__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Revista

ANO XIV . Nº 46 . MACAÉ/RJ JULHO/2018 . DISTRIBUIÇÃO DIRIGIDA

Produtores agroecológicos cultivam saúde

Pessoas com mais de 60 anos e na atividade

ES

A

SE

Grupos se reúnem para apreciar vinhos

TE

R

1

É

COMPORTAMENTO

AT U IT A

G U! P ODE PE

Ã

A CIDADE

GR

D IS T R IB U IÇ

GASTRONOMIA

O

R

JIU-JÍTSU, A ARTE SUAVE

Os tatames de Macaé revelam talentos do Jiu-jítsu de várias gerações e reforçam a vocação da cidade na formação de atletas, como: Cláudio Joanino, Eduardo Lemos, Fred Buys, João Lemos e Eduardo Cancela

E XE MPL A


2


3


EDITORIAL&ÍNDICE

DIVERCIDADES AGORA É DVCD

M

udar é uma consequência natural da vida, para as pessoas e também para as empresas. E, às vezes, é uma necessidade iminente, principalmente nos momentos difíceis, como o que estamos vivendo hoje no Brasil e, em especial aqui em Macaé. Nós, empresários, precisamos estar atentos aos sinais do mercado e, na medida do possível, rever as estratégias do negócio, buscando parcerias com empresas afins, que possam agregar valor à marca e alavancar resultados positivos. Foi o que aconteceu com a Divercidades ao fechar uma parceria de sucesso com a agência Marinho Ideias, que reformulou a nossa identidade visual e refez todo o projeto gráfico da revista que apresentamos já nesta edição. A Divercidades agora é DVCD, para VoCê, nosso leitor, desfrutar de uma publicação mais moderna e atual. Assim, traremos matérias sobre saúde pra VC; decoração pra VC; gastronomia pra VC; enfim, uma diversidade de assuntos com foco em Macaé e suas pessoas. Um conteúdo relevante pra VC, que encontra em nossas páginas o que tem de melhor na nossa cidade, agora com uma nova roupagem, bem mais bonita e jovem, à altura dos 14 anos de idade da nossa revista. Espero que VC goste do resultado dessa mudança, de coração, da mesma forma que preparamos com muito carinho e atenção todas as nossas edições da sua DVCD. Boa leitura!

64

DIRETOR GERAL

AGRICULTURA AGROECOLÓGICA EXPEDIENTE

A revista Divercidades (DVCD) é uma publicação do Grupo Divercidades com tiragem de 7.000 exemplares por edição, distribuição dirigida e gratuita ao público A e B de Macaé. End.: Rua Dolores Carvalho Vasconcelos, 270 - Sala 1 - Bairro da Glória Macaé/RJ - CEP: 27.937-600 - Direção geral: Gianini Coelho - Tel: (22) 99985-5645. Editora e jornalista responsável: Leila Pinho MTB/MG 14.017 JP.

COLABORES DESTA EDIÇÃO

68 MATURIDADE NA ATIVA

Gianini Coelho, Leila Pinho, Alle Tavares, Renatta Viana, Alysson Nogueira, Carlos Fernandes, Fernanda Pinheiro e Tathiana Campolina Fotografia editorial e capa Alle Tavares | Local foto capa Parque da Cidade | Editora Leila Pinho Revisão Bárbara Coelho | Publicidade Gianini Coelho (22) 99985.5645 | www.divercidades.com grupodivercidades @divercidadesmacae

4

56 JIU-JÍTSU, A ARTE SUAVE 6 De Tudo um Pouco Arquitetura & Design 10 Saulo Moreira 12 Fornecedora Jacyntho Pessoas & Negócios 16 Agência Marinho Ideias 18 Norte Sul Boulevard 19 Era Uma Vez... 20 Maple Bear 22 Livraria Nobel e Café Donuts 24 Priscila Paixão e Raquel Café 26 Petit Petit 27 Aliança Francesa 28 Visage Clínica 32 Vet SLIM 33 Tia Juju Pet Sitter 34 Faculdade Salesiana 36 Fisk Macaé, 25 anos 37 CECAC Compliance 38 Espaço Todeschini 40 Dra. Tamara Inácio 42 Bom Viver Hotel Fazenda 44 Dra. Karina Queiroz 45 Chef Joeli Carvalho 46 GLAM / Marcelo Muquici 47 Rua Joaquim da Silva Murteira A Cidade 52 Apreciadores de vinho 56 Jiu-jítsu, a arte suave 64 Agricultura agroecológica 68 Maturidade na ativa Perfil 72 Martinho Santafé Gente que Faz 74 Motivados pelo Autismo


5


DE TUDO UM POUCO

Ivo Miguel

SAAD COZINHA LIBANESA NO CENTRO DA CIDADE

R

ecém-inaugurado no Centro de Macaé, a lanchonete e bistrô Saad - Cozinha Libanesa apresenta a gastronomia árabe aos clientes, com um toque de tempero de família. Segundo explica o proprietário, Thales Tannus da Fonseca Marques, o kibe da loja é uma receita da sua família que tem descendência libanesa. O Saad oferece salgados diversos como esfiha, pão árabe, pastas árabes, pães artesanais feitos na casa, sanduíches e uma refeição que pode ser consumida a qualquer hora do dia: kafta com arroz, lentilha e tabule. O bistrô fica em um container charmoso, na Avenida Rui Barbosa, 693, em frente ao Tropical Plaza, e possui ambiente agradável,

Comandado por Thales Marques, na foto do alto, o Saad fica num charmoso contairner em frente ao Tropical Plaza, no Centro, e oferece a tradicional comida libanesa, como a refeição acima: Mijadra, Tabule e Kafta

aconchegante e moderno. Os produtos têm preços acessíveis e atendem a diversos paladares. O Saad funciona de segunda a sexta, das 10h às 19h30 e, aos sábados, das 10h às 14h. Para mais informações, acesse o facebook e instagram @saadcozinhalibanesa ou ligue (22) 2757-1214 ou no WhatsApp 98826-3431.

Alle Tavares

ZENGIBRE EMPÓRIO E BISTRÔ COZINHA SAUDÁVEL

N A chef e uma das sócias do Zengibre, Vanesca Dantas, está à frente da cozinha do bistrô. Acima, com um risoto de açafrão com shitake, e ao lado, um hambúrguer vegetariano

6

o Zengibre Empório e Bistrô, situado no Norte Sul Boulevard (ao lado do Vale dos Cristais), é possível fazer uma refeição saudável em qualquer horário do dia. No menu do bistrô, tem salgados veganos e vegetarianos feitos com massa de batata-doce e farinha de amêndoa. “Os clientes adoram os salgados, a massa é muito gostosa e bem diferente”, fala Daniella Paixão Moreira, sócia-proprietária do Zengibre junto com Vanesca Pinheiro Dantas. E tem também: risotos, bruschetas, omelete, ovos mexidos, caponata, entre outros itens. Aos sábados, tem sempre uma refeição nova do dia que pode ser degustada no almoço ou jantar. Alguns dos pratos já preparados aos sábados foram: salpicão vegano, moqueca de pupunha com banana da terra, feijoada vegana e arroz negro com cogumelos. O Zengibre funciona de terça a sábado, das 11h às 21h. Para mais informações, acesse o facebook @zengibreemporioebistro, o instagram @zengibre_bistro ou ligue para (22) 99809-2694.


Alle Tavares

GERSON PEDROSO GESTÃO DE OBRAS CIVIS

C

om 17 anos de experiência em gerência de obras, o engenheiro Gerson Alexandre Pedroso chegou recentemente em Macaé para oferecer um serviço que vai facilitar a vida de quem precisa fazer obras. Gerson gerencia e acompanha toda a execução da obra civil, seja ela residencial ou comercial, fazendo com que o cliente tenha a segurança de que a obra fique pronta no prazo previsto e respeitando os limites estabelecidos para investimento financeiro, de acordo com o orçamento. “O cliente recebe, semanalmente, um relatório fotográfico do andamento da obra. Também fico responsável por efetuar os pagamentos semanais aos empreiteiros e pela qualidade na execução do serviço”, fala Gerson. O engenheiro fornece tanto o pacote completo, de gerenciamento junto com toda a mão de obra para a execução, quanto somente o serviço de gestão da obra. Para mais informações, entre em contato com Gerson pelos telefones (22) 2141-5983 / (22) 99826-9421 ou pelo e-mail: contato@ gersonpedroso.com.br

Ana Nogueira

O engenheiro Gerson Pedroso gerencia e acompanha toda a execução da obra civil e instalações para facilitar a vida do cliente na hora de construir ou reformar o imóvel residencial ou comercial

GUSTAVO PORTES MAKE-UP PARA NOIVAS

G Alle Tavares

Atuando em Macaé desde 2015, Gustavo Portes se destaca no mercado de beleza da cidade pelo profissionalismo e também pelo seu carisma

ustavo Portes atua como maquiador em Macaé desde 2015 e já conquistou várias clientes pela elegância de seu trabalho e também pelo seu alto astral. Além de maquiar, Gustavo faz penteados em debutantes e noivas, atendendo também as clientes em domicílio e hotéis, usando produtos específicos para esse tipo de maquiagem, fazendo com que as mulheres se mantenham lindas para as fotos e durante todo o evento. “O que tem que chamar a atenção é a beleza da mulher e não minha maquiagem. Então, o que faço é realçar a beleza da noiva, de forma que essa maquiagem seja bonita hoje e para sempre”, fala Gustavo. O serviço para noivas e debutantes contempla a maquiagem e penteado teste feito, em média, 15 dias antes do evento, e a maquiagem e o penteado no dia da comemoração. Gustavo atende clientes de Macaé, região e até no Rio de Janeiro. Para contatá-lo é só ligar para (22) 997851650 - WhatsApp ou acessar o instagram @gportesbeauty.

7


8


9


ARQUITETURA & DESIGN

Arquiteto surpreende cliente na reforma de uma cozinha com os planejados da Criare Macaé

SAULO MOREIRA Por: Alysson Nogueira / Fotos: Alle Tavares

P

10

resente há mais de 11 anos no mercado moveleiro de Macaé, a Criare Móveis Planejados está sempre antenada às tendências da arquitetura moderna. Com isso, conta com uma infinidade de produtos que buscam imprimir estilo próprio aos espaços. O arquiteto Saulo Moreira é um exemplo de profissional especializado em interiores que busca atender da melhor forma os anseios dos seus clientes. Ele explica que os móveis planejados trazem uma personificação e melhor aproveitamento dos espaços. “É comum chegarem clientes até mim que já têm noção do que querem. Outros que têm uma ideia inicial, mas precisam de um olhar mais apurado. O diferencial de um trabalho arquitetônico é procurar entender o que o cliente quer, além de dar dicas para tornálo mais funcional”, conta. Recentemente, Saulo trabalhou em um projeto de

O arquiteto Saulo Moreira elogia a pegada moderna dos móveis da Criare. No alto, o projeto da cozinha de Lorena Prabucco, os efeitos da iluminação no nicho, bancada e ilha valorizaram os detalhes e acabamentos dos planejados


No apartamento, onde o ambiente é compacto, o projeto valorizou e aproveitou os espaços como a sala de jantar e bancada, dando mais funcionalidade à cozinha

Do outro lado da cozinha, Saulo alocou todos os eletrodomésticos como forno, micro-ondas, lava-louças e geladeira, junto com os armários para panelas e utensílios

reforma de uma cozinha residencial. Nele, foram usados móveis planejados da Criare. Ele conta que a cozinha era pequena e foi modificada, juntando o espaço já existente com um corredor que cortava parte do imóvel. Segundo o arquiteto, isso trouxe maior amplitude para o cômodo. A cozinha foi completamente remodelada, ganhando também um espaço para refeições e uma despensa. Um dos diferenciais do projeto foi o uso do vidro reflecta nas básculas superiores dos planejados. O reflecta é uma superfície de vidro 50% espelhado que reflete o ambiente conforme a incidência da luz, mas ainda tem certa transparência, permitindo enxergar o que tem dentro. “Nesse contexto de poder aumentar a cozinha, criamos um móvel extenso numa parede que corta todo o ambiente, juntando a torre de forno, a despensa com um móvel mais profundo e depois dando uma

A bancada em L, que mesclou a pia com a ilha e o fogão, com a coifa ao centro, serve também para pequenas refeições ou um apoio para quem está cozinhando

continuidade com armários, englobando as portas com um nicho central que serve para colocar utensílios de cozinha de uso frequente. Ficou um projeto bastante útil”, explica o arquiteto. Saulo procurou atender os desejos da cliente e criou uma cozinha contemporânea e jovem, trazendo muita funcionalidade para toda a família. “O que chama atenção dos móveis da Criare é essa pegada moderna. Eles estão sempre inovando seu catálogo e dando opções para a gente trabalhar”, comenta. A fonoaudióloga Lorena Prabucco ficou satisfeita com o projeto. “Minha família simplesmente adorou. Pesquisamos muito e conhecemos a Criare através do Saulo. Fomos até a loja, nos identificamos com a qualidade do material usado, do acabamento, dos utensílios feitos de inox e com o atendimento recebido. Ficamos muito felizes. Queríamos exatamente um espaço onde eu, meu marido e meus filhos pudéssemos conviver”, elogia Lorena. Outra grande novidade são as novas condições de pagamento. Agora, toda a linha da Criare pode ser parcelada por uma financeira própria da fábrica, que oferece até 90 dias para pagar. Os clientes ainda podem optar por dividir seu projeto em até 24 vezes com a menor taxa de juros do mercado.

@criaremacae | www.criare.com Av. Nossa Srª da Glória, 3025 - Cavaleiros Macaé/RJ | Tel.: 22 2773.6100

11


ARQUITETURA&DESIGN

5ª Mostra da Fornecedora Jacyntho apresenta as novas tendências do setor de construção

As filhas de Jorge Luciano, as arquitetas Camila e Thais Jacyntho fazem parte da nova geração da família Jacyntho

FORNECEDORA JACYNTHO MACAÉ Por: Alysson Nogueira / Fotos: Alle Tavares

C

om uma proposta diferenciada e inovadora, a Fornecedora Jacyntho oferece o que há de mais moderno e contemporâneo em acabamentos para construção. Mantendo a tradição, foi inaugurada, em julho, a 5ª Mostra Fornecedora Jacyntho, apresentando os mais variados tipos de revestimentos, louças, iluminação, móveis e objetos de decoração. São mais de 60 ambientes decorados, como salas, cozinhas, banheiros, home theater, escritórios e varandas, criados pelos mais renomados arquitetos e designers de interiores da região. O diferencial da Fornecedora Jacyntho, juntamente com a mostra, é poder expor para seus clientes a grande variedade de estilos no seu show-room com mais de 2 mil m2, sendo a maior loja conceito do país, a apresentar os ambientes montados e decorados com as últimas tendências do setor. A grande novidade deste ano é que a Fornecedora Jacyntho entrou com força no segmento de objetos de decoração, tendo a mostra como vitrine, onde todos os objetos estão etiquetados e disponíveis para venda. “É comum o consumidor ter dificuldade de imaginar o ambiente pronto e decorado. Essa é a nossa proposta: facilitar para o cliente na hora da sua decisão final. O profissional, tanto de arquitetura quanto do designer de interior, tem a noção espacial de todo o projeto. Por isso, oferecemos um showroom com os mais diferentes ambientes contendo os mais variados estilos, que é o maior do Brasil no segmento”, comenta Jorge Luciano Jacyntho, proprietário da loja. A arquiteta Nana Nogueira é parceira da Fornecedora Jacyntho desde a sua inauguração em Macaé. Este ano, ela criou três ambientes exclusivos para a mostra. “Eles são bem atenciosos com o trabalho do arquiteto. Sempre estão dispostos a oferecer

12

Suzanne Costa com Ana Jacyntho

A arquiteta Nana Nogueira é parceira da Fornecedora Jacyntho desde a inauguração da loja em Macaé


O evento reuniu vários arquitetos, designers de interiores, fornecedores de Macaé e região e clientes. Na foto, da esquerda para a direita: Soraia Lima, Suzane Costa, Daniele Fortunato, Lucejane Soares, Martha Xaves, Adriana Badini, Lorena Corrêa e Bruna Caputo

Empresários do setor de decoração prestigiaram os espaços dos arquitetos. Da esquerda para a direita: Milena Arenales, Milena Mello, Alessandra Aguiar e Rodrigo Arenales

Tatiana Lage, Livia Melo, Cláudia Augusta, Isabela Lage, Lorena Corrêa e Saulo Moreira prestigiaram o evento Os empresários Jorge Luciano e o irmão Charles com a mãe Ignês Jacyntho na abertura da 5ª Mostra da Fornecedora Jacyntho. Mais um ano de sucesso do evento que é o maior do Brasil no segmento

novidades. A proposta da mostra é bem interessante porque dá mais visibilidade para o trabalho do arquiteto e sugere várias ideias para o cliente”, conta.

História

O grupo, que é uma empresa familiar, foi fundado há 45 anos pelo empresário e visionário Jorge Baptista Jacyntho com sua esposa Ignês Jacyntho, na cidade de Campos dos Goytacazes. No início, a Fornecedora Jacyntho trabalhava apenas com a parte bruta dos materiais de construção. Em 2014, as operações foram direcionadas para os filhos Jorge Luciano Jacyntho e Charles Jacyntho. Após a entrada dos filhos, o grupo se especializou em acabamentos, tornando-se uma das primeiras lojas conceito do setor no país. As primeiras edições da Mostra Fornecedora Jacyntho eram exclusivamente de áreas molhadas, como banheiros e cozinhas. Os anos se passaram e o catálogo foi ampliado, diversificando os ambientes, inclusive para áreas secas. Tanto a loja quanto a mostra são reconhecidas nacionalmente por se tratar de uma proposta diferenciada. A Mostra Fornecedora Jacyntho acontece anualmente nas cidades de Campos e Macaé.

A 5ª Mostra Jacyntho reuniu fornecedores e arquitetos como o casal Jasmin e Renato Lage com Matheus Monteiro

FORNECEDORA JACYNTHO MACAÉ Av. Rui Barbosa, 1940 - Alto dos Cajueiros Macaé/RJ | Tel.: 22 2772.6000 fornecedorajacyntho

13


Camila e Thaís Jacyntho

Matheus Monteiro

Beatriz Peron

Bruno Caputo e Jairo Schwartz

Carla Bacelar

Isadora Licurgo

Jamile Alexandre

Lorena Correa

Alessandra Aguiar

14

Conceição Mota


Fotos: Osman Quintanilha

Nana Nogueira

Carol Ramos

David Delgado e Lu Santana

Lucejane Soares

Edith Monteiro

João Albernaz

Flávia Araújo

Iasmim Franco e Nicholas Rocha

Isadora Cabral

Luiza Guedes

Venha conhecer mais de 60 ambientes projetados e ambientados pelos melhores arquitetos de Macaé e região.

Pedro Corraes

Rick Baptista e Jahrom Farah

Saulo Moreira

Soraia Lima

FORNECEDORA JACYNTHO MACAÉ - Av. Rui Barbosa, 1940 - Alto dos Cajueiros - Macaé/RJ - Tel.: 22 2772-6000

fornecedorajacyntho

15


PESSOAS & NEGÓCIOS

A agência Marinho Ideias reformulou todo o projeto gráfico da revista, deixando a publicação mais moderna e contemporânea

Os designers da Marinho Ideias trabalharam em conjunto com a equipe da Divercidades. Da esquerda para a direita, Alle Tavares, Matheus Lamin, Leila Pinho, Rondinellie Queiroz e Gianini Coelho

DIVERCIDADES DE CARA NOVA Por: Renatta Viana / Fotos: Alle Tavares

A

Revista Divercidades passou por uma reformulação gráfica e as novidades já podem ser vistas nesta edição. A ideia foi apresentar uma versão mais moderna e clean no design gráfico, mas preservando o seu estilo original. A nova identidade visual acompanha as tendências no setor gráfico, como a redução do nome Divercidades para “DVCD”. Esse estilo já vem sendo adotado por grandes marcas e seu conceito apresenta uma tipografia mais adequada, além de estar ligada à globalização, readequando o nome a uma forma de linguagem mais atual. Assinado pela Marinho Ideias, agência de Júlio Marinho, o novo projeto veio para celebrar o sucesso da “DVCD”, das parcerias com os clientes e carinho com o leitor, que completa 15 anos no ano que vem. “A ideia é dar um toque sofisticado à revista, sem mexer no seu conceito clássico, com conteúdo de qualidade. É uma tendência das grandes marcas, mais ousada em reduzir as palavras, simplificando-as, e isso já acontece com a forma escrita convencional, apelidos e gírias. Facilitando o cotidiano e se tornando mais íntimo do leitor”, explica Júlio. No conteúdo, o público vai perceber o uso de elementos mais assimétricos, com a nova tipologia e diagramação, ressaltando a importância dos seus clientes e produtos. Essa reformulação enfatiza mais claramente o conceito da revista, valorizando as pessoas através da utilização de fotos maiores

16

Loren Portilho, Gabriela e Júlio Marinho completam o time criativo e competente da Marinho Ideias

e humanizando as publicações. O “DVCD” vem com balões inseridos nas letras “D”, se referindo ao diálogo que existe entre a revista e o leitor, enquanto o “VC”, de fato, representa cada um que acompanha a história da Divercidades. Júlio Marinho falou sobre o desafio de reformular a revista. “Me senti muito honrado quando o Gianini Coelho, diretor da revista, me confiou essa missão. A Divercidades é de extrema importância para Macaé, com amplo conteúdo editorial e publicitário, seja para quem está iniciando um novo negócio ou lançando e reposicionando um produto, sendo considerada referência de comunicação no mercado macaense. O trabalho é para destacar ainda mais o brilho da revista, celebrando tudo que a “DVCD” representa para nós”, finaliza o publicitário.

@marinhoideias Av. Rui Barbosa, 1725 - Alto Cajueiros - Macaé/RJ Tels: (22) 2796-1401 - 99955-3462


17


PESSOAS & NEGÓCIOS

Alle Tavares

Centro de compras reúne variedade de lojas, em ambiente moderno, seguro e confortável

O Norte Sul Boulevard fica localizado ao lado do Vale dos Cristais e reúne diferentes segmentos comerciais

NORTE SUL BOULEVARD

I

Por: Leila Pinho / Fotos: arquivo

naugurado em fevereiro de 2018, o Norte Sul Boulevard oferece variedade de comércios em um só lugar, com estrutura moderna, estacionamento gratuito e segurança. O centro de compras fica ao lado do Vale dos Cristais, e é aberto ao público. O boulevard reúne mais de 10 lojas de diversos segmentos. Confira quais são: Drogarias Max (farmácia), Unitintas (loja de tintas), Tem D Tudo (material de construção e utilidades para o lar), Acqua Garden (produtos para piscina e jardinagem), Monkey Club Training (crossfit), Amor de Pet (pet shop e tosa), Beauté Instituto de Beleza (salão de beleza), Barong Gastrobar (bar e restaurante), Zengibre Empório e Bistrô (loja de produtos e lanches naturais, veganos e vegetarianos), Speed Burguer (hamburgueria), Casa de Cupcake (cupcakes), VR Zone (jogos eletrônicos, simuladores e realidade virtual), Empório Norte Sul

O empresário Eduardo Oliveira frequenta várias lojas do Norte Sul Boulevard e aprova a variedade de comércio próximo a sua residência

(mercado, açougue, padaria, hortifruti), Era uma Vez... (casa de festas infantil) e Ócio Bar (bar e restaurante). Pensando na comodidade para os pais, o boulevard vai criar, em breve, um espaço kids ao lado do Ócio, para as crianças se divertirem com segurança, por um preço acessível, enquanto os pais visitam as lojas. O empresário e pecuarista Eduardo José de Oliveira frequenta várias lojas do boulevard. Ele mora num condomínio em frente ao centro de compras. “A estrutura é maravilhosa, estou encantado em poder morar num lugar onde tem tudo que me satisfaça. O centro comercial é tudo de bom”, finaliza Eduardo.

NORTE SUL BOULEVARD Av. Ricardo Muylaert Salgado, 951 (Ao lado do Vale dos Cristais) - Macaé/RJ | Tel.: 22 2020-6530 | @emporionortesul

18


PESSOAS & NEGÓCIOS

Renata Rodrigues comemorou o aniversário de 4 anos da filha Rafaela, que adorou os brinquedos da casa

Casa de festas conquista pais e crianças com brinquedos que estimulam o jeito mais natural de brincar

ERA UMA VEZ... UM ESPAÇO DE FESTA DIFERENCIADO Por: Leila Pinho / Fotos: Vips Fotos

I

naugurada em março deste ano, a casa de festas infantil Era uma Vez... faz sucesso entre as famílias macaenses, com sua proposta lúdica, brinquedos aéreos e estímulo ao jeito mais natural das crianças brincarem, sem uso de tecnologias. O espaço fica ao lado do Vale dos Cristais, no Norte Sul Boulevard e já conquistou muitos pais e fascinou as crianças. A empresária Laila da Silva Marques fez a festa de 1 ano da filha Maria Eduarda, no espaço, em junho deste ano. “Foi tudo como imaginava. Perfeito. Uma casa mágica com uma equipe brilhante. Muito organizada e com brinquedos que até adulto pode interagir. Fiquei muito feliz pela escolha da festa da minha pequena”, conta. A médica Renata Louredo Rodrigues comemorou o aniversário de 4 anos da filha Rafaela, em maio. “Era uma Vez... mistura o glamour do serviço oferecido com a simplicidade dos verdadeiros brinquedos de crianças, um pedacinho de magia e encanto embalado na sutileza do propósito de uma criança se divertir e fazer isso com muita alegria, foi o que aconteceu com a minha Rafinha que se esbaldou”, lembra. A gerente administrativo Mariana Jotta Barboza Rodrigues Rocha fez a festa de 1 ano da filha Ana Júlia no Era uma Vez... “Foi tudo impecável, tivemos a devida atenção e orientação na pré, durante e após a festa. A idealização da casa de festa é ótima. Sem eletrônicos, as crianças brincam, se divertem e, no final, não querem ir embora, falaram que foi a melhor festa que já foram. O bufê, a estrutura, a decoração, a ideia transmitida, a localização e o atendimento: tudo maravilhoso e perfeito”, fala a mãe.

Laila Marques comemorou o aniversário de 1 ano de Maria Eduarda no Era Uma Vez... e ficou encantada com a organização e com os brinquedos

André e Mariana Jotta com a filha Ana Júlia na seu aniversário de 1 ano. Para eles, tudo foi impecável antes, durante e depois da festa

@eraumaveznortesul Av. Ricardo Muylaert Salgado 951 - Macaé/RJ (ao lado do Vale dos Cristais) Tel.: (22) 99761-7171

19


PESSOAS & NEGÓCIOS

Marcelo e Mônica Fernandes estão muito satisfeitos com os resultados do ensino bilíngue dos filhos Mateus, Nathália e a pequena Alice

Arquivo

Mais que aprender um segundo idioma, metodologia da escola canadense auxilia no desenvolvimento integral dos seus alunos

MAPLE BEAR ENSINO BILÍNGUE QUE PREPARA PARA A VIDA Por: Carlos Fernandes / Foto: Alle Tavares

A

aprendizagem bilíngue vai além do domínio de uma segunda língua. Está em pensar em dois idiomas de forma natural. E ao longo de 11 anos, a Maple Bear Macaé fez de sua metodologia um sucesso, trabalhando todas as habilidades e competências que farão diferença no futuro dos seus alunos. “Desenvolvemos as habilidades e competências através de outro idioma, tal como é com a língua mãe. É o desenvolvimento da linguagem e suas funções, que consolidam o bilinguismo.”, explica a coordenadora pedagógica do departamento de Língua Inglesa, Sabrina Moraes. Diferente das escolas de idiomas, na Maple Bear, principalmente no Ensino Fundamental, as duas línguas são aprendidas simultaneamente e num contexto multicultural e interdisciplinar, com o aluno aplicando o conhecimento em seu cotidiano. “É aprender o idioma através da vivência. Assim, ele se torna parte do aluno. São os dois idiomas caminhando juntos para favorecer a compreensão em uma amplitude de contextos”, explica Sabrina. E os pais comprovam a eficiência da escola. É o caso do engenheiro Marcelo Woll Fernandes e da professora Mônica Caniçali Fernandes. Três de seus quatro filhos

20

Alexandre e Renata Figliagi apostam num futuro melhor para as filhas Isabella e Valentina com a metodologia da Maple Bear

(Mateus, de 15 anos, Nathália, de cinco, e Alice, de quatro anos), mesmo com características diferentes, lidam muito bem com o bilinguismo. “O Mateus é fluente em inglês e se desenvolveu em outras áreas. A Nathália falava pouquinho e, em menos de seis meses, estava falando tudo em português, além da imersão no inglês. E a Alice foi super bem aceita e está indo muito bem. Em todas as disciplinas, a segunda língua é aprendida de forma muito natural”, avalia Mônica. Para Alexandre Figliagi e Renata Colaneri Figliagi, pais de Isabella, de sete anos, e Valentina, de três, a educação bilíngue dará mais chances às meninas no futuro. “Hoje, a segunda língua é fundamental. E tínhamos ótimas referências do ensino e da estrutura da Maple Bear. Tenho uma confiança muito grande na escola e vejo o claro desenvolvimento delas”, descreve o empresário. Rua José Vicente Soriano de Oliveira, 175 Novo Cavaleiros - Macaé/RJ - Tel: (22) 2765-4729 www.maplebear.com.br


21


PESSOAS & NEGÓCIOS

Gianini Coelho

De frente para o mar, a livraria e o café se transformam num programa de lazer para famílias de Macaé

O casal Marcos e Jéssica Bueno se surpreendeu com a boa aceitação dos macaenses pela abertura do café e da livraria nos Cavaleiros

LIVRARIA NOBEL E CAFÉ DONUTS Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

Q

uando a Livraria Nobel e Café Donuts abriu suas portas em 10 de abril de 2018, na orla dos Cavaleiros, o público lotou o espaço e o fluxo grande de pessoas surpreendeu até os proprietários. O interesse dos clientes não é só pela novidade, mas demonstra uma carência dos consumidores por espaços dedicados à leitura. A livraria é uma das poucas existentes na cidade de Macaé e a única no bairro dos Cavaleiros. Segundo informam os proprietários, o casal Jéssica Bueno e Marcos Bueno, a livraria possui aproximadamente 5 mil títulos, que abrangem diferentes temáticas como: best sellers, autoajuda, literatura portuguesa, literatura estrangeira, livros de negócios, sobre coaching profissional, infanto-juvenis, de culinária, de decoração, de fotografia, religiosos, livros de bolsos, entre outros. Se o cliente busca na loja alguma obra que não tem em estoque, é possível encomendar. A parte infantil tem um destaque especial no local. A Nobel possui um espaço kids com diversidade de opções de livros para crianças a partir de 3 meses de idade, com mesinhas e cadeiras onde os pequenos podem sentar e ler. “O mercado editorial se modernizou e hoje tem os livros sensoriais, como os adequados para a hora do

22

O Café Donuts oferece um espaço reservado com mesas e poltronas, onde além de saborear um café, o cliente pode fazer uma reunião de trabalho

Thaylane Oliveira com o marido Herton e a pequena Noara. O Espaço Kids da Nobel é uma opção de lazer para a família


Gianini Coelho

A livraria Nobel nos Cavaleiros, possui mais de 5 mil títulos. Se não tiver o livro que o cliente busca no estoque, é possível fazer a encomenda Arquivo

A loja oferece uma seção da linha de produtos Uatt, que são ótimas opções para presentes

O café Donuts expresso é servido com um muffin recheado com doce de leite e uma água gaseificada exclusiva da rede, além das opções de bolos, salgados e os coloridos donuts, que são uma novidade na cidade

banho por exemplo, os livros brinquedos, onde a criança pode brincar de montar; os de moda e os pop up 3D que são bem interativos”, ressalta Jéssica. Se os livros sempre foram uma boa opção para presente, na mesma linha, seguem os produtos da marca Uatt que são bem criativos. A livraria tem uma seção dedicada aos produtos Uatt com canecas, squeeze, chaveiro, porta-retrato, almofada para pipoca, copo térmico, copo canudo, etc. Thayline Oliveira, de 29 anos, frequenta a livraria e o café junto com a filha pequena e o marido. “Pra gente, ir na Nobel é um programa de distração e lazer. Minha filha se diverte no espaço kids e até chora quando a gente tira um livrinho da mão dela”, conta Thayline.

Café Donuts

Livraria com café é uma combinação perfeita e um programa legal para fazer com os amigos, a família e até para reuniões de negócio. O Café Donuts é um ambiente tranquilo, agradável e aconchegante, com muitas opções de lanches e refeições. O destaque dos doces fica por conta do donut, um doce bem popular nos Estados Unidos e que está agradando também os paladares de Macaé. “Os donuts são a sensação do café, as pessoas estão gostando bastante. Temos cinco sabores: banana com canela, creme bavaria, chocolate, doce de leite e frutas vermelhas”, pontua Marcos.

A livraria também promove ações para fomentar a leitura entre os pequenos, como a Roda de Leitura, que utiliza o Espaço Kids da Nobel e agrada tanto às crianças quanto aos pais

No cardápio de itens salgados, o café oferece pão de queijo, salgados, tapioca, sanduíches, wraps, misto quente, tortas, etc. Entre as opções de bebidas, tem a parte quente com cafés, cappuccino e chocolate quente e, na seção de gelados, tem shakes, milkshakes, frozentino, soda italiana e sucos. Marcos destaca que o café expresso servido é uma receita própria do Café Donuts. “É um café de primeira linha, sabor tipo exportação, 100% arábico.” A Nobel e o Café Donuts funcionam às segundas-feiras, das 13h às 20h, de terça a sábado, das 9h às 21h e, aos domingos, das 10h às 18h.

Av. Atlântica, 2.720 Cavaleiros | Macaé/RJ Tel.: 22 2142-7969 @nobeldonutsmacae

23


PESSOAS & NEGÓCIOS

Max Couto começou a usar os aparelhos em maio e levou um susto com o volume dos ruídos urbanos, que ele voltou a escutar

Aparelhos auditivos mudam a qualidade de vida dos pacientes e o teste pode ser feito gratuitamente por sete dias

As fonoaudiólogas Priscila Paixão e Raquel Café são especialistas em audiologia e representam os aparelhos auditivos ReSound GN, em Macaé

EU ESCUTO,

MAS NÃO ENTENDO. POR QUÊ? Por: Tathiana Campolina / Foto: Alle Tavares

N

o Brasil, 2,6 milhões de pessoas são surdas e 7,2 milhões têm grandes dificuldades para ouvir, segundo o IBGE. Nestes casos, o paciente escuta o som, mas ele chega distorcido ou cortado, dificultando o entendimento. Em outras situações, é constante a sensação de ouvido abafado ou dificuldade para localizar a origem do som. Todas essas queixas são sintomas de perda auditiva. As fonoaudiólogas Priscila Paixão e Raquel Café são especialistas em audiologia e credenciadas à Rede Direito de Ouvir, representante dos aparelhos auditivos ReSound GN. Elas explicam que, em média, o paciente demora sete anos para buscar ajuda profissional e 20% dos casos de deficiência auditiva atingem crianças na idade pré-escolar. “A perda auditiva pode causar impactos na vida social, no relacionamento familiar, no trabalho e na escola. Inconscientemente, o paciente fica dependente de outra pessoa. O aparelho proporciona mais independência e socialização”, conta Priscila.

24

Stephanie Pedro fez o teste gratuito por sete dias antes de comprar o aparelho e se surpreendeu com o resultado

Stephanie Pedro tem uma doença genética e há dois anos vem perdendo a audição. Ela fez um teste gratuito de sete dias para conhecer o aparelho. “Levei um susto ao perceber o quanto eu não estava ouvindo. Fazer o teste antes de comprar foi fundamental”, revela. As fonoaudiólogas fazem a seleção do aparelho, aclimatização e acompanhamento do paciente. “A seleção é feita a partir do grau da perda auditiva e da necessidade da pessoa. Alguns modelos têm bluetooth e wireless, mas essa tecnologia não é indicada para todos”, explica Raquel. Durante a adaptação do aparelho, elas também realizam o exame de Mapeamento da Fala, que comprova se o aparelho está amplificando os sons da fala corretamente dentro do ouvido, o que resulta numa adaptação assertiva. Max Couto comprou os aparelhos auditivos em maio e conta um pouco a sua experiência. “Minha esposa fala quase gritando, agora tenho que pedir para ela falar mais baixo e consigo dialogar melhor com minhas filhas. Não sabia que os ruídos urbanos eram horríveis, principalmente escapamento de motos e caminhões”, relata. Focus Healthy Solutions Rua Professor Gusmão, 494 - Praia Campista - Macaé/RJ Tel.: 22 2762-1223 - 0800-9415330 www.aparelhosauditivosmacae.com


25


PESSOAS & NEGÓCIOS

O chef Guilherme Veiga é o responsável pela cozinha do bistrô Petit Petit e pratica uma cozinha livre de rótulos e especialidades

Com bons ingredientes, técnica e criatividade para empreender, casal aposta em ambiente descontraído para comer e beber bem em Macaé

O container do Petit Petit fica na Villa Gourmet, localizada na entrada da Praia do Pecado

A sommelière Elisângela Ribeiro oferece aos clientes um “bar de vinhos”, com diferentes rótulos, todo dia, a preços convidativos

PETIT PETIT UM RESTAURANTE A CÉU ABERTO NA ESQUINA MAIS CHARMOSA DE MACAÉ Por: Petit Petit / Fotos: Eduardo Zavarize

I 26

nspirado pelo movimento de cozinha criado na França pelo chef Yves Candeborde, a Bistronomia, o chef Guilherme Veiga dá seus passos em direção a democratizar ingredientes não tradicionais e técnicas de cozinha apuradas. Ele é um dos donos do Petit Petit, junto com sua esposa e sommelière, Elisangela Ribeiro, que é uma espécie de bar de vinhos, onde a cada dia, diferentes rótulos podem ser degustados com preços convidativos e, pra acompanhar, diversos pratos em versões “para compartilhar”. Formado pela Escola da Arte Culinária Laurent Suaudeau e depois de estagiar na casa do chef francês Claude Troisgros, Guilherme pratica uma cozinha livre de rótulos e de especialidades. Apesar de ter suas raízes na culinária francesa, hoje ele passeia por pratos de diversos locais, como é o caso do Carpaccio de Haddock com vinaigrette de balsâmico e pipoca de arroz selvagem servido no Petit Petit. Para garantir novidades, o cardápio muda quase que diariamente, assim como os rótulos de vinhos oferecidos. “Trabalhamos sempre com linhas acessíveis nas taças, que é

O cárdapio da culinária francesa tem agradado bastante o paladar dos consumidores macaenses, como a Panela de Cogumelos à moda da Borgonha, servida com pães e Aperol Spritz da casa

o vinho do dia a dia, mas temos rótulos para diversos níveis de cliente, desde o mais descompromissado, até o mais exigente”, pontua a sócia Elisângela. Depois de consolidar o Petit Petit, o casal pretende abrir mais um estabelecimento e iniciar um serviço de eventos. O Petit “cafe e vins” é a nova aposta para levar seu conceito a mais pessoas. “Será um café no modelo europeu, com vinhos, boa comida e boa bebida sendo servido o dia todo, desde o café da manhã até o happy hour. Quem quiser conhecer mais o trabalho do casal, pode pesquisar no Instagram ou no Facebook por Petit Petit. Reservas e mais informações podem ser obtidas por email: elisangelaribeiro@bistrotpetit.com. Av. Amphilóphio Trindade, 40 - Lagoa Macaé/RJ - Tel.: 22 99947-1522 @petitpetit


PESSOAS & NEGÓCIOS

FOTO PATRICIA

A aluna Patrícia Mendes estuda francês há três anos na AF e isso, para ela, é uma janela cultural

Arquivo

Presente em mais de 130 países, a Aliança Francesa tem o compromisso de difundir a língua e a cultura francesa

Alexandre Azevedo comemora os 16 anos da Aliança Francesa em Macaé e já adianta que terá novidades para os alunos no segundo semestre

ALIANÇA FRANCESA

COMPLETA 16 ANOS EM MACAÉ Por: Thatiana Campolina / Fotos: Alle Tavares

Ú

nico curso de francês reconhecido pelo governo da França, a Aliança Francesa está no Brasil há mais de 130 anos e, em Macaé, acabou de completar 16 anos no mês de julho. Reconhecida mundialmente, seu diferencial vai além do método de ensino da língua. As escolas da rede têm o compromisso de divulgar a cultura francesa para o aluno e para a comunidade em que se encontra. O empresário Alexandre Azevedo destacou algumas ações realizadas pela Aliança Francesa, que cumprem essa difusão da cultura. “Anualmente, nós recebemos o Festival Varilux de Cinema Francês em parceria com o Cine Planet Macaé, que este ano aconteceu em junho. Esta é uma oportunidade excelente para os alunos praticarem a língua e para os amantes da sétima arte conhecerem os filmes franceses de sucesso”, conta. Além disso, a escola recebe exposições, tem aulas de música nas sextas-feiras e um espaço de convivência. Em relação ao estudo da língua, a escola em Macaé oferece curso extensivo, intensivo e particular. Em todos eles, a metodologia engloba a compreensão e produção oral

Na útima imersão da AF de Macaé, os alunos viajaram para Bruxelas, na Bélgica. Da esquerda para a direita: Christian, Adenilce, Alexandre e Márcio

e escrita. Os alunos interessados poderão fazer, no fim do curso, o exame oficial para obter o diploma do Ministério da Educação Francês: o DELF (Diploma de Estudo de Língua Francesa) ou DALF (Diploma Aprofundado em Língua Francesa). Para aprimorar a técnica, Alexandre leva alunos de duas a três vezes por ano para a França, Bélgica e Suíça, para que eles possam praticar. “Proporcionar a prática supervisionada em outro país é fantástico, além de ser mais uma forma de difundir a cultura e aprimorar os conhecimentos”, salienta. Patrícia Mendes estuda há três anos na Aliança Francesa e conta um pouco da sua experiência. “Francês para mim é um hobby e na Aliança Francesa nós temos aulas culturais, é uma janela de acesso à cultura francesa. Além disso, o ensino é ótimo. É um privilégio ter a Aliança em Macaé”, finaliza.

Rua Dr. Bueno, 321 Imbetiba - Macaé/RJ Tel.: (22) 2772-1809 www.afmacae.com.br @afmacae

27


PESSOAS & NEGÓCIOS A nutricionista Monique Munhoz faz uma avaliação completa de cada paciente, com um acompanhamento individualizado

Clínica reúne várias especialidades de saúde e bem-estar nos Cavaleiros, com atendimento individualizado

VISAGE CLÍNICA Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

I

naugurada em 2015, a clínica Visage se tornou uma referência de cuidados com a saúde para muitas pessoas que vivem em Macaé. O local reúne vários serviços que se complementam, como: dermatologia, ginecologia e obstetrícia, pneumologia, medicina do sono, nutrição, vacinas e tratamentos estéticos. Além de capacitada, a equipe de profissionais da Visage investe constantemente em atualização, para oferecer os tratamentos e soluções mais modernas aos pacientes, priorizando sempre a segurança e a qualidade dos serviços prestados. A Visage valoriza o atendimento individualizado do paciente, que contempla a pessoa como um ser único com especificidades, e também o atendimento globalizado, ciente de que tudo no corpo humano está interligado.

28

Iana Vilasbôas é ginecologista e obstetra e ressalta os benefícios dos implantes hormonais pela praticidade e poucos efeitos colaterais no organismo das mulheres

Bem localizada, a Visage fica no bairro Cavaleiros e atende uma necessidade comum dos pacientes que não querem se deslocar até o Centro para o atendimento de saúde. O estacionamento é mais fácil no bairro e a clínica conta com um segurança próprio. A clínica está ampliando o time de profissionais e, em breve, vai oferecer mais serviços de saúde aos pacientes. Confira abaixo mais informações sobre os especialistas da Visage:

Monique Munhoz - Nutricionista clínica e esportiva

Especializada em nutrição clínica e esportiva, Monique Munhoz atende pacientes nos mais variados perfis, desde pessoas que tratam algum tipo de doença e precisam de acompanhamento nutricional, até esportistas e pessoas que prezam pela alimentação saudável. Como diferencial, Monique realiza uma avaliação completa de todos os pacientes com o exame de bioimpedância e a avaliação antropométrica, além de acompanhamento periódico. “Tudo é individualizado, faço uma dieta para aquele paciente, considerando o dia a dia dele e as particularidades dele. E acompanho o paciente não só no consultório, mas no dia a dia, tirando dúvidas e dando estímulos para que o objetivo seja atingido”, comenta Monique. A nutricionista também faz indicações de suplementação nutricional e fitoterápicos que ajudam no emagrecimento saudável. Além disso, ela registra a evolução de cada paciente com fotos, mais uma forma de incentivar as pessoas a manterem o foco na dieta.


Bem localizada, a Visage fica no bairro Cavaleiros e atende uma necessidade comum dos pacientes que não querem se deslocar até o Centro para atendimento de saúde. O estacionamento é mais fácil no bairro e a clínica conta com um segurança próprio

Michele Monteiro - Dermatologista

A dermatologista Michele Monteiro oferece vários tratamentos estéticos para face e corpo como: Botox, preenchimento, lasers, MD Codes, bioestimuladores, tratamento para papada, flacidez corporal, celulite, melasma e vários outros para rejuvenescimento. A médica se especializou, principalmente, em tratamentos para a face, como preenchimentos e outros injetáveis, e se tornou referência nessa área para muitas pacientes da cidade. Um dos tratamentos que ela destaca é o dos bioestimuladores de colágeno, como Sculptra e Radiesse. “São tratamentos injetáveis que estimulam a produção de colágeno, reduzindo a flacidez corporal e facial”, explica. Michele ressalta também o grande benefício dos bioestimuladores para a flacidez corporal e áreas com muita celulite. A médica preza pelo atendimento diferenciado e individualizado, dando muita atenção às queixas de cada paciente, lembrando que não existe uma fórmula mágica e sim o resultado da associação de tratamentos e de muita disciplina.

Iana Vilasbôas Carruego - Ginecologista e Obstetra

A ginecologista e obstetra Iana Vilasbôas Carruego realiza vários serviços de cuidados com a mulher como: consultas ginecológicas, pré-natal, exames de rotina, parto e cirurgias ginecológicas. Um dos serviços que ela destaca é o de implante hormonal. “Os implantes trazem comodidade para a mulher. São bioidênticos, causam poucos efeitos colaterais, não têm passagem pelo fígado e podem ser colocados no consultório”, esclarece a médica. Eles têm várias finalidades e podem ser usados para contracepção, reposição hormonal, tratamento de endometriose, TPM, dor pélvica crônica, entre outras. Os implantes têm validade de 6 meses a um ano.

Entre os tratamentos estéticos que oferece na Visage Clínica, a dermatologista Michele Monteiro destaca os bioestimuladores de colágeno

Além disso, ela trará uma novidade em breve: estética vulvo-vaginal. Procedimentos para melhorar a aparência e a funcionalidade da região. No consultório, Iana surpreende as pacientes pelo tempo de dedicação na consulta. “O atendimento é mais demorado porque eu gosto de entender todo o contexto da paciente, com isso consigo avaliar mais coisas. Elas gostam muito e a gente acaba criando um vínculo mais forte”, fala a ginecologista.

Adna Santos - Esteticista

A esteticista Adna Santos oferece diversidades de tratamentos estéticos tanto para o rosto quanto para o corpo. Na área facial ela indica a limpeza de pele com o peeling ultrassônico e a máscara de led, queridinha das famosas, todas as massagens incluindo: modeladora, relaxante, terapêutica e a drenagem linfática (muito usada no pós operatório de cirurgias plásticas e gestantes). Adna destaca ainda ser uma das pioneiras nos métodos que realiza para tratamento de estrias e redução de medidas.

29


PESSOAS & NEGÓCIOS A esteticista Adna Santos realiza diversos tratamentos estéticos para o corpo e face, desde a limpeza de pele até o Striort (que trata estrias)

O pneumologista Gleison Guimarães trata todos os casos de distúrbios do sono, além de gerenciar o serviço de vacinas da Visage

“O striort é um método indolor para tratar estrias, associado a vácuo e a produtos ortomoleculares, a sessão é feita 1x ao mês. Tem também a associação da massagem modeladora com a lipocavitação e a lipoescultura gessada, que é um tratamento para redução de medidas que também utiliza produtos ortomoleculares. Outro bem interessante é o spa detox, com a desintoxicação iônica, que promove um melhor funcionamento do corpo”, declara Adna. Como diferencial, a esteticista procura trabalhar de acordo com a queixa do cliente através da avaliação, onde esclarece as dúvidas e indica o melhor tratamento, oferecendo também um ambiente tranquilo e agradável para a realização dos tratamentos.

as queixas do paciente com calma e investigando os problemas, com profundidade. “Atendo muitos pacientes com doenças crônicas, como asma e eles precisam de tratamento contínuo. Entender a importância da prevenção e do acompanhamento regular, e ter alguém que cuida da saúde respiratória com calma, pode fazer a diferença”, fala. Como médico especializado em sono, ele atende todos os casos de distúrbio do sono. O atendimento é completo, desde as consultas até a realização dos exames, já que ele é responsável pelo maior laboratório de polissonografia da região. Gleison também é responsável pelo serviço de vacinas da Visage. “A vacinação é importante em todas as fases da vida. Os adultos também precisam se vacinar, especialmente, aqueles que têm doenças crônicas”, pontua. Na Visage, há vacinas para todas as idades. O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Gleison Guimarães - Pneumologista e Médico especialista em sono

Pneumologista e médico especialista em sono, Gleison Guimarães atende desde crianças até idosos, ouvindo

30


31


PESSOAS & NEGÓCIOS

Descubra como evitar armadilhas domésticas que podem ferir seu pet

A equipe da Vet SLIM. Da esquerda para a direita: Dr. Paulo Henrique (anestesista veterinário), Olívia (secretária), Dra. Juliana, Dra. Ana Carolina, Dr. Celso, Dr. Sérgio (todos veterinários), Camila (secretária) e Júlia (auxiliar de serviços gerais)

VET SLIM

A criadora de Shih-tzu Gerlane Benjamin já vivenciou um problema com uma cadela sua aos 19 anos e hoje toma todos os cuidados possíveis para evitar esses acidentes

CLÍNICA VETERINÁRIA Por: Dr. Sérgio Miranda / Fotos: Alle Tavares

N

em sempre, os cuidados de segurança que as pessoas têm em casa com as crianças e os adultos garantem a segurança também dos seus pets. Segundo explica o médico veterinário Sérgio Luiz Ibrahim Miranda, proprietário da clínica Vet SLIM, é preciso adotar alguns cuidados básicos para garantir a segurança dos bichinhos. Algumas armadilhas que podem ser evitadas, em casa: • Fios elétricos: são grandes atrativos, principalmente para os filhotes que podem sofrer uma descarga elétrica, apresentar convulsões e até morrer; • Medicamentos ao alcance dos pets: cães adoram brincar com embalagens pequenas e, ao encontrar uma caixa de remédios, eles correm o risco de engolir vários comprimidos de uma só vez. Isso pode gerar efeitos letais, se houver a ingestão em grande quantidade; • Lagartixas: uma vez ingeridas, principalmente pelo gato, podem transmitir vermes; • Plantas: o principal exemplo é o lírio, cuja folha, caule, flor e pólen são extremamente tóxicos para o gato; • Linhas e elásticos: são frequentemente envolvidos em casos de cirurgia de emergência. Cães e gatos adoram brincar com linhas e elásticos. Ao serem ingeridos, provocam problemas gastrointestinais severos. A consequência pode ser pior se junto com a linha, o pet ingerir também a agulha; • Cigarro e incenso: assim como em humanos, a fumaça causa distúrbios respiratórios em pets que são fumantes passivos, como: bronquite, enfisema, etc.

32

Rosilene Pessanha levou um susto quando um dos seus sete cães, Pingo, comeu uma lâmpada de pisca-pisca e teve que ser medicado

A criadora de Shih-tzu e consultora animal Gerlane Mota de Araújo Benjamin já passou um aperto com sua cadela Sofia. “Ela comeu uma isca de chumbinho. Eu estava em casa e a levei correndo pro Serginho. Foi a rapidez dele que salvou a Sofia. Isso aconteceu quando eu tinha 19 anos”, recorda. A administradora de imóveis Rosilane Pessanha de Abreu tem sete cães e, certa vez, tomou um susto quando Pingo comeu uma lâmpada de pisca-pisca. Ele foi medicado e ficou bem. Ela confia na Vet SLIM pra cuidar dos bichinhos. “O Serginho tem muito carinho pelos animais e toda a equipe da clínica me deixa muito segura, tenho plena confiança neles”, finaliza. Alameda Manoel P. Carneiro da Silva, 335 Riviera Fluminense - Macaé/RJ Tel: (22) 2773-3750 / 3081-3003 Cel: (22) 99807-7557 E-mail: vetslim@hotmail.com veterinariavetslim


PESSOAS & NEGÓCIOS

Durante a ausência do dono, a Pet Sitter cuida, dá carinho e atenção aos filhos de quatro patas

Juliana Mussi associou a sua paixão por animais ao serviço diferenciado de cuidar dos pets e criou a Tia Juju Pet Sitter

TIA JUJU PET SITTER CUIDADO E CONFORTO PARA O SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO Por: Renatta Viana / Fotos: Alle Tavares

T

odo mundo sabe que para ter um bichinho de estimação é importante dispor de tempo para cuidar, dar atenção e brincar. Algumas vezes, surgem conflitos como, por exemplo, viajar ou não com o animal? Aí é que entra o serviço de Pet Sitter, indo até a casa do cliente para cuidar do pet no seu ambiente. As vantagens são muitas, pois estando em seu lar, evita-se o estresse e o pet não se expõe a riscos desnecessários. Juliana Mussi já trabalha como Pet Sitter desde 2016. Como sempre amou os animais, uniu o útil ao agradável e viu nesse nicho de mercado uma grande oportunidade. Daí, surgiu a Tia Juju Pet Sitter. “Meu trabalho é cuidar do pet na ausência do seu tutor, seja por um período ou todos os dias como daycare. Nem todos os pets são sociáveis com outros, estranham ambientes diferentes e muitos não gostam de sair de casa ou andar de carro, como a maioria dos gatos. Nesses casos, o mais indicado é o trabalho da Pet Sitter. Isso ajuda a minimizar o estresse e sofrimento dos pets na ausência do seu tutor”, explica Juliana. O serviço é feito em domicílio e as visitas duram cerca de uma hora, incluindo além de mimos e brincadeiras, reposição de comida, água, escovação de pelos, limpeza da caixa de areia e

Anna Beatriz com seus vira-latas Juba e Lula. Ela confia nos serviços de Juliana para cuidar dos seus amores quando ela e o marido têm que viajar

cocô, medicamentos e organização da bagunça que o bichinho fizer. “Minha missão é deixá-lo feliz durante a ausência do seu tutor, inclusive tranquilizando-o, enviando fotos, vídeos e relatos diários e em tempo real”, relata. Alice Cunha é tutora do Bento, um Golden Retriever, e da Mulher, uma vira-lata. “A Juliana tem muito carinho por eles, cuida como se fossem dela. Desconfio até que eles estão gostando muito das viagens para serem cuidados por ela”, brinca Alice. Já Anna Beatriz e Marco Antonio são pais dos vira-latas Juba e Lula e da gata Sophie. “Sempre que precisamos nos ausentar, contamos com a Tia Juju. Mesmo com o coração partido pela distância, encontramos alento nas fotos, mensagens e vídeos que ela nos manda! Afinal, ela é Pet Sitter, mas também cuida de nós, tutores; e cuidar com tanto amor dos nossos peludinhos é fazer carinho em nossos corações”.

Tel.: (22) 98836-3996 @tiajujupetsitter

33


PESSOAS & NEGÓCIOS

Um dos laboratórios de conhecimento prático da FSMA é o Laboratório Multidisciplinar de Engenharias, onde o acadêmico vivencia o que aprende em sala de aula

Instituição de ensino celebra nota recebida junto ao Ministério da Educação

A Faculdade Salesiana funciona anexa ao Colégio Castelo Macaé, em uma área de 13 mil m2, com estacionamento, salas de aula climatizadas, auditório, clínica escola de psicologia e um centro de estudos midiáticos

FACULDADE SALESIANA MARIA AUXILIADORA

A vice-diretora acadêmica Ana Cristina Lousada e a diretora da FSMA Irmã Carmelita Agrizzi, à direita

P

Por: Alysson Nogueira / Fotos: arquivo Salesiana

34

róximo de completar 17 anos, a Faculdade Salesiana Maria Auxiliadora celebra junto à sociedade macaense sua mais nova conquista. Recentemente, a instituição de ensino obteve nota 4, numa escala de 0 a 5, no Índice Geral de Cursos do Ministério da Educação. Esse levantamento faz parte de uma análise onde é apontada a qualidade do ensino oferecido pela instituição, estruturação técnica do corpo docente e estrutura física, como tecnologia, acessibilidade e segurança. “Estamos muito felizes com o resultado. Essa nota traduz o padrão de ensino da FSMA. É o reconhecimento pelo excelente trabalho de toda a comunidade educativa, gestores, professores, alunos e corpo técnico administrativo, e a certeza de caminhar para obtenção da nota máxima, 5”, ressalta a vice-diretora acadêmica, Ana Cristina Lousada. Na Faculdade Salesiana, são oferecidos os cursos de graduação em Administração, Psicologia, Comunicação Social (com habilitação em Publicidade e Propaganda e, Jornalismo), e os mais conceituados e reconhecidos cursos de engenharia da região: Engenharia de Produção (com ênfase em Engenharia de Instalações no Mar), Engenharia Química, Engenharia da Computação e Engenharia Ambiental, além dos cursos de extensão e pós-graduação lato sensu. As aulas são ministradas sempre no período da noite. A faculdade funciona anexa ao Colégio Castelo e possui completa estrutura com acessibilidade para portadores de necessidades especiais, salas climatizadas, biblioteca, laboratórios de conhecimento prático, cantina e restaurante internos terceirizados, internet sem fio, quadras de esportes e estacionamento com mais de 180 vagas. O engenheiro André Fonseca Prince concluiu o curso de Engenharia de Produção na Faculdade Salesiana em 2011 e, atualmente, cursa Mestrado em Engenharia Mecatrônica e Robótica na Politecnico di Torino, na Itália. André recebeu convite para ser

André Fonseca Prince, ex-aluno da FSMA, estuda Mestrado em Engenharia Mecatrônica e Robótica, na Itália, e participa de um programa de estudos no Centro de Pesquisa e Tecnologia Espacial da Agência Espacial Europeia, na Holanda

aluno do Centro de Pesquisa e Tecnologia Espacial da Agência Espacial Europeia, na Holanda. O acadêmico terá a oportunidade de estudar juntamente com os maiores cientistas da NASA, a Agência Espacial Americana. “Eu valorizo muito a formação acadêmica que tive na Faculdade Salesiana. Ela será sempre lembrada ao longo da minha caminhada. Sou muito grato aos professores que foram abertos ao diálogo e que dividiram tanto conhecimento como suas experiências profissionais comigo”, elogia.

Av. Santos Moreira, 445 - Visconde de Araújo - Macaé/RJ Tel: (22) 2791-9500 - Site: www.fsma.edu.br @faculdadesalesiana


35


PESSOAS & NEGÓCIOS

Tradição, interatividade e didática personalizada são as principais marcas da unidade

A equipe do Fisk Macaé. Da esquerda para a direita: Walter, Henrique, Márcio, Sheyla, Michele, Will e Marcos Santos

FISK MACAÉ 25 ANOS

36

m curso que vai além da sala de aula, mas não abre mão da qualidade e tradição do ensino. Assim é o Fisk Macaé, que completou 25 anos no dia 13 de julho, e não para de inovar. No segundo semestre, a escola vai lançar o “Help out” para os alunos do curso de inglês: um plantão de dúvidas personalizado, pensado para o aluno que tem dificuldades para concluir exercícios escritos. Com este sistema ele terá um reforço fora do horário da aula. A implantação deste sistema para os alunos de espanhol será em 2019. O empresário Marcos Santos, do Fisk Macaé, contou que cerca de 15 mil alunos já estudaram na unidade e que a expectativa para 2019 é a melhor possível. “Completamos 25 anos e nossa perspectiva é de crescimento. Estamos nos estruturando para oferecer cursos cada vez melhores”, diz. Ele contou que pretende abrir turmas de conversação para jovens e adultos para quem não quer perder a prática. Uma outra novidade, lançada este ano, foi o urso Buddy de pelúcia, mascote da escola e que interage com a criança através de QR Code. O Fisk oferece inglês a partir dos 4 anos de idade e todas as turmas infantis utilizam a metodologia por imersão, com projetos pedagógicos. Já o curso de espanhol é voltado para crianças a partir dos 11 anos. Ambos oferecem exame de proficiência internacional na conclusão do curso. Isabella Cremonez iniciou na turma de imersão no ano passado e sua mãe, Luciane Cremonez, já observa a evolução. “Percebemos que ela está mais desenvolvida, já consegue conversar e estamos bem satisfeitos com a metodologia”, relata. As turmas de jovens e adultos são personalizadas, com apenas oito alunos por sala. “O interessante da metodologia

Isabella Cremonez iniciou na turma de imersão no ano passado e sua mãe, Luciane, já percebeu a evolução da filha Gianini Coelho

U

Por: Tathiana Campolina / Fotos: Alle Tavares

Marcelo Carnaval com o filho David Morett. Ele aprova o ensino, a estrutura e os professores do Fisk

do Fisk é que ela não é agressiva e não há perda de conteúdo. Também há uma plataforma digital interativa, o Cyber Fisk, para os alunos praticarem além da sala de aula”, conta Marcos. Marcelo Carnaval é pai do David Amado Morett. Ele destacou a estrutura da escola. “Uma vantagem é ele estar na Riviera, uma facilidade para nós. Além disso, o curso tem uma boa qualidade, bons professores, boas instalações e um ótimo material”, finaliza Marcelo. Rua Prefeito Cláudio Moacyr, 66 Riviera Fluminense - Macaé/RJ Tel: (22) 2762-6378 Cel: (22) 99215-7081 @macaefisk


PESSOAS & NEGÓCIOS

Alle Tavares

O empresário Ricardo Rezende vê com bons olhos a implantação da nova Lei e acha que ela trará benefícios para o mercado

Programa de compliance deve ser implantado nas empresas para garantir transparência e segurança nos negócios

O macaense André Coelho, diretor do CECAC, tem especialização em Crimes Econômicos e Tributários, com Pós-Graduação em Compliance Público e Privado, ambos pela Universidade de Coimbra

COMPLIANCE LEI DAS ESTATAIS MUDA SISTEMA DE CONTRATAÇÃO NO PAÍS

U

Por: Tathiana Campolina / Fotos: arquivo

ma lei que promete mudar a cultura comercial de negociação no Brasil passou a valer, a partir de 30 de junho, para as empresas estatais e de economia mista, como a Petrobras. Conhecida como a Lei das Estatais (nº 13.303/16), ela modifica todo o sistema de contratação e passa a exigir um programa de compliance das empresas estatais, de economia mista e suas contratadas. O advogado especialista no tema, Dr. André Coelho, destacou que o compliance nas grandes empresas está em plena operação e que a tendência é se tornar um item obrigatório nas futuras licitações. O programa de compliance é um conjunto de ações que a empresa deve seguir em relação à conduta preventiva e combativa à corrupção, lavagem de dinheiro e fraude das licitações. “A implantação deste programa exige o comprometimento da alta direção das empresas e acredito que, em 5 anos, este sistema esteja implantado na região. Atualmente, vemos que ainda há uma dificuldade de adesão, mas é necessário”, diz. Inicialmente, o programa não é um item eliminatório nas licitações, mas gera pontuações para a empresa no momento da habilitação das licitações. O empresário Ricardo Rezende, diretor da Transforma, do setor de gerenciamento de resíduos industriais, vê como positiva

Em abril deste ano, foi realizado pelo CECAC o 1º Fórum Ética e Compliance Bacia de Campos, no Hotel Gran Nobile, em Macaé

essa lei. “Haverá uma melhoria para a empresa, vamos ter mais controle do nosso negócio. Hoje, os empresários têm que pensar em segurança e investir nisso”, destaca. O CECAC (Centro de Estudos e Capacitação André Coelho), dirigido por Dr. André Coelho, é o pioneiro na região a fazer assessoria, consultoria e treinamento para essa especialidade. Entre os serviços oferecidos estão: realização de diagnósticos de riscos, implantação do programa de compliance, revisão do programa de empresas que já implantaram, condução à certificação ISO 37001, auditorias para verificar os programas das empresas, pareceres e consultorias para setores públicos e privados, treinamento, eventos e cursos sobre o tema e implantação de canais de internos e externos para denúncias. “Neste último caso, estamos desenvolvendo um software com um parceiro para implantar na região um sistema para investigar a denúncia de forma imparcial”, conclui André.

Av. Nossa Senhora da Glória, 2987 Cavaleiros - Macaé/RJ Tel.: (22) 99934-3269

37


ESPAÇO TODESCHINI

Um estilo moderno e contemporâneo é o destaque desta cozinha, com os armários inferiores em preto e a parte superior toda espelhada

Uma estante escultural da Todeschini é o destaque do projeto desta casa no Alphaville

SORAIA LIMA by Todeschini

O

Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

38

projeto de uma casa no Alphaville, em Rio das Ostras, assinado pela arquiteta Soraia Lima, chama a atenção por causa de um móvel situado na sala de estar, uma estante escultural de 5,25 metros de altura, feita pela Todeschini. “O casal dessa casa viaja muito e eles me pediram

A arquiteta Soraia Lima projetou uma estante de 5,25m de altura para esta casa no Alphaville, para que sua cliente que adora viajar possa expor suas lembranças

uma estante para colocar miudezas de viagem, essas lembranças que a gente sempre traz. Então, a proposta é ir decorando aos poucos. Essa estante foi muito bem planejada, tem uma simetria interessante que lembra o Lego, tem peça vertical, peça horizontal e vidro. Possui um dinamismo incrível, ela é a atração desse ambiente”, comenta a arquiteta. Na parte baixa desse móvel, há vários armários de vidro espelhado em cinza, que servem como um bufê para guardar louças, já que a sala de estar fica conjugada com a sala de jantar e a cozinha, num ambiente totalmente integrado. Já na parte superior, a estante é toda feita na cor branca alto brilho e cinza, materiais nobres que imprimem brilho e elegância. A cozinha desta mesma casa também merece destaque, com estilo moderno e feita para, além de cozinhar, receber os amigos. “Na parte baixa, os armários são em alto brilho preto e na parte superior é tudo espelhado”, fala Soraia.


Projeto intimista e funcional aproveita bem todos os espaços do closet e suíte do casal

Na suíte do casal, Livia usou um papel de parede para dar mais sofisticação ao ambiente, que conversa com o aparador em tons nudes

LÍVIA MELO by Todeschini Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

No projeto da suíte e do closet desta cliente, a arquiteta Lívia Melo usou uma paleta de cores mais introspectiva com os acabamentos dos puxadores em “rosé gold” da Todeschini

P

rocurada por um casal que está em busca de conforto e, em breve vai se aposentar, a arquiteta Lívia Melo projetou dois ambientes: a suíte do casal e um closet, onde antes era um quarto de hóspedes. “Usei uma paleta de cores mais introspectiva, com tons nudes e, para dar um brilho, usei o rosé gold, um acobreado que está presente nos puxadores dos móveis da Todeschini e nos pendentes”, fala. Era uma demanda do casal ter mais espaço para armazenar itens pessoais e cômodos mais funcionais. Por isso, no closet, todo o espaço foi aproveitado. Um dos destaques é o aproveitamento dos cantos com cabideiro. Embaixo da janela, fica uma cômoda, onde em algumas gavetas há divisórias acrílicas que facilitam a setorização de peças menores, como roupa íntima e meias. “Também tem o nicho lateral para bolsas, a sapateira, um espaço para os vestidos longos e a parte alta para maleiro e roupa de cama”, completa Lívia. Na suíte, uma elegante penteadeira em alto brilho junto com a cabeceira e os criados-mudos com pés palito conferem charme e elegância ao ambiente. “Em todo o projeto, usei o Cydonia, um material da Todeschini que tem um tom amadeirado que vai com tudo”, pontua a arquiteta. Todeschini Macaé Av. Nossa Senhora da Glória, 689 Praia Campista • Tel: 22 2773-4200

39


PESSOAS & NEGÓCIOS

Médica fala sobre a importância da consulta pediátrica no pré-natal e do minuto de ouro para o nascimento seguro

A pediatra Tamara atende no Mont Blanc Medical Center. Com seu jaleco temático “quebra o gelo” ela conquista as crianças logo na primeira consulta

DRa. TAMARA INÁCIO DA SILVA Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

T

oda gestante sabe da importância do pré-natal. Há uma informação relacionada a este período, porém ainda pouco difundida: a de que toda grávida tem direito e deve fazer pelo menos uma consulta com o pediatra, antes do bebê nascer. Quem explica porque é a pediatra Tamara Inácio da Silva, médica que atende em Macaé e Rio das Ostras. “Nessa consulta, eu dou orientações, tiro dúvidas, vejo todos os exames com o objetivo de preparar melhor a mãe para o nascimento. A ideia é acompanhar a criança antes mesmo dela nascer”, pontua Tamara. O indicado é procurar o pediatra no último trimestre da gravidez. Além de tirar dúvidas dos pais sobre o nascimento e os primeiros dias do bebê, a família estabelece o vínculo de confiança com o médico. A atenção, simpatia e disponibilidade da Tamara são características que os pacientes dela admiram. Sempre com um jaleco colorido com temáticas infantis, ela “quebra o gelo” e conquista as crianças logo na primeira consulta. A terapeuta holística Ligia Cavalieri Barroso fez a consulta com a Tamara, pela primeira vez, ainda no pré-natal. “Na primeira consulta, a Tamara dá uma aula sobre o que pode acontecer com o bebê, de uma maneira geral. Quando a gente sabe, antes do bebê nascer, que já tem uma pediatra para

40

A terapeuta holística Lígia Barroso ficou muito tranquila e satisfeita com a atenção e as informações passadas pela Dra. Tamara sobre o nascimento do bebê

acompanhar e com quem se possa contar, a gente fica muito mais tranquila”, fala Ligia.

O minuto de ouro para o nascimento seguro

Na hora do parto, a presença de um pediatra é fundamental para identificar alguns sinais no bebê, em 60 segundos. É o chamado minuto de ouro, quando o pediatra avalia a respiração da criança, a cor, o tônus e várias outras coisas. Se nesse momento, ele detectar algum indício fora da normalidade, o tempo é crucial para salvar aquela vida, encaminhando o bebê para uma UTI pediátrica ou adotando procedimentos de urgência necessários. A pediatra Tamara atende no edifício Mont Blanc, de forma particular e pelo convênio Bradesco. Macaé Mont Blanc Medical Center Rua Mar del Plata, 96 | Cavaleiros Tel: (22) 2142-0045 | Cel: (22) 99605-0061 Rio das Ostras Rua Nova Iguaçu 168 | Jardim Mariléia Tel: (22) 2771-3424 medicasoprabaixinhos


41


PESSOAS & NEGÓCIOS

Localizado no Sana, Hotel Fazenda encanta os hóspedes com ótima estrutura de lazer

BOM VIVER

HOTEL FAZENDA LAZER E SPA PARA A FAMÍLIA NA SERRA MACAENSE Por: Leila Pinho / Fotos: Gianini Coelho

Com a última reforma, a Bom Viver ganhou um parque aquático com 5 piscinas, sendo uma coberta e aquecida e um toboágua para oferecer mais diversão e conforto aos hóspedes

uem gosta de sossego e contato com a natureza vai adorar o Hotel Fazenda Bom Viver, que fica no Sana, em Macaé. Inaugurado em 2000, o local possui atrações para toda a família. Fica na Cabeceira do Sana, a 3 km do Arraial e possui uma ótima estrutura de hospedagem. São 34 chalés, sendo seis masters, adaptados para idosos ou portadores de necessidades especiais, 10 masters duplos, 12 com deck para o lago e seis simples. Todos com conforto e segurança para os hóspedes. Um dos grandes atrativos do Hotel Fazenda é a estrutura de lazer com cinco piscinas, sendo uma aquecida em área coberta, parquinho, campo de futebol, área de churrasco, quadra de tênis em saibro, quadra de vôlei de areia, salão de jogos com sinuca, totó e ping-pong, além do SPA, que conta com sauna à lenha, 2 jacuzzis (banheiras de hidromassagem), uma sala de massagem e uma massagista, à disposição dos hóspedes, que pode ser agendada durante a estadia.

A Fazendinha e o passeio de charrete pelo hotel, sempre com monitores e segurança, proporcionam um contato direto com a natureza para as crianças e tranquilidade para os pais

Q 42


O Hotel Fazenda possui 34 chalés, com opções para acomodar 2, 3, 4 e 5 pessoas, como os chalés do lago, de onde é possivel avistar o Peito do Pombo, que inspirou a logomarca da Bom Viver

O Rio Sana margeia a propriedade. Eduardo construiu uma escada, saindo da área do SPA, que facilita o acesso ao rio

A Fazendinha também encanta os hóspedes, principalmente as crianças que adoram o contato com os animais. Alimentar os peixes nos lagos, ver de pertinho como é tirar leite das vacas, andar a cavalo ou de charrete são opções de diversão no local, para os pequenos. Segundo explica o proprietário do Hotel Fazenda Bom Viver, Eduardo Augusto Cardoso Franco, o lugar passou por reformas para atrair as famílias que querem opções de entretenimento, com comodidade e segurança. As ampliações foram sendo feitas ao longo dos anos e, no início desse ano, o parque aquático inaugurou quatro piscinas, sendo uma coberta e aquecida e um toboágua. “Preparamos tudo para a família toda se divertir. Tem os animais, os brinquedos e temos grupos de recreadores que fazem brincadeiras e monitoram as crianças”, ressalta. Além de tudo isso, o hotel tem acesso privativo ao rio Sana. Para quem está na área de lazer, basta descer alguns degraus para curtir o banho de rio e o contato direto com a natureza. A empresária macaense Cleide Valéria Lessa de Souza (Preta), frequenta o local há 2 anos com a família. “Esse ano, nos surpreendemos com a reforma. As pessoas aqui são muito receptivas. Pra gente, não existe lazer melhor. As crianças brincam o tempo todo, se divertem muito. Aqui tem tudo que eles gostam e a gente consegue se divertir, beber uma cervejinha e curtir os amigos também”, fala Cleide. Todas as diárias do hotel incluem café da manhã e para quem fecha os pacotes, em datas especiais, a pensão é completa, para que o hóspede possa usufruir de toda a estrutura do hotel. Durante a semana, o almoço é à la carte e no fim de semana é servido em self service. “No café da manhã, servimos de tudo um pouco, comidas típicas e coisas da roça. Inclusive, muitas coisas são produzidas aqui na fazenda mesmo, como o leite, o queijo, o aipim, ovos e as hortaliças”, pontua Eduardo. O Hotel Fazenda possui ainda um salão no mezanino com capacidade para até 74 pessoas que pode ser alugado para treinamentos de empresas e reuniões de grupos. O espaço tem projetores, telão, ar condicionado e mesas e cadeiras.

Cleide Lessa (segunda da direita para a esquerda), com o marido Ricardo, aprovou a reforma da Bom Viver. Ela adora relaxar com os amigos enquanto os filhos se divertem nas dependências do hotel

O SPA da Bom Viver conta com duas piscinas Jacuzzis, uma sauna à lenha e uma massagista que oferece seus serviços aos hóspedes Estrada da Cabeceira do Sana, S/Nº | Macaé/RJ Tel.: 22 2793-2497 | 2793-2622 22 98818-0796 www.hotelfazendabomviver.com.br

43


PESSOAS & NEGÓCIOS

Bioestimuladores de colágeno suavizam os sinais do envelhecimento e agem contra as rugas e flacidez

Drª Karina Queiroz é uma das dermatologistas mais conceituadas de Macaé e indica a aplicação de bioestimuladores de colágeno também para a flacidez e celulite nas partes internas dos braços, pernas, coxas e nádegas

DRa. KARINA QUEIROZ Por: Gianini Coelho / Fotos: Alle Tavares

U

ma das dermatologistas mais conceituadas de Macaé, a Dra. Karina Queiroz, que está à frente da Clínica Neuroderm e do Polo de Oncologia, vai explicar um pouco sobre os tratamentos estéticos que mais estão em evidência, no momento: os Bioestimuladores de colágeno. O colágeno é a proteína responsável pela firmeza e elasticidade da pele, mas a partir dos 30 anos, o corpo começa a perder 1% de colágeno ao ano. Isso resulta, inicialmente, em uma aparência de cansaço e, em estágios mais avançados de envelhecimento, com aparecimento de rugas profundas, marcas de expressão e flacidez. As mulheres são as que mais sofrem com essa perda, pois contam com uma quantidade menor de colágeno em relação aos homens. Os bioestimuladores agem estimulando a produção de colágeno e ácido hialurônico, suavizando os sinais de envelhecimento, agindo contra as rugas e flacidez cutânea, melhorando, consequentemente, o contorno facial. Um dos primeiros bioestimuladores a surgir foi o Sculptra (ácido poli-L-láctico) e o Radiesse (hidroxiapatita de cálcio), e acaba de ser lançado no Brasil mais um, o

44

O procedimento é rápido, feito no próprio consultório pela Drª Karina e os resultados, que são graduais, começam a surgir a partir da terceira semana

Ellansé (poly-ε-caprolactone), que possui 4 apresentações, com a mesma composição, só diferenciando na duração do efeito, que pode durar na face 1, 2, 3 até 4 anos. A aplicação é rápida e feita no consultório. São indicadas, dependendo do estado de envelhecimento de cada caso e do produto utilizado, de uma a três sessões, com intervalo de 30 dias entre elas. Os resultados são graduais e começam a surgir a partir da terceira semana após a aplicação, com pico de ação de três meses. Dra. Karina ressalta que os bioestimuladores também são indicados para o tratamento de flacidez e celulite da região interna dos braços, pernas, coxas e nádegas, com resultados surpreendentes para as pacientes.

MONT BLANC MEDICAL CENTER Rua Mar Del Plata, 96 - Sala 102 Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 2773-3060 @clinicaneuroderm


PESSOAS & NEGÓCIOS

O cardápio oferecido por Joeli é bem versátil e costuma agradar bastante seus clientes, tanto pelo visual do prato quanto pelo sabor

Joeli Carvalho atua como personal chef e procura entender bem o estilo e o gosto dos seus clientes para poder criar menus personalizados Para o aniversário de 40 anos de Livia Mackie, Joeli adaptou o cardápio para os convidados, que eram na maioria estrangeiros

Para atender particularidades dos convidados, a chef oferece opções vegetarianos, veganos, sem glúten e lactose

Chef realiza eventos personalizados, com cardápio pensado de acordo com o estilo do cliente

JOELI CARVALHO PERSONAL CHEF

D

Por: Leila Pinho / Fotos: arquivo Joeli Carvalho

esde uma reunião íntima para 10 pessoas até uma grande festa de casamento, a personal chef Joeli Carvalho surpreende com cardápio personalizado que agrada dos donos da festa aos convidados. Esqueça aquela ideia de bufê tradicional com menu já determinado. Joeli gosta é de criar comidas especiais para cada comemoração e servir de um jeito contemporâneo. Ela trabalhou durante muitos anos em vários restaurantes e ao lado de chefs com experiência em gastronomia de diversos países, o que deu a ela a versatilidade e experiência para ousar com as referências da culinária mundial. Ao lado do marido, Wesley da Silva Bellon, Joeli lançou sua marca em outubro do ano passado. Ela atende clientes em Macaé e Rio das Ostras, empresas e pessoas físicas. “Quero sempre que o cliente se sinta acolhido, abraçado pela minha comida. Então, eu converso com ele, entendo o seu estilo e o que ele gosta. Daí, desenvolvo um menu específico com a característica dele”, fala Joeli. Para diversificar mais as opções do evento, a chef também oferece estações de massa, de crepe, de risoto e de hambúrguer. Quem a contrata, não precisa se preocupar com garçons, equipe de apoio, louças, pratos e todo o

O serviço contempla um pacote completo, incluindo pessoal de apoio como garçons, louças e toda a logística operacional do evento

material de bufê, pois tudo isso está incluso no serviço. Wesley explica que a chef faz cardápios para atender particularidades dos convidados como comidas veganas, vegetarianas, sem glúten, sem lactose, etc. “Nós colocamos nos convidados alérgicos ou intolerantes uma pulseirinha de identificação, assim o garçom já sabe o que pode ou não servir a ele”, conta. A designer Livia Mackie fez 40 anos em março e contratou a personal chef. “Disse pra Joeli que 80% dos meus convidados eram estrangeiros, porque meu marido é escocês. Ela adaptou o cardápio pra esse público e fez tudo com muito cuidado. Meu sobrinho tem intolerância à lactose e ela fez um menu especial pra ele. O trabalho dela ficou incrível e todo mundo amou”, conta Livia.

CONTATOS Tel: (22) 99844-3558 @personalchefjoelicarvalho

45


GLAM BY MUQUICI

MARCELO MUQUICI COMEMORA MUITO Em uma noite especial, Marcelo Muquici comemorou seu aniversário com clientes e amigos na Sync Lounge e Bistrô, com performance de Bruno Mars e muito mais...

SAO LUCAS Fotos: Gabriel Lopes

A entrada triunfante e a performance de Bruno Mars de Muquici na Sync surpreendeu os convidados

A festa reuniu muita gente bonita e animada. Da esquerda para a direita: Wemerson, Gláucio Lyra, Marina Folly, Alice Folly, Marusa Ferraz, Michel Tannus, Vinícius Ferraz, Marcelo Muquici, Marcela Bertolini, Carlos Vitor, Vivalda e Ernani Tannus

A pista da Sync tremeu com os DJs Tássio Duarte e Franz Kelkerman, que colocaram todo mundo para dançar

O casal de clientes e amigos Lígia Vargas e Maurício Araújo

Muquici entre os amigos Edie Martins e Diessika Oleari

A animação de Muquici contagiou os convidados. Da esquerda para a direita: Gleison Guimarães e Michele Monteiro, Milena Monteiro e Bruno Santos, Márcia Coutinho e Albert Sabin

A festa por eles: Rogério Oliveira, Rodrigo Matoso, Fernando Moura e Eduardo Buechem

46

As bailarinas do Muquici. Da esquerda para a direita: Tatiana Silva, Mariana Athayde, Roberta kelly (coreógrafa), Marcelo, Janaína Soares e Maira Abi

Marcelo comemorou com os amigos. Da esquerda para a direita: Geórgia Gurgel, Marcelo Santos, Daniel Wysocki, Muquici, Soraldo Gurgel e Gabriele Loureiro

Todeschini Macaé Av. Nossa Senhora da Glória, 689 Praia Campista • Tel: 22 2773 4200


Revista

PROJETOS DE MARKETING

UMA RUA PRA CHAMAR DE SUA...

Roupas contemporâneas para homens e mulheres

Café, empório e alimentação saudável

ES

A

SE

Do cabelo a maquiagem, tudo para sua beleza

TE

R

É

GASTRONOMIA

AT U IT A

G U! P ODE PE

Ã

MODA

GR

D IS T R IB U IÇ

ESTÉTICA

O

R

Unidos, os lojistas da Rua Joaquim da Silva Murteira mostram a diversidade do mais charmoso ponto comercial dos Cavaleiros. Da esquerda para a direita, em pé: Rose de Azevedo, Luciene Cordeiro, Ricardo Sampaio, Daniele Jardim, Erivelto Leite e Isabela Jardim. Sentadas: Renata Hilel, Érica Drumond, Mariana Nocchi e Bárbara Tonon

E XE MPL A

47


PROJETOS DE MARKETING

Um verdadeiro shopping a céu aberto, a rua tem de tudo um pouco

JOAQUIM DA SILVA MURTEIRA Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

A RUA MAIS CHARMOSA DOS CAVALEIROS

N 48

os últimos 18 anos, os Cavaleiros têm impressionado pelo crescimento comercial e a Rua Joaquim da Silva Murteira ganhou mais destaque nesse contexto por ser a via com maior concentração de lojas, de vários segmentos. Nesta rua, há muitos pontos comerciais com diversidade de segmentos como: lojas de roupas, bares e restaurantes, lanchonetes, sorveterias, cafés, salão de beleza, loja de produtos naturais, de cosméticos, etc. Muitas das lojas funcionam em horário diferenciado do comércio de centro, se assemelhando ao horário praticado em shoppings, facilitando a vida e a rotina dos consumidores, que podem resolver as compras do dia a dia em um só lugar. Quem compra os produtos e serviços da rua costuma valorizar a sua localização privilegiada, por estar um pouco mais perto de casa ou do local de trabalho, já que o bairro Cavaleiros fica entre as firmas e o centro da cidade. Por meio

O cerimonialista Paulo César Vitorino é cliente e amigo de Luciene Cordeiro, dona da Eros. “Eu só tenho roupa da Eros Store, uso muito terno e gosto da qualidade das roupas daqui”, fala Paulo

da união de alguns comerciantes da rua, são realizados eventos e ações especiais como a festa de Natal do ano passado com a chegada do Papai Noel e a cartela de descontos lançada este ano, com descontos em várias lojas da Joaquim Murteira. Confira alguns dos comércios situados na rua mais charmosa dos Cavaleiros:

Eros Store - Moda Feminina e Masculina

Comerciante em Macaé há mais de 34 anos, a empresária Luciene Cordeiro decidiu abrir a Eros Store em abril deste ano, nos Cavaleiros, a pedido dos clientes. A loja, que fica na galeria ao lado do Mr. Fit, comercializa roupas, calçados e acessórios para homens e mulheres, atendendo do estilo casual ao clássico. Camisas sociais, polos, calças, ternos, gravatas, calçados e outros acessórios são encontrados na parte masculina e, na parte feminina há: vestidos, calças, blusas, bolsas, sapatos, entre outros produtos. O primeiro andar é dedicado aos


Gianini Coelho

Rua Joaquim da Silva Murteira, 60 - Loja 04 Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 3083-0326 (22) 99929-5025 @eros_store1

Clientes de Mariana Nocchi (no centro), Ariana Campos e Gustavo Portes adoram a variedade de vinhos da Q Bodega. “Aqui, encontro vários rótulos com preço acessível e a loja é muito bem localizada, isso sem falar no atendimento que é personalizado”, ressalta Ariana

Rua Joaquim da Silva Murteira, 82 Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 2142-5683 Cel: (22) 99902-8675 @qbodega

Cliente de Renata, Fernanda Choucair frequenta a La Quitanda. “O que eu mais gosto na La Quitanda é a variedade dos produtos que antes não encontrávamos em Macaé”, diz Fernanda

homens e o segundo às mulheres. A loja vende peças de marcas como: Dudalina, Aramis, Highstil, Lança Perfume, DTA, entre outras. Na Eros, o cliente encontra desde uma roupa para trabalho e encontros casuais até roupas mais arrumadas para eventos. A Eros Store funciona de segunda a sábado, das 10h às 20h30.

Q Bodega - Empório e Adega

Em abril deste ano, a Q Bodega abriu suas portas com a proposta de descomplicar e democratizar o consumo de vinho. Na loja, o cliente pode escolher um vinho para levar pra casa ou degustar no próprio local, e ainda petiscar. Além de vender mais de 100 rótulos de vinho, na Q Bodega o cliente encontra massas, risotos, molhos, queijos, embutidos, cortes especiais de carnes, cervejas artesanais, compotas, geleias, antepastos, cafés, entre outros produtos. “Aqui, buscamos entender o que o cliente quer

e desmitificamos a ideia de que vinho é para elite. Temos garrafas a partir de R$ 29, com variedade de vinhos bem acessíveis e de boa qualidade”, fala Mariana D’Almeida Nocchi, proprietária do negócio. Ela ressalta que uma das propostas da loja é fazer degustações no local com um bate-papo informal, para que os clientes possam conhecer a história e a forma da produção da bebida escolhida. A Q Bodega funciona de segunda a sexta, das 10h às 21h e, aos sábados, das 10h às 18h.

Rua Joaquim da Silva Murteira, 43 - Loja 01 - Macaé Mall Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 2141-2846 (22) 99825-3603 @laquitanda.macae

La Quitanda - Produtos Naturais

Inaugurada em fevereiro de 2017, a La Quitanda conquistou os adeptos da alimentação mais natural e agora oferece, no mesmo espaço, duas propostas: um mercado saudável com quase 300 itens a granel e uma cafeteria saudável, com produtos diferenciados. “Trabalho

Rua Joaquim da Silva Murteira, 67 - Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 2773-3806 (22) 99806-6617 @beladonnaoficial

49


Cliente e amiga da Bárbara, Ludymilla gosta do aconchego e ambiente familiar da Guria. “Sempre me reúno lá com as amigas para uma tarde de bate-papo”. Da esquerda para a direita: Bárbara Tonon, Ludymilla Cortez, Luzia Monici e Maria Mattos

Érica com a cliente Alexandra Celano na AMIE. Alexandra frequenta a AMIE desde a inauguração. “Gosto de tudo na AMIE, desde o atendimento de toda a equipe até os produtos, com os quais me identifico muito”, conta Gianini Coelho

“A Immense, dos Cavaleiros, é uma loja conceito com espaço amplo e uma área intimista, onde as clientes podem bater papo e participar de eventos”, fala Andressa Ferraz

Cliente da Isabela (à direita), Monique Munhoz gosta muito do cardápio do Mr. Fit. “Tem muita opção saudável, os serviços são rápidos e tudo é uma delícia”, comenta Monique

com marcas importadas e produtos selecionados. A La Quitanda é um local agradável, aconchegante e que oferece superalimentos”, explica a proprietária Renata Fragoso Hilel. A loja atende vários perfis de pessoas preocupadas em comer bem: desde esportistas até veganos. Na parte do café, o cliente tem à disposição cafés orgânicos, chás, kombucha, bolos low carb, bolos de pote, salgados funcionais, sucos e até tortas inteiras para encomenda. O deck charmoso do local é um convite para degustar as delícias. A La Quitanda funciona de segunda a sexta, das 9h às 20h, aos sábados, das 9h às 18h e, aos feriados, das 10h às 14h.

O salão oferece vários serviços como: corte, escovas, tratamentos para redução de volume, realinhamento, balaiagens, design de sobrancelhas, penteados, maquiagens, manicure e pedicure, depilação, tratamentos estéticos para corpo e rejuvenescimento facial, entre outros. A marca do Bela Donna é a qualidade dos serviços e o atendimento individualizado, deixando o cliente à vontade. Erivelto explica que os profissionais do salão estão sempre se atualizando, trazendo para Macaé, as novidades do mercado da beleza. O salão funciona de terça a sábado, de 9h às 21h.

Bela Donna - Salão de Beleza

50

Há 5 anos, o salão Bela Donna foi inaugurado, numa época em que a Rua Joaquim da Silva Murteira nem era tão badalada. “Me sinto feliz de contribuir com o sucesso desta rua”, fala o proprietário do salão, Erivelto Leite. Ele apostou na localização como forma de agradar os clientes, com a comodidade de cuidar da beleza mais perto de casa ou do trabalho.

Guria Café e Brigaderia

Há 3 anos, a Guria Café e Brigaderia abriu na Rua Joaquim da Silva Murteira, oferecendo um espaço agradável e aconchegante para quem curte tomar um café, comer uma sobremesa ou um salgado e fazer um programa de lazer com a família ou amigos. O local atende todos os gostos: pessoas que gostam de doces e salgados, quem é vegano ou vegetariano, intolerantes ou alérgicos, diabéticos, pessoas que fazem


Rua Joaquim da Silva Murteira, 55 Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 2142-2100 Cel: (22) 98106-6545 @guria_cafe_brigaderia

O salão Bela Donna, dirigido por Erivelto e Ricardo, investe na capacitação dos colaboradores para oferecer as melhores novidades de beleza para os clientes

dieta low carb ou preferem alimentação mais saudável. O cardápio é bem diversificado e inclui: salgados variados, crepes, sanduíches, brigadeiros gourmet, mini naked cake, tortas, café da manhã completo, linha diversificada de cafés, entre outros produtos. A proprietária da Guria, Bárbara Meneghel Tonon, ressalta que aceita encomendas de tortas e salgados para pequenos eventos, e tem sempre uma torta para pronta-entrega. A Guria funciona de segunda a sábado, das 8h30 às 20h e, aos domingos, das 11h às 19h30.

AMIE - Moda Feminina

Com a objetivo de vestir bem tanto mãe quanto filha, com roupas clássicas, sofisticadas ou mais descoladas, a AMIE abriu há cinco anos na Rua Joaquim da Silva Murteira por acreditar que o público feminino gostaria de uma experiência de compra mais intimista, nos Cavaleiros. Não deu outra e deu certo. “Nós temos uma relação de proximidade com as clientes, as conhecemos pelos seus nomes e a loja é um local de encontro para elas”, fala a proprietária Érica Drumond. A loja vende peças variadas do guardaroupa feminino como blusas, calças, vestidos, macacões, casacos, e ainda sapatos e bolsas e também acessórios. A AMIE aposta em várias marcas de qualidade que já são conhecidas pelo público, como Cholet, Farm, Lafort, Vicenza, Viviane Furrier e acessórios Mariana Dias. A loja funciona de segunda a sexta, das 10h às 19h30 e, aos sábados, das 10h às 16h.

Immense Concept - Moda Feminina

Quando a Immense Concept inaugurou nos Cavaleiros, em agosto de 2015, o objetivo foi oferecer aos clientes um local mais amplo, com mais conforto e roupas sofisticadas. A loja de roupas femininas e masculinas comercializa peças de várias marcas, todas de alta qualidade

como roupas da: Animale, Mais Animale, Oh,Boy!, Litt’, Fabiana Milazzo, Marcelo Quadros, The Paradise; calçados da Osklen, Calvin Klein, e moda praia da Vix e Água de Coco. A loja atende pessoas que têm um estilo moderno, prezam por qualidade e gostam de se vestir bem, tanto para trabalhar, passear com a família e amigos, quanto para ir a festas e eventos mais chiques. O atendimento é personalizado e muito discreto, conforme explica Andrezza Ferraz, a proprietária. “A Rose, que trabalha comigo há 20 anos, atende todas as clientes com muita atenção e discrição, elas amam”, afirma Andrezza. A Immense Concept funciona em horário diferenciado, de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h e, aos sábados, das 9h às 18h.

Mr. Fit - Fast-food Saudável

Em agosto de 2017, o Mr. Fit abriu nos Cavaleiros como uma excelente opção para quem gosta de comida saudável e vive na correria. Com várias opções de pratos executivos e lanches, o cliente escolhe o que mais lhe agrada e, em poucos minutos, já é servido na mesa. “O Mr. Fit é um fast-food de comida saudável, com preços acessíveis. Temos refeição a partir de R$ 16,90”, fala Isabella de Oliveira Jardim, proprietária da loja junto com Daniele de Oliveira Jardim. Além dos pratos executivos, o menu do Mr. Fit tem: risotos, wraps, saladas, açaí, feijoada fit (aos sábados) e hambúrguer fit (com quatro opções de proteína: carne, tilápia, salmão e frango). A loja também faz delivery. Em breve, os clientes poderão levar as refeições pra casa. É que o Mr. Fit vai vender comida congeladas, a partir de agosto. A loja funciona de segunda a sexta-feira, das 10h30 às 22h e, aos sábados, das 11h às 21h.

Rua Joaquim da Silva Murteira, 55 Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 99996-0649 @amie_

Rua Joaquim da Silva Murteira, 46 Loja 01 - Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 2773-3732 (22) 99981-1572 @immenseconcept

Rua Joaquim da Silva Murteira, 60 Loja 01 - Cavaleiros - Macaé/RJ Tel: (22) 2765-4750 (22) 99101-4547 @mrfitmacae

51


GASTRONOMIA

Em Macaé, vários grupos de amantes de vinho mostram as diferentes formas de degustar a bebida

APRECIADORES DE VINHO PORQUE A BEBIDA DE BACO TEM ATRAÍDO CADA VEZ MAIS APRECIADORES

Por: Fernanda Pinheiro / Fotos: Gianini Coelho

52

U

m ritual bem antigo e delicioso. A explosão oca da rolha ao aroma subindo da taça. Uma ligação gastronômica que dura desde 7000 a.C e que consegue estruturar compêndios de história, estilo de vida e prazer. Vivenciar o universo do vinho é o desejo daqueles que gostam de unir conhecimento, diversão e arte, incluindo, é claro, algumas curiosidades também.


Arquivo

Grupos de amigos se associam a clubes de vinho na internet e passam a se reunir para degustar a bebida, sempre acompanhada por boa comida e muita conversa como neste grupo de casais formado pela fotógrafa Alessandra e seu marido Diego. Da esquerda para a direita: Victor Freire, Carol Furtado, Ingrid Furtado, Vitor (Minhoca), Alle Tavares, Diego Gil, Tiago Santana (Kiko) e Ligia Abreu

Alle Tavares

Há cada vez mais evidências científicas apontando para os benefícios desta bebida. O consumo moderado e regular de vinho pode reduzir o risco de doenças cardíacas, previne o câncer, doença de Alzheimer, acidentes vasculares cerebrais e problemas nas gengivas. Isso graças ao resveratrol, um antioxidante poderoso presente na casca das uvas que produzem o vinho tinto. E as benesses dessa bebida dos deuses não param por aí: estudos indicam que uma taça de vinho faz o cérebro se exercitar mais do que quando resolve uma equação matemática. Ao ingerir a bebida, o cérebro é bombardeado

com inúmeras informações simultaneamente, relacionadas a aromas, sabores e texturas. Todas essas sensações podem despertar reações emocionais, como um aroma que remete imediatamente ao passado e faz a pessoa voltar 20 ou 30 anos no tempo. Por conta de tudo isso, o vinho tem entrado na lista dos consumidores brasileiros com mais frequência. Segundo dados da International Organization of Vine and Wine (OIV), o consumo per capita de vinho no Brasil foi de 1,84 litros em 2011. Em 2016, esse número passou para dois litros per capita. Em 2017, houve um aumento significativo do consumo, 22%. Este ano, dados divulgados pela Wine Inteligence’s Brazil Landscapes mostram que o mercado de consumidores de vinho no Brasil saltou de 22 para 30 milhões. Então, que tal uma taça de vinho agora mesmo? Atualmente, as formas de se comprar e consumir vinho se tornaram mais diversificadas e mais criativas também. Do moderno e inovador e-commerce com suas lojas virtuais à tradicional busca em restaurantes, adegas, supermercados e delicatessens espalhadas pelo país, os grupos de apreciadores de vinhos têm expandido suas possibilidades de degustação. Bem tradicional, a Confraria Amantes do Vinho se reúne há aproximadamente 10 anos em torno de rótulos e garrafas interessantes. Com cerca de 12 participantes, o grupo, de Macaé, se reúne uma vez por mês em um jantar ou almoço harmonizado. Por encontro, são consumidos até 9 rótulos distintos, entre brancos, rosés, tintos e espumantes bem especiais.

53


GASTRONOMIA

A Confraria Amantes do Vinho é tradicional em Macaé e foi formada por Orlando de Carvalho (foto ao lado). Na foto acima, uma reunião do grupo, que aconteceu no La Table, em Mar do Norte. Da esquerda para a direita: Augusto Ramos e Marina, Silvia e Pier Cassara, Orlando de Carvalho, Salvador Belmont, Fernando Machado e Cristiane Pereira, Vitor Fontenelle e Nathália Magalhães, com a filha Laura e Eliane Maciel

O vinho e a comida nos unem, e isso é fantástico! Em nossos exercícios de degustação e harmonização, provamos cerca de três rótulos diferentes com um mesmo prato, e cada um disserta sobre o gosto, aromas e sensações ORLANDO DE CARVALHO

54

“A nossa paixão por vinho é antiga, sempre procurávamos por encontros ou coisas que nos levassem a apreciar um bom rótulo. Foi então que um amigo em comum nos apresentou o Orlando de Carvalho. Começamos a chamar amigos e nos reuníamos em um restaurante da cidade, tudo bem informal. Esses encontros foram ficando sérios e o grupo, mais assíduo! Daí, criamos a Confraria. Hoje, contamos com mensalidade, estatuto e regras bem definidas”, explica Fernando Machado, que participa do grupo com sua esposa, Cristiane Silva. Para o presidente do grupo, Orlando de Carvalho, o bacana é oferecer aos associados rótulos desconhecidos de países sem tradição vinícola. “Antes, eu escolhia tema para os encontros, como país e tipo de uva. Hoje, estamos mais ecléticos. Tenho buscado rótulos da Croácia, Ucrânia, Bulgária e estamos nos divertindo muito com os resultados das degustações. Um outro exercício de pesquisa que ando realizando é com os rótulos brasileiros. Temos preconceito com nossos produtos, mas temos muitos vinhos bons nacionais, basta saber pesquisar!A gastronomia é fascinante quando falamos em interação e pessoalidade. O vinho e a comida nos unem, e isso é fantástico! Em nossos exercícios de degustação e harmonização, provamos cerca de três rótulos diferentes com um mesmo prato, e cada um disserta sobre o gosto, aromas e sensações”.


Michele Benjamin é apaixonada por vinhos e criou sua empresa de venda de vinhos por pronta-entrega ou encomendas. Na foto, ela faz uma entrega a Abraão Júnior do Barong Gastrobar

Ainda em Macaé, o grupo formado pela fotógrafa Alessandra Tavares (Alle), pelo engenheiro Diego Gil, pelo superintendente de produção Tiago Santana e pela pediatra Lídia Abreu adotou uma forma moderna de apreciar a bebida de Baco. Pelo WhatsApp, eles se comunicam e marcam seus encontros. Todos são assinantes de clubes virtuais de vinho. Por meio do e-commerce, os amigos apreciam rótulos e castas do mundo todo. “A grande vantagem dessas plataformas virtuais são os descontos, as revistas que recebemos de brinde pela assinatura que vem com receitas e dicas profissionais de harmonização, além do frete gratuito”, explica Alle. “O grupo de vinho do WhatsApp já tem seis anos. Começamos a degustar e conhecer graças à facilidade com que as informações são passadas para gente a respeito dos rótulos que recebemos todos os meses em casa. Para quem é iniciante nesta arte, é bem legal”, complementa Diego. “Os encontros e o vinho acabam nos aproximando cada vez mais, ficamos mais íntimos. Uma pena que em nossa região ainda falam muito de cerveja artesanal, criam festivais, mas para o vinho quase não encontramos nada”, queixa-se Tiago. A empresária Michele Bichara Benjamin também é apaixonada por vinhos. Macaense, resolveu sair da administração pública, onde atuou até o ano de 2006, para

se dedicar exclusivamente à sua empresa, a adega virtual Coccinele-Me. Atualmente, ela atende, além das pessoas comuns, empresas, como os restaurantes Barong e Niel. Michele também presta o serviço de pronta-entrega e atende clientes que precisam de rótulos em situações emergenciais, como um encontro de última hora ou um evento cuja organização precise de mais garrafas de vinho para atender os convidados. “Como consumidora, sempre tive dificuldade de encontrar rótulos de vinhos interessantes para pronta entrega aqui na região. Odiava ter que ir ao supermercado e acabar comprando um rótulo comercial. Virei sócia de um clube virtual de vinhos e a minha adega começou a oferecer rótulos para amigos. Logo fui crescendo e hoje atendo cerca de 150 clientes para pronta entrega”, complementa Michele. Apesar de ter site, a empresária acaba atendendo mais via WhatsApp e ela própria faz as entregas. “Meu serviço é mais personalizado, pois conheço o gosto de meus clientes e faço questão de conversar sobre os rótulos e indicações. Os vinhos são entregues por mim e isso é um diferencial, como no caso do AbraãoJúnior, do Barong Gastrobar. Ele precisou atender uma cliente que resolveu fazer um fondue com os amigos de última hora e precisava de alguns rótulos específicos”, finaliza Michele, animada com os resultados do seu negócio na cidade.

55


CAPA

Gianini Coelho

A prática do Jiu-jítsu tem crescido bastante em Macaé, principalmente entre os jovens, que se identificam com a filosofia do esporte Alexandre Pinheiro

O macaense Eduardo Cancela, de 9 anos, é um talento mirim no esporte que se destaca pelo desempenho em competições nacionais e internacionais

Esporte vence estigmas, se torna cada vez mais popular e prova que seus conceitos vão muito além dos tatames

JIU-JÍTSU, A ARTE SUAVE CONQUISTA CADA VEZ MAIS PRATICANTES E TRANSFORMA MACAÉ EM UM CELEIRO DE CAMPEÕES Por: Carlos Fernandes / Fotos: Alle Tavares

56

U

ma história milenar que começa na Índia budista, migra para o Japão dos samurais e chega ao Brasil, onde foi aprimorada pelos irmãos Gracie. Essa foi a trajetória do Jiu-jítsu até se transformar no BJJ (Brazilian Jiu-jítsu ). Superando o estigma de violento, inflamado pelos “bad boys” da década de 1990, a “Arte Suave” (significado de Jiu-jítsu) ressurgiu, reforçando valores que vão muito além do tatame, como: respeito, disciplina, humildade, equilíbrio e autoconfiança. E os talentos de Macaé têm levado o nome da cidade aos pódios, pelo mundo. Muito disso se deve aos pioneiros do esporte, como o mestre Cláudio Joanino. “Em 1994, quando cheguei em Macaé, o Jiu-jítsu era considerado violento. Mas esse perfil mudou e hoje é um esporte que os pais confiam que seus filhos aprendam”, comenta o mestre.


Arquivo

Um dos precursores do esporte em Macaé, o mestre Cláudio Joanino (centro da foto) viu muitos talentos nascerem na cidade e acredita na vocação macaense para formar campeões

Joanino viu muitos talentos passarem pelos tatames ao longo desses anos e afirma que Macaé é uma cidade com vocação para formar campeões. “Temos excelentes lutadores e, com um apoio maior, com certeza teríamos mais atletas trazendo bons resultados para nossa cidade”, afirma. O professor acredita que o Jiu-jítsu tende a crescer ainda mais. “O Jiu-jítsu está no mundo todo e pode estar nas Olimpíadas em um futuro próximo. Nossos dirigentes deveriam investir no esporte, pois há muitos talentos por aí”, enfatiza.

Formando novos campeões

São 25 anos de “Jiu-jítsu Life Style”. Com um passado vitorioso em competições, que o levou a ser um dos nomes mais conhecidos do esporte na cidade, o faixa-preta Fred Buys hoje se dedica a passar os seus conhecimentos, mostrando que o Jiu-jítsu fortalece corpo e mente. Um dos primeiros alunos do mestre Renato Ferro em Macaé, Fred Buys quer que outros tenham a chance que ele teve de escrever uma história vitoriosa. “Meu mestre me levou à Carlson Gracie, no Rio de Janeiro, onde treinei com nomes como Murilo Bustamante, Zé Mário Sperry e Ricardo Libório. Depois, eles fundaram a BTT e fomos para lá. Fui sparring (pessoa que auxilia no preparo do lutador) do Minotauro e do Minotouro, do Ricardo Arona, do Carlão Barreto. O Renato Ferro me ensinou tudo e os mestres do Rio me lapidaram”, diz. Com toda essa bagagem, Fred foi campeão brasileiro em 2000 e campeão mundial em 2000, 2001 e 2003. Este

O Jiu-jítsu está no mundo todo e pode estar nas Olimpíadas em um futuro próximo. Nossos dirigentes deveriam investir no esporte, pois há muitos talentos por aí CLÁUDIO JOANINO

57


CAPA

Gianini Coelho

último, ele guarda com muito carinho. “Sem dúvidas, foi o título mais importante. Fiz a final contra o Paulo César da Conceição, que um ano antes me venceu, me impedindo de ir à semifinal. E foi o ano em que minha filha nasceu. Uma luta dura, mas ganhei esse presente inesquecível na minha última competição”, lembra. Depois de 2003, Fred foi se dedicar à sua família e aos outros sonhos profissionais. Até que decidiu passar pra frente tudo que aprendeu. “Me descobri professor de uns anos para cá. Resolvi passar minha experiência não só aos jovens, pois sou um exemplo de que nunca é tarde para começar”, afirma, lembrando que começou aos 34 anos. Além das aulas em um dojô na sua casa, Fred Buys também ensina Jiu-jítsu na Associação de Moradores do Mirante da Lagoa e tem um projeto chamado “Jiu-jítsu Interativo”, para inclusão da modalidade nas escolas. “O Jiujítsu ensina muitos bons conceitos. É saudável para o corpo e para a mente”, finaliza Fred.

Arte Suave em família

Ele é campeão sul-americano da International Brazilian Jiujítsu Federation (IBJJF), vice-campeão brasileiro, campeão do Brazilian National, da UEAJJF (federação de Abu Dabi), bicampeão estadual da Federação de Jiu-jítsu do Rio de Janeiro (FJJRio), além de ter vitórias em campeonatos locais

58

Arquivo

Fred Buys, primeiro à esquerda, foi campeão mundial em 2000, 2001 e 2003 e hoje se dedica a ensinar Jiu-jítsu às novas gerações, em escolas particulares e também na Associação de Moradores do Mirante da Lagoa

Fred Buys, ao centro, com Ricardo Libório e Parrupinha, quando consquitou o seu terceiro título mundial, em 2003

Apesar da disciplina de atleta e das pressões do esporte, sempre lembramos ao Dudu que ele é uma criança. Ele entende isso e se diverte lutando. Queremos que ele siga no esporte, sendo competidor ou não. Eu o apoio incondicionalmente EVERALDO CRUZ Pai de Eduardo Cancela


O talento mirim macaense Eduardo Cancela com seu pai Everaldo Cruz e sua coleção de medalhas. Ele é campeão Sulamericano da IBJJF e acabou influenciando toda a famíla a treinar Jiu-jítsu

e regionais. Parece o currículo de um lutador adulto, mas são títulos de um super campeão de apenas 9 anos, o Eduardo Cancela. Aluno há 5 anos da Gracie Humaitá Macaé, dos mestres Paulo César Maillet e Isaac Guimarães, o talento mirim se destaca cada vez mais. Eduardo treina de segunda a sexta-feira e, duas vezes na semana ainda pratica outra modalidade, o Wrestling. Fora do tatame, disciplina de profissional, cuidados com a alimentação, acompanhamento nutricional e físico. Se sobra tempo para outras atividades? Ele responde. “Treino todos os dias, estudo à tarde, brinco, jogo bola e tiro notas boas”, diz rindo. Sobre o futuro, a resposta está na ponta da língua. “Quero ser lutador!”, afirma enumerando ídolos, como Leandro Lo, Erberth Santos, Rodolfo Vieira e Keith McKenzie. Já os seus maiores fãs estão por perto o tempo todo. Isso porque sua paixão pelo Jiu-jítsu contagiou a família. “Comecei a treinar, meu pai quis também, puxou minha mãe, que trouxe minha irmã, que vai trazer meu irmão”, adianta. Everaldo Cuz começou a treinar cinco meses depois do filho e acompanha de perto a carreira dele. “Apesar da disciplina de atleta e das pressões do esporte, sempre lembramos ao Dudu que ele é uma criança. Ele entende isso e se diverte lutando. Queremos que ele siga no esporte, sendo competidor ou não. Eu o apoio incondicionalmente”, fala orgulhoso. O pai testemunhou a maturidade de gente grande do filho, quando fraturou o braço durante o Estadual e ficou fora do

Brasileiro do ano passado. A recuperação exigiu dedicação, mas terminou com o Eduardo campeão sul-americano. Mas nem isso deixou Everaldo com o coração tão apertado quanto pensar em uma possibilidade. “Todo garoto que tem bons resultados, cogita o MMA. Mas é algo que nem consigo imaginar, pois não conseguiria vê-lo levando socos e chutes”, finaliza Everaldo.

Das ondas do rádio para o alto do pódio

Pai, locutor, professor e, em meio a tudo isso, treinos na Gracie Humaitá e preparação para competições. Essa é a agenda diária de Eduardo Lemos, da Rádio 95 FM e líder do ranking da Confederação Brasileira de Jiu-jítsu (CBJJ) na categoria Máster. Após o início em 1999 e 3 anos de treinos, a correria freou a carreira esportiva. Porém, após a volta em 2012, os resultados foram expressivos. “Em 2013, fui graduado à faixa roxa, vice-campeão brasileiro e mundial e conquistei os Opens de Gramado-RS e Brasília-DF. Em 2016, cheguei à faixa marrom e o objetivo passou a ser o primeiro lugar no ranking nacional. Fui campeão em BH, Rio, Floripa e Curitiba pela CBJJ e conquistei o Mundial de Jiu-jítsu Olímpico. Em 2017, estive no pódio em uns 20 campeonatos e as batalhas continuam”, projeta. E apesar de sua agenda agitada, de uma atividade ele não abre mão: o projeto social “Macaé Vai à Luta”. “Ser professor começou como um trabalho, mas hoje é algo muito maior.

59


CAPA

Fotos: arquivo Eduardo Lemos

Vitorioso em diversas competições, Eduardo Lemos divide a paixão pelo esporte com a profissão de locutor, o papel de pai e marido, e a gestão do projeto social “Macaé Vai à Luta”

No “Macaé Vai à Luta” tenho o compromisso de educar utilizando o esporte para formar bons adolescentes e futuros adultos responsáveis”, explica.

Girl Power do Jiu-jítsu

Um dos orgulhos do “Macaé Vai à Luta” é Leiliane Oliveira Alves, a Lili, não só por suas conquistas no tatame, mas pela garra em superar os obstáculos desde que começou a treinar, há dois anos. “Perdi o emprego e fui me inscrever na academia popular no Ginásio Municipal, que era gratuita. Não tinha vaga, mas ao lado tinha uma aula e tive a sorte de conhecer o mestre Ranieri Fernandes, que me convidou para participar. Desse dia em diante achei um novo caminho, um novo sentido”, relembra Lili. Com apenas três meses de treinamento, já era campeã do Mundial de Jiu-jítsu Região dos Lagos 2016 em sua categoria. E, além de competições locais e regionais, se sagrou campeã brasileira de Jiu-jítsu Sem Kimono da CBJJ; terceiro lugar do Brasileiro da CBJJ em Barueri-SP; campeã mundial da CBJJO, campeã sul-americana da CBJJO, campeã pan-americana da CBJJO, segundo lugar no Internacional de Master da IBFJJ; campeã do Internacional Open Championship CBJJ, campeã mundial da CBJJP e campeã do Brazilian Internacional Open da CBJJ. E Lili tem grandes metas. A maior delas, o Mundial da Califórnia. Mas, sem patrocínios, ela ainda depende da ajuda

60

Perdi o emprego e fui me inscrever na academia popular no Ginásio Municipal, que era gratuita. Não tinha vaga, mas ao lado tinha uma aula e tive a sorte de conhecer o mestre Ranieri Fernandes, que me convidou para participar. Desse dia em diante achei um novo caminho, um novo sentido LEILIANE OLIVERIA A LV E S ( L I L I )


Leiliane Oliveira ao lado do seu mestre Ranieri Fernandes e as crianças do projeto “Macaé Vai à Luta”. Ela orgulha-se das medalhas conquistadas e da guinada positiva que deu na sua vida em função do esporte

61


CAPA

Arquivo

O empresário e professor de Jiu-jítsu João Lemos, à esquerda, com os atletas Luan Carvalho, Eduardo Campos, Marruas Siqueira, Alexandre Ribeiro, Marina Mattos. João fundou o projeto “Jovens Atletas”, que conta com o apoio financeiro de alguns empresários da cidade, como Edson Zuckeran, da Clínica São Lucas, e Ciro Ken, da 100% Video & Fun, os dois últimos à direita

financeira de seu mestre e de amigos para lutar nos eventos para os quais se classifica. “Cada conquista não é só minha, pois sem eles não teria evoluído como atleta. Para mim, o “Macaé vai à Luta” representou um novo caminho e um grande desafio. É um ótimo projeto, um celeiro de atletas com potencial, mas sem oportunidades”, afirma Lili.

Muito além do tatame

Se há quem lute para vencer no tatame, há quem batalhe também fora dele para que novos campeões possam surgir. É o caso do empresário João Lemos, da Pacific Catering. Faixa preta de Jiu-jítsu, ele fundou o “Jovens Atletas”, que busca viabilizar a ida de lutadores para competições. A ideia surgiu de uma conversa com Luan Carvalho, proprietário da Oak Jiu-jítsu Academy, em que descobriu que jovens bolsistas da academia, com talento para representar Macaé em competições, não tinham recursos para isso. “Sempre apoiei projetos pela Pacific Catering e comecei a pensar como poderia fazer para mudar essa realidade. Só que esbarrei no alto custo e na atual situação do mercado. Por mais que o nosso desejo seja ajudar, temos que fazer contas para não afetar a saúde financeira da empresa”, explica. Foi então que João resolveu convocar seus parceiros em outros projetos. E a ideia foi prontamente abraçada por Ciro

62

O atleta Luan Carvalho é um dos destaques do “Jovens Atletas” e conta com o apoio da Farmácia Água Viva, da empresária Maria Amelia Noriega, que também faz parte do projeto

Ken, da 100% Vídeo & Fun, e Eduardo e Edson Zukeran, da Clínica São Lucas. Hoje, também fazem parte do time Maria Amelia Noriega, da farmácia de manipulação Água Viva, e Ricardo Salgado, da Academia Infinity. João Lemos toca o projeto com os atletas faixas-pretas e professores na Oak Jiu-jítsu Academy, Luan Carvalho e Eduardo Campos. Entre os contemplados estão Marina Mattos, Marruas Siqueira, Alexandre Ribeiro, Carlos Murta, Jhonatan Batista e Eduardo Campos, todos com um histórico de bons resultados nas competições da IBJJF. Para João, as empresas devem contribuir para a formação de bons cidadãos. E convoca outros interessados em abraçar o “Jovem Atleta”. “As empresas precisam entender que esses jovens precisam de apoio. O que fizermos por eles é o que eles farão pelo próximo no futuro”, afirma João.


63


A CIDADE

Em Macaé, vários produtores que não usam defensivos químicos na plantações buscam a certificação do selo orgânico

A nutricionista Yasmin Agostinho valoriza os alimentos mais saudáveis, sem agrotóxicos. Ela frequenta a feira da Praia do Pecado e compra dos pequenos produtores de Macaé

AGRICULTURA AGROECOLÓGICA ALIMENTOS LIVRES DE PESTICIDA “MADE IN MACAÉ” Por: Leila Pinho / Fotos: Alle Tavares

A 64

aproximadamente 24 km do centro de Macaé, Valdeck Francisco Nunes, de 51 anos, planta alface, milho, quiabo, maracujá, abóbora e cebolinha. A terra que dá esses alimentos fica no Assentamento Celso Daniel e lá, ele, junto com a esposa Maria Sônia da Cunha Ramos, 62 anos, cultiva com calma, muito esforço e dedicação, no ritmo que a natureza pede. Nesse solo, não entra defensivo químico (agrotóxicos). Quando o alimento está pronto para ser colhido, quem o come sente um sabor especial logo na primeira mordida, o da saúde. Assim como Valdeck, outros 15 agricultores de Macaé também não usam agrotóxicos nas plantações, adotam várias medidas de preservação do meio ambiente e fazem parte do grupo Macaé Orgânico. Juntos, eles praticam a agricultura agroecológica e estão em busca do selo orgânico. No Brasil, o produtor tem duas formas de regularizar a produção orgânica: uma é através da certificação (selo) e a outra é por meio de organização em grupos e cadastro pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Quanto menor, melhor. Esse é o tempo da natureza. Se eu vejo larvas na folha, sei que está livre de pesticida. Visualmente, os alimentos sem agrotóxicos são mais verdes e produtos sem pesticidas têm vida útil muito menor, às vezes não duram nem uma semana YASMIN AGOSTINHO Nutricionista


Gianini Coelho

Muitas vezes, o alimento em tamanho menor é indicativo de ser orgânico, como o caso dessas bananas, que são encontradas nas feiras da cidade, como a da Praia do Pecado (ao lado) que tem atraído o interesse do público

Para quem possui o selo, é permitido vender os alimentos em feiras, supermercados, lojas, restaurantes, hotéis, indústrias, internet, etc, já quando não possui a certificação, mas tem o cadastro pelo Mapa, pode comercializar em feiras, diretamente para o consumidor ou para o governo. O engenheiro agrônomo e agente de assistência técnica e extensão rural da Secretaria Municipal de Agroeconomia, João Flores, dá suporte ao grupo Macaé Orgânico e explica as diferenças entre agricultura agroecológica e produção orgânica. “O alimento orgânico é produzido seguindo normas, sem uso de adubos sintéticos (defensivos agrícolas), e de hormônios sintéticos. Cumprindo isso, são orgânicos e podem partir em busca da certificação. Já a agricultura agroecológica, contempla isso e tem a preocupação maior com os recursos naturais, com o embalamento e armazenamento dos produtos e ainda pratica a economia solidária. Essas feiras que estão proliferando em Macaé são um exemplo de economia solidária”, esclarece o engenheiro agrônomo. Na rotina de cuidados com a plantação, várias ações de Valdeck e outros produtores demonstram como funciona a agricultura agroecológica. Eles dedicam muito tempo no preparo do solo com compostos orgânicos, podendo levar até um ano. “É complicado fazer o plantio orgânico, porque é trabalhoso. A plantação orgânica é muito ‘acarinhosa’, ela é mais lenta”, fala Valdeck. Quando surgem insetos na plantação, eles contam com métodos naturais de combate às pragas como urina de vaca, óleo de nim (uma planta que é um inseticida natural), caldo de pimenta, entre outros. “A gente precisa ter cuidado e observar como a plantação está se desenvolvendo. Toda essa medicação que usamos tem benefícios comprovados, isso é ser orgânico. Nós fazemos o manejo e protegemos o meio ambiente”, pontua Valdeck. A nutricionista Yasmin Ozório Agostinho frequenta a feira da Praia do Pecado toda sexta-feira. Com duas filhas, Aylim de 19 anos e Ayla, de 2, ela preza pela saúde

O engenheiro agrônomo João Flores, à direita, dá suporte técnico aos produtores agroecológicos de Macaé, como Valdeck Nunes, que buscam a certificação do selo orgânico

65


A CIDADE A feira Caipira da Serra, no Centro, ao lado da antiga Câmara Municipal, é a mais nova feira da cidade e também oferece produtos agroecológicos de produtores da serra de Macaé e região

da família. “Eu me preocupo, principalmente com a minha filha pequena. Quero alimentos mais puros, saudáveis e sem pesticida”, fala Yasmin.

O sonho do selo pode estar perto de se tornar realidade

A maioria dos produtores do Macaé Orgânico já cumpriu uma série de exigências para conseguir o selo orgânico. Segundo esclarece João Flores, que dá suporte técnico ao grupo, vários documentos foram encaminhados ao (Mapa) Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento com o objetivo de conquistar a certificação. Não existe um prazo fixado para que o ministério dê uma resposta e informe ao grupo se o selo orgânico será ou não concedido. Enquanto a resposta do ministério não sai, os produtores sonham com o selo. Valdeck acredita que muita coisa vai mudar com a certificação. Quem desconfia se o alimento vendido é orgânico, passará a ter certeza com o selo e os produtores terão chances de ganhos maiores. “O consumidor precisa entender que o orgânico é mais caro porque ele está comprando saúde. Nós temos o sonho de fazer uma feira só com produtos orgânicos em Macaé”, comenta o produtor.

Como identificar alimentos livres de agrotóxicos?

João Flores chama atenção para um comportamento de consumo, nas cidades, que precisa ser modificado. O consumidor urbano compra pelo visual, valorizando alimentos maiores e mais bonitos. “Isso não quer dizer

66

Paulo Moraes, organizador da feira Caipira da Serra, reuniu 38 produtores e pequenos empreendedores que expõem seus produtos toda sexta-feira

nada sobre a qualidade e, muitas vezes, o alimento em tamanho menor que o normal tem maior chance de ser orgânico”, ressalta João. As verduras com restos de terra, folhas furadinhas e bichos passando nas folhas são as com maior garantia de serem livres de químicos. Outro ponto a ser observado é sobre as embalagens. “Veja onde os alimentos estão armazenados. Caixinhas de madeira podem indicar que aquele alimento vem do Ceasa. O agricultor agroecológico de Macaé não tem recursos para fazer esse tipo de apresentação, que até seria digna da qualidade do produto dele”, pontua o engenheiro agrônomo.


Yasmin é o tipo de consumidora que fica de olho em cada detalhe na escolha dos produtos, na feira. Ela aprendeu a reconhecer os sinais dos alimentos mais saudáveis. “Quanto menor, melhor. Esse é o tempo da natureza. Se eu vejo larvas na folha, sei que está livre de pesticida. Visualmente, os alimentos sem agrotóxicos são mais verdes e produtos sem pesticidas têm vida útil muito menor, às vezes não duram nem uma semana”, conta.

Feiras de Macaé

Macaé possui diversas feiras onde são comercializados produtos livres de agrotóxicos, que valorizam os produtores locais. São alguns exemplos: a tradicional feira do Produtor Rural, popularmente chamada de feirinha da roça (acontece todo sábado, no Centro, ao lado do supermercado Extra), a feira da Imbetiba (realizada toda terça, na orla), a Feira da Glória (toda quarta, na praça do bairro), a feira da Praia do Pecado (toda sexta, na entrada do bairro), a feira da Agroindústria de Macaé (toda quinta, na Praça Veríssimo de Melo) que tem mais oferta de lanches, mas ainda possui alguns produtores rurais e, mais recentemente, a feira Caipira da Serra (toda sexta, ao lado da antiga Câmara, no Centro). A feira Caipira da Serra é uma iniciativa da ONG Instituto de Vida Sustentável e tem o Paulo Moraes, que cuida das relações empresariais do Instituto, à frente da organização da feira. A proposta é dar espaço aos produtores da região serrana de Macaé e de municípios próximos que não usam defensivos químicos e incentivar a alimentação mais saudável. “Nós fazemos visitas nas propriedades que participam da feira e verificamos que eles não usam agrotóxico, além disso, através do Instituto, nós damos suporte aos produtores e levamos informações sobre uso de defensivos agrícolas naturais, no combate às pragas”, explica Paulo. Iniciada em junho deste ano, a feira conta com 25 barracas e 38 produtores e pequenos empreendedores que cultivam alimentos ou produzem artesanato e refeições. A feira funciona toda sexta, das 9h às 19h.

No assentamento Celso Daniel, Valdeck e Maria Sônia plantam alface, milho, quiabo, maracujá, entre outros alimentos. Tudo natural e sem pesticida

67


COMPORTAMENTO

Os idosos estão vivendo mais, trabalhando mais e quebrando paradigmas

Aos 63 anos, Paulo Lopes trabalha e se exercita muito. A receita dele para permanecer na ativa é não deixar de se movimentar

MATURIDADE NA ATIVA Por: Renatta Viana / Fotos: Alle Tavares

V

ocê já planejou o que deseja fazer quando alcançar os 60 anos? Pretende reduzir o ritmo de trabalho, ter mais tempo de folga para curtir a família ou viajar? Enquanto você reflete sobre o futuro, tem uma turma que já chegou lá e quer justamente o contrário: continuar produzindo, usando a força de trabalho. Se manter em atividade produtiva pode contribuir para que os idosos consigam superar as dificuldades com mais naturalidade e, também, impactar de modo positivo na qualidade de vida. Isso se relaciona diretamente à capacidade do indivíduo em manter a sua autonomia e independência. Com o aumento da expectativa de vida, várias temáticas ligadas à maturidade estão sendo discutidas pela sociedade com mais frequência, fazendo conceitos serem revistos e significados de outra forma. Assim, não raro, todos podem ver exemplos de idosos quebrando paradigmas e se redescobrindo na melhor idade.

68

Segundo a psicóloga Ana Lúcia Couto, os idosos buscam, acima de tudo, a possibilidade de controle sobre a tomada de decisões

A atividade não está apenas relacionada ao corpo físico, mas também, às questões pessoais e emocionais. É estar em movimento, produzindo e trabalhando, valorizando a vida como em qualquer outra fase. Ana Lúcia Azeredo Couto é psicóloga clínica e social, doutora em psicossociologia e pós-graduanda em neuropsicologia. Ela pontua que, segundo o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, a população macaense passou a viver cerca de 10 anos a mais entre 1991 e 2010. Como consequência, houve um aumento do número de idosos em relação à população total. É importante salientar que a longevidade foi o fator que mais contribuiu para elevar o Índice de Desenvolvimento Humano do município de Macaé (IDHM), segundo informa Ana. A maior longevidade da população macaense


Regina Tannus é um exemplo que inspira várias pessoas na cidade. Aos 62 anos, iniciou a graduação em psicologia. Hoje, aos 71, exerce a profissão, atendendo seus pacientes, com foco em terapia individual e de casais

acompanha uma tendência nacional e é fruto de melhorias nas condições de saúde coletiva, em geral. A Organização Mundial da Saúde propõe o termo “envelhecimento ativo” para se referir ao processo de otimização das oportunidades de saúde. Essa ideia enfatiza a participação social do idoso. Ou seja, não se trata simplesmente da capacidade de estar fisicamente bem, mas socialmente ativo. Mesmo a pessoa com saúde física frágil pode manter-se ativa e contribuir na dinâmica da família e dos grupos aos quais pertence. Portanto, é necessário preparo. Quanto antes começar, melhor. Esse preparo inclui a aceitação do envelhecimento como processo natural do ciclo de vida e o reconhecimento de que envelhecer é um privilégio. “O envelhecimento é um processo multifatorial e os idosos constituem um segmento heterogêneo. As pesquisas apontam que cada vez mais pessoas chegam à idade avançada com autonomia e disposição para desenvolver ativamente sua rotina de vida. A maturidade é vivenciada como um período para realizar ou retomar sonhos e projetos adiados na juventude. Os idosos da atualidade recusam-se a ser categorizados como improdutivos ou inativos. Reconhecem que, para além dos limites próprios dessa etapa, novas possibilidades se abrem”, diz a psicóloga. Em Macaé, Paulo, Regina e Antonio contam como as escolhas que fizeram em projetos de produtividade, influenciam no prazer de viver. Paulo Roberto de Oliveira Lopes é empresário, proprietário da loja Bike Style e do Empório Mineiro. Aos 63 anos, ele enfatiza que a idade não quer dizer nada e que o conceito de que idoso não pode fazer nada já está bem

ultrapassado. “As pessoas adoecem porque o corpo humano não foi feito para ser sedentário. Eu sempre fui empresário e gostei de pedalar, me exercitar, então decidi unir o útil ao agradável. Montei minha loja de bike, recebo os amigos, batemos papo enquanto conserto uma bicicleta, tomamos uma cerveja e, agora, em anexo, terá o Empório Mineiro com café, lanches e produtos à disposição dos clientes”, conta Paulo, em um momento de trabalho, descontração e com um visual incrível de frente para a orla da Praia dos Cavaleiros.

As pesquisas apontam que cada vez mais pessoas chegam à idade avançada com autonomia e disposição para desenvolver ativamente sua rotina de vida. A maturidade é vivenciada como um período para realizar ou retomar sonhos e projetos adiados na juventude ANA LÚCIA AZEREDO COUTO / Psicóloga

69


COMPORTAMENTO O empresário Antonio Gondim exerce várias funções ao mesmo tempo e se orgulha do seu estilo de vida. Além de administrar seu negócio, participa da diretoria da ACIM e não dispensa uma partida de tênis com os amigos

Já Regina Coeli Tannus Fonseca, de 71 anos, aproveitou sua aposentadoria para estudar e continuar trabalhando. Sempre muito ativa, professora e engajada em vários projetos sociais, sentia falta de fazer uma faculdade e, no auge de seus 62 anos, iniciou a graduação em psicologia. “Foi uma experiência enriquecedora para mim e para os outros. Eu conto como mais uma experiência de vida e me sinto feliz assim. Logo que me formei, montei meu consultório na Clínica Famille e comecei os atendimentos com foco em terapia individual e de casais. Durante a faculdade, eu percebia que as pessoas ficavam surpresas mas, ao mesmo tempo, servia de incentivo para os outros e isso é muito bom. A gente só envelhece quando deixa de sonhar, a vida é uma festa e nós temos que dar vida aos anos e não anos à vida”, conta Regina, que agora está fazendo pós-graduação em Terapia Cognitiva Comportamental, mais uma de suas conquistas diárias, cheia de emoções e sentimentos, independente da idade. Aos 66 anos de idade, o engenheiro de telecomunicações Antonio Martius Gondim, exerce muitas funções ao mesmo tempo e se orgulha do seu estilo de vida. Empresário dono da empresa Mactel, foi presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM) e faz parte da diretoria até hoje, membro da Comissão municipal da Firjan desde 2002, candidato a instrutor pela Mastermind, integrante da maçonaria e atleta de tênis e beach tênis. “Me manter ativo e saudável não é só importante, é imprescindível. O que não se exercita, atrofia, seja no físico, emocional ou pessoal. Além de trabalhar muito, sempre me dediquei ao esporte. Comecei

70

com futebol, depois fui para as competições de natação, até conhecer o tênis e me apaixonar”, pontua Gondim. A verdade é que a rotina ativa promove a melhora da qualidade de vida, não se tratando, contudo, de fazer o que se quer, mas de fazer o necessário para otimizar recursos e reduzir danos, e isso implica em adotar um estilo de vida com atividade física regular, alimentação adequada, relações interpessoais, planejamento financeiro, disponibilidade para novas experiências como o cultivo da espiritualidade, dimensão cada vez mais relevante nos estudos sobre o tema. Quando os idosos se engajam nesse amplo processo, eles mesmos constroem estratégias de autocuidado e cuidado mútuo. Os benefícios são imensos. Segundo a psicóloga Ana Lúcia, essa população busca, acima de tudo, a possibilidade de controle sobre a tomada de decisões. Essa perspectiva desafia o senso comum que compreende o mais velho como alguém frágil e passivo, que delega a outro as decisões de sua própria vida. “Quando os idosos se mantêm ativos, todos ganham! Com sua vivacidade e muitas vezes irreverência, inspiram as novas gerações. Sua participação nos processos de decisão coletiva fortalece o diálogo intergeracional, necessário para equilibrar inovação e tradição. Estudos indicam que os gastos com tratamentos de saúde reduzem, apresentando menos chance de desenvolver síndromes demenciais e depressivas, problemas muito comuns nessa fase. Para o próprio sujeito, encarar a maturidade ativa é o melhor meio de chegar bem ao final da vida”, conclui a psicóloga.


71


PERFIL

Ambientalista utiliza a comunicação como forma de conscientizar a sociedade sobre a preservação do meio ambiente

MARTINHO SANTAFÉ Por: Alysson Nogueira / Fotos: arquivo pessoal

N

72

unca se falou tanto em defesa do meio ambiente. O assunto, que atinge todas as classes da sociedade, sempre foi pauta para um dos jornalistas mais importantes de Macaé. É com esse gancho (jargão jornalístico que significa motivo que faz uma matéria ter potencial para publicação) que essa matéria vai contar um pouco da história de vida de Martinho Santafé. Jornalista, poeta, artista plástico e ambientalista, essa personalidade vem contribuindo há mais de 40 anos com o debate social e ambiental, na cidade. Natural de Campos dos Goytacazes, Martinho iniciou o jornalismo na década de 1970, em Niterói. Durante o período da faculdade, atuou no Jornal O Fluminense e em outros veículos. Deixou o país durante a ditadura militar e passou um tempo exilado na Argentina, Bolívia e Chile. De volta ao Brasil, em 1977, chefiou a sucursal do Jornal O Fluminense na sua cidade natal e recebeu o convite de fundar, em 1978, junto ao jornalista Aluysio Barbosa, o Jornal Folha da Manhã, que está em atividade até hoje. Martinho foi editor-geral das principais manchetes da época. Já em 1981, o jornalista mudou-se para Macaé onde começou um importante passo na sua carreira. “Foi um ano de muitas descobertas. Como jornalista, resolvi me especializar nesse ramo do petróleo que tinha chegado à cidade muito

Em 2005, junto com a esposa Bernadete Vasconcelos, Martinho fundou a revista Visão Socioambiental, que três anos mais tarde motivou a realização da Feira de Responsabilidade Social (RSE) da Bacia de Campos

recentemente. Estudei muito sobre a Bacia de Campos e as novas tecnologias que haviam se instalado por lá. Eu diria que foi uma excelente aventura”, lembra. Com esse diferencial em seu currículo profissional, Martinho chegou a atuar como correspondente em grandes veículos de comunicação como: Jornal do Brasil, O Globo, e Diário de São Paulo. Escreveu para o Jornal da Bacia de

A feira RSE foi um marco na trajetória profissional de Martinho, quando ele assumiu um viés para as questões ambientais da Bacia de Campos


Alle Tavares

Martinho se diz realizado com a esposa Bernadete, os filhos Maíra, Vladimir, que seguiram alguns de seus passos

Eu tenho muitos outros projetos para o futuro, tanto pessoal quanto para a feira RSE Bacia de Campos que, a cada ano que passa, vem deixando um legado muito bom para a nossa região. Nossa defesa é incessante... M A R T I N H O S A N T A F É

Campos e fundou o jornal Folha Macaense, um dos primeiros jornais semanais da cidade. “O mais interessante é que eu sempre tive o viés para as questões ambientais. Participei na fundação do Centro Norte Fluminense para a conservação da natureza, uma das ONGs em defesa ao meio ambiente mais antigas do país. Na época, pouco se falava em aquecimento global, por exemplo. Nós, ambientalistas, já sabíamos que na área social, o petróleo chegaria de uma forma muito impactante. Eu vinha observando o comportamento da cidade perante a isso tudo. Assim, me via na obrigação de informar a população sobre essas questões”, ressalta. Em 2005, Martinho Santafé e sua esposa, a publicitária Bernadete Vasconcellos, fundaram a Revista Visão Socioambiental, que aborda temas ligados ao meio ambiente e sustentabilidade. Três anos mais tarde, a necessidade de desenvolver um encontro onde as questões ambientais fossem discutidas entrou em pauta, dando espaço ao surgimento da Feira de Responsabilidade Social e Empresarial (RSE) da Bacia de Campos, que em 2018 completa sua 11ª edição. O evento, que aconteceu em julho, abordou como tema principal a sustentabilidade num mundo de transição. O encontro reuniu profissionais ligados à área, estudantes da rede

Martinho no aconchego do seu lar, escritório e ateliê, onde produz seus poemas e quadros

estadual e municipal e sociedade civil organizada. “Havia uma necessidade muito forte de Macaé discutir essas relações. A gente procura sempre levantar questões ambientais e sociais e pensar de uma maneira global, além de propor mudanças. É refletir sobre a diferença entre o que é crescimento e o que é desenvolvimento”, explica Martinho. Este ano, a Feira focou muito na área da educação. Ele acredita que os jovens da atualidade têm o poder de multiplicar. E disse que o evento abordou as dez áreas profissionais mais promissoras da próxima década, que de acordo com especialistas, as profissões ainda nem foram criadas. “Inicialmente, a feira só abordava questões ligadas ao meio ambiente, hoje não podemos apenas pensar nisso. É preciso que outros temas sejam abordados de uma maneira bastante abrangente.” Além de seu trabalho como jornalista e ambientalista, Martinho Santafé deixa evidente sua veia artística. Desde os 12 anos de idade, ele escreve poemas e já venceu concursos nacionais de poesias. Ele conta que a arte entrou em sua vida enquanto estava fora do país no tempo da ditadura. “Eu estava precisando de dinheiro para sobreviver. Foi quando conheci um grupo de argentinos que me ensinou algumas coisas. Acabei unindo as artes plásticas com a poesia. Hoje, são mais de 300 poemas escritos sobre diversas coisas, inclusive sobre ambientalismo”, comenta.

Vida em família Casado, pai de dois filhos (Vladimir e Maíra Santafé, 40 e 38 anos respectivamente), Martinho conta com muito orgulho sobre a família que tem. “Um dos meus maiores presentes são meus filhos e o meu neto de três anos, Guto. Sempre temos condições de estarmos juntos, principalmente em datas comemorativas. Tanto Maíra quanto Vladimir seguiram alguns dos meus passos. Eles são os meus orgulhos declarados”, conta. “Eu tenho muitos outros projetos para o futuro, tanto pessoal quanto para a feira RSE Bacia de Campos que, a cada ano que passa, vem deixando um legado muito bom para a nossa região. Nossa defesa é incessante. O petróleo é uma realidade, mas precisamos pensar de uma maneira bastante responsável”, finaliza Martinho.

73


GENTE Q FAZ

Alle Tavares

Grupo formado por familiares de autistas abraça a missão de ajudar Macaé a ser uma cidade mais inclusiva

MOTIVADOS PELO AUTISMO Por: Leila Pinho / Foto passeata: Azul Limão

O

autismo não é uma doença, e sim um transtorno que não tem cura, mas tem tratamento. Se você está lendo essa matéria e não sabia disso, não tem problema. Muitas pessoas ainda não sabem, e por isso é tão importante falar no assunto. Esta é a causa de centenas de pais e mães de autistas que integram o Motivados pelo Autismo Macaé, o Mopam, um grupo organizado e pacífico com a missão de tornar a cidade mais inclusiva. O Mopam é coordenado por cinco mães: Caroline Mizurine Carneiro, Jamile Portugal, Lúcia Anglada, Liza Souza e Nathália Porto Calmon. O grupo nasceu em 2017, do desejo das mães de divulgar mais informações sobre o transtorno e teve a Caminhada pelo Autismo, realizada em abril, como um marco. Atualmente, somente no grupo do Facebook, o Mopam reúne mais de 500 pessoas, entre familiares de autistas e apoiadores da causa. Jamile explica um pouco sobre o que é o autismo. “Não é uma deficiência visível, não tem característica física. Por isso é difícil pras outras pessoas de identificar. O autismo é um transtorno que afeta o sistema nervoso e envolve três características: a dificuldade de interação social, de comunicação e de comportamento. Cada autista é único. Uns são verbais, outros não, uns são agitados e outros não. Não existe um padrão”, esclarece Jamile.

74

Em abril, o Mopam realizou a Caminhada pelo Autismo na Orla dos Cavaleiros, reunindo famílias e sensibilizando a sociedade em torno da causa. As mães Jamile, Carol e Lúcia são algumas das coordenadoras do Mopam

O grupo Mopam representa um suporte para as famílias de Macaé que precisam de informações e todo tipo de auxílio, formando uma grande rede de solidariedade. “A aceitação é um processo difícil. Quando a família recebe o diagnóstico, fica sem saber o que fazer. Então, a gente acolhe as famílias, acolhe com o coração”, diz Caroline. “É uma troca de experiências. Dividimos lutas e conquistas, tristezas e alegrias, encarando tudo sempre com muita positividade”, fala Lúcia. Em quase dois anos de existência, o Mopam já mobilizou a sociedade com importantes conquistas. A Caminhada pelo Autismo é uma delas. Neste ano, a caminhada aconteceu dia no 29 de abril. Tem também o Cine Azul, uma sessão de cinema adaptada para pessoas autistas e com hipersensibilidade à luz e ao som, uma vez por mês. Outra, muito relevante, é a realização de palestras nas escolas públicas e privadas, quando as mães fazem um trabalho de conscientização sobre o autismo. Pessoas interessadas em apoiar esta causa ou em conhecer mais sobre o grupo, podem acessar a página oficial do Mopam no Facebook: facebook.com/motivadospeloautismomacae


75


76

Profile for Revista Divercidades

Edição 46 da DVCD - Revista Divercidades  

Os talentos macaenses do Jiu-jítsu são o destaque desta edição que tem, ainda, matéria sobre produtores agroecológicos, apreciadores de vinh...

Edição 46 da DVCD - Revista Divercidades  

Os talentos macaenses do Jiu-jítsu são o destaque desta edição que tem, ainda, matéria sobre produtores agroecológicos, apreciadores de vinh...

Advertisement