Issuu on Google+

O INFORME DO PANIFICADOR

Ano V - Nº 37 - Abr/Mai 2008 - Distribuição Gratuita

Bolo mousse irresistível Venda mais nas datas especiais com esta linda e deliciosa sobremesa de frutas vermelhas da estação

Segurança no trabalho para todos Veja dicas para o correto funcionamento de máquinas e procedimentos Empreendedores premiados pela Bunge falam da visita à maior feira de panificação do mundo 1 Bunge Com VoCê


2

Bunge Com VocĂŞ


sumá­rio

carta do edi­tor

Segurança interna e bons negócios

ENTREVISTA BUNGE

6

Receitas Bunge

8

Reportagem Bunge

12

novi­da­des Bunge

14

notícias do setor

16

gente que acon­te­ce

18

AGENDA PONTUAL

19

Quem sabe, compartilha

22

Memória Bunge

23

O advogado Fábio Cesnik fala sobre incentivos fiscais

uma série de informações importantes para preservar a integridade física dos trabalhadores e seu negócio em ordem, de acordo com a legislação vigente.

Um delicioso bolo mousse de frutas vermelhas

Começamos com segurança no trabalho, que envolve o dia-a-dia da panificação e todas as pessoas envolvidas no processo, desde a chegada da farinha

Segurança no trabalho é a ordem do dia

até o pão quentinho na prateleira para o consumidor. Você terá ainda nesta edição fotos e histórias dos empreendedores premiados pela Bunge que visitaram a Europain, em Paris, no último mês. Eles

Ações de Marketing agitam o Nordeste

chegam entusiasmados e ansiosos para aplicar as novidades vistas por lá. A Pão & Cia, de Goiânia, é Gente Que Acontece. Conheça também ações de

Panificadores contam sua viagem à Europain

Marketing realizadas em padarias, como a “Ofertas Quentinhas”, feita pela Bunge em algumas padarias no Nordeste, e o “Show de Massas”, desenvolvi-

Pão & Cia, de Goiânia, e sua história de sucesso

do pela Cidade Jardim Delicatessen. Uma entrevista com o advogado Fábio Cesnik esclarece tudo o que você sempre quis saber sobre leis de incentivo, aplicação de impostos em projetos

Veja a grade de cursos para o mês de maio

sociais e culturais. As imperdíveis receitas e dicas sobre como fazer uma pizza gostosa e fácil

Os segredos da pizza gostosa e fácil

complementam a edição. Bom proveito!

8

4

O consumidor está otimista, revela pesquisa

Segurança é assunto sério. A partir desta edição, a Bunge com Você traz

6

Notas Quentes

16

Instituição promove Encontro Nacional de Voluntários 23

18

Bunge Alimentos • Marketing Denise de Simoni, Claudio Barbosa • Comunicação Institucional Maristela Soares • Coordenação Geral Editora 4 Capas • Diretora Editorial Mariella Lazaretti • Diretor Comercial Georges Schnyder • Editor de Arte Eduardo Galdieri • Editora Ana d`Angelo • Colaboradores Anna Barcelos (Fundação Bunge), Beth Freidenson (produção), Flora Lys (receitas), Tadeu Brunelli (fotos), Paulo Pompêo (revisão).

Jornalista Responsável

Mariella Lazaretti - mtb n° 15.457 Para falar com a revis­ta, enviar car­tas e suges­tões Entre em con­ta­to com 4Capas. Rua Andrade Fernandes, 283 - CEP: 05449-050 – SP / Capital Tel/fax: (11) 3023.5509 - e-mail: bunge­com­vo­ce@4capas.com.br


Notas QueNtes • pesQuisa •

Consumidor está otimista O consumidor brasileiro nunca esteve tão otimista nos três primeiros meses de um ano quanto neste início de 2008, segundo informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os dados são de uma pesquisa feita com 2.002 pessoas de 141 municípios entre 19 e 23 de março. O levantamento traduz as expectativas dos consumidores para o ano, a satisfação com a vida, as intenções de compras para o trimestre e o medo do desemprego, entre outros indicadores. A CNI informou que o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) alcançou 109,1 pontos em março deste ano, o melhor para este mês desde o início da série histórica, em 1999. Quanto mais alto o Inec, melhores são as expectativas do consumidor. O motivo do otimismo, segundo a pesquisa da CNI, é a melhora da situação no emprego.

• oN-LiNe •

Blog de padarias Mais um blog especializado no segmento de padarias está no ar. É o Saindo do Forno. Há 12 anos como editor da revista Padaria 2000, Rildo Barros tem como trabalho e ao mesmo tempo hobby visitar padarias. RB – como também é conhecido – pesquisa e acompanha todas as novidades em panificação e confeitaria. Antenado com as tendências do segmento, ele não abre mão de um ambiente agradável, produtos de qualidade e atendimento nota dez. www.saindodoforno.padaria2000.com.br.

4

Bunge Com VoCê


Varejo regional reforça sua importância O pequeno e médio portes apresentaram,

eficiência e melhores resultados. Os comér-

em 2007, lucratividade maior na compara-

e os hábitos e, por isso, também garantem

ção com os resultados das maiores redes.

um atendimento de qualidade, embora nem

Segundo dados da publicação Supermercado

sempre ofereçam a diversidade de produ-

Moderno, o lucro sobre o faturamento dos

tos dos grandes. Os custos decorrentes da

regionais foi de 3%, contra 1,3% dos gran-

logística das redes maiores também podem

des. Os supermercados regionais, há alguns

comprometer a lucratividade, além dos gas-

anos, vêm trocando o comando familiar por

tos com apostas em formatos que ainda não

uma direção profissional, o que resulta em

funcionam a todo o vapor.

s

supermercados considerados

de

cios menores conhecem melhor a preferência

• Concurso •

“Pão nosso de cada dia nos dai hoje” premia texto e sanduíche Com o tema “O pão nosso de cada dia nos dai hoje”, o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria no Estado do Paraná e a Federação das Indústrias no Estado do Paraná lançaram concurso de redação e elaboração de sanduíche para 21 escolas do estado, com aproximadamente 1.800 alunos, visando mostrar a importância do pão como um dos alimentos mais completos. Os vencedores na categoria texto ganham viagem para Minas Gerais, compreendendo o roteiro Belo Horizonte, Ouro Preto e Tiradentes, com um acompanhante, viagem para Brasília, com um acompanhante e um computador. Já na elaboração do sanduíche, a premiação será uma viagem técnica para o Rio Grande do Sul e outras duas viagens técnicas cujo destino ainda será definido.

Bunge Com Você

5


ENtrEVIStA

Bunge

Investimento em cultura ao alcance de todos Advogado especialista em incentivos fiscais diz que pequenas e médias empresas também podem participar das leis

F

ábio de Sá Cesnik é autor dos livros Guia do Incentivo à Cultura, na 2 a edição pela Editora

Manole, e co-autor de Globalização da Cultura, também da Manole, e Projetos Culturais, na 5a edição pela Editora Escrituras. O advogado é sócio do escritório Cesnik, Quintino e Salinas Advogados e é ainda presidente do Conselho do Centro Tom Jobim. Nesta entrevista, ele conta um pouco sobre o histórico das leis federais, estaduais e municipais de incentivo e explica quem está apto a participar desses mecanismos. Quais os tipos de leis de incentivo que existem hoje e em que âmbitos (estadual, federal, municipal)? Existem incentivos para diferentes áreas – cultura, esporte e terceiro setor em geral. Os benefícios estão presentes nas três esferas de governo: União, Estados e Municípios. No âmbito do governo federal, temos incentivos à cultura (Lei Rouanet, Audiovisual, Funcines), ao esporte, a atividades relacionadas a criança e ao ado-

,

bio Cesnik ntivo, Fá e c in e d leis ra em cultu ialista em do espec s do investimento a g o v d a O io s benefíc mostra o

lescente, dentre outros benefícios ao terceiro setor. No estado de São Paulo temos uma lei de incentivo do ICMS voltada para a área cultural e também outra lei (chamada Lei Mendonça) focada no apoio das atividades artísticas (benefício de ISS ou IPTU).

6

Bunge Com VoCê


Quais os valores mínimos e máximos para apli-

esportivas data da vinda da Família Real para o Brasil.

cação em projetos sociais? Como fazer? Quais os

Preocupados com a estruturação da cultura formal euro-

documentos, procedimentos necessários? 

péia, a Corte instalada no país toma várias medidas com

Depende do mecanismo de incentivo. No caso das leis

o intuito de desenvolver esse segmento. Desde então os

federais, temos limitações presentes somente na Lei

índices crescem, por três meios de investimento: aque-

do Audiovisual. Para os demais mecanismos, depende

les feitos de forma direta pelo poder público, outros fei-

de uma análise do órgão público que checa; adequa-

tos pelo setor privado e alguns por uma iniciativa mista

ção do objeto ao mecanismo de incentivo e o detalha-

entre público e privado, tais como os incentivos fiscais

mento físico-financeiro.

nas três esferas de governo. Os indicadores mundiais do mercado do entretenimento, que deram o ritmo para o

Pequenas e médias empresas podem fazer esse

processo de desenvolvimento brasileiro, saltaram positi-

procedimento?  

vamente nos últimos anos.

O benefício dos mecanismos federais é restrito a empresas brasileiras tributadas no lucro real. Para os mecanis-

Qual a importância de as empresas participarem

mos estaduais ou municipais basta estar em dia com os

dessas leis?

tributos e ter ICMS, ISS ou IPTU devidos.

Os investimentos em cultura, esporte e no terceiro setor em geral agregam positivamente à marca das

Quem paga imposto de renda e é tributado pelo

empresas; essas atividades têm o condão de permitir

Simples e pelo Super Simples, como é o caso de

a construção da imagem da empresa que está inves-

muitas padarias, também pode direcionar uma

tindo em projetos. No momento em que os produ-

fatia para projetos sociais e culturais? 

tos ficam parecidos o diferencial passa a residir nesse

Sim. 4% do Imposto de Renda das empresas tributadas no

diferencial mais tênue de cada empresa: quem inves-

lucro real pode ser destinado para cultura; mais 1% pode

te para o benefício da sociedade e quem não investe.

ser destinado a projetos focados em criança e adolescente.

Certamente o investimento nessas atividades aguça o

Por fim, 1% pode ser destinado ao esporte. No caso das

desejo do consumidor em optar por um estabeleci-

empresas tributadas pelo Simples, vale o raciocínio da per-

mento ou outro.

gunta anterior. As empresas podem enquadrar-se em meca-

Os números são expressivos nos incentivos fiscais.

nismos estaduais e municipais, bastando estar em dia com

Só via Lei Rouanet (8.313/91), que é um dos meca-

os tributos e ter ICMS, ISS e IPTU devidos.

nismos de fomento do governo federal, o setor cultural recebe aproximadamente R$ 900 milhões por

Esse modelo brasileiro é recente? Qual o histórico

ano (dados de 2007). No primeiro ano da lei federal

dos investimentos em cultura?

de incentivo ao esporte já foram aplicados cerca de

O debate sobre financiamento das ações culturais e

R$ 55 milhões.

Bunge Com Você

7


receitas

Bunge

8

Bunge Com VocĂŞ


Pizza Mediterrânea Grau de dificuldade: Fácil Tempo de preparo: 1h30 Rendimento: 5 unidades (grande) Ingredientes Esponja 100 g de farinha de trigo Bunge Pró Especial para Pizza 30 g de fermento biológico fresco 250 ml de água Massa 1 kg de farinha de trigo Bunge Pró Especial para Pizza 10 g de sal 20 g de açúcar 220 ml de azeite de oliva Andorinha 300 a 350 ml de água Saborização 150 g de azeitonas pretas 150 ml de água 150 a 200 ml molho de tomate temperado Recheio 6 a 7 abobrinhas médias 6 a 7 tomates-caquis Orégano Cobertura 1,2 kg de queijo mussarela ralado 600 g de queijo-de-minas frescal esfarelado 150 g de queijo parmesão ralado 150 g de queijo provolone ralado 150 g de gorgonzola esfarelado Tomate em rodelas e tiras de abobrinhas Azeitonas pretas Folhas de manjericão a gosto

Bunge Com Você

Inovadora massa de pizza aromatizada com azeitonas, recheada e decorada com finas fatias de tomate e abobrinhas grelhadas, coberta com 5 queijos, azeitonas pretas e folhas de manjericão Modo de Preparo Esponja: misture bem os ingredientes e leve para descansar por 30 minutos, coberta com plástico. Reserve os ingredientes da saborização da massa. Massa: em masseira ou a mão, junte a esponja com os ingredientes da massa e misture até obter uma massa homogênea. Adicione os ingredientes da saborização no fim do batimento. Divida a massa em porções de 450 g (pizza grande – disco e bordas) ou de 125 g (pizza brotinho). Boleie e leve para descansar por aproximadamente por 30 a 40 minutos. Com o auxílio de uma bilha (rolo), estique a massa em todas as direções para dar o formato arredondado de pizza. Aplique o molho sobre a massa, adicione fatias finas de abobrinha e tomates grelhados e os queijos grosseiramente ralados ou esfarelados. Decore com finas fatias de tomate e abobrinhas e leve para assar em forno, preaquecido, a aproximadamente 250ºC. Decore com rodelas de tomate, tiras de abobrinha, azeitonas pretas e folhas de manjericão. Dicas para a saborização da massa Cebola: adicione à massa 150 g de cebola batida ou triturada com 100 ml de água. Ervas Finas: acrescente à massa 40 g de ervas desidratadas e mais 100 ml de água. Espinafre: adicione à massa 200 g de folhas e talos finos (branqueados) triturados com 100 ml de água. Sugestão de Sabores • Massa com cebola cobertura de calabresa • Massa com ervas finas cobertura de 4 queijos • Massa com espinafre cobertura de mussarela, escarola com queijo branco

9


receitas

Bunge

10

Bunge Com VocĂŞ


Bolo de Milho da Fazenda Grau de dificuldade: Fácil Tempo de preparo: 1h30 Rendimento: 16 unidades de 650 g

Delicioso bolo de milho enriquecido com coco, queijo-de-minas e delicados pedacinhos de goiabada, suavemente aromatizado com canela.

Modo de Preparo Em batedeira, leve a Mistura Pré-Mescla para Bolo de Milho, o coco ralado e a erva-doce, para misturar em velocidade lenta, por 1 minuto. Adicione os ovos e

Ingredientes 5 kg de Mistura Pré-Mescla para Bolo de Milho 700 g de coco ralado 12 g de erva-doce 35 ovos 1 litro de leite 1,6 litro de iogurte

logo em seguida o leite e o iogurte, misturando tudo muito bem. Passe para a velocidade alta e bata por mais 5 a 6 minutos. Com a batedeira desligada, adicione o queijo, a goibada em cubinhos e misture à mão. Passe para a velocidade alta e bata por mais 10 a 12 minutos. Em fôrmas com buraco no meio, untadas com margarina Gradina Bolo e polvilhadas com açúcar e canela, coloque a

600 g de goiabada em cubinho

massa batida e leve para assar em forno, preaquecido,

passadas em farinha de trigo Suprema

à temperatura de 170 a 180oC , por 30 a 35 minutos.

800 g de queijo-de-minas frescal ou curado ralado 250 g de margarina Gradina Bolo Açúcar e canela para polvilhar

Bunge Com Você

11


receitas

Bunge

Bolo Mousse de Frutas Vermelhas Grau de dificuldade: Médio Tempo de preparo: 2 horas Rendimento: 10 unidades de 500 g Ingredientes Massa 1,25 kg de Mistura Gradina Faz Pão-de-ló 900 g de ovos 370 ml de água 1 colher (sopa) rasa de corante gel vermelho Re c h e i o 1,2 kg de morango frescos ou congelados 700 g de framboesa congeladas 350 g de amoras congeladas 550 g de açúcar 65 g de gelatina em pó 1 litro de Creme Chantilly Bunge Pró 600 g de claras batidas em neve

12

Delicada mousse à base de creme chantilly e frutas vermelhas – morango, framboesa e amora – revestida com delicado pão-de-ló branco e vermelho. Decorada com morango fresco ou frutas vermelhas é uma deliciosa sobremesa para coroar datas especiais como o Dia dos Namorados. Modo de Preparo Massa: em batedeira, leve todos os ingredientes para misturar por 1 minuto em velocidade baixa. Passe para a terceira velocidade e bata por mais 10 a 12 minutos. Separe 1/5 da massa batida, junte o corante, misture bem e reserve. Em assadeira rasa (para rocambole) forrada com papelmanteiga, coloque uma camada de massa de pão-deló branco e por cima uma fina camada de pão-de-ló vermelho. Leve para assar em forno, preaquecido, de 190 a 200ºC, por 4 a 5 minutos. Retire do forno, deixe a massa esfriar e enrole como rocambole, apertando bem a cada volta. Leve para refrigerar por 20 minutos e em seguida corte a massa em fatias finas. Creme: leve as frutas para bater em liquidificador levando a polpa para coar em uma peneira. Em uma panela, coloque a polpa e o açúcar, levando-os para aquecer (sem deixar ferver) em banho-maria. Retire do fogo, adicione a gelatina, misture bem e leve para esfriar. Leve o Creme Chantilly Bunge Pró para gelar. Bata conforme recomendação do fabricante e reserve-o. À parte, bata as claras em neve e reserve. Misture delicadamente, as frutas, o chantilly e depois as claras batidas. Montagem Em forma esférica, acomode as rodelas de pão-de-ló, uma ao lado da outra, no sentido do centro para as bordas. Adicione o creme de frutas e leve para gelar por aproximadamente 4 horas. Desenforme e decore com morangos frescos.

Bunge Com Você


Bunge Com VocĂŞ

13


reportagem

Bunge

Segurança em primeiro lugar Equipamentos de proteção, piso limpo e uso correto da energia elétrica garantem a integridade dos trabalhadores

T

odo cuidado é pouco para garantir a segurança dos trabalhadores e clientes no ponto-de-venda.

A partir desta edição, a Bunge Com Você vai dedicar um espaço para tratar deste tema tão fundamental e que envolve várias etapas do processo industrial até chegar ao cliente. “Não vale um ganho de produtividade fictício se o processo de produção coloca qualquer pessoa em risco”, afirma o gerente de suporte técnico da Bunge, Alberto Torres. Nesta primeira matéria, vamos falar de segurança no trabalho. Para evitar acidentes e contratempos, alguns pontos importantes devem ser observados. Na área de produção, um equipamento em que acidentes são bastante comuns é a masseira. A máquina, que recebe

fabricação não vale a suposta economia. “Nessa ten-

a mistura que vai virar pão francês, precisa funcionar

tativa, o trabalhador pode machucar-se seriamente”,

com a grade de proteção fechada. Deixar a tela aberta

alerta o gerente da Bunge.

para ganhar tempo ou esquecer de fechá-la representa

Todas as máquinas presentes no processo produti-

um risco grande para o trabalhador. “Muitas vezes, o

vo precisam ter o sistema de proteção, lembra o con-

funcionário deixa a tela – que fica no espaço entre o

sultor técnico da Bunge, Hélio Jacobsen. Além das

eixo do batimento e a borda do recipiente – aberta ou

grades, é necessário ter o dispositivo de segurança

até mesmo coloca a mão na massa para ver como está,

que permite parar todos os equipamentos no caso de

isso é inaceitável”, diz Alberto Torres.

algum acidente. “Esse dispositivo funciona como um

Da mesma forma, inverter o funcionamento da modeladora ou do cilindro para ganhar tempo na

14

O gerente de suporte técnico da Bunge, Alberto Torres, alerta para os riscos de acidente nas padarias

freio elétrico e impede um curto-circuito geral ou acidentes mais graves”, explica Jacobsen.

Bunge Com Você


As grades de proteção dos equipamentos devem ser usadas corretamente e o funcionamento das máquinas não pode ser invertido; tomada trifásica é imprescindível

“Não vale um ganho de produtividade fictício se o processo de produção coloca qualquer pessoa em risco”

Passo-a-Passo BB Todos os equipamentos envolvidos na produção do pão saem da fábrica com os itens de segurança. Usar as grades de proteção é norma obrigatória para se

Outros aspectos que merecem atenção redobrada dos panificadores dizem respeito ao ambiente das padarias e ligações elétricas. O piso antiderrapante é

evitar acidentes. BB Inverter a lógica de funcionamento dos

essencial para um trabalho seguro. Nada de água, gor-

equipamentos para ganhar tempo ou

dura ou farinha pelo solo.

economizar mão-de-obra é uma atitude

Na área de energia elétrica, fios desencapados representam perigo de choques e até de curtos-circuitos e a tomada trifásica é obrigatória. Na hora de limpar o maquinário também não custa lembrar que tudo deve estar fora da tomada. O consultor do Sebrae-SP, Milton Bando, lembra que a segurança do trabalho garante a integridade de todos envolvidos na produção, como previsto na legislação brasileira. “Tanto no sentido preventivo como corretivo, as normas devem ser atendidas”, afirma. Nesse contexto, vale acrescentar que os equipamentos de proteção individual e coletivos são itens indispen-

que pode custar muito caro. BB Os pisos devem ser antiderrapantes para evitar tombos. A limpeza também é essencial. Nada de gordura, farinha ou água pelo solo. BB Fios desencapados resultam em choque elétrico e as tomadas devem ser trifásicas. A energia elétrica deve ser bem usada até para que custe menos no fim do mês.

sáveis. “Uma padaria é uma indústria e precisa seguir as normas previstas”, diz.

Bunge Com Você

15


novidades

Bunge

Show de Massas Delicatessen de Recife inova e deixa o consumidor montar seu prato preferido

E

liane Coleto diz que sempre gostou de inventar. “É

atum, azeitona e vários outros itens. Azeite ou margarina

uma coisa assim de personalidade”, diz a empresá-

na elaboração do molho.

ria, proprietária da Cidade Jardim Delicatessen, no bairro

O prato é feito na hora por um funcionário treina-

de Tamarineira, no Recife. E foi desse jeito, seguindo a

do especialmente para isso. No começo, Eliane testou

intuição, que ela armou o “Show de Massas”, uma novi-

o “Show de Massas” na hora do almoço. Sucesso total.

dade no ramo da panificação na região.

Agora, quem chega no fim da tarde também encontra o

O festival, que começou em março e ainda está em

serviço. “É muito interessante porque o cliente é cúmpli-

cartaz, oferece ao cliente um espaço gourmet de massas

ce na elaboração do prato e aos poucos vou percebendo o

variadas, feitas com molhos e complementos ao gosto do freguês. Numa mesa disposta no ponto-devenda, o cliente escolhe entre três tipos

que tem a preferência dele”, conta. Para implantar o “Show de Massas”, Eliane contou com o apoio da equipe da Bunge

de massa, pene, linguine e talharim,

em Pernambuco, tanto na parte técnica

molhos ao sugo, branco ou bolonhe-

como em marketing. Uma nutricionis-

sa. Para complementar o prato, fran-

ta orientou a elaboração do cardápio e

go desfiado, presunto, milho, queijo,

a divulgação da ação complementou o trabalho. A empresária diz que o resultado é tão bom que a intenção é ampliar as opções nesse espaço gourmet, montado de forma simples e eficiente dentro da delicatessen. Para este ano ainda, ela quer montar tapiocas, pizzas, crepes e oferecer outros produtos no espaço. “É um produto adicional que permite escolha do cliente e isso é essencial para melhorar o negócio”, ensina. Antenada com as tendências no setor da panificação, Eliane diz que as padarias precisam apostar no food service. “É uma tendência forte e, com a ajuda de parceiros, não é complicado de se implementar.”

Parte da equipe do “Show de Massas” na Cidade Jardim Delicatessen, no Recife

16

Bunge Com Você


Ofertas Quentinhas Ação de marketing diversifica mix e incrementa vendas m mix de produtos muito especial e o apoio de

Já Gilberto Nunes Fernandes, dono da Panificadora

marketing garantido através de encartes per-

Sanvalle, em Natal (RN), diz que os produtos tiveram

sonalizados de ofertas. A ação “Oferta Quentinhas”,

boa aceitação e, muitas vezes, se esgotam nas prateleiras

promovida pela Bunge em algumas padarias no

do ponto-de-venda. Dentre os novos produtos da ação

Nordeste, auxiliou na divulgação de diversos produ-

“Ofertas Quentinhas”, ele introduziu pão de queijo, pão de

tos desses estabelecimentos para seus consumidores,

hambúrguer, bolos, pão integral, pão doce e croissant. Este

como pão doce, pão de hamburguer, sonho, crois-

último é o campeão de vendas. Desde que implementou

sant, pão de queijo e bolos. A ação já surte efeito e os

a ação, Fernandes calcula que as vendas tenham aumen-

empresários comemoram os resultados.

tado em 10%. “Gosto de novidades e o cliente também;

Valdemiro Santos Castro, dono da Panificadora e

encontrar um balcão diferente, com variedades, atrai”, diz.

Mercearia do Miro, acredita em crescimento de até

O objetivo do empresário é manter todos os produtos que

20% nas vendas no último mês. Pão de queijo e

têm boa aceitação.

U

sonho são os produtos preferidos da clientela do bair-

Em João Pessoa, na Paraíba, a empresária Josilene

ro Valéria, em Salvador. “A Bunge nos valorizou com

Veloso, dona da padaria Bessamar, conta que o

essa idéia e o estabelecimento ficou mais conhecido

“Ofertas Quentinhas” teve como resultado clientes

na região”, afirma. A intenção é repetir a dose.

mais contentes e vendas lá em cima.

Josilene Veloso, Valdemiro Santos Castro e Gilberto Nunes Fernandes comemoram o sucesso da ação

Bunge Com Você

17


NOtICIAS dO

SeTOR

Panificadores vêem as tendências na europain u

m grupo de brasileiros, composto pelos oito vencedores do Prêmio Bunge Empreendedorismo em

Panificação e pelo representante da Bunge Alimentos, retornou da França no mês passado trazendo as principais

Fotos: Fernanda Levy

oito vencedores do Prêmio Bunge Empreendedorismo em Panificação ganharam viagem a Paris

novidades da Europain, um dos mais importantes eventos de panificação do mundo. A viagem à França foi a premiação conquistada em julho do ano passado, quando foram anunciados os oito melhores cases de gestão em padarias inscritos no Prêmio Bunge Empreendedorismo em Panificação. Na Europain, que em 2008 contou com 600 expositores de 25 países, os premiados puderam visitar os estandes

O grupo de oito vencedores do Prêmio Bunge Empreendedorismo na Europain em Paris ao lado do representante da Bunge

das principais empresas do setor, assistir palestras e confe-

taca Rudolf Reiter, gerente nacional de Vendas da Bunge, que

rências com os principais experts do mundo e conferir as

acompanhou o grupo dos vencedores do Prêmio.

principais tendências em panificação, confeitaria, equipamentos, entre outros.

Darlan Guimarães, proprietário da rede Brasília Pão Dourado, de Brasília, e vencedor do Prêmio Bunge

“É uma grande oportunidade de troca de conhecimento

Empreendedorismo em Panificação, na categoria

para nossos destacados empreendedores. A Bunge acredita

Sucessão, conta que o que mais lhe chamou a atenção

que experiências como essa enriquecem o setor e contribuem

na feira é a crescente preocupação dos franceses com a

para o desenvolvimento da panificação como um todo”, des-

exposição dos produtos. “Percebemos que na Europa o auto-atendimento, quando o próprio cliente escolhe e se serve dos produtos que pretende levar, é uma tendência cada vez mais forte. Por isso, os panificadores europeus têm investido cada vez mais na aparência e apresentação de seus produtos, para conquistar o cliente pelos olhos”, explica Guimarães. Outro ponto destacado pelos brasileiros foi a confeitaria, que na Europa é bastante desenvolvida e técnica. A confeitaria artesanal apresentou-se como uma tendência durante a feira, com destaque também para produtos

A confeitaria européia, com muito chocolate e frutas, encantou os brasileiros 18

confeccionados com chocolate e frutas. Bunge Com VoCê


aGeNda

POnTuAL Confira os cursos de treinamento profissional do mês de maio

DIA

CURSO

CIDADE

LOCAL

VAGAS

Pré-misturas (Doce, Pff, Forma, Centeio, Hot Dog)

Fortaleza - CE

moinho J. macêdo

15 Alunos

mossoró - RN

Dist. Casa da Padaria

15 Alunos

Panificação

Ponta Grossa - PR

moinho

15 Alunos

6 e7

mist. Doce, Extra Clara, Prot. Soja, Forma

V. Velha - ES

Sind. Panificad.

15 Alunos

Gov. Valadares - mG

Senai G. Vald.

20 Alunos

6 e7

Confeitaria

Novo Hamburgo - RS

Ferga

30 Alunos

6 e7

Nova mistura de Bolos Sabores

Rio de Janeiro - RJ

C. Técnico

20 Alunos

6a 8

Panif. E Confeitaria

Balneário Camboriú - SC

Univali

45 Alunos

12

Pão Francês,Pão Doce e Pão de Hambúrguer

Santos - SP

Sindipan

15 Alunos

Aracaju - SE

A Definir

15 Alunos

13

Pré-misturas (Doce, Pff, Forma, Centeio, Hot Dog)

Bacabal - mA

Pad. Aparecida

15 Alunos

13

Prot. Soja. Creme Chantilly, Gorduras

Friburgo - RJ

Rbx Distrib.

20 Alunos

Ilheus - BA

moinho Ilhéus

15 Alunos

maceió - AL

Senai

15 Alunos

6

7

13

Pré-misturas (Doce, Pff, Forma, Centeio, Hot Dog)

Natal - RN

Senai

15 Alunos

Recife - PE

moinho Recife

15 Alunos

Salvador - BA

A Definir

15 Alunos

Panif. e Confeitaria

Blumenau - SC

Uniasselvi

30 Alunos

13 e 14

mist. Doce, Extra Clara, Prot. Soja, Forma

Campos - RJ

Senai Campos

15 Alunos

13 e 14

Panif. e Confeitaria

Caxias Do Sul - RS

Azevedo Ribeiro

30 Alunos

13 e 14

Nova mistura de Bolos Sabores Panif. e Confeitaria

14 e 15

Nova mistura de Bolos Sabores

15

Pão Francês,Pão Doce e Pão de Hambúrguer

Bunge Com VoCê

CURSO

CIDADE

LOCAL

VAGAS

15

mist. Doce, Extra Clara, Prot. Soja, Forma

Rio de Janeiro - RJ

C. Técnico

15 Alunos

15

Pão Francês,Pão Doce e Pão de Hambúrguer

São Paulo - SP

Senai Barra-Funda

15 Alunos

15

Saladas,Bolinhos e Aplicação de Proteína de Soja

São Paulo - SP

Faculdade Hotec

15 Alunos

16

mist. Doce, Extra Clara, Prot. Soja, Forma

Rio de Janeiro - RJ

C. Técnico

15 Alunos

20 e 21

Prot. Soja. Creme Chantilly, Gorduras

Campos - RJA

Senai Campos

20 Alunos

22

13 e 14

14 e 15

DIA

Uberaba - mG Cascavel - PA

Senai Uberaba 20 Alunos Rabeli

30 Alunos

Rio de Janeiro - RJ

C. Técnico

20 Alunos

Vila Velha - ES

Sind. Panificad.

20 Alunos

Bauru - SP

Senai

15 Alunos

Brasíla - DF

Senai Taguatinga

15 Alunos

Campinas - SP

Sindipan

15 Alunos

Cuiabá - mT

Senai

15 Alunos

Goiânia - Go

Senai

15 Alunos

Ribeirão Preto - SP

Senai

15 Alunos

Bolo Decorado,Bolos Sabores e Tortas

Santos - SP

Sindipan

15 Alunos

S.J.Rio Preto - SP

Senai

15 Alunos

27 a 29

Food Service

Curitiba - PR

Fermisul

45 Alunos

27 a 29

Panif. e Confeitaria

S. do Livramento - RS

Remo

45 Alunos

Bauru - SP

Senai

15 Alunos

Brasíla - DF

Senai Taguatinga

15 Alunos

Campinas - SP

Sindipan

15 Alunos

26

28

Bolo Decorado,Bolos Sabores e Tortas

28

Pão Francês,Pão Doce e Pão de Hambúrguer

Campo Grande - mS

Senai

15 Alunos

28

Bolo Decorado,Bolos Sabores e Tortas

Cuiabá - mT

Senai

15 Alunos

28

Bolo Decorado,Bolos Sabores e Tortas

Goiânia - Go

Senai

15 Alunos

28

Panif. e Confeitaria

Guaramirim - SC

Dequech

15 Alunos

28

Pão Francês,Pão Doce e Pão de Hambúrguer

Palmas - To

A Definir

15 Alunos

Ribeirão Preto - SP

Senai

15 Alunos

São Paulo - SP

Senaí Barra-Funda

15 Alunos

Aplicações de Azeite,Proteínas e Gorduras para Frituras

São Paulo - SP

Faculdade Hotec

15 Alunos

28 e 29

Prot. Soja. Creme Chantilly, Gorduras

Jacarepaguá - RJ

Est. Gold

20 Alunos

28 e 29

Nova mistura de Bolos Sabores

Rio de Janeiro - RJ

C. Técnico

20 Alunos

Aplicações de Azeite,Proteínas e Gorduras para Frituras

Brasília - DF

Faculdade Iesb

15 Alunos

28 28 28

30

Bolo Decorado,Bolos Sabores e Tortas

* os cursos podem sofrer alterações

A Bunge lança a partir deste mês de maio um programa mensal de cursos rápidos de panificação e confeitaria, ministrado por uma equipe de profissionais especializados. Reunimos os principais assuntos, desde panificação básica até receitas sofisticadas. A inscrição é gratuita. Informações: 0800 7027 105

19


gente que

acon­te­ce

Vendendo sabor e saúde Sob o lema de não usar aditivos e apostar nos produtos naturais, a Pão & Cia de Goiânia conquista clientes ão artesanal, atendimento exclusivo e uma cafe-

Na hora do café, croissant de massa folhada bem

teria bem charmosa são alguns dos diferenciais

leve, salgados, doces e bolos assados são os preferidos

da Pão & Cia, de Goiânia. Sob a direção da família

dos clientes. Júnior ressalta que a linha de confeitaria e

de Valdivino Paulo dos Santos, a padaria é um dos

quitanda é toda assada, não há frituras. “É bom obser-

melhores exemplos de sucesso da filosofia da franquia.

var que nossos clientes se preocupam com a saúde mas

P

Inaugurada em 1986, a Pão & Cia de Goiânia man-

não abrem mão do sabor”, define o empresário.

tém o lema da franquia, originária de Belo Horizonte:

Para essa receita de sucesso, a família empreende-

nada de conservantes nem aditivos químicos. Assim,

dora conta com o suporte da franquia. Uma nutri-

os pãezinhos franceses não levam açúcar nem gordu-

cionista verifica os padrões de produção a cada mês.

ra na fabricação e a diferença, explica Valdivino Paulo

Outro serviço adicional é o suporte que os padei-

dos Santos Júnior, é o tempo de manuseio da massa.

ros recebem na elaboração das receitas e do roteiro

O produto leva oito horas para ficar pronto.

do dia. Pela internet, o gerente monta um cardápio

Mas a espera vale. A Pão & Cia atende a um consu-

diferenciado para aquele dia, seguido à risca pela

midor que busca saúde e estética, sem pagar mais por

equipe de produção. A Pão & Cia de Goiânia foi

isso. “Meu pão não é mais caro, apenas a validade, de

um dos primeiros franqueados da marca.

cerca de três dias, é menor”, conta o empresário. No atendimento, outro ponto importante. Os funcionários da Pão & Cia estão aptos a informar a composição dos produtos aos clientes e ajudar nas escolhas. “O consumidor fica à vontade e pode contar com essa ajuda se preferir”, explica Júnior. Há seis meses, a Pão & Cia de Goiânia ganhou uma moderna cafeteria. Café quentinho saído da máquina italiana e produtos vendidos por quilo têm conquistado os clientes que freqüentam o estabelecimento rou em muito as expectativas”, diz Júnior, que, com o pai, também Valdivino, se revezam na administração da padaria. A cafeteria comporta 60 pessoas em 13 mesas amplas. São 30 funcionários no estabelecimento.

Fotos: Fernando Leite

principalmente aos domingos. “O resultado é ótimo, supe-

Funcionária da Pão & Cia de Goiânia, que valoriza o atendimento personalizado

20

Bunge Com Você


Os proprietários da Pão & Cia de Goiânia apostam na fabricação artesanal e no ambiente aconchegante

O negócio segue tão bem-sucedido que os planos

zer de estar à mesa com os amigos; fabricar produtos

para este ano incluem uma nova loja na capital de

exclusivos, sem aditivos, e muitos outros diferenciais

Goiás. Júnior ainda avalia o local de instalação, mas já

competitivos.”

dá a dica: “Dá muito trabalho, mas o lucro é certo”.

Foi dessa forma, com a mulher, Damaris, que o empresário mineiro Hélio Valadão começou a dar forma ao projeto que

A história da franquia

se transformou numa das maiores redes de franquia do país, a

“Damaris recebeu os amigos com pão, croissant, quei-

Pão & Cia, hoje com 25 lojas espalhadas por 11 estados. Ele

jo, manteiga, café e suco. A mesa dava água na boca e

deu início ao empreendimento com o apoio e a assessoria dos

a conversa era boa. Lá pelas tantas, começamos a falar

colegas de trabalho. Ele começou a dar forma ao projeto com

de trabalho. Exceto Damaris e os meninos, que não

assessoria dos colegas de trabalho, que conheciam os mistérios

tinham carteira assinada, todos pensavam na possibi-

do varejo e a operação das padarias convencionais.

lidade de pedir demissão e começar um projeto novo,

Com a aposta do atendimento diferenciado e produ-

o próprio negócio. Começamos a falar sobre alter-

tos artesanais, Valadão montou o escopo de um novo

nativas para empreender sem ter muito dinheiro, ou

conceito em padarias. O projeto ficou pronto em 1982

quase dinheiro nenhum. Conversa vai, conversa vem,

e a primeira padaria foi aberta em julho daquele ano,

saiu um ‘e por que não uma padaria?’. Daí para frente

no bairro São Pedro, em Belo Horionte. A história da

comecei a teorizar: uma padaria diferente, é claro, que

franquia está contada no livro Padaria e Cafeteria, de

tenha pão e companhia; trabalhar com o mesmo pra-

autoria de Hélio Valadão.

Bunge Com Você

21


quem sabe,

com­par­ti­lha

Nossos espe­cia­lis­tas tiram suas dúvi­das

Pizza, quem resiste? Veja dicas para um produto gostoso e fácil de fazer

A

história da pizza remete há 6 mil anos. Acredita-se que os egípcios tenham sido os

primeiros a misturar farinha com água. Já outros

de modelar.

afirmam que os pioneiros são os gregos, que

2. Cobrir a massa para descanso.

faziam massas à base de farinha de trigo, arroz ou

3. O tempo de assamento no forno a lenha

grão-de-bico e assavam a pizza em tijolos quentes. Daí, a novidade foi parar na Itália.

22

1. Preferencialmente dar descanso à massa antes

preaquecido é de 10 a 15 minutos em forno. 4. A adição de gordura na pizza auxilia no manuseio

A pizza chegou ao Brasil através dos imigrantes

da massa, deixando-a menos pegajosa e macia.

italianos e hoje é encontrada facilmente em todas

Também acentua o sabor e proporciona umidade

as cidades brasileiras. Foi no Brás, o tradicional

à massa. A quantidade de gordura deve ser

bairro paulistano, que as primeiras pizzas começa-

controlada, pois estará integralmente presente

ram a ser comercializadas no Brasil.

no produto final, sem nenhuma perda.

Bunge Com Você


memória

Bunge

Diversidade que dá identidade Fundação Bunge realiza Encontro Nacional de Voluntários

A

Fundação Bunge realizou, de 28 a 30 de março, a quarta edição do Encontro Nacional de Voluntários,

no hotel Marriot São Paulo Airport, em Guarulhos (SP). O evento teve como tema “Sua Marca É Fazer Parte”, escolhido com o objetivo de reforçar a importância do voluntário como indivíduo e membro de uma sociedade. A programação teve início com a chegada dos voluntários vindos de todo o Brasil e recepcionados pelo grupo de Cajati (SP). Carlo Lovatelli, vice-presidente da Fundação Bunge, deu as boas-vindas aos participantes e destacou a importância da diversidade e da colaboração de cada voluntário

Abertura do 4o Encontro Nacional de Voluntários, promovido pela Fundação Bunge, em São Paulo

no programa. “O sucesso dos trabalhos que desenvolvemos

Alberto Weisser, presidente Mundial da Bunge, subiu ao

nas comunidades onde atuamos está justamente pautado

palco para abordar a visão corporativa em relação à impor-

no respeito às diferenças. No Comunidade Educativa, essas

tância do trabalho realizado pelos voluntários.  Weisser

diferenças unem-se em prol de um objetivo comum. Nessa

destacou o papel estratégico dos investimentos sociais nos

construção, o que vale é a contribuição que cada um traz”,

negócios da empresa, reforçando os valores de sustentabili-

destacou Lovatelli.

dade. “Ao contribuir com a comunidade e com a qualidade

Um dos pontos altos foi a palestra de Ariano Suassuna, um dos mais importantes dramaturgos do país e defen-

de vida das pessoas que vivem onde atuamos, estamos ajudando a melhorar a vida”, disse.

sor da cultura brasileira, que falou aos voluntários sobre a

Em seguida, Cláudia Calais, gerente de projetos sociais da

importância de valorizar a arte, garantindo a identidade

Fundação Bunge, anunciou a expansão do Comunidade

de nosso povo.

Educativa para seis novas regiões – Candeias, Guará, Luís Eduardo Magalhães, Paranaguá, Rondonópolis e Santa Juliana –  e o relançamento nas regiões onde o programa já está presente. Coordenadores de voluntariado do Comunidade Educativa e representantes das novas regiões receberam das mãos do presidente mundial da Bunge, Alberto Weisser e do vice-presidente da Fundação Bunge, Carlo Lovatelli, um kit com peças da campanha de comunicação que servirá como estímulo à inscrição de novos voluntários. Duas grandes surpresas ficaram para o fim do evento. O

Uma das oficinas do Encontro de Voluntários, que reforçou o respeito às diferenças e a contribuição que cada um traz

Bunge Com Você

show do cantor e compositor Oswaldo Montenegro e um vídeo com os melhores momentos do encontro. 23



Revista Bunge Com Você