Page 1


Ao encontro dos Direitos Humanos Gostaria que todos pudessem ter comida e viver com boas condições. Infelizmente, algumas pessoas não têm direitos. Nem todos os meninos têm direitos humanos. (Anónimo) Gostaria que todas as pessoas do mundo tivessem os mesmos direitos humanos: casa, comida e outros bens essenciais. Infelizmente, nem todos têm esses direitos, mas somos todos iguais e vamos “lutar” para que todos tenhamos direitos. (Inês, n.º15, 5ºF) Eu gostaria que todas as pessoas desafortunadas de direitos humanos viessem para Portugal e vivessem e tivessem as mesmas casas que nós. (Anónimo) Eu gostaria que todas as crianças do mundo fossem tão felizes como eu, pois tenho tudo o que quero! Sou uma felizarda! Adoro a minha vida e gostaria que toda a gente também a tivesse! (Catarina, n.º 6, 6ºA)


Ao encontro dos Direitos Humanos Quero que deixem de tratar mal as pessoas porque todos nós somos iguais e, se nós somos bem tratados, os outros também têm de ser assim. Falta comida para os outros mas, para nós, nunca falta. Por favor, cumpram os Direitos Humanos! (Madga Matos, n.º14, 5ºA) Quando temos sapatilhas de marca, são as pessoas pobres que estão em escravatura que fazem as sapatilhas de marca. (José Miguel, n.º13, 5ºA) Tem de haver menos tortura e violação e devemos lembrar-nos que há pessoas que passam fome. (Bruno, n.º5, 5ºA) Quando temos comida e não a comemos, devemos pensar naqueles que não a têm e morrem à fome. (Beatriz, n.º3, 5ºA)


Ao encontro dos Direitos Humanos

Não ser racista, não tratar mal os outros, ser amigo das pessoas. (Ana, n.º1, 5ºA)

A vida é dois dias: o de hoje e o de amanhã. Nós temos aquilo que muitos queriam ter! (Tatiana, n.º19, 6ºD)

A vida é triste. Nós temos muitas coisas e há pessoas que não sonham tê-las. (Gonçalo, n.º8, 6ºD)

A vida é injusta para alguns. Tomara muitos terem metade do que eu tenho. (Renato, n.º15, 6ºD)

A vida é injusta. Há quem tenha tudo e há quem não tenha nada. (Frederico, n.º6 e Tiago, n.º20, 6ºD)


Ao encontro dos Direitos Humanos Todo o ser humano tem direito à liberdade. (Tatiana, 6ºD)

Nós temos o que sempre sonhámos e estas pessoas não têm o que nós temos. (Tatiana, 6ºD)

Nós temos direito à liberdade mas, em algumas partes do mundo, há pobreza e miséria. (Mariana, 6ºD)

Todos nós temos direitos mas, pelo que parece, há pessoas que não têm nada e gostavam de ter, pelo menos, metade do que nós temos. (Diana, .n.º3, 6ºD)


Ao encontro dos Direitos Humanos Ninguém merece ser morto só porque é de outra raça. (Ana Rita, n.º1, 5ºD)

Lutar não é a solução. (Inês, n.º8, 5ºD)

Não devemos maltratar. (Liliana, n.º10, 5ºD)

Nós devemos ter sentimento por aqueles que sofrem. (Jéssica, n.º9, 5ºD)

Queixemo-nos menos e ajudemos mais! Se morrermos, morremos com dignidade e não por crueldade, escravidão, tortura, fome. (Francisco, N.º6, 5ºD)


Ao encontro dos Direitos Humanos Passar fome é uma vida muito dura. (Maria, n.º13, 5ºD)

Nós não podemos maltratar os outros porque, se nos fizessem isso, não gostávamos. (Isabel, n.º12, 5ºD)

Há meninos negros, brancos, amarelos, mas, a verdade é que a bondade, humildade e dignidade não têm cor. (Rodrigo, 6ºC)

Todos os seres humanos têm de ter direitos porque são todos iguais. (Leonardo, 6ºC)

Estou aqui mas, neste momento, estou a penar naqueles que têm dificuldades. (João, 6ºC)


Ao encontro dos Direitos Humanos

Gostava que todas as pessoas tivessem os mesmos direitos. (Beatriz, 6ºC)

Há pessoas que pensam ou dizem que os brancos são melhores que os outros, mas há pessoas de outras raças que têm um coração melhor do que nós. (Beatriz, 6ºC)

Todas as pessoas têm o direito de amar, de brincar, de conversar e de ser alguém. Não de serem escravos de muitas pessoas que não sabem amar. (Alexandra, 6ºC)

Livro com frases dos alunos direitos humanos