__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Revista

ANO XVI . Nº 54 . MACAÉ/RJ DEZEMBRO/2020 . DISTRIBUIÇÃO DIRIGIDA E GRATUITA

O OUTRO LADO DA QUARENTENA Apesar de todo o sofrimento, a pandemia e a quarentena foram determinantes para muitas pessoas descobrirem uma nova forma de ver as coisas e desenvolver novas aptidões

AT U IT A A

GR

TURISMO

PERFIL

As mulheres assumem os cachos

Macaenses aproveitam as belezas da serra para relaxar

Luiz Bispo resgata suas fotos da década de 1990 nas redes sociais

ES

TE

R1

É

BELEZA

SE

D IS T R IB U IÇ

G U! P ODE PE

O

R

Ã

A médica Thaís Fonseca encontrou nos esportes ao ar livre uma forma de manter o ritmo dos treinos e acabou se apaixonando pelo Triatlo

E XE MPLA


2


3


54

“O SER HUMANO E SUA CAPACIDADE DE SE REINVENTAR”

O OUTRO LADO DA QUARENTENA EXPEDIENTE

Arquivo

46

DIRETOR GERAL

50

A revista DVCD é uma publicação do Grupo DiverCidades com tiragem de 5.000 exemplares por edição, distribuição dirigida e gratuita aos públicos A, B de Macaé. A REVOLUÇÃO DOS CACHOS Rua Dolores Carvalho Vasconcelos, 270 Sobreloja Bairro da Glória - Macaé/RJ • CEP: 27.937-600 • Direção geral: Gianini Coelho - Tel: (22) 99985-5645 Obs: os textos assinados por terceiros, que não sejam colaboradores da revista, são de total responsabilidade de seus autores.

COLABORADORES DESTA EDIÇÃO

Arquivo

EDITORIAL & ÍNDICE

E

m março deste ano, de uma hora para outra, nossas vidas foram viradas de cabeça para baixo por conta da pandemia do novo coronavírus, nos forçando a uma nova experiência, só vista antes na ficção. A quarentena chegou e nos levou a uma rotina inesperada, nos obrigando a rever conceitos, valores e, principalmente, o que realmente é importante em nossas vidas: família, amizades, compaixão, solidariedade e uma capacidade inerente ao ser humano, responsável pela nossa evolução até aqui, para se adaptar às dificuldades e continuar nossa jornada. Dentro desse cenário, encontramos pessoas como Elisa Figueiredo, Thaís Fonseca e Carlos Américo, que conseguiram ressignificar a quarentena e fizeram desse momento uma oportunidade para realizar coisas novas em suas vidas. Assim nasceu a nossa matéria de capa desta edição. Uma lição de que é possível transformar o que, no primeiro momento, parece ser negativo, em uma oportunidade única que, em outra situação, não teríamos tempo ou mesmo vontade de se dedicar a ela. Outra coisa que exige tempo e paciência é a transição capilar, que tem levado várias mulheres a superar as dificuldades do processo para terem de volta os cachos naturais de seus cabelos, assumindo sua identidade e aumentando sua autoestima. Encontramos alguns exemplos inspiradores na nossa matéria “a revolução dos cachos”. Mas, para quem ficou confinado durante a quarentena e acabou se estressando com tudo isso, descobrimos pessoas que estão fazendo passeios e caminhadas guiadas na bela região serrana de Macaé, aproveitando a reabertura do setor de turismo local em viagens curtas nos fins de semana. Para fechar esta edição, apresentamos o perfil do fotógrafo macaense Luiz Bispo que, no auge dos seus 60 anos, sendo mais de 30 de fotografia, aproveitou a quarentena para escanear seus negativos da década de 1990, postar e agitar as suas redes sociais, resgatando a história de vários macaenses, em uma época onde não se tinha registro do nosso dia a dia, como hoje. Boa leitura e boas festas a todos, desejando que 2021 traga a vacina para nossa proteção e que, mais na frente, possamos olhar para trás e ver que nos tornamos pessoas melhores com todo este aprendizado.

REGIÃO SERRANA PARA APRECIAR E DESESTRESSAR

08 #VCnadivercidades 10 De Tudo um Pouco Arquitetura & Design 14 Criare Macaé - Maíca Quadros 16 Tendências by Criare / Home Office 18 20 22 24 25 26 27 28 30 32 33 34 36 38 39 40 42 43 44

Pessoas & Negócios

Dra. Marlene Sessim Salão BLZA São Lucas Hospital e Clínicas Bioanálise Laboratórios Sub Sub Equipamentos O2HM Hiperbárica Dra. Germana Silvestri Escola Alfa Espaço Todeschini - Ecotrace Glam by Muquici Nana Nogueira by Todeschini Arcoíris Petrotintas Entre nessa Pegada VetSLIM Clínica Veterinária Colégio Castelo CFE - Clayton Futebol Escola Mokaiê Meat & Beer StudioUp Pilates Aprovado

A Cidade 46 O outro lado da quarentena 50 A revolução dos cachos 54 Região serrana para desestressar Perfil 56 Luiz Bispo

Editor: Gianini Coelho | Jornalistas: Leila Pinho, Tathiana Campolina, Juliana Carvalho, Alysson Nogueira e Renatta Viana | Foto da Capa: Alle Tavares | Fotografia: Alle Tavares | Revisão: Bárbara Coelho Publicidade: Gianini Coelho (22) 99985 5645 @divercidadesmacae | grupodivercidades

4

Gente que Faz 58 Projeto Tampinhas do Bem


5


6


7


VC NA DIVERCIDADES

@mariofigu

#VC NA DIVERCIDADES

AQUI, SUAS FOTOS SÃO O DESTAQUE, VALORIZANDO VC E A NOSSA MACAÉ

N

esta edição, resolvemos homenagear o Deus Sol, que na sua essência, nos traz as luzes do verão ao nascer e ao se pôr. E Macaé apresenta vários pontos maravilhosos para se apreciar esses dois momentos mágicos que têm conquistado cada vez mais os amantes da fotografia, marcando a nossa #vcnadivercidades nas suas belas fotos na cidade. Apesar desse verão ser uma incógnita com relação às praias e os pontos turísticos, vamos torcer para que as pessoas tenham a consciência de evitar aglomerações, usando o bom senso e aproveitando as belezas naturais da nossa querida cidade. Bom verão e boas fotos!

@fp_macae

Mário Figueira clicou este nascer do sol mágico entre o Arquipélago de Santana, no pier da Praia da Imbetiba

@leandrofocaoficial2012

O registro de Francisco Pinheiro de um grupo de pessoas no pôr do sol no Mirante do Paiol impressiona

@praiadopecado

Já Leandro Foca, fotografou o nascer do sol na Praia do Pecado, paraíso dos surfistas da cidade. Uma pintura...

Use a #vcnadivercidades nos seus cliques de Macaé. Sua foto poderá ser escolhida para ilustrar esta seção da revista

8

O pôr do sol entre as árvores na Lagoa de Imboassica foi clicado por @leticiacruz e compartilhado com a nossa # pela @praiadopecado


9


DE TUDO UM POUCO Um agradecimento especial aos colunistas parceiros do portal DVCD. Da esquerda para a direita: Elisa Heluany, Flávia Vasconcelos, Gláucia Pinheiro, Joelma Celestrini, Ludmila Candeco, Monique Ferraz, Nathália Mustafa e Rafael Kohler

COLUNISTAS DO PORTAL DIVERCIDADES

E

stamos encerrando um ano atípico, que nem começou direito, pois a pandemia e a quarentena chegaram em meados de março, logo depois do carnaval, nos impondo situações nunca antes vividas, que nos impediram de lançar as edições impressas de abril e julho da revista. Dentro deste contexto, assim como várias empresas, tivemos que fortalecer nossa plataforma online com o portal e as redes sociais da DiverCidades para continuar levando informação de qualidade para nosso público, como matérias atemporais que já tinham sido publicadas na revista

SOMEI Brasil

A SOLUÇÃO PARA O MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

Adail Costa e Maycon Douglas integram a equipe da SOMEI Brasil, que fica na Rua Dr. Télio Barreto, 365, sala 202, no centro da cidade

C 10

om mais de 40 anos de experiência em contabilidade em Macaé, o empresário Adail Costa se afastou da sua empresa familiar, que tem mais de 50 anos de mercado, para ingressar em um novo projeto, com objetivo de transformação social através de uma consultoria administrativa para o Microempreendedor Individual (MEI).

impressa e, principalmente, com um conteúdo mais dinâmico e atual, gerado pela nossa maravilhosa equipe de colunistas do portal, que alimentou a plataforma com assuntos relevantes e úteis para o momento que estávamos vivendo. Por isso, resolvemos prestar esta justa homenagem a estes nobres parceiros, que estão sempre antenados aos acontecimentos para levarem o melhor conteúdo para vocês. São eles: Elisa Heluany, Flávia Vasconcelos, Gláucia Pinheiro, Joelma Celestrini, Ludmila Candeco, Monique Ferraz, Nathália Mustafa e Rafael Kohler. Que venha 2021!!!

Depois de pesquisar muito sobre o assunto e descobrir que aproximadamente 50% dos MEI(s) estão irregulares, Adail Costa decidiu usar sua experiência para ajudar os microempreendedores nesse processo. Assim, em janeiro deste ano, nasceu a SOMEI Brasil, uma empresa focada somente no Microempreendedor Individual. Por uma pequena mensalidade, a SOMEI Brasil gera a guia mensal dos impostos do MEI, envia por WhatsApp com antecedência para pagamento, ajuda na abertura de conta bancária, faz acompanhamento das guias pagas e ainda emite as notas fiscais da empresa, cobrando um valor “ parte. Tudo isso para facilitar a vida do Microempreendedor Individual nas tarefas administrativas e financeiras. “No Brasil, temos cerca de 11 milhões de MEI(s) registrados e 50% deles estão irregulares por não terem familiaridade no processo administrativo e financeiro, pois não faz parte do universo dos microempreendedores”, relata Adail Costa. Para quem está trabalhando na informalidade como: cabeleireiras, manicures, barbeiros, mecânicos, motoboys, pessoas que trabalham com alimentação e delivery, entre tantos outros, ingressar no MEI tem muitas vantagens: ter o CNPJ do seu próprio negócio, abrir conta e conseguir financiamento em bancos, comprar com prazo para pagar, adquirir máquina de cartão, e na questão social, o auxílio doença e a sonhada aposentadoria. A SOMEI fica na Rua Dr. Télio Barreto, 365 - Sala 202, no Centro de Macaé. Contatos: Whatsapp/Telefone - 22 99621-3555 Siga o nosso Instagram: @someibrasil


KEBAB STORE

CELEBRA NOVO ENDEREÇO NOS CAVALEIROS

D

esde 2012 no mercado gastronômico de Macaé, o Kebab Store iniciou uma nova fase da sua história, saindo da Praia do Pecado e inaugurando um novo espaço, mais amplo e com mais conforto para seus clientes, nos Cavaleiros. A mudança foi uma oportunidade de crescimento do negócio, aumentando as instalações do restaurante, principalmente da cozinha e, consequentemente, o número de pratos oferecidos no cardápio. “O nosso objetivo neste novo espaço é oferecer o melhor serviço aos nossos clientes e ser uma referência na gastronomia árabe em Macaé”, destaca Miriam Dias Barbosa, sócia-proprietária. O novo Kebab lançou mão de elementos árabes na sua decoração, com uma pegada bem familiar. Foi criada uma Área Kids para os pequenos e um espaço Mamãe e Bebê, com trocador de fraldas e poltrona de amamentação. O delivery também ganhou mais agilidade. O cardápio pode ser acessado pelo Instagram e pelo aplicativo Goomer, com entrega própria e também pelo i-Food. Uma novidade Kebab é a petiscaria, que oferece petiscos a peso, preparados na frente do cliente, podendo ser consumido no local, harmonizado com chopp e cerveja artesanal que a casa oferece, com opções de vários rótulos nacionais. Para quem quer comodidade, é só pedir os petiscos congelados para serem finalizados em casa. Rua Jorge Reid, 60 - Cavaleiros - Macaé/RJ • WhatsApp: 22 99228-3662 • Instagram: @kebabmacae

Andrea Halliday, Carolina Halliday e Vinicius Maia apreciando o Jantar Árabe 2. Andrea, à esquerda, é cliente do Kebab desde o início, em 2012. Ela adorou as novas instalações e aprovou as novidades do cardápio

O cardápio do Kebab ganhou mais variedade de opções com a ampliação da cozinha, nos Cavaleiros, como o Quibe cru e o Hambúrguer Sultão, que tem 1 kg só de carne

Linda casa no Mirante da Lagoa com 170m², 3 suítes e excelente acabamento. Valor: R$ 580.000,00

Entre em contato para ter mais informações e ver mais fotos do imóvel.

Creci J-6697

www.sabelimobiliaria.com.br Tel: 22 99985-5645 11


12


13


ARQUITETURA & DESIGN

Arquiteta reformou apartamento com muita criatividade, harmonia e integração dos ambientes com a Criare Macaé 14

MAÍCA QUADROS

Por: Gianini Coelho / Fotos: Alle Tavares


A sala de estar e a cozinha foram revestidas com ripado da Criare, sendo que, no estar, o rack da TV, cinza combina com as ripas de madeira brancas. Na cozinha e na outra parede da sala, as ripas em tom amadeirado trazem aconchego ao espaço, que fica mais amplo por conta da meia parede de espelhos

Maíca Quadros adora transformar espaços compactos em ambientes multifuncionais, harmoniosos e integrados

A

arquiteta mineira Maíca Quadros, que atua em Macaé há dois anos, aceitou o desafio de transformar o apartamento de três quartos e 76 m² no Quintas da Glória, adquirido por sua cliente Vanessa Figueira, em um espaço harmonioso, integrado e com muito estilo. Para isso, ela lançou mão da criatividade e dos revestimentos e planejados da Criare Macaé para dar mais aconchego e modernidade aos espaços. O destaque fica para a área gourmet, com uma adega e cervejeira numa mini cozinha em tons amadeirados da Criare, que nos fins de semana e em eventos sociais é utilizada para o lazer, pois os proprietários adoram receber os amigos. Sem falar na mesa e no banco feitos pela Criare, que também dão leveza e modernidade ao ambiente.

No quarto da menina, a meia parede em ripado branco Trama da Criare traz leveza e combina bem com os dois gavetões sob a cama, também da Criare, com acabamento em palha indiana

@criaremacae | www.criare.com Av. Nossa Srª da Glória, 3025 | Cavaleiros | Macaé/RJ Tel.: 22 2773-6100

15


TENDÊNCIAS BY CRIARE

Ambiente com layout pensado para o melhor aproveitamento da luz e ventilação naturais 16


Tendências by Criare: AMBIENTE SAUDÁVEL Fotos: Alle Tavares

E

stamos chegando ao fim de um ano intenso, marcado por muitas mudanças. A pandemia causada pela Covid-19 acelerou muitos processos, dentre eles, as atividades remotas. Esse novo cotidiano fez e ainda está fazendo muitas pessoas buscarem ambientes mais saudáveis, mais agradáveis, seja para trabalhar, estudar, descansar ou curtir a família. Para a arquiteta e consultora Isadora Cabral, a saúde e conforto da casa sempre foram fundamentais. Ela insere esse olhar em seus projetos, e faz questão de deixar seus clientes cientes da preocupação que devem ter com o todo. Os ambientes precisam ser saudáveis em seu layout, iluminação, ventilação, escolha de materiais, entre outros detalhes. Para este projeto desenvolvido com a Criare não foi diferente. A Criare, além de entregar ao cliente materiais Super Premium de origem de reflorestamento, também possui muitas outras atitudes de sustentabilidade. Uma delas, de grande impacto, é o tratamento de todo o resíduo líquido que circula pela fábrica. A relação de transparência e cuidado com o corpo de montadores também é uma característica muito importante para a saúde e sustentabilidade da marca. “Um ambiente saudável contribui para pessoas saudáveis”, diz a arquiteta Isadora.

Leveza na escolha dos acabamentos Criare para a decoração. Objetos: Bauhaus

Para a arquiteta Isadora Cabral, a saúde do ambiente é fundamental para o bem-estar das pessoas

Todos os resíduos líquidos que circulam pela fábrica da Criare, no Rio Grande do Sul são tratados. Compromisso de sustentabilidade junto aos seus clientes e colaboradores

Av. Nossa Srª da Glória, 3025 | Cavaleiros Macaé/RJ | Tel.: 22 2773.6100 @criaremacae | www.criare.com

17


PESSOAS & NEGÓCIOS

Especializada em Cosmiatria e Laser, a médica dermatologista começa a atenderna cidade no início de janeiro

O novo consultório da Dra. Marlene Sessim foi projetado por Livia Melo, com toques aconchegantes e sofisticados, e fica localizado no Condomínio Lotus Offices, na Praia Campista

Dra. MARLENE SESSIM

U

18

Por:Leila Pinho / Fotos: Divulgação

ma história de amor trouxe a médica dermatologista Dra. Marlene Sessim para Macaé. Natural do Rio de Janeiro, Marlene vem para a cidade com frequência para estar com seu namorado, que é morador de Macaé. “Há 2 anos que frequento a cidade e foi amor à primeira vista. Adorei Macaé e a energia das pessoas. Gosto muito de natureza e fiquei encantada com a organização e a tranquilidade que a cidade me proporciona”, fala Marlene. De família de médicos, Marlene traz no sangue o amor pela medicina e pelos estudos. Além de ter título de especialista em dermatologia, ela é pós-graduada na Policlínica Geral do Rio de Janeiro e também pós-graduada em Cosmiatria e Laser pelo Hospital Israelita Albert Einstein em São Paulo, hospital que é referência em qualidade e medicina de ponta. Marlene também é especialista em transplante capilar. A médica explica que o diferencial do seu atendimento é promover ao paciente uma experiência única. Desde o momento em que é recebido no consultório até o final da consulta. “Faço meu trabalho com tanto amor que não sei colocar em palavras. Superar as expectativas do meu paciente é o meu maior objetivo. Seja através do tratamento de uma lesão de pele ou um procedimento estético”, declara. O novo consultório da dermatologista Marlene Sessim fica localizado no Edifício Lotus Offices, na Praia Campista. Assinado pela arquiteta Livia Melo, o ambiente é aconchegante e contemporâneo. “Gostaria de deixar registrado aqui os meus agradecimentos a todos que contribuíram direta ou indiretamente para o sucesso desse projeto. Ao meu namorado Fernando Vaz, à arquiteta Livia Melo, ao mestre de obras Marcos Rocha e toda a equipe”, finaliza a médica.

A dermatologista Marlene Sessim começa atender em Macaé no início do mês de janeiro. Ela é pós-graduada em Cosmiatria e Laser pelo Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo

Av. Nossa Senhora da Glória, 1181 Sl 607 - Praia Campista - Macaé/RJ Telefone: 22 2142-3842 22 99799-6225 @dramarlenesessim www.marlenesessim.com.br


19


PESSOAS & NEGÓCIOS

Variedade de serviços, ótima localização, revenda de produtos, parcerias e acessibilidade são destaques do salão

O salão BLZA comemorou 1 ano no novo endereço nos Cavaleiros, na Rua Winston Churchill, 115

BLZA CELEBRA NOVO ESPAÇO COM TUDO EM UM SÓ LUGAR

O

Por: Renatta Viana / Fotos: Alle Tavares

20

salão BLZA comemorou um ano em novo espaço no mês de outubro e, em meio às adaptações feitas devido à pandemia, o espaço continua chamando a atenção dos clientes, que não se cansam de tecer elogios. O espaço amplo, moderno e a variedade de serviços oferecidos são pontos marcantes pra quem conhece o salão. Os mais diversos tipos de tratamentos e produtos são encontrados no BLZA, sejam eles para loiras, cacheadas ou para as morenas iluminadas. Estão disponíveis cinco linhas de tratamento para os cabelos: L’Oréal, Kérastase, Redken, Wella e Widi Care, inclusive para revenda com os melhores preços. Podologia, unhas artificiais, spa dos pés, micropigmentação, extensão de cílios, maquiagem, penteados, serviços voltados para noivas, depilação com cera ou linha e design de sobrancelhas são alguns dos serviços oferecidos. Sem contar o cuidado especial voltado para os homens, atendidos com uma linha masculina exclusiva na Barbearia BLZA. Barba, corte de cabelo, tratamentos capilares, cuidados para as mãos e pés e, claro, aquela cervejinha pra deixar tudo mais interessante. As parcerias também são bem-vindas no salão, incentivando o empreendedorismo. A Home Decor vende produtos de decoração de casa no espaço e essa é uma forma de dar

Os empresários Júnior Gentil e Emanuele Frazão planejaram o novo espaço com todo o conforto e praticidade para atender seus clientes da melhor forma possível

oportunidade a empreendedores da cidade. Os sócios proprietários Emanuele Frazão e Júnior Gentil contam que o salão foi planejado para que todos se sintam em casa, à vontade, num lugar aconchegante, confortável e bem localizado. “Nossa ideia sempre foi unir o útil ao agradável para o cliente, então, temos uma infinidade de serviços, excelentes profissionais, facilidade para estacionar e pensamos também na questão da acessibilidade, desde a entrada até o lavatório para cadeirante”, destaca Júnior.


Daniele Borsato é cliente do BLZA há muito tempo e sempre encontra um tempinho para fazer cabelo e unhas

Irene Davino frequenta o BLZA há anos e adorou a leveza dos ambientes do novo salão, o atendimento diferenciado e também do delicioso cafezinho

O advogado Alex Golosov Cure faz a barba e o cabelo toda semana e acabou criando uma relação de amizade com toda a equipe

Toda a equipe do BLZA está seguindo as novas regras contra o coronavírus. O salão também oferece os produtos de qualidade para seus clientes

Quanto ao novo normal em tempos de coronavírus, todos os cuidados estão sendo tomados desde a reabertura do salão. “É importante trabalhar com tranquilidade e segurança. Fazemos o revezamento de funcionários, higienização constante do local, distanciamento, uso de máscara para funcionários e clientes, álcool em gel e atendimento com hora marcada, evitando aglomeração e espera”, explica Emanuele. Irene Davino é proprietária da Bauhaus e da Quarto Decor. Frequenta o salão há anos e adora os resultados dos serviços que faz. “Comecei com os serviços de cabelo. A partir daí, fui conhecendo os outros profissionais, observando a forma de

trabalho e fui fidelizando. O que mais me chama atenção no salão é a leveza do ambiente. Os profissionais são amistosos, os produtos são de primeira linha, a ambientação é linda e confortável, sem contar que sempre tem um cafezinho delicioso pra deixar tudo mais prazeroso. O BLZA veio pra ficar”, diz Irene. Já o advogado Alex Golosov Cure, não abre mão de fazer a barba e cortar o cabelo semanalmente. “O BLZA é uma extensão da minha casa, me sinto muito confortável e entre amigos. Sou muito bem tratado e o serviço de ponta enaltece a nossa autoestima”, fala Alex. A professora Daniele Borsato frequenta o salão há muito tempo e lá sempre encontra um tempinho para cuidar dos cabelos e das unhas. “As profissionais são maravilhosas e o novo espaço ficou lindo e muito aconchegante. Simplesmente adoro ser atendida no BLZA!”, destaca Daniele. Rua Winston Churchill, 115 Cavaleiros - Macaé/ RJ Tel.: 22 2772-2961 22 98155-6866 @blzapravc

21


PESSOAS & NEGÓCIOS

Iago Tanus, sofreu uma fratura no dedo mínimo e foi muito bem atendido por toda a equipe do hospital

Hospital de clínicas reformulou o serviço prestado com incremento na equipe de profissionais que trouxe nova dinâmica para um atendimento rápido e seguro

A equipe médica responsável pelo atendimento da ortopedia: Dr. Otílio Rocha, Dr. Saulo Diniz, Dr. Carlos Alexandre, Dr. Carlos Eduardo e ainda o Dr. Roberto Amim, que não está na foto Thaís Fonseca com a avó Dona Afife, de 92 anos. Ela fraturou o fêmur em uma queda e, entre o atendimento na emergência e a alta, foram dois dias

SÃO LUCAS AVANÇA NA ASSISTÊNCIA ORTOPÉDICA

O

Por: Juliana Carvalho / Fotos: Alle Tavares

São Lucas Hospital de Clínicas inova mais uma vez e está oferecendo, desde setembro, um novo modelo de atendimento em ortopedia. Cinco médicos especialistas atuam no ambulatório e na emergência, garantindo uma assistência completa para consultas, exames e cirurgias. “A gente vem, ao longo dos anos, desconstruindo essa cultura de que para ter um bom atendimento médico era preciso sair de Macaé. A cidade tem grandes profissionais e o São Lucas investe cada vez mais em seu capital humano, na sua estrutura física e em recursos tecnológicos”, explica o diretor administrativo do hospital, Edson Zukeran. À frente do atendimento estão os médicos Saulo Diniz, Carlos Alexandre Abreu Azevedo, Carlos Eduardo Abreu Azevedo, Otílio da Silva Rocha, Roberto Amim Khouri. Eles atuam nos mais diferentes traumas, mas, cada profissional possui ainda uma subespecialidade em determinada parte do corpo humano. “Essa nova dinâmica trouxe mais rapidez no atendimento. Além da consulta, também é possível fazer exames de raio-X e tomografia, tudo em fluxo diferenciado do hospital. O que é bom, principalmente, em tempos de pandemia como o que estamos vivendo”, destaca Saulo que, em conjunto com Carlos Alexandre realizou, recentemente, um procedimento pioneiro na região, a artroscopia de punho. “Esse tipo de cirurgia é bem menos invasivo, feito por câmeras e, normalmente, é realizada em áreas como joelho e ombro, mas, como temos essa especialidade em cirurgia de mão, conseguimos oferecer ao paciente essa intervenção com menos corte, cicatriz e, por consequência, com uma recuperação mais rápida”. As consultas ortopédicas acontecem de segunda a sexta-feira,

22

em horário comercial, por ordem de chegada. Os médicos mantêm ainda um sobreaviso para a emergência 24h. “A gente cresce profissionalmente com novos desafios e ver o aumento da procura, a credibilidade no serviço e confiança no nosso trabalho tem sido muito gratificante para nós”, ressalta Dr. Carlos Alexandre. Iago Tanos, 28 anos, foi atendido na emergência ao sofrer uma fratura no dedo mínimo da mão direita. “Logo após fazer o raio x e, constatada a necessidade da cirurgia, eles me internaram. No dia seguinte, o procedimento foi feito. Fui muito bem atendido, desde o médico até os demais funcionários do hospital.”, afirma Iago, que comemora o fato de já estar com a mão recuperada. Dona Afife Salim Selem, aos 92 anos, também foi beneficiada com o rápido atendimento do hospital. Ao sofrer uma queda em casa, acabou fraturando o fêmur. Entre o atendimento na emergência, cirurgia e alta, foram dois dias. “Ela deu entrada na segunda-feira pela manhã e foi operada no mesmo dia para a colocação de uma haste e um parafuso. Em situações como essa e, ainda mais pela idade, o tempo conta muito”, relata a neta Thaís Fonseca. R. Teixeira de Gouveia, 789 Centro - Macaé/RJ Telefone: (22) 2763-4000 @saolucashospitaldeclinicas


23


PESSOAS & NEGÓCIOS

Laboratório garante pioneirismo em Macaé, trazendo o primeiro aparelho de química seca para a cidade e o equipamento referência em Covid-19

BIOANÁLISE LABORATÓRIO

INVESTE EM EQUIPAMENTOS PADRÃO OURO

P

Por: Thatiana Campolina / Fotos: Alle Tavares

24

ara fazer um check-up de rotina ou descobrir uma doença, os exames são fundamentais para auxiliar o médico na conclusão do diagnóstico. Para isso, fazer os exames em um laboratório de qualidade e com credibilidade no mercado também é essencial. Em Macaé, o Bioanálise acaba de receber dois novos aparelhos, o GeneXpert e o Vitros 5600 System, que garantem mais rapidez e proporcionam melhor qualidade e precisão no resultado dos exames. O primeiro aparelho (GeneXpert) recebeu, no dia 11 de novembro, a acreditação Padrão Ouro para Covid-19, do Laboratório Central Noel Nutels (Lacen/RJ), laboratório referência do estado do Rio de Janeiro. O equipamento é capaz de analisar e liberar os resultados do exame RT-PCR em até 2 horas. “Para empresas, profissionais de saúde, exames préoperatórios, viagens ao exterior e pessoas com sintoma, conseguimos dar o resultado no mesmo dia, mas precisa ser agendado pelo e-mail comercial@bioanalisemacae.com.br para ser coletado em nosso drive-thru”, salienta a supervisora do laboratório Bioanálise, Fátima Corrêa. Ela lembra que, para viajar, dependendo do destino e a companhia aérea, também é preciso apresentar o resultado do RT-PCR realizado até 48h antes do voo. O segundo aparelho que acaba de chegar na sede do laboratório é o Vitros 5600 System, o primeiro com a metodologia química seca de Macaé. “Esse equipamento é o sonho de consumo de qualquer profissional que trabalha em laboratório e o Bioanálise é o único

Ao lado, a bióloga Franci Oliveira operando o GeneXpert, que é capaz de analisar e liberar os resultados do exame RT-PCR em até 2 horas. Acima, o outro aparelho, Vitros 5600 System, o primeiro a trabalhar com metodologia química seca em Macaé

laboratório de Macaé a fazer exames de rotina com essa tecnologia”, enfatiza a bióloga especialista em microbiologia Franci Oliveira Barros. Franci explica que o principal diferencial deste aparelho é que ele não utiliza reagente líquido, proporcionando maior confiabilidade nos resultados. “A tecnologia química seca utiliza um slide, como se fosse uma foto do sangue, para analisá-lo, o que garante maior precisão nos resultados. Com ele, nós realizamos exames bioquímicos e de hormônio ao mesmo tempo, otimizando o tempo do resultado. Além disso, vamos precisar coletar menos sangue do paciente, proporcionando uma melhor experiência ao cliente”, explica. Além de garantir maior confiabilidade e agilidade aos resultados, esse equipamento é ecológico. “Como nós não utilizamos reagente líquido, a máquina não tem esgoto. É o equipamento Padrão Ouro da Bioquímica e ainda vai chegar mais uma unidade para nós”, revela a bióloga. Postos de coleta: MATRIZ Rua Visconde de Quissamã, 774 - Lj 1b - Centro - Tel: 22 2796-9800 CAVALEIROS Av. Nossa Sr.ª da Glória, 1789 - Lj 23 (Macaé Palace) - Tel:. 22 2106-6855 PQ. AEROPORTO Rua Tancredo Neves, 734 (Antiga-62) - Tel: 22 2772-5178 BÚZIOS Estrada Velha da Usina, 300 - Lj 2 (Shopping Dom Quixote) - Centro Tel: (22) 2623-1081 RIO DAS OSTRAS Rua Jandira Moraes Pimentel, 326, Centro Tel: 22 2764-6429 QUISSAMÃ Rua Conde de Araruama, 738, Centro Tel: 22 2768-1577 CONCEIÇÃO DE MACABU Rua Rozendo Fontes Tavares, 9, Bocaina Tel: 22 2779-2075

@bioanaliselaboratorio www.bioanalisemacae.com.br Whatsapp: 22 2796-9800


PESSOAS & NEGÓCIOS

Carlos Pinheiro é bombeiro militar e profissional de acesso por cordas nível-3 e disse que Macaé precisava de uma loja como a Sub Sub

Macaé ganha uma loja completa e especializada em equipamentos para esportes de aventura

SUB SUB

Bianca Martins e Vitor Figueiredo acreditaram no potencial de Macaé para os praticantes de esportes de aventura junto à natureza

EQUIPAMENTOS DE AVENTURA

A

Por: Gianini Coelho / Fotos: Alle Tavares

Sub Sub Equipamentos de aventura nasceu há 37 anos, no Rio de Janeiro, quando seu fundador Edmundo Pompeu, um apaixonado pelo fundo do mar, decidiu confeccionar suas roupas de neoprene. Deu tão certo, que ele começou a vender para os amigos e abriu sua primeira loja, que se expandiu, comercializando produtos para atender aos amantes de aventura. Bianca Martins, filha de Edmundo, começou a trabalhar com o pai há 20 anos e assumiu os negócios depois do seu falecimento. Em 2010, ela começou a atender o mercado offshore de Macaé no segmento de alpinismo industrial e, há três anos, abriu um escritório na cidade junto com o sócio Vitor Figueiredo Paschoal. Nesse período, Bianca e Vitor perceberam o grande potencial de Macaé e região para os amantes dos esportes de aventura e decidiram abrir aqui a primeira filial da Sub Sub para atender às necessidades de quem ama lazer, diversão, aventura, adrenalina e é apaixonado por esportes radicais na natureza. “Macaé é o palco perfeito para quem gosta de aventura, no litoral ou na região serrana, oferecendo um grande leque de atividades que precisam de equipamentos especializados, como: mergulho, camping,

Deivison André é alpinista industrial e também pratica a escalada esportiva. “Agora ficou fácil comprar o magnésio, o mosquetão e equipamentos de escalada”

montanhismo, trekking, escalada esportiva, sem falar no alpinismo industrial e EPI para o setor offshore”, relata Bianca. Tudo isso com qualidade, segurança e bom preço, trabalhando com marcas nacionais e importadas e várias opções de modelos. “Ser referência em aventura não é único o foco da Sub Sub. Desejamos satisfazer todos aqueles que entram no universo da aventura. São mochilas, barracas, material de mergulho e natação, e até uma linha de roupas táticas da marca Arrest. Queremos que todos possam ter seu momento de prazer e aventura e estamos aqui para atendêlos da melhor forma”, reforça o sócio Vitor. Deivison André é alpinista industrial e também pratica escalada esportiva. Ele destaca que tinha dificuldade de encontrar equipamentos certificados na cidade e que a loja cumpriu muito bem este papel. Já Carlos Pinheiro é bombeiro militar e profissional de acesso por cordas nível-3. Ele já era cliente da Sub Sub desde a loja do Rio e disse que Macaé precisava de uma loja como a Sub Sub.

25


PESSOAS & NEGÓCIOS

Medicina hiperbárica melhora o rendimento, previne e trata lesões de esportistas

Dr. Patrick Gurgel é médico do esporte e salienta que a medicina hiperbárica é uma ciência nova, que traz vários benefícios para o tratamento de lesões de atletas amadores e profissionais

OXIGÊNIO PARA TRANSFORMAR A VIDA DOS ATLETAS

P

Por: Tathiana Campolina / Fotos: Gianini Coelho

26

ara um esportista, uma lesão pode se transformar em um grande problema e, dependendo do grau da patologia, ela pode encerrar a vida de um atleta. Seja para amadores ou profissionais, o tempo de recuperação é muito importante para o esportista e a medicina hiperbárica pode ser uma aliada nesse processo. O médico do esporte Dr. Patrick Gurgel salienta que a medicina hiperbárica é uma realidade. “É uma ciência nova que traz cada vez mais benefícios para o esporte. É bem interessante usar não apenas no tratamento, mas também na prevenção das lesões e na melhora de rendimento do atleta. Em 2012, nas Olimpíadas, o nadador Michael Phelps fez sessões de hiperbárica entre uma competição e outra para diminuir a fadiga”, conta. Dr. Patrick garante que a câmara hiperbárica estimula a produção de células-tronco, colágeno e fribroblastos, por isso, é indicada para tratar diferentes lesões, como estiramento muscular, tendinite, entorses, luxações, lesões de ligamentos e meniscos. “Este ano, o Corinthians e o Flamengo adquiriram uma câmara hiperbárica própria, para auxiliar na preparação e recuperação dos seus atletas e, com certeza, eles já estão se beneficiando disso”, afirma. Em Macaé, a O2HM está no mercado há 15 anos, proporcionando um tratamento eficaz nesse segmento. O médico hiperbarista Dr. Cristiano Alonso explica como a câmara hiperbárica auxilia a medicina do esporte. “O ambiente pressurizado da câmara hiperbárica proporciona um aumento de oxigênio no plasma sanguíneo, aumentando sua potência no corpo humano. Ao garantir maior concentração de oxigênio no corpo, ele chega em locais pouco vascularizados, possibilitando uma recuperação mais rápida das lesões”, diz.

Dr. Cristiano Alonso enfatiza os benefícios da câmara hiperbárica para a estimulação da produção de glóbulos vermelhos, aumentando assim a performance dos atletas

Dr. Cristiano destaca que a câmara hiperbárica proporciona uma grande contribuição ao tratamento convencional e na prevenção das lesões, mas que, para isso, é necessário o cuidado de um especialista em todo o processo. “Na prevenção, o tratamento faz uma limpeza no organismo, diminuindo os radicais livres e lactatos que são produzidos durante a atividade física. Ao depurar as impurezas do corpo, o tratamento evita ou tarda a lesão no atleta”, garante o médico. Já em relação à melhora do rendimento do atleta, Dr. Cristiano frisa que, quanto maior a quantidade de células vermelhas no sangue, melhor será seu desempenho. “A câmara hiperbárica estimula a produção de glóbulos vermelhos, proporcionando um ganho na performance do esportista”, finaliza. CENTRO Rua Dr. Júlio Olivier, 380 - Sala A IMBETIBA Rua Dr. Bueno, 627 Tel. 22 2759-9082 / 99104-3406 E-mail: oxigenoterapia@yahoo.com.br


PESSOAS & NEGÓCIOS

Invisalign, o tratamento ortodôntico mais avançado do mundo para crianças e adultos

Dra. Germana Silvestri se especializou na nova técnica do Invisalign e acredita na revolução do tratamento para seus pacientes

Dra. GERMANA SILVESTRI

O

Por: Renatta Viana / Fotos: Alle Tavares

s alinhadores Invisalign são a grande revolução do mercado odontológico. Considerado o método mais recente e moderno do mundo, o tratamento une uma série de vantagens, através de um conjunto de placas alinhadoras, personalizado para o paciente. A ortodontista Dra. Germana Silvestri, que está em um novo consultório, nos Cavaleiros, conta que a mudança de endereço veio para acompanhar tudo que envolve o universo Invisalign. “O novo espaço é harmonioso, clean e proporciona ao paciente a sensação de estar em casa. Adjetivos que casam com tudo que o tratamento proporciona”, comenta. E por falar em se sentir bem, Germana explica que a procura tem aumentando bastante e muitos pacientes da ortodontia fixa têm migrado para o Invisalign. “Os resultados são fantásticos. Através do plano de tratamento, o paciente já sabe desde a primeira consulta em quanto tempo será finalizado e como será o resultado antes de iniciar todo o processo. Essa previsão é surpreendente porque mostra a altíssima qualidade do nosso produto, sem falar na discrição, conforto e rapidez que o tratamento Invisalign proporciona”, ressalta. Karina Schueler já usou aparelho fixo e, após alguns anos, sentiu a necessidade de voltar com o tratamento, até que ela chegou ao Invisalign. “Tudo foi planejado e fiz uso de 20 alinhadores. Interrompi o tratamento com o nascimento do meu filho, em março, e alguns contratempos em meio à pandemia, mas já retornei e estamos corrigindo. A atenção da Dra. Germana foi incrível e só contribuiu com resultados rápidos e eficazes”, destaca Karina. Já Marcela Leitão e sua filha Helena se encantaram pelo trabalho da Dra. Germana. “Nós nunca havíamos usado aparelho antes, mas o foco mesmo era minha filha. Achei tão descomplicado que toda a família escolheu corrigir de uma vez o que nos incomodava há tempos. Meu tratamento já foi finalizado e a Helena está há 10 meses com os alinhadores. Estamos super felizes com o resultado rápido e sem traumas”, diz Marcela.

Karina Schueler já usou o aparelho fixo e, após alguns anos, teve necessidade de voltar ao tratamento e escolheu o Invisalign com a Dra. Germana

Marcela Leitão com a filha Helena. Ela optou pelo Invisalign para o alinhamento dos dentes da filha e acabou tratando toda a família

Faça sua simulação aqui!

Rua Winston Churchil, 71 - Sala 301- Cavaleiros Macaé/RJ - Tel: 22 2772-3035 Cel: 22 99972-3035

@dragermanasilvestri

27


PESSOAS & NEGÓCIOS

Arquivo

A escola desenvolveu ferramentas para apoiar as famílias com a mudança da rotina escolar e se prepara para o retorno seguro às aulas presenciais em 2021

O espaço físico da Escola Alfa é aberto, com muitas áreas verdes e contato com a natureza

ESCOLA ALFA E OS DESAFIOS DE EDUCAR EM MEIO À PANDEMIA

A

Por: Juliana Carvalho / Fotos: Alle Tavares

28

s mudanças nas relações escolares em 2020, trazidas pela pandemia do novo coronavírus, trouxeram à tona uma série de preocupações além da questão do contágio em si. O bem-estar de crianças e adolescentes colocadas diante de uma nova rotina no processo de aprendizado também não pode ser ignorado. A Escola Alfa conseguiu se fazer presente, auxiliando famílias, profissionais de educação e, principalmente, os alunos a todas as adaptações necessárias ao momento. Agora, a escola, privilegiada pelo espaço amplo e contato com a natureza, se prepara com a elaboração de um protocolo de biossegurança que irá nortear essa nova rotina, a partir do retorno das aulas presenciais. “Estamos fechando um protocolo que conta com a participação de uma comissão de pais, representantes da equipe escolar e especialistas. Nele, estamos sistematizando, inclusive, o uso dos espaços ao ar livre que a escola oferece. Eles já eram utilizados pelos professores, mas, a partir do retorno das aulas, esse uso será definido dentro de um cronograma para ampliar ainda mais a presença dos alunos em um ambiente bastante arejado. Esse documento interno estará de acordo com todas as legislações pertinentes”, explica a professora, pedagoga e diretora da Escola Alfa, Lúcia Thomaz. Além do protocolo, a escola também está passando por intervenções físicas, como a ampliação na praça de alimentação, que irá contribuir para o distanciamento nas horas das refeições, inclusive dos alunos do integral, que fazem imersão no inglês durante o contraturno, numa parceria com a Sigma School.

Laís Fleury é coordenadora do Programa Criança e Natureza, do Instituto Alana e defende que a interação dos alunos com a natureza é importante para a saúde física e mental

Toda essa preocupação e cuidado levaram Henrique Figueiredo Daumas a não pensar duas vezes sobre qual seria a melhor escola para seu filho. Ex-aluno da Alfa, Henrique afirma que um dos diferenciais da escola é esse estímulo à integração social, sem descuidar de primar pela individualidade de cada um, o que fez com que ele, até hoje, 21 anos após sair da Alfa, preservasse várias amizades construídas lá. “A Alfa tem essa metodologia de ensinar a criança a pensar, a chegar no resultado por ela mesma, garantindo uma base sólida de conhecimento que você leva para a vida toda”, revela o engenheiro de produção que é pai de Guilherme Daumas, de 8 anos. Graziella Mélis é mãe de João Paulo Mélis Endlich, de 9 anos. Ela conta que a proposta pedagógica e a metodologia de ensino foram


Graziela Mélis disse que a proposta pedagógica e a metodologia de ensino foi crucial na hora de escolher a Alfa para seu filho João Paulo, há três anos Henrique Figueiredo Daumas com o filho Guilherme. Ele foi aluno da Alfa e diz que o estímulo à integração social é um dos diferenciais importantes da escola

determinantes para a mudança de escola do filho há três anos. “As melhorias para ele foram perceptíveis logo no início. Eu vi meu filho muito mais envolvido, interessado e responsável. Além disso, podemos contar com uma escola muito parceira da família, que se fez muito presente nesse período de pandemia que estamos passando”, pondera Graziela, que é professora e reconhece a importância de todos esses fatores para o desenvolvimento sadio das crianças.

Valorizar o contato com a natureza também é promover saúde A Escola Alfa acredita nos benefícios de uma educação que vá muito além das paredes de sala de aula, por isso, estimula que seus alunos aproveitem os espaços livres que a instituição oferece, o contato com a natureza e a promoção de experiências que trazem saúde física e mental. A coordenadora do programa Criança e Natureza, do Instituto Alana, no Rio de Janeiro, Laís Fleury, reforça que esse cuidado será ainda mais necessário depois do retorno às aulas presenciais.

“A natureza e os espaços ao ar livre são uma forma de conexão natural com as crianças, elas se sentem naturalmente convidadas a correr, a brincar, a se movimentar. Por isso, é muito importante que as escolas, nesse planejamento de reabertura, considerem esses espaços para que as crianças possam ter tempo de estar nesses lugares, principalmente, depois de tanto tempo de confinamento”, reflete Laís, cujo trabalho busca estimular o crescimento e desenvolvimento das crianças em contato direto com ambientes naturais, principalmente as que estão inseridas em contextos urbanos. Laís ressalta ainda os benefícios cognitivos e físicos que o contato com a natureza oferece. “Além dos benefícios naturais que o contato com a natureza permite, nesse momento de pandemia, isso passa a ter um valor ainda maior, devendo ser incorporado às diretrizes do planejamento escolar, até mesmo como uma medida sanitária. Em 2019, nós lançamos um manual escrito por nós do Instituto Alana com a Sociedade Brasileira de Pediatria, que mostra, com todo o respaldo científico, os benefícios da natureza no desenvolvimento de crianças e adolescentes, seja no processo de aprendizado com estímulos cognitivos até mesmo às questões de saúde, com as contribuições para o sistema imunológico. Ou seja, estamos falando da adoção de hábitos que devem ser inseridos no contexto escolar e também fora dele, uma vez que trazem impactos diretos na qualidade de vida das crianças”, conclui.

29


ESPAÇO TODESCHINI

Uma construção sustentável, com conceito “industrial chic”, norteia o projeto da residência da arquiteta

Tijolinhos aparentes e vigas metálicas se contrapõem com a modernidade e sofisticação do mobiliário Todeschini no rack da sala

ECOTRACE ARQUITETURA

E

by Todeschini

Por: Gianini Coelho / Fotos: Manuela Duarte

m casa de ferreiro, o espeto é de ferro, sustentável e com o estilo “industrial chic”. Foi assim que Carla Bacelar e Eduardo Azevedo descontruíram o ditado na hora de projetar e erguer sua casa, colocando em prática conceitos difundidos por seu escritório Ecotrace Arquitetura Sustentável. “Fizemos nossa casa colocando em prática muita coisa que aprendemos em nossos estudos e que ainda não tínhamos tido a oportunidade de aplicar”, destaca Eduardo. O resultado foi um projeto contemporâneo, inspirado nos grandes lofts nova-iorquinos, com um conceito Carla e Eduardo com os filhos Helena e Théo. A fachada, toda de vidro, aumenta a luminosidade da casa

30


Ambientes abertos e integrados deram modernidade ao projeto. A cozinha americana, que integra, amplia e convida, ganhou cimento queimado no piso e na parede, explorando várias gamas de tons de cinza, inclusive nos planejados dos armários Todeschini

O home office, uma tendência cada vez maior nas residências, contou com o tons amadeirados para dar mais aconchego ao ambiente

No quarto da filha Helena, o detalhe dos puxadores Texas da Todeschini que dão um ar lúdico à mesa de estudo Na suíte do casal, destaque para a marcenaria ripada em tom amadeirado no armário, que esconde as portas do banheiro e do closet, deixando o quarto mais clean e minimalista

minimalista, de linhas retas e materiais naturais aparentes, que trazem um ar moderno e sofisticado à residência. Tudo isso explorando uma gama de tons cinza e materiais rústicos, que resultou em uma combinação de conforto, elegância e originalidade. Outro ponto forte do projeto é a integração dos ambientes, sem paredes ou divisórias. O ambiente convida a uma maior interação com os amigos e às relações sociais dentro da casa. Para isso, Carla contou com a sofisticação dos móveis planejados da Todeschini para dar o toque de modernidade no projeto, criando um contraponto

com o mobiliário antigo do acervo pessoal, trazendo assim uma atmosfera aconchegante. “A escolha da Todeschini casou perfeitamente com o conceito ‘menos é mais’, unindo praticidade e requinte nos acabamentos dos planejados em toda a nossa casa”, finaliza Carla.

Todeschini Macaé Av. Nossa Senhora da Glória, 689 Praia Campista • Tel: 22 2773-4200

31


GLAM BY MUQUICI

By MARCELO MUQUICI

Texto: Marcelo Muquici / fotos: Manuela Duarte

F

ui convidado pelo meu querido amigo Dr. Bruno Santos para fazer o projeto da Clínica Uro, junto de seus sócios Dr. João Batista e Dr. Daniel Galiza. Particularmente, adoro fazer projetos corporativos como clínicas médicas. Gosto de ousar e surpreender meus clientes com quebra de padrões, usando elementos de muita elegância, criatividade e bom gosto. O meu projeto da Clinica Uro seguiu a tendência orgânica com cores neutras, assim como o sofá em capitonê do lounge, lâminas Leblon da Todeschini que foram aplicadas nas paredes como revestimento e um grande jardim que se destaca dentro de um dos consultórios. A área de circulação entre os consultórios ganhou destaque com maxi quadros, trazendo a sensação de galeria de arte. Lâmpadas mornas dão aconchego e sensação de conforto ao ambiente.

Na bancada da recepção da URO, a mescla do acabamento em alto brilho com tons amadeirados trazendo aconchego e sofisticação ao projeto

Ripas de madeira, sofá com capitonê e espelhos na parede proporcionaram conforto e amplitude na recepção da clínica Marcelo Muquici projetou o corredor com maxi quadros para criar a sensação de galeria de arte

Os consultórios receberam as mesas modernas da Todeschini

As camas dos consultórios foram planejadas com multifunções, aproveitando ao máximo os espaços

32

Todeschini Macaé Av. Nossa Senhora da Glória, 689 Praia Campista • Tel: 22 2773 4200


NANA NOGUEIRA

A arquiteta faz uma reflexão do momento que passamos e dá dicas para deixar sua casa mais aconchegante

NANA NOGUEIRA

O

Por: Nana Nogueira / Fotos: Manuela Duarte

by Todeschini

ano é 2020, dia 20 de março, e o prefeito decreta paralisação de todas as atividades laborais, ou seja, todo mundo em casa! Cá entre nós, apesar de ser arquiteta, e talvez por isso mesmo, comecei a perceber um monte de coisas que me incomodavam na minha casa. Se você também se sentiu assim, tenho aqui algumas dicas para te ajudar. Para começar, tem uma frase do Isay Weinfeld que peguei pra mim. Ele é um arquiteto que sou fã, e diz que “Luxo é ter em sua casa aquilo que te deixa feliz”. Também acredito firmemente que se sentir bem em casa nunca sai de moda! Dito isso, seguem as dicas pra transformar a sua casa em um lugar de acolhimento e paz: • Organize os objetos e móveis, elimine os excessos e abra espaço só para o que verdadeiramente importa; • Tenha à vista objetos que te façam feliz, que tragam boas lembranças e acrescentam valor afetivo, que contem a sua história e traduzam a sua personalidade;

Um mix de madeira e texturas traz acolhimento ao ambiente

Lembranças de família, como este mata-borrão do meu avô, que foi advogado, agregam valor à decoração

Aproveitando a iluminação natural e artificial

• Abuse das plantas, elas trazem um pouco de cor, volume e alegria na decoração, além de garantir tranquilidade e bem-estar; • Aproveite ao máximo a iluminação natural de dia, ela ajuda a melhorar o humor e o equilíbrio físico, emocional e mental. E cuide da iluminação artificial à noite, que é igualmente importante; • Use cores e texturas, um pouco de madeira e você criará uma sensação de aconchego; E quando tudo isso passar, encha a sua casa de amigos. Eles vão preencher seus novos ambientes, e trarão alegria e afeto, os melhores ingredientes decorativos!

Todeschini Macaé Av. Nossa Senhora da Glória, 689 Praia Campista • Tel: 22 2773 4200

33


PESSOAS & NEGÓCIOS

Há mais de 30 anos no mercado de Macaé, a Arco Íris Petrotintas já virou referência de qualidade no atendimento e bom preço

ARCO ÍRIS PETROTINTAS, ATENDIMENTO QUE FAZ A DIFERENÇA

A

Por: Juliana Carvalho / Fotos: Alle Tavares

34

Arco Íris Petrotintas já virou sinônimo de qualidade, bom atendimento e economia. Há mais de 30 anos, a loja especializada oferece uma variedade de tintas e acessórios capazes de atender aos mais diferentes gostos e necessidades. A paixão pelo negócio da empresa familiar vem sendo passada por gerações. Susana, Andrés, José Luís e Marta Gonzalez integram a equipe que está à frente da Arco Íris Petrotintas. O prazer em atender bem que os proprietários têm, é estendido a todos da equipe. Essa preocupação pelo bom atendimento vai além da cordialidade e também passa pela capacitação dos funcionários, a fim de que eles estejam aptos a tirar dúvidas e esclarecer informações sobre os produtos, garantindo a satisfação e a credibilidade na hora da compra. “Todos os profissionais passam por treinamentos e atualizações constantes, tudo para aprimorar o conhecimento técnico. Aqui, nós temos um grupo bastante entrosado e mantemos a rotina de estarmos sempre na loja. Damos muito valor e primamos por essa cultura de proximidade, os clientes gostam desse atendimento, de poder

A empresa é familiar e os clientes adoram ser atendidos pelos donos, que estão sempre presentes na loja. Da esquerda para a direita: Andrés, Susana e José Luís

negociar diretamente com os donos. Sentimos que isso faz diferença, gera confiança e fideliza para que possam voltar futuramente”, destaca Susana. Com um portfólio de mais de 2 mil cores, a Arco Íris Petrotintas oferece uma grande variedades de cores das Tintas Coral, umas das marcas mais conceituadas e que é líder de mercado. Com isso, é possível acompanhar todas as tendências, desejos de personalização e ter uma variedade de estoque a pronta entrega. Andréa Coelho e Luciano Pádua são construtores, com 15 anos de atuação na área e, ao longo do tempo, encontraram na Arco Íris Petrotintas um grande parceiro para o seu trabalho. “A proatividade dos vendedores, a entrega rápida e excelentes preços são alguns dos fatores que fazem com que a gente conte sempre com eles. O entendimento foi tão grande que o vendedor que nos atende, por conta própria, sugeriu a criação de uma planilha que


Pedro Stroligo, diretor da PHD Serviços, é cliente da Arco Íris no segmento offshore e está muito satisfeito com o atendimento e os melhores produtos

A equipe de vendedores da Arco Íris é um dos destaques da loja, com seu atendimento diferenciado. Da esquerda para a direita: Gean, Renato, William, Paulo, Venicius, Sérgio Alexandre e Geison Gianini Coelho

Os construtores Andréa Coelho e Luciano Paiva confiam a pintura de seus projetos à Arco Íris, com destaque no preço e na entrega O mercado da construção civil em Macaé é muito competitivo e a escolha da tinta certa pode valorizar bastante os imóveis

fica em arquivo e serve de consulta futura quando nós, ou nossos clientes, precisamos checar alguma cor. Tudo isso faz com que a loja seja realmente diferenciada”, afirma Andréa. A empresa também atua no mercado offshore, com soluções em pinturas industriais, que seguem todas as normas técnicas exigidas pela Petrobras. O trabalho de confiança vem sendo reconhecido por quem atua no ramo. “O trabalho da Arco Íris Petrotintas faz com que a loja seja o que é hoje. Ninguém constrói nada sozinho, por isso, sempre contamos com eles nos fornecendo seus melhores produtos. Estamos juntos nessa jornada, levando a nossos clientes o que existe de melhor”, ressalta Pedro Stroligo, diretor comercial da PHD Serviços Terceirizados. Andrés Gonzalez faz parte da nova geração da família na empresa. Ele herdou do pai, José Luiz, a vocação para os negócios e demonstra toda a paixão que é lidar no dia a dia, contribuindo para as realizações de outras pessoas. “Cor é vida. Então, para nós, é um grande prazer poder participar e sonhar junto com os clientes, seja a pintura de uma parede, ou a transformação de um cômodo em um quarto de bebê. Das pequenas às

grandes reformas e construções, estamos aqui para somar”, conclui Andrés. A Arco Íris ainda oferece o serviço de delivery para seus clientes que preferem não sair de casa nesse momento de pandemia e também disponibiliza estacionamento para os clientes que desejam ir à loja fazer suas compras.

Rua Tenente Coronel Amado, 195 - Centro - Macaé/RJ Tel. 22 2762-7434 / 99264-6670 @arcoirispetrotintas

35


PESSOAS & NEGÓCIOS

Camila Kunrath é cliente da Pegada desde a abertura e destaca a importância da consciência de minimizar o impacto ambiental em tudo

Seleção das peças é um dos destaques da Pegada, brechó infantil que une moda e sustentabilidade

Thaís Martins com os filhos Pedro e Maria. Ela é arquiteta e abriu a Pegada por acreditar no consumo mais sustentável e consciente

ENTRE NESSA PEGADA!

DE CRIANÇA PARA CRIANÇA

T

Por: Juliana Carvalho / Fotos: Alle Tavares

36

haís Martins encontrou nas raízes de sua tradição familiar um caminho para unir moda e sustentabilidade. A arquiteta, com pós-graduação em meio ambiente, é idealizadora da Pegada, brechó infantil. O nome foi inspirado na metodologia ‘Pegada Ecológica’ que contabiliza os impactos ambientais do consumo. “É possível consumir de maneira mais sustentável e consciente. E esses pensamentos foram aflorados após o nascimento dos meus filhos, Pedro, 6 anos, e Maria, 2 anos. A loja reflete isso, inclusive no espaço físico, com todo material utilizado reciclado ou reaproveitado”, ressalta. Os produtos passam por uma triagem. O trabalho tem o apoio de Kelly Lobianco, especialista em organização e gerente da Pegada. Os “fornecedores” são pais, mães e responsáveis que renovam o guarda roupa dos filhos e recebem parte do valor das vendas. A relação transparente é um dos atrativos para Camila Mouzer. “Sou mãe do Nuno, 13 anos, e Manuela, 4 anos. Com a Pegada, eu consigo me desfazer das peças e ainda reverto o que recebo com as vendas em prol deles mesmo”, afirma. Camila Kunrath é cliente da Pegada desde que a loja abriu, em dezembro de 2019. “A gente precisa pensar no impacto ambiental em tudo que fazemos. Na Pegada, eu encontro roupas em ótimo estado e uma diversidade de marcas, entre nacionais e importadas”, destaca a mãe da pequena Maria Luisa, de 3 anos. Além do atendimento presencial, a Pegada também oferece delivery. Natália Costa Cysneiros é mãe de Gabriel, 3 anos, e Isabela, 7 meses, e reforça o atendimento ágil e atencioso. “Meus filhos usam roupas lindas, e muitas de brechó, não vejo nenhum problema nisso. Eu adoro porque acho peças que, nas lojas, seriam o triplo do preço ou mais”, pontua. A Pegada tem ainda brinquedos, sapatos, acessórios e itens como bebê conforto e carrinhos. A loja promove a Ciranda do Livro com troca de exemplares usados. “Fazemos a energia circular e a energia da criança é a melhor que existe!”, conclui Thaís.

Camila Mouzer com a filha Manuela, de 4 anos, na loja. Além de se desfazer das peças que ficaram pequenas, ela reverte o valor em novas roupas

Natália Costa Cysneiros com a filha Isabela, de 7 meses. Ela destaca as vantagens do consumo de roupas em brechó, com qualidade e bom custo

Av. Nª Sª da Glória, 665 - Loja 2 Praia Campista - Macaé/RJ Tel: 22 98124-3418 @entrenessapegada


37


PESSOAS & NEGÓCIOS Arquivo

Marcelo e Lívia Quiroga precisaram levar a Golden Retriever Mila Maria na Vet SLIM algumas vezes durante a pandemia e ficaram muito seguros com os procedimentos da clínica

O veterinário Sérgio Miranda esclarece dúvidas sobre os pets e o coronavírus

Os médicos veterinários Dr. Sérgio Miranda e Dr. Celso Cerqueira fazem parte do time de profissionais qualificados da Vet SLIM

VET SLIM

CLÍNICA VETERINÁRIA

A

Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

Covid-19 trouxe incertezas não só com relação ao contágio entre os humanos, mas também entre os animais. Segundo explica o veterinário Sérgio Luiz Ibrahim Miranda, o Serginho da Vet SLIM, é muito comum os tutores de cães e gatos terem dúvidas sobre como agir com os pets, por conta do coronavírus. “Até o momento, não existe caso comprovado de animais que adquiriram o coronavírus humano. Não existe motivo pra pânico. As pessoas devem levar uma vida normal com seus cães e gatos. Continuar passeando com eles, mas evitar o contato físico deles com outras pessoas na rua, principalmente com toque e beijos, pois os animais podem ser vetores do vírus para sua casa”, esclarece Serginho. Ele alerta para que as pessoas, em hipótese nenhuma, passem álcool em gel no animal, porque isso pode causar uma intoxicação, e para não dar banho todo dia. O veterinário pontua que os cães e gatos podem ficar doentes por conta do coronavírus, mas se trata da coronavirose canina ou felina, uma mutação diferente do vírus que atinge os humanos. A cadela Golden Retriever Sky, da tutora Daniela Gaino Welzl, pegou o coronavírus canino. “Ela desenvolveu um quadro viral e precisou internar, mas foi muito bem cuidada por todos da Vet SLIM, sentimos que eles são como uma segunda família para a Sky”, comenta Daniela.

38

Isolamento social e cuidados com os pets Por conta da necessidade do isolamento social, alguns tutores de cães, gatos e outros animais estão evitando ou até deixando de ir ao veterinário, por precaução. Pessoas de grupos de risco, como:

Daniela e Eduardo Welzl com Sky. A Golden Retriever pegou o conoravirus canino e precisou ser internada na Vet SLIM, mas recuperou bem

diabéticos, idosos, hipertensos, entre outros. O que Serginho indica pra esses casos é que as pessoas procurem pelo serviço veterinário em domicílio e não deixem de cuidar dos animais. “Nesses casos, o cliente deve ligar para a clínica e agendar uma visita com um profissional”, fala Serginho. A dentista Livia Quiroga, que é tutora da Golden Retriever Mila Maria, precisou levar a cadela ao veterinário durante a pandemia, algumas vezes. “Mila teve infecção urinária, problema na pata e recorremos muitas vezes à Vet SLIM. Sem nenhum receio, pois a clínica sempre esteve muito bem equipada, sem aglomeração, com uso de máscaras, álcool gel, limpeza constante”, declara Livia.

Al. Manoel P. Carneiro da Silva, 335 Riviera Fluminense - Macaé/RJ Tel: (22) 2773-3750 / 3081-3003 Cel: (22) 99807-7557 E-mail: vetslim@hotmail.com veterinariavetSLIM


PESSOAS & NEGÓCIOS

Paolla Itagiba

A massoterapeuta Adriana Monteiro matriculou sua filha Luíse Souza no Castelo neste ano, e ficou muito satisfeita com as aulas e eventos online

Ensino remoto muda hábitos de alunos, professores e aproxima famílias

A professora do Castelo, Mariúcha Corrêa, precisou adaptar as aulas durante a pandemia

COLÉGIO CASTELO

U

Por: Alysson Nogueira / Fotos: Divulgação

ma das principais áreas que sofreu impactos significativos durante o ano de 2020, em meio à pandemia da COVID-19, foi a Educação. A realidade do ensino remoto era vista, em meados do mês de março, ainda de forma prematura e arriscada. Seria possível fazer com que as crianças e os jovens continuassem atraídos pela aprendizagem, através da tela de um computador? A nova realidade de ensino ficou ainda mais presente na vida das famílias, alunos e professores. Todos tiveram que se adaptar ao novo sistema. Com as escolas da nossa cidade não foi diferente. Diante disso, o Colégio Castelo esteve atento às mudanças do mercado educacional e, rapidamente, trouxe novas propostas educativas, com o auxílio de aplicativos e plataformas. A Microsoft Teams possibilitou a integração dos recursos digitais, das comunicação e colaboração. A ferramenta é ofertada no pacote Microsoft Education, um dos maiores e mais estáveis do mundo. Os horários de aulas e atividades pedagógicas acontecem de forma síncrona e assíncrona, mantendo assim o rendimento escolar do aluno. Por meio desse ‘elo’ tecnológico, a equipe pedagógica, composta por coordenadores e orientadores educacionais, passou a oferecer o apoio necessário aos alunos e famílias, conhecendo de perto a realidade, a fim de unir e encurtar caminhos de forma eficaz e colaborativa. Isso também passou a ser possível por meio de atendimentos online com hora marcada, contatos telefônicos e videoconferências. Nesta forma de acolhimento, cada caso é acompanhado individualmente, uma das marcas do Colégio Castelo. Adriana Monteiro matriculou a filha Luíse no 7º ano do Fundamental II no início de 2020. Apesar dela não ter tido muito contato com os professores presencialmente, Adriana explica que a escola deu todo o apoio necessário para que Luíse tivesse uma educação de excelência. “No início, achei que as aulas pela internet seriam complicadas, mas o Castelo me surpreendeu. Luíse tem aulas todos os dias e tem tido um rendimento muito bom. A escola se mostrou de grande competência, tanto os professores quanto a equipe pedagógica. Além das aulas, o Castelo tem se reinventado, trazendo eventos online, como a Festa Junina, Feira Literária e Festa de Maria Auxiliadora”, explica. A professora, pedagoga e escritora Mariúcha Corrêa faz parte do

Luíse Souza tem aulas diariamente de forma remota por meio da Plataforma Teams, da Microsoft

corpo docente do Colégio Castelo há 4 anos. Ela explica como foi adaptar suas aulas para a modalidade remota durante a pandemia. “Foi através de muita pesquisa e diálogos com outros educadores que conseguimos traçar uma estratégia para maior aproveitamento das aulas. Eu que leciono para o 3º ano do Fundamental I, criei personagens que pudessem transportar o aluno para um lado mais lúdico. Nas aulas, eles conversam, aprendem, cantam e até brincam. Isso torna o momento bem mais interativo”, pontua. O “Olhar Salesiano” sempre atento e cuidadoso, reforça o compromisso do Colégio Castelo como uma das escolas mais tradicionais de Macaé. Se em 2020 foi assim, imagine como será em 2021! Aponte a câmera do seu celular para o QR Code e conheça mais sobre o Colégio Castelo Macaé: http://insgmacae.com.br/acesse/

39


PESSOAS & NEGÓCIOS

Escola de futebol dá todo o suporte para jovens macaenses realizarem o sonho do intercâmbio esportivo nos EUA e Canadá

O professor Clayton Moraes é o responsável pela preparação técnica dos atletas no CFE

CFE E RIO ATLHETIC, UMA PARCERIA DE SUCESSO

U

Por: Leila Pinho/ Fotos: Alle Tavares

40

ma parceria firmada em agosto deste ano entre o Clayton Futebol Escola, o CFE, e a Rio Athletic Management, vai ajudar atletas de futebol a realizarem o sonho do intercâmbio esportivo. Segundo explica a diretora executiva do CFE, Catarina Franco, os alunos interessados no programa de intercâmbio vão contar com a assessoria esportiva do CFE e com o suporte da Rio Athletic Managment (empresa especializada em intercâmbio) para fazer a toda a assessoria acadêmica. “Através dessa parceria, os alunos têm chances de conseguir até 100% de bolsa estudantil para estudar nos Estados Unidos ou no Canadá, tanto na High School, quanto na Universidade”, explica Catarina. Ela conta que dois atletas do CFE já estão com o intercâmbio esportivo agendado em 2021, um vai para a High School e o outro para a Universidade.

O CFE voltou às atividades esportivas obedecendo todas as regras de saúde para a proteção dos alunos e também dos profissionais da escola

Catarina explica que o professor Clayton Moraes faz toda a preparação do atleta, com treinos físicos individualizados e de alta performance. O tempo de preparação esportiva de cada aluno para concorrer à bolsa estudantil varia de acordo com o seu rendimento. O CFE monta um programa de preparação para o aluno com o objetivo de atingir a alta performance e, quando o aluno atinge o seu objetivo, a escola registra o desempenho dele através de vídeos (de treinamentos e jogos) que vão compor o portfólio de cada atleta.


Divulgação

Gustavo Scorzelli, presidente da Rio Athletic Management, escolheu o CFE para fechar a parceria para o intercâmbio pela estrutura e credibilidade da escola

Segundo explica Catarina, esse portfólio é o material base da avaliação do aluno. É ele que vai comprovar o desempenho do aluno e contribuir para que a bolsa seja ou não concedida. O portfólio é enviado ao coach do país em questão, que pode ser os Estados Unidos ou o Canadá. O coach avalia o material que mostra o desempenho esportivo. E, obviamente, também é avaliada a fluência do aluno no inglês. O presidente da Rio Athletic Management, Gustavo Dantas Scorzelli, empresa que já ajudou a realizar o sonho de mais de 200 jovens, explica um pouco como funciona a avaliação do inglês. A Rio Athletic dá todo o suporte no planejamento para o intercâmbio, através de estrutura de preparação para as provas de proficiência (TOEFL) e de Universidades (SAT). “Contamos com uma plataforma de estudos e aulas particulares online com professores nativos”, fala Gustavo. A empresa também auxilia a família do estudante com tradução de documentos, agendamento do visto, compra do seguro saúde, passagens aéreas, etc. O filho da empresária Kattia Procknow, Kauã Procknow Ferreira (17 anos), está programado para fazer o intercâmbio no ano que vem. “Kauã está preparado e apto para galgar o sonho dele. Mostrando o excelente futebol que ele tem e falando inglês fluentemente, não há barreiras que possam pará-lo. Tenho certeza que meu filho saberá aproveitar e escolher as melhores oportunidades que se apresentarão a ele”, fala orgulhosa, a mãe. O administrador Teófilo Teles da Silva, pai de Thomas de Souza Teles (16 anos), e a mãe Luciana Manhães, reconhecem a contribuição do CFE para a formação do filho. “Como pai, eu vejo que é uma excelente oportunidade para o meu filho ser um atleta universitário nos EUA, pois ele terá as duas possibilidades ao mesmo tempo, jogar futebol e estudar em um país desenvolvido”, comenta.

Teófilo Teles e Luciana Manhães, pais de Thomas, de 16 anos, que é goleiro, vêem no intercâmbio esportivo nos EUA, uma grande oportunidade de jogar futebol e estudar

Kauã com os pais Sandro e Kattia Procknow e a irmã Mell nas novas instalações do CFE. O jovem, de 17 anos, é fluente em inglês e está com entrevista marcada para o ano que vem nos Estados Unidos

Os alunos interessados em ingressar no programa intercâmbio esportivo em 2021, podem entrar em contato com o CFE para mais informações.

41


PESSOAS & NEGÓCIOS

Os sócios Júlio Pinto e Victor Emerik decidiram buscar um espaço maior para aumentar as opções de churrasco da casa e também oferecer mais conforto aos clientes nos Cavaleiros

Com nova casa, Mokaiê mostra que uma steakhouse se faz com diversidade de churrasco e experiências gastronômicas

MOKAIÊ MEAT & BEER NOS CAVALEIROS

I

Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

naugurada no dia 22 de agosto, a nova casa do Mokaiê traz para os amantes de carnes de Macaé uma experiência que faz o cliente viajar pelos sabores e culturas dos churrascos e seus vários métodos de preparo. Quem explica a mudança é Fabiana Loureiro, responsável por todo o processo de funcionamento do restaurante. O Mokaiê teve início num container, que funcionava na Villa Gourmet, na Praia do Pecado. Atualmente, está localizado nos Cavaleiros, num espaço bem mais amplo e estruturado. “A gente queria crescer e oferecer novos produtos. Aqui é diferente, fazemos o fogo de chão, temos o American Barbecue e tudo isso não tinha lá por conta do espaço”, fala Fabiana. Ela explica que um dos diferenciais da casa é proporcionar uma experiência com diferentes tipos e técnicas de churrasco, e tudo aberto aos olhos do cliente. O American Barbecue é um exemplo, a pessoa pode experimentar o tradicional churrasco do sul dos Estados Unidos como brisket, o pulled pork, a costela suína e ver toda a preparação do balcão. “Nesse processo, as carnes são defumadas por horas em lenha de árvores frutíferas e depois são embaladas para serem finalizadas. Esse processo pode levar até 14 horas”, pontua Fabiana. O mesmo acontece com o fogo de chão. O cliente não só degusta, mas vê toda a preparação, entende um pouco das técnicas, pode conversar com o chef e fazer uma imersão no mundo do churrasco. Além de tudo isso, a casa também oferece oito torneiras de chope artesanal. O empresário Carlos Eduardo do Amaral Rocha aprovou o novo ambiente. “O cardápio está recheado de novidades, além dos cortes, que estão maravilhosos. Quando eu quero comer um verdadeiro churrasco, não penso duas vezes”, diz Carlos. O médico Cláudio Luiz Lourenço de Souza Júnior é cliente assíduo e recomenda. “O Flat Iron, costela fogo de chão e os legumes na churrasqueira, junto com pratos antigos como o croquete de costela e a panceta de porco são os meus favoritos do cardápio. Após escolher, você tem uma visão da churrasqueira e vê seu pedido sendo preparado, muito boa a experiência”, fala.

42

O empresário Carlos Eduardo aprovou o novo espaço e as novidades do cardápio. Quando pensa em comer um bom churrasco, ele pensa no Mokaiê

American Barbecue - Brisket (peito bovino defumado), pulled pork (sobrepaleta suína defumada e desfiada), costelinha suína e linguiça defumadas

A Parrillada é uma das novas expériências gastronômicas oferecidas pelo Mokaiê

Av. Nossa Senhora da Glória, 2629 Cavaleiros - Macaé/RJ Tel.: 22 99211-2171 @mokaiemeatbeer


PESSOAS & NEGÓCIOS

Centro especializado oferece o melhor em Pilates, Fisioterapia, RPG e Massagem Terapêutica em espaço amplo no coração da cidade

Micheli Mussi criou o studio por acreditar na importância do Pilates na saúde e bem-estar das pessoas

STUDIOUP PILATES COMEMORA 10 ANOS Por: Juliana Carvalho / Fotos: Alle Tavares

É

com brilho nos olhos que Micheli Mussi fala de sua dedicação ao trabalho. Não é à toa que, em cada espaço do StudioUp Pilates, é possível sentir o cuidado com que cada paciente/cliente é tratado. A proprietária comemora com orgulho e gratidão os 10 anos de criação do studio ao lado de uma equipe que vem fazendo a diferença na saúde e bem-estar das pessoas. Localizado no segundo andar da Galeria Carapebus, o StudioUp oferece um espaço amplo, aconchegante, no coração do Centro de Macaé. Para o retorno das atividades em meio à pandemia do Coronavírus, o local foi totalmente adaptado para realizar com segurança um serviço de qualidade, seguindo todos os protocolos de prevenção, além de manter a opção de aulas online. “O Pilates não tem restrição de idade e favorece o corpo como um todo, trazendo inúmeros benefícios através do movimento, por meio de uma proposta individualizada, que vai ao encontro das necessidades de cada um, desde a tonificação muscular, controle físico e emocional, até mulheres com restrição de movimento, que passaram por cirurgia de câncer de mama”, destaca Micheli. O ambiente acolhedor e o atendimento dedicado são ressaltados pelos clientes. Nilcéa Maria Barbosa Mussi desfruta dos benefícios do Pilates em sua rotina diária, no auge dos seus 71 anos. “Eu sempre gostei de fazer exercícios, mas, antes do Pilates, sentia muita dor na coluna. Depois que comecei, tudo mudou, nunca mais senti dores. A melhora é tão significativa que estou com a Micheli há mais de 10 anos, antes mesmo dela abrir o studio, e pretendo ficar aqui por muitos e muitos anos”, revela. O quadro de profissionais é formado ainda pelo massoterapeuta Nestor Arce e pelas fisioterapeutas Verônica Santos, Karla Froede e Thaise Baptista, especializada em Reeducação Postural Global (RPG Souchard) e fisioterapia orofacial. “Ambos os tratamentos são individualizados. O RPG tem essa certificação do método oficial e original Souchard. Já a fisioterapia orofacial, é voltada para o tratamento das disfunções de articulação temporomandibular - que liga a mandíbula ao crânio – tais como estalos acompanhados de dor, desconforto ao mastigar ou bocejar, que podem levar a dores de cabeça tensionais e aumento do nível de estresse”, explica Thaise. O StudioUp Pilates também oferece o serviço de Personal Pilates, com

Nilcéia Maria, de 71 anos, colhe os frutos da qualidade de vida, fazendo Pilates com Micheli antes mesmo dela abrir o Studio

Thaise Baptista é fisioterapeuta especializada em RPG Souchard e fisioterapia orofacial e faz parte do quadro de profissionais do Studio

um atendimento exclusivo ao cliente. “Enxergamos nosso trabalho como um meio de proporcionar mais qualidade de vida às pessoas e ficamos felizes ao ver isso sendo realizado aqui há 10 anos”, conclui Micheli. Galeria Carapebus Av. Rui Barbosa, 688 - Sala 203 Centro - Macaé/RJ Micheli Mussi: 22 99895-9221 Thaise Baptista: 22 99925-0701 Nestor Arce: 22 99786-9493 studioupmacae

43


PESSOAS & NEGÓCIOS

Escola investiu em diferentes tecnologias e metodologias para oferecer um ensino moderno e inovador

Marcelo Marrom com a esposa Renata e o filho Lucca. Eles decidiram retornar para Macaé este ano e a escolha da escola do filho foi um ponto importante nesse processo. Eles estão com uma ótima expectativa com o ensino do Aprovado

APROVADO 4.0 O FUTURO DO SEU FILHO COMEÇA AGORA

O

Por: Thatiana Campolina / Foto: Gianini Coelho

presente mais valioso que você pode dar para o seu filho é uma educação de qualidade. Por isso, o Colégio Aprovado não mediu esforços e investiu em tecnologia e diferentes métodos de ensino, para proporcionar a melhor experiência em aprendizado aos alunos. De acordo com o diretor pedagógico professor Lúcio Rocha, a escola está preparada para 2021, independentemente do cenário que se apresentar. “Seja com 100% dos alunos de casa ou com

44

uma quantidade parcial de alunos na escola. O Colégio Aprovado vai transmitir suas aulas em tempo real, direto da nossa sede, localizada na Granja dos Cavaleiros. Para isso, fizemos um grande investimento em internet de qualidade e em um sistema de transmissão. Sem contar na capacitação dos professores para o desafio de dar aula ao vivo. Eles se dedicaram para aumentar seu repertório de ferramentas digitais e metodológicas”, revela. Este ano, no meio de vários obstáculos, a escola se destacou e conseguiu aplicar diferentes tecnológias, inclusive está se tornando referência na plataforma Google for Education. “Buscamos muitos parceiros para oferecer um ensino moderno e inovador e conseguimos colocar todas as metodologias em prática: Ensino Maker (Nave à vela e Viamaker), Educação socioemocional (LIV), Educação Financeira (Oficina das finanças), Ensino Bilíngue (Edify), Sistema tecnológico (Google for Education)”, destaca Lúcio.


Arquivo

O Aprovado investiu em tecnologia e um sistema de ensino moderno e inovador para colocar várias metodologias em prática que formam o Ensino 4.0

A escolha certa para a escola do filho

Com objetivo de ficar mais próximos da família, o artista Marcelo Marrom e a esposa Renata de Moura decidiram voltar para Macaé, após 14 anos trabalhando no eixo RioSão Paulo. Uma das tarefas que tiveram neste retorno foi buscar uma escola para o filho Lucca, de 11 anos. “Todo este cenário da pandemia e a quarentena, fez com que a gente ressignificasse o que era importante para nossas vidas. Apesar da carreira consolidada e uma boa condição financeira conquistada com muito trabalho, vi que a distância da família e dos amigos faziam muita diferença na nossa qualidade de vida, principalmente para o Lucca. Daí, resolvemos voltar para Macaé e a escolha da escola do meu filho era um ponto importante nesse processo. Coube à Renata a pesquisa para acharmos a melhor opção para ele”, conta Marrom. “Estávamos nesse dilema, porque a gente morava em São Paulo, o Lucca estudava em um colégio bilíngue, e nós queríamos manter ele nessa linha. Quando a gente mudou para Niterói, fizemos questão de manter a qualidade da escola, com o ensino bilíngue. Com a pandemia, resolvemos vir para Macaé. Eu expliquei para a diretora e pedi a ela dicas de escola na cidade. Ela indicou o Aprovado e também tive ótimas referências de0 uma amiga que mora aqui. Percebi que é uma escola que está à frente das mudanças educacionais e preparada para os novos desafios para o aprendizado do aluno. Achei ótimo e acredito que será excelente para o futuro dele”, salienta Renata.

...fizemos um grande investimento em internet de qualidade e em um sistema de transmissão próprio. Sem contar na capacitação dos professores para o desafio da aula ao vivo PROFESSOR LÚCIO ROCHA Diretor pedagógico do Aprovado

Marcelo Marrom acrescenta sobre a importância do investimento na educação dos filhos. “Para nós, a educação do nosso filho não tem preço e gostaria de dar essa dica aos pais. Busquem uma escola que vocês acreditem e não pensem no valor que vai economizar no fim do ano. O Colégio Aprovado nos conquistou. Acho que eles conseguiram realmente criar uma escola 4.0, com respostas para os desafios do futuro. Me senti acolhido e acho que meu filho também será!”, finaliza.

45


MATÉRIA DE CAPA

A pandemia e a quarentena foram determinantes para muitas pessoas descobrirem uma nova forma de ver as coisas e desenvolver novas aptidões

Elisa Figueiredo sempre quis aprender violão e, durante a quarentena, se dedicou às aulas online da Tom Musical. Depois da reabertura, ela continuou o aprendizado nas aulas presenciais

O OUTRO LADO DA QUARENTENA

S

e reinventar, redescobrir, se permitir... enxergar além do momento de incertezas, insegurança e até mesmo de dor que toda a pandemia do novo coronavírus trouxe... De uma hora para a outra, sem qualquer aviso ou preparo, a maioria se viu diante de uma rotina totalmente nova e indesejada. Para muitos, algo desesperador, mas Elisa, Thaís e Carlos são alguns exemplos de pessoas que conseguiram ressignificar a quarentena e fizeram desse momento uma oportunidade para realizar coisas novas!

46

Elisa, a médica que se envolveu com a música Elisa Figueiredo Arantes é médica, especialista em otorrinolaringologia, atuando há cerca de 10 anos na área. O contato com a música sempre foi algo que a interessou e, em 2019, Elisa se dedicou a aulas de canto. Em 2020, decidiu que era hora de ir além na música, e resolveu fazer aulas de violão. O que Elisa não esperava era que, apenas um mês depois de iniciar as aulas, o processo fosse interrompido por conta do isolamento social. “Eu nunca tinha feito nada de violão, era toda sem jeito, mas eu

Por: Juliana Carvalho / Fotos: Alle Tavares

não quis parar e continuei com as aulas online. Naquele momento, meu consultório estava parado, minha vida toda diferente e eu sabia que precisava me envolver com coisas que me mantivessem ativa. Eu não queria perder o contato com a música, e isso realmente preencheu os meus dias. Eu tive mais tempo para me dedicar e acredito que, por isso, minha evolução foi até mais rápida do que seria somente com as aulas presenciais e com a rotina intensa de trabalho”, avalia Elisa, que inspirou até o marido, o também médico Leonam Magalhães a voltar a praticar o violão, contribuindo ainda mais para a sintonia do casal. “A quarentena ampliou a minha visão sobre as coisas, principalmente em relação ao tempo. Percebi que era possível conciliar o trabalho com outras atividades que gosto de fazer. Que eu, como pessoa, sou muito mais do que apenas a profissional médica. Todo esse entendimento acabou contribuindo para aprimorar até mesmo o meu atendimento no consultório. Durante a quarentena, eu consegui me dar tempo, me dedicar a mim mesma, me olhar, ampliar meus horizontes, interesses, ou seja, me redescobrir”, afirma.


Carlos Américo aproveitou que estava trabalhando em home office na quarentena para se dedicar ao estudo da fabricação de pães artesanais

Carlos, o geofísico que se apaixonou por fazer pães Carlos Américo Reis Cardoso é geofísico, com mestrado em Engenharia de Petróleo. Sempre permeado por números e cálculos, sentiu o interesse pela gastronomia, em especial os pães, ser despertado durante uma viagem à Itália, em 2019. “No fim de 2019, eu fiz uma aula de introdução ao pão de fermentação natural e, este ano, comecei a fazer os meus primeiros pães, mas só tinha os fins de semana para praticar. Assim mesmo, era lá uma vez ou outra, com todo um planejamento, já que esse tipo de fermento requer certos cuidados. A quarentena veio de uma forma muito brusca, de um dia para o outro fomos avisados que passaríamos a trabalhar de casa. Então, passei a ter mais tempo, já que não tinha mais o deslocamento, nem precisava me arrumar para sair. Com isso, fui estudar mais sobre os pães de fermentação natural, comprei livros, pesquisei bastante na internet, adquiri mais conhecimento e consegui colocar em prática o que ia aprendendo”, revela. Logo depois, Carlos resolveu compartilhar seu conhecimento, e escreveu um e-book com passo a passo sobre o processo e dicas. A produção começou a ser compartilhada com amigos, que eram convidados para o café ou presenteados. Por fim, os pedidos dos amigos por pães se multiplicaram, o que tornou a comercialização, mesmo que em pequena escala, um caminho inevitável. O período a mais para se dedicar aos estudos e colocar literalmente a mão na massa, levou Carlos a uma verdadeira imersão no mundo dos pães de fermentação natural, algo, até então, inimaginável. “A quarenta possibilitou que as coisas acontecessem de uma forma muito intensa. Se não

fosse por isso, dificilmente eu chegaria onde cheguei, me aprofundando tanto nesse universo que se tornou uma verdadeira paixão”, destaca.

Thaís e o encontro com o Triatlo A médica obstetra Thaís Fonseca sempre teve um dia a dia corrido e pouco previsível por conta da própria profissão. Ela, que sempre gostou de praticar atividade física - se

Esse período de confinamento permitiu que muitas pessoas se reconectassem com sua essência de vida, que enxergassem que é possível ter uma profissão e, ainda assim, conseguir se dedicar a outras coisas que gostam Samantha Dutra Psicóloga

47


MATÉRIA DE CAPA

Antonio Daflon

Thaís Fonseca começou a pedalar na quarentena para manter o ritmo dos treinos, já que não podia praticar Crossfit, e acabou se apaixonando pelo Triatlo

dedicava, até então, ao Crossfit e a uma recuperação pós-lesão no ombro -, se viu diante do desafio da quarentena para manter os treinos em casa e não perder o ritmo. Foi neste momento que Thaís começou a ser influenciada por pessoas que estavam fazendo esportes ao ar livre. “Eu comecei na corrida, tentando correr, porque era uma coisa que eu não gostava muito. Aí, conheci o pessoal da bicicleta por meio da corrida e, logo na primeira vez, fomos de Macaé até Casimiro de Abreu. Depois desse pedal, eu nunca mais quis largar a bicicleta, fiquei apaixonada”, destaca Thaís que, logo depois, começou a fazer aulas de natação em mar aberto. “Eu nunca tinha nadado assim antes, só mesmo aquela coisa de ir à praia, mas bastou entrar no mar às 6h da manhã e ver o sol nascendo de dentro da água, que já estava apaixonada e, agora, levo o triatlo para minha vida”, afirma. A vivência da pandemia fez com que Thaís valorizasse ainda mais a busca pelo tempo para si mesma e reconhecesse no esporte uma forma de terapia. “Eu sempre fui uma pessoa muito tranquila, mas, no início da pandemia, comecei a ficar um pouco ansiosa e nervosa. E vi que a atividade física ia ser um caminho para me deixar mais centrada. Além de me ajudar a manter a rotina de exercícios, estar em um espaço aberto, nadando, correndo e pedalando foi uma verdadeira terapia. Essa pausa da quarentena me mostrou que a gente precisa cuidar mais da gente mesmo; que precisa de menos do que corre atrás; que família é a coisa mais importante e que temos tempo para fazer tudo, é só querer!”, pontua.

48

Para a psicóloga Samantha Dutra, a quarentena colocou todo mundo em um lugar para pensar sobre o que faz e o que é realmente importante

Olhar para si mesmo é um caminho para se encontrar e se dedicar ao que realmente importa: ser feliz! Apesar de todo o sofrimento trazido pela pandemia do novo coronavírus, fato é que somos seres adaptáveis e, com as modificações trazidas pela quarentena, pelo isolamento social e, até mesmo no pós-flexibilização, com a retomada de algumas atividades econômicas, essa experiência abriu caminhos para importantes reflexões. “Esse período de confinamento permitiu que muitas pessoas se reconectassem com sua essência de vida, que enxergassem que é possível ter uma profissão e, ainda assim, conseguir se dedicar a outras coisas que gostam. Colocou todo mundo em um lugar de repensar o que faz, o que é de fato importante”, explica a psicóloga Samantha Dutra, que faz ainda um alerta sobre as expectativas que pairam para a chegada do novo ano. “Não adianta mudar o ano se você não muda o que está dentro de você, suas escolhas, seu modo de pensar. Não podemos esquecer que ainda estamos vivendo uma pandemia; que o vírus não irá acabar com a virada do ano, mas que é possível se adaptar dentro de alguma medida; viver sem fazer tanto planejamento, o que gera uma ansiedade cruel sobre si mesmo; ressignificar suas ideias, colocar em prática o que tem vontade, entender o tempo das coisas, e, principalmente, não se fazer tantas cobranças”, acentua.


49


BELEZA

O movimento do cabelo natural cresce e mulheres dão adeus ao alisamento

Cindy Britto fez a transição sozinha e acabou compartilhando suas experiências nas redes sociais. Hoje, virou embaixadora de uma grande marca de cosméticos nacional

A REVOLUÇÃO DOS CACHOS

A

Por: Renatta Viana/ Fotos: Alle Tavares

50

ssumir os cabelos naturais é revelar uma identidade. A aceitação dos fios naturalmente ondulados, cacheados ou crespos é sinônimo de empoderamento da mulher, seja nas novelas, revistas ou nas ruas. Está cada vez maior o número de mulheres que usam e abusam de penteados que valorizam seus cachos. São atitudes assim que refletem na autoestima feminina, no autoconhecimento e no processo de aceitação também. Hoje em dia, a facilidade nos tratamentos para esse tipo de cabelo, os salões e profissionais especializados, atrelados às informações na internet como opções de produtos, facilitam a vida das cacheadas. Cindy Britto tem 30 anos e passou 20 anos alisando seus cabelos crespos, simplesmente porque adorava usá-los lisos, entretanto, a dificuldade em lidar com as texturas do seu cabelo a fizeram entrar em transição capilar. “Eu não sabia como cuidar dos cabelos novos que estavam crescendo, então escolhi entrar em transição e fazer o ‘Big Chop’ sozinha. Foi a melhor decisão da minha vida”. O processo de transição capilar é o período em que a mulher deixa seu cabelo natural crescer da raiz até que atinja um comprimento ideal para o chamado Big Chop (ou BC), o grande corte que tira todas as pontas lisas. Cindy conta que se reconhecer foi uma experiência surreal e, mesmo em meio a uma pandemia mundial, ela não descuidou das madeixas e ainda se tornou embaixadora de uma grande

A cabelereira Liz Xavier, do Salão Blza, trabalha com cabelo cacheado há mais de dois anos e também passou pela transição. Ela está se especializando com o expert em cachos Bruno Dantte

marca de cosméticos do Brasil. “Eu não lembrava da textura natural do meu cabelo e redescobrir isso, mostrando para milhares de meninas, foi maravilhoso. No início, tive dificuldade de encontrar produtos específicos, mas o mercado veio crescendo junto com a gente e, hoje, já somos a maioria em consumo de cosméticos. Apesar de cuidar muito dos cabelos em casa, Cindy trata as madeixas semanalmente


Juliana Murta explicou para a filha Sofia, de 10 anos, que o cabelo delas, cacheado, era um presente de Deus quando ela chegou em casa triste por não ter o cabelo liso igual aos das amiguinhas e que ter o cabelo diferente era motivo de orgulho e beleza

no Salão BLZA com a profissional Liz Xavier, fazendo fortalecimento, nutrição e hidratação dos fios, que na tabela, são de curvatura 4. Simmm!!! Existe uma tabela que classifica cada tipo de cacho. Segundo a cabeleireira Liz Xavier, existem om cabelos tipo 2 ABC e tipo 3 ABC, que vão do cabelo ondulado ao cacheado. Já o tipo 4 ABC, é a variação de cabelos crespos. O nível A, mostra uma ondulação mais solta do fio, o tipo B, é o cabelo com nível de ondulação mais definido e o C, são cachos menores e ainda mais definidos. Liz é especialista em cachos há mais de dois anos e também passou pela transição. Seu cabelo é do tipo 4 A. Ela explica que muitas mulheres alisam seus cabelos porque é mais fácil cuidar do cabelo liso, e conversando com suas clientes, percebe que todas têm receio de não se acostumarem com o natural, de não ficar legal, de não serem aceitas, até encontrar um profissional que as deixe à vontade e seguras. “Não é fácil passar pela transição capilar. Requer dedicação, força de vontade, mudanças e isso traz medo e insegurança, porque lidar com duas texturas de cabelo (natural e alisado), nesse período não é fácil mesmo. A transição é muito pessoal e pode levar entre 3 e 4 anos, ou a cliente pode optar pelo procedimento um pouco mais radical, que é o ‘Big Chop’ (grande corte em inglês) e tem esse nome porque tira toda a parte com química do cabelo, esteja ela do tamanho que estiver”, explica Liz, que está se especializando com o expert em cachos Bruno Dantte. A euforia e excitação fazem parte de uma geração que tomou consciência do quão empoderador é o ato de reconhecer e ostentar, da melhor maneira, suas características naturais, sem se render à ditadura que vê o cabelo liso como referência do que é belo. Além da questão do aumento da autoestima, há também, em muitas mulheres, o objetivo de resgatar a herança histórica, usando o cabelo

A transição é muito pessoal podendo levar de 3 a 4 anos, ou a cliente pode optar pelo procedimento um pouco mais radical, que é o ‘Big Shop’, (grande corte, em inglês) e tem esse nome porque tira toda a parte com química do cabelo, esteja ela do tamanho que estiver LIZ XAVIER Especialista em cachos do BLZA

como forma de afirmação da identidade, como conta a advogada e empresária Juliana Murta, de 36 anos, mãe de 3 meninas, entre 5 e 10 anos. Na moda do cabelo liso, quando era jovem, Juliana fez um relaxamento para soltar os cachos, mas o resultado não foi satisfatório, diminuindo o volume e até criando feridas no couro cabeludo. Além disso, chegou a raspar parte do cabelo na mesma época. Daí em diante, resolveu assumir os cachos em definitivo, aceitando seu tipo de cabelo e aprendendo a cuidar dele. “São coisas da adolescência. Fui crescendo, deixando essa bobagem de lado e, hoje, acredito que o cacheado não

51


BELEZA

Arquivo

52

tem limites, pode ser curto, médio, longo, de várias espessuras e formas. Temos muitas opções de cortes e produtos, mas o melhor disso tudo é poder influenciar a minha filha mais velha, Sofia, de 10 anos, explicando que esse cabelo foi o que Deus nos deu e nossa essência não pode ser mudada. A Sofia um dia chegou da escola dizendo que odiava seus cachos e queria ter cabelo liso igual aos das amiguinhas. Naquele dia, eu disse que ela era diferente, ela é quem tinha uma beleza rara e que não podia negar suas origens, sua história. E aí, nunca mais tocou no assunto. Hoje, ela tem orgulho e já cuida dos cachos sozinha. Durante a quarentena, apenas aparamos os cachos dela e, no meu caso, como engravidei nesse período, meus cabelos estão enormes e bonitos”, destaca Juliana. Já Letícia Dias, de 23 anos, tem cabelos classificados como 3 ABC (com a predominancia do 3B) e, a partir de sua experiência, se tornou digital influencer com seu Blog Doces Cachos, e sua página no Instagram já conta com mais de 23 mil seguidores. Ela alisou o cabelo aos 13 anos porque não sabia cuidar, não conhecia seus fios e porque, uns anos atrás, não existiam tantos recursos. “No colégio, não tinham cacheadas na minha sala e eu me sentia diferente, queria me incluir no grupo e achava meu cabelo horrível. Depois eu decidi passar pela transição que foi bastante sofrida, mas muito positiva em vários sentidos. Foram 3 anos e, no meio do processo, eu pensei em alisar de novo, porque são anos com cabelo indefinido e isso mexe com a autoestima da gente”, frisa. Em meio a novidades, cremes, sprays, geleias, gelatinas para cabelo, variedade de preços no mercado, penteados, Letícia foi redescobrindo sua beleza e como seus cachos podiam ser bonitos com volume, sem volume, das mais diversas formas. “Foi incrível o processo me ver bonita e poderosa novamente, e assim, meio que sem querer, me tornei digital influencer em 2016. Na época, estava passando pela transição, super empolgada descobrindo tudo sobre esse universo e o Instagram estava bombando, então, fui postando as dicas, as coisas que eu ia testando e foi dando uma repercussão enorme. As meninas iam perguntando, sugerindo e a coisa foi fluindo. Hoje, concilio minha faculdade de direito com as redes sociais e é muito gratificante poder inspirar outras pessoas. Falando por mim e por todas as cacheadas, nosso cabelo é nossa identidade”, destaca. Há também quem aproveitou a quarentena para se livrar da química e enfrentar a transição. A professora Marcela de Souza, de 37 anos, conta que seu cabelo foi mudando ao longo do tempo, mas alisou a vida inteira até que começou a se incomodar. “Sempre fiz escovas progressivas, luzes e fui percebendo ele muito colado ao rosto, fraco, ralo e então optei por parar com a progressiva. Deixei crescer e ia aparando aos poucos. Passei pelo período que o cabelo ficou indefinido, com um formato feio, mas prendia, fazia escova e chapinha na parte que não estava muito legal e mantive a hidratação. Até que engravidei, veio a pandemia e aconteceu a mudança definitiva. A quarentena me ajudou a encarar o processo e, hoje, com o corte certo, o formato natural e os produtos específicos, vou redescobrindo meu cabelo, super feliz e satisfeita”, finaliza Marcela.

Letícia Dias passou pela transição durante 3 anos e chegou a pensar em alisar de novo, mas resistiu e hoje é digital influencer em cachos, ajudando outras meninas a passar pelo processo

Marcela de Souza sempre fez escovas progressivas para alisar os cachos, mas sentiu que o cabelo estava ficando ralo e aproveitou a quarentena para iniciar o processo da transição


53


TURISMO LOCAL

Macaenses encontram na serra uma válvula de escape para aliviar as tensões da pandemia

A Região Serrana de Macaé é rica em cachoeiras como a Oratório Duas Barras, na Bicuda Grande

REGIÃO SERRANA PARA APRECIAR E DESESTRESSAR

U

Por: Tathiana Campolina / Fotos: arquivo pessoal

54

m ano marcado pelo distanciamento social e quase sete meses com os estabelecimentos fechados e em quarentena, viajar virou sonho de consumo para muitas pessoas. Em Macaé, após a abertura gradual das atividades laborais, passeios na Região Serrana têm sido uma válvula de escape para os amantes da natureza. Guias especializados formam pequenos grupos para explorarem a região, sempre atendendo as orientações de segurança para a prevenção do coronavírus. Everaldo Esterque, conhecido como Vavá, possui 165 cachoeiras mapeadas na Serra de Macaé. Aposentado, começou a atuar como guia após um amigo lhe pedir para fazer uma caminhada para conhecer a região. “Comecei a levar grupos uma vez por mês e depois passou para toda semana. No início da pandemia o movimento parou, mas agora a procura está grande”, conta. Vavá oferece diferentes rotas e pacotes, inclusive com almoço no seu sítio, onde as pessoas podem aproveitar o local após a trilha, e também um seguro contra acidente. “Tem pacotes de R$ 35 a R$ 110. Uma vez por mês, ofereço rotas para serem feitas de bike e também uma trilha de jipe”, revela.

Vavá organiza as caminhadas com grupos de, no máximo, 15 pessoas, com pacotes que incluem almoço no seu siítio após a trilha e também a opção de seguro de acidente pessoal

Suana Fragoso sempre quis conhecer a Serra de Macaé e já realizou cinco roteiros com Vavá, sendo um de bike


Marcelo Borges nasceu no Sana e organiza caminhadas para o Peito do Pombo no Sana, através das redes sociais

Além do Peito do Pombo, a Cachoeira das Andorinhas também é uma trilha muito procurada no Sana

Os principais pontos visitados por Vavá são a Cachoeira da Fortuna, em Córrego do Ouro; a Cachoeira Roncador e o Cânion Crubixás, ambos em Glicério. Suana Fragoso sempre quis conhecer de perto as belezas da Serra Macaense e viu a oportunidade de desvendar as trilhas com familiares e amigos de forma segura. “Comecei a fazer as trilhas com guia, pois queria conhecer as cachoeiras da nossa serra. São lindas! Optei pelos pacotes completos com almoço, e recomendo muito o passeio, para todo tipo de idade”, revela. Suana já realizou cinco roteiros com Vavá, sendo um de bicicleta, durante a pandemia. “Resolvi ir nesse período pelo fato de ficar muito tempo sem poder fazer atividade, por ser ao ar livre e um grupo pequeno. Todas as pessoas que foram são próximas e é transparente a responsabilidade com a questão da Covid”, salienta. Marcelo Borges trabalhava com logística no setor offshore e com a pandemia ficou desempregado. Nascido no Sana, sempre fez caminhadas na Região Serrana. Após a abertura das atividades em Macaé, ele começou a guiar turistas para o Peito do Pombo. “É uma trilha média a difícil, que dura de 3h30 a 4h de caminhada para subir. Normalmente a gente sobe à noite,

Luiz Fernando Piersanti fez a caminhada para o Peito do Pombo na sexta à noite pra ver o sol nascer lá de cima

para ver o amanhecer no Peito do Pombo. Sempre faço uma pequena entrevista com os clientes, para saber se eles terão condições de aguentar a caminhada”, diz. Marcelo revela que, no caminho, o grupo passa por uma mata mais fechada, por três nascentes e atravessa um rio. “É compensador chegar lá em cima e esperar o amanhecer”, garante. O advogado Luiz Fernando Piersanti disse que estava cansado de ficar em casa e resolveu fazer algo diferente. “Eu e mais oito amigos tínhamos programado essa viagem para maio. Quando as pousadas reabriram, nós resolvemos reagendar o passeio para o Sana. Marcamos com antecedência com o Marcelo e foi bem legal”, conta. Ele achou a subida para o Peito do Pombo um pouco puxada, mas valeu a pena. “Boa parte da caminhada é subida e possui alguns obstáculos, mas se obedecer todas as orientações do guia não há risco. Um detalhe importante. Como nós optamos por fazer a caminhada na sexta à noite, ainda deu tempo para descansar bastante e curtir a pousada no sábado e no domingo”, conclui. Contatos: @vavatrilhasmacae (Vavá Esterque). @sanarjj (Marcelo Borges)

55


PERFIL

Em um campeonato de surfe, registro dos juizes no palanque armado na Praia do Pecado

LUIZ BISPO AGITA AS REDES SOCIAIS COM FOTOS DA DÉCADA DE 1990

E

Por: Gianini Coelho / Fotos: arquivo pessoal

56

ste ano foi totalmente atípico em todos os sentidos na vida de todo mundo, mas tem um sentimento que todos nós vivenciamos de alguma forma, a nostalgia. No início da pandemia, em que a maior parte das pessoas teve que ficar em quarentena, um movimento saudosista tomou conta de todos, principalmente, nas redes sociais. Quem não tirou um dia para arrumar o famoso “quartinho da bagunça”, com suas caixas e caixas, guardadas há anos, mesmo depois de várias mudanças? Nos deparamos então com fotografias e registros de toda a nossa adolescência/juventude e que nem lembrávamos mais que existiam. Uma bela surpresa compartilhada em grupos de amigos e da família. Imagina, então, um fotógrafo com mais de 35 anos de profissão e que sempre gostou de documentar sua cidade natal e seus habitantes. Foi isso o que aconteceu com Luiz Bispo, fotógrafo macaense, que completou 60 anos em junho e que aproveitou a quarentena para rever parte do seu acervo fotográfico, ainda inédito, registrado no início da década de 1990. “Decidi digitalizar estes arquivos com um scanner de negativos que adquiri recentemente, pois já tinha

Gianini Coelho

Fotógrafo macaense, com mais de 35 anos de carreira, aproveitou a quarentena para rever fotos que registraram a cidade e toda uma geração

O fotógrafo Luiz Bispo em ação no seu estúdio. Na quarentena, ele comprou um scanner de negativos e começou a digitalizar seus arquivos da década de 1990

perdido alguns trabalhos em uma enchente, anos atrás e não queria correr o risco de perder mais material”, relata Bispo. Luiz começou a postar essas fotos no seu Facebook e se surpreendeu com o resultado e com tantas pessoas curtindo, compartilhando e o parabenizando pelo registro de toda uma época, vivida e curtida por quem tem, hoje, entre 40 e 60 e poucos anos. “Resolvi ‘provocar’ e ver qual seria a reação das pessoas com a publicação das fotos que fiz para documentar as atividades sociais e esportivas daquela época. Foram muitos comentários positivos e mensagens me parabenizando pelo trabalho. Pessoas que nas fotos eram pequenas e que, agora, já são pais, por exemplo”, fala o fotógrafo, que continua a publicar outros ensaios em sua rede social. Os arquivos são variados e registram diversos momentos da sociedade macaense em vários lugares da cidade, como as Praias do Pecado e Cavaleiros, FestVerão, corrida de kart, motocross, capoeira, Gincana


Registro da animação da sociedade macaense no Carnaval do Tênis Clube, em 1991

Beleza e descontração das jovens macaenses candidatas do concurso “Garota Baby Look”

A galera do motocross, um dos esportes registrados por Bispo

Uma das primeiras edições da Gincana Jovem. Registro de uma geração que movimentava toda a cidade em prol do Asilo

A noite macaense também ganhou as lentes de Luiz Bispo. Evento social no saudoso Tokio Jazz

Jovem, eventos sociais, entre outros. Um detalhe particular, a maior parte das fotos foi feita em preto & branco (PB), o que agrega ainda mais nostalgia às publicações. Quem viveu aquela época e se viu agora nessas fotos, com certeza se surpreendeu com o registro, principalmente, porque não tínhamos acesso a fotos do nosso dia a dia como hoje, onde os celulares compartilham todos os nossos passos. Eram poucos os fotógrafos na cidade que tinham equipamentos, recursos e, principalmente, a intenção de fazer essa documentação. Graças ao olhar sutil e visionário de Luiz Bispo em registrar a cidade e sua gente, hoje, 30 anos depois, nos deparamos com esses momentos que marcaram toda uma geração e nos proporcionam boas recordações, saudades e alegrias. “Ainda tenho bastante material inédito. A minha ideia é continuar postando uma vez por semana e revelar uma parte da história da cidade e suas pessoas”, pontua Bispo. Para quem ainda não viu, vale a pena conferir! Acesse o perfil de Bispo no facebook.com/luizbispo ou no Instagram: @luizbispo e, quem sabe, se descobrir em um dos seus registros históricos.

57


GENTE QUE FAZ

Arquivo Arquivo

Projeto social arrecada verbas pela causa dos animais abandonados e ainda ajuda o meio ambiente com a reciclagem de materiais

Élida Alves, à esquerda, criadora do projeto, Gabriela Frazão da Nuvem de Mel e Cida Ferreira. A loja é um ponto de coleta de tampinhas de plástico

TAMPINHAS DO BEM

A

58

Por: Gabriel Coimbra / Foto: Alle Tavares

WWF International apontou o Brasil como o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo, sendo que recicla apenas 1,28% deste material. Mas, em Macaé, uma corrente de boa vontade proposta pelo projeto “Tampinhas do Bem” coleta e vende materiais recicláveis que têm a renda destinada à castração de animais abandonados. “Um protetor de Cuiabá me apresentou o projeto e decidi que poderia fazer aqui em Macaé. Eu mesma catava e pedia aos vizinhos, até que passei a contar com a ajuda dos amigos, a Cida Ferreira e seu marido Lúcio, além do meu marido Thiago. Temos a Juliana e a Cris nas redes sociais, as ONGs em especial a Casa dos Anjos, me ajudam na coleta e divulgação, assim como outros protetores”, conta a empresária Élida Alves, que fundou o projeto na cidade em outubro de 2019. Hoje, são vários pontos de coleta, como a Marcenaria Marataízes e a Mercearia Novo Horizonte (Novo Horizonte), a PET VIP (Cancela Preta), a ABI Pneus (Barra de Macaé), o Perfil Acessórios Offroad (Costa do Sol), a Drogaria São Rafael (Sol y Mar), a QG-01 Car Wash (Visconde), a Sorveteria e Açaiteria da Praça (Campo d’Oeste), a Curtindo pra Cachorro (Imbetiba), além da Cão-Tainer, a Farah Cultural (Sol y Mar), Bicicletas da Cidade e a Nuvem de Mel (Centro). Nos cinco últimos pontos, apenas tampinhas são arrecadadas. Nos demais, outros materiais, como alumínio e todo tipo de plástico. A cada meia tonelada arrecadada, uma recicladora faz o recolhimento. A partir do valor obtido, a castração é realizada,

Os recursos arrecadados com a venda dos materiais recicláveis são convertidos em ações de castração. Mais de 300 animais já foram atendidos

a medicação, a alimentação no pós-operatório garantida e, caso não sejam adotados, completa-se o ciclo da CED (castração, esterilização e devolução), evitando que eles procriem, aumentando a população de animais de rua. “Já arrecadamos quinze toneladas de plástico, e ajudamos 300 animais a serem castrados pelo projeto e com a ajuda de ONGs e padrinhos. Ainda ajudamos pessoas a castrar diversos animais por valores acessíveis. Para isso, contamos com o apoio das clínicas veterinárias parceiras Pet Vip e Cães e Amigos”, complementa, lembrando que o projeto também aceita doação de ração, medicação e castração por profissionais que se disponibilizem. Durante a quarentena, a maioria dos postos ficou fechada, mas com o retorno das atividades e a flexibilização de horários, foi possível retornar a coleta e com uma grata surpresa. “As pessoas aproveitaram a quarentena para estocar material em casa e, entre uma saída e outra, começaram a levar novamente aos pontos de coleta que estavam abertos”, fala Élida, que destaca que o projeto ganhou muitos seguidores e apoiadores nesse período, aumentando também o número de animais castrados. Quem já aderiu se orgulha em ajudar, é o caso da proprietária da Nuvem de Mel, Gabi Frazão. “Achei o projeto de Macaé e tornei minha loja um ponto de coleta, onde só recebo tampinhas de garrafas. A defesa dos animais é uma questão com a qual simpatizo há muito tempo e, como empresária, acho que tenho uma responsabilidade muito grande em ajudar nessas causas”, ressalta Gabi. Projeto Tampinhas do Bem Contatos: 22 98801-6920 / 99986-8042 Instagram: @tampinhasdobem_macae


59


60

Profile for Revista Divercidades

Divercidades - Dezembro/2020  

Advertisement