Page 1

“Sem Fronteiras” marca presença na Bienal do Livro do Rio de Janeiro Bienal completa 30 anos com o maior público jovem de sua história

“Caderno Especial Brasileiros na Europa” Na XVI Bienal, o país homenageado foi a Alemanha que, por sua vez, receberá o Brasil na Feira de Frankfurt. entre os dias 9 e 13 de outubro. O “Sem Fronteiras” estará presente, fazendo toda a cobertura e, por isso, o “Caderno Especial” desta edição traz todas as informações sobre a maior Feira Internacional do segmento literário, os escritores brasileiros presentes e histórias incríveis sobre brasileiros que moram no exterior e que trabalham com cultura.

E

ventos do porte da Bienal do Livro, de fato, contribuem positivamente para o incentivo à leitura e isso não há que se negar. Vista como evento cultural de mobilização nacional, a Bienal tem superado, a cada ano, as expectativas de público visitante, consagrando-se como uma das mais bem sucedidas realizações culturais e empresariais do Brasil. Os livros infantojuvenis foram dominantes nesta Bienal. Os títulos dirigidos aos jovens foram os mais vendidos. Segundo os organizadores, a edição da Bienal do Livro de 2013 vendeu quase 700 mil livros a mais que a edição de 2011. O Jornal “Sem Fronteiras” esteve presente, distribuindo milhares de exemplares

todos os dias, durante todo o evento, através de uma equipe jovem, que falava a linguagem dos que dominaram a Feira deste ano. Além disso, o “Sem Fronteiras” contou ainda com a parceria da “All Print Editora”, “Oficina Editores”, “Literarte”, “Livraria Saraiva” e muitos outros parceiros para essa distribuição. Durante todos os dias do evento, muitos foram os escritores que conheceram o jornal. Foi o caso do escritor e desenhista Ziraldo que, curioso, quis saber detalhes sobre a publicação, e o simpático escritor Laurentino Gomes, que adorou a publicação e prometeu conceder uma entrevista em breve. Confira a cobertura completa do evento nas páginas 11, 12 e 13.

O SUCESSO DO “PROJETO MIL POEMAS GONÇALVES DIAS” O Jornal “Sem Fronteiras” foi, com grande prazer, convidado a fazer a cobertura do “Projeto Mil Poemas Gonçalves Dias”, realizado em São Luis, no Maranhão. O evento foi organizado pelo Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, pela Federação das Academias de Letras do Maranhão e pela Sociedade de Cultura Latina do Estado do Maranhão, com o apoio e participação da Academia Caxiense de Letras, Universidade Federal do Maranhão, Universidade Estadual do Maranhão, Prefeituras de Caxias e Guimarães, Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias e outros. O Projeto foi uma grande celebração em homenagem ao ilustre poeta Maranhense Antônio Gonçalves Dias, por ocasião do seu aniversário de 190 anos. Páginas 07, 08 e 09

AINDA NESTA EDIÇÃO:

*Dicas de Concursos Literários e Exposições de Artes Plásticas. | * O Aniversário da FALARJ e da Academia de Letras Rio – Cidade Maravilhosa. * A Posse de Fernando Henrique Cardoso na ABL | *Intercâmbio Cultural da Paraíba, Brasil e outros Países, com a Colunista Jô Mendonça


EDITORIAL

O

lá, amigo leitor! Não posso deixar de abrir este editorial agradecendo, mais uma vez, os inúmeros “feedbacks” sobre nosso jornal. Todo esse trabalho árduo de nossa equipe de redação e colunistas tem valido a pena, pois estamos atingido cada vez mais leitores satisfeitos e interessados, firmando nosso periódico como o imprescidível em nosso meio. São inúmeras as instituições que têm se candidatado para receber e distribuir nossas edições e, por isso, a cada dia, estamos mais e mais “Sem Fronteiras”! Nossos colunistas estão bombando e recebendo inúmeros contatos. Obrigada por isso! A edição passada foi muito especial e brilhou na “XVI Bienal do Livro do Rio de Janeiro”. Inicialmente, produzimos 10 mil exemplares para que a metade disso fosse distribuída na Bienal. Mas o sucesso foi fabuloso e, por esse motivo, tivemos que solicitar à gráfica, às pressas, que rodasse mais um lote, possibilitando, com isso, que distribuíssemos o dobro do que inicialmente tínhamos nos proposto. Foi realmente espetacular a receptividade dos visitantes, escritores, editores e expositores na Bienal que se interessaram por receber um exemplar, onde apresentamos mais de 100 escritores em destaque. Nesta atual edição, fizemos um resumo desta, que é a maior feira do Brasil no segmento. Por falar em maior Feira do Segmento, essa atual edição também conta com um Caderno Especial, destacando, além dos principais brasileiros que fazem sucesso no meio cultural da Europa, a “Feira Literária de Frankfurt”, que é a maior do segmento no mundo e onde o nosso jornal estará presente com um stand, em parceria com a Literarte. Portanto, é o “Sem Fronteiras” atualíssimo e levando até seus leitores as principais e mais importantes informações de nosso meio. Não podia deixar de citar a super cobertura que fizemos em São Luis do Maranhão, quando fomos convidados a cobrir o “Final de Semana Cultural Mil Poemas para Gonçalves Dias”. Foram momentos inesquecíveis, onde distribuímos centenas de exemplares e fizemos inúmeros intercâmbios. Confira tudinho aqui nesta edição, que está cheia de novidades de nossos colunistas, convites para eventos culturais, nacionais e internacionais e muitos mais. Em breve, você irá conferir a super edição de aniversário de nosso jornal. Absolutamente imperdível! Mande suas produções! Inscreva-se para receber o jornal e distribuí-lo entre seus contatos! Envie suas cartas com críticas e sugestões para a redação! E divulgue seus lançamentos e exposições! Seja você também “Sem Fronteiras”! Lembre-se sempre de nosso lema: Juntos, somos mais fortes! Boa leitura e até a próxima edição!

Dyandreia Portugal

Editora Geral

CARTAS PARA A REDAÇÃO “Recebi ontem o Sem Fronteiras. Está lindo, muito bem paginado e com matérias de qualidade. Enfim, um jornal moderno e atual, além da riqueza iconográfica, belas ilustrações, bem paginado. Tudo isto faz dele um periódico de grande valor cultural (...). Parabéns, Dyandreia! Você é sucesso... Apanharei mais exemplares na FALARJ(...) Abraços fraternos! “ Edir Meirelles – Escritor/Poeta/Ex-Presidente da UBE/Rio de Janeiro “Gostaria de parabenizar esta equipe editorial, pois, como jornalista, tenho condições de avaliar tecnicamente essa publicação. O cuidado com a revisão, diagramação e atrativos fazem deste, um jornal único e que em muito em breve será certamente um líder em seu segmento, não só no eixo RJ/SP, mas por todas as grandes capitais do Brasil, haja vista sua distribuição sem fronteiras. Sucesso e vida longa!” Ademilton Franco – Jornalista - Brasília/DF Recebi os jornais hoje!!! Fiquei muito feliz e me senti valorizado por estar contido nele e ladeado por verdadeiros tesouros em talentos (...) Fiquei maravilhado com cada página do Jornal, onde asseguro, nunca vi tanta manifestação cultural por milímetro quadrado como o conteúdo desta edição. Parabéns!!! Eu achei que não ia conseguir chegar nas páginas onde estou, pois não dava só para passar os olhos e ir em frente... Em todas as matérias, não deu para ir adiante sem tomar conhecimento do conteúdo com a clareza de cada uma das matérias e artigos. José Donizetti Nicolini Gonçales – Poeta – Osasco/SP “O jornal está ótimo e simplesmente perfeito. Acredito que alcançará muitas mãos ávidas para terem a atualidade dos fatos de todos os artistas, incluindo os escritores. Vamos que vamos! Com carinho.” Roseli Hübler – Escritora – Porto Alegre/RS “Distinta amiga e ilustre jornalista Dyandreia Portugal. Parabéns por esta grande iniciativa! Em verdade, o Jornal Sem Fronteiras abarca todos os ramos da cultura, ou melhor, é um multifacetado enfoque cultural, seja nas artes, seja nas ciências, seja nas letras, o que possibilita a todos participarem e manifestarem os seus peculiares dons e

tendências culturais da vida grupal, humana, associativa, de forma aberta, sem muros, sem fronteiras.” Ruy Magalhães de Araujo – Escritor e artista plástico/ Iguaba Grande/RJ “Recebi hoje o jornal Sem Fronteiras, você está de parabéns! Você soube deixar a vida das pessoas colorível! O jornal está maravilhoso, muito bem redigido e com muita novidade! Gostei muito, espero que continue cada vez melhor, para que possamos estar por dentro das notícias do mundo da literatura. Saudações literárias.” Marilina Baccarat de Almeida Leão – Escritora – São Paulo/ SP “Parabéns pelo belo trabalho. A divulgação que é feita por vocês sobre literatura é um marco importante. Com certeza, todos os escritores que acompanham o dia a dia das Academias do Rio de Janeiro têm muito a agradecer ao Jornal Sem Fronteiras. Dyandreia, o seu potencial de trabalho é enorme e “você”... ser humano é muito especial. Que bom conhecê-la e estarmos sempre que possível juntas. Sorte, alegrias e muita paz é o meu desejo.” Arleni Batista – Escritora/poetisa/jornalista – Rio de Janeiro/RJ “Fiquei encantada com a quantidade de opções para Concursos e Salões de Artes da última edição. Confesso que andava um pouco desestimulada. Mas, lendo a última edição, pude ganh’ar novo ânimo e me animar a voltar a participar dos Salões. Muito obrigada por nos trazer tantas informações interessantes!” Greta Damázio – Artista Plástica - Belo Horizonte/MG “Parabenizo a iniciativa desta publicação. Conheci o jornal na Bienal do RJ, quando uma simpática equipe de jovens distribuía. Confesso que peguei um exemplar só para agradar e com intenção de jogar fora em seguida. Mas, como acho o Maurício Mattar um “gatoso”, resolvi ver de que se tratava. E foi uma grata surpresa. Ali, conheci muitos escritores e matérias incríveis e, por isso, pergunto: Como posso colaborar com o jornal enviando crônicas e poesias?” Mariana Vilas Boas – Escritora e Poetisa - Natal/RN

ERRATA: Na edição passada, no rodapé da página 06, informamos que o “61º Salão de Artes do Clube Militar”, seria do Clube Naval. Erramos e pedimos desculpas. O salão é somente do Clube Militar. Confirmamos que a Cerimônia de Premiação acontecerá no dia 5/11 e a exposição ficará exposta até o dia 29/11. Maiores informações: www.clubemilitar.com.br

ENCONTROS INESQUECÍVEIS

Nessa edição com:

ELIANA PITTMAN

L

inda, vaidosa e comunicativa. Esses são os adjetivos que escolho para apresentar a maravilhosa Eliana Pittman. Nós nos conhecemos durante uma cerimônia oferecida pelo Cônsul de Portugal em sua residência oficial no Rio de Janeiro, no Palácio São Clemente, em Botafogo (RJ), que é uma magnífica construção lusitana do Século XVIII. Eliana Leite da Silva, mais conhecida como Eliana Pittman, é uma cantora e atriz brasileira nascida no Rio de Janeiro, em 14 de agosto de 1945. Eliana iniciou sua carreira em 1961, ao lado do saxofonista norte-americano Booker Pittman, seu padrasto, mas não demorou muito para seguir carreira solo. Fez shows no Brasil e no exterior e, na década de 1970, emplacou vários sucessos, como “Mistura de Carimbó” e, por isso, recebeu o título de “Rainha do Carimbó”. Ao longo de sua carreira, gravou mais de vinte discos, muitos deles lançados em diversos países, e ganhou variados prêmios. Como atriz, participou de várias novelas e filmes. No momento, ela está atuando na novela “Sangue Bom”, das 19 h da Rede Globo, no papel da “Chica”, empregada da mansão da “Glória”, personagem de Yoná Magalhães.

EXPEDIENTE: REDE MIDIA DE COMUNICAÇãO SEM FRONTEIRAS S.I.VALVERDE LTDA - CNPJ: 050675370001/92. Editora Geral e Jornalista Responsável: Dyandreia Portugal - ABJ1127 Editor Adjunto: Jornalista Carlos Medeiros Editoras Assistentes - Estagiárias: Mayra Soares e Juliana Oliveira Conselho Editorial: Carlos Medeiros, Betty Silberstein, Fábio Valverde e José Gonzaga Colunistas Colaboradores (Sem vínculo empregatício): Beatriz Dutra, Isis B. Renault, Izabelle Valladares, J.C. Bridon, Jô M. Alcoforado, José Gonzaga, Larissa Loretti, Maria Araújo, Ma. Emília Genovesi, Paco de

Assis, Sandra Hasmann e Solange Diniz. Jurídico: Dra. Messody Benoliel Revisão: Betty Silberstein Design: Conrado César Fotógrafo: Luis Gustavo (oficial) e colaboradores Produção Gráfica: Gráfica Jornal do Comércio Tiragem: 10 mil exemplares Distribuição Gratuita: Região Sudeste, Região Sul, Região Nordeste e, eventualmente, nas demais regiões, conforme matérias editadas. Periodicidade: Bimestral Departamento comercial: comercial@redesemfronteiras.com.br Assinaturas e Cartas para a Redação: contato@redesemfronteiras.com.br

As matérias assinadas pelos colunistas e as propagandas são de inteira responsabilidade de seus autores e idealizadores e não representam necessariamente a opinião deste Jornal. Proibida a reprodução para fins comerciais. Livre as reproduções para fins de divulgações. Ninguém está autorizado a angariar assinaturas ou anúncios para essa publicação. Todos os contatos devem ser feitos única e exclusivamente pelos e-mails acima informados.


A SURPREENDENTE BETTY SILBERSTEIN Entrevista* - Última Parte FOTO DIVULGAÇãO

Por Dyandreia Portugal

C

onforme prometido na última edição, apresentamos abaixo a última parte da entrevista realizada com a “multifacetada”, como gostamos de chamar Betty Silberstein. No decorrer de todas as partes das entrevistas apresentadas aqui, ao logo das últimas edições, Betty nos contou a respeito de seu trabalho como professora, revisora e tradutora, sobre sua carreira como escritora, sobre o livro “A Cidade do Alfabeto”, sua família, etc. Hoje, encerrando essa maravilhosa jornada para conhecer um pouquinho mais de perto essa surpreendente figura, perguntamos sobre seus demais livros e sobre suas perspectivas de futuro.

SEM FRONTEIRAS – Betty, você lançou o livro “Opus Dei – A Falsa Obra de Deus: Alerta às Famílias Católicas”, relançado em 2011, em inglês, “Opus Dei - The False Work of God”. Gostaria que você nos contasse, de forma resumida, o objetivo que teve ao escrever esse livro, a importância que ele tem em sua opinião e o que você espera alcançar com ele. BETTY SILBERSTEIN – A intenção ao escrever este livro foi mostrar como funciona a realidade interna do Opus Dei, a despeito do que se escreva para os “de fora”, a despeito do que se diga nas bem elaboradas palestras para as “visitas” (ou “os de fora”), organizadas nos “Centros Culturais”, a despeito do seu site oficial, que apresenta ideias extremamente convidativas ao amor cristão. Minha intenção foi (e continua sendo) alertar o maior número possível de pessoas, para estarem aptas a reconhecer o assédio desta funesta organização, bem como de outras similares, igualmente nefastas ao saudável desenvolvimento dos jovens (inclusive o religioso) e à salutar convivência familiar. SF – Você ainda escreveu “Todo Dia um Novo Dia”, com a filha Drika. “A Surpreendente Louisa May Alcott” e “Tropical Blessings”. Fale-nos um pouquinho sobre cada um. BS – “Todo Dia um Novo Dia” é um gostoso livro infantil que mostra à criança seus principais momentos do dia: acordar, lavar o rosto, escovar os dentes, se vestir, comer, brincar, instigando-a a usar bons modos e adotar hábitos de higiene e atitudes ecológicas. “A Surpreendente Louisa May Alcott”: Louisa May Alcott é uma das mais lidas escritoras norte-americanas. Embora suas histórias tenham muito mais de 100 anos, continuam a encantar jovens e crianças até os dias de hoje, enfocando temas incrivelmente atuais. Este livro é um projeto paradidático, onde não só dados sobre a vida e obra da escritora terão lugar de destaque, mas também pessoas, lugares e fatos que de uma maneira ou outra influenciaram ou estão ligados à obra de Louisa. Temas variados são abrangidos: História, Literatura, Geografia, Ciências, Filosofia, Religião e Educação. Certamente será uma ótima leitura, com muitas informações periféricas, que podem proporcionar aos leitores e professores boas temáticas para discussões em classe, ou temas de pesquisas para trabalhos diferenciados. “Tropical Blessings” é um romance. A história verdadeira de sobrevivência, tenacidade e superação durante a II Guerra Mundial. Conta como um jovem austríaco judeu conseguiu se safar de um campo de concentração na Europa, onde ficou com a mãe por algum tempo, como ele transpôs cada obstáculo, como superou o medo e encontrou perspectivas para uma nova vida no país sul-americano que escolheu como seu novo lar. SF – Como os leitores que se interessaram em ler suas obras podem adquirir seus livros? BS – “Todo Dia um Novo Dia” é da Editora Ícone (www.iconeeditora.com.br). Os outros estão disponíveis em e-book,

no Kindle Amazon: www.amazon.com, ou através do e-mail: bettyescritora@ silber.com.br. SF – Gostaríamos que você falasse um pouco sobre os projetos que você está atuando no momento e suas expectativas de futuro profissional. BS – Como toda escritora, os planos são... continuar escrevendo, claro! Sem parar. Num futuro próximo, pretendo publicar um livro que é ousado e inovador, direcionado a jovens e adultos semianalfabetos, ou analfabetos funcionais, em fase de alfabetização, que trata de assuntos culturais brasileiros e latino-americanos como ferramenta de transformação e inserção social. Aguardem! Revisões e traduções também serão sempre bem-vindas! Lógico, continuar também sempre fazendo parte

pinceladas 8° PRÊMIO INTERNACIONAL ARTE LAGUNA - VENEZA (ITÁLIA)

A 8ª edição do “Prêmio Internacional Arte Laguna”, realizado em Veneza, Itália, recebe até 30/10/13 inscrições de artistas de todo mundo nas categorias: pintura, escultura e instalação, fotografia, vídeo-arte e performance, arte virtual e digital. O valor total do prêmio, que tem temática livre, é de € 180.000. As inscrições devem ser realizadas através do site: http://www.artelagunaprize.com/index. php/languages/portuguese.html

SALÕES DE ARTE E LITERATURA DA ABD

SALÕES DE OUTUBRO: As inscrições do “III Salão de Artes Plásticas e Literatura da ABD Associação Brasileira de Desenho e Artes Visuais e o Círculo Artístico Cultural de Saquarema (CACS)” estão abertas até o dia 14 de outubro. Artistas plásticos pagam de R$ 120,00 a R$ 160,00, dependendo da quantidade de seções. Já os escritores e poetas pagam apenas R$ 50,00 a inscrição, podendo apresentar até 3 produções. A cerimônia de premiação acontecerá dia 26 de outubro, às 16h, no Lake’s Shopping – Av. Saquarema, 567 Loja 51 e 53 – 2º piso – Saquarema. A visitação acontecerá no mesmo local, de 23 a 31 de outubro - 3ª das 20h às 22h – 4ª a 6ª das 18h às 20h. E aos sábados, das 18h às 22h. Já as inscrições para o “Salão da ABD e Galeria Café com Arte” já acabaram, mas os interessados

em visitar não podem perder a exposição na bela e badalada “Galeria Café com Arte”, da artista plástica Bia Mignone, durante todo o mês de outubro, à Av. Atlântica, 1690, Praia dos Cavaleiros – Macaé (RJ). A vernissage acontecerá dia 24 de outubro, às 19h. Em novembro, o Salão acontecerá na Casa de Deodoro (RJ); em dezembro, no Museu Militar Conde de Linhares (RJ). Fique ligado e participe dos Salões de Arte e Literatura da ABD. Inscrições e Informações: Sra. Marly Bárbara, Presidente da ABD, (21-2504-3216/2569-5868 / 99499369 e 92505993) ou e-mail: marlybarbara@ig.com.br.

“PRÊMIO LITERÁRIO NACIONAL PEN CLUBE DO BRASIL 2013”

Estão abertas, até o dia 31 de outubro, as inscrições ao tradicional “Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil 2013”, um dos mais antigos e prestigiosos certames brasileiros, criado em 1938. Em sua terceira edição dessa nova fase, poderão participar escritores que tenham publicado livro nas categorias Poesia, Ensaio ou Narrativa. Os escritores inscritos concorrerão à primeira colocação em cada categoria e receberão troféu denominado “PEN”, especialmente concebido e executado pelo escultor Cavani Rosas, além de valor em dinheiro e certificado. Maiores informações: pen@penclubedobrasil.org.br

desta maravilhosa equipe do “Sem Fronteiras”! Sou Diretora Cultural da OBME - Organização Brasileira de Mulheres Empresárias, um braço da Organização FCEM francesa. Há sempre eventos interessantes acontecendo. Em Novembro, haverá o encontro latino-americano aqui em SP. Conheçam mais sobre a OBME no site: www.obme.com.br. Tenho a honra de fazer parte do Conselho Fiscal do Instituto Super Eco, que tem projetos maravilhosos pelo Brasil afora. Sua próxima atuação será o Projeto “Tecendo as Águas”, no litoral norte de SP, contemplado no Edital Petrobrás 2012. Certamente muita coisa acontecerá nos próximos meses. Acessem o site do Super Eco e maravilhem-se com quanta coisa interessante tem por lá: os projetos, as parcerias, ecoprodutos e muitas outras coisas relacionadas com ecologia (www.supereco.org).

SF – Betty, encerrando essa entrevista, gostaríamos de lhe agradecer por nos possibilitar conhecê-la um pouquinho mais e também por todo o apoio técnico que você tem dado para o desenvolvimento deste jornal. Aproveitamos a oportunidade, já apresentamos você, formalmente, aos nossos leitores como a mais nova colunista do “Sem Fronteiras”, uma vez que na próxima edição já poderemos contar com as novidades do meio cultural que você vai nos trazer. Sua chegada ao nosso time de colunistas só nos enche de orgulho. Seja muito bem-vinda! *Entrevista concedida ao Jornal Sem Fronteiras e apresentada em partes na coluna “A Surpreendente Betty Silberstein”.

frase da edição


(Foto L&M Fotografias: (21) 2232-0277)

PALAVRAS DO

CORAÇÃO

P�� S�l�n�� D����*

MULHER

S

er mulher é ser diferente. É mudar de humor de repente! Às vezes, bate uma angústia danada na gente... Outras vezes, pulamos de contente! Carregamos no ventre uma semente e quem diz que é o sexo frágil, mente! Gerentes, presidentes ou assistentes... Somos inteligentes. Mas na bolsa não dispensamos o batom, o espelho e o pente! Umas prudentes, outras irreverentes. Na TPM, ficamos super carentes. Contrariar, nem tente! Não tem quem nos aguente! Vênus, Hera ou Afrodite? Não é importante... Tantas são as faces deste brilhante. Mulher... Quem nos entende?

Um flagrante do jogral (a partir da esquerda): Marice Prisco, Maria Amélia Palladino (Presidente da FALARJ), Larissa Loretti, Messody Benoliel, Lydia Simonato, Nely Madsen, Beatriz Dutra e Luiz Poeta.

FALARJ COMEMORA 10 ANOS

*A colunista é jornalista, poetisa, dramaturga e autora de “Palavras do Coração”, obra que deu origem ao espetáculo “Desalinhos do Amor”. É empresária e editora do “Jornal Novidades” (http://jornalnovidades.com.br/) e acadêmica de importantes Academias de Letras e Artes no Brasil. Contatos: solangedinizfilgueiras.zip.net e soldinizfilg@yahoo.com.br

A

FALARJ - Federação das Academias de Letras e Artes do Estado do Rio de Janeiro completou 10 anos de fundação, em agosto de 2013. A data foi comemorada com um alegre e concorrido Sarau, coordenado e conduzido por sua

MEMÓRIAS

DE MIM

Fonte: Falarj Presidente, Maria Amélia Palladino, que, após algumas palavras sobre a trajetória da jovem Federação, teve a colaboração, amiga e espontânea, de uma plêiade de escritores, poetas e cantores, que enriqueceram, sobremaneira, a programação do dia 31 de agosto.

P�� L��i�s� L�����*

‘O VOO DO POEMA’

P

erdoa, peço, as palavras à toa... Tudo razão do medo. Que importa o segredo, o sagrado, o sufrágio do tempo passado? Labareda que se esconde, farpas ferindo a face, passo esquivo, em nada. Nesse jogo de ausências, este amor, pérola na concha nacarada, semente em terra estagnada, mesmo assim, é preciso o voo do poema e devorar a pele, no desejo, e tudo em torno se refaz - corpo e mente, céu no chão, luz refulgente dentro da escura razão.

Panorama de parte da platéia presente. Todos atentos as apresentações.

*Larissa Loretti é pseudônimo de Maria de Lourdes Loretti Motta, Poeta, Escritora, Trovadora, Musicista e Compositora. Presidente da “Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil - Seção RJ – AJEB”. A colunista palestra inserindo a música ao piano, ao teclado, ao violão e imagens, nas muitas Academias de Letras e Artes das quais pertence. Contatos: lloretti1807@ yahoo.com.br

EDIR MEIRELLES LANÇA “50 POEMAS SELECIONADOS – 20 ANOS DE POESIA” No dia 26 de setembro, foi lançado, no PEN Clube do Brasil, mais um livro do escritor Edir Meirelles. Trata-se do livro “50 Poemas Selecionados - 20 Anos de poesia”, que contou com o apoio cultural da Academia Carioca de Letras, da Academia Luso-Brasileira de Letras, da UBE-RJ e da Editora Kelps. O autor, um mês antes, lançou o livro “Paixão na Lapa e Outras Histórias”, mostrando assim toda a sua energia e talento. Edir Meirelles é poeta, contista e romancista. Possui em seu currículo os livros: “Poemas Contaminados”, “Poemas Telúricos”; “O Velho Januário” (contos) e dois romances: “Madeira de Dar em Doido” e “O Feiticeiro da Vila e Gigantes da Literatura e Novos Valores”. Presidiu o Sindicato dos Escritores do RJ e a União Brasileira de Escritores (UBE-RJ). Pertence às Academias: Carioca de Letras, Guanabarina de Letras, Luso-Brasileira de Letras e Piresina de Letras e Artes e é membro da APPERJ e do PEN Clube do Brasil. Para contato com o autor: http://edirmeirellesescritor.wordpress.com/ ou edirmeirelles@uol.com.br

FOTO DIVULGAÇãO

Por Dyandreia Portugal

Entre os muitos que se voluntariaram (cerca de 30 escritores) podemos citar: Luiz Poeta, que apresentou, com um grupo de acadêmicos, um belíssimo jogral; as poetisas Marita Vinelli, Larissa Loretti, Gilda de Sousa Campos e os poetas Abílio Kac e Ademir Cypriano, declamando lindas poesias de sua autoria; Angela Guerra, com sua magnífica voz, cantou músicas internacionais que emocionaram o grande público, acompanhada pelo violão de Antônio Moreira, que fez questão de participar do evento comemorativo; Lucia Regina de Lucena, nossa maior declamadora, encantou a plateia, com a magistral interpretação de belíssimos poemas.

Devemos, ainda, registrar a inspirada participação de Beatriz Dutra, que fez singular homenagem aos Presidentes anteriores e à atual, apresentando referências elogiosas a cada um, acrescidas de poemas por eles compostos; e a “performance” de Nely Madsen, caracterizada como Carlitos, e assoviando inesquecíveis músicas de seus filmes mais marcantes, como “Limelight” e “Smile”. E ainda Messody Benoliel, que cantou e declamou, e Denise Teixeira que também apresentou seus lindos versos. O bolo comemorativo, o espumante e refrigerantes deram o toque final a uma tarde/noite realmente encantadora!


ACADEMIA DE LETRAS RIO CIDADE MARAVILHOSA, COMEMORA 17 ANOS EM GRANDE ESTILO

MOMENTO

CULTURAL

P�� Bea���� Du�r�*

OÁSIS

(Foto L&M Fotografias: (21) 2232-0277)

N

esta vida apressada, conturbada e pedregosa que vivemos, torna-se cada vez mais difícil, pelas inúmeras exigências do cotidiano, termos algumas “pausas” para recobrar o vigor, o ânimo, e retomarmos nosso rumo. Pausas são um breve tempo para nós mesmos. Se elas não acontecerem naturalmente, é questão de sabedoria criarmos as circunstâncias para que elas ocorram. E nesse breve tempo para nós, nada como fazermos o que gostamos, desde os desejos mais inocentes como tomar um sorvete e falar de amenidades, como contemplar a beleza que, tantas vezes, está tão perto de nós, e pela correria da vida não podemos percebê-la. “Oásis” é ler pelo menos algumas páginas de um bom livro, contemplar as nuvens que lentamente deslizam no azul ou perceber a presença da brisa que acaricia, refresca e dá alento. Para que possamos viver bem, é necessário harmonizar o atendimento às necessidades materiais, com as necessidades da nossa subjetividade. O espírito também tem fome. Há que estar atento a essa realidade. E um livro que muito me tem agradado pelo apurado bom gosto e pela literatura de primeiríssima qualidade é o recente “Livro das Horas”, de Nélida Piñon. Nele, nossa brilhante escritora oferecenos cultura e beleza da primeira à última página. Por exemplo: “Ah, como quero minha sensibilidade treinada, disposta a evitar desperdícios” (...) “Transito pelo mundo de coração poroso. Arfo, vejo, imagino, memorizo, pendente da minha condição. Adepta da aventura, julgo amar e criar projetos irrenunciáveis.” Maravilha, Nélida! Maravilha! Espargindo assim fulgurante beleza, certamente nossos espíritos se fortalecem e ficam plenos de luz!

* A colunista é carioca, advogada, professora universitária com Pós-Graduação em Direito Privado, cursado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Presidente da “Academia de Letras Rio – Cidade Maravilhosa”. Escreveu o livro “Mônadas”, em coautoria com José Carlos Ribeiro, e o livro “Simplicidade”. Possuidora da Médaille D’Or da “Académie de Mérite et Devouement Français”. Beatriz também é colunista do Jornal “O Saquá”, da Jornalista Dulce Tupy, onde originalmente foram publicados os textos desta coluna. Contatos: beatrizrdutra@globo.com

Ao final da Cerimônia, a Presidente Beatriz Dutra (ao centro) brinda com seus convidados.

Por Dyandreia Portugal

A

“Academia de Letras Rio - Cidade Maravilhosa” comemorou 17 anos de fundação, na Reunião Ordinária de 2 de agosto, realizada na FALARJ. Na ocasião, aconteceu a Cerimônia Oficial de Posse dos ilustríssimos Maria Amélia Amaral Palladino, Abílio Kac e Maestro Ararypê Silva, todos na categoria Membros Honorários. Maria Amélia Palladino, Presidente da FALARJ, proferiu a palestra “Importantes Poetisas Brasileiras” e o Maestro Ararypê fez uma apresentação musical em homenagem aos 17 anos da Academia. A Presidente da Academia, a queridíssima ilustre senhora Beatriz Dutra relembrou a jornada da Academia ao longo dos seus 17 anos de fundação e fez diversos agradecimentos. Destaco a presença de Zélia Fernandes (Primeira tesoureira da Academia e Presi-

ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS COMEMOROU SEU “JUBILEU DE OURO” Por Dyandreia Portugal

(Foto L&M Fotografias: (21) 2232-0277)

No dia 28 de agosto, a ADABL - Associação dos Diplomados da Academia Brasileira de Letras, comemorou seu “JUBILEU DE OURO” na sala José de Alencar da ABL - Academia Brasileira de Letras, quando foi feita uma homenagem à atual presidente da ABL, Ana Maria Machado, que foi representada pelo imortal Murilo Melo Filho. A saudação a Ana Maria Machado foi feita por Larissa Loretti, que dissertou A partir da Esquerda: Zélia Fernandes (Secretária), Ricardina Yone sobre sua Vida e Obra. La- (2ª segunda Vice-Presidente), Murilo Melo Filho (Acadêmico da rissa também brindou aos ABL), Arleni Batista (associada), Loisy Cerqueira Varêda (1ª Vipresentes com “A Sinfonia ce-Presidente) e, sentada, a presidente Noêmia Apparecida de Amazônica”, de sua auto- Abreu Ribeiro. ria, ao teclado. A ADABL foi fundada em 25 de agosto de 1963. Tem como Patrono o Acadêmico Austragésilo de Athayde, à época, presidente da Academia Brasileira de Letras, que organizava cursos e palestras ministrados por seus acadêmicos. A finalidade da ADABL é incentivar as Letras e a Cultura entre seus associados e convidados, pois todos contribuem com a inteligência de seus textos. Suas reuniões mensais divulgam os trabalhos de cada membro, dando oportunidade a todos de falar sobre suas atividades intelectuais ou artísticas e publicar trabalhos que mereçam divulgação. Além disso, a entidade propõe-se a manter intercâmbio com associações congêneres, patrocinar conferências de personalidades nacionais e estrangeiras, inclusive de seus associados. Por ser uma Associação que sempre recebeu valioso incentivo da Academia Brasileira de Letras, a sua intenção não poderia deixar de ser a de colaborar, estender e divulgar a Cultura Brasileira.

dente da Sociedade de Cultura Latina), Nelson Mello de Souza (Ex-Presidente da Academia Carioca de Letras) e Tamara Souza ( Ex-Primeira Bailarina do Teatro Municipal). O evento foi encerrado com um belo coquetel de confraternização. Tudo muito elegante, tal qual a presidente Beatriz Dutra. Por falar nesta queridíssima presidente, não posso deixar de registrar aqui, de forma oficial, a parabenização pela homenagem que lhe foi concedida pela Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture, a “Medalha de Ouro”. O evento foi realizado pela Madame Diva Pavesi, no dia 19 de agosto, no Palacete Julieta Serpa, em Cerimônia Solene de Outorgas de Altas Insígnias. Beatriz Dutra merece essa homenagem e muito mais, pois colabora de forma singular para o desenvolvimento de nossa cultura.

ROBERTO BITTENCOURT É O NOVO PRESIDENTE DA ACADEMIA BRASILEIRA TEOLÓGICA DE LETRAS Por Juliana Oliveira Em Solenidade Magna de comemoração dos 10 anos da ABTL, no último dia 23 de agosto, na sede da FALARJ (Federação da Academia de Letras e Artes do RJ), Roberto Bittencourt jornalista, escritor, teólogo, Embaixador do Comitê da Paz da ONU, Delegado de Direitos Humanos da ADDHBrasil, pastor e capelão - tomou posse como Presidente da Academia Brasileira Teológica de Letras (ABTL). Em seu discurso de posse, o Senhor Presidente enalteceu o espírito academicista, fazendo uma retrospectiva desde a criação da ABTL até a referida data, quando é empossado Presidente para o 6° Biênio. Dentre as propostas para o seu mandato, criou a “Medalha do Mérito Literário Dr. Olegário Santiago” e a “Medalha em Comemoração aos 10 anos de Atividades da ABTL”, enfatizando que a sua maior preocupação é com os seminaristas de Teologia, aos quais abre as portas da ABTL, para participarem de palestras, simpósios e também como Centro de Estudos. Roberto Bittencourt reside em Rio das Ostras, onde é Pastor Presidente da Comunidade Evangélica Pentecostal de Rio das Ostras (CEPRO), casado com a Pra Nete. Tem três filhos: Roberto Jr., Anthony e Robertha Victória. Possui em seu currículo 11 livros escritos, entre eles: “Comunicação FOTO DIVULGAÇãO e Pregação”, “Evangelismo”, “Do Ministério de Intercessão à Cura Interior”, “O Louvor que ensina”, “Novos Convertidos Nos Caminhos do Senhor”, “Eu roubava ao Senhor”, “Trajetória de uma vida, sucessos e fracassos”, “Drogas. Esse é o caminho?”, “Drogas nas Escolas”, “Drogas, Solução e Aconselhamento” e “MaNa mesa presidencial, a partir da esquerda: O Presidente de Honra nual do Ministro”. Contato: Geraldo Magela, o Vice-Presidente Aurecino Coelho e Presidente da pr.roberto@ostras.net ABTL Roberto Bittencourt.


UM OLHAR SOBRE O ESSENCIAL P�� M��i� Ar��j�*

Q

UM PASSEIO PELO BERÇO DA CIVILIZAÇÃO

ueridos leitores! Gostaria de compartilhar com vocês a alegria e a emoção de conhecer de perto, ao lado de meu marido e amigos queridos de longa data - Alda e Sérgio, e amigos recentes, Júlio e Fátima (que, como eu, ficaram maravilhados) - o berço da civilização. Percorremos alguns lugares inesquecíveis e compartilho com vocês abaixo as impressões: Capadócia: Habitada por diversas comunidades, depois de vários séculos e guerras, surge a Capadócia, com seus períodos Obscuro, Helênico e Romano. A partir do séc. IV DC começa o Cristianismo, com os primeiros mosteiros e igrejas rupestres da Capadócia, que sofre no séc. IX influência Bizantina. No séc. XI, passa para o estilo aristocrático. Visitei as cavernas subterrâneas de formações rochosas e vulcânicas com seus numerosos túmulos e escavações no vale de Ihara, que constitui o melhor retiro espiritual como análise do começo da história cristã no mundo. Um lugar de celebração dos monges e religiosos. Hoje, um dos grandes movimentos turísticos naquela região é o passeio de Balão, de onde se pode ver toda a geografia da cidade com suas formações singulares, que causa grande impressão. Levei um exemplar do “Sem Fronteiras” comigo e compartilhei com meus companheiros de aventura. Éfeso na Turquia: Fica na parte da Ásia Menor conhecida também como Anatólia Ocidental. O nome Éfeso não significa ape-

FOTO DIVULGAÇãO

FOTO DIVULGAÇãO

FOTO DIVULGAÇãO

Levando o “Sem Fronteiras” para passear de Balão na Capadócia, com todo o grupo.

Esta colunista, posando no Partenon, grandioso templo clássico em Athenas. Sua construção começou em 447 A.C. e foi inaugurado em 438 A.C.

Esta colunista e seu marido Ruy, em frente às Ruinas do Anfiteatro, na Grécia.

nas cidade antiga; é também uma referência aos nomes da Deusa Artemísia na era pagã, à história de S. João e à igreja de Santa Maria. Foi emocionante conhecer a casa de N. Senhora, saber que S. João e S. Paulo viveram em Éfeso e deixaram com suas cartas a prova da História Cristã. Achei cativante as Ruínas do período Romano de Éfeso, onde me deparei com a Livraria do Celsius (início II séc. D.C.). Grécia: Foi fabuloso ver a cidade de Atenas na Grécia rodeada de muralhas curvas, que remontam da Era Messiânica, com templos em honra aos Deuses gregos, assim como ver a arquitetura do onde está situado o Museu de Acrópoles e toda his-

tória desse período, que representa os primeiros vestígios da civilização. Uma verdadeira jornada histórica da época dos grandes mitos da História Ocidental, com belíssimas obras arquitetônicas, seus monumentos gregos de beleza incomparável e motivo de inspiração. Estar frente à frente com as colunas Corintia, Jônica e Dórica me fez lembrar com muito carinho a época da faculdade de Licenciatura em Artes. Conhecer esses lugares foi muito interessante, principalmente por poder comparar com o mundo atual, onde ainda nos impressionam essas estruturas construídas em séculos passados, quando o filósofo Heráclito (540-480 A.C.) tinha grande influência na Filosofia Grega.

Fui conhecer Mykonos, Santorine, suas praias e portos milenares, que contam as conquistas e as reformas políticas e religiosas de várias gerações que, hoje, representam os mais belos lugares de incomparáveis conteúdos históricos do mundo Ocidental. Encontramos turistas de todas as nacionalidades. Para minha alegria, uma boa parte era de brasileiros; em todos os hotéis em que estive, eles são muito bem recebidos. Espero que gostem desse resumo do passeio ao berço da Civilização Ocidental, que compartilhei com grande alegria. Abraços e até breve, aqui, no nosso “Jornal Sem Fronteiras”.

*A colunista formou-se em Licenciatura Plena nas Artes pela Faculdade Bennett e possui Pós- graduação em Gestão e Produção Cultural na FGV. É artista plástica, escritora e pesquisadora na área de Patrimônios Históricos. Autora do livro “Edifício SEABRA”, lançado em Paris e no Brasil. Associada da REBRA, Literarte e Acadêmica de várias Academias nacionais e internacionais. Contatos: maria.araujo22@hotmail.com

FRANCISCONE ARAÚJO E J.C. MORAES EXPÕEM NO CHARITAS

ÁLVARO LOPES FAZ INDIVIDUAL DE SUCESSO Por Dyandreia Portugal

FOTOS DIVULGAÇãO

Na Casa de Vidro, em Arraial do Cabo, entre os dias 20/08 a 22/09, aconteceu a Exposição Individual do artista Plástico Álvaro Lopes. Sob a curadoria do carismático e gentilíssimo Mário Cavalcante, 34 obras de diversos estilos como impressionista, moderno, Naife, etc. foram expostas ao público com grande sucesso. Álvaro Lopes é um diversificado e competente artista plástico, que trabalha com pintura em tela e esculturas, nas suas mais variadas técnicas, com trabalhos de colagem, pintura, desenho, escultura em barro e trabalhos em madeira. O artista é carioca de Botafogo, Rio de Janeiro, casado, reservista da Marinha do Brasil, radicado em São Pedro D’Aldeia (RJ), há mais de 40 anos. Desde criança, começou nas artes de desenho e pintura. Possui participação e premiação em vários Salões de Artes, ganhando menções honrosas, especiais, medalhas de ouro, prata e bronze. É Comendador pela ABD – Associação de Desenho e Artes Visuais e condecorado com a Ordem do Mérito Juscelino Kubitschek. Designado representante da FALASP – Federação das Academias de Letras e Artes de SP, para a Cidade de São Pedro D’Aldeia (RJ). Membro das seguintes entidades e Academias: AFBA - Associação Fluminense de Belas Artes; ARTPOP - Academia de Artes de Cabo Frio; AACLIG - Academia de Artes, Ciências e Letras de Iguaba Grande e ALeART - Academia de Letra e Artes da Região dos Lagos . Acompanhe as conquista do artista em: https://www.facebook.com/alvaro.lopes.355 FOTOS DIVULGAÇãO

O Artista Plástico Franciscone Araújo em ação.

Por Dyandreia Portugal De 22 de outubro ao dia 17 de novembro, no Museu José de Dome – Charitas, no Centro de Cabo Frio, acontecerá a exposição dos amigos e artistas plásticos Franciscone Fonseca de Araújo e J.C. Moraes, intitulada: “O INVERSO DAS CORES”. A vernissage acontecerá dia 22, de 18 às 21h. Franciscone Fonseca de Araújo é artista plástico, com participações em várias exposições, gincanas e diversas manifestações culturais. É Monitor no Projeto “Mais EduO artista plástico J.C. Moraes cação” e Acadêmico Correspondente da posa ao lado de suas obras. ALAB – Academia de Letras e Artes Buziana. Dentre seus inúmeros projetos, destaca-se a participação na pintura dos vitrais da confecção da IPJF, sendo contemplado no marco histórico da Igreja Presbiteriana. Já J.C. Moraes é artista plástico há mais de 40 anos. Possui diversas obras premiadas. Já participou de exposições em vários estados do Brasil e no exterior, como Argentina e EUA (Las Vegas). É Acadêmico da ALeART – Academia de Letras e Artes da Região dos Lagos e, atualmente, está em atividade no Espaço Cultural de Cabo Frio, onde ocupa o box nº 17. Para maiores informações sobre a exposição e os artistas: francisconecf@gmail.com.

Panorama do Salão de Exposições com as obras do artista.

O artista plástico Álvaro Lopes.


PROJETO MIL POEMAS PARA GONÇALVES DIAS Por Dyandreia Portugal

O

Jornal “Sem Fronteiras” foi, com grande prazer, convidado a fazer a cobertura do “Projeto Mil Poemas Gonçalves Dias”, realizado em São Luis, no Maranhão. São Luís é uma Cidade Histórica Patrimônio da Humanidade, tombada pela UNESCO em 1997. O evento foi organizado pelo Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, pela Federação das Academias de Letras do Maranhão e pela Sociedade de Cultura Latina do Estado do Maranhão, com o apoio e participação da Academia Caxiense de Letras, Universidade Federal do Maranhão, Universidade Estadual do Maranhão, Prefeituras de Caxias e Guimarães, Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias e outros. O Projeto foi uma grande celebração em homenagem ao ilustre poeta Maranhense Antônio Gonçalves Dias, por ocasião do seu aniversário de 190 anos. A programação foi extensa, abrangendo as cidades de São Luís - capital do Maranhão; Caxias (onde o poeta nasceu a 10 de agosto de 1823, no sítio Boa Vista, em terras de Jatobá, a 14 léguas da Vila de Caxias); e Guimarães (onde veio a falecer no naufrágio do navio Ville de Boulogne, em 03 de novembro de 1864, próximo à Região do Baixo de Atins, na Baía de Cumã). O projeto antológico foi desenvolvido e organizado pelos professores Dilercy Adler e Leopoldo G. D. Vaz, que foram incansáveis para realizar todas as atividades e acolher os participantes com toda atenção. Foto Divulgação

As amigas Juçara Valverde, Dyandreia Portugal e Zélia Fernandes em passeio cultural no Centro Histórico de São Luis.

Fábio Valverde, Conselheiro Editorial deste jornal, indica a nossa chegada.

De e 9 a 14 de agosto, aconteceram inúmeras atividades. Os participantes e convidados foram recepcionados no Palácio Christo Rei - antigo prédio da Reitoria da UFMA - com a Banda de Música do 24º BC, executando o Hino Nacional Brasileiro e o Hino da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que completou 70 anos. Em seguida, aconteceu o lançamento da Antologia “Mil Poemas para Gonçalves Dias, composta por três livros: a antologia “1000 poemas para Gonçalves Dias”, com dois volumes: o primeiro com 999 poemas em homenagem ao Poeta caxiense e o segundo volume, de 188 páginas, com o milésimo poema, de autoria do maranhense Alberico Carneiro; e o terceiro volume, de estudos e pesquisas de autoria de especialistas sobre a vida e a obra de Gonçalves Dias. Ao todo, poetas de 21 estados brasileiros participaram do projeto. Do Maranhão, além de São Luís, 29 municípios estão representados na obra. O projeto contou também com a representatividade de 18 países. Além disso, os organizadores realizaram várias outras atividades ao longo dos dias como a Premiação do Concurso de selo alusivo/comemorativo dos 1000 poemas para Gonçalves Dias e exposição de todos os participantes do concurso; Recitais de Poesias (pelos autores Locais e Convidados); Lançamento da Pedra Fundamental do “Memorial Gonçalves Dias”, no Palácio Cristo Rei – Reitoria da UFMA; Apresentação de Bandas e corais; Performances poéticas e muitas outras atividades. Dois grandes momentos foram destaque. Um foi o debate com o tema “Vida e Obra de Gonçalves Dias”, que foi realizado pelo jornalista convidado de Imperatriz, Edmilson Sanches e pelo especialista em Estudos Gonçalvinos, Weberson Fernandes Grizoste, expositor do tema. Grizoste defende em dezembro tese de doutorado sobre o poeta maranhense na Universidade de Coimbra (Portugal).

Continua na página 8 Foto: Divulgação

Panorama do auditório do Palácio Cristo Rei lotado.

Foto Divulgação

Foto Divulgação

Foto: Divulgação

Reitor, Natalino Salgado Filho, Dilercy Adler e o Artista Plástico peruano Web Recue (autor da obra que também foi capa da Antologia) fazem o lançamento simbólico da Pedra Fundamental do “Memorial Gonçalves Dias”.

Dyandreia Portugal leva o “Sem Fronteiras” ao Maranhão e registra a ocasião na Praça Gonçalves Dias.

Foto: Divulgação

O Jornal “Sem Fronteiras” e as demais publicações foram distribuídas durante todos os dias do evento.

Foto: Divulgação

O Cel. Heber Costa apresenta a Banda de Música do 24º BC, que abre o evento de forma belíssima.

Foto: Divulgação

Dyandreia Portugal posa ao lado das obras que compõem a Antologia, com os poetas (a partir da esquerda): Rogério Araújo (Rofa), Edna Lima Mendonça e Conceição Santos. Todos três outorgados com a “Comenda Gonçalves Dias” por suas participações na Obra. Foto: Divulgação

O jornalista Edmilson Sanches (à esquerda) e o especialista em Estudos Gonçalvinos, Weberson Fernandes, durante o debate “Vida e Obra de Gonçalves Dias”.


Foto de Divulgação

Continuação da página 7

O

outro momento de grande importância foi a Solenidade de outorga da “Comenda Gonçalves Dias”, realizada no Palácio Cristo Rei, da Universidade Federal do Maranhão. Aproveito aqui, a oportunidade de agradecer a escolha de meu nome para receber tal honraria. Tanto a Presidente em exercício do IHG, Cloris Holanda, como o Reitor, Natalino Salgado Filho, se fizeram presentes, além de outras autoridades, como o Presidente da Federação das Academias de Letras do Maranhão, Roque Macatrão, o Presidente da Academia Caxiense de Letras, escritor Wybson Carvalho, o grande escritor, jornalista e radialista Vicente Alencar, o jornalista e introdutor da Sociedade de Cultura Latina no Brasil, Arlindo Nóbrega, a Presidente da ABRAMES, Dra. Juçara Valverde, a Presidente da Sociedade de Cultura Latina do RJ, Zélia Maria Fernandes e muitas outras autoridades, que tiveram a oportunidade de conhecer o Jornal “Sem Fronteiras”, uma vez que a última edição foi distribuída para todos os participantes e nos principais pontos culturais do Centro Histórico de São Luis. Durante o evento, foi empossada, como nova Presidente Nacional da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, a presidente da SCLB-Maranhão, escritora Dilercy Adler, que recebeu o Diploma referente ao fato das mãos do jornalista Vicente Alencar, incumbido pela Presidente Nacional, até então, a escritora paulista Maria Aparecida de Melo Calandra, para representar a entidade nacional.

Continua na página 9

Dyandreia Portugal, jornalista e editora deste jornal, recebe a “Comenda Golçalves Dias” das mãos de Cloris Holanda e sob observação de Roque Macatrão. Foto de Divulgação

Foto de Divulgação

Dra. Juçara Valverde, Presidente da ABRAMES, no momento da outorga da sua “Comenda Gonçalves Dias”. O Cel. Heber Costa, que também foi outorgado com a “Comenda Golçalves Dias”, senta-se ao lado de Dyandreia Portugal e acolhe com grande simpatia o “Sem Fronteiras”.

Foto de Divulgação

Foto de Divulgação

O escritor e jornalista Vicente Alencar de Fortaleza, que foi convidado a se tornar um colunista desta publicação, posa com um “Sem Fronteiras”.

A “Comenda Golçalves Dias é entregue à Presidente da Cultura Latina no RJ, Zélia Fernandes.

Foto de Divulgação

O simpático intelectual e escritor Wybson Carvalho, Presidente da Academia Caxiense de Letras, recebe um lote de jornais e posa com um “Sem Fronteiras”.

Foto de Divulgação

Dyandreia Portugal presenteia o Presidente da Federação das Academias de Letras do Maranhão, Roque Macatrão, com um lote do “Sem Fronteiras”.


Continuação da página 8

P

asseios e jantares foram realizados durante todos os días para a união e integração dos presentes. Os participantes puderam conhecer pontos como: Teatro Artur Azevedo, Palácio dos Leões, Catedral de São Luís do Maranhão, Palácio de La Ravardière, Convento das Mercês, Igreja Nossa Senhora dos Remédios, Paria do Calhau e o Centro Histórico de São Luis, com suas fachadas de azulejos históricos. Após o término das atividades programadas, um pequeno grupo de escritoras e poetas ainda estendeu o passeio até o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, registrando ali momentos inesquecíveis e de pura poesia e amizade. No meio de tanta beleza, eu lancei o desafio para que cada uma registrasse o momento vivido e é o que eu apresento aqui, no quadro abaixo com imensa alegria, para encerrar em grande estilo essa matéria.

Performance sobre a vida de Gonçalves Dias é apresentada em praça pública para o público e convidados do evento.

SOBRE O ANIVERSARIANTE E SUA OBRA Dyandreia Portugal (RJ) presenteia as outorgadas da “Comanda Gonçalves Dias” Maria Stela de Oliveira Gomes (MG) e Onã Silva (DF) com a Revista da Academia de Letras Rio – Cidade Maravilhosa. Todas três são associadas da REBRA e se confraternizaram por isso.

Dilercy Adler posa ao lado do ator que fez Gonçalves Dias, registrando assim o momento.

Dois dos fundadores da Sociedade de Cultura Latina no Brasil se encontram no evento: o Jornalista Arlindo Nobrega (dos jornais FEBAC e LITERARTE) de São Paulo e Zélia Fernandes do Rio de Janeiro.

Grupo de poetas participantes celebram juntos o momento e recebem Revista e Catálogo da Literarte.

Em jantar festivo, a confraternização dos amigos: Vicente Alencar, Dra. Juçara Valverde, Maria Luiza, Dr. Arquimedes Vale, Dyandreia Portugal, Zélia Fernandes e Fábio Valverde.

Durante o jantar de confraternização no Restaurante “Cabana do Sol”, o artista plástico peruano Web Recue, apresenta a Vanda Lúcia da Costa Salles (São Gonçalo/RJ), sua xilogravura do Gonçalves Dias, que foi adquirida pela poeta.

E no Parque Municipal dos Lençóis Maranheses... BELEZA PURA

Aldravias para o Maranhão

Edna de Lima Mendonça

Se fores ao Maranhão, navegues sobre o “Rio Preguiças”: belo, margeado por palmeiras... é muito gostoso, pura emoção. Deslizando em seu leito, verás a riqueza de seus muitos vegetais. Procure, também, visitar as dunas e suas lagoas, onde as areias, ao sabor do vento, bailam de forma espetacular, e as águas são transparentes. Conheça os Lençóis Maranhenses!

Os Lençóis

Juçara Valverde

Passeio em Barreirinhas (a partir da esquerda): Fábio Valverde, Dyandreia Portugal, Dra. Juçara Valverde, Conceição Santos, Zélia Fernandes e Edna Lima Mendonça.

Zélia Fernandes

Os lençóis maranhenses visitei e num toque de mágica o amei; Senti-me apaixonada, agora, sei, Pois ele é muito mais, muito mais De tudo aquilo que sonhei...

Belos Lençóis... Conceição Santos

Quando for a São Luís, conheça também Barreirinhas, cidade pequenininha, com muita coisa pra se ver. Não deixe de conhecer os famosos Lençóis Maranhenses com suas dunas imponentes e lagoas de águas esverdeadas. Lá, tudo é maravilhoso! A terra, um verdadeiro colosso, que a todos quer conquistar! Impossível, por mais que se tente, Descrever, rapidamente, a beleza dos Lençóis e a magia que têm de encantar.

Conceição Santos, Dra. Juçara Valverde, Edna Lima Mendonça, Zélia Fernandes e Dyandreia Portugal registram a passagem do “Sem Fronteiras” pelo Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Desfrutar Lagoas Dunas Preguiças Lençóis Maranhenses Amar Mar Areias Dunas Lençóis Maranhão Caranguejo Carcará Coqueiro Carnaúba Celeiro Maranhense Buriti Carnaúba Coqueiro Juçara Flora Maranhense.

As amigas em momento de grande descontração na lagoa de água doce dos Pequenos Lençóis. Ali, nasceu grande amizade. A cultura une!

Em 10 de agosto, em 1823, nascia o escritor maranhense Gonçalves Dias, que escreveu os versos da “Canção do Exílio” que atravessam gerações. “Canção do Exílio” é o poema que abre o livro “Contos Literários” e marca a obra do autor como um dos mais conhecidos poemas da Língua Portuguesa no Brasil. Foi escrito em julho de 1843, em Coimbra, Portugal. O poema, por conta de sua contenção e de sua alusão à pátria distante, tema tão próximo do ideário do Romantismo, tornou-se emblemático na Cultura Brasileira. Tal caráter é percebido por sua frequente aparição nas antologias escolares, bem como pelas inúmeras citações do texto presentes na obra dos mais diversos autores brasileiros. O texto é estruturado a partir do contraste entre a paisagem europeia e a terra natal - jamais nominada, sempre vista com o olhar exagerado de quem está distante e, em sua saudade, exalta os valores que não encontra no local de exílio. A construção patética (de pathos, comoção) é feita pela repetição das ideias expostas nos versos iniciais e pela súplica dos últimos versos. Sua temática é própria da primeira fase do Romantismo brasileiro, em sua mescla de nostalgia e nacionalismo - o tema do exílio, da saudade da terra natal prestava-se à intenção de criar símbolos poéticos que funcionassem ao mesmo tempo como símbolos nacionais. Gonçalves Dias compôs o poema cinco anos depois de partir para Portugal, onde fora cursar Direito na Universidade de Coimbra. A Canção do Exílio foi amplamente recriada e parodiada, principalmente pelos poetas modernistas; dois de seus versos estão citados no Hino Nacional Brasileiro (“Nossos bosques têm mais vida,/ Nossa vida, mais amores.”). Estas são algumas das inúmeras releituras e citações que o poema de Gonçalves Dias recebeu, a partir do Modernismo, pelas mãos de diversos poetas brasileiros.

Canção do exílio “Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores. Em cismar, sozinho, à noite, Mais prazer encontro eu lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá. Minha terra tem primores, Que tais não encontro eu cá; Em cismar - sozinho, à noite Mais prazer encontro eu lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá. Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá; Sem que desfrute os primores Que não encontro por cá; Sem qu’inda aviste as palmeiras, Onde canta o Sabiá.”


AÇãO FOTO DIVULG

ROGÉRIO ARAÚJO (ROFA) RECEBE PRÊMIOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS Por: Mayra Soares

O

FOTO DIVULGAÇãO

Basilina Pereira (à esquerda) no momento da posse oficial, com a Presidente Vânia Moreira Diniz.

BASILINA PEREIRA TOMA POSSE NA ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL, SEÇãO DF Por Dyandreia Portugal

Rogério Araújo recebe, em São Luis do Maranhão, a “Comenda Gonçalves Dias”.

A

escritora e poetisa Basilina Divina Pereira tomou posse na “Academia de Letras do Brasil, Seção DF”, tornando-se uma imortal da cadeira Nº15 de Stella Rodopoulos, com patrono Graciliano Ramos. A Cerimônia de Posse, presidida por Vânia Moreira Diniz, ocorreu no dia 22 de agosto, no auditório Tom Jobim no Parlamundi (Prédio anexo à LBV), em Brasília. Na ocasião, Basilina proferiu, em nome dos empossados, o discurso de posse. Basilina Pereira nasceu em Ituiutaba (MG), mas reside em Brasília desde 1983. É professora aposentada, advogada e poeta. Tem 3 filhas e 3 netos. Já participou de 20 antologias e publicou 4 livros, sendo 3 de poesias. É acadêmica das mais importantes academias do país e é detentora de inúmeros prêmios literários e culturais nacionais e internacionais. Contato com a autora: basilina@brturbo.com.br.

Na edição de 2013 da maior feira literária do Brasil, foi entrevistado pela Editora Modo e fez a cobertura do evento para a Revista Varal do Brasil, com sede na Suíça, edição eletrônica distribuída para todo o mundo, como colunista. Aguarde o lançamento de seus próximos livros: um com a seleção de seus melhores textos de diversos gêneros e outro de 1.001 frases e pensamentos. Rofa é escritor, jornalista, palestrante, especialista em leitura e produção textual, bem versátil em gêneros variados como crônicas, contos e poesias. Contatos com o escritor: E-mail: rofa.escritor@gmail.com e Facebook: Rofa Rogerio Araújo

ROSELI HÜBLER LANÇA SEUS LIVROS EM FRANKFURT Lançamento na Feira Internacional do Livro de Frankfurt: Dia 09/10, às 9h, na área C, estande D122

“O Peso do Silêncio”

S

E também na versão em alemão: “Die Last des Schweigens”. Roseli Hübler Editora Literarte, 288 páginas

ibelli, expulsa de casa, com medo e sem infraestrutura, em uma noite de tempestade, dá a luz a um menino. Porém, ele desaparece com menos de sete dias de vida. Anos se passam até ela que consegue uma pista de seu paradeiro. É quando decide regressar para a cidade grande. Será que encontrará seu filho e o motivo que levou o pequenino a desaparecer? Neste romance, a autora revela muita emoção com a trama e propõe reflexões sobre a fé raciocinada e a intolerância religiosa.

“Fronteiras da Vida” Roseli Hübler - Editora Literarte, 414 páginas

G

uiados pelo Mestre Sananda Cristo Miguel e seus discípulos - os amigos do espaço que ajudam na evolução da luz sobre o nosso planeta - quatro pessoas lutam pela paz na Terra. Vencem a batalha contra a dominação do mal sobre o planeta. A missão intergaláctica é iniciada e a humanidade ganha novas forças para evitar o fim do Mundo. No entanto, o mal continua a caminhar sobre a Terra. No livro, a Filosofia se mescla para revelar como o Cosmos interage com a humanidade.

FOTO DIVULGAÇãO

Escritor Rogério Araújo, o “Rofa”, se consolida em sua carreira literária com diversas premiações nacionais e internacionais no meio cultural. Em agosto, participou do Projeto “Mil Poemas para Gonçalves Dias”, pelos seus 190 anos, em São Luís, Caxias e Guimarães, cidades do Maranhão, recebendo a Comenda que leva o nome do poeta. Recebeu o “Troféu Microfone de Ouro”, do Programa “Clubes em Revista”, da Rádio Bandeirantes (1360 AM), do Rio de Janeiro, como Destaque Literário, ao lado de personalidades das artes, música e comunicação. Tomou posse no Núcleo de Letras e Arte de Buenos Aires, como Acadêmico Correspondente, em setembro, em sua primeira viagem internacional. No mês de outubro, recebe dois prêmios internacionais: “Prêmio A.C.I.M.A. 2013”, da Associazione Culturale Internacionale Mandala, da Itália e o “Prêmio Destaque Artístico Cultural da Sociedade Europeia de Belas Artes”, na Áustria, pela sua trajetória de sucesso no meio literário. Já foi alvo de reportagem em vários jornais de alta circulação no Rio de Janeiro, em programas de rádio e TV, onde destaca sua carreira iniciada com o lançamento de seu primeiro livro, “Mídia, bênção ou maldição?”, na XV Bienal Internacional do Livro, no Rio de Janeiro, em 2011.

Roseli Hübler, experiente advogada da área Cível, com pós-graduação, mais uma vez empresta sua cultura e conhecimentos nas Ciências Jurídicas e Sociais e na doutrina Espírita para seus novos trabalhos. Sua trajetória pelo mundo das letras iniciou em 2008, depois de receber uma mensagem espiritual onde se comprometeu a escrever três romances direcionados para os iniciantes nas questões espirituais e vem se estabelecendo desde então. “Andarilhos do Tempo”, “Amores em Conflito (Andarilhos do Tempo II)”, “O Peso do Silêncio” e “Fronteiras da Vida”. Nestes romances, a autora enfatiza o quanto a vida de cada um faz parte de um todo maior sob a perspectiva de uma regência cósmica que a tudo visa equilibrar. Vendas e Contato com a autora: roselihubler@via-rs.net


“SEM FRONTEIRAS” FAZ SUCESSO NA XVI BIENAL DO LIVRO DO RIO DE JANEIRO Foto Divulgação

Por Dyandreia Portugal

V

Foto de Divulgação

A Editora do “Sem Fronteiras”, Dyandreia Portugal, leva, pela primeira vez, a publicação para ser distribuída em grande escala na Bienal do Rio de Janeiro.

Foto de Divulgação

ista como evento cultural de mobilização nacional, a Bienal tem superado, a cada ano, as expectativas de público visitante, consagrando-se como uma das mais bem sucedidas realizações culturais e empresariais do Brasil. Ao completar 30 anos, ela teve o maior público jovem de sua história. Os três enormes pavilhões eram coloridos e decorados com muita criatividade, mostrando que os expositores se superaram - o mais bonito, aliás, será premiado posteriormente a partir da avaliação feita de uma comissão de arquitetos - e as editoras comemoraram os números de receita e de exemplares comercializados. Mas nem tudo eram flores. A demora para se chegar ao Riocentro, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio foi o maior problema, principalmente porque o entorno está cheio de obras e o trânsito ficou absolutamente comprometido. Ao chegar, o público teve que encarar filas quilométricas para entrar na Feira, ir ao banheiro e para comprar comida e lanches. Para chegar, sofremos todos os dias, mas com a credencial de imprensa, a equipe do “Sem Fronteiras” passava longe dessas filas. Contudo, se não fosse isso, eu, particularmente, talvez as tivesse encarado da mesma forma, pois qual outra oportunidade que teriamos de visitar várias editoras reunidas em um só lugar e descobrir o que há de novo, os lançamentos, relançamentos e ainda fazer contatos e intercâmbio com escritores que admiramos? Nós da imprensa não fomos tão bem recebidos como costumamos ser na Bienal do Livro de São Paulo, mas ainda assim tivemos a Sala da Imprensa à disposição, com infraestrutura e com informações chegando a todo o momento. Os números da Feira eram atualizados todos os dias. Então, primeiro, antes de falar do desempenho do nosso jornal no evento, vamos aos números: Segundo os organizadores, a edição da Bienal do Livro de 2013 vendeu quase 700 mil livros a mais que a edição de 2011. Foram 3,5 milhões de exemplares em 2013, contra 2,8 milhões da edição anterior. A arrecadação foi de R$ 71 milhões; R$ 20 milhões maior que o da última edição. Apesar do crescimento, o número de frequentadores diminuiu: este ano, foram 660 mil visitantes, 10 mil a menos que os 670 mil de 2011. Tradicional destino de excursões escolares, a Bienal de 2013 recebeu 145 mil estudantes, quase um quarto do público total. O número de autores presentes no evento, 163 brasileiros e 25 estrangeiros, foi um recorde, segundo os organizadores. Neste ano, foram investidos R$ 5 milhões na programação cultural, 20% a mais que em 2011. Outro dado foi o número de livros vendidos por comprador, que saltou de 5,5 para 6,4, de 2011 para 2013, uma alta de pouco mais de 16%. O faturamento das editoras com livros digitais impressionou. Mas as editoras têm a difícil missão de encontrar o equilíbrio dos leitores. Uns relatam que o gosto pelo livro, o cheiro e o folhear não tem nada que se compare. Já outros comentam que não têm mais onde guardar livros, além deles serem pesados para carregar. Preferências à parte, o faturamento das editoras com livros digitais triplicou entre 2011 e 2012 e quase 70%

A equipe do “Sem Fronteiras”, formada por 8 componentes uniformizados, distribuiu milhares de exemplares nos três pavilhões da Feira. Foto de Divulgação

Foto de Divulgação

A escritora Arleni Batista, posa ao lado do expositor do “Sem Fronteiras”, colocado nos estandes parceiros e à disposição do público.

das editoras já comercializam livros em formato digital, como e-books e e-readers. A participação do público jovem, na faixa etária entre 15 e 29 anos, foi o destaque da edição. O grupo foi 51% dos participantes da Bienal. “São novos leitores ingressando no mercado. São leitores interessados que leem realmente um livro. Só temos a comemorar”, disse a Presidente do Sindicato Nacional de Editores de Livros (Snel), Sonia Jardim. Os livros infantojuvenis foram de fato dominantes nesta Bienal. Os títulos dirigidos aos jovens foram os mais vendidos. Dentre os autores internacionais destacaram-se principalmente John Green, R.J. Palacio, Matthew Quick e Rick Riordan. Já entre os nacionais, Paula Pimenta, Eduardo Spohr, Carina Rissi, Thalita Rebolças estavam entre os mais procurados. O escritor e jornalista Zuenir Ventura disse que já procurou entender, mas não chegou a uma conclusão sobre o crescimento do interesse dos jovens pela leitura, mas a explicação pode estar na evolução da literatura de entretenimento, por onde os adolescentes começam a se interessar pela literatura. “As escolas, no meu tempo, não entendiam assim e transformavam a leitura em um dever. Aí ficava uma coisa chata. Quando se revela para a criança e o jovem que a leitura é um prazer, um gozo, uma coisa gostosa de fazer, eles não têm como resistir. É botar na cabeça dos professores e dos pais que a leitura tem que ser um prazer e não um dever”, comentou à Agência Brasil. Mas o Jornal “Sem Fronteiras” não passou despercebido. A demanda da distribuição foi grande e, por isso, nos obrigou voltar, às pressas, à gráfica para fazer nova tiragem. Distribuímos de forma direcionada e também ao público. De forma direcionada, através de alguns estandes parceiros, distribuímos diretamente a escritores e editores. E através de uma equipe uniformizada, distribuímos também a milhares de leitores. A aceitação do público foi imediata e ainda durante o decorrer da feira o e-mail da redação já começou a registrar os contatos.

Continua na página 12 Foto de Divulgação

Izabelle Valladares, Presidente da Literarte, colabora com a distribuição dos jornais, durante a participação da Associação na Feira. Foto de Divulgação

Jornal “Sem Fronteiras” e “Livraria Saraiva” celebram parceria através de suas equipes.

Turma de escritores e poetas celebrando o encontro, seus lançamentos e o Jornal “Sem Fronteiras”.


Continuação da Foto: Divulgação

N

ão posso deixar de assinalar aqui três estandes que se destacaram entre os nossos parceiros. Um foi o estande da All Print Editora, localizado no Pavilhão Laranja. Lindo, grande e diversificado, ele distribuiu nosso jornal aos seus escritores e clientes leitores. Durante os dias da Feira, centenas de escritores passaram pelo estande autografando seus livros com muito sucesso. Destaco as queridas amigas escritoras: Jane Rossi, Odyla Paiva e Ceiça Esch que, com seus respectivos livros, publicados pela All Print, colecionaram mais um momento em sucesso de vendas durante o evento. Aliás, a editora sempre bate recordes de venda e de público em seus estandes. A All Print Editora é uma empresa que atua no mercado editorial desde 1992. Está localizada em São Paulo, próximo ao metrô Saúde. Um espaço de 800 m2 compõe a Editora, o Espaço Cultural e Livraria Antonio Adolpho e a Gráfica. Seu maior objetivo é confeccionar livros para autores independentes com a melhor qualidade e credibilidade, e talvez seja esta a receita do seu crescimento. Atualmente, a All Print Editora

Priscila e Regina, representando a All Print, foram as anfitriãs no lindo estande da Editora na Bienal do Rio de Janeiro.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

é uma das empresas mais bem sucedidas no mercado de edição de livros no Brasil, visto a sua atuação maciça em treinamento da equipe e plano de crescimento, buscando sempre com seus fornecedores e clientes uma parceria de respeito e transparência. Conheça um pouco o seu trabalho: http://www.allprinteditora.com.br/.

O No badalado estande da All Print, Ceiça Esch recebe os leitores para os autógrafos de seus livros.

A escritora Odyla Paiva, mais uma vez, autografa no estande da All Print seus livros de sucesso. Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Kátia Pino (esquerda) e Vânia Barbosa, Vice-Presidente e Presidente, respectivamente, da Academia de Artes, Ciências e Letras da Ilha de Paquetá, durante o Sarau Acadêmico da AACLIP, no estande da Oficina Editores.

Dyandreia Portugal, Sérgio Gerônimo e Mozart Carvalho comemoram, no estande da Oficina Editores, a parceria com o “Sem Fronteiras”.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

utro estande parceiro que se destacou fortemente foi o da Oficina Editores, dos meus queridos e incansáveis amigos Sérgio Gerônimo e Mozart Carvalho, Editor-chefe e Editor-assistente respectivamente da Oficina Editores. O estande era enorme, localizado maravilhosamente bem no Pavilhão Verde, onde recebeu inúmeros escritores para lançamentos literários, palestras, visitações de escolas, bate-papo com o autor, contações de histórias, debates e saraus. Tudo num clima de total integração e parceria. As atividades contaram com o apoio cultural de algumas importantes instituições como a APPERJ - Associação Profissional de Portas do Estado do Rio de Janeiro, a FALARJ – Federação das Academias de Letras e Artes do RJ e a Academia de Artes, Ciências e Letras da Ilha de Paquetá. O profissionalismo e competência de Sérgio Gerônimo e Mozart Carvalho conseguiram reunir no estande para lançamentos e palestras uma turma de escritores e poetas de peso, que contou com nomes como: Jorge Ventura, Vannia Barboza, Katia Pino, Juçara Valverde, Zilda Pires, Dr. Leslie Aloan, Oníria Guimarães de Oliveira, Lúcia Mattos, Helena Amaral, Ana Luiza de Lima Guimarães, Gilda Maria Sonhares, Filadelfo Borges de Lima, Aristeu Aranha, Cláudio Moisés, Maria Luiza de Moraes, Naldo Velho, Lucília Dowslley, Janaína Cunha, Margarida Finkel, Amélia Alves, Abílio Kac, Sandy Montgomery, Virneide de Fátima Bueno de Lima, Ademar Romano, Eunice Khoury, Alaor Braz Vieira dos Reis, Aluizio Rezende e Mariangela Mangia, Teresa Drummond, Neudemar Sant’Anna, Erivelto Reis, Rita Gemino, Celi Luz, Maria Amélia Palladino, Olívia Barradas, Stella Leonardos, Carol Barra, Adriana Arrigoni, Fernanda Furtado, Fernanda Lacombe, Márcia Leite, Rose Alcântara, Marcia Barroca, Dorothea Nürnberg, Catarina Labouré, Wellington Madeira Barreto, Nelly Madeira Barreto da Silva, Catarina Maul, Eurídice Hespanhol e outros. Conheça um pouco da história da Oficina Editores e de seus títulos em: http://www. oficinaeditores.com.br/. Foto: Divulgação

Panorama do estande da Oficina Editores, o real ponto de encontro dos escritores cariocas.

Durante o sarau no estande da Oficina Editores, Sérgio Gerônimo, Presidente da APPERJ, declama obra do livro “Urbano Sem Causa”.

Mozart Carvalho, um dos anfitriões do estande da Oficina Editores, declama obra do livro “Pelo Avesso”.


Foto: Divulgação

o da página 11

o

E,

por fim, a Literarte – Associação Internacional de Escritores e Artistas, que também esteve na Bienal do Livro, lançando suas Antologias, sendo anfitriã de diversos autores associados e distribuiu o “Sem Fronteiras” aos seus visitantes. Entre os autores, destacamos: A Presidente Izabelle Valladares, Flavia Assaife, o Desenhista Danilo Marques, Rozelene Furtado, Renata Aragão, Sheila Aragão, Eliana Neri, SOL Figueiredo, Iára Pacini, Telma Moreira, Ana Luiza Conceição, Sonia Medeiros Imamura, Rosângela de Souza Goldoni, Fátima Mello, Luiz Poeta, Jô Ramos, Vera Regina carvalho, Isis Berlink Renault, Luciene Reto, o Desenhista Roney Bunn e muitos outros.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Dyandreia parabeniza a amiga escritora Eliana Neri, durante o lançamento de seus livros.

A Escritora Isis Berlinck Renault lança seu novo livro, ao lado de sua amiga e cunhada Edy Dutra Renault

Durante a hora do autógrafo de Rozele Furtado (no centro com seu livro na mão), a visita de Dyandreia Portugal, Renata Aragão, SOL Figueiredo, Izabelle Valladares, Luciene Roque e Danilo Marques.

A alegria e exaltação da turma de Poetas da Antologia “Poemas à Flor da Pele”, durante o lançamento do volume 6 da coleção.

Dyandreia Portugal, ladeada por Renata Aragão e Sheila Aragão, parabeniza as duas escritoras por suas lindas obras lançadas na ocasião. Foto: Divulgação

Durante o lançamento na Bienal, os participantes da Antologia “Fazendo Artes em Búzios” (a partir da esquerda): Dyandreia Portugal, Iara Pacini, Ana Luiza Conceição, Marisa Costa, Sol Figueiredo, Telma Moreira, Rosangela Goldoni, Sonia Medeiros Imamura (organizadora), Flávia Assaife e Luiz Poeta.

Foto: Divulgação

Dyandreia Portugal prestigia o Lançamento de Jô Ramos: “A Mulher e Seus Direitos”.

D

urante todos os dias do evento, muitos foram os escritores que pudemos apresentar nossa edição, estreitar laços e amadurecer futuras entrevistas. Foi o caso do escritor e desenhista Ziraldo que, curioso, quis saber detalhes sobre o “Sem Fronteiras” e o simpático escritor Laurentino Gomes, que brincou de forma divertida com esta editora, prometendo-nos uma entrevista em breve (Fotos na capa). Não posso deixar de citar o intercâmbio entre o Brasil e a Alemanha. Nesta XVI Bienal, o país homenageado foi a Alemanha que, por sua vez, receberá o Brasil na Feira de Frankfurt entre os dias 9 e 13 de outubro. Eu participei como convidada do exclusivo coquetel de abertura do estande da Alemanha na Feira e conto detalhes no “Caderno Especial Brasileiros na Europa” desta edição. Resumindo: A Bienal do Livro do Rio de Janeiro é um sucesso e fica mais bonita a cada edição. Isso é uma unanimidade. Eventos do porte da Bienal do Livro, de fato, contribuem positivamente para o incentivo à leitura e isso não há que se negar. Em 2014, o evento ocorrerá em São Paulo. A Bienal do Livro volta à capital fluminense entre 20 e 30 de agosto de 2015. O Jornal “Sem Fronteiras” agradece a todos os parceiros que distribuíram seus exemplares: Juliana Oliveira, Monica Gantert, Guilherme Gantert, Gabriel Correia, Valdecira Queiroz, e, em especial, a All Print Editora, Oficina Editora e a Literarte por todo o apoio. Nossa próxima parada será na “Feira Internacional do Livro de Frankfurt”, na Alemanha, quando estaremos presentes com um estande em parceria com a Literate, distribuindo nossos exemplares e fazendo total cobertura para, na volta, trazermos todas as novidades para vocês, leitores. Enquanto aguardam, confiram maiores detalhes desta viagem no “Caderno Especial Brasileiros na Europa” desta edição. Até a volta!

BARACK OBAMA BRASILEIRO LANÇA OUTRO LIVRO NA BIENAL 2013

N

a Bienal do Livro em 2009, como o país homenageado foi o EUA, Cláudio Henrique Barack Obama recebeu o convite do Consulado Americano para lançar seu livro com o título “Não Desista – O mundo em suas mãos”, no stand do Consulado dos Estados Unidos das Américas. Já o atual o livro autobiográfico do Barack Obama Brasileiro traz o título: “Como Fazer o Milagre das Águas”, publicado pela editora Singular Digital, do grupo Ediouro. O livro foi lançado com grande sucesso em uma versão de degustação somente para convidados na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, no dia 08 de setembro. Cláudio Henrique Barack Obama citou: “O meu maior objetivo é divulgar os projetos contidos no livro com o intuito de mostrar aos políticos e líderes em geral que é possível realizar mudanças com base na cooperação mútua. Todos nós podemos contribuir com as mudanças que desejamos e mais ainda, ser exemplo dessa mudança que desejamos.” “Como Fazer o Milagre das Águas” narra a história de um homem negro de origem humilde, que conquistou espaço

Foto: Divulgação

no cenário da política nacional e internacional, através de seus projetos e ideias inovadoras. Com muitas fotos, matérias de jornais, revelando a sua trajetória ao lado de grandes personalidades e políticos do Brasil e do Mundo. Entre os assuntos do livro, se destaca o convite para assistir à posse do presidente americano Barack Obama e a apresentação do Projeto de Combate à Fome na ONU e no Senado Americano, que resultaram na indicação para o Prêmio Nobel, são passagens que merecem destaque junto com uma entrevista no presídio, com Alberto Fujimori, no Peru. O autor finaliza: “Posso dizer que o livro não foi escrito para os mais conservadores e falo abertamente sobre corrupção em vários níveis. Apresento vários projetos que podem contribuir no desenvolvimento da nossa sociedade, como uma forma de obter recursos para combater a fome no Brasil, aumentar os salários dos policiais, professores, etc... Pois é assim que conseguiremos fazer o Milagre das Águas.” Para adquirir o livro ou para contatos com o autor: claudiohenriquebarackobama@gmail.com

O autor Cláudio Henrique Barack Obama e sua esposa, Lorrama Machado, durante o lançamento do livro “Como Fazer o Milagre das Águas”, na Bienal.


IMPRESSÕES P�� I�i� B����n�� R�n�u� *

UMA VISITA AOS JARDINS DE MONET

o

ntem, ao ver um quadro de Monet numa revista de arte, em que ele retrata o jardim de sua casa em Giverny, com suas ninfeias, me veio à lembrança a emoção que senti quando lá estive. Conclui, então, que deveria escrever sobre essa emoção. A apenas 75 minutos de Paris, fica a cidade de Giverny, internacionalmente conhecida graças a Claude Monet, que nela residiu durante 43 anos. Em Giverny, a casa de Claude Monet está muito bem conservada e os jardins estão super bem cuidados! Na casa, com o mobiliário da época restaurado, você verá o salão azul de leitura, a cozinha, toda em azulejos azuis (lindo!), e a sala de jantar. No andar de cima, os quartos de Monet e de sua esposa Alice. Devo dizer que me causou estranheza não encontrar um só quadro original de Monet em sua residência. Para dizer a verdade, fiquei até um pouquinho desapontada. Mas, ao visitar os jardins da casa, tantas vezes pintados por Monet, é como contemplar “ao vivo” os quadros do mestre do impressionismo. E aí, é pura emoção! É como se estivesse a seu lado, procurando com ele os jogos de luzes e reflexos que tanto amava. E, de repente, temos diante de nós o lago e a pequena ponte japonesa, que é, exatamente, a linda visão que o inspirou a pintar “Nenúfares”, primeiro quadro da famosa série de ninfeias. Passeando pelos jardins de Monet, me veio à mente todas as dificuldades pelas quais ele passou, em sua vida artística e pessoal, até chegar ali. Claude Oscar Monet nasceu em Paris, em 1840. Quando tinha cinco anos, a família se mudou para Le Havre. Desde cedo mostrou sua vocação para a arte. Já rapaz, foi para Paris com o firme propósito de estudar pintura. Matriculou-se na Académie Suisse, onde conheceu Pissaro e Courbet, com os quais fez amizade. O serviço militar o obrigou a interromper os estudos. Foi enviado para a Argélia, onde permaneceu por quase um ano. De volta à Paris, Monet matriculou-se no estúdio Gleyre, onde conheceu Bazille, Renoir e Sisley, com quem formou o grupo dos Impressionistas. Conheceu também Camille Doncieux, por quem se apaixonou e que se tornou sua companheira e modelo preferido. Mas a ligação entre o pintor e sua modelo não foi bem recebida pela família. Quando Camille ficou grávida, o pai de Monet condenou seu filho por ter “moral dúbia” e cortou o auxílio financeiro que lhe dava. As pressões e as dificuldades foram tantas que o casal acabou se separando. Em 1867, Camille dá à luz o primeiro filho do casal: Jean. No ano seguinte, vivendo miseravelmente, Monet tenta o suicídio, atirando-se no rio Sena. Três anos depois do nascimento do primeiro filho, Monet e Camille se reencontram e se casam. Em 1876, Monet conheceu Ernest Hoschedé, um rico negociante, colecionador de arte dos impressionistas, e sua esposa Alice, que se tornaram seus admiradores. Ernest encomendou a Claude Monet painéis decorativos para sua residência, o Palácio de Rottembourg. Convidados, Monet e família passaram férias com os Hoschedé. Monet acabou apaixonando-se pela mulher de Hoschédé. Algum tempo depois, Ernest Hoschedé faliu. Cerca de um ano depois, Camille deu à luz seu segundo filho, Michel. Monet e Hoschedé resolveram morar na mesma casa, tendo em vista a situação financeira de ambos.

FOTO: DIVULGAÇãO

Hoschedé passa a viajar, deixando sua esposa e seus seis filhos com a família Monet. Camille, tendo contraído tuberculose, faleceu aos trinta e dois anos de idade. Monet entra num profundo desespero e pinta o último retrato de sua esposa - Camille em Seu Leito de Morte - imortalizando-a. Monet toma a decisão de mudar-se para outra aldeia. Alice resolve acompanhá-lo com seus filhos. Hoschedé fica abalado com a decisão da esposa e vai para a Bélgica para nunca mais voltar. Com as primeiras críticas favoráveis ao movimento impressionista, Monet passa a ser reconhecido e as coisas começam a melhorar. Em 1883, indo de trem para a Normandia, avistou uma paisagem que o deslumbrou. Estava em Giverny. Desceu do trem e foi à procura de uma casa. Alugou uma, com um belo jardim. Mudou-se para lá com sua amante e as oito crianças. Em 1890, comprou a casa. Nesse mesmo ano, morreu Ernest Hoschedé. Em 1892, Monet e Alice se casaram. Com uma situação financeira confortável, Monet começa a expandir sua propriedade. Com o desvio de um braço do rio Ru, cria um pequeno lago sobre o qual mandou construir a “ponte japonesa”. São produzidas dezenas de obras com a temática das ninfeias. Aos poucos, foi abandonando as tonalidades escuras de suas primeiras obras. Tirou de sua paleta as cores “preto e cinza” e adotou uma paleta de cores frias e ao mesmo tempo transparentes. Aos setenta anos, mesmo com diagnóstico de catarata, não parou de pintar. Nessa época, usou cores mais fortes como vermelho-carne e vermelho goiaba. Em 1911, com o falecimento de Alice e seu problema de visão, Monet perdeu a vontade de viver e pintar. Graças à amizade de Georges Clémenceau, grande estadista, jornalista e médico francês, Monet conseguiu vencer a depressão. Retornou ao trabalho e continuou pintando até a sua morte. Monet era tão perfeccionista que chegou a mandar cavar uma vala em seu terreno, profunda o suficiente para entrar nela com seu cavalete, só para pintar sua esposa Camille, com o filho, numa perspectiva incomum, de baixo para cima. Quadro que nomeou: “La promenade”. Ele usaria ainda esse artifício em outros quadros.

Monet morreu em 1926, de câncer pulmonar. Foi enterrado no cemitério da igreja de Giverny. No velório, uma bandeira negra recobria o caixão. Seu grande amigo Georges Clémenceau logo a retirou e a substituiu por uma cortina florida que arrancou de uma janela, dizendo: “Nada de preto para Monet”.

Como chegar à Giverny saindo de Paris: *Optar pelos ônibus da empresa Cityrama/Paris Vision para uma ida e volta de ônibus Paris/Giverny. O ônibus sai do centro de Paris, na rue de Rivoli 214. O preço é 75 euros por pessoa. O único problema é ficar preso a horários. *Ou, na Gare Saint-Lazare, pegar o trem com destino Paris/Rouen e descer em Vernon. O valor do trajeto é 26,60 euros, ida e volta. Na estação, é possível comprar o ingresso da volta com horário em aberto. O tempo de viagem é de aproximadamente 45 minutos. Ao chegar a Vernon, é preciso pegar um ônibus que sai a cada 15 minutos para Giverny e vai até bem perto da casa de Monet. O valor do ônibus é de 6,50 euros, ida e volta, e a duração do trajeto é de 10 minutos. Ao descer do ônibus, será preciso andar à pé por 10 minutos, ou alugar uma bicicleta na estação mesmo, ou, ainda, pegar um táxi. Et voilá... os maravilhosos jardins de Monet à sua frente! Se não puder ir à Giverny, recomendo uma visita aos seguintes museus: “Museu Marmottan Monet”, “Museu d´Orsay” e “Museu de L´Orangerie”, onde poderá admirar as obras mais importantes realizadas pelo pintor Claude Monet.

A colunista colaboradora é Pisicóloga, Artista Plástica formada em Desenho e Pintura pelo Instituto de Belas Artes e Escritora Pós-graduada em Literatura Infantojuvenil pela UFRJ. Diretora da Academia Brasileira de Belas Artes, Membro da “Société Académique D’Éducation et D’Encouragement de France - Arts-Science-Lettres”, Comendadora Grande Mestre da Associação Brasileira de Desenho e Artes Visuais e Acadêmica das mais importantes Academias de Letras e Artes do Brasil. Contato: isis.renault@terra.com.br


FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, O NOVO “IMORTAL” DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS Por Dyandreia Portugal

Foto: Divulgação

Marcelo Moraes Caetano com o novo imortal da ABL, Fernando Luiz Cardoso.

O

ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso tomou posse no dia 10 de setembro como o novo “imortal” da Academia Brasileira de Letras (ABL). A solenidade foi realizada no Salão Nobre do Petit Trianon, no Centro do Rio de Janeiro, na presença de vários imortais e políticos atuantes.

FHC falou com a imprensa antes da cerimônia. Lembrou-se da mulher, Ruth Cardoso, falecida em 2008, a quem considerou “por toda a minha vida o meu esteio” e pediu que a imprensa não confundisse sua posição como político, com a do intelectual. Fernando Henrique é o terceiro exgovernante do Brasil eleito para a ABL. Em 1941, Getúlio Vargas assumiu a cadeira 37 e, em 1980, José Sarney tomou posse da cadeira 38. Ele vai ocupar a cadeira 36 que ficou vaga com a morte do jornalista João Scantimburgo, em 22 de março deste ano. O advogado Celso Lafer, que ocupa a cadeira de nº 14 da ABL, encaminhou a carta que formalizou a candidatura de FHC e a escritora Nélida Piñon deixou explícito seu apoio. Com 82 anos, o sociólogo e escritor foi eleito no dia 27 de junho deste ano com o obtenção de 87% de aprovação, 34 dos 39 votos possíveis na eleição. FHC foi presidente em dois mandatos sucessivos (1995-1998 e 1999-2002). Doutor em Sociologia e professor emérito da Universidade de São Paulo (USP), ele também foi Senador pelo estado de São Paulo na década de 70 e, entre 1992 e 1994, ministro das Relações Exteriores e da Fazenda. É autor e coautor de 23 livros e mais de cem artigos acadêmicos. O último livro, lançado em junho deste ano, “Pensadores que Inventaram o Brasil”,

revê textos de autores como Florestan Fernandes, Celso Furtado e Gilberto Freyre. Os temas tratam de democracia, de desenvolvimento econômico e de promoção da justiça social, entre outros. Professor por anos na Sorbonne, na França, suas obras são norteadas pelas relações internacionais, ciências políticas, avaliação de cenários econômicos e sociologia. FHC segue a linha de nomes, como o presidente do Senado, José Sarney, que figuram como “imortais” também por sua importância e retrospecto político.

Foto: Divulgação

A Presidente da ABL, Ana Clara Machado, recebe Marcelo Caetano na festiva noite.

“DIA MUNDIAL DA PINTURA AO AR LIVRE” Foto: Divulgação

Por Juliana Oliveira Coordenado pelo IPAP - International Plein Air Painters, pintores do mundo inteiro celebraram o “Dia Mundial da Pintura ao Ar Livre”. A atividade congrega artistas que pintam ao ar livre, com vistas ao aprimoramento técnico, discussão sobre arte e compartilhamento de ideias. Neste dia, os artistas se reúnem em vários países do mundo para criar suas obras sob o olhar do público. No Rio de Janeiro, o encontro deste ano foi realizado com o apoio do Curso de Fotografia Helcio Peynado e a Corfix, na Praia do Leme, no dia 15 de setembro. Esta foi a 11ª edição e o Rio de Janeiro participa deste evento organizado pela artista plástica Sandra Nunes e amigos cariocas. Desde 2004, o Rio de Janeiro vem se destacando por atrair um grupo bastante numeroso de artistas que adotam a prática de pintar ao ar livre durante todo o ano. O Encontro do dia 15 fez uma pequena homenagem especial ao pintor Chung Hyun Jae Chung, falecido recentemente. Chung compartilhou com o grupo seu talento e alegria em pintar ao ar livre desde o primeiro Encontro realizado no Horto

KITY MENDONÇA SE DESTACA NA XXVIIª MOSTRA DE ARTE DA GRANJA VIANA Por Dyandreia Portugal

C Florestal, até o ano passado no Forte de Copacabana. Compareceram artistas plásticos de várias cidades do Brasil. Para participar dos próximos Encontros, não há formalidades, basta reunir seu material, ir

para o local, inspirar-se com a estonteante beleza da cidade e a atmosfera fraternal do grupo que tem em comum o amor pela arte. Contato para maiores informações: sandranunes@pobox.com ou (21) 93173610

HELENILCE GUSMÃO SE DESTACA EM PARIS Por Juliana Oliveira A Artista Plástica e Curadora de Artes para exposições internacionais, Helenilce Gusmão, participou da exposição coletiva na Salle Le Nôtre, destinada a exposições temporárias do Museu do Louvre, nos dias 7, 8 e 9 de junho desse ano, promovido pela ANAP (Academia Nacional de Artes Plásticas), na II Mostra Brasileira no Museu do Louvre, em Paris. Na ocasião, Helenilce recebeu a medalha de prata em Arte Moderna dentre os 76 artistas participantes, que eram de MG, SP, MT, PR, SC, RJ, GO, DF, PB, BA e CE. A tela que participou da exposição já esteve no Museu do Homem Dominicano em 2008. São os copos de leite estilizados pela Arte Virtual, onde a artista usa linhas positivas e negativas para retratar uma realidade. As fotos do evento podem ser vistas no Site da ANAP: www.anap.art.br/artlink ou no site da artista: www.helenilcegusmao.com.br

FHC tentará conciliar sua agenda política junto ao seu próprio instituto com a vida de “imortal”. Nas fotos tiradas na ocasião, meu queridíssimo amigo Marcelo Moraes Caetano, com FHC e com a Presidente da ABL, Ana Clara Machado. Marcelo foi um dos empossados na recém-criada “Comissão Permanente para Língua Portuguesa e Léxico” da mesma instituição, na cadeira nº. 2. Fernando Henrique Cardoso é seu padrinho e confrade na União Brasileira de Escritores/Academia Paulista de Letras.

Folder do evento

om a vernissage realizada no dia 17 de agosto, nas belíssimas instalações do Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros, Zona Oeste da capital paulista, a tradicional “Mostra de Arte da Granja Viana” chegou à sua 27ª edição, desta vez com mais de 150 obras de 77 artistas plásticos renomados. A exposição seguiu por um mês e por ser uma exposição beneficente, a terça parte do valor arrecadado com as vendas das obras foi destinada à Associação Beneficente de Assistência Social Vida – Casa de Apoio, que atende anualmente cerca de 68 mil pessoas carentes do Município de Cotia, na Grande São Paulo. Entre os participantes, destacaram-se nomes como os de Kenichi Kaneko, Bia Black, Fritz Berg, Giuliano Bianchi, Giuseppe Ranzini, Ma Ferreira e a badalada artista plástica Kity Mendonça, que apresentou, na ocasião, suas já famosas aves de rapina retratadas com impressionante realismo e policromia. Sobre suas aves, Kity comenta: “Foi aflorado em mim uma paixão e identificação com as águias de rapina. Com imensa satisfação profissional e alegria, eu desenvolvo esse tema e, buscando a represe ntação das águias em minhas obras, consigo me emocionar e me surpreender como consegui chegar até elas. A capacidade de renovação das águias é citada até na Bíblia; então, ao realizar minhas obras com muito amor e fé, sinto-me renovada e revigorada Foto: Divulgação

A Obra “Copos de Leite”, em AST, 50x50 da Artista Helenilce Gusmão. A artista plástica Kity Mendonça, talentosa e simpática, posa com suas “Águias”.


LUCINHA LIMA É PREMIADA INTERNACIONALMENTE FOTO: GERALDO GABRIEL BOSSINI

Por Dyandreia Portugal

A

escritora Lucinha Lima é Comendadora, detentora do “Grande Colar de Ouro da ABD”, homenagem que recebeu por seu desempenho literário com o livro “Lili, a Formiguinha Rebelde”. O livro vem encantando crianças e adultos com suas mensagens subliminares e socioeducativas e por isso Lucinha vem despontando no meio cultural, não só do Brasil, mas no exterior também. No Brasil, recenO ator Maurício temente, recebeu das mãos do ator e cantor Maurício Mattar recebe Mattar o Diploma e Troféu no “1º Festival de Contos com alegria, do Rio de Janeiro” pelo conto “A mão negra”. Em maio, um exemplar no exterior, participou na Argentina da “ Feria Del Lido livro “Lili, bro de Buenos Aires” onde lançou seu livro. Em outua Formiguinha bro, receberá, no Castelo Cobenzl em Viena, o “PrêRebelde”, da mio de Artes e Literatura de Viena - Diamonds of Arts”, autora Lucinha outorgado pela ABRASA, em parceria com a Sociedade Lima. Europeia de Belas Artes e Literatura. Lucinha Lima é Acadêmica Correspondente das Academias ALAB - Academia de Letras e Artes de Búzios (RJ) e ALAF - Academia de Letras e Artes de Fortaleza (CE). Em agosto, na Feira Infantil do Livro, organizada pela Câmera Mineira do Livro, Lucinha distribuiu vários lotes do “Jornal Sem Fronteiras”, mostrando ser, além de talentosa, uma colaboradora e disseminadora da Cultura. Os escritores, editores e simpatizantes receberam os jornais com de Cultura, no Clube do Círculo Militar do Exército e nos essa grande apoiadora e deseja-lhe muito sucesso, grande satisfação, tiraram fotografias. Além da Feira, os jor- principais ateliês mineiros. Veja o registro das entregas em: pois talento e generosidade ela tem de sobra. nais também foram distribuídos no Centro Cultural S. Filho, http://youtu.be/wzZIOrX6vP4. Por isso, o “Sem Conheça um pouco mais da autora em: www.lucinhalina Biblioteca Municipal e Estadual, na Fundação Municipal Fronteiras” deixa aqui registrado a sua gratidão para maescritora.prosaeverso.net

FLÁVIA ASSAIFE VOANDO ALTO JANES BARWINSKI SE DESTACA DE FORMA CRIATIVA EM EXPOSIÇãO PAULISTA FOTO: DIVULGAÇãO

Por Mayra Soares

O

ano de 2013 tem sido de altos voos para a escritora Flávia Assaife, que tem investido fortemente em sua carreira internacional. No mês de Janeiro, ela foi laureada e participou de cerimônia solene de outorgas das Altas Insígnias da “Divine Academie Française des Arts Lettres et Culture”. No mês de maio, participou do Salão do Livro de Genebra e da Feira do Livro de Torino – Itália, onde fez o lançamento de seu primeiro livro infantil “A Princesa Júlia e o Guerreiro Artur” e seu recente livro de poesias, contos e crônicas “Segredos do Coração”, com grande sucesso. No mês de outubro, participará da Feira do Livro de Frankfurt, com seus livros e também através da Antologia “Mulheres da Floresta”, organizada por Joyce Cavalccante – Presidente da REBRA. Flávia ainda foi convidada para participar da “C. I. C Off Fair Frankfurt 2013”, pela ACIMA, espaço onde serão realizadas entrevistas e troca de experiências. Ainda em outubro, após a Feira, participará de visitas às bibliotecas e centros culturais em Praga, na República Tcheca, para doação de livros e intercâmbio cultural. Em seguida, segue para Viena, na Áustria, para uma série de atividades culturais realizadas com a ABRASA, que desenvolve o projeto “Saberes Criativos – Feira de Exposição Intercultural de Literatura, Arte

Por Juliana Oliveira

FOTO: DIVULGAÇãO

O casal Flávia Assaife e Murilo Campos de Alemida, durante o jantar de gala da “Divine Academie Française des Arts Lettres et Culture”, no Palacete Julieta de Serpa (RJ).

e Educação Áustria 2013”. A escritora, além de lançar seus livros, irá participar de mostras de leitura, do projeto Catavento, das Mesas de Debates sobre Educação e Cultura, e do Jantar de Gala, onde será agraciada com a entrega do “Troféu Literário e Artístico ABRASA/Literarte”. No mês

de Novembro, a escritora foi indicada e convidada ao Prêmio Intercultural Latino-Americano 2013. E o ano de 2014 promete voos ainda mais altos! Acompanhe sua trajetória em: http://www.flviaflor. blogspot.com e http://fassaife.wix.com/escritora / FOTO: DIVULGAÇãO

Flávia Assaife em Genebra, durante a temporada do “Salão do Livro e da Imprensa de Genebra”.

A

artista plástica e escritora Janes Barwinski está participando da exposição “Art & Garage – homenagem ao mundo automobilístico”, organizado pela “Associação Desportiva e Cultural Atletas do Bem”, com curadoria de Sandra Honors. As seletas obras estão expostas no Mercure Hotel São Paulo Paulista, à Rua São Carlos do Pinhal, 87, Bela Vista (SP). A badalada vernissage aconteceu no dia 15 de agosto. No dia 27, recebeu a visita de dois ícones do automobilismo mundial: Bia Figueiredo e Ingo Hoffmann. A mostra se estenderá até o dia 14 de outubro. Em uma segunda etapa, a exposição seguirá para o Centro Empresarial São Paulo – Cenesp, na Av. Maria Coelho Aguiar, 215. Jardim São Luís – São Paulo (SP) e ficará exposta de 21 a 25 de outubro. A “Associação Desportiva e Cultural Atletas do Bem” é uma entidade sem fins lucrativos,

tendo já realizado inúmeros eventos relacionados à prática desportiva. Essa exposição é um dos projetos que ela desenvolve, através de seu departamento de Arte e Cultura, cumprindo assim com mais uma proposta constante em seu Estatuto. O tema “Art & Garage” é uma homenagem ao mundo automobilístico, resgatando momentos da história de diversas modalidades, assim como pessoas e personalidades que deixaram seu legado a gerações que os sucederam. Janes, que sempre se destaca quando permite ao público apreciar suas construções, apresentou uma obra criativa, como podemos ver na foto, onde obteve muitos elogios e citações dos críticos e da mídia paulistana. Acompanhe a carreira de Janes Barwinski em: http://janesjb.com/blog/

A SOBRAMES-RJ Sociedade Brasileira de Médicos Escritores e sua Presidente, Rose Matuk, convidam médicos e estudantes de Medicina para participarem do “CONCURSO LITERÁRIO ANUAL 2013 DA SOBRAMES-RJ”. O concurso compreenderá as categorias de conto, crônica e poesia. Conto e Crônica terão como o tema: “As Múltiplas Faces do Rio de Janeiro”. As Poesias terão temas livres. Os trabalhos deverão ser enviados em 03 (três) vias até 30 de outubro de 2013. Para cada categoria serão conferidos Diploma e Medalhas

para os primeiros lugares e apenas Diplomas para segundo e terceiros colocados nas diversas categorias. Serão distribuídos em “Hors Concour”: participantes com mais de 10 Premiações em qualquer categoria / Sobramistas / Médicos Não-Sobramistas / Estudantes de Medicina. Os prêmios serão entregues dia 29 de Novembro de 2013, sextafeira, no auditório Júlio Sanderson do CREMERJ, às 19h, junto com a Festa Anual da SOBRAMES. Para solicitação do regulamento ou contatos com a SOBRAMESRJ: almadacarlos@ymail.com ou rosematuk@globo.com


ALAB & Cultura Por José Gonzaga*

A

A PARTIDA DE DOIS IMORTAIS DA ALAB

ALAB – Academia de Letras e Artes Buziana, através desta coluna, prestam homenagens póstumas a dois grandes acadêmicos que nos deixaram nos últimos meses: Oliveira Celso, falecido no dia 28/06/2013 e Dr. Wolgrand Fâeda dos Santos, falecido em 27/08/2013. Figuras brilhantes que deixarão saudades. Com certeza é para todos normal a perda da palavra falada ou que temos que escrever por incumbência de nosso ofício estando estes sentidos embargados pela emoção das perdas. Por isto, inicio esta redação com linhas, inspiradas na divisa de Longfellow: “Olha para dentro do teu coração e escreve”. Assim o fiz. Quando as Academias de Letras convocam intelectuais para a convivência e comunhão culturais, não fazem demagogia, obséquio político, nem inventam ídolos. Simplesmente proclamam reconhecimento ao mérito dos escolhidos. A Academia Brasileira de Letras, idealizada por Medeiros e Albuquerque e concretizada por Machado de Assis, em 15 de dezembro de 1923, instituiu a bandeira, selo e divisa próprios da Academia: uma coroa de louros em campo branco com a inscrição: “Ad immortalitatem”. (“Para a imortalidade”). Esta a razão de se atribuir, aos acadêmicos, a imortalidade. Ou seja, uma vez admitido na Academia, eles estão destinados à imortalidade. Obviamente que não se trata da imortalidade corporal. A imortalidade a que se refere é aquela consequente à perenidade das boas obras realizadas, a imortalidade na memória das gerações que se seguirão. Todos nós viveremos na memória de nossos filhos, com certeza dos nossos netos. Porém poucos, muito poucos, serão imortais para a humanidade. Exatamente, aqueles que hoje homenageamos. Eles nos deixaram em sua expressão biológica a que chamamos de “corpo” - mas continuam vivos em sua obra, em seu exemplo, em suas lições de vida. Os acadêmicos que hoje anunciamos não foram apenas protagonistas de importantes papéis. São tipicamente

FOTO: DIVULGAÇãO

O saudoso acadêmico Dr. Wolgrand Fâeda, que participou do I e II Seminário Acadêmico.

“acadêmicos imortais”. Uma ACADEMIA DE LETRAS E ARTES É A CASA DAS INTELIGÊNCIAS que, trabalhadas por um sentido superior da cultura, superiores se mostram na própria criação da cultura em todos os matizes, incapazes de vulgaridade e muito menos de mesquinharia de forma e de conteúdo. Toda a questão está na atitude e nas ideias, na sanidade do pensamento, na dignidade de expressão e da comunicação humana, tanto quanto na capacidade de conviver. Este conjunto de valores, decisivo para numa soma final formar o “homo academicus.” Assim foi Dr. Wolgrand Fâeda dos Santos, advogado, grato e indispensável amigo, pessoa maravilhosa como poucas que nos proporcionou muitos ensinamentos, exemplo de vida, de dignidade, paciência, de amor ao próximo, que se tornou IMORTAL ACADÊMICO na primeira Solenidade de Posse da ALAB em 17/10/2009, ocupando a Cadeira XXV - JOSÉ LINS DO REGO. Desde então, participou de todas as reuniões, atividades e eventos realizados pela academia. Inclusive mesmo já estando com a saúde frágil, não deixou de ir prestigiar o II SACI – Semana de Artes e Culturas Internacionais, realizado no Porto da Barra em Armação dos Búzios, no último mês de Maio de 2013. Outro que a nossa cultura perdeu foi Oliveira Celso, artista plástico, que retratava como poucos, a atividade pesFOTO: DIVULGAÇãO

Dr. Wolgrand e José Gonzaga, Presidente da ALAB, durante o I Concurso de Contos promovido pela ALAB.

queira e paisagens bucólicas, utilizando a técnica do óleo sobre tela. A precocidade no mundo das artes nele se manifestou quando ainda só tinha 6 anos de idade. Ao longo da sua carreira, colecionou prêmios e expôs seus trabalhos pela Europa, Estados Unidos e até no Japão. Depois de muitos anos percorrendo as galerias de artes em diversos países, chegou a Búzios em 2003, onde fixou um atelier. Eleito com muitas indicações tornou-se ACADÊMICO IMORTAL, ingressando na ALAB, durante a solenidade de posse, realizada dia 30 de Abril de 2011, ocupando a Cadeira XLVI – CÂNDIDO PORTINARI. Com trabalhos premiados, participou como expositor no I SACI, realizado de 25 a 27 de Maio de 2012. Com o mesmo entusiasmo, também participou no I Salão de Artes Plásticas da ABD/ ALAB, durante a realização do II SACI, nos dias 24/25 e 26 de Maio, deste 2013;

FOTO: DIVULGAÇãO

O Acadêmico Oliveira Celso, no momento de sua posse acadêmica, ao lado de sua esposa Guirlanda, do Presidente José Gonzaga e de sua madrinha Sônia Imamura. (Foto L&M Fotografias: (21) 2232-0277)

O saudoso acadêmico Oliveira Celso, recebendo a Premiação no I Salão da ABD e ALAB no II SACI, em maio de 2013.

FOTO: DIVULGAÇãO

Solenidade de Posse quando o Dr. Wolgrand Fâeda foi empossado em outubro 2009. quando sua obra foi, com louvor, premiada pela ABD. No último dia do evento, ofereceu, como gratidão a Dyandreia Portugal, querida Diretora da ALAB, sua obra premiada; foto deste gesto singelo, espontâneo e carinhoso, foi publicado em destaque na edição do SEM FRONTEIRAS de Junho/ Julho. Como Presidente da Academia de Letras e Artes Buziana, afirmo que estes dois Acadêmicos cumpriram sua missão aqui na Terra. A Diretoria da ALAB, ao

declarar com tristeza vagas as Cadeiras antes ocupadas por estes ilustres confrades, lembra o que escreveu o Poeta Maior, Fernando Pessoa: “Morrer é apenas

não ser visto”. Fiquem em paz, pois não só como Acadêmicos foram IMORTAIS, porque em todos nós serão IMORTAIS em nossos corações! J.GONZAGA

*O Colunista é natural de Visconde do Rio Branco e Empresário em Minas Gerais. Há 35 anos radicado em Armações dos Búzios (RJ). Tem formação acadêmica, bacharelado em Economia, Antropologia e Sociologia. Pós-graduação nas áreas Saúde, Reinserção e Políticas Sociais. Escritor de livros, contos, poesias e de matérias reportadas como Jornalista Profissional MT-003.4855RJ. É colunista de inúmeros jornais. Presidente da Fundação Rio Branco; ALAB-Academia de Letras e Arte Buziana, do CRER-VIP para Dependentes Químicos e da Confederação de Rádios e TVs Educativas - CONFEERTIBRAS. Para contato: gonzaga@mar.com.br FOTO: DIVULGAÇãO

Solenidade de 30 de Abril de 2011, ladeando Dr. Wolgrand Fâeda pela direita, Sonia Medeiros Imamura; pela esquerda, José Gonzaga, Emilio Sávio e William Carvalho.


LB COMUNICA LANÇA O LIVRO “UMA CASA, CAMPOS DO JORDãO” EM HOMENAGEM À SUIÇA BRASILEIRA FOTO: DIVULGAÇãO

Fonte: LB Comunica o dia 13 de agosto, o Espaço Cultural Feambra foi palco para o lançamento de uma das mais belas obras literárias para a sociedade paulista, o livro “Uma Casa, Campos do Jordão”. A “LB Comunica” desenvolveu todo o processo editorial, bem como o processo criativo para a compilação do livro, que conta a história e as peculiaridades de uma das cidades mais charmosas e encantadoras do Estado de São Paulo: Campos do Jordão. Com este projeto, a Agência concretizou o desejo de produzir e publicar uma obra de arte para um de seus maiores clientes. O lançamento, que recebeu mais de 200 convidados, foi um grande marco na história e na vida do idealizador e dos colaboradores da agência, que mergulharam durante meses no projeto para que tudo saísse na mais perfeita harmonia. Toda a renda arrecada com a venda destes volumes foi destinada à Creche MARCO - Múltipla Ação Regional Comunitária (Unidade Butantã). Recheado de sofisticação, o livro - um dos poucos escritos sobre a cidade de Campos do Jordão - traz mais do que a história da cidade: discorre sobre o sonho de uma família de construir uma casa com todo conforto, elegância e solidez em um cenário privilegiado. “Uma Casa, Campos do Jordão” já está à venda nas unidades da Livraria da Vila, em São Paulo, e na loja de lembranças do Palácio Boa Vista, em Campos do Jordão “Uma Casa, Campos do Jordão” (SP). A “LB Comunica” é uma agência de comunicação “full service”, que desenvolve estratégias de marketing e ações de comunicação, trilhando um caminho inteligente, de acordo com a realidade e as necessidades de cada cliente. Para mais informações, acesse: www.lbcomunica.com

N

À esquerda: Paulo Matos Jr. (Direção de Arte) e Camila L. N. Smith de Vasconcellos; à direita: Adriana Gordon (Textos) e Ary Diesendruck (Fotografia).

TEREZA TOSCANO EXPÕE COM SUCESSO NO SOLAR DA VISCONDESSA DE TREMEMBÉ

COLUNISTA CONVIDADA DESTA EDIÇÃO:

REJANE MACHADO

FOTO: DIVULGAÇãO

Crítica literária, ficcionista, professora rejane.machado.fc@gmail.com

S.O.S. CULTURA

FOTO: DIVULGAÇãO

Q

uando é que as grandes empresas vão olhar com mais carinho para a Cultura Brasileira? Na bela ilha de Paquetá, surpreendeu-nos uma Instituição digna de ajuda das pessoas sensíveis: um grupo de jovens e excelentes músicos, crianças quase todos, liderados por um idealista e entusiasmado moço que nos comoveu com um Concerto digno de qualquer plateia mais exigente: “Orquestra Jovem de Paquetá”, que se reúne e ensaia na Casa de Artes, localizada à Praia de São Roque. Ouvimos, entre outras magníficas execuções, uma “Gruta de Fingal” inesquecível! Foram convidados a se apresentar na Alemanha e querem viajar no fim do ano, mas dependem da adesão de todos (há um Livro de Ouro onde contribuir), pois NãO TÊM patrocínio algum! A Petrobrás, que os ajudou algum tempo, não mais colabora! Gente! Vamos permitir que estes jovens se decepcionem? Quantos louros deixará o Brasil de receber? Vamos contribuir com o mal, incentivando que continuem a pensar, na Europa, que no Brasil só dá corrupção e Carnaval? Por favor, ajudem! A Cultura agradece. E o Aguinaldo Bechelli, jornalista de São Paulo, um talentoso escritor e humorista impagável, oferece seu livro “Pacotilha”. Autor (grande sucesso entre outros) de “Causos Causados”, “Cócegas na Inteligência”, divertidíssimos e originais relatos do dia a dia dos boêmios de uma cidade grande, continua a nos fazer rir. Crônicas cheias de humanidade, a filosofia das ruas, observa o inusitado e o pitoresco, sempre com muita criatividade. E humor originalíssimo. É só pedir: Zingamocho@gmail.com e, garanto, não se arrependerão! Conhecem a “Gralha Azul”? Não? Pois é uma pena. Sérgio Pitaki, médico, poeta, dirige esta encantadora revistinha virtual. É publicação mensal, cuidadosa, matérias escolhidas, apresentação que a gente lamenta não ser em papel, para ter-se à mão. A edição de Agosto está primorosa! De bom gosto, muito linda. Ele acaba de fazer, de motocicleta, uma excursão ao Nordeste, visitando as regionais da SOBRAMES, que dirige. E aquela foto da moto solitária numa estrada que se bifurca, sem a presença do Serginho, leva nossa alma por “ínvios caminhos”... Vejam em sergiopitaki@gmail.com

Thereza Toscano e a curadora da exposição, Lani Goeldi.

Por Dyandreia Portugal ntre o dia 02 de agosto e o dia 02 de setembro, no Solar da Viscondessa de Tremembé, em Taubaté, o público teve a oportunidade de apreciar a Exposição “COR E EMOÇãO”, da artista ítalo-brasileira, Thereza Toscano. A exposição contou com grande visitação do público do Vale do Paraíba e foi realizada pela Associação Artística Cultural Oswaldo Goeldi, sob a curadoria de Lani Goeldi e a colaboração e organização da Empresa Mais Brasil Projetos Culturais, sob a direção da historiadora Carmem Silvia Batista. Com uma grande variedade de cores e maestria na técnica figurativa, Thereza Toscano apresentou, em sua primeira mostra individual na Região, uma variedade e qualidade pictórica surpreendentes. Além disso, durante a vernissage, Thereza acabou revelando ao público presente seu outro talento, o dom da musicalidade, ao dividir sua voz, em coro, com o maestro Nassif. Thereza Toscano já atuou como professora de Artes Plásticas e Cênicas no Município do Rio de Janeiro, lugar em que nasceu e iniciou atividades de Pintura sobre Tela em 1994, participando de salões e exposições individuais e coletivas, no Brasil e exterior, organizando, também, eventos cultu-

E

Thereza Toscano recebe a amiga artista plástica Cândida, que saiu especialmente do Rio de Janeiro para prestigiar a exposição.

rais. Durante sua trajetória artista tem recebido inúmeras premiações com obras em espaços culturais, museus e acervos pessoais no Brasil e exterior como Portugal, Itália, Estados Unidos e Inglaterra (acervo de Sua Majestade Rainha Elizabeth II, Palácio de Buckingham). Em tempo: a curadora Lani Goeldi é artista plástica, sobrinha neta de Oswaldo Goeldi e vem, há muito, divulgando o trabalho dele. Seu projeto tem sido bem acolhido e, com apoio do Governo, exibe mostras em espaços culturais como o dos Correios, Caixa Cultural, Palácio do Catete RJ, e outros. A Associação Artística Cultural Oswaldo Goeldi, criada em 2000, tem a proposta de desenvolver e valorizar a Arte, atuando na elaboração de projetos e programas culturais que permitem que artistas divulguem seus trabalhos e técnicas. Atualmente, possui um amplo cadastro de artistas filiados de várias partes do mundo. Para conhecer um pouco mais do trabalho de Thereza Toscano, visite: http://www.therezatoscano.com.br/


Culturais, Sociais e Black Tie P�� M��i� E���i� G�n��e��*

Aconteceu no dia 06/09 a estreia da comédia “Fora do Normal”, na Capital Paulistana. O evento foi um sucesso e recorde de público no Teatro do Shoppping Frei Caneca. Fábio Porchat na comédia é um solo de “stand up”, com temas abordados pelo ator sobre o cotidiano, que traz ao palco observações bem-humoradas sobre situações do nosso dia a dia.

(FOTO: ALVARO TALAIA)

Fábio Porchat e seus pais, Fábio e Andrea Porchat. (FOTO: DIVULGAÇãO)

Esta colunista e Fábio Porchat, pai de Fábio, parabenizaram Fábio Porchat, um dos autores do livro.

Por falar em Fábio Porchat, não posso deixar de citar mais uma de suas conquistas. O lançamento do livro “Porta dos Fundos”, na Livraria Cultura, em São Paulo. Sucesso na internet, o grupo de humoristas do “Porta dos Fundos” lançou seu primeiro livro com sessão de autógrafos da publicação homônima, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. Fábio Porchat, Antônio Tabet, Gregório Duvivier e João Vicente de Castro, entre outros integrantes, estavam presentes. A obra reúne trinta e sete roteiros, trazendo fotos exclusivas e comentários dos autores, contando como surgiu a ideia de cada vídeo.

TONNET PROMOVE LANÇAMENTO BADALADO No dia 20 de agosto, aconteceu no showroom da loja Tonnet, no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, o lançamento da Coleção Festa 2014 das estilistas Rosângela Tonnet e Sânia Mendes – Unique. A grife Tonnet é referência no mercado de moda festa e casual chique, e que atende as principais lojas multi-marcas do Brasil, agora traz novidades da moda internacional, juntamente com a estilista Sânia Mendes, que apresentou a coleção da Jovani (Estados Unidos) e Basix (Itália), marcas usadas por várias celebridades internacionais. Entre muitas convidadas, estiveram presentes a empresária Beth Szafir, a atriz Suzy Rêgo e as apresentadoras Solange Frazão e Mara Bastos.

(FOTO: DIVULGAÇãO)

A partir da esquerda: Suzy Rêgo, Mara Bastos, Rosangela Tonnet, Sânia Mendes e Maria Emilia.

Sobre a TONNET: Grife paulista, dirigida pela estilista Rosângela Tonnet Conchon, que trabalha a moda festa e casual chique; atende as principais lojas multi-marcas do Brasil. Serviços: Showroom Tonnet Rua Professor José Benedito de Camargo, 79 – Itaim Bibi (SP) Site: www. tonnet.com.br

DYANDREIA PORTUGAL EM FINAL DE SEMANA PAULISTANO (FOTO: DIVULGAÇãO)

FÁBIO PORCHAT ESTREIA A COMÉDIA “FORA DO NORMAL” E LANÇA LIVRO

No Bassi, os casais Dyandreia e Fábio Portugal com esta colunista e seu marido Elcio Girardi.

Em clima de confraternização no “Bassi”, a boutique de carnes mais charmosa de São Paulo, recebi minha querida amiga e editora deste jornal, Dyandreia Portugal. Foi um encontro entre casais maravilhoso, como sempre costuma ser. Dyandreia esteve em São Paulo para reuniões profissionais e aproveitou a oportunidade para assistir o espetáculo “Bibi canta e conta Piaf”, em comemoração aos 30 anos de sucesso de Bibi Ferreira.

*A colunista é Artista Plástica formada pela FAAP. É também Escritora, Produtora Cultural, Assessora de Imprensa e Marketing focada na imagem, consultora de projetos literários e redes sociais, faz acompanhamento da carreira individual e corporativa e é organizadora de eventos. Contatos: mariaemilia_genovesi@hotmail.com

UM DEDINHO DE PROSA P�� S�n�r� Ha�m���*

CONVERSANDO SOBRE ARTE P�� Pac� �� As�i�*

CRIANÇAS E LITERATURA C omo membro da Academia Jacarehyense de Letras, sempre acabo ficando responsável por um ou outro Concurso Literário, ou sendo convidada para compor o júri de algum Concurso na região, tarefa prazerosa, em especial nos dias de hoje, quando tantas crianças e adolescentes se propõem a escrever. Se descobrir novos talentos já é extremamente gratificante, quanto mais se esses talentos são crianças e adolescentes, a nos brindar com uma inteligência prodigiosa, aliada à natural e espontânea forma de expressar suas emoções e convicções, assim como no modo “despoluído” (ainda!) de perceber a vida e o mundo. Confesso que, ao ler seus trabalhos, mais e mais me convenço do quanto nós, adultos, complicamos a vida! Temos muito a aprender com esses escritores mirins. Penso que se a Literatura for mais valorizada nas Escolas, com o apoio das Editoras, através de incentivo aos Concursos Literários - sejam eles em forma de Contos, Poemas ou Crônicas - muitas soluções aos grandes problemas que afligem a sociedade como um todo virão à tona como num “toque de mágica”, pois a imaginação dos pequenos e adolescentes não se detém nas barreiras existenciais criadas pela mente dos “adultos”. Aliás, eis que me lembrei de uma canção que fiz há muitos anos e que dizia, entre outras coisas, o seguinte:

“- Brilham estrelas nos céus dos meus olhos Que chispam faíscas no ar... Quente é o meu coração Como um sol de verão feito para agradar. Se você não se aqueceu No calor da ilusão Que essa música tem, VEM! Suba na roda gigante E verá que ser grande É ser bobo também...” Pensem nisso... *A colunista é Life/Executive Coach, Consultora de Imagem, Terapeuta Naturóloga, Escritora e Artista Plástica. Membro da Academia Jacarehyense de Letras. Recebeu em 2012 a medalha do cinquentenário da Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU por seu trabalho de conscientização humanitária, sensibilização holística do ser e celebração da feminilidade. Contatos: sandrahasmann@hotmail.com

CONSTRUÇÃO E DESCONSTRUÇÃO Não quero falar aqui sobre a História da Arte, tampouco de suas fases. Quero abordar apenas a questão técnica. Falar sobre qualidade, não importando se determinado trabalho tem características surrealistas, pop ou de qualquer outra fase do abstracionismo. Como produtor de Exposições de Arte, encontro - com frequência cada vez maior - artistas que não conseguem ocultar algumas deficiências técnicas, ainda que utilizem uma linguagem totalmente abstrata. Muitas vezes, são artistas novos na profissão e, em outras, são antigos, mas limitados por esta sombra da qual não conseguem sair. Chamo esta sombra de abstracionismo sem propriedade. Que me perdoem os defensores da expressão sem utilização de técnica, mas o abstracionismo ou a desconstrução da forma é uma evolução; e só evolui quem começa do começo, sem queimar as etapas necessárias como: desenho, experimentações e domínio de materiais, formas, composições, cores e, finalmente, a alma do trabalho, sobre a qual falei no número anterior. A apresentação do trabalho ao público é tarefa difícil para os que andam na sombra. Já ouvi declarações de artistas que se sentiam desnudos perante as pessoas. Não seria devaneio afirmar que se sentiam cada vez mais desnudos na medida em que percebiam o quão este público era exigente com relação à qualidade dos trabalhos. Andar na sombra não é errado, desde que não se almeje ter seu trabalho reconhecido, mas vale lembrar que a profissionalização é o sonho de muitos que se recusam a submeter seu trabalho à crítica

Obs.: Nesta edição, apresento duas obras do artista plástico Wagner Kuroiwa. Para conhecer mais, visite: www.ciaartecultura. com.br/portal

profissional e atribui o insucesso aos percalços de todas as naturezas. Não posso deixar de citar os de artistas que não dominam técnica, mas obtiveram sucessos em virtude de ações que fazem questão de ocultá-las, mas isso é assunto para outro dia. Nosso assunto de hoje é a profissão e a dedicação que esta exige, independente se dela se espera menor ou maior remuneração. No mundo corporativo, trabalha-se todo tipo de deficiência pessoal para se ter como a excelência no resultado. O grau hierárquico diferencia os que saíram da sombra ou os que não tiveram esta ambição. O trabalho artístico também exige que as limitações sejam corrigidas. Fazer Arte é para poucos, mas o processo de crescimento é o mesmo para todos.

*O colunista é Pós-graduado em Administração de Empresas, como especialidade em gestão de projetos. É Artista Plástico e ministra cursos e workshops para particulares e empresas. É um dos fundadores da Cia Arte Cultura, empresa que atua no mercado de Arte com foco em marketing artístico para artistas emergentes. Sendo esta, curadora de vários espaços de exposições nacionais e internacionais. Contatos: pacodeassis@ciaartecultura.


Vitrine Literária do Sul P�� JC B�id��*

ACADEMIA NACIONAL DO PORTAL DO POETA BRASILEIRO FOTO: DIVULGAÇãO

E

FOTO: DIVULGAÇãO

ste colunista e sua esposa, Arlete, estiveram presentes na cidade de Londrina, na Cerimônia Oficial da Academia Nacional do Portal do Poeta Brasileiro, que deu posse a Neoacadêmicos. Na ocasião, houve também o lançamento de uma antologia. Durante a manhã seguinte, aconteceu a caminhada poética às margens do lago e sarau nas dependências do hotel. Na ocasião, eu também tive a oportunidade de palestrar sobre o Projeto “O Poeta vai a escola”

Foto Oficial dos Acadêmicos.

JC Bridon palestra sobre seu projeto.

E O SEM FRONTEIRAS CONTINUA VIAJANDO!

ANTOLOGIA VARAL ANTOLÓGICO 3 EM FLORIANÓPOLIS FOTO: DIVULGAÇãO

(FOTO: ANDRÉ LUIS)

FOTO: DIVULGAÇãO

Este mês, o “Sem Fronteiras” foi distribuído também na Praia de Governador Celso Ramos, em Santa Cataria, pelas mãos de nossa filha mais nova, Helena Trentini dos Santos. É o nosso jornal percorrendo o SUL!

O Casal Arlete e JC Bridon posam com o livro lançado

Escritores em confraternização na Assembleia Legislativa de Florianópolis

Em Florianópolis, na Assembleia Legislativa, aconteceu o coquetel de lançamento da Antologia “Varal Antológico 3”, organizado por Jacqueline Aisenman, que veio de Genebra especialmente para este evento. Na ocasião, a antologia, que já tinha sido lançada no Salão do Livro de Genebra, proporcionou o encontro de escritores de várias partes do Brasil. E nós, que participamos da antologia, estivemos presentes também. O evento terminou com um saboroso almoço e troca de livros entre os autores.

“VIVER ROTARY! AUGUSTO CESAR ABREU TRANSFORMAR VIDAS” TEODORO LANÇA O LIVRO FOTO: DIVULGAÇãO

“NOVO MUNDO”

Em setembro, aconteceu a noite de autógrafos do livro “Novo Mundo”, de Augusto Cesar Abreu Teodoro, em Blumenau, no espaço da Livraria Catarinense do Shopping Neumarkt. O livro tem ilustrações de Rael Dionísio e foi publicado com o selo da Associação dos cronistas, poetas e contistas catarinense. “Novo Mundo” mostra um mundo sombrio e desabitado que aos poucos vai ganhando vida com novos habitantes. Fala sobre questões como diferenças e inclusão, preconceitos, cores, espaço e tempo, planetas diferentes do nosso e seus possíveis habitantes etc. Um livro que instiga e diverte ao mesmo tempo e que deve ser lido pelas crianças, não importando a idade. Momento de gratidão e integração ao final da palestra.

FOTO: DIVULGAÇãO

E

m Florianópolis, na Assembleia Legislativa, aconteceu o coquetel de lançamento da Antologia “Varal Antológico 3”, organizado por Jacqueline Aisenman, que veio de Genebra especialmente para este evento. Na ocasião, a antologia, que já tinha sido lançada no Salão do Livro de Genebra, proporcionou o encontro de escritores de várias partes do Brasil. E nós, que participamos da antologia, estivemos presentes também. O evento terminou com um saboroso almoço e troca de livros entre os autores.

SOCIEDADE ESCRITORES DE GASPAR

O autor Augusto Cesar Abreu Teodoro, ladeado por este colunista e sua esposa Arlete.

O

Presidente da SEG, Edson Simon, informa: A Sociedade Escritores de Gaspar comemorou, no mês de setembro, 4 anos de existência. Nesse breve e profícuo espaço de tempo, criamos nosso “blog” e “homepage”, participamos de oficinas literárias, fomos jurados em Concursos de Poesia e publicamos nossa primeira antologia. É importante salientar que a SEG não tem a prepotência de ser uma entidade literária para destacar seus participantes; na verdade, somos uma confraria de amantes da leitura e escrita, transcendidas para nossos textos. Antes de mais nada, nos juntamos para aprender e aprimorar nossos estilos para compartilhar com todos. Os próximos anos serão ainda mais desafiadores. Somos um grupo pequeno formado por romancistas, poetas, contistas e cronistas, a maioria com livros publicados, outros em fase de produção. Nossos encontros são realizados sempre na terceira quinta-feira do mês. Faça parte da nossa equipe! homepage: www.segaspar.com.br / e-mail: contato@segaspar.com.br / telefone: 9121-2837


PROJETO: A LITERATURA NO AMBIENTE ESCOLAR

LUIZ BERNADES, O ARTISTA PLÁSTICO E DESIGNER BLUMENAUENSE

P

ara os catarinenses e brasileiros, o artista plástico Luiz Fernandes é motivo de grande orgulho. Uma de suas obras foi recebida pelo Papa Francisco durante a missa com os religiosos. Trata-se do crucifixo que foi criado pelo artista para homenagear o Papa João Paulo II, quando da sua visita ao Brasil para o Segundo Encontro Mundial das Famílias em 1977. Papa Bento XVI também recebeu um em sua visita em 2007. Luiz fala de sua obra assim: “O ferro utilizado na confecção do crucifixo representa a própria frieza dos homens, porém, o fato de o material responder com rapidez ao calor, representa a capacidade do homem de responder aos bons sentimentos quando eles são oferecidos ou solicitados. A transparência do cristal, por sua vez, expressa por meio dos grânulos azuis a infinita pureza do espírito. A cor cinza, presente na cruz e nas curvas do corpo, simboliza o lado esquerdo da vida, a pobreza de espírito dos homens, a morte, o aniquilamento. O dourado, no lado direito, representa em uma linha simples e ascendente, o sentimento de vitória, o reconhecimento da simplicidade do bem querer de Deus para com os seus filhos.”

Foto: Divulgação

O

Foto: Divulgação

Projeto “A Literatura no Ambiente Escolar” existe na Escola de Educação Básica Belchior, em Gaspar, há 7 anos. A cada ano, eles inovam sua programação. O objetivo principal do projeto é seduzir as crianças no mundo da Literatura Infantil, instigando assim o gosto pelas histórias, teatro, música e poesias. Entre as atividades desenvolvidas está “A Hora do Conto Especial” quando, na A Diretora Giana da Costa com última sexta-feira de cada mês, uma turma este colunista. da escola apresenta um teatro para os amigos e familiares. Existe também a troca do livro toda semana na biblioteca da escola. Em sala de aula é trabalhado, durante todo o ano, os diferentes gêneros textuais, bem como expressão, dicção, leitura e escrita. No mês de agosto, acontece o Movimento de Leitura. Este ano aconteceu o “VI Movimento de Leitura, Feira de Livros e Recital de Poesia”. A abertura foi no dia 27/08 com apresentações de dança, recital de poesias e a presença da escritora Arlete Trentini dos Santos, representantes da Secretaria Municipal de Educação, pais, alunos e funcionários. Houve também uma participação especial dos professores, que recitaram a Poesia: “Rosas”, deste colunista: Júlio César Bridon dos Santos. Uma outra novidade no movimento este ano foi a “Tenda dos Cones Poético”, que consiste em uma criança falar uma poesia ao pé do ouvido de outra criança usando um cone. Houve ainda duas Tendas de Contação de Histórias e uma Tenda Interativa. Nos dias 28 e 29, a escola recebeu a visita de outras escolas do nosso Município e também a visita da professora e Vereadora do Município Andreia, Simone Zimmermann Nagel. Nos três dias do evento, recebemos um total de 7 escolas e 600 crianças. O evento superou as expectativas, atingindo todos os objetivos. Foto: Divulgação

O Papa Francisco com o Crucifixo do artista Luiz Bernardes.

A escola reunida em prol da cultura.

*JC Bridon é pseudônimo de Júlio Cesar Bridon dos Santos. O colunista é Poeta e Escritor com 11 livros publicados. Comendador da ALG - Academia de Letras de Goiás; Delegado da ALAV - Academia de Letras e Artes de Valparaíso (Chile) e Acadêmico de várias academias do Brasil. Possui ainda as Altas Insígnias da “Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture”. Contatos: bridon@terra.com.br


Foto: Divulgação

Na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, durante o lançamento do volume 6 do livro, as participantes (a partir da esquerda): SOL Figueiredo, Iára Pacini, Telma Moreira, Ana Luiza Conceição, Sonia Medeiros Imamura, Flavia Assaife, Rosângela de Souza Goldoni, Fátima Mello.

FESTA DE 7 ANOS POEMAS À FLOR DA PELE EM PORTO ALEGRE Por Dyandreia Portugal

O

Soninha Porto e toda a equipe da “Poemas à Flor da Pele” convidam para o evento de confraternização dos 7 anos do grupo em Porto Alegre. Este grupo, conforme já informado em edições anteriores aqui neste jornal, foi criado pela própria Soninha e agita com sua bela poesia os mundos internáuticos como Facebook, Orkut e Twitter, entre outros. Nasceu no virtual (abril de 2006) e dali se espalhou pelo Brasil e pelo mundo com belas e instigantes criações. O evento de aniversário acontecerá concomitantemente com a “59ª Feira do Livro de Porto Alegre” e possui uma programação própria, recheada de atrativos para o intercâmbio dos poetas. O Jornal “Sem Fronteiras” confirmou a presença e fará toda a cobertura do evento. Conheça a programação abaixo e confirme você também a presença. Foto: Divulgação

PROGRAMAÇÃO OFICIAL: Dia 8 de novembro 20h30min – Sócios e Diretoria reúnem-se para atualizar as informações da Associação, por convocação conforme o estatuto em vigor. Como o estatuto e a chapa de Diretoria serão informados antecipadamente, a reunião será no “Santo de Casa”, na Casa Mário Quintana, terraço, a partir das 20h30min. A reunião será aberta a todos. Dia 9 de novembro 15 h – A Editora Somar tem o prazer de convidar para o lançamento do livro “Um Raiar de Sol em Amor”, de Sol Figueiredo, na Praça de Autógrafos, na “59ª Feira do Livro de Porto Alegre”, no Centro Histórico. Vamos prestigiar nossa autora do Rio de Janeiro. 20h – A Editora Somar, Poemas à Flor da Pele, Grupo VIVAPALAVRA, Poetas Fazendo Arte em Búzios recebem - com “vinhos & pastas” - convidados, amigos e fãs no “Memorial do Rio Grande do Sul”, para lançamento das Antologias “Poemas à Flor da Pele”, volumes 6 e 7 e II Antologia “Poetas Fazendo Arte em Búzios”.

Dia 10 de novembro 11h – Passeio de catamarã no Cais do Porto 12h30min – Almoço e depois dia livre.

22h – Encontro: “Festa de 7 anos Poemas à Flor da Pele”, no Bistrô Variettá, Rua da Praia Shopping, 3º piso, com o seguinte cardápio: Entrada: Coquetel de Frutas, Salada Mix de Folhas Verdes e Tomate Cereja; Prato Principal: Medalhões de Filé ao Molho Champignon e Le-

A Presidente da Poemas à Flor da Pele e da Editora Somar, Sôninha Porto.

gumes Baby ou Filé de Frango Grelhado com Molho Mostarda, Arroz e Fritas; Sobremesa: Bolo de Aniversário. Bebidas à parte. Na ocasião, haverá: apresentações de dança, música com Marco Araújo e Marcos Assumpção, Grupo Vivapalavra, poesia com poetas presentes, posse dos novos sócios da Associação, premiações dos 7 destaques dos 7 anos da Poemas e dos 3 vencedores do concurso “Celebração de 100 Anos Poeta Vinícius de Moraes, o Poetinha”, com entrega da “Medalha Mérito Cultural Vinícius de Moraes” e demais certificados. Entrega de medalhas aos homenageados Poemas.

Os convites deverão ser reservados com antecedência. Confirmem suas presenças, O Grupo Poemas à Flor da Pele aguarda a todos para mais um sucesso a exemplo do que foi nos 3 anos e 5 anos, em Porto Alegre. Contatos: soninhaportopoemasaflordapele@gmail.com ou somareditora@gmail.com Tels.: 51-82230759 ou 51-33923851. Hotel Credenciado para o evento: Hotel Açores: http://www.acoreshotel.com.br/

Sobre a Editora Somar: Criada em 2011, a Editora Somar tem nas mãos a bandeira da poesia. É independente e com pouco mais de dois anos já tem dezenas de livros publicados de autores nacionais, dos quais muitos iniciaram suas atividades em comunidades do Orkut, como a da Poemas à Flor da Pele e, hoje, são muito respeitados pelo trabalho que realizam, tanto no mundo virtual como em obras editadas das quais participam. Pretende contribuir com a formação do homem, humanizando-o para que viva um mundo mais harmônico, com a poesia na ponta da língua. Página Facebook: www.facebook.com/editorasomar

PARABÉNS A JC BRIDON POR SEUS 70 ANOS! 4ª FLIMAR RECEBE ESCRITORA Por Dyandreia Portugal BAIANA MIRIAM SALLES “Notável pode ser sinônimo de melhor, de sucesso, de brilho. Mas é, sobretudo, coragem. Quando ouvimos a palavra “Notável”, temos a sensação de grandeza, de excelência intelectual, de determinação. Ideias que nos vêm à mente, assim como brotam as sensações mais naturais quando pensamos em JC Bridon. Um poeta, que tem uma história forte de vida, de lutas, de vitórias e de amor.” Foi assim que eu apresentei aqui, neste espaço, esse meu querido amigo, há algumas edições passadas, quando ele me deu a honra de aceitar o convite para se tornar um colunista deste jornal, trazendo qualidade e valor à nossa publicação. De lá para cá, o escritor, que é autor de mais de uma dezena de livros ao longo de 20 anos de carreira e que tem o lindo projeto “O Poeta vai às Escolas”, nos faz ficar cada vez mais íntimos da Região SUL do país. JC Bridon é o pseudônimo de Júlio César Bridon dos Santos que, no último dia 29 de agosto, completou 70 anos de vida. Foi com grande alegria e união familiar que

ele comemorou, na cidade que tem como berço, Gaspar, no Estado de Santa Catarina, essa data tão importante para todos que o amam, conforme podemos conferir nas fotos. Toda a equipe “Sem Fronteiras”: jornalistas, colunistas, estagiárias, revisora, diagramador, conselheiros editoriais e jurídicos e - claro! - essa editora e seu marido Fábio Valverde, desejam os mais sinceros votos de felicidade, saúde, união familiar, construções poéticas e tudo o mais que lhe fizer feliz. Somos muito orgulhosos por poder contar com seu talento em nossa equipe. Parabéns e vida longa!

Por Juliana Oliveira A Escritora Baiana Miriam Salles participou com toda a sua força e sabedoria das mesas e palestras na “4ª Festa Literária de Marechal Deodoro – FILMAR”, que aconteceu em setembro. O evento alagoano, que já está em sua 4ª edição. É um projeto nascido do sonho, esforço e dedicação de Carlito Lima o “Capita”, Secretário de Cultura de Marechal Deodoro, desenhado para ser evento anual. Contempla especialmente a literatura e vários segmentos da cultura: música, folclore, cinema, gastronomia, entre outras manifestações culturais. A escolha da cidade de Marechal Deodoro, em Alagoas, aconteceu para garantir a perenidade do evento, onde já estiveram grandes nomes da literatura nacional e estrangeira. O homenageado deste ano será Graciliano Ramos. Miriam Foto: Divulgação Salles é escritora com vários livros e e-books, entre eles, “A Bahia de Outrora”, já na 4ª edição impressa e a versão digital, que está no Amazon. Miriam é Presidente da Editora Pimenta Malagueta. Ela, que esteve presente nas quatro edições do evento, desta vez participou de uma mesa de debates falando sobre o livro digital e fez duas palestras nas escolas locais. Miriam Salles escreve para sites, publica nove blogs e pertence a três Academias de Letras espalhadas por todo Brasil. Conheça um pouco mais de Miriam Salles em: http://www.mirokca.com


INTERCÂMBIO CULTURAL DA PARAÍBA P�� J� M�nd�nç� Al�of�rad� *

E

FOTO: DIVULGAÇãO

ste mês, o “Projeto de Intercâmbio Cultural entre a Paraíba, Brasil e outros Países – UFPB”, com parcerias difundindo a Cultura Brasileira, será fomentado com a III SEMANA DE CULTURA – UFPB, complementando, assim, a minha viagem feita para Paris e Berlin em março de 2013, quando foram divulgados e doados livros.

O QUE É CULTURA?

FOTO DIVULGAÇãO

O termo cultura suscita muitas interpretações. A cultura é cultivada através de padrões de comportamentos, crenças e novas visões que são veiculadas, transmitidas coletivamente, com características de uma sociedade repleta de anseios, produções e realizações que buscam novos valores de adaptação, inovação, crescimento e questionamentos que produzam à sociedade, respostas positivas para o desenvolvimento cultural. Isso geraria um esforço positivo pelo aprimoramento desses valores com potencialidades que seguem a uma tradição. Cultura significa criatividade, e esta escapa, não raro, com previsões ou determinações. A capacidade de invenção ultrapassa teorias, esquemas e sistemas, com cruzamentos de desejos e aspirações conscientes ou inconscientes que desafiam referências particulares e condicionantes materiais ou outras. Mas, com toda a sua diversidade, o fenômeno cultural, sendo humano, interage com o tempo, com cada tempo, interpelando a memória, a inteligência e a sensibilidade humana.

A III SEMANA DE CULTURA – UFPB Acontece em João Pessoa, de 25 a 27 de outubro de 2013, com a participação de escritores, poetas, artistas plásticos, músicos, dançarinos e atores do Brasil que contribuem para a disseminação das trocas culturais através da arte em várias formas de expressões, como forma de transformação social e cultural. No dia 25, a programação do evento é composta por: palestra “A Importância do Intercâmbio Cultural entre os Países”; lançamento do livro “Nós Somos Brasileiros Poemas e Contos”; apresentação de danças folclóricas Grupo SESC – João Pessoa e grupos regionais, música, performances, recital; Exposição de Livros e exposição de Artes Plásticas “As Cores e Vozes do Brasil”. Essa exposição é uma das ações do projeto de intercâmbio cultural que visa o resgate da criatividade e potencialidade do artista, apresentando obra e poesia juntos, visando o incentivo à escrita e percepção do autor de sua obra de arte em poesia. O evento ainda terá um momento de homenagem aos colaboradores do intercâmbio com a “Medalha Intercâmbio Cultural”. Nos dias 26 e 27, acontecerão os passeios turísticos e culturais, proporcionando a integração e confraternização dos participantes. O evento já está em sua terceira edição e os interessados em participar devem se inscrever gratuitamente pelo blog oficial do evento: http://www.3semanalintercambioculturalufpb.blogspot.com.br/

Essa colunista percorrendo a Europa e fazendo divulgações e intercâmbios culturais.

*A colunista é psicóloga, escritora, poeta, cantora, compositora, atriz e artista plástica. Vem utilizando a Arte como forma de transformação social e cultural nos projetos que coordena na UFPB – Universidade Federal da Paraíba. Membro de diversas Academias de Letras e Artes pelo Brasil, Delegada Brasileira da ALAV - Chile, Representante da REBRA na Paraíba e detentora de inúmeras outorgas e homenagens de importantes significados no meio cultural. Contato: intercambioculturalentrepaises@ yahoo.com.br

“O homem vive à mercê da cultura, assim como a cultura vive a mercê do homem.” Jô Mendonça Alcoforado.

VALDECK ALMEIDA DE JESUS É CONVIDADO A PARTICIPAR DE EVENTOS LITERÁRIOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS Por Dyandreia Portugal Caruru dos Sete Poetas 2013 celebra a poesia e tradições culturais da Bahia

O

aruru dos Sete Poetas – Recital com Gostinho de Dendê aconteceu dia 28 de setembro, em Cachoeira (BA). O evento foi gratuito e em praça pública, no Largo d’Ajuda. O Caruru une à Literatura um momento da tradição cultural e religiosa baiana e integra diversas manifestações artísticas, tanto para o público adulto quanto o infantil. Contou com programação infantil, com presença de palhaços e poetas, cortejo poético da Praça da Aclamação até o Largo D’Ajuda, performance artística do grupo Importuno Poético, show de Tatiana Rocha e grupo musical Gêge Nagô, intervenções poéticas, além das cantigas de cunho afro-barroco. Foi também servido o tradicional caruru para o público. O Caruru foi uma iniciativa da Casa de Barro: Cultura, Arte, Educação e contou com apoio financeiro Fundo de Cultura da Bahia / Secretaria de Cultura / Secretaria da Fazenda / Governo do Estado da Bahia. O Time dos Sete Poetas foi composto por: Kátia Borges, Giselli Ferreira de Oliveira, Elisa Lucinda, Shirley Campbell, Clea Barbosa, Clarissa Macedo e Valdeck Almeida de Jesus, que citou: “Participar do Caruru dos Sete Poetas é um sonho e um privilégio, porque estive entre mulheres lindas, talentosas e generosas. Foi um encontro mágico e poético. Viva Cachoeira e Viva o Caruru dos Sete Poetas”. Fala Escritor - Edição Especial de Aniversário O “Fala Escritor” comemorou quatro anos de Poesia, Músi-

ca e Literatura. A festa foi realizada dia 10 de agosto, na Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi de Salvador, com entrada gratuita. O “Fala Escritor” realizou sua primeira edição em agosto de 2009, na Mega Store Saraiva do Salvador Shopping. Em quatro anos de histórias e muita poesia, permaneceram desde a formação inicial os escritores Carlos Souza, Renata Rimet e Valdeck Almeida de Jesus, que passaram a contar com o apoio do grande poeta Pinho Sannasc e, mais recentemente, do também escritor e poeta Jorge Carrano. O Projeto, que chega a seu quarto aniversário, convidou poetas para um grande recital comemorativo, além da participação mais que especial da Educadora Nara Barreto, que trouxe para a discussão o tema “Leitura e Práticas de Leituras para Professores”. Fizeram parte, ainda, João Vanderlei de Moraes Filho, Diretor do Livro e Leitura da Fundação Pedro Calmon e o Sarau da Onça, junto com o Grupo Ágape de Poesia. Esta edição contou com a participação do Presidente do Colegiado Setorial de Literatura e membro do “Fala Escritor”, jornalista, Valdeck Almeida de Jesus, que, dentre outros temas, trouxe elucidações a respeito da experiência vivida no Salão de Genebra (Suíça), em maio do corrente ano, quando lançou os seguintes livros: “Fala Escritor”, “Memorial do Inferno”, “Sim, sou Gay. E Daí?”, “Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus 2012”, e “Como escrever, publicar e divulgar um livro”. XI Parlamento de Escritores da Colômbia O XI Parlamento Nacional de Escritores da Colômbia, que

homenageou o poeta Raúl Gómez Jattin, foi aberto por Roberto Montes Mathieu (Presidente do Parlamento de Escritores), Joce G. Ganiels (Presidente da Associação de Escritores da Costa) e Dionísio Vélez Trujillo (Prefeito de Cartagena). O evento aconteceu de 14 a 17 de agosto, em variados locais na cidade de Cartagena das Índias. Reuniu autores colombianos e também da Argentina, Brasil, Camarões, Chile, Cuba, Equador, Espanha, México, Peru, Rússia, Suécia e Estados Unidos. Dentre eles, destacamos Valdeck Almeida de Jesus, baiano de Jequié, que se apresentou dia 16/08, fazendo a leitura do livro “Memórias do Inferno Brasileiro”. Em todos os eventos que participa, Valdeck distribui vários lotes do “Jornal Sem Fronteiras”, mostrando-se, assim, um verdadeiro parceiro. Por isso, deixamos aqui registrado os nossos mais sinceros agradecimentos. Conheça um pouco mais do escritor e jornalista em: www.galinhapulando.com


24

contato@redesemfronteiras.com.br

Jornal Sem Fronteiras - Out - Nov/2013  

Jornal Sem Fronteiras - Out-Nov/2013 Jornal Sem Fronteiras, da Jornalista Dyandreia Portugal, Edição Agosto e Setembro/2013, Totalmente colo...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you