um par para cada dia. E, embora as rasteirinhas estejam mais sedutoras a cada estação, é nas alturas que o clima esquenta. O salto alto tem a capacidade de transformar uma figura. “Com ele a mulher se sente mais elegante, melhora a postura, empurra as costas para trás, empina o bumbum”, comenta Sabrina, que, por outro lado, confirma a preferência da clientela pelo salto médio para o dia a dia. Desde que esse tipo de calçado tenha diferenciais – glitter, estampa de bicho e outros modismos – para não parecer ultrapassado. Já Daniele Magalhães costuma apostar no desenho clássico dos sapatos que exibe em sua loja na Pituba, sejam da badalada marca Schutz ou os que levam sua própria assinatura na palmilha. “A sedução está no salto, nos detalhes, nos materiais, que dão uma cara mais jovial ao produto”, explica a empresária e designer. Ela também destaca o salto mídi, ao lado da meia-pata, que proporciona mais conforto na correria diária. Para as festas, no entanto, sugere saltos de 10 a 12 cm, finos, como dos escarpins que voltaram a brilhar na moda, com apliques de pedrarias e cristais Swarovski. São mimos que requerem um andar mais leve e cuidadoso. Daniele adorou esse retorno e comemora: “Com os sapatos tão robustos que temos visto por aí estávamos perdendo um pouco a feminilidade, que agora voltou”. Os homens agradecem.


DICAS DE MODA

Agencia Fotosite/Div.

Andrea Marques

Fernando Pires

Passo a passo, as novas tendências Os calçados do outono-inverno 2012 são modernos, tecnológicos e glamourosos BRILHO É uma das principais apostas da estação, na forma de paetês ou de glitter. Os metalizados também chegam com tudo, a exemplo do prateado, dourado e bronze.

FRANJAS Elas dão ideia de movimento aos sapatos e botas, sejam de cano alto ou curto. A inspiração vem do universo country, que sempre funciona no inverno.

CORES Os tons de especiarias estão em alta, incluindo roxo, vermelho e mostarda. As coleções trazem também o clássico preto, bege, azul, rosa, terracota. Já as opções em duas ou mais cores são destaques da tendência atual de sapatos femininos.

ANKLE BOOTS Desde que elas surgiram, os pés femininos não foram mais os mesmos. Na altura do tornozelo, são perfeitas para o nosso clima pouco frio e vêm com modelos fechados ou peep toe, em que os dedos dos pés ficam à mostra. Os saltos são variados, dos mais baixos aos bem altos.

ANIMAL PRINT A estampa de cobra, também chamada de píton, dá as cartas nesta temporada. Mas os felinos, como a onça, continuam em destaque no outono-inverno. MATERIAIS E DETALHES Tem camurça, verniz, píton, croco, tela e efeito de renda no couro. E ainda glitter, aplicação de pedras e cristais, rebites, amarrações e detalhes metálicos. É uma festa nos pés! RETRÔ Essa tendência aparece nos modelos de inspiração anos 40 e nos saltos redondos, lembrando os de boneca.

Miu Miu

52

Luiza Barcelos

MOCASSINS Aqui a inspiração é o universo masculino. Depois do Oxford, aquele modelo de sapato fechado com cadarço, agora são os mocassins que conquistam o mulherio. Podem ser maleáveis ou mais estruturados, no estilo slipper. RASTEIRINHAS E SAPATILHAS Cada vez mais sedutoras, elas funcionam como uma ótima alternativa para quem deseja escapar ou descansar dos saltos altos. Os materiais e detalhes são os mais diversos, como também acontece com as sapatilhas, que ganham destaque em material metalizado ou com estampa animal.

Tches

Tches

JorgeBischoff


CULTURA

22 90 anos de uma Semana que mudou o rumo das artes por mais de um século Texto Tiago Nery Ilustrações Rafael Pita

56


Em uma São Paulo da República Velha, orientada pela política do café com leite e das oligarquias cafeeiras, cujo referencial estético tornava-se, a cada dia, mais obsoleto, um punhado de artistas idealizaram a Semana de Arte Moderna. Entre os dias 11 e 18 de fevereiro de 1922, em uma época cheia de turbulências políticas, sociais, econômicas e culturais, surgiram novas vanguardas estéticas, orientadas, sobretudo, por novas linguagens. Eram artistas em busca de identidade nacional, através do retorno às raízes culturais do país. A ideia, agora, era apresentar uma arte ligada ao Brasil. Uma tentativa de modernização das artes e a ascenção do nacionalismo que foram desencadeadas pela Primeira Guerra e pela proximidade dos festejos do primeiro centenário da Independência do Brasil. Clássicos da arte brasileira surgiram assim, como o Abaporu, de Tarsila do Amaral. Dentre as novidades, o evento marcou ao apresentar conceitos artísticos como a poesia através da declamação, que antes era só escrita; a música por meio de concertos, que antes só havia cantores sem acompanhamento de orquestras sinfônicas; e a arte plástica exibida em telas, esculturas e maquetes de arquitetura, com desenhos absolutamente modernos.


CULTURA 58

Os novos intelectuais brasileiros dos anos 1910 e 1920 estavam em um momento de necessidade de abandono dos antigos ideais estéticos do século XIX, que ainda vigoravam naquele Brasil. De certa forma, os rumos que as artes, de um modo geral, estavam tomando na Europa, chegavam ao país, mas ainda existiam muitas dúvidas. O que mais incomodava nas produções artísticas brasileiras, eram o campo da literatura e os rumos que a prosa tomava. Algumas produções do Futurismo italiano chegavam e influenciavam bastante escritores como Oswald de Andrade e Guilherme de Almeida.

Nesse contexto, a pintora Anita Malfatti voltava da Europa com experiências de novas vanguardas. Logo, em 1917, realizou a que foi chamada de primeira exposição modernista brasileira. Malfatti tinha fortes influências de vanguardas como cubismo, expressionismo e futurismo. No entanto, a exposição causa frisson e Monteiro Lobato lhe faz duras críticas. De certa forma, todas as críticas que os modernistas receberam foram importantes para a grande repercussão que a Semana teve; uma repercussão tardia, é bem verdade, pois, à época, não foi tão comentada e elogiada como aconteceu tempos depois.


Além dos artistas já citados, a Semana de Arte Moderna de 1922 contou com nomes consagrados do modernismo brasileiro, como Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Picchia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos, Tarsila do Amaral, Tácito de Almeida, Di Cavalcanti, entre outros. # MELHORES MOMENTOS No dia 15 de fevereiro, quarta-feira, a "atração" foi a palestra de Menotti Del Picchia sobre a arte estética. Menotti apresenta os novos escritores dos novos tempos e surgem vaias e

barulhos diversos: miados, latidos, grunhidos e relinchos, que se alternaram com aplausos... Dia 17 de fevereiro, sexta-feira: apresentações musicais de Villa-Lobos, com participação de vários músicos. O público, reduzido, estava mais quieto, até que Villa-Lobos entra de casaca, mas com um pé calçado com um sapato e outro com chinelo. Consideraram uma atitude futurista e desrespeitosa. O artista foi vaiado impiedosamente. Mais tarde, o maestro explicou que não foi modismo e, sim, um calo inflamado. Bela metáfora para o que o movimento foi: um calo inflamado e dolorido para a mesmice.


DESIGN DECORAÇÃO

Foto Alvenir Júnior

Eterno

criador

do móvel moderno 62


Arquiteto e designer carioca Sérgio Rodrigues faz palestra em Salvador e fala sobre algumas das suas maiores criações

Texto Marco Gramacho

Fotos Divulgação

O arquiteto e designer carioca Sérgio Rodrigues é o criador do móvel moderno brasileiro, de acordo com a Enciclopédia Delta Larrousse. Mas não diga isso a ele, que é avesso a elogios e títulos. Um dos decanos do design de móveis no Brasil veio a Salvador para uma concorrida palestra no restaurante 496 Grill. O célebre criador da poltrona Mole, entre outros ícones do mobiliário produzido no país, envolveu os convidados, entre os principais arquitetos e designers de interiores da cidade, numa descontraída apresentação sobre sua trajetória, que se confunde com a própria história do design de móveis no Brasil. “Cada criação é como um filho”, disse Sérgio, criador da cadeira Oscar, em homenagem a Oscar Niemeyer, da Beto, em menção ao seu filho Roberto Rodrigues, entre tantas mais, sempre primando pelo uso da madeira. Um dos itens do seu portfólio, a poltrona Parati, desenhada na década de 60, acaba de ser relançada e figura entre os lançamentos de 2012. Veja a seguir os melhores momentos do batepapo com Sérgio Rodrigues:


DESIGN DECORAÇÃO

N.D.B. – O senhor é sobrinho de Nelson Rodrigues. Qual a influência dele na sua obra? S.R. – Prefiro falar do meu pai (Roberto), irmão de Nelson Rodrigues, e que foi um inspirador dele. Meu pai morreu muito cedo, com 26 anos, e deixou uma obra que está sendo super reavaliada neste momento. O tema que ele usava, Nelson usou muito. Cada peça do Nelson tem sempre alguma coisa ou referência a meu pai. O próprio Nelson falava muito dele. Prefiro falar dele. É claro que Nelson é uma figura superimportante. Nelson viveu para justificar a sua paixão pelo teatro. N.D.B. – Qual a influência do seu pai? S.R. – O meu pai era ilustrador e eu herdei essa história. Se você analisar o meu trabalho e o do meu pai você vai notar as semelhanças. O traço dele é mais reto, enquanto o meu é mais sinuoso, no estilo de Oscar Niemeyer, com pequenas ondulações. N.D.B. – Essa questão da influência de outras pessoas no seu trabalho nos leva a refletir sobre o trabalho coletivo que envolve o design de móveis. Como o senhor trabalha em equipe? S.R. – Gosto do trabalho em grupo. Tem sempre uma pessoa que me auxilia. Aceito o pessoal que se aproxima do meu trabalho de maneira correta e simpática. N.D.B. – Uma questão muito importante hoje em dia, quando falamos de designers que trabalham com madeira, como o senhor, é a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. Como o senhor lida com essa questão? S.R. - Sou um pouco pecador. Continuo a usar a madeira e gostando de usá-la. Mas agora tenho consciência dela. Não trabalho mais com jacarandá. Uso muito taguaí e peroba. A origem da madeira passou a fazer parte do meu dia a dia. Como a árvore foi plantada e cortada é essencial. Também avaliamos se dependeu de desmatamento, como é utilizado, tudo isso é levado em consideração.

64

Continuo a usar a madeira e gostando de usá-la, mas agora tenho consciência dela

N.D.B. – Qual a sua criação favorita? S.R. – Cada uma é como um filho. Não dá para ter uma preferida. É uma interpretação. É claro que não vou dizer que infelizmente a poltrona Mole (criada em 1957) ainda é o meu grande hit. O Museu da Casa Brasileira premiou. Integra o acervo do Museu de Arte Moderna de Nova York. É muito querida. O Hotel Fasano, no Rio, é decorado com ela, assim como o Banco do Brasil, em Nova York. E é sempre citada por executivos que trabalham em Manhattan, como referência de que gostam na cultura brasileira.

“A poltrona Mole (criada em 1957) ainda é o meu grande hit”


O mestre Sérgio Rodrigues ao lado da sua maior criação: a Poltrona Mole

N.D.B. – Quando o senhor pensa em um projeto, o que é mais importante? S.R. – A beleza, o conforto e o valor cultural. Tudo isso tem que estar junto. Quando os americanos vieram me procurar, dizendo que eu era o criador do móvel moderno brasileiro, eu disse: eu sou cliente de mim mesmo. Eu fui contra a corrente na época, ao valorizar as nossas raízes. N.D.B. – O senhor cometeu erros ao criar? S.R. – Criei uma linha de móveis populares que não deu certo. Um dos princípios básicos do design é conhecer a utilidade fim. Fiz como se eu fosse utilizar. A maioria não aceitou, mas o presidente do Banco Central, à época, comprou uma linha inteira para o seu jardim. Tinha valor, mas não para aquele público. N.D.B. – Qual a sua relação com a Bahia? S.R. – Adoro a Bahia. O escultor Mário Cravo é uma grande influência. Admiro muito. O espírito dele me tocou. Tem um trabalho inspirador.

O escultor Mário Cravo é uma grande influência


SAÚDE

Uma pausa

para relaxar Hábitos simples que podem mandar o estresse para bem longe Texto Aina Kaorner

70

Fotos Divulgação

Se você é daqueles que já acorda cantando a música Cotidiano, de Chico Buarque, chegou a hora de inserir novos costumes na rotina para estimular o corpo e a mente. Um estudo publicado na revista Journal of Behavior Therapy and Experimental Psychiatry mostrou que rotinas rígidas podem facilitar o desenvolvimento de algumas doenças como, por exemplo, o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).


Com tantos prazos e urgências diárias, alguns hábitos estimulantes podem ser incorporados na rotina para desenvolver a criatividade e melhorar o desempenho no trabalho. Já pensou em fazer uma aula de dança, meditação ou relaxamento? Outros hábitos nunca antes feitos, como escrever, plantar flores, fazer artesanato ou levar o cachorro para passear, também podem ajudar a dar um fim na rotina e trazer de volta a motivação para executar melhor os compromissos. Os seres humanos precisam de estímulos externos e de um ambiente variado de novidades e desafios para se manterem saudáveis e felizes. Aquele que vive somente dedicado ao trabalho e afazeres inadiáveis acaba adquirindo doenças como o estresse. Foi o que aconteceu com a escritora, advogada e palestrante Tânia Motta Nogueira Reis. Com tantos compromissos na agenda, Tânia também ganhou no currículo três estafas. “O dia a dia da mulher contemporânea é extenso e muito cheio de preocupações. As obrigações são muitas e a carga psíquica de ter que dar conta de tudo em 24 horas é um fator de urgência que desgasta todo o sistema nervoso e o equilíbrio emocional”, explica Tânia, contando que, após sentir na pele os sintomas do estresse, resolveu apostar na prática da meditação, uma vez ao dia, e exercícios físicos, pelo menos três vezes na semana, para minimizar os efeitos negativos que refletem a correria do dia a dia. A escritora, que também é pós-graduada em terapia transpessoal, aprendeu com a prática da meditação a refletir sobre a impermanência da vida e ser grata por tudo. “É preciso contemplar mais as coisas simples da vida, como uma bela paisagem, os alimentos, a saúde, além de trabalhar a gratidão. Se algo o incomoda, uma hora isso irá mudar”, garante. “Se você comprar todos os livros de autoajuda por um mês vai descobrir que não está sozinho nessa busca. Devemos procurar a espiritualidade para sermos felizes com o que verdadeiramente possuímos, que é a essência divina”. Para ela, o segredo da felicidade é rir muito de si

Tânia Motta Nogueira Reis, escritora, advogada e palestrante

Moacir Oliveira, psicoterapeuta

mesmo. “Ache graça da sua falta de respeito com sua própria gestão equivocada do tempo. Experimente parar tudo e viajar sozinho, ou fazer um retiro espiritual e voltar delegando tudo àqueles que estavam drenando a sua energia, que se acham nossos usuários e que só nos acessam para pedir providências”, aconselha. Auxílio terapêutico De acordo com o médico e psicoterapeuta Moacir Oliveira, o estresse é o mal do século, pois antigamente a rotina era mais aceita e os índices de depressão eram bem menores. “Antigamente o cotidiano era visto como fluxo natural da própria vida do ser humano. Já no mundo contemporâneo, tudo é muito rápido e isso agita também as inquietações mentais. A ansiedade impera na mente das pessoas e o resultado de frustrações e expectativas não correspondidas pode acarretar distúrbios emocionais, como a depressão”, explica. Segundo o terapeuta, para descobrir qual a atividade mais adequada para você é preciso se perguntar o que gosta de fazer e o que te dá prazer. “Essa autoavaliação muitas vezes passa despercebida, pois temos pouco tempo para pensar, tudo está pronto e agimos com uma programação estabelecida. O ser humano precisa de tempo para si próprio”, lembra o doutor. Quem passa muito tempo no trânsito e no trabalho deve aproveitar para ouvir uma boa música e fazer exercícios de respiração. “Associar uma atividade terapêutica, que ofereça prazer, com exercícios de meditação é, sem dúvida, a chave para redução do estresse do dia a dia. É preciso realizar atividades que estimulem o lado prazeroso do indivíduo, mesmo que por um curto período durante o dia. Busque trabalhar naquilo que gosta, ou pelo menos tente fazer com mais leveza. Pratique esportes, mantenha em dia uma boa leitura, caminhe ao ar livre ou pinte um quadro. Para algumas pessoas também é fundamental manter uma prática religiosa, seja de qualquer origem. O importante mesmo é elevar a alma e esvaziar a mente”, garante.


PROJETOS CASA COR BAHIA 2011

Casa Cor BAHIA

Textos Divulgação

confira alguns dos ambientes premiados na casa cor bahia 2011 Foto Xico Diniz/Div.

Elisa Furian, Juliana Fagundes e Paula Eça Chocolateria

A

74

Chocolateria da Casa Cor tem como inspiração a marca Amma (mãe natureza), que pauta sua forma de trabalho e seus chocolates na origem do seu cultivo: a preservação da Mata Atlântica. Assim, o projeto tem forte influência do aconchego, das cores, dos cheiros e texturas da floresta do Sul da Bahia e da sofisticação de suas casas. Inseriram-se, também, elementos lúdicos e geométricos trazidos das culturas pré-colombianas (precursoras do chocolate). Na fachada: o banco, as cascas de amêndoas e a possibilidade de abertura total das esquadrias compõem esse espaço que convidou muitos passantes a despenderem alguns minutos para apreciar o produto e o clima da loja. Muitos revestimentos foram contemplados para viabilizar as sensações requisitadas pelo projeto: textura verde, papel de parede rústico, madeiras, pedra, cimento, tapete, móveis contemporâneos, objetos robustos, aromas, muita cor e vegetação. Tudo iluminado com LEDs e fluorescentes em luminárias de bronze, para manter a paleta de cores.


Entrada da Casa Cor

A

entrada cumpre a função de receber e acolher os visitantes, mas é mais do que isso. Trata-se de uma fonte da prosperidade representada por uma instalação que remete a uma fonte d’água por onde todos, ao entrarem no evento, tiveram que atravessar. No seu interior, por também se tratar de um espaço para espera e retorno dos veículos, foi necessário criar uma área confortável, com sofás e poltronas para descanso. Foi oferecida uma experiência em que o elemento cobertura brotava do chão se ramificando, misturando com o paisagismo e interagindo com o ambiente ao contemplarem e submergirem na instalação. Foi utilizado aço, desenvolvendo não somente a estrutura que serviu de cobertura, mas também os móveis que compuseram o ambiente.

PROJETOS CASA COR BAHIA 2011

Ruy Espinheira Neto

Paulo Melo e Paulo Andrade Loft do galerista

O

conceito foi o de criar um loft de verdade, respeitando o pé direito alto e criando elementos que dessem privacidade, dividindo os ambientes, mas sem necessariamente segregá-los. A grande parede inclinada revestida com mosaico de mármore branco (Artimex) separava os espaços e assumia o papel de obra de arte. O living, jantar, cozinha, quarto e gabinete eram amplos, onde obras de arte passeavam pelos grandes planos de paredes de cimento. O mobiliário recebeu revestimentos em linho natural e couro, criando uma atmosfera contemporânea e bastante confortável. O piso, bancadas e tampos criaram uma uniformidade, porque eram todos em mármore Novolato. O quarto se abria para a varanda, de onde se tinha a melhor vista do mar.

75


PROJETOS CASA COR BAHIA 2011

Foto Xico Diniz/Div.

Daniela Campelo e Paulla de Nora Beco da Gastronomia

I

nspirado nos grandes mercadões como o Eataly, em Nova York, e o mercado San Miguel, em Madri, o Beco buscou vivenciar a experiência de ofertar, num só ambiente cult, comidas de diferentes origens, tipos e sabores. O espaço foi concebido com características urbanas e modernas, cujo charme foi garantido pela harmonia de cores e texturas dos materiais, pela iluminação cênica e obras de arte. O concreto, o cimento, o ferro e as instalações luminotécnicas e hidráulicas aparentes remetem à frieza do espaço urbano. Acolhimento e intimismo foram a ideia ao usar o colorido da bancada em corian mandarin alto brilho e patchwork de azulejos, a madeira e o ferro dos bancos, assim como as duas telas de Bel Borba criadas para o Beco, que somadas chegaram a 11 metros de largura. Também se destacaram os tampos pintados para o Beco pelo artista plástico Ricardo Aquino e, ainda, a iluminação cênica e a vegetação. Foto Xico Diniz/Div.

Katia Soria e Tereza Soria Paisagismo da Casa Cor

C

76

omo transformar o espaço de uma laje de passagem entre o prédio do antigo Salvador Praia Hotel e o estande de uma construtora em algo belo, charmoso e harmonioso? O paisagismo foi concebido para que fosse além de uma passagem, mas também um local de parada e contemplação do jardim. Foram utilizados esculturas do artista plástico Bel Borba, iluminação toda em Led e vegetação do local, no caso a praieira, como coqueiros, agaves e suculentas.


PRÊMIO FREQUÊNCIA

Gabriela Viveiros O ambiente, leve e aconchegante, é resultado de um projeto com espaços equilibrados e harmônicos de linguagem contemporânea Texto Marco Gramacho

A

Fotos Marcelo Negromonte

arquiteta Gabriela Viveiros projetou um living com home theater e varanda integrada em um apartamento no Horto Florestal, em Salvador, criando um espaço único e amplo. O ambiente, leve e aconchegante, é resultado dos tons neutros usados nos tecidos e dos materiais, como laca branca e fibras naturais. Destaque para as almofadas bordadas do sofá em tons semelhantes à tela de Fátima Tosca. Arquiteta formada pela UFBA, com especialização em Interior e Design, Gabriela Viveiros atua, principalmente, na área de arquitetura de interior e residencial. Seu principal foco é satisfazer seus clientes com projetos de espaços equilibrados e harmônicos de linguagem contemporânea.

80


PRÊMIO FREQUÊNCIA

Daniela e Cláudia Lopes Arquitetas criam projeto de cobertura no Villagio Panamby misturando, com harmonia, o clássico e o moderno Texto Marco Gramacho

D

Foto Marcelo Negromonte

aniela e Cláudia Lopes atuam juntas há 13 anos. Ao longo deste tempo, elas consolidaram uma rica experiência em trabalhos para interiores. Apreciam a mistura do clássico com o contemporâneo, resultando em harmonia e requinte em seus projetos, como nesta cobertura no Villagio Panamby. Sempre ousadas e surpreendentes, elas se notabilizam por soluções inusitadas e pela riqueza do detalhamento de cada projeto. Como resultado de tanta dedicação a seus projetos, a dupla ficou entre os 100 profissionais mais influentes do Brasil escolhidos pela revista Kaza, além de que a Suíte da Noiva, ambiente assinado por elas, ficou em segundo lugar como melhor ambiente da Casa Cor 2011, de acordo com a escolha do público.

Foto Alice Ramos/Div.

81


PRÊMIO FREQUÊNCIA

Alessandra Carvalho e Vanessa Soares Arquitetas criam projeto para showroom da marca Irá Salles com uma identidade atemporal Texto Marco Gramacho

I

Fotos Marcelo Negromonte

dentificar a marca com o projeto arquitetônico é a principal característica da reforma do showroom da designer Irá Salles. A marca tem uma identidade própria e as duas arquitetas, Alessandra Carvalho e Vanessa Soares, contam que, pelo fato de serem clientes dela, sabiam das suas necessidades. A ideia foi traduzir a força que Irá Salles tem em seu projeto atemporal, que não segue tendências. Foram criados especialmente para a loja uma estante e mobiliário, além do garimpo de peças. Também houve uma reestruturação da parte externa para dar mais destaque à marca projetada, mas sem perder o aspecto aconchegante da casa, onde o cliente se sente acolhido.

82


PRÊMIO FREQUÊNCIA

Tânia Póvoa e George Almeida Atuando agora em escritórios independentes, arquitetos apresentam o último projeto em parceria Texto Marco Gramacho

Fotos Marcelo Negromonte

O

s arquitetos formados pela UFBA exibem em seus portfólios projetos de casas, apartamentos, clínicas e lojas. O apuro no detalhe, a busca em atender os anseios de seus clientes com respostas de praticidade, funcionalidade, conforto e harmonia são características do trabalho desses dois profissionais, motivo pelo qual foram ganhadores do 3º lugar – Residência, no Prêmio Núcleo Destaque em 2010. Neste apartamento de quarto e sala, para atender às solicitações de um executivo que vive em viagens e quer chegar e se sentir “em casa”, o foco foi integrar os ambientes com praticidade e aconchego através das cores aplicadas, dos painéis de correr e espelhos que ampliam o ambiente.

Errata:

Na edição passada (número 33), as fotos dos projetos dos arquitetos Margarete Iglesias e da dupla Tânia Póvoa e George Almeida saíram trocadas.

83


PRÊMIO FREQUÊNCIA

MARGARETE IGLESIAS Arquiteta cria projeto para um jovem casal com ampla área social para dar espaço aos filhos, amigos e família Texto Marco Gramacho

Fotos Francisco Sales

E

ste projeto foi concebido para um jovem casal com dois filhos. A prioridade era ter uma área social generosa para receber bem os amigos e a família. Para tanto, a planta original foi modificada ampliando as salas de estar e jantar para acomodar um home theater e integrá-las à varanda, que recebeu um tratamento gourmet, onde os amigos são reunidos em volta da mesa. A cor base do mobiliário, tecidos e revestimentos está em off white dando amplitude e leveza aos espaços. O colorido fica por conta dos detalhes em azul-turquesa, cor eleita pelos proprietários, aquecidos pelos tons de dourado com requinte e elegância, valorizando as telas e obras de arte.

84

Errata:

Na edição passada (número 33), as fotos dos projetos dos arquitetos Margarete Iglesias e da dupla Tânia Póvoa e George Almeida saíram trocadas.


PRÊMIO FREQUÊNCIA

Adriana Lorenzo e Adriana Varandas Arquitetas exploram criatividade e experimentam novos materiais para criar um ambiente confortável Texto Marco Gramacho

Foto Xico Diniz

A

s “Adrianas” desenvolvem projetos de características contemporâneas, nos quais incluem referências clássicas para dar equilíbrio e harmonia aos espaços projetados. Seja um ambiente prático e funcional ou ambiente sofisticado, elas sempre exploram a criatividade, ousam experimentar novos materiais e valorizam uma iluminação bem resolvida, para criar ambientes confortáveis, elegantes e atemporais. Formadas pela Universidade Federal da Bahia, Adriana Lorenzo respira arquitetura desde criança, quando observava o seu pai envolvido em grandes projetos de arquitetura e urbanismo, enquanto Adriana Varandas desenvolveu suas experiências profissionais em renomados escritórios de arquitetura em Salvador.

85


PEOPLE

Aconteceu Confira quem badalou nos melhores eventos do setor

Fotos Dilvulgação

1

2

6

3

4

8

7

5

9

1 A 4ª Convenção de Vendas da Artline reuniu no hotel Radisson, de Aracaju, os mais de 20 lojistas que representam a marca em seus Estados. A Artline Bahia estava representada por Mauricio Lins, Manuela Andrade e Marcos Mota e contou ainda com a presença de Eduardo Shinyashiki. | 1  Equipe Artline durante 4ª Convenção de Vendas 2  Manuela Andrade 3  Mari Cechinel 4  Ricardo Grossi 5  Eduardo Shinyashiki 6  Luiz Carlos, Roselito Figueiredo, Eduardo Shinyashiki, Patricia Morais e Mari Cechinel 7  Marcos Mota e Mauricio Lins 8  Marcos Mota, Patricia Morais, Mauricio Lins e Luiz Carlos Cechinel 9 Mauro Oliveira, Renato Perini, Patricia Morais, Julyenne Santada e Luiz Carlos Cechinel

Fotos Reginaldo Santos/Div.

1

4

86

2

3

5

6

7

2 A Canal 2 Comunicação participou de um camarote concorrido no Carnaval, em parceria com a Tintas Coral | 1  Carlos Rosa e Taiana 2 Sara, Viviane Dórea e Graziela Pinho 3 Luciano Dórea e Geraldo Luz 4 Alexandre Neto e Luana Brito 5 Alan e Tanniana Castro 6 Armando Tavares e Mosa Costa 7 O camarote animado


1

2

3

4

5

6

7

8

9

3  Realizado em meados de janeiro na loja Básica Home, na Alameda das Espatódeas, no Caminho das Árvores, o evento da Básica Home contou com palestra do designer da Decameron Design e Carbono Design, Marcus Ferreira. | 1  Simone Selem e Giselia Souto  2  Marcus Ferreira  3  Profissionais da área, Dora Landeiro, Doris Vilas Boas e Marcus Juca  4  Roberta Coelho e Lucinha Castelo Branco  5  Marcus Ferreira, Roberta e Paulo Coelho  6  Roberta Coelho e Viviane Vieira  7  Viviane Mesquita e Larissa Grimaldi 8  Marcelo Borges e Arthur Athayde  9  Marcus Ferreira e Roberto Leal (premiado com produto carbono design)

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

4 A palestra de Sérgio Rodrigues movimentou o restaurante 496 Grill | 1  Panorâmica do evento  2  Adriana Lorenzo e Adriana Varandas  3  Gabriela Viveiros, Paulo Coelho e Ticiana Fahel  4  Giselia Souto e Simone Selem  5  Joana Requião e Marlon Gama  6 Marcus Lima, Cecilia e Avelino Fernandes  7  Marlon Gama e Eduardo Cardoso  8  Roberta Coelho, Luiz Humberto e Aline Cangussú 9 Rodrigo, Roberta, Sérgio Rodrigues e Paulo Coelho  10  Thiago Manarelli, Roberta Coelho e Ana Paula Guimarães  11  Gabriela Brandt e Layla Cardoso


PEOPLE 1

5

2

6

3

7

4

8

5  A inauguração do novo showroom da Arte e Banho foi animada e concorrida|  1  Lucival e Alex Galetti 2  Aline Cangussú e Eva Pena Cal  3  Ana Paula Guimarães e Thiago Manarelli  4 Gabriela Viveiros e Iolanda Almeida 5  Evento 6  Cal, Nágila e Luis  7  Eduardo , Cecilia, Roberta e Paulo Coelho 8  Fábio Pena Cal e Jose Raimundo Marcelino

Fotos Paulo Sousa/Div.

1

2

5

88

3

4

6

7 9 8 6  O consultor Márcio Miranda fez uma concorrida palestra no Hotel Pestana, promovida pelo Núcleo de Decoração e o Banco Santander |  1  Juracy, Márcio, Manuela e Maurício  2  Marcos e Marilda  3  Marlene, Ana, Liliane e Jaqueline  4  Consultor Márcio Miranda  5  Equipe Bontempo  6 Platéia 7  Wilson Oliveira, Márcio Miranda e Maurício Lins  8  Teófilo, Nina e Rosa  9  Equipe Casabella


VITRINE

1

2

Chez toi Com design moderno ou clássico, conheça os novos lançamentos em decoração Texto Marco Gramacho

1 2 3 90

Fotos Divulgação

Bernardo Figueiredo criou a poltrona Rio com estilo leve, arejado, sem almofadas ou estofamentos, com madeira nobre e a palhinha tramada no encosto e assento. Home Design Banqueta Feijão é umas das peças em patchwork de Ana Morell. Produzidas artesanalmente, são únicas e com edição limitada, elaboradas com tecidos importados e estampas exclusivas. Diagrama

Banqueta em cristal acrílico. Bizâncio

3


4

5 4 5 6 7

Abajur Jolly Light-In em cerâmica, com formas de mosaicos multicoloridos, à venda com exclusividade na Omni Light. A Poltrona Elíptica, da designer Fernanda Brunoro, foi inspirada na releitura de clássicas poltronas e na continuidade das curvas de objetos e armamentos celtas. Home Design Casual As fabulosas padronagens dos tapetes da marca italiana Missoni são exclusividade da Bagdá Tapetes. Estação laranja sem cadeira da linha Uno para ambientes corporativos com tecnologia italiana, design moderno e finíssimo acabamento. Artline

6 7


VITRINE

9

8 8 9 10 11

O piso de demolição Black Gold, mais escuro e ecológico, é uma criação da IndusParquet. Pavimenti

Esquadrias oscilo-batente em perfil laminado de madeira Aluplast. Eco PVC Esquadria

Toda a elegância da cuba de apoio em resina com acabamento em metal. Arte e Banho

O belo e elegante sofá Edge, do designer Marcus Ferreira, está à venda com exclusividade na Básica Home.

10 11

92


13

12 13 14 15

12

O Slimstone Lumen Everest, pedra natural, mármore ou granito, cortada na espessura de cinco milímetros, destaca a bancada da cozinha trazendo o poder da iluminação para esta peça. S.C.A. Armário com portas de correr e imagens clássicas em destaque. Laminatto A coleção Prestigious Textiles se destaca pela exclusividade, requinte e bom gosto. Quatro Estações A sala de banho Bétula apresenta cubas feitas de Corian com desenho exclusivo do Studio Ornare e barra de acessórios com porta-escovas. Ornare

14

15


VITRINE

16 16 17

Os Alpes foram a inspiração para a nova linha de cadeiras Alpi, com detalhes em madeira jequitibá que lembram os topos das colinas. Saccaro Móveis Cômoda Cissa com estrutura em madeira com pequenas gavetinhas. Casabella

18 94

17 18 19

19

O acessório de decoração tem design contemporâneo e origem oriental. Emporio Magma

A arte da artista plástica Renata Egreja em Gyntonic, uma acrílica sobre tela, pode ser conferida na loja Roberto Alban Arte e Antiguidades.


PRÊMIO RECONHECIMENTO

Fazendo a diferença Os cinco profissionais selecionados nesta edição são da Portobello, Única, Home Design, Marcato e Arte e Banho

Texto Marcele Neves

Fotos Paulo Sousa

O

Prêmio Reconhecimento foi criado em 2006 pelo Núcleo de Decoração da Bahia para destacar a atuação de cinco consultores de diferentes setores do mercado de decoração. Conheça os selecionados desta edição:

Lais Sena Home Design

96

Sabe aquela máxima de que experiência faz a diferença? Talvez ela explique o sucesso de Lais Sena, já que ela ingressou no ramo por acaso, há 25 anos, numa época em que existiam poucas lojas do ramo de decoração. Formada em História pela UFBA, o que a deixa encantada é ver uma folha de papel se transformando na “casa dos sonhos” de alguém e saber que contribuiu para essa realização. “Vi o mercado crescer e conheci grandes profissionais com os quais tenho o privilégio de conviver até hoje”, diz ela.


Flória Campos

Única

Portobello

Para Maria de Fátima, a simpatia é um dos grandes trunfos de um vendedor. A interação com os arquitetos e o trabalho com vendas que a fez ingressar no ramo há 10 anos. Formada em contabilidade, ela viu a Única crescer, já que começou a sua carreira junto com o nascimento da loja. Interagir com os clientes da melhor maneira possível, essa é a receita do sucesso da consultora.

Comprometimento, paciência e muito amor ao que faz são as principais características que levaram Flória ao sucesso. Pedagoga de formação, a paixão por decoração aconteceu por acaso, quando – assim que trocou o Rio de Janeiro por Salvador - contratou um arquiteto para decorar seu apartamento. Ingressou no curso de decoração de interiores na Ebade e, em 2002, começou a fazer parte do time da Portobello, onde está até hoje. O resultado? Reconhecimento, incluindo três prêmios nacionais. “Dou o máximo no meu atendimento”, pontua ela.

Janderson Souza

Edna Oliveira

Marcato

Arte e Banho

Natural de Aracaju, Janderson iniciou sua carreira em 1996, quando começou a trabalhar com o segmento de móveis. Sempre em busca de aprimoramento, formouse técnico de edificações, depois em designer de interiores e hoje cursa uma pós-graduação em design de produto. O dinamismo da profissão e o contato com pessoas o deixam fascinado. “A cada cliente é possível absorver um aprendizado e aplicar um conhecimento diferenciado”, ressalta ele.

A vontade de crescer profissionalmente e buscar aprimorar cada vez mais o seu trabalho fez com que Edna conquistasse seu espaço como gerente da Arte e Banho há cinco anos. Ela atua há 11 anos no ramo e começou a sua carreira como consultora da unidade. Sua meta é crescer como profissional e oferecer cada dia mais conhecimento e um bom atendimento. O trabalho com o público é uma das coisas de que mais gosta, além de poder aproveitar com a família todo o seu tempo livre.

PRÊMIO RECONHECIMENTO

Maria de Fátima Oliveira

97


Nucleo 34  

Revista Nucleo 34

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you