Page 1

AORIGEM DIAGORA ^

Jota Medeiros

Sol Negro Edições


Jota Medeiros (Brasil, 1958): Aorigem Diágora Organização e editoração: Márcio Simões Sol Negro Edições – Natal/RN – Brasil edsolnegro@hotmail.com solnegroeditora.blogspot.com.br 2012


AORIGEM DIÁGORA Jota Medeiros

Sol Negro Edições

(Prêmio Auta de Souza, Fundação José Augusto, 1987)


a


aor


i


gem


. l u z luz . i ndo u . n f . n . t o o o

o

o


luzazul


l . l a s z


aordem aor dem a or de m a r m o r e x d z e r o s a s


o s‘l ^ n s ‘ ____________________ l


s u til an ce ____________________ u m lance subti l


o sil a nce __________________ u sil a nce ____________________ u sil


o silĂŞncio sul d ‘ a zul sibilha


o sol verti cal alunano rizon tis


a névoa voa no vór ti cís mi co ^

pas sa ro pa s sei a


a luz l . l ´ s uma lua q nasce a trász l ´ v ‘ d a luz q s i per faz


uma voz a zul n ‘ a mérik d ‘ céu cruzeiro d u s l o uma e p e d r a r d e p e d r a


crepúsculo dos índios u c´u sob u sol azlumen __________________ . lha d i cré pus no ‘ te cre pus cular _______________________________ trem’ luz plum’ argemmm mmmmmmm mmmmmmmmmm mmmmmmmmmmmmm mmmmmmmmmmmmmmmm mmmmmmmmmmmmmmmmmmm mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm


a josé bezerra gomes

a que leque q uel’ a vie naq uel s s/a bad o v’v e u n’ aquele c´u dip ari s _________________ uma s ã num eio d ‘ cam i nho


a lín gua por T guesa D gus ‘ta v a o sil êns i1. . .D l dia D i AZ’ por ossss _________________ ossos


& os ossos assustados ressusci tam


na veloz cidade do silĂŞncio


amár garas folias de feltro sabor dis sabor bordasDsóis _____________________________________ sórdidos órdido s mordidos ____________________ carcomidos por vermis ermi s ´ .


a ave vér teb r’a ver a rvo re´ rót ica mi’ nhã u n inh ^ o


um sus piro di àspo ro sus p iro pirou ______________ dia sporá dia diasp poros ____________________ horror oásis, una na veláctea no ZOOZardia _____________________________ at urdia


fo go / fe go flo/ra, __________________________________________ temple grun’hia no tem po di sisley.


amárgura mar gurada a mar gura Gora Vita antiaespessa espessura datravenferrolhada pelo sismo, ver ti GEM var GEM vinACRE ventosopram os ares folheos fágus pelos ares nos doi s ares di nis dois lunares náuricos olhares milhares di laris mil, ternos ilhares vilunares espeços laços sede senlaçam sob/re os luares metasísifos destes verbuns


HO Y temencontrei só num lab’ rintho a be ber vinho


hoje mencontrara num rio river lĂŞvedo diahres, num lunar ao sol


num

a manh達 stava a espera rosa doente po

di mar

ro s

a s


a cor di ro sa


rastrosdiletrasnumlivrodiรกpirus vejoanoite lotivaguar pormi


vou vindo todos os dias q ad vir達o no passado vias eu indo, onde quer que voceu steja,


em mar ti nu ou el doi ra do em mig mar n’ outro lado du

mar


um ara do sobre a pe dra di m贸 rcegos cegos morcegos time perseguem, tanjumtangovoumefeitoumbrevinauta passo & fico...


FRA G MEN TS OF ´ I TA CA


voyagover/osean homer’os... lux lá no infinito, mas luz una vez brill US...... boommm...........horish mishima mu ch eyes oft of two.000 and look of ab ril si não dar mais pra rir do sil do si LANCE...


musa matinal ergue-se do leito


sai do mar esplĂŞndido Ă­ngremes barrancos volve


o mar da i ra ma doi ___________________ lha e贸lia


Ă port avant

vertmar

mirarim me

night

zont

last

over

sea

ĂŠ ter blues in the light la lunadormecida nasce, sob o signo do tropos, kanzer mata

nĂŁo


et fim de siè cle en fin des tar te.

XV X MCMLXXXVII


Jota Medeiros - Aorigem Diágora [ebook]  

Experimental poems of artist Jota Medeiros, from Brazil, edited by Sol Negro Edições

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you