Issuu on Google+


VIDAMARINHA

2


3


VIDAMARINHA

4


Vida Marinha Marine Life

Coordenação de Projeto • Project Coordination Ana Carolina Xavier e Suzi Maria dos Santos Coordenação Editorial • Editorial Coordination Ana Carolina Xavier e Suzi Maria dos Santos Coordenação Gráfica • Grafphical Coordination Suzi Maria dos Santos Coordenação de Pesquisa • Research Coordination Cultura Sub Editora Projeto Gráfico • Grafical Project Gabriel Machado Ramos e Suzi Maria dos Santos Textos e Fotos • Texts and Photos Ary Amarante Adaptação de Texto • Text Adaptation Laís Duarte Mota Marketing Cultural • Cultural Marketing Cultura Sub Editora Capa • Cover Gabriel Machado Ramos e Alex Oliveira Tradução de Texto • Translation Verônica Terzian

Copyright © 2012 desta edição: Cultura Sub Editora Copyright © 2012 dos textos e fotos: Ary Amarante Direitos individuais assegurados. Todos os direitos reservadors e protegidos pela Lei 9610 de 19/02/1998 É proibida a reprodução total ou parcial sem expressa anuência da editora.

Revisão de Texto • Edition Eloyna Fernandez

5


VIDAMARINHA

6


7


VIDAMARINHA VIDAMARINHA

8


Agradecimentos Acknowledgments

A

gradeço à minha família pela paciência com a minha ausência de casa por causa das minhas andanças pelo mundo em busca das imagens submarinas; à natureza por ser tão pródiga em criaturas belas e exóticas, mesmo a cada dia mais castigada pelo homem; e à Editora Cultura Sub pela oportunidade de mostrar através deste livro que há muito ainda a ser preservado, e que ainda há tempo.

I’m thankful to my family for the patience during my absence from home while I was wandering through the world in my search for undersea images; to the nature for being so prodigal of beautiful and exotic creatures, even being often beaten by man; to Cultura Sub Publisher for the opportunity of showing through this book that there is still much worthy of preservation, and there is still time.

Ary Amarante

Ary Amarante

9


VIDAMARINHA

10


11


VIDAMARINHA

12


Editora Publisher

eria impossível imaginar, anos atrás, a exuberância da vida que se encontra submersa nos oceanos. Um mundo mágico que poucos já ousaram a se aventurar.

S

Some years ago, it would have been impossible to imagine the exuberance of the life submerged in the oceans. A magical world that only a few people have dared to venture.

Ao realizar tão incrível produção a Editora Cultura Sub pôde sentir e visualizar as riquezas subaquáticas através do olhar minucioso do fotógrafo Ary Amarante

By carrying out such an amazing work, Cultura Sub Publisher could feel and visualize the underwater wealth through the discerning eye of the photographer Ary Amarante.

Trazemos esta obra para que você leitor, acompanhe esta viagem subaquática com inúmeras espécies e seres que fazem parte do nosso mundo.

We bring our readers this work enabling them to follow this underwater journey with countless creatures and species that are part of our world.

Nunca deixaremos de lutar pela preservação da natureza e da vida que a habita. Levar a beleza,através das fotografias, faz com que cada um de nós tenhamos mais cuidado com o meio ambiente em que vivemos. Cuidaremos do nosso meio para que as espécies que o habitam não se prejudiquem com nossos atos.

We will never cease fighting for the preservation of nature and the life that inhabits it. Spreading beauty through images makes each of us caring more for the environment in which we live.We will take care of our environment so that the species, which inhabit in it, are not jeopardized by our acts.

Agradecemos a Rigesa que acredita, assim como nós, que a beleza da Vida Marinha só continuará viva se nós a preservarmos.

We thank Rigesa, which shares our belief that the beauty of the Marine Life will only go on existing if we preserve it.

Editora Cultura Sub

Cultura Sub Publisher

13


VIDAMARINHA

14


15


VIDAMARINHA

ARY AMARANTE Lá, sob a imensidão azul, debaixo das águas, vi um mundo que poucos no mundo têm a oportunidade de ver. Um mundo de cores, de silêncio, de descobertas. Um berço da vida. There, in the wild blue, under the waters, I saw a world a few people in the world have the opportunity to see. A world of colors, silence, discoveries. A cradle of life.

A

16

o longo de meus 25 anos de experiência em mergulho, 15 deles como instrutor na atividade, sempre busquei nas imagens submarinas minha realização pessoal, sejam elas estáticas fotografias ou movimentos eternizados em vídeos. Nessa busca em que o principal foco é o registro documental e também artístico de seres marinhos em seu próprio habitat, o meu caminho natural foi a obtenção do máximo de informações sobre os meus “modelos”, tanto em pesquisas bibliográficas como na árdua observação de seus hábitos e comportamentos durante meus mergulhos. Assim, em cada encontro com esses animais e plantas fui tentando compensar a ausência da teoria com o excesso de prática, suprir a minha “não formação” em biologia, com mergulhos profundos nos livros e nas águas. Como consequência acumulei imagens, conhecimentos, e cada vez mais vontade de esmiuçar tudo isso com meu próprio ponto de vista, minha percepção desse território escondido.

Throughout my 25 years of diving experience, 15 of them as an instructor of the activity, I always sought my personal fulfillment in the undersea images, whether they were still or motion pictures immortalized on video. During this search, in which the main focus was the documental and artistic record of marine creatures in their own habitat, my natural path was to obtain as much information as I could about my “models” thru both, literature research and observation, of their habits and behaviors, during my dives. Thus, in each encounter with these animals and plants I tried to compensate the absence of theory with the excess of practice; I tried to make up for my “no training” in biology with deep dives into the books and the water. As a result, I have gathered images, knowledge, and an increasing wish of scrutinizing all of it from my own point of view, my own perception of this hidden territory.

Este livro é a concretização de um sonho: compartilhar com o público leitor pedaços desse mundo maravilhoso que se estende sob a superfície dos oceanos; apresentar um pouco de conhecimento sobre os verdadeiros donos dessa enorme, bela e sofrida casa. É a vida marinha exposta sob o ponto de vista de um mergulhador, caçador de imagens e, acima de tudo, amante do mar.

This book is the realization of a dream: sharing with the readers, pieces of the wonderful world that stretches under the surface of the oceans; presenting a little knowledge about the true owners of that huge, beautiful, and distressed house. It is the marine life, exposed from the point of view of a diver, image hunter, and above all, a sea lover.

Antes de começar a mergulhar para fotografar eu já tinha uma forte ligação com o mar. Dentre diversos esportes aquáticos que eu praticava, eu gostava bastante de mergulhar em apneia, não só para observação (snorkeling) como também para coletar peixes e invertebrados para

Before I started diving to take pictures, I already had a strong connection with the sea. Among several aquatic sports that I was practicing, I really enjoyed free diving, not only to snorkel, but also to collect fish and invertebrates for experimental marine tanks that I had at home, with all the


aquários marinhos experimentais que eu mantinha em casa, com as dificuldades inerentes à uma época em que no Brasil não havia acessórios nem produtos químicos específicos para a manutenção desses mini ecossistemas. Era um tempo em que a consciência ecológica ainda engatinhava. A terra parecia uma fonte inesgotável de recursos ou, ao menos, as pessoas queriam vê-la assim. Eu trocava experiências com outros aquariofilistas sobre como coletar a água do mar, como prepará-la para receber os peixes. Discutíamos que criaturas poderiam sobreviver bem ao lado de outras nestes ambientes artificiais em que nós, homens, brincávamos com a natureza. Algumas experiências eram bem sucedidas, outras não. Com isso eu me sentia mais próximo do mar, mais ligado a ele, mesmo às custas de alguns sacrifícios de criaturas marinhas que agora julgo mais do que incorretos. A fotografia não passava de um hobby, uma paixão levada a sério, praticada com afinco fora da água e, vez por outra, no snorkeling, quando eu levava uma câmera anfíbia para fazer algumas fotos.

difficulties of a time when Brazil did not have neither accessories nor specific chemical products to maintain these mini ecosystems. It was a time when the ecologic awareness was just crawling. Earth seemed to be an inexhaustible source of resources, or at least, this was how people wanted to see it. I used to exchange experiences with other aquarium lovers about how to collect seawater, how to prepare it to receive the fish. We used to discuss about what creatures could survive well in these artificial environments, in which we, men, were playing with nature. Some experiences were well succeeded, others were not. By doing this, I felt closer to the sea, more connected to it, even at the expense of some marine creatures, which I now find worse than incorrect. Photography was nothing but a hobby, a passion taken seriously, practiced with dedication off the water, and, from time to time, when snorkeling with an amphibious camera to shot some images.

Tudo mudou nos idos de 1986 com meu curso de mergulho autônomo básico. Fui estimulado por amigos, movido pela curiosidade. Entrei na turma da escola sem acreditar que seria uma grande coisa ficar passeando no fundo do mar com equipamentos pesados e desconfortáveis. Ledo engano.

Everything changed back in 1986 with my basic scuba diving training. I was motivated by friends, and moved by curiosity. I joined the school group without believing that riding thru the bottom of the sea, with heavy and uncomfortable equipment, would be something good. Happy illusion.

No primeiro contato com o equipamento, ainda em piscina, a minha opinião já mudou. Comecei a pensar à frente. Descortinavam - se diante dos meus olhos imensas possibilidades de fotografar a vida marinha. Era a chance de alcançar profundidades antes inimagináveis, pois o tempo de permanência no fundo num mergulho em apneia era muito limitado. Confesso que também enxerguei ali a oportunidade de, no íntimo do oceano, capturar novos peixes para os meus aquários.

In my first encounter with the equipment, still in the swimming pool, my opinion already changed. I started thinking further. Huge possibilities of photographing marine life unfolded before my eyes. It was the chance to reach depths before unimaginable, once the bottom time in a free diving was very limited. I admit that I also saw there, in the intimacy of the oceans, the opportunity of capturing new fish for my tanks.

Porém, recebi lições capazes de transformar minha vida e minha relação com o mar. Bastou a conclusão do curso. O mar era o mesmo. Tinha mudado a forma com que eu encarava aquela imensidão azul. Os peixes que antes eu precisava de agilidade para tentar capturar, em frações de segundos silenciosos sob as águas, agora estavam lá, mais acessíveis, mais disponíveis, exibindo-se na calmaria marinha Meu presente ali passou a ser o tempo. A pressa ficava do lado de fora. Era possível parar, observar, estudar seu comportamento, deixar-se inspirar. E sob os efeitos de tamanha beleza veio à mente a pergunta: por que arrancá-los de seu lar, leválos dali para casa, prendê-los em um ambiente de difícil controle químico e físico?

However, I learnt life-transforming lessons, which also transformed my relationship with the sea. All I needed was the conclusion of the training. The sea was the same. What had changed was the way I looked at that blue wilderness. The fish that I before needed agility to try capturing, in silent fractions of seconds under the waters, were there, more accessible, more available, showing themselves in the marine lull. Then, the reward was time. The rush was on the outside. It was possible to stop, observe, study their behaviors, and get inspired. And, under the effect of such beauty, a question came to my mind: why plucking them out of their home, taking them to my house, and caging them in an environment difficult to control chemically and physically?

Meu objetivo era aprender com eles, analisá-los, respeitá-los em seu habitat natural.

My target was to learn from them, analyze them, and respect them in their natural habitat.

Foi o fim dos aquários de água salgada em minha casa. Foi um recomeço. Os peixes foram soltos, os aquários, doados. Passei a ver o mar como um gigantesco aquário, onde não só as paisagens mas também as criaturas sempre me reservavam surpresas. Desde então, o mar passou também a ser minha casa. Envolvido em suas águas encontrei a mim mesmo.

That was the end of the salty water tanks at home. It was a new beginning. The fish were released, and the tanks donated. I started seeing the sea as a giant aquarium, where not only the sceneries, but also the creatures always held surprises. Since then, the sea also became my home. Surrounded by its waters I found myself.

17


VIDAMARINHA

18


19


VIDAMARINHA

20


Patrocinador Sponsor

Com o patrocínio deste livro, a MWV Rigesa convida os leitores a um mergulho no misterioso mundo da vida marinha.

By sponsoring this book, MWV Rigesa invites the readers to dive into the mysterious marine life world.

As lentes do fotógrafo Ary Amarante captaram a biodiversidade oceânica e nos presenteiam com maravilhas submersas do Brasil e do mundo.

Thru his lenses, the photographer Ary Amarante has captured the oceanic biodiversity, and he presents us with the underwater wonders of Brazil and of the world.

Esperamos que contemplar este acervo seja tão encantador quanto foi para nós patrocinar esta obra.

We hope that appreciating this collection can be as charming for you as sponsoring it has been for us.

Desde 1942, quando foi fundada, a MWV Rigesa participa do desenvolvimento das cidades em que mantém operações e contribui para a preservação ambiental. Respeito à natureza e ao ser humano fazem parte da trajetória da empresa e representam a sua preocupação com a sustentabilidade e com a sobrevivência das gerações futuras.

MWV Rigesa was founded in 1942, and since then it has been involved in the development of the cities where it operates and contributes to the environmental preservation. Respect for nature and human beings is part of the company’s track record and represents its concerns for sustainability e survival of future generations.

A empresa opera no Brasil desde 1942 com duas fábricas de papel, cinco fábricas de embalagens de papelão ondulado e uma fábrica de embalagens de papelcartão, fornecendo embalagens para empresas dos segmentos, alimentício, frutas in natura, limpeza, cosméticos, saúde, produtos químicos, eletroeletrônicos e têxtil, entre outros. Todos os seus produtos são fabricados sob os mais elevados valores de integridade e ética nos negócios e com a utilização da melhor tecnologia de produção disponível e matérias-primas recicláveis.

The company operates in Brazil since 1942 with two paper mills, five corrugated paperboard-packaging plants, and one cardboard-packaging plant, providing packaging solutions for the food, in natura fruits, cleaning, cosmetics, health, chemicals, electronics, and textile industries among other. All its products are manufactured under the highest values of integrity and business ethics, and the use of the best production technology available and renewable raw materials.

A empresa possui 54 mil hectares de terras plantadas certificadas pelo Cerflor – Programa Brasileiro de Certificação Florestal – e 19 escritórios comerciais pelo País.

The company has 54 thousand hectares of productive land certified by Cerflor – Programa Brasileiro de Certificação Florestal (Brazilian Forest Certification Programme) – and 19 sales offices throughout the country.

Aproveite!

Enjoy!

21


VIDAMARINHA

22


23


VIDAMARINHA

Vida Marinha Marine Life

D

24

ebaixo de um leito móvel, protegido dos nossos olhos, faz-se um mundo novo. Um santuário da vida. Profundo e transparente. Generoso e infinito. Misterioso e fértil. O planeta Terra não seria o planeta azul sem o oceano. É ele que abraça continentes, encharca e enriquece países, une e separa os povos. Séculos após séculos leva e traz em suas ondas mais do que água e beleza. Transporta no ir e vir das marés a comida, as notícias, progresso, viajantes, artistas. Guerra e paz. Testemunha que atravessa o tempo. Conhecedor da Terra bem antes da terra extensa.

Beneath a moving bed, protected from our eyes, there is a new world. A sanctuary of life. Deep and transparent. Generous and infinite. Mysterious and fertile. Earth would not be the blue planet without the ocean. It embraces continents, soaks and enriches countries, unites and separates peoples. Century after century, it carries much more than water and beauty on its waves. On the back and forth of its tides, it carries food, news, progress, travelers, and artists. War and peace. It is a witness going thru time. Connoisseur of the Earth long before the vast lands.

O mar é origem da vida, e a vida escreveu sobre ele mitos que resistem ao correr do tempo. Para a humanidade já foi temor, foi desafio, estrada, possibilidade. Foi o fim e o começo. Desde os primórdios da história, fascina o homem. É inspiração para os pintores e músicos, verso para os poetas, energia para os engenheiros. É sobrevivência para pescadores e resposta para cientistas.

The sea is the origin of life, and life has written about it legends that seem to resist the passage of time. For humanity, it has been fear, challenge, road, and possibility. It has been the beginning and the end. Since the dawn of history, it fascinates man. It is inspiration for painters and musicians, verse for poets, energy for engineers. It is survival for fishermen and answer to scientists.

Esteve sempre tão perto e tão longe, um ambiente debruçado sobre as areias da praia, possível de tocar com as mãos e, ao mesmo tempo, misterioso em sua imensidão. Há milênios navegadores percorrem suas águas e, até hoje, existem áreas inexploradas nos oceanos. Um mundo à parte, fonte de muitas lendas que passam de geração em geração. Mesmo com o advento das pesquisas científicas, o mar parecia ser uma barreira intransponível. Para muitas civilizações era onde o mundo acabava. Era terreno fértil para monstros capazes de afundar navios, sereias encantadoras que seduziam marinheiros e causavam o naufrágio das suas embarcações.

It has been so close and yet so far, an environment leaning over the sands of the beach within the reach of the hand, and yet it is mysterious in its immensity. Seamen have crossed their waters for millennia and yet there are unexplored areas in the oceans. A world apart, source of many legends passed from generation to generation. Even with the advent of scientific research, the sea seemed to be an insurmountable barrier. For many civilizations, it was where the world ended. It was fertile ground for monsters capable of sinking ships, enchanting mermaids who lured sailors and caused their ships to sink.


25


VIDAMARINHA

26


27


VIDAMARINHA

Oceanos são a última fronteira do planeta. Uma enormidade de vidas ainda desconhecidas pelo homem, escondidas sob o véu das águas. Hoje seus segredos estão um pouco mais descortinados pelas pesquisas, livros e fotos que correm o mundo. Nem sempre foi assim. Até poucos anos atrás não havia na TV do Brasil canais especializados na vida selvagem. Imagens subaquáticas eram artigos raros, curiosidades exibidas vez por outra em programas na TV aberta. Alguns filmes tentaram apresentar o mar como cenário e astro principal, caso de “Tubarão” (Jaws) de Spielberg, que expôs o peixe como o vilão da história e gerou vingança nos mares do mundo; ou mesmo o filme “O fundo do Mar” (The Deep), clássico no qual a atriz francesa Jacqueline Bisset mergulha no Caribe ao lado de Nick Nolte, atrás de um tesouro. Nesta saga marítima uma gigantesca moréia devora o vilão no final, quando este está prestes a matar o mocinho. Encarar seus caminhos, mergulhar em suas entranhas não é fácil. Por causa das dificuldades de pesquisa e exploração dos oceanos o estudo da vida marinha se aprofundou em paralelo com o desenvolvimento tecnológico. Porém, a mesma evolução que permitiu à ciência entender parte do ecossistema aquático também facilitou a exploração dos recursos marinhos. Desde as grandes navegações até hoje persiste a ideia de que os oceanos são uma fonte infinita de recursos, coerente com seus tamanhos e proporções gigantescas. A impressão de que os mares se renovam sem cessar durante muito tempo norteou a pesca e a caça aos mamíferos como baleias e focas. O grito desesperado desses animais abatidos covardemente ecoou pelo mundo, assim como os de tubarões pescados em ritmo industrial. Sem perceber, as ações do homem na tentativa de capturar os maiores animais da fauna marinha,afetam diretamente criaturas bem menores em tamanho e ocultas pela camada de água que cobre o leito dos oceanos. Seres minúsculos, mas não menos importantes.

28

Oceans are the last frontier of the planet. A multitude of lives still unknown to man, hidden under a veil of waters. Nowadays, their secrets were somewhat unfolded by researches, books, and photographs throughout the world. It was not always so. Until a few years ago, no Brazilian television station was specialized in wildlife. Underwater images were rare; curiosities presented, once in a while, by programs on the free to air channels. Some movies have tried to portray the sea as backdrop and as main star, such as Spielberg’s “Jaws”, which exposed the fish as the villain and generated revenge on the world’s seas; or even the movie “The Deep”, a classic, in which the French actress Jacqueline Bisset dives in the Caribbean with Nick Nolte, in search of a treasure. In this marine saga a giant moray devours the villain in the end just when he is about to kill the hero. Facing its paths, plunging into its womb is not easy. D ue to o cea n s ’ re s ea rch a nd ex plo ra t ion s d i ff i c ult ie s , the s t u d y o f m a r in e li fe d ee p e n ed in p a ra l lel w i th te chn olo g i ca l d e velo pme n t . Howe ve r, the s a me e volu t ion tha t a l lowed s c ie nce to und e rs ta nd s ome o f the a q u a t i c e co s y s te m a l s o fa c ili ta ted the ex ploi ta t ion o f m a r in e re s ource s . Since the great voyages, the idea that the oceans are an endless source of resources persists even today, coherent with their gigantic sizes and proportions. The impression that the seas are renewed repeatedly, leaded the fishing and hunting of mammals such as the whales and seals, for a long time. The desperate cry of these cowardly slaughtered animals echoed around the world, exactly like those of the sharks caught at industrial speed. Without realizing it, man’s actions in trying to capture the largest animals of the marine fauna directly affect creatures much smaller and hidden by the layer of water covering the oceans’ beds. Tiny, but equally important beings.


29


VIDAMARINHA

30


31


Vida Marinha