Page 1

Gilio Giacomozzi • Gildete Valério • Cláudia Molinari Reda VOLUME ÚNICO

9

Descobrindo_VU_LA_OK.indd All Pages

788596 002905

VOLUME ÚNICO

11301250

Descobrindo a

Gramática ISBN 978-85-96-00290-5

Gramática Descobrindo a

6/14/16 11:43 AM


Descobrindo a

Gramática VOLUME ÚNICO

Livro do professor

Gilio Giacomozzi Professor livre-docente de Língua Portuguesa, titular de Língua Portuguesa da Universidade de Taubaté e da Universidade Católica de Santos. Gildete Valério Professora especialista em Língua Portuguesa e Linguística da Universidade de Taubaté. Professora de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental e Ensino Médio da rede pública e particular. Foi coordenadora do curso de Especialização em Leitura e Produção de Texto da Universidade de Taubaté. Cláudia Molinari Reda Professora especialista em Língua Portuguesa e Literatura. Professora de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental e Ensino Médio da rede pública e particular. Foi professora assistente a Universidade de Taubaté, professora e coordenadora de curso pré-vestibular.

São Paulo – 2016

CS1-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 1

6/22/16 5:08 PM


Copyright © Gilio Giacomozzi, Gildete Valério, Cláudia Molinari Reda, 2016 Diretor editorial Lauri Cericato Gerente editorial Silvana Rossi Júlio Editora Natalia Taccetti Editores assistentes Andréia Manfrin Alves, Juliana de Almeida Valverde, Marcel Fernandes Gugoni Assistente editorial Bruna Flores Bazzoli Assessoria Marina Ribeiro Candido, Vera Sílvia de Oliveira Roselli Gerente de produção editorial Mariana Milani Coordenadora de arte Daniela Máximo Projeto gráfico e capa Bruno Atili Supervisor de arte Vinicius Fernandes dos Santos Editor de arte Tangente Design e Select Editoração Diagramação Tangente Design e Select Editoração Tratamento de imagens Ana Isabela Pithan Maraschin, Eziquiel Racheti Coordenadora de ilustrações e cartografia Marcia Berne Assistentes de arte Talita T. Tardone, Gislene Aparecida Benedito Ilustrações e cartografia Ligia Duque, Dawidson França, Luis Moura, Lima, Sérgio Fiori, Paulo Nilson, Sônia Vaz, Alessandro Costa, Mario Yoshida – Allmaps Coordenadora de preparação e revisão Lilian Semenichin Supervisora de preparação e revisão Viviam Moreira Preparação Adriana Périco Revisão  Aurea Santos Coordenador de iconografia e licenciamento de textos Expedito Arantes Supervisora de licenciamento de textos Elaine Bueno Iconografia Paula Dias, Daniel Cymbalista, Graciela Naliati Diretor de operações e produção gráfica Reginaldo Soares Damasceno

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Giacomozzi, Gilio Descobrindo a gramática : língua portuguesa : volume único / Gilio Giacomozzi, Gildete Valério, Cláudia Molinari Reda. – 1. ed. – São Paulo : FTD, 2016. ISBN 978-85-96-00290-5 (aluno) ISBN 978-85-96-00291-2 (professor) 1. Português (Ensino fundamental) I. Valério, Gildete. II. Reda, Cláudia Molinari. III. Título. 16-00791 CDD-372.6 Índices para catálogo sistemático: 1. Português : Ensino fundamental 372.6 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Envidamos nossos melhores esforços para localizar e indicar adequadamente os créditos dos textos e imagens presentes nesta obra didática. No entanto, colocamo-nos à disposição para avaliação de eventuais irregularidades ou omissões de crédito e consequente correção nas próximas edições. As imagens e os textos constantes nesta obra que, eventualmente, reproduzam algum tipo de material de publicidade ou propaganda, ou a ele façam alusão, são aplicados para fins didáticos e não representam recomendação ou incentivo ao consumo.

Reprodução proibida: Art. 184 do Código Penal e Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. Todos os direitos reservados à

EDITORA FTD Rua Rui Barbosa, 156 – Bela Vista – São Paulo-SP CEP 01326-010 – Tel. (0-XX-11) 3598-6000 Caixa Postal 65149 – CEP da Caixa Postal 01390-970 www.ftd.com.br / E-mail: central.atendimento@ftd.com.br

CS2-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 2

Impresso no Parque Gráfico da Editora FTD CNPJ 61.186.490/0016-33 Avenida Antonio Bardella, 300 Guarulhos-SP – CEP 07220-020 Tel. (11) 3545-8600 e Fax (11) 2412-5375

6/28/16 2:11 PM


Apresentação Aos leitores, professores, alunos, amantes da língua portuguesa Esta obra teve como ponto de partida a consciência de que gramática é raciocínio e, desse modo, faz parte do nosso contexto pessoal, histórico e social. Como obra gramatical, apresenta, além de uma introdução sobre Comunicação e gramática, os itens Fonologia e Ortografia, Morfologia, Sintaxe, Semântica e Estilística. Partindo de textos, ilustrações e temas próximos à realidade do educando, a teoria gramatical se desenvolve natural e gradativamente no decorrer da obra, com atividades que levam o estudioso da língua a refletir, a analisar e a posicionar-se criticamente diante das situações problemáticas apresentadas. Mostra, ainda, toda a riqueza, a flexibilidade e as infinitas possibilidades de nosso sistema linguístico, embasando-se em experiências de nossa vida como professores das redes pública e particular. Através de raciocínios indutivos, ilustrações sugestivas, textos de revistas e jornais, propagandas, poemas, canções, piadas, jogos e diversões, mais textos literários, a língua oral caminha lado a lado com a língua escrita. Torna-se, assim, uma obra versátil, fazendo-nos íntimos da língua, levando o educando a descobrir os mecanismos de seu funcionamento de maneira prática, lógica e, muitas vezes, intuitiva, podendo o professor dosar o grau de dificuldade, agindo como orientador/mediador. Nosso objetivo é que o aluno domine as variações linguísticas, empregando a língua com discernimento nas mais diversas situações, adquirindo segurança no seu uso, o que certamente lhe abrirá um leque de conhecimentos, satisfações pessoais e emoções. Nossa intenção maior é despertar, em cada leitor, o interesse, o gosto, o amor pela língua portuguesa, que, antes de tudo, é símbolo de nossa nacionalidade. Os autores

CS2-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 3

6/30/16 8:52 AM


Sumário Comunicação e gramática

11

1 – Comunicação, linguagem e língua... 12

Roberto Zoellner

Reflexão.........................................................12 Linguagem verbal e não verbal.....................13 A língua portuguesa no mundo.....................15 Variações linguísticas.....................................16

2 – Sílaba............................................. 31 Reflexão e conceito.......................................31 Número de sílabas.........................................32 Divisão silábica e translineação.....................32 Tonicidade......................................................34 Prosódia.........................................................35 Atividades......................................................37

3 – Acentuação gráfica ........................ 39 Reflexão.........................................................39 Regras de acentuação gráfica........................40 Acento diferencial..........................................42 Atividades......................................................43

4 – Ortografia...................................... 45

Fonologia e ortografia

17

1 – Fonema e letra............................... 18 Reflexão e conceito.......................................18 Classificação dos fonemas.............................20

Vogal................................................................ 20 Consoante........................................................ 21 Semivogal......................................................... 21

Encontro vocálico...........................................23

Ditongo............................................................ 23 Tritongo........................................................... 25 Hiato................................................................. 26

Dígrafo...........................................................26 Encontro consonantal....................................28 Atividades......................................................28

CS1-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 4

Reflexão e conceito.......................................45 Alfabeto e notações léxicas...........................46 Emprego das letras s, z, x – Fonema /z/.......47 Emprego das letras s, c, ç, ss, sc, sç, x, xc, xs – Fonema /s/ .......................................48 Emprego da letra x........................................49 Emprego das letras e, i..................................50 Emprego das letras o, u, l..............................51 Emprego da letra h........................................51 Emprego das letras k, w, y.............................52 Ortoepia.........................................................52 Emprego do hífen..........................................53 Abreviaturas e siglas......................................55 Atividades......................................................56

5 – Dúvidas ortográficas...................... 59 Reflexão.........................................................59 Por que / por quê / porque / porquê............60 Mau / mal.......................................................61 Mas / mais......................................................61 Viagem / viajem.............................................61 A / há / ah!.....................................................62 Onde / aonde.................................................62 Houve / ouve..................................................63 Abaixo de / acima de ....................................63 Outros casos..................................................63 Atividades......................................................65

6/22/16 5:08 PM


4 – Substantivo ................................... 91 Reflexão e conceito ......................................91 Classificação do substantivo .........................93 Atividades .....................................................98 Flexão de gênero ........................................100 Masculino e feminino .................................... 100 Passagem do substantivo masculino para o feminino ............................................. 100

Substantivo uniforme ..................................102 Roberto Zoellner

Epiceno, comum de dois, sobrecomum ....... 102

Morfologia

67

1 – Estrutura das palavras ................... 68 Reflexão e conceito ......................................68 Morfema ........................................................68 Radical ...........................................................69 Afixos: prefixo e sufixo .................................70 Vogal temática ..............................................70 Desinências ..................................................71 Tema ..............................................................72 Vogal e consoante de ligação .......................72 Radicais gregos e latinos ..............................73

Alguns radicais gregos .................................... 73 Alguns radicais latinos..................................... 75

Prefixos gregos e latinos ..............................75

Alguns prefixos gregos ................................... 76 Alguns prefixos latinos .................................... 76 Correspondência entre prefixos gregos e latinos............................................... 76

Sufixos ...........................................................77

Alguns sufixos ................................................. 77

Atividades .....................................................78

2 – Processos de formação de palavras... 80 Reflexão ........................................................80 Derivação ......................................................81 Composição ..................................................83 Onomatopeia ................................................83 Hibridismo .....................................................84 Abreviação ....................................................84 Atividades .....................................................85

3 – Classificação das palavras ............. 87 Reflexão ........................................................87 Classes gramaticais .......................................88 Palavras variáveis e invariáveis .....................89 Atividades .....................................................90

CS2-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 5

Atividades ...................................................103 Flexão de número .......................................104 Singular e plural ............................................ 104 Passagem do substantivo singular para o plural .................................................. 104 Plural dos substantivos compostos ............... 106

Atividades ...................................................107 Grau do substantivo ...................................108 Diminutivo e aumentativo ............................. 108 Grau diminutivo............................................. 108 Plural dos diminutivos ................................... 110 Grau aumentativo ......................................... 110

Atividades ...................................................112

5 – Artigo ......................................... 113 Reflexão e conceito ....................................113 Classificação do artigo ................................114

Emprego do artigo........................................ 114

Atividades ..................................................116

6 – Adjetivo ...................................... 117 Reflexão e conceito ....................................117 Classificação do adjetivo ............................118 Locução adjetiva .........................................119 Atividades ..................................................121

Emprego do adjetivo .................................... 122

Atividades ...................................................123 Flexão de gênero ........................................124 Masculino e feminino .................................... 124 Passagem dos adjetivos biformes do masculino para o feminino ....................... 125

Flexão de número .......................................125 Singular e plural ............................................ 125 Flexão dos adjetivos compostos ................... 126

Atividades ..................................................127 Grau do adjetivo .........................................128 Grau comparativo .......................................129 Grau superlativo..........................................130 Grau superlativo absoluto ............................. 130 Grau superlativo relativo ............................... 131

Atividades ...................................................132

6/29/16 3:49 PM


7 – Numeral ...................................... 135

Verbo irregular ............................................186

Reflexão e conceito.....................................135 Classificação do numeral.............................135

Verbos irregulares da 1a conjugação............. 187   Verbo dar.................................................... 187   Verbos em -ear........................................... 187   Verbos em -iar............................................ 188 Verbos irregulares da 2a conjugação............. 189   Caber – dizer – fazer – ler – poder – pôr –   querer – saber – trazer – valer – ver........... 189 Verbos irregulares da 3a conjugação............. 193   Acudir – ir – ouvir – polir – progredir –   sentir – vir................................................... 193 Dificuldades na conjugação dos verbos irregulares...................................................... 196

Tabela dos numerais...................................... 137 Flexão e emprego do numeral...................... 138

Atividades ...................................................140

8 – Pronome...................................... 142 Reflexão e conceito.....................................142 Classificação do pronome............................143 Pronome pessoal..........................................143

Pronome pessoal reto e oblíquo................... 143 Pronome pessoal de tratamento................... 145 Emprego do pronome pessoal...................... 146

Pronome adjetivo e pronome substantivo ..................................147 Atividades ...................................................148 Pronome possessivo....................................151

Emprego do pronome possessivo................. 152

Pronome demonstrativo..............................153

Correspondência entre os pronomes............ 155

Pronome indefinido.....................................155

Locução pronominal indefinida...................... 156 Emprego do pronome indefinido ................. 157

Pronome interrogativo ................................157

Emprego do pronome interrogativo ............ 158

Pronome relativo..........................................159

Emprego do pronome relativo...................... 159

Atividades ...................................................161

9 – Verbo........................................... 163 Reflexão e conceito.....................................163 Estrutura do verbo.......................................165 Flexão verbal................................................166

Número ......................................................... 166 Pessoa verbal ................................................ 167 Modo verbal................................................... 167 Tempo verbal................................................. 168 Presente......................................................... 168 Pretérito......................................................... 169 Futuro............................................................. 170

Atividades ...................................................199 Verbo auxiliar...............................................201 Conjugação dos verbos auxiliares ser, estar, ter, haver ............................................. 202   Verbo ser – 2a conjugação.......................... 202   Verbo estar – 1a conjugação....................... 202   Verbo ter – 2a conjugação.......................... 203   Verbo haver – 2a conjugação...................... 203 Locução verbal e tempo composto............... 204   Tempos compostos.................................... 205

Verbo defectivo............................................206 Verbo abundante.........................................207 Emprego do particípio................................... 208

Verbo anômalo.............................................209 Atividades....................................................209

10 – Advérbio.................................... 211

Reflexão e conceito.....................................211 Classificação do advérbio............................212

Advérbio interrogativo .................................. 213

Locução adverbial .......................................213 Palavras denotativas ...................................215

Emprego do advérbio ................................... 215

Atividades....................................................217

Modelos (paradigmas) de conjugação dos verbos regulares.................. 178   Verbo de 1a conjugação – amar................. 178   Verbo de 2a conjugação – comer............... 179   Verbo de 3a conjugação – partir................. 180

Tempos primitivos e derivados....................181

Emprego do imperativo................................. 182

Sidney Meireles/Giz de Cera

Voz verbal.....................................................171 Forma nominal ............................................173 Conjugação verbal.......................................174 Classificação do verbo.................................174 Atividades....................................................175 Verbo regular...............................................178

Atividades ...................................................183

CS2-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 6

6/29/16 3:50 PM


11 – Preposição................................. 218

Reflexão e conceito.....................................218 Classificação da preposição.........................218 Locução prepositiva.....................................219 Combinação da preposição.........................220 Contração da preposição.............................221 Relações estabelecidas pelas preposições........................................222

Emprego da preposição................................ 222

Atividades ...................................................223

12 – Conjunção.................................. 225 Sidney Meireles/Giz de Cera

Reflexão e conceito.....................................225 Classificação da conjunção..........................226

Conjunção coordenativa................................ 226 Conjunção subordinativa............................... 227

Locução conjuntiva......................................228 Atividades ...................................................229

13 – Interjeição.................................. 230

Reflexão e conceito.....................................230 Locução interjetiva.......................................231 Atividades....................................................232

Sintaxe 233

Predicativo do sujeito.................................... 261 Verbo de ligação............................................ 262 Distinção entre predicado nominal e predicado verbal......................................... 263

1 – Frase, oração, período................. 234

Atividades....................................................264 Predicado verbo-nominal.............................266

Termos da oração.......................................... 237

Atividades....................................................268

Reflexão e conceito.....................................234 Tipos de frase..............................................235 Atividades ...................................................236 Oração..........................................................237 Período.........................................................238 Morfossintaxe..............................................239 Atividades ...................................................241

2 – Termos essenciais da oração........ 243

Reflexão e conceito.....................................243 Sujeito..........................................................244

Núcleo............................................................ 244 Tipos de sujeito.............................................. 244 Posição do sujeito na oração: ordem direta e ordem inversa....................... 248

Atividades....................................................249 Predicado.....................................................251

Tipos de predicado........................................ 252

Predicado verbal..........................................252

Verbo intransitivo e verbo transitivo.............. 253

Atividades....................................................254 Verbo transitivo direto e verbo transitivo indireto..............................256

Verbo transitivo direto e indireto.................. 257

Atividades....................................................258 Predicado nominal.......................................261

CS2-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 7

Estrutura do predicado verbo-nominal.......... 267  Predicativo do sujeito e predicativo do objeto���������������������������������� 267 Distinção entre predicativo e adjunto adnominal......................................... 268

3 – Termos integrantes da oração..... 272

Reflexão e conceito.....................................272 Objeto direto...............................................273 Objeto indireto............................................273

Núcleo dos objetos direto e indireto............. 274 Pronomes oblíquos átonos como objetos direto e indireto................................ 275

Atividades....................................................276 Complemento nominal................................278

Distinção entre complemento nominal e objeto indireto.............................. 279

Atividades....................................................279 Agente da passiva........................................281

Voz passiva analítica....................................... 281 Passagem de uma oração da voz ativa para a voz passiva.......................................... 281 Vozes verbais e sujeito................................... 282 Voz passiva sintética ou passiva pronominal........................................ 282 Pronome se: partícula apassivadora ou índice de indeterminação do sujeito............. 283

Atividades....................................................284

6/29/16 3:51 PM


4 – Termos acessórios da oração....... 286 Reflexão e conceito.....................................286 Adjunto adnominal.......................................287

Distinção entre adjunto adnominal e complemento nominal................................... 288

Atividades....................................................289 Adjunto adverbial........................................290

Tipos de adjunto adverbial............................ 291

Atividades....................................................291

Distinção entre adjunto adnominal e adjunto adverbial........................................... 292 Distinção entre adjunto adverbial e objeto indireto............................................... 294 Distinção entre adjunto adverbial e complemento nominal................................... 294

Atividades....................................................294 Aposto..........................................................296

Tipos de aposto............................................. 297

Atividades....................................................297 Vocativo........................................................298

Distinção entre vocativo e aposto................. 299

Atividades....................................................299 Revisão morfossintática...............................300 Atividades....................................................301

5 – Período composto por coordenação.....302 Reflexão e conceito.....................................302 Oração coordenada.....................................303 Atividades....................................................305

6 – Período composto por subordinação..... 307 Reflexão e conceito.....................................307 Oração principal e oração subordinada.........308 Classificação da oração subordinada..........308

Oração subordinada substantiva................... 308 Oração subordinada adjetiva......................... 308 Oração subordinada adverbial....................... 309 Período composto por coordenação e subordinação............................................... 309

Atividades....................................................317 Oração subordinada adjetiva ......................321

Classificação................................................... 322 Função sintática do pronome relativo........... 322

Atividades....................................................324 Oração subordinada adverbial....................327

Oração subordinada adverbial causal............ 327 Oração subordinada adverbial comparativa.................................... 328 Oração subordinada adverbial concessiva...................................... 328 Oração subordinada adverbial condicional..................................... 329 Oração subordinada adverbial conformativa.................................. 329 Oração subordinada adverbial consecutiva..................................... 330 Oração subordinada adverbial final................................................. 330 Oração subordinada adverbial proporcional................................... 331 Oração subordinada adverbial temporal......................................... 331

Atividades....................................................333 Oração subordinada reduzida.....................335

Oração subordinada reduzida de infinitivo..................................... 336 Oração subordinada reduzida de gerúndio..................................... 336 Oração subordinada reduzida de particípio.................................... 337

Atividades....................................................339

7 – Sinais de pontuação..................... 342 Reflexão.......................................................342 Emprego da vírgula......................................343 Emprego de outros sinais de pontuação......... 345 Atividades....................................................346

Oração subordinada substantiva subjetiva ..................................... 313 Oração subordinada substantiva objetiva direta............................. 313 Oração subordinada substantiva objetiva indireta.......................... 314 Oração subordinada substantiva completiva nominal..................... 315 Oração subordinada substantiva predicativa.................................. 316 Oração subordinada substantiva apositiva...................................... 316

CS1-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 8

Sidney Meireles/Giz de Cera

Atividades....................................................310 Oração subordinada substantiva.................312 Classificação da oração subordinada substantiva...................................................312

6/22/16 5:08 PM


Semântica e estilística

389

1 – Significação das palavras.............. 390 Roberto Zoellner

Reflexão e conceito.....................................390 Denotação e conotação...............................391 Polissemia ....................................................392 Ambiguidade................................................392 Sinônimo......................................................393 Antônimo.....................................................393 Homônimo...................................................394 Parônimo......................................................395 Atividades ...................................................396

8 – Concordância nominal e verbal..... 348 Reflexão e conceito.....................................348 Concordância nominal.................................348

Regras de concordância nominal................... 349

Atividades....................................................351 Concordância verbal....................................353

Regras de concordância verbal...................... 353

Atividades....................................................358

9 – Regência verbal e nominal........... 360 Reflexão e conceito.....................................360 Regência verbal............................................361 Regência nominal.........................................362 Atividades....................................................363

2 – Versificação.................................. 398 Reflexão e conceito.....................................398 Sílaba poética...............................................399 Rima..............................................................400 Atividades....................................................401

3 – Figuras de linguagem .................. 403

Reflexão e conceito.....................................403 Algumas figuras de linguagem....................404 Atividades....................................................406 Índice de assuntos.......................................409

10 – Crase.......................................... 365 Reflexão e conceito.....................................365 Maneiras práticas para verificar a ocorrência da crase......................................366 Emprego da crase........................................367 Atividades....................................................369

11 – Colocação pronominal................ 371 Reflexão e conceito.....................................371 Colocação do pronome em tempos simples............................................372 Colocação do pronome em locuções verbais e tempos compostos.......................373 Atividades....................................................374

Reflexão.......................................................378 Classificação e função..................................379 Atividades....................................................380

13 – Partícula se................................. 385 Reflexão.......................................................385 Classificação e função..................................386 Atividades....................................................387

CS1-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 9

NiD Possibilidades Ilustradas

12 – Partícula que.............................. 378

6/22/16 5:08 PM


CS1-GRA-F2-2031-VU-PIN-001-010-LA-M17.indd 10

6/22/16 5:08 PM


Comunicação e gramática

CS2-GRA-F2-2031-VU-U00-C01-011-016-LA-M17.indd 11

6/30/16 3:00 PM


1

Comunicação, linguagem e língua

NiD Possibilidades Ilustradas

Reflexão Imagine! Um mundo... ... sem imagens! ... sem palavras! ... sem livros! ... sem música! ... sem cores!...

Na sua opinião, como seria o mundo se as pessoas não tivessem condições de se comunicar? Como seria um mundo sem comunicação? Vivemos em sociedade e as pessoas precisam estar sempre em contato umas com as outras, precisam se comunicar.

Comunicação é a troca de mensagens entre as pessoas.

> Um olhar, um gesto, uma palavra... Há muitas formas de comunicação. Quais você conhece? > Você acha a comunicação importante? Por quê? > Descreva situações em que ocorre comunicação. Para a comunicação são necessárias, pelo menos, duas pessoas: • locutor – pessoa que fala e transmite uma mensagem; • interlocutor – pessoa que ouve e entende a mensagem. É preciso ainda que as pessoas envolvidas na situação de comunicação conheçam o código utilizado.

Código é o sinal ou o conjunto de sinais utilizados na comunicação para transmitir uma mensagem verbal ou não verbal.

12 CS1-GRA-F2-2031-VU-U00-C01-011-016-LA-M17.indd 12

6/22/16 4:44 PM


Linguagem verbal e não verbal O ser humano vive mergulhado no mundo da comunicação e, para isso, utiliza códigos diversos, como palavras, imagens, gestos, música, sons, cores... As palavras, faladas ou escritas, empregadas no processo de comunicação, constituem o código linguístico. Há dois tipos de código linguístico: a fala e a escrita, que compõem a linguagem verbal. dotshock/Shutterstock.com

Luis Carlos Torres/Shutterstock.com

Antonio Guillem/Shutterstock.com

mimagephotography/Shutterstock.com

Veja.

Fala e escrita se complementam, mas também apresentam características distintas. Eis algumas delas. Fala

Escrita

1. É adquirida no lar, desde que a pessoa nasce.

1. É adquirida, sobretudo, na escola.

2. Há contato direto entre as pessoas no ato da comunicação.

2. Não há, normalmente, contato direto entre as pessoas.

3. Vem acompanhada de entoação de voz e gestos.

3. Utiliza pontuação, letra maiúscula e outros sinais para substituir a entoação e os gestos.

4. Apresenta, em geral, truncamento das palavras (cê, né, pra...), utilizando repetições, interrupções, frases inacabadas...

4. Deve-se evitar o truncamento das palavras, a repetição e a interrupção, escrevendo frases completas.

5. Empregam-se os sons da fala (fonemas).

5. Empregam-se as letras (sinais gráficos).

13 CS1-GRA-F2-2031-VU-U00-C01-011-016-LA-M17.indd 13

6/22/16 4:44 PM


© Mauricio de Sousa Editora Ltda.

Há formas de comunicação em que usamos uma linguagem sem palavras – como os gestos, os sinais, os sons, as expressões faciais e corporais etc. – é a linguagem não verbal. Leia.

SOUSA, Mauricio de. Cascão. São Paulo: Globo, 2006. p. 57. (Coleção As melhores tiras).

> Qual a mensagem que a história em quadrinhos traz? > O autor utiliza a linguagem verbal ou não verbal para transmitir essa mensagem? > Quais os códigos utilizados pelo autor?

Butterfly Hunter/Shutterstock.com

Negovura/Shutterstock.com

Dragana Gerasimoski/Shutterstock.com

Rungruedee srihabutr/Shutterstock.com

Veja outros exemplos de emprego de linguagem não verbal.

© Mauricio de Sousa Editora Ltda.

É bastante comum o uso concomitante dessas duas formas de linguagem: a verbal e a não verbal. Veja.

SOUSA, Mauricio de. Magali. São Paulo: Panini, n. 71, nov. 2012.

> Agora escreva exemplos das linguagens verbal e não verbal utilizadas na tira acima.

14 CS1-GRA-F2-2031-VU-U00-C01-011-016-LA-M17.indd 14

6/22/16 4:44 PM


A língua portuguesa no mundo Falar e escrever fazem parte da comunicação entre as pessoas. Assim, o código mais usado é a língua (escrita ou falada). No Brasil, falamos e escrevemos a língua portuguesa. No mundo, existem aproximadamente 7 000 línguas. As três línguas mais faladas são o mandarim (língua falada na China), o híndi (língua falada na Índia) e o inglês. O português ocupa o 7º lugar e é a língua falada em Portugal, Brasil, São Tomé e Príncipe, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Timor Leste e Angola. Veja no mapa-múndi os países em que a língua portuguesa é o principal idioma.

Allmaps

Planisfério: língua oficial – Português

PORTUGAL

CABO VERDE

GUINÉ-BISSAU

BRASIL

0

TIMOR LESTE

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

ANGOLA

MOÇAMBIQUE

2 185

ATLANTE Geografico De Agostini. Novara: De Agostini Libri, 2015. p. 48.

Português não é só coisa do Brasil...

A língua portuguesa é o principal idioma dos países que estão coloridos no mapa. Só que o jeito de falar e escrever muda de acordo com o lugar. As maiores diferenças são entre o Brasil, Portugal e Angola. Brasil é o país que mais tem gente falando português. Aqui se fala mais devagar que em Portugal e o nosso português tem palavras vindas das línguas indígenas e africanas. Portugal: ali nasceu a nossa língua. Em Portugal, ônibus quer dizer autocarro e a palavra favela significa bairro de lata. Angola: nesse país, ônibus significa machimbombo e favela significa muceque. FIORETI, Bruna. Português não é só coisa do Brasil. O Estado de S. Paulo, ano 14, n. 998, 10 fev. 2007. p. 107. (Estadinho)

Portugal = autocarro Angola = machimbombo Ônibus nas ruas de São Paulo.

Brasil = favela

Saul Loeb/REUTERS/Latinstock

Thiago Leite/Shutterstock.com

Brasil = ônibus

Portugal = bairro de lata Angola = muceque Favela em Luanda, capital da Angola.

15 CS1-GRA-F2-2031-VU-U00-C01-011-016-LA-M17.indd 15

6/22/16 4:44 PM


Variações linguísticas Fernandes e Gilmar

Leia.

> Nas situações acima, os feirantes vendem frutas diferentes ou vendem a mesma fruta? > Na sua opinião, isso é possível porque o vocabulário de uma língua é sempre único e a língua portuguesa não admite formação de novas palavras ou porque a língua portuguesa apresenta diferenças de vocabulário de acordo com a região? Comente sua resposta. O Brasil é um país muito extenso e, embora a língua seja uma só – língua portuguesa –, algumas pessoas ou grupo de pessoas possuem formas diferentes de falar em relação a outras pessoas ou grupos, apresentando variações linguísticas que dão origem a linguagens diferenciadas.

Existe uma variação linguística melhor que a outra? Não existe uma melhor que a outra. As diferenças que caracterizam as variações de nossa língua servem para enriquecê-la.

O uso que os indivíduos fazem da língua varia de acordo com alguns fatores, como: idade, nível social, nível cultural, nível econômico, nível de instrução, região, situação em que se encontram, momento da comunicação...

A gramática normativa da língua portuguesa estabelece normas para o uso do idioma, dentro de padrões estabelecidos por estudiosos da língua e por leis e acordos realizados entre os países que têm a língua portuguesa como idioma principal. E é na escola que se aprende essa gramática. A gramática normativa divide-se em partes. Cada uma delas será estudada a seguir, nesta obra. Assim: • Fonologia e ortografia. • Sintaxe. • Morfologia. • Semântica e estilística.

16 CS1-GRA-F2-2031-VU-U00-C01-011-016-LA-M17.indd 16

6/22/16 4:44 PM


Fonologia e ortografia

CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 17

6/30/16 9:01 AM


1

Fonema e letra

Reflexão e conceito RASEC, César. Lua sua. 6 maio 2015

Leia.

RASEC, César. Lua sua. Concrecoisa, Salvador, 8 maio 2015. Disponível em: <http://concrecoisa.blogspot. com.br/2015/05/concrecoisalua-sua.html>. Acesso em: 3 mar. 2016.

> Agora leia em voz alta estas palavras do poema. sua  rua  lua  nua > Essas palavras possuem o mesmo significado? Que sons permitem a distinção entre elas? Embora as palavras acima possuam em comum os elementos u e a, os falantes da língua portuguesa sabem que sua não é rua, que não é lua, que não é nua. A distinção entre essas palavras é feita por meio dos elementos s, r, l, n. Os sons /s/, /r/, /l/, /n/, que exercem a função de distinguir uma palavra da outra, são fonemas. Fonema é a menor unidade de som de uma palavra falada.

Por convenção, os fonemas são escritos entre barras: /.../.

18 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 18

6/22/16 4:44 PM


> Agora escreva as palavras sua e rua, separando as letras. Quantas letras tem cada palavra? Veja. Fala

Escrita

nua

/n/ /u/ /a/ – três fonemas

n-u-a – três letras

anda

/ã/ /d/ /a/ – três fonemas

a-n-d-a – quatro letras

A parte da gramática que estuda os fonemas e as letras, sua organização e classificação é a fonologia.

Na escrita, usamos letras para representar os fonemas. Letra é a representação gráfica do fonema.

A palavra é a unidade fundamental da comunicação e é formada, na fala, por fonemas A fonologia trata ainda de fatos e, na escrita, por letras. linguísticos relacionados a sílabas, divisão Não devemos confundir fonema com letra, e silábica, acentuação gráfica das palavras... nem sempre há correspondência exata entre um e outro. Um mesmo fonema pode ser representado por mais de uma letra. Veja. Escrita fonema /z/

fonema /s/

fonema /k/

Fala representado pelas letras

s – casa z – cozinha x – exame

representado pelas letras

s – sorvete ss – pássaro c – cenoura ç – palhaço sc– nascer sç – desço x – texto xc – excelente xs – exsudar (suar)

representado pelas letras

Muitas vezes, falamos de um jeito e escrevemos de outro. Isso mostra que a ortografia das palavras merece atenção especial! Na dúvida, consulte um dicionário.

??????

c – colega qu – queijo k – Kibon

Escrita

Fernandes e Gilmar

Uma mesma letra pode representar fonemas diferentes. Veja. Fala

letra c

pode representar os fonemas

/s/ – cenoura /k/ – colega

letra x

pode representar os fonemas

/s/ – texto /z/ – exame /ks/ – fixo

letra s

pode representar os fonemas

/s/ – sorvete /z/ – casa

19 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 19

6/22/16 4:44 PM


Classificação dos fonemas Leia o trava-língua, rapidamente e em voz alta.

ALEXEY GRIGOREV/Shutterstock.com

O rato roeu a roupa do rei de Roma. E, na rua, a rata ria, ria!

Na fala, os fonemas se combinam e formam palavras. Os fonemas classificam-se em: vogais, consoantes e semivogais.

Vogal Leia em voz alta os fonemas usados na construção das palavras do trava-língua. I.

O

A

II. R

E

T

P

U

I

D

M

N

> Você pronunciou com mais facilidade os fonemas do conjunto I ou do conjunto II? Ao pronunciar os fonemas do conjunto I, representados pelas letras a, e, i, o, u, nota-se que a corrente de ar vinda dos pulmões não encontra obstáculo e passa livremente pela boca, sendo emitida com certa musicalidade: são vogais. As vogais classificam-se em: • vogais abertas e vogais fechadas.

A vogal funciona como base da sílaba. A vogal é o centro silábico.

Veja a representação gráfica dessas vogais e os exemplos abaixo. vi

i

u ê

dedo

ô e

o

tu

vogais fechadas vogais abertas

mel pé

é

ó

sol vó

a casa

• vogais orais e vogais nasais Nas vogais orais, a corrente de ar ressoa apenas na boca. Nas vogais nasais, a corrente de ar ressoa em parte na cavidade nasal.

20 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 20

6/22/16 4:44 PM


Veja os exemplos. Ilustrações: Roberto Zoellner

lá mato sete

bobo

O som nasal das vogais é marcado pelo til ( ~ ) ou pelas letras m e n em final de sílaba.

man-to sen-te bom-bom

Consoante Agora leia estes fonemas do trava-língua da página 20 em voz alta, sem auxílio das vogais. D

R

T

M

P

N

Na produção desses fonemas, ao contrário do que ocorre com a produção das vogais, a passagem do ar encontra obstáculos na cavidade bucal: são consoantes. O alfabeto da língua portuguesa é formado de 26 letras, entre vogais e consoantes: Na língua portuguesa, o h é uma letra do alfabeto, mas não representa fonema, uma vez que não é pronunciado.

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Escrita hora oh Bahia

Fala

h-o-r-a – quatro letras

/ó/ /r/ /a/ – três fonemas

o-h – duas letras

/ó/ – um fonema

B-a-h-i-a – cinco letras

/b/ /a/ /i/ /a/ – quatro fonemas

Semivogal Quem dá mais (ou Leilão do Brasil) [...] Quem dá mais... Por um samba feito nas regras da arte, Sem introdução e sem segunda parte, Só tem estribilho, nasceu no Salgueiro E exprime dois terços do Rio de Janeiro! [...]

Caricatura do músico Noel Rosa (1910-1937).

William Medeiros

ROSA, Noel. In: FERREIRA FILHO, João Antônio (Org.). Noel Rosa. São Paulo: Abril Educação, 1982. p. 47. (Literatura comentada).

21 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 21

6/22/16 4:44 PM


introdução

feito

nasceu

dois

Vetreno/Shutterstock.com

Leia as palavras do texto em voz alta, observando a pronúncia dos fonemas vocálicos destacados.

> Na palavra introdução, para falar a sílaba ção, qual fonema vocálico você pronuncia com mais força? E qual deles você pronuncia com menos força? > Ao pronunciar as sílabas fei (em feito) e ceu (em nasceu) e a palavra dois, quais fonemas vocálicos você pronuncia com mais força? E com menos força? O fonema vocálico que se pronuncia com mais intensidade, ficando por mais tempo em nossos ouvidos, é a vogal, a base da sílaba. O fonema vocálico que se pronuncia com menos intensidade, apoiando-se na vogal com a qual forma uma única sílaba, é a semivogal. Veja essas sílabas e a palavra dois representadas nos gráficos a seguir. Vogais – pronunciam-se com mais intensidade.

ã

e o

ç

f

e i

c

o u

d

is

Semivogais – pronunciam-se com menos intensidade, apoiando-se nas vogais. Assim: a

e–i–o–u

e – i (som de i)   o – u (som de u)

vogal sempre

vogais bases da sílaba

semivogais vêm ligadas a uma vogal formando sílaba com ela

Para que estudar letra, fonema, vogal, consoante, semivogal? “Uma palavra puxa outra”, diz o ditado popular. Realmente, fonemas e letras isolados nada significam. Mas, combinados, podem formar as palavras, unidades de significado que constroem o texto. As vogais, semivogais e consoantes são importantes na formação de encontro vocálico, encontro consonantal, dígrafo, cujo conhecimento é necessário para a acentuação gráfica e a separação silábica adequadas, e assim uma palavra puxa outra!

22 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 22

6/22/16 4:44 PM


Encontro vocálico G7 Stock/Shutterstock.com

Gil C/Shutterstock.com

Leia e observe.

Paraguai

países

Afeganistão

Encontro vocálico é a sequência de vogais e semivogais em uma palavra, podendo estar juntas na mesma sílaba ou em sílabas separadas. O encontro vocálico pode constituir ditongo, tritongo, hiato.

Ditongo Leia. MEU

QUAN

DO

MUI

vogal semivogal

vogal semivogal

TO

vogal semivogal

Na palavra meu, há o encontro da vogal e com a semivogal u. Na sílaba quan, há o encontro da semivogal u com a vogal a. E na sílaba mui, há o encontro da vogal u com a semivogal i. Os encontros vocálicos eu, ua, ui são ditongos. Ditongo é o encontro de dois fonemas vocálicos na mesma sílaba: uma vogal mais uma semivogal ou vice-versa.

O ditongo classifica-se em: • ditongo crescente ou ditongo decrescente. • ditongo oral ou ditongo nasal.

Na separação silábica, o ditongo fica sempre junto, na mesma sílaba.

Veja. CA

CIA vogal

semivogal +

Ditongo crescente Formado de semivogal, mais fraca, seguida de vogal, mais forte. (semivogal + vogal)

RE

PE

TIU vogal +

semivogal

Ditongo decrescente Formado de vogal, mais forte, seguida de semivogal, mais fraca. (vogal + semivogal)

23 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 23

6/22/16 4:44 PM


SOU

NÃO

vogal oral semivogal

QUAN

vogal nasal

DO

vogal nasal semivogais

Ditongo oral Formado de vogal oral + semivogal ou vice-versa.

NiD Possibilidades Ilustradas

Leia as palavras em voz alta, apertando as narinas para sentir a vibração do ar que passa por elas.

Ditongo nasal Formado de vogal nasal + semivogal ou vice-versa.

Um ditongo pode ser crescente e decrescente ao mesmo tempo? Não. As classificações crescente e decrescente são excludentes, ou seja, ou é uma ou é outra. O mesmo acontece com o par oral – nasal. Mas o mesmo ditongo pode combinar esses pares de classificações: viu: iu – ditongo decrescente oral quando: ua(n) – ditongo crescente nasal

A vogal nasal vem marcada pelo til (~) ou pelas letras m e n.

Leia em voz alta. Sonatina lunar Sidney Meireles/Giz de Cera

Os padeiros da lua derrubam farinha na noite retinta. Quem ganha? É o chão que se pinta e repinta de giz e carvão. [...]

QUINTANA, Mario. Lili inventa o mundo. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1991. p. 7.

> Na fala, o grupo am de derrubam pronuncia-se como ã ou como ãu? > E o em na palavra Quem, é pronunciado como ẽ ou ẽi? No final das palavras, os grupos am e em são pronunciados como /ãw/ e /ẽy/. Nesses casos, am e em são analisados como ditongos decrescentes nasais, e o m é marca de vogal nasal. Assim: Escrita

Fala

derrubam – am quem – em Belém – ém

/ãw/ /ẽy/ /ẽy/

ditongo decrescente nasal

24 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 24

6/22/16 4:44 PM


Na fala, costumamos dizer “mantega”. Na escrita, deve ser “mantega” ou manteiga, com ditongo ei? Na escrita, conforme o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, deve-se escrever manteiga, com ditongo ei. Na fala descontraída do dia a dia, é comum anularmos alguns ditongos. Mas escreva sempre com ditongo: ei

ou

ai

manteiga

beijar

ouro

estouro

faixa

encaixotar

manteigueira

peixe

besouro

estourar

caixa

baixo

cabeleireiro

beijo

roubo

tesoura

caixote

abaixar Na dúvid a, consulte o dicion ário.

Tritongo

max-kegfire/iStockphoto/Getty Images

Leia. Nossos tênis são iguais. GUAIS

semivogal

vogal semivogal

Kalcutta/Shutterstock.com

I

A máquina de lavar enxaguou a roupa. EN

XA

GUOU

semivogal

vogal semivogal

Na sílaba guais, há o encontro da semivogal u com a vogal a mais a semivogal i. Na sílaba guou, há o encontro da semivogal u com a vogal o mais a semivogal u. Os encontros vocálicos uai e uou são tritongos. Tritongo é a sequência de três fonemas vocálicos – uma semivogal + uma vogal + uma semivogal – na mesma sílaba.

Nem sempre o encontro de três fonemas vocálicos constitui um tritongo; é preciso fazer a análise das vogais e semivogais.

25 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 25

6/22/16 4:44 PM


Veja a separação silábica de algumas palavras em que não há tritongo. Nesses casos, a vogal não fica no meio entre duas semivogais, e o encontro se dá em sílabas separadas. ideia i-dei-a sai-a pa-pa-gai-o ge-lei-a

meias mei-as re-crei-o pas-sei-o joi-as

.co m a/ Sh ut te rst oc k ikk Ev

Eric Isselee/ Shutterstock.com

Kate Ignatenko/Shutterstock.com

leão le-ão re-gi-ões cam-pe-ão a-ben-ço-ou

No tritongo, a vogal fica sempre no centro, entre duas semivogais. Na separação silábica, elas ficam todas juntas, na mesma sílaba.

Leia. A andorinha voava para o galho da árvore. VO

A

VA

Borislav Borisov/Shutterstock.com

Hiato

vogal vogal

Na palavra vo-a-va, há o encontro da vogal o com a vogal a, em sílabas separadas. O encontro vocálico o-a é hiato.

Leia.

Tel Coelho

Dígrafo

/ Giz de Ce ra

Hiato é o encontro de duas vogais em sílabas separadas.

Chuva [...] A chuva de hoje apaga o que foi ontem; Leva toda sujeira na enxurrada. Revela tantos segredos ocultos, Torna visíveis fantasmas e vultos Lavando a alma, a noite, a madrugada. [...] RIOS, Rosana. Cheiro de chuva. São Paulo: Studio Nobel, 2003. p. 5.

26 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 26

6/22/16 4:45 PM


> Nas palavras destacadas – chuva e que, quantas letras você vê escritas nos grupos ch e qu? > Ao falar essas palavras, quantos sons você fala e ouve nos grupos escritos ch e qu? A sílaba que da palavra querido é escrita com três letras: q-u-e. Ao pronunciarmos essa sílaba, falamos e ouvimos apenas dois fonemas. Nesses casos, as duas letras qu representam um só fonema – /k/ – e recebem o nome de dígrafo. Dígrafo são duas letras que representam um só fonema.

Veja os dígrafos da língua portuguesa. Dígrafos da língua portuguesa em sílabas separadas

na mesma sílaba

rr

r-r

car-ro

am, em, im, om, um

cam-po, tem-po, lim-po, om-bro, bum-bo

ss

s-s

pas-sa-do

an, en, in, on, un

can-tar, pen-te, tin-ta, pon-to, fun-do

sc

s-c

cres-cer

ch, lh, nh

cha-péu, te-lha, ni-nho

s-ç

des-ço

xc

x-c

ex-ce-ção

xs

x-s

ex-su-dar (= suar)

gu

e – pe-gue i – se-guir

qu

e – que-ri-do i – má-qui-na

Os dígrafos gu e qu vêm sempre antes de e – i. Nesse caso, o u não é pronunciado.

siloto/Shutterstock.com

Os dígrafos são importantes na contagem de letras e fonemas. Veja. Conte o número de letras.

Veja se há dígrafo(s).

Faça a subtração e obtenha o número de fonemas.

Q-U-I-L-O letras: 5

QUILO dígrafo(s): 1

/K I L O/ 5–1=4 fonemas: 4

Como em todo dígrafo há duas letras, mas só um fonema, sempre que a palavra tiver dígrafo haverá diferença entre o número de letras e fonemas. Assim: • máquina: 7 letras (m-a-q-u-i-n-a) – 1 dígrafo (qu) = 6 fonemas • ferramentas: 11 letras (f-e-r-r-a-m-e-n-t-a-s) – 2 dígrafos (rr/en) = 9 fonemas • pesseguinho: 11 letras (p-e-s-s-e-g-u-i-n-h-o) – 3 dígrafos (ss/gu/nh) = 8 fonemas • tapete: 6 letras (t-a-p-e-t-e) – 0 dígrafo = 6 fonemas.

O que acontece nos grupos qu e gu, quando não são dígrafos e o u é pronunciado? Quando a letra u é pronunciada, forma um encontro vocálico: ditongo ou tritongo. Assim: frequente tranquilo águe sagui quase

– ue(n) – ui – ue – ui – ua

ditongos • u é pronunciado

averiguou quão enxaguei saguão iguais

– uou – uão – uei – uão – uai

tritongos • u é pronunciado Na dúvida,

consulte o dicionário.

CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 27

Os dígrafos am, em, im, om, um, an, en, in, on, un representam só um fonema: /ã/, /ẽ/, / ı̃/, /õ/, /ũ/. Nesses dígrafos, m e n são marcas de som nasal e não formam encontro consonantal com a consoante seguinte: om-bro – om /õ/ = dígrafo; br = encontro consonantal.

27 6/22/16 4:45 PM


Encontro consonantal Observe as palavras. ES

TE

GO

ES

TAR

OU

TRA

TE

PAR

Nessas palavras, as consoantes s-t, s-g, tr, r-t, pronunciadas uma após a outra, formam encontros consonantais. Encontro consonantal é a reunião de duas ou mais consoantes, pronunciadas, que podem estar na mesma sílaba ou em sílabas separadas.

Leia exemplos de encontro consonantal. Encontro consonantal na mesma sílaba br – Bra-sil cr – a-cre-di-tar dr – a-dre-na-li-na fr – fra-que-za gr – gra-va-ta bl – blu-sa cl – a-cla-mar

gl – glo-bal pl – pla-ti-na tl – a-tle-ta vl – Vla-di-mir ps – psi-co-lo-gi-a bs – subs-tan-ti-vo pn – pneu

em sílabas separadas r-b – car-bo-no r-c – ar-co r-d – car-de-al s-f – fós-fo-ro s-g – es-go-tos s-n – as-nei-ra s-m – cis-mar

l-p – Al-pes l-t – pol-tro-na l-v – al-vu-ra c-t – cac-to d-v – ad-vo-ga-do f-t – af-ta g-n – sig-no

1. Leia. Os dias

o que passou ontem, o que virá amanhã. KHÁYYÁM, Omar. Rubáiyát. Rio de Janeiro: José Olympio, 1983. p. 19.

Sidney Meireles/Giz de Cera

passam rápidos como as águas do rio ou o vento do deserto. Dois há, em particular, que me são indiferentes:

a) Nas palavras passam, as, são e passou, as letras ss e s representam qual fonema? b) Na palavra deserto, a letra s representa qual fonema?

28 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 28

6/22/16 4:45 PM


2. Quantos fonemas e letras existem em há e amanhã? Explique sua resposta. 3. Separe as sílabas e distribua as letras das palavras deserto, dias e passou, escrevendo V para vogais, C para consoantes e S para semivogais. Veja o exemplo. á V

g

u

a

s

C

S

V

C

Toda sílaba tem uma só vogal. A vogal é o centro silábico.

4. Assinale e classifique os encontros vocálicos das palavras dias, águas, rio, são. Veja o exemplo. dois – oi (vogal + semivogal) – ditongo decrescente oral 5. Ao falar a palavra que, o u é pronunciado? a) O grupo ue é ditongo ou o grupo qu é dígrafo? Explique. b) Leia as palavras abaixo em voz alta observando o som da letra u. Depois escreva-as, separando-as em dois grupos. I. O u não é pronunciado. (qu e gu são dígrafos)

ninguém • quem • esqueleto • conseguir água • aquilo • jegue • quinto enxaguei • pequeno • formigueiro aguaceiro • sagui • quinquênio quadrado • pinguim • equino enxerguei • arquibancada • cinquenta

II. O u é pronunciado. (ocorre ditongo ou tritongo)

Na palavra líquido, o u pode ou não ser pronunciado. O mesmo ocorre com as palavras derivadas: liquidificador, liquidez, liquidação, liquidar...

prudkov/Shutterstock.com

6. Leia as palavras e escreva aquelas que, no final, possuem ditongo decrescente nasal.

plantam • corram • correndo dançam • dançando • jardim planto • plantem • recolhem recolhendo • esperança • esperem

7. Analise as palavras da atividade anterior, de acordo com o encontro. Veja o exemplo. palavra

ditongo decrescente nasal

dígrafo

encontro consonantal

plantam

am /ãw/

an /ã/

pl

29 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 29

6/22/16 4:45 PM


Mistério da criação Eu via os criadores de melodias. E tinha inveja deles, da precisão com que plasmavam, através do samba, todas as emoções e sonhos. Por que não faria eu o mesmo? Por que não teria, como eles, o poder divino de me exprimir pela música? De expandir a minha dor num canto? Até então, eu não pensara nunca em medir o meu poder criador. Seria apto para a criação? Mas era preciso, ao menos, tentar. Foi o que fiz. [...]

Seregam/Shutterstock.com

8. Leia.

ROSA, Noel. In: FERREIRA FILHO, João Antônio (Org.). Noel Rosa. São Paulo: Abril Educação, 1982. p. 91. (Literatura comentada).

• Separe as sílabas das palavras destacadas no texto e escreva os encontros consonantais. 9. Leia em voz alta a palavra descobri. a) Nessa palavra, as duas letras sc são pronunciadas ou representam apenas um fonema – /s/? b) Nesse caso, sc é dígrafo? Explique e dê exemplos. c) Como se classifica o encontro sc na palavra descobri? d) Agora leia as palavras com sc e xc e escreva-as em duas colunas: I. dígrafo; II. encontro consonantal. florescer • escada • crescer • cascas • descida descubro• exclamou • exceção • excluir 10. Das afirmações abaixo, copie apenas as alternativas corretas. a) Na palavra imperial: • mp é encontro consonantal. • ia é hiato. • im é dígrafo. • ia é ditongo crescente.

b) Na palavra mangueira: • ei é ditongo decrescente. • uei é tritongo. • an e gu são dígrafos. • ng é encontro consonantal.

11. Escreva as palavras, completando-as com as vogais o – e ou com os ditongos ou – ei. o – ou vassura • uro • luça • luro puço • bulo • esturo truxe • besuro • estu lubo • rulo • lusa cenura • professura

e – ei arrupio • quasu • bujo quujo • puriquito • banduja campuão • fuxe • cabelururo puxe • cum • amuxa • pura duxou • buuro

30 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C01-017-030-LA-M17.indd 30

6/22/16 4:45 PM


2

Sílaba

Reflexão e conceito NiD Possibilidades Ilustradas

Leia. Bilhete de Mariana Me vi no espelho com os teus olhos para saber como me vês. [...] Eu digo pra mim: Esta é Mariana. E repito MA-RI-A-NA. [...]

CAPARELLI, Sérgio. Restos de arco-íris. 5. ed. Porto Alegre: L&PM, 1996. p. 49.

> Que recurso o autor usou para realçar o nome da pessoa? • Coloque a mão sob o queixo e leia pausadamente, em voz alta. Ma

ri

a

na

> Para pronunciar essa palavra, quantos movimentos você fez com a boca? > Ao pronunciá-la, em quais vogais você se apoiou? Cada grupo de sons que se emite em um só impulso de voz, apoiando-se na vogal, é chamado sílaba. Para pronunciar a palavra Ma-ri-a-na, abre-se a boca quatro vezes, apoiando-se cada vez em uma vogal. Portanto, essa palavra tem quatro sílabas.

Cada sílaba possui apenas uma vogal, considerada o centro silábico.

Sílaba é o fonema ou o grupo de fonemas que se pronuncia num só impulso de voz, apoiando-se em uma vogal.

31 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 31

6/22/16 4:45 PM


Número de sílabas Pronuncie as palavras. olhos

Mariana

espelho

eu

> Separe essas palavras em sílabas. Depois escreva quantas sílabas tem cada uma. Veja o exemplo. olhos

o-lhos

duas sílabas

Existem palavras formadas de uma só sílaba e outras formadas por mais de uma sílaba. De acordo com o número de sílabas, a palavra da língua portuguesa pode ser: teus me

monossílaba

uma sílaba

dissílaba

sa-ber di-go

duas sílabas

trissílaba

bi-lhe-te re-pi-to

três sílabas

Ma-ri-a-na a-le-gre-men-te

polissílaba

quatro ou mais sílabas

Divisão silábica e translineação © 2016 King Features Syndicate/Ipress

Leia.

WALKER, Mort. Recruta Zero. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 11 set. 2011. Caderno 2, D6.

> Quantas sílabas tem a palavra almôndega? Classifique-a. > Escreva as vogais que são os centros das sílabas. Quantas são? Em língua portuguesa, a separação silábica tem por base a pronúncia da palavra. Porém, no caso de palavras com sequências de vogais ou consoantes, é necessário observar algumas regras. Veja o quadro a seguir.

32 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 32

6/22/16 4:45 PM


Divisão silábica Encontros vocálicos a) Não se separam os fonemas vocálicos que formam ditongo e tritongo:

b) Separam-se em duas sílabas diferentes: • as vogais dos hiatos: Sa-a-ra / ca-ir / sa-ú-de ... • os encontros de três ou mais fonemas vocálicos sequenciais, que não formam tritongo: sai-a / cei-a / pas-sei-o / Mau-á / Cui-a-bá / ce-ou / ce-ei / fre-ou / ca-na-vi-ais / pi-ou / a-tra-iu / Pi-au-í / tui-ui-ú...

cai-pi-ra / a-guar / U-ru-guai...

Encontros consonantais c) Não se separam os encontros consonantais formados de: • consoante + l ou r: pro-ble-ma / a-trás / a-tlas / pro-cla-mar / su-bli-me / ru-bro... • duas consoantes seguidas, em início de palavra: pneu / gno-mo / mne-mô-ni-co / psi-co-lo-gi-a...

d) Separam-se os encontros consonantais formados de consoante seguida de outra consoante que não seja l ou r: ab-di-ca / pac-to / ad-vo-ga-do / af-ta / dig-no/ ap-to / rit-mo / am-né-sia / bar-co / pas-ta / cal-ma…

Dígrafos e) Não se separam as letras dos dígrafos ch, lh, nh, gu, qu, am, em, im, om, um, an, en, in, on, un: fi-lho-ti-nhos / a-char / cam-po / tem-po / lim-po / tom-bo / tum-ba / an-tes / trin-ta...

f) Separam-se as letras dos dígrafos r-r, s-s, s-c, s-ç, x-c: car-ro / ses-são / des-cer / des-ço / ex-ce-to...

Além dessas regras da divisão silábica gramatical, é necessário observar também a divisão silábica de uma palavra em final de linha, chamada translineação. Veja. Palavra

elevador

fazia

reputo

Divisão silábica e-le-va-dor

Translineação elevador (nunca) elevador

fa-zi-a

fazia (nunca) fazia

re-pu-to

reputo (nunca) reputo

Observações

• Evite deixar vogal isolada de uma palavra no começo ou no final de linha.

• Evite divisão que provoque falsa interpretação ou sentido pejorativo.

acumula

a-cu-mu-la

acumula (nunca) acumula

guarda-chuva

guar-da-chu-va

guarda-chuva

• Deve-se repetir o hífen, quando a palavra já o possuir.

a-gra-dá-la

agradá-la

Nota: A repetição do hífen é recomendável para evitar dúvida sobre a grafia da palavra.

agradá-la

33 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 33

6/22/16 4:45 PM


Sidney Meireles/Giz de Cera

Tonicidade Leia. Água nascendo [...] inventei carruagens adornadas de estrelas para o dia em que te encontrasse e quando te vi o amor era simples o amor não pedia nada mais do que o milagre da água nascendo [...] MURRAY, Roseana. Fruta no ponto. 9. ed. São Paulo: FTD, 1997. p. 15.

> Fale estas palavras em voz alta. in

ven a

tei mor

es

tre

las

á

gua

mú re

si

ca

lâm pa

go

> Ao falar essas palavras, pronunciamos todas as sílabas com a mesma força, com a mesma intensidade de voz? Explique. > Escreva a sílaba pronunciada com mais intensidade em cada uma dessas palavras.

Sílaba tônica é a sílaba pronunciada com mais intensidade de voz. Sílaba átona é a sílaba pronunciada com menos intensidade de voz.

Quanto à posição da sílaba tônica, a palavra com mais de uma sílaba pode ser: in

oxítona: a sílaba tônica é a última.

a es

paroxítona: a sílaba tônica é a penúltima.

proparoxítona: a sílaba tônica é a antepenúltima.

ven

re

lâm

tei mor

tre

las

á

gua

si

ca

pa

go

Em língua portuguesa, a palavra com mais de uma sílaba possui apenas uma sílaba tônica. As restantes são sílabas átonas.

34 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 34

6/22/16 4:45 PM


> Releia o texto Água nascendo e escreva no caderno as palavras monossílabas, separando-as em duas colunas. palavras monossílabas pronunciadas com mais intensidade

palavras monossílabas pronunciadas com menos intensidade

Portanto, quanto à tonicidade, a palavra monossílaba pode ser: • monossílaba átona – pronunciada com menos intensidade, apoiando-se na palavra vizinha. Não pode aparecer sozinha em uma resposta. Assim: de, o, em, que, te, e, do, da, a, com, por, mas, ou, pois, os, as, me, te, se, no, na... • monossílaba tônica – pronunciada com mais intensidade, podendo aparecer sozinha em uma resposta. Assim: vi, não, mais, pé, mar, vê, crê, sim, tem, bom, sol, véu...

A palavra monossílaba átona nunca é acentuada graficamente. A monossílaba tônica pode ser ou não acentuada.

Prosódia Berit Roald/Scanpix Norway/AFP

Leia.

NA NORUEGA, QUARTETO DA TUNÍSIA RECEBE O PRÊMIO NOBEL DA PAZ NA NORUEGA, quarteto da Tunísia recebe o Prêmio Nobel da Paz. Folha de S.Paulo, 10 dez. 2015, Mundo. Disponível em: <www1.folha.uol.com.br/ mundo/2015/12/1717569-na-noruega-quarteto-da-tunisia-recebe-o-premionobel-da-paz.shtml>. Acesso em: 4 mar. 2016.

Medalha do Prêmio Nobel.

> Fale a palavra Nobel em voz alta e observe como você a pronuncia. Qual a sílaba tônica dessa palavra? A palavra No-bel é dissílaba oxítona. A sílaba tônica é bel, e a vogal e deve ser pronunciada com som aberto (é).

Prosódia é a parte da gramática que trata da correta entoação e acentuação das palavras, com preocupação em determinar a sílaba tônica.

As palavras abaixo também são oxítonas, de acordo com a norma gramatical. Leia-as em voz alta, pronunciando com mais força a última sílaba – a sílaba tônica. condor Gibraltar

hangar obus

recém refém

ruim (ru-im) sutil (sutis)

Na dúvida, consulte o dicionário.

35 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 35

6/22/16 4:45 PM


Leia.

Daniel M Ernst/Shutterstock.com

GRATUITO?!

> Agora fale essa palavra em voz alta e observe como você a pronuncia. Qual a sílaba tônica de gratuito? A palavra gra-tui-to é trissílaba paroxítona. A sílaba tônica é tui, e a vogal u deve ser pronunciada com mais intensidade que a semivogal i. As palavras abaixo também são paroxítonas, de acordo com a norma gramatical. Leia-as em voz alta, pronunciando com mais força a penúltima sílaba – a sílaba tônica. austero (té)

estratégia

pegada

avaro

filantropo (trô)

pênsil

cartomancia

ibero (bé)

perito

ciclone

ímpar

pudico

circuito (cir-cui-to)

intuito (in-tui-to)

pulôver

decano

látex

rubrica

erudito

maquinaria

têxtil

estalido

ônix

tulipa

Pronunciar uma palavra em desacordo com a norma gramatical, deslocando a sílaba tônica, constitui um vício de linguagem denominado silabada.

Trikona/Shutterstock.com

Leia. Origem e simbologia do crisântemo Os crisântemos foram originados na China e trazidos para o Japão no ano de 400 d.C. por monges budistas. Os imperadores japoneses ficaram tão impressionados com a beleza desta flor que acabaram adotando seu projeto para ser um dos maiores símbolos da família imperial japonesa, e mais tarde a Flor Nacional do Japão. KAWANAMI, Silvia. Japão em foco, 4 jul. 2013. Disponível em: <http://www.japaoemfoco.com/significado-do-crisantemopara-o-povo-japones/>. Acesso em: 10 fev. 2016.

Selo Imperial do Japão, representado por um crisântemo amarelo.

36 CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 36

6/28/16 2:28 PM


> Fale a palavra crisântemos em voz alta e observe como você a pronuncia. Qual é a sílaba tônica dessa palavra? > Essa palavra é oxítona, paroxítona ou proparoxítona? As palavras abaixo também são proparoxítonas, de acordo com a norma gramatical. Leia-as em voz alta, pronunciando com mais força a antepenúltima sílaba – a sílaba tônica. aeródromo

bígamo

hipódromo

ômega

alcoólatra

cérebro

íngreme

pântano

âmago

dálmata

ínterim

quadrúmano

arquétipo

êxodo

Niágara

quadrúpede

Em palavra acentuada, a sílaba tônica é aquela em que recai o acento agudo ou circunflexo.

Na dúvida, consulte o dicionário.

© 2016 King Features Syndicate/Ipress

1. Leia.

BROWNE, Dik. Hagar. Folha de S.Paulo, São Paulo, 17 out. 2015. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/ ilustrada/cartum/cartunsdiarios/#17/10/2015>. Acesso em: 4 mar. 2015.

• Copie da tirinha as palavras pedidas a seguir; depois separe as sílabas e sublinhe a tônica de cada palavra. a) três palavras polissílabas paroxítonas b) quatro palavras dissílabas paroxítonas c) três palavras dissílabas oxítonas d) três palavras trissílabas paroxítonas 2. Copie as palavras da tira que apresentam os dígrafos am – em – im – om – um – an – en – in – on – un, separando as sílabas. • Na divisão silábica, esses dígrafos formados de vogais nasais ficam na mesma sílaba ou em sílabas separadas?

37 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 37

6/22/16 4:45 PM


DAJ/amana images RF/Getty Images

3. Leia. Aquela senhora tem um piano Que é agradável mas não é o correr dos rios Nem o murmúrio que as árvores fazem... Para que é preciso ter um piano? O melhor é ter ouvidos E amar a Natureza. PESSOA, Fernando. O guardador de rebanhos. São Paulo: Global, 2004. p. 154.

• Agora copie do poema as palavras que se pedem, separando as sílabas. a) Três palavras com ditongo. b) Três palavras com um destes dígrafos: qu, gu, ch, lh, nh. c) Duas palavras com encontro consonantal formado de consoante + r. d) Duas palavras com hiato. e) Uma palavra com o dígrafo rr. f) Duas palavras com encontro consonantal formado de consoante seguida de outra consoante que não seja l ou r. 4. Responda às questões, usando apenas palavras monossílabas tônicas. a) O que a menina comprou? b) Quem telefonou para ela? c) Você vai estudar agora? d) Que número é este? 5. Separe as sílabas das palavras. Veja os exemplos. a) advogado

b) mão

c) lua

d) encontrou

ad-vo-ga-do

mão

lu-a

en-con-trou

adjetivo

pai

dia

trabalhou

significado

pneu

sua

viajou

substantivo

mãe

tio

estudou

teu

pia

encontrei

dois

rio

trabalhei

fui

rua

viajei

• Agora classifique cada conjunto de palavras de acordo com o número de sílabas.

38 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C02-031-038-LA-M17.indd 38

6/22/16 4:45 PM


3

Acentuação gráfica

Edivaldo Serralheiro

Reflexão Leia e verifique o que falta neste trava-língua.

Você sabia que o sabia sabia assobiar? Aquela mulher sabia sabia!

> Você estranhou esse texto? Por quê? O que falta nele? > Reescreva o texto, colocando o que falta nele para ter sentido.

Ilustrações: Roberto Zoellner

Sou o acento agudo. Usado sobre as vogais, marco a sílaba tônica. Nas vogais é, ó, também indico som aberto.

> Será que cada pessoa pode acentuar as palavras como quiser? Dê sua opinião.

Sou o acento circunflexo. Usado sobre as vogais â, ê, ô, marco a sílaba tônica e também indico som fechado.

A acentuação gráfica consiste na utilização do acento agudo ou circunflexo sobre as vogais da sílaba tônica de algumas palavras, conforme as normas do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa em vigor. (Ver sílaba tônica na página 34.)

Leia e observe a diferença. Sílaba tônica

Significado

Acentuação

sabiá (sa-bi-á)

Pássaro de tamanho médio e cor escura, de canto melodioso. É substantivo.

Palavras oxítonas terminadas em a são acentuadas.

sabia (sa-bi-a)

Tinha o conhecimento de algo. É o pretérito imperfeito do indicativo do verbo saber.

Palavras paroxítonas terminadas em a não são acentuadas.

sábia (sá-bia)

Que tem sabedoria. É adjetivo, feminino de sábio.

Palavras paroxítonas terminadas em ditongo ia são acentuadas.

> Agora leia o texto que você reescreveu e veja se usou adequadamente os acentos gráficos.

39 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C03-039-044-LA-M17.indd 39

6/22/16 4:45 PM


Regras de acentuação gráfica Acentuam-se

Exemplos

1. monossílabas tônicas terminadas em

• a(s), e(s), o(s) • éi(s), éu(s), ói(s), som aberto • êm, nos verbos ter e vir, na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo

• lá, más, dê, lês, crê, nós • méis, céu, réus, dói • eles têm, eles vêm (plural) (ele tem, ele vem – singular)

2. oxítonas terminadas em

• a(s), e(s), o(s) • éi(s), éu(s), ói(s), som aberto • ém, éns

• atrás, sofá, café, relê, avô, avó • anéis, chapéu, anzóis • alguém, vinténs

As formas verbais que recebem os pronomes oblíquos lo, la, los, las são acentuadas?

Os verbos derivados de ter e vir, terminados por em, ens são acentuados?

De acordo com as regras 1 e 2, acentuam-se as formas verbais monossílabas tônicas e as oxítonas terminadas em a, e, o, que recebem os pronomes oblíquos o, a, os, as, alterados para lo, la, los, las. Assim:

Sim. Dos verbos derivados de ter e vir, são acentuadas as formas verbais oxítonas terminadas por ém, éns, na 2a e na 3a pessoas do singular do presente do indicativo. Assim: tu reténs, tu entreténs, tu provéns, ele retém, ela entretém, ela provém... Na 3a pessoa do plural, são acentuadas êm para indicar plural. Assim: eles retêm, elas entretêm, elas provêm...

monossílabas tônicas dá-los (dar + os) vê-la (ver + a) tê-lo (ter + o) pô-las (pôr + as)...

oxítonas levá-los (levar + os) fazê-la (fazer + a) detê-lo (deter + o) repô-las (pôr + as)...

Acentuam-se • • • • • • • • • •

fácil, nível, móvel, útil júri, tênis, táxi hífen, pólen íon, íons, próton, prótons bônus, Vênus álbum, álbuns caráter, dólar, mártir ônix, fênix órfã, órfãs, ímã, ímãs órgão, área, fáceis, óleo, ânsia, séries, sério, nódoas, água, tênue, árduo • bíceps, fórceps Vector1st/Shutterstock.com

3. paroxítonas terminadas em

l i, is en on, ons us um, uns r x ã, ãs ditongos (ão, ea, ei, eo, ia, ie, io, oa, ua, ue, uo), seguidos ou não de s • ps • • • • • • • • • •

Exemplos

40 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C03-039-044-LA-M17.indd 40

6/22/16 4:45 PM


Como fazer para lembrar tantas regras de acentuação dessas palavras? Basta observar que, nas regras, as terminações das palavras oxítonas e paroxítonas se excluem. Assim, se acentuamos as oxítonas terminadas em a(s), e(s), o(s), ém, éns, não podemos acentuar as paroxítonas com essas terminações e vice-versa. Veja.

mescal/Shutterstock.com

guaraná (oxítona em a) pavê (oxítona em e) robô (oxítona em o) ninguém (oxítona em em) parabéns (oxítona em ens) aqui (oxítona em i – sem acento) urubus (oxítona em u(s) – sem acento) papel (oxítona em l – sem acento) pequena (paroxítona em a – sem acento) cidade (paroxítona em e – sem acento) tribo (paroxítona em o – sem acento) homem (paroxítona em em – sem acento) polens (paroxítona em ens – sem acento) táxi (paroxítona em i) Vênus (paroxítona em u (s)) útil (paroxítona em l) Acentuam-se

Exemplos

4. proparoxítonas:

• todas

• árvore, exército, câmara, límpido, úmido

5. vogais i, u:

• tônicas, em hiato com a vogal anterior e sozinhas na sílaba ou seguidas de s

• sa-í-mos, ca-ís-te, sa-ú-de, pa-ís, ju-í-zes, ba-la-ús-tre, Pi-au-í, tui-ui-ú

Obs.: Não se acentuam as vogais i, u tônicas, em hiato, quando: a) seguidas de sílaba com nh; b) formarem sílaba com vogal ou consoante que não seja s; c) precedidas de ditongo em palavras paroxítonas.

• cam-pa-i-nha, ta-i-nha • ca-iu, Sa-ul, ru-im, a-in-da, ca-ir-mos, ju-iz • baiuca (bai-u-ca), boiuno (boi-u-no), feiura (fei-u-ra)

As formas verbais terminadas em i são acentuadas? As formas verbais terminadas em i, inclusive as que recebem os pronomes oblíquos o, a, os, as, alterados para lo, la, los, las, seguem a regra 5. Portanto, podem ou não ser acentuadas. Veja. Acentuam-se Não se acentuam (eu) caí (ca-í) (ele) cai (cai) (eu) saí (sa-í) (ele) sai (sai) distribuí-lo (distribuir + o) reparti-lo (repartir + o) concluí-las (concluir + as) segui-la (seguir + a) incluí-los (incluir + os) conduzi-los (conduzir + os)

41 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C03-039-044-LA-M17.indd 41

6/22/16 4:45 PM


Acento diferencial Alexandre Beck

Leia.

BECK, Alexandre. Armandinho três. Florianópolis: A. C. Beck, 2014. p. 41.

> Releia os diálogos. Mas por mais forte que seja a chuva, Dinho...

Não por culpa minha!

• Essas duas frases são casos em que por não é acentuado. No contexto, a classe gramatical dessa palavra é preposição ou verbo? > Veja. O que o menino queria pôr na chuva para lavar? • Nessa frase, pôr é acentuado graficamente. No contexto, a classe gramatical dessa palavra é preposição ou verbo? Acentua-se pôr (verbo) para diferenciar de por (preposição). Ocorre o mesmo com o verbo poder. Veja. Você pode sair agora.

(verbo poder – presente do indicativo)

MAS Você não pôde sair ontem.

(verbo poder – pretérito perfeito do indicativo)

Acentua-se pôde (pretérito perfeito do indicativo) para diferenciar de pode (presente do indicativo).

A maioria das palavras da língua portuguesa é acentuada graficamente ou não? Não, já que a maioria das palavras da língua portuguesa é constituída de paroxítonas terminadas em a(s), e(s), o(s), em(ens), e elas não recebem acento gráfico.

42 CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C03-039-044-LA-M17.indd 42

6/28/16 2:29 PM


Alexandre Beck

1. Leia.

BECK, Alexandre. Armandinho três. Florianópolis: A. C. Beck, 2014. p. 75.

a) Escreva as palavras da tira que recebem acento gráfico e justifique com a regra. b) A palavra oxítona relação é acentuada graficamente? Explique. 2. Faça no caderno uma tabela com cinco colunas, como a do exemplo a seguir. 1. Monossílabas tônicas

2. Oxítonas

3. Paroxítonas

em:

em:

em:

• a(s), e(s), o(s) • éi(s), éu(s), ói(s), som aberto

• a(s), e(s), o(s) • éi(s), éu(s), ói(s), som aberto • ém, éns

• • • • • • • • • • •

l i, is r x en on, ons us um, uns ã, ãs ps ditongos (ão, ea, ei, eo, ia, ie, io, oa, ua, ue, uo), seguidos ou não de s

4. Proparoxítonas todas

5. Vogais i, u quando: tônicas, em hiato com a vogal anterior e sozinhas na sílaba ou seguidas de s.

• Agora distribua as palavras abaixo nas colunas adequadas, acentuando-as. musica • maracuja • pe • pezinho • cafe cafezal • juri • xadrez • fregues • tenis regua • hifen • imã • irmã • proprio coroneis • bau • heroi • heroico • veu europeu • vermifugo • onibus • alcool redação • Mauricio • trair • cão • tres saida • saiu • hifens

u

Sh

7/

oo

o Ib

m

.co

ck

sto

r tte

43 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C03-039-044-LA-M17.indd 43

6/22/16 4:45 PM


3. Copie as frases e acentue adequadamente as formas verbais derivadas de ter e vir. a) Técnico mantem o mesmo time de basquete para o jogo de domingo. b) Policiais detem os suspeitos de sequestro do empresário. c) Banco Central contem subida da inflação. d) Bombeiros intervem no salvamento da criança. NiD Possibilidades Ilustradas

4. Leia. Cocô gelado?! Colocar acento em coco é um erro bem danado! Principalmente no fim se o acento é colocado, pois ninguém está maluco de beber “cocô gelado”! DANTAS, Janduhi. Lições de gramática em versos de cordel. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 29.

a) A palavra coco – fruto do coqueiro – tem acento gráfico ou não? Justifique sua resposta com a regra de acentuação gráfica. b) O poema faz uma brincadeira sobre o emprego inadequado do acento gráfico na palavra coco. Na escrita, pode-se deixar de colocar acento gráfico nas palavras ou colocá-los de forma inadequada? Justifique sua resposta. 5. Escreva as frases, completando-as adequadamente com as palavras de cada grupo. bebê • bebe

camelô • camelo início • inicio

negócio • negocio

pôr • por

a) Fiz um bom  com a venda da casa. Sempre  a troca de carro com a concessionária. b) O  é um animal do deserto. Só compre artigos de  legalizado. c) Ela leu tudo de novo, desde o . Na academia,  a natação pelo alongamento.

O emprego adequado da acentuação gráfica é muito importante no uso da língua escrita. Um erro de acentuação pode provocar interpretação inadequada da mensagem.

d) O  dormia tranquilamente. Antes de dormir, o menino  leite. e) O artista é conhecido  suas obras coloridas e cheias de vida. f) Não se deve  roupas brancas e coloridas juntas na máquina de lavar.

44 CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C03-039-044-LA-M17.indd 44

6/28/16 2:30 PM


4

Ortografia

Reflexão e conceito Leia.

Aparelho nos dentes, antes motivo de piada, agora é moda Alessandra Oggioni, colaboração para a Folha Zametalov/Shutterstock.com

Sorriso metálico virou moda. Aparelhos para os dentes têm borrachas coloridas e em forma de bichos, são feitos com material que brilha no escuro e “glitter”. [...]

Mordida A Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial calcula que, de cada 10 crianças entre seis e dez anos, 6 precisam corrigir dentes ou mordida errada – é como se a boca fosse uma caixa, em que os dentes de cima são a tampa e precisam se encaixar direito na parte de baixo. [...]

Aparelhos para os dentes têm borrachas coloridas e em forma de bichos, são feitos com material que brilha no escuro e “glitter”.

OGGIONI, Alessandra. Aparelho nos dentes, antes motivo de piada, agora é moda. Folha de S.Paulo, 11 mar. 2012. Disponível em: <http://f5.folha.uol.com.br/humanos/1060065-aparelho-nos-dentes-antes-motivo-de-piada-agora-emoda.shtml>. Acesso em: 7 mar. 2016.

> Veja estas palavras com o radical orto. ortodontia • ortopedia • ortônimo > Agora relacione cada uma dessas palavras com o significado adequado. • Ramo da medicina que se ocupa da correção das deformidades do corpo humano. • Nome correto e completo. • Ramo da odontologia que se ocupa da correção dos defeitos de posição dos dentes. > Observando as palavras acima, escreva o significado do radical grego orto, presente em todas elas. Ortografia (orto + grafia) é a parte da gramática que trata do emprego correto de letras e palavras na língua escrita.

A língua escrita é igual em todo o Brasil, porque temos as mesmas regras ortográficas.

Grafia é um radical grego que quer dizer escrita, ato de escrever.

45 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 45

6/22/16 4:48 PM


NiD Possibilidades Ilustradas

Alfabeto e notações léxicas Leia. Os sonhos do saci [...] Saci sirigaita, solitário e sabichão. Saci agarra a gaita e toca uma canção. [...] JOSÉ, Elias. Cantos de encantamento. Belo Horizonte: Formato, 1996. p. 9.

> Quantas palavras foram usadas para construir esse texto? > Observe a palavra canção. De quantas letras ela é composta? Ao conjunto de letras com as quais se escrevem as palavras e que representam os fonemas chamamos alfabeto. O nosso alfabeto tem 26 letras. > Escreva no caderno o alfabeto, completando-o com as letras que estão faltando. a, b, u, d, e, f, u, h, i, u, k, l, u, n, o, u, q, r, u, t, u, u, w, u, y, z. > Além das letras, escreva os sinais gráficos que aparecem na palavra canção. • acento agudo ( ´ )

• hífen ( - )

• cedilha ( ¸ )

• acento grave ( ` )

• til ( ~ )

• acento circunflexo ( ^ )

• trema ( ¨ )

• apóstrofo ( ’ )

As letras, muitas vezes, não são suficientes para representar os fonemas. Por isso, há necessidade de usar sinais gráficos denominados notações léxicas. Veja.

Editoria de Arte

Notações léxicas O acento agudo ( ´ ) é usado sobre as vogais para destacar a sílaba tônica. Em é e ó, indica som aberto. Assim: gramática, sapé, tímido, cipó, público. O acento circunflexo ( ^ ) é usado sobre as vogais a, e, o para destacar a sílaba tônica. Em ê e ô, indica som fechado. Assim: tâmara, ipês, robô. O acento grave ( ` ) é usado na vogal a para indicar crase (a + a = à; a + aquele(a) = àquele(a); a + aquilo = àquilo). Assim: Elas vêm à festa. Refiro-me àquele rapaz de bermuda. O til ( ~ ) é usado sobre as vogais a e o para indicar som nasal. Assim: irmã, balões. A cedilha ( ¸ ) é usada sob a letra c ( ç ) antes de a, o, u para indicar o fonema / s /. Assim: moça, moço, açúcar. O trema ( ¨ ) é empregado apenas em palavras derivadas de nomes próprios estrangeiros. Assim: mülleriano (derivado de Müller). O apóstrofo ( ´ ) é usado para indicar que uma letra foi retirada. Assim: olho-d’água (olho de água). O hífen ( - ) é usado: • na separação de sílabas: ca-dei-ra; • na escrita de algumas palavras compostas: beija-flor, guarda-sol; • na união do pronome ao verbo: ofereci-lhe; • na separação de sílaba em final de linha (translineação); • na junção de certos prefixos com palavras: micro-ondas, super-realista.

46 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 46

6/22/16 4:48 PM


Emprego das letras s, z, x – Fonema /z/ Ilustrações: NiD Possibilidades Ilustradas

Leia.

zagueiro

fantasia

exercício físico

> Em quais palavras a letra s representa o fonema /z/? > Nessas palavras, quais outras letras também representam o fonema /z/? Veja as letras que podem representar o fonema /z/. Fonema /z/ Letra s

Letra z

Letra x

mesa

produzir

êxito

análise

azar

exagero

Observe alguns empregos das letras s ou z representando o fonema /z/. Diminutivos • Palavra primitiva com s: no diminutivo, acrescenta-se inho(a) e permanece o s.

• Palavra primitiva sem s: no diminutivo, acrescenta-se z + inho(a).

princesa ➝ princesinha mesa ➝ mesinha

pé ➝ pezinho trem ➝ trenzinho

Verbos em isar e izar

Adjetivos pátrios em ês / esa

• Palavra primitiva com is: verbos terminados em isar.

• Palavra primitiva sem is: verbos terminados em izar.

pesquisa ➝ pesquisar análise ➝ analisar

humano ➝ humanizar fértil ➝ fertilizar

Substantivos derivados em ez / eza adjetivos estúpido robusto grande certo

substantivos derivados a estupidez a robustez a grandeza a certeza

substantivo Japão França Polônia

adjetivos pátrios (derivados) japonês, japonesa, japoneses, japonesas francês, francesa, franceses, francesas polonês, polonesa, poloneses, polonesas

Adjetivos derivados em oso / osa substantivo + sufixo -oso(a) amor + -oso, -osa apetite + -oso, -osa poder + -oso, -osa

adjetivo derivado amoroso, amorosa apetitoso, apetitosa poderoso, poderosa

47 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 47

6/22/16 4:48 PM


Emprego das letras s, c, ç, ss, sc, sç, x, xc, xs – Fonema /s/ Leia. Ondrej Prosicky/Shutterstock.com

Teoria defende que mudanças climáticas são naturais Muitos dos que negam que a mudança climática seja causada por ações do ser humano baseiam sua argumentação na teoria do cientista sérvio Milutin Milankovic, que assegura que as variações do clima na Terra dependem das radiações solares. As descobertas de Milankovic (1879-1958) [...] permitiram ajudar a entender um dos grandes mistérios da história terrestre: os períodos de sucessão das eras glaciais. A teoria do cientista sérvio dá protagonismo às radiações solares e atribui a mudança do clima a uma combinação de três ciclos astronômicos [...]. Essas mudanças estão relacionadas com movimentos da Terra ao redor do Sol: a revolução do eixo de rotação do planeta, variações na inclinação de seu eixo e a oscilação da excentricidade da órbita da Terra em torno do Sol. [...]

Aquecimento global é um efeito relacionado ao aumento da temperatura da Terra.

TEORIA defende que mudanças climáticas são naturais. Terra, 8 fev. 2009. Disponível em: <http://noticias.terra.com.br/ciencia/ interna/0,,OI3501296-EI238,00-Teoria+defende+que+mudancas+climaticas+sao+naturais.html>. Acesso em: 20 fev. 2016.

No texto aparecem as palavras: ações • assegura • cientista • oscilação • excentricidade • Sol

> Nessas palavras, quais letras representam o fonema /s/? Observe agora as palavras a seguir, que também aparecem no texto. mudança • variações • ciclos • sucessão

As letras s, c, ç, ss, sc e xc podem representar o mesmo fonema /s/.

> Nessas palavras, quais letras representam o fonema /s/? > Quais as vogais que vêm depois das letras c e ç?

ça – ço – çu fonema /s/ • Emprega-se ç antes de a, o, u. ce – ci • Emprega-se c antes de e e i.

Leia e observe novamente estas palavras do texto. assegura • Sol

48 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 48

6/22/16 4:48 PM


> Na língua falada, as letras ss e s – de assegura e Sol – representam o mesmo fonema? Qual? Para representar o fonema /s/ , usa-se: S • No início da palavra: sal. • No meio da palavra, depois de consoante: bolsa, pensar. SS • No meio da palavra, entre vogais: passo, possibilidade.

> Na escrita, qual é a diferença entre essas duas palavras? Compare. inclinação • repercussão > A letra ç de inclinação e as letras ss de repercussão representam qual fonema? Eis alguns exemplos do uso de ção / ssão / são: ção

ssão

são

verbo

substantivo

verbo

substantivo

verbo

substantivo

inclinar civilizar utilizar

inclinação civilização utilização

repercutir admitir permitir

repercussão admissão permissão

compreender repreender distender

compreensão repreensão distensão

Observe ainda as palavras. descida • desço • excentricidade > Quais as letras dessas três palavras que também representam o fonema /s/? Veja. sc

de – sc – ida cre – sc – er na – sc – imento

flore – sç – a cre – sç – o na – sç – a

xc e – xc – eção e – xc – elente e – xc – epcional

Na dúvida, consulte o dicionário.

Emprego da letra x © Mauricio de Sousa Editora Ltda

Leia.

SOUSA, Mauricio de. Turma da Mônica. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 3 fev. 2011. Caderno 2, D4.

> No 1o quadrinho, as letras x e ch (em xícara e chá) representam o mesmo som ou possuem sons diferentes? E na escrita, essas letras poderiam ser confundidas? Explique.

49 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 49

6/22/16 4:48 PM


Leia. xícara • máximo • exposição • exemplo • complexo > Qual é o som representado pela letra x nessas palavras? A letra x pode representar vários sons (fonemas). Assim: Som de ch laxativo xereta xingar

Som de z exame exaltado exato

Som de ks fixar boxe tóxico

Som de s excursão auxiliar sintaxe

Escrevem-se com ch: • encher – preencher, enchimento, enchente (derivadas de cheio). • encharcar – derivada de charco. • enchova (anchova) – tipo de peixe. • mecha – porção de cabelo; cordão de fios de algodão.

ivelly/Shutterstock.com

om

tock.c

utters

le/Sh

w Co

e Matth

mika48/Shutterstock.com

Agora leia e observe as palavras.

Em geral, escreve-se x (som de ch): • após sílaba inicial en. enxame • enxada • enxugar

• após os ditongos ai, ei, ou. ameixa • caixa • trouxa

• após sílaba inicial me. mexerica • mexer • mexicano

Emprego das letras e, i © 2007 Thaves/Dist. by Universal Uclick

Leia.

THAVES, Bob. Frank & Ernest. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 11 ago. 2011. Caderno 2, D4.

> Na tira, aparece a palavra imigração. Procure seu significado no dicionário. Você sabia que existe também a palavra emigração? Leia. imigração

Entrada em país estrangeiro para nele morar.

emigração

Saída de seu país para viver em outro.

> Copie no caderno a(s) alternativa(s) correta(s). Em emigração e imigração, observa-se que: • a letra e, na fala, tem som parecido ao da letra i. • as letras e e i, na fala, podem ser confundidas. • as letras e e i nunca se confundem. • as duas palavras têm o mesmo significado.

Em algumas palavras, a letra e tem o som de i. Por esse motivo, às vezes, encontramos dificuldades na escrita. A troca de letras pode causar diferença de significado. Na dúvida, consulte o dicionário.

50 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 50

6/22/16 4:48 PM


Emprego das letras o, u, l Leia as palavras em voz alta. calda • comprimento • couro cauda • cumprimento • coro > Consulte o dicionário e escreva o significado de cada uma delas. Na fala, as letras o, u, l apresentam sons semelhantes. Na escrita, se for empregada uma letra no lugar da outra ocorre erro de ortografia e, algumas vezes, mudança de significado. Observe estas palavras.

Edivaldo Serralheiro

Edivaldo Serralheiro

soar • suar A semelhança, na fala, entre as letras o, u, l pode causar dificuldades na escrita. Em caso de dúvida, consulte sempre o dicionário.

> Copie as frases e complete-as com as palavras dadas. • O sino da igreja vai u às 18 horas. • Uma boa corrida faz a gente u!

Emprego da letra h

? ? !!

BUCHWEITZ, Donaldo. 50 piadas. Barueri: Ciranda Cultural, 2010.

Zoe Rob erto

— Diga uma palavra começada por H. — Agarrar.

llner

Leia.

> A resposta está correta? Por quê? > Em que consiste o humor da piada? > Como deveria ser a pergunta para evitar a resposta inadequada? A letra h é empregada: • no começo de palavras – habitar, humano... • no final de interjeições – Argh!, Ah!... • na junção de certos prefixos com palavras, depois do hífen – super-homem, anti-higiênico. (Veja emprego do hífen, nas páginas 53 e 54.) • na formação dos dígrafos ch, lh, nh – chaveiro, palha, ninho.

Quando as palavras derivadas de inverno e erva tiverem a letra b, serão sempre escritas com h. Assim: inverno hibernar; erva herbívoro.

51 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 51

6/22/16 4:48 PM


Com exceção dos dígrafos ch, lh, nh, a letra h pode aparecer no meio de uma palavra? A única palavra da língua portuguesa em que a letra h aparece no seu interior é Bahia. Entretanto, escreve-se com h apenas o nome desse estado brasileiro, não os seus derivados. Assim: baiano, baiana.

Em língua portuguesa, a letra h não representa fonema, portanto não é pronunciada. Assim, leia: (h)orário (h)abitar (h)oje o(h)!

Jojoo64/Shutterstock.com

Veja.

verbaska/Shutterstock.com

Emprego das letras k, w, y

> Quais são os significados das letras km e W? As letras k, w, y são empregadas: • em abreviaturas de pesos e medidas – 80 km, 100 kg, 127 W (watt). • em símbolos universais das ciências em geral – yd (jarda), K (potássio). • em nomes próprios e comuns de origem estrangeira – Washington, New York, playground.

Ortoepia © 2016 King Features Syndicate/Ipress

Leia.

WALKER, Mort. Recruta Zero. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 22 mar. 2010. Caderno 2, D6.

Na tira, aparece a palavra problema. Ela está grafada corretamente.

52 CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 52

6/28/16 2:31 PM


> Pronuncie essa palavra em voz alta. Você já ouviu alguém pronunciar essa palavra de outro modo? Como? Ortoepia (ou ortoépia) é a parte da gramática que trata da pronúncia correta das palavras.

A pronúncia das palavras pode variar. Por isso, a ortoepia trata desse assunto, de acordo com a norma gramatical. Eis algumas palavras que podem oferecer dúvida quanto à pronúncia. Letra e

Letra o

timbre fechado (ê)

timbre fechado (ô)

• (eu) fecho (verbo fechar) • cerebelo • caminhoneta...

timbre aberto (ó)

• desporto • bodas • molho (caldo)

• inodoro • molho (espécie de árvore) • (eu) molho (verbo molhar)

Letra x – som /ks/

Letra x – som /ch/

axila, complexo, fixo, flexão, nexo, intoxicar, intoxicado, tóxico, ônix, reflexo, sexo, tórax, sexagenário...

avexar, bauxita, exu, laxante, trouxa, mixórdia, enfaixar, ameixa, seixo, queixo, baixo, enxaqueca, luxo...

Pronuncie e escreva sempre: advogado ( e não adevogado) beneficente (e não beneficiente) bicarbonato (e não bicabornato) bugiganga (e não buginganga) cabeleireiro (e não cabelereiro) caderneta (e não cardeneta) estupro (e não estrupo) ignorante (e não ingnorante)

lagartixa (e não largatixa) lagarto (e não largato) mendigo (e não mendingo) mortadela (e não mortandela) privilégio (e não previlégio) sobrancelha (e não sombrancelha) traslado (e não translado) umedecer (e não umidecer)

Grafar ou pronunciar uma palavra em desacordo com a norma gramatical constitui um vício de linguagem chamado cacoepia ou cacografia.

Na dúvida,consulte o dicionário. Ele traz a escrita e a pronúncia correta das palavras.

Emprego do hífen Veja o emprego do hífen. Emprego do hífen O hífen serve para:

Exemplos

a) ligar os elementos da maioria das palavras compostas.

guarda-roupa, couve-flor, azul-claro, grão-mestre, Passa-Três...

b) ligar o pronome oblíquo átono em ênclise ou mesóclise ao verbo.

Devolva-me a caneta. Encontrá-lo-ei amanhã.

c) ligar o pronome oblíquo átono em ênclise ao advérbio eis.

Eis-me aqui.

d) separar as sílabas de uma palavra.

problema: pro-ble-ma substantivo: subs-tan-ti-vo

53 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 53

6/22/16 4:48 PM


Emprego do hífen O hífen serve para:

Exemplos

e) ligar palavras aos prefixos que as precedem. Nesse caso, o hífen é, em geral, empregado antes de palavras iniciadas: anti-higiênico, extra-humano, super-homem...

• por h. Atenção: com os prefixos des- e in-, não se emprega o hífen quando o segundo elemento perde o h. • pela mesma vogal ou mesma consoante com que se encerra o prefixo. Atenção: com os prefixos co- e re- não se usa hífen quando o segundo elemento começar pela mesma vogal: o – e. f) ligar os elementos além-, aquém-, recém-, sem- a palavras iniciadas por qualquer letra. Atenção: o elemento bem- pode vir separado por hífen ou aparecer aglutinado, sem hífen.

desumano, desabitado, inábil...

contra-ataque, tele-educação, semi-interno, micro-ondas, sub-bloco, inter-relação... coobrigação, cooperar, coordenada, reescrever, reeditar... além-túmulo, aquém-mar, recém-nascido, sem-terra... bem-vindo, bem-humorado, bem-amado, bem-nascido, bem-vestido... bendito, benfazer, benfeitor, benfeitoria, benquerer, Benvindo (nome próprio)...

g) ligar os elementos pós-, pré-, pró-, ex-, sota-, soto-, vizo-, vice- a palavras iniciadas por qualquer letra.

pós-operatório, pré-nupcial, pró-saúde, ex-aluno, ex-marido, sota-piloto, soto-ministro, vizo-rei, vice-diretor...

h) ligar os elementos circum- e pan-, quando a palavra seguinte começar por vogal, m, n ou h.

circum-adjacente, circum-murado, pan-americano, pan-helenismo...

i) ligar o elemento mal, quando a palavra seguinte começar por vogal, h ou l.

mal-humorado, mal-intencionado, mal-limpo...

j) ligar os sufixos de origem tupi-guarani -açu, -guaçu, -mirim quando o primeiro elemento terminar por vogal acentuada ou quando a pronúncia exigir distinção gráfica dos dois elementos.

Ceará-Mirim, capim-açu, amoré-guaçu...

Não se emprega o hífen a) Nas palavras em que o prefixo terminar em vogal e o segundo elemento iniciar por r ou s, sendo que essas consoantes devem ser duplicadas.

antessala, antirrábico, antirreflexo, antirrevolucionário, cosseno, autossuficiente, contrarregra, contrassenso, minissaia...

b) Nas palavras em que o prefixo terminar em vogal e o segundo elemento iniciar por vogal diferente.

autoajuda, autoadesivo, contraindicação, extraoficial, intrauterino...

Escreva sempre dia a dia, à toa e fim de semana, sem hífen, em qualquer contexto.

Na dúvida, consulte o dicionário.

54 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 54

6/22/16 4:48 PM


Abreviaturas e siglas Leia. II. Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo-CREA-SP

Filipe Frazao/Shutterstock.com

I.

> Em I, o que quer dizer Av.?

> Em II, o que quer dizer CREA e SP ?

> Que sinal de pontuação aparece nessa expressão?

> Essas letras vêm marcadas com ponto final?

Av. é uma abreviatura.

CREA e SP são siglas.

Abreviatura é a escrita reduzida de uma palavra ou expressão.

Sigla é a escrita abreviada de um grupo de palavras que permite formar, de modo geral, novas palavras.

Atualmente, por praticidade, eliminam-se os pontos nas siglas.

Como a abreviatura não tem existência na língua oral, ocorrendo apenas na língua escrita, não constitui palavra.

Eis as abreviaturas dos pronomes de tratamento. Abreviaturas

Pronome de tratamento

singular

Emprego

plural

você

v.

vv.

tratamento familiar

Vossa Senhoria

V. Sa

V. Sas

pessoas de cerimônia, linguagem comercial, funcionários graduados, oficiais

Vossa Excelência

V. Exa

V. Exas

altas autoridades, presidente da República, senadores, deputados, embaixadores

Vossa Eminência

V. Ema

V. Emas

cardeais

Vossa Alteza

V. A.

VV. AA.

príncipes

Vossa Santidade

V. S.

papa

Vossa Reverendíssima

V. Revma

V. Revmas

sacerdotes e religiosos em geral

Vossa Majestade

V. M.

VV. MM.

reis e rainhas

Vossa Excelência Reverendíssima

V. Exa Revma

V. Exas Revmas

bispos e arcebispos

Vossa Magnificência

V. Maga

V. Magas

reitores de universidade

55 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 55

6/22/16 4:48 PM


Leia e observe. p.

página

pág.

páginas

pp.

• Há palavras que admitem mais de uma abreviatura. Assim: Companhia – Cia ou Cia. • Algumas abreviaturas se duplicam no plural. Assim: autores – AA, editores – EE. • Conserva-se o acento gráfico na letra que representa a abreviatura. Assim: século – séc. • O nome do mês de maio é o único que não se abrevia. Os demais podem ser abreviados: jan., fev., mar., abr., jun. jul., ago., set., out., nov., dez.

jakkapan/Shutterstock.com

• As abreviaturas de pesos, medidas e horas grafam-se sem ponto e, no plural, sem s. Assim: 2h30min, 50 kg, 5 m...

Abreviatura é o mesmo que abreviação? Não. A abreviação é um processo de formação de palavras que consiste em criar uma palavra a partir da redução de sílaba(s) da palavra anterior. Assim: fotografia – foto, cinema – cine, quilograma – quilo. (Ver Processos de formação de palavras, página 84.)

1. Reescreva as palavras no diminutivo, completando com s ou z. cainha • adeuinho • lapiinho • coiinha • florinha • treninho maçãinha • animalinho • curralinho 2. Escreva verbos derivados das palavras dadas, usando a terminação -izar ou -isar.

3. Escreva adjetivos pátrios. Veja o exemplo. Masculino

Feminino

norueguês

norueguesa

Globe Turner/Shutterstock.com

hospital • anarquia • civil • canal • colono • moderno paralisia • friso • liso • aviso • análise

da Irlanda • da Inglaterra • de Java • de Milão do Paquistão • de Portugal

56 CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 56

6/28/16 2:32 PM


4. Escreva os substantivos abstratos derivados dos adjetivos dados. Veja os exemplos. Adjetivo

Substantivo abstrato

Adjetivo

Substantivo abstrato

fraco

a fraqueza

surdo

a surdez

Na dúvida, consulte o dicionário.

bravo • claro • ácido • honrado • duro • certo • altivo • insensato • nobre 5. Continue escrevendo adjetivos, terminados em -oso(a). cautela • cuidado • pompa • poder • horror • dengo • gás • cheiro 6. Complete e escreva as palavras, separando-as em colunas. a)

ç

c

auude • alcanuar • auucena • uerimônia • neuessitar • alcanue • uimento uerâmica • buuo • cauula • disfaruar • alua • uinzento • auento • uesariana b)

s

ss

conueguir • excuruão • mauacre • discuuão • bolua • atraveuar • paueio pauar • conuolar • penuamento • canuado • auumir • impreuão • auunto inuenuato • converuar c)

sc

xc

eueção • nauimento • eueto • deuer • creuimento • euelente x

d) Som de ch

Som de z

Som de ks

Som de s

táui • eupulsão • bruua • euagero • euausto • eutremo • eutensão neuo • eualtar • mauiue • pauá • êuodo • léuico • eutinto eupandir • fleuão • euultar • uerife • fluuo • eupectativa uucro • euecutar • conveuo • eupelir e)

ch

x

meuer • peiue • cauimbo • uapéu • uupeta • broue • beuiga • luuo uave • coauar • boueua • abacaui • liuo • mauado • ualeira cauumba • meuerico • liueira • oualá • liua • uimpanzé • couiuar uuuu • uicote • fauina • puuar • fleua • uaminé

57 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 57

6/22/16 4:49 PM


7. Transforme os verbos em substantivos. Veja o exemplo. ção

ssão

Verbo

Substantivo

Verbo

Substantivo

industrializar

industrialização

submeter

submissão

democratizar • modernizar • nacionalizar • conceder • demitir • discutir 8. Reescreva as palavras, empregando as letras o, u ou l. mágua • jabuticaba • supetão • engulir • muela • curtume • gentiu cáuculo • quintau • especiau • curau • mingau • degrau • capueira 9. Faça o mesmo com as letras o, ou.

Sh

utt Ever ers yth toc ing k.c / om

Africa Studio/Shutterstock.com

PHO Shu NGSA tter stoc KON/ k.co m

tesura • besuro • rubar • truxa • luça • bulo • rulo 10. Abrevie as palavras e expressões. sílaba • 6 quilogramas • 10 horas e 40 minutos • substantivo física • 100 watts • singular • rua 11. Pesquise e escreva o que significam as siglas. FUNAI • CUT • DDD • DDI • NGB ONU • SENAC • SENAI • UNESCO

a) Pedro é meu colega de faculdade. (ex-) b) Meu primo é cirurgião. (dentista) c) Comprei um micro. (ondas) d) Você precisa escrever o texto. (re-)

DAJ/amana images RF/Getty Images

12. Reescreva as frases, acrescentando às palavras destacadas os elementos dos parênteses. Empregue o hífen, quando necessário.

SOS é uma sigla em inglês para save our souls, “salve nossas almas”, pedido de socorro enviado por qualquer pessoa em situação de perigo.

58 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C04-045-058-LA-M17.indd 58

6/22/16 4:49 PM


5

Dúvidas ortográficas

Reflexão Laerte

Leia.

LAERTE. Piratas do Tietê. Folha de S.Paulo, São Paulo, 1o set. 2002.

> Releia a última fala. Liberou sessão de álbum!!

> Você teria dúvida em escrever sessão ou seção? Por quê?

Leia o significado das palavras a seguir.

Na língua portuguesa, há palavras que possuem a mesma pronúncia, porém com escrita e significado diferentes, o que pode causar dúvida na hora de escrevê-las.

Verbetes do dicionário Cessão sf. Ato de ceder [...]. Seção sf. 1. Cada uma das divisões de uma obra escrita [...]. 2. Cada uma das divisões de uma organização [...]. Sessão sf. 1. Tempo de duração de uma reunião de pessoas que, juntas, fazem o seu trabalho [...]. 2. Cada uma das apresentações de filme ou peça teatral no mesmo dia [...]. MATTOS, Geraldo. Dicionário Júnior da língua portuguesa. São Paulo: FTD, 2010. p. 162, 670, 679.

> Em “Liberou sessão de álbum!!”, a palavra sessão poderia ser substituída por seção ou cessão? Por quê?

59 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 59

6/22/16 4:48 PM


Por que / por quê / porque / porquê © 2016 King Features Syndicate/Ipress

Leia.

WALKER, Mort. Recruta Zero. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 dez. 2010. Caderno 2, D10.

> Releia e observe as palavras destacadas. Não... Por quê?

Porque eu já pensei em ser o seu fotógrafo!

> Na fala, há alguma diferença entre elas? E na escrita? > Você saberia explicar a diferença de emprego dessas palavras? Veja o emprego.

por que

• Em início ou meio de frase interrogativa. Exemplos: Por que você demorou? (interrogativa direta) Quero saber por que você demorou. (interrogativa indireta) por: preposição    que: pronome interrogativo • Quando equivale a pelo qual, pela qual... Exemplo: Esta é a recompensa por que sempre esperamos. (pela qual) por: preposição    que: pronome relativo

por quê

• Em final de frase. Exemplos: Você não me disse o que aconteceu, por quê? Todos queriam saber por quê. Por quê? por: preposição    que: pronome interrogativo

porque

• Nas respostas (= pois, já que, visto que, como). Exemplos: Eu demorei porque havia um enorme congestionamento. (pois) Porque havia um enorme congestionamento, eu demorei. (como) porque: conjunção

porquê

• Quando equivale a motivo, razão; vem precedido de determinante e admite plural (o porquê, os porquês). É um substantivo. Exemplo: Todos entenderam o porquê da minha ausência. (o motivo) porquê: substantivo

60 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 60

6/22/16 4:48 PM


Mau / mal Garfield, Jim Davis © 2015 Paws, Inc. All Rights Reserved/Dist. Universal Uclick

Leia.

DAVIS, Jim. Garfield. Folha de S.Paulo, São Paulo, 13 dez. 2015. Ilustrada, C10.

Se você foi um mau menino... Se você foi um bom menino...

O gato está mal-humorado. O gato está bem-humorado.

Mau é o contrário de bom.

Mal é o contrário de bem.

Mas / mais Leia. Quero viajar, mas não posso. Quero viajar, porém não posso.

mas porém, entretanto (conjunção coordenativa)

Ela errou mais que você. Ela errou menos que você.

mais contrário de menos (advérbio de intensidade)

Quero mais sorvete. Quero menos sorvete.

mais contrário de menos (pronome indefinido – acompanha o substantivo)

Viagem / viajem Darren Baker/Shutterstock.com

Leia. Tenham uma boa viagem! substantivo (escreve-se com g)

Esperamos que vocês viajem bem! verbo (escreve-se com j)

Os verbos terminados em jar (viajar, festejar, sujar, encorajar, almejar, esbanjar...) são escritos com j em todas as pessoas, tempos e modos. Assim: Talvez eles viajem conosco. Não sujem a toalha da mesa! Eu festejei meu aniversário ontem.

61 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 61

6/22/16 4:48 PM


A / há / ah! Leia, compare e aprenda. A Artigo • Precede o substantivo e admite plural. Exemplos: A sala de reunião fica no segundo andar. As salas de reunião ficam no segundo andar.

Há (verbo haver) • Equivale a existe, existem. Exemplos: Há (existe) uma boa proposta para o comércio. Há (existem) boas propostas para o comércio. • Equivale a faz, indicando tempo passado. Exemplos: Há (faz) um mês que não viajo. Há (faz) vários meses que não viajo.

Preposição • Equivale a para. Exemplo: Vou a (para) São Paulo esta semana. • Indica distância. Exemplo: São Paulo fica a 400 km do Rio de Janeiro. • Indica tempo futuro. Exemplo: Daqui a um mês entraremos em férias. Ah! (interjeição) • Indica estado emotivo (alegria, dor, espanto, admiração...). Exemplo: Ah! Que delícia de passeio!

Onde / aonde © 2016 King Features Syndicate/Ipress

Leia a tira e depois veja a diferença de emprego entre onde e aonde.

WALKER, Mort. Recruta Zero. O Estado de S. Paulo, São Paulo 2 abr. 2011. Caderno 2, D6.

Você vê o quartel general? Onde? Onde ela comprou isso?

Aonde você vai? Não sei aonde quer chegar.

Quem vê, vê algo em algum lugar. Quem compra, compra algo em algum lugar.

Quem vai, vai a algum lugar. Quem chega, chega a algum lugar.

Onde – emprega-se quando o verbo não indica movimento e não exige a preposição a.

Aonde – emprega-se quando o verbo indica movimento e exige a preposição a (ir aonde, chegar aonde, levar aonde).

> Agora responda. Na tira, a palavra onde poderia ser substituída por aonde? Explique.

62 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 62

6/22/16 4:48 PM


Filipe Frazao/Shutterstock.com

Houve / ouve

Leia e compare. Houve uma comemoração no parque. verbo haver (aconteceu)

O pai ouve de longe a risada do filho. verbo ouvir

Abaixo de / acima de

acima do

Este automóvel está

st

ba

Se

Sh

ki/

litz

au

K ian

om

k.c

oc

rst

e utt

preço de mercado. abaixo do

Outros casos Agora leia e observe o uso das expressões a seguir. I. A cerca de

Acerca de

Há cerca de

Significa a aproximadamente: Bebedouro fica a cerca de 500 quilômetros de São Paulo.

Significa a respeito de, sobre: O palestrante falou acerca de perspectivas de empregos para jovens.

Significa faz aproximadamente: Estou neste trabalho há cerca de 20 dias.

63 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 63

6/22/16 4:48 PM


II. Escreve-se separadamente

Escreve-se junto

se não

senão • conjunção coordenativa alternativa (= caso contrário, de outro modo): Venha logo, senão chegará atrasado. • preposição (= a não ser, exceto): Você não faz nada, senão reclamar. • substantivo (acompanhado de determinante = defeito, falha): Não há nenhum senão neste projeto.

• conjunção subordinativa causal se + advérbio não (= caso não): Se não chover, poderemos ir à piscina.

a fim de

afim (afins)

• locução prepositiva (= para): Marcos ficou em casa a fim de estudar.

• adjetivo (= que tem afinidade, semelhança): Química e Física são disciplinas afins.

a gente

agente • substantivo (= pessoa que agencia negócios alheios): O agente / A agente de viagem providenciou as passagens.

• artigo + substantivo (= nós): A gente vai fazer um cruzeiro para o Caribe. em baixo

embaixo (de)

• preposição em + adjetivo baixo: Estava brava, mas falou em baixo tom de voz.

• advérbio de lugar (= sob, debaixo de): As crianças esconderam-se embaixo da mesa.

em quanto

enquanto

• preposição em + pronome interrogativo quanto: Em quanto tempo você toma banho?

Escreva sempre separado: Deixe o livro aí em cima de uma mesa, por favor. De vez em quando, vou à praia. De repente, caiu o temporal. Mara é mais esperta do que eu.

• conjunção subordinativa: Enquanto não chove, vamos aproveitar!

O que você vai comer? Por enquanto, tudo está ótimo. Passeava à toa pelo parque. Lia está doente, por isso não vem.

Quando empregamos meio e meia? A palavra meio pode ser numeral ou advérbio. • Quando numeral, significa metade de um e é variável (meia). Assim: Comi meio mamão. / Chupei meia laranja. É meio-dia e meia (hora). • Quando advérbio, significa mais, menos, um pouco e é invariável. Assim:

Ela está meio cansada. / Elas estão meio cansadas. (Veja Concordância nominal, página 348.)

64 CS1-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 64

6/22/16 4:48 PM


© 2016 King Features Syndicate/Ipress

1. Leia.

WALKER, Mort. Recruta Zero. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 22 fev. 2011. Caderno 2, D4.

a ) Explique o emprego da palavra mas no segundo e no terceiro balão. b) Em lugar de mas, poderíamos empregar mais? Por quê? c) Escreva as frases substituindo os símbolos por mas ou mais. • Na festa, havia u salgados do que doces, u tudo estava ótimo. • Foi ao cinema, u deveria ter ficado em casa porque precisa estudar u. • Fizemos tudo o que mandou, u não sei se ficará satisfeita. 2. Complete as frases com agente ou a gente. a) O u de viagens nos ajudou a escolher os passeios. b) Vou ter que contratar um u especializado em infrações de trânsito. c) Você não quer viajar com u? d) u não pode gastar mais nada este mês. 3. Empregue por que, por quê, porque ou porquê(s) no lugar dos símbolos. a) u você não veio trabalhar ontem? b) Gostaria muito de saber u você não veio trabalhar ontem. c) Pedro não quis me dar o convite, u? d) Não consigo explicar o u de toda essa confusão. e) Não diga nada, u você não tem nenhuma certeza. 4. Empregue no lugar dos símbolos os pares mau / bom ou mal / bem. Faça modificações, se necessário. a) Você vai arrumar seu armário agora, por u ou por u.

65 CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 65

6/28/16 2:33 PM


b) Escolha os  amigos e deixe os  de lado. c) “Não há  que nunca acabe, nem  que sempre dure.” (provérbio popular) d) O professor explicou  a matéria, mas os alunos entenderam . 5. Reescreva as frases, empregando as palavras meio(s) / meia(s) de acordo com a norma gramatical.

b) Os degraus da escada estavam  sujos. c) Eu vou almoçar ao meio-dia e . d) Ela não usou  palavras.

Arthur França/Yancom

a) A diretora foi  severa ao falar com o aluno.

6. Escreva onde ou aonde em substituição aos símbolos. a) Não sei  estava com a cabeça quando fiz esses exercícios. b)  você pensa que vai a essa hora da noite? É perigoso! c)  você quer chegar falando comigo dessa maneira? d)  você se machucou desse jeito? Caiu da bicicleta?

Peanuts, Charles Schulz © Peanuts Worldwide LLC./ Dist. by Universal Uclick

7. Leia.

SCHULZ, Charles M. Minduim. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 24 fev. 2011. Caderno 2, D4.

• Explique o emprego das palavras porque (segundo quadrinho) e há (quarto quadrinho). 8. Reescreva as frases, completando-as com a, há ou ah. Dê a classe gramatical. a)  alguns passos de nós, estava o cantor da banda. b)  um bilhete para você sobre a mesa. c) Na sala de aula  alunos sentados  certa distância, para evitar conversas paralelas. d)  criança está no parque  duas horas. e) ! Que delícia de praia!

66 CS2-GRA-F2-2031-VU-U01-C05-059-066-LA-M17.indd 66

6/28/16 2:34 PM

Descobrindogramatica unico  
Descobrindogramatica unico