Page 1

O jornal de comunidade luso-venezuelana - Caracas, 22 a 28 de Julho de 2010

DEPĂ“SITO LEGAL: 199901DF222 - PUBLICAĂ‡ĂƒO SEMANAL ANO 10 - N.Âş 367 | VENEZUELA: BS.F. 3,00 - PORTUGAL: EUROS 1,50

 

    

Autoridades venezuelanas mais perto da comunidade O governador do Estado Aragua, Rafael Isea, e o alcaide do municĂ­pio Girardot, Pedro Bastidas, participaram na ceia organizada pela Academia do Bacalhau de Maracay | p.03

Venezuela representada nos PrĂŠmios Talento | p.05

O cônsul geral de Portugal em Valencia, Arthur Monteiro, diz que este serviço consular tem alguns atrasos devido à falta de recursos humanos e tÊcnicos | p. 04

   Foram entregues no passado fim-de-semana os diplomas referentes aos cursos de lĂ­ngua portuguesa do Centro PortuguĂŞs, em Caracas, e do ColĂŠgio Nossa Senhora de FĂĄtima. Os venezuelanos tambĂŠm se interessam por aprender a lĂ­ngua de CamĂľes e Pessoa. | p. 16-17 PUB

Casa Portuguesa do Estado Aragua espera pelo fim das obras | p.06 Real Esppor afina ‘motores’ | p.31


2 EDITORIAL       Hoje Ê oportuno falar da quarta gala dos PrÊmios Talento, uma iniciativa do governo luso para enaltecer o trabalho dos portugueses e luso-descendentes espalhados pelo mundo, em diferentes âmbitos da vida social: Artes do Espectåculo, Artes Visuais, Associativismo, Ciência, Comunicação Social, Desporto, Divulgação da Língua Portuguesa, Meio Empresarial, Humanidades, Literatura, Política e Profissþes Liberais. Este reconhecimento alimenta a vontade de continuar a trabalhar e enche de alegria todos os coraçþes que se sintam identificados com a terra lusitana. Não importam as fronteiras, o muito ou pouco que se possa fazer, o importante Ê enaltecer o talento de todas aquelas pessoas que elegeram a sua paixão de vida. Após mais de 100 candidaturas que foram apresentadas por particulares, instituiçþes e sedes diplomåticas de Portugal no mundo, um júri qualificado escolheu três finalistas por cada uma das categorias a concurso. Este ano a comunidade luso-venezuelana tem um único representante na entrega deste galardão: trata-se do semanårio Correio da Venezuela, que foi nomeado na categoria Comunicação Social e compete com o Portuguese Times e a jornalista NÊlia Maria Silva Alves, ambos dos Estados Unidos da AmÊrica (EUA). Uma nomeação que nos encheu de orgulho por saber que o trabalho jornalístico Ê valorizado e tomado em conta não só na Venezuela, mas tambÊm a nível internacional. Com dez anos de trabalho ininterrupto, esta homenagem ratifica o nosso compromisso de continuar a informar os luso-venezuelanos e continuar a navegar nas åguas da comunicação. A comunidade deve continuar a trabalhar, a procurar novos horizontes, criando novos projectos que nos permitam fortalecer os vínculos entre os dois países irmãos e, sobretudo, fazendo-nos sentir orgulhosos de ser LUSOVENEZUELANOS.

PUB

    22 A 28 DE JULHO 2010

A SEMANA ! "

"

!

! !

A ideia de criação da Santa Casa da Misericórdia em Carabobo, um projecto apresentado pelo cônsul geral de Portugal em Valência, Arthur Monteiro, à Academia do Bacalhau desta zona, a fim de ajudar as pessoas mais necessitadas. Esta iniciativa, tal como o Lar Joaquim Ferreira de Caracas e o Geriåtrico Luso-venezuelano de Maracay, representam a solidariedade da comunidade portuguesa. Oxala tudo corra bem.

O apoio do governo do estado Aragua e da alcaldia do município Girardot aos compadres da Academia do Bacalhau de Maracay na sua última tertúlia na passada segunda-feira. Com este encontro espera-se fortalecer as relaçþes comerciais entre o empresariado português da zona e o governo regional. Ficamos satisfeitos que os dois povos irmãos se unam para alÊm da cultura para servir a comunidade.

A polÊmica que persiste no Centro Português devido às remodelaçþes empreendidas pela actual junta directiva, presidida por António Gouveia. Longe de alimentar o conflito, a comunidade portuguesa deve fomentar a união e o trabalho em equipa, que tanto nos caracterizou ao longo de todos estes anos.

Apesar do valioso trabalho que os funcionårios do Consulado Geral de Portugal em Valência em atender diariamente a comunidade e o facto de a måxima autoridade diplomåtica desta entidade, Arthur Monteiro, reconhecer os problemas, parece-nos inconcebível as condiçþes nas quais se encontra esta sede. Consideramos que o governo português deve velar pela integridade laboral dos funcionårios no país.

O CARTOON DA SEMANA O PortuguĂŞs estĂĄ a dar tanto que falar que atĂŠ os espanhĂłis o querem estudar

Claro! Querem ir embora para Portugal...


VENEZUELA

22 A 28 DE JULHO DE 2010    

!&+&#&,-#     

#  "(&       

.        '(          /

 

&    *  # # $  csalcedo.correio@gmail.com

%#   &'  deabreujean@gmail.com

O governador do estado Aragua, Rafael Isea, e o alcaide do municĂ­pio Girardot de Maracay, Pedro Bastidas, participaram na Ceia do Bacalhau organizada pela Academia do Bacalhau, que decorreu no restaurante Riacho de Las DelĂ­cias, no passado dia 19 de Julho. O presidente da Academia do Bacalhau do estado Aragua, Nelson Coelho, sublinhou que pela primeira vez um governante regional participa na ceia, que ĂŠ organizada mensalmente por esta associação venezuelana sem fins lucrativos. Mais de 200 pessoas de diferentes nacionalidades participaram nesta actividade, que se reĂşnem com o objectivo de ajudar as pessoas mais necessitadas, enquanto convivem entre si. O governador do estado Aragua, Rafael Isea, disse ao Correio que o governo do estado se sente satisfeito por contar com a ajuda da comunidade portuguesa que vive na localidade. Assinalou ainda que o contributo dos portugueses e luso-venezuelanos para o paĂ­s tem sido a favor “da construção de uma nova pĂĄtria e de melhorar o estado Araguaâ€?. “NĂŁo podemos falar de uma comunidade portuguesa, devemos dizer que sĂŁo venezuelanos,

3

Rafael Isea acredita no trabalho mancomunado com a comunidade lusa

posto que vivem nesta terra hĂĄ muitos anos e trabalharam para o avanço da naçãoâ€?, acrescentou Rafael Isea. O governador disse ainda que o Presidente da RepĂşblica estĂĄ a insistir na criação de novas empresas que fabriquem vidro, pintura, materiais de construção, entre outras, para que se impulsione a economia da localidade e que os portugueses participem para conseguir projectos na ĂĄrea. “Queremos contar com a presença e participação dos empresĂĄrios lusovenezuelanos para que continuemos a trabalhar em conjunto e se fortaleçam os laços de amizade que existem. A ideia ĂŠ avançar e que os nossos filhos e netos vivam num paĂ­s onde prevaleça a igualdadeâ€?, sublinhou o governador Isea.

!(   )    

Por seu turno, Nelson Coelho ma-

nifestou a importância de que haja uma amizade e intercâmbio entre as autoridades nacionais e a comunidade luso-venezuelana, em qualquer cidade do paĂ­s. Indicou que a Academia ajuda quem precisa, mas “estamos focados em ajudar o geriĂĄtrico de Maracay. Colaboramos com um compadre que precisava de ser operado e ajudĂĄmosâ€?. Coelho reiterou que a Academia, atĂŠ ao momento, nĂŁo recebeu ajuda dos governos venezuelano e portuguĂŞs para desenvolver os projectos de beneficĂŞncia que a instituição leva a cabo. “Estamos abertos a receber apoio de qualquer tipo. FicarĂ­amos satisfeitos se os representantes da Venezuela e de Portugal nos ajudassem. Estamos abertos a tudo, mas atĂŠ ao momento os contributos que temos dado sĂŁo graças Ă comunidade lusovenezuelana.â€?z

No meio das remodelaçþes que tĂŞm tido lugar no Centro PortuguĂŞs de Macaracuay, nasce um canto especial para os mais pequenos da casa, um novo salĂŁo de jogos localizado entre as salas de jogos dos adultos. NĂŁo se trata de um berçårio mas sim de um lugar onde as crianças poderĂŁo distrair-se durante as suas visitas ao clube, e no qual contara, com o apoio de uma professora com a qual poderĂŁo realizar diversas actividades didĂĄcticas. “NĂŁo hĂĄ entrada por idades, mas sim por estatura. Na entrada encontrarĂŁo uma rĂŠgua onde deverĂŁo medirse, todo aquele que passe para alĂŠm da medida da rĂŠgua nĂŁo poderĂĄ entrar, ainda que os meninos pequenos possam entrar com as suas mĂŁesâ€?, explicou Ana Maria Ornelas, Primeira-dama do clube. O salĂŁo de jogos funcionarĂĄ de segunda a quarta-feira entre as 14 e as 19 horas, e de quinta-feira a domingo desde as 16 atĂŠ Ă s 21:00h.z

Nasce um canto especial no CP "


4 VENEZUELA

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

50 '  1   # 

#.!6-1&137#      & 

&       )

    :;;/  

$( 01    shary.correio@gmail.com

A Casa Portuguesa do estado Aragua retomou, depois de 20 anos paralisada a construção de um edifício de três pisos, com a finalidade de expandir as suas åreas de espairecimento e oferecer melhor serviços aos sócios. No rÊs-do-chão desta obra, que na sua totalidade compreende mil 400 metros quadrados, estå previsto colocar-se um snack-bar, uma sala de jogos infantis e de usos múltiplos. Assim como um restaurante e uma sala de conferências no primeiro piso. Com respeito aos planos do segundo piso, o presidente do clube, David Alçarias, assinalou que Ê necessårio submetêlo a discussão em assembleia de accionistas, pelo facto de que no projecto inicial estava planeado construir quartos para alojamento de sócios e visitantes, mas desconhece-se se lhe darão continuidade. Ainda que pareça mentira chegamos e fizemos o que muita gente pensava impossível, sem ânimo de fazer comparaçþes com outras direcçþes, porque tambÊm têm feito trabalhos importantes�, apontou Alçarias. 3 4 / A primeira fase da obra (levantamento de colunas e tecto) teve um valor de quatro mil 500 milhþes de bolívares, os quais se puderam custear garças aos aportes especiais dos sócios. Segundo Alçarias, cada accionista pagou quotas extras de BsF. 1200. Dessa forma, informou que para a colocação das paredes, do chão e das casas de banho recorreram a outra colaboração e aos próprios ingressos que gera o clube pelo aluguer dos salþes. Espera-se que no mais tardar daqui a dois anos os trabalhos estejam terminados na sua totalidade.

$ 8 5 +9

Espera-se que em dois anos os trabalhos estejam terminados

1&1.$=336&<3#3! Representantes da Casa Portuguesa do estado Aragua participarĂŁo no Festival da Voz (Feceporven), que se celebrarĂĄ no estado Lara este domingo 25 de Julho.

#.!+&13&#>?.

A Casa Portuguesa oferece mĂşltiplas actividades aos seus sĂłcios

&#<--1&13$1.#"3 A Casa Portuguesa do estado Aragua oferece múltiplas actividades aos seus 1568 sócios actuais. A escola de futebol då pråticas a 400 atletas de todas as idades às quartas-feiras e quintasfeiras. Estå disponível um ginåsio, totalmente equipado e com sauna a vapor. AlÊm das aulas de folclore, canto e música, português, karatÊ e natação.

Contudo, as prĂłximas eleiçþes para escolher a direcção do perĂ­odo de 2010-2011, serĂŁo em Novembro, perante isto Alçarias assegura que â&#x20AC;&#x153;se tĂŞm intençþes de repetir, pois nĂłs continuamos um projecto e queremos terminĂĄ-loâ&#x20AC;?. Outra das remodelaçþes que se levou a cabo mais recentemente foi a ampliação do campo de futebolito e a instalação de um novo relvado, o que enalteceu o seu reconhecimento como um dos melhores campos do centro do paĂ­s.z

1. Fazer solicitação nos escritórios do clube 2. Preencher o formulårio, ver requisitos 3. Discussão na direcção 4. Aprovação em primeiro lugar 5. Publicação em placard com dados e fotografia do aspirante 6. Aceitação final

@    As 100 acçþes que se encontram å venda actualmente têm o custo de BsF. 25 a crÊdito para pagar em 6 meses e de BsF. 20 mil adiantados. As mensalidades têm um valor de BsF 186 aceitamse sócios de qualquer nacionalidade, mas sempre e quando respeitem as tradiçþes lusitanas e as condiçþes dos estatutos.

O Centro PortuguĂŞs Venezuelano de Guayana (CPVG) serviu de cenĂĄrio para que muitas crianças pudessem desfrutar do seu dia ao mĂĄximo atravĂŠs do usufruto das novas piscinas. Diversas actividades e jogos foram preparados para assegurar o seu entretenimento, com apresentaçþes especiais a cargo dos animadores. A iniciativa esteve a cargo da Direcção do clube e do ComitĂŠ de Eventos, liderados pela gerente Geral, Yaneira Rosal. Nas piscinas recreativas, os pequenos puderam desfrutar de uma â&#x20AC;&#x2DC;bailoterapiaâ&#x20AC;&#x2122; e â&#x20AC;&#x153;caminharâ&#x20AC;? sobre a ĂĄgua, entrando numa bola cheia de ar. Na parte de fora os animadores da empresa de recreação â&#x20AC;&#x153; Macarenaâ&#x20AC;? realizaram diferentes jogos e actividades que mantiveram ocupados as crianças e os seus pais. TambĂŠm, apresentaram musicais infantis; o primeiro recreou a histĂłria da â&#x20AC;&#x153;Princesa e o Sapoâ&#x20AC;?, e o outro â&#x20AC;&#x153;Barbie e as mosqueteirasâ&#x20AC;&#x153;, AlĂŠm disso, a academia infantil de modelos do centro teve uma participação especial onde as meninas desfilaram com muito â&#x20AC;&#x2DC;glamourâ&#x20AC;&#x2122; para todos os presentes, demonstrando as suas habilidades na passarela. O CPVG jĂĄ abriu as inscriçþes do seu Plano de FĂŠrias. Para mais informação podem passar pela administração do clube.z


VENEZUELA

22 A 28 DE JULHO DE 2010     

ARTES DO ESPECTà CULO França

Emmanuel DemarcyMota

Brasil

Victor Manuel de Sousa Castro

EUA

Bruno Ă&#x201A;ngelo Cotovio Faria ARTES VISUAIS

Luxemburgo

Lino GalvĂŁo

AustrĂĄlia

LuĂ­s Pereira Geraldes

França

Benjamim Marques ASSOCIATIVISMO

França

Associação Portuguesa Cultural e Social de Pontault-Combault

CanadĂĄ

Luso Canadian Charitable Society

Luxemburgo

Associação de Amizade Portugal-Luxemburgo CIĂ&#x160;NCIA

Finlândia

HĂŠlder Almeida Santos

França

Sandro JosĂŠ Paiva Fernandes Alves Samuel Alves Jana Rodrigues AparĂ­cio

CanadĂĄ

COMUNICAĂ&#x2021;Ă&#x192;O SOCIAL EUA

NĂŠlia Maria Silva Alves

Venezuela

Correio da Venezuela

EUA

Portuguese Times DESPORTOS

Alemanha

Tatjana Lofamakanda Pinto

Luxemburgo

AnĂ­bal Manuel Coimbra Marques

França

Michael dâ&#x20AC;&#x2122;Almeida

336<.75      '

5

DIVULGAĂ&#x2021;Ă&#x192;O DA LĂ?NGUA PORTUGUESA

 A      <

França

Matilde de FĂĄtima Azevedo Teixeira

Espanha

Ricardo Filipe Ferreira Paulo

França

Isabel Pereira da Costa EMPRESARIAL

CanadĂĄ

Wilson Sandro e Santos Teixeira

#            

França

Isidro de Jesus Fartaria

Ă frica do Sul

Manuel JoĂŁo Fortunado da Silva

$  @

 $ 

sergioferreirasoares@gmail.com

França

Manuel da Costa de Oliveira

EUA

John Silva AntĂŁo

Cada ano, a Secretaria do Estado das Comunidades portuguesas adscritas ao MinistĂŠrio dos NegĂłcios Estrangeiros de Portugal organiza a entrega dos PrĂŠmios Talento: uma iniciativa que procura ressaltar o melhor das comunidades lusas no mundo. A quarta Gala dos Talentos, que se levarĂĄ a cabo sextafeira 23 de Julho de 2010 no Convento do Beato da cidade de Lisboa, distinguirĂĄ os portugueses e luso descendentes residentes no estrangeiro que se fizeram notar durante ao no de 2009 em Artes do EspectĂĄ-

AustrĂĄlia

AntĂłnio Maria Rato Milhinhas

HUMANIDADES

LITERATURA Reino Unido

Ana Clara Macedo Cabral Boeder

CanadĂĄ

Anthony Paul de SĂĄ

Suíça

FlĂĄvio Miguel Borda Dâ&#x20AC;&#x2122;Ă gua

Argentina

HorĂĄcio Ramiro Gonzalez

Ă frica do Sul

Manuel Simão França de Freitas

EUA

Alberto Gonzalo Santos

Mais de 100 candidaturas foram apressentadas no concurso

culo, Artes Visuais, Associativismo, Ciência, Comunicação Social, Desporto, Divulgação da Língua Portuguesa, Meio Empresarial, Humanidades, Literatura, Política e Profissþes Liberais. Este ano a comunidade luso-venezuelana tem um único

representante na entrega do reconhecimento: trata-se do semanårio Correio da Venezuela, que foi nomeado na categoria Comunicação Social e compete com o Portuguese Times e a jornalista NÊlia Maria Silva Alves, ambos dos Estados Unidos da AmÊrica (EUA).z

POLĂ?TICA

PROFISSĂ&#x2022;ES LIBERAIS AustrĂĄlia

Carla Gonçalves Pinheiro Bohl

CanadĂĄ

Eunice dos Reis Machado

França

MĂĄrio Lopes PUB


6 VENEZUELA

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

$3+->.$7#  5    

6&$+313$ $.#-&-$

â&#x20AC;ş

-!&536$=3@&&!

&3+56<&1&$3!&6&C

1   

    /  #

   #  5    4  

      9.'        B   ) 9

Os sanitårios não estão em óptimas condiçþes de uso

&s paredes algumas apresentam       

                  D3  '   E9./(  F    $ B" G

H  IJ;;: Para

mim ĂŠ uma falta de respeito para com o herĂłi da AmĂŠrica, uma falta de respeito ao â&#x20AC;&#x153;Libertadorâ&#x20AC;? SimĂłn BolĂ­var.

&penas encontra-se disponĂ­vel um sĂł dispositivo para a emissĂŁo dos documentos

3 4        



$( 01    shary.correio@gmail.com

Quase um ano e meio devem esperar os utilizadores do Consulado Geral de Portugal em Valencia, estado Carabobo, para realizar algum trâmite do registo civil. Apesar do esforço que realizam os funcionĂĄrios desta sede consular em agilizar os processos, a data mais prĂłxima para que um portuguĂŞs possa registar o seu matrimĂłnio ou outorgar a sua nacionalidade aos seus filhos nascidos na Venezuela, ĂŠ Outubro de 2011. Seguramente, estarĂĄ a perguntar-se qual ĂŠ a razĂŁo da demora? Ao qual o cĂ´nsul geral da entidade, Arthur Monteiro, nĂŁo demora em responder: falta de pessoal. â&#x20AC;&#x153;Necessitamos mais funcionĂĄrios, nĂŁo sĂł para adiantar trabalho acumulado, mas tambĂŠm para garantir a atenção diĂĄria aos utilizadores. Nada justifica que a pessoa tenha de esperar um ano pela sua reuniĂŁoâ&#x20AC;?. Um total de nove pessoas, entre o vigilante e a senhora encarregada da limpeza, com-

pþem a nomina do consulado, número que Ê insuficiente frente ao novo sistema operativo instalado em Janeiro de 2009, no qual se têm que carregar as solicitaçþes de anos anteriores e as mais recentes.

Os funcionårios não têm um lugar acondicionado adequadamente para a sua hora de almoço

H ' K:L NĂŁo lhe vejo nenhum sentido!

     Pareceme bem, hå que investigar bem os acontecimentos e não deixar-se levar pelos historiadores, que muitas vezes estão errados nas suas apreciaçþes. & årea que se encontra melhor Ê o arquivo de documentos. Contudo, ainda se observam móveis em mås condiçþes

O imobiliĂĄrio que se dispĂľe para que os utilizadores esperem pelo seu acto consular encontra-se deteriorado

5 1 $  Pareceme uma vergonha e uma falta de respeito ao pai da PĂĄtria.

#    



AtĂŠ Ă data nĂŁo se tem conseguido realizar na sua totalidade, visto que existem mais cargos que pessoas que os ocupem. Ou seja, a mesma pessoa que atende os utilizadores pessoalmente, tambĂŠm desempenha a função de telefonista. â&#x20AC;&#x153;Atender o telefone pode evitar que uma pessoa venha desde Maracay atĂŠ aqui (ValĂŞncia) e tenha que regressar porque os documentos nĂŁo estavam completosâ&#x20AC;?, apontou o CĂ´nsul. Contudo, Monteiro comentou que se pediu ao Governo de Portugal a incorporação de mais dois funcionĂĄrios para o Consulado Geral de ValĂŞncia, mas atĂŠ ao momento nĂŁo obteve resposta. Apesar das carĂŞncias, a comunidade portuguesa de ValĂŞncia e Maracay reconheceu o trabalho desempenhado pelo

&!  & 

Parece-me uma falta de respeito para com os mortos

A segurança da sede diplomåtica estå a cargo de um só vigilante, alÊm da                 

para a sua protecção

cĂ´nsul Monteiro e agradeceu a colaboração que sempre tem oferecido Ă s actividades que se realizam na zona. Dessa forma, o diplomata mostrou-se muito satisfeito pelo desempenho dos seus funcionĂĄrios, os quais num ambiente â&#x20AC;&#x153;pacĂ­fico e solidĂĄrioâ&#x20AC;? dĂŁo o melhor de si para solucionar os inconvenientes. Uma mĂŠdia de 70 pessoas diariamente ĂŠ atendida no con-

sulado. Na manhã, das 07:30 a.m. ao 12:00 recebem-se todas as solicitaçþes que irão ser processadas durante o dia (passaportes, bilhetes de identidade, cartão do cidadão, entre outros, que não sejam actos do registo civil) e na tarde, das 13:00 às 15:30, trabalha-se a porta fechada para garantir ao utilizador que nesse mesmo dia receberå a sua senha consular.z

 1@  

Uma loucura, agora temos que acreditar nas pessoas que vivem em 2010 e nĂŁo nos que viveram em 1830? Sinto que ĂŠ ofensivo

& #  1$ 

Outra das cortinas de fumo a que jĂĄ estamos acostumados pelo Presidente. Distrair as pessoas e pĂ´-las a debater este tema.


VENEZUELA

22 A 28 DE JULHO 2010    

&#<&7        M 

%   '



 (  %#   &'  deabreujean@gmail.com

O grupo de comparsas Los Punkies, do Centro PortuguĂŞs, em Caracas, foi, no passado domingo, ao Hospital UniversitĂĄrio de ValĂŞncia no estado Carabobo, com o objectivo de levar sorrisos Ă s crianças que se encontram hospitalizadas na pediatria, bem como aos adultos internados, aproveitando a celebração do Dia da Criança. O coordenador do grupo, Johan Rodrigues, disse ao Correio que esta ĂŠ a segunda vez que vĂŁo a este hospital para celebrar a data â&#x20AC;&#x153;a fim de levar sorrisos e prendas a estes inocentes que nĂŁo puderam celebrar o seu dia com os seus familiares.â&#x20AC;? O grupo

&               

& /        

    & 5   aguilarte.correio@gmail.com

Os jovens esperam continuar levando alegria as crianças

entregou mais de 200 brinquedos no hospital. Rodrigues explicou que os membros do grupo, formado por jovens luso-descendentes, dançaram a coreografia da comparsa que

apresentaram no passado mês de Fevereiro na festa de Carnaval no clube, para animar as crianças que podem andar e que não sofrem de nenhuma doença grave.z

7

â&#x20AC;&#x153;Esta manhĂŁ (segundafeira, dia 19) fomos ao Hospital OrtopĂŠdico Infantil no âmbito da campanha â&#x20AC;&#x2DC;Una Ăąapita para un niĂąoâ&#x20AC;&#x2122;, que consiste na entrega de brinquedosâ&#x20AC;?, informou SĂ­lvia Henriques, presidente da Academia da Espetada Caracas. A actividade realizou-se depois da celebração em Venezuela do Dia da Criança. Henriques recordou, durante a realização da terceira tertĂşlia do ano, no restaurante Vista Arroyo, que as damas ligadas Ă associação ajudam neste momento dois jovens

com dificuldades: Carlos Pereira, que ĂŠ tetraplĂŠgico, e Nelson, uma criança que foi operado e que começa a recuperar. â&#x20AC;&#x153;NĂłs apoiamos estes meninos, o dinheiro ĂŠ depositado directamente em San Juan de Dios de Caracas para os seus tratamentos. Depois de um ano de academia continuamos a fazer donativosâ&#x20AC;?, disse.  BF  

â&#x20AC;&#x153;Nas prĂłximas semanas informaremos sobre uma actividade que precisa da ajuda de todas as amigas porque a Academia da Espetada realizarĂĄ o seu primeiro congresso junto com Consulado Geral de Portugal em Caracasâ&#x20AC;?. A data ainda nĂŁo foi dada a conhecer, e espera-se que no prĂłximo encontro seja anunciado o local e a hora.z PUB


8 VENEZUELA

    22 A 28 DE JULHO 2010

$3!36<3$$&$

X 6&.N<-#&363P3&6&

Esta secção Ê dedicada aos candidatos luso-descendentes elegidos por consenso ou por eleiçþes primårias para participar nos comícios parlamentares do próximo 26 de Setembro. Cada semana encontrarå uma biografia sobre a sua experiência política, propostas e objectivos por alcançar

.N<-#&7       

 

    

$( 0    shary.correio@gmail.com

Nesta edição reservamos este espaço para efectuar uma recompilação de todos os artigos jornalísticos publicados durante os últimos três meses sobre os políticos lusos que se estão a apresentar como candi-

datos à Assembleia Nacional. O objectivo passa por recordar as propostas políticas dos candidatos com raízes portuguesas ao órgão legislativo. A par deste trabalho, nos próximos números iremos ainda veicular as principais incidências das eleiçþes de 26 de Setembro.z

!&63<3T3-+& #  J   !  

-&613&"+3 #  R 3    

â&#x20AC;ş OriginĂĄrios do estado Barinas, Abreu diz sentir-se identificado com o actual processo desde que era membro do Movimento Bolivariano RevolucionĂĄrio 200 (MBR-200), partido fundado pelo presidente Hugo ChĂĄvez.

,-1-.&"+3 #  R # ''

â&#x20AC;ş Nascido na Ribeira Brava, Ilha da Madeira, Abreu assegura que: â&#x20AC;&#x153;A luta polĂ­tica de muitas oportunidades para apalpar a necessidade e a realidade dos demais. Se me corresponde ser porteiro de Miraflores, o serei; se me corresponde ocupar um cargo alto, sem dĂşvida tambĂŠm o fareiâ&#x20AC;?.

,366,13@+3-<&$ !         â&#x20AC;şâ&#x20AC;&#x153;Estamos convencidos de que temos que continuar na rua porque na Venezuela hĂĄ uma democracia sequestrada e ĂŠ nosso dever recuperar-lĂĄ. Trabalhar pela integração da Venezuela, lutar pela democracia e evitar a intromissĂŁo arbitrĂĄria de outros governosâ&#x20AC;?

3+U6-#&"+-<. #  3  1 & 

â&#x20AC;ş DiscussĂŁo da Lei dos Povos IndĂ­genas. â&#x20AC;ş DiscussĂŁo de polĂ­ticas que garantam fontes de emprego aos jovens recĂŠm- licenciados. â&#x20AC;ş Planeia um mecanismo de declaração anual dos bens pessoais de todos os funcionĂĄrios, para diminuir os Ă­ndices de corrupção.

13$-+3Q$&6<.$&!&+& #  R 1  # 

â&#x20AC;ş Deputada principal, membro da ComissĂŁo CiĂŞncia Tecnologia e Comunicação Social. â&#x20AC;ş Presidente da Fundação Cardiovascular da Assembleia Nacional. â&#x20AC;ş Presidente do Grupo de Amizade ente Venezuela e Portugal. â&#x20AC;ş Membro do Grupo de Amizade entre Venezuela-Cuba / VenezuelaEspanha.

â&#x20AC;ş Quer levar uma mensagem de reconciliação e conseguir o apoio dos jovens. Nem de um bando nem do outro se considera Teixeira pois, segundo ele, a polĂ­tica venezuelana tem dois extremos: um Governo Nacional que desvirtuou a ideia do socialismo e uma oposição que nĂŁo tem sabido representar a dissidĂŞncia.

%&6#&+.$13$.$& $    " ( X  &  â&#x20AC;ş Considera que ĂŠ necessĂĄria a diversidade de partidos polĂ­ticos. AlĂŠm disso, assegura que â&#x20AC;&#x153; hĂĄ que por um travĂŁo a este governo que desfalcou os recursos da Venezuela e que o Ăşnico que faz ĂŠ ordenarâ&#x20AC;?.

&61+Q$&3-6.V&+3P #  W     â&#x20AC;&#x153;Sou um representante fidedigno do mundo universitĂĄrio e se chegar Ă Assembleia Nacional, vou fortalecer a educação superiorâ&#x20AC;?, este serĂĄ o tema central das propostas. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; necessĂĄria uma legislação que promova o desenvolvimento estudantil, em que se destine mais recursos aos estabelecimentos de ensinoâ&#x20AC;?.

%&6!&63.-&+3$ #  R    

&61+3&<&&+3$ #  S 1  @  

â&#x20AC;ş Entre as propostas que levarĂĄ ao Parlamento destaca a discussĂŁo da Lei dos Conselhos Comunais e da Lei do Distrito Metropolitano. Do seu ponto de vista, nunca se definiram as funçþes desta jurisdição, a qual se agravou pela criação do governo do Distrito Capital.

â&#x20AC;ş DiscussĂŁo de uma lei que obrigue o Governo Nacional a desenvolver polĂ­ticas laborais e habitacionais que beneficie os jovens. â&#x20AC;ş Criação de um projecto-lei atravĂŠs do qual destine 50% dos lucros de portos e aeroportos desta entidade. â&#x20AC;ş Criação de um sistema nacional de saĂşde.


22 A 28 DE JULHO DE 2010    

PUBLICIDADE

9


10 IPC

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

#           !  +  No passado dia 6 de Julho faleceu, em Lisboa, cidade onde tinha nascido em 1921, a escritora Matilde Rosa AraĂşjo. Aproximava-se dos 90 anos. A partir de dos primeiros anos da dĂŠcada dos 40 do sĂŠculo XX começou a publicar uma obra que chegarĂĄ a ter mais de quarenta tĂ­tulos especialmente criada para o pĂşblico mais jovem, esse que se inicia no prazer do mundo da leitura. Do portal da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas retiramos este apontamento biogrĂĄfico sobre quem soube pousar sobre os mais pequenos um olhar especialmente atento. â&#x20AC;&#x153;Ficcionista, poetisa, cronista e pedagoga. ApĂłs estudos secundĂĄrios ministrados em casa por professores particulares, licenciou-se (1945) em Filologia Românica, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Ă&#x20AC; ĂŠpoca, a sua tese â&#x20AC;&#x201C; ÂŤA Reportagem como gĂŠnero: gĂŠnese do jornalismo atravĂŠs do constante histĂłrico-literĂĄrioÂť, 1946 â&#x20AC;&#x201C; foi um trabalho precursor, por haver feito do jornalismo objecto de anĂĄlise acadĂŠmica, o que pela primeira vez acontecia em Portugal. Docente, durante mais de quarenta anos, do ensino secundĂĄrio tĂŠcnico-profissional (do Barreiro a Portalegre e do Porto a Elvas), leccionou tam-

bÊm a cadeira de literatura infantil, na Escola do MagistÊrio Primårio, de Lisboa. à lvaro Salema considera os seus livros para crianças inalteravelmente exemplares.

.     A estreia literĂĄria, em volume, verificou-se com A Garrana (1943), que obteve o 1Âş. prĂŠmio de um concurso (ÂŤPro-

cura-se um novelista) patrocinado pelo matutino O SÊculo e pelo Rådio Clube Português. Mas foi só em 1956 que começou a publicar para crianças, com a edição, no nº. 3 de Graal, dos Poemas Infantis. No ano seguinte, O Livro da Tila vai dar início a uma vasta obra no domínio da literatura juvenil, em que se notabilizaria. Colaboração sua, muito variada (crónica, contos, poemas, artigos de våria índole), encontra-se dispersa por jornais e revistas, de que se destacam o Jornal do Fundão, A Capital, O ComÊrcio do Porto,

Jornal do ComĂŠrcio, RepĂşblica, DiĂĄrio de Lisboa, ComĂŠrcio do Funchal, DiĂĄrio de NotĂ­cias (do Funchal), Graal, Ă rvore, VĂŠrtice, Seara Nova, Litoral, Gazeta LiterĂĄria, ColĂłquio-Letras, etc. Na TĂĄvola Redonda, alĂŠm de poemas, publicou um emocionado texto evocativo de SebastiĂŁo da Gama. Vocacionada para problemas de âmbito pedagĂłgico, a sua obra ficcional caracteriza-se por uma tonalidade didĂĄcticomoralizante, reflectindo o seu ponto de vista, nada ingĂŠnuo, sobre a evolução do estatuto da criança nas sociedades ocidentais. Esse pendor leva-a a organizar antologias centradas nessa temĂĄtica, como, por exemplo, As Crianças, Todas as Crianças (1976). A edição de 1992 de Praia Nova refunde a obra original, editada trinta anos antes, e colige no mesmo volume os contos de Estrada sem Nome (1945). Figura discretĂ­ssima da vida literĂĄria portuguesa, nem por isso se alheou de actividades corporativas, tais como funçþes nos corpos directivos da extinta Sociedade Portuguesa de Escritores. Foi tambĂŠm sĂłcia fundadora do ComitĂŠ PortuguĂŞs para a UNICEF. Livros seus encontram-se traduzidos no Brasil, na RomĂŠnia e na MoldĂĄvia.â&#x20AC;?

<             ['  '&

Entre Janeiro e Junho de 2011, a MC93 vai ter espectĂĄculos, leituras e instalaçþes a partir de vĂĄrios textos do escritor portuguĂŞs. AntĂłnio Lobo Antunes nunca escreveu teatro nem pensa fazĂŞ-lo. Por isso, foi â&#x20AC;&#x153;com surpresaâ&#x20AC;? que recebeu a notĂ­cia de que a MC93, instituição teatral parisiense dirigida por Patrick Sommier, queria dedicar toda a programação do primeiro semestre de 2011 Ă sua obra. â&#x20AC;&#x153;Fiquei muito contente. Este programa ĂŠ majestosoâ&#x20AC;?, confessou ontem, em conferĂŞncia de imprensa, o autor de Os Cus de Judas. Lobo Antunes nĂŁo pĂľe de parte a hipĂłtese de ir a Paris ver algum dos espectĂĄculos,

mas nĂŁo irĂĄ colaborar na sua criação: â&#x20AC;&#x153;Façam como quiserem, ĂŠ uma linguagem que nĂŁo domino.â&#x20AC;? E acrescenta: â&#x20AC;&#x153;A Ăşnica coisa que me interessa agora, ĂŠ escrever, escrever o melhor que posso e sei; tudo o resto, os prĂŠmios, as condecoraçþes, as homenagens vĂŞm por acrĂŠscimo.â&#x20AC;? O escritor confessa que lhe dĂĄ prazer saber que hĂĄ tantos artistas interessados em trabalhar sobre as suas palavras, mas nĂŁo sabe bem como interpretar a unanimidade em torno da sua obra: â&#x20AC;&#x153;Se aquilo que se faz ĂŠ muito bom e ĂŠ novo, tem que estar Ă frente do seu tempo e ter uma reacção mista. Com esta unanimidade pergunto-me: o que estarei a fazer mal?â&#x20AC;?.

! +  + '  3 ( Os fadistas Mariza e Ricardo Ribeiro actuaram recentemente na Puerta del Angel, em Madrid, no âmbito do Festival Veranos de la Villa. Acompanharam os fadistas Ă&#x201A;ngelo Freire (guitarra portuguesa), Diogo Clemente (viola), Marino de Freitas (viola-baixo), Simon James (piano/trompete) e Vicky (percussĂľes). Mariza apresentaou essencialmente o ĂĄlbum â&#x20AC;&#x2DC;Terraâ&#x20AC;&#x2122;, produzido por Javier LimĂłn, no qual foram incluĂ­dos te-

mas dos ĂĄlbuns anteriores, segundo tinha sido avançado pela fadista. Mariza actuou recentemente na capital espanhola com Miguel Poveda, acompanhada pela Orquestra Nacional de Espanha. Ricardo Ribeiro editou em Abril o ĂĄlbum â&#x20AC;&#x2DC;Porta do coraçãoâ&#x20AC;&#x2122; em que inclui poemas de Maria de Lourdes Carvalho, Tiago Torres da Silva, MĂĄrio RaĂ­nho, Rui Manuel, Saudade dos Santos e JosĂŠ LuĂ­s Gordo, entre outros.

 

'YZZZ9       9' 9-4 )   * X (X * 4 * 9& )   


VENEZUELA

22 A 28 DE JULHO DE 2010     

V@+-#&71RW 

    B4

&   5 A 3/ [# D /E & 

   D    E  [D     '  E     $&\#.++3-.

Treze personalidades dos oito paĂ­ses lusĂłfonos assinaram uma Carta Aberta em que se manifestam contra a entrada da GuinĂŠ Equatorial na CPLP, considerando que a sua admissĂŁo serĂĄ um â&#x20AC;&#x153;precedente inaceitĂĄvelâ&#x20AC;? e levaria Ă â&#x20AC;&#x153;grave descredibilizaçãoâ&#x20AC;? da organização. â&#x20AC;&#x153;Defendemos um nĂŁo inequĂ­voco Ă  admissĂŁo da GuinĂŠ Equatorial como membro de pleno direito da CPLP [Comunidade dos PaĂ­ses de LĂ­ngua Portuguesa] na medida em que o paĂ­s nĂŁo preenche os requisitos para entrarâ&#x20AC;?, salientam os signatĂĄrios da missiva dirigida aos Chefes de Estado e de

Governo dos paĂ­ses lusĂłfonos, que se reĂşnem em cimeira na sexta-feira, 23, em Luanda. A admissĂŁo do regime do Presidente Teodoro Obiang, cujo paĂ­s jĂĄ detĂŞm o estatuto de observador associado da CPLP desde 2006, â&#x20AC;&#x153;constituiria um precedente inaceitĂĄvel - com amplas consequĂŞncias polĂ­ticas - na prĂĄtica e na ĂŠtica da organização e levaria Ă sua grave descredibilizaçãoâ&#x20AC;?, sustentam. A missiva ĂŠ subscrita, entre outros, pelo bispo das Forças Armadas portuguĂŞs, D. JanuĂĄrio Torgal Ferreira, pelo bispo timorense de Baucau, D. BasĂ­lio do Nascimento, pelo escritor moçambicano Mia Couto, pelo ensaĂ­sta portuguĂŞs Eduardo Lourenço, pelo Frei Carlos Alberto Libânio Christo, pelo mĂşsico brasileiro Chico Buarque, pela ensaĂ­sta sĂŁo-tomense InocĂŞncia Mata, o nacionalista angolano Justino Pinto de Andrade e pelo cantor guineense Manecas Costa.z

O escritor moçambicano Mia Couto (ao centro) Ê um dos subscritores da Carta Aberta

6 ) #]'   '    ' Portugal concluiu recentemente as negociaçþes com a Colômbia e o Panamå para a celebração de convençþes que evitem a dupla tributação em matÊria de impostos sobre o rendimento, divulgou, segunda-feira, 19, o ministÊrio das Finanças. De acordo com um comunicado do MinistÊrio das Finanças, as negociaçþes realizaram-se no âmbito de um

â&#x20AC;&#x153;esforço que o Governo presentemente estĂĄ a fazer no sentido de alargar a rede portuguesa de convençþes para evitar a dupla tributaçãoâ&#x20AC;?. O objectivo ĂŠ reduzir a dupla tributação internacional e os custos fiscais associados Ă internacionalização do tecido empresarial portuguĂŞs e reforçar a troca de informação com outras administraçþes tributĂĄrias.

11

   ) 

'   5  

                

$&\#.++3-.

Portugal conseguiu evitar uma situação de crise como a da GrĂŠcia ao tomar, em tempo oportuno, decisĂľes difĂ­ceis de controlo orçamental, que precisam de ser complementadas com medidas europeias fortes, defendeu, segunda-feira, 19, a economista Maria JoĂŁo Rodrigues. â&#x20AC;&#x153;Portugal tem estado a tomar medidas e, aliĂĄs, evitou (uma crise como

a da GrĂŠcia)â&#x20AC;?, disse, em declaraçþes Ă agĂŞncia Lusa em Macau, a antiga ministra para a Qualificação e Emprego e actual conselheira da ComissĂŁo Europeia para a EstratĂŠgia de Lisboa, Maria JoĂŁo Rodrigues. Ă&#x20AC; margem de uma conferĂŞncia que liderou na regiĂŁo chinesa sobre o tema da recuperação econĂłmica global, a responsĂĄvel observou que â&#x20AC;&#x153;Portugal, como a Espanha, tomaram, em devido tempo, decisĂľes de controloâ&#x20AC;?. PUB


12 HISTĂ&#x201C;RIA DE VIDA

    22 A 28 DE JULHO 2010

+3&<.7&( B   5 $ (  4 (

D6"    E    + 4 victoria.correio@gmail.com â&#x20AC;&#x153; Por ti eu sou o homem, o portador do fogoâ&#x20AC;Ś Por ti a minha mĂŁo levanta o espelho que reflecte a montanha (â&#x20AC;Ś) O vento que soa sobre o surdo tambor da terra quente(â&#x20AC;Ś) Por ti sei que o amigo ĂŠ sagrado, e que mais vale uma ĂĄrvore com frutos que brilhantes moedas de ouroâ&#x20AC;Ś (Vicente Gerbasi, poeta venezuelano, Meu pai o emigrante)

Este domingo 18 de Julho celebra-se o dia do CĂŠlebre Nelson Mandela, tambĂŠm Da ReflexĂŁo e outras importantes efemĂŠrides. Contudo, para Katterine Gonçalves ĂŠ o dia que se reunirĂĄ com o seu pai e essa alegria de partilhar com ele, motiva-a durante a semana. Desta vez deseja chegar com uma prenda especial: â&#x20AC;&#x153;queria entregar-lhe esta edição do CORREIO, com a sua histĂłria entre as mĂŁos, demonstrar-lhe que admiro o seu esforço de chegar a uma terra nova para dar-nos a vida que ele nĂŁo teve e o seu amor pela terra, nĂŁo sĂł a de Portugal mas sim da Venezuela, onde levantou o nosso lar e semeou cada centĂ­metro com o suor da sua testaâ&#x20AC;?. Este reconhecimento ĂŠ para LuĂ­s Gonçalves Sardinha, o qual nasceu a 25 de junho de 1954 no Arco da Calheta, na Madeira, onde aprendeu o duro ofĂ­cio de lavrar a terra e criar animais. â&#x20AC;&#x153; Queria muito ao seu povo mas soube que na Venezuela se podia construir uma vida melhor e aos 17 anos de ida-

de decidiu vir. Foi uma decisĂŁo difĂ­cil porque devia deixar no outro lado do oceano a sua famĂ­lia, os seus amigos, a sua casaâ&#x20AC;Ś. e começar desde zeroâ&#x20AC;?. Apenas de imaginĂĄ-lo Katterine comove-se: â&#x20AC;&#x153;Esse e todos os sacrifĂ­cios que tem feito ao longo da sua vida sĂŁo coisas que me fazem orgulhar do meu pai. Teve que assumir responsabilidades de homem quando era apenas um adolescente, teve que defender-se e sair para a frente, nunca descansou nem baixou a guarda. Essas experiĂŞncias formaram um carĂĄcter forte mas tem sido precisamente esse carĂĄcter o que nos tem mantido unidos, com um lar sĂłlido, estudosâ&#x20AC;Śâ&#x20AC;? A 9 de Novembro de 1971 chegou juntamente com a sua irmĂŁ Conceição Gonçalves ao porto de La Guaira â&#x20AC;&#x153;na Ăşltima viagem do Santa Mariaâ&#x20AC;? e o primeiro passo de uma nova vida. JĂĄ as paisagens nĂŁo eram as da FajĂŁ, Ledo, Vinhatico ou a Cova do Arco, nem celebravam em honra a SĂŁo BrĂĄs nem o arraial na capela do Loreto. â&#x20AC;&#x153; A partir de entĂŁo procurou novos lugares para residir e trabalhar, primeiro em Guatire e depois em Chuspitaâ&#x20AC;?, onde aprendeu a semear nas terras banhadas pelo rio, a uns 10 km de Caucagua. Depois chegou ao Barlovento e foi ali onde formou definitivamente um lar, junto com a sua esposa Tays Gonçalves Pereira, unidos durante 21 anos. â&#x20AC;&#x153;Eles ensinaram-nos que o trabalhar a terra e criar animais requer muita constância e esforço fĂ­sico, de madrugar e ter paciĂŞncia, de sobrepor-se Ă s adversidades, dizer como o refrĂŁo â&#x20AC;&#x2DC;Ao mau tempo boa caraâ&#x20AC;&#x2122; e continuar a lutar sem descanso.

Na â&#x20AC;&#x153;Terra do tamborâ&#x20AC;? Gonçalves Sardinha semeou uma famĂ­lia com raĂ­zes madeirenses

Hoje o Luís e Tays recolhem os frutos dos seus três filhos e esperam que mantenham as suas raízes tão fortes como as årvores da casa, ofereçam sombra e apoio a quem os necessite. Agora Katterine e os seus irmãos estudam com muita força para serem profissionais universitårios, mas isso não

os afastou do seu trabalho no campo, cada vez que regressam a casa. â&#x20AC;&#x153;Alguns jovens pensariam que isso passou de moda ou que ĂŠ um trabalho das geraçþes anteriores, mas nĂłs valorizamos isto com todo o coração. Nada melhor que construir o futuro com as nossas prĂłprias mĂŁos. Olha Ă volta, sinto o aroma das flores e da terra molhada, reviso cada tipo de solo e repasso as exigĂŞncias de cada colheita, vejo a alegria dos animais que ajudei a criar e preparo a comida com vegetais que eu prĂłpria semeieâ&#x20AC;Ś tudo isso, faz-me feliz e eu devo-o aos meus pais. Em agradecimento a estes ensinamentos Katterine quis contar a histĂłria do seu pai e este domingo, quando lhe entregue o CORREIO, tambĂŠm lhe dirĂĄ â&#x20AC;&#x153;que entendi o quĂŁo dura pode ser a vida, mas que sempre muito podemos aprender com ela, que seremos grandes profissionais mas sempre regressaremos a casa e que estou cheia de esperançaâ&#x20AC;?.z

PUB

(1&2175(2&255(,2'$9(1(=8(/$$75$9e6'266(*8,17(6&217$&726 9LFWRU9LHLUD

&HQWUR3RUWXJXpVGH*XD\DQD

7ULQLGDG0DFHGR

   

3XHUWR2UGD](GR%ROtYDU

 

%DUTXLVLPHWR(GR/DUD

-RVp&RHOKR

&DVD3RUWXJXHVDGH0DUDFD\

 

0DUDFD\(GR$UDJXD

$QWRQLR'RV6DQWRV

3URJUDPDUDGLDO$VtHV3RUWXJDO

 

0DUDFDLER(GR=XOLD

&DUORV%DODJXHUD

 

9DOHQFLD(GR&DUDERER

6DQGUD5RGUtJXH]

   

/D9LFWRULD(GR$UDJXD

-RUJH5Xt]



/RV7HTXHV(GR0LUDQGD

*DEULHO)LJXHLUD

3URJUDPDUDGLDO0RFHGDGHV3RUWXJXHVDV

 

/RV7HTXHV(GR0LUDQGD

-RDR1RODVFR

&RQVXODGRGH3RUWXJDOHQ0DUJDULWD

 

0DUJDULWD(GR1XHYD(VSDUWD

&DUORV0DUTXHV

 

0pULGD(GR0pULGD

)HUQDQGR'DYLG8UELQD

 

+,JXHURWH(GR0LUDQGD

5HVWDXUDQW(O)RJyQ

 

3URORQJDFLyQ0DUDFDLER


EVENTOS

22 A 28 DE JULHO DE 2010  CORREIO DE VENEZUELA

.N<-#&7 A&

#$  4       

                 

3  X# $              $&\#.++3-.

Cavaco Silva pediu ao Parlamento angolano, onde discursou em reuniĂŁo extraordinĂĄria, na terça-feira, 20, que Luanda e Lisboa â&#x20AC;&#x153;consagrem institucionalmenteâ&#x20AC;? uma parceria estratĂŠgica. O presidente da RepĂşblica sublinhou que se tratarĂĄ de uma â&#x20AC;&#x153;consagração institucionalâ&#x20AC;? daquilo que jĂĄ constitui â&#x20AC;&#x153;uma verdadeira parceria estratĂŠgicaâ&#x20AC;?, entre os dois paĂ­ses mas que a sua institucionalização permitirĂĄ â&#x20AC;&#x153;mais facilmente resolver questĂľes pendentesâ&#x20AC;?. Para o PR portuguĂŞs, deve ser â&#x20AC;&#x153;uma parceria estratĂŠgica que, atravĂŠs dos seus mecanismos de diĂĄlogo tĂŠcnico e polĂ­tico, nos permita mais facilmente resolver questĂľes pendentes e traçar rumos para o futuroâ&#x20AC;?. Palavras proferidas

perante os deputados angolanos, o Presidente da Assembleia Nacional, Paulo Kassoma, e elementos da sua prĂłpria comitiva, que inclui o ministro dos NegĂłcios Estrangeiros LuĂ­s Amado. Antes do discurso de Cavaco Silva na Assembleia Nacional, JosĂŠ Eduardo dos Santos considerara, em conferĂŞncia de imprensa conjunta dos dois chefes de estado, que â&#x20AC;&#x153;hĂĄ base sĂłlidasâ&#x20AC;? para institucionalizar uma parceria estratĂŠgica com Portugal, faltando apenas definir objectivos, prioridades e um figurino jurĂ­dico. Num discurso largamente assente numa vertente econĂłmica, Cavaco Silva lembrou que os empresĂĄrios portugueses sĂŁo os que hĂĄ mais tempo se encontram em Angola, e apontou o interior do paĂ­s como um objectivo do investimento luso, aproveitando a â&#x20AC;&#x153;aposta angolana no desenvolvimentoâ&#x20AC;? e lançou ainda o repto para a constituição de parcerias.z

! 4         @4 $&\#.++3-.

Três centenas de católicos manifestaram-se, segunda-feira, 19, frente ao Paço Episcopal de Braga em protesto contra a substituição do påroco de Fafe, Peixoto Fernandes, mas o arcebispo Jorge Ortiga disse que vai manter a

decisĂŁo. â&#x20AC;&#x153;O senhor bispo vai manter a sua decisĂŁoâ&#x20AC;?, disse aos jornalistas Joana Sousa, uma das trĂŞs paroquianas de Fafe que Jorge Ortiga recebeu, enquanto no exterior manifestantes entoavam cânticos, oraçþes e palavras de ordem de contestação ao afastamento do padre Peixoto Fernandes.

"+33$ .N<-#&

â&#x20AC;ş

#  %      D E O lĂ­der do Bloco de Esquerda (BE), Francisco Louçã, disse no passado dia 19, que os cortes orçamentais do Governo colocaram a Justiça numa situação â&#x20AC;&#x153;graveâ&#x20AC;? e de difĂ­cil acesso Ă maioria dos portugueses. â&#x20AC;&#x153;Os cortes e o agravamento das custas judiciais, colocaram a Justiça numa situação praticamente inacessĂ­vel Ă  maioria dos portuguesesâ&#x20AC;?.

13

"3 $$1 D      E

O BE acusou PS e PSD de estarem juntos para defenderem â&#x20AC;&#x153;os gastos milionĂĄriosâ&#x20AC;? das suas campanhas eleitorais, prometendo continuar a insistir numa redução na ordem dos 50%. â&#x20AC;&#x153;Desta reuniĂŁo do grupo de trabalho sobre o financiamento dos partidos e das campanhas retira-se uma conclusĂŁo, ĂŠ que o PS e o PSD estĂŁo juntosâ&#x20AC;?.

"+33$ #<+&

â&#x20AC;ş

6   ) 

!     R^    

O PCP considerou, segunda-feira, 19, â&#x20AC;&#x153;absolutamente sinistro e de lesa pĂĄtriaâ&#x20AC;? o processo de privatização da CP, ANA, EMEF, Galp, CGD e CTT que o Governo estĂĄ a preparar. â&#x20AC;&#x153;Queremos denunciar este processo das privatizaçþes, que ĂŠ absolutamente sinistro e de lesa pĂĄtriaâ&#x20AC;?, disse Ă agĂŞncia Lusa o deputado do PCP Jorge Machado.

Os portugueses foram mais ao cinema no primeiro semestre, segundo dados divulgados pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA). O relatĂłrio de estatĂ­sticas do ICA dĂĄ conta de que entre Janeiro e Junho as salas de cinema registaram mais de 7 milhĂľes espectadores, o que significa que foram vendidos mais 533 mil bilhetes. PUB


14 INTERNACIONAIS

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

A Assembleia da República recomendou ao Governo a realização um estudo sobre a inclusão da vacina contra a gripe sazonal no Programa Nacional de Vacinação para os grupos alvos prioritårios, segundo um despacho publicado em Diårio da República.

"+33$ 3#.6.!-&

3#.6.!-&7$ 4  

â&#x20AC;ş " *  

    J;RR

&    B  D4   E

O indicador de actividade econĂłmica manteve atĂŠ Maio â&#x20AC;&#x153;um forte movimento ascendenteâ&#x20AC;?, atingindo um mĂĄximo desde Agosto de 2008, indicou o Instituto Nacional de EstatĂ­stica (INE). O INE divulgou a SĂ­ntese EconĂłmica de Conjuntura de Junho, na qual indica que os dados sobre a actividade econĂłmica de Maio sĂŁo os mais recentes de que dispĂľe.

    B   J;R;

A venda de automĂłveis de luxo em Portugal acelerou no primeiro semestre, com a Porsche e a Jaguar a registarem um crescimento acima dos 50%, face ao perĂ­odo homĂłlogo, segundo os dados da Associação AutomĂłvel de Portugal (ACAP). â&#x20AC;&#x153;Em 2010 vamos ter um crescimento recorde, nunca visto em Portugalâ&#x20AC;?, disse Ă Lusa o responsĂĄvel de marketing da Porsche em Portugal, Nuno Costa.

   

   &   JJ_ A pesca descarregada nos portos dos Açores registou uma quebra de 22% no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2009, revelou o Serviço Regional de Estatística. Entre Janeiro e Junho, o pescado descarregado nos portos do arquipÊlago totalizou 3699 toneladas, contra 4727 no período homólogo do ano passado.

5    !  "#X #  $ @

  $&\#.++3-.

O presidente do Millennium BCP, Carlos Santos Ferreira, garantiu, terça-feira, 20, que â&#x20AC;&#x153;todo o sistema financeiro portuguĂŞs tem o seu problema de financiamento resolvido atĂŠ final de 2011â&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;JĂĄ ĂŠ um ano e meioâ&#x20AC;? de garantia, sublinhou garantindo que este dado ĂŠ seguro â&#x20AC;&#x153;por mais que isso possa ser pouco excitanteâ&#x20AC;?. Este financiamento ĂŠ possĂ­vel, considerou, porque na banca portuguesa â&#x20AC;&#x153;todos fi-

! "     #  $ 

"&   '* $   +

zeram o trabalho de casaâ&#x20AC;?. Questionado sobre se estĂĄ optimista quanto aos testes de resistĂŞncia feitos Ă banca por-

tuguesa, Santos Ferreira recusou fazer qualquer comentĂĄrio, recordando que todos deram a sua palavra de que

nĂŁo falariam sobre o assunto atĂŠ ao anĂşncio pĂşblico dos resultados, na sexta-feira. O presidente do BCP falava aos jornalistas em Luanda Ă margem de uma jantar que o Presidente da RepĂşblica, Cavaco Silva, ofereceu esta noite Ă  comunidade portuguesa em Angola. Santos Ferreira, nĂŁo estĂĄ integrado na delegação empresarial que acompanha Cavaco Silva. â&#x20AC;&#x153;Sou tambĂŠm presidente do BCP Angola e venho cĂĄ regularmente, ainda hĂĄ dois meses cĂĄ estiveâ&#x20AC;?, disse. Apesar disso, considerou que as visitas do chefe de Estado portuguĂŞs sĂŁo sempre benĂŠficas para os empresĂĄrios.z

6  ('   4     (   $&\#.++3-.

Nove em cada dez habitantes do Grande Porto preferem comprar nos centros comerciais, onde gastam, por visita, um mĂŠdia de 22 euros, indica um estudo do Instituto PortuguĂŞs de Administração de Marketing (IPAM). O trabalho â&#x20AC;&#x153;AnĂĄlise e diagnĂłstico de mercado dos centros comerciais da regiĂŁo do Portoâ&#x20AC;?, desenvolvido por 350 alunos de GestĂŁo de Marketing do IPAM e apresentado hoje em Matosinhos, garante mesmo que ninguĂŠm sai de um â&#x20AC;&#x2DC;shoppingâ&#x20AC;&#x2122; do Grande Porto sem consumir. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x20AC; partida, a intenção atĂŠ pode ser, Ăşnica e exclusiva-

mente, passear e ver montras, mas a verdade ĂŠ que sempre que visitam um centro comercial do Grande Porto os clientes nĂŁo resistem Ă tentação de consumirâ&#x20AC;?, indica uma sĂ­ntese do estudo. O gasto mĂŠdio por cada visita ĂŠ de 22 euros e os centros comerciais mais procurados sĂŁo o Norteshopping e o Marshopping, ambos no concelho de Matosinhos, e o ArrĂĄbidashopping, de Gaia. De acordo com o estudo, vestuĂĄrio, calçado e acessĂłrios figuram no topo dos talĂľes de compra dos consumidores. Para 91 por cento dos clientes, estes espaços comerciais sĂŁo os preferidos para efectuar compras, enquanto que 82 por

O trabalho de investigação foi desenvolvido junto em oito centros comerciais

cento dos inquiridos no âmbito do estudo admitem nĂŁo passar mais de sete dias sem frequentar as grandes superfĂ­cies. As mulheres visitam os â&#x20AC;&#x153;shoppingsâ&#x20AC;? trĂŞs vezes mais do

que os homens. Localização, boas acessibilidades e, sobretudo, o estacionamento gratuito sĂŁo razĂľes invocadas para justificar a preferĂŞncia pelos â&#x20AC;&#x153;shoppingsâ&#x20AC;? face ao comĂŠrcio tradicional.


PORTUGAL

22 A 28 DE JULHO DE 2010  CORREIO DE VENEZUELA

15

O ministro da Defesa admitiu que os estabelecimentos de ensino superior militar podem vir a ministrar doutoramentos de forma autĂłnoma, mas defendeu que o modelo actual, de cooperação com universidades pĂşblicas, ainda precisa de ser â&#x20AC;&#x153;consolidadoâ&#x20AC;?.

$.#-31&1373     

"+33$ .#&

â&#x20AC;ş

&'     A  *     

!  B 

     -

   5   $&\#.++3-.

TrĂŞs anos apĂłs a regulamentação da Lei da Interrupção VoluntĂĄria da Gravidez (IVG), algumas mulheres ainda recorrem ao aborto clandestino por vergonha de ir aos serviços de saĂşde ou por terem deixado passar o prazo legal. No entanto, â&#x20AC;&#x153;a resposta que o Serviço Nacional de SaĂşde (SNS) tem dado permitiu resolver, praticamente, o problema do aborto clandestino, o que ĂŠ um ganho em saĂşde bastante grande e tambĂŠm em dignidadeâ&#x20AC;?, disse o director

! "(`   #    Maria Bethânia, nome maior da mĂşsica brasileira, actua no sĂĄbado, 24, no Coliseu do Porto, dois dias depois de marcar presença no festival CoolJazzfest, em Cascais. A cantora brasileira levarĂĄ o espectĂĄculo â&#x20AC;&#x153;Amor, festa e devoçãoâ&#x20AC;?, que inclui temas dos ĂĄlbuns â&#x20AC;&#x153;Encanteriaâ&#x20AC;? e â&#x20AC;&#x153;Tuaâ&#x20AC;?, dedicados ao amor e editados em 2009. O regresso de Maria Bethânia a Portugal coincide com o lançamento do DVD do seu concerto com a cantora cubana Omara Portuondo gravado no PalĂĄcio das Artes.

executivo da Associação para o Planeamento da FamĂ­lia (APF). â&#x20AC;&#x153;Mas sabemos que ainda existem prĂĄticas de aborto clandestinoâ&#x20AC;? em Portugal, adiantou Duarte Vilar a propĂłsito do terceiro ano da publicação da regulamentação da lei da IVG, que se assinalou no passado dia 15. Algumas mulheres que ainda recorrem ao aborto clandestino fazem-no porque ultrapassaram o prazo legal para interromper a gravidez (dez semanas), explicou Duarte Vilar, que considera â&#x20AC;&#x153;curtoâ&#x20AC;? este prazo em relação a outras legislaçþes europeias que vĂŁo atĂŠ Ă s 12 ou 14 semanas. Apesar da maior parte dos pedidos se enquadrarem dentro das dez semanas, defende que â&#x20AC;&#x153;seria de ponderar o alar-

& @    (     Moradores e antigos utilizadores da Feira Popular queixam-se do abandono daquele espaço e do â&#x20AC;&#x153;corrupio de prostituiçãoâ&#x20AC;? que ali, hĂĄ trĂŞs anos, se vive, lembrando com saudade o â&#x20AC;&#x153;bom ambienteâ&#x20AC;? que as diversĂľes traziam a Lisboa. A lei que permite a IVG entrou em vigor a 22 de Abril de 2007

gamento do prazo da lei atĂŠ Ă s 12 semanasâ&#x20AC;?. Duarte Vilar adiantou ainda que hĂĄ mulheres que recorrem ao aborto clandestino por â&#x20AC;&#x153;ausĂŞncia de cultura de saĂşde e uma ausĂŞncia ao recurso dos serviços de saĂşdeâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;HĂĄ mulheres que preferem utilizar mĂŠtodos de auto aborto, como medicamentos, do que irem aos serviços de saĂşdeâ&#x20AC;?, muitas vezes por vergonha. No entanto, frisou, â&#x20AC;&#x153;a maioria das mulheres que quer interromper uma gravidez tem tido uma resposta adequada

por parte dos serviços de saĂşdeâ&#x20AC;?. Duarte Vilar considerou que esta ĂŠ a altura ideal para fazer um balanço da aplicação da lei e â&#x20AC;&#x153;perceberâ&#x20AC;? se a actual legislação â&#x20AC;&#x153;dĂĄ resposta adequada a todas as situaçþesâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;HaverĂĄ seguramente aspectos a melhorar, nomeadamente na ĂĄrea do aconselhamento e da informação contraceptivaâ&#x20AC;?, frisou. A APF estĂĄ a estudar o problema das mulheres que repetem o aborto, â&#x20AC;&#x153;um dos problemas que estĂĄ em cima da mesa neste momentoâ&#x20AC;?.z

<         [   

$B   / ' D'   

B         E

O primeiro-ministro, JosĂŠ SĂłcrates, anunciou que â&#x20AC;&#x153;muito em breveâ&#x20AC;?, Portugal terĂĄ todas as escolas ligadas Ă internet em banda larga de alta velocidade. â&#x20AC;&#x153;As nossas escolas jĂĄ tĂŞm acesso Ă  Internet em banda larga, mas vĂŁo tĂŞ-la, agora, de alta velocidadeâ&#x20AC;?, afirmou JosĂŠ SĂłcrates, que falava, na

noite de sexta-feira, 17, em SĂŁo Pedro de Moel (Marinha Grande), numa sessĂŁo da iniciativa do PS â&#x20AC;&#x153;Geração activa, geração socialâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Quando chegĂĄmos ao Governo, o nosso principal objectivo era cobrir todo o territĂłrio com banda largaâ&#x20AC;? e isso â&#x20AC;&#x153;estĂĄ conseguidoâ&#x20AC;?, afirmou JosĂŠ SĂłcrates, acrescentando que o objectivo ĂŠ â&#x20AC;&#x153;cobrir todo o territĂłrio nacional com as redes de nova geraçãoâ&#x20AC;?. Os paĂ­ses mais desenvolvidos do mundo estĂŁo a apostar na banda larga em

alta velocidade e Portugal tambĂŠm â&#x20AC;&#x153;estĂĄ a investir nas redes de nova geraçãoâ&#x20AC;?, disse. Fizemos um acordo entre o Estado e os operadores, para que todos tenham acesso a redes de banda larga de alta velocidade e para que as qualidades dessa rede possam melhorar os nossos sistemas de saĂşde e de ensinoâ&#x20AC;?, afirmou o primeiroministro. â&#x20AC;&#x153;A nossa ambição ĂŠ estarmos na frente da construção da infra-estrutura digitalâ&#x20AC;?, afirmou JosĂŠ SĂłcrates.z

-  '  M ( B 

A Câmara de Lisboa analisou, na quarta-feira, 21, diversas propostas para elaborar planos de reabilitação urbana nos núcleos históricos do Bairro Alto e Bica, Madragoa, Mouraria, Alfama e Colina do Castelo e inverter a tendência de abandono da população.

       /$' \ <

A EDP propôs hoje a criação de uma das maiores åreas protegidas do país em torno das barragens do Sabor e do Tua o que desagrada a alguns autarcas locais pelo papel que o ICNB possa vir a assumir no projecto.

$     '   

O Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação, ComÊrcio, Escritórios e Serviços (SABCES) dos Açores denunciou casos de trabalhadores portugueses na Base das Lajes, na Terceira, que foram convidados a aceitar trabalho noutras categorias.


16 LĂ?NGUA

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

N65&.+<53$&75    RRJ  4

& 

   A   !  L;;             )

# $  csalcedo.correio@gmail.com

Bem dizia Fernando Pessoa a minha pĂĄtria ĂŠ a minha lĂ­ngua. E que melhor maneira de retribuir o amor Ă pĂĄtria que conhecendo bem o idioma? Ă&#x2030; assim que na passada sextafeira e sĂĄbado 17 de Julho, na cidade de Caracas levou-se a cabo um evento que deve encher de orgulho a comunidade lusa da Venezuela. Mais de 600 estudantes marcaram lugar no salĂŁo Nobre do Centro PortuguĂŞs e na U.E.P. Nossa Senhora de FĂĄtima para receber os seus diplomas de finalização deste ano acadĂŠmico e celebrar a graduação de mais de uma centena de pessoas que durante trĂŞs anos dedicaram-se a estudar o idioma e a cultura portuguesa. E ĂŠ que este ano ultrapassou-se o recorde de inscrição e graduação nos diferentes cursos que se ditam na capital, independentemente das razĂľes que tenham, cada dia hĂĄ mais pessoas entusiasmadas em aprender o idioma. Diferentes sĂŁo as razĂľes que os motivam, bem seja porque procuram

conectar-se com as suas raĂ­zes ou complementar os seus estudos profissionais com um novo idioma, que ĂŠ o terceiro mais importante do Mundo, cada dia sĂŁo menos as vagas para entrar nestes cursos. O certo ĂŠ que nĂŁo sĂł os lusos descendentes se sentem atraĂ­dos pela oferta linguista, pessoas de diferentes culturas e nacionalidades procuram a maneira de aproximar-se ao portuguĂŞs e terminam enamorando-se dele. Apesar das dificuldades, com muito esforço e esmero um grupo de 32 professores acompanham David Pinho no seu louvĂĄvel trabalho de difundir, com qualidade, o idioma portuguĂŞs. â&#x20AC;&#x153;Actualizam-se os cursos com base nos livros que chegam Ă Venezuela que nem sempre sĂŁo os mais apropriados. Falta muito apoio governamental porque fala-se muito mas nĂŁo se concretiza nadaâ&#x20AC;?, referiu Pinho sobre a situação.

& (  Qualquer um poderia ter pensado que no SalĂŁo Nobre havia uma grande festa na noite de 16 de Julho, e a verdade ĂŠ que o foi. A grande festa do portuguĂŞs. Mais de 500, alunos acompanhados pelos seus familiares e amigos, acudiram ĂĄ reuniĂŁo animada pelo melodioso grupo Coral do Centro

PortuguĂŞs e o Grupo FolclĂłrico â&#x20AC;&#x2DC;Os LusĂ­adasâ&#x20AC;&#x2122;. â&#x20AC;&#x153;Que um salĂŁo como o Nobre, que tem capacidade para mil pessoas, se tenha enchido num evento como este ĂŠ realmente histĂłrico, ĂŠ muito importanteâ&#x20AC;?, comentou David Pinho, director do programa o qual nĂŁo duvidou nem um segundo em demonstrar a sua felicidade perante o evento. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; um orgulho para nĂłs que nĂŁo apenas os portugueses e seus filhos venham estudar portuguĂŞs, mas sim que pessoas que nada tĂŞm a ver com a nossa cultura decidam estudar a lĂ­ngua portuguesaâ&#x20AC;?, ressaltou AntĂłnio Gouveia, Presidente do Centro PortuguĂŞs de Macaracuay presente no acto. Desde a abertura dos cursos no Centro PortuguĂŞs, o clube tem tomado medidas em prol da lĂ­ngua e cultura portuguesa, pelo que os interessados em estudar portuguĂŞs no clube nĂŁo tĂŞm que ser sĂłcios para ingressar no curso. â&#x20AC;&#x153;Os estudantes que nĂŁo sĂŁo sĂłcios realizam a sua inscrição e ĂŠ lhes dado um cartĂŁo para que possam assistir Ă s suas aulas sem nenhum problema. Este ano de 540 alunos, cerca de 60% nĂŁo sĂŁo sĂłcios do clubeâ&#x20AC;?, explicou Gouveia.

   (  No sĂĄbado 17 foi a vez do U.E.P. Nossa Senhora de FĂĄtima de San Bernardino, onde

Pessoas de diferentes idades ingressam aos cursos de portuguĂŞs

5+&1&1.$6N3&&6>&1.A#36<+..+<5a$ Alexandra De Ponte

Alexis Pita

Amanda Da Rocha

Ana Karina Ferreira

Ana Carolina Da Silva

AndreĂ­na Level Luis

Anabel Teixeira

AngĂŠlica Pinto

Angie Da Costa

Arelys CĂĄceres

Bryan Teixeira

Audrey De Oliveira

Carlos Gonçalves

BĂĄrbara De Sousa

Carolina De Paulo

Carmen Luisa Mora

Carolina Tato

Carmen Espejo

Christy Gois

CÊsar Gonçalves

Daniela Da Silva

Cesarina Da Corte

Deysi De Araujo

Cristina De Abreu

Diana Sangoy Ferreira

Dayana De Freitas

Jennifer Ganja Da Silva

Denis Gonçalves

Jessica Da Silva

Elida Osorio

Jimmy Gomes

Fabio Da Rocha

Juan M. Teixeira

FĂĄtima De JesĂşs

Katherine De Ornelas

Felipe M Da Rocha

Kelis Pereira

Fernando Pereira

Kevin Rodrigues

Francis RamĂ­rez de Planas

Laura Rendeiro

Janeth De Abreu

Manuel FermĂ­n

JesĂşs Ă lvarez

Margarita Dias

Joselin Pinto

Margarita Kast

Laura Judiciani

Maria Elizabeth Da Silva

Liseida Montilla

Maria Elizabeth De Faria

Maria Elena Correia

Maria FĂĄtima Da Silva

Maria Elizabeth Henriques

Mariangel Da Costa

María JosÊ Gonçalves

Marinet De Barros

Maribel Da Silva

Mayerlin Sequeira

Raquel Vieira

Milvida Leite Aponte

Sara Rodrigues

Nilsson De Pinho

VerĂłnica De Abreu

Rosemary Nacimiento

Yessenia Dos Ramos

Simonette De Oliveira

Yessenia Dos Ramos

Susana Albornoz

Yessenia Dos Ramos

Yadira DĂ­az

Yolimar Da Silva

â&#x20AC;ş


LĂ?NGUA

22 A 28 DE JULHO DE 2010  CORREIO DE VENEZUELA

.$1&1.$

â&#x20AC;ş

> Cerca de 60% dos 540 estudantes de portuguĂŞs que lidam no Centro PortuguĂŞs de Caracas nĂŁo sĂŁo sĂłcios do clube. > Quase 25% das pessoas que estudam portuguĂŞs em Caracas nĂŁo sĂŁo luso-descendentes.

5+&1&1.$6N3&&6>&1. #.Q5-.6.$$&$36b.+&13@V<-!& Adelaide Dias

â&#x20AC;ş

Alice Valero

Angel Daniel Damata

Belkys Espinoza

Carlos Alberto Gonçalves

Carlos Roque

Cesmar LeĂłn

Daniel Da Silva

Doris Angulo

Erika De Abreu

Estella Angulo

FĂĄtima Fernandes

Favio Vasconcelos

Ileana De Abreu

Jenny Teles

JosĂŠ Manuel Da Costa

Juan Torres

Juan Carlos Castellanos

Karina Da Silva

Karla JimĂŠnez

Leonela Mendoça

Lidia Da Silva

Magdalena FariĂąas

Mariana De JesĂşs

Marisol Caetano

Oro Benzaquen de De Paulos

Oscar Villaroel

Peter Kratochvill

Rafael Castellanos

5+&1&1.$6N3#.63+$&>?. #.Q5-.6.$$&$36b.+&13@V<-!&

â&#x20AC;ş

Catalina Da Corte

Carlos Barrientos

Dennise Castro

FĂĄtima Fernandes

Greisson Pereira

Javier Leandro Da Costa

Leonardo GĂłmez

Luis Salazar

Rosa De Sousa

Tony Mendoça

VĂ­ctor Moreno

Wilman GarcĂ­a

Marisol Caetano

um grupo mais pequeno celebrou uma graduação com todos os requisitos da lei. Os graduados organizaram-se para fazer a primeira graduação no plantel, um evento memorĂĄvel, apresentando-se perante o pĂşblico e as autoridades vestidos uniformemente e com os seus barretes na mĂŁo. Num humilde acto, os alunos fizeram uso da criatividade para conseguir risos e lĂĄgrimas aos que os acompanharam no caminho, a quem agradeceram e reconheceram o apoio. Duas representaçþes teatrais seguidas de um juramento na qual, com a mĂŁo direita levantada, prometeram â&#x20AC;&#x153;conjugar os verbos todos os dias e lutar sempre contra o â&#x20AC;&#x2DC;portunholâ&#x20AC;&#x2122;, deram lugar Ă entrega dos diplomas da primeira promoção do curso. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; a primeira vez que se realiza este acto no C.N.S. FĂĄtima, agora vĂŞm novos projectos em Guatire, Catia La Mar e Puerto La Cruz. Este ano em Caracas muitos colĂŠgios vĂŁo incluir o portuguĂŞs como lĂ­ngua extra curricularâ&#x20AC;?, comentou David Pinho sobre as boas notĂ­cias que tĂŞm que ver com a lĂ­ngua de Pessoa. Professores e alunos agora aspiram Ă  abertura de novos espaços para o desenvolver da lĂ­ngua e da cultura portuguesa, que lhes permita levar as suas missĂľes mais alĂŠm das aulas. â&#x20AC;&#x153;Num jornal da comunidade lusa deveria haver pelo menos uma pĂĄgina dedicada Ă  lĂ­ngua, onde participem os alunos das aulas de portuguĂŞs que ofereça um incentivo ao aluno mais destacado, ao melhor trabalho ou simplesmente esclarecer as dĂşvidas que tenhamâ&#x20AC;?, apontou Pinho.z

17

36?.$.$.13$#36136<3 . "/ Incentivou-me a professora Fåtima que conheci numa viagem, alÊm de que tinha vontade de aprender português jå hå muito tempo porque o meu esposo Ê português. Eu não tenho palavras para descrever o que sinto neste momento, estou muito emocionada porque a experiência foi incrível. Estou muito agradecida às professoras Fåtima, Adelaide e o professor Pinho. "K 3  Não gostava dos portugueses porque os meus companheiros de aulas pareciam-me muito machistas, mas depois conheci o qual Ê meu esposo e enamorei-me de um português. A minha prioridade era estudar inglês, mas o meu sogro ofereceu-me um bilhete para conhecer Portugal e Ê ali onde se desperta esse interesse. A experiência foi muito boa, têm uma cultura bem enraizada e oxalå, que assim como os portugueses querem à sua cultura, os venezuelanos tambÊm aprendam a querer à sua. &    Estou casada com um português å 16 anos e para motivar os meus filhos a que estudassem português inscrevi-me com eles. A experiência tem sido espectacular, jå quando viajamos a Portugal vejo a diferença de estender o que me estão a dizer e eu não estar sempre a perguntar o que Ê que estão a dizer. TambÊm foi muito bonito que o meu esposo retomasse depois de tanto tempo tudo o que tem a ver com a sua cultura e com as suas raízes.  8 (  A minha motivação foram os meus amigos portugueses e a admiração que lhes tenho pela sua vontade de trabalhar e progredir. Gosto a sua cultura, a sua gastronomia e a união que têm com a comunidade. Aprender português Ê uma ferramenta para desenvolver-me em todo o Mundo e a experiência no curso tem sido excelente, gostei tanto que tenho pensado oficializar-me como tradutor. Enfim creio que sou português e não húngaro.


18 CULTURA

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

â&#x20AC;ş

$-!.13!.$    +9

6..$<&36<.$

Um espaço aberto a todos aqueles jovens que se têm destacado em åreas como arte, medicina, estÊtica e muitas outras   

36<+3-$<&70b / X   

 

D  /    E Depois de muito ouvir as cançþes de Carlos Paredes, esta semana finamente entendi que uma guitarra â&#x20AC;&#x153;vale mais que mil palavras2 e sobretudo, que estĂĄ em nĂłs passar de â&#x20AC;&#x153;sonhosâ&#x20AC;? a â&#x20AC;&#x153;realidadesâ&#x20AC;? , que nĂŁo importa o lugar onde começamos mas sim onde chegamos, que podemos convertermo-nos nos protagonistas da histĂłria se assim nos propomos, que nĂŁo ĂŠ suficiente fazer o necessĂĄrio mas sim esforçarse por ser o melhor. Isso foi o que fez Paredes, levou a guitarra a um lugar de honra na mĂşsica portuguesa, passou de ser um acompanhante a ser a grande estrela. Nasceu em Coimbra a 16 de Fevereiro de 1925 e faleceu em Lisboa a 23 de Julho de 2004.Nunca se conformou com ter fama e vangloriar-se por isso, dos autĂłgrafos e aplausos, ele quis fazer algo mais com ela e aproveitou esse poder que outorgam os cenĂĄrios e as televisĂľes para dar mensagens. Criativo, constante, original, esses sĂŁo alguns dos numerosos adjectivos qualificativos que poderĂ­amos dizer sobre Paredes. Por isso quando morreu aos 79anos de idade, em Lisboa, foi um duro golpe para a cultura, desceu o pano para este mĂşsico genial que permaneceu desde 1993 e durante 11 anos afastado dos cenĂĄrios, devido a uma enfermidade degenerativa que o obrigou a estar este tempo todo num centro de saĂşde; caso contrĂĄrio nunca teria deixado a mĂşsica. Paredes deu um novo status aos guitarristas, jĂĄ ninguĂŠm poderĂĄ dizer que sĂŁo â&#x20AC;&#x153;acompanhantesâ&#x20AC;? dos fadistas, mas sim a riqueza do gĂŠnero, tanto como a voz. De facto, a guitarra ĂŠ que vai guiando o cantor, oferece profundidade ao tema e desenha um ambiente no qual se recria a histĂłria. E falando de histĂłria, a de Paredes desde o primeiro dia recebeu a influĂŞncia da mĂşsica, graças ao seu pai e avĂ´ Artur e Gonçalo Paredes eram guitarristas, o incentivaram a desenvolver o seu potencial artĂ­stico e ele respondeu imediatamente, tanto que aos quatros anos jĂĄ tocava, aos nove gravou em Lisboa o seu primeiro ĂĄlbum, intitulado â&#x20AC;&#x2DC;Carlos Paredesâ&#x20AC;&#x2122;.

D=      //  E &        X D KE & 5   aguilarte.correio@gmail.com

â&#x20AC;&#x153;Amo o teatro, estar em palco implica muita disciplinaâ&#x20AC;?, confessa Lucy Henriques. Uma jovem luso-descendente que descobriu nas artes cĂŠnicas uma forma de expressĂŁo e de vida. Henriques nasceu na Venezuela a 26 de Setembro de 1984, mas foi hĂĄ dez anos que entrou no teatro com a obra â&#x20AC;&#x153;Outro amanhecerâ&#x20AC;?. As suas aptidĂľes nĂŁo foram aprendidas em cursos. â&#x20AC;&#x153;NĂŁo tive aulas de actuação, sĂł os tĂ­picos exercĂ­cios que se tĂŞm

na escolaâ&#x20AC;?, indica. Henriques estudou Artes CĂŠnicas na Universidade Central da Venezuela e realizou os seus primeiros workshops de actuação apĂłs a sua aproximação aos cenĂĄrios teatrais. â&#x20AC;&#x153;Aqui na Venezuela a situação ĂŠ um pouco dura (...) as pessoas pagam mais para ver actores famosos, razĂŁo pela qual nos sentimos um pouco deslocadosâ&#x20AC;?, explicou.

6  

Em 2009 Henriques conheceu Levy Rossell, director venezuelano com mais de 2000 montagens. â&#x20AC;&#x153;O dia em que o conheci comentou-me sobre uma obra chamada â&#x20AC;&#x2DC;Cidade do Guisadoâ&#x20AC;&#x2122;, realizei o casting e fiqueiâ&#x20AC;?. Hoje a actriz ensaia as linhas para o seu prĂłximo trabalho, a

A actriz descobriu pouco a pouco o seu gosto pela disciplina

comĂŠdia musical â&#x20AC;&#x153;Vimazolulekaâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;ApĂłs esta obra quero continuar com o teatro porque ĂŠ o que mais gostoâ&#x20AC;?, detalhou. Finalmente enviou

uma mensagem Ă comunidade: â&#x20AC;&#x153;Sejam constantes, amem a sua carreira, enamorem-se do que estĂŁo a fazer e nunca deixem de exigirâ&#x20AC;?.z

RR  (  6(          / 

      4 

# $  csalcedo.correio@gmail.com

Falar de onze anos de trabalho nĂŁo ĂŠ tarefa fĂĄcil, muito menos quando se trata de onze anos de trabalho de ĂŞxito com crianças, jovens e adultos que querem demonstrar todo o seu talento para que o mundo o aprecie. â&#x20AC;&#x153;Estrelas Lusitanas nasce do projecto de um grupo coral infantil para que as crianças aprendam o idioma dos seus pais e avĂłs, e conhecessem a cultura portuguesaâ&#x20AC;?, comenta Ana de Castro, fundadora e directora do

Yelitza e Ana unidas desde o princĂ­pio

grupo. Ganharam diferentes festivais musicais, mantendo-se sempre entre os primeiros postos dos concursos. Com os seus conhecidos

fados se têm metido no coração de quem os vê cantar, não em vão, o domingo 18 de Julho, amigos e familiares dos cantores não perderam a oportunidade de celebrar

junto a eles um novo aniversĂĄrio, no restaurante â&#x20AC;&#x153;QuĂŠ Copasâ&#x20AC;? do Clube MarĂ­timo de Turumo. Actualmente o grupo conta com 16 membros de idades compreendidas entre os 11 e os 63 anos, pois a paixĂŁo pela mĂşsica nĂŁo tem limites nem nacionalidade, jĂĄ que para entrar em Estrelas Lusitanas, sĂł tem que gostar da mĂşsica e ter vontade de aprender algo de outro paĂ­s. A companheira de trabalho e de projecto de Ana de Castro tem sido a jovem cantora e actriz, Yelitza Mendes, Ăşnico membro do grupo que se tem mantido no projecto desde o primeiro dia e que se tem convertido numa referĂŞncia obrigatĂłria dentro do grupo. z


CULTURA

22 A 28 DE JULHO DE 2010    

<3&<+.73    @  



    d 

'    & 5   aguilarte.correio@gmail.com

A peça de teatro â&#x20AC;&#x2DC;El Marineroâ&#x20AC;&#x2122;, de Fernando Pessoa, dirigida por GermĂĄn Mendieta, apresenta-se no LaboratĂłrio Teatral Anna Julia Rojas, em homenagem ao seu criador, Horacio Peterson. Na obra, trĂŞs velejadoras (encarnadas por Cristina Klatt, Karla FermĂ­n e Olivia Parra) sĂŁo as almas de â&#x20AC;&#x153;El marineroâ&#x20AC;?, um poema dramĂĄtico de Pessoa no qual aborda o tema dos sonhos que os homens inventam para alcançar a felicidade. Na histĂłria, um marinheiro esquece a sua pĂĄtria e fica sĂł, sem a companhia dos seus amigos de infância. A personagem acredita que nenhum sonho acaba. HĂĄ trĂŞs vozes debaixo do mar que descrevem a histĂłria. â&#x20AC;&#x153;Alguns crĂ­ticos dizem que o teatro de Pessoa ĂŠ um teatro estĂĄtico. Ă&#x2030; mais importante a palavra que o movimento. No entanto, o autor criou quatro heterĂłnimos para alĂŠm dele, que se evidenciam na mostra porque ĂŠ a exibição da sua tortura existencialâ&#x20AC;?, disse Mendieta

    

        *

b Com esta peça, o Laboratório Teatral Anna Julia Rojas rende homenagem ao seu fundador e director, Horacio Peterson, um dos mais importantes mestres da representação do teatro venezuelano durante os últimos 50 anos do sÊculo XX. Deixou um valioso legado humano e um contributo Êtico e espiritual em geraçþes de alunos. Estå em cena desde o dia 2 de Julho, e fica atÊ dia 1 de Agosto (6:00 da tarde).z

< 

# $ 

O governo da Câmara Municipal da Calheta ofereceu uma oportunidade inesquecível aos membros do grupo folclórico do Centro Luso Venezuelano de Vargas, ao convidå-los à Madeira

numa visita que durou mais de 15 dias e na qual os membros da agrupação viveram experiências inesquecíveis. Com as suas interpretaçþes de bailes folclóricos venezuelanos e portugueses, ganharam os aplausos do público que emocionado os seguiu.z

PENSA VERDE

3!  (  b  



&   ` 

1&V5& # $ 

Longe de tudo o que possam pensar, o descongelamento dos pólos e as incessantes inundaçþes que tomam lugar em diferentes pontos do Planeta, o facto de que a Terra estå composta por 80% de ågua, o que à simples vista demonstra abundância, não significa que estamos isentos de perder este recurso natural, indispensåvel para o desenvolvimento humano. Cada dia vemos como a qualidade dos recursos naturais vai diminuindo graças à contaminação ambiental, Ê por isso que Ê importante conhecer como podemos ajudar a mãe Terra a preservar os recursos que nos oferece cada dia. Pese a sua abundância, apenas uma pequena percentagem desta ågua Ê doce, ou seja, apta para uso domÊstico, industriais ou comerciais e turísticos; o resto da ågua, que Ê salgada, serve como cenårio para o des-

19

envolvimento de importantes cadeias alimentares e uma parte da vegetação que aporta cerca de 60% do oxigÊnio da Terra. Poupar ågua não só beneficia o Planeta, mas tambÊm colabora com as nossas carteiras, jå que mais de 40% da ågua que consumimos nos nossos lares Ê ågua quente, o que quer dizer que utilizamos energia para aquecê-la, e esta tem um valor superior a 4 vezes o custo da ågua, o que realmente torna o seu consumo mÊdio muitíssimo mais caro do que aquilo que imaginamos. Uma família mÊdia, ou seja de 4 pessoas, paga 1% dos seus ingressos em ågua enquanto utiliza mais de 17% em electricidade, da qual quase 4%, Ê directamente proporcional ao consumo de ågua, assim que independentemente das secas ou chuvas, poupar ågua beneficia a carteira. Se você em vez de tomar duches de 15 ou 20 minutos, tomar de 3 minutos, não só diminuirå os gastos em casa, mas por sua vez colaboraria para que outros tenham tão vital líquido nos seus lares. PUB


20 CULTURA &5361& #<+&

â&#x20AC;ş

 '  O domingo 25 de Julho, a partir das duas da tarde o Centro Social Madeirenses de Valência irå celebrar uma grande verbena em prol das actividades culturais. Os assistentes poderão desfrutar de boa música, comida, danças, bingo, tômbola e muitas surpresas mais. Não te esqueças que os fundos recolhidos serão utilizados para as actividades culturais do clube.

< !  O workshop Integral de Teatro Musical Infantil, dirigido por Anita Vivas, ĂŠ uma oportunidade para que os mais pequenos da casa de entranhem no teatro musical, utilizando as ferramentas bĂĄsicas do canto, dança e actuação. Nesta oportunidade este curso de fĂŠrias serĂĄ dirigido a crianças de 5 a 11 anos de idade e a jovens de 12 a 17 anos de idade, de 2 a 27 de Agosto onde terĂŁo a oportunidade de treinar com o musical Anita a ĂłrfĂŁ e â&#x20AC;&#x2DC;Greaseâ&#x20AC;&#x2122;. Para mais informação escreva para elteatromusical@gmail.com ou pelos telefones (0212) 8930525/6605226.

Q  4  

'

O humorista Rolando Salazar apresenta um novo monĂłlogo no qual os acontecimentos nacionais e internacionais sĂŁo narrados e descritos nas vozes dos seus protagonistas. SerĂĄ Oscar YĂĄnez quem introduz na histĂłria os acontecimentos. Uma sĂĄtira da polĂ­tica actual, um exemplo de como o venezuelano sobrevive perante a polĂ­tica que se estarĂĄ apresentando atĂŠ quartafeira 28 de Julho nas salas do Teatrex, no Centro Comercial Paseo El Hatillo. As entradas estĂŁo Ă venda nas bilheteiras do teatro.

    22 A 28 DE JLUHO DE 2010

#<+&7<     ) 3  

5@#    3 ( 1     X   4B       A  (  %#   &'  deabreujean@gmail.com

O grupo folclĂłrico do Centro PortuguĂŞs (GFCP), em Caracas, viajarĂĄ de 27 de Julho a 3 de Setembro deste ano, com a finalidade de realizar vĂĄrias apresentaçþes nas diferentes freguesias da ilha da Madeira. A directora de Dança do grupo, SĂłnia Pestana, expressou que o grupo viajarĂĄ por iniciativa prĂłpria, visto que â&#x20AC;&#x153;somos um grupo sem fins lucrativos que a Ăşnica coisa que fazemos ĂŠ propagar a cultura dos nossos pais aonde vamosâ&#x20AC;?. Pestana assinalou que esta serĂĄ a quarta viajem que realizarĂŁo ao arquipĂŠlago europeu. â&#x20AC;&#x153;JĂĄ nos apresentamos em Curaçao, Portugal, Estados Unidos, entre outros paĂ­sesâ&#x20AC;?. O grupo folclĂłrico luso venezuelano serĂĄ recebido pelo SecretĂĄrio Regional dos Recursos Humanos da Madeira, BrazĂŁo de castro, na sede da secretaria. O grupo irĂĄ apresentar-

O 31.º Festival de Danças Internacionais realiza-se a 27 de Novembro no Centro Catalã de Caracas. Participam no evento 19 grupos, para mostrar o melhor das danças típicas das diferentes comunidades estrangeiras que vivem e actuam na Venezuela. O festival recebe representaçþes de países e regiþes

$      

â&#x20AC;ş

Dois meses depois da sua morte, o escritor português JosÊ Saramago, foi condenado por um tribunal espanhol a pagar 717.651 euros de impostos, depois da justiça hispânica considerar que o PrÊmio Nobel da Literatura tinha residência fiscal em Lanzarote.

@   #  !  

O grupo estarĂĄ dois mesĂŞs entre Portugal e Espanha

se em vĂĄrias localidades e festas, como no Dia do Emigrante, na Camacha, no Centro Venezuelano da Madeira, no Festival da Ponta do Sol, entre outros lugares. A Directora de Dança do grupo folclĂłrico informou que hĂĄ membros que nĂŁo conhecem a ilha. â&#x20AC;&#x153;IrĂŁo pela primeira vez. EstĂŁo orgulhosos de ir Ă terra dos seus pais para mostrar as danças lusas que aprenderam, assim como as da Venezuela. TambĂŠm nos iremos reunir com os crioulos que vivem na ilhaâ&#x20AC;?. Acrescentou que mostrarĂŁo com orgulho o que ĂŠ ser luso venezuelano.

&D !E SĂłnia Pestana agregou que se estĂĄ a estudar a possibilidade do grupo apresentar-se nas ilhas CanĂĄrias, em Espanha. â&#x20AC;&#x153;Ainda estamos a finalizar a confirmação. De confirmar-se a apresentação, iremos fazĂŞ-lo com os trajes e mĂşsica da Venezuelaâ&#x20AC;?. Igualmente, destacou que em Portugal se apresentarĂŁo com mĂşsica folclĂłrica continental e cançþes da Venezuela como tambor, Calipso, entre outros.z

@  -   6'  %9#919&

"+33$ #<+&-$

como Galiza, Madeira, Açores, Portugal continental, Itålia, Colômbia, Chile, entre outros. A Venezuela serå o grupo convidado desta edição do festival. María Elena Trinker, do comitÊ organizador, informou que este såbado, 24 de Julho, pelas 3 da tarde, Ê levada a cabo, na associação espanhola, a terceira reunião prÊ-festival, onde serão

abordados temas como a logĂ­stica da actividade e serĂĄ feita a entrega, por parte dos grupos participantes, do material para a revista que o grupo organizador farĂĄ. Sobre as expectativas quanto ao evento, Trinker espera que â&#x20AC;&#x153;tudo corra bem, apesar da situação que o paĂ­s vive. A ideia ĂŠ desfrutar da actividade, conhecer mais sobre as outras culturasâ&#x20AC;?.z

A ilha de Margarita serå a sede da terceira edição do Festival de Cinema Latino Americano e do Caribe desde o dia 7 a 14 de Outubro. Os organizadores do evento indicaram que o próximo 30 de Julho vence-se o prazo para as inscriçþes. Na celebração se levarå a cabo o concurso de vídeo e cinema comunitårio.

 1  # A destacada pianista, cantora e compositora venezuelana Prisca DĂĄvila apresentarĂĄ o seu concerto â&#x20AC;&#x153;Piano em canto venezuelano IIâ&#x20AC;?, sexta-feira 23 de Julho Ă&#x20AC;s 19:30h da noite na nova sede do Ateneu de Caracas, apĂłs a sua recente tournĂŠe europeia por Espanha, Holanda e França. As entradas estĂŁo Ă venda na bilheteira do Ateneo.

&     

 )

Os músicos portugueses estão a reajustar as suas remuneraçþes pelos concertos para contrariar a crise financeira e manter uma agenda de atuaçþes, disseram à Agencia Lusa fontes de empresas de agenciamento. Empresas que representam artistas como CamanÊ admitiram que jå houve pedidos de concertos que ficaram por concretizar porque os clientes não têm dinheiro.


CULTURA

22 A 28 DE JULHO DE 2010    

21

<3&<+.7& B ::      

"+33$ #<+&-$

 F  /     

      d   

  / 

! %  

   

D KE  

  

A pianista portuguesa Maria JoĂŁo Pires afirmou ao jornal britânico â&#x20AC;&#x153;London Evening Standardâ&#x20AC;? que nĂŁo se vai retirar da vida artĂ­stica e que vai avançar com um projecto social no Brasil. â&#x20AC;&#x153;JĂĄ actuei muito, toquei durante 60 anos e penso que foi muitoâ&#x20AC;?, afirmou a pianista.

& 5   aguilarte.correio@gmail.com

Da mĂŁo do dramaturgo venezuelano Levy Rossell chega aos espaços do Teatro Don Bosco de Altamira a peça teatral â&#x20AC;&#x153;Vimazolulekaâ&#x20AC;?, nos dias 7,10,11,12 e 13 de Agosto Ă&#x20AC;s 19:00h. â&#x20AC;&#x153;Vimazolulekaâ&#x20AC;? ĂŠ a primeira obra que o artista escreveu e mostrou ao pĂşblico quando tinha apenas 16 anos de idade. Estreada em 1996, a peça musical abriu o caminho para o desenvolvimento do gĂŠnero no paĂ­s. Um ano depois Rossel levou aos cenĂĄrios de Saint Clements Church, praça do mais avançado teatro off de Broadway, a sua obra primo-

â&#x20AC;ş

3F    84K

Mais de 100 talentos em cena entre actores e alunos da CĂĄtedra Venezuelana da Cena

gĂŠnita que esteve em cartaz por cinco meses. A montagem traz uma visĂŁo crĂ­tica sobre a realidade do mundo que enfrentavam os jovens da ĂŠpoca. Desta vez, mais de 100 talentos, entre

actores e alunos da CĂĄtedra Venezuelana da Cena darĂŁo vida aos ĂĄgeis personagens que navegando entre conflitos pessoais e quotidianos sĂŁo o reflexo de uma sociedade corrompida.

O porteiro Etanislao, a Duquesa Zaida Olaf da Dinamarca, Iocasta e Santana são apena alguns dos personagens que trazem måscaras grotescas e são a viva representação da tragÊdia humana.z

Segundo a agência de notícias Efe vårios manuscritos e desenhos do escritor checo, Franz Kafka, que estavam hå mais de cinquenta anos sob a custódia da caixa forte do banco suíço UBS em Zurique, foram exumados no meio da batalha judicial pelos seus pertences. PUB


22 OPINIĂ&#x192;O

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

#+U6-#&$13-$".&

â&#x20AC;ş

O poder das corporaçþes

O

s interesses corporativos dominam a nossa sociedade, com as consequĂŞncias que todos conhecemos. Nelas se incluem alguns sindicatos, algumas associaçþes empresariais, algumas ordens profissionais que nĂŁo se confinam a defender os seus representados, indo muito para alĂŠm dessas funçþes com tentativas de â&#x20AC;&#x153;interferĂŞnciaâ&#x20AC;? na vida democrĂĄtica. Vejam, por exemplo, esta â&#x20AC;&#x153;fresquinhaâ&#x20AC;?, que nos levaria a bradar aos cĂŠus, mas que nĂłs, indefesos cidadĂŁos, nada podemos fazer. E se o povo anĂłnimo e independente das â&#x20AC;&#x153;corporaçþesâ&#x20AC;? resolvesse fazer greve ou tomasse uma posição de força, face a certas arbitrariedades de que ĂŠ vĂ­tima?

$  ! /

D&'

A     )   4 //        ( 

[E

Todos aqueles que concluem os cursos de medicina, tĂŞm emprego garantido no Estado e agora na medicina privada e para toda a vida, porque tĂŞm uma â&#x20AC;&#x153;corporaçãoâ&#x20AC;? que sempre defendeu o â&#x20AC;&#x153;numerus claususâ&#x20AC;? (limite de acessos ao ensino superior). Era, assim, a Ăşnica classe profissional com essa protecção para os profissionais que ela â&#x20AC;&#x153;tutelaâ&#x20AC;?. Como consequĂŞncia disso, o paĂ­s tem falta de mĂŠdicos, tendo necessidade de os importar com os problemas que daĂ­ advĂŞm e que, por outro lado, esta falta de â&#x20AC;&#x153;ofertaâ&#x20AC;? nĂŁo fomenta a concorrĂŞncia, como na maioria das outras profissĂľes ou actividades socioeconĂłmicas. Desde hĂĄ uns anos, o Go-

verno tem vindo a aumentar o â&#x20AC;&#x153;numerus claususâ&#x20AC;? nos cursos de medicina e criou mesmo mais uma faculdade de medicina (FM na CovilhĂŁ) e, por outro lado, muitos jovens portugueses, que nĂŁo conseguem lugar no tal â&#x20AC;&#x153;numerus claususâ&#x20AC;?, vĂŁo estudar medicina para o estrangeiro. â&#x20AC;&#x153;Abre os olhos ZĂŠ Povinhoâ&#x20AC;?, apetece-me dizer, mas tambĂŠm lembrar a â&#x20AC;&#x153;bocaâ&#x20AC;? de um Primeiro-ministro, nĂŁo democraticamente eleito, porque fruto do processo revolucionĂĄrio do pĂłs 25 de Abril e que, em pĂşblico disse mais ou menos isto: â&#x20AC;&#x153;aborrecem-me estas posiçþes de força e qualquer dia ainda parto a espinha dorsal Ă â&#x20AC;?. NĂŁo partiu nada e atĂŠ se demitiu ou foi demitido logo em seguida.

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Coordenação Sergio Ferreira Soares Jornalistas: Shary Do Patrocinio, Andrea Guilarte, Carla Salcedo António da Silva, Sergio Ferreira Soares, Victoria Urdaneta, Jean Carlos de Abreu. Correspondentes: Edgar Barreto (Punto Fijo) Trinidad Macedo (Barquisimeto) Silvia K Gonçalves (Guayana) Sandra Rodriguez (La Victoria) Ricardo Santos (Margarita) Fernando Urbina (Higuerote) Colaboraçþes: Raúl Caires (Madeira), Arelys Gonçalves Antonio López Villegas, Luís Barreira, à lvaro Dias, Luis Jorge, Ysabel Velåsquez, Carlos Agostinho Perregil R. Administração: Gloria Cadavid Publicidade e Marketing: Carla Vieira

#&<&+$3

â&#x20AC;ş

Paginação: Elsa de Så Correcção: Alexandrina Andrade

Nem todos somos ricos. Embora a riqueza nĂŁo seja sĂł dinheiro...

   Raimundo Capelo   Paco Garret Secretariado: Anaís Salazar Distribuição: Enrique Figueroa

M

uitas vezes pensamos que todos os emigrantes sĂŁo ricos. Damos exemplos de sucesso empresarial contando histĂłrias do mundo, enaltecemos empresas internacionais de origem portuguesa e destacamos a sua dimensĂŁo. O que nĂŁo estĂĄ mal. SĂł que muitas vezes esquecemo-nos daquela classe de massas que sofre com a saudade em nĂŁo poder regressar de fĂŠrias Ă sua terra natal, esquecemo-nos daqueles que transmitem todos os dias aos seus filhos o orgulho de ser portuguĂŞs. Esquecemo-nos daqueles que vibram e sofrem pelas nossas cores e pelo escudo da nossa bandeira. Esquecemo-nos das pessoas humildes que fizeram e fazem vida nos paĂ­ses de acolhimento de uma

%9&9 F

3 (   /   B  4      X    

maneira discreta e sem participação nos clubes e associaçþes e toda classe de iniciativas comunitårias. Mas que nem por isso deixam de sentir o orgulho e o respeito pelo seu país natal. Sim senhor, esquecemo-nos daqueles que algum dia partiram abandonando as terras e as famílias que amavam por motivos económicos na procura de uma vida melhor para si e para os seus. Sujeitaram-se a novas vidas e a trabalhos duros, mas que nem por isso se amedrontaram e enfrentaram o futuro com os resultados que 50 anos depois estão å vista. E se olhamos a riqueza pelo lado económico de facto nem todos são ricos, nem pouco mais ao menos. Têm negócios construídos a suor e trabalho, são na sua grande maioria pe-

quenos negócios que apenas sustentam a família e då para pagar os estudos dos filhos que Ê e continua a ser a principal meta e motivo de maior orgulho de milhares e milhares de portugueses que emigraram para a Venezuela na dÊcada dos anos 60, 70 e 80, depois existe ainda um grande número de portugueses que sempre viveram à custa do seu trabalho e sempre ås ordens de muitos chefes o que tambÊm não estå mal. Enfim são tambÊm em grande número, maioritårio inclusivamente e tambÊm são de sobra motivo de orgulho para Venezuela e Portugal, graças à sua honradez, tenacidade, luta e capacidade de intensificar com todas as classes sociais da sociedade de acolhimento.

Impressão: Editorial Melvin C. A Calle el rio con Av. Las Palmas Boleita Sur - Caracas Venezuela Endereço: Av. Principal Las Mercedes. Edif. Centro Vectorial (Banco Plaza). Pent House, Urb. Las Mercedes, Baruta - Caracas (Ao lado de CONAVI). Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net www.correiodevenezuela.com Tiragem deste número: 15.000 exemplares Fontes de Informação: Agência de Notícias Lusa, Diårio de Notícias, Diårio de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicaçþes em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.


CARTAS

22 A 28 DE JULHO DE 2010     

#&+<&$

â&#x20AC;ş

23

@             B C

 9H 9

Uma celebração com 25 anos de história

Comissão Pró Celebração do Dia da Região Autónoma da Madeira e das Comunidades Madeirenses Caracas, 13 de Julho de 2010 Exmo. Senhor Aleixo Vieira Director do CORREIO DA VENEZUELA Caracas Em nome da Comissão Pró Celebração do Dia da Região Autónoma da Madeira e das Comunidades Madeirenses dirijo-me a V. Exa. para expressar-lhe o nosso sincero agradecimento pelo destacado tratamento noticioso que dispensaram às actividades deste ano 2010, assim como à visita do nosso convidado de honra, o senhor Secretårio Regional dos Recursos Humanos, Dr. Brazão de Castro. Na especial ocasião dos primeiros 25 anos destas comemoraçþes sentimo-nos felizes e orgulhosos pela resposta que a comunidade deu à convocatória desta Comissão. Embora haja um assunto que nos preocupa: Em duas oportunidades, a mais recente, no editorial da edição da semana passada, faz-se referência

-6=Q+-<.

ao que, pelas vossas palavras, parece uma â&#x20AC;&#x153;matriz de opiniĂŁoâ&#x20AC;? no que diz respeito ao Dia da Madeira, e copio textualmente: â&#x20AC;&#x153;para muitos seja uma festa elitista a que apenas tĂŞm acesso os membros do Centro PortuguĂŞs.â&#x20AC;? Lamentamos profundamente que â&#x20AC;&#x153;muitosâ&#x20AC;? tenham forjado essa ideia, bem longe da verdade. A ComissĂŁo realiza, para comemorar a mais significativa efemĂŠride da comunidade madeirense, um grande jantar convĂ­vio ao qual assistem todas as pessoas que adquiram o bilhete de entrada e para o qual a Ăşnica limitação ĂŠ a lotação da sala a utilizar. A ComissĂŁo tem a honra de dispor para este acto, com a anuĂŞncia dos seus sĂłcios e sem mais condiçþes que as impostas pelos seus regulamentos, do espectacular SalĂŁo Nobre do Centro PortuguĂŞs, essa grande casa portuguesa, Ăşnica no mundo, orgulho da comunidade lusa na Venezuela. AlĂŠm disso, desde o ano 1992 tambĂŠm organizamos uma actividade cultural, um maravilhoso concerto com a Orquestra SinfĂłnica de Venezuela, que

atÊ o ano 2002 se realizava no Complexo Cultural Teresa Carreùo, e que a partir desse ano, por razþes completamente alheias a nós, felizmente tambÊm ocorre no Centro Português, sendo a entrada completamente livre e uma oportunidade única de desfrutar da mais antiga orquestra da Venezuela, em espectåculos onde tambÊm se têm apresentado grandes artistas portugueses e venezuelanos. Neste caso a maior limitação Ê a massificação da actividade, para a qual Ê fundamental ter o apoio dum meio de comunicação tão importante como O Correio. Espero que com esta breve explicação seja bem entendida a dimensão destas comemoraçþes que no fim só dignificam, nesta grande Venezuela, a nossa querida Madeira. Peço ao Sr. Director que permita os leitores do vosso prestigiado jornal ter acesso a esta carta. Com os melhores cumprimentos Eng. Paulo de Sousa Presidente da Comissão

Os delegados pela Venezuela no Primeiro Congresso das Comunidades Madeirenses (Funchal, 1984) decidiram celebrar em Caracas o Dia da Madeira, motivo pelo qual organizaram uma ceia num reconhecido hotel da capital, tendo como convidado de honra o entĂŁo presidente da Assembleia Legislativa Regional, NĂŠlio Mendonça. Pouco a pouco, foram muitas as pessoas que se uniram Ă iniciativa. Sem lugar para dĂşvidas, este grupo de visionĂĄrios fizeram do Dia da Madeira um evento que, embora para muitos seja uma festa elitista a que apenas tĂŞm acesso os membros do Centro PortuguĂŞs, se consolidou como uma das tradiçþes mais distintivas e importantes da comunidade madeirense radicada no paĂ­s. Ă&#x2030; por esta razĂŁo que hoje prestamos um tributo ao trabalho realizado pela ComissĂŁo para a Celebração do

Dia da Região Autónoma da Madeira e das Comunidades Madeirenses, em Caracas, que durante estes 25 anos se tem empenhado, årdua e desinteressadamente, na organização desta jå tradicional celebração que eleva bem alto o nome desta Região lusa em terras crioulas. Sabemos que cada dia que passa se torna mais difícil conservar este tipo de celebraçþes ou tradiçþes, mas o importante Ê saber que estå assegurado o esforço e o trabalho em prol do orgulho de ser português. Hoje, o jantar jå Ê uma tradição, melhor dito, uma instituição. Agora só falta estender esta iniciativa por toda a Venezuela para que a comunidade no seu todo continue a idealizar projectos e eventos que nos permitam resgatar ou manter as nossas tradiçþes de modo a que as novas geraçþes cresçam mais próximas da cultura portuguesa. Felicidades!

â&#x20AC;ş

1RSDVVDGRĂ&#x20AC;PGH VHPDQDQDVHGHGR &HQWUR3RUWXJXrVHGR &ROpJLR1RVVD6HQKRUDGH )iWLPDOHYRXVHDFDER DVJUDGXDo}HVGRVFXUVRV GHSRUWXJXrVGH&DUDFDV QXPDVFHULPyQLDVRQGH SDUWLFLSDUDPPDLVGH HVWXGDQWHV3HUDQWHXP HYHQWRGHWDOPDJQLWXGH GHFLGLPRVSHUJXQWDUDRV HVWXGDQWHV4XDOIRLDVXD H[SHULrQFLDQRVFXUVRVGH SRUWXJXrV"

Hugo Salinas, 14 anos Centro PortuguĂŞs

Carolina de Paulo, 28 anos Centro PortuguĂŞs

Carlos Barrientos, 59 anos ColĂŠgio N. Senhora de FĂĄtima

Estella Ă ngulo, 35 anos ColĂŠgio N. Senhora de FĂĄtima

Muito agradecido pela oportunidade que nos oferece o Centro PortuguĂŞs e com os sĂłcios que, como uma forma de dever social nos deixam entrar, nĂłs que nĂŁo somos sĂłcios deste clube. Para mim ĂŠ uma grande honra aprender a lĂ­ngua dos meus avĂłs, porque assim me sinto identificado com as minhas raĂ­zes portuguesas.

Pareceu-me um bocadinho comprido o acto, mas valeu a pena a espera. Gostei muito de partilhar com os meus amigos e receber o meu diploma. Parece-me excelente o conteĂşdo dos cursos.

Sou um grande admirador da língua e da cultura portuguesa. Amplio a minha perspectiva da idiossincrasia dos portugueses, e satisfez muito a minha curiosidade de como um país tão pequeno em território, como Ê Portugal, tem tido tanta força para manter-se independente.

Gosto muito de idiomas e como o meu esposo ĂŠ luso descendente nos vimos motivados para fazer o curso. A experiĂŞncia tem sido grata, pude aprender muito nĂŁo sĂł do idioma mas da cultura e conhecer outro mundo.


24 PASSATEMPOS

    22 A 28 DE JULHO DE 2010

HORĂ&#x201C;SCOPO

E

Carneiro (Março 21 a Abril 20)

Emprego: Aparecerão actividades extra que vão cair como anel no dedo. Amor: receberå na mesma medida que då. Por isso irradia muito amor. Saúde: Dores de cabeça. Azar: 28-82.

H

Caranguejo (Junho 22 a Julho 21)

        

seguros para conseguir o que quer, aproveite essa energia. Amor: Hå um ambiente de harmonia e segurança que lhe då paz ao espírito Saúde: Exercício. Azar: 27-72.

K

Balança (Setembro 23 a Outubro 22)

SUDOKU

F

Touro (Abril 21 a Maio 20)

Emprego: Conseguem-lhe uma oportunidade genial. Amor: Estå a trabalhar a paciência para que a relação realmente funcione Saúde: Sensibilidade, evite os desgostos. Azar: 64-46.

I

LeĂŁo (Julho 22 a Agosto 22)

Emprego: Utilize a sua criatividade e astĂşcia para fazer crescer as suas possibilidades. Amor: Seja vocĂŞ mesmo e ganharĂĄ terreno. Os casados superam uma etapa difĂ­cil. SaĂşde: Cuide da sua pele. Azar: 25-52.

L

EscorpiĂŁo (Outubro 23 a Novembro 21)

Emprego: Aproveite-a porque sentir-se-å bem tratado e remunerado. Amor: Hå algo do seu passado que a amarra Saúde: Dores de cabeça Azar: 19-91.

Emprego: Aproximam-se novos        

Amor: Certa melancolia, Ă s vezes quer que as coisas fossem diferentes. SaĂşde: Dor numa perna. Azar: 29-92.

N

O

CapricĂłrnio (Dezembro 21 a Janeiro 20)

Emprego: Algumas portas abrem-se, outras fecham. Amor: Deverå deixar clara a sua posição na sua relação sentimental. Saúde: Boa saúde. Azar: 45-54.

AquĂĄrio (Janeiro 21 a Fevereiro 19)

Emprego: Se algo nĂŁo acontece ĂŠ porque nĂŁo era conveniente. Amor: Altos e baixos provocam angĂşstia, vai colocar os pontos nos â&#x20AC;&#x2DC;isâ&#x20AC;&#x2122; porque nĂŁo gosta de meias medidas. SaĂşde: Dores de cabeça. Azar: 15-51.

G

Nivel: FĂĄcil

GĂŠmeos (Maio 21 a Junho 21)

Emprego: Não tenha medo. Muitos começam num novo emprego. Amor: Os que têm companheiro (a) lutam para se entenderem. Saúde: Dor de garganta. Azar: 69-96.

J

Virgem (Agosto 23 a Setembro 22)

Emprego: Caminhos abertos para conseguir o que quer.       

propor dar um tempo para ver o que se passa SaĂşde: Cuide do seu estĂ´mago. Azar: 12-21.

M

SagitĂĄrio (Novembro 22 a Dezembro 21)

Emprego: Os seus ganhos melhoram e contarĂĄ com o apoio incondicional de alguĂŠm. Amor: Ă&#x2030; bom refugiar-se no carinho do seu companheiro. SaĂşde: Dor numa perna. Azar: 94-49.

P

Solução anterior

Peixes (Fevereiro 20 a Março 20)

Emprego: Sente-se esgotada (o) e com necessidade de tirar umas fĂŠrias. Amor: Encontra por acaso um amor do passado e vai sentir um formigueiro no estĂ´mago. SaĂşde: Cuida da sua tensĂŁo. Azar: 14-41

FOTOFLASH

Humildade sempre! Os

centros

lusos

da

Venezuela

sempre

se

        

accionistas na hora organizar grandes eventos em prol da cultura portuguesa. Apesar de em alguns casos isto jĂĄ nĂŁo se passar assim, pois tudo ĂŠ um â&#x20AC;&#x153;tira y encogeâ&#x20AC;? por quem tem mais ou quem tem menos, hĂĄ sempre quem lute por recordar as nossas raĂ­zes, sublinhando que nĂŁo foram       

nossos antepassados quando emigraram para este paĂ­s. Uma prova de que esta tarefa ainda dĂĄ prazer           



vĂŞ o presidente da Casa Portuguesa de Maracay, David Alcarias, juntamente com outros accionistas, no festival da Sopa a trabalhar arduamente em tudo quanto ĂŠ precisos fazer: cortar pĂŁo, servir refrescos, carregar bandejasâ&#x20AC;Ś Que sirva de exemplo para toda a comunidade!


22 A 28 DE JULHO DE 2010    

PUBLICIDADE

25


26 SAĂ&#x161;DE $&e13 &.1N&

â&#x20AC;ş

!  

   O MinistĂŠrio da SaĂşde venezuelano anunciou, atravĂŠs de um comunicado, que andam a circular alguns produtos utilizados para problemas de artrite e tambĂŠm para a tosse sem o registo sanitĂĄrio correspondente. Os produtos ilĂ­citos sĂŁo: ReumArtrit plus Tabletas, Jarabe Natural Respiro, Cubea Ayoa e Santo Remedio Valtrum.

+ /      Cientistas do Instituto de Tecnologia Massachusetts criaram uma vestimenta capaz de ouvir e emitir sons. A equipa â&#x20AC;&#x153;alcançou um novo nĂ­vel no caminho das fibras funcionais: Fibras que podem detectar e produzir sonsâ&#x20AC;?. A invenção transforma a natureza passiva usual dos tecidos numa versĂŁo interactiva. AP

3    

  O Centro de Investigação em Engenharia BiomÊdica de Catalunha assinou um acordo com a empresa Orthos Limited para comercializar a sua patente de espuma de fosfato de cålcio para endurecer e regenerar o osso. Trata-se de um material injectåvel que permite reduzir o risco dos pacientes durante a intervenção.

6          Uma equipa de investigadores de Massachusetts e da Faculdade de Medicina de Harvard conseguiu criar um pulmão artificial primårio com o qual um grupo de ratos doentes conseguiu respirar durante seis horas, ainda que de maneira intermitente. Este pulmão Ê o segundo em menos de um mês que poderå conduzir à criação de órgãos artificiais "à medida". Reuters/EP

CORREIO DE VENEZUELA y 22 A 28 DE JULHO DE 2010

-+$7#   

    '      

&            

"  

         /   

  

& 5   aguilarte.correio@gmail.com

Manter a higiene no lar ĂŠ vital quando se trata de prevenir doenças como o rotavĂ­rus, causador de diarreias agudas e mal-estar geral, principalmente em crianças. Quem o diz ĂŠ Berenice del Nogal, pediatra do Hospital de Crianças JM de Los RĂ­os, que explicou que aquele vĂ­rus pode permanecer activo no ambiente durante vĂĄrias horas, e ao afectar um membro da famĂ­lia existe uma alta probabilidade de que os restantes sejam contagiados. â&#x20AC;&#x153;O vĂ­rus mantĂŠm-se vivo ao ser transmitido de pessoa para pessoa e pela manipulação de

fezes contaminadasâ&#x20AC;?, explicou a mĂŠdica. Alertou ainda que o contĂĄgio ocorre de maneira oral/fecal, quando utensĂ­lios e alimentos estĂŁo em contacto com objectos contaminados com fezes, como panos, chuchas e brinquedos. â&#x20AC;&#x153;A imunização pela aplicação da vacina ĂŠ a medida mais importante a seguir Ă prevenção do rotavĂ­rus, jĂĄ que proporciona uma elevada protecção contra os tipos mais frequentes, produtores de patologia diarreica grave, diminuindo bastante o Ă­ndice de hospitalizaçþes e casos de desidratação severaâ&#x20AC;?, sublinhou a pediatra. 3 /  

â&#x20AC;&#x153;A vacina ĂŠ oral (nĂŁo dĂłi) e aplica-se em duas doses: Uma a partir da sexta semana de vida, com a qual se protege o lactante de maneira precoce, e outra antes dos seis meses de idadeâ&#x20AC;?, explicou a pediatra.

O germe pode permanecer atĂŠ trĂŞs dias numa superfĂ­cie mantendo a sua capacidade virulenta

Berenice del Nogal referiu ainda que Ê vital que os pais velem pelo cumprimento do esquema de vacinação estabelecido no país e para tal têm

de dirigir-se aos centros de assistência para vacinar os seus filhos, não apenas contra o rotavírus mas tambÊm contra outras doenças.z

.'         (  /

  X * (  '4

.  

&5  aguilarte.correio@gmail.com

O homem foi educado com a crença de que não deve preocupar-se com a sua aparência física, mas os tempos mudaram. Agora procuram conseguir uma imagem agradåvel tanto para eles mesmos como para as pessoas que os rodeiam. Hoje em dia cerca de 79% dos homens jå não se envergonha de admitir que cuida da sua aparência física. Aumenta o número daqueles que consideram que a depilação Ê um sinal de cuidado e de higiene. Para cada dez mulheres que se depilam, três homens tambÊm o fazem,

Para os homens desta geração, o conceito de beleza Ê diferente

e cerca de 49% destes jĂĄ requer a depilação a laser. A tĂŠcnica permite a eliminação do folĂ­culo piloso responsĂĄvel pelo crescimento do pelo, assegurando o desaparecimento permanente do mesmo. â&#x20AC;&#x153;Sem causar danos ou manchas na pele, a depilação a laser ĂŠ um dos trata-

mentos com maior procura. Ă&#x2030; excelente para problemas de â&#x20AC;&#x2DC;pseudofolliculitisâ&#x20AC;&#x2122; e pĂŞlos encravados em zonas como a barba e o pescoço. As zonas maioritariamente depiladas por homens sĂŁo as costas, o torso e os ombrosâ&#x20AC;?, diz Carolina MartĂ­nez, mĂŠdica cirurgiĂŁ e estĂŠtica.

Este tratamento Ê feito com laser de Neodimio com scanner, que Ê o sistema mais moderno para depilação. As ondas deste tipo de laser penetram directamente atÊ à derme, onde se encontram os folículos pilosos, elevando a temperatura nos vasos sanguíneos que nutrem o folículo atÊ provocar a destruição dos mesmos. No entanto, para iniciar o tratamento os pacientes devem usar a lâmina no mesmo dia ou no dia anterior e devem evitar a exposição solar, assim como tambÊm o uso de cera para depilar ou pinças durante pelo menos 15 dias antes da primeira sessão.Um tratamento completo Ê feito em vårias sessþes.z


DESPORTO

22 A 28 DE JULHO DE 2010    

" @#  $   3   & 

@<3".7  ]  M 4B 

! ( 

 ' F/      D      

 4B E        *

 \#

 

JosĂŠ Mourinho vai processar o bruxo queniano Mzee Makthub por ter posto â&#x20AC;&#x153;em causa a dignidade profissional e a fĂŠ catĂłlicaâ&#x20AC;? do treinador portuguĂŞs de futebol, ao afirmar que este lhe pedira ajuda â&#x20AC;&#x153;para triunfarâ&#x20AC;? no Real Madrid. A revelação foi feita Ă agĂŞncia Lusa pelo assessor de JosĂŠ Mourinho, ElĂĄdio ParamĂŠs, um dia depois de a agĂŞncia noticiosa francesa AFP ter divulgado as declaraçþes do bruxo, que depois foram reproduzidas por vĂĄrios jornais, inclusive portugueses. â&#x20AC;&#x153;JĂĄ accionĂĄmos todos os

O assessor de Mourinho considerou que foi â&#x20AC;&#x153;das notĂ­cias mais estĂşpidasâ&#x20AC;? que lĂŞ nos Ăşltimos tempos

meios legais ao nosso alcance para levar a tribunal os autores e os mensageiros desta estĂşpida notĂ­ciaâ&#x20AC;?, disse ElĂĄdio ParamĂŠs, adiantando: â&#x20AC;&#x153;Seguramente, o bruxo que proferiu tais declaraçþes, pondo em causa a dignidade profissional e a fĂŠ catĂłlica de Mourinho, nĂŁo adi-

27

vinhou o caro que isso lhe vai custarâ&#x20AC;?. Mzee Makthub afirmou que, durante as suas fĂŠrias no QuĂŠnia, no inĂ­cio do mĂŞs, o novo treinador do Real Madrid o teria contactado e a mais trĂŞs bruxos para que estes o ajudassem â&#x20AC;&#x153;a triunfar no seu novo trabalhoâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; das notĂ­cias mais estĂşpidas que tenho lido nos Ăşltimos anos a propĂłsito de JosĂŠ Mourinhoâ&#x20AC;?, referiu ElĂĄdio ParamĂŠs, sublinhando que o treinador portuguĂŞs â&#x20AC;&#x153;ĂŠ profundamente catĂłlico e para conquistar vitĂłrias acredita essencialmente no seu trabalhoâ&#x20AC;?. O assessor de Mourinho considerou ainda â&#x20AC;&#x153;lamentĂĄvelâ&#x20AC;? que a informação tenha sido veiculada na comunicação social â&#x20AC;&#x153;sem uma Ăşnica tentativa de confirmaçãoâ&#x20AC;?.z

 \#

 

A partida entre o campeão nacional de futebol, Benfica, e o vencedor da Taça de Portugal, FC Porto, para atribuição da Supertaça Cândido de Oliveira, foi confirmada no Estådio Municipal de Aveiro. Segundo anunciou a Fede-

ração Portuguesa de Futebol, o â&#x20AC;&#x153;clĂĄssicoâ&#x20AC;? vai disputar-se no recinto aveirense, em 7 de Agosto, a partir das 20h45, com transmissĂŁo televisiva pela TVI. Os preços dos bilhetes do encontro entre â&#x20AC;&#x153;ĂĄguiasâ&#x20AC;? e â&#x20AC;&#x153;dragĂľesâ&#x20AC;? variam entre os 10 e os 25 euros.z

PA

C[Z_W e?ceX_b_ h_W GregĂłrio Vicente de Abreu

FWhWYecfhWh"l[dZ[h[Wbk]Wh jhWjWceiZ[jeZWWZeYkc[djW e

A nossa experiĂŞncia na sua decisĂŁo na hora de comprar casa na MADEIRA

Estamos ao vosso dispor! 9edjWYj[#deidWHkWZW8eWL_W][c"(,H9

`kdjeWeC[hYWZeZeiBWlhWZeh[i#<kdY^Wb J[b\$0&&)+'(/'()--(/r&&)+'(/'((+/*J[bc$0&&)+'/,(*,))-(r&&)+'/,-&-*/)+ I_j[0mmm$fW_ceX_b_Wh_W$Yecr;cW_b0fW_ceX_b_Wh_W6]cW_b$Yec

PUB


28 DESPORTO "+33$ 13$.+<.

CORREIO DE VENEZUELA y 22 A 28 DE JULHO DE 2010

-5&3+.&7#  

â&#x20AC;ş !   

[Wf A  B 

   

 "B  Ab       3   'ARj Portugal começou, quintafeira, 22, com uma vitória a sua participação no Europeu Sub-18 de basquetebol masculino, Divisão B, que estå a decorrer na região de Telavive. Os jovens portugueses derrotaram a Bósnia-Herzegovina por 73-61, liderando sempre o marcador, depois de um excelente primeiro quarto que terminaram com 27-18.

$       4@Z0  #   B     O Sporting perdeu quartafeira, 22, o trofĂŠu Fenway, na cidade norte-americana de Boston, para o Celtic de Glasgow, apĂłs uma derrota (5-6) no desempate por grandes penalidades. Com o resultado em 1-1 apĂłs os noventa minutos, e sem prolongamento, HĂŠlder Postiga, Maniche, Polga, Nuno AndrĂŠ e Pongolle marcaram para o Sporting, mas Liedson atirou sobre a barra o decisivo.

     ('    Os Juízos Criminais do Porto absolveram Valentim Loureiro e o seu filho João Loureiro no processo do Apito Dourado relativo ao jogo Boavista/Estrela de Amadora de 3 de Abril de 2004. TambÊm os coarguidos Jacinto Paixão (årbitro), JosÊ Alves (observador) e Pinto Correia (responsåvel pela arbitragem) foram absolvidos pela juíza Maria Cristina Brås. A magistrada considerou que o MinistÊrio Público deduziu uma acusação apoiado em suposiçþes.

 B -  

'        $   @ hJAWi  \#

 

O Marítimo carimbou, quarta-feira, 22, a passagem à fase seguinte da Liga Europa com uma vitória sobre os irlandeses do Sporting Fingal (2-3), em jogo da segunda mão da segunda prÊ-eliminatória, realizado no Estådio Dalymount Park, em Dublin. Depois de terem ganho no Funchal pelo mesmo resultado, os insulares chegaram ao intervalo jå em vantagem graças à concretização de uma grande penalidade, dificultando ainda mais a tarefa dos irlandeses, que precisavam de uma vitória em casa para seguir em frente. Empenhado em eliminar a desvantagem que traziam da Madeira, o Sporting Fingal apostou no ataque, levando a bola por vårias vezes às imediaçþes da baliza de Peçanha. Mas esta tåctica acabou por dar espaço ao Marítimo no meio campo contrårio e o jogo começou com vårias oportunidades para os visitantes, protagonizadas por Tchô e Danilo, mas bem defendidas pelo guardião Brendan Clarke. O momento chave do jogo aconteceu ainda cedo, quando, numa jogada de contra

Depois de terem ganho no Funchal pelo mesmo resultado, os insulares chegaram ao intervalo jĂĄ em vantagem

ataque, Danilo entrou em velocidade na grande ĂĄrea e foi derrubado em falta por Maher. O penĂĄlti, prontamente assinalado pelo ĂĄrbitro maltĂŞs Marco Borg, foi convertido com segurança por Alonso, aos 20 minutos, dando alguma tranquilidade ao MarĂ­timo, a quem bastava um empate. Os â&#x20AC;&#x2DC;verde-rubrosâ&#x20AC;&#x2122; podiam ter aumentado a vantagem poucos depois, mas Marquinho ignorou a posição privilegiada de Cherrad Ă frente da baliza e optou por rematar cruzado, falhando

por pouco o poste esquerdo da baliza de Brendan Clarke. O Fingal reagiu atravÊs de Finn, que rematou forte de fora da årea, obrigando Peçanha a uma defesa a dois tempos, evitando por pouco a recarga de Kirby, num dos ataques sem sucesso numa primeira parte dominada pelo Marítimo. Na segunda parte, o Fingal protagonizou a primeira jogada de perigo e Finn chegou a introduzir a bola nas redes, mas o årbitro assinalou fora de jogo de acordo com a indicação do auxiliar. Mas o Marítimo voltaria

a pressionar e, numa jogada inesperada, Marquinho recebeu a bola, virou-se e rematou com força, apanhando de surpresa a defesa e o guardião irlandês, marcando o 0-2. A equipa irlandesa procurou atÊ ao fim um golo de honra, que conseguiu aos 81 minutos por Zayed, para gåudio da assistência. Kanu, que entrou para o lugar de Tchô aos 81 minutos, ainda teve tempo para falhar incrivelmente um golo perante uma baliza aberta, depois de se isolar e ultrapassar o guardião irlandês.z

--%  #

Jg %( $'D   X X     E  \#

 

Portugal participa entre 29 de julho e 7 de Agosto em Maputo nos VII Jogos da CPLP, competição destinada a atletas de sub-16 e desta vez sob o lema â&#x20AC;&#x153;uma comunidade, uma lĂ­ngua, um mar de

culturasâ&#x20AC;?. Na apresentação realizada quinta-feira, 22, em Lisboa, o chefe da missĂŁo portuguesa e secretĂĄrio geral da Confederação do Desporto de Portugal, IlĂ­dio Trindade, falou nos resultados que todos desejam obter, mas sobretudo da componente cultural e de descoberta que estes Jogos proporcionam. â&#x20AC;&#x153;Que haja tambĂŠm a componente cultural e de descoberta daquilo que sĂŁo outras

realidades, que a histĂłria portuguesa ajudou a criar e que hoje ĂŠ no mundo uma extensa e significativa comunidade (a da lĂ­ngua portuguesa)â&#x20AC;?, disse. Uma ideia partilhada pelo secretĂĄrio de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias, lembrando que o desporto tem dado sempre o contributo em matĂŠria de cooperação nos paĂ­ses que compĂľem a comunidade de lĂ­ngua portuguesa. â&#x20AC;&#x153;Temos dado a maior importância a

esta realização, o desporto ĂŠ um veĂ­culo extraordinĂĄrio de relação entre os povos, e a juventude portuguesa que participa nestes jogos tem aqui a oportunidade para uma experiĂŞncia de vida fantĂĄsticaâ&#x20AC;?, referiu Laurentino Dias. Os VII Jogos da CPLP realizamse na capital moçambicana com a participação de representaçþes dos oitos paĂ­ses da CPLP, em modalidades como o basquetebol, voleibol, atletismo, entre outras.z


DESPORTO

22 A 28 DE JULHO DE 2010    

29

@<3".7% 

3 (        ! J;Rj 3 (B          [      BF   

 \#

 

O secretĂĄrio de Estado dos Desportos espanhol, Jaime Lissavetsky, afirmou, terça-feira, 20, que a Espanha, fortalecida pela vitĂłria na Ă frica do Sul, vai fazer tudo para ganhar a organização do Mundial de 2018, em parceria com Portugal. â&#x20AC;&#x153;O prĂłximo desafio da Espanha ĂŠ organizar o Mundial2018â&#x20AC;?, disse Lissavetsky durante a assembleia-geral anual

da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), acentuando que o triunfo da â&#x20AC;&#x153;rojaâ&#x20AC;? [nome porque ĂŠ conhecida a selecção de futebol] mostrou â&#x20AC;&#x153;a força do futebolâ&#x20AC;? na PenĂ­nsula IbĂŠrica. Espanha e Portugal apresentaram uma candidatura conjunta Ă organização do Mundial 2018 e tambĂŠm ao Mundial 2022. BĂŠlgica-Holanda [candidatura conjunta], Inglaterra, Estados Unidos e RĂşssia e AustrĂĄlia sĂŁo restantes candidaturas Ă  organização do campeonato do mundo de futebol que sucederĂĄ ao Mundial2014, no Brasil. O anĂşncio da candidatu-

#  &  3     '* 

      #   '

ra vencedora serĂĄ feito a 02 de Dezembro deste ano pelo ComitĂŠ Executivo da Federação Internacional de Futebol (FIFA). â&#x20AC;&#x153;A Espanha e Portugal estĂŁo na corridaâ&#x20AC;?, mas terĂŁo de ultra-

passar â&#x20AC;&#x153;grandes dificuldadesâ&#x20AC;? para ganhar a organização do Mundial2018, disse, na mesma ocasiĂŁo, o presidente da RFEF, Angel Maria Villar. A comissĂŁo de inspecção tĂŠcnica da FIFA iniciou segun-

da-feira no Japão [candidato à organização do Mundial2022] um pÊriplo por todas as candidaturas aos mundiais de 2018 e 2022, passando por Portugal e Espanha entre 30 de Agosto e 2 de Setembro.z PUB


30 DESPORTO

CORREIO DE VENEZUELA y 22 A 28 DE JULHO DE 2010

PUB

".k-657<SJ 

 #

# )   Em comemoração ao 501 aniversĂĄrio da Madeira, realizaramse vĂĄrias actividades em toda a Venezuela para a celebração desta data tĂŁo importante para todos os portugueses. Contacto Venezuela esteve presente na missa do Centro PortuguĂŞs de Caracas; a exposição da pintora portuguesa Tina Nunes, a qual apresentou o seu mais recente trabalho denominado â&#x20AC;&#x153;sĂŠrie FX 501â&#x20AC;? em honra Ă Madeira; a verbena realizada na data desta festa onde a comunidade recordou a sua terra com comida, bebida e danças tĂ­picas da ilha; alĂŠm do grande jantar de gala no Centro PortuguĂŞs de Caracas, que contou com a presença de convidados internacionais assim como tambĂŠm a actuação do grupo Seis Poâ&#x20AC;&#x2122; Meia DĂşzia e a " #     $ 

artista Paula Abreu Pita, com a sua sÊrie Peças da Madeira.

Conduzido por Sandra RodrĂ­guez, â&#x20AC;&#x153;Contacto Venezuelaâ&#x20AC;? ĂŠ transmitido quinzenalmente, as sextas-feiras, em trĂŞs emissĂľes. Ă&#x2030; produzido por Roteiro Filmes C.A., Produtora Nacional Independente que desde Novembro de 2007 ĂŠ responsĂĄvel do programa â&#x20AC;&#x153;Contacto Venezuelaâ&#x20AC;? para RTPI.

O vento concluiu-se com uma festa dançåvel

6<         /  X  A    #  * & # $  csalcedo.correio@gmail.com



  

Com o motivo da celebração de um novo aniversårio do Centro Português de Macaracuay, levou-se a cabo o torneio de Bowling Taça 52 Aniversårio do Centro Português, evento no qual participaram um total de oito equipas de diferentes clubes da capital. Desde quinta-feira 8 de Julho as equipas dos clubes Tåchira, Puerto Azul, Clube Campestre de Los Cortijos,

Clube Campestre Paracotos, Magnum e CLUSOFA, acompanharam as duas selecçþes do Centro PortuguĂŞs A, num Torneio que tem sido qualificado como â&#x20AC;&#x153; a Taça com mais ĂŞxitoâ&#x20AC;? dos Ăşltimos tempos, pelo Director da ComissĂŁo de Bowling do clube anfitriĂŁo, Enrique Dos Santos. Tais afirmaçþes vĂŞm dadas pelas altas pontuaçþes obtidas nos diferentes encontros, alĂŠm de terem alcançado em duas oportunidades, na abertura e no encerramento, dois jogos perfeitos. O torneio finalizou-se no sĂĄbado 17, com uma grande festa de entrega de prĂŠmios na qual destacaram as equipas do Centro PortuguĂŞs A, Clube TĂĄchira e o CLUSOFA nos trĂŞs primeiros lugares.z

1  4 A equipa de Academia de CampeĂľes viajou atĂŠ a Puerto Ordaz, Estado BolĂ­var, para conhecer os atletas que compĂľem a Academia de Futebol do Centro PortuguĂŞs de Guayana, num projecto que actualmente integra 300 alunos entre os 4 e os 18 anos de idade. AlĂŠm disso, esta academia tĂŞm sido o â&#x20AC;&#x2DC;berçoâ&#x20AC;&#x2122; de vĂĄrios jogadores destacados da â&#x20AC;&#x153;Vinotintoâ&#x20AC;?, tais como Edson Castilllo, RĂşben Placencia, MĂĄrio SĂĄnchez e Johnny GonzĂĄlez,

Sexta-feira Ă s 5:00 p.m.

TambÊm têm participado em diversos torneios internacionais, sendo o mais recente, o Concurso Internacional de TÊcnicas de Futebol em Espanha. Conheça trabalho e muito mais sobre as Academias de Futebol do Centro Português de Guayana, esta sexta-feira 30 de Julho, a partir das cinco da tarde em Academia de Campeþes, que Ê transmitido por Meridiano Televisión, os especialistas em desporto.

#9$9

academiadecampeones@gmail.com

venezuelacontacto@gmail.com $Y3ULQFLSDO6DQ/XLV7RUUH0D\XSDQ3LVR2Ă&#x20AC;F8UE6DQ/XLV (O&DIHWDO'LVWULWR&$SLWDO&DUDFDV9HQH]XHOD=RQD3RVWDO

Ao som do flamenco as bailarinas do Centro Português de Caracas deleitaram, na passada sexta-feira 16 de Julho, as centenas de pessoas que se acercaram das instalaçþes do clube para acompanhå-las durante o seu acto

de fim de curso das aulas de flamenco. Mais de trinta meninas mostraram todo o seu talento no palco, e ao finalizar receberam uma chuva de aplausos, alÊm de retirarem umas merecidas fÊrias para retomar novamente em Setembro as concorridas aulas da dança espanhola.z


DESPORTO

22 A 28 DE JULHO DE 2010    

@<3".73   A    4 

+3  (       A    .    A           *F   BF j &  # $  csalcedo.correio@gmail.com

De cara ao prĂłximo Torneio â&#x20AC;&#x2DC;Aperturaâ&#x20AC;&#x2122;, o Real Esppor Club participou em dois encontros amistosos disputados em distintos cenĂĄrios. O primeiro levou-se a cabo sĂĄbado 17 de Julho, nas instalaçþes do polidesportivo Vargas perante o Pelicano Fc, onde o onze da capital levou o triunfo numa partida que finalizou com um marcador 6-1, que evidenciou a potencial diferença que existe entre ambas as equipas. O â&#x20AC;&#x153;Chitaâ&#x20AC;? colocou um primeiro alinhamento com cinco jogadores da temporada anterior e uma convocatĂłria de seis suplentes no primeiro jogo oficial do novo tĂŠcnico. Toyo manteve-se na baliza, enquanto Meneses, BenĂ­tez, Erazo e Granados estiveram na retaguarda e â&#x20AC;&#x153;Camiâ&#x20AC;?RamĂ­rez om PiĂąango na primeira linha de defesa; Javi Campos encarregou-se da condução, enquanto que

Os novos reforços formam parte da fórmula ganhadora

nĂŁo conhece outra via.z +-!3+&1--$-U6

<.+63.&3+<+&J;R;

CĂĄsseres, Chourio e CastellĂ­n comandaram a ofensiva. Mais adiante puderam ingressar Diego Garcia, Maldonado, Ortiz, Oviedo, Manrique e Rivero. Apesar do resultado do jogo, em todo o momento o onze local manteve a seriedade e o profissionalismo, numa partida em que se jogou trĂŞs tempos de 30 minutos. $ /

O seguinte encontro disputou-se nas instalaçþes do Complexo La Guacamaya, lugar no qual os merengues derrotaram ao recÊm ascendidos AtlÊtico de Venezuela, sendo Christian Cåsseres o autor do único golo da par-

tida. Nesta partida, uma vez mais Sanvicente trabalhou com seis suplentes, tal como fez na convocatĂłria anterior, enquanto mantinha o resto dos jogadores que nĂŁo participaram no encontro exercitando-se em campos vizinhos. Jesus Iglesias, director tĂŠcnico do AtlĂŠtico, utilizou todo o seu plantel para enfrentar os merengues. Hoje Ă tarde farĂŁo futebol frente Ă  Sub 20,baseando-se no grupo que nĂŁo participou frente ao AtlĂŠtico Venezuela. O trabalho nĂŁo se detĂŠm e o compromisso adquirido ao tomar as rĂŠdeas do clube, honra-se com melhorias. Trabalho e mais trabalho. Chita

Rf9%.+6&1&1.!-65. ;j\;j\R; ;R

CARACAS FC VS MONAGAS SC 4:00 PM CARACAS

;J

CARABOBO FC VS CARONĂ? FC 3:00 PM VALENCIA

;W

TRUJILLANOS FC VS ESTUDIANTES MERIDA 4:00 PM VALERA

04

DEPORTIVO TĂ CHIRA VS YARACUYANOS FC 4:00 PM SAN CRISTOBAL

;S

ATLETICO VENEZUELA VS ATLETICO EL VIGIA 4:00 PM CARACAS

;L

CD LARA VS ZULIA FC 4:00 PM BARQUISIMETO

07

ZAMORA FC VS ARAGUA FC 4:00 PM BARINAS

;j

MINEROS FC VS REAL ESPPOR CLUB 4:00PM PUERTO ORDAZ

;g

DVO. ANZOATEGUI VS DEPORTIVO PETARE 4:00 PM PTO. LA CRUZ

&'! X   4 

.             (           1   #9$9

Na passada segunda-feira 19 de Julho o II Acampamento de FĂŠrias do Real Esppor Club, iniciou as suas activida-

des nos campos do Complexo Desportivo La Guacamaya com um total de quase 400 meninos, recebidos pela Direcção do Clube, o plantel de jogadores da Primeira divisão e o corpo de 20 treinadores, encabeçados por Pedro Febles. Ainda que as chuvas do fim-de-semana deixaram os campos inutilizåveis, a equipa fez das suas e trabalhou a todo o vapor com os meninos no

campo principal do complexo. Alguns jogadores como Francisco Javier Campos, Christian Cåsseres e Rafael Castellín tiveram a oportunidade de conversar com os meninos e oferecer-lhes algumas palavras de motivação, com a finalidade de que os campistas desfrutem ao måximo a sua experiência e retirem o maior proveito possível das actividades, sem esquecer que dos eu

31

"+33$ 13$.+<.

â&#x20AC;ş

+ B!

HĂĄ poucos dias, SalomĂłn RondĂłn, o jovem futebolista que viajou com a Vinotinto para fazer histĂłria no Mundial Sub-20 do Egipto, converteu-se no quarto venezuelano a assinar pela Primeira DivisĂŁo do futebol espanhol, ao ser transferido da equipa UD Las Palmas, onde marcou 10 golos, para o MĂĄlaga CF.

6 

A Liga Venezuelana de Basebol Profissional, anunciou a proibição da entrada nos diferentes estĂĄdios das vuvuzelas, apĂłs um comentĂĄrio com a direcção dos â&#x20AC;&#x2DC;Cardenalesâ&#x20AC;&#x2122; de Lara a respeito. Espera-se que nos prĂłximos dias as equipas tomem medidas e comuniquem Ă s marcas patrocinadoras algumas directrizes sobre a distribuição de material POP que nĂŁo poderĂĄ incluir objectos semelhantes. As federaçþes de futebol do Peru e RomĂŠnia, e a Federação de Rugby da Nova Zelândia, uniram-se a esta crescente lista.

@  J;R:

empenho e esforço dependerå que no futuro entrem para o futebol profissional. Noel Sanvicente tambÊm tomou a palavra, não só para dar-lhes as boas-vindas, mas tambÊm para reafirmar o compromisso com o futebol jovem da instituição merengue que sempre tem presente o compromisso com as futuras geraçþes.z

A Federação Venezuelana de Futebol atravÊs de um porta-voz oficial confirmou a contratação do director tÊcnico CÊsar Farias atÊ 2014, anunciou com o qual se terminaram os rumores sobre uma suposta baixa de Farias.


O jornal da comunidade luso-venezuelana Caracas,

22 a 28 de Julho de 2010

www.correiodevenezuela.com

#.!6-1&137

  

 

#  '4 *      * 

%  #

      `'   ( !  

&&    "(-        

!             

 B

$( 01    shary.correio@gmail.com

#

  

O empresariado português do estado Carabobo prevê criar a Santa casa da Misericórdia de Valencia, uma instituição benÊfica que pretende ajudar as pessoas mais necessitadas da entidade e que conta com a bênção do arcebispo da jurisdição, Monsenhor Reinaldo Del Prette. O projecto foi apresentado por o cónsul Gêral de Portugal em Valencia, Arthur Monteiro, na última tertúlia da Academia do Bacalhau dessa entidade, celebrada na passada segunda-feira 12 de Julho. Nesta ocasião, 45 compadres aprovaram a iniciativa e comprometeram-se a pagar quotas especiais, com a finalidade de criar um fundo monetårio que permita a construção de uma farmåcia ou de um centro comercial a preços

O Consulado de Portugal nos Altos Mirandinos estå a preparar a viagem de um grupo de estudantes atÊ à ilha da Madeira, que farå parte de um intercâmbio cultural naquela região autónoma. Pedro Gonçalves, cônsul honorårio, indicou que estão em fase de selecção dos participantes entre alunos dos cursos de português e de cultura portuguesa ministrados no espaço onde estå a ser construído actualmente o Santuårio em honra da Virgem de Fåtima. "Estamos certos de que estes intercâmbios nos ajudarão a gerar a outras actividades de proveito, como bolsas e estågios em institutos de educação superior na Madeira. Mas estamos em pleno processo de estudo do

PUB

45 compadres comprometeram-se a pagar quotas especiais

solidårios que esteja serviço da comunidade. Segundo o Monteiro, para alÊm do valioso aporte que realizam os compadres da Academia do Bacalhau atravÊs dos seus encontros, Ê necessårio que a região conte com uma instituição de referência, tal como sucede com o geriåtrico Padre Joaquim Ferreira de Caracas e o Lar Luso

Venezuelano de Maracay. A proposta encontra-se na fase inicial pelo que não se conhece com exactidão o montante e a periodicidade da contribuição. Contudo, espera-se que nos próximos meses se juntem mais pessoas a este trabalho, para depois escolher a direcção e definir as linhas de acção.z

FamĂ­lias procuram impulso      &

alcance destas actividades", indicou Pedro Gonçalves em declaraçþes ao El Universal. Este programa criou muitas expectativas no campo da formação acadÊmica. Inúmeras famílias de origem portuguesa procuram um impulso profissional para os seus filhos atravÊs destes programas, os primeiros do gÊnero a nível regional. Acrescentou que estå tambÊm a ser apoiada a criação de uma biblioteca com informação e livros de língua portuguesa, para proveito de todos os investigadores e famílias de lusitanos.z

Correio da Venezuela 367  

Edición 367

Correio da Venezuela 367  

Edición 367

Advertisement